Page 1

REGIÃO

Caderno Eleições: o tema para os candidatos é saneamento básico • Páginas 9, 10, 11 e 12 ATIBAIA 300,00

Prefeitura deixou de dar publicidade às contas irregulares da gestão municipal e da SAAE • Página 4

• Ano 9 • Sábado, 22 de setembro de 2012

• Edição 433 • E-mail: redacao@jpnarede.com.br

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

VENDA PROIBIDA

• Fundado em 13 de março de 2004

Notícias

O jornal que chega até você ATIBAIA

Tensão entre candidatos explode e debate acaba em violência “Torcidas organizadas” de Luiz Fernando e Wanderley entram em conflito no evento realizado no Centro de Convenções • Página 7 ATIBAIA

Portão: dez anos de obras e nenhum copo d’água

Intervenções da Sabesp ocorrem até hoje em Bragança Paulista • Página 18 BRAGANÇA

Fórum defende sensibilização para mudar a “lógica de naturalizar” o trabalho infantil • Página 16  Margarida Pereira pagou caro pela construção do poço artesiano

Delegação do Bragantino já está em Atibaia para a intertemporada • Página 15

ATIBAIA

O Hermano Cubano traz a repercussão do debate, o assessor mutante e o esquema das multas • Página 7 PIRACAIA

Verdades e mentiras sobre a obra de desassoreamento do rio Cachoeira • Página 17

30 anos de atraso mantêm esgoto entre os pontos críticos de Bragança • Página 13


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

moriti@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

2 opinião Editorial Falta água, sobra esgoto O direito a água e ao saneamento básico são os destaques nesta edição. Cidadãos que há anos pagam impostos e convivem com o descaso de governantes. Esgoto a céu aberto, contaminação, lixo. Os moradores têm sede em todos os sentidos desta torturante palavra. Quando falta água, sobra tristeza. Durante a semana, o JP Notícias visitou bairros em Atibaia e Bragança, e viu de perto a situação de moradores cansados das promessas políticas e do abandono. Por duas décadas, o Brasil caminhou para trás em termos de saneamento básico, e em nossa região não foi diferente. Ao menos, no resto do país o prejuízo tem sido pago. Enquanto isso, seguimos sem políticas públicas efetivas em nossas cidades para suprir a necessidade da população. No bairro do Portão, em Atibaia, há dez anos uma estação de captação de água foi construída e nunca verteu nem um mísero copo d’água. A esperança mingua ao mesmo tempo em que cresce a procura vampiresca pelo voto. Enquanto isso, quem tem sede conta com a solidariedade de vizinhos que possuem ao menos um poço e armazenam até água da chuva para o consumo. O Hermano Cubano fecha a sessão, prometendo boa surpresa para o leitor. Em Bragança, o maior problema da cidade é a coleta e o tratamento de esgoto. Números da própria Sabesp apontam que 5% dos bairros da cidade não possuem o direito à qualidade de vida. A situação é ainda pior em bairro como Águas Claras. Fechando a sessão sobre a cidade, quem também surpreende é o querido Joaninha do Toró. De Piracaia, uma reportagem especial sobre as verdades e mentiras sobre o desassoreamento do rio Cachoeira é o destaque principal. O saneamento básico foi também o tema do caderno especial Eleições 2012, oportunidade para o eleitor conferir de perto o que cada candidato tem a dizer sobre o assunto nas três cidades. Sobre as promessas, cabe a você, (e)leitor julgar ou não verdadeiras. Boa leitura.

Novo telefone do JP Notícias (11) 4411 3232 JP Notícias Circula em: Bragança Paulista, Atibaia, Piracaia e Bom Jesus dos Perdões Rua Clóvis Soares, 659 - Alvinópolis, Atibaia/SP CEP 12.942-560 - Tel.: (11) 4411 3232 comercial@jpnarede.com.br contato@jpnarede.com.br www.jpnarede.com.br Jornal Pioneiro Notícias Ltda/ME - CNPJ 04.224.993/0001-36 • Editor e Jornalista Responsável: Moriti Neto MTB Nº 57-855 Reportagem: Robson Morais • Estagiária: Fernanda Domingues • Diretor Administrativo: Anderson Gama • Chargista: Moisés Bezerra • Editor de Arte: Alexsandro Santos Goes • Colaboradores: Odair (Pancho), Angelito Neto, Paulo Gama, Cesar Zecchin e Gustavo Watanabe • Colunistas: Roberto Santiago, Osvaldo Zago, Claudia F. Rosès, Luiz Carlos Dib, Marcia Haubrich e Cris Siqueira • Gráfica: Taiga - Tel.: (11) 3693 8027

No Twitter

@JPnaRede JP Região

Região em Brasília Roberto Santiago Deputado Federal (PSD-SP) - e-mail: dep.robertosantiago@camara.gov.br

Cidadania e megaeventos Em nota divulgada ontem a organização não governamental Justiça Global apontou problemas na garantia de direitos humanos em relação à remoção de famílias em áreas de grandes obras, à segurança pública, ao sistema prisional e sobre conceito de família. O Brasil recebeu 170 recomendações de 78 delegações estrangeiras do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. A representante brasileira no órgão, embaixadora Maria Nazareth Farani Azevêdo, anunciou quinta-feira, dia 20, que o país acatou 159 recomendações, conforme antecipado pela Agência Brasil. De acordo com a Justiça Global, o Estado brasileiro “tem ignorado sistematicamente o direito à consulta prévia dos povos tradicionais”. Esse procedimento é estabelecido pela Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), da qual o Brasil é signatário. A posição do Brasil quanto às oitivas de populações tradicionais, de acordo com a avaliação da ONG, não vem ocorrendo em relação às grandes obras. No rol dessas obras, a organização destaca os empreendimentos da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, além da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. O Canadá, por exemplo, manifestou preocupação com remoções forçadas. Segundo a delegação canadense, os megaeventos esportivos não podem implicar numa violação de direitos das comunidades, sobretudo as mais pobres e solicitou que sejam evitados ao máximo os despejos e deslocamentos forçados. Apesar de o Brasil ter aceitado essa recomendação de forma integral, as remoções em nome dos megaeventos têm acontecido de forma acelerada. No Rio de

Janeiro, por exemplo, 1.860 famílias já foram removidas e outras 5.325 estão ameaçadas”, diz nota da entidade, que defende os direitos humanos no cenário internacional. Em outro ponto, a organização menciona a falta de resposta à recomendação para implementar o Mecanismo Nacional para a Prevenção e Combate à Tortura. Na resposta à ONU, o Brasil alegou que já está debatendo a implantação. “Ressaltamos que a proposta encaminhada pelo governo brasileiro ao Congresso Nacional não atende aos requisitos de independência previstos no Protocolo Facultativo da Convenção Contra a Tortura da ONU e precisa ser alterada para cumprir sua função e garantir a independência necessária”, alegou a instituição. A Justiça Global reconheceu avanço em relação à necessidade de se destinar recursos e de institucionalizar a proteção mais adequada a defensores de direitos humanos que estão sob ameaça. O Ministério das Relações Exteriores informou, por meio da assessoria de imprensa, que não irá se pronunciar sobre a posição da ONG. De acordo com o Itamaraty, o governo expressou a opinião do Estado brasileiro nesse caso por meio da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. De qualquer forma, o Estado deve, mais do que construir obras de infraestrutura e estádios, priorizar a construção de um projeto nacional de cidadania. Isso, sem dúvida, passa por debater todos os direitos da população, de quaisquer classes econômicas. Até a próxima semana.

Acompanhe meu trabalho no Congresso Nacional no endereço eletrônico www.robertosantiago.com.br

Conheça seus direitos OSVALDO LUIS ZAGO Advogado

Portador do vírus HIV pode ser reintegrado Nova Súmula do Tribunal Superior do Trabalho (TST, Brasília) garante a reintegração ao empregado portador de HIV - ou outra doença grave -, que tenha sido dispensado sem justa causa, desde que evidenciada a discriminação. Segundo o presidente do TST, ministro João Oreste Dalazen, a adoção da nova Súmula (espécie de orientação aos demais Tribunais do País) se deu diante da jurisprudência pacificada do TST que indica haver presunção de ato discriminatório na dispensa de trabalhador vitimado por vírus HIV. A nova Súmula foi analisada a partir de uma proposta de iniciativa do ministro Maurício Godinho Delgado. Para o ministro, a nova Súmula está alinhada ao texto dos seguintes dispositivos: artigo 3º, inciso IV (princípio da dignidade humana), artigo 5º da CF (princípio da isonomia), as Convenções nºs 111 e 117 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), e ainda a Declaração sobre os Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, de 1998, onde foi reafirmado o compromisso da comunidade internacional em promover a “eliminação da discriminação em matéria de emprego e ocupação”. Dalazen entende que a nova Súmula ajusta a jurisprudência do TST às preocupações mundiais em se erradicar práticas discriminatórias existentes nas relações de trabalho. Neste contexto, assinala que é papel do poder judiciário dar amparo ao empregado acometido de doença.

A Súmula preceitua que “Presume-se discriminatória a despedida de empregado portador do vírus HIV ou de outra doença grave que suscite estigma ou preconceito. Inválido o ato, o empregado tem direito à reintegração no emprego”. A questão é bastante polêmica. Deixando de lado qualquer pensamento preconceituoso, passo a elencar algumas profissões teoricamente incompatíveis com os portadores de doenças contagiosas: manicura, dentista, médico cirurgião, barbeiro, acupunturista, etc. Diante da real possibilidade de sangramento do paciente ou cliente durante o procedimento, é absolutamente desaconselhável que tais misteres sejam realizados por portadores do vírus HIV, ou de outra doença contagiosa. E no caso de cozinheiro, por exemplo? Mesmo sabendo que não há como ser transmitido o vírus no simples manuseio dos alimentos, será que o cliente do restaurante ficaria indiferente ao saber que o cozinheiro é portador? Feitas estas considerações, entendo que a Súmula estabelece que é “presumida” a discriminação no ato demissional, de tal sorte que competirá ao empregador comprovar que a demissão não foi discriminatória, ou seja, o ônus da prova passou a ser do patrão. Se não provar que não discriminou, terá que reintegrar o colaborador, por prazo indeterminado.


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

redacao@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

opinião 3

Empresas & Ideias

CLAUDIA FONSECA ROSÈS, Administradora Professora universitária, Diretora Administrativa da FR Treinamento e Consultoria. empresaseideias@uol.com.br

Dicas para não prejudicar sua carreira A dificuldade em admitir erros e fracassos minava o trabalho de um gerente de logística de abastecimento de uma multinacional do setor de alimentos em Goiânia. Todos enxergavam isso, menos ele. “Se minha área não apresentava resultados interessantes, eu culpava os outros. Não conseguia ver que eu também era responsável”, conta. Às vezes, o problema era o chefe, em outras ocasiões, a empresa ou os colegas. “Demorei a perceber que esse comportamento me prejudicava”, diz o gerente. Colocar-se no papel de vítima é uma atitude comum entre os profissionais. Muitas vezes usamos frases do tipo “cortina de fumaça” ou assumimos posturas típicas de um profissional que precisa rever suas responsabilidades. É por isso que a auto-análise é uma tarefa bastante complicada. Olhar para si mesmo é uma das práticas do planejamento estratégico quando falamos da análise do ambiente interno, considerando que as empresas são constituídas de pessoas. Um artigo da Revista Exame, veiculada pelo CRA Online fala justamente dessa postura, tão comum nas pessoas e que precisa de ações imediatas no sentido de bani-las de sua vida profissional. A primeira frase desse texto faz parte desse artigo. Vamos ver o que diz o restante. Segundo pesquisa realizada por uma instituição, realizada com 1.000 profissionais, praticamente metade das pessoas (47%) tem comportamento agressivo quando algo dá errado e tende a negar a participação no erro. “É uma tentativa desesperada de não assumir que o problema existe”, acredita Villela da Mata, presidente da Sociedade Brasileira de Coaching. A sensação de injustiça nasce da frustração com situações comuns na carreira: um mau desempenho, uma promoção que não veio ou um colega que teve maior reconhecimento. Ela também surge com a pressa de atingir determinado resultado. Por trás dessas situações, existe uma expectativa que não foi correspondida. Quando isso ocorre, o cérebro humano sempre sai atrás de culpados. No trabalho, na maioria das vezes, duas figuras assumem o papel de algozes: o chefe e a empresa. Na verdade, trata-se do velho hábito de delegar a responsabilidade sobre a carreira para o patrão. “Hoje, as organizações não assumem mais a carreira de ninguém”, diz Rosa Krausz, coach de carreira. Esse

comportamento se torna nocivo quando o sentimento é excessivo a ponto de inibir a ação ou a reação ao problema, o que prejudica o desempenho profissional. A pessoa se sente tão perseguida que começa a identificar novos alvos para o sentimento de injustiça. Com o passar do tempo, o papel de vítima deixa de convencer os outros. Insistir em responsabilizar outros pelas próprias frustrações só cria mais problemas. “Quanto mais você culpa alguém ou alguma coisa pelo seu baixo desempenho, menos produtivo você se torna”, diz Villela. Para a psicóloga Ana Maria Rossi, profissionais que agem dessa forma tendem a alimentar a agressividade e criar um ambiente pouco favorável. “Isso leva a maior descontrole e menor concentração”, explica. Dome sua carreira, seja pela dificuldade de assumir os próprios erros, seja pelo medo de mudar, colocar-se como vítima e apontar o dedo para o possível culpado de seus insucessos pode ser um sinal de que sua trajetória profissional está seguindo em linha descendente. Para os especialistas, atribuir culpas a terceiros indica que a pessoa não tem pleno controle da carreira. Por isso, para mudar um comportamento considerado nocivo, o primeiro passo é identificar se o destino de sua vida profissional está realmente em suas mãos ou nas de terceiros. Para o coach Silvio Celestino, da Alliance Coaching, o primeiro sinal é fácil detectar: a ausência de objetivos claros. “Muitas pessoas delegam sua carreira ao acaso. Elas agarram as oportunidades conforme surgem, mas não chegam a lugar algum.” Ter uma rede de relacionamento escassa e apegar-se à política de carreira da organização são outros sinais de que algo anda errado. “Quando não se faz parte de uma rede de relacionamento de pessoas de níveis hierárquicos superiores ao seu, você não está dando a devida atenção a sua trajetória profissional.” Recorrer a justificativas desnecessárias também é sinal de que o profissional está fugindo da responsabilidade. Villela, da Sociedade Brasileira de Coaching, explica que o excesso de desculpas indica falta de controle sobre a carreira. “Ao abusar de explicações fracas, a pessoa perde o poder de agir a seu próprio favor. Ela se torna refém da situação”, diz Villela. “Quanto mais você inventa desculpas,

Espaço alternativo

mais distante fica de seu objetivo.” E ainda pode prejudicar outra pessoa. “Quando o profissional não assume responsabilidade por nada, ele vai sempre ‘encostar’, depender de alguém”, diz a coach Rosa Krausz. Com a carreira domada e os objetivos bem traçados, os profissionais não têm tempo para encontrar culpados de qualquer coisa. “Quando eu tenho uma expectativa elevada sobre a minha carreira, eu mesmo não consigo admitir justificativas, porque, se admiti-las, não vou conseguir chegar aonde quero”, acredita Villela. Encarar os problemas e entender que a carreira não pode ser terceirizada ajuda a pensar antes de apontar o dedo. “Quando eu assumo que a responsabilidade sobre as decisões profissionais é somente minha, começo a entender que tenho de mudar alguma coisa”, afirma o coach. Dicas importantes: Livre-se do papel de vítima Assuma seu comportamento – Reconhecer o problema é o caminho para aceitar os próprios erros. Defina um ponto de chegada – Ter um objetivo desafiador diminui a ansiedade e ajuda a manter o foco. Aumente as possibilidades – Quando o objetivo se resume a uma empresa, fica mais fácil se frustrar e procurar culpados. Amplie sua lista. Tenha foco na solução – Ao cometer um erro, descubra o que aconteceu e tente consertar. Buscar solução faz você esquecer-se de procurar culpados. Pare e pense – Quando seu comportamento o levar a culpar alguém por uma frustração sua, tente reverter a situação. Para mudar um (mau) hábito é preciso treino. Faça você mesmo – Quem espera que digam o que é preciso ser feito não tem o controle da carreira. O ideal é tentar sempre fazer mais do que esperam de você. Mantenha-se informado – Diminuir os riscos de cometer erros ajuda a tirar a máscara de vítima. Por isso, estude, desenvolva novas habilidades e fique atento ao que o mercado oferece e exige. Sucesso! Fonte: Revista Exame – extraído de CRA Online em 19/09/2012

Por Fernanda Pompeu

Coisas que não mudam Os escritores menores de 30 anos, quando tenho a honra de encontrá-los, me perguntam como era escrever antes do computador. Melhor ainda, perguntam como era corrigir, trocar palavras, deslocar parágrafos sem o Word. As aspirantes a escritoras, miúdas menores de 20 anos, quando tenho a alegria de encontrá-las, indagam como era escrever sem uma tela para visualizar as palavras. Como era possível pesquisar qualquer informação sem o Google. Nessas ocasiões, me sinto encantada em desenhar a complicada máquina de escrever. Conto como era pôr, travar, retirar o papel. Como era trocar as bobinas das fitas de tinta. E evoco o “branquinho da redação” – liquidozinho que fazia a vez da tecla del. Agora o pessoal fica mesmo boquiaberto quando explico

que não medíamos a extensão do texto por caracteres. Medíamos por toques. Isso mesmo: a tecla da máquina imprimia na lauda uma letra ou sinal, aí contava-se 1, 2, 20 toques. Para tirar cópias? Ou corríamos até a papelaria da esquina para xerocar, ou usávamos papel carbono na hora mesma de datilografar. Tudo muito tátil, muito físico. Também o envio do texto era pelo correio ou pessoalmente. Contando dessa forma parece que estou descrevendo uma época situada na Idade Média. Época em que vampiros e demais fantasmas disputavam espaços com as pessoas. No entanto, há menos três décadas, o mundo dos escritores e jornalistas era assim. O mais curioso é que quem viveu essa história não sabe exatamente como suportou um jeito de escrever tão detalhista

e laborioso. Algum leitor ou leitora, nascido depois dos anos 1980, tem ideia do trabalho que dava rescrever um parágrafo? Mas toda essa conversa é para dizer que algumas coisas do ofício da escrita não mudam nunca. Se mantêm da pena de ganso ao Mac. Por exemplo, o momento dramático de começar um texto, cômico de continuá-lo, épico ao finalizá-lo. E a sensação terrorífica que desta vez, não importa que seja o milésimo segundo texto que você escreve, o trabalho não acontecerá. Desta vez as palavras não pousarão nos nossos dedos. Antes, era o medo do papel em branco. Hoje, é o da tela vazia. Dá no mesmo. (Texto orginalmente publicado no blogue do Nota de Rodapé)


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

moriti@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

4 atibaia

No Twitter

@JPnaRede JP Região

Prefeitura deixou de dar publicidade às contas irregulares da gestão municipal e da SAAE

N

BANCA DO JAJA Em frente ao Extra com recargas: Nextel, Vivo, Oi e Tim, bomboniere e xerox colorida, e outros. 97059777 - 6673-9838.

Sr. Martins. Tel.: 7475-2502 7462-9389 - Orelhão: 4413-9661. Na avenida Atibaia em frente ao Ginásio Atibaia Jardim

BANCA 3 IRMÃ OS

• Residencial • Comercial • Industrial Site: www.guardian24horas.com.br E-mail:: guardian@guardian24horas.com.br

Al. Lucas Nogueira Guarcêz, 3825 - Vila Léa - Atibaia/SP

Tel.Fax: ATIBAIA

(11)

4413-1888

Novo telefone do JP Notícias Tel.: (11) 4411 3232

Câmara pede esclarecimentos sobre não publicação de arquivos no Imprensa Oficial da cidade

a sessão de segunda-feira, dia 17 de setembro, a Câmara aprovou um requerimento solicitando ao prefeito informações sobre a não publicação de documentos do Tribunal de Contas encaminhados para publicação no Imprensa Oficial do município. A autoria é do vereador Oswaldo Mendes Sobrinho, que também é presidente da Comissão de Finanças e Orçamento e relator dos protocolados diversos encaminhados pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Oswaldo explica que os referidos documentos foram encaminhados para publicação no Imprensa Oficial, mas, sem qualquer justificativa, a Prefeitura de Atibaia, por meio do setor competente, não publicou os processos julgados pelo Tribunal de Contas. “Esses quatro acórdãos do Tribunal de Contas julgam irregulares licitações e contratos firmados pela Prefeitura e pelo SAAE, inclusive com imposição de multa ao prefeito e ao superintendente da época”, cita. O vereador relata também que no dia 14 de agosto de 2012,

foi enviado um e-mail ao setor de Comunicação da Prefeitura solicitando informações sobre a não publicação dos processos, mas até o presente momento a Câmara não obteve resposta. Foi então que, em 21 de agosto, o presidente do Poder Legislativo encaminhou um ofício ao prefeito solicitando esclarecimentos. Segundo ele, “houve também o descumprimento ao artigo 73, inciso XIX, da Lei Orgânica do Município cuja redação preceitua que ao prefeito compete privativamente prestar à Câmara, dentro de quinze dias úteis, as informações completas e objetivas, solicitadas na forma regimental”. O parlamentar não deixou de mencionar também que o Decreto Lei n° 201/1967 dispõe em seu artigo 4°: “são infrações político-administrativas dos Prefeitos municipais sujeitas ao julgamento pela Câmara dos Vereadores e sancionadas com a cassação do mandato: III – desatender, sem motivo justo, às convocações ou aos pedidos de informações da Câmara, quando feitos a tempo e em forma regular;

IV – retardar a publicação ou deixar de publicar as leis e atos sujeitos a essa formalidade”. “Essa formalidade vem disciplinada pelo artigo 303 do Regimento Interno da Câmara que assim dispõe: ‘recebidos os processos do Tribunal de Contas do Estado, com os respectivos pareceres prévios a respeito da aprovação ou rejeição das contas do prefeito, o presidente, independentemente de sua leitura em Plenário, mandará publicá-los, remetendo cópia à Divisão Legislativa, onde permanecerá à disposição dos Vereadores’”, justificou. “Requeiro, portanto, esclarecimentos sobre os motivos que levaram essa Administração a não dar publicidade à população sobre os Acórdãos julgados irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, no Imprensa Oficial do Município, em desobediência ao princípio da publicidade, conforme artigo 37 da Constituição Federal”, conclui Oswaldo no documento. Imprensa da Câmara

Câmara solicita informações sobre obras na rua José Lucas As obras da rua José Lucas, no centro da cidade, que tiveram início no ano passado, foram novamente tema de requerimento na Câmara dos Vereadores. Na sessão de segunda-feira, dia 17 de setembro, o vereador Oswaldo Mendes Sobrinho solicitou informações a respeito das obras de revitalização da via.

No documento, o vereador questiona quanto foi gasto na obra de revitalização da rua José Lucas. “Peço para informar também o que foi gasto com material e mão de obra e quanto está sendo gasto com a instalação de bancos e jardineiras no local”, solicita. Em outro requerimento, Oswaldo requer informações sobre um

ponto de ônibus localizado na rua Clóvis Soares, na altura do número 540, bairro do Alvinópolis. “Por qual motivo o referido ponto de ônibus foi retirado?”, indagou. “Justifico meu pedido, tendo em vista que o ponto de ônibus estava no local há mais de 40 anos e os moradores estão indignados com a situação”, explica o vereador.

PADARIA & CONFEITARIA JD. ALVINÓPOLIS O melhor lanche de metro da região Não deixe de fazer sua encomenda, pães, doces e outros

Rua Maria Alvim Soares, 801

Tel.: (11) 4412 0417


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

redacao@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

atibaia 5

Bairro do Portão: dez anos de obras e nenhum copo d’água Moradores reclamam das promessas políticas e suprem o descaso até com água da chuva Fotos: Robson Morais

Robson Morais

U

ma estação de captação de água que nunca funcionou. Há dez anos, a obra, instalada no bairro do Portão, representava a salvação dos moradores sem acesso à distribuição mínima em casa. O mesmo se esperava da caixa d’ água do bairro, instalada há cinco anos. Contrariando as promessas do Poder Público, ainda hoje, quem tem sede não encontra outro jeito se não se virar. Em 2005, a emblemática foto de Beto Trícoli (PV), ao lado de representantes da SAAE, virou manchete nos jornais. Nela, cada um segurava um copo d’ água e brindava ao empreendimento no bairro. Tudo não passou de teatro. A obra não estava pronta e a tal bebida havia sido comprada no centro da cidade, levada ao bairro e servida aos ilustres. No dia seguinte, a estação foi novamente fechada e nunca mais aberta. O problema foi herdado por Dr. Denig, prefeito de Atibaia até dezembro deste ano. Moradores contam que, anos atrás, Ismael Dentinho, chefe de Gabinete da Prefeitura, prometeu solucionar a falta de saneamento básico, frisando que tomaria um bom banho de mangueira na rua. Para ele, o recado: os moradores estão esperando. Mais promessas vêm à tona neste período eleitoral Enquanto nada se revolve, a solução é o improviso. Patrícia Prado, moradora, recebe ajuda de um vizinho que possui poço. Sua residência fica na avenida principal. “Por aqui, se a gente não pede água para um vizinho ou parente próximo, fica com sede. Tenho filho e marido, e ficamos à base de racionamento para que não falte água”. Todos os dias, ela busca água para ela e um vizinho, que mantém comércio no bairro. Subindo um dos morros que cortam o bairro, mais precisamente na rua Tereza Poloni, ninguém aguenta mais as desculpas da Prefeitura. A última delas veio há alguns anos. “Disseram que era preciso trocar todo o encanamento, porque não haviam se dado conta de que, por ser de ferro, poderia causar descarga elétrica. Trocaram tudo por material PVC. Isso já tem uns dois anos. Até agora, água que é bom, nada”, diz Cristiane Fernandes Silva. Ela divide o quintal com a irmã e com mais uma família. Juntas, pagaram pela construção de um poço. A profundidade chega a 36 metros, e ainda assim não é suficiente. “Há épocas do ano em que a água desce mais e a gente não consegue puxar”, conta. Outra solução adotada é encher baldes com água da chuva. Margarida Pereira afirma que conversou pessoalmente com o prefeito. Para ela, a resposta, foi: “Não há o que fazer, o custo é muito alto”. A mo-

 Placa colocada pela prefeitura na Estação de Captação de Água expõe os gastos da obra do Portão

 Margarida Pereira pagou caro pela construção do poço artesiano radora pagou R$ 4 mil reais para quitar metade do orçamento de um poço que pediu para ser construído junto a outro morador. “Meus filhos chegam a faltar na escola porque nem banho conseguem tomar antes da aula. Já perdi até consulta médica, porque fiquei com vergonha de aparecer no hospital”. O poço também não tem profundidade para puxar água em todas as épocas do ano. Outro morador, que se identificou apenas como José, busca água no poço da vizinha, já que o seu nunca mais funcionou depois que lhe furtaram a bomba. Maria Ambrósio tem cadastro na SAAE. Seu irmão caiu em um poço há nove anos e, desde então, prefere não buscar água. Um caminhão pipa é acionado a cada 15 dias e cobra por litro e viagem para levar água até a casa. Nas contas, afirma que sai mais barato, até porque a água não é boa para beber, serve apenas para lavar e cozinhar após fervida. O problema maior é que o caminhão não consegue subir o morro e ela fica sem água. A rua de terra e poeira completa o cenário triste dos moradores daquela área do bairro. O asfalto também ficou na promessa. Em nota, a SAAE informa que a estação de captação de água precisou ser reformada por conta da destruição causada pela enchente de um ano e meio atrás, a um custo de R$ 300 mil,

verba do Governo Federal. Diz ainda que aguarda a liberação de mais uma parcela de investimento da Caixa Econômica Federal para concluir a tubulação que vai levar água da estação ao restante do bairro. A previsão de início de funcionamento é dezembro deste ano. Pelas contas, mais de R$ 1 milhão já foi gasto nos últimos dez anos. Para melhoria no local, que incluía retirar o excesso do mato e colocação de um cadeado novo no portão, mais R$ 89 mil foram gastos em maio deste ano. Sobre o esgoto Em 2005, a Prefeitura investiu também no tratamento do esgoto na cidade. A primeira delas foi construída no bairro do Estoril, responsável pela recuperação de 35% do que é coletado. Na época, moradores afirmaram só ter o conhecimento da obra após a conclusão. Às casas mais próximas da obra, membros da Prefeitura teriam oferecido dinheiro para que se mudassem do local, mas a quantia oferecida não garantia a compra de uma nova casa em outro bairro da cidade. Os impasses teriam se agravado durante o funcionamento da estação, que impregnou um cheiro insuportável de esgoto por todo o bairro. A SAAE contesta: “Não há em nosso sistema de atendimento reclamações de mau cheiro na Esta-

 Quem não tem poço em casa pede ajuda aos vizinhos ção”. Sobre a oferta em dinheiro, o órgão diz que desconhece qualquer informação a respeito. Outra Estação de tratamento de esgoto (ETE) está construída no bairro do Caetetuba e aguarda liberação de verba do Governo Federal para o funcionamento. Companhia SAAE e privatização Em 2011, a SAAE transformou-se na Companhia de Saneamento Ambiental. O órgão informa que a mudança na configuração jurídica não alterou o caráter público. “A mudança de configuração de seu regime jurídico segue uma tendência internacional das empresas que operam na área de saneamento. O atual sistema de captação está passando por uma modernização orçada em R$ 30 milhões. A SAAE se adiantou e alterou a configuração jurídica para se adaptar às novas regras do setor e para que possa lutar por melhorias”. Tomando como exemplo o padrão adotado na cidade de Guaratinguetá (SP), o Poder Público atibaiense busca a iniciativa privada para angariar recursos financeiros ao setor, por meio de Parceria Público Privada (PPP). Para a SAAE, quem fez o projeto de PPP foi a empresa CAB Ambiental, prestadora do serviço em municípios de todo o Brasil. De acordo com representantes do

Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), 90% da rede de distribuição de água no país são controlados por empresas públicas, com uma cobertura de quase 100% das grandes e médias cidades. Para o MAB, um negócio que não requer grandes investimentos, já que conta com estruturas prontas, criadas com dinheiro público, e movimenta anualmente cerca de R$ 120 bilhões – mais que todo o setor elétrico – desperta o interesse da iniciativa privada. Números do saneamento Para Edison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil, o quadro do saneamento básico em todo o Brasil é grave. Segundo afirma, por duas décadas, o país faltou com investimentos na área. Sobre água, há zonas urbanas em que 10% da população não possuem o direito, na zona rural, os números chegam a 19%. 30% do que é produzido é desperdiçado antes de chegar ao morador. O esgoto é pior, apenas 38% do que é produzido é devidamente tratado. Até 2010, a rede chegava com qualidade a apenas 46% dos municípios. “O impacto na saúde e educação são brutais. 220 mil trabalhadores no Brasil foram afastados por doenças derivadas de esgoto só em 2009. 67 mil crianças também sofreram naquele ano, com diarréia, hepatite A e verminoses.


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

moriti@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

6 atibaia

FERA – Festival de Esportes Radicais acontece em Atibaia Um dos eventos de maior sucesso em Atibaia, que reúne gente de todo o país para curtir o melhor dos esportes radicais, acontece nos dias 28, 29 e 30 de setembro. A quarta edição do FERA – Festival de Esportes Radicais de Atibaia promete um fim de semana agitado, com atrações para diferentes tipos de público. Neste ano, tem rally de velocidade, corrida de aventura, slackline, downhill bike, bicicross, montain bike, corrida de montanha, skate, trekking de regularidade e skate freestyle. Os visitantes poderão participar ainda de diferentes atividades de la-

zer, como bungee jump, tirolesa, paintball, brinquedos infláveis, cama elástica, water orbit ball, parede de escalada, caiaques, jogos eletrônicos, entre outras. E não é só isso: haverá show da banda Tihuana no sábado, no palco montado no Balneário, e apresentações de outros grupos no decorrer do evento. As atrações e atividades acontecem nas imediações do Lago do Major, Balneário e Parque das Águas. As competições de BMX serão realizadas na pista do bairro da Loanda. A programação completa está disponível no site da Prefeitura – www.atibaia.sp.gov.br.

Partido dos Trabalhadores A Comissão Executiva Provisória do PT Atibaia esclarece a Serviços população que o Partido dos Trabalhadores participa das eleições municipais de 2012 com 26 candidatos a vereador. Esclarecemos que o problema na Justiça Eleitoral ocorreu em virtude da coligação com o PPL – Partido Pátria Livre, que sofreu uma intervenção por parte da instância estadual no dia 28 de junho de 2012 e, com isso, a coligação PT-PPL, com anteriormente 34 candidatos a vereador, foi indeferida, pois a convenção realizada pelo PPL no dia 30 do mesmo mês foi anulada. O Partido dos Trabalhadores de Atibaia realizou o ajuste

necessário na chapa de vereadores e disputa o pleito eleitoral com 26 candidatos que possuem seus registros aptos e sob julgamento. Todos os nossos candidatos terão seus nomes na urna eleitoral no próximo dia 07 de outubro. O PT de Atibaia tomou todas as providências necessárias e ingressou com Recurso junto ao TSE - Tribunal Superior Eleitoral, para garantir que nossos candidatos participem do processo eleitoral em pé de igualdade com os todos os demais que concorrem ao pleito, e dessa forma contribuir com a consolidação do processo democrático e a melhoria da qualidade de vida de toda a população de Atibaia.

Câmara aprova marco regulatório para o lixo hospitalar

L

A nova lei contribui para a redução de riscos sanitários e ambientais

ei sobre gerenciamento de resíduos sólidos da saúde em Atibaia foi aprovada pela Câmara Municipal, na sessão da última segunda-feira, 17 de setembro, no Fórum Cidadania. O objetivo foi adaptar as regras municipais à legislação federal. O autor do projeto, vereador Dr. José Paulo Teixeira, elaborou o marco regulatório com base em normas da política nacional de resíduos sólidos, especialmente documentos da Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). O propósito foi fundamentar o Plano de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde - PGRSS. Com a nova lei, será possível apoiar as equipes técnicas das instituições de saúde e contribuir para a redução de riscos sanitários e ambientais, a melhoria da qualidade de

vida e da saúde das populações e o desenvolvimento sustentável. A Secretaria da Saúde, contatada durante a preparação do projeto para conhecer as práticas e as necessidades locais do setor, informou sobre a aplicação dos conceitos e normativas, ou seja, na gestão dos resíduos sólidos nos diferentes estabelecimentos de saúde em conformidade com o manual publicado pela Anvisa. Segundo o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), do Ministério da Saúde, Atibaia tem cerca de 200 estabelecimentos nesse setor. Das 92 toneladas de resíduos residenciais e comerciais geradas no município de Atibaia diariamente, apenas uma fração inferior a 2% é composta por Resíduos Sólidos de Saúde (RSS) e, destes, apenas 10 a 25% necessitam de cuidados especiais. A implantação

de processos de segregação dos diferentes tipos de resíduos em sua fonte e no momento de sua geração conduz à minimização de resíduos, em especial daqueles que requerem tratamento prévio à disposição final. O descarte inadequado de resíduos dos serviços de saúde - RSS - pode produzir passivos ambientais capazes de colocar em risco e comprometer os recursos naturais e a qualidade de vida. Por isso, a Anvisa, com o Ministério do Meio Ambiente, considerando as especificidades locais de cada Estado e município, publicou a RDC nº 306 em dezembro de 2004 e o Conama editou a Resolução nº 358, em maio de 2005, colocando à disposição daqueles que lidam com serviços de saúde geradores de resíduos, instrumento operacional para a implantação de plano de gerenciamento.

Acordo Coletivo dos funcionários da SAAE é aprovado na Câmara Depois de várias reuniões e negociações, a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Câmara, a Companhia de Saneamento Ambiental de Atibaia (SAAE) e o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgoto de Campinas e Região (SINDAE) chegaram a um acordo e os vereadores aprovaram na última sessão, 17 de setembro, o Projeto de Lei Complementar nº 011/12 que altera a Lei Complementar nº 631/11 – a qual dispõe sobre a concessão de reajuste salarial aos empregados da SAAE – e ratifica o Acordo Coletivo de Trabalho entre a SAAE e o SINDAE, para o período de 2011 a 2013. O projeto inicial previa a reposição salarial de 4,88% a todos os trabalhadores da SAAE (inclusive os cargos em comissão), correspondente à média de variação anual de diferentes índices inflacionários, e a alteração da data-base da categoria para o primeiro dia de março de cada ano, a partir de 2013 – antes a data-base era o primeiro dia de maio.

Outro benefício que contemplava o projeto era a adoção do Vale Alimentação, no valor de R$ 162,88 por mês, reajustável anualmente, em lugar da cesta básica anterior. Entretanto, o Acordo Coletivo, por considerar muito baixo o valor do repasse inflacionário do DIEESE (índice escolhido para reequilibrar o valor nominal da cesta básica e transferir este valor para o Vale Alimentação), optou, excepcionalmente para o ano de 2013, utilizar a soma do preço médio individual dos produtos que compunham a cesta básica. Porém, depois de análises feitas pela procuradoria da Câmara junto à CCJ, acerca da revisão do valor do vale, ofícios foram encaminhados à Prefeitura e à SAAE e reuniões e debates aconteceram para discutir as implicações deste reajuste, já que a procuradoria atentou-se para o fato de que, em decorrência da época eleitoral, não pode haver qualquer tipo de beneficio concedido, além dos legalizados, que possam denotar qualquer tipo de vantagem eleitoral. Mais de um mês depois de o

projeto ser apresentado (dia 2 de agosto), na última reunião ocorrida na SAAE, 12 de setembro, ficou acordado que a CCJ apresentaria o projeto para votação com uma emenda restringindo apenas o parágrafo sétimo do segundo artigo do projeto, o qual trata do reajuste do Vale Alimentação para o ano de 2013. Os demais benefícios poderiam ser deliberados sem qualquer restrição legal. O projeto - com a emenda - foi votado com unanimidade de aprovação na sessão, reiterando no documento que “a Câmara, a fim de prestigiar a maior autonomia da SAAE, agora uma empresa pública, ao invés de determinar a concessão do benefício do Vale Alimentação, autoriza a companhia a concedê-lo, se assim entender por bem e no momento apropriado para tanto, respeitando as disposições legais aplicáveis, com o direito ao reequilíbrio do valor do mesmo para o exercício de 2013, através da apuração do preço médio individual de produtos”. Imprensa da Câmara


redacao@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

atibaia 7

Câmara questiona Prefeitura com relação a projeto da Educação “Nome do Poder Legislativo vem sendo utilizado indevidamente”, afirmou o presidente

O

presidente da Câmara, Saulo Pedroso de Souza, apresentou um requerimento em que solicita informações à Prefeitura sobre o projeto de lei que altera a lei complementar 418, de 30 de janeiro de 2004, que dispõe sobre organização, estrutura de cargos, empregos e carreiras. No documento, Saulo relata que, durante o decorrer da semana, a Câmara dos Vereadores recebeu inúmeros telefonemas de professores indagando sobre a provável data de aprovação do referido projeto. “Esses professores afirmaram que foram informados de que o projeto encontra-se em tramitação

nesta Casa pela própria secretária de Educação do município, a Profª Iete Rodrigues Reis”, contou o presidente, que também anexou ao requerimento um documento comprovando a divulgação da informação. “Considerando que nesta Casa não foi protocolado nenhum Projeto de Lei sobre o assunto, ainda mais por entendermos que tal questão não pode ser discutida em virtude do período eleitoral, venho requerer esclarecimentos à Administração Municipal, uma vez que o nome do Poder Legislativo vem sendo utilizado indevidamente”, concluiu o presidente.

Falta de merendeiras na rede municipal de ensino é tema de indicação Na sessão ordinária da Câmara desta segunda-feira, dia 17 de setembro, o vereador Emil Ono apresentou uma indicação solicitando a reposição de merendeiras na Secretaria de Educação. O vereador justifica o pedido tendo em vista os diversos pedidos de afastamento no quadro de funcionários, por motivos de doença

ou licença-maternidade. “Essa indicação, portanto, tem a finalidade de atender à solicitação das merendeiras que alegam que a falta dessas profissionais nos locais de trabalho, além de comprometer a qualidade dos serviços oferecidos, acaba sobrecarregando todas as outras funcionárias”, explicou Emil.

Moradores sofrem com obstrução de via no Jardim Maracanã Há meses, moradores do Jardim Maracanã sofrem com a demora na execução do serviço de desobstrução de uma via do bairro. Um requerimento sobre o assunto foi protocolado nesta semana na Câmara pelo vereador Francisco Antônio Rodrigues Almendra, o Toninho da Coap. No mês de agosto, o vereador já havia apresentado uma indicação solicitando a desobstrução da rua Alberto Brandão, situada no bairro Jardim Maracanã. “Na época, a rua foi obstruída com terrapla-

nagem, impedindo a passagem de pedestres e veículos. Solicitei providências urgentes à Administração Municipal para resolver a situação, mas nada foi feito e a via continua intransitável até o momento”, relata Toninho. “Portanto, requeiro informações da Prefeitura sobre os motivos do serviço ainda não ter sido executado e qual a previsão da data em que serão realizadas a desobstrução e outras melhorias na rua Alberto Brandão”, solicitou o vereador no documento.

O Hermano Cubano “Si hay “mal” gobierno yo soy contra” Senhoras e senhores, muito cuidado! Esta coluna é para ler deitado. Hermano prometeu e cumpriu, não poupou alfinetadas aos ilustres que esta semana protagonizaram algumas das maiores aberrações politiqueiras da história deste saudoso município. Atibaia querida, dos teus filhos jamais esquecida. “E das maracutaias também”, bradou o cubano. Assessor parlamentar, vulgo Zé Unhão, promovendo malandragem de candidato e confusão no debate promovido por imprensa chique são só o começo do espetáculo. Segue o filme com direito a muita ação e soco no deputado estadual e galã Beto Trícoli (PV) e o mistério sobre o Abmael, que sumiu depois da denúncia do CQC. Mistério maior é mesmo saber se era realmente o moço – funcionário apenas – quem decidia o cancelamento das multas. Muita calma nessa hora O clima rendia até fotografia. Sol da manhã nos cabelos longos do Hermano que circulava antenado pelo centro da cidade, cachimbo guardado no bolso do colete e o sorriso destrançando a longa barba de poeta. Mal sabia que logo ali na esquina morava o perigo. Ou melhor, caminhava. Eis que surge descendo a rua o famoso personagem que a partir dessa coluna será mais que conhecido na Central Cubana: “Zé Unhão”. O apelido, Hermano caiu no riso e mal conseguiu explicar. “Veio com um papo de samambaia e armou a confusão”, narrou Hermano cara-pelada que prestava atenção às palavras do mestre. Abordado pelo ilustre, Hermano se segurou para mandar o joelhaço na costela. Muita calma nessa hora 2 Papo vai, papo vem. Ilustre devidamente apresentado a Hermano. A cordialidade acabou quando Zé Unhão se pôs a fazer propaganda do candidato Professor Waderley (DEM): “Olha, ele tem lá as denúncias. Falsificou diploma, desviou verba de ONG e contratou funcionária fantasma. Mas pense bem, fora isso ele não tem nada demais”. Hermano engoliu seco e ouviu calado a prosa, segurando a perna trêmula e os nervos estressados. Continuou o ilustre: “A funcionária era uma amiga, eles tinham laço afetivo. Você não faria o mesmo para ajudar um ente querido?”, perguntou a Hermano, torcendo por um “aham”. Por dentro, Hermano bufava. Despedindo-se de Zé Unhão, Comer, comer No mesmo dia, na hora do almoço, outra pérola. Desta vez, os protagonistas foram os “cabeças” do Partido Verde. Hermano juntou as moedas e correu para o restaurante popular, se tornando testemunha ocular do mais novo episódio da novela ‘Alimente-se bem’. Sentados à mesa, junto com o povão que passa por lá todos os dias, estavam Beto Trícoli, Luiz Fernando Pugliesi, professora Gina e Dentinho. “Sair para fazer campanha em pleno horário comercial, senhor Dentinho?”, quase perguntou Hermano, mas segurou quando se lembrou o quanto a turma de lá fica estressada na hora do almoço. Até entregadora de marmita quase apanhou na semana passada, como disse Hermano na coluna. De volta à cena, Hermano se lamentou por Gina, que de tão louca por um almoço chique, acabou sendo mandada pros braços do povo. Hermano viu de perto a cara de quem comeu e não gostou da candidata a vice da situação. Beto Trícoli ficou calado, comeu e se foi. Luiz Fernando

só fingiu, raspou a bandeja no lixo e voltou a distribuir sorriso. Depois das eleições, Hermano promete convidar os ilustres para mais um almoço no meio do povo. “Não vale fazer desfeita, hein candidato”. Debate dos chiques Protagonizado pela situação também foi desfecho do debate promovido na última quinta-feira pela imprensa chique da cidade. Arthur Migliari levando vassoura para o evento não foi nada comparado à confusão na saída. Provocações entre o deputado galã Beto Trícoli e a turma arrumada por Professor Wanderley (DEM) rendeu dois dentes a menos para o ilustre. Um soco o acertou em cheio e sobrou até para quem não tinha nada a ver com o pato. Desorganização e violência é só o que se pode falar do debate. No fim, todos errados, evento e “público”. Pior ainda a atitude da Guarda Municipal, que assistiu a cena e não fez nada. “Melhor ser porteiro de bordel do que segurança em evento político”, Hermano ouviu em alto e bom som as palavras de certo secretário. A título de registro, caro leitor Hermano quase não comentou o episódio que repercutiu feito fim de novela das oito na última semana: a máfia das multas. Nada de novo, e chega de ibope pra programa que esqueceu o jornalismo do outro lado do rio. O que chamou a atenção em todo o imbróglio não foi o caso, mas o acusado. A piada agora em toda a cidade é “chama o Abmael”, que foi do Trânsito para a Educação e da Educação para não se sabe onde. Mas Hermano aproveita este espaço para lembrar ao saudoso leitor quem é que bate o martelo. Neste caso, o dono da bola é Nazareno Piniano, secretário adjunto de Transportes e Trânsito, e marido da candidata a vice da situação, professora Gina. De santo nada tem o Abmael, mas a ordem veio de cima. Caro leitor, mudemos a piada. Inui apto em última instância No último dia 16 de setembro, domingo passado, o ministro Arnaldo Versiani, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou provimento ao recurso especial do candidato a prefeito Arthur Migliari (PHS) contra Mario Inui, candidato a vice-prefeito pela Coligação Atibaia Mais Forte, que tem na cabeça de chapa Saulo Pedroso de Souza. “Do art. 36, § 6º, do Regimento Interno do Tribunal Superior Eleitoral, nego seguimento ao recurso especial”, diz Versiani na sentença. Com a derrota do recurso de Arthur Migliari na Justiça Eleitoral, Inui está apto em última instância para concorrer às eleições. Em cima da hora A situação não para mesmo de aprontar. Esta semana quase enlouqueceu quando Hermano cara-pelada não confirmou recebimento de entrevista. “E ó que por lá estão jurando de pé junto que o JP não é lido, hein”, lembrou Hermano. Imagina se fosse.


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

moriti@jpnarede.com.br

8 região

Tel.: 4411 3232

No Twitter

@JPnaRede JP Região

Agora com salada de frutas e açaí

Pátio do Mercado Municipal de Atibaia

JORNAL

JP Notícias www.pioneironoticias.com.br

ANUNCIE Mostre seus produtos e serviços para seu público (11)

4411 3232

JP: CNPJ: 04.224.993/0001-36

Tel.: (11) 4036-7328 / (11) 4036-7656 / (11) 7226-2604 Arte: Alexsandro/JP Notícias

4402 2926


Tel.: 4411 3232

redacao@jpnarede.com.br

Eleições 2012

JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

A eleição vai até você

Água e esgoto: é preciso fugir da mesmice Na edição desta semana, o Caderno Especial de Eleições abordou um tema muito sensível e que tem consequências gravíssimas em diversas áreas da sociedade: o saneamento básico. A falta de tratamento de água, esgoto e coleta de lixo afetam áreas como saúde, meio ambiente, trabalho, educação, cidadania e turismo. Os candidatos de Atibaia, Bragança Paulista e Piracaia responderam às perguntas dos eleitores sobre essa dificuldade em cada município. Em Atibaia, o maior problema de saneamento básico é a falta de água. Os munícipes estão sofrendo com uma estação de captação de água que nunca funcionou. A obra foi instalada há dez anos com o intuito de levar água para toda a população

atibaiense, porém o desrespeito com o cidadão fez com que até os dias de hoje nenhum copo d’água fosse produzido. Desde então, promessas vazias tentam convencer o cidadão de que a estação será utilizada, mas não passa de mera ilusão. Na cidade de Bragança, o problema de saneamento é outro. A falta de coleta e tratamento de esgoto está prejudicando a população bragantina. Por 30 anos e, até os dias atuais, todo o esgoto da cidade é lançado no ribeirão do Lavapés e rio Jaguari, prejudicando assim o meio ambiente. A Sabesp, concessionária responsável pelo serviço de saneamento, somente agora, por meio de uma Termo da Ajuste de Conduta (TAC), iniciou as obras da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Porém, al-

guns bairros ainda não possuem rede de esgoto e convivem com o rejeito a céu aberto. Piracaia também sofre com o esgoto. No município, não existem nem planejamento para a realização de obras para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Todo o esgoto é depositado no ribeirão Cachoeira, causando um dano gravíssimo à natureza e prejudicando a saúde dos munícipes. A população quer que o esgoto tenha a destinação adequada e que este problema pare de causar tantos transtornos. Caro eleitor, o saneamento básico está diretamente ligado à qualidade de vida. Portanto, cobre dos candidatos propostas que realmente resolvam o problema e que não sejam apenas vazias e que não saiam da mesmice.

TSE orienta eleitores a levar “cola” na hora de votar

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) orienta os eleitores que levem um folheto com os números de seus candidatos anotados - a famosa “cola” - na hora de votar. Se a pessoa esquecer quais são os números do vereador e do prefeito nos quais pretende votar, basta consultar o folheto. A cola do TSE está disponível para download do site do órgão.

O primeiro turno da eleição está marcado para 7 de outubro. O eleitor votará primeiro para vereador. Ele terá de digitar os cinco números do candidato ou os dois números do partido. Em seguida, a pessoa votará para prefeito (são dois dígitos). Local de votação O eleitor que não sabe qual é o

seu local de votação pode conseguir a informação por meio do site do TRE. No menu do lado esquerdo, clique em “Título e local de votação” . A pessoa terá de informar o nome completo, a data de nascimento e o nome da mãe para que o sistema localize os dados. O eleitor saberá o endereço completo do local de votação, a seção eleitoral e a zona.

9

Notícias

Aproximadamente 15% das seções do Rio estão aptas a receber eleitores com deficiência Por Flávia Villela, repórter da Agência Brasil Aproximadamente 5,3 mil seções eleitorais do Rio estão aptas a receber eleitores com algum tipo de deficiência nas eleições municipais de outubro. O número representa cerca de 15% das 33.427 seções do estado. Os locais deverão atender aos cerca de 28 mil eleitores que informaram ter algum tipo de deficiência, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ). Segundo o tribunal, somente na última semana de cadastramento, 1.225 pessoas solicitaram troca de seção para locais de fácil acesso. Entretanto, os números podem ser maiores, pois os cartórios têm autonomia para transferir eleitores para seções especiais, ao constatarem qualquer dificuldade de locomoção, sem obrigação de notificar a mudança ao TRE. Cadeirante há 20 anos, Timóteo Leandro de Lima, 42 anos, mora na Taquara, zona oeste do Rio, e vota em uma escola municipal perto de casa. Ele não pediu transferência para uma seção especial, mas solicitou ao tribunal mudanças para melhorar a acessibilidade no local de votação. “Lá ainda havia alguns obstáculos, mas devido à persistência em querer votar, eles deram um jeitinho e agora há rampa. Está bem legal”, disse. Para a superintendente do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD), Teresa Costa d’Amaral, o ideal seria que todos os locais de votação fossem acessíveis a todos os eleitores. “Os locais de votação para as pessoas com deficiência deveriam ser os mesmos que existem para as demais pessoas que moram nos mesmos prédios e não locais especiais. Acho isso antagônico ao princípio de igualdade”, explicou. “Se eu morasse com uma pessoa com deficiência, eu gostaria que

ela votasse comigo no lugar onde eu fosse votar”, completou. Os eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida podem contar com o auxílio de uma pessoa de sua confiança para votar. Para o deficiente visual, a urna eletrônica tem o teclado com o sistema braille. O professor de geografia Vitor Alberto da Silva Marques, do Instituto Benjamin Constant – instituição de ensino para deficientes visuais – lembrou que nem todos os cegos sabem braille e falou da importância de haver urnas com o programa para deficientes visuais. “Tem gente que ficou cego já tarde. Há cegos com problema tátil. O braille é importante, mas tão importante quanto o braille é essa ferramenta de leitor de tela falado, em que a gente tem condições de acessar o fone”, explicou o professor. Ele, que é cego, sempre votou em uma das quatro seções do instituto, que tem fácil acesso e urnas com programas de voz e uso do fone para o deficiente visual. Entretanto, o professor condenou a ideia de que bastam alguns locais especiais de votação, por se tratar de um grupo minoritário na sociedade. “Não pode haver essa doutrina de colocar os deficientes só em um lugar, pensando, inclusive, naquelas mobilidades reduzidas, como a de pessoas que operaram, que quebraram o pé. Por isso, a acessibilidade deve ser plena e não apenas em determinados lugares”, ponderou.


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

10

moriti@jpnarede.com.br

Eleições 2012 A eleição vai até você

Notícias

CANDIDATO E VOCÊ

Tel.: 4411 3232

PIRACAIA

“Em Piracaia, não existe Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), qual é a proposta para destinação adequada ao esgoto das casas e indústrias, parando assim de poluir o rio Cachoeira?”, Iara Aparecida Mariano Franco, recepcionista, moradora do bairro San Marino.

Wanderley foca na recuperação de córregos e do rio Cachoeira

Badari: saneamento irá alavancar geração de emprego

Iara e leitores (as) do JP. O Rio Cachoeira, que inclusive originou o primitivo nome de nossa cidade, Santo Antonio da Cachoeira, esconde o que tem de pior, temos um esgoto a céu aberto. Sendo prefeito, como biólogo e gestor ambiental, é minha obrigação reverter essa situação. Assumo o compromisso de intensificar junto a SABESP a continuidade da construção de elevatórias de esgoto para a Estação de Tratamento, que apesar de ter sido uma evolução em relação ao tratamento de esgotos, ainda está longe do ideal. Existem vários pontos clandestinos de lançamento de esgoto que serão fiscalizados e atuados. Nos locais sem possibilidade de construir elevatórias, irei implantar fossas sépticas e para mantê-las em estado de uso, a Prefeitura irá adquirir um caminhão limpa fossa. Através de programas estaduais, poderemos recuperar córregos contaminados e implantar o Projeto Água Limpa, da SABESP, e que inclusive viabiliza a ampliação do tratamento de esgoto. A educação ambiental de nossas crianças é importante, daí a necessidade de implantarmos a educação em tempo integral. Através do Departamento do Meio Ambiente, irei promover conscientização visando educar a população sobre a necessidade de projetos de sustentabilidade e reciclagem. Através da desassoreação e despoluição do rio, viabilizar ações, por exemplo: a implantação de um parque linear em suas margens. Iara e leitores (as) do JP, conto com seu apoio, de seus amigos e familiares. Seguimos em frente em nossa campanha! Um abraço!

Querida eleitora Iara, antes de responder propriamente a pergunta, precisamos pensar um pouco sobre saneamento básico e seus efeitos positivos, que vão desde a melhoria de saúde da população, dinamização da economia e geração de empregos, até a eliminação da poluição e a conservação ambiental, sem contar que o investimento em saneamento tem também um forte impacto positivo sobre a economia do município, gerando a valorização os imóveis, viabilizando de abertura de novos negócios, o crescimento dos negócios já instalados e a criação de novos empregos. De acordo com dados do BNDES, a cada milhão de reais investidos em esgoto sanitário, são gerados 30 empregos diretos e 20 indiretos, além dos empregos permanentes quando o sistema entra em fase de operação. Nós lutaremos pela incorporação da coleta, tratamento, e disposição do esgoto sanitário, como prioridade em Piracaia. Faremos isso também porque o esgoto é questão de saúde pública. A cada real investido no setor de saneamento se economiza quatro reais na área de medicina curativa, sem contar as diversas doenças decorrentes da ausência de tratamento de esgoto sanitário. Sabendo que nosso esgoto não recebe praticamente nenhum tratamento, pois nossa capacidade de tratamento gira em torno de 18%, é assim que vamos fazer, vamos buscar fontes de recursos para o sistema de esgoto sanitário. Outra medida imediata é acionar a Sabesp para que responda na justiça pelos danos causados e falta de atendimento e saneamento básico para todo o município, bem como a isenção e devolução das tarifas de esgoto recolhidas em Piracaia através do pagamento pelos munícipes. Iremos implantar um tratamento de esgoto que cubra 100% do município, como deve ser, melhorando e dignificando as condições dos piracaienses, gerando assim empregos e saúde plena.

Terezinha frisa ampliação da rede de esgoto

Armellei quer providência da Sabesp

Piracaia é uma cidade linda, e somos privilegiados com as nossas belezas naturais. A preservação do meio ambiente sempre foi uma das minhas preocupações, afinal devemos pensar no futuro e proteger aquilo que hoje temos em abundância. Quando eu fui prefeita, fiz inúmeras reuniões com a Sabesp, pois estávamos em fase de renovação do contrato - este por sinal está sendo discutido até hoje. Nessas reuniões sempre cobrei pelo tratamento de esgoto de nossa cidade. O munícipe sempre pagou em sua conta a taxa de tratamento de esgoto, porém o município não conta com a plenitude do serviço. Ao contrário do que a moradora afirmou, Piracaia conta sim com uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto), ela está localizada nas proximidades do Parque dos Pinheiros. Para quem não sabe, atualmente contamos com 3 elevatórias em funcionamento, uma está localizada no bairro Pouso Alegre, uma no Parque dos Pinheiros e a outra no bairro San Marino. Essas três elevatórias são responsáveis pelo tratamento de praticamente 20% do esgoto coletado. Porém, estão sendo construídas 8 novas elevatórias, destas, sete já estão praticamente prontas. Com a conclusão dessas obras, todo o esgoto das casas e indústrias terão sua destinação. Mas não posso esquecer de levar todo esse serviço aos bairros mais afastados, como, por exemplo, o bairro de Batatuba. Lutarei para que todas as comunidades do município sejam beneficiadas com o serviço de esgoto, garantindo assim a qualidade de vida e o bem estar de toda população piracaiense.

A cidade de Piracaia conta, sim, com uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) que, segundo informações da Sabesp, está tratando apenas 20% do esgoto coletado. A capacidade de tratamento é de 100% do esgoto coletado, contudo, depende da liberação do funcionamento das elevatórias que foram construídas recentemente. Assim, a meta é que no ano de 2013, 100% do esgoto coletado da área urbana (excluído alguns bairros, como Batatuta) seja encaminhado à ETE para tratamento. Nossa proposta consiste em obrigar a Sabesp, pela via contratual, de efetuar a expansão da rede de esgotos na área urbana, como, por exemplo, em bairros que não contam com esse serviço (Monte Cristo, Vila dos Pedrosos e outros) e, ainda, obrigar a empresa a expandir a rede de tratamento para os bairros que contam com a coleta e não contam com o tratamento, como o Batatuba).


Tel.: 4411 3232

redacao@jpnarede.com.br

Eleições 2012 A eleição vai até você

JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

11

Notícias

O T A D I D N A C “No bairro do Portão, há anos temos uma caixa d’água e uma estação de captação ão Ê C O V E que nunca resultaram em água para o bairro. Quando poderemos colher os frutos os ATIBAIA

destas obras e como os candidatos resolverão o problema da falta de água nesta região?”, Armelinda Matias Pereira, aposentada, moradora do bairro do Portão.

Utilização das nascentes pode solucionar problema, diz Migliari É inadmissível que em pleno Século XXI tenhamos problemas como esse num bairro tão populoso quanto o Portão. Visitei a caixa d’água e a estação de captação de água que estão às moscas, demonstrando o total descaso com o povo daquele bairro. O problema tem que ser resolvido o mais rápido possível. Na minha administração, utilizarei nascentes próximas à estação de captação de água para o abastecimento. Na semana passada conheci uma empresa internacional que transforma água suja em água potável, sem a utilização de química e/ou bactéria, o que é uma novidade em termos de captação de água. Observei que há condições de levar água para as torneiras do bairro do Portão, sem necessidade de investimentos expressivos. Além disso, se não for suficiente a água captada das nascentes, a solução imediata é aquela que todos os moradores fazem: perfuração de um poço artesiano. Agora, na minha administração, não deixarei ninguém sem água. Pode escrever isso e me cobrar no futuro, ao contrário do que ocorre agora. Ou se pega água das nascentes ou se faz poços artesianos para a captação de água. Solução há. Falta vontade de fazer!

Saulo implantará o Plano de Saneamento Básico em Atibaia Melhorar a infraestrutura dos bairros e equilibrar os investimentos e o nível de desenvolvimento em todas as regiões da cidade será uma das prioridades do nosso governo, como eu e Mario Inui temos defendido desde o início de nossa campanha. Tanto é assim que o nosso Plano de Governo contempla propostas específicas para todas as regiões de Atibaia. Dentro disso, resolver o problema de saneamento básico do município é fundamental. Afinal, é um absurdo aceitarmos que Atibaia, uma cidade com mais de 120 mil habitantes e 347 anos, tenha mais da metade da sua população sem saneamento básico. Saneamento básico é uma questão de saúde pública e essa é uma realidade que não pode continuar. Entre nossas propostas para resolver o problema está a implantação efetiva do um Plano de Saneamento Básico, como prioridade de investimento, levando rede de água e tratamento de esgoto para 100% das residências do município, ao final dos quatro anos de governo. No caso específico do bairro do Portão, fazer funcionar a estação de captação, levando água para a comunidade do bairro, também será prioridade no que tange a investimentos na região. E, se houver necessidade, também construiremos novas estações para cumprir a nossa meta, a de levar água tratada para todas as residências do bairro.

Para Luiz Fernando, novela tem que acabar

Professor Wanderlei quer investimento e nova ETE

Esse problema da água no Portão é uma novela que não dá mais para suportar. Já virou dramalhão mexicano. Desde que eu era vereador acompanho essa história, lembro que foi feita uma estação de tratamento, que captaria água do córrego do Onofre para abastecer o bairro, hoje um dos maiores e mais populosos da cidade. Confesso que não dá para entender o porquê desse equipamento não estar em funcionamento até hoje. As informações que tenho, da própria SAAE, são de que a estação foi feita mas teve problemas técnicos e por isso não começou a operar. Depois, me recordo de ter lido que as chuvas do começo do ano passado também estragaram equipamentos. Independente do que seja, é uma situação que precisa mudar. Eu moro no bairro do Rosário, tenho amigos ali no Portão e já ouvi muita reclamação do pessoal quanto a problemas de falta de água. A região hoje é abastecida por um poço artesiano, que com certeza não dá conta, principalmente em épocas secas como essa que estamos passando. Já conversei com o pessoal da SAAE e eles me informaram que a obra depende de uma liberação da Caixa Econômica Federal, e que até dezembro estará pronta. Eu disse a eles que, a partir de janeiro, quero um projeto detalhado da situação. Agora não adianta mais ficar lamentando o que não foi feito, nem achando culpados. A partir do ano que vem a história tem que ser outra, precisamos pensar para a frente. O pessoal do Portão não quer saber de quem é a culpa, não quer ouvir mais desculpas e não está nem aí para problemas técnicos. As pessoas querem é água na torneira, e elas estão certas.

Os moradores do bairro do Portão enfrentam esse problema há muito tempo. Na época, a prefeitura investiu R$ 900 mil em obras no local, que não atenderam aos interesses da população. O nosso compromisso é fazer a extensão de rede de água. Com isso, vamos resgatar a autoestima da população levando água encanada, potável e de boa qualidade. Vamos trabalhar também para fazer uma estação de tratamento de esgoto. No nosso governo, será prioridade investir em infraestrutura: pavimentação, água e esgoto. A partir do primeiro ano do nosso governo, vamos buscar apoio dos governos estadual e federal para conseguir minimizar o valor dessas obras e não repassar os custos à população. Criou-se uma grande expectativa com a extensão de rede de água e a prefeitura, por não conhecer o funcionamento do bairro e a realidade dos moradores, não conseguiu atender essa necessidade. Nós estamos atentos a isso e vamos procurar fazer o trabalho e dar as mínimas condições de desenvolvimento para os moradores do Portão e demais bairros. Garantir água é garantir saúde. Fazer uma estação de tratamento de esgoto é investir em saúde. A cada R$ 1 aplicado em esgoto, economiza-se R$ 4 na saúde. Pelo porte que Atibaia possui e por sua capacidade financeira, é inadmissível que não tenha extensão de rede de água e estação de tratamento de esgoto. Os moradores do Portão podem ter certeza, o que depender de mim na qualidade de prefeito e da nossa equipe, esse problema será resolvido.


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

12

moriti@jpnarede.com.br

Eleições 2012 A eleição vai até você

Notícias

CANDIDATO E VOCÊ

Tel.: 4411 3232

BRAGANÇA

“Durante muito tempo e até os dias de hoje, o esgoto de Bragança é lançado nos rios Lavapés e Jaguari, o que pretendem fazer para solucionar esse problema ambiental causado pela falta de saneamento básico?”, Bruno Novais Dias, designer gráfico, morador do Parque Brasil.

Para Zenorini, é preciso modificar acordo com a Sabesp Olá Bruno, antes de mais nada é importante ressaltar aquilo que você colocou “durante muito tempo até os dias de hoje o esgoto de Bragança é lançado nos rios Lavapés e Jaguari”, ou seja, muitos governantes passaram e nada fizeram. Neste sentido fazemos um alerta; os novos candidatos apoiados pelos velhos governantes irão manter a mesma política de saneamento básico dos últimos 60 anos ou seja nada irão fazer. Para nós da frente de esquerda o esgoto lançado nos rios Lavapés e Jaguari são uma calamidade e só será resolvido a partir de um plano de obras públicas que só poderão ser feitas a partir de uma verdadeira discussão com a Sabesp. Acreditamos que o atual contrato é prejudicial à população, pois, como estamos vendo, as obras só aparecem nas épocas eleitorais e próximas ao fim dos contratos da empresa com a prefeitura. Também acreditamos que devemos ser muito criteriosos com relação aos loteamentos que causam problemas ambientais. O assoreamento do lago é um exemplo de onde a falta de critérios tem nos levado. Além disso, observamos que em bairros como a Vila Davi, o próprio Parque Brasil e o Green Park sofrem com o esgoto a céu aberto. Exigiremos que a Sabesp faça o devido saneamento destes bairros. Afinal, a prioridade da frente de esquerda são os trabalhadores.

Estação de tratamento e miniestações nos bairros são o foco de Fernão Dias Bruno, já temos obra em andamento que criará uma estação de tratamento de esgoto em Bragança. Mas em nosso governo, uma das primeiras ações será fiscalizar radicalmente essa obra e acompanhar de perto a capacidade de absorção da estação para que os nossos rios não continuem sendo depósito de esgoto. Também iremos buscar junto ao governo estadual recursos para construir miniestações de tratamento nos bairros com maior concentração populacional. E nesses locais vamos capacitar as lideranças para torná-las agentes ambientais, capazes de fiscalizar e prevenir ações que causem impactos negativos em nossos rios e no meio ambiente como um todo. Mas o principal é que vamos investir pesadamente no saneamento básico de nossa cidade, que em muitos lugares como Green Park, Torozinho, Maranata, entre outros, têm ainda esgoto correndo a céu aberto em pleno século 21. Em quatro anos vamos levar saneamento de qualidade para todos esses bairros, principalmente buscando recursos no governo federal, o principal financiador de projetos desse tipo no país. Porque o investimento em saneamento repercute em saúde e qualidade de vida para toda a população.

João Carlos: Saneamento básico é questão de saúde pública Realmente Bragança sofreu com o esgoto jogado nos ribeirões durante anos. E sofreu com as promessas de solucionar a questão. Nós do PSDB solucionamos o problema após gestões junto ao Governo do Estado e SABESP. Está em andamento a construção da Estação de Tratamento de Esgoto que inauguraremos ano que vem. Além de lutar pela construção da ETE, sou autor de um projeto que proibe a cobrança da taxa de esgoto enquanto ela não fosse construída, mas a SABESP conquistou liminar para fazer a cobrança.

Com a construção, o esgoto além de deixar de ser jogado nos ribeirões será tratado. Não é promessa. É realidade que o bragantino observa quando anda pela cidade, e vê obras em um investimento de 80 milhões. Além de resolver problemas ambientais, a ETE melhorará a qualidade de vida do bragantino. Saneamento básico é questão de saúde pública, que para nós é prioridade. Com o problema do esgoto solucionado o próximo passo é desenvolver ações ambientais para recuperar os rios e ribeirões. Nós não prometemos o que não podemos cumprir. Temos compromissos com você cidadão. Quem compara vota 45.

Renato Frangini propõe criação do Selo Verde Bragança Paulista

Sartori prega fim da poluição nos rios

Saneamento básico é um dos itens que integram o conjunto de prioridades do Programa de Governo que será instituído a partir do próximo ano para reverter à situação observada por Bruno Novais Dias. O primeiro passo será reestruturar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente com a contratação de veterinários, biólogos, técnicos e engenheiros ambientais. Afinal, saneamento básico também é saúde e somos os que mais entendem de saúde! Depois, será necessário criar o “Selo Verde Bragança Paulista”, um programa que reconhecerá as empresas, instituições e associações que insiram projetos de Gestão Ambiental. Também apoiaremos a implantação de cooperativas de coleta seletiva de resíduos sólidos, o que nos habilitará à Política Nacional dos Resíduos Sólidos. Desta forma, promoveremos as mudanças necessárias para tratar o esgoto despejado sem tratamento nos rios Lavapés e Jaguari. Por fim, é preciso ressaltar a criação do Conceito de Logística Reserva com apoio do consumidor, que devolverá ao produtor o resíduo sólido. Juntos, iremos favorecer as ações de educação e de conscientização ambiental.

A poluição está tomando proporções devastadoras, mas soluções vem sendo aprimoradas para amenizar esse problema. É preciso tratar o esgoto produzido antes de jogá-lo nas águas, diminuindo a matéria orgânica, as substâncias tóxicas, pois quando a água absorve a matéria orgânica pode se fazer o lançamento dos esgotos a partir de emissários submarinos bem projetados. Em nosso governo iremos articular o acesso ao saneamento básico, às ações de superação do déficit habitacional e de promoção da saúde, investindo constantemente para diminuição da falta de tratamento de esgoto e acesso a rede de coleta de lixo. Investiremos em uma política de cada vez mais acesso a água potável e proteção aos mananciais de abastecimento, incorporando a saúde humana , a qualidade e tratamento do esgoto e o uso sustentável da água. Iremos conversar muito com a Sabesp e ver que contrapartida ela vai dar para nossa cidade, porque não se pode assinar um contrato leonino, onde só a empresa leva vantagem. Juntos, administração e população, eliminaremos o hábito de poluir aquilo que ainda nem possuímos, percebendo que é possível viver em uma sociedade ecologicamente correta. Jogar o lixo fora e nem saber o que acontece depois contribui para a poluição do pouco de água potável que ainda nos resta.


redacao@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

bragança 13

No Twitter

@JPnaRede JP Região

30 anos de atraso mantêm esgoto entre os pontos críticos de Bragança Por Fernanda Domingues

S

aneamento básico é um grave problema existente em todas as cidades do Brasil, onde por falta de tratamento de água, esgoto e coleta de lixo muitas pessoas morrem todo dia. Em Bragança, o tratamento de água não é um problema, pois 100% da zona urbana tem água encanada. A coleta de lixo também não traz grandes percalços para a população bragantina, pois consegue atender a demanda e dar destinação correta ao resíduo produzido. O maior problema da cidade é a coleta e o tratamento de esgoto. Segundo a Sabesp, 95% da zona urbana têm a coleta da rede de esgoto, porém o bairro Águas Claras, localizado na zona norte do município, é um dos 5% que sofre com a falta da rede. Em uma parte do bairro, não existe coleta de esgoto pela Sabesp e, consequentemente, a água suja é jogada na avenida Atílio Menin (foto), acarretando diversos problemas de saúde aos frequentadores e moradores do local. Alcides Onório da Siva, morador do loteamento Vem Viver, passa pela rua todo dia e conta que, além do mau cheiro ser insuportável, há riscos para as crianças que passam pela avenida. Segundo ele, “corre muita água suja até o rio. Isso é perigoso, com esse calor a situação fica pior. Já faz tempo que existe esse problema, o pessoal que mora no Águas Claras já reclamou, mas nada é feito”. Luiz Paulo Madureira, gerente do departamento da unidade de gestão regional da Sabesp, relata que são poucos os bairros que não possuem a rede coletora. Ele afirma que a instalação da rede no bairro Águas Claras teve início no começo do ano e que o esgoto lançado na rua é pela própria população. “A parte de cima do bairro já tem a rede há cinco anos, porém, na parte de baixo, concluímos o processo no começo desse ano, falta a instalação das caixas de esgotos para a população. Esse esgoto não é proveniente da Sabesp, são de imóveis que não possuem fossa e despejam na rua”, afirma. No entanto, para a moradora

Fotos: Fernanda Domingues

Por desinteresse de antigos políticos, população sofre com falta de item básico de saneamento

 Alcides, no destaque, ressalta: “Corre muita água suja até o rio”

do Águas Claras, Michele Cristiane da Silva Lima, o bairro é abandonado, pois uma parte das casas não tem rede de esgoto. Para ela, essa colocação tem mais a ver com política, do que preocupação pelos moradores do bairro. “O esgoto todo vaza na rua de baixo, as pessoas reclamam muito do cheiro. Estão mexendo na rede de esgoto porque é ano de eleição, querem mostrar serviço. Faz uns dois meses que começaram a mexer no restante do bairro. Muita gente tem fossa aqui ainda”, declara. Michele conta que a proliferação de ratos é muito grande. Mesmo com essa situação de risco para a saúde dos munícipes, ela reclama que ninguém da Vigilância Sanitária vai ao local para ver como está a situação e tomar as medidas cabíveis. No Brasil, mais de 100 milhões de brasileiros não possuem rede de esgoto e 13 milhões não têm banheiro em casa. Sete crianças morrem todos os dias em decorrência da falta de saneamento básico e, para o brasileiro ter qualidade de vida, o Brasil precisa investir anualmente R$ 10 bilhões nos próximos 20 anos. Cada R$ 1 investido

em saneamento representa uma economia de R$ 4 na área da saúde. É o que consta na pesquisa realizada pelo Instituto Trata Brasil, em 2007. Joaquim Gilberto de Oliveira, secretário do Meio Ambiente de Bragança, aponta que saneamento básico e saúde caminham lado a lado. “Para se ter uma vida melhor é necessário ter um plano de saneamento básico. Se a cidade crescer, o saneamento tem que atender a demanda de hoje e de amanhã. Independentemente de qual seja a empresa que fará o saneamento, o povo bragantino tem uma ferramenta muito importante nas mãos, que é o Plano Municipal de Saneamento Básico, onde pode-se exigir da prestadora de serviço que a sua qualidade de vida seja cada vez melhor”, salienta. Obras ETE Em razão da assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público (MP), a Sabesp está realizando no município a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Segundo o termo, a estação ficaria pronta no final de 2011, porém começará a funcionar

somente em fevereiro de 2013. Com a ETE, Bragança passará de 0% de esgoto tratado para 100%, contudo a grande polêmica é que esta estação poderia ter sido construída ao longo dos 30 anos de contrato que a Sabesp teve com a Prefeitura (de 1979 a 2009). Joaquim conta que a Sabesp poderia ter implantada a estação na década de 80 ou 90, pois contribuiria e muito com o meio ambiente de Bragança. De acordo com ele, “a Sabesp poderia ter construído a ETE quando começou o tratamento de água. Tem municípios onde ela mesma atua que tratam de 50 % do esgoto. Seria ótimo se isso fosse feito em Bragança, pois teria sido lançado menos material orgânico nos rios da cidade, consequentemente, diminuindo sua poluição”. Segundo Joaquim, o antigo contrato da Sabesp com a Prefeitura era muito ruim, pois a concessionária tinha liberdade para atuar livremente, com um controle social e público bem pequeno. “Os prefeitos que passaram poderiam ter exigido da Sabesp a implantação da ETE, poderiam ter cobrado, por meio do Governo do Estado. Houve falha dos antigos prefeitos e da população, que não cobraram esse investimento para a cidade. A Sabesp investiu onde sofria mais pressão política e Bragança foi incapaz de fazer essa pressão”, critica. Renovação do contrato Uma das grandes polêmicas sobre o saneamento básico em Bragança é a renovação do contrato da Prefeitura com a Sabesp. Como citado acima, o contrato terminou em 2009. E, até o momento, a renovação não foi realizada. O contrato está tramitando na Câmara Municipal e será votado em plenário somente depois das eleições, pois os vereadores da Comissão de Justiça, Redação, Defesa do Meio Ambiente e do Consumidor pediram adiamento da votação para que seja discutido melhor com a Sabesp alguns pontos para a renovação. A comissão é formada pelos vereadores Marcus Valle (PV), Arnaldo de Carvalho Pinto (PTB),

Beth Chedid (PTB), Luiz Sperendio (DEM) e Toninho Monteiro (PPS). O maior empecilho para a não assinatura da renovação é o repasse para o município do percentual da arrecadação bruta da Sabesp. Os vereadores pedem a porcentagem, a exemplo de São José dos Campos, com 5% e Taubaté com 4%. Porém, Luiz Paulo declara que, baseado na estimativa que a concessionária fez, durante os próximos trinta anos a arrecadação da empresa será menor que o valor do investimento que a Sabesp fará, fazendo assim que com que a empresa fique com um déficit financeiro. “A previsão para os próximos 30 anos é de que nosso faturamento não cubra os investimentos que faremos. Portanto, ficaremos com um saldo negativo”, explica. Para o secretario de Meio Ambiente, a Prefeitura tem a possibilidade de fazer um bom novo contrato com a Sabesp, exigindo diversas coisas, como tratar com qualidade o esgoto, dar um bom condicionamento ao lodo da Estação de Tratamento de Água (ETA), proteger a captação de água e, principalmente, que a concessionária repasse ao município porcentagem do faturamento bruto para o Fundo Municipal de Meio Ambiente. Segundo ele, “esse fundo é gerenciado pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema), formado por representantes do Poder Público e da sociedade civil. Eles dariam destinação correta a esse dinheiro, como recuperação de áreas ambientais, recuperação de calhas de rios, entre outras. Mas, se faltar essa porcentagem, não é bom para a Prefeitura e para Bragança”. Luiz Paulo Madureira afirmou que a arrecadação bruta da Sabesp no mês de agosto foi de R$ 3 milhões. Ele declarou ainda que essa é a média de arrecadação da concessionária. No entanto, seu discurso de saldo negativo entra em contradição quando multiplicamos a arrecadação total que a Sabesp pode ter ao longo dos 30 anos com essa média de faturamento da empresa. Durante esse período, a arrecadação da Sabesp será de mais de R$ 1 bilhão.


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

moriti@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

ClassificadoS VENDO FUSCA

1600 ano 84 Impecável com trava stopvel, som, pneus novos, documentação ok, sem multas. R$ 6500,00. Estudo contra-proposta. Não aceito troca. (11) 99218-9480. Valéria.

CONSULTAS COM BARALHO

Cigano e Tarô de Marselha atendimentos com hora marcada. Cursos de baralho com certificado e apostila. Centro de Bragança - Largo das Pedras Tels.: (11) 99440 4686 ou (11) 2277 3687 (Rosana mística & taróloga).

ALUGA-SE EM ATIBAIA/SP

Ótima casa para comércio com 5 salas, 2 wcs, copa, 5 vagas (2 cobertas) à 25m da Alameda Lucas, alt. do n° 2240 (rua em frente à Drog. SP) Contato: (11) 97635 2546.

VENDO PROPRIEDADE 21.000M2

Vendo propriedade de 21.000 metros quadrados com casa construida, ou troco por casa na cidade. R$ 250.000 bairro da Cachoeira - Atibaia/SP. Tel.: (11) 4402 - 4162 - Clarisse.

VENDO GOL 94 Branco tudo ok. Valor R$ 8.000,00. Tratar com Sr. Adilson tel : 995473131 - Bragança Pta.

VENDO PADRÃO DE LUZ

Completo para trailer R$ 100,00. Tratar com Sr. Adilson tel : 995473131 - Bragança Pta.

ALUGO EDÍCULA DOS SONHOS

Preferencialmente para homens executivos. Edícula independente com aguá e luz separadas, mobiliada com móveis de alto padrão, bairro nobre de Bragança Pta. Venha conferir pessoalmente. Tel.: (11) 4034-1883 e Vivo: (11) 99519-7966. E-mail: ula.7@hotmail.com

GRUTA DA PAMONHA CONTRATA

Função - Camareira, Freelance, Auxiliar de Limpeza. Curriculos para rhestanciaalpina.com.br

VENDO 2 LOTES Novo ponto - Consertos de calçados rápido. R. Barão de Juqueri, 279. Tel.: (11) 99578-4811. Cláudio.

CHÁCARA PARA LOCAÇÃO Linda em Jarinú, vista panoramica, piscina 11 x 6, churrasqueira, salão de festas/jogos. Tel.: (11) 98630 1701 - Lúcio.

PRECISA-SE DE PESSOA Para entregar folhetos. Tratar: 4412-3458.

EUROVILLE OPORTUNIDADE

Lindo sobrado c/ sala 2 ambientes, lavabo, cozinha c/armários, 1 suíte c/armário e + 3 quartos, área de serv. e quintal piso frio, gar. cob. p/2 carros, local de esquina – ajardinada. Entrada 30% - Restante em 20x s/juros. Tr.: cel: 97288-1626.

CHÁCARA PARA LOCAÇÃO Linda em Jarinú, vista panoramica, piscina 11 x 6, churrasqueira, salão de festas/jogos. Tel.: (11) 98630 1701 - Lúcio.

VENDO LP’S

ALUGO SALA Em clínica odontológica para fonoaudiólogo, fisioterapeuta e etc. End. Praça Bento Paes nº 84 ao lado do Museu Municipal - Atibaia/SP. Tel.: (11) 2427 3899 - Tr. com Camila

CANTINHO ESPIRITUAL

VENDO OU TROCO POR CASA NO ALVINÓPOLIS Chácara com casa com 20 mil m2 no bairro Cachoeira (Atibaia). R$ 250 mil. Tratar no tel.: 4402-4162

VENDO LOJA Ou passo o ponto no centro de Atibaia. Informações pelo tel.: (11) 4402 4098.

NOVO VISUAL CABELEIREIROS UNISEX VERA DIOMAR (11) 98972-1771 (11) 99857-3193 Rua Manoel Maria, 100 Bairro Planejada II

VENDO CASA

Em Atibaia no bairro Jardim Cerejeiras no valor de R$ 250.000,00. Casa com 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, lavanderia, quintal grande com uma churrasqueira coberta nos fundos e garagem coberta para 3 carros. Tratar com Marisa - 99936-2604.

Consultas com cartas, búzios e com vovó Catarina. Trabalhos para todos os fins. Tenha orientação necessária em uma só consulta. Telefones para marcar: tel: (11) 4036-3062 e cel: (11) 97422-9333.

ÓTICAS ÍRIS Nas Óticas Íris é assim: Você ganha mesmo! Na compra de um óculos de grau (armação + lente) de qualquer valor e ganha um solar da marca Iron. www.oticasiris.com.br - Rua Coronel Teófilo Leme, 1440 - Centro Tel.: 4033-0864.

COMPRO ACORDEON

Tel.: (11) 4411 5116. Tratar com Nelson.

SAVEIRO 1990

Azul metálica, nova totalmente reformada. Tr.: 96767-4773 com Josmar.

De cross RM 80cc, Suzuki, Amarela, ano 98 - Nota Fiscal. Aceito outras propostas. R$ 3800, tratar com Gustavo ou Caio. Tel.: para contato: (11) 4411-5199 Nextel: (11) 77818876 - Cel.: (11) 97781-8083 - ID 126*83811 - Email: gustavowrm@gmail.com VENDO CASA EM ATIBAIA

Em bom estado, MPB - Vários artistas. Ligue e confira. R$ 60,00 tudo. Tratar com Sr. Adilson tel : 99547-3131 - Bragança Pta.

VENDO VÍDEO-CASSETE

SALÃO DE CABELEIREIRO STEVAN

JP Notícias (11) 4411 3232

VENDE-SE TERRENO No Jardim Paulista, 310m2, próximo do asfalto. Tel.: (11) 97524 3808

VENDE-SE MOTO

No Jardim Lago. Dois quartos, sendo uma suíte, banheiro social, cozinha, living, ampla sala de estar, área de serviço, garagem com vagas para dois carros e amplo jardim. 300m2 de terreno e 120m2 de área construída. Contato pelo telefone (11) 97524 3808.

Panasonic 4 cabeças em perfeito estado. R$ 40,00. Tratar com Sr. Adilson tel : 99547-3131 - Bragança Pta.

SERVIÇOS E MANUTENÇÕES Tel.: (11) 99765 4710. Falar com Kléber A. Sodré. email: klebersodre@gmail.com

Cortes, química em geral, manicure e pedicure. Salão 1: Av. Fernando Campos Machado,300 - Bairro Fraternidade - Bragança Pta. Tel.: 97223-3470. Salão 2: R. Prof. Gilberto Venturini, 81 - Cidade Planejada II - Bragança Pta.

VENDO FAZENDA

Em Tocantins 900 Hectares 3 corregos. Pasto nativo documento ok. Vendo ou troco por imóveis na região. R$ 500.000 Negociavéis. Tel: (11) 999645588. Tratar com David.

VENDO MÁQUINA DE COSTURA

Singer, ótimo estado, funcionando. Preço R$ 120. Tratar (11) 4402 7473

VENDO CARRINHO DE CHURROS Com três recheadeiras (todo inox) com fogão e adaptado para massa, semi-novo. Tel.: 4402 1598 com Silvio período da manhã


redacao@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

bragança 15

Delegação do Bragantino já está em Atibaia para a intertemporada 28 jogadores e mais os integrantes da comissão técnica viajaram para se preparar para a sequência da Série B Foto: Divulgação Bragantino

 Vagner Benazzi lamenta as ausências de dois que eram titulares

O

elenco do Bragantino viajou para a cidade de Atibaia neste final de tarde de sexta-feira, no Centro de Treinamento do ex-jogador Marcelinho Carioca, para ficar em período de intertemporada por sete dias trabalhando para se preparar para a sequência do Brasileiro da Série B. 28 jogadores mais os integrantes da comissão técnica vão ficar em regime de concentração visando o jogo contra o Atlético Paranaense, dia 29, às 16 h, no Nabizão, pela 27ª rodada da competição. O técnico Vagner Benazzi escolheu os atletas do grupo, mas lamentou as ausências de dois que eram titulares – Jeferson Feijão e Walter –, mas sofreram lesões no último jogo disputado pelo Massa Bruta. “É uma pena porque vamos usar este período para deixar todos numa mesma condição física ou pelo menos deixar os atletas mais próximos um do outro. Mas eles vão ficar em tratamento na fisio-

terapia do clube e na medida do possível seguir a mesma programação que estaremos aplicando em Atibaia”, explicou o treinador. Foram relacionados os seguintes atletas Gilvan, Rafael, Alê, Diego Macedo, André Astorga, Toninho, Kadu, Caldeira, Rafael Andrade, Glauber, Carlinhos, Acleisson, Luciano Sorriso, Moisés, Preto, Robertinho, Matheus, Fernando Gabriel, Moreno, Barbosa, Wallacer, Léo Jaime, Césinha, Tiago Chulapa, Caion, Tiago Luiz, Tito e Malaquias. O time trabalha em dois períodos já neste sábado, ficando para o domingo a programação de apenas um período. Durante a semana apenas a segunda e a quarta-feira terá treinamento em um período. Nos demais dias todos os trabalhos serão feitos em dois períodos. A delegação deixa o CT do Marcelinho Carioca somente no sábado para se dirigir ao Nabizão e enfrentar o Atlético Paranaense.

Secretário faltou respeito com vereador O secretário Raul Lencini, que também está acumulando o cargo de secretário de Esportes, faltou com respeito ao vereador Mario B. Silva, que é o legitimo representante do povo, quando a ele foi solicitado a colocação de mais areia na quadra onde estão as margens do Lago do Taboão, lhe dizendo que não deve satisfação nem uma ao vereador e, muito menos, a população de nossa cidade. Senhor secretário, é melhor você não esquecer que sendo um funcionário público, você é um empregado do povo, portanto, qualquer cidadão é seu patrão. Depois dessa afronta, a nossa população quer saber onde a ONG Viva a Vila enfiou R$ 900 mil reais nos tempos em que esse secretário era o presidente. Na próxima semana, a CEI aberta que esse caso voltará à tona e, com certeza, vai voar merda para todos os lados. Parabéns vereador Mario B. Silva, por peitar esse poder executivo que há anos vem desrespeitando nossa população. Estão em dúvida Quase 40% dos eleitores ainda não escolheram o candidato a prefeito. Esse número poderá mudar o rumo de tudo. Portanto, senhores candidatos, ainda é muito cedo para contar vitória. Vocês, eleitores, tomem cuidado, pois não recomento escolher candidato considerando seu vice, pois meu pai sempre me dizia: “Carneiro procura parceiro”, e você jamais verá pomba voando junto de urubu. Candidatos a vereador Dos 403 candidatos atualmente deferidos pelo TSE, sem dúvida nem uma, somente umas 30 candidaturas realmente têm capacidade para exercer o cargo e alguma ideia para melhorar nossa cidade. Os demais não passam de oportunistas que estão mesmo a fim de garantir um bom salário por quatro anos. Nesse número, também podemos tranquilamente verificar que há, no mínimo, uma centena de abestalhados que não têm a mínima condição de exercer coisa nem uma em nossa sociedade e que deveriam mesmo ser interditados. O bonecão Tenho visto pela cidade um candidato a prefeito que ao invés de ir de encontro ao povo, coloca um boneco com a sua fisionomia andando pelas ruas. E, pensando nisso, na próxima eleição vou ser candidato a vereador aqui em Bra-

gança e em Atibaia, agora você vai me perguntar porque em Atibaia e não em Vargem ou Tuiuti. Respondo, sem pestanejar: entre ser vereador em uma dessas duas cidades e ser porteiro aqui de nossa Câmara ou Atibaia, fico com a segunda opção, pois vereador nessas cidadezinhas ganham um salário de merda. Mas voltemos a minha brilhante ideia. Eu sairia candidato a vereador nas duas cidades e, em cada uma delas, coloco um bonecão pelas ruas me representando e pedindo votos. Já pensou se eu consigo me eleger nas duas? Serei um boneco em cada uma delas. Candidatos (as)a vice prefeito Na situação em que se encontram alguns candidatos a prefeito, que poderão de um momento para outro ser cassados por improbidade administrativa, é melhor eu falar alguma coisa deles, pois sabe-se lá o que poderá acontecer. Portanto, na próxima semana, farei uma análise dos candidatos a vice-prefeito. Vejam o caso do vice do Jango no que deu, né? Rua do mercado Esta é a principal rua de comércio de nossa cidade e, praticamente, a aorta do comercio. Durante toda a semana, das 9h as 18h, estacionar um carro e até mesmo motocicleta no trecho de maior comercio é praticamente um milagre. Mas o leitor poderá notar que a grande maioria dos carros estacionados é dos proprietários das lojas, que estacionam carros de manhã e só retiram o veículo na hora de ir embora. Depois, eles reclamam que as vendas em determinadas épocas do ano não crescem ou até diminuem, mas se esquecem de que o cliente não tem lugar para estacionar. Por isso, há alguns lojistas que ganham menos que os empregados, pois são umas verdadeiras bestas que não inovam para atrair seus clientes. O leitor quer saber o que os agentes de trânsito estão fazendo que não fiscalizam o rodízio de carros estacionados. Com certeza, são coniventes com a situação. Ficha suja? Sei de candidatos a vereador que foram barrados por ter a ficha suja por quase nada. E os candidatos a prefeito que a meu ver não tem ficha suja e, sim, “ficha imunda”, como irão ficar?

R$19.083.892,08 Este foi o total arrecadado pela Prefeitura de nossa cidade em multas. Esse dinheiro é para ser usado para melhorar as ruas, estradas, sinalização e tudo mais referente a trânsito aqui em nosso município. Onde está todo esse dinheiro? Essa é apenas uma parte do dinheiro das multas, há ainda uma grande parte que vai para as empresas TECDET e MENG que, logicamente, enchem de presentes o secretário Sergio Multa Pereira e mais uns dois ou três cupinchas. E, nós, pobres contribuintes, ganhamos o quê? Responde-lhe: aquilo que a Luzia ganhou atrás da porta. Mais uma reforma no mercado A primeira ficou uma bosta, a segunda foi para reparar as cagadas da primeira e, agora, aí vem a terceira que, na certa, deverá ser para que a empreiteira vencedora dê algum presentinho ao prefeito, pois, afinal das contas, ele está com os dias contados. Perguntar não ofende Será que a mãe do Jango, do Gonza e do Sérgio Multa Pereira tinham autorização do IBAMA para criá-los? Acho muito importante sabermos isso, pois acho que elas pode ter cometido um crime ambiental. 14 mil intimações Serão enviadas até o final deste mês aos contribuintes de IPTU, ISS e outros tributos municipais. Essa intimação faz parte da estratégia da primeira-dama em minar completamente a candidatura do candidato a quem ela não tem, não teve e jamais terá alguma simpatia, preciso dizer o nome? Vereador Nelson Koki O vereador Nelson Koki assumiu a cadeira por 15 dias e já apresentou projetos para nomes de ruas. Tenha paciência, né? Isso, para mim, é fazer politicagem barata, com intenções eleitoreiras, isso deveria ser crime eleitoral igual a compra de votos. Vereador João Magrini Você que substitui o vereador João Carlos e tem mais duas semanas no cargo, por favor, não vá me apresentar projetos de nomes de rua como fazem alguns vereadores que, por não terem ideias melhores, acabam apenas fazendo isso ao longo dos mandatos.


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

moriti@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

16 bragança

Fórum defende sensibilização para mudar a “lógica de naturalizar” o trabalho infantil

Campanha pelo Direito à Educação defende políticas robustas para enfrentar analfabetismo O coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, defendeu a adoção de políticas robustas para superar o analfabetismo no Brasil. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2011, divulgada ontem, dia 21, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de analfabetismo de pessoas com 15 anos ou mais caiu de 9,7% para 8,6%. Apesar da redução, ainda há no país cerca de 12,9 milhões de analfabetos. O problema ainda é pior no nordeste. Apesar de registrar queda na taxa de analfabetismo (de 18,8% para 16,9%), a região ainda apresenta o maior índice do país. “Os desafios educacionais da região nordeste devem ser superados pela colaboração do governo federal em parceiras intensas com estados e municípios. Superar o analfabetismo é questão urgente e complexa, por isso exige políticas robustas e capazes de fazer sentido para os cidadãos que não conseguiram se alfabetizar”, analisa Daniel Cara. A pesquisa também aponta o aumento do nível de instrução entre pessoas com 25

anos ou mais. A proporção de brasileiros com ensino fundamental completo subiu de 8,8% para 10%. No caso do ensino médio, passou de 23% para 24,5% e do ensino superior, de 10,6% para 11,5%. Para o coordenador-geral, apesar do aumento, esses números ainda demonstram o atraso educacional do país. “O dramático desse dado é que boa parte da população brasileira acima de 25 anos é composta por cidadãos que não tiveram respeitado seu direito à educação, pois 31,5% não completaram nem o ensino fundamental”, explicou. Para mudar o quadro atual e acelerar o ritmo do crescimento da educação no país, Cara afirma que é necessário um esforço conjunto entre governo federal, estados e municípios. “Só com o esforço conjunto poderemos mudar em um ritmo acelerado e urgente esse quadro. Para que seja plenamente alcançado esse objetivo, é necessário investir 10% do PIB [Produto Interno Bruto] na educação pública, como consta no Plano Nacional de Educação (PNE). Dessa forma vai garantir o padrão mínimo de qualidade para as matrículas novas e para as atuais”, apontou Daniel Cara.

VEREADORA A

Rita Leme

43.100

Sou professora sora há 25 anoss de crianças com necessidades especiais. s. Convivo com as suas lutas diariamente, por isso meus projetos os visam o bem dessa populaçãoo tão carente de apoio. Não tenha enha pena do seu voto, mas as faça o seu voto valer a pena.

ELEIÇÃO 2012 - RITA LEME VEREADORA Partido Verde PV CNPJ: 16.205.720/0001-23 Coligação Você pode mudar Bragança PV-PT-PTB - JP Notícias CNPJ: 04.224.993/0001-36 - R$ 250,00

Por Heloisa Cristaldo

As três esferas de governo devem trabalhar para sensibilizar a sociedade a não contribuir com a situação

Por Thais Leitão, repórter da Agência Brasil

A

redução no número de crianças de 5 a 13 anos que trabalham no país entre 2009 e 2011 é pouco expressiva e confirma que o Brasil tem pela frente o desafio de intensificar as políticas públicas voltadas para a erradicação do trabalho infantil. A avaliação é da secretária executiva do Fórum Nacional para a Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPeti), Isa Oliveira. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2011 (Pnad), divulgada ontem, dia 21, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o contingente de crianças nessa faixa etária que trabalham caiu 23,5% entre os dois anos, mas ainda soma 704 mil. “Trata-se de uma redução pequena, pouco expressiva.” Para ela, os dados indicam que o Brasil não vai cumprir a meta das Nações Unidas de erradicar as piores formas de trabalho infantil até 2016 e todas as formas de trabalho infantil até 2020. Ela lembrou que, pela legislação

brasileira, o trabalho de crianças com 13 anos ou menos é ilegal. A secretária executiva defende que toda criança, a partir dos 5 anos, esteja na pré-escola ou na escola, tendo assegurado o acesso à educação de qualidade que inclua a oferta de atividades esportivas, de lazer e culturais. Além disso, ela acredita ser fundamental aumentar a articulação entre as políticas de assistência social às famílias de baixa renda, principalmente no campo. “É preciso orientá-las para retirarem suas crianças do trabalho e garantir que estejam inseridas em programas sociais que gerem emprego e renda, ajudando-as a ter a consciência da responsabilidade de prover e sustentar suas crianças”, argumentou. Isa Oliveira destacou que as três esferas de governo devem trabalhar para sensibilizar a sociedade a não contribuir para o trabalho infantil, rejeitando a compra de produtos oferecidos por crianças e adolescentes e deixando de contratar essa parcela da população para trabalhos domésticos, por exemplo. “O trabalho infantil é uma forma grave de violação de direi-

tos com sérias consequências para o desenvolvimento das crianças. É preciso mudar a lógica de naturalizar o trabalho infantil, por meio de uma sensibilização grande e permanente”, ressaltou. A secretária executiva do FNPeti disse que o fato de a Região Nordeste concentrar o maior contingente de trabalhadores com 5 a 13 anos (336 mil) não surpreende, já que o cenário é decorrente principalmente de questões econômicas. Ela destacou, no entanto, que os estados da região têm mostrado avanços importantes, como crescentes taxas de escolaridade. Em relação à Região Sul, onde 80 mil crianças trabalham, ela destacou que o fator cultural, que leva pais a ensinarem o ofício aos filhos, indica o motivo desse cenário, mas não justifica a ocorrência do trabalho infantil. “Essa situação decorre da percepção de valores culturais que defendem a inclusão das crianças no mundo do trabalho, mas temos que entender que essa violação de direitos deve ser combatida em todas as regiões, todos os estados e municípios”, destacou.


redacao@jpnarede.com.br

piracaia 17

No Twitter

@JPnaRede JP Região

Verdades e mentiras sobre a obra de desassoreamento do rio Cachoeira Um dos motivos da obra se justifica é a defesa das pessoas que sofrem com enchentes

N

ão são recentes as reclamações e especulações acerca do rio Cachoeira, que atravessa o município. Há décadas, Piracaia sofrendo com o despejo de esgoto, in natura, no rio, que já serviu de ponto de diversão e lazer, onde a população nadava e pescava com grande frequência. Na atual gestão, a conversa sobre a renovação do contrato com a Sabesp veio acompanhada de exigências, a maior delas, o desassoreamento do Rio Cachoeira e a destinação final dos esgotos à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). “Desde 2009, quando conseguimos realizar um fórum de sustentabilidade, trazendo à Piracaia deputados, senador e ministro, além dos representantes da alta cúpula da Sabesp e entre outras organizações que também estiveram representadas, muita coisa já está sendo reconsiderada e projetos, que antes estavam engavetados, agora começam a ser realizados, como é o caso da obra de desassoreamento do rio Cachoeira, que gera polêmica com informações distorcidas”, diz a prefeita Fabiane Santiago, que também ratificou – publicamente – a solicitação ao ex-governador José Serra, em uma reunião em Bragança Paulista. Diferente dos comentários, o rio Cachoeira não será retilinizado – como o rio Tietê – e o projeto visa, principalmente, o combate de inundações na zona urbana do município, bem como o aumento da oferta hídrica da bacia. “O projeto conta com o sistema de gabião, que são pedras ensacadas em gaiolas de arame, solução ambientalmente mais adequada que a de concreto, vez que a pedra é material natural e presente em rios. Também foi prevista a adoção de canais trapezoidais, justamente para que não se crie obstáculo para animais chegarem até as margens e beberem água. Procurou-se criar um arco ou curva geométrica que possibilitasse o desvio das edificações irregulares e permitindo a aceleração da velocidade do rio no trecho urbano onde se tem a incidência de inundações”, é uma das explicações do engenheiro do Departamento de Obras da Prefeitura, Luiz Valente. Obra é totalmente legal Antes do início da obra, por meio da empresa SHS Consultoria e Proje-

 Acompanhando a obra, Fabiane Santiago diz que informações distorcidas prejudicam projeto do rio Cachoeira

tos de Engenharia SS Ltda, contratada pela Tomada de Preços nº 01/10, Processo nº 57/10, foi feito todo o licenciamento ambiental aprovado pela Agência Ambiental de Atibaia, onde consta em seu Laudo de Caracterização as árvores e vegetação que poderiam ser suprimidas, assim como determinou através de um TCRA (Termo de Compromisso de Recuperação Ambiental) que 19.414 árvores deveriam ser plantadas ao longo do rio Cachoeira. Este plantio visará manter as áreas de descansos de aves e recomposição parcial de mata ciliar, sendo que estamos finalizando projeto de um parque linear ao longo do rio Cachoeira nos trechos possíveis. A importância desta obra A obra se justifica pela defesa das pessoas que sofrem com as constantes enchentes e pelos moradores das margens dos rios que não podem mais sofrer prejuízos sob as vistas do Poder Público e cabe ao gestor público proteger seus habitantes de enchentes, poupando ao máximo a natureza. A cidade foi construída com um sistema de drenagem urbana deficiente ou quase inexistente, se impermeabilizou o solo com as ruas pavimentadas, o que faz com que as águas de chuva cheguem rapidamente ao rio. Com isto, ocasionam-se uma série de problemas ambientais e sócio-econômicos, como é o caso da intensificação dos processos erosivos, o assoreamento dos leitos das drenagens naturais com aumento na magnitude e freqüência das inundações, vez que o volume de água que antes infiltrava, passa a compor o volume que escoa super-

JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

ficialmente, aumentando assim as vazões de pico. Além disso, a implantação do Sistema Cantareira alterou o micro-clima da região, vez que em época que ocorreriam as secas, o reservamento de água para suprir este período faz com que a natureza se imagine em período de chuvas, e vice-e-versa. Aliado a isto, as vazões passaram a não ser naturais, mas pela mão do homem, o que faz com que a constante aceleração e desaceleração resultem em sérios problemas de assoreamento. As inundações frequentes que ocorrem no município de Piracaia demandam a execução de obras que minimizem o transbordamento do rio Cachoeira, para que as atividades antrópicas, já estabelecidas na área, não sejam comprometidas, bem como possa ser iniciado o trabalho de desocupação das regiões ribeirinhas. A existência da cidade ao longo do rio é uma realidade e com ela veio os descarregamentos irregulares do esgoto, o que também é bem pior para os peixes e para a natureza. A canalização em gabião permitirá a passagem de coletores troncos ao longo do trecho urbano, removendo a descarga de esgoto e levando-o para a estação de tratamento, atravéz das elevatórias. Estão construídas sete elevatórias e segundo a Sabesp, 50% do esgoto da cidade – compreendido do trecho do antigo matadouro a ETE – já está sendo tratado. A empresa também informou que o tratamento dos 50% restantes, depende da construção da última elevatória, já licitada, também na região central do município.

Navega São Paulo deve iniciar esse ano em Piracaia com aulas de canoagem Criado com o objetivo de democratizar a prática esportiva e de lazer náuticos, nas modalidades: remo, canoagem e vela, o Projeto Navega São Paulo é mais uma conquista para o município de Piracaia. “Foi mais uma grande conquista e trata-se de projeto voltado, principalmente, à jovens com idade entre 12 e 15 anos, que estejam matriculados na rede pública de ensino. O objetivo é de implantar, com processo de continuidade, os núcleos de esporte e lazer náuticos, visando a formação educacional desses jovens. Além

disso, o projeto gera a oportunidade de práticas esportivas e de lazer, as classes menos privilegiadas, isso é inclusão social, vez que o esporte e lazer náutico custa caro”, disse a prefeita Fabiane Santiago. Com convênio aprovado e assinado o projeto deve ter início ainda este ano, no contra-turno dos alunos da rede pública, com aulas de canoagem. A meta é gerar a consciência ecológica, espírito de equipe e cidadania. As aulas contam ainda com noções básicas de marinharia, primeiros socorros e navegação.

ELEIÇÃO 2012 WANDERLEY DE OLIVEIRA PREFEITO - Democratas DEM (25) CNPJ 16.318.556/0001-60 JP: CNPJ 04.224.993/0001-36 Valor R$250,00

Desenvolvimento se faz com saúde e educação PV/PT/PCdoB ELEIÇÃO 2012 JULIO CESAR BADARI PREFEITO 16.531.294/0001-18 CNPJ: 04.224.993/0001-36 - R$ 250,00

Tel.: 4411 3232


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

moriti@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

18 região

Intervenções da Sabesp ocorrem até hoje em Bragança Paulista A Sabesp informou em nota os locais de intervenção em toda a cidade de Bragança. As obras do Sistema de Esgotamento Sanitário começaram na última segunda-feira, dia 24, e se estendem até hoje. Confira os pontos de interdição parcial das vias: Local: Avenida dos Imigrantes – trecho entre o sambódromo e a Praça Jacinto Osório, contornando o terminal rodoviário. Atividade: instalação de rede coletora Previsão de conclusão: outubro de 2012 Local: Avenida dos Imigrantes – próximo à Imperseg até o supermercado Big Atividade: execução do interceptor Lavapés Previsão de conclusão: setembro de 2012 Local: Avenida dos Imigrantes – próximo à agência da Caixa Econômica Federal Atividade: execução do interceptor Lavapés Previsão de conclusão: novembro de 2012 Local: Rua Jerônimo Martin Carreteiro e Rua Boa Vontade Atividade: execução de rede coletora Previsão de conclusão: janeiro de 2013 Local: Rua Tupy, próximo ao cruzamento com a Rua Felipe Siqueira Atividade: instalação de rede coletora Previsão de conclusão: setembro de 2012 Local: Avenida Juscelino Kubitschek – trecho entre a Rua Aquiles Bianchi e Travessa Daniel Peluso Atividade: instalação de rede coletora Previsão de conclusão: setembro de 2012

Pnad: analfabetismo diminui, mas ainda atinge quase 13 milhões de pessoas no Brasil Desigualdade regional na taxa de analfabetismo é maior no nordeste; 35,6% das pessoas da região com 50 anos ou mais eram analfabetas em 2011 Por Akemi Nitahara

A

taxa de analfabetismo entre pessoas com 15 anos ou mais caiu de 9,7% em 2009 para 8,6% em 2011, totalizando 12,9 milhões de brasileiros. A maior proporção ainda é verificada na Região Nordeste, mesmo com queda na taxa de 18,8% para 16,9%. Segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2011, divulgada ontem, dia 21, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 96,1% dos analfabetos do país têm 25 anos ou mais. Mais da metade deles se concentram na faixa acima de 50 anos. A gerente da Pnad, Maria Lúcia Vieira, destaca a desigualdade regional na taxa de analfabetismo. De acordo com os dados, 35,6% das pessoas no nordeste com 50 anos ou mais eram analfabetas em 2011. “As taxas de analfabetismo para as populações até 24 anos são muito baixas, no Sul e no Sudeste,

então, não chega a 1%. Elas são maiores quando a gente vai para as regiões Norte e Nordeste e conforme a faixa etária vai aumentando”, destaca Maria Lúcia. Para a diretora executiva do Movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz, a pesquisa do IBGE não leva em conta o nível de proficiência dos alunos em leitura e escrita. “Alfabetização é muito mais do que escolarização. O IBGE olha os jovens e adultos com mais de 15 anos, aqueles que tem quatro anos ou mais de escolaridade já são considerados alfabetizados. Mas, como a gente tem uma qualidade de educação muito ruim no Brasil, o que ocorre é que tem muita criança de 11, 12 anos, jovem que está no ensino médio com 15, 17 anos, que ainda é analfabeto. Infelizmente, isso ainda é uma realidade no nosso país”, diz Priscila. De acordo com ela, dados da Prova ABC - uma parceria do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionaisa (Inep), do Todos pela Educação, do Instituto

Paulo Montenegro, a Fundação Cesgranrio - mostram outra realidade. “Essa prova mostrou que, das crianças de 8 anos no Brasil, só metade é plenamente alfabetizada. É um dado bem diferente do apresentado pelo IBGE. É diferente você fazer a prova e testar [o aluno] de você considerá-lo alfabetizado apenas pelo número de anos de estudo que ele tem.” Os dados da Pnad apontam ainda que, de 2009 a 2011, houve aumento do nível de instrução entre pessoas com 25 anos ou mais. A proporção de brasileiros com ensino fundamental completo subiu de 8,8% para 10%. No caso do ensino médio, passou de 23% para 24,5% e do ensino superior, de 10,6% para 11,5%. Do mesmo modo, caíram os percentuais para o ensino fundamental incompleto (de 36,9% para 31,5%), médio incompleto (de 4% para 3,9%) e superior incompleto (de 3,5% para 3,4%). Na distribuição por gênero, a média de anos de estudo entre as mulheres ficou em 7,5 em 2011 enquanto entre os homens atingiu 7,1.

Lista de pontos de distribuição do JP Notícias Atibaia • Padaria Yannuzi - Portão • Agulha e Cia - Portão • Banca Auto Posto Pedra Grande - Recreio Estoril • Bar do Chico Beraldo - Caetetuba • Posto Ultramarino - rodovia Fernão Dias • Padaria Cristal - Lucas Nogueira Garcez • Banca Magalhães (em frente ao Colégio Espaço) - Lucas Nogueira Garcez • Banca do Convém - Lucas Nogueira Garcez • Padaria da Mama - Lucas Nogueira Garcez • Vídeo Trip - Estância - Alvinópolis • Padaria Cristal - Jardim Brasil • Avícola Ovos de Ouro - Alvinópolis • Padaria Nazaré (avenida Dona Gertrudes) Alvinópolis • Padaria e Confeitaria - Jardim Alvinópolis • Banca do Jajá (em frente ao Extra) - Jardim • Brasil • Padaria Nice - Centro • Papelaria Barqueta - Centro • Tecidos e Aviamentos - José Lucas (Centro) • Posto Hungry Tiger - Centro • Padaria Legé - Centro • Padaria Kekos - Centro • Bar do Chico (Calçadão) - Centro • Mercadão (Bar Royal) - Centro • Mercadão (Corredor) - Centro • Mercadão (Trailer do Pátio - Sucos Naturais) - Centro • Posto Águia - Rede Tukas (Centro) - José Bin • Padaria Loanda - Loanda • Mercadinho Fênix - Jardim dos Pinheiros • FAAT - Brogotá

• Panificadora Estrela da Manhã - Bairro da Ponte • Droga Beltrame - Bairro da Ponte • Vídeo Trip - Ponto 1 (Conveniências) - Alvinópolis • Concessionária Luchini (Chevrolet) - Alvinópolis • Padaria Esquina do Pão - Alvinópolis • Concessionária FIAT - Centro • Concessionária Mercantil (Volkswagen) Centro • Câmara de Atibaia - Centro • Banca 3 Irmãos - avenida Atibaia Bragança Paulista • Banca do Baião - Planejada II • Padaria e Supermercado Mille - Jardim do Lago • Banca da Estância - Jardim do Lago • Banca Popular - Jardim do Lago • Padaria 9 de Julho - Taboão • Posto Shell Tasquinha - Taboão • Loja e Banca Morango Verde - Centro • Posto do Vale - Taboão • Auto Posto Biquinha • Banca Estância - Centro • Banca do Birdão - Centro • Banca do Pardal - Centro • Padaria das Pedras - Jacinto Domingues • Banca da Praça - Jacinto Domingues • Padaria Bem Bolado - Centro • Padaria da Mamãe - Centro • Estacionamento do Mercadão - Centro • Banca de Frutas Mercadão - Centro • Posto PP - Centro

• Banca do Roberto - Matadouro • Posto Sorriso - Lavapés • Posto Midas - Centro • Chaveiro Ventania - Centro • Posto Brasil - Centro • Padaria Bom Pão - Centro • Farma Fácil - Centro • Posto Sabella - Matadouro • Bar do Negrão - Cruzeiro • Padaria Aldo Bolini - Cruzeiro • Posto Galeão - Centro • Posto Selecta - Matadouro • Posto Europa – Jardim Europa • Restaurante da Roseira - Matadouro • Posto Capivarão - Taboão • Base de Apoio Auto Pista Fernão Dias - Rodo• via Fernão Dias • Posto BR • Frango Assado - Rodovia Fernão Dias • Distribuição Itinerante - Zona Norte • Distribuição Itinerante - Centro e Clube de Regatas • Posto Comercial Imigrantes - Matadouro • Bem Bolado - Jardim Europa Piracaia • Goyos Supermercado - Batatuba • Posto BR - Centro • Goyos Supermercado - Centro • Supermercado Hakuo - Centro • Padaria da Praça - Centro • Casa de Pães Santo Antônio - Centro • Banca da Praça - Centro • Café da Dana - Centro • Marcajó - Centro

• Prefeitura - Centro • Posto Labamba - Centro • Loja Botafogo - Centro • Casa de Pesca - Centro • Leitão - Centro • Padaria Sonho Verde - Centro • Auto Peças Avenida - Centro • Supermercado Pouso Alegre - Pouso Alegre • Supermercado Hakuo – Atrás da Rodoviária • Fábrica de Calçados • Supermercado Jair Machado – Jardim Capuava • Casa de Pesca O Campeão - Centro • Auto elétrica Recife - Centro • Sabesp - Centro • Condomínio Boa Vista • Posto da Polícia Militar • Conveniência do Posto - Point One • Material de Construção Morro Grande - Morro • Grande • Supermercado Oliveira • Material de Construção Custa Menos • Supermercado Água Cumprida - Água Cumprida • Distribuidora de Gás - Água Cumprida Bom Jesus dos Perdões • Auto Posto Happy - Jardim Santos Dumont • Sacolão JP - Jardim Santos Dumont • Auto Posto Bom Jesus - Jardim Santos Dumont • Banca da Darumã - Centro • Supermercado Souza Bueno - Vila Operária • Auto Posto Comboio - Vila São José


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

redacao@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

região 19

Brasil adotará 159 das 170 recomendações sobre direitos humanos na ONU O discurso da diplomata baseou-se no documento ao qual a Agência Brasil teve acesso nesta semana Por Renata Giraldi, repórter da Agência Brasil

O

governo do Brasil vai pôr em prática 159 recomendações das 170 apresentadas por delegações estrangeiras no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU). A decisão foi anunciada quinta, dia 20, pela representante brasileira no órgão, embaixadora Maria Nazareth Farani Azevêdo, conforme antecipou a Agência Brasil. Em seu discurso, ela ressaltou que adotar as recomendações faz parte de um desafio assumido pelo Brasil. “O nosso desafio agora é implementar as recomendações aceitas. O governo dá grande importância a esse compromisso. Por uma questão de prioridade, o Brasil vai integrar todas as recomendações aceitas em nossa Política Nacional de Direitos Humanos”, disse a embaixadora na sessão em Genebra, na Suíça. O discurso da diplomata baseou-se no documento ao qual a Agência Brasil teve acesso há dois

dias. Nele, a embaixadora destaca que o Brasil participou do segundo ciclo de Revisão Periódica Universal, de “forma transparente, construtiva e inclusiva”, reiterando o “apoio incondicional” para o Sistema Internacional de Direitos Humanos. A manifestação brasileira faz parte de um mecanismo previsto pela ONU. Instaurado em 2006, o Exame Periódico Universal do Conselho de Direitos Humanos permite que o país examinado faça sua apresentação sobre o tema e acate ou recuse as sugestões. Também há espaço para que organizações não governamentais se pronunciem. Para as organizações não governamentais (ONGs) presentes na reunião em Genebra, a iniciativa brasileira é tímida, pois poderia avançar mais em vários aspectos. Na relação de sugestões aparecem em destaque as questões sobre denúncias de irregularidades nas prisões brasileiras, a desmilitarização da polícia e a violação de direitos dos indígenas. Também há referências às questões de gênero, como a le-

galização da união entre pessoas do mesmo sexo. Além das 159 recomendações que o governo vai acatar, dez serão atendidas apenas parcialmente. Porém, a embaixadora brasileira rebateu as críticas, informando que o governo foi elogiado nos esforços para a inclusão social e o combate à pobreza. “Quase um terço das recomendações usou a expressão ‘prosseguir com seus esforços’ e alguns se referiram à ‘partilha com outros países das boas práticas que progridem alcançando’, especialmente no que diz respeito à redução da pobreza e inclusão social”, disse Maria Nazareth, lembrando que todas as sugestões foram discutidas com o Legislativo e o Judiciário do Brasil, além de representantes de organizações civis. O único item rejeitado por completo pelo Brasil é o que se refere à desmilitarização das polícias. No discurso, a embaixadora ressalta que a Constituição determina a existência de polícias civis e militares no país. “O Brasil adotou medidas para melhorar o controle

sobre as ações dos profissionais de segurança pública”, disse. De acordo com a embaixadora, as dez recomendações que serão adotadas apenas parcialmente causam “constrangimentos institucionais” ou já estão inseridas na legislação e políticas públicas brasileiras. A diplomata citou, por exemplo, que a Constituição protege a família, como faz a 127ª recomendação, mas admite formações familiares que vão além de pai, mãe e filhos. “O Brasil tem políticas públicas voltadas para a proteção da família e garantir as condições para a criação de seus filhos. No entanto, as instituições brasileiras reconhecem outros arranjos familiares também passíveis de proteção, como mulheres que criam filhos sozinhas”, disse Maria de Nazareth,. As ONGs queriam que o Brasil mencionasse nesse item as formações de famílias com integrantes do mesmo sexo. A diplomata citou as dez recomendações aceitas parcialmente. Elas abordam as questões dos tra-

Coluna Vertebral

balhadores domésticos e a transferência para a esfera federal dos casos que envolvam investigações sobre crimes de graves violações de direitos humanos. Em relação às prisões públicas, ela disse que o Brasil vai acatar a “grande maioria das recomendações”. O governo informou, porém, que vai acatar parcialmente a 12ª sugestão, que pede garantias para preservar a autonomia Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, em discussão no Congresso. As recomendações foram dispostas em blocos temáticos, como educação, saúde, segurança alimentar, proteção a refugiados, direitos relativos a gênero e crianças e adolescentes. “Temos a intenção de manter e intensificar o nosso diálogo com o Alto Comissariado dos Direitos Humanos, assim como com todos os colegas, a sociedade civil e outras partes interessadas, tanto no Brasil quanto em Genebra, para garantir a implementação das recomendações aceitas”, concluiu a embaixadora.

LUIZ CARLOS DIB DE ARAÚJO Odontólogo. E-mail dibdibaraujo@hotmail.com

Agora é moda: Brasil, país do harém! Não! Não é país do além não... É harém mesmo! Pensei que essas coisas só aconteciam no mundo árabe e africano, onde os muçulmanos (que tem condiçoõe$$$) mantém essa regra entre seu povo, que é de ter e “manter” mais de uma esposa e sua prole. Pois agora, muitos brasileiros começaram a aparecer perante a mídia, apresentando suas mulheres e pior ainda: a “penca” de filhos que os “garanhões” amealharam... Isso pode? É!! Parece que nesse modernismo, onde estão confundindo liberdade com libertinagem, tudo pode. Mas, o que fazem os homens da lei? O que diz a constituição? Essa orgia toda não é considerada bigamia? Tem gente por aí que já passou pela bigamia, trigamia, quadrigamia e outras mias... A “fiarada”? O governo que crie e as escolas que os eduquem... paterna e educacionalmente falando. Ficamos pasmos com a “cara de pau” com que esses “super maridos” aparecem nas reportagens dando entrevistas e se vangloriando do fato, e mais pasmos ainda quando ouvimos suas mulheres defendendo seu macho e fazendo apologia a essa safadeza, pouco “se lixando” se aquela criançada, fruto desse deslavado concubinato desregrado, vão acabar “se cruzando” um dia. Escutem, eles e elas, aqui do ocidente, no mundo islâmico, essa união tem sustentação legal e religiosa... E acho que nestes últimos dias, deu para sentir o quanto aquele povo defende com amor e fé sua religião e seus profetas. Se você acha que

são radicais, vá dizer isso para eles... Mas por favor, não conte sua nacionalidade! Viram o que vem acontecendo com os EUA?? Tem gente se perguntando se esses problemas conjugais tupiniquim, tem a ver com a mudança organizacional matrimonial. Será que está faltando homem no mercado? Dizem por aí, que existem uma média de 9 mulheres para cada homem... Em assim sendo, tem alguém por aí com 17!!!!!! Não entendeu? Resposta através do nosso e-mail... Agora, não queiram copiar a tradição de um povo, sem antes conhecer suas leis e seus rituais... Lembrem-se: “Errar é humano... Acertar é muçulmano.” --------------------------------------------------------------Reflexão antes da eleição... “a vida é um jogo do qual ninguém pode retirar-se levando apenas os lucros.” (Andé Maurois) --------------------------------------------------------------“Todos os homens somos feitos do mesmo barro, mas não do mesmo molde.” (R. Tagore) --------------------------------------------------------------“o cara só é sinceramente ateu quando está muito bem de saúde.” ( Millor Fernandes) --------------------------------------------------------------Problemas do curso noturno... kkkkkkkkkkkkkkk Durante o almoço, Pepe e Ramon conversavam: - Pepe, faz tempo que estou num curso noturno. Num tá

interessado em fazer um? - Não... Responde Pepe. - Não?? Diz Ramon... Por exemplo: Cê sabe quem foi Graham Bell? - Não!! - Foi quem inventou o telefone em 1876. Se tivesse no curso noturno, saberia. No dia seguinte, a mesma cena: - Pepe, cê sabe quem foi Alexandre Dumas? -Não. - Foi o autor dos “Três Mosqueteiros”. Se tivesse no curso noturno, saberia. No dia seguinte, de novo: - Pepe, cê sabe quem foi Miguel de Cervantes? - Não. - Foi o autor de “Dom Quixote”. Se tivesse no curso noturno, saberia. Já de “saco cheio”, o Pepe pergunta: - Escuta, Ramon: Cê sabe quem é o Manolo Sanchez? - Não!! - É o cara que anda “visitando” sua muié... Se ocê num tivesse no curso noturno, sabia. (Gente: Isso é só uma piadinha... Continuem estudando, mesmo que seja no curso noturno. Pior do que tá, não há de ficar!!)


JP NOTÍCIAS - SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2012

moriti@jpnarede.com.br

Tel.: 4411 3232

20 variedades

No Twitter

@JPnaRede JP Região

Horóscopo

Marcia Haubrich

Poder Paranormal Dirigido por: Rodrigo Cortés Com: Robert De Niro, Sigourney Weaver, Cillian Murphy Gênero: Suspense Nacionalidade: EUA, Espanha Sinopse Depois de 30 anos desaparecido, o médium cego Simon Silver (Robert De Niro) conhecido mundialmente volta a ser notícia. Logo ele vira objeto de estudo de Margaret Matheson (Sigourney Weaver), uma professora de psicologia que busca desmascarar supostas atividades paranormais. Para tanto ela conta com a ajuda de seu jovem assistente, Tom Buckley (Cillian Murphy), que fica mais obcecado por Simon

a cada nova manifestação de eventos sem explicação que surge.

Locadora

Contrabando lidade: França, EUA, Reino Unido

Dirigido por: Baltasar Kormákur Com: Mark Wahlberg, Kate Beckinsale, Ben Foster - Gênero: Ação, Suspense, Drama - Naciona-

Sinopse Chris Farraday (Mark Wahlberg) já tinha largado a vida de contrabandista, mas Andy (Caleb Jones), o irmão de sua esposa Kate (Kate Beckinsale), se meteu numa jogada e perdeu a mercadoria. Agora, ele precisa voltar à ativa para recuperar o prejuízo porque Tim Briggs (Giovanni Ribisi) e seus capangas, começam a ameaçar sua esposa e a família. Começa então um forte pressão e Chris vai precisar de toda a sua experiência e contatos para vencer essa corrida contra o relógio e pagar uma dívida de milhões de dólares.

Eleição 2012 - Josué Cosmi Fernandes - Vereador - CNPJ 16.182.030/0001-04 JP Notícias CNPJ: 04.224.993/0001-36 - R$ 250,00

gêmeos 21/05 a 20/06

Excelente energia enviada pelos astros. Você poderá concretizar seus planos e ir adiante nos seus projetos de vida. Hora de repensar alguns valores ultrapassados. Atitudes acertadas levam você a ter bons lucros. No amor: não convém polemizar nem discutir a relação.

Excesso de perfeccionismo pode prejudicar a execução de seus planos. Relaxe e deixe acontecer. As pessoas não são iguais, por isso, respeite o limite de cada um. Faça a sua parte e confie. No amor: reaproximação do amor que andava afastado. Livre-se de ressentimentos.

Alegria, otimismo, fé e autoconfiança estarão renovando as esperanças e reduzindo as dificuldades no setor profissional e amoroso. Haverá certezas do que deseja e de como atingir seus alvos. No amor: ponderação e discernimento para refazer planos para o futuro.

câncer 21/06 a 21/07

leão 22/07 a 22/08

virgem 23/08 a 22/09

Sua mente estará mais criativa essa semana. Facilidade no trato com o dinheiro. Hora de reservar fundos para as festas de final de ano. Semana para para recuperar a saudde emocional, reabilitar relacionamentos e recarregar as baterias. No amor: fase excelente.

Você pode estar se sentindo isolado de tudo e de todos porque se colocou nessa posição. Os astros aconselham você a não responsabilizar os outros por suas atitudes e enxergar que a vida tem sido boa pra você. No amor: momento para respeito e retratação de atos.

Há uma certa correria para que termine suas tarefas e afazeres. Apesar de muito trabalho, tudo vai fluir bem e de acordo com seus planos. Uma grande transformação se processará em sua casa. No amor: continue firme e assim você será admirado.

libra 23/09 a 22/10

escorpião 23/10 a 21/11

sagitário 22/11 a 21/12

A tensão ameniza porque o outro lado recuou. Viu como foi bom não atiçar? Aguarde o sinal para a renegociação. A melhor tática é reconhecer seus limites e tentar acordos. Negocie e você saberá o quanto é importante para seus superiores. No amor: siga em frente e, calma!

Os astros revelam: há momentos em que devemos suspender qualquer comentário, julgamento e ação. Finja-se de morto e aguarde o tempo que cura o que precisa ser curado. Elabore bem seus planos e tudo virá à luz! No amor: momentos a dois tendem a ser agradáveis.

As demandas e cobranças chegam ao auge essa semana. É bom você ser objetivo e não ficar fazendo rodeios. Diminua sua ansiedade e neutralize a tensão fazendo alguma atividade física. Esteja atento aos questionamentos! No amor: ótimas oportunidades para ser feliz. Aproveite!

capricórnio 22/12 a 20/01

aquário 21/01 a 19/02

peixes 20/02 a 20/03

A semana pede que você confie no seu taco e que defenda suas ideias, projetos e posição. Desafios de ordem material podem interferir na ordem das coisas. Dedique-se ao lar, família ou assuntos de ordem intima. No amor: vencidos os obstáculos, agora é só alegria!

Aproveite esse fim de semana para deixar todas as questões esclarecidas e resolvidas. Amplie seus horizontes e saia atrás de mais informação, abrindo sua cabeça e seu coração ao novo momento que se apresenta. No amor: não misture as estações: trabalho e amor não dá!

Os astros recarregam sua bateria. O momento é indicado para plantar as sementes. Muitas dessas atitudes beneficiam a família, a casa e o futuro. Deixe de lado as implicâncias e siga seu caminho sem pensar em terceiros. No amor: que tal uma trégua para o seu para respirar?

Até os espaços mais incomuns são capazes de prender a sua atenção. Pense nisso e anuncie. (11) 4411 3232

JP Notícias CNPJ: 04.224.993/0001-36 - R$ 250,00

Cinema

touro 21/04 a 20/05

ELEIÇÃO 2012 - Arthur Migliari - CF: CNPJ 16.040.464/0001-61 JP Notícias CNPJ: 04.224.993/0001-36 - R$ 250,00

Por Cris Siqueira

áries 21/03 a 20/04


Edição 433 JP Notícias de 22 09 2012  

Nesta edição, entre outros, o JP conta que a dez anos falta água nas torneiras, e sobra esgoto nas ruas... Confira. Não deixe de comentar .....

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you