Page 30

ram ao WRM que a área concedida à Kenertex para o projeto de biomassa está localizada na região florestal de Prey Long, que abrange as províncias de Preah Vihear, Kompong Thom, Kratie e Stung Treng, no norte da país; lá vivem cerca de 350.000 indígenas, sobretudo do povo Kuy. Dessa forma, a área florestal de Prey Lang é a maior área continua de terra indígena que ainda resta no Camboja.67 2 Nas Filipinas, nos arredores da cidade de Butuan, uma empresa japonesa -a EJ Business Partners Co., Ltd.- está desenvolvendo um projeto de plantação de árvores para gerar energia em uma usina de eletricidade de 10MW. Pretende começar as operações em 2017.68 3. A Indonésia conta com vários projetos de plantação de madeira, somando, assim, mais e mais território ocupado por plantações voltadas para a produção de energia. Em 2009, através de um acordo de entendimento entre o Serviço Florestal da Coréia e o Ministério de Florestas da Indonésia, a Coréia do Sul obteve uma concessão por 99 anos sobre uma área de 200.000 hectares na região central de Kalimantan, para estabelecer plantações visando a produção de granulados.69 Da área total, 180.000 hectares seriam plantados pelo setor privado. Segundo informação de parceiros locais do WRM, a terra foi alocada à empresa Korindo, que plantou monoculturas de árvores em Kotawaringin Barat e Lamandau, na região central de Kalimantan, para alimentar sua fábrica de celulose em Kerawang (oeste de Java). Não há mais informações disponíveis sobre este projeto. Em 2011, foi anunciado que duas empresas da Coréia do Sul planejavam “desenvolver indústrias de granulados de madeira no Oeste de Sulawesi, em uma aposta na produção de energia de biomassa, uma vez que o pais está começando a mudar gradativamente a geração de energia baseada no carvão mineral”. De acordo com as informações disponíveis,70 o Ministério de Florestas deu concessões a duas empresas sul-coreanas, PT Bara Indoco e PT Bio Energy Indoco, para abrir uma área de 200.000 hectares a uma plantação industrial florestal no oeste de Sulawesi, com vistas a abastecer as indústrias de granulados planejadas. Uma outra empresa sul-coreana, a PT Solar Park Energy, também fez investimentos parecidos em Wonosobo, na região central de Java, em parceria com a estatal Perhutani, desenvolvendo uma fábrica de granulados de madeira com capacidade para 200.000 toneladas por ano. No mesmo país, mas na região de Papua Ocidental, estão sendo desenvolvidos dois projetos de plantação de madeira para energia. Um deles é da empresa britânica Carbon Positive, que está estabelecendo 160.000 hectares de plantações, e o outro é levado a cabo pela indonésia Medco, sendo um investimento da empresa Coreana LG International, e pretende estabelecer nada mais, nada menos, do que 1 milhão de hectares de plantações para a produção de cavacos e granulados de madeira.71 67 http://unsr.jamesanaya.org/cases-2010/08-cambodia-cambodia-land-laws-and-policies-and-the-situation-concerning-development-in-and-around-the-prey-lang-forest 68 Biomass power generation by Japonese companies in Asia (http://www.asiabiomass.jp/english/topics/1209_02.html) 69 Indonesia, South Korea Collaborates on Wood Biomass Energy (2009) (http://www.biofuelshub.com/component/content/ article/1-news/987-indonesia-south-korea-collaborates-on-wood-biomass-energy) 70 South Korean firms develop wood pellet industry in Indonesia, http://perumperhutani.com/en/2011/07/south-korean-firmsdevelop-wood-pellet-industry-in-indonesia/ 71 Overbeek et al, 2012 30 Plantações de árvores no Sul para gerar energia no Norte

Uma nova ameaça para comunidades e florestas  
Uma nova ameaça para comunidades e florestas  
Advertisement