Page 1

DIÁRIO DO

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

UM JORNAL A SEU SERVIÇ O Rio de Janeiro . Ano I . Número 07 . 01 a 15 de agosto de 2017

IPTU, carnaval, aposentados, os atingidos por Crivella

Brasil tem 39 mil inscritos em programas de adoção, enquanto sete mil crianças esperam por uma família. 03

Com o tempo frio, alérgicos sofrem mais com doenças respiratórias. 08

China constrói a primeira cidade 100% sustentável do planeta. 08


NO BANQUINHO DA PA C I Ê N C I A

página

02

Tenho um processo na Justiça do Trabalho desde 2008 e agora com a reforma trabalhista estou confuso. Tudo que já foi decidido A demora nos tudes das mais variadas, por pelo fato de estar mal assesso- vai mudar? Continuo com direito ao vinculo que ganhei, junto recebimentos de irresponsabilidades das mais rado, já que o defensor poderia com todos os reflexos, FGTS, férias, 13º, horas extras? indenizações judi- diversas. Mas quando a vítima, “dar o bom conselho” ao réu e Evaldo Batista, Méier ciais em questões independente do tipo de dano dizer que o pagamento da in- Diário do Rio - Sim, fique calmo, embora seu processo ainda onde não cabe mais - assuntos trabalhistas, cíveis, denização -, algo que vai acon- não tenha o trânsito em julgado, ou seja, não tenha ainda uma nenhum argumento, previdenciários, tributários, cri- tecer -, será menor quanto mais decisão final, as decisões, não só no seu caso mais como em todos onde o fato aconteceu e minal - vai buscar a reparação, rápido for feito. E que esse tam- os processos que já estão em trâmite na Justiça do Trabalho, serão é publico e notório, é uma ca- embora todas as evidências es- bém melhorará a sua imagem julgados de acordo com as leis anteriores à Reforma Trabalhista racterística brasileira ímpar. tejam ali presentes, basta que junto à sociedade. aprovada pelo Senado e já sancionada pelo presidente. As novas Também há que se reconhe- regras serão aplicadas aos fatos que acontecerem depois da reNegar, segurar, em- o causador reconheça e pague purrar, demorar, re- pelos danos antes de iniciar cer que esses que poderiam ser forma entrar em vigor. Até porque a lei não pode retroagir para tardar o mais que uma batalha infindável, esse co- “bons conselheiros” também prejudicar, só para beneficiar a parte. possa, recorrer até loca-se na posição de teimosia, querem eternizar a pendenga Matheus Augusto Lundberg Neves - advogado não poder mais. de arrogância, e retarda o que porque “seu assessoramento” e-mail: matheus@lemossantos.com.br lhe rende mensalmente. Haja Convive-se diariamente com for possível o desfecho. Na empresa que trabalho a 5 (cinco) anos não recebo salário a Também em grande parte, paciência! acidentes, ilegalidade, ilicimais de três meses, e isso se repetiu algumas vezes ao longo dos últimos anos. Estive na Caixa Econômica Federal e no INSS vendo OPINIÃO minha situação e constatei que a empresa também não recolhe fundo de garantia e INSS desde o início de 2016. Não quero Os preços absurdos dos alimentos nos aeroportos do Brasil meu mais trabalhar na empresa, mas também não quero sair perdenCarlos Augusto Aguiar não sai por menos de R$ 7. Se por um lado ninguém é obrigado a do meus direitos. Como peço isso na Justiça? consideramos que para cada xíca- comprar, por outro não há alterna- Luis Felipe, Duque de Caxias. Além dos altos preços cobrados nas passagens aéreas e da cobrança das malas de bagagens, somos obrigados a despender valores absurdos cobrados nos restaurantes e lanchonetes espalhados pelos aeroportos. E o pior é que não temos alternativas, ou seja, há um monopólio de preços dos alimentos e das bebidas nesses locais. O Brasil é o maior produtor de café do mundo, entretanto comprar um quilo de pó de café é um privilégio de poucos brasileiros, pois pagar cerca de R$ 25 em média pelo produto é um absurdo. Mais absurdo ainda é o valor cobrado pelo cafezinho “expresso” ou “carioca” nos aeroportos, que

ra se consome cerca de 100 gramas de pó de café, com um quilo produzimos dez xícaras, que multiplicadas por R$ 7 perfazem um total de R$ 70. Deduzido o valor de custo de R$ 25, o lucro chega a 300%. No caso das bebidas, o assalto é ainda maior. Uma lata de refrigerante comprada em um supermercado custa em média R$ 2,50, enquanto que nos aeroportos não sai por menos de R$ 8 reais, ou seja, um lucro de 350%. O mesmo se aplica à garrafa de água mineral com ou sem gás que custa em média R$ 1,50 e que nos aeroportos não sai por menos de R$ 6. A questão de fundo é que se

tiva para o consumidor nesses locais. A única proposta é: pagar ou não os valores extorsivos cobrados. A Anac e a Infraero parecem túmulos. Nada fazem para proteger os direitos daqueles cidadãos que utilizam a via aérea. Aliás, só para lembrar, os lanches, antes oferecidos de cortesia pelas empresas aéreas, agora são cobrados em valores superiores aos das lanchonetes situadas nos aeroportos. Acredito que se todos os passageiros deixarem de consumir nos aeroportos por uma semana, eles serão obrigados a baixar os preços. Vai aqui essa dica. Advogado e sindicalista

Evil After All é um jogo de

Baixe já!

Disponível na App Store para iPhone.

UM JORNAL A SEU SERVIÇO Rua São José, 90, sala 2104 – Centro – Rio de Janeiro – RJ – CEP: 20010

Contato: (21) 2533-7148 redacao@diariodorio.com.br contato@diariodorio.com.br Para anunciar: publicidade@diariodorio.com.br Direção Geral Ana Cristina Campelo anacristina.campelo@diariodorio.com.br

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Colaboradores Ana Cristina Campelo de Lemos Carlos Augusto Martins de Aguiar Fernanda Haddock Lobo Matheus Augusto Lundberg Neves Maxnei Soares Vera Lúcia Corrêa Vitor Chimento Edição Manuella Soares Redação Manuella Soares e Heloiza Gomes

Diário do Rio - Quando o empregador falha de forma rotineira em sua obrigação de pagar ao salário de seu funcionário, assim como promover os devidos recolhimentos fiscais, gera, com isso, o direito a esse mesmo funcionário de se demitir e reivindicar judicialmente a rescisão indireta por quebra de contrato, na forma da alínea d, artigo 483 da CLT. Nesta forma de rescisão do contrato de trabalho é como se o empregado desse uma justa causa no empregador por ele não cumprir seus deveres, assegurando-lhe o direito de receber as mesmas verbas de como se tivesse sido demitido, sem justa causa, quais sejam: FGTS (devidamente recolhido caso tenha meses em aberto), multa de 40% sobre o saldo do FGTS, aviso prévio, férias, 13º e saldo de salário. Maxnei Soares – advogado E-mail: maxnei@lemossantos.com.br Tenho um processo trabalhista e quero saber se posso executar os bens dos sócios que se retiraram da empresa, já que os atuais não têm bens para pagar a dívida trabalhista. José Ademir, de Copacabana Diário do Rio - O crédito trabalhista tem natureza alimentar e por isso é privilegiado devendo ser assegurado, com fulcro na teoria da desconsideração da personalidade jurídica, dos bens dos sócios. De acordo com o dispositivo de lei, o sócio retirante permanece responsável pela dívida trabalhista por dois anos após a sua retirada. No entanto, a corrente majoritária entende que a responsabilidade do sócio retirante não se esgota após sua saída, tendo em vista as peculiaridades da ação trabalhista que visa resguardar direitos de natureza alimentar. Dessa forma, o patrimônio pessoal do ex-sócio que participou da sociedade à época da vigência do contrato de trabalho pode ser objeto de execução, quando não encontrado bens disponíveis dos atuais sócios da empresa. Vera Lúcia Corrêa - Advogada e-mail: veralucia@lemossantos.com.br

conto de fadas diferent​e.​​​ Nel​e​ você ​não é a princesa. ​Mas a bruxa malvada! Ela quer destruir todas as criaturas felizes no reino, para transformá-lo em seu próprio lugar sombrio e assustador. Jogue feitiços nas fadas, princesas e unicórnios que aparecerem em seu caminho​... E assim,​​a bruxa será feliz para sempre.

DIÁRIO DO

DIÁRIO DO RIO - Ano I, Número 07 - Rio de Janeiro - 01 a 15 de agosto de 2017

A arte de adiar uma reparação

DIÁRIO DO RIO RESPONDE

Projeto Gráfico e Diagramação Claudio Camillo Ilustrações Aliedo Kammar Tiragem 10.000 exemplares Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Distribuição gratuita, sendo vedada a venda deste Jornal.

Descobri que minha ex-esposa, a quem pago pensão com muito sacrifício, mentiu dizendo que era doente, mas na verdade não tinha nenhuma incapacitação para o trabalho. Refiz minha vida, constitui nova família. Posso parar de efetuar este pagamento? Posso pleitear a devolução dos valores que já paguei? Maurício da Conceição Vianna Pilar, Duque de Caxias. Diário do Rio - Comprovando judicialmente que a ex-esposa é saudável, por meio de testemunhas, fotografias, perícia médica, você pode requerer que seja exonerado deste pagamento, sim. Quanto a receber o que você pagou, há correntes diferentes sobre este assunto. Há teses que dizem que pode haver restituição, mas a maioria entende que não. Concretamente com o divórcio, termina o vínculo do matrimônio. Pessoas divorciadas são uma para outra como meros vizinhos, e não existem alimentos entre pessoas estranhas entre si. Justifica que o dever de mútua assistência se extinguiu junto com o casamento e que cada um deve dignamente sustentar a si próprio. Matheus Augusto - Advogado E-mail matheus@lemossantos.com.br


COMPORTAMENTO

Larissa Hddock Lobo A burocracia e os trâmites judiciais dificultam o processo de adoção e deixam meninos e meninas sem um lar. Para estimular o procedimento e as famílias, foi instituído o Dia Nacional da Adoção, comemorado no último dia 25 de maio. Oficializada há 15 anos, a data visa a promover discussões sobre o direito dos pequenos de terem uma convivência familiar e comunitária digna, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A adoção de crianças mais velhas tem aumentado em todo o país. Segundo dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA), em 2015, foram efetivadas 711 adoções tardias de crianças partir dos três anos; 79 a mais do que em 2014 e 150 a mais em relação a 2013. Essa realidade é percebida pela equipe responsável por adoção da Fundação Romão de Mattos Duarte, instituição de acolhimento localizada no Flamengo, Zona Sul do Rio de Janeiro. O educandário abriga crianças órfãs, abandonadas ou destituídas do poder familiar, que aguardam o retorno ao lar ou colocação em família substituta por meio da tutela ou adoção, de acordo com a determinação da Justiça. Atualmente, há no abrigo

15 crianças de 0 a seis anos à espera de uma família. A assistente social da Romão Duarte Yara Augusto Pinto admite um crescimento na adoção tardia, mas adverte que ainda está em passos lentos. “Há uns três anos era muito forte essa questão da adoção de bebês, na maioria das vezes meninas e brancas, mas de um ano para cá, esse padrão deu uma mudada”, diz. Apesar do aumento, existem mais de 7.300 crianças e adolescentes à espera de uma adoção, e 39 mil pretendentes inscritos no CNA. “As preferências pesam um pouco para esta conta não fechar. Mas o processo também demora, temos que embasar as famílias a fim de que tenham uma estrutura

de dedos, então a criança fica no abrigo e a fila de adotantes habilitados vai crescendo”, ressalta Yara. Mesmo com todas as campanhas que incentivam a adoção, mais da metade das pessoas que estão na fila para adotar uma criança, quer um bebê. Psicóloga da instituição, Claudia Gomes da Silva atribui a esta preferência uma facilidade na criação. “Um bebê você ‘molda’ e cria do jeito que você quer. Quando a criança já está grande você precisa lidar com todos os problemas psicológicos que ela já passou, e, com o medo de sofrer novamente”, compara. Luis Claudio e Eloisa são caLuis Claudio e Eloisa sados há quase dez anos, mas são casados há quase 10 não conseguiram engravidar e anos, mas não optaram pela adoção de um reconseguiram engravidar cém-nascido de dois meses, o e optaram pela adoção Enzo Daniel, que hoje está com 3 anos. Segundo eles, o que mais de um recém-nascido de pesou para a adoção de um bebê dois meses, o Enzo foi o desejo de passar por todo o Daniel, que hoje está com processo inicial de criação. “Tínha3 anos. Segundo eles, o mos o sonho de passar pela fase que mais pesou para a de acordar cedo, trocar a fralda, ensinar a andar e a falar”, diz Luis adoção de um bebê foi Claudio. O casal conta que apao desejo de passar por receu a oportunidade de adotar todo o processo inicial de uma criança de cinco anos, mas o criação. sonho falou mais alto. A Fundação Romão Duarte realiza um trabalho intenso e adequada para receber a criança, delicado com as crianças que e isso não acontece num estalar tem mais de três anos e ficam

por muito tempo no abrigo. A psicóloga explica que o processo gera um estresse muito grande. A equipe tem a tarefa de lidar com a baixa autoestima, a falta de perspectiva, e fazer com que as crianças entendam que a culpa não é delas. “Elas vão vendo outras crianças saírem e elas não, e isso vai pesando no psicológico. Acham que ninguém gosta deles. Perdem a confiança na gente”, diz Claudia. Mas o trabalho não termina quando são adotados, porque a família “precisa lidar com todos esses conflitos até a criança realmente ter a certeza e entender que foi acolhida, desejada e amada, porque o amor faz milagre”, conclui a psicóloga. Como foi o caso dos irmãos Vinicius e Davi, adotados há nove anos, quando tinham oito e seteanos, pelo casal Débora e Carlos. Segundo eles, que já tinham dois filhos biológicos mais velhos, não há diferença entre eles. Além disso, Débora afirmou que a afinidade entre eles levou a uma semelhança física e espiritual. “Parece que eles sempre viveram com a gente. Não sei nem como classificar essa benção de tê-los na minha vida” relata Débora. • Estudante de Jornalismo da PUC-Rio

TOUR PELA MÚSICA

Chet Baker, a voz, o instrumento, o mito Claudio Camillo Enquanto escrevia, ouvia All things you are, com Chet Baker. Artista singular, cantor, trompetista, não necessariamente nessa ordem, considerado um dos maiores artistas de jazz da história. Faz valer o que diz a professora de técnica vocal Analu Paredes: “entre ter uma grande voz e cantar bem, vai uma enorme diferença”. Chet tinha uma voz pequena, mas super bem colocada, bem resolvida. Cantava como poucos. Em But not for me, The more I see you, Everything happens to me e My funny Valentine deixa isso bem claro. Cantava como tocava seu trompete, de um jeito muito pessoal; uma suavidade absurda, quase mágica. Ele sabia com toda certeza, tudo sobre as notas musicais, as buscava onde

estivessem e as usava como bem quisesse, por puro instinto, baseado num extraordinário conhecimento de causa. Até hoje, é considerado um

dos músicos mais influentes do estilo cool jazz. Influenciado por Charlie ’Bird’ Parker, outra lenda do jazz, Chet começou a ganhar notoriedade em

que gravou. Seu estilo de cantar, com uma voz quase sussurrada, foi considerado por alguns críticos, grande influência para músicos brasileiros na criação da Bossa Nova, como João Gilberto e Carlos Lyra. Chet era dependente de heroína e teve diversos problemas com a polícia, sendo preso mais de uma vez. Nasceu em dezembro de 1929 em Yale, Oklahoma (Estados Unidos). Sua morte até hoje é um mistério, pois despencou de uma janela de um hotel em Amsterdã em 1988, aos 58 anos de idade. Acidente ou suicídio? Dúvida que ainda paira no ar. O que ficou na história foi sua forma de cantar e tocar trompete, 1951. Seu grande sucesso My Fun- levando críticos e fãs a considerá ny Valentine foi lançado com a ban- -lo um dos artistas com mais senda de Gerry Mulligan, em 1952. timento da história do jazz. Deixou sua marca nos mais variados temas vocais e instrumentais *Músico

DIÁRIO DO RIO - Ano I, Número 07 - Rio de Janeiro - 01 a 15 de agosto de 2017

Brasil tem mais de sete mil crianças à espera de uma família

página

03


DIÁRIO DO RIO - Ano I, Número 07 - Rio de Janeiro - 01 a 15 de agosto de 2017

Seis meses de

página

04

Aumento do IPTU em até 60% está ent Por Heloiza Gomes

Desde que assumiu a Prefeitura do Rio de Janeiro, em 1º de janeiro, Marcello Crivella (PRB) se transformou em uma metralhadora giratória. Atira em todos lados e acerta quem estiver na frente. Em apenas seis meses de administração, o prefeito já é responsável por uma coleção de medidas que causam espanto até em boa parte de seu eleitorado. Aumento do IPTU, criação da taxa de turismo, taxação de servidores aposentados e pensionistas, corte de verba para o Carnaval e a criação de uma comissão de eventos com superpoderes estão na lista do prefeito. Na avaliação do vereador Renato Cinco (Psol) , “os primeiros meses do Crivella revelam uma profunda incompetência e a negação daquela promessa de ‘cuidar das pessoas’”. Para o vereador, se existiu algum ponto positivo nesse período, foi a revelação dos problemas financeiros deixados pelo ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB). De resto, o cenário é desanimador. “De negativo, o principal é a falta de qualquer melhoria nos serviços públicos, o corte de verbas nas áreas sociais e a tentativa de fazer com que os trabalhadores paguem pela crise, por meio da taxação dos aposentados, por exemplo”, ressalta Cinco. Infelizmente, é o que o atual prefeito pretende fazer, conforme ele mesmo anunciou em março. Sua intenção é descontar 11% dos proventos de aposentados e pensionistas do município, até agora isentos. De acordo com Crivella, a medida é necessária para resolver o déficit previdenciário de R$ 3 bilhões. A alegação é rebatida pelo diretor jurídico do Sindicato dos Servidores do Munícipio do Rio (Sisep

-Rio), Frederico Sanchez. “A própria municipalidade ingressou com ação na Justiça Federal para receber a Certificação de Regularidade Previdenciária (CRP) e fundamentou seu pedido sob o argumento de que tem dinheiro em caixa. Por isso, não iria taxar os aposentados”, afirma. O diretor acredita que o processo judicial, que se arrasta desde 2004, será um impedimento para a taxação. “O munícipio não pode fazer tal truculência contra os servidores. Vai desistir da ação e perder a CRP? Sem ela, não tem empréstimo”, garante. Mesmo assim, o sindicato tomou providências. “Já ingressamos com ação civil pública contra os atos inoportunos do prefeito”, conta. A entidade não está sozinha na indignação. “Taxar aposentados e pensionistas é de uma covardia absurda! Usando como desculpa a crise, o governo Crivella quer que os que trabalharam para o município paguem pelos desajustes econômicos da cidade”, afirma o vereador Tarcísio Motta (Psol). Renato Cinco faz coro com o colega de partido. “É uma péssima medida (a taxação). Geraria mais sofrimento para uma parte vulnerável da população, os idosos, e é quase irrelevante para as contas municipais. Aposentadoria e pensões são obrigações do tesouro municipal e deveriam ser garantidas por impostos sobre os mais ricos”, acredita, lembrando que uma CPI na Câmara, presidida por Paulo Pinheiro, da mesma legenda, está investigando o assunto.

Prefeito quer aumentar o IPTU em até 60%

O aumento vai atingir em cheio trabalhadores das classes médias. Segundo Renato Cinco, “o IPTU incide sobre a propriedade, por isso, tem potencial para atingir os mais ricos. Mas, para isso acontecer de fato, são necessárias isenções e alíquotas mais baixas para imóveis de menor valor” quota do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) de 2% para 3%, já no próximo ano. A alegação é que esses valores não são revistos há 20 anos. O que não deixa de ser verdade, como observa Tarcísio Motta. “Mas isso não pode ser feito a toque de caixa”, pondera o vereador. O aumento vai atingir em cheio trabalhadores das classes médias e populares. Segundo Renato Cinco, “o IPTU incide sobre a propriedade, por isso, tem potencial para atingir os mais ricos. Mas, para isso acontecer de fato, são necessárias isenções e alíquotas mais baixas para imóveis de menor valor”, afirma Cinco, citando a proposta de IPTU Progressivo sobre imóveis vazios. “Ele é um importante instrumento de política urbana com potencial para baixar o preço dos imóveis e diminuir a especulação imobiliária”, aposta.

Veto a eventos

Crivella pretende aumentar o Imposto Predial e Crivella também está Territorial Urbano (IPTU) se mostrando bastante em até 60% e elevar a alí- autoritário, governando

à base de decretos. Um bom exemplo é o Decreto 43.219 (já em vigência) que cria uma comissão subordinada ao gabinete do prefeito para autorizar eventos temporários públicos e privados que reúnam mais de mil pessoas. A comissão tem poder para vetar e suspender atividades em andamento, mesmo que estejam liberadas pelos órgãos técnicos, e sem que os critérios da avaliação fiquem claros. O produtor cultural Diego Claudinho já teve que passar pelo crivo da tal comissão por causa da terceira edição da Feira Medieval Carioca, que aconteceu nos dias 24 e 25 de junho, na Quinta da Boa Vista, com a presença de cerca três mil pessoas em cada dia. Saiu de lá com uma péssima impressão. “Acho que é uma burocracia a mais que só inviabiliza o crescimento de eventos culturais na cidade. Essa lei é burra, pois desqualifica a PMERJ e os bombeiros, que batem o martelo final, o que é inconcebível”, avalia o produtor.

“O que está acontecendo é, sim, uma tentativa de desmonte das forças negras, das religiões de matizes africanas. A lei fala em confisco de material e estão tentando armar a Guarda Municipal. Se isso acontecer, vamos retroceder cem anos, quando os negros não podiam exercer sua fé” Eventos religiosos podem sofrer censura É preciso ressaltar ainda que o decreto não atinge apenas a área cultural e vale para qualquer evento, inclusive os religiosos, o que abre brechas para que critérios ideológicos sejam usados para vetos. O deputado estadual Átila Nunes (PMDB) chegou a gravar um vídeo, disponibilizado no YouTube, em que faz um


re as medidas impopulares de Crivella gras, das religiões de matizes africanas. A lei fala em confisco de material e estão tentando armar a Guarda Municipal. Se isso acontecer, vamos retroceder cem anos, quando os negros não podiam exercer sua fé”, acredita João, que sinaliza o perigo que representa a ascensão dos políticos neopentecostais, e não só para os cariocas.

Carnaval também é alvo de Crivella

alerta sobre o fato. “Esta aberração só poderia nascer realmente na gestão Crivella, que não morre de amores pelas manifestações afrodescendentes; não é segredo para ninguém”, discursa o deputado, que, no vídeo, compara Crivella ao incendiário imperador de Roma, Nero. Como Átila Nunes, o babalorixá João Paulo Alves não tem dúvida de que

os alvos do famigerado decreto são as religiões de matizes africanas. Tanto que, assim que o decreto veio a público, quando criou no Facebook o grupo Não Mexa na Minha Ancestralidade, para protestar contra a medida. Rapidamente recebeu o apoio de milhares de pessoas e organizações, como a Associação de Proteção aos Umbandistas e Can-

domblecistas do Brasil (Aspuc-Brasil) e a União de Negros e Negras Pela Igualdade (Unegro). E, no dia 24 de agosto, o grupo participará, na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), de uma audiência pública, com a presença do Ministério Público para discutir a questão. “O que está acontecendo é, sim, uma tentativa de desmonte das forças ne-

A pouca consideração com o samba, Crivella deixou à mostra com pouco mais de um mês no cargo. Contrariando a tradição, não entregou a chave da cidade ao Rei Momo, evento que representa a abertura oficial do Carnaval. Em anúncio recente, o prefeito disse que vai cortar 50% da verba destinada ao desfile das escolas de samba. “A redução pode até ser discutida, e pode até ser uma opção, mas o corte não pode ser feito de forma arbitrária, como aconteceu. É preciso haver estudos que apontem saídas em defesa da maior manifestação cultural do Rio”, frisa o vereador Tarcísio Motta, que ressalta que o Carnaval não acontece apenas na Passarela do Samba. Os blocos, os coretos e os

palcos de bairros também são muito expressivos na cultura carioca e parecem desprezados pelo prefeito”, complementa o vereador, que, na Câmara, faz parte da Comissão Especial de Carnaval e da CPI do Porto Maravilha. A novidade, claro, deixou o mundo do samba em polvorosa. A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) ameaçou até cancelar os desfiles. Em nota, no dia 14 de junho, afirmou: “A prevalecer a decisão do Exmo. Sr. Prefeito Marcelo Crivella, ficarão inviabilizadas as apresentações das Escolas de Samba, no Carnaval de 2018”. Catorze dias depois, houve uma reunião com os envolvidos e o tom mudou, com a garantia de que haverá desfile – apesar de o mandatário não ter voltado atrás. Na ocasião, ficou acertada uma nova discussão para 3 de julho, mas o prefeito desmarcou. No dia seguinte, a redação do DIÁRIO DO RIO entrou em contato com a entidade e foi informada, pela assessoria de imprensa, de que a “Liesa não tem nada a declarar”. Jornalista

Turismo em compasso de espera Para a presidente da Associação Brasileira de Agentes de Viagens, Cristina Fritsch, que esteve no encontro que reuniu a entidade carnavalesca e a prefeitura, a discussão dever ser ainda mais ampla. “É importante deixar claro que ninguém está dando nada para ninguém. A verba do Carnaval é investimento. O que se coloca no evento volta para os cofres públicos”,

esclarece Cristina, preocupada com os efeitos da medida no turismo. “Lá fora, já estão dizendo que não haverá Carnaval”, alerta. E vale lembrar que a Festa de Momo e o Réveillon são os períodos movimentadíssimos para o setor, já que a cidade recebe uma quantidade enorme de visitantes. A redução da verba do Carnaval, entretanto, não é a única medida da prefeitura que atinge o setor. No início

tax, que não é obrigatória e é administrada pelo Rio Convention & Visitors Bureau, fundação que tem por objetivo estimular e incrementar o fluxo turístico. “A taxa custa R$1,20, em hotéis três estrelas, R$ 3 , nos de quatro, e R$ 7, nos de cinco. E, para nós, é importante que permaneça como está, porque o probleCristina Fritfech, presidente da Abav ma de a arrecadação ir para a do ano, Crivella anunciou a lor de R$ 4 a R$ 5, que seria prefeitura é que a gente não criação da taxa de turismo cobrada de cada turista nos sabe qual será o seu destino”, municipal obrigatória no va- hotéis. Hoje, existe a room argumenta Cristina.

DIÁRIO DO RIO - Ano I, Número 07 - Rio de Janeiro - 01 a 15 de agosto de 2017

e trapalhadas

página

05


DIÁRIO DO RIO - Ano I, Número 07 - Rio de Janeiro - 01 a 15 de agosto de 2017

Liberdade, Igualdade e Fraternidade

página

06

Cedros do Libano é uma organização da maçonaria sediada no distrito Governador Portela da cidade de Miguel Pereira, no Estado do Rio. A loja foi fundada em maio de 1966. Acredita-se que a maçonaria surgiu no Egito ou na Grécia. Contudo, foi na Idade Media que a fraternidade viveu sua época de ouro. Uma instituição filosófica, filantrópica, educativa e progressista. É filosófica porque em seus atos tratam da essência, propriedades e efeitos das causas naturais. Investigam as leis da natureza e relacionam as primeiras bases da moral e ética pura. Filantrópica porque não ė constituída para obter lucro pessoal de nenhuma classe, pelo contrario. Suas arrecadações e seus recursos se destinam ao bem do gênero humano sem distinção de nacionalidade, sexo, religião ou raça. Procura conseguir a felicidade dos homens, por meio da elevação espiritual e pela tranquilidade da consciência. Progressista, partindo do principio da imortalidade e da crença em um principio criador regular e infinito, não se aferrar a dogmas, prevenções ou superstições. Não põe nenhum obstáculo ao esforço dos seres humanos na busca da verdade, nem reconhece outro limite nesta busca senão o da razão com base na ciência. Tem como seus princípios a Liberdade dos indivíduos e dos grupos humanos, sejam eles instituições, raças ou nações, a Igualdade de direitos e obrigações dos seres e grupos sem distinguir a religião, a raça ou nacionalidade; a Fraternidade de todos os homens, já que somos todos filhos do mesmo criador, e, portanto, humanos e como consequência; a fraternidade entre todas as nações. A i nstituição tem por objetivo

a investigação da verdade, o exame e a pratica das virtudes. A moral é considerada uma ciência com base no entendimento humano. Ė a lei natural e universal que rege todos os seres racionais e livres. Ė a demonstração cientifica da consciência.

A virtude ė a força de fazer o bem em seu mais amplo sentido A virtude ė a força de fazer o bem em seu mais amplo sentido; ė o cumprimento dos deveres como maçom para com a sociedade e para com suas famílias sem interesse pessoal. A Maçonaria entende por dever o respeito os direitos dos indivíduos e da sociedade. Porém, não basta respeitar a propriedade, mas, também, deve-se proteger e servir aos semelhantes. Ela resume o dever do homem: “respeito a Deus, amor ao próximo e dedicação à família“. Ė a maior síntese da fraternidade universal. A Maçonaria ė religiosa, porque reconhece a existência de um único princípio criador, regulador ,absoluto, supremo e infinito ao qual se dá o nome do grande arquiteto do universo, porque ė uma entidade espiritualista em contraposição ao predomínio do materialis-

mo. Estes fatores que são essenciais e indispensáveis para a interpretação, verdadeiramente religiosa e lógica, forma a base de sustentação e as grandes diretrizes de toda ideologia e atividades maçônicas. Mas, não ė uma religião. É uma sociedade que tem por objetivo unir os homens entre si. União recíproca no sentido mais amplo e elevado do termo. Nesse seu esforço de união dos homens, admite na instituição pessoas de todos os credos religiosos sem nenhuma distinção. Ela combate a ignorância, a superstição, o fanatismo. O orgulho, o vício, a discórdia, a dominação e os privilégios. Não ė uma sociedade secreta, pela simples razão de que sua existência ė amplamente conhecida. As autoridades de vários países lhe concedem personalidade jurídica. O Templo Maçônico ė o lugar onde os maçons se reúnem, periodicamente, para praticar as cerimônias ritualísticas que lhes são permitidas, em um ambiente fraternal e propício para concentrar sua atenção e esforços para melhorar seu caráter, sua vida espiritual e desenvolver seu sentimento de responsabilidade, fazendolhes meditar, constantemente sobre os valores eternos cujo cultivo lhes possibilitara acercar-se da verdade. Vitor Chimento Biólogo

SEUS DIREITOS

Portadores de necessidades especiais e o mercado de trabalho De acordo com o Decreto 3.298/1999, considera-se deficiência toda perda ou anormalidade de uma estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que resulte em incapacidade para o desempenho de atividade, dentro do padrão considerado normal para o ser humano. Entende-se por habilitação e reabilitação profissional o processo orientado a possibilitar que a pessoa portadora de deficiência, a partir da identificação de suas potencialidades laborativas, adquira o nível suficiente de desenvolvimento profissional para ingresso e reingresso no mercado de trabalho e participar da vida comunitária. As normas legais que asseguram o exercício dos direitos individuais e sociais das pessoas com deficiências físicas e mentais e sua efetiva integração social estão em vigor desde 1989.

Inserção

A Constituição Federal de 1988 já prevê as garantias de direitos aos deficentes como a proibição de qualquer discriminação no tocante a salário e critérios de admissão do trabalhador com deficiência (Art. 7º, XXXI); reserva de percentual dos cargos e empregos públicos para as pessoas com deficiência; habilitação e reabilitação das pessoas deficientes e a promoção de sua integração à vida comunitária por meio da assistência social; garantia de um salário mínimo de benefício mensal ao deficiente e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família; criação de programas de prevenção e atendimento especializado para quem tem deficiência física, sensorial ou mental, bem como de integração social do adolescente com deficiência, mediante o treinamento para o trabalho e a convivência e a facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de preconceitos e obstáculos arquitetônicos; construção dos logradouros e dos edifícios de uso público e de fabricação de veículos de transporte coletivo, a fim de garantir acesso adequado.

As empresas com 100 ou mais empregados têm de preencher de 2% a 5% dos cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiências habilitadas. As que têm até 200 empregados, 2%; de 201 a 500 funcionários, 3%; de 501 a mil trabalhadores, 4%; de 1.001 em diante, 5%. Desta forma, vê-se que é obrigatória a contratação de pessoas com deficiência ou beneficiárias reabilitadas, independentemente do tipo de deficiência ou de reabilitação. As empresas que não cumprirem com a legislação estarão sujeitas a multas elevadas que podem chegar a mais de R$ 210 mil, além das intervenções do Ministério Público do Trabalho (MPT) que atua fiscalizando as relações entre empregados e empregadores. Por meio das investigações, o MPT, quando encontra irregularidades, emite o termo de compromisso de ajustamento de conduta (TAC), pelo qual as empresas acordam metas e prazos para cumprir a lei. Para quem não cumpre estas metas, o MPT propõe ações civis públicas visando assegurar o direito previsto na legislação trabalhista.

Aposentadoria especial

A Lei Complementar 142/2013 concede aposentadoria especial para as pessoas portadoras de deficiência, que institui o Estatuto da Pessoa com Deficiência, também ampara os deficientes nas seguintes hipóteses: Amparo Assistencial - conhecido como Benefício da Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC-LOAS) que garante às pessoas portadoras de necessidades especiais e com idade superior a 65 anos que recebem o auxílio de um salário mínimo. Ana Cristina Campello de Lemos Advogada


ÁRIES (23/03 a 20/04) - Período tenso, em que se deve evitar agir de forma precipitada e impulsiva. Necessário rompimento com situações que não se sustentam mais. Assuntos familiares em pauta. Tendência a atitudes radicais na vida afetiva, tenha cuidado. Agir pensando somente em si leva a resultados desgastantes no relacionamento. Bom momento para estudos e aprimoramentos que tenham relação com o trabalho. É preciso manter o foco e a disciplina. TOURO (21/04 a 20/05) - Atenção redobrada com a comunicação e os contatos, pois pode haver atritos. Necessidade de se concentrar mais intensamente no que você almeja realizar, para obter bons resultados. Poder mental. Cuidado com ilusões emocionais. Procure deixar as coisas claras na vida amorosa. Evite excesso de expectativas, taurino. É por meio do uso da inteligência e da capacidade de expressão de suas ideias e projetos que você pode progredir profissionalmente. GÊMEOS (21/05 a 20/06) - A saúde emocional do geminiano é sempre um fator determinante em todos os aspectos de sua vida, porém esse signo tão versátil e com tantas facetas pode algumas vezes encontrar nessas qualidades um obstáculo. Tantas possibilidades podem dificultar que consiga encontrar aquilo que realmente gosta e deseja; achar seu destino e seu lugar no mundo pode ser uma tarefa mais árdua para ele do que para outras pessoas. Esse é o momento em que o tempo necessário para o autoconhecimento está sendo entregue ao geminiano. Saiba aproveitar. CÂNCER (21/06 a 21/07) - Período importante para os assuntos financeiros. É preciso agir com consciência, evitando o radicalismo. Observe a ligação existente entre questões materiais e emocionais, geminiano. Atenção com confusões emocionais e com excesso de idealização, que pode levar a desilusões amorosas. Momento oportuno para expressar seus talentos com maior consciência do seu valor. Atenção com questões nos bastidores, que podem estar influenciando a carreira. LEÃO (22/07 a 22/08) - Possibilidade de desavenças na vida afetiva. Cuidado com a tendência a bancar a vítima ou fazer um papel de mártir emocional. período positivo para resolver pendências no trabalho. Deve haver um equilíbrio maior entre atividade e repouso, pois há muita tensão emocional. VIRGEM (23/08 a 22/09) - Enquanto a vida pessoal e amorosa anda um pouco devagar e sem grandes novidades, para a maioria, a vida profissional e financeira parece caminhar com um ritmo totalmente diferente. O virginiano estará inserido no ápice anual de sua carreira e é possível encontrar diversas boas oportunidades, o que permite que esteja realmente focado em suas atividades profissionais. É preciso lembrar, no entanto, de elaborar um bom planejamento para que as coisas ocorram como o esperado. LIBRA (23/09 a 22/10) - Período desafiador na carreira, nas questões familiares e nos relacionamentos. Percepção de atitudes e padrões que precisam mudar. Problemas de comunicação podem afetar a relação amorosa. É preciso ter mais discernimento emocional e evitar atitudes impulsivas. Tensão no trabalho, que pode se manifestar em conflitos de poder e autoridade. É preciso haver maior envolvimento com o que você faz. Caso contrário, seus objetivos tendem a perder força. ESCORPIÃO (23/10 a 21/11) - Ciclo importante para o desenvolvimento emocional e espiritual dos escorpianos. Pode haver dificuldades envolvendo ética, justiça, família e relacionamentos. Tendência a um aumento de expectativa e fantasias que não correspondem à realidade, levando a problemas afetivos. Observe como está agindo emocionalmente. Surgem novas energias e intenções relacionadas à carreira. Mas tudo ainda é bastante incipiente, apenas uma semente de possibilidades futuras. SAGITÁRIO (22/11 a 21/12) - Período delicado nos relacionamentos e situações familiares e domésticas. Decisões envolvendo casa, imóveis, individualidade e relações não podem mais ser adiadas. Desgaste emocional devido à divergência de pontos de vista. Atritos nos relacionamentos. Saiba se proteger de energias, ambientes e pessoas que não contribuem com a sua evolução. Possibilidade de alguma decepção, mas que pode, por outro lado, reacender o desejo de fazer coisas diferentes, ousando na esfera profissional e pessoal. CAPRICÓRNIO (22/12 a 20/01) - Em família e nos relacionamentos, há uma energia tensa. É preciso agir com consciência, evitando rompantes emocionais. Segue a fase de necessidade de aprimoramento emocional. Percepção da dificuldade de se fazer entender. Atenção redobrada com a comunicação, capricorniano. Você tende a se sentir decepcionado com algum aspecto da vida profissional. No entanto, isso pode estimular um comprometimentos emocional maior com o que você faz. AQUÁRIO (21/01 a 19/02) - Inquietude e tendência a rompimentos. Desafio de manter a calma num cenário tenso. Percepção da diferença existente entre o que você idealiza emocionalmente e o que está ocorrendo na prática. Isso pode levar a mudanças afetivas. É um período delicado também para o trabalho, porque podem surgir desavenças com colegas ou superiores. É necessário manter a calma, aquariano. PEIXES (20/02 a 20/03) - Período delicado na vida afetiva, na relação com crianças e em questões familiares e emocionais, pisciano. Cuidado para não ceder a chantagens emocionais. Tenha consciência de seus verdadeiros sentimentos e do que almeja em um relacionamento. Tensões emocionais podem afetar o trabalho. Resolva pendências profissionais e não se disperse. A partir do final de semana, as coisas tendem a melhorar. horoscopovirtual.uol.com.br

#FICA A DICA Cover do Rush toca dia 5 de agosto no Calabouço Heavy & Rock Bar

AAArraiá do TETO O Rush Cover Rio marcará presença no dia 5 de agosto no Calabouço Heavy & Rock Bar, em Vila Isabel, com o velho e bom Rock ‘N Roll. A banda apresentará na íntegra o album Moving Pictures, do trio canadense Rush. O show contará também com clássicos do grupo e uma estréia no repertório. Formado por André Lu-

pac (guitarra/violão/bass pedals) Eliezer “E-Lee” Menezes (baixo/ sintentizadores/programações/ bass pedals), Ricardo Chapô (bateria/bateria eletrônica) e Claudio Muti (vocais/backing-vocals), o Rush Cover Rio se apresentará a partir das 22h. O  Calabouço Heavy & Rock Bar fica na Rua Felipe Camarão, 130, Tijuca.

A Ong TETO, organização internacional voltada para a construção de casas para moradores em situação de extrema pobreza nas favelas cariocas realiza a 4a edição de sua festa agostinha. Fogueira, quadrilha e muitas comidas típicas serão atrações principais, mas também vai rolar

correio do amor, prendas e outras brincadeiras. Os ingressos antecipados custam R$ 5. Na bilheteria da festa, R$ 15. Adultos acima de 60 anos e crianças de até 12 anos não pagam. A festança rola dia 5 de agosto, no Balcão da Gamboa, na Rua da Gamboa, 279, Centro.

Troca de mudas de plantas no Grajaú troca de de mudas, sementes, livros e experiências. O evento acontece na Praça Edmundo Rego, no bairro, domingo, 13 de agosto, a partir das 10h. Haverá também debate sobre propostas sustentáveis além de mudanças de hábitos como seEm comemoração aos 104 paração do lixo orgânico e comanos do bairro Grajaú, os mo- postagem, plantio e manutenradores vão realizar um dia de ção de mudas e reciclagem.

Baden Powell 80 anos O compositor, que completaria 80 anos, será homenageado pelo violonista Marcel Powell e pela cantora Thaís Motta. O repertório do show privilegiará a obra cantada de Baden, composta com parcei-

ros como Vinicius de Moraes e Paulo César Pinheiro. Os ingressos custam R$20 (inteira) e R$10 (meia). Dia 6 de agosto, 18h, no Instituto Moreira Salles, Marquês de São Vicente, 476, Gávea.

CULINÁRIA

Feira com tantinho de tudo A edição da Feira Independe de Qualquer Coisa acontece, desta vez, na Praça Saens Pena, na Tijuca. Os organizadores prometem “um tantinho de tudo”. Aulão de Ioga, Sarau Poético, show ao vivo, performan-

ce circense, festa, oficina de turbante, além da barracas de artesanato, roupas, acessórios e gastronomia. No domingo, 13 de agosto, das 12h às 22h. Praça Saens Pena, Tijuca.

POESIA

Terrine de inhame com abacaxi e gorgonzola (uma porção)

Ingredientes 3 inhames médios (pode ser substituído por batata doce ou inglesa) ½ abacxi 50g de gorgonzola 1 colher de sopa cheia de requeijão Sal, noz moscada e pimenta do reino a gosto 1 colher de café de suco de limão Modo de fazer Cozinhe a quantidade de inhame e amasse com o garfo acrescentando os temperos. Separe em um prato. Amasse o abacate com suco de limão e ponha por cima do purê de inhame. Esfarele o gorgonzola e espalhe por cima. Obs. Caso queira, pode decorar com uma rodela de tomate cereja ou pimenta dedo de moça. Levar ao forno para aquecer. Fernanda Haddock Lobo - instagram@fernandahlobo

Arlette Guerreiro

ENCANTAMENTO Procuro sempre me encantar; Encanto-me com coisas simples Como o cheiro da terra molhada Ou com o sol de manhã no seu raiar! Encanto-me com o botão da flor Fazendo força pra desabrochar É o botão que breve será rosa Espalhando pelo ar o seu odor Encanto-me com o pássaro que voa Em busca das liberdade sem fim Exibindo pelo ar sua beleza Encanto-me com o riso da criança Com o brilho que resplandece em seu olhar Refletindo o seu encanto e pureza!

DIÁRIO DO RIO - Ano I, Número 07 - Rio de Janeiro - 01 a 15 de agosto de 2017

HORÓSCOPO

página

07


SUA SAUDE SAÚDE

DIÁRIO DO RIO - Ano I, Número 07 - Rio de Janeiro - 01 a 15 de agosto de 2017

Inverno aumenta em até 50% internações por doenças respiratórias

página

08

Com a chegada do inverno aumentam os casos de alergias respiratórias e principalmente de asma. O temKaren Bergman, médica alergista po frio eleva em até 50% os casos de internações provocadas por doenças das vias aéreas. Para dar uma dimensão do problema, somente no Brasil são 20 milhões de asmáticos, com uma média de três mil mortes registradas ao ano, colocando a doença em quarto lugar no ranking dos responsáveis por pacientes internados com sintomas característicos. Por conta disso, em 21 de junho, data do início da estação, foi lembrado o Dia Nacional de Controle da Asma, que acomete 24% da população escolar e 19% dos adolescentes, segundo a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. “A asma, que é uma inflamação de vias aéreas inferiores, provoca tosse, desconforto respiratório e se não tratada adequadamente e acompanhada pode, sim, matar. As pessoas

usam medicações por conta própria e deviam procurar um especialista”, alerta médica alergista Karen Bergman. Outros sintomas da asma são: frequência respiratória aumentada para a idade, esforço excessivo e dificuldade para respirar, chiado, dor ou congestão no peito. Segundo a especialista, no inverno, os casos e crises alérgicas tendem a se agravar devido à umidade e à rápida variação de temperatura, entre as máximas e mínimas regis-

trada nesse período. Ela lembra que praticamente não temos estações do ano definidas. “Esse ambiente é propício para o crescimento de ácaros que são os maiores causadores de alergias respiratórias. Além disso, temos o fato de ficarmos mais em ambientes fechados, predispostos a infecções respiratórias, como resfriados”, alerta. Cuidados básicos devem ser adotados para evitar as alergias, dentre eles, melhorar o ambiente onde moramos. Karen ressalta que é preciso

atenção especial para o local em que se dorme, principalmente a cama e a roupa que usamos. “ “Precisamos evitar as crises. A dica é forrar com capas travesseiros e colchões, onde os ácaros gostam de viver e se reproduzir. Evitar acúmulo de objetos em casa, melhorar a limpeza. Lavar as roupas de frio antes de usar”, recomenda a médica. O objetivo é evitar os micro-organismos que estão em toda parte e, assim, diminuir o risco de contaminações. Para isso, é essencial adotar o hábito de lavar as mãos com frequência com um sabonete neutro, principalmente depois que ter passado em locais públicos, fechados e lotados. Outra boa dica é usar um lenço quando for espirrar ou tossir, lavando as mãos imediatamente após.

Crianças e idosos são os que mais sofrem As crianças e os idosos são os principais alvos de alergias provocadas pelo tempo mais frio. Os pequenos, explica a especialista, estão

mais predispostos porque suas vias aéreas são mais estreitas, facilitando o acúmulo de secreção, e ainda existe a dificuldade de expectorar e assoar o nariz. Uma boa alimentação, usar agasalhos limpos e manter atividades físicas são indicações valiosas. Ingerir refeições ricas em vegetais, proteínas, carboidratos e grãos é essencial para manter o sistema imunológico fortalecido, evitando deficiências nutricionais. Beber pelo menos dois litros de água por dia evitando a desidratação, que ocorre comumente em idosos tanto no calor como no frio. Um outro recurso é tomar a vacina contra a gripe, cuja incidência da doença aumenta consideravelmente no inverno. Distribuída gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina é indicada, principalmente, para quem tem mais de 60 anos de idade. Na imensa maioria dos casos, não há efeitos colaterais e quando ocorrem – como dores musculares, mal-estar, dor de cabeça, febre baixa, vermelhidão e coceira no lugar da aplicação –, desaparecem entre 24 e 48 horas após a vacina ser aplicada.

@ MUNDO

“Cidade floresta” na China vai gerar 900 toneladas de oxigênio Um dos países que mais contribuem para a poluição do planeta - talvez até o maior responsável por lançar poluentes na atmosfera da Terra - busca uma saída alternativa para tentar amenizar a situação e conter o crescimento desordenado em seu território. A China colocou em prática o projeto de construção da primeira cidade totalmente sustentável do mundo. A “cidade floresta” como foi batizado o empreendimento terá 40 mil árvores e cerca de um milhão de plantas espalhadas pela área. A cidade ocupará um espaço estimado de 175 hectares e terá capacidade de produzir, por ano, aproximadamente 900 toneladas de oxigênio, o que vai retirar do ar cerca de 10 mil toneladas de dióxido de carbono e mais 57 toneladas de poluentes.

A biodiversidade da região será beneficiada gerando ambiente para aves, insetos e pequenos animais. A metrópole ecológica deve ser estabelecida em Liuzhou, ao sul do país, na região montanhosa de Guangxi. Abrigará 30 mil pessoas em 70 prédios. Serão investidos R$ 80 bilhões na construção de todo o projeto 100% sustentável.

A inauguração está prevista para 2020. A cidade contará com casas, hotéis, hospitais, escolas, praticamente tudo que uma cidade comum possui. Serão mais de 100 espécies diferentes de plantas para ajudar na melhoria da qualidade do ar do país. Vale lembrar que a China tem as 16 maiores regiões poluidoras do mundo e com esse projeto demonstra esforços

para mudar o quadro. A nova cidade será construída ao longo do rio Liujiang e contará com uma linha ferroviária de alta velocidade. Os chineses são signatários do Acordo de Paris, assinado por 195 nações em 2015, termo que impõe limites à liberação de gases que provocam efeito estufa. Também determina que os países ricos financiem os

menos desenvolvidos a adotarem medidas e energias renováveis. O projeto da cidade verde chinesa foi desenvolvido pelo arquiteto italiano Stefano Boeri, o mesmo que criou a “floresta vertical” construída em Milão, na Itália. O empreendimento é financiado pelo setor de planejamento urbano de Liuzhou e levará três anos para ficar pronto. Boa parte da vegetação será plantada nas fachadas de todos os prédios e casas. A iniciativa também vai contribuir para diminuir a temperatura média, além de criar barreiras contra os ruídos. O desenvolvimento ambiental será possível graças à implementação de painéis solares nos telhados das habitações que irão recolher energia renovável solar para alimentar os edifícios, enquanto a energia geotérmica vai se encarregar do ar condicionado.

7° Edição - Diário do Rio  
7° Edição - Diário do Rio  
Advertisement