Page 33

por carlos castilho castilho@matrix.com.br

EUA

LINKS

soras HP, a loja anunciou que entregará a cada comOs especialistas no varejo norte-americano afirmam prador as instruções para localizar a etiqueta eleque cada chip terá que custar menos que cinco trônica e desativá-la, se desejar. centavos de dólar (R$ 0,15) para que o custo-beProdutos das marcas Procter & Gamble, Johnnefício seja razoável. Por enquanto, cada etiqueta son & Johnson, Unilever, Nestlé, Gillette e Purina custa o equivalente a R$ 0,60, segundo o seu fasó estão sendo monitorados via rádio na Wal Mart bricante, a EPC Global 2. enquanto estiverem dentro de caixas com várias A experiência da MasterCard com cartões que unidades. Uma vez desempacotados e colocados emitem sinais de rádio ainda não chegou a resultanas prateleiras, eles deixam de estar associados a dos definitivos. O teste começou no ano passado sinais de rádio, mas a maior cadeia de supermercanos Estados Unidos com 15 mil associados do cardos do mundo admite que no futuro o monitoratão. O usuário simplesmente passa seu cartão permento poderá ser estendido até as gôndolas onde to de uma máquina leitora, toda a transação é reestão expostos produtos mais caros. gistrada, e o recibo é emitido automaticamente, Os testes realizados até agora mostraram que o sem interferência do caixa ou vendedor. uso de etiquetas eletrônicas não é rentável, por Apesar das vantagens técnicas e operacionais, enquanto, no varejo em produtos muito baratos, o RFID enfrenta sérios obstáculos entre os defengêneros alimentícios e bebidas. Também pode ser sores da privacidade dos consumidores, que qualiproblemático no caso de produtos que ficam estoficam a novidade como uma espécie de “big brocados durante mais de seis meses, porque as pither do consumo”. Os chips em produtos ou em lhas do chip podem se esgotar. cartões de crédito podem ser seguidos por distânA indústria farmacêutica está muito interessada cias de até quatro metros por equipamentos rasnos resultados da aplicação da etiqueta eletrônica, treadores. Também são imunes à interferência de porque ela permitirá reduzir drasticamente a falsiembalagens ou de bolsas, salvo quando forem meficação de remédios, especialmente os mais caros. tálicas e herméticas. A Procter & Gamble admitiu que perde meio trilhão de dólares por ano com a falsificação de seus produtos em todo o mundo. O uso de chips que emitem sinais de rádio permitirá localizar facilmente mercadorias roubadas ou desaparecidas. O cliente também não precisará identificar produto por produto no caixa, bastando simplesmente passar o carrinho pelo detector, que em segundos emitirá uma conta discriminando tudo o que foi adquirido. Outra grande vantagem está relacionada às trocas de mercadorias e à garantia contra defeitos. O chip permite identificar facilmente o Quase todos os fornecedores da rede Wal-Mart já usam a etiqueta com rádio equipamento ou produto comprado, para identificar caixas e monitorar seu deslocamento entre a fábrica e as não havendo necessidade de aprelojas, passando pelos centros de distribuição do atacado sentar notas fiscais, certificados de garantia ou qualquer prova de compra. 1 Revista Direct www.directmag.com A grande incógnita ainda é o possível aumento 2 * www.epcglobalinc.org/ EPC Global www.epcglobalinc.org do custo final dos produtos etiquetados com rádio. REVIST A DO V AREJO REVISTA VAREJO

2004

JUNHO

33

Revista do Varejo 02  

Junho de 2004

Advertisement