Issuu on Google+

Ano I - Edição 2 - Dezembro/2009

Natal brasileiro o Natal da esperança

Paulo Pinto O trabalho da MAPS na comunidade

FR

EE

Lançamento de MASSA! Magazine. Revista cai no gosto dos leitores


 www.massamagazine.com / Novembro 2009


Novembro 2009 / www.massamagazine.com 


42 21

NUTRIÇÃO O Presente de Natal que você não quer ganhar

37

í n d i c e

Feliz Natal rubro-negro

Gente Massa! ESPECIAL Confira as fotos do lançamento da Revista Massa! Magazine

Arte e Cultura

Brasileiros dançam sua alegria

34 08

Fibromialgia: conheça os sinais Censo 2010: responda corretamente Causas das dores nas costas Prepare-se para declarar seu Income Tax em 2010 Aprendendo Inglês Cantata de Natal

Capa:

As crianças Karine, Karla, Mariely, Esther, Pedro, Samuel, Maria Julia, Lucas, Wanessa e João Wagner Foto: Elias Polcheira Direção de arte: Roberto da Silva e Mara Rubia

10 11 12 14 16 18 26

ENTREVISTA Paulo Pinto fala sobre a MAPS


i m i g r a ç ã o

Projeto de Reforma previsto para 2010 As campanhas feitas por organizações pró-imigrantes tem se intensificado pelo país desde junho desse ano. Elas servem para cobrar do presidente Obama o que ele mesmo prometeu enquanto candidato: a introdução de um projeto de lei no primeiro ano de seu mandato. E o presente de Natal aos imigrantes pode realmente chegar pelas mãos do deputado federal Luis Gutierrez, que já está escrevendo seu projeto de lei para introduzi-lo agora no final do ano no congresso. Os brasileiros presentes no Grupo Mulher Brasileira para uma conferência telefônica no dia 18 de novembro juntaram-se às 16.000 linhas telefônicas conectadas com o deputado, que foi enfático quanto às medidas que estarão em sua proposta. Gutierrez, que há anos defende a causa dos latinos e imigrantes em geral, disse que sua proposta conterá medidas como uma pesquisa do passado criminal do imigrante, o acerto fiscal dos impostos atrasados, a fluência no inglês, e a espera na fila, ou seja, os processos já existentes seriam resolvidos primeiramente. “Se você veio para aproveitar-se e prejudicar nosso país, nós não iremos te ajudar, mas se você veio para trabalhar duro, a esses sim daremos apoio”, disse Gutierrez pelo telefone. Ao mesmo tempo, o deputado é a favor da continuação do programa EVerify, que checa o status imigratório do trabalhador e acaba incentivando o abuso pelos empregadores. Outra medida apoiada por Gutierrez e tão esperada pelos imigrantes é o acesso às universidades aos filhos desses imigrantes, para estudarem pagando o mesmo preço que um cidadão americano, projeto conhecido como Dream Act. A promessa é que a proposta seja introduzida agora, ainda em espírito natalino, mas resta ver se as comunidades imigrantes poderão ou não finalmente abrir o presente.

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 


e d i t o r i a l

A nossa revista acabou de chegar e o ano já vai indo embora. Um ano de muitos acontecimentos marcantes para o mundo, na política, no clima, no mercado financeiro, nas artes, nas guerras, nas alegrias e tristezas. Em nossa última edição do ano vamos mostrar a esperança. Aquela que nos inspira por ocasião do Natal . Trazemos a esperança no olhar de dez crianças que ilustram a matéria da capa. Esperança que o mundo melhore, que a vida imigrante melhore, que nossos filhos que são brasileiros e americanos possam colher e usufruir do melhor destes dois países maravilhosos, esperança inspirada também nos pais destas crianças, nas suas histórias de lutas e vitórias. Notícias locais sobre imigração e Censo 2010, entrevista, artigos dos nossos colunistas e informações e dicas sobre o natal completam esta edição. Em janeiro muitas novidades na sua revista. Uma delas, uma coluna do Economista Álvaro Lima, tratando de assuntos importantíssimos da comunidade. Que o Natal seja o que ele é: o nascimento de Jesus, o Senhor e Salvador das nossas vidas e que isto nos traga renovação e esperança. Feliz Natal! Feliz Ano Novo, Boa leitura,

Publisher Roberto da Silva

roberto@massamagazine.com

Editora Mara Rubia Sanfilippo Silva mara@massamagazine.com

Criação e Redação Maraberto Publicity

Direção de Arte e Diagramação José Marcelo Carvalho de Faria Maraberto Publicity

Jornalismo Amélia Andrade Revisão

Maraberto Publicity

Marketing e Vendas Roberto da Silva

774-244-7880

sales@massamagazine.com

Colunistas Ana Velasco Educação

Dr. Eduardo Henrique Ribeiro MD Saúde

Editora

Elaine Gonçalves Bem-estar

Julyano Silva

Sua opinião ou sugestão são muito importantes! Escreva para: contato@massamagazine.com

Massinha

Rev. Manoel Oliveira, D. Min Empreendedorismo

Mara Rubia Cotidiano

Renan Lehay Entrevista

Roberto Silva Ponto de Vista

Rubyane Marques

Faça sua assinatura e receba MASSA! em casa. Com apenas $29.50 você recebe sua revista no conforto de sua casa ou escritório, por um ano (12 edições). Envie money order ou cheque nominal à Maraberto Publicity.

Massa!chusetts Magazine 118 Union Avenue Framingham, MA – 01702 Fone: 774-244-6412

www.massamagazine.com contato@massamagazine.com  www.massamagazine.com / Novembro 2009

Nutrição

Contribuintes Eduardo Meireles – Esporte Raul José Ferreira Júnior– Brasil Tiragem: 5.000 exemplares Massa! Magazine é uma publicação mensal da Maraberto Publicity. Copyright 2009 - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução no todo ou em parte, sem autorização por escrito. Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião de Massa! Magazine.

Massa!chusetts Magazine 118 Union Avenue – Framingham, MA – 01702 Fone:774-244-6412

www.massamagazine.com contato@massamagine.com


Courtesy of Cranston’s Family

Você nunca mais vai olhar uma árvore de Natal do mesmo jeito Não após saber que por trás das decorações natalinas e das fazendas de plantações de pinheiros existe uma organização nacional destinada exclusivamente a elas, as árvores de Natal. A National Christmas Tree Association

(NCTA) promove eventos e prestação de serviço aos plantadores de pinheiros de Natal por todo o país, mas o maior prêmio que qualquer fazendeiro membro da NCTA pode desejar é ter seu pinheiro selecionado para ornamentar a Casa Branca, e entregá-lo pessoalmente à primeira-dama. Desde 1966 a NCTA escolhe o pinheiro mais vistoso para a Casa Branca, e a árvore de Natal que irá alegrar a família Obama neste ano já foi escolhida em agosto, um pinheiro de 19 pés de West Virginia plantado em 1996. Embora Massachusetts nunca tenha ganhado o consurso, em 2007 o primeiro prêmio de um pinheiro do estado saiu para a Cranton’s Christmas Tree Farm, de Ashfield, que teve seu pinheiro escolhido para a casa do então vice-presidente Dick Cheney, em Washington. A família Cranston e mais 500 pessoas foram convidadas para a recepção da árvore de 12 pés e 22 anos. “Em agosto de 2010 iremos participar do concurso novamente, na Carolina do Norte, e se ganharmos, aí sim seremos capazes de levar nossa árvore de 18 pés e meio para o Blue Room da Casa Branca”, disse esperançosa a proprietária da fazenda Cynthia Cranston questionada por Massa!. Cynthia explica que um pinheiro médio de 7 pés tem em torno de 12 anos, e quanto mais alto, mais velho e mais caro, mas que não é ecologicamente incorreto cortar pinheiros para o Natal, porque como o próprio site do NCTA explica, essas fazendas são próprias para a plantação de pinheiros. Cynthia, que ama trabalhar ao ar livre, diz que a labuta é contínua durante todo o ano. “Tem as ordens para fazer, a poda das árvores, os fertilizantes, nunca falta trabalho”, ela diz. Na sexta-feira após o Thanksgiving as plantações de pinheiros abrem suas portas para a venda de artesanatos, produtos caseiros, mas principalmente, a árvore de Natal, que pode ser cortada pelo próprio cliente e pode custar entre US$15 a US$200, dependendo do tamanho. Mais informações: www.cranstonschristmastreefarm.com - 372 Baptist Corner Road • Ashfield, MA 01330

Pai Nosso à indígena Quantos “Ss” e “Ts” eu devo usar para escrever Massachusetts? A dúvida que faz tanto brasileiros quanto americanos recorrerem à segurança da sigla MA, na verdade levanta uma outra questão ainda mais interessante: De onde veio o nome complicado desse nosso estado? Rebobinando o filme, vale lembrar que antes da comunidade brasileira e de todas as levas de imigrantes anteriores, antes mesmo dos ingleses chegarem à América do Norte e se tornarem americanos,

o continente era domínio indígena. E bem na região que hoje é Massachusetts habitava a tribo Massachusett (sem o s), que significa “o povo da alta colina”, referindo-se ao Great Blue Hill de Boston. Com a chegada do homem-branco, os membros da tribo que não foram mortos ou vendidos como escravos foram convertidos e agrupados em vilas cristãs. As sete vilas conhecidas como “Praying Towns” eram: Lowell (Wamesit), Grafton (Hassanamessit), Marlborough (Okommakamesit), Hopkinton (Makunkokoag), Littleton (Nashoba), Canton (Punkapoag), e Natick, que até hoje mantém seu nome indígena original. Para ter uma noção de como a língua da tribo era, veja abaixo a oração do Pai Nosso em Massachusett: Nooshun kesukqut, wunneetupantamuch koowesuounk. Peyamooutch kukkeitasootamounk. Toh anantaman ne n-naj okheit, neane kesukqut. Asekesukokish petukqunnegash assaminnean yeu kesukok. Ahquontamaiinnean nummatcheseongatch, neane matchenehikqueagig nutahquontamanóunonog. Ahque sagkompaguninnean en qutchhuaonganit, webe pohquohwussinnan wutch matchitut. Newutche. Novembro 2009 / www.massamagazine.com 


e n t r e v i s t a

EM DEFESA DA

Quando chegou nos Estados Unidos, aos 14 anos, Paulo Pinto era mais um adolescente português tornado imigrante não por opção, mas para acompanhar a família. Anos antes, já tinha ido morar em Moçambique, então ainda colônia portuguesa. Em pouco tempo em solo americano tornou-se, ao lado da irmã, intérprete dos pais, que não falavam inglês. A responsabilidade precoce de buscar conhecer e defender os direitos da família foi a semente para o trabalho que ele exerce há dez anos, como Diretor Executivo da Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers, organização não governamental que só no último ano fiscal (Julho de 2008 a Junho de 2009) atendeu mais de 12 mil pessoas. 63% deles eram brasileiros.

Divulgação

COMUNIDADE

Como e quando surgiu a MAPS? saúde. Para que se tornem pessoas e uma comu- demos de verbas do Governo Federal, Governo EsA MAPS, em seu formato atual, surgiu em 1993, nidade mais independente, com acesso a serviços tadual, fundações, outras organizações... Quando após a fusão de duas outras organizações: a COPA, públicos. Nós conseguimos isso por meio dos vários a economia vai mal, nós logo sentimos os cortes. Cambridge Organization of Portuguese Americans, programas que oferecemos de informação, refe- Sem recursos, não podemos oferecer todos os serque oferecia muitos serviços sociais e de viços que as pessoas precisam. Outros atenção à terceira idade; e a SPAL, Sodesafios tem a ver com as necessidades “Ajudamos essas pessoas a transformarem merville Portuguese American League, das comunidades. Todas as pessoas no suas vidas de uma maneira muito mais voltada para a área de saúde, com muimundo precisam de serviços sociais e positiva, para poderem trabalhar, produzir tos trabalho de prevenção e educação de saúde, apoio do estado, ir ao mée transformar a nossa comunidade numa sobre HIV, drogas, e álcool, por exemplo. dico. Para os nossos imigrantes, que A idéia da MAPS surgiu da necessidade muitas vezes não falam inglês, que não comunidade de sucesso. “ de se fortalecer as duas áreas e diversicompreendem as leis e as regras, as ficar os trabalhos. Hoje atendemos desde crianças rência, assistência social, grupos de apoio, apoio necessidades são muito maiores. Eles precisam de pequenininhas até a terceira idade. Contando o pe- a vítimas de violência doméstica... Ajudamos essas uma organização que possa oferecer a assistência ríodo inicial, com as duas organizações, a MAPS vai pessoas a transformarem suas vidas de uma ma- necessária. Às vezes, precisamos oferecer muitos comemorar 40 anos de atividades em 2010. neira muito mais positiva, para poderem trabalhar, serviços que não temos recursos para executar. produzir e transformar a nossa comunidade numa Qual é a maior recompensa que Em poucas palavras, como você comunidade de sucesso. você recebe com esse trabalho? pode definir o trabalho que a MAPS faz? É ver os clientes terem sucesso, resol O que nós fazemos é ajudar imigrantes a Que desafios a MAPS enfrenta? verem os seus problemas. Se tem um problema de superar as barreiras linguísticas, culturais e econô- Os desafios de uma entidade como a saúde, ver essas pessoas conseguir tratamento e micas, para se tornarem pessoas de sucesso, com MAPS são sempre de falta de recursos. Nós depen- vê-los com saúde, a trabalhar, ativas na comunida www.massamagazine.com / Novembro 2009


por Renan Lehay

de. Ou pessoas que tem problemas sociais, como vítimas de violência doméstica, ou quem está passando por dificuldades econômicas, conseguirem, após a nossa intervenção, comprar uma casa, colocar os filhos na universidade. É essa transformação de ver os nossos clientes em momentos difíceis e depois vê-los fazendo parte de uma comunidade forte, isso dá muita satisfação. Nesse ano conseguimos fazer a diferença na vida de 12 mil pessoas. Muitos deles vão conseguir ter uma vida mais fácil depois da nossa assistência. Todos nós juntos conseguimos fazer a diferença. Também gosto muito de ver pessoas que começaram a trabalhar aqui conosco se tornarem líderes na comunidade. Com os treinamentos e as experiências que eles recebem aqui, tornarem-se forças positivas na comunidade, membros ativos, mesmo que não continuem trabalhando na MAPS. A nossa comunidade precisa de mais líderes. Alguns deles podem ser futuros políticos da comunidade. Gostaria muito de ver membros da comunidade não só votando em políticos americanos, mas um dos meus sonhos agora é ver a nossa comunidade concorrer a cargos políticos e votar em representantes da nossa comunidade. A MAPS tem esse papel de militância por uma maior participação ativa da comunidade? Há muitas maneiras da nossa comunidade se mostrar e tornar-se responsável por si mesma, assumir o controle de seu próprio futuro. Uma coisa é, assim que puderem, tornarem-se ci-

Formado em Direito e Jornalismo, trabalhou como repórter para emissoras no Brasil e Estados Unidos, incluindo a Globo Internacional. É Coordenador de Comunicação da Massachusetts Aliance of Portuguese Speakers - MAPS. Natural de São Paulo-SP, mora em Medford. renan@massamagazine.com

dadãos e, a partir daí registrarem-se para votar e votar de fato. Só mostrando o tamanho da nossa

do número da população. Se 1 milhão de pessoas são contados, vem dinheiro para servir 1 milhão. Se

Paulo Pinto à direita, com a Diretoria da MAPS

comunidade vamos conquistar a força política de que precisamos. Foi pensando nisso que a MAPS se juntou ao Portuguese Speaking Complete Count Committee (Comitê para Contagem Completa em Língua Portuguesa, ou PSCCC) para o Censo 2010. Temos que ser contados. Se não somos contados, não existimos, somos invisíveis. Se não formos contados, o governo do estado não vai receber os recursos para atender à nossa comunidade. Hospitais, escolas, segurança, estradas. Tudo isso depende de verbas que vem do Governo Federal e do Governo do Estado. E esses recursos dependem

são 6 milhões, vem dinheiro para servir 6 milhões. Se de cada dez pessoas, 5 não responderem, vamos ter que prestar serviços para 10 pessoas com recursos suficientes para atender apenas 5 e todos vão sentir com isso. Além disso, se a sua comunidade é conhecida como uma comunidade grande, é claro que tem mais poder político. Se ainda não tem poder de voto, no futuro vai ter. É fácil pensar em políticos que pensam em apoiar já agora a comunidade, pensando no poder de voto da comunidade no futuro. E com isso conseguimos atenção específica para a nossa comunidade.

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 


s a ú d e

por Dr. Eduardo Henrique Ribeiro, MD Especialista em Medicina Interna, Certificado de Saúde Pública pela Harvard University, Instrutor de Medicina no Metrowest Medical Center e atende no Charles River Medical Associates em Framingham. Natural de Goiânia-GO, mora em Framingham. dreduardo@massamagazine.com

Fibromialgia Dói em todo lugar e você se sente cansado o tempo todo. Mesmo depois de vários exames laboratoriais o seu médico não consegue achar algo específico de errado com você. Se isto lhe parece familiar você pode estar com fibromialgia Fibromialgia é uma doença crônica caracterizada por sentir os músculos, ligamentos e tendões doloridos, assim como cansaço e pontos no seu corpo que doem se pressionados levemente. Aproximadamente 2% das pessoas nos Estados Unidos tem Fibromialgia e as mulheres são mais atingidas que os homens. O risco da doença aumenta com a idade. Os sintomas de fibromialgia normalmente começam após um trauma emocional ou físico, mas várias vezes nós não conseguimos detectar o que desencadeou a fibromialgia. As dores da fibromialgia são descritas como dores constantes que parecem ser musculares em várias partes do corpo, mas sempre igualmente nos dois lados do corpo. Os pontos do corpo que doem ao ser pressionados são: na nuca, entre as escápulas (entre os ombros), em cima dos ombros, na parte da frente do pescoço, nos cotovelos, na parte superior do tórax e nos quadris (não e necessário que todos os pontos estejam doloridos para ser fibromialgia). As pessoas com fibromialgia normalmente acordam muito cansadas, mesmo tendo passado bastante tempo dormindo. Uma das hipóteses é de que estas pessoas raramente conseguem atingir o estágio restaurativo de sono profundo. Os médicos não sabem ainda o que causa a fibromialgia, mas parece ser uma variedade de fatores, incluindo: trauma físico e emocional, stress, predisposição genética e um mal estilo de vida. 10 www.massamagazine.com / Novembro 2009

A teoria atual que explica a dor crônica da fibromialgia afirma que pessoas com fibromialgia tem um limiar mais baixo para a dor devido ao aumento da sensitividade no cérebro ao estímulo da dor. A doença não é progressiva e normalmente não leva a outras doenças, mas pode levar à depressão, dor crônica e falta de sono. Estes problemas podem interferir na sua habilidade de manter relacionamentos e funcionar bem no trabalho. O diagnóstico de fibromialgia é baseado principalmente na história do paciente de dor generalizada, associada ao cansaço, problemas no sono, dificuldade de concentração e mal humor. Não existe exame de sangue que confirme o diagnóstico de fibromialgia, contudo o seu médico provavelmente vai querer excluir algumas doenças que podem levar a sintomas semelhantes, fazendo exames de sangue. O tratamento melhora os sintomas, mas não existe uma fórmula mágica para curar a fibromialgia. O tratamento inclui remédios receitados pelo seu médico e principalmente um melhor cuidado do seu corpo e mente: reduzir o stress, dormir o suficiente, fazer exercícios

regularmente, comer saudavelmente e ter uma vida social com bons amigos que adicionem sentimentos positivos a sua vida. É comum várias pessoas acharem que tem fibromialgia após ler um artigo como este, já que cansaço e dor no corpo é algo muito frequente. Lembre-se que só o médico vai poder te dar o diagnóstico de fibromialgia. Se você tem alguns destes sintomas, converse com o seu médico. Desejo a todos um Feliz Natal e Feliz 2010, cheio de saúde e sem dores!


No caso “Censo 2010”, o formulário se tornou o réu. De um lado a promotoria levanta argumentos contra seu preenchimento, enquanto a defesa contraataca e se une para informar o júri, que nesse caso é a própria comunidade brasileira. A campanha de conscientização sobre a importância de participar da contagem do Censo 2010 vem crescendo e unindo ativistas, líderes comunitários, religiosos e organizações. O U.S. Census Bureau recentemente convidou o cartunista Daniel Nocêra a participar de uma revistinha informativa na qual seus dois conhecidos personagens em quadrinhos explicam de maneira informal como o imigrante não deve temer em responder o questionário. Mas o mais novo passo dado pelo Census Bureau foi a criação de um website interativo revelando as 10 únicas perguntas do formulário, vídeos de como se faz para preenchê-lo, um blog de notícias e mural de recados, além de outras informações úteis a todo cidadão e imigrante. Veja aqui quais são as 10 perguntas que o Census Bureau precisa saber de cada residente para

que o governo federal distribua verbas de acordo com a necessidade de cada comunidade:

1-Quantas pessoas residem nessa casa ou apartamento no mês de Abril de 2010? 2-Existe alguma outra pessoa vivendo na casa que não foi incluída na pergunta 1 (como parentes, recém-nascidos, roommates, babás que moram na casa)? 3-Esse apartamento ou casa é alugado, financiado, ou de propriedade sua ou de alguém da casa? 4-Qual é o seu número de telefone? (Para facilitar retorno caso a resposta não seja compreendida) 5-Liste o nome completo de cada pessoa que reside na casa. Comece pelo proprietário ou locatário da casa. Essa pessoa será a Pessoa 1. (Essa informação é protegida por lei federal.) 6-Qual é o sexo da Pessoa 1? 7-Qual é a idade e a data de nascimento da Pessoa 1? 8-A Pessoa 1 é de origem hispânica, latina, ou que fale espanhol? (Aqui, marque a última opção: “Yes, another

Reprodução

Censo 2010 Hispanic, Latino, or Spanish origin.”) 9-Qual é a etnia da Pessoa 1? (Aqui, escreva “BRASILEIRO” no espaço em branco.) 10-A Pessoa 1 às vezes mora em outro lugar (como no exército, cadeia, faculdade etc)? “É exatamente essencial que todos nós sejamos contados no Censo 2010 para que sejamos reconhecidos pelo tamanho da nossa comunidade e nossa contribuição para o estado, bem como para ajudar Massachusetts a receber a parcela de recursos federais a que tem direito pelos próximo anos”, disse Paulo Pinto em reunião no início de novembro na State House de Boston com ativistas comunitários e parlamentares, que além de brasileiros também reuniu cabo-verdianos e portugueses. “Dinheiro depende de números, e representação política também”, enfatizou em seu discurso o deputado estadual Antonio F.D. Cabral (D-New Bedford).

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 11


b e m - e s t a r

por Elaine Gonçalves Professora de Educação Física formada pela Faculdade Dom Bosco em Brasília, Pós-Graduada pela Universidade Católica de Goiás, Professora Assistente das Escolas Públicas de Framingham e Personal Trainer Licenciada. Natural de Pires do Rio-GO, mora em Framingham. elaine@massamagazine.com

Causas mais frequentes das dores lombares (Dores nas costas)

Em nossa máquina, chamada corpo humano, existem três componentes que fazem parte da chamada aptidão músculo-esquelética, são eles: Flexibilidade, Força e Resistência Muscular Localizada. Nos dias de hoje uma disfunção músculo-esquelética que tem afetado com grande intensidade a nossa comunidade é a comumente chamada: “dor nas costas” ou “dor na coluna lombar”. Séculos atrás, Hipócrates, o pai da medicina, acreditava que as dores eram consequência do bipedalismo humano, ou seja, por não sermos quadrúpedes, andarmos na posição ereta. Mas foi a partir da Revolução Industrial que essas dores lombares começaram a chamar mais atenção em virtude da grande incidência. Junto com a gripe e o resfriado, as dores lombares se tornaram uma das maiores justificativas para o afastamento do trabalho nos países industrializados. Sabemos que a maioria de nossos trabalhadores aqui na América possuem um serviço quase que exclusivamente braçal, como: construção, landscaping, limpeza de casa e tantos outros que usam a coluna como alavanca para levantar objetos. Junto com as atividades basicamente sedentárias, aquelas em que os trabalhadores passam a maior parte do tempo em cadeiras, poltronas e mesas inadequadas, são os mais atingidos. Junte-se a isso uma sociedade extremamente desgastante e em constante stress, tensão, que acaba refletindo diretamente na musculatura da região lombar, causando dores insuportáveis nas costas. A vida sedentária e a falta de cuidado ao se executar certos movimentos produz músculos abdominais flácidos, provavelmente por falta de exercícios fortalecedores. Teoricamente, músculos fracos cansam facilmente e não podem manter o alinhamento correto da coluna. Na posição de pé, quando os músculos abdominais estão fracos e os músculos da parte de trás das coxas encurtam, fazem com que a pelve se incline para frente, causando o que chamamos de, hiperlordose lombar. Todo esse processo gera a chamada “dor nas costas”. Para tentar prevenir esse processo doloroso devemos trabalhar para o fortalecimento da musculatura da região abdominal e para a melhoria da flexibilidade da coluna e do quadril, 12 www.massamagazine.com / Novembro 2009

alongando as musculaturas posterior do tronco e posterior da coxa. Lembre-se que ao abaixar para pegar um objeto qualquer deve-se levantar este com muito cuidado, utilizando os músculos da região abdominal e da coxa evitando a utilização dos músculos lombares, e tenha em mente que todo o tempo em que estiver trabalhando deve-se contrair a musculatura do abdômen pois desta maneira você estará ajudando, de certa forma, a fortalecer essa musculatura. Sem dores, com certeza suas festas de final de ano serão bem mais alegres. Uma atividade física bem orientada é saúde para todos!

Feliz Natal e um ano novo cheio de paz!!!


Assistência Total Brasileira premia destaques de 2009

Os homenageados da noite, com Edirson Paiva, Pastor Anselmo, Carlos DaSilva e Zula Acordi

Como parte do seu 1º. Jantar Beneficente de Ação de Graças que aconteceu em novembro no Oásis Restaurant em Medford, a ONG Assistência Total Brasileira entregou reconhecimento para brasileiros que se destacaram em 2009. Compareceram amigos, voluntários, jornalistas, religiosos e membros da Diretoria e o Deputado Estadual Americano Tim Toomey. Num ambiente aconchegante, a cerimônia apresentada por Carlos DaSilva e a voluntária Zula Acordi agraciou a Irmã Elisete Signor como Pessoa do Ano; Ângelo Coelho – Destaque representando os consumidores brasileiros; Dayanne Leal –Destaque por trabalho comunitário; Andreza “Moon” Crescêncio – Destaque Artístico; José Ronaldo Ferreira

– Destaque na Mídia Eletrônica; Leandro Alves, o Leandrinho – Destaque na Mídia Radiofônica e o Jornalista Jehozadak Pereira – Destaque na mídia escrita. A ATB também foi destaque em 2009 na luta ao lado de consumidores brasileiros lesados por companhias de mudança, e no encaminhamento e busca de soluções e direitos legais para problemas diversos da comunidade. Na pessoa de seu Diretor-Executivo, Carlos A. F. DaSilva, a Assistência Total participou também de várias manifestações cívicas, políticas e de caráter comunitário. Parabéns aos homenageados e à Assistência Total Brasileira pela sensibilidade na escolha dos nomes. (Para contactar a ONG, visite www.assistenciatotal.com).

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 13


Opção verde para trabalhadores da área de limpeza A Cooperativa Vida Verde realizou em novembro, no Grupo Mulher Brasileira em Allston, treinamento sobre limpeza natural. O workshop ensinou a produzir e usar produtos de limpeza à base de água e vinagre, e abordou a importância de se proteger contra a contaminação química e os problemas de postura, através da prevenção. A Vida Verde que objetiva ajudar esses trabalhadores a se manterem saudáveis e combater a exploração do trabalho, já treinou mais de 300 brasileiras nos últimos três anos em Massachusetts e vai receber novos membros a partir de janeiro. Para fazer parte da cooperativa é necessário fazer o curso, o treinamento é gratuito e inclui kit de produtos. Podem participar homens e mulheres, housecleaners ou não. Mais informações pelo fone (617) 7870557 ramal 14.

MASSA! Magazine ganha novo colunista.

O Economista e Ativista Comunitário Álvaro Lima, Diretor de Pesquisas Econômico-Sociais da Prefeitura de Boston escreverá, a partir de janeiro de 2010, coluna para a revista MASSA! Magazine. Álvaro irá abordar assuntos como política, imigração e negócios, brindando o leitor com informações importantíssimas adquiridas em sua formação acadêmica e experiência de mais de 20 anos vivendo nos Estados Unidos. A comunidade brasileira e a Equipe MASSA! agradecem.

Prepare-se para declarar seu Income Tax em 2010 * Você ainda tem o mês de dezembro para procurar seus empregadores do ano de 2009 e atualizar seu endereço com eles, caso tenha havido alguma mudança. * Se você não tinha o ITIN quando preencheu sua W9 também atualize esse dado com seu empregador (o governo não aceita o tax com um número e o W2 ou 1099 com outro). * Se você tem empresa, reúna todas as notas fiscais de despesa do ano e separe-as por mês. Procure alguém que possa fazer seu booking antes de fazer seu imposto de renda * Se for declarar seu imposto como pessoa física, reúna todas as notas de aluguel e gastos com médico (acima de $7,500 para gastos médicos) e também pode pedir uma carta de sua igreja atestando o valor anual de sua contribuição (dízimos e ofertas). * Quando fizer o imposto e tiver restituição peça para que o cheque seja enviado ao invés de depósito direto em conta corrente. * Se você tiver imposto a pagar, tente fazer um pagamento integral - o juro de imposto de renda é tão alto quanto o de cartão de crédito, por isso se puder, quite sua dívida. Se não puder, parcele - é cobrada uma pequena taxa por parte do IRS para o parcelamento. * Mantenha esta rotina para seu imposto de renda o ano todo: guarde notas, guarde os impostos anteriores por 7 anos e atualize dados sempre que necessário.

Merry Christmas ou Happy Holidays:

O que escrever no cartão? Escrever “Um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo” sempre funcionou em todos os seus cartões de Natal. Mas isso até você chegar aos Estados Unidos e perceber que muitas pessoas preferem dizer “Happy Holidays”, e que desejar um “Feliz Natal” pode ser um pouco arriscado. Com a preocupação americana de respeitar todas as pessoas, independente de raça, opção sexual e crença, o Papai Noel corre grande risco de perder seu lugar nos cartões e nos selos natalinos. Afinal, não é só o Natal que é celebrado no final do ano. Com festividades como o Hanukkah (celebração judaica) e o Kwanzaa (afro-americana), como garantir que o recipiente do seu cartão não é ateu ou simplesmente não celebra o Natal? Nesse caso a etiqueta natalina indica o bom-senso. Se o recipiente não for um conhecido próximo, opte pela saída mais diplomática e lhe deseje Happy Holidays. Se você quiser dar um toque de humor ao cartão, ainda pode escrever: “I wish you a Merry Christmas or Happy Holidays.” Mas lembre-se, independente desse dilema, nunca esqueça de escrever à mão o seu endereço e o do recipiente. Endereços em adesivos para esse tipo de carta desvaloriza a intenção


Novembro 2009 / www.massamagazine.com 15


e d u c a ç ã o

por Ana Velasco Psicóloga Escolar, M.S., Certified Advanced Graduate Studies pela Northeastern University-Boston e Guidance Counselor da Woodrow Wilson Elementary School em Framingham. Natural de São Paulo-SP, mora em Framingham. ana@massamagazine.com

Aprendendo Inglês Será que o programa bilíngue foi construído para que as crianças pudessem conservar a língua portuguesa? Bem, o objetivo do programa bilíngue em português é que a criança possa aprender o inglês sem que perca o conteúdo acadêmico enquanto aprende. Imagine você querendo aprender a fazer contas em chinês. Se você não souber chinês, você não poderá aprender nem as contas nem o chinês. Daí estudar na língua que se conhece e ir adquirindo a segunda língua aos pouquinhos. Outra razão para se ensinar na língua materna é o fato de que é mais eficaz montar a segunda língua usando a primeira como base. O processo de aprendizagem de uma segunda língua segue as mesmas etapas do aprendizado da primeira. Assim, inicialmente podemos ouvir uma nova língua falada como um amontoado de sons, onde não conseguimos distinguir nem onde começam e acabam as palavras. Aos poucos vamos reconhecendo uma palavra, e mais uma, até que passamos a compreender mais e mais. Falar vem depois, começando com palavras, até chegar em frases inteiras cada vez mais aperfeiçoadas. Quando uma criança, ou mesmo adulto vai para a escola já falando português, sua primeira língua, o que precisamos fazer e ajudá-la a desenvolver o vocabulário tanto em inglês como em português. Sabemos que o que ela aprende em uma língua ela transfere para montar a outra. Por exemplo, se a criança já tem um conceito, ela só terá que nomear esse mesmo conceito na outra língua. Assim, voltando para o aprender a fazer contas, aprendendo o que é adição ela irá também nomear esse processo com o nome equivalente em inglês– “addition”. Na gramática, se a criança já conhece a construção do português, ela pode identificar as diferenças para construir frases corretas em inglês. Por exemplo, a colocação do adjetivo vem antes ou depois do nome

16 www.massamagazine.com / Novembro 2009

dependendo da língua. Em inglês geralmente vem antes do substantivo, e em português depois. Isso me faz lembrar da estória do “velho amigo” e do “amigo velho” que esclarece as mudanças de significado dependendo do local de colocação da palavra na frase. Se a criança já sabe escrever ela pode perceber que muitas palavras são iguais ou semelhantes nas duas línguas, como por exemplo “varanda”, “sofa”, que se escreve quase igual mas se usa a pronúncia de cada língua. Outras tem a mesma origem - carro e “car” , telefone e “telephone”. Neste caso ainda podemos aprender que o “ph” tem som de “f” o que poderá ajudar na hora de escrever . Até hoje uso o recurso de falar para mim mesma algumas palavras em português para saber como as escrevo em inglês, como por exemplo, “describe”, “perspective”, etc. As crianças aprendem o inglês depressa. Às vezes mais depressa que o adulto, porque as cabecinhas delas parecem esponjas absorvendo tudo que passa em volta. Além do mais todas elas aprendem o inglês como segunda língua na escola e treinam brincando, conversando e mesmo vendo TV. E os adultos? Muitos assistem aulas em cursos de Educação de Adultos à noite. Entretanto, há muitos pais que ainda não aprenderam o inglês. Esses geralmente trabalham somente com brasileiros e não tem oportunidades. Cuidado! Sabemos que a base do relacionamento com os filhos é a comunicação. Existem muitos casos de crianças que não falam a língua dos pais e por sua vez os pais não falam inglês. Essa situação na adolescência pode ser extremamente complicada. Sabemos que já é difícil lidar com nossos adolescentes, imaginem sem podermos nos entender por causa da língua. Portanto, embora o programa bilíngue não tenha sido feito para conservar o português ajuda muito nesse sentido. O que os pais brasileiros devem fazer é manter o português corretamente falado em casa e tentar saber inglês tanto quanto seus filhos para poder acompanhá-los no processo educacional, mantendo aberta a comunicação.


www.ofavorito.com

A SEMANA, durante 10 anos A Câmara de Diretores Lojistas comemorou três anos de existência no último dia 23 de novembro. Criada em 2006 a entidade tem bastantes motivos para celebrar, pois tem se firmado no seu objetivo de “contribuir para o fortalecimento e valorização da classe empresarial brasileira”. O fundador da CDL João Arruda, juntamente com toda a diretoria, tem trabalhado para alcançar e equipar a comunidade com informações através de workshops, seminários, palestras e do lançamento do “Manual do Empreendedor Brasileiro”. Para o próximo ano a CDL pretende acirrar sua campanha de adesão de novos associados, visando fortalecer a entidade. Os empresários interessados em se associar, liguem para João Arruda no 978-201-6196

Massa! magazine

João Arruda, Presidente da CDL-USA

Amélia, Roberto, Edward, Elisângela, Rubyane e Cláudio dos Santos

O Jornal “A Semana” completou 10 anos de existência, com festa no último dia 28 de novembro. No Clube Lido a equipe do jornal recebeu em grande estilo empresários, ativistas comunitários, artistas, a imprensa e o grande público que compareceu em massa. O evento teve ainda desfile de moda, show de música e muita animação. A MASSA! Magazine estava lá para conferir o evento. Dez anos acompanhando o dia-a-dia da comunidade e veiculando jornal semanal não é uma tarefa simples. Parabéns ao Jornal A Semana, Cláudio Santos-Presidente, Orlando Bastos-Vice-Presidente, Adson Fernandes-Editor, e toda equipe.


Jesus Chegou, com Eduardo Montelli No último mês de novembro o cantor Eduardo Montelli lançou seu 4º. CD, intitulado “Jesus Chegou”. Na ocasião, o auditório da Igreja Vida em Medford ficou lotado de fãs, amigos e irmãos. No palco, Montelli deu um show de ritmo e de intimidade com o público numa demonstração de grande carisma. Destaque também para os excelentes músicos e back vocal que o acompanharam. O cantor que já foi viciado em drogas, canta a liberdade em Jesus e sua eterna gratidão pela mudança em sua vida, desde que “Jesus Chegou”, como diz o título de seu álbum.

Eduardo Montelli e Paulo Monauer, Editor-chefe do Jornal dos Sports

O baterista Dennys Todorov e esposa Yassara

Coral da CPNV fará Cantata de Natal em Framingham Uma ótima opção para os amantes de um bom coral, é a cantata “Adoremos” que o coral da CPNV fará. Com 22 componentes entre homens e mulheres, o coral mostrou em recente apresentação todo o seu potencial. Vozes afinadíssimas, bela postura, coreografia e lindíssima bata, como manda o figurino. Sob a batuta do Regente Carlos Nery, o Coral da CPNV se firma como um dos grandes nomes da música gospel na Nova Inglaterra, anotem isso aí! Data: 20 de dezembro, domingo, às 6 da tarde 25 de dezembro, sexta-feira, às 7 da noite

Vivendo a vida cristã em um mundo sem Deus

Local: Comunidade Presbiteriana Nova Vida 73 Union Ave. – Framingham, MA 508-872-7680

A Comunidade Presbiteriana Nova Vida (CPNV) de Framingham foi palco, pela segunda vez, da Oficina de Idéias, uma conferência que reuniu os pastores Manoel de Oliveira (CPNV), Naamã Mendes (Igreja Presbiteriana Cristo Rei em Cambridge) e Villy Fomin e Ricardo Gondim (Assembléia de Deus Betesda de São Paulo). Nos dias 6 e 7 de novembro, 140 brasileiros participaram de palestras sobre o tema “Vivendo a vida cristã em um mundo sem Deus”, com estudos sobre como a filosofia, a cultura pop e mudanças dos tempos históricos exerceram influência no modo das Igrejas funcionarem. Um exemplo do que foi estudado? “Na Idade Antiga, o poder e a fé estavam em reis; na Idade Média, o poder e a fé estavam na Igreja; na Idade Moderna, o poder e a fé estavam na ciência; e na Idade Pós-Moderna (atualidade), o poder e a fé estão na experiência pessoal.” Todo esse material foi organizado em apostila, que também explicou o efeito que essas mudanças têm sobre os líderes religiosos: “Os líderes são cada vez mais líderes-gerentes e cada vez menos servos.” Uma solução para um modelo de Igreja num mundo sem Deus oferecida na conferência foi voltar à simplicidade da comunhão, do ensino, da liturgia, e das ações. 18 www.massamagazine.com / Novembro 2009


Presentes que abençoam Neste Natal, se você for comprar presentes para os amigos e familiares, uma excelente opção são os CD’s de música gospel. Você pode abençoar pessoas com músicas bonitas e que edificam. Fica aqui nossa sugestão de artistas locais, com trabalhos excelentes. O contagiante pop-rock, adoração e louvor congregacional de Divine Praises (www.ministeriodivinepraises.net)

Lindos vocais, com ritmos de adoração até samba, com flauta transversal pela própria Glaicy (www.cdbaby.com/cd/glaicykelly)

Ritmos variados na interpretação marcante de Innaray (www.innaray.com)

Estilo pentecostal com a voz forte e a graça de Saraí. (saraiortiz@hotmail.com)

Canções de Ninar e acalmar seu bebê, na belíssima voz de Shaila Kerr(www. littlebabysleep.com)

Música jovem com a força da interpretação de Fernanda Muzzi

O pop rock tem lugar no embalo e voz abençoada de Franz Junior (www.franzjunior.com) O melhor do rock gospel com Track Onne Jazz, samba, bossa nova e mais, com o toque inconfundível de Jackeline Meireles (www.jackelinemeireles.com)

Toda a descontração e alegria de músicas pra lá de abençoadas com Samuel Chaves (evsamuelchaves@hotmail.com)

Rock’n Roll e muita música bonita nos embalos do Pastor Marcelo Pereira

Que tal um presente que é vida?

Mensagens bíblicas pelo Pastor Manoel de Oliveira do Programa Pare e Pense. Um presente que certamente pode mudar a vida de alguém. Escolha entre quase 200 títulos. (508-872-7680)

A incrível voz e unção de Joe Fonte (www.joefonte. com) Novembro 2009 / www.massamagazine.com 19


c o t i d i a n o

por Mara Rúbia Apresentadora do programa Maraberto Show - Rádio 650AM, Diretora de Criação da Maraberto Publicity e Editora de Massa! Magazine. Natural de Rio Verde-GO, mora em Framingham. mara@massamagazine.com

O Papai, o Tio, o Imperador e o Censo

As minhas boas lembranças da infância incluem claro, a época do Natal. Nasci em um lar católico onde nossa família fazia simples mas alegres celebrações de Natal, com árvores enfeitadas com algodão tirado do próprio pé, já que por algum tempo moramos em Santa Helena de Goiás, capital nacional do algodão. Com 6 anos de idade tive que ir a São Paulo para um tratamento de saúde, por 4 meses. Era pouco antes do Natal quando cheguei para ficar hospedada com minha avó e tias. Na mágica noite do Natal eu esperava ansiosa os belos presentes que certamente as crianças de uma cidade como São Paulo ganhavam. A noite chegou e não me lembro o que os meus dois primos queridos ganharam, mas lembro-me bem do que eu ganhei: um pacote de grandes e deliciosas balas Kopenhagem. Eu amava aquelas balas que eram presente certo na bagagem quando minha avó ou tios nos visitavam em Goiás. Eram a nossa única chance de comer a guloseima tão cara que não existia na nossa região. Naquela noite de Natal as balas não tiveram um efeito tão doce em meu coração. A vontade de ganhar algo diferente tornou amargo o sabor das minhas balas preferidas. Minha tia explicou que Papai Noel não sabia que eu estava lá em São Paulo, na casa dela, por isto não tinha trazido um presente especial, mas que, por sorte ele tinha as balas. Uma forma de me explicar que foram pegos despreparados com relação ao presente pra mim. Salvou a pele da minha tia e sujou a barra do Papai Noel. A minha frustração com o bom velhinho me fazia pensar, “Mas como ele não sabia?”. “Será que no ‘censo do bom velhinho’ ninguém me contou? Em plena época de recenseamento na América fico imaginando como poderemos receber “os presentes” se o entregador não sabe de nossa existência? A questão do Censo, para mim é tão óbvia. Num raciocínio bem simples, é assim: - se não tem convidado, não precisa de festa, - se não tem doente, não precisa de médico, - se não tem casa, não precisa de luz ou água, - se não tem aluno, não precisa de escola, - se não tem carro, não precisa de estradas, e assim vai. Quando o imperador César Augusto ordenou recenseamento de todo o império romano, todos foram à sua cidade natal se alistar. José e Maria, pais de Jesus foram também e, por causa disto Belém foi a cidade que vivenciou o primeiro Natal. O império romano subjugava seus cidadãos e lhes impunha pesados impostos. Um recenseamento daria ao imperador inclusive uma melhor visão de sua arrecadação. Seja qual foi o motivo do censo, José e Maria atenderam ao chamado. O Tio Sam, famoso personagem americano que na guerra de 1812 contra a Grã-Bretanha enviava barris de carne aos soldados americanos, tornou-se símbolo daquilo que os Estados Unidos podem fazer: assistir, ajudar, dar melhores condições de vida, etc. Afinal de contas, é por causa disto que estamos aqui right? Pois é, o “Tio Sam”precisa saber quem você é para enviar os “barris de carne”, entendeu? Então, é hora de nos deixar contar, seja pelo presente do Papai... Noel, pelos benefícios do Tio... Sam ou por obediência ao ...imperador. E se você não entender nenhum dos motivos acima, deixe-se contar assim mesmo, com certeza no futuro você terá uma estória bem melhor pra contar.

20 www.massamagazine.com / Novembro 2009


n u t r i ç ã o

por Rubyane Marques Formanda do curso de Nutrição no Framingham State College e apresenta quadro de Nutrição no Maraberto Show - Rádio 650AM. Natural de Governador Valadares-MG, mora em Marlboro. rubyane@massamagazine.com

O Presente de Natal que Você Não Quer Ganhar Chegou o fim de 2009 e mais uma vez começam as celebrações. Festa no trabalho, escola, igreja, com colegas, amigos e familiares; ótimos momentos pra confraternizarmos. Junto com as festas vem as deliciosas guloseimas em forma de doces, salgados, sobremesas, carne assada, lasanha, tortas e pavês, a lista é enorme e tenho certeza que você pode acrescentar mais a ela. Como é saboroso tudo isso, não? Porém todo cuidado é pouco. Como diz o ditado “muita calma nessa hora” porque você pode acabar chegando no ano novo mais pesadinho (a), e sei que isso ninguém quer. Se você está de olho no ponteiro da balança aqui vão algumas dicas simples pra você que quer manter o peso, ou até perder uns quilinhos neste final de ano. 1- Não exagere! Procure se controlar! Tudo pode ser muito saboroso, mas lembre-se que é muito fácil comer, porém dá um grande trabalho pra perder peso depois.... 2- Antes da Festa... Não vá pra qualquer festa de barriga vazia. Existe uma grande possibilidade de você comer além do que realmente precisa quando está com muita fome. Mas também não é bom que você fique beliscando o dia inteiro, antes de ir pra festa. Se a festa for à noite, tome café da manhã normalmente. Na hora do almoço, você pode optar por um almoço mais leve. Se a festa for bem mais tarde do horário que você costuma jantar e a fome começar a apertar, faça um pequeno lanche. Opte por uma fruta, uma

barra de cereal, ou até mesmo um sanduiche natural. Evite lanchar frituras, porque na festa as opçãoes saudáveis provavelmente já não serão muitas.

3- Durante a Festa... Vá com calma. Se você quer perder peso e está evitando comer doces, cuidado com a tentação. Se decidir comer um pedacinho, é um pedacinho e nada mais! Mantenha a sua meta e não deixe que um pavê ou torta nenhuma entorte o caminho percorrido até agora. Cuidado com as porções, procure comer o que você está acostumado, nem mais nem menos. Procure manter-se hidratado, e esta regra serve pra antes, durante e depois da festa. Bebidas com cafeína (como refrigerantes) e bebidas alcoólicas são diuréticas, e fazem você urinar e perder líquidos. Portanto, beba água pois é a melhor bebida pra matar a sua sede, mesmo que no inverno você não tenha muita vontade de beber água. 4- Aproveite a Festa! O fato de você estar prestando atenção no que come não quer dizer que você não irá aproveitar a festa, pelo contrário! Divirta-se, converse com os amigos, conte e escute as estórias do ano que passou, e celebre! É muito importante sentir-se bem, e dispensar uns quilinhos extras, mesmo que venham embrulhados para presente, das mãos do próprio Papai Noel. Um peso saudável vale muito pra sua saúde e será uma ótima forma de começar o ano! Boas festas, até 2010! Novembro 2009 / www.massamagazine.com 21


22 www.massamagazine.com / Novembro 2009


Novembro 2009 / www.massamagazine.com 23


e m p r e e n d e d o r i s m o

por Rev. Manoel Oliveira, D.Min Conferencista e palestrante na área de consultoria empresarial, finanças e motivacional. É Teólogo, Doutor em Ministério Urbano pelo Gordon Conwell Theological Seminary e Pastor-Fundador da Comunidade Presbiteriana Nova Vida em Framingham. Natural de Jataí-GO, mora em Marlboro. prmanoel@massamagazine.com

Dois lados de uma mesma moeda Com as dificuldades do mercado financeiro e o fantasma de uma possível recessão rondando nossas vidas, muitas pessoas perguntam o que fazer em um momento como este. Com a diminuição do consumo e a quebra de empresas reputadas parece não haver esperança para quem está começando, ou pensa começar um novo negócio. Aliás, a conversa mais comum entre empresários, independente do tamanho do seu negócio, é o medo da “quebra”. Com isto um número cada vez maior de pessoas estão se encolhendo na vida, e pensando que o que resta agora, é sentar e esperar a morte chegar. Mas eu creio que estamos perdendo de vista a perspectiva histórica para este período em que vivemos. Esta não é a primeira recessão e certamente não será a última. Os EUA, assim como outras nações, novamente enfrentarão momentos de dificuldade financeira, e novas bancarrotas serão inevitáveis. Foi assim e assim será. Mas a história nos mostra alguns pontos muito interessantes deste processo. Em primeiro lugar percebemos que mesmo em momentos de extrema dificuldade financeira, pessoas se tornaram empresários bem sucedidos, angariaram fortuna e fizeram história. Aliás, uma frase atribuída ao milionário norte americano John D. Rockfeller, é que em época de crise é que se ganha dinheiro. O que para alguns é motivo de medo e de retroceder, é para outros uma grande oportunidade de se lançar e aproveitar o momento. Em segundo lugar, o que vemos historicamente é que em momentos de crise, permanecem vivos aqueles que aprendem a arte de se adaptar às novas circunstâncias. Fazer o que sempre se fez porque é assim que todos fazem, é o caminho mais rápido para a falência financeira em tempos de crise. Crises 24 www.massamagazine.com / Novembro 2009

demandam novas idéias, novos insights. Uma capacidade de ler o mercado, de navegar as novas correntes e de se tornar criativo. Você nunca conseguirá resultados diferentes fazendo sempre a mesma coisa. Tire tempo para avaliar seu negócio. Faça perguntas difíceis a você mesmo. Procure respostas que fujam da mesmice e do lugar comum. Não se torne parte da estatística, e nem se permita caminhar de acordo com o inconsciente coletivo. Escreva sua própria história. Corra riscos. Sonhe novos sonhos e lute por eles. Trabalhe e trabalhe muito, pois tudo o que realmente vale a pena ser construído demanda dedicação e esforço. Entenda que, embora saturado em praticamente todas as áreas, e que pouquíssimas são as idéias inteiramente originais que surgirão no

mercado, tem sempre lugar para o melhor em qualquer área. O melhor nem sempre é o maior. O melhor nem sempre é o mais conhecido. O melhor é aquele que embora trabalhando e oferecendo o mesmo produto de muitos, se destaca pelos detalhes. Detalhes da qualidade, do atendimento ao cliente e da inovação. Por isto, a próxima vez que você pensar em crise, lembre-se que mesmo em tempos de crise, tem sempre lugar para o melhor. Deve ter sido esta a inspiração de Jim Collins ao escrever seu best seller From Good to Great. Mas no mesmo livro ele diz que muitos nunca tentam ser o melhor porque se acham bons o suficiente. Daí a frase de que o bom é o maior inimigo do melhor. O que você quer para você?


Doações

Em 1998 a brasileira Joelma Nascimento chegava a Boston para fazer seu curso de inglês. Uma das primeiras coisas que observou foi o incentivo dado às crianças pela leitura. Sabendo da diferente realidade no Brasil, Joelma fundou juntamente com seu esposo a organização sem fins-lucrativos Books For Brazil, onde arrecada livros e doações para distribuir livros em vários pontos carentes pelo Brasil. Nos Estados Unidos, qualquer criança de família de pouca renda é capaz de usufruir bons livros, o que nem sempre é o caso no Brasil. Por isso participar dessa campanha realizada com tanto sucesso pode se tornar um presente de Natal perfeito a alguém no outro hemisfério. Para saber como você pode ajudar, visite o site da organização: http://www.booksforbrazil.org

Um abraço para minha amiguinha Victoria

As irmãns Emilly e Evellyn Camillo

Feliz Natal

Se seus pais estão tentando te ensinar português eles estão certos, porque se você é brasileiro e não quer falar português, você é que está errado. Os feriados do Natal e Ano Novo podem ser uma das melhores datas para você praticar português. Você pode ficar conversando bastante, contando estórias da sua família, contando piadas e rindo. Você pode também orar em português, sem esquecer de convidar o aniversariante da festa, a pessoa mais importante... Jesus! Que bom que esta é a época do Natal, eu gosto muito e quero desejar a todos vocês um Feliz Natal e um ano novo muito bom!

Julyano Silva tem 10 anos e faz a 5a. Série. Apresenta o quadro “F.A.L.E Português”no programa Maraberto Show - Rádio 650AM. É baterista e ator. Natural de Cambridge-MA, mora em Framingham. Mande sua foto ou sugestão para a Massinha! massinha@massamagazine.com

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 25


c a p a

Jeitinho brasileiro de celebrar o

Natal

26 www.massamagazine.com / Novembro 2009 Fotos: Elias Polcheira

Uns se lembram das viagens nos ônibus interestaduais ao encontro dos familiares distantes. Outros das “vaquinhas” com contribuição de cada parente adulto para os presentes dos filhos, netos e sobrinhos. Ou então imagens de sua mãe trazendo as rabanadas enquanto todos sentavam-se na sala para assistir ao especial de Natal de Roberto Carlos. Bem, a verdade é que como muitas outras coisas, essas lembranças ficaram para trás, depois que você deixou de ser brasileiro e se tornou um brazuca, um imigrante. No Brasil você não via as pessoas dirigindo suas pick-ups com pinheiros na caçamba, e talvez nem podia comprar tanto presente como consegue aqui. A verdade é que o Natal do imigrante é diferente, mas como todo bom brasileiro, você usa sua criatividade e versatilidade para adaptar-se. É o jeitinho brasileiro de celebrar o Natal na América, com amigos que se tornam família e onde a neve é de verdade. “Me lembro que no Brasil nossa família se reunia, cantávamos aquela música ‘Esse ano, quero paz no meu coração…’, me dava uma alegria enorme de ouvir aquela mensagem”, relembra Ana Oliveira, mãe do menino Pedro (foto nesta matéria). “No Natal deveríamos fazer como Jesus, nascer na vida de alguém, dando muito mais do que um presente, mas um pouco de nós mesmos”, Oliveira enfatiza. Talvez o Natal do imigrante contextualize em si mesmo o que essa mãe de Marlborough quer dizer por “nascer na vida de alguém”. Como quase todo imigrante deixou sua família para trás, o espaço vazio é preenchido por amigos, ou às vezes apenas conhecidos, que se tornam mais próximos por estarem dividindo a mesma experiência de imigrante, na “terra prometida” onde os sonhos se tornam realidade, mas a um preço alto. E não são só os amigos que preenchem a vida dos imigrantes. Os filhos de brasileiros nascidos na América também representam um nascer de novo, uma nova esperança de vida nas famílias imigrantes. Por esta razão nossa edição de Natal decidiu retratar nossos brasileirinhos, americanos de nascença ou não, mas de raízes brasileiras, somando a esperança que o Natal inspira e a esperança que uma nova geração carrega em si. O Natal de 2009 talvez não seja celebrado com a mesma abundância do ano anterior, o que


o brasileiro José Natal Gonçalves (pai do menino Samuel também fotografado nesta matéria) atribui como sendo uma lição, uma oportunidade de recomeço. “Por isto creio que neste Natal a palavra é ‘recomeço’, não só para os brasileiros, mas para os americanos também”, explica o corretor imobiliário de Framingham que tem o próprio Natal em seu nome. Alguns brasileiros têm a felicidade de poder ir ao Brasil para passar o Natal com a família, como Wagna e Ronaldo Sousa (pais de Wanessa e João Wagner, também na capa). Dos nove anos que estão nos Estados Unidos, apenas duas vezes eles não puderam ir ao Brasil. Esse Natal será a terceira vez que não irão, fato não atribuído à crise. Mas eles tiveram seus gastos natalinos reduzidos sim em virtude da recessão, com presentes que esse ano se transformaram em lembrancinhas mais simples. Se a família Sousa fosse ao Brasil este ano, seria bem provável que visse sua família de lá gastando mais do que antes. Com a economia do Brasil em ascendência, com evidência na mídia internacional como na revista “The Economist” com a capa anunciando que “O Brasil decola”, o que os economistas agora preveem é que o Brasil pode se tornar a quinta maior potência mundial após 2014. Talvez os brasileiros nesse ano estejam gastando mais do que os brazucas por aqui, mas a situação econômica americana pode acabar trazendo à memória o real significado dessa data sagrada, na qual a comunhão das pessoas é mais importante do que qualquer presente caro. “Busquei alternativas, cortei supérfluos, e apesar da crise temos bastante coisas boas para comemorar neste Natal”, afirma a babysitter Lúcia Sartori que mora em Framingham com seus filho Lucas (foto nesta matéria) e sua mãe Magnólia. Tirando a ênfase da lista de presentes e colocando a atenção na relação com a família e com os próximos, o verdadeiro sentido do Natal, o do nascer de Cristo trazendo salvação e esperança para humanidade, tem nesse ano mais chances de ser relembrado. O Natal de 2009 talvez vá ficar na memória do imigrante como o Natal no qual um abraço valeu mais do que uma flat screen TV. Afinal, a rabanada pode não ser internacionalmente conhecida, mas a universal linguagem do abraço irá sempre ser o melhor presente na vida de alguém.

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 27


Diversão no inverno

Arquivo pessoal

A

Prontas para descer: Thalita, Luna, Thaissa, Yasmin, Gabi e Gabriela

A descida é rápida, divertida e... gelada, não lembra em nada os passeios das tardes quentes de Ipatinga, MG, de onde vieram Thales e sua esposa Wanessa Alves Pimentel Campelo. Ela conta que a família chegou aqui em 1999 em busca de uma melhor qualidade de vida para as filhas Thaíssa, hoje com 13 anos e Thalita, com 11. A família Campelo vive em Leominster e mostra o passeio no Nashoba Valley Ski Area, na cidade de Westford, onde se pode escorregar na neve, dentro de bóias. “Fomos em janeiro deste ano, com amigos que vieram do Canadá e outra família que veio da Flórida. É um passeio muito divertido e com um ótimo preço, ideal para todas as idades,” diz Wanessa. Todo inverno eles repetem o trajeto para momentos de total descontração. “Nós adoramos. Quando escurece, existe um sistema de iluminação que fica muito lindo à noite, mas se preparem, porque quando o sol se põe o frio chega forte mesmo. Não esqueça de levar água e protetor para a pele,” adver-

Marcelo Veloso da Florida,Wanessa e Thales Campelo.

28 www.massamagazine.com / Novembro 2009

te. Para enfrentar tanto frio, o local tem uma área fechada onde se pode fazer um lanche ou tomar um chocolate quente, ou ainda comer seu snack, trazido de casa. Fora o esposo e filhas, nossa “guia” conta que tem aqui uma irmã gêmea, Maressa Pimentel, que trabalha no jornal Brazilian Times, e seu irmão Wagner Pimentel, que mora em Marlboro, com a esposa Dione e os filhos Arthur e Bernardo. Neste Natal Wanessa diz ter muito a agradecer. “Já conseguimos com a ajuda de Deus, o nosso green card. Apesar de todo o conforto e segurança que temos neste país, ainda temos um sonho de poder retornar ao Brasil para estar junto de nossos familiares. Às vezes, penso que pagamos um preço muito alto por estar longe deles. Mas Deus nos conforta.”

www.skinashoba.com – 79 Power Road – Westford, MA

Esperando na fila para subir,Bernardo,Yasmim e Thaissa.

Esquerda para direita, Yasmim, Thaissa, Thales, Wanessa, Bernardo, Gabi, Thalita, Arthur, Luna e Gabriela.


Novembro 2009 / www.massamagazine.com 29


Jetro Da Silva, tecladista de Whitney Houston e professor do Ensemble Department na Berklee School of Music está levando seu talento em uma nova direção. Ele que já é Mestre em Estudos Teológicos, graduado pelo Andover-Newton Theological School e candidato a PhD na Liverpool Hope University em Liverpool na Inglaterra, será ordenado Sacerdote pelo Reverendíssimo Trevor D. Bentley da Igreja São Leonardo em Brooklyn, NY, que também ordenou Jetro como Deacon, no último mês de junho. O Bispo Celso Franco de Oliveira, da Igreja Episcopal do Rio de Janeiro também apresentará o Rev. Deacon DaSilva na Wilson Chapel, no campus do AndoverNewton Theological School. Jetro diz que “meu ministério reflete os vários anos em que viajo e convivo com artistas como Whitney Houston, Gladys Knight, Brandy e tantos outros. Eu quero poder usar a internet e meu background global para alcançar meus colegas artistas, assim como empresários, soldados, pessoas jovens

30 www.massamagazine.com / Novembro 2009

(especialmente aqueles da comunidade negra e latina, que precisam de mentores) e qualquer um que está fora de casa, precisando de um renovo, da mensagem que Deus me entregou para compartilhar.” O Bispo Celso, conterrâneo de Jetro, diz que “Jetro foi separado por Deus para ser um sacerdote na Igreja de Deus.” O Arcebispo Bentley da St. Leonard’s Church in Brooklyn, NY, diz que “Jetro tem servido através da música sacra e secular, desde os 12 anos de idade. Eu ouso dizer que ele é muito bem sucedido nas duas áreas. Seu desejo por conhecimento e ortodoxia é muito gratificante e ele será uma excelente adição à Igreja Apostólica de Cristo. Reverendo Jetro é casado com Rhonda da Silva e moram em East Greenwich, RI. Atualmente ele continua servindo à American Baptist Churches de Rhode Island como plantador de igrejas. O Reverendo Jetro é um dinâmico pregador e professor e dará início a sua nova empreitada em Janeiro de 2010. (Texto: Da redação)

Divulgação

Ordenação ao Sacerdócio

Jetro da Silva

Solenidade de Ordenação: Dia 12 de Novembro às 11am Local: ANdover-Newton Theological School 210 Herrick Road, Newton Centre, MA Contato com Jetro da Silva: : jetromusic@earthlink.net - 617-216-8865


b r a s i l

A propina nossa de cada dia O Brasil assistiu a uma vergonha nacional no dia 29 de novembro: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário do Distrito Federal corrompidos até à cueca, literalmente. Num encontro de três dos envolvidos no escândalo, Durval Barbosa (denunciante e pivô do repasse das propinas), o Presidente da Câmara Legislativa do DF Leonardo Prudente, que de prudente não tem nada, e Júnior Brunelli (Corregedor da Câmara Legislativa do DF e Pastor, filho do Apóstolo Doriel de Oliveira, Presidente da Casa da Bênção) que faz a seguinte “oração”: “Pai, eu quero te agradecer por estarmos aqui. (*recebendo a propina do dinheiro público). Sabemos que nós somos falhos, somos imperfeitos, (*e agora o Brasil todo sabe...) mas é o teu sangue que nos purifica de todo bem (*o subconsciente do Pastor o leva a um erro doutrinário irreparável). Pai, nós somos gratos pela vida do Durval, (*aquele que nos dá a propina nossa de cada dia), que tem sido um instrumento de bênção para nossas vidas, (*pra quem entende que propina é bênção) para essa cidade, (*Brasília, aqui sendo desfalcada por seus políticos) que o Senhor contemple a questão do seu coração”. (*do coração do Durval, sabe Deus que questão será esta...). (*)Observações de MASSA! Magazine

Tecnologia: Adeus palanque e bem-vindo Twitter! Encontro polêmico de Era setembro de 1960, e milhares de americanos paravam para assistir ao primeiro debate presidencial jamais televisionado, entre o vice-presidente Nixon e o então senador pelo estado de Massachusetts, John F. Kennedy. A ditadura militar fez com que o Brasil esperasse 29 anos para poder fazer o mesmo, e agora os políticos brasileiros continuam aprendendo com seus colegas americanos. Após o sucesso da campanha presidencial de Obama, com uma assessoria que usou de todos os meios modernos de comunicação possíveis, desde o YouTube ao Facebook e Twitter, vários políticos brasileiros de olho no cargo presidencial de 2010 como José Serra já usam o Twitter para escrever sobre seus feitos e gostos musicais. Mas vale lembrar que essa tática de atingir a massa popular através de redes sociais na internet, podem tanto beneficiar políticos como dar fim a suas campanhas. Da mesma maneira que os discursos em palanques do passado ganharam força através de modernos vídeos, as antigas passeatas estudantis ganharam a conveniência e força de uma curta frase numa tela de computador.

Lula com Ahmadinejad

Será que o presidente Lula continuará sendo ‘o cara’ na opinião do presidente Obama depois de conceder visita e apoio moral ao presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejah? Nem o próprio povo brasileiro aprovou a postura de Lula em defender um líder que rejeita a democracia, afirma não ter um homossexual em seu país, e nega a existência do Holocausto dos judeus. Lula apoia o desenvolvimento nuclear do Irã para fins pacíficos, como na produção de energia.

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 31


m o d a

&

b e l e z a

Texto: Michelle Costa - Modelo Framingham, MA

Maquia gem Há centenas de anos as mulheres tem usado a maquiagem para realçar seus traços e expressar sua individualidade. Nos dias atuais, as opções são muito variadas e a indústria de cosméticos vem competindo cada vez mais pelo dinheiro através de revistas e comerciais. Isso explica por que as mulheres ficam confusas ao entrar em uma loja de cosméticos. Quanto se deve gastar em maquiagem e cremes? Como e em que quantidade devem ser usados? Aqui, algumas respostas com base no que dizem os profissionais que trabalham para fazer as mulheres ainda mais belas. Quanto menos, é mais. Se a maquiagem for aplicada com uma mão muito pesada, muitas vezes pode parecer cafona e deselegante. Saiba optar pela quantidade e cor certa para cada ocasião, além disso, muita base e pó acentuam ainda mais linhas e rugas ao invés de escondê-las. A melhor maquiagem para o tom da sua pele. Dependendo do tom da sua pele, você precisa de cores que realcem seu cabelo, olhos e pele. Para quem tem a pele clara, cores mais trans-

32 www.massamagazine.com / Novembro 2009

parentes são melhores e evitam erros, marrons claros, tons pastéis, e vários tons de rosa e lilás ajudam a realçar os olhos. Use rímel marrom escuro e batons em tons de pêssego que são super naturais e complementam os cabelos loiros. A maioria das brasileiras tem a pele de coloração média (nem clara, nem escura), o que dá a elas muitas opções em termos de cores. Tons mais escuros de marrom, verde, cinza escuro, bege e cores foscas definem os olhos das morenas. Nos lábios, brinque com as cores e sua versatilidade. Termine com o pó bronzeador, que dá um efeito saudável na pele. Peles escuras pedem cores mais fortes. Nos olhos, cinzas, marrons, e cores brilhantes como bronze e prata para a noite. Defina as maçãs do rosto com cores fortes mas mantenha distância de cores com base alaranjada. Nos lábios, cores intensas como caramelo, amora e vermelho complementam o visual. Lembre-se sempre de balancear as cores e contrastes entre os olhos e lábios, para não exagerar!

Dicas - Sempre use uma boa luz para se maquiar. - Para esconder imperfeições, use o corretivo um tom mais claro que a sua pele. - Faça compressas de chá de camomila para disfarçar olheiras. - Defina as maçãs do rosto com um pó facial um pouco mais escuro que a sua pele. - Delineador preto adiciona profundidade aos olhos, cores claras os aumentam. - Para cílios longos e glamorosos, aplique de 2 a 3 camadas de rímel nos cílios superiores e inferiores após usar o curvex. - Defina sobrancelhas com sombra marrom clara ou escura, dependendo da cor dos fios. - Sempre remova por completo a maquiagem antes de dormir.


e u a / i n t e r n a c i o n a l

Escreva para o Papai Noel e receba uma carta dele! Por pouco que Papai Noel foi obrigado nesse ano a parar de responder às milhares de cartas que recebe. Depois que um problema na identidade criminal de um voluntário em um programa parecido de Maryland foi descoberto, o sistema postal quis acabar com o tradicional programa da cidade de North Pole, no Alaska. Mas a boa notícia veio em tempo ainda para o Natal desse ano. As crianças poderão continuar escrevendo cartas ao Papai Noel e recebendo respostas, com selo e endereço direto do Pólo Norte! Para quem ainda não sabe, o endereço do ‘bom velhinho’ é: 1 Santa Claus Lane, North Pole, AK 99705.

A ambiguidade da diplomacia brasileira Em Honduras mais uma derrota do presidente deposto Manoel Zelaia, perdeu a última chance de voltar ao poder. Com o congresso votando 111 contra e 14 a favor do não cumprimento do mandato que terminaria em 27 de janeiro de 2010. O Brasil sai derrotado e enfraquecido na diplomacia internacional, ficando solito, até mesmo sem os hondurenhos, nesta luta que é mais deles do que nossa. Resultado das ações do Presidente Lula que não condizem com a opinião até dos mais entendidos no assunto.

Seguros de saúde facilitam distribuição de vacinas da gripe H1N1 em clínicas públicas

A diferença é na forma de pagamento. Através de parceria do governo Patrick-Murray com seguros de saúde, vários deles concordaram em reembolsar clínicas públicas pela vacinação do vírus H1N1. Por causa da expectativa de um aumento de casos nesse inverno, a medida irá aliviar a procura nos escritórios médicos e facilitar a administração da vacina nas clínicas públicas. A consultoria da Commonwealth Medicine ficará encarregada de receber a informação sobre gastos administrativos, repassar os pedidos de reembolso aos planos de saúde, e efetuar pagamento às clínicas. Os seguros de saúde participantes são: Blue Cross Blue Shield of Massachusetts, BMC HealthNet Plan, Fallon Community Health Plan, Harvard Pilgrim Health Care, Health New England, and Tufts Health Plan and UniCare.

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 33


a r t e

&

c u l t u r a

por Amélia Andrade Formada em Comunicação pelo Framingham State College, escreve para os jornais locais Metropolitan News e A Notícia, apresenta quadro de notícias no Maraberto Show-Rádio 650AM e é musicista/violinista. Natural do Rio de Janeiro-RJ, mora em Framingham. amelia@massamagazine.com

Rodrigo Gomes (Tico-tico) Foi a capoeira que deu a Rodrigo Gomes o cargo de Secretário da Cultura da cidade de Guanhães no interior de Minas Gerais, emprego como professor em escolas, encontros internacionais e projetos com crianças carentes do Rio de Janeiro. Mas foi a dança, em especial o forró, que deu ao capoeirista a capacidade de tirar o stress da rotina da vida. Convidado para um evento de capoeira em New York em 2000, Gomes acabou ficando e se tornando pioneiro ao in

Glênio de Oliveira As aulas de dança aos 12 anos de idade logo evoluíram a apresentações em programas de TV, teatro, e cursos com Carlinhos de Jesus e outros famosos dançarinos brasileiros. Hoje, o goiano Glênio de Oliveira traz toda sua experiência e conhecimento para palcos americanos, ensinando o melhor do ritmo brasileiro até a cientistas do MIT (Massachusetts Institute of Technology). “Eu gosto de ensinar tanto pessoas que têm talento e pessoas com dificuldade de aprender”, diz o dançarino, que cobre ritmos desde samba de gafieira ao tango. Foi justamente numa aula de tango no MIT que Oliveira encontrou sua atual parceira de dança, a russa Inna Podshivalova, que dança forró como uma brasileira nata. Oliveira ex-

Arquivo pessoal

Basta ouvir aquela batida do nosso ritmo favorito para querer “tirar o pé do chão”. Mas nem a voz suave de Julio Iglesias, a bateria de uma escola de samba, ou a dinâmica de uma salsa, podem garantir a perfeição da nossa execução. Apresentar passos com desenvoltura e habilidade não é problema para esses brasileiros abaixo, que não só sabem “tirar o pé do chão” com destreza, mas também ensinam a nós menos talentosos como fazê-lo

plica o motivo pelo qual dançar faz as pessoas tão felizes. “Na verdade a música é que deixa a gente feliz. A dança é só um complemento, um conjunto de movimentos coordenados que acoplamos `a música. Por isso dançar é uma forma de expressar a felicidade.” Para o Natal, Oliveira fará como de costume, encerrará as aulas do ano com uma festa para os alunos no dia 11 de dezembro no Benfica em Cambridge. www.learndancesamba.vpweb.com 34 www.massamagazine.com / Novembro 2009

troduzir eventos de forró na comunidade brasileira imigrante. “O forró foi iniciado na Mystic Ave., em Somerville. Na época a maioria era de brasileiros e a minha maior dificuldade era que não havia nenhuma noite de forró, dançávamos mais em festas privadas”, relembra Gomes. Hoje o grupo registrado chamado “Os Forrozeiros” é constituído de cinco professores e 280 afiliados diretamente ao grupo, com aulas no Samba Bar de Somerville às quintas-feiras que conta com participação de americanos, chineses, hispânicos, russos, cabo-verdeanos e outras nacionalidades, que surpreendem Gomes com dedicação em aprender o gingado por vezes até maior que a dos brasileiros. Para o Natal, o mestre capoeirista e dançarino convida a todos para o Natal dos Forrozeiros no dia 25 de dezembro, no Samba Bar de Somerville âs 9pm

Thais Oliveira

“Sou viciada em trabalho”, concluiu Thais Oliveira, que já trabalhou de housecleaner e modelo de passarela, mas hoje trabalha na MAPS (Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers) na prevenção ao câncer de mama, trabalha como garçonete, e faz apresentações de samba e forró. Oliveira também foi uma das pioneiras


do movimento do forró na comunidade brasileira, quando chegou aos Estados Unidos e viu que não havia forró pé-de-serra por aqui. Junto com Rodrigo Gomes, Oliveira começou a divulgar o forró e a dar aulas para brasileiros e americanos por quase dois anos. Hoje, com o movimento já desenvolvido, ela já não dá mais aulas, mas continua se apresentando na Harvard e MIT. Quando morava em Belo-Horizonte

horas e 19 minutos sem parar. Isso a inspirou em organizar no início de novembro a 1ª Maratona do Forró, em Everett, com casais dançando por 4 horas e só parando porque o lugar tinha que fechar. Esse Natal ela vai passar dançando forró com sua família em Belo-Horizonte, onde nasceu. Eduardo Izidório (Dudu) A dança entrou na vida de Eduardo Izidório aos nove anos de idade, quando foi campeão no concurso de lambada de sua escola, em Belo Horizonte,MG. Depois disso, ele montou sua própria equipe de hip-hop para apresentar em boates, dançou axé com uma banda baiana, e deu aulas de forró moderno em academia. Mas hoje, aos 30 anos de idade, os palcos onde Izidório se apresenta são outros. Para ele, o conceito de dança agora envolve adoração a

Deus, e seja em igrejas ou qualquer outro lugar, sua apresentação agora é para Deus. “Antes eu dançava para satisfazer meu ego ou ter um momento bom, mas hoje eu não danço mais para mim, eu danço para Deus, e quando se fala em adorar ao Senhor não importa a hora e não importa onde”, ele explica. Há seis anos liderando o ministério de dança da Comunidade Cristã de Framingham, hoje só existe uma avaliação de desempenho que realmente importa ao dançarino, a aprovação divina.

Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

a dançarina participou de uma maratona de forró na qual chegou em segundo lugar, dançando por 8


a d n e Ag

DEZEMBRO

Retrospectiva 2009

Um panorama do ano que se finda, com a participação do Economista Álvaro Lima, do Pastor Manoel Oliveira, da Jornalista Amélia Andrade, Jornalista Paulo Monauer e Rubyane Marques, com apresentação de Roberto e Mara Rúbia Dia 26 de novembro, sábado de 8:30 às 11 da manhã 774-244-7880 508-820-8399 (estúdio) www.wsro.com

Workshop de maquiagem com Vavá Torres Oportunidade de aprender com o mago da caracterização para cinema, teatro e tv. Apoio: MAPS e Grupo Ponto de Partida Dia 12 de dezembro, sábado, das 9 da manhã às 6 da tarde Reservas com Marília Rio: 617-935-7228 Mini Feira de Saúde e Aconselhamento sobre HIV e Testes Inclui ainda testes de diabetes, checagem de pressão, encaminhamento para consultas e mamograma, papa Nicolau, planos de saúde e free care Dia 16 de dezembro, quarta-feira, de 10 da manhã ao meio-dia Local: Escritório da MAPS - 11 Mill Street – Lowell, MA 978-970-1250 - www.maps-inc.org 6th Jantar Beneficente – Anjos Tropicais A renda será em benefício da Fundação Gabriel de Campos, de crianças carentes no Brasil Dia 12 de dezembro, sábado, às 7 da noite Local: 400 Cardinal Medeiros Avenue, Cambridge, MA 617-633-7314 - www.tropicalangels.eventbrite.com Cantata de Natal em Framingham Duas oportunidades para assistir ao Coral da CPNV que vem despertando a atenção por sua qualidade Data: 20 de dezembro, domingo, às 6 da tarde 25 de dezembro, sexta-feira, às 7 da noite Local: Comunidade Presbiteriana Nova Vida 73 Union Ave. – Framingham, MA 508-872-7680 - www.cpnv.org

Exposiçao de moda da Designer Iris Apfel

Iris Apfel - Portrait - Bruce Weber

“Rare BID of Fashion: The Irreverent Iris Mostra de mais de 80 montagens da coleção da mestre da moda, a legendária designer que está com 88 anos. Data: Até 7 de Fevereiro de 2010, de Terça a domingo, - 10am – 5p m Local: Peabody Essex Museum 161 Essex Street Salém, MA – 01970 978-745-9500 - www.pem.org

36 www.massamagazine.com / Novembro 2009

Wassail! A Tufts Choral Holiday Apresentação do Coral e Cantores de Câmara da Tufts University, apresentando jazz, música popular e clássicos de Natal. Dia 6 de dezembro, domingo, às 3 da tarde Local: Distler Performance Hall - 20 Talbot Ave. Medford, MA 617-627-3679 - www.tufts.edu/musiccenter Feira de Artesanato e Flea Market A Framingham Auxiliary Police realiza o evento com artigos de natal, roupas, decoração e muito mais. Dia 12 de dzembro, sábado, de 10 da manhã às 4 da tarde Local: Keefe Technical High School, 750 Winter Street, Framingham, MA 978-443-2187 Tanglewood Marionets no Amazing Things Arts Center O espetáculo O Rei dos Dragões, um evento para adultos e crianças se emocionarem com este teatro de bonecos. Dia 19 de dezembro, sábado, às 2 da tarde 160 Hollis Street – Framingham, MA www.amazingthing.org - $10 dólares


Vocação eTalento

Arrumando a mesa da ceia

Com o Natal e o Ano Novo às portas, uma das preocupações é a decoração da mesa para as deliciosas ceias. Uma mesa simples e bonita, não dispensa as velas e o porta-guardanapo e uma bela travessa ou cesta cheia de bolas de Natal também dão um toque de classe. Tudo isto pode ser encontrado no Walmart, Christmas Tree, AC Moore ou Michaels. O único problema são as filas, portanto corra e aproveite os ótimos preços.

Ela veio de uma família simples no Brasil, e aos oito 8 anos de idade, quando preparou pela primeira vez uma receita de pão de queijo para seus pais, descobriu sua vocação. “Foi algo diferente que despertou em mim, não só pela curiosidade na cozinha ou brincadeira, mas sim por amor e dedicação a algo que se tornou Profissão na minha vida! E que eu tanto amo!!!!!!.” É assim mesmo, com todos estes pontos de exclamação e com entusiasmo invejável que a Chef Marília Aguiar se refere àquilo que faz. Depois de ouvir o chamado da profissão, conclui vários cursos voltados a tortas geladas, chocolates, decoração em bolos de casamento, doces finos, entre outros. Tornou-se membro da Associação Brasileira dos Culinaristas e começou a freqüentar congressos de culinária, ingressando no competitivo mercado da panificação no Brasil. “Tive a honra de participar por dois anos consecutivos da MINASPÃO em Belo Horizonte, minha terra natal, como Culinarista da Companhia NOVA SAFRA - CEASA, representando companhias como a Nestlé e a Sococo.”, conta com orgulho. Há 5 anos, visando a expansão da carreira, mudou-se para os Estados Unidos com o intuito de fazer curso superior. Recentemente ingressou na renomada Johnson & Wales University em Rhode Island, onde estuda Baking & Pastry Arts. A rotina de várias horas de trabalho e de estudo todos os dias, é compensadora, afirma Marília, que trabalha como Pastry Chef e Cake Designer em Boston. Quando se formar, um dos seus projetos é fazer “aulas-show”, falando de culinária de forma teatral, mostrando seu talento para as artes cênicas. A Chef se diz uma admiradora do teatro e até freqüentou curso com Débora Secco, e confessa que adorou a experiência. “Há quase um ano compartilho receitas com os leitores de Massachusetts, através da coluna que escrevo para o jornal Metropolitan News, com sugestões práticas, rápidas e fáceis de preparar.” conta Marília moradora de Quincy, onde vive com o marido Eraldo Aguiar, Técnico em Informática, e as cadelinhas Carey e Julie Rose.

por Padre Eduardo Marques

Tilápia ao Forno

6 - filés de Tilápia grande. 1 - pimentão verde médio. 1 - pimentão vermelho médio. 1 - cebola grande. 1 - lata de leite de coco. 1 - lata de molho de tomate de 10oz 4 - colheres de sopa de azeite.

Modo de preparar. Coloque as colheres de azeite em uma assadeira de vidro ou alguma que possa ir ao forno. Tempere os filés a seu gosto, 15 minutos antes de montar a travessa. Fatiar a cebola e os pimentões da maneira que preferir e colocá-los em uma vasilha e adicionar um pouco de tempero. Para montar. Coloque o azeite untando o fundo da vasilha depois coloque os filés colocando um pouco de molho de tomate misturado com o leite de coco, os pimentões e a cebola temperados e no final o resto do molho de tomate com o leite de coco e leve ao forno quente. Este prato é bem servido, acompanhado de arroz branco com salada de folhas, irrigado com um bom vinho branco seco.

Coordenador do Apostolado Brasileiro na Arquidiocese de Boston

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 37


Na noite memorável do dia 17 de novembro aconteceu o lançamento da revista MASSA!chusetts Magazine. Em clima de muita descontração no Café Belô de Framingham, Roberto, Mara Rúbia e a equipe MASSA! receberam muitos amigos, parceiros, empresários, lideranças religiosas e comunitárias, artistas e famílias da comunidade num clima de total descontração. Hoje em seu primeiro mês, a revista é grande sucesso! Veja na página 42 o Mural do Leitor. Agradecemos à imprensa: Suatv.tv, Ofavorito.com, Jornal dos Sports, Jornalista Eduardo Oliveira, Maestro Wando, Pastora Maria Neris e Franklin Menezes que estiveram presentes, ao Brazilian Times e Jornal A Semana pela divulgação, e a toda a comunidade que tem apoiado a Revista MASSA! no trabalho de informar e divulgar a comunidade brasileira em Massachusetts.

À direita Elaine Gonçalves - colunista de Massa! com seu esposo José Natal e os filhos Samuel e Matheus.

A Atriz Elisângela Alencar Amelia Andrade, Franklin Menezes, Davi Ramos, Luis Silva da Confiança Moving e esposa

Julyano Silva, da coluna Massinha

Arleuza e Patricia Vega do Pablo Maia Group

Sônia, Roberto, Elisângela, Rubyane, Quesia e Suelen

Marcelo Melo da Niposul e esposa

Banda Track Onne

Anselmo Cassiano, José Ronaldo - Ofavorito.com e Álvaro Lima

Andreza Crescêncio

Elisangela Alencar e Álvaro Lima Barbara e Alceu do Smart Market

Carlos A.F. da Silva, João Arruda e Cesário de Melo Cláudia e Gilberto Giuberti,da Giuberti Decoration com sua tia Chris e Débora Dias

Roberto e Mara Rubia com os filhos Julyano e Ravy


Dr. Eduardo Henrique, José Marcelo de Faria, Elisângela, Mara Rubia, Amélia, Rubyane, Roberto e Elias Polcheira

Dr.Sanjeev Sharma do Destination Beauty MedSpa com Rafaela e Carla

Gleine, Sharianne e Maurício Filho da Suatv.tv

Mara Rubia, Dave Lewis, Elisângela e Roberto

Elisangela com o esposo Edward Sherman IV e o irmão Francisco

Eddie Viana do Cenario Group e esposa

Rev. Manoel Oliveira, da coluna de Empreendedorismo Waldir, Shariane e Pablo Maia Fernanda, Sarah, Silvana e Marcélia

Raquel e Gerlane Cardoso

Pastora Lilia Cavalcanti Gervasio, Lucas Constante, Sharianne e Zen

Nilson da Master Printing, com a família

Sidney Pires, Humberto Costa, Joao Arruda e André Abreu

Talita Fonseca, Carol Aquino e Diego Rocha

Roberto, Lucia e Mara Rubia Eduardo Meireles e esposa Polcheira, Arlete Folkoski, Mara Rubia e Dr. Eduardo Henrique

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 39


Foto: MASSA! Magazine

Bola no pé e muitos sonhos Esq. p/ direita: Matheus, Anthony, Ravy, Jonathan, Vinícius, e Gustavo na frente.

Matheus Gonçalves tem 18 anos e nasceu em Anápolis-GO. Aos oito anos veio para os EUA e jogou futebol no Real Brazil, depois no FC Puma e Juventus onde foi o terceiro lugar em Massachusetts, e para o New England Eagles onde foi Campeão Estadual, e jogou também em torneio na Disney. Na High School de Framingham foi jogar no Varsity, depois foi titular do time e hoje é o capitão. “Este time que temos hoje na escola, foi um dos melhores que eu joguei”, diz Matheus que joga no meio e às vezes no ataque. Em novembro o time ganhou o torneio da Bay State League com apenas uma derrota e fez ótima campanha no campeonato estadual mas, apesar do bom desempenho, o time não levou a taça. Além de Matheus, o Flyers de Framingham conta com o talento de outros brasileiros: Marlon Ramalho (meio, joga também no New England Revolution),

Gustavo Santos (atacante, artilheiro da Bay State League e jogador do New England Revolution), Jonathan Silva (atacante, joga também para o Stars of New England), Anthony de Araújo, Vinícius de Souza e Ravy Silva, os três ponta-direita. Atualmente Matheus joga também no FC Greater Boston Bolts, um dos melhores times do país. “O meu ídolo é o Kaká e também gosto do espanhol David Villa.”, conta o Flamenguista. Falando de seus planos, Matheus analisa “eu tenho que melhorar muito ainda, eu sei que é difícil mas eu nunca vou desistir, vou fazer tudo para ir o mais longe possível no futebol. Espero um dia jogar por uma faculdade, de primeira divisão, e até o Major League Soccer. Estou fazendo de tudo para conseguir uma boa escola.” Esta é também a torcida de seus pais e incentivadores, José Natal e Elaine Gonçalves, e o irmão Samuel.

Uma vez Flamengo, sempre Flamengo Depois de 17 anos o Flamengo sagrou-se campeão brasileiro pela sexta vez, igualando-se ao São Paulo. Nunca na história desse país o maracanã se viu tão lindo como no dia 6 de dezembro. Foi uma festa digna dos mais de 35 milhões de flamenguistas da nação rubro-negra. Essa foi a conquista da humildade de Andrade, um técnico que não serviu caviar, mas arroz e feijão e que teve determinação e ousadia pra acreditar no “se si puede”, e puede. O Fla e hexa e começa agora, depois da era Zico/Junior a era Andrade/Pet/Adriano. Uma vez Flamengo, sempre Flamengo CAMPEAO...

40 www.massamagazine.com / Novembro 2009


e s p o r t e

Marcos Starling - Mestre americana de Taekwondo, quando ainda morava em Framingham. A mais nova, Bryna, com 23 anos, já foi campeã americana três vezes e dá aulas de Taekwondo, na Franklin Artial Marts, na saída 17 da I495 em Franklin, do brasileiro e aluno do Mestre Starling, Bruno Sousa. É ali também que Mestre Starling dá aulas e treinamentos.

Divulgação

para o país. Melhor para a América pois a história de Marcos aqui já inclui também a formação de 12 campeões nacionais, treiMestre Starling à direita quebrando oito barras Foi com muita luta que ele conseguiu o tí- namentos para policiais, aulas particulares para agentulo de Mestre. Literalmente. Aos 14 anos começou a tes do FBI, aulas em escolas públicas, entre outros. Suas conquistas no tatame e fora dele não treinar Karatê, Jiu-jitsu e judô em Belo Horizonte, MG e em seguida Taekwondo. Aos 20 foi campeão brasileiro, pararam por aí. Marcos graduou-se 6 DAN na Federarecebeu seu 1º. DAN e montou sua primeira academia. ção Internacional Kukkiwon e Moo Duk Kwon (Korea) Em 1984, já graduado 3º. DAN, Marcos com honras, entrou para o “United States Martial Arts Starling veio para a América e dois anos depois já ensi- Hall of Fame” como um dos melhores Mestres em Arts nava para a Guarda Nacional dos Estados Unidos. Or- Marciais, sendo o único brasileiro a conquistar este tíganizou o 1º Torneio amistoso entre os Estados Unidos tulo. Mestre Starling é Graduado também como Árbitro e Brasil, no Rio de Janeiro. Marcos continuava fazen- Internacional pela World Taekwondo Federation, sendo do história na América, e foi eleito Vice-Presidente do o único brasileiro no mundo em exercício da função, Comitê de Organização da Associação de Taekwondo já que o outro árbitro no Brasil é um coreano fora de de Massachusetts e Secretário Geral, entre outros. Na atividade. Starling graduou-se este ano como Instrumesma época, já 5º. DAN, foi recorde mundial de de- tor de Comando Krav Maga - arte de combate militar, monstração de quebramento, quebrando com a perna (tíbia), 3 bastões de baseball amarrados juntos, com sobrevivência e defesa pessoal, usado pelas elites do exército de Israel, depois criou seu próprio estilo para apresentações inclusive na TV americana. esta arte, a “Starling Krav Maga”. “É uma técnica de “As Artes Marciais são um investimento sem defesa que o cidadão comum pode usar, inclusive adopreço na vida de quem as pratica,” avalia o Instrutor. Em 1994, o Mestre experimentou esta realidade quan- lescentes e mulheres, não precisa ser um profissional, ” do, munido do seu currículo, procurou um advogado e enfatiza. Casado com Daisy, este carioca que há 35 disse que queria um Green Card. A resposta foi imedia- anos ensina defesa pessoal, influenciou amantes deste ta, a nação americana desejava manter Starling aqui! Seu processo correu dentro da lei que concede cida- esporte mundo afora, e as duas filhas também seguidania a celebridades, gênios e pessoas de interesse ram seus passos. A mais velha foi seis vezes campeã

Deitado, Starling enrijece o corpo enquanto alunos quebram uma barra de concreto

Por vários anos Mestre Starling teve academia em Framingham e formou vários alunos brasileiros que hoje tem suas próprias academias como em Marlboro, Medford, Framingham e Franklin. Muitas lutas e muitas vitórias fazem parte da vida deste brasileiro vencedor que também é Graduado em Eletrotécnica, fez cursos de Educação Física e Relações Humanas e também é Instrutor de Mergulho, certificado pela CMAS (Confederação Mundial de Atividades Subaquáticas), com cursos de Sobrevivência e Resgate pela PADI.

Difícil começo para o Brasil em 2014 No sorteio que aconteceu no dia 4 de dezembro, para as chaves da Copa do Mundo de 2014, o Brasil caiu num grupo que, como disse Kaká é o “grupo da morte”, composto de Brasil, Coréia do Norte, Costa do Marfim e Portugal. Os jogos serão: Costa do Marfim x Portugal, Brasil x Coréia do Norte, Brasil x Costa do Marfim, Portugal x Brasil e Coréia do Norte x Costa do Marfim. Com essas seleções, o Brasil terá que mostrar logo de início toda sua garra para não voltar pra casa antes da hora.

Novembro 2009 / www.massamagazine.com 41


p o n t o

d e

por Roberto da Silva

v i s t a

Apresentador do Programa Maraberto Show-Rádio 650 AM, Diretor Executivo da Maraberto Publicity, Cantor e Compositor de MPB Gospel. Natural de Brasília-DF, mora em Framingham. roberto@massamagazine.com

Um Feliz Natal rubro-negro O Natal chegou mais cedo pra nação rubro-negra, somos hexacampeões e conseguimos esse feito após vencermos o Grêmio, por um placar miúdo de 2x1. Melhor do que ser tantas vezes tri-carioca e voltar a ser campeão brasileiro Assisti a vitoria do hexa com a minha família em casa, eu, Ravy, Julyano e Mara. Foi uma festa e fiz questão de vestir a mesma camisa do penta que vesti em 1992, dia em que vi o Flamengo ganhar do Botafogo, e eu estava lá... Passados 17 anos o feito se repete, com casa lotada de preto e vermelho. Só quem um dia esteve la, sabe do que estou falando, não tem nada mais envolvente no mundo do futebol do

que ver a torcida do Flamengo comemorando um título no Maraca. Lembrei-me que no mesmo dia da conquista do penta pedi a Deus para ver um dia aquele estádio cheio gritando o nome de Jesus, e poucos dias depois pudemos ver esse feito por varias vezes. A minha alegria como flamenguista é a mesma daqueles que fazem parte da nação rubro -negra, mas mais do que isto, é desejar que nesse Natal todos nós não esqueçamos de convidar o dono da festa, pra rolar a verdadeira festa, JESUS.

Feliz Natal e um maravilhoso 2010.

Mural do leitor WWW.MASSAMAGAZINE.COM Parabéns pelo belo trabalho que vocês nos proporcionaram, que Deus abra todas as portas para vocês. Carlos – Marlborough, MA

muita força , muita Luz para continuar este trabalho maravilhoso que nós brasileiros tanto precisamos. Parabéns a toda a equipe! Beijo, Edna Gubert – Medford, MA.

Parabéns pelo lançamento. A capa ficou muito bonita e o destaque para o nosso querido Álvaro Lima, mais ainda! Carlos Borges - Miami, FL

Oi Mara Rubia, li e amei a sua primeira edição. Ficou um ESPETÁCULO!!!! Muito colorida, ótimas informações e um texto bem fácil e divertido que prende a atenção de nós, leitores. Estão de parabéns! Wanessa Pimentel – Leominster, MA

Oi querida, tudo bem? Parabéns pela revista, sucesso e muitas outras. Você é guerreira mesmo heim? E trabalha muito a cada dia conquistando mais espaço na área da comunicação. Vou torcer por vocês. Fabiany Margon – Boston, MA Oi Mara e Roberto, eu vi a revista e vocês estão de parabéns. Finalmente a comunidade Brasileira tem uma revista de alto nível. Muito obrigado pelo artigo e foto. Espero poder contribuir com a revista no futuro. Abraços, Gilson Schachnik - Boston, MA Queridos Mara e Roberto, ontem tive a oportunidade de ter a Massa! em mãos. Parabéns é tão pouco... não sei que palavra usar para tamanho comprometimento, qualidade, beleza e principalmente por ser um sonho realizado de tanto tempo. Pessoas como vocês me fazem ter esperanças de que a Arte pode acontecer de forma plena aqui onde o terreno é tão árido. Vocês comprovam a máxima de que temos que acreditar nos sonhos... Fiquei emocionada ao ler a revista porque não vi nada deste nível aqui. Deus que os abençoe, que lhes dê

Mara e Roberto, Agradeço a vocês por este empreendimento maravilhoso. Todos sabemos quanto importante é uma revista para a nossa comunidade e quanto difícil é criá-la. Nós todos, estamos em dívida com vocês. Estou pronto a ajudar no que estiver ao meu alcance. Parabéns. Álvaro Lima – Boston, MA Amada Mara, estamos orando e torcendo por este projeto. Não poderemos prestigiar seu evento devido a compromissos e conflito de agenda. Mas com certeza te desejamos todo o sucesso neste novo empreendimento. Carinhosamente, Pastora Regina & Apóstolo Jota Moura – Watertown, MA Desejo a vocês muito sucesso! Infelizmente não poderei ir mas estou torcendo por vocês. O nome é Massa!! Abraços, Miryam Ryle Nada é tão real como um sonho ! Mara, Roberto e toda sua equipe PARABÉNS. Depois de ler a Revista Mas-

sa, eu pude refletir novamente sobre as pessoas sonhadoras e vencedores. Os sonhadores acreditam que os sonhos podem se tornar realidade, os vencedores em Cristo acreditam que DEUS os ajudará a conquistar os seus sonhos e desejos. Planos, projetos, reuniões, discussões, dificuldades, desafios, que dia a dia foram sendo vencidos. As barreiras vão se rompendo e aquele rascunho datado no dia 12 de agosto de 2004, vai se tornando uma realidade. Por Ms. Gerlane Lopes Ferreira Cardoso É hoje!!! Que o dia venha cheio de sucesso e alegria para vocês.Que Deus abençõe a nova fase com muita coisa boa. Estamos na torcida, sempre! Um beijo carinhoso, Lu e César (Luciana DeMichelli e César Augusto) Rubyane, O que chamou a minha atenção na Massa! (ótima magazine) foi a sua winsdom (sabedoria) de falar direto para a housecleaner , a mensagem é bem ligada a nutrição fator importante para a saúde... Márcia Ouellet - Watertown, MA Uma revista de bom gosto, espero que seja a primeira de milhares, a comunidade brasileira agradece, sem falar que a escolha da Elisângela para a capa foi magnífica, ela além de grande atriz também é muito humilde. Parabéns Roberto, Mara e equipe, Que papai do céu continue a abençoar vocês, beijo no coração de todos. Luci – Stoneham, MA

Envie sua opinião ou sugestão pelo site www.massamagazine.com


Novembro 2009 / www.massamagazine.com 43


44 www.massamagazine.com / Novembro 2009


REVISTA MASSA! MAGAZINE DEZ-09