Page 1

VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

www.agazeta.com.br DIVULGAÇÃO/HAMILTON DE HOLANDA

Entrelinhas

UM OLHAR SOBRE A PRODUÇÃO LITERÁRIA DE MÁRCIA SELVÁTICE TOURINHO

Página 3

Memória

A TRAJETÓRIA DO MÉDICO VICTOR SANTOS NEVES E SUA CONTRIBUIÇÃO CULTURAL Página 4

Música

DOCUMENTÁRIO RECONSTITUI A HISTÓRIA DO MESTRE DO BLUES B.B. KING Página 5

Artigo

OS DESAFIOS PARA SE CONSTRUIR O PRIMEIRO CENTRO CULTURAL DE ALTO CALÇADO Página 16

Reconhecido e admirado internacionalmente, o músico Hamilton de Holanda é uma das faces visíveis da renovação do bandolim

Muito além do choro ARTISTAS RENOVAM O BANDOLIM, PRESENTE NAS MAIS DIVERSAS TRADIÇÕES MUSICAIS

Páginas 8 e 9


2

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

quem pensa

Wilson Coêlho é Auditor Real do Collège de Pataphysique de Paris. wilsoncoelho@gmail.com

Manuela Lopes Santos Neves é jornalista e mestre em Ciência da Informação. manuela_lsn@yahoo.com.br.

marque na agenda prateleira Poesia

Conversas com Escritores Ramona Koval

Concurso de haikais

A editora Companhia das Letras vai selecionar, até o dia 7, cinco haikais por um concurso em seu blog. Os melhores vão ganhar uma camiseta e um exemplar do recém-lançado “Toda Poesia”, de Paulo Leminski. Confira: migre.me/dsEJm.

Teatro Espetáculo em Afonso Cláudio

Camilo Ceolin é administrador, professor e pesquisador de blues, jazz e rock. camiloceolin@yahoo.com.br.

Lúcio Manga é professor de linguagem, músico e escritor. luciomanga@gmail.com

Dirigida por Virgínia Jorge, a peça teatral “A Menina”, com a atriz Fabíola Buzim, será apresentada no próximo domingo, dia 10, a partir das 19 horas, no Centro Cultural José Ribeiro Tristão, em Afonso Cláudio. O espetáculo é aberto ao público.

12

de março

Gilbert Chaudanne é pintor, poeta e escritor. Publicou “A moça na janela” e “A busca do Santo Graal”, entre outros.

O Café Literário Sesc retorna das férias no próximo dia 12, em novo local: a Biblioteca Pública do Espírito Santo, na Praia do Suá, em Vitória. O convidad o é o escritor e crítico Jos é Castello, que lançará o livro “Na Cobertura com Rubem Braga”, a partir das 19 horas. Entrada franca. (27) 3137-9349 .

Nayara Lima é escritora. lima.nayara@globo.com

Luiz Romero Oliveira é psicanalista e saxofonista, também conhecido como Salsa. luiz.jazzigo@hotmail.com

Fernando Duarte é músico, pesquisador e editor do site www.bandolim.net.

Alacir de Araújo Silva é diretora geral da Faculdade Saberes. alacir@saberes.edu.br

Bate-papo com José Castello

5

de março

Artes plásticas

A exposição “Restou Nada ou Muito Pouco”, composta por três instalações da artista plástica capixaba Michelly Sugui, será aberta nesta terça, a partir das 19h30, na Galeria Homero Massena (Rua Pedro Palácios, 99, Cidade Alta, Vitória). A mostra poderá ser visitada até o dia 4 de maio, sempre de segunda a sexta, das 9h às 18h, e aos sábados, das 13h às 18h.

A jornalista, responsável pelo único programa diário de rádio dedicado exclusivamente aos livros e ao ato de escrever, a autora reúne conversas com 26 autores que participaram do “The Book Show”, pela rádio ABC, na Austrália. Há nomes como Norman Mailer, Gore Vidal e Ian McEwan. Globo Livros, 448 páginas, R$ 54,90

Casa de Máscaras Péricles Prade

Novo livro de poemas de Péricles Prade, que estreou em 1970 com o livro de ficção em prosa “Os Milagres do Cão Jerônimo”. Neste mais recente trabalho, o autor transcende os gêneros literários e, indo além de poemas e contos, apresenta um universo de múltiplas dimensões. Iluminuras, 141 páginas, R$ 35

A Dinâmica da Criação Anthony Storr

Psiquiatra, o autor analisa e desvenda o mecanismo da criatividade e o ser criativo partindo de uma crítica às teorias freudianas. Ele sustenta que, em vez de instrumento escapista (uma fuga para a fantasia), a atividade criativa é uma poderosa ferramenta de adaptação. Benvirá, 448 páginas, R$ 44,90

Tempos de Reflexão – De 1990 a 2008 Nadine Gordimer

Último volume da coletânea que abrange mais de 40 anos de carreira da escritora sul-africana, que conta como viu os preparativos para a primeira eleição democrática não racial em 1994 e como o eleitorado foi sendo educado para exercer seus direitos. Biblioteca Azul, 328 páginas, R$ 44,90

INSTRUMENTO RENOVADO

Tiago Zanoli

O brasileiro Hamilton de Holanda já foi chamado de “Jimi Hendrix do bandolim” pela imprensa dos Estados Unidos. A partir daí, já é possível mensurar o tamanho de seu prestígio como instrumentista. Premiado internacionalmente, ele executou o Hino Nacional na posse do ministro Joaquim Barbosa como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), em novembro passado, e se apresenta no Espírito Santo, no dia 29 deste mês, durante o Manguinhos Jazz & Blues Festival. Hamilton de Holanda, enfim, é uma

Pensar na web

das faces visíveis da renovação do bandolim, que vive um bom momento pelo mundo, de acordo com o músico e pesquisador Fernando Duarte. Compositor, arranjador e entusiasta do instrumento, sobre o qual estuda há mais de uma década, sendo editor, inclusive, do site bandolim.net (reconhecido nacionalmente por importantes nomes da música), Fernando assina o artigo principal desta edição, apresentando um bom panorama do bandolim. »Zp ]jeMJOp j J\ óMe\Z ie[p] mj Nj\p[p0

é editor do C2+Pensar.

tzanoli@redegazeta.com.br

Assista a vídeos com grandes bandolinistas e ao trailer do documentário sobre B.B. King. Leia também um conto da escritora Márcia Selvátice Tourinho. No site: gazetaonline.com.br/pensar

Editor: Tiago Zanoli; Editor de Arte: Paulo Nascimento; Textos: Colaboradores; Diagramação: Dirceu Gilberto Sarcinelli; Fotos: Editoria de Fotografia e Agências; Ilustrações: Editoria de Arte; Correspondência: Jornal A GAZETA, Rua Chafic Murad, 902, Monte Belo, Vitória/ES, Cep: 29.053-315, Tel.: (27) 3321-8511


3

entrelinhas

Pensar

por WILSON COÊLHO

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

O DESTINO DA NOSTALGIA

P

artindo do percurso acadêmico, Márcia Selvátice Tourinho é graduada em Letras, especialista em Editoração Científica pela Universidade de Brasília (UnB) e em Comunicação e Linguagem pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre em História Social das Relações Políticas pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e doutoranda em Sociologia Política também pela UFMG. Muitas das vezes, como possibilidade de nos transcendermos ao mero fato de termos nascido como uma página em branco, na qual com a experiência vamos escrevendo e inscrevendo nossas histórias na história, os títulos nos inserem no mundo em que nos fazemos presentes. Mas a inserção que os títulos nos proporcionam ao mundo não passa de um acordo que estabelecemos com a sociedade para sermos aceitos na e pela mesma ou que, pelo menos, estejamos autorizados a dizer certas coisas. Há os que detêm esses certificados como uma espécie de títulos de nobreza, no sentido aristocrático, mas há aqueles para os quais os títulos não passam de meros adereços dentro de uma cenografia, tendo em vista que o mais importante se dá na vivência como forma de emprestar ao mundo alguns significados daquilo que podemos extrair de nossa tentativa de transformar em arte o que a vida não nos basta. A autora em questão se insere nestes últimos, considerando que – para além do que ela desfrutou e desfruta da academia – a sua escrita se dá como um pacto secreto, muito embora transparente e revelado, com sua simples maneira de viver, assim como Arthur Schopenhauer o fez na filosofia, ao experimentar as dores do mundo por meio da poesia...

Obras

Em sua trajetória, Márcia Selvátice Tourinho publica o livro de poesia “Quando o Sol Molha e a Chuva Seca” (2007), explorando o cotidiano a partir de sua pesquisa sobre crianças abandonadas em abrigos da Grande Vitória, com pinturas de Gilbert Chaudanne. Depois, o infanto-juvenil “Um Baú de Trecos, Aventuras e Outras Emo-

ções” (2008). Mais adiante, novamente a poesia nos “Detalhes: Paris Nostalgie” (2009), ilustrado com pinturas de Luciano B. Na continuidade, a “Lua Crescente” (2010) irrompe ilustrada por Dapaz Romano, como uma espécie de acompanhamento dos sonhos das crianças abandonadas que cresceram e que, agora, na adolescência, lidam com seus problemas de maneira diferente. Por fim, através de contos breves explorando as ideias de personagens femininas, como é o caso de “Elas Querem Ser Toltec” (2010), no qual como uma espécie de poesia em prosa propõe-nos uma perspectiva do olhar para as mulheres que – apesar de sufocadas – estão dispostas a se expor como uma possibilidade de se atreverem a um salto em direção à liberdade, uma busca do ser pelo sentimento, uma necessidade de dizer não, independentemente da culpa ou do erro e que, chorando ou sorrindo, sem medo de morrer na tentativa de sobreviverem naquilo que acreditam ser a felicidade. Enfim, a obra de Márcia Selvátice Tourinho é, por excelência, uma poesia pedindo passagem para dizer da fragilidade do mundo. Mas essa fragilidade é um disfarce sutil dessa força que emana de seus olhares atentos aos espaços mais profundos da alma humana. É um grito de socorro sem alardes, ao mesmo tempo em que se dá como uma denúncia ou um apontar de dedos para nos mostrar o estranho desse “demasiado humano” que nos parece óbvio e que a sociedade quer nos apresentar como normal. É como se a autora aplicasse a lição de Rainer Maria Rilke em sua “Carta a um Jovem Poeta”, quando aconselha ao vate que “ame a sua solidão, suporte as penas que dela vierem, e se essas penas lhe arrancarem queixas, que sejam belas essas queixas”. Talvez por estar em Paris, parafraseando a declaração de amor que Márcia Selvátice Tourinho faz à capital francesa em seu “Detalhes: Paris Nostalgie”, só nos resta afirmar que depois de ler a sua poesia, nosso destino também é nostalgia. Inverno em Paris, 5 de fevereiro de 2013

ARQUIVO PESSOAL

A escrita de Márcia se dá como um pacto secreto com a simples maneira de viver


4

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

5

falando de música

memória

Pensar

por CAMILO CEOLIN

por MANUELA LOPES SANTOS NEVES

O ÚLTIMO GRANDE MESTRE DO BLUES

MÉDICO HUMANISTA E INCENTIVADOR DAS ARTES

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

B.B. King – The Life of Riley Direção: Jon Brewer O documentário ainda não tem distribuição no Brasil, mas pode ser importado em blu-ray pelo site www.cdpoint.com.br. Quanto: R$ 130,11

Além de uma longa vida dedicada à medicina, Victor Santos Neves envolveu-se com a produção cultural de Vitória, nos anos 60 e 70, e contribuiu para o seu crescimento

S

ão 4.500 caracteres, incluindo os espaços, para falar de alguém que viveu 85 anos. Para mim, é pouco, porque afinal se trata do meu pai, Victor Santos Neves. Meu recurso, então, é recorrer a ele mesmo, pois gostava de escrever e deixou um bom material para um livro que ajuda a traduzir quem ele era. O primeiro capítulo fui eu quem propôs, sugerindo que escrevesse sobre o propósito da obra. E ele o fez com elegância e honestidade, porque era assim, elegante e honesto. Perdoem-me os excessos de bons adjetivos que cometo no texto. Afinal, como disse, trata-se do meu pai. E dele só falo bem. Nesse capítulo inicial, meu pai se apresenta dizendo de sua curiosidade pelo carisma dos xamãs e de sua crença nos milagres da fé. Era médico formado pela Faculdade Nacional de Medicina da antiga Universidade do Brasil (atual UFRJ) e muito curioso. Queria compreender, e acho que conseguiu, a relação da cultura, e de tudo que ela abrange, com a doença e a cura. Sua escrita é pessoal, baseada não só em muita leitura, mas, sobretudo, na experiência clínica de mais de 40 anos de exercício diário da medicina, que, na verdade, ele nunca deixou de praticar. Na Barra do Jucu, para onde se mudou em 1984, quando achou que Vitória tinha crescido demais e se tornado um lugar insuportável para viver, depois dos filhos, criou os netos e virou médico da comunidade, meio como um personagem de romances de Jorge Amado e Gabriel García Márquez. O doutor da vila de pescadores. Ali diagnosticou de casos mais graves até manchas na pele causadas pelo limão na pinga dos bebuns locais. Da escolha profissional, ele diz que optou pela medicina por entender que, por esse caminho, poderia saber mais sobre ele mesmo e o ser humano em geral. Parecia ver arte na medicina. Deslumbrava-se com a organização do organismo humano – e a coerência evidente em sua configuração e em sua funcionalidade –, que, segundo ele, provava que racionalidade e lógica são categorias que pertencem ao ser humano total e não só à nossa mente. Não foi à toa que as noções de arte e

FOTOS: ARQUIVO DE FAMÍLIA

neclubista e fundar, junto com o jornalista Cláudio Bueno Rocha, o Cine Clube da Ufes, no início da década de 70, e que exibiu sobretudo filmes do chamado cinema do autor.

Casa

cultura permearam seu pensamento e seus escritos. Se sua atuação como médico deu-lhe reconhecimento, prestígio e resultou num livro ainda inédito, nas recordações dos amigos, Victor Santos Neves é lembrado também pelo envolvimento com a produção cultural de Vitória dos anos 60 e 70. Sobre isso meu pai não escreveu. Mas, de fato, ele teve participação direta ou indireta em muito do que se fez ou se movimentou culturalmente na cidade naquele período. O cinema foi uma de suas paixões a ponto de participar do movimento ci-

Victor Santos Neves escolheu a medicina por considerá-la um meio de conhecer melhor a si mesmo e o ser humano de modo geral

Eu não tenho certeza, mas desconfio de que seu envolvimento com arte e cultura ficou mais forte principalmente a partir da casa que ele e minha mãe, Branca Santos Neves, fizeram construir no morro do Barro Vermelho, em meados da década de 1960. Era uma casa de madeira de portas sempre abertas para os que gostavam de fazer música, pintura, literatura, teatro e dança e de encontrar quem gostava também. A casa aonde se ia depois de uma sessão de cinema ou de teatro. Se fosse show de música, era comum o artista ir junto. E assim, a casa que era também muito musical, ouviu ao vivo Maria Bethânia, Moraes Moreira, Djavan e a banda Os Mamíferos. Esta última com mais frequência, pois a casa servia também para alojar os instrumentos e os ensaios do conjunto musical formado por Afonso Abreu, Mário Ruy e Marco Antônio Grijó, acrescido depois, por Aprígio Lírio. “Aquela, sim, era uma casa da cultura”, disse-me uma amiga que muito frequentou. Uma casa de tardes e noites varadas na audição de discos importados de jazz, que os meus pais ou algum amigo apresentava, ou por conversas motivadas pela última sessão de cinema de filmes de Godard, Antonioni, Bergman, Dennis Hopper e Glauber Rocha. E é uma pena eu não poder me estender aqui para contar mais das histórias daquela casa que reunia tanta gente, tanta conversa e tanta ideia no tempo em que Vitória parecia de fato ilhada. Por agora, conto apenas que as madeiras da casa do Barro Vermelho foram transplantadas para a Barra do Jucu, para a casa onde meu pai viveu até o dia 15 de fevereiro, quando nos deixou uma saudade imensa. Foi o dia em que um meteoro caiu na Rússia e um asteróide passou perto da terra. O dia em que a mística em torno da passagem de corpos celestes com suas anunciações fez todo sentido para mim.

E

le é a epítome de um gênero musical. Seu nome é sinônimo de blues, música que ele disseminou por todo planeta. Guitarrista inovador, seu estilo de tocar é imitado até hoje. Sua luz, simpatia e humildade são marcas indeléveis de um homem que, ao contrário do que seu largo sorriso possa transparecer, teve uma vida marcada por dor, angústias e muito sofrimento. Gênio da música do século XX, seu nome de batismo é Riley B. King, mundialmente conhecido como B.B. King. Acaba de sair em DVD e blu-ray o documentário “The Life of Riley”, de Jon Brewer. Narrado pelo igualmente brilhante Morgan Freeman, o documentário disseca o legado de B.B. King por meio de muitas histórias e de declarações de astros como Eric Clapton, Carlos Santana, Bono Vox e outros. Além da sua imensa contribuição à cultura do nosso tempo, o filme de Brewer traz detalhes pouco conhecidos da vida privada de King. Bisneto de escravos, ele nasceu em Indianola, Estado do Mississipi, berço do blues. Perdeu cedo a sua mãe e logo depois a sua avó. Repentinamente, descobriu-se sozinho no mundo, sem ninguém, no mais completo abandono. E tudo isso aconteceu quando ele tinha somente nove anos de idade. O menino Riley, com apenas nove anos, sozinho no mundo, morando num barraco abandonado no meio do nada, viu-se consumido por uma solidão tão atroz que ele passou a conversar com coelhos na vã tentativa de aplacar a sua dor. É um exercício para poucos tentar conceber o tamanho da dor de uma criança abandonada no mundo, sendo obrigada a conversar com coelhos para tentar espantar a solidão. Ao mesmo tempo, tomou conhecimento das dívidas em nome de sua mãe e avó e, sendo cobrado por elas, passou a trabalhar colhendo algodão manobrando um arado tracionado por uma mula enquanto ouvia as músicas de “chamado-e-resposta”, embrião do blues. Trabalhou por meses a fio em condições análogas ao trabalho escravo para pagar a dívida. E pagou. “O blues sangrava o mesmo sangue que eu”, disse anos mais tarde ao seu biógrafo Charles Sawyer. Já entrando na vida adulta, King

DIVULGAÇÃO/B.B. KING

Já um pouco mais velho, o jovem Riley começou a aprender a tocar guitarra e tentava imitar seu primo Bukka White (outro lendário bluesman) na técnica do slide (tirar o som das cordas da guitarra deslizado um tubo de metal ou um gargalo de garrafa). Não conseguiu, mas foi desse “fracasso” em tentar imitar seu primo Bukka que B.B. King criou uma das técnicas mais estudadas pelos guitarristas do mundo inteiro: o vibrato. Com o vibrato, King “esticava” o som da nota musical ou modulava o seu volume conforme o andamento da canção e virou sua marca registrada.

Voz

B.B. King e Lucille, o modelo de guitarra que se tornou sua marca registrada, assim como a técnica do vibrato, com a qual “estica” ou modula o som da nota

conheceu o racismo. Indianola é o berço do Conselho dos Cidadãos Brancos, braço político da Ku Klux Klan, e linchamento de negros era tão comum quanto abater um frango para o jantar. Sobre as dores de ser constantemente discriminado, King escreveria anos mais tarde que “o que doía mais era ser

eternamente barrado e assediado por policiais brancos. Você não se dá conta do mal que isso faz. Você prende tudo em seu interior. Sente-se vazio, como se alguém tivesse enfiado a mão dentro de você e arrancado suas entranhas para fora. Sente-se sujo e humilhado, menos que uma pessoa”.

Além da sua técnica inovadora e única, o mestre também possui outra característica singular: a sua voz. Ninguém tem aquela voz. Uma voz gutural, rouca, que alterna uivos, regozijo e êxtase. Mostrou ao mundo que cantar blues não requer técnica mas, acima de tudo, feeling e paixão absoluta pelo que se canta. Clichê algum descreve a alquimia de B.B. King. Transformar dor, lágrimas e solidão numa música que é pura arte reconhecida em todo mundo há mais de 60 anos. Transformar uma criança que teve sua alma triturada por ter que falar com coelhos num dos artistas mais famosos e respeitados da história. Sua música não se trata simplesmente de “canto de uma raça” ou “hino para aliviar a dor”. É muito maior do que isso. Trata-se de coisa séria, para gente grande. Seu blues é um mergulho nas profundezas da alma humana. Vai bem lá ao âmago, onde o homem negocia com suas paixões e, comumente, é vencido pela vaidade em negócios irremediáveis, sem piedade com os arrependidos. Vai aonde suas fraquezas são expostas sem disfarces e expulsa todo tipo de orgulho que ainda possa existir. Ainda que conserve um lirismo e bom humor, a música de B.B. King sempre vai falar aos corações esmagados pelo abandono e pela traição ou pela simples submissão forçada às leis impostas pelos donos do poder para oprimir os mais fracos. Ela consegue ser doce, suave, até mesmo suingada, mas sempre será blues. E blues não é coisa para quem tem o comportamento moral de uma criança de nove anos. A não ser que essa criança se chame Riley B. King.


6

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

poesias

errei na mosca! por LÚCIO MANGA!

METAMORFOSES DA ALMA

POEMA DO AMOR DEFINITIVO GILBERT CHAUDANNE

leia a coluna de hoje ouvindo metamorfose ambulante, com seixas, o raul (ao vivo). acesse aí, vai: youtu.be/UIkrwQEgOYg

P

orque demasiado, o humano, está a respirar pelos quatros cantos das fases da terra é que se pode esperar pelas ignorâncias subterrâneas... o esgoto da estupidez, lá onde trabalho como assistente de limpeza em eterna vida de estagiário, onde insisto em dar uma mijada rápida para não haver chances para o filtro da hipocrisia... tudo está pelas tripas e sem coração... mas esgoto é esgoto... então, não há como evitar o cheiro... guerra é guerra... e há cartazes espalhados pela cidade com a passagem da blogueira cubana... que grita aos quatro cantos do mundo a grossura do charutão de fidel... na mesma onda “grito é grito”... a passagem da cubana por essas bandas evidencia que ainda há meia dúzia de gatos vermelhos a miar o socialismo da foice e do martelo. a minha foice eu guardei pra quando a morte vier duelar contra a minha existência, mas o martelo... esse deixei de lado... não há o que pregar... tudo virou uma celebração ao irracional... uma leitura no blog da mocinha e

dá pra ver que lá estão gritos... porque são mais que gemidos... fossem menos movidos ao fervor da revolução de botecão universitário, os manifestantes poderiam ter caído de quatro, caso a moça resolvesse dialogar e ouvir sobre o que protestavam os chê... perderam a chance de fazer questionamentos, preferiram el paredón... digeri esse evento assistindo ao documentário sobre saldanha, o joão, no canal brasil... ali havia sim os motivadores da hora... “diga ao presidente que ele escolhe seus ministros e eu escolho os meus jogadores”... resposta dita na cara de médici pelo joão sem medo... uma revolução em pessoa... genial... mas os estudantes da união de jovens socialistas, direto do túnel do tempo, gritavam, na terra do segura o tchan, “viva fidel i a revolução!!!”... tudo com cara de zagalo assumindo a seleção canarinho... o que será que ele engoliu dos militares? de quebra o psdb, acolhe a moça e dá uma lambida no glacê petista... ofuscou a festinha canalhona, e sem fogo nas velas para apagar, do pt... no outro canto do mesmo mundo daqui, padre ajuda a antecipar a via crucis do corpo e manda ver nas mocinhas... ali na cara da santa

ceia... parecia um roteiro bem construído com trilha sonora de silva, o bezerra... e, calma lá, ainda há o refrão, “o pai mandou filmar, pra poder faturar uns trocados”... esgostão humano com voz de malandragem do advogado... sempre eles... “a carne é fraca”... dobrando a esquina da aberração, cruzamento com a avenida “deus é dez”, um grupo de estudantes evangélicos se negou a produzir um trabalho interdisciplinar sobre a preservação da identidade étnico-cultural brasileira... a ale-

o mundo tem piorado, e é uma piora constante... dentro do discurso moralista, preconceituoso... cercado por muros de lamentáveis explicações.

falo de imaginação, falo de masturbação, este recurso tão caro a todos os machos, principalmente aos rebentos, aos rabiscos de homens.apunhetacomenredo, sejamos diretos, está

gação: faz apologia ao satanismo e ao homossexualismo... o que dizer? aqui nas profundezas do esgoto da estupidez humana, não há tempo para reflexões... o grande lance é sentir o odor das entranhas do que existe de mais rancoroso nas relações humanas... o mundo tem piorado, e é uma piora constante... dentro do discurso moralista, preconceituoso... cercado por muros de lamentáveis explicações. nas três situações-descarga, os dejetos evidenciam indícios desses tempos pontuados pelo politicamente correto... há um ensaio sobre a cegueira por minuto dentro. mas o que mais me deu ânsia de vômito foi a alegação dos jovens estudantes evangélicos... ali ficam evidentes as fezes da ignorância... a intolerância... regado às lamurias da alma. jovens-bíblia-debaixo-do-braço, escravizados pelo pensamento fundamentalista, embrutecidos pela irracionalidade em pleno século xxi... num momento histórico em que se poderia lutar pelas liberdades... todas elas... braços dados ou não... ter a velha opinião formada sobre tudo transforma esses jovens, pobres jovens, em capatazes do grande erro... isso tudo, é claro, custará caríssimo, cada centavo de dízimo...

NA MOSCA!

distraídos venceremos “estamos perdendo a sagrada arte da cantada, os fragmentos do discurso amoroso, a dramaturgia da conquista, o suspense hitchcock do xaveco, a incerteza que instiga e aumenta a fissura, a fome de tudo. o bom, mesmo na mais banal das transas, é o processo de desejo, o sexo falado antes do sexo deveras feito. o que se diz um para o outro, mesmo que tudo aquilo só dure por uma festa. os idiotas da objetividade, como chamava o tio nelson, já destruíram a imaginação dos jovens. agora querem eliminar qualquer tipo de linguagem que não seja dois cliques e uma penetração mal-conduzida. quando

crônicas

praticamente morta. em vez de criar uma narrativa dodesejolatente,1minuto de pornotube. não se masturba mais pela prima, a coleguinha da classe, a vizinha do 202 etc. isso fará

falta no futuro, em matéria de criatividade, às novas gerações. mas chega de aplicar o piaget de boteco com esses moços, pobres moços. voltemos ao bang with friends. nada mal que um encontro seja armado pelas redes sociais e seus penduricalhos. lindo. não à toa, alguns amigos tratam o fb por ‘facebuça’ e outras baixarias de porcos chauvinistas. o que me incomoda é que a coisa seja tãodireta.sexobomcarece deseduçãoecantada,mesmo que o encontro seja pista do love story ou no último cabaré da lapa. assim como o entre sem bater, não trepe sem cantar.” sá, o xico, leia lá xicosa.blogfolha.uol.com.br.

“a maior loucura da minha vida foi ter pedido demissão do emprego para cantar no secos & molhados. eu era funcionário público, trabalhava há sete anos em um hospital em brasília. arrisquei geral...” —

POR MATOGROSSO, O NEY

O amor é qualquer dia que vivemos um dia sem saber se vai ser todos os dias mas no momento em que vivemos será sempre o dia de todos os dias, depois nunca mais o velho corvo, o velho corpo não precisa da morte para que morra o amor esse morre de morte saturnal entre o amigo da onça e uma louça escamada.

A MORTE CANTANTE DAS SEREIAS MORTAS Eu te amei além do infinito e quando voltei do infinito tinha o mal de amar como os marinheiros têm o mal do mar “No se puede vivir sin amar” “No se puede vivir sin el mar” E bebi bebi a cidade toda o porto do Nunca-mais e fui parar no Asilo do “Mais Ainda” onde compus óperas na esfera da minha cabeça enorme oca e cheia de ecos. Deram-me pequenas hóstias consagradas pela química “Nossa Senhora de Todas as Moléculas” para eu parar de cantar. Então, cantei para dentro e esse canto para dentro é o verdadeiro canto o canto das Sereias Mortas quebrei a porta do Asilo que, aliás, estava aberta e sai flutuando nas calçadas da cidade no cais do porto explicando em inglês macarrônico aos marinheiros coreanos incrédulos a Morte Cantante das Sereias Mortas.

PALMEIRAS METAFÍSICAS Quero uma tenda na praia onde possa morrer e ainda mais: quero palmeiras como asas de anjos como vento divino ou como o hábito arfando de Marina quero o nada tangível da praia material.

7

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

AFORA

por NAYARA LIMA “Ela parecia uma borboletinha tonta”, disse-me Rafa a respeito da Júlia, escolhendo, entre os copos, aquele que fosse o de cachaça. Estava triste o meu amigo, e eu já imaginara com clareza Juju afoita entre as asinhas alegres, na frase dura: “Rafa, não te amo mais, desculpa”. Pois que Rafa agora via seu amor sobrevoar ao longe qualquer coisa de saudade. Em gesto trêmulo, Rafa faz uma breve despedida, olha pra mim no gauche olhar de quem nasceu mesmo pra isso, e diz: “Vai, pega o copo, assim, isso, vamos fazer um brinde”. “Brinde a quê?” “Uai. Você não sabe? Um brinde...” E se levanta com o coração meio torto, com os pés já descalços em pleno meio dia, e na voz que todos ouviram, continuou: “...um brinde a William Bonner!” Achei então que era hora de perguntar ao Rafa se ele não queria tomar Sprite. Mas pensei que de re-

pente o melhor seria que continuasse com a loucura. Antes um amigo desesperado e bêbado aos 28 anos do que um amigo eternamente ranzinza aos 32, pois que se Rafa não se permitisse ao desespero de agora, assim seria depois. Mas claro que esperei qualquer explicação a respeito da repentina homenagem. Ele então de novo se ajeita na cadeira, boceja cansado de tudo, faz que vai ao copo com a mão direita, abandona o gesto como se ao mesmo tempo fosse embora qualquer imediato pensamento a respeito talvez de um drible perfeito que viu no último jogo de futebol pela TV. Ufa, que frase longa e cansativa. Mas assim se dá a vida quando um amor acaba. Penso lá e penso aqui, na quantidade de Rafas e Júlias chegando e indo embora. Lendo agora este jornal. Tentando esquecer que a solidão existe. A sorte brilha alegre, entretanto,

sabemos atônitos que o amor também existe. (Ainda que às vezes seja ele nossa própria solidão). E debruçados no depreciativo muro do silêncio, de repente acontece de podermos ver alguém qualquer, clandestino, vindo pichar com spray de tinta a palavra boba, escancarada, posta à prova. Qualquer coisa que salve os Rafas e Júlias. Este texto parece infantil, justamente por precisar que seja, estou escrevendo sobre o que começa. Sobre o princípio, que era o verbo. Sobre o que vocês bem sabem. Meio confusa ajeito aqui os objetos sobre a mesa, tento tomar um sorvete enquanto escrevo, acho triste que o chocolate gelado possa doer um dente frágil. Mas sem sorvete também a coisa vai ficando chata. Precisamos tentar. E estou justamente falando da mesma coisa, é assim. Não há outro modo. Afora isso, não sei mais de nada. Peguem os copos. Isso. Levantem. Um brinde a William Bonner!

A ÚLTIMA GARRAFA por LUIZ ROMERO OLIVEIRA

Conversava com um amigo sobre arte em geral. Falou-me ele que lhe faltava desprendimento para mostrar suas pinturas, que se amontoavam em sua casa. Disse-lhe eu que posso, depois, me arrepender, mas não consigo deixar minhas músicas, meus desenhos, meus escritos fechados em uma gaveta. Necessito partilhá-los, como a criança que dá a mão aos pais e os leva para apreciar a obra feita no tapete da sala – “Eu que fiz!”, diz, sorridente. A obra infantil nem sempre é entendida ou pelo menos incentivada (possivelmente, a criança leva um esculacho). Daí, talvez, o titubeio de muitos para mostrar seus trabalhos. Após os devaneios psicológicos, prossegui com o discurso: Existem algumas coisas que eu acho que só funcionam em grupo ou pelo menos em dupla. Entre elas, destaco cozinhar e beber. Cozinhar não no sentido burocrático diário, mas

preparar um prato diferente, arriscar-se sem pudor na alquimia dos temperos e dos ingredientes. Aqui, creio, incide o espectro da arte. Algo lúdico, algo passional. O resultado pode não ser o esperado, mas quando todo o processo é partilhado com uma boa companhia não tem como não ser uma boa experiência. A bebida, por sua vez, é um componente indispensável para a composição da cena. Se produzi-lo é uma arte, usá-lo também é. Não precisa ser um connoisseur daqueles que sabem até o tamanho dos pés que maceraram as uvas, mas de se permitir associações inesperadas entre os elementos disponíveis. Nesse momento, o amigo me interrompeu e, com olhos brilhando, falou: “Foi assim que eu vivenciei um momento que me levou a evitar vinhos de Shiraz”. Espantei-me, pois a considero uma uva agradável em cheiros e sabores. “Não foi

um jantar”, prosseguiu. “Estava com uma especial amiga, preparando nossos espíritos para ouvir jazz em um festival. No hotel, conversávamos despretensiosamente sobre o que nos aguardava à noite, sobre bandas e sobre os vinhos e queijos à nossa disposição. Meu olhar, então, foi capturado por uma gotícula de vinho que ainda estava em seus lábios, cintilando com a pouca luz do fim do dia. Impelido por Baco, eu a beijei quase rapidamente, mas o suficiente para perceber que a combinação do vinho com sua pele era perfeita. Foi um daqueles embriagantes momentos que seria necessário inventar palavras para tentar descrever. Coisa para poeta, que não sou. Depois disso, ainda bebemos mais, por um breve tempo – dois ou três meses. Separamo-nos. As pedras do caminho nos desviaram e a shiraz nunca mais foi a mesma.”


8

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

9

música

Pensar

por FERNANDO DUARTE

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

Em orquestras amadoras na Europa, na música rural norte-americana, em um trio elétrico no Nordeste brasileiro ou no fado em Portugal, o bandolim está presente em variados formatos e encarnações

O BANDOLIM ROUBA A CENA

DIVULGAÇÃO/HAMILTON DE HOLANDA

Encontros

RENOVADO, O INSTRUMENTO ENCONTROU MÃOS HABILIDOSAS NAS MAIS DIVERSAS TRADIÇÕES MUSICAIS DIVULGAÇÃO/MODERN MANDOLIN QUARTET

O Modern Mandolin Quartet toca música clássica e composições contemporâneas

E

m meados do século XIX, o compositor romântico Hector Berlioz escreveu sobre o bandolim: “Este instrumento está quase esquecido hoje em dia, o que é uma pena”. Enquanto a frase reflete com precisão o papel marginal que o instrumento tomava na música de concerto na Europa, o músico francês (um apaixonado por diferentes instrumentos e timbres) não poderia imaginar os rumos que o bandolim tomaria na música popular a partir do século XX. Para nós, brasileiros, a referência imediata é o choro, mas o bandolim encontrou mãos habilidosas nas mais diversas tradições musicais. Em festas populares e orquestras amadoras por toda Europa, na música rural norte-americana, na tradição carnática do sul da Índia, em

cima de um trio elétrico no Nordeste brasileiro ou ao lado de cantores de fado em Portugal, o bandolim está presente, em variados formatos e encarnações. No entanto, o instrumento sempre ficou levemente de lado na música erudita. De origem italiana, teve destaque no período Barroco, quando Antonio Vivaldi lhe dedicou importantes concertos. No Classicismo, frequentou salões aristocráticos da Europa Central em peças para execução doméstica de Beethoven e pequenas canções de Mozart. Mas logo foi sendo associado a um lirismo ultrapassado, de condutores de gôndolas, palhaços e mendigos. Enquanto uma grande produção do Romantismo tardio italiano ainda usava o bandolim, muito do repertório próprio foi sendo adaptado para outros instrumentos. Os concertos de

O bandolinista Hamilton de Holanda, que se apresenta no Estado, dia 29 de março,

Vivaldi hoje fazem parte do programa de violonistas e é comum a ária “Deh, vieni alla finestra”, da ópera “Don Giovanni”, ser acompanhada por violinos em pizzicato enquanto o cantor empunha um bandolim cenográfico. No século XX, o bandolim ainda apareceu eventualmente em obras de Gustav Mahler, Arnold Schoenberg, Anton Weber e outros; mas, no geral, vai se tornando uma recordação melancólica de um passado distante. Tido no Brasil como um instrumento feminino, era presença certa em festas familiares e “orquestras” formadas por senhoras da sociedade. E, na virada do século XIX para o XX, quando músicos amadores começam a adaptar as danças europeias com sotaque mulato no que viria a ser o choro, o bandolim também estava lá. Foi uma presença discreta nos

sições de Bach, interpretadas com rigor e vitalidade. O jovem israelense (baseado em Berlim), moreno e com a barba por fazer poderia ter sua imagem confundida com a de algum cantor da moda nas grandes fotos de divulgação em lojas de discos da Europa. A sua simples presença numa gravadora tão prestigiada e em ações publicitárias desse porte já é um fato inédito para o instrumento e, além disso, Avi foi o primeiro bandolinista a ser indicado para o Grammy na categoria de melhor solista instrumental.

primeiros anos da indústria de gravação, e só com a melhoria da tecnologia (a partir dos microfones elétricos em 1927) pôde se fazer ouvir melhor.

Transformações

Mesmo sendo ainda hoje ofuscado por seus parentes mais populares como o violão e o cavaquinho, o bandolim está totalmente estabelecido como solista no choro. Jacob do Bandolim foi seu intérprete mais emblemático e deixou uma marca tão profunda que, mesmo depois de sua morte, em 1969, muitos continuaram repetindo suas interpretações à exaustão, copiando cada ornamento e variação melódica. Mas na sua parceria com o maestro Radamés Gnattali já estavam as sementes das mu-

>

no Manguinhos Jazz & Blues Festival, criou uma nova escola e é um dos instrumentistas de maior prestígio no país e no mundo

>

danças. A suíte “Retratos”, que reúne orquestra de cordas com bandolim solista e grupo de choro para homenagear compositores fundamentais da música popular, ajudou a abrir caminho para as gerações seguintes sofisticarem arranjos com influências eruditas. Os discos de Joel Nascimento, no fim dos anos 70, dão início a uma fase de fôlego renovado e de busca de outras referências. Essa trajetória desemboca nos anos recentes no forte uso da internet para a troca de informações (através do sítio bandolim.net), na fundação do Instituto Jacob do Bandolim e na criação de um curso superior de bandolim na UFRJ, em 2008. A história foi semelhante nos Estados Unidos. De instrumento para pequenos eventos caseiros, o bandolim foi alçado a

UWE ARENS/DIVULGAÇÃO

Avi Avital foi o primeiro bandolinista a ser indicado ao Grammy na categoria de melhor solista instrumental

estrela do bluegrass por Bill Monroe, que teve sua “Blue Moon of Kentucky” imortalizada por Elvis Presley. Décadas de pesquisas e inovações dentro da tradição ianque convergem em “Americana”, novo disco do Modern Mandolin Quartet. O grupo de câmara usa dois bandolins, uma bandola e um bandoloncelo (instrumentos da família do bandolim) para tocar música clássica e composições contemporâneas. As gravações juntam pilares da música norte-americana, de Aaron Copland a Philip Glass, de George Gerswhin a Bill Monroe. O trabalho foi indicado para os Grammys de melhor grupo de câmara, melhor engenharia de som de álbum clássico e produtor clássico do ano. Do outro lado do Atlântico, o disco de estreia de Avi Avital pela poderosa Deutsche Grammophon traz apenas compo-

E essa não é a única movimentação europeia. Na França, conjuntos como o Melonious Quartet investem em uma elaborada música contemporânea e se agrupam em torno dos festivais Mandolines de Lunel e Mandopolis. Aliás, encontros de bandolinistas se espalham pelo mundo. O Rio de Janeiro sediou uma primeira tentativa brasileira em 2011, e na América do Norte já são uma tradição. O evento mais famoso é o Mandolin Symposim, na Califórnia, que sempre conta com a presença de músicos brasileiros, como Almir Côrtes, Dudu Maia e Danilo Brito. Mas, sem dúvida alguma, o brasileiro mais conhecido desse circuito é Hamilton de Holanda (que se apresenta dia 29 de março no Manguinhos Jazz & Blues Festival). Executando o Hino Nacional na posse do presidente do STF, apresentando-se em palcos internacionais, tocando no velório de Oscar Niemeyer ou acompanhando cantores famosos, Hamilton é a face visível da renovação do bandolim. Atualmente, o bandolinista está gravando um disco dedicado a Pixinguinha, com músicos de várias partes do mundo, como Chucho Valdés, Omar Sosa, Richard Galliano e Stefano Bollani. Uma prova não só de seu prestígio como de seu compromisso com a música brasileira e o choro, que serviu de ponto de partida para a criação de um estilo que ultrapassa rótulos e fronteiras. Há dez anos usando o bandolim de dez cordas (um par a mais do que o tradicional), Hamilton, que criou uma nova escola e roda o mundo mostrando seu trabalho, diz que sua preocupação é fazer uma música que comunique. “Sempre penso em algo que meus filhos gostem, meus pais e meus amigos músicos mais radicais também”, diz. Filho de pernambucanos, nascido no Rio de Janeiro e criado em Brasília, estudou em Paris e já dividiu palcos com músicos de vários continentes. Sua capacidade de síntese de linguagens musicais o levou a uma posição privilegiada na música instrumental. Atento às novidades do instrumento, Hamilton de Holanda acredita que ainda há muito para vir à tona: “Acompanho vários bandolinistas brasileiros, como Jorge Cardoso, Rafael Ferrari, Danilo Brito e Fábio Peron. Vejo muitas ideias novas e também ideias antigas tão primorosamente elaboradas que valem tanto quanto as novas”.


10

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

11

roteiro

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

MPB

FESTIVAL

PAGODE

TEATRO

DRAMA

HUMOR

Djavan se apresenta em Vitória

O rock toma conta de Vila Velha

Os sucessos do cantor Belo

Uma mulher viciada em remédios

Espetáculo estreia temporada

Nova comédia de Paulinho Serra

Neste sábado, o cantor Djavan apresenta o show “Rua dos Amores”, inédito em Vitória. A partir das 22h30, ele canta novas canções, além dos hits consagrados.

As bandas Lougo Mouro (foto), do Rio de Janeiro, Band Boys, Old School, Adiós, Me Voy e Broken & Burnt, tocam hoje, a partir das 21h, no Grito Rock Vila Velha.

O pagodeiro Belo (foto) faz show a partir das 22h, com sucessos como “Tua Boca” e “Pura Adrenalina”. Abertura com Sem Limites, Flex Samba e DJ Rabannada.

A peça “Tarja Preta”, que será apresentada hoje, às 21h, e amanhã, às 19h, mostra a conversa de uma mulher viciada em comprimidos com seu próprio cérebro.

Com presença do diretor convidado Fernando Yamamoto, a Boyásha Trup dá inicio à temporada do espetáculo “Credores”, de A. Strindberg, hoje, às 20h, e amanhã, às 18h.

Hoje, às 20h, e amanhã, às 19h, será apresentado o espetáculo “Faça Seu Pedido”, nova comédia idealizada pelo ator e diretor Paulinho Serra (foto).

Ginásio Álvares Cabral. Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 2.100, em Bento Ferreira, Vitória. Ingressos: R$ 35 (arquibancada/meia/1º lote), R$ 150 (mesa 2/1º lote) e R$ 125 (mesa 3/1º lote). www.ingressorapido.com.br.

Bar Pós-Graduação. Rua Cabo Aylson Simões, 1.180, Centro de Vila Velha – ao lado do Terminal de Vila Velha. Entrada: R$ 10.

Ilha Shows. Alameda Ponta Formosa, 350, na Praia do Canto, Vitória. Ingressos: R$ 40 (pista/meia/2º lote), R$ 50 (pista/meia/3º lote), R$ 70 (camarote/meia/2º lote) e R$ 90 (camarote/meia/3º lote). Informações: (27) 3224-3726.

Teatro Carlos Gomes. Praça Costa Pereira, 25, no Centro de Vitória. Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Informações: (27) 3132-8398.

Colégio Maria Ortiz. Rua Nestor Gomes, Cidade Alta, Vitória. Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), Informações: (27) 3075-2352.

Teatro Universitário. Ufes, Avenida Fernando Ferrari, 514, em Goiabeiras, Vitória. Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Informações: (27) 3335-2953.

MARESSA MOURA/DIVULGAÇÃO

DIVIRTA-SE

DIVIRTA-SE MÚSICA AO VIVO Barbosa Lima

O músico apresenta um repertório variado neste sábado, a partir das 19h. No Vila do Rancho Forte. Rua Cabo Ailson Simões, 250, Centro, Vila Velha (atrás do Colégio São José). Couvert: R$ 8. Informações: (27) 3075-3522.

Leandro Bellumat

Variado. 20 horas, no Restaurante Domus Itálica. Rua Dr. Olívio Lira, 353, Praia da Costa, Vila Velha. Couvert: R$ 7. (27) 3329-3676.

Márcia Chagas e Maurício Fazz

MPB, bossa e internacional. A partir das 20 horas, no Wunderbar Kaffee.

Avenida Rio Branco, 1.305, Praia do Canto, em Vitória. Couvert: R$ 10. Mais informações pelo telefone (27) 3227-4331.

Rogerinho do Cavaco

Marcus Macedo

Soli Deo Gloria

Variado. A partir das 20h, no Moqueca Bar e Restaurante. Rua Jorge Risk, 212, Parque das Gaivotas, Vila Velha. Mais Informações: (27) 3339-6509.

Variado. A partir das 20h30, no Chopp Beach. Na Praia de Meaípe, Guarapari. Entrada franca.

Gospel pop. A partir das 18h, na Praça de Alimentação do Shopping Norte Sul. Avenida José Maria Vivácqua Santos, 400, em Jardim Camburi, Vitória. Aberto ao público.

Túlio Pizzol

MPB e internacional. Sexta e sábado, a partir das 20h, no Bistrô Solarium. Rua Guilherme Faria, 179, Praia da Costa, em Vila Velha. Couvert: R$ 7. Mais informações: (27) 3063-3388.

SHOW Casaca

A partir das 23h, show com a banda Casaca, no Oposto Festas & Eventos. Rua Bom Jesus do Livramento, 160, Centro, em Guaçuí. Entrada: R$ 15 (1º lote), R$ 20 (2º lote) e R$ 25 (3º lote). Informações: (28) 9959-2448.

Gino & Geno

A partir das 23h, com Cristian Greik, MC Popay e DJ Wagner Alexandrino. Entrada: R$ 20 (meia/pista), R$ 40 (meia/camarote), R$ 150 (open bar/mulher) e R$ 170 (open bar/homem). Vendas: Território Country, Cesconetto Calçados, Cerconetto Magazine ou www.blueticket.com.br. Mais informações pelo telefone (27) 3260-1277.

Gardênia Marques

A partir das 19h, a cantora apresenta o show “CapixabicES”. No Centro Cultural José Ribeiro Tristão, em Afonso Cláudio.Entrada franca.Informações: www.secult.es.gov.br.

BALADA A Fábrica Danceteria

>:"#4!!8! = A4:6= := ;C?E4D4#C= 68 D4=D#8 ),5E 7! +-E' 4 :8 !CD4 @@@/C:"#4!!8/98< >:$8#<=(&4! ***51+05* . 32,+12*22 @@@/@;%#86B984!/98<

Top Funk, com MC Duduzinho e DJ Fabrício Furtado, a partir das 22h. Av. Eudes Scherrer de Souza, 575, em Laranjeiras, Serra. Entrada: R$ 15 (mulher/lista/até 23h30), R$ 30 (homem/lista/até 23h30), R$ 40 (mulher/cons./lista/até 23h30), R$ 60 (homem/cons./lista/até 23h30). Informações: (27) 3071-3640.

Adega Coração Sertanejo

Com Rony & Ricy, a partir das 23h. Rua Neves Armond, 210, Praia do Suá, Vitória. Entrada: R$ 10 (mulher), R$ 40 (homem), R$ 20 (mulher/cons./lista), R$ 70 (homem/cons./lista). Informações: (27) 3315-1364.

Balístico Music Bar

Felipe Ribeiro & Cinelli e DJ André Knup, a partir das 22h. Rua Joaquim Lírio, 800, Praia do Canto, Vitória. Couvert: R$ 10. Informações pelo telefone (27) 7811-5285.

Boate Loft

Com Rodrigo Balla, Estevão & Willian, Ivan & Matheus, Evandro & Raniery e DJs, a partir das 22h. Avenida Aracruz, 2313, Praia de Itaparica, Vila Velha. Entrada: R$ 30 (pista), R$ 50 (camarote). Informações pelo telefone (27) 9854-5816.

Degusta Music & Lounge

Com Rômulo Aranttes e DJ Junior Ceará, a partir das 22h. Rua Edgar Gonçalves, 05, Dona Augusta, em Cariacica. Entrada: R$ 15 (mulher), R$ 25 (homem), R$ 30 (mulher/cons.), R$ 80 (homem/cons.). Informações: (27) 3226-7577.

Ensaio Botequim

Com Hollyrock, a partir das 22h. Rua Joaquim Lírio, Triângulo das Bermudas, Praia do Canto, Vitória. Couvert: R$ 10. Mais informações pelo telefone (27) 3034-3124.

Espaço Celebration

Escola de Pop, com o DJ Gabriel Kulza e convidados, a partir das 22h. Avenida Saturnino Rangel Mauro, 505, Jardim da Penha, em Vitória. Entrada: R$ 10 (até 0h) e R$ 15 (após 0h). Mais informações: (27) 9299-3254.

Le Point Acústico

Pedalasamba, Jeito de Ser, Carlos Magno e os DJs Leandro Netto e Touro, a partir das 23h. Rua Itapemirim, 2, Itaparica, Vila Velha. Entrada: R$ 20 (mulher), R$ 30 (homem). Mais informações: (27) 3299-0090.

Move Music

Noite gay. Junior - The Official Party, com os DJs Edson Pride (SP), Leo Montenegro (CE), Hugo Lima (DF) e Tonny Davino, a partir das 23h59. Av. Adalberto Simão Nader, 387, Mata da Praia, Vitória. Entrada: R$ 30 (entrada), R$ 50 (consumação fever), R$ 60 (consumação up+entrada). Mais informações: (27) 3314-5968.

Rouge House

Noite gay. Performance de Lysa Bombom (SP) e DJs Tannuri(RJ), DJ Henderson e Ranlusy, a partir das 23h30. Rua João Joaquim da Mota, 390, Praia da Costa, Vila Velha. En-

trada: R$ 25 (entrada) ou R$ 50 (consumação). Mais informações pelo telefone (27) 9694-8736.

Royal Club

Festa Sensation, com s DJs Camila Peixoto e Mark Dias, a partir das 23h30. Av. Dante Michelini, 301, Praia de Camburi, Vitória. Entrada: R$ 40 (mulher) e R$ 60 (homem). Mais informações, camarotes ou Royal List pelo telefone (27) 3315-7366 ou pelo site royalvix.com.br.

Space Pub

Noite gay.Com DJs Pedro Pessoti e Johnnie Reis, a partir das 23h30. Av. Professora Francelina C. Setúbal, 1052, Praia de Itapoã, Vila Velha. Entrada: R$ 10 (até 1h), R$ 15 (após 1h). Mais informações: (27) 9936-4703.

TurkZoo

Com Michel Machado, a partir das 21h. Rua Dr. João Carlos de Souza, 742, Santa Luzia, Vitória. Couvert: R$ 15. Mais informações: (27) 3314-5106.

Two Time Music Bar

Jean & Juliano, Ruan & Gustavo e DJ Félix, a partir das 22h. Rodovia do Sol, 2440, Itaparica, Vila Velha. Entrada: R$ 20 (mulher), R$ 30 (homem). Mais informações: (27) 3219-0920.

Villa Shows

Com Wallace & Allison, a partir das 21h. Av. Jair de Andrade, 39, Praia da Itapoã, Vila Velha. Couvert: R$ 15 (até 0h) e R$ 20 (após 0h). Informações: (27) 3075-0101.

TEATRO O Último dos Canibais

Espetáculo de comédia com Rogério Vilela, ator, roteirista, quadrinhista, artista plástico, dublador, diretor de animação e também um dos criadores do site “Mundo Canibal”. Às 20 horas, no Teatro do Sesc São Mateus. Rua Coronel Constantino Cunha, 1.738, em Araçá, Chácara do Morro. Entrada: R$ 50 (inteira), R$ 25 (meia) e R$ 20 (antecipado). À venda nas Lojas Dacasa Financeira de cada cidade, Café Bamboo Praia do Canto, lojas Foca Surf Shopping Vitória e Praia da Costa, ou pelo site www.comedianaestrada.com.br. Classificação: 14 anos

Para divulgar um evento... Envie e-mail para cadernodois@redegazeta.com.br, com pelo menos dois dias de antecedência. No material devem constar horário, endereço completo, gênero musical, telefone e valor do ingresso ou couvert. Os preços e horários divulgados pelo Caderno 2 são de responsabilidade dos promotores dos eventos, e estão sujeitos a alteração. Para o roteiro de sábado e domingo, o envio é até quarta, às 18h.

CINEMA VVVVV VVVV VVV VV l

Imperdível Vale a pena Veja se tiver tempo Espere pelo DVD Fuja

ESPECIAL Royal Opera House

Exibição do espetáculo “Carmen”, de Georges Bizet. 12 anos. Cinemark, sala 3: 11h (hoje), 16h (amanhã).

ESTREIA VVAmanhecer Violento

(Red Dawn, EUA, 2012, 93 min). ação. Direção: Dan Bradley. Com Chris Hemsworth. Grupo organiza uma série de ataques que inspirará toda uma nação. 12 anos. Cinemark, sala 8: 17h10, 19h20, 21h30 (exceto terça e quinta). Kinoplex, sala 5: 14h, 16h20, 18h20, 20h50. Multiplex Araújo, sala 2 (dub): 17h30, 19h30, 21h30.

Colegas

(Brasil, 2012, 99 min). Drama. Direção: Marcelo Galvão. Com Lima Duarte. Três jovens com síndrome de down forem de carro em busca de seus sonhos. 10 anos. Cinemark, sala 1: 11h10 (apenas hoje e amanhã), 13h30, 15h50, 18h10, 20h30, 22h50. Cinesercla Laranjeiras, sala 4: 14h40, 16h40, 18h40, 20h40. Multiplex Araújo, sala 5: 15h (exceto terça e quinta), 16h (apenas terça e quinta), 17h (exceto terça e quinta), 18h (apenas terça e quinta), 19h (exceto terça e quinta), 20h (apenas terça e quinta), 21h (exceto terça e quinta).

De Coração Aberto

(À Coeur Ouvert, França, 2012, 90 min). Drama. Direção: Marion Laine. Com Juliette Binoche. Mila descobre que está grávida e sua relação com o marido, Javier, perde o equilíbrio. 14 anos. Cine Jardins, sala 2: 17h10 (exceto terça), 21h15 (exceto terça).

VVDezesseis luas

(Beautiful Creatures, EUA, 2013, 122 min). Drama. Direção: Richard LaGravenese. Com Emma Thompson. Ethan e Lena vão desvendar segredos sobre suas famílias. 12 anos. Cinemark, sala 2: 13h20, 16h10, 19h, 21h40. Cinemark, sala 6 (dub): 11h50 (hoje e amanhã), 14h30, 17h20, 20h, 22h40. Kinoplex, sala 8 (dub): 13h30, 16h, 18h30, 21h. Cinesercla Laranjeiras, sala 1 (dub): 14h05, 16h20, 18h35, 20h50. Multiplex Araújo, sala 2 (dub): 15h15. Multiplex Araújo, sala 3 (dub): 14h45, 17h, 19h15, 21h30.Multiplex Araújo, sala 4 (dub): 14h30. Multiplex Araújo, sala 4: 21h.

VVVVVO Mestre

(The Master, EUA, 2012, 138). Drama. Direção: Paul Thomas Anderson. Com Amy Adams e Joaquin Phoenix. O filme trata da fundação da Causa, uma organização religiosa criada por Lancaster Dodd nos anos 50. 14 anos. Cine Jardins, sala 1: 18h45.

EM CARTAZ VVVVVA hora mais escura

(Zero Dark Thirty, EUA, 2012, 157 min). Direção: Kathryn Bigelow. Com Jessica Chastain. A caçada ao terrorista Osama bin Laden. 10anos. Cinemark, sala 3: 18h30 (exceto amanhã).

VVVVAs Aventuras de Pi

(Life of Pi, EUA, 2012, 129 min). Aventura. Direção: Ang Lee. Gênero: aventura. Com Irrfan Khan. Embarcação naufraga, deixando um garoto à deriva no oceano Pacífico com um tigre de Bengala. 10 anos. Kinoplex, sala 4 (3D/dub): 13h20 (hoje e amanhã), 18h40.

jogadores. 12 anos. Cinemark, sala 8: 19h20 (apenas terça e quinta).

VVDe pernas pro ar 2

(Brasil, 2012, 98 min). Comédia. Direção: Roberto Santucci. Com Ingrid Guimarães. Alice tem um surto devido ao excesso de trabalho e vai parar em um spa. 14 anos. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2: 18h40.

VVVVDetona Ralph

(Wreck-It Ralph, EUA, 2013, 101 min). Animação. Direção: Rich Moore. Vilão do Conserta Félix Jr., Ralph começa a andar por outros jogos para mostrar seu valor. Livre. Cine Jardins, sala 2 (dub): 15h15 (apenas hoje e amanhã).

VVVVVDjango Livre

(Django Unchained, EUA, 2012, 165 min). Faroeste. Direção: Quentin Tarantino. Com Jamie Foxx. Escravo, que agora é caçador de recompensas, se prepara para resgatar sua mulher das mãos de fazendeiro. 16 anos. Cine Gama, sala 2: 20h. Cine Ritz Guarapari, sala 1 (dub): 17h, 20h30. Cine Ritz Conceição, sala 2: 21h.

As Aventuras de Tadeo

VVDuro de matar: (Las aventuras de Tadeo Jones, Es- Um bom dia para morrer

panha, 2012, 90 min). Animação. Direção: Enrique Gato. Tadeo é confundido com um arqueólogo e acaba sendo enviado para um expedição no Peru. Livre. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2 (dub): 17h10. Cine Ritz Guarapari, sala 3 (3D/dub): 17h20. Cine Ritz Conceição, sala 3 (dub): 17h (hoje e amanhã), 19h, 21h.

VVVVAmor

(Amour, França, Alemanha, 2012, 127 min). Drama. Direção: Michael Haneke. Com Jean-Louis Trintignant. Georges e Anne terão de lidar com as mudanças trazidas pela doença dela. 14 anos. Cine Jardins, sala 1: 21h15. Cine Metrópolis: 18h30.

VVVVArgo

(EUA, 2011, 120 min). Drama. Direção: Ben Affleck. Com Ben Affleck e John Goodman. Agente da CIA cria falso filme para tentar tirar clandestinamente americanos do Irã. 14 anos. Cinemark, sala 7: 22h. Kinoplex, sala 4: 15h50, 21h20.

VVCaça aos gângsteres

(Gangster Squad, EUA, 2013, 114 min). Ação. Direção: Ruben Fleischer. Com Ryan Gosling e Emma Stone. A luta da Polícia de Los Angeles para manter a costa leste livre da máfia durante os anos 40 e 50. 16 anos. Cine Ritz Conceição, sala 1: 19h, 21h.

VVCurvas da Vida

(Trouble With The Curve, EUA, 2012, 110 min). Drama. Direção: Robert Lorenz. Com Clint Eastwood. Velho olheiro de baseball leva sua filha para a sua última viagem de recrutamento de

(A Good Day to Die Hard, EUA, 2013, 96 min). Ação. Direção: John Moore. Com Bruce Willis. John McClane descobre que o seu filho trabalha para a CIA e tenta evitar a guerra nuclear. 12 anos. Cinemark, sala 4: 15h20 (exceto terça), 20h40, 23h. Cinemark, sala 5 (dub): 14h20 (exceto terça), 16h40 (exceto terça), 19h50, 22h10. Kinoplex, sala 3 (dub): 14h, 16h10, 18h30, 20h40. Kinoplex, sala 6: 14h40, 16h50, 19h, 21h10. Cinesercla Laranjeiras, sala 2 (dub): 14h45, 16h45, 18h45, 20h45. Cine Gama, sala 1: 21h. Cine Ritz Sul, sala 1 (dub): 17h20, 19h15, 21h10. Cine Ritz Guarapari, sala 2 (dub): 19h, 21h. Multiplex Araújo, sala 1 (dub): 15h, 17h, 19h, 21h. lInatividade

paranormal

(A Haunted House, EUA, 2013, 83 min). Comédia. Direção: Michael Tiddes. Com Marlon Wayans. Demônio aterroriza o casal Malcolm e Keisha e transforma a vida deles em um inferno. 16 anos. Cine Shopping Cachoeiro, sala 1: 18h30. Cine Ritz Conceição, sala 2 (dub): 19h. Cine São Mateus, sala 1 (dub): 17h.

VVJoão e Maria - Caçadores de Bruxas

(Hansel & Gretel - Witch Hunters, EUA, 2012, 83 min). Ação. Direção: Tommy Wircola. Com Gemma Arterton. Quinze anos depois do incidente envolvendo a casa de doces, João e Maria tornaram-se caçadores de bruxas. 14 anos. Cinemark, sala 3 (3D/dub): 16h20 (exceto amanhã), 21h50. Kinoplex, sala 1 (3D/dub): 17h30, 19h30.

Kinoplex, sala 1 (3D): 21h30. Cine Gama, sala 1: 19h. Cine Ritz Sul, sala 2 (dub): 17h10, 18h40. Cine Via Sul (dub): 19h15, 21h. Cine Ritz Guarapari, sala 3 (3D): 19h15, 21h15. Multiplex Araújo, sala 3 (3D/dub): 17h, 19h. Cine São Mateus, sala 1 (dub): 19h, 21h.

VVVVLincoln

(EUA, 2012, 145 min). Drama. Direção: Steven Spielberg. Tommy Lee Jones. Na Guerra Civil Americana, Abraham Lincoln luta para abolir a escravidão. 12 anos. Cinemark, sala 7: 15h30. Cine Shopping Cachoeiro, sala 1: 20h.

VVVVNo

(Chile, 2012, 110 min). Drama. Direção: Pablo Larraín. Com Gael García Bernal. Terceiro filme da trilogia sobre a ditadura chilena. 14 anos. Cine Jardins, sala 2: 19h (exceto terça).

VVVVO lado bom da vida

(Silver Linings Playbook, EUA, 2012, 122 min). Comédia. Direção: David O. Russel. Com Bradley Cooper e Jennifer Lawrence. Após uma temporada internado em um sanatório, Pat tenta reconstruir sua vida. 12 anos. Kinoplex, sala 2: 18h40, 21h20.

O reino gelado

(The Snow Queen, Russia, 2012, 76 min). Animação. Direção: Maxim Sveshnikov e Vladlen Barbe. A Rainha da Neve cobre todo o planeta de gelo. Livre. Kinoplex, sala 1 (3D/dub): 13h30 (apenas hoje e amanhã), 15h30.

VVVO voo

(Flight, EUA, 2012, 140 min). Drama. Direção: Robert Zemeckis. Com Denzel Washington. Piloto salva avião, mas uma investigação dos acontecimentos vai revelar algo preocupante. 14 anos. Cinemark, sala 4: 12h20 (exceto terça), 14h (apenas terça), 17h40. Cinesercla Laranjeiras, sala 3: 15h, 17h45, 20h30. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2: 20h30.

VVVVOs miseráveis

(Les Misérables, Reino Unido, 2012, 157 min). Drama/Musical. Direção: Tom Hooper. Com Hugh Jackman e Anne Hathaway. Adaptação para o cinema do musical baseado na obra do francês Victor Hugo. 12 anos. Cinemark, sala 7: 12h10, 18h40. Cine Jardins, sala 1: 16h.

VVOs Penetras

(Brasil, 2012, 97 min). Comédia. Direção: Andrucha Waddington. Com Marcelo Adnet. Beto e Marco passam passam por situações inusitadas e hilarias no louco reveillon carioca. 12 anos. Cine Ritz Sul, sala 2: 20h15.

Tainá - A origem

(Brasil, 2012, 80 min). Aventura. Direção: Rosane Svartman. Com Nuno Leal Maia. Tainá resolve encarar um

contrabandista de madeira. 10 anos. Cinemark, sala 8: 11h (apenas hoje e amanhã), 13h, 15h. Kinoplex, sala 2: 13h50(apenas hoje e amanhã),16h40.

Viúvas

(Viudas, Argentina, 2011, 100 min). Drama. Direção: Marcos Carnevale. Com Graciela Borges e Valeria Bertuccelli. Antes de morrer, Augusto pede a sua mulher, Elena, que cuide de sua jovem amante, Adela. 14 anos. Cine Metrópolis: 16h30 (exceto terça e quarta), 20h50.

INGRESSOS Cinemark

Shopping Vitória. (27)3324-5973. Segunda, terça e quinta até às 17h: R$ 16 (inteira). Após 17h: R$ 18 (inteira). Sexta, sábado, domingo e feriados até às 17h: R$ 20 (inteira). Após 17h: R$ 22 (inteira). Quarta: R$ 16 (inteira). Sala 3D: segunda, terça e quinta: R$ 23 (inteira); quarta: R$ 22 (inteira); sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 27.

Kinoplex

Shopping Praia da Costa. (27) 3350-0007. Sexta a domingo e feriados, até 17h: R$ 19 (inteira). Após 17h: R$ 21 (inteira). Segunda, terça e quinta, até 17h: R$ 15 (inteira). Após 17h: R$ 17 (inteira). Quarta: R$ 15 (inteira). Sala 3D: Sexta a domingo e feriados, por R$ 26 (inteira); segunda, terça e quinta: R$ 23 (inteira); quarta: R$ 22 (inteira). Sessão Descontão: sessões iniciadas até as 14h, sábados e domingos, em todas as salas: R$ 6 (inteira), exceto para as salas 3D. Segunda irresítivel (exceto salas 3D): R$ 9 (inteira). Promoção válida para todas as segundas, exceto feriados.

Multiplex Araújo

Shopping Mestre Álvaro. Eurico Salles, Serra. (27)3211-0237. Segunda e quarta: R$ 8 (meia). Terça e quinta: R$ 13 (inteira). Sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 15 (inteira), antes das 18h, e R$ 17 (inteira), a partir das 18h. Salas 3D: segunda e quarta: R$ 10 (meia). Terça e quinta: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Sexta, sábado domingo e feriados: R$ 18 (inteira), antes 18h, e R$ 20 (inteira), a partir 18h.

Cine Jardins

Shopping Jardins, Jardim da Penha, Vitória. (27) 3026-8099. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Quarta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia).

Cine Metrópolis

Ufes. Goiabeiras, Vitória. (27) 3335-2376. Segunda a quinta: R$ 6 (inteira). Sexta a domingo e feriados: R$ 10.

Cinesercla Laranjeiras

Laranjeiras, Serra. (27) 3281-2474. Segunda e quarta: R$ 6 (preço único). Terça e quinta: R$ 9 (inteira). Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira). Sala 3D: Segunda e quarta: R$ 9 (preço único). Terça e quinta: R$ 13 (inteira). Sexta a domingo e feriados: R$ 17 (inteira).

Cine Ritz Guarapari

Shopping Guarapari. Centro, Guarapari. (27) 3350-2001. Sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 14 (inteira). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira). Quarta: R$ 10 (inteira). Sala 3D: sexta e domingo e feriados: R$ 20 (inteira). Segunda, terça e quinta: R$ 16 (inteira). Quarta: R$ 14 (inteira).

Cine Via Sul

Shopping Via Sul. Rua do Cajueiro, Arrais, Marataízes. Mais informações: (28) 3532-2465. Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira). Terça e quinta: R$ 10 (inteira). Quarta: R$ 8 (inteira).

Cine Shopping Cachoeiro

Rua 25 de Março, 33, Centro, Cachoeiro de Itapemirim. Mais informações: (28) 3517-8373. Sexta a domingo e feriados: R$ 14 (inteira). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira). Quarta: R$ 10 (inteira).

Cine Ritz Sul

Shopping Sul. Av. Francisco Lacerda de Aguiar, 138, Gilberto Machado, Cachoeiro de Itapemirim. (28) 3517-8373. Sexta a domingo e feriados: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Quarta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Cine Teatro Castelo

Praça Três Irmãos Corrêa de Lima, Centro, Castelo. (28) 3542-8532. Ingresso: R$ 10 e R$ 5 (meia).

Cine Gama

Av. Getúlio Vargas, 481, Centro, Colatina. (27) 3722-2130. Sexta, sábado e domingo: R$ 10. Segunda, terça e quinta: R$ 8; quarta: R$ 6.

Cine Ritz Conceição

Av. Pref. Samuel Batista Cruz, 2801, Conceição, Linhares. (27) 3264-3566. Terça a quinta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Quarta: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Não funciona segunda.

Cine São Mateus

Praça São Benedito, s/n, Centro, São Mateus. (27) 3763-2721. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 12 (interia), R$ 6 (meia). Segunda, terça, quarta e quinta: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia).


12

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

13

zig zag

Pensar

zig-zag@redegazeta.com.br - (27) 3321-8516

Coluna Zig Zag

O novo momento do que é luxo

RENATA RASSELI

Prazer no sexo e nos negócios 1.

Sexóloga do “Altas Horas”, de Serginho Groisman, Laura Muller ministra a palestra “Como equilibrar sucesso em vendas e prazer”, no 5º Congresso Estadual Vendas e Atendimento, dia 13, no Centro de Convenções de Vitória.

Atitude e motivação

1. Gabriela Paste e Juliana Braz Canedo: na plateia de Gloria Kalil. FOTOS: MÔNICA ZORZANELLI

Apimentando a relação

Direto de Montevidéu

@zigzag_ag

1.

Teórico da sociedade de consumo, o filósofo francês Gilles Lipovetsky – em palestra em São Paulo na última semana – disse que o mercado de luxo vive o estágio de “hiper moderno”. “Passamos do luxo para os luxos”, disse, em alusão ao surgimento de luxos intermediários, muitas vezes por iniciativa das próprias grifes, já que muitas apostam em extensões de linha ou mesmo marcas “b”. Caso bem-sucedido, por exemplo, da Armani, que criou a Armani Exchange e da Prada, que fundou a Miu Miu. Em tempo: a capital paulista desbancou Buenos Aires do posto de capital do luxo da América Latina.

A professora de artes sensuais Flaviane Brandemberg dará um ciclo de palestras para mulheres que desejam apimentar a relação, na Onodera Vitória. A primeira terá como tema “Sexo oral”, no dia 13.

@zigzag_ag

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

2. Cristina Barros e Ana Vieira: noite de aniversário. FOTO: OCTÁVIO BASTOS

Moda. Melissa Rocha e Luma; Emmanuela e Maria Lúcia Rocha: em tarde de lançamento de coleção outono-inverno para crianças. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI

ZIG. Felício Jufo convida para o open house da Todeschini Enseada do Suá, dia 13. O projeto arquitetônico é de Sérgio Paulo Rabello.

3. Vera Colodetti: turbante está “in”.

O mês é delas!

3.

o: prontas para as homenagens do Emanuelle Rabello e Viviane Piot : CAMILLA BAPTISTIN Mês Internacional da Mulher. FOTO

Fernando e Matias Salen, do Argento Parrilla, unem-se ao uruguaio Martin Caziglia para criar o Montevidéu, uma casa de comidinhas uruguaias, na Mata da Praia. Será inaugurada dentro de três semanas, no endereço onde funcionou o Ceará Bar.

ZAG. Fabrício Sthel e Flavia Gama lançam novo cardápio em sua chocolateria. Entre as novidades, brownie com chocolate belga, novos sabores de chocolate quente e cafés com licor e nutella.

2.

ZIG. Será lançado no dia 19, na Assembleia Legislativa, o livro “As duas guerras de Vlado Herzog”, de Audálio Dantas.

Preto com glamour O “pretinho básico” brilha muito na nova Make B. Black Crystal, coleção de maquiagem para o inverno 2013 de “O Boticário”. O make up artist Fernando Torquatto adianta que a tendência dos olhos marcados e dramáticos estará em alta. O glamour da coleção fica por conta dos cristais Swarovski cravejados nas embalagens.

Feira. Márcio José Santiago e Mikeil Chequer Filho: na Vitória Stone Fair. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI

COLABORAÇÃO: TAYNÃ FEITOSA

A Gazeta ouve você e defende os seus interesses. Participe. Este é um jornal para leitores que têm algo a dizer.

LIXO NA PRAIA? DENUNCIE.

Onde você precisar, A Gazeta.

/donaencrencaAG 3321-8625

leia • acesse • participe

ZAG. Luana Casagrande, Mary Mendonça e Wesley Ribeiro organizam o 1° Seminário Liderança Compartilhada com Ferramentas da PNL, com palestra Luiza Lopes, dia 21, em Domingos Martins.

O congresso contará ainda com palestras de Alfredo Rocha, um dos maiores nomes do treinamento motivacional do país, e de Rodrigo Cardoso, especialista em Atitude e Comportamento Organizacional, que pretende ensinar, entre outras coisas, como lidar com as famosas metas.

ZIG. Lilia El Aouar, Tânia Tânia Cruz, Monika Serrão, Leila Pretti e Alcione Lobato são algumas modelos da vida real que assumem a passarela do 4º Art Wear, organizado por Ana Coeli Piovesan, dia 20. Vão exibir looks e joias da exposição. ZAG. Chico Lins surpreendeu a nossa Mônica Zorzanelli com festa de aniversário, na última quinta, no Ceará Bar, de Jucutuquara. ZIG. O jornalista Rubinho Gomes integrou a delegação capixaba que participou da reunião ampliada da Comissão Nacional da Verdade, em Brasília. ZAG. Patrick Ribeiro convida o show “Rua dos Amores” de Djavan, hoje, no Álvares Cabral.

Coquetel. Lara França e Flavio Moulin: em lançamento de cardápio japonês. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI

DICA DE VIAGEM

MELHOR SPA DAS AMÉRICAS #INTERAja com a viagem dos seus sonhos!

3132-7777

(27)

www.intercontinental.tur.br

O Lapinha Spa, localizado no interior do Paraná, considerado um dos melhores centros de saúde integral do mundo, acaba de receber World Spa Awards,

pelo segundo ano consecutivo, sendo reconhecido como melhor spa da América Latina. Considerado também o melhor spa médico do Brasil, o espaço oferece academia completa, biblioteca,38quartos,piscinacoberta e aquecida, sala de artes, salão de beleza e muitos outros serviços que garantem o relaxamento dos seus hóspedes.


14

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

passatempo

televisão

HORÓSCOPO ÁRIES

SUDOKU CÂNCER

LIBRA

(21 JUN. A 21 JUL.) ALua,emharmoniacomvários planetas,dinamizasuavidasentimentalefazcomqueafaseseja romântica.Vivernovasaventuras adoisfarácomquevocêeseupar seaproximemmaisumdooutro.

(23 SET. A 22 OUT. ) Nãosejoguedecabeçaemsituaçõesquenãosejamclaras,para evitardesgastes.Vocêpodeter êxitonasquestõespráticas,pois aLuaeSaturnolhepermitem concentrar-semelhorneles.

(22 DEZ. A 20 JAN. ) Eviteoexcessodetrabalhoereserveumtempoparareequilibrar-se interiormente.Saturnoeoutros astrosharmonizam-secomaLua, agitamsuavidasocialeacentuam suacapacidadedecomunicação.

a paz doméstica.

uma pessoa bem mais resistente.

Dica: você está em condições de revelar seu lado mais centrado.

Dica: nosso satélite dinamiza as relações de amizade..

TOURO

— Dica: você tende a se mostrar LEÃO

ESCORPIÃO

(23 OUT. A 21 NOV. ) Muitosastrosharmonizam-se comaLua,queestáemseusigno,efazemcomquevocêatravesseumafaseexcelente.Você tendeamostrar-seumapessoa muitomaisdecidida.

(21 JAN. A 19 FEV. ) OfatodeaLuavibrarpositivamenteassinalaumafaseemque vocêpoderásair-sebemem suasatividades.Vocêpodeexecutarsuastarefascomespecial sensoprático.

exija demais das pessoas.

os outros por motivos bobos.

para atrair apenas bons fluidos.

relaxada e espontânea no amor.

GÊMEOS

(21 MAI. A 20 JUN. ) ALuacolocavocêemevidênciae lheprometesucessosocial,mas evitedescuidar-sedequemama. Nãosedeixeabsorverdemaispor suasatividadesapontodedeixar osinteressespessoaisdelado.

— Dica: o momento é ideal para você exercer sua cidadania.

VIRGEM

— Dica: pense positivamente, SAGITÁRIO

(23 AGO. A 22 SET. ) OsótimoscontatosqueaLuaestabelececomosastrosemseusetordo“outro”lhetornamaisconscientedosdireitosalheios.Você podesecolocarnolugardasoutraspessoaseentende-lasmelhor.

(22 NOV. A 21 DEZ. ) HojeaLuaajudavocêacompreendereaceitaraindamelhoras pessoas.Esseastroestimulaseu ladomaissensívelecompassivo efazcomquesejamuitomaisfácilverascoisasdemodoamplo.

e serão renovadores.

provoque rupturas indesejáveis.

— Dica: passeios lhe farão bem

QUADRINHOS

— Dica: durante estes dias não

TV ABERTA TV GAZETA C4 06h05 06h25 06h45 07h15 07h40 08h00 08h30 09h00 09h30 09h40 09h55

— Dica: mantenha uma atitude PEIXES

(20 FEV. A 20 MAR.) Apoderosaconcentraçãoque existeemseusignoacentuasua capacidadecriativaeajudavocê adaromelhordesi.EasromânticasvibraçõesdeVênusprometembonsmomentosadois.

Dica: abra-se e recarregue totalmente suas baterias.

O Sudoku é um tipo de desafio lógico japonês. As regras: o jogador deve preencher o quadrado maior, que está dividido em nove grids, com nove lacunas em cada um, de forma que todos os espaços em branco contenham números de 1 a 9. Os algarismos não podem se repetir na mesma coluna, linha ou grid

PALAVRAS CRUZADAS

SAMANTA Alpino

11h40 12h00 12h45 13h20 13h50 14h45 16h10 18h20 19h10 19h25 20h30 21h10 22h15 22h45 23h45 01h40 03h44 03h50 04h10

Globo Educação Globo Ciência Globo Ecologia Globo Universidade Ação Gazeta Comunidade Estação Esporte Em Movimento Sitio do Picapau Amarelo Turma da Mônica Basquete Masculino - Jogo das Estrelas TV Globinho ESTV - 1ª Edição Globo Esporte Jornal Hoje Estrelas TV Xuxa Caldeirão do Huck Lado a Lado ESTV 2ª - Edição Guerra dos Sexos Jornal Nacional Salve Jorge Big Brother Brasil 13 Zorra Total Supercine: Querido John (Exibição em HD) Altas Horas Flash Big Brother Brasil 13 American Dad Corujão: Forças do Destino

TV EDUCATIVA C2 06h30 07h30 07h45 08h30 09h00 09h30 10h00 10h30 11h00 12h00 12h30 13h00 14h00 15h00 15h30 16h00 17h00 17h30 18h00 18h30 19h30 20h00 20h30 21h00 21h30 22h00

Caminhos da Reportagem Programa Especial Reencontro Taxista Empreendedor Bom para todos Opção Saúde Ser Saudável Programa Especial Papo de Mãe TV é Ciência Expedições Alto Falante - Musical Stadium + Ação Conhecendo Museus Eu Sou o Samba Paratodos Animania Espaço Dois Oportunidades Conexão Brasília Arte do Artista Oncotô Repórter Brasil Musicograma Cine Nacional - Revolução de 30 00h30 Curta TV 01h00 Oncotô 01h30 Comentário Geral 02h00 Segue o Som 03h00 Doctv Música 04h00 Alto Falante 04h30 A Grande Música 05h30 Via Legal 06h00 Brasil Eleitor

RECRUTA ZERO Mort Walker

MARLY Milson Henriques

TV VITÓRIA C6

GERVÁSIO Gilberto Zappa

O Telecine Action reuniu filmes para a Maratona “Clássicos do Terror”. Hoje, às 0h40, “Hellraiser – Renascido do Inferno”

do Prêmio Nobel da Paz (1993), ele é homenageado hoje pelo History no especial “O Milagre de Mandela”, às 23h.

é exibido. No filme, Frank compra um cubo e, quando resolve o enigma, abre as portas do céu e do inferno e morre.

PROGRAMAÇÃO DE TV

AQUÁRIO

((22 JUL. A 22 AGO.)) ALuaformaexcelentesaspectoseajudavocêaverclaroea nãoseenvolveremsituações nebulosas.Mantenhaosensode realidadeemtodasassituações, especialmenteemcasa.

— Dica: não bata de frente com

Filme de terror macabro na TV

(21 ABR. A 20 MAI.) Osbonsaspectosexistentes abremseuscanaisdecontato comomundoetornamestesdias excelentesparaavidasocial. Emharmonia,aLuadinamiza suasrelaçõespessoais.

— Dica: não seja implicante nem

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

Especial sobre Nelson Mandela Libertado da prisão há 23 anos, Nelson Mandela é considerado o pai da Pátria Moderna da África do Sul. Ganhador

CAPRICÓRNIO

(20 MAR. A 20 ABR.) Aproveiteoperíodoprincipalmenteparaficarmaisemcasa, descansarerestaurarplenamentesuasenergias.Suanecessidadedesossegoeintroversão estásendoreforçadapelaLua.

— Dica: você poderá restaurar

15

Pensar

SOLUÇÕES

05h00 07h00 08h00 10h00 12h00 12h30 13h00 13h30 14h00 14h30 16h00 18h00 20h00 20h30 23h00 01h00

Iurd Nosso Tempo Fala Brasil Especial - HD Esporte Fantástico Jornal da TV Vitória Negócios de Sucesso - HD Privilège - HD Vitória Fashion Art Et Decor Record Kids Cine Aventura - Tooth Uma fada Diferente O Melhor do Brasil Jornal da Record - HD O Melhor do Brasil Continuação Legendários (Nova Temporada) Programação Iurd

TV TRIBUNA C7 06h00 07h00 08h30 09h00 09h30 10h00 09h00 12h00 12h35 13h00 13h35 14h15 18h30 19h20 19h45 20h30 21h30 22h15 23h45 01h30 02h15 02h30 03h15 04h15 05h00

Chaves Sábado Animado Terra Capixaba Imóveis In Foco Desafios Sabor a Bordo Bozo Tribuna Notícias - 1ª Edição Ponto Cult Tribuna na Estrada Nossa Terra Programa Raul Gil Aventura Selvagem Tribuna Notícias - 2ª Edição SBT Brasil Esquadrão da Moda Supernanny Cine Família - Zoando Na Escola - (HD) Cine Belas Artes - O Especialista Dois Homens e Meio Big Bang a Teoria Ataque de Risos I - Elas e Eu Ataque de Risos II - Uma Família Perdida no Meio do Nada Ataque de Risos III - Um Maluco no Pedaço Ataque de Risos IV Arnold

TV CAPIXABA C10

06h00 Igreja Mundial do Poder de Deus 06:50 Popcorn TV 07h00 Shop Mix 07h30 Country & Cia 08h00 Desenhos 08h15 É Tempo de Vitória 08h45 Vitória em Cristo 09h45 Desenhos 10h15 Doutor Saúde 10h35 Desenhos 11h30 Acontece Reapresentação 12h00 Vitória em Cristo 13h00 Magazine da Liga Uefa 13h30 Zoo 13h45 Sessão Livre - José 16h50 Brasil Urgente 18h50 Acontece 19h20 Jornal da Band 20h25 Show da Fé 21h20 Mr Bean 21h30 Acredite se Quiser 22h15 Top Cine - O Dia da Destruição 00h00 Show Business 00h50 Cinema da Madrugada - O Nome do Jogo 03h00 Séries 04:00 Igreja Mundial do Poder de Deus

REDETV! ES C18 05h55 07h45 09h15 09h45 10h15 11h15 11h45 12h15 12h45 13h00

13h30 14h00 17h45 18h15 18h45 19h00 19h45 20h45 21h30 22h00 22h30 23h00 00h30

Ultrafarma Shop Tour IEBV Ressurreição e Vida Espaço de Arte Celga TV Revista Pop TV Destaque Empresarial Shop Tour Igreja Família de Baixo da Graça TV Bereana Sábado Total Parceria Polishop Parceria Companhia de Viagem Amaury Jr. Show RedeTV News ES! News Sou Funk Feira do Riso Mega Senha Saturday Night Live

02h00 02h30 03h00 05h00

Bola de Neve Igreja Templária Igreja da Graça - Nosso Lar Igreja Templária

TV DE HOJE

TV PAGA TELECINE PREMIUM (SKY/NET) 16h40 18h25 20h05 22h00

A Conspiração Perdido Pra Cachorro 2 Guerra é Guerra! John Carter - Entre Dois Mundos

TELECINE ACTION (SKY/NET) 15h55 18h05 20h00 22h00

Fim dos Dias Assalto ao Banco Central Santos e Pecadores O Gângster

TELECINE PIPOCA (SKY/NET)

17h50 Marte Precisa de Mães 19h40 Capitão América: O Primeiro Vingador 22h00 O Zelador Animal 23h55 Conan, O Bárbaro

TELECINE CULT (SKY/NET)

18h20 Atravessando a Ponte: O Som de Istambul 20h10 Trapaceiros 22h00 O Garoto 23h00 Estranha Compulsão

Lado a Lado TV GAZETA, 18H20

A Emissora não divulgou o capítulo. ¦

Guerra dos Sexos TV GAZETA, 19H25

Carolina convence Felipe a sabotar o desfile de Roberta. Nieta pede para Semíramis falar com o médico em seu lugar. Dalete pega a pasta com os recibos de Vitório e dá para Frô. Nieta ouve o médico falando com Semíramis sobre uma paciente terminal e acredita ser ela. Frô sugere que Ze¦

non se candidate à vaga de motorista de Charlô. Analú teme que Charlô seja prejudicada com a sabotagem no desfile. Carolina induz Kiko a produzir uma fórmula para sabotar o desfile de Roberta. Carolina pega com Kiko a fórmula para acabar com o desfile.

Salve Jorge TV GAZETA, 21H10

Lucimar orienta Sheila a marcar um encontro com Wanda. Stenio instrui Lena a mentir para Celso. Théo pensa em Morena. Demir avisa a Morena que vai demorar para entregar o ce¦

lular a Waleska. Wanda recebe mais uma mensagem pelo celular e fica angustiada. Nunes fala com Helô e Ricardo sobre Wanda. Sheila comenta com Lucimar que o coronel que trabalha com Théo pertence à quadrilha de Wanda. Haroldo reconhece Russo nas fotos do desfile de Lívia. O guia reclama de Ayla querer ir ao Grand Bazar. Pepeu e Drika se beijam na rua e quase são presos. Lucimar avisa a Helô que Wanda vai à casa de Sheila e decide partir mais cedo para encontrar a vilã sozinha.

GNT (SKY/NET)

21h00 Mulheres Possíveis (Variedades) - Viagem 21h30 Viva Voz Verão (Variedades) - Marcelo Camelo 23h30 A História de Ingrid Betancourt

MTV (SKY/NET/TVA)

14h00 18h00 21h00 22h00 23h30

Verão MTV - A Casa Tá Quente Verão MTV - A Festa Faixa a Faixa de Verão Clipes Faixa A Faixa De Verão

HBO (TVA/NET) 15h15 17h15 20h11 22h00

HDTV - Santuário Tróia Resident Evil 4: Recomeço HDTV - Anjos da Noite - O Despertar 23h40 HDTV - A Garota

CINEMAX (SKY/NET)

15h20 17h00 18h45 21h00 23h00

Awake - A Vida por um Fio Encurralados Insônia Roubando Vidas Crash

TNT (SKY/NET)

16h10 Coração de Tinta - O Livro Mágico 18h05 Simplesmente Complicado 20h10 HDTV - Carga Explosiva 3 22h00 007 - Quantum of Solace

WARNER CHANNEL (SKY/NET)

.553+.+4% '% . 6.*%4. 4%- /"! '% '%5)(+4($ .48 '(35 3+67%55(5 1.0(7 3+4%37. &(7 ).74:( '( )02,%$ '%5)(+4(5 +:( )2-20.431(5$

14h55 Os Vigaristas 17h15 RocknRolla - A Grande Roubada 19h35 HDTV - O Exterminador do Futuro 3: Rebelião das Máquinas 22h00 Força Policial

SONY (SKY/NET) 18h00 19h00 20h30 22h30 23h00

Private Practice De Passagem Dias e Noites Cougar Town American Idol

7%.03*.9:(#


16

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 2 DE MARÇO DE 2013

artigo por ALACIR DE ARAÚJO SILVA

CULTURA COMO INCLUSÃO Após quatro anos de espera e sem apoio de instituições governamentais, o Centro Cultural Alcebíades Gonçalves de Araújo Silva é inaugurado neste sábado, no distrito de Alto Calçado ARQUIVO DE FAMÍLIA

Ocupando o antigo casarão da família, o espaço tem como objetivo promover a educação, a cultura e a inclusão social para a comunidade de Alto Calçado

E

ducação, inclusão, cultura, saúde e segurança... Esses são os temas recorrentes nos discursos políticos, retomados a cada dois anos e quase sempre abandonados após o período das eleições. E o ciclo/ circo continua. Lamentável. No Sul do Espírito Santo, Alto Calçado, conhecido também como São Benedito, é um pequeno distrito de São José do Calçado que parece ter parado no tempo: a vida por ali não borbulha mais como nas décadas de 1950 e 1960, quando o café movimentava a economia da região, e as famílias com maior poder aquisitivo encaminhavam seus filhos para continuarem seus estudos no Colégio de Calçado e, a partir daí, galgarem outros patamares. O tempo passou, e o distrito foi ficando à margem dos bens culturais; a juventude e a comunidade local, cada vez mais excluídas, tendo a televisão e o rádio como alternativas de lazer – ou shows pagos pela prefeitura, em época de eleições e festa do distrito.

Doação

Diante desse quadro, uma família, que ali residiu nas décadas de 1950 e 1960, decide oferecer algo para a comunidade de Alto Calçado, sua terra natal. Propõe, pois, doar o casarão da década de 1950, de sua propriedade, para a instalação de um Centro Cultural, cujos objetivos são educar, incluir e proporcionar acesso a bens culturais àqueles habitantes, como esperança de dias melhores.

Projeto elaborado do qual constam sala de aula para cursos voltados para toda a comunidade, sala de informática, espaço para oficinas de artesanato, utilizando matéria prima da região, sala para comercialização da produção, biblioteca, minimuseu para exposição de objetos regionais, espaço para convivência. Com o projeto em mãos, a família buscou parcerias com as autoridades locais e com a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) a fim de viabilizar o Centro Cultural, pois havia necessidade de investimento no imóvel para implementação do projeto. Após quatro anos de espera e sem nenhuma sinalização de interesse dos responsáveis pela educação, cultura e inclusão no estado, a família resolveu bancar o projeto e equipar o Centro Cultural Alcebíades Gonçalves de Araújo Silva. Um desafio. A realização de uma utopia. A instalação do Centro Cultural tem como objetivo fazer alguma diferença para aquela comunidade, esquecida pelos responsáveis pela educação, cultura e inclusão naquele distrito. E como diz Leonardo Boff, citando Pablo Milanês e Chico Buarque: “A história poderia ser um carro alegre, cheio de um povo contente”. O que se vê, no entanto, é uma juventude sem opções e uma comunidade sem oportunidades. Quem sabe esse projeto possa contribuir para que a comunidade passe a escrever sua história a partir de novos desafios, de outras utopias. E aos que desejarem participar, São Benedito agradecerá.

Caderno Pensar  

Suplemento cultural

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you