Issuu on Google+

PROJETO DIOCESANO DA PASCOM

Petr贸polis, 17 de maio de 2015


Projeto Diocesano da Pascom 1. Contextualização

4

2. Apresentação

5

3. Justificativa

6

4. Objetivos 4.1. Objetivos Gerais 4.2. Objetivos Específico

8 8 8

5. Metodologia

9

6. Estrutura 6.1. Equipe Diocesana 6.2. Equipe de Decanato 6.3. Equipe Paroquial

10 10 10 11

7. Eixo da Espiritualidade 7.1. Ações

12 12

8. Eixo da Articulação 8.1. Ações

13 13

9. Eixo da Formação 9.1. Ações

14 14

10. Eixo da Produção 10.1. Ações

15 15

11. Avaliação

16


1. Contextualização O Projeto Diocesano da Pascom nasce com a proposta de motivar, animar e articular a comunicação da Igreja na Diocese de Petrópolis. É constituído a partir de documentos da Igreja, orientações e reflexões do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, aprovado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, em 2014. O presente projeto resulta do desenvolvimento do projeto nacional, em 2014, e do projeto Regional, em 2015 – após o Encontro Regional da Pascom, realizado entre os dias 27 de fevereiro e 1º de março. É também um registro do trabalho que já vinha sendo realizado na Diocese de Petrópolis, bem como de adequação deste mesmo trabalho ao que orienta a Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação. Assim, pode-se dizer que este projeto não se constitui um marco inaugural da Comunicação com sentido pastoral da Diocese de Petrópolis, mas quer ser o desdobramento prático do Diretório de Comunicação, de modo a criar mecanismos de articulação e animação nos decanatos, paróquias e comunidades.

4


2. Apresentação A Igreja, ao longo da sua história, tem incentivado o anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo com os meios e processos de comunicação, mediante a promulgação de documentos, reflexões e pesquisas na área da comunicação que dão sustentação às práticas comunicacionais vivenciadas pelas comunidades. É neste contexto que a Pastoral da Comunicação da Diocese de Petrópolis tem a missão de animar, articular e motivar a comunicação na Igreja. Assim, a Pascom Diocesana, em sintonia e de forma integrada com o Bispo Diocesano e a equipe diocesana composta pelos coordenadores dos quatro decanatos e assessores, sente-se impelida a organizar e operacionalizar a comunicação com sentido pastoral, colocando-se a serviço das paróquias, pastorais, movimentos e organismos. Portanto, neste projeto foram elaborados passos e tópicos voltados para a animação da Pastoral da Comunicação na Igreja, que contemplam as práticas comunicacionais e atividades eclesiais, tendo como eixos ordenadores: formação, articulação, produção e espiritualidade. O projeto indica, ainda, ações a serem implementadas em âmbito diocesano, de acordo com as realidades diagnosticadas na pastoral, tendo presente os processos e meios de comunicação como: impresso, rádio, TV, e mídias sociais digitais. Espera-se com esse instrumento de trabalho possibilitar avanços nos processos comunicacionais para a evangelização, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, servindo-se dos meios modernos de comunicação. 5


3. Justificativa

6

A elaboração de um projeto para a implantação da Pastoral da Comunicação em âmbito diocesano não tem a finalidade de ser um mecanismo que engesse as ações comunicacionais, mas uma diretriz geral que leve em consideração a unidade da Igreja, a transparência, a participação ampla e os desafios das tecnologias da comunicação que representam para a humanidade, inclusive para a evangelização. Outro contexto que motiva a concretização do Projeto Diocesano da Pascom é o avanço da sociedade da informação e as redes sociais digitais, que vem provocando um novo modo de dialogar, tanto social quanto comunitariamente. Este contexto está mudando e desenvolvendo uma nova ambiência de vida individual e comunitária. Portanto, por meio das redes sociais digitais, as pessoas estabelecem laços de proximidade além do espaço geográfico que criam relacionamentos sem proximidade física, gerando uma nova cultura. É a partir desta realidade que a Igreja, em seu processo histórico, sempre demonstrou interesse e preocupação com a comunicação para que se constitua fator do anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo e provoque maior comunhão e fraternidade. Nos últimos anos, a Igreja no Brasil tem incentivado a prática e a vivencia da comunicação, constituindo em cada regional, diocese, paróquia e comunidade a Pastoral da Comunicação como suporte para a ação evangelizadora. Também assim tem sido na Diocese de Petrópolis, com o apoio e trabalho para criação da Pascom nos decanatos, paróquias e comunidades. Certamente a existência dessa pastoral só é possível graças à colaboração dos leigos presentes nas comunidades que assumem as várias atividades da comuni-


cação, desde o planejamento e gestão, até as ações específicas que fazem parte da ação comunicativa de uma comunidade. Além disso, destacamos a necessidade da realização de encontros que favoreçam uma formação atualizada e continua que contemple os quatro eixos propostos pelo Diretório da Comunicação. É nesta perspectiva que a Pascom irá cumprir efetivamente seu papel na Nova Evangelização, à luz dos documentos da Igreja, das exortações do papas e do Diretório de Comunicação. Diante desses desafios e realidades apresentadas, e sentindo a necessidade de uma integração e maior articulação da Pascom, seguindo as orientações da Comissão para a Comunicação da CNBB e do Regional Leste 1, passando pela equipe diocesana e estendendo-se aos decanatos, paróquias e comunidades, viabilizamos a elaboração deste projeto, levando em consideração o avanço e a utilização das mídias para o anúncio e a comunicação do Reino de Deus.

7


4. Objetivos 4.1. Objetivos Gerais Motivar, animar e articular a comunicação da Igreja na Diocese de Petrópolis, considerando os processos e meios de comunicação, tendo presente a cultura gerada pelas tecnologias, os documentos da Igreja, sobretudo o Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, alicerçados na Eucaristia e na Palavra, para anunciar o Reino de Deus a todos.

4.2. Objetivos Específicos I. Suscitar a espiritualidade do comunicador cristão a partir da Palavra de Deus e da Eucaristia, dos fundamentos teológicos da comunicação e da vivência pastoral da Igreja; II. Articular e animar as ações comunicativas com sentido pastoral, segundo suas particularidades, para potencializar a comunicação; III. Capacitar o comunicador cristão para que exerça sua missão na Pascom e nas diversas instâncias da sociedade; IV. Motivar, viabilizar e difundir a produção de subsídios impressos, digitais e audiovisuais, na área da comunicação.

8


5. Metodologia As atividades da Pascom Diocesana estão sustentadas em ações que prezam pela comunhão entre as coordenações nos diferentes âmbitos: Nacional, Regional e Diocesano, e parte para os Decanatos e Paróquias. A atuação da Pascom se fundamenta nos quatro eixos indicados pelo Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, necessários para atingir o objetivo geral de consolidar a comunicação da Igreja. São eles: espiritualidade, articulação, formação e produção. Esses processos não consistem em métodos burocráticos, mas apresentam diretrizes para estimular ações coerentes com a missão evangelizadora da Pastoral da Comunicação no diálogo entre fé, cultura e mídias. A dinâmica pastoral se constitui elemento indispensável para a identidade missionária da Pascom. Assim, orienta-se no fluxo contínuo dos meios (técnicas, veículos, produtos midiáticos) e processos (atuação dos regionais, dioceses e paróquias, fluxos de comunicação) nas atividades com o público interno e externo.

9


6. Estrutura 6.1. Equipe Diocesana A Pastoral da Comunicação da Diocese de Petrópolis é constituída pelo Bispo Diocesano, ao qual se deve responder por todo trabalho pastoral; pelo coordenador diocesano, responsável direto pela atuação da Pascom em todo território da Diocese; pelos coordenadores de decanatos; jornalista do bispo; e outras pessoas que auxiliam o complexo trabalho. O grupo tem a função de: I. Reunir-se uma vez a cada dois meses (sempre no último domingo dos meses pares) de forma presencial para refletir e avaliar a articulação da comunicação da Igreja na Diocese e programar a atuação pastoral; II. Destacar nas reuniões, o Dia Mundial das Comunicações, a implantação do Diretório de Comunicação e do Projeto Diocesano da Pascom, os Mutirões Nacionais, Regionais e Diocesano, entre outras atividades que possam surgir no momento; III. Provocar a comunhão e a fraternidade entre os coordenadores de decanatos e toda equipe, além dos agentes paroquiais e as outras pastorais; IV. Realizar a cobertura jornalística dos eventos diocesanos.

6.2. Equipe de Decanato A Pastoral da Comunicação em cada um dos quatro decanatos da Diocese de Petrópolis é constituída por: coordenador(es) de decanato e assessor(es). O grupo tem a função de: I. Reunir-se uma vez a cada dois meses de forma presencial 10


para refletir e avaliar a articulação da comunicação no decanato e programar a atuação pastoral; II. Provocar a comunhão e a fraternidade com o Bispo Diocesano, a equipe diocesana, entre os agentes paroquiais e as outras pastorais; III. Realizar a cobertura jornalística dos eventos do decanato.

6.3. Equipe Paroquial A Pastoral da Comunicação em cada Paróquia da Diocese de Petrópolis é constituída pelo pároco, ao qual se deve responder por todo trabalho pastoral; coordenador paroquial e agentes de pastoral. O grupo tem a função de: I. Reunir-se mensalmente de forma presencial para refletir e avaliar a articulação da comunicação na Paróquia e programar a atuação pastoral; II. Provocar a comunhão e a fraternidade com o Bispo Diocesano, a equipe diocesana, entre os agentes paroquiais e as outras pastorais; III. Realizar a cobertura jornalística dos eventos paroquiais.

11


7. Eixo da Espiritualidade O eixo da espiritualidade se constitui como alicerce de todos os eixos. Como se sabe, sem a prática e a vivência da espiritualidade, o comunicador se esvazia, fragiliza-se como sujeito e torna-se vulnerável às dificuldades que se apresentam ao longo do caminho. Desse modo, é fundamental que se cultive a espiritualidade do comunicador mediante retiros, Leitura Orante na ótica da comunicação, reflexões sobre os documentos da Igreja no campo da comunicação e se alimente da Palavra de Deus e da Eucaristia. A espiritualidade do comunicador, bem como toda a espiritualidade da Igreja, se inspira na Trindade, modelo da perfeita comunicação e comunhão no amor1. Deus quer continuar se comunicando, para que todo homem se salve e chegue ao conhecimento da verdade.

7.1. Ações I. Realizar anualmente um retiro de silêncio; II. Comemorar as datas dos santos padroeiros: 24 de janeiro – São Francisco de Sales 29 de abril – Santa Catarina de Sena 29 de setembro – São Gabriel Arcanjo III. Realizar a novena de São Gabriel – início no dia 21 de setembro IV. Fazer oração antes de iniciar qualquer trabalho V. Oferecer a unidade pastoral nas Missas dominicais.

1

12

Cf. Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, art. 252


8. Eixo da Articulação A articulação se propõe animar e envolver os agentes culturais e pastorais para que conheçam e se comprometam com ações concretas e integradas com os processos e meios de comunicação para o anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo. Uma das formas de articulação são os encontros com profissionais e pesquisadores da área da comunicação para que contribuam na reflexão e atuação mais segura e precisa na área. Outro aspecto da articulação consiste na realização de mutirões nacionais e regionais de comunicação e outras iniciativas que visam fortalecer a comunhão e o engajamento nas ações comunicativas. Outra dimensão importante para a articulação é representada pelo uso das novas tecnologias, que certamente oferecem excelentes ferramentas, tais como fóruns, sites, blogs, videoconferências, e-mails e mídias sociais digitais2.

8.1. Ações I. Realizar reuniões bimestrais, no último domingo de cada mês par; II. Fazer reuniões com os jornalistas toda primeira quarta-feira do mês; III. Participar das reuniões nacionais e regionais; IV. Participar das Assembleias do Plano Pastoral de Conjunto e do Conselho Pastoral Diocesano; V. A equipe diocesana deve participar, sempre que possível, de algumas reuniões de decanato e paroquiais. 2

Cf. Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, art. 250

13


9. Eixo da Formação A formação tem por objetivo a qualificação das lideranças e agentes de pastoral para que possam desenvolver e executar projetos teoricamente embasados, tecnicamente atualizados e eticamente comprometidos. Uma das iniciativas no campo da formação são os cursos de comunicação na catequese, na liturgia e nas demais pastorais. “A educação e a formação para a comunicação devem fazer parte integrante da formação dos agentes pastorais e dos sacerdotes!”3. O documento Communio et progressio recomenda que “durante a sua formação os futuros sacerdotes, religiosos e religiosas devem conhecer a incidência dos meios de comunicação na sociedade”4. Assim, os presbíteros, os seminaristas e os agentes da pastoral têm a oportunidade de uma formação adequada dos processos e meios de comunicação, tornando-os aptos a exercer sua missão de comunicadores no anúncio da Palavra de Deus5.

9.1. Ações I. Participar dos encontros de formações nacionais e regionais (Mutirão de Comunicação – Muticom –, Encontro Nacional da Pascom e Seminário de Comunicação do Regional – Secom); II. Realizar anualmente o Muticom Diocesano; III. Promover encontros nos decanatos, no Dia Mundial das Comunicações Sociais; IV. Realizar visitas de formação nas Paróquias; V. Promover formações específicas nas reuniões diocesanas. Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, Aetatis Novae, n. 18. Idem, Communio et progressio, n. 111. 5 Cf. Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, art. 249 3 4

14


10. Eixo da Produção No que diz respeito à produção, é necessário destacar que este eixo está voltado para a elaboração de materiais, como: subsídios de textos impressos e digitais, áudios e vídeos, que deem sustentação ao trabalho cotidiano dos agentes da Pascom, cada vez mais desafiados perante as rápidas mudanças culturais. Essas produções podem ser suscitadas a partir de estudos, pesquisas, necessidades de grupos ou regiões, contribuindo significativamente na prática comunicacional6.

10.1. Ações I. Promover um avanço das tecnologias empregadas no trabalho pastoral. Exemplo concreto para 2015: produzir o novo site diocesano institucional e informativo; II. Produzir materiais para os meios de comunicação da Diocese (TV, rádio, site, jornal e blog); III. Preparar materiais formativos para os agentes pastorais, como artigos e subsídios sobre comunicação e Igreja, a serem publicados no blog da Pascom; IV. Ajuda, sempre que somos requisitados, na produção de materiais para outras pastorais; V. Produzir eventos que ajudem no custeio da pastoral.

6

Cf. Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, art. 251

15


11. Avaliação Para medir a eficiência do projeto, é necessária a criação de mecanismos de avaliação capazes de monitorar o andamento das atividades7. A avaliação do projeto será anual, na última reunião do ano da equipe diocesana, de decanato e paroquial. O resultado da avaliação já servirá de programação para o ano seguinte, analisando o que precisa ser mudado ou melhorado.

7

16

Cf. Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, art. 269


17



projeto-diocesano-da-pascom