Page 1

Jornal da

Diocese de Blumenau CNBB Regional Sul 4

Diocese de Blumenau

Ano da Missão com a Juventude

ANO XIV ● nº 144 ● Novembro de 2013 ● Leia mais: www.diocesedeblumenau.org.br

O verdadeiro sentido da vida No mês de novembro, marcado pelo Dia de Finados, os fiéis são incentivados a refletir sobre sua passagem na Terra Páginas 8 e 9

Páginas 8 e 9

A luz da Palavra de Deus Celebração, presidida por Dom José Negri, no dia 24 de novembro, marca o encerramento do Ano da Fé e todos os fiéis são convidados a participar


Opinião

“E nós, que cremos, reconhecemos o amor que Deus tem para conosco” (1Jo 4,16)

Aventura divina

Biotanatologia em motivação

ovembro se inicia com a celebração da vida eterna, em dois aspectos: o da morte, que fecha o tempo da nossa existência terrena, nos abrindo o tempo da ressurreição; e o aspecto da santidade, à qual todos somos chamados, em vista de, neste mundo passageiro, vivermos com Deus e para Deus. Soa-nos, então, urgente a advertência do Apóstolo Paulo aos filipenses (3,18-19): “Já vos disse muitas vezes, e agora repito, chorando: há muitos por aí que se comportam como inimigos da cruz de Cristo. O fim deles é a perdição, o deus deles é o ventre, a glória deles está no que é vergonhoso. Apreciam só as coisas terrenas”. Sabemos que, em nossa vida, os instintos humanos do prazer, do ter e do poder têm seu lugar na busca da felicidade. Escondem, porém, os limites, ameaças, que lhes são inerentes. A dimensão espiritual da fé constitui-se, assim, em contraponto a esse verdadeiro ardil, no qual podemos tropeçar. Fazermos do dia dos falecidos um dia de vida é possível nos gestos de caridade para com eles. Isto se realiza pela oração que a eles dedicamos, pelo cuidado com a sua última morada, pelas boas recordações deles que cultivamos. Fazermos da nossa vida humana uma aventura divina é o mais importante. Em vista disso, não há como não nos desapegarmos de muitos desejos, planos, interesses pessoais. Ganhamos, porém, um dom extraordinário: a felicidade plena, a santidade, a alegria que não passa, a definitiva salvação, em parte já, aqui, e definitivamente, depois.

J

Artigo

Editorial

á houve quem afirmasse que o ser humano tem a possibilidade de vida sempiterna, isto é, de viver para sempre. Imaginem como vai ficar a pele humana... Não é suficiente fazer mil abdominais por dia, ou fazer cooper durante várias horas. Com o correr do tempo todos vamos ficando amigos do corrimão e agradecidos quando alguém junta um papel que deixamos cair no chão. A medicina, a higiene e os cuidados pela saúde podem elevar a expectativa de vida em alguns anos, como está ocorrendo nos países mais saudáveis. Mas há um limite, discretamente sinalizado pelo salmista: “A vida do homem sobre a terra é de setenta anos. Os mais valorosos podem chegar a oitenta” (Sl. 90, 10). Como o tema do desenlace é fatal, a atitude mais consentânea com a nossa tranquilidade parece ser o silêncio, aliado a um mínimo de conforto, que garanta uma serenidade (quase epicurista).

A fé nos salvará

2

A fé é uma semente plantada que precisa ser iluminada com a luz da Palavra

Dom José

A

o terminarmos o ano dedicado à fé, parece-me importante poder voltar a analisar os objetivos e as metas que em 2013 foram significativas para a fé de cada um de nós. Um jovem crismando, em uma das nossas paróquias, depois da Missa rezada pelo Ano da Fé, deu um belo testemunho, dizendo o que sentia por ter crescido na fé.

side em nosso coração; é uma semente plantada que precisa ser iluminada com a luz da Palavra, deve ser reavivada com o orvalho dos sacramentos, ser regada com o ensinamento da catequese e adubada com um terreno fértil, semelhante ao que ocorre com um coração sempre disposto à conversão. Tivemos, portanto, um ano de graça, em que tudo isso nos foi proporcionado; uma O que significa “crescer grande oportunidade nos foi na fé?” oferecida, mas, mesmo assim, não nos esqueçamos das palaA fé não é uma realidade es- vras do apóstolo Tiago: “Meus tranha à nossa vida; ela já re- irmãos, que adianta alguém

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

“Se não cremos na ressurreição (vida eterna), somos os mais infelizes dos homens” (1Cor 15,19)

N

E vamos malhar e levar uma vida alegre. Assim evitamos o tédio e até o nojo pela vida (Sartre). Na revista Superinteressante houve uma tentativa de abordagem da temática. Mas o autor deve ser um pequeno agnóstico, ou um católico envergonhado. Escamoteou demais um assunto de grande valor. Falando de preparação para a morte só aconselha a escolher a pessoa que cuidará de nós, quem vai ficar com o cartão

dizer que tem fé, quando não tem as obras? A fé seria capaz de salvá-lo? A fé se não se traduz em ações, por si só é morta” (2,14-17). Eis aqui mais um desafio que se apresenta: o fato de termos dedicado um ano para aprofundar a nossa fé deve traduzir-se agora em caridade. A existência cristã consiste num contínuo subir o monte do encontro com Deus e depois descer, trazendo o amor e a força que de lá derivam, para servir aos nossos irmãos e irmãs com o próprio amor de Deus. Na bíblia, vemos como o zelo dos Apóstolos pelo anúncio do Evangelho, que suscita a fé, está estreitamente ligado à amorosa solicitude

de crédito, onde queremos ser enterrados, quem ficará com nosso cão de estimação. O Dr. Evaldo Alves de Assunção (“Sobre o Viver e o Morrer”) é muito mais completo e mais cristão. E mesmo o excelente Pe. Leo Pessini sabe dar uma perspectiva mais plena da vida. Eles nos lembram a vida eterna com Deus, o pedido de perdão às pessoas que prejudicamos, despertam em nós o desejo de receber os sacramentos da Igreja. A morte deve ser considerada um novo nascimento, um momento que nos prepara para o abraço definitivo do Pai, e o feliz instante de nos encontrarmos com o nosso Salvador. “Se não cremos na ressurreição (vida eterna), somos os mais infelizes dos homens” (1Cor 15,19). Sem tendência para o infinito, o homem é incompleto. O céu jamais será aqui na terra. Dom Aloísio Roque Oppermann Arcebispo Emérito de Uberaba (MG)

pelo serviço dos pobres (cf. At 6,1-4). O tempo que nós passamos em nossas igrejas para crescer na fé deveria ser igual ao tempo que nós empregamos para servir aos nossos irmãos, sem esquecer que “a maior obra de caridade é a evangelização” (Bento XVI), pois caridade não significa somente solidariedade ou mera ajuda humanitária, mas servir o Pão da Palavra. A evangelização, afirmava Paulo VI, é a promoção mais alta e integral do ser humano. Vislumbra-se assim o próximo passo que gostaríamos de dar como Diocese: “servir o pão da palavra”; essa será uma forma concreta de vivenciarmos a nossa fé!


Igreja

“Quem procurar salvar sua vida, vai perdê-la; e que a perder, vai salvá-la” (Lc 17,33)

Diocese de Blumenau realiza assembleia Cerca de 300 pessoas estiveram presentes para discutir assuntos de âmbito paroquial, comarcal e diocesano

A

manhã do dia 19 de outubro foi movimentada na Paróquia São Francisco de Assis, no bairro Fortaleza, em Blumenau. Padres, diáconos, irmãs, leigas e leigos, lideranças da Diocese, se reuniam para participar da 14ª Assembleia Diocesana de Pastoral, com o objetivo de apresentar um balanço das atividades realizadas no ano de 2013 e programar as ações para 2014. O encontro teve início às 8h e o Padre Anderson Ferrari, coordenador diocesano de pastoral, acolheu os presentes e coordenou o evento. No total, cerca de 300 pessoas estiveram presentes. Em virtude do Ano da Juventude, o grupo de jovens JHS, da Paróquia Santa Cruz, foi convidado a fazer uma apresentação de dança conhecida como “flash mob”. Ao ritmo da música “Sou Estrangeiro Aqui” o grupo dançou e deu uma cara jovem para o início da assembleia. Dom José Negri, bispo diocesano, esteve presente e parabenizou a comunidade diocesana pela criação da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Timbó. Outras pautas levantadas por Dom José foram o objetivo geral da Ação Evangelizadora e o Triênio Missionário que, a cada ano, está sendo direcionado para uma área específica: 2012 – Família; 2013 – Juventude; e 2014 – Formação de Lideranças. O Padre Roberto Carlos Cattoni, coordenador do setor juventude, falou sobre os eventos realizados com e pelos jovens nos anos de 2012 e 2013. Um dos maiores destaques foi o Ano da Juventude, pois a Igreja abriu as portas para que os jovens exercessem seu protagonismo. Camila Gonzaga, uma

REPRESENTANTES das cinco comarcas estiveram presentes

AS metas para 2014, quando será realizado o ano de formação de lideranças, também foram debatidas das lideranças da Pastoral da Juventude, discorreu sobre a 1ª Missão Jovem Diocesana que acontecerá no próximo mês de novembro, em Gaspar, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário. “Ser jovem é ter até 125 anos, então os interessados podem se inscrever para ser um mis-

BALANÇO das ações do Ano da Juventude foi uma das pautas da Assembleia

sionário e ser um evangelizador de casa em casa”, afirmou. Ao fazer uma retrospectiva de 2013, o Padre Anderson deu continuidade à assembleia e comentou sobre as atividades realizadas na diocese, tais como: semana teológica em duas comarcas, retiro

do Ano da Fé na Catedral e missas em todas as paróquias, animadas por Dom José Negri. A evangelização foi debatida em vários momentos do encontro. Dom José reforçou a importância do leigo na igreja, dizendo que este tem papel fundamental e terá

ainda mais em 2014, quando será realizado o ano de formação de lideranças. Ressaltou ainda a necessidade de que todas as pastorais trabalhem em conjunto, manifestando, assim, o verdadeiro sentido de ser Igreja, isto é, a comunhão, a solidariedade, o amor mútuo. Os seminaristas Fernando e Alexsandro foram convidados para falarem sobre as visitas que realizam junto às famílias durante os sábados em Penha. “As pessoas ficam surpresas quando recebem a visita e muitas das famílias que visitamos já regressaram à Igreja. Os jovens da comunidade também estão envolvidos na evangelização”, declaram. Logo após esse momento, as cinco comarcas da diocese foram divididas para discutirem algumas propostas para 2014, em três âmbitos: paroquial, comarcal e diocesano. O evento foi uma oportunidade para divulgar que 2015 será o ano das missões em cada paróquia da Diocese de Blumenau. Em 2014 serão formadas as equipes de missionários e no ano seguinte essa formação será colocada em prática. Todas as comarcas realizarão concentrações comarcais em prol do envio dos missionários, na quaresma de 2015. A única exceção será a comarca de Navegantes, que aproveitará a grande concentração de pessoas no verão 2014 e realizará essa concentração no ano que vem, no tempo de Advento. Também foi anunciado que no dia 25 de janeiro de 2015, ano em que a diocese completará 15 anos, será a abertura do Ano Paulino. Nesse ano ainda haverá uma peregrinação de São Paulo Apóstolo por toda a diocese.

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

3


Diocese Evangelizar: um ato de fé

Campanha para Evangelização 2013 começa em novembro na Diocese de Blumenau

N

o dia 24 de novembro terá início a Campanha para Evangelização (CE) deste ano. Com referência à palavra evangelizar, em 2013 a campanha vem com o slogan “evangeli.já” e acontece até o 3º domingo do advento. A coleta nacional será realizada em 15 de dezembro e o resultado será direcionado para os trabalhos de evangelização, nos vários níveis: diocesano (45% do total arrecadado), regional (20%) e nacional (35%). O Pe. Anderson Ferrari, coordenador diocesano de pastoral, afirma que em Blumenau, os recursos arrecadados, serão destinados à Pastoral Diocesana, para possibilitar que os agentes possam participar de formações, encontros pastorais em nível diocesano, regional e nacional. Ao longo do período do Advento, um tempo litúrgico que prepara os fiéis para a celebração do Natal, as paróquias irão motivar a comunidade a cada fim de semana a colaborar na divulgação do Evangelho por meio de um gesto concreto, colaborando na Coleta da Evangelização. As contribuições nas paróquias da Diocese de Blumenau serão realizadas nas missas dos dias 14 e 15 de dezembro. Presente em todo o Brasil, a campanha visa arrecadar recursos para os projetos de evangelização e é muito importante para a continuidade dessas ações na Igreja e de atender as estruturas eclesiais que estão a serviço dessas atividades evangelizadoras. Criada pelos bispos em 1997 e realizada pela primeira vez em 1998, a Campanha para a Evangelização surgiu com o intuito de despertar nos fiéis o compromisso evangelizador e a responsabilidade de sustentar as atividades pastorais da Igreja A campanha objetiva arrecadar recursos para projetos de evangelização no país. 4

Nobrembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

SANTO DO MÊS

“Paulo e Silas responderam: ‘Crê no Senhor Jesus e serás salvo, como também todos os da tua casa’” (At 16,31)

Santa Isabel da Hungria Novembro é um mês especial aos devotos de Santa Isabel da Hungria. Sua memória litúrgica foi fixada no dia 17 deste mês e seus numerosos milagres alimentam a fé de católicos do mundo inteiro. Isabel era filha do rei André da Hungria, onde nasceu em 1207. A menina foi educada na corte da Turíngia, na Alemanha. Aos 14 anos, contraiu núpcias com um prometido duque. Num país estrangeiro, perseguida pela aversão da sogra ciumenta do carinho do seu esposo, a vida de Isabel, naquela corte, não foi fácil. Mas ela, dedicada por completo à prática da caridade, colocava-se num plano muito superior a estas misérias humanas. Assim, Isabel é lembrada como a Rainha de extraordinária caridade. Dois fatos, embora com ares de lenda, indiscutivelmente catequéticos, falam da caridade da rainha. Era acusada de excessivo desperdício perante o esposo. Certo dia, à porta do palácio, ela é surpreendida levando alimentos para os pobres e ele pergunta-lhe logo: “Que levas?” Responde ela: “Rosas”. Sem lembrar que era pleno inverno e, abrindo a sacola, apareceram efetivamente rosas. Em outra ocasião, voltava seu esposo de viagem e a sogra o advertiu: “Vê lá, Isabel levou para o teu quarto um leproso!” Ao abrir a porta, porém, o esposo encontrou em sua cama Cristo crucificado, em quem se transformara o leproso. Seis anos depois, o marido foi vítima de uma peste nas cruzadas da Terra Santa e faleceu antes de embarcar para a Palestina. A sua região foi atingida por grandes dificuldades e Isabel sustentou muitos pobres com os cofres públicos. Os parentes do marido a expulsaram da corte e ela se refugiou num convento franciscano. Recebeu, no entanto, indenização pelos bens extorquidos e, com esses recursos, construiu um hospital para atender os necessitados. Faleceu com apenas 24 anos de idade, no dia 16 de novembro de 1231. Os inúmeros milagres que se verificaram sobre o seu túmulo a levaram à canonização quatro anos depois.


Movimentos

“Diante do Senhor estão os caminhos do ser humano, e ele observa todos os nossos passos” (Pr 5,21)

É mês de celebração na Comunidade Arca da Aliança

Franciscanismo

Sejamos franciscanos

Fiéis são convidados para participar como membros ou como sócios

E

m novembro a Comunidade Arca da Aliança, de Blumenau, celebra mais um aniversário. Seu trabalho de evangelização comemora 15 anos. Atualmente, na Diocese de Blumenau, a Arca desenvolve vários trabalhos que colaboram para a continuidade da fé, como o curso bíblico Toma e Lê, a visita missionária nas casas, a pregação de encontros e retiros para todas as idades, a promoção de retiros espirituais, formações litúrgicas e acampamentos. Também é responsável por grupos de oração para casais, jovens, homens e crianças. Desde 2010, a Arca da Aliança passou a assumir toda a programação e estrutura da Rádio Blumenau e, por meio deste veículo de comunicação, leva a fé até as casas dos fiéis. A Comunidade Católica Arca da Aliança é uma associação vocacionada, onde as pessoas podem fazer parte de várias formas. Os Membros de Vida são os que moram na comunidade, deixam o seu trabalho, sua casa, sua família e vivem da providência de Deus. Já os Membros de Aliança moram em sua residência, com sua família e seu trabalho, mas têm o mesmo compromisso e vivem o mesmo carisma a mesma espiritualidade da Arca da Aliança. Os Membros Comprometidos, por sua vez, são aqueles que participam dos cursos, trabalham com a comunidade nos eventos e ajudam de diversas maneiras. A comunidade também pode participar sendo um sócio. Com isso, é possível fazer parte da família Arca e contribuir mensalmente com a evangelização. Giovani Alves de Lima, missioná-

DESDE o mês de outubro, a Arca está com uma programação especial de aniversário

JD

Endereços

Centro Católico de Evangelização Rádio Arca da Aliança Blumenau – AM1260 Rua Dr. Amadeu da Luz, 31 – sala 03 - Centro (47) 3340-1260 Chácara Cidade Deus Rua Henrique Griebel, 812 Itoupava Central (47) 3378-1066 www.arcadaalianca.com.br

rio e consagrado da Comunidade Arca da Aliança, comenta que nesses 15 anos a Arca cresceu com a Diocese de Blumenau e tem uma presença importante na evangelização da cidade e no comprometimento com a Igreja. “O que me

encanta na Arca é a convivência fraterna entre os irmãos e como está em nosso estatuto: ‘Ser é um transbordamento do fazer’. A Arca da Aliança é a minha casa, o meu jeito de seguir e de servir a Deus, na convivência com os irmãos de

comunidade e na evangelização”, enfatiza.

Programação especial de aniversário: A comunidade Arca da Aliança está desenvolvendo várias atividades especiais que remetem aos 15 anos de presença em Blumenau. Em outubro a rádio começou a veicular um programete com cinco minutos de duração, falando da história da Arca. Em comemoração ao aniversário, para o dia 09 e 10 de novembro, foi preparado um retiro, aberto para toda a comunidade católica, na Chácara Cidade de Deus, com a presença de padres, do Bispo Dom José Negri, dos membros da comunidade e do fundador diácono Elias Dimas dos Santos. Para o evento, também foi organizado um show de lançamento do CD “Virar a Página”, com pregações e momentos de espiritualidade.

Os seguidores de São Francisco de Assis, a cada dia, estão sendo surpreendidos por pronunciamentos do Papa Francisco, demonstrando que é possível caminhar nos passos do Poverello. Os irmãos franciscanos sabem e muito bem quão difícil é seguir a regra franciscana, ao pé da letra, mesmo que vez por outra se sofra alguma escorregada. O Papa cita o santo para realizar as atividades diárias e as reformas pretendidas na poderosa cúria romana. O Vaticano será a sede da Igreja Católica, mas, será, também, o exemplo vivo da vivência dos ensinamentos franciscanos e, sobretudo, para nós adeptos e fãs de São Francisco. Quando se fala em despojamento, em pobreza, não se precisa andar descalço e com roupas esfarrapadas, pedir esmolas, mas, pode-se, perfeitamente, abster-se de ser consumista, comprador compulsivo de tantos produtos inúteis e fantasiosos. O franciscano pode abster-se de ficar grudado na tela do televisor, de querer saber de todas as fofocas da sociedade. A abstinência existe na boca, nos olhos, na gula e na participação de tantos atos inúteis. Cultivemos o despojamento em todos os sentidos. Não foi inútil a conversão de Francisco, nem a de Clara e de todos os que lhes imitaram e imitam os passos. Sejamos franciscanos a exemplo do Papa Francisco e descobriremos que a vida é bela e sonora, como o é o canto dos pássaros. Alfredo Scottini

Novemvro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

No Cemitério São José o futuro já chegou. SE ão * ç 0 IEOC ma 0,0 S S e 0 A r C 1.5 $ R

Associação Religiosa Ecumênica

VOCÊ ESCOLHE - O Meio Ambiente agradece.

CREMATÓRIO ou

CEMITÉRIO VERTICAL

Rua São José, 419 - Centro - Blumenau - SC

www.cemiteriosaojose.com.br

*Para associados

3322-3950 Unidade Vila Nova: Rua Joinville, 946, (47) 3397-7422.

* Coparticipação zero para exames realizados nos Laboratórios Unimed até 31/12/2013. Válido para beneficiários Unimed Blumenau (026 - VD) - Contratos Regulamentados.

DE GRAÇA MESMO

Unidade Garcia: Rua Pref. Frederico Busch Júnior, 266 (47) 3340-8371.

SÓ O LABORATÓRIO UNIMED.

www.unimedblumenau.coop.br/laboratorio

Nos Laboratórios Unimed a Coparticipação é Zero*.

5


Curtas

“Que beleza, pelas montanhas, os passos de quem traz boas-novas, daquele que traz a notícia da paz” (Is 52,7)

Procissão Pelo terceiro ano consecutivo, a Diocese de Blumenau recebeu a imagem-réplica de Nossa Senhora Aparecida, marcando o Dia da Padroeira do Brasil. Dom José a buscou diretamente no Santuário Nacional, em Aparecida (SP), e no dia 10 de outubro, uma multidão de devotos se deslocou à Catedral São Paulo Apóstolo para, com rosas, cânticos e missa solene, acolhêla. No momento do hino do Glória, foi inaugurado o novo e moderno sistema de iluminação interna da Catedral. Visita ao Presídio Regional de Blumenau, criação da nova Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Timbó, Procissão fluvial pelo Rio Itajaí-Açu e Missa com os jovens da Jornada Mundial da Juventude, marcaram a passagem da imagem peregrina pela Diocese.

Diocese de Blumenau

Legenda Comarca de Timbó Norte

Comarca de Navegantes Comarca de Gaspar Comarca Blumenau Norte Comarca Blumenau Sul

Pastoral Carcerária

Celebração

Indaial

Dia do Idoso

No dia 01 de outubro, às 19h30, na Igreja Matriz, a Comunidade Paroquial Santa Teresinha, em Blumenau, teve a alegria de celebrar o Dia da Padroeira e o Ano da Fé com a presença de Dom José e de diversos sacerdotes.

O Ano da Fé, na Igreja Matriz Nossa Senhora de Fátima, em Indaial, foi celebrado no dia 03 de outubro, como está ocorrendo em todas as paróquias da Diocese de Blumenau. O bispo Dom José Negri animou a celebração.

No dia 1º de outubro celebra-se o Dia Internacional do Idoso. Nesta data, às 14h, houve a Missa do Idoso na Catedral São Paulo Apóstolo e, em seguida, todos se confraternizaram com animada música, generoso café e sorteio de brindes no Salão Porta Aberta.

Missões Populares em Penha Em outubro, a comunidade da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, de Penha, realizou as Missões Populares. Durante todos os sábados do mês, os missionários foram ao encontro das famílias levando a Palavra de Deus, partilhando suas vidas, ouvindo suas dores e compartilhando suas alegrias, rezando juntos e abençoando as casas. À noite, após o dia de caminhada, a comunidade, juntamente com os missionários, se reunia nas suas dependências para um momento de celebração, sempre com temáticas diferentes.

Em torno de 50 integrantes da Pastoral Carcerária, procedentes das dioceses catarinenses, participaram do Encontro Regional em Blumenau, no Salão Porta Aberta nos dias 27, 28 e 29 de setembro. A coordenadora nacional dessa Pastoral, Irmã Petra Pfaller, e o assistente espiritual estadual, Padre Ney Brasil Pereira, também estiveram presentes. Entre os principais temas discutidos se destacaram: repasse dos relatórios das dioceses, Manual de Formação Permanente do Agente da Pastoral Carcerária, Sistema Carcerário pode ser melhor, aprovação do Regimento Interno da Pastoral Carcerária de SC, eleição da nova Coordenação Regional.

Quer ver sua paróquia no Jornal? Envie para o e-mail comunicacoes@diocesedeblumenau.org.br uma foto em alta qualidade, média de 500Kb, e uma breve legenda, no máximo 360 caracteres, contando sobre o encontro ou evento que foi realizado.

6

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

KEUNECKE F E R R A G E N S FECHADURAS

Fone: 3323 3 (47) 322

As melhores opções em ferragens, fechaduras rass e acessórios para portas, janelas e móveis Rua 2 de Setembro, 3715 - Fax 3323 4153 - Blumenau SC

Oneda Móveis, Transformando ambientes de trabalho em escritórios de verdade. Fone/ Fax: (47) 3322 6867 / 3322 1688 Alameda Duque de Caxias (Rua das Palmeiras), 210 - Centro - Blumenau / SC

E-mail:vendas@onedamoveis.com.br - www.onedamoveis.com.br


Paróquias

“Em verdade, vos digo, todas as vezes que não fizestes isso a um desses mais pequeninos, foi a mim que o deixastes de fazer” (Mt 25,44)

Associação Pró-solidariedade e Vida Bom Pastor completa 16 anos Cozinha Comunitária ajuda os irmãos necessitados

C

om o objetivo de ajudar e alimentar os necessitados, no dia 08 de dezembro de 1997 foi fundada a Associação Pró-solidariedade e Vida Bom Pastor, conhecida como Cozinha Comunitária. Criada sob a presidência do Padre João Bachmann, hoje a casa serve mais de 70 refeições todos os dias, totalizando um número aproximado de 2 mil refeições mensais. A casa conta com a colaboração de vários voluntários e com a coordenação do casal Ana e Evandro Ribeiro. “Os moradores de rua, desempregados, crianças carentes, famílias de baixa renda e todos os que necessitam têm um local onde podem se alimentar e conquistar um pouco de dignidade”, comenta Evandro. O atendimento é realizado apenas na parte da manhã, até as 13h. No entanto, sabendo das necessidades dos que frequentam o local, em muitos casos são cedidos lanches para o período vespertino e marmitas para o jantar. Para manter a entidade, cerca de sete voluntários estão envolvidos diariamente e o trabalho também conta com doações da comunidade. O prédio de três andares está localizado na Rua Almirante Tamandaré, nº 1730, no bairro Vila Nova, em Blumenau. O atendimento é feito no primeiro andar, onde além das refeições, os necessitados têm a oportunidade de tomar

JD

Brechó beneficente Para ajudar na continuidade do seu trabalho, a Cozinha Comunitária conta com os recursos arrecadados com o brechó, localizado na própria sede. Aberto diariamente das 8h às 11h, o local tem o apoio de lojistas e da comunidade que doam roupas, sapatos e acessórios. Interessados em fazer doações de itens novos ou usados podem levá-los à associação.

Doações: Banco do Brasil Agência: 5203-5 Conta: 1188885-7

Timbó conta com nova paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida foi inaugurada em outubro. A Diocese de Blumenau e a comunidade católica têm mais um motivo para celebrar. Isso porque no dia 11 de outubro, às 19h30, foi inaugurada a Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida, na cidade de Timbó. A missa de abertura foi presidida pelo bispo Dom José Negri e contou com a presença de mais de 20 sacerdotes e diáconos da Diocese, pastores da Igreja Luterana e autoridades municipais, incluindo vereadores e o prefeito. Segundo dados do IBGE, mais de 21 mil católicos residem em Timbó. Mais de 900 pessoas compareceram e foi necessário colocar um telão na área externa da igreja para que todos os participantes pudessem acompanhar a celebração. “A criação de uma paróquia melhorará o atendimento pastoral dos cristãos católicos na cidade”, destaca o pároco Padre Ricardo Alexandre Feustel Kreutzfeld. Localizada no bairro dos Estados, a nova paróquia possui três comunidades: Nossa Senhora Imaculada Conceição, no bairro Padre Martinho Stein, Nossa Senhora de Fátima, no bairro Araponguinhas, e Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida, no bairro dos Estados.

A Cozinha Comunitária serve mais de 70 refeições diariamente banho, fazer a barba e se sentir um pouco melhor. O segundo e o terceiro andar estão passando por melhorias e, no futuro, a equipe pretende instalar um albergue para acolher os moradores de rua. Interessados a colaborar, podem ajudar de duas manei-

ras: por meio do voluntariado ou de doações. Desde junho deste ano, os fiéis também podem se associar e contribuir com doações mensais e espontâneas. Até agora a associação conta com cerca de 60 associados. O carnê de doações, para quem deseja ser um sócio con-

tribuinte, está disponível em quatro pontos: na secretaria da Catedral São Paulo Apóstolo (Centro), na Paróquia Imaculada Conceição (bairro Vila Nova), na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (bairro Água Verde) e na própria associação.

MAIS de 900 pessoas estiveram presentes no evento

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

7

DAPAZ

CONSTRUTORA E INCORPORADORA Crea 062850-7 RUA Joinville nº 1018 - sala 02 - Bairro Vila Nova - Blumenau -SC - Fone: 3323-2947

Aluguel de equipamentos para construção como: Andaimes (tubular e fachadeiro) Barras de ancoragem Container de obra (escritórios, depósitos e banheiros) Bandejas, escoras metalicas, etc.

Endereço: Rua 2 de setembro, 627 - Itoupava Norte - Blumenau SC

Telefone: 47 3323 8020


Especial

Catecumenato: Ensino para a vida Quando o assunto é vida, é preciso destacar o importante papel do catecumenato, um itinerário catequético realizado em etapas que une fé, conhecimento, liturgia e vida. No início do cristianismo quem passava por essa catequese fazia um grande encontro com Cristo, uma experiência profunda do amor de Deus. Esse método de catequese transformava a vida das pessoas, formava discípulos do Evangelho que participavam das celebrações, engajavam-se na comunidade eclesial e tinham grande ardor missionário. Dessa maneira, não era apenas uma doutrina, um ensino, um catecismo; era um verdadeiro encontro, uma experiência de vida que encantava, empolgava, apaixonava o catecúmeno, no amor a Deus e aos irmãos. Hoje em dia, o catecumenato é visto como um processo da iniciação Cristã do qual o catequizando é inserido no mistério de Cristo, morto e ressuscitado, tornando-se discípulo. Na Diocese de Blumenau, este ano foi iniciado o processo de Iniciação Cristã com inspiração catecumenal com os catequistas sob o título “Itinerário Formativo de Iniciação Cristã.” Segundo a Irmã Carmelita, coordenadora diocesana da catequese, o processo é feito por eixos e, ao término do estudo de cada etapa, é realizada uma celebração de entrega de um símbolo como conclusão do estudo. “Pelo depoimento dos catequistas, esse processo vem criando unidade entre os catequistas de nossa diocese, pois todos se encon-

A Morte que gera Pastorais trabalham a favor da presença de Deus e levam motivação à comunidade

O

vida

dia 2 de novembro é uma data que leva os fiéis a refletirem sobre o verdadeiro significado da vida. No Dia de Finados, os católicos são chamados a refletirem sobre a maneira como estão encarando sua passagem pela terra. Na Diocese de Blumenau, o Ministério do Consolo e da Esperança tem o objetivo de ser uma presença da Igreja para levar conforto e solidariedade, assim como a evangelização, que deve acontecer nesses momentos difíceis. A Ministra do Consolo, Marilene Girardi, da Paróquia Imaculada Conceição, no bairro Vila Nova, em Blumenau, diz que a morte é uma experiência profunda na vida das pessoas, das famílias e das comunidades. Marilene é uma das voluntárias que dedica parte de sua vida para ajudar as famílias nos momentos de ALÉM do apoio psicológico e de fé, a Pastoral da Pessoa Idosa ajuda os idosos nas questões de saúde dor e dificuldade e busca estar presente, transcomparecerem. mitindo uma mensagem de paz e de vida, con“Esse trabalho é uma forma de dar forto, coragem e, especialmente, de esperança, voz, vez e dignidade para aquele idoso reavivando assim a fé na ressurreição. “Nós, que já não recebe muita atenção, que a como ministros da esperança, temos que ter família já não tem tanta paciência que a consciência de que, em razão da nossa missão, pessoa com idade avançada necessita”, devemos participar da construção de um munafirma Marilene. Ela ainda acrescenta do solidário e fraterno, a serviço da vida e da que o resultado é muito bom, pois muibondade”, comenta. tas vezes as pessoas tomam conhecimenEla também é coordenadora paroquial da to de assuntos importantes, como o estaPastoral da Pessoa Idosa, no bairro Vila Nova. tuto do idoso, por exemplo. Com essas Há nove anos na Diocese de Blumenau, os informações e esse auxílio, os idosos pasmembros da pastoral visitam, uma vez por mês, sam a fazer exercícios, a consumir água e os doentes, acamados com mais de 60 anos e a ter uma vida melhor. “Isso mexe com a que não mantêm contato com a comunidade. autoestima dos idosos. Há muitos casos Nessa visita, os agentes conversam e dão atenem que as pessoas precisam de valorização especial aos idosos e às famílias. Além do ção e com o trabalho da Pastoral da Pesapoio psicológico e de fé, ajudam na questão da saúde do idoso. Anualmente é realizado tam- PASTORAIS levam motivação aos fiéis e dão soa Idosa, aquele irmão volta a encontrar o caminho da luz”, ressalta. bém um encontro e todos são incentivados a exemplo de solidariedade e amor ao próximo 8

HOJE, o catecumenato é um processo da iniciação Cristã

JESUS Cristo é o caminho para uma vida de alegria e amor

ENTREGA da Palavra de Deus

tram no mesmo processo. Catequistas mais entusiasmados e comprometidos com a Igreja e a missão de catequizar. Mais familiaridade com a Palavra de Deus, pois o processo segue a leitura orante”, enfatiza a Irmã. O documento de Aparecida, número 298, diz que: “a catequese não deve ser só ocasio-

nal, reduzida a momentos prévios aos sacramentos ou à iniciação cristã, mas sim itinerário catequético permanente.” Assim, todos os que já foram iniciados podem continuar seu processo de formação da fé ou ser reiniciado no processo, pois é preciso ter a consciência de sua missão de ser Igreja no mundo.

Só a vida alimenta a vida “Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou.” (Ap 21,4). Este é um dos trechos da bíblia que pode explicar a experiência de vida do jovem Marcos Genésio Sansão. Aos 27 anos, ele é um exemplo da presença de Deus nos momentos difíceis, de superação das dificuldades da vida. Sansão passou pela dependência química e hoje dá seu testemunho. “Tive o primeiro contato com as drogas por meio de alguns amigos e, por curiosidade, acabei experimentando”, comenta. Depois disso, Marcos diz que começou a usar mais. Outros amigos lhe alertaram do perigo, mas ele insistiu e acabou se tornando dependente das drogas. “Fiz muitas coisas ruins para os meus pais, entre elas, a pior, foi de deixá-los preocupados por às vezes não voltar para casa no fim do dia ou até da noite. E fui levando essa vida movida pelas mentiras”, lembra. As pessoas que ele amava também sofriam ao seu lado. “Minha noiva passou por várias

OS idosos ocupam hoje um lugar de destaque nas sociedades e a Igreja volta sua atenção para eles

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

JOVEM passou pela dependência química e hoje é agente da Pastoral da Sobriedade cobranças dos pais por minha causa, uma delas era me deixar. Certo dia, consumi tantas substâncias que cheguei a ponto de tentar tirar a minha vida. Graças a minha mãe, que chegou a tempo de fazer com que eu acordasse da besteira que eu estava fazendo, acabei refletindo e desisti do pensamento”, diz. Ao perceber que estava no fundo do poço, como ele mesmo descreve, foi até a Igreja Nossa Senhora de Azambuja, em Brusque, e pediu por sua recuperação. Ao sair de lá, re-

solveu ir a Nova Trento, na igreja histórica de Madre Paulina. “Lá, com a droga no bolso, eu pedi que minha família me ajudasse na minha recuperação e supliquei para largar das drogas, rezei para minha noiva não me abandonar. Tudo que eu pedi aconteceu no dia seguinte, quando tomei coragem e manifestei o desejo de me recuperar”, afirma. Pediu ajuda para os pais, à noiva e a um primo, e entrou para a Casa da Ressurreição do Padre Krüger, na cidade de Ilhota. Hoje, Marcos é um agente da Pastoral da Sobriedade. “O que vivi foi uma experiência que levo como um aprendizado. Tento transmitir coisas boas para as pessoas que precisam de ajuda através do meu testemunho.” Ele afirma que a pastoral traz segurança para as famílias e as deixa preparadas para ajudar o dependente depois da sua recuperação. Marcos, que mora em Gaspar, diz que se sente feliz por poder olhar para as pessoas com “a cara limpa” e falar tudo o que sente e o que pensa, tendo saúde para lutar pelos seus sonhos.

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

MB

S COMÉRCIO DE PEÇA

A AUTOMOTIVAS LTD

Fones: (47) 3334-1226 3334-4611 Rod. Br 470, km 59, Nº 5.290, Blumenau, SC mb.com.pecas@terra.com.br

RELOJOARIA E ÓTICA

UNIVERSAL 40 AN OS

(47)

3144 3577

Rua 15 de Nobembro, 1513 - Centro - Blumenau

www.relojoariauniversal.com.br

9


Especial

Catecumenato: Ensino para a vida Quando o assunto é vida, é preciso destacar o importante papel do catecumenato, um itinerário catequético realizado em etapas que une fé, conhecimento, liturgia e vida. No início do cristianismo quem passava por essa catequese fazia um grande encontro com Cristo, uma experiência profunda do amor de Deus. Esse método de catequese transformava a vida das pessoas, formava discípulos do Evangelho que participavam das celebrações, engajavam-se na comunidade eclesial e tinham grande ardor missionário. Dessa maneira, não era apenas uma doutrina, um ensino, um catecismo; era um verdadeiro encontro, uma experiência de vida que encantava, empolgava, apaixonava o catecúmeno, no amor a Deus e aos irmãos. Hoje em dia, o catecumenato é visto como um processo da iniciação Cristã do qual o catequizando é inserido no mistério de Cristo, morto e ressuscitado, tornando-se discípulo. Na Diocese de Blumenau, este ano foi iniciado o processo de Iniciação Cristã com inspiração catecumenal com os catequistas sob o título “Itinerário Formativo de Iniciação Cristã.” Segundo a Irmã Carmelita, coordenadora diocesana da catequese, o processo é feito por eixos e, ao término do estudo de cada etapa, é realizada uma celebração de entrega de um símbolo como conclusão do estudo. “Pelo depoimento dos catequistas, esse processo vem criando unidade entre os catequistas de nossa diocese, pois todos se encon-

A Morte que gera Pastorais trabalham a favor da presença de Deus e levam motivação à comunidade

O

vida

dia 2 de novembro é uma data que leva os fiéis a refletirem sobre o verdadeiro significado da vida. No Dia de Finados, os católicos são chamados a refletirem sobre a maneira como estão encarando sua passagem pela terra. Na Diocese de Blumenau, o Ministério do Consolo e da Esperança tem o objetivo de ser uma presença da Igreja para levar conforto e solidariedade, assim como a evangelização, que deve acontecer nesses momentos difíceis. A Ministra do Consolo, Marilene Girardi, da Paróquia Imaculada Conceição, no bairro Vila Nova, em Blumenau, diz que a morte é uma experiência profunda na vida das pessoas, das famílias e das comunidades. Marilene é uma das voluntárias que dedica parte de sua vida para ajudar as famílias nos momentos de ALÉM do apoio psicológico e de fé, a Pastoral da Pessoa Idosa ajuda os idosos nas questões de saúde dor e dificuldade e busca estar presente, transcomparecerem. mitindo uma mensagem de paz e de vida, con“Esse trabalho é uma forma de dar forto, coragem e, especialmente, de esperança, voz, vez e dignidade para aquele idoso reavivando assim a fé na ressurreição. “Nós, que já não recebe muita atenção, que a como ministros da esperança, temos que ter família já não tem tanta paciência que a consciência de que, em razão da nossa missão, pessoa com idade avançada necessita”, devemos participar da construção de um munafirma Marilene. Ela ainda acrescenta do solidário e fraterno, a serviço da vida e da que o resultado é muito bom, pois muibondade”, comenta. tas vezes as pessoas tomam conhecimenEla também é coordenadora paroquial da to de assuntos importantes, como o estaPastoral da Pessoa Idosa, no bairro Vila Nova. tuto do idoso, por exemplo. Com essas Há nove anos na Diocese de Blumenau, os informações e esse auxílio, os idosos pasmembros da pastoral visitam, uma vez por mês, sam a fazer exercícios, a consumir água e os doentes, acamados com mais de 60 anos e a ter uma vida melhor. “Isso mexe com a que não mantêm contato com a comunidade. autoestima dos idosos. Há muitos casos Nessa visita, os agentes conversam e dão atenem que as pessoas precisam de valorização especial aos idosos e às famílias. Além do ção e com o trabalho da Pastoral da Pesapoio psicológico e de fé, ajudam na questão da saúde do idoso. Anualmente é realizado tam- PASTORAIS levam motivação aos fiéis e dão soa Idosa, aquele irmão volta a encontrar o caminho da luz”, ressalta. bém um encontro e todos são incentivados a exemplo de solidariedade e amor ao próximo 8

HOJE, o catecumenato é um processo da iniciação Cristã

JESUS Cristo é o caminho para uma vida de alegria e amor

ENTREGA da Palavra de Deus

tram no mesmo processo. Catequistas mais entusiasmados e comprometidos com a Igreja e a missão de catequizar. Mais familiaridade com a Palavra de Deus, pois o processo segue a leitura orante”, enfatiza a Irmã. O documento de Aparecida, número 298, diz que: “a catequese não deve ser só ocasio-

nal, reduzida a momentos prévios aos sacramentos ou à iniciação cristã, mas sim itinerário catequético permanente.” Assim, todos os que já foram iniciados podem continuar seu processo de formação da fé ou ser reiniciado no processo, pois é preciso ter a consciência de sua missão de ser Igreja no mundo.

Só a vida alimenta a vida “Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou.” (Ap 21,4). Este é um dos trechos da bíblia que pode explicar a experiência de vida do jovem Marcos Genésio Sansão. Aos 27 anos, ele é um exemplo da presença de Deus nos momentos difíceis, de superação das dificuldades da vida. Sansão passou pela dependência química e hoje dá seu testemunho. “Tive o primeiro contato com as drogas por meio de alguns amigos e, por curiosidade, acabei experimentando”, comenta. Depois disso, Marcos diz que começou a usar mais. Outros amigos lhe alertaram do perigo, mas ele insistiu e acabou se tornando dependente das drogas. “Fiz muitas coisas ruins para os meus pais, entre elas, a pior, foi de deixá-los preocupados por às vezes não voltar para casa no fim do dia ou até da noite. E fui levando essa vida movida pelas mentiras”, lembra. As pessoas que ele amava também sofriam ao seu lado. “Minha noiva passou por várias

OS idosos ocupam hoje um lugar de destaque nas sociedades e a Igreja volta sua atenção para eles

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

JOVEM passou pela dependência química e hoje é agente da Pastoral da Sobriedade cobranças dos pais por minha causa, uma delas era me deixar. Certo dia, consumi tantas substâncias que cheguei a ponto de tentar tirar a minha vida. Graças a minha mãe, que chegou a tempo de fazer com que eu acordasse da besteira que eu estava fazendo, acabei refletindo e desisti do pensamento”, diz. Ao perceber que estava no fundo do poço, como ele mesmo descreve, foi até a Igreja Nossa Senhora de Azambuja, em Brusque, e pediu por sua recuperação. Ao sair de lá, re-

solveu ir a Nova Trento, na igreja histórica de Madre Paulina. “Lá, com a droga no bolso, eu pedi que minha família me ajudasse na minha recuperação e supliquei para largar das drogas, rezei para minha noiva não me abandonar. Tudo que eu pedi aconteceu no dia seguinte, quando tomei coragem e manifestei o desejo de me recuperar”, afirma. Pediu ajuda para os pais, à noiva e a um primo, e entrou para a Casa da Ressurreição do Padre Krüger, na cidade de Ilhota. Hoje, Marcos é um agente da Pastoral da Sobriedade. “O que vivi foi uma experiência que levo como um aprendizado. Tento transmitir coisas boas para as pessoas que precisam de ajuda através do meu testemunho.” Ele afirma que a pastoral traz segurança para as famílias e as deixa preparadas para ajudar o dependente depois da sua recuperação. Marcos, que mora em Gaspar, diz que se sente feliz por poder olhar para as pessoas com “a cara limpa” e falar tudo o que sente e o que pensa, tendo saúde para lutar pelos seus sonhos.

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

MB

S COMÉRCIO DE PEÇA

A AUTOMOTIVAS LTD

Fones: (47) 3334-1226 3334-4611 Rod. Br 470, km 59, Nº 5.290, Blumenau, SC mb.com.pecas@terra.com.br

RELOJOARIA E ÓTICA

UNIVERSAL 40 AN OS

(47)

3144 3577

Rua 15 de Nobembro, 1513 - Centro - Blumenau

www.relojoariauniversal.com.br

9


Comunidade A agenda ecumênica já está definida

“Então invoquei o nome do Senhor: ‘Ó Senhor, salva a minha vida’” (Sl 116,4) Dízimo

Desafios Do manual de Formação para Agentes da Pastoral do Dízimo, da Editora Pão e Vinho, tiramos três aspectos que nos ajudarão no processo de reflexão sobre nosso dízimo:

Confira a programação para 2014:

18 de fevereiro (9h) 1ª reunião, na Diocese; 07 de março (1ª sexta-feira do mês) Dia Mundial de Oração; 08 de abril (9h) 2ª reunião: na Comunidade Bom Pastor – IELB; 06 de maio (9h) 3ª reunião, na Paróquia São Ludgero, em Pomerode; 17 de maio Seminário Preparatório da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SOUC) do Núcleo Ecumênico de Blumenau (NEB), com duração de um dia; 21 de maio (19h30): celebração de abertura da SOUC do NEB; 24 de junho (9h): 4ª reunião, em Timbó (Pa. Miriam); 24 de agosto (9h) 5ª reunião, na Diocese; 09 de setembro (9h) 6ª reunião, no bairro Badenfurt; 07 de outubro (9h) 7ª reunião, na Paróquia Santa Terezinha, de Timbó; 26 de novembro (às 19h30) Celebração Ecumênica de Ação de Graças do NEB; 09 de dezembro 8ª reunião com confraternização. * Não estão definidas as datas de celebrações ecumênicas alusivas à Páscoa, ao Dia do Advogado, aniversário de Blumenau e celebração natalina de Blumenau.

O Núcleo Ecumênico articula o relacionamento entre as igrejas da região de Blumenau 10

1

. O dizimista é convidado a contribuir regularmente. Como a nossa sociedade funciona em ciclos mensais, o dizimista é motivado a entregar seu dízimo mensalmente na comunidade. Dessa forma, a comunidade pode planejar sua ação missionária, religiosa e social, dispondo dos recursos necessários. Se cada católico optar por contribuir com o dízimo quando quiser, a comunidade terá dificuldade em planejar sua ação pastoral. Daí a importância de os dizimistas serem fiéis na contribuição mensal.

2

. O dizimista deve sê-lo por uma opção pessoal. A Igreja conscientiza e anima, mas a decisão é individual, assim como a opção do seguimento de Jesus Cristo. O compromisso de ser dizimista deve estar no coração e na mente de cada batizado. . O dizimista deve contribuir de acordo com sua consciência e generosidade. A Igreja conscientiza que o dízimo não é sobra, resto ou esmola; antes brota de um coração generoso, agradecido e comprometido com a comunidade. Esses três aspectos certamente suscitam desafios a muitos de nós. E desafios que precisam ser refletidos à luz da Palavra e do ensinamento da Igreja, com coração aberto, terra boa sedenta por receber a semente.

3

Eusébio Luiz Fuck – Coordenador diocesano da Pastoral do Dízimo

Dica de leitura

Pronunciamentos do Papa Francisco no Brasil Os “Pronunciamentos do Papa Francisco no Brasil”, em sua visita durante a XXVIII Jornada Mundial da Juventude, foram tão marcantes que estão registrados em um livro lançado recentemente. Ao longo de 104 páginas, os leitores são convidados a relembrar as demonstrações de simplicidade, simpatia e humildade do Papa Francisco, que conquistou os brasileiros. A obra traz uma entrevista que o Santo Padre concedeu aos jornalistas durante o voo de regresso ao Vaticano, após a Jornada, quando abordou temas importantes e polêmicos para a Igreja.

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

Fone/Fax:

(047) 3323 3339 332 38606

lçados e Uniformes escolares - Feminino - Masculino ÇÕES, Ca Infanti C E F N l CO

Rua Bahia, n° 136 – Itoupava Seca – Blumenau – SC


“Conservei-me mudo, em silêncio; calei-me, mas sem resultado. Sua sorte exasperou minha dor” (Sl 39,2) Paróquia foi criada para proporcionar melhor atendimento pastoral aos fiéis

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Blumenau

C

om cinco anos completados em 2013, a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi criada no dia 27 de agosto de 2008, por Dom Angélico Sândalo Bernardino, sob registro no Livro 03, número 202, da Cúria Diocesana de Blumenau. Desmembrada das Paróquias Nossa Senhora Imaculada Conceição, do bairro Vila Nova, e Santa Terezinha, do bairro Escola Agrícola, a nova paróquia surgiu pela necessidade de atendimento pastoral aos fiéis. Na época, os presbíteros da Comarca de Blumenau apresentaram requerimento solicitando a criação da paróquia, localizada na Rua Garopaba, no bairro Água Verde. A área integra a região da divisa de Blumenau com o município de Indaial. No ano da criação, dentro dos limites estavam quatro escolas municipais e uma estadual, um posto de saúde, um cemitério, indústrias de pequeno e grande porte, bancos, três associações de moradores e um clube social. A região possuía vida própria, em termos educacionais e econômicos. A Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro envolve as comunidades: Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (sede), Santo Antônio (Ribeirão Branco), Santa Paulina (Ribeirão Branco) e Nossa Senhora de Fátima (divisa com Indaial). O Padre Paulo Barbosa de Araújo está à frente desde a criação da paróquia, que também conta com os diáconos Celito Tarnowski e Orlando Georg.

Localização A Paróquia Santa Terezinha, com fronteiras à Rua Bahia, na altura da Rua Água Verde;

Paróquia Cristo Rei, Comarca Sul, na General Osório, na altura da Escola Alberto Stein;

Paróquia Nossa Senhora Imaculada Conceição, Comarca Sul, com fronteira ao final da Rua Frei Estanislau Schaette;

Horário das missas Quartas-feiras: Novena às 19h30 Sábados: Missa dos Enfermos às 6h da manhã e missa às 18h Domingos: Missa às 07h30 e às 19h De segunda a sábado: Missa às 6h da manhã

JD

Paróquia Santa Cruz, Comarca Sul, com fronteira à Rua Johann Oht, próximo ao loteamento Cancun e pela Rua Bernardo Reuter ao fim;

Paróquia Santa Inês, Município de Indaial, com fronteira estabelecida nos seguintes Loteamentos: Real, Beija Flor e Palmeiras.

História Expediente Jornal da Diocese de Blumenau Direção Geral: Dom José Negri PIME Diretor Geral: Pe. Raul Kestring Diretor Comercial: Pe Almir Negherbon

JD

Textos e edição: New Age Comunicação (47) 3340-8208 Jornalista Responsável: Marli Rudnik (DRT 484) marli@newagecom.com.br Fotografias: Acervo da Diocese de Blumenau, e Divulgação Revisão: Pe Raul Kestring Raquel Resende Alfredo Scottini Impressão: Jornal de Santa Catarina Tiragem: 20 mil Periodicidade: Mensal Distribuição gratuita Correspondência Cúria Diocesana de Blumenau Rua XV de Novembro, 955 - Centro (47) 3322-4435 Caixa Postal 222 CEP: 89010-971 Blumenau/SC www.diocesedeblumenau.org.br Sugestões de matérias, fotos, artigos e outras contribuições para o Jornal da Diocese podem ser feitas pelo e-mail comunicacoes@diocesedeblumenau.org.br até o dia 12 de cada mês.

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau 11


Catequese

“Primeiro é necessário que a Boa Nova seja anunciada a todas as nações” (Mc 13,10) Experiências catequéticas:

Partilha das Cartas “As Cartas trazem um caminho para o contato diário com a Palavra de Deus. O estudo que estamos fazendo nos traz metas para nós catequistas renovarmos nossa metodologia no proceder catequético. Essa experiência está nos ajudando a sermos catequistas evangelizadores e comprometidos com o anúncio e vivência da Palavra de Deus. Assim, a catequese se torna mais vivencial e comprometida, possibilitando que os catequizandos sejam discípulos missionários de Jesus”.

COM o tema “Fé professada, vivenciada e celebrada”, o encontro reuniu representantes de todo o estado

Seminário de Catequese e Liturgia Regional Sul IV

Catequistas da Comunidade da Matriz São José Operário – Blumenau Norte

Evento aconteceu em Criciúma e contou com oito representantes da Diocese de Blumenau

É

um grande desafio, para todos nós, resgatar a relação de interdependência entre a catequese e a liturgia. Faz-se necessário e urgente o desenvolvimento de um processo de integração, colaboração mútua, diálogo franco e construtivo entre catequistas e agentes da pastoral litúrgica. O Diretório Nacional da Catequese reforça essa ideia ao afirmar que é “tarefa da catequese introduzir no significado e participação ativa, interna e externa,

consciente, plena e frutuosa dos mistérios (sacramentos), celebrações, sinais, símbolos, ritos, orações e outras formas litúrgicas. A liturgia, por sua própria natureza, possui uma dimensão catequética. A catequese deve ser realizada em harmonia com o ano litúrgico” (DNC 53b). Outra urgência está em rever nossa prática no que se refere ao modo como celebramos nos encontros catequéticos, como

Encontro Na tarde do dia 09 de novembro, das 14h às 17h30, os coordenadores de catequese de todas as Paróquias da Diocese de Blumenau participam de um encontro no salão Porta Aberta, anexo a Catedral São Paulo Apóstolo, com a presença do Bispo Dom José Negri.

12

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

lidamos com a dimensão do simbólico, especialmente com os sinais litúrgicos. É de grande importância vincular a caminhada catequética ao ano litúrgico, pois ele oferece excelente conteúdo para o aprofundamento da fé. A liturgia não se reduz à catequese, e a catequese não se reduz às celebrações litúrgicas. Cada dimensão tem suas características e finalidades próprias, mas uma se encaminha para a outra.

Para refletir:

JD

Que lugar ocupa o ano litúrgico, com seus principais ciclos e festas, na catequese de minha comunidade? Realmente celebramos ou somente inserimos orações como anexos pouco importantes em nossos encontros catequéticos? Como se relacionam os catequistas e equipes de liturgia em nossa comunidade?

Convite Todos os catequistas da Diocese estão convidados para a missa de encerramento do Ano da Fé em 24 de novembro, às 17h, onde receberão o CREIO como conclusão do estudo das Cartas do Eixo Teológico.

“TRABALHO catequistas Paróquia São José Operário - Blumenau Norte” “O estudo das Cartas é um apelo para sermos bons catequistas, sempre em formação e comunhão com a Igreja”. Catequistas da Paróquia santa Terezinha- Blumenau Norte

“Nessa caminhada catequética, estamos avançando para águas mais profundas, estamos nos aprofundando no conhecimento da Palavra de Deus, através da Leitura Orante”. Catequistas da Paróquia Santa Isabel – Blumenau Sul


Juventude

“A quem eu te enviar, irás” (Jr 1,7)

Pastoral da Juventude realiza a 1ª Missão Jovem Diocesana Em 2013, a Igreja abraçou o tema juventude como o assunto central da evangelização. Neste sentido, a Pastoral da Juventude realiza nos dias 15, 16 e 17 de novembro de 2013, a 1ª Missão Jovem Diocesana, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, no bairro Barracão, em Gaspar. Visitas nas casas, conversas com as famílias, benções e encontros com jovens fazem parte da

JOVENS relembraram os momentos vivenciados na Jornada Mundial da Juventude

Encontrão Pós-JMJ

Evento foi marcado por momentos de reflexão, celebração e pela “Festa do Céu”

O

mês de outubro foi marcado por muita animação para a juventude da Diocese de Blumenau. No dia 12, jovens de todas as comarcas se reencontraram na Catedral São Paulo Apóstolo e relembraram os momentos vivenciados ao lado do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que ocorreu no Rio de Janeiro, em julho de 2013. O evento, chamado “Encontrão Pós-JMJ”, iniciou às 17h30 e foi conduzido pelo coordenador do setor, Padre Roberto Carlos Cattoni. Além dos jovens que participaram da JMJ, o evento contou com a presença de jovens da família Encontro de Pais com Cristo (EPC) e dos membros do Ministério Jovem e PJ.

Na data, foram apresentadas as atividades realizadas pelo setor da juventude desde 2012, que culminaram na organização das ações relacionadas com a JMJ. Também foi realizada uma chamada para os próximos eventos, previstos ainda para este ano. A partir das 19h, os jovens participaram da missa, presidida por Dom José Negri. O bispo relembrou as palavras que o Papa Francisco disse quando esteve no Brasil, e que, segundo ele, devem ser colocadas em práticas por todos nós: “Ide, sem medo, para servir”. O dia de Nossa Senhora Aparecida, também, foi destaque durante a missa. Dom José falou da experiência de levar a réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida até ao presídio de Blumenau, juntamente com o Padre Paulo da Paróquia Perpétuo Socorro, responsável pela Pastoral Carcerária. No fim da celebração, os jovens fizeram um círculo ao redor da réplica trazida de Aparecida (SP) e, para deixar o momento ainda

mais marcante, todos os presentes receberam uma rosa branca.

Festa do Céu Para concluir o Encontrão, aconteceu a Festa do Céu, no Salão Porta Aberta, conduzida pela banda “Amados do Eterno”, que animou e emocionou a juventude. Além de todas essas atrações, cada jovem foi trajado de maneira semelhante a algum santo. Havia Dom Bosco, Santa Rita, Padre Pio, Maria, Nossa Senhora de Fátima e até Papa Francisco. Um concurso premiou os três melhores figurinos com lindos troféus da JMJ. O próximo encontro de toda a juventude via Setor Juventude será na Jornada Diocesana da Juventude no ano que vem. Em 2014 será dado prioridade para os encontros de cada movimento/ grupo, que neste ano, gentilmente, atenderam o pedido do setor e priorizaram as atividades em conjunto em prol da JMJ.

programação. Os jovens estão sendo convidados, neste ano, continuamente a evangelizar, a levar a boa nova de Jesus Cristo, a anunciar o Reino de Deus e a ser discípulos missionários. Discípulo, aquele que segue; missionário, que proclama, anuncia. E se tratando de evangelização da juventude, o jovem é o evangelizador privilegiado de outros jovens.

Seja um missionário também: Inscreva-se para participar desta Missão no link: http://goo.gl/ZG6HpX. Mais informações no e-mail: blog.pjblu@gmail.com

Programação Missão Jovem

JD

Sexta 15 de novembro • • • • • •

Pela manhã: chegada e acolhida dos jovens missionários na Matriz 9h30: Celebração de abertura da Missão e envio dos missionários para as comunidades Meio-dia: almoço 13h30: orientações gerais para os missionários e reunião dos missionários de cada comunidade (para repasse das informações) 15h: ida dos missionários às comunidades 16h: início das visitações (pode-se fazer visitas até as 19h)

Sábado, 16 de Novembro • •

Nas comunidades: visitas às casas e encontros (com jovens, crianças, casais, de acordo com o planejamento de cada comunidade) À noite: Celebração de encerramento da Missão na comunidade

Domingo, 17 de Novembro • • • •

Retorno dos missionários à Matriz 09h30: Missa de encerramento da 1ª Missão Jovem, com todos os missionários e comunidades Meio-dia: almoço para os missionários na Matriz. 13h30: Celebração do Dia Nacional da Juventude – Baile – envio.

Online

JD

Confira e participe as páginas do Setor Juventude, que contribui mensalmente com o conteúdo do Jornal e principalmente desta página. Blog: http://setorjuventudeblumenau.blogspot.com.br/ Facebook: Setor Juventude da Diocese de Blumenau Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau 13


Família

“E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus” (Lc 24,53)

Encerramento do Ano da Fé acontece no dia 24 de novembro Profissionalização

A celebração, presidida por Dom José Negri, deve reunir cerca de três mil fiéis na Catedral

C

om o “Ano da Fé”, em 2013 a Igreja e todos os católicos vivem momentos de muita evangelização, confiança e devoção. Instituído pelo Papa Bento XVI e iniciado oficialmente no dia 11 de outubro de 2012, essa ação foi criada para comemorar os 50 anos de início do Concilio Vaticano II e os 20 anos de promulgação do catecismo da Igreja Católica. No dia 24 de novembro, domingo de Cristo Rei do Universo, haverá a missa de encerramento. A celebração ocorre na Catedral São Paulo Apóstolo, 14

às 15h, e será mil fiéis para presidida pelo a celebração. bispo Dom José Na entrada da Negri. igreja será disA missa contribuída uma tará com a prevela para cada sença de reprefiel. As velas sentantes de serão acesas todas as paródepois da hoquias da diocese, milia, antes do especialmente os Credo. catequistas, que Padres, direceberão um áconos e relifolder contendo giosas também o Credo e terão espaço reserva- vão receber um crucifixo, símdo nos assentos. bolo da missão. As ofertas recoSão esperados cerca de três lhidas na missa serão utilizadas

Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau

Fone: (47) 3327 4019

Rua Coripós, 1001, Sl 02 - Asilo Blumenau, SC

TRÊS LOJAS Rua Amazonas, 3176 Rua Frederico Jensen, 4500 Rua 2 de Setembro, 2515

Garcia Blumenau SC Itoupavazinha Blumenau SC Itoupava Norte Blumenau SC e-mail: apmateriais@terra.com.br

PARA melhor ATEND ER

Fone: (47) 3324 0013 Fone: ( 47) 3334 2100 Fone: (47) 3041 1388

para cobrir os gastos da celebração. Grupos cantando e tocando violão devem acolher os fiéis. Para dar as boas-vindas, também serão distribuídas as folhas de cantos da celebração. Pastoral Familiar, Movimento de Irmãos, Movimento Lareira, Equipes de Nossa Senhora e Cursilhos são os grupos que estarão envolvidos na celebração. Além de toda essa programação, haverá três testemunhos: os de duas famílias e o de uma catequista. Todos os fiéis estão convidados a participar.

Cumprindo sua missão de defender e promover a vida e participar da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, junto com as pessoas em situação de exclusão social, a Cáritas Diocesana de Blumenau promove um curso de Auxiliar de mecânico de máquinas de costura industrial. A iniciativa é um convênio com o Instituto Federal de Santa Catarina, Campus Gaspar, e Silmaq, tradicional fornecedora de máquinas têxteis e de confecção da nossa região e com atuação em âmbito nacional. Doze jovens participam deste treinamento, totalmente gratuito, com duração de 192 horas, iniciado no dia 30 de setembro e com previsão de conclusão em 20 de dezembro. Além do conteúdo mecanicista, o currículo contém noções de matemática, ambiente de trabalho e suas interações, complementando assim a formação humana do profissional. O curso é ministrado por técnicos altamente capacitados sob a supervisão e certificação do Instituto Federal de Santa Catarina.


Vida Missionária

“Jesus, porém, lhes disse: ‘Sou eu. Não tenhais medo” (Jo 6,20)

Santa Cecília, padroeira dos músicos

Novembro marca um dia dedicado à santa que entregou a vida ao amor a Deus

O

dia 22 de novembro marca uma comemoração especial, principalmente aos que animam e celebram a vida com canções e melodias. Nesta data é festejado o dia de Santa Cecília, padroeira dos músicos. Cecília viveu nos primeiros séculos da Igreja e era de família nobre, com muitas posses. Cantava maravilhosamente bem, fazendo com que todos sentissem a presença de Deus. Também era instrumentista, tocava cítara e harpa. Por causa de sua beleza externa e também por causa de sua voz, o imperador quis possuí-la e a convidou para se casar com ele. Ela recusou, respondendo que estava noiva e que amava Jesus de Nazaré. Depois de algum tempo, ela se casou e, ao chegar o dia das núpcias, fez uma revelação ao esposo, dizendo que sua vida pertencia ao Senhor, a quem gostaria de guardar a sua virgindade. O esposo ficou confuso e pediu uma prova. Cecília se ajoelhou, pedindo a Deus um sinal. O anjo

então entrou no quarto nupcial e se aproximando do esposo disse: “Ela pertence ao Senhor”. Naquela hora, o esposo consagrou-se também a Deus para viver unido a ela formando um casal, mas vivendo os dois castamente para o Senhor. O imperador não desistiu da jovem e

depois de matar o seu esposo, pediu-lhe que renunciasse a Deus. Ao negar o pedido, Cecília sofreu muito, ficou presa e foi maltratada. Certo dia, ela foi amarrada em uma casa que posteriormente foi incendiada. Para a surpresa de todos, ela saiu das chamas intacta, completamente sadia. Não contente, o imperador ordenou a um de seus soldados que cortasse a garganta de Cecília, tirando o seu bem mais precioso: a voz. Mesmo depois disso, por milagre, a jovem sobreviveu por três dias. Antes de partir ao encontro do Senhor, Cecília escreveu um testamento, onde colocou as últimas recomendações a seus criados e amigos. Uma delas era que sua casa fosse transformada em uma Igreja e, de fato, hoje a casa da padroeira dos músicos está no subsolo de uma basílica dedicada à Santa. Antes de morrer, ela disse, por meio de gestos: “Morro por causa de meu Deus”. Sua história comovente e de muito amor a Deus e aos irmãos faz de Cecília, uma inspiração.

Música: O dom de levar a alegria da palavra de Deus A música é um verdadeiro presente de Deus. O dom de cantar e tocar instrumentos faz com que os fiéis levem a Palavra do Senhor a todos os cantos. Um exemplo disso pode ser visto no músico Edson Luiz da Silva. Dentre muitos outros trabalhos, ele é autor do hino da cidade de Blumenau e do hino da Diocese de Blumenau. “A emoção e alegria que senti quando fui convidado pelo Padre Raul, a poesia, as frases marcantes compostas por ele e, principalmente, a luz do Espírito Santo, foram minhas fontes de ins-

piração. Sabemos que temos excelentes e competentes músicos, compositores, cantores dentro da nossa Diocese”, comenta Edson. Ele ainda afirma que, com muita honra, aceitou o convite e o carinho que sentiu quando foi convidado, dando-lhe a oportunidade de colaborar com a Igreja, foi sua grande motivação. “Ao ver uma música que ajudei a criar ser cantada pelos fiéis, sinto muita emoção e gratidão por ser instrumento de uma missão evangelizadora. Sou devoto de Santa Cecília, a Padroeira dos músicos”, acrescenta.

Pe. Alcimir José Pillotto

O que é e de que modo é exercida a infalibilidade papal? A infalibilidade papal é o dogma da Igreja Católica que afirma que o Papa, quando delibera e define solenemente algo em matéria de fé ou moral, ex cathedra (literalmente “da cátedra” cadeira que representa a autoridade do pontífice; oficial), não pode se enganar, ou seja, é infalível. Isso porque, na declaração solene e definitiva dessas matérias, o Papa goza de assistência sobrenatural do Espírito Santo, que o preserva de todo o erro. As declarações de um Papa ex cathedra não devem ser confundidas com qualquer pronunciamento feito por ele, como um bula, uma homilia, etc. Todo ensinamento de um Papa tem o seu valor, edifica e confirma a Igreja, mas nem tudo se refere a pronunciamento ex cathedra. A infalibilidade papal foi longamente discutida e ensinada como doutrina católica, e foi declarada como um dogma na constituição Dogmática Pastor Aeternus, sobre o primado e infalibilidade do Papa, no Concílio Vaticano I, em 18 de julho de 1870, pelo Papa Pio IX. A parte específica da definição desse dogma tem o seguinte conteúdo: “O Romano Pontífice, quando fala ex cathedra, isto é, quando, no desempenho do ministério de pastor e doutor de todos os cristãos, define com sua suprema autoridade apostólica alguma doutrina referente à fé e à moral para toda a Igreja, em virtude da assistência divina prometida a ele na pessoa de São Pedro, goza daquela infalibilidade com a qual Cristo quis munir a sua Igreja quando define alguma doutrina sobre a fé e a moral; e que, portanto, tais declarações do Romano Pontífice são por si mesmas, e não apenas em virtude do consenso da Igreja, irreformáveis”. (Constituição Dogmática Pastor Aeternus, cânon 1839). JD

A infalibilidade papal, portanto, é delimitada quanto ao sujeito – somente quando o Papa fala como pastor e mestre de toda a Igreja; quanto ao objeto – somente quando o Papa se exprime sobre doutrina, sobre fé e sobre costumes de toda a Igreja; quanto ao destinatário – somente quando a decisão se refere a todos os fiéis e de modo definitivo. Novembro de 2013 ● Jornal da Diocese de Blumenau 15

e-mail: dovale@dovalealimentos.com.br www. dovalealimentos.com.br

Matriz: Rua 2 de Setembro, 1469 - Fone/fax 47 3323 5111 Filial: Rua Nereu Ramos, 97 - Loja 11 - Fone/fax 47 3041 5111 Blumenau - SC


Pastoral da Juventude realiza a primeira Missão Jovem Diocesana em Gaspar

pág.

13

Evangelização com a Juventude

Diocese de Blumenau CNBB Regional Sul 4

Diocese de Blumenau www.diocesedeblumenau.org.br

Jornal da Diocese de Blumenau, Novembro de 2013  

Jornal da Diocese de Blumenau, ano XIV, Edição 144, Novembro de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you