Page 1

€5.00 (Cont.) - Mensal

Living and LifeStyle

ELES & ELAS 275 . Maio 2013

David Carreira

um ídolo da juventude

Diana de Cadaval duquesa d’alba a milionária espanhola

uma princesa do séc. XXI

Um olhar sobre a MODA

Marcantonio e Marta A história do seu amor


& 15 de Abril / 15 de Maio

BACKSTAGE: Making Of Cartier | 4 CARAS E COROAS: Diana de Cadaval regressa à escrita | 11 LINHAGENS: A Duquesa de Alba | 14

CINEMA: ÓSCARES, os maiores prémios de cinema | 18 MODA: Produção de Moda | 24 Tendências de moda no Portugal Fashion | 30 Moda Primavera/Verão no El Corte Inglés | 32 Eles e Elas nos bastidores do Portugal Fashion | 34 RUBRICAS: Belas Noticias – Shopping – In e Out – Cocktail de Notícias | 36 capa: Entrevista a Marcantonio del Carlo e Marta Nunes | 44 DESTAQUE: Conhecer Macau | 48 OBRIGATÓRIO: Isabel Miranda apresenta o cartaz das artes e do espetáculo | 52 ESPECTACULO: David Carreira | 56 MOMENTOS: Brinde da Eles & Elas, na Rua Garrett | 60 Londres, o baile de São Petersburgo | 87 Filomena Soares celebra aniversário | 92 Exposição da artista Ammi Person | 94 Os encontros no Grupo Kapa | 96 Carreiras: António Camilo, 35 anos a fotografar | 64 Oceana Basílio, uma actriz talentosa | 97 destinos: Roma, uma capital da cultura | 68 REPORTAGEM: Ordem Bizantina do Santo Sepulcro | 72 O NOSSO CONVIDADO: Martin Beck, um gestor | 74 SPORTING LIFE: Torneios de Golfe em Ponte de Lima | 78 TEA TIME: A Casa de Chá de Serralves | 80 HOTEIS E SPAS: Château de Mirimbeau, um Santuário de Luxo | 82 LEITURAS: O livro de Ricardo Mateos Sáinz de Medrano| 84 Lançamento do livro "Sonho Adiado" de Fátima Vilela| 93 CURIOSIDADES: D´ELAS por Vanda Neves | 86 Tia Mowry, a gémea talentosa | 91 SAUDE & BEM ESTAR: Os benefícios da Terapia de Bowen | 88 EMPREENDEDORAS: A Gala Anual das Empresárias: Glow Lunch | 90 Eles & Elas — Desde 1982 DIRETOR Maria da Luz de Bragança Produção César Soares EDITOR PROPRIETÁRIO Gabinete 1 Imprensa, Promoção, Relações Públicas, Lda Editor nº 211 326

Direção, Redação, Administração, Produção Rua de S. Bernardo, 27 - A 1200-823 Lisboa Tel.: 210 999 674 Fax: 210 964 972 Publicidade E-mail:gabinete1@gabinete1.pt Grafismo, produção, Fotocomposição

SELECÇÃO DE COR E MONTAGEM Gabinete 1 E-mail:gabinete1@gabinete1.pt www.gabinete1.pt IMPRESSÃO Gabinete 1 DISTRIBUIÇÃO Logista Alcochete Telefone: 21 926 78 00

Fax: 21 926 78 45 TIRAGEM MÉDIA 60.000 exemplares ISSN 0870-8932 Depósito Legal Nº 11035/86 Publicação registada na Direcção Geral da Comunicação Social com o nº 109 161 www.eleseelasmagazine.com ELES & ELAS | 3 www.facebook.com/revistaeleseelas


Making off O Museu Thyssen-Bornemisza abriu as suas portas à Cartier, que apresentou uma seleção das suas melhores peças da histórica coleção da mítica marca, que brevemente abrirá as suas portas na Av. da Liberdade. ➤

4 | ELES & ELAS


ELES & ELAS | 5


6 | ELES & ELAS


~

A inaugurar a exposição Cartier estiveram a Princesa Charlotte Casiraghi; o Presidente da Cartier, Bernard Fornas; SAR Infanta Pilar de Borbon e Baronesa Thyssen-Bornemisza. ➤

~ ELES & ELAS | 7


A

mostra exibiu a seleção das melhores peças que a Maison Cartier foi recuperando ao longo dos anos, em que se evidenciam toda a sua produção e diversos estilos artisticos da primeira metade do séc. XX. Falamos das maravilhosas tiaras, das peças de estilo mais moderno, peças de inspiração exótica (China, Egipto e India), enfim, uma grande exposição que deu a conhecer ao mundo a melhor colecção de joalharia do mundo, admirando-se assim a criatividade e a maestria dos desenhadores e artistas joalheiros ao longo de mais de cem anos. Para os que amam Cartier, por exemplo a nova colecção Pantera, voluptuosa, feminina, é ainda hoje um momento alto na história da marca francesa que, ultrapassando fronteiras, passou a ser um nome do mundo. Cartier é, e será sempre, sinónimo de uma vida cheia de criatividade, dedicada à beleza, numa contínua inovação. As peças desta colecção constituem um testemunho tangível dos 165 anos da história da Cartier e, de forma mais generalizada, das artes decorativas e da sociedade europeia a partir dos finais do século XIX. Eis algumas das relíquias que estiveram expostas em Madrid. Recorde-se que a história da Cartier começou em 1847, quando Louis-François Cartier assumiu o controle da pequena oficina de jóias do seu mestre Adolphe Picard, e resolveu patentear a sua própria marca. Tal foi o seu prestígio e requinte que a marca foi escolhida como Fornecedora da Corte e pode citar-se a frase do rei Eduardo VII de Inglaterra, que declarou "Cartier, joalheiro dos reis, rei dos joalheiros". ■ ➤

8 | ELES & ELAS


1

4

2

3

5

6

1. Adriana Carolina Herrera e Miguel Baez 2. Alejandro Bataller e SAR Beatriz D'Orlens 3. Agatha Ruiz de la Prada 4. Rossy de Palma, Antonio Carmona e Mariola Orellana 5. Eugenia Silva 6. Simoneta Gomez-Acebo e Olivier Gay 7. Charlotte Casiraghi 8. Carla Royo-Villanova

7

8 ELES & ELAS | 9


C

M

Y

CM

MY

CY CMY

K


CARAS & COROAS

“Mafalda de Sabóia”

Diana de Cadaval regressa à escrita

Q

uando iniciou a sua carreira literária, Diana de Cadaval, princesa de Anjou, confessava que, ainda que fosse um desafio aliciante, também lhe causava um certo receio. Pelos vistos, Diana, que se confessa uma “princesa do século XXI”, que tem uma vida cheia, entre os deveres sociais e as várias causas culturais humanitárias que apoia, para além de já ser mãe , não resistiu  a escrever um novo livro – “Mafalda de Sabóia”.   “Mafalda de Sabóia” é o terceiro livro de Diana de Cadaval. Estreouse com “Eu, Maria Pia” (o lançamento foi na embaixada de Itália), que já vai na 4ª edição, depois “Maria Francisca de Sabóia” , já na 2ª edição, e agora “Mafalda de Saboia”, a história da rainha que partilhou o destino de  D. Afonso Henriques e de Portugal. A Duquesa de Cadaval diz que teve, desde muito pequena, uma paixão pela escrita, por isso não é de estranhar o entusiasmo, o brilho da sua expressão quando fala deste novo projecto. O convite inicial da Esfera dos Livros veio ao encontro dos seus desejos e, curiosamente, ao contrário do que acontece com muitos escritores, Diana confessa que detesta isolar-se para escrever, funcionando melhor com agitaçao à sua volta. A princesa de Anjou pretende dar a conhecer a vida de muitas das nossas rainhas, na sua maioria desconhecidas, admite. Mas não renega que há muitas princesas e rainhas actuais que a fascinam (por exemplo Rania da Jordania e Máxima da Holanda). Diana de Cadaval fala-nos um pouco de “Mafalda de Sabóia”. “É uma história emocionante, passada num período fundamental da nossa história, de uma rainha destinada a garantir a continuidade da dinastia e a legitimidade do reino, e que acabou  por morrer sem revelar o segredo que poderia ter mudado a história do país para sempre”. Só para lhes aguçar a curiosidade, a duquesa de Cadaval, no seu novo livro, conta-nos que Mafalda de Sabóia sabia que morreria sem nunca poder contar a verdade sobre o seu marido, Afonso Henriques. A legitimidade e consolidação do reino de Portugal perante a Santa Sé e o mundo, razão pela qual fora escolhida para partilhar o destino do primeiro rei de Portugal, dependia dela e do seu silêncio... Neste novo livro da princesa de Anjou, que foi lançado, oficialmente, no passado dia 16, no Palácio da Cidadela de Cascais, traz-nos uma nova Diana, com uma escrita mais solta, mas próxima do leitor. Dá para perguntar qual será a próxima protagonista de um novo livro de Diana de Cadaval. ■ ➤ ELES & ELAS | 11


2 3

4

1

6

7

5

8

1. Momento da actuação do grupo Danças com História 2. Os Príncipes d’Orléans e os Duques de Bragança 3. José Chilão e Pedro Pissarra 4. Benedita Hipólito e José Chilão 5. João-Filipe Serrano de Almeida, Álvaro de Mora e Alvar Pastor 6. Francisco Corrêa de Barros, Elsa Matias e Fernando Hipólito 7. Isabel Queiroz do Vale e Diana de Cadaval 8. Michel Canton e Madalena Barata 9. Príncipe Charles-Phillipe d’Orléans e Tim Madeira 10. Isabel Palmela 11. Filipa Franco, Caetana e São Pissarra, Ricardo Figueiredo e Sofia Bragança 12. Paula Cerejeiro e Cristina Santos Silva 13. Christine Lucas e Manuel Ferreira Enes

10 9

11 12 13

12 | ELES & ELAS


Encomende já o seu vinho! Entregas Grátis em todo o território nacional! Nome: ____________________________________________________ Nº Contribuinte: _______________ Morada: _______________________________ Código Postal: _________ Localidade: _________________ Telemóvel: _______________Telefone: _______________Email:_______________________________________ Quantidade de garrafas: _______

Modo de Pagamento: NIB: 001 000000 1026570001 42

Enviar para: CARMIM – Rua Professor Mota Pinto – Apartado 3 – 7200-999 Reguengos de Monsaraz Através do email: ijcolaco@carmim.eu ou diretamente na loja online: www.carmim.eu O tratamento informatizado dos dados recolhidos é feito no cumprimento de legislação sobre proteção de dados e os mesmos destinam-se ao envio de encomendas, respetivo apoio administrativo, estatístico e apresentação futura de novas ofertas por parte da Carmim e Monsaraz Vinhos. O seus dados pessoais serão para uso exclusivo da Carmim e Monsaraz Vinhos S.A em ações de divulgação e marketing.


LINHAGENS

REBELDE, SINCERA, APAIXONADA E COM MUITO SENTIDO DE HUMOR Falamos de Cayetana, duquesa de Alba, a aristrocrata mais amada e admirada de Espanha, que mais títulos nobiliárquicos possui. Os anos não lhe foram benévolos, pelo menos fisicamente, mas a duquesa de Alba tem um lema que, por certo, a deve ter ajudado no seu percurso de vida Viver e deixar viver. ➤

14 | ELES & ELAS


ELES & ELAS | 15


E

ra uma jovem bonita desde a sua infância , teve grandes amores, passou por tragédias pessoais, casou três vezes e até hoje dirige a Casa de Alba com mão de ferro. Figura habitual das revistas de coração, Cayetana de Alba foi sempre rebelde e vanguardista. Dela se diz que viveu sempre à frente do seu tempo e ela confirma. Com um “cool” moderno, que ela faz sempre questão de manter, criou à sua volta um mundo fabuloso de glamour e poder. Mas não se dedicava só a festas, porque dizia "que o ano tem muitos dias e era preciso aproveitá-los em termos beneficentes". Quis mostrar ao povo que era uma jovem mulher de substância, interessante e rebelde. Não o conseguiu totalmente, mas o que fez questão (e foi bem sucedida) foi em mostrar que não era uma pessoa frívola.  Marcou-a a experiência de ter tido que sair de Madrid, com a família, durante a Guerra Civil, com apenas cinco anos. Severamente educada pelo pai como católica, a sua rebeldia fê-la afirmar, um dia, que “sempre fui católica, mas nunca fui beata”. Episódios de rebeldia há alguns, em criança. Jovem, para ela a boémia era limitada ao seu gosto de conviver com gente de cultura. A quebra de convenções, para ela, resumia-se a gostar de dançar flamenco e de touradas.  Cayetana de Alba diz que, desde pequena, sempre teve uma grande auto-confiança. “Não posso dizer se fui bonita, não sou eu que tenho de o afirmar”, confessa a duquesa, mas admitia ser atraente, interessante, diferente do original. Excessiva? Talvez, mas a falsa modéstia aborrecia-a. Cayetana, sendo de famílias abastadas, frequentou os melhores colégios, tendo sido educada em Inglaterra, onde viveu durante a maior parte da Guerra Civil. Diz-se que os pretendentes “lhe caíam no colo”, ➤ 16 | ELES & ELAS


Cayetana de Alba diz que, desde pequena, sempre teve uma grande auto-confiança. “Não posso dizer se fui bonita, não sou eu que tenho de o afirmar” nomeadamente o conde Tolstoi, que dizia que ela era irresistível. E a jovem Cayetana só não casou por lá porque o pretendente (italiano, um Colonna) demorou mais tempo a resolver-se do que o orgulho que a herdeira aguentou. Ainda hoje, Cayetana, que adora falar de festas e vestidos, recorda o lindo vestido branco com que debutou em Londres. Recusa-se ainda hoje a fazer qualquer tipo de auto-crítica, e o seu espírito rebelde manifestou-se ainda há pouco tempo, quando enfrentou os seus seis filhos para casar com o seu terceiro marido, Afonso Diez Carabantes, 25 anos mais novo, com quem forma um casal nada convencional. Muito ao seu estilo, até porque já tinha tido uma paixão, há 30 anos, pelo seu actual marido, mas na altura a vida separou-os. Hoje, fisicamente, Cayetana de Alba é outra, com as feições desfiguradas pelas muitas intervenções plásticas, que a deformaram cada vez mais.  Cayetana e Afonso selaram um pacto nupcial satisfatório. A duquesa enfrentou tudo e todos e veio ao de cima o seu espírito controverso e rebelde, ao afirmar, referindo-se à relação com Afonso, desta forma: “Se me der sexo suficiente e fingir paixão sempre assim, como faz agora, terá o que quer de mim e eu terei o que quero dele”. Insuperável! ■

ELES & ELAS | 17


85 EDIÇÃO DOS ÓSCARES ª

No Dolby Theatre, em Los Angeles

{

Apresentada por Seth MacFarlane, o criador das séries de sucesso “Family Guy” e “Ted”, entre outras, tivemos , mais uma vez, oportunidade de partilhar da festa mais importante do cinema, com a entrega das famosas estatuetas douradas, os Óscares, já na sua 85ª edição. Uma edição que a Academia celebrou com um cartaz muito especial, criado pelo artista Olly Moss, que incluia 84 Óscares diferentes, cada um deles inspirado nos 84 melhores filmes, ao longo das anteriores edições. Mas vamos à cerimónia... ➤

18 | ELES & ELAS

}


F

alemos de Seth MacFarlane. Um anfitrião que ficou muito aquém dos anteriores, com uma boa voz, é certo, mas cujas piadas chegaram a roçar o grosseiro. Mas adiante... Houve muita música, muita dança, porque o tema desta ano dos Óscares era uma homenagem aos filmes musicais. Fomos ouvindo, como é hábito, de forma intercalada , as canções nomeadas, acabando por ganhar a canção “Skyfall”, de “007 –Operação Skyfall”. Ao longo de três horas, foram atribuídas 24 estatuetas, com algumas surpresas à mistura. O grande vencedor da noite acabou por ser o filme “Argo”, realizado e co-produzido por Ben Affleck, que recebeu 3 estatuetas douradas para o Melhor Filme, Melhor Argumento Adaptado ➤

Daniel Day-Lewis

Jennifer Lawrence Anne Hathaway

Christoph Waltz

ELES & ELAS | 19


e Melhor Montagem. O anúncio do vencedor foi feito por Michelle Obama, directamente da Casa Branca”, tendo em palco Jack Nicholson. Ben Affleck não escondeu a emoção e fez rasgados elogios ao apoio que lhe foi dado por George Clooney, também em palco, e toda a sua equipa. “Lincoln”, em quem muitos depositavam muitas esperanças, acabou por ter um Óscar, o de Melhor Actor, que Daniel Day-Lewis recebeu, com a maior emoção, até porque fez história ao ser o primeiro intérprete a ganhar três vezes o Óscar, que dedicou à mãe. Ang Lee recebeu o Óscar de melhor Realizador com o filme “A vida de Pi”, tendo, para muitos, deixado no ar a pergunta incómoda sobre a razão pela qual a Academia não atribuiu esta estatueta a Ben Affleck, que esteve acompanhado pela sua lindíssima mulher, Jennifer Gardner, elegantíssima num vestido fucsia, de que não conseguimos descobrir o ➤

Bryan Cranston

Alan Arkin

20 | ELES & ELAS

Alexandre Desplat

Ben Affleck


nome do criador. A actriz fez questão de salientar, na passadeira vermelha, que estava ali para apoiar o marido. E continuamos com as estatuetas, agora na categoria de Melhor Actriz. O Óscar foi para Jennifer Lawrence, no filme Silver Linings Playbook. Radiante, a jovem actriz, no seu Dior Haute Couture, subiu ao palco para receber o prémio tão ambicionado. De resto, o único Óscar atribuído a este filme. O Óscar de Melhor Actor Secundário foi para Christoph Waltz, em “Django Unchained”, realizado por Quentin Tarantino, que venceu ainda o Óscar de Melhor argumento Original. Anne Hathaway, vestida por Prada, com a sua interpretação magnífica em “Les Miserables”, ganhou o Óscar para Melhor Actriz Secundária. O filme, na minha opinião um dos vencidos da noite, levou ainda duas ➤

Grant Heslov

George Clooney

Ang Lee

Adele

ELES & ELAS | 21


➤ estatuetas

nas categorias de Melhor Maquilhagem e Cabelo e Melhor Mistura de Som. Um dos grandes vencedores da noite, apesar de tudo, foi “A vida de Pi”, que para além do Óscar para Melhor Realizador, levou mais três estatuetas nas categorias de Melhor Banda Sonora, Melhor Fotografia e Melhores Efeitos Visuais. O Óscar para Melhor Filme Estrangeiro foi, como já era esperado, para “Amour”, com Emmanuelle Riva. Já a bela animação “Brave” ganhou o Óscar de Melhor Filme de Animação. Para o drama “Anna Karenina”, apenas um Óscar – o de Melhor Guarda-Roupa. Um dos momentos mais marcantes da noite foi ouvir-se Shirley Bassey a cantar, em tributo dos 50 anos da saga de James Bond. Houve ainda uma agradável homenagem aos Musicais da última década, com referências a “Chicago” (em palco Richard Gere, Renee Zellwegger, Queen ➤ Sandra Bullock

Jennifer Garner

22 | ELES & ELAS

Jessica Chastain

Charlize Theron


➤ Latifah e Catherine Zeta Jones”) , “Dreamgirls” e “Os Miseráveis”, um

momento muito especial. Antes da cerimónia, tivemos o habitual passeio pela passadeira vermelha, em que vimos Jennifer Aniston, num Valentino, Jessica Chastein, em Armani Privé, Charlize Theron (que até dançou em palco a lembrar Ginger Rogers) também num lindo Dior Haute Couture, Reese Witherspoon, com Louis Vuitton, Amy Adams vestindo Oscar de la Renta, Helen Hunt em H&M. Sally Field apostou num Valentino e Naomi Watts num Armani Privé. Depois da cerimónia foi tempo de festas. Como sempre, Elton John aproveitou para organizar uma festa de cariz solidário, para angariar fundos para a sua fundação, a Elton John Aids Foundation. E a Vanity Fair reuniu muitas celebridades do mundo do cinema e da moda. Para o ano há mais! n

Jennifer Lawrence

Sally Field

Naomi Watts

ELES & ELAS | 23


MODA

24 | ELES & ELAS


Un Roman Inachevé Produção de Moda: Andreia Silva. Fotografia e pós-produção: Joel Ferreira (www.joelferreira.net). Make Up: Tânia Doce. Modelos: Anna Zaiko e Roman Émil Bastian (Blu Models). Os nosso agradecimentos: Altis Avenida Hotel, Loja Amélie au Théâtre

Le vrai amour arrive quand on l'attend. Jusque lá il est vivant, il vit sous les ombres de l'âme, dans le battement du cœur. O verdadeiro amor acontece quando esperas e chamas por ele. Até la vive nas sombras da alma e no pulsar do coração.

Ela Vestido Patrizia PEPE - 539 € Clutch Carolina Herrera - 290 € Ele Camisa preta GIOVANNI GALLI - 38 € Calças Caramelo - 99 € Casaco Ermenegildo Zegna

ELES & ELAS | 25


Vestido cai-cai Patrizia PEPE - 211 € Cascata e quartzo azul - 110 € Amélia Antunes para Amélie au Théâtre

26 | ELES & ELAS


Ela Vestido Fracomina - 95€ Pulseira Vintage Cinto faixa Hoss Intropia - 106€ Ele Camisa Ermenegildo Zegna - 240€ Blazer Tommy Hilfiger MSW - 329€

ELES & ELAS | 27


Top Twin Set - 167 € Calças Hoss Intropia - 171 € Pulseira Vintage  Colar com pérolas e quartzo preto -164 € Amélia Antunes para Amélie au Théâtre

28 | ELES & ELAS


Casaco Tommy Hilfiger MSW 189 €   Calças Ermenegildo Zegna   Polo G-Star - 97.72 €   Relógio LACOSTE  - 135 €   Sapatos GIOVANNI GALLI - 79 €

ELES & ELAS | 29


DESFILES

As décadas vanguardistas da Moda em força

Portugal Fashion Outono/Inverno 2013-2014

~ por Roman Émil ~

A Fátima Lopes 30 | ELES & ELAS

s décadas vanguardistas da moda estão de volta e serviram de inspiração para muitos estilistas que apresentaram as suas propostas para o Outono/ Inverno 2013-2014 na 32ª edição do Portugal Fashion sob o tema Vibe, com um Quê de feminilidade, determinação, romantismo, e sensualidade para elas; e elegância, masculinidade e autoconfiança para eles. Inspirados na década de 40, alguns criadores como Miguel Vieira realçam a silhueta ampulheta em alternância com a rectangular e destacam a sensualidade da mulher - também patente nas propostas da jovem designer Teresa Abrunhosa que explora a identidade estética feminina dos anos 40. Estilistas como Luís Buchinho, inspirados nos anos 70 apostam em looks femininos com silhuetas rectas, a herança desse período, prometendo um Inverno com peças de uso diário com padrões geométricos e grafismos simples. Outros, como Carlos Gil inspiram-se e misturam os anos 60 e 70 criando um look que combina o glam revogado com o ousado. Ainda no feminino, estão de volta as saias curtas, introduzidas na moda nos anos 60. Com um estilo mais próprio se destacam as malhas em jacquard e racladas de Susana Bettencourt; a ➤

Estelita Mendonça


Luis Buchinho

Miguel Vieira

Dielmar

Hugo Costa Felipe Oliveira Baptista

➤ silhueta feminina e forte, mas ambígua, e estruturada da colecção de Daniela Barros; as oposições de formas volumosas por todo o corpo nas quais aposta Fátima Lopes; e os vestidos e as saias invulgarmente grandes de Felipe Oliveira Baptista que para a temporada fria também explora as formas. Quanto ao vestuário masculino para o próximo Outono/Inverno os designers propõem uma moda mais clássica e mais pessoal, esta última, patente nas criações dos novos criadores como Hugo Costa e Estelita Mendonça.Voltam em força os suéters masculinos, as camisas ligeiramente largas e os casacos. Destaca-se a combinação entre o estilo vintage e retro dos anos 60 adaptado ao presente, que persiste em colecções como a da Dielmar; o estilo contemporâneo proposto por Júlio Torcato com peças que conferem ao homem um ar mais classy; as propostas com elementos do vestuário clássico japonês de Stefano Ficetola; a colecção clássica da VICRI com silhuetas ao estilo italiano e o look casual chic e descontraído da Lion of Porches. Na 32ª edição do Portugal Fashion nas suas criações os criadores utilizaram lãs, jerseys, sedas e algodões; e pintaram a próxima temporada fria com tonalidades onde prevalecem as cores neutras em contraste com outras mais vivas, sugerindo assim um Outono e um Inverno mais quentes. n

Fotos: Portugal Fashion / Ugo Camera

Susana Bettencourt

Daniela Barros ELES & ELAS | 31


El Corte Inglés apresenta Moda Primavera/Verão

O

El Corte Inglés de Lisboa apresentou a nova colecção de Primavera/Verão onde participaram algumas das mais conhecidas marcas e estilistas nacionais e internacionais. Para este desfile, o El Corte Inglés, com a colaboração de Vicky Fernandes, convidou uma assistência de luxo: Rosalina Machado, Ana Moura, Ana Salazar, Zulmira Ferreira, Cinha Jardim, Melânia Gomes, Sílvia Rizzo, Sofia Aparício, Tecas Costa Lopes, Elsa Gervásio, ➤ 32 | ELES & ELAS


➤ Marianela Mirpuri, Teresa Stürken, Helena Pedro Nunes, Cláudia Ramos, João Rolo, Paula Bobone, Jó Caneças, Carlos Gil, Pedro Crispim, Alexandra Figueiredo, Isabel Meirelles, Pedro Ramos e Ramos, Yolanda Noivo, Vanessa Martins, etc… Sob a coordenação de Paulo Gomes desfilaram marcas como Roberto Verino, Decenio, Ralph Lauren, Armani, Lanidor, Karen Millen, Hugo Boss, Gant, Tommy Hilfigger, French Connection, Fátima Lopes, Escada, Calvin Klein, Adolfo Dominguez, Amitié, bem como algumas marcas de Moda Banho como Lenny, La Perla, Água de Coco e Rosa Chá. n

1

2

3

4

5 6

1. Teresa Pinto Coelho e Virginia Carvalho 2. Susana Santos e Vicky Fernandes 3. Ana Garcia Martins e Benedita Paes 4. Maria José Galvão de Sousa 5. Zulmira Ferreira 6. Elsa Gervásio

ELES & ELAS | 33


METAMORFOSES

eles e elas nos

34 | ELES & ELAS


Bastidores

da moda

s colecções de Verão apresentadas na passerelle da 31ª edição do Portugal Fashion tornam a estação quente mais fresca e elegante. Além da diversidade de cor, destaca-se a abundância de acessórios que prometem dominar o Verão. Os chapéus e as bolsas tornam-se novamente uma tendência tanto para o homem como para a mulher e ainda para elas voltam em força os colares volumosos e coloridos. As propostas de moda apresentadas para a temporada quente brilharam nas passerelles da Alfândega do Porto e nas de Lisboa! Mas por detrás das passagens de moda destaca-se o trabalho que decorre nos bastidores onde longe do público e dos flashes há um conjunto de profissionais que trabalham arduamente para maquilharem, pentearem, orientarem e ajudarem os manequins a mudarem de roupa. Para quem está nos bastidores, entre os desfiles, perde-se a noção das horas. Os estilistas estão sempre em alerta com as indicações finais e a verificação do ajuste dos coordenados nos manequins enquanto os maquilhadores e os cabeleireiros são responsáveis pelo visual dos modelos. Há os jornalistas que recolhem informação e os repórteres fotográficos que procuram registar momentos que lhes parecem interessantes e há ainda aqueles jornalistas que conseguem fazer as duas coisas. E os manequins! Os manequins que esperam ansiosos para pisarem a passerelle, várias vezes ao dia. Tudo isto faz parte do ambiente da moda, uma área onde a disciplina, o profissionalismo e a vontade de criar são o segredo do sucesso e das salvas de palmas recebidas no final de cada desfile! ■ Fotos e texto: Roman Émil

ELES & ELAS | 35


BELAS NOTÍCIAS

L’Occitane en Provence Cheira a Cereja Edição limitada Cereja Primavera Chegou uma coleção muito fresca e completa para descobrir nas lojas L’Occitane en Provence em eau de toilette, gel de corpo e banho, creme e sabonete. A L’Occitane foi captar os aromas das cerejeiras no ar e o toque Primaveril às montanhas de Luberon para transformá-los numa fragrância e numa explosão de frescura floral. O aroma de cereja Primavera perfuma a pele com notas frescas e florais. O segredo está nos ingredientes: tangerina, flor de cerejeira misturando-se com magnólia e frésia ou no almíscar amadeirado com um toque subtil de íris. Um verdadeiro bouquet de beijos perfumados, hidratantes e suaves para Si! ■

Mary Kay- Sheer dimensions o pó que a faz brilhar O seu rosto, ombros e decote vão agradecer o toque de luminosidade, que os três tons do novo pó Sheer Dimensions da Mary Kay apresenta nesta estação. Com uma textura suave e luxuosa, graças à sua formula inovadora em pós esféricos de origem vegetal, vai hidratar e deslizar na sua pele, como se de um véu de seda tratasse, diminuindo a aparência das linhas finas. Concebido para todos os tons de pele assim vai poder experimentar os três: Chiffon ideal para definir os contornos do rosto de um modo natural, Pearls adiciona um brilho muito subtil na tez e Lace perfeito para dar um brilho quente num tom mate ensolarado. Não perca esta oportunidade de brilhar em qualquer ocasião! ■

Garnier Olia a coloração permanente Uma nova revolução dos laboratórios Garnier e que a vai deixar agradavelmente surpreendida é o novo Olia. O Garnier Olía é a primeira coloração permanente sem amoníaco baseada em óleos que vão fazer as maravilhas do seu cabelo: uma máxima performance da cor, cores intensas e precisas, melhora visivelmente a qualidade do cabelo e sentirá um conforto ótimo do seu couro cabeludo. Olia apresenta-se com quatro cores para o seu cabelo: preto, castanho, vermelho e loiro em 24 tonalidades para assim encontrar o seu tom ideal. Muita prática e agradável agora fazer a sua coloração em casa vai ser fácil e agradável. ■

Serum Corpo Protector O poder do Óleo de Argão A Serum 7 lança mais esta novidade no mercado depois dos seus vários produtos de cuidado de rosto e corpo para mãe e filha. Este sérum corporal hidratante vem com uma combinação única de ingredientes protectores e renovadores que ajudam a recuperar a luminosidade e firmeza da sua pele, tornando-a mais acetinada e suave, em apenas 4 semanas. O segredo está na aplicação do óleo de Argão, um dos mais raros óleos de todo o mundo mas que pelas suas qualidades hidratantes e antienvelhecimento, lhe vai proporcionar uma pele sedosa e com um agradável perfume durante todo o dia. O amigo perfeito de todas as mulheres. ■ 36 | ELES & ELAS


SHOPPING

BEST CHOICES A Primavera chegou e com ela as últimas tendências e aromas da estação. Para Eles e para Elas as novidades mais sofisticadas, coloridas, aromatizadas e elegantes para viver em grande estilo esta nova estação ou para dar e receber. Inspire-se e boas compras! ➤ 2

1 3 4

5

7 6 38 | ELES & ELAS


9

8

10

Para ele 1. Relógio Speed Master- Omega 2. Perfume Eros- Versace 3. Botões de punho- Robert Talbott 4. Bálsamo After Shave- Avon 5. Sapatos Derby Brown- Dior 6. Samsung Galaxy S IV 7. Croft Vintage Clássico 8. L’Homme- Yves Saint Laurent 9. Óculos Cletus e Lomax Battle Station-Von Zipper 10. Bags- Gucci 11. Perfume Potion- Dsquared 12. Relógio Sport collection- Lacoste 13. Boné- Tommy Hilfiger 14. Óculos Tom Ford 15. Relógio Capeland- Baume et Mercier

12

11

13

14 15 ELES & ELAS | 39


2

1

3

Para ela

7

6

8 40 | ELES & ELAS

5

1. Relógio Arceau Lipstick-Hermés 2. Óculos Marc Jacobs 3. Perfume Rosa- Tous 4. Sandálias - Zilian 5. Relógio De Ville Lady Matic- Omega 6. Perfume - Salvatore Ferragno 7. Aliança ouro branco, safiras e diamantes- Nol 8. Anéis e colar- Pekan 9. Handbag – Guess 10. Dufoura - Christian Louboutin 11. Óculos Alexander Mcqueen 12. Perfume Miss Dior- Dior 13. Jóias Tous 14. Malas Bjel Bon Bon e Piper Lime- Furla

4

9


11

10

12

13

14

In & Out

by Naria José Galvão

In Preto e Branco. Em padrões de todo o tipo dos florais aos geométricos às riscas ou em blocos de cor. Cor do verão: o amarelo. Looks Desportivos. Entre os conceitos mais frequentes nas passarelas internacionais, o mix entre a sofisticação da alfaiataria e o conforto do sportswear. Looks Noite. Para o eveningwear da primavera/ verão 2013, maxi saias esvoaçantes e sedosas se destacam garantindo visuais etéreos. Padrões tropicais. Crash de cores intensas, pássaros e florais. Cores suaves em color blocking. Variações suaves de tons como o amarelo, verde menta, azul e rosa são destaques na paleta cromática da nova estação. Olhos com muita cor. Na próxima estação os olhos querem-se bem coloridos em tons cheios de cor e com um toque de néon, para um olhar electrizante. Out Visual rebuscado e pouco elegante. As tachas, picos e semelhantes põem-se de lado para dar lugar a peças mais leves e românticas. ■

ELES & ELAS | 41


cocktail de notícias Flores do Bairro: uma nova experiência A mais recente novidade da cidade de Lisboa é o Flores do Bairro. Um restaurante que alia as tradições com o contemporâneo, tal como o hotel onde está inserido – o Bairro Alto Hotel que reabriu as suas portas com um renovado conforto. O espaço apresenta um conceito totalmente diferente, mas mantém a aposta na gastronomia típica portuguesa, com produtos de qualidade e uma cozinha que continua a cargo do Chef Vasco Lello. ■

Tilman: um Bem-estar natural

Entre os melhores… Largo do Paço O Largo do Paço, da Casa da Calçada Relais&Chateaux, em Amarante conquistou o terceiro lugar, entre os 50 melhores restaurantes da Europa, eleitos pelo público numa votação na internet: www.theeuropean50best.com., depois do Noma (Dinamarca) e do El Celler de Can Roca (Espanha). Detentor de uma estrela Michelin, é o único restaurante português que figura nesta lista de top a nível Europeu. Parabéns ao chef Vítor Matos, por mais esta distinção. ■

O laboratório Belga Tilman, especialista em produtos à base de plantas medicinais há 50 anos, possuí avançadas tecnologias em laboratório para uma maior qualidade e segurança nos produtos naturais que produzem. Presente em vários mercados, incluíndo o nosso no qual Dânia Neto é a nova embaixadora, poderá sentir-se naturalmente bem com a panóplia de produtos que apresentam para relaxamento, harmonia, dietas ou digestão. Sinta-se bem com Tilman! ■

Os Tibetanos: 35 anos de gastronomia vegetariana Referência nos guias turísticos de Lisboa Os Tibetanos apresentam há 35 anos refeições naturais de cozinha vegetariana, de raiz tibetana, mas com várias influências internacionais. Os pratos são o ponto de encontro de sabores típicos tanto do Tibete, como da Índia, Japão, Brasil e do continente africano onde os temperos mediterrânicos e lusitanos também não são esquecidos. O novo menu agora apresentado veio ampliar a sua oferta de pratos e, com a chegada do bom tempo poderá disfrutar do jardim inserido no espaço onde nos dias de Verão poderá utilizar o mesmo absorvendo também toda ambiência e cultura Tibetana e Budista que aí se respira. ■

Hotel Tryp Lisboa Aeroporto descolou na BTL Chocolate e vinho: a combinação perfeita A pensar nas histórias com finais perfeitos, a Heritage Wines lançou uma edição especial de chocolates Brix em formato de livro, num enredo onde chocolate e vinho são as personagens principais. Existem quatro variedades – Milk, Smooth Dark, Medium Dark e Extra Dark, que são acompanhados de um guia de degustação que lhe proporcionará uma experiência única na prova do vinho e sem confundir o palato. Deleite-se com esta novidade. ■ 42 | ELES & ELAS

O grupo Mélia Hotels International anunciou na BTL, a abertura no segundo semestre do novo empreendimento. Com todas as comodidades e conforto reunidas, o hotel dispõe de 168 quartos- com 8 suites e uma suite presidencial, internet grátis nos quartos e espaços comuns, um welness center com um completo Spa para momentos relaxantes, ginásio e cafetaria dísponível 24h assim como, um restaurante de gastronomia regional e internacional para agradáveis repastos num serviço de 1ª classe. Tudo isto a apenas 200 metros do Terminal 01 do Aeroporto Internacional de Lisboa e a escassos 3 Kms da Estação do Oriente e Parque das Nações. ■


CAPA

unidos no palco e na vida Marcantonio del Carlo e Marta Nunes são dois nomes de referência no mundo do espectáculo. Ele, com uma vasta experiência em televisão e no palco enquanto actor e encenador, e ela também, enquanto actriz hoje partilham casa, educam uma filha e ainda dividem o palco.

E

ntre os vários trabalhos realizados por Marcantonio é bem conhecida, por exemplo, a sua participação na telenovela “ Mundo ao contrário”, em que interpreta a personagem Maximiliano; no cinema, nos filmes “Tudo isto é fado” realizado por Luís Galvão Teles ou “O Segredo”, do realizador Leandro Ferreira, e no teatro, na peça “Hamlet”  encenada por André Gago, ou a “A Passagem das Horas”   em que também foi encenador. Já Marta destacou-se em peças de teatro como “Quem matou Romeu e Julieta”, encenada por Marcantonio del Carlo,  ou o “O Despertar da Primavera” de Nuno Cardoso. Os dois actores, juntos há mais de 6 anos e casados há cerca de três, chegaram a contracenar num mesmo espetáculo, como foi o caso das peças “Actos de Amor” e “ M-Show”.   Marcantonio del Carlo e Marta Nunes, dois nomes de referência no mundo da representação, gostava que nos contassem como chegaram até esta profissão?

44 | ELES & ELAS

...por Roman Émil

Marta: Nunca me fizeram essa pergunta. No entanto, a decisão de ser atriz surgiu de uma forma natural. Era algo que me fascinava desde criança. Desde a infância que via filmes na televisão, telenovelas e pensava que um dia ia representar, estar no palco. Mais tarde, quando cresci um pouco mais, apaixonei-me pelo teatro, uma paixão que mantenho até hoje. Quando tomei a decisão de ser atriz, ninguém estava à espera, porém os meus pais apoiaram-me. Em 1996 comecei a fazer um curso de teatro e, dois anos mais tarde, tive o meu primeiro trabalho profissional, na Expo 1998, tinha então 18 anos. Desde aí não parei de trabalhar, sou uma privilegiada! Hoje a minha vida profissional é dividida entre o palco e a faculdade, onde sou professora e dou aulas.   Marcantonio: Eu, ao contrário da Marta, cheguei ao teatro por acaso. Nunca tive uma paixão pelo teatro e nem ia ao teatro com muita frequência. Fui umas vezes com a escola. A mim, tudo me acontece um pouco por acaso. Em 1988 inscrevi-me na Escola Superior de Teatro e Cinema, no antigo Conservatório do Bairro Alto de Lisboa. No primeiro ano do Conservatório conheci o João Mota, que é o mestre de ➤


ELES & ELAS | 45


toda uma geração de actores e que fez com que me apaixonasse, tal como a Marta, por esta arte maravilhosa que é o teatro, ao ponto de hoje não saber fazer outra coisa a não ser representar. Em meados dos anos 90 estreei-me no cinema, até que, num belo dia, enquanto estava a fazer uma peça no Centro Cultural de Belém, recebi um telefonema, que ainda hoje recordo com muito carinho, de José Eduardo Moniz, antigo director da TVI, para ser o protagonista de uma novela. No entanto, também como a Marta, paralelamente ao teatro, sou professor. Há quase mais de 20 anos que dou aulas de Expressão Dramática. E em que circunstâncias se conheceram? Marta: Eu estava no meu segundo ano de teatro quando um professor giríssimo veio dar um workshop de representação intensivo, de um mês. Tive uma admiração por ele logo desde o início, mostrou-se uma pessoa super acessível, muito apaixonado pelo que faz e a sua paixão era absolutamente contagiante, contagiava os alunos. Queria ajudar toda a gente, deu a todos o contacto dele e disse-nos: “Se um dia forem a Lisboa contactem-me”. E foi a primeira coisa que fiz quando cheguei aí. E esse professor é o meu actual marido! Os nossos leitores iam ficar contentes em saber quando é que decidiram construir um lar, uma família… Marta: Depois de finalizar os estudos, por razões profissionais, decidi mudar-me para Lisboa, onde nos reencontrámos. Penso que foi, mais ou menos, nos finais de 2006. Marcantonio: Sim, até porque na altura surgiu um projecto, em que fui encenar o “Romeu e Julieta”, e convidei a Marta para entrar no espectáculo. E as coisas foram acontecendo, uma coisa puxa a outra, e ela, apesar de eu já ser mais velho, continuava a achar-me giro (risos).   Marta: Digamos que, inspirados pelas palavras de William Shakespeare, ele a encenar e eu a representar, nos apaixonámos um pelo outro e decidimos viver juntos, sendo a nossa primeira casa em Lisboa. Há quem diga que não é muito positivo o facto de os casais trabalharem juntos. Como tem sido para vocês? Marta: Há alturas em que pode ser desgastante, devido às horas que os casais passam juntos no trabalho, mas não é bem o nosso caso. Ambos damos aulas e temos os nossos próprios projectos profissionais, por isso, quando estamos em casa, aproveitamos esse tempo para nós e isso torna as coisas menos desgastantes. Como professores e, acima de tudo, como actores, que conselhos dariam aqueles que procuram conquistar os palcos? Marcantonio: Penso que, hoje em dia, é difícil dar conselhos a quem quer que seja, mas tento transmitir a ideia de que ser actor implica muita exigência e disciplina. Na altura, quando comecei, ninguém queria trabalhar nesta área. Os actores eram mal vistos, enquanto hoje, por causa do advento das telenovelas, toda gente quer ser actor e eu tenho o cuidado de dizer que não é uma profissão fácil. Quem deseja seguir esta área, como dizia Joaquim de Almeida, deve saber aceitar a rejeição! Muitas vezes um actor faz um casting e não entra. O mesmo acontece com as audições. Portanto, a grande mensagem que passamos é dizer aos alunos para saberem estar num quotidiano onde apesar do glamour, o mais importante é ter essa força de aceitar as rejeições. Marta: Olhando à nossa volta e, tendo em conta as condições em que vivemos penso que aquilo que se deve transmitir aos jovens actores é que não percam a convicção que eles têm ➤

46 | ELES & ELAS


➤ de que tudo vai correr bem, uma convicção absolutamente espantosa! Acho que essa esperança e a vontade de sonhar são muito importantes. Falando na situação actual de Portugal, já pensaram em emigrar? Marta: Só o facto de nos fazer essa pergunta é um sintoma do que está a acontecer e do que estamos a viver! Gosto muito do meu país e da minha família! Seria muito difícil imaginar-me a viver noutro país, longe daqueles que amo. Mas, como qualquer outra pessoa, se tivermos que emigrar, porque não? Nós estamos a pensar ir ao Brasil, uma digressão com um espetáculo, talvez para o próximo ano. Será emigrar um pouco, não é? Mas será uma situação pontual. Como tem sido o vosso percurso de vida e o que vos marcou mais antes de o destino vos ter juntado? Marcantonio: Tive um percurso de vida normal. Nasci em África, de onde sai quando era pequenino e fui para Itália, que considero ser o meu país de origem, onde passei a minha infância e adolescência e, anos mais tarde, vim para Portugal. Há várias coisas que recordo da minha vida, mas o mais importante penso ter sido a descoberta do teatro! O facto de descobrir que sendo eu uma pessoa que gostava muito pouco de se exibir e que não conseguia contar uma anedota, nem ser brilhante num grupo de amigos, de repente senti a necessidade de me exibir, mas tinha de ter um local próprio para o fazer. Marta: Sou natural do Porto e cresci num ambiente familiar quase único, muito positivo, no meio de dois irmãos, um pai e uma mãe fantásticos, que fizeram tudo para que eu pudesse ser feliz. Sou uma pessoa muito ligada à família e orgulho-me de ter nascido num ambiente familiar com uma relação sólida! Isso fez de mim a pessoa que sou hoje,   porque no fundo é a minha identidade. Momentos marcantes há muitos, mas um dos maiores foi sem dúvida o nascimento da minha filha, Salomé! Penso tratar-se de algo marcante para qualquer mulher, desde o primeiro dia em que segura uma criança nos braços, até sempre. Como definem o amor e a paixão? Marcantonio: A paixão é um sentimento que dificilmente se transforma em amor e o amor é um sentimento que não vive sem paixão! Marta: Para mim o amor é inevitável porque, inevitavelmente, acabamos por amar uma ou duas vezes na nossa vida, enquanto a paixão é avassaladora! Que diferença poderá haver entre o vosso amor e o amor pelo palco? Marcantonio: O teatro é uma paixão artística. É uma grande paixão ter a possibilidade de todas as noites fazer de conta que somos uma personagem que pode libertar tudo o que tem dentro de si perante uma plateia inteira. Já a paixão do amor entre duas pessoas é outra coisa, que não tem definição, vai acontecendo diariamente e, às vezes, acaba e morre e nós nos apaixonamos por outra pessoa. Não é algo que se consegue definir, enquanto a paixão pelo teatro é. Marta: Acho que, com a idade, sinto que gosto cada vez mais do meu trabalho, de ser actriz, e de dar aulas, o que para mim é apaixonante, mas ao mesmo tempo sinto que tenho mais responsabilidade ao estar no palco. Hoje encaro o trabalho, cada vez mais, como um trabalho normal, tal como qualquer outra pessoa o encara, o que significa que a minha relação com o meu marido e com a minha filha es-

tão em primeiro lugar! É-me difícil fazer uma comparação porque o trabalho é trabalho e a família é família. Marcantonio, quais considera as qualidades que uma mulher deve ter, e os seus defeitos que não suporta? De forma geral, acho que o mundo sem mulheres não era o mundo! Se olharmos para Camões, para o Dante e outras grandes personalidades, todos eles escreveram a partir da figura da mulher, porque a mulher é um ser tão enigmático, ao contrário dos homens, que são mais fáceis de decifrar. Marta, concorda que os homens são mais fáceis de decifrar? Concordo e tenho pena disso porque, no meu ver, um bom homem também deve ser um pouco enigmático. Porquê? Porque nos surpreende e a mulher gosta de ser surpreendida. Se soubermos tudo o que ele vai fazer, é uma maçada! No entanto, um homem também tem bastantes qualidades, para mim deve ser muito bonito, deve saber falar italiano e deve cheirar muito bem. Se estivessem em frente ao Criador do Universo, o que gostariam de lhe perguntar? Marcantonio: Perguntava-lhe porque o criou… Marta: Encarando esta pergunta de forma séria, e reflectindo sobre ela, acho que não lhe perguntava nada. Sou uma mulher que gosta de ser surpreendida e acho que o ser humano não deve saber tudo, porque não está preparado para antever o seu futuro. n Fotografia: Maria Meyer | Make Up: Cláudia Rodrigues Vestidos por GANT | Agradecimentos: Hotel Fontecruz Lisboa

ELES & ELAS | 47


DESTAQUE

SENTIR

MACAU

Concurso Internacional de Fogo de Artifício de Macau

Mac

longo do ano au - cidade palco ao

48 | ELES & ELAS

Grande Prémio de

Macau - Fórmula 3


P

aragem obrigatória nas viagens pelo Extremo Oriente, facilitada pelas ligações directas do Aeroporto Internacional de Macau a muitos destinos populares na China, no Sudeste e Nordeste asiático, Macau oferece uma panóplia de hotéis e restaurantes excelentes. Há quartos para todos os gostos, desde suítes num edifício histórico à beira-rio, rodeado de copiosas árvores, a aposentos luxuosos em resorts ultra-modernos com piscinas de ondas e praia artificias. Mas há muitas descobertas gratificantes a fazer fora dos resorts, a poucos passos do conforto das instalações luxuosas com os seus spas e centros comerciais de topo: o Centro Histórico de Macau, um conjunto de 25 monumentos e praças de cunho ocidental, chinês e misto, elevado a Património Mundial da Humanidade em 2005, merece uma visita, com paragem nalguns pontos emblemáticos, tais como a Fortaleza do Monte ou a Casa do Mandarim. A partir do ponto mais alto de Macau, a colina da Guia, até pode avistar – em dias de excepcional clareza atmosférica – o levantar e aterrar de aviões no Aeroporto de Hong Kong. Quando sentir o calor nos meses de Verão, é fácil refugiar-se em pequenos estabelecimentos de comida que abundam nas ruas de Macau e que oferecem, para além de refrescos e refeições ligeiras, um espaço ar-condicionado. Nos passeios pedestres pelos espaços verdes ouvirá o cri-cri melodioso dos grilos que se escondem na vegetação. Antigamente os grilos eram tidos como animais de estimação na China, por causa do seu “canto” e sobretudo para lutas entre grilos. Nalguns antiquários de Macau ainda pode encontrar vários tipos de recipientes para o transporte e gaiolas de grilos. A selecção e criação de grilos de luta era um monopólio da corte imperial até ao início do século XIX. ➤ Entrada da Pousada de São

Tiago

acau Festival de M

ELES & ELAS | 49


Procissão do Nosso Senhor dos Passos Bairro de São Lázaro com calçada portuguesa

➤ Com o anoitecer, que devido à latitude de Macau começa cedo, a cidade transforma-se numa fonte de luzes de todas as cores do arco-íris, piscando incansavelmente pela noite dentro. Este espectáculo sabe melhor ao jantar, observado a partir de um restaurante com vista do alto para Macau ou para as ilhas. Relativamente ao pós-jantar, há inúmeras maneiras de se passar uma noite agradável, tendo Macau recentemente sido eleito em 8º lugar entre as melhores cidades da Ásia no que diz respeito à vida nocturna, passando por bares, discotecas, shows, espectáculos culturais e casinos. A este hardware da cidade junta-se a sua rica história e a convivência de, hoje em dia, pessoas de todos os cantos do mundo numa mistura mágica. O calendário anual de Macau está marcado pela realização de festividades das culturas principais, com forte adesão da população local e por uma rica agenda de eventos, dos quais se destacam, em 2013, o 25º aniversário do Concurso Internacional do Fogo-deArtifício de Macau (nos fins-de-semana de Setembro e no primeiro fim-de-semana de Outubro) e o 60º aniversário do Grande Prémio de Macau (9-10 e 14-17 de Novembro). Qualquer que seja a altura do ano que escolha para viajar a Macau, fica a promessa de “Momentos memoráveis – Sentir Macau”! n Para mais informações, visite o pavilhão de Macau no Mundo Abreu (5.-.6.4.), ou contacte:

Centro de Promoção e Informação Turística de Macau Av. 5 de Outubro, 115 r/c; 1069-204 LISBOA Tel. 217936542; Fax 217960956 e-mail: geral@turismodemacau.com.pt

50 | ELES & ELAS


CARTAZ

by Isabel Miranda

O Ano Sabático João Tordo Dom Quixote Este livro do autor João Tordo, vencedor de vários prémios, como o prémio literário José Saramago é um magnífico romance construído em crescendo e com páginas de tirar literalmente o fôlego, sobre a identidade e o outro, mas também sobre o amor fraternal e a amizade que perdura mesmo quando tudo o resto parece ter ruído. É nessa busca de identidade e do que é real de ficção que a personagem principal Hugo, um contrabaixista de Jazz terá de enfrentar as assustadoras coincidências que o unem a outra pessoa. n

~ LIVROS ~

A Filha do Papa Luís Miguel Rocha Bertrand

Como Conquistar uma Miúda José Maria de Bragança Santos Berbequim das Letras Com apenas 12 anos, este pequeno autor já dá lições aos adultos: «Como conquistar uma míuda!», é um livro escrito por uma criança que, transmite-nos a sua ideia de que nunca é tarde para amar mas, há que saber conquistar o amor da outra pessoa. Um livro com algumas recomendações de MIÚDO para MIÚDO sobre MIÚDAS! A primeira edição foi um sucesso e já está a caminho a 2ª. Não perca nas bancas ou encomende pela internet. n

Do autor de “O Últmo Papa”, e outros reconhecidos livros chegou em tempo de mudanças, em Roma o 6º livro de Luís Miguel Rocha que está a causar polémica e interesse. Numa trama cheia de enredos e mistérios o autor insurge-se sobre um dos segredos mais bem guardados do vaticano, a filha do Papa Pio XII. Rafael, personagem principal da trama é um agente da Santa Sé fiel à sua Igreja e à sua fé e tem como missão descobrir quem se esconde por detrás de todos os crimes que se sucedem e evitar a todo o custo que algo de mal aconteça à filha do Papa. Conseguirá ser bem sucedido e salvar a Santa Sé?! n

~ DISCOS ~ The Legendary Tigerman & Guests DVD Coliseu de Lisboa A primeira vez que Paulo Furtado pisou o palco das míticas salas dos Coliseus enquanto Legendary Tigerman, foi em grande: oito mil pessoas reservaram lugar nos dias 21 (Porto) e 22 de Janeiro (Lisboa) de 2011. Aproveitando uma oportunidade que é um marco para qualquer artista, juntou num concerto várias pessoas que, ao longo de 10 anos colaboraram com ele no projecto Legendary Tigerman e o resultado pode ser visto agora, em mais de duas horas de música reunidas neste DVD. n

Delta Machine Depeche Mode Sony Music

Pedaços de Mim Simone de Oliveira GetRecords

Razão de Ser Ala dos Namorados Farol Música

Martim Gore e seus companheiros apresentam o seu 13º álbum de originais Delta Machine. Um disco, segundo o mesmo desafiante e moderno, onde a música tem um vibe semelhante aos discos Violator e Songs of Faith and Devotion, com temas assinados por Gore e pelo vocalista Dave Gaham. O single Heaven é o cartão de visita deste novo trabalho. n

Este novo álbum de Simone de Oliveira é o resultado de 55 anos de “pedaços de uma vida”, a vida de uma figura maior da cultura portuguesa, que desde “Rainha da Rádio”, nos idos anos 60, até aos dias de hoje, não parou de lutar para se fazer ouvir ou reinventar-se como mulher e artista. Com 13 novas canções de compositores e autores contemporâneos, como Rui Veloso ou Susana Félix é um álbum moderno produzido à moda antiga. n

A celebrarem 20 anos de carreira, os Ala dos Namorados trazem-nos um novo disco. Este álbum conta com 15 temas que revisitam as grandes músicas da banda. Neste albúm participam convidados como: António Zambujo, Carlos do Carmo, Dany Silva, João Gil, Jorge Palma, Rão Kyao, entre outros. n

52 | ELES & ELAS


~ TEATRO ~ Teatro Nacional D. Maria II 19 Abril a 30 de Junho Com uma programação muito variada o TNDM II apresentará grandes textos da dramaturgia mundial: Christopher Marlowe, Fernando Pessoa ou Shakespeare num cartaz que o vai preencher culturalmente. A anotar: Na Sala Estúdio a peça Fausto, de Pessoa e Dr. Fausto de Marlowe são livremente reconstruídos e readaptados nesta peça, no qual se procura encenar o tão contemporâneo problema da gratificação imediata e suas consequências. Pela Sala Garrett passa a comédia sombria O Doente Imaginário, de Molière. Uma lúcida reflexão sobre o medo da morte, com encenação de Rogério de Carvalho, que lhe valeu o Prémio da Crítica 2012. Timão de Atenas composta na primeira década do século XVII por Shakespeare em colaboração com o dramaturgo seu contemporâneo Thomas Middleton mostra o cariz eterno do teatro e põe em cena o predador humano de qualquer tempo histórico, movido pelos seus intemporais maus instintos. n TOC TOC A partir de 13 de Março Tivoli BBVA Passe pelo Tivoli BBVA onde está em cena a comédia do autor francês Laurent Baffie Toc Toc, que retrata em momentos hilariantes, passados na sala de espera de um consultório as fobias, obsessões, manias ou simples tiques, de que todos sofremos um pouco personificadas em 6 pacientes, mas com grande sentido de humor. n Os Reis da Comédia 2 a 12 de maio Teatro Sá da Bandeira

A elegante melancolia do crepúsculo 4 de Maio Companhia de Teatro de Almada

Um sucesso mundial, Os Reis da Comédia é uma peça assinada por Neil Simon, um dos mais importantes e premiados dramaturgos americanos contemporâneos, que conta com encenação de Adriano Luz e interpretação de reconhecidos actores com a dupla Mendes e Gomes a funcionar na perfeição. Depois de Lisboa desfrutará no Porto de duas horas de boa disposição mas não isenta de ironia e reflexão. n

Esta peça interpela (e transpõe) as fronteiras entre o teatro e o cinema, baseando-se no tríptico Luzes da cidade (1931), O grande ditador (1940) e Luzes da ribalta (1952), de Charles Chaplin: três marcos da História do cinema, que constituem três exemplos máximos do seu génio e nos quais o célebre realizador fala da vida, do amor, da sobrevivência e da solidariedade. No espectáculo que reúne estes três filmes de Charlot, Luísa Pinto centra-se na derradeira personagem de Chaplin, Calvero, que, à semelhança do Fausto de Goethe, procura uma juventude perdida, neste caso através da memória musical. n

~ DANÇA ~ Dance Bailarina Dance 26 de Abril a 5 de Maio Teatro Camões As rotinas de dança e os temas musicais que se constituíam como parte substancial da narrativa dos filmes musicais dos anos 40/50 são os pontos de partida de Clara Andermatt e João Lucas, criadores desta nova produção da CNB. O título remete-nos para a canção eternizada por Vaughn Monroe e outros vultos como Frank Sinatra ou para o espírito de Glenn Miller, Fred Astair, Gene Kelly, Ginger Rogers, Esther Williams e de tantos outros numa evocação, revendo-os à luz do nosso tempo, como matéria prima para uma reflexão sobre o lugar da alegria nas nossas vidas. n

ELES & ELAS | 53


CARTAZ

by Isabel Miranda

~ ESPECTÁCULOS E EVENTOS ~ Jafumega 30 anos depois 24 e 30 de Maio Coliseu do Porto e Lisboa Uma das bandas míticas do rock português reúne-se 30 anos depois, em dois concertos que serão memoráveis para os seus fãs e para os mais curiosos que só conhecem de ouvido as canções dos Jafumega. «A ponte é uma passagem… p’ra outra margem» é um refrão do tema Ribeira que fez muito sucesso e que vamos poder escutar nos concertos do Porto e Lisboa onde Luís Portugal (voz), Mário Barreiros (guitarra), José Nogueira (saxofone, teclados), Eugénio Barreiros (voz, teclados), Pedro Barreiros (baixo), Álvaro Marques (bateria) vão com o talento que lhes é conhecido relembrar bons tempos. n

Portugal Ao Vivo 21 e 22 de Junho Estádio do Restelo Vinte anos depois do primeiro espectáculo em 1993, que juntou várias bandas nacionais o Portugal ao Vivo propõe-se recriar o conceito de reunir em formato festival várias bandas portuguesas. O encontro vai-se realizar em Junho e contará com Xutos & Pontapés, Madredeus, GNR, bandas que marcaram presença no primeiro festival mas também Pedro Abrunhosa, Deolinda, Gift e outros grupos que entretanto apareceram no panorama musical português dando assim voz aos novos valores. n

10ª Edição Indie Lisboa 18 a 28 de Abril Culturgest, Cinema São Jorge, Cinemateca Portuguesa, Cinema City Alvalade O Festival de Cinema Independente de Lisboa regressa, e com ele na abertura Pablo Larraín, com “No”, pelo meio “É o Amor” de João Canijo e Richard Linklater para fechar com “Before Sunrise”, bons exemplos de realizadores de cinema alternativo que já passaram pelo Indie. Privilegiando estreias nacionais, o evento apresenta um cartaz eclético e variado, composto por grandes filmes que ganharam a fama mesmo sem a máquina do marketing. Vários prémios ganham destaque como as competições Internacional e Nacional que premeiam o melhor filme independente do ano no mundo e em Portugal, o Indie Júnior para as obras dedicadas aos mais novos, e o galardão para o Cinema Emergente onde são destacados os melhores filmes contemporâneos que tragam uma perspectiva nova e diferente para a Sétima Arte. Diversas actividades paralelas ao Festival vão ocorrer por Lisboa, por isso aproveite a oportunidade. n

~ CINEMA ~ «Esquecido» 11 de Abril Universal Pictures Filmado com uma ótima resolução digital 4 k, que vai fazer as delícias dos adeptos de ficção científica, Tom Cruise volta a ser o herói principal deste filme. Interpretando o papel de Jack Harper um dos últimos técnicos de drones na terra, ele tem a missão de salvar a humanidade e o nosso planeta, que se tornou irreconhecível após décadas de guerra com uma terrível ameaça conhecida como Scavs. n «Os amantes Passageiros» 18 de Abril Pela mão do reconhecido realizador Pedro Almodóvar estreia esta comédia feita nos ares, que junta estrelas bem conhecidas do público. Uma falha técnica põe em perigo o staff de bordo composto por hospedeiras, chefe do pessoal e pilotos, personagens algo atípicas e barrocas que, face ao perigo tentam fazer o seu melhor e os passageiros deste vôo para a Cidade do México, onde todos entre as suas atipicidades e características têm um segredo a esconder. Com um toque de comédia caótica e moral todos vão esquecer a angústia do momento e revelarem-se. n 54 | ELES & ELAS

~ MÚSICA ~ Rhianna 28 de Maio Pavilhão Atlântico Integrada na digressão Diamonds World Tour, Rhianna a artista mais bem sucedida da actualidade regressa a Portugal, para um concerto muito aguardado. Premiada com seis Grammys e sete Billboard Music Awards foi nomeada pela revista Forbes, a artista nº 1 dos media sociais: é a pessoa com mais fãs no Facebook, tem mais de 2.9 mil milhões de visualizações no YouTube/Vevo e já vendeu acima dos 37 milhões de albúns o que mostra bem o sucesso de Rhianna cada vez mais crescente com este novo single que dá tema à Tour «Diamonds». Este é um espectáculo a não perder! n


~ EXPOSIÇÕES ~ Joana Vasconcelos 23 de Março a 25 de Agosto Palácio Nacional da Ajuda O Palácio Nacional da Ajuda expõe ao público cerca de 40 obras da artista portuguesa Joana Vasconcelos, nos aposentos reais do Palácio, última morada da nossa monarquia até à implantação da República. Nesta simbiose perfeita entre um lugar rico em história e cheio de significações culturais e a obra criativa, contemporânea e arrojada de Joana Vasconcelos é exposto ao visitante os últimos 10 anos desta artista. Trabalhos icónicos como: “A Noiva”, “Coração Independente Vermelho” ou os nunca vistos em Portugal “Lilicoptère” e “Perruque” já expostos em lugares importantes como o Palácio de Versailles ou Palazzo Grassi em Veneza vão enriquecer de significado o seu quotidiano e mostrar o valor das suas obras. n

Fundação Calouste Gulbenkian 5 de Abril a 23 de Junho Clarice Lispector- A Hora da Estrela No ano em que passam 35 anos da sua morte e no âmbito do Ano do Brasil, em Portugal mais uma boa sugestão neste intercâmbio cultural, agora pela homenagem à escritora Clarice Lispector e seu legado. Esta mostra já foi apresentada no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, mas também no Rio de Janeiro, em Brasília e em Bogotá. Mais de 700 mil pessoas viram esta exposição que mostra textos, fac-símiles, fotografias, documentos pessoais, mas também recria ambientes e cenários que inspiravam a escritora. n

Tesouros das Cortes Reais 9 de Março a 14 de Julho Victoria and Albert Museum, Londres Os majestosos tesouros da corte de Henrique VIII, Elizabeth I, Ivan o Terrível e os Romanov estão patentes numa grande exposição que comemora os 500 anos de intercâmbio entre Grã-Bretanha e Rússia. Composta por mais de 150 objetos, retratos reais, jóias e artigos de luxo para armadura processional e heráldica, Treasures of the Royal Courts narra a estreita relação entre a monarquia Inglesa e a dos czares russos. Existe também uma amostra espectacular de prata dada a sucessivos Czares, por empréstimo exclusivo dos Museus do Kremlin de Moscovo, de um retrato raramente mostrado de Elizabeth I e do lendário rubi cravejado de Drake Star, fornecendo uma visão de tirar o fôlego no ritual e cavalheirismo destas cortes reais. n

Joaquim Lopes (1886-1956) Até 18 de Maio Museu Grão Vasco Está patente a exposição temporária “Joaquim Lopes (1886-1956)”, que dá a conhecer a totalidade do acervo deste artista portuense. As suas 33 obras que foram integralmente restauradas e estudadas durante o ano de 2011, são importantes documentos da arte portuguesa do século XX, testemunhando a acção artística do pintor com influências naturalistas mas que sempre imprimiu, uma abordagem estética neo-impressionista nos seus quadros, cultivando uma interpretação poética das paisagens montanhosas nortenhas, do Rio Douro, das praias de Matosinhos ou da Foz; mas também dos costumes, da história e do retrato. Um artista português com certeza. n

ELES & ELAS | 55


ESPECTテ,ULO

DAVID CARREIRA Quem sai aos seus...

56 | ELES & ELAS


Tem 21 anos, é actor, modelo, mas, acima de tudo, é cantor e compositor. É forçoso elogiar a coragem deste jovem, filho do conhecido e muito querido artista do público português, Tony Carreira, que subiu ao palco do Coliseu dos Recreios, para oferecer um espectáculo cheio de animação, alegria, cor e música. Num estilo muito pessoal, que em nada se assemelha ao estilo do pai, o jovem David aproveitou a ocasião para apresentar, em público, um inédito, que será incluído no seu próximo álbum, num dueto com Anselmo Ralph. ➤ ELES & ELAS | 57


P

rofissional, cheio de garra, o jovem David Carreira mostrou, uma vez mais, o seu talento, ao ombrear com convidados especiais no palco mítico do Coliseu dos Recreios, como o Mundo Secreto, Carolina Deslandes e, naturalmente, Tony e Mickael Carreira. Não se pode dizer que David Carreira seja um novato dos palcos e não só... Nascido em Dourdan, em França, no seio de uma família particularmente unida, David vem para Portugal em 2001, com toda a família  e é aqui que cria raízes, que faz amigos, que estuda e começa a delinear o seu futuro. Apaixonado por futebol, ingressa   nas categorias de base do Sporting. Só que uma lesão no joelho impede-o de seguir este caminho. Mas é durante a sua recuperação que se revela a veia artística do jovem David Carreira, mesmo desconhecida da própria família. ➤

58 | ELES & ELAS


➤ Mas David não se ficou pela música. Depressa sobressaía o seu talento no complicado mundo da moda, com uma forte imagem, que se impôs tanto na Moda Lisboa como no Portugal Fashion, o que, aliás, também provocou a sua entrada em campanhas publicitárias de renome internacional, como a Cacharel. Inteligente e sabendo bem o que queria ser no futuro, David estudou Gestão no Ensino Superior, conjugando bem os estudos com a actividade artística.  A televisão foi buscá-lo para a série juvenil de maior sucesso - Morangos com Açucar, tendo agradado muito ao público. A televisão contribuiu para que o jovem perdesse a timidez, apaixonando-se pela representação. Mas era a altura da música entrar em pleno na sua vida. Em Outubro de 2011, David Carreira apresenta o seu disco de estreia “Nº1”, produzido pela dupla francesa Tefa e Blasta, numa mistura original do Pop, Dance

Music, Hip Hop e R&B. Um álbum com características muito pessoais, que agradou em pleno, tendo sido mesmo galardoado com a dupla Platina, mantendo-se 43 semanas consecutivas no TOP. Uma confirmação do seu enorme sucesso foi o facto de os seus videoclipes terem registado mais de 5 milhões de visualizações no YouTube. Mas continuou a estar em destaque na televisão, na novela “Louco Amor” e foi convidado para dar voz ao genérico do reality show “Secret Story 3”. As digressões sucedem-se ao longo de 2012, com o maior sucesso, graças à dedicação e perseverança do jovem artista. 2013 traz-lhe o enorme desafio de subir ao palco do Coliseu de Lisboa, num concerto que excedeu as expectativas do público. Portugal tem um novo ídolo.Quem sai aos seus! n ELES & ELAS | 59


?????????

rua Garrett A ALMA DE LISBOA by eles & elas

O

'

uando se juntam corações e, em várias partes do mundo, as pessoas brindam em nome do amor a Revista Eles & Elas surpreendeu os seus leitores, amigos e clientes com o evento "Love Day Garrett Street", num ambiente amigável, no Hotel Borges Chiado. Os apaixonados e figuras públicas receberam prémios da Casa Havaneza, Gardénia, Worklaxia, Benard e Villas&Suites, Amorim Turismo, a Control e Leitão & Irmão fizeram um desconto nas vendas para uma Acção

60 | ELES & ELAS

de Solidariedade. Foram ainda presenteados com ramos de flores do Pequeno Jardim e produtos de beleza de O Boticário e da Sephora. Deliciaram-se com bombons Lindt oferecidos pela Jerónimo Martins, chocolates da Nestlé e saborosos Pasteis de Belém. Para registarem os momentos felizes, a Instanta ofereceu aos namorados que brindaram ao amor algumas sessões fotográficas. Os nossos agradecimentos a todos os que marcaram presença e à Dra. Maria Eugénia Saraiva, Presidente da Liga Portuguesa Contra a Sida. ■ ➤


Sofia José Barbosa e des an rn Fe s Tavare

José Carlos Ant unes, Serenella Andrade, Ana Linda Ferreira e Maria da Luz de Bragança

ra Vanessa Olivei


António Ponces de Carvalho e Maria Tiago

Helena Ribeiro e Carlos Fonseca Ferreira

Maria da Nilza Mouzinho de Sena, Sá Leal Luz de Bragança e Ana de

Pedro Reis

Maria da Luz de Bragança e Filipa de Bragança

Rachel Crivelli e Carlos Magalhães

José Barbosa e Sofia Tavares Fernandes 62 | ELES & ELAS

Angélica Rosado

Vanessa Oliveira


Maria da Luz de Bragança, Christina e Bruce Gillies

ho

Maria Eugénia Saraiva, Fátima Vilela e Helena Ribeiro

Rui Colaço, Angélica Rosado, Rogério Oliveira, Filomena Amorim e Carlos Fonseca Ferreira

Nilza Mouzinho de Sena e Roman

Maria Faleiro ei Patrícia Rib

ro

José Maria de Bragança Santos e Maria da Luz de Bragança

Pia Siegler e Nuno Moura

da Isabel Miran drade n A a el n re e Se Voluntários Da Liga Portuguesa Contra a Sida, José Carlos Antunes, Serenella Andrade e Maria da Luz de Brgança

Vanessa Melim

Valdemar Serrano, Bruce Gillies e Lina Serrano

ELES & ELAS | 63


António Camilo A máquina é a projecção da minha personalidade

Camilo, como é profissionalmente conhecido, foi sempre fotógrafo de profissão, pode dizer-se que desde tenra idade. O seu lema de vida é “Espera o pior, para te alegrares com o melhor”. “Profissionalmente, desde os 10 anos que trabalho nesta área. Estou agora, por isso, a comemorar os 35 anos de carreira”. ➤

64 | ELES & ELAS


ELES & ELAS | 65


66 | ELES & ELAS


António Camilo sua empresa - a MiniFoto Estúdio – vai fazer 46 anos, passou para ele das mãos do pai, também ele António Camilo. “Trabalhávamos em conjunto, até ele falecer e foi quando fiquei à frente da empresa”, diz Camilo. O que é que o seduz na fotografia? Tudo, porque a fotografia é uma projecção de quem é fotografado, mas também é uma projecção de mim mesmo, porque é o meu olhar e o cunho que lhe dou, que explica, quanto a mim, o sucesso nesta área. A forma como me envolvo com as pessoas é especial. A máquina é uma projecção da minha personalidade. E António Camilo frisa: “Outra coisa que, para mim, é importante no meu trabalho é porque marcam momentos importantes na vida das pessoas que eu fotografo, mas também marcam a minha vida”. Tem uma forma especial de trabalhar? Sabe, tenho estabelecido relações especiais ao longo da minha vida profissional. Só para lhe dar um exemplo, fotografei, recentemente, o casamento de uma pessoa que, quando foi baptizada (era bebé, claro), eu também fotografei. E estas situações acontecem com frequência. Como vê , hoje em dia, o seu sector profissional? Eu venho de um tempo da fotografia em que as coisas não se passavam como hoje, nem em termos técnicos, nem em termos orgânicos. Actualmente, com estas novas ideias, estabelece-se uma ligação, em termos pessoais – por exemplo, fotografo o casamento, a gravidez ao longo dos nove meses, o nascimento e o desenvolvimento do bebé até ao baptizado. Mas não tenho a exclusividade nestes temas, como por exemplo, os casamentos. A minha especialidade é fotografar pessoas. Mesmo nesses casos que, à partida, podem parecer mais impessoais, acabo sempre por criar um certo tipo de cumplicidade. Como encara as novas tecnologias? Como em tudo na vida, tem coisas muito boas e coisas muito más. Poderei considerar que as boas serão a rapidez com que tudo se processa, a grande facilidade na pós-produção das imagens. Em termos negativos, as novas tecnologias vieram pôr em causa, economicamente, todo o sector da fotografia. A crise tem-no afectado? Afecta toda a gente, não é uma crise do sector, é uma crise global. Em termos futuros, como vê a evolução da sua carreira? Eu desejo sempre o melhor para mim e para os meus. Mas é um facto que, desde sempre, foi uma máxima da minha vida “espera o pior, para te alegrares com o melhor”. Penso que a grande virtude que eu mantenho na minha actividade é que, às vezes, ando mais entusiasmado com o trabalho que o cliente. Estou, constantemente, a criar novas metas e ambições para me motivar e superar. É fácil exercer, hoje em dia, a sua profissão? Manter a identidade, hoje em dia, é muito difícil. Ser-se independente ainda mais. Hoje, as pessoas vivem muito à base de jogos de cintura. Tenho a certeza de que não entrei, profissionalmente, nestas áreas, precisamente por ser muito independente. Por isso, às vezes, espanta-me o sucesso que tenho mantido, apesar de continuar a ser independente. Hoje, vive-se muito à base dos lobbies. Por exemplo, há uns anos, tive oportunidade de se me abrirem umas portas num sector da sociedade em que é difícil entrar. Num almoço, a pessoa que me fez a proposta disse-me que eu deveria fazer a triagem de quem fotografava. E eu respondi que o meu cliente era a pessoa que tinha a possibilidade financeira de me pagar o trabalho. O almoçou acabou e o possível projecto também. Ao fazer fotografia, faz diferenças entre os clientes? Nem pensar. Dou muito importância às pessoas. Tudo começa e acaba nas pessoas. Por elas, vale tudo a pena. ■ www.minifoto-estudio.com ELES & ELAS | 67


DESTINOS

Fonte de Trevi Praรงa de Sรฃo Pedro

68 | ELES & ELAS

Coliseu


R

OMA

A CIDADE ETERNA Por maioria de razão, justifica-se, nesta altura, falar da belíssima cidade de Roma, depois do choque que fez estremecer o mundo, ao ver o Papa Bento XVI anunciar o abandono da liderança da Igreja por motivos de saúde.

ona Praça Nav

O

Sumo Pontífice, que convocara um Consistório, julgava-se que por causa de três canonizações, no final comunicou a sua decisão de renunciar à cadeira de Pedro. Assim: “ Depois de examinar, reiteradamente, a minha consciência perante Deus, cheguei à certeza de que, pela idade avançada, já não tenho forças para exercer adequadamente o ministério de Pedro. Sou consciente de que este ministério, pela sua natureza espiritual, deve ser levado a cabo, não apenas por palavras e obras, mas também, em menor grau, através do sofrimento e oração...” E anunciou, ➤ ELES & ELAS | 69


Panteão Basilica de São Pedro ➤ perante os cardeais, quiçá estupefactos, a partir do dia 28 de Fevereiro, às 20 horas, deixaria de ser Papa. Trata-se do primeiro Pontífice a renunciar às funções desde Gregório XII, no século XV, e logo nas vésperas da Quaresma, uma época de turistas e muitos peregrinos que assistiram à eleição do novo Papa Francisco. Roma é uma cidade com quase 3 mil anos de idade, uma cidade linda, rica em termos culturais e de valor histórico inestimável. Dentro da sua área, encontra-se o Vaticano, o menor Estado independente do planeta. A Praça de São Pedro e a Basílica, ambas no Vaticano, são de  uma beleza inacreditável. Passeando por Roma, descobrem-se praças, monumentos e obras de arte a céu aberto, prédios com arquitectura detalhada, em especial clássica. O Coliseu, o Forum Romano, a praça Navona, a Praça de Espanha, os jardins Borghese, a Fonte de Trevi, a igreja de S. João de Latrão, são locais de visita obrigatória. Para os gourmets a Piazza Navona, a Fonte de Trevi, a Piazza Bernini são locais onde pode provar a melhor cozinha italiana. A Via Venneto continua a ser um must no que toca a moda embora por toda a cidade as lojas de marca rivalizem umas com as outras. No Vaticano, a grandiosidade da Basílica de São Pedro deixará emocionado até o mais fervoroso ateu. Partilhamos aqui algumas imagens e um conselho: se puder, não deixe de visitar Roma... ■

70 | ELES & ELAS


ORDEM BIZANTINA DO SANTO SEPULCRO Em Cerimónia de Investidura

Vitor Bettencourt

72 | ELES & ELAS

Princesa Maria Teresa apõe insígnia a Mariana de Aragão Gouveia Bettencourt

Sua Alteza Imperial o Principe Grão-mestre Alfred Joseph


ph

Foi em Roma que o Cavaleiro Grã-Cruz Vitor Bettencourt, actual Bailio de Portugal, foi outorgado, com natural honra, com o título hereditário de "Barão Bettencourt da Silva". A cerimónia teve lugar em Roma durante a investidura anual de Cavaleiros e Damas da Ordem Bizantina do Santo Sepulcro (Malta).

A

Basílica de San Nicola da Tolentino, na capital italiana, foi o local escolhido para a cerimónia de investidura de Cavaleiros e Damas da Ordem Bizantina do Santo Sepulcro (Malta), cerimónia de grande imponência, presidida pelo Grão-Mestre da Ordem, o Príncípe Imperial e Real Alfred Joseph, que se fez acompanhar por altos dignatários desta Ordem, Soberana, Dinástica e Militar. O ritual teve início com a procissão magistral, dirigida pelo lugar-tenente do Grão-Mestre, seguindo-se então a tomada de posse do novo Grão-prior de Itália, o Barão Giuseppe Caggiano e a outorgação do título hereditário, "Barão Bettencourt da Silva" ao Cavaleiro da Grã-cruz Vítor Bettencourt, Bailio de Portugal, desde Dezembro de 2009,"... em reconhecimento pela sua dedicação, lealdade e fidelidade à Nossa pessoa... do Trono Magistral , em Malta, precisamente no dia do Nosso aniversário natalício". Posteriormente, seguiu-se a investidura de novos Cavaleiros e Damas: a cerimónia iniciou-se com o Rito Religioso, composto pelo Juramento de Lealdade, benção das insígnias, imposição da Mão e apresentação da Vela, Cordão, Espada e Esporas. Com a mesma imponência, seguiu-se o Rito Equestre com a investidura com Espada, aposição das Insígnias e das Capas. Os dez novos cavaleiros e as duas damas foram propostos pelos Grão-Priorados de Itália, Alemanha, Malta e Espanha. De Portugal foi investida a única Dama de Justiça, a Baronesa Mariana de Aragão Gouveia Bettencourt. A festa terminou com um jantar de gala, de boas-vindas aos novos Cavaleiros e Damas, que teve lugar no Grand Hotel Palatino, na via Cavour, em Roma. Recorde-se que a Ordem Bizantina do Santo Sepulcro é entidade soberana de Direito Internacional, cujos decretos têm a apostila de Malta, sendo, por isso, reconhecidos pelos países da Convenção de Haia, incluindo Portugal. n ELES & ELAS | 73


O NOSSO CONVIDADO

martin beck

A responsabilidade de um grande gestor Martin é um Gestor de Topo, um cidadão do mundo, que durante o seu percurso ocupou cargos de direção em empresas multinacionais tais como a Unaxis, a ABB ou a Keramik Laufen, entre outras.

S

oube que estava em Portugal, de visita ao nosso país, onde recentemente veio ocupar o cargo de CEO da Teka Portugal e da qual é também Presidente do Conselho de Administração. Mas para sermos exactos, Martin Alexander Beck é CEO do Grupo TEKA, Administrador da TEKA HOLDING B.V., Holanda, e Administrador da TEKA INDUSTRIAL S.A., Espanha. É também vice-presidente da associação APOIAR, uma associação humanitária, sem fins lucrativos, constituída em 1995, cujo principal objectivo é trabalhar na educação para o desenvolvimento, em Angola, Moçambique e Portugal. Gostava que me falasse um pouco de si e do seu percurso. Para falar de mim, tenho de falar do meu avô, que originou o nosso conhecimento e opção de vida, por Portugal. Durante a guerra os meus avós, Austríacos, chegaram a Portugal sem absolutamente nada. Passavam por Portugal a caminho dos Estados Unidos, mas acabaram por ficar aqui, porque se apaixonaram por este país e Portugal também se deve ter apaixonado por eles, porque não era fácil obter a residência, naquela época. O meu avô fundou e desenvolveu uma empresa de trading, a TRANSAGRAIRE, com um parceiro Português e de quem se tornou grande amigo, o Engenheiro Arnaldo Luís Lopes. Esta empresa, que veio a ser uma das maiores empresas daquele tempo, fazia negócios de importação e exportação, tanto com a Europa como com Moçambique, Angola, Brasil e muitos outros países, onde estabelecia relações comerciais. O meu avô gostava de desportos ingleses e um dos que mais apreciava era a caça à raposa a cavalo. Entusiasta, foi um dos mentores da Equipagem de Santo Humberto, em Santo Estevão e arrastava-me nessas incursões, inúmeras vezes. Tudo acabava num grande almoço, onde afluíam também convidados, dos sócios desse clube e era uma grande animação. Com a Revolução do 25 de Abril, o comércio entrou em di74 | ELES & ELAS

ficuldade. Em 1974, eu tinha onze anos e fui estudar para a Alemanha. Voltei a Portugal, cinco anos depois, frequentei a Escola Alemã de Lisboa e três anos mais tarde, fui estudar para a Suíça onde me formei em gestão de empresas. Tive uma infância e uma juventude realmente fantásticas! Depois de acabar o curso fui trabalhar para Multinacionais Suíças. Estive fora 20 anos, e trabalhei no Brasil, Venezuela, México, Hong Kong, Indonésia, Coreia do Sul, e Suíça. Na Coreia do Sul, veio à minha mente, a associação com a música que esta agora na moda, a canção Coreana “Gangnam Style”. Achei imensa graça, porque vieram-me algumas boas recordações dessa época. Na cidade de Seul, o bairro de Kangnam, de que fala esta música, era precisamente onde estava instalado o meu escritório (atualmente, um bairro muito moderno). A Coreia do Sul é um país espetacular e na época, não era nada do que é hoje, desenvolveu-se muito. Também não era um país, digamos, “descontraído”, porque havia controlo militar, a partir de certa hora da noite, devido aos problemas com a Coreia do Norte. Dessa minha experiência ficou-me a sensação que, nos tempos difíceis as pessoas são mais amigas, unem-se mais e por associação de ideias, posso contar-lhe uma cena engraçada: – Quando cheguei à Coreia do Sul, telefonei ao Embaixador de Portugal residente neste país, apresentei-me e perguntei-lhe: “Quantas pessoas Portuguesas vivem na Coreia do Sul?” Ao que o Embaixador Gervásio Leite respondeu:” Inclui-me a mim? Ou só as pessoas de fora da Embaixada?”. “Todas”, respondi-lhe de forma perentória. – Então é assim, disse-me o Embaixador,“ comigo e com a Secretária somos seis. Quer vir cá jantar hoje?” Porque foi trabalhar na Coreia? Estava na multinacional ABB, deram-me a escolher, e a escolha consistia no Paquistão, Venezuela ou Coreia do Sul. Escolhi a Coreia do Sul. Foi um lugar muito trabalhoso, um grande desafio e gostei muito. Trabalhava-se seis dias por semana das 7:30 da manhã às 9:30 da noite. O trânsito era ➤


ELES & ELAS | 75


➤ impressionante

e caótico. Para ir e vir da empresa, demorava sensivelmente, umas três a quatro horas. Tinha nessa altura vinte e nove anos, por isso tinha genica para aguentar este ritmo alucinante de trabalho. Todos os dias confrontava-me, com o que os Coreanos denominam “Ying e Yang”: tanto me sentia fantástico, como no maior dos desmotivantes “moods”. Não falava a língua, os estrangeiros eram olhados de lado, a comida era muito diferente e não havia tempo para refletir sequer o que gostava ou não nesta gente, tão diferente e que apenas tinha começado a abrir portas ao mundo. Depois fui trabalhar para Hong Kong, numa outra multinacional Suíça, Grupo Keramik Laufen, cidade onde nasceu a primeira, das minhas quatro filhas. O que o terá marcado mais no seu trabalho? O que me tem ajudado na vida tem sido o lema, que já me dizia o meu Avô: “o negócio está na rua, tens que sair, falar com as pessoas, ir aos países onde ninguém vai”! E era verdade. Numa altura em que vim trabalhar para Portugal, porque quis vir para este país que também é meu, que é lindo e de que gosto muito, senti-me aqui sedentário porque sempre vivi pelo mundo fora e em termos de trabalho não preencheu, infelizmente, as minhas expectativas. Não foi muito estimulante. O que me diz da situação económica Portuguesa e europeia? Eu trabalho na sede em Madrid e não passo cá muito tempo, mas devo dizer-lhe que a Europa está mal. No entanto na Áustria, Alemanha e Suíça não se notam grandes diferenças, parece estar tudo bem, mas nos outros

www.apoiar.org 76 | ELES & ELAS

países da Europa é preocupante! Com vinte e tal fábricas espalhadas pelo mundo, sendo algumas na Europa, na Ásia, América Latina e operando comercialmente em 125 países, nos cinco continentes, o Grupo Teka dá-me uma visão extensa do mundo. Há, como todos sabemos, um problema de desemprego que não tem resolução fácil. A Europa deslocou as fábricas para onde os custos baixavam radicalmente e esqueceu-se de resolver em que se ocupariam os locais, que habitualmente ocupavam esses postos de trabalho. Infelizmente no caso do Estado Português, este está a gastar o dinheiro que consegue arrancar com mais impostos, sem criar nada! E o futuro de Portugal? Um país lindo, gente afável, onde se pode viver muito bem e com segurança, bons hotéis, restaurantes com comida caseira, etc. Mas para conseguir em Portugal apreciar essa vida e usufruí-la, temos de ir para fora conseguir trabalho. Países com mercados com produtividade, onde se promove a educação, onde há lideres e empresários com estratégia, não só para o mercado interno, mas para todos os outros países, onde percecionam oportunidades de negócio (não e um problema de dimensão, como alguns afirmam) e por isso, onde os negócios, apesar dos impostos, ainda são rentáveis. Com toda a sua experiência, que recado ou conselho pode deixar aos que não têm trabalho? Quem procura acaba por conseguir. Têm que ter coragem de partir para destinos onde os outros não querem ir. E para os jovens? Serem independentes, não terem medo. Porque o medo gera a paralisação. Acho que haverá sempre oportunidades. Mas vamos ser realistas: em Portugal, infelizmente, está a parecer-me mesmo muito difícil! No entanto todas estas dificuldades também têm um lado bom. As pessoas começam a dar valor a coisas, que antes não valorizavam. Estar com amigos, num jantar simples, organizar um piquenique, coisas que já não se fazem e são tão sãs, no sentido da amizade e ligação entre amigos, por exemplo. O piquenique, está outra vez na moda. Tenho também amigos, pessoas com valor, que perderam o emprego e então acontece assim: trazes o pano, trago o queijo, trazes o pão, trago o vinho…e passamos todos um ótimo dia. O que gostaria de acrescentar a esta conversa? Apetece-me dizer que gosto da responsabilidade. Tenho uma filosofia de vida em que relativamente às pessoas que nos rodeiam, penso nesta atitude: – Preocupe-se consigo próprio, com as suas tarefas, mas preocupe-se também com o bem-estar dos outros! Dinheiro não distingue, certamente, uma pessoa. Há uns tempos talvez distinguisse. Hoje, certamente que não. A educação sempre ainda tem algum valor, mas há várias definições de educação. A coisa mais importante é a honestidade. Penso que as pessoas têm mais oportunidades a longo prazo, por serem honestas. Eu não sou ninguém de especial, mas sinto que estou aqui pela confiança do Grupo que represento e pelas responsabilidades assumidas. A sorte também é importante, mas dá muito trabalho ter sorte, assim como ser tendencialmente, uma pessoa positiva. Ter uma atitude sã. Esses são para mim, os caminhos a seguir. ■ M.L.B.


SPORTING LIFE

Golfe em Ponte de Lima

Palmira Pereira Hélder Domingues

César Correia 78 | ELES & ELAS

Fernando Lopes


mira reira

1º Par Gross: César Corre e Hélder Domingues

1º Par Net

Correia, Hélder Domingu es

Á

xis Golf de Ponte de Lima, um Clube de excelência em Portugal, promoveu dois torneios de golfe entre os quais destacamos a Taça MACPHERSON. O primeiro torneio contou com 90 golfistas, destacando-se a dupla César Correia e Hélder Domingues, vencedora do Torneio, com 37 pontos na categoria Gross, seguida por José Carvalho e Palmira Pereira com 33 pontos. A prova disputada na modalidade Stableford-Texas Scramble e jogada a pares, contou com a classificação NET, sendo o primeiro lugar para Hélder Gonçalves e Pedro Gouveia com 44 pontos; o segundo lugar para a dupla Manuel A. Silva e José Carlos Silva; e o terceiro lugar atribuído a Pedro Barbosa e José António Dias. Por sua vez, o “Longest Drive” foi da autoria de David Aguiar, na classificação masculina, e de Palmira Pereira, na contabilização feminina. Por fim, o golfista Jorge Gonçalves foi premiado por ter protagonizado o “Nearest to the pin”. Os prémios do segundo torneio, para a Taça Macpherson, foi disputado por 72 golfistas. Os grandes vencedores da Taça Macpherson foram: Palmira Pereira e José Carlos Carvalho. A dupla venceu com 35 pontos na Gross, seguidos por Higino Araújo e José Carlos Roque, com 33 1º Par Gross pontos. Já na prova disputada na modalidade Stableford-Texas Scramble, a pares Gross e net, na classificação NET o primeiro lugar foi para Luís Carneiro e Pedro Carneiro, com 45 pontos, e o segundo lugar foi para António Soares e Duarte Nuno Paiva, com 43 pontos. Menção também ao desempenho de Fernando Pereira e Luís Carvalho colocados no terceiro lugar, com 39 pontos. O “Longest Drive Homens”, foi da autoria de Hélder Domingues e de Palmira Pereira, na contabilização feminina e o golfista Higino Araújo recebeu o prémio “Nearest to the pin”. ■

1º Par Net: Hélder Gonçalves e Pedro Gouve ia

Alexandre Teixeira, César

ia

e Luís Carneiro

ELES & ELAS | 79


TEA TIME

Chá e textos de resistência em Serralves Até Julho deste ano, a Casa de Chá de Serralves propõe o interessante Ciclo Chá de Folhas

80 | ELES & ELAS


D

esde Janeiro deste ano e no último sábado de cada mês, a Casa de Chá de Serralves tem reunido, num ambiente informal, um professor, um investigador ou autor português que dinamiza uma conversa em torno de temas originais e textos literários de referencia. A programação deste namoro entre Chá e livros cuja programação é da responsabilidade da Prof. Joana Matos Frias já levou até ao Chá de Serralves: João Paulo Rosa, Inês Castro Silva, Patrícia Lino e Pedro Eiras e levará ainda este ano: Rui Lage, Alexandra Moreira, Luis Mestre, Ana Luisa Amaral, Marinela Freitas, Ana Paula Coutinho e Maria de Fátima Outeirinho, é uma iniciativa digna de registar. Palmas para todos e muita curiosidade para a última sessão orientada pelo reconhecido poeta e ensaísta do Porto, Paulo Lage que sobre o mesmo tema: “Se não podemos mudar de país, mudemos de assunto”, irá munido de textos de Thoreau, Melville, Ramalho Ortigão, Jorge de Sena, entre outros. A reserva de lugar deverá ser feita para Casachaserralves@gmail.com, até 24 horas antes das sessões de entrada gratuita, requerendo apenas a aquisição do bilhete de 3,00€ para entrada no Parque de Serralves. ■ M.L.B.

ELES & ELAS | 81


HOTEIS E SPAS

Santuário de Por vezes há que não ter medo do luxo e da grande tradição de aparato francês. E quando nos apetece fugir ao buliço das cidades, à frieza das decorações contemporâneas é bom saber que há um sítio assim, como o Château de Mirambeau.

82 | ELES & ELAS

L

ocalizado entre a serra e o mar, no cruzamento das célebres vinhas de Bordeaux e Cognac, o magnífico castelo repousa sobre séculos de história e inúmeras remodelações. À fortaleza medieval vários ataques foram infligidos quando a região era ainda disputada por franceses e ingleses resultando em sérios danos que se foram reparando e acrescentado nos séculos vindouros, logo após a resolução da disputa no séc. XV. Uma família de Lorraine compra o edifício no início do séc. XVIII, mas vê-o fugir para o Estado após a revolução popular de 1789. Pouco depois, volta para mãos privadas sendo adquirido pelo Conde Charles Nicolas Duchâtel que o renova completamente. A decoração final, que hoje podemos disfrutar, data de 2002. O decorador Charles de Montemarco reveste os interiores com os mais sumptuosos tecidos, mobiliário de época de excepção, candeeiros de cristal, porcelanas finas, talhas elaboradas... Enfim, tudo o que de melhor a cultura francesa nos deu a conhecer. Esta art de vivre à la française tem a sua melhor expressão na Cognathèque, uma sala dedicada à degustação dos melhores conhaques e vinhos da região, onde se pode começar a noite suavemente, esquecendo que um dia teremos de abandonar aquele paraíso. Mas se se quiser mimar um pouco mais pode ainda contar com um magnífico Spa ➤


➤ que dispõe de banho turco, sauna, jacuzzi, piscina coberta e sala de massagens com uma decoração orientalizante que a transportará para um universo das mil e uma noites. Ou então opte pelos espaços exteriores e passeie-se pelos vastos jardins do castelo, perca-se pelas vinhas circundantes ou deixe-se levar até aos campos de golfe das redondezas. Vencedor de inúmeros prémios, este hotel revelou-se um espaço único que preserva um espírito de grandeza europeia que julgávamos esquecido... n

1 avenue des Comtes Duchâtel – 17150 Mirambeau Tel. : +33 (0)5 46 04 91 20 – www.chateauxmirambeau.com

ELES & ELAS | 83


LEITURAS

Ricardo Mateos Sáinz de Medrano A paixão pela realeza Chama-se Ricardo Mateos Sáinz Medrano, é um conhecido historiador espanhol e co-autor do livro “Felipe & Letizia - el compromisso real” e de muitas outras obras dedicadas à família real espanhola, mas não só. Esteve em Lisboa, para apresentar o seu último livro “D. Manuel II, o último Rei de Portugal – a vida desconhecida no exílio”, a vida de um rei cuja vida ficou marcada por um rasto de saudade, quase um mito monárquico.

E

stivemos com ele no Chiado, para falar sobretudo, deste seu último livro, onde se contam episódios desconhecidos e se mostra a dimensão mais íntima do rei, as suas ocupações quotidianas. Enfim, uma investigação nunca feita até agora. Com este livro, viajámos no tempo , desde a triste queda da monarquia portuguesa nos últimos anos da Belle Époque até à crise económica e política e à Segunda Guerra Mundial. Porquê esta paixão pela história e a genealogia das famílias reais europeias? Porque a mim me interessa muito a dimensão simbólica e representativa e a magia das monarquias. Foi sempre assim, há mais de 30 anos, que se mantém em mim este fascínio. D. Manuel II, o último rei de Portugal, desperta, sem dúvida, o maior interesse. Um rei que morreu cedo demais, em 1932 e sem deixar descendência da histórica Casa de Bragança. Diga-nos o que o aliciou na história deste rei? Interessou-me, sobretudo, resgatá-lo do esquecimento, que é algo que me agrada fazer. Porque se tratam de personagens já mortas, mas que tiveram vidas de paixões, de sentimentos, de frustração, de alegrias e de tristezas, afinal de contas, como todos os seres humanos. Há algum episódio da vida de D. Manuel II, publicamente desconhecida e que demonstre o humanismo do rei? Há vários episódios, mas o que mais me impressionou foi ➤ 84 | ELES & ELAS


➤ que ele nunca conseguiu preencher o vazio da sua vida. E isso dá-lhe uma característica tremendamente humana. Foi o mesmo que sucedeu com ele, em Londres, no exílio, cidade que ele queria abandonar, porque lhe faltava o calor do sul da Europa. E procurava esse calor em Itália, na Costa Azul, em França, por exemplo. Ao mesmo tempo que lemos este seu último livro, vamos tomando conhecimento de outras figuras, como Jorge V, Afonso XIII, os amores de Guilherme II da Alemanha com a actriz Gaby Deslys… Foi fascinante para si este trabalho? Foi fascinante, sim, porque a mim me interessa muito estas famílias. Ao investigar D. Manuel II, estive a investigar, ao mesmo tempo, todas as personagens que o rodeavam. Descobri, por exemplo, alguns factos sobre Afonso XIII, que desconhecia completamente. Deu-me muito trabalho esta investigação, é certo, pois tive de consultar muitos arquivos em toda a Europa. Demorei um ano a escrever o livro. Pode parecer pouco, mas não é, porque anteriormente eu já tinha compilado muito conhecimento sobre as famílias reais. É licenciado em Geografia e História, em Tradução e Interpretação, para além de ser diplomado em Naturopatia, parece não se cansar de estudar. Agora é a Psicologia que ocupa os seus dias. Porquê? Acha que ajuda o seu trabalho literário? O meu trabalho diário é a Psicologia. E a Psicologia faz entender aspectos mais profundos da vida das pessoas. E permite-me não ter preconceitos em relação às pessoas, sobretudo às suas facetas mais obscuras, facetas essas que todos temos em maior ou menor grau. A Psicologia permite-me abrir para o mundo e não retrair-me, permite-me ir além do politicamente correcto, o que me agrada especialmente. Como se sente ao contactar de perto com membros das casas reais – Romanoff, Bourbons, enfim, um nunca acabar… São fáceis de lidar, há neles uma humildade especial? Estar com eles rompe o preconceito, porque são pessoas como os demais. Alguns são mesmo amigos de verdade. Outros marcam distância, porventura os que deveriam ser mais humildes. Quanto mais importante se é, mais simples se é também. Simeão da Bulgária é, por exemplo, um caso de simplicidade, aliás, como todos os seus filhos. Todo o seu trabalho conduziu, sem dúvida, a toda uma série de distinções ligadas à realeza? Sente-se orgulhoso, mas ao mesmo tempo merecedor? A mim, o que me faz sentir orgulhoso, são os meus leitores, não as condecorações, que cada dia me importam menos. Há pouco tempo, um príncipe propôs dar-me uma

condecoração dinástica de família, sujeita a direito canónico. Então, eu disse que não podia recebê-la, porque sou homossexual e estou casado com um homem. Não podia mentir! E agora, depois de 30 anos dedicados à genealogia das famílias reais europeias e depois deste livro dedicado a D. Manuel II, o último rei de Portugal, que podemos esperar no futuro? Estou na fase de tentar inspirar-me, não só em relação ao tema, mas também em relação à figura central. Para um novo trabalho. Há-de chegar-me um sinal, estou certo. Finalmente, um tema obrigatório – A situação em Espanha... Está muito difícil a situação em Espanha, em termos políticos, económicos e de valores. No que toca à casa real, Don Juan Carlos, tão querido dos espanhóis, perdeu prestígio. O seu casamento com Dona Sofia não corre bem (aliás, sabe-se que ela não era a mulher da vida dele). O casamento das filhas, um acabou em divórcio ( o da princesa Elena), o outro está a atravessar uma fase complicada, dada a situação em que o duque de Palma se envolveu. Iñaki e Cristina são um casal muito unido, mas que funcionam de modo burguês. Ora, a monarquia não pode funcionar como a burguesia e o erro de Iñaki foi funcionar como empresário, algo que um príncipe não deve fazer. Os duques de Palma mancharam, sem necessidade, a sua reputação. Curiosamente, é Letizia que está mais em foco. O rei, que nem sequer gostava dela, acabou por ter na nora, actualmente, o seu maior apoio. Como acha que surgiu esta crise europeia? Com uma crise de valores, porque se construiu uma União Europeia puramente materialista, dessacralizada. E esqueceram-se do que era verdadeiramente a Europa. n Maria Dulce Varela

ELES & ELAS | 85


D'ELAS

O QUE QUER SER HOJE?

H

oje quer ser “ Zen”, quer fazer ioga no deserto. Quer mudar de vida, reinventar os seus valores, sabores e estilo. Amanhã? Quer ser solteira e viver numa floresta tropical. Depois? Quer ser “urbana chique”, viajar para Nova Iorque, para o Dubai. Enfim, viajar, viajar até ao infinito…e, claro, encontrar um novo amor. Quer casar em Las Vegas, com loucura e promessas efémeras. No Futuro? Quer ser artista plástica, despojar-se de tudo, livrar-se de tudo, quer viver sem bagagem, sem marido e sem amarras. Quer ser livre para escolher o meu rumo? Pela primeira vez na sociedade ocidental a mulher tornou-se exigente. Dá-me amor, segurança e família. Mas, dá-me também desejo, aventura e mistério. Sê o meu porto seguro, mas deixa-me voar em liberdade. Ama-me, mas não me sufoques. Desafia-me os sentidos, cria-me e recria-me para que o nosso amor reinvente-se para sempre. Porque hoje quero ser amada como no primeiro dia em que me selaste com aquele olhar conquistador. Hoje quero ser desejada. Não, não pode ser amanhã, nem depois da meia-noite quando as crianças já estiverem a dormir. Não posso esperar que faças aquela viagem de negócios. Não, não dá para esperar. Porque mudo o “meu querer”. Então, vens? Ou ficas ausente no teu mundo masculino? No baluarte da informação vital, das reuniões de suma importância. Onde elas só entram formatadas. Um mundo tão sério que já perdeu a graça. Já não me fascina mais. Porque hoje quero mudar-te! Quero descobrir-te, fazer novos segredos contigo. E se não mudas, quero ser igual a ti! Vou para o teu mundo sério e vital para a humanidade. E por lá ficarei… Hoje o mundo vai estremecer a cada conquista feminina. O mundo dos negócios e da política, exclama: “-Vamos deixá-las entrar, mas devagarinho sem alarido!”, “-Deixem-nas parecidas connosco, com contensão e sem feminismo!”. Pergunto-me, quando vão realmente perceber que são as mulheres que fazem o mundo? A dimensão da mulher muda o mundo e a sociedade muda com ela. Agora, já podemos ser poderosas, aprendemos a jogar, a decidir e escolher a vida em liberdade. Lentamente, muito suavemente, mudamos todos os dias as vossas vidas um bocadinho e nem se dão conta. E com isso, viramos o universo masculino ao avesso. Só por querer. Seria tão mais fácil, se simplesmente perguntasse. “Querida o que vamos ser hoje?”. ■ Vanda Neves

Vanda Neves nasceu em Faro. É diretora de Marketing e empresária. É licenciada em Gestão de Marketing pelo Instituto Português de Administração e Marketing. Durante quinze anos desenvolveu a sua carreira como diretora comercial e de Marketing em empresas da nova economia e de Marketing direto. Atualmente vive em Lisboa, é mãe de dois filhos, trabalha como marketeer e consultora de desenvolvimento pessoal. Para entrar em contacto com a autora, escreva para o e-mail: marketingdamulher@gmail.com 86 | ELES & ELAS


PRÉMIÈRE

Vasco e Paula Bobone com José Fortes da Gama e Alyna Ploia

Princesas Olga Romanov e Tatiana von Pressen

Casal Simon Waters

Mark Watson-Gandy e Anna Chernova

Francis Talloen e Charlotte Temple

Londres The Saint Petersburg Ball

Condes Dimitri Ziadie-Campbell

Sob a égide de S. A. R. O Príncipe Michael of Kent e com o alto patrocínio do Lord e Lady Nicholas Windsor, Princesa Olga Romanoff, Lady Fall, Dame Norma Major, dos Príncipes Lobanov-Rostovsky além de outros importantes membros do comité de honra, realizou-se o baile de São Petersburgo antecedido de cocktail e banquete. Foi uma animada festa com um exigente dress code inspirado no século XIX e as danças foram previamente ensaiadas e coreografadas com o rigor também daquela época. Com a presença de 300 convidados, em ambiente histórico e animado, frequentado pela melhor sociedade internacional, nomeadamente inglesa e russa residente em Londres, foi obtida uma importante quantia para apoio à causa das Children’s Burns Trust. Foi um evento marcante do calendário da cidade de Londres em que Portugal esteve representado por Paula e Vasco Bobone e José Fortes da Gama na companhia de Alyna Ploia, que apreciaram a elegância e a animação desta importante festa. ■

Lady Collin Campbell e James Brook

ELES & ELAS | 87 Casal Peter-Crossley

Paula Bobone e Barão Dimitri Tolstoi Miloslavsky


SAÚDE & BEM ESTAR

bEM ESTAR com a

tERAPIA DE Bowen A Terapia de Bowen é uma técnica complementar à medicina convencional desenvolvida nos finais do século XX na Austrália. Uma técnica não invasiva, que elimina a dor em patologias musculo-esqueléticas e já amplamente conhecida nos países de língua inglesa. Chega a Portugal em ambiente clínico integrada na Bowen Lisbon Clinic, dirigida por Maria Luzia Porfírio.

Q

uestionada sobre o slogan da Bowen Lisbon Clinic “It makes your life better”, a diretora executiva da clínica disse-nos que “todos os serviços prestados na clínica vão ao encontro da melhoria da qualidade do modo de vida dos portugueses”. Formada em economia e finanças, Maria Luzia Porfírio contou-nos como conheceu a terapia de Bowen, os seus benefícios e aquilo que a incentivou explorar essa área. ➤

88 | ELES & ELAS


Quem é Maria Luzia Porfírio? É economista, mãe e acima de tudo alguém que gosta de enfrentar os desafios que a vida lhe proporciona. Como surgiu o interesse pela área de medicina? Sou formada em economia e pós-graduada em gestão fiscal, área completamente diferente da medicina. Em 2009, devido a um grave problema cervical tomei contacto com a terapia de Bowen. Depois de várias sessões de tratamento, as dores que transformaram a minha vida por completo desapareceram. Perante a minha experiência, considerei imperativo fazer chegar aos portugueses a eficácia da técnica de Bowen, integrada num único espaço clínico em pleno complemento com as habituais valências de uma clínica médica. Foi mais um desafio a que me propus e daí o lançamento da Bowen Lisbon Clinic. Qual é a mais-valia desta clínica? O facto de ser um projecto de saúde inovador, que dispõe de várias especialidades clinicas onde a terapia de Bowen é apresentada como uma aliada da medicina convencional. Estamos a introduzir um novo conceito em Portugal, e penso que o caminho deve ser feito exactamente pela aposta numa vertente de inovação também na área da saúde. Em que consiste e a quem se destina essa terapia? A terapia de Bowen consiste na realização de suaves movimentos aplicados sobre músculos, tendões e fáscia. Todos os pacientes com patologias musculo-esqueléticas têm grandes benefícios com a técnica de Bowen. Não é uma cura para a patologia mas sim a eliminação da dor que, no fun-

do, é o que condiciona a vida do paciente. Falamos por exemplo de dores nas costas , cervicalgias, ciática e inclusive em doenças crónicas como a fibromialgia e a espondilite anquilosante. Com a técnica de Bowen a dor é eliminada e possibilita voltar a fazer uma vida normal. A terapia de Bowen é também uma excelente aliada da medicina na ansiedade, no stress, na depressão e nas enxaquecas. A Terapia de Bowen não tem contra-indicações sendo aplicada a bébes, crianças adultos e idosos. No fundo, falamos em proporcionar qualidade de vida, indo ao encontro da nossa assinatura de marca “It makes your life better”. Como se sente enquanto empresária? Sou acima de tudo uma profissional realizada com a concretização dos muitos desafios que a minha carreira profissional me tem proporcionado como a Bowen Lisbon Clinic e com a oportunidade de entrar numa área de negócio onde posso aliar a componente de gestão a ajudar o próximo, algo que privilegio na minha vida. Quais são as coisas mais importantes da sua vida? Privilegio acima de tudo a saúde e a família, uma base de apoio na carreira e na vida pessoal. ■ Bowen Lisbon Clinic Rua Tomás Ribeiro, 6 – 1º E – Lisboa Telefone: 21 357 41 07 www.bowenlisbonclinic.pt geral@bowenlisbonclinic.pt ELES & ELAS | 89


EMPREENDEDORAS

A 1ª Gala Anual

Glow Lunch

T

Vanessa Fernandes, Maria de Bragança e Esther Liska

eve lugar a 1ª Gala Anual Glow Lunch, evento que reuniu cerca de 70 empresárias. A reunião de um grupo de mulheres, com o objectivo de comprovar a importância da autoconfiança para o sucesso, face aos desafios que as mulheres assumem nas posições de liderança e as dificuldades que enfrentam tanto ao nível profissional como familiar. A Gala constou de um cocktail de boas-vindas e Networking seguido de desenvolvimento de competências. Com a finalidade de promover a liderança no feminino cujos pilares fundamentais são «o networking organizado, o treino de liderança e a partilha de experiências». Esther Liska, a mentora do projecto acredita no sucesso do feminino no mercado empresarial afirmando que o conceito deste evento, parte duma filosofia de vida partilhado por muitas empresárias e define o convívio e a troca de experiências profissionais entre empresárias de várias áreas como «uma forma de comprovar que quanto melhor estivermos connosco, física, emocional e mentalmente daremos consequentemente o melhor de nós aos outros». Esta revista apoia a iniciativa! ■

Esther Liska e Alex Cadilhe, contempla da da assinatura da Re vista Eles & Elas

Equipa da organização: Sofia Faria, Sónia Pinto, Raquel Rodrigues, Sara Rodrigues, Andreia Barros e Esther Liska

90 | ELES & ELAS Mesa de Honra

Momentos do almoço, corte do bolo


EXCLUSIVO

as Gémeas talentosas

Tia Mowry, actriz e irmã gémea de Tamera Mowry Tia Mowry, a atriz americana, que ficou mundialmente conhecida com a série “Sister, Sister” com o papel de Tia Landry, nasceu na cidade alemã, Gelnhausen. É a irmã gémea de Tamera Mowry, com a qual contracenou em séries televisivas e nos filmes "Twitches", e "Twitches Too". Foi ela que nos deu a conhecer mais pormenores pessoais, falando da sua vida profissional e familiar.

T

ia, qual foi o seu percurso até ser actriz? O que me fez entrar no mundo da representação foi o gosto de actuar em público. Mas até chegar a atriz, realizei várias actividades artísticas, nomeadamente patinagem artística, competições de dança e trabalhei como manequim. Foi um processo gradual, no qual a minha mãe, a única que me incentivou a fazer aquilo que mais amo fazer, me apoiou desde o início. Até desistiu do seu trabalho, para que eu pudesse continuar com a minha carreira de atriz. O que mais gosta nesta profissão? Gosto do processo criativo que a representação proporciona a uma actriz. Adoro mergulhar na história das personagens que desempenho e dar-lhes vida. Gosto ainda da parte visual, da maquilhagem, dos penteados e dos coordenados que compõem os filmes, nos quais entro. Qual a importância da família na sua vida? A família é a minha primeira prioridade, o que me deixa bastante feliz. É mãe, mas também é filha. Qual foi o melhor conselho que a sua mãe já lhe deu? O melhor conselho que a minha mãe já me deu foi ter fé em mim mesma. Ensinoume que se não acreditarmos em nós mesmos, ninguém o fará por nós. E se um dia os seus filhos decidirem seguir a sua carreira, o que lhes vai aconselhar? Seria muito hipócrita da minha parte, dizer ao meu filho Cree que nunca poderá representar porque eu sou actriz e o pai dele é actor. No entanto, antes de apostar na carreira de actor, gostava que acabasse os estudos. Se ele decidir ser um “kidstar”,tudo bem, mas se desejar seguir a carreira de actor, deverá antes acabar o colégio. Voltando à sua carreira, já desempenhou vários papéis. Com qual deles se identifica mais? Penso que Melanie Barnett Davis, da serie “The Game”. E por fim, num filme sobre a sua vida, que actriz gostaria que desempenhasse o papel da Tia Mowry? É uma pergunta muito boa! Como sou uma pessoa de grande coração, desejava que o meu papel fosse desempenhado, por alguém que tivesse uma personalidade genuína e essa pessoa é a actriz Kerry Washington, que admiro muito. ■ Por Roman Émil ELES & ELAS | 91


Nuno Vaz de Moura e Maria da Luz de Brgança

Helena Pedro Nunes e Filomena Soares

José Moutinho, Sandra D'Abril, Catarina Imhof, Filomena Soares, Ana Palmeira e Guennadi Agipa

Lúcia D'Abril, Filomena Soares, Ana Santos e Sandra D'Abril

rlo Paula Taborda e Ca

s Veríssimo

Nelo, Eduardo Paim, Filomena Soares e Lura Cantora Lura e Giovanni d'Amore

Parabéns Filomena! Filomena Soares, CEO da Ideasign – empresa de Design e Comunicação – celebrou o seu aniversário num animado jantar no restaurante "A Catedral da Cerveja" em Lisboa, na companhia dos seus famiO original bolo de aniversário liares e amigos.

Jô e Álvaro Caneças

representado acessorios de moda Titânea e Estevão Alberto

92 | ELES & ELAS Paula e Vasco Bobone

Maria Graciosa Trindade e Maria da Luz de Bragança


POETAS

Lisboa

lançamento do livro Fátima Vilela reuniu um grupo de amigos e caras conhecidas, no espaço Arte Livre de Milu e Prudêncio Ferrreira, para a apresentação do seu novo livro de poesias "Sonho Adiado". A autora quiz mostrar-nos o seu lado mais intimista deixando entrever a mulher que existe para além da figura pública. ■

tim Francisco, Fá

Ilda Preto e Jô

a, Joana e A

Caneças

Maggy Trinda de, Milu Ferrei ra, Helena Ramos

a ntónio Vilel

Fátima Vilela e Carlos Veríssimo

Isabel Moya e

Joelle Santos

ELES & ELAS | 93


FEIRAS DAS ARTES

Ammi Person a paixão pela arte

A

mmi Person, nascida na Suécia, é uma verdadeira artista apaixonada pela arte. Formada em design e com uma vasta experiência em moda, desenha e faz esculturas não figurativas de pássaros em madeira, colares e quadros de pintura contemporânea. O seu trabalho foi exposto em mais de 22 exposições em países europeus como Suécia, Suíça, Alemanha e Noruega. Contou-nos que encontra a inspiração nas viagens que faz pelo mundo, numa das quais se apaixonou por Portugal e mudou-se de Locarno, na Suiça, para Cascais onde deu a conhecer aos portugueses o seu talento. Mais recentemente realizou a exposição “ALADO” no espaço Urban Science, onde apresentou esculturas de pássaros em madeira e colares feitos de diversos materiais. Foi recebida com aplausos! ■

94 | ELES & ELAS


2 3 1

4

8

5

6

7 9

10

11 12

13

14

15

1. Ulla Baginha, Gunnel Svensson, Ann-Margaret Lindborg e Lars and Elisabeth Rydberg 2. Ammi Person, Helder Bértolo e Josefina Estrada 3. Christina Gillies e Carin Bramão 4. Paula Bobone 5. Nilla Holma , Bo Beier-Olsen e Christer Forslund 6. Angela French e Nikki Kutner 7. Lena Lobo 8. Laila Berglund 9. Filomena e Antonio Alves 10. 11. Per Sjostrom, Lenia Godinho Lopes com Ammi Person 12. Filipa Ameln 13. Ingrid e Hans Bernunger 14. Bruce Gillies e Pedro Laima 15. Ammi Person, Roman Émil e Christina Gillies ELES & ELAS | 95


MOMENTOS

Maria Inês Geraldes, Maria João Alves Ferreira, Maria Geraldes, Catarina Xara-Brasil, Isabel Xara-Brasil, Joana Marques e Filomena Tanguay

Sofia Ferre ira de Lim a e Madalen a Duarte Salagado Francisco

Manic e António

Mariana e Diogo Dias Coutinho

a

Maria da Luz de

Bragança e Filip

a Rocha

ENCONTROS No grupo kapa Urban Beach é um Top de Lisboa. Situado junto ao rio tejo, com uma vista espectacular e rodeado por um espelho de agua, este espaço com esplanada, bar, discoteca e óptimo restaurante do grupo Kapa, e uma decoração moderna, é o ideal para uma boa refeição, uma bebida ao final da tarde ou para dar á noite um pé de dança. De destacar a festa do 24º aniversário do grupo Kapa na sempre super animada a discoteca. Filipa Pestana Rocha a receber os convidados está sempre de parabéns. ■

Joaquim Serra Santos e Isabel Xara Brasil

Joana Cardoso Menezes, Patrícia Rocha e Filipa Rosado

96 | ELES & ELAS Patrícia Rosado, Ana Pinto Coelho, Filipa Tavares, Mana Âmbar e Patrícia RochaTavares

Pedro Gil, Artur e Marta Cas Florentino telo Branco


First Class Magazine ✁

Assine!

www.eleseelasmagazine.com

Para receber a revista, preencha, recorte e envie para: Revista Eles & Elas Rua de S. Bernardo, 27A – 1200-823 LISBOA

€40,00

€25,00

€40,00 97 | ELES & ELAS


PERCURSO

Oceana Basílio Um nome que conquistou e que continua a surpreender o público português.

A

actriz Oceana Basílio entrou no mundo do espectáculo com a peça “A Ida ao Teatro” (2003) dos encenadores Karl Valentin e José Miguel Braga e brilhou em peças como “O Conhecimento de Marlyn” de José Miguel Braga; “Mundo Submerso” de Gary Owen e Pedro Marques e “Três Actores à procura de um Papel” de Joaquim Paulo Nogueira. O seu talento abriu – lhe as portas para a televisão. Fez parte do elenco da série juvenil “Morangos com Açúcar” onde ficou conhecida pelo papel de “Carla Mergulhão”. Desde então deu vida a várias personagens em telenovelas como Doce Fugitiva ,“Perfeito Coração”e “Rosa Fogo”. Oceana entrou em 2013 feliz na vida profissional. É novamente aposta da SIC e está a integar o elenco da novela Dancing Days. O seu nome chegou até ao realizador americano Joe Marklin e foi convidada para participar no filme “Body High”, uma comédia romântica, dirigido pelo jovem realizador. A actriz esteve em Venice, na Califórnia, para gravar as cenas da primeira longa-metragem de Marklin, que contou com o protagonismo de Cokey Falkow, Mackensie Mason e Bella Dayne. Ainda no início do ano, Oceana Basílio tirou férias nos EUA e aproveitou para entregar o seu shoowreel a produtores americanos que gostaram bastante do trabalho da actriz. ■

Foto: Ana Luísa Sousa

98 | ELES & ELAS


Eles & Elas 275  

Marcantónio Del Carmo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you