Issuu on Google+

ARQUIVO AG

Entrelinhas

ROMANCE DE MARCIA TIBURI RECONSTRÓI NOS LABIRINTOS DA LINGUAGEM UM MOSAICO FAMILIAR

O TEATRO CAPIXABA FEZ HISTÓRIA Peça “Antígona”, dirigida por Luiz Tadeu Teixeira em 1977

Página 3

Atriz resgata livros sobre as artes cênicas no Estado Página 16

VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

www.agazeta.com.br

DIVULGAÇÃO

Visuais

ESPECIALISTA COMENTA A OBRA SÓLIDA DA ARTISTA ANA MARIA PACHECO Página 4

Música

JUCA MAGALHÃES REFLETE SOBRE O DESCASO COM AS AÇÕES CULTURAIS Página 5

Na mosca

“COM QUANTOS PAUS SE DESFAZ UMA CANOA?”, QUESTIONA LÚCIO MANGA! Página 6

Clipes em rede

O rapper Criolo está entre os artistas independentes que vêm obtendo projeção na web com videoclipes de maior qualidade

ACADÊMICAS PESQUISAM TRANSIÇÃO DOS VÍDEOS MUSICAIS DA TV PARA A INTERNET

Págs. 8 e 9


2

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

quem pensa

marque na agenda prateleira Visuais

Leandro Reis é estudante de Jornalismo e autor do livro de contos “Catamaran”. leandrosr.blogspot.com Alda Luzia Pessotti é mestre em Educação e bacharel em Artes Plásticas. aldapessotti@yahoo.com.br

Um olhar sobre Viana e os vianenses

A exposição de fotografias e painéis mostra a visão do escritor Heribaldo Lopes Balestrero sobre o município. Visitação de segunda a sexta-feira, das 09 às 18 horas, na Casa da Cultura de Viana. A entrada é gratuita. Informações: (27) 3255-1196.

Artes plásticas Paisagens Capixabas Caprichadas

Juca Magalhães é blogueiro de crônicas, professor de música e produtor cultural. aletraelektronica@gmail.com Lúcio Manga! é professor de linguagem, músico e escritor. mluciomanga@gmail.com

Caê Guimarães é jornalista, poeta e escritor. Publicou quatro livros e escreve no site www.caeguimaraes.com.br

Ana Paula Gama é servidora pública federal. aprgama@gmail.com

Fábio Pirajá é radialista, formado em Ciência da Computação pela Faesa. pirajax@gmail.com Daniela Zanetti éprofessoradoDepartamentodeComunicação SocialdaUfes. daniela.zanetti@gmail.com

Rafaela Belo é estudante de Publicidade e Propaganda da Ufes e bolsista de graduação sanduíche pelo CNPq na Universidade do Minho, em Portugal. Chai Rodrigues é atriz formada pela Escola de Teatro, Música e Dança Fafi/ES. charlaine.rodrigues@gmail.com

O artista Kleber Galvêas expõe pinturas de paisagens do Espírito Santo. A mostra está aberta diariamente, até 31 de março, das 09 às 18 horas, no Ateliê Kleber Galvêas, que fica na Barra do Jucu, Vila Velha. A entrada é franca. Contato: (27) 3244-7115.

28

de fevereiro

Centenário de Rubem Braga

Vai até o final de fevereiro a exposição em homenagem ao cronista capixaba, na Biblioteca Pública Estadual. A mostra reúne as obras do escritor. De segunda a sexta-feira, das 08 às 19h. Entrada franca.

08

de março

Várias leituras sobre Elisa Queiroz

A Galeria de Arte Espaço Universitário recebe a exposição “Elisa”. O público pode conferir, das 09 às 19 horas, obras e instalações de 10 artistas que, com linguagens diversas, apresentam suas relações com a artista multimídia Elisa Queiroz. Os trabalhos ficarão em exposição até o dia 08 de março, para visitação livre. A entrada é franca. Na Ufes, campus de Goiabeiras.

Uma coletânea de textos onde o pano de fundo é o bairro Jardins, na cidade de São Paulo. Neles, Zulmira mostra, com certa dose de ironia, que a área dos Jardins esconde, por trás da fama de refinamento e civilidade, a contradição da situação social brasileira num mesmo ambiente. 360 páginas. Companhia das Letras. R$ 37

Diários Lucio Cardoso

A nova edição do “Diário Completo” reúne textos íntimos do autor, com escrita densa, sombria, atormentada, às vezes difícil, mas sempre fascinante. O primeiro parágrafo da obra questiona a existência de Deus. O último declara guerra a Minas Gerais. 772 páginas. Civilização Brasileira. R$ 79,90

O Visconde Partido ao Meio Italo Calvino

Publicada originalmente em 1952, a obra conta a história de um visconde que leva um tiro de canhão no peito, mas sobrevive, ficando partido ao meio. A metade direita atormentada pela maldade, e a esquerda, pela bondade. 104 páginas. Companhia das Letras. R$ 32

Não Tenho Inimigos, Desconheço o Ódio Liu Xiaobo

A obra de Liu é composta por ensaios sobre política chinesa contemporânea, cultura, sociedade e movimento democrático, além de poemas escritos no cárcere. 360 páginas. L&PM. R$ 50

José Roberto Santos Neves

MIGRAÇÃO DIGITAL A partir do advento do YouTube, a internet tem se transformado em veículo fundamental para divulgar clipes musicais, agora repaginados na forma de vídeos interativos que permitem ao internauta interferir no conteúdo exibido. Esta é a ideia defendida pela professora de Comunicação Social Daniela Zanetti e a estudante de Publicidade e Propaganda Rafaela Belo, no artigo de capa desta edição, que marca a minha despedida da Rede Gazeta. Depois de 19 anos, deixo minhas funções na empresa para assumir novos desafios profissionais. Ao longo desse período, fui repórter,

Região Zulmira Ribeiro Tavares

é editor do C2+Pensar.

jrneves@redegazeta.com.br

crítico musical, editor do Caderno Dois de 2007 a 2010 e, nos últimos dois anos, a convite de Antonio Carlos Batista Leite, cuidei da criação e edição do Caderno Pensar. Vivenciei o dia a dia do jornalismo, sempre tendo em mente a lição deixada por Paulo Torre, em sua homenagem a Amylton de Almeida: a de que os verdadeiros jornalistas devem ser “antenas da raça”. Com orgulho de ter trabalhado nesta casa, saio com a certeza de que, através da cultura e da arte, é possível construir uma sociedade mais justa, humana e desenvolvida. A todos, os meus sinceros agradecimentos. Aquele abraço!

Pensar na web

Videoclipes dos artistas citados no artigo de capa, vídeos de corais infantis e trechos de livros comentados nesta edição, no www.gazetaonline.com.br

Editor: José Roberto Santos Neves; Editor de Arte: Paulo Nascimento; Textos: Colaboradores; Diagramação: Dirceu Gilberto Sarcinelli; Fotos: Editoria de Fotografia e Agências; Ilustrações: Editoria de Arte; Correspondência: Jornal A GAZETA, Rua Chafic Murad, 902, Monte Belo, Vitória/ES, Cep: 29.053-315, Tel.: (27) 3321-8493


3

entrelinhas

Pensar

por LEANDRO REIS

A GENTE É FEITO PARA ACABAR

ERA MEU ESSE ROSTO Marcia Tiburi. Record. 208 páginas. Quanto: R$ 34,90.

D

iz-se que uma folha em branco guarda todos os caminhos que um texto pode percorrer. À medida que vai se preenchendo, a página subtrai algumas encruzilhadas, alarga outras ruas, fecha becos. Não se pode ir a nenhum lugar sem pedir licença para a palavra anterior. A sequência quem constrói é aquele guarda de trânsito com o apito na boca, parando os carros, sinalizando para os pedestres. O guia ainda é você, o autor. Mas a página dita as regras. Uma saída possível é infringir algumas leis, embora não se possa sair impune por muito tempo: o leitor-juiz vai bater o martelo, e o resultado pode ser o exílio. Talvez até o linchamento em praça pública. De qualquer maneira, na luta contra a página em branco, a cada toque do teclado, é uma testemunha que entra para depor contra o autor. Mas e se, por alguma brecha legal encontrada entre as linhas, o mapa possível da folha indique mais caminhos a cada palavra escrita? É incomum, mas é o que acontece em “Era Meu Esse Rosto” (Record, 2012), de Marcia Tiburi. O jeito de manusear as palavras encobre e, ao mesmo tempo, multiplica as direções das pouco mais de 200 páginas do livro. A estratégia é não entregar, em nenhum momento, a real história. São expostas apenas as arestas. Um crime de mestre.

Estrutura

O que o leitor de “Era Meu Esse Rosto” sabe é que existem dois fios narrativos bem divididos, cada um com seus próprios desdobramentos. De um lado, uma intensa análise da infância, registrada pelo narrador-fotógrafo, uma criança que se depara com um inventário de perdas numa grande e gelada casa rural. Boa parte das memórias é conduzida pela relação do narrador com seu avô, em diálogos fortes e enigmáticos. No outro ponto da história, o narrador já é adulto, e suas impressões são registradas entre parênteses, linearmente. Ele está numa cidade estrangeira em busca da solução para desvendar um romance familiar, mas trava em suas próprias fraturas, muitas delas originadas pelo contato precoce com a morte. Os dois fios narrativos, apesar de autossuficientes, entrelaçam-se no fim. As histórias, aliás, passam-se em duas cidades de-

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

DIVULGAÇÃO

Com frases que ecoam até muito tempo depois da leitura, a escrita de Marcia Tiburi é corajosa e passa longe de clichês

nominadas apenas pela letra V, que em seu desenho remete, de maneira oportuna, a uma bifurcação. Dos dois caminhos adotados por Marcia Tiburi, o que se sobressai é o primeiro. Ali estão contidos todos os recortes dos tempos do narrador e dos tempos dos observados: são faltas sedimentadas num vale tão aberto quanto pode ser uma casa gelada. De máquina-fotográfica na mão, a criança registra os movimentos de familiares que parecem mudos como portas de armários fechados, que vivem a morte em conta-gotas. “Descubro que silêncio é algo que se ouve”, pondera o narrador. Na V rural, o que se ouve é morte, e lá se aprende desde pequeno. A consciência de um “tempo organizado na direção do fim”, entretanto, não diminui seu peso. Aos sete anos, o narrador perde seu primo da mesma idade. Ali, já teme por seu futuro e chora fingindo um acesso de tosse. Embora não haja sentimentalismo naquela casa – nem na

TRECHO “Para distrair-me conta-me que o frio diminuiu nos últimos tempos e que a geada, viva ao meio-dia como a contradição dos fatos, logo não haverá mais. Que no futuro o sol será para todos. Sei que modela cada palavra com a esperança que retira do fundo de seus olhos azuis translúcidos. Olhos que, carregados de medo, devem filtrar o mundo da maldade. Pergunto-lhe se existem lugares onde não há frio e se podemos nos mudar para lá. Rindo enquanto ajeita o chapéu de lã, ele reduz meu sonho à tragédia da realidade pela explicação de que os lugares viajam conosco aonde quer que se vá.”

linguagem de Marcia Tiburi –, é tudo muito pesado. Talvez numa tentativa precoce de vencer a morte anunciada, a criança fotografa. É preciso fugir da condenação do tempo local, uma espécie de prisão e sina que acomete as pessoas daquela família. A construção da obra, como se disse, não é comum. Há alguns percalços no caminho de quem não se propuser a caminhar por uma estrutura sinuosa. A autora é consciente do risco de se perder em imagens sobrepostas que, às vezes, prejudicam o impacto de algumas frases. No entanto, a escrita é corajosa, longe de clichês. As frases ecoam até muito tempo depois da leitura. Marcia Tiburi não conduz o leitor – e deixa claras as suas intenções desde o início. O que existe ali é uma força quase fantasmagórica que guia livro, memórias, morte e, a quem estiver disposto, as próprias faltas. Em “Era Meu Esse Rosto”, a dor do parto é também de quem nasce.


4

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

5

falando de música

artes plásticas

por JUCA MAGALHÃES

por ALDA LUZIA PESSOTTI

A SOLIDÃO E A ESPERANÇA NAS ESCULTURAS DE ANA MARIA PACHECO

Pensar

INVISIBILIDADE EM EXPOSIÇÃO DIVULGAÇÃO

Obras da artista plástica goiana, em exposição na Pinacoteca de São Paulo, narram a trajetória de seres humanos envolvidos em situações traumáticas, de terror e de êxtase

N

PRATT CONTEMPORARY ART

este mês de janeiro, os apreciadores de Arte Contemporânea que forem a São Paulo devem reservar um tempo para ir à Pinacoteca do Estado e apreciar parte das obras de Ana Maria Pacheco (1943-, Goiânia), artista plástica brasileira há quase 40 anos radicada na Inglaterra, com 50 obras em exposição na Pinacoteca (de 10 de novembro de 2012 a 3 de fevereiro de 2013). São três grupos de esculturas em madeira policromada: “Dark Night of the Soul”, de 1999; “Memória roubada I”, de 2001; e “Memória roubada II”, de 2008, organizados em forma de instalação, gravuras em pequenos e grandes formatos e livros de artista. Artista premiada em diversos países da Europa, suas obras compõem acervos públicos na Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Japão, Noruega e Brasil. Com sólida formação em artes plásticas, música, história, poesia e literatura, Ana Maria Pacheco se graduou simultaneamente em Escultura e Música na Universidade Católica e na Federal de Goiás (1964), com pós-graduação em música e educação (Rio de Janeiro, 1965) e frequentou em 1973-1975, como bolsista do Conselho Britânico, a Slade School of Fine Art, em Londres, Inglaterra, país que escolheu para residir, prosseguir os estudos e expandir a sua arte. Mas as bases de sua formação e consciência artística têm suas raízes no Brasil.

Erudição

Artista contemporânea brasileira com grande visibilidade internacional nas artes plásticas, sua erudição é bastante incomum num artista plástico. É ao mesmo tempo escultora, gravadora e pintora e os diferentes recursos e linguagens dessas artes se interconectam em seus trabalhos. Suas obras se destacam em esculturas figurativas em madeira policromada de dimensões fora do comum, pedra calcária e aplicação de folha de ouro, pinturas (óleo, óleo sobre gesso, pastel a óleo), desenhos (grafite, carvão e pastel a óleo) e gravuras obtidas por meio de gravações em metal, madeira e pedra e domínio das técnicas de serigrafia. Artista essencialmente narrativa, suas obras referem-se a mitos, histórias e poemas. Seus temas são atuais, mas resgatam

“Memória roubada II” proporciona o contato com figuras humanas distintas

memórias de acontecimentos, como forma de preservação cultural, como se estivessem a apontar para algo que se desenrola em determinado tempo e espaço. Seu processo criativo se pauta pelo fazer – é uma artista que privilegia o processo, uma artista artesã, que domina as técnicas e os materiais que dão corpo às suas obras. Suas esculturas narram a trajetória de seres humanos envolvidos em situações traumáticas, de terror e de êxtase, que permitem ao observador circular entre elas e experimentar as sensações de seus personagens: dor, sofrimento, abuso, torpor, violência, tortura, sentimento de per-

da, o poder dos algozes, mas também amor, paixão, esperança, fé e renascimento. Se de um lado há o prenúncio do vazio, da solidão, de outro lado estão presentes a vida e a esperança. Haja vista a simbologia presente em seus trabalhos: oratórios, esculturas de retratos como se fossem relicários, cabeças – ora cortadas, ora decepadas – flechas, cordas, adagas, coração, máscaras, olhos vendados, capacetes, barcos etc., que acompanham os seus personagens, dão vidas às suas narrativas e permitem ao observador interpretar e fazer suas próprias conclusões, viajar no mundo de fantasias de suas figuras, adentrar à sua história.

Um dos maiores destaques de sua carreira é o fato de ter sido a única artista não europeia a integrar o projeto de artista residente, associada à National Gallery de Londres (1997-2000), período em que construiu o conjunto escultórico “Dark Night of the Soul”, 1999. “Dark Night of the Soul” é um conjunto de 18 esculturas: homens, mulheres, crianças, dispostas numa sala escura, base de pedra ardósia, cujos focos de luz que incidem sobre alguns personagens provocam sombras em outros. Tem como figura principal um homem nu, encapuzado, flechado, ajoelhado e amarrado a um tronco de madeira, à semelhança de São Sebastião. Ao seu redor as figuras de três algozes, circunspectos, guardam o seu corpo, como a não deixar que as outras figuras dele se aproximem. Essas assistem à cena ora paralisadas, anestesiados, ora falantes, ora caladas, indiferentes, em grupos ou sozinhas, como se fossem espectadores de uma cena de uma morte anunciada, uma representação contemporânea do tema Crucificação. “Memória roubada I”, 2001, e “Memória roubada II”, 2008, são grupos escultóricos independentes, apesar do mesmo título e, na exposição da Pinacoteca, ocupam a mesma sala, organizadas como instalações sobre base de ardósia. Por serem obras feitas em períodos diferentes e agora estarem reunidas no mesmo espaço e uma em frente à outra, elas proporcionam ao espectador o contato com figuras humanas distintas em forma, quantidade e comparações de narrativas históricas e míticas também diferentes. Elas têm em comum objetos com aplicação de folha de ouro, esculturas em madeira policromada, no primeiro conjunto formado de cabeças humanas e no segundo de bustos em forma de retratos, com as faces e os olhares para frente, e distribuídas em prateleiras de armários de madeira, tipos oratórios encontrados como similar no Brasil rural, ou em sacristias de igrejas do período colonial.

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

Canto e criatividade são as formas de sustentação do grupo Algazarra Arte & Coral, por meio de rifas, trabalho voluntário, apoio de padrinhos e cachês das apresentações

“Insanidade: fazer a mesma coisa várias e várias vezes e esperar resultados diferentes.” Albert Einstein

N

os últimos meses de 2012, a Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo (Secult) promoveu uma série de seminários sobre preservação do patrimônio histórico cultural. Como muita gente, eu ainda nem me tocara para a diversidade desses patrimônios; os monumentos geológicos, por exemplo. Um especialista na área, Everaldo Nunes explicou em sua palestra que, para a geologia, as praias são territórios instáveis, e sua mutabilidade, vista como coisa natural, “preservar” nem teria assim tanto sentido. Desculpem-me, Everaldo e os geólogos, se não os captei muito bem, mas, como dizia Tom Jobim, adoro falar sobre coisas que não entendo. Quero é traçar uma paralela. Nos seminários, abordou-se também os bens culturais imateriais como as bandas de música e outras manifestações populares. Alguém disse que lembrava o grupo do “Tio Fulano” que infelizmente não existia mais. Para os que se debruçam sobre as questões musicais, essa finitude é tão “corriqueira” como o desaparecimento das praias. Além de gravar, a forma tradicional de preservar música é escrever a partitura e transmitir o conhecimento aos que vão chegar, para que possam reproduzir aquela ideia e também desenvolver a linguagem própria de seu tempo, perpetuando o raciocínio lógico formador dessa tal imaterialidade. A preservação da cultura musical por meio do ensino e da transferência da

A preservação da cultura musical por meio do ensino e da transferência da prática parece o óbvio ululante que o Nelson Rodrigues falou, mas não é não” —

JUCA MAGALHÃES Produtor cultural

prática parece o óbvio ululante que o Nelson Rodrigues falou, mas não é não. Só fui me tocar para isso depois de me encontrar maduro e quando topei ensinar violão e guitarra para duas meninas do Algazarra Arte & Coral, viés de desenvolvimento dentro do grupo que vem ganhando força. Essa manifestação tão antiga em nossa cultura (um pequeno coro) é exemplo desse contraste: a exposição de sua invisibilidade; digo, a atenção carinhosa da mídia e das plateias e a relutância dos gestores públicos e privados quanto ao fomento e apoio continuado a manifestações do gênero. O Algazarra surgiu do esforço da regente Alice Nascimento que há mais de dez anos leciona música em projetos sociais. Muitas dessas iniciativas oferecem oficinas de música sem a pretensão de formar profissionais; servem para dar uma introdução e reforçar o bordão de “tirar as crianças da rua”. Nesse meio existia uma elite de jovens que queria mais; um dia, no final de 2010, pegaram Alice “de ladeira abaixo” e cobraram a própria criação que aconteceu no ano seguinte. O nome evoca gritaria e confusão, mas na verdade é sinônimo de alegria; foi escolhido pelos próprios 35 coristas num barulhento “brainstorming”. Canto e criatividade são as formas de sustentação do grupo: rifas, trabalho voluntário, apoio de padrinhos e cachês de apresentações ajudam a viabilizar essa Algazarra. O espaço de ensaio foi conseguido pelos meninos de Itararé junto ao Ailton, presidente da Associação de Moradores, que emprestou a sala. Em meio ao vizinho alarido das igrejas evangélicas, o grupo desenvolve um repertório entre clássico e popular, ganhou moral em apresentações importantes e, apesar da notória

carência financeira, é frequentemente convidado para aparições gratuitas em ricas instituições comerciais e públicas – com uma ponta de ironia – especialmente no natal. Como explicar aos pais que seus filhos vão cantar de graça em um suntuoso “templo de consumo” quando mal têm dinheiro para se locomover de ônibus?

Descaso

Esse descaso para com as ações culturais é fator notório de anomia e também escancara o pouco apreço quanto à seriedade da labuta musical. Segundo Robert King Merton, na Wikipedia, “anomia é a incapacidade de atingir os fins culturais e quando ocorre devido à insuficiência dos meios institucionalizados gera conduta desviante. A teoria explica por que os membros das classes menos favorecidas cometem a maioria das infrações penais e crimes de motivação política, bem como comportamentos de evasão como o alcoolismo e a toxicodependência”. Buscando lugar para ensaiar, o Algazarra abordou uma conhecida instituição de ensino da região de Itararé, cujos alunos de classe média e alta se queixavam na mídia da insegurança na região. Pensaram que seria lógico para os gestores da instituição topar interferir na comunidade apoiando uma ação que a beneficiaria. Não pediram ajuda financeira, só o empréstimo de uma sala duas vezes por semana. A resposta foi uma distante negativa. Exemplo de que não é fácil mudar, e continuaremos fazendo apenas o que se convencionou fazer: reclamar. Enquanto isso, a areia das praias do nosso tempo vem sendo engolidas pela violência que ninguém quer encarar, porque no final a culpa é simplesmente do mar.


6

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

poesias

errei na mosca! por LÚCIO MANGA!

COM QUANTOS PAUS SE DESFAZ UMA CANOA? (leia a coluna de hoje ouvindo “quero ver quarta-feira”, com emicida e soares, a elza. acesse aí, vai: youtu.be/c4YoK9SwJW8)

N

o circo da periferia da alma, sentado no picadeiro, o atirador de facas suspira ressabiado... sabe muito bem que lançar facas é a única coisa capaz de fazer por conta da vontade que o deixa salivar... o mundo gira e, fenda nos olhos, emerge em si um desejo de nunca lhe faltarem facas. brigava com o palhaço que insistia em fingir a boca alegre e vermelha, como se não percebesse que a tristeza não é dor passageira fantasiada de nariz de palhaço... que ela, dor, agride o homem nas suas entranhas e antes da topada com o inconsciente põe as cartas sobre a mesa... o mágico, companheiro inseparável de copo, é taxativo após o gole longo: – não adianta o papo furado de que o importante é ser feliz, porque o comportamento humano desconstrói em fração de segundo essa afirmativa mau-caráter. essa frase nominal, dita a favor do evento, parece papo de malandro a cantar a moça ingênua, a dizer migalhas de carinho aos ouvidos... com a única intenção de desfrutá-la nua. felicidade está ligada à grana, à possibilidade de ascender socialmente... ao que pode render... a alma se transformou em uma caderneta de poupança, em um investimento dentro do curto prazo da vida. é na consciência de

demasiado, o humano, que foi implantado um chip com as informações do que é preciso para que se possa viver essa vida pontuada pela encarnação material. por isso, paga-se o preço por tudo o que não faz o menor sentido custar... água é um bom exemplo da incapacidade coletiva humana... engarrafa-se a sede e nela se coloca um rótulo... criou-se o consumo do básico para a sobrevivência. as ratazanas do mercado roeram a independência do desejo... com ratoeiras espalhadas pelos quatro cantos do inconsciente coletivo, vende-se em prestações suavemente disfarçadas o instantâneo do querer. imóvel diante da incapacidade de se negar a pegar o ofertado, o atirador de facas devora-se em liquidação própria à espera do espetáculo... esta noite queria uma piscina em que coubesse uma canoa... estava decidido a ser a terceira margem do impróprio rio... fez facas de pau, com pontas bem pontiagudas, da madeira que sobrara da canoa que mandara construir somente para aquele instante... queria transformar as necessidades dos aventureiros que insistiam em levantar as mãos para participar do número... perigoso, mas essa é uma plateia de hoje... a plateia que implora pelo instantâneo da fama. escolheu qualquer pessoa, pois estavam todas com o mesmo corte de cabelo... a padronização da plateia é dessas coisas que mais incomodavam o atirador de facas... ele mesmo, que instantes antes de fincar o chapéu de

O BEIJO TRAÍDO

água é um bom exemplo da incapacidade coletiva humana... engarrafa-se a sede e nela se coloca um rótulo...

caubói na cabeça, olhava pra si buscando as marcas do rosto que o tornavam unicamente... cuspia ao chão o salivar do gozo ritualístico... e, chapéu sobre a cabeça, partia, a esmagar o chão, decidido para o picadeiro... cruzou com o palhaço, que sempre o antecedia a cena... o riso antes da chance de uma fatalidade faz rufarem os tambores... escolheu qualquer pessoa, mas escolheu mulher... porque sabia que era sempre a chance de vingar a mãe de quem nunca sugou o peito... antes de apontar para as sempre mulheres que escolhia a cada espetáculo, abria o relógio de bolso, como se fingisse ver as horas, para entender a mãe imaginária colada por sobre o tempo que nunca fez questão de saber como se fazia verdade

depois que ela, a mãe, o deixara na porta do circo da periferia da alma. na canoa, o chão não havia... mas havia a certeza do olhar... ele sempre lançara facas com os olhos, nunca com as mãos... – vou dizer a vocês que por hora leem estas palavras... que mesmo o meu número de invisibilidade... sim, eu sou o mágico... não é capaz de ser tão catarse quanto o trajeto da faca que quer o corpo, embora a faca não seja capaz da vontade própria... meu amigo atirador de facas entra em êxtase tão profundo que não vê corpo, mas alvo... nas últimas três facas de madeira... pede a ajudante que elimine os olhos... não queria ver o que iria fazer... mais ainda... pediu que batesse várias vezes na água para que a superfície se colocasse flexível... os tambores nem rufaram. ... aquela moça certamente não sabia o que poderia lhe acontecer... a nova geração de gente que preenchia a arquibancada não fazia ideia do que significava qualquer coisa, ainda que vivesse qualquer coisa dentro do ato de existir. aplausos!!!... no apagar das luzes, com a ajuda do mágico, o atirador de facas levou a canoa até uma avenida movimentada daquela cidade em chamas e o convidou para um porre... sentados ali, com uma garrafa de uísque, nem sequer foram notados pela multidão plateia nas arquibancadas de quatro rodas... eram, rua abaixo, rua a fora, rua a dentro... uma rua outdoor e nada mais...

NA MOSCA!

distraídos venceremos “dormi, acordei, dormi, acordei, vida miserável. (...) quando penso nisso, tenho de dizer que a minha educação me prejudicou muito em vários aspectos. não fui, de facto, educado num lugar longe de tudo, como por exemplo entre ruínas, nas montanhas; contra esse facto eu não poderia realmente exprimir a minha censura. apesar de correr o risco de não poder ser compreendido por todos os meus antigos professores, eu bem preferiria ter sido um habitante dessas pequenas ruínas, queimado pelo sol que por entre os destroços me apareceria de todos os lados sobre a tépida hera, mesmo que eu a princípio houvesse sido

crônicas

fraco sob a pressão das minhas boas qualidades, que com a força da erva teriam crescido dentro de mim. quando penso nisso, tenho de dizer que a minha educação me prejudicou muito em vários aspectos. esta censura aplica-se a uma quantidade de pessoas, ou seja, aos meus pais, a algumas pessoas de família, a alguns amigos da casa, a vários escritores, a uma certa cozinheira, que durante todo um ano me levou à escola, a um monte de professores (que nas minhas recordações tenho de comprimir num grupo estreito, que doutra maneira me falha um aqui e outro ali – mas, com os comprimir de tal modo forte-

mente, toda a massa se esboroa e desfaz a pouco e pouco), a um inspector escolar, a transeuntes vagarosos; em resumo, esta censura roda como um punhal pela sociedade e ninguém, repito, infelizmente ninguém tem a certeza de ver aparecer a ponta do punhal de repente na frente, atrás ou de lado. não quero ouvir contradizer esta censura, porque já ouvi contradizer em demasia, e como me têm refutado na maior parte das réplicas, incluo estas na minha censura e declaro agora que a minha educação e esta réplica me prejudicaram muito em vários aspectos”. kafka, o franz... lá em ‘diário’.

“a religião restringe esse jogo de escolha e adaptação, desde que impõe igualmente a todos o seu próprio caminho para a aquisição da felicidade e da proteção contra o sofrimento. sua técnica consiste em depreciar o valor da vida e deformar o quadro do mundo real de maneira delirante – maneira que pressupõe uma intimidação da inteligência.” —

POR FREUD, O SIGMUND.

O GIRASSOL DE VAN GOGH

FÁBIO PIRAJÁ

por CAÊ GUIMARÃES

Era um beijo feito das carnes Que cresceu no meio do nada Mas passou nuvem na vida Morreu levado no vento

Há um espinho na goela do caminho. E vinhos batizados com lágrimas salobras. Há sobras de afagos daninhos. E no meio do caminho da goela há um espinho. Nunca esquecerei essa verdade pungente. Que para toda gente – até os que não sentem, há um espinho na goela do caminho. Que bem no meio dela, goela, há um espinho. E no fundo das minhas retinas incansáveis, dos olhos que sempre buscam e às vezes parecem dissecar cadáveres em cada árvore, esse monólito segue silencioso. Invulgar e impreciso, como tudo que é finito. No meio da goela, o seu caminho. E o espinho. Também há uma estrela que você deve escolher. Uma, e apenas essa, entre tantas milhares que brilham. Tontas estrelas no pavilhão assombroso do firmamento. Ela será sua, e sempre que a vida macular a sua

Um beijo que se achava escondido Longe das bocas feridas Da palavra maldita Dentro do coração “imparido” Ainda assim o beijo secou Antes que se pudesse correr Ou que se tentasse esconder Da surdez desse lábio Dos males do mundo E de pouco amar o beijo calou Morreu de amargo deserto Nas linhas que se escreveu No fel de todas as línguas Da boca que traiu quem amou.

DUELOS Destinos perdem-se pelo caminho Esquivam-se do tempo Nos espaços tão desiguais Quando nada mais é no mesmo momento Tão somente as paixões E as balas de um duelo

candura estará pronta para te aquecer e envolver em sua luz eterna e pura. O que ela dá nasceu há milhares de anos. Muito antes da mínima célula que compôs seu ancestral mais atávico começar a ferver no caldeirão do vácuo. A isso se chama amor incondicional. Guarde sua estrela consigo. E nunca a trate mal. Há ainda um ponto, no tempo e no espaço, onde tudo se adensou como em uma supernova. Nesse momento e lugar o universo explodiu dentro de você. E no rearranjo da poeira cósmica que te compõe, a mesma, aliás, que forma os astros – incluindo aí a estrela que você escolheu e não deve esquecer – e o espinho – entalado na goela do caminho – você decidiu ser o que é. Ainda que até hoje não saiba disso. Viver também é reconhecer essa escolha. E explodir para dentro, como uma supernova. Para depois

7

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

sugar até a luz para sua órbita. Estrela, espinho e um lugar geográfico que cabe e não cabe no tempo e no espaço. Uma estrela se desenha com 12 traços. Ou dois triângulos sobrepostos, mas invertidos, se você for hebreu. Um espinho se desenha com um traço só. Ele começa e termina onde você determina. E se a goela for larga, ou o caminho longo, pode desparecer sem que ninguém o perceba. O lugar geográfico aglutina tempo e espaço. É vasto e lento. Concreto e rápido. Alabastro e papiro. É um átimo, um mínimo, um triz que se espraia entre verso, anverso e universo. É o que nunca inicia ou termina e a um só tempo determina onde tudo começa ou finda. É a tempestade insinuante que na véspera borrifa a pele da avenida. É a serpente que devora tudo e muda a própria casca. É o que nos une ao que realmente importa. E o que nos redime, ainda que em um vasto diapasão que une no mesmo laço diplomacia e crime. É uma singularidade partilhada com o mundo. Ele te habita. Como o girassol de Van Gogh, que, em silêncio, grita.

ESCREVENDO SONHOS por ANA PAULA GAMA

O trem não trouxe nada além Somente armas sem carga Na estação caiu dos trilhos Esfriou as lajes da alma Não cessou guerra alguma Apenas matou quem já morreu.

LÁGRIMA Pela minha face correu uma lágrima Uma lágrima cor de fel Uma lágrima sem fé Dos meus olhos cegos Olhos que viam miragens Correu essa lágrima Uma lágrima seca Que rasgou minha face Sangrou minha carne Por um instante houve um milagre Mas nada conteve essa lágrima Assim a tristeza encerrou-me de vez A verdade emergiu dessa lágrima triste Afogou minha visão Apagou os meus olhos.

Com suas medidas de felicidade ordenadas, no dia vinte e quatro de setembro de 2012, escreveu uma lista de sonhos. Ansioso para que aconteçam, resolveu submetê-los à magia oculta das palavras, porque ouviu a mãe dizer, que elas são poderosas. Colocou em primeiro lugar, o que lhe pareceu o mais difícil: ganhar um cachorro. Soberano e voraz anseio! Jamais a ele renunciará, a despeito da forte resistência dos pais. Supersônico de vida nos seus oito anos de idade, crê na rápida realização de todos os seus desejos, porque foram tocados pelo condão invisível e milagroso das palavras. Nos degraus descendentes de seu encantamento: ir à Disney; viajar de avião; assistir ao jogo do Flamengo; ganhar a Varinha das Varinhas; e, por último, um Xbox 360. Colou a folha na porta do armário e após vinte dias,

riscou o item cinco, grafando, ao lado, a palavra: “realizado”. A prima trouxe-lhe o mimo dos EUA. Agora, com a Varinha das Varinhas em punho e a espada do Mago Merlin – dada pela tia Bruxa Velha – na outra mão, pronuncia palavras mágicas, brincando de enfeitiçar o viver, transformando-o em algo mais fácil do que lhe parece ser. Agitando a Varinha e segurando a espada, vestido com a capa do Mago, sente que é dono absoluto do seu destino. Senhor do seu mundo. De que são feitos os sonhos de um menino?... Porque ele acredita, são todos possíveis e é feliz. Apesar da pouca idade, vive como se soubesse que palavrear a vida, ameniza a sua falta de sentido, pacificando a convivência do real com o impalpável. Encontra consolo e abrigo no olhar cúmplice do avô – que não conheceu –, eternizado na foto da estante. Traz o porta-retrato

para junto do seu peito para, a seguir, colocá-lo, ao seu lado, “sentado” no sofá. Desfruta da reconfortante presença, que nunca experimentará. E prova que leu, sem ler, Manoel de Barros:“Só quem está em estado de palavra pode enxergar as coisas sem feitio.” Simples seria satisfazer-lhe cada um dos desejos, sem explicar que todos haverão de cumprir-se num pacto certo com o tempo. Privilégio dos que não se cansam de acreditar. Quem viu o menino, entendeu que mais que valores monetários, são os esforços para ensiná-lo a preservar a chama de sua esperança, potente farol a iluminar o seu caminho. Centelhas de luz indispensáveis à existência plena, repleta de magias entre as realidades, “já que pra ser homem tem que ter a grandeza de um menino”, conforme o verso da canção. Sonhar, é viver como um girassol. Ah, menino Thiago-Girassol...


8

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

9

música e imagem

Pensar

por DANIELA ZANETTI e RAFAELA BELO

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

As grandes empresas de entretenimento encontram na interatividade da web o suporte necessário para continuar a vender seus hits – mesmo que agora o modo de compra e de venda se torne outro

A MIGRAÇÃO DO VIDEOCLIPE PARA A REDE

ACADÊMICAS APONTAM COMO A INTERNET SE TRANSFORMOU EM VEÍCULO FUNDAMENTAL PARA DIVULGAR CLIPES MUSICAIS

O

público jovem está migrando da TV para a internet em busca de novidades e novos meios de escuta e fruição da música. No âmbito nacional, os brasileiros são campeões mundiais em termos de horas de navegação na internet e utilizam a rede para ouvir e compartilhar música. Em paralelo aos inúmeros dispositivos de consumo da música na Web – como rádios on-line e sites de disponibilização de vasto conteúdo musical (como, por exemplo, Grooveshark, SoundCloud e Stereomood) – o consumo de videoclipes em sites de compartilhamento de vídeos é uma das maneiras pelas quais se efetiva o consumo musical hoje. Com isso, o videoclipe parece cada vez mais se fortalecer no ciberespaço, fato que tem contribuído para uma constante transformação desse gênero que nasceu e se estabeleceu na TV. Desde 2007, o canal de televisão MTV Brasil deixou de veicular videoclipes nos chamados horários nobres, reformulou sua programação e passou a investir em programas de auditório, de entrevistas, debates, entre outros gêneros. O videoclipe deixava assim de ser aquele que foi o principal produto da MTV Brasil desde o

>

DIVULGAÇÃO

O vídeo da música “Look Around”, do Red Hot Chilli Peppers, possibilita ao espectador escolher movimentos de câmera e selecionar integrantes da banda

início da emissora, em 1990. Em paralelo, a internet foi se tornando um dos principais espaços de veiculação dos videoclipes, principalmente a partir da criação do YouTube em 2005. Nesse e em outros sites semelhantes, como o Vimeo (vimeo.com), é possível encontrar uma grande variedade de videoclipes, desde os mais bem produzidos e lançados pela grande indústria fonográfica, até produções vinculadas ao circuito musical independente ou mesmo vídeos caseiros de artistas desconhecidos. Catalisador da música pop, o videoclipe traz em sua forma predominante a articulação entre melodia e imagem em movimento, estando associado a uma unidade chamada canção, que também determina seu tempo de duração. Capaz de ser ao mesmo tempo instrumento de marketing e espaço de experimentação audiovisual, o videoclipe é “um formato enxuto e concentrado, de curta duração, de custos relativamente modestos se comparados com os de um filme ou de um programa de televisão, e com um amplo potencial de distribuição”, como afirma Arlindo Machado, autor do livro “A televisão levada a sério”. Suas raízes estão no cinema de vanguarda de 1920, nas estéticas e linguagens que nasceram em 1950 e na videoarte que

>

Em 2010, o clipe de lançamento do hit “Alejandro”, de Lady Gaga, aumentou consideravelmente a procura no Google pelas palavras “clipe” ou “clipe Lady Gaga”

>

surgiu entre 1960 e 70. A popularização aconteceu através do surgimento da MTV nos anos 80. A partir do advento do YouTube, e do aumento de velocidade das conexões, a internet tem se transformado em veículo fundamental para divulgar clipes musicais. Os clipes surgiram como instrumento publicitário para a indústria expor seu produto e encontraram na MTV o meio ideal de veiculação. Na Web 2.0 ele ressurge como webclip e também se torna um produto: um formato audiovisual em particular, navegável e lúdico. Portanto, as majors encontram na interatividade da internet e das redes sociais o suporte necessário para continuarem a vender seus hits – mesmo que agora o modo de compra e de venda se torne outro.

YouTube

Uma tendência que tem sido seguida é a de lançar o hit do artista no YouTube com uma foto produzida com o objetivo de ser a “capa” do single para ser lançado em seguida um vídeo com aspectos de videoclipe, mas que é produzido apenas com a letra da música, a fim de que o público entre em contato com a obra e aprenda a cantá-la. Alguns dias ou semanas depois a gravadora lança um teaser do videoclipe pronto como estratégia de marketing e logo após o clipe é lançado em rede mundial através do VEVO, logo após a data de lançamento ter sido divulgada. Em um mercado no qual as plataformas virtuais em que mais se consome música – e onde mais se lucra com a música – não pertencem à indústria fonográfica, mas às

corporações ligadas aos setores da comunicação e do entretenimento, as majors continuam dominando as estatísticas de hits digitais, e o videoclipe é um dos gêneros audiovisuais mais vistos na web. Essa migração reflete o que Jorge La Ferla diz em seu livro “Cine y Digital”, sobre os novos modos de consumo audiovisual: “O espetáculo coletivo e sua pretensão de totalidade tendem a individualizar-se em interfaces pessoais que são a essência do novo entretenimento baseado na transmissão virtual e numa pequena unidade que concentra diversos dispositivos: computador, GPS, telefone, fotografia, vídeo e tela”. Diferentemente da TV, é possível encontrar nas plataformas de exibição on-line de videoclipes recursos de interatividade que permitem ao internauta não apenas tecer comentários sobre os videoclipes, mas também compartilhá-los, encontrar informações relativas ao artista, à gravadora e outros artistas de seu catálogo, comprar CDs, DVDs, músicas individuais em formato MP3, ingressos para shows ou outros produtos. Dois exemplos ilustram bem essa multiplicidade de produções audiovisuais musicais na rede e a grande repercussão que podem alcançar. Em 2010, o videoclipe de lançamento da música “Alejandro”, da cantora norte-americana Lady Gaga – artista da gravadora Interscope Records, pertencente a Universal Music Group e, portanto, ligada à indústria fonográfica hegemônica –, aumentou consideravelmente a procura no Google pelas palavras “clipe” ou “clipe Lady Gaga” em junho, mês de lançamento do produto, segundo uma pesquisa realizada

no Google Trends, ferramenta do Google Labs (página para apresentação e testes de novas tecnologias) que mostra os termos mais populares buscados em um passado recente. Até o início de maio de 2011, o vídeo armazenado no YouTube através do serviço audiovisual on-line VEVO, que é a união de três das quatro maiores gravadoras do mundo (Universal Music Group, Sony Music Entertainment e EMI), possuía 136.108.251 views. O outro caso se passou em 2009, com a disponibilização no YouTube do videoclipe de produção independente “Eu Sou Stefhany (Crossfox)”, da cantora brasileira Stefhany, que se lançou no mercado musical de modo autônomo. O fato resultou em discussões e comentários e levou o público a pensar que a artista havia sido contratada pela empresa automobilística Volkswagen e que o videoclipe era uma campanha publicitária para o carro Crossfox (o que foi desmentido posteriormente). O sucesso alcançado na internet elevou a popularidade da cantora, levando-a a programas de TV e aumentando a procura por seus shows. Até o início de maio de 2011 o videoclipe hospedado no canal oficial de Stefhanny no YouTube possuía 10.557 views.

Interatividade

Além de lançamentos programados na Web, das ferramentas de compartilhamento e da comercialização de produtos on-line, outra estratégia das grandes gravadoras utilizando o videoclipe é o investimento nos chamados vídeos interativos, que permitem ao internauta in-

terferir de alguma forma no conteúdo exibido. Exemplo dessa tendência é o videoclipe “Look Around”, da banda Red Hot Chilli Peppers, que possibilita ao espectador escolher movimentos de câmera, selecionar ambientes e integrantes da banda e ter acesso a imagens dos bastidores da gravação. No Brasil, em junho de 2011, ao longo do Dia dos Namorados, a banda Móveis Coloniais de Acaju e o cantor Leoni apresentaram a música “Dois sorrisos” em serenatas sob encomenda via Skype para casais de todo o país; em seguida foi lançado um videoclipe contendo as imagens das apresentações que foram feitas ao vivo. Essa mesma banda, Móveis Coloniais de Acaju, lançou em março de 2011 o clipe da música “O tempo” (indicado ao prêmio de melhor videoclipe do ano no Video Music Brasil), gravado em plano sequência ao vivo e com a participação dos internautas pelo Twitter. Artistas que fazem parte do meio independente estão se tornando virais na internet com videoclipes que possuem produções de maior qualidade e também estão atingindo a mídia massiva, abrangendo não somente os mercados de nicho, mas também se tornando conhecidos em todo o país. Dentre eles estão a cantora paraense Gaby Amarantos e os rappers Criolo e Emicida. Gaby é conhecida como a “Beyoncé do Pará” e uma de suas músicas foi tema de abertura da novela “Cheias de Charme”, da TV Globo; Criolo foi vencedor de várias categorias do VMB (Video Music Brasil) 2011, realizado pela MTV Brasil; e Emicida possui um canal no YouTube que está entre os cinco mais vistos.


10

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

11

roteiro

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

FESTA

AO VIVO

AXÉ

FESTIVAL

BALADA

BATIDÃO

Samba, pagode e funk na Pedreira

Show com Emerson Xumbrega

Claudia Leitte agita Meaípe

O hip hop toma conta do Ilha Shows

Música eletrônica na Praia de Itapoã

O funk proibidão de Mr. Catra

Os cantores Thiaguinho (foto) e Péricles, os grupos Sambô e Jeito Moleque, mais os MCs Popay e Jefinho Faraó, agitam a Inova Fest, hoje a partir das 20 horas. Arena Pedreira. Av. Padre José de Anchieta, Portal de Guarapari, Guarapari. Entrada: R$ 60 (2º lote/meia), R$ 100 (2º lote/camarote), R$ 160 (masculino/open bar), R$ 140 (feminino/open bar). (27) 3235-3029.

O sambista Emerson Xumbrega (foto) apresenta hoje, a partir das 19h, o show “Deixa o Morro Cantar”, dentro da programação cultural da Arena Capixaba, na Praia de Camburi, em Vitória. O evento é aberto ao público e conta ainda com a bateria da Mocidade Unidos da Glória.

A partir das 22h, rola show da cantora baiana Claudia Leitte (foto), que apresenta seus grandes sucessos. A noite vai contar ainda com o funk de MC Sapão.

Hoje vai rolar o festival Hip Hop Ilha, a partir das 22h, com o grupo carioca Cone Crew Diretoria e o rapper capixaba J3 (foto), mais os DJs Dedus e Jack.

A partir das 15 horas, vai rolar muita música eletrônica, na festa “After Beach” com os DJs Van Mather (foto), de Florianópolis, e Rafael Henrik, de Brasília.

Com seu funk proibidão polêmico, o cantor Mr. Catra (foto) se apresenta hoje à noite, a partir das 22 horas, em Guarapari, na boate Luazul.

Multiplace Mais. Rua Iriri, Quadra A, Lt 9, Meaípe, Guarapari. Entrada: R$ 80 (pista/meia), R$ 700 (camarote/mesa para quatro pessoas), R$ 140 (camarote/individual/sem reserva de mesa). Informações: (27) 3272-1565.

Ilha Shows. Alameda Ponta Formosa, 350, na Praia do Canto, em Vitória. Ingressos: R$ 30 (pista/meia/1º lote), R$ 50 (camarote/meia/1º lote). Informações: (27) 3224-3726.

Parador Lounge Concept. Avenida da Praia, 79, na Praia de Itapoã, Vila Velha. Mais informações: (27) 3389-3376.

Boate Luazul. Rua M3B, 371, Enseada Azul, Guarapari. Entrada: gratuita (feminino/até 0h), R$ 50 (masculino/consumação), R$ 60 (pista/inteira) e R$ 30 (pista/meia). www.blueticket.com.br. Mais informações: (27) 3262-5444.

DIVIRTA-SE

DIVIRTA-SE MÚSICA AO VIVO

FESTA

Artur Nogueira e Banda AR3

Arrocha Marilândia

Variado. A partir das 20h30, no Bar Brasil. Rua das Pêras, 07, Solar de Laranjeiras 2, Serra. Informações: (27) 3065-3166.

Banda DuBalaio

Variado. A partir das 21h, no Maria Pimenta. Av. Santa Leopoldina, 585, Itaparica, Vila Velha. Informações: (27) 9881-6644.

Fernando Balarini

Variado. A partir das 21h, no Bom de Papo Bar e Chopperia. Rua Affonso Claudio, Praia do Canto, 400, Vitória. Couvert: R$ 5.

Grupo 522

Samba. A partir das 15h, no Hortomercado. Rua Licínio Santos Conte, 51, Enseada do Suá, Vitória. Sem cobrança de couvert. Informações: (27) 9907-5723.

Maestro Colibri

Variado. A partir das 19h30, no Hotel e Churrascaria Minuano. Avenida Dante Michelini, 337, Vitória. Informações: (27) 2121-7877.

Marcus Macedo

Variado. A partir das 20h, no Moqueca Bar e Restaurante. Rua Jorge Risk, 212, Parque das Gaivotas, Vila Velha. Mais informações pelo telefone (27) 3339-6509.

Nano Vianna

MPB e internacional. A partir das 20h, no Bistrô Solarium. Rua Guilherme Faria, 179, Praia da Costa, Vila Velha. Couvert: R$ 7. Mais informações pelo telefone: (27) 3063-3388.

Rodrigo Tristão

MPB. A partir das 19h, no Vila do Rancho Forte. Rua Cabo Ailson Simões, 250, Centro, Vila Velha. Couvert: R$ 8. Informações: (27) 3075-3522.

Rogerinho do Cavaco, Golias Júnior e Jonas Ribeiro

Variado. A partir das 20h30, no Prainha Botequim. Prainha de Muquiçaba, em Guarapari.

Thobias Lieven

Variado. A partir das 18h, na Praça de Alimentação do Shopping Norte Sul. Av. José Maria Vivacqua Santos, 400, Jardim Camburi, Vitória. Aberto ao público.

Às 22h, com Camilo César, Éder de Oliveira e DJ Arlen. No Espaço Verde, Rua Dionisio Falquetto, 564, Centro de Marilândia. Entrada: R$ 15 (1º lote) e R$ 20 (2º lote).

Cala a Boca e Vem Dançar

15h, com os DJs Décio Vieira, Rabanada, Lucas Queiroz, Nenenzão, Lucas Rodrigues, Vinny e Robinho. Chácara Ferreira Espíndula, R. Dep. Nilton Gomes, Retiro do Congo, Vila Velha. Entrada: R$ 25 (1º lote/homem), R$ 15 (1º lote/mulher), R$ 30 (2º lote/homem) e R$ 20 (2º lote/mulher).

Festival de Guriri

Às 22h, com Parangolé, Gabriel Gava e Zé Ricardo & Thiago. Área de Eventos, Guriri, em São Mateus. Entrada: R$ 45 (pista/meia), R$ 60 (tenda vip/meia), R$ 70 (camarote/meia). Vendas:www.centralingresso.com.br.

Spring Break

Às 22h, com grupo Simplicidade Pura, MC Popay e os DJs Jefinho da Serra, Diego Beats, Geanzinho, Renê, Lucas Almeida, Paulinho Dias, Arjuna Melo, Welton e Cleiton Noise. Na Arena Verde, Rodovia do Sol, KM 010, Jardim Limoeiro, Serra. Entrada: R$ 15 (1º lote/open bar/mulher) e R$ 35 (1º lote/open bar/homem). Vendas: Loja Players (Shopping Laranjeiras).

lher/lista/23h30), R$ 25 (homem/lista/até 23h30). Av. Eudes Scherrer de Souza, 575, Laranjeiras, Serra. Mais informações: (27) 3071-3640.

Balístico Music Bar

Show da Banda Malkia e DJ André Knup, a partir das 22h. Couvert: R$ 10. Rua Joaquim Lírio, 800, Praia do Canto, Vitória. Informações: (27) 7811-5285.

BarrAcústico

Pub em Reforma

Com shows da Banda Black Sete e da dupla Will & Rafael, a partir das 22h. Entrada: R$ 10 (até 0h), R$ 15 (após 0h). Avenida Beira Mar, 264, na Barra do Jucu, em Vila Velha. Informações: (27) 3244-7117.

Cover Night, com Over Jam (cover de Pearl Jam), a partir das 22h. Entrada: R$ 15. Rua Romulo Samorini, 33, Praia do Canto, Vitória. Informações: (27) 8854-6844.

Clube Arci

Noite gay, com Danny Cowlt (Blue Space - SP), Feuer (RJ) e DJ Ranlusy Louis Mor, a partir das 23h59. Entrada: R$ 25 (entrada), R$ 50 (consumação). R. João Joaquim da Mota, 390, Praia da Costa, Vila Velha. Mais informações: (27) 9694-8736.

Com Loucura Total, Tchê Brasil. 22h. Entrada: R$ 10 (mulher/até 22h). Praça Assis Chateubriant, Ibes, Vila Velha. Informações: (27) 3229-2352.

Clube de Pesca

Roda de Samba Estandarte, a partir das 19h30. Couvert: R$ 10. Rua Dário Lourenço, 100, Santo Antônio, Vitória. Informações: (27) 9973-9602.

Degusta Music & Lounge

Ava Araujo canta Baden Powell

Dona Rosa Bar

A partir das 20h, no Auditório do Museu Professor Mello Leitão. Avenida José Ruschi, 04, Santa Teresa. Aberto ao público.

Bar Pós-Graduação

Com as bandas Everlong, Paralelo Grunge, Engenheiros Trio e Comando, a partir das 22h. Entrada: R$ 10. Rua Cabo Aylson Simões, 1180, Centro, Vila Velha. Informações: (27) 3239-2662.

Carlinhos Rocha

A partir das 23h, Praça de eventos de Pontal do Ipiranga, em Linhares. Aberto ao público.

BALADA A Fábrica Danceteria

Com os DJs Rodrigo Abelha, Jéssica Mallmann e Charles Andrade, a partir das 22h. Entrada: gratuita (mu-

Move Music

Com Suzi Martins, a partir das 21h. Couvert: R$ 3. Rua Vasco Coutinho, 17, Barra do Jucu, Vila Velha. Informações: (27) 9927-8344.

Bar Cais da Barra

André Valadão

No Jesus Vida Verão. A partir das 19h30, Praia de Itapoã, em Vila Velha. Aberto ao público. (27) 3149-4700.

Com shows dos grupos Jeito De Ser e PedalaSamba e DJ Leandro Netto, a partir das 22h. Entrada: R$ 20 (mulher), R$ 30 (homem). Rua Itapemirim, 2, Itaparica, Vila Velha. Informações: (27) 3299-0090. Noite gay, com DJs Filipe Guerra, Tonny Davino e Henderson, a partir das 23h59. Entrada: R$ 30 (entrada), R$ 50 (consumação fever), R$ 60 (entrada+consumação). Avenida Adalberto Simão Nader, 387, Mata da Praia, Vitória. Mais informações: (27) 3314-5968.

Com Donato & Eduardo e os DJs André Costa e Junior Ceará, a partir das 22h. Entrada: R$ 25 (homem), R$ 80 (homem/consumação), R$ 15 (mulher) e R$ 30 (mulher/consumação). Rua Edgar Gonçalves, 5, Dona Augusta, Cariacica. Informações: (27) 3226-7577 e 9913-9276.

SHOW

Le Point Acústico

Show da Banda Tribana, a partir das 21h30. Entrada: R$ 6,50 (mulher), R$ 7,50 (homem). Rua Ilda, 366, Santa Fé, Campo Grande, Cariacica. Informações: (27) 3386-8926.

Ensaio Botequim

Com Hollyrock, a partir das 22h. Couvert: R$ 10. Rua Joaquim Lírio, Praia do Canto, Vitória. Informações: (27) 3034-3124.

Espaço Celebration

Aloha, com DJ Gabriel Kulza e convidados, a partir das 22h. Entrada: R$ 10. Av. Saturnino Rangel Mauro, 505, Jardim da Penha, Vitória. Informações: (27) 8854-6844.

Fuel Station Bar

Com Marcelo Ramazotti, a partir das 22h30. Couvert: R$ 15. Rua Manoel Gonçalves Carneiro, 85, Praia do Canto, Vitória. Mais informações pelo telefone (27) 3314-5434.

Rouge House

São Firmino

Swingers Remember Tequila Boom, com os DJs Thales Gonzalez e Phill Fernandes, a partir das 22h. Entrada: R$ 30 (feminino) e R$ 50 (masculino). Av. Nossa Senhora da Penha, 1297, Santa Lúcia, Vitória. Informações: (27) 3201-6600.

Space Pub

Noite gay, com DJs Pedro Pessoti e Johnnie Reis, a partir das 23h30. Entrada: R$ 5 (30 primeiros), R$ 10 (até 1h), R$ 15 (após 1h). Cerimonial Space, Avenida Professora Francelina C. Setúbal, 1052, Praia de Itapoã, Vila Velha. Informações: (27) 9936-4703.

Thale Bar

Lounge, com os DJs Guga Prates e Renato Vervloet, a partir das 21h. Rua Joaquim Lírio, 76, Praia do Canto, Vitória. Informações: (27) 3024-2555.

Two Time Music Bar

Shows de Higino & Gabriel (SP) e Ruan & Gustavo, a partir das 22h. Entrada: R$ 20 (mulher), R$ 30 (homem). Rodovia do Sol, 2440, Itaparica, Vila Velha. Informações: (27) 3219-0920.

Villa Shows

Sertanejo Universitário, com Wallace & Allison, a partir das 21h. Entrada: R$ 15. Av. Jair de Andrade, 39, Praia da Itapoã, Vila Velha. Informações e reservas: (27) 3075-0101.

Villa Spazio

Com a banda Clave de Sol e DJ 007, a partir das 22h. Rua do Terminal de Vila

Velha, próximo ao Santuário. Entrada: R$ 15. Informações: (27) 9923-1813.

TEATRO O pastelão e a torta

Às 18h, na Praça de Novo Horizonte, Serra. Aberto ao público.

AUDIOVISUAL Cine Cesan

A partir das 20h, serão exibidos os curtas “Ele”, “Albertinho”, “Mestre Vitalino e Nós do Barro” e “As Curvas de Niemeyer”, do Projeto de Animação, do Instituto Marlin Azul. Em seguida, o Cine Cesan exibe o filme de animação “Rio”, de Carlos Saldanha. Em frente à Igreja dos Reis Magos, em Nova Almeida, Serra. Aberto ao público.

EXPOSIÇÃO Casa Porto: De chegada e de partida

Vinte obras assinadas por seis jovens artistas plásticos capixabas. A exposição se funda em princípios da arte contemporânea transitória, precária, atemporal. Visitação: todos os dias, das 9h às 17h. No Memorial da Paz, Praça do Papa, Enseada do Suá. Entrada gratuita. Informações: (27) 3132-5295. Até o dia 03 de março.

Eflúvio de Maresia

De André Magnago, a exposição reúne 12 gravuras que têm como temática a vida junto às águas da baia de Vitória. No Museu Histórico da Ilha das Caieiras. Rua Felicidade Corrêa dos Santos, Ilha das Caieiras, Vitória. Visitação: terça à sexta, das 9h às 17h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 16h. Entrada gratuita. Informações: (27) 3323-9993. Até o dia 17 de março.

Elisa

A exposição reúne obras de dez artistas que dialogam com a poética de Elisa Queiroz. Na Galeria e Arte Espaço Universitário, Ufes, Avenida Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras, Vitória. Visitação: de segunda a sexta, das 8 às 18h. Entrada franca. Informações e agendamento de visitas: (27) 3335-7853. Até o dia 8 de março.

Íntima Idade

Primeira mostra individual da fotógrafa Débora Benaim, que retrata a relação entre ela e sua avó, Beatriz. Na Galeria Homero Massena. Rua Pedro Palácios, 99, Cidade Alta, Vitória. Visitação: de segunda a sexta, das 10h às 18h; sábados, das 13h às 18h. Entrada gratuita. Atendimento a grupos no horário noturno mediante agendamento pelo telefone (27) 3132-8395. Até o dia 15 de fevereiro.

Invade Maes

Trabalhos e intervenções artísticas que refletem sobre a circulação de arte no Espírito Santo e o próprio espaço do Maes. No Museu de Arte do Espírito Santo. Avenida Jerônimo Monteiro, 631, no Centro de Vitória. Visitação: terça à sexta, das 10h às 18h. Aberto ao público. Informações: (27) 3132-8390. Até o dia 25 de janeiro.

Mulheres, Feituras e Memórias

Exposição de bonecas, de Ana Cláudia Lecco. Na Casa de Memória Dona Maria Coroa. Sede da Escola de Samba Unidos da Jucutuquara, em Vitória. Entrada gratuita. Visitação: de segunda à sexta, das 13h às 17h. Até o dia 20 de janeiro.

O Corpo da Luta: A experiência quilombola no Espírito Santo

A mostra contém 120 fotos escolhidas do acervo de oito anos de trabalho do antropólogo Sandro José da Silva com os quilombolas. No Museu Capixaba do Negro. Avenida República, 121, Centro, Vitória. Visitação: de 9h às 17h. Entrada gratuita. Informações: (27) 3132-8351. Até o dia 13 de março.

Paisagens Capixabas Caprichadas

Telas mostram a impressão do artista Kleber Galvês sobre paisagens do Espírito Santo. No Ateliê Kleber Galvêas. Rua Antenor P. Carneiro, 66, Barra do Jucu, Vila Velha. Visitação: todos os dias, das 9h às 18h. Entrada gratuita. Informações: (27) 3244-7115. Até o dia 31 de março.

Para divulgar um evento... Envie e-mail para cadernodois@redegazeta.com.br, com pelo menos dois dias de antecedência. No material devem constar horário, endereço completo, gênero musical, telefone e valor do ingresso ou couvert. Os preços e horários divulgados pelo Caderno 2 são de responsabilidade dos promotores dos eventos, e estão sujeitos a alteração. Para o roteiro de sábado e domingo, o envio é até quarta, às 18h.

CINEMA VVVVV VVVV VVV VV l

Imperdível Vale a pena Veja se tiver tempo Espere pelo DVD Fuja

ESTREIA VVVVA Viagem

(Cloud Atlas, Alemanha, EUA, 2012, 172 min). Drama. Direção:Tom Tykwer, Andy Wachowski e Lana Wachowski. Com Halle Berry. Seis histórias passadas em diferentes lugares e tempos se entrelaçam. 12 anos. Cinemark, sala 4: 11h50, 15h20, 18h50, 22h20. Kinoplex, sala 4: 13h50, 17h20, 20h40. Cinesercla Laranjeiras, sala 1 (dub): 17h, 20h20. Multiplex Araújo, sala 4 (dub): 21h.

VVAs Palavras

(The Words, EUA, 2012, 102 min). Drama. Direção: Brian Klugman e Lee Sternthal. Com Olivia Wilde. Casado com uma linda mulher, Rory Jasen trabalha em uma editora de livros e alimenta o sonho em um dia ter o próprio livro publicado. Com o passar o tempo, o sonho vai dando lugar à frustração e Rory chega a conclusão de que nunca conseguirá escrever algo realmente bom. 14 anos. Cine Jardins, sala 1: 19h10.

Uma família em apuros

(Parental Guidance, EUA, 2012, 104 min). Comédia. Direção: Andy Fickman. Com Billy Cristal. Avô precisa tomar conta dos netos enquanto sua filha trabalha fora. Primeiro ele tenta usar métodos modernos de educação com os três netos, mas logo retorna ao estilo antigo. Livre. Cinemark, sala 1 (dub): 11h30, 14h, 16h30, 19h (exceto terça e quinta), 21h30. Kinoplex, sala 2 (dub): 14h, 16h10, 18h30, 20h50. Cinesercla Laranjeiras, sala 4 (dub): 14h40, 16h40, 18h40, 20h40. Cine Gama, sala 2 (dub): 19h, 21h. Cine Shopping Cachoeiro, sala 1 (dub): 17h15, 19h15, 21h15. Multiplex Araújo, sala 1 (dub): 15h30, 17h30, 19h30, 21h30. Cine Ritz Guarapari, sala 2 (dub): 15h30, 17h20, 19h20.

VVVVJack Reacher – O último tiro

(Jack Reacher, EUA, 2013, 130 min). Drama, Direção: Christopher McQuarrie. Com Tom Cruise. Investigador das forças armadas se envolve em uma caso em que cinco vitimas aleatórias foram atingidas por um atirador de elite. 14 anos. Cinemark, sala 2: 13h20, 16h10, 19h10, 22h. Kinoplex, sala 7: 13h10, 15h50, 18h30, 21h10. Multiplex Araújo, sala 2: 14h (exceto terça e quinta), 16h30, 19h, 21h30.

VVVParis-Manhattan

(Idem, França, 2012, 77 min). Comédia Romântica. Direção: ophie Lellouche. Com Alice Taglioni. História sobre a farmacêutica Alice, obcecada por Woody Allen e seu pretendente. 14 anos. Cine Jardins, sala 2: 19h15, 20h50 (exceto terça).

EM CARTAZ VVVA origem dos guardiões

(Rise of the Guardians, EUA, 2012, 97 min). Animação. Direção: William Joyce e Peter Ramsey. Vozes (no original): Hugh Jackman. Papai Noel e o Coelho da Páscoa reúnem um grupo de seres folclóricos para combater o Bicho-Papão. Livre. Cine Jardins, sala 1 (dub): 15h. Cine Ritz Sul, sala 1 (dub): 17h20. Cine Via Sul: 17h15.

VVA saga Crepúsculo: Amanhecer – O final

(The Twilight Saga: Breaking Dawn Part 2, EUA, 2012, 117 min). Drama. Direção: Bill Condon. Com Kristen Stewart. Depois do nascimento de Renesmee, os Cullens juntam outros clãs de vampiros para proteger a criança. 14 anos. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2 (dub): 18h50. Cine Via Sul (dub): 19h15.

VVVVAs Aventuras de Pi

(Life of Pi, EUA, 2012, 129 min). Aventura. Direção: Ang Lee. Gênero: aventura. Com Irrfan Khan. Garoto se muda com a família da Índia para o Canadá em um navio de carga. A embarcação naufraga, deixando-o à deriva no meio do oceano Pacífico junto com uma zebra, uma hiena, um orangotango e um tigre de Bengala. 10 anos. Cinemark, sala 3 (3D): 14h50, 20h10. Kinoplex, sala 1 (3D/dub): 21h20. Cine Jardins, sala 1: 16h45. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2 (dub): 16h30. Cine Ritz Guarapari, sala 2 (dub): 21h30.

VVVVArgo

(idem, EUA, 2011, 120 min). Drama. Direção: Ben Affleck. Com Ben Affleck e John Goodman. Um agente da CIA e um maquiador de Hollywood criam um falso filme para tentar tirar clandestinamente americanos do Irã. 16 anos. Cine Jardins, sala 1: 21h10 (exceto terça).

VVDe pernas pro ar 2

(idem, Brasil, 2012, 98 min). Comédia. Direção: Roberto Santucci. Com Ingrid Guimarães. Alice tem um surto devido ao excesso de trabalho. Ela vai parar em um spa e tenta controlar suas obsessões. 14 anos. Cinemark, sala 5: 12h40, 15h, 17h20, 20h, 22h30. Cinemark, sala 8: 13h10, 15h40, 18h10, 20h30, 23h10. Kinoplex, sala 5: 15h, 17h10, 19h20, 21h30. Kinoplex, sala 6:

14h, 16h10, 18h20, 20h30. Cine Jardins, sala 2: 17h15. Cinesercla Laranjeiras, sala 3: 14h45, 16h45, 18h45, 20h45. Cine Gama, sala 1: 21h. Cine Ritz Conceição, sala 3: 19h, 21h. Cine Ritz Sul, sala 1: 19h15, 21h15. Cine Via Sul: 21h15. Multiplex Araújo, sala 3: 13h (exceto terça e quinta), 15h, 17h, 19h, 21h. Multiplex Araújo, sala 5: 20h, 22h. Cine Ritz Guarapari, sala 1: 17h30, 19h30, 21h30.

VVVVDetona Ralph

(Wreck-It Ralph, EUA, 2013, 101 min). Animação. Direção: Rich Moore. Vozes (no original): John C. Reilly. Vilão do Conserta Félix Jr., Ralph começa a andar por outros jogos para mostrar seu valor. Livre. Cinemark, sala 3 (3D/dub): 12h30, 17h40, 23h. Cinemark, sala 6 (3D/dub): 12h, 14h30, 17h, 19h30, 21h50. Cinemark, sala 7 (dub): 11h, 13h30, 16h, 18h30. Kinoplex, sala 1 (3D/dub): 14h20, 16h40, 19h. Kinoplex, sala 3 (dub): 13h50, 16h20, 18h40, 21h. Cinesercla Laranjeiras, sala 1 (dub): 14h45. Cinesercla Laranjeiras, sala 2 (3D/dub): 14h30, 16h30, 18h30, 20h30. Cine Gama, sala 1 (dub): 19h. Cine Ritz Conceição, sala 2 (dub): 17h (apenas hoje e amanhã), 19h, 21h. Cine Ritz Sul, sala 2 (dub): 16h50, 18h40. Multiplex Araújo, sala 4 (3D/dub): 13h (exceto terça e quinta), 15h, 17h, 19h. Multiplex Araújo, sala 5 (dub): 14h, 16h, 18h. Cine Ritz Guarapari, sala 3 (3D/dub): 16h15.

VVVVElefante Branco

(Elefante Blanco, Argentina, Espanha, 2012, 110 min). Drama. Direção: Pablo Trapero. Com Ricardo Darín. Os padres Julián e Nicolas, junto da assistente social Luciana, lutam para solucionar os problemas sociais do bairro. Porém, seus esforços entram em conflito com a igreja, o governo, o narcotráfico e a polícia. 16 anos. Cinemark, sala 1: 19h (apenas terça e quinta).

VVHotel Transilvânia

(Hotel Transylvania, EUA, 2011, 91 min). Animação. Direção: Genndy Tartakovsky. Com vozes (no original) de Andy Samberg, Adam Sandler e Selena Gomez. Jonathan descobre em plena Transilvânia um hotel de luxo povoado pelos maiores monstros da ficção. Livre. Cine Jardins, sala 2 (dub): 15h30.

VVVVO Hobbit: Uma jornada inesperada

(The Hobbit: An Unexpected Journey, EUA, 2012, 180 min). Aventura. Direção: Peter Jackson. Com Martin Freeman. Prelúdio de “O senhor dos anéis”. O Hobbit, Bilbo Baggins, viaja até a Montanha Solitária acompanhado de um grupo de anões para recuperar tesouro roubado pelo dragão Smaug. 10 anos. Cinemark, sala

7: 21h. Cine Ritz Conceição, sala 1 (dub): 21h. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2 (dub): 20h50.

VVVO Impossível

(The Impossible, EUA, Espanha, 2012, 107 min). Drama. Direção: Juan Antonio Bayona. Com Naomi Watts. Baseado na história real da experiência de uma família que viajou para a Tailândia para passar férias e enfrentou o tsunami. 10 anos. Cine Ritz Conceição, sala 1: 19h.

VVOs Penetras

(idem, Brasil, 2012, 97 min). Comédia. Direção: Andrucha Waddington. Com Marcelo Adnet. Beto e Marco passam passam por situações inusitadas e hilarias no louco reveillon carioca. 12 anos. Cine Ritz Sul, sala 2: 20h30. Cine Ritz Guarapari, sala 3: 18h15, 20h, 21h45.

INGRESSOS Cinemark

Shopping Vitória, Av. Américo Buaiz, Enseada do Suá, Vitória. (27)3324-5973. Segunda, terça e quinta até às 17h: R$ 16 (inteira). Após 17h: R$ 18 (inteira). Sexta, sábado, domingo e feriados até às 17h: R$ 20 (inteira). Após 17h: R$ 22 (inteira). Quarta: R$ 16 (inteira). Sala 3D: segunda, terça e quinta: R$ 23 (inteira); quarta: R$ 22 (inteira); sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 27.

Kinoplex

Shopping Praia da Costa, Av. Carioca, 353, Praia da Costa, Vila Velha. (27) 3350-0007. Sexta a domingo e feriados, até 17h: R$ 19 (inteira). Após 17h: R$ 21 (inteira). Segunda, terça e quinta, até 17h: R$ 15 (inteira). Após 17h: R$ 17 (inteira). Quarta: R$ 15 (inteira). Sala 3D: Sexta a domingo e feriados, por R$ 26 (inteira); segunda, terça e quinta: R$ 23 (inteira); quarta: R$ 22 (inteira). Sessão Descontão: sessões iniciadas até as 14h, aos sábados e domingos, em todas as salas: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia), exceto para as salas 3D.

Multiplex Araújo

Shopping Mestre Álvaro. Av. João Palácio, 300, Eurico Salles, Serra. (27)3211-0237. Segunda e quarta: R$ 8 (meia). Terça e quinta: R$ 13 (inteira) e R$ 6,50 (meia). Sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 15 (inteira), antes das 18h, e R$ 17 (inteira), a partir das 18h. Salas 3D: segunda e quarta: R$ 10 (meia). Terça e quinta: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Sexta, sábado domingo e feriados: R$ 18 (inteira), antes 18h, e R$ 20 (inteira), a partir 18h.

Cine Jardins

Shopping Jardins, Rua Carlos Eduardo Monteiro de Lemos, 262, Jardim da Penha, Vitória. (27) 3350-2002. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Quarta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia).

Cine Metrópolis

Ufes. Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras, Vitória. (27) 3335-2376. Segunda a quinta: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 10 e R$ 5 (meia).

Cinesercla Laranjeiras

Laranjeiras, Serra. (27) 3281-2474. Segunda e quarta: R$ 6 (preço único). Terça e quinta: R$ 9 (inteira) e R$ 4,5 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Sala 3D: Segunda e quarta: R$ 9 (preço único). Terça e quinta: R$ 13 (inteira), R$ 6,50 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 17 (inteira), R$ 8,50 (meia).

Cine Ritz Guarapari

Shopping Guarapari. Rua Dr. Roberto Calmon, 140, Centro, Guarapari. (27) 3350-2001. Sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Quarta: R$ 10 (inteira) e R$ 4 (meia). Sala 3D: sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Quarta: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia).

Cine Via Sul

Shopping Via Sul. Rua do Cajueiro, Arrais, Marataízes. Mais informações: (28) 3532-2465. Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Terça e quinta: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia). Quarta: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia).

Cine Shopping Cachoeiro

Rua 25 de Março, 33, Centro, Cachoeiro de Itapemirim. Mais informações: (28) 3517-8373. Sexta a domingo e feriados: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Quarta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Cine Ritz Sul

Shopping Sul. Av. Francisco Lacerda de Aguiar, 138, Gilberto Machado, Cachoeiro de Itapemirim. Informações: (28) 3517-8373. Sexta a domingo e feriados: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Quarta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Cine Teatro Castelo

Praça Três Irmãos Corrêa de Lima, Centro, Castelo. (28) 3542-8532. Ingresso: R$ 10 e R$ 5 (meia).

Cine Gama

Av. Getúlio Vargas, 481, Centro, Colatina. (27) 3722-2130. Sexta, sábado e domingo: R$ 10. Segunda, terça e quinta: R$ 8; quarta: R$ 6.

Cine Ritz Conceição

Av. Pref. Samuel Batista Cruz, 2801, Conceição, Linhares. (27) 3264-3566. Terça a quinta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Quarta: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Não funciona segunda.

PARQUES Parque da Cidade

Aberto ao público em geral. Área de 115.180 metros quadrados, área para eventos, duas quadras poliesportivas, quiosques, quadra de tênis, campo de futebol soçaite, duas lanchonetes, revistaria, cafeteria, floricultura, pista de skate, ciclovia, pista de caminhada, dois viveiros, playground, banheiro público e estacionamento para 200 veículos. Terça a domingo, das 6h às 21h, Av. Norte-Sul, Santa Luzia, Serra. Mais informações: (27) 3251-7450.

Parque Botânico Vale

Aberto ao público em geral. Área de 33 mil metros quadrados contendo trilhas para caminhada com guia (às 8h30, 9h30, 10h30, 14h, 15h e 16h), orquidário e um tour pelo complexo de Tubarão (saídas às 8h30, às 9h30, às 14h e às 15h30). Entre as atividades, Jardim Sensorial (interação com a natureza por meio dos cinco sentidos) e o Vagão de Conhecimento, (biblioteca com acervo bastante diversificado instalada dentro de um vagão de trem). Oferece aulas gratuitas de ioga, parquinho infantil, anfiteatro e lanchonete. Terça a domingo, das 8h às 17h. Avenida dos Expedicionários, s/n, Jardim Camburi, Vitória. Próximo ao Atlântica Ville. (27) 3333-6200.

Parque Municipal Pedra da Cebola

Área de 100 mil metros quadrados contendo plantas típicas da mata de restinga. Pequenos répteis e aves. Pista para caminhada, espaço cultural, casa de meditação, jardim oriental, mirante, paredão rochoso para alpinismo. Grande pedra esculpida pela natureza em forma de cebola que desafia as leis da física, repousando sobre outra rocha. Segunda-feira, das 5h às 9h e das 17h às 22h. Terça a domingo, das 5h às 22h. Av. Fernando Ferrari, Mata da Praia, Vitória. Mais informações: (27) 3327-4298.


12

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

13

zig zag

Pensar

TAYNÃ FEITOSA

(INTERINA) zig-zag@redegazeta.com.br - (27) 3321-8516

Acidentes Nas férias, as crianças estão mais propensas a acidentes domésticos e traumas nos dentes. A odontopediatra Paula Baião recomenda manter a calma e passar tranquilidade nesses casos. “Depois de um acidente, segure sempre o dente pela coroa, nunca pela raiz. Se estiver sujo, lave em água ou soro”, orienta.

1.

Cem anos de Rubem Braga dá carnaval! Com o enredo em homenagem ao centenário de Rubem Braga, o último carro da Jucutuquara vai representar na avenida a cobertura do escritor em Ipanema, onde ele recebia os amigos. Jace Theodoro capitaneou uma turma de artistas, escritores e jornalistas para participar da festa. Com ele, desfilarão no carro: Milson Henriques, Márcia Selvatice e Carlos Tourinho, João Moraes, Mara Coradello, Luíza Amália, Vera da Matta, Mariana Perini e Marli Siqueira Leite. Marli também será a anfitriã da reunião amanhã, dia em que a diretoria da agremiação faz o convite oficial a essa turma para o desfile.

Ação rápida

Vai para o Instagram! 1. Fábio Calazans e Elian Ramile

Karin Pacheco, Raquel Brandão e Érika Pacheco: clicando todos os detalhes para a rede social de compartilhamento de fotos. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI

2. Andrea, Izabel e Analu Simmer 3. Karine Lima e Virgínia Fiorose

Aceita um cafezinho?

ZIG. Débora Leal conta que a nova remessa da sandália criada por Fernanda Trindade, que chegou esta semana, já se esgotou. A sandália da nossa designer é a it-shoe da vez e tem recebido encomendas de outros estados.

mais : só sorrisos em inauguração do Livia Haddad e Jefferson Andrade S: MÔNICA ZORZANELLI novo café da Praia do Canto. FOTO

2.

Ação de verão

3.

ZAG. Lívia Ferolla recebe hoje e também dia 26 com prosecco e novidades de verão em sua loja, na Aleixo Neto.

Hoje e amanhã, promotores de eventos agitam a Praia da Costa e a Ilha do Boi. Leonardo Simões conta que eles vão abordar os banhistas distribuindo picolés e lavando os pés de areia em clima super animado. A ação é promovida por uma concessionária de motos.

ZIG. O empresário Edilon Silva conta que a movimentação de clientes na varanda do seu café está a todo vapor, mesmo nesta temporada de férias e verão.

Sem olheiras Se as olheiras atormentam você, algumas atitudes podem ajudar a diminuir o problema: coma menos sal e condimentos – eles são os maiores vilões das olheiras – evite bebidas alcoólicas e café. E, claro, dormir pelo menos oito horas por dia ajuda muito.

Visita de família. Rodrigo, João Pedro, Karla e Luiza Carneiro: inauguração do café de Lívia Haddad. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI

COLABORAÇÃO: LAILA MAGESK

A Gazeta ouve você e defende os seus interesses. Participe. Este é um jornal para leitores que têm algo a dizer.

LIXO NA PRAIA? DENUNCIE.

Onde você precisar, A Gazeta.

/donaencrencaAG 3321-8625

leia • acesse • participe

ZAG. Adilson Neves comemora a sexta certificação da sua empresa com o Selo Nacional de Qualidade da empresa certificadora WEC.

Quando for um dente permanente, ela ensina: “Coloque-o de volta na boca, no lugar ou embaixo da língua. Se a criança for muito pequena e houver risco de engolir o dente, coloque-o em soro fisiológico ou em um copo com leite. Na sequência, procure um dentista”.

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

DICA DE VIAGEM

POUSADA COM VISTA PRIVILEGIADA EM IRIRI O verão é uma ótima oportunidade para conhecer as belezas do Estado. Uma dica é a Pousada Barlavento, em Iriri, que possui bela vista para praia Costa Azul. O projeto lembra a proa de um navio e o terraço um

convés. A suíte master é um dos destaques, com 40m², equipada com TV LCD, aparelho DVD, internet wireless, cama box king size e sofá cama de casal. O terraço possui um espaço gourmet com churrasqueira, forno de pizza e fogão, além de sauna e hidromassagem.

ZIG. Daniele Araújo comemora hoje os 13 anos do filho João, com festa para os adolescentes no salão de festas de sua casa, em Bento Ferreira.

1.

ZAG. Já Eduardo Guignone vai comemorar amanhã o aniversário da filha Camila no show da Claudia Leitte, no Mais. ZIG. O shopping Norte Sul anuncia que vai disponibilizar até o dia 9 de fevereiro uma caixa especial para coleta de aparelhos celulares inutilizados. ZAG. Neto e Lilian Soares seguem curtindo a temporada de verão com toda a família, na Aldeia, em Guarapari. ZIG. Quem também curte temporada na Aldeia é Ticy Chieppe Moura.

Triângulo das Bermudas. Anginha Buaiz, Joana Terin, Mayra Buaiz: em point badalado da Praia do Canto. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI


14

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

passatempo

televisão

HORÓSCOPO ÁRIES

SUDOKU CÂNCER

LIBRA

(20 MAR. A 20 ABR.) Otrânsitolunaracontecesobre seusetordasamizadesefaz comqueoperíodosejaótimoparafazernovoscontatos.Você tendeamostrar-semuitomais participanteemrelaçãoatudo.

(21 JUN. A 21 JUL.) Sua necessidade de mudar e renovar-se está bastante reforçada pela Lua, que atua sobre o seu setor das transformações e lhe estimula a romper com tudo o que já era.

(23 SET. A 22 OUT. ) HojeeamanhãaLuamagnetiza exatamenteseusetordoamore daalegria,ondeanunciadias agradáveiseestimulantespara você,quepodedivertir-seecurtir avidanoqueelatemdemelhor.

idealismo excessivo.

Dica: sua sensualidade está bastante acentuada.

Dica: v ocê tende a mostrar-se uma pessoa mais quente.

— Dica: seja realista e evite o TOURO

LEÃO

ESCORPIÃO

(21 JAN. A 19 FEV. ) ALuafazsuavisitamensalao seusignoeanunciadoisdiasde grandeenergizaçãoparavocê. Concentre-seemsi,emseus assuntosparticulareseemtudo oquelheinteressa.

seu lado ambicioso.

de interesses alheios.

aconchego está em alta.

pé direito neste novo ciclo lunar.

GÊMEOS

VIRGEM

SAGITÁRIO

(21 MAI. A 20 JUN. ) ALuavibrademodomuitoharmoniosoparaseusigno,porisso anunciaumafasedegrandevitalizaçãoparavocê,quepode abrirnovoscaminhoseampliar seucampodeação.

(23 AGO. A 22 SET. ) AposiçãodaLuaacentuasuacapacidadedetrabalhoelhedácondiçõesdesair-sebememtudoo queexijadedicação,esforçoeboa vontade.Oscuidadoscomasaúdetambémestãofavorecidos.

(22 NOV. A 21 DEZ. ) Asatividadesculturaisestarão maisfavorecidasdoquenunca agora,queaLuaativaseusetor dainteligênciaelhepermite acompreendertudomelhor emaisfacilmente.

ticas e estimulantes.

a sua volta.

capacidade de comunicação.

— Dica: as viagens serão român-

— Dica: seja tolerante com todos

QUADRINHOS

— Dica: nosso satélite acentua sua

O Megapix preparou programação para as férias. A seleção de filmes começa hoje com “Tubarão de Malibu” (16h15),

aguenta ficar tanto tempo longe de seu amor. A cena de “Lado a Lado” vai ao ar hoje, após “Caldeirão do Huck”.

“A Onda dos Sonhos” (18h), “Muita Calma Nessa Hora” (20h05), “Ressaca de Amor” (22h) e “Piranha” (00h10).

PROGRAMAÇÃO DE TV

AQUÁRIO

(23 OUT. A 21 NOV. ) Asemanaçõeslunaresincidem sobreseusignodeconcepção, Aquário,porissotornamestes diasideaisparavocêparticiparde tudooquesepassaemcasaefazerumaboamédiacomafamília.

— Dica: sua necessidade de

Especial com filmes de verão

Dica: evite a possessividade e não se envolva em discussões.

((22 JUL. A 22 AGO.)) ALuamagnetizaosignooposto aoseu,movimentasuavidasocialeanunciaumafaseexcelenteparaampliarseucírculode amigos.Nossosatéliteacentua seuinteressepelaspessoas.

— Dica: não se anule em função

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

Zé volta atrás do amor de Isabel Depois de ver Isabel no Teatro, Zé termina o namoro pois acha que não tem o que oferecer. Mas, apesar de turrão, ele não

CAPRICÓRNIO

(22 DEZ. A 20 JAN. ) ALuaatuasobreasuacasada matéria,acentuaseuespíritopráticoelhedácondiçõesdeexercer seuladorealizador.Vocêestá commuitopiqueparaconcentrar-senasquestõesconcretas.

(21 ABR. A 20 MAI.) ALuaativaopontoculminantedo seucéunatalefazcomquehojee amanhãsejamdiasemquevocê estaráemgrandeevidência.Saia datocaeaproveiteparadedicar-semaisàsatividadessociais.

— Dica: nosso satélite estimula

15

Pensar

TV ABERTA TV GAZETA C4

— Dica: seja otimista e entre com o PEIXES

(20 FEV. A 20 MAR.) NestesdiasaLuatransitapelo signoanterioraoseueassinala umafaseexcelenteparavocêse isolar.Aproveiteparameditare mentalizearealizaçãodetudo debomquedeseja.

— Dica: tome maior consciência de seus limites.

O Sudoku é um tipo de desafio lógico japonês. As regras: o jogador deve preencher o quadrado maior, que está dividido em nove grids, com nove lacunas em cada um, de forma que todos os espaços em branco contenham números de 1 a 9. Os algarismos não podem se repetir na mesma coluna, linha ou grid

PALAVRAS CRUZADAS

SAMANTA Alpino

06h05 06h25 06h50 07h15 07h40 08h00 08h30 09h00 09h30 09h40 10h00 12h00 12h45 13h20 13h50 14h45 16h05 18h15 19h05 19h25 20h30 21h10 22h15 22h45 23h10 01h25 03h25 03h30 03h55

Globo Educação Globo Ciência Globo Ecologia Globo Universidade Ação Gazeta Comunidade Estação Esporte Em Movimento Sitio do Picapau Amarelo Turma da Mônica TV Globinho ESTV 1ª Edição Globo Esporte Jornal Hoje Estrelas TV Xuxa Caldeirão do Huck Lado a Lado ESTV 2ª Edição** Guerra dos Sexos Jornal Nacional Salve Jorge Big Brother Brasil 13 Zorra Total Supercine: O Ex-namorado da Minha Mulher - HD Altas Horas Flash Big Brother Brasil 13 American Dad Corujão: Endiabrado

TV EDUCATIVA C2 06h30 07h30 07h45 08h30 09h00 09h30 10h00 10h30 11h00 12h00 12h30 13h00 14h00 15h00 15h30 16h00 17h00 17h30

RECRUTA ZERO Mort Walker

Caminhos da Reportagem Programa Especial Reencontro Taxista Empreendedor Bom para todos Opção Saúde Ser Saudável Programa Especial Papo de Mãe TV é Ciência Expedições Alto Falante - Musical Stadium + Ação Conhecendo Museus Eu Sou o Samba Paratodos Animania

18h00 18h30 19h30 20h00 20h30 21h00 21h30 22h30

Espaço Dois Oportunidades Conexão Brasília Arte do Artista Oncotô Repórter Brasil Musicograma Cine Nacional - Nunca Fomos Tão Felizes 00h00 Curta TV 00h30 Oncotô 01h00 Comentário Geral 01h30 Segue o Som 02h30 Doc TV Novos Olhares Acidente 03h30 Alto Falante 04h30 A Grande Música 05h30 Via Legal

21h30 Supernanny 22h15 Cine Família - Férias ao Sol 00h00 Cine Belas Artes - Selena 02h15 Dois Homens e Meio 02h45 Big Bang a Teoria

TV CAPIXABA C10

Iurd Nosso Tempo Fala Brasil Especial - HD Esporte Fantástico Jornal da TV Vitória Negócios de Sucesso - HD Privilège - HD Vitória Fashion Art Et Decor Record Kids Cine Aventura - A Múmia: A Invocação / Três Ninjas: Uma Aventura Radical 18h00 O Melhor do Brasil 20h00 Jornal da Record - HD 20h30 O Melhor do Brasil Continuação 23h15 Fazenda de Verão 00h00 Série: The Cape (1ª Temporada) - HD - Estréia 01h00 Programação Iurd

06h00 Igreja Mundial do Poder de Deus 06:50 Popcorn TV 07h00 Shop Mix 07h30 Country & Cia 08h00 Desenhos 08h15 É Tempo de Vitória 08h45 Vitória em Cristo 09h45 Desenhos 10h15 Doutor Saúde 10h35 Desenhos 10h45 Programa Destaque 11h00 Desenhos 11h30 Acontece Reapresentação 12h00 Vitória em Cristo 13h00 Acontece 15h40 Conversa de Gente Grande 16h40 Sessão Livre – Desafiando os Limites 18h50 Acontece 19h20 Jornal da Band 20h25 Momento da Sorte 20h28 Show da Fé 21h20 Mr Bean 21h30 Acredite se Quiser 22h15 Top Cine: Operação Águia: Ponto de Impacto 23h50 Show Business 00h40 Cinema da Madrugada Fomos Heróis 03h10 Séries 04:00 Igreja Mundial do Poder de Deus

TV TRIBUNA C7

REDETV! ES C18

TV VITÓRIA C6

05h00 07h00 08h00 10h00 12h00 12h30 13h00 13h30 14h00 14h30 15h30

06h00 07h00 12h45 13h15 13h45 14h15 18h30 19h15 19h40 20h30

Chaves Sábado Animado Um Maluco no Pedaço As Visões de Raven Eu, a Patroa e as Crianças Programa Raul Gil Aventura Selvagem Chaves SBT Brasil Esquadrão da Moda

06h00 07h45 08h00 08h15 08h45 09h15 09h45 10h15 11h15 11h45

Ultrafarma Shop Tour Tempo de Colheita Verdade e Vida Movimento Pentecostal IEBV Ressurreição e Vida Espaço de Arte Celga TV Revista Programa Wesley Sathler

12h15 Destaque Empresarial 12h45 Shop Tour 13h00 Assembléia de Deus do Brás 14h00 Sábado Total 17h00 Encantador de Cães 17h45 Parceria 18h15 Polishop 18h45 Parceria 19h00 Companhia de Viagem 19h45 Amaury Jr. Show 20h45 RedeTV News 21h30 ES! News 22h00 Conexão Poder 22h30 Wwe SmackDown 23h00 Mega Senha 00h30 Saturday Night Live 02h00 Bola de Neve 02h30 Super Papo 03h00 Igreja da Graça - Nosso Lar 05h00 Super Papo

TV PAGA TELECINE PREMIUM (SKY/NET)

11h55 O Escorpião Rei 3 - Batalha pela Redenção 13h55 Monte Carlo 16h05 Dylan Dog e as Criaturas da Noite 18h00 Hop - Rebelde Sem Páscoa 19h50 A Perseguição 22h00 Protegendo o Inimigo

TELECINE ACTION (SKY/NET) 13h50 16h05 18h10 20h10 22h00 23h45

O Sobrevivente (2006) HDTV - Trovão Tropical Fora de Rumo Blitz Gamer Acerto de Contas

TELECINE PIPOCA (SKY/NET)

14h20 Beethoven - Aventura de Natal 16h05 Billi Pig 17h50 A Legião Perdida 20h00 Carros 2 22h00 O Zelador Animal

23h55 Sem Lei

TELECINE CULT (SKY/NET)

13h35 De Volta à Caldeira do Diabo 15h50 De Volta às Aulas 17h35 As Mulheres Do 6º Andar 19h35 Ed Wood 22h00 O Garoto Selvagem 23h40 Um Conto de Natal

GNT (SKY/NET)

22h00 Sessão de Terapia (Série de Ficção) - Júlia 22h30 Sessão de Terapia (Série de Ficção) - Breno 23h00 Sessão de Terapia (Série de Ficção) - Nina 23h30 Sessão de Terapia (Série de Ficção) - Ana e João

MTV (SKY/NET/TVA) 18h00 19h00 20h00 20h30 21h00 22h00 23h00

In Motion Moods: What's New? Moods: Linkin Park Moods: Kanye West In Motion Moods: Rock 2012 Moods: Official Dance

HBO (TVA/NET)

14h49 Tintim: Aventura Além dos Quadrinhos 15h25 HDTV - O Discurso do Rei 17h38 HDTV - Guerreiro 20h07 HDTV - O Padrasto 22h00 A Garota 23h43 HDTV - Quero Matar meu Chefe

CINEMAX (SKY/NET)

13h30 The Hollywood News Report 14h00 Perigo no Espaço 15h45 Saqueadores do Espaço 17h30 Maradona por Kusturica 19h15 Risco Absoluto 21h00 O Traidor 23h15 Crash

TNT (SKY/NET)

08h35 Inspetor Bugiganga

10h05 10h35 12h05 14h25 16h35 19h20 22h00

Hollywood One on One Vira-Lata Batman - O Retorno Kick-Ass - Quebrando Tudo Superman - O Retorno Batman Begins Batman - O Cavaleiro das Trevas

WARNER CHANNEL (SKY/NET) 12h00 12h30 13h00 14h00 16h00 18h45 22h00

Friends Friends Arrow Sem Reservas A Lenda do Zorro O Último Samurai Eu Sou a Lenda

SONY (SKY/NET) 13h00 15h00 16h00 17h00 18h00 19h00

America's Got Talent Drop Dead Diva Revenge Once Upon A Time Private Practice Cazuza - O Tempo Não Pára 21h00 De Passagem 22h00 Flertando aos 40

DISCOVERY KIDS (SKY/NET)

19h30 20h00 20h30 21h00 21h30 22h00 22h30 23h00 23h30

Peixonauta Mister Maker Mecanimais Dino Dan Hi-5 Austrália Backyardigans Bob, o Construtor Caillou Barney e Seus Amigos

MULTISHOW (SKY/NET)

16h45 17h00 17h30 18h00

19h00 21h50 22h20 22h50 23h15

Tira Onda: Caio Castro Meu Passado Me Condena Estranha Mente Big Brother Brasil 13 Horário Alternativo Top TVZ Bastidores Vai Pra Onde? BBB 13 - Ao Vivo Naldo - Ao Vivo

TV DE HOJE MÚSICA

Especial com show de Naldo ao vivo no Multishow

MARLY Milson Henriques

DIVULGAÇÃO

GERVÁSIO Gilberto Zappa

SOLUÇÕES

O canal Multishow e o site multishow.com.br transmitem com exclusividade o show de Ronaldo Jorge Silva, mais conhecido comoNaldo.DiretodoRiode Janeiro, neste sábado, a apresentação estará na web e nas telinhas partir das 23h15. Conhecido como o Príncipe do Pop, o cantor vai fazer o público dançar ao som de sucessos como“AmordeChocolate” – que já alcançou mais de seis milhões de vizualizações no YouTube –, “Exagerado” e “Chantilly”.

O cantor Naldo é conhecido como Príncipe do Pop

Lado a Lado TV GAZETA, 18H15

Constância não acredita que Laura seja amante de Laranjeiras. Laura tenta se aproximar de Elias, que foge ao ver Isabel. Gisele insulta Laura, que revida, dizendo que Laranjeiras a atacou. Teodoro pede Sandra em casamento. Edgar e Laura discutem. Laura não aceita a proposta de Constância de repudiá-la publicamente e ser solidária às escondidas. Diva resolve fazer comédia e compartilha com Frederico. Zé Maria convida Isabel para jantar. ¦

Guerra dos Sexos TV GAZETA, 19H25 ¦Juliana

pede para Felipe ouvir o que ela tem a dizer sobre Fábio. Otávio e Giocondo acertam os detalhes do plano contra Roberta. Dino flagra Nenê beijando Veruska, e acaba descobrindo que a secretária esconde um segredo. Carolina afirma para Nieta que ficará no lugar de Juliana. Roberta se anima com a possibilidade de exportar as roupas da Positano. Juliana desconversa quando Vânia pergunta se ela gostou de beijar Nando.

Salve Jorge TV GAZETA, 21H10 ¦Morena

enfrenta Russo na frente de Lucimar. Pescoço é chamado para ir à delegacia. Helô fica intrigada com Lívia. Ayla pede para Sarila acompanhá-la quando for conhecer seu pretendente. Barros fala para Helô que viu Morena e Jéssica em uma boate. Théo comenta com Ciro que acredita ter visto Morena na rua. Helô avisa que quer conversar com Morena e Jéssica. A delegada garante a Mustafa que encontrará a família biológica de Aisha. Morena tenta falar com Helô.


16

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

artes cênicas por CHAI RODRIGUES

A MEMÓRIA DO TEATRO LOCAL Atriz apresenta uma série de títulos, hoje fora de catálogo, sobre as montagens que marcaram época no Estado, ressaltando a necessidade de se publicar novas obras e ampliar pesquisas

Q

uando Hans-Thies Lehmann escreveu o livro “O Teatro Pós-Dramático”, lançado no Brasil em 2007, ele tentou, por meio de exemplos de peças, entender e explicar o que é essa vertente do teatro, considerada a mais atual sobre a arte e que ainda está em desenvolvimento. Em determinado momento do livro ele fala: “O teatro tem a ver com a memória (...) Cada momento presente que reconhece mostrar em si vestígios de suas origens se encontra – tanto em seus traços bons como ruins – como elo de uma corrente, sem a qual não teria existido”. Para entender o hoje, é preciso olhar para trás, tudo está ligado pela história. Uma pessoa que se interesse, hoje, por entender como se desenvolveu o teatro capixaba possui poucas referências e formas de pesquisar. Sendo assim, como público, estudantes e profissionais vão se aproximar dessa história, propagá-la e ampliar a história local, se o elo entre o passado e o presente em direção ao futuro é tênue? Para auxiliar o início desse conhecimento algumas obras foram produzidas por profissionais e instituições públicas do Estado. Elas começaram a ser publicadas a partir da década de 1980 e ganharam força nos anos 2000, mas ainda assim os conteúdos são esporádicos. Elas são um ponto de partida para entender a história local.

REPRODUÇÃO

Obras

Uma das principais obras sobre o contexto teatral do Espírito Santo é “História do Teatro Capixaba: 395 Anos”, de Oscar Gama Filho. O livro, publicado em 1981, descreve as primeiras manifestações teatrais no período colonial, coordenadas por Padre José de Anchieta e pelos jesuítas, até o considerado período de maior efervescência local na década de 1970 – época em que surgiram diversos grupos e festivais de teatro, principalmente em Vitória, de onde vieram os principais profissionais e professores atuantes até os dias de hoje. Oscar também escreveu “Teatro Romântico Capixaba: Aristides Freire, Amâncio Pereira, Ernesto Gui-

A década de 1970 foi frutífera, com espetáculos como “Um Tango Argentino”

marães”, em 1987. O livro foca os dramaturgos que surgiram no Estado durante os século XIX e XX. O mais recente foi lançado em 2002, dentro da coleção “Escritos de Vitória”, um projeto da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Vitória que promove o resgate histórico e cultural do Estado por meio de uma série de livros. O número 21 fala exclusivamente sobre o teatro e foi construído a partir de depoimentos de diversos profissionais das artes cênicas locais. Os relatos são diferenciados de um autor para outro, indicando uma narrativa polifônica interessante na qual poesia, relatos históricos e contos são utilizados para descrever a experiência de cada um no universo das artes cênicas. Outra fonte de pesquisa para os interessados em conhecer o teatro capixaba são os estudos sobre a Escola de Teatro, Música e Dança Fafi, a primeira instituição de qualificação profissional do Estado na área das artes cênicas, que a partir de 2013 passou a ser reconhecida como escola técnica. A história da Fafi – desde a sua inauguração em 1926, como sede para o Grupo Escolar Gomes Cardim, até a reabertura para se tornar um centro cultural em 1992 – foi publicada em 1994 no terceiro volume da coleção “Escritos de Vitória” e, em 2002, no livro “Escola, Escola de Arte”, com texto de Adilson Vilaça, apoiado pela pesquisa de Eliomar Mazzoco. As duas obras focam a história do prédio, mas entender a constituição da escola de teatro local auxilia na compreensão do processo de profissionalização do teatro no Espírito Santo. Todas as edições desses livros estão esgotadas. É possível encontrá-las em sebos ou para leitura em bibliotecas públicas como a Adelpho Poli Monjardim, na Fafi, no Centro de Vitória; a Biblioteca Pública Estadual, localizada na Praia do Suá; e a Biblioteca da Ufes. Há mais de dez anos não são publicadas obras sobre o assunto. Talvez seja o momento de, pelo menos, relançar certos títulos a fim de se valorizar o desenvolvimento do teatro local e conseguir projeção nacional do que é produzido no Espírito Santo.


Caderno Pensar janeiro 2013