Page 1

Planificação de atividade Oficina de formação “Biblioteca escolar, currículo e literacias”

Formando(a): Dina Goreti Jorge Gomes Área de literacia: Literacias da leitura, da informação e mediática Níovel de ensino/ Ano: 3º Ciclo – 8º ano Atividade: PROJETO - EU E O OUTRO, ARE WE DIFFERENT Enquadramento: Trabalho Colaborativo e Ferramentas TIC

Aprendizagens associadas ao trabalho da biblioteca escolar

Conhecimentos/ Cpacidades: A atividade consubstancia-se nas metas de aprendizagem que se seguem: Ler para apreciar textos variados (Leitura); Ler em voz alta (Leitura); Ler e interpretar textos literários (Educação Literária); Apreciar textos literários (Educação Literária). A atividade, tendo por base a utilização de algumas ferramentas digitais vai também de encontro às seguintes metas de aprendizagem TIC: O aluno utiliza recursos digitais on-line e off-line para pesquisar, selecionar e tratar informação de acordo com objetivos concretos, decorrentes de questões e problemas previamente identificados, e com critérios de qualidade e pertinência. (Informação). - O aluno comunica, interage e colabora usando ferramentas e ambientes de comunicação em rede, selecionados de acordo com as respetivas potencialidades e constrangimentos, como estratégia de aprendizagem individual e coletiva. (Comunicação). - O aluno concebe e desenvolve trabalhos escolares com recurso a diferentes ferramentas digitais, e cria documentos originais que exprimam e representem conhecimentos, ideias e sentimentos. (Produção). Atitudes/ Valores: O aluno adota comportamentos seguros, respeita direitos de autor e de propriedade intelectual, e observa normas de conduta na utilização de ambientes digitais online. (Segurança).

Conteúdos curriculares

Na disciplina de Português a atividade consubstancia-se nas metas de aprendizagem que se seguem: Ler para apreciar textos variados (Leitura); Ler em voz alta (Leitura); Ler e interpretar textos literários (Educação Literária); Apreciar textos literários (Educação Literária) sob a forma de leitura orientada e leitura autónoma. Na disciplina de Inglês, tendo por base a unidade temática “Food”, a atividade surge ancorada no currículo, nas metas de aprendizagem ao nível da compreensão e produção escrita, nas seguintes referências: - O aluno compreende as ideias principais e informação relevante explícita em mensagens e textos simples e curtos (cartas, mensagens, folhetos, ementas, horários, avisos, artigos de imprensa, textos literários, entre outros) que descrevam e/ou narrem experiências pessoais e situações do quotidiano, interesses próprios e temas da atualidade, sempre que sejam constituídos essencialmente por frases simples e vocabulário muito frequente. - O Maritza Dias e Rosário Caldeira Coordenadoras Interconcelhias


Planificação de atividade Oficina de formação “Biblioteca escolar, currículo e literacias”

aluno escreve textos diversos (70-90 palavras). Descreve situações do quotidiano, contam experiências pessoais e acontecimentos reais ou imaginários, presentes ou passados e exprime opiniões, gostos e preferências. Respeita as convenções textuais e utiliza vocabulário muito frequente e frases curtas, articulando as ideias com diferentes conectores de coordenação e subordinação. Nas competências específicas, surge que os alunos devem compreender textos orais e audiovisuais de natureza diversificada, adequados ao desenvolvimento intelectual, socioafetivo e linguístico do aluno. Na disciplina de História e de acordo com as metas de aprendizagem do ensino da história no 3.º Ciclo, é referido que o “O aluno interpreta fontes diversificadas para, com base nelas e em conhecimentos prévios, inferir leituras historicamente válidas e abrangentes sobre o passado” e “ O aluno utiliza as TIC para comunicar e partilhar as suas ideias em História” Na disciplina de Educação Tecnológica, o projeto de trabalho a desenvolver está ancorado no domínio: Processo Tecnológico e Subdomínio: Organização da Informação e os conteúdos são os de processamento e tratamento da informação e uso do computador e internet e as metas intermédias visadas são “o aluno organiza a informação/conhecimento, preocupando-se com o rigor da sua apresentação”, “o aluno elabora ideias que podem conduzir a uma solução técnica viável e criativa” e “o aluno representa graficamente ideias de objetos simples, usando diversos métodos e meios, para explorar a viabilidade de alternativas”.

Objetivos

Estratégias/ tarefas

Como objetivos de aprendizagem e resultados, espera-se que os alunos adquiram as competências enunciadas nas disciplinas e bem como as competências TIC citadas nas disciplinas intervenientes e em linha de conta com o processo colaborativo estabelecido e ainda, em certa “medida” pelo número de comentários no blogue, pelos acessos visualizados pelos professores, pelo cumprimento de instruções/orientações, pelo gradual domínio das ferramentas utilizadas. A proposta de trabalho parte de um mesmo Corpus, a obra de Michel Tournier, SEXTA-FEIRA OU A VIDA SELVAGEM e o produto final será o blogue “ EU E O OUTRO, ARE WE DIFFERENT”. Todo o trabalho desenvolvido nas disciplinas será aqui publicado, e posteriormente partilhado com o da BE. No final do ano letivo, durante a semana cultural, será feita uma apresentação na BE do livro e da história nele contida, bem como, de todos os trabalhos realizados nas diversas áreas disciplinares de forma colaborativa. Para iniciar o projeto, agendar-se-á uma reunião com o professor de TIC, docentes implicados, a turma e professor bibliotecário, para criar o blogue. Cada professor poderá depois interagir com os grupos orientando os trabalhos com sugestões de atividades, prazos, indicação de sites, publicação catálogo de recursos disponíveis na Maritza Dias e Rosário Caldeira Coordenadoras Interconcelhias


Planificação de atividade Oficina de formação “Biblioteca escolar, currículo e literacias”

biblioteca, formulário de reserva do espaço e outros considerados relevantes. A BE organizará e divulgará um catálogo de promoção de um ou dois livros e um ou dois filmes com ligação com a temática e em conjunto com os professores de cada disciplina apoiará a pesquisa e seleção de informação, depois de um brainstorming realizado no âmbito de cada disciplina e auxiliará ainda promovendo sessões de trabalho acerca das ferramentas da Web 2.0 a utilizar e disponibilizando tutoriais. O trabalho será iniciado na disciplina de Português com a primeira leitura apresentada pela professora, com recurso a ferramentas de gravação: Voicethread (ou outra equivalente). A leitura da obra será feita em sala de aula em regime de leitura orientada e também de forma autónoma em casa ou na biblioteca. Posteriormente, os alunos participarão numa sessão de trabalho (articulada e com a ajuda da BE) onde lhes será apresentada a ferramenta Voicethread. Nesta sessão, os alunos poderão fazer pequenas experiências de leitura e gravação. Após término da obra, os alunos formarão grupos de trabalho e terão que preparar uma apresentação, com recurso à ferramenta Google Drive, de forma a poderem desenvolver o texto de apresentação da obra, num trabalho colaborativo, na escola ou em casa. A ferramenta Voicethread, será utilizada para gravação da apresentação do livro, podendo utilizar voz, imagem ou vídeo. Este trabalho será desenvolvido em articulação e com recurso à BE. Quando todos os grupos tiverem terminado os seus trabalhos farão a apresentação aos colegas da turma e far-se-á também a publicação dos mesmos no blogue, para que os colegas lhes possam aceder. Na disciplina de Inglês, tendo por base a unidade temática “Food”, os alunos, em trabalho de grupo, irão começar por fazer um inventário dos alimentos que encontram referidos na obra e no final, criam uma ementa semanal, com as três refeições principais do dia: pequeno-almoço, almoço e jantar. Será utilizado o Google Docs, para em grupo elaborarem esta tarefa. As refeições vão depois ser divulgadas no Voicethread com texto e leitura. A ementa semanal será introduzida no blogue e dinamizada pelo grupo responsável pela atividade, podendo incluir links para receitas simples e saudáveis, com os alimentos referidos na obra. Na disciplina de História será feita uma análise comparativa, entre a obra acima selecionada e a Carta de Pêro Vaz de Caminha a El-Rei D. Manuel I. Este desafio será lançado aos alunos através do visionamento do Filme “Carta de Caminha” (in http://www.youtube.com/watch?v=8Nd1vYJct5k). Depois de uma breve interpretação do Filme e das virtualidades de utilização de algumas ferramentas Web, começar-se-á por fazer a leitura da obra de Pêro Vaz de Caminha e semelhanças/diferenças em relação à obra de Michel Tournier. Esta atividade ocorrerá no espaço sala de aula e na biblioteca, com sessões de leitura expressiva e/ou dramatizada. Maritza Dias e Rosário Caldeira Coordenadoras Interconcelhias


Planificação de atividade Oficina de formação “Biblioteca escolar, currículo e literacias”

Posteriormente, os discentes receberão através do Blogue instruções: Quem foi Pêro Vaz de Caminha (elaboração de uma breve biografia), quem foi El-Rei D. Manuel I; consulta de recursos disponíveis na Internet e consulta do Dicionário de História de Portugal. Localizar a ação no espaço e no tempo. Descrição dos possíveis motivos que terão levado ao achamento do Brasil e comparar com os motivos que levaram Robinson a viajar. Comparar as embarcações onde viajaram os portugueses no século XVI e as embarcações britânicas do século XVIII (com indicação de sites a consultar na Internet). Descrição dos perigos das viagens. A postura dos capitães nas duas obras. Desenhar o percurso das viagens. Descrição inicial das ilhas e estranhezas através dos olhos de Pêro Vaz de Caminha e de Robinson. A alimentação dos portugueses e dos ameríndios. A descrição física e psicológica das personagens (ameríndios, portugueses, Sexta-Feira, Robinson). Razões dos nomes dados nas obras ao barco (Evasão), ao índio (Sexta-Feira), ao grumete (Domingo), aos lugares. (Monte Pascoal, Terra de Vera Cruz). Porquês dos comportamentos estranhos por parte das personagens, estranhos para quem? Por último, realizar-se-á uma análise do final da obra, uma vez que Robinson acaba por optar pelo seu afastamento, em vez do regresso à civilização (ao contrário de SextaFeira). Na disciplina de Educação Tecnológica será lançado aos alunos o desafio de a partir da obra e tendo como referência os conteúdos da disciplina, criar um filme que dê a conhecer as personagens e os principais momentos vividos por estas na ilha, usando para o efeito a ferramenta do Photostory. Para a realização deste projeto, os alunos vão trabalhar em grupo e a metodologia de trabalho a usar será o “Método Projetual”, que será desenvolvido em duas etapas, a primeira para a elaboração do argumento para o filme e a segunda para a realização do filme. Em todas elas o ponto de partida será a situação problema identificada, sendo que os alunos vão recorrer a pesquisas em função dos problemas identificados e posteriormente fazer a seleção, seguindo-se o tratamento da mesma, escolha de materiais, tecnologias a usar e por último a produção. Para a realização das personagens e dos cenários serão desenvolvidos modelos e desenhos construtivos em consonância com o argumento do filme. A última fase será a da realização do filme com a captura de imagens, com recurso a máquina fotográfica e posteriormente será feita a captura de som e finalizando com a edição do filme. Como objetivos de aprendizagem e resultados esperados, estima-se que os alunos adquiram as competências de comunicação: esboço, desenho técnico, apresentação multimédia e divulgação na Internet, indo ao encontro das metas TIC. Duração

A o longo do 3º período

Recursos

Livros : Sexta-feira ou a vida selvagem, Tournier, Michel Maritza Dias e Rosário Caldeira Coordenadoras Interconcelhias


Planificação de atividade Oficina de formação “Biblioteca escolar, currículo e literacias”

Carta de Pêro Vaz de Caminha a El-Rei D. Manuel I. *Robinson Crusoe, Defoe, Daniel *A Ilha Misteriosa, Verne, Júlio * Sugestão da BE para leitura complementa. Filmes : A Lagoa Azul Naufrago As Aventuras de Robinson Crusoe Outro material: Computadores Auscultadores com microfone Projetor Ferramentas digitais Blogue Voicethread Google Drive, Google docs Photostory. Youtube Todas as disciplinas envolvidas no trabalho vão utilizar como indicadores de desempenho a aquisição e aplicação de conhecimentos, A participação nas tarefas propostas, o interesse e empenho nas diferentes fases do projeto, a utilização dos recursos e das ferramentas segundo a especificidade de cada disciplina, o cumprimento de prazos e a qualidade do produto final e da sua aceitação. Avaliação

Os instrumentos de avaliação serão diversificados, baseados em registos de observação direta, grelhas de conteúdos e de aplicação de conhecimentos, registos de participação, registos de interação com e entre os alunos, registos de cumprimento de prazos e produto final, que será promovido pela BE, com base na avaliação do impacto da atividade na comunidade educativa através do preenchimento de um inquérito online (recorrendo à ferramenta do Google Drive, formulário). O trabalho de articulação a desenvolver com a BE é um fator facilitador na medida em que as BE estão hoje equipadas para este tipo de trabalho e o professor bibliotecário é o parceiro ideal na

Observações

ajuda à pesquisa de informação bem como na ajuda com as ferramentas da Web2.0. Pode partir-se para este projeto com alguma apreensão no que concerne ao conceito de trabalho colaborativo,

Maritza Dias e Rosário Caldeira Coordenadoras Interconcelhias


Planificação de atividade Oficina de formação “Biblioteca escolar, currículo e literacias”

pois, tal como no que se refere às TIC, muito depende da vontade dos docentes interagirem, sobretudo, na atualidade pois cada vez mais o tempo, a falta de colegialidade, são constrangimentos a ter em linha de conta. Porém, este modelo de aprendizagem significa uma mais-valia na construção do conhecimento para a vida, o que vai ao encontro do conceito de cidadão ativo e crítico para competir na Sociedade do Conhecimento e Informação atual e futura.

Maritza Dias e Rosário Caldeira Coordenadoras Interconcelhias

Planificação de uma atividade colaborativa  

Um trabalho colaborativo a partir da obra de Michel Tournier, Sexta-feira ou a vida selvagem em qua se articulam atividades no âmbito das di...

Planificação de uma atividade colaborativa  

Um trabalho colaborativo a partir da obra de Michel Tournier, Sexta-feira ou a vida selvagem em qua se articulam atividades no âmbito das di...

Advertisement