Page 1

Helinho Hennika, 22 anos, foi capturado no sábado (8) pela Brigada Militar de Encantado PÁGINA 13

ENCANTADO

PRESO

suspeito de furtos

Eleições

2012

Debate para acirrar a eleição

CICLISMO

Mateus Scatola é prata na Olimpíada Nacional

PÁGINA 11

PÁGINA 16 Henrique Pedersini

A 22 dias do pleito, Paulo, Denise e Baixinho voltam a se encontrar na Rádio Encantado AM neste sábado, às 10h

AS GORDURINHAS

Felipe Dihel

CARIMBADAS DO RACING

PÁGINA 17

ACIDENTE Trem descarrila em Colinas PÁGINA 13


COLUNA

JORNAL OPINIÃO n 14 de setembro de 2012

5

milton@rdencantado.com.br

O meu amiguinho... “Amiguinho 1”

que foi encaminhado pela Promotoria Pública, assinado por todos desse Jornal, informamos que vamos manter sempre a imparcialidade para todos os lados, e procuramos ser fiéis à veracidade da informação. E, apurado com o Tribunal competente, este informa que não houve nenhuma movimentação no processo desde janeiro deste ano, a não ser o cumprimento da decisão imposta naquela data. E para finalizar, tenho o maior orgulho de ser “amiguinho” da pessoa que foi incumbida de falar comigo.

Nesta semana chegou a mim a seguinte informação por parte de um membro da equipe do Grupo Encantado de Comunicação: uma pessoa da qual tenho o maior respeito, admiração, consideração e aprendi a gostar e admirar ao longo de minha passagem profissional por Encantado, e torço para ser bem sucedido em seus pleitos, teria recebido a seguinte incumbência: “já que o Milton e o Diogo são teus “amiguinhos”, pede para eles publicarem a matéria, XYZ, ou porque não a publicaram”.

“Amiguinho 8”

“Amiguinho 2”

Informado que fui da solicitação, liguei para essa pessoa, pela qual tenho a maior consideração, e fui informado que realmente o diálogo havia ocorrido, e lhe expliquei que no caso usamos o que chamamos internamente na casa de Teoria Dilamar dos Passos.

“Amiguinho 3”

A teoria Dilamar dos Passos, muito debatida em reuniões internas, é a seguinte: Não precisamos ser o primeiro a dar a informação, mas sim, a informação tem que conter o maior grau de precisão e veracidade.

“Amiguinho 4”

Na semana passada, quando circulou a informa-

ção de uma nova decisão, ou uma definição total do processo solicitado, ligamos ao órgão competente, e a jornalista Priscila Pinto de Oliveira, informava que estranhava as ligações recebidas já que, não houve nenhuma modificação do processo desde 18 janeiro de 2012, cuja a integra da decisão circulou na edição do dia 20 de janeiro de 2011, ou seja, aqui no Jornal Opinião, há cerca de oito meses.

“Amiguinho 5”

O que realmente aconteceu é que, passados os prazos, cumpriram-se as letras a, b e c da decisão, que

está na Página cinco daquela edição, e terminou o processo dentro de um órgão apurador, e agora o valor está inscrito em dívida ativa do município.

“Amiguinho 6”

A exemplo de quase oito meses atrás, ligamos novamente para a pessoa que foi apontada no processo e esta manteve o que nos disse na época. Não quis promover defesa dentro do órgão apurador, e espera este mandar para a dívida ativa e, a partir daí, promover a defesa. E acredita que, como em 2007, quando usou da mesma estratégia, recolheu apenas

uma multa de R$ 1.500,00 (página 6 da mesma edição). E informou mais ainda, que o órgão apurador não profere sentença definitiva, esta só pode ser proferida pela Justiça Comum em todas as suas intâncias.

“Amiguinho 7”

Com o compromisso

Podem ter a certeza que tentaremos, seremos e promoveremos sempre a imparcialidade para que lado for. Não ganhamos e nem perdemos eleições, e queremos sempre o crescimento de Encantado, o resto faz parte de cabeça que algum psicanalista pode cuidar, e tem dos bons muito perto.

“Amiguinho 9”

Não citamos o nome dos envolvidos para não influenciar no processo eleitoral e nem favorecer A, B ou C.

DOMÉSTICA Procura-se c/ referências para moradia c/ 01 senhora e que durma no emprego. Bom salário. Tratar: 9995-5833


6

JORNAL OPINIÃO n 14 de setembro de 2012

Se cada pessoa é do tamanho do seu mundo, que tamanho ele tem? O seu mundo tem o tamanho dos seus sonhos. E falar sobre isso é, principalmente, mexer com a emoção e o inconsciente das pessoas. É procurar em cada um de nós aquilo que parece e precisa nos dar um motivo maior para viver. Esta história, a segunda da Série “Quem te viu, quem te vê”, tem o objetivo de perceber as qualidades e belezas escondidas num universo particular transformando-as num momento real.

s é r i e quem te viu quem te vê

Ericiane Terezinha Teobaldi Seibel, 32 anos

A

jovem Ericiane nasceu e cresceu no interior de Relvado numa família de agricultores e ajudava desde criança, nos afazeres de casa, no trato dos animais e também na roça. Plantar e colher são um binômio que se faz presente na vida de quem trabalha na terra e dela tira seu sustento. Dos sete aos 10 anos frequentou a escola, cursando da 1ª a 4ª série num educandário próximo de casa, mas tudo mudou quando iniciou a 5ª série numa escola da cidade de Relvado. Estudava pela parte da tarde percorrendo a distância de cinco quilômetros a pé, junto com três amigas. Ao completar a 6ª série, desistiu de estudar para respirar os ares de outro local bem distante de sua terra natal: São Paulo. Ericiane foi convidada por um primo para trabalhar na churrascaria Poncho Verde no bairro do Morumbi. Ela aceitou e viu nisso uma oportunidade de conhecer um pouco desse Brasil. Seu irmão já estava lá e ela foi morar com ele.

A GARÇONETE VIRA MODELO


Página 7

“Sei que a vida nem sempre oferece aquilo que sonhamos. Às vezes, temos que olhar a nossa volta, procurar o que nos faz feliz e o que nos faz bem. Saber aproveitar as oportunidades porque tudo pode ser diferente! Até eu virei modelo”

Exerceu a atividade de recepcionista, que é acompanhar o cliente até a mesa. Ficou ali apenas durante um ano e retornou para o convívio dos pais para ajudá-los nos afazeres da terra. Mas não demorou muito, pois sua cunhada teve gêmeos, e Ericiane retornou a São Paulo para cuidar dos bebês. Nos horários de movimento (almoço e janta), ela ajudava na churrascaria. Durante seis anos dividiu-se nas tarefas: cuidar das crianças e recepcionar na churrascaria. O amor Como sempre, na vida dos jovens, o amor aparece como por encanto. Havia um grupo de jovens garçons e churrasqueiros que trabalhavam e moravam numa casa alugada próximo

à churrascaria. Um jovem, em especial, chamou sua atenção e passou a receber bilhetinhos amorosos de um rapaz chamado Douglas, isso tudo, bem escondido de seu irmão, porque ele era muito ”brabo” e não queria saber de ter um cunhado tão cedo. Mas o destino, quando se trata de amor, sempre tem um cupido para facilitar as coisas. Um belo dia, a casa onde Douglas morava tinha sido assaltada e roubaram-lhes todos os pertences. O jeito era sair de lá e procurar outro paradeiro. O irmão de Ericiane decidiu dividir um quarto da casa e alugar o cômodo para outro funcionário, com o objetivo de rachar o valor do aluguel. Ao saber disso, Douglas comentou sobre o assalto e pediu para alugar o cômodo. Isso foi aceito, mas o irmão de Ericiane nem desconfiava de que eles estavam “ficando”. Não demorou muito e decidiram “abrir o jogo” para a família, embora com a desconfiança do irmão,

pois ele achava os dois muito jovens para assumir um compromisso maior. Ela tinha 18 anos e ele, 16. O amor falou mais alto. Alugaram uma casa e foram viver e trabalhar juntos. OS FILHOS Casaram-se em Relvado no civil e já tinham planos de ter filhos. Um ano depois, nasceu Heloisa. Ericiane ficou em casa seis meses para cuidar do bebê, trocou o emprego, passando a trabalhar à noite como caixa numa pizzaria. Quatro anos depois, nasceu o Kauã. Várias idas e vindas para São Paulo acabaram cansando e o casal pensou em oferecer uma vida mais tranquila aos seus filhos e ter mais tempo para viver com eles. Em novembro de 2011, a decisão foi tomada. Decidiram retornar e morar em Encantado. Logo, ela conseguiu trabalho no Bocatto Lanches, onde exerce a atividade de garçonete. Quando criança, Ericiane alimentava um sonho: ser dançarina de um programa de TV. Adorava colocar salto alto, roupas vistosas, brilhantes, uma saia de lambada costurada pela mãe e

dançava sozinha na área de casa, com o rádio a todo vapor. Seu microfone era feito de papel e um pedaço de madeira. Mas tudo isso ficou para trás. O TRABALHO Ericiane adora sua atividade de garçonete. “É fundamental ser simpática, tratar bem o cliente, pois isso é ponto positivo para o bom andamento da profissão e da empresa”. Deseja aos seus filhos que estudem bastante para ter uma profissão que gostem e se realizem. Acha graça quando seu filho Kauã diz que quer ser cowboy e a princesinha Heloisa pensa em ser bióloga. ”Mas ainda são crianças, por isso vou aguardar o que o destino lhes reserva”, comenta. Direção e reportagem: ANGELA REALE Projeto Gráfico: DIOGO DAROIT FEDRIZZI Roupas/Acessórios: CASA BELLA Cabelo e Make: SALÃO DIVAS Fotografia: JOSUÉ BIGLIARDI Espaço: RS 129

EXPEDIENTE

Josué Bigliardi, Angela Reale, Janaína Marostica (Casa Bella), Valéria e Maria de Fátima (Salão Divas)


JORNAL OPINIÃO n 14 de setembro de 2012

série

8

Gente que acredita no

Turismo

parceria

Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales

Estamos na Rota do Pão e do Vinho

Chocolates da Divine no Roteiro Encantado Perto de completar um ano de atividades, empresa encantadense projeta mudança para prédio maior, às margens da RS 129 (foto acima), com espaço para comercializar os produtos e atrair turistas Reportagem e fotos: Diogo Daroit Fedrizzi

Uma das mais novas empresas de Encantado, a Divine Chocolates, completa em outubro um ano de atividades. E planeja para dezembro a mudança de casa. Atualmente funcionando em um prédio alugado na Avenida Antônio de Conto, a fábrica entrará 2013 em um pavilhão próprio, construído às margens da RS 129. O novo local terá condições de empregar 100 pessoas no primeiro ano. Mais do que o dobro dos atuais 35 colaboradores. O projeto inclui ainda um espaço para receber turistas que farão o Roteiro Encantado. Conforme Fabiana

Turatti, responsável pela administração da Divine, junto com o pai José Mário, a ideia é organizar uma estrutura diferenciada, construída ao lado do prédio da produção, e disponibilizar um showroom para os visitantes conhecerem e adquirirem os produtos. “A área tem um açude onde pretendemos criar um ambiente para as crianças, construir uma ilha, com pequenas pontes. Também fazer a Toca do Coelho, com coelhinhos de verdade na época de Páscoa, e programações especiais para Natal e Dia das Crianças”, revela.

Na área onde existe um açude, será construído um espaço para as crianças


SÉRIE ESPECIAL

JORNAL OPINIÃO n 14 de setembro de 2012

Por dentro da fábrica

Fabiana administra a empresa, ao lado do pai José Mário

A escolha do nome

O nome Divine foi ideia de José Mário, que se inspirou após assistir a um DVD que mostrava as florestas de cacau no Espírito Santo. Nas cenas, uma mulher falava que o chocolate era divino, uma maravilha dos deuses. “Ele perdeu várias noites de sono, procurou no dicionário, mudou de nome, mas por fim definiu que era Divine”, conta Fabiana. Antes de instalar a fábrica de chocolates em Encantado, José Mário e a esposa Maria viajaram até o Espírito Santo para conhecer as fazendas de cacau, desde o plantio e a colheita do fruto, até o processo de produção do chocolate. “Adquirimos as máquinas Meller, do Espírito Santo, que nos oferece também a matéria-prima”. Hoje, a capacidade de produção da Divine é de 4,5 mil quilos de chocolate por dia. A família também procurou experimentar diversos tipos de chocolates que estavam sendo oferecidos no mercado nacional e até no exterior. “Provamos produtos do Uruguai, da Argentina, da Europa. Os amigos do pai que viajavam para fora do Brasil traziam embalagens para a gente conhecer o que era o verdadeiro chocolate”, afirma.

Chocolate puro

A receita é elaborada pela própria família Turatti. Quando negociou a compra das máquinas, a empresa Meller encaminhou um profissional para orientar sobre o funcionamento dos equipamentos. “Esse técnico nos repassou a primeira receita. Fomos ajustando, mais doce, menos doce, mais leite, até definirmos o sabor”, diz. Fabiana salienta que o chocolate da Divine é puro, composto apenas por derivados do cacau, leite e açúcar. “Se você prova um produto da Nestlé e do Divine, por exemplo, você percebe a diferença. Em temperatura muito alta, o chocolate Divine derrete, porque é todo puro, não tem adição de sais, não é arenoso, não tem gordura hidrogenada”, explica. Apesar de reconhecer que a pureza encarece o produto, Fabiana garante que a Divine está conseguindo manter um preço competitivo. “Não queremos mudar a

fórmula, todo mundo gostou e é essa qualidade que queremos manter”.

Aceitação

Um dos primeiros desafios da Divine foi a produção para a Páscoa deste ano. Segundo Fabiana, a aceitação superou as expectativas. “Tivemos 99% de aprovação. Quem degustava, gostava”. O foco agora é fortalecer a divulgação para que mais consumidores e estabelecimentos conheçam a marca Divine. “Estamos trabalhando muito com padarias e mercados”.

Mercado

Com exceção da fronteira gaúcha, os produtos da Divine podem ser encontrados no Vale do Taquari, na região Metropolitana e, até em Gramado, tradicional reduto consumidor de chocolate. “Desenvolvemos uma receita especial para um cliente de Gramado, menos doce. Ele vai comprar 1,5 mil quilos por semana”, acrescenta Fabiana. Hoje o portfólio conta com uma lista de quase 20 produtos.

Valor ao turismo

A turismóloga da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Lizeli Bergamaschi, salienta que Encantado já conta com pontos turísticos que fazem parte do Roteiro Encantado, o qual vem recebendo inúmeros visitantes. Segundo ela, os proprietários da Divine estão ampliando as suas atividades em nível de mercado com o propósito de investir fortemente no turismo. Lizeli destaca, sobretudo, o espaço ao lado do novo prédio, em que será construído o showroom. “O turista poderá comprar as delícias confeccionadas pela Divine Chocolates, além de outros serviços que serão disponibilizados para os visitantes. Com esta visão empreendedora, contaremos com um atrativo a mais no município. Sem dúvida, um incremento para o turismo local e regional”, acrescenta.

Atualmente, a Divine emprega 35 colaboradores. No novo prédio, o quadro deve subir para 100 funcionários. Confira algumas inagens do ambiente de trabalho da empresa

9


ENCANTADO

JORNAL OPINIÃO n 14 de setembro de 2012

11

2º DEBATE

Eleições

2012 Perguntas livres ganham mais espaço Diogo Daroit Fedrizzi

Encantado - A 22 dias das eleições, os eleitores encantadenses têm mais uma oportunidade de acompanhar o confronto de propostas entre os candidatos à PRIMEIRO BLOCO

FORMATO

prefeitura. A Rádio Encantado AM realiza neste sábado (15), às 10h, o segundo debate entre os prefeituráveis. O encontro é o primeiro depois da veiculação das campanhas pelas emissoras de rádio. Os três candidatos confirmaram presença. Conforme o coordenador da emissora, Milton Fer-

nando, a sistemática do programa será semelhante ao formato do primeiro debate, realizado no mês passado, porém com mais tempo para as perguntas livres entre os candidatos. Mais uma vez será oportunizado que o ouvinte defina um dos questionamentos. O tempo estimado é duas horas, divididas em quatro blocos. Banco de Imagens/JO

• Cada candidato responde a uma pergunta com tema a ser definido pela emissora. (Ordem de resposta por sorteio: CANDIDATO 1, CANDIDATO 2, CANDIDATO 3) Tempo Resposta: 2 minutos •Cada candidato responde a outra pergunta com tema a ser definido pela emissora. (Pela ordem, CANDIDATO 2, CANDIDATO 3, CANDIDATO 1) Tempo Resposta: 2 minutos

•Cada candidato responde a uma pergunta definida pelo ouvinte. (Pela ordem, CANDIDATO 3, CANDIDATO 1, CANDIDATO 2) Tempo Resposta: 2 minutos INTERVALO

SEGUNDO BLOCO Perguntas livres entre os candidatos (Três perguntas para cada um) • Um minuto para Pergunta • 2 minutos para Resposta • 1 minuto para Réplica • 1 minuto para Tréplica Ordem CANDIDATO 1 pergunta para o CANDIDATO 2 CANDIDATO 2 pergunta para o CANDIDATO 3 CANDIDATO 3 pergunta para o CANDIDATO 1 CANDIDATO 3 pergunta para o CANDIDATO 2 CANDIDATO 1 pergunta para o CANDIDATO 3 CANDIDATO 2 pergunta para o CANDIDATO 1 INTERVALO

TERCEIRO BLOCO Seguem perguntas livres CANDIDATO 1 pergunta para o CANDIDATO 2 CANDIDATO 2 pergunta para o CANDIDATO 3 CANDIDATO 3 pergunta para o CANDIDATO 1

•Cada candidato responde à última pergunta da emissora, sorteada entre diversos temas. Tempo Resposta: 2 minutos INTERVALO

ÚLTIMO BLOCO •Cada candidato tem dois minutos para o encerramento

Paulo Costi, Denise Pretto e Baixinho Orsolin

A expectativa dos coordenadores Fredi Camargo, que assessora o candidato Paulo Costi, da Coligação União por Encantado (PP/PTB/PT), espera um debate em alto nível. “Que procure levar alternativas para a população, a fim de que ela escolha o melhor voto, para o bem de Encantado”, comenta. Segundo ele, a proposta do programa é esclarecer as dúvidas das pessoas que foram encaminhadas aos candidatos. “Mas sempre mantendo o respeito”. Em comparação com o primeiro debate, Camargo acredita que o deste sábado será mais acirrado. “É normal, até pelos assuntos que os candidatos têm colhido nas caminhadas, que servirão de subsídios para trazerem mais informações para os

ouvintes”. Sandro Marafiga, que integra a coordenação de campanha da candidata Denise Pretto, do PSDB, afirma que o debate servirá para complementar a explanação das propostas do plano de governo. “Será um complemento dos programas de rádio, vamos expor aquilo que a Denise pretende fazer na administração”, diz. “Vamos endossar tudo o que estamos falando nas casas dos encantadenses, nas visitas, nas ruas, nas comunidades”. Conforme Marafiga, a linha adotada pela candidata Denise será a propositiva. “Com a campanha afunilando, os questionamentos serão maiores. Sabemos que haverá uma discussão maior entre os outros dois

EXCEL AVANÇADO

O Excel é uma das ferramentas mais versáteis e úteis do pacote Office. Pode ser usado em diversos ambientes e com finalidades diferentes, para executivos gerenciarem suas empresas, para professores terem controles de notas, faltas e trabalharem com planos de aulas. Serve para estudantes e serve para donas de casa, para controlar horarios, como de consultas médicas, aulas ou fazer a programação do cardápio da semana e ainda organizar o pagamento de contas e fazer orçamentos. Para atender todos esses públicos a Lume Centro de Ensino está com vagas abertas para o curso de

candidatos, mas vamos manter a estratégia de propor alternativas para governar Encantado”. Ramon Zuchetti, do candidato Baixinho Orsolin (Coligação Encantado Pode Mais (PMDB/PDT/DEM), tem a expectativa de que o debate seja produtivo e espera que a comunidade possa avaliar bem as propostas de todos os candidatos. “Tenho certeza que a comunidade vai poder escolher o melhor para o município. Espero que o debate seja salutar, que fique apenas no campo de propostas e ideias”, afirma. Em comparação com o programa anterior, Zuchetti acredita que o encontro deste sábado será mais tenso, em função da proximidade das eleições.

Excel avançado, que inicia no dia 14/09. O objetivo do curso é instrumentalizar os alunos a utilizarem corretamente a totalidade dos recursos oferecidos por este programa a fim de qualificarem sua prática profissional ou mesmo para sua organização pessoal. A carga horária do curso é de 30 horas com uma aula semanal. As vagas são limitadas! Para mais informações acesse o site da escola www.lumeonline.com.br ou entre em contato com nossa equipe pelo telefone 51.3751 6812 ou pelo e-mail comercial@lumeonline. com.br.


TRADICIONALISMO

JORNAL OPINIÃO n 14 de setembro de 2012

Os 50 anos do

CTG Sentinela da Tradição em livro Lançamento ocorre no dia 20 de setembro, em Muçum Muçum - A programação da 25ª SemanaFarroupilha será especial para o CTG Sentinela da Tradição. No ano em que comemora 50 anos de fundação, a entidade eternizará os principais fatos de sua trajetória no livro “CTG Sentinela da Tradição, 50 anos, Sua História, Sua Gente”. O autor é o poeta Jorge Moreira e o lançamento ocorre no dia 20 de setembro, no Acampamento Crioulo, na Praça da cidade. Conforme Moreira, a ideia de escrever a obra surgiu de uma conversa com o casal patrão do CTG, Luiz e Dolores dos Santos, em outubro do ano passado. No mês seguinte, ele iniciou

o trabalho de pesquisa, fundamentado, principalmente, nas entrevistas com pessoas que viveram a época inicial do CTG. “Um dos primeiros que contatei foi o Nestor Natalício Dalla Lasta, que me forneceu informações preciosas, graças a sua memória privilegiada e a documentos de sua propriedade. Adilson Marchini e Itacir Marchetti também narraram fatos memoráveis”, conta Moreira. Ao mesmo tempo, ele justifica que o desaparecimento e o extravio de importantes documentos do CTG, como atas, livro do caixa e de presenças dificultaram o trabalho do escritor.

Encantadenses conquistam troféus no Rodeio de Santa Cruz do Sul Os tradicionalistas de Encantado conquistaram bons resultados no Rodeio de Santa de Santa Cruz do Sul, realizado no final de semana passado. A Chula garantiu dois primeiros lugares para Mauro Laidens (Adulta), do CTG Giuseppe Garibaldi, e João Tomazzi (Juvenil), do Grupo de Artes Navitas Anita Garibaldi. O CTG ficou em terceiro nas danças tradicionais juvenis e o GAN em quarto. Bruna Dalpian, do GAN, ficou em terceiro na Intérprete Solista Vocal e, na Declamação Feminina, Graziela Mattje ficou em primeiro e Isabela Capelari Hammes.

Fotos: Simone Giongo e Divulgação

12

Mauro Leidens, campeão na Chula

192 páginas e dezenas de imagens Moreira dividiu as 192 páginas do livro em três capítulos, os quais denominou de Primeira, Segunda e Terceira Ronda. A obra é ilustrada com dezenas de imagens da época e dos dias atuais. O texto parte do ano de 1953, quando houve a notícia da existência de uma ata de fundação do CTG Sentinela da Tradição. “Não encontrei comprovantes legais desse fato, mas fez parte de uma Primeira Ronda. Já na Segunda Ronda, com dado­­­s fornecidos pelo ex-patrão Adilson Marchini e com muitas fotografias da época, foi uma existência de fato e de direito do CTG, com seu estatuto devidamente registrado, com personalidade Jurídica legalizada. Nessa Ronda, também não foi possível consultar livros da atas, pois, simplesmente, desapareceram com todos os documentos do CTG. Apenas fotos dos Patrões”, declara. Jorge Moreira destaca a contribuição de Jane Sartori, esposa de Ênio Sartori, e filha do ex-patrão Walter Johanes Curt Lutt, para escrever a história do CTG. Jane foi Prenda da Invernada Artística do Sentinela. “Com muito trabalho, noites e madrugadas adentro, e com a colaboração da atual patronagem, consegui fazer um trabalho que ficará, por certo, para a posteridade. Claro que essa história pode não estar completa. Pode ter havido falhas, poderão advir críticas, mas alguma coisa se fez para que esses 50 anos ficassem resgatados nas páginas desse Livro”, diz. “Agradeço a todos que colaboraram para essa obra. Acho que tive coragem para escrever essa História”. A tiragem da primeira edição é de 300 exemplares. O projeto gráfico e a diagramação é do jornalista Diogo Daroit Fedrizzi. A impressão foi feita na Gráfica Muçum.

Mauro com o troféu

João Tomazzi, campeão na Chula juvenil

CTG Giuseppe Garibaldi comemorou também a terceira colocação nas Danças Tradicionais, categoria juvenil

O autor Jorge Moreira


Encantado, 14 de setembro de 2012

SÉRIES ESPECIAIS “Quem te viu, quem te vê”: A Garçonete vira modelo. Páginas 6 e 7 “Gente que acredita no turismo”: Chocolates da Divine no Roteiro Encantado. Páginas 8 e 9

ACHO CHIC

Tendências da moda para criança. CADERNO MIX

LITERATURA

Livro conta a história do CTG de Muçum. Pág 12

Profile for Diogo Fedrizzi

Jornal Opinião 14 de Setembro de 2012  

Veículo do Grupo Encantado de Comunicação, da cidade de Encantado/RS.

Jornal Opinião 14 de Setembro de 2012  

Veículo do Grupo Encantado de Comunicação, da cidade de Encantado/RS.

Advertisement