Page 1


série orquestras e bigbands

Depois de celebrar os 30 anos de criação trazendo para o palco do Salão de Atos compositores e intérpretes de longa e reconhecida trajetória, em 2012 o Unimúsica pretende apresentar ao público grandes formações da música instrumental. Hoje mais raras, essas grandes formações instrumentais fazem parte da história da música popular do Brasil. Desde os grupos de barbeiros do século XVIII, passando pelas bandas de coretos, os regionais de choro, típicas de tango, jazz-bands, bigbands, orquestras de rádio, até chegar nos formatos atuais, elas expressam, pela fusão de técnicas, gêneros e instrumentações, o caráter movente e híbrido dessa música. Apesar de os últimos anos terem sido marcados por modificações profundas nos modos de produção e difusão da música, e da presença considerável de editais voltados para a circulação de projetos artísticos, as grandes formações instrumentais têm ainda poucas chances de realizar apresentações fora da cidade em que estão inseridas ou em seu entorno. As apresentações em Porto Alegre representam, para os grupos programados, não só o contato com novos públicos, como também a possibilidade de novas redes e parcerias.

Orkestra Rumpilezz

14 de junho – SPOKFREVO ORQUESTRA (Recife) Sob a regência de maestro Spok, o frevo muda de forma quando tocado pela Spokfrevo Orquestra. Com clara influência do jazz, a orquestra formada por 18 jovens músicos pernambucanos transfigura frevos-de-rua e frevos-canções através de arranjos contemporâneos e improvisos surpreendentes. Criada em 2011, a Spokfrevo tem no currículo inúmeras apresentações no Brasil e no exterior e dois gravados Passo de anjo (2004) e Cem anos de frevo (2007). Nesse último, foi responsável pelo álbuns instrumental que acompanhou artistas como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Alceu Valença, Silvério Pessoa e Chico Buarque. 05 de julho – BANDA MANTIQUEIRA (São Paulo) Inspirada na orquestras de Severino Araújo, Thad Jones, Count Basie e Duke Ellington, a Banda Mantiqueira é saudada por Luis Fernando Verissimo como a grande “biguibandi” brasileira. Depois de lotar o Salão de Atos da UFRGS em sua apresentação no Projeto Unimúsica 2008, a Mantiqueira, liderada pelo maestro Nailor Azevedo Proveta, traz pela segunda vez a Porto Alegre o virtuosismo de seu conjunto de 14 instrumentistas-solistas e sua levada inconfundível. 02 de agosto – BROTHERS ORCHESTRA (Porto Alegre) A Brothers Orchestra tornou-se conhecida na noite da capital gaúcha por converter canções brasileiras de Tom Jobim e Ari Barroso em um repertório para metais, conquistando assim o interesse de diversos públicos, inclusive o jovem, pela música instrumental. A Brothers, que é formada por 17 músicos porto-alegrenses, apresentará no Unimúsica um repertório especialmente elaborado para o projeto. 18

Brothers Orquestra

2012

06 de setembro – ORKESTRA RUMPILEZZ (Salvador) Contemplada com quatro editais de circulação no Brasil, com os prêmios da Música Brasileira 2010 nas categorias Revelação e Melhor Grupo Instrumental e com o Prêmio Bravo! 2010 de Melhor Álbum Popular, a Orkestra Rumpilezz tornou-se referência para a música instrumental brasileira. Fundada pelo maestro Letieres Leite, a Rumpilezz tem como inspiração a música sacra que se origina no candomblé e o jazz (seu nome é uma fusão dos três atabaques do candomblé, Rum, Pi e Lé, com z dobrado do jazz). 04 de outubro – JUAN SCHELLEMBERG ORQUESTRA (Montevidéu/Porto Alegre) Juan Schellemberg é compositor, pianista e regente. O maestro uruguaio usará sua larga experiência em formação de orquestras de tango para montar uma inédita apresentação em Porto Alegre. Repetindo boas experiências já acontecidas em Montevidéu e Havana e valorizando o talento de músicos locais, Schellemberg regerá um conjunto de cordas, bandonéon e piano. No repertório, peças de sua autoria, além de clássicos de Pugliese, Piazzolla e Gardel. 01 de novembro – ORQUESTRA À BASE DE CORDA (Curitiba) A Orquestra à Base de Cordas foi criada por Roberto Gnattali em 1998. Dedica-se à pesquisa e divulgação da música brasileira e possui uma formação singular: violino, bandolim, cavaquinho, viola caipira, violão, violão de 7 cordas, piano e percussão. Seu repertório abrange diversos períodos da história da música brasileira, mas incorpora também composições de seus integrantes. Já teve como convidados Mônica Salmaso, Roberto Corrêa, Ceumar, Dominguinhos, Andréa Ernest Dias, Caíto Marcondes, Maurício Carrilho, Zé Renato, Ná Ozzetti, Renato Borghetti, André Abujamra e Zeca Baleiro.

19


Unimusica2012  

Unimusica2012

Advertisement