Page 1

Para início de conversa

1-

Leia feitiço

2-

FETICHISMO Culto dos fetiches, ou feitiços, veneração exagerada, supersticiosa, - de objetos inanimados - que se crë estarem ligados aos espíritos ( ao

espírito) E que por isso, passam a representá-lo simbolicamente..... ENFIM, FEITIÇO: • AÇÀO DE ENFEITIÇAR // ou, resultado dessa ação • Objeto a que os crédulos, ignorantes ou povos primitivos atribuem poderes sobrenaturais. • Amuleto, simpatia • Figurado: encanto, fascínio • “virar o feitiço contra o feiticeiro” = recairem as consequëncias e um ato sobre aquele que o praticou com a intençào de prejudicar alguém... FASCINAR • dominar por encantamento, atrair irreistivelmente. • Fascínio = quebranto.... ( divide em partes violentamente ) • FÁSCIA= É a membrana que envolve os músculos ou regiões anatömicas.. Isso é, o lapis que risca nossa imagem anatömica, de nosso corpo próprio... Um tipo de máscara da natureza, molde, forma final protetora... • FASCÍCULO: parte, pequeno feixe, gavela Cada uma das partes publicadas de uma obra... • FASTIGIO: ( para quem é arquiteta ) ornato que se colocava no topo dos templos romanos,


disposiçào dos ramos de uma árvore em plano horizontal.. Daí por causa do topo > auge, esplendor.. O curioso é que VESTÍGIO é a mesma palavra, só qiue como SINAL INDICADOR, passou do topo para os pés= pegadas etc...

αλεθηι α alethéia

O QUE NOSSOS OLHOS ALCANÇAM NA BORDA DO HORIZONTE SÀO VESTÍGIOS, marcas, sinais, que nos fascinam, pois representsam simbolicamente EM PARTES PEQUENAS, o que está do outro lado do horizonte. Pela pegada eu recrio o que pisou. Pelo vestígio eu recrio a linguagem Pelo fastígio eu recrio a árvore por sobre a casa.( = um pelo outro !) A TUDO ISSO CHAMAMOS PROCESSO METAFÓRICO ou METONÍMICO Que, segundo LACAN, sào os dois que estruturam toda linguagem, sobretudo a do I. Núcleo básico também nos parece de toda linguagem com função poética ( de poiesis, e no só de poesia ).

A RAIZ COMUM DE TODOS É FÁS = o que é justo. Os romanos tinham tábuas ou calendários em que indicavam os dias FAStos e os NEFAStos. ( Andrézinho produziu uma série de pequenos quadros que me lembraram as tauinhas romanas dos dias fastos. Fasto, ou fausto é o dia justo para agir. Daí a lenda do dr Fausto ( vide Goethe) dizer rspeito à justiça no agir (= ética) e nada mais... >Dos gregos recebemos uma liçào, sobre a visào e seu alcance fenomenal. >Dos romanos recebemos uma liçào, esquecida, sobre a AÇÃO.


Voce já usou ao menos uma vez na vida a palavra NEFASTO para indicar alguém ou alguma coisa. Se nào usou tal termo antigo garanto que, pelo menos, conferiu os dias de abril pro rock e essas atividades todas chamadas FASTOS, faustos, luxos.... Oi, tá vendo aonde vamos? VIU COMO A LÍNGUA NÀO É INOCENTE? Por isso talvez que atribuimos a ela o maior de todos os poderes incantatórios....

EXERCÍCIOS 1 Estamos começando a entrar no domínio do fetiche. PENSE: Marx disse que a mercadoria funciona igual fetiche no sistema capitalista. Pode tentar me explicar por quë, a partir dessas definiçòes dadas acima? Quem tem màe ou pai sociólogo- que se interesou por Marxfavor me buscar a referéncia sobre o fetiche da mercadoria.... Ou leia O Capital, que parece que está lá.... 2 Quem é de psicologia ou tem mãe ou pai, ou amigo, ou amante, ou qualquer coisa que entenda de psicologia: - pergunte como é pensado o fetiche em Freud e Lacan e por favor, nos traga os textos de referéncia... 3 RESPONDA LIVREMENTE: Poderemos imaginar a arte como a membrana que envolve o corpo próprio ( carregado portanto de alteridade / identidade ) que queremos preservar ? Poderemos imaginá-la como uma tábua delimitadora de nosss tarefas diárias (ergai kai remerai) em fausto e infausto? Poderemos supö-la com poder de fascínio?encantamento? magia? Até onde alcança nossa arte?


Seu alcance nào se daria por ela se nutrir da matéria prima do cotidiano ( faz) ? Poderemos colocar os dias fastos como aqueloes em que realizamos processo de comunicaçào, E os nefastos como aqueles em que realizamos trocas de informações? ( = trabalho ) Para Qual Qual Qual

4.

arquitetas ( e todos os outros também...) é a morada ( casa) de nosso tempo? fastígio colocaremos sobre ela, a árvore ? a linguagem que utiliamos para nos comunicar?

Use a tabela abaixo para responder:

> sinais aco-lados por um valor=código// >códigos acoplados pelo valor da produçào de significaçào= linguagem// >linguagens acopladas para produzir, circular e se consumir sentido= comunicação ( conteúdos, produtos) significação= arte ( formas, meios ) 5.

A partir dessa tabela, Seria possível se delimitar: A arte

= espaço da produção de significações ( = poiésis ) A comunicação = espaço de circulação das significações (retórica) A sociedade = espaço de consumo das significações O cotidiano = ( ou topos ) espaço de produção, circulação, consumo de horizontes (= arte & comunicação ) Para arquitetas: Nossa pergunta não seria a da canção de Cat Stevens: “Where do the children play?”


AINDA ESTÁS INTERESSADO EM FETICHES ? ( Ah, beber champanhe em sapatos salto alto da amada...também é ! Era isso o que vocë queria? Então comece a identificar os componentes dessas ações ou coisas que nos permitam entendë-las como fetiche......)

FETICHE  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you