Page 1

N CRECHE

ZMD-02 As edificações teriam aproximadamente cinco pavimentos, onde o pavimento térreo seria para o comércio, os primeiro e o segundo para o serviço, e os dois últimos pavimentos seriam para as habitações.

ZMD-01 Por estar localizada em uma rua principal, as edificações teriam por volta de 6 pavimentos. Onde no pavimento térreo haveria o comércio, no primeiro até o segundo pavimento estarão os usos de serviço e os pavimentos restantes seriam para habitações

FATEC

POUPATEMPO DELEGACIA

RUA ATUAL - R. PIO XI

RUA ATUAL - DUARTE DA COSTA

RUA ATUAL - R. ARAÇATUBA

CORTE BB SEM ESCALA

CORTE AA SEM ESCALA

ZMD-02

02 C

ZM

D-

1 D-0 ZM

02

L-

01

ZM D-

01 LZM

L ZM

CORTE BB SEM ESCALA

CORTE CC SEM ESCALA

PLANTA - R. DUARTE DA COSTA SEM ESCALA

2 0 -

L ZM

SEM ESCALA

A rua Araçatuba em sua versão atual, possui a rua larga, A R. Pio XI hoje possuí 3 metros de calçada de cada lado e a rua com 9 metros. Com 3 faixas, sendo duas delas por onde passam ônibus. A calçada fica estreita somente com 3 metros devido aos pontos de ônibus. Mudamos esta rua de uma forma que a calçada de um lado recuou aproximadamente 5 metros facilitando na passagem das pessoas em horários de fluxo alto.

ZM

D-0

PLANTA - R. ARAÇATUBA SEM ESCALA

PLANTA - R. PIO XI

ZML-02 Por estar localizada em uma rua local, nesta área haverá apenas dois pavimentos, onde o pavimento térreo é para o comércio e o segundo pavimento seria utilizado para habitação

1

1 D-0

dando espaço para três carros; calçada relativamente pequena, em proporção a rua, além da notória falta de verde na região.

Na rua Duarte da Costa tem 6.85m de largura e 3m de calçada de cada lado, assim formando 3 faixas uma delas se utiliza para estacionar. Nesta rua não se passa ônibus. Recuamos uma das calçadas com 2.5m facilitando também a passagem das pessoas, por termos transformado em uma rua principal.

A proposta para tal rua, seria a de diminuir a dimensão da rua ( de 7,95m para 5m); aumentando de tal forma, as calçadas ( de 2,24m para 4,32m), cedendo espaço ainda para uma faixa de verde, de 1,95m

ZML -02

01

ZM

D01

CORTE AA SEM ESCALA

2 0 -

L-0 1

L-0 1 ZM

PROPOSTA - RUA DUARTE DA COSTA

PROPOSTA - RUA PIO XI

ZML-02

ZM

02 DZM

L-

ZM

ZML-01

01

A

PROPOSTA - RUA ARAÇATUBA

B

L-

ZM

A

D01

ZML-02

1 -0

1 0 -

D ZM

SEM ESCALA

B

ZM

D

ZM

ZM

2

1

2

ZML-0

L-0 ZM

02

ZMD-02 C

ZM

L-0 ZM

L-

ZM

CORTE CC

2 0 -

1 L-0

01

ZM

DZM

ZML-01 Foram decididos no total de 4 pavimentos, onde o pavimento térreo seria para o comércio e os outros três pavimentos seriam de habitação

L ZM

ZM

L-0

2

ÁREA DE ESTUDO - USO PREDOMINANTE DO SOLO ESC. 1:2000

ÁREA DE ESTUDO E PLANOS/PROJETOS A área de estudo se localiza no bairro da Lapa, entre as ruas Tito, Pio XI, Duarte da Costa, Araçatuba, Saldanha da Gama e a Av. Mercedes, onde o uso predominante do solo é de uso misto, com uma predominância de comércios nas ruas principais - Tito e Pio XI - e de residenciais nas ruas locais, como a Saldanha da Gama. Uma grande maiorias dos edifícios consiste de um gabarito de altura relativamente baixo, com aproximadamente 2 a 3 pavimentos, onde nas ruas principais, que consistem de edifícios mistos, os comércios se localizam nos pavimentos térreos e os outros pavimentos são utilizados para as habitações. Há também uma distribuição irregular de áreas verdes, onde uma grande maioria das praças se encontram próximos a Av. Mercedes e outra na R. Araçatuba, junto a Biblioteca Cecilia Meireles - onde nesta praça também se localiza o córrego Tiburtino, que está canalizado em uma viela de baixa manutenção.

Com a chegada da linha do metrô e a linha de ônibus existente, optamos por ter um gabarito maior nas ruas classificadas como principais (Pio XI e a Tito) devido ao alto fluxo de pessoas previsto para a implantação do projeto. O grupo queria aproveitar a diversidade do sistema de transporte para criar novas oportunidades de trabalho perto das moradias e zonas comerciais. Levamos em conta a variedade das pessoas e as possíveis condições de deslocamento. Por isso, definimos pé direito de edifícios com fachada ativa até 4 metros, possibilitando a continuidade dos térreos com o ambiente das calçadas, com canteiros, mobiliário para permanência e sombreamento. À medida que se distancia das ruas principais, o gabarito vai diminuindo. O gabarito máximo para uma rua coletora como a Duarte da Costa, será de 5 pavimentos, e uma local como a Araçatuba terá 2 pavimentos. Consideramos a realidade atual e como será impactada pelo advento do metrô, conciliando fluxos menos intensos à predominância da habitação junto a praças e ao parque linear proposto, junto ao Córrego Tiburtino, agora destamponado.

O loteamento da área de estudo foi realizada de acordo com os princípios de cidade jardim criada pela companhia City, onde o traçado das vias acompanha a topografia original do terreno. As ruas que localizam abaixo da R. Pio XI (que utiliza o sistema da City Lapa) não consistem de um planejamento urbano, assim o seu crescimento foi de acordo com a expansão populacional, apresentando um traçado mais hipodâmico. Comparando estas duas áreas, foi possível notar que as quadras delimitadas pelo traçado da City Lapa consistem de lotes em dimensões maiores e as quadras que se localizam fora do traçado da City Lapa seguem as leis providenciadas pelo próprio governo (recuos, taxa de ocupação e coeficiente de aproveitamento). Foi também notado, que na R. Araçatuba, uma grande maioria das residências tem cerca de 125m2 (o mínimo estabelecido pela legislação). O principal projeto proposto para a área de estudo seria a Linha-20/Rosa que será inaugurada por volta de 2021, onde ela seria uma interligação entre os bairros da Lapa com Moema. A linha terá no total de aproximadamente 14 estações, tendo cerca de 12,3km. Uma das estações se localizariam entre a R. Pio XI com a R. Duarte da Costa.

PROPOSTA LEGISLATIVA

1. As construções da ZMD-1 possibilitam até 6 pavimentos. O edifício não precisa ter recuo frontal, porém o pavimento térreo possui um recuo de 3 metros, formando uma cobertura na calçada para os pedestres. Os apartamentos tem uma metragem de 85 m2 sendo 8 apartamentos por pavimento. 2. As construções da ZMD-2 possibilitam até 5 pavimentos repetindo as mesmas funções da ZMD-1 mas com 1 andar a menos de habitação. O térreo possuí o mesmo recuo formando uma cobertura. Os apartamentos terão aproximadamente 119 m2 com 5 apartamentos por andar. 3. As construções da ZML-1 possibilitam até 4 pavimentos. Nesta zona, os andares de habitação são construídos a 3 metros para trás do andar do térreo, formando um pequeno terraço para os moradores. Os apartamentos desta zona terão aproximadamente 106,25 m2 com 4 apartamentos por andar. 4. Já as construções da ZML-2 possibilitam até apenas 2 pavimentos, possuindo apenas um apartamento de cerca de 62,5 m2.

ÁREA DE ESTUDO - GABARITO DE ALTURA

FLUXO DE PESSOAS

ESC. 1:2000

A opção por dobrar o valor do coeficiente de aproveitamento, resultou do objetivo de ter uma maior área de edificação e a possibilidade de adensar a área que se trata de um eixo de estruturação urbana que, conforme pudemos perceber através da análise da morfologia da Lapa, trata-se de uma área que antes era exclusivamente residencial, mas tem se transformado pela ocupação comercial. Definimos como limite de verticalização 19 metros de altura para um edifício (ZMD-1), combinando serviço, comércio e habitação. O índice referente à taxa de ocupação aumentou apenas nas ZMD, ganhando área de projeção, respeitando o mínimo da taxa de permeabilidade. Decidimos aumentar a taxa de permeabilidade nas ZML a fim de contribuir para a infiltração das águas pluviais em áreas de topografia acidentada, prevenindo possíveis enchentes. Por fim, eliminamos os recuos frontais das ZMD para alargar as calçadas, beneficiando o pedestre e a existência das fachadas ativas. Os demais recuos foram mantidos.

CAU.FAP.FAAP DISCIPLINA: URBANISMO II PROFS.: GERALDO V PUNTONI E VALERIA AMOROSINO DO AMARAL

LOCAL: R. PIO XI X R. TITO X R. DUARTE DA COSTA X AV. MERCEDES X R. SALDANHA DA GAMA TURMA: 4AAQ

ALUNOS: AMANDA TAVERNARO, ANDREA CALDERON, DIOGO FIGUEIREDO, ESTHER CHOE, GABRIELLE RONCARATE E GIOVANA VASONE

ASSUNTO: USO PREDOMINANTE DO SOLO, GABARITO DE ALTURA, LEGISLAÇÃO, PLANTAS E CORTES ESCALA: 1:2000 e ind.

DATA: 05/12/2017

01 02

Proposta de Reformulação LAPA  

Urbanismo II - 4º Semestre

Proposta de Reformulação LAPA  

Urbanismo II - 4º Semestre

Advertisement