Page 64

As mais de 30 alterações promovidas em 2010 pelo Google em sua rede social, o Orkut, foram, no mínimo, auspiciosas. Preocupada com a perda do único território que ainda detém domínio e com a migração parcial de usuários, mesmo que paulatina, para sites como Twitter e Facebook, a gigante de buscas produziu diversas modificações, algo sem precedentes nos sete anos de vida da rede social. E, na prática, a estratégia parece dar certo. Por ora, o Orkut ainda reina soberano em seu segmento. Mas, um recente relatório da empresa de métricas Comscore tira a rede social da zona de conforto: brasileiros continuam com suas visitas diárias ao Orkut. Contudo, começam a desbravar outros terrenos virtuais, como o Facebook. É o uso concomitante das das duas plataformas sociais. Na última semana, a empresa de métricas Comscore divulgou o levantamento “Estado da internet”, que colocou o Brasil como o oitavo país que mais acessa a internet (40 milhões de acessos únicos em dezembro de 2010),

à frente de Grã-Bretanha (38,6 milhões) e Coreia do Sul (30,2 milhões). A liderança é da China, com 291,54 milhões de visitas únicas. Na categoria redes sociais, a Comscore dedicou parte de seu esforço para atualizar o cenário de batalha entre Orkut e Facebook no país. Trata-se de um panorama, no mínimo, otimista – para ambos. A pesquisa, produzida com dados de usuários da web com mais de 15 anos, apontou um novo crescimento do Facebook – 278% em 2010, alcançando 12,11 milhões de visitas únicas. O Orkut, por sua vez, também evoluiu: 28% no mesmo período, com 31,27 milhões de visitas únicas. No resto do mundo, a rede social do Google não obtém o mesmo êxito: apenas 35% dos usuários do site não fazem parte do território nacional. Diz a Comscore: “Se não fosse o Brasil, o Orkut não existiria em 2011″.

Edição #11  

Edição super especial com caio castro na capa...