Page 1


é show

Crescimento pesado O mercado de caminhões parece mesmo ignorar qualquer crise e mantém o ritmo de crescimento no Brasil. A Ford registrou um aumento de 9,7% nas vendas de seus produtos em relação a 2010. O salto é atribuído ao lançamento do novo Cargo, que se estende a todos os segmentos atendidos pela gama da Ford. A marca ainda conseguiu abocanhar 23,3% de participação do mercado nos segmentos em que atua. Entre os leves, os Cargo 815, 712 e o F-4000 venderam 11.251 unidades, 14,2% a mais que em 2010. Nos médios, o crescimento chegou a 11,4% na faixa entre 13 e 15 toneladas, e 13% entre 20 e 24 toneladas. E no único segmento que registrou queda em 2011 - de 8% -, o dos cavalos-mecânicos, as vendas do Cargo 1932 saltaram expressivos 28%, totalizando 633 unidades.

Olho na Índia

A Ford irá investir US$ 149 milhões - cerca de R$ 260 milhões - para produzir o novo EcoSport na Índia. A fábrica de Chennai, no Sul do gigante asiático, será novamente ampliada para a fabricação do novo jipinho. Serão 400 novos postos de trabalho, e a capacidade produtiva subirá de 250 mil para 330 mil carros por ano. Das mesmas instalações saem o Fiesta Classic - equivalente ao Fiesta sedã brasileiro -, e o Figo, que é um Fiesta hatch. No mercado indiano, o EcoSport já usará o novo motor EcoBoost de três cilindros e 1.0 litro, que graças à sobrealimentação, deverá render tanto quanto um quatro cilindros 1.6 litro convencional. Mas com maior economia de combustível.

Frota mundial

O ano de 2012 deverá encerrar com 79,4 milhões de novos veículos circulando pelo mundo. A previsão é da empresa de consultoria PwC, que vê um aumento de 6,3% em relação a 2011. A produção de carros irá aumentar em todo o mundo, menos na Europa, que ainda sofre os efeitos da crise e deve registrar uma queda de quase 600 mil unidades esse ano. O maior crescimento deve se concentrar em países emergentes, inclusive o Brasil. O estudo indica um aumento de até 11% na produção em mercados como Rússia, Índia e China. Os BRICs deverão ser responsáveis por 2,56 milhões de carros produzidos.

Bilhão do Japão

Encantado, 20.04.2012

Matemática complexa A GM pode não ser a maior fabricante do mundo, como ela mesma anunciou com os balanços de vendas de 2011. A marca norte-americana somou aos seus números as vendas da chinesa Wuling, da qual detém apenas uma pequena participação acionária. A Wuling vendeu 1,2 milhão de veículos na China, que foram indevidamente incorporados no resultado de 9,03 milhões de unidades apontados pela GM. Descontados os números da Wuling, a General Motors cairia para segundo lugar, atrás da Volkswagen, que indicou ter vendido 8,16 milhões de veículos, sem somar os 200 mil caminhões da MAN e da Scania - controladas pela gigante alemã -, que ainda poderiam entrar na conta. Mas quem deve levar a pior com a mudança dos números é a Toyota, atualmente em terceiro lugar, com 7,9 milhões de veículos. A Renault atual quarta colocada pode incluir em seus balanços as vendas da russa AutoVAZ, da qual detém 25% de participação. O novo número levaria a aliança franco-japonesa ao terceiro lugar, com 8,03 milhões de unidades, empurrando a Toyota mais uma posição abaixo.

A Honda quer reduzir a dependência da fábrica brasileira de componentes importados nos próximos anos. Até 2014, a marca deverá investir cerca de R$ 1 bilhão na linha de montagem de Sumaré, em Campinas, para elevar o índice de nacionalização dos carros produzidos. Além disso, a Honda pretende renovar a gama, com novidades para o Fit e o City, além do novo Civic que já está nas lojas. O gordo investimento também levanta novamente a lebre sobre a construção de um novo compacto abaixo do Fit. Apesar de a Honda afirmar que o Brio não viria mais ao Brasil, a ampliação da fábrica e o aumento do IPI para carros importados podem fazer a marca japonesa mudar de ideia.

Peugeot 308


Novo Mustang em 2014 terá a cara do Evos Marca deve abandonar visual retrô na nova geração do muscle car

Camaquã terá 3 fábrica de caminhões O governo do Estado e a empresa chinesa Shiyan Yunlihong Industrial and Trade Company assinaram na terça-feira (17), no Palácio Piratini, um protocolo de intenções que oficializa o projeto de instalação da fábrica de caminhões e de veículos comerciais leves no Rio Grande do Sul. A companhia confirmou que o investimento será feito em Camaquã, após negociações que incluíram as cidades de Santa Maria e Tapes. A montadora é um dos braços da gigante chinesa Dongfeng Motor Corporation, que produz veículos de passeio, comerciais leves e médios, caminhões, motores, chassis, autopeças, tratores, reboques e ônibus. Em 2009, a companhia produziu 1,9 milhão de unidades na China, gerou 120 mil empregos, com uma receita anual aproximada de US$ 25 bilhões. De acordo com a presidente da empresa, Lian Bing Yun, o projeto para a primeira planta no Brasil prevê a instalação de uma fábrica para montagem e produção de comerciais leves e médios, com gradativa nacionalização de componentes, já em 2013. O investimento inicial será de R$ 185 milhões, com previsão de geração de 200 empregos na implantação e 455 postos de trabalho na operação. O RS deve responder por 20% das vendas da fábrica, outros estados responderão por 60% e 20% serão destinados à exportação para países da América Latina e África. A empresa chinesa espera que, no prazo de 60 a 90 dias, esteja em condições de operar no País.

Ford Evos foi apresentado em Frankfurt e conta com portas que abrem para cima (estilo asa de gaivota) A Ford deve abandonar o estilo retrô na nova geração do clássico Mustang. Segundo uma reportagem do jornal americano Wall Street Journal, a marca estaria planejando uma renovação drástica para o relançamento do modelo, marcado para 2014 - aniversário de 50 anos do selo. Fontes da reportagem afirmam que os designers e engenheiros da marca já trabalham com inspiração no conceito Evos, exibido no Salão de Frankfurt do

ano passado. A principal razão para a mudança é a queda de popularidade do Mustang no ano passado, de 166.530 unidades vendidas em 2010 para apenas 70.438. A intenção da Ford é tornar o carro mais atraente para a "geração Y", nascidos entre 1980 e 1999. Isso deverá significar não apenas um visual mais limpo e moderno, mas também mais tecnologia e consciência ambiental

Ford realiza pesquisa sobre mensagens ao volante

61% dos motoristas admitem trocar mensagens enquanto dirigem; nova tecnologia promete diminuir riscos Uma pesquisa realizada pela Ford na Europa apontou que grande parte dos motoristas confere suas mensagens no celular enquanto dirige, apesar de quase todos considerarem o hábito perigoso. O levantamento foi desenvolvido para auxiliar no lançamento de um sistema de leitura e resposta de mensagens que deve estar presente nos próximos modelos da marca. Os pesquisadores ouviram 5.500 motoristas na Alemanha, Espanha, França, Grã-Bretanha, Itália e Rússia. Desses, 48% admitiram ler mensagens no celular ao mesmo tempo em que dirigem. O que chama ainda mais atenção é o fato de que 95% dos entrevistados tem consciência de que esse hábito diminui a segurança dos passageiros. Dentre os países analisados, a Itália foi o que apresentou o maior índice de motoristas que confirmaram correr esse risco: 61%. Os russos ficaram na segunda colocação, com 55%; a França e a Alemanha vieram em seguida, com 49% cada; a Espanha registrou 40% e a Grã-Bretanha teve o menor índice, 33% dos motoristas entrevistados. O sistema SYNC já está presente no Brasil em modelos como Fusion, Edge e New Fiesta, mas será atualizado em breve. A novidade permitirá que, utilizando o sistema de Bluetooth de smartphones compatíveis, o motorista escolha uma resposta predeterminada sem ter que tirar as mãos do volante. Os próximos modelos B-MAX, Focus e Kuda já devem ter a nova tecnologia.


4 Oferta de scooters no Brasil conta com apenas três representantes Dizer que o segmento de scooters no Brasil é pequeno é exagero. Na verdade, ele quase não existe. Afinal, fora as cubs - modelos com a mesma proposta das scooters, mas com motores bem pequenos - apenas Dafra e Suzuki investem nesse nicho de mercado por aqui, com três modelos no total. O problema é que muitos clientes - e, por consequência, as fabricantes - preferem investir em motos de cilindradas médias, que além de serem práticas nos deslocamentos urbanos, conseguem encarar estradas. A proposta das scooters é puramente citadina, mas oferecem mais conforto, graças à sua posição de dirigir. O piloto vai sentado em vez das motos tradicionais, onde se viaja montado no banco. As normalmente péssimas condições de pavimentação das vias brasileiras certamente ajudam a inibir a popularização das scooters. Rodas pequenas e amortecedores de curso curto não combinam com buracos na pistas. Na Europa e nos Estados Unidos, existe uma oferta bem maior de modelos. Na Honda, por exemplo, são quatro modelos com desenhos bem distintos. Na Yamaha são cinco. Até a BMW, marca conhecida por suas big trails e esportivas, conta com dois modelos próprios. Só na Europa, no ano passado, foram vendidas mais de 30 mil scooters - um número bem significativo. E, no Brasil, a despeito de fazerem parte de um mesmo segmento, as representantes de Dafra e Suzuki tem posições mercadológicas bem distintas, claramente exemplificadas nas etiquetas de preço. Na Dafra, a Citycom 300i custa R$ 13.490. Ou seja, o mesmo preço de uma moto tradicional de baixa cilindrada, como a Honda CB 300R. Por isso, a abrangência e interesse da Citycom é interessante. Em 2011, foram comercializadas 2.142 unidades da scooter. Uma média de 178 exemplares por mês. Na Suzuki, existem duas motorizações diferentes para a Burgman e, portanto, duas outras propostas. A Burgman 400 tem preço de R$ 26.900, o que a aproxima de nakeds e esportivas da mesma cilindrada. Entretanto, o desempenho de mercado é bem

fraco. Apenas 241 foram emplacadas em 2011. No caso da Burgman 650 a história é ainda mais complicada. Comercializada por altos R$ 37.900, ela teve apenas 125 unidades vendidas no ano passado. Uma média de 10 por mês. Mecanicamente, as três solitárias integrantes do segmento de scooters se diferem conforme a sua função de mercado. Feita em parceria com a chinesa SYM, a Dafra Citycom é equipada com um motor de 263 cm³ com 23 cv a 7.500 rotações e 2,4 kgfm de torque disponíveis a 5.500 rpm. A Burgman 400 recebe um propulsor de 400 cm³, 34 cv e 3,7 kgfm de torque. Já o modelo topo de linha agrega um pouco de esportividade graças ao bloco de 638 cm³ que gera 55 cv e 6,32 kgfm. No visual, elas são até parecidas. As três têm linhas bem retas, dianteira "chapada" e traseira alta. Citycom e Burgman 400 também possuem faróis semelhantes, finos e que sobem na direção do para-brisa. O modelo topo de linha da Suzuki exibe um visual mais sóbrio e moderno, com linhas um pouco mais redondas, o que ajuda a passar um pouquinho mais de sofisticação.


JORNAL OPINIÃO n 27 de abril de 2012

Na Pretto uma S10 completamente renovada

Encantado, 20.04.2012

vas transmissões. A manual mantém 5 marchas, mas a automática agora oferece 6 e com opção de trocas manuais. E a escolha da tração (4x2, 4x4 ou 4x4 reduzida) é feita por botão. No quesito segurança, a nova S10 se defende com ABS com distribuição eletrônica (EBD), controle de estabilidade (ESC) e controle de tração (TC), além de airbags frontais.

Agora ela ficou maior, tem novo motor turbodiesel e atual identidade visual da marca.

A Chevrolet divulgou o novo visual da S10. A picape média da Chevrolet, lançada no inicio do ano, ganhou design externo e interno inéditos, medidas maiores, câmbios e motores novos, além de estar mais equipada. Na Pretto Veículos você encontra ao todo, 13 versões, com variação de motor, transmissão, tração e cabine: a mais cara, a LTZ 2.8 (diesel) tem cabine dupla, tração 4x4 e câmbio automático. O que mudou Os faróis quadrados da antiga geração dão lugar a um conjunto mais afilado, separado pela já conhecida grade bipartida com barra horizontal, uma espécia de identidade mundial da marca. Na base do para-choque, totalmente redesenhado, vão os faróis de neblina, disponíveis a partir da configuração LT. Na lateral, linha de cintura alta e vincos na base das portas são apelos estéticos ausentes no antigo modelo. Na traseira, mais vincos e lanternas com elementos tridimensionais. No caso da versão LTZ, elas são compostas por LEDs. As rodas são de 16 ou 17 polegadas, de acordo com a versão. A mudança estética vem acompanhada por dimensões maiores. A nova S10 tem, com cabine simples, 5,36 metros de comprimento, 1,78 m de altura, 2,13 m de largura, e 3,09 m de entre-eixos, enquanto sua caçamba apresenta 2,32 m de comprimento e 1,53 m de largura. Todas as medidas são superior em relação à antiga, que tem 4,88 m, 1,66 m, 2,04 m, 2,75 m, 1,84 m e 1,43 m, respectivamente. A cabine dupla também cresceu, medindo agora 5,34 m de comprimento, 1,79 m de altura, 2,13 m de largura, 3,09 m de entre-eixos, 1,48 m de comprimento de caçamba e 1,53 m de largura. Aqui também todas as medidas aumentaram, exceto

5

pelo entre-eixos, que foi 2,6 cm reduzido. Quanto à caçamba, são 1.570 litros na cabine simples e 1.061 na dupla. Já a capacidade de carga vai de 912 kg a 1.303 kg, dependendo da cabine, da tração e do motor. Motores Uma das novidades da linha 2012 é o motor 2.8 CTDI Turbodiesel, da MWM, totalmente novo, segundo a Chevrolet. São 180 cavalos e 47,9 kgfm de torque (no modelo manual são 44,9 kgfm), ante os parcos 140 cv e 34,7 kgfm de torque do antigo 2.8 que equipava o modelo anterior. Já o 2.4 Flex-power foi mantido, mas com alterações que elevaram seu torque de 21,9 kgfm para 24,1 kgfm, quando abastecido com etanol a potência de 141/147 cv permanece inalterada. Os novos motores acompanham também no-

Interior Internamente, a nova S10 adota o mesmo recurso dos últimos lançamentos da marca: o “dual cockpit”, que divide simetricamente o espaço entre motorista e passageiro. Quanto ao painel de instrumentos, lembra o do Camaro e mantém a iluminação batizada pela marca de “Ice Blue”. A segunda geração traz equipamentos que a antiga nem sabia que existiam, como volante com comandos de áudio e revestido em couro, banco do motorista com ajuste elétrico de 6 posições, ar-condicionado digital e painel com display digital. O ajuste da coluna da direção, no entanto, se restringe à altura. As cores disponíveis são branco, preto, prata, bege e dois tipos de cinza. A garantia é de 3 anos, sem limite de quilometragem.

5


6

JORNAL OPINIÃO n 27 de abril de 2012

50 MOTIVOS PARA SER MOTOCICLISTA 01 - Pelo espírito de liberdade; 02 - Pelo vento na cara; 03 - Por sentir a garupa agarradinha na sua cintura; 04 - Por ter uma 125 e se sentir um Valentino Rossi numa 500; 05 - Por ter uma custom e ser o próprio Peter Fonda em Easy Rider; 06 - Por fazer novos amigos, que falam a sua língua; 07 - Por poder viajar em grupos; 08 - Por ficar encharcado e feliz; 09 - Por ter pista livre em cima da faixa, quando o trânsito está ruim; 10 - Por poder andar sujo, no melhor estilo aventureiro; 11 - Por poder usar a sua fantasia de mau, com caveiras e crucifixos; 12 - Para ir ao Mundial de Motos torcer pelo Alexandre Barros; 13 - Para poder juntar um dinheirinho e comprar uma moto maior; 14 - Por já ter dinheiro e status e finalmente voltar a andar de moto; 15 - Para ouvir o ronco do motor; 16 - Para matar de inveja o seu vizinho careta; 17 - Para conquistar as menininhas; 18 - Para trabalhar, porque a moto é o seu ganha-pão; 19 - Para se sentir poderoso dentro do seu macacão de couro; 20 - Para ter a sensação de voar, como um pássaro do asfalto; 21 - Para ser o pole position nos faróis das grandes avenidas; 22 - Porque a primeira trilha a gente nunca esquece; 23 - Para passar nos pedágios sem pagar; 24 - Para ter um estacionamento exclusivo no shopping center; 25 - Para dar umas escorregadas, porque um tombinho não dói; 26 - Para fazer uma curva e sentir o joelho quase ralando no chão; 27 - Para encher o seu capacete de adesivos bacanas; 28 - Para ir aos encontros de motos falar sobre motos; 29 - Para tentar dar um cavalo de pau com a roda da frente; 30 - Para cruzar do Paquistão à Índia, como fez Rafael Karan 31 - Para comprar acessórios e deixar sua moto personalizada; 32 - Para poder carrega-la na caçamba até a entrada da trilha; 33 - Para servir de moto-táxi no Nordeste e faturar uma graninha; 34 - Para vir a ser um grande piloto de motovelocidade; 35 - Para poder abrir sua própria oficina de motos; 36 - Para um dia participar do Racing Day, em Interlagos; 37 - Porque os caminhos levam a Daytona,encontro mundial de motos; 38 - Para se perder numa trilha no meio da noite; 39 - Para rasgar sua calça no mourão da cerca; 40 - Para deixá-la parada na garagem e apenas ficar admirando-a; 41 - Para sentir o cheiro de óleo queimado da sua inesquecível 2T; 42 - Porque entre sua namorada e a moto, negocia e fica com as duas; 43 - Porque a moto só tem dois lugares: não cabem a sogra e o papagaio; 44 - Porque ela gasta muito menos combustível que seu carrão; 45 - Porque ela leva você pelos caminhos da emoção; 46 - Porque no peito de todo motociclista, bate um coração aventureiro; 47 - Porque você pode extravasar por trás de sua viseira; 48 - Porque um dia você sonhou que chegaria lá; 49 - Porque você ama estar vivo; 50 - Porque ser isso, meu amigo, um amante da liberdade . . . ...motociclista. # enviado por Eudes Benoir

Honda no estilo retrô

Encantado, 20.04.2012

Honda CB 1100F Black Style O Japão recebe em estilo retrô a última geração da CB 1100F. O modelo teve pequenas atualizações que incluem revisões no assento e um novo logotipo. No entanto, o “Black Style” – estilo preto na tradução livre –, é a novidade chave do lançamento. Com toda a pintura preta, as rodas, o motor, os garfos e molas traseiras também seguem o mesmo padrão de cor. A Honda ainda não comercializa a moto fora do Japão. A CB 1100F provou ser um grande sucesso por lá, conseguindo segurar o primeiro lugar como o best-seller de motos de alta performance no Japão por 10 meses consecutivos. Acredito não ser nenhuma surpresa o sucesso deste modelo em nosso país se nos fosse dada a oportunidade de tê-la como uma opção de compra.

Moto Morini de volta

Enganaram-se aqueles que acharam que a Moto Morini estava morta. É verdade que a empresa passou por inúmeras tentativas fracassadas de avivamento depois de entrar em liquidação em 2009 e parecia estar tudo perdido quando as últimas motos foram leiloadas. Porém, segundo um vídeo divulgado em seu canal oficial no YouTube, a empresa começará em breve a retirar as capas de sua mais recente máquina. Tudo o que Corsaro 1200 Veloce sabemos no momento é o nome: Rebello 1 200 Giubileo, e que o modelo refere-se ao 75 º aniversário da empresa. A apresentação está prevista para até 14 de abril. O nome 1200 é um indício de que a nova moto usa o mesmo V-twin 1 200 cm³, que a última geração de Morinis tinham antes de a empresa “desaparecer” em 2009. Só nos resta esperar a apresentação.


JORNAL OPINIÃO n 27 de abril de 2012 Encantado, 20.04.2012

Novo Hyundai i30 será flex

Hatch que deverá ser a versão “top” da linha, terá o logotipo “Flex” e chega ao país no segundo semestre O novo Hyundai i30 será lançado no Brasil com uma importante novidade: a motorização flex

Previsto para chegar ao mercado no segundo semestre deste ano, o modelo poderá rodar com etanol ou gasolina no tanque, conforme mostra um vídeo publicado no YouTube. Apesar da baixa resolução, ele revela o logotipo “Flex” colado na traseira, logo abaixo do logotipo i30. Outros detalhes também são mostrados no vídeo. O veículo – que aparenta ser da versão topo-de-linha – oferece itens como ar-condicionado digital com duas zonas de regulagem de temperatura, computador de bordo, freio de estacionamento elétrico, rádio CD Player com entrada auxiliar USB e iPod, volante multifuncional e espelhos retrovisores com rebatimento elétrico. A segunda geração do i30 está prevista para desembarcar em solo brasileiro a partir do segundo semestre, provavelmente com motorização 1.6.

VW pretende construir outra fábrica na China Segundo dois executivos da Volskwagen, a marca concordou em construir outra fábrica na China. O acordo será selado durante a visita do premiê chinês, Wen Jiabao, à Alemanha. Asism, a VW pretende expandir sua atuação no mercado chinês, onde atualmente possui seis plantas. O CEO da Volkswagen, Martin Winterkorn, deve assinar uma declaração de intenções com Jiabao juntamente com a chanceler alemã Angela Merkel durante uma visita à planta de Wolfsburg, prevista para ocorrer no dia 23 de abril. A nova fábrica demandará um investimento de, pelo menos, 300 milhões de euros, e será baseada na província chinesa de Xinjiang. Sua capacidade anual de produção deve ser de 50 mil veículos. O encontro entre Winterkorn e Jiabao também servirá para a assinatura de um segundo contrato que prevê a extensão da parceria entre a VW e a FAW Automotive Co. por mais 25 anos.

7


88

Encantado, 20.04.2012

JORNAL OPINIテグ n 27 de abril de 2012

Caderno La Macchina Abril 2012  

Caderno Especial sobre carros e motos encartado no Jornal Opinião do dia 20 de abril de 2012. Veículo do Grupo Encantado de Comunicação, da...

Advertisement