Issuu on Google+

UM PRODUTO

EDITORA

EDIÇÃO ESPECIAL

Sabores do Brasil 25 receitas tradicionais em versão light de cada cantinho do país

1 • Revista DS • Set 2013


Introdução Revista DS B2U Editora Um produto Direção executiva Daniel Wjuniski e Roberto Lifschitz Colaboraram nesta edição Equipe de saúde Roberta Stella (nutricionista chefe); Gabriela Mendes; Bruna Pinheiro, Ana Carolina Icó, Andréia Manetti e Bruno Machado (nutricionistas); Fernanda Andrade (personal trainer) Redação Camila Rutka (edição e revisão); Nathalie Ayres, Carolina Gonçalves e Manuella Pagan (repórteres); Roberta Lemgruber (estagiária); Felipe Borges (direção de arte); Monica Martins, Caio Cesar, Daniela Sayuri e Fernanda Fofonca (designers) Jornalista Responsável Camila Rutka - MTB 41445-SP A revista Ponto Light é uma publicação mensal do programa alimentar Dieta e Saúde, distribuída a seus assinantes. Equipe Fidelização e Felicidade do Cliente Marina Moretti (coordenadora ); Wagner Correia (supervisor); Ingrid Araujo e Raquel Ribeiro (assistentes); Ana Beatriz, Amanda Andrade, Bruna Maciel, Bruna Tavora, Carla Medeiros, Danielle Paiva, Elaine Gomes, Ismáida Oliveira, Marcela Olence e Regiane Costa (consultoras) Publicidade Daniel Freixo (Diretor Comercial); João Tucci, Elton Mendonça e Fernanda Pileggi (Executivos de negócio); Pamela Alavaski (Planejamento); Bárbara Bello (Estagiária) Marketing Taynnã Santos (Gerente de Produto), Camila Mariano (Gerente de Marketing), Taurã Figueiredo (BI)

No mês de comemoração aos 191 anos de Independência do Brasil, o Dieta e Saúde preparou um verdadeiro prato cheio de cor, sabor e aroma para homenagear toda a diversidade de culturas, costumes e a miscigenação presentes aqui. Fomos buscar os sabores e conhecer um pouco da história gastronômica de cada região para reunir neste livro digital o que há de melhor na culinária brasileira, e assim, proporcionar a você uma viagem por cada cantinho do país. E se você estiver longe, essa é a oportunidade de matar a saudade de casa. Com a ajuda da nossa equipe de nutricionistas, conseguimos dar um toque de leveza e reduzir a pontuação de receitas tradicionalmente calóricas, como a brasileiríssima feijoada. Dessa forma, você poderá experimentar o bobó de camarão, a moqueca capixaba, o arroz carreteiro, a doce ambrosia e até o empadão goiano, tudo sem extrapolar a recomendação de pontos! E então gostou? Reúna a família e os amigos para aproveitar o presente que o Dieta e Saúde preparou para você. Chegou a hora de descobrir o verdadeiro sabor de ser brasileiro!

Ana Carolina Icó Nutricionista da equipe Dieta e Saúde CRN 3-34133


Índice .........................................................................................................................

pontos por porção

Região Norte 6 pts 5 pts 4 pts 5 pts 5 pts

Picadinho de tambaqui . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 04 Escondidinho de pirarucu . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 05 Tucunaré recheado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 06 Bolo de castanha do Pará . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 07 Creme de cupuaçu . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 08

Região Nordeste 6 pts 6 pts 6 pts 4 pts 5 pts

Carne seca na moranga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 09 Baião de dois . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 Bolo de rolo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11 Bobó de camarão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 Tapioca com banana da terra e queijo coalho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13

Região Centro-Oeste 6 pts 6 pts 5 pts 4 pts 8 pts

Arroz com pequi . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 Empadão goiano . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15 Mojica de pintado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16 Bolo de batata doce . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17 Galinhada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18

Região Sudeste 5 pts 5 pts 8 pts 3 pts 2 pts

Moqueca capixaba . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19 Cuscuz paulista . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20 Feijoada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 Pão de queijo mineiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22 Ambrosia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23

Região Sul 5 pts 5 pts 10 pts 5 pts 7 pts

Barreado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24 Arroz carreteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25 Costela gaúcha. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26 Strudel de maçã . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27 Cuca de banana . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28


Receitas exclusivas DS | Região Norte

Picadinho de tambaqui Rendimento: 4 porções Pontos por porção: 6

Ingredientes 200 gramas de peixe tambaqui filé cru Sumo de 1 unidade de limão Sal refinado a gosto 3 colheres de sopa de azeite de oliva 2 dentes de alho picados 1 unidade pequena de cebola 1 unidade pequena de tomate ½ unidade pequena de pimentão verde 2 folhas grandes de chicória crua Coentro fresco a gosto Cebolinha a gosto 1 colher de colorau (urucum)

Modo de preparo Cozinhe o tambaqui por cerca de 10 minutos. Espere esfriar e desfie o peixe com o auxílio de um garfo. Tempere o tambaqui com o sumo do limão e o sal. Em uma panela, aqueça o azeite e refogue o alho, a cebola, o tomate, o pimentão. Acrescente o tambaqui, a chicória, o coentro, a cebolinha, e o colorau. Refogue por cerca de 15 minutos. Sirva. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 169,3 kcal Carboidratos: 3,0 g Proteínas: 13,0 g Gorduras: 12,0 g

4 • Revista DS • Set 2013

Dica! Ao comprar o peixe, observe se o corpo esta firme e resistente e se os olhos estão brilhantes, com a pupila escura e a íris branca. Fique atento também as brânquias, elas devem estar vermelhas ou rosadas e úmidas. Quanto ao cheiro, fuja dos peixes com aroma ácido ou azedo, pois esses são os principais indícios de deterioração.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Escondidinho de pirarucu Rendimento: 8 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes

Purê 500 gramas de mandioca cozida 2 dentes de alho picados 1 unidade pequena de cebola 1 xícara de chá de água Sal refinado a gosto 2 colheres de sopa de margarina sem sal light ½ caixinha de creme de leite light Recheio 250 gramas de pirarucu 1 colher de sopa de margarina sem sal light 1 colher de sopa de cebola crua Salsinha a gosto Sal refinado a gosto Para polvilhar: 5 colheres de sopa de queijo parmesão ralado light 6 unidades de castanha do Pará

Modo de preparo

Purê Corte a mandioca cozida em pedaços pequenos. Bata no liquidificador com o alho, a cebola picada, a água e o sal. Em uma panela, derreta a margarina e acrescente a mandioca batida. Mexa bem e acrescente o creme de leite. Deixe apurar por cerca de 2 minutos e reserve. Recheio Cozinhe o pirarucu por 3 minutos e desfie. Reserve. Em uma panela de fundo grosso, derreta a margarina e refogue a cebola. Adicione o pirarucu desfiado, o sal e a salsinha. Montagem Cubra o fundo do refratário com um pouco de purê.

Distribua o recheio por todo o refratário e cubra com o restante do purê. Finalize polvilhando o queijo e as castanhas picadas. Leve ao forno médio pré-aquecido por aproximadamente 5 minutos, ou até tostar o queijo. Sirva quente. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 187,1 kcal Proteínas: 9,0 g Carboidratos: 19,9 g Gorduras: 7,8 g

Você sabia? Dentre a grande variedade de espécies que habitam a Bacia Amazônica, o Pirarucu é o mais consumido e apreciado na região. O peixe pode chegar a quase 3 metros de comprimento e pesar até 250 kg. A carne branca e macia do peixe é geralmente salgada e comercializada como o bacalhau brasileiro.

5 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Norte

Tucunaré recheado Rendimento: 10 porções Pontos por porção: 4

Ingredientes 1 unidade de tucunaré (1kg) Sumo de 1 unidade de limão Sal refinado a gosto 1 colher de chá de colorau (urucum) Pimenta-do-reino em pó a gosto 4 dentes de alho 2 unidades pequenas de batata doce crua 2 unidades grandes de cenoura crua 4 colheres de sopa de margarina sem sal light

Modo de preparo Lave e limpe bem o tucunaré. Em um refratário tempere com o sumo do limão, sal, colorau e a pimenta-do-reino. Deixe descansar por 30 minutos, para pegar o tempero. Enquanto isso, cozinhe a batata doce e a cenoura até ficar ao ponto. Corte a batata doce e a cenoura em cubos. Em uma panela, derreta a margarina e refogue o alho, as cenouras e as batatas. Recheie o tucunaré com o refogado e prenda com palitos de dente. Leve ao forno por 30 minutos ou até dourar o peixe. Sirva. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 156,0 kcal Carboidratos: 9,3 g Proteínas: 21,5 g Gorduras: 4,0 g

6 • Revista DS • Set 2013

Dica: como retirar a espinha do peixe? Abra o peixe pelas costas. Use uma faca bem afiada para cortar entre a carne e a espinha do peixe. Passe a lâmina de ponta a ponta, até que a espinha e todos os ossos sejam separados. Use uma tesoura para cortar a espinha perto do rabo e da cabeça. Retire a espinha e lave o peixe em água corrente.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Bolo de castanha do Pará Rendimento: 15 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes 15 unidades de castanha do Pará 4 unidades médias de ovo de galinha inteiros ½ xícara de chá de açúcar refinado 2 xícaras de chá de farinha de trigo comum 1 copo de leite desnatado 1 colher de sopa de margarina light sem sal 1 colher de sopa de fermento em pó químico

Modo de preparo Triture as castanhas do Pará e reserve. Na batedeira, bata os ovos e o açúcar até formar um creme branco. Acrescente a farinha de trigo e continue batendo. Aos poucos, vá adicionando o leite fervido junto com a margarina light. Junte a castanha do Pará moída e o fermento. Coloque a massa em uma fôrma untada e enfarinhada. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 35 minutos ou até que esteja dourado. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 171,0 kcal Carboidratos: 29,3 g Proteínas: 3,9 g Gorduras: 4,3 g

Você sabia? A castanha do Pará ou Castanha do Brasil (Brazil nut), é uma oleaginosa nativa da floresta Amazônica. A principal característica da castanha é o elevado teor de selênio, um mineral antioxidante que atua na prevenção do envelhecimento precoce. A castanha possui também gorduras boas, como o ômega 3, importante para o bom funcionamento do sistema nervoso e prevenção de doenças cardiovasculares.

7 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Norte

Creme de cupuaçu Rendimento: 8 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes 200 gramas de polpa de cupuaçu 1 lata de leite condensado light 1 caixinha de creme de leite light

Modo de preparo Bata no liquidificador: a polpa de cupuaçu, o leite condensado light e o creme de leite por aproximadamente 3 minutos, até formar uma mistura homogênea. Coloque num refratário e leve para a geladeira por 2 horas antes de servir. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 190,0 kcal Carboidratos: 33,9 g Proteínas: 5,2 g Gorduras: 4,1 g

8 • Revista DS • Set 2013

Você sabia? O cupuaçu é uma das frutas mais populares da Amazônia, rico em proteínas, fósforo e vitaminas, principalmente A e C. Além das vitaminas, possui também pectina, uma fibra solúvel que auxilia no controle do colesterol e promoção da saciedade. A polpa é usada no preparo de sorvetes, sucos, geleias, doces, mousses, bombons, balas, biscoitos e iogurtes. As sementes têm sido empregadas na produção de chocolate e já foram utilizadas para esse fim, em lugar das sementes de cacau.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Carne seca na moranga Rendimento: 10 porções Pontos por porção: 6

Ingredientes 1 unidade de abóbora moranga crua 2 dentes de alho 1 unidade grande de cebola crua 2 colheres de sopa de azeite de oliva 2 unidades médias de tomate Sal refinado a gosto 300 gramas de carne bovina seca crua 1 caixinha de creme de leite light ½ pote de requeijão light cremoso 3 colheres de sopa de salsinha 1 colher de sopa rasa de cebolinha picada

Modo de preparo Lave a abóbora e com uma faca corte a tampa. Retire as sementes com uma colher. Cozinhe a abóbora e a tampa em uma panela grande com água. Deixe cozinhar até que fique firme, porém macia. Reserve. Em uma panela refogue o alho e a cebola com o azeite. Acrescente o tomate picado, o sal e a carne. Misture bem e adicione o creme de leite. Espalhe o requeijão pelo interior da abóbora. Disponha a carne no interior da abóbora e salpique a salsinha e a cebolinha. Sirva a seguir.

Você sabia? A carne de sol é feita de carne bovina, principalmente do corte dos coxões ou patinho. Depois de salgada a carne é seca ao sol por vários dias. Além de frita, é consumida assada ou desfiada, como parte de outra receita típica da região: a paçoca salgada. A carne de bode é outra iguaria muito apreciada na região. Da costela do bode é feita a umbuzada, já os miúdos são usados como recheio da tradicional buchada.

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 169,4 kcal Carboidratos: 8,3 g Proteínas: 10,0 g Gorduras: 11,5 g

9 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Nordeste

Baião de dois Rendimento: 10 porções Pontos por porção: 6

Ingredientes 2 colheres de sopa de margarina sem sal light 1 unidade pequena de cebola 200 gramas de carne bovina seca cozida 250 gramas de feijão-de-corda cozido 1 xícara de chá de arroz branco cozido 1 colher de café de pimenta-do-reino em pó Cebolinha a gosto Coentro fresco a gosto Sal refinado a gosto 100 gramas de queijo de coalho picado

Modo de preparo Derreta a margarina e refogue a cebola picada. Adicione a carne seca dessalgada, cozida e desfiada. Refogue um pouco. Acrescente o feijão-de-corda cozido e escorrido. Misture bem e junte o arroz cozido, a pimenta-doreino, a cebolinha e o coentro. Se necessário, acrescente um pouco mais de sal. Por último, adicione o queijo de coalho picado e mexa levemente. Sirva quente. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 205,5 kcal Carboidratos: 19,2 g Proteínas: 13,5 g Gorduras: 8,0 g

10 • Revista DS • Set 2013

Você sabia? O feijão-de-corda é de origem africana e chegou ao Brasil pelas mãos dos portugueses e espanhóis, a partir daí ganhou o nordeste e norte do país. Como todos os outros feijões, o feijão-de-corda é rico em ferro, vitaminas e fibras. Pesquisas recentes apontaram o feijão como o mais novo aliado no controle do colesterol. Suas fibras parecem auxiliar reduzindo a absorção do colesterol da dieta. Além do baião de dois, o feijão é a peça chave de outra preparação muito famosa, o feijão tropeiro.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Bolo de rolo Rendimento: 20 porções Pontos por porção: 6

Ingredientes

Massa 250 gramas de margarina sem sal light 250 gramas de açúcar refinado 5 unidades médias de ovo de galinha inteiro 250 gramas de farinha de trigo comum Recheio 350 gramas de goiabada ½ xícara de chá de água

Modo de preparo

Recheio Leve ao fogo a goiabada e a água, mexendo sem parar. Quando a mistura estiver cremosa, desligue o fogo e reserve. Massa Na batedeira, bata a margarina muito bem. Sem parar de bater, acrescente o açúcar aos poucos. Adicione as gemas, uma a uma, batendo bem após cada adição. Desligue a batedeira e acrescente a farinha de trigo aos poucos, batendo levemente até criar uma massa homogênea. Junte as claras em neve, misturando delicadamente. Distribua a massa em 7 assadeiras untadas e enfarinhadas. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 5 minutos e retire antes da massa dourar. Desenforme a massa em um pano limpo e seco polvilhado com açúcar. Recheie com o creme de goiabada, enrole delicadamente, como se fosse um rocambole. Repita o mesmo processo, com as demais massas até atingir o tamanho desejado. Espere esfriar e sirva em fatias bem finas.

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 202,6 kcal Carboidratos: 34,2 g Proteínas: 2,6 g Gorduras: 6,0 g

Você sabia? O bolo de rolo é uma iguaria portuguesa, introduzida no Brasil pelo estado de Pernambuco. Sua origem está na adaptação de uma receita portuguesa chamada de “colchão de noiva”, uma espécie de pão de ló enrolado com recheio de nozes. No Brasil, os portugueses passaram a trocar o recheio pela goiaba, abundante no nordeste, sempre dosada com muito açúcar dos engenhos da região. O doce se tornou tão popular no país que em 2007 foi reconhecido como Patrimônio Imaterial de Pernambuco.

11 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Nordeste

Bobó de camarão Rendimento:4 porções Pontos por porção: 4

Ingredientes 400 gramas de camarão cru Sal refinado a gosto Sumo de 1 unidade de limão 100 gramas de mandioca cozida 1 xícara de chá de água 1 colher de sopa de azeite de oliva 2 dentes de alho picados 1 unidade pequena de cebola 2 unidades pequenas de tomate 1 unidade pequena de pimentão vermelho cru ½ unidade comercial de leite de coco light Coentro fresco a gosto

Modo de preparo Lave os camarões em água corrente. Em uma tigela, tempere os camarões com o sal e limão. Cozinhe a mandioca e reserve uma xícara da água de cozimento. Bata a mandioca cozida no liquidificador ou processador de alimentos, se necessário utilize a água do cozimento para auxiliar no processo. Aqueça o azeite em uma panela e refogue o alho, a cebola, os tomates e o pimentão todos picados. Acrescente o camarão e refogue mais um pouco. Adicione a mandioca batida, misture bem e deixe ferver em fogo médio. Abaixe o fogo, junte o leite de coco e deixe cozinhar por mais 2 minutos aproximadamente. Salpique o coentro picado. Sirva quente. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 143,1 kcal Carboidratos: 11,3 g Proteínas: 10,8 g Gorduras: 6,2 g

12 • Revista DS • Set 2013

Dica! Por ter sabor delicado, tempere o camarão na hora em que for prepará-lo. Evite deixar muito tempo no tempero, em especial no sumo do limão, pois a acidez pode cozinhálo. Após cozinhar, retire-o da água para que não perca o sabor ou desmanche.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Tapioca com banana da terra e queijo coalho Rendimento: 8 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes

Recheio 2 unidades médias de banana da terra 1 colher de sopa de margarina sem sal light 100 gramas de queijo de coalho 4 colheres de sopa de açúcar refinado Canela em pó a gosto Tapioca 200 gramas de fécula de mandioca 1 xícara de chá de água 2 colheres de sobremesa cheias de coco fresco ralado

Modo de preparo Deixe a fécula de mandioca de molho por cerca de 2 horas. Tire a água, quebre em pedaços e deixe secar sobre um pano limpo. Passe na peneira. Adicione o coco ralado e misture bem. Reserve. Em uma frigideira aquecida espalhe a fécula e deixe tostar para formar a tapioca. Abaixe o fogo. Enquanto isso, descasque as bananas e corte ao meio e depois no sentido do comprimento. Em outra frigideira, derreta a margarina e frite as bananas. Disponha sobre a tapioca, uma fatia do queijo coalho e por cima um pedaço da banana. Polvilhe com açúcar e canela. Dobre ao meio e deixe aquecer por cerca de 1 minuto. Sirva quente.

Você sabia? Os indígenas foram os primeiros a explorar a mandioca e a extrair a goma para preparar a tapioca. No período colonial, a tapioca servia de acompanhamento para peixes e carne de caça. No nordeste muitas vezes serve como substituto para o pão e pode ser consumida com manteiga, leite ou ovos. Já a origem do queijo de coalho está relacionada ao matulão, uma espécie de bolsa onde os viajantes guardavam o leite. Como as jornadas eram longas, o leite coagulava e então surgiu o queijo de coalho.

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 176,9 kcal Carboidratos: 31,2 g Proteínas: 3,6 g Gorduras: 4,3 g 13 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Centro-Oeste

Arroz com pequi Rendimento: 8 porções Pontos por porção: 6

Ingredientes 1 xícara e meia de chá de arroz branco cru 1 unidade média de cebola 2 dentes de alho picados 1 colher de sopa cheia de óleo de soja 5 unidades médias de pequi cru 3 xícaras de chá de água Sal refinado a gosto Cheiro verde a gosto

Modo de preparo Aqueça o óleo em uma panela e refogue a cebola e o alho picado. Adicione o pequi descascado e refogue por mais 2 minutos. Junte o arroz lavado e escorrido, e mexa bem. Tempere com sal e acrescente a água quente. Tampe parcialmente a panela e deixe cozinhar até que o arroz fique al dente. Se necessário, acrescente mais água quente durante o cozimento. Salpique o cheiro verde. Sirva quente. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 206,1 kcal Carboidratos: 33,5 g Proteínas: 3,5 g Gorduras: 6,7 g

14 • Revista DS • Set 2013

Você sabia? O pequi pode ser consumido cozido, puro ou como acompanhamento do arroz e/ ou frango. Como seu caroço é dotado de muitos espinhos, é preciso consumir o fruto com muita cautela, o ideal é roer ou retirar a polpa com uma faca. Além do consumo da polpa e do caroço, o pequi também é utilizado na fabricação de óleo, de grande valor culinário, e licor. O fruto possui alto teor de gorduras, por isso é preciso moderação no consumo.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Empadão goiano Rendimento: 20 porções Pontos por porção: 6

Ingredientes

Massa 4 xícaras de chá de farinha de trigo comum 1 colher de sopa de fermento em pó químico 3 unidades médias de ovo de galinha inteiro ½ xícara de chá de azeite de oliva ¼ xícara de chá de água 2 colheres de sopa de margarina sem sal light Recheio 2 colheres de sopa de azeite de oliva 2 dentes de alho picados 1 unidade média de cebola 2 unidades médias de tomate 350 gramas de peito de frango 3 unidades de palmito em conserva Sal refinado a gosto Salsinha a gosto 150 gramas de queijo minas 2 unidades médias de ovo de galinha inteiro cozido Para pincelar 1 unidade média de gema de ovo de galinha

Modo de preparo

Massa Em uma tigela grande, adicione a farinha, o fermento, os ovos, o azeite, a água, o sal e a margarina amolecida. Misture bem os ingredientes até obter uma massa lisa e homogênea. Reserve. Recheio Limpe o peito de frango, retirando a gordura aparente e corte em cubos. Aqueça o azeite em uma panela e refogue a cebola e o alho picado. Acrescente o frango e o tomate picado, deixe refogar por 5 minutos. Misture bem e adicione o palmito picado, o sal, o cheiro verde e a pimentado-reino. Desligue o fogo e adicione o queijo minas

e os ovos cozidos esfarelados. Reserve. Montagem Em um refratário, abra a massa cobrindo as bordas e o fundo. Distribua o recheio de maneira uniforme por toda a massa. Cubra com o restante da massa. Pincele a gema. Asse em forno médio, préaquecido, por 45 minutos até dourar. Sirva. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 209,8 kcal Carboidratos: 18,5 g Proteínas: 9,1 g Gorduras: 10,9 g

Você sabia? O Empadão Goiano é o prato mais tradicional de Goiás. O prato tem origem europeia, pois se acredita que o Empadão tenha se originado de uma torta salgada europeia que tinha entre os seus ingredientes: carnes, aves, peixes e mariscos.

15 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Centro-Oeste

Mojica de pintado Rendimento: 8 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes 500 gramas de pintado Sumo de ½ limão Pimenta-do-reino em pó a gosto Sal refinado a gosto 5 colheres de sopa cheia de óleo de soja 2 dentes de alho picados 1 unidade pequena de cebola 300 gramas de mandioca cozida 1 unidade pequena de tomate ½ unidade pequena de pimentão verde 2 copos de água 2 folhas de louro 1 colher de sopa rasa picada de tomilho ½ unidade comercial de leite de coco light Cheiro verde a gosto

Modo de preparo Limpe o peixe e corte em cubos grandes. Tempere com o sal, pimenta e limão. Reserve. Em uma panela funda, aqueça o óleo e refogue o alho e a cebola picados. Acrescente o peixe, o tomate picado, o pimentão e a mandioca cozida também picada. Adicione a água, as folhas de louro e o tomilho. Deixe cozinhar em fogo médio até que o peixe esteja macio. Salpique o cheiro verde. Sirva a seguir. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 166,9 kcal Carboidratos: 13,8 g Proteínas: 13,4 g Gorduras: 6,7 g

16 • Revista DS • Set 2013

Você sabia? A Mojica é um dos pratos mais típicos da culinária local. A palavra “mojica” tem origem indígena e significa “o que vem do rio com mandioca”. O pintado é um peixe de água-doce com carne saborosa, de consistência firme, sem muitos espinhos e com baixo teor de gordura. O peixe pode ser preparado assado, cozido, na brasa ou grelhado em filés.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Bolo de batata doce Rendimento: 15 porções Pontos por porção: 4

Ingredientes

Massa 1 quilo de batata doce cozida 100 ml de leite desnatado ½ xícara de margarina sem sal light 1 xícara de chá de açúcar refinado 4 unidades médias de ovo de galinha inteiro ½ xícara de chá de farinha de trigo comum 1 colher de sopa de fermento em pó químico ½ colher de sopa de essência de baunilha Para polvilhar 2 colheres de sopa de açúcar refinado 1 colher de chá de canela em pó

Modo de preparo Cozinhe as batatas em uma panela de pressão por cerca de 20 minutos. Descasque e corte as batatas em pedaços pequenos. Em um processador, bata as batatas com o leite até obter uma massa lisa. Reserve. Na batedeira, bata a margarina e o açúcar por 3 minutos. Sem desligar a batedeira, adicione os ovos um a um. Junte a farinha, o fermento, a baunilha e a massa de batatas. Bate bem até incorporar todos os ingredientes. Distribua a massa em uma forma untada e enfarinhada. Leve para assar em forno médio, pré-aquecido por 30 minutos ou até que o bolo fique corado. Retire do forno, desenforme e espere amornar. Polvilhe o açúcar e a canela. Sirva.

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 161,9 kcal Carboidratos: 29,2 g Proteínas: 2,5 g Gorduras: 3,8 g

Você sabia? A batata doce é fonte de carboidratos, fibras, vitamina C, potássio e antioxidantes, portanto estimula o funcionamento intestinal, auxilia no controle do colesterol, fornece energia ao corpo e ainda contribui para a redução do risco de doenças degenerativas.

17 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Centro-Oeste

Galinhada Rendimento: 4 porções Pontos por porção: 8

Ingredientes 4 unidades pequenas de frango sobrecoxa sem pele 1 colher de sopa cheia de óleo de soja 1 unidade média de cebola 2 dentes de alho picados 1 unidade pequena de tomate 2 folhas de louro Pimenta-do-reino branca em pó a gosto 1 colher de chá cheia de açafrão pó Sal refinado a gosto 1 xícara de chá de arroz branco cru 2 xícaras de chá de água Cheiro verde a gosto

Modo de preparo Limpe as sobrecoxas retirando a pele e a gordura aparente. Retire o osso e corte em pedaços médios. Reserve. Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola, o alho. Adicione os pedaços de frango, o tomate picado, as folhas de louro, a pimenta, o açafrão e o sal. Refogue bem. Acrescente água fervente aos poucos e deixar cozinhando até que o frango esteja macio e o caldo quase seco. Junte o arroz lavado e escorrido. Mexa bem e acrescente mais água. Deixe cozinhar em fogo brando até que o arroz esteja cozido. Salpique o cheiro verde. Sirva quente.

18 • Revista DS • Set 2013

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 288,1 kcal Carboidratos: 41,9 g Proteínas: 12,8 g Gorduras: 6,9 g

Você sabia? A cúrcuma, popularmente chamada de açafrão é um pigmento amarelo extraído de uma raiz. Possui alta concentração de curcumina, um importante antioxidante, responsável pela cor amarelada e que tem sido estudado por suas possíveis ações na formação de colágeno. O tempero não confere sabor ao alimento, apesar de possuir aroma característico, o que permite ser acrescentado em diversas preparações como carnes, peixes, arroz, molhos e é claro, na tradicional Galinhada Goiana.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Moqueca capixaba Rendimento: 6 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes 1 quilo de robalo Sal refinado a gosto 1 colher de sopa cheia de óleo de soja 2 dentes de alho picados 1 maço de coentro fresco 4 unidades pequenas de tomate 1 unidade média de cebola Sumo de 1 limão 1 colher de sopa de azeite de oliva 1 colher de chá de colorau (urucum) ½ unidade de pimenta malagueta

Modo de preparo Limpe bem o peixe, corte em postas e reserve. Amasse o alho picado e o sal. Em uma panela grande, coloque o óleo e passe a pasta de alho com sal no fundo, sem levar ao fogo. Distribua as postas de peixe, virando de um lado para outro na panela para selar. Arrume as postas de modo que não fiquem umas sobre as outras. Pique o coentro, o tomate e a cebola. Acrescente-os, nesta ordem, por cima das postas de peixe na panela. Junte um pouco de colorau para dar cor ao peixe e a pimenta. Regue com um pouco de azeite e o sumo do limão. Leve ao fogo médio, quando iniciar a fervura, verifique o tempero. Não adicione água e não vire as postas, mantenha a panela fechada durante o cozimento. Deixe cozinhar por 20 a 25 minutos, ou até que o peixe esteja macio. Durante o cozimento, balance a panela de vez em quando, com o auxilio de um pedaço de pano

grosso para que as postas de peixe não grudem no fundo. Salpique coentro picado e sirva. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 172,5 kcal Carboidratos: 4,2 g Proteínas: 29,6 g Gorduras: 3,8 g

Dica! Para um sabor ainda mais tradicional, prepare a moqueca em uma panela de barro. No Espírito Santo, a técnica de produção das panelas foi herdada dos indígenas e pouco mudou. A argila é modelada à mão, sem uso de torno e a cor preta vem do tanino extraído da casca do mangue-vermelho.

19 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Sudeste

Cuscuz paulista Rendimento: 12 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes

Cuscuz 2 colheres de sopa de óleo de girassol 1 unidade média de cebola 1 unidade pequena de pimentão verde 500 gramas de cação Sal refinado a gosto Sumo de 1 limão 2 colheres de arroz cheia de camarão cru 2 unidades de palmito em conserva 2 unidades médias de tomate 1 lata de ervilha 1 tablete de caldo de legumes 3 xícaras de chá de farinha de milho 1 c. de sopa cheia de farinha de mandioca crua 3 colheres de sopa de salsinha 1 unidade de pimenta dedo de moça Decoração 2 unidades médias de palmito em conserva 1 unidade pequena de tomate 2 unidades médias de ovo de galinha cozido 1 lata de sardinha em óleo

Modo de preparo

Decoração: Forre o fundo e as laterais de uma forma com furo central com rodelas do tomate, ovos, palmito e a sardinha. Reserve. Cuscuz: Em uma tigela, tempere o cação com sal e o sumo do limão. Reserve. Aqueça o óleo em uma panela e refogue a cebola. Junte os tomates picados sem pele e sem sementes, o pimentão e refogue. Adicione o peixe temperado, o palmito picado, a ervilha escorrida e a salsinha. Dissolva o caldo em tablete na água quente e junte ao refogado. Mexa bem e deixe ferver. Acrescente o camarão e deixe cozinhar por mais 5 minutos. Em uma tigela a parte, misture a farinha de milho e

20 • Revista DS • Set 2013

a de mandioca. Polvilhe a mistura de farinha, aos poucos ao refogado, mexendo bem até incorporar completamente. Distribua a massa na forma reservada, apertando ligeiramente. Desenforme e sirva. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 187,9 kcal Proteínas: 14,5 g Carboidratos: 23,3 g Gorduras: 4,4 g

Você sabia? Nos séculos XVII e XVIII, os tropeiros costumavam carregar alimentos como farinha de milho, ovo cozido, cebolinha, banha de porco e torresmo, tudo junto numa espécie de lenço, que amarravam e levavam a cavalo. Quando passou para a mesa das fazendas, a receita recebeu a adição de outros ingredientes, como peixe e frango, e começou a ser preparado na cuscuzeira.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Feijoada Rendimento: 12 porções Pontos por porção: 8

Ingredientes 500 gramas de feijão preto cru 400 gramas de carne bovina charque cru 2 colheres de sopa de óleo de girassol 2 unidades médias de cebola 5 dentes de alho picados 200 gramas de lombo defumado 1 unidade de linguiça calabresa 4 folhas de louro Sal refinado a gosto Pimenta-do-reino em pó a gosto Coentro fresco a gosto Cebolinha a gosto

Modo de preparo Lave o feijão, transfira para uma tigela, cubra com água fria e deixe de molho por, no mínimo, 12 horas na geladeira. Em outra tigela, corte o charque em pedaços e cubra com água fria. Deixe de molho na geladeira, também de véspera, trocando a água várias vezes. No dia, escorra o feijão e a carne e reserve. Em uma panela grande ferva o charque por cerca de 10 minutos e descarte a água. Acrescente o lombo cortado em pedaços. Cubra com água limpa e retorne ao cozimento, por aproximadamente 20 minutos. Adicione as folhas de louro, o feijão escorrido e a linguiça cortada em rodelas. Deixe cozinhar até que o feijão e as carnes fiquem macios, se necessário acrescente água quente aos poucos, à medida que for secando. Em outra panela pequena, aqueça o óleo e refogue o alho e a cebola picados. Adicione o refogado à feijoada e acrescente pimenta do reino, coentro, cebolinha e, se necessário, sal. Mexa bem. Sirva quente.

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 277,1 kcal Carboidratos: 26,2 g Proteínas: 21,4 g Gorduras: 9,6 g

Você sabia? Diferente do que muitos afirmam a provável origem do prato surgiu de preparações europeias em que se misturavam feijão e carnes, como o cassoulet francês, um ensopado de feijão branco com linguiça de porco e carne de pato e a fabada, uma mistura de feijão branco com carnes pouco nobres como orelha e rabo de porco tradicional no norte da Espanha. Os portugueses reproduziram a receita usando o feijão preto, que era uma base importante da alimentação no Brasil da época e então a feijoada foi criada.

21 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Sudeste

Pão de queijo mineiro Rendimento: 30 porções Pontos por porção: 3

Ingredientes 500 gramas de polvilho azedo ½ xícara de chá de água ½ copo de óleo de soja 1 colher de sobremesa rasa de sal refinado 3 unidades médias de ovo de galinha inteiro ½ copo de leite desnatado 150 gramas de queijo minas meia cura

Modo de preparo Em uma tigela grande, coloque o polvilho e reserve. Aqueça a água, o óleo e o sal em uma panela até iniciar a fervura. Escalde o polvilho, adicionando aos poucos a mistura da panela. Incorpore os ingredientes, misturando levemente. Esfarinhe a massa com as mãos, evitando formar grumos. Acrescente os ovos um a um, e sove bem. Junte o leite aos poucos e continue sovando a massa. Adicione o queijo minas ralado grosso e misture levemente com os dedos. Unte as mãos com óleo e molde bolinhas de massa. Leve ao forno médio pré-aquecido. Deixe assar até que fiquem corados. Sirva quente. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 108,9 kcal Carboidratos: 14,5 g Proteínas: 1,7 g Gorduras: 4,7 g

22 • Revista DS • Set 2013

Você sabia? O modo artesanal de fazer queijo minas foi tombado como Patrimônio Imaterial da cultura brasileira em 2002. As únicas regiões reconhecidas como únicas produtoras do queijo minas artesanal são a do Serro, Serra da Canastra e Serra do Salitre (Alto Paranaíba). O segredo do tradicional modo de produzir o queijo é não submeter o leite pelo processo de pasteurização, o qual elimina as bactérias benéficas que dão o sabor e contribuem com a textura. Vale ressaltar que os queijos são produzidos dentro dos padrões de higiene e são seguros para o consumo.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Ambrosia Rendimento: 8 porções Pontos por porção: 2

Ingredientes 500 ml de leite desnatado 2 colheres de sopa de adoçante culinário em pó 3 unidades médias de ovo de galinha inteiro Canela em pau a gosto 4 unidades de cravo da Índia Sumo de 1 limão

Modo de preparo Em uma panela grande, misture o leite, o adoçante, a canela, os cravos e o sumo do limão. Leve ao fogo e deixe cozinhar mexendo de vez em quando até levantar fervura. Ao ferver, diminua o fogo e deixe por mais 10 minutos ou até reduzir o volume pela metade. Enquanto aguarda a fervura, bata as claras na batedeira até obter picos firmes. Transfira para uma tigela e reserve. Na mesma batedeira, bata as gemas por 3 minutos ou até ficar cremosa. Junte as claras, mexendo cuidadosamente até obter um creme homogêneo. Adicione o creme à panela com o leite fervente. Diminua o fogo e cozinhe, sem mexer, por 5 minutos, ou até os ovos ficarem firmes. Quebre a massa, mexendo cuidadosamente de baixo para cima. Retire do fogo e disponha em um refratário de vidro. Leve à geladeira. Sirva.

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 55,5 kcal Carboidratos: 3,6 g Proteínas: 4,0 g Gorduras: 1,8 g

Você sabia? O termo “Ambrosia” significa divino e imortal, por isso na mitologia grega o doce era considerado o verdadeiro manjar dos deuses do Olimpo. A ambrosia como conhecemos é uma sobremesa portuguesa, um dos doces mais antigos de Minas Gerais e muito popular no Rio Grande do Sul. O doce tradicional é feito à base de ovos batidos cozidos em leite adocicado com açúcar e perfumado com baunilha.

23 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Sul

Barreado Rendimento: 8 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes 1 quilo de carne bovina patinho cru sem gordura 1 unidade grande de cebola 5 dentes de alho picados 1 colher de sopa cheia de óleo de soja 1 unidade média de tomate 2 folhas de louro Cominho em pó a gosto Sal refinado a gosto Pimenta-do-reino em pó a gosto

Modo de preparo Em uma panela de pressão grande, aqueça o óleo e refogue o alho e a cebola. Adicione a carne cortada em cubos, o tomate picado, o sal, o cominho e as folhas de louro. Cubra com bastante água e leve ao fogo até pegar pressão. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por 50 minutos. Desligue e aguarde a pressão da panela sair completamente. Abra a panela com cuidado, mexa e verifique se precisa de mais água, se tiver com bastante caldo não é necessário. Feche a panela e leve ao fogo médio por mais 30 minutos. Abra a panela com cuidado, leve ao fogo sem a tampa e deixe ferver por mais 20 minutos. Sirva em seguida. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 188,8 kcal Carboidratos: 3,2 g Proteínas: 27,7 g Gorduras: 6,6 g

24 • Revista DS • Set 2013

Você sabia? Na época do carnaval (antigamente conhecido como entrudo) no litoral paranaense, no decorrer da festa, era comum abandonar os afazeres do dia-adia para dançar o fandango e comer. Pela facilidade do preparo as mulheres podiam preparar a receita sem deixar de participar do fandango. O Barreado era feito com carne dura que cozinhava em panela de barro vedada com massa feita de cinza de fogueira, barro, farinha de mandioca e água quente. Essa massa deu origem ao nome do prato.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Arroz carreteiro Rendimento: 8 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes 500 gramas de carne bovina charque cru 1 colher de sopa cheia de óleo de soja 1 unidade pequena de cebola 2 dentes de alho picados 2 unidades pequenas de tomate ½ unidade pequena de pimentão verde 1 xícara de chá de arroz branco cru 2 xícaras de chá de água Salsinha a gosto 1 tablete de caldo de carne

Modo de preparo Deixe a carne seca de molho na água, e troque-a algumas vezes, para retirar o excesso de sal da carne. Cozinhe a carne seca na panela de pressão por aproximadamente 40 minutos em fogo baixo, após iniciar a pressão. Aguarde sair toda pressão da panela, escorra a água e desfie a carne. Reserve. Aqueça uma panela e doure a cebola, o alho e a carne desfiada. Acrescente o arroz já lavado e escorrido, o caldo de carne, a água fervente e a salsinha. Quando iniciar a fervura, abaixe o fogo e cozinhe com a panela parcialmente tampada por cerca de 20 minutos, até que o arroz fique cozido. Sirva a seguir.

Você sabia? A origem da preparação está relacionada os tropeiros no Rio Grande do Sul que transportavam gado. Eles passavam longos períodos fora de casa, junto com eles acompanhava o carreteiro, responsável por carregar os mantimentos e preparar a comida. O charque e o arroz eram produtos indispensáveis, pois não pereciam com facilidade. A preparação do charque, antes dessalgado na beira do rio, com o arroz, era um prato considerado forte e muito apreciado pelos tropeiros por acreditarem que recuperava as energias.

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 207,2 kcal Carboidratos: 16,3 g Proteínas: 13,0 g Gorduras: 9,4 g

25 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Sul

Costela gaúcha Rendimento: 12 porções Pontos por porção: 10

Ingredientes 1 quilo de carne bovina costela Sal grosso a gosto Sumo de 1 limão

Modo de preparo Para essa receita é preciso papel alumínio, papel celofane e barbante. Lave bem a costela e retire o excesso de gordura aparente. Abra o papel alumínio, disponha a costela e tempere com sal grosso. Adicione o sumo do limão. Enrole com 2 voltas com o papel alumínio e em seguida envolva com o papel celofane. Amarre bem apertado com o barbante e leve para assar sobre a grelha da churrasqueira. Deixe assar por aproximadamente 4 horas. Corte o barbante e retire os papeis tomando cuidado com o vapor quente da carne. Sirva a seguir. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 299,0 kcal Carboidratos: 0,2 g Proteínas: 13,9 g Gorduras: 26,5 g

26 • Revista DS • Set 2013

Você sabia? O tradicional churrasco gaúcho surgiu no século XVII no Rio Grande do Sul. Como a pecuária sempre foi tradicional no sul do país, e a lida com o gado demandava longos períodos fora de casa, os gaúchos encontraram no churrasco a forma mais prática de fazer uma refeição, pois tudo que necessário era uma boa faca afiada, uma fogueira preparada em um buraco cavado no chão, um espeto de vara que podia ser preparado na hora com galhos, um generoso pedaço de carne e sal grosso, sempre a disposição por ser o complemento na alimentação dos bovinos.


mais receitas exclusivas em: www.dietaesaude.com.br

Strudel de maçã Rendimento: 10 porções Pontos por porção: 5

Ingredientes 1 embalagem de massa folhada pronta 2 colheres de sopa de margarina sem sal light 2 colheres de sopa cheia de farinha de rosca 4 unidades pequenas de maçã fuji 2 colheres de sopa cheia de uva passa 2 colheres de sopa de açúcar refinado Canela em pó a gosto 20 gramas de açúcar de confeiteiro União

Modo de preparo Abra a massa sobre um pano limpo levemente polvilhado com farinha de trigo. Corte as sobras e partes grossas em volta da massa, formando um retângulo. Derreta parte da margarina e pincele sobre a massa. Polvilhe a farinha de rosca. Distribua as maçãs cortadas em fatias finas e as uvas passas. Pulverize açúcar e a canela. Suspenda cuidadosamente o pano e enrole o strudel como um rocambole. Feche as pontas da massa, apertando levemente. Disponha em uma assadeira untada e enfarinhada. Pincele com o restante da manteiga derretida e asse em forno médio-alto, por cerca de 30 minutos. Retire-o da assadeira ainda quente e polvilhe o açúcar de confeiteiro. Sirva.

Você sabia? O Strudel é uma sobremesa de origem húngara, derivada do baklava. A preparação é composta por uma massa fina, com o recheio feito de maçãs, passas, nozes e canela. Apesar de surgir na Hungria, a sobremesa é mais consumida na Alemanha. E foram os alemães, os grandes responsáveis por trazerem a receita aqui para o Brasil. Embora o recheio de maçãs seja o mais conhecido, há inúmeras variações de sabor desde doces até carnes e hortaliças.

Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 163,7 kcal Carboidratos: 29,8 g Proteínas: 2,4 g Gorduras: 4,4 g

27 • Revista DS • Set 2013


Receitas exclusivas DS | Região Sul

Cuca de banana Rendimento: 14 porções Pontos por porção: 7

Ingredientes

Cobertura 5 colheres de sopa cheia de margarina light sem sal ½ xícara de chá de farinha de trigo comum ½ xícara de chá de açúcar refinado light 1 colher de sopa cheia de canela em pó 6 unidades médias de banana nanica (caturra) Massa 5 colheres de sopa cheia de margarina light sem sal ½ xícara de chá de açúcar refinado light 2 unidades médias de gema de ovo de galinha 1 taça de vinho branco seco 1 xícara de chá e meia de farinha de trigo comum 3 colheres de sopa cheias de amido de milho 1 colher de chá cheia de sal refinado 1 colher de sopa de raspas de casca de limão 1 colher de sopa de fermento em pó químico 2 unidades médias de clara de ovo de galinha

Modo de preparo

Massa Em uma batedeira, bata a margarina, o açúcar e as gemas até obter um creme claro. Adicione o vinho aos poucos, intercalando com a farinha e o amido de milho, batendo sempre até obter uma massa homogênea. Acrescente o sal e as raspas de limão e bata por mais 2 minutos, aproximadamente. Adicione o fermento e as claras em neve, misture delicadamente. Em uma fôrma untada e com fundo removível, distribua a massa. Reserve. Cobertura Em uma tigela, misture a margarina, a farinha de trigo, o açúcar e a canela até obter uma farofa. Reserve.

28 • Revista DS • Set 2013

Montagem Distribua as bananas cortadas em rodelas sobre a massa. Espalhe a farofa sobre as bananas. Leve ao forno pré-aquecido por 45 minutos ou até dourar a superfície e a cobertura ficar crocante. Sirva. Valor calórico e nutricional (por porção) Calorias: 225,6 kcal Proteínas: 2,8 g Carboidratos: 32,0 g Gorduras: 8,9 g

Você sabia? Atualmente é uma sobremesa muito popular, mas antigamente a receita era preparada somente em ocasiões especiais. Um dos motivos é o trigo, que era um ingrediente bastante caro. A cuca era um doce típico na mesa dos alemães somente nas principais comemorações, como o Natal e a Páscoa. Foi com a imigração da colônia alemã que o doce chegou às terras brasileiras e hoje é apreciado em todo país, em especial no sul.


Revista Mais DS Edição Especial - Sabores do Brasil