Page 1

VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

www.agazeta.com.br

REPRODUÇÃO

Entrelinhas

RESENHA DO LIVRO AS MARAVILHAS DA PENHA, DE GOMES DA SILVA NETO, PUBLICADO EM 1888 Página 3

Internet

EM DEFESA DA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO, ARTICULISTA CRITICA O EXCESSO DE FUTILIDADE NA ERA DIGITAL

Página 4

Música

CAIXA REÚNE DISCOGRAFIA COMPLETA DO QUINTETO INSTRUMENTAL PAU BRASIL Página 5

Artigo

ADVOGADA REFLETE SOBRE A BANALIZAÇÃO DO SUICÍDIO, TRANSFORMADO EM PIADA NAS REDES SOCIAIS Página 16

Este mapa de 1616 apresenta a Capitania do Espírito Santo com a Serra das Esmeraldas no topo, à direita, seguindo o curso do Rio Doce

Lenda de riquezas

O MITO DA SERRA DAS ESMERALDAS COLOCOU O ESTADO NO CENTRO DAS ATENÇÕES Páginas 8 e 9


2

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

quem pensa

marque na agenda prateleira Literatura

Gilbert Chaudanne é pintor, poeta e escritor. Publicou “A Moça na Janela” e “A Busca do Santo Graal”, entre outros.

Bruno Aguilar Soares é auditor fiscal da Receita Estadual. basoares@sefaz.es.gov.br

Encontro na Ufes

No próximo dia 31, acontece o 16º Encontro da Confraria dos Bardos, às 14h30, no campus da Ufes, em Goiabeiras. Para participar, basta levar um texto (autoral ou não), que será lido e debatido. Saiba mais: confrariadosbardos.wordpress.com

Incentivo Secult lança 41 editais

Aquiles Rique Reis é músico e vocalista do MPB4. aquilesmpb4@gmail.com

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) vai lançar nesta terça-feira, 41 editais divididos em 11 áreas temáticas, para produtores, grupos culturais, artistas e pesquisadores. Será no Palácio Anchieta, a partir das 15 horas. Aberto ao público.

luciomanga@gmail.com

Caê Guimarães é jornalista, poeta e escritor. Publicou quatro livros e escreve no site www.caeguimaraes.com.br.

José Augusto Carvalho é doutor em Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo. joauca@hotmail.com

Fabio Reis é historiador e doutorando pela Universidade do Minho (Portugal). fabioreis.es@gmail.com

danimart@gmail.com

Iluminuras, 216 páginas, R$ 42

As Origens da Ordem Política Francis Fukuyama

Rocco, 592 páginas, R$ 69,50

23

de abril

Noite de chorinho

Para celebrar o Dia Na cional do Choro, em 23 de abril, a partir das 18h, haver á apresentações dos gru pos Choro Jovem da Fames, Carne de Gato (foto), Fabiano Mayer Quinteto convida Tião de Oliveira, Villa Victór ia e Choro de Minas (MG). O encon tro acontecerá no Parqu e da Prainha, em Vila Velha , e será aberto ao públi co.

26

de março

Coletânea de crônicas

Daniela C. Martins é advogada.

Escritos por uma estudiosa do erotismo literário, os ensaios e resenhas aqui reunidos interrogam as disposições mais noturnas de um grupo heterogêneo de autores, de Marquês de Sade a Nabokov, cujos escritos traduzem um obstinado desejo de fugir às rotas habituais do pensamento.

Autor de relevantes obras do pensamento político e social contemporâneo, Fukuyama apresenta aqui a trajetória das instituições políticas, das organizações tribais ao Estado moderno. Neste primeiro volume, cobre a história das sociedades até a Revolução Francesa.

Lúcio Manga é professor de linguagem, músico e escritor.

Roberto Passos do Amaral Pereira é médico-pediatra. Escreve no site Recanto das Letras. dosesdeprosaseversos.blogspot.com

Perversos, Amantes e Outros Trágicos Eliane Robert Moraes

Nesta terça, dia 26, acontece o lançamento do livro “Ler e Escrever Rubem Braga”, uma coletânea que reúne crônicas de professores da Sedu, feitas durante um curso ministrado pelo professor e escritor Francisco Aurelio Ribeiro, em 2012. O lançamento acontece no Palácio Anchieta, Centro de Vitória, às 20h, na abertura da exposição “Rubem Braga – O Fazendeiro do Ar”.

A Interpretação dos Sonhos Sigmund Freud

Além das novas perspectivas lançadas sobre a natureza e os significados dos sonhos – outrora considerados apenas resquícios da vida diurna –, neste estudo revolucionário Freud postula uma instância até então desconhecida da psique humana: o inconsciente. L&PM, 736 páginas, R$ 88

O Diário de Helga Helga Weiss

Sobrevivente de um campo de concentração nazista, a autora apresenta um comovente testemunho do Holocausto. Artista plástica respeitada, Helga Weiss, aos 83 anos, vive em Praga, no mesmo apartamento onde morou com os pais antes da deportação. Intrínseca, 256 páginas, R$ 33,90

A ELDORADO CAPIXABA

Tiago Zanoli

O mito em torno de uma cidade imaginária, localizada na América Latina, mexeu com a cabeça dos colonizadores espanhóis que para as bandas de cá vieram a partir do século XVI. De acordo com a lenda, nesse local, onde as riquezas eram abundantes, um líder indígena daquela região costumava cobrir-se com pó de ouro (surgindo daí a expressão el dorado, “o dourado”, em espanhol). Esse império de riquezas jamais foi encontrado, muito embora tenha sido demarcado em inúmeros mapas. Com isso, o termo eldorado passou a se referir a qualquer lugar que

Pensar na web

oferece muitas oportunidades de prosperidade. Por volta do século XVII, a Capitania do Espírito Santo teve a sua eldorado também: a lendária Serra das Esmeraldas, que foi muito procurada pelos sertanistas, à época, e colocou o nosso Estado no foco de pessoas de diversas camadas da sociedade naqueles tempos. Na edição deste sábado, o historiador Fabio Reis aborda a origem religiosa do mito e fala de seus efeitos na história do Espírito Santo, que viveu seus momentos de protagonista no Brasil colonial. »Zp ]jeMJOp0

é editor do C2+Pensar.

tzanoli@redegazeta.com.br

Assista a vídeos com o Quinteto Pau Brasil: gazetaonline.com.br/pensar

Editor: Tiago Zanoli; Editor de Arte: Paulo Nascimento; Textos: Colaboradores; Diagramação: Dirceu Gilberto Sarcinelli; Fotos: Editoria de Fotografia e Agências; Ilustrações: Editoria de Arte; Correspondência: Jornal A GAZETA, Rua Chafic Murad, 902, Monte Belo, Vitória/ES, Cep: 29.053-315, Tel.: (27) 3321-8511


3

entrelinhas

Pensar

por GILBERT CHAUDANNE

AS MARAVILHAS DA PENHA REVISITADAS

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

As Maravilhas da Penha J. J. Gomes da Silva Neto Publicado originalmente em 1888, o livro foi reeditado, com 206 páginas, pela Academia Espírito-Santense de Letras, com exemplares distribuídos para bibliotecas públicas da Grande Vitória.

REPRODUÇÃO

A gravura acima, retratando o Convento da Penha, ilustra a primeira edição de As Maravilhas da Penha, de Gomes da Silva Neto, publicada em 1888

H

á lugares onde sopra o Espírito” (M. Barrès), e se há um lugar que explicita essa frase mais do que qualquer um, esse lugar é o Convento da Penha. E já que estamos aqui, o Espírito não poderia deixar de ser Santo. Espírito coroado pela presença de Nossa Senhora em cima do rochedo-farol. (Estou analisando o livro “As Maravilhas da Penha”, de J. J. Gomes da Silva Neto). Nesse tipo de lugar, há algo que não é da ordem da topografia ou da geografia, apesar de que esses participam intensamente. Há certos lugares onde você sente algo que é da ordem da transcendência, a terra se transforma num alfabeto espiritual e cria um espaço sagrado onde o Divino pode se manifestar (por exemplo, o Monte Sinai). Às vezes, há de saber entrar no miolo das coisas e aqui entender o espírito da Penha que inclui tanto o rochedo e sua mata, seus caminhos e, obviamente, a madona e seu convento. Gomes da Silva Neto não faz uma “radiografia” do lugar (sagrado) em si. Faltou uma espécie de “psicanálise do monte”. Ele esquece que a história é também a história do ima-

ginário, ou até de eternidade (J.L. Borges, observador agudo do grande outro embutido nas coisas). Há uma série de “cristalizações simbólicas” que nosso autor não consegue perceber, tanto simbólico, do espaço (o monte), como no simbólico da linguagem, Nossa Senhora da Penha – quer dizer da Pedra: “O selo do nome próprio”. Dança dos signos: nosso fundador do Convento é Frei Pedro Palácio – e o que é o Convento senão o palácio do divino (Igreja) e Pedro? “Tu és Pedro e nessa pedra vou construir minha igreja” – por excelência nome do fundador. E a rua em Vitória que leva ao Palácio do Governador se chama Pedro Palácio. O selo do nome próprio? Pedro Palácio construiu um palácio sobre a pedra! Importante é essa arqueologia do imaginário do lugar. Porque essa situação de Nossa Senhora sobre a pedra? O lugar, o espírito do lugar faz papel de farol semiótico. É uma referência matemática. Além disso a madona é associada à pedra-montanha. Isso quer dizer que Maria não é só celestial, é também telúrica, e o monte (segundo nosso autor) está cheio de serpentes, o que não deixa de ser um efeito de espelho. Há que os dois caminhos que levam até

o cume são pelas suas sinuosidades caminhos da serpente. E isso lembra as especulações da Cabala judaica sobre a subida para o Divino. A serpente não é mais pisada por Nossa Senhora e pode ser o símbolo da força da terra, e assim há bodas entre o céu e a terra, Maria santa e humana: “Advocata nostra”. Maria telúrica. Ela é a grande Mãe, e como tal é mãe de todo mundo. E muitas vezes, a Madona é associada à gruta (ventre da terra) como aquela que está embaixo do monte e onde vivia inicialmente Pedro Palácio – no ventre da mãe. Mas lá em cima, Ela é majestade e a beleza de uma virtude difícil de aceitar e que é justamente aceitar o que não se entende, num puro gesto de confiança, de entrega. “Credo in absurdum”. Sua gravidez de Deus. Nossa Senhora da Penha é também chamada da França (o autor não explica) mas as cores de sua roupa são as da França (mesmo se as três cores, azul, branco e vermelho, só apareçam na Revolução Francesa). Eles exibiam ao lado do branco com flor de lys (lírio), símbolo de Maria, desde a época de Carlos Magno. Agora, se os leitores me permitem, sou obrigado a dividir com eles algo muito pessoal: cheguei em Vitória, começando a

pintar as madonas. Primeira coincidência: não sabia que o nome da cidade era “Nossa Senhora da Vitória”. Segunda coincidência: Nossa Senhora da Penha é Nossa Senhora da Pedra – eu sou geólogo. Terceira coincidência: Ela se chama Nossa Senhora da França, e eu sou francês. E suas cores são as da França. Se não é destino, é o quê? E o espírito do lugar tomou conta de mim. Quem acredita na liberdade de escolha acredita no Papai Noel. Cheguei aqui sem saber absolutamente nada a respeito dessas bodas entre a cidade e a madona – e, entretanto, veio. Parece que, sem saber, você vai aonde tem que ir: cheiro de destino quase grego. Mais uma observação: a cidade de Vitória é uma ilha, porém uma ilha “presa” no continente (e não solta como Florianópolis), a ilha está encaixada na terra e isso evoca irresistivelmente a situação de um feto no ventre da terra mãe. Ressurge ali Nossa Senhora como terra-mãe, cercado pelo líquido amniótico do mar (origem da vida), porém transcendendo no monte, o mar e a terra, soberana celeste. Esse Convento da Penha, a cidade ilha de Vitória: obras-primas de significações.


4

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

5

falando de música

internet

Pensar

por AQUILES RIQUE REIS

por BRUNO AGUILAR SOARES

473 MINUTOS DE BOA MÚSICA INSTRUMENTAL

LIBERDADE DE EXPRESSÃO OU TAGARELICE DIGITAL?

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

Caixote Pau Brasil Caixa contendo a discografia do grupo, de 1982 a 2012, reunida em oito discos remasterizados. Quanto: R$ 199,90

Para o articulista, ao mesmo tempo em que ampliaram as conexões de relacionamentos interpessoais, as redes sociais passaram a expor fortemente superficialidade e banalidade

DANI GURGEL/DIVULGAÇÃO

A

internet é uma ferramenta incrível para democratização do acesso à informação, bem como ambiente inovador de interconexão entre pessoas e de fomento à liberdade de expressão. Nesse sentido, a rede representa uma nova dimensão evolutiva de nossa sociedade: a era digital. Não há como negar os benefícios que a internet trouxe para aqueles indivíduos que buscam ampliar seus conhecimentos trilhando os caminhos do ciberespaço. Também como ferramenta de entretenimento, revoluciona nossa interação social com as mídias tradicionais. Hoje a internet ajuda na divulgação de novos artistas na música, na literatura, no humor. Estar fora da rede é quase uma forma de exclusão existencial, o que não deixa de ser um paradoxo, pois começamos a migrar nossas atividades e relacionamentos da vida real para o mundo virtual e não sabemos ainda onde isso pode parar.

Segundo o escritor, a previsão feita pelo artista plástico Andy Warhol, de que no futuro todo mundo seria famoso por 15 minutos, já foi ultrapassada no Brasil, onde a televisão dá oportunidade a todo mundo de ser famoso durante dez minutos, desde que não tenha absolutamente nada a dizer. Trazendo esse pensamento para o contexto da internet, penso que o problema foi potencializado, já que ela diminuiu consideravelmente os minutos de fama, ao passo que aumentou exponencialmente nossa capacidade de tagarelar, digitalmente, sobre os mais diversos assuntos e de modo instantâneo. Refletindo sobre esse cenário de superficialidade dominante e extrema verborragia, encontrei alento na fineza do pensamento do filósofo francês Luc de Clapier, conhecido como Vauvenargues, que, sem fazer uso de uma tediosa argumentação ou de um pedantismo que apenas causa desinteresse a quem lê, consegue em seus aforismos ser direto nos aspectos que mais afetam a condição humana, como quando diz: “Acreditamos às vezes em nossas próprias mentiras para não precisar desmentí-las, e nos enganamos a nós mesmos para enganar os outros”. Qualquer semelhança com certos perfis de redes sociais não é mera coincidência.

Exibicionismo

Ocorre que esse vasto e democrático ambiente de expressão do pensamento, em muitos dos casos, tem se tornado extenuante local de tagarelice digital: divulgam-se os mais desnecessários comportamentos, comentam-se as mais irrelevantes questões, num excesso de exibicionismo e banalidades diárias. Verdadeiro culto ao tagarelismo, que, mesmo quando restrito a 140 caracteres, é capaz de produzir aberrações inimagináveis. O que dizer então dos novos fenômenos da comunicação digital, conhecidos como memes ou virais, que a cada dia tomam de assalto nosso pensamento e se alastram rapidamente, de forma contagiante por toda a rede, acabando por invadir também as mídias mais tradicionais como televisão, rádio e jornais. Assuntos banais são alçados aos tópicos mais comentados no país e no mundo, num comportamento irracional que muito se assemelha ao de um rebanho. De fato, as redes sociais permitiram ampliarmos nossas conexões de relacionamento com as pessoas, mas também expuseram fortemente uma superficialidade que, no mais das vezes, representa apenas uma projeção de nossa personalidade, ou seja, aquilo que desejamos ser e vistos pelos outros,

Reflexão

DIVULGAÇÃO

Os 15 minutos de fama, “profetizados” por Andy Warhol, foram superados pela web

repletos de sucesso, muitos amigos, vivenciando uma felicidade ininterrupta. A quem queremos enganar? Quando perceberemos que a tagarelice digital apenas contribui para evidenciarmos comportamentos e que, por meio desses instrumentos eletrônicos de captação de nossos desejos, como botões “curtir” ou “compartilhar”, estamos apenas irradiando e detalhando, voluntariamente, nossas preferências, que fatalmente alimentarão as diversas ferramentas de marketing que tentam adivinhar nossas tendências de consumo, e

induzir conceitos publicitários em massa para essa comunidade virtual. Será que o entretenimento e a tagarelice serão os únicos condutores desta sociedade que busca o título de sociedade da informação? E que, diante da variedade excessiva de mídias também se converte numa forma de desinformação, já que não permite uma análise aprofundada dos temas propostos. O brilhante frasista Millôr Fernandes há muito debochava dos discursos prolixos que apenas buscavam parecer profundos em detrimento da lógica e clareza de sentido.

Por isso, não podemos aceitar passivamente que essa ferramenta extraordinária que é a internet seja apenas um ambiente de tagarelice superficial. O entretenimento é essencial, senão a chatice e o tédio, certamente, imperarão em nossas vidas. No entanto, é importante que utilizemos os benefícios e as inovações trazidos pela internet, prioritariamente para alavancarmos nossa capacidade de reflexão e desenvolvimento humano. É sabido o quanto muitos bravamente lutaram pela conquista do direito fundamental de liberdade de expressão que vivenciamos hoje. Expressão que pode ser produzida e respeitada até sob a forma do tagarelismo fútil aqui criticado. Porém, não podemos compactuar com o advento desta sociedade da (des)informação que desperta e nos distrai da efetiva realidade. O que espero é a construção diária de uma sociedade do conhecimento.

O Pau Brasil é um quinteto paulistano que revolucionou o cenário da música instrumental brasileira no início dos anos 1980, reconhecido no Brasil e no exterior

C

onhecendo a cena musical brasileira, na qual a música instrumental não desfruta de grande prestígio quando comparada à chamada MPB (diferenciação estúpida, aliás), causou-me agradável surpresa o “Caixote Pau Brasil 1982/2012”, lançado com patrocínio da Petrobras e da Caixa Econômica Federal. Para quem não se lembra, ou para quem dele nunca ouviu falar, Pau Brasil é o quinteto paulistano que revolucionou o cenário da música instrumental brasileira no início dos anos 1980. Sua história é rica em aperfeiçoamento de conceitos musicais, de shows no Brasil e no exterior, de reconhecimento tanto aqui quanto lá e de inúmeros seguidores de seus passos musicais, que formam uma verdadeira legião de amantes do som dos cinco do grupo.

Além de um libreto bilíngue escrito pelo jornalista Carlos Calado, que mostra toda a trajetória do grupo e suas inúmeras trocas de integrantes, o “Caixote Pau Brasil” inclui também os oito álbuns do quinteto. São mais de 473 minutos de regozijo, com interpretações supimpas de composições próprias ou de outros. “Pau Brasil” (1983), cujos integrantes eram Nelson Ayres (piano e piano elétrico), Roberto Sion (saxofones e flauta), Rodolfo Stroeter (baixo elétrico fretless e baixo acústico), Paulo Bellinati (violão, guitarra e cavaquinho) e Azael Rodrigues (bateria). “Pindorama” (1986), com Bob Wyatt na bateria, no lugar de Azael Rodrigues. “Cenas Brasileiras” (1987), quando Nenê substituiu Bob Wyatt na bateria e na percussão. “Lá Vem a Tribo” (1989): Lelo Nazario

(piano e teclados), Rodolfo Stroeter (baixos elétrico e acústico), Teco Cardoso (saxes, flauta e flautas de bambu), Paulo Bellinati (violão, cavaquinho e viola) e Nenê (bateria e percussão). “Metrópolis Tropical” (1993), os mesmos integrantes do CD anterior. “Música Viva” (1995), Lelo Nazario (piano e teclados), Rodolfo Stroeter (baixos elétrico e acústico), Teco Cardoso (saxes, flauta e flautas de bambu), Marlui Miranda (voz, violão e flautas indígenas) e Zé Eduardo Nazario (bateria e percussão). “Babel” (1997), os mesmos integrantes do CD anterior. “Pau Brasil” (2005), Paulo Bellinati (violão), Rodolfo Stroeter (baixos elétrico e acústico), Nelson Ayres (piano e teclados), Ricardo Mosca (bateria) e Teco Cardoso (saxes alto e soprano e flautas).

Lendo o libreto e ouvindo os CDs, tem-se a certeza de que, muito mais do que um quinteto que revolucionou a maneira de tocar temas instrumentais, o Pau Brasil tornou-se uma instituição, com força e personalidade próprias. Tanto que a saída de um componente e a entrada de outro, todos só feras – por melhor que fosse aquele ou este –, resultava sempre no aperfeiçoamento da performance do quinteto junto ao público, em melhor fusão da nossa música popular com o jazz norte-americano, em mais agilidade rítmica e melódica, em novas buscas de sonoridades brasileiras... enfim, findava em mais música, sempre virtuosa, experimental, jazzística, moderna, indígena, nordestina, paulistana ou planetária. P.S.: Descanse em paz, Emilio Santiago. Sentiremos muito a sua falta.


6

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

poesias

errei na mosca! por LÚCIO MANGA!

QUINZE MINUTOS INFAMES

leia a coluna de hoje ouvindo “o tempo não para”, com cazuza. acesse aí, vai: youtu.be/4_34DOPkwzQ

N

o processo democrático, é necessário entender que a escolha para as casas em que se organizam o legislativo e o executivo fundamenta-se na opção alienada de parte significativa da sociedade que, mesmo ultrajada em seu direito de existir, segue dentro do transporte público insuficiente, segue enclausurado na doença crônica dos hospitais públicos, segue analfabeta, mas funcional, diante de uma educação deficiente, segue insegura dentro do caos da segurança e por aí vai... nada de novo nessas palavras, porque a respiração está sufocada pelo descaso com o público... daí um jovem escrever uma receita de miojo no meio de uma avaliação nacional e tornar-se celebridade por parecer um herói com algum caráter, ao querer testar se há eficiência no processo avaliativo... o herói da coisa alguma. nesse universo sem aparências, é importante que se saiba: a comissão de direitos humanos e minorias (cdhm) é uma das 20 comissões permanentes da câmara dos deputados. suas atribuições constitucionais e regimentais são receber, avaliar e investigar denúncias de violações de

direitos humanos; discutir e votar propostas legislativas relativas à sua área temática; fiscalizar e acompanhar a execução de programas governamentais do setor; colaborar com entidades não-governamentais; realizar pesquisas e estudos relativos à situação dos direitos humanos no brasil e no mundo, inclusive para efeito de divulgação pública e fornecimento de subsídios para as demais comissões da casa; além de cuidar dos assuntos referentes às minorias étnicas e sociais, especialmente aos índios e às comunidades indígenas, a preservação e proteção das culturas populares e étnicas do país. o poder exercido pela cdhm advém da representação intrínseca dos mandatos de seus integrantes e do poder moral que os direitos humanos representam, como construção do processo civilizatório, legitimado por instituições e normas internacionais e nacionais. o principal objetivo da cdh é contribuir para a afirmação dos direitos humanos. parte do princípio de que toda a pessoa humana possui direitos básicos e inalienáveis que devem ser protegidos pelos estados e por toda a comunidade internacional. tais direitos estão inscritos em textos e diplomas importantes de direitos humanos, que foram cons-

ESPELHO ROBERTO PASSOS DO AMARAL PEREIRA

truídos através dos tempos, como são, no âmbito da onu, a declaração universal dos direitos humanos (1948) e, no âmbito da oea, a declaração americana de direitos humanos (1948). o brasil é signatário desses e de outros instrumentos internacionais, o que significa que assumiu compromissos com os direitos humanos perante a humanidade e diante de seu povo. dentro desse conceito, fica evidente que marco feliciano não poderia ser presidente dessa comissão por ter postado em sua conta no twitter frases sobre africanos e sobre homossexuais. “sobre o

as opções de caráter duvidoso que glorificam tanto o jovem que receita miojo, quanto o deputado que não gosta de negros e de gays, ilustram bem o que somos capazes de criar...

continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, aids, fome...” e “a podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime, à rejeição”... e por ser alvo de dois processos no supremo tribunal federal: um inquérito que o acusa de homofobia e uma ação penal na qual é denunciado por estelionato... ou isso não é uma avaliação sobre violação de direitos humanos que incrimina a possibilidade de se querer sequer pensar em torná-lo presidente da comissão dos direitos humanos? claro que liberdade de expressão é liberdade de expressão, independente do que se possa dizer em atitudes ou em palavras... mas quando se glorifica com a medalha de honra ao mérito o indivíduo que agride pela inconsequência das atitudes, perde-se a possibilidade de ignorar o acúmulo do esgoto humano que entope qualquer chance de se construir um mundo melhor... as opções de caráter duvidoso que glorificam tanto o jovem que receita miojo, quanto o deputado que não gosta de negros e de gays, ilustram bem o que somos capazes de criar... ainda que a ficção dos grandes livros e dos grandes filmes tenham lançado gritos de alerta pelos quatro cantos do inconsciente... fica a evidência de que os vencedores ficam sempre a comemorar as batatas...

NA MOSCA!

distraídos venceremos “— não há morte. o encontro de duas expansões, ou a expansão de duas formas,podedeterminarasupressão de uma é a condição da sobrevivência da outra, e a destruição não atinge o princípio universal e comum. daí o caráter conservador e benéfico da guerra. supõe tu um campo de batatas e duas tribos famintas. as batatas chegam apenas para alimentar uma das tribos, que assim adquire forças para transpor a montanha e irá à outra vertente, onde há batatas em abundância; mas se as duas tribos dividirem em paz as batatas do campo, não chegam a nutrir-se suficientemente e morremdeinanição.apaz,

crônicas

nesse caso, é a destruição; a guerra é a conservação. uma das tribos extermina a outra e recolhe os despojos. daí a alegria da vitória, os hinos, aclamações, recompensas públicas e todos os demais efeitos das ações bélicas. se a guerra fosse isso, tais demonstrações não chegariam a dar-se pelo motivo real de que o homem só comemora e ama o que lhe é aprazível ou vantajoso, e pelo motivo racional de que nenhuma pessoa canoniza uma ação que virtualmente a destrói. ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas.” lá em quincas borba... de assis, o machado.

Emudeço de emoção. Emolduro beijos no espelho da imaginação. Abraço o berço do que sou, De mãos dadas com uma solidão de poeta. Ouço canções no chão da sala dos sonhos. Escrevo no livro de poeira da vida, Histórias guardadas debaixo do arco-íris. Terra, pó e cimento de sentimentos. Alimentos que o olhar saliva, Corpo grita, E boca sente amor.

LIVRO DA VIDA Rabisco palavras soltas no livro da vida. Brisas saídas da boca de uma alma distraída, que caminham faceiras, e beijam a areia da praia dos devaneios. Letras, parágrafos, pontos e vírgulas, que dançam nuas na chuva, orvalham-se nas noites de lua, à beira-mar do desejo do encontro do teu olhar.

POR CAZUZA

por CAÊ GUIMARÃES

Foi como descobrir que torcemos pelo mesmo time. Ou que praticamos a mesma luta quando meninos. As mãos se encontraram em um franco aperto, desenhando um X por cima das tulipas de chope. – É sim, meu caro. Concordo com você. João Cabral de Mello Neto é o maior poeta da língua portuguesa em qualquer tempo e lugar. – Que me perdoe Drummond, que é imenso, mas João Cabral é mais intenso – repliquei enquanto corria a mão esquerda para levar à boca outro gole de espuma branca sobre calda dourada. João, o homem sem alma, acabava de desatar qualquer resquício de nó que pudesse haver no novelo do papo. Formalidades: lona. Pequenos silêncios por busca de assunto: lona. A conversa fluiu sobre as patadas potentes de George Foreman, Norman Mailer e jornalismo

literário e, é claro, impávidos, precisos e infalíveis, Muhamad Ali e João Cabral. – E você pratica boxe? – Hoje bem menos, pulo cordas, faço pushing ball e saco de areia na garagem de casa. Mas treinei de verdade há uns oito anos. Tive dois professores cubanos. Um deles se chamava Fidel. – Nome perfeito para um ex-lutador de boxe cubano. O Norman Mailer tem um lindo livro sobre o embate do Ali com o George Foreman em 1975, no Zaire. Chama “A Luta”. Comentei esse livro há dois anos aqui no Pensar. Mais do que falar sobre boxe, é um mergulho denso na alma humana, na vontade de potência que existe no mundo para ser usada. Deveria ser leitura obrigatória nas escolas de jornalismo do mundo inteiro. No espaço de três chopes, o papo seguiu sobre jabs e livros, jornalismo literário e

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

técnicas narrativas. Escrever sempre é uma incógnita, algo que te aproxima muito da tênue linha vermelha que demarca onde reside ou não a segurança. E nada anódino pertence a essa circunstância. É como subir um ringue. Você tem um labirinto a levantar e derrubar com tijolos psíquicos. Para fazê-lo, não precisa apenas de força e velocidade. São necessários também suavidade e a atenção. Quando o medo é maior, mais rápido ou forte, o chão te aguarda com sua dureza e imponderabilidade. Nocaute. E o rumo de volta à zona de conforto está perdido. João Cabral e Muhamad Ali partilharam essa verdade incontestável sobre letras e ringues. No primeiro, há a aridez do cacto, a rudeza do seixo escuro, a secura da faca só lâmina, amolada o suficiente para cortar a superfície mais dura. No segundo, há o balé maleável de conexões neurais domadas à custa de exaustão física e inteligência e a capacidade de driblar a lógica. Ambos são compostos por grandes silêncios. E compuseram sua arte fazendo mais com menos. Tornando o barroco em engenho minimalista. Jogos iniciados na finta.

ASSUNTOS PARA MEDITAÇÃO por JOSÉ AUGUSTO CARVALHO

PÊNDULO Nos ponteiros do relógio moram meu destino, Pêndulo menino a brincar com o tempo. Rosário de infinitos sentimentos, onde o vento dos desejos.

CORRENTEZA

“te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro... transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro”

TRÊS CHOPES COM JOSÉ SOBRE JOÃO CABRAL E MUHAMAD ALI

7

Pensar

Chove O rio enche Sobe Leva perigo às margens. O coração da gente Move Vazio Escorre saudades.

1. Um étimo para meditarmos – Alguns dicionários etimológicos de boa aceitação atribuem ao nome “canguru” o sentido primitivo de “Não te entendo”, como o de José Pedro Machado (“Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa”) que, no verbete próprio, transcreve a história que Shipley inseriu em seu “Dictionary of Word Origins”: o capitão Cook, quando pisou o solo australiano em 1770, em Queensland, ao ver um canguru, perguntou a um nativo que bicho era aquele. O nativo teria dito “canguru”, que significaria “Não te entendo”, em sua língua, mas o capitão achou que a resposta do nativo era o nome do animal. João, o homem sem alma, acabava de T.F.Hoad (“The Concise Oxford Dictionary of English Etymology”) não se compromete: diz, embora citando o nome do capitão James Cook, que a origem numa língua nativa australiana do nome canguru é defendida por alguns autores e negada por outros, Corominas, que não conta essa história do capitão James Cook, no seu “Diccionario Crítico Etimológico de la Lengua Castellana”, informa que “canguru” significa “quadrúpede em geral”.

Millôr Fernandes, em sua coluna do “Jornal do Brasil” de 30 de janeiro de 1992, contradiz essa história (em sua versão, “canguru” teria o significado de “eu não sei”, na língua dos nativos). Transcrevo: “...o maior lexicógrafo moderno da língua inglesa, Eric Partridge, nem toma conhecimento dessa versão. Eric, pesquisador lexicográfico genial (suas pesquisas são de tirar o fôlego de quem lê), diz apenas: ‘Kangaroo; palavra composta do verbo aborígene australiano Kanga, saltar ou pular, com o sufixo rro (possivelmente vindo de uma palavra completa, perdida) significando ‘quadrúpede ou animal’.” Se a história do capitão Cook fosse verdadeira, caberia pelo menos uma pergunta: Se ninguém sabe nem mesmo que língua nativa australiana é essa, já que ninguém lhe dá nome, como saber que “canguru” significa “Eu não sei” ou “Não te entendo”? 2. Uma frase para meditarmos – “No mundo tudo é como é, e acontece como acontece. Nele não há valor; e, se houvesse, o valor não teria valor.” Não sei o que essa frase significa, mas deve ser bem profunda, porque é de autoria do filósofo

Wittgenstein. 3. Um fato para meditarmos – A espada de El Cid se chamava Colada; a de Roland (Orlando), Durindana (isto é, “a inflexível”); a do rei Arthur, Excalibur (“libertada da pedra”). Mas fantástica é a espada Tizona (“sangradeira”), do rei Bucaro que ninguém sabe de que reino era nem que tenha existido. 4. Um mito para meditarmos – Os três reis magos que foram adorar Jesus recém-nascido não eram reis, mas sacerdotes persas, e talvez sejam apenas uma bela metáfora para os três continentes ou para as três raças humanas: Gaspar (a Ásia, a raça amarela), Melquior (a Europa, a raça branca) e Baltazar (a África, a raça negra). 5. Uma palavra para meditarmos – Gustavo Barroso, em “Através dos Folk-Lores”, usa uma palavra inexistente nos dicionários de língua: epostracismo, para designar a “tainha”, isto é, a brincadeira que consiste em jogar uma pedrinha à água pra fazê-la ricochetear na superfície o maior número de vezes possível. Curiosamente, Gustavo informa, nesse livro, que as histórias das “Mil e Uma Noites” vieram da Índia. Será?


8

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

9

história

Pensar

por FABIO REIS

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

A grande quantidade de cristais de todas as cores de que davam conta os nativos e aventureiros mudaria o interesse dos colonos, que inicialmente buscavam explorar o ouro e a prata

REPRODUÇÃO

A DOIS PASSOS DO PARAÍSO

A LENDA DA SERRA DAS ESMERALDAS PÔS O ESPÍRITO SANTO ENTRE AS REGIÕES MAIS COBIÇADAS DA AMÉRICA COLONIAL

E

smeraldas. Essa é, com certeza, uma das palavras que melhor traduzem o sonho dos portugueses no Brasil nos primeiros séculos da colonização. Durante muitos anos uma diversidade de aventureiros, bandeirantes e sertanistas embrenhou-se pelo nosso sertão em busca de riquezas incontáveis que os aguardavam em algum lugar desconhecido. Na rota dessa busca, estava a Capitania do Espírito Santo. Relatos do primeiro século de colonização, provindos de índios e aventureiros portugueses, deram início à crença de que haveria riquezas no Brasil iguais às das minas de prata do Potosi, na América espanhola. A lendária proximidade entre o Potosi e o sertão brasileiro levou à crença no Sabarabuçu, uma Serra de Esmeraldas à espera dos portugueses. E graças ao contato dos sertanistas com os nativos, dos quais se obteve grande conhecimento nas longas expedições pelo sertão, foi possível realizar as entradas em busca de metais e pedras preciosas. Um dos principais sertanistas foi Marcos de Azeredo, habitante da Capitania do Espírito Santo no início do século XVII. Azeredo encontrou algumas pedras verdes no sertão, as quais foram levadas para a Metrópole e animaram a corte portuguesa. Ele teria guardado o registro do itinerário seguido o que, transmitido adiante, serviu de roteiro para sertanistas das gerações seguintes. Os mapas do Brasil seiscentista foram influenciados pelo conhecimento adquirido dos nativos, principalmente na representação do interior do continente,

além de serem baseados nos diversos relatos enviados à Coroa sobre essas regiões, inclusive o de Marcos de Azeredo. Essas informações foram utilizadas pelos cartógrafos da Idade Moderna e criaram uma identidade visual para a Capitania do Espírito Santo. A lenda da Serra das Esmeraldas foi, assim, difundida e colocou o Espírito Santo entre as regiões mais cobiçadas da América colonial. As crises econômicas também incentivaram as entradas de meados do século XVII, gerando um imenso interesse dos colonos pelas riquezas perdidas do sertão, e diversos conflitos políticos ocorreram entre os que disputavam as patentes das entradas. Mas o que levou as esmeraldas a ganharem tamanha importância? A grande quantidade de cristais de todas as cores de que davam conta nativos e aventureiros mudaria o interesse dos colonos, que inicialmente buscavam ouro e prata. Esses cristais, principalmente verdes, sugeriam a existência de maravilhosas riquezas perdidas, que poderiam ser encontradas, se procuradas da maneira certa. O fascínio pelas esmeraldas também tem origem em tradições surgidas ainda na antiguidade e que se fortaleceram na Idade Média, relacionando as pedras verdes a temas religiosos como a castidade e a vida eterna. Essas crenças fariam com que Santo Agostinho identificasse esmeraldas nas margens de um dos rios que nascem no Éden, o Fison, nas suas descrições do paraíso terrestre. A associação entre o Brasil e o Éden foi muito comum nos primeiros séculos da colonização da América portuguesa. Fortalecendo essas ideias, além dos relatos de

indígenas sobre quantidades incontáveis de metais e pedras preciosas no sertão da América portuguesa, falava-se na existência de uma lagoa mítica, de onde saíam os principais rios do continente, que distribuíam essas riquezas pelo território brasileiro. Apesar do aparente desejo de continuar acreditando na existência da Serra das Esmeraldas, com o passar das décadas os seguidos fracassos das buscas levariam à marginalização da lenda. Ela foi, porém, uma das lendas mais extraordinárias e duradouras do período colonial brasileiro, mesclando tradições indígenas e europeias, com reflexos na interiorização da colonização, estabelecimento de contato com tribos indígenas e aberturas de rotas pelo sertão. A lenda também foi responsável pela aproximação de súditos da colônia com a Coroa. Marcos de Azeredo, por exemplo, recebeu por sua descoberta o hábito da Ordem de Cristo, que herdou os bens da Ordem Templária em Portugal.

Essa era uma das maiores recompensas por serviço à Coroa naquele período. Nessa época, diversos conflitos políticos ocorreram entre os que disputavam as patentes que davam permissão para as entradas ao sertão. Salvador Correia de Sá e Benevides, político influente na Coroa e membro do Conselho Ultramarino, assumiu em 1658 o governo da Repartição do Sul em, que envolvia Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e demais capitanias ao sul. Após o fim dos conflitos com os holandeses no nordeste, dedicou-se a encontrar a Serra das Esmeraldas, mas entrou em conflito com o governador da Repartição do Norte, que dizia ter direito sobre os territórios do Espírito Santo. A disputa era pelo direito às riquezas da região. Mesmo dedicando vários anos de sua vida a essa busca, Salvador não encontrou a Serra, e as repartições se desfizeram em 1662.

Conflitos

Outros conflitos, como o que ocorreu entre o Capitão-mor José Gonçalves de Oliveira e o Donatário Francisco Gil de Araújo por toda a década de 1670, envolveram tantas camadas da administração imperial de Portugal que merecem destaque no estudo do império ultramarino português. O primeiro recebeu do Governador Geral do Brasil, na Bahia, a patente para realizar a jornada ao sertão. O segundo, que havia comprado a Capitania do Espírito Santo poucos anos antes, sentiu-se no direito de realizar, ele próprio, a busca pelas esmeraldas. Com o

>

>

apoio da Câmara de Vitória e do Governo Geral, Francisco Gil destituiu o adversário de seu cargo, mas José Gonçalves escreveu uma carta ao governo no Rio de Janeiro (um contrapeso ao governo na Bahia) e à Coroa, em Portugal. A Coroa sempre utilizou o Conselho Ultramarino para tomar atitudes em seu império ultramarino, e o Conselho decidiu a favor do Capitão-mor. Mas como garantir a execução dessas ordens, estando tão longe? Após anos de brigas e troca de cartas entre a administração imperial e a Coroa, Francisco Gil de Araújo realizou 14 entradas em busca das esmeraldas, segundo seu relatório de governo, sem qualquer resultado positivo. Por fim, as grandes jazidas de ouro encontradas nesses territórios do interior do Brasil no final do século XVII obscureceram a crença nas esmeraldas.

O mapa acima, datado de 1626, apresenta a Capitania do Espírito Santo, até a ponta da Barra do Rio Doce, pelo qual, dizia-se, era possível fazer o caminho até a lendária Serra das Esmeraldas (localizada no canto superior direito)

As descobertas mudaram, nos anos seguintes, a economia brasileira e portuguesa. Para o Espírito Santo, entretanto, essa mudança não foi muito positiva. Os territórios em que o ouro foi encontrado eram disputados por diferentes elites da América portuguesa, principalmente de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. A criação da Capitania de São Paulo e das Minas do Ouro, em 1709, veio como uma solução para a Guerra dos Emboabas (a famosa disputa pela região, entre paulistas e estrangeiros), e desmembrou definitivamente a região das minas gerais da Capitania do Espírito Santo, que ficaria limitada entre o litoral e uma região de floresta, ocupada por nativos contrários aos portugueses. O Espírito Santo perdeu, assim, a posse sobre as riquezas naturais, tão desejadas e disputadas durante o século anterior, e a maior parte de seu território para forças políticas vizinhas.

A Serra das Esmeraldas voltou a receber alguma importância ainda no início do século XVIII. Porém, com os anos e os constantes erros no descobrimento das pedras preciosas, ela foi lentamente abandonada. O desejo pelo fantástico moveu as expedições sertanistas por séculos, deu protagonismo ao Espírito Santo no período colonial, mas a Serra acabou por mergulhar em um esquecimento do qual saiu pouquíssimas vezes, até que seu brilho apagasse definitivamente. Em razão da busca pela Serra das Esmeraldas, a Capitania do Espírito Santo pode ser considerada ponto importante na história das questões políticas e territoriais na América portuguesa. Por si mesmos e pelas forças presentes na América portuguesa, esses acontecimentos alteraram drasticamente o espaço e a história do Espírito Santo colonial, refletindo no que somos hoje.


10

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

11

roteiro

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

BALADA

FESTA

INSTRUMENTAL

HAPPY HOUR

LGBT

COMÉDIA

Atrações nacionais agitam o Villa Mix

O melhor da música eletrônica

Noite de chorinho no Bistrô Solarium

Roda de samba com grupo Argumento

Paula Bencini agita a Rouge House

O humor Fabio Flores e Vitim Morais

Teatro Fernando Torres. Av. Francisco Lacerda de Aguiar, 141, Centro de Guaçuí. Ingressos: R$ 20 (meia) e R$ 40 (inteira). Informações: (28) 3553-2826.

A partir das 20h, vai rolar o Villa Mix 2013, com shows de Jorge & Mateus, Gusttavo Lima (foto), Naldo, Maria Cecília & Rodolfo, Evandro & Raniery e Lucas & Thiago.

Hoje rola a festa Electronic Night, reunindo alguns dos melhores DJs do Estado: Jessica Mallmann, Rodrigo Abelha e o Charles Andrade. A partir das 22 horas.

O bandolinista e compositor Fernando Duarte se apresenta neste sábado, a partir das 20 horas, apresentando um repertório de clássicos do chorinho e autorais.

O grupo Argumento vai levar alguns dos maiores clássicos do samba para o Hortomercado, em Vitória, a partir das 14 horas deste sábado.

Com muita house music, a cantora Paula Bencini promete agitar a Rouge House, a partir da meia-noite. A festa conta com os DJs Fabiano Morais e Ranlusy Louis Mor.

Pavilhão de Carapina. Rodovia do Contorno, BR-101 Norte, em Carapina, Serra. Ingressos: R$ 140 (pista/inteira/4º lote), R$ 250 (open bar/mulher/5º lote), R$ 270 (open bar/homem/6º lote) e R$ 300 (camarote/7º lote/inteira). www.bcgeventos.com.br

A Fábrica Danceteria. Av. Eudes Scherrer de Souza, 575, em Laranjeiras, Serra. Entrada: R$ 10 (mulher até as 23h30) e R$ 20 (homem até as 23h30). Mais informações: (27) 3071-3640 ou www.afabricadanceteria.com.br.

Bistrô Solarium. Rua Guilherme Faria, 179, na Praia da Costa, em Vila Velha. Mais informações: pelo telefone (27) 3063-3388.

Hortomercado. Rua Licínio Santos Conte, 51, na Enseada do Suá, em Vitória. Mais informações: pelo telefone 3235-7556.

Rouge House. Rua João Joaquim da Mota, 390, na Praia da Costa, em Vila Velha. Entrada: R$ 15 (com nome na lista) ou R$ 25 (sem nome na lista). Mais informações: no site www.rougehouse.com.br.

DIVIRTA-SE

DIVIRTA-SE MÚSICA AO VIVO Artur Nogueira e Banda AR3

Repertório variado. A partir das 20h30, na Churrascaria Costelão. Avenida Principal, 396, em Morada de Laranjeiras, na Serra. Mais informações pelo telefone (27) 9936-5105.

Os comediantes Fábio Flores e Vitim Morais, do grupo Comédia a la Carte, apresentam a peça “Dupla de Dois”, em Guaçui, no Teatro Fernando Torres, às 20 horas.

Amaro Lima & Mandrakes

Variado. A partir das 21h30, no Jazz Café. Rua Juaquim Lyrio, 820, Praia do Canto, Vitória. Couvert: R$ 15.

Banda DuBalaio

Variado. A partir das 20h, no Prainha Botequim. Rua Heitor Lugon, 02, Prainha de Muquiçaba, Guarapari. Informações: (27) 9858-0735.

Goreth e Kakalo

Marcus Macedo

A partir das 19h, Vila do Rancho Forte. Rua Cabo Aylson Simões, 250, Vila Velha. Couvert:R$ 8. Informações: (27) 3075-3522.

Variado. A partir das 20h, no Moqueca. Rua Jorge Risk, 212, Parque das Gaivotas. Informações: (27) 3339-6509.

Josias Muniz e Grupo Perfil

Variado. A partir das 14h, no Concentração Futebol Bar. Av. Oceânica, na Praia do Morro, Guarapari. Entrada franca. Informações pelo telefone (27) 9789-5712.

A partir das 21h, no Dona Prima. Av. Oceânia, 97, P. do Morro, Guarapari. Couvert: R$ 8. (27) 3361-5651.

Rogerinho do Cavaco

Sinfonia da Mata

Seresta. A partir das 21h, Álvares Cabral. Av. M. Mascarenhas de Morais, em Bento Ferreira. Mais informações: (27) 9833-1849.

FESTA 1ª Balada Sertaneja

A partir das 22h, com Rubens & Neto, Camilo Cesar e DJ Emmo. No Espaço Verde, em Marilândia. Entrada: R$ 15. À venda naa lojaa Sport Calçados e Stúdio Mix.

SHOW Mallu Magalhães

A cantora apresenta o repertório do disco “Pitanga”, a partir das 20h, no Teatro do Sesi. Rua Tupinambás, 242, em Jardim da Penha, Vitória. Entrada: R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia). Informações: (27) 3334-7300

BALADA Adega Coração Sertanejo

Com Rony & Ricy, a partir das 23h. Rua Neves Armond, 210, Praia do Suá, Vitória. Entrada: R$ 20 (mulher), R$ 40 (homem). Informações: (27) 3315-1364.

Balístico Music Bar

Com Felipe Ribeiro & Cinelli e DJ André Knup, a partir das 22h. Rua Joaquim Lírio, 800, Praia do Canto, Vitória. Informações: (27) 7811-5285.

Bar Pós-Graduação

A partir das 17h, shows das bandas Psychodeath, Haren, Trace, Scalenos e Lagar, mais DJ PendrivE. A partir das 22h, Festa Frida, com os DJs Vanessa Ferr, Nick Sacre, Preta Roots, Karen, Hero, Carol e apresentação de Deia Carpanedo. Entrada: R$ 7. Informações: (27) 3239-2662.

Clube Arci

Com Os Gargantas de Ouro e Os Santanas, a partir das 22h. Praça Assis Chateubriant, Ibes, Vila Velha. Informações: (27) 3229-2352.

Clube de Pesca

Com os grupos Estandarte e Explosão do Pagode, a partir das 19h. Rua Dário

Lourenço, 100, Santo Antônio, Vitória. Entrada: R$ 10. Informações: (27) 9861-8344.

Degusta Music & Lounge

Com Alan Venturin, Rick & Kléber e DJ Júnior Ceará, a partir das 22h. Rua Edgar Gonçalves, 5, Dona Augusta, em Cariacica. Entrada: R$ 15 (mulher), R$ 30 (mulher/consumação), R$ 25 (homem), R$ 80 (homem/consumação). Informações: (27) 3226-7577 ou (27) 9913-9276.

Deep Pub

Com The Funkens (cover Red Hot Chilli Peppers) e The Dogs, a partir das 23h. Rua da Conceição, 556, Centro, Linhares. Entrada: R$ 15. Informações: (27) 3264-1092.

Ensaio Botequim

Com Rodrigo CX, a partir das 22h. Rua Joaquim Lírio, Praia do Canto, Vitória. Couvert: R$ 10. Informações pelo telefone (27) 3034-3124.

Espaço Celebration

Festa God Save The Queen, com DJs, a partir das 22h. Avenida Saturnino Rangel Mauro, 505, Jardim da Penha, em Vitória. Entrada: R$ 10 (até 0h) e R$ 15 (após 0h). Informações pelo telefone (27) 9299-3254.

Fuel Station Bar e Petiscaria

Com Marcelo Ramazotti e banda, a partir das 22h30. Rua Manoel Gonçalves Carneiro, 85, Praia do Canto, Vitória. Couvert: 15. Informações: (27) 3314-5434.

La Villa

Com a banda Cinco Nós, a partir das 21h30. Rua José Penna Medina, 380, Centro Comercial Vila Gift, Praia da Costa, Vila Velha (ao lado do Shopping Praia da Costa). Couvert: R$ 10 (salão), R$ 6 (deque). Informações: (27) 3340-6835.

Le Point Acústico

Com grupos Freelance e Puro Estilo e DJ Touro, a partir das 22h. Rua Itapemirim, 2, Itaparica, em Vila Velha. Entrada: R$ 20 (mulher), R$ 30 (homem). Informações pelo telefone (27) 3299-0090.

Maria Pimenta Botequim

Com Marcelo Ribeiro e Banda, a partir das 21h. Avenida Santa Leopoldina, 585, Praia de Itaparica, Vila Velha. Couvert: R$ 10. (27) 3319-3659.

Move Music

Noite gay. Move Moviment, com os DJs Tarcísio Festcar, Sandro UK e Henderson, mais Move Dancers, a partir das 23h59. Av. Adalberto Simão Nader, 387, Mata da Praia, Vitória. Entrada: R$ 30 (entrada), R$ 50 (consumação fever), R$ 60 (entrada+consumação). Informações pelo telefone (27) 3314-5968.

Royal Club

Welcome Royal, com o DJ Mark Dias, a partir das 23h. Avenida Dante Micheline, 301, Praia de Camburi, Vitória. Entrada: R$ 40 (mulher) e R$ 60 (homem). Informações pelo telefone (27) 3315-7366.

São Firmino Botequim

Swingers Remember Churrasco da Ufes, com os DJs Thales Gonzalez e Phill Fernandes, a partir das 22h. Reta da Penha, 1297, Praia do Canto, Vitória. Entrada: R$ 30 (mulher), R$ 50 (homem). Informações pelo telefone (27) 3201-6600.

Two Time Music Bar

Com Higino & Gabriel, Ruan & Gustavo e DJ Felix, a partir das 22h. Rodovia do Sol, 2440, Itaparica, Vila Velha. Entrada: R$ 20 (mulher), R$ 30 (homem). Informações: (27) 3219-0920.

Villa Shows

Com Wallace & Allison, a partir das 21 horas. Avenida Jair de Andrade, 39, na Praia da Itapoã, Vila Velha. Couvert: R$ 15 (até 0h) e R$ 20 (após 0h). Informações: (27) 3075-0101.

TEATRO Credores

A separação de Teka e Gustavo rende um livro onde ela aponta todas as falhas de Gustavo como marido. Sábado, às 20h, no Colégio Maria Ortiz. Cidade Alta, em Vitória. Entrada: R$ 5. Informações: (27) 3075-2352.

Retrospectiva Grupo Z

A partir das 20h, o grupo apresenta a peça “O Grande Circo Ínfimo”. Na Má Companhia, Rua Professor Baltazar, 152, Centro de Vitória. Entrada: R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira). Informações pelo telefone (27) 3022-2324.

Para divulgar um evento... Envie e-mail para cadernodois@redegazeta.com.br, com pelo menos dois dias de antecedência. No material devem constar horário, endereço completo, gênero musical, telefone e valor do ingresso ou couvert. Os preços e horários divulgados pelo Caderno 2 são de responsabilidade dos promotores dos eventos, e estão sujeitos a alteração. Para o roteiro de sábado e domingo, o envio é até quarta, às 18h.

CINEMA VVVVV VVVV VVV VV l

Imperdível Vale a pena Veja se tiver tempo Espere pelo DVD Fuja

PRÉ-ESTREIA G.I. Joe: Retaliação

(G.I. Joe 2: Retaliation, EUA, 2012, 110 min). Ação. Direção: Jon M. Chu. Com Bruce Willis. Os “Joes”, além de enfrentar seu grande inimigo, a organização Cobra, terão de enfrentar ameaças internas vindas do governo. 14 anos. Cinemark, sala 3 (3D): 19h40 (apenas quinta), 22h10 (apenas quarta e quinta). Cinesercla Laranjeiras, sala 2 (3D/dub/todos os horários apenas quarta e quinta): 14h35, 16h40, 18h45, 20h50. Kinoplex, sala 4 (3D): 21h (apenas quarta e quinta).

ESTREIA A Vida no Rancho

(La Vie Au Ranch, França, 2009, 92 min). Drama. Direção: Sophie Letourneur. Com Sarah-Jane Sauvegrain. Pam e suas amigas sempre se encontram no rancho que ela divide com Manon para beber, fumar, dançar e discutir. 14 anos. Cine Metrópolis: 17h (exceto terça), 18h40 (exceto terça), 20h20 (exceto terça).

VVVVV César deve morrer

(Cesare Deve Morire, Itália, 2012, 76 min). Drama. Direção: Paolo Taviani e Vittorio Taviani. Com Cosimo Rega. Versão livre da peça “Julius César”, de Shakespeare, onde os atores são detentos da ala de segurança máxima da prisão de Rebibbia, na Itália. 16 anos. Cine Jardins, sala 2: 19h05.

VVVV Hitchocock

(IDEM, EUA, 2013, 99 min). Drama. Direção: Sacha Gervasi. Com Anthony Hopkins. O filme mostra os bastidores de Psicose, de Alfred Hitchcock e o relacionamento entre o diretor e sua esposa Alma Reville. 14 anos. Cine Jardins, sala 1: 21h15.

O Filho do Outro

(Les Fils de L'autre, 2012, 105 min). Drama. Direção: Lorraine Lev. Com Emmanuelle Devos. Joseph descobre que não é filho biológico de seus pais e foi trocado no nascimento com Yacine, criança de uma família palestina na Cisjordânia. 14 anos. Cine Jardins, sala 1: 19h20.

Os Croods

(The Croods, EUA, 2013, 98 min). Animação. Direção: Chris Sanders. Homem das cavernas precisa atravessar

uma paisagem pré-histórica para encontrar um novo lar para a sua família. Livre. Cinemark, sala 4 (dub): 12h40, 15h10, 17h30, 19h50. Cinemark, sala 6 (3D/dub): 11h50 (apenas hoje e amanhã), 14h10, 16h30, 19h. Cinemark, sala 6 (3D): 21h20. Multiplex Araújo, sala 4 (3D/dub): 13h (exceto terça), 15h, 17h, 19h, 21h. Multiplex Araújo, sala 5 (dub): 13h15 (exceto terça), 15h30, 17h30, 19h30, 21h30. Cinesercla Laranjeiras, sala 1 (dub): 14h30, 16h30, 18h30, 20h30. Cine Gama, sala 1 (dub): 19h, 21h. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2 (dub): 17h, 19h, 21h. Cine Ritz Guarapari, sala 3 (3D/dub): 17h, 19h, 21h. Kinoplex, sala 1 (3D/dub): 14h, 16h10, 18h20, 20h40. Kinoplex, sala 7 (dub): 14h30, 16h40, 18h50.

Parker

(IDEM, EUA, 2012, 118 min). suspense. Direção: Taylor Hackford. Com Jennifer Lopez. Parker é um ladrão com código de honra, que nunca rouba de quem não tem dinheiro. 14 anos. Cinemark, sala 8 (dub): 12h, 14h40, 18h30, 21h30. Multiplex Araújo, sala 2 (dub): 17h45, 21h45.

Vai que dá certo

Peru. Livre. Cine Ritz Sul, sala 1 (dub): 17h. Cine Jardins, sala 1 (dub): 15h (apenas hoje e amanhã). Cine São Mateus, sala 1 (dub): 17h.

VVAmanhecer Violento

(Red Dawn, EUA, 2012, 93 min). ação. Direção: Dan Bradley. Com Chris Hemsworth. Grupo organiza uma série de ataques que inspirará toda uma nação. 12 anos. Cine Ritz Conceição, sala 3: 21h.

VVVAmor é tudo o que você precisa

VVVVBárbara

(Broken City, EUA, 2012, 109 min). Drama. Direção: Allen Hughes. Com Russel Crowe. Ao seguir a mulher do prefeito de Nova York, ex-policial se envolve em um grande escândalo. 14 anos. Cinemark, sala 7: 13h, 17h40, 22h40.

(Den skaldede frisør, Dinamarca, 2012, 116 min). Comédia romântica. Direção: Susanne Bier. Com Pierce Brosnan. Cabeleireira, que perdeu os cabelos por causa de um câncer, descobre que o marido está tendo um caso. 12 anos. Cine Ritz Sul, sala 1: 18h50. (IDEM, Alemanha, 2012, 105, min). Drama. Direção: Christian Petzold. Com Nina Hoss. Durante a Guerra Fria, médica planeja uma fuga com ajuda de seu amante da Alemanha Ocidental. 16 anos. Cine Jardins, sala 2: 17h.

VVDezesseis luas

EM CARTAZ

(A Good Day to Die Hard, EUA, 2013, 96 min). Ação. Direção: John Moore. Com Bruce Willis. O detetive John McClane descobre que o seu filho trabalha para a CIA e está tentando evitar uma guerra nuclear. 12 anos. Cinemark, sala 4 (dub): 22h20. Cine Shopping Cachoeiro, sala 1 (dub): 20h20. Cine São Mateus, sala 1 (dub): 19h, 21h. Kinoplex, sala 7 (dub): 21h10. Cine Ritz Conceição, sala 1: 19h, 21h.

(IDEM, Brasil, 2011, 96 min). Drama. Direção: Luciano Moura. Com Wagner Moura. Médico, filho de um pai ausente, pega a estrada para procurar o filho que desapareceu. 12 anos. Cinemark, sala 7: 15h20, 20h. Multiplex Araújo, sala 2: 15h45. Kinoplex, sala 6: 13h50, 18h30.

As Aventuras de Tadeo

(Las aventuras de Tadeo Jones, Espanha, 2012, 90 min). Animação. Direção: Enrique Gato. Com vozes (original): Meritxell Ané. Tadeo é confundido com um arqueólogo e acaba sendo enviado para um expedição no

VVVV Lincoln

(IDEM, EUA, Índia, 2012, 145 min). Drama. Direção: Steven Spielberg. Tommy Lee Jones. Durante a Guerra Civil Americana, Abraham Lincoln lidera a vitória do norte do país. 12 anos. Cine Ritz Sul, sala 1: 21h. Cine Ritz Guarapari, sala 1: 19h30. Cine Jardins, sala 2: 20h40.

(IDEM, Brasil, 2012, 87 min). Comédia. Direção: Maurício Farias. Com Bruno Mazzeo. Cinco amigos de adolescência se reencontram e percebem que não alcançaram o sucesso planejado. Decide, então, assaltar uma transportadora de valores. 12 anos. Cinemark, sala 2: 12h10 (apenas hoje e amanhã), 14h20, 16h40, 18h50, 21h, 23h10. Cinemark, sala 5: 11h (apenas hoje e amanhã), 13h10, 15h20, 17h25, 19h40, 21h50. Multiplex Araújo, sala 1: 13h (exceto terça), 15h, 17h, 19h, 21h. Multiplex Araújo, sala 2: 20h. Multiplex Araújo, sala 3: 19h30, 21h30. Cinesercla Laranjeiras, sala 4: 14h45, 16h45, 18h45, 20h45. Kinoplex, sala 2: 14h30, 16h30, 18h30, 20h30. Kinoplex, sala 5: 13h30, 15h30, 17h20, 19h20, 21h30.

VVVA Busca

tornaram-se caçadores de bruxas. 14 anos. Cine Gama, sala 2: 19h. Cine Shopping Cachoeiro, sala 1 (dub): 18h40. Cine Ritz Conceição, sala 2 (dub): 21h.

(Beautiful Creatures, EUA, 2013, 122 min). Drama. Direção: Richard LaGravenese. Com Emma Thompson. Ethan e a misteriosa Lena desvendam segredos sobre suas famílias. 12 anos. Cinesercla Laranjeiras, sala 3 (dub): 20h55. Cine Gama, sala 2: 21h. Cine Via Sul (dub): 19h, 21h15. Cine Ritz Conceição, sala 2 (dub): 19h.

Disparos

(Brasil, 2012, 82 min). Ação. Direção: Juliana Reis. Com Caco Ciocler. O fotógrafo Henrique se vê envolvido num caso de violência ordinária, sem se saber vítima, cúmplice ou testemunha. 14 anos. Cinemark, sala 1: 20h50 (apenas terça e quinta).

VV Duro de matar: Um bom dia para morrer

VV João e Maria Caçadores de Bruxas

(Hansel & Gretel - Witch Hunters, EUA, 2012, 83 min). Ação. Direção: Tommy Wircola. Com Gemma Arterton. Quinze anos depois do incidente envolvendo a casa de doces, João e Maria

VV Linha de ação

VVVV O lado bom da vida

(Silver Linings Playbook, EUA, 2012, 122 min). Comédia. Direção: David O. Russel. Com Bradley Cooper e Jennifer Lawrence. Após uma temporada internado em um sanatório, Pat tenta reconstruir sua vida ao voltar a morar com seus pais. 12 anos. Kinoplex, sala 6: 16h, 20h50.

VVVV Os Miseráveis

(Les Misérables, Reino Unido, 2012, 157 min). Drama/Musical. Direção: Tom Hooper. Com Hugh Jackman e Anne Hathaway. Adaptação para o cinema do musical baseado na obra do francês Victor Hugo. 12 anos. Cine Ritz Guarapari, sala 2: 19h30. Cine Jardins, sala 1: 16h40.

VV Oz, Mágico e poderoso

contrabandista de madeira. 10 anos. Cine Ritz Guarapari, sala 2: 17h. Cine Jardins, sala 2: 15h (apenas hoje e amanhã). Cine Ritz Conceição, sala 3: 17h (apenas hoje e amanhã), 19h.

INGRESSOS Cinemark

Shopping Vitória, Avenida Américo Buaiz, na Enseada do Suá, em Vitória. (27)3324-5973. Segunda, terça e quinta até às 17h: R$ 16 (inteira). Após 17h: R$ 18 (inteira). Sexta, sábado, domingo e feriados até às 17h: R$ 20 (inteira). Após 17h: R$ 22 (inteira). Quarta: R$ 16 (inteira). Sala 3D: segunda, terça e quinta: R$ 23 (inteira); quarta: R$ 22 (inteira); sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 27.

Kinoplex

Shopping Praia da Costa, Av. Carioca, 353, Praia da Costa, Vila Velha. (27) 3350-0007. Sexta a domingo e feriados, até 17h: R$ 19 (inteira). Após 17h: R$ 21 (inteira). Segunda, terça e quinta, até 17h: R$ 15 (inteira). Após 17h: R$ 17 (inteira). Quarta: R$ 15 (inteira). Sala 3D: Sexta a domingo e feriados, por R$ 26 (inteira); segunda, terça e quinta: R$ 23 (inteira); quarta: R$ 22 (inteira). Sessão Descontão: sessões iniciadas até as 14h, aos sábados e domingos, em todas as salas: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia), exceto para as salas 3D. Segunda irresítivel: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Sala 3D: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia). Promoção válida para todas as segundas, exceto feriados.

(Oz, The Great and Powerful, EUA, 2013, 126 min). Fantasia. Direção: Sam Raimi. Com James Franco. Dono de um circo mambembe é transportado para mundo mágico e precisa lidar com a batalha entre três bruxas. Livre. Cinemark, sala 1: 12h05 (apenas hoje e amanhã), 15h, 18h, 20h50 (exceto terça e quinta). Cinemark, sala 3 (3D/dub): 13h20, 16h15 (exceto quinta), 19h40 (exceto quarta e quinta). Cinemark, sala 3 (3D): 22h50 (apenas hoje). Multiplex Araújo, sala 3 (3D/dub): 14h30 (exceto terça), 17h. Cinesercla Laranjeiras, sala 2 (3D/dub/todos os horários exceto quarta e quinta): 13h40, 16h05, 18h30, 20h55. Cinesercla Laranjeiras, sala 3 (dub): 13h40, 16h05, 18h30. Kinoplex, sala 3 (dub): 13h20, 16h, 18h40, 20h20. Kinoplex, sala 4 (3D/dub):13h, 15h40, 18h10. Kinoplex, sala4(3D):21h(excetoquarta e quinta).

Shopping Jardins, Rua Carlos Eduardo Monteiro de Lemos, 262, Jardim da Penha, Vitória. (27) 3026-8099. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Quarta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia).

Tainá - A origem

Cine Metrópolis

(IDEM, Brasil, 2012, 80 min). Aventura. Direção: Rosane Svartman. Com Nuno Leal Maia. Tainá resolve encarar um

Multiplex Araújo

Shopping Mestre Álvaro. Av. João Palácio, 300, Eurico Salles, Serra. (27)3211-0237. Segunda e quarta: R$ 8 (meia). Terça e quinta: R$ 13 (inteira) e R$ 6,50 (meia). Sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 15 (inteira), antes das 18h, e R$ 17 (inteira), a partir das 18h. Salas 3D: segunda e quarta: R$ 10 (meia). Terça e quinta: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Sexta, sábado domingo e feriados: R$ 18 (inteira), antes 18h, e R$ 20 (inteira), a partir 18h.

Cine Jardins

Ufes. Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras, Vitória. (27) 3335-2376. Todos os dias: R$ 3 (único).

Cinesercla Laranjeiras

Laranjeiras, Serra. (27) 3281-2474. Segunda e quarta: R$ 6 (preço único). Terça e quinta: R$ 9 (inteira) e R$ 4,5 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Sala 3D: Segunda e quarta: R$ 9 (preço único). Terça e quinta: R$ 13 (inteira), R$ 6,50 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 17 (inteira), R$ 8,50 (meia).

Cine Ritz Guarapari

Shopping Guarapari. Rua Dr. Roberto Calmon, 140, Centro, Guarapari. (27) 3350-2001. Sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Quarta: R$ 10 (inteira) e R$ 4 (meia). Sala 3D: sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Quarta: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia).

Cine Via Sul

Shopping Via Sul. Rua do Cajueiro, Arrais, Marataízes. Mais informações: (28) 3532-2465. Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Terça e quinta: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia). Quarta: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia).

Cine Shopping Cachoeiro

Rua 25 de Março, 33, Centro, Cachoeiro de Itapemirim. Mais informações: (28) 3517-8373. Sexta a domingo e feriados: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Quarta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Cine Ritz Sul

Shopping Sul. Av. Francisco Lacerda de Aguiar, 138, Gilberto Machado, Cachoeiro de Itapemirim. Informações: (28) 3517-8373. Sexta a domingo e feriados: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Quarta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Cine Gama

Av. Getúlio Vargas, 481, Centro, Colatina. (27) 3722-2130. Sexta, sábado e domingo: R$ 10. Segunda, terça e quinta: R$ 8; quarta: R$ 6.

Cine Ritz Conceição

Av. Pref. Samuel Batista Cruz, 2801, Conceição, Linhares. (27) 3264-3566. Terça a quinta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Quarta: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Não funciona segunda.

Cine São Mateus

Praça São Benedito, s/n, Centro, São Mateus. (27) 3763-2721. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 12 (interia), R$ 6 (meia). Segunda, terça, quarta e quinta: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia).


12

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

13

zig zag

Pensar

zig-zag@redegazeta.com.br - (27) 3321-8516

Coluna Zig Zag

Cartagena é o hit da América do Sul

@zigzag_ag

@zigzag_ag

Novo cine Após reforma, o cinema do Shopping Norte Sul abre as portas nesta terça, dia 26. “As novas salas conta com som 3D, poltronas de couro reclináveis e outras novidades tecnológicas”, conta o gerente de marketing Leonardo Picinati.

1.

Buenos Aires, na Argentina, e Santiago, no Chile, são os destinos mais procurados da América do Sul pelos capixabas. Mas Cartagena, na Colômbia, desponta como novo hit para quem gosta de praia à moda do Caribe e ritmos como salsa e rumba, mas não quer passar muitas horas dentro de um avião. Sede da casa do escritor Gabriel García Márquez, Cartagena possui bons hotéis e praias tranquilas, sem o agito de destinos do Caribe como Cancún. E o mais importante: é território neutro de guerrilhas.

Páscoa do bem

O debut da Black Sete Para comemorar os 15 anos de estrada, a banda Black Sete apresenta novo show no palco do BarrAcústico, no dia 5 de abril. O grupo aproveita a festa para lançar novos figurino e repertório, que terá hits de Rihanna e Naldo.

Premiação nacional 1 Coordenados pela professora Graciela Alessandra Schuwartz, os alunos da nossa Escola Monteiro Lobato Dante Schmidt Rossi, Matheus Pessini Tulli, Vinicius Robaski Mondadori, Caio Romanelli Gava Batalha, Théo Gomes Tcherniacovski, Thiago Coutinho Duarte Lima, Franco Schmidt Rossi e Sofia Villela Musso, conquistaram o 2º lugar do Torneio Nacional de Robótica First Lego League (FLL), em Brasília.

Aniversário. Marcela, o aniversariante Lucas e Luciano Raizer: parabéns pra você de três anos com o tema “Floresta do Lucas”. FOTO: BRENO DENICOLI

Sintonizados.

ZIG. O presidente da Amages Sérgio Ricardo de Souza comemora 50 anos hoje, com feijoada e pagode, na sede da entidade, na Serra. O governador Renato Casagrande, juízes e desembargadores confirmaram presença.

1. Letícia Lindenberg e Otacílio Pedrinha

ana prontos para curtir o final de sem Mariana Rizzi e Felipe Wanderley: LIMA CACÁ E LI ANEL perfeita harmonia. FOTOS: MÔNICA ZORZ

em

2. Livia Haddad e Jefferson Andrade 3. Evandro e Raphaela Milet

3.

2.

ZAG. Rodrigo Gomes convida para feijoada de lançamento de condomínio de luxo em Manguinhos, com ambientação da casa decorada por Rita Garajau.

Premiação nacional 2

ZIG. José Carlos Bergamin acaba de inaugurar nova loja de sua grife, no Shopping PátioMix, em Linhares.

Em disputa com outras 56 equipes de todo o Brasil, a escola capixaba apresentou projeto que propõe soluções inovadoras para manter a qualidade de vida na terceira idade. O resultado revelou que 33% dos idosos sofrem com quedas e 43% das quedas acontecem dentro das residências.

Exposição. Marília Celin e Mônika Serrão: em vernissage de moda e arte, em Vitória. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI

COLABORAÇÃO: TAYNÃ FEITOSA

A Gazeta ouve você e defende os seus interesses. Participe. Este é um jornal para leitores que têm algo a dizer.

LIXO NA PRAIA? DENUNCIE.

Onde você precisar, A Gazeta.

/donaencrencaAG 3321-8625

leia • acesse • participe

ZAG. Bianca Sandri e Sérgio Leal Santos recebem hoje para comemorar os 6 anos da filha Gabriela, na Praia do Canto.

Elisa Maria Franchiani convida para a festa de Páscoa da Associação Capixaba Contra o Câncer Infantil (Acacci), está agendada para a próxima quarta, dia 27, na sede da instituição, em Jardim Camburi. A celebração contará com a presença do Coelho da Páscoa cardápio recheado de guloseimas.

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

RENATA RASSELI

DICA DE VIAGEM

JERUSALÉM, A TERRA SANTA ALÉM DA RELIGIÃO Capital de Israel e terra santa de muitas religiões, Jerusalém atrai turistas pela sua face histórica e religiosa. Mas a cidade guarda ainda uma parte moderna e laica. No verão, os bares

#INTERAja com a viagem dos seus sonhos!

3132-7777

(27)

www.intercontinental.tur.br

no centro da parte nova da cidade ficam cheios de jovens. E lugares como a Antiga Estação de Trem são boas pedidas para continuar a noite num país que é conhecido pelas baladas de música eletrônica. Os museus também são roteiros imperdíveis.

ZIG. Mariana Buaiz, Gisella Nitz e Lilian Soares conferiram temporada de desfiles do São Paulo Fashion Week. ZAG. Laila Castiglioni acaba de lançar novos modelos de tiaras para casamento. ZIG. Manon Vasconcelos, Manoel Rodrigues e o filho Manoel marcaram presença no aniversário de 5 anos de Gilbertinho Michelini, na Ilha do Frade. ZAG. Hoje é dia Denise Magevski, que comemora 40 ao lado da família. Parabéns pra você! ZIG. Quem também comemora idade nova hoje é Regina Lúcia de Souza Ximenes. Vai soprar velinhas de 5.0 ao lado do marido Leonel Ximenes. Feliz aniversário!

Posse. Ronaldo Damázio de Jesus e Guilherme Machado: no café da manhã do Sinduscon-ES. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI


14

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

passatempo

televisão

HORÓSCOPO ÁRIES

SUDOKU CÂNCER

LIBRA

(21 JUN. A 21 JUL.) NoquedependerdaLuaosábadoseráfrutíferoparavocê,que andacomótimacabeçapara realizarseusprojetoscomeficiênciaeobjetividade,semdispersar-seemcoisasacessórias.

(23 SET. A 22 OUT. ) ALua,MarteeUranotornamestesdiasótimosparaparticipar maisativamentedetudooque sepassaaoseuredor.Vocêestá emcondiçõesdecompreendera importânciadesuacidadania.

(22 DEZ. A 20 JAN.) Vocênãotemdoquesequeixar poisosexcelentescontatosenvolvendoaLuaelevamincrivelmenteseuastral.Essesastros lhetornamumapessoamuito maisprofundaesensual.

cularmente favorecidos.

cionarão especialmente bem.

Dica: Saturno lhe recomenda a pensar positivamente.

Dica: a Lua favorece os processos de auto-análise.

TOURO

(21 ABR. A 20 MAI. ) Osótimosaspectosexistentes recarregamsuasbateriasetornamestesdiasexcelentespara seisolaremeditar.Cuidados comasaúdesãoessenciais,pois seuorganismoandasensível.

— Dica: os astros lhe tornam uma

pessoa mais aberta e receptiva.

GÊMEOS

(21 MAI. A 20 JUN. ) ALua,MarteeVênusaliam-seno sentidodetornarseufimdesemanaestimulante.Viajaresair darotinaseráótimapedida, mesmoporquevocêandaprecisandodenovosestímulos.

— Dica: adote uma atitude aberta em relação aos outros.

— Dica: alianças e parcerias funLEÃO

((22 JUL. A 22 AGO.)) OsbonsaspectosdaLuacom MarteeUranoanunciamdiasótimosparavocêvitalizar-se.Você andaconfianteemsieemsuas potencialidades,porissopode agircommaiordeterminação.

— Dica: troque confidências com quem você ama.

VIRGEM

(23 AGO. A 22 SET. ) ALuavibraharmoniosamente, aumentaseupoderpsíquicoe fazcomquesuasmentalizações tenhamêxito.Vocêestáemcondiçõesdeanalisartudodemodo maisabrangente.

— Dica: Plutão reforça sua neces-

sidade de dar e receber afeto.

QUADRINHOS

ESCORPIÃO

(23 OUT. A 21 NOV. ) MarteeUranoaliam-seàLuae facilitamsuavidasocial.Você estáemcondiçõesdededicar-se àspequenascoisasdocotidiano epodedarvazãoaseulado organizadoeeficiente.

— Dica: Netuno dá a maior força

aos assuntos amorosos.

SAGITÁRIO

Em “Quase Famosos”, Kate Hudson (foto) é Penny Lane, fã que vive em meio ao cenário do rock setentista, excursionando

às 19h, o programa “Sr. Brasil” reapresenta um programa com Emílio, de 2009. Será reexibido domingo (24), às 10h45.

ao lado da banda Stillwater. Ela conhece William, jovem que finge ser repórter da revista “Rolling Stone”. Na VH1, às 16h.

AQUÁRIO

TV ABERTA TV GAZETA C4 06h05 06h25 06h50 07h15 07h45 08h00 08h30 09h00 09h30 09h40 09h50

— Dica: Júpiter anuncia um fim

de semana bastante romântico.

PEIXES

(20 FEV. A 20 MAR.) ALuaestabeleceótimosaspectos comMarteeUranoejuntamente comessesplanetasfavoreceos cuidadosquevocêdedicaraseu organismo.Omomentoépropício paraasdietaspurificadoras.

Dica: a Lua acentua sua capacidade de expansão.

Dica: há um clima de entendimento com as pessoas queridas.

O Sudoku é um tipo de desafio lógico japonês. As regras: o jogador deve preencher o quadrado maior, que está dividido em nove grids, com nove lacunas em cada um, de forma que todos os espaços em branco contenham números de 1 a 9. Os algarismos não podem se repetir na mesma coluna, linha ou grid

PALAVRAS CRUZADAS

12h00 12h45 13h20 13h50 14h45 16h10 18h20 19h15 19h30 20h30 21h10 22h20 22h50 23h55 01h40 03h47 04h15 04h35

Globo Educação Globo Ciência Globo Ecologia Globo Universidade Ação Gazeta Comunidade Estação Esporte Em Movimento Sitio do Picapau Amarelo Turma da Mônica Vôlei Masculino – Superliga – Rio de Janeiro X Minas ESTV - 1ª Edição Globo Esporte Jornal Hoje Estrelas TV Xuxa Caldeirão do Huck Flor do Caribe ESTV 2ª - Edição Guerra dos Sexos Jornal Nacional Salve Jorge Big Brother Brasil 13 Zorra Total Supercine: Mais do que Você Imagina Altas Horas Flash Big Brother Brasil 13 The Cleveland Show Fórmula 1 – GP da Malásia

TV EDUCATIVA C2 06h30 07h30 07h45 08h30 09h00 09h30 10h00 10h30 11h00 12h00 12h30 13h00 14h00 15h00 15h30 16h00 17h00 17h30 18h00 18h30 19h30 19h45 20h00 20h30 21h00 21h30 22h00

Caminhos da Reportagem Programa Especial Reencontro Taxista Empreendedor Bom para todos Opção Saúde Ser Saudável Programa Especial Papo de Mãe TV é Ciência Expedições Alto Falante - Musical Stadium + Ação Conhecendo Museus Eu Sou o Samba Paratodos Animania Espaço Dois Oportunidades Conexão Brasília Documentário Arte do Artista Oncotô Repórter Brasil Musicograma Cine Nacional - COP 15: Só Quero Saber do que Pode dar Certo 00h30 Curta TV 01h00 Oncotô 01h30 Comentário Geral 02h00 Segue o Som 03h00 Doctv - Povo Indígenas 04h00 Alto Falante 04h30 A Grande Música 05h30 Via Legal 06h00 Brasil Eleitor

RECRUTA ZERO Mort Walker

MARLY Milson Henriques

TV VITÓRIA C6

SOLUÇÕES

TV DE HOJE

PROGRAMAÇÃO DE TV

(21 JAN. A 19 FEV. ) Plutãoocupaseusetorespiritual, fortaleceseupsiquismoeprometeproteçãodivina.Omomentoé propícioparaasiniciativaspessoaisevocêpodeexpandir-se sobtodosospontosdevista.

SAMANTA Alpino

GERVÁSIO Gilberto Zappa

Sobre groupies e Rock ’N’ Roll

(22 NOV. A 21 DEZ. ) Oscontatosharmoniososquea LuaformacomMarteeUrano acentuamseuromantismo.Ele fazemcomqueosmomentosde intimidadeeaconchegoadois sejamaindamaisgratificantes.

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

Homenagem a Emílio Santiago A TV Cultura exibe neste fim de semana homenagens ao cantor Emílio Santiado, falecido na última quarta-feira. Hoje,

CAPRICÓRNIO

(20 MAR. A 20 ABR. ) MarteeUranoestãoemharmoniacomaLuaelhetransmitem umadoseextradeenergia. Elesfazemcomquevocêse mostreumapessoamuito maisforteedecidida.

— Dica: os encontros estão parti-

15

Pensar

05h00 07h00 08h00 10h00 12h00 13h00 13h30 14h00 14h30 15h00

Iurd Nosso Tempo Fala Brasil Especial - HD Esporte Fantástico Balanço Geral Negócios de Sucesso - HD Privilège - HD Vitória Fashion Art Et Decor Cine Aventura 1: Balto 2: A Aventura na Terra do Gelo 16h30 Cine Aventura 2: As Apimentadas: Entrar para Ganhar 18h00 O Melhor do Brasil 20h00 Jornal da Record - HD

20h30 O Melhor do Brasil Continuação 23h00 Legendários (Nova Temporada) 01h00 Programação Iurd

TV TRIBUNA C7 06h00 07h00 08h30 09h00 09h30 10h00 10h30 12h00 12h35 13h00 13h35 14h15 18h30 19h20 19h45 20h30 21h30 22h15 23h45 02h00 02h30 03h00 03h45 04h30 05h15

Chaves Sábado Animado Terra Capixaba Imóveis In Foco Desafios Sabor a Bordo Bozo Tribuna Notícias - 1ª Edição Ponto Cult Tribuna na Estrada Nossa Terra Programa Raul Gil Aventura Selvagem Tribuna Notícias - 2ª Edição SBT Brasil Esquadrão da Moda Supernanny Cine Família - O Que Mais Pode Acontecer? Cine Belas Artes - Valente - (HD) Dois Homens e Meio Big Bang a Teoria Ataque de Risos I - Elas e Eu Ataque de Risos II - Uma Família Perdida no Meio do Nada Ataque de Risos III - Um Maluco no Pedaço Ataque de Risos IV Arnold

TV CAPIXABA C10

06h00 Igreja Mundial do Poder de Deus 06:50 Popcorn TV 07h00 Shop Mix 07h30 Country & Cia 08h00 Desenhos 08h15 É Tempo de Vitória 08h45 Vitória em Cristo 09h45 Desenhos 10h15 Doutor Saúde 10h35 Desenhos 10h45 Programa Destaque 11h00 Desenhos 11h30 Acontece 12h00 Vitória em Cristo 13h00 Magazine da Liga Uefa 13h30 Zoo 14h00 Sessão Livre 15h50 Deu Olé 16h50 Brasil Urgente 18h50 Acontece 19h20 Jornal da Band 20h25 Show da Fé 21h20 Mr. Bean 21h30 Acredite se Quiser 22h15 Top Cine – Anaconda 3 00h00 Show Business 00h50 Cinema da Madrugada - A Guerra dos Roses 02h50 Séries 04:00 Igreja Mundial do Poder de Deus

REDETV! ES C18 05h55 07h45 09h15 09h45 10h15 11h15 11h45 12h15 12h45 13h00 13h30 13h45 14h00 17h45 18h15 18h45

Ultrafarma Shop Tour IEBV Ressurreição e Vida Espaço de Arte Celga TV Revista Pop TV Destaque Empresarial Shop Tour Igreja Família de Baixo da Graça TV Bereana Parceria Sábado Total Parceria Polishop Parceria

19h00 19h45 20h45 21h30 22h00 22h30 23h00 00h30 02h00 02h30 03h00 05h00

Companhia de Viagem Amaury Jr. Show RedeTV News ES! News Sou Funk Feira do Riso Mega Senha Teste de Fidelidade Bola de Neve Parceria Igreja da Graça - Nosso Lar Parceria

TV PAGA TELECINE PREMIUM (SKY/NET)

15h30 Qual o Seu Número? 17h25 Os Especialistas 19h40 A Invenção de Hugo Cabret 22h00 À Beira do Abismo 23h55 Cowboys & Aliens

TELECINE ACTION (SKY/NET)

15h35 A Inquilina 17h15 Perigo em Alto Mar 19h00 Piratas do Caribe: No Fim do Mundo - HD 22h00 Velozes e Furiosos 5 Operação Rio

Flor do Caribe TV GAZETA, 18H20

Chico consente que Alberto comunique a morte de Cassiano para a aeronáutica. Chico afirma a Olívia que Cassiano voltará. Cassiano e Duque são pegos pelos capangas de Dom Rafael e presos em uma cela solitária. Samuel desconfia de que há algo que Ester não lhe contou sobre a morte de Cassiano. Alberto paga as dívidas com os salineiros. Duque diz a Cassiano que foi Alberto quem armou contra ele. Cassiano promete se vingar de Alberto. ¦

Guerra dos Sexos TV GAZETA, 19H30

Juliana acusa Nando de tê-la levado para a mesma ilha que esteve com Analú. Fábio tenta encontrar a noiva. Nando acredita que tudo foi armado pela irmã de Juliana. Analú é acordada por Vânia e descobre que seu plano não deu certo. Semíramis fica perturbada com a proximidade de Dino. Fábio afirma a Roberta que Nando e Juliana fugiram juntos. Juliana fica com ciúmes do jeito como Nando fala de Roberta. ¦

Salve Jorge TV GAZETA, 21H10

Lívia conta para Wanda o que aconteceu entre ela e Theo. Stenio fala para Lívia que Morena está viva. Morena vê Theo na TV e se emociona. Marcia fica furiosa com Theo. Érica fala para Julinha que alugou um apartamento para ela e o capitão. Áurea não se conforma com o jeito de sua nora. Deborah e Haroldo tentam mediar uma conversa entre Celso e a ex-mulher. Ricardo conta para Nunes que Wanda aplicou um golpe nele. ¦

TELECINE PIPOCA (SKY/NET)

14h20 15h55 17h45 20h00

Gato de Botas O Camisa 5 Eu Queria Ter a Sua Vida Planeta dos Macacos: A Origem 22h00 Paul - O Alien Fugitivo

TELECINE CULT (SKY/NET) 14h55 16h30 18h20 20h15

Segredos de Alcova Céu Amarelo Se Eu Fosse A Minha Mãe Medianeras - Buenos Aires na Era do Amor Virtual 22h00 A Paixão de Cristo

GNT (SKY/NET)

21h00 Mulheres Possíveis (Variedades) - Vaidade 21h30 Viva Voz Verão (Variedades) - Paralamas do Sucesso 22h00 Chico Buarque: Cinema 23h30 Alice

MTV (SKY/NET/TVA)

13h30 Video Collection - Rolling Stones 15h00 Video Collection Raimundos 16h00 Top Tic Tac 100 Fim 23h00 Catfish

HBO (TVA/NET) 15h05 17h31 19h52 21h35

HDTV - Godzilla (1998) HDTV - 72 Horas Salt Game of Thrones S3 Season Two Recap Show 22h00 HDTV - Sherlock Holmes O Jogo de Sombras

CINEMAX (SKY/NET)

14h45 The Hollywood News Report 15h15 Ferrari - Parte 1 17h15 O Vingador 19h15 A Presença 21h00 Refém 23h15 Crash

TNT (SKY/NET) 14h25 17h50 19h50 20h05

King Kong HDTV - Ratatouille Your Friend The Rat HDTV - Se Beber, Não Case! 22h00 King Kong

23/03 Guaçuí TeatroFernandoTorres 20h 24/03 AfonsoCláudio CentroCulturalJoséRibeiroTristão 19h30

15

Ingressos: Let’s Play-Guaçuí / ÓticaRedentora-AfonsoCláudio antecipado* internet:www.comedianaestrada.com.br - Infos:289910-1254/279902-3777

R$

Obrigatória a apresentação na entrada do espetáculo de documento com foto que comprove o direito à meia entrada. * Valor dos ingressos: Inteira R$40,00 / meia R$ 20,00 / antecipado inteira R$ 30,00 / antecipado promocional R$ 15,00 ao valor de meia entrada para todos, até o limite de 50% da lotação da plateia ou 1 dia antes do espetáculo ** Meia entrada para idosos, estudantes, atores, doadores de sangue, jornalistas, professores e clientes do Clube do Assinante de A Gazeta, até 02 ingressos por carteirinha. Pagam meia entrada 1 acompanhante mais clientes Dacasa Financeira e Cartões Dacasa que apresentarem seus cartões dentro do prazo de validade e apresentarem carnês em andamento e em dia. Em caso de contrato com cheque, apresentar o Termo de Adesão comprovando o contrato em andamento.

Produção:

Realização:


16

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013

artigo por DANIELA C. MARTINS

TERCEIRA PONTE, SUICÍDIO E RESPEITO Há uma postura individualista que tende a banalizar as tentativas desesperadas de pessoas em tirar a própria vida, o que transforma um problema social grave em piada na internet

T

REPRODUÇÃO

odas as vezes em que a Terceira Ponte é paralisada, há uma chuva de demonstrações de indignação nas redes sociais, todas a respeito de suicídio. Algumas expressões são de consternação, de tristeza e solidariedade, mas a verdade é que a maioria das pessoas expressa insatisfação, banalizando a situação com piadas, trocadilhos, imagens de “humor” e até mesmo de raiva. Seriam essas manifestações traço nítido do nosso individualismo na forma mais explícita? Trata-se de situação alheia a nós, mas que se reflete em nossa vida, uma vez que a paralisação do maior acesso entre os municípios de Vitória e Vila Velha gera engarrafamento, caos urbano... Porém, é certo afirmar que todos que acham graça ou se indignam possuem motivos fortes para se ater a essa vida? Ou estão tão somente pensando apenas em seu ir e vir, prejudicado pelo momento desesperado da pessoa desconhecida que, diante dos problemas da vida, deixou-se cegar pelo desespero e está no limite? A pessoa que está lá, paralisando a ponte e gerando todo esse debate, por algum motivo resolveu que a própria vida nada mais vale. Independentemente de querer atenção para isso ou não, o fato é que essa pessoa está em um momento difícil, tomada de sentimentos que explodem dentro de si, confrontam-se, sem que possam ser controlados de imediato.

Caos social

Notícias

Alguns perguntam porque os jornais não noticiam. Isso é simples de se entender: noticiar um suicídio aumenta as estatísticas. Não acredita? É comprovado, apesar de não ser algo imposto à imprensa, que nesse momento se mantém respeitosa aos familiares e amigos – que não conhecem os fins que justificaram tal meio –, além de não se colocar na posição de incentivadora de tal ato. Incentivadora? Pois é, explicou o sociólogo francês Émile Durkheim, em seu estudo intitulado “O Suicídio”, publicado em 1897, evidenciando a influência social no resultado suicídio. A ideia é bem simples: mostrar que uma pessoa tem coragem de assumir que sua vida não vale a pena e mesmo que de

sociólogo. Mas uma coisa nisso tudo é certa, respeito todo mundo gosta. Tente se colocar no lugar de quem cogita tal ato. É difícil, eu sei. Mas pode começar a ter um pouco mais de sentido ao tentar esse pequeno exercício de identificação e compreensão...

Émile Durkheim definiu o suicídio como “ato individual resultado do meio social”

uma forma que atrapalhou a vida de outros, conseguiu dar fim à própria vida, faz com que outras pessoas que estejam no mesmo estágio de desespero e desamparo se atentem para esse fato e, na falta de poder concatenar os pensamentos, tentem o ato. Sim, o ser humano não é criativo no desespero. Ele tenta o óbvio. Ele quer se jogar da ponte, do prédio, cair na linha do trem, coisas que soam sem

sentido para quem quer viver, mas que fazem o mais completo sentido para quem quer o contrário. No mesmo estudo, Durkheim gerou tantas outras estatísticas, que ainda hoje são atuais, bem como há fatos estudados que hoje já possuem uma nova configuração e abordagem, até mesmo por vivermos em um mundo em que sequer se divide entre duas religiões apenas, base dos estudos do

Quando nos colocamos no lugar da pessoa que está ali, atrapalhando a nossa vida, deixamos de ser menos individuais, mais sociais. Durkheim também definiu o suicídio como “um ato individual resultado do meio social”. Portanto, sob esse aspecto, o suicídio nos afeta pois é resultado de nosso meio, do nosso caos social. Então a pergunta: onde está o respeito? O respeito em relação ao potencial suicida está em ter a capacidade de se sensibilizar com esse momento. Sabemos que o assunto gera piada que é boa, e, sendo boa, invariavelmente vamos rir, mas a piada sobre esse assunto tem o poder de banalizar algo muito mais sério do que gritar e propagar o quase instintivo “Se joga logo!”, que se prende em nossa garganta. Tenha certeza de que a pessoa que ali está, ainda que vacilante, queria muito se jogar logo. Mas o ser humano possui mecanismos. Somos “programados” para não tirar esse dom maior que é a vida. Nós titubeamos sim. Somos inseguros no momento do “gatilho”. Não à toa, policiais são treinados para atirar, por exemplo. São treinados porque, se assim não fosse, poderiam titubear no momento crucial de imobilizar um bandido. Pense em todos os momentos de pressão, momentos importantes em que você se viu sem saber o que fazer. Momentos em que você vacilou, não conseguiu tomar uma decisão de pronto... E se essa decisão é a de viver ou morrer? Pesou? Se você não consegue colocar-se no lugar de quem está nesse momento de decisão, ao menos abstenha-se do assunto, principalmente nas redes sociais, onde tudo se propaga em segundos, seja para o bem, seja para o mal. Se você tem motivos de sobra para viver e ser feliz, sinta-se agradecido. E deixe, pelo menos em relação ao suicídio, o assunto morrer.

Caderno pensar março 2013 23  

suplemento cultural

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you