Issuu on Google+

NOVEMBRO 2010

JV oferta este mês o livreto Morreste-me, no âmbito da „Missão2010‟ da Diocese do Porto.

Periódico Mensal | ANO II | N.22 Director ANDRÉ RUBIM RANGEL AVULSO €1,40 | ASSINAT. €14 “(re)Acção com nobre missão”

PARANHOS - PORTO

Participe na Grande Exposição de Presépios!!! O objectivo é envolver a Sociedade civil nas suas várias frentes e encher a Casa de Cultura com centenas e centenas de Presépios (inter)nacionais. Entregue até 23 Nov. o seu Presépio para expor! pp. 14 e 16

NÚCLEO DIRECTO JV

MIZÉ MATOS

LILIANA E MANUELACOELHO

JV + JV

JV desEmpenho

NÚCLEO GERAL JV

SARA SOUSA JV melhor Staff

CATARINA MAGALHÃES JV boa Staff

M. MADUREIRA

MARIETE VALENTE

ALCINA FERREIRA

JOSÉ AZEVEDO

JOSÉ PINHEIRO

ZÉ MÁRIO LOPES

ANT.º MESQUITA

PAULA QUELHAS

JV melhor Ardina

JV bom Ardina

(1.º lugar)

(2.º lugar)

JV boa Colaboradora

JV bom Colaborador

JV melhor Benfeitor

JV bom Patrocinador

JV melhor Benemérito

JV melhor Assinante

BENEDITAVALENTE ADRIANO AMARAL JV ‘ao sabor da pena’

JV Memória (título póstumo)

HERÉDIA VILHENA JV Memória (título póstumo)

p. 5

Participam 2000 crianças no 2.º livro „Histórias da Ajudaris‟

p. 13

Um tríduo de concertos nos 125 anos do Órgão de Tubos de Paranhos

In Memoriam aos militares de Paranhos, Guerra do Ultramar

p. 8

p. 8

p. 12

p. 10

pp. 11 e 14

Cada vez mais pobreza e uma nova pobreza mais triste...

€1 lso A T s avu R E F ore nan E O prad assi n-

D com rnem desco . E o z L VA para osue se ets JV. Ar em De q

t

ta


Torne-se amigo do JV no Facebook

02/

local

Ficha Técnica 915 416 747 220 113 159 (só fax) jornal.veris@gmail.com Jornal VERIS; Rua do

Coronel Almeida Valente, 79; 4200 Porto.

http://jornalveris-jv.blogspot.com http://twitter.com/JornalVERIS. www.youtube.com/jornalveris.

ADMINISTRADOR: Ant.º Manuel Martins DIRECTOR E REDACTOR PRINCIPAL: André Rubim Rangel - ARR (CP 8286). FUNDADORES: ARR e M.M. DATA DE FUNDAÇÃO: 24/01/2009. EDITOR: Paróquia de S. Veríssimo de Paranhos (Porto). PROPRIEDADE: Comissão Fabriqueira. CONSELHO CONSULTIVO: Agustina Bessa-Luís, Artur Santos Silva, Daniel Serrão, Dom Duarte de Bragança, Germano Silva, José Azeredo Lopes, José Marques dos Santos, D. Manuel Martins, Miguel Veiga e Ricardo Jorge Pinto COLUNISTAS: Albano Martins, Ana Luísa Amaral, António Manuel Martins, António Oliveira, Benedita Rangel Valente, Daniel Serrão, Diogo Vasconcelos, Direcção do IPATIMUP, Domingos Paciência, Emílio Rui Vilar, Executivo da JFP, Fernanda Freitas, Francisco Cunha, Guilherme Sousa, Hélio Loureiro, Isabel Pires de Lima, Jardim Moreira, Jerónimo Ferreira, José da Silva Peneda, José Souto de Moura, Luís Braga da Cruz, Manuel Pizarro, Maria Botelho, Maria Helena Costa, Maria Rosa Silva, Miguel Cunha, Rui Moreira, Sónia Araújo, Vítor Hugo e D. Ximenes Belo.

COLABORADORES NESTE NÚMERO: Adosinda Alves, Ajudaris, Artur Santos Silva, Benedita Brandão, Domingos Paciência, Isabel Pires de Lima, Jardim Moreira, José Pinheiro, Luís Braga da Cruz, M.M., Manuel Pizarro, Maria Botelho, Pedro Viela, Raul Oliveira, Ricardo Guimarães, Sandra Ramos, Sara Sousa e Valter Valdevez. BENEMÉRITOS: ANTÓNIO MESQUITA, BEATRIZ GONÇALVES, BEATRIZ GUIMARÃES, JOÃO MESQUITA, JOSÉ MÁRIO LOPES, MANUEL GONÇALVES ROSAS E MARIA M ADALENA COUTO. BENFEITORES: AGRUP. CNE 1104, ALCINA FERNANDES, ANA MARIA PRÍNCIPE, ANA PRATAS, ANTERO MELO, ANTÓNIO AMORIM, ANTÓNIO LOPES, ANTÓNIO MAGALHÃES, ANTÓNIO OLIVEIRA, ANTÓNIO RAMOS, AVENTINO DE OLIVEIRA, CARLOS AMARAL, CARLOS GONÇALVES, DELFIM GONÇALVES, DOMINGOS SOARES, EDUARDO TAVARES, ERMELINDA CHIBANTE, ERNESTO RANGEL, FÁTIMA DIAS, FERNANDO SEQUEIRA, FELISBERTO TEIXEIRA, FERNANDO SOUSA, FRANCISCO RIBEIRO, HORÁCIO TEIXEIRA, ILDA COSTA, JAIME LOPES, JOÃO BAPTISTA, JORGETE COSTA, JOSÉ AMORIM, JOSÉ PINHEIRO, JOSÉ PAULO PINHEIRO, JOSÉ DE VASCONCELOS, LICÍNIA SOARES, LILIANA COELHO, LUÍS SILVA, MANUEL OLIVEIRA, M.ª ALICE CABRAL, M.ª ARMANDA SILVA, M.ª CÂNDIDA COELHO, M.ª MANUELA LOPES-CARDOSO, M.ª MANUELA SOARES, MARÍLIA ALVES, MIGUEL CUNHA, MIQUELINA NOGUEIRA, NÉLSON PICÃO, PAULA VIELA, SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE GAIA, SARA LARANJEIRA, TEREZA OLIVA, UNIV. SÉNIOR CONTEMPORÂNEA, VICTOR SEABRA E VÍTOR MONTEIRO. PARCEIROS: Fundação Pro Dignitate, JFP (Junta de Freguesia de Paranhos), Hotel Infante de Sagres, IPATIMUP, Parque Biológico de Gaia, Park & Zoo St. Inácio, Sea Life Porto, Teatros Rivoli (“Todos ao Palco”) e Seiva Trupe, Unicer S.A. e Univ. Fernando Pessoa. PERMUTAS: Jornais ‘As Artes Entre As Letras’ e ‘Grande Porto’; Revistas ‘Cultura e Fé’ (Porto Alegre -Brasil) e ‘Família Cristã’.

CARACTERÍSTICAS

Periodicidade: Mensal; N. Pág.: 16. Tiragem: 600 ex.; Formato: A3. NIPC: 502 022 043; Sócio AIIC: n. 268. Registo ERC: n. 125599 (Regional). Depósito Legal: 287693 /09. NIB: 0036 0127 99100027318 75. Preço Avulso: €1,40.

Assinaturas: Normal= €14; Benfeitor = ≥ €25; Benemérito = ≥ €50. Publicidade: €120 /ano - tamanho base = 5x4cm (tam. superiores proporcionais ao „base‟: €240, €360,…).

Com o novo gabinete da Redacção (Rua do Coronel Almeida Valente, 79), o horário de atendimento é: Sábados, 9h30 - 12h15; e Domingos, 9h30 - 10h15.

Agenda Paroquial > NOV. < - Terço à tarde, sobre os temas da vida e da morte.

dia 7 - Almoço mensal a favor da nova igreja (Ctr. Dia).

dia 8 - Conferência por Dr. João Duque sobre “Esperança cristã e Vida eterna”, no Ctr. Pastoral (21h30).

dia 10 - Reunião: Grupo de Casais (21h30)

dia 13 - Magusto do Agrupamento do CNE 1104.

Augúrios Pároco de Paranhos

P. Ant.º Manuel Martins, CM

Cair da folha

“é preciso que falemos da morte com a mesma naturalidade com que falamos da vida. Aliás, a morte deve ser preparada”

Chegámos ao mês de Novembro, “o Mês das Almas”. A natureza apresenta-nos as mais belas cores outonais, numa diversidade e encanto que iluminam os olhos. Mas no seu fulgor e na variedade multicolor, as folhas vão caindo… Isto gera em nós uma profunda nostalgia e estimula a nossa reflexão sobre as causas últimas e as realidades ocultas e transcendentes do “para além”. Sentimos que fazendo parte desta natureza e que tal como ela, também as pessoas (nós), nascemos, crescemos, mudamos, morremos.

falamos da vida. Aliás a morte deve ser preparada, não com o sentido mórbido que alguns lhe dão mas na luminosa perspectiva cristã da Vida Eterna à qual somos chamados. Não há ressurreição se não houver morte. Esta é passagem para aquela. Por isso, encaremos e reflictamos sobre esta temática para que ela não nos meta medo mas seja o corolário natural.

Entretanto,

este mês é de

reflexão e de oração: tomemos a Bíblia ou algum texto apropriado, rezemos pelas almas dos nossos falecidos, demos alguma esmola em sua memória e visitemos os cemitérios pensando não só nos nossos mortos mas em todas as almas do purgatório, especialmente as mais abandonadas.

Quando nos morre um ente querido, familiar ou amigo… que vazio, que

saudade! Nos temas da Missão 2010, somos neste mês levados a reflectir sobre isto mesmo, por isso o Secretariado Diocesano da Pastoral da Cultura editou e pôs à disposição o folheto “Morreste-me”, para ser distribuído à porta dos cemitérios nos dias 1 e 2 de Novembro.

É preciso que falemos da morte com a mesma naturalidade com que

ARR

REDACÇÃO /SECRETARIADO: Mizé Matos. COOPERADORES: Alcina Ferreira, António Oliva, José de Azevedo, José Pinheiro, Liliana Coelho, Manuel Madureira, Manuel Oliveira e Mariete Valente. TESOUREIRA: Sara Sousa. CONSELHO PERMANENTE: ARR, Liliana Coelho, Manuela Coelho, Mizé Matos e Sara Sousa. TRATAM. FOTOGRÁFICO: Álvaro Santos. FOTOGRAFIA: Agência Lusa, ARR, Liliana Coelho (LC), MJM e ‘sxc’. REPROGRAFIA: Emília Sousa. RESP. BLOGUE JV: Liliana Coelho. RESP. FACEBOOK JV: Mizé Matos. RESP. TWITTER JV: ARR. EXPEDIDORAS: Fátima Jorge, Manuela Coelho e Tereza Oliva. MEDIADORES: Álvaro Santos, Custódia Valente, Filipe Couto, Maria do Rosário Rangel e Luísa Sousa. IMPRESSÃO: Artes Gráficas „Júlio Ramos & Filho, Lda‟ (Baguim do Monte).

Novo horário de Atendimento do JV...

dia 14 - Magusto paroquial, à tarde, na Cripta. O GNE fará a animação.

dias 20 e 21 - Realização do “Acáguias”.

dia 27 - Festa da Medalha Milagrosa e in. do Advento.

dia 28 - Compromisso dos Acólitos (AP)

dia 29 - Oração de Taizé na Cripta (21h30)

dia 30 - Início da Novena da Imaculada Conceição.

> DEZ. < dia 8 - Missa solene de N.ª Sr.ª da Conceição, às 12h. À tarde, na Igreja, tempo para Piropos e Cantares a Maria.

Novembro.2010

Gratidão / Reconhecimento | texto e foto: ARR |

Dádiva alegre e generosa

tado a Catequese em 2009/10, recebendo o sacramento da Confirmação. Por motivos pessoais, a Catarina deixou o Porto no mês passado e foi para Vila Real, onde agora reside e estuda. O JV perde assim uma prezada colaboradora, mas ganhou uma dádiva alegre e generosa. Fica assim esta expressão da nossa gratidão, saudade e reconhecimento, com o forte desejo das maiores felicidades, C at ari na!

A CATARINA MAGALHÃES é uma jovem nascida em 1992, que começou a colaborar no JV desde a sua fundação, sempre com afinco e entusiasmo. Na Paróquia de Paranhos fazia também parte do Grupo de Acólitos e tinha comple-

In sta nt es I . JORNAL VERIS

NOVOS ASSINANTES PORTO: António Oliveira (benfeitor) e Carlos Amaral (benfeitor). S. MAMEDE DE INFESTA: Paula Viela (benfeitora). Obrigado a todos e boa leitura!

NOSSA ERRATA

Edição de Outubro JV Na capa do anterior número escrevemos errado a morada do novo Gabinete do JV. Situa-se, portanto, na Rua do Coronel Almeida Valente. Na p. 2 ficou por assinar o breve apontamento de “Igreja Arquivo histórico” (em «Instantes I»). O texto pertence a Jaime Lopes. Por fim, na p. 12, no caixilho das notas biográficas do Chef Manuel Pinto, referente à reportagem “Cozinhar é uma arte…”, consta equivocamente que a sua esposa é D. Emília. Trata-se, sim, de D. Fátima. Pedimos desculpa por estes erros!

IGREJA

Condolências à família

L e ge nd a Íco n e s JV Estes 5 ícones identificativos JV facilitam a percepção do género da rubrica.

Campanha/ /Concurso

Entrevista

Informação

Opinião

Reportagem

O Jornal VERIS salvaguarda a identificação correcta dos artigos publicados, que são, por sua vez, da autêntica responsabilidade dos respectivos autores. O JV tem o direito de seleccionar os textos recebidos decidindo o que publicar, mediante os critérios editoriais e estatutários. Deste modo, tem também autonomia de, porventura, cortar partes de texto, caso ultrapasse o tamanho previsto. Quanto aos Pagamentos, quando feitos por cheque, emitam-se à ordem de: Jornal VERIS; e, se transferidos via bancária, façam-se acompanhar do talão comprovativo com o nome do/a Assinante.

Como consta em “Corte Celestial” (p. 6) desta edição, faleceu no dia 7/10 Fernando Alves da Silva, nascido a 18/08/1934. Fazemos aqui este destaque por se tratar do marido da Colunista JV, Maria Rosa Silva, a quem o JV apresenta as suas condolências. E manifesta também o desejo de que seja retomada, logo que possível, a sua rubrica neste órgão, intitulada «Memorial».


local /03 Escola de Música em Paranhos

Renovação de Assinaturas JV 2010/11

A Paróquia de Paranhos projecta abrir uma escola de música, durante o Sábado de tarde, no Centro Pastoral, das 15h às 18h. Abertas as inscrições!

O Jornal VERIS para subsistir de muito vive da assinatura anual, pelo que solicita a devida regularização da mesma a quem a tenha em atraso. Obrigado!

Re A cr e dita r. . . DE S TAQUE S J V NA R E DE YO U TU BE T O DO S O S ME SE S , C O M P E R S ONALI DA DE S

Conselheiro Artur Santos Silva apresentou edição de Outubro D. ARMINDO LOPES COELHO

“Pois é com muito gosto que faço alguns sublinhados sobre o exemplar de Outubro do JV. O primeiro grande destaque deve naturalmente ser dirigido à homenagem que é prestada ao senhor Bispo Dom Armindo, dado o seu desaparecimento que tanto nos atingiu, que tanto sentimos porque o D. Armindo Lopes Coelho foi um bispo do Porto que muito marcou a vida da cidade. Personalidade simples no contacto com as pessoas, firme nas convicções,

homem de cultura, preocupado com o Porto, com a cultura com a sociedade, com o papel da igreja na cidade e com o papel da cidade no pais e da cidade no mundo. Como muito bem é sublinhado devemos destacar os sinais que ele nos deixou como nomeadamente as Cartas pastorais, a qualidade das mesmas e também a profundidade das mensagens de Ano novo, em regra sobre o tema da paz. Está muito bem transcrita a sua mensagem de ano novo de Janeiro de 2002 sobre a “Paz – Dom de Deus e Obra dos Homens” e também sobre o perdão. Penso que é uma homenagem muito justa e era uma homenagem bem devida neste número face à circunstância de o termos perdido em Setembro.

ELOGIO AO JORNAL VERIS

Acho também muito imporARR

tante ter sido recordado neste número o que pensou D. Manuel Clemente sobre o papel do JV. O JV

JOSÉ RODRIGUES

Depois acho particularmente

feliz que tenha sido feita uma entrevista com o grande homem das artes que é José Rodrigues, notável pintor, escultor docente universitário, foi professor na Escola de Belas Artes, personalidade que a mim é um generoso contribumuito toca como seu amigo to que a paróquia de e por responsável o JV deve estreito Paranhos dá para por fundar a Cooperativa que a cidade olhe Árvore, que foi um promais para ela, ser uma resposta às jecto de grande para os seus impacto. Foi, é e será necessidades da pontos fortes, um grande impacto na cidade, é um con- vida da cidade e do para a sua história, para os tributo para que a país. Tudo aquilo que desafios do futuro ele tem feito pelos mais e naturalmente cidade olhe mais novos com o seu ateliê também sempre visto ligado à Fundação José para ela” Rodrigues de uma forma inserida e que tanto tem ajuno país e no mundo. O JV deve dado os mais novos a seguirem tamser uma resposta às necessidades da bém o seu caminho e o seu exemplo cidade, é um contributo para que a como criadores artísticos e também cidade olhe mais para ela e se pronão posso deixar de destacar a sua jecte melhor no futuro e tudo isto notável obra, a sua Casa-Museu em inserido naquilo que é o nosso país e Cerveira que é realmente mais uma o que deve ser o percurso do nosso demonstração da sua generosidade e país. Gostava de salientar essa seu interesse em partilhar tudo aquireflexão que é feita por D. Manuel lo que ele tanto gosta e que é obra Clemente que é uma figura primeira dele e de outros criadores e disso se da sociedade portuguesa além de abrir à sociedade em geral. Portanto ser um grande responsável da igreja todas estas dimensões de José Rodricatólica é um homem que tem margues fazem dele, uma das primeiras cado profundamente a vida da figuras da cultura portuguesa e do sociedade portuguesa do seu tempo. civismo português.”

w w w . y o u t u b e . c o m / j o r n a l v e r i s

TAI Z É e m Par an ho s . .. E NC . M E NSA L DE GR AN DE E SP I R I T UA LI DADE E DE SE N TI D O E C UMÉ NI C O

Oração a ser vivida por cada um | texto: Pedro Viela |

Pediram-me para escrever um texto sobre as Orações de Taizé que acontecem mensalmente (últimas segundas-

PUB

PUB

-feiras de cada mês) em Paranhos e eu aceitei todo entusiasmado… Mas após algum, digo, muito tempo, na minha folha de papel branco só existiam quatro palavras escritas: REFLEXÃO, PAZ, AMOR, DEUS. Desculpem mas não consegui escrever o texto que me pediram porque as Orações devem ser vividas por cada um de nós, como escreveu neste mesmo espaço a Liliana Coelho no mês de Outubro. Aproveito também para renovar o convite para comparecerem com os vossos amigos na Cripta da nova igreja de Paranhos. A próxima Oração é dia 29 de Novembro, às 21h30, na Cripta.

Via Norte, Leça do Balio - Matosinhos; Apart. 1044; 4466-955 S. Mamede de Infesta

mail: jornal.veris@gmail.com


04\local Baptizado filho dos Chefes do CNE local

Retomada a Catequese de Adultos 2010/11

O Miguel Sousa, filho do Bento e da Catarina, Chefes do Agrupamento CNE 1104, foi baptizado no dia 31 de Outubro, às 12h, na Paróquia de Paranhos.

Este é um importante passo na caminhada da formação cristã, que se mantém este ano. Acontece quinzenalmente na igreja, às Quartas-feiras, às 17h30.

Academia de Música de Costa Cabral também participou, abrindo o certame no primeiro e último dias.

Retr o sp ect iv a | texto: M.M. |

23 – 24 OUTUBRO

1 – 3 OUTUBRO

uma retrospectiva do que aconteceu ou na Paróquia de Paranhos ou em actividades diocesanas onde Paranhos também se tenha feito representar...

Celebrou-se em Fátima, o dia da Família Vicentina. Lá estivemos 8 pessoas a representar a paróquia.

6 – 8 OUTUBRO Com um programa audacioso e conceituados organistas realizaramse os Concertos para assinalar os 125 anos do Órgão de tubos da nossa Igreja Matriz de Paranhos. Não foram muitos os assistentes, mas os presentes aproveitaram bem.

19 OUTUBRO

ARR

Todos os meses fica aqui

5 OUTUBRO

LC

Como foi Outubro na Ig. de Paranhos?

Para assinalar e celebrar o Padroeiro S. Veríssimo, o programa festivo, elaborado como é costume pelos Cursistas, prometia karaoke na noite de sexta-feira, noite de fados na noite de sábado, Missa solene no domingo dia 3 e almoço convívio seguido de animação recreativa. Assim aconteceu, merecendo destaque especial a noite de fados e a beleza da celebração da Eucaristia solene.

Aconteceu na Casa/Seminário de Vilar o Congresso Missionário e lá estiveram alguns paroquianos. Entretanto nos espaços da Cripta recebemos as paróquias de Felgueiras, Sousa e de Torrados no total de 165 que vieram visitar a Sé e subir o Douro no programa «Embarcar na Missão», e que se serviram dos nossos espaços para confeccionarem e comeram o almoço desse dia.

O nosso grupo do Renovamento Carismático Fermento é esperança celebrou o seu 31.º aniversário. Houve missa solene presidida pelo Assistente Diocesano, o Padre Magalhães e depois foi o convívio e o partir do bolo de aniversário no Centro Pastoral.

21 OUTUBRO Reuniu-se o Conselho Pastoral Paroquial para analisar o projecto de Plano Pastoral para o ano que se inicia e proceder à calendarização das actividades. Foi uma reunião muito positiva que assim aprovou o mesmo Plano Pastoral.

“Tele-Missão”: Eucaristia solene na Catedral no Dia Mundial das Missões, inserido no Congresso Missionário

25 OUTUBRO Foi a Oração de Taizé, registando-se um bom número de presenças.

a GRU P a ndo . . . O ANI VE R SÁR I O D O R . C . C. - PAR ANH O S * E O C OR A L I NFAN TI L - PAR AN HO S | texto: Adosinda Alves |

‘Fermento é Esperança’ F

oi na noite de 19 de Outubro

que, em clima de grande alegria, este grupo de oração carismática festejou o seu 31.º aniversário. A noite de louvor e acção de graças iniciou-se com o acolhimento dos irmãos de outros grupos que se quiseram associar à nossa festa. A Igreja Paroquial de Paranhos encheu-se de cânticos de animação e

louvor, aguardando o momento da celebração da eucaristia, presidida pelo assistente diocesano do RCC (Renovamento Carismático Católico) e sendo concelebrante o pároco Rev. P. Martins. Foram lembrados todos os irmãos que passaram por este grupo e que já estão na casa do Pai, especialmente dois irmãos que partiram mais recentemente. Meditando a Palavra proclamada, foi-nos explicado como Jesus, sem rodeio, apontou algumas das exigências para ser Seu discípulo; Ele não apresenta tudo cor-de-rosa, para atrair simpatizantes, surgindo depois as exigências; não diz que está tudo bem e depois aparecem os sacrifícios. Ele é a Verdade: é preciso estar preparado, ter a veste apropriada e a lâmpada acesa. O caminho da nossa santificação não tem intervalos, é uma questão de amor e no amor não

se admitem quebras. A vida cristã requer uma certa tensão, um esforço continuado, uma luta sem interrupções. Bem ao contrário daqueles que, tendo sido baptizados e feita a 1ª comunhão, deixam tudo para a hora da morte; bem ao contrário daqueles pais que afirmam: baptizei-os, fizeram a 1ª comunhão, agora é lá com eles; bem ao contrário daqueles que, após uma dificuldade, desistem. É preciso tensão, força, vontade permanente. E, especialmente nestes tempos em que vivemos, ser cristão, procurar uma vida com Deus é para valentes. Estar e permanecer fiel a um projecto de vida cristã, a um grupo, também no RCC, exige valentia e esforço. Mas sabemos que vale a pena porque vamos encontrar o Senhor, aumentando a nossa intimidade com Ele; assim esta luta, esta busca de

Deus não é penosa mas sim feita com e na alegria. E a construção vai crescendo e vai formando um templo santo para o nosso Deus. Ao Deus Todo-poderoso, a Ele toda a Glória e todo o Poder! E esse Deus poderoso mas muito próximo e infinitamente generoso não quis deixar que a festa terminasse sem nos dar o Seu presente: a Sua presença amorosa no SS.mo Sacramento, que adoramos e glorificamos, de corações cheios de reconhecimento por tantos dons e graças recebidos. E Ele passeou pelo meio do Seu povo, olhando ternamente cada um, fortalecendoo, como a dizer: eu preciso de filhos valentes e fiéis, permanecei em Mim e levai-Me convosco para a vossa vida. Depois dos agradecimentos, foi feito o convite aos irmãos que ainda não conhecem o RCC, a irem rezar às 3as-feiras, no Centro Pastoral, às 21h30.

Um pequeno grande grupo: o Coral infantil | texto: Sara Sousa |

vou falar-vos de um pequeno grande grupo. O Grupo Coral dos mais pequeninos! Um grupo pequeno em idade e em dimensão, mas ao mesmo tempo enorme na bondade, alegria, simplicidade, carinho, doçura, brilho no olhar… É com entusias-

Novembro.2010

mo que entram na sala do ensaio. Os primeiros dias a medo e com uma grande expectativa. Alguns sem saber ler nem escrever, seguram firmemente a partitura, enchem os seus peitinhos de ar e vão emitindo belas melodias. Como é bom olhar para os seus rostos sorridentes transmitindo uma alegria contagiante. Sentem-se acima de tudo importantes pela sua missão

de louvar também a Deus ao seu jeito simples e tão valioso.

É pena sermos poucos… Mas

temos o desejo de sermos mais. Que cada um de nós, pai, mãe, avô, avó, catequista, educador na fé, saiba acolher e viver este Grupo. Somos todos convidados a participar e a ajudar para podermos crescer em dimensão. Algumas sementes já

foram lançadas à terra e já estão a dar alguns frutos. Por isso apareçam todos os Sábados depois da catequese de forma a criarmos uma grande seara.

Que não tenhamos medo de

arriscar a “perder” um pouco do nosso tempo para rezar cantando com estes pequeninos que tanto nos ensinam…


local /05 Em 1973 comemorou-se o primeiro centenário do Cemitério de Paranhos... Conforme noticiou o boletim paroquial “O Pastoral”, no ano de 1973, começaram então as obras de regularização e pavimentação das ruas do Cemitério de Paranhos. Tal deveu-se, certamente, para a devida comemoração do seu primeiro centenário, ocorrido em 13 de Maio de 1973.

...Editorial Jornalista e Professor

André Rubim Rangel

borratando mas colorindo (…), sem criar obviamente divisões e competições”

Prémios: dis-Tinções JV2010 Eis que, pelo 2.º ano consecutivo, no programa do Encontro

Re A cr e dita r. . . C O M O F U N CI O NA ACT UAL ME N TE O ATE N DI ME N T O PAR O Q UI A L E M PAR ANH OS ? | texto: José Pinheiro |

Em anos anteriores, o atendimento paroquial aos pais que pretendiam o Sacramento do Baptismo e aos noivos que iriam celebrar o Sacramento do Matrimónio, era realizado às quartas e sextas-feiras, das 17 às 19h, nas instalações da Igreja Paroquial.

Presentemente, e por indisponi-

bilidade de horário do paroquiano voluntário que se encarrega deste atendimento, o mesmo é efectuado às quintasfeiras, em igual horário. Por vezes, quando as obrigações familiares o exi-

gem o “voluntário” é substituído por pessoa competente.

Também,

como este ano, a

quinta-feira é o dia em que o empregado tem o seu merecido descanso semanal, o responsável pelo atendimento paroquial, desempenha as funções daquele, no que concerne à marcação de intenções de missas, recebimento de estipêndios, preparação do altar para a Santa Missa, etc.

O

atendimento propriamente

dito compreende a elaboração duma ficha de inscrição onde constam todas as indicações, tais como: nome, mora-

da, filiação, naturalidade, indicação de padrinhos, etc. No caso dos noivos, a ficha compreende, para além das indicações exigidas aos baptizandos, a informação da paróquia onde foram baptizados e onde receberam o sacramento da Confirmação, entre outras. Terminada esta fase, os interessados são atendidos pelo pároco que para além de tomar conhecimento tem a possibilidade de transmitir conceitos de evangelização e ideias relacionadas com a espiritualidade dos respectivos sacramentos.

O atendimento a que aqui nos

referimos, já teve “melhores dias”. Quando começamos com esta actividade, há cerca de quinze anos, atendía-

mos em média, 15 a 20 pessoas, por mês, entre noivos e pais que pediam o Baptismo para seus filhos. Presentemente passam-se semanas que não atendemos ninguém. É claro que isto é reflexo de, por um lado, da saída da Freguesia e Paróquia, de gente jovem e por outro, o actual sistema de vida pelo qual a nossa sociedade está a enveredar.

Será que nós que continuamos a

militar na Igreja, como instituição e por vezes assumindo responsabilidades nos diversos grupos e organismos, estaremos, pelo nosso contra- -testemunho, a ser obstáculo às camadas mais jovens? Pensamos que devíamos fazer um profundo Exame de Consciência!

Ro sto F ir m e . . . DI V UL GA D O O P LAN O PA S T OR A L 20 10/ 20 11 DA PAR Ó Q UI A DE PAR AN HO S | texto: ARR |

Liturgia, Vivência, Apostolado

O tema do Plano Pastoral, pequeno caderno já disponível na Sacristia da igreja, assenta e brota das palavras de Bento XVI, proferidos no Porto a 14/05/2010. A introdução do Plano cita parte dessas palavras da homilia. Daí resultam estas três palavras orientadoras para a caminhada desta Comunidade eclesial: Liturgia - “Recebemos do ambão e do altar”; Vivência “Saboreamos e assimilamos”; Apostolado - “E levamos ao mundo”. É, portanto, “uma tarefa de todos os dias e segundo a medida de cada um”. Daqui partem os objectivos e

metas para 2010/11. Nas perspectivas de acção e meios elencam-se 12 pontos, que se destacam numa especial atenção a: catequese de adultos, participação eucarística, evangelização com pais, apoio à Família, oração e interioridade espiritual, apoio aos jovens cristãos, programa pastoral diocesano, formação de animadores de grupos de leigos missionários e formação de visitadores dos doentes e debilitados fisicamente, partilha aos pobres, sentido de pertença paroquial e atitude positiva de ser e actuar. É também apresentada a calendarização das actividades ordinárias e extraordinárias. mail: jornal.veris@gmail.com

LC

convívio entre o Núcleo Directo JV e o Núcleo Geral (sendo os benfeitores a grande razão da realização deste jantar anual, como forma de agradecimento por o serem com e para o JV) surgiu o momento alto da noite: os Prémios internos de 2010, intitulados „Dis-Tinções‟ JV, cujos vencedores figuram na capa desta edição (apenas não foram apresentadas nesse quadro 3 entidades que foram distinguidas este ano: Banco BPI - „JV melhor Patrocinador‟; Restaurante Pombeiro - „JV melhor Parceiro‟; e Unicer S.A. - „JV bom Parceiro‟). E por quê este nome? “Tinção” é o acto ou efeito de tingir. O JV quer

marcar e demarcar os que entende terem sobressaído nas respectivas categorias, quer tingir não borratando mas colorindo – esse é o critério aqui do verbo -, sem criar obviamente divisões e competições. Por isso o JV destaca este trabalho e esforço de todos, mas particularmente de alguns nas funções cumpridas. Para além da gratidão peculiar que brota destes prémios, o forte reforço positivo e incentivo dão também cor a este momento que o JV instituiu o ano passado e agora mantém. Daí fazer essa tinção com distinção. Fica também o agradecimento especial para os convidados que entregaram as „Dis-Tinções‟ JV 2010 (foto superior): Isabel Pires de Lima (colunista JV), Alberto Machado (presidente da J.F.Paranhos e patrocinador/parceiro JV), António Oliveira (colunista JV e benfeitor) e José Marques dos Santos (conselheiro consultivo JV). Agradecimento especial ainda para os músicos Francisco e António Carneiro (foto inferior) e para todos os que apoiaram/ colaboraram neste II Encontro, tanto individualmente como colectivamente! Bem-haja!

LC

“tingir não

Nós por Aí...


06\local Reuniões mensais da Pastoral de Paranhos

Atendimento espiritual e confissões 2010/11

Primeira 2.ª-f.: Catequistas; segunda 2.ª-f.: Leitores, intercalado com M.E.Comunhão; terceira 2.ª-f.: Cursistas; última 2.ª-f.: Oração Taizé; segunda 4.ª-f.: Casais.

Este atendimento específico realiza-se às Terças e Sextas-feiras, na igreja de Paranhos, das 18h às 19h. Na 1.ª Sexta-feira de cada mês há também Adoração ao SS.mo.

Mundo Inquieto Psicóloga

Maria Botelho

sendo confundida por um estado de demência, em muitos casos, por parte de quem cuida que não tem as competências para avaliar, desvalorizando o sofrimento do idoso.

“necessidade de cada vez mais formar os profissionais de saúde com competências humanas”

É importante referir o papel

A depressão no idoso e o cuidador O envelhecimento é um processo natural que acontece ao longo da vida do ser Humano. Este processo pode ter factores que são intrínsecos ao desenvolvimento de cada indivíduo como existem aspectos que lhe são externos, extrínsecos a vontade do mesmo. Estamos a falar das doenças que surgem ao longo da vida que perturbam mais uns do que outros, não podemos deixar de falar

no peso da herança genética que cada um de nós carrega consigo, podendo esta ser manifestação de doença se o ambiente que rodeia o indivíduo for propício e, a resposta do indivíduo perante uma determinada situação não for adaptada a circunstância levando-o a um estado deprimido. Isto pode acontecer em qualquer idade, muitas vezes desvalorizado na idade da infância, adolescência e velhice e, nesta fase

Perante uma população mun-

dial envelhecida, surge a necessidade de cada vez mais formar os profissionais de saúde com competências humanas para uma melhor prática clínica. Permitindo formar, informar, aqueles que têm um papel de cuidadores junto do idoso para que assim, o envelhecimento seja encarado como um processo contínuo na vida de cada um de nós. A prevenção é uma forma de profilaxia!

„sxc‟

da família junto do idoso ou de quem cuida deste. O cuidador será alguém que tem características da sua personalidade que lhe permitam ser - estar com o idoso sob uma visão humanizada, cuidando e respeitando o seu sofrimento tendo em conta o idoso como um todo, (com as suas limitações físicas, com dependência ou autónomo) mas que necessita de ser entendido no seu contexto. Ao cuidador devem lhe ser atribuídas competências para cuidar de forma a estar informado da patologia do idoso, para servir de ponte com os profissionais de saúde que têm a responsabilidade dos serviços técnicos. Quer sejam: os médicos, enfermeiro, ou psicólogo com um papel importante na formação e desenvolvimento da pessoa que cuida, para que melhor possa lidar com a patologia, stress e exaustão, promovendo sessões tera-

pêuticas e actividades quer para o idoso e cuidador, permitindo uma melhor qualidade de vida.

a GRU P a ndo . . . A LE GI Ã O DE MAR I A

Púlpito do Leitorado tais, lares, cadeias, bairros sociais e tantos outros lugares, onde as pessoas que aí habitam e por vezes com tanto sofrimento se esquecem de Deus. É precisamente aí que os legionários de Maria entram em acção para fazerem a ponte entre esses irmãos e Deus. Por Maria e com Maria.

| texto: Sandra Ramos |

Ser legionário

Está a decorrer na igreja de

Pertencer à Legião de Maria,

C o r te C e le sti al EXÉQUIAS - Set. / Out. 2010 Na Paróquia de Paranhos… SETEMBRO - Dia 29, no Hospital de São João, faleceu MARIA HELENA DE LIMA GUIMARÃES PACHECO, de 61 anos, casada com Manuel da Silva Pacheco. (Funeral dia 30, Cemitério do Prado do Repouso); - Dia 30, no Hospital de São João, faleceu CONCEIÇÃO PEREIRA DOS SANTOS, de 91 anos, viúva de Cândido de Jesus. (Funeral dia 1 de Outubro, Cemitério de Paranhos).

Novembro.2010

D.R.

é ser discípulo de Jesus sempre na companhia de Maria dispostos à abertura de coração para podermos participar na redenção de Cristo, e ser a própria Igreja nas ruas, hospi-

OUTUBRO - Dia 2, na sua residência, faleceu MANUEL JOSÉ QUEIRÓS DE MAGALHÃES, de 67 anos, solteiro. (Funeral dia 4, Cemitério de Paranhos); - Dia 2, no Hospital de São João, faleceu MARIA ALICE DA SILVA MARTINS, de 78 anos, casada com Francisco Araújo Martins. (Funeral dia 4, Cemitério de Paranhos); - Dia 7, na sua residência, faleceu FERNANDO ALVES DA SILVA, de 76 anos, casado com a Zeladora do A.O. Maria Rosa Pinheiro Ferreira da Silva. (Funeral dia 8, Cemitério de Paranhos); - Dia 9, na sua residência, faleceu ANA DE JESUS, de 91 anos, viúva de Eurico Nunes Baptista. (Funeral dia 10, Cemitério de Paranhos); - Dia 11, no Hospital Eduardo Santos Silva, faleceu HERMÍNIA MARQUES DE BRITO, de 95 anos, viúva de Artur Rodrigues Guedes.

Paranhos um recrutamento para a formação de um grupo legionário (presidium) que consiste numa reunião semanal, com cerca de uma hora e meia, onde a oração central é o terço e a apresentação dos trabalhos que cada membro realiza durante a semana, nos locais anteriormente referidos.

(Funeral dia 12, Cemitério de Paranhos); - Dia 13, no Hospital de São João, faleceu MANUEL AUGUSTO PEIXOTO DA CRUZ, de 59 anos, casado com Maria Adelaide Moreira Carmo Teixeira. (Funeral dia 14, Cemitério de Paranhos); - Dia 13, no Hospital de São João, faleceu MARIA AUGUSTA DE ASSUNÇÃO, de 88 anos, viúva de Manuel Pinto Nunes. (Funeral dia 15, Cemitério de Tresouras – Baião); - Dia 14, na sua residência, faleceu ALZIRA PEREIRA, de 87 anos, solteira. (Funeral dia 17, Cemitério de Paranhos); - Dia 16, na sua residência, faleceu TASSO MANUEL ALVES CAIO, de 56 anos, divorciado de Maria José Caio. (Funeral dia 18, Cemitério de Paranhos); - Dia 18, no I.P.O., faleceu DEOLINDA DE JESUS MOINHOS, de 79 anos, casada com José Pereira da Conceição. (Funeral dia 20, Cemitério de Prado do Repouso);

>>>

POEMA “À NOSSA SENHORA”

Aonde quer que apareceste Rezai o terço, dizias Mas não é só no mês de Maio Rezai-o todos os dias. Não é só no mês de Maio Que vos lembreis de Maria Mas é o terço diário Era assim que Ela pedia. Rezai à Virgem Maria Mãe de Jesus Salvador Que foi pregado na cruz E tudo por nosso amor. Não é só quando precisas É que te lembras de Maria É uma Mãe tão bondosa Que olha por nós noite e dia. António Lopes - Porto

- Dia 20, no Hospital de São João, faleceu ZEFERINA DA CONCEIÇÃO SOARES, de 95 anos, viúva de Mário Rodrigues da Silva Carvalho. (Funeral dia 22, Cemitério de Paranhos); - Dia 17, no I.P.O., faleceu ARMINDO DE BRITO VARELA, de 49 anos, casado com Maria Segunda Mendes da Silva. (Funeral dia23, Cemitério de Paranhos); - Dia 22, na sua residência, faleceu ADÃO ABÍLIO VALENTE DA SILVA, de 53 anos, casado com Maria José Ferreira Luís. (Funeral dia 23, Cemitério do Prado do Repouso); - Dia 24, no Hospital Santos Silva, faleceu ALBERTINA MARIA LOUREIRO SOUSA, de 87 anos, divorciada de Américo Acácio de Silva Felgueiras. (Funeral dia 26, Cemitério do Prado do Repouso); - Dia 26, na sua residência, faleceu MARIA ENGRÁCIA MACEDO, de 87 anos, viúva de José Mendes. (Funeral dia 27, Cemitério do Paranhos).


Participe nas Campanhas do JV!

Pretendemos todos o mesmo da Vida?... “Os tempos que vivemos são difíceis, controversos e complexos. Enquanto uns querem apenas dormir, outros querem sonhar” (Hélder Pacheco).

especial /07

PARCEIRO

Leia, assine e divulgue o JV! Entregue esta Ficha na Sede ou envie por CTT, com o valor em dinheiro, em cheque ou por transferência bancária.

mail: jornal.veris@gmail.com


http://jornalveris-jv.blogspot.com

08/ Paranhos

& Porto

Dado s & Ver da de s : I N M EM O RI AM AO S MI LI TAR E S DE PAR ANH OS - GUE R R A D O U LTR A MAR ARR

| texto: Ricardo Guimarães |

A Junta de Freguesia de Paranhos homenageou os militares que lutaram em África pela Pátria lusitana. Inaugurou assim um espaço, no Cemitério de Paranhos, destinado à inumação dos seus restos mortais .

Associação Nacional de Freguesias; os representantes do exército, da marinha e da força aérea; os da Liga dos Combatentes; os da Associação dos Deficientes das Forças Armadas; os das demais delegações e associações de antigos combatentes e exmilitares; os familiares e amigos dos homenageados e vários cidadãos.

Depois, o presidente da Junta

Foi no 1.º dia deste mês de Outono, dia santo, que foi feita a homenagem aos doze ex-militares paranhenses, cujos nomes se encontram numa lápide erguida num dos espaços relvados do cemitério. A abrir a cerimónia o responsável do Executivo pelo Pelouro do Cemitério, Adriano Nogueira, justificou esta memória pública e recordou os nomes, um a um (ver quadro à direita), desses patriotas que zelaram pela defesa nacional. Estavam sepultados dispersamente neste cemitério, estando agora todos juntos num mesmo espaço, devolvendo-lhes a dignidade merecida, dado que grande parte das sepulturas já não se encontrava nas melhores condições!

- ÁLVARO ABREU BRANDÃO (21.11.1963); - ANTÓNIO COSTA AZEVEDO (10.06.1967); - AVELINO DIAS SILVA (17.01.1961); - CLÁUDIO L. M. MARINHO (07.10.1967); - EUDARDO MARQUES CARVALHO (21.06.1969); - JORGE EMANUEL M. VAZ RIBEIRO (26.03.1971); - JOSÉ F. ALVES BARREIRA MESQUITA (29.05.1972); - JOSÉ FRANCISCO SILVA RODRIGUES (24.05.1973); - JOSÉ LIBERDADE SILVA (22.09.1969); - LEANDRO GONÇALVES MORAIS (03.09.1970); - MANUEL JOÃO GUERRA (21.07.1968).

Presentes estiveram: o presi-

dente da Delegação Distrital da

de Freguesia de Paranhos, Alberto Machado, interveio lembrando que o melhoramento do cemitério era uma das prioridades deste Executivo, passando também por aqui um sinal disso mesmo. E note-se como atenuante “os constrangimentos orçamentais e de pessoal que temos não é tarefa fácil”, alegou o autarca. Referiu que a resolução do problema de abandono das sepulturas (há muitos anos) de alguns destes ex-militares “não dependia só da Junta de Freguesia. Demos por isso início a um processo longo que termina hoje de contacto com as entidades oficiais e com os familiares”.

Alberto Machado frisou ainda

que esta memória, embora pertença ao passado, perpetua agora viva através deste novo jazigo. “As gerações futuras não podem esquecer estes Homens que deram a vida pelo nosso País”, acrescentou.

A no ssa Voz . . . ÓR GÃ O DE TUB OS DA I GR E JA DE PAR ANH O S C O M E M OR O U O S SE U S 12 5 AN OS | texto: Valter Valdevez |

Um tríduo de concertos Para assinalar os 125 anos do

PUB

Outubro, esteve Tiago Ferreira; e a encerrar, no dia 8, Paulo Bernardino, dois jovens promissores que deram prova da sua arte. Ainda um especial registo quanto à boa colaboração e participação da Academia de Música de Costa Cabral (na foto inferior), com um Quarteto de Clarinetes e um de Saxofones.

Conforme consta numa edição

da Revista Atrium (Seminário Maior do Porto. n. 13. Porto: Metanóia, 1993, p. 77), este órgão ibérico de 1884 foi construído por António José dos Santos. Possui 17 puxadores, tem 8 registos e trémolo, tem 1 teclado e 2 pedais (piano e forte). Foi ainda restaurado em 1991.

LC

órgão de tubos da igreja de S. Veríssimo de Paranhos, que aconteceram em 2009, mas que - segundo justificou o director do JV - por falta de registo da efeméride na altura,

comemorou-se agora a data significativa para a memória cultural da Paróquia na freguesia e na cidade. Para abrilhantar o programa, como seu cabeça de cartaz, esteve o prestigiado organista italiano Giampaolo Di Rosa (na foto superior, dando um autógrafo). A sua actuação consistiu na improvisação total de 6 obras conhecidas, tanto litúrgicas como do gregoriano. Foi um concerto notabilíssimo! Tanta gente que perdeu esta oportunidade única de escutar e apreciar o organista titular da igreja de St. António dos Portugueses em Roma, recentemente condecorado com o Mérito Cultural pelo Presidente da República Português. A abrir o ciclo, a 6 de

ANA COUTO

Praça 9 de Novembro, 157; 4200-422 Porto

GABINETE DE CONTABILIDADE

917 393 307 / 917 645 478

AV. COMENDADOR FERREIRA DE MATOS, N.º 401, SALA 310 – 4450-000 MATOSINHOS

PUB

TELEFONE / FAX: 22 937 81 82 Correio electrónico: c0uto@hotmail.com

Novembro.2010

Tel.: 228328400 Fax:228328401

Arca d’Água PORTO

arcadagua@era.pt

www.era.pt/


Paranhos & Porto /09 Festival de Teatro e „Sombras‟

Seminário “As Fúrias” em Serralves 2010

De 5 a 13 Nov. decorre na Junta o XIV Festival de Teatro de Paranhos ; de 18 a 28 Nov., a peça ’Sombras’ no T.N.S.João.

Tem decorrido desde o início do ano este Seminário na Biblioteca de Serralves. A próxima sessão (8.ª) é a 27 Nov., sobre “Os outros Portugais...”.

Actualidades Presidente da Fundação de Serralves, Prof. Univ. e ex-Ministro da Economia

Luís Braga da Cruz

gem a um desenvolvimento urbanístico, com a perda irreparável do magnífico conjunto composto pela casa, jardins formais e espaço rural.

“criar no Porto um museu nacional de referência sobre arte contemporânea”

À Fundação foram definidos

objectivos muito claros: criar no Porto um museu nacional de referência sobre arte contemporânea, constituir uma colecção representativa das manifestações do seu tempo, preservar os jardins e desenvolver a cultura contemporânea.

Serralves: do Porto para o País Com o apoio do Arq. Marques

da há 21 anos, resultou de uma convergência de vontades. Nos anos 20 do século passado, um grande industrial têxtil do Norte, viajado e culto, decidiu fazer na sua terra algo que fosse do seu tempo. Carlos Alberto Cabral, 2.º Conde de Vizela, impressionado com as novas tendências artistas, que vira em Paris na Exposição Internacional de Artes Decorativas de 1925, quis trazer para a sua propriedade familiar, na Rua de Serralves, o que de mais actual se fazia na Europa em termos de arquitectura e de art déco.

da Silva convida a trabalhar para si grandes nomes das artes decorativas, do design e da arte dos jardins. O trabalho produzido, entre outros, por Jacques Émile Ruhlmann, Jacques Gréber, Charles Siclis, Lalique, pode ainda hoje ser apreciado na Casa e nos Jardins de Serralves.

Arquitecto Álvaro Siza, existe desde 1999. A colecção tem hoje cerca de 3.500 obras de arte relativa ao que se fez no mundo e em Portugal a partir dos anos 80. Progressivamente, a Fundação procurou afirmar-se com um trabalho sólido e extensivo, com a preocupação de chamar a atenção para a importância da criatividade e fazendo pedagogia das temáticas contemporâneas, no Porto e noutras Municípios do País.

O total de visitantes vai

De facto, a preservação des-

registar este ano os 450.000, o que faz de Serralves um dos espaços culturais com mais procura do país. O número equivalente

te património só foi possível porque em 1989, entre o Estado Português e um conjunto de homens bons, se decidiu evitar o mais provável: que a quinta fosse vendida e desse ori-

Alma Paranhense

do património histórico, as tradições, os costumes e as crenças de um povo e ainda, os bens imateriais.

“devemos pen-

Executivo da Junta Freg. Paranhos, Resp. do Pelouro da Cultura

sar na valorização do património que nos pertence”

Raul Oliveira

O direito à Cultura tado da adaptação ao meio ambiente que envolve tanto a criação de conhecimentos como de técnicas, isto é, comportamentos padronizados que são transformados de geração em geração de forma artificial, mas que foram acumulando valor.

Quanto ao património, considero que é tudo aquilo que define a identi-

PUB

dade de um grupo social. Assim sendo, o património cultural abarca para além

Por isso, devemos pensar na valo-

rização do património que nos pertence, pois ele é o símbolo das nossas raízes socioculturais, sob pena evidente do empobrecimento da nossa memória.

Contudo, sabemos que não é possí-

vel preservar todo e qualquer bem cultural, mas o tempo será um dos que se vai encarregar de escolher alguns sobreviventes.

O direito à cultura exige que se proporcionem condições e meios que

suportem a prática desse direito, porém é preciso conciliar o poder público e o privado para que todos possam desfrutar dos bens culturais. D.R.

Entendo que cultura é o resul-

museu, projectado pelo

A Fundação de Serralves aspira

a continuar a ser uma instituição nacional de referência útil e a partir do Porto, especialmente destinada aqueles que têm ambição e vontade de ser mais activos, inovadores e criativos. E porque estes são hoje, seguramente, factores para maior confiança e esperança, amanhã.

D.R.

A Fundação de Serralves, cria-

O

de jovens e crianças que frequentam as acções dos Serviços Educativos é da ordem dos 135.000. Os turistas que nos visitam por ano andam pelos 70.000. Esta performance é consoladora para quem sente a necessidade de explorar a relação da arte com a inovação e a economia, mas que também acredita na capacidade dos portugueses encararem o futuro com mais confiança.

Para rentabilizar os nossos equipamentos, parcerias e toda a política

cultural, teremos de reforçar cada vez mais a ligação às entidades da freguesia, como Escolas, Universidades, Institutos, Colectividades, Artistas, para além de toda a colaboração da e com a Câmara Municipal do Porto. Só assim teremos uma política estruturada e sustentável, que vá de encontro às necessidades da população, pois cultivar o gosto pela nossa cultura e património é um dos nossos objectivos.

Nesse sentido, vamos tentar projectar o nosso futuro.

Junta de Freguesia de Paranhos Rua Álvaro de Castelões, 811/831; 4200-047 Porto

PUB

Tel. 225020046 Fax 225503714

www.jfparanhosporto.org

Av. 5 de Novembro, nº 23 r/c; 1050-047 Lisboa ; tel: 213 551 127

mail: jornal.veris@gmail.com


Torne-se amigo do JV no Facebook

10/

saúde Viver Salutar Médico, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde

Manuel Pizarro

H.S.João com nova „arma‟ terapêutica A Instituição investiu num novo método de tratamento do Cancro do Fígado e de determinados tipos de Metástases, já disponível para os doentes.

dade consumida por cada fumador. Trata-se, no entanto, de uma redução modesta: 5% dos fumadores e cerca do dobro na quantidade de cigarros.

“o consumo de tabaco dá origem a um enorme sofrimento e tem um crescente custo social”

Não fume, pela sua saúde!

Face à quantidade e gravidade de doenças induzidas pelo fumo do taba-

co, é forçoso reconhecer que temos que fazer mais. A incidência de cancro do pulmão continua a aumentar, em particular entre as mulheres. As doenças cardiovasculares mantêm-se como a principal causa de morte em Portugal e é bem conhecido o efeito do tabaco na aceleração do envelhecimento das nossas artérias.

Entre os mais jovens o hábito de fumar está a diminuir entre os

rapazes mas a tendência de mais raparigas fumarem elimina esse efeito benéfico. O programa do actual governo prevê uma avaliação da Lei do Tabaco ao fim de três anos de vigência. Esse processo deverá ocorrer nos primeiros meses do próximo ano.

Impõe-se a participação de todos. O consumo de tabaco dá

origem a um enorme sofrimento e tem um crescente custo social.

No final de 2010 completam-se três anos sobre entrada em

É necessário continuar a combatê-lo. Mas é também imperioso que essa luta se faça com tolerância e espírito pedagógico.

Esse é um desafio para toda a sociedade!

„sxc‟

vigor do novo regime legal, que pretende limitar o fumo do tabaco em locais de acesso público e, por essa via, diminuir a exposição involuntária aos seus efeitos nocivos. Os números dos dois primeiros anos são positivos: ocorreu uma redução no número de fumadores e, de modo mais expressivo, na quanti-

Se n sA ção . . . O “ CA S O E L UA NA ” , UM A NO DE P OI S DA S UA P OLÉ MI CA M OR TE P OR E U TAN ÁSI A

D. Carlos Azevedo, presiden-

xaram de lhe oferecer alimentação e hidratação, ministrando sedativos e antiepilécticos, esperando que ela morresse entretanto.

|texto: ARR |

Questões sobre a Eutanásia

Para Angelo Arena, Cônsul de Itália no Porto, este episódio não consti-

te da Comissão Episcopal da Pastoral Social, também emitiu a sua opinião quanto a este assunto, assumindo que “a questão da defesa da vida é preocupante, porque quando as pessoas sentem alguma dificuldade ou algum sofrimento, sentem a debilidade a vários níveis. Podem recorrer a meios para prolongar essa vida ou pôr termo à vida”. Apontou depender da consciência da pessoa e da consciência dos médicos e enfermeiros. Apelou também a evitar-se sentimentalismos, para que se dê lugar e espaço para a “serenidade do discernimento”.

tui “uma crise institucional em Itália”. Tratou-se dum problema complexo que não envolveu só esse país. Continua fracturante, que divide a opinião pública de, nestes casos, fazer a vontade do próprio doente e/ou a dos pais em termos de pôr fim à vida; e, inversamente, de se optar pela vida na sua plenitude. “É um assunto que toca os elementos primários da vida do Homem”, rematou.

Passou um ano da história

“Não

de Eluana Englaro, uma jovem italiana que fez notícia em todo o mundo, por estar sujeita às questões da ética e da eutanásia. Esta reportagem resulta duma peça realizada na altura, pouco depois de morrer, e que fica agora disponibilizada no canal youtube do JV.

O “caso Eluana” durou desde www.youtube.com/jornalveris

D.R.

1992, tempo a partir do qual esteve em coma fruto dum acidente de viação que a paralisou. Os médicos dei-

PUB PUB

Novembro.2010

pode

confundir

eutanásia com distanásia, ou seja, é completamente diferente o matar ou o deixar morrer”, alegou António Sarmento, director do Serviço de Doenças Infecciosas do Hospital de S. João (Porto). Para si não se pode discutir a legitimidade da eutanásia, de permitir que alguém mate outro alguém. Esclareceu ainda que se a eutanásia vier a ser permitida e inserida na lei, que tanto ele como muitos outros médicos do Hospital serão objectores de consciência, dado que “ninguém me pode obrigar a matar”, rematou.

Av. Fernão Magalhães, 600; 43504350-150 Porto Tel.: 225 106 215

se


Envie-nos os seus textos e sugestões! Há muitos anos que a UGT não se juntava à CGTP para uma Greve geral, onde se juntarão várias classes sociais contra certas injustiças.

Foco Desportivo: de Genial a Trivial Treinador profissional de futebol

Domingos Paciência

- „RESSURREIÇÃO‟ DA

+

“a Selecção

+/-

(…) fez recuperar o orgulho dos portugueses”

SELECÇÃO

A Selecção das Quinas voltou a dar alegria(s) e fez recuperar o orgulho dos portugueses na mesma, depois de momentos de instabilidade. Os resultados positivos apareceram. Por isso, o Paulo Bento acaba por ter grande influência naquilo que foi a mudança, em virtude da motivação que a Selecção passou a ter. Agora, resta continuar!

Em risco de pobreza 84 milhões de Pessoas...

Os países da União Europeia (UE) formam uma das regiões mais ricas do Mundo, mas há ainda 84 milhões de pessoas ameaçadas pela pobreza, alerta a Comissão Europeia, apelando a medidas concretas dos Estados-membros. A propósito do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, assinalado em 17 de Outubro, o comissário Europeu do Emprego e Assuntos Sociais, Laszlo Andor, apelou a «acções concretas» que coloquem em prática os compromissos assumidos este ano para reduzir a pobreza no espaço UE quer tirar pelo menos 20 milhões de pessoas da pobreza até 2020 europeu. «A decisão de tirar pelo menos 20 milhões de pessoas da

- TENISTAS PORTUGUESES NO TOP 100 É mais do que positivo ter, ao mesmo tempo, dois tenistas portugueses no ranking dos 100 melhores tenistas do mundo: Rui Machado (95.º) e Frederico Gil (100.º, que já esteve bem melhor), feito nunca antes conseguido em Portugal, na história do Ténis nacional. No entanto, aponto como “+/-” o facto de ainda não se terem melhorado devidamente as condições para a prática desta modalidade desportiva, de modo a que se conseguisse ter mais tenistas no Top 100. - PROBLEMA DE CORAÇÃO DE MOINHOS O Moinhos sensibilizou o mundo do futebol. Teve um problema grave, tendo sido operado ao coração, recebendo um transplante. Está agora em recuperação. Mexeu comigo por estar agora com menos saúde, ele que sempre a teve como grande desportista e ex-jogador do Boavista, do Benfica e do Espinho. No fundo, ele fez parte da minha colecção de cromos!

-

situação de pobreza até 2020 é uma forte mensagem de que a União Europeia assume com seriedade a questão da inclusão social», acrescentou o comissário europeu. Em comunicado, Laszlo Andor recordou ainda que é tempo de a Europa «transformar os compromissos em acções» e que a luta contra a pobreza é uma responsabilidade que deve ser repartida entre agentes sociais, políticos, órgãos de media e organizações não governamentais.

que no passado) a remexerem no lixo à procura de algum bem ou comida ainda aproveitável. Ver isto dói! Olhemos à nossa volta e ajudemos quem mais precisa!!!

Imensamente preocupante

é a quantidade de pessoas que diariamente se vê (muito mais agora do

PUBLICITE AQUI, POR BOM PREÇO. ESTE ESPAÇO TAMBÉM PODE SER SEU!

PUB

PUB

PARCEIRO

sociedade /11

„sxc‟

Greve Geral: 24 . Novembro . 2010

mail: jornal.veris@gmail.com


Ganhe prémios arranjando novos Assinantes!

12/ educação TOP CLASSIFICAÇÃO 2010

CLASSIFICAÇÃO 2010

Ranking nac., Escolas Porto (ENSINO BÁSICO COM EXAMES DO 9.º ANO):

Ranking nac., Escolas Porto (ENSINO SECUNDÁRIO):

Banco Alimentar Contra a Fome, 2010 Decorre mais uma Campanha em 27 e 28 Nov. em vários hipermercados do país, com a colaboração voluntária de algumas Escolas do Porto.

37.º

235.º

Escola Sec. Garcia de Orta

Escola Sec. Fontes Pereira de Melo

1.º

1.º

46.º

257.º

Externato Escravas do S. C. Jesus

Colégio N.ª Sr.ª do Rosário

Esc. Sec. Filipa de Vilhena (Paranhos)

Esc. Sec. Infante D. Henrique

2.º

4.º

116.º

358.º

Externato N.ª Sr.ª da Paz

Colégio Luso-Francês (Paranhos)

Colégio Ellen Key (Paranhos)

Escola Sec. Alexandre Herculano

3.º

8.º

Colégio Luso-Francês (Paranhos)

Grande Colégio Universal

122.º

378.º

Colégio dos Órfãos do Porto

Colégio D. Duarte (Paranhos)

4.º

10.º

172.º

433.º

Colégio Horizonte

Externato Ribadouro

Externato Augusto Simões F. Silva

Colégio D. Dinis (Ant.º Carneiro)

5.º

25.º

180.º

479.º

Colégio N.ª Sr.ª de Lourdes

Escola INED - Nevogilde

Centro de Est. Bás. e Secund. (CEBES)

Escola Sec. António Nobre (Paranhos)

6.º

28.º

Colégio N.ª Sr.ª do Rosário

188.º

489.º

Escola Bás. e Sec. Clara de Resende

Escola Sec. Carolina Michaellis

Esc. Bás. e Sec. Rodrigues de Freitas

8.º

30.º

192.º

547.º

Grande Colégio Universal

Escola Aurélia de Sousa

Colégio N.ª Sr.ª da Esperança

Externato Académico

C on c eber & co m S ab er … NO T Í CI A S DAS E S C O LA S DE PAR A NH OS , AN O LE C TI VO 2 01 0/1 1 Colégio Luso-Francês

| texto: site |

Já são bem conhecidos entre

Convocatória Convocam-se

os

senhores

Associados da APELF - Associação de Pais e Encarregados de Educação do Colégio Luso-Francês, a reunirem em Assembleia Geral Ordinária, no Auditório do Colégio, à Rua Dr. Carlos Ramos, n. 161, no Porto, no dia 12 de Novembro de 2010, pelas 21 horas.

PUB

Colégio Júlio Dinis

| texto: site |

FLORISTA DO CAMPO LINDO Lg. do Campo Lindo, 47; 4200 Porto

PUB

PmatE...

Tel.: 225026052

Novembro.2010

nós os excelentes resultados arrecadados por alguns alunos do Colégio nas competições do PmatE (Projecto Matemática Ensino, da Universidade de Aveiro). Reconhecendo que, ao aliar as novas tecnologias à aprendizagem, esta iniciativa tem gerado muito bons resultados, no dia 2 de Março de 2011 o Colégio Júlio Dinis será Escola Dinamizadora das competições REDEmat, REDEbio e Língua em REDE. Assim sendo, para além de os alunos do Colégio realizarem a competição na própria instituição, qualquer escola pode contactar o Colégio, no sentido de se deslocar às nossas instalações para realização das respectivas provas. No mesmo dia estarão em competição milhares de alunos nos vários distritos do país… É hora de

CRECHE E JARDIM DE INFÂNCIA Tel.: 225506378

933145110

CENTRO DE APOIO AO ENSINO Tel.: 220160638

938326844

começar a treinar para chegar ao nível máximo no menor tempo possível!

Cinemateca júnior...

Sessões de cinema e um ateliê são as propostas da Cinemateca Júnior, para o mês de Novembro, direccionadas às comunidades edu-

cativas. Branca de Neve e os Sete Anões, de Walt Disney, Anastasia, de Don Bluth e Gary Goldman, e A Noiva Cadáver, de Tim Burton, são alguns dos filmes que integram a programação mensal. Por seu turno, o ateliê, subordinado ao tema anamorfose, convida, alunos dos 9 aos 12 anos, a descobrir o que é uma anamorfose, a desenhar uma imagem distorcida e a construir um espelho cilíndrico para descobrir a imagem escondida. O ateliê requer marcação prévia até dia 23 de Novembro. Para mais informações, consultar o programa da Cinemateca Júnior.


educação /05 „Nas 7 quintas, à conversa com…‟

Festival de Artes Digitais 2010

O Bar das Artes da Univ. Católica proporciona conversas informais com personalidades da actualidade. Dia 2 Dez.: Diogo Santana e Hélio Loureiro, às 21h30.

Decorrerá na Univ. Católica do Porto o 11.º Festival de Artes Digitais, de 20 a 27 Nov., subordinado ao tema “Arte e Comunidade”.

C o m n exo e Co n ex ão . ..

Projecto envolve 28 Escolas A

IPSS “Ajudaris” lança agora um 2.º livro, com histórias escritas por 2000 crianças

do Porto (700 são da EB 2,3 de Paranhos), contando com 50 ilustradores. O projecto visa o incentivo à leitura e à escrita.

Este é um projecto pioneiro e inovador, através duma metodologia de animação e que interage com crianças entre os 3 e os 12 anos. Trata-se dum processo crescente e cada vez mais abrangente, pois enquanto em 2009 participaram no 1.º livro cerca de 500 crianças, agora em 2010 o número quadruplicou.

Entre os objectivos da obra

pretende-se: criar histórias com recurso à criatividade e à imaginação; promover perspectivas de de-

D.R.

|texto: ARR |

PAR T I CI PA M 20 00 CR I AN Ç AS N O 2.º LI V R O HI S T ÓR I A S DA A JU DAR I S senvolvimento pessoal criativo; despertar e fortificar os valores da solidariedade; - e aproximar os contextos Escola / Família / Comunidade. Ou seja, foi dada liberdade quanto à escolha do método na execução da história, havendo histórias individuais, outras a nível de turma, outras a nível de Escola, outras feitas no seio familiar. Esta dinâmica permitiu também juntar crianças de diferentes estratos sociais.

“Histórias da Ajudaris II”,

amadrinhado por Marisa Cruz (assina o prefácio), alia a vertente pedagógica à solidária, pois as verbas da receita do livro revertem para a criação dum serviço de apoio domiciliário a pessoas com mobilidade reduzida.

Lançamento do livro: 20 Novembro 2010, às 14h. Hard Club - Mercado Ferreira Borges (Porto). Apresentação: Marisa Cruz.

O JV é uma das entidades que apoiou a elaboração deste 2.º livro e apresenta aqui uma das belas histórias publicadas no livro, que vale a pena adquirir!

PRESSA DE VOAR “O ninho era quentinho, fofo e cheirava a urze, hortelã e alfazema. Na lisa casca branquinha, apareceu uma rachadela. CRAC !!!... Do ovo partido saiu muito devagarinho, quase a medo, uma criatura viscosa e trémula. Abriu os olhos e viu-se no meio de vários bicos ruidosos que lutavam pela minhoca mais suculenta: - Com todo este alarido, aquilo deve ser bom! - disse para si próprio e de imediato se juntou à gulosa chinfrineira. Os pais, orgulhosos da sua prole, dividiam-se entre o fornecimento de vários petiscos e bicadas carinhosas nos filhotes. De papo cheio, os irmãos mais velhos bateram as asas com energia e voaram para junto de uma velha árvore: - UAU!!! - exclamou com admiração o nosso amigo, ao vê -los planar com graciosidade. O pequenito ergueu-se sobre as patas e ensaiou bater as asas. Sentiu tonturas. Os pais atentos às suas experiências, aconchegavam-no no calor do seu colo e explicavam-lhe: - Tem calma! És corajoso, mas ainda muito novo para aprenderes a voar. Espera pelas tuas penas!

Mas esperar era uma tarefa difícil, especialmente quando todos à nossa volta o sabem fazer tão bem que parece fácil! Mas as suas asas também não colaboravam. Debruçado sobre o ninho, imaginava-se a acompanhar os grandes, nos seus voos acrobáticos e a percorrer a vila sentindo o ar fresco nas penas. Encontrando-o a dormitar ao fim da tarde, perguntou ao senhor mocho, que tudo sabe, como poderia apressar esta experiência por que tanto ansiava! - Os teus pais têm razão! Não vai ser agradável lançareste do ninho sem teres força nesses músculos da quilha!... Mas vendo-o desanimado, fechou os olhos, concentrou-se e pôs-se a pensar numa solução. Quando o passarito já desistira de esperar a sua ajuda, sentiu as patas leves e oscilantes e uma beliscadura no pescoço. Quando deu por si, estava a planar por entre as searas, adorou a vista do riacho que passava no vale e a despedida laranja do sol. De volta ao ninho, o senhor mocho pousou-o e os pais exclamaram: - Rico passeio, hã? O nosso amigo estava delirante, mas cansado. Adormeceu e sonhou com os voos que faria quando fosse crescido.”

Benedita Brandão, 5.º D, Esc. E.B. 2,3 da Areosa.

PARCEIRO

Campanha Novos Assinantes JV: “Uma assinatura, um monte de Prémios” Se ainda não é assinante anual do Jornal e/ou se não sabe que prenda oferecer a um amigo/familiar, adquira uma assinatura (normal ou benfeitor - esta com algumas regalias) e ganhe logo um ou mais prémios… UMA OPORTUNIDADE QUE NÃO VAI QUERER PERDER! ASSINE E GANHE. mail: jornal.veris@gmail.com


www.youtube.com/jornalveris

14/

religião

Janela de Inclusão Presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza (Port.) e Presbítero

Jardim Moreira

“ter a Justiça como fundamento, a Igualdade como regra de convivência, …”

Uma nova pobreza mais triste Nos últimos 30 anos a opinião comum pensava que com o "desenvolvimento" se poderia vencer a pobreza e dar acesso a uma condição humana a todos os "subdesenvolvidos". Os mais radicais achavam que tal desenvolvimento exigiria uma revolução prévia porque as classes dirigentes nunca promoveriam as reformas necessárias a um verdadeiro desenvolvimento. De qualquer forma, achava-se que, com políticas adequadas, se poderia superar o problema da pobreza. Bastaria definir e aplicar uma boa política social. A educação seria um dos grandes instrumentos da elevação social dos pobres.

sindicalistas, educadores, psicólo-

Boa s Se nd as … | texto e foto: ARR |

Do mundo para Paranhos! Paranhos acolhe uma Expo-

Passaram mais de 30 anos.

Não somente os antigos pobres ainda estão aí, mas a eles se juntaram os novos pobres. A própria existência dos novos pobres põe em discussão todas as antigas teorias sobre desenvolvimento, libertação dos pobres, eliminação da pobreza.

As próprias doutrinas sociais

da Igreja tinham adoptado as teorias comuns do tempo: os pastores exortaram os cristãos a colaborarem

Novembro.2010

com as obras ou as políticas de "desenvolvimento" económico, social, cultural, integral, tudo com a convicção de que os agentes sociais poderiam resolver o problema da pobreza graças aos seus conhecimentos científicos e técnicos, graças aos recursos dos governos e da caridade cristã.

Hoje em dia, tudo isso caiu

por terra. Não somente a antiga pobreza não foi superada, mas uma nova pobreza surgiu ao lado dela; uma nova pobreza que se revela mais aguda, mais triste, mais profunda do que a antiga.

Entendendo que vivemos um

período particularmente difícil, e que nos deve questionar profundamente, penso que se torna primeiramente fundamental falar de valores. Torna-se imperioso que, para que as políticas possam ser de facto consequentes, as mesmas devam ser enformadas por valores à altura dos problemas que tentam enfrentar. É chegado o momento de colocar a questão do combate à pobreza a este nível. A decisão de pôr em campo estratégias de combate à pobreza deve assim significar a adesão e a defesa de um conjunto de valores. E, tais valores, devem estar acima de todos os interesses, sejam eles

pessoais, políticos, partidários ou quaisquer outros.

De que valores falo? Nada que

não tivéssemos já ouvido antes falar. Mas que nunca conseguimos praticar com a profundidade necessária para conhecer os seus resultados. Falo de ter a Justiça como fundamento; a Igualdade como regra de convivência; a Partilha como expressão da solidariedade; a proximidade como forma de ser humano.

Sem estes valores éticos bási-

cos, aos quais convém acrescentar a verdade, o belo, a liberdade, as relações humanas estão seriamente comprometidas – como objectivamente acontece actualmente (e não nos faltam exemplos) – e não haverá qualquer hipótese de enfrentar, de uma forma real e eficaz, as situações de pobreza. É imprescindível, quotidianamente, fazer nossos os problemas dos outros porque, e definitivamente, a pobreza não é um problema individual e não existem inocentes.

GR A N DE E XP O SI Ç Ã O DE P R E SÉ P I OS , P OR T O - E xpo n ha o se u Pr e s épio ! imagens do Presépio. Mais do que religioso, é também um símbolo social e cultural.

Actividade proposta É neste âmbito e com este intuito que o Jornal VERIS (JV), um jornal mensário registado na ERC e pertencente à Paróquia de Paranhos, mas abrangente à sua Freguesia e cidade que o envolve (Porto), se associa à 'Missão2010' e a uma das suas actividades de referência, or-

sição que envolverá a Cidade, o Ensino, a Igreja, a Sociedade, a Cultura, em torno do símbolo do Presépio. A data de entrega dos Presépios foi entretanto alargada, até 23 de Novembro!… A Diocese do Porto, ainda a viver o projecto 'Missão2010', terá em Dezembro um olhar atento para a Luz que se revela no Natal do Senhor e se cultiva e transpõe artisticamente em várias expressões e

Decorre na Univ. Católica, o Seminário “A pergunta na hora de partir”, a Morte na Poesia Portuguesa. Inscrições até 10 Nov..

„sxc‟

Políticos, assistentes sociais,

gos, sociólogos, antropólogos pensavam que, com todos os recursos que estavam à sua disposição, eles ou elas poderiam libertar os pobres da sua miséria e dar-lhes a possibilidade de uma vida verdadeiramente humana.

Seminário sobre a „Morte‟: 15 Nov.

Ver Cartaz próprio na p.16

ganizando uma Grande Exposição de Presépios a ter lugar na Casa de Cultura de Paranhos (CCP), entre 3 e 15 de Dezembro.

Apoios e Apelos Fá-lo em parceria com o SDEC (Secretariado Diocesano da Educação Cristã) e com os principais apoios da C.M.Porto, da J.F. de Paranhos e da Universidade do Porto. E porque se trata de um periódico informativo misto e generalista, com esta dimensão dinâmica e interactiva, o JV convida todos os cidadãos (crentes ou não crentes) a participarem nesta iniciativa, expondo os seus melhores presépios

(tanto comerciais como feitos originalmente para o efeito).

Destinatários principais Pretende-se que a Igreja Portucalense esteja representada por todas (ou quase todas) as suas paróquias, com um ou dois Presépios seleccionados para esta Exposição; o mesmo acontecendo com o Ensino público e privado da Cidade Invicta. Estarão também expostos Presépios de algumas Personalidades portuenses e nacionais.

Prazos de entrega A entrega dos Presépios na CCP deve ocorrer, impreterivelmente, entre 9 e 23 de Novembro (durante o dia). Prevêem-se várias centenas de presépios distintos, nacionais e internacionais. Vamos espalhar e cooperar nesta senda do Amor e da Paz que o Presépio transmite e que se encarna humanamente em todos e cada um/a. Contamos consigo!

PREENCHA POR FAVOR A PRÉ-INSCRIÇÃO PUBLICADA NO BLOGUE E NO FACEBOOK E ENVIE-NOS POR E-MAIL!


Adquira a Promoção dos Produtos JV!

cultura /15

Exposição “Novos.com Júlio Resende” A exposição colectiva “Novos.com Júlio Resende” está patente até dia 12 de Novembro na Galeria Cor Espontânea, de 2.ª-f. a Sáb., das 13h às 19h.. Entrada livre.

Sugestões de... Professora Universitária e ex-Ministra da Cultura

Isabel Pires de Lima

Escolhas

para Novembro, também (e não só) inseridas na programação cultural do Porto…

“tentar” lê-lo. Como é que o cérebro gera a consciência? Quais são as suas bases biológicas? Qual o papel das emoções na consciência e nas tomadas de decisão? Estas algumas das questões a que o neurocientista António Damásio, que estuda o cérebro há mais de trinta anos, procura responder n‟“O Livro da Consciência”, aproximando duas disciplinas que habitualmente vivem alheadas uma da outra: a filosofia e a neurociência. 2. CINEMA

1. TRÊS LIVROS

DIFERENTES...

Às portas do Inverno, que convida mais a estar recolhido, começo por sugerir leituras. Três livros bem diferentes uns dos outros, mas todos recentes. Para quem gosta de narrativas breves, um livro de contos: “1910”- trata-se de uma série de belos contos que o centenário da implantação da República inspirou a vários ficcionistas portugueses: Miguel Real, Urbano Tavares Rodrigues, Mário Cláudio, Teolinda Gersão, Luísa Costa Gomes e Mário de Carvalho. Depois, um romance do angolano – Eduardo Agualusa, um dos melhores escritores contemporâneos em língua portuguesa – que ama de tal modo a sua língua que fez dela o tema de um romance, “Milagrário Pessoal”, o qual se aproxima do romance de mistério com qualquer coisa de detectivesco. Por fim, um livro de outra natureza, duro de roer e para se ir lendo aos poucos, mas que nos traz tantas coisas novas sobre nós mesmos que não pode deixar de ser uma “difícil” tentação

ALTERNATIVO...

Se gosta de cinema e se queixa de não ter no Porto mais cinemas para além dos dos centros comerciais, que passam quase só cinema americano e comercial, esteja atento ao que a programação do velho Cineclube do Porto lhe oferece em vários espaços da cidade, mas mais constantemente no Cinema Passos Manuel. Com uma direcção renovada, o Cineclube do Porto tem-se desdobrado para oferecer cinema alternativo de todas as origens e de todos os tempos e para dar a ver a riqueza do seu espólio e da sua acção cultural na cidade ao longo dos seus 65 anos de existência, como mostrou, aliás, recentemente, numa exposição que teve lugar entre Setembro e Outubro no Museu Nacional Soares dos Reis.

voltar a uma sugestão que já fiz em Abril, mas desta vez passo do tom de sugestão ao tom de imposição: é obrigatória a visita à exposição “Resistência: da alternativa republicana à luta contra a ditadura (1891-1974)”, que está em exibição no Centro Português de Fotografia (antiga Cadeia da Relação do Porto) até ao fim do ano . Inaugurada pelo Presidente da República em 31 de Janeiro passado para assinalar a data da revolta republicana do Porto de 1891, permite-lhe ter uma visão do nascimento, revoltas, vitórias e vicissitudes do movimento republicano português. Acompanha-

Entretenimento Professor

Miguel Cunha

rá o devir da nossa história durante quase um século desde as causas que levaram ao 31 de Janeiro e à queda da monarquia até à revolução do 25 de Abril, passando pela Revolução Republicana, os golpes e contragolpes subsequentes e pela longa experiência da ditadura do Estado Novo. Uma exposição com muita informação, para ver com calma num dos mais belos espaços de exposições de que o Porto dispõe. Se nunca esteve na Cadeia da Relação, à Cordoaria, aproveita desta vez e mata dois coelhos com uma cajadada . Boa programação!

Sudoku...

3. EXPO.: CENTENÁRIO REPÚBLICA

Como é por certo a última vez que este ano deixo aqui sugestões e porque estamos a terminar o ano do centenário da República, vou

Al ma naq u e lit er ár io A SOLIDARIEDADE NOS SÉCULOS - A CONFRATERNIDADE E AS OBRAS… ACTAS DO CONGRESSO

Ed.: ALETHEYA A.: Vários Ano: 2010 | N. Pág.: 412

A Santa Casa da Misericórdia do Porto é a instituição privada de caridade e solidariedade social mais antiga da cidade do Porto e uma das mais antigas do país, tendo completado 510 anos em 2009. Começa a ser urgente acumular novos materiais de investigação histórica para se poder vir a construir uma História Geral da SCMP que contemple todos os seus institutos, que são muitos. Foi assim que ela organizou, em 2009, o seu I Congresso de História, cujas actas se publicam neste livro.

Ed.: SÍLABO A.: Paulo Finuras Ano: 2010 | N. Pág.: 360

HUMANUS. PESSOAS IGUAIS, CULTURAS DIFERENTES

ÉTICA E BIOÉTICA. DA SUBSISTÊNCIA À EXISTÊNCIA

Por que razão há mais suicídios e crimes nuns países do que noutros? Por que motivo a corrupção e o nepotismo são mais características de determinadas culturas do que de outras? Por que razão estacionam os condutores nas passadeiras e nos passeios nalguns países mais do que noutros? Por que será a pontualidade tão importante em certos países e noutros tão relativa? Esta obra aborda de forma clara, lúcida e sucinta estas questões e muitas outras que tantas vezes nos surpreendem no dia-adia. Visita os grandes teóricos da Sociologia.

O livro trata da ética, da existência humana e dos modelos de bioética: secular, confessional, principialista e fenomenológico. Uma abordagem da ética através do saber éticofilosófico. O livro tenta responder a questões que os avanços da biotecnologia suscitam: Onde fica a nossa identidade humana, a nossa individualidade, o nosso eu? O que resta de intocável no homem? Poderíamos tornar-nos um ser que funciona através de produtos químicos, como o fármaco da memória, a droga para aumentar a inteligência, entre outras?

Ed.: VOZES (2.ª ed.) A.: Olinto Pegoraro Ano: 2010 | N. Pág.: 133

GRANDE PROMOÇÃO: Produtos com marca JV. Compre o Pack, poupe €5,50! SACO PARA GARRAFA DE VINHO = €3,50 ESFEROGRÁFICA = €0,50

DOMINÓ(cx.mad.)= €4,50

BOLSA A TIRACOLO = €5

BARALHO CARTAS = €3

BOLA DE PRAIA = €3 PORTA-CARTÕES = €2,50

Tudo (as 11 PORTA-FOTOS peças) = €2,25 por:

BOLSA PORTA-CHAVES = €2

BLOCO DE NOTAS = €2,25 12 LÁPIS COR = €2

€25,50 com Oferta de saco ‘non-woven’ JV

mail: jornal.veris@gmail.com


„Uma (re)Acção com nobre missão!‟

16/

últimas

Ganhe bilhetes para o Sea Life... Se deseja ir ver este Oceanário do Porto, torne-se novo Assinante JV ou ofereça uma assinatura e acumule com outros prémios (p.13). Ganha logo!

Veritas Cogitum

MJM

MJM

r e De s cobr ir

Resp. de Outubro: Avenida Brasil.

U.PORTO Agenda Académica

> NOVEMBRO < Até 30 Dez. Esc. Sup. de Enfermagem - Exposição “A implantação da República e a evolução da Enfermagem.

Até dia 20 Nov.

dia 17 (19h)

dia 22 (18h-20h)

Fac. Economia Fac. Letras E.S. Educ. Paula Frassinetti - III ed. Concurso “Gestão - Apresentação do livro - Palestra “Onde está o de Ideias para Economi- “Licenciados, Precariedade segredo? O belo, a alegria, zar”, com Esc.Secundárias. e Família”, na Fnac de as emoções na Educação”, Santa Catarina (Porto). por Joana Cavalcanti. (http://sigarra.up.pt/fep/)

Vencedor:

ONDE FICA ESTA IMAGEM? O/A assinante que responder certo e mais rápido (via mail, fax ou sms) ganha 1 livro e 2 entradas Park & Zoo de Santo Inácio (Avintes).

BD „Filhos do Holocausto‟ Ilustrador e Designer

PUB

Francisco Cunha

Novembro.2010

JOSÉ PINHEIRO.


Novembro 2010