Issuu on Google+

REVISTA DA COMUNIDADE

1


EDITORIAL Thomas Edison, empresário americano considerado um dos maiores inventores de todos os tempos, afirmou que “não há substituto para o trabalho árduo”. Temos que concordar com o célebre Edison. Mas se ele vivesse nos dias de hoje, é bem provável que faria um apelo ao equilíbrio. Em nome do trabalho, há quem já tenha perdido a saúde, a família, a paz e a sanidade. A sentença de Deus para Adão, relacionada ao trabalho, certamente não impunha tamanho peso. Deus não fez isso! Prefiro recorrer à frase de Henry Law, um dos mais proeminentes líderes evangélicos na história da igreja da Inglaterra no começo do século XIX: “Nenhum trabalho pode ser considerado bom se não for iniciado, continuado e ultimado em Deus e com Deus”. Que esta edição nos ajude a refletir sobre o trabalho numa perspectiva leve e melhor. Wagner Fernandes, pastor

Uma igreja família, vivendo o amor de Cristo, alcançando o próximo e formando discípulos Comunidade da Graça Sede Rua Eponina, 390 - V. Carrão - (11) 2090-1800 Para saber o endereço de outras igrejas acesse: www.comuna.com.br/endereco-das-igrejas

EXPEDIENTE Produção: Comunidade da Graça Sede Pastor Presidente: Carlos Alberto de Quadros Bezerra Pastor Responsável: Wagner Fernandes Jornalista Responsável: Fabiana Lima - MTB 58739 Coordenação e Revisão: Paulo Alexandre Sartori Redação: Elisabete Mazi Projeto Gráfico e Editoração: André Rinaldi Contato Publicitário: Gabriela Rosaneli Tiragem: 10.000 exemplares Os anúncios contidos nessa edição são de única e exclusiva responsabilidade dos anunciantes, não tendo a Igreja Comunidade da Graça nenhuma responsabilidade sobre o conteúdo e veracidade dos mesmos. Interessados em anúnciar na próxima edição,

midia@comuna.com.br | 11 3588 0575

ÍNDICE

04

Visão

06

Liderança

08

Deus Agindo

10

Eles Andaram com Jesus

11

Fundação CG

12

Especial

14

Igreja-Família

16

Capa

22

Arte e Cultura

24

Saúde

26

Aconteceu


VISÃO

A vida bem sucedida por Carlos Alberto Bezerra, pr.

“Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” Salmos 90.12

A

construção de uma família é, em verdade, o maior empreendimento que um casal pode realizar neste mundo. É cooperar com o Criador na execução do seu maior projeto: “Ter uma família, com muitos filhos, parecidos com Jesus.” (Romanos 8.29)

Jesus demonstrou claramente este princípio quando, ao fim de sua existência, pôde afirmar na Cruz do Calvário: “Está consumado!” João 19.30. Da mesma forma Paulo, após uma intensa atividade, ao final de sua existência afirmou: “Acabei a carreira...” 2 Timóteo 4.7

Lamentavelmente nos deparamos com pais cuja vida não é utilizada para cumprir o mais importante aos olhos de Deus. Seus projetos pessoais, planos, alvos e objetivos visam tão somente seu próprio ideal. O resultado é tão terrível quanto a escolha: famílias destruídas, lares desintegrados, casamentos infelizes, filhos viciados, negócios errados e uma série incontável de prejuízos.

Diante destas experiências tão reais, podemos concluir que mesmo vivendo inteiramente as diversas funções e atividades propostas, jamais poderemos perder de vista a importância de definir com clareza o que é importante e o que é urgente. A falta desse discernimento pode trazer grandes prejuízos na consecução do grande e eterno projeto de nosso Pai. Daí a necessidade de descobrirmos e definirmos o supremo objetivo de nossa vida, para conquistarmos os desafios propostos.

A falta de um propósito definido para a vida familiar e o desconhecimento das prioridades de Deus para a vida dos filhos, são os responsáveis por tantos erros cometidos e sucessivos fracassos. Temos responsabilidade por nossa vida e pelos dias que Deus nos proporcionou. 4

REVISTA DA COMUNIDADE

Para Moisés, o supremo objetivo era conquistar um coração sábio, a fim de poder viver cada dia de acordo com o ponto de vista de Deus. Ao descobrirmos o objetivo supremo, descobrimos, também, as prioridades de Deus para nossa vida.


Davi viu Golias sob o ponto de vista de Deus, e disse: “Hoje mesmo o Senhor te entregará na minha mão.” 1 Samuel 17.46. O mesmo sucedeu com os doze espias em Canaã, mas somente dois deles, Josué e Calebe, viram de acordo com a maneira de Deus. (Números 14:6-9) Sabedoria, portanto, é olhar a vida segundo a ótica de Deus, é “viver em função do direito que Deus tem sobre minha vida. Este direito tem prioridade sobre os outros interesses humanos.” (Larry Coy). É o resultado da obra regeneradora em nós, operada pela Palavra e pelo Espírito Santo, transformando-nos em uma nova criatura, que não vive mais para si mesmo, mas para cumprir o propósito do Pai. (2 Coríntios 5.17) Cristo, agora, é a cabeça que dirige e organiza todas as coisas, expressando sua vida através daqueles que foram transformados em filhos de Deus. Baseado em Efésios 5 e 6, a ordem das prioridades de Deus na vida de seus filhos é a seguinte:

Os resultados da prática da sabedoria Salmo 90 1. Cada dia é expressivo – v.14 2. Constante alegria – v.15 3. Bênçãos sobre a posteridade – v.16 4. Confirmação de resultados permanentes – v.17 Que as abundâncias da graça de nosso Deus e Pai, na pessoa de Seu Filho Jesus, se manifestem constantemente em todos aqueles que crêem e experimentam Sua Palavra. Com o novo coração podemos viver Cristo, aqui e agora!

A vida – Regeneração (5.18-19) É ser conformado à imagem de Jesus, transformado numa nova criatura e com um novo coração. É pelo novo nascimento que se ganha a capacidade de um relacionamento perfeito com Deus, o Pai, e com Seus filhos, nossos irmãos. O casamento – Relacionamento conjugal ajustado (5.21-33) A principal responsabilidade dos casados é o seu cônjuge. As obrigações são recíprocas no que diz respeito às necessidades um do outro. Ao homem compete a liderança, e à mulher a honrosa contribuição de ajudadora idônea. A família – Reproduzir herdeiros tementes (6.1-4) Um casal deve multiplicar-se em herdeiros tementes que reflitam a imagem de Deus. Os filhos são dados aos pais com o propósito de se tornarem parecidos com Jesus, aprendendo a amar e viver com pessoas imperfeitas. O lar é a oficina para o crescimento espiritual das crianças, que aprendem melhor com o exemplo de seus pais. A profissão – Suprindo necessidades básicas (6.5-9) O ofício ou o emprego visa o suprimento das necessidades básicas da família, e nunca deve ocupar lugar e maior importância que as demais prioridades. É um meio de sustento, e não um fim em si mesmo. O ministério – Expressando Cristo ao mundo – (6.11-12) É a expressão da vida de Cristo, que vive em mim, em favor do mundo carente. É levar Cristo aonde ainda não é conhecido, a fim de que apresentemos todo o homem perfeito em Cristo. Não é receber cargos ou funções, mas refletir e projetar Cristo no mundo, até que experimentem sua graça salvadora.

REVISTA DA COMUNIDADE

5


LIDERANÇA

Solução de Problemas A décima quarta qualidade de um líder por John C. Maxwell

“Não permita que os problemas sejam um problema” John C. Maxwell

O

fundador do Wal-Mart, Sam Waltom, foi chamado de muitas coisas, inclusive inimigo das pequenas cidades americanas e destruidor dos comerciantes. Na verdade, o próprio Walton foi um pequeno comerciante. A única diferença é que ele era desde menino um excelente líder, capaz de solucionar problemas e mudar em vez de fechar as portas. Waltom concluiu o curso superior e veio a se dedicar ao varejo, área que adorava. Ele tinha visão e foi o primeiro a adotar o conceito self-service na época. Por volta de l960 possuía 15 lojas. Nessa época, as lojas de atacado do concorrente Herb Gibson competiam diretamente com as lojas de variedades de Walton. Na verdade ele tinha duas alternativas: continuar no seu negócio e ser golpeado pela onda de atacados ou abrir uma loja desse tipo. Ele viajou o país, estudou o conceito de lojas, e em l962 abriu a 1ª Wal-Mart no Arkansas. Depois disso abriu outras lojas, mas um novo problema aparecera: Waltom precisava melhorar o planejamento e distribuição das lojas. Ele e sua equipe resolveram o problema criando centrais de distribuição. Essa medida, com a informatização, permitiu pedidos em grande escala, controle de necessidade de cada loja, e uma distribuição rápida e eficiente. Um novo problema 6

REVISTA DA COMUNIDADE

Texto extraído do livro As 21 indispensáveis qualidades de um líder, de John Maxwell - Adaptado por Wagner Fernandes À venda na livraria da Comunidade Sede - (11) 2090.1814

surgia: o investimento em novos equipamentos para os centros de distribuição geraram um grande débito. Mas Walton tratou a questão transformando a empresa em sociedade anônima em l970. Em l992, ano de sua morte, a empresa administrava mais de l.700 lojas em 42 estados americanos e no México. Desde sua morte a empresa continua forte, sua liderança soluciona os problemas à medida que surgem e mantém a Wal-Mart progredindo. Os líderes eficientes, como Sam Walton, sempre superam um desafio. Isto distingue os vencedores dos que ficam


reclamando. Sempre enfrentaremos problemas por três razoes: 1ª Vivemos num mundo de diversidade e complexidade crescentes. 2ª Interagimos com pessoas. 3ª Não podemos controlar todas as situações que enfrentamos.

Cinco qualidades de líderes que solucionam problemas:

1

2

Eles prevêem problemas. Aquele que espera encontrar facilidade sempre se encontrará em apuros. Se você mantiver uma atitude positiva, mas planeja antevendo o pior, estará em boa posição para solucionar os problemas que surgirem em seu caminho. Eles aceitam a verdade. As pessoas reagem aos problemas dos seguintes modos: recusam-se a aceitá-los, aceitam-nos e depois os suportam, ou os aceitam e tentam melhorar as coisas. Os líderes eficientes sempre devem optar pelo terceiro modo e enfrentar a realidade de uma situação.

3

Eles têm uma visão do todo. Os líderes não podem permitir que a emoção os domine, nem podem se deixar atolar por detalhes a ponto de perderem de vista o que é importante.

4

Eles tratam de uma coisa por vez. “Nunca tente resolver todos os problemas de uma só vez – coloque-os em fila, um atrás do outro” Richard Sloma. Se você está enfrentando vários problemas, certifique-se de haver solucionado aquele em que está trabalhando antes de passar para o próximo.

5

Eles não desistem de um objetivo importante se estiverem desanimados. Os líderes eficientes compreendem o princípio dos altos e baixos. Tomam as decisões mais importantes quando estão passando por um bom momento na liderança, não durante uma fase ruim.

Para melhorar sua capacidade de solucionar problemas: Procure problemas. Não evite os problemas; enfrente-os. Você só melhorará se adquirir experiência lidando com eles. Encontre situações que precisam ser corrigidas, pense em algumas soluções e mostre-as a um líder com experiência em resolver problemas. Desenvolva um método. Dedique um tempo para descobrir a situação real; estude e descubra o que já foi feito; busque apoio de sua equipe; pense em várias soluções com criatividade; ataque e coloque em prática a melhor solução. Tenha bons solucionadores de problemas a seu lado. Traga para perto de você aqueles que complementam seu ponto fraco; você aprenderá com eles.

Ação diária O boxeador Gene Tunney ganhou o título de campeão de peso-pesado vencendo Jack Dempsey. A maioria das pessoas não sabia que, no início de sua carreira de boxeador, Tunney fora um grande golpeador. Entretanto, antes de tornar-se profissional, ele quebrou as duas mãos. Seu médico e empresário disselhe que, por causa disso, ele nunca seria um campeão. Isso, porém, não o deteve. “Se não posso ser campeão como bom golpeador”, disse ele, “serei como boxeador”. Tunney aprendeu e tornou-se um dos boxeadores mais talentosos a conquistar o título. Nunca permita que os outros coloquem obstáculos no caminho de seus sonhos.

“O sucesso não é medido pelo nível de dificuldade do problema com o qual se lida, mas sim por sua reincidência.” John Foster Dulles, ex-secretário de Estado REVISTA DA COMUNIDADE

7


DEUS AGINDO

O desafio da mulher na evangelização por Suely Bezerra, pra.

“Quer que uma visão corra? Conte a uma mulher!”

D

eus conta com o papel fundamental das mulheres na tarefa desafiadora de ganhar vidas e edificá-las em Cristo. Assim se cumpre em nossa vida o fato de que casamos com o propósito de gerar e construir nosso lar. “A mulher sábia edifica a sua casa.” Provérbios 14.1 As Escrituras nos dizem em Isaías 61 que “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas, curar o espiritual e o físico dos que estão doentes, romper grilhões do mal e proclamar libertação do pecado e do domínio satânico, abrir os olhos espirituais dos perdidos para verem a luz do evangelho e serem salvos.” Vemos que o Senhor Jesus tem um propósito em nossa vida. Ele tem nos chamado e nos escolhido para cumprirmos a grande comissão (Marcos 16.15). A função da mulher no reino de Deus, além de suas incumbências com o lar, continua sendo: pregar, curar, romper os grilhões, abrir os olhos espirituais. Ele tem nos capacitado a desenvolvermos o Seu propósito. 8

REVISTA DA COMUNIDADE

Como testemunha de Jesus Cristo, eu sempre me alegro em saber que é minha responsabilidade falar de Jesus às pessoas, convertê-las das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam a remissão de pecados. Estamos vivendo um tempo precioso em nossa Comunidade. Há um mover novo do Espírito operando diariamente em todos nós, tornando nossos corações mais sensíveis e receptivos à Sua voz, além de vermos cumprida a nossa responsabilidade de anunciar Jesus. Ele, o Pai, tem nos escolhido para cumprirmos com uma visão:

UMA IGREJA FAMÍLIA

(não um clube)

VIVENDO O AMOR DE CRISTO

(dentro e fora dela)

ALCANÇANDO O PRÓXIMO (de todas as maneiras)

E FORMANDO DISCÍPULOS (seguidores de Jesus)


Estamos numa empreitada e não temos tempo a perder. Temos uma visão a cumprir e sabemos que isto é possível, pois o Senhor Jesus nos capacita a cada dia, reconhecendo que somos filhas do seu reino, chamadas como AMIGAS, COOPERADORAS, SÓCIAS, MEMBROS DE SUA EQUIPE, SEM INIBIÇÕES E SEM RESTRIÇÕES em toda a obra que Ele quer que realizemos. Ele tem nos orientado, inspirado e chamado para servi-lo. Queridas! É o momento de olharmos para as mulheres da Bíblia, e vermos como elas se dispuseram diante dos desafios. Imperfeitas e falíveis como nós, mas destacadas pelo ministério que prestaram ao Senhor, quer no trabalho manual, como donas de casa, embelezando o Tabernáculo de Deus, atuando como juízas, cumprindo os deveres maternos, enfrentando emergências, e salvando famílias como Abigail (1 Samuel 25), exercendo o cuidado ao próximo, servindo a igreja e hospedando pessoas. Elas exerceram ATIVIDADES com um só propósito: ALCANÇAR OUTROS PARA QUE O NOME DE JESUS FOSSE GLORIFICADO.

“Quer que uma visão corra? Conte a uma mulher”, diz um provérbio popular. Somos destemidas, corajosas e assim como ganhamos capacitação para gerar filhos, podemos também gerar os sonhos de Deus. Este é o momento. Hoje é o tempo de olharmos para a obra redentora que o Senhor fez em nossa vida, tornando-nos mulheres livres e sem barreiras a fim de sermos usadas por Ele. Saiba que você faz a diferença e é necessária na tarefa de testemunhar de Jesus. Abra sua vida, sua casa; incentive sua família e participe deste desafio. Junte-se a nós em uma só voz nesta pátria brasileira e comecemos a declarar que só Jesus é a solução. CUMPRA A SUA COMISSÃO! “Portanto, ide e fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho mandado.” Mateus 28.19-20

Este é o momento. Hoje é o tempo de olharmos para a obra redentora que o Senhor fez em nosssa vidas, tornando-nos mulheres livres e sem barreiras a fim de sermos usadas por Ele.

Encanta observarmos como Maria Madalena teve pressa e eficiência em espalhar a notícia de que Jesus estava vivo. Ela não temeu, mas encheu-se de força e coragem e liberalmente correu para anunciar as boas novas do Senhor Jesus.

REVISTA DA COMUNIDADE

9


ELES ANDARAM COM JESUS

George Müller por Paulo Alexandre Sartori

Um homem extraordinário por sua fé; notável pelas suas realizações

G

eorge Müller nasceu na Alemanha em 1805 e tornou-se cristão aos 20 anos de idade, após uma turbulenta e rebelde adolescência. Em 1829 foi para Londres estudar em uma escola de treinamento em missões para trabalhar com judeus. Ainda neste ano, ao se recuperar de uma doença, experimentou uma mudança de vida. Müller conheceu Henry Craik, que se tornou seu amigo íntimo e o ensinou a crer e obedecer à vontade de Deus. A partir daí, ele começou a pregar e a desenvolver convicções sobre oração e fé. Tornou-se pastor numa igreja do interior, e abriu mão do seu salário para depender exclusivamente da provisão de Deus. Em 1830, George casou-se com Mary Groves, uma verdadeira companhia e apoio para os anos seguintes. Como pastor, George observou que muitos pregadores falhavam ao comunicar as verdades do evangelho com sermões escritos, os quais eram sempre carentes de convicção e inspiração. Assim que George Müller começou a pregar a Palavra de Deus de uma maneira direta, dinâmica e sem rodeios, muitas pessoas se converteram.

“O vigor de nossa vida espiritual está na proporção exata do lugar que a Bíblia ocupa em nossa vida e em nossos pensamentos.” George Müller 10

REVISTA DA COMUNIDADE

Em 1832, ele e Mary foram para Bristol trabalhar na capela Bethesda, uma moderna igreja no centro da cidade. Müller começou a preocupar-se pelas muitas crianças órfãs e abandonadas em toda parte na Inglaterra. Ele pediu a Deus 1.000 Libras para criar o primeiro orfanato com trinta meninas. Em cinco meses tudo foi providenciado. Desde o início, Müller atraiu a igreja para seus planos e imediatamente a congregação se uniu para doar móveis, utensílios e roupas. Os fundos para suprir outras necessidades vieram de homens e mulheres que eram co-participantes de sua fé em Deus. Com os anos, o trabalho cresceu e chegou a incluir cinco prédios, com mais de 2.000 órfãos alimentados, vestidos, educados e treinados para o trabalho. A dependência era total e as necessidades não eram divulgadas a ninguém. Muitas vezes tinham o café da manhã, mas não o almoço; então se recorria ao único canal de socorro: a oração. E Deus tocava pessoas que, sem saberem de nada, levavam a ajuda necessária para aquele dia. Durante mais de 60 anos de ministério, Müller iniciou 117 escolas que educaram 120.000 jovens; distribuiu 275.000 Bíblias e sustentou 189 missionários. George Müller participou ativamente na igreja e nos orfanatos até sua morte em 1898, aos 92 anos.

Para saber

+

Leia “George Müller” de Jack Manley, da editora Betânia


FUNDAÇÃO COMUNIDADE DA GRAÇA

O ato de doar O ato de DAR abençoa tanto a quem recebe quanto a quem doa

"Tudo o que dás, receberás de volta; o que não dás, ficará para os outros." - Shota Rustaveli, poeta georgiano -

“Dar não é difícil. Difícil é não dar tudo que posso.” - Flávia Barnabé -

N

em sempre o doador tem idéia do real valor de seu ato. Dar é uma atitude bíblica que vem recheada com promessas de Deus para nossa vida.

A Palavra de Deus diz em Lucas 6.38 “Dai e ser-vos-á dado”. Perceba que o verbo “dar” é complementado com a promessa que “ser-vos-á dado, boa medida, recalcada, sacudida e transbordante...”. O ato de DAR abençoa tanto a quem recebe quanto a quem doa. A Fundação Comunidade da Graça conta hoje com cerca de 150 voluntários que doam seu tempo e suas habilidades em favor do outro. E você poderá aumentar este número. Contamos ainda com sua doação de alimentos para a distribuição de cestas básicas às famílias carentes, bem como de roupas e calçados.

Para o programa Comunarte, o recebimento de matérias prima contribui na geração de produtos que, por conseguinte, geram recursos para que a Fundação ajude ainda mais quem precisa. Seja você também um doador. Crie o hábito de abrir o guardaroupa, a sapateira, a despensa, e doar. Pois com certeza ali tem abundâncias que poderão ser compartilhadas com quem necessita. Você também pode contribuir com as doações das Notas Fiscais Paulista. Assim você poderá destinar parte do ICMS recolhido, para a Fundação aplicar em suas ações sociais. Participe das campanhas da Fundação Comunidade da Graça. Com certeza você será muito mais abençoado para dar sempre.

Você pode ajudar

+

voluntariado@fcg.org.br, fones: (11) 2672-3232 REVISTA DA COMUNIDADE

11


ESPECIAL

Uma visita à Terra Santa Caravana de membros da CG visitam a Terra Santa com o pr. Carlos Alberto Bezerra

O

s pastores Carlos Alberto e Suely Bezerra e mais 40 membros da Comunidade da Graça estiveram em Israel entre os dias 15 e 27 de março. Os pastores José Diniz, Zuleide Mendonça, Fernando Diniz, Jorge e Edna Mantoan, também faziam parte do grupo.

A Graceffi Tours, sobre o comando do Ivan Graceffi organizou e definiu o roteiro de viagem. A caravana visitou lugares como o Mar da Galiléia, onde navegaram ao entardecer. No Rio Jordão, o Pr. Carlos Alberto realizou o batismo nas águas de dois novos membros da igreja. Em Jerusalém visitaram lugares como o Monte das Oliveiras, a Via Dolorosa, o Muro das Lamentações, o Monte Calvário, entre outros. No Jardim do Túmulo de Jesus, o Pr. Carlos Alberto celebrou a Ceia do Senhor junto com todos. Foi uma viagem através da Bíblia. Estudar a Bíblia já é uma experiência rica. Agora, conhecer pessoalmente os cenários onde tudo aconteceu é indescritível.

Reflorestamento O governo de Israel iniciou um projeto de recuperação da vegetação nativa no país. Isso porque, durante o processo da formação do Estado de Israel, os judeus vindos da Europa e outros continentes trouxeram árvores e plantas que não faziam parte da vegetação local, e em sua adaptação, consumiam muitos recursos naturais, principalmente a água. A convite do Governo local, a Comunidade da Graça iniciou o projeto do plantio. O Pr. Carlos Alberto, representando a CG, plantou uma amendoeira, deixando as nossas raízes nas terras bíblicas 12

REVISTA DA COMUNIDADE


REVISTA DA COMUNIDADE

13


IGREJA - FAMÍLIA

A base do ministério de Cristo por Osmar Misael Dias, pr.

Não sermos rudes com aqueles cujo a vida foi arruinada no passado

“Eu poderia falar todas as línguas que são faladas na terra e até no céu, mas, se não tivesse amor, as minhas palavras seriam como o som de um gongo ou como o barulho de um sino. Poderia ter o dom de anunciar mensagens de Deus, ter todo o conhecimento, entender todos os segredos e ter tanta fé, que até poderia tirar as montanhas do seu lugar, mas, se não tivesse amor, eu não seria nada” 1 Coríntios 13.1-2 (Linguagem de Hoje).

excelência, nos capacitará a perdoar e amar àqueles que nos ofendem.

O ministério muitas vezes nos traz experiências negativas e amargas que produzem feridas em nossa alma. Pois sempre que lidamos com pessoas limitadas como nós, a tendência é nos ferirmos.

Portanto, assim como não gostamos que outros disciplinem nossos filhos, precisamos ter muito cuidado ao tratarmos os filhos de Deus. Ele nos incumbiu de servi-los com amor.

Estas feridas, quando não são curadas pelo precioso sangue de Cristo, podem nos tornar ressentidos, amargos, estressados e por fim agressivos às pessoas que muitas vezes não tem nada a ver com o assunto.

Em função destas verdades devemos sempre ministrar segundo o padrão de Cristo. Sempre motivados pelo amor de Deus. Pois o Senhor não aprova aqueles que são grosseiros e severos com seus filhos.

O remédio para estes traumatismos está no fato de confessarmos e crermos que estamos crucificados com Cristo e que a vida dEle em nós, na pessoa do seu doce Espírito Santo, o Consolador por

Sobre este assunto é importante considerarmos o ensino de Steve Thompson, em seu livro Vocês Todos Podem Profetizar: “Há pessoas que comunicam a Palavra de Deus, mas deixam de comunicar o

14

REVISTA DA COMUNIDADE

Outra verdade que nos ajudará a exercer um ministério que agrade ao Pai é termos a clara consciência que, quando ministramos, o fazemos aos seus filhos, aqueles que Jesus Cristo comprou pelo seu precioso sangue e por isso são propriedade exclusiva de Deus e de mais ninguém.


coração de Deus. Ele não quer destruir ninguém por meio de nenhum dom, principalmente o de profecia – ele deseja edificar as pessoas. É como Paulo falou em sua primeira carta aos Coríntios: o amor edifica (1 Coríntios 8.1). Ao ministrarmos profeticamente em amor, as pessoas serão edificadas e não destruídas”. Toda a base de nosso ministério deve ser a mesma de Cristo, conforme profetizou Isaías no capítulo 42.1-3: “Eis o meu servo, a quem sustento, o meu escolhido, em quem tenho prazer. Porei nele o meu Espírito, e ele trará justiça às nações. Não gritará nem clamará, nem erguerá a voz nas ruas. Não quebrará o caniço rachado, e não apagará o pavio fumegante. Com fidelidade fará justiça”. Não quebrar o caniço rachado significa não sermos rudes com aqueles cuja vida foi arruinada no passado. Não apagar o pavio fumegante significa não apagarmos o que restou do que tinha sido, no passado, a vida espiritual da pessoa. Para sermos como Jesus, temos que ministrar vida àqueles que estejam até mesmo no ponto mais baixo; não lhes dizer apenas a que situação chegaram. Cuidado, não permita que as frustrações do dia a dia, o deixem amargo e agressivo. Aproprie-se da capacitação do Espírito Santo a cada manhã, a fim de agir e reagir como Jesus. “Tratai todos com honra, amai os irmãos, temei a Deus, honrai o rei. Servos, sede submissos, com todo o temor ao vosso senhor, não somente se for bom e cordato, mas também ao perverso; porque isto é grato, que alguém suporte tristezas, sofrendo injustamente, por motivo de sua consciência para com Deus. Pois que glória há, se, pecando e sendo esbofeteados por isso, o suportais com paciência? Se, entretanto, quando praticais o bem, sois igualmente afligidos e o suportais com paciência, isto é grato a Deus. Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente.” 1 Pedro 2.17-23 Não desista, siga em frente. Sua coroa está sendo preparada pelo Pai e naquele dia você a receberá das mãos do Senhor Jesus. REVISTA DA COMUNIDADE

15


CAPA

Burnout Sindrome de

por Antonio Cézar Rosaneli, pr.

“QUANDO O MODO COMO FAÇO A OBRA DE DEUS DESTRÓI A PRÓPRIA OBRA DE DEUS EM MIM.”

Definicao e sintomas A Síndrome de Burnout (do inglês “to burn out” que significa queimar por completo) também chamada síndrome do esgotamento profissional, foi identificada em 1974 pelo médico americano Herbert J. Freudenberger, que a definiu como um estado físico, mental e emocional de profunda exaustão, causado por um envolvimento de longo prazo em situações de alta demanda emocional. O instrumento científico mais utilizado para o diagnóstico de burnout é o Maslach Burnout Inventory (MBI) . Segundo Maslach, o burnout caracteriza-se por:

Ao contrário do que se imagina, pastores e líderes cristãos estão entre os que mais sofrem com a síndrome. 16

REVISTA DA COMUNIDADE

Exaustão emocional: fadiga intensa, falta de força para enfrentar o dia a dia, sensação de estar sendo exigido além dos limites emocionais.

Despersonalização: distanciamento emocional e indiferença em relação ao trabalho ou aos que são atendidos pelo seus serviços.

Diminuição da realização pessoal: falta de perspectivas para o futuro, frustração e sentimentos de incompetência e fracasso.

Os sintomas típicos da síndrome são o esgotamento físico e emocional que manifesta como irritabilidade, agressividade,


isolamento, mudanças bruscas de humor, dificuldade de concentração, lapsos de memória, ansiedade, depressão, pessimismo, baixa autoestima. Outros sintomas associados aos anteriores incluem: insônia, dores de cabeça constantes, ganho ou perda excessiva de peso, palpitação, crises de asma e distúrbios gastrintestinais.

Quem esta mais susceptivel a sindrome? Segundo o Dr. Dráuzio Varella , a síndrome se manifesta especialmente em pessoas cuja profissão exige envolvimento interpessoal direto e intenso. Profissionais das áreas de educação, saúde, assistência social, recursos humanos, agentes penitenciários, bombeiros, policiais e mulheres com dupla jornada correm risco maior de desenvolver o transtorno.

O burnout no trabalho Segundo pesquisa do o ISMA-BR (International Stress Managemet Association no Brasil), a doença causa um prejuízo de aproximadamente 4,5% no PIB (Produto Interno Bruto). A pesquisa mostrou, que:

94% 89% 93% 74%

dos doentes se sentem incapacitados para trabalhar; pratica presenteísmo, ou seja, estão presentes no trabalho, mas não conseguem realizar as tarefas propostas.

86% 47%

dos afetados alegam sentir exaustão, dificuldade de relacionamento e

70%

irritabilidade,

82%

falta de atenção,

sofrem de depressão;

No geral o Instituto afirma que dos brasileiros sofrem de estresse, o que faz o Brasil ocupar a segunda colocação entre oito países pesquisados, ficando atrás somente do Japão.

O burnout no ministerio cristao “Eu amo Jesus, mas a sua igreja está acabando comigo”. Ao contrário do que se imagina, pastores e líderes cristãos estão os que mais sofrem com a síndrome. Estes líderes descobriram que o modo como estavam realizando a obra de Deus estava destruindo a própria obra de Deus em suas vidas. Sentem-se miseráveis, cansados, feridos, desanimados, lutando no limite das forças, e caindo em tentações

REVISTA DA COMUNIDADE

17


que haviam superado já no início de suas vidas cristãs. Pesquisas recentes (realizadas nos Estados Unidos) mostram que pessoas que trabalham no ministério sofrem muito mais de obesidade, hipertensão e depressão que a maioria dos americanos. Na última década eles usaram muito mais antidepressivos e sua expectativa de vida caiu. Muitos gostariam de trocar de trabalho, se pudessem. Veja algumas estatísticas: Líderes cristãos têm a segunda maior taxa de divórcio entre todas as profissões;

80% 70%

acreditam que o ministério pastoral afeta negativamente suas famílias.

94% 80% 90% 50% 57%

se sentem sob pressão para ter uma família perfeita.

45% 40%

dos pastores não possuem amigos íntimos, com quem possam abrir o coração.

dos pastores dizem que não têm tempo com seu cônjuge; sentem-se incompetentes ou preparados para o ministério.

mal

1500

pastores deixam os seus ministérios a cada mês devido ao burnout, conflitos na igreja ou falha moral.

Médicos, advogados e membros do clero têm mais problemas com alcoolismo, abuso de drogas e suicídio.

Burnout e stress saiba as diferencas. Embora mais comum do que se pensa, a síndrome passa desapercebido até que sintomas mais graves se manifestem, já que trabalhar sob pressão e enfrentar situações desgastantes são coisas cada vez mais “normais” na sociedade moderna. A confusão entre burnout e doenças como depressão e pânico dificulta o diagnóstico, uma vez que os sintomas são semelhantes. Anne Jackson, em seu livro “Mad Church Disease” , compara o burnout ministerial com a doença da vaca louca (engraçado, porém verdadeiro). Além disso, nos mostra a diferença entre stress e burnout (vide tabela 1) e levanta uma série de sintomas nas áreas espiritual, física, emocional e dos relacionamentos.

Stress

Burnout

Excesso de envolvimento, assumir mais do que é possível.

Distanciamento, não consegue se envolver mais, abandona as responsabilidades.

dos pastores afirmaram que já experimentaram depressão ou burnout e tiveram que se afastar do ministério por causa disto;

Cansaço que afeta a energia física do corpo.

Cansaço que afeta a motivação e a força de vontade.

Produz desintegração da pessoa.

Produz desmoralização da pessoa.

dos pastores e 47% das esposas estão sofrendo de burnout, agendas superlotadas e/ou expectativas irreais no ministério;

É o corpo reagindo, protegendo a si mesmo.

Sofrimento gerado pela perda do ideal e da esperança

Produz um senso de urgência e hiperatividade.

Produz sensação de desamparo e desespero

sentem-se incapazes de atender as demandas do ministério; deixariam o pastorado se tivessem outro lugar para trabalhar ou outra vocação que pudessem desenvolver;

Tabela 1 – Diferença entre Stress e Burnout


Compilamos os sintomas indicados por Jackson e também de outras fontes que se basearam no questionário de Maslach, e montamos a tabela 2. Embora não seja uma ferramenta científica para determinar o burnout, serve ao menos para indicar nosso nível de risco e nos alertar a procurar ajuda imediatamente.

Avaliacao de Risco de Sindrome de Burnout A tabela abaixo apresenta maior ênfase no aspecto ministerial, mas pode ser usada também na área profissional. Este instrumento não é um diagnóstico e não substitui avaliações médicas profissionais. Considere-a como uma ferramenta de conscientização e alerta: Para cada afirmação da tabela, marque na frente o quanto isso acontece ou é verdade para você: 1=nunca 2=raramente 3= às vezes 4=muitas vezes 5= sempre.

Sintoma 1. Sem vontade de ler a bíblia e/ou orar. 2. Sem vontade de ler a bíblia e/ou orar. 3. Mentindo (meias verdades, mentirinhas). 4. Sofrendo com pecados não confessados, culpa. 5. Não abre o coração, ninguém sabe realmente o que está acontecendo com você. 6. Sente-se cansado ou sem energia a maior parte do tempo. 7. Dores de cabeça constantes e/ou problemas gastrointestinais frequentes. 8. Aumento ou diminuição considerável de peso (10% ou mais). 9. Insônia. 10. Sente-se sem energias emocionais, sem capacidade de lidar com as situações do dia a dia. 11. Irrita-se com facilidade, tratando as pessoas com dureza, sendo menos simpático do que deveria. 12. Perdendo o controle por pequenos problemas. 13. Sentimento de falta de esperança, que não tem saída, que nada vai mudar. 14. Sentimento de desamparo, impotência, de que não vai conseguir. 15. Ansiedade e preocupação, ou ataques de pânico. 16. Perda do interesse pelo cônjuge. 17. Uso de álcool e/ou drogas, ou pornografia. 18. Ansiedade diante de situações sociais com muita gente, desejando sair o mais breve possível. 19. Tendência para isolamento, afastando-se da família ou amigos, não encontra mais alegria nos relacionamentos.

Avaliacao


Sintoma

Avaliacao

20. Medo ou pavor de ir trabalhar ou de ir à igreja. 21. Não sente realização no que faz, perdeu a alegria no trabalho ou ministério. 22. Pensamentos negativos ou de descrença em relação ao seu trabalho ou ministério. 23. Precisa desprender grande esforço para realizar as tarefas normais do trabalho, perdeu a eficiência. 24. Sentimento de frustração com grande parte do seu trabalho ou ministério. 25. Sente-se pressionado porque poderia fazer mais pelas pessoas que deveria cuidar, mas não consegue. 25-30 pontos: não há indicação de risco de burnout. 31-55 pontos: alguns sinais de risco de burnout – verifique quais itens são os mais evidentes. 56-80 pontos: cuidado, há riscos de burnout, especialmente se alguns itens estiverem marcados no nível 5. 81-100 pontos: há um sério risco de você estar com a síndrome de burnout. Faça algo urgente a respeito. 101-125 pontos: risco grave; sua situação física e emocional já chegou ao limite. Procure ajuda imediatamente.

Como evitar a sindrome? Existe tratamento? A síndrome tem alto índice de reincidência, estando intimamente relacionado ao ambiente estressante e a história do paciente. Os profissionais de saúde concordam que deve ser tratado como doença, e que é difícil alguém recuperar-se sozinho. O tratamento envolve afastar-se do ambiente estressante, psicoterapia e eventualmente uso de medicamentos. A prática de exercícios físicos, alimentação saudável, dormir o suficiente, atividades de relaxamento (férias de verdade), e desempenhar atividade profissional (ou ministerial) que proporcione realização, num ritmo adequado, são fundamentais. Estas dicas valem também para EVITAR a síndrome ou revertê-la, antes de uma crise maior (física, emocional ou moral).

5

Principios para Superar o Burnout

Anne Jackson em seu livro conta sua experiência de burnout como filha de pastor e depois como membro em tempo integral do staff de grande igreja. Ela aponta 5 princípios que devem nortear o procedimento daquele que deseja vencer o burnout:

1

Aceite a responsabilidade por suas decisões. Afinal, foram elas que levaram você até o seu estado atual. Não reclame do que você permitiu. Não diga que foi por causa de Deus, nem culpe o diabo. Alimentarse mal, não dormir, querer agradar a todos, perfeccionismo, negligenciar a oração, não confessar tentações e pecados, não ter um mentor para abrir o coração e receber ajuda. A única exceção a considerar são os casos de abuso (físico, sexual ou emocional). Embora você não tenha escolhido isso, e tenha sofrido muito, permita que seja tratado e curado. Você pode sair da máquina do tempo e deixar de tentar mudar o passado.


2

4

3

5

Arrependa-se! Mude seu foco! Jesus veio nos dar vida abundante (João 10:10), não vida estressante. Às vezes estamos fazendo o que Jesus não nos pediu para fazer, insistindo em ser o que ele não nos criou para sermos. Você quer ser pastor da maior igreja da cidade em 2 anos? Fazer a terceira faculdade? Ser igual àquele poderoso pregador? Ser o primeiro, o melhor em alguma coisa? Provar para alguém o seu valor? Você pode estar correndo atrás da coisa errada. Siga o exemplo de Jesus: “Pai, seja feita a tua vontade...”. Lembre-se: “De todo o seu coração, sua alma, sua mente e suas forças” diz respeito ao relacionamento com Deus, e não a um trabalho ou ministério. Faça um plano. Toda mudança real segue um processo intencional. É preciso planejar para mudar na direção que desejamos. Alvos que podem ser atingidos, um passo de cada vez, na direção certa. Deus honra a obediência, e ajudará você de maneira sobrenatural, porque ele se agradará dos seus caminhos (Sl 37:3-6).

Amanha pode ser tarde demais Se existe algo pelo qual começar, certamente é conseguir um amigo verdadeiro para abrir seu coração e começar o processo de cura. Se não temos, podemos pedir a Deus, e ele nos mostrará alguém. Quem está sofrendo de burnout precisa trazer à luz o que precisa ser tocado por Deus. Nada há que esteja oculto que não venha a ser revelado, disse Jesus (Lc 8:17). Não dizer aquilo que você sente, mas tem medo de dizer, simplesmente

Estabeleça LIMITES. Não é possível ser e fazer tudo para todas as pessoas. Nem Jesus se submeteu a isso, ele colocava prioridades e limites em seu ministério. Ele nunca abria mão da comunhão com o Pai pela oração, da companhia dos seus amigos discípulos, e de repousar. Evitava a propaganda dos milagres para preservar sua privacidade e relacionamentos com os discípulos. Coloque limites na agenda, no trabalho, na alimentação. Tenha horários para chegar em casa, dormir, exercitar-se, estar com a família, e tempo para você mesmo. Quando você coloca as prioridades de Deus em ordem, tudo o mais encontra o seu lugar. Tenha um amigo íntimo para prestar contas. Um discipulador ou mentor, para se aconselhar, abrir o coração. Alguém maduro que interceda por você, e o ame o suficiente para falar aquelas coisas difíceis e ficar ao seu lado, não importa a situação. Sem este tipo de relacionamento, o que era apenas físico e emocional evoluirá a para algo moral, afetando drasticamente a família e ministério. Seja um discípulo. Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. – Tg 5:16

porque está na igreja, é a longa descida da morte espiritual. Aqui é onde o orgulho faz as suas maiores vítimas, e o inimigo, que vem SOMENTE para roubar, matar e destruir, derruba no caminho aqueles que foram chamados para viver vitoriosamente em Cristo pela Sua graça. Esta graça maravilhosa nos assegura que, independente de como lutamos, ou caímos, ou quantos foram prejudicados por nossas ações, Ele continua sendo o Deus que cura, restaura e nos concede a vida abundante já conquistada por Cristo, na cruz, em nosso favor. Ao levantarmos os olhos, o veremos de braços abertos, recebendo-nos como filhos amados. Muito amados.


ARTE E CULTURA

JUBA Jesus um baita amigão A arte de ministrar para crianças

JUBA, Jesus Um Baita Amigão, é o nome dado ao Ministério com Crianças na Comunidade da Graça em Guarulhos. Sua missão é apoiar as famílias no crescimento físico, espiritual e emocional de seus filhos, ajudando no evangelismo, discipulado e na formação de líderes para a próxima geração, oferecendo o ensino da Palavra de Deus através de atividades infantis com criatividade. Os valores desse ministério estão baseados na palavra ‘AMIGÃO’:

A M I G Ã O

amizade muita diversão intimidade com Deus GCEMs alegria oração

O Ministério Infantil deve ser um mundo lúdico, atraente e divertido para que nossas crianças te22

REVISTA DA COMUNIDADE

nham vontade própria para entrar neste mundo e se aprofundar nas experiências com Deus. As crianças são as mensagens que enviamos para o futuro e tudo que ela ouve, acaba esquecendo; mas tudo o que ela vê, ela grava e tudo o que ela faz, ela aprende. Por isso, nas ministrações, são usados objetos visuais grandes e muita criatividade para que a criança grave e aprenda os valores de Deus. Encenações de histórias bíblicas são sempre realizadas nos cultos infantis. Trabalhar com crianças requer a plena consciência de que estamos não só influenciando vidas, mas ajudando a formá-las. “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” Marcos 16.15. “E traziam-lhe meninos para que lhes tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam. Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como menino, de maneira nenhuma entrará nele. E, tomando-os nos seus braços, e impondo-lhes as mãos, os abençoou.” Marcos 10.13-16


Devemos partir em busca de alguns elementos nos quais devemos atentar para ver se realmente estamos no caminho certo. Um deles e o principal é comunicar a Palavra de Deus criativamente e de forma eficaz. Estudos comprovam que é muito mais atraente o uso de cores e ludicidade que influenciam na aprendizagem e no interesse da criança. Como Ministério Infantil e sabendo dessa necessidade, o que estamos fazendo? Nós temos que nos adequar ao momento e nos modernizar para que nossas crianças possam captar a mensagem que queremos passar. Quantas crianças será que lêem a Bíblia todos os dias? É uma prática muito difícil, porém deveria ser freqüente. Muitas delas não têm sua própria Bíblia, e quando tem, mesmo estando na linguagem delas, as mesmas não são motivadas a ler.

Palavras chaves para um ministério ser próspero: PAIXÃO - Produz mudança de vida (Colossenses 3.23)

ATITUDE - Mostra nossas escolhas (Mateus 22.37 e Filipenses 4.4)

TRABALHO EM EQUIPE - É seguir o MESTRE (Eclesiastes 4.9-14) HONRA - É valorizar as pessoas, a começar por nossos líderes, as famílias que atendemos e finalmente as crianças (Romanos 12.10)

Agora imagine quantas crianças assistem pelo menos 30 minutos de desenhos e programas direcionados a elas? E é um absurdo como isso tem influenciado a vida das crianças, servindo como referencial de vida. Portanto, precisamos sair na frente e conquistá-las! Diante de tudo o que fazemos existem alguns perigos que podem levar ao fracasso, por exemplo: trabalhar sozinho, falta de conhecimento dos períodos da infância, atitude negativa, ativismo, intolerância e rotina. Nossos valores são definidos em Deus por sua Palavra. Assim, precisamos ver as crianças como Deus as vê; e maximizar o tempo, pois prestaremos contas da vida delas.

Para saber

+

Comunidade da Graça de Guarulhos (11)2414-2444/2414-2446 REVISTA DA COMUNIDADE

23


SAÚDE

Qual a idade certa para usar aparelho nos dentes? Dra. Helen Mara Branchini Lopes

A

tualmente, a procura pelo tratamento odontológico tem aumentado muito. Uma das especialidades mais procuradas no momento é a Ortodontia. Há alguns anos esta área da Odontologia era muito pouco acessível às pessoas, devido ao número pequeno de profissionais especializados e ao custo alto do tratamento. Hoje a realidade é outra. Com mais profissionais exercendo a Ortodontia, aumentou a concorrência e os custos diminuíram, tornando assim o tratamento ortodôntico possível aos que necessitam dele. Mas uma dúvida que sempre surge é: a partir de que idade posso iniciar um tratamento ortodôntico, ou, com que idade levo meu filho ao consultório para uma avaliação com o dentista ou ortodontista? Assim que surgem os primeiros dentinhos de leite na criança, ela já pode ser levada ao consultório para um exame bucal. Já o tratamento pode ter início quando algum problema for diagnosticado. Quanto mais cedo a anormalidade for percebida e tratada pelo Cirurgião Dentista, melhor será o prognóstico e o resultado final. Existem problemas que podem ser evitados quando os pais, atuam em conjunto com um profissional qualificado, Alguns destes problemas são os hábitos como “chupar o dedo”, “chupar chupeta”, dormir com a mão ao lado do rosto, que somado a fatores hereditários causam problemas ósseos. Isso resulta em mordidas erradas que chamamos de más oclusões. Elas podem ser vistas no paciente com “queixo 24

REVISTA DA COMUNIDADE

O tratamento ortodôntico está mais próximo de todos. muito para frente”, ou “queixo muito para trás”, e também com mordidas abertas. Aos 4 ou 5 anos de idade já se pode iniciar um tratamento para estes tipos de problemas. São usados aparelhos móveis ou ortopédicos que podem ser retirados pelo paciente ao se alimentar e ao fazer a higiene bucal, e que funcionam estimulando ou redirecionando o crescimento ósseo. Outra idade para o tratamento ortodôntico é na dentição mista, onde os dentes decíduos ou de leite já estão na fase de troca pelos permanentes, ou quando o paciente já estiver com toda sua dentição permanente completa. Geralmente este tipo de tratamento é realizado quando as anormalidades são dentárias (dentes tortos), e não há problemas ósseos graves. Neste caso é usado o aparelho fixo nos dentes. Hoje existem aparelhos metálicos, e também os que são da cor dos dentes, para satisfazer àqueles pacientes mais preocupados com a estética.


A idade para o uso do aparelho fixo no tratamento ortodôntico vai desde a pré-adolescência (9 ou 10 anos) até a terceira idade. Isso se deve às novas técnicas que têm surgido atualmente. Elas permitem que se faça a correção do mau posicionamento dentário com forças leves que não causam problema algum aos dentes, caso eles e as estruturas de sustentação como osso, gengivas e ligamentos estiverem saudáveis. É claro que, com a idade, a resposta biológica do organismo do paciente se torna mais lenta. Então, o tratamento de um jovem é mais rápido do que o de uma pessoa de 50 anos, por exemplo, mas ambos são possíveis de se realizar. Concluímos assim que o melhor é a prevenção e o tratamento precoce. Tanto para a cárie e para as doenças gengivais, e em anormalidades na posição

e formação dos ossos e arcadas dentárias, quanto mais cedo a criança for levada ao dentista, mais cedo se diagnosticará o problema e mais cedo se iniciará o tratamento. Isso possibilitará ótimos resultados como uma boa estética e auto-estima, a perfeita função mastigatória, facilidade na fala e na respiração, e a melhora na qualidade de vida para o paciente.

Para saber

+

Dra. Helen Mara Branchini Lopes Ribeiro - Cirurgiã Dentista (membro da Comunidade da Graça em Guarulhos) Contato: (11) 2229 6215 helen.branchini@gmail.com

REVISTA DA COMUNIDADE

25


ACONTECEU

O

Pr. Carlos Alberto de Quadros Bezerra recebeu um convite do Governador do estado de São Paulo Dr. Geraldo Alckmin para um almoço no Palácio dos Bandeirantes.

No almoço, o governador Geraldo Alckimin pediu ao Pastor Carlos Alberto que orasse por ele e em favor de sua nova gestão à frente do governo do estado. Pouca gente sabe que o pastor Carlos Alberto sempre é chamado de “meu pastor” pelo governador do estado. Todos nós da Comunidade da Graça nos sentimos muito honrados com este acontecimento. O encontro contou ainda com a presença do nosso deputado Carlos Bezerra Jr. que teve a oportunidade de reafirmar junto ao governador seu compromisso de campanha na Assembléia Legislativa.

AS CG’S NO BRASIL 1 – Ermelino Matarazzo Rua Fábio José Bezerra, Nº 690 - Parque Boturussu São Paulo/SP 2 – Guarulhos Rua Londrina, 192 Vila Endres 3 – Bragança Rua Conrado Stefani, nº 207 - Matadouro Bragança Paulista/SP 26

REVISTA DA COMUNIDADE


ANUNCIANTES

REVISTA DA COMUNIDADE

27


ANUNCIANTES

28

REVISTA DA COMUNIDADE


ANUNCIANTES

REVISTA DA COMUNIDADE

29


ANUNCIANTES

CLASSIFICADOS CONSÓRCIO DE IMÓVEIS Crédito: R$ 100.000,00 Parcelas: R$ 826,67 Adquira imóvel comercial, residencial, terreno e construção. 11 8529 4394 MARCELARUBENS@ YAHOO.COM.BR

RAIMUNDO AGUIAR Faz reformas, construções e serviços correlatos. Trabalho com carinho com o seu material para não desperdiça-lo. Raimundo Silva Aguiar (11) 2679 8008 ou (11) 9200 5320

CESTAS DE CAFÉ DA MANHÃ CACILDA Agende já sua cesta para o dia das mães! Consulte nossos preços! 2294.4157 / 7155.4138

30

REVISTA DA COMUNIDADE

AULAS DE MÚSICA:

ESTAMPARIA LV

e-mail: saymonnunes@ hotmail.com

Estampamos uniformes, camisetas p/ vento, consórcios, escolas etc. 21543669/80419310 Davi estampariarteslv@hotmail. com Desc. para membro CG

IVAN SOLUÇÕES IMOBILIÁRIAS

CAMILA CRESPI ADVOGADA

Guitarra, violão, baixo, bateria, teclado e gaita tel.8139-4841 / 85778167 na MOOCA ou A DOMICILIO.

Compra, venda, locação? Fale com quem tem experiência e credibilidade 2849-7400 7859-5899 www. ivansolucoesimobiliarias. com.br CRECI 76239

Cível, família e consumidor. Consultoria empresarial. Rua Pará, 50 – cj. 13 – Higienópolis/SP 8012-4718 camila.crespicastro@ gmail.com

NATURA

AULAS DE INGLÊS

Produtos Natura pronta entrega. Consultoria de beleza. Atendimento personalizado. Várias opções de presentes. Ligue: (11) 3542-1618 9245 4181 ANDRÉA

Personalizadas, em sua residência ou trabalho, individuais ou pequenos grupos, dias e horários de sua preferência. Silvana 9757-6437 3542-8116

SEGUROS MARLI RAHIJ Auto, residência, Empresa ,Consorcio e Planos de Saúde. LG N. Sra. do Bom Parto, 74 Tatuapé mrahij@terra.com.br 2097-3068 / 9556-4956

ROBERTO AIELO SPROVIERI ADVOGADO Cível, Família, Indenizações Reclamações Trabalhistas Tels. 7211-7793 / 4114.0690 7743-0502 - ID 100*23280 robertoaielo@superig. com.br

VENDO PLANOS DE SAÚDE Todos, individual, empresarial Desconto de até 40% Orçamento sem compromisso Marcia 74153550 / 27246039 Marciaairao@ig.com.br


32

REVISTA DA COMUNIDADE


Revista da Comunidade nº 15