Issuu on Google+

diariodocomercio.com.br

84 1

8

1

0

1

9

3

2

1

6

JOSÉ COSTA FUNDADOR

6

0

DESDE 1932 - EDIÇÃO 23.314 - R$ 2,50

2

BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017 ALISSON J. SILVA

Cresce o número de lojas vazias nos shopping centers Em alguns casos, vacância chega a 50% Com a recessão econômica que se instalou no País, os centros de compras também estão sofrendo com a mudança de comportamento do consumidor e a falta de investimentos por parte dos lojistas. O resultado tem sido malls cada vez mais vazios e níveis de vacância que chegam a 50,6% em alguns empreendimentos. Nos anos anteriores, a média do índice de vacância apresentado pelos malls da RMBH era de 1% a 3%. Neste exercício, porém, a média de todos os shoppings pesquisados chegou a 12,4%. Os números fazem parte de um levantamento da Associação dos lojistas de Shopping Centers

de Minas Gerais (Aloshopping), realizado junto aos principais shoppings da Grande BH, incluindo Sete Lagoas, na região Central. A pesquisa aponta o número de lojas fechadas de acordo com a quantidade de estabelecimentos dos centros de compras, sem levar em consideração a metragem de cada loja em vacância. Segundo França, a falta de flexibilização das administrações dos malls colabora para o desestímulo dos lojistas. Ele destaca que ainda existe o custo de ocupação, que tem sido decisivo na tomada de decisão dos empresários que investem em lojas de shoppings. Pág. 3

Após IPO, Hermes Pardini quer levantar mais R$ 210 milhões Retomada da economia não é garantia que ocupação da ABL volte a aumentar

Após movimentar R$ 877,7 milhões em sua abertura de capital, na semana passada, marcando sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na BM&FBovespa, o laboratório Hermes Pardini comunicou

ao mercado que fará uma emissão de debêntures para levantar R$ 210 milhões. Os recursos serão destinados ao pagamento de empréstimos e à recomposição do caixa da empresa. Pág. 5

Cai a avaliação positiva do governo Michel Temer Indicador saiu de 14,6%, em outubro, para 10,3%; avaliação negativa passou de 36,7% para 44,1% ARCELORMITTAL DRONE II / DIVULGAÇÃO

Drones ajudam a auxiliar as operações da ArcelorMittal

EDITORIAL

Os drones são, oficialmente, a nova força de trabalho utilizada pela siderúrgica ArcelorMittal. A empresa já está testando a tecnologia há um ano, mas a aprovação de sua utilização como estratégia corporativa só foi confirmada neste ano. O valor investido na tecnologia não foi revelado, mas o retorno já é percebido na prática: a economia de tempo nas inspeções chega a 92% e a redução de funcionários em tarefas de alto risco é de 30%. Em alguns casos, os drones fazem monitoramento em fornos. Pág. 21 Os veículos aéreos não tripulados garantem a segurança patrimonial da siderúrgica

OPINIÃO A célebre frase do ex-ministro da fazenda Pedro Malan, ‘’No Brasil, até o passado é incerto’’, define o risco em se fazer prognósticos neste momento. Contudo, estou certo de que o leitor concorda que na instável tempestade é melhor contar com uma bússola, mesmo que imprecisa. Vamos aos prognósticos para 2017. Após passar pela pior recessão da história brasileira (sim, o efeito total é maior do que qualquer coisa que tenhamos passado na década perdida de 1980), estou certo de que o pior já passou. Muitos foram pegos de surpresa no início de 2015, mas a situação macroeconômica já se agravava severamente desde 2014. (Arthur Schuler da Igreja), pág. 2

A regulamentação e a criação de agroindústrias de pequeno porte de laticínios, mel e ovos poderão ser estimuladas em Minas Gerais após a publicação da Instrução Normativa nº 5. A IN nº 5 flexibilizou as regras para o registro da atividade industrial de pequeno porte, diferenciando-as das exigências aplicadas às médias e grandes indústrias. A expectativa é que os pequenos produtores tenham condições de regulamentar as agroindústrias e, com isso, agreguem valor aos produtos. Pág. 24 Entre os segmentos beneficiados em Minas Gerais estão os laticínios Dólar - dia 15

Euro - dia 15

Comercial

Compra: R$

3,2493

Venda: R$ 3,2515

Poupança (dia 16): ........... 0,6939%

Ouro - dia 15

IPCA-IBGE (Janeiro): ............ 0,38%

Compra: R$ 3,0100 Venda: R$ 3,2000

Nova York (onça-troy): US$ 1.233,10

IPCA-Ipead (Janeiro): ............ 0,64%

R$ 120,60

IGP-M (Janeiro): ......................... 0,64%

Ptax (BC)

BM&F (g):

BOVESPA

TR (dia 16): ............................. 0,1929%

Turismo Compra: R$ 3,0773 Venda: R$ 3,0779

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ultimamente tem dado sinais de otimismo. Continua insistindo que o ajuste fiscal e a reforma da Previdência são essenciais para que tenha início o processo de recuperação da economia, mas diz já enxergar no horizonte dias melhores. Para ele, a recuperação, que será lenta no início, poderá ser percebida ainda no primeiro trimestre do ano. Apesar da fragilidade que ainda se observa no espaço político, onde os processos de ruptura com antigas práticas continuam sendo postergados, evidenciando que as mudanças ficaram, quando muito, nas aparências, alguns empresários de peso dão razão a Meirelles. “Engenharia sob riscos”, pág. 2

DIVULGAÇÃO

Agroindústrias de pequeno porte ganham mais espaço

Compra: R$ 3,0595 Venda: R$ 3,0605

Pág. 8

+1,89

+0,20 +1,79 +1,28 -0,38 09/02

10/02

13/02

14/02 15/02


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

2

OPINIÃO O que esperar de 2017? ARTHUR SCHULER DA IGREJA * ''No Brasil, até o passado é incerto’’. A célebre frase do ex-ministro da fazenda Pedro Malan define o risco em se fazer prognósticos neste momento. Contudo, estou certo de que o leitor concorda que na instável tempestade é melhor contar com uma bússola, mesmo que imprecisa. Vamos aos prognósticos para 2017. Após passar pela pior recessão da história brasileira (sim, o efeito total é maior do que qualquer coisa que tenhamos passado na década perdida de 1980), estou certo de que o pior já passou. Muitos foram pegos de surpresa no início de 2015, mas a situação macroeconômica já se agravava severamente desde 2014. No início de 2016, o governo colheu o resultado de anos de seu completo desastre: inflação e desemprego acima de dois dígitos, economia encolhendo, necessidade de aumento da taxa de juros e grave crise fiscal. Atualmente temos inflação controlada e rumando ao centro da meta, menor intervenção cambial pelo Banco Central e a busca pelo equi-

líbrio fiscal, no âmbito federal pelo menos. Nesta conjuntura, devemos encerrar 2017 com crescimento próximo a 0,5%, O emprego deve voltar no segundo semestre. Precisamos deste impulso já que muitas famílias têm hoje desempregados e, ou inadimplentes. Segundo levantamento do Fecomercio, o Paraná lidera o ranking de famílias endividadas, com a maior parte comprometidas com cartões de crédito ou de lojas. Não será por novos artificiais estímulos de crédito que teremos uma recuperação sustentável. No radar, temos o potencial bombástico da delação da Odebrecht, o processo do TSE contra a chapa Dilma-Temer e o avanço da Operação Lava Jato. Estes temas são muito delicados e a inesperada morte do ministro Teori Zavascki deve trazer alguma lentidão no curto prazo. O governo Temer tem se beneficiado da impopularidade para tocar em feridas doloridas, tais como teto dos gastos, Previdência e reforma trabalhista, e tudo isso em um período de meses. Preci-

samos ainda da reforma tributária (emergencialmente). Não acredito que haverá tempo hábil e clima para a reforma política. Mesmo que contestado, espero que Temer termine seu mandado e não tenha aspirações de emplacar seu sucessor. Tudo que o Brasil precisa é de estabilidade e previsibilidade. Acredito que a recuperação já está em andamento, mais lenta do que gostaríamos, mas temos finalmente um norte. Que 2017 e 2018 sejam anos de estabilização e que grandes administradores se postulem à Presidência, Senado e governos estaduais em 2018. Que a centralização de Brasília cumpra sua função de alegoria representativa na geografia, não o símbolo de um país refém de um governo protagonista e descontrolado. Por fim, este é o cenário disponível, de nada resolve atribuir a ele seus resultados pessoais. Entenda as condições e adapte-se, que 2017 seja incrível, mas ainda depende de você. * Conselheiro estratégico da SetaDigital e professor da FGV-RJ

De repente, no Tibete... CESAR VANUCCI * “Brasil que eu amo é (...) o balanço das minhas cantigas e danças.” (Mário de Andrade) Anunciei na crônica anterior o relato de uma experiência singular, ligada à música popular brasileira, vivenciada em 1995 no distante Tibete. Conto como tudo se deu. Numa longa e gélida noite, a pressão fora de controle por conta da altitude superior a 4 mil metros, resolvi mandar-me para um estabelecimento do tipo “piano-bar”. A casa, mobiliada com simplicidade, ficava na principal rua de Lhassa. Já alvejado, naquelas cumeeiras impiedosas do teto do mundo, pelo danado do banzo, com a cabeça a ponto de explodir, defrontei-me, dada hora, com outra ameaça séria. Cheguei a imaginar mesmo, pela esmagadora emoção experimentada, que iria ser convocado, logo ali, naquela lonjura toda, a deixar pra todo o sempre este nosso vale eternamente banhado de lágrimas... Aconteceu quando o pianista, um europeu com o qual não havia trocado, até então, qualquer palavra, e que ignorava minha nacionalidade, resolveu sapecar pra cima da pequena e seleta plateia, turistas estrangeiros na totalidade, um punhado de músicas brasileiras. “Aquarela do Brasil” abriu o desfile. Veio depois o “Vou te contar”, de Jobim. Foi demais. Não deu pra segurar. A emoção ganhou, sem intenção de trocadilho, dimensões himalaianas. O coração velho de guerra disparou adoidado. O ar à volta desapareceu. Um chá ultra-amargo, enfiado goela abaixo, garantiu o prestígio da tradicional medicina tibetana composta de ervas, ao permitir recobrasse a condição física. Ocorre-me lembrar outras prazerosas circunstâncias inesperadas em que, maravilhado, me deparei no exterior com impecáveis interpretações da MPB. Em São Petersburgo, Rússia, deleitei-me com uma banda executando a “Aquarela do Brasil”. Em Santiago, Chile, aplaudi uma retreta de banda militar defronte ao palácio do governo entoando acordes

de Ary, Jobim e Chico Buarque. Pois bem, tudo que está contado aí e já foi dito pratrazmente vale como expressão do enorme fascínio que a música popular brasileira desperta em multidões de todos os sotaques, latitudes e hábitos culturais. Chega, então, o momento de se colocar pra fora, numa pergunta, a perplexidade de muita gente: por que cargas d’água, o rádio e a tevê deste país rico em musicalidade insistem tanto em conceder escandalosa preferência à música estrangeira em suas programações? Outra pergunta: qual o papel das gravadoras estrangeiras e brasileiras nessa estranha e desconcertante partitura? Convido o leitor destas maldigitadas a pedir numa loja um CD com músicas do Ary Barroso. Não vai ser mole achar. Mas achará, com extrema facilidade, trazido por solícitos vendedores, o que existe de mais representativo do lixo musical alienígena. Um besteirol de sons, imposto pela indústria fonográfica pra consumo de público desprevenido, a render polpudos direitos autorais para compositores e músicos na maior parte sem talento. Gente que, em seus delírios criativos, confunde acordes musicais com barulhada de utensílios metálicos despencando no piso da cozinha... É sempre hora e vez, assim sendo, de tomar a música brasileira sob proteção. Garantir essa proteção na legislação do País. É o que se deveria também tentar fazer na defesa do idioma contra descabidas agressões perpetradas pela neobobice vernacular, com seu palavreado “macdonaldizado”. Fico torcendo para que brote do Parlamento, algum dia, projeto de lei que defina certas obrigatoriedades para tornar a música brasileira mais divulgada entre nós. Nas rádios, nas tevês, nas lojas, nas festas dançantes, na publicidade. Em benefício da cultura e dos artistas. A música brasileira é patrimônio cultural. Cabe defendê-lo. * Jornalista (cantonius1@yahoo.com.br)

Shopping centers atingidos pela crise KÊNIO DE SOUZA PEREIRA * Conhecidos como templos do consumo, após dez anos de crescimento positivo, os shopping centers amargam um declínio expressivo com a queda nas vendas, já descontada a inflação, de 8,7% em 2015 e de 9,1% em 2016. Até o período natalino de 2016 foi ruim, tendo vendido 8,9% menos que a temporada de 2015, ou seja, nem o apelo do final do ano com o 13º salário alterou o cenário recessivo. Diante do desaquecimento da economia, a redução do poder aquisitivo, a escassez de crédito e a alta dos juros, ocorreu o fechamento de centenas de lojas nos shoppings, sendo que a situação está mais grave nos street malls, com a desocupação em torno de 30%. Conforme dados da Associação de Lojistas de Shoppings (Alshop), esses centros de compra perderam 18.100 lojas em 2016, resultando na eliminação de 36.659 postos de trabalho. Desde 2014 constata-se um grande volume de lojas de rua vagas, que forçou os locadores a renegociarem os valores dos aluguéis. Agora, diante da construção de novos shoppings que foram inaugurados com ocupação inferior a 50%, não há como os empreendedores insistirem em cobrar aluguéis em valores exagerados. A situação não comporta mais o costume dos shoppings imporem aumentos acima da variação do IGP-M. Ficou evidenciada a ilegalidade e abusividade da cláusula contratual por faixa de valores que resulta em aumentos de 10% a 20%, a cada ano ou biênio, que são acrescidos a variação da inflação, procedimento ilegal, que motiva a mudança de muitos inquilinos. Lamentavelmente, constata-se que

os lojistas são mal assessorados juridicamente, pois deixam de contestar esse tipo de cobrança abusiva, que só é praticada em decorrência da inércia dos inquilinos. Ante a queda do faturamento dos lojistas de shoppings, esses têm o direito de requerer a revisão judicial do valor do aluguel, nos termos do artigo 19, da Lei do Inquilinato, que determina: “Não havendo acordo, o locador ou locatário, após três anos de vigência do contrato ou do acordo anteriormente realizado, poderão pedir revisão judicial do aluguel, a fim de ajustá-lo ao preço de mercado.” Não há como os empreendedores insistirem em manter os preços inflados, os quais subiram em patamares muito superiores à inflação no decorrer de 2005 a 2012. Sobram lojas vazias, que impõem a redução drástica dos aluguéis, pois quem estabelece o preço do aluguel é o mercado e esse está desaquecido e com grande oferta de lojas vazias. Os lojistas são ainda penalizados com a cobrança de quotas de condomínio inexplicáveis, pois os valores por metro quadrado nos grandes shoppings do Brasil é mais do que o dobro dos pagos pelos lojistas nos Estados Unidos e Canadá, apesar da mão de obra nesses países ter maior custo que em nosso País. Certamente, os empreendedores devem ter o que temer por impedirem que os inquilinos tenham acesso aos documentos e recibos contábeis que fundamentam o rateio das despesas. O mais estranho é que a empresa que audita as contas é parceira dos referidos empreendedores, ou seja, sempre aprova tudo de forma conveniente.

Diário do Comércio Empresa Jornalística Ltda Av. Américo Vespúcio, 1.660 CEP 31.230-250 - Caixa Postal: 456

Telefones Geral:

3469-2002

Redação - Núcleo Gestor Eric Gonçalves - Editor-Geral Luciana Montes - Editora-Executiva Editores Alexandre Horácio Clério Fernandes Luisana Gontijo

Andrea Rocha Faria Rafael Tomaz

redacao@diariodocomercio.com.br

Filiado à

3469-2020

Redação:

* Advogado e presidente da Comissão de Direito Imobiliário da OAB-MG, Professor da Escola Superior de Advocacia da OAB-MG e Diretor da Caixa Imobiliária Netimóveis

Comercial 3469-2000

Administração:

Quanto ao estacionamento de shoppings, constata-se que toda a renda auferida com a cobrança dos consumidores fica integralmente com o empreendedor, que de maneira maliciosa não paga nenhuma despesa com os empregados, seguranças e equipamentos desse local. Essas despesas operacionais, os equipamentos do estacionamento, dentre outros custos que devem ser arcadas pelo locador/empreendedor, conforme determina a Lei do Inquilinato, são cobrados dos lojistas que têm suas quotas de condomínio superfaturadas. Dessa maneira o empreendedor aumenta de forma irregular seu lucro sem nada pagar pelos equipamentos, manutenção do estacionamento e nem os custos com os empregados que trabalham para ele auferir renda. Por esse motivo é que os empreendedores dos shopping centers se recusam terminantemente a dar acesso aos documentos contábeis, afrontando assim a Lei do Inquilinato que determina ser direito dos inquilinos conferir minuciosamente o que lhes é cobrado. Se os lojistas fossem assessorados juridicamente, exigissem o amplo acesso a esses documentos, conforme lhes garante a Lei do Inquilinato, provavelmente obteriam uma economia expressiva em relação a quota de condomínio e passariam a pagar um aluguel justo, dentro da realidade do mercado.

3469-2060

Circulação:

3469-2071

Industrial:

3469-2085 3469-2092

Diretoria:

3469-2097

Fax:

3469-2015

Fundado em 18 de outubro de 1932 Fundador: José Costa Diretor-Presidente Luiz Carlos Motta Costa

Diretor Executivo e de Mercado Yvan Muls

presidencia@diariodocomercio.com.br

diretoria@diariodocomercio.com.br

Engenharia sob riscos O ministro Henrique Meirelles, da Fazenda e espécie de avalista da política econômica, ultimamente tem dado sinais de otimismo. Continua insistindo que o ajuste fiscal e a reforma da Previdência são essenciais para que tenha início o processo de recuperação da economia, mas diz já enxergar no horizonte dias melhores. Para ele, a recuperação, que será lenta no início, poderá ser percebida ainda no primeiro trimestre do ano. Apesar da fragilidade que ainda se observa no espaço político, onde os processos de ruptura com antigas práticas continuam sendo postergados, evidenciando que as mudanças ficaram, quando muito, nas aparências, alguns empresários de peso dão razão a Meirelles, parecendo concordar em que a economia chegou ao fundo do poço e, mesmo que não na velocidade desejada, deve passar da estabilização ao crescimento, chegando a dezembro com números positivos. Este cenário, reforçado também Este cenário, reforçado pela melhoria de indicadores também pela melhoria relativos ao nível de indicadores de confiança tanto de investidores relativos ao nível de quanto de confiança tanto de consumidores, necessariamente investidores quanto abrirá espaço de consumidores, para a retomada necessariamente abrirá de investimentos, tanto públicos espaço para a retomada quanto privados. No primeiro caso, de investimentos a retomada de obras que se encontram paralisadas, conforme promete a administração federal, poderá ser o primeiro sinal de alento, muito especialmente com relação à ampliação da oferta de empregos. É o que se espera e é o desejável, embora seja bastante provável que este movimento traga à tona outro problema, conforme já alertam alguns analistas. Se melhorar e quando melhorar, a demanda por serviços de engenharia será grande e o setor, talvez o único em que o País efetivamente chegou a ter projeção internacional, está paralisado, sucateado em parte e sem condições de reagir aos efeitos dos acontecimentos dos últimos dois anos. É fora de questão que os desvios praticados sejam corrigidos e quem tiver culpa responda por seus atos, numa depuração que se espera seja definitiva. O que não é esperado ou desejável é que o preço a ser pago pelo fim da corrupção seja também o fim da engenharia nacional, abrindo-se espaços, também neste setor, para a desnacionalização. Chama atenção e reforça as preocupações a recente decisão da Petrobras de convocar apenas empresas estrangeiras, trinta no total, para a licitação de retomada das obras do Complexo Petrolífero do Rio de Janeiro (Comperj) em Itaboraí. É um péssimo sinal e também um alerta que não deve deixar de ser considerado, no claro entendimento de que o desmonte das empresas de engenharia brasileiras poderá representar prejuízos, de médio e longo prazos, ainda maiores que aqueles já contabilizados.

Representantes comercial@diariodocomercio.com.br

Gerente Industrial Manoel Evandro do Carmo industrial@diariodocomercio.com.br

Comercial:

Diário do Comércio Empresa Jornalística Ltda.

São Paulo-SP - Alameda dos Maracatins, 508 - 9º andar CEP 04089-001

Rio de Janeiro-RJ - Praça XV de Novembro, 20 - sala 408 CEP 20010-010

Brasília-DF - SCN Ed. Liberty Mall - Torre A - sala 617 CEP 70712-904

Recife - Rua Helena de Lemos, 330 - salas 01/02 CEP 50750-280

Assinatura semestral Belo Horizonte, Região Metropolitana: ............... R$ 286,00 Demais regiões, consulte nossa Central de Atendimento

Assinatura anual Belo Horizonte, Região Metropolitana: ................. R$ 539,00 Demais regiões, consulte nossa Central de Atendimento

Assinatura: 3469-2001 - assinaturas@diariodocomercio.com.br

Curitiba - Rua Antônio Costa, 529 CEP 80820-020

Porto Alegre - Av. Getúlio Vargas, 774 - Cj. 401 CEP 90150-02

(11) 2178.8700 (21) 3852.1588 (61) 3327.0170 (81) 3446.5832 (41) 3339.6142 (51) 3231.5222

Preço do exemplar avulso Exemplar avulso ................................................................................................... R$ 2,50 Exemplar avulso atrasado .................................................................................... R$ 3,50 Exemplar para outros estados ............................................................................. R$ 3,50*

* (+ valor de postagem)

(Os artigos assinados refletem a opinião do autor. O Diário do Comércio não se responsabiliza e nem poderá ser responsabilizado pelas informações e conceitos emitidos e seu uso incorreto)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

3

ECONOMIA VAREJO

Vacância em malls da RMBH chega a 12,4% Recessão muda comportamento do consumidor e reduz a ocupação de lojas nos shopping centers ALISSON J. SILVA

MARA BIANCHETTI

Se há alguns anos os shopping centers da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) comemoravam recordes de ocupação da Área Bruta Locável (ABL), hoje a realidade é bem diferente. Com a recessão econômica que se instalou no País, os malls também estão sofrendo com a mudança de comportamento do consumidor e a falta de investimentos por parte dos lojistas. O resultado tem sido centros de compras cada vez mais vazios e níveis de vacância que chegam a 50,6% em alguns empreendimentos. Os números fazem parte de um levantamento da Associação dos lojistas de Shopping Centers de Minas Gerais (Aloshopping) realizado junto aos principais shoppings da Grande BH, incluindo Sete Lagoas, na região Central do Estado. A pesquisa, realizada in loco no período de 1º a 10 de fevereiro, relaciona o número de lojas fechadas de acordo com o número total de pontos de venda dos empreendimentos, sem levar em consideração a metragem de cada loja em vacância. De acordo com o superintendente da entidade, Alexandre França, nos anos anteriores, a média do índice de vacância apresentado pelos malls da RMBH era de 1% a 3%. Neste exercício, porém, a média de todos os shoppings pesquisados chegou a 12,4%. “Isso demonstra claramente os novos comportamentos do consumidor e do próprio lojista, diante do cenário recessivo. A expectativa é que a economia volte a melhorar no segundo semestre deste ano, o que não é garantia de nada. Precisamos aguardar o transcorrer de 2017 e início de 2018 para avaliarmos uma possível recuperação do setor. Ainda assim, isso não é garantia de que a ocupação das ABLs volte a aumentar”, explicou. Cautela - De acordo com França, a falta de flexibilização das administrações dos malls também colabora bastante para o desestímulo dos lojistas. Ele destaca que ainda existe o custo de ocupação – que inclui aluguel, condomínio e fun-

Inadimplência tem alta de 2,88% na capital mineira GABRIELA PEDROSO

O custo alto dos pontos de venda em shopping desestimula os lojistas

do de promoções –, que tem sido decisivo nas tomadas de decisões dos empresários que investem em lojas de shopping centers. “O lojista está mais cauteloso, buscando um equilíbrio para que seu negócio se torne sustentável”, avaliou. Isso tem ocorrido principalmente no que se refere às pequenas e médias empresas, que respondem por 90% da ocupação dos centros de compras da RMBH e Sete Lagoas. O superintendente alertou que se não houver uma mudança de comportamento por parte dos malls, os negócios se tornarão cada vez mais inviáveis. Segundo França, chamou a atenção o fato de que os shoppings que

apresentaram os maiores níveis de vacância terem sido os inaugurados após 2013, considerados ainda não consolidados. São eles: Shopping Contagem, Partage e Monte Carmo Betim, cujos níveis de vacância foram de 16,6%, 32,9% e 50,6%, respectivamente. Já os demais malls tiveram os seguintes desempenhos: Shopping Boulevard (3,8%), Cidade (4,1%), Pátio Savassi (4,6%), Ponteio Lar Shopping (5%), Via Shopping Barreiro (5,1%), Itaú Power Shopping (5,5%), BH Shopping (5,9%), Diamond Mall (6%), Shopping Del Rey (6,1%), Shopping Sete Lagoas (6,8%), Minas Shopping (7,5%) e Shopping Estação (14,4%).

A inadimplência na capital mineira cresceu 2,88% em janeiro na comparação com igual período do ano anterior. Com o elevado nível de desemprego do País, somado às ainda altas taxas de juros praticadas no mercado, o consumidor belo-horizontino permaneceu com dificuldades para honrar os compromissos financeiros. Em 2016, o indicador do mês já havia sido expressivo, com variação positiva de 3,97%. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH). O primeiro mês de 2017 contou com um fator diferente dos últimos anos, que contribuiu para tornar ainda mais complicada a tarefa do consumidor inadimplente de regularizar sua situação. O parcelamento do 13º salário dos servidores por parte do Estado interferiu não só no consumo de fim de ano, como também para impedir que parte da população endividada pagasse as contas em atraso e recuperasse o crédito. “O 13º salário não foi pago integralmente para o funcionalismo, então isso impactou diretamente na recuperação do crédito. Agora, já era sim esperado um aumento da inadimplência diante do cenário macroeconômico em que estamos - com elevado índice de desemprego, taxas de juros em altos patamares -, mas poderia ter sido menor se não tivesse um número tão grande de desempregados”, pondera a economista da CDL-BH, Ana Paula Bastos. A maior alta da inadimplência aconteceu entre os homens. No confronto com janeiro de 2016, o número de belo-horizontinos do sexo masculino com débitos em atraso cresceu 2,96%, enquanto entre as mulheres a elevação foi de 2,43%. Na análise por faixa etária, os consumidores com idade acima dos 50 anos foram os que

apresentaram as maiores taxas de crescimento. Em contrapartida, o endividamento entre os jovens de 18 a 24 anos recuou 28,06%. “A renda da aposentadoria é reduzida em função do aumento do custo de vida. Por isso, fica difícil fechar o orçamento no fim do mês”, destaca Ana Paula. Em relação a dezembro, a inadimplência em janeiro de 2017 também subiu: 0,19%. Para a economista da CDL-BH, o aumento é explicado pelo número maior de compromissos financeiros assumidos pela população no fim do ano como compras de Natal e viagens, além do pagamento de impostos típicos do início do ano, matrículas e gastos com material escolar. Os reajustes nos preços administrados, como tarifa de ônibus, energia e combustível, também ajudaram a onerar o belo-horizontino. Recurso extra - A economista da CDL-BH acredita, no entanto, que a medida do governo federal de autorizar o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode ajudar na redução da inadimplência nos próximos meses. A expectativa de especialistas é que boa parte dos recursos injetados na economia seja utilizada para o pagamento de dívidas. “A inadimplência veio crescendo em 2016 por causa do aumento do desemprego e também do descontrole financeiro do consumidor, mas, agora, essa entrada dos recursos do FGTS pode gerar um fôlego extra, porque quem tem dívidas terá renda extra para pagar seus débitos”, analisa. Em janeiro, o número de débitos em atraso na Capital registrou incremento de 1,47% na comparação com o mesmo mês de 2016. No confronto com dezembro, o aumento foi de 0,35%. Entre as despesas pendentes, o cartão de crédito continua sendo um dos destaques.

VENDAS A CRÉDITO

IMÓVEIS

Financiamento de veículos sobe em MG

Valor médio do aluguel residencial aumentou 0,17% no mês passado

ALISSON J. SILVA

LEONARDO FRANCIA

Minas Gerais ficou em segundo lugar entre os estados com maior volume de vendas a crédito de automóveis no Brasil em janeiro, atrás apenas de São Paulo. No mês passado, 39,1 mil veículos novos e usados, entre automóveis, motos e pesados, foram financiados no Estado, número 5,1% menor do que em dezembro de 2016 (41,2 mil). Em relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram fechados 35 mil contratos, por outro lado, foi apurado aumento de 11,9%. Os dados são da Unidade de Financiamentos da Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos (Cetip). Os financiamentos de veículos novos em janeiro somaram 11 mil, enquanto os contratos envolvendo veículos usados totalizaram 28,1 mil, respondendo por participações de 28,1% e 71,9%, respectivamente. Dentro do segmento de usados, foram os automóveis leves os mais financiados no período, com 25,1 mil contratos. As vendas financiadas de automóveis leves, novos e usados, superaram as outras categorias de veículos no Estado em janeiro, respondendo por 81,5% do total. Ao todo, foram 31,9 mil operações

de crédito, ficando 7,9% abaixo dos contratos do mês anterior (34,6 mil). Frente ao mesmo mês do ano passado, quando foram fechados 28,3 mil financiamentos, ao contrário, houve uma alta de 12,7%. A região Sudeste, líder nos financiamentos de veículos em todo o Brasil, somou 187,5 mil veículos vendidos a crédito em janeiro, alta de 12% em relação ao mesmo período de 2016. Deste total, os automóveis leves foram responsáveis por 159,5 mil negociações e as motos por 21,2 mil contratos. Minas teve participação de 20,8% nos financiamentos na região. Se por um lado os financiamentos de veículos novos e usados em Minas cresceram em janeiro frente ao mesmo mês de 2016, as vendas da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), com planta em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), por exemplo, caíram. Em janeiro, a Fiat emplacou 19,8 mil automóveis e comerciais leves, uma queda de 32,7% frente às vendas da montadora no mês anterior (29,4 mil). Em relação ao mesmo mês de 2016, quando foram comercializadas 23 mil unidades da marca italiana, a redução foi de 14%.

Os emplacamentos da Fiat em janeiro registraram uma queda de 14%

De acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a montadora italiana

ficou com 13,8% de participação no segmento em janeiro, permanecendo atrás da GM, que abocanhou 19,2% no market share.

São Paulo - O valor médio do aluguel de imóveis residenciais no Brasil subiu 0,17% em janeiro ante dezembro, em termos nominais, primeiro aumento depois de 20 meses de queda, segundo o índice FipeZap, divulgado ontem. O preço médio por metro quadrado passou para R$ 29, conforme pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com o portal ZAP, que acompanha o valor médio do metro quadrado de apartamentos prontos para alugar em 15 cidades brasileiras com base em anúncios na internet. Na comparação com janeiro de 2016, o índice FipeZap de Locação mostra queda de 2,9%. Descontada a inflação de 5,35% dos últimos 12 meses, a queda real foi de 7,84%, de acordo com a pesquisa. Rio de Janeiro e São Paulo lideraram o ranking de cidades com a locação residencial mais cara (R$ 35 por metro quadrado cada), seguidas por Distrito Federal (R$ 29). Já os municípios com aluguel mais barato foram Goiânia (R$ 15), Curitiba (R$ 16) e Fortaleza (R$ 17). (Reuters)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

4

ECONOMIA SERVIÇOS

Setor tem queda de 4,7% em MG Apesar de negativo, resultado ficou acima da média nacional no ano passado CNT / DIVULGAÇÃO

ANA AMÉLIA HAMDAN

Uma redução de 4,7% foi registrada no volume de negócios do setor de serviços em Minas, no acumulado de 2016, segundo pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice ficou próximo do nacional, que foi de queda de 5%. No comparativo de dezembro de 2016 com o mês anterior, houve um aumento de 2,6% no Estado. Já no confronto entre dezembro do ano passado e o mesmo mês de 2015, a queda foi de 0,4% em Minas, sendo a menos significativa entre todos estados do País. As maiores variações ocorreram em Mato Grosso (-33,1%), Rondônia (-19,6%) e Tocantins (-18,5%). Apesar do índice negativo no acumulado do ano, Cláudia Pinelli, analista de pesquisa do IBGE, ressalta que, no comparativo com outros estados, Minas está “na rabeira da crise”. “Num cenário positivo, Minas será o primeiro estado a ter recuperação”, diz ela, amparada no fato de o Estado ter tido a menor retração (-0,4%) no comparativo de dezembro de 2016 e igual mês do ano anterior. Quanto ao resultado negativo do acumulado do ano passado, ela disse que o desempenho já era esperado, pois os indicadores anteriores apontavam para a queda. Em Minas, entre os cinco itens analisados pela Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), quatro tiveram queda. Só registraram índice positivo os serviços de informação e comunicação, com alta de 1,3% no acumulado do ano e de 3,7%

Setor de transportes registrou queda acentuada de 7,7% no acumulado do ano passado, conforme o IBGE

no comparativo com dezembro de 2015. Cláudia Pinelli ressalta que essa é uma característica específica de Minas, já que o País registrou queda de 3,2% no setor. O serviço inclui, por exemplo, serviços audiovisuais e tecnologia da informação. Os demais segmentos apresentaram variações negativas no Estado. Em relação ao acumulado do ano, as reduções foram nos serviços prestados às famílias (-10%); serviços profissionais, administrativos e complementares (-8,5%); transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios

(-7,7%); e outros serviços (-2,8%). A queda acentuada no setor de transporte, que tem grande peso na pesquisa, indica a retração da demanda da indústria por serviços como fretes, por exemplo. De acordo com o IBGE, a recuperação dessa atividade vai depender da recuperação do setor industrial. No comparativo de dezembro de 2016 com igual mês de 2015, a queda no setor de transportes, em Minas, foi de 0,6%, enquanto a redução nacional foi 7,2%. Desemprego - Nos serviços prestados às famílias, a redução

se justifica por problemas como desemprego, queda da renda e restrição de crédito. “Nesse cenário, a demanda das famílias pelos serviços cai”, diz Cláudia Pinelli. O item serviços profissionais, administrativos e complementares se refere a, por exemplo, trabalhos jurídicos, contábeis, engenharia, arquitetura e publicidades. São atividades que, de acordo com o IBGE, dependem da demanda da indústria, comércio e governo, que restringiram gastos no ano passado, o que interferiu nos resultados.

CONCESSÕES DE AEROPORTOS

BNDES decide ampliar o financiamento Rio e São Paulo - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) decidiu rever sua participação no financiamento de novas concessões de aeroportos. A medida foi tomada pouco mais de dois meses após o anúncio das novas condições, feito no início de dezembro de 2016, e tem por objetivo melhorar as condições de financiamento e melhorar a atratividade dos projetos. Em março, o governo pretende leiloar quatro aeroportos: Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre. Os leilões serão o primeiro grande teste do programa de concessões do governo Michel Temer. O novo modelo permite ao BNDES comprar até 100% das debêntures emitidas pelos consórcios vencedores, o dobro dos 50% previstos na versão anterior do programa. Caso o financiamento não seja todo feito por debêntures, o banco poderá emprestar a parcela adicional a juros de mercado -os outros 50% poderão ser emprestados a TJLP. Neste caso, a parcela a custos de mercado terá prazo máximo de 10 anos. A parcela do banco corresponde a 80% do custo das obras, já que é exigido dos consórcios vencedores que entrem com 20% de recursos próprios. O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, afirmou ontem que a expectativa do governo para o leilão dos aeroportos de Porto Alegre, Florianópolis, Salvador e Fortaleza é a melhor possível, destacando a importância do instrumento de mitigação do risco cambial que será introduzido no certame. “Há uma demonstração de interesse de players de várias partes do mundo e de players nacionais”, disse Quintella, em conversa com jornalistas após participação em

evento promovido pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Quanto ao mecanismo de proteção cambial, o ministro afirmou que um grande questionamento por parte dos investidores era a criação de um instrumento como

esse. “Com essa nova formatação de financiamento e a expectativa de volta do crescimento (econômico), esperamos que o leilão seja um sucesso”, disse. (FP/AE)

TELEFONIA

Tarifas para ligações de fixos para celulares ficarão mais baratas neste mês, anuncia Anatel Brasília - As ligações locais e interurbanas de telefones fixos para celulares vão ficar mais baratas a partir do dia 25 deste mês. Nas chamadas locais, a redução ficará entre 16,49% e 19,25%, dependendo da operadora. Nas interurbanas, a queda ficará entre 7,05% e 12,01%. A diminuição das tarifas de interconexão é realizada anualmente desde 2014 e vai continuar até 2019, de acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A redução, no entanto, atinge apenas usuários de planos básicos de telefonia fixa de concessionárias - caso da Telefônica, Oi, Algar e Sercomtel. Clientes que usam planos alternativos ou que são atendidos por autorizatárias, como a Net, por exemplo, não serão abrangidos. Atualmente, a base de assinantes de telefonia fixa é de 40 milhões de linhas, mas, desse total, 23,9 milhões são prestados pelas concessões, com tarifa calculada pela Anatel. Os outros 17,1 milhões

são ofertados por empresas autorizadas, que praticam preços livres e não são afetados pelo reajuste. A alteração também não atinge os usuários de planos alternativos, nos quais se enquadra a maioria das linhas. De acordo com os dados mais recentes da Anatel, de junho de 2015, apenas 25,3% dos assinantes da Oi usam o plano básico de telefonia fixa; na Telefônica/Vivo, são 9,64%; na Algar Telecom, 8,60%; na Sercomtel, 7,87%; as informações sobre a Claro não foram divulgadas. (AE) DIVULGAÇÃO

A redução determinada pela agência nas chamadas locais ficará entre 16,49% e 19,25%, dependendo da operadora

Retração no Brasil atingiu 5% em 2016 Rio e São Paulo - As fortes perdas na atividade de transportes pesaram em 2016 sobre o setor de serviços, que terminou o ano com o maior recuo da série ao sucumbir à recessão econômica e apresentar em dezembro resultados piores do que o esperado. Em 2016, o volume de serviços encolheu 5%, o pior resultado da série iniciada em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o segundo ano seguido de recuo, após queda de 3,6% em 2015, quando o setor registrou o primeiro resultado negativo na série. De acordo com os dados divulgados ontem o setor cresceu 0,6% em dezembro sobre o mês anterior e recuou 5,7% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, pior resultado para o mês na série. Ambos os resultados foram piores do que o esperado em pesquisa da Reuters, que apontava expectativa de alta mensal de 1,4% e queda de 4,5% na anual. “Não dá para dizer que o setor de serviços entrou numa fase de recuperação. Outubro foi muito ruim e dezembro ficou longe de um bom resultado”, afirmou o coordenador da pesquisa no IBGE Roberto Saldanha. “Para o setor de serviços reagir precisa que o setor industrial retome seu crescimento contínuo e que haja a retomada de investimentos que implicam na contratação de empresas e consultorias”, acrescentou. Em 2016, a atividade de Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio apresentou a maior queda, de 7,6%, apesar do avanço de 0,4% em dezembro. O destaque ficou para as perdas de 10,4 % em Transporte terrestre, influenciado diretamente pelo resultado fraco da indústria brasileira no ano passado devido à forte dependência do transporte de cargas, de acordo como IBGE. Também se destacou no ano passado o desempenho de Serviços profissionais, administrativos e complementares, com retração de 5,5%. O volume do chamado agregado especial Atividades turísticas avançou 3,1 % em dezembro sobre novembro, mas acumulou no ano recuo de 2,6%. Segmentos - O avanço de 0,6% no volume de serviços prestados no País na passagem de novembro para dezembro foi puxado por uma melhora no setor de transportes, segundo o IBGE. O segmento de Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio teve crescimento de 0,4% em dezembro, após uma alta de 2,3% já registrada em novembro. “O transporte de cargas aumentou em dezembro acompanhando o crescimento do setor industrial”, justificou Saldanha, Houve crescimento também nos serviços prestados às famílias, que tiveram elevação de 2,0% em dezembro ante novembro. “Os dois setores cresceram, mas o principal impacto foi transportes. Os serviços prestados às famílias têm peso menor”, explicou Saldanha. Na direção oposta houve perdas nos serviços de informação e comunicação (-1,7%); serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,3%); e no segmento de outros serviços (-1,2%). (Reuters/AE)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

5

ECONOMIA DIVULGAÇÃO

LABORATÓRIO

Hermes Pardini pretende levantar R$ 210 milhões Objetivo é pagar empréstimos e recompor caixa LEONARDO FRANCIA

Após movimentar R$ 877,7 milhões em sua abertura de capital, na semana passada, marcando sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na BM&FBovespa, o laboratório Hermes Pardini comunicou ao mercado que fará uma emissão de debêntures para levantar R$ 210 milhões. Os recursos serão destinados ao pagamento de empréstimos e à recomposição do caixa da empresa. A empresa não comentou o assunto porque está em período de silêncio até o encerramento formal do IPO, mas, no comunicado enviado ao mercado via BM&FBovespa, a rede mineira de laboratórios informou que a emissão de debêntures, a primeira da história da companhia, já foi aprovada pelos acionistas,

em assembleia extraordinária realizada em 17 de janeiro. Conforme o documento, a operação será uma emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações e em série única. Ao todo serão emitidos 210 milhões de debêntures, com valor unitário de R$ 1, totalizando R$ 210 milhões. Os papéis terão prazo de vencimento de cinco anos, a partir da data da emissão. Ainda de acordo com as informações da empresa, o agente fiduciário contratado como representante dos titulares das debêntures será a Pentágono S/A Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários. Os recursos captados na transação serão destinados ao pagamento de financiamentos e empréstimos contratados pela empresa e também à recomposição do caixa.

IPO - Na sexta-feira passada, o laboratório Hermes Pardini movimentou R$ 877,7 milhões no seu IPO. As ações da rede serão negociadas no Novo Mercado – segmento da BM&FBovespa que exige o cumprimento mais restritivo de regras de governança. O Hermes Pardini conseguiu precificar sua ação em R$ 19, valor pouco acima do piso proposto no prospecto inicial do IPO. A demanda, conforme fontes de mercado, superou a oferta de papéis em três vezes e os investidores locais dominaram cerca de 80% das ordens. O valor total da operação também indicou que saíram os lotes adicional e o suplementar de ações. Do total movimentado na oferta do Hermes Pardini, R$ 187,3 milhões correspondem à oferta primária e irão para o caixa da empresa. Já a oferta

A operação da empresa será uma emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações

secundária movimentou R$ 690,4 milhões, que, por sua vez, deverão ir para o bolso dos acionistas vendedores. Entre os acionistas vendedores no IPO estão os sócios da família fundadora, incluindo Victor Cavalcanti Pardini, Regina Pardini e

Áurea Pardini, que detinham, até a realização do IPO, cerca de 70% de participação. O restante da empresa estava com o fundo de private equity Gávea, do ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, que investiu no negócio em 2011.

PETROBRAS

Standard & Poor’s vê atraso em processos TÂNIA RÊGO/ABr

São Paulo - A agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) considera, em seu cenário básico, um atraso de pelo menos um ano na execução do plano de desinvestimento da Petrobras. Esse atraso está relacionado com decisões do Tribunal de Contas da União (TCU), que têm dificultado as alienações, em razão de irregularidades encontradas em procedimentos. O programa de venda de ativos é visto, ao lado da política de preços, como um dos pilares para a desalavancagem da petroleira. “Mas a empresa pode gerenciar esse atraso”, disse a analista Renata Lotfi em teleconferência com jornalistas. “O plano de desinvestimento será importante para ações futuras de rating”, completou. Apesar disso, a S&P não espera uma piora dos ratings da companhia em função desses atrasos. Renata e o analista Luciano Gremone conversaram com a imprensa a respeito da decisão da agência de elevar de B+ para BB- o rating em escala global da Petrobras no último dia 10. O rating de perfil de crédito também foi elevado, de B- para BB-. A perspectiva é estável. Em relatório divulgado naquela data, a S&P afirmava que a Petrobras busca uma estratégia focada em acelerar a redução de sua dívida e fortalecer sua liquidez. “Em nossa opinião, o estabelecimento da política de preços apoia a visibilidade de fluxos de caixa e uma estrutura de capital mais equilibrada”, afirmava. Na teleconferência, os analistas destacaram o avanço recente da companhia em termos de governança após a crise detonada pelas investigações da Lava Jato. Renata Lofti destacou a melhora dos controles internos, processos de decisão e maior independência da diretoria. A nova política dos combustíveis da estatal, que prevê uma revisão mensal no preço da gasolina e do óleo diesel

com base nas cotações internacionais dos derivados de petróleo, também é um ponto a favor da melhora do rating.

inflação. Parte do endividamento da empresa foi acumulado durante o período em que comprava petróleo e derivados no mercado externo a preços superiores ao Desafios - O grande desafio que praticava internamente. da estatal, entretanto, será sustentar essas mudanças Nota soberana - Os analistas com uma troca de governo, da agência da S&P dissejá que o Brasil passará por ram que, se a nota soberana eleições em 2018. Manter do País for elevada, haverá a política de preços inde- uma ação positiva sobre pendentemente de quem Petrobras. Por outro lado, assumir o comando do País mesmo que a nota soberana - e o controle da Petrobras fosse rebaixada, a nota da - é considerado um ponto Petrobras seguiria em BB-. fundamental para que a com- Eles afirmaram ainda que panhia consiga ter fluxo de apostam que a recuperação caixa positivo. Os analistas da petroleira terá impacto destacaram que algo que sistêmico sobre a economia pode influenciar a política brasileira. No dia 10 de fevereiro, de preços de combustíveis são eventuais parcerias da a S&P elevou o rating da petroleira no “downstream” petroleira. A nota do Brasil, (refino, transportes e distri- por outro lado, foi mantida buição). “Precisamos esperar em BB, com perspectiva nee ver o que acontece”, disse gativa, o que significa uma Renata. probabilidade em três de Com a política de preços, a a agência rebaixar o rating Petrobras vem conseguindo do País. mostrar independência em A analista Renata Lofti relação à controladora União, destacou que a melhora após anos sendo acusada de na percepção do mercado manter baixos os preços dos em relação à Petrobras, por combustíveis para segurar a conta de ajustes na gover-

Agência identificou dificuldade em plano de desinvestimento

nança e ações para redução de custo e da dívida, destravou o acesso da estatal ao mercado. Se antes os financiamentos da Petrobras estavam concentrados em instituições financeiras chinesas, agora a companhia tem conseguido captar de forma diversificada. “Isso mostra que a Petrobras recuperou acesso ao mercado internacional”, disse. A S&P não vê mudanças fundamentais na estrutura de capital da petroleira nos próximos anos.

Questionados sobre os possíveis efeitos das ações coletivas (class actions) nos Estados Unidos, os analistas da S&P responderam que estas podem ser mais gerenciáveis em termos de liquidez do que a agência imaginava. Um dos motivos é a atual situação favorável da petroleira. Eles relataram ainda que há ações individuais em curso, com valor mais difícil de ser mensurado, porém também acreditam que estas são mais gerenciáveis atualmente. (AE)

Importações de gás da Bolívia caem para 45% Rio de Janeiro - A Petrobras reduziu a importação de gás natural da Bolívia para cerca de 45% do volume máximo diário contratado com a estatal boliviana YPFB, devido à queda da demanda interna e ao aumento da oferta nacional, informou ontem a companhia. Nos últimos anos, a importação de gás da Bolívia girou em torno dos 30 milhões de metros cúbicos/dia, próximo do volume total contratado. “A queda na importação reflete a redução conjuntural da demanda brasileira termelétrica e do mercado industrial, somada ao aumento da oferta de gás nacional, e está de acordo com as obrigações e direitos da Petrobras em seus contratos”, disse a empresa. A Petrobras não detalhou os termos do contrato ou informou qual o volume exato que está sendo

importado da Bolívia. Mas, segundo o especialista da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Edmar de Almeida, o contrato da Petrobras com a Bolívia prevê um pagamento obrigatório mínimo pela carga de 24 milhões de metros cúbicos/dia, mesmo que o volume não seja totalmente importado no momento. “Os 24 milhões (de metros cúbicos/ dia) são o mínimo que ela tem que pagar, é o ‘take or pay’. Se ela estiver importando menos, ela vai pagar esse valor e fica com um crédito de gás para puxar depois”, explicou o professor. Na nota, a Petrobras destacou que o atual contrato de importação está previsto para terminar em 31 de dezembro de 2019, podendo ser automaticamente prorrogado até que todo o volume máximo contratado seja retirado pela petroleira.

Com a proximidade do fim do contrato, agentes de mercado têm se perguntado qual será a postura da empresa na contratação futura do gás boliviano, uma vez que a Petrobras está reduzindo sua participação neste mercado, vendendo ativos de gás e abrindo espaço para novos competidores. Por outro lado, a produção de gás da Petrobras está crescendo, impulsionada pela extração do pré-sal. A produção de gás da Petrobras no Brasil somou um recorde de cerca de 77 milhões de metros cúbicos/dia em 2016, em média, ante 74,4 milhões em 2015. Questionada sobre a renegociação do contrato com a Bolívia, a empresa afirmou apenas que “avaliará oportunamente os termos e as condições deste possível novo instrumento contratual”. (Reuters)

ENERGIA

State Grid prevê captar R$ 3,2 bi para 2º linhão São Paulo - A chinesa State Grid prevê captar cerca de R$ 3,2 bilhões com a emissão de debêntures de infraestrutura para financiar a construção do segundo linhão de ultra-alta tensão que vai conectar a hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, ao sistema elétrico do Sudeste, segundo apresentação da empresa vista pela Reuters. O linhão, com cerca de 2,5 mil quilômetros, está orçado em R$ 8,7 bilhões, e a empresa ainda espera contar com R$ 2,95 bilhões em empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), aponta o material da empresa, disponibilizado nesta quarta-feira no site da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O segundo linhão de Belo Monte precisa iniciar operação em dezembro de 2019. Um primeiro linhão, que está sendo construído pela State Grid em parceria com a Eletrobras, precisa estar pronto em fevereiro de 2018. A emissão das debêntures está prevista para acontecer em três séries, em fevereiro de 2018, fevereiro de 2019 e fevereiro de 2020. Até o momento, os chineses já aportaram R$ 543 milhões no empreendimento, e o valor deverá alcançar um acumulado de R$ 1,1 bilhão até março, se o licenciamento ambiental do projeto for liberado e as obras forem iniciadas em abril, conforme prevê atualmente o cronograma da State Grid. A expectativa inicial da empresa era ter as licenças ambientais no início deste ano. Recentemente, uma fonte disse à reportagem que o Ibama deve liberar a licença prévia do linhão ainda neste mês. Em um resumo da situação do empreendimento apresentado ao regulador, a State Grid disse ainda que utilizará equipamentos fabricados no Brasil e na China no linhão. Serão produzidos localmente os equipamentos de corrente alternada, filtros e transformadores YD, enquanto a companhia comprará da China os equipamentos corrente contínua, válvulas, transformadores YY e sistemas de proteção e controle. (Reuters)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

6

ECONOMIA BANCO

Intermedium projeta abertura de capital Instituição considera possibilidade forte de inaugurar operaçþes na Bolsa de Valores de SĂŁo Paulo em 2019 HĂĄ mais de duas dĂŠcadas no mercado, o Banco Intermedium, com sede em Belo Horizonte, traça metas ousadas de crescimento para os prĂłximos anos. E, para atingi-las, a instituição mineira considera, alĂŠm dos investimentos que vĂŞm sendo feitos, abrir capital. O banco ainda nĂŁo possui uma data certa para a realização do IPO, mas reconhece que sĂŁo grandes as chances de, em 2019, inaugurar as operaçþes junto Ă  Bolsa de Valores de SĂŁo Paulo. Diretor executivo de Operaçþes e Administrativo do Banco Intermedium, Alexandre Riccio destaca que o IPO estĂĄ na mira da instituição financeira. Segundo ele, a companhia enxerga a medida como fundamental para dar suporte necessĂĄrio ao seu projeto de expansĂŁo. A primeira etapa do plano de crescimento, inclusive, jĂĄ estĂĄ em andamento. AtĂŠ dezembro de 2018, o banco pretende ampliar a carteira de clientes para 1 milhĂŁo. No inĂ­cio deste mĂŞs, o Intermedium bateu a marca de 100 mil correntistas. “O IPO estĂĄ no radar do banco, muito provavel-

mente para 2019, 2020, mas dependerå da evolução dos negócios, da situação da economia brasileira, dos movimentos IPO que estiverem acontecendo, que direcionarão quando ele deve acontecer. A abertura de capital acaba consolidando o desenvolvimento de um negócio e enxergamos nele uma ação importante para suportar nosso crescimento�, destaca Riccio. Criado em 1994, o Intermedium, um dos primeiros a oferecer a modalidade de conta digital no País, registrou um crescimento de 741% no número de clientes digitais nos últimos 12 meses. O banco possui ainda uma carteira de crÊdito de mais de R$ 2,3 bilhþes e responde por mais de 1% do segmento de crÊdito imobiliårio no Brasil. A decisão de manter o capital fechado atÊ hoje, no entanto, tem, segundo Riccio, relação com a estratÊgia de negócios da instituição. Ele lembra que o começo das operaçþes com crÊdito imobiliårio, em 2008, foi um dos passos que acabaram sendo primordiais para acelerar o desenvolvimento e agregar maturidade institucional ao

GUSTAVO COSTA AGUIAR OLIVEIRA /HLORHLUR 2¿FLDO 0$7 -8&(0* Q¾  WRUQD S~EOLFR TXH UHDOL]DUi OHLOmR RQOLQH QR 3RUWDO ZZZJSOHLORHVFRPEU H SUHVHQFLDO QD $Y 1RVVD6HQKRUDGR&DUPROM&DUPR %+0*¾/HLOmRGLDjVKV VHQHFHVViULR¾/HLOmRQRGLDjV KV SDUD YHQGD GH $SWR HP $QiSROLV *2 &RPLWHQWH Banco Intermedium S/A. 1RUPDVSSDUWLFLSDomRUHJLVWUDGDVQR&DUWyULR GR ¾ 2ItFLR GH 5HJ GH 7tWXORV H 'RFV GH %+Q¾,QIRHHGLWDOQRVLWHZZZ JSOHLORHVFRPEURXSHORWHO

GUSTAVO COSTA AGUIAR OLIVEIRA /HLORHLUR 2¿FLDO 0$7 -8&(0* Q¾  WRUQD S~EOLFR TXH UHDOL]DUi OHLOmR RQOLQH QR 3RUWDO ZZZJSOHLORHVFRPEU H SUHVHQFLDO QD $Y 1RVVD 6HQKRUD GR &DUPR  OM  &DUPR %+0* ¾ /HLOmR GLD  jV KV VH QHFHVViULR ¾ /HLOmR QR GLD  jV KV SDUD YHQGD GH &DVD HP &DPSR *UDQGH06 &RPLWHQWH Banco Intermedium S/A. 1RUPDV S SDUWLFLSDomR UHJLVWUDGDV QR &DUWyULRGR¾2ItFLRGH5HJGH7tWXORVH'RFV GH%+Q¾,QIRUPDo}HVHHGLWDOQRVLWH ZZZJSOHLORHVFRPEURXSHORWHO

EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINĂ RIA

CNPJ/MF 07.540.979/0001-30 - NIRE 3130009621-1

O Presidente da Associação Pró-Cultura e Promoção das Artes, Rodrigo Octavio Coutinho Filho, no uso das atribuiçþes que lhe confere o artigo 8º do Estatuto Social, convoca seus Associados a se reunirem em Assembleia Geral Extraordinåria, a ser realizada no dia 21 (vinte e um) de fevereiro de 2017, terça-feira, na Rua Gabriel Santos, 208, Bairro Serra em Belo Horizonte - MG, às dez horas em primeira convocação, com a presença da maioria absoluta dos Associados presentes, ou às dez horas e trinta minutos, em segunda convocação, com qualquer número, para deliberarem sobre a seguinte ORDEM DO DIA: Alteração do estatuto da entidade. Belo Horizonte, 16 de fevereiro de 2017. Rodrigo Octavio Coutinho Filho - Presidente.

Edital de Convocação para Assembleia Geral ExtraordinĂĄria Ficam convocados os acionistas da Master Brasil S.A. (“Companhiaâ€?) para se reunirem em Assembleia Geral ExtraordinĂĄria, a realizar-se no dia 23 de fevereiro de 2017, Ă s 09:00 horas, na sede social da Companhia, na Rua EspĂ­rito Santo, nÂş 616, 10Âş andar, bairro Centro, Belo Horizonte, Minas Gerais, CEP 30.160-920, para deliberar sobre a seguinte matĂŠria, incluĂ­da na ordem do dia: DOWHUQDWLYDV SDUD VXSHUDomR GDV GLÂżFXOGDGHV HFRQ{PLFR ÂżQDQFHLUDVHQIUHQWDGDVSHOD&RPSDQKLD Belo Horizonte (MG), 14 de fevereiro de 2017. MĂĄrcio Laest Duarte dos Santos - Diretor Financeiro.

GABRIELA PEDROSO

Resultados - Riccio avalia que a abertura de capital tambĂŠm pode ser benĂŠfica do ponto de vista do incremento nos resultados, na medida em que o banco serĂĄ ainda mais observado pelos atores envolvidos. “Acreditamos que uma empresa aberta acaba tendo um acompanhamento intenso do mercado, e isso traz maturidade para a empresa. SĂŁo coisas que muitas empresas vĂŞm como um movimento mais chato, mas que, na verdade, acaba trazendo mais disciplina interna de controle de resultados. Tem uma sĂŠrie de efeitos colaterais positivos, devido ao controle a que uma empresa aberta ĂŠ submetidaâ€?, pondera. PASCHOAL COSTA NETO /HLORHLUR 2ÂżFLDO 0$7 -8&(0* Qž  WRUQD S~EOLFR TXH UHDOL]DUi OHLOmR RQOLQH QR 3RUWDO ZZZJSOHLORHVFRPEU H SUHVHQFLDO QD $Y 1RVVD6HQKRUDGR&DUPROM&DUPR %+0* ž /HLOmR GLD  jV KV VH QHFHVViULR ž /HLOmR QR GLD  jV KV SDUD YHQGD GH &DVD HP &DPSR *UDQGH06 &RPLWHQWH Banco Intermedium S/A. 1RUPDV S SDUWLFLSDomR UHJLVWUDGDV QR &DUWyULRGRž2ItFLRGH5HJGH7tWXORVH'RFV GH%+Qž,QIRUPDomRHHGLWDOQRVLWH ZZZJSOHLORHVFRPEURXSHORWHO

MASTER BRASIL S.A.

O Clåudio Mårcio Magalhães CÊsar, responsåvel pelo empreendimento denominado Compressiva Industria e Comercio de Modeladores Ltda - ME, CNPJ: 12.478.286/0001-02, localizada à Rua Padre Euståquio 1164, Casa C Bairro Carlos Prates. CEP: 30.710-580, torna público que protocolizou requerimento de Licença ambiental à Secretaria Municipal de Meio Ambiente - SMMA.

COMPANHIA FABRIL MASCARENHAS

Premier da Serra Incorporaçþes S.A. CNPJ/MF nÂş 09.401.199/0001-34 Convocação para Assembleia Geral ExtraordinĂĄria Prezados Senhores, em atenção ĂĄ clĂĄusula 7° do Estatuto Social da Premier da Serra Incorporaçþes S.A., com sede na Alameda Oscar Niemeyer, n° 119, Sala 1004, Vila da Serra na Cidade de Nova Lima/MG, CEP 34000000, CNPJ/MF nÂş 09.401.199/0001-34 (“Sociedadeâ€?), PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participaçþes, na qualidade de sĂłcia da Sociedade, decide convocar os sĂłcios da Sociedade para reunirem-se em AGE a ser realizada 24/02/2017, Ă s 12h00, na Avenida do Contorno, nÂş 6594, 17Âş andar, Sala 1619, Savassi, CEP 30110044, Belo Horizonte/MG, a ďŹ m de deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: (a) Examinar e discutir a situação ďŹ nanceira da Sociedade e deliberar sobre medidas para o seu saneamento. Permanecemos Ă  disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais. Atenciosamente, PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participaçþes, Natalia Maria Fernandes Pires - Antonio Fernando Guedes. Nova Lima/MG, 14 de fevereiro de 2017.

DEPARTAMENTO DE POLĂ?CIA FEDERAL SUPERINTENDĂŠNCIA REGIONAL EM MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

AVISO DE LICITAĂ‡ĂƒO PregĂŁo EletrĂ´nico n° 14/2016 - SR/PF/MG OBJETO: Registro de Preços visando a aquisição de material de expediente para atender as necessidades da SR/PF/MG. EDITAL: a partir do dia 16/02/2016 atravĂŠs de “downloadâ€? no site http://www.comprasgovernamentais.gov.br, e das 09:00 Ă s 12:00 horas e das 14:00 Ă s 17:00 no SELOG/SR/PF/MG. ENTREGA DAS PROPOSTAS: atĂŠ Ă s 14:00 horas do dia 03/03/2017. LOCAL: Site: “http://www.comprasgovernamentais.gov.brâ€?

ALISSON J. SILVA

Intermedium para seguir em seus planos de expansĂŁo. “Depois, nos Ăşltimos trĂŞs anos, com a chegada do produto conta digital e da transformação do Intermedium em banco digital de varejo, a instituição ganhou muito, e agora começa a se configurar o movimento de IPOâ€?, avalia o diretor executivo. Em 2016, o segmento de crĂŠdito imobiliĂĄrio do banco teve um aumento de 26,2% na comparação com o ano anterior e atingiu a marca de R$ 1,2 bilhĂŁo.

CNPJ/MF nÂş 16.718.231/0001-75 EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINĂ RIA Convocamos os Srs. Acionistas da COMPANHIA FABRIL MASCARENHAS para reunirem-se em AssemblĂŠia Geral ExtraordinĂĄria a realizar-se Ă s 10:00 hs do dia 23 de fevereiro de 2017, em sua Sede Social Ă  Praça Cel. ArisWLGHV0DVFDUHQKDV$OYLQySROLV0*DÂżP de deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: D  0RGLÂżFDomR GR$UWLJR ž GR (VWDWXWR DOWHrando a Sede Social para Belo Horizonte, estado de Minas Gerais; AlvinĂłpolis/MG, 14 de fevereiro de 2017. Ass. CONSELHO DE ADMINISTRAĂ‡ĂƒO

Direção do Banco Intermedium avalia o IPO como fundamental para seu projeto de expansão

PROPOSTA

Imposto sobre Valor Agregado (IVA) substituiria PIS/Confins, ICMS e ISS BrasĂ­lia - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que o governo recebeu a proposta de criação do tributo IVA federal apresentada na terça-feira (14) pelo Conselho de Desenvolvimento EconĂ´mico e Social (CDES), o ConselhĂŁo, mas nĂŁo sinalizou se a ideia serĂĄ acolhida. “Recebemos a proposta e vamos analisarâ€?, declarou ele. A proposta, que serĂĄ encaminhada pelo ConselhĂŁo ao presidente Michel Temer em trĂŞs semanas, consiste em se criar o Imposto sobre Valor Agregado (IVA), que seria cobrado na hora da venda e substituiria PIS/ Cofins, ICMS (estadual) e ISS (imposto municipal). Na entrevista, concedida apĂłs cerimĂ´nia no PalĂĄcio do Planalto, ontem, ao ser questionado se o governo poderĂĄ acelerar a redução dos juros, jĂĄ na prĂłxima reuniĂŁo do Conselho de PolĂ­tica MonetĂĄria (Copom), por causa do Ă­ndice favorĂĄvel da redução da inflação, a menor nos Ăşltimos 20 anos, o ministro Henrique Meirelles respondeu: â€œĂ‰ absolutamente razoĂĄvel que isso, conjugado com a polĂ­tica monetĂĄria bem apli-

PDG BH Incorporaçþes S.A. CNPJ/MF nÂş 09.160.160/0001-72 Convocação para Assembleia Geral ExtraordinĂĄria Prezados Senhores, em atenção ao artigo 124 da Lei 6.404/76, PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participaçþes, na qualidade de sĂłcia da PDG BH Incorporaçþes S.A., com sede na Alameda Oscar Niemeyer, nÂş 119, Sala 1004, Vila da Serra, Cidade de Nova Lima/MG, CNPJ/MF nÂş 09.160.160/0001-72 (“Sociedadeâ€?), decide convocar os sĂłcios da Sociedade para reunirem-se em AGE a ser realizada no dia 24/02/2017, Ă s 12h00, na Avenida do Contorno, nÂş 6594, 17Âş andar, Sala 1619, Savassi, CEP 30110-044, Belo Horizonte/MG, a ďŹ m de deliberaram sobre a seguinte ordem do dia: (a) Examinar e discutir a situação ďŹ nanceira da Sociedade e deliberar sobre medidas para o seu saneamento. Permanecemos Ă  disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais. Atenciosamente, PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participaçþes, Natalia Maria Fernandes Pires - Antonio Fernando Guedes. Nova Lima/MG, 14 de fevereiro de 2017.

SELOG/SR/PF/MG

AVISO DE ALTERAĂ‡ĂƒO PREGĂƒO ELETRĂ”NICO NÂş 2017/00368 (7421) CESUP LICITAÇÕES (SP), realizado por meio da Internet; OBJETO: Contratação de serviços de transporte de valores, processamento e custĂłdia de numerĂĄrio para as dependĂŞncias indicadas pelo Banco do Brasil S.A., a partir do Estado de Minas Gerais - lotes 1 a 14. Publicada no D.O.U. em 10.02.2017, Seção 3, PĂĄgina 68. O edital foi alterado e a errata 01 encontra-se Ă  disposição dos interessados na internet, endereço https://licitacoes-e.com.br. Em virtude da alteração, a realização do certame serĂĄ no dia 02.03.2017.

Cooperativa de Trabalho dos MÊdicos do Hospital das Clínicas da UFMG Ltda HC-COOP CNPJ: 71.308.126.0001-76 NIRE: 31400006982 Edital de Convocação – ASSEMBLÉIAS GERAIS O Presidente da HC-COOP - Cooperativa de Trabalho dos MÊdicos do Hospital das Clínicas da UFMG Ltda., Dr. Manoel Jacy Vilela Lima, convoca os cooperados para assembleias gerais ordinåria e extraordinåria que serão realizadas no dia 16 (dezesseis) de março de 2017, na rua Gonçalves Dias nº 151, bairro funcionårios, cidade de Belo Horizonte, conforme abaixo: ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINà RIA: às 17:00 horas, em 1ª (primeira) convocação, com a presença mínima de 2/3 (dois terços) do número de cooperados; às 18:00 horas, em 2ª (segunda) convocação, com a presença mínima de metade mais 01 (um) dos cooperados e às 19:00 horas, em 3ª (terceira) e última convocação, com a presença de, no mínimo, 10 (dez) cooperados, para deliberar VREUHRVHJXLQWHDVVXQWRFRQဧDQWHGDORDEM DO DIA: O$OWHUDomRGR(ဧDWXWR6RFLDOASSEMBLÉIA GERAL ORDINà RIA: às 18:15 horas, em 1ª (primeira) convocação, com a presença mínima de 2/3 (dois terços) do número de cooperados; às 19:15 horas, em 2ª (segunda) convocação, com a presença mínima de metade mais 01 (um) dos cooperados e às 20:15 horas, em 3ª (terceira) e última convocação, com a presença de, QRPtQLPR GH] FRRSHUDGRVSDUDGHOLEHUDUVREUHRVVHJXLQWHVDVVXQWRVFRQဧDQWHVGDORDEM DO DIA: ,3UHဧDomRGHFRQWDVGRH[HUFtFLRSHOR&RQVHOKRGH$GPLQLဧUDomRDFRPSDQKDGDGHSDUHFHUGR&RQVHOKR )LVFDOFRPSUHHQGHQGRD 5HODWyULRGD*HဧmRE %DODQoRF 'HPRQဧUDWLYRGDVVREUDVRXGDVSHUGDVDSXUDGDV,,'HဧLQDomRGDVVREUDVDSXUDGDVDSyVDGHGXomRGRVSHUFHQWXDLVGHဧLQDGRVDRVIXQGRVOHJDLVRXUDWHLR GDVSHUGDVQmRFREHUWDVSHORIXQGRGHUHVHUYD,,,8WLOL]DomRGHUHFXUVRVGR)$7(6QRH[HUFtFLRGH¹UHIHUHQGR,9(OHLomRGRFRQVHOKRGHDGPLQLဧUDomRHFRQVHOKRILVFDOFRQIRUPHUHJUDVSUHYLဧDVQR(ဧDWXWR9 - Fixação do valor dos honorårios da Diretoria e da cÊdula de presença dos membros do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal. VI - Apresentação do orçamento e dos planos de trabalho para o exercício de 2017. VII - Outros assuntos de interesse social. Dr. Manoel Jacy Vilela Lima - Diretor Presidente - CRMMG 8605. NOTA: Para os efeitos legais, declara-se que o número de cooperados Ê de 381(trezentos e oitenta um). AssemblÊia Geral do Corpo Clínicodo CENTRO DE ESTUDOS E CL�NICA DE ESPECIALIDADES DA HCCOOP. )LFDPFRQYRFDGRVRVPHPEURVGR&RUSR&OtQLFRGR&HQWURGH(ဧXGRVH&OtQLFDGH(VSHFLDOLGDGHV0pGLFDVGD HCCOOP para a eleição do DIRETOR e do VICE-DIRETOR CL�NICO, com mandato de 2 (dois) anos. A AssemblÊia serå realizada no dia 16(dezesseis) de março de 2017, às 20:30 hs., no mesmo local da AGO e da AGE da &RRSHUDWLYDHREHGHFHUiRTXRUXPHGHPDLVFRQGLo}HVSUHYLဧDVQR5HJLPHQWR,QWHUQRTXHHဧijGLVSRVLomRQD VHGHGD&RRSHUDWLYDSDUDFRQVXOWD2XWURVDVVXQWRVDVHUHPGLVFXWLGRVO¹0XGDQoDQRUHJLPHQWRLQWHUQRGDFOtQLFD OO¹(OHLomRGHFRPLVVmRGHpWLFDPpGLFDDr. Josemar de Almeida Moura - CRM/MG nº 22.765 - Diretor-Clínico.

cada pelo Banco Central, faça com que a inflação convirja para a metaâ€?. E emendou: “O Banco Central trabalha com projeçþes e expectativas de inflação. Vamos aguardar. JĂĄ tem havido sinalizaçþes do presidente do BC sobre as prĂłximas reuniĂľesâ€?. Diante da insistĂŞncia dos repĂłrteres se estes Ăşltimos dados da inflação nĂŁo ajudariam na redução mais rĂĄpida dos juros, Meirelles evitou responder diretamente, repetindo que os dados sĂŁo positivos. “NĂŁo hĂĄ dĂşvida de que a economia brasileira estĂĄ voltando Ă  normalidade. Isto ĂŠ, com a aprovação da PEC do Teto, com a admissibilidade da reforma da PrevidĂŞncia, com a apresentação da reforma trabalhista e todas as mudanças microeconĂ´micas em andamento, certamente, a economia brasileira volta ao normalâ€?, disse o ministro, ao sugerir que a economia vai crescer em 2017, contra as previsĂľes iniciais do ano passado, que apontavam que a melhoria da economia poderia ser bem mais lenta.

justificar a sua tese de que a economia estĂĄ melhorando e vai voltar a crescer neste ano, Meirelles salientou: “Diversos Ă­ndices, Ă­ndice de confiança da indĂşstria, Ă­ndice de confiança do consumidor, em resumo, nĂłs temos aĂ­ uma sĂŠrie de itens favorĂĄveis para a economia brasileira agora, em 2017, que tenho certeza que vai estar crescendo de forma gradualmente maior atĂŠ o fim do anoâ€?. Meirelles apontou que, com esses dados, “a previsĂŁo ĂŠ que o crescimento do PIB do Ăşltimo trimestre de 2017 sobre o Ăşltimo trimestre de 2016 seja 2%â€?. Perguntado se o governo iria, entĂŁo, diante disso, revisar, no mĂŞs de março, a previsĂŁo do PIB do ano, Meirelles limitou-se a declarar que isso seria discutido em março. “Em relação ao crescimento da mĂŠdia de 2017, em relação Ă  mĂŠdia de 2016, isso aĂ­ nĂłs vamos revisar em marçoâ€?, afirmou, explicando que o nĂşmero de crescimento de 2% a que ele estava se referindo era de crescimento do PIB do Crescimento do PIB - Para Ăşltimo trimestre de 2017 em relação ao Ăşltimo trimestre JUĂ?ZO DE DIREITO DA 3ÂŞ VARA CĂ?VEL Comarca de 2016. (AE) de Contagem – Edital de Citação – prazo 20 (vinte) dias – Dr. Marcus VinĂ­cius do Amaral Daher, Juiz de Direito desta 3ÂŞ Vara CĂ­vel, na forma da Lei etc. Faz saber a todos quantos o presente Edital virem ou dele conhecimento tiverem, que, nos autos da Ação de Busca e ApreensĂŁo, processo (PJE) 6006180-25.2015.8.13.0079, que BANCO J. SAFRA S.A move em desfavor de MARINALDA APARECIDA ESTANNISLAU, constando nos autos que o (a) rĂŠ(u) MARINALDA APARECIDA ESTANNISLAU, CPF: 060.359.01603, encontra-se em lugar incerto e nĂŁo sabido, serve este para citĂĄ-lo(a) para, querendo, contestar, no prazo de 15 dias, os termos da presente ação, referente ao contrato de alienação ÂżGXFLiULD ÂżUPDGR FRP D DXWRUD SUHVXPLUVHmR como verdadeiros os fatos articulados pela parte autora (s), Expediu-se o edital de citação, que serĂĄ publicado no DiĂĄrio JudiciĂĄrio EletrĂ´nico. Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Contagem, aos 24 de janeiro de 2017. Eu, Merci Meire de Oliveira, EscrivĂŁ Judicial em Substituição, digitei o presente edital. Dr. Marcus VinĂ­cius do Amaral Daher, Juiz de Direito.

VALERISA – CIA. VALE DO RIO SANTO ANTONIO DE MINÉRIOS Companhia Fechada CNPJ nÂş 16.502.379/0001-78 - NIRE 3130003267-1 ASSEMBLÉIA GERAL ORDINĂ RIA E EXTRAORDINĂ RIA EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO Ficam convocados os senhores acionistas da VALERISA – CIA. VALE DO RIO SANTO ANTONIO DE MINÉRIOS, a comparecerem Ă  Assembleia Geral OrdinĂĄria e ExtraordinĂĄria, a ser realizada no dia 04 de março prĂłximo, Ă s 09:30 hs. extraordinariamente no Hotel Normandy – sala Mariana, situado na Rua dos Tamoios, nÂş 212 – Centro – Belo Horizonte – MG, tendo em vista a impossibilidade de se acomodar todos os acionistas na sede social GD&RPSDQKLDDÂżPGHGHOLEHUDUHPVREUHDVHJXLQWHORDEM DO DIA: 1) Exame, discussĂŁo e votação das Demonstraçþes Financeiras relativas aos exercĂ­cios de 2014, 2015 e 2016. 2) Eleição dos administradores da Companhia. 3) Outras matĂŠrias de interesse da Companhia. Belo Horizonte, 15 de fevereiro de 2017 Roberto Barth Presidente do Conselho de Administração

PDG Nova Lima Incorporaçþes S.A.

CNPJ/MF nÂş 09.159.431/0001-70 Convocação para Assembleia Geral ExtraordinĂĄria Prezados Senhores, em atenção ao artigo 124 da Lei 6.404/76, PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participaçþes, na qualidade de acionista da PDG Nova Lima Incorporaçþes S.A., com sede na Alameda Oscar Niemeyer, 119, sala 1004, Vila da Serra, Nova Lima/MG, CEP 34000-000, CNPJ/MF nÂş 09.159.431/000170 (“Sociedadeâ€?), decide convocar os acionistas da Sociedade para reunirem-se em AGE a ser realizada no dia 24/02/2017, Ă s 12h00, na sede da acionista Avenida do Contorno, 6594, 17Âş andar, sala 1619, Savassi, Belo Horizonte/MG, CEP 30.110-044, a ďŹ m de deliberaram sobre a seguinte ordem do dia: (a) Examinar e discutir a situação ďŹ nanceira da Sociedade e deliberar sobre medidas para o seu saneamento. Permanecemos Ă  disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais. Atenciosamente, PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participaçþes, Natalia Maria Fernandes Pires - Antonio Fernando Guedes. Nova Lima/MG, 14 de fevereiro de 2017.

COMPANHIA BRASILEIRA DE METALURGIA E MINERAĂ‡ĂƒO CNPJ nÂş 33.131.541/0001-08 NIRE 313.0004024-1 EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO ASSEMBLEIA GERAL ORDINĂ RIA Ficam convidados os senhores acionistas da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (“Companhiaâ€?) para se reunirem no dia 3 de março de 2017, Ă s 10h, em primeira convocação, na sede da Companhia, localizada na cidade de AraxĂĄ, estado de Minas Gerais, no CĂłrrego da Mata s/nÂş, em Assembleia Geral OrdinĂĄria para deliberar sobre a seguinte ORDEM DO DIA: a) aprovar a proposta de orçamento de capital para fins do artigo 196 da Lei 6.404/76; b) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar as demonstraçþes financeiras da Companhia relativas ao exercĂ­cio social encerrado em 31 de dezembro de 2016; c) aprovar a destinação do lucro lĂ­quido discriminado nas demonstraçþes financeiras do exercĂ­cio social encerrado em 31 de dezembro de 2016 e sobre a distribuição de dividendos; d) eleger os membros do Conselho de Administração da Companhia, em razĂŁo do tĂŠrmino do mandato, bem como eleger o Presidente e o Vice-Presidente do Conselho de Administração dentre os eleitos; e) ratificar o valor da remuneração global anual paga aos administradores da Companhia no exercĂ­cio de 2016; e f) fixar o valor da remuneração global anual a ser paga aos administradores da Companhia no exercĂ­cio de 2017. AraxĂĄ, 14 de fevereiro de 2017. Pedro Moreira Salles Presidente do Conselho de Administração


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

7

INTERNACIONAL LIVRE COMÉRCIO

EUA

UE e China preparam cúpula para fazer frente a Trump Bloco europeu e gigante asiático pregam união contra protecionismo RUBEN SPRICH/REUTERS

Bruxelas - A União Europeia está preparando uma cúpula com a China para abril ou maio em Bruxelas para promover o livre comércio e a cooperação internacional para fazer frente a um governo norte-americano mais protecionista e isolacionista, informaram três autoridades do bloco. A China e a UE realizam uma cúpula todos os anos, normalmente em julho, e a data de 2017 ainda está para ser decidida formalmente. Uma das autoridades revelou que Pequim solicitou que a reunião aconteça o mais cedo possível, mas o Ministério das Relações Exteriores chinês não quis comentar. Presidente da China, Xi Jinping é um defensor do comércio aberto e dos laços globais A UE acredita que a China quer usar o encontro para enfatizar a defesa vigorosa do comércio aberto e dos laços globais feita por seu Estrasburgo, França - O Parlamento ontem no Parlamento Europeu foi marpresidente, Xi Jinping, no Europeu aprovou ontem, em Estrasbur- cada por protestos. Cerca de 700 oposiFórum Econômico Mundial go, França, o tratado de livre comércio tores se manifestaram em Estrasburgo, de Davos, em janeiro, em entre União Europeia e Canadá (Ceta), segundo a polícia local, e dezenas de reação ao novo presidente abrindo caminho para a implementação pessoas bloquearam a entrada principal dos EUA, Donald Trump. provisória desse espaço de livre nego- ao Parlamento. Os adversários do Ceta “Com uma cúpula anteciciação, que envolve um mercado de 550 consideram o acordo antidemocrático, pada, a China quer mandar milhões de pessoas. excessivamente favorável às multinaaos EUA a mensagem de Após um debate de três horas, marcado cionais e em nada preocupado com a que tem amigos na Europa”, por uma série de críticas entre parti- ecologia e o meio ambiente, além de ponderou uma das autoridários e opositores, os eurodeputados perigoso para a agricultura europeia. dades, que ajuda a formular aprovaram, por 408 votos a favor, 254 “Nestes tempos de incerteza, com o políticas para a UE. contra e 33 abstenções, o acordo conhe- crescente protecionismo mundial, o Ceta cido como Ceta (acrônimo, em inglês, sublinha o nosso forte compromisso Apoio explícito - O bloco, de Comprehensive Economic and Trade com o comércio sustentável”, responpor outro lado, quer solicitar Agreement). deu a comissária de Comércio da União o apoio explícito de Pequim A União Europeia espera que esse Europeia, Cecilia Malmström, após a a instâncias internacionais tratado comercial, negociado durante votação. “Nada neste acordo afetará a como a Organização das sete anos, se converta em um modelo segurança dos alimentos que comemos e Nações Unidas (ONU), que de futuros acordos, como o negociado os produtos que compramos ou resultará Trump repreendeu e a Rússia com o Mercosul, em um contexto de na privatização dos serviços públicos”, contornou ao negociar um incerteza no comércio internacional, assegurou Cecilia aos eurodeputados cessar-fogo na Síria por meio depois da chegada de Donald Trump durante o debate sobre o tratado. de conversas diretas com o à Casa Branca. O primeiro-ministro canadense, Justin Irã e a Turquia. Trump anunciou, em janeiro, a Trudeau, deverá falar no Parlamento “Com a iniciativa de alsaída dos Estados Unidos do Tratado Europeu hoje (16), evocando o “caráter guns países de minar ou Transpacífico de Cooperação Econômica especialmente progressista do acordo de enfraquecer instituições ine a intenção de renegociar o Tratado de livre comércio”, segundo seu gabinete. ternacionais, gostaríamos Livre Comércio para América do Norte, “Os intensos debates sobre o Ceta reflede ver a China apoiando e por considerá-lo especialmente generoso tem o caráter democrático das tomadas acreditando nas Nações Unicom o México. de decisões na Europa”, argumentou o das, na Organização Mundial presidente da Comissão Europeia, Jeando Comércio”, apontou uma Críticas e protestos - A votação de -Claude Juncker. (Reuters) segunda autoridade da UE. (Reuters)

Tratado une União Europeia e Canadá

CARRO ELÉTRICO

Cobalto da bateria tem procura recorde Londres - Os investidores estão comprando cobalto no mercado físico na expectativa de que a escassez do metal, componente chave das baterias de íons-lítio usadas em carros elétricos, estimulará os preços para seus níveis mais altos desde a crise financeira de 2008. Os preços do cobalto metal subiram quase 50% desde setembro para picos de cinco anos em torno de US$ 19 por libra-peso, à medida que controles de emissões mais rígidos aumentam a demanda por veículos elétricos, especialmente na China, que luta com níveis de poluição nefastos em algumas cidades. Consultores do CRU Grup dizem que as vendas de carros elétricos e híbridos poderiam atingir 4,4 milhões em 2021 e mais de 6 milhões em 2025, ante 1,1 milhão no ano passado. Até 2020, 75% das baterias de íon-lítio conterão cobalto, cujas propriedades permitem que os carros elétricos rodem mais tempo entre

ANDREW GRILL/DIVULGAÇÃO

Preços do cobalto, usado nas baterias dos carros elétricos, subiram quase 50% desde setembro

recargas, de acordo com a eCobalt Solutions, que produz sais de cobalto para baterias. Cerca de 98% do cobalto é produzido como subproduto da produção de cobre e níquel, portanto, para os

investidores, a exposição pura ao capital de cobalto é complicada. Destacando a importância do metal, a Agência de Logística de Defesa dos EUA considerou estratégico o óxido de cobalto de lítio e

os compostos de óxido de alumínio de níquel e de lítio e cobalto. O cobalto também é amplamente utilizado para superligas em turbinas, veículos espaciais, motores de foguetes e centrais eléctricas. (Reuters)

Presidente do Fed defende regras duras impostas ao sistema financeiro São Paulo - A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Janet Yellen, voltou a defender as regras mais duras ao sistema financeiro impostas nos últimos anos, e que agora se tornaram alvo de críticas por parte do governo do presidente Donald Trump. Em depoimento ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados, a dirigente reiterou que as novas regulações ajudaram a fortalecer os bancos e beneficiaram a recuperação econômica - que foi mais rápida do que na Europa, notou -, e que a lei Dodd-Frank, um dos principais alvos da Casa Branca e do partido Republicano, diminuiu o problema das instituições “grandes demais para quebrar”. Questionada por um dos integrantes sobre um estudo mostrando que a regra Volcker seria prejudicial sobre a liquidez do mercado de bônus, Yellen afirmou que os indícios são mistos e que o Fed “não pretende tomar nenhuma decisão” em relação à regulação. A presidente do BC norte-americano voltou a dizer que concorda com a supervisão do Congresso sobre as autoridades regulatórias do BC e com as diretrizes estabelecidas por Trump em relação à revisão das regras

financeiras e que gostaria de se encontrar com o novo secretário do Tesouro, Steven Mnuchin. Ela se disse preocupada com o peso da regulação, mas notou que, “em geral, não concordaria” com a afirmação de que menos regulações acelerariam a retomada econômica. Yellen também defendeu altos requisitos de capital para instituições como forma de proteger as instituições e consumidores. Promessa - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reiterou ontem sua promessa de cortar e simplificar as regras tributárias e regulações impostas ao setor privado norte-americano. Em reunião com executivos de grandes varejistas dos EUA, o republicano lembrou dos decretos e atos executivos que assinou nesse sentido desde a chegada à Casa Branca, entre eles o que pede o corte de duas regulações para cada nova regra criada. Segundo ele, essas mudanças ajudarão a criar empregos no país. Trump também voltou a afirmar que a proposta de mudança tributária será submetida “em um futuro não muito distante” e citou dados recentes para mostrar que há um ambiente de maior confiança na economia dos Estados Unidos. (AE)

Palestinos querem apoio para criação de 2 estados Jerusalém - Palestinos alertaram ontem o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para que não abandone a solução de dois Estados para o conflito com Israel depois de uma autoridade de primeiro escalão da Casa Branca dizer que a paz não implica necessariamente em um Estado palestino. Trump e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, se encontrariam ontem pela primeira vez desde a eleição norte-americana de novembro, que levou o republicano à Casa Branca. Na véspera da reunião, funcionário graduado da Casa Branca considerou que cabia aos próprios israelenses e palestinos decidirem o formato de qualquer acordo de paz futuro. “Quer isso venha na forma de solução de dois Estados, se for o que as partes quiserem, ou outra coisa”, afirmou, acrescentando que Trump não vai tentar «ditar» uma solução. Para os palestinos, que querem um Estado na Cisjordânia ocupada por Israel, em Jerusalém Oriental e na Faixa de Gaza, até mesmo a ideia de um recuo dos EUA do objetivo internacionalmente respaldado de um Estado palestino futuro existindo ao lado de Israel é alarmante. “Se o governo Trump rejeitar essa política, estará destruindo as chances de paz e minando interesses americanos, sua situação e sua credibilidade no exterior”, apontou Hanan Ashrawi, veterana da Organização pela Libertação

da Palestina (OLP), em reação aos comentários do funcionário dos EUA. “Satisfazer os elementos mais extremos e irresponsáveis em Israel e na Casa Branca não é maneira de se fazer política externa responsável”, afirmou ela em um comunicado. Netanyahu se comprometeu, com condições, a uma solução de dois Estados, em discurso feito em 2009, e, de maneira geral, vem reiterando essa meta. Mas dada a instabilidade regional e as divisões antigas na política palestina, muitos de seu gabinete argumentam que o momento não é oportuno para o surgimento de um Estado palestino. Anexação - Ministros de extrema direita do gabinete pediram a anexação de partes da Cisjordânia, que está entre os territórios que Israel capturou em uma guerra em 1967. Netanyahu não endossou essa reivindicação. Comentando as declarações oficiais da Casa Branca, Husam Zomlot, conselheiro de assuntos estratégicos do presidente palestino, Mahmoud Abbas, observou que a criação de um Estado palestino está há tempos no cerne dos esforços de paz mundiais. “A solução de dois Estados não é algo que simplesmente inventamos. É um consenso e uma decisão internacional depois de décadas de rejeição de Israel à fórmula democrática de um Estado”, disse Zomlot à Reuters de Jerusalém por telefone de Ramallah, cidade da Cisjordânia. (Reuters)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

8

POLÍTICA politica@diariodocomercio.com.br

CENÁRIO

ARRECADAÇÃO

Cai a aprovação do governo Temer

Deputados aprovam nova repatriação de recursos

Avaliação negativa da gestão do peemedebista aumenta para 44,1%, diz pesquisa Brasília - A avaliação positiva do governo Temer apresentou queda nos últimos quatro meses e foi para 10,3%, de acordo com pesquisa CNT/MDA divulgada ontem pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). O levantamento anterior, divulgado em outubro do ano passado, apontava uma avaliação positiva por parte 14,6% dos entrevistados. O índice da avaliação negativa do governo também registrou aumento, chegando a 44,1% ante 36,7% registrados no final do ano passado. O número de pessoas que consideram o governo Temer como bom caiu de 12,5% para 9,1%. Apenas 1,2% avaliaram como ótimo. Em outubro de 2016, 2,1% consideravam o governo ótimo. Por outro lado, os que consideram o governo Temer como ruim subiu de 13,2% para 17,6%. Também houve uma ampliação no índice de pessoas que consideram o governo como péssimo, de 23,5% para 26,5%. Já para 38,9% dos entrevistados, o governo Temer tem tido uma atuação regular. O índice sobre esse quesito na última pesquisa era de 36,1%.

Em relação à aprovação do desempenho pessoal de Michel Temer, também foi registrada uma queda de 31,7% para 24,4%. Já o número de pessoas que desaprovam o desempenho pessoal de Temer subiu de 51,4% para 62,4%.

Já 31,5% consideram que havia mais corrupção no governo da petista e 16,1% consideram que o governo Temer é mais corrupto. Quase que a totalidade dos entrevistados (91%) não acredita haver algum partido político livre de corrupção. De acordo com Base forte - Diante dos o levantamento, 89,3% coúltimos dados de pesquisa nhecem ou já ouviram falar sobre os índices de po- sobre a operação Lava Jato. pularidade do governo Temer, o presidente da Expectativas - Na realiCNT, Clésio de Andrade, zação do levantamento, considerou o momento os entrevistados também atual como “crítico”. “A foram perguntados sobre situação envolvendo a po- as perspectivas para os pularidade é muito crítica. próximos seis meses em Mas, por outro lado, tem relação ao emprego, renda uma base política muito mensal, saúde, educação e forte (no Congresso Na- segurança pública. À excecional). Provavelmente, ção da segurança pública, a essa é a questão que mais maioria dos entrevistados sustenta o governo, o que considera que o cenário irá poderá ajudar nas refor- permanecer igual. Com remas”, ressaltou Andrade lação à segurança pública, ontem após a divulgação 46,6% dos entrevistados da última pesquisa CNT/ acham que vai piorar. MDA. A pesquisa foi realizaOs entrevistados tam- da entre os dias 8 a 11 de bém foram questionados fevereiro. Foram ouvidas sobre a percepção da ocor- 2.002 pessoas, em 138 murência de casos de corrup- nicípios de 25 unidades ção no governo Temer em federativas, das cinco recomparação com o governo giões. A margem de erro é de Dilma Rousseff. Para de 2,2 pontos percentuais 48,8% o nível de corrupção com 95% de nível de coné igual nos dois governos. fiança. (AE) ANTÔNIO CRUZ/ABr

A aprovação do desempenho pessoal de Temer recuou de 31,7% para 24,4% em 4 meses LOCALIZA RENT A CAR S.A. - COMPANHIA ABERTA CNPJ: 16.670.085/0001-55 - NIRE: 3130001144-5 Extrato da ata de reunião do Conselho de Administração realizada em 3 de fevereiro de 2017. Presença: José Salim Mattar Júnior, Antônio Cláudio Brandão Resende, Eugênio Pacelli Mattar, Flávio Brandão Resende, Maria Letícia de Freitas Costa, José Galló, Oscar de Paula Bernardes Neto e Stefano Bonfiglio. Deliberações por unanimidade: 1) Aprovada a ata de reunião do Comitê de Auditoria, Gestão de Riscos e Compliance. 2) Os auditores independentes da empresa PricewaterhouseCoopers, representada pelo sócio, Sr. Guilherme Campos, CRC-1SP218254/O-1“S”MG, apresentaram o resultado dos trabalhos da auditoria referente às demonstrações financeiras de 31 de dezembro de 2016 e procederam à leitura do parecer dos auditores, emitido sem ressalvas. 3) Aprovadas as contas dos administradores, o relatório da administração e as demonstrações financeiras acompanhadas do parecer dos auditores independentes, sem ressalvas, referentes ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2016, submetendo-os à aprovação da Assembleia Geral Ordinária. 4) Aprovada a proposta de destinação do lucro de 2016, sendo: i) destinados R$ 20.465.771,84 (vinte milhões, quatrocentos e sessenta e cinco mil, setecentos e setenta e um reais e oitenta e quatro centavos) para a constituição da reserva legal; ii) Considerando que o montante já distribuído aos acionistas ao longo de 2016 a título de juros sobre o capital próprio, no montante bruto de R$ 151.955.886,39, R$ 130.095.080,99 líquido do imposto de renda, atingiu a 33,5% do total dos lucros do exercício de 2016, excedendo os 25% mínimos obrigatórios, este Conselho de Administração propôs a não distribuição complementar de dividendos; e iii) retenção de lucros no montante de R$ 236.893.778,51 (duzentos e trinta e seis milhões, oitocentos e noventa e três mil, setecentos e setenta e oito reais e cinquenta e um centavos) suportada por orçamento de capital, também aprovado por este Conselho de Administração, que possui o objetivo de assegurar recurso para a renovação da frota da Companhia em 2017, conforme abaixo: Descrição

R$ Mil

Lucro líquido do exercício de 2016

409.315

Destinações propostas: Reserva legal – 5% do lucro de 2016 Juros sobre o capital próprio (33,5% dos lucros do ano de 2016) Dividendos complementares Retenção de lucros (suportar a renovação da frota)

20.466 151.956 236.893

5) Aprovada a proposta de destinação do lucro líquido do exercício social de 2016 e o pagamento de dividendos das subsidiárias da Localiza, deliberando sobre sua submissão à Assembleia Geral Ordinária de cada subsidiária. 6) Ratificada a alteração do objeto social da subsidiária integral Rental Brasil Administração e Participação S.A., feita pela diretoria da Companhia em dezembro de 2016, passando o objeto de “administração e participação como quotista ou acionista em outras sociedades” para “(i) Administração e participação como quotista ou acionista em outras sociedades; (ii) Compra e venda de imóveis próprios; e (iii) Aluguel de imóveis próprios”. Ficam ratificados, ainda, os atos da Diretoria realizados para garantir as alterações necessárias. 7) Aprovado o Edital de Convocação das Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária, ficando o Presidente do Conselho de Administração autorizado a proceder à convocação dos acionistas, oportunamente. 8) O Conselho deliberou submeter à Assembleia Geral Extraordinária, a ser oportunamente convocada, a proposta de aumento do capital social subscrito e integralizado, no valor de R$ 523.292.000,00, passando este de R$ 976.708.000,00 para R$ 1.500.000.000,00, mediante a capitalização de parte do saldo da reserva estatutária da Companhia, denominada Reserva para Investimentos, com as seguintes características: a) Bonificação em ações à razão de 5% (cinco por cento): o aumento de capital será efetivado com a emissão de 10.589.670 novas ações ordinárias escriturais, sem valor nominal, sendo, que serão atribuídas aos detentores de ações, a título de bonificação, na proporção de 1 (uma) nova ação para cada lote de 20 (vinte) ações existentes, sendo que as ações mantidas em tesouraria também serão bonificadas. As novas ações emitidas serão distribuídas de forma gratuita e beneficiarão os acionistas proporcionalmente à participação acionária detida anteriormente à bonificação. b) Objetivo: aumentar a liquidez das ações em decorrência do ajuste do valor de sua cotação no mercado, uma vez que a negociação a um patamar mais acessível combinada com uma maior quantidade de ações em circulação gera, potencialmente, mais negócios e maior volume financeiro, o que resulta em criação de valor aos acionistas. c) Data-base, negociação e direitos das ações bonificadas: a proposta da Administração é que serão beneficiados os acionistas que estiverem inscritos nos registros da Companhia em 2 de maio de 2017. A partir de 3 de maio de 2017, as ações passarão a ser negociadas ex-bonificação. As ações oriundas da bonificação serão incorporadas à posição dos acionistas em 8 de maio de 2017, estando disponíveis em 9 de maio de 2017, e terão os mesmos direitos conferidos pelo Estatuto Social da Companhia e pela legislação aplicável às ações já existentes, inclusive a dividendos e/ou juros sobre o capital próprio que venham a ser declarados após o crédito das ações oriundas da bonificação. As datas acima descritas dependerão de validação junto à BM&FBOVESPA, sendo que qualquer alteração nas datas previstas ora divulgadas será comunicada aos acionistas por meio de comunicado ao mercado. d) Frações de ações: a bonificação será efetuada sempre em números inteiros, de forma que, nos termos do disposto no artigo 169, parágrafo 3º da Lei n.º 6.404/76, as sobras decorrentes das frações de ações serão vendidas na BM&FBOVESPA Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros e o valor líquido apurado será disponibilizado aos acionistas detentores das eventuais frações. Se necessário, a Companhia informará oportunamente maiores detalhes sobre referido procedimento, por meio de comunicado ao mercado. e) Valor atribuído às ações bonificadas: o valor atribuído às ações bonificadas é de R$ 49,41532645 por ação para os fins do disposto no § 1º do artigo 47 da Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil nº 1.022/10, bem como no parágrafo único do artigo 10 da Lei nº 9.249/95. f) ADR (American Depositary Receipts): o benefício da bonificação será estendido simultaneamente e na mesma proporção aos ADRs, negociados no Mercado de Balcão Norte-americano (OTCQX). O Conselho também aprovou a proposta de aumento do limite de capital autorizado, a ser submetida à Assembleia Geral Extraordinária, na mesma proporção da bonificação de ações ora proposta, de forma que a Companhia fique autorizada a aumentar o capital social por deliberação do Conselho de Administração, independentemente de reforma estatutária, até o limite de 270.851.175 ações ordinárias. Atualmente, a Companhia está autorizada a aumentar o capital social por deliberação do Conselho de Administração, independentemente de reforma estatutária, até o limite de 257.953.500 ações ordinárias. O Conselho aprova, ainda, a consolidação do Estatuto Social da Companhia, após submissão à Assembleia, para refletir as alterações decorrentes deste último item. A ata de reunião do Conselho de Administração realizada em 3 de fevereiro de 2017 encontra-se disponível aos acionistas e ao mercado na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBovespa S.A.) e na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), por meio do sistema IPE, no website de relações com investidores da Companhia, no OTCQX e na sede social da Companhia. Edmar Vidigal Paiva - Secretário do Conselho de Administração

Lula lidera simulações para eleições de 2018 São Paulo - A pesquisa CNT/MDA, divulgada ontem, também apontou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva liderando as simulações para as eleições de 2018 e indicou o crescimento do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Nas simulações para a eleição presidencial do ano que vem, Lula lidera em todos os cenários em que aparece - tanto de primeiro quanto de segundo turno -, assim como na pesquisa espontânea. Bolsonaro, por sua vez, cresceu em relação ao levantamento anterior e se consolidou na segunda posição na pesquisa espontânea. “A pesquisa mostra que o cenário eleitoral ainda permanece indefinido, com elevado percentual de eleitores indecisos ou que votariam em branco ou nulo, o que favorece o surgimento de novas lideranças políticas e de propostas”, afirmou a CNT em nota sobre a pesquisa. No levantamento espontâneo, quando os entrevistados são questionados em quem votariam sem receber uma lista de possíveis candidatos, Lula, que é réu em cinco ações na Justiça, três delas ligadas à Operação Lava Jato, aparece com 16,6% das intenções de voto, ante 11,4% em outubro. Bolsonaro, conhecido por polêmicas como a defesa de militares acusados de tortura durante o regime militar e a afirmação de que não estupraria uma colega deputada porque ela não merecia, ficou com 6,5% das intenções de voto, ante 3,3% em outubro. Nas simulações estimuladas, quando os entrevistados recebem uma lista de possíveis candidatos, Bolsonaro também registrou crescimento nas intenções de voto em primeiro turno, ficando em terceiro ou quarto lugar, mas sempre em empate técnico com o segundo colocado. O deputado não foi incluído em nenhuma simulação de segundo turno. As simulações de primeiro turno mostram uma larga vantagem de Lula e uma disputa muito acirrada pelo segundo lugar entre três nomes: Bolsonaro, a ex-senadora e ex-ministra Marina Silva e um tucano. Marina aparece numericamente na segunda posição em todos os cenários da pesquisa estimulada de primeiro turno e o presidente do PSDB, senador Aécio

Neves (MG), é o tucano melhor colocado. As intenções de voto espontânea em Lula subiram de 11,4% para 16,6%. Jair Bolsonaro (PSC) subiu de 3,3% para 6,6% e aparece em segundo. Todos os demais nomes mencionados tiveram queda em seu percentual. Aparecem em sequência Aécio Neves (PSDB), com 2,2%; Marina Silva (Rede), com 1,8%; Michel Temer (PMDB), com 1,1%; Dilma Rousseff (PT), com 0,9%; Geraldo Alckmin (PSDB), com 0,7%; e Ciro Gomes (PDT), com 0,4%. Lula lidera em todos os três cenários propostos para o primeiro turno com percentuais de 30,5% a 32,8%. Marina Silva e Jair Bolsonaro aparecem nos três cenários, enquanto Aécio Neves e Geraldo Alckmin são apontados como candidatos do PSDB. Marina, Bolsonaro, Aécio e Alckmin aparecem empatados tecnicamente, pela margem de erro, em todos os cenários. Marina varia entre 11,8% a 13,9%. Bolsonaro vai de 11,3% a 12%. Aécio varia de 10,1% a 12,1%. Alckmin tem 9,1% no cenário em que seu nome foi apresentado. Segundo turno - Foram realizadas seis simulações de segundo turno. Lula passou a liderar nos três cenários em que é testado. Em outubro, ele vencia apenas em uma simulação contra Michel Temer. No levantamento atual, Lula venceria Aécio por 39,7% a 27,5%, bateria Marina por 38,9% a 27,4% e derrotaria Temer por 42,9% a 19%. Nos demais cenários, Aécio venceria Temer por 34,1% a 13,1% e estaria em empate técnico com Marina, com 28,6% contra 28,3% da ex-senadora. Marina, por sua vez, venceria Temer por 34,4% a 16,8%. O nome de Bolsonaro não foi testado em nenhum cenário para o segundo turno. Ainda de acordo com a pesquisa, 71,8% dos entrevistados percebem um aumento no combate à corrupção no País e a esmagadora maioria, 91%, não acredita haver algum partido político no Brasil livre de corrupção. O percentual dos que já ouviram falar da Lava Jato teve pequena oscilação negativa, passando a 89,3%, ante 89,9% em outubro. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 138 municípios do País, entre os dias 8 e 11 de fevereiro. (Reuters/AG)

Brasília - O plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem projeto que abre um novo programa de repatriação de recursos, incluindo a possibilidade de que cônjuges e parentes de políticos regularizem dinheiro e bens mantidos ilegalmente fora do País. O texto-base foi O texto relatado pelo deputado Alexandre Baldy (PTN-GO) tem o apoio de governadores, de prefeitos, do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Palácio do Planalto. O primeiro programa de repatriação de recursos ilegalmente mantidos no exterior foi encerrado no ano passado, levou o governo a arrecadar R$ 47 bilhões com multa e imposto, mas vedava explicitamente a participação de políticos, seus cônjuges e parentes até o segundo grau. No fim do ano passado, o Senado votou projeto que reabre o programa. Na ocasião, senadores tentaram emplacar artigos que permitiam a adesão de cônjuges e parentes de políticos. A oposição reagiu e, na votação, acreditou ter derrubado essa possibilidade. No dia seguinte, porém, houve um “cochilo” da oposição e que a permissão de adesão a parentes e cônjuges de políticos estava mantida. O que ocorreu foi a supressão de artigos que detalhavam essa possibilidade, mas não houve alteração para deixar a proibição explícita. Baldy afirmou que manteve a possibilidade de adesão de parentes de políticos para que o plenário da Câmara se manifestasse claramente sobre o assunto. O deputado diz em seu texto que a regularização só pode ocorrer se os recursos sejam desvinculados de “quaisquer atividades exercidas pelo respectivo mandatário ou a pessoa investida em cargo, emprego ou função” pública. Deputados de esquerda e de oposição acusaram a Câmara de validar a regularização de dinheiro sujo que políticos colocam no nome de cônjuges ou de familiares. “Meu irmão, isso é um ‘liberou geral’. Deputados da base de Michel Temer, sei que vocês estão cheio de cargos, cheio de emendas, estão todos ‘papudinhos’, mas vocês não podem votar a favor desse projeto, isso é um escândalo, isso é uma indignidade, uma indecência”, discursou o deputado Silvio Costa (PT do B-PE). Regras - Após a conclusão da aprovação pela Câmara, o texto volta ao Senado, já que houve alterações. Pela proposta aprovada pelos deputados, a segunda fase da repatriação começará 30 dias após a entrada em vigor da lei, com prazo de quatro meses para adesão. O contribuinte que aderir terá que declarar o patrimônio irregular que tinha até 30 de junho de 2016 no exterior, valor que sofrerá Imposto de Renda de 15% e multa de 20% - no primeiro programa, o IR e a multa eram de 15% cada uma. (FP)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

9


10

BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1 - MENSAGEM DO PRESIDENTE Prezados Investidores, O ano de 2016 foi mais um ano de resultados expressivos para a Localiza. Mesmo no cenário econômico de profunda recessão e grave crise institucional no Brasil, a Companhia novamente demonstrou a sua resiliência e forte capacidade de entrega nos âmbitos financeiros e operacionais, ampliando sua liderança no mercado, seu protagonismo em inovação, a força da marca e a rede de distribuição, sempre mantendo os mais altos padrões de governança corporativa. Dentre os principais resultados alcançados em 2016 destacamos: • Antecipando a crise que chegaria ao Brasil, a Localiza fortaleceu seu balanço para enfrentar o cenário econômico adverso e aproveitar oportunidades durante o período recessivo. Durante esse ano, foram realizadas três emissões de debêntures captando R$950,0 milhões com custo e prazo diferenciados, mantendo um nível de alavancagem saudável de 2,1x Dívida Líquida/EBITDA. Ainda em 2016, a Localiza preservou seu elevado rating de crédito nas principais agências de risco (brAA+/Negativa pela Standard & Poor’s, AAA(bra)/Estável pela Fitch Ratings e Aa1.br/Negativa pela Moody’s), fazendo parte de um seleto grupo de 22 empresas com nível de classificação AAA(bra) pela Fitch Ratings. • Nos últimos três anos, num mercado recessivo, de altas taxas de juros e muito competitivo a Localiza tem priorizado seu crescimento e convivido com menores retornos sobre o capital investido. Com isso o nosso lucro líquido está estável nesse período. Mesmo assim nosso ROIC gera um spread bastante saudável sobre o custo de divida e somos a única empresa do setor a criar valor para os acionistas. Nossa prioridade no curto prazo continuará nessa mesma direção. A Companhia continua focada na excelência comercial, operacional e na gestão ativa de custos iniciada nos últimos anos. • Em dezembro, a Companhia assinou um contrato de aliança estratégica global de longo prazo com The Hertz Corporation, que possui a marca mais reconhecida mundialmente e está presente em mais de 155 países. Por meio do acordo, a Localiza fará a aquisição da Hertz Brasil (ainda sujeita a aprovação do CADE), expandirá a sua posição no mercado de reservas inbound/outbound, utilizará a marca “Localiza Hertz” por meio do acordo de co-brand e realizará trocas de conhecimento, tecnologia e talentos. • Graças ao forte DNA de foco no cliente e paixão por servir dos nossos colaboradores, a Localiza expandiu a sua liderança inquestionável em qualidade e atendimento, alcançando um Net Promoter Score superior a 80 em 2016, sendo amplamente reconhecida pelo mercado. A Localiza conquistou diversos prêmios ao longo de 2016 como, por exemplo, melhor locadora pela Folha de São Paulo e melhor atendimento pelo 2º ano consecutivo pelo ranking Época-ReclameAqui, com a votação popular de mais de 80% dos respondentes. • Com forte foco em inovação, a Localiza incorporou grandes novidades em canais digitais, experiência do cliente, produto e mídias sociais. Acelerou de forma maciça a sua presença em canais digitais, tendo o site mais visitado da categoria, com mais de 7,6 milhões de visitantes no ano, acumulando mais de 195 mil downloads no seu aplicativo mobile. A fan page no Facebook tem o maior engajamento da categoria, com mais de 515 mil seguidores. • Saindo novamente na frente da concorrência, a Localiza lançou o Check-in Express mobile que acelera a retirada do veículo, incorporou uma nova versão do Check-out Express que permite a devolução de 85% dos clientes em até um minuto e sem passar pelo balcão. Em dezembro lançamos o piloto do Localiza FAST, sendo a única Companhia do setor na América Latina que oferece um aplicativo mobile que permite a abertura da porta do carro e sua retirada sem passar pelo balcão. A Localiza tem a maior e mais diversificada frota, renovada anualmente, contando com mais de 50 modelos, em categorias que vão desde o carro compacto e utilitários até marcas premium como Audi, BMW e Volvo. Em linha com as últimas tendências no mercado, a Localiza utiliza metodologias como Agile e Cloud-based para desenvolvimento de soluções e inovações. • A Localiza foi reconhecida como a 25ª marca mais valiosa do Brasil, pelo ranking anual da Interbrand, ocupando lugar de destaque entre as marcas mais fortes do país dos mais variados setores. A Localiza foi a locadora oficial das Olimpíadas Rio 2016, ganhando uma exposição privilegiada da sua marca, num evento de relevância global. O Localiza Fidelidade, o maior programa de fidelidade do setor na América Latina, alcançou mais de 6, 4 milhões de membros e já distribuiu mais de 1,8 milhões de diárias grátis para os seus clientes. • No ano em que o Brasil esteve inserido numa profunda crise moral, a Localiza continuou a operar com os mais altos padrões de ética e forte governança corporativa, contando com práticas como avaliação de potencial de resiliência na contratação de líderes sêniores, treinamentos de comportamento ético para todos os colaboradores, forte cultura de compliance e outras ferramentas como o Canal Confidencial de Denúncias. Como reconhecimento pela sua trajetória, a Companhia recebeu o prêmio como destaque em Transparência e Ética pelo ranking da Revista Exame 2016. • Esses resultados todos não teriam sido possíveis sem o enorme comprometimento, senso de urgência, paixão por servir e espírito de dono dos nossos mais de 7.700 colaboradores da Plataforma. No contexto de rápida evolução e transformação das necessidades dos consumidores e da tecnologia, a Localiza continua investindo no desenvolvimento dos seus colaboradores para suportar os desafios futuros. A Localiza encerra o ano com grandes conquistas em todas as frentes de negócio, seguindo o nosso direcionamento estratégico plurianual e mantendo um nível de execução exemplar. A Companhia começa 2017 com energia renovada e forte ambição por crescimento sustentável, em posição para continuar a expandir a sua liderança no mercado, fazendo uma gestão responsável entre a rentabilidade de curto prazo e objetivos de longo prazo. Estamos determinados a continuar escrevendo mais um capítulo de sucesso da Localiza em 2017, sempre avançando ao lado dos nossos clientes, colaboradores, investidores, fornecedores e parceiros. Muito obrigado, Eugênio Mattar – Presidente

2 - CONDIÇÕES MACROECONÔMICAS O cenário político, o grande protagonista do ano de 2016, teve forte influência na economia brasileira. O andamento da operação Lava Jato, com a saída e prisão de importantes líderes do governo, juntamente com o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff foram manchetes durante todo o ano. Ao mesmo tempo, 2016 foi marcado por uma forte recessão, que atingiu os mais diversos setores do país. O impacto na economia real foi uma recessão ao longo de 2016, que, aliada com a elevada taxa de juros, conseguiram frear a inflação. Isso permitiu, no final de 2016, o início do ciclo da queda da taxa básica de juros (SELIC), mesmo com o recente aumento da taxa de juros americana. Além do setor privado, que há bastante tempo já vinha sofrendo com a recessão, com queda na produção, demissões, renegociações de dívidas, etc., em 2016 o setor público mostrou que também chegou ao seu limite. O cenário recessivo teve um forte impacto na arrecadação de estados. O déficit primário só não foi pior devido às medidas de repatriação de recursos implantada pelo governo, que arrecadou R$45,7 bilhões e repassou parte destes recursos aos estados. Tal cenário fez com que o governo colocasse na agenda pautas impopulares, mas fundamentais, para equilibrar as contas no curto, médio e longo prazos. Foi aprovada a PEC do teto de gastos públicos e tramitam atualmente no governo as propostas de reforma da previdência e flexibilidade nas leis trabalhistas.

financeiro, o que resulta em criação de valor aos acionistas. As novas ações emitidas serão distribuídas de forma gratuita e beneficiarão os acionistas proporcionalmente à participação acionária detida anteriormente à bonificação.

Recompra de ações Em 31 de dezembro de 2016, a quantidade de ações em tesouraria, adquiridas no âmbito do 1º, 4º, 6º, 7º e 8º Programas de Recompra de Ações era de 3.692.636 ações, sendo seu valor de mercado de R$126,4 milhões (cotação de R$34,22 por ação em 29 de dezembro de 2016).

3 - DESCRIÇÃO GERAL DO NEGÓCIO A Localiza e suas subsidiárias possuem como principais atividades: Aluguel de Carros, Gestão de Frotas e Franchising, conforme descrito a seguir: Aluguel de Carros: A Companhia aluga carros em agências localizadas nos aeroportos e fora de aeroportos. Os aluguéis são contratados por pessoas jurídicas e por pessoas físicas, bem como por companhias seguradoras, que oferecem carros reserva a seus clientes em caso de sinistros durante o período da apólice. Como resultado da necessidade de renovação da frota, a Localiza vende os carros depois de 12 a 18 meses de uso. Para evitar os custos de intermediação na venda dos carros desativados, a maior parte dos carros é vendida diretamente a consumidores finais. Dessa forma, a Companhia maximiza o valor de recuperação desses ativos, reduzindo a depreciação dos carros e o investimento líquido para renovação da frota, uma vez que a despesa de vendas da rede própria de lojas é inferior ao desconto requerido pelos revendedores. Gestão de Frotas: A Divisão de Gestão de Frotas, através da sua subsidiária integral Localiza Fleet S.A., é responsável pelo aluguel de frotas para empresas através de contratos de longo prazo (geralmente de 24 ou 36 meses). A frota dessa divisão é adequada às necessidades e solicitações dos seus clientes, sendo, portanto, mais diversificada em modelos, cores e marcas. Os carros desativados são vendidos em média com 32 meses diretamente a consumidores finais ou a revendedores ao término dos contratos firmados. Franchising: A Divisão de Franchising é responsável pela concessão e administração de franquias em mercados geograficamente definidos, incluindo a transferência do conhecimento necessário à operacionalização do negócio e o direito de uso da marca Localiza. O negócio de franchising no Brasil é administrado pela subsidiária integral Localiza Franchising Brasil S.A. e, no exterior, pela própria Localiza.

Exercício das ações em tesouraria Em 2016, foram exercidas 693.409 opções de Programas de Opção de Compra de Ações de 2009 a 2013, sendo utilizadas ações em tesouraria.

# de agências de aluguel de carros (Brasil e exterior) 564 561 70 70 174 320

158 333

# de lojas próprias para venda dos carros desativados para renovação da frota (Brasil)

A Companhia realiza Assembleia Geral de Acionistas até o dia 30 de abril de cada ano, quando o dividendo anual poderá ser declarado. No entanto, dividendos intermediários poderão ser declarados pelo Conselho de Administração “ad referendum” da Assembleia de Acionistas. O parágrafo 3º do artigo 24 do Estatuto Social da Localiza determina que no mínimo 25% do lucro líquido ajustado seja distribuído como dividendo obrigatório. A Localiza distribuiu a seus acionistas, na forma de dividendos e/ou juros sobre o capital próprio (“JCP”), os valores abaixo: R$ mil Exercício

Dividendos

JCP

Total

2015 2016

1.042 -

110.807 151.956

111.849 151.956

+7

2015

5 - POSIÇÃO ACIONÁRIA O Grupo Localiza é um grupo brasileiro de capital aberto, cujas ações são negociadas na BM&FBovespa desde 2005. Em 2016, o volume médio diário negociado da RENT3 foi de R$36,5 milhões. Em 31 de dezembro de 2016, a Companhia possuía 211.793.400 ações, sendo que 3.692.636 ações estavam em tesouraria. Adicionalmente, a Companhia participa do Programa de American Depositary Receipts (“ADR”) Nível I desde a aprovação pela CVM em 22 de maio de 2012 e com início da negociação em 5 de junho de 2012. Em 31 de dezembro de 2016, a posição da Companhia era de 6.868.001 ADRs nos Estados Unidos. Cada ADR corresponde a 01 (uma) ação da Companhia.

O quadro a seguir demonstra a movimentação dos investimentos realizados em cada uma das subsidiárias da Localiza: R$ mil Resultado de Dividendos Provisão para Investimentos equivalência recebidos e a perda em Investimentos em 31/12/15 patrimonial receber investimentos em 31/12/16 Localiza Fleet 553.977 189.181 (191.869) 551.289 Franchising Brasil 8.149 9.687 (9.967) 7.869 Localiza Prime 126.041 (11.913) (9.920) 104.208 LFI S.R.L. 118 52 170 Rental International (99) 99 Car Assistance 14.691 20.199 (19.501) 15.389 Rental Brasil 151.932 (176) (1.649) 150.107 Total 854.908 206.931 (232.906) 99 829.032

8 - AQUISIÇÃO DA HERTZ BRASIL E ALIANÇA ESTRATÉGICA COM THE HERTZ CORPORATION Em 5 de dezembro de 2016, a Localiza e sua subsidiária Localiza Fleet celebraram, com The Hertz Corporation (“Hertz Corp.”) e algumas de suas subsidiárias, um Contrato de Compra e Venda, pelo qual a Localiza Fleet assumirá as operações brasileiras da Hertz Corp. por meio da compra de 99,99% das quotas da Car Rental Systems do Brasil Locação de Veículos Ltda. (“Hertz Brasil”) e a Localiza comprará o 0,01% restantes das quotas. A aquisição da Hertz Brasil tem o seu valor estimado em R$337 milhões correspondente ao valor do patrimônio líquido mais a dívida da Hertz Brasil, que será liquidada após o fechamento da transação. O valor final da aquisição será definido de acordo com o balanço da Hertz Brasil a ser levantado na data de fechamento do negócio. Com a aquisição, a Localiza Fleet assumirá uma frota de aproximadamente 9.200 carros da Hertz Brasil, que inclui cerca de 3.700 carros no negócio de gestão de frotas. O negócio de aluguel de carros da Hertz Brasil possui cerca de 5.500 carros e uma rede de 42 agências, sendo 16 localizadas em aeroportos e 26 localizadas fora dos aeroportos. Tal rede de distribuição não inclui agências de franqueados. Como parte da aliança estratégica entre as companhias, a Localiza e a Hertz Corp. estabelecerão um acordo global de longo prazo, por meio da celebração de: • Brand Cooperation Agreement que inclui, entre outros, a utilização da marca combinada “Localiza Hertz” no Brasil e a utilização, pela Hertz, da marca “Localiza” nos principais aeroportos dos Estados Unidos e da Europa, considerados destinos de entrada de clientes brasileiros; e • Referral Agreement que estabelece as regras de intercâmbio de reservas inbound e outbound entre a Localiza e a Hertz Corp.. O Brand Cooperation Agreement e o Referral Agreement terão prazo de 20 anos, podendo ser renovados por 20 anos adicionais, a critério das partes. Por meio do Referral Agreement, os clientes Localiza passarão a ser atendidos globalmente (exceto quanto à América do Sul) pela rede Hertz e os clientes Hertz passarão a ser atendidos no Brasil pela rede Localiza. A operação não compreende a aquisição de qualquer participação societária na Hertz Corp. pela Localiza, tampouco na Localiza pela Hertz Corp.. A Localiza continuará operando seus negócios de forma totalmente independente e autônoma. A operação compreenderá também o intercâmbio de novas tecnologias, know-how e executivos entre as duas companhias. A conclusão da operação está sujeita à aprovação do CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica, que está analisando os documentos enviados pelas duas empresas. Durante o período de análise da transação, as companhias continuarão operando de forma independente.

19,7

20,9

20,1

2014

2015

20,3

2012

2013

2016

• Gestão de Frotas: Aumento de 2,3% na receita líquida total motivado por: (i) crescimento de 3,1% no volume de diárias e 3,8% da tarifa média de aluguel; e

Receita líquida - Gestão de Frotas (R$ milhões)

11.240

608,5

2016

2015

2015

Depreciação média por carro operacional - Aluguel de Carros (R$)

2015

% da receita líquida

Receitas líquidas: Aluguel de Carros.............................................. 2.934,8 Gestão de Frotas ............................................... 976,7 16,6 Franchising �������������������������������������������������������� Receitas líquidas totais ....................................... 3.928,1 Custos totais ........................................................ (2.688,8) Lucro bruto .......................................................... 1.239,3 Despesas operacionais: Com vendas ...................................................... (346,2) (157,6) Gerais, administrativas e outras ......................... Despesas operacionais totais ............................. (503,8) Resultado antes das despesas financeiras (EBIT) ........ 735,5 (202,7) Despesas financeiras, líquidas................................. Lucro antes do imposto de renda e da 532,8 contribuição social .......................................... Imposto de renda e contribuição social .................. (130,4) 402,4

2016

 

2015 1.251,2

29,41

4,46

33,87

Aumento

Preço 2015

622,1

2015

2016

Preço 2014

Preço 2016

Na Divisão de Gestão de Frotas a depreciação anualizada por carro em 2016 foi de R$3.714,0, queda de 5,6% em relação à depreciação de 2015. Devido ao ciclo mais longo, a depreciação dos carros desta divisão se beneficia do aumento de preços de carros novos que ocorre ao longo da vida operacional do carro.

Depreciação média por carro operacional - Gestão de Frotas (R$)

3.714,0

3.423,1 999,2 16,9 4.439,2 (3.149,2) 1.290,0

77,1 22,5 0,4 100,0 -70,9 29,1

16,6 2,3 1,8 13,0 17,1 4,1

-8,8 -4,0 -12,8 18,7 -5,2

(364,1) (154,7) (518,8) 771,2 (243,6)

-8,2 -3,5 -11,7 17,4 -5,5

5,2 -1,8 3,0 4,9 20,2

13,5

527,6

11,9

-1,0

-3,3

(118,3)

-2,7

-9,3

10,2

409,3

9,2

1,7

2015

2016

Despesas operacionais: As despesas operacionais aumentaram 3,0% em 2016, decorrente principalmente do crescimento médio de 4,9% nas despesas de salários, encargos, benefícios, participação nos resultados, serviços de terceiros e aluguéis de imóveis. Vide maiores detalhes das despesas operacionais na nota explicativa 20 das demonstrações financeiras. Despesas financeiras, líquidas: As despesas financeiras líquidas consolidadas aumentaram 20,2% no ano de 2016 em relação a 2015. A variação ocorreu principalmente em função: (i) do aumento da dívida líquida média, (ii) do aumento de R$40,9 milhões das despesas financeiras líquidas em decorrência do aumento da dívida líquida média, e (iii) em 2015 , ocorreu a reversão da marcação a mercado, que impactou positivamente em R$9,9 milhões. O aumento das despesas foi compensado parcialmente pelo aumento de R$27,7 milhões nas receitas de juros de aplicações financeiras. Vide maiores detalhes das receitas e despesas financeiras na nota explicativa 21 das demonstrações financeiras. Imposto de renda e contribuição social: As despesas de imposto de renda e contribuição social reduziram 9,3% no ano de 2016 em relação a 2015, principalmente em função da maior representatividade dos juros sobre o capital próprio em relação ao lucro antes do imposto de renda e contribuição social (vide nota explicativa 15(b) das demonstrações financeiras). Lucro líquido: O lucro líquido consolidado manteve-se praticamente em linha com 2015, com aumento de 1,7% em 2016, passando de R$402,4 milhões em 2015 para R$409,3 milhões em 2016.

3.928,1

%

13,0

2015

EBITDA e EBIT: A reconciliação do lucro líquido com o EBITDA e o EBIT é como segue: R$ milhões 2015 2016

4.439,2

402,4 202,7 130,4 735,5

409,3 243,6 118,3 771,2

1,7 20,2 -9,3 4,9

Depreciação de carros e outros ............................ EBITDA ................................................................

199,3 934,8

244,5 1.015,7

22,7 8,7

10 - ANÁLISE DO BALANÇO PATRIMONIAL CONSOLIDADO

2016

• Aluguel de Carros: Em 2016, a receita líquida total aumentou 16,6% em decorrência de: (i) aumento de 13,5% na receita de Aluguel de Carros, que passou de R$1.258,0 milhões em 2015 para R$1.428,0 milhões em 2016, devido ao aumento de 19,9% no volume de diárias compensado parcialmente pela redução de 5,8% da tarifa média de aluguel, que passou de R$84,56 para R$79,67;

%

19,9

Receita líquida - Aluguel de carros (R$ milhões)

2015

1.258,0

18.662

2016

% 13,5

2015

31/12/15 % do ativo total

1.428,0

31/12/16 % do ativo total

Em R$ milhões ATIVOS Ativos circulantes Caixa e equivalentes de caixa .................................. Contas a receber..................................................... Outros ativos circulantes ......................................... Carros em desativação para renovação da frota ...... Total dos ativos circulantes .................................

Evolução da taxa de utilização - Aluguel de Carros

73,4% 68,9%

2011

66,8%

2012

2013

69,9%

2014

69,3%

2015

2016

%

  1.385,1 486,1 102,6 31,8 2.005,6

22,6 7,9 1,7 0,5 32,8

1.692,3 424,5 117,2 8,8 2.242,8

22,8 5,7 1,6 0,1 30,2

22,2 -12,7 14,2 -72,3 11,8

Ativos não circulantes Depósitos judiciais................................................... Outros ativos não circulantes................................... Imobilizado Carros .............................................................. Outros imobilizados .......................................... Intangível ................................................................ Total dos ativos não circulantes ..........................

52,9 50,4

0,9 0,8

60,1 10,7

0,8 0,2

13,6 -78,8

3.610,9 314,1 89,1 4.117,4

59,0 5,1 1,5 67,2

4.614,8 405,8 83,1 5.174,5

62,2 5,5 1,1 69,8

27,8 29,2 -6,7 25,7

Total dos ativos

6.123,0

100,0

7.417,3

100,0

21,1

31/12/15 % do passivo total

2016

(ii) melhora na taxa de utilização de 2016, que ficou em 73,4% (a maior já apresentada desde 2010), decorrente das iniciativas da Companhia na gestão de suas tarifas para estimular a demanda, do mix de segmentos e das melhorias na gestão de sua frota; e

Variação

Em R$ milhões

31/12/16 % do passivo total

Em R$ milhões

70,8%

Variação (%)

Lucro líquido ....................................................... Despesas financeiras líquidas ............................... Imposto de renda e contribuição social ................ EBIT......................................................................

As receitas líquidas aumentaram 13,0% em 2016 em função do crescimento de: (i) 11,3% nas receitas de Aluguel de Carros e Gestão de Frotas; e (ii) 14,6% nas receitas de venda dos carros desativados para renovação da frota. Os principais fatores que contribuíram para o crescimento da receita líquida foram:

2010

Aumento

  74,7 24,9 0,4 100,0 -68,5 31,5

Receita líquida - Consolidada (R$ milhões)

69,1%

2016 2,70 36,57

%

Receitas líquidas:

15.566

2016

Variação

% da receita líquida

Em R$ milhões

651,8

7,1%

Preço médio dos carros comprados Aluguel de Carros (R$ mil)

3.935,2

Em R$ milhões

Lucro líquido do exercício

3,1%

(ii) compensado parcialmente pela redução de 5,6% nas receitas de vendas dos carros desativados para renovação da frota, em função da queda de 8,0% na quantidade de carros vendidos compensada parcialmente pelo aumento de 2,6% do preço médio dos carros vendidos. Custos: Os custos consolidados da Companhia aumentaram 17,1% em 2016. Como percentual das receitas líquidas consolidadas, os custos apresentaram aumento de 2,4 p.p., passando de 68,5% em 2015 para 70,9% em 2016. O crescimento no custo em 2016 deu-se em função do aumento de: (i) 19,2% no custo dos carros vendidos; (ii) 11,3% nos custos de salários, encargos, benefícios e participação nos resultados; (iii) 19,1% nos custos dos aluguéis de imóveis, impactados principalmente pela inflação e pelo aumento de 13 novas agências de Aluguel de Carros; (iv) 14,9% nos gastos com manutenção de carros e IPVA, em linha com o aumento da frota; e (v) 26,2% no custo de depreciação dos carros da frota. A depreciação média anualizada por carro em 2016 na Divisão de Aluguel de Carros foi de R$1.251,2, aumento de R$629,1 principalmente em função do menor aumento do preço dos carros novos que reflete em menor aumento do preço de venda dos carros seminovos. Vide maiores detalhes dos custos na nota explicativa 20 das demonstrações financeiras.

9 - ANÁLISE DO RESULTADO CONSOLIDADO

Proposta para aumento de capital social A Administração propôs para aprovação em Assembleia Geral dos Acionistas, a ser oportunamente convocada, o aumento do capital social subscrito e integralizado no valor de R$523.292, passando de R$976.708 para R$1.500.000, mediante a utilização de parte do saldo de Reserva Estatutária da Companhia, não refletido nas demonstrações financeiras. O aumento de capital ora proposto será mediante bonificação em ações à razão de 5% (cinco por cento), com a emissão de 10.589.670 novas ações ordinárias escriturais, sem valor nominal, sendo que serão atribuídas aos detentores de ações a título de bonificação, na proporção de 1 (uma) nova ação, da mesma espécie, para cada 20 (vinte) ações possuídas, sendo que as ações mantidas em tesouraria também serão bonificadas, bem como os programas de opção de compra de ações serão ajustados nessa proporção. O objetivo da proposta é aumentar a liquidez das ações, uma vez que a negociação a um patamar mais acessível combinada com uma maior quantidade de ações em circulação gera, potencialmente, mais negócios e maior volume

2011

10.901

84

2016

2010

20,4

Número de diárias (mil)

7 - INVESTIMENTOS EM SUBSIDIÁRIAS

+13

2015 2016 Agências Próprias - Brasil Agências Franqueadas - Brasil Agências Franqueadas - Exterior

19,1

Em 31 de dezembro de 2016, a Administração não propôs para deliberação da Assembleia Geral Ordinária o pagamento de dividendos complementares aos acionistas, tendo em vista que o montante distribuído através de juros sobre o capital próprio em 2016 supera o dividendo mínimo obrigatório de 25% sobre o lucro líquido ajustado.

Número de diárias (mil) 77

19,5

6 - DIVIDENDOS

4 - DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA Os negócios de aluguel de carros e gestão de frotas são altamente pulverizados. A Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis – ABLA, em seu Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos de 2016, indica que havia cerca de 7.455 empresas locadoras de veículos no país, sendo algumas delas de marcas internacionais. A Localiza é a maior rede de aluguel de carros da América do Sul em número de agências, sendo 561 agências de aluguel de carros distribuídas no Brasil e em outros 6 países do continente sul-americano em 31 de dezembro de 2016. Além disso, na mesma data-base, a frota consolidada da Companhia e de seus franqueados era de 143.131 carros, sendo 129.116 próprios e 14.015 carros de franqueados. A Localiza possui cerca de 6,4 milhões de clientes ativos cadastrados em sua base de dados. Em 2016, a rede de agências próprias foi ampliada em 13 agências. A distribuição seletiva do número de agências contribui para reforçar a nossa posição geográfica, aumentando o mercado potencial. Os carros próprios desativados são substancialmente vendidos aos consumidores finais por meio de 84 pontos próprios para a venda, localizados em 53 cidades do Brasil, sem custos de intermediação, maximizando a geração de caixa para renovação da frota e reduzindo o custo de depreciação.

Evolução da receita média anual por carro operacional Aluguel de Carros (R$ mil)

Em reunião do Conselho de Administração de 21 de julho de 2016, a Companhia foi autorizada a adquirir a quantidade de até 11.000.000 ações no 8º Programa de Recompra de Ações. Essa operação tem o prazo máximo de 365 dias a partir de 23 de julho de 2016 até 22 de julho de 2017. Até 31 de dezembro de 2016, foram adquiridas 750.100 ações no âmbito desse programa. Vide nota explicativa 16 das demonstrações financeiras com o detalhamento dos custos e movimentação das ações em tesouraria.

O Brasil em 2017 As medidas adotadas no final de 2016 foram importantes para fortalecer os fundamentos da economia do Brasil no futuro. Entendemos que há ainda um longo caminho a ser percorrido em direção ao equilíbrio das contas públicas e medidas que promovam o crescimento sustentável do país. As expectativas para o ano de 2017 ainda são de um cenário político-econômico bastante complexo no Brasil, impactado pelo até então desconhecido efeito Trump, aumento das taxas de juros americanas e instabilidade política na Europa. Esperamos que 2017 seja mais um ano de ajustes para o país criar fortes bases para o crescimento futuro. A Localiza se preparou para um prolongado período de recessão e ajustes e possui uma estrutura operacional/ financeira sólida para crescer durante a recessão, buscando consolidar o mercado, que é bastante fragmentado.

(iii) crescimento de 19,0% nas receitas de vendas dos carros desativados para renovação da frota, em função do aumento de 8,5% no preço médio e 9,7% na quantidade dos carros vendidos. Apesar dos itens (i) e (ii) descritos acima, a receita média anual por carro operacional ficou praticamente estável em relação a 2015 em função do aumento da taxa de utilização da frota que compensou a queda de 5,8% na tarifa média.

Variação

Em R$ milhões

%

PASSIVOS E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Passivos circulantes Fornecedores .......................................................... Obrigações sociais e trabalhistas ............................. Empréstimos, financiamentos, debêntures e swap ��� Dividendos e juros sobre o capital próprio ............... Outros passivos circulantes ...................................... Total dos passivos circulantes .............................

 

 

 

 

690,6 85,6 422,4 29,3 128,2 1.356,1

11,3 1,4 6,9 0,5 2,1 22,1

910,9 95,0 654,6 39,7 141,5 1.841,7

12,3 1,3 8,8 0,5 1,9 24,8

31,9 11,0 55,0 35,5 10,4 35,8

Passivos não circulantes Empréstimos, financiamentos e debêntures ............. Imposto de renda e contribuição social diferidos ..... Outros passivos não circulantes ............................... Total dos passivos não circulantes ...................... Patrimônio líquido ...............................................

2.596,9 141,6 86,9 2.825,3 1.941,6

42,4 2,3 1,4 46,1 31,7

3.131,3 171,9 75,4 3.378,6 2.197,0

42,3 2,3 1,0 45,6 29,6

20,6 21,4 -13,2 19,6 13,2

Total dos passivos e do patrimônio líquido

6.123,0

100,0

7.417,3

100,0

 

21,1 Continua...


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

11

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO As análises das principais variações nas contas de ativos e passivos estão descritas a seguir: Caixa e equivalentes de caixa: O caixa e equivalentes de caixa totalizou R$1.692,3 milhões em 31 de dezembro de 2016, representando 22,8% do total de ativos e demonstrando um aumento de 22,2% em relação ao saldo de R$1.385,1 milhões de 31 de dezembro de 2015, que representava 22,6% do total de ativos naquele ano. O fluxo de caixa das atividades operacionais, de investimentos e financiamentos da Companhia é como segue:

Movimentação de caixa em 2016 (R$ milhões) Atividades operacionais

Atividades de investimento

Atividades de financiamento

(226,8)

(126,6)

660,6

(42,2)

Saldo inicial

(3.098,9) Geração de caixa Aquisição de das atividades carros para operacionais crescimento e renovação da frota

Nova sede

Encontra-se em fase de implantação o projeto de instalação de placas solares nas agências da Localiza. Até o final de 2017, serão 280 agências gerando e consumindo energia solar para sua operação, o que representa 662.706 KWH/mês. O excedente gerado será colocado na rede de distribuição. 1.692,3 (6,8)

(139,4)

Outros imobilizados e intangíveis

Captação de Dividendos e Aquisição de empréstimos juros sobre o ações em líquidas de capital próprio tesouraria, amortizações líquida do exercício das opções de ações

Saldo final

Adicionalmente, a Localiza Fleet: (i) possui o Selo Prata de Responsabilidade Ambiental Ecovadis, que analisa a empresa nos âmbitos social, ambiental, ético e de cadeia de suprimentos;

(iii) disponibiliza aos clientes um treinamento online sobre direção sustentável, ou eco-condução, que ensina aos motoristas como utilizar seu carro de forma a minimizar os impactos ambientais da utilização do veículo, como: redução de acidentes, redução de emissão de gases poluidores, renovação e manutenção da frota, entre outros; e

Responsabilidade social 947,1

68.449

64.032 64.305

(ii) possui um Plano de Gestão Ambiental – PGA, auditado por empresa independente, que visa adequar e sistematizar os aspectos ambientais da sua operação, além de atender os padrões de sustentabilidade dos clientes multinacionais;

(iv) realiza uma análise da emissão de carbono da frota atual dos seus clientes e potenciais clientes, através da qual é possível oferecer a eles alternativas de frotas mais eficientes em termos ambientais e estimativa de custo para neutralizar as emissões de carbono, via utilização de etanol e plantio de árvores.

Investimento líquido na frota (R$ milhões)

87.833

(273)

A nova sede da Localiza, que está em construção, terá diversas iniciativas sustentáveis que otimizarão a utilização de recursos hídricos e energéticos: elevadores e ar condicionado inteligentes, sistema de automação predial, iluminação eficiente, redução de superfície pavimentada e jardim sobre a laje do estacionamento, piso de bloco intertravado (que permite o retorno da água ao lençol freático), sistema de ar condicionado central e isolado acusticamente, tratamento acústico para áreas com maior ruído, reaproveitamento de água da chuva e de água cinza (utilizada em pias), dispositivos de redução do consumo de água, torneiras acionadas automaticamente, áreas permeáveis 10% maiores que a exigência legal, plantio de árvores nativas, preservação de espécie de relevância ambiental, irrigação inteligente e automatizada das plantas e rua interna para aliviar o tráfego na via pública, entre outros. Na manutenção dos veículos, são recolhidos nas agências resíduos sólidos por empresas certificadas e a Companhia só trabalha com fornecedores que fazem o descarte correto dos pneus.

Imobilizado – carros: O aumento de 27,8% no imobilizado está relacionado ao aumento de 19.384 carros na frota em 2016, que resultou em um investimento líquido de R$947,1 milhões. A compra de carros novos no período deveu-se à necessidade de aumento da frota para acompanhar o crescimento de 27,5% do número de carros alugados da divisão de Aluguel de Carros no 4T16. Em contrapartida, a depreciação dos carros aumentou em 26,1%, principalmente em função do menor aumento do preço de venda dos carros desativados para renovação da frota, em linha com a desaceleração do aumento do preço dos novos.

Aumento da frota (*) (quantidade) 19.384

Meio ambiente

A Companhia utiliza um sistema de lavagem a seco dos seus carros, que reduz o consumo de água e o produto utilizado é biodegradável. Este sistema gera ainda uma redução no consumo energético e na produção de resíduos.

806,8 (84,4)

Em linha com nossa visão de ser uma Companhia admirada, a Localiza atua de forma ativa na busca da sustentabilidade econômica e financeira para perenizar seu negócio e adicionar valor aos seus investidores, mas levando em consideração também o tripé ESG (meio ambiente, responsabilidade social e governança corporativa). A frota da Companhia é nova e possui consumo eficiente de combustíveis, sendo que aproximadamente 75% dos carros têm seus consumos classificados como A ou B (mais eficientes e menos poluentes), segundo o INMETRO, além de serem bicombustíveis (flex-fuel), sempre que disponíveis nesse modelo, podendo reduzir a emissão de CO2 em até 89% (www.etanolverde.com.br – Estudo Unicamp). A Localiza ainda possui carros híbridos em sua frota.

2.872,1

1.385,1

13 - SUSTENTABILIDADE

233,5

3.289,6

2.278,4 2.044,9

2015 2016 Carros comprados Carros vendidos (*) Não considera os carros roubados/sinistrados.

2.342,5

2015 Investimento

2016 Desinvestimento

Em 31 de dezembro de 2016, a rede de Seminovos era composta por 84 lojas distribuídas em 53 cidades no Brasil, aumento de 7 lojas com relação a 2015. A maior parte das lojas alcança o volume de vendas desejado rapidamente em 3 meses e uma parte menor leva até 6 meses para chegar no volume esperado.

Frota de final de período (quantidade) 110.703

94.156

76.755 2015 Aluguel de Carros

Campanha de doação de sangue e medula óssea: Em parceria com o Hemominas, a Localiza realiza coletas de sangue na matriz da Companhia, além do cadastro de doadores no REDOME – Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. Para as filiais, são realizadas campanhas de conscientização com a indicação dos critérios para doação e indicação de hemocentros mais próximos.

Palestras educativas: Anualmente, a Localiza prepara um cronograma para desdobrar assuntos variados com o intuito de conscientizar sua equipe, como orientações financeiras, saúde bucal, doenças respiratórias, doenças cardíacas, cuidados com os olhos, entre outros.

34.960

33.948

Projeto Oasis Bananal: A nova sede da Localiza está próxima a Comunidade do Bananal e, para a construção de uma boa e duradoura relação com a vizinhança, com o foco no seu desenvolvimento, a Localiza realizou o Projeto Oasis Bananal, feito em parceria com a Bridge Consultoria, Associação Nossa Cidade e o Oasis Belo Horizonte. Os voluntários do projeto Oasis Bananal realizaram a construção de uma área de lazer para as crianças, jardins, pintura dos becos, instalação de iluminação e uma varanda urbana chamada de “parklet” para encontros da comunidade.

Grupos de caminhada: Com o suporte de assessorias esportivas, a Localiza organiza caminhadas com grupos de colaboradores. O intuito é incentivar a prática de atividades físicas e o combate ao sedentarismo.

129.116

%

16,6

A Companhia participa de programas de ação social através de projetos que focam em cultura, ações sociais e educação, tendo sido investidos em 2016 cerca de R$2,1 milhões em instituições sociais apoiadas por meio da Lei Rouanet, lei de incentivo ao esporte, fundo social da criança e adolescente, lei de incentivo ao idoso, apoio a pessoas com deficiência e apoio à atenção oncológica. As destinações ocorreram com recursos do imposto de renda e foram feitas pela Companhia para instituições previamente selecionadas que estavam habilitadas e que tinham bom histórico e elevada reputação.

Fornecedores: Os contratos com os fornecedores requerem que eles cumpram regras referentes à responsabilidade ambiental e leis trabalhistas.

+18.413

Demonstração do Valor Adicionado – DVA: Essa demonstração evidencia a representatividade da Companhia para a sociedade, responsável pela geração de riqueza no montante de R$1.818,4 milhões em 2016 (R$1.683,3 milhões em 2015) assim distribuído:

2016 Gestão de Frotas

Captação Amortização (R$ milhões) (R$ milhões) (30,0)

Modalidade 6ª emissão de debêntures - Localiza 7ª emissão de debêntures - Localiza 10ª emissão de debêntures - Localiza 11ª emissão de debêntures - Localiza 2ª emissão de debêntures - Localiza Fleet Total

-

(75,0)

200,0 500,0 250,0 950,0

(105,0)

Data do evento 17/10/16 30/03/16 e 30/09/16 08/01/16 12/12/16 28/11/16

620,8

2016

Prazo final de 5 anos Prazo final de 5 anos e 1 mês Prazo final de 5 anos e 6 meses

770,0

672,5

750,0

2020

2021

2022

335,7

2017

2018

2019

Pessoal 25,1%

Pagamento de principal

Perfil de amortização da dívida em 31/12/16 - Principal (R$ milhões) 558,4

Terceiros 33,2%

Observações Pagamento de principal

A Administração entende que a Companhia apresenta um perfil de dívida confortável, compatível com o ciclo dos negócios e com o ambiente macroeconômico.

1.514,9

Impostos e contribuições 19,2%

Remuneração do capital próprio 22,5%

Governança corporativa A Companhia busca implementar as mais elevadas práticas de governança corporativa no que diz respeito a equidade, conformidade, prestação de contas e transparência, com o objetivo de agregar valor aos acionistas e ao mercado geral. Desde a abertura de capital, a Companhia aderiu ao Novo Mercado, nível mais elevado de governança da BM&FBovespa, concedendo o direito de tag along de 100% a todas suas ações. A Companhia é administrada pelo Conselho de Administração composto de oito membros e pela Diretoria, composta de cinco membros. Atendendo às práticas de governança do Novo Mercado, o Conselho de Administração da Companhia possui quatro membros independentes. A Localiza não possui Conselho Fiscal instalado. O Conselho de Administração da Companhia instituiu os comitês de: (i) Auditoria, Gestão de Riscos e Compliance, (ii) Gestão de Pessoas e (iii) Estratégia, os quais são formados apenas por conselheiros, sendo a maioria e o coordenador independentes. Adicionalmente, a Companhia possui os Comitês de Ética e Divulgação, sendo ambos internos e subordinados ao Conselho de Administração e compostos por diretores e colaboradores da Companhia. O Comitê de Ética é subordinado ao CEO e o Comitê de Divulgação subordina-se ao CFO. Conselho de Administração e Diretorias: Em 31 de dezembro de 2016, o Conselho de Administração e as Diretorias eram compostos conforme demonstrado a seguir:

Caixa 1.692,3

3.642,7 1.588,6

2015 Dívida líquida

Saldos em final de período Dívida líquida / Valor da frota Dívida líquida / EBITDA Dívida líquida / Patrimônio líquido EBITDA / Despesas financeiras líquidas

2.084,0

2015 44% 1,7x 0,8x 4,6x

2016 45% 2,1x 0,9x 4,2x

2016 Valor da frota

Adicionalmente, o rating corporativo da Localiza em escala local junto às três principais agências de risco é brAA+/ Negativa pela Standard & Poor’s, AAA(bra)/Estável pela Fitch Ratings e Aa1.br/Negativa pela Moody’s. Dividendos e juros sobre o capital próprio: Os dividendos aumentaram 35,5%, passando de R$29,3 milhões em 2015 para R$39,7 milhões em 2016. O aumento do saldo a pagar decorre do aumento de 40,7% dos juros sobre o capital próprio deliberados em dezembro de 2016 em relação ao de dezembro de 2015. Imposto de renda e contribuição social diferidos passivos, líquidos: O imposto de renda e contribuição social diferidos passivos aumentaram 21,4%, passando de R$141,6 milhões em 2015 para R$171,9 milhões em 2016, principalmente em função do: (i) aumento das diferenças temporais da depreciação de carros no montante de R$10,1 milhões; e (ii) aumento no leasing na compra de bens do imobilizado no montante de R$37,4 milhões; parcialmente compensado pelo aumento de R$17,3 milhões nas diferenças temporais ativas. Vide abertura dos saldos na nota explicativa 15(a) das demonstrações financeiras.

11 - TRIBUTAÇÃO O gráfico abaixo representa a distribuição dos impostos por ente da federação:

Tributação (Total de R$349,6 milhões) Tributos municipais 20,0

Tributos estaduais 75,4

Tributos federais 254,2

Tributos municipais 20,0

Tributos estaduais 467,3

Tributos federais 525,4

Durante o ano de 2016, a Companhia foi agraciada com diversos prêmios, dos quais destacamos: Prêmios e reconhecimentos 25ª marca brasileira mais valiosa 33ª marca mais valiosa do Brasil Melhor empresa na categoria “Locação de Veículos” Melhor locadora de veículos para o consumidor Destaque em ética e transparência Melhor CEO, melhor CFO, melhor profissional de RI, melhor programa de RI e melhor website Excelência em Finanças Prêmio Ser Humano, categoria gestão de pessoas e responsabilidade social Um dos RHs mais admirados do Brasil Empresas que Melhor se Comunicam com os Jornalistas Prêmio Global de Excelência em TI e um dos 20 melhores CIOs do mundo

Prêmio Viaja São Paulo - Locadora de Carros Favorita Melhor Locadora Nacional

Cargo

Salim Mattar Antônio Claudio Brandão Resende Eugênio Pacelli Mattar Flávio Brandão Resende Jose Galló Maria Letícia de Freitas Costa Oscar Bernardes Stefano Bonfiglio

Presidente Vice-Presidente Membro Membro Membro Membro Membro Membro

Instituição promotora Interbrand Revista IstoÉ Dinheiro Maiores & Melhores do Transporte 2016 Portal Reclame Aqui / Revista Época Guia Exame de Sustentabilidade 2016 Revista Institucional Investor IBF – Instituto Brasileiro de Finanças Corporativas ABRH-MG – Associação Brasileira de Recursos Humanos Revista Gestão RH Revista Negócios da Comunicação

A Companhia adota as recomendações do Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission – COSO para mapeamentos dos processos e dos controles internos. Como parte das atividades da Auditoria Interna, inventários rotativos de frota são realizados nas agências de aluguel de carros e lojas de seminovos, assim como em oficinas e prestadores de serviços credenciados, além de serem avaliados o cumprimento das normas e os procedimentos operacionais internos das filiais. Eventuais não conformidades identificadas são reportadas para análise e tratamento da diretoria responsável. Adicionalmente, a Auditoria Interna realiza auditorias em processos da Companhia visando a avaliação da eficácia e efetividade dos controles internos. Eventuais fragilidades identificadas geram planos de ação para implementação pelas áreas responsáveis. Periodicamente, os resultados dos trabalhos da Auditoria Interna são reportados para o Comitê de Auditoria, Gestão de Riscos e Compliance. A Companhia possui um canal de denúncias que pode ser utilizado por toda a equipe Localiza e demais públicos com os quais a Companhia se relaciona, como fornecedores e prestadores de serviço, clientes e investidores, dentre outros, para denunciar situações antiéticas e/ou ilegais ocorridas na Plataforma Localiza. O canal de denúncias é operado por uma empresa externa especializada e permite o registro de relatos de forma anônima e o acompanhamento, por parte do denunciante, do andamento da apuração de sua denúncia. Visando uma maior segurança e tranquilidade aos colaboradores, bem como promover e incentivar o uso do canal de denúncias, em março de 2016 foi implementada a Política de Denúncias e de Não Retaliação, proibindo retaliação de qualquer natureza contra um denunciante de boa fé ou contra colaboradores que atuem como testemunhas em procedimentos internos de apuração, além de prever medidas punitivas contra os responsáveis por esse ato. O canal de denúncias é disponibilizado em regime 24x7x365 e pode ser acessado através dos seguintes meios: (i) telefones: 0800 979 2055 (para ligações originadas do Brasil – ligação gratuita) e +55 (11) 3232 0786 (para ligações originadas do exterior); (ii) website: www.canalconfidencial.com.br/localiza; e (iii) e‐mail: localiza@ canalconfidencial.com.br. As áreas de Auditoria Interna e de Recursos Humanos são responsáveis pela gestão do canal de denúncias, assim como pelas apurações dos relatos recebidos. Em 2016, as apurações das denúncias recebidas e consideradas procedentes geraram ações que variaram desde reorientações de conduta até casos de maior relevância que culminaram na demissão de colaboradores e descredenciamento de fornecedores, além de contribuir para a melhoria dos controles internos de processos. Periodicamente, campanhas internas são realizadas com o objetivo de divulgar e incentivar a utilização desse canal. Relacionamento com Auditores Independentes: A Localiza tem como princípio não contratar serviços de consultoria do auditor externo que emite relatório sobre as demonstrações financeiras, de forma a evitar potenciais conflitos que possam interferir na independência no trabalho de auditoria. A PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, responsável pela auditoria das demonstrações financeiras da Companhia, foi também contratada em 2016 para consultoria estratégica referente à aquisição das operações da Hertz no Brasil, treinamentos de IFRS e trabalhos de assessoria de diagnóstico do nível de maturidade CobiT de TI. Os honorários de 2016 para esses trabalhos foram de R$308,3 mil, R$5,3 mil e R$85,8 mil, respectivamente, o que corresponde a 53,6% do valor dos honorários da auditoria das demonstrações financeiras. Os auditores entendem que os serviços adicionais mencionados não configuram perda de independência relacionada ao trabalho de auditoria. A Administração também entende que eles não constam dos impedimentos previstos no artigo 23 da Instrução CVM nº 308/99 e que estão em linha com a Resolução CFC1311. Em reunião do Conselho de Administração realizada em 15 de dezembro de 2016, foi aprovada a contratação da empresa de auditoria independente Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes para a execução dos trabalhos de auditoria a partir do primeiro trimestre de 2017, atendendo as boas práticas de governança corporativa, por meio do rodízio de firmas de auditoria.

14 - GESTÃO DE PESSOAS A Localiza reconhece e valoriza a sua equipe. As práticas de Recursos Humanos da Companhia são baseadas na meritocracia e pautadas pela remuneração competitiva e na valorização do desempenho dos colaboradores. Para reter talentos, a Companhia oferece aos colaboradores oportunidades de carreira e capacitação profissional.

Benefícios e desenvolvimento Com o objetivo de contribuir para atração e retenção da equipe, são realizados periodicamente estudos salariais para avaliar a competitividade da remuneração em função do mercado e atualizar as políticas que envolvem essa questão.

Além dos benefícios de plano de saúde, odontológico e auxílio-refeição, a Companhia mantém atualmente sete programas de opção de compra de ações, os quais concedem opções de subscrição de ações ordinárias da Localiza a um grupo de executivos. Para participar, os elegíveis ao programa devem investir em ações da Companhia 15% ou 25% ou 30% ou 50% do valor de participação nos resultados recebido, dependendo do nível hierárquico. Para cada ação investida, a Companhia concede uma contrapartida de quatro opções, que são exercidas pelo preço médio da cotação das ações da Localiza (“RENT3”) dos últimos 40 (quarenta) pregões anteriores à data do pagamento da participação nos resultados. As opções podem ser exercidas a partir do terceiro ano após a concessão. O pagamento de participações de resultados baseado no atingimento de metas individuais e o programa de opção de compra de ações alinham os interesses dos colaboradores com os interesses dos acionistas, são fontes de retenção de talentos e contribuem para a visão de longo prazo no processo de tomada de decisão. A Companhia possui também plano de complementação de benefícios de aposentadoria por intermédio de um plano de previdência complementar, estabelecido sob a forma de “contribuição definida” e administrado por uma gestora independente de grande porte. Para esse plano, não há riscos atuariais e de investimento a serem assumidos pela Companhia como patrocinadora, portanto, não são necessárias avaliações atuariais e não há possibilidade de ganho ou perda atuarial. Em função do ambiente competitivo e da fragilidade político-econômica do Brasil, no primeiro semestre de 2016, foram suspensos os aportes por parte da Companhia aos planos de previdência. Entretanto, em 23 de junho de 2016, o Conselho de Administração aprovou o retorno da contribuição da Companhia ao plano de previdência complementar de seus colaboradores e diretores a partir de 1º de julho de 2016. Adicionalmente, foi elaborado um modelo composto por sete competências (seis para todos os colaboradores e mais uma exclusiva às lideranças), que determina os comportamentos necessários para sustentar o crescimento futuro da Companhia e o desenvolvimento de seus colaboradores. Em 2016, o turnover geral da Localiza foi de 12,8%, o que demonstra uma boa estabilidade nos níveis de liderança. Colaboradores talentosos, comprometidos com os valores da Companhia e recompensados adequadamente, com base na meritocracia, estão aptos a desempenhos superiores, que são fundamentais para o contínuo crescimento da Companhia. A Localiza sempre se dedicou às práticas sustentáveis de Recursos Humanos, através do respeito e do bem estar dos seus colaboradores, de relevantes níveis de diversidade em seu quadro de líderes e investimento no treinamento de todo o seu quadro de colaboradores. Além disso, a Companhia foi uma das primeiras do Brasil a ter um programa estruturado de participação nos resultados em 1990, antes mesmo da regulação legal desta prática. A Companhia possui ainda políticas sobre: • Saúde e segurança de colaboradores com treinamento para colaboradores; • Fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual; • Relação estruturada com representantes dos colaboradores;

Fundador Fundador Fundador Fundador Independente Independente Independente Independente

• Investimento em treinamento, desenvolvimento e carreira dos colaboradores; • SESMT – Serviço Especializado de Segurança e Medicina do Trabalho; • CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes; • PPRA – Programa de prevenção de Riscos Ambientais; • PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional; • Compromisso para a não utilização de mão de obra infantil ou escrava em suas operações ou de seus fornecedores; • Direitos humanos de todos que estão envolvidos nos seus negócios; e • Direitos trabalhistas previstos na lei assegurados.

Programas voltados ao colaborador

DIRETORIA ESTATUTÁRIA Nome

Cargo

Eugênio Pacelli Mattar Roberto Mendes Edmar Vidigal Paiva Eugênia Maria Rafael de Oliveira Heros di Jorge Daltro Barbosa Leite Júnior João Alberto Mazoni Andrade

CEO da Localiza e Subsidiárias CFO e Diretor de RI da Localiza e Subsidiárias Diretor Estatutário da Localiza e Subsidiárias Diretor Estatutário da Localiza e Subsidiárias Diretor Estatutário da Localiza e Subsidiárias Diretor Estatutário da Rental Brasil Diretor Estatutário da Localiza Fleet

Contemplando ICMS e IPI pagos na compra de carros (Total de R$1.012,7 milhões)

12 - PREMIAÇÕES RECEBIDAS

Marca mais internacionalizada do Brasil

Nome

Gerenciamento de Riscos e Canal de Denúncias: A Companhia possui uma Política de Controles Internos e Gestão de Riscos, elaborada em atendimento ao Código ABRASCA de Autorregulação, com o objetivo de estabelecer controles e procedimentos para prevenir a ocorrência de erros/fraudes e análise dos riscos que possam afetá-la.

• Condições de trabalho;

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Dívida líquida x Valor da frota (R$ milhões) 4.623,6

Código de Ética: A Companhia adota o Código de Ética desde 1995 com o objetivo de: (i) reduzir a subjetividade de interpretações dos princípios éticos; (ii) ser uma referência formal e institucional para a conduta profissional dos colaboradores, tornando-se um padrão para os relacionamentos da Companhia com clientes, colaboradores, fornecedores, acionistas, concorrência, sociedade, governo, imprensa e a comunidade na qual ela opera; e (iii) assegurar que preocupações com eficiência, competitividade e rentabilidade não se sobreponham aos padrões éticos e à legislação.

As promoções, o aproveitamento interno de colaboradores e o desenvolvimento profissional são valores da Localiza. Em 2016, 420 colaboradores foram promovidos e foram investidos R$1,0 milhão em treinamentos.

Distribuição do Valor Adicionado

Imobilizado – outros: Aumentou 29,2% passando de R$314,1 milhões em 2015 para R$405,8 milhões em 2016, principalmente em função do investimento de R$84,4 milhões em 2016 na construção da nova sede. Fornecedores: O aumento de 31,9% na rubrica de fornecedores, passando de R$690,6 milhões em 2015 para R$910,9 milhões em 2016, refere-se basicamente ao aumento de 32,3% do saldo a pagar para montadoras devido à compra de carros ao final de 2016 para atender ao crescimento de 28,1% no volume de diárias do Aluguel de Carros e 8,1% na Gestão de Frotas, no 4T16. Empréstimos, financiamentos, debêntures e swap: As principais captações e amortizações de empréstimos, financiamentos, debêntures e swap ocorridas em 2016 foram:

Em reconhecimento às suas práticas de compliance, em novembro de 2016 a Companhia foi destaque no Guia Exame de Sustentabilidade na categoria Ética e Transparência.

DIRETORIA NÃO ESTATUTÁRIA Nome

Nome

Nome

Alberto Wagner Teixeira Campos Ana Cristina Carvalho Chaves Antonio Hiroyuki Hyodo Bernardo Dias Gomide Bruno Sebastian Lasansky Cláudio Luciano Marques

Cláudio Zattar Cristina Vaz Amaral Daniel Tadeu Pereira Guilherme Ude Braz Herbert Viana Andrade João Hilário De Ávila Valgas Filho

José Carlos Batista Leandro Franco Bacchin Marcelo Hiroshi Nagassaki Nora Mascarenhas Lanari Paulo Henrique de Almeida Pires

Adesão à Câmara de Arbitragem: Nos termos do artigo 40 do Estatuto Social da Companhia, a própria Companhia, seus Acionistas, Administradores e os membros do Conselho Fiscal estão obrigados a resolver, por meio de arbitragem, toda e qualquer disputa ou controvérsia que possa surgir entre eles, relacionada ou oriunda, em especial, da aplicação, validade, eficácia, interpretação, violação e seus efeitos, das disposições contidas na Lei nº 6.404/76, no Estatuto Social da Companhia, nas normas editadas pelo Conselho Monetário Nacional, pelo Banco Central do Brasil e pela Comissão de Valores Mobiliários, bem como nas demais normas aplicáveis ao funcionamento do mercado de capitais em geral, além daquelas constantes do Regulamento de Listagem do Novo Mercado, do Contrato de Participação do Novo Mercado e do Regulamento de Arbitragem da Câmara de Arbitragem do Mercado. Código ABRASCA de Autorregulação e Boas Práticas: A Localiza, em linha com as melhores práticas de governança corporativa, aderiu ao Código ABRASCA de Autorregulação e Boas Práticas das Companhias Abertas (“Código ABRASCA de Autorregulação”). Programa de Compliance com a Lei Anticorrupção: O Programa de Compliance com a Lei Anticorrupção da Localiza consiste em um conjunto de procedimentos e orientações essenciais na manutenção de uma conduta ética e transparente em todas as relações profissionais da Companhia, tendo como objetivo fundamental, a prevenção e o combate de atos de corrupção contra a administração pública.

ICMG Think Architecture

Implementado em 2015, o Programa de Compliance abrange toda a equipe Localiza, incluindo franqueados, e está estruturado em oito pilares fundamentais: apoio da Alta Administração, avaliação de riscos, políticas e controles internos, comunicação e treinamento, diligências, monitoramento e auditoria, investigação, reporte e revisão periódica do Programa.

Ranking Fundação Dom Cabral das Multinacionais Brasileiras Instituto Datafolha Top Aviesp 2016

Em abril de 2016, ciente da relevância e impacto do tema, a Companhia aderiu ao Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção (“Pacto”), iniciativa do Instituto Ethos em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, o Fórum Econômico Mundial, a Rede Brasileira do Pacto Global e a Patri Relações Governamentais & Políticas Públicas. Com base nas premissas do Pacto, a Localiza assume publicamente vários compromissos que tem como objetivo o combate à corrupção.

Bem-vindo à Localiza: Este programa é realizado por todo novo colaborador e tem como objetivo apresentálos a cultura, valores, missão e a plataforma de negócios da Companhia. A integração tem a carga horária total de 14 horas, dividido em dois dias, e conta com a presença de palestrantes da diretoria de Recursos Humanos e representantes das áreas de negócios. Novo Líder Localiza: Criado no final de 2014, especialmente para colaboradores promovidos a um cargo de liderança ou profissionais contratados para atuar como líder, o programa tem como premissa que o líder conheça bem o negócio da Companhia e se capacite para aplicar nossas práticas de gestão de pessoas, por meio de treinamentos, visitas técnicas e acompanhamento do RH. Programa Qualificar: O Programa Qualificar tem abrangência para toda a equipe da Localiza, em uma série de treinamentos voltados para desenvolver as competências técnicas e comportamentais. Os cursos da grade de treinamento foram definidos a partir da análise dos pontos de melhorias da avaliação de desempenho e dos valores e competências da Companhia. Os colaboradores, juntamente com seus líderes, escolhem quais áreas precisam ser desenvolvidas e aprimoradas e então se inscrevem no programa. Os próprios colaboradores são os tutores do programa, sendo uma referência no assunto para os outros colaboradores e criando, assim, reconhecimento dos tutores e acessibilidade a todos os colaboradores aos temas cruciais da Companhia. Liderar: Com o objetivo formar e desenvolver os líderes da Localiza em práticas de Gestão de Pessoas, o Programa é dividido em três módulos com carga horária total de 36 horas e é ministrado por multiplicadores internos das diferentes áreas da diretoria de Recursos Humanos. Programa de inclusão: A Localiza possui um programa de inclusão de pessoas com deficiência que promove a inclusão e o incentivo à diversidade. Além disso, contribui para a capacitação dessas pessoas, proporcionando conhecimento e desenvolvimento em rotinas administrativas e postura profissional, com o objetivo de tornálos aptos a exercer outros cargos na Companhia. Já são mais de 100 colaboradores, dentre administrativos e aprendizes, e a expectativa é que este número continue crescendo. Contratação de imigrantes: Em parceria com casas de apoio ao imigrante e instituições, o programa foi criado para contratação de imigrantes e partiu da visão da Companhia em oferecer oportunidades de trabalho a profissionais de diversos países que escolheram o Brasil para construir seu futuro e melhorar qualidade de vida. Atualmente, a Companhia conta com colaboradores de diversas nacionalidades como Haiti, Benin, Angola, Nigéria e Senegal. Serviço Social: Orientado pelos valores e princípios da Companhia, pautados no respeito, comportamento ético e atenção às pessoas, o Serviço Social atua nas relações sociais e apoia os colaboradores, cônjuges e filhos em casos de problemas sociais, identificando recursos destinados a melhoria da condição de vida no que se refere a saúde, proteção social e qualidade de vida. Programa Viva Melhor: Criado em 2005, este programa trata de assuntos que tenham relação com a saúde, conscientização e bem-estar do colaborador através de ações como: - Campanha de segurança no trânsito: Durante todo o mês de maio, a Localiza engaja colaboradores e clientes com uma campanha de conscientização para um trânsito mais seguro em apoio ao movimento internacional Maio Amarelo. Com a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo, o objetivo do movimento é ser uma ação coordenada entre o poder público e a sociedade civil, engajando ações e propagando o conhecimento. - Outubro Rosa: O nome remete à cor do laço rosa que simboliza a luta contra o câncer de mama. Por meio de uma parceria com o Instituto Mário Penna, os colaboradores da Companhia recebem, ao longo deste mês, diversos conteúdos relacionados à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. - Novembro Azul: A iniciativa se espalhou por vários países como forma de chamar a atenção para a importância da prevenção do câncer de próstata. A Localiza aderiu ao movimento e realiza, no mês de novembro, uma campanha de conscientização sobre o tema para todos os colaboradores, que recebem diversos conteúdos relacionados à prevenção e diagnóstico do câncer de próstata. - Programa de apoio a gestantes: Com o objetivo de minimizar possíveis complicações no pré-natal e pós-parto, a Localiza criou um programa para oferecer uma atenção pré-natal adequada para colaboradoras e dependentes, com o acompanhamento de uma equipe multiprofissional (médicos, psicólogos, nutricionistas, etc.) com foco na saúde e bem-estar da gestante e do bebê. Continua...


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

12

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Balanço Social 2015

  Base de cálculo dos indicadores sociais consolidados - R$ mil Receita líquida (“RL”) Lucro antes do imposto de renda e contribuição social (“LAIR”) Folha de pagamento bruta (“FPB”)   Indicadores sociais internos

Informações relevantes quanto ao exercício da cidadania empresarial

2016   4.439.273 527.628 448.638

3.928.095 532.844 418.989

2016

  Valor R$/mil

  Alimentação Encargos sociais compulsórios Saúde Capacitação e desenvolvimento profissional Creches ou auxílio-creche Participação nos lucros ou resultados Outros Total - indicadores sociais internos   Indicadores sociais externos

% sobre

% sobre

FPB

RL

21.630 90.509 28.286 2.785 283 62.459 9.573 215.525

5% 22% 7% 1% 0% 15% 2% 52%

Valor R$/mil

  Educação Cultura Outros Total das contribuições para a sociedade   Tributos (excluídos encargos sociais) (*) Total - indicadores sociais externos   Indicadores do corpo funcional

0% 2% 1% 0% 0% 2% 0% 5%

% sobre

% sobre

LAIR

RL

282 1.478 362 2.122

0% 0% 0% 1%

284.264 286.386

53% 54%

Valor R$/mil

% sobre

% sobre

FPB

RL

30.083 95.254 29.627 993 285 66.517 6.707 229.466

LAIR 0% 0% 0% 0%

0% 0% 0% 0%

282.298 284.108

54% 54%

6% 6%  

2015

Número de empregados(as) ao final do período Número de admissões durante o período Número de empregados(as) terceirizados(as) Número de estagiários(as) Número de empregados(as) acima de 45 anos Número de mulheres que trabalham na empresa Percentual de cargos de chefia ocupados por mulheres Número de portadores(as) de necessidades especiais

6.185 1.597 239 30 689 2.825 48,63% 226

( ) todos(as) empregados(as)

(x) direção

( ) direção e gerências

( ) todos(as) empregados(as)

(x) todos(as) + CIPA (**)

( ) direção e gerências

( ) não se envolve

(x) segue as normas da OIT (***)

( ) incentiva e segue a OIT (***)

( ) direção

( ) direção e gerências

( ) não são considerados

- Quanto à participação de empregados(as) em programas de trabalho voluntário, a empresa

( ) direção e gerências ( ) todos(as) empregados(as)

( ) todos(as) empregados(as) (x) todos(as)+ CIPA (**)

( ) não se envolverá

(x) seguirá as normas da OIT (***)

( ) incentivará e seguirá a OIT (***)

(x) todos(as) empregados(as)

( ) direção

( ) direção e gerências

(x) todos(as) empregados(as)

( ) são sugeridos

(x) são exigidos

( ) não serão considerados

( ) serão sugeridos

(x) serão exigidos

( ) não se envolve

( ) apoia

(x) organiza e incentiva

( ) não se envolverá

( ) apoiará

(x) organizará e incentivará

- Número total de reclamações e críticas de consumidores(as)

Na empresa (****)

No Procon 270

Na Justiça 3.191

Na empresa (****)

No Procon n/a

Na Justiça n/a

- Percentual de reclamações e críticas atendidas ou solucionadas

Na empresa (****)

No Procon 79,6%

Na Justiça 55,2%

Na empresa (****)

No Procon n/a

Na Justiça n/a

- Na seleção dos fornecedores, os mesmos padrões éticos e de responsabilidade social e ambiental adotados pela empresa

6.324 1.454 132 20 712 2.774 49,34% 281

(*) Para o cálculo da relação entre a maior e a menor remuneração na Companhia foram utilizados os salários da matriz (Belo Horizonte). (**) CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (***) OIT – Organização Internacional do Trabalho (****) A área de assistência a clientes atende ligações referentes a problemas mecânicos, acidentes, dúvidas em relação à fatura, bem como elogios e reclamações. A Companhia não dispõe da quantidade de ligações que se referem somente a reclamações. A Administração recomenda a leitura do relatório de divulgação do resultado de 2016 arquivado na CVM e disponível no site www.localiza.com/ri

(*) Não inclui cerca de R$391,9 milhões de ICMS e R$271,2 milhões de IPI pagos pela Companhia incluídos no preço de compra dos carros.

DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015

(Em milhares de reais – R$) ATIVOS Ativos circulantes Caixa e equivalentes de caixa ................................... Contas a receber...................................................... Dividendos a receber de subsidiárias ........................ Outros ativos circulantes .......................................... Carros em desativação para renovação da frota .......

Nota 4 5 7(a) (iii) 6 8(b)

Total dos ativos circulantes ..................................

Individual 31/12/16 31/12/15 1.133.711 336.457 7.472 87.174 441

1.565.255 1.312.424 2.242.761 2.005.577

Individual 31/12/16 31/12/15

Nota

Passivos circulantes Fornecedores ......................................................... Obrigações sociais e trabalhistas ............................ Empréstimos, financiamentos, debêntures e swap .. Imposto de renda e contribuição social a pagar ...... Dividendos e juros sobre o capital próprio .............. Outros passivos circulantes .....................................

881.659 1.692.261 1.385.103 374.843 424.528 486.072 10.639 42.862 117.185 102.622 2.421 8.787 31.780

10 11 12

803.601 73.224 407.425 8.530 39.749 108.993

16(b) 13

Total dos passivos circulantes ............................

Ativos não circulantes Realizável a longo prazo: Contas a receber ................................................ Depósitos judiciais .............................................. Outros ativos não circulantes .............................. Total do realizável a longo prazo .............................. Investimentos em subsidiárias .................................. Imobilizado .............................................................. Intangível: Software ............................................................ Ágio na aquisição de investimentos ....................

(Em milhares de reais – R$, exceto o lucro líquido por ação)

PASSIVOS E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Consolidado 31/12/16 31/12/15

Consolidado 31/12/16 31/12/15

589.175 65.292 167.210 4.883 29.306 87.105

1.441.522

910.901 94.982 654.586 23.036 39.749 118.445

690.594 85.590 422.383 28.250 29.306 99.935

942.971 1.841.699 1.356.058

Passivos não circulantes 5 14 6 7(a) 8(a) 9(a) 9(b)

Total dos ativos não circulantes ...........................

Empréstimos, financiamentos, debêntures e swap .. Provisões................................................................ Imposto de renda e contribuição social diferidos .... Outros passivos não circulantes ..............................

3.169 4.737 38.144 33.552 60.127 52.900 861 46.346 7.469 45.663 39.005 79.898 70.765 103.300 851.109 877.015 3.508.455 2.625.539 5.020.596 3.925.027 55.612 -

62.118 -

61.056 22.077

67.043 22.077

2.280.369 1.962.858 3.131.303 2.596.893 48.457 53.539 63.074 68.321 46.017 48.575 171.913 141.614 6.081 7.474 12.276 18.561

Total dos passivos não circulantes .....................

2.380.924 2.072.446 3.378.566 2.825.389

Total dos passivos ...............................................

3.822.446 3.015.417 5.220.265 4.181.447

Capital social ......................................................... Reservas de capital ................................................. Ações em tesouraria .............................................. Reservas de lucros .................................................. Retenção de lucros.................................................

Total dos ativos .....................................................

12 14 15(a) 13

Patrimônio líquido

4.454.181 3.644.570 5.174.494 4.117.447

6.019.436 4.956.994 7.417.255 6.123.024

-

( ) direção e gerências

- A participação dos lucros ou resultados contempla

2016

80 (*)

54 (x) direção

- Os padrões de segurança e salubridade no ambiente de trabalho foram definidos por - Quanto à liberdade sindical, ao direito de negociação coletiva e à representação interna dos(as) trabalhadores(as), a empresa

RL

306 1.199 305 1.810

99,5

Número total de acidentes de trabalho - Os projetos sociais e ambientais desenvolvidos pela empresa foram definidos por

1% 2% 1% 0% 0% 1% 0% 5%   % sobre

% sobre

Valor R$/mil

0% 0% 0% 0%   7% 7%

7% 21% 7% 0% 0% 15% 1% 51%

Metas 2017

Relação entre a maior e a menor remuneração na empresa

16(a) 16(c) (i) e (iii) 16(d) 16(e) (i) e (ii) 16(f)

976.708

976.708

976.708

976.708

129.803 (95.826)

113.911 (77.988)

129.803 (95.826)

113.911 (77.988)

949.412 236.893

928.946 -

949.412 236.893

928.946 -

Total do patrimônio líquido ...............................

2.196.990 1.941.577 2.196.990 1.941.577

Total dos passivos e do patrimônio líquido ......

6.019.436 4.956.994 7.417.255 6.123.024

Receitas líquidas...................................................... Custos .................................................................... Lucro bruto ...........................................................

Nota 19 20

Receitas (despesas) operacionais: Com vendas ...................................................... Gerais, administrativas e outras ......................... Equivalência patrimonial ....................................

20 20 7(a)

Resultado antes das receitas e despesas financeiras .......................................................... Resultado financeiro: .............................................. Receitas financeiras ........................................... Despesas financeiras..........................................

21

Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social ............................................. Imposto de renda e contribuição social: .................. Corrente ........................................................... Diferido .............................................................

15(b)

Lucro líquido do exercício.................................... Lucro líquido atribuível aos acionistas ...................... Lucro líquido por ação (em R$):............................... Básico ............................................................... Diluído ..............................................................

17

(Em milhares de reais – R$)

Capital social

Nota Saldos em 31 de dezembro de 2014 ............................ Opções outorgadas reconhecidas .....................................

16(c) (i)

Exercício de opções de ações com ações em tesouraria .... 16(c) (ii) e (iii), 16(d) Ações em tesouraria adquiridas........................................

16(d)

Lucro líquido do exercício ................................................. Destinação do lucro do exercício: Reserva legal ................................................................ Juros sobre o capital próprio (R$0,45 por ação) ............ Dividendos propostos (R$0,01 por ação)....................... Constituição de reserva estatutária ...............................

16(e) (i) 16(b) 16(b) 16(e) (ii)

Saldos em 31 de dezembro de 2015 ............................ Opções outorgadas reconhecidas .....................................

16(c) (i)

Exercício de opções de ações com ações em tesouraria .... 16(c) (ii) e (iii), 16(d) Ações em tesouraria adquiridas........................................

16(d)

Lucro líquido do exercício ................................................. Destinação do lucro do exercício: Reserva legal ................................................................ Juros sobre o capital próprio (R$0,63 por ação) ............ Retenção de lucros........................................................... Saldos em 31 de dezembro de 2016 ............................

Reservas de capital Opções Ágio na outorgadas subscrição reconhecidas de ações

16(e) (i) 16(b) 16(f)

Reservas de lucros Ações em tesouraria

Reserva legal

Reserva estatutária

Retenção de lucros

Lucros acumulados

Total

976.708

18.083

82.513

(60.168)

80.037

558.331

-

-

-

5.086

-

-

-

-

-

-

1.655.504 5.086

-

(8.579)

16.808

9.631

-

-

-

-

17.860

-

-

-

(27.451)

-

-

-

-

(27.451)

-

-

-

-

-

-

-

402.427

402.427

-

-

-

-

20.122 -

270.456

-

(20.122) (110.807) (1.042) (270.456)

(110.807) (1.042) -

976.708

14.590

99.321

(77.988)

100.159

828.787

-

-

1.941.577

-

4.868

-

-

-

-

-

-

4.868

-

(8.899)

19.923

7.158

-

-

-

-

18.182

-

-

-

(24.996)

-

-

-

-

(24.996)

-

-

-

-

-

-

-

409.315

409.315

-

-

-

-

20.466 -

-

236.893

(20.466) (151.956) (236.893)

(151.956) -

976.708

10.559

119.244

(95.826)

120.625

828.787

236.893

-

2.196.990

As notas explicativas anexas são partes integrantes das demonstrações financeiras.

DEMONSTRAÇÕES DO VALOR ADICIONADO

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$) Individual Nota Receitas: Receita bruta deduzida de descontos ..................................................................................................... Receitas relativas à construção de ativos próprios e benfeitorias em imóveis de terceiros ........................ Constituição de provisão para créditos de liquidação duvidosa, líquida de reversão ................................ Total das receitas...................................................................................................................................... Custos e despesas adquiridos de terceiros: Materiais, energia, serviços de terceiros e outros .................................................................................... Custos dos aluguéis de carros e frotas e dos carros baixados .................................................................. Total dos custos e despesas adquiridos de terceiros ............................................................................. Valor adicionado bruto ............................................................................................................................ Depreciações e amortizações .................................................................................................................

19 5

20

Valor adicionado líquido gerado ............................................................................................................ Valor adicionado recebido em transferência: Receitas financeiras ................................................................................................................................ Equivalência patrimonial ........................................................................................................................

21 7(a)

Valor adicionado para distribuição ......................................................................................................... Distribuição do valor adicionado Impostos, taxas e contribuições - Federais ............................................................................................................................................... - Estaduais ............................................................................................................................................. - Municipais ........................................................................................................................................... Pessoal - Remuneração direta............................................................................................................................. - Benefícios ............................................................................................................................................ - FGTS ................................................................................................................................................... - Outros ................................................................................................................................................. Remuneração do capital de terceiros - Juros.................................................................................................................................................... - Aluguéis de imóveis ............................................................................................................................. - Outros aluguéis ................................................................................................................................... Remuneração do capital próprio - Juros sobre o capital próprio ................................................................................................................ - Dividendos .......................................................................................................................................... - Lucros retidos ...................................................................................................................................... Valor adicionado distribuído e retido.....................................................................................................

2016

16(b) 16(b)

2015

2016

2015

3.454.372 9.703 (5.801) 3.458.274

2.903.312 5.915 (5.834) 2.903.393

4.514.619 9.703 (6.321) 4.518.001

4.002.165 5.915 (8.507) 3.999.573

(182.590) (2.067.733) (2.250.323) 1.207.951 (124.331)

(169.506) (1.693.775) (1.863.281) 1.040.112 (73.465)

(197.663) (2.459.417) (2.657.080) 1.860.921 (244.470)

(189.640) (2.094.614) (2.284.254) 1.715.319 (199.361)

1.083.620

966.647

1.616.451

1.515.958

149.183 206.931

119.976 251.323

201.948 -

167.357 -

1.439.734

1.337.946

1.818.399

1.683.315

121.846 53.044 14.919

21 20

Consolidado

116.407 44.587 11.265

254.221 75.392 20.025

270.896 66.556 15.517

608.338

771.192

735.508

429.111

420.052

(22.354) 2.558 (19.796) 409.315 -

(13.643) (88.014) (94.818) (3.982) (30.299) (35.599) (17.625) (118.313) (130.417) 402.427 409.315 402.427 - 409.315 402.427

527.628

532.844

1,96574 1,96278

1,92519 1,92033

1,96574 1,96278

1,92519 1,92033

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$)

Individual 2016 2015 409.315 402.427

Consolidado 2016 2015 409.315 402.427

-

-

-

-

-

-

-

Resultado abrangente total do exercício ........................

409.315

402.427

409.315

402.427

Atribuível a acionistas:

-

409.315

402.427

409.315

402.427

As notas explicativas anexas são partes integrantes das demonstrações financeiras.

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$)

Fluxo de caixa das atividades operacionais: Lucro líquido do exercício.................................... Ajustes para conciliar o resultado ao caixa e equivalentes de caixa gerados pelas atividades operacionais:

Nota

Depreciações e amortizações ............................... 8, 9 e 20 Valor residual dos veículos baixados .................... Imposto de renda e contribuição social diferidos.. 15(b) Equivalência patrimonial...................................... 7(a) Outros ................................................................ (Aumento) Redução dos ativos: Contas a receber ................................................. Aquisição de carros (vide divulgação suplementar a seguir) ........................................................... Depósitos judiciais ............................................... Impostos a recuperar........................................... Outros ativos.......................................................

5 8 e 10 14(a)

Individual 2016 2015

Consolidado 2016 2015

409.315

409.315

402.427

Fluxo de caixa líquido gerado (aplicado) no exercício ............................................................. Saldo do caixa e equivalentes de caixa: No início do exercício .......................................... No final do exercício............................................ Aumento (Redução) no caixa e equivalentes de caixa ..............................................................

32.585

(7.045)

56.791

248.033 49.845 17.335 4.762

358.810 67.061 24.716 4.867

330.666 60.847 23.220 5.086

336.101 142.469 12.745

308.262 123.975 11.048

445.512 145.207 13.273

370.021 126.874 11.205

Fornecedores – montadoras de carros: .................... Saldo no final do exercício................................... Saldo no início do exercício .................................

151.956 257.359 1.439.734

110.807 1.042 290.578 1.337.946

151.956 257.359 1.818.399

110.807 1.042 290.578 1.683.315

Saída de caixa para aquisição de carros ............. Receita na venda dos carros desativados, líquida de impostos ......................................................... Saída líquida de caixa para investimento na frota ...................................................................

Aquisição de carros: Para renovação da frota ...................................... Para crescimento da frota .................................... Total das aquisições de carros .............................

881.659 1.133.711 252.052

Divulgação suplementar às informações do fluxo de caixa Nota

8 10

19

(36.564)

(2.593.121) (1.880.600) (3.098.913) (2.399.586) (4.592) (13.115) (7.227) (15.270) (3.102) (3.766) (5.954) (5.233) (36.439) 10.007 (3.644) (1.294)

252.052 4 4

402.427

124.331 73.465 244.470 199.361 1.809.841 1.457.489 2.102.520 1.769.133 (2.558) 3.982 30.299 35.599 (206.931) (251.323) 23.969 13.621 26.953 17.203

Aumento (Redução) dos passivos: Fornecedores (exceto montadoras) ...................... 10 25.355 (15.446) 29.587 Obrigações sociais e trabalhistas.......................... 11 7.932 2.181 9.392 Imposto de renda e contribuição social ................ 15(b) 22.354 13.643 88.014 Juros sobre empréstimos, financiamentos, debêntures e swap pré ..................................... 12 328.691 301.293 438.052 Prêmio de seguro ................................................ 8.577 4.288 8.577 (8.590) 8.962 (19.445) Outros passivos ................................................... Caixa gerado pelas (aplicado nas) atividades operacionais ....................................................... (62.383) 120.063 308.787 Imposto de renda e contribuição social pagos ......... (18.709) (19.944) (93.283) Juros de empréstimos, financiamentos e debêntures pagos ................................................ 12 (314.370) (278.872) (442.292) Caixa líquido aplicado nas atividades operacionais ...................................................... (395.462) (178.753) (226.788) Fluxo de caixa das atividades de investimento: Resgate de títulos e valores mobiliários ................ Redução do capital social em subsidiária, líquido das integralizações ........................................... 7(a) - 119.661 Dividendos de subsidiárias ................................... 7(a)(iii) 236.073 377.382 Aquisições de outros imobilizados ....................... 8 (22.238) (11.833) (117.800) Aquisições de ativos intangíveis ........................... 9 (6.795) (15.795) (8.790) Caixa líquido gerado pelas (aplicado nas) atividades de investimento .............................. 207.040 469.415 (126.590) Fluxo de caixa das atividades de financiamento: Empréstimos e financiamentos: 12 - Captações......................................................... - 225.169 266.312 - Amortizações .................................................... (1.397) (125.003) (297.870) Debêntures: 12 - Captações......................................................... 693.172 496.772 943.395 - Amortizações .................................................... (105.000) (668.000) (105.000) Ações em tesouraria adquiridas ........................... 16(d) (24.996) (27.451) (24.996) Exercício das opções de ações com ações em tesouraria, líquido ............................................16(c)e 16(d) 18.182 17.860 18.182 Dividendos .......................................................... 16(b) (1.042) (44.660) (1.042) Juros sobre o capital próprio................................ 16(b) (138.445) (94.601) (138.445) Caixa líquido gerado pelas (aplicado nas) atividades de financiamento............................ 440.474 (219.914) 660.536

270.604 55.437 18.387 4.867

As notas explicativas anexas são partes integrantes das demonstrações financeiras.

616.029

149.183 119.976 201.948 167.357 (336.101) (308.262) (445.512) (370.021) (186.918) (188.286) (243.564) (202.664)

As notas explicativas anexas são partes integrantes das demonstrações financeiras.

Lucro líquido do exercício............................................. Outros resultados abrangentes Itens que serão reclassificados para o resultado do exercício em períodos subsequentes............................... Itens que não serão reclassificados para o resultado do exercício em períodos subsequentes...............................

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015

(286.642) (268.469) (364.089) (346.195) (124.990) (130.770) (154.758) (157.566) 206.931 251.323 (204.701) (147.916) (518.847) (503.761)

DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS ABRANGENTES

As notas explicativas anexas são partes integrantes das demonstrações financeiras.

DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO INDIVIDUAL E CONSOLIDADO

Individual Consolidado 2016 2015 2016 2015 3.398.560 2.855.228 4.439.273 3.928.095 (2.577.830) (2.098.974) (3.149.234) (2.688.826) 820.730 756.254 1.290.039 1.239.269

70.748

307.158

(16.686) (524) 94.818 406.585 4.288 5.903 460.160 (110.659) (352.902) (3.401) 92.552 (135.357) (17.575) (60.380)

747.223 (368.448) 496.772 (668.000) (27.451) 17.860 (44.660) (94.601) 58.695 (5.086)

810.911 1.385.103 1.390.189 881.659 1.692.261 1.385.103 70.748

Individual 2016 2015

307.158

(5.086)

Consolidado 2016 2015

(2.106.495) (1.773.067) (2.563.639) (2.278.445) (675.697) - (725.994) (2.782.192) (1.773.067) (3.289.633) (2.278.445) (698.786) (509.715) (782.064) (591.344) (509.715) (617.248) (591.344) (712.485) 189.071 (107.533) 190.720 (121.141) (2.593.121) (1.880.600) (3.098.913) (2.399.586) 1.988.930 1.661.405 2.342.559 2.044.976 (604.191) (219.195) (756.354) (354.610)

As notas explicativas anexas são partes integrantes das demonstrações financeiras.

Continua...


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

13

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma) 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Localiza Rent a Car S.A. (“Localiza”), com sede na Avenida Bernardo Monteiro, nº 1.563, em Belo Horizonte, Minas Gerais, é uma sociedade anônima, brasileira, de capital aberto desde maio de 2005, registrada no Novo Mercado da BM&FBovespa, o que caracteriza o mais alto nível de governança corporativa no mercado de capitais brasileiro, sendo negociada sob o código RENT3. A Localiza e suas subsidiárias (“Companhia”) possuem como principais atividades: aluguel de carros, gestão de frotas e concessão de franquias. Para realizar a renovação da frota, a Localiza e sua subsidiária Localiza Fleet S.A. (“Localiza Fleet”) alienam seus carros desativados, gerando caixa para pagamento às montadoras que fornecem os carros novos. Em 31 de dezembro de 2016, a Plataforma Localiza (inclui os franqueados no Brasil e exterior) era composta de 561 agências de aluguel de carros, sendo: (i) 491 agências em 360 cidades do Brasil, das quais 333 agências são operadas pela Localiza e o restante por empresas franqueadas; e (ii) 70 agências em 41 cidades de 6 países da América do Sul, todas operadas por empresas franqueadas. Em 31 de dezembro de 2016, a frota da Plataforma Localiza era composta de 143.131 carros, sendo: (i) 129.116 próprios, dos quais 94.156 da Divisão de Aluguel de Carros e 34.960 da Divisão de Gestão de Frotas; (ii) 8.864 (não auditado) pertencentes a franqueados no Brasil; e (iii) 5.151 (não auditado) pertencentes a franqueados no exterior. Os carros próprios desativados são substancialmente vendidos aos consumidores finais por meio de 84 pontos próprios para a venda, localizados em 53 cidades do Brasil, sem custos de intermediação, maximizando a geração de caixa para renovação da frota e reduzindo o custo de depreciação.

2. BASES DE ELABORAÇÃO, APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E RESUMO DAS PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS 2.1. Declaração de conformidade As demonstrações financeiras da Companhia compreendem as demonstrações financeiras individuais e consolidadas, identificadas como “Individual” e “Consolidado”, e são elaboradas e apresentadas de acordo com as Normas Internacionais de Relatório Financeiro (International Financial Reporting Standards (“IFRS”)), emitidas pelo International Accounting Standards Board (“IASB”), e com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Essas, por sua vez, abrangem as práticas contábeis incluídas na legislação societária brasileira e os pronunciamentos, as orientações e as interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (“CPC”) e aprovadas pela Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”), e evidenciam todas as informações relevantes próprias das demonstrações financeiras e somente elas, as quais estão consistentes com as utilizadas pela Administração na sua gestão.

2.2. Bases de elaboração As demonstrações financeiras foram elaboradas com base no custo histórico, geralmente baseado no valor justo das contraprestações pagas em troca de ativos, exceto os custos de remuneração do plano de outorga de opções e instrumentos financeiros derivativos, que são mensurados pelo valor justo.

• Revisão IAS 12 – Tributos sobre lucro: As alterações esclarecem a contabilização de impostos diferidos ativos para perdas não realizadas em instrumentos de dívida mensurados a valor justo. As entidades devem considerar se a legislação fiscal restringe as fontes de lucros tributáveis contra as quais elas poderão fazer deduções sobre a reversão dessa diferença temporária dedutível. Além disso, são fornecidas orientações sobre a forma como uma entidade deve determinar lucros tributáveis futuros e explicam as circunstâncias em que o lucro tributável pode incluir a recuperação de alguns ativos por valores maiores do que seu valor contábil. Em dezembro de 2016, a CVM, através da Deliberação nº 761/16, aprovou a Revisão de Pronunciamentos Técnicos nº 10, que equivale a alteração do IAS em questão. A adoção será requerida a partir de 1º de janeiro de 2017. • Revisão IFRS 2 – Pagamento baseado em ações: O IASB emitiu alterações à IFRS 2 para esclarecer a contabilização de determinados tipos de transação de pagamento baseado em ações nas seguintes áreas: (i) mensuração de pagamentos baseados em ações liquidados em caixa; (ii) classificação de pagamentos baseados em ações líquidos de impostos; e (iii) contabilização de uma modificação de um pagamento baseado em ações “liquidado em caixa” para “liquidado em instrumentos patrimoniais”. As alterações são efetivas para períodos anuais iniciados em 1º de janeiro de 2018. • IFRS 9 – Instrumentos Financeiros: Em julho de 2014, o IASB emitiu o pronunciamento IFRS 9, que trata do reconhecimento e mensuração de ativos e passivos financeiros, além de contratos de compra e venda de itens não financeiros. Essa norma substitui o IAS 39 – Financial Instruments: Recognition and Measurement. Em dezembro de 2016, a CVM, através da Deliberação nº 763/16, aprovou o CPC 48, que equivale ao IFRS em questão. A adoção será requerida a partir de 1º de janeiro de 2018. • IFRS 15 – Receita de Contratos com Clientes: Em maio de 2014, o IASB emitiu o pronunciamento IFRS 15, que trata do reconhecimento das receitas de contrato de clientes de acordo com a transferência de bens e serviços envolvidos para o cliente, em valores que reflitam o pagamento ao qual a companhia espera ter direito na transferência desses bens e serviços, e substitui o IAS 18 – Revenue, o IAS 11 – Construction Contracts e as interpretações relacionadas. Em dezembro de 2016, a CVM, através da Deliberação nº 762/16, aprovou o CPC 47, que equivale ao IFRS em questão. A adoção será requerida a partir de 1º de janeiro de 2018. • IFRS 16 – Arrendamento Mercantil: Com essa nova norma, os arrendatários passam a ter que reconhecer o passivo dos pagamentos futuros e o direito de uso do ativo arrendado para praticamente todos os contratos de arrendamento mercantil, incluindo os operacionais, podendo ficar fora do escopo dessa nova norma determinados contratos de curto prazo ou de pequenos montantes. Os critérios de reconhecimento e mensuração dos arrendamentos nas demonstrações financeiras dos arrendadores não sofreram alterações relevantes. O IFRS 16 entra em vigor para exercícios iniciados a partir de 1º de janeiro de 2019 e substitui o IAS 17 – Leases e correspondentes interpretações. A CVM ainda não aprovou a referida norma.

4. CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA A composição do saldo de caixa e equivalentes de caixa é como segue:

2.3. Bases de consolidação e investimento em subsidiárias As demonstrações financeiras consolidadas foram preparadas em conformidade com as práticas contábeis descritas na nota 2.7 e nas demais notas explicativas e incluem as demonstrações financeiras individuais da controladora Localiza e das subsidiárias sediadas no Brasil e no exterior, elaboradas pelo método de equivalência patrimonial. Na consolidação, foram eliminadas as participações da controladora nos patrimônios líquidos das subsidiárias, bem como os saldos de ativos e passivos, receitas, custos, despesas e lucros não realizados decorrentes de transações efetuadas entre as empresas. A classificação das contas contábeis do Consolidado segue as premissas de agrupamento da controladora. As subsidiárias diretas e indiretas da Companhia estão sumariadas na nota 7(a).

2.4. Principais julgamentos contábeis e fontes de incertezas nas estimativas A preparação das demonstrações financeiras requer que a Administração efetue julgamentos, elabore estimativas e adote premissas baseadas na experiência histórica e em outros fatores considerados relevantes, que afetam os montantes apresentados de ativos e passivos, bem como os valores das receitas, custos e despesas. A liquidação das transações envolvendo essas estimativas poderá resultar em valores diferentes dos registrados nas demonstrações financeiras. Estimativas e premissas significativas são utilizadas principalmente na: (i) contabilização da provisão para perdas ao valor recuperável das contas a receber de clientes (provisão para créditos de liquidação duvidosa (nota 5)); (ii) definição da vida útil e do valor residual dos bens do imobilizado (nota 8); (iii) contabilização de provisões (nota 14); (iv) contabilização do imposto de renda e da contribuição social diferidos (nota 15(a)); (v) mensuração dos custos de remuneração do plano de opções de compra de ações (nota 16(c) (i)); e (vi) avaliação do valor justo de instrumentos financeiros (nota 22(c)). A Companhia revisa suas estimativas e premissas de forma contínua e, pelo menos, anualmente. Os efeitos decorrentes dessas revisões são reconhecidos no período em que as estimativas são revisadas e alteradas, se impactar apenas esse período, ou também em períodos posteriores, se impactar tanto o período presente como períodos futuros.

2.5. Moeda funcional e de apresentação A moeda funcional da Companhia e a moeda de apresentação das demonstrações financeiras individuais e consolidadas é o Real. As informações financeiras são apresentadas em milhares de reais, exceto onde indicado de outra forma, e foram arredondadas para a casa de milhar mais próxima. As subsidiárias sediadas no exterior, que se encontram sem operação, tiveram suas demonstrações financeiras convertidas para reais, utilizando-se as taxas de câmbio correntes nas datas dos balanços, sendo tais efeitos de conversão imateriais tanto para fins de resultado (R$99 em 2016 e R$83 em 2015) quanto para fins de patrimônio líquido.

2.6. Demonstração do Valor Adicionado (“DVA”) Essa demonstração tem por finalidade evidenciar a riqueza criada pela Companhia e sua distribuição durante determinado período e é apresentada, conforme requerido pela legislação societária brasileira e pelas práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis a companhias abertas, como parte de suas demonstrações financeiras. A DVA não é uma demonstração prevista nem obrigatória conforme as IFRSs. A DVA foi preparada com base em informações obtidas dos registros contábeis que servem de base de preparação das demonstrações financeiras e seguindo as disposições contidas no CPC 09 – Demonstração do Valor Adicionado. Em sua primeira parte apresenta a riqueza criada pela Companhia, representada pelas receitas (receita bruta deduzida de descontos, receitas relativas à construção de ativos próprios, benfeitorias em imóveis de terceiros e constituição de provisão para créditos de liquidação duvidosa, líquida de reversão), pelos custos e despesas adquiridos de terceiros (materiais, energia, serviços de terceiros, custos dos aluguéis de carros e frotas e dos carros baixados considerando os efeitos das depreciações e amortizações) e pelo valor adicionado recebido em transferência (receitas financeiras e equivalência patrimonial). A segunda parte apresenta a distribuição da riqueza entre impostos, taxas e contribuições, pessoal, remuneração de capital de terceiros e remuneração do capital próprio.

2.7. Resumo das principais práticas contábeis As principais práticas contábeis utilizadas na preparação dessas demonstrações financeiras, individuais e consolidadas, estão apresentadas e resumidas a seguir ou nas notas explicativas da respectiva rubrica, conforme CPC 26 (R1) – Apresentação das Demonstrações Contábeis e ICPC 09 (R2) – Demonstrações Contábeis Individuais, Demonstrações Separadas, Demonstrações Consolidadas e Aplicação do Método da Equivalência Patrimonial, e foram aplicadas de modo consistente nos exercícios apresentados para a Localiza e suas subsidiárias. 2.7.1. Apuração dos resultados – A receita líquida é mensurada pelo valor da contraprestação recebida ou a receber, deduzida dos descontos, abatimentos e impostos sobre vendas, e reconhecida na extensão em que for provável a geração de benefícios econômicos para a Companhia e quando possa ser mensurada de forma confiável. O detalhamento referente a cada categoria dessas receitas é como segue: • Aluguel de Carros: As receitas de Aluguel de Carros são reconhecidas em bases diárias de acordo com os contratos de aluguel com clientes. As receitas de administração de sinistros dos carros alugados, reconhecidas no momento da prestação do serviço, assim como as receitas de estipulação da contratação de seguros junto à seguradora, por conta e opção dos clientes no momento do aluguel dos carros, reconhecidas em bases mensais, são apresentadas juntamente na rubrica de receitas de aluguel de carros, por serem receitas acessórias à locação de carros; • Gestão de Frotas: As receitas de Gestão de Frotas são reconhecidas em bases mensais no período do contrato de aluguel; • Venda dos carros desativados: As receitas provenientes da venda dos carros desativados para a renovação da frota são reconhecidas na assinatura dos contratos de compra e venda, que é o momento em que ocorre a transferência da propriedade dos carros para o comprador; • Franchising: As receitas de franchising são baseadas em percentual sobre a receita de aluguel de carros dos franqueados e são reconhecidas em bases mensais. Incluem também a “taxa de integração”, que corresponde aos valores pagos pelos franqueados ao contratar o direito de operar uma agência, por meio da Franquia Empresarial da Localiza, em determinada região de atuação e por períodos pré-determinados. A taxa de integração é reconhecida no resultado proporcionalmente ao tempo do contrato; e • Juros: As receitas de juros de ativos financeiros são reconhecidas com base no tempo e na taxa de juros efetiva sobre o montante do principal em aberto nas datas dos balanços. Os custos e despesas são registrados no resultado quando incorridos, obedecendo ao regime de competência. 2.7.2. Ajuste a valor presente – Os ativos e passivos monetários são calculados e ajustados pelo seu valor presente somente quando o efeito é considerado relevante em relação às demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Para fins de registro e determinação de relevância, o ajuste a valor presente é calculado considerando os fluxos de caixa contratuais e o custo médio efetivo da dívida da Companhia. Em 31 de dezembro de 2016 e de 2015, a Companhia concluiu que seus ativos e passivos circulantes e não circulantes não apresentaram efeitos relevantes quando trazidos a valor presente. 2.7.3. Redução ao valor recuperável (impairment) de ativos não financeiros – A Companhia avalia, ao menos anualmente, se há alguma indicação de redução extraordinária do valor recuperável do ativo imobilizado e do ativo intangível – softwares. Se houver tal indicação, o valor recuperável do ativo é estimado com a finalidade de mensurar o montante dessa perda. Em 2016 e 2015, não foram registrados ajustes dessa natureza. Adicionalmente, a Localiza testa, ao menos anualmente, o ágio na aquisição de investimento para impairment. Em 2016 e 2015, não foi necessário registrar perdas de impairment, uma vez que os testes realizados não indicaram perda. 2.7.4. Ativos e passivos sujeitos a atualização monetária – Os ativos e passivos em reais e sujeitos à indexação contratual ou legal são atualizados nas datas dos balanços pela aplicação do correspondente índice. Ganhos e perdas decorrentes de variações monetárias são reconhecidos no resultado do exercício de acordo com o regime de competência. 2.7.5. Indenizações e sinistros – A Localiza oferece aos seus clientes a opção de contratação de seguro dos carros alugados junto a uma seguradora. Os prêmios recebidos são registrados no passivo, na rubrica de “outros passivos circulantes”. Quando as apólices são emitidas pela seguradora, os prêmios recebidos são reclassificados para a rubrica de “fornecedores” e, posteriormente, repassados à seguradora, que arca com o risco decorrente de eventuais sinistros. Os gastos incorridos pela Localiza com sinistros e indenizações, bem como as perdas com carros roubados, são registrados no ativo, na rubrica de “outros ativos circulantes”, e suas baixas ocorrem quando do efetivo recebimento da seguradora.

3. PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS E INTERPRETAÇÕES EMITIDOS RECENTEMENTE 3.1. Pronunciamentos contábeis e interpretações emitidos recentemente e adotados pela Companhia Através da Deliberação nº 739/15, a CVM aprovou a revisão de diversos pronunciamentos contábeis (“Revisão de Pronunciamentos Técnicos nº 08”), equivalente às “Melhorias Anuais aos Ciclos de IFRSs 2012-2014”, com entrada em vigor no presente exercício, sendo adotada, quando aplicável, pela Companhia, em suas demonstrações financeiras para o exercício findo em 31 de dezembro de 2016. A referida revisão não causou efeitos relevantes nas presentes demonstrações financeiras.

3.2. Pronunciamentos contábeis e interpretações emitidos recentemente e ainda não adotados pela Companhia Os IFRSs a seguir foram emitidos pelo IASB, mas não entraram em vigor no exercício de 2016. A adoção antecipada de normas, embora encorajada pelo IASB, não é permitida, no Brasil, pelo CPC. A Administração está avaliando o impacto total de suas adoções. • Revisão IAS 7 – Demonstração dos Fluxos de Caixa: As alterações requerem divulgações adicionais que permitam aos usuários das demonstrações financeiras entender e avaliar as mudanças nos passivos decorrentes de atividades de financiamento, incluindo tanto as mudanças provenientes ou não de fluxos de caixa. Em dezembro de 2016, a CVM, através da Deliberação nº 761/16, aprovou a Revisão de Pronunciamentos Técnicos nº 10, que equivale a alteração do IAS em questão. A adoção será requerida a partir de 1º de janeiro de 2017.

Caixa e bancos................................................................. Certificados de Depósito Bancário (“CDB”) ...................... Aplicações financeiras com garantia de recompra ............ Cotas de fundos de investimento em renda fixa ............... Aplicação em Letra Financeira .......................................... Total ...............................................................................

Individual Consolidado 31/12/16 31/12/15 31/12/16 31/12/15 2.781 5.280 5.222 7.377 52.517 56.683 70.967 77.553 237.228 140.603 301.014 349.935 841.185 679.093 1.315.058 844.986 - 105.252 1.133.711 881.659 1.692.261 1.385.103

Em 31 de dezembro de 2016, as aplicações em CDB, as aplicações financeiras com garantia de recompra e as cotas do fundo de investimento em renda fixa apresentaram remuneração média ponderada anual de 104,2% da variação da taxa do Certificado de Depósito Interbancário (“CDI”) (105,3% em 31 de dezembro de 2015) e possuem liquidez imediata e risco insignificante de mudança de valor.

5. CONTAS A RECEBER A composição do saldo das contas a receber de clientes é como segue:

Provisão para créditos de liquidação duvidosa (*) ............. Total ...............................................................................

Individual 31/12/16 31/12/15 265.343 291.112 95.130 101.298 1.942 2.590 362.415 395.000 (25.958) (20.157) 336.457 374.843

Consolidado 31/12/16 31/12/15 265.341 291.725 75.743 73.209 113.514 143.646 10.193 13.002 464.791 521.582 (37.094) (30.773) 427.697 490.809

Circulante....................................................................... Não circulante ...............................................................

336.457 -

424.528 3.169

Aluguel de Carros ............................................................ Gestão de Frotas .............................................................. Venda dos carros desativados........................................... Franchising ����������������������������������������������������������������������

374.843 -

486.072 4.737

(*) A provisão para créditos de liquidação duvidosa aumentou, em 31 de dezembro de 2016, em função do aumento do risco de inadimplência decorrente do atual cenário macroeconômico. A posição das contas a receber de clientes, por idade de vencimento, é como segue:

A vencer .......................................................................... Vencidos até 30 dias ........................................................ Vencidos de 31 a 60 dias ................................................. Vencidos de 61 a 90 dias ................................................. Vencidos de 91 a 180 dias ............................................... Vencidos há mais de 181 dias .......................................... Total ...............................................................................

Individual 31/12/16 31/12/15 288.456 326.370 27.041 20.885 9.954 7.476 6.437 6.557 11.675 12.860 18.852 20.852 362.415 395.000

Consolidado 31/12/16 31/12/15 350.351 419.619 50.810 36.237 13.129 11.791 7.386 8.365 13.306 15.800 29.809 29.770 464.791 521.582

O saldo a receber de clientes inclui valores vencidos no final do exercício para os quais não se constituiu provisão para créditos de liquidação duvidosa, uma vez que não houve mudança significativa na qualidade do crédito, sendo tais valores ainda considerados recuperáveis (vide práticas contábeis na

nota 22(a) (ii)). A composição por vencimento dos valores vencidos e não incluídos na provisão para créditos de liquidação duvidosa é como segue: Individual 31/12/16 31/12/15 34.095 26.461 13.806 16.205 4.240 8.423 52.141 51.089

Vencidos até 60 dias ........................................................ Vencidos de 61 a 180 dias ............................................... Vencidos há mais de 181 dias .......................................... Total ...............................................................................

Consolidado 31/12/16 31/12/15 60.673 45.460 16.063 20.024 5.490 10.211 82.226 75.695

A movimentação da provisão para créditos de liquidação duvidosa é como segue: Individual (14.323) (12.771) 6.937 (20.157) (12.083) 6.282 (25.958)

Saldo em 31 de dezembro de 2014.............................. Constituição.................................................................. Reversão ....................................................................... Saldo em 31 de dezembro de 2015.............................. Constituição.................................................................. Reversão ....................................................................... Saldo em 31 de dezembro de 2016..............................

Consolidado (22.266) (21.459) 12.952 (30.773) (18.440) 12.119 (37.094)

A composição da provisão para créditos de liquidação duvidosa por vencimento é como segue: Individual 31/12/16 31/12/15 (4.140) (2.616) (2.900) (1.900) (4.306) (3.212) (14.612) (12.429) (25.958) (20.157)

A vencer (*) ..................................................................... Vencidos até 60 dias ........................................................ Vencidos de 61 a 180 dias ............................................... Vencidos há mais de 181 dias .......................................... Total ...............................................................................

Consolidado 31/12/16 31/12/15 (4.880) (4.505) (3.266) (2.568) (4.629) (4.141) (24.319) (19.559) (37.094) (30.773)

(*) Vide detalhes sobre a política de gerenciamento do risco de crédito na nota 22(a) (ii).

6. OUTROS ATIVOS CIRCULANTES E NÃO CIRCULANTES A composição do saldo de outros ativos circulantes e não circulantes é como segue: Individual 31/12/16 31/12/15 14.702 11.597 54.320 25.476 1.329 216 2.210 2.459 305 12.154 5.268 87.174 42.862 778 683 45.580 83 83 861 46.346 88.035 89.208

Tributos a recuperar (*) .................................................... Valores a receber de seguradora (**)................................ Outras contas a receber – subsidiárias (nota 7(b) (i)) ......... Instrumentos derivativos – swap (nota 12)........................ Adiantamento a fornecedores .......................................... Outros ativos circulantes .................................................. Total dos outros ativos circulantes .............................. Outras contas a receber – subsidiárias (nota 7(b) (i)) ......... Instrumentos derivativos – swap (nota 12)........................ Outros ativos não circulantes............................................ Total dos outros ativos não circulantes ....................... Total outros ativos circulantes e não circulantes ........

Consolidado 31/12/16 31/12/15 31.539 25.498 61.994 65.425 2.210 2.925 793 18.517 10.906 117.185 102.622 7.386 45.580 83 83 7.469 45.663 124.654 148.285

(*) A variação na rubrica “tributos a recuperar” refere‐se principalmente aos impostos retidos em resgates de aplicações financeiras no montante de R$2.719 na controladora e R$7.238 no Consolidado, parcialmente compensado pela redução do saldo de IRPJ pago a maior através de compensações de créditos no valor de R$1.293 no Consolidado. (**) Gastos incorridos com sinistros, custo dos carros roubados e valores a receber da seguradora pela intermediação da contratação de seguros (nota 2.7.5). A prestação de serviço de intermediação de contratação de seguro era realizada pela Localiza quando da venda do seguro e pela Localiza Prime quando da inspeção do carro no momento da devolução. A partir de abril de 2016, a Localiza assumiu também a inspeção dos carros no momento da devolução, atividade antes desenvolvida pela Localiza Prime, o que justifica o aumento de R$28.844 do saldo a receber na controladora em 2016 e a estabilidade no Consolidado.

7. INVESTIMENTOS EM SUBSIDIÁRIAS E TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS (a) Informações sobre empresas subsidiárias Os negócios de aluguel de carros, gestão de frotas e franquias no Brasil e exterior são conduzidos pela Localiza ou por suas subsidiárias. As operações das principais subsidiárias são definidas a seguir: • Localiza Fleet S.A. (“Localiza Fleet”): Sociedade anônima de capital fechado que conduz o negócio de gestão de frotas. • Localiza Serviços Prime S.A. (“Localiza Prime”): Sociedade anônima de capital fechado que conduz principalmente a intermediação na venda dos carros desativados previamente utilizados pela Localiza e Localiza Fleet. • Rental Brasil Administração e Participação S.A. (“Rental Brasil”): Sociedade anônima de capital fechado que tem por objeto social a administração e participação como quotista ou acionista em outras sociedades, compra, venda e aluguel de imóveis próprios. • Localiza Franchising Brasil S.A. (“Franchising Brasil”): Sociedade anônima de capital fechado que conduz os negócios de franquia da marca “Localiza” no Brasil. As demais subsidiárias da Companhia, Rental International LLC (“Rental International”), Car Assistance Serviços de Administração de Sinistros S.A. (“Car Assistance”), Localiza Franchising International S.R.L. (“LFI S.R.L.”) e FR Assistance Serviços de Administração de Sinistros S.A. (“FR Assistance”), também são subsidiárias integrais e sociedades anônimas de capital fechado. Em Assembleia Geral Extraordinária da Localiza Fleet realizada em 28 de dezembro de 2015, foi aprovada a redução de capital no montante de R$120.000, que passou de R$520.000 para R$400.000. Tal redução justificou-se pelo fato de atender as diretrizes estratégicas da Companhia de buscar o equilíbrio entre o capital próprio e o capital de terceiros aplicado em suas operações.

As participações no capital social, patrimônio líquido e resultado das subsidiárias diretas e indiretas são como segue: Número de ações 31/12/16 31/12/15 Subsidiárias diretas: Localiza Fleet ................................................................... Rental Brasil ..................................................................... Localiza Prime .................................................................. Car Assistance ................................................................. Franchising Brasil ............................................................. LFI S.R.L. .......................................................................... Rental International (*)..................................................... Localiza Cuiabá (**) ......................................................... Ágio e mais valia na aquisição de investimentos: Ágio (nota 9(b)) ............................................................... Mais valia de ativos imobilizados, líquida das realizações .. Total ............................................................................... Subsidiária indireta: FR Assistance ................................................................... Participação indireta: LFI S.R.L. ..........................................................................

103.280.354 15.000.000 15.000 200.000 399.069 130.078 1.000 -

Participação No patrimônio líquido 31/12/16 31/12/15

No capital (%) 31/12/16 31/12/15

103.280.354 15.000.000 15.000 200.000 399.069 130.078 1.000 -

100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 98,0 100,0 -

100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 98,0 100,0 -

No resultado 2016 2015

551.289 150.107 104.208 15.389 7.869 170 829.032

553.977 151.932 126.041 14.691 8.149 118 854.908

189.181 (176) (11.913) 20.199 9.687 52 (99) 206.931

197.996 1.736 22.682 19.268 10.060 (273) (72) (74) 251.323

22.077 851.109

22.077 30 877.015

206.931

251.323

150.000

150.000

100,0

100,0

150

150

-

-

2.160

2.160

2,0

2,0

4

4

-

-

(*) Em 31 de dezembro de 2016, a Localiza contabilizou, em seu passivo, provisão para cobertura de passivo a descoberto referente à subsidiária Rental International, no montante total de R$99 (R$72 em 31 de dezembro de 2015). (**) Subsidiária integral incorporada em 30 de abril de 2015, conforme aprovado em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária de 29 de abril de 2015. A movimentação do saldo de investimentos em empresas subsidiárias é como segue: Saldo no início do exercício........................................................................................................................................................................................................................ Integralização de capital em subsidiária....................................................................................................................................................................................................... Redução de capital em subsidiária............................................................................................................................................................................................................... Incorporação de empresa controlada .......................................................................................................................................................................................................... Resultado de equivalência patrimonial ........................................................................................................................................................................................................ Dividendos de subsidiárias (item (iii) abaixo) ................................................................................................................................................................................................ Provisão de passivo a descoberto da subsidiária Rental International ........................................................................................................................................................... Saldo no final do exercício .........................................................................................................................................................................................................................

31/12/16 854.908 206.931 (232.906) 99 829.032

31/12/15 1.063.915 339 (120.000) (4.674) 251.323 (336.067) 72 854.908

O resumo das informações financeiras dos principais grupos do balanço patrimonial e da demonstração dos resultados das empresas subsidiárias diretas e indireta é como segue:

(i) Balanços patrimoniais 31/12/16 Ativos Circulantes........................................................................ Não circulantes Realizável a longo prazo ................................................. Investimento ................................................................... Imobilizado ..................................................................... Intangível........................................................................ Total ................................................................................ Passivos Circulantes........................................................................ Não circulantes ................................................................. Patrimônio líquido............................................................. Total ................................................................................ 31/12/15 Ativos Circulantes........................................................................ Não circulantes Realizável a longo prazo ................................................. Investimento ................................................................... Imobilizado ..................................................................... Intangível........................................................................ Total ................................................................................ Passivos Circulantes........................................................................ Não circulantes ................................................................. Patrimônio líquido............................................................. Total ................................................................................

Localiza Fleet

Rental Brasil

Localiza Prime

Car Assistance

Franchising Brasil

Rental International

LFI S.R.L.

494.944

40.023

116.796

21.511

16.935

606

21

15.488 4 1.205.827 4.583 1.720.846

7.386 305.895 353.304

8.956 388 126.140

21.511

6.748 31 861 24.575

606

21

377.140 792.417 551.289 1.720.846

8.611 194.586 150.107 353.304

13.667 8.265 104.208 126.140

6.122 15.389 21.511

8.322 8.384 7.869 24.575

402 30 174 606

778 (757) 21

Localiza Fleet

Rental Brasil

Localiza Prime

Car Assistance

Franchising Brasil

Rental International

LFI S.R.L.

349.447

157.215

157.391

21.426

24.568

184

25

13.170 4 1.088.628 3.855 1.455.104

210.639 367.854

3.422 149 160.962

21.426

3.090 42 1.070 28.770

184

25

378.200 522.927 553.977 1.455.104

6.479 209.443 151.932 367.854

26.157 8.764 126.041 160.962

6.735 14.691 21.426

8.521 12.100 8.149 28.770

19 43 122 184

683 (658) 25

(ii) Demonstrações dos resultados 2016 Receita líquida .................................................................. Resultado bruto ................................................................ Resultado antes do imposto de renda e da contribuição social ... Lucro (Prejuízo) líquido ..................................................

Localiza Fleet 996.969 404.854 286.184 189.181

2015 Localiza Fleet Receita líquida .................................................................. 974.187 Resultado bruto ................................................................ 375.653 Resultado antes do imposto de renda e da contribuição social ... 299.798 197.996 Lucro (Prejuízo) líquido ..................................................

Rental Brasil (176)

Rental Brasil 2.328 1.736

Localiza Prime 33.525 32.199 (16.398) (11.913)

Car Assistance Franchising Brasil 22.021 15.248 21.604 10.398 23.572 12.136 20.199 9.687

Localiza Prime Car Assistance 81.940 21.643 75.571 21.250 27.815 22.209 22.682 19.268

Franchising Brasil 15.018 10.811 12.383 10.060

Rental International

LFI S.R.L. 292 254 52 52

LFI S.R.L. (201) (273) (273)

Localiza Cuiabá

(99) (99) Rental International

(69) (73) (74)

(72) (72) Continua...


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

14

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma) (iii) Dividendos de subsidiárias

11. OBRIGAÇÕES SOCIAIS E TRABALHISTAS Localiza Fleet

2016 Dividendos de 2015 .......................................................... Dividendos complementares ao mínimo obrigatório de 2015 ..... Dividendos antecipados de 2016....................................... Total dos dividendos pagos........................................... Dividendos propostos de 2016 .......................................... Total ................................................................................

Rental Brasil

Localiza Prime

43.096 148.773 191.869 191.869 Localiza Fleet

2015 Dividendos de 2014 .......................................................... Dividendos complementares ao mínimo obrigatório de 2014 ..... Dividendos antecipados de 2015....................................... Total dos dividendos pagos........................................... Dividendos propostos de 2015 .......................................... Total ................................................................................

1.649 1.649 1.649

Car Assistance 3.307 9.920 13.227 13.227

Rental Brasil

Localiza Prime

43.476 130.428 195.000 368.904 368.904

3.729 3.729 3.729

Franchising Brasil

4.817 14.451 19.268 5.050 24.318

Total

2.515 7.545 10.060 2.422 12.482

Car Assistance

Franchising Brasil

3.307 3.307

2.016 2.016 4.817 6.833

Total 2.733 2.733 2.515 5.248

10.639 76.661 148.773 236.073 7.472 243.545

51.954 130.428 195.000 377.382 10.639 388.021

(b) Saldos e transações com partes relacionadas (i) Saldos e transações com empresas subsidiárias e outras partes relacionadas 31/12/16

Saldos: Contas a receber................................................................ Dividendos a receber.......................................................... Outras contas a receber (circulante e não circulante) (nota 6) ....... Contas a pagar .................................................................. Outras contas a pagar (nota 13) .........................................

Localiza Fleet

Outras subsidiárias 31/12/16 31/12/15

31/12/15

4.470 667 1.060 2016

Transações: Recuperação de custos e despesas ..................................... Receitas .............................................................................

Localiza Fleet

159 1 1.278

17.297 30.460

15.797 20.041

(ii) Remuneração do pessoal-chave da Administração Individual Consolidado 2016 2015 2016 2015 Remuneração do Conselho de Administração .................. 13.779 12.770 13.779 12.770 Administração e Diretoria Executiva Honorários e remuneração ............................................ 13.947 13.908 23.120 23.291 Encargos sociais ............................................................. 3.701 3.490 5.860 5.731 Opções outorgadas reconhecidas ................................... 3.898 4.240 3.898 4.240 Plano de previdência complementar (nota 25) (*) ........... 218 3.121 345 4.963 35.543 37.529 47.002 50.995 Total ............................................................................... (*) Em 31 de dezembro de 2016, a Companhia possuía plano de previdência para a Administração, cuja contribuição, por parte da Companhia, ficou suspensa entre 1º de janeiro de 2016 e 30 de junho de 2016 (vide maiores detalhes na nota 25). Exceto por esse plano, a Companhia não possui outros programas de aposentadoria para a Administração.

8. IMOBILIZADO (a) Prática contábil da Companhia Os carros, terrenos, edificações, benfeitorias em imóveis de terceiros, imobilizações em andamento, móveis e utensílios e equipamentos estão demonstrados ao valor de custo, deduzido de depreciação e perda por redução ao valor recuperável acumulada, quando aplicável. O valor depreciável é a diferença positiva entre o custo de aquisição e o valor residual estimado, líquido dos descontos médios concedidos nas vendas a varejo e atacado e das despesas estimadas de venda. Na Divisão de Aluguel de Carros, a depreciação é reconhecida durante o prazo da vida útil estimada de cada ativo, pelo método linear. Na Divisão de Gestão de Frotas, os carros são depreciados pelo método da soma dos dígitos, ou exponencial, por ser o método que melhor reflete o padrão do consumo dos benefícios econômicos que são decrescentes ao longo da vida útil dos carros; a depreciação é reconhecida de modo que o valor a depreciar seja integralmente baixado até o final da vida útil. Caso o valor a depreciar dos carros seja subestimado, o valor residual dos carros ficaria superior ao valor de mercado, o que levaria ao reconhecimento de perda quando da venda dos mesmos. Superestimar o valor a depreciar dos carros, por outro lado, poderia acarretar aumento no valor dos aluguéis aos clientes, o que reduziria a competitividade da Companhia. As construções e benfeitorias em imóveis de terceiros são amortizadas durante o prazo de vigência do contrato de locação e considerando a expectativa de renovação, quando a Administração pretende exercer esse direito, e de acordo com os termos dos contratos. Ativos adquiridos por meio de arrendamento financeiro são depreciados pela vida útil esperada da mesma forma que os ativos próprios. Os terrenos e as construções em andamento não são depreciados ou amortizados. A Localiza e suas subsidiárias efetuam, trimestralmente, revisões do prazo de vida útil estimada e do valor residual da frota de carros e, anualmente, do imobilizado. O efeito de quaisquer mudanças nas estimativas é contabilizado prospectivamente. Um item do imobilizado é baixado após alienação ou quando não há benefícios econômicos futuros resultantes do uso contínuo do ativo. Quaisquer ganhos ou perdas na venda ou baixa de um item do imobilizado são determinados pela diferença entre os valores recebidos na venda e o valor contábil do ativo e são reconhecidos no resultado. Os carros em operação, seja nas atividades de aluguel de carros ou de gestão de frotas, estão classificados no ativo imobilizado, enquanto os carros em desativação, após o uso nessas atividades, são apresentados como “carros em desativação para renovação da frota” no ativo circulante. Vide maiores detalhes no item (b) abaixo. As taxas médias anuais ponderadas de depreciação dos bens do imobilizado são como segue: 2016 2015 Carros: Divisão de Aluguel de Carros......................................... 2,9% 1,6% Divisão de Gestão de Frotas .......................................... 8,2% 9,4% Outros imobilizados: Benfeitorias em imóveis de terceiros .............................. 20% 20% Móveis e utensílios ........................................................ 10% 10% Equipamentos de informática ........................................ 20% 20% Construções em imóveis próprios .................................. 4% 4% Outros .......................................................................... 10% 10% Os ativos tangíveis oferecidos como garantias a passivos são os bens adquiridos por meio de arrendamento mercantil financeiro (vide nota 23). A movimentação do custo, da depreciação acumulada e do valor contábil líquido do imobilizado, em cada um dos exercícios, é apresentada a seguir:

Carros Custo: Em 31 de dezembro de 2014 Adições ............................... Baixas/transferências (*) ....... Em 31 de dezembro de 2015 Adições ............................... Baixas/transferências (*) ....... Em 31 de dezembro de 2016 Depreciação acumulada: Em 31 de dezembro de 2014 Adições ............................... Baixas/transferências (*) ....... Em 31 de dezembro de 2015 Adições ............................... Baixas/transferências (*) ....... Em 31 de dezembro de 2016 Valor contábil líquido: Em 31 de dezembro de 2015 Em 31 de dezembro de 2016

2.302.717 1.773.067 (1.514.093) 2.561.691 2.782.192 (1.857.213) 3.486.670

Total

Carros

Consolidado Outros imobilizados

233.647 2.536.364 3.620.026 11.833 1.784.900 2.278.445 37 (1.514.056) (1.973.929) 245.517 2.807.208 3.924.542 22.238 2.804.430 3.289.633 (6.745) (1.863.958) (2.223.048) 261.010 3.747.680 4.991.127

(59.872) (38.862) 59.789 (38.945) (87.814) 49.461 (77.298)

(117.885) (24.917) 78 (142.724) (23.216) 4.013 (161.927)

2.522.746 3.409.372

102.793 99.083

(177.757) (63.779) 59.867 (181.669) (111.030) 53.474 (239.225)

(341.985) (163.543) 191.905 (313.623) (206.320) 143.609 (376.334)

2.625.539 3.610.919 3.508.455 4.614.793

Total

323.239 135.357 (81) 458.515 117.800 (6.745) 569.570

3.943.265 2.413.802 (1.974.010) 4.383.057 3.407.433 (2.229.793) 5.560.697

(119.422) (25.106) 121 (144.407) (23.373) 4.013 (163.767)

(461.407) (188.649) 192.026 (458.030) (229.693) 147.622 (540.101)

Benfeitorias em imóveis de terceiros ................................. Móveis e utensílios ........................................................... Equipamentos de informática........................................... Nova sede (letra (c)) ......................................................... Imobilizações em curso .................................................... Terrenos ........................................................................... Outros ............................................................................. Total ...............................................................................

5.371 60

5.116 18

213 10.639 899 1 1.987

Total

2016

12. EMPRÉSTIMOS, FINANCIAMENTOS, DEBÊNTURES E SWAP

31/12/15

4.508 7.472 2.107 1.060 812 2015

22.668 30.520

20.913 20.059

Todos os carros da Divisão de Aluguel de Carros são considerados pela Administração como carros disponíveis para locação, ainda que já tenham sido transferidos para renovação, podendo ser alugados durante picos de demanda. Para fins de classificação como “carros em desativação para renovação da frota” na Divisão de Aluguel de Carros, foram considerados aqueles que possuem proposta de compra firmada com terceiros. Para a Divisão de Gestão de Frotas, todos os carros devolvidos pelos clientes são classificados como “carros em desativação para renovação da frota”, uma vez que a Administração não possui expectativa de alugá-los novamente. Os saldos em cada um dos exercícios são como segue:

Custo............................................................................... Depreciação acumulada ................................................... Valor contábil líquido ...................................................

Individual 31/12/16 31/12/15 459 2.544 (18) (123) 441 2.421

Consolidado 31/12/16 31/12/15 11.230 41.915 (2.443) (10.135) 8.787 31.780

A composição do saldo de empréstimos, financiamentos, debêntures e swap é como segue: Individual Consolidado 31/12/16 31/12/15 31/12/16 31/12/15 Em moeda nacional Debêntures - 6ª emissão (a) ............................................... 277.399 308.499 277.399 308.499 Debêntures ‐ 7ª emissão (a) ............................................... 438.591 516.340 438.591 516.340 Debêntures ‐ 8ª emissão (a) ............................................... 520.233 520.441 520.233 520.441 Debêntures ‐ 9ª emissão (a) ............................................... 509.732 508.746 509.732 508.746 Debêntures ‐ 10ª emissão (a) ............................................. 212.685 - 212.685 Debêntures ‐ 11ª emissão (a) ............................................. 499.803 - 499.803 Debêntures Localiza Fleet (a) .............................................. - 253.225 Capital de giro (b) .............................................................. - 346.017 347.522 Outros (c) .......................................................................... 1.197 2.687 500.050 544.373 Em moeda estrangeira Empréstimo em dólar (d).................................................... 228.154 273.355 228.154 273.355 2.687.794 2.130.068 3.785.889 3.019.276 Empréstimos, financiamentos e debêntures e swap: Passivo circulante ............................................................... 407.425 167.210 654.586 422.383 Passivo não circulante ........................................................ 2.280.369 1.962.858 3.131.303 2.596.893 2.687.794 2.130.068 3.785.889 3.019.276 Instrumentos derivativos – swap Ativo circulante (nota 6)..................................................... (2.210) (2.210) Ativo não circulante (nota 6) .............................................. - (45.580) (7.386) (45.580) Total dos empréstimos, financiamentos e debêntures, líquidos do swap............................................................. 2.685.584 2.084.488 3.776.293 2.973.696 A movimentação dos empréstimos, financiamentos e debêntures, líquidos do swap é como segue:

(c) Construção da nova sede corporativa da Companhia O investimento esperado para a construção da nova sede é de aproximadamente R$330.000. Tal investimento permitirá: (i) reduzir as despesas com aluguel de imóveis no futuro; (ii) ganhar produtividade com a centralização das atividades administrativas e de suporte, hoje dispersas em quatro edifícios alugados; e (iii) suportar o crescimento da Companhia, permitindo à mesma a integração e localização da administração central. Até 31 de dezembro de 2016, foram gastos R$276.163 (R$191.754 até 31 de dezembro de 2015).

9. INTANGÍVEL A prática contábil adotada pela Companhia é de registrar os ativos intangíveis com vida útil definida, adquiridos separadamente, ao custo deduzido da amortização e das perdas por redução ao valor recuperável acumuladas, quando aplicável. A amortização é reconhecida linearmente com base na vida útil estimada de 5 anos (exceto para o software SAP cuja vida útil foi avaliada por especialistas internos em 10 anos). A vida útil estimada e o método de amortização são revisados no fim de cada exercício e o efeito de quaisquer mudanças nas estimativas é contabilizado prospectivamente. A Companhia não possui ativos intangíveis relevantes gerados internamente. Os gastos com projetos de implantação dos softwares são contabilizados como ativo intangível quando incorridos.

(a) Softwares A movimentação do custo, da amortização acumulada e do valor contábil líquido, em cada um dos exercícios, é apresentada a seguir: Individual Custo: Em 31 de dezembro de 2014 ....................................... Adições ........................................................................ Baixas/transferências .................................................... Em 31 de dezembro de 2015 ....................................... Adições ........................................................................ Em 31 de dezembro de 2016 ....................................... Amortização acumulada: Em 31 de dezembro de 2014 ....................................... Adições ........................................................................ Em 31 de dezembro de 2015 ....................................... Adições ........................................................................ Em 31 de dezembro de 2016 ....................................... Valor contábil líquido: Em 31 de dezembro de 2015 ....................................... Em 31 de dezembro de 2016 .......................................

Consolidado

70.552 15.795 (77) 86.270 6.795 93.065

76.364 17.575 (77) 93.862 8.790 102.652

(14.466) (9.686) (24.152) (13.301) (37.453)

(16.107) (10.712) (26.819) (14.777) (41.596)

62.118 55.612

67.043 61.056

As despesas com amortização dos softwares são alocadas à rubrica de “custo”, “despesas com vendas” e “despesas gerais, administrativas e outras”, na demonstração do resultado do exercício, conforme sua natureza e alocação. Os ativos intangíveis não são oferecidos como garantias a passivos, exceto aqueles adquiridos na modalidade de arrendamento mercantil financeiro (nota 23). Não há ativos intangíveis relevantes totalmente amortizados e ainda em uso pela Companhia.

(b) Ágio na aquisição de investimentos A Companhia adota a prática de demonstrar o ágio resultante de uma combinação de negócios, classificado como de vida útil indefinida, ao custo na data da combinação do negócio, líquido da perda acumulada no valor recuperável, se houver. No balanço Consolidado, o ágio foi classificado como ativo “intangível” e no balanço da controladora, como “investimentos”. A composição do ágio é apresentada a seguir: Consolidado 31/12/16 31/12/15 Ágio na aquisição da participação de minoritário em subsidiárias, líquido da amortização ........................... Ágio na aquisição de investimentos em empresas ............ Valor contábil líquido (nota 7(a)) .................................

4.508 17.569 22.077

4.508 17.569 22.077

Individual 31/12/16 31/12/15 698.786 509.715 24.703 23.052 12.923 9.635 34.916 29.769 32.273 17.004 803.601 589.175

Consolidado 31/12/16 31/12/15 782.064 591.344 39.147 33.590 12.923 9.635 34.916 29.769 41.851 26.256 910.901 690.594

10. FORNECEDORES A composição do saldo de fornecedores é como segue:

Montadoras de carros (*) ................................................. Serviço de manutenção e peças ....................................... Aluguéis .......................................................................... Prêmios de seguro............................................................ Serviços de Tecnologia da Informação e outros ................. Total ...............................................................................

Consolidado 31/12/16 31/12/15 53.348 60.143 17.716 16.736 9.524 8.629 276.163 191.754 6.200 4.126 29.279 19.503 13.573 13.217 405.803 314.108

Em 31 de dezembro de 2016, os saldos consolidados das rubricas “carros” e “outros imobilizados” incluem valores contábeis de bens do ativo imobilizado adquiridos sob a forma de arrendamento mercantil financeiro no montante de R$536.430 (R$548.784 em 31 de dezembro de 2015). Para maiores detalhes sobre os arrendamentos financeiros, vide nota 23.

(b) Carros em desativação para renovação da frota São apresentados pelo menor valor entre o valor justo deduzido das despesas estimadas de venda e o seu valor contábil líquido, que contempla o custo de aquisição líquido da depreciação acumulada até a data em que são classificados como “carros em desativação para renovação da frota”. São classificados como “carros em desativação para renovação da frota” os carros cujos valores contábeis serão recuperados por meio da venda, em vez do uso contínuo. Essa condição é considerada atendida quando: (i) os carros estão disponíveis para venda imediata em suas condições atuais, sendo sua venda altamente provável; (ii) a Administração está comprometida com a venda dos carros desativados do imobilizado; (iii) os carros são efetivamente colocados à venda por preço razoável em relação ao seu valor justo corrente; e (iv) espera-se que a venda se qualifique como concluída em até um ano a partir da data da classificação.

Consolidado 31/12/16 31/12/15 32.812 29.852 50.252 44.566 7.105 6.497 1.625 1.435 3.188 3.240 94.982 85.590

A Companhia possui programa de participações de resultados na forma da Lei nº 10.101/00 de acordo com os resultados apurados em cada exercício. O montante anual a pagar é definido através da combinação dos resultados e indicadores de desempenho da Companhia, que determinam o montante máximo a pagar, além do desempenho individual de cada colaborador, medido principalmente a partir de indicadores e metas objetivas e mensuráveis derivadas do contrato de gestão e do orçamento anual aprovado pelo Conselho de Administração. A Localiza efetua pagamentos de participações de resultados para os colaboradores em abril e julho que são classificados como “custo”, “despesas com vendas” e “despesas gerais, administrativas e outras” na demonstração do resultado do exercício, conforme alocação funcional dos respectivos colaboradores.

(*) O saldo a pagar para as montadoras refere-se a carros comprados no final de cada período, sem incidência de encargos financeiros e com prazo médio de pagamento de 45 dias. O aumento na rubrica de montadoras de carros refere-se basicamente à compra de carros no 4T16 para sustentar o crescimento do volume de diárias da Divisão de Aluguel de Carros.

Saldo inicial ................................................................... Captações ..................................................................... Juros e encargos financeiros (*) ..................................... Amortização de principal ............................................... Amortização de juros..................................................... Saldo final......................................................................

Individual 31/12/16 31/12/15 2.084.488 2.133.129 693.172 721.941 328.691 301.293 (106.397) (793.003) (314.370) (278.872) 2.685.584 2.084.488

Consolidado 31/12/16 31/12/15 2.973.696 2.712.466 1.209.707 1.243.995 438.052 406.585 (402.870) (1.036.448) (442.292) (352.902) 3.776.293 2.973.696

(*) Inclui-se no saldo Consolidado o valor líquido de R$2.621 (juros de R$25.674 e efeito credor de marcação a mercado de R$23.053) em 31 de dezembro de 2016 e R$46.476 em 31 de dezembro de 2015 (juros de R$24.356 e efeito devedor de marcação a mercado de R$22.120) incidentes sobre empréstimos da Rental Brasil capitalizados conforme CPC 20. As principais características dos empréstimos, financiamentos e debêntures são apresentadas a seguir.

(a) Debêntures Nos termos da Instrução CVM nº 476, a Localiza concretizou, em 8 de janeiro de 2016, a 10ª emissão de debêntures, no valor de R$200.000 e pelo prazo final de 5 anos. Em 12 de dezembro 2016, foi concretizada a 11ª emissão de debêntures, no valor de R$500.000 e pelo prazo final de 5 anos e 1 mês. A Localiza Fleet concretizou, em 28 de novembro de 2016, a 2ª emissão de debêntures, no valor de R$250.000 pelo prazo final de 5 anos e 6 meses e nos termos da Instrução CVM nº 476. Em 31 de dezembro de 2016, a Localiza possuía seis emissões de debêntures em aberto e a Localiza Fleet, uma, sendo todas não conversíveis em ações. Essas emissões possuem hipóteses de vencimento antecipado tais como, mas não se limitando a: (i) pedido ou decretação de falência por parte da Emissora ou de terceiros que não seja devidamente elidida no prazo legal; (ii) questões relacionadas à inadimplência em valor individual ou agregado igual ou superior a R$25.000 (6ª à 10ª emissão da Localiza) ou 3% do patrimônio líquido médio consolidado apurado nos últimos três trimestres (11ª emissão da Localiza e 2ª emissão da Localiza Fleet); (iii) redução de capital da Localiza e/ou recompra de suas próprias ações para cancelamento, exceto se previamente autorizadas pelos debenturistas; (iv) a incorporação, fusão ou cisão da Localiza, salvo se, nos termos do artigo 231 da Lei nº 6.404/76, a parte cindida ou a sociedade resultante da operação permaneça dentro do atual grupo de controle da Emissora; (v) não manutenção de índices financeiros apurados trimestralmente, com base nas demonstrações financeiras consolidadas da Companhia; e (vi) rebaixamento do rating da Companhia, conforme a seguir: Emissão Rebaixamento do rating, em escala nacional (*) 6ª emissão Se rating for rebaixado para brA+ (BR, A, positivo) pela Standard & Poor’s (**)� Corporativo concedido pela Moody’s, Standard & Poor’s ou Fitch Ratings à 7ª emissão Emissora para os seguintes níveis de classificação de risco ou menos, em escala nacional: Aa3, AA- e AA- respectivamente. Rebaixado em duas notas ou mais em relação ao rating brAAA (BR, triplo A) 8ª emissão pela Standard & Poor’s (**). Rebaixado em duas ou mais notas combinado por duas agências de rating 9ª emissão corporativo em relação ao rating brAAA (BR, triplo A) pela Standard & Poor’s e AAA (BR, triplo A) pela Fitch. Rebaixado em duas ou mais notas em relação ao rating AAA (BR, triplo A) 10ª e 11ª emissões pela Fitch (**)� 2ª emissão Rebaixado em duas ou mais notas em relação ao rating AAA (BR, triplo A) Localiza Fleet pela Fitch (**)� (*) Ratings de crédito corporativo em escala nacional vigentes em 31 de dezembro de 2016: Standard & Poor’s (brAA+/negativa), Moody’s (Aa1.br/negativa) e Fitch Ratings (AAA(bra)/estável). (**) Em virtude de qualquer alteração na composição societária que venha a resultar na perda, transferência ou alienação do “Poder de Controle” da Emissora pelos atuais controladores. Em Assembleia Geral de Debenturistas da 9ª Emissão Pública realizada no dia 22 de junho de 2016, foram aprovadas para determinadas cláusulas da Escritura: (i) alteração da hipótese de vencimento antecipado automático das debêntures para vencimento antecipado não automático; (ii) alteração do período de rentabilidade das debêntures, para que o percentual de remuneração das debêntures seja aplicado a partir da data dessa Assembleia; (iii) alteração do quórum de, no mínimo, 80% das debêntures em circulação, para fins de aprovação de deliberação dos titulares das debêntures a qual decida por não declarar antecipadamente vencidas as debêntures; (iv) possibilidade de realizar o resgate antecipado facultativo, no todo ou em parte, das debêntures, a exclusivo critério da Companhia, mediante pagamento de prêmio aos debenturistas. Conforme demonstrado abaixo, os covenants financeiros foram cumpridos em 31 de dezembro de 2016 e de 2015: 12 meses 12 meses findos em findos em Índice Limites 31/12/16 31/12/15 Dívida líquida / EBITDA ajustado (*) Menor que 4,00 2,04 1,69 EBITDA ajustado / Despesas financeiras líquidas Maior que 1,50 4,19 4,64 (*) O EBITDA corresponde ao lucro ou prejuízo líquido da Emissora, em bases consolidadas, relativo aos 12 últimos meses, antes: (i) do resultado financeiro; (ii) do imposto de renda e da contribuição social; e (iii) das despesas de depreciação e amortização. Para todas as emissões, o EBITDA é ajustado ainda pelos custos com stock options, pelas despesas não recorrentes e pelo impairment� Em 31 de dezembro de 2016, a Administração da Companhia entende que as cláusulas restritivas aplicáveis aos empréstimos, financiamentos e debêntures estão sendo cumpridas.

As demais características particulares de cada uma das emissões de debêntures estão descritas a seguir: Emissão

Data de emissão

Data de vencimento

TIR (*)

Quantidade

Liquidação financeira

Objetivo

Amortizações

Aval/ Garantia

Despesa incorrida com a emissão (**)

6ª emissão

15/10/12

15/10/19

CDI + 1,07% a.a.

30.000

R$300.000

- Amortização antecipada de dívida - Investimento em frota

10% em 2016 10% em 2017 40% em 2018 40% em 2019

Não possui

R$1.107

15% em 2016 15% em 2017 15% em 2018 15% em 2019 20% em 2020 20% em 2021

Localiza Fleet

R$3.724

314.108 3.925.027 405.803 5.020.596

(*) Contemplam as baixas por venda, roubo e sinistro e as transferências dos carros desativados para renovação da frota para ativos à venda. A composição das principais classes do grupo “outros imobilizados”, assim como seus valores contábeis líquidos, é como segue: Individual 31/12/16 31/12/15 53.348 60.143 17.410 16.364 9.484 8.588 6.200 4.063 681 681 11.960 12.954 99.083 102.793

54 10.639 899 709

Outras subsidiárias 2016 2015

2015

Em 31 de dezembro de 2016, existiam avais referentes a garantias de empréstimos, financiamentos e debêntures no montante de: (i) R$1.897.673 (R$1.252.862 em 31 de dezembro de 2015) da Localiza Fleet para a Localiza; (ii) R$905.073 (R$679.262 em 31 de dezembro de 2015) da Localiza para a Localiza Fleet; e (iii) R$191.795 (R$209.802 em 31 de dezembro de 2015) da Localiza para a Rental Brasil. Também existiam avais entre empresas nas contratações de fianças bancárias e segurogarantia em diversos processos que montavam R$50.718 (R$35.649 em 31 de dezembro de 2015). Adicionalmente, a Companhia possui seguro-garantia com a Pottencial Seguradora, empresa em que os sócios fundadores da Localiza, Salim Mattar e Eugênio Mattar, possuem, conjuntamente, 40% do seu capital social. Nas transações, feitas em condições normais de mercado, o montante do prêmio pago acumulado até 31 de dezembro de 2016 foi de R$861 (R$749 em 31 de dezembro de 2015) referente a seguro-garantia no valor segurado vigente de R$80.596 (R$39.862 em 31 de dezembro de 2015). Visando redução de custos, a Companhia está migrando de fianças bancárias para seguro-garantia nos processos judiciais. A Companhia otimiza o caixa através da administração centralizada. As transações são efetuadas em condições negociadas entre a controladora e suas subsidiárias integrais.

Individual Outros imobilizados

38 7.472 1.440 812

Total

31/12/16

A composição do saldo de obrigações sociais e trabalhistas é como segue: Individual 31/12/16 31/12/15 Provisão de férias ............................................................. 25.825 23.179 Provisão para participações de resultados ......................... 38.521 33.595 INSS ................................................................................. 5.342 4.875 FGTS ................................................................................ 1.195 1.091 Outros ............................................................................. 2.341 2.552 73.224 65.292 Total ...............................................................................

7ª emissão

30/09/13

30/09/21

113,6% do CDI

50.000

R$500.000

- Amortização antecipada de dívida - Reforço de capital de giro

8ª emissão

10/09/14

10/09/20

110,9% do CDI

50.000

R$500.000

- Amortização antecipada de dívida

50% em 2019 50% em 2020

Não possui

R$2.699

9ª emissão

30/04/15

30/04/21

113,9% do CDI

50.000

R$500.000

- Amortização antecipada de dívida

10% em 2019 30% em 2020 60% em 2021

Localiza Fleet

R$3.847

10ª emissão

08/01/16

08/01/21

116,7% do CDI

20.000

R$200.000

- Reforço de capital de giro

50% em 2020 50% em 2021

Localiza Fleet

R$2.588

11ª emissão

12/12/16

12/01/22

113,6% do CDI

50.000

R$500.000

- Reforço de capital de giro

100% em 2022

Localiza Fleet

R$4.240

2ª emissão da Localiza Fleet

28/11/16

28/05/22

107,0% do CDI

250.000

R$250.000

- Reforço de capital de giro

100% em 2022

Localiza

R$54

(*) Taxa média efetiva de juros. (**) As despesas incorridas com as emissões de debêntures incluem taxas, comissões e outros custos, estão classificadas na própria rubrica das respectivas debêntures e são apropriadas no período total da dívida. Em 31 de dezembro de 2016, o valor a ser apropriado era de R$13.084 (R$8.525 em 31 de dezembro de 2015), sendo apresentado líquido na respectiva debênture. Continua...


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

15

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma) (b) Capital de giro

13. OUTROS PASSIVOS CIRCULANTES E NÃO CIRCULANTES

15. TRIBUTOS SOBRE O LUCRO – IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL

A Localiza Fleet possuía, em 31 de dezembro de 2016, operações de capital de giro com as seguintes características: Consolidado 31/12/16

A composição do saldo de outros passivos circulantes e não circulantes é como segue: Individual Consolidado 31/12/16 31/12/15 31/12/16 31/12/15 Contas a pagar com partes relacionadas (nota 7(b) (i)) .... 812 1.987 Impostos federais retidos de terceiros ............................. 8.375 6.404 10.985 10.228 Obrigações fiscais municipais .......................................... 1.493 1.034 2.568 3.332 Adiantamento de clientes de aluguel e de venda dos carros 43.536 38.362 44.297 39.704 Prêmio de seguros a repassar (*) ..................................... 46.382 37.804 46.779 38.239 Receitas a realizar (**) .................................................... 30 48 5.284 6.880 Outros ............................................................................ 8.365 1.466 8.532 1.552 87.105 118.445 99.935 Total dos outros passivos circulantes ......................... 108.993 Receitas a realizar (**) .................................................... 108 42 5.053 9.333 Outros ............................................................................ 5.973 7.432 7.223 9.228 6.081 7.474 12.276 18.561 Total dos outros passivos não circulantes .................. Total dos outros passivos circulantes e não 94.579 130.721 118.496 circulantes.................................................................... 115.074

A despesa com imposto de renda e contribuição social representa a soma dos impostos correntes e diferidos. Em 15 de maio de 2014, foi publicada a Lei nº 12.973, com vigência a partir de janeiro de 2015. A Companhia reconheceu contabilmente os efeitos da nova Lei a partir de janeiro de 2015, não tendo efeitos relevantes no resultado.

Data de contratação

29/12/11

29/12/15

Vencimento final

15/12/19

15/02/21

Valor contratado

R$130.000

R$250.000

Taxa de juros

109,7% do CDI

112,5% do CDI

Amortizações

Anuais de 2014 a 2019

Anuais de 2018 a 2021

R$102.919 R$96.570

R$244.603 R$249.447

Despesas incorridas

R$3.739

R$5.692

Despesas a apropriar em: 31/12/15 31/12/16

R$1.710 R$1.031

R$5.692 R$5.498

Localiza

Localiza

Saldo em: 31/12/15 31/12/16

Aval/Garantia Covenants

Idênticos às hipóteses (i) e (ii) das debêntures

(c) Outros Em 25 de junho de 2014, a Rental Brasil contratou empréstimo na modalidade de Cédula de Crédito Bancário Imobiliária no valor de R$190.000, para financiamento da construção da nova sede. O prazo de vencimento é de sete anos, com amortizações mensais a partir do 61º mês. A operação faz jus a juros remuneratórios de 9,5% a.a. e atualização do saldo devedor pela Taxa Referencial (“TR”). Simultaneamente, e com início de validade para a mesma data de liberação dos recursos, foi contratada operação de swap (plain vanilla) com condições idênticas de valor, prazo e amortizações, trocando a exposição da variação da TR mais juros, por 98,75% do CDI. Em 31 de dezembro de 2016, o resultado da operação de swap corresponde a um ativo no montante de R$7.386 apresentado na rubrica de outros ativos não circulantes (notas 6 e 22(d) (ii)). O empréstimo possui certas hipóteses de vencimento antecipado que contemplam a manutenção de índices financeiros pela Companhia apurados trimestralmente, com base nas demonstrações financeiras consolidadas, idênticos aos requeridos nas emissões das debêntures. Em 31 de dezembro de 2016, o saldo em aberto era de R$195.063 (R$190.192 em 31 de dezembro de 2015). As despesas incorridas com a contratação do empréstimo, incluindo taxas, comissões e outros custos, totalizaram R$6.448. Em 31 de dezembro de 2016, o valor a ser apropriado era de R$4.117 (R$5.050 em 31 de dezembro de 2015), sendo apresentado líquido na respectiva CCBI. A Localiza e a Localiza Fleet possuíam também, em 31 de dezembro de 2016, operações de arrendamento mercantil financeiro no montante de R$300.448, que se referem basicamente a contratos de leasing da Localiza Fleet, com taxa média de 15,34% a.a. (R$334.428, à taxa média de 15,32% a.a., em 31 de dezembro de 2015). Vide maiores detalhes dessas operações na nota 23. Adicionalmente, o montante inclui o saldo a pagar de operações de swap pré no valor de R$4.539 (vide detalhamento na nota 22(d)).

(d) Empréstimos em moeda estrangeira Buscando reduzir os custos de suas captações de recursos e alongar os prazos de amortização, a Companhia contrata empréstimos em moeda estrangeira. Como estratégia de gerenciamento do risco de taxa de câmbio, simultaneamente a essas operações são contratadas, obrigatoriamente, operações de swap (plain vanilla) com condições idênticas de valor, prazo e taxa, trocando a exposição à variação cambial pela variação do CDI. As operações de swap contratadas possuem caráter exclusivamente de proteção, sendo suas características específicas apresentadas na nota 22(d). Em 2 de abril de 2015, a Localiza contratou, junto ao banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil S.A., empréstimo no valor de US$70.000 mil, com vencimento do principal em 31 de março de 2017. Esse valor foi convertido para reais à taxa de R$3,21 para cada US$1,00, resultando em uma captação de R$224.959. Simultaneamente, foi contratada operação de swap (plain vanilla) com o objetivo de eliminar o risco de exposição em moeda estrangeira, trocando variação cambial mais o spread pela variação de 98,5% do CDI e 105,5% do CDI. Em 8 de maio de 2015, a Localiza liquidou antecipadamente a totalidade do empréstimo em moeda estrangeira no valor de US$75.000 mil, contratada junto ao banco Merrill Lynch, convertido para reais à taxa de R$3,04 para cada US$1,00, resultando em uma liquidação de R$228.000, com vencimentos em 2015, 2016 e 2017. Simultaneamente, foi liquidada simultaneamente a operação de swap (plain vanilla) contratada com o objetivo de eliminar o risco de exposição em moeda estrangeira. A referida operação é “casada” e consiste formalmente em um contrato de empréstimo e um contrato de operação de swap, com mesmo vencimento, com a mesma contraparte e que deverão ser liquidadas simultaneamente, equivalendo a um único valor líquido. Nessa operação foi concedido aval da Localiza Fleet e aplicam-se certas hipóteses de vencimentos antecipados em condições similares à da 6ª emissão de debêntures da Localiza. Em 31 de dezembro de 2016, o resultado dessa operação de swap corresponde a um ativo no montante de R$2.210 (R$45.580 em 31 de dezembro de 2015) registrado na rubrica “outros ativos não circulantes”. Considerando o exposto anteriormente, a Localiza e suas subsidiárias não estão sujeitas a risco de mudanças nas taxas de câmbio visto possuírem operação de swap, contratadas simultaneamente para proteção destas variações.

(*) Prêmios recebidos dos clientes que contrataram seguro dos carros alugados e que serão repassados pela Localiza à seguradora (nota 2.7.5). (**) Refere-se, basicamente, à receita de taxa de integração faturada para as empresas franqueadas para cessão do direito de uso da marca Localiza. Essa receita é reconhecida no resultado durante os prazos dos contratos, que são, geralmente, de 60 meses (vide prática contábil de receitas na nota 2.7.1).

14. PROVISÕES E DEPÓSITOS DE NATUREZA JUDICIAL A Companhia adota a prática de reconhecer provisões para obrigações presentes resultantes de eventos passados, para as quais seja possível estimar os valores de forma confiável e cuja liquidação seja provável ou, ainda, que decorram de obrigação legal de pagar. O valor reconhecido como provisão é a melhor estimativa das considerações requeridas para liquidar a obrigação no final de cada exercício, considerando-se os riscos e as incertezas relativos à obrigação. A efetiva liquidação das provisões poderá resultar em valores divergentes dos registrados nas demonstrações financeiras. A Localiza e a Localiza Fleet registram provisão para eventuais indenizações a terceiros, em valores excedentes aos limites contratados por meio da seguradora, decorrentes de acidentes causados por carros alugados, baseada na opinião do departamento jurídico/assessores legais. A Localiza e suas subsidiárias estão contestando judicialmente certas questões relativas a processos cíveis, tributários (incluindo impostos, contribuições e outros), previdenciárias e trabalhistas, tendo sido registradas provisões cujos fluxos de pagamentos, se ocorrerem, são incertos e para as quais existem prováveis riscos de perda, segundo a opinião do departamento jurídico/assessores legais, ou se qualifica como obrigação legal.

(a) Movimentação das provisões e dos depósitos judiciais

Durante o exercício de 2016, ocorreram movimentações no saldo das provisões para contingências conforme verificado no quadro abaixo:

Em 31 de dezembro de 2015 .............. Constituição de provisões, líquidas de reversões ................................... Provisões judiciais pagas (*) ............... Atualização monetária, líquida........... Em 31 de dezembro de 2016 ..............

Individual Tributárias Previdenciárias Trabalhistas Cíveis 2.075 11.361 29.284 10.819 110 2.185

(2.998) (226) 8.137

5.440 (12.813) 21.911

10.969 (5.564) 16.224

Consolidado Tributárias Previdenciárias Trabalhistas Cíveis Em 31 de dezembro de 2015 .............. 5.190 12.645 37.607 12.879 Constituição de provisões, líquidas 489 (2.886) 7.119 11.031 de reversões ................................... Provisões judiciais pagas (*) ............... (15.165) (5.853) Atualização monetária, líquida........... 110 (92) Em 31 de dezembro de 2016 .............. 5.789 9.667 29.561 18.057

Total 53.539 13.411 (18.377) (116) 48.457 Total 68.321 15.753 (21.018) 18 63.074

(*) O aumento das provisões judiciais pagas em 2016 para processos trabalhistas e cíveis deveu-se à realização de acordos judiciais em processos específicos e com valores mais relevantes. A Localiza e suas subsidiárias mantêm depósitos judiciais vinculados aos processos judiciais contingentes, cuja movimentação, segregada por natureza, é como segue:

Em 31 de dezembro de 2015 .............. Constituição ..................................... Baixa................................................. Atualização monetária, líquida .......... Transferências ................................... Em 31 de dezembro de 2016 ..............

Individual Tributárias Previdenciárias Trabalhistas Cíveis 21.009 1.199 10.867 477 431 3.930 849 (2) (1.502) (1.068) 1.881 73 (181) 181 23.138 1.272 13.295 439

Total 33.552 5.210 (2.572) 1.954 38.144

Em 31 de dezembro de 2015 .............. Constituição ..................................... Baixa................................................. Atualização monetária, líquida .......... Transferências ................................... Em 31 de dezembro de 2016 ..............

Consolidado Tributárias Previdenciárias Trabalhistas Cíveis 37.150 1.199 14.033 518 1.946 3.899 923 (7) (1.659) (1.149) 3.198 73 3 (181) 181 42.106 1.272 16.276 473

Total 52.900 6.768 (2.815) 3.274 60.127

(b) Passivos contingentes em andamento provisionados O sumário das principais discussões da Localiza e suas subsidiárias que se encontram em diversas fases administrativas e judiciais, tanto nas instâncias inferiores como nos tribunais superiores, em 31 de dezembro de 2016 e de 2015 está apresentado abaixo. Individual 31/12/16 31/12/15 Quantidade de Valor Depósito Fiança bancária / Quantidade de Valor Depósito Fiança bancária / processos provisionado judicial seguro-garantia processos provisionado judicial seguro-garantia Tributárias ............................... 2 2.185 2.365 2 2.075 2.078 Previdenciárias ........................ 7 8.137 1.272 14.832 8 11.361 1.199 12.984 Trabalhistas ............................. 504 21.911 13.295 560 29.284 10.867 Cíveis ...................................... 720 16.224 439 496 10.819 477 Total ...................................... 1.233 48.457 17.371 14.832 1.066 53.539 14.621 12.984

Tributárias ............................... Previdenciárias ........................ Trabalhistas ............................. Cíveis ...................................... Total ......................................

Quantidade de processos

6 9 623 791 1.429

Consolidado 31/12/16 Valor Depósito Fiança bancária / Quantidade de provisionado judicial seguro-garantia processos 5.789 5.968 6 9.667 1.272 16.365 31 29.561 16.276 646 18.057 473 779 63.074 23.989 16.365 1.462

31/12/15 Valor Depósito Fiança bancária / provisionado judicial seguro-garantia 5.190 5.178 12.645 1.199 23.257 37.607 14.033 12.879 518 68.321 20.928 23.257

• Tributárias Especificamente, são as ações em que a Localiza e suas subsidiárias discutem principalmente: (i) ISSQN sobre a atividade de franquia; (ii) taxa de incêndio; e (iii) incidência da contribuição ao PIS sobre o faturamento de locadoras de veículos. • Previdenciárias A Localiza e suas subsidiárias são partes em diversos processos de natureza previdenciária, que são principalmente relacionados a: (i) verbas de natureza indenizatória; (ii) SEST e SENAT; (iii) salário-educação e INCRA sobre remuneração de autônomos e reclamações trabalhistas; (iv) encargos previdenciários sobre participação nos resultados; e (v) Risco Ambiental do Trabalho – RAT. Existem súmulas e decisões judiciais que apoiam as teses defendidas pela Companhia. • Trabalhistas A Localiza e suas subsidiárias são partes em vários processos trabalhistas relacionados, principalmente, ao pagamento de horas extras e seus respectivos reflexos, dano moral e reconhecimento de vínculo de emprego que eventual prestador de serviço autônomo, empreiteiro ou assemelhado pleiteia judicialmente. Não há uniformidade nas decisões dos magistrados para essas matérias. • Cíveis Em 31 de dezembro de 2016, a Localiza e suas subsidiárias são partes em processos cíveis relacionados a: (i) pedidos de indenização decorrentes de danos causados a terceiros em acidentes de trânsito por clientes conduzindo carros locados da Companhia (embora não seja a responsável pelos acidentes, a Companhia é muitas vezes demandada por ser a proprietária dos carros); e (ii) pedidos de indenização decorrentes de relação consumerista.

(c) Passivos contingentes em andamento com risco de perda possível – não provisionados 31/12/16

Individual

IPVA........................................ Tributos federais...................... Trabalhistas ............................. Cíveis ...................................... Total ......................................

Quantidade de processos 163 39 16 196 414

Valor discutido 30.729 10.212 648 5.087 46.676

Quantidade de processos 169 12 5 12 198

31/12/15 Valor Depósito Fiança bancária / discutido judicial seguro-garantia 24.375 14.376 11.682 12.676 213 4.542 92 699 37.842 14.589 16.224

IPVA........................................ Tributos federais...................... Trabalhistas ............................. Cíveis ...................................... Total ......................................

Quantidade de processos 183 79 17 205 484

Consolidado 31/12/16 Valor Depósito Fiança bancária / Quantidade de discutido judicial seguro-garantia processos 49.815 31.169 19.914 189 15.943 389 2.460 31 648 5 5.140 22 71.546 31.558 22.374 247

31/12/15 Valor Depósito Fiança bancária / discutido judicial seguro-garantia 40.754 27.305 17.740 3.561 325 2.457 92 3.329 47.736 27.630 20.197

Depósito Fiança bancária / judicial seguro-garantia 15.914 14.172 279 2.111 16.193 16.283

• IPVA A Companhia e a Localiza Fleet são partes em diversos processos administrativos e judiciais em que se discutem a exigência do IPVA pelo Estado de São Paulo, com base na Lei Estadual nº 13.296/08, relativamente aos veículos de que detêm a propriedade e que eventualmente são disponibilizados para locação naquele ente federativo. A Companhia e a Localiza Fleet possuem domicílio tributário em Belo Horizonte/MG, local de sua sede, e, em cumprimento ao artigo 120 do Código Nacional de Trânsito, registram seus veículos nesse Município, motivo pelo qual recolhem o IPVA em favor do Estado de Minas Gerais. A Companhia não constitui provisão para fazer face a tais questionamentos em função da chance de perda na discussão ser qualificada como possível pelo departamento jurídico/assessores legais, que se baseiam nos dispositivos legais e constitucionais que regem o IPVA (artigos 155, III e 158, III, da CF/88 e artigos 120 do CTB, 75, IV e § 1º do Código Civil, 110 e 127 do CTN). • Tributos Federais No âmbito federal, a Localiza e suas subsidiárias são partes em diversos processos administrativos e judiciais que têm por objeto a discussão sobre débitos relativos a questionamentos decorrentes da não homologação de Pedidos de Compensação – DCOMP’s. Referidos processos não foram provisionados em função dos riscos serem classificados pelo departamento jurídico/assessores legais como perda possível.

(d) Passivos contingentes em andamento com risco de perda remota – não provisionados Individual

ICMS ...................................... ISS .......................................... Total ......................................

ICMS ...................................... ISS .......................................... Total ......................................

Quantidade de processos

67 143 210

Quantidade de processos

83 151 234

31/12/16 Valor Depósito Fiança bancária / discutido judicial seguro-garantia 138.478 181 38.389 40.843 4.399 10.919 179.321 4.580 49.308

80 75 155

31/12/15 Valor Depósito Fiança bancária / discutido judicial seguro-garantia 129.032 171 20.069 31.211 4.171 10.845 160.243 4.342 30.914

Consolidado 31/12/16 Valor Depósito Fiança bancária / Quantidade de discutido judicial seguro-garantia processos 144.148 181 38.490 97 40.961 4.399 11.071 84 185.109 4.580 49.561 181

31/12/15 Valor Depósito Fiança bancária / discutido judicial seguro-garantia 154.916 171 40.320 31.299 4.171 3.046 186.215 4.342 43.366

Quantidade de processos

• ICMS A Localiza e a Localiza Fleet possuem processos relativos ao ICMS, não provisionados, sendo os mais relevantes os que se referem à exigência do imposto sobre a desincorporação de bens do seu ativo fixo (carros desativados da frota) o que se dá mediante alienação. Em 7 de julho de 2006, foi editado pelo CONFAZ o Convênio 64, prevendo a incidência de ICMS quando da alienação de carros em período inferior a 12 meses, contados das suas aquisições. Esse Convênio foi ratificado pelos Estados da Federação, exceto São Paulo. A Companhia vem obtendo decisões administrativas e judiciais favoráveis, muitas definitivas em determinados Estados da Federação. O departamento jurídico/assessores legais, com base na jurisprudência dos Tribunais, classificam que a chance de perda na referida discussão do ICMS pode ser qualificada como remota, motivo pelo qual nenhuma provisão foi constituída. • ISS A Localiza e a Localiza Fleet são partes em processos em que se discute a não incidência do ISSQN sobre os valores recebidos a título de locação de veículos e das atividades inerentes ao aluguel, tais como o reembolso de combustíveis cobrados dos clientes e os descontos incondicionais a eles concedidos. Não há provisão dos valores envolvidos na discussão do ISSQN sobre a atividade de locação e correlatos, tendo em vista que a chance de perda nessas demandas é classificada como remota pelo departamento jurídico/ assessores legais da Companhia, que se baseiam na jurisprudência, mais especificamente, no enunciado da Súmula Vinculante nº 31 do Supremo Tribunal Federal, que afasta a incidência do ISSQN sobre a locação de bens móveis, bem como pelo fato de essa atividade ter sido retirada da lista de serviços anexa à Lei Complementar nº 116.

(a) Imposto de renda e contribuição social diferidos ativos e passivos

A Companhia adota o procedimento contábil de reconhecer o imposto de renda e contribuição social diferidos sobre as diferenças temporárias tributáveis no final de cada período entre os saldos de ativos e passivos reconhecidos nas demonstrações financeiras e as bases fiscais correspondentes usadas na apuração do lucro tributável, incluindo saldo de prejuízos fiscais, quando aplicável. A recuperação do saldo dos impostos diferidos ativos é revisada no final de cada exercício e, quando não for mais provável que lucros tributáveis futuros estejam disponíveis para permitir a recuperação de todo o ativo, ou parte dele, o saldo do ativo é ajustado pelo montante que se espera que seja recuperado. As subsidiárias que apuram o imposto de renda e a contribuição social pelo lucro presumido não constituem créditos tributários. Para fins de apresentação das demonstrações financeiras, os ativos e passivos são apresentados líquidos conforme CPC 32 – Tributos sobre o lucro. A composição do saldo de imposto de renda e contribuição social diferidos, em 31 de dezembro de 2016 e de 2015, é como segue: Individual Consolidado 31/12/16 31/12/15 31/12/16 31/12/15 Diferenças temporais na dedutibilidade de provisões: Provisões judiciais e outras provisões .................................. 15.737 17.880 16.977 19.081 Provisão para créditos de liquidação duvidosa e outras provisões ......................................................................... 11.223 7.696 12.253 10.024 Provisão para pagamento de serviços em andamento e outros (*)...................................................................... 20.956 2.879 25.547 5.153 Operação de swap com recolhimento pelo regime de caixa .. 425 1.095 1.968 1.143 Prejuízo fiscal e base negativa de contribuição social ............. 12.861 22.622 18.592 22.651 Total de imposto de renda e contribuição social 61.202 52.172 75.337 58.052 diferidos ativos ................................................................ Depreciação dos carros (**) .................................................. 106.551 99.286 129.054 118.915 Leasing na compra de bens do imobilizado (***) .................. 668 1.461 118.196 80.751 Total de imposto de renda e contribuição social diferidos passivos ............................................................ 107.219 100.747 247.250 199.666 Total de imposto de renda e contribuição social 46.017 48.575 171.913 141.614 diferidos, líquido .............................................................. (*) Refere-se, principalmente, ao imposto diferido sobre diferenças temporárias das provisões do programa fidelidade e outras provisões. (**) Refere-se à diferença temporária no cálculo da depreciação e do valor residual introduzido pelas novas práticas contábeis (adoção do IFRS). A Localiza e a Localiza Fleet calculam, para fins fiscais, a despesa de depreciação dos carros utilizando os critérios de depreciação que utilizavam até 31 de dezembro de 2007, conforme faculta a Lei nº 12.973/14. A diferença verificada em 31 de dezembro de 2014, em conformidade com o capítulo IV, artigos 64, 66 e 67 da Lei nº 12.973/14, está evidenciada contabilmente em subcontas vinculadas aos ativos, sendo adicionada à medida de sua realização a partir de 1º de janeiro de 2015. (***) Refere-se à diferença temporária da exclusão da amortização das parcelas de leasing na compra de bens do imobilizado em contrapartida da adição da depreciação da base de cálculo do imposto de renda e contribuição social. A realização dos créditos diferidos de imposto de renda e contribuição social, relativos às diferenças temporais, está condicionada a eventos futuros, que tornarão as provisões que lhe deram origem dedutíveis nos termos da legislação fiscal em vigor.

(b) Imposto de renda e contribuição social – conciliação entre as despesas nominal e efetiva A Companhia calcula a provisão para imposto de renda e contribuição social com base no lucro tributável do exercício. O lucro tributável difere do lucro apresentado na demonstração do resultado porque exclui receitas ou despesas tributáveis ou dedutíveis em outros exercícios, bem como exclui itens não tributáveis ou não dedutíveis de forma permanente. A provisão para imposto de renda e contribuição social é calculada individualmente por cada empresa pelos regimes do lucro real ou lucro presumido, com base nas alíquotas vigentes. A conciliação entre as despesas nominal e efetiva para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2016 e de 2015 é como segue: Individual Consolidado 2016 2015 2016 2015 Lucro antes dos impostos ................................................. 429.111 420.052 527.628 532.844 34% 34% 34% 34% Alíquota nominal ............................................................. Despesa nominal ........................................................... (145.898) (142.818) (179.394) (181.167) Ajustes à despesa nominal: Equivalência patrimonial .............................................. 70.357 85.450 Efeito de dedução dos juros sobre o capital próprio ..... 51.665 37.674 51.665 37.674 Imposto de renda e contribuição social devido por subsidiárias (lucro presumido) .................................. 6.320 6.499 Outros, líquidos ........................................................... 4.080 2.069 3.096 6.577 Despesa efetiva ............................................................. (19.796) (17.625) (118.313) (130.417) Imposto de renda e contribuição social corrente ....... Imposto de renda e contribuição social diferido ........

(22.354) 2.558

(13.643) (88.014) (94.818) (3.982) (30.299) (35.599)

(c) Imposto de renda e contribuição social a pagar A Localiza, a Localiza Fleet, a Localiza Prime e a Rental Brasil apuram imposto de renda e contribuição social pelo lucro real, sendo as três primeiras conforme regime trimestral de tributação e a última pelo regime anual de tributação. A Franchising Brasil e a Car Assistance apuraram, em 2016, imposto de renda e contribuição social pelo método do lucro presumido nos valores de R$2.449 (R$2.323 em 31 de dezembro de 2015) e R$3.373 (R$2.941 em 31 de dezembro de 2015), respectivamente. Por esse motivo, essas empresas não contabilizam impostos diferidos. As declarações de rendimentos da Companhia estão sujeitas a revisão por parte das autoridades fiscais durante um prazo de cinco anos. Outros impostos, taxas e contribuições também estão sujeitos a essas condições, conforme legislação aplicável.

16. PATRIMÔNIO LÍQUIDO (a) Capital social Em 31 de dezembro de 2016 e de 2015, o capital social da Companhia era de R$976.708, composto por 211.793.400 ações ordinárias. A participação acionária no capital social e a respectiva conciliação da quantidade de ações em circulação é como segue: Administradores Conselho de Administração Sócios Ações em e Diretoria fundadores Estatutária tesouraria Saldo em 31 de dezembro de 2014.... 58.874.596 274.456 3.495.429 Aquisição (alienação) de ações, líquidas .. 1.676 (229.643) Exercício de opções de ações com ações em tesouraria .................................... 137.880 334.289 (932.984) - 1.073.500 Recompra de ações ................................ Saldo em 31 de dezembro de 2015.... 59.014.152 379.102 3.635.945 Aquisição (alienação) de ações, líquidas .. (62.020) Exercício de opções de ações com ações em tesouraria .................................... 571.111 20.704 (693.409) Recompra de ações ................................ 750.100 Aluguel de ações (*) .............................. (557.179) (8) 337.778 3.692.636 Saldo em 31 de dezembro de 2016.... 59.028.084

Ações em Quant. de circulação ações – ON 149.148.919 211.793.400 227.967 460.815 (1.073.500) 148.764.201 211.793.400 62.020 101.594 (750.100) 557.187 148.734.902 211.793.400

(*) Em 25 de julho de 2016, a CVM enviou à Companhia um ofício através do qual foi solicitada, deste momento em diante, a abertura detalhada do aluguel de ações. Conforme artigo 6º do Estatuto Social, a Companhia está autorizada a aumentar o capital social até o limite de 257.953.500 ações ordinárias nominativas, independentemente de reforma estatutária, de forma que poderão ser emitidas mais 46.160.100 ações ordinárias nominativas. A Companhia participa do Programa de American Depositary Receipts (“ADR”) Nível I desde a aprovação pela CVM em 22 de maio de 2012 e com início da negociação em 5 de junho de 2012. Em 31 de dezembro de 2016, a posição da Companhia era de 6.868.001 ADRs nos Estados Unidos (7.096.361 em 31 de dezembro de 2015). Cada ADR corresponde a 01 (uma) ação da Companhia.

(b) Juros sobre o capital próprio e dividendos

A Companhia adota os procedimentos de registrar os juros creditados a acionistas, calculados nos termos da Lei nº 9.249/95, no resultado na rubrica de despesas financeiras, conforme determina a legislação fiscal. Entretanto, para fins de divulgação das demonstrações financeiras, os juros sobre o capital próprio são apresentados a débito de lucros acumulados, tratamento semelhante aos dividendos. Os valores pagos aos acionistas a título de juros sobre o capital próprio, líquido do imposto de renda retido na fonte, são deduzidos do valor do dividendo mínimo obrigatório, conforme artigo 9º, parágrafo 7º da Lei nº 9.249/95 e com base no parágrafo 5º do artigo 24 do Estatuto Social da Localiza. A Companhia adota a prática de distribuir aos acionistas juros sobre o capital próprio e dividendos equivalentes a, no mínimo, 25% do lucro líquido ajustado. Os juros sobre o capital próprio e dividendos foram calculados como segue: Individual 2016 2015 Lucro líquido do exercício .................................................................................... 409.315 402.427 Reserva legal (5%) .............................................................................................. (20.466) (20.122) Lucro líquido do exercício ajustado, base para proposição de dividendos ............. 388.849 382.305 97.212 95.576 Dividendos mínimos (25%) ............................................................................. Dividendos e juros sobre o capital próprio propostos/distribuídos: Dividendos propostos (*).................................................................................. 1.042 Juros sobre o capital próprio distribuídos .......................................................... 151.956 110.807 Subtotal ............................................................................................................ 151.956 111.849 Imposto de renda retido na fonte sobre juros sobre o capital próprio................... (21.861) (16.273) 95.576 Total .................................................................................................................. 130.095 Percentual sobre o lucro líquido do exercício ajustado ......................................... 33,5% 25,0% Dividendos e juros sobre o capital próprio por ação, líquidos das ações R$0,625 R$0,459 em tesouraria no final do exercício (em R$) (*) Em 31 de dezembro de 2016, a Administração não propôs para deliberação da Assembleia Geral Ordinária o pagamento de dividendos complementares aos acionistas, tendo em vista que o montante distribuído através de juros sobre o capital próprio em 2016 supera o dividendo mínimo obrigatório de 25% sobre o lucro líquido ajustado. A Companhia paga, trimestralmente, juros sobre o capital próprio aos acionistas. Em reuniões do Conselho de Administração, foram deliberados pagamentos de juros sobre o capital próprio como segue: 2016 Data da Valor total Valor por ação Data da posição Data de aprovação aprovado (em R$) acionária pagamento 17/03/16 35.423 0,17015 31/03/16 12/05/16 23/06/16 36.781 0,17660 30/06/16 17/08/16 29/09/16 33.044 0,15865 30/09/16 23/11/16 15/12/16 46.708 (*) 0,22446 22/12/16 08/02/17 151.956 Total (*) Em 31 de dezembro de 2016, esses juros sobre o capital próprio ainda não haviam sido pagos aos acionistas. 2015 Data da Valor total Valor por ação Data da posição Data de aprovação aprovado (em R$) acionária pagamento 19/03/15 22.308 0,10709 31/03/15 14/05/15 25/06/15 25.783 0,12340 30/06/15 20/08/15 30/09/15 29.519 0,14182 30/09/15 19/11/15 10/12/15 33.197 0,15948 30/12/15 28/01/16 110.807 Total Em 28 de janeiro de 2016, a Companhia efetuou pagamento de juros sobre o capital próprio aprovado pelo Conselho de Administração em reunião realizada no dia 10 de dezembro de 2015, no montante de R$33.197, sendo o valor por ação de R$0,15948. Continua...


16

BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma) Em Assembleia Geral Ordinária realizada no dia 29 de abril de 2016, foi deliberado o pagamento de dividendos aos acionistas de forma a complementar o dividendo mínimo obrigatório de 25% sobre o lucro líquido ajustado do exercício de 2015, considerando o pagamento de juros sobre o capital próprio líquido do imposto de renda retido. A aprovação é como segue:

Data da aprovação 29/04/16 Total

2016 Valor total Valor por ação Data da posição aprovado (em R$) acionária 1.042 0,00500 29/04/16 1.042

Data de pagamento 20/05/16

O saldo de dividendos e juros sobre o capital próprio a pagar é composto por:

Dividendos propostos sobre o resultado do exercício ........................................... Juros sobre o capital próprio propostos sobre o resultado do 4º trimestre ............ Imposto de renda retido na fonte sobre juros sobre o capital próprio................... Total dividendos e juros sobre o capital próprio a pagar .............................

Consolidado 31/12/16 31/12/15 1.042 46.708 33.197 (6.959) (4.933) 39.749 29.306

(c) Reserva de Capital (i) Opções outorgadas reconhecidas Reserva destinada a custear os Planos de Opções de Compra de Ações, devidamente aprovados em Assembleias, os quais conferem opções de compra de ações ordinárias (instrumentos patrimoniais) da Localiza a determinados executivos e colaboradores elegíveis em contrapartida à prestação de serviços para a mesma. Os custos das opções são mensurados pelo valor justo na data de outorga das opções de compra de ações e estimados com base no modelo de valorização de opções denominado Black & Scholes aplicado para cada uma das tranches de cada um dos programas separadamente. A Companhia adota o procedimento de reconhecer esses custos pelo método linear durante o período de serviço requerido (vesting period), compreendido entre a data de outorga (concessão) até a data em que o colaborador tem o direito ao exercício da opção, com um correspondente aumento (i) no patrimônio líquido, na rubrica “opções outorgadas reconhecidas” incluída nas “reservas de capital”; e (ii) na demonstração do resultado do exercício, sendo alocado à rubrica de “custo”, “despesas com vendas” e “despesas gerais, administrativas e outras” conforme funções dos respectivos colaboradores. O valor da ação para aquisição pelos participantes em decorrência do exercício da opção foi apurado com base no preço médio da cotação RENT3, ponderado pelo volume negociado no encerramento dos últimos 40 (quarenta) pregões na BM&FBovespa, anteriores a data do pagamento da participação nos resultados. Atualmente, a Companhia mantém dois Planos de Opção de Compra de Ações com um total de sete programas:

• 2º Plano (Programas de 2010 e 2011): Aprovado em Assembleia Geral Extraordinária em 26 de abril de 2006, o plano estabelecia que as ofertas da opção de compra fossem feitas em cinco programas anuais, sendo o primeiro com início em 2007 e o último em 2011. Cada programa foi dividido em quatro tranches anuais, sendo a quantidade de opções por tranche igual a 25% do total de opções outorgadas em cada um desses programas. • 3º Plano (Programas de 2012 a 2016): Aprovado em Assembleia Geral Extraordinária em 25 de abril de 2011, o plano prevê a definição, anualmente, em cada programa, da contrapartida ao valor investido (matching) em opções. Cada programa terá apenas uma tranche a partir da data de vencimento e o período de serviço requerido (vesting period) para que o elegível adquira o direito de exercer a opção é de 3 a 6 anos. As opções de compra de ações podem ser exercidas a qualquer momento a partir da data de aquisição do direito até a data limite para exercício. Os Programas de 2008 e 2009, no âmbito do 2° Plano, foram finalizados, respectivamente, em maio de 2015 e de 2016. Os Programas de 2012 e 2013, no âmbito do 3° Plano, tiveram seus períodos de carência finalizados, respectivamente, em maio de 2015 e 2016 podendo as opções serem exercidas pelos participantes até maio de 2018 e 2019. As características dos programas de opção de compra de ações não sofreram alterações relevantes em relação àquelas já divulgadas anteriormente. Em 14 de abril de 2016 e 23 de abril de 2015, o Conselho de Administração aprovou, respectivamente, os Programas de Opção de Compra de Ações de 2016 e 2015 no âmbito do 3º Plano de Outorga de Opção de Compra de Ações. Para esses Programas foram concedidas uma contrapartida de quatro opções para cada uma ação investida. As opções poderão ser exercidas 100% a partir de maio de 2018 e 2019, sendo o prazo máximo de três anos para o exercício de todo ou parte do direito de compras das opções. Os programas de opção de compra de ações, aprovados em reuniões do Conselho de Administração, possuem as seguintes características: 2016

Programas 2013

2015

2014 2012 2011 2010 3º Plano 2º Plano Data da reunião de aprovação......... 14/04/16 23/04/15 13/02/14 24/04/13 19/07/12 28/04/11 20/05/10 Quantidade de opções concedidas/ aprovadas .................................... 509.432 443.535 520.313 412.228 616.484 1.022.913 970.493 Quantidade de elegíveis .................. 15 17 19 16 18 499 413 Quantidade de opções por tranche � 509.432 443.535 520.313 412.228 616.484 255.728 242.623 Quantidade de tranches ������������������ 1 1 1 1 1 4 4 Ano de exercício da 1ª tranche (*) ... 2019 2018 2017 2016 2015 2014 2013 Data limite para exercício das opções ......................................... mai/22 mai/21 mai/20 mai/19 mai/18 mar/18 mar/17 (*) As demais tranches têm exercícios anuais, a partir da data da 1ª tranche, exceto os programas no âmbito do 3º Plano, que possuem apenas uma tranche.

A movimentação, em quantidade de ações, dos programas de opção de compras de ações até o final dos exercícios é como segue: Início do exercício Ano Programa de 2009 31/12/15............................................. 31/12/16............................................. Programa de 2010 31/12/15............................................. 31/12/16............................................. Programa de 2011 31/12/15............................................. 31/12/16............................................. Programa de 2012 31/12/15............................................. 31/12/16............................................. Programa de 2013 31/12/15............................................. 31/12/16............................................. Programa de 2014 31/12/15............................................. 31/12/16............................................. Programa de 2015 31/12/15............................................. 31/12/16............................................. Programa de 2016 31/12/16............................................. Total 31/12/15................................... Total 31/12/16...................................

Elegíveis

Opções

Concessões/Aprovações Opções concedidas/ Elegíveis aprovadas

Desligamentos Elegíveis desligados

Exercícios

Opções devolvidas

Elegíveis ao programa

Opções existentes

242 228

466.641 119.788

-

-

(14) (4)

(1.261) (1.846)

(345.592) (117.665)

228 224

119.788 277 (*)

279 264

640.869 375.949

-

-

(15) (7)

(8.287) (1.706)

(256.633) (195.307)

264 257

375.949 178.936

361 337

944.600 886.404

-

-

(24) (13)

(7.904) (10.752)

(50.292) (2.193)

337 324

886.404 873.459

17 14

641.044 613.996

-

-

(3) -

-

(27.048) (216.464)

14 14

613.996 397.532

16 15

412.228 412.228

-

-

(1) -

-

(161.780)

15 15

412.228 250.448

18

520.313

19 -

520.313 -

(1) -

-

-

18 18

520.313 520.313

16

443.535

17 -

443.535 -

(1) -

-

-

16 16

443.535 443.535

915 892

3.105.382 3.372.213

15 36 15

509.432 963.848 509.432

(59) (24)

(17.452) (14.304)

(679.565) (693.409)

15 892 883

509.432 3.372.213 3.173.932

(*) Saldo remanescente que será exercido em 2017.

A tabela a seguir sumariza o preço de exercício (em R$) das opções de compra de ações pré-fixado para cada tranche anual com base no valor de mercado da ação cotada no fechamento do ano anterior à data da outorga, contemplando o efeito da bonificação de ações, sendo fixados os valores para exercício a partir de abril de cada ano. Programa 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016

2013 22,05 -

2014 23,04 32,62 -

2015 24,05 34,09 31,70 -

2016 25,16 35,62 32,59 -

2017 37,22 32,66 -

2018

2019

36,09 -

29,74

Em 31 de dezembro de 2016, as seguintes premissas médias ponderadas foram utilizadas para o cálculo do valor justo de cada uma das tranches dos programas de opção de compras de ações ainda em aberto: Programas 2016 2015 2014 2013 2012 2011 2010 3º Plano 2º Plano Preço das ações ........................ 29,74 36,09 32,66 34,22 33,36 26,46 23,99 Taxa livre de risco ...................... 4,87% 10,00% 11,00% 9,00% 9,45% 10,21% 10,04% Volatilidade anualizada esperada (*) ............................ 43,11% 43,64% 43,64% 46,67% 48,49% 50,12% 52,34% Dividendos esperados ............... 0,42% 0,41% 0,41% 0,36% 0,39% 0,39% 0,42% Duração do programa em anos 2,4 3,0 2,0 3,0 3,0 4,4 4,2 Valor justo da opção na data de outorga (R$/ação) ................... 12,84 14,54 10,87 12,94 12,82 11,12 12,10 (*) A volatilidade anualizada esperada foi determinada com base na volatilidade histórica das ações RENT3 no mercado de capitais, desde a abertura de capital da Localiza em 2005, descontando-se os dividendos pagos em cada período.

Em 2016, o custo consolidado proveniente desses Programas foi de R$4.868 (R$5.086 em 2015). O saldo dos programas em aberto em 31 de dezembro de 2016 era de R$10.559. Considerando o exercício das opções existentes em 31 de dezembro de 2016, o percentual de diluição de participação, o qual eventualmente os atuais acionistas serão submetidos, seria de 1,5% (1,6% em 31 de dezembro de 2015).

(ii) Opções exercidas em 2016

Em 2016, foram exercidas 693.409 opções de ações referentes aos Programas de Opção de Compra de Ações de 2009 a 2013, com a utilização de ações em tesouraria. O valor de exercício médio ponderado das ações exercidas, assim como o valor de mercado médio ponderado das ações da Localiza na data de exercício, eram como segue: Valor de Valor de exercício mercado Quantidade Cálculo pelo médio médio Valor justo de opções valor justo ponderado ponderado Programa (R$) exercidas (R$ mil) (R$) (R$) Programa 2009 .............. Programa 2010 .............. Programa 2011 .............. Programa 2012 .............. Programa 2013 .............. Total .............................

117.665 195.307 2.193 216.464 161.780

R$12,21 R$12,10 R$11,12 R$12,82 R$12,94

1.484 2.524 23 2.775 2.093

693.409

9,08 24,33 34,89 31,70 32,59

31,48 34,78 40,61 35,41 35,41

8.899

(iii) Ágio na subscrição de ações Reserva referente ao saldo remanescente do ágio originado na distribuição primária de ações da Localiza em 2006 no montante de R$48.174. Adicionalmente, com o exercício de 693.409 opções de ações ao longo de 2016, referentes aos Programas 2009 a 2013, foi gerado ágio no montante de R$19.923. No período de 2011 a 2015 foi gerado ágio no montante de R$51.147, resultando em um saldo total acumulado de R$119.244 em 31 de dezembro de 2016.

18. INFORMAÇÕES POR SEGMENTO Segmentos operacionais são definidos como componentes que desenvolvem atividades de negócios: (i) que podem obter receitas e incorrer em despesas; (ii) cujos resultados operacionais são regularmente revistos pelo principal gestor das operações para a tomada de decisões sobre recursos a serem alocados ao segmento e para a avaliação do seu desempenho; e (iii) para os quais haja informação financeira individualizada disponível. A Companhia definiu três segmentos operacionais, que são gerenciados separadamente, com base nos relatórios utilizados para a tomada de decisões estratégicas pelo Conselho de Administração. As políticas contábeis desses segmentos operacionais são as mesmas descritas na nota 2 ou nas notas explicativas das respectivas rubricas. • Aluguel de Carros: Divisão responsável pelo aluguel de carros em agências localizadas nos aeroportos e fora de aeroportos. Os aluguéis são contratados por pessoas jurídicas e por pessoas físicas, bem como por companhias seguradoras, que oferecem carros reserva a seus clientes em caso de sinistros durante o período da apólice. Como resultado da necessidade de renovação da frota, a Localiza vende os carros depois de 12 a 18 meses de uso. Para evitar os custos de intermediação na venda dos carros desativados, metade dos carros é vendida diretamente a consumidores finais. Dessa forma, a Companhia maximiza o valor de recuperação desses ativos, reduzindo a depreciação dos carros e o investimento líquido para renovação da frota, uma vez que a despesa de vendas da rede própria de lojas é inferior ao desconto requerido pelos revendedores. • Gestão de Frotas: Divisão responsável pela gestão de frotas para pessoas jurídicas por períodos de longo prazo, geralmente de 24 a 36 meses. Os carros são adquiridos após assinatura dos contratos de acordo com a necessidade de cada cliente. A Divisão de Gestão de Frotas desativa os seus carros ao término do contrato. Os carros desativados são vendidos em média com 32 meses diretamente ao consumidor final por meio de uma rede própria de pontos para venda e para revendedores. • Franchising: Divisão responsável pela administração e concessão de franquia do direito ao uso da marca Localiza, incluindo a transferência do conhecimento necessário à operacionalização do negócio.

Data de aprovação Programa de pelo Conselho de Recompra Administração 1º Programa............... 18/12/07 4º Programa............... 19/07/12 6º Programa............... 25/07/14 7º Programa............... 23/07/15 8º Programa...............

Mínimo

21/07/16

5,15 33,52 31,91 22,80

Captações (R$) Médio 10,32 33,64 32,11 23,35

Máximo 16,55 33,78 32,39 23,69

33,19

33,37

33,57

Saldo em 31 de dezembro de 2015........................................ Aquisição ................................................................................... Baixa – opções de ações exercidas.............................................. Saldo em 31 de dezembro de 2016........................................

Quantidade 3.635.945 750.100 (693.409) 3.692.636

Valor 77.988 24.996 (7.158) 95.826

Em 31 de dezembro de 2016, o valor de mercado das 3.692.636 ações em tesouraria é de R$126.362 (cotação de R$34,22 por ação em 29 de dezembro de 2016).

(e) Reservas de lucros (i) Reserva legal Reserva constituída conforme determina a legislação societária, com a destinação de 5% do lucro líquido do exercício, limitada a: (i) 20% do capital social realizado ou (ii) quando o saldo dessa reserva somado ao montante das reservas de capital atingir 30% do capital social realizado. A reserva legal tem por fim assegurar a integridade do capital social e somente poderá ser utilizada para a compensação de prejuízos ou aumento de capital. Em 31 de dezembro de 2016 e de 2015, foram constituídos R$20.466 e R$20.122, respectivamente, de reserva legal. O saldo desta reserva em 31 de dezembro de 2016 é de R$120.625. Conforme item (f), parágrafo 2º do artigo 24 do Estatuto Social da Localiza, uma parcela formada por até 100% dos lucros remanescentes após as deduções legais e estatutárias poderá ser destinada à formação de “reserva para investimentos”, que tem por finalidade financiar investimentos na renovação e expansão da frota de carros da Companhia e de suas subsidiárias. Em Assembleia Geral Ordinária realizada em 29 de abril de 2016 foi aprovada a constituição de reserva estatutária no montante de R$270.456, referente ao saldo remanescente do lucro líquido do exercício de 2015.

(f) Retenção de lucros Com o objetivo de assegurar recursos para a renovação da frota em 2017, a Administração preparou orçamento de capital e propôs para a Assembleia Geral Ordinária, a realizar-se em 2017, a retenção de lucros no montante de R$236.893 referente ao saldo remanescente do lucro de 2016, após a dedução da reserva legal e distribuição de juros sobre o capital próprio. Essa reserva foi constituída com base no item (g), parágrafo 2º do artigo 24 do Estatuto Social da Localiza.

(g) Proposta para aumento de capital com reservas de lucros A Administração propôs para aprovação em Assembleia Geral dos Acionistas, a ser oportunamente convocada, o aumento do capital social subscrito e integralizado no valor de R$523.292, passando de R$976.708 para R$1.500.000, mediante a utilização de parte do saldo de Reserva Estatutária da Companhia. O aumento de capital ora proposto, não refletido nas demonstrações financeiras, será mediante bonificação em ações à razão de 5% (cinco por cento), com a emissão de 10.589.670 novas ações ordinárias escriturais, sem valor nominal, sendo que serão atribuídas aos detentores de ações a título de bonificação, na proporção de 1 (uma) nova ação, da mesma espécie, para cada 20 (vinte) ações possuídas, sendo que as ações mantidas em tesouraria também serão bonificadas, bem como os programas de opção de compra de ações serão ajustados nessa proporção. O objetivo da proposta é aumentar a liquidez das ações, uma vez que a negociação a um patamar mais acessível combinada com uma maior quantidade de ações em circulação gera, potencialmente, mais negócios e maior volume financeiro, o que resulta em criação de valor aos acionistas. As novas ações emitidas serão distribuídas de forma gratuita e beneficiarão os acionistas proporcionalmente à participação acionária detida anteriormente à bonificação.

17. LUCRO POR AÇÃO O lucro por ação básico é calculado por meio da divisão do lucro líquido do exercício atribuído aos detentores de ações ordinárias da controladora pela quantidade média ponderada de ações ordinárias disponíveis durante o exercício, excluídas as ações em tesouraria. O lucro por ação diluído é calculado pelo lucro por ação básico mais a quantidade média ponderada de ações ordinárias que seriam emitidas no pressuposto do exercício das opções de compra de ações com valor de exercício inferior ao valor de mercado, excluídas as ações em tesouraria. O quadro abaixo apresenta os dados de resultado e quantidade de ações utilizados no cálculo dos lucros básico e diluído por ação para cada um dos períodos apresentados na demonstração de resultados: Consolidado 2016 2015 409.315 402.427

Lucro líquido do exercício....................................................... Lucro por ação básico (*): Média ponderada das ações ordinárias disponíveis (unid.)....... Lucro por ação básico (R$) ..................................................

208.224.821 1,96574

209.032.158 1,92519

Lucro por ação diluído (*): Média ponderada das ações ordinárias disponíveis (unid.)....... Efeito dilutível das opções de compra de ações (unid.) ............ Total de ações aplicáveis à diluição (unid.)............................... Lucro por ação diluído (R$) .................................................

208.224.821 313.162 208.537.983 1,96278

209.032.158 529.440 209.561.598 1,92033

(*) Para a média ponderada das ações são consideradas todas as ações (excluídas as ações em tesouraria) conforme CPC 41 – Resultado por Ação.

A Companhia atua no Brasil e possui, em 31 de dezembro de 2016, uma rede de franqueados em seis países da América do Sul (sete em 31 de dezembro de 2015), sendo suas receitas advindas, substancialmente, de suas operações no mercado brasileiro. A composição da receita líquida consolidada, no Brasil e no exterior, é como segue:

Receita no Brasil................................................................................ Receita de exportação (*) .................................................................. Royalties no exterior.......................................................................... Receita líquida ................................................................................

Consolidado 2016 2015 4.420.754 3.913.701 17.114 12.796 1.405 1.598 4.439.273 3.928.095

(*) Receita de aluguel de carros proveniente de locação no Brasil a clientes residentes e domiciliados no exterior. O aumento desta receita em 2016 deveu-se, principalmente, ao evento dos Jogos Olímpicos realizados no Brasil.

(iii) Despesas consolidadas de depreciação e amortização, por segmento operacional

(a) Informações financeiras por segmento operacional (i) Ativos e passivos consolidados por segmento operacional Aluguel de Carros 31/12/16 31/12/15

As ações em tesouraria são instrumentos patrimoniais próprios que foram readquiridos pela Companhia e a Administração adota a prática de reconhecer ao custo sendo apresentado deduzindo no patrimônio líquido. Os custos de transação incorridos na aquisição de ações de emissão da Localiza são acrescidos dessas ações. Nenhum ganho ou perda é reconhecido na demonstração do resultado na compra ou venda dessas ações. As ações são adquiridas para permanência em tesouraria e posterior alienação, sem redução de capital. A Companhia pode, ainda, utilizar as ações em tesouraria para liquidar as opções de compra de ações, quando essas forem exercidas. Em reunião do Conselho de Administração de 21 de julho de 2016, a Companhia foi autorizada a adquirir a quantidade de até 11.000.000 ações no 8º Programa de Recompra de Ações. Essa operação tem o prazo máximo de 365 dias a partir de 23 de julho de 2016 até 22 de julho de 2017. Até 31 de dezembro de 2016, foram adquiridas 750.100 ações no âmbito desse programa. O custo de aquisição das ações em tesouraria, incluindo os custos de negociações, e a movimentação no exercício de 2016 são como segue:

(ii) Reserva estatutária

Final do exercício

Opções exercidas

(d) Ações em tesouraria

Consolidado 2016 2015 Gestão de Frotas 31/12/16 31/12/15

Franchising Saldos não alocados 31/12/16 31/12/15 31/12/16 31/12/15

Eliminações/ Reclassificações 31/12/16 31/12/15

Consolidado 31/12/16 31/12/15

Ativos Caixa e equivalentes de caixa ................................... Contas a receber...................................................... Carros em desativação para renovação da frota ....... Imobilizado .............................................................. Outros ativos ........................................................... Total dos ativos .....................................................

338.932 441 3.814.738 241.299 4.395.410

385.618 2.421 2.836.327 259.820 3.484.186

84.986 8.346 1.205.827 29.344 1.328.503

94.938 29.359 1.088.628 36.490 1.249.415

8.287 31 6.871 15.189

10.466 42 6.831 17.339

1.692.261 1.692.261

1.385.103 1.385.103

(4.508) (9.600) (14.108)

(213) 30 (12.836) (13.019)

1.692.261 1.385.103 427.697 490.809 8.787 31.780 5.020.596 3.925.027 267.914 290.305 7.417.255 6.123.024

Passivos Fornecedores ........................................................... Empréstimos, financiamentos, debêntures e swap ���� Outros passivos ........................................................ Total dos passivos ................................................. Patrimônio líquido ................................................ Total dos passivos e do patrimônio líquido ........

811.995 351.062 1.163.057 1.163.057

594.702 332.426 927.128 927.128

102.967 166.079 269.046 269.046

95.926 132.140 228.066 228.066

412 16.726 17.138 17.138

128 20.555 20.683 20.683

3.785.889 3.785.889 2.196.990 5.982.879

3.019.276 3.019.276 1.941.577 4.960.853

(4.473) (10.392) (14.865) (14.865)

(162) (13.544) (13.706) (13.706)

910.901 3.785.889 523.475 5.220.265 2.196.990 7.417.255

Aluguel de Carros Depreciação de carros .................................................................... Depreciação de outros imobilizados e amortização de intangíveis ... Gestão de Frotas Depreciação de carros .................................................................... Depreciação de outros imobilizados e amortização de intangíveis ... Franchising Depreciação de outros imobilizados e amortização de intangíveis ... Total ................................................................................................

(87.814) (32.991)

(38.889) (31.088)

(118.506) (4.662)

(124.654) (4.274)

(497) (244.470)

(456) (199.361)

19. RECEITAS LÍQUIDAS 690.594 3.019.276 471.577 4.181.447 1.941.577 6.123.024

(ii) Demonstrações dos resultados consolidados por segmento operacional Aluguel de Carros   2016 2015 Receita líquida .............................................................................................. 3.423.123 2.934.786 Custos ........................................................................................................... (2.541.597) (2.072.201) Lucro bruto ................................................................................................... 881.526 862.585 Despesas operacionais Com vendas................................................................................................. (321.315) (297.731) Gerais, administrativas e outras .................................................................... (128.281) (133.195) Resultado antes das despesas financeiras, líquidas (EBIT) ...................... 431.930 431.659 Despesas financeiras, líquidas.......................................................................... Lucro antes do imposto de renda e contribuição social ............................ Imposto de renda e contribuição social ........................................................... Lucro líquido.................................................................................................

Gestão de Frotas 2016 2015 999.237 976.693 (593.814) (602.421) 405.423 374.272 (44.169) (27.207) 334.047

(50.305) (26.410) 297.557

Franchising 2016 2015 16.913 16.616 (10.201) (9.632) 6.712 6.984 (564) (933) 5.215

(615) (77) 6.292

Eliminações/ Reclassificações Consolidado 2016 2015 2016 2015 - 4.439.273 3.928.095 (3.622) (4.572) (3.149.234) (2.688.826) (3.622) (4.572) 1.290.039 1.239.269 1.959 1.663 -

2.456 2.116 -

(364.089) (154.758) 771.192 (243.564) 527.628 (118.313) 409.315

(346.195) (157.566) 735.508 (202.664) 532.844 (130.417) 402.427

A conciliação entre a receita bruta e a receita líquida apresentada nas demonstrações dos resultados dos exercícios é como segue:

Receita bruta ................................. Deduções Descontos .................................... Impostos (*) ................................. Receita líquida .............................

Individual 2016 2015 3.459.718 2.909.488

Consolidado 2016 2015 4.531.826 4.022.145

(5.346) (55.812) 3.398.560

(17.207) (75.346) 4.439.273

(6.176) (48.084) 2.855.228

(19.980) (74.070) 3.928.095

(*) Referem-se a: (i) ISSQN – Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza; e (ii) PIS – Programa de Integração Social e COFINS – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social, líquido dos créditos gerados. A composição da receita líquida reconhecida em cada categoria significativa é como segue:

Receita de aluguel de carros........... Receita de gestão de frotas ............ Franchising ������������������������������������ Carros alienados para renovação da frota ....................................... Receita líquida .............................

Individual 2016 2015 1.408.225 1.192.225 1.405 1.598

Consolidado 2016 2015 1.427.996 1.258.021 651.805 608.482 16.913 16.616

1.988.930 3.398.560

2.342.559 4.439.273

1.661.405 2.855.228

2.044.976 3.928.095 Continua...


17

BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma) 20. NATUREZA DOS CUSTOS E DAS DESPESAS OPERACIONAIS As informações sobre a natureza dos custos e das despesas operacionais reconhecidas na demonstração dos resultados são como segue: Custos

Custo dos carros vendidos ........................................ Manutenção de carros, IPVA e outros ...................... Depreciação de carros ............................................ Salários, encargos e benefícios ................................. Aluguéis de imóveis ................................................. Serviços de terceiros ................................................. Participações de resultados .......................................

Individual Consolidado 2016 2015 2016 2015 (1.737.473) (1.396.253) (2.006.914) (1.682.956) (276.515) (221.013) (409.170) (356.203) (87.814) (38.862) (206.320) (163.543) (215.423) (185.942) (243.066) (217.475)

Despesas com vendas, gerais Total e administrativas e outras Individual Consolidado Individual Consolidado 2016 2015 2016 2015 2016 2015 2016 2015 - (1.737.473) (1.396.253) (2.006.914) (1.682.956) (276.515) (221.013) (409.170) (356.203) (87.814) (38.862) (206.320) (163.543) (138.401) (136.006) (216.431) (207.139) (353.824) (321.948) (459.497) (424.614)

(97.087) (24.220) (27.406)

(80.622) (29.944) (24.801)

(98.564) (33.232) (32.772)

(82.754) (37.073) (30.374)

(45.382) (66.885) (21.355)

(43.353) (62.123) (21.819)

(46.643) (72.931) (33.745)

(44.120) (69.229) (32.085)

(142.469) (91.105) (48.761)

(123.975) (92.067) (46.620)

(145.207) (106.163) (66.517)

(126.874) (106.302) (62.459)

(20.045) (9.294) (7.242) -

(19.948) (9.650) (9.698) -

(21.642) (9.301) (7.507) -

(21.172) (9.657) (9.993) -

(16.472) (6.161) (5.737) (37.305) (30.150)

(14.655) (6.062) (7.379) (38.313) (25.314)

(16.508) (6.494) (7.917) (38.189) (31.100)

(14.646) (6.264) (8.878) (39.094) (26.356)

(36.517) (15.455) (12.979) (37.305) (30.150)

(34.603) (15.712) (17.077) (38.313) (25.314)

(38.150) (15.795) (15.424) (38.189) (31.100)

(35.818) (15.921) (18.871) (39.094) (26.356)

(75.311) (82.241) (80.746) (77.626) Total ....................................................................... (2.577.830) (2.098.974) (3.149.234) (2.688.826)

(24.194) (19.590) (411.632)

(17.539) (26.676) (399.239)

(24.892) (23.997) (518.847)

21. RESULTADO FINANCEIRO

A exposição máxima ao risco de crédito da Companhia, de acordo com o valor residual dos respectivos ativos financeiros, é como segue:

Depreciação e amortização de outros imobilizados e intangíveis .............................................................. Água, energia e telefone.......................................... Viagem .................................................................... Publicidade .............................................................. Comissões ................................................................ Provisão para crédito de liquidação duvidosa e baixa de incobráveis ...............................................

Outros .....................................................................

As receitas e despesas financeiras reconhecidas na demonstração dos resultados são como segue:

Receita de juros de aplicações financeiras.................... PIS/COFINS sobre receita financeira ............................. Outras receitas de juros............................................... Total das receitas financeiras .......................................

Individual 2016 2015 129.842 108.798 (7.307) (3.268) 26.648 14.446 149.183 119.976

Consolidado 2016 2015 179.957 152.293 (9.664) (4.027) 31.655 19.091 201.948 167.357

Despesas de juros de empréstimos, financiamentos, debêntures e swap���������������������������������������������������� (328.691) (301.293) (435.431) (360.109) (7.410) (6.969) (10.081) (9.912) Outras despesas de juros............................................. Total das despesas financeiras ..................................... (336.101) (308.262) (445.512) (370.021) Total do resultado financeiro ....................................... (186.918) (188.286) (243.564) (202.664)

22. INSTRUMENTOS FINANCEIROS E GERENCIAMENTO DE RISCOS A Companhia adota a prática de reconhecer os ativos e passivos financeiros quando a própria Localiza e/ou suas subsidiárias forem parte das disposições contratuais do instrumento. Os ativos e passivos financeiros são inicialmente mensurados pelo valor justo. Os custos da transação diretamente atribuíveis à aquisição ou emissão de ativos e passivos financeiros (exceto por ativos e passivos financeiros reconhecidos ao valor justo no resultado) são acrescidos ou deduzidos da diferença do seu valor justo, se aplicável, após o reconhecimento inicial. Os custos da transação diretamente atribuíveis à aquisição de ativos e passivos financeiros ao valor justo por meio do resultado são reconhecidos imediatamente no resultado. Ativos e passivos financeiros são compensados e o valor líquido é reportado no balanço patrimonial, quando há um direito aplicável de compensar os valores reconhecidos e quando há a intenção de liquidá-los em uma base líquida ou realizar o ativo e liquidar o passivo simultaneamente. Ativos financeiros – São classificados no momento de seu reconhecimento inicial, quando a Companhia se torna parte das disposições contratuais do instrumento, em uma das quatro categorias a seguir, de acordo com sua natureza e finalidade: (i) ativos financeiros a valor justo por meio do resultado; (ii) empréstimos e recebíveis; (iii) investimentos mantidos até o vencimento; e (iv) instrumentos financeiros disponíveis para venda. A mensuração subsequente de ativos financeiros é feita de acordo com sua classificação em uma dessas quatro categorias. Caixa e equivalentes de caixa – Incluem os montantes em caixa, contas de depósito bancário, aplicações em CDB, aplicações financeiras com garantia de recompra, aplicações em fundos de investimento em renda fixa e aplicação em letra financeira. O caixa e equivalentes de caixa são classificados na categoria “empréstimos e recebíveis” sendo avaliados, após o reconhecimento inicial, ao custo, acrescidos dos rendimentos auferidos até as datas dos balanços, quando aplicável, que não excederem o seu valor de mercado ou de realização. Contas a receber – Correspondem aos valores a receber do aluguel de carros e da gestão de frotas, da alienação dos carros desativados e do franchising. As contas a receber de clientes são, inicialmente, reconhecidas pelo valor justo e deduzidas da provisão para redução ao valor recuperável. Passivos financeiros – São classificados no momento de seu reconhecimento inicial, quando a Companhia se torna parte das disposições contratuais do instrumento, em uma das duas categorias a seguir: (i) passivos financeiros a valor justo por meio do resultado; e (ii) outros passivos financeiros. Os valores contábeis de ativos e passivos financeiros segregados por categoria são como segue: Individual 31/12/16 31/12/15

Ativos financeiros

Empréstimos e recebíveis mensurados ao custo amortizado Caixa e equivalentes de caixa (nota 4) ................................ 1.133.711 Contas a receber (nota 5)................................................... 336.457 Depósitos judiciais (nota 14)............................................... 38.144

Consolidado 31/12/16 31/12/15

881.659 1.692.261 1.385.103 374.843 427.697 490.809 33.552 60.127 52.900

Passivos financeiros Outros passivos financeiros mensurados ao custo amortizado Fornecedores (nota 10) ...................................................... 803.601 589.175 910.901 690.594 Empréstimos, financiamentos e debêntures, líquidos do swap (nota 12)................................................................. 2.685.584 2.084.488 3.776.293 2.973.696 (a) Gerenciamento de riscos No curso normal das suas operações, a Companhia é exposta aos seguintes riscos relacionados aos seus instrumentos financeiros: (i) risco de mercado; (ii) risco de crédito; e (iii) risco de liquidez. O acompanhamento dos riscos da Companhia é feito pelo Comitê de Auditoria, Gestão de Riscos e Compliance. Adicionalmente, o processo de identificação, análise e monitoramento dos riscos é acompanhado pelo Conselho de Administração, que possui poderes para a tomada de decisão sobre as estratégias a serem adotadas pela Companhia.

(22.926) (24.194) (17.539) (24.892) (22.926) (33.024) (94.901) (108.917) (104.743) (110.650) (503.761) (2.989.462) (2.498.213) (3.668.081) (3.192.587)

Individual Consolidado 31/12/16 31/12/15 31/12/16 31/12/15 Empréstimos e recebíveis Caixa e equivalentes de caixa: Aplicações financeiras: No mínimo Aa3 na escala da Moody´s ou equivalente em outra agência ............................... 1.130.930 876.379 1.687.039 1.377.726 Caixa e bancos ........................................................... 2.781 5.280 5.222 7.377 Total caixa e equivalentes de caixa (nota 4) ................ 1.133.711 881.659 1.692.261 1.385.103 Contas a receber – clientes ............................................ Contas a receber – cartões de crédito: Aaa na escala da Moody´s ������������������������������������������ Diversos ..................................................................... Total contas a receber (nota 5)......................................

292.927

217.539

Os instrumentos financeiros da Companhia que são afetados pelo risco de mercado incluem: (i) caixa e equivalentes de caixa; e (ii) empréstimos, financiamentos, debêntures e swap pré. • Risco de taxa de juros – É o risco de que o valor justo ou os fluxos de caixa futuros de determinado instrumento financeiro flutuem devido a variações nas taxas de juros de mercado. A Companhia utiliza os recursos gerados pelas atividades operacionais para gerir as suas operações e para garantir a renovação de sua frota e parte do seu crescimento. Para complementar sua necessidade de caixa para crescimento, a Companhia obtém empréstimos e financiamentos junto às principais instituições financeiras do país, assim como emite títulos de dívida (debêntures e notas promissórias), que são substancialmente indexados à variação do CDI. O risco inerente surge da possibilidade de existirem aumentos relevantes no CDI. Como estratégia de gerenciamento do risco de taxa de juros, a Administração mantém contínuo monitoramento do CDI, com o propósito de, se necessário, ajustar as tarifas de aluguel de carros para mitigar essas flutuações. Para a gestão de frotas, a Localiza Fleet contrata empréstimos com taxas pré-fixadas e faz o swap da taxa de juros trocando taxa pós-fixada para pré-fixada, eliminando o risco de flutuação da taxa básica de juros nos contratos de longo prazo. Adicionalmente, quase a totalidade do saldo de caixa e equivalentes de caixa da Companhia é também indexada à variação do CDI, mesmo indexador das dívidas relativas ao aluguel de carros.

320.850

16.946 69.583 17.144 73.380 26.584 87.721 27.788 96.579 336.457 374.843 427.697 490.809 1.470.168 1.256.502 2.119.958 1.875.912

• Caixa e equivalentes de caixa – O risco de crédito de saldos com bancos e instituições financeiras é administrado pela Diretoria Financeira da Companhia, conforme políticas estabelecidas pelo Conselho de Administração, visando à minimização da concentração de riscos e, dessa forma, à redução de prejuízo financeiro no caso de eventual falência de uma contraparte. Conforme estabelecido pelo Conselho de Administração, os limites máximos de alocação de recursos por instituição financeira, em bases consolidadas, deverão seguir os seguintes critérios: (i) máximo de 20% do total disponível para alocação de recursos, somente em instituições financeiras relacionadas na Política de Investimentos, Endividamento, Derivativos e Garantias; e (ii) máximo de 40% do total disponível para alocação de recursos, somente em instituições financeiras relacionadas na Política de Investimentos, Endividamento, Derivativos e Garantias e com Patrim��nio Líquido superior a R$10,0 bilhões. • Créditos a receber – O gerenciamento do risco de crédito relacionado às contas a receber é constantemente monitorado pela Companhia, que possui políticas estabelecidas de controle. A Companhia reduz seu risco de crédito à medida que opera com cartões de crédito de forma significativa no aluguel de carros, principalmente nas operações com pessoas físicas. Em 31 de dezembro de 2016, duas das maiores administradoras de cartão de crédito representavam 4,0% e 3,2% individualmente (15,0% e 12,6% em 31 de dezembro de 2015) do saldo das contas a receber da Companhia. O risco de crédito nas operações com pessoas jurídicas no aluguel de carros, assim como na gestão de frotas, é reduzido por meio de uma política de concessão de limites de créditos, efetuada com base na análise da posição financeira e experiência passada junto a esses clientes e a posição dos títulos vencidos. A posição financeira dos clientes é continuamente monitorada, com o intuito de avaliar e ajustar, se necessário, o limite de crédito anteriormente concedido. O risco de crédito na venda dos carros desativados é reduzido por meio da utilização de financeiras e/ou empresas de leasing de reconhecida capacidade financeira e liquidez. Adicionalmente, o gerenciamento do risco de crédito inclui a análise da recuperabilidade dos créditos a receber, na qual se avalia a necessidade de constituição de provisão para créditos de liquidação duvidosa, com o objetivo de ajustá-los aos seus valores prováveis de realização. Essa análise, que tem como objetivo atribuir determinada classificação de risco ao cliente de acordo com os critérios internos definidos pela Administração, leva em consideração a situação financeira atual do cliente, a experiência passada e a posição dos títulos vencidos. Nesse sentido, de acordo com a classificação de risco do cliente, os créditos são ajustados aos seus valores prováveis de realização, por meio da constituição de provisão para créditos de liquidação duvidosa, podendo ser aplicada tanto para os títulos vencidos quanto para os a vencer, dependendo da classificação de risco atribuída ao cliente. A concentração do risco de crédito é limitada porque a base de clientes é abrangente. Todas as operações e clientes significativos estão localizados no Brasil, não havendo clientes que, individualmente, representem mais que 10% das receitas da Companhia.

(iii) Risco de liquidez O risco de liquidez é o risco de escassez de recursos para liquidar obrigações. O gerenciamento do risco de liquidez é efetuado com o objetivo de garantir que a Companhia possua os recursos necessários para liquidar seus passivos financeiros na data de vencimento. O gerenciamento do risco de liquidez é efetuado pela Diretoria Financeira, monitorado pelo Conselho de Administração e é elaborado tendo-se em vista as necessidades de captação e a gestão de liquidez no curto, médio e longo prazos. A Companhia gerencia o risco de liquidez mantendo adequados recursos financeiros disponíveis em caixa e equivalentes de caixa e por meio de linhas de crédito para captação de empréstimos, com base no monitoramento contínuo dos fluxos de caixa previstos e reais, e pela combinação dos perfis de vencimento dos ativos e passivos financeiros. Adicionalmente, a Administração considera que o acesso ao crédito de terceiros é facilitado, tendo em vista o rating de crédito corporativo da Localiza junto às principais agências de rating do mercado.

Debêntures – 6ª emissão ............... Debêntures – 7ª emissão ............... Debêntures – 8ª emissão ............... Debêntures – 9ª emissão ............... Debêntures – 10ª emissão ............. Debêntures – 11ª emissão ............. Arrendamento Mercantil ............... Empréstimo em moeda estrangeira/com swap ����������������� Total ............................................

a O cenário considerado provável para os próximos 12 meses foi estimado a uma taxa média de CDI de 11,58%, cenário considerado provável para o ano de 2017, ante a taxa efetiva de 14,00%, verificada no ano de 2016.

Descrição Dívida líquida em 31 de dezembro de 2016 (letra (b) (i)) ......... (-) Dívidas à taxa pré-fixada e valores protegidos com swap para taxa pré-fixada (nota 12 e nota 22(d) (iii)) ....................... Dívida líquida sujeita à variação do CDI..................................

Consolidado Cenário I – Cenário II – Cenário deterioração deterioração provável (*) de 25% de 50% 2.084.032

2.084.032

2.084.032

(751.934) 1.332.098

(751.934) 1.332.098

(751.934) 1.332.098

Taxa média efetiva do CDI anualizada verificada no período de doze meses findo em 31 de dezembro de 2016 .................... Taxa média anual estimada do CDI, conforme cenários previstos ..

14,00% 11,58%

14,00% 14,48%

14,00% 17,37%

Efeito nas despesas financeiras sujeitas a variações do CDI: - conforme taxa efetiva ................................................................ - conforme cenários ..................................................................... (Aumento) Redução nas despesas financeiras anuais............

(186.494) (154.257) 32.237

(186.494) (192.888) (6.394)

(186.494) (231.385) (44.891)

(*) Conforme requerido pelo IFRS 7 e baseado na taxa média de 11,58% que é o cenário projetado para os próximos 12 meses, razoavelmente possível, com base nas informações de mercado do Boletim Focus do Banco Central do Brasil emitido em 30 de dezembro de 2016. • Risco cambial – Conforme mencionado nas notas 12(d) e 22(d) (i), a Companhia não possui risco de exposição cambial, uma vez que contrata operações de swap vinculadas aos empréstimos denominados em moeda estrangeira.

(ii) Risco de crédito O risco de crédito é o risco de uma contraparte não cumprir suas obrigações contratuais, levando a Companhia a incorrer em perdas financeiras. O risco de crédito na Companhia recai, em suma, nos créditos a receber de clientes e no caixa e equivalentes de caixa depositados/aplicados em bancos e instituições financeiras.

Total 358.844 603.846 777.982 696.597 320.576 873.602 1.247

229.463 - 229.463 684.671 525.876 787.009 765.382 592.961 506.258 3.862.157 Consolidado 2017 2018 2019 2020 2021 2022 68.125 153.673 137.046 134.641 123.008 112.291 123.008 110.898 72.286 71.569 312.558 321.569 75.144 74.382 121.158 124.382 301.531 30.435 29.819 29.819 122.893 107.610 73.529 73.226 74.137 73.530 72.922 506.258 35.169 35.017 35.230 35.230 35.230 264.291

Total Debêntures – 6ª emissão ............... 358.844 Debêntures – 7ª emissão ............... 603.846 Debêntures – 8ª emissão ............... 777.982 Debêntures – 9ª emissão ............... 696.597 Debêntures – 10ª emissão ............. 320.576 Debêntures – 11ª emissão ............. 873.602 Debêntures Localiza Fleet 440.167 NCC – Nota de Crédito Comercial ................................... 69.615 95.783 114.825 95.818 129.500 - 505.541 Arrendamento Mercantil ............... 255.128 104.515 1.939 - 361.582 Empréstimo em moeda estrangeira/com swap ����������������� 229.463 - 229.463 CCBI nova sede/com swap ������������ 18.446 18.836 65.473 105.054 48.929 - 256.738 Total ............................................ 1.061.981 779.828 1.004.476 1.001.484 806.620 770.549 5.424.938 (b) Gestão do capital Os negócios da Companhia requerem capital intensivo de longo prazo para financiamento da frota, objetivando a implementação de sua estratégia de expansão. Os principais objetivos da gestão do capital são: (i) garantir a continuidade operacional da Companhia; (ii) assegurar uma classificação de crédito forte; (iii) maximizar o retorno ao acionista; e (iv) garantir a vantagem competitiva da Companhia na captação de recursos. A Administração da Companhia efetua um contínuo monitoramento da gestão do capital, ajustando sua estrutura de capital em função das condições econômicas. (i) Índice de endividamento O monitoramento do capital é feito com base no índice de endividamento da Companhia, que corresponde à dívida líquida dividida pelo patrimônio líquido. A dívida líquida, por sua vez, é definida pela Companhia como sendo os endividamentos de curto e longo prazos, incluindo os saldos positivos ou negativos das operações de swap para proteção das referidas dívidas, deduzidos do caixa e equivalentes de caixa. A estratégia geral de gestão do capital da Companhia permanece inalterada nos últimos exercícios. A tabela abaixo apresenta os índices de endividamento da Companhia em 31 de dezembro de 2016 e de 2015: Consolidado 31/12/16 31/12/15 Endividamento de curto e longo prazos, líquido dos swaps classificados nos ativos e passivos circulantes e não circulantes (nota 12) .................. Caixa e equivalentes de caixa (nota 4) ..................................................... Dívida líquida ....................................................................................... Patrimônio líquido................................................................................... Índice de endividamento ..................................................................... Valor da frota (*) .................................................................................. Dívida líquida/valor da frota...............................................................

3.776.293 (1.692.261) 2.084.032 2.196.990 0,95 4.623.580 0,45

2.973.696 (1.385.103) 1.588.593 1.941.577 0,82 3.642.699 0,44

(*) Imobilizado carros e carros em desativação para renovação da frota (nota 8).

(c) Valor justo dos instrumentos financeiros Os valores contábeis e valores justos estimados para empréstimos, financiamentos e debêntures são calculados a partir de modelos que utilizam dados observáveis e suposições futuras relacionadas às taxas de juros pré e pós-fixadas, entre outras variáveis aplicáveis. As taxas usadas são obtidas junto às instituições financeiras para operações com condições similares ou com base em informações geradas pelo mercado, quando disponíveis. A análise da razoabilidade dos cálculos apresentados por essas instituições financeiras é efetuada pela Companhia por meio da comparação com cálculos similares efetuados por outras partes para o mesmo período aplicável. Os valores justos são calculados projetandose os fluxos futuros das operações com base na projeção das curvas de taxa de juros, trazidos a valor presente utilizando os dados indicativos de preços e taxas de referência disponíveis no mercado ou taxa com base nas condições do pagamento de prêmio na ocorrência de resgate antecipado facultativo estabelecido na escritura de debêntures de cada emissão. Além disso, para fins de preparação de relatórios financeiros, as mensurações do valor justo são classificadas nas categorias Níveis 1, 2 ou 3, descritas a seguir, com base no grau em que as informações para as mensurações do valor justo são observáveis e na importância das informações para a mensuração do valor justo em sua totalidade: • Informações de Nível 1 são preços cotados (não ajustados) em mercados ativos para ativos ou passivos idênticos aos quais a entidade pode ter acesso na data de mensuração; • Informações de Nível 2 são informações, que não os preços cotados incluídos no Nível 1, observáveis para o ativo ou passivo, direta ou indiretamente; e • Informações de Nível 3 são informações não observáveis para o ativo ou passivo. Abaixo, segue o resumo dos valores justos consolidados das operações de swap registrados contabilmente no Consolidado, na rubrica “instrumentos derivativos – swap”:

Swap pré (letra (d) (iii)) ....................................................................... Swap dólar (letra (d) (i)) ...................................................................... Swap TR (letra (d) (ii)) .........................................................................

Nível 2 31/12/16 31/12/15 (4.539) (144) 2.210 45.580 7.386 (19.609) 5.057 25.827

Não há instrumentos financeiros mensurados a valor justo nos níveis 1 e 3 de hierarquia.

Passivos financeiros – outros passivos financeiros: Empréstimos, financiamentos, debêntures e swap ������������������������������������������ Operações de swap – valor a receber ..............................................................

Individual Valor contábil Valor justo 31/12/16 31/12/15 31/12/16 31/12/15 2.685.584 2.210

2.084.488 45.580

2.700.209 2.210

2.095.346 45.580

Consolidado Valor contábil Valor justo 31/12/16 31/12/15 31/12/16 31/12/15 3.776.293 5.057

2.973.696 25.827

3.790.918 5.057

2.984.554 25.827

A Administração entende que os demais instrumentos financeiros, tais como caixa e equivalentes de caixa, contas a receber e fornecedores, os quais são reconhecidos nas demonstrações financeiras individuais e consolidadas pelos seus valores contábeis, não apresentam variações significativas em relação aos respectivos valores de mercado, em razão de o vencimento de parte substancial dos saldos ocorrer em datas próximas às dos balanços.

(d) Derivativos (i) Dólar x Reais Em 31 de dezembro de 2016, a Companhia possuía uma operação vigente de swap (plain vanilla) com caráter exclusivo de proteção para o respectivo empréstimo contratado em moeda estrangeira, sendo a operação contratada junto a instituição financeira de grande porte. Em 2 de abril de 2015, a Localiza contratou, junto ao banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil S.A., empréstimo no valor de US$70.000 mil, com vencimento do principal em 31 de março de 2017. Esse valor foi convertido para reais à taxa de R$3,21 para cada US$1,00, resultando em uma captação de R$224.959. Simultaneamente, foi contratada operação de swap (plain vanilla) com o objetivo de eliminar o risco de exposição em moeda estrangeira, trocando variação cambial mais o spread pela variação de 98,5% do CDI e 105,5% do CDI. As características específicas dessa operação de swap, assim como seu respectivo valor nocional e contábil, são como segue: Consolidado 31/12/16

A Companhia efetuou testes de sensibilidade para cenários adversos (deterioração da taxa do CDI em 25% ou 50% superiores ao cenário provável), considerando as seguintes premissas: a Em 31 de dezembro de 2016, a dívida líquida da Companhia somava R$2.084.032. Deste total exclui‐se o valor de R$751.934, com custo pré-fixado a uma taxa média de 15,49% ao ano, referente às operações contratadas à taxa pré-fixada e os valores correspondentes à proteção realizada na contratação de operações de swap, trocando taxas indexadas ao CDI por taxas pré-fixadas, de forma que a dívida líquida sujeita à variação do CDI monta em R$1.332.098 em 31 de dezembro de 2016.

Individual 2017 2018 2019 2020 2021 2022 68.125 153.673 137.046 134.641 123.008 112.291 123.008 110.898 72.286 71.569 312.558 321.569 75.144 74.382 121.158 124.382 301.531 30.435 29.819 29.819 122.893 107.610 73.529 73.226 74.137 73.530 72.922 506.258 1.048 199 -

Os passivos financeiros mensurados a valor justo em 31 de dezembro de 2016 e de 2015 no balanço patrimonial da Companhia e as categorias dos dados relacionados com os respectivos passivos são:

(i) Risco de mercado O gerenciamento do risco de mercado é efetuado com o objetivo de garantir que a Companhia esteja exposta somente a níveis de risco considerados aceitáveis no contexto de suas operações.

382.765

A análise dos vencimentos dos fluxos de caixa contratuais consolidados não descontados dos empréstimos, financiamentos, debêntures e swap, considerando a taxa de juros contratada de cada operação e o CDI de 13,63% em 31 de dezembro de 2016 é como segue:

Operação de swap

Contratação

Dólar x Reais

02/04/15

Vencimento

31/03/17

Valor a (pagar)/ receber

Valor de referência (nocional)

Taxas Contraparte

Ativo

Passivo

Banco de Tokyo

Variação cambial do dólar + cupom de 2,20% a.a. e variação cambial do dólar + cupom de 2,30% a.a.

98,5% e 105,5% da variação do CDI

R$ mil

US$ mil

224.959

R$ mil

70.000

2.210

Os valores a receber são apresentados na rubrica “instrumentos derivativos – swap” (nota 12).

(ii) TR x CDI Em 31 de dezembro de 2016, a subsidiária Rental Brasil possuía uma operação vigente de swap (plain vanilla) com caráter exclusivo de proteção para o respectivo empréstimo contratado na modalidade de CCBI – Cédula de Crédito Bancária Imobiliária, sendo a operação contratada junto a instituição financeira de grande porte. As características específicas dessa operação de swap, assim como seu respectivo valor nocional e contábil, são como segue:

Operação de swap TR x CDI

Consolidado 31/12/16 Valor de referência Valor a (pagar)/ (nocional) receber

Taxas Contratação

Vencimento

Contraparte

Ativo

Passivo

25/06/14

15/06/21

Itaú Unibanco

Variação da TR + cupom de 9,5% a.a.

98,8% da variação do CDI

R$ mil

R$ mil 190.000

7.386

Os valores a receber são apresentados na rubrica “instrumentos derivativos – swap” (nota 12).

(iii) CDI x Taxa pré Os contratos de gestão de frota variam entre 24 e 36 meses e possuem como cláusula de reajuste anual o índice de inflação. Como os contratos de aluguel não podem ser reajustados pela variação das taxas básicas de juros, a Localiza Fleet contratou operações de swap trocando variação do CDI por taxa pré-fixada para se proteger do risco de perda de rentabilidade dos contratos de aluguel e manter a sua competitividade. As características específicas dessa operação de swap, assim como seu respectivo valor nocional e contábil, são como segue:

Operação de swap CDI x Taxa pré

Consolidado 31/12/16 Valor de referência Valor a (pagar)/ (nocional) receber

Taxas Contratação

Vencimento

Contraparte

Ativo

Passivo

02/06/16

02/07/18

Diversos bancos

111,1% da variação do CDI

15,6% a.a.

(*) A ponta passiva (pré-fixada) dos swaps corresponde a R$451.486 em 31 de dezembro de 2016 (R$194.946 em 31 de dezembro de 2015).

R$ mil 400.000 (*)

R$ mil (4.539) Continua...


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

18

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma) 23. ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO Em 31 de dezembro de 2016, a Localiza Fleet possuía 14.723 carros de sua frota adquiridos por meio de arrendamento mercantil financeiro (15.946 em 31 de dezembro de 2015). Esses carros foram contabilizados como parte do seu ativo imobilizado e possuem taxa média de depreciação de 11,0% a.a. (11,9% a.a. em 31 de dezembro de 2015). Os contratos possuem prazo de duração de 24 meses contados a partir da entrega do bem, cláusula de opção de compra ao término do contrato e são remunerados por taxa pré, pela taxa média de 15,34% a.a. (15,32% a.a. em 31 de dezembro de 2015). O valor residual garantido será pago após o término de vigência dos contratos. Os valores contábeis líquidos, por categoria de ativo, adquiridos por meio de arrendamento mercantil financeiro em 31 de dezembro de 2016 e de 2015 são como segue:

Carros ............................................... Hardware ������������������������������������������ Total do imobilizado .......................... Software ������������������������������������������� Total do intangível ............................. Total ....................................................

Individual 31/12/16 31/12/15 2.378 3.952 2.378 3.952 159 345 159 345 2.537 4.297

Consolidado 31/12/16 31/12/15 534.052 544.832 2.378 3.952 536.430 548.784 159 345 159 345 536.589 549.129

A conciliação entre o total dos futuros pagamentos mínimos dos arrendamentos mercantis financeiros e os seus valores presentes, calculados pelas taxas definidas nos contratos, é como segue: Individual 31/12/16 31/12/15 Pagamentos mínimos: Valor futuro ........................................ Juros a apropriar ................................. Valor presente ....................................

1.292 (95) 1.197

Consolidado 31/12/16 31/12/15

2.970 (283) 2.687

336.445 (35.997) 300.448

370.697 (36.269) 334.428

Em 31 de dezembro de 2016, os escalonamentos dos vencimentos dos futuros pagamentos mínimos dos arrendamentos mercantis financeiros e os seus valores presentes são como segue: Individual Pagamentos Valor futuros presente Período após a data do balanço: Até 12 meses...................................... Entre 13 e 24 meses ........................... Total ....................................................

85 10 95

Consolidado Pagamentos Valor futuros presente

943 254 1.197

29.698 6.299 35.997

219.391 81.057 300.448

Não são previstos pagamentos contingentes, assim como não há operação de subarrendamento mercantil financeiro para as operações mencionadas acima. Aplicam-se a essas contratações certas hipóteses de vencimento antecipado similares às previstas na 6ª emissão de debêntures, com exceção de índices financeiros, que não são aplicáveis em tais operações.

24. COMPROMISSOS DE ALUGUÉIS (a) Aluguéis de imóveis A Companhia possui contratos de aluguel de imóveis relacionados às suas agências de locação de carros, localizadas em aeroportos e fora de aeroportos (agências centro), lojas e estacionamentos. Os aluguéis de imóveis em agências de locação de aeroportos e shopping centers possuem seu valor composto por parcelas fixas e variáveis, sendo essa última vinculada ao faturamento da agência. Os demais aluguéis de imóveis de agências de locação, lojas e estacionamentos não possuem cláusulas de pagamentos contingentes. As despesas de aluguéis desses imóveis, durante o exercício findo em 31 de dezembro de 2016, totalizaram R$145.207 (R$126.874 em 31 de dezembro de 2015) no Consolidado.

DIRETORIA

Eugênio Pacelli Mattar CEO Roberto Antônio Mendes CFO e Diretor de Relações com Investidores

Os montantes mínimos a serem pagos para o tempo remanescente dos aluguéis contratados até 31 de dezembro de 2016 são como segue: Concessões em aeroportos 35.734 31.652 26.914 23.590 15.779 66.228 199.897

Anos 2017............................... 2018............................... 2019............................... 2020............................... 2021............................... 2022 e após (*)............... Total ..............................

Agências centro, matriz, lojas e estacionamento 89.206 78.056 64.178 54.050 42.113 144.893 472.496

Total

124.940 109.708 91.092 77.640 57.892 211.121 672.393

(*) Em 31 de dezembro de 2016, a Companhia possuía contratos com tempo indeterminado bem como em processo de renegociação. Para fins do cálculo do quadro apresentado acima, para os referidos contratos, foi considerada a média da duração dos contratos de aluguéis da Companhia.

(b) Receita mínima contratada de Gestão de Frotas

Previdência Complementar já creditadas, liberadas, ou recebidas, devidamente reajustadas com base na variação do IPCA, sem prejuízo de outras penalidades legais ou de responsabilidade civil indenizatória pelos danos causados. Em função do ambiente competitivo e da fragilidade político-econômica do Brasil, no primeiro semestre de 2016, foram suspensos os aportes por parte da Companhia aos planos de previdência. Entretanto, em 23 de junho de 2016, o Conselho de Administração aprovou o retorno da contribuição da Companhia ao plano de previdência complementar de seus colaboradores e diretores a partir de 1º de julho de 2016. No exercício findo em 31 de dezembro de 2016, as contribuições realizadas pela Companhia totalizaram R$1.007 (R$4.672 em 2015) na controladora e R$1.355 (R$5.663 em 2015) no Consolidado, sendo alocadas às rubricas de “custo”, “despesas com vendas” e “despesas gerais, administrativas e outras” o resultado.

26. APROVAÇÕES DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Essas demonstrações financeiras individuais e consolidadas foram aprovadas e autorizadas para divulgação pela Diretoria em 3 de fevereiro de 2017.

Os valores mínimos contratados de aluguéis da frota a serem recebidos pela Localiza Fleet estão distribuídos como segue:

27. EVENTOS SUBSEQUENTES Aquisição da Hertz Brasil e aliança estratégica com The Hertz Corporation

Anos 2017...................................................................... 2018...................................................................... 2019...................................................................... 2020 e após........................................................... Total .....................................................................

Em 5 de dezembro de 2016, a Localiza e sua subsidiária Localiza Fleet celebraram, com The Hertz Corporation (“Hertz Corp.”) e algumas de suas subsidiárias, um Contrato de Compra e Venda, pelo qual a Localiza Fleet assumirá as operações brasileiras da Hertz Corp. por meio da compra de 99,99% das quotas da Car Rental Systems do Brasil Locação de Veículos Ltda. (“Hertz Brasil”) e a Localiza comprará o 0,01% restantes das quotas.

Receitas 527.770 274.680 94.427 11.024 907.901

Os contratos de gestão de frotas podem ser rescindidos mediante aviso prévio de 30 (trinta) dias e as multas contratuais são de até 50% (cinquenta por cento) dos aluguéis a vencer.

25. PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Desde agosto de 2011, a Companhia possuía plano de complementação de benefícios de aposentadoria, por intermédio de um plano de previdência complementar, estabelecido sob a forma de “contribuição definida” e administrado por uma gestora independente de grande porte. Para esse plano não há riscos atuariais e de investimento a serem assumidos pela Companhia como patrocinadora e, portanto, não são necessárias avaliações atuariais e não há possibilidade de ganho ou perda atuarial. Nos termos do regulamento desse plano, o custeio é paritário, sendo a parcela da Companhia equivalente àquela efetuada pelo colaborador, que varia de acordo com uma escala de contribuição baseada em faixas salariais de 1% a 5% da remuneração dos colaboradores. Em julho de 2012, a Companhia assinou o Termo Aditivo ao Contrato Coletivo de Plano de Previdência Complementar aberta PGBL, no qual serão realizados aportes adicionais para Diretores Executivos que sejam ou tenham sido Diretores Estatutários que tenham trabalhado por mais de 20 anos consecutivos na Companhia, que faltam poucos anos para se aposentarem. Esses aportes têm como objetivo contribuir para a continuidade dos serviços prestados por estes Diretores, visando que os mesmos permaneçam e se aposentem na Companhia condicionada a não competição após a aposentadoria. A adesão é optativa para o Diretor Elegível que aceitar as condições estabelecidas, sobretudo a permanência de tais executivos na Companhia até a sua aposentadoria, e a não concorrência por parte destes Diretores, durante o prazo de cinco anos contados do seu desligamento. Isto é: por esse prazo, os Diretores elegíveis se obrigam a não concorrer, direta ou indiretamente, com a Localiza ou demais empresas do Grupo, nem contribuir para que terceiros o façam, seja no Brasil ou no exterior, abstendose de, entre outras atividades: (i) prestar serviços como diretor, empregado, administrador, consultor, ou (ii) financiar, apoiar tecnicamente, incentivar ou pôr à disposição meios técnicos. Após o seu desligamento da Companhia e havendo respeitado as condições contratadas, o Diretor Elegível que aderir receberá os valores a que terá direito em quatro parcelas anuais e consecutivas, sendo a primeira realizada imediatamente após o seu desligamento. Adicionalmente, vale esclarecer que o Diretor Elegível se declara ciente de que o descumprimento de qualquer obrigação ora estabelecida ocasionará a imediata interrupção do crédito e liberação das parcelas restantes da Previdência Complementar, bem como ensejará a imediata restituição de todas as parcelas da

DECLARAÇÃO DA DIRETORIA SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

A aquisição da Hertz Brasil tem o seu valor estimado em R$337 milhões correspondente ao valor do patrimônio líquido mais a dívida da Hertz Brasil, que será liquidada após o fechamento da transação. O valor final da aquisição será definido de acordo com o balanço da Hertz Brasil a ser levantado na data de fechamento do negócio. Com a aquisição, a Localiza Fleet assumirá uma frota de aproximadamente 9.200 carros da Hertz Brasil, que inclui cerca de 3.700 carros no negócio de gestão de frotas. O negócio de aluguel de carros da Hertz Brasil possui cerca de 5.500 carros e uma rede de 42 agências, sendo 16 localizadas em aeroportos e 26 localizadas fora dos aeroportos. Tal rede de distribuição não inclui agências de franqueados. Como parte da aliança estratégica entre as companhias, a Localiza e a Hertz Corp. estabelecerão um acordo global de longo prazo, por meio da celebração de: • Brand Cooperation Agreement que inclui, entre outros, a utilização da marca combinada “Localiza Hertz” no Brasil e a utilização, pela Hertz, da marca “Localiza” nos principais aeroportos dos Estados Unidos e da Europa, considerados destinos de entrada de clientes brasileiros; e • Referral Agreement que estabelece as regras de intercâmbio de reservas inbound e outbound entre a Localiza e a Hertz Corp.. O Brand Cooperation Agreement e o Referral Agreement terão prazo de 20 anos, podendo ser renovados por 20 anos adicionais, a critério das partes. Por meio do Referral Agreement, os clientes Localiza passarão a ser atendidos globalmente (exceto quanto à América do Sul) pela rede Hertz e os clientes Hertz passarão a ser atendidos no Brasil pela rede Localiza. A operação não compreende a aquisição de qualquer participação societária na Hertz Corp. pela Localiza, tampouco na Localiza pela Hertz Corp.. A Localiza continuará operando seus negócios de forma totalmente independente e autônoma. A operação compreenderá também o intercâmbio de novas tecnologias, know-how e executivos entre as duas companhias. A conclusão da operação está sujeita à aprovação do CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica, que está analisando os documentos enviados pelas duas empresas, por essa razão a Companhia não é requerida a realizar a avaliação e mensuração dos ativos e passivos assumidos a valores justos de acordo com o CPC 15 (R1) – Combinação de Negócios. Durante o período de análise da transação, as companhias continuarão operando de forma independente.

DECLARAÇÃO DA DIRETORIA SOBRE O PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES

Pelo presente instrumento, o CEO, o CFO e Diretor de Relações com Investidores e os demais Diretores Estatutários da Localiza Rent a Car S.A., sociedade por ações de capital aberto, com sede na Avenida Bernardo Monteiro, nº 1.563, em Belo Horizonte, Minas Gerais, inscrita no CNPJ sob nº 16.670.085/0001-55 [“Localiza”], para fins do disposto no inciso VI do artigo 25 da Instrução CVM nº 480, de 7 de dezembro de 2009, declaram que:

Pelo presente instrumento, o CEO, o CFO e Diretor de Relações com Investidores e os demais Diretores Estatutários da Localiza Rent a Car S.A., sociedade por ações de capital aberto, com sede na Avenida Bernardo Monteiro, nº 1.563, em Belo Horizonte, Minas Gerais, inscrita no CNPJ sob nº 16.670.085/0001-55 [“Localiza”], para fins do disposto no inciso V do artigo 25 da Instrução CVM nº 480, de 7 de dezembro de 2009, declaram que:

I. Revisaram, discutiram e concordam com as demonstrações financeiras da Localiza referentes ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2016.

I. Revisaram, discutiram e concordam com as opiniões expressas no relatório da PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras da Localiza referentes ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2016.

Belo Horizonte, 03 de fevereiro de 2017.

Belo Horizonte, 03 de fevereiro de 2017.

Eugênio Pacelli Mattar CEO

Eugênio Pacelli Mattar CEO

Roberto Antônio Mendes CFO e Diretor de Relações com Investidores

Roberto Antônio Mendes CFO e Diretor de Relações com Investidores

Eugênia Maria Rafael de Oliveira Diretora Estatutária

Eugênia Maria Rafael de Oliveira Diretora Estatutária

Heros di Jorge Diretor Estatutário

Heros di Jorge Diretor Estatutário

Edmar Vidigal Paiva Diretor Estatutário

Edmar Vidigal Paiva Diretor Estatutário

Edmar Vidigal Paiva Eugênia Maria Rafael de Oliveira Heros di Jorge Diretores Estatutários

Mauro Antonio de Figueiredo Contador – CRC/MG 54.967/O

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS E CONSOLIDADAS Aos Administradores e Acionistas Localiza Rent a Car S.A. Opinião Examinamos as demonstrações financeiras individuais da Localiza Rent a Car S.A. (“Companhia” ou “Controladora”), que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2016 e as respectivas demonstrações do resultado, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo nessa data, assim como as demonstrações financeiras consolidadas da Localiza Rent a Car S.A. e suas controladas (“Consolidado”), que compreendem o balanço patrimonial consolidado em 31 de dezembro de 2016 e as respectivas demonstrações consolidadas do resultado, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo nessa data, bem como as correspondentes notas explicativas, incluindo o resumo das principais políticas contábeis. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Localiza Rent a Car S.A. e da Localiza Rent a Car S.A. e suas controladas em 31 de dezembro de 2016, o desempenho de suas operações e os seus respectivos fluxos de caixa, bem como o desempenho consolidado de suas operações e os seus fluxos de caixa consolidados para o exercício findo nessa data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board (IASB). Base para opinião Nossa auditoria foi conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Nossas responsabilidades, em conformidade com tais normas, estão descritas na seção a seguir, intitulada “Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações financeiras individuais e consolidadas”. Somos independentes em relação à Companhia e suas controladas, de acordo com os princípios éticos relevantes previstos no Código de Ética Profissional do Contador e nas normas profissionais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, e cumprimos com as demais responsabilidades éticas conforme essas normas. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Principais Assuntos de Auditoria Principais Assuntos de Auditoria (PAA) são aqueles que, em nosso julgamento profissional, foram os mais significativos em nossa auditoria do exercício corrente. Esses assuntos foram tratados no contexto de nossa auditoria das demonstrações financeiras individuais e consolidadas como um todo e na formação de nossa opinião sobre essas demonstrações financeiras individuais e consolidadas e, portanto, não expressamos uma opinião separada sobre esses assuntos.

Porque é um PAA

Assuntos

Por que é um PAA?

Como o assunto foi conduzido

Como o assunto foi conduzido em nossa auditoria

Definição do valor residual dos carros (Nota 8) A administração da Companhia define o valor residual de sua frota de carros considerando sua melhor estimativa. O valor depreciável de sua frota é a diferença entre o custo de aquisição e o valor residual estimado (valor estimado de venda depois de sua vida útil, líquido dos descontos praticados e das despesas estimadas de vendas). Nos concentramos nessa área porque a aplicação da referida prática contábil demanda julgamento e uso, pela administração, de premissas e estimativas subjetivas. Entre estas, o preço estimado de venda considerando o desgaste esperado e as despesas diretas desse processo, além da relevância dos valores relacionados à frota de veículos classificados no ativo imobilizado. Quaisquer mudanças nas premissas e estimativas em relação aos resultados efetivos podem afetar a valorização ou desvalorização desses ativos, assim como a despesa de depreciação.

Testamos as estimativas elaboradas pela administração realizando, dentre outros, os seguintes procedimentos: Obtivemos o entendimento com a administração sobre como se definem e quais os documentos suportam as principais premissas utilizadas, tais como preço estimado de venda ao final da vida útil, as comissões e outras despesas de vendas e os descontos praticados. Realizamos teste de consistência entre o valor residual líquido estimado pela Companhia e valores de mercado divulgados na mídia do preço de venda de carros similares, bem como valores obtidos para transações efetuadas no exercício. Consideramos que as conclusões e divulgações da administração estão consistentes com as informações obtidas em nossa auditoria.

Provisões para passivos contingentes (Nota 14)

Nossos procedimentos de auditoria incluíram, entre outros, o entendimento sobre os controles internos relevantes que envolvem a identificação, a constituição de passivos e as divulgações em notas explicativas. Obtivemos, também, o entendimento sobre o modelo de cálculo adotado, que considera o histórico de perda em processos da mesma natureza e prognósticos fornecidos por advogados. Efetuamos procedimentos de confirmação com os escritórios de advocacia que patrocinam os processos judiciais e administrativos para confirmar a avaliação do prognóstico, a totalidade das informações e o valor correto das provisões. Para selecionadas causas mais significativas, discutimos a razoabilidade do prognóstico de perda. Consideramos que as provisões e divulgações efetuadas pela Companhia são consistentes com as informações obtidas com os advogados.

A Localiza e suas subsidiárias são parte, no curso normal de suas atividades, em processos cíveis, tributários, previdenciários e trabalhistas, para os quais a administração estima uma provisão em seu balanço nos casos em que considera que haverá perda provável. Essa área foi foco de nossa auditoria porquanto os processos mencionados geralmente envolvem discussões sobre o mérito e sobre os aspectos processuais complexos, além de julgamento da administração.

Receitas de aluguel A Localiza reconhece suas receitas de aluguel em bases diárias de acordo com os contratos de aluguel com clientes, que envolvem pessoas físicas e pessoas jurídicas, sendo uma carteira pulverizada de clientes. A Companhia é dependente de seu ambiente de tecnologia e seus controles automatizados subjacentes relacionados aos processos para captura, registro e processamento das informações da receita de aluguel. Em função da complexidade inerente ao processo automático de início, registro, processamento e reporte das informações utilizadas no reconhecimento da receita de aluguel, da relevância dos controles internos estabelecidos, bem como representatividade das receitas no conjunto das demonstrações financeiras, consideramos essa área relevante para nossa auditoria.

Com o apoio de nossos especialistas em tecnologia da informação, entendemos e testamos os principais controles gerais do ambiente de tecnologia relacionados aos aspectos de segurança, mudanças em sistemas e monitoramento dos processamentos. Também testamos o desenho e efetividade dos controles relevantes das transações pertinentes ao processo de reconhecimento da receita de aluguel e respectivas divulgações em notas explicativas. Adicionalmente, testamos a eficácia e efetividade das políticas relevantes para selecionadas transações de receitas de aluguel parametrizadas nos sistemas utilizados pela Companhia. Testamos também, determinadas transações de receita com vendas ocorridas no exercício, inspecionando faturas e o recebimento subsequente do valor da transação pago pelo cliente, bem como efetuamos procedimentos de confirmação de contas a receber de clientes e de operadoras de cartão de crédito. Consideramos que a combinação dos testes de controles e testes sobre as transações de receitas proporcionaram evidências apropriadas e suficientes para a nossa auditoria das demonstrações financeiras.

Outros assuntos Demonstrações do Valor Adicionado As demonstrações individual e consolidada do valor adicionado (DVA) referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2016, elaboradas sob a responsabilidade da administração da Companhia e apresentadas como informação suplementar para fins de IFRS, foram submetidas a procedimentos de auditoria executados em conjunto com a auditoria das demonstrações financeiras da Companhia. Para a formação de nossa opinião, avaliamos se essas demonstrações estão conciliadas com as demonstrações financeiras e registros contábeis, conforme aplicável, e se a sua forma e conteúdo estão de acordo com os critérios definidos no Pronunciamento Técnico CPC 09 - “Demonstração do Valor Adicionado”. Em nossa opinião, essas demonstrações do valor adicionado foram adequadamente elaboradas, em todos os aspectos relevantes, segundo os critérios definidos nesse Pronunciamento Técnico e são consistentes em relação às demonstrações financeiras individuais e consolidadas tomadas em conjunto. Outras informações que acompanham as demonstrações financeiras individuais e consolidadas e o relatório do auditor A administração da Companhia é responsável por essas outras informações que compreendem o Relatório da Administração. Nossa opinião sobre as demonstrações financeiras individuais e consolidadas não abrange o Relatório da Administração e não expressamos qualquer forma de conclusão de auditoria sobre esse relatório. Em conexão com a auditoria das demonstrações financeiras individuais e consolidadas, nossa responsabilidade é a de ler o Relatório da Administração e, ao fazê-lo, considerar se esse relatório está, de forma relevante, inconsistente com as demonstrações financeiras ou com nosso conhecimento obtido na auditoria ou, de outra forma, aparenta estar distorcido de forma relevante. Se, com base no trabalho realizado, concluirmos que há distorção relevante no Relatório da Administração, somos requeridos a comunicar esse fato. Não temos nada a relatar a este respeito. Responsabilidades da administração e da governança pelas demonstrações financeiras individuais e consolidadas A administração da Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras individuais e consolidadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS), emitidas pelo International Accounting Standards Board (IASB), e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Na elaboração das demonstrações financeiras individuais e consolidadas, a administração é responsável pela avaliação da capacidade de a Companhia continuar operando, divulgando, quando aplicável, os assuntos relacionados com a sua continuidade operacional e o uso dessa base contábil na elaboração das demonstrações financeiras, a não ser que a administração pretenda liquidar a Companhia e suas controladas ou cessar suas operações, ou não tenha nenhuma alternativa realista para evitar o encerramento das operações. Os responsáveis pela governança da Companhia e suas controladas são aqueles com responsabilidade pela supervisão do processo de elaboração das demonstrações financeiras. Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações financeiras individuais e consolidadas Nossos objetivos são obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras individuais e consolidadas, tomadas em conjunto, estão livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro, e emitir relatório de auditoria contendo nossa opinião. Segurança razoável é um alto nível de segurança, mas não uma garantia de que a auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria sempre detectam as eventuais distorções relevantes existentes. As distorções podem ser decorrentes de fraude ou erro e são consideradas relevantes quando, individualmente ou em conjunto, possam influenciar, dentro de uma perspectiva razoável, as decisões econômicas dos usuários tomadas com base nas referidas demonstrações financeiras. Como parte da auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria, exercemos julgamento profissional e mantemos ceticismo profissional ao longo da auditoria. Além disso: • Identificamos e avaliamos os riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras individuais e consolidadas, independentemente se causada por fraude ou erro, planejamos e executamos procedimentos de auditoria em resposta a tais riscos, bem como obtemos evidência de auditoria apropriada e suficiente para fundamentar nossa opinião. O risco de não detecção de distorção relevante resultante de fraude é maior do que o proveniente de erro, já que a fraude pode envolver o ato de burlar os controles internos, conluio, falsificação, omissão ou representações falsas intencionais. • Obtemos entendimento dos controles internos relevantes para a auditoria para planejarmos procedimentos de auditoria apropriados às circunstâncias, mas, não, com o objetivo de expressarmos opinião sobre a eficácia dos controles internos da Companhia e suas controladas. • Avaliamos a adequação das políticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis e respectivas divulgações feitas pela administração. • Concluímos sobre a adequação do uso, pela administração, da base contábil de continuidade operacional e, com base nas evidências de auditoria obtidas, se existe incerteza relevante em relação a eventos ou condições que possam levantar dúvida significativa em relação à capacidade de continuidade operacional da Companhia e suas controladas. Se concluirmos que existe incerteza relevante, devemos chamar atenção em nosso relatório de auditoria para as respectivas divulgações nas demonstrações financeiras individuais e consolidadas ou incluir modificação em nossa opinião, se as divulgações forem inadequadas. Nossas conclusões estão fundamentadas nas evidências de auditoria obtidas até a data de nosso relatório. Todavia, eventos ou condições futuras podem levar a Companhia e suas controladas a não mais se manterem em continuidade operacional. • Avaliamos a apresentação geral, a estrutura e o conteúdo das demonstrações financeiras, inclusive as divulgações e se as demonstrações financeiras individuais e consolidadas representam as correspondentes transações e os eventos de maneira compatível com o objetivo de apresentação adequada. • Obtemos evidência de auditoria apropriada e suficiente referente às informações financeiras das entidades ou atividades de negócio do grupo para expressar uma opinião sobre as demonstrações financeiras consolidadas. Somos responsáveis pela direção, supervisão e desempenho da auditoria do grupo e, consequentemente, pela opinião de auditoria. Comunicamo-nos com os responsáveis pela governança a respeito, entre outros aspectos, do alcance planejado, da época da auditoria e das constatações significativas de auditoria, inclusive as eventuais deficiências significativas nos controles internos que identificamos durante nossos trabalhos. Fornecemos também aos responsáveis pela governança declaração de que cumprimos com as exigências éticas relevantes, incluindo os requisitos aplicáveis de independência, e comunicamos todos os eventuais relacionamentos ou assuntos que poderiam afetar, consideravelmente, nossa independência, incluindo, quando aplicável, as respectivas salvaguardas. Dos assuntos que foram objeto de comunicação com os responsáveis pela governança, determinamos aqueles que foram considerados como mais significativos na auditoria das demonstrações financeiras do exercício corrente e que, dessa maneira, constituem os principais assuntos de auditoria. Descrevemos esses assuntos em nosso relatório de auditoria, a menos que lei ou regulamento tenha proibido divulgação pública do assunto, ou quando, em circunstâncias extremamente raras, determinarmos que o assunto não deve ser comunicado em nosso relatório porque as consequências adversas de tal comunicação podem, dentro de uma perspectiva razoável, superar os benefícios da comunicação para o interesse público. Belo Horizonte, 3 de fevereiro de 2017

PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes CRC 2SP000160/O-5 “F” MG

Guilherme Campos e Silva Contador CRC 1SP218254/O-1 “S” MG


19

BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Cumprindo as disposições estatutárias e legais, temos a satisfação de submeter à vossa apreciação as demonstrações financeiras da Localiza Fleet S.A. relativas aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2016 e de 2015. Aproveitamos para reafirmar que esta Diretoria permanece à disposição dos Senhores Acionistas para qualquer informação que se fizer necessária para a perfeita interpretação e compreensão das demonstrações aqui apresentadas. A DIRETORIA

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$)

ATIVOS Ativos circulantes Caixa e equivalentes de caixa ..................................... Contas a receber........................................................ Outros ativos circulantes ............................................ Carros em desativação para renovação da frota............... Total dos ativos circulantes ....................................

31/12/16 31/12/15 395.432 84.519 6.647 8.346

216.524 92.654 10.910 29.359

494.944

349.447

Ativos não circulantes Realizável a longo prazo: 15.488 13.170 Depósitos judiciais.................................................... Total do realizável a longo prazo ................................ 15.488 13.170 Investimentos em coligada ......................................... 4 4 Imobilizado ................................................................ 1.205.827 1.088.628 Intangível – software�������������������������������������������������� 4.583 3.855 Total dos ativos não circulantes ............................. 1.225.902 1.105.657

Total dos ativos ....................................................... 1.720.846 1.455.104

PASSIVOS E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

31/12/16 31/12/15 Passivos circulantes Fornecedores ............................................................. 102.820 95.825 Obrigações sociais e trabalhistas ................................ 10.602 10.115 Empréstimos e financiamentos, debêntures e swap ���� 246.684 254.814 Imposto de renda e contribuição social a pagar .......... 13.153 14.957 Outros passivos circulantes ......................................... 3.881 2.489 Total dos passivos circulantes ................................ 377.140 378.200 Passivos não circulantes Empréstimos e financiamentos, debêntures e swap ���� 656.348 424.592 Provisões.................................................................... 2.750 2.634 Imposto de renda e contribuição social diferidos ........ 131.932 93.373 Outros passivos não circulantes .................................. 1.387 2.328 Total dos passivos não circulantes ......................... 792.417 522.927 Total dos passivos ................................................... 1.169.557 901.127 Patrimônio líquido Capital social ............................................................. Reservas de capital ..................................................... Reservas de lucros ...................................................... Total do patrimônio líquido ...................................

400.000 1.911 149.378 551.289

400.000 1.911 152.066 553.977

Total dos passivos e do patrimônio líquido .......... 1.720.846 1.455.104

DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$)

Saldos em 31 de dezembro de 2014 .................................................. Dividendos pagos com reserva estatutária (R$1,75 por ação) .................. Redução de capital................................................................................. Lucro líquido do exercício ....................................................................... Destinação do lucro do exercício: Reserva legal ...................................................................................... Dividendos antecipados propostos e pagos (R$1,40 por ação) ............ Constituição de reserva estatutária ..................................................... Saldos em 31 de dezembro de 2015 .................................................. Dividendos pagos com reserva estatutária (R$0,42 por ação) .................. Lucro líquido do exercício ....................................................................... Destinação do lucro do exercício: Reserva legal ...................................................................................... Dividendos antecipados propostos e pagos (R$1,44 por ação) ............ Constituição de reserva estatutária ..................................................... Saldos em 31 de dezembro de 2016 ..................................................

Reservas de capital Reserva para Capital aumento de social capital 520.000 1.911 (120.000) -

Reservas de lucros Reserva Reserva Lucros legal estatutária acumulados 59.291 220.207 (180.428) 197.996

Total 801.409 (180.428) (120.000) 197.996

400.000 -

1.911 -

9.899 69.190 -

43.097 82.876 (43.096) -

(9.899) (145.000) (43.097) 189.181

(145.000) 553.977 (43.096) 189.181

400.000

1.911

9.459 78.649

30.949 70.729

(9.459) (148.773) (30.949) -

(148.773) 551.289

DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto o lucro líquido por ação)

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$)

Exercícios findos em 2016 2015 Receitas líquidas.......................................................... 996.969 974.187 Custos ........................................................................ (592.115) (598.534) Lucro bruto ............................................................... 404.854 375.653 Receitas (Despesas) operacionais: Com vendas ..................................................................... (15.862) (18.979) Gerais, administrativas e outras ............................... (27.553) (26.013) (43.415) (44.992) Resultado antes das receitas e despesas financeiras .............................................................. 361.439 330.661 Resultado financeiro: Receitas financeiras ................................................. 33.773 30.418 Despesas financeiras ................................................ (109.028) (61.281) (75.255) (30.863) Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social ................................................. 286.184 299.798 Imposto de renda e contribuição social: Corrente.................................................................. (58.444) (70.185) Diferido ................................................................... (38.559) (31.617) (97.003) (101.802) Lucro líquido do exercício........................................ 189.181 197.996 Lucro líquido atribuível ao acionista............................. Lucro líquido por ação (em R$)....................................

189.181 197.996 1,83 1,92

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕESFINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDO SEM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015

(Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma) 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Localiza Fleet S.A. (“Localiza Fleet” ou “Companhia”) com sede na Avenida Bernardo Monteiro, nº 1.563, em Belo Horizonte, Minas Gerais, é uma sociedade anônima, brasileira, de capital fechado, constituída em 1999. A Companhia é subsidiária integral da Localiza Rent a Car S.A. (“Localiza”), sendo responsável pela operação dos negócios da Divisão de Gestão de Frotas do Grupo Localiza. Em 31 de dezembro de 2016, a frota da Localiza Fleet era composta de 34.960 carros. A Companhia aluga carros para pessoas jurídicas por meio de contratos de longo prazo, geralmente de 24 a 36 meses. Para realizar a renovação da frota, a Localiza Fleet aliena seus carros desativados, gerando caixa para pagamento às montadoras que fornecem os carros novos. 2. APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS As demonstrações financeiras foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, que compreendem aquelas incluídas na legislação societária brasileira e os novos Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC e aprovadas pelo Conselho Federal de Contabilidade – CFC. Apesar de não possuir ações negociadas no mercado, a Companhia adota as instruções expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários – CVM no preparo de suas demonstrações financeiras, uma vez que é subsidiária integral de Companhia aberta. DIRETORIA Eugênio Pacelli Mattar – Presidente Roberto Antônio Mendes – Diretor de Finanças Edmar Vidigal Paiva – Diretor de Controladoria Mauro Antonio de Figueiredo – Contador - CRC/MG 54.967/O

Fluxo de caixa das atividades operacionais: Lucro líquido do exercício................................................. Ajustes para conciliar o resultado ao caixa e equivalentes de caixa gerados pelas atividades operacionais: Depreciações e amortizações ............................................ Valor residual dos veículos baixados ................................. Imposto de renda e contribuição social diferidos............... Outros ............................................................................. (Aumento) Redução dos ativos: Contas a receber .............................................................. Aquisição de carros (vide divulgação suplementar a seguir).... Depósitos judiciais ............................................................ Impostos a recuperar........................................................ Outros ativos.................................................................... Aumento (Redução) dos passivos: Fornecedores (exceto montadoras) ................................... Obrigações sociais e trabalhistas....................................... Imposto de renda e contribuição social ............................. Juros sobre empréstimos, financiamentos, debêntures e swap pré ........................................................................ Outros passivos ................................................................ Caixa gerado pelas atividades operacionais ................... Imposto de renda e contribuição social pagos .................. Juros de empréstimos, financiamentos e debêntures pagos............................................................................. Caixa líquido gerado pelas atividades operacionais ..... Fluxo de caixa das atividades de investimento: Aquisições de outros imobilizados .................................... Aquisições de ativos intangíveis ........................................ Caixa líquido aplicado nas atividades de investimento . Fluxo de caixa das atividades de financiamento: Empréstimos e financiamentos: - Captações...................................................................... - Amortizações ................................................................. Debêntures: - Captações...................................................................... Redução de capital............................................................... Dividendos .......................................................................... Caixa líquido gerado pelas (aplicado nas) atividades de financiamento ............................................................ Fluxo de caixa líquido gerado (aplicado) no exercício ... Saldo do caixa e equivalentes de caixa: No início do exercício ....................................................... No final do exercício......................................................... Aumento (Redução) no caixa e equivalentes de caixa...

2016

2015

189.181

197.996

119.757 302.631 38.559 1.103

125.523 311.616 31.617 2.846

7.615 (13.124) (515.752) (518.986) (2.318) (1.402) 731 722 3.532 (3.307) 5.346 487 58.444

(9.040) (1.526) 70.185

106.740 (17) 316.039 (60.247)

58.817 (5.887) 246.050 (77.442)

(103.176) 152.616

(50.794) 117.814

(28) (1.873) (1.901)

(1.663) (1.663)

266.312 522.054 (296.473) (243.445) 250.223 - (120.000) (191.869) (368.904) 28.193 (210.295) 178.908

(94.144)

216.524 395.432 178.908

310.668 216.524 (94.144)

Divulgação suplementar às informações do fluxo de caixa: 2016 2015 Aquisição de carros: Para renovação da frota ................................................... (468.224) (505.378) Para crescimento da frota ................................................. (49.177) Total das aquisições de carros .......................................... (517.401) (505.378) Fornecedores – montadoras de carros: Saldo no final do exercício................................................ (83.278) (81.629) Saldo no início do exercício .............................................. (81.629) (95.237) 1.649 (13.608) Saída de caixa para aquisição de carros .......................... (515.752) (518.986) Receita na venda dos carros desativados, líquida de impostos ............................................................................ 345.162 365.705 Saída líquida de caixa para investimento na frota......... (170.590) (153.281)

LOCALIZA SERVIÇOS PRIME S.A. CNPJ/MF 02.887.100/0001-07

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Cumprindo as disposições estatutárias e legais, temos a satisfação de submeter à vossa apreciação as Demonstrações Financeiras da Localiza Serviços Prime S.A. relativas aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2016 e de 2015. Aproveitamos para reafirmar que esta Diretoria permanece à disposição dos Senhores Acionistas para qualquer informação que se fizer necessária para a perfeita interpretação e compreensão das demonstrações aqui apresentadas. A DIRETORIA

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$)

ATIVOS Ativos circulantes Caixa e equivalentes de caixa ..................................... Contas a receber........................................................ Contas a receber de seguradora................................. Outros ativos circulantes ............................................ Total dos ativos circulantes ....................................

31/12/16 31/12/15 100.210 2.942 6.867 6.777

101.411 12.446 33.644 9.890

116.796

157.391

Ativos não circulantes Realizável a longo prazo: Depósitos judiciais.................................................... Imposto de renda e contribuição social diferidos ...... Total do realizável a longo prazo ................................ Imobilizado ................................................................ Total dos ativos não circulantes .............................

2.916 6.040 8.956 388 9.344

3.088 334 3.422 149 3.571

Total dos ativos .......................................................

126.140

160.962

PASSIVOS E PATRIM��NIO LÍQUIDO Passivos circulantes Fornecedores ............................................................. Obrigações sociais e trabalhistas ................................ Imposto de renda e contribuição social a pagar .......... Receitas a realizar ...................................................... Dividendos a pagar à controladora ............................. Outros passivos circulantes ......................................... Total dos passivos circulantes ................................ Passivos não circulantes Provisões.................................................................... Total dos passivos não circulantes ......................... Total dos passivos ................................................... Patrimônio líquido Capital social ............................................................. Reservas..................................................................... Prejuízos acumulados ................................................. Total do patrimônio líquido .................................. Total dos passivos e do patrimônio líquido ..........

31/12/16 31/12/15 924 10.548 2.195 13.667

553 9.672 6.406 1.264 3.307 4.955 26.157

8.265 8.265 21.932

8.764 8.764 34.921

114.600 1.521 (11.913) 104.208 126.140

114.600 11.441 126.041 160.962

Receitas líquidas................................................................. Custos ............................................................................... Lucro bruto ...................................................................... Receitas (Despesas) operacionais: Com vendas ................................................................... Outras despesas, líquidas ............................................... Resultado antes das receitas e despesas financeiras ...

Exercícios findos em 2016 2015 33.525 81.940 (1.326) (6.369) 32.199 75.571 (61.576) (1.312) (62.888) (30.689)

(58.740) (455) (59.195) 16.376

14.563 (272) 14.291

11.778 (339) 11.439

(16.398)

27.815

(1.221) 5.706 4.485 (11.913) -

(5.133) (5.133) 22.682 22.682 1.512,13

Reservas de lucros Reserva Lucros de lucros a (Prejuízos) realizar acumulados 18 (8.321) 22.682

Reserva legal

Total 106.666 22.682

1.134 1.152

9.920 9.920

(1.134) (3.307) (9.920) -

(3.307) 126.041

1.152

(9.920) -

(11.913) (11.913)

(9.920) (11.913) 104.208

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$) Fluxo de caixa das atividades operacionais: Lucro (Prejuízo) líquido do exercício...................... Ajustes para conciliar o resultado ao caixa e equivalentes de caixa gerados pelas atividades operacionais: Imposto de renda e contribuição social diferidos ...... Depreciações e amortizações ................................... Provisão para contingências e outros .......................

2016

2015

(11.913)

22.682

(5.706) 39 1.674

(13)

(Aumento) Redução dos ativos: Contas a receber ..................................................... Depósitos judiciais ................................................... Impostos a recuperar ............................................... Valor a receber de seguradora ................................. Outros ativos ........................................................... Aumento (Redução) dos passivos: Fornecedores ........................................................... Obrigações sociais e trabalhistas .............................. Imposto de renda e contribuição social .................... Outros passivos ......................................................

9.504 172 840 26.777 2.335

(8.882) (146) (845) (4.891) (1.219)

371 876 1.221 (6.259)

482 (1.135) 5.133 (1.996)

Caixa gerado pelas atividades operacionais .......... Imposto de renda e contribuição social pagos

19.931 (7.627)

9.170 (5.712)

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕESFINANCEIRAS

Caixa líquido gerado pelas atividades operacionais

12.304

3.458

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOSEM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015

Fluxo de caixa das atividades de investimentos: Aquisições de outros imobilizados ........................... Dividendos .............................................................. Caixa líquido aplicado nas atividades de investimentos ........................................................

(278) (13.227)

(149) -

(13.505)

(149)

Fluxo de caixa líquido gerado (aplicado) no exercício .................................................................

(1.201)

3.309

Resultado financeiro: Receitas financeiras ........................................................ Despesas financeiras ...................................................... Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social ............................................................................. Imposto de renda e contribuição social: Corrente ............................................................................ Diferido ............................................................................. Lucro (Prejuízo) líquido do exercício.............................. Lucro líquido atribuível ao acionista.................................... Lucro líquido por ação (em R$)...........................................

(Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma)

DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$) Reservas de capital Reserva para Capital aumento social de capital Saldos em 31 de dezembro de 2014 ....................................................... 114.600 369 Lucro líquido do exercício ............................................................................ Destinação do lucro do exercício: Reserva legal ............................................................................................ Dividendos propostos (R$220,47 por ação)............................................... Constituição de reserva de lucros a realizar ............................................... Saldos em 31 de dezembro de 2015 ....................................................... 114.600 369 Dividendos propostos com a utilização da reserva de lucros a realizar (R$661,33 por ação) ................................................................................ Prejuízo líquido do exercício ........................................................................ 369 Saldos em 31 de dezembro de 2016 ....................................................... 114.600

DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto o lucro líquido por ação)

1. CONTEXTO OPERACIONAL A Localiza Serviços Prime S.A. (“Prime” ou “Companhia”) é uma sociedade anônima de capital fechado, com sede em Belo Horizonte - Minas Gerais, constituída em 1998. A Companhia é subsidiária integral da Localiza Rent a Car S.A. (“Localiza”) e tem por objeto a intermediação de negócios e serviços em geral, a elaboração de projetos, suporte técnico, consultoria e desenvolvimento de sistemas, locação de mão de obra e prestação de serviços de negociação com oficinas mecânicas e outros fornecedores, verificação de sinistros, aprovação dos orçamentos e aprovação dos serviços realizados, gestão de informações e de documentos comprobatórios dos sinistros. 2. APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS As demonstrações financeiras foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, que compreendem aquelas incluídas na legislação societária brasileira e os novos Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC e aprovadas pelo Conselho Federal de Contabilidade – CFC. Apesar de não possuir ações negociadas no mercado, a Companhia adota as instruções expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários – CVM no preparo de suas demonstrações financeiras, uma vez que é subsidiária integral de Companhia aberta.

Saldo do caixa e equivalentes de caixa: No início do exercício............................................... No final do exercício ................................................ Aumento (Redução) no caixa e equivalentes de caixa .......................................................................

101.411 98.102 100.210 101.411 (1.201)

3.309

DIRETORIA Eugênio Pacelli Mattar – Presidente Roberto Antônio Mendes – Diretor de Finanças Edmar Vidigal Paiva – Diretor de Controladoria Mauro Antonio de Figueiredo – Contador - CRC/MG 54.967/O

RENTAL BRASIL ADMINISTRAÇÃO E PARTICIPAÇÃO S.A. CNPJ/MF 16.840.861/0001-18

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Cumprindo as disposições estatutárias e legais, temos a satisfação de submeter à vossa apreciação as demonstrações financeiras da Rental Brasil Administração e Participação S.A. relativas aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2016 e de 2015. Aproveitamos para reafirmar que esta Diretoria permanece à disposição dos Senhores Acionistas para qualquer informação que se fizer necessária para a perfeita interpretação e compreensão das demonstrações aqui apresentadas. A DIRETORIA (Em milhares de reais – R$)

31/12/16 31/12/15

Ativos circulantes Caixa e equivalentes de caixa ..................................... Outros ativos circulantes ............................................

31.812 8.211

153.394 3.821

Total dos ativos circulantes ....................................

40.023

157.215

Ativos não circulantes Realizável a longo prazo: Instrumentos derivativos - swap .............................. Imobilizado............................................................. Total dos ativos não circulantes .............................

Total dos ativos .......................................................

7.386 305.895 313.281

353.304

210.639 210.639

367.854

PASSIVOS E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

31/12/16 31/12/15

Passivos circulantes Fornecedores ............................................................. Empréstimos e financiamentos ................................... Imposto de renda e contribuição social a pagar .......... Outros passivos circulantes ......................................... Total dos passivos circulantes ................................ Passivos não circulantes Empréstimos e financiamentos ................................... Total dos passivos não circulantes ......................... Total dos passivos ................................................... Patrimônio líquido Capital social ............................................................. Reservas de lucros ...................................................... Prejuízos acumulados ................................................. Total do patrimônio líquido ................................... Total dos passivos e do patrimônio líquido ..........

7.610 477 524 8.611

5.073 359 592 455 6.479

194.586 194.586 203.197

209.443 209.443 215.922

150.000 283 (176)

150.000 1.932 -

150.107 353.304

151.932 367.854

DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$)

Saldos em 31 de dezembro de 2014 .................................................. Lucro líquido do exercício ....................................................................... Destinação do lucro do exercício: Reserva legal ...................................................................................... Constituição de reserva de lucros a realizar ......................................... Saldos em 31 de dezembro de 2015 .................................................. Dividendos propostos e pagos com utilização do saldo de reserva de lucros a realizar (R$0,11 por ação) ................................. Prejuízo líquido do exercício ................................................................... Saldos em 31 de dezembro de 2016 ..................................................

Capital social 150.000 -

Exercícios findos em 2016 2015 Resultado financeiro: Receitas financeiras ...............................................

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 ATIVOS

DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS

PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$, exceto o lucro líquido por ação)

Reservas de lucros Reserva de Lucros lucros a (Prejuízos) realizar acumulados 196 1.736

Reserva legal

Total 150.196 1.736

150.000

87 283

1.649 1.649

(87) (1.649) -

151.932

150.000

283

(1.649) -

(176) (176)

(1.649) (176) 150.107

Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social .............................................. Imposto de renda e contribuição social corrente ....... Lucro (Prejuízo) líquido do exercício....................

-

2.328 2.328

(176) (176)

2.328 (592) 1.736

Lucro líquido atribuível ao acionista.......................... Lucro líquido por ação (em R$).................................

-

1.736 0,12

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕESFINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOSEM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015

(Em milhares de reais – R$, exceto se indicado de outra forma) 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Rental Brasil Administração e Participação S.A. (“Rental Brasil” ou “Companhia”) é uma sociedade anônima de capital fechado, com sede em Belo Horizonte – Minas Gerais, constituída em 2012. A Companhia é subsidiária integral da Localiza Rent a Car S.A. (“Localiza”) e tem por objeto a administração e participação como quotista ou acionista em outras sociedades, compra e venda de imóveis próprios e aluguel de imóveis próprios. A Rental Brasil é responsável pela construção da nova sede da Localiza e encontra-se em fase pré-operacional. O resultado apresentado no exercício de 2016 refere-se a efeitos temporais do imposto de renda e contribuição social e o resultado apresentado no exercício de 2015 refere-se ao reconhecimento da receita financeira, líquido das despesas financeiras, e está de acordo com o CPC 20, que estabelece que: as despesas financeiras incorridas em recursos tomados especificamente para a construção de um ativo qualificável (nova sede) devem ser capitalizadas líquidas das receitas financeiras derivadas da aplicação temporária desses recursos. Se a receita financeira nesse período em que tais recursos ficam temporariamente investidos suplantar o custo desses empréstimos, o excedente deverá ser reconhecido como receita no resultado. 2. APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS As demonstrações financeiras foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, que compreendem aquelas incluídas na legislação societária brasileira e os novos Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC e aprovadas pelo Conselho Federal de Contabilidade – CFC. Apesar de não possuir ações negociadas no mercado, a Companhia adota as instruções expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários – CVM no preparo de suas demonstrações financeiras, uma vez que é subsidiária integral de Companhia aberta.

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E DE 2015 (Em milhares de reais – R$) Fluxo de caixa das atividades operacionais: Lucro (Prejuízo) líquido do exercício....................... (Aumento) Redução dos ativos: Impostos a recuperar ............................................... Outros ativos ........................................................... Aumento (Redução) dos passivos: Fornecedores ........................................................... Imposto de renda e contribuição social .................... Juros sobre empréstimos e financiamentos .............. Outros passivos ....................................................... Caixa gerado pelas atividades operacionais .......... Imposto de renda e contribuição social pagos ............ Juros de empréstimos e financiamentos pagos...........

2016

2015

(176)

1.736

(4.349) 10

(1.388) 1.693

2.537 176 2.621 69

1.087 592 46.476 20

888 50.216 (819) (2.861) (24.746) (23.237)

Caixa líquido gerado pelas (aplicado nas) atividades operacionais ....................................... (24.677) Fluxo de caixa das atividades de investimentos: Dividendos .............................................................. Resgate de títulos e valores mobiliários .................... Aquisições de outros imobilizados ...........................

24.118

(1.649) - 92.552 (95.256) (123.375)

Caixa líquido aplicado nas atividades de investimentos ......................................................... (96.905) (30.823) Fluxo de caixa das atividades de financiamentos: Dividendos .............................................................. Caixa líquido aplicado nas atividades de financiamentos....................................................... Fluxo de caixa líquido aplicado no exercício

-

(3.729)

-

(3.729)

(121.582) (10.434)

Saldo do caixa e equivalentes de caixa: No início do exercício...............................................

153.394 163.828

No final do exercício ................................................

31.812 153.394

Redução no caixa e equivalentes de caixa ............. (121.582) (10.434) DIRETORIA Eugênio Pacelli Mattar – Presidente Roberto Antônio Mendes – Diretor de Finanças Edmar Vidigal Paiva – Diretor de Controladoria Mauro Antonio de Figueiredo – Contador - CRC/MG 54.967/O


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

20


21

BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

NEGÓCIOS gestaoenegocios@diariodocomercio.com.br

TECNOLOGIA

ArcelorMittal usa drones em inspeções Economia de tempo chega a 92% e a redução de envolvidos em tarefas de alto risco é de cerca de 30% THAÍNE BELISSA

Eles fazem rondas para garantir a segurança patrimonial, são especialistas em inspeção de telhados e até entram nos fornos de alta pressão para garantir seu monitoramento. Com suas câmeras de alta potência que “enxergam” tudo do alto, os veículos aéreos não tripulados (Vants) ou simplesmente drones são, oficialmente, a nova força de trabalho utilizada pela ArcelorMittal. A empresa já está testando a tecnologia há um ano, mas a aprovação de sua utilização como estratégia corporativa só foi confirmada neste ano. O valor investido não foi revelado, mas o retorno já é percebido na prática: a economia de tempo nas inspeções chega a 92% e a redução de funcionários envolvidos em tarefas de alto risco é de cerca de 30%. De acordo com o CIO Aços Longos da América Central e do Sul, Luiz Cláudio Magaldi, a nova estratégia da ArcelorMittal está inserida em uma lógica de investimento adotada pela empresa para o segmento de tecnologia de informação (TI). De acordo com ele, os novos projetos precisam estar em conformidade com três principais pilares: segurança, redução de custos e aumento da produtividade. Os drones propõem melhoria em todos eles. “Percebemos que as plantas da empresa têm muitas áreas com exposição de risco para os funcionários. É o caso das redes de energia e dos telhados, que ficam a muitos metros de altitude e precisam ser constantemente vistoriados”, afirma. O CIO explica que, até então, todo o trabalho de inspeção dessas áreas ficava por conta de

uma equipe de funcionários que gastava até oito horas para realizar o processo. “Esse trabalho exigia todo um aparato de proteção, que incluía redes de proteção instaladas ao redor do prédio e equipamento de segurança pessoal. Os funcionários faziam o monitoramento de todo o telhado passo a passo, procurando possíveis falhas”, diz. Magaldi explica que a adoção dos drones foi a estratégia utilizada pela empresa para trazer mais segurança para esses serviços, assim como mais eficiência. No caso da inspeção de telhados, por exemplo, a redução de tempo de trabalho chega a 92%, passando de oito horas de serviço para 40 minutos. O CIO explica que o monitoramento é possível por meio de uma programação dos drones a respeito do que eles precisam encontrar. “Nós ‘ensinamos’ o drone o que ele deve considerar anormal. Então, se ele encontrar um parafuso sem cabeça ou uma rachadura, por exemplo, ele vai acionar um alarme e o funcionário responsável pela análise das imagens tomará as providências. Nesse caso, a equipe de manutenção subirá sabendo exatamente qual é o problema e ele será resolvido com muito mais rapidez e precisão”, explica. Ainda de acordo com o CIO, até o momento a ArcelorMittal comprou 12 drones de alta potência com câmeras que captam imagens em diferentes formas e ângulos. A utilização delas é aprovada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que ainda não criou uma regulamentação para o uso comercial dos drones no País, mas aprova algumas operações pontuais e de

ARCELORMITTAL DRONE I / DIVULGAÇÃO

uso não comercial. “Nossos drones são mais robustos que os encontrados no mercado e sua tecnologia permite a mudança de câmeras para térmica, largo espectro, foco centrado e infravermelho”, completa. Além disso, a empresa também está testando o serviço de aluguel de drones, a fim de entender qual modelo é o mais adequado e vantajoso para a operação. Neste momento, 12 drones estão sendo utilizados pela empresa, entre próprios e terceirizados. Segundo Magaldi, a tecnologia está em uso nas plantas da ArcelorMittal localizadas em Juiz de Fora, na Zona da Mata, João Monlevade, na região Central de Minas Gerais, além de outras duas plantas em São Paulo e no Espírito Arcelor testa a tecnologia há um ano; aprovação de sua utilização só foi confirmada neste ano Santo.

Empresa já testa uso equipamento em fornos A utilização dos drones para monitoramento de áreas com grandes altitudes, como telhados e redes elétricas, foi tão bem-sucedida na ArcelorMittal que a empresa começou a aplicar os drones em outros tipos inspeções. Uma delas são os fornos de alta temperaturas, que também se configuram como áreas de alto risco. Segundo o CIO Aços Longos da América Central e do Sul da ArcelorMittal, Luiz Cláudio Magaldi, o trabalho que exigia três funcionários e que expunha os colaboradores a um ambiente com periculosidade, agora é feito por um único drone. “Todo o material de segurança era garantido aos funcionários, mas esse tipo de inspeção ainda exigia a entrada de duas pessoas nos fornos para que uma servisse de apoio ao outro, caso passassem mal por causa da presença de gases tóxicos. Agora, não é necessário nada disso: o drone

entra nos fornos, capta as imagens e um funcionário analisa de uma sala de controle”, diz. O CIO afirma que as imagens captadas pelas câmeras têm ajudado até no treinamento de novos funcionários, que conseguem entender o funcionamento interno dos fornos sem ter que entrar neles. Outra aplicação dos drones são as rondas de segurança. De acordo com o CIO, os veículos percorrem toda a extensão das plantas, utilizando as câmeras de infravermelho para captar a possível presença de pessoas em lugares não autorizados. “Antes as rondas eram feitas com funcionários em três ou quatro carros. Agora, os drones monitoram de cima e, se encontram algo fora do normal, acionam um alarme”, diz. Segundo Magaldi, os drones ainda estão se mostrando muito úteis para a realização de inventários de matéria-prima ou outros materiais disponíveis nas

plantas. Por meio das imagens que eles registram é possível quantificar e qualificar os materiais. Mercado - O mercado de drones deve ganhar impulso a partir deste ano, segundo o Gartner. A consultoria projeta aumento na receita global de 34%, atingindo mais de US$ 6 bilhões em 2017, podendo chegar a US$ 11,2 bilhões até 2020. Serão 3 milhões desses dispositivos produzidos e vendidos no ano, um número 39% maior em comparação a 2016. De acordo com a consultoria, os mercados de drones para uso comercial e pessoal se sobrepõem cada dia mais, uma vez que dispositivos pessoais de baixo custo estão sendo usados para fins comerciais. Os fabricantes de drones para uso pessoal estão posicionando seus produtos de forma mais agressiva no setor comercial. (TB)

MARKETPLACE

OLX movimentou R$ 81,9 bilhões em 2016, alta de 18% sobre 2015 São Paulo - A OLX movimentou R$ 81,9 bilhões em 2016 em operações de compra e venda de sua plataforma de marketplace, alta de 18% sobre 2015, anunciou a empresa ontem. No ano passado, a OLX apurou vendas de 24,6 milhões de produtos, alta anual de 90%, com destaque para os estados de Minas Gerais e Bahia, onde as vendas nesse quesito subiram 103% e 106%, respectivamente. As categorias de carros e imóveis foram muito relevantes no crescimento no período, com a venda de 3,3 milhões de automóveis e

933,5 mil imóveis, aumentos respectivos de 44% e 50%. O presidente-executivo da OLX Brasil, Andries Oudshoorn, também destacou na nota que em 2016 houve crescimento expressivo em categorias como moda, casa e itens para bebês e crianças. No caso de moda e beleza, houve elevação de 263%, a 4,4 milhões de unidades. O grupo “para sua casa” teve acréscimo de 228%, a 11 milhões de itens; e a categoria bebês e crianças viu alta de 216%, a 3,1 milhões de itens. Para 2017, a OLX planeja continuar crescendo no marketplace de consumidores

para consumidores (C2C, na sigla em inglês) e aumentar o número de pessoas “desapegando” com sucesso no site e aplicativo em mais de 50%. “Há um grande potencial no público que nunca comprou pela internet e uma das expectativas da OLX para 2017 é conquistá-los”, afirmou a companhia. A empresa também prevê crescimento de mais de 100% na receita com anúncios de imóveis e automóveis, ajudado pela otimização de soluções. A OLX não divulga dado de faturamento. (Reuters)

REPRODUÇÃO


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

22

NEGÓCIOS CALL CENTER

VGX amplia equipe em Montes Claros Empresa mineira, com três anos de mercado, contratou, somente em janeiro, cerca de 800 funcionários DIVULGAÇÃO

MÍRIAN PINHEIRO

De acordo com levantamento divulgado em janeiro pelo Ministério do Trabalho, o Brasil fechou 2016 com menos 1,3 milhão de vagas de emprego formal. Mas algumas ocupações demonstraram balanço positivo de admissões em relação ao número total de demissões, é o caso dos atendentes de call center. O setor de telemarketing emprega mais de 1,5 milhão de profissionais no Brasil, a maioria mulheres, com idade média de 25 anos, é o que revela a Associação Brasileira das Relações Empresa Cliente (Abrarec). A pesquisa confirma que o setor continua sendo uma porta de entrada para o mercado de trabalho. Prova disso é a VGX Contact Center, empresa mineira que atua há três anos no segmento e já contratou, somente em janeiro deste ano, cerca de 800 novos funcionários, com a previsão de abertura de mais vagas nos próximos meses e novo escritório na Colômbia. A empresa projeta um crescimento de 20% no total de postos de trabalho até o fim do primeiro semestre. Todas as vagas de 2017 foram abertas em Montes Claros, na região Norte de Minas. Segundo o CEO da VGX Contact Center Victor Felipe Oliveira,

O setor de telemarketing emprega mais de 1,5 milhão de profissionais no Brasil, a maioria mulheres, com idade média de 25 anos

30 anos, a empresa tem feito investimentos constantes não apenas na ampliação do quadro, como também na retenção de talentos e em treinamento diferenciado. “Atuamos sempre muito próximos aos nossos colaboradores, além de investirmos em capacitação e planos motivacionais. Uma de nossas principais iniciativas é a realização de treinamento comportamental e técnico, de forma a tornar mais agradável a experiência dos clientes atendidos”, afirma.

Terceirização - Em dezembro do ano passado, a VGX foi eleita como o call center líder em vendas no Brasil, concedido pelo Instituto Brasileiro de Marketing de Relacionamento (IBMR). A empresa venceu em duas categorias, ouro em Operação Ativa, referente a empresas terceirizadas, e prata como Revelação, com o case “Fórmula de sucesso VGX: Pensar grande e fazer diferente”. Para Oliveira, o bom posicionamento se deve a um formato de gestão que

tem dado certo desde sua fundação. “Trabalhamos com pessoas comprometidas, que multiplicam excelência. Nossos colaboradores são nosso maior bem e cuidamos para que todos trabalhem motivados e satisfeitos”, garante. O crescimento do quadro de funcionários o ano passado foi de 50%. A VGX cresce na mesma proporção que empresários de diversos setores buscam transferir para outros a sua atividade-meio na tentativa DIVULGAÇÃO

de diminuir os custos, economizar recursos e desburocratizar a administração. Estrutura operacional sobre a qual Victor Oliveira só vê vantagens. Defensor da terceirização dos serviços, ele aguarda ansioso por uma política reguladora e de incremento para a forma de contratação. “Cerca de 40% dos empregos gerados no Brasil hoje advém da terceirização”, argumenta. Para ele, é uma oportunidade real de trabalho, principalmente para

quem não tem experiência. Na empresa que comanda junto com o sócio Gabriel Massula, de 31 anos, as mulheres e os jovens em busca do primeiro emprego são maioria. “As mulheres têm timbre de voz agradável e são mais delicadas, mas os jovens trazem disponibilidade, garra e força de vontade”, elogia. A estratégia da VGX em apostar na humanização do atendimento, com treinamentos constantes das equipes, está alinhada com as expectativas do público. Segundo pesquisa da revista “Consumidor Moderno”, realizada pelo Centro de Inteligência Padrão (CIP), a humanização no atendimento dos call centers é bem-vista pela maioria da população. A ampliação do leque de serviços oferecidos é outra alavanca para o crescimento do negócio. De acordo com o diretor, além do serviço de atendimento ao consumidor (SAC) e televendas, são feitas cobranças, ações de fidelização, helpdesk, pesquisas, atualização de base de dados e atendimento 2.0. Com uma cartela de clientes que engloba gigantes como Claro, BMG, Unimed, NET e UOL, a empresa possui unidades em Montes Claros, Janaúba e Pirapora, no Norte de Minas; Juazeiro do Norte e Petrolina (BA) e conta com mais de 4 mil profissionais.

CIÊNCIA

BH sediará 69ª reunião anual da SBPC; inscrições estão abertas

De modo geral, em 2012, as vendas no mercado de arte no Brasil alcançaram 455 milhões de euros (R$ 1,2 bilhão)

EXPORTAÇÕES

Vendas de obra de arte tendem a crescer São Paulo - Entre os anos de 2007 e 2012, os números referentes a exportações de obras de arte e antiguidades no Brasil foram expressivos: o crescimento foi de 403%. Em números, saltou de US$ 9,2 milhões para US$ 46,3 milhões. Em 2007, o setor de importações no Brasil atingiu o montante de US$ 15,2 milhões em transações de obras de artes e antiguidades. Em 2012, registros apontam que a cifra mais do que dobrou, chegando a aproximadamente US$ 38,5 milhões. De modo geral, em 2012, as vendas no mercado de arte no Brasil alcançaram 455 milhões de euros (R$ 1,2 bilhão), valor que corresponde a 1% do mercado mundial, de acordo com

informações divulgadas pela pesquisadora Clare McAndrew. A constatação está em relatório encomendado pela Tefaf (The European Fine Art Foundation ou fundação europeia para as belas artes). Desde 2009, McAndrew realiza uma pesquisa sobre o mercado global de arte, mas esta foi a primeira vez que o Brasil foi incluído no relatório. Na época, todo este desenvolvimento agitou o setor e ainda incentivou os empresários do ramo para que houvesse um número maior de políticas públicas relacionadas ao assunto. Contudo, a crise econômica que tem afetado não somente o Brasil, mas o mundo, também trouxe diversas perdas para o merca-

do da arte. De acordo com o relatório de McAndrew, as vendas globais caíram, em 2015, de US$ 68,2 bilhões para US$ 63,8 bilhões, uma redução de 7%. Já o volume total de vendas sofreu uma redução de 2%, registrando 38,1 milhões de negócios realizados. Ainda segundo o estudo, os Estados Unidos continuam como líderes do mercado global. Segundo informaç��es divulgadas pelo jornal “O Globo”, o País responde por 43% do total de valores negociados no mundo. Em segundo lugar, vem o Reino Unido, com 21%. Em terceiro, a China, com 19% do total negociado. A China, que de maneira impressionante chegou mesmo até a passar os ame-

ricanos no ano de 2011, mantendo o segundo lugar de 2012 a 2014, caiu para terceiro. O estudo justifica que o “cenário de retração econômica e de incerteza”, associado a vendas fracas em alguns setores do mercado de leilões, fez com que o País sofresse uma queda representativa de 23% no País. A participação em eventos internacionais e as vendas para estrangeiros, foram alternativas buscadas para compensar a desaceleração do mercado interno, afirmam galeristas. Além disso, diversos artistas apresentam seus trabalhos nas mais diversas mídias a fim de divulgarem seus trabalhos e serem conhecidos pelos consumidores de arte.

Inovação, Diversidade, Transformações é o tema da 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, entre os dias 16 e 22 de julho. As inscrições para trabalhos e participantes estão abertas. Estudantes de graduação e pós-graduação podem se inscrever até o dia 10 de julho na página da SBPC e os custos variam entre R$ 80 e R$ 300, de acordo com cada categoria. Também são ofertados minicursos temáticos ao custo de R$ 30. Os resumos dos trabalhos precisam ser submetidos até 27 de março. Os aprovados

serão incluídos na programação, que contará com uma sessão de pôsteres, destinada à apresentação de pesquisas científicas, de experiências de ensino e aprendizagem e de relato de casos. Criada em 1948, a SBPC se dedica à defesa do avanço científico e tecnológico e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Atualmente, tem 127 sociedades científicas associadas, de todas as áreas do conhecimento. As suas reuniões anuais ocorrem de forma itinerante, sempre em um estado diferente do anterior. Nesses encontros, são feitas conferências e mesas-redondas, além dos minicursos, da sessão de pôsteres e de outras atividades. (ABr)

AVIAÇÃO

Gol amplia rotas para o Panamá em parceria com Copa Airlines São Paulo - A Gol divulgou ontem que já estão disponíveis em seus canais de vendas sete novas opções de rotas para o Panamá decorrentes da ampliação do acordo de compartilhamento de voos com a Copa Airlines. “A partir de hoje, serão comercializadas operações diretas e novas conexões com saída das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Manaus e Recife”, diz nota da com-

panhia aérea brasileira. As novas origens somam-se a outras cinco atualmente em vigor - Florianópolis, Curitiba, Fortaleza, Vitória e Salvador. A aliança entre Gol e a Copa Airlines, que já existe há dois anos, inclui a cooperação nos voos da Copa nas Américas por meio do seu hub na Cidade do Panamá (de e para o Brasil) e a conexão nos voos no Brasil entre destinos nacionais operados pela Gol. (Reuters)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

23

NEGÓCIOS FRANQUIA

ENGENHARIA

Fórmula Animal abre unidade em Belo Horizonte Rede é especializada em medicamentos manipulados para pets ALISSON J. SILVA

THAÍNE BELISSA

O mercado de pets em Belo Horizonte acaba de ganhar uma operação: a Fórmula Animal, franquia especializada em medicamentos manipulados inaugurada na última semana no Prado, na região Oeste da Capital. Com sede em Santa Catarina, a franquia tem 16 unidades espalhadas em oito estados diferentes e vem se destacando por suas fórmulas exclusivas e sua oferta de medicamentos em formatos atrativos para os pets. Com um investimento de R$ 280 mil, a unidade de Belo Horizonte foi uma aposta de quatro sócios mineiros que identificaram demanda do segmento na cidade. A expectativa é de que o retorno aconteça em até dois anos. O sócio-administrativo da franquia, Eder Soares Soalheiro, explica que ele e os sócios optaram pela franquia da Fórmula Animal porque encontraram diferenciais importantes na marca. Ele destaca que a empresa tem fórmulas únicas de propriedade intelectual da marca, além de apostar em um atendimento muito mais pessoal. “Não somos um daqueles laboratórios em que você chega para pegar o medicamento e vai embora. Aqui atendemos pessoalmente cada cliente, conversamos sobre o pet e ele tem um espaço para sentar, tomar um café ou uma água”, diz. O atendimento de primeira linha se estende até para os animais, que têm caminha e água à disposição. Soalheiro afirma que foram investidos R$ 280 mil no empreendimento, entre treinamentos, reforma do espaço e taxa de franquia. O imóvel de dois andares fica no bairro Prado e tem 217 metros quadrados. Apesar de ficar na Capital, a unidade tem capacidade e logística para atender toda a região metropolitana e até o interior do Estado. Segundo o sócio, a localização foi escolhida estrategicamente devido à sua proximidade a clínicas

Com investimento de R$ 280 mil, unidade de Belo Horizonte fica na região Oeste

veterinárias e a avenidas que levam a outras regiões, como a região metropolitana e a região Oeste. O sócio não abre a meta de produção, mas afirma estar otimista com o desempenho do negócio. “Nossa expectativa é de que o retorno do investimento inicial ocorra em até dois anos. Acreditamos que esse é um ramo em franca expansão e que, cada vez mais, as famílias estão optando por adotar pets em vez de terem filhos”, afirma. A percepção do empresário pode ser comprovada por números do setor. De acordo com o projeto Pet Brasil, em 2015 os animais de estimação ocuparam 0,37% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, número superior ao dos componentes elétricos e eletrônicos. A indústria pet brasileira faturou de mais de R$ 18 bilhões em 2015, o que representa um crescimento de 7,6% sobre 2014 e coloca o Brasil no terceiro lugar absoluto no mercado mundial, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Soalheiro destaca que os donos de animais de estimação ainda conhecem pouco os benefícios de manipulação de remédios para animais. Mas, segundo ele, as vantagens são grandes: além de garantir preços em média 30% mais baixos, a manipulação permite a fabricação de um medicamento personalizado para o animal. Isso quer dizer que o proprietário não terá que ficar comprando caixas com produtos a mais e nem partindo manualmente os comprimidos para chegar à dosagem necessária para o pet. “A indústria de medicamentos para animais não atende o cliente na necessidade específica dele. Já a manipulação oferece o medicamento na dosagem e na forma adequadas”, diz. Outro diferencial que a manipulação permite é associar o medicamento a formatos mais atrativos aos animais, como é o caso do biscoito e das pastas que têm cheiro e gosto de carne, frango, peixe ou queijo. Esse detalhe agrada o pet

que já está passando por um processo de recuperação e diminui o esforço do dono, que muitas vezes se desdobra para fazer o pet engolir um comprimido tradicional. De acordo com o sócio, os medicamentos que têm esse formato custam, em média, 5% a mais que as cápsulas comuns. Além dos medicamentos, a franquia ainda oferece uma linha de cosméticos com shampoo, perfume e até protetor solar. Soalheiro afirma que os sócios já pensam em expansão e a expectativa é abrir a segunda unidade até 2019, provavelmente na região metropolitana. E a ampliação da marca no Estado não para aí. De acordo com o sócio, Minas Gerais está no radar dos fundadores da franquia, que já estão negociando com outros empresários do Estado novas unidades. A expectativa é de que outras duas franquias sejam abertas nas cidades de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e em Patos de Minas, no Alto Paranaíba.

Cefet-MG lidera em projetos aprovados na Febrace 2017 DA REDAÇÃO

O Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG) é a instituição em Minas Gerais com maior número de trabalhos aprovados na 15ª edição da mostra de projetos finalistas da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace 2017), maior evento do País de estímulo ao jovem cientista. Dos 28 trabalhos selecionados como finalistas no Estado, 10 são de autoria de professores e alunos do Cefet-MG. A mostra será realizada nos dias 21, 22 e 23 de março, na Universidade de São Paulo (USP). Dos 10 projetos selecionados, três foram indicados pela comissão organizadora da Semana de Ciência e Tecnologia, dois pela Mostra Específica de Trabalhos e Aplicações (Meta) e os outros pela própria Febrace. “Isso prova a inclinação do Cefet-MG para a promoção da produção científica e a inserção dos alunos no ensino médio e técnico no mundo da pesquisa científica”, afirma a coordenadora de Divulgação Científica e organizadora da Semana C&T, Sônia Oliveira. Um dos finalistas foi o projeto “Climatizador pessoal evaporativo por efeito capilar”, desenvolvido pelo aluno José Gaspar Júnior, sob a orientação de Alexandre Morais, da Unidade Araxá. O professor destaca a importância de apresentá-lo no evento: “promoção da tecnologia, reconhecimento do trabalho, intercâmbio de ciência e tecnologia”. O projeto refere-se “a um equipamento de condicionamento de ar portátil que utiliza do efeito capilar de materiais porosos dispostos em canais paralelos para promover o resfriamento evaporativo e propiciar conforto térmico a um microclima pessoal”, explica. O modelo apresentado tem o depósito da patente protocolado no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi). “É uma excelente oportunidade de divulgarmos o trabalho realizado em esfera nacional,

mostra o reconhecimento e estimula o desenvolvimento de novos projetos”, destaca a professora orientadora do projeto “Diagnóstico de aditivos de obras públicas em Timóteo-MG”, Rosana Ferreira. O objetivo foi traçar um panorama da situação de obras públicas na cidade de Timóteo (Vale do Aço). O trabalho de conclusão de curso desenvolvido pelos alunos Daniel Santos e Gabriel Santiago, orientados pelos professores Sandro Dias e Rodrigo Rodrigues, também se destacou. “Redes de veículos autônomos com GTA San Andreas multiplayer: comunicação não orientada à conexão entre veículos e centrais nos cruzamentos de vias” foi um dos selecionados. “Além da grande satisfação no reconhecimento, demonstra o grande potencial da pesquisa em desenvolvimento”, afirma Dias. O objetivo é simular o tráfego de veículos autônomos e sua coordenação no trânsito, evitando paradas como no tradicional trânsito com semáforos. Para isso, foi utilizado um servidor de código aberto de um jogo bastante conhecido chamado GTA (Grand Theft Auto). A proposta do projeto “Desenvolvimento de um aplicativo de realidade aumentada para o auxílio do ensino da Biologia no ensino fundamental e médio” foi desenvolver um aplicativo que contribui para uma melhor aprendizagem dos conceitos de Biologia através de um aplicativo para dispositivos móveis. Sua principal funcionalidade é de adicionar ao mundo real organelas celulares virtuais. “Como aluno do Cefet-MG, tive a experiência de participar de duas edições da Febrace e hoje sou capaz de ver a importância destas experiências em minha aprendizagem e formação. Agora, como professor e orientador, tenho total convicção de que a Febrace traz o mundo da pesquisa, da inovação e do desenvolvimento tecnológico”, afirma professor Gustavo Novaes.

RANKING

País fica fora da lista das 50 empresas mais inovadoras São Paulo - Mais uma vez, o Brasil fica fora do ranking anual das 50 Empresas Mais Inovadoras, desenvolvido pelo The Boston Consulting Group (BCG), com base nas respostas de 1.500 executivos de todo mundo. O ranking é apresentado no estudo “The Most Innovative Companies 2016”, que também mostra que embora a inovação seja uma prioridade para 75% das empresas brasileiras, houve um declínio de 12% em relação ao ano anterior (85%). Apesar da queda e de não apresentar empresas em destaque desde 2010, quando a Petrobras foi incluída no ranking pela última vez, o Brasil acompanha algumas tendências globais de inovação, como o uso de ferramentas

e fontes de dados para identificar oportunidades externas de inovação. De acordo com a pesquisa do BCG, enquanto a média global para uso de big data é de 55%, no Brasil 63% das companhias utilizam grande escala de dados. Contudo, apenas 47% das empresas brasileiras usam esses dados para fornecer insumos para inovar, enquanto no mundo a média para o uso dessas informações é de 57%. Os principais dados utilizados pelas empresas brasileiras são os da própria companhia, como ganhos de receita e crescimento de mercado, adotados por 56% delas, e dados gerados por clientes ou por utilização de produtos - usados por 61% delas. “Com as mudanças cada vez mais rápidas de mercado, e pelo

fato de a tecnologia ser um diferencial até para os setores mais tradicionais, se fechar para o que vem de fora pode ser fatal”, afirma Andrew Taylor, sócio do BCG e coautor do relatório. “As companhias inovadoras de maior sucesso alcançam um balanço entre inovação interna e externa. Elas são eficientes para identificar as ideias externas e hábeis para trazê-las para dentro.” O estudo do BCG aponta, ainda, que uma tendência não seguida pelo Brasil é o aumento de investimentos para inovação, que deverão receber atenção de 56% das empresas no País, um número baixo se comparado a outros países em desenvolvimento. Na China, por exemplo, 81% dos executivos devem intensificar seu aporte e 94%

dos indianos pretendem elevar seus gastos para inovar. Mesmo neste cenário, as empresas brasileiras se veem tão inovadoras como seus pares de mercados em desenvolvimento. Cocriação - Além das fontes internas e de inteligência competitiva, a cocriação, por meio da relação com parceiros e fornecedores, é um dos principais caminhos dos brasileiros para inovação. Ao redor do mundo, cerca de 45% das empresas realizam parcerias estratégicas com outras instituições, enquanto 54% das companhias brasileiras adotam essa estratégia. Já a inovação com apoio de fornecedores no Brasil mantém a média global de 40%. O relatório também apresenta histórias de empresas

que estão crescendo, como a Under Armour, que em sua primeira vez no ranking das 50 Mais Inovadoras ocupa a 22ª posição, em uma mistura de inovação interna e externa, gerando um retorno total de acionistas de 42,5% de 2011 até 2015. Também são mencionados os casos da Johnson & Johnson, em 29º lugar na lista, que se estrutura para reconhecer e recompensar a inovação na matéria de onde ela se origina; e da Brooks Automation, que usou a análise de inovação para identificar uma grande oportunidade de mercado adjacente, responsável agora por representar 20% da receita da empresa, oferecendo espaço significativo para crescer. Com 34 companhias americanas, o ranking é composto por 68% de empresas

da América do Norte, um crescimento de 24% em relação a 2013. O restante da lista é composto por 10 empresas da Europa e seis da Ásia. Apple, Google, Tesla e Microsoft mantém os quatro primeiros lugares. Amazon sobe quatro posições, ocupando o quinto lugar, e Netflix e Facebook entram pela primeira vez no top 10. “As líderes em inovação não se fecham para as oportunidades externas”, afirma o sócio do BCG e coautor do relatório, Hadi Zablit. “Eles complementam meios tradicionais, como joint ventures, com abordagens mais recentes, como capital de risco corporativo e incubadora e, por meio de incentivos e liderança, promovem uma cultura com uma visão para fora”.


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

24

AGRONEGÓCIO

agronegocio@diariodocomercio.com.br

INSTRUÇÃO NORMATIVA

Novas regras fomentarão pequenos negócios Regulamentação das agroindústrias do setor promete estimular a produção de laticínios, ovos e mel

MICHELLE VALVERDE

A regulamentação e a criação de novas agroindústrias de pequeno porte de laticínios, mel e ovos poderão ser estimuladas em Minas Gerais, após a publicação da Instrução Normativa nº 5. A IN nº 5 flexibilizou as regras para o registro da atividade industrial de pequeno porte, diferenciando-as das exigências aplicadas às médias e grandes indústrias. A expectativa é que os pequenos produtores tenham condições de regulamentar as agroindústrias e, com isso, agreguem valor aos produtos e ampliem o mercado de atuação. A Instrução Normativa de Regulamentação das Agroindústrias de Pequeno Porte de Laticínios, Ovos e Mel (IN nº 5) foi assinada, na última terça-feira, pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. O superintendente técnico da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Altino Rodrigues, explica que a legislação em vigor era um dos principais gargalos para a expansão das agroindústrias de pequeno porte, já que estas empresas eram obrigadas a seguir as mesmas regras estabelecidas para as indústrias de médio e grande portes. “A IN nº 5 é um grande avanço. Até então, a regulamentação das agroindústrias de pequeno porte era feita com base na Lei 1.283, de 1.950, que define as regras para todos os portes de indústrias. No período de criação da lei, você não tinha a especificidade que nós temos hoje que é a agricultura familiar e as pequenas agroindústrias. Este segmento tem uma participação muito importante na produção de alimentos em Minas Gerais e a essa lei limitava extremamente a produção das pequenas agroindústrias”, disse.

As novas regras abrandam as exigências sobre equipamentos e instalações, mas mantêm os parâmetros higiênicos e sanitários, preservando a segurança dos alimentos e a saúde pública. “Com as novas regras, a tendência é que a regularização e criação de novas agroindústrias sejam estimuladas. Além disso, com a produção regulamentada, é possível agregar valor e vender os produtos em todas as regiões do País, trazendo maior retorno para os pequenos produtores”. A nova IN será aplicada em estabelecimentos de até 250 metros quadrados. No caso dos laticínios, a produção diária não pode ultrapassar 2 mil litros de leite. Para mel, a produção é limitada a 40 toneladas por ano. Dentre as modificações, Rodrigues destaca que os estabelecimentos poderão apresentar pé direito inferior a 3 metros, desde que seja mantida boa iluminação, temperatura adequada e boa ventilação. Antes, todos os estabelecimentos deveriam ter 3 metros de pé direito. “Muitas vezes, a ventilação e a iluminação estavam adequadas em um estabelecimento com pé direito de 2,8 metros e, devido à legislação vigente, o produtor não conseguia regulamentar a produção”. Na produção de ovos, a legislação traz o benefício da simplificação dos sistemas de lavagem, tratamento e armazenamento da produção, desde que o volume diário não ultrapasse 3,6 mil ovos de galinhas e 18 mil de codornas. Laticínios - A produção de laticínios, principalmente de queijos com leite cru, também foi favorecida. Enquanto na antiga lei os pecuaristas de leite que industrializavam a produção própria precisavam ter um laboratório de controle da qualidade instalado na unidade industrial, com a modificação, os controles poderão ser feitos nas

NITRO IMAGENS

A IN nº 5 flexibiliza exigências sobre equipamentos e instalações, mas mantém padrões de higiene e segurança

redes de laboratórios do Mapa e credenciados. “Isso inviabilizava qualquer pequeno produtor de investir na industrialização do leite. Os testes agora podem ser feitos em laboratórios credenciados, de forma periódica, e não mais com periodicidade diária, como é exigida nas grandes indústrias”, disse Rodrigues. Outro ponto que agradou muito os produtores de queijos foi a suspensão da exigência de utilizar água clorada na produção. Segundo Rodrigues, a água precisa ser potável e de qualidade, mas o produtor pode utilizar outros tratamentos ao invés do cloro. “Na produção do queijo de leite cru, o uso da água com cloro modificava as características do pingo e, consequentemente, do queijo. A nova regra permite que o produtor adote novas formas de tratamento da água, sem prejudicar a qualidade do queijo”, explicou Rodrigues.

APICULTURA

Cooperativa no Norte de Minas inaugura loja e planeja vendas para o mercado externo EMATER MG / DIVULGAÇÃO

DA REDAÇÃO

A Cooperativa de Apicultores e Agricultores Familiares do Norte de Minas (Coopemapi) inaugura hoje uma loja no município de Bocaiúva, no Norte de Minas. Há quase um ano no mercado, a Coopemapi vem fortalecendo a apicultura na região e despertando interesse dos trabalhadores rurais, em especial dos jovens, que apostam na atividade como alternativa de renda. Atualmente, a cooperativa integra 13 municípios, com a sede em Bocaiúva. Todos os produtos dos cooperados estarão à venda na loja. O gerente da cooperativa, Adriano Pereira, conta que a expectativa é produzir, ao ano, uma média de 516 toneladas de mel. Os apicultores também esperam abrir as portas do mercado internacional. “A demanda no mercado externo está cada vez maior e estamos muito empolgados com os novos desafios que temos pela frente. Com o apoio da Emater-MG, vamos trabalhar a assistência técnica e consultoria especializada para engrandecemos a atividade na região”, destaca. Segundo o coordenador técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG), Luiz Fernando Mendes, um dos responsáveis pelo gerenciamento da Coopemapi, houve um crescimento de mais de 50% do número de cooperados interessados em

MILHO

Governo libera 250 mil toneladas do estoque da Conab para compensar efeitos da seca Brasília - O governo federal informou ontem que, em 2017, serão liberadas 250 mil toneladas do estoque de milho da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o Programa Vendas em Balcão. Deste total, 200 mil toneladas terão como destino a Região Nordeste. A Conab havia anunciado inicialmente 190 mil toneladas de milho para todo o País e 140 mil para o Nordeste, mas ontem em cerimônia de divulgação, o presidente Michel Temer informou a ampliação. O Programa Vendas em Balcão de Milho permite o acesso de criadores e de agroindústrias de pequeno porte aos estoques públicos do produto, por meio de vendas diretas e a preços de mercado. O milho – grão utilizado para a alimentação de aves, suínos, bovinos, caprinos, ovinos, codornas e búfalos – é o principal produto comercializado no programa. O presidente da Conab, Marcelo Bezerra, destacou a importância da venda de milho para o Nordeste, que enfrenta anos consecutivos de seca. “A liberação de milho dos estoques públicos anunciada hoje

garantirá alívio para agricultores e criadores nordestinos”, disse. Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, com o prolongamento da seca, os pequenos criadores e agricultores do Nordeste estão “definhando”. Por isso foi necessária a decisão de destinar as 200 mil toneladas de milho para a região. Maggi informou que a saca de milho é comercializada atualmente para o pequeno produtor da região por valores entre R$ 60 e R$ 70 e, por meio do Programa Vendas em Balcão da Conab, a saca do produto será vendida por cerca de R$ 30. O milho será transferido dos estoques do Mato Grosso para o Nordeste. Em 2016, o programa atendeu 25,3 mil pequenos criadores e agroindústrias de pequeno porte de todo o Brasil com mais de 165 mil toneladas de milho. No Nordeste, foram vendidas 91,2 mil toneladas para 15,5 mil pequenos criadores e agroindústrias. Só para o Ceará foram 27 mil toneladas. Para o Piauí foram 19,5 mil. Os dois estados foram os mais beneficiados naquele ano. (ABr)

GRIPE AVIÁRIA

Autoridades chinesas alertam para o vírus, que já está afetando mercado de frangos Expectativa da Coopemapi é produzir cerca de 516 toneladas de mel ao ano

investir na atividade. “A região tem um potencial muito grande e produtivo para a apicultura. O resultado disso foi o avanço da cooperativa, em menos de um ano. Um dos nossos objetivos para 2017 é fornecer o mel para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)”, afirma. Um dos diferenciais da Coopemapi é o envolvimento das mulheres e jovens rurais no quadro social da cooperativa. Adriano Pereira ressalta que essa é uma forma de mudar o padrão tecnológico da apicultura norte mineira, deixar

um legado e permitir a sucessão na atividade. Na última sexta-feira (10/2), a Emater-MG se reuniu com a gerência do Banco do Brasil do município de Bocaiúva para traçar novas estratégias de empreendimentos da cooperativa e garantir geração de emprego na região. “A Coopemapi já desenvolve um trabalho muito produtivo na região. Com menos de um ano ela já mostrou que o empreendimento tende muito a crescer, beneficiando toda a população com o produto», disse o gerente do Banco do Brasil em Bocaiúva, Michel Ramos. Com informações da Emater-MG.

Pequim - Pelo menos 79 pessoas morreram devido à gripe aviária H7N9 na China no mês passado, informou o governo, despertando temores de que a disseminação do vírus nesta temporada possa ser a pior já registrada. As mortes de janeiro foram até quatro vezes maiores do que as do mesmo mês dos últimos anos e elevaram o total de mortes decorrentes da H7N9 para 100 desde outubro, mostraram dados da Comissão Nacional de Saúde e Planejamento Familiar no final da terça-feira. As autoridades vêm alertando o público repetidamente para estar alerta para o vírus, e pediram que se evite o pânico na segunda maior economia do mundo. Mas as informações mais recentes a respeito do surto de gripe aviária

criaram o temor de uma repetição de crises de saúde pública anteriores, como a epidemia de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars, na sigla em inglês). Em uma postagem feita em uma rede social, o Diário Popular, o jornal oficial do Partido Comunista, alertou as pessoas a ficarem longe de mercados de aves domésticas vivas, dizendo estar “extremamente claro” que os animais e seus excrementos são a causa das infecções. O preço do frango chinês caiu para seu menor valor em mais de uma década nesta quarta-feira, derrubando o valor das ações das indústrias de processamento de carne em meio à preocupação de que a gripe aviária possa afetar a demanda em um dos maiores mercados de aves domésticas do planeta. (Reuters)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

25

FINANÇAS financas@diariodocomercio.com.br

CONJUNTURA

IGP-10 perde força em fevereiro e sobe 0,14% Preços praticados no atacado recuaram 0,03% nos primeiros 10 dias do mês, segundo a FGV Rio - A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) subiu 0,14% em fevereiro após alta de 0,88% em janeiro, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) na manhã de ontem. O resultado ficou dentro das projeções dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde uma queda de 0,10% a um avanço de 0,43%, com mediana positiva de 0,25%. No caso dos três indicadores que compõem o IGP10 de fevereiro, os preços no atacado medidos pelo IPA-10 tiveram queda de 0,03% este mês, após avanço de 1,08% em janeiro. Os preços ao consumidor verificados pelo IPC-10 apresentaram avanço de 0,54% em fevereiro, após elevação também de 0,54% no mês anterior. Já o INCC10, que mede os preços da construção civil, teve taxa positiva de 0,36%, ante aumento de 0,30% em janeiro. O IGP-10 acumula alta de 1,02% no ano e elevação de 5,67% em 12 meses. O período de coleta de preços para o indicador de fevereiro foi do dia 11 de janeiro ao 10 deste mês. O IGP-DI, que apurou preços do dia 1º a 31 do mês passado, subiu 0,43%.

IPAs - Os preços agropecuários medidos pelo IPA Agrícola recuaram 1,87% no atacado em fevereiro, dentro do IGP-10, informou a FGV. Em janeiro, a queda tinha sido de 1,50%. Já os preços dos produtos industriais mensurados pelo IPA Industrial subiram 0,66% no atacado em fevereiro, ante alta de 2,10% em janeiro.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais tiveram recuo de 0,81% em fevereiro, após avanço de 0,53% em janeiro. Os preços dos bens intermediários tiveram alta de 1,32% este mês, após

elevação de 1,24% em janeiro. Já os preços das matérias-primas brutas apresentaram redução de 0,56% em fevereiro, após a alta de 1,55% no mês anterior.

de Preços ao Consumidor (IPC-10) subiu 0,54%, mesma taxa registrada em janeiro. A principal contribuição no sentido de pressionar a taxa partiu do grupo Habitação, que saiu de queda de 0,20% em jaGrupos - As famílias bra- neiro para alta de 0,35% em sileiras gastaram mais com fevereiro, devido ao alívio educação e moradia em menor proporcionado pelas fevereiro, segundo os da- contas de luz. O item tarifa dos do IGP-10. O Índice de eletricidade residencial

Temer: é provável inflação abaixo da meta Brasília - O presidente Michel Temer disse ontem ser provável que o País registre inflação abaixo da meta de 4,5% este ano. A afirmação foi feita no Palácio do Planalto, durante o anúncio de liberação de milho da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o Programa Vendas em Balcão. “Para nossa surpresa agradável, a inflação veio de 10,70% para 6,23% em seis meses. E a inflação de janeiro foi a melhor registrada em 20 anos. Agora, é provável que consigamos uma inflação menor do que a de 4,5%. Isso significa esperança e confiança para os investidores”, afirmou o presidente. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, acredita que a aprovação das reformas que estão sendo tocadas pelo governo também ajudará na recuperação da economia. “Não há

dúvida de que a economia brasileira está voltando à normalidade. Com a aprovação da PEC do Teto, agora a admissibilidade da reforma da Previdência, a apresentação da reforma trabalhista e todas as mudanças microeconômicas em andamento, certamente, a economia brasileira volta ao normal”, disse ele. “É, portanto, absolutamente razoável que isso, conjugado com a política monetária bem aplicada pelo Banco Central, faça com que a inflação convirja para a meta”, acrescentou. O ministro reafirmou a expectativa de que, no último trimestre deste ano, a economia apresente crescimento de 2% na comparação com o mesmo período de 2016. Temer reiterou que o primeiro momento do governo foi o de combate à recessão, por meio da

queda da inflação e dos juros. Ele lembrou ainda a injeção de recursos na economia, principalmente por meio da liberação dos valores retidos nas contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). “Veja o caso das contas inativas do FGTS, paralisadas, com famílias, pessoas e empresas endividadas. Como disse o Meirelles ontem, o Estado acaba deixando de tutelar as pessoas, com aquele dinheiro lá. Não é uma importância pequena. É uma importância de R$ 41 bilhões”, disse o presidente. “Vamos dizer que nem tudo seja sacado e que sejam sacados entre R$ 30 e R$ 35 bilhões. É uma injeção na economia de um lado, e de outro gera certa tranquilidade social para que aqueles que têm dívidas possam quitá-las”, acrescentou. (ABr)

JORNAIS, FORMATOS, PREÇOS, CIRCULAÇÃO, AUDIÊNCIA:

UMA SÓ TELA. 1R0DUNHWSODFH-RUQDLVGD$1-RVSUR´VVLRQDLV de mídia das maiores agências do país programam campanhas, anúncios e encontram informações sobre os formatos, preços e dados sobre circulação e audiência dos principais jornais do Brasil em uma mesma ferramenta. E o que já HUDIiFLODQWHVDJRUD´FRXPDLVVLPSOHVDLQGDQR Novo Marketplace Jornais da ANJ tudo isso é feito em uma mesma tela. É a sua estratégia de mídia em apenas alguns cliques.

www.marketplacejornais.com.br

passou de queda de 3,53% para recuo de 0,26% no período. Os demais grupos com taxas de variação maiores em fevereiro foram Educação, Leitura e Recreação (de 1,65% para 2,99%) e Comunicação (de 0,34% para 0,37%), sob influência de itens como cursos formais (de 3,03% para 5,98%) e tarifa de telefone móvel (de 0,39% para 0,93%), respectivamente. Na direção oposta, o grupo Alimentação impediu uma alta maior no IPC-10, ao sair de uma elevação de 0,66% em janeiro para uma leve queda de 0,01% em fevereiro. A maior contribuição para o movimento foi do item carnes bovinas, que passou de 1,04% para -1,09%. Também apresentaram taxas menores em fevereiro os grupos Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,63% para 0,42%), Despesas Diversas (de 1,10% para 0,30%), Vestuário (de 0,14% para -0,12%) e Transportes (de 0,90% para 0,85%), puxados por itens como artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,53% para 0,07%), cigarros (de 2,16% para 0,00%), roupas (de -0,03% para -0,45%) e gasolina (de 2,65% para -0,55%). (AE)


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

26

FINANÇAS CÂMBIO

Dólar recua 1% e fecha em R$ 3,06 Este é o menor patamar da cotação da divisa norte-americana desde junho de 2015 São Paulo - O dólar caiu 1% ontem, indo ao patamar de R$ 3,06 e no menor nível desde junho de 2015, com o investidor mais aliviado diante da cena política brasileira e expectativas de ingresso de recursos externos. O Banco Central também ajudou ao continuar atuando no mercado, vendendo a oferta integral de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares, para rolagem dos vencimentos de março. O dólar recuou 0,94%, a R$ 3,0670 na venda, menor patamar de fechamento desde 18 de junho de 2015 (3,0588 reais). Na véspera, o dólar já havia ficado abaixo de R$ 3,10 pela primeira vez em mais de um ano e meio. Na mínima do dia, a moeda norte-americana marcou R$ 3,0554. O dólar futuro tinha queda de cerca de 0,65% no final da tarde. “A expectativa de avanço em reformas estruturais, principalmente a da Previdência,... dava suporte para o otimismo”, resumiu a Advanced Corretora em relatório a clientes. Após o fechamento do pregão da véspera, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu manter Moreira Franco como ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, devolvendo a prerrogativa de foro ao peemedebista, que

RAFAEL NEDDERMEYER / FOTOS PÚBLICAS

Expectativa de ingresso de recursos externos e o cenário político do Brasil influenciaram a cotação da moeda

já foi citado em delações na operação Lava Jato. A decisão foi vista pelo mercado como demonstração de força do governo do presidente Michel Temer e que pode facilitar a aprovação de importantes reformas, como a da Previdência, tida como essencial para colocar as contas públicas do país em ordem. Ajudou também no movimento de queda do dólar o ingresso de recursos no País,

parte dele para aplicação em bolsa, comentaram alguns profissionais, da mesma forma que a expectativa de que mais fluxo virá, seja para aproveitar as taxas de juros domésticas ainda elevadas, apesar das expectativas de mais cortes pelo BC, seja via captações ou aberturas de capital. Na véspera, acionistas da Log Commercial Properties, unidade de gestão de espaços comerciais da

construtora e incorporadora MRV aprovaram que a companhia peça registro para oferta inicial de ações. A decisão de colocar em votação ainda nesta sessão na Câmara dos Deputados o projeto de lei que abre nova rodada de regularização de recursos no exterior reforçou a leitura de mais ingresso. “O real ainda está caro. Ninguém vai comprar agora sabendo que pode pagar

mais barato”, avaliou o gestor do departamento de câmbio da corretora Gradual Investimentos, Hamilton Bernal. O BC vendeu o lote integral de até 6 mil swaps tradicionais, equivalente a US$ 300 milhões. Como o vencimento de março totaliza 6,954 bilhões de dólares, se o BC mantiver o perfil dos leilões, conseguirá rolar apenas parcialmente. (Reuters) DIVULGAÇÃO

IBOVESPA

Bolsa de valores sobe 1,89% e volta ao maior patamar em quase 5 anos São Paulo - A Bovespa fechou ontem em alta de quase 2 % e encostou em 68 mil pontos, com os ganhos de ações de bancos entre as principais influências positivas e em sessão marcada por vencimento de opções sobre o Ibovespa e do índice futuro. O Ibovespa subiu 1,89 %, a 67.975 pontos, maior patamar de fechamento desde 14 de março de 2012 (68.257 pontos). O giro financeiro somou R$ 22,86 bilhões, inflado pelos vencimentos. Segundo dados da BM&FBovespa, o vencimento sobre o Ibovespa movimentou R$ 5,62 bilhões. O bom humor no mercado foi sustentado pela percepção de investidores de um cenário político mais favorável para o governo do presidente Michel Temer e na esteira da expectativa de recuperação da economia e queda dos juros, após os dados mais recentes mostrarem desaceleração da inflação. A decisão da véspera do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), de manter Moreira Franco como ministro, garantindo a prerrogativa de foro privilegiado, foi considerada por agentes de mercado como uma conquista do governo federal, aumentando o otimismo quanto ao capital político para avançar as reformas no Congresso. O cenário externo também contribuiu para o avanço da bolsa brasileira, com o índice acionário S&P 500 batendo

novo recorde e caminhando para a sétima alta seguida, ainda na esteira das expectativas com a reforma fiscal prometida pelo presidente dos EUA, Donald Trump, e também com dados econômicos positivos. As declarações da véspera da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, reforçando que uma alta de juros nos Estados Unidos deve vir em uma das próximas reuniões, reforçaram a visão de que a economia norte-americana está ganhando fôlego. Destaques – No setor financeiro, os papéis do Itaú Unibanco subiram 4,2%, enquanto Bradesco PN avançou 2,16%, em sessão positiva para o setor bancário como um todo. Já as ações preferenciais da Petrobras subiram 0,13% e os papéis ordinário avançaram 0, %, na contramão do movimento dos preços do petróleo no mercado internacional, que recuaram em meio a preocupações com aumento de estoques da commodity nos Estados Unidos. CSN avançou 1,85 %, Usiminas subiu 1,28 % e Gerdau teve alta de 1,67%, apesar da baixa nas commodities metálicas na China. Já a ação preferencial da Vale recuou 0,99 %, enquanto a ação odinária perdeu 1,69%, revertendo os ganhos vistos mais cedo, em sessão de baixa nos preços do minério de ferro na China. (Reuters)

Condições apresentadas ontem pela instituição financeira entram em vigor no dia 3 de abril

CRÉDITO

Novas condições do rotativo do cartão são divulgadas pelo Banco do Brasil São Paulo - O Banco do Brasil anunciou ontem as novas condições para utilização do rotativo do cartão de crédito, com início de vigência previsto para 3 de abril, válidas para todos os cartões de pessoas físicas e jurídicas. Com a mudança, a partir das faturas que vencem em 3 de maio os clientes terão que obrigatoriamente liquidar o saldo remanescente da fatura anterior ou contratar um parcelamento. Outra novidade, segundo o BB, refere-se ao valor do pagamento mínimo da fatura, que passa a ser composto pelo saldo não pago da fatura anterior, se houver, somado aos encargos do rotativo, mais 15% sobre os gastos do mês, mais o valor das parcelas de financiamentos de faturas anteriores, caso existam. Segundo o banco, o cliente

continuará a ter a opção de escolher a condição de parcelamento da fatura que preferir, por meio dos canais do BB. Caso contrário, o parcelamento será feito automaticamente em 24 meses, desde que haja pelo menos o pagamento de valor igual ou maior que o valor exigido como entrada. O BB lembra que em janeiro antecipou parte dos efeitos das medidas e promoveu a redução de 4 pontos percentuais nas taxas de juros do crédito rotativo. As taxas atuais da linha de parcelamento da instituição estão entre 3,13% e 9,38% ao mês. “As mudanças representam um importante passo para retomada da economia e a reorganização do orçamento das famílias”, destaca Paulo Caffarelli, presidente do BB, em nota.

Campanha - A partir de março, o BB iniciará uma campanha para divulgação das medidas que serão implementadas em abril, de modo a facilitar o entendimento das novas regras. “A rede de agências e centrais de atendimento também passarão por treinamento e a instituição estuda outras formas de oferecer suporte aos clientes para esclarecimento de dúvidas”, informa. “Vamos dedicar um esforço maior ao público que se utiliza do crédito rotativo de forma regular”, destaca o diretor de Meios de Pagamento no BB, Rogério Panca. As novas regras, previstas na Resolução nº 4.549 do Conselho Monetário Nacional (CMN), limitam o uso do rotativo pelo período máximo de 30 dias. (AE)

Fluxo está positivo em US$ 1,2 bi Brasília - O fluxo cambial do ano até o dia 10 de fevereiro ficou no azul em US$ 1,213 bilhão, segundo dados divulgados ontem pelo Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era positivo em US$ 30 milhões. A retirada de dólares pelo canal financeiro neste ano até 10 de fevereiro foi de US$ 1,350 bilhão. Este resultado é fruto de entradas no valor de US$ 53,663 bilhões e de envios no total de US$ 55,013 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações. No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 10 de fevereiro ficou positivo em US$ 2,563 bilhões, com importações de US$ 15,104 bilhões e exportações de US$ 17,667 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 2,664 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 6,557 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 8,446 bilhões em outras entradas. Fevereiro - Depois de registrar entradas líquidas de US$ 3,664 bilhões em janeiro, o fluxo cambial do País está negativo em US$ 2,450 bilhões em fevereiro até o dia 10, informou o Banco Central. O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 2,945 bilhões no período. Isso é resultado de entradas no valor de US$ 12,645 bilhões e de retiradas no total de US$ 15,590 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações. No comércio exterior, o saldo de fevereiro até o dia 10 é positivo em US$ 494 milhões, com importações de US$ 3,420 bilhões e exportações de US$ 3,915 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 812 milhões em ACC, US$ 1,298 bilhão em PA e US$ 1,805 bilhão em outras entradas. Semanal - O fluxo cambial da segunda semana de fevereiro (de 6 a 10) ficou negativo em US$ 645 milhões, informou o BC. A saída líquida de dólares pelo canal financeiro no período foi de US$ 859 milhões, resultado de entradas no valor de US$ 7,679 bilhões e de envios no total de US$ 8,538 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações. No comércio exterior, o saldo na semana passada ficou positivo em US$ 213 milhões, com importações de US$ 2,052 bilhões e exportações de US$ 2,265 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 540 milhões em ACC, US$ 561 milhões em PA e US$ 1,164 bilhão em outras entradas. (AE)


BELO HOR ZONTE QU NTA FE RA 16 DE FEVERE RO DE 2017

FINANÇAS

27

Bovespa Movimento do Pregão A Bo sa de Va ores de São Pau o (Bovespa) fechou o pregão regu ar de ontem em a ta +1 89 % ao marcar 67 975 58 pontos Máx ma de +1 95% (68 016) m n ma estáve (66 712) com vo ume finance ro de R$ 22 86 b hões As ma ores a tas foram CEMIG PN SANTANDER BR UNT ITAUUNIBANCO PN BMFBOVESPA ON e WEG ON As ma ores ba xas foram LOJAS AMERIC PN BRASKEM PNA VALE ON VLAE PNA e BRADESPAR PN

Pregão RESUMO NO DIA Discriminação Negócios Títulos/mil Part.(%) Valor em R$(mil) Part.(%) Lote Padrão 1.285.707 539.419 32,99 16.512.027,98 72,21 Fracionário 12.238 343 0,02 8.224,31 0,03 Demais Ativos 35.296 593.715 36,31 369.816,76 1,61 Total a Vista 1.333.241 1.133.479 69,33 16.890.069,06 73,86 Ex Opções Compra 17 63 0 789,77 0 Ex Opções Compra Índice 273 90 0 5.550.510,00 24,27 Ex Opções Venda Índice 2 1 0 69.680,00 0,3 Total Exercício 292 154 0 5.620.979,77 24,58 Termo 665 3.888 0,23 55.168,47 0,24 Opções Compra 81.838 382.999 23,42 199.424,05 0,87 Opções Venda 14.147 114.140 6,98 29.080,53 0,12 Opções Compra Índice 136 69 0 53.342,08 0,23 Opções Venda Índice 113 17 0 16.684,44 0,07 Total de Opções 96.234 497.227 30,41 298.531,10 1,3 BOVESPA Fix 21 (*) 0 957,96 0 Total Geral 1.430.453 1.634.750 100 22.865.706,39 100 Partic. Novo Mercado 664.706 323.311 19,77 4.422.269,69 19,34 Partic. Nível 1 429.914 326.585 19,97 3.950.517,30 17,27 Partic. Nível 2 78.668 32.633 1,99 444.806,64 1,94 Partic. Balcão Org. Tradicional 969 66 0 6.355,70 0,02 Partic. Mais 87 32 0 484,29 0 Partic. Ibovespa 1.042.119 424.699 25,97 8.936.524,94 39,08 PARTIC. IBrX 50 953.822 403.616 24,68 8.570.889,98 37,48 PARTIC. IBrX 100 1.196.995 478.480 29,26 9.743.633,03 42,61 Partic. IBrA 1.238.746 506.245 30,96 10.083.554,62 44,09 Partic. MLCX 924.043 382.854 23,41 8.518.924,75 37,25 Partic. SMLL 314.703 123.391 7,54 1.564.629,87 6,84 Partic. ISE 538.674 170.228 10,41 4.033.774,77 17,64 Partic. ICO2 594.652 219.256 13,41 5.115.576,95 22,37 Partic. IEE 98.868 28.986 1,77 534.550,01 2,33 Partic. INDX 341.655 152.873 9,35 1.829.472,94 8 Partic. ICON 316.397 107.658 6,58 1.906.082,72 8,33 Partic. IMOB 77.044 34.967 2,13 368.593,69 1,61 Partic. IFNC 314.531 126.289 7,72 3.280.983,77 14,34 Partic. IMAT 186.919 98.043 5,99 1.828.652,52 7,99 Partic. UTIL 133.688 40.266 2,46 824.381,97 3,6 PARTIC. IVBX 2 611.075 205.775 12,58 3.611.796,57 15,79 Partic. IGC 1.101.384 437.086 26,73 8.580.411,05 37,52 Partic. IGCT 1.062.870 409.215 25,03 8.413.418,65 36,79 Partic. IGNM 648.158 230.380 14,09 4.353.940,78 19,04 Partic. ITAG 1.002.156 380.306 23,26 7.264.494,66 31,77 Partic. IDIV 292.766 96.026 5,87 1.678.731,66 7,34 Partic. IFIX 5.828 453 0,02 29.436,06 0,12 Partic. BDRX 30 21 0 2.305,95 0,01 (*) 828 BOVESPAFIX MERCADO À VISTA Cotação unitária - Lote Padrão Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABCB4 ABC BRASIL PN N2 18,9 18,88 19,82 19,69 4,34% EALT4 ACO ALTONA PN 13 13 13 13 0,07% ADHM3 ADVANCED-DH ON 3,32 3,2 3,36 3,3 -0,30% TIET3 AES TIETE E ON N2 3,1 3,1 3,28 3,25 0,93% TIET4 AES TIETE E PN N2 3,02 2,99 3,08 3,08 2,66% TIET11 AES TIETE E UNT N2 15,22 15 15,55 15,42 0,98% CRIV4 ALFA FINANC PN 4 4 4 4 2,56% BRIV4 ALFA INVEST PN 6,15 6,15 6,15 6,15 -0,64% ALSC3 ALIANSCE ON NM 15,66 15,52 16,02 15,75 0,63% AALR3 ALLIAR ON NM 13,6 13,45 13,7 13,48 -0,95% ALPA4 ALPARGATAS PN N1 10,97 10,94 11,77 11,59 5,36% GOGL34 ALPHABET DRN A 104,89 103,59 104,89 103,59 -0,48% ALUP11 ALUPAR UNT N2 19,24 19,14 19,61 19,52 1,45% AMZO34 AMAZON DRN 1294,59 1294,59 1294,59 1294,59 0,04% BAZA3 AMAZONIA ON 29,05 29,01 29,1 29,1 0,34% ABEV3 # AMBEV S/A ON 17,5 17,46 18,08 18,02 3,68% CBEE3 AMPLA ENERG ON 40,1 40,1 40,1 40,1 0,25% ANIM3 ANIMA ON NM 13,97 13,45 13,97 13,45 -1,39% AAPL34 APPLE DRN ED 41,69 41,69 41,69 41,69 0,38% ARZZ3 AREZZO CO ON NM 29,51 29,43 30,5 29,85 1,01% AZEV4 AZEVEDO PN 1,21 1,21 1,41 1,41 16,52% BTOW3 B2W DIGITAL ON NM 12,92 12,92 13,39 13,1 0,76% BAHI3 BAHEMA ON 31,5 31,5 37,1 37,1 23,66% BPAN4 BANCO PAN PN N1 2,74 2,55 2,78 2,68 1,51% BGIP3 BANESE ON 18,6 18,6 18,6 18,6 0,00% BGIP4 BANESE PN 20,99 18,51 20,99 18,9 -9,95% BEES3 BANESTES ON 3,44 3,35 3,51 3,39 -1,16% BEES4 BANESTES PN 3,72 3,6 3,77 3,6 -2,70% BOAC34 BANK AMERICA DRN 75,4 75,4 75,4 75,4 1,61% BRSR3 BANRISUL ON N1 18,1 18,1 18,7 18,21 -2,62% BRSR5 BANRISUL PNA N1 19,1 19,1 19,1 19,1 0,47% BRSR6 BANRISUL PNB N1 16,99 16,44 17 16,59 -1,48% BDLL4 BARDELLA PN 38,5 38,5 39 38,5 -2,53% BBSD11 BB ETF SP DV CI 48,31 48,31 48,61 48,46 1,50% BBSE3 # BBSEGURIDADE ON NM 28,21 28,21 28,85 28,85 2,45% BERK34 BERKSHIRE DRN 511 511 511 511 -0,76% BMKS3 BIC MONARK ON 299,99 299,99 299,99 299,99 0,00% BSEV3 BIOSEV ON NM 7,38 7,25 7,4 7,25 -1,36% BVMF3 # BMFBOVESPA ON NM 18,98 18,84 19,59 19,56 3,98% BOBR4 BOMBRIL PN 2,27 2,27 2,37 2,27 -0,43% BBRK3 BR BROKERS ON NM 1,8 1,78 1,8 1,8 1,12% BRIN3 BR INSURANCE ON NM 19,27 19,27 19,62 19,62 1,08% BRML3 # BR MALLS PAR ON NM 15,01 14,96 15,63 15,4 2,73% BPHA3 BR PHARMA ON NM 7,3 7,11 7,45 7,18 0,13% BRPR3 BR PROPERT ON NM 9,37 9,18 9,45 9,25 -1,06% BBDC3 # BRADESCO ON N1 31,62 31,29 32,1 31,9 1,91% BBDC4 # BRADESCO PN N1 32,55 32,54 33,22 33,09 2,16% BRAP3 BRADESPAR ON N1 18,87 18,58 19 18,58 -1,53% BRAP4 # BRADESPAR PN N1 23,15 22,56 23,29 22,82 -0,60% BBAS3 # BRASIL ON NM 31,53 31,51 32,24 31,86 1,20% AGRO3 BRASILAGRO ON NM 11,78 11,63 11,78 11,67 -0,42% BRKM3 BRASKEM ON N1 31,83 31,5 31,83 31,5 0,51% BRKM5 # BRASKEM PNA N1 33,87 32,6 34,12 32,82 -3,15% BRFS3 # BRF SA ON NM 43,35 43,35 44,18 43,96 1,75% BBTG11 BTG PACTUAL UNT 17,86 17,09 17,97 17,81 0,33% XBOV11 CAIXAETFXBOV CI 66,8 66,8 67,55 67,44 1,23% CAMB4 CAMBUCI PN 5,01 5 5,12 5,01 -3,65% CCRO3 # CCR SA ON NM 18,05 17,92 18,3 18,3 1,10% CCXC3 CCX CARVAO ON NM 1,54 1,52 1,55 1,52 -0,65% CLSC4 CELESC PN N2 17,81 17,79 17,85 17,8 0,00% GPAR3 CELGPAR ON 9,45 9,4 9,45 9,45 18,12% CELP3 CELPA ON 2,01 2,01 2,03 2,03 0,99% CELP5 CELPA PNA 2,85 2,85 2,85 2,85 0,00% RANI3 CELUL IRANI ON 2,81 2,8 2,81 2,8 0,00% CMIG3 CEMIG ON N1 10,94 10,94 11,66 11,66 6,58% CMIG4 # CEMIG PN N1 9,4 9,4 10,06 10,03 6,92% CESP3 CESP ON N1 15,5 15,5 15,5 15,5 3,40% CESP6 CESP PNB N1 18,06 18 18,47 18,23 1,27% CTIP3 # CETIP ON NM 47,4 46,9 47,4 47,25 0,51% HGTX3 CIA HERING ON NM 15,31 15,31 15,85 15,85 3,52% CIEL3 # CIELO ON NM 27,8 27,8 28,94 28,76 3,67% CTGP34 CITIGROUP DRN 185,6 185,6 185,6 185,6 0,32% CEEB3 COELBA ON 22,7 22,7 22,7 22,7 -1,30% COCE5 COELCE PNA 46,1 45,7 47,02 47,02 0,04% CGAS3 COMGAS ON 46,83 44 46,83 46,13 2,73% CGAS5 COMGAS PNA 47,46 47,4 48,1 47,77 0,58% CTAX3 CONTAX ON NM 9,01 8,76 9,19 8,86 -0,78% CSMG3 COPASA ON NM 48,53 48,44 49,41 49,16 0,75% CPLE3 COPEL ON N1 24,32 23,9 24,49 24 1,13% CPLE6 # COPEL PNB N1 32,55 32,37 33,73 33,43 3,33% CSAN3 # COSAN ON NM 42,3 42,01 43,5 42,55 1,02% RLOG3 COSAN LOG ON NM 6,58 6,58 6,8 6,73 2,27% CZLT33 COSAN LTD DR3 27,84 27,21 28,07 27,95 1,45% CSRN3 COSERN ON 16 16 16 16 3,22% CTNM4 COTEMINAS PN 5,9 5,51 5,9 5,51 -2,82% CPFE3 # CPFL ENERGIA ON NM 25,48 25,42 25,5 25,5 0,15% CPRE3 CPFL RENOVAV ON NM 12,14 12,14 12,24 12,24 0,82% CRDE3 CR2 ON NM 1,44 1,44 1,48 1,48 4,22% CREM3 CREMER ON 10 10 10,04 10,02 16,51% CRPG5 CRISTAL PNA 5 4,99 5,2 5,2 4,41% CARD3 CSU CARDSYST ON NM 6,82 6,82 7,25 7,25 7,40% CVCB3 CVC BRASIL ON NM 27,41 27,39 28,86 28,1 2,77% CYRE3 # CYRELA REALT ON NM 13,68 13,53 13,81 13,67 0,00% DHER34 DANAHER CORP DRN 64,82 64,82 64,82 64,82 -0,07% DASA3 DASA ON 24,7 24,7 25,2 25,13 1,74% PNVL3 DIMED ON 638 638 649,25 649,25 2,56% DIRR3 DIRECIONAL ON NM 5,75 5,73 5,92 5,8 1,75% DOHL4 DOHLER PN 4,22 4,22 4,35 4,35 -0,91% DAGB33 DUFRY AG DR3 444 435 459,99 435 -1,80% DTEX3 DURATEX ON ED NM 8,79 8,74 8,93 8,74 -0,56% ECOR3 # ECORODOVIAS ON NM 9,3 9,3 9,59 9,42 0,74% ELEK3 ELEKEIROZ ON 4,15 4,15 4,15 4,15 -5,03% ELET3 # ELETROBRAS ON N1 22,4 22,07 22,59 22,32 0,67% ELET6 ELETROBRAS PNB N1 25,82 25,45 26,1 25,71 -0,15% ELPL4 ELETROPAULO PN N2 12,16 12,16 12,43 12,41 2,05% EMAE4 EMAE PN 9,15 9,15 9,29 9,15 -1,92% EMBR3 # EMBRAER ON NM 18,54 18,25 18,65 18,34 0,16% ENBR3 # ENERGIAS BR ON NM 13,84 13,79 14,12 13,95 1,75% ENGI3 ENERGISA ON N2 5,05 4,82 5,2 4,82 -9,05% ENGI4 ENERGISA PN N2 4,19 4,19 4,3 4,3 3,61% ENGI11 ENERGISA UNT N2 21,45 21,45 22,5 22,5 4,65% ENEV3 ENEVA ON NM 11,88 11,75 12,01 11,95 0,67% EGIE3 # ENGIE BRASIL ON NM 37,11 36,94 37,6 37,36 1,54% EQTL3 # EQUATORIAL ON NM 57,95 57,27 58,69 58 0,86% ESTC3 # ESTACIO PART ON NM 15,18 14,93 15,24 15 -0,13% ESTR4 ESTRELA PN 0,76 0,74 0,79 0,75 0,00% ETER3 ETERNIT ON NM 1,51 1,5 1,55 1,53 0,65% EUCA4 EUCATEX PN N1 3,07 3,07 3,15 3,08 0,32% EVEN3 EVEN ON NM 4,98 4,97 5,14 5,03 1,82% BAUH4 EXCELSIOR PN 9,25 9,25 9,25 9,25 2,66% EZTC3 EZTEC ON NM 19,22 18,97 19,6 19,15 -0,36% FHER3 FER HERINGER ON NM 2,96 2,92 3,14 3,1 4,02% FESA3 FERBASA ON N1 9,8 9,8 9,8 9,8 2,08% FESA4 FERBASA PN N1 8,84 8,75 8,93 8,83 0,00% FIBR3 # FIBRIA ON NM 27,5 27,26 28,14 27,91 2,45% FLRY3 FLEURY ON NM 41,75 41,14 41,99 41,37 -0,91% FJTA3 FORJA TAURUS ON N2 1,78 1,72 1,78 1,72 0,58% FJTA4 FORJA TAURUS PN N2 1,8 1,78 1,87 1,85 2,77% FRAS3 FRAS-LE ON N1 4,44 4,44 4,54 4,5 2,97% GFSA3 GAFISA ON NM 2,59 2,55 2,63 2,58 0,00% GSHP3 GENERALSHOPP ON NM 4,5 4,5 4,9 4,8 6,66% GEPA4 GER PARANAP PN 34 34 34 34 0,00% GGBR3 GERDAU ON N1 9,28 9,27 9,45 9,39 1,07% GGBR4 # GERDAU PN N1 13,22 13,15 13,53 13,36 1,67% GOAU3 GERDAU MET ON N1 4,63 4,57 4,72 4,66 1,74% GOAU4 # GERDAU MET PN N1 5,67 5,65 5,87 5,83 3,18% GOLL4 GOL PN N2 7,38 7,35 7,92 7,8 6,55% GPIV33 GP INVEST DR3 6,45 6,45 6,47 6,45 -0,15% CGRA3 GRAZZIOTIN ON 17,62 17,62 17,92 17,92 -0,16% CGRA4 GRAZZIOTIN PN 17,45 17,18 17,45 17,18 -0,11% GRND3 GRENDENE ON NM 19,79 19,72 20 19,89 0,55% GUAR3 GUARARAPES ON 74,02 73,21 76,02 75 1,35% GUAR4 GUARARAPES PN 61,91 61,91 63,65 62,61 1,11% HAGA4 HAGA S/A PN 3,1 2,91 3,11 3,08 -0,64% HBOR3 HELBOR ON NM 2,98 2,98 3,3 3,29 10,40% HOME34 HOME DEPOT DRN 217,56 217,56 217,56 217,56 -0,27% HOOT4 HOTEIS OTHON PN 3,24 3,05 3,24 3,05 -6,15% HYPE3 # HYPERMARCAS ON NM 28,7 28,57 29,25 29,04 2,03% IBOV11 IBOVESPA IBO 67894 67894 67894 67894 1,50% IDNT3 IDEIASNET ON NM 4,85 4,73 5,07 4,84 0,83% IGTA3 IGUATEMI ON NM 31,19 31,05 31,89 31,68 1,21% PARD3 IHPARDINI ON NM 20,91 20,31 20,96 20,6 -0,48% MEAL3 IMC S/A ON NM 6,13 5,86 6,22 5,98 -2,12% ROMI3 INDS ROMI ON NM 3,49 3,39 3,53 3,45 -1,14% IDVL4 INDUSVAL PN N2 1,41 1,4 1,41 1,4 -4,10% MYPK3 IOCHP-MAXION ON NM 15,36 14,93 15,46 15 -2,28% IVVB11 ISHARE SP500 CI 74,9 74,46 74,9 74,68 -0,18% BOVA11 ISHARES BOVA CI ATZ 65,01 64,93 65,91 65,85 1,22% BRAX11 ISHARES BRAX CI 54,34 54,34 55,09 55,09 1,36% ECOO11 ISHARES ECOO CI 73,2 73,2 74,5 74,5 2,36% SMAL11 ISHARES SMAL CI 63,01 63 63,98 63,85 1,34% BOVV11 IT NOW IBOV CI 67,11 67,05 67,98 67,98 1,88% DIVO11 IT NOW IDIV CI 37,78 37,43 37,93 37,93 2,31% FIND11 IT NOW IFNC CI 70,42 70,42 71,15 71,15 3,13% GOVE11 IT NOW IGCT CI 27,85 27,85 28,19 28,19 1,98% MATB11 IT NOW IMAT CI 20,8 20,7 20,83 20,7 0,14% ISUS11 IT NOW ISE CI 25,53 25,53 25,82 25,8 2,17% PIBB11 IT NOW PIBB CI 114,49 113,68 115,89 115,89 2,02% ITSA3 ITAUSA ON N1 9,42 9,42 9,71 9,71 3,29% ITSA4 # ITAUSA PN N1 9,73 9,7 10,05 10,03 3,83% ITUB3 ITAUUNIBANCO ON N1 34,71 34,68 35,88 35,88 3,49% ITUB4 # ITAUUNIBANCO PN N1 40,34 40,19 41,68 41,68 4,20% JBDU3 J B DUARTE ON 2,2 2,17 2,2 2,17 -0,45% JBDU4 J B DUARTE PN 2,12 2,1 2,22 2,12 0,00% JBSS3 # JBS ON NM 12,01 12,01 12,27 12,2 1,58% MLFT4 JEREISSATI PN 11,41 11,16 11,42 11,4 1,87% JHSF3 JHSF PART ON NM 2,36 2,35 2,43 2,42 3,41% JFEN3 JOAO FORTES ON 2,7 2,31 2,74 2,41 -10,74% JPMC34 JPMORGAN DRN 138,15 138,15 138,15 138,15 0,09% JSLG3 JSL ON NM 9,17 9,11 9,29 9,28 1,97% CTKA4 KARSTEN PN 5,88 5,45 5,88 5,45 -3,19% KEPL3 KEPLER WEBER ON 19,87 19,71 20,19 20,19 2,22% KLBN3 KLABIN S/A ON ED N2 4,79 4,79 4,95 4,95 3,55% KLBN4 KLABIN S/A PN ED N2 2,75 2,69 2,79 2,78 3,34% KLBN11 # KLABIN S/A UNT ED N2 15,7 15,57 16,15 16,06 3,21% KROT3 # KROTON ON NM 13,4 13,32 13,62 13,6 1,79% LFFE3 LA FONTE TEL ON 4,45 4,22 4,5 4,4 -4,55% LFFE4 LA FONTE TEL PN 4,03 4 4,38 4,38 9,50% LLIS3 LE LIS BLANC ON NM 4,01 3,9 4,1 4,05 2,79% LIGT3 LIGHT S/A ON NM 19,9 19,65 20,8 20,65 4,71% LINX3 LINX ON NM 17,97 17,64 17,98 17,75 -1,38% LIXC3 LIX DA CUNHA ON 1,9 1,81 1,9 1,81 -4,73% LIXC4 LIX DA CUNHA PN 2,05 1,96 2,15 1,96 -6,66% RENT3 # LOCALIZA ON NM 40,76 40,28 41 40,73 0,56% LCAM3 LOCAMERICA ON NM 6,74 6,54 6,74 6,62 0,60% LOGN3 LOG-IN ON NM 4,04 3,98 4,13 3,98 -0,50% LAME3 LOJAS AMERIC ON 13,75 13,36 13,82 13,59 -1,52% LAME4 # LOJAS AMERIC PN 16,88 16,13 16,96 16,2 -3,57% AMAR3 LOJAS MARISA ON NM 6,51 6,51 6,98 6,93 7,44% LREN3 # LOJAS RENNER ON NM 25,77 25,56 26,18 25,89 1,92% LPSB3 LOPES BRASIL ON NM 4,75 4,7 5,15 5,15 7,29% MDIA3 M.DIASBRANCO ON NM 132,98 132,01 139,4 136,13 3,29% MGLU3 MAGAZ LUIZA ON NM 151 150 156,11 154 3,01% MAGG3 MAGNESITA SA ON NM 23,84 23,84 24,25 24,17 1,12% POMO3 MARCOPOLO ON N2 2,39 2,35 2,46 2,44 3,38% POMO4 MARCOPOLO PN N2 3,07 3,03 3,09 3,08 0,98% MRFG3 # MARFRIG ON NM 7,37 7,21 7,4 7,35 0,13% MSCD34 MASTERCARD DRN 336,26 336,26 336,26 336,26 0,11% MEND5 MENDES JR PNA 5,61 5,61 5,61 5,61 0,00% BMEB3 MERC BRASIL ON 6,2 6,2 6,45 6,45 4,20% BMEB4 MERC BRASIL PN 4,74 4,58 5,25 5,19 8,12% BMIN3 MERC INVEST ON 0,81 0,81 0,81 0,81 1,25% BMIN4 MERC INVEST PN 0,59 0,57 0,61 0,58 -3,33% MRCK34 MERCK DRN 200,72 200,72 200,72 200,72 -0,88% LEVE3 METAL LEVE ON NM 21,25 20,99 21,66 21,65 1,21% FRIO3 METALFRIO ON NM 2,49 2,4 2,55 2,4 -1,63% MTSA4 METISA PN 12,49 12 12,49 12,49 0,08% MSFT34 MICROSOFT DRN ED 200,6 200,6 200,6 200,6 1,08% MILS3 MILLS ON NM 4,11 4,06 4,15 4,1 0,00% BEEF3 MINERVA ON NM 11,92 11,76 12,2 12,18 2,87% MNPR3 MINUPAR ON 3,58 3,58 3,79 3,79 12,46% MDLZ34 MONDELEZ INT DRN 68,98 68,98 68,98 68,98 -0,57% MOVI3 MOVIDA ON NM 7,52 7,42 7,54 7,5 0,00% MRVE3 # MRV ON NM 13,73 13,64 14 13,83 0,80% MULT3 # MULTIPLAN ON N2 67,42 66,24 67,51 67,18 0,71% MPLU3 MULTIPLUS ON NM 37,76 36,72 37,76 37,7 -0,15% MNDL3 MUNDIAL ON 12,03 12,03 12,03 12,03 0,00% NATU3 # NATURA ON NM 26,95 26,61 27,2 27,17 1,83% NFLX34 NETFLIX DRN 437,4 437,4 437,4 437,4 0,51% ODPV3 ODONTOPREV ON NM 11,51 11,38 11,74 11,65 1,30% OFSA3 OUROFINO S/A ON NM 26,5 25,78 26,5 25,78 -2,71% PCAR4 # P.ACUCAR-CBD PN N1 57,9 57,41 59 58,91 2,64% PATI4 PANATLANTICA PN 16,5 16,5 16,5 16,5 0,06% PRBC4 PARANA PN N1 12,1 11,94 12,3 12,24 1,15% PMAM3 PARANAPANEMA ON NM 1,28 1,2 1,28 1,25 -1,57%

PARC3 PARCORRETORA ON NM 13,92 13,77 14,78 14,65 6,08% PDGR3 PDG REALT ON NM 3,22 3,22 3,45 3,29 1,85% PETR3 # PETROBRAS ON 16,97 16,73 17,04 16,86 0,29% PETR4 # PETROBRAS PN 15,91 15,78 16,05 15,84 0,12% PRIO3 PETRORIO ON NM 36,03 35,3 36,8 36 0,00% PTNT4 PETTENATI PN 2,4 2,38 2,45 2,42 -3,20% PFIZ34 PFIZER DRN 101,55 101,55 101,55 101,55 0,87% PINE4 PINE PN N2 4,21 4,14 4,32 4,18 1,21% PLAS3 PLASCAR PART ON 4,21 4,21 4,21 4,21 0,00% PSSA3 PORTO SEGURO ON NM 26,9 26,9 28,04 28,04 4,23% PTBL3 PORTOBELLO ON NM 2,92 2,71 2,93 2,77 -4,15% POSI3 POSITIVO INF ON NM 3,92 3,81 3,96 3,93 1,28% PFRM3 PROFARMA ON ES NM 9,65 9,38 9,67 9,47 -1,04% PRML3 PRUMO ON NM 8,31 8,22 8,39 8,22 -0,96% QGEP3 QGEP PART ON NM 5,85 5,79 6,28 6,28 6,80% QUAL3 # QUALICORP ON NM 20,37 19,7 20,37 20,1 -0,39% RADL3 # RAIADROGASIL ON NM 63,89 63,61 66,4 65,99 3,80% RAPT3 RANDON PART ON N1 3,26 3,23 3,27 3,23 0,93% RAPT4 RANDON PART PN N1 4,74 4,61 4,8 4,79 1,05% RCSL3 RECRUSUL ON 2 1,95 2,19 2,02 3,58% RCSL4 RECRUSUL PN 1,2 1,16 1,21 1,16 -1,69% REDE3 REDE ENERGIA ON 2,45 2,44 2,49 2,48 1,22% REDE4 REDE ENERGIA PN 2,4 2,4 2,45 2,45 0,00% RNEW11 RENOVA UNT N2 6,09 6,06 6,28 6,09 0,49% RDNI3 RODOBENSIMOB ON NM 7 6,8 7 7 0,14% RSID3 ROSSI RESID ON NM 9,06 9,06 9,61 9,37 3,19% RUMO3 # RUMO LOG ON NM 8,61 8,6 8,81 8,74 2,22% SBSP3 # SABESP ON NM 33,67 33,52 34,39 34,38 3,24% SAPR4 SANEPAR PN N2 14,64 14,59 15,05 14,95 3,60% SANB3 SANTANDER BR ON 21,81 21,81 22,25 22,25 2,06% SANB4 SANTANDER BR PN 12,51 12,4 13,15 13,05 4,40% SANB11 # SANTANDER BR UNT 34,51 34,5 36,07 35,7 4,23% CTSA3 SANTANENSE ON 2,08 1,95 2,08 2 -4,30% CTSA4 SANTANENSE PN 2,16 2,13 2,2 2,2 3,28% STBP3 SANTOS BRP ON NM 2,04 1,95 2,05 1,96 -2,00% SCAR3 SAO CARLOS ON NM 30,99 30,02 31,49 31,02 1,37% SMTO3 SAO MARTINHO ON NM 19,7 19,6 19,99 19,75 0,25% SLED4 SARAIVA LIVR PN N2 4,58 4,5 4,87 4,86 8,00% SHUL4 SCHULZ PN 5,47 5,42 5,55 5,45 0,92% SNSL3 SENIOR SOL ON MA 14,9 14,5 14,92 14,7 -1,47% SEER3 SER EDUCA ON NM 18,36 18,35 18,77 18,35 0,00% CSNA3 # SID NACIONAL ON ATZ 12,6 12,47 12,96 12,65 1,85% SSBR3 SIERRABRASIL ON NM 19,97 19,59 20 20 1,47% SLCE3 SLC AGRICOLA ON NM 16,99 16,94 17,45 17,37 2,78% SMLE3 # SMILES ON NM 54,85 54,02 56,38 56,38 3,79% SEDU3 SOMOS EDUCA ON NM 6,76 6,75 8,5 8,5 25,92% SPRI3 SPRINGER ON 15,2 15,2 15,4 15,4 1,98% SGPS3 SPRINGS ON NM 8,43 8,18 8,46 8,29 0,00% SULA11 SUL AMERICA UNT N2 19,11 18,87 19,94 19,72 4,33% SUZB5 # SUZANO PAPEL PNA N1 13,39 13,3 13,7 13,55 1,57% TAEE11 TAESA UNT N2 21,5 21,45 21,71 21,54 0,41% TRPN3 TARPON INV ON NM 5,1 5,05 5,1 5,1 4,08% TECN3 TECHNOS ON NM 4,45 4,34 4,5 4,45 2,29% TCSA3 TECNISA ON NM 3,25 3,17 3,31 3,31 2,79% TOYB3 TECTOY ON 4,99 4,78 5 4,99 3,95% TOYB4 TECTOY PN 5,37 5,16 5,47 5,44 6,25% TGMA3 TEGMA ON NM 10,66 10,66 11,35 11 4,26% TELB3 TELEBRAS ON 39 39 45 45 17,34% TELB4 TELEBRAS PN 38 36 40,88 36,99 -0,02% VIVT3 TELEF BRASIL ON 38,8 38,3 38,95 38,3 -1,76% VIVT4 # TELEF BRASIL PN 47,42 47,03 47,59 47,28 0,70% TESA3 TERRA SANTA ON NM 12,22 12,22 13,2 13,14 6,74% TXRX4 TEX RENAUX PN 2,7 2,61 2,78 2,78 2,96% TIMP3 # TIM PART S/A ON NM 9,74 9,67 9,96 9,94 2,57% SHOW3 TIME FOR FUN ON NM 6,8 6,79 6,96 6,8 -0,14% TWXB34 TIME WARNER DRN 299,6 299,6 299,6 299,6 0,37% TOTS3 TOTVS ON NM 25,49 25,48 26,4 26,33 3,17% TRPL3 TRAN PAULIST ON N1 59,8 59,8 60 60 0,33% TRPL4 TRAN PAULIST PN N1 67,5 67,02 67,76 67,3 0,08% TRIS3 TRISUL ON NM 2,85 2,75 2,85 2,75 -0,72% TPIS3 TRIUNFO PART ON NM 3,16 3,11 3,47 3,45 10,57% TUPY3 TUPY ON NM 12,41 12,41 12,6 12,54 1,12% UGPA3 # ULTRAPAR ON NM 66,84 66,79 69,26 68,81 3,31% UCAS3 UNICASA ON NM 2,94 2,91 2,97 2,91 0,34% UNIP3 UNIPAR ON 7,75 7,75 7,75 7,75 2,10% UNIP6 UNIPAR PNB 7,25 7,24 7,3 7,26 -0,13% USIM3 USIMINAS ON N1 9,7 9,45 9,8 9,49 0,21% USIM5 # USIMINAS PNA N1 5,49 5,48 5,6 5,52 1,28% VALE3 # VALE ON N1 34,7 33,69 34,75 33,82 -1,68% VALE5 # VALE PNA N1 32,48 31,76 32,51 31,91 -0,99% VLID3 VALID ON NM 23,96 23,84 24,35 24,14 0,91% VVAR3 VIAVAREJO ON N2 3,76 3,56 3,76 3,62 -2,16% VVAR4 VIAVAREJO PN N2 3,6 3,5 3,67 3,56 1,71% VVAR11 VIAVAREJO UNT N2 10,89 10,69 11,02 10,88 0,64% VISA34 VISA INC DRN ED 264,36 264,36 264,36 264,36 -1,18% VULC3 VULCABRAS ON 3,05 3,02 3,07 3,03 -0,98% DISB34 WALT DISNEY DRN 340,25 340,25 340,25 340,25 -0,05% WEGE3 # WEG ON NM 16,49 16,47 17,05 17,02 3,84% WFCO34 WELLS FARGO DRN 179,8 179,8 179,8 179,8 0,84% WHRL4 WHIRLPOOL PN 3,2 3,2 3,22 3,22 0,62% WSON33 WILSON SONS DR3 32,5 32,5 33 33 -0,90% SGAS4 WLM IND COM PN 2,69 2,5 2,69 2,61 -2,24% MERCADO DE OPÇÕES Cotação unitária - Opções de Compra - Abril - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVD55 IBOVE IBO 13622 13622 13622 13622 10,41% IBOVD64 IBOVE IBO 5437 5437 5437 5437 34,01% IBOVD73 IBOVE IBO 540 540 678 551 13,60% IBOVD74 IBOVE IBO 316 316 461 461 65,23% IBOVD76 IBOVE IBO 200 200 200 200 66,66% IBOVD78 IBOVE IBO 179 179 179 179 175,38% IBOVD3 IBOVE FM IBO 1694 1694 2001 1996 21,70% IBOVD65 IBOVE FM IBO 4730 4490 4730 4581 20,07% IBOVD66 IBOVE FM IBO 3947 3941 3947 3941 24,79% IBOVD68 IBOVE FM IBO 2460 2460 2690 2592 22,26% IBOVD7 IBOVE FM IBO 1503 1450 1646 1559 25,72% IBOVD71 IBOVE FM IBO 1218 1092 1232 1095 17,99% IBOVD72 IBOVE FM IBO 665 665 922 872 78,32% Cotação unitária - Opções de Compra - Junho - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVF18 IBOVE IBO 420 420 420 420 2,18% IBOVF7 IBOVE IBO 1110 1110 1241 1241 0,08% IBOVF85 IBOVE IBO 110 110 110 110 -26,66% IBOVF90 IBOVE IBO 31 31 32 32 /0,00% IBOVF70 IBOVE FM IBO 2945 2920 2945 2920 2,09% IBOVF72 IBOVE FM IBO 2023 2023 2404 2404 19,42% Cotação unitária - Opções de Compra - Agosto - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVH62 IBOVE IBO 9749 9749 9749 9749 -2,04% IBOVH63 IBOVE IBO 8752 8752 8752 8752 9,40% IBOVH65 IBOVE FM IBO 7409 7333 7867 7867 36,72% IBOVH66 IBOVE FM IBO 6765 6765 7186 7186 /0,00% IBOVH70 IBOVE FM IBO 4334 4334 4334 4334 11,04% IBOVH71 IBOVE FM IBO 3837 3810 3837 3810 10,43% IBOVH72 IBOVE FM IBO 3365 3354 3365 3360 2,18% Cotação unitária - Opções de Compra - Dezembro - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVL21 IBOVE IBO 6665 6665 6665 6665 66,62% IBOVL27 IBOVE IBO 3665 3665 3665 3665 38,30% IBOVL81 IBOVE IBO 2200 2200 2200 2200 /0,00% IBOVL86 IBOVE IBO 1490 1490 1490 1490 /0,00% IBOVL88 IBOVE IBO 966 943 966 943 42,87% Cotação unitária - Opções de Compra - Dezembro - 2018 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVL33 IBOVE IBO 10211 10211 10211 10211 2,72% Cotação unitária - Opções de Compra - Março - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVC65 IBOVE FM IBO 3392 3392 3517 3508 20,92% IBOVC66 IBOVE FM IBO 2808 2808 2959 2959 33,58% IBOVC67 IBOVE FM IBO 1950 1950 1950 1950 34,76% IBOVC68 IBOVE FM IBO 1530 1530 1662 1576 31,77% IBOVC69 IBOVE FM IBO 830 776 1203 1079 279,92% IBOVC70 IBOVE FM IBO 667 667 801 705 29,83% IBOVC71 IBOVE FM IBO 485 405 517 405 57,58% IBOVC72 IBOVE FM IBO 255 255 262 262 54,11% Cotação unitária - Opções de Venda - Abril - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVP20 IBOVE IBO 200 150 210 160 -23,80% IBOVP27 IBOVE IBO 1 1 1 1 -90,90% IBOVP28 IBOVE IBO 105 105 105 105 -29,05% IBOVP55 IBOVE IBO 40 40 40 40 -52,38% IBOVP6 IBOVE IBO 150 150 150 150 -48,27% IBOVP68 IBOVE IBO 1591 1591 1592 1592 -58,10% IBOVP73 IBOVE IBO 4250 4250 4250 4250 -32,53% IBOVP23 IBOVE FM IBO 400 380 400 380 -43,70% IBOVP61 IBOVE FM IBO 279 218 284 218 -30,35% IBOVP62 IBOVE FM IBO 380 300 380 300 -28,22% IBOVP64 IBOVE FM IBO 650 551 670 551 -29,08% IBOVP65 IBOVE FM IBO 897 840 900 841 -12,39% IBOVP66 IBOVE FM IBO 1152 925 1155 965 -35,66% IBOVP67 IBOVE FM IBO 1324 1233 1324 1233 -20,45% Cotação unitária - Opções de Venda - Junho - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVR4 IBOVE IBO 736 630 736 650 -14,47% IBOVR44 IBOVE IBO 30 30 30 30 -33,33% IBOVR57 IBOVE IBO 461 461 461 461 -14,62% IBOVR96 IBOVE IBO 340 340 340 340 -15,00% IBOVR61 IBOVE FM IBO 874 874 874 874 -4,48% IBOVR62 IBOVE FM IBO 1036 915 1036 915 -16,81% IBOVR64 IBOVE FM IBO 1315 1315 1315 1315 -10,72% IBOVR66 IBOVE FM IBO 1853 1853 1853 1853 -32,61% Cotação unitária - Opções de Venda - Agosto - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVT50 IBOVE IBO 482 482 482 482 /0,00% IBOVT60 IBOVE IBO 1101 1096 1190 1096 -8,66% IBOVT68 IBOVE IBO 3235 3235 3235 3235 /0,00% IBOVT62 IBOVE FM IBO 1515 1515 1515 1515 -22,50% IBOVT64 IBOVE FM IBO 1810 1810 1810 1810 /0,00% IBOVT66 IBOVE FM IBO 2420 2420 2420 2420 -0,81% Cotação unitária - Opções de Venda - Dezembro - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVX2 IBOVE IBO 1700 1700 1700 1700 -54,05% IBOVX36 IBOVE IBO 1140 1140 1140 1140 -36,66% IBOVX59 IBOVE IBO 1300 1300 1300 1300 -7,01% IBOVX94 IBOVE IBO 1010 1010 1010 1010 -47,39% Cotação unitária - Opções de Venda - Dezembro - 2018 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVX17 IBOVE IBO 4201 4201 4201 4201 /0,00% Cotação unitária - Opções de Venda - Março - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. IBOVO65 IBOVE FM IBO 369 356 369 356 -43,93% IBOVO66 IBOVE FM IBO 538 538 538 538 -31,02% IBOVO67 IBOVE FM IBO 993 776 993 776 -40,76% Cotação unitária - Opções de Compra - Fevereiro - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABEVB19 ABEV ON 0,01 0,01 0,01 0,01 0 ABEVB28 ABEV ON 0,25 0,23 0,72 0,71 255,00% ABEVB37 ABEV ON 0,95 0,95 1,17 1,17 80,00% ABEVB48 ABEV ON 0,03 0,03 0,04 0,04 100,00% ABEVB87 ABEV ON 1,29 1,29 1,29 1,29 17,27% ABEVB98 ABEV ON 0,12 0,12 0,29 0,25 316,66% ABEVB1 ABEVE ON 1,1 1,1 1,15 1,15 19,79% ABEVB68 ABEVE ON 0,11 0,11 0,49 0,49 390,00% ABEVB88 ABEVE ON 0,03 0,03 0,14 0,13 333,33% ABEVB97 ABEVE ON 0,45 0,45 0,75 0,75 114,28% BBASB1 BBAS ON NM 1,65 1,64 1,65 1,64 67,34% BBASB2 BBAS ON NM 0,32 0,27 0,45 0,43 65,38% BBASB22 BBAS ON NM 9,91 9,91 9,91 9,91 53,88% BBASB26 BBAS ON NM 5,5 5,5 5,5 5,5 16,03% BBASB27 BBAS ON NM 4,7 4,7 5 4,9 22,50% BBASB28 BBAS ON NM 3,85 3,45 3,95 3,78 21,93% BBASB29 BBAS ON NM 2,3 2,3 3 2,95 28,26% BBASB30 BBAS ON NM 1,55 1,55 2,01 1,85 39,09% BBASB31 BBAS ON NM 0,83 0,83 1,25 1,01 21,68% BBASB32 BBAS ON NM 0,42 0,41 0,67 0,62 51,21% BBASB33 BBAS ON NM 0,2 0,18 0,33 0,3 66,66% BBASB34 BBAS ON NM 0,06 0,04 0,15 0,06 100,00% BBASB35 BBAS ON NM 0,05 0,05 0,06 0,05 400,00% BBASB36 BBAS ON NM 0,01 0,01 0,03 0,03 0 BBASB55 BBAS ON NM 6 6 6,5 6,2 9,73% BBASB56 BBAS ON NM 4,9 4,9 5,33 5,33 15,86% BBASB57 BBAS ON NM 4,35 4,35 4,35 4,35 19,17% BBASB59 BBAS ON NM 2,15 2,15 2,5 2,5 25,00% BBASB61 BBAS ON NM 0,64 0,62 0,93 0,82 30,15% BBASB64 BBAS ON NM 0,1 0,1 0,1 0,1 11,11% BBASB83 BBAS ON NM 0,12 0,1 0,24 0,23 155,55% BBASB95 BBAS ON NM 0,04 0,04 0,04 0,04 -20,00% BBASB11 BBASE ON NM 1,4 1,4 1,4 1,4 70,73% BBASB3 BBASE ON NM 2,25 2,25 2,25 2,25 21,62% BBASB69 BBASE ON NM 2,56 2,56 2,56 2,56 8,93% BBASB72 BBASE ON NM 9,63 9,63 9,63 9,63 18,88% BBASB78 BBASE ON NM 14,08 14,08 14,11 14,11 33,74% BBASB81 BBASE ON NM 10,67 10,67 10,67 10,67 47,17% BBASB89 BBASE ON NM 2,83 2,78 2,83 2,78 9,01% BBASB90 BBASE ON NM 1,53 1,53 1,53 1,53 18,60% BBASB93 BBASE ON NM 0,25 0,25 0,35 0,34 17,24% BBDCB1 BBDC PN N1 1,75 1,75 2,2 2,2 22,22% BBDCB16 BBDC PN N1 9,57 9,57 9,57 9,57 608,88% BBDCB29 BBDC PN N1 4 4 4 4 23,07% BBDCB3 BBDC PN N1 0,18 0,16 0,47 0,4 135,29% BBDCB43 BBDC PN N1 0,78 0,78 1,3 1,12 77,77% BBDCB44 BBDC PN N1 5,07 5,07 5,07 5,07 11,42% BBDCB45 BBDC PN N1 2,7 2,7 3,24 3,15 29,09% BBDCB46 BBDC PN N1 9,12 9,12 9,12 9,12 3,16% BBDCB49 BBDC PN N1 0,03 0,03 0,12 0,07 133,33% BBDCB54 BBDC PN N1 0,04 0,04 0,04 0,04 0 BBDCB55 BBDC PN N1 7,9 7,9 7,9 7,9 19,87% BBDCB57 BBDC PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 BBDCB2 BBDCE PN N1 1 1 1,4 1,4 79,48% BBDCB36 BBDCE PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 BBDCB80 BBDCE PN N1 6,6 6,6 6,6 6,6 35,80% BBDCB92 BBDCE PN N1 12,9 12,9 12,9 12,9 8,67% BBSEB27 BBSE ON NM 1,53 1,53 1,53 1,53 44,33% BBSEB29 BBSE ON NM 0,1 0,08 0,1 0,08 -20,00% BBSEB57 BBSE ON NM 0,96 0,96 0,96 0,96 18,51% BBSEB58 BBSE ON NM 0,24 0,24 0,26 0,26 73,33% BBSEB69 BBSEE ON NM 0,16 0,16 0,16 0,16 -75,38% BOVAB58 BOVA /ATZ CI 7,54 7,54 7,83 7,83 53,22% BOVAB59 BOVA /ATZ CI 6,82 6,82 6,82 6,82 21,78% BOVAB60 BOVA /ATZ CI 5,83 5,83 5,83 5,83 145,99% BOVAB63 BOVA /ATZ CI 2,31 2,31 2,67 2,67 57,98% BOVAB64 BOVA /ATZ CI 1,31 1,31 1,9 1,75 52,17% BOVAB65 BOVA /ATZ CI 0,65 0,65 1,01 1,01 71,18% BOVAB66 BOVA /ATZ CI 0,15 0,15 0,15 0,15 -6,25% BOVAB67 BOVA /ATZ CI 0,1 0,1 0,1 0,1 -60,00% BRFSB13 BRFS ON NM 0,34 0,28 0,48 0,48 108,69% BRFSB45 BRFS ON NM 0,05 0,05 0,05 0,05 -37,50% BRFSB46 BRFS ON NM 0,08 0,08 0,08 0,08 300,00% BRFSB6 BRFS ON NM 0,03 0,03 0,03 0,03 -66,66% BRMLB14 BRML ON NM 1,55 1,4 1,55 1,4 25,00% BRMLB15 BRML ON NM 0,6 0,55 0,62 0,6 36,36% BRMLB16 BRML ON NM 0,04 0,04 0,04 0,04 -33,33% BRMLB43 BRML ON NM 1,5 1,5 1,5 1,5 -23,07% BRMLB44 BRML ON NM 1,05 1,05 1,05 1,05 64,06% BVMFB12 BVMF ON NM 7,25 7,25 7,25 7,25 23,08% BVMFB15 BVMF ON NM 4,44 4,44 4,45 4,45 67,92% BVMFB17 BVMF ON NM 2,15 2,15 2,25 2,25 7,14% BVMFB18 BVMF ON NM 1,3 1,26 1,59 1,59 27,20% BVMFB19 BVMF ON NM 0,38 0,25 0,75 0,65 150,00% BVMFB20 BVMF ON NM 0,03 0,01 0,13 0,13 333,33% BVMFB45 BVMF ON NM 3,97 3,97 4,21 4,15 44,59% BVMFB47 BVMF ON NM 1,9 1,79 2,2 2,2 35,80% BVMFB48 BVMF ON NM 0,8 0,73 1,2 1,14 58,33% BVMFB49 BVMF ON NM 0,1 0,08 0,41 0,4 471,42% BVMFB66 BVMFE ON NM 2,9 2,9 2,9 2,9 31,81% BVMFB72 BVMFE ON NM 7 7 7 7 23,89% BVMFB77 BVMFE ON NM 1,94 1,94 1,96 1,94 33,79% BVMFB89 BVMFE ON NM 0,15 0,15 0,55 0,55 400,00% CIELB27 CIEL ON NM 1,5 1,5 1,71 1,6 56,86% CIELB28 CIEL ON NM 0,47 0,44 0,92 0,92 268,00% CIELB29 CIEL ON NM 0,09 0,05 0,09 0,07 133,33% CIELB57 CIEL ON NM 0,98 0,98 1,35 1,35 187,23% CIELB58 CIEL ON NM 0,12 0,12 0,51 0,51 200,00% CIELB60 CIEL ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -66,66% CIELB8 CIELE ON NM 1,3 1,3 1,3 1,3 113,11% CMIGB10 CMIG PN N1 0,17 0,17 0,25 0,2 566,66% CMIGB11 CMIG PN N1 0,02 0,01 0,03 0,03 0 CMIGB40 CMIG PN N1 0,01 0,01 0,1 0,1 900,00% CMIGB8 CMIG PN N1 1,9 1,87 1,9 1,87 24,66% CMIGB82 CMIG PN N1 1,99 1,99 1,99 1,99 32,66% CMIGB9 CMIG PN N1 0,99 0,99 1,04 1,04 60,00% CMIGB94 CMIG PN N1 0,5 0,5 0,77 0,77 148,38% CMIGB96 CMIG PN N1 0,29 0,29 0,74 0,74 289,47% CMIGB98 CMIG PN N1 0,12 0,12 0,5 0,5 733,33% CSANB12 CSAN ON NM 1,14 1,14 1,49 1,49 71,26% CSANB31 CSAN ON NM 11,76 11,76 11,76 11,76 46,26% CSNAB10 CSNA /ATZ ON 2,7 2,7 2,7 2,7 -5,26% CSNAB12 CSNA /ATZ ON 0,6 0,6 1,01 1,01 77,19% CSNAB13 CSNA /ATZ ON 0,15 0,09 0,21 0,09 12,50% CSNAB40 CSNA /ATZ ON 2,2 2,2 2,2 2,2 32,53% CSNAB41 CSNA /ATZ ON 1,19 1,19 1,19 1,19 -11,85% CSNAB42 CSNA /ATZ ON 0,49 0,49 0,59 0,59 43,90% CSNAB98 CSNA /ATZ ON 2,88 2,88 3 3 64,83%

CSNAB72 CSNAE /ATZ ON 0,6 0,6 0,6 0,6 100,00% CYREB13 CYRE ON NM 0,6 0,6 0,6 0,6 -36,84% CYREB14 CYRE ON NM 0,1 0,1 0,1 0,1 -70,58% CYREB42 CYRE ON NM 1,3 1,3 1,3 1,3 19,26% CYREB72 CYREE ON NM 0,97 0,97 0,97 0,97 29,33% EMBRB19 EMBR ON NM 0,14 0,05 0,15 0,05 -50,00% EMBRB47 EMBR ON NM 1,05 1,05 1,05 1,05 0 GFSAB25 GFSA ON NM 0,06 0,06 0,11 0,11 83,33% GGBRB11 GGBR PN N1 2,03 2,03 2,03 2,03 17,34% GGBRB12 GGBR PN N1 0,95 0,9 1,1 0,95 18,75% GGBRB13 GGBR PN N1 0,19 0,15 0,27 0,21 23,52% GGBRB14 GGBR PN N1 0,03 0,02 0,06 0,03 -25,00% GGBRB15 GGBR PN N1 0,01 0,01 0,02 0,02 -50,00% GGBRB41 GGBR PN N1 1,45 1,45 1,45 1,45 9,02% GGBRB42 GGBR PN N1 0,45 0,45 0,63 0,55 19,56% GGBRB43 GGBR PN N1 0,1 0,04 0,1 0,04 -55,55% GGBRB44 GGBR PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 GGBRB20 GGBRE PN N1 2,91 2,91 2,91 2,91 76,36% GGBRB73 GGBRE PN N1 0,4 0,4 0,4 0,4 -4,76% GOAUB6 GOAU PN N1 0,05 0,05 0,07 0,07 40,00% ITSAB10 ITSA PN N1 0,02 0,02 0,02 0,02 -33,33% ITSAB83 ITSA PN N1 1,64 1,64 1,84 1,84 15,00% ITSAB85 ITSA PN N1 1,65 1,65 1,65 1,65 135,71% ITSAB87 ITSA PN N1 1,3 1,3 1,3 1,3 6,55% ITSAB88 ITSA PN N1 2,2 2,2 2,2 2,2 12,82% ITSAB89 ITSA PN N1 1,25 1,25 1,25 1,25 26,26% ITSAB91 ITSA PN N1 0,9 0,9 1 1 11,11% ITSAB93 ITSA PN N1 0,65 0,65 0,85 0,82 34,42% ITSAB95 ITSA PN N1 0,5 0,48 0,51 0,5 11,11% ITSAB97 ITSA PN N1 0,25 0,25 0,42 0,41 64,00% ITSAB99 ITSA PN N1 0,12 0,11 0,3 0,3 200,00% ITSAB9 ITSAE PN N1 1,07 1,07 1,08 1,08 14,89% ITSAB92 ITSAE PN N1 0,75 0,75 0,88 0,87 20,83% ITSAB96 ITSAE PN N1 0,44 0,44 0,45 0,45 36,36% ITSAB98 ITSAE PN N1 0,21 0,19 0,32 0,32 68,42% ITUBB53 ITUB ON N1 1,68 1,68 1,68 1,68 394,11% ITUBB13 ITUB PN N1 1,06 0,95 1,5 1,4 64,70% ITUBB14 ITUB PN N1 10,42 10,42 10,42 10,42 15,13% ITUBB25 ITUB PN N1 5,85 5,85 5,85 5,85 25,26% ITUBB26 ITUB PN N1 4,1 4,1 4,71 4,71 27,98% ITUBB27 ITUB PN N1 4,45 4,45 4,45 4,45 34,84% ITUBB30 ITUB PN N1 10,5 10,5 11,22 11,22 10,43% ITUBB33 ITUB PN N1 7,4 7,25 7,66 7,66 10,53% ITUBB34 ITUB PN N1 6,45 6,43 7,3 7,3 22,27% ITUBB35 ITUB PN N1 5,9 5,63 6,66 6,66 21,75% ITUBB38 ITUB PN N1 2,15 2,15 3,5 3,5 62,79% ITUBB44 ITUB PN N1 2,06 1,99 2,95 2,95 90,32% ITUBB45 ITUB PN N1 0,5 0,5 1,6 1,5 233,33% ITUBB46 ITUB PN N1 0,18 0,14 0,8 0,73 508,33% ITUBB51 ITUB PN N1 1,8 1,8 1,85 1,85 32,14% ITUBB58 ITUB PN N1 0,05 0,05 0,2 0,2 400,00% ITUBB60 ITUB PN N1 10,6 10,6 10,6 10,6 17,51% ITUBB67 ITUB PN N1 2,93 2,93 4,2 4,2 54,41% ITUBB9 ITUB PN N1 4,95 4,95 5,4 5,4 54,28% ITUBB10 ITUBE PN N1 7,3 7,3 7,3 7,3 21,66% ITUBB17 ITUBE PN N1 1,1 1,1 2,5 2,5 127,27% ITUBB20 ITUBE PN N1 4,3 4,3 4,76 4,76 16,66% ITUBB22 ITUBE PN N1 0,04 0,03 0,17 0,15 275,00% ITUBB5 ITUBE PN N1 9 9 9 9 26,76% ITUBB99 ITUBE PN N1 5,72 5,65 5,8 5,8 17,17% JBSSB10 JBSS ON NM 2,11 2,11 2,11 2,11 -15,60% JBSSB11 JBSS ON NM 1,11 1,11 1,15 1,15 15,00% JBSSB12 JBSS ON NM 0,23 0,15 0,36 0,36 140,00% JBSSB13 JBSS ON NM 0,02 0,02 0,02 0,02 0 JBSSB41 JBSS ON NM 0,6 0,6 0,63 0,63 -1,56% JBSSB42 JBSS ON NM 0,05 0,05 0,05 0,05 25,00% KROTB43 KROT ON NM 0,2 0,16 0,29 0,29 61,11% LRENB24 LREN ON NM 2,1 2,1 2,1 2,1 82,60% LRENB84 LRENE ON NM 1,46 1,46 1,46 1,46 53,68% NATUB88 NATUE ON NM 0,2 0,2 0,2 0,2 -50,00% OIBRB2 OIBR ON N1 1,89 1,89 1,89 1,89 11,83% OIBRB21 OIBR ON N1 1,79 1,79 1,79 1,79 11,87% OIBRB22 OIBR ON N1 1,69 1,69 1,69 1,69 13,42% OIBRB23 OIBR ON N1 1,59 1,59 1,59 1,59 14,38% OIBRB24 OIBR ON N1 1,49 1,49 1,49 1,49 15,50% OIBRB25 OIBR ON N1 1,39 1,39 1,39 1,39 16,80% OIBRB26 OIBR ON N1 1,29 1,29 1,29 1,29 10,25% OIBRB27 OIBR ON N1 1,19 1,19 1,19 1,19 6,25% OIBRB28 OIBR ON N1 0,98 0,98 1,09 1,09 12,37% OIBRB29 OIBR ON N1 0,99 0,99 0,99 0,99 13,79% OIBRB3 OIBR ON N1 0,89 0,89 0,9 0,9 15,38% OIBRB31 OIBR ON N1 0,81 0,81 0,81 0,81 12,50% OIBRB32 OIBR ON N1 0,72 0,7 0,72 0,7 16,66% OIBRB33 OIBR ON N1 0,63 0,55 0,63 0,55 14,58% OIBRB34 OIBR ON N1 0,4 0,4 0,48 0,45 7,14% OIBRB35 OIBR ON N1 0,37 0,37 0,43 0,37 23,33% OIBRB36 OIBR ON N1 0,3 0,28 0,33 0,28 16,66% OIBRB37 OIBR ON N1 0,15 0,15 0,24 0,24 41,17% OIBRB38 OIBR ON N1 0,1 0,1 0,16 0,14 16,66% OIBRB39 OIBR ON N1 0,08 0,08 0,11 0,09 0 OIBRB4 OIBR ON N1 0,06 0,06 0,11 0,07 -12,50% OIBRB41 OIBR ON N1 0,04 0,04 0,04 0,04 0 OIBRB42 OIBR ON N1 0,03 0,03 0,05 0,05 66,66% PCARB60 PCAR PN N1 0,52 0,52 0,77 0,77 20,31% PDGRB35 PDGR ON NM 0,08 0,08 0,08 0,08 -42,85% PETRB1 PETR PN 6,01 5,91 6,1 6,02 2,38% PETRB12 PETR PN 3,94 3,88 4,06 3,92 -0,25% PETRB13 PETR PN 2,96 2,8 3,03 2,85 -2,06% PETRB14 PETR PN 1,92 1,8 2,12 2,12 16,48% PETRB15 PETR PN 0,94 0,84 1,1 0,9 -2,17% PETRB16 PETR PN 0,26 0,16 0,34 0,18 -25,00% PETRB18 PETR PN 7,8 7,8 7,95 7,9 1,80% PETRB31 PETR PN 4,9 4,9 4,9 4,9 -1,01% PETRB33 PETR PN 2,35 2,35 2,48 2,45 3,81% PETRB35 PETR PN 0,55 0,43 0,66 0,49 -7,54% PETRB44 PETR PN 1,5 1,33 1,58 1,58 9,72% PETRB46 PETR PN 0,11 0,04 0,13 0,04 -55,55% PETRB47 PETR PN 0,02 0,01 0,02 0,01 0 PETRB48 PETR PN 7,77 7,75 7,77 7,77 2,23% PETRB49 PETR PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRB50 PETR PN 5,5 5,47 5,52 5,52 2,60% PETRB51 PETR PN 9,06 9,05 9,06 9,05 1,68% PETRB52 PETR PN 3,3 3,3 3,54 3,34 -0,29% PETRB68 PETR PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRB77 PETR PN 0,03 0,01 0,05 0,02 -33,33% PETRB8 PETR PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRB9 PETR PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRB19 PETRE PN 6,15 6,15 6,15 6,15 -1,60% PETRB23 PETRE PN 8,72 8,7 8,72 8,7 3,69% PETRB32 PETRE PN 3,05 3,05 3,26 3,26 2,83% PETRB37 PETRE PN 0,02 0,01 0,02 0,01 0 PETRB53 PETRE PN 2,7 2,7 2,7 2,7 1,88% PETRB6 PETRE PN 5,73 5,6 5,73 5,6 1,81% PETRB64 PETRE PN 1,71 1,64 1,75 1,64 -1,79% PETRB65 PETRE PN 0,82 0,65 0,86 0,71 -10,12% PETRB7 PETRE PN 5,1 5,1 5,1 5,1 -1,35% PETRB70 PETRE PN 0,02 0,01 0,02 0,02 -33,33% PETRB74 PETRE PN 1,22 1,12 1,31 1,15 -7,25% PETRB75 PETRE PN 0,23 0,23 0,47 0,3 -16,66% PETRB76 PETRE PN 0,07 0,03 0,07 0,03 -50,00% PETRB78 PETRE PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 QUALB19 QUAL ON NM 1,78 1,78 1,78 1,78 -9,64% RUMOB77 RUMOE ON NM 1 0,98 1 0,98 3,15% SUZBB44 SUZB PNA N1 0,09 0,09 0,09 0,09 -10,00% TAEEB22 TAEE UNT N2 0,1 0,1 0,1 0,1 -84,61% TAEEB81 TAEEE UNT N2 0,14 0,14 0,14 0,14 -78,46% TIMPB92 TIMP ON NM 0,63 0,63 0,71 0,71 14,51% TRPLB66 TRPL PN N1 1,54 1,54 1,54 1,54 -21,82% TRPLB67 TRPL PN N1 0,6 0,6 0,6 0,6 -76,92% UGPAB68 UGPA ON NM 0,97 0,97 0,97 0,97 16,86% USIMB44 USIM PNA N1 1,1 1,1 1,1 1,1 5,76% USIMB46 USIM PNA N1 0,94 0,94 0,94 0,94 34,28% USIMB49 USIM PNA N1 0,6 0,6 0,63 0,63 -3,07% USIMB5 USIM PNA N1 0,56 0,55 0,6 0,55 10,00% USIMB52 USIM PNA N1 0,36 0,36 0,4 0,38 18,75% USIMB54 USIM PNA N1 0,23 0,21 0,29 0,21 23,52% USIMB56 USIM PNA N1 0,12 0,11 0,15 0,11 22,22% USIMB58 USIM PNA N1 0,07 0,07 0,08 0,07 40,00% USIMB6 USIM PNA N1 0,04 0,02 0,04 0,02 0 VALEB1 VALE PNA N1 1 0,44 1,1 0,57 -38,70% VALEB12 VALE PNA N1 20,38 19,9 20,4 19,9 -0,89% VALEB13 VALE PNA N1 18,93 18,81 18,93 18,81 19,58% VALEB14 VALE PNA N1 18,25 18,1 18,25 18,1 -2,16% VALEB15 VALE PNA N1 16,82 16,82 16,82 16,82 -4,26% VALEB19 VALE PNA N1 13,32 12,87 13,44 12,87 -4,31% VALEB22 VALE PNA N1 0,57 0,16 0,6 0,22 -55,10% VALEB23 VALE PNA N1 9,42 8,9 9,42 8,91 -5,71% VALEB24 VALE PNA N1 8,48 7,83 8,48 7,83 -6,00% VALEB25 VALE PNA N1 7,43 6,85 7,43 6,85 -7,43% VALEB26 VALE PNA N1 6,37 5,82 6,41 5,87 -7,55% VALEB27 VALE PNA N1 4,88 4,3 5 4,4 -12,52% VALEB28 VALE PNA N1 3,9 3,33 3,96 3,38 -12,43% VALEB29 VALE PNA N1 3,42 2,87 3,53 2,87 -14,07% VALEB3 VALE PNA N1 0,17 0,07 0,2 0,09 -62,50% VALEB30 VALE PNA N1 1,99 1,48 2,1 1,54 -23,38% VALEB31 VALE PNA N1 1,27 0,72 1,29 0,83 -31,96% VALEB36 VALE PNA N1 0,74 0,27 0,74 0,32 -52,94% VALEB39 VALE PNA N1 0,3 0,11 0,3 0,14 -63,15% VALEB4 VALE PNA N1 0,12 0,03 0,13 0,05 -61,53% VALEB40 VALE PNA N1 21,55 21,55 21,55 21,55 0 VALEB42 VALE PNA N1 0,16 0,05 0,16 0,05 -73,68% VALEB43 VALE PNA N1 0,06 0,03 0,06 0,03 -57,14% VALEB44 VALE PNA N1 0,04 0,02 0,04 0,02 -66,66% VALEB46 VALE PNA N1 0,02 0,01 0,02 0,02 -50,00% VALEB47 VALE PNA N1 0,02 0,01 0,03 0,02 -33,33% VALEB48 VALE PNA N1 0,02 0,01 0,02 0,01 -50,00% VALEB5 VALE PNA N1 0,07 0,02 0,07 0,02 -75,00% VALEB50 VALE PNA N1 11,36 11,3 11,36 11,31 -8,04% VALEB51 VALE PNA N1 10,28 9,9 10,28 9,9 -7,90% VALEB52 VALE PNA N1 9,65 9,63 9,67 9,67 -3,49% VALEB53 VALE PNA N1 8,73 8,41 8,75 8,41 -7,88% VALEB54 VALE PNA N1 7,8 7,36 7,83 7,36 -5,88% VALEB55 VALE PNA N1 6,87 6,36 6,87 6,44 -8,91% VALEB56 VALE PNA N1 5,75 5,29 5,87 5,29 -8,47% VALEB57 VALE PNA N1 4,39 3,8 4,5 3,89 -12,78% VALEB58 VALE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEB59 VALE PNA N1 2,47 1,92 2,51 2 -14,89% VALEB6 VALE PNA N1 0,04 0,01 0,04 0,02 -60,00% VALEB60 VALE PNA N1 1,72 1,06 1,78 1,18 -24,35% VALEB61 VALE PNA N1 0,01 0,01 0,02 0,01 0 VALEB66 VALE PNA N1 5,37 4,82 5,41 4,83 -16,72% VALEB8 VALE PNA N1 24,02 24,02 24,02 24,02 11,20% VALEB80 VALE PNA N1 15,4 15,15 15,4 15,15 -3,62% VALEB81 VALE PNA N1 14,75 14,4 14,75 14,4 -9,37% VALEB82 VALE PNA N1 14,3 14,3 14,34 14,34 -2,44% VALEB9 VALE PNA N1 13 12,77 13 12,79 -1,61% VALEB99 VALE PNA N1 2,9 2,78 2,9 2,78 -13,12% VALEB11 VALEE PNA N1 0,94 0,58 1,03 0,58 -48,21% VALEB2 VALEE PNA N1 11,6 11,4 11,6 11,5 -0,86% VALEB20 VALEE PNA N1 22,03 22,03 22,03 22,03 17,11% VALEB21 VALEE PNA N1 21,07 21,07 21,07 21,07 -3,96% VALEB33 VALEE PNA N1 2,21 1,74 2,49 1,74 -29,55% VALEB34 VALEE PNA N1 1,5 1,38 1,68 1,38 -34,90% VALEB35 VALEE PNA N1 1,33 0,9 1,44 0,9 -43,03% VALEB68 VALEE PNA N1 13,6 13,6 13,6 13,6 -5,88% VALEB70 VALEE PNA N1 12,16 12 12,16 12 -0,66% VALEB71 VALEE PNA N1 11,18 11 11,22 11 -4,67% VALEB79 VALEE PNA N1 13 12,99 13,1 13,08 -2,38% VALEB83 VALEE PNA N1 8,65 8,65 8,65 8,65 -1,81% VALEB84 VALEE PNA N1 8,12 8,08 8,12 8,08 -2,76% VALEB88 VALEE PNA N1 3,66 3,13 3,66 3,13 -13,29% VALEB89 VALEE PNA N1 3,18 2,66 3,2 2,67 -23,05% VIVTB47 VIVT PN 0,85 0,85 0,85 0,85 -36,09% VIVTB48 VIVT PN 0,2 0,2 0,2 0,2 -35,48% Cotação unitária - Opções de Compra - Março - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABEVC16 ABEV ON 1,86 1,86 2,09 2,09 53,67% ABEVC19 ABEV ON 0,06 0,05 0,12 0,12 140,00% ABEVC2 ABEV FM ON 0,23 0,23 0,52 0,44 131,57% ABEVC46 ABEV FM ON 1,28 1,28 1,76 1,65 36,36% ABEVC77 ABEV FM ON 0,83 0,83 1,29 1,19 50,63% ABEVC8 ABEV FM ON 0,45 0,45 0,85 0,78 85,71% ABEVC99 ABEV FM ON 0,1 0,1 0,25 0,24 140,00% ABEVC3 ABEVE ON 0,35 0,35 0,64 0,64 128,57% ABEVC7 ABEVE ON 0,7 0,7 0,8 0,8 26,98% BBASC21 BBAS ON NM 10,71 10,71 10,71 10,71 1,80% BBASC22 BBAS ON NM 9,99 9,99 9,99 9,99 49,10% BBASC26 BBAS ON NM 5,75 5,75 5,75 5,75 6,48% BBASC28 BBAS ON NM 4,4 3,9 4,4 4 8,10% BBASC29 BBAS ON NM 3,45 3,45 3,7 3,7 17,46% BBASC30 BBAS ON NM 2,62 2,56 2,88 2,88 27,43% BBASC31 BBAS ON NM 2,02 1,99 2,36 2,26 18,94% BBASC32 BBAS ON NM 1,51 1,48 1,85 1,67 10,59% BBASC34 BBAS ON NM 0,9 0,75 1 0,9 18,42% BBASC35 BBAS ON NM 0,62 0,55 0,7 0,62 24,00% BBASC36 BBAS ON NM 0,45 0,37 0,5 0,5 19,04% BBASC4 BBAS ON NM 0,7 0,67 0,83 0,76 28,81% BBASC5 BBAS ON NM 0,46 0,45 0,57 0,48 6,66% BBASC56 BBAS ON NM 5,5 5,2 5,8 5,8 11,53% % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % %

CMIGC9 CMIG PN N1 1,2 1,2 1,43 1,4 81,81% CMIGC92 CMIG PN N1 1,1 1,1 1,1 1,1 66,66% CMIGC10 CMIG FM PN N1 0,34 0,34 0,73 0,73 143,33% CMIGC94 CMIG FM PN N1 0,76 0,76 1,12 1,1 100,00% CMIGC96 CMIG FM PN N1 0,53 0,53 1 1 138,09% CMIGC98 CMIG FM PN N1 0,52 0,52 0,8 0,73 73,80% CMIGC99 CMIG FM PN N1 0,32 0,32 0,54 0,54 /0,00% CSANC24 CSAN FM ON NM 1,46 1,46 1,63 1,63 25,38% CSANC41 CSAN FM ON NM 3,67 3,67 4,05 4,05 38,22% CSANC42 CSAN FM ON NM 3,26 3,26 3,3 3,3 8,55% CSANC43 CSAN FM ON NM 2,66 2,55 2,66 2,55 29,44% CSANC44 CSAN FM ON NM 1,57 1,57 2,12 1,68 /0,00% CSNAC10 CSNA /ATZ ON 2,9 2,9 2,9 2,9 56,75% CSNAC15 CSNA /ATZ ON 0,16 0,16 0,18 0,18 /0,00% CSNAC44 CSNA /ATZ ON 0,2 0,2 0,2 0,2 0 CSNAC12 CSNA FM ON 1,22 1,22 1,44 1,22 22,00% CSNAC13 CSNA FM ON 0,65 0,65 0,77 0,77 57,14% CSNAC14 CSNA FM ON 0,36 0,3 0,38 0,3 25,00% CSNAC43 CSNA FM ON 0,53 0,53 0,56 0,56 30,23% CSNAC64 CSNAE /ATZ ON 0,3 0,3 0,3 0,3 -6,25% CYREC14 CYRE FM ON NM 0,39 0,35 0,39 0,35 9,37% CYREC43 CYRE FM ON NM 0,6 0,6 0,6 0,6 11,11% EMBRC19 EMBR ON NM 0,64 0,5 0,64 0,5 4,16% FIBRC33 FIBR ON NM 0,2 0,2 0,2 0,2 -90,24% GGBRC15 GGBR PN N1 0,15 0,15 0,17 0,17 -15,00% GGBRC41 GGBR PN N1 1,78 1,78 1,78 1,78 26,24% GGBRC44 GGBR PN N1 0,25 0,25 0,26 0,26 23,80% GGBRC45 GGBR PN N1 0,12 0,12 0,12 0,12 -58,62% GGBRC12 GGBR FM PN N1 1,38 1,36 1,51 1,45 16,93% GGBRC13 GGBR FM PN N1 0,72 0,72 0,83 0,76 5,55% GGBRC14 GGBR FM PN N1 0,35 0,34 0,41 0,34 0 GGBRC42 GGBR FM PN N1 1,03 1,03 1,03 1,03 7,29% GGBRC43 GGBR FM PN N1 0,51 0,51 0,58 0,58 13,72% ITSAC1 ITSA PN N1 0,14 0,11 0,21 0,2 81,81% ITSAC10 ITSA PN N1 0,34 0,34 0,48 0,48 84,61% ITSAC92 ITSA PN N1 0,85 0,85 0,98 0,98 15,29% ITSAC94 ITSA PN N1 0,92 0,92 0,92 0,92 37,31% ITSAC98 ITSA PN N1 0,42 0,4 0,53 0,51 34,21% ITSAC34 ITSAE PN N1 1,7 1,7 1,72 1,72 391,42% ITSAC66 ITSAE PN N1 1,53 1,53 1,53 1,53 512,00% ITUBC11 ITUB PN N1 1,5 1,42 1,98 1,96 59,34% ITUBC30 ITUB PN N1 11,02 11,02 11,02 11,02 10,20% ITUBC37 ITUB PN N1 4,1 3,95 5,09 5,09 34,30% ITUBC38 ITUB PN N1 2,7 2,6 3,25 3,25 38,88% ITUBC39 ITUB PN N1 1,88 1,88 2,59 2,59 40,00% ITUBC40 ITUB PN N1 4,55 4,55 4,66 4,66 5,90% ITUBC6 ITUB PN N1 5,5 5,5 5,5 5,5 10,00% ITUBC7 ITUB PN N1 3,5 3,5 4,58 4,58 35,90% ITUBC93 ITUB PN N1 0,25 0,22 0,52 0,52 116,66% ITUBC10 ITUB FM PN N1 1,75 1,66 2,49 2,49 68,24% ITUBC19 ITUB FM PN N1 2,46 2,31 3,29 3,29 51,61% ITUBC2 ITUB FM PN N1 0,71 0,71 1,22 1,18 96,66% ITUBC41 ITUB FM PN N1 1,13 1,1 1,79 1,73 82,10% ITUBC42 ITUB FM PN N1 3,09 3,09 4,15 4,05 42,10% ITUBC20 ITUBE PN N1 1,71 1,71 2,36 2,36 42,16% ITUBC22 ITUBE PN N1 1,25 1,21 1,76 1,74 51,30% ITUBC3 ITUBE PN N1 6,8 6,8 6,8 6,8 25,00% ITUBC70 ITUBE PN N1 1,66 1,6 1,71 1,71 25,73% ITUBC71 ITUBE PN N1 1 1 1,58 1,58 75,55% ITUBC74 ITUBE PN N1 0,23 0,2 0,42 0,42 110,00% ITUBC82 ITUBE PN N1 0,7 0,65 1,15 1,15 112,96% ITUBC96 ITUBE PN N1 4,78 4,78 4,78 4,78 17,15% ITUBC97 ITUBE PN N1 7,59 7,59 7,59 7,59 532,50% JBSSC12 JBSS FM ON NM 0,68 0,68 0,7 0,7 4,47% JBSSC13 JBSS FM ON NM 0,23 0,23 0,27 0,27 22,72% JBSSC41 JBSS FM ON NM 1 0,99 1 0,99 11,23% JBSSC42 JBSS FM ON NM 0,4 0,4 0,4 0,4 0 KROTC15 KROT ON NM 0,17 0,17 0,17 0,17 -22,72% KROTC13 KROT FM ON NM 0,89 0,89 0,97 0,97 14,11% KROTC14 KROT FM ON NM 0,38 0,36 0,46 0,37 2,77% KROTC43 KROT FM ON NM 0,6 0,6 0,6 0,6 3,44% LIGTC22 LIGT ON NM 0,43 0,43 0,43 0,43 86,95% LRENC24 LREN FM ON NM 2,61 2,61 2,61 2,61 16,51% LRENC25 LREN FM ON NM 1,78 1,6 1,78 1,6 35,59% OIBRC35 OIBR ON N1 0,48 0,48 0,54 0,54 25,58% OIBRC41 OIBR ON N1 0,29 0,27 0,29 0,27 80,00% OIBRC42 OIBR ON N1 0,24 0,24 0,24 0,24 /0,00% OIBRC43 OIBR ON N1 0,21 0,21 0,22 0,21 31,25% OIBRC44 OIBR ON N1 0,15 0,15 0,19 0,18 0 OIBRC45 OIBR ON N1 0,15 0,14 0,15 0,15 /0,00% OIBRC46 OIBR ON N1 0,12 0,12 0,12 0,12 /0,00% OIBRC47 OIBR ON N1 0,11 0,11 0,11 0,11 /0,00% OIBRC48 OIBR ON N1 0,1 0,1 0,1 0,1 /0,00% OIBRC5 OIBR ON N1 0,06 0,05 0,06 0,05 -16,66% OIBRC52 OIBR ON N1 0,05 0,05 0,05 0,05 25,00% OIBRC54 OIBR ON N1 0,04 0,04 0,04 0,04 /0,00% OIBRC6 OIBR ON N1 0,02 0,01 0,02 0,01 -66,66% OIBRC62 OIBR ON N1 0,02 0,02 0,02 0,02 /0,00% OIBRC64 OIBR ON N1 0,02 0,02 0,02 0,02 0 OIBRC36 OIBR FM ON N1 0,43 0,43 0,47 0,47 20,51% OIBRC37 OIBR FM ON N1 0,42 0,41 0,46 0,46 12,19% OIBRC38 OIBR FM ON N1 0,35 0,35 0,35 0,35 20,68% OIBRC39 OIBR FM ON N1 0,25 0,25 0,31 0,31 40,90% OIBRC4 OIBR FM ON N1 0,33 0,3 0,33 0,3 /0,00% OIBRC51 OIBRE ON N1 0,06 0,06 0,06 0,06 20,00% OIBRC61 OIBRE ON N1 0,02 0,02 0,02 0,02 100,00% PCARC59 PCAR FM PN N1 1,78 1,78 1,78 1,78 11,25% PDGRC4 PDGR ON NM 0,27 0,27 0,27 0,27 35,00% PDGRC45 PDGR ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 /0,00% PETRC10 PETR PN 5,95 5,9 6,08 5,9 1,02% PETRC14 PETR PN 2,2 2,08 2,31 2,1 -0,94% PETRC15 PETR PN 1,4 1,3 1,5 1,33 -1,48% PETRC16 PETR PN 0,78 0,71 0,86 0,74 -1,33% PETRC18 PETR PN 0,22 0,17 0,23 0,19 -13,63% PETRC19 PETR PN 0,12 0,08 0,13 0,1 -16,66% PETRC20 PETR PN 0,08 0,05 0,08 0,07 -12,50% PETRC21 PETR PN 0,04 0,03 0,05 0,03 -25,00% PETRC22 PETR PN 0,03 0,02 0,04 0,03 50,00% PETRC23 PETR PN 0,02 0,02 0,03 0,03 200,00% PETRC24 PETR PN 0,02 0,02 0,02 0,02 100,00% PETRC25 PETR PN 0,02 0,02 0,02 0,02 100,00% PETRC26 PETR PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRC27 PETR PN 0,02 0,01 0,02 0,02 0 PETRC28 PETR PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRC31 PETR PN 4,96 4,9 5,13 4,95 3,12% PETRC32 PETR PN 4,05 4,05 4,1 4,09 2,25% PETRC40 PETR PN 5,6 5,6 5,6 5,6 -6,66% PETRC44 PETR PN 1,81 1,67 1,87 1,73 2,97% PETRC45 PETR PN 1,11 0,98 1,15 1 -0,99% PETRC46 PETR PN 0,55 0,5 0,62 0,55 3,77% PETRC48 PETR PN 0,15 0,13 0,16 0,15 -6,25% PETRC49 PETR PN 0,09 0,08 0,16 0,16 -11,11% PETRC50 PETR PN 9,01 9 9,01 9 7,14% PETRC52 PETR PN 0,37 0,36 0,44 0,37 -2,63% PETRC53 PETR PN 2,63 2,55 2,65 2,55 4,08% PETRC87 PETR PN 0,3 0,26 0,32 0,29 -6,45% PETRC91 PETR PN 0,03 0,03 0,03 0,03 0 PETRC97 PETR PN 3,13 2,98 3,13 3,05 1,66% PETRC1 PETRE PN 4,37 4,37 4,37 4,37 27,40% PETRC17 PETRE PN 0,35 0,3 0,37 0,32 -8,57% PETRC30 PETRE PN 3,3 3,3 3,41 3,41 17,18% PETRC38 PETRE PN 0,18 0,16 0,19 0,16 -15,78% PETRC43 PETRE PN 4,82 4,82 4,82 4,82 19,60% PETRC66 PETRE PN 0,67 0,61 0,7 0,61 -11,59% PETRC67 PETRE PN 0,25 0,21 0,26 0,22 -15,38% PETRC74 PETRE PN 1,62 1,52 1,62 1,55 1,30% PETRC75 PETRE PN 1,23 1,15 1,26 1,16 -3,33% PETRC80 PETRE PN 0,04 0,04 0,06 0,04 -20,00% PETRC85 PETRE PN 7,51 7,49 7,51 7,51 /0,00% PETRC88 PETRE PN 0,14 0,12 0,16 0,16 0 PETRC90 PETRE PN 2 1,92 2,06 2,02 4,66% PETRC92 PETRE PN 5,78 5,78 5,78 5,78 0,52% PSSAC29 PSSA ON NM 0,36 0,36 0,37 0,37 /0,00% RUMOC65 RUMOE ON NM 1,99 1,99 1,99 1,99 665,38% TAEEC51 TAEE UNT N2 0,65 0,65 0,71 0,71 -32,38% TRPLC27 TRPLE PN N1 2,15 1,84 2,15 1,84 /0,00% UGPAC66 UGPA FM ON NM 3,65 3,65 3,65 3,65 48,37% UGPAC67 UGPA FM ON NM 2,86 2,86 3 3 77,51% UGPAC68 UGPA FM ON NM 2,09 2,09 2,31 2,31 24,19% UGPAC69 UGPA FM ON NM 1,2 1,2 1,63 1,63 91,76% USIMC39 USIM PNA N1 1,71 1,71 1,71 1,71 29,54% USIMC5 USIM PNA N1 0,75 0,75 0,75 0,75 25,00% USIMC52 USIM FM PNA N1 0,59 0,57 0,61 0,59 20,40% USIMC54 USIM FM PNA N1 0,46 0,45 0,47 0,45 18,42% USIMC56 USIM FM PNA N1 0,36 0,34 0,36 0,34 21,42% USIMC58 USIM FM PNA N1 0,26 0,26 0,27 0,26 4,00% USIMC6 USIM FM PNA N1 0,21 0,2 0,24 0,2 33,33% VALEC1 VALE PNA N1 2,23 1,8 2,23 1,8 -15,49% VALEC10 VALE PNA N1 11,9 11,9 12 12 -0,82% VALEC11 VALE PNA N1 20,95 20,31 20,95 20,31 -3,46% VALEC12 VALE PNA N1 19,8 19,79 19,8 19,79 9,33% VALEC16 VALE PNA N1 0,45 0,34 0,46 0,35 -28,57% VALEC17 VALE PNA N1 0,32 0,25 0,32 0,28 -12,50% VALEC18 VALE PNA N1 3,92 3,66 4,23 3,8 -7,31% VALEC19 VALE PNA N1 0,22 0,2 0,24 0,21 -27,58% VALEC2 VALE PNA N1 1,79 1,37 1,79 1,44 -11,11% VALEC20 VALE PNA N1 2,67 2,34 2,7 2,35 -11,98% VALEC22 VALE PNA N1 9,94 9,48 9,94 9,48 -5,76% VALEC23 VALE PNA N1 8,96 8,57 9 8,57 -7,35% VALEC24 VALE PNA N1 7,82 7,74 8,1 7,76 -5,36% VALEC25 VALE PNA N1 6,86 6,86 6,87 6,87 -5,63% VALEC26 VALE PNA N1 6,78 6,18 6,78 6,18 -7,20% VALEC27 VALE PNA N1 5,11 4,93 5,35 4,93 -11,64% VALEC28 VALE PNA N1 0,18 0,15 0,19 0,16 -23,80% VALEC3 VALE PNA N1 1,03 1,01 1,31 1,09 -14,84% VALEC30 VALE PNA N1 4,5 4,02 4,69 4,02 -12,22% VALEC31 VALE PNA N1 3,49 3,28 3,8 3,28 -9,64% VALEC32 VALE PNA N1 3,52 2,59 3,52 2,59 -21,03% VALEC33 VALE PNA N1 2,41 2,09 2,46 2,09 -11,81% VALEC34 VALE PNA N1 1,79 1,57 1,94 1,7 -11,45% VALEC35 VALE PNA N1 1,5 1,19 1,5 1,27 -11,18% VALEC36 VALE PNA N1 1,13 0,88 1,13 1,08 -0,91% VALEC37 VALE PNA N1 0,74 0,67 0,83 0,7 -15,66% VALEC38 VALE PNA N1 0,56 0,49 0,61 0,5 -29,57% VALEC4 VALE PNA N1 1,02 0,76 1,02 0,82 -14,58% VALEC47 VALE PNA N1 18 18 18 18 /0,00% VALEC49 VALE PNA N1 12,35 12,35 12,37 12,36 -1,51% VALEC5 VALE PNA N1 0,74 0,57 0,77 0,6 -17,80% VALEC52 VALE PNA N1 9,35 9,05 9,44 9,05 -5,72% VALEC54 VALE PNA N1 7,45 7,44 7,49 7,49 -5,54% VALEC55 VALE PNA N1 20,13 20,13 20,13 20,13 /0,00% VALEC57 VALE PNA N1 4,72 4,22 4,9 4,22 -10,59% VALEC59 VALE PNA N1 3,3 2,97 3,34 2,97 -11,60% VALEC6 VALE PNA N1 0,55 0,43 0,55 0,45 -21,05% VALEC61 VALE PNA N1 0,15 0,12 0,15 0,12 -25,00% VALEC62 VALE PNA N1 0,11 0,1 0,11 0,1 -23,07% VALEC7 VALE PNA N1 11,41 11,18 11,41 11,18 9,07% VALEC73 VALE PNA N1 0,1 0,08 0,1 0,08 -27,27% VALEC74 VALE PNA N1 10,48 10,14 10,55 10,14 -5,41% VALEC76 VALE PNA N1 5,55 5,25 5,8 5,25 -12,64% VALEC94 VALE PNA N1 0,06 0,06 0,07 0,06 -25,00% VALEC96 VALE PNA N1 5,74 5,74 5,74 5,74 -7,56% VALEC13 VALEE PNA N1 1,93 1,71 1,98 1,75 -14,63% VALEC14 VALEE PNA N1 1,18 0,95 1,2 0,97 -19,83% VALEC15 VALEE PNA N1 1,42 1,31 1,57 1,31 -16,56% VALEC29 VALEE PNA N1 0,41 0,35 0,45 0,35 -22,22% VALEC63 VALEE PNA N1 9,25 9,25 9,25 9,25 -1,59% VALEC64 VALEE PNA N1 21,05 21,05 21,05 21,05 -0,23% VALEC65 VALEE PNA N1 15,15 15,15 15,17 15,17 29,65% VALEC70 VALEE PNA N1 22,06 22,02 22,06 22,02 16,63% VALEC78 VALEE PNA N1 13,9 13,9 14,16 14,1 -2,75% VALEC79 VALEE PNA N1 13,13 12,65 13,13 12,65 21,98% VALEC80 VALEE PNA N1 2,67 2,48 2,8 2,48 -12,98% VALEC81 VALEE PNA N1 11,16 11,16 11,22 11,22 12,76% VALEC82 VALEE PNA N1 10,17 9,72 10,23 9,72 -4,70% VALEC84 VALEE PNA N1 8,28 8,08 8,28 8,08 -3,23% VALEC89 VALEE PNA N1 3,46 3,12 3,59 3,12 -10,34% VALEC9 VALEE PNA N1 2,41 2,22 2,55 2,22 -12,94% VALEC90 VALEE PNA N1 12,13 12,13 12,13 12,13 31,99% VALEC91 VALEE PNA N1 2,1 1,92 2,32 1,92 -14,66% VALEC99 VALEE PNA N1 3,14 2,87 3,14 2,87 -9,17% VIVTC18 VIVT FM PN 1,25 1,25 1,25 1,25 -14,96% VIVTC49 VIVT FM PN 0,8 0,8 0,85 0,85 -36,09% Cotação unitária - Opções de Compra - Abril - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABEVD19 ABEV ON 0,24 0,24 0,24 0,24 /0,00% ABEVD17 ABEV FM ON 1,23 1,23 1,42 1,39 34,95% ABEVD67 ABEV FM ON 0,6 0,6 0,6 0,6 46,34% ABEVD78 ABEV FM ON 0,74 0,74 1 1 51,51% ABEVD79 ABEV FM ON 0,24 0,24 0,43 0,42 82,60% ABEVD58 ABEVE ON 0,44 0,44 0,44 0,44 46,66% ABEVD86 ABEVE ON 0,27 0,27 0,27 0,27 107,69% ABEVD88 ABEVE ON 0,59 0,59 0,82 0,82 51,85% BBASD2 BBAS ON NM 2,04 2,04 2,25 2,25 22,95% BBASD28 BBAS ON NM 4,9 4,9 5 5 8,69% BBASD31 BBAS ON NM 2,76 2,76 2,76 2,76 21,58% BBASD33 BBAS ON NM 1,67 1,67 1,78 1,76 22,22% BBASD34 BBAS ON NM 1,34 1,34 1,48 1,46 28,07% BBASD35 BBAS ON NM 1,02 1,02 1,02 1,02 10,86% BBASD36 BBAS ON NM 0,78 0,78 0,94 0,94 32,39% BBASD5 BBAS ON NM 0,91 0,91 0,98 0,98 15,29% BBASD6 BBAS ON NM 0,71 0,71 0,71 0,71 /0,00% BBASD1 BBAS FM ON NM 2,3 2,3 2,56 2,56 29,29% BBASD10 BBAS FM ON NM 2,93 2,93 3,16 3,1 13,55% BBASD32 BBAS FM ON NM 1,82 1,82 1,91 1,91 6,70% BBASD72 BBASE ON NM 2,33 2,33 2,33 2,33 33,14% BBASD90 BBASE ON NM 0,22 0,22 0,39 0,39 225,00% BBDCD34 BBDC PN N1 0,93 0,93 1,12 1,12 3,70% BBDCD55 BBDC PN N1 7,4 7,4 7,4 7,4 0,95% BBDCD85 BBDC PN N1 0,57 0,57 0,57 0,57 /0,00% BBDCD2 BBDC FM PN N1 2,04 2,04 2,04 2,04 15,90% BBDCD4 BBDC FM PN N1 0,85 0,85 0,88 0,88 27,53% BBDCD63 BBDC FM PN N1 1,34 1,29 1,35 1,29 69,73% BBSED56 BBSE FM ON NM 2,59 2,59 3 3 7,52% BBSED57 BBSE FM ON NM 1,9 1,9 2,21 2,21 8,33% BOVAD69 BOVA /ATZ CI 0,99 0,99 1,12 1,07 30,48% BOVAD64 BOVA FM CI 3,33 3,31 3,89 3,72 17,35% BOVAD65 BOVA FM CI 2,69 2,62 3,21 3,07 20,39% BOVAD66 BOVA FM CI 2,13 2,05 2,51 2,5 23,15% BOVAD67 BOVA FM CI 1,85 1,83 1,97 1,97 /0,00% BOVAD68 BOVA FM/ATZ CI 1,42 1,42 1,54 1,46 /0,00% BRFSD27 BRFS ON NM 0,76 0,74 0,82 0,76 1,33% BRFSD46 BRFS ON NM 1,31 1,25 1,35 1,35 5,46% BRMLD45 BRML FM ON NM 0,89 0,89 0,89 0,89 27,14% BVMFD19 BVMF FM ON NM 0,93 0,92 1,35 1,35 51,68% BVMFD48 BVMF FM ON NM 1,23 1,23 1,68 1,62 35,00% BVMFD49 BVMF FM ON NM 1,03 0,95 1,05 1,05 50,00% BVMFD50 BVMF FM ON NM 0,52 0,52 0,64 0,64 23,07% BVMFD81 BVMFE ON NM 0,42 0,42 0,52 0,52 30,00% CIELD30 CIEL ON NM 0,7 0,7 0,85 0,85 13,33% CIELD10 CIEL FM ON NM 0,7 0,61 0,7 0,63 23,52% CIELD28 CIEL FM ON NM 1,72 1,72 2,01 2 36,05% CIELD29 CIEL FM ON NM 1,08 1,08 1,23 1,23 44,70% CIELD59 CIEL FM ON NM 0,88 0,88 1,17 1,17 42,68% CIELD73 CIEL FM ON NM 2,42 2,33 2,81 2,77 49,72% CIELD93 CIELE ON NM 0,09 0,09 0,09 0,09 0 CMIGD9 CMIG FM PN N1 0,67 0,67 0,67 0,67 26,41% CMIGD91 CMIG FM PN N1 1,23 1,22 1,23 1,22 96,77% CMIGD93 CMIG FM PN N1 0,8 0,8 0,8 0,8 23,07% CMIGD99 CMIG FM PN N1 0,67 0,67 0,67 0,67 91,42% CSAND11 CSAN FM ON NM 4,12 4,12 4,18 4,18 /0,00% CSAND12 CSAN FM ON NM 3,5 3,5 3,5 3,5 /0,00% CSNAD11 CSNA /ATZ ON 2,14 2,14 2,14 2,14 58,51% CYRED13 CYRE FM ON NM 1,06 1,06 1,06 1,06 /0,00% CYRED43 CYRE FM ON NM 0,78 0,78 0,78 0,78 25,80% CYRED44 CYRE FM ON NM 0,39 0,39 0,39 0,39 -35,00% FIBRD1 FIBR ON NM 0,79 0,78 0,86 0,83 /0,00% FIBRD30 FIBR ON NM 1,09 1,08 1,35 1,35 /0,00% GGBRD16 GGBR PN N1 0,15 0,15 0,15 0,15 114,28% GGBRD12 GGBR FM PN N1 1,6 1,6 1,68 1,68 1,81% GGBRD13 GGBR FM PN N1 1,05 1,05 1,14 1,14 4,58% GGBRD14 GGBR FM PN N1 0,7 0,7 0,7 0,7 1,44% GGBRD42 GGBR FM PN N1 1,3 1,3 1,3 1,3 -3,70% ITSAD10 ITSA PN N1 0,26 0,26 0,31 0,31 34,78% ITSAD90 ITSA PN N1 0,47 0,47 0,5 0,5 42,85% ITSAD97 ITSA PN N1 0,52 0,52 0,59 0,59 22,91% ITSAD60 ITSAE PN N1 1 1 1 1 122,22% ITUBD13 ITUB PN N1 1,04 0,72 1,04 0,73 /0,00% ITUBD20 ITUB PN N1 2,17 2,17 2,17 2,17 20,55% ITUBD26 ITUB PN N1 0,57 0,49 0,57 0,49 63,33% ITUBD40 ITUB FM PN N1 2,35 2,18 3,01 3,01 48,27% ITUBD41 ITUB FM PN N1 1,73 1,63 2,37 2,37 62,32% ITUBD42 ITUB FM PN N1 1,27 1,17 1,83 1,83 63,39% ITUBD78 ITUB FM PN N1 3,4 3,4 4,1 4,05 45,16% ITUBD11 ITUBE PN N1 1,71 1,71 1,95 1,95 34,48% ITUBD39 ITUBE PN N1 6,7 6,7 7,6 7,6 503,17% ITUBD55 ITUBE PN N1 9,43 9,43 10,23 10,23 477,96% ITUBD6 ITUBE PN N1 2,03 2,03 2,06 2,06 21,17% ITUBD69 ITUBE PN N1 2,7 2,7 2,7 2,7 121,31% JBSSD12 JBSS FM ON NM 0,95 0,95 0,96 0,96 -1,03% JBSSD13 JBSS FM ON NM 0,52 0,52 0,52 0,52 -1,88% KROTD41 KROT ON NM 2,13 2,13 2,13 2,13 /0,00% KROTD43 KROT FM ON NM 1 1 1 1 36,98% KROTD44 KROT FM ON NM 0,55 0,53 0,56 0,54 -3,57% LREND24 LREN FM ON NM 2,96 2,96 2,96 2,96 10,86% LREND25 LREN FM ON NM 2,24 2,24 2,24 2,24 12,56% PCARD60 PCAR FM PN N1 3,05 3,05 3,05 3,05 /0,00%

Continua...

+0 20

+1 79

+1 89

+1 28 0 38

09 02 2017

10 02 2017 13 02 2017

14 02 2017 15 02 2017


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

FINANÇAS

28

Bovespa Pregão Continuação PETRD11 PETR PN 5,15 5,15 5,18 5,18 36,31% PETRD12 PETR PN 4,31 4,19 4,35 4,19 3,71% PETRD14 PETR PN 2,5 2,46 2,5 2,47 12,27% PETRD15 PETR PN 1,74 1,66 1,81 1,68 -0,59% PETRD16 PETR PN 1,12 1,06 1,2 1,11 0,90% PETRD17 PETR PN 0,7 0,67 0,81 0,73 5,79% PETRD18 PETR PN 0,5 0,39 0,5 0,47 -6,00% PETRD19 PETR PN 0,36 0,27 0,36 0,32 0 PETRD20 PETR PN 0,23 0,16 0,24 0,22 -4,34% PETRD21 PETR PN 0,17 0,12 0,2 0,18 -5,26% PETRD22 PETR PN 0,12 0,12 0,15 0,15 15,38% PETRD26 PETR PN 0,05 0,05 0,05 0,05 0 PETRD45 PETR PN 1,4 1,35 1,4 1,35 -0,73% PETRD46 PETR PN 0,94 0,94 0,94 0,94 6,81% PETRD51 PETR PN 8,06 8,06 8,06 8,06 3,33% PETRD63 PETR PN 0,1 0,07 0,11 0,1 -28,57% PETRD71 PETR PN 8,93 8,93 9,06 9,06 20,15% PETRD65 PETRE PN 1,31 1,31 1,31 1,31 29,70% PETRD66 PETRE PN 0,84 0,84 0,84 0,84 33,33% PETRD69 PETRE PN 1,91 1,91 1,91 1,91 12,35% PETRD73 PETRE PN 2,56 2,56 2,56 2,56 39,89% PETRD75 PETRE PN 1,59 1,53 1,59 1,53 7,74% PETRD76 PETRE PN 0,51 0,51 0,51 0,51 24,39% PETRD78 PETRE PN 0,35 0,35 0,37 0,37 42,30% PETRD86 PETRE PN 1,05 1,05 1,05 1,05 16,66% PETRD9 PETRE PN 0,26 0,26 0,29 0,29 45,00% QUALD20 QUAL FM ON NM 1,55 1,55 1,55 1,55 0,64% QUALD21 QUAL FM ON NM 0,93 0,93 0,93 0,93 /0,00% RUMOD10 RUMO ON NM 0,45 0,45 0,45 0,45 0 UGPAD70 UGPA ON NM 1,23 1,23 1,23 1,23 -3,14% UGPAD18 UGPA FM ON NM 3,69 3,69 3,96 3,96 /0,00% UGPAD66 UGPA FM ON NM 4,55 4,55 4,73 4,73 /0,00% UGPAD68 UGPA FM ON NM 2,99 2,99 3,24 3,24 /0,00% UGPAD69 UGPA FM ON NM 2,37 2,37 2,72 2,72 64,84% USIMD62 USIM PNA N1 0,29 0,28 0,33 0,33 3,12% USIMD66 USIM PNA N1 0,2 0,2 0,2 0,2 -23,07% USIMD54 USIM FM PNA N1 0,63 0,63 0,64 0,64 16,36% USIMD56 USIM FM PNA N1 0,54 0,54 0,54 0,54 12,50% VALED2 VALE PNA N1 1,83 1,65 1,9 1,65 -15,38% VALED25 VALE PNA N1 7,67 7,57 7,67 7,57 -0,78% VALED26 VALE PNA N1 6,35 6,35 6,81 6,71 -6,80% VALED28 VALE PNA N1 5,17 5,07 5,17 5,07 -3,42% VALED29 VALE PNA N1 4,3 4,03 4,37 4,03 -11,62% VALED3 VALE PNA N1 2,6 2,6 2,6 2,6 23,80% VALED30 VALE PNA N1 3,75 3,45 3,75 3,45 -11,53% VALED31 VALE PNA N1 3,07 3,07 3,07 3,07 -7,25% VALED32 VALE PNA N1 2,5 2,42 2,53 2,42 -6,20% VALED33 VALE PNA N1 1,98 1,98 2,04 2,01 -6,51% VALED34 VALE PNA N1 1,68 1,63 1,68 1,63 -8,93% VALED35 VALE PNA N1 1,39 1,22 1,39 1,22 -12,85% VALED36 VALE PNA N1 1,02 0,9 1,06 0,9 -19,64% VALED37 VALE PNA N1 0,82 0,74 0,82 0,74 -16,85% VALED38 VALE PNA N1 0,8 0,67 0,8 0,67 -10,66% VALED39 VALE PNA N1 0,56 0,56 0,56 0,56 -3,44% VALED40 VALE PNA N1 0,49 0,49 0,49 0,49 13,95% VALED44 VALE PNA N1 18,2 18,2 18,2 18,2 73,49% VALED50 VALE PNA N1 12,22 12,22 12,22 12,22 -1,53% VALED54 VALE PNA N1 8,51 8,51 8,51 8,51 -0,46% VALED7 VALE PNA N1 5,9 5,39 5,93 5,39 -11,20% VALED1 VALEE PNA N1 3,8 3,8 3,93 3,81 -3,78% VALED61 VALEE PNA N1 11,6 11,11 11,6 11,11 -5,04% VALED69 VALEE PNA N1 13 13 13 13 /0,00% VALED80 VALEE PNA N1 24 24 24 24 /0,00% VALED85 VALEE PNA N1 7,87 7,77 7,87 7,77 -1,01% VALED87 VALEE PNA N1 6,13 6,13 6,13 6,13 -1,60% Cotação unitária - Opções de Compra - Julho - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABEVG79 ABEVE ON 0,79 0,79 0,79 0,79 /0,00% BBDCG85 BBDCE PN N1 1,57 1,57 1,57 1,57 -4,26% BBDCG97 BBDCE PN N1 3,1 3,1 3,1 3,1 24,49% CIELG92 CIEL ON NM 0,85 0,85 0,85 0,85 /0,00% PETRG90 PETR ON 0,86 0,86 0,9 0,9 /0,00% PETRG98 PETR ON 1,8 1,8 1,8 1,8 /0,00% PETRG14 PETR PN 3,15 3,15 3,15 3,15 /0,00% PETRG17 PETR PN 1,47 1,38 1,47 1,38 3,75% PETRG18 PETR PN 0,95 0,95 0,95 0,95 11,76% PETRG75 PETRE PN 2,5 2,5 2,6 2,6 -46,61% SUZBG12 SUZB PNA N1 2,08 2,08 2,08 2,08 69,10% VALEG92 VALE PNA N1 4,22 4,22 4,22 4,22 -9,44% Cotação unitária - Opções de Compra - Dezembro - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABEVL63 ABEVE ON 0,26 0,26 0,26 0,26 18,18% ABEVL70 ABEVE ON 0,66 0,62 0,67 0,62 10,71% BBASL85 BBASE ON NM 1,31 1,3 1,31 1,3 /0,00% ITUBL20 ITUB PN N1 3,44 3,44 3,44 3,44 5,84% ITUBL27 ITUBE PN N1 2,67 2,67 2,67 2,67 196,66% PETRL48 PETRE PN 2,5 2,5 2,5 2,5 -16,38% VALEL94 VALEE PNA N1 1,89 1,73 1,89 1,73 -6,98% Cotação unitária - Opções de Compra - Maio - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. BBASE31 BBAS ON NM 3,65 3,65 3,79 3,79 13,81% BBASE57 BBAS ON NM 5,4 5,4 5,5 5,5 12,24% BBASE58 BBAS ON NM 4,7 4,7 4,8 4,8 14,28% BBASE7 BBAS ON NM 0,35 0,34 0,35 0,34 /0,00% BBDCE3 BBDC PN N1 12,91 12,91 12,91 12,91 8,48% BRAPE54 BRAP PN N1 1,82 1,82 1,82 1,82 /0,00% BRFSE16 BRFS ON NM 1,6 1,6 1,66 1,66 /0,00% BRFSE45 BRFS ON NM 2,3 2,3 2,3 2,3 9,52% BRMLE14 BRML ON NM 1,7 1,7 1,7 1,7 /0,00% ITUBE11 ITUB PN N1 2,04 2,04 2,25 2,25 25,69% ITUBE19 ITUBE PN N1 3,58 3,58 3,58 3,58 14,37% NATUE89 NATUE ON NM 0,6 0,6 0,6 0,6 /0,00% PETRE16 PETR PN 1,48 1,48 1,58 1,55 6,16% PETRE17 PETR PN 0,98 0,91 1,01 0,94 4,44% PETRE18 PETR PN 0,63 0,63 0,7 0,7 16,66% PETRE20 PETR PN 0,4 0,4 0,4 0,4 5,26% PETRE21 PETR PN 0,32 0,28 0,32 0,3 30,43% PETRE22 PETR PN 0,23 0,21 0,41 0,41 57,69% PETRE45 PETR PN 1,82 1,82 1,84 1,82 /0,00% PETRE65 PETRE PN 1,9 1,9 1,9 1,9 21,79% PETRE75 PETRE PN 1,55 1,55 1,55 1,55 55,00% PETRE76 PETRE PN 1,24 1,24 1,24 1,24 -34,73% Cotação unitária - Opções de Compra - Fevereiro - 2018 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. BBASB18 BBASE ON NM 3,83 3,83 3,83 3,83 8,49% BOVAB35 BOVAE /ATZ CI 1,83 1,83 1,83 1,83 /0,00% CIELB14 CIEL ON NM 2 2 2 2 1,52% ITUBB75 ITUBE PN N1 3,37 3,01 3,38 3,01 /0,00% PETRB56 PETR PN 3,2 3,2 3,2 3,2 /0,00% PETRB69 PETR PN 1,8 1,62 1,8 1,62 /0,00% PETRB27 PETRE PN 1,55 1,55 1,55 1,55 -37,75% PETRB80 PETRE PN 1,4 1,4 1,4 1,4 /0,00% PETRB86 PETRE PN 2,41 2,41 2,8 2,8 /0,00% Cotação unitária - Opções de Compra - Junho - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. BBDCF17 BBDCE PN N1 9,63 9,63 9,63 9,63 /0,00% BBDCF9 BBDCE PN N1 9,19 9,19 9,19 9,19 /0,00% CSANF1 CSAN ON NM 11,76 11,76 11,76 11,76 /0,00% ITSAF78 ITSAE PN N1 2,2 2,2 2,2 2,2 /0,00% PETRF15 PETR PN 2,4 2,4 2,4 2,4 60,00% PETRF17 PETR PN 1,35 1,35 1,42 1,42 31,48% PETRF18 PETR PN 0,88 0,88 0,88 0,88 15,78% VALEF12 VALE PNA N1 20,5 20 20,5 20 25,00% VALEF87 VALEE PNA N1 6,96 6,96 6,96 6,96 -3,46% Cotação unitária - Opções de Compra - Setembro - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. BRAPI26 BRAP PN N1 2,14 2,14 2,15 2,15 /0,00%

Cotação unitária - Opções de Compra - Novembro - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. BRAPK56 BRAP PN N1 3,3 3,3 3,3 3,3 /0,00% CIELK91 CIELE ON NM 2,25 2,25 2,25 2,25 51,00% Cotação unitária - Opções de Compra - Janeiro - 2018 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. BVMFA76 BVMFE ON NM 4,95 4,95 4,95 4,95 /0,00% BVMFA82 BVMFE ON NM 0,95 0,95 0,95 0,95 -3,06% CIELA34 CIEL ON NM 1,84 1,84 1,84 1,84 -2,64% PETRA20 PETR PN 1,65 1,65 1,65 1,65 0 Cotação unitária - Opções de Compra - Agosto - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ITUBH41 ITUB PN N1 4,25 4,25 4,25 4,25 /0,00% ITUBH43 ITUB PN N1 3,8 3,8 3,8 3,8 /0,00% ITUBH73 ITUBE PN N1 2,15 2,15 2,15 2,15 /0,00% ITUBH83 ITUBE PN N1 4,58 4,58 4,58 4,58 358,00% PETRH58 PETR PN 0,98 0,98 0,98 0,98 -21,60% Cotação unitária - Opções de Compra - Março - 2018 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ITUBC27 ITUBE PN N1 3,75 3,75 3,75 3,75 10,94% ITUBC29 ITUBE PN N1 7,19 7,19 7,19 7,19 /0,00% ITUBC58 ITUBE PN N1 2,09 1,99 2,4 1,99 /0,00% ITUBC87 ITUBE PN N1 3,32 3,01 3,32 3,01 /0,00% PETRC37 PETR PN 3,85 3,85 3,85 3,85 0 PETRC35 PETRE PN 3,85 3,85 4,12 4,12 7,01% Cotação unitária - Opções de Compra - Abril - 2018 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ITUBD21 ITUBE PN N1 2,03 2,03 2,03 2,03 /0,00% PETRD92 PETRE PN 1,66 1,66 1,66 1,66 3,75% Cotação unitária - Opções de Compra - Outubro - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. VALEJ90 VALEE PNA N1 6,9 6,65 6,9 6,65 -6,33% Cotação unitária - Opções de Venda - Fevereiro - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABEVN28 ABEVE ON 0,06 0,01 0,06 0,01 -85,71% ABEVN88 ABEVE ON 0,17 0,17 0,17 0,17 -85,34% ABEVN98 ABEVE ON 0,07 0,07 0,07 0,07 -90,00% BBASN1 BBASE ON NM 0,2 0,17 0,2 0,17 -63,82% BBASN11 BBASE ON NM 0,36 0,2 0,41 0,22 -68,57% BBASN26 BBASE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -80,00% BBASN27 BBASE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -83,33% BBASN29 BBASE ON NM 0,06 0,03 0,12 0,03 -76,92% BBASN3 BBASE ON NM 0,13 0,06 0,13 0,06 -71,42% BBASN30 BBASE ON NM 0,2 0,1 0,2 0,1 -68,75% BBASN31 BBASE ON NM 0,5 0,26 0,51 0,32 -36,00% BBASN32 BBASE ON NM 0,85 0,69 0,85 0,69 -47,72% BBASN53 BBASE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% BBASN56 BBASE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% BBASN57 BBASE ON NM 0,02 0,01 0,02 0,01 -50,00% BBASN61 BBASE ON NM 0,66 0,52 0,66 0,52 -40,90% BBASN68 BBASE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -93,75% BBASN89 BBASE ON NM 0,07 0,07 0,07 0,07 -12,50% BBASN90 BBASE ON NM 0,25 0,13 0,25 0,13 -66,66% BBDCN2 BBDCE PN N1 0,04 0,04 0,04 0,04 -69,23% BBDCN3 BBDCE PN N1 0,3 0,25 0,3 0,25 -66,66% BBDCN36 BBDCE PN N1 2,34 2,34 2,34 2,34 -8,94% BBDCN43 BBDCE PN N1 0,1 0,08 0,1 0,08 -68,00% BBDCN45 BBDCE PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -66,66% BOVAN25 BOVAE /ATZ CI 0,37 0,37 0,38 0,38 /0,00% BOVAN63 BOVAE /ATZ CI 0,03 0,03 0,03 0,03 -86,95% BOVAN64 BOVAE /ATZ CI 0,08 0,08 0,08 0,08 -42,85% BOVAN65 BOVAE /ATZ CI 0,39 0,18 0,39 0,18 -74,28% BRFSN12 BRFSE ON NM 0,19 0,14 0,19 0,14 -39,13% BRFSN13 BRFSE ON NM 0,38 0,38 0,38 0,38 -54,21% BRFSN21 BRFSE ON NM 0,07 0,07 0,07 0,07 -76,66% BRFSN22 BRFSE ON NM 0,15 0,15 0,15 0,15 -46,42% BRFSN30 BRFSE ON NM 0,03 0,03 0,03 0,03 -91,89% BRFSN41 BRFSE ON NM 0,06 0,06 0,06 0,06 -82,85% BRFSN45 BRFSE ON NM 1,54 1,54 1,55 1,55 -41,50% BRFSN47 BRFSE ON NM 3,75 3,75 3,75 3,75 47,05% BRFSN48 BRFSE ON NM 4,31 4,31 4,31 4,31 89,03% BRFSN92 BRFSE ON NM 0,09 0,09 0,09 0,09 -70,00% BRFSN95 BRFSE ON NM 0,9 0,9 0,9 0,9 -35,71% BRMLN15 BRMLE ON NM 0,08 0,08 0,08 0,08 -74,19% BVMFN17 BVMFE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 0 BVMFN18 BVMFE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% BVMFN19 BVMFE ON NM 0,08 0,03 0,08 0,03 -70,00% BVMFN47 BVMFE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% BVMFN66 BVMFE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 0 BVMFN76 BVMFE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 0 BVMFN88 BVMFE ON NM 0,02 0,02 0,02 0,02 -75,00% BVMFN89 BVMFE ON NM 0,16 0,07 0,17 0,07 -70,83% CIELN1 CIELE ON NM 3,7 2,93 3,7 3 -18,69% CIELN25 CIELE ON NM 0,01 0,01 0,02 0,02 -50,00% CIELN28 CIELE ON NM 0,11 0,09 0,11 0,09 -89,02% CIELN56 CIELE ON NM 0,02 0,01 0,02 0,01 -88,88% CIELN60 CIELE ON NM 2,52 2,12 2,52 2,12 -29,80% CIELN66 CIELE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -85,71% CIELN82 CIELE ON NM 0,03 0,01 0,03 0,01 -66,66% CIELN86 CIELE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -95,45% CIELN88 CIELE ON NM 0,29 0,29 0,29 0,29 -78,67% CIELN95 CIELE ON NM 0,88 0,6 0,88 0,6 -57,14% CMIGN9 CMIGE PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% CSNAN13 CSNAE /ATZ ON 0,34 0,34 0,34 0,34 -32,00% CSNAN41 CSNAE /ATZ ON 0,01 0,01 0,01 0,01 -90,90% CSNAN42 CSNAE /ATZ ON 0,18 0,11 0,21 0,11 -74,41% CSNAN72 CSNAE /ATZ ON 0,13 0,13 0,13 0,13 -50,00% CYREN43 CYREE ON NM 0,07 0,07 0,07 0,07 -36,36% EMBRN19 EMBRE ON NM 0,5 0,5 0,5 0,5 -35,06% GGBRN13 GGBRE PN N1 0,29 0,19 0,29 0,2 -39,39% GGBRN73 GGBRE PN N1 0,15 0,12 0,15 0,12 -42,85% ITSAN95 ITSAE PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% ITSAN97 ITSAE PN N1 0,01 0,01 0,02 0,02 -86,66% ITUBN13 ITUBE PN N1 0,1 0,06 0,14 0,07 -56,25% ITUBN17 ITUBE PN N1 0,05 0,03 0,05 0,03 -84,21% ITUBN20 ITUBE PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 ITUBN38 ITUBE PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% ITUBN45 ITUBE PN N1 0,21 0,05 0,23 0,05 -85,71% ITUBN46 ITUBE PN N1 0,49 0,22 0,49 0,22 -82,67% ITUBN58 ITUBE PN N1 0,73 0,73 0,73 0,73 /0,00% KROTN12 KROTE ON NM 0,01 0,01 0,01 0,01 -90,90% KROTN14 KROTE ON NM 0,45 0,42 0,45 0,42 -58,00% KROTN43 KROTE ON NM 0,14 0,14 0,15 0,15 -65,11% KROTN44 KROTE ON NM 0,9 0,9 0,9 0,9 66,66% LRENN25 LRENE ON NM 0,07 0,07 0,07 0,07 -91,95% OIBRN33 OIBRE ON N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -88,88% OIBRN34 OIBRE ON N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -96,00% PDGRN35 PDGRE ON NM 0,2 0,2 0,2 0,2 -42,85% PETRN12 PETRE PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRN13 PETRE PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRN14 PETRE PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRN15 PETRE PN 0,05 0,02 0,06 0,04 0 PETRN16 PETRE PN 0,27 0,24 0,37 0,33 -10,81% PETRN20 PETRE PN 4,16 4,16 4,16 4,16 -15,61% PETRN21 PETRE PN 5,14 5,1 5,14 5,1 5,15% PETRN33 PETRE PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRN35 PETRE PN 0,12 0,09 0,15 0,12 -20,00% PETRN44 PETRE PN 0,01 0,01 0,02 0,02 0 PETRN46 PETRE PN 0,65 0,55 0,74 0,67 3,07% PETRN52 PETRE PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRN53 PETRE PN 0,01 0,01 0,01 0,01 0 PETRN64 PETRE PN 0,02 0,02 0,02 0,02 100,00% PETRN65 PETRE PN 0,07 0,05 0,1 0,07 -22,22% PETRN70 PETRE PN 1,4 1,23 1,4 1,23 -16,89% PETRN74 PETRE PN 0,02 0,01 0,03 0,03 0 PETRN75 PETRE PN 0,19 0,15 0,23 0,19 -20,83% PETRN77 PETRE PN 1,03 1 1,18 1,15 1,76% PETRN8 PETRE PN 2,08 2,03 2,16 2,16 3,84% UGPAN69 UGPAE ON NM 0,9 0,9 0,9 0,9 -40,39% USIMN5 USIME PNA N1 0,02 0,02 0,02 0,02 -50,00% USIMN54 USIME PNA N1 0,1 0,1 0,1 0,1 -41,17% USIMN56 USIME PNA N1 0,22 0,21 0,22 0,21 -12,50% USIMN6 USIME PNA N1 0,5 0,5 0,5 0,5 -33,33% VALEN1 VALEE PNA N1 0,53 0,42 0,62 0,6 -4,76%

VALEN11 VALEE PNA N1 0,49 0,35 0,5 0,5 4,16% VALEN22 VALEE PNA N1 1,07 0,93 1,33 1,23 10,81% VALEN23 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEN24 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEN25 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEN26 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEN27 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,02 0,01 0 VALEN28 VALEE PNA N1 0,03 0,01 0,03 0,01 -66,66% VALEN29 VALEE PNA N1 0,02 0,02 0,04 0,04 0 VALEN30 VALEE PNA N1 0,14 0,09 0,17 0,12 -25,00% VALEN31 VALEE PNA N1 0,35 0,26 0,39 0,32 -13,51% VALEN33 VALEE PNA N1 0,13 0,07 0,13 0,11 -15,38% VALEN34 VALEE PNA N1 0,19 0,12 0,19 0,16 0 VALEN35 VALEE PNA N1 0,31 0,2 0,33 0,27 -15,62% VALEN36 VALEE PNA N1 0,66 0,65 0,95 0,9 16,88% VALEN51 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEN52 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEN53 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,05 0,01 0 VALEN55 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEN56 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 0 VALEN57 VALEE PNA N1 0,02 0,01 0,02 0,01 -50,00% VALEN59 VALEE PNA N1 0,1 0,06 0,11 0,1 0 VALEN60 VALEE PNA N1 0,19 0,14 0,27 0,2 -16,66% VALEN66 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,02 0,01 0 VALEN69 VALEE PNA N1 0,06 0,05 0,06 0,06 -25,00% VALEN71 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,02 0,02 100,00% VALEN88 VALEE PNA N1 0,04 0,02 0,04 0,03 -25,00% VALEN89 VALEE PNA N1 0,05 0,04 0,05 0,04 -20,00% VALEN99 VALEE PNA N1 0,04 0,04 0,06 0,05 -28,57% WEGEN86 WEGEE ON NM 0,07 0,07 0,08 0,08 -82,22% Cotação unitária - Opções de Venda - Março - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABEVO2 ABEVE ON 0,3 0,3 0,31 0,31 -58,66% ABEVO3 ABEVE ON 0,28 0,22 0,28 0,22 -69,01% ABEVO7 ABEVE ON 0,17 0,12 0,17 0,12 -40,00% ABEVO16 ABEVE FM ON 0,09 0,09 0,09 0,09 0 ABEVO46 ABEVE FM ON 0,04 0,04 0,04 0,04 -33,33% ABEVO77 ABEVE FM ON 0,1 0,08 0,1 0,08 -46,66% ABEVO8 ABEVE FM ON 0,18 0,14 0,2 0,15 -44,44% BBASO26 BBASE ON NM 0,17 0,17 0,17 0,17 -15,00% BBASO27 BBASE ON NM 0,22 0,22 0,22 0,22 -18,51% BBASO28 BBASE ON NM 0,35 0,33 0,36 0,34 -10,52% BBASO29 BBASE ON NM 0,58 0,52 0,59 0,59 3,50% BBASO3 BBASE ON NM 1,4 1,24 1,4 1,24 -16,21% BBASO30 BBASE ON NM 1 0,8 1 0,8 -20,00% BBASO31 BBASE ON NM 1,3 1,12 1,3 1,14 -14,92% BBASO32 BBASE ON NM 1,67 1,63 1,67 1,63 -22,38% BBASO61 BBASE ON NM 1,55 1,34 1,55 1,39 -34,74% BBASO62 BBASE ON NM 1,97 1,88 1,97 1,88 -17,54% BBASO63 BBASE ON NM 2,17 2,17 2,2 2,2 -19,11% BBASO68 BBASE ON NM 0,3 0,3 0,31 0,31 -35,41% BBASO69 BBASE ON NM 0,64 0,6 0,64 0,6 -10,44% BBASO80 BBASE ON NM 1,08 1 1,08 1 -18,69% BBASO1 BBASE FM ON NM 1,1 1,07 1,19 1,07 -10,08% BBASO58 BBASE FM ON NM 0,46 0,43 0,46 0,43 -15,68% BBASO70 BBASE FM ON NM 0,8 0,7 0,8 0,72 -21,73% BBASO92 BBASE FM ON NM 1,62 1,45 1,62 1,5 -12,28% BBDCO20 BBDCE PN N1 1,8 1,72 1,85 1,72 -17,70% BBDCO21 BBDCE PN N1 0,36 0,36 0,36 0,36 -25,00% BBDCO32 BBDCE PN N1 0,64 0,58 0,64 0,61 -17,56% BBDCO43 BBDCE PN N1 1,38 1,38 1,38 1,38 /0,00% BBDCO58 BBDCE PN N1 0,07 0,07 0,07 0,07 -65,00% BBDCO7 BBDCE PN N1 0,11 0,11 0,11 0,11 -31,25% BBDCO74 BBDCE PN N1 0,29 0,21 0,29 0,21 -25,00% BBDCO23 BBDCE FM PN N1 1,11 0,92 1,11 0,92 -23,96% BBDCO41 BBDCE FM PN N1 0,41 0,41 0,41 0,41 -32,78% BBSEO27 BBSEE ON NM 0,31 0,31 0,41 0,41 2,50% BBSEO88 BBSEE ON NM 0,62 0,62 0,63 0,63 -35,05% BBSEO92 BBSEE ON NM 0,47 0,47 0,48 0,48 /0,00% BBSEO67 BBSEE FM ON NM 0,53 0,53 0,55 0,55 -47,61% BOVAO61 BOVAE /ATZ CI 0,2 0,1 0,2 0,1 -64,28% BOVAO63 BOVAE FM CI 0,51 0,42 0,51 0,42 -20,75% BOVAO64 BOVAE FM CI 0,76 0,56 0,76 0,6 -30,23% BOVAO65 BOVAE FM CI 0,9 0,85 0,94 0,9 -69,17% BOVAO66 BOVAE FM/ATZ CI 1,34 1,22 1,36 1,24 /0,00% BRFSO40 BRFSE ON NM 0,26 0,26 0,26 0,26 -35,00% BRFSO43 BRFSE ON NM 0,95 0,95 0,95 0,95 -12,84% BRFSO45 BRFSE ON NM 1,88 1,88 1,88 1,88 -4,08% BRFSO47 BRFSE ON NM 3,2 3,2 3,2 3,2 30,61% BRFSO11 BRFSE FM ON NM 0,59 0,58 0,65 0,58 -7,93% BRFSO13 BRFSE FM ON NM 1,06 1,06 1,08 1,07 -23,02% BRFSO14 BRFSE FM ON NM 1,63 1,6 1,63 1,6 -29,82% BVMFO20 BVMFE ON NM 0,9 0,7 0,9 0,7 -36,36% BVMFO9 BVMFE ON NM 0,45 0,36 0,45 0,36 -50,00% BVMFO19 BVMFE FM ON NM 0,39 0,25 0,39 0,25 -39,02% BVMFO48 BVMFE FM ON NM 0,29 0,22 0,29 0,24 -22,58% BVMFO49 BVMFE FM ON NM 0,65 0,44 0,67 0,44 -38,02% BVMFO78 BVMFE FM ON NM 0,09 0,09 0,09 0,09 -60,86% CCROO17 CCROE FM ON NM 0,38 0,38 0,38 0,38 /0,00% CCROO18 CCROE FM ON NM 0,75 0,75 0,75 0,75 /0,00% CCROO47 CCROE FM ON NM 0,53 0,53 0,53 0,53 -64,66% CIELO1 CIELE ON NM 3,1 2,85 3,1 2,85 /0,00% CIELO27 CIELE ON NM 0,41 0,29 0,41 0,29 -51,66% CIELO28 CIELE ON NM 0,66 0,66 0,66 0,66 /0,00% CIELO59 CIELE ON NM 1,37 1,37 1,37 1,37 -34,76% CIELO65 CIELE ON NM 0,08 0,08 0,09 0,09 -77,50% CIELO7 CIELE ON NM 0,24 0,14 0,24 0,14 -57,57% CIELO78 CIELE ON NM 0,77 0,65 0,77 0,65 -50,38% CIELO87 CIELE ON NM 0,46 0,46 0,46 0,46 -33,33% CIELO9 CIELE ON NM 1,01 1,01 1,01 1,01 /0,00% CIELO55 CIELE FM ON NM 0,2 0,16 0,2 0,16 -44,82% CIELO56 CIELE FM ON NM 0,22 0,22 0,22 0,22 -59,25% CIELO57 CIELE FM ON NM 0,45 0,45 0,49 0,49 -40,96% CIELO58 CIELE FM ON NM 0,7 0,7 0,7 0,7 -38,05% CMIGO10 CMIGE PN N1 0,45 0,45 0,45 0,45 /0,00% CMIGO82 CMIGE PN N1 0,03 0,03 0,03 0,03 -75,00% CMIGO96 CMIGE FM PN N1 0,29 0,19 0,29 0,2 -41,17% CMIGO98 CMIGE FM PN N1 0,27 0,27 0,3 0,27 /0,00% CSANO42 CSANE FM ON NM 1,38 1,37 1,38 1,37 -8,66% CSANO43 CSANE FM ON NM 1,45 1,45 1,8 1,78 -8,71% CSNAO11 CSNAE /ATZ ON 0,2 0,19 0,23 0,23 -23,33% CSNAO12 CSNAE FM ON 0,46 0,4 0,46 0,44 -10,20% CSNAO41 CSNAE FM ON 0,33 0,33 0,33 0,33 17,85% CYREO14 CYREE FM ON NM 0,7 0,7 0,7 0,7 -4,10% CYREO43 CYREE FM ON NM 0,41 0,41 0,41 0,41 -21,15% CYREO44 CYREE FM ON NM 1,03 0,99 1,03 1,03 -4,62% GGBRO41 GGBRE PN N1 0,14 0,14 0,18 0,18 -18,18% GGBRO12 GGBRE FM PN N1 0,29 0,29 0,3 0,3 -11,76% GGBRO13 GGBRE FM PN N1 0,63 0,63 0,63 0,63 -14,86% GGBRO42 GGBRE FM PN N1 0,43 0,43 0,44 0,44 -12,00% GGBRO43 GGBRE FM PN N1 0,86 0,86 0,86 0,86 -4,44% ITSAO94 ITSAE PN N1 0,03 0,03 0,03 0,03 -70,00% ITSAO98 ITSAE PN N1 0,15 0,13 0,15 0,13 -31,57% ITUBO11 ITUBE PN N1 0,87 0,87 0,87 0,87 /0,00% ITUBO14 ITUBE PN N1 0,12 0,01 0,12 0,04 -76,47% ITUBO20 ITUBE PN N1 0,68 0,51 0,68 0,51 -44,56% ITUBO22 ITUBE PN N1 1,2 0,76 1,2 0,76 -42,85% ITUBO3 ITUBE PN N1 0,05 0,05 0,05 0,05 -87,80% ITUBO37 ITUBE PN N1 0,14 0,12 0,14 0,12 -61,29% ITUBO38 ITUBE PN N1 0,42 0,25 0,44 0,28 -51,72% ITUBO39 ITUBE PN N1 0,66 0,42 0,67 0,44 -45,67% ITUBO6 ITUBE PN N1 0,12 0,12 0,12 0,12 0 ITUBO62 ITUBE PN N1 0,14 0,14 0,15 0,15 -11,76% ITUBO70 ITUBE PN N1 0,82 0,58 0,88 0,58 -50,00% ITUBO71 ITUBE PN N1 1,16 0,9 1,16 0,9 /0,00% ITUBO74 ITUBE PN N1 2,73 2,66 2,73 2,66 /0,00% ITUBO82 ITUBE PN N1 1,49 1,49 1,49 1,49 -32,57% ITUBO96 ITUBE PN N1 0,12 0,12 0,12 0,12 -36,84% ITUBO10 ITUBE FM PN N1 0,87 0,5 0,87 0,5 -49,49% ITUBO19 ITUBE FM PN N1 0,5 0,33 0,5 0,34 -46,87% ITUBO41 ITUBE FM PN N1 1,16 0,95 1,17 0,97 -37,01% ITUBO42 ITUBE FM PN N1 0,4 0,19 0,4 0,2 -50,00% JBSSO11 JBSSE FM ON NM 0,17 0,17 0,17 0,17 -59,52% JBSSO42 JBSSE FM ON NM 0,65 0,65 0,65 0,65 0 KROTO13 KROTE ON NM 0,36 0,36 0,36 0,36 -60,43% KROTO12 KROTE FM ON NM 0,18 0,18 0,18 0,18 -45,45% KROTO43 KROTE FM ON NM 0,59 0,59 0,59 0,59 -28,91% OIBRO33 OIBRE ON N1 0,08 0,08 0,08 0,08 -27,27% PETRO96 PETRE ON 0,69 0,69 0,69 0,69 -14,81% PETRO98 PETRE ON 0,93 0,93 0,93 0,93 -38,00% PETRO1 PETRE PN 0,02 0,02 0,02 0,02 -33,33% PETRO10 PETRE PN 0,02 0,01 0,02 0,01 0 PETRO14 PETRE PN 0,15 0,14 0,17 0,16 -5,88% PETRO15 PETRE PN 0,36 0,31 0,36 0,35 -5,40% PETRO16 PETRE PN 0,73 0,65 0,76 0,76 4,10%

PETRO17 PETRE PN 1,54 1,42 1,59 1,57 1,29% PETRO18 PETRE PN 2,1 2,01 2,2 2,2 3,28% PETRO19 PETRE PN 2,92 2,91 2,96 2,96 2,42% PETRO20 PETRE PN 4 3,92 4 3,92 -26,72% PETRO21 PETRE PN 4,89 4,89 4,89 4,89 /0,00% PETRO30 PETRE PN 0,06 0,06 0,07 0,07 16,66% PETRO31 PETRE PN 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% PETRO32 PETRE PN 0,04 0,03 0,04 0,03 0 PETRO43 PETRE PN 0,02 0,02 0,02 0,02 -60,00% PETRO44 PETRE PN 0,22 0,21 0,24 0,24 4,34% PETRO45 PETRE PN 0,49 0,45 0,53 0,53 3,92% PETRO46 PETRE PN 0,98 0,91 1,05 1,05 7,14% PETRO49 PETRE PN 3,42 3,42 3,42 3,42 1,18% PETRO52 PETRE PN 1,27 1,24 1,4 1,4 4,47% PETRO53 PETRE PN 0,1 0,1 0,2 0,2 53,84% PETRO62 PETRE PN 0,05 0,04 0,05 0,04 0 PETRO66 PETRE PN 0,82 0,79 0,89 0,82 -3,52% PETRO74 PETRE PN 0,27 0,26 0,29 0,29 3,57% PETRO75 PETRE PN 0,38 0,38 0,43 0,41 -6,81% PETRO80 PETRE PN 4,66 4,59 4,75 4,59 -0,64% PETRO88 PETRE PN 2,71 2,71 2,71 2,71 /0,00% PETRO90 PETRE PN 0,2 0,2 0,2 0,2 0 PETRO91 PETRE PN 5,38 5,32 5,48 5,32 4,72% PETRO97 PETRE PN 0,07 0,07 0,08 0,08 -20,00% QUALO19 QUALE FM ON NM 0,55 0,55 0,57 0,57 -28,75% UGPAO69 UGPAE ON NM 1,32 1,32 1,32 1,32 /0,00% USIMO49 USIME PNA N1 0,16 0,16 0,16 0,16 /0,00% USIMO58 USIME PNA N1 0,48 0,48 0,48 0,48 -32,39% USIMO52 USIME FM PNA N1 0,21 0,21 0,23 0,23 -20,68% VALEO1 VALEE PNA N1 1,52 1,47 1,72 1,72 16,21% VALEO10 VALEE PNA N1 0,05 0,01 0,05 0,02 -60,00% VALEO13 VALEE PNA N1 1,65 1,6 1,84 1,84 15,72% VALEO14 VALEE PNA N1 2,76 2,76 3,03 3 19,04% VALEO15 VALEE PNA N1 2,25 2,13 2,43 2,43 25,90% VALEO18 VALEE PNA N1 0,52 0,51 0,62 0,62 21,56% VALEO2 VALEE PNA N1 2,1 1,98 2,28 2,27 12,93% VALEO20 VALEE PNA N1 1,08 1,05 1,25 1,25 13,63% VALEO21 VALEE PNA N1 0,03 0,02 0,03 0,02 -33,33% VALEO22 VALEE PNA N1 0,03 0,02 0,03 0,03 -25,00% VALEO23 VALEE PNA N1 0,05 0,04 0,05 0,04 -20,00% VALEO24 VALEE PNA N1 0,08 0,07 0,08 0,08 -11,11% VALEO26 VALEE PNA N1 0,15 0,13 0,17 0,15 0 VALEO27 VALEE PNA N1 0,3 0,27 0,33 0,3 -3,22% VALEO3 VALEE PNA N1 2,6 2,57 2,81 2,81 16,11% VALEO30 VALEE PNA N1 0,43 0,41 0,5 0,5 13,63% VALEO31 VALEE PNA N1 0,66 0,62 0,74 0,74 8,82% VALEO32 VALEE PNA N1 0,93 0,89 1,05 1,04 9,47% VALEO33 VALEE PNA N1 1,29 1,27 1,46 1,45 11,53% VALEO34 VALEE PNA N1 1,77 1,69 1,96 1,95 12,71% VALEO35 VALEE PNA N1 2,34 2,29 2,34 2,29 0,88% VALEO36 VALEE PNA N1 2,88 2,88 3,02 2,99 26,69% VALEO49 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,05 0,01 -50,00% VALEO52 VALEE PNA N1 0,04 0,03 0,04 0,03 -40,00% VALEO54 VALEE PNA N1 0,1 0,08 0,1 0,1 -9,09% VALEO57 VALEE PNA N1 0,38 0,34 0,41 0,41 20,58% VALEO59 VALEE PNA N1 0,79 0,74 0,89 0,89 12,65% VALEO63 VALEE PNA N1 0,04 0,04 0,04 0,04 -33,33% VALEO7 VALEE PNA N1 0,02 0,01 0,03 0,01 -66,66% VALEO74 VALEE PNA N1 0,02 0,01 0,03 0,02 0 VALEO76 VALEE PNA N1 0,24 0,21 0,25 0,25 4,16% VALEO79 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -50,00% VALEO8 VALEE PNA N1 0,15 0,14 0,15 0,14 -17,64% VALEO80 VALEE PNA N1 1,05 1 1,06 1,06 4,95% VALEO81 VALEE PNA N1 0,02 0,02 0,02 0,02 -33,33% VALEO82 VALEE PNA N1 0,03 0,02 0,03 0,02 -33,33% VALEO84 VALEE PNA N1 0,06 0,06 0,07 0,07 -12,50% VALEO85 VALEE PNA N1 0,11 0,11 0,11 0,11 -8,33% VALEO88 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 /0,00% VALEO89 VALEE PNA N1 0,7 0,68 0,8 0,79 19,69% VALEO9 VALEE PNA N1 1,15 1,14 1,35 1,32 18,91% VALEO90 VALEE PNA N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -83,33% VALEO91 VALEE PNA N1 1,38 1,36 1,6 1,59 23,25% VALEO96 VALEE PNA N1 0,22 0,18 0,22 0,2 -16,66% VALEO99 VALEE PNA N1 0,86 0,83 0,97 0,97 15,47% Cotação unitária - Opções de Venda - Abril - 2017 Código Empresa/Ação Abert. Min. Máx. Fech. Osc. ABEVP58 ABEVE ON 0,48 0,48 0,48 0,48 -50,00% BBASP61 BBASE ON NM 1,51 1,51 1,51 1,51 -16,57% BBASP68 BBASE ON NM 0,81 0,81 0,81 0,81 -17,34% BBASP70 BBASE ON NM 1,19 1,19 1,19 1,19 10,18% BBASP87 BBASE ON NM 0,7 0,5 0,7 0,6 -3,22% BBASP1 BBASE FM ON NM 1,94 1,78 1,94 1,85 3,93% BBASP10 BBASE FM ON NM 1,42 1,39 1,42 1,4 -20,90% BBASP30 BBASE FM ON NM 1,18 1,06 1,18 1,11 -15,90% BBDCP12 BBDCE PN N1 0,97 0,74 0,97 0,74 -37,28% BBDCP33 BBDCE PN N1 1,21 1,21 1,25 1,25 -14,38% BBDCP34 BBDCE PN N1 1,54 1,54 1,54 1,54 -20,61% BBDCP63 BBDCE PN N1 1,42 1,42 1,49 1,49 -11,30% BBDCP2 BBDCE FM PN N1 1,05 0,98 1,05 1,04 -22,38% BOVAP63 BOVAE FM CI 0,83 0,77 0,83 0,77 -21,42% BOVAP64 BOVAE FM CI 1,07 0,98 1,08 0,98 -22,22% BOVAP65 BOVAE FM CI 1,52 1,26 1,52 1,26 -23,17% BOVAP66 BOVAE FM/ATZ CI 1,92 1,64 1,92 1,69 /0,00% BRFSP44 BRFSE ON NM 1,81 1,73 1,81 1,73 -10,82% BVMFP17 BVMFE ON NM 0,15 0,15 0,15 0,15 -88,72% BVMFP48 BVMFE ON NM 0,5 0,5 0,5 0,5 -15,25% BVMFP50 BVMFE ON NM 1,02 1,02 1,02 1,02 /0,00% BVMFP49 BVMFE FM ON NM 0,81 0,79 0,82 0,79 -25,47% CCROP15 CCROE ON NM 0,16 0,16 0,16 0,16 /0,00% CCROP17 CCROE ON NM 0,6 0,6 0,6 0,6 /0,00% CIELP11 CIELE ON NM 2,47 2,47 2,47 2,47 /0,00% CIELP30 CIELE ON NM 1,57 1,57 1,57 1,57 -66,59% CIELP58 CIELE ON NM 0,85 0,85 0,85 0,85 /0,00% CMIGP89 CMIGE FM PN N1 0,17 0,17 0,17 0,17 /0,00% CYREP44 CYREE FM ON NM 1,32 1,29 1,32 1,29 -9,15% FIBRP1 FIBRE ON NM 3,75 3,75 3,75 3,75 36,36% FIBRP58 FIBRE ON NM 2,1 2,1 2,1 2,1 /0,00% GGBRP12 GGBRE FM PN N1 0,59 0,52 0,59 0,52 -10,34% ITSAP90 ITSAE PN N1 0,34 0,33 0,34 0,33 -25,00% ITUBP20 ITUBE PN N1 1,31 1,07 1,34 1,07 -46,23% ITUBP3 ITUBE PN N1 0,96 0,96 0,96 0,96 /0,00% ITUBP50 ITUBE PN N1 1,63 1,31 1,63 1,31 /0,00% ITUBP53 ITUBE PN N1 0,22 0,22 0,22 0,22 /0,00% ITUBP68 ITUBE PN N1 0,67 0,6 0,67 0,6 -31,03% ITUBP9 ITUBE PN N1 0,01 0,01 0,01 0,01 -99,60% ITUBP40 ITUBE FM PN N1 1,13 0,98 1,21 1,01 -27,33% ITUBP41 ITUBE FM PN N1 1,54 1,37 1,65 1,41 -23,78% ITUBP73 ITUBE FM PN N1 0,64 0,64 0,64 0,64 /0,00% ITUBP80 ITUBE FM PN N1 0,5 0,48 0,5 0,48 /0,00% KROTP42 KROTE FM ON NM 0,58 0,5 0,58 0,57 -3,38% PETRP10 PETRE PN 0,05 0,05 0,05 0,05 0 PETRP11 PETRE PN 0,03 0,03 0,05 0,05 -75,00% PETRP14 PETRE PN 0,35 0,35 0,37 0,35 -23,91% PETRP15 PETRE PN 0,55 0,55 0,61 0,55 -8,33% PETRP16 PETRE PN 0,95 0,9 0,96 0,93 -11,42% PETRP17 PETRE PN 1,48 1,28 1,5 1,28 -19,49% PETRP20 PETRE PN 3,87 3,87 3,87 3,87 -3,25% PETRP24 PETRE PN 0,02 0,02 0,02 0,02 -33,33% PETRP26 PETRE PN 10,35 9,59 10,35 9,59 4,23% PETRP44 PETRE PN 0,39 0,39 0,39 0,39 -39,06% PETRP45 PETRE PN 0,75 0,75 0,75 0,75 -2,59% PETRP86 PETRE PN 1,03 1,03 1,03 1,03 -50,95% PETRP96 PETRE PN 0,17 0,16 0,19 0,17 6,25% QUALP20 QUALE FM ON NM 1,19 1,19 1,19 1,19 -4,03% QUALP21 QUALE FM ON NM 1,69 1,69 1,69 1,69 /0,00% UGPAP18 UGPAE FM ON NM 0,95 0,95 0,95 0,95 -45,71% UGPAP66 UGPAE FM ON NM 0,74 0,74 0,74 0,74 /0,00% USIMP6 USIME PNA N1 0,71 0,71 0,71 0,71 /0,00% USIMP54 USIME FM PNA N1 0,42 0,42 0,42 0,42 -35,38% USIMP56 USIME FM PNA N1 0,52 0,52 0,52 0,52 -16,12% VALEP1 VALEE PNA N1 1,28 1,28 1,28 1,28 6,66% VALEP25 VALEE PNA N1 0,38 0,35 0,38 0,38 5,55% VALEP28 VALEE PNA N1 0,8 0,76 0,8 0,76 -7,31% VALEP29 VALEE PNA N1 1,12 1,01 1,12 1,01 -0,98% VALEP30 VALEE PNA N1 1,4 1,4 1,4 1,4 16,66% VALEP42 VALEE PNA N1 0,17 0,03 0,17 0,03 -98,25% VALEP54 VALEE PNA N1 0,26 0,25 0,28 0,25 0 VALEP7 VALEE PNA N1 0,62 0,6 0,62 0,6 -3,22%

Indicadores Econômicos Inflação

Dólar

15/02/2017

14/02/2017 13/02/2017

Índices

Fev.

TR/Poupança Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Set.

Out.

Nov.

Dez.

Jan. No ano 12 meses

COMERCIAL

COMPRA

R$ 3,0595

R$ 3,0930

R$ 3,1101

IGP-M (FGV)

1,29% 0,51% 0,51% 0,82% 1,69% 0,18% 0,15% 0,20% 0,16% 0,03% 0,54% 0,64% 0,64% 6,65% 0,89% 0,97% 0,46% 0,57% 0,65% 0,35% 0,11% -0,14% 0,27% 0,15% 0,72% 0,32% 0,32% 5,44%

VENDA

R$ 3,0605

R$ 3,0940

R$ 3,1102

IPC-Fipe

PTAX (BC)

COMPRA

R$ 3,0773

R$ 3,0998

R$ 3,1169

IGP-DI (FGV) 0,79% 0,43% 0,36% 1,13% 1,63% 0,39% 0,43% 0,03% 0,13% 0,05% 0,83% 0,43% 0,43% 6,02%

VENDA

R$ 3,0779

R$ 3,1004

R$ 3,1175

INPC-IBGE

0,95% 0,44% 0,64% 0,98% 0,47% 0,64% 0,31% 0,80% 0,17% 0,07% 0,14% 0,42% 0,42% 5,44%

TURISMO

COMPRA

R$ 3,0100

R$ 3,0300

R$ 3,0470

IPCA-IBGE

0,90% 0,43% 0,61% 0,78% 0,35% 0,52% 0,44% 0,08% 0,26% 0,18% 0,3% 0,38% 0,38% 5,35%

VENDA

R$ 3,2000

R$ 3,2370

R$ 3,2570

PARALELO

COMPRA

R$ 3,1400

R$ 3,1800

R$ 3,1900

ICV-DIEESE

0,71% 0,44% 0,57% 0,67% 0,45% 0,21% 0,36% 0,03% 0,37% 0,28% 0,12% 1,04% 1,04% 5,37%

VENDA

R$ 3,2400

R$ 3,2800

R$ 3,2900

IPCA-IPEAD

0,36% 0,73% 0,58% 0,90% 0,83% 0,10% 0,19% 0,22% 0,14% 0,16% 0,48% 0,64% 0,64% 6,02%

Fonte: AE

Salário/CUB/UPC/Ufemg/TJLP

Custo do dinheiro 15/02 CDB Pré 30 dias

12,32% - a.a.

Capital de Giro

12,75% - a.a.

Hot Money

1,47% - a.m.

CDI

12,88% - a.a.

Over

12,90% - a.a.

Fonte: AE

Ouro

15/02/2017

Nova Iorque (onça-troy)

14/02/2017

13/02/2017

US$ 1.233,10 US$ 1.225,40

US$ 1.225,80

BM&F-SP (g)

R$ 120,60

R$ 121,00

R$ 122,00

Fonte: AE

Taxas Selic Tributos Federais (%) Meta da Taxa a.a. (%) Abril 1,06 14,25 Maio 1,11 14,25 Junho 1,16 14,25 Julho 1,11 14,25 Agosto 1,22 14,25 Setembro 1,11 14,25 Outubro 1,05 14,00 Novembro 1,04 14,25 Dezembro 1,12 13,75 Janeiro 1,09 13,00

Reservas Internacionais 14/02 ......................................................................... US$ 374.446 milhões Fonte: BC

Imposto de Renda Base de Cálculo (R$)

Até 1.903,98

Alíquota

Parcela a

(%)

deduzir (R$)

Isento

Isento

7,5

142,80

De 2.826,66 até 3.751,05

15

354,80

De 3.751,06 até 4.664,68

22,5

636,13

Acima de 4.664,68

27,5

869,36

De 1.903,99 até 2.826,65

Deduções: a) R$ 189,59 por dependente (sem limite). b) Faixa adicional de R$ 1.903,98 para aposentados, pensionistas e transferidos para a reserva remunerada com mais de 65 anos. c) Contribuição previdenciária. d) Pensão alimentícia. Obs:

P  ara calcular o valor a pagar, aplique a alíquota e, em seguida, a parcela a deduzir.

Fonte: Secretaria da Receita Federal - A partir de Abril do ano calendário 2015

Fev. Março Abril Maio Junho Julho Agosto Set. Out. Nov. Dez. Jan. Salário 880,00 880,00 880,00 880,00 880,00 880,00 880,00 880,00 880,00 880,00 880,00 937,00 CUB-MG* (%) 0,49 6,28 0,13 0,06 0,05 0,07 0,13 0,05 0,02 0,09 0,11 0,12 UPC (R$) 22,95 22,95 23,05 23,05 23,05 23,16 23,16 23,16 23,29 23.29 23,29 23,40 UFEMG (R$) 3,0109 3,0109 3,0109 3,0109 3,0109 3,0109 3,0109 3,0109 3,0109 3,0109 3,0109 3,2514 TJLP (&a.a.) 7,50 7,50 7,50 7,50 7,50 7,50 7,50 7,50 7,50 7,50 7,50 7,50 *Fonte: Sinduscon-MG

Taxas de câmbio

Contribuição ao INSS

MOEDA BOLIVAR/VEN BOLIVIANO/BOLIVIA COLON/COSTA RICA COLON/EL SALVADOR COROA DINAMARQUESA COROA ISLND/ISLAN COROA NORUEGUESA COROA SUECA COROA TCHECA DINAR ARGELINO DINAR/KWAIT DINAR/BAHREIN DINAR/IRAQUE DINAR/JORDANIA DINAR SERVIO DIRHAM/EMIR.ARABE DOLAR AUSTRALIANO DOLAR/BAHAMAS DOLAR/BERMUDAS DOLAR CANADENSE DOLAR DA GUIANA DOLAR CAYMAN DOLAR CINGAPURA DOLAR HONG KONG DOLAR CARIBE ORIENTAL DOLAR DOS EUA FORINT/HUNGRIA FRANCO SUICO GUARANI/PARAGUAI IENE LIBRA/EGITO LIBRA ESTERLINA LIBRA/LIBANO LIBRA/SIRIA, REP NOVO DOLAR/TAIWAN LIRA TURCA NOVO SOL/PERU PESO ARGENTINO PESO CHILE PESO/COLOMBIA PESO/CUBA PESO/REP. DOMINIC PESO/FILIPINAS PESO/MEXICO PESO/URUGUAIO QUETZEL/GUATEMALA RANDE/AFRICA SUL RENMIMBI IUAN RENMINBI HONG KONG RIAL/CATAR RIAL/OMA RIAL/IEMEN RIAL/IRAN, REP RIAL/ARAB SAUDITA RINGGIT/MALASIA RUBLO/RUSSIA RUPIA/INDIA RUPIA/INDONESIA RUPIA/PAQUISTAO SHEKEL/ISRAEL WON COREIA SUL ZLOTY/POLONIA EURO Fonte: Banco Central

TABELA DE CONTRIBUIÇÕES DE JANEIRO DE 2017 Tabela de contribuição dos segurados empregados, inclusive o doméstico, e trabalhador avulso Salário de contribuição Alíquota (R$) (%) Até 1.659,38 8,00 De 1.659,39 a 2.765,66 9,00 De 2.765,67 até 5.531,31 11,00

CÓDIGO COMPRA VENDA 26 0,3077 0,3086 30 0,4377 0,4474 40 0,005457 0,005556 45 0,3524 0,3529 55 0,4371 0,4373 60 0,02755 0,02759 65 0,3669 0,3672 70 0,3433 0,3435 75 0,1202 0,1204 90 0,06734 0,07043 95 0,02788 0,02797 105 8,1626 8,1642 115 0,002604 0,002608 125 4,341 4,3461 133 0,0262 0,02626 145 0,8377 0,8381 150 2,3572 2,358 155 3,0773 3,0779 160 3,0773 3,0779 165 2,3489 2,3503 170 0,01471 0,01515 190 3,7076 3,7535 195 2,1595 2,1613 205 0,3965 0,3966 215 1,1314 1,1442 220 3,0773 3,0779 345 0,01053 0,01055 425 3,0517 3,0526 450 0,0005367 0,000539 470 0,02683 0,02685 535 0,1859 0,1871 540 3,8192 3,8215 560 0,002033 0,002036 575 0,005968 0,005977 640 0,09987 0,09999 642 0,8351 0,8358 660 0,9437 0,9441 706 0,1988 0,1989 715 0,004804 0,004807 720 0,001068 0,001069 725 3,0773 3,0779 730 0,06557 0,06608 735 0,06161 0,06164 741 0,151 0,1512 745 0,1086 0,1087 770 0,4148 0,415 785 0,2355 0,2357 795 0,4475 0,448 796 0,4488 0,449 800 0,8451 0,8453 805 7,9785 7,9966 810 0,01229 0,01231 815 0,000095 0,000095 820 0,8203 0,821 828 0,6914 0,6921 830 0,05358 0,05361 860 0,04601 0,04602 865 0,0002308 0,0002309 870 0,1963 0,2017 880 0,8202 0,8208 930 0,002693 0,002698 975 0,7544 0,7548 978 3,2493 3,2515

CONTRIBUIÇÃO DOS SEGURADOS AUTÔNOMOS, EMPRESÁRIO E FACULTATIVO Salário base (R$) Alíquota % Contribuição (R$) Até 937,00 (valor. Mínimo) 11 103,07 De 937,00 até 5.531,31 20 187,40 até 1.106,26 COTAS DE SALÁRIO FAMÍLIA Remuneração Até R$ 859,88 Acima de R$ 859,89 a R$ 1.292,43

Valor unitário da quota R$ 44,09 R$ 31,07

Fonte: Ministério do Trabalho e da Previdência Social - Vigência: Janeiro/2017

FGTS Índices de rendimento Competência Setembro Outubro

Crédito 3% 6% Novembro 0,4071 0,6476 Dezembro 0,3897 0,6303

Seguros

TBF

29/01 0,01295952 2,89258109

01/02 a 01/03 02/02 a 02/03 03/02 a 03/03 04/02 a 04/03 05/02 a 05/03 06/02 a 06/03 07/02 a 07/03 08/02 a 08/03 09/02 a 09/03 10/02 a 10/03 11/02 a 11/03 12/02 a 12/03 13/02 a 13/03 14/02 a 14/03 Fonte: AE

30/01 0,01295952 2,89258109 31/01 0,01296084 2,89287542 01/02 0,01296192 2,89311729 02/02 0,01296290 2,89333411 03/02 0,01296395 2,89356902 04/02 0,01296511 2,89382879 05/02 0,01296511 2,89382879 06/02 0,01296511 2,89382879 07/02 0,01296626 2,89408611 08/02 0,01296722 2,89429957 09/02 0,01296835 2,89455180 10/02 0,01296937 2,89478029 11/02 0,01297055 2,89504175 12/02 0,01297055 2,89504175 13/02 0,01297055 2,89504175 14/02 0,01297172 2,89530372 15/02 0,01297276 2,89553530 16/02 0,01297389 2,89578754 Fonte: Fenaseg

Aluguéis

0,7804 0,7894 0,7904 0.7830 0,7830 0,7757 0,7909 0,7462 0,7886 0,7704 0,7651 0,7651 0,7598 0,7516

Fator de correção anual residencial e comercial IPCA (IBGE) Janeiro 1,0535 IGP-DI (FGV) Janeiro 1,0602 IGP-M (FGV) Janeiro 1,0665

10/01 a 10/02 11/01 A 11/02 12/01 a 12/02 13/01 a 13/02 14/01 a 14/02 15/01 a 15/02 16/01 a 16/02 17/01 a 17/02 18/01 a 18/02 19/01 a 19/02 20/01 a 20/02 21/01 a 21/02 22/01 a 22/02 23/01 a 23/02 24/01 a 24/02 25/01 a 25/02 26/01 a 26/02 27/01 a 27/02

0,1816 0,2263 0,1695 0.1421 0,1385 0,1632 0,1929 0,1816 0,1890 0,1517 0,1290 0,1265 0,1606 0,1930 0,2052 0,1677 0,1689 0,1273

0,6825 0,7274 0,6703 0.6428 0,6392 0,6640 0,6939 0,6825 0,6899 0,6552 0,6296 0,6271 0,6614 0,6940 0,7062 0,6685 0,6697 0,6279

28/01 a 28/02 29/01 a 28/02 30/01 a 28/02 31/01 a 28/02 01/02 a 01/02 02/02 a 02/03 03/02 a 03/03 04/02 a 04/03 05/02 a 05/03 06/02 a 06/03 07/02 a 07/03 08/02 a 08/03 09/02 a 09/03 10/02 a 10/03 11/02 a 11/03 12/02 a 12/03 13/02 a 13/03 14/02 a 14/03

0,0894 0,0894 0,0851 0,0563 0,0302 0,0391 0,0401 0,0328 0,0328 0,0255 0,0406 0,0062 0,0383 0,0202 0,0249 0,0249 0,0197 0,0115

0,5898 0,5304 0,5304 0,5304 0,5304 0,5393 0,5403 0,5330 0,7830 0,5256 0,5408 0,5062 0,5385 0,5203 0,5250 0,5250 0,5198 0,5116

Agenda Federal Dia 20 IRRF - Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte correspondente a fatos geradores ocorridos no mês de janeiro/2017, incidente sobre rendimentos de beneficiários identificados, residentes ou domiciliados no País (art. 70, I, “e”, da Lei nº 11.196/2005, com a redação dada pela Lei Complementar nº 150/2015). Darf Comum (2 vias) Cofins/CSL/PIS-Pasep - Retenção na Fonte - Recolhimento da Cofins, da CSL e do PIS-Pasep retidos na fonte sobre remunerações pagas por pessoas jurídicas a outras pessoas jurídicas, correspondente a fatos geradores ocorridos no mês de janeiro/2017 (Lei nº 10.833/2003, art. 35, com a redação dada pelo art. 24 da Lei nº 13.137/2015). Darf Comum (2 vias) Cofins - Entidades financeiras - Pagamento da contribuição cujos fatos geradores ocorreram no mês de janeiro/2017 (art. 18, I, da Medida Provisória nº 2.158-35/2001, alterado pelo art. 1º da Lei nº 11.933/2009): Cofins - Entidades Financeiras e Equiparadas - Cód. Darf 7987. Se o dia do vencimento não for dia útil, antecipa-se o prazo para o primeiro dia útil que o anteceder (art. 18, parágrafo único, da Medida Provisória nº 2.158-35/2001). Darf Comum (2 vias) PIS-Pasep - Entidades financeiras - Pagamento das contribuições cujos fatos geradores ocorreram no mês de janeiro/2017 (art. 18, I, da Medida Provisória nº 2.158-35/2001, alterado pelo art. 1º da Lei nº 11.933/2009): PIS-Pasep - Entidades Financeiras e Equiparadas - Cód. Darf 4574. Se o dia do vencimento não for dia útil, antecipa-se o prazo para o primeiro dia útil que o anteceder (art. 18, parágrafo único, da Medida Provisória nº 2.158-35/2001). Darf Comum (2 vias) Previdência Social (INSS) - Recolhimento das contribuições previdenciárias relativas à competência janeiro/2017, devidas por empresa ou equiparada, inclusive da contribuição retida sobre cessão de mão de obra ou empreitada e da descontada do contribuinte individual que lhe tenha prestado serviço, bem como em relação à cooperativa de trabalho, da contribuição descontada dos seus associados como contribuinte individual. Produção Rural - Recolhimento - Veja Lei nº 8.212/1991, arts. 22-A, 22-B, 25, 25-A e 30, incisos III, IV e X a XIII, observadas as alterações posteriores. Não havendo expediente bancário, deve-se antecipar o recolhimento para o dia útil imediatamente anterior. Nota: As empresas que optaram pela contribuição previdenciária

patronal básica sobre a receita bruta (Lei nº 12.546/2011, observadas as alterações posteriores) devem efetuar o recolhimento correspondente, mediante o Darf, observando o mesmo prazo. GPS (sistema eletrônico) Simples Nacional - Pagamento, pelas microempresas (ME) e pelas empresas de pequeno porte (EPP) optantes pelo Simples Nacional, do valor devido sobre a receita bruta do mês de janeiro/2017 (Resolução CGSN nº 94/2011, art. 38). Não havendo expediente bancário, prorroga-se o recolhimento para o dia útil imediatamente posterior. Internet IRPJ/CSL/PIS/Cofins - Incorporações imobiliárias - Regime Especial de Tributação - Recolhimento unificado do IRPJ/CSL/PIS/Cofins, relativamente às receitas recebidas em janeiro/2017 - Regime Especial de Tributação (RET) aplicável às incorporações imobiliárias (Instrução Normativa RFB nº 1.435/2013, arts. 5º e 8º; e art. 5º da Lei nº 10.931/2004, alterado pela Lei nº 12.024/2009) Cód. Darf 4095. Darf Comum (2 vias) IRPJ/CSL/PIS/Cofins - Incorporações imobiliárias - Regime Especial de Tributação – PMCMV - Recolhimento unificado do IRPJ/CSL/PIS/ Cofins, relativamente às receitas recebidas em janeiro/2017 - Regime Especial de Tributação (RET) aplicável às incorporações imobiliárias e às construções no âmbito do Programa Minha casa, minha vida - PMCMV (Instrução Normativa RFB nº 1.435/2013, arts. 5º e 8º; e Lei nº 10.931/2004, art. 5º, alterado pela Lei nº 12.024/2009) - Cód. Darf 1068. Darf Comum (2 vias) Previdência Social (INSS) - Parcelamento excepcional de débitos de pessoas jurídicas - Pagamento da parcela mensal decorrente de parcelamentos firmados com base na Instrução Normativa SRP nº 13/2006 e na Medida Provisória nº 303/2006. Não havendo expediente bancário, permite-se prorrogar o recolhimento para o dia útil imediatamente posterior. Nota: Por meio do Ato CN nº 57/2006 do Presidente da Mesa do Congresso Nacional, a citada Medida Provisória nº 303/2006 teve seu prazo de vigência encerrado em 27.10.2006. Em razão de o Congresso Nacional não ter editado, no prazo de 60 dias, decreto legislativo que disciplinasse as relações jurídicas decorrentes dessa Medida Provisória, os atos praticados durante sua vigência conservar-se-ão por ela regidos (CF/1988, art. 62, §§ 3º e 11). Sistema de débito automático em conta bancária, exceto Estados e Municípios


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

29

FÓRUM  EDITAIS DE CASAMENTO SEGUNDO SUBDISTRITO 2º SUBDISTRITO DE BELO HORIZONTE - MG - OFICIAL: MARIA CANDIDA BAPTISTA FAGGION - RUA GUARANI, 251 - CENTRO - TEL: (31) 3272-0562 Faz saber que pretendem casar-se: DANIEL LUIZ DE SOUZA, solteiro, vigilante, nascido em 25/09/1979 em Belo Horizonte, residente em Av Professor Clovis Salgado 179, Belo Horizonte, filho de LEVINO LUIZ DE SOUZA e JUSCELINA MIGUEL DA SILVA Com JULIANA GOMES DA COSTA, solteira, op de caixa, nascida em 09/03/1989 em Belo Horizonte, residente em Av Professor Clovis Salgado 179, Belo Horizonte, filha de FRANCISCO PEREIRA DA COSTA e HELENA DA CONCEICAO GOMES COSTA. CARLOS SANTOS DOS REIS, solteiro, ajudante operacional, nascido em 31/08/1976 em Belo Horizonte, residente em Rua Pontal 341, Santa Luzia, filho de TEREZINHA SANTOS DOS REIS Com GRACIA DA SILVA GOMES, solteira, copeira, nascida em 23/12/1975 em Dom Joaquim, residente em Rua Padre Candinho 17, Belo Horizonte, filha de JOÃO BATISTA DE PAULA GOMES e MARIA IZABEL DA SILVA GOMES. EDMILSON NUNES DA SILVA, solteiro, auxiliar de producao, nascido em 11/06/1977 em Belo Horizonte, residente em Rua Cristina Maria Assis 613 301 Bl 9, Belo Horizonte, filho de JOSÉ CASSIANO DA SILVA e ZENILDA NUNES DA SILVA Com EDNEA FERREIRA, solteira, auxiliar de SERVIÇOS gerais, nascida em 12/04/1976 em Belo Horizonte, residente em Rua Cristina Maria Assis 613 301 Bl 9, Belo Horizonte, filha de JOSÉ DO PORTO FERREIRA e MARIA DAS GRAÇAS RESENDE FERREIRA. RODRIGO ALVES SOARES, solteiro, vendedor, nascido em 23/02/1990 em Contagem, residente em Rua Geraldo De Lima Viana 35 401, Belo Horizonte, filho de JOSÉ LINO SOARES e MARIA TEREZA ALVES SOARES Com JOSIANE DA SILVA PEREIRA, solteira, auxiliar financeiro, nascida em 25/02/1992 em Itaobim, residente em Beco Da Comunidade 89, Belo Horizonte, filha de JUVENAL LOPES PEREIRA e LUCIA DA SILVA PEREIRA. DANILO CESAR VIEIRA CARNEIRO, solteiro, servidor publico, nascido em 26/08/1984 em Belo Horizonte, residente em Rua Isabel Bueno 922 302, Belo Horizonte, filho de RONALDO DE PAIVA CARNEIRO e TERESINHA MARIA SANTOS VIEIRA CARNEIRO Com LUCIANA SILVA E MATOS, solteira, servidora publica, nascida em 24/02/1988 em Belo Horizonte, residente em Rua Cacuera 735 301, Belo Horizonte, filha de ANTONIO FERREIRA DE MATOS e EUNICE ELVIRA DA SILVA MATOS. JOÃO FILIPE GOMES DA SILVA, solteiro, cortador grafica, nascido em 09/12/1990 em Belo Horizonte, residente em Rua Geraldo Bernardo Da Silva 15, Belo Horizonte, filho de ROBERTO GOMES e SELMA APARECIDA DA SILVA PINTO Com ANNE GRAZIELLE RODRIGUES COSTA, solteira, engenheira quimica, nascida em 21/05/1991 em Belo Horizonte, residente em Rua Julita Nogueira Soares 357, Belo Horizonte, filha de ROBERTO MARCIO SANTIAGO COSTA e ELIANA RODRIGUES SANTIAGO COSTA. LEANDRO NUNES SAMPAIO, solteiro, bombeiro militar, nascido em 14/12/1989 em Belo Horizonte, residente em Rua Dom Lucio Antunes 560 702, Belo Horizonte, filho de CESAR DOMINGOS SAMPAIO e SILMA NUNES SAMPAIO Com CAROLINE MENDES JUNQUEIRA, solteira, administradora, nascida em 15/07/1992 em Matozinhos, residente em Rua Dom Lucio Antunes 560 702, Belo Horizonte, filha de MUCIO OTAVIO DA FONSECA JUNQUEIRA e DELMA LUCIA MENDES JUNQUEIRA. MARLON PASCOAL PINTO, solteiro, policial militar, nascido em 11/04/1988 em Belo Horizonte, residente em Rua Nossa Senhora Do Brasil 406, Belo Horizonte, filho de CIRO FELISBERTO PINTO e MARIA DA CONCEICAO PASCOAL PINTO Com PRISCILLA NAYARA DE ARAUJO CHAGAS, solteira, policial militar, nascida em 27/12/1989 em Belo Horizonte, residente em Rua Nossa Senhora Do Brasil 406, Belo Horizonte, filha de GEORGE JONES DAS CHAGAS e SORAYA KATIA SAYONARA DAS CHAGAS. ROBERTO JUNIO DE ALCANTARA FERREIRA, solteiro, porteiro, nascido em 03/01/1983 em Belo Horizonte, residente em Rua Sambeatiba 264, Belo Horizonte, filho de ANTONIO DE MATOS FERREIRA e MARIA DENILDE DE ALCANTARA FERREIRA Com MAYARA KETHELEN SANTOS FERREIRA, solteira, desempregada, nascida em 11/10/1993 em Belo Horizonte, residente em Rua Sambeatiba 264, Belo Horizonte, filha de FLAVIO FERREIRA e SIMONE SANTOS. GILSON DE MATOS BARROSO, solteiro, mecanico, nascido em 08/08/1989 em Acesita, residente em Rua Raul Seixas 10 401 Bl 16, Belo Horizonte, filho de JOSÉ ALOIZIO DE MATOS e ANA MARIA DE SA MATOS Com ANA PAULA GONÇALVES DE SOUZA, divorciada, do lar, nascida em 15/10/1985 em Belo Horizonte, residente em Rua Raul Seixas 10 401 Bl 16, Belo Horizonte, filha de JOÃO BATISTA DE SOUZA e MARIA TEREZINHA DA SILVA GONÇALVES SOUZA. VALDIR DE PAULA FARIA, solteiro, preparador de maquinas, nascido em 04/07/1989 em Santa Leopoldina, residente em Rua Martinho De Mendonca 141, Belo Horizonte, filho de ISMAIL DE FARIA e ARLETE JOSÉ DE PAULA FARIA Com KELLY DE PAULA SILVA, solteira, servicos gerais, nascida em 21/03/1997 em Alvarenga, residente em Rua Martinho De Mendonca 141, Belo Horizonte, filha de OSVALDO RODRIGUES DA SILVA e ELENILDA DE PAULA DAS GRAÇAS SILVA. ROGERIO EDUARDO DAYRELL ROCHA, divorciado, gerente de vendas, nascido em 19/05/1973 em Belo Horizonte, residente em Rua Expedicionario Nilo Morais Pinheiro 640 03, Belo Horizonte, filho de HUGO FONSECA ROCHA e DILZA MARA DAYRELL ROCHA Com MERCIA MARIA MOREIRA, solteira, psicóloga, nascida em 20/09/1978 em Belo Horizonte, residente em Rua Expedicionario Nilo Morais Pinheiro 640 03, Belo Horizonte, filha de ENNES MOREIRA JUNIOR e MERCIA MOREIRA. ELMO EDUARDO PEREIRA JUNIOR, solteiro, atendente de balcao, nascido em 24/12/1993 em Bom Despacho, residente em Rua Ester De Lima 167, Belo Horizonte, filho de ELMO EDUARDO PEREIRA e FLAVIA MARIA DE JESUS PEREIRA Com KATHLEEN MILANEZ GONÇALVES, solteira, tec enfermagem, nascida em 04/05/1996 em Belo Horizonte, residente em Rua Ester De Lima 167, Belo Horizonte, filha de MAURILIO GONÇALVES e MARIA DO CARMO MILANEZ COSTA GONÇALVES. RENAN NUNES COSTA, solteiro, coordenador comercial, nascido em 10/10/1990 em Belo Horizonte, residente em Rua Orminda De Vasconcelos 442, Belo Horizonte, filho de ADILSON BRAZ COSTA e CLAUDIA NUNES COSTA Com BARBARA MARA ARAUJO, solteira, recepcionista, nascida em 25/03/1989 em Belo Horizonte, residente em Rua Orminda De Vasconcelos 442, Belo Horizonte, filha de DELCI APARECIDO DE ARAUJO e ROSANA MARA CLARINDO ARAUJO. WASHINGTON LUCAS BAHIA, divorciado, mecanico, nascido em 20/06/1976 em Aguas Vermelhas, residente em Av Joao Batista Drumond 118, Belo Horizonte, filho de CELSO ANTUNES BAHIA e DEILDA LUCAS BAHIA Com DARLENE DE AGUILAR SANTOS, solteira, cabeleireira, nascida em 19/10/1984 em Prado, residente em Av Joao Batista Drumond 118, Belo Horizonte, filha de OTACILIO JOSÉ DOS SANTOS e MARIA MERCEDES DE AGUILAR. CLEBER FILIPPETTO DE ASSIS, solteiro, motofrentista, nascido em 20/05/1981 em Belo Horizonte, residente em Rua Ocara 225, Belo Horizonte, filho de CLEBER DE ASSIS e VERA LUCIA FILIPPETTO DE ASSIS Com DEBORA MARIA CAMPOS, solteira, do lar, nascida em 21/02/1993 em Belo Horizonte, residente em Rua Ocara 225, Belo Horizonte, filha de FILEMON MORAES DE CAMPOS e SANDRA MARIA DAS DORES CAMPOS. DIOGO MIGUEL REIS, solteiro, analista de t i, nascido em 27/12/1974 em Belo Horizonte, residente em Rua Padre Demerval Gomes 137 702, Belo Horizonte, filho de AFFONSO CARLOS REIS e MARIZA DA SILVA MIGUEL REIS Com FERNANDA MARA DE ANDRADE REZENDE, solteira, turismologa, nascida em 29/06/1977 em Belo Horizonte, residente em Rua Padre Demerval Gomes 137 702, Belo Horizonte, filha de ANTONIO CARLOS DE REZENDE e DALVA DE ANDRADE REZENDE. VALDIR ROCHA ALVES, solteiro, motorista, nascido em 19/02/1973 em Belo Horizonte, residente em Rua Joao Xxiii 53, Belo Horizonte, filho de VALDIR ALVES e ALMERINDA GONÇALVES ROCHA ALVES Com LUCIANA APARECIDA DIAS ESTEVES, solteira, autonoma, nascida em 07/01/1977 em Belo Horizonte, residente em Rua Joao Xxiii 53, Belo Horizonte, filha de WANDERSON ANTONIO ESTEVES e ELY DE FATIMA DIAS ESTEVES. JOÃO PEDRO DOS SANTOS GONÇALVES, solteiro, salgadeiro, nascido em 29/06/1995 em Caxias, residente em Rua Lima Duarte 10000, Belo Horizonte, filho de RAIMUNDO NONATO GONÇALVES e MARIA DO CARMO DOS SANTOS GONÇALVES Com JUSSARA RODRIGUES DA ROCHA, solteira, baba, nascida em 08/01/1998 em Ribeirao Das Neves, residente em Rua Lima Duarte 10000, Belo Horizonte, filha de ANTONIO MANOEL DA ROCHA FILHO e MARLI RODRIGUES DOS REIS. OTAVIO FERNANDES DA SILVA, solteiro, representante comercial, nascido em 14/02/1989 em Belo Horizonte, residente em Rua Antonio Carlos Coutinho 46, Belo Horizonte, filho de SIDIMAR SILVA e MIRIAM FERNANDES DE SOUZA SILVA Com JOYCE CRISTINE ALVES THEOPHILO, solteira, professora, nascida em 07/08/1992 em Belo Horizonte, residente em Rua Cachoeira Da Prata 763, Belo Horizonte, filha de EDSON THEOPHILO e VALERIA CRISTINE ALVES THEOPHILO. Apresentaram os documentos exigidos pelo Art. 1525 do Código Civil Brasileiro. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da lei. Belo Horizonte, 15/02/2017. MARIA CANDIDA BAPTISTA FAGGION Oficial do Registro Civil. 20 editais.

TERCEIRO SUBDISTRITO LUIZ CARLOS PINTO FONSECA - TERCEIRO SUBDISTRITO DE BELO HORIZONTE - OFICIAL DO REGISTRO CIVIL - Rua São Paulo, 1620 - Bairro Lourdes - Tel.: 31.3337-4822 Faz saber que pretendem casar-se: LUIZ CARLOS DIAS DA SILVA, DIVORCIADO, APOSENTADO, maior, natural de Minas Gerais, MG, residente nesta Capital à Rua Rio Grande do Sul, 720/701, Barro Preto, 3BH, filho de Silverio Pimenta da Silva e Maria da Gloria Dias; e JACQUELINE CRISTINA TEIXEIRA, solteira, Supervisora administrativo, maior, residente nesta Capital à Rua Rio Grande do Sul, 720/701, Barro Preto, 3BH, filha de José Ramos Teixeira e Vilany Perpetuo Socorro Silveira Teixeira. (674777) THIAGO DE CARVALHO BOECHAT DA MATTA, SOLTEIRO, ENGENHEIRO MECÂNICO, maior, natural de Belo Horizonte, MG, residente nesta Capital à Rua Engenheiro Zoroastro Torres, 484/102, Santo Antonio, 3BH, filho de Luiz Henrique Clemente da Mata e Cristina de Carvalho Boechat da Mata; e ANA LUÍSA HERMETTO DIAS, solteira, Advogada, maior, residente nesta Capital à Av Uruguai, 25/31, Sion, 3BH, filha de Giovanni Carlo Hermetto Dias e Edivane Aparecida Hermetto Dias. (674778) CARLOS ALBERTO DESMET, SOLTEIRO, AUXILIAR DE MANUTENÇÃO PREDIAL, maior, natural de Belo Horizonte, MG, residente nesta Capital à Av. Raja Gabaglia, 1897, Conjunto Santa Maria, 3BH, filho de Paulino Javier Desmet e Salete da Silva; e MARIA NEUZA MANOEL SOUZA, solteira, Do Lar, maior, residente nesta Capital à Av. Raja Gabaglia, 1897, Conjunto Santa Maria, 3BH, filha de Hidelbrando Francisco de Souza e Laudelina Manoel de Souza. (674779) FABRICIO SANTOS ALMEIDA, SOLTEIRO, ADVOGADO, maior, natural de São Gonçalo do Sapucaí, MG, residente nesta Capital à Rua Cura D’Ars, 26/202, Prado, 3BH, filho de Jose Carlos Gomes de Almeida e Rosely das Graças Santos Almeida; e CARLA VIDAL RODRIGUES GONTIJO, divorciada, Professora de direito do ensino superior,, maior, residente nesta Capital à Rua Cura D’Ars, 26/202, Prado, 3BH, filha de José Lucio Neto Teotônio Gontijo e Ana Maria Vidal Neto. (674780) FABRICIO NASCIMENTO FERREIRA DA SILVA, SOLTEIRO, PORTEIRO, maior, natural de Belo Horizonte, MG, residente nesta Capital à Beco das Perpetuas, 59, São Lucas, 3BH, filho de Geraldo Ferreira da Silva e Alessandra Nascimento dos Santos; e ANGÉLICA PATRÍCIA DOS REIS VIEIRA, solteira, Cabeleireira, maior, residente nesta Capital à Beco das Perpetuas, 59, São Lucas, 3BH, filha de Gabriel Vieira e Marlúcia Aparecida dos Reis. (674781) GUILHERME DE PÁDUA THOMAZ, DIVORCIADO, PROGRAMADOR DE COMPUTADOR, maior, natural de Belo Horizonte, MG, residente nesta Capital à Av Francisco Deslandes, 520/503, Anchieta, 3BH, filho de José Antonio Thomaz e Lêda Maria de Oliveira Thomaz; e JULIANA DE ASSIS LACERDA, solteira, Maquiadora, maior, residente nesta Capital à Rua São Roque, 686, Sagrada Família, 1BH, filha de Pedro Lacerda Neto e Maria da Conceição Dias de Assis Lacerda. (674782) ADRIANO GABRIEL BATISTA MARQUES, SOLTEIRO, OUTRA, maior, natural de Belo Horizonte, MG, residente nesta Capital à Rua Manoel Lopes Coelho, 86, Itapoã, VENDA NOVA, filho de Adelmo Gabriel Marques e Valeria de Oliveira Batista Marques; e JULIANE CARDOSO NUNES SOUZA, solteira, Advogada, maior, residente nesta Capital à Rua Santo Antonio do Monte, 600/404, Santo Antonio, 3BH, filha de Júlio Afonso de Souza e Maria Terezinha Cardoso Nunes Souza. (674783) DANIEL ANTONIO FURBINO TAVARES, SOLTEIRO, COMERCIANTE VAREJISTA, maior, natural de Belo Horizonte, MG, residente nesta Capital à Rua Tenente Brito de Melo, 150/4000, Barro Preto, 3BH, filho de Antonio Tavares da Silva e Mirian Mara Furbino Tavares da Silva; e IZABELA MEIRELLES RIBEIRO, solteira, Dentista, maior, residente nesta Capital à Rua Aristóteles Caldeira, 785, Alto Barroca, 3BH, filha de Waldair Chaves Ribeiro e Marilda Alibert Meirelles Ribeiro. (674784) PEDRO HENRIQUE NUNES GONTIJO, SOLTEIRO, ANALISTA DE SISTEMAS (INFORMÁTICA), maior, natural de Belo Horizonte, MG, residente nesta Capital à R. Donato da Fonseca, 657/301, Coração de Jesus, 3BH, filho de José Henrique de Farias Gontijo e Cristina Mourão Gil Nunes Gontijo; e RAQUEL DE OLIVEIRA MONTANDON, solteira, Turismóloga, maior, residente nesta Capital à R. Donato da Fonseca, 657/301, Coração de Jesus, 3BH, filha de Miguel de Oliveira e Maria de Lourdes Montandon de Araujo Oliveira. (674785) Apresentaram os documentos exigidos pela Legislação em Vigor. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavra o presente para ser afixado em cartório e publicado pela imprensa. Belo Horizonte, 15 de fevereiro de 2017 OFICIAL DO REGISTRO CIVIL. 9 editais.

QUARTO SUBDISTRITO QUARTO SUBDISTRITO DE BELO HORIZONTE - AV. AMAZONAS, 4.666 - NOVA SUÍÇA - BELO HORIZONTE – MG - 31-3332-6847 Faz saber que pretendem casar-se: GUILHERME IAGO RELICARIO, solteiro, administrador, nascido em 19/07/1990 em Belo Horizonte, MG, residente a Rua Joao Pires, 335, Jardinopolis, Belo Horizonte, filho de JOSÉ RELICARIO e ELIZETE DOMINGOS RELICARIO Com GISELE CRISTINA BARRETO SOUZA, solteira, estudante, nascida em 19/04/1985 em Nova Lima, MG, residente a Rua Joao Pires, 335, Jardinopolis, Belo Horizonte, filha de MOACIR BARRETO DE SOUZA e MARTA ARAUJO BARRETO DE SOUZA. EMILIO ANTONIO ATHANAZIO, viuvo, taxicista, nascido em 28/10/1939 em Nova Lima, MG, residente a Rua Dezenove De Dezembro, 205 401, Alpes, Belo Horizonte, filho de ANTONIO EMILIO ATHANAZIO e CARMELINA ROSA DOS SANTOS Com MARIA DOS ANJOS, divorciada, costureira, nascida em 03/03/1957 em Distrito De Fernao Dias, MG, residente a Rua Dezenove De Dezembro, 205 401, Alpes, Belo Horizonte, filha de ALMIRO PEREIRA RAMOS e TEREZA PEREIRA RAMOS. HELI CIRILO DA SILVA, divorciado, porteiro, nascido em 20/03/1956 em Santo Antonio Do Rio Do Peixe, MG, residente a Rua Platano, 250, Palmeiras, Belo Horizonte, filho de SEBASTIÃO PATROCINIO e MARIA DA PIEDADE E SILVA Com MARTHA MOTTA MATTOS, solteira, pedagoga, nascida em 17/07/1965 em Belo Horizonte, MG, residente a Rua Platano, 250, Palmeiras, Belo Horizonte, filha de CONSTANTINO MATTOS e MARTHA MOTTA DE CARVALHO MATTOS. IVO MORAIS DA SILVA, solteiro, motorista, nascido em 13/01/1974 em Salinas, MG, residente a Rua Sao Marcos, 62, Palmeiras, Belo Horizonte, filho de GERINO MARINHO DA SILVA e IZABEL MORAIS DA SILVA Com LILIAN REIS DA SILVA, solteira, autonoma, nascida em 12/06/1982 em Belo Horizonte, MG, residente a Rua Sao Marcos, 62, Palmeiras, Belo Horizonte, filha de JOSÉ ALEIXO DA SILVA e MARIA BRASILINA DOS REIS SILVA. RAFAEL ATAYDE GLAUSS, solteiro, engenheiro civil, nascido em 02/09/1986 em Belo Horizonte, MG, residente a Rua Pintor Vicente Abreu, 100 502, Estoril, Belo Horizonte, filho de CLAUDIO ROBERTO MIRANDA GLAUSS e MARISA DE OLIVEIRA ATAYDE GLAUSS Com HELENA BARBOSA FERRAZ, solteira, biologa, nascida em 16/03/1987 em Belo Horizonte, MG, residente a Rua Ernani Agricola, 50 301, Buritis, Belo Horizonte, filha de WILMAR BARBOSA FERRAZ e CELIA DE FATIMA BARBOSA. JUCELIO TEODORO CHAGAS, solteiro, pedreiro, nascido em 27/01/1978 em Mantena, MG, residente a Rua Do Campo, 105, Ventosa, Belo Horizonte, filho de DANIEL TEODORO FILHO e SILVANIR CHAGAS TEODORO Com ROSELI DE FATIMA THEODORO, divorciada, balconista, nascida em 24/01/1981 em Parque Industrial M Contagem, MG, residente a Rua Do Campo, 105, Ventosa, Belo Horizonte, filha de CEIR THEODORO FILHO e MARIA DE FATIMA THEODORO. Apresentaram os documentos exigidos pelo Art. 1525 do Código Civil Brasileiro. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da lei. Belo Horizonte, 15/02/2017. Alexandrina De Albuquerque Rezende Oficial do Registro Civil. 6 editais.

 EDITAIS DE NOTIFICAÇÃO PRIMEIRO TABELIONATO 1º TABELIONATO DE PROTESTO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE DÍVIDA DE BELO HORIZONTE - TABELIÃO: LUIZ MÁRCIO FERREIRA DE CARVALHO - RUA DA BAHIA, 478 LJ 10 - CEP 30160.010 - FONE (31) 3212-1455. HORÁRIO DE ATENDIMENTO: DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, DAS 09h ÀS 12h E 13h ÀS 17h. OCORRENDO AS HIPÓTESES DO ART.15, DA LEI Nº 9.492, DE 10/09/1997, FICAM AS PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS ABAIXO RELACIONADAS NOTIFICADAS PARA, DENTRO DO PRAZO LEGAL DE 03 (TRÊS) DIAS ÚTEIS, A CONTAR DA DATA DE PUBLICAÇÃO DESTE, VIREM A ESTE TABELIONATO A FIM DE PAGAR OS TÍTULOS OU DOCUMENTOS DE DÍVIDA QUE SE SEGUEM OU DAR AS RAZÕES, POR ESCRITO, PORQUE NÃO O FAZEM, FICANDO DESDE JÁ INTIMADAS DE SEU PROTESTO. PRAZO FINAL PARA O PAGAMENTO: 21/02/2017 DEVEDOR: SOSAUDE ASSISTENCIA MEDICO HOSPITALAR LTDA; ENDEREÇO: AVENIDA AUGUSTO DE LIMA, 407, ANDAR 17; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30190-000; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.932

DEVEDOR: ENCOL S/A ENGENHARIA COMÉRCIO E INDÚSTRIA; ENDEREÇO: AVE CONTORNO, 8000, ANDAR 18, ANDAR 19, ANDAR; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30110-130; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.868

DEVEDOR: RAMON QUEIROZ VENEZUELA; ENDEREÇO: RUA RUA DOUTOR CRISTIANO REZENDE, 1651; DT. APRESENTAÇÃO: 03/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30622-020; UF: MG PROTOCOLO: 103.135.786

DEVEDOR(A): MARIA CATARINA PEDROSA; ENDEREÇO: RUA RUA OSVALDO LIMA E SILVA, 1261 - CARDOSO (BARREIRO) - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30626-670; APONTAMENTO: 32134500; DATA DE APRESENTAÇÃO: 09/02/2017

DEVEDOR: CARLOS TADEU DE MENEZES; ENDEREÇO: RUA DOS AEROVIARIOS, 398; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31270-330; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.871

DEVEDOR: VANDERLEI APARECIDO DOS SANTOS; ENDEREÇO: RUA MARIA JOSÉ HORTA, 66; DT. APRESENTAÇÃO: 03/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31660-370; UF: MG PROTOCOLO: 103.135.846

DEVEDOR(A): WALMIR FRANK STANLEY QUEIROS; ENDEREÇO: RUA CURITIBA, 778, SL 00906 - CENTRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-120; APONTAMENTO: 32134514; DATA DE APRESENTAÇÃO: 09/02/2017

DEVEDOR: JEFFERSON DIEGO DE OLIVEIRA RIBEIRO; ENDEREÇO: RUA TURMALINA 560 - CASA 06; DT. APRESENTAÇÃO: 31/01/2017; CIDADE: CONTAGEM; CEP: 32113-060; UF: MG PROTOCOLO: 103.134.230

DEVEDOR(A): BENEDITO MIGUEL DA COSTA; ENDEREÇO: RUA VERISSIMO GUIMARAES, 99 - LINDEIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30692-240; APONTAMENTO: 32134579; DATA DE APRESENTAÇÃO: 09/02/2017

DEVEDOR: CARLOS ROBERTO JUNQUEIRA BELEM; ENDEREÇO: RUA BERNARDO MONTEIRO 435; DT. APRESENTAÇÃO: 16/01/2017; CIDADE: CONTAGEM; CEP: 32017-170; UF: MG PROTOCOLO: 103.123.692

DEVEDOR(A): ALPHA SIGLA SISTEMA LTDA; ENDEREÇO: RUA BAHIA, 1148, SALA 939, SALA 941 CENTRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-010; APONTAMENTO: 32134583; DATA DE APRESENTAÇÃO: 09/02/2017

DEVEDOR: VANIA LUCIA SILVA SARAIVA; ENDEREÇO: RUA SÃO GERALDO 85; DT. APRESENTAÇÃO: 30/01/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30512-240; UF: MG PROTOCOLO: 103.133.003 DEVEDOR: PIZZARIA FRANKEL LTDA ME; ENDEREÇO: RUA UNIDADE, 84, LOJA A; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30001-970; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.857 DEVEDOR: ARMARINHOS PAGUE POUCO LTDA ME; ENDEREÇO: R DOS GUARANIS 596 LOJA: 2; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30120-040; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.888 DEVEDOR: J.C.M.COMERCIAL ELETRONICA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PADRE EUSTAQUIO, 924, SALA 05; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30710-580; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.879

DEVEDOR: ANGELA MARCIA MOREIRA SOARES; ENDEREÇO: RUA DOS GEOLOGOS, 326, 103; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 00000-000; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.860 DEVEDOR: ROBERTO PEREIRA JUNIOR; ENDEREÇO: RUA DOS GEOLOGOS, 326, AP 103; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30840-000; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.860

DEVEDOR(A): VELUX ILUMINACAO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA JERONIMO MARCUCCI 228 - BAIRRO DO PILAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30390-150; APONTAMENTO: 32134679; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR: ARILTO JOSÉ PEREIRA; ENDEREÇO: RUA SOLIMOES 280; DT. APRESENTAÇÃO: 17/01/2017; CIDADE: CIANORTE; CEP: 87209-068; UF: PR PROTOCOLO: 103.126.194

DEVEDOR(A): RETIFICA INDIANA LTDA; ENDEREÇO: RUA JOÃO LUCIO BRANDAO 201 - EX COLONIA CARLOS PR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411046; APONTAMENTO: 32134690; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR: PADARIA E CONFEITARIA REX LTDA; ENDEREÇO: RUA CURITIBA, 971; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30170-120; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.910

DEVEDOR: ANGELO ANTONIO PIMENTEL; ENDEREÇO: RUA GUAIRA, 205, APARTAMENTO 501; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30770-480; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.839

DEVEDOR: LOSANGO PROMOCOES DE VENDAS LTDA; ENDEREÇO: RUA CURITIBA, 650, ...; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30170-120; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.880

DEVEDOR: QUEIROZ & TROPIA LTDA; ENDEREÇO: RUA PROFESSOR MANOEL CASASSANTA, 323; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31310-590; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.874

DEVEDOR: DEBER HOREZIO DE SOUSA; ENDEREÇO: RUA FERREIRA VIANA, 121 AP 32; DT. APRESENTAÇÃO: 02/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30550-140; UF: MG PROTOCOLO: 103.135.591

DEVEDOR: AMBROSIOS GRILL LTDA; ENDEREÇO: AVENIDA GETULIO VARGAS 880 FUNCIONARIOS; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30112-020; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.787

DEVEDOR: VALDETE AUXILIADORA DA CRUZ SM; ENDEREÇO: RUA AMARO RIBEIRO COELHO, 35; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30750-350; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.881

DEVEDOR: MARIA DAS DORES OLIVEIRA SANTOS; ENDEREÇO: AVE OCEANIA 145; DT. APRESENTAÇÃO: 16/01/2017; CIDADE: SANTA LUZIA; CEP: 33115-140; UF: MG PROTOCOLO: 103.124.035

DEVEDOR: ST COM DE ARTIGOS ESPORTIVOS EIRELLI; ENDEREÇO: AV. BRASIL, 750 SANTA EFIGENIA; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30140-001; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.777

DEVEDOR: ANGELO ANTONIO PIMENTEL; ENDEREÇO: RUA GUAIRA, 205, APARTAMENTO 501; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30770-480; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.838

DEVEDOR: CDMV E MAIA CONSULTORIA IMOBILIARIA LTDA; ENDEREÇO: AVENIDA DOS ANDRADAS,367 LOJA 218 A; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30120-907; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.825

DEVEDOR: MEL DISTRIBUIDORA LTDA; ENDEREÇO: RUA VILA REAL, 1144; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31255-150; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.926

DEVEDOR: LAMBERTUCCI RETIFICA LTDA; ENDEREÇO: AVE FRANCISCO SA, 241; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30410-060; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.859

DEVEDOR: DISTRIBUIDORA BEBIDAS BEAGA LTDA; ENDEREÇO: R MARCOS DE AZEVEDO, 293; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31230-480; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.903

DEVEDOR: ACS COMÉRCIO DE BIJUTERIAS E S; ENDEREÇO: AV. JOÃO PINHEIRO 39 SALA 71 E 72 FUNCIO; DT. APRESENTAÇÃO: 08/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30130-180; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.565

DEVEDOR: DANIEL DOS SANTOS DUQUE; ENDEREÇO: RUA JANAITIBA, 825; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31050-260; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.919

DEVEDOR: ESCRITORIO DE ADVOCACIA IZABEL FLORES S/C; ENDEREÇO: RUA DOS GUAJAJARAS, 40, CJ 1001; DT. APRESENTAÇÃO: 08/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30180-100; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.677

DEVEDOR: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BARES E RESTAUR; ENDEREÇO: R.BAMBUI,20 SALA 102; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30210-490; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.781

DEVEDOR: ANSG COMERCIAL LIMITADA - ME; ENDEREÇO: AV AMAZONAS,491,LOJA 12; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30180-907; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.790

DEVEDOR: LIBERTIS EMPREENDIMENTOS E SER; ENDEREÇO: R SALTO DA DIVISA, 47; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31540-090; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.744

DEVEDOR: CARVALHO & FERREIRA ROUPAS EIRELI; ENDEREÇO: RUA JACUTINGA,269; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30730-430; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.826

DEVEDOR: MURILO LAURINDO NAGYIDAI DA SILVA; ENDEREÇO: AVENIDA ERICO VERISSIMO, 2889, APARTAMENTO 30; DT. APRESENTAÇÃO: 08/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31530-400; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.404

DEVEDOR: IVAN MAIA DE FREITAS; ENDEREÇO: RUA LIGURIA, 215; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31340-360; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.869 DEVEDOR: JANAINA FELIZ MONTEIRO; ENDEREÇO: R ENGENHO DE DENTRO, 578,; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30775-480; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.780 DEVEDOR: COMERCIAL DE ALIMENTOS SANTA LUZIA LTDA; ENDEREÇO: RUA ALVARO MATA 381; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31250-350; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.949 DEVEDOR: MERCEARIA E ACOUGUE ROYAL EIRELI -; ENDEREÇO: RUA ELISIO DE BRITO,760; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31050-585; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.808 DEVEDOR: MERCEARIA E ACOUGUE ROYAL EIRELI; ENDEREÇO: R ELISIO DE BRITO 760; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31050-585; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.818 DEVEDOR: MERCEARIA E ACOUGUE ROYAL EIRELLI-ME; ENDEREÇO: RUA ELISIO DE BRITO, 760SÃO GERALDO; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31050-585; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.800 DEVEDOR: PRO-CLIMA AR CONDICIONADO LTDA; ENDEREÇO: AV. PETROLINA 510; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31030-370; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.735 DEVEDOR: DROOP SOM LTDA; ENDEREÇO: RUA ALABASTRO, 146, LOJA 02; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31030-080; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.882 DEVEDOR: JOSÉ GOMES DE ARAUJO - ME; ENDEREÇO: R ELISIO DE BRITO, 760; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31050-585; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.784 DEVEDOR: MARMORARIA E DISTRIBUIDORA DE; ENDEREÇO: R DOUTOR ALVARO CAMARGOS,2500; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31565-312; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.740 DEVEDOR: PEDRO GONÇALVES RIBEIRO JUNIOR; ENDEREÇO: AV MINISTRO GUILHERMINO OLIVEIRA,188 APT 101; DT. APRESENTAÇÃO: 08/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31560-100; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.468 DEVEDOR: VALERIA CRISTINA DE FREITAS ME; ENDEREÇO: R OCIDENTAL 89 LJ 05; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30882-000; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.899 DEVEDOR: GRAFICA E PAPELARIA CICLONE LTDA; ENDEREÇO: RUA GUARARAPES - DE 1142/1143 AO FI1173; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30865-000; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.813 DEVEDOR: WADYH JORGE UBAID; ENDEREÇO: RUA ALMIRANTE BARROSO, 10; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30421-034; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.863 DEVEDOR: RODOVIARIO CARGAS E ENCOMENDAS LTDA; ENDEREÇO: RUA PINTO MARTINS, 503, LETRA A; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30532-140; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.931 DEVEDOR: FRANCISCA MASSIMINA; ENDEREÇO: RUA FLAVIO DE PAIVA PEREIRA, 131; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30668-450; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.930 DEVEDOR: CARLOS JUNIO A PEREIRA DE OLIV; ENDEREÇO: RUA BRASIL 120; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31540-580; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.738 DEVEDOR: ROBERTA KAREN ALVES; ENDEREÇO: RUA VINTE E OITO, 475; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31578-000; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.938 DEVEDOR: JORGE WASHINGTON FERREIRA; ENDEREÇO: RUA TIMBIRAS, 2903; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 00000-000; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.842 DEVEDOR: ANTONIO FERNANDO DOS SANTOS JUNIORA; ENDEREÇO: RUA FLOR DE PRIMOLA,1900; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30865-250; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.801 DEVEDOR: DAIENE CRISTINA SOARES ME; ENDEREÇO: R MARQUES DE BARBACENA, 1244; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30285-060; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.749 DEVEDOR: ANTONIO CLARET ANGELINO; ENDEREÇO: RUA XAVIER DE GOUVEIA, 35; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30431-166; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.858 DEVEDOR: CARLOS LIMA GONÇALVES; ENDEREÇO: AVENIDA AMAZONAS, 1044; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30180-001; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.848

DEVEDOR: MARX GOLGHER; ENDEREÇO: RUA CEARA, 1305; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30150-311; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.914 DEVEDOR: AMARAL & COSTA MATERIAIS DE CONSTRUCAO LTDA; ENDEREÇO: AVE VILARINHO, 98; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31610-070; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.909 DEVEDOR: ERIKA EMEDIATO ALMEIDA RIBEIRO; ENDEREÇO: RUA CABO RAIMUNDO SIMAO 141 CS 02; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31640-505; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.933 DEVEDOR: LE SOULIER ACESSORY E COMÉRCIO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA OUTONO, 276, B; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30310-020; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.905 DEVEDOR: URBANIZA ENGENHARIA LTDA; ENDEREÇO: RUA ADAUTO FEITOSA 175; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31260-340; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.773 DEVEDOR: ALESSANDRO SOARES DE ANDRADE; ENDEREÇO: RUA RUA CRISPIM, 248; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31910-360; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.851 DEVEDOR: EVA AUXILIADORA DE OLIVEIRA; ENDEREÇO: AVENIDA SARAMENHA, 1722; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31840-220; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.921 DEVEDOR: SEBASTIÃO PIRES; ENDEREÇO: RUA ANTONIO E PINHEIRO 551; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30628-180; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.953 DEVEDOR: BRUNO SANTOS VALENTINO; ENDEREÇO: RUA DON PRUDENCIO GOMES, 269 - COR. EUCA; DT. APRESENTAÇÃO: 30/01/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30535-580; UF: MG PROTOCOLO: 103.132.937 DEVEDOR: ALEXANDRE DE OLIVEIRA CORNELIO; ENDEREÇO: RUA PATRICIO BARBOSA, 113, APTO 603; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30855-330; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.846 DEVEDOR: TAMIRES ANDRADE DE OLIVEIRA; ENDEREÇO: RUA BARRETOS 468; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31744-705; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.935

DEVEDOR: CELMA MOREIRA DA SILVA; ENDEREÇO: AVE JOSÉ FARIA DA ROCHA 4889; DT. APRESENTAÇÃO: 16/01/2017; CIDADE: CONTAGEM; CEP: 32310-210; UF: MG PROTOCOLO: 103.124.107 DEVEDOR: PALOMA GOMES MARQUES; ENDEREÇO: RUA CAMPINA GRANDE 309; DT. APRESENTAÇÃO: 16/01/2017; CIDADE: BETIM; CEP: 32681-540; UF: MG PROTOCOLO: 103.124.204 DEVEDOR: CAMPOS INCORPORACOES IMOBILIARIOS LTDA; ENDEREÇO: RUA JOACIR FERREIRA JESUS 400; DT. APRESENTAÇÃO: 16/01/2017; CIDADE: RIBEIRAO DAS NEVES; CEP: 33809-030; UF: MG PROTOCOLO: 103.124.476 BELO HORIZONTE, 16 DE FEVEREIRO DE 2017. O TABELIÃO EDITAIS: 84

TERCEIRO TABELIONATO REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 3º Tabelionato de Protesto de Títulos de Belo Horizonte DOMINGO PIETRANGELO RITONDO - Tabelião Rua dos Tupis, nº 457 - Loja - CEP 30.190-060 Fone (31)3274-2549 EDITAL DE INTIMAÇÃO Em razão de as pessoas indicadas para aceitar ou pagar os títulos serem desconhecidas, suas localizações incertas ou ignoradas, forem residentes ou domiciliadas fora da competência territorial do Tabelionato, ou, ainda, não se dispuserem a receber a intimação nos endereços fornecidos pelos apresentantes, faço saber aos que o presente EDITAL DE INTIMAÇÃO virem que deram entrada para protesto os seguintes títulos, ficando intimados os respectivos responsáveis a pagar ou dar as razões por escrito por que não o fazem, dentro do prazo legal de 3 (três) dias úteis, após a publicação deste EDITAL. PRAZO FINAL PARA PAGAMENTO: 21/02/2017. DEVEDOR(A): STENIO FARIA SANTOS; ENDEREÇO: RUA JOAQUIM GONÇALVES PIMENTA 817 - APTO 204 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30520-450; APONTAMENTO: 32129609; DATA DE APRESENTAÇÃO: 27/01/2017 DEVEDOR(A): NILCE MARIA PEREIRA; ENDEREÇO: RUA RODRIGO FERNANDES SANTOS 250 - APTO 203 - BAIRRO SERRA VERDE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31630-290; APONTAMENTO: 32131359; DATA DE APRESENTAÇÃO: 31/01/2017 DEVEDOR(A): BRENO AUGUSTO DE FREITAS; ENDEREÇO: RUA ARISTOTELES BRANDAO 133 - BAIRRO MANTIQUEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31660-510; APONTAMENTO: 32131645; DATA DE APRESENTAÇÃO: 31/01/2017 DEVEDOR(A): ROGERIO LUIS SILVA; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 9393 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30520-000; APONTAMENTO: 32132877; DATA DE APRESENTAÇÃO: 01/02/2017 DEVEDOR(A): NARTE DE VASCONCELOS JUNIOR; ENDEREÇO: RUA SANTA CRUZ, 250 - ALTO BARROCA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30431-045; APONTAMENTO: 32133676; DATA DE APRESENTAÇÃO: 06/02/2017 DEVEDOR(A): RUTH ALBERTINO DOS SANTOS; ENDEREÇO: RUA BARBOSA REZENDE, 180 - GRAJAU - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30430-680; APONTAMENTO: 32133940; DATA DE APRESENTAÇÃO: 07/02/2017 DEVEDOR(A): ANTONIO COUTINHO DOLABELLA; ENDEREÇO: R CANAA, 680, APARTAMENTO 202 - BARROCA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30430550; APONTAMENTO: 32134017; DATA DE APRESENTAÇÃO: 07/02/2017 DEVEDOR(A): GISELE LOPES HENRIQUES CRUZ; ENDEREÇO: AVENIDA FLEMING, 1159, 302/II - OURO PRETO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31310-490; APONTAMENTO: 32134024; DATA DE APRESENTAÇÃO: 07/02/2017 DEVEDOR(A): LEVINDO OLARIO LEONCIO; ENDEREÇO: RUA DIVISA NOVA, 647 - SALGADO FILHO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30550-330; APONTAMENTO: 32134056; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017

DEVEDOR: NELSON LUIZ THIBAU; ENDEREÇO: RUA DOS GOITACAZES, 461, LJ 00004; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30190-050; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.913

DEVEDOR(A): RICARDO FERREIRA DE BARROS; ENDEREÇO: RUA CASSIPORE, 311 - ANCHIETA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30310-430; APONTAMENTO: 32134079; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017

DEVEDOR: MARLLON BRANDO CORREA; ENDEREÇO: RUA ALAIR PEREIRA DE MELO, 85; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30590-170; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.875

DEVEDOR(A): INDUPEF INDÚSTRIA DE PECAS E EQUIPAMENTOS LIM; ENDEREÇO: RUA ALCOBACA, 118 - SÃO FRANCISCO - BELO HORIZONTE-MG CEP: 31255-210; APONTAMENTO: 32134098; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017

DEVEDOR: SS COMÉRCIO DE EQUIPAMENTOS INDUST LTDA; ENDEREÇO: AVENIDA DO CONTORNO 6413; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30110-039; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.939

DEVEDOR(A): AILTON TAVARES GONÇALVES; ENDEREÇO: RUA FURTADO DE MENEZES, 480, APARTAMENTO 202 - SANTA ROSA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-780; APONTAMENTO: 32134099; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017

DEVEDOR: IRMAOS ALVINEGROS MATERIAIS ESPORTIVOS L; ENDEREÇO: AV. PROFESSOR MARIO WERNECK, 1221 ESTOR; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30455-610; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.778

DEVEDOR(A): BAR E MERCEARIA PRECO BOM LTDA; ENDEREÇO: RUA DESEMBARGADOR BRAULIO, 659 - VERA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30285-170; APONTAMENTO: 32134105; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017

DEVEDOR: IRMAOS ALVINEGROS MATERIAIS ESPORTIVOS L; ENDEREÇO: AV. PROFESSOR MARIO WERNECK, 1221 ESTOR; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30455-610; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.779

DEVEDOR(A): MIGUEL CANDIDO MARQUES; ENDEREÇO: RUA OSCAR LOBO PEREIRA, 17 - MINASLANDIA (P MAIO) - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31812-070; APONTAMENTO: 32134132; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017

DEVEDOR: ANA MARIA COELHO ANDRADE; ENDEREÇO: OUTROS AMANDA, 86; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30580-500; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.843

DEVEDOR(A): FUND E. P. MEDICINA VETERINARIA ZOOTECNI; ENDEREÇO: AV ANTONIO CARLOS 6627 UFMG ESCRITORIO DE VETERINARIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31270-010; APONTAMENTO: 32134151; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017

DEVEDOR: JORGE LUIZ TOSTA; ENDEREÇO: AVE BENJAMIM FLORES, 31; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30570-010; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.925

DEVEDOR(A): GIGGLE COM DE ROUPAS INF LTDA ME; ENDEREÇO: R PIUM-I, 1060 LOJA: C - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30310-080; APONTAMENTO: 32134162; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017

DEVEDOR: SIDNEI ALVES DE SOUZA; ENDEREÇO: RUA PARAISO 811; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30575-689; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.797 DEVEDOR: RODRIGO DE SOUZA ABREU 09125336681; ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO SUL 54; DT. APRESENTAÇÃO: 09/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30170-110; UF: MG PROTOCOLO: 103.136.828 DEVEDOR: KATIA APARECIDA TOLEDO FERNANDES; ENDEREÇO: RUA RUA ITAJOBI, 84; DT. APRESENTAÇÃO: 03/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 30280-320; UF: MG PROTOCOLO: 103.135.855 DEVEDOR: VICTOR ANUAR DA CRUZ BRAGA; ENDEREÇO: RUA ZELIA, 183, APARTAMENTO AP201, BLOCO 02; DT. APRESENTAÇÃO: 03/02/2017; CIDADE: BELO HORIZONTE; CEP: 31573-550; UF: MG PROTOCOLO: 103.135.769

DEVEDOR(A): WILBER RIVELINO LEAO; ENDEREÇO: RUA ITAPETINGA 689 - CACHOEIRINHA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31130-143; APONTAMENTO: 32134608; DATA DE APRESENTAÇÃO: 09/02/2017

DEVEDOR(A): RICELE GILBERTO SILVA CASTROS; ENDEREÇO: RUA LUCIMAR BRANDAO GUIMARAES,110 - SERRA VERDE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31630-460; APONTAMENTO: 32134173; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017 DEVEDOR(A): ALEXANDRE ROCHA RIBEIRO; ENDEREÇO: RUA PROFESSOR BAETA VIANA, 13 - ITAPOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31710-220; APONTAMENTO: 32134343; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017 DEVEDOR(A): JOSÉ BRAZ DRUMMOND; ENDEREÇO: RUA MANOEL LOPES COELHO, 600, CASA ITAPOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31710-530; APONTAMENTO: 32134352; DATA DE APRESENTAÇÃO: 08/02/2017 DEVEDOR(A): AIRTON COELHO; ENDEREÇO: R AIURUOCA 107 APTO 405 - FERNAO DIAS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31910-130; APONTAMENTO: 32134489; DATA DE APRESENTAÇÃO: 09/02/2017

DEVEDOR(A): JOSÉ GULIN; ENDEREÇO: RUA DOUTOR VIRGILIO UCHOA 351 - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320-240; APONTAMENTO: 32134697; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): JOSÉ GULIN; ENDEREÇO: RUA DOUTOR VIRGILIO UCHOA 351 - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320-240; APONTAMENTO: 32134744; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): LAJES MIL PRE-MOLDADOS LTDA; ENDEREÇO: RUA URUTU 75 - BAIRRO FERNAO DIAS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31920-020; APONTAMENTO: 32134781; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONTATO MIDIA EXTERIOR SERVIÇO DE PUBLICIDADE; ENDEREÇO: RUA JOÃO BATISTA VIEIRA 903 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30525-395; APONTAMENTO: 32134820; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONTATO MIDIA EXTERIOR SERVIÇO DE PUBLICIDADE; ENDEREÇO: RUA JOÃO BATISTA VIEIRA 903 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30525-395; APONTAMENTO: 32134828; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONTATO MIDIA EXTERIOR SERVIÇO DE PUBLICIDADE; ENDEREÇO: RUA JOÃO BATISTA VIEIRA 903 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30525-395; APONTAMENTO: 32134830; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONTATO MIDIA EXTERIOR SERVIÇO DE PUBLICIDADE; ENDEREÇO: RUA JOÃO BATISTA VIEIRA 903 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30525-395; APONTAMENTO: 32134832; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): MAXILONA - INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE SOLFERINA RICCI PACE 1250 - BAIRRO JATOBA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30664-000; APONTAMENTO: 32134836; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETARIOS DE IMOVEIS DE MO; ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO NORTE 198 - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-130; APONTAMENTO: 32134898; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETARIOS DE IMOVEIS DE MO; ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO NORTE 198 - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-130; APONTAMENTO: 32134911; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): COJAN ENGENHARIA S/A; ENDEREÇO: RUA DOUTOR VIRGILIO UCHOA 568 - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320240; APONTAMENTO: 32134953; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): COJAN ENGENHARIA S/A; ENDEREÇO: RUA DOUTOR VIRGILIO UCHOA 568 - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320240; APONTAMENTO: 32134962; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): SBR SOCIEDADE BENEFICIADORA DE RESIDUOS LTDA; ENDEREÇO: RUA JOSÉ MOREIRA MOTA 100 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30520-380; APONTAMENTO: 32134979; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ENGELETRO AUTOMACAO INDUSTRIAL LTDA; ENDEREÇO: RUA SANTA RITA 484 - BAIRRO OLHOS D AGUA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30390-550; APONTAMENTO: 32134998; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AGUIA CLENIO IMPLEMENTOS RODOVIARIOS LTDA - E; ENDEREÇO: RUA VINTE E OITO DE OUTUBRO 30 - BAIRRO CALIFORNIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30855-050; APONTAMENTO: 32135008; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): LP - LAMASSA PUBLICIDADE LTDA ME; ENDEREÇO: RUA MARTINS FONTES 110 - Bairro SANTA MARIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30525180; APONTAMENTO: 32135030; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): MAURO HENRIQUES REPRESENTAÇÕES LTDA; ENDEREÇO: AVE SILVA LOBO 1685 - VILA LIDIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30431259; APONTAMENTO: 32135051; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): GRAFICA NAK NUK LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA LIDIA 248 - BAIRRO PIRAJA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31910-650; APONTAMENTO: 32135095; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): PRISMA INCORPORAÇÃO E PARTICIPACAO LTDA - EPP; ENDEREÇO: RUA HOFFMAN 999 - CASA 1 - BAIRRO MIRAMAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30644-010; APONTAMENTO: 32135109; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): HOSPITAL SÃO BENTO CARDIOCLINICA S/A; ENDEREÇO: AVE JOSÉ MARIA ALKIMIM 86 - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320-210; APONTAMENTO: 32135115; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): PADARIA MARTINS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA SAGRES 134 - VILA ALVINA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-241; APONTAMENTO: 32135116; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): M.P.E.L.PROMOCOES E EVENTOS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 9090 - LOJA 23 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-064; APONTAMENTO: 32135128; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): POUPA GANHA ADMINISTRADORA E INCORPORADORA LT; ENDEREÇO: AVE BRASIL 709 - GARAGE 5 A - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-000; APONTAMENTO: 32135136; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): POUPA GANHA ADMINISTRADORA E INCORPORADORA LT; ENDEREÇO: AVE BRASIL 709 - GARAGE 5 A - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-000; APONTAMENTO: 32135137; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): POUPA GANHA ADMINISTRADORA E INCORPORADORA LT; ENDEREÇO: AVE BRASIL 709 - GARAGE 5 A - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-000; APONTAMENTO: 32135139; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): POUPA GANHA ADMINISTRADORA E INCORPORADORA LT; ENDEREÇO: AVE BRASIL 709 - GARAGE 5 A - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-000; APONTAMENTO: 32135455; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): POUPA GANHA ADMINISTRADORA E INCORPORADORA LT; ENDEREÇO: AVE BRASIL 709 - GARAGE 5 A - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-000; APONTAMENTO: 32135468; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONTATO MIDIA EXTERIOR SERVIÇO DE PUBLICIDADE; ENDEREÇO: RUA JOÃO BATISTA VIEIRA 903 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30525-395; APONTAMENTO: 32135482; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): PODIUM TEXTIL REPRESENTAÇÕES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA TURQUESA 85 - SECAO SUBURBANA TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-177; APONTAMENTO: 32135485; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

30

FÓRUM  EDITAIS DE NOTIFICAÇÃO

DEVEDOR(A): EDUCACAO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL MANGAB; ENDEREÇO: RUA PADRE ROLIM 201 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-090; APONTAMENTO: 32136096; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): LUCINEIA DE SOUZA DA SILVA; ENDEREÇO: AVE AFONSO PENA 4000 - LOJA 07 - EX COLONIA ADALBERTO - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30130-009; APONTAMENTO: 32136208; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RADIAL LOGISTICA E TRANSPORTES LTDA; ENDEREÇO: RUA DESEMBARGADOR REIS ALVES 886 - BAIRRO DAS INDÚSTRIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30610-270; APONTAMENTO: 32136297; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): AUTO MECANICA EUCLASIO LTDA ME; ENDEREÇO: RUA EUCLASIO 381 - EX COLONIA BIAS FORT - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30260220; APONTAMENTO: 32136383; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MULTIPLICAR LTDA; ENDEREÇO: RUA ARISTOTELES CALDEIRA 334 - VILA ALVINA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-225; APONTAMENTO: 32136521; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

TERCEIRO TABELIONATO

DEVEDOR(A): CENTRO DE FORMAÇÃO DE CONDUTORES PALMARES LTD; ENDEREÇO: RUA DECIO SALEMA 67 - BAIRRO DOS PALMARES - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31160-500; APONTAMENTO: 32136101; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): VALTER DA SILVA; ENDEREÇO: AVE SIDERAL 127 - BAIRRO MADRE GERTRUD - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30518-140; APONTAMENTO: 32136209; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CASA DE CARNES OLIVEIRA LTDA.; ENDEREÇO: RUA ITAUNENSE 921 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30520-420; APONTAMENTO: 32136301; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MONTHERNET INFORMATICA LTDA; ENDEREÇO: RUA PITANGUI 230 - SECAO SUBURBANA SEXT - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110492; APONTAMENTO: 32136211; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): COUTO SOARES BAR E RESTAURANTE LTDA.; ENDEREÇO: RUA SALINAS 580 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-190; APONTAMENTO: 32136303; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CORAL ANGELUS; ENDEREÇO: AVE EXPEDICIONARIO BENVINDO BELEM DE LIMA 103 - BAIRRO SÃO LUIZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31310-040; APONTAMENTO: 32136384; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HIPICUS INFORMATICA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA MATO VERDE 90 - BAIRRO SANTA ROSA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-540; APONTAMENTO: 32136527; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ATACADAO DA CARNE SÃO GERALDO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA LASSANCE 515 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31070-425; APONTAMENTO: 32136386; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): NILSON NONATO ROSA; ENDEREÇO: RUA SÃO PAULO 684 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-904; APONTAMENTO: 32136533; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): LANCHONETE ALVINO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PLATINA 1498 - LOJA A - BAIRRO CALAFATE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-330; APONTAMENTO: 32136387; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PROFERRO COMERCIAL LTDA; ENDEREÇO: RUA CAETANO PIRRI 52 - BAIRRO DOS MILIONARI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30620070; APONTAMENTO: 32136535; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RONIVALDO COUTO IZAIAS; ENDEREÇO: AVE DOM PEDRO I 2997 - ZONA URBANA DE VENDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31515-300; APONTAMENTO: 32136388; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): GRUPO PINHEIRO; ENDEREÇO: RUA FARMACEUTICO RAUL MACHADO 572 - BAIRRO CANDELARIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31510100; APONTAMENTO: 32136539; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): EDELSON REZENDE PONTES; ENDEREÇO: RUA DOS URUTAUS 20 CASA 34 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31744-140; APONTAMENTO: 32136389; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MARICELIO MOREIRA DOS SANTOS; ENDEREÇO: RUA IRINEU PINTO 62 - ZONA URBANA DE VENDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31510020; APONTAMENTO: 32136545; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 3º Tabelionato de Protesto de Títulos de Belo Horizonte DOMINGO PIETRANGELO RITONDO - Tabelião Rua dos Tupis, nº 457 - Loja - CEP 30.190-060 Fone (31)3274-2549 EDITAL DE INTIMAÇÃO Em razão de as pessoas indicadas para aceitar ou pagar os títulos serem desconhecidas, suas localizações incertas ou ignoradas, forem residentes ou domiciliadas fora da competência territorial do Tabelionato, ou, ainda, não se dispuserem a receber a intimação nos endereços fornecidos pelos apresentantes, faço saber aos que o presente EDITAL DE INTIMAÇÃO virem que deram entrada para protesto os seguintes títulos, ficando intimados os respectivos responsáveis a pagar ou dar as razões por escrito por que não o fazem, dentro do prazo legal de 3 (três) dias úteis, após a publicação deste EDITAL. PRAZO FINAL PARA PAGAMENTO: 21/02/2017.

DEVEDOR(A): HOSPITAL GERAL SÃO PAULO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ALCINDO VIEIRA 149 - BAIRRO DO BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30640-100; APONTAMENTO: 32136107; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): INDÚSTRIA DE CARNES E DERIVADOS SÃO JOÃO LTDA; ENDEREÇO: RUA WALTER IANNI 100 - BAIRRO AARAO REIS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31980-110; APONTAMENTO: 32136109; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): REPRESENTAÇÕES GUERRA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CONDE SANTA MARINHA 492 - VILA CACHOEIRINHA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31130-080; APONTAMENTO: 32136110; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PLASTBORA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ARTUR AZEVEDO 259 - BAIRRO IPE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31930-210; APONTAMENTO: 32135532; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): IMPELLIZZIERI ASSESSORIA E CONSULTORIA LTDA -; ENDEREÇO: RUA ESTACIO DE SA 10 - SECAO SUBURBANA TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30441-042; APONTAMENTO: 32136113; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MAURILIO COELHO DE OLIVEIRA; ENDEREÇO: RUA NAYDA SALLES TEIXEIRA 121 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30520-320; APONTAMENTO: 32135542; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): HIE ESCOLA DE NATACAO LTDA; ENDEREÇO: AVE DOUTOR CRISTIANO GUIMARAES 2112 - Bairro ITAPOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31720-300; APONTAMENTO: 32136117; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): M. BRANDAO CORRETORA DE IMOVIES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA NASCIMENTO GURGEL 750 - Secao Suburbana TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30431-173; APONTAMENTO: 32135550; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): A MICROCELL TELEINFORMATICA COMERCIAL LTDA -; ENDEREÇO: AVE AUGUSTO DE LIMA 399 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-000; APONTAMENTO: 32136119; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HOTELZINHO VOVO CARMELO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA AFRANIO CASTANHEIRA FRICHE 51 - BAIRRO FERNAO DIAS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31920-190; APONTAMENTO: 32135574; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): REFRIMAQUINAS REFRIGERACAO LTDA; ENDEREÇO: RUA NORUEGA 150 - BAIRRO EUROPA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31620-020; APONTAMENTO: 32136120; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PAULA COLCHOES LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 2650 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-014; APONTAMENTO: 32135637; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): H R PAPELARIA E PRESENTES LTDA; ENDEREÇO: AVE GENERAL OLIMPIO MOURAO FILHO 774 - BAIRRO ITAPOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31710-690; APONTAMENTO: 32136123; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JUNIA MOREIRA GOMES; ENDEREÇO: AVE FRANCISCO SA 830 - EX COLONIA CARLOS PR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-174; APONTAMENTO: 32135643; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ALEX SERV & CIA LTDA; ENDEREÇO: RUA JOSÉ PINTO DE MOURA 105 - BAIRRO JARDIM GUANAB - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31742-324; APONTAMENTO: 32136127; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RICARDO AUTOMOVEIS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA TOMPSON FLORES 250 - SECAO SUBURBANA TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30441-004; APONTAMENTO: 32135700; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): R & S INTERMEDIACAO DE NEGOCIOS LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS CARIJOS 244 SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-900; APONTAMENTO: 32136130; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): REVER COMERCIAL LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA MARGARIDA ASSIS FONSECA 70 - BAIRRO CALIFORNIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30855-070; APONTAMENTO: 32135726; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): SEBASTIÃO GUANABARA DE AREDES ZITA MORAIS; ENDEREÇO: RUA DIAMANTINA 1020 - SECAO SUBURBANA SEXT - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110-320; APONTAMENTO: 32136135; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): AUTOLUX LTDA; ENDEREÇO: RUA PIQUIA 12 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30525-270; APONTAMENTO: 32135741; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): JSB CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA; ENDEREÇO: RUA ESTRELA VESPERTINA 136 - BAIRRO ESTRELA DO OR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30580-120; APONTAMENTO: 32136136; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): BAR E MERCEARIA VOZINHO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ESTER BATISTA VIEIRA 3 - BAIRRO CALIFORNIA - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30855-060; APONTAMENTO: 32135754; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): SECOEN SEERVIÇOS DE ENGENHARIA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE WALDYR SOEIRO EMRICH 4800 - BAIRRO DIAMANTE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30660-560; APONTAMENTO: 32135759; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): NELSON FERREIRA DA SILVA - ME; ENDEREÇO: RUA SOARES NOGUEIRA 38 B - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30520-330; APONTAMENTO: 32135762; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): HERCULES CORRETORA DE SEGUROS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE SILVA LOBO 875 - BAIRRO CALAFATE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30431-001; APONTAMENTO: 32135766; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): STURZENHAR LTDA; ENDEREÇO: RUA TAPIRI 70 - BAIRRO JARDINOPOLIS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30532-050; APONTAMENTO: 32135774; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): LABORATORIO SANTA MARIA PATOLOGIA CLÍNICA S/C; ENDEREÇO: RUA JACUI 2799 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31140-650; APONTAMENTO: 32135778; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CUCA NA SOMBRA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA TAMBORIL 14 - BAIRRO CONCORDIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110-640; APONTAMENTO: 32135808; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): SO COIFAS INSTALACAO E ASSISTENCIA TECNICA LT; ENDEREÇO: RUA RIO DAS FLORES 80 - BAIRRO DO PILAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30390-210; APONTAMENTO: 32135810; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONSTRUTORA IMPAR LTDA; ENDEREÇO: RUA XINGU 301 - BAIRRO SANTA LUCIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30360-690; APONTAMENTO: 32135815; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): WILSON FERREIRA DE AGUIAR ME; ENDEREÇO: RUA CACHOEIRA DO CAMPO 35 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30480-180; APONTAMENTO: 32135827; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): WT OSTENSIVA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA JOSÉ AMERICO DE ALMEIDA 180 - Bairro CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30520230; APONTAMENTO: 32135831; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): NACIONAL MERCANTIL COMPUTADORES E SUPRIMENTOS; ENDEREÇO: AVE SANTA ALBERTINA 99 - BAIRRO MARIANO DE AB - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31050-020; APONTAMENTO: 32135837; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): INSTALTEC LTDA; ENDEREÇO: RUA LIDIA 190 - BAIRRO PIRAJA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31910-650; APONTAMENTO: 32135861; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): LUCIANO GOULART DOURADO; ENDEREÇO: AVE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS 2646 - PARQUE RIACHUELO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31130-194; APONTAMENTO: 32135902; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ALEXANDRE OSORIO TOCAFUNCO; ENDEREÇO: RUA OSCAR TROMPOWSKY 733 AP 802 - GUTIERREZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30441-055; APONTAMENTO: 32135980; DATA DE APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ENGESERVIX LTDA; ENDEREÇO: RUA CABO VERDE 119 - EX COLONIA ADALBERTO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30310-260; APONTAMENTO: 32136141; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PEDOGENESE CONSULTORIA LTDA; ENDEREÇO: AVE BIAS FORTES 984 - APTO 102 SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-013; APONTAMENTO: 32136142; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SOS DAS RODAS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE BARAO HOMEM DE MELO 436 - BAIRRO JARDIM AMERIC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30421-360; APONTAMENTO: 32136145; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SINFRONIO ARNALDO PEREIRA; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 9473 - SECAO SUBURBANA TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-063; APONTAMENTO: 32136148; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FOTOGRAFIA EXPRESS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 9217 - SECAO SUBURBANA TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-063; APONTAMENTO: 32136150; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): EMPREITEIRA ALVES BERNARDO LTDA; ENDEREÇO: RUA MONTEPIO 116 - BAIRRO JATOBA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30668-280; APONTAMENTO: 32136151; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JORGE AUTO ELÉTRICA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA MANAUS 196 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-350; APONTAMENTO: 32136153; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): THANDER MANUTENCOES LTDA ME; ENDEREÇO: RUA ESTANCIA 89 - BAIRRO BOA VISTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31070-240; APONTAMENTO: 32136165; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FFM PNEUS LTDA; ENDEREÇO: RUA COSTA RICA 101 - BAIRRO SION - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320-030; APONTAMENTO: 32136170; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GENESIS VIDEO LOCADORA LTDA; ENDEREÇO: RUA BOA VISTA 404 - BAIRRO SÃO JOÃO BATI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31515090; APONTAMENTO: 32136173; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CABLETECH- NETWORKING LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA RAMALHO ORTIGAO 333 BAIRRO SANTA BRANCA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31565-100; APONTAMENTO: 32136174; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): UERDES DE OLIVEIRA; ENDEREÇO: RUA DA ABOLICAO 12 - BELO HORIZONTE-MG CEP: 31640-560; APONTAMENTO: 32136176; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ALUMFER ESQUADRIAS DE ALUMINIO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOM CAVATI 13 - BAIRRO PROVIDENCIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31814-140; APONTAMENTO: 32136177; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FUNERARIA ASSISTENCIAL CAMPOS DA PAZ LTDA - M; ENDEREÇO: RUA MIGUEL GENTIL 188 - BAIRRO DA GAMELEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30510-140; APONTAMENTO: 32136183; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): V S PRESTADORA DE SEERVIÇOS LTDA; ENDEREÇO: RUA AVEIRO 870 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-060; APONTAMENTO: 32136185; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MUSICAL CENTER LTDA; ENDEREÇO: RUA SANTO ANTONIO 705 - ZONA URBANA DE VENDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31515-100; APONTAMENTO: 32136212; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): FRANCAR REPRESENTAÇÕES LTDA; ENDEREÇO: RUA ITU 615 - LOJA - VILA INDUSTRIAL MELO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31130-570; APONTAMENTO: 32136304; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JOSÉ BENTO DE OLIVEIRA; ENDEREÇO: RUA TAPIRAPECO 17 - VILA AMBROSINA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30550-690; APONTAMENTO: 32136217; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): VISUAL MINAS INDÚSTRIA DE PLASTICOS LTDA; ENDEREÇO: AVE PERIMETRAL 1407 - BAIRRO JATOBA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30669-880; APONTAMENTO: 32136305; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JEB REPRESENTAÇÕES LTDA; ENDEREÇO: RUA EDITH ARAUJO 319 - BAIRRO SANTA AMELIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31555-500; APONTAMENTO: 32136219; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): TULIO & TAINA MOVEIS E COLCHOES LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE SILVIANO BRANDAO 236 - VILA SILVEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-434; APONTAMENTO: 32136306; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): AMARANTE LOCA CAR LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE BIAS FORTES 815 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-012; APONTAMENTO: 32136221; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): COUTINHO & OLIVEIRA LTDA; ENDEREÇO: RUA BELEM 11 - LOJA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-010; APONTAMENTO: 32136307; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): BIO CONSULTORIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ORIENTE 100 - SECAO SUBURBANA OITA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30220-270; APONTAMENTO: 32136228; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ATALAIA TECNICA EM MANUTENCAO, CONSERVACAO &; ENDEREÇO: AVE DOS ANDRADAS 367 - B LJ 318A - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-907; APONTAMENTO: 32136309; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ALEX AUTO PECAS E MANUTENCAO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PALMIRA 480 - SECAO SUBURBANA PRIM - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30220-110; APONTAMENTO: 32136230; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): BATERIAS GLOBALL E ACESSORIOS LTDA; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 8126 - LOJA - A - VILA VARGEM DE TIJUC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30510-000; APONTAMENTO: 32136310; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CENTRO DE FORMAÇÃO DE CONDUTORES ERIKA LTDA; ENDEREÇO: RUA ALBERTO TROPIA LOPES 53 - BAIRRO INDEPENDENCIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30672-480; APONTAMENTO: 32136233; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CONTATO - CENTO INTEGRADO DE CONVIVENCIA, PRO; ENDEREÇO: ALA DO IPE BRANCO 515 - BAIRRO SÃO LUIZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31275-080; APONTAMENTO: 32136311; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): BM CALHAS LTDA; ENDEREÇO: RUA TEREZINHA MAGALHAES DE JESUS 31 - LOJA B BAIRRO JAQUELINE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31748-108; APONTAMENTO: 32136237; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JURACI DE ARAUJO FERNANDES; ENDEREÇO: AVE OLINTO MEIRELES 2685 - BAIRRO ARAGUAIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30620330; APONTAMENTO: 32136241; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MVM REGULADORA DE SINISTROS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AFONSO PENA 952 SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-906; APONTAMENTO: 32136244; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MZ EMBALAGENS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS 3590 - VILA CACHOEIRINHA - BELO HORIZONTE-MG CEP: 31150-032; APONTAMENTO: 32136314; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): COMERCIAL ATACADISTA FKM LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ANTONIO CLEMENTE 370 - BAIRRO SANTA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG CEP: 31155-070; APONTAMENTO: 32136316; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): EFRATA DISTRIBUIDORA LIMITADA - ME; ENDEREÇO: RUA CURITIBA 866 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-124; APONTAMENTO: 32136322; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DISTRIBUIDORA ABREU LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA FERNAO DIAS 477 - BAIRRO MARIANO DE AB - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31050-235; APONTAMENTO: 32136392; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SACOLAO DO ZIEL LTDA - ME; ENDEREÇO: BEC ALICE 109 - LOJA: 01 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30421-672; APONTAMENTO: 32136394; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JOSÉ RIBAMAR JARDIM FILHO; ENDEREÇO: RUA MAUREA DE OLIVEIRA FANTONI 246 - BAIRRO CANDELARIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31535-620; APONTAMENTO: 32136395; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MACTUTI PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE BRIGADEIRO EDUARDO GOMES 1550 B - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30870-100; APONTAMENTO: 32136402; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FLORES E CORES COMÉRCIO LTDA ME; ENDEREÇO: RUA SEBASTIÃO FABIANO DIAS 30 - APT 904 BLOC - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320-690; APONTAMENTO: 32136406; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FLANEL REPRESENTAÇÕES LTDA ME; ENDEREÇO: RUA SERINGUEIRA 50 - Bairro DA GAMELEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30510690; APONTAMENTO: 32136407; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TRANSTAQUIO TRANSPORTE & TURISMO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA JASPE 163 EX COLONIA AMERICO W - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-130; APONTAMENTO: 32136409; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ATACADAO DAS MALAS LTDA; ENDEREÇO: AVE OLEGARIO MACIEL 1600 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-915; APONTAMENTO: 32136547; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): THE BEST SOM LTDA; ENDEREÇO: AVE SINFRONIO BROCHADO 1008 - BAIRRO DO BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30640000; APONTAMENTO: 32136550; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ROSEMINAS MODAS LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS TABAIARES 12 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-040; APONTAMENTO: 32136555; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): LOCARMINAS SEERVIÇOS LTDA; ENDEREÇO: AVE ALVARES CABRAL 381 - SECAO URBANA QUARTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-001; APONTAMENTO: 32136557; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ABC ALUMINIOS COMÉRCIO LTDA ME; ENDEREÇO: RUA SANTA CATARINA 27 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-080; APONTAMENTO: 32136560; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ALP REPRESENTAÇÕES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA MINISTRO HERMENEGILDO DE BARROS 53 - BAIRRO ITAPOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31710-230; APONTAMENTO: 32136563; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ELMO SANTOS BENTES; ENDEREÇO: RUA IPIRANGA 151 - EX COLONIA AMERICO W - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-180; APONTAMENTO: 32136564; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ROGERIO DE ABREU; ENDEREÇO: RUA OLIVIA MARIA DE JESUS 1556 - BAIRRO FLORAMAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31742-036; APONTAMENTO: 32136247; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JODILSON MOTOS REPRESENTAÇÕES LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE DOUTOR CRISTIANO GUIMARAES 2469 - LOJA 0 - BAIRRO PLANALTO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31720-300; APONTAMENTO: 32136324; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JP DECORAÇÃO DE EVENTOS E AMBIENTACOES LTDA -; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 360 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-904; APONTAMENTO: 32136410; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): WILSON JOSÉ DO PRADO - ME; ENDEREÇO: RUA DOUTOR BENEDITO XAVIER 2093 B - BAIRRO GUARANI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31840-027; APONTAMENTO: 32136250; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MAXKOW DO BRASIL COMÉRCIO E SEERVIÇOS LTDA; ENDEREÇO: AVE BRASIL 248 - CONJ. 904 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-900; APONTAMENTO: 32136327; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CORTACO CORTE E BENEFICIAMENTO DE ACO LTDA -; ENDEREÇO: RUA LECY GOMES BARBOSA 130 - BAIRRO JATOBA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30664-004; APONTAMENTO: 32136411; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): KARLA RENATA FRANCA MOREIRA - ME; ENDEREÇO: RUA WALDOMIRO LOBO 897 BAIRRO PRIMEIRO DE N - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31814-620; APONTAMENTO: 32136253; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ROQUE PANIFICADORA E CONFEITARIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA JOSUE MARTINS DE SOUZA 651 - LOJA - BAIRRO DA LAGOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31578-000; APONTAMENTO: 32136328; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SERRALHERIA SERVFER LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA RAVENA 40 - BAIRRO BOA VISTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31070-160; APONTAMENTO: 32136413; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SUPERMERCADO RAJA GABAGLIA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE RAJA GABAGLIA 1746 - VILA LEONINA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30451-540; APONTAMENTO: 32136574; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SERISILK PROPAGANDA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CORONEL DURVAL DE BARROS 105 - Bairro LINDEIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30690-730; APONTAMENTO: 32136255; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SARAH E MONTEIRO REPRESENTAÇÕES LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE ANTONIO ABRAHAO CARAM 620 - LJ 108 - VILA SÃO JOSÉ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31275-000; APONTAMENTO: 32136329; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): NOSSA LOCADORA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CIPRIANO DE CARVALHO 735 - BAIRRO CINQUENTENARI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30570-020; APONTAMENTO: 32136415; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MGS COMÉRCIO E SEERVIÇOS LTDA; ENDEREÇO: RUA JOSÉ MOREIRA MOTA 100 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30520-380; APONTAMENTO: 32136577; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): GRAFIC ARTES GRAFICAS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 3830 - VILA ALVINA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-250; APONTAMENTO: 32136258; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): KLAN CONSULTORES & ASSOCIADOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ANTONIO OLINTO 638 - BAIRRO ESPLANADA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30280-040; APONTAMENTO: 32136259; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): LOGIN CONSULTORIA LTDA; ENDEREÇO: RUA CASSIPORE 271 - EX COLONIA ADALBERTO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30310-430; APONTAMENTO: 32136264; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MASTERSERVIS LTDA; ENDEREÇO: BEC CAMOES 228 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30240-270; APONTAMENTO: 32136266; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DUPIM COMÉRCIO DE PECAS NACIONAIS E IMPORTADA; ENDEREÇO: AVE VILARINHO 3825 - BAIRRO LETICIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31615-250; APONTAMENTO: 32136269; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GUINE BRASIL IMPORTADORA E EXPORTADORA LTDA -; ENDEREÇO: RUA BAURU 90 - VILA SILVEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31140-180; APONTAMENTO: 32136270; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DIVINA OUSADIA COMÉRCIO DE ROUPAS E JOIAS LTD; ENDEREÇO: RUA PADRE FEIJO 597 A - BAIRRO VERA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-350; APONTAMENTO: 32136271; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): LINA VAZ ARTIGOS DE DECORAÇÃO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA FLUORINA 788 - B BAIRRO PARAISO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30270-380; APONTAMENTO: 32136272; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MAP INFORMATICA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ERIDANO 403 - BAIRRO MIRAMAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30644-100; APONTAMENTO: 32136274; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): INFORMANET EDITORA DE PUBLICACOES PERIODICAS; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 641 - 3 ANDAR - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-908; APONTAMENTO: 32136275; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SUPERMERCADO VIL PENHA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CAPITAO SERGIO PIRES 12 - BAIRRO SÃO PEDRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31615-640; APONTAMENTO: 32136277; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ANDRESSA COMÉRCIO DE CELULARES LTDA; ENDEREÇO: RUA FURQUIM WERNECK 110 A - A LOJA 02 - BAIRRO TUPI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31840-050; APONTAMENTO: 32136279; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PADARIA E CONFEITARIA BATISTA VILACA LTDA; ENDEREÇO: AVE SINFRONIO BROCHADO 1006 - BAIRRO DO BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30640-000; APONTAMENTO: 32136280; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DEMAIZ REPRESENTAÇÕES LTDA ME; ENDEREÇO: AVE RAUL MOURAO GUIMARAES 542 - BAIRRO PALMEIRAS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30575-400; APONTAMENTO: 32136330; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): BMV TUBOS E CONEXOES LTDA; ENDEREÇO: RUA ERICO VERISSIMO 1956 - BAIRRO SANTA MONICA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31530-574; APONTAMENTO: 32136332; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): NEW ACTION NEGOCIOS E PARTICIPACOES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO NORTE 351 - SALA 304 - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-131; APONTAMENTO: 32136333; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TRANSREGIS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA RIO DE JANEIRO 300 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-040; APONTAMENTO: 32136338; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SOS MANUTENCAO COZINHAS INDUSTRIAIS LTDA; ENDEREÇO: RUA EXPEDICIONARIO JOÃO BATISTA ROTELO 62 - BAIRRO MARIANO DE AB - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31050-500; APONTAMENTO: 32136339; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DATAVIDEO ELETRONICA LTDA ME; ENDEREÇO: AVE CRISTIANO MACHADO 2000 - BAIRRO CIDADE NOVA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31170-184; APONTAMENTO: 32136340; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CENTRO DE ANALYS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CEARA 621 - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-312; APONTAMENTO: 32136342; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MRW INDÚSTRIA DE MOVEIS LTDA ME; ENDEREÇO: RUA MAQUINE 210 - VILA ATLANTIDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30550-176; APONTAMENTO: 32136418; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DENTAL PURODENTE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ROSALVO DE MELO FRANCO 159 - BAIRRO GOIANIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31960-020; APONTAMENTO: 32136422; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PADARIA E CONFEITARIA CARANDAI LTDA; ENDEREÇO: AVE CARANDAI 151 - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-064; APONTAMENTO: 32136423; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): NEW LIGHT INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE LUSTRES E D; ENDEREÇO: RUA JUIZ COSTA VAL 385 - EX COLONIA BIAS FORT - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30240-350; APONTAMENTO: 32136430; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): VROH CONSTRUÇÕES E INCORPORACOES LTDA; ENDEREÇO: RUA RIO DE JANEIRO 441 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-041; APONTAMENTO: 32136432; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ADFISCO S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA CURITIBA 545 - SALA 906 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-908; APONTAMENTO: 32136433; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JOSÉ CANDIDO DA COSTA; ENDEREÇO: RUA GUANABARA 229 - BAIRRO CONCORDIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110-650; APONTAMENTO: 32136434; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): TMS MANUTENCAO & SEERVIÇOS LTDA; ENDEREÇO: RUA AMERICANOS 965 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30620-050; APONTAMENTO: 32136571; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): STUDIO PAES FIGUEIREDO LTDA; ENDEREÇO: RUA EXPEDICIONARIO 1350 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31560-260; APONTAMENTO: 32136573; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): BH INSETOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA MANOEL SOARES COSTA 90 - BAIRRO MANTIQUEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31655-120; APONTAMENTO: 32136578; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PEDRA REAL INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA; ENDEREÇO: RUA SANTA ALIANCA 120 - BAIRRO SÃO MARCOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31920-550; APONTAMENTO: 32136587; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DULLAR REPRESENTAÇÕES LTDA ME; ENDEREÇO: RUA JULIO FERREIRA PINTO 340 - BAIRRO SANTA AMELIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31560-330; APONTAMENTO: 32136591; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PREVISAUDE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA OURO BRANCO 326 - VILA NOVO HORIZONTE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30280-500; APONTAMENTO: 32136593; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SIGMA DISTRIBUIDORA LTDA; ENDEREÇO: RUA REIS DE ALMEIDA 20 A - VILA MINASLANDIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31812-240; APONTAMENTO: 32136594; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): AMERICAN EXTRACELL LTDA; ENDEREÇO: RUA PADRE PEDRO PINTO 6291 - BAIRRO LEBLON - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31570-000; APONTAMENTO: 32136598; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ATHENAS SEERVIÇOS ADMINISTRATIVOS LTDA; ENDEREÇO: RUA ALCOBACA 1406 A - BAIRRO SÃO FRANCISCO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-210; APONTAMENTO: 32136602; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PREMAN SEERVIÇOS DE ACABAMENTOS LTDA; ENDEREÇO: RUA ENGENHEIRO PEDRO BAX 936 - BAIRRO SANTA AMELIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31560-380; APONTAMENTO: 32136441; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JOSÉ MAXIMIANO FILHO - ME; ENDEREÇO: RUA JURITI VILA 55 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30624-212; APONTAMENTO: 32136604; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CLINIBEL CLÍNICA MEDICA LTDA; ENDEREÇO: RUA RIO DE JANEIRO 462 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-909; APONTAMENTO: 32136457; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MAKA SEERVIÇOS MEDICOS LTDA; ENDEREÇO: RUA MONTESE 332 - BAIRRO ITAPOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31710-100; APONTAMENTO: 32136606; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): VALLE XAVIER COMERCIAL DE ALIMENTOS LIMITADA; ENDEREÇO: RUA JOSÉ MARIA BOTELHO 746 - BAIRRO SANTA MONICA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31525-100; APONTAMENTO: 32136460; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): OPTICA CILIOS LTDA; ENDEREÇO: RUA MACON RIBEIRO 45 - ZONA URBANA DE VENDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31610-700; APONTAMENTO: 32136607; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MAXMINAS DISTRIBUIDORA LTDA. - EPP; ENDEREÇO: RUA CATETE 535 - BAIRRO CALAFATE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30431-016; APONTAMENTO: 32136355; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SORTE SUA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DAS CANARIAS 2101 - BAIRRO SANTA AMELIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31560-112; APONTAMENTO: 32136465; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): THUYA INFORMATICA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ITAPEVA 844 - BAIRRO CONCORDIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110-670; APONTAMENTO: 32136610; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): TRINDADE & LUCAS REPRESENTAÇÕES LTDA - EPP; ENDEREÇO: RUA DOS CARIJOS 244 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-900; APONTAMENTO: 32136357; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): THE MALHACAO COMPANY LTDA ME; ENDEREÇO: AVE CATULO DA PAIXAO CEARENSE 289 - CASA A - BAIRRO DAS INDÚSTRIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30610-010; APONTAMENTO: 32136469; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DIOGO & NINO ARMARIOS PLANEJADOS LTDA; ENDEREÇO: RUA ITAJUBA 913 - EX COLONIA AMERICO W - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-280; APONTAMENTO: 32136611; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): L. I. R. COMÉRCIO VAREJISTA DE ELETRODOMESTIC; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 384 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-070; APONTAMENTO: 32136366; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): YUTAH COMÉRCIO LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AUGUSTO DE LIMA 407 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-912; APONTAMENTO: 32136475; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MAGLE EDICAO COMÉRCIO E DISTRIBUICAO DE LIVRO; ENDEREÇO: RUA PADRE ROLIM 201 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-090; APONTAMENTO: 32136615; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ALVIM MOREIRA SANDIM NETO; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 194 A - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-070; APONTAMENTO: 32136368; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CONFECCOES BLACKSO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PEDRO LUCIO DA SILVA 280 BAIRRO SÃO PEDRO - BELO HORIZONTE-MG CEP: 31615-130; APONTAMENTO: 32136477; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CLÍNICA DE GRAVIDEZ DE ALTO RISCO MONTE SINAI; ENDEREÇO: RUA GUSTAVO PENA 44 - EX COLONIA AMERICO W - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-060; APONTAMENTO: 32136619; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): INDÚSTRIA DE ALIMENTOS MODELO LTDA; ENDEREÇO: AVE SARAMENHA 2 A - BAIRRO FLORAMAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31840220; APONTAMENTO: 32136369; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PRIMA VITA PRODUTOS ESSSENCIAIS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA OURO FINO 395 - SALA 406 - SECAO SUBURBANA PRIM - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30310-110; APONTAMENTO: 32136480; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): EMPREITEIRA MARLON LTDA; ENDEREÇO: RUA RODRIGO OSORIO DE ANDRADE 408 - BAIRRO PLANALTO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31720-570; APONTAMENTO: 32136620; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): VAREJAO ULTIMA HORA LTDA; ENDEREÇO: RUA CANARIO 396 - BAIRRO GOIANIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31950-390; APONTAMENTO: 32136370; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RSD ADMINISTRADORA E CORRETORA DE SEGUROS DE; ENDEREÇO: RUA JAGUARA 257 - BAIRRO VERA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-080; APONTAMENTO: 32136494; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ROSANE CRISTINA DA SILVA - ME; ENDEREÇO: RUA DO AMIANTO 350 - EX COLONIA AMERICO W - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31010500; APONTAMENTO: 32136621; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): W & M PROPAGANDA, PROMOCOES E MARKETING LTDA; ENDEREÇO: RUA JOÃO DE DEUS MATOS 237 - BAIRRO IPIRANGA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31160-080; APONTAMENTO: 32136495; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): KF ESTACIONAMENTO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS GOITACAZES 43 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-050; APONTAMENTO: 32136625; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SILVANA TRINDADE SOUZA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 179 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-903; APONTAMENTO: 32136510; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DATAMINAS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE FLOR DE SEDA 1048 - BAIRRO LINDEIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30690-580; APONTAMENTO: 32136628; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ANTONIO FERREIRA ROCHA; ENDEREÇO: RUA MARIO MACHADO 2 - BAIRRO NAZARE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31990-000; APONTAMENTO: 32136344; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DINALL REPRESENTAÇÕES LTDA ME; ENDEREÇO: RUA CAMPOS SALES 753 - Bairro NOVA SUISSA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30421049; APONTAMENTO: 32136348; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): E G FISCALIZACAO DE TRANPORTES LTDA; ENDEREÇO: RUA EDSON TOMAS SANTOS 749 - BAIRRO SÃO BERNARDO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31741-377; APONTAMENTO: 32136354; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): WIRENET PROVEDOR DE INTERNET L; ENDEREÇO: RUA R SÃO PAULO 1071,1071-SALA: 1022- - CENTRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-907; APONTAMENTO: 32136005; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CRISTAL CLEAN SEERVIÇOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA NAVARRA 201 A - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31620-050; APONTAMENTO: 32136188; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): GRAFICA CICLONE SEERVIÇOS DE IM; ENDEREÇO: AV OLEGARIO MACIEL 742, LJ 1139 - CENTRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180110; APONTAMENTO: 32136016; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CLÍNICA MEDICA VIDA NOVA S/C LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PROFESSOR CLOVIS DE FARIA 66 - BAIRRO SANTA AMELIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31560-120; APONTAMENTO: 32136189; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CONSERVADORA RCR PRESTACAO DE SEERVIÇOS LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS CARIJOS 424 - SALA 2111 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-901; APONTAMENTO: 32136283; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): GEAN CARLOS GONÇALVES OLIVEIRA; ENDEREÇO: R AMARAJI, 408 - SÃO GABRIEL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31985-000; APONTAMENTO: 32136021; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): INSTITUTO PSICO PEDAGOGICO EDUCARE LTDA; ENDEREÇO: RUA JUREMA 243 - VILA SILVEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31140-040; APONTAMENTO: 32136193; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MASTER COMPANY AIR CARGO LTDA; ENDEREÇO: RUA AVEIRO 375 - BAIRRO SÃO FRANCISCO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255060; APONTAMENTO: 32136287; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CEBIO CENTRO DE PESQ BIOTEC; ENDEREÇO: JOSÉ CANDIDO DA SILVEIRA, 2100 SL 35 - CIDADE NOVA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31170-000; APONTAMENTO: 32136033; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ALIANCA SOLUCOES EM TERCEIRIZACAO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS GOITACAZES 43 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-050; APONTAMENTO: 32136196; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): BRASTOP INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE RESINAS LTDA; ENDEREÇO: RUA SILEX 110 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30520-200; APONTAMENTO: 32136289; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SOCIEDADE MINEIRA DE PNEUS LTDA; ENDEREÇO: AVENIDA DOM PEDRO I, 1705 A - SANTA BRANCA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31565-000; APONTAMENTO: 32136062; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PETROMAQUINAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 360 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-904; APONTAMENTO: 32136198; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RODOLANCHES E RESTAURANTE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DO ACRE 92 - LOJA 01 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30111-000; APONTAMENTO: 32136290; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): COMERCIAL PAIVA SILVA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA MARIA AGRIPINA DOS SANTOS 880 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30610-210; APONTAMENTO: 32136375; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JOSÉ GERALDO XAVIER; ENDEREÇO: AVENIDA PROFESSOR MARIO WERNECK, N 1321 - AP - ESTORIL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30455-610; APONTAMENTO: 32136079; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RAD - CLÍNICA DE SAUDE ORAL LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TUPIS 204 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-904; APONTAMENTO: 32136200; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): NOBRE PADARIA E CONFEITARIA LTDA; ENDEREÇO: RUA CONSELHEIRO LAFAIETE 1259 - BAIRRO SAGRADA FAMIL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31030-010; APONTAMENTO: 32136291; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ELETRO E HIDRAULICA HIDROLUZ LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE EXPEDITO DE FARIA TAVARES 32 - LOJA - BAIRRO ITAIPU - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30692-675; APONTAMENTO: 32136381; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RBFK COMERCIAL LTDA; ENDEREÇO: RUA LUZ 220 - SECAO SUBURBANA PRIM - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30220-080; APONTAMENTO: 32136083; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MPC CONSULTORIA S/C LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA SAPUCAI 65 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-050; APONTAMENTO: 32136203; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): LIVRARIA E EDITORA DA ORDEM LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DO URUGUAI 335 - A LOJA 10 - BAIRRO SION - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30310-300; APONTAMENTO: 32136294; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ELITE SCOTH BAR LTDA; ENDEREÇO: RUA SÃO MATIAS 133 - BAIRRO DOS COQUEIROS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30881-530; APONTAMENTO: 32136382; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SHEILA MENEZES DA SILVA - ME; ENDEREÇO: RUA ALOISIO ARAGAO VILLAR 150 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31545-160; APONTAMENTO: 32136515; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ELABORAR PROTESE DENTAL ESPECIALIZADA LTDA -; ENDEREÇO: AVE DOS ANDRADAS 7588 - BAIRRO VERA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-255; APONTAMENTO: 32136629; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

31

FÓRUM  EDITAIS DE NOTIFICAÇÃO

DEVEDOR(A): MZ PROPAGANDA E PUBLICIDADE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DA BAHIA 2020 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30160-012; APONTAMENTO: 32136733; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): W.A INFORMATICA LTDA - EPP; ENDEREÇO: AVE AFONSO PENA 867 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-905; APONTAMENTO: 32136822; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): TECLATELECOM TELEFONIA E SEERVIÇOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CONTAGEM 762 - BAIRRO BOA VISTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31060-237; APONTAMENTO: 32136924; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JESUS RS MERCEARIA E RESTAURANTE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA AMPERE 165 - BAIRRO PRIMEIRO DE M - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31810-050; APONTAMENTO: 32137027; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MCA DISTRIBUIDORA DO BRASIL S/A; ENDEREÇO: RUA DOS TIMBIRAS 1936 A - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-069; APONTAMENTO: 32137141; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

TERCEIRO TABELIONATO

DEVEDOR(A): CONT-HIDRAULICA PECAS E SEERVIÇOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DESEMBARGADOR REIS ALVES 48 - BAIRRO DAS INDÚSTRIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30610-270; APONTAMENTO: 32136735; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MAC ATACADAO DO FERRO LTDA; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 641 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-908; APONTAMENTO: 32136825; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): TRANSPORTADORA BARBOSA VAZ LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE DOM JOÃO VI 1575 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30575-460; APONTAMENTO: 32136926; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): AUDIO TURNNER SONS E ACESSORIOS - ME; ENDEREÇO: RUA POUSO ALEGRE 1786 - EX COLONIA AMERICO W - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-104; APONTAMENTO: 32137029; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): VIACAO SERRA VERDE LTDA; ENDEREÇO: RUA PADRE PEDRO PINTO 2751 - BAIRRO LETICIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31570-000; APONTAMENTO: 32137143; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JBB ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ESPIRITO SANTO 466 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-916; APONTAMENTO: 32136826; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ACOMAC LTDA; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 641 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-908; APONTAMENTO: 32136927; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): BH CRED SOLUCOES FINANCEIRAS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE DOS ANDRADAS 367 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-907; APONTAMENTO: 32137030; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): POSTO PANORAMA LIMITADA - ME; ENDEREÇO: RUA MARIA HEILBUTH SURETTE 1169 - BAIRRO DOS BURITIS - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30575-100; APONTAMENTO: 32137144; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SACOLAO ANCHIETA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE BERNARDA SILVESTRE 48 A - BAIRRO VISCONDE DO R - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31535-200; APONTAMENTO: 32137032; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HOLMINAS FLORES PLANTAS E ACESSORIOS LTDA - E; ENDEREÇO: RUA CALDAS DA RAINHA 2201 - BAIRRO SÃO FRANCISCO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-180; APONTAMENTO: 32137146; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PROJECTTA ARQUITETURA E ENGENHARIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOZE DE MAIO 167 - BAIRRO ALPES - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30451-660; APONTAMENTO: 32137038; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): NUCLEO BRASILEIRO DE INFORMATICA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AFONSO PENA 867 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-905; APONTAMENTO: 32137156; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ATTUARE ASSESSORIA E CONTABILIDADE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA BORGES 483 - VILA INDAIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31270-150; APONTAMENTO: 32137039; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): NUCLEO BRASILEIRO DE INFORMATICA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AFONSO PENA 867 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-905; APONTAMENTO: 32137157; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CENTAUROS SPEED CONECTION JOGOS ELETRONICOS L; ENDEREÇO: RUA ATACARAMBU 86 - BAIRRO MARIANO DE AB - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31050-720; APONTAMENTO: 32137041; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HABITARE CORRETORA DE IMOVEIS LTDA - EPP; ENDEREÇO: AVE PROFESSOR MARIO WERNECK 1809 - BAIRRO ESTORIL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30455-610; APONTAMENTO: 32137160; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): GISELI GALUPPO MATTAR CPF 370.842.246-53 - ME; ENDEREÇO: AVE RAJA GABAGLIA 4961 - BAIRRO SANTA LUCIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30360-663; APONTAMENTO: 32137046; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): FARLEY LIMA SANTOS; ENDEREÇO: RUA VINTE E OITO DE SETEMBRO 307 - BAIRRO ESPLANADA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30280050; APONTAMENTO: 32137165; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): R7 - INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PLACAS E TOLDOS; ENDEREÇO: RUA ARTUR DE SA 2152 - BAIRRO UNIAO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31170-710; APONTAMENTO: 32137049; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): FRANCISCO DE ALMEIDA MORAES; ENDEREÇO: AVE VILARINHO 2714 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31615-250; APONTAMENTO: 32137169; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 3º Tabelionato de Protesto de Títulos de Belo Horizonte DOMINGO PIETRANGELO RITONDO - Tabelião Rua dos Tupis, nº 457 - Loja - CEP 30.190-060 Fone (31)3274-2549 EDITAL DE INTIMAÇÃO Em razão de as pessoas indicadas para aceitar ou pagar os títulos serem desconhecidas, suas localizações incertas ou ignoradas, forem residentes ou domiciliadas fora da competência territorial do Tabelionato, ou, ainda, não se dispuserem a receber a intimação nos endereços fornecidos pelos apresentantes, faço saber aos que o presente EDITAL DE INTIMAÇÃO virem que deram entrada para protesto os seguintes títulos, ficando intimados os respectivos responsáveis a pagar ou dar as razões por escrito por que não o fazem, dentro do prazo legal de 3 (três) dias úteis, após a publicação deste EDITAL. PRAZO FINAL PARA PAGAMENTO: 21/02/2017. DEVEDOR(A): MIRTES BOTELHO AGUILAR; ENDEREÇO: RUA COSTA MONTEIRO 144 - BAIRRO SAGRADA FAMIL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31030-480; APONTAMENTO: 32136640; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): VANESSA RESENDE PORTO; ENDEREÇO: RUA SEIS 307 - BAIRRO URUCUIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30628-004; APONTAMENTO: 32136641; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TSV COMÉRCIO DE ALIMENTOS E BEBIDAS LTDA; ENDEREÇO: RUA OSCAR CASTANHEIRA 130 - BAIRRO DONA CLARA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31260-360; APONTAMENTO: 32136650; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): LIVRARIA ATENA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS XAVANTES 339 - BAIRRO SANTA MONICA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31530-200; APONTAMENTO: 32136654; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JANAINA GONZAGA DAS NEVES CAMPOS; ENDEREÇO: RUA JOSÉ JACINTO AGAPITO 400 - BAIRRO DAS INDÚSTRIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30610-380; APONTAMENTO: 32136656; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FRIGONOPOLIS IND COM DE CARNES E DERIVADOS LT; ENDEREÇO: AVE FRANCISCO SA 1007 - SECAO SUBURBANA TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30441-021; APONTAMENTO: 32136658; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): NICOLE INTERIORES LIMITADA; ENDEREÇO: RUA SÃO PAULO 818 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-131; APONTAMENTO: 32136662; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): BASILICATA COMÉRCIO DE ALIMENTOS LTDA; ENDEREÇO: RUA BORBA GATO 86 - SECAO SUBURBANA SEXT - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110-420; APONTAMENTO: 32136663; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PROJEST USINAGEM E FERRAMENTARIA LTDA; ENDEREÇO: RUA TUCURUI 45 BAIRRO URUCUIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30626-630; APONTAMENTO: 32136667; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SKY VIDEO LTDA; ENDEREÇO: RUA CONSELHEIRO LAFAIETE 936 - BAIRRO SAGRADA FAMIL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31030-010; APONTAMENTO: 32136670; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): APB COSMETICOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA BORGES 510 - VILA INDAIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31270-150; APONTAMENTO: 32136671; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FREIRE GAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS INDUSTRIARIOS 404 - BAIRRO DAS INDÚSTRIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30610-280; APONTAMENTO: 32136674; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SEPAR ENGENHARIA E PROJETOS LTDA; ENDEREÇO: RUA MINDURI 85 - BAIRRO SANTA INES - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31080-270; APONTAMENTO: 32136675; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ASSUMPCAO IMPORTS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA AUGUSTO MOREIRA 610 - BAIRRO SANTA AMELIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31555-100; APONTAMENTO: 32136678; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARQUESA FESTAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA SÃO PAULO 684 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170904; APONTAMENTO: 32136683; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DISTRIBUIDORA MINEIRA DE ACESSORIOS AUTOMOTOR; ENDEREÇO: RUA VICENTE DE AZEVEDO 642 - BAIRRO DO BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30640-530; APONTAMENTO: 32136687; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): RESTAURANTE E LANCHONETE SABOR ESPECIAL LTDA; ENDEREÇO: RUA AARAO REIS 510 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-000; APONTAMENTO: 32136689; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TECELAGEM VIVA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ANTONIO ABRANTES FORTUNA 182 BAIRRO DO TIROL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30662-250; APONTAMENTO: 32136691; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): EMPREITEIRA VALERIANO LTDA; ENDEREÇO: RUA MADRE DOS ANJOS 122 - BAIRRO PROVIDENCIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31814-030; APONTAMENTO: 32136692; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GERI BABY LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ANTONIO JOSÉ DOS SANTOS 275 - BAIRRO CEU AZUL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31580000; APONTAMENTO: 32136695; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): M@RLEY SOFTWARE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA GIL VIEIRA DE CARVALHO 33 - BAIRRO DA GAMELEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30510-180; APONTAMENTO: 32136705; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SAYD TRANSPORTES LTDA; ENDEREÇO: RUA NAIR CAMILLO DOS REIS 711 - BAIRRO JATOBA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30664-002; APONTAMENTO: 32136708; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): AF LOCADORA E TRANSPORTE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DAS CLARINETAS 199 - BAIRRO CALIFORNIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30850-780; APONTAMENTO: 32136709; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JOSÉ ROBERTO CABRAL DE MELO - ME; ENDEREÇO: RUA CACHOEIRA DOURADA 96 - BAIRRO PARAISO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30270-060; APONTAMENTO: 32136717; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ELLO CALÇADOS BOLSAS CINTOS E ACESSORIOS PARA; ENDEREÇO: RUA ESPIRITO SANTO 1071 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-033; APONTAMENTO: 32136719; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ATACADO DAS JOIAS LTDA; ENDEREÇO: RUA SÃO PAULO 684 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-904; APONTAMENTO: 32136721; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MERCEARIA ABREU JARDIM LTDA; ENDEREÇO: RUA AUGUSTA ALVARENGA INEZ 80 - BAIRRO CANDELARIA - BELO HORIZONTE-MG CEP: 31535-670; APONTAMENTO: 32136722; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ADRIANA PINHEIRO PEREIRA; ENDEREÇO: RUA CARLYLE GUIMARAES CARDOSO 200 - BAIRRO PLANALTO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31720-030; APONTAMENTO: 32136727; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CENTRO DE FORMAÇÃO DE CONDUTORES PALMARES LTD; ENDEREÇO: RUA DECIO SALEMA 67 - BAIRRO DOS PALMARES - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31160-500; APONTAMENTO: 32136730; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): AGUIA CLENIO IMPLEMENTOS RODOVIARIOS LTDA - E; ENDEREÇO: RUA VINTE E OITO DE OUTUBRO 30 - BAIRRO CALIFORNIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30855-050; APONTAMENTO: 32136731; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MZ PROPAGANDA E PUBLICIDADE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DA BAHIA 2020 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30160-012; APONTAMENTO: 32136732; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RBFK COMERCIAL LTDA; ENDEREÇO: RUA LUZ 220 - SECAO SUBURBANA PRIM - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30220-080; APONTAMENTO: 32136738; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): OFFICEBRASIL TECNOLOGIA EM MOBILIARIO LTDA; ENDEREÇO: RUA FRANCISCO AUGUSTO ROCHA 150 - BAIRRO PLANALTO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31720-260; APONTAMENTO: 32136739; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ALLEGRO DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS LTDA; ENDEREÇO: RUA JUIZ DE FORA 1406 SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-061; APONTAMENTO: 32136741; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CONTATO MIDIA EXTERIOR SERVIÇO DE PUBLICIDADE; ENDEREÇO: RUA JOÃO BATISTA VIEIRA 903 - BAIRRO CAMARGOS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30525-395; APONTAMENTO: 32136742; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): HOSPITAL SÃO BENTO CARDIOCLINICA S/A; ENDEREÇO: AVE JOSÉ MARIA ALKIMIM 86 - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320-210; APONTAMENTO: 32136743; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): HOSPITAL GERAL SÃO PAULO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ALCINDO VIEIRA 149 - BAIRRO DO BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30640-100; APONTAMENTO: 32136744; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CONDOMINIO VILLAGGIO PAMPULHA; ENDEREÇO: AVE PROFESSOR MAGALHAES PENIDO 833 - BAIRRO LIBERDADE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31270-323; APONTAMENTO: 32136754; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): VILLENEUVE INSTITUTO DE BELEZA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE PROTASIO DE OLIVEIRA PENNA 207 - BAIRRO DOS BURITIS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30575-360; APONTAMENTO: 32136761; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CARMAQUINAS EXPRESS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ARCOS 401 - BAIRRO VERA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-100; APONTAMENTO: 32136762; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): COMERCIAL FERREIRA CARDOSO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA FLOR DE FOGO 65 BAIRRO LIBERDADE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31270-217; APONTAMENTO: 32136765; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): NASSI PRESTACAO DE SEERVIÇOS DE DIGITACAO LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUAJAJARAS 1470 - SECAO URBANA OITAVA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-101; APONTAMENTO: 32136766; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SEBASTIÃO ALVES BARBOSA - ME; ENDEREÇO: RUA DO ACRE 123 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30111000; APONTAMENTO: 32136767; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): EXTRAVIO INDÚSTRIA E COMÉRCIO DA MODA LTDA -; ENDEREÇO: RUA MARMORE 593 - SECAO SUBURBANA SETI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31010-220; APONTAMENTO: 32136768; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PADARIA & CONFEITARIA CESTO CHEIO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA JULIO MESQUITA 8 - BAIRRO ITAIPU - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30692-455; APONTAMENTO: 32136771; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MACARRONE GRILL LANCHONETE LTDA. - ME; ENDEREÇO: RUA DEUSDEDITH DE ASSIS 12 - BAIRRO DOM BOSCO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30850-450; APONTAMENTO: 32136772; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SILVANA DUARTE FARIA - EPP; ENDEREÇO: ALA DIOGO DE SOUZA 82 - BAIRRO JATOBA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30670-040; APONTAMENTO: 32136774; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MERCEARIA EMPORIUM LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE BIAS FORTES 932 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170013; APONTAMENTO: 32136776; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SM COMERCIAL SUPER MOTO RENT A CAR LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA LUIZ PECANHA 418 - BAIRRO SANTA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31155-030; APONTAMENTO: 32136777; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): EPOCCA EDITORA E DISTRIBUIDORA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE PETROLINA 811 - VILA SÃO JOÃO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31030370; APONTAMENTO: 32136778; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MINAS PALCO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS GUAJAJARAS 410 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-912; APONTAMENTO: 32136828; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): LUCINEIA DE SOUZA DA SILVA; ENDEREÇO: AVE AFONSO PENA 4000 - LOJA 07 - EX COLONIA ADALBERTO - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30130-009; APONTAMENTO: 32136831; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): L. I. R. COMÉRCIO VAREJISTA DE ELETRODOMESTIC; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 384 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-070; APONTAMENTO: 32136834; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): LASER ADMINISTRADORA DE CONDOMINIOS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AUGUSTO DE LIMA 479 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-005; APONTAMENTO: 32136838; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GRUPO PINHEIRO; ENDEREÇO: RUA FARMACEUTICO RAUL MACHADO 572 - BAIRRO CANDELARIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31510100; APONTAMENTO: 32136840; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FP REPRESENTAÇÕES LTDA - ME; ENDEREÇO: PCA JOSÉ DE MAGALHAES 89 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31060-360; APONTAMENTO: 32136843; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): EDITORA BAKANA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CURVELO 102 - SECAO SUBURBANA SEXT - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-172; APONTAMENTO: 32136844; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): H.V.C. DILON SEERVIÇOS - ME; ENDEREÇO: AVE DOUTOR CRISTIANO GUIMARAES 1389 C - CONJUNTO HABITACIONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31720-300; APONTAMENTO: 32136849; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TECTTUL EMPREENDIMENTOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA GUIRICEMA 511 - BAIRRO SALGADO FILHO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30550-740; APONTAMENTO: 32136851; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): BANDOLIM CORRETORA DE SEGUROS DE VIDA LTDA -; ENDEREÇO: RUA VIRGINOPOLIS 95 - BAIRRO MARIANO DE AB - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31050-710; APONTAMENTO: 32136853; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): IN GRUPO SOLUCOES GRAFICAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA HONORIO HERMETO 60 - BAIRRO DO BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30640-110; APONTAMENTO: 32136854; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): OPTICA CILIOS LTDA; ENDEREÇO: RUA MACON RIBEIRO 45 - ZONA URBANA DE VENDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31610-700; APONTAMENTO: 32136862; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CASA DE RACAO NOSSA SENHORA DE FATIMA LTDA; ENDEREÇO: RUA WILSON MODESTO RIBEIRO 180 A - BAIRRO IPIRANGA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31160-430; APONTAMENTO: 32136866; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ELABORAR PROTESE DENTAL ESPECIALIZADA LTDA -; ENDEREÇO: AVE DOS ANDRADAS 7588 - BAIRRO VERA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-255; APONTAMENTO: 32136867; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GRUPO IUNES ASSESSORIA CONSULTORIA E TREINAME; ENDEREÇO: AVE AUGUSTO DE LIMA 655 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-005; APONTAMENTO: 32136868; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SISTEC PUBLICIDADE E REPRESENTAÇÕES LTDA; ENDEREÇO: RUA DA BAHIA 1345 SECAO URBANA QUARTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-017; APONTAMENTO: 32136872; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): BRINI PRESTADORA DE SEERVIÇOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CURITIBA 500 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-121; APONTAMENTO: 32136873; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARIO LUCIO NASCIMENTO - ME; ENDEREÇO: RUA MELO FRANCO 206 - BAIRRO UNIAO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31170-740; APONTAMENTO: 32136877; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): AUTO PERFIL COMÉRCIO DE VEÍCULOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ESTRELA DA JORDANIA 225 - BAIRRO VISTA ALEGRE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30518-030; APONTAMENTO: 32136928; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MAGALHAES VIDEO LOCADORA LTDA. - ME; ENDEREÇO: RUA TURQUESA 687 - EX COLONIA CARLOS PR - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30411-203; APONTAMENTO: 32136934; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DMS CONSULTORIA LTDA; ENDEREÇO: RUA CONTRIA 515 - Vila ALVINA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-247; APONTAMENTO: 32136935; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ALENCAR & MOL LTDA. - ME; ENDEREÇO: RUA DOS AIMORES 2139 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-074; APONTAMENTO: 32136940; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PERSEUS I LOGISTICA INTERNACIONAL LTDA; ENDEREÇO: RUA MANGANES 156 - VILA NOVA FLORESTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31140-250; APONTAMENTO: 32136945; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): S.I SUPERMERCADO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA VICENTE SURETTE 140 - BAIRRO JATOBA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30666-470; APONTAMENTO: 32136947; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SEGURANCAS E EVENTOS LYON LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ERICO VERISSIMO 928 - BAIRRO CANDELARIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31510-254; APONTAMENTO: 32136950; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JAILTON MANOEL DO NASCIMENTO; ENDEREÇO: AVE PORTUGAL 2603 - BAIRRO SANTA AMELIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31555-000; APONTAMENTO: 32136953; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): AGUIA AUTO PECAS LTDA; ENDEREÇO: AVE SARAMENHA 553 - BAIRRO FLORAMAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31840-220; APONTAMENTO: 32136957; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ILMA ARMANELI OLIVEIRA - ME; ENDEREÇO: AVE CRISTIANO MACHADO 2486 BAIRRO IPIRANGA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31170-184; APONTAMENTO: 32136962; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CLIMA TELEMARKETING LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS CARIJOS 424 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-901; APONTAMENTO: 32136965; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TEMPO LIVRE PROMOCOES E EVENTOS LTDA; ENDEREÇO: RUA LUIZ CANTAGALLI 40 - BAIRRO CEU AZUL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31578-690; APONTAMENTO: 32136974; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): DEODATO AURELIO VILELA; ENDEREÇO: RUA MUNHOZ 228 A - BAIRRO SANTA ROSA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-610; APONTAMENTO: 32136976; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): RAVAIANI AUTO CENTER SEERVIÇOS MULTIMARCAS LTD; ENDEREÇO: RUA SÃO PAULO 684 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-904; APONTAMENTO: 32136978; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): BRANSAR ASSESSORIA DE CRÉDITO LTDA; ENDEREÇO: RUA DESEMBARGADOR JORGE FONTANA 200 - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320-670; APONTAMENTO: 32136980; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GERH CONSULTORIA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AUGUSTO DE LIMA 479 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-005; APONTAMENTO: 32136983; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): AMARAL RABELO SEERVIÇOS E EVENTOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA VIRGILINO ROSA 20 - BAIRRO VISCONDE DO R - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31535-140; APONTAMENTO: 32136985; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): REFORMADORA DE ESTOFADOS PINHEIRO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA TALES 100 - BAIRRO NAZARE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31990-350; APONTAMENTO: 32136988; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SOMAR ADMINISTRACAO E CONSULTORIA DE NEGOCIOS; ENDEREÇO: RUA DOS TUPIS 149 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-060; APONTAMENTO: 32137050; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): IEDA PEREIRA DINIZ DA SILVA - ME; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 3940 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-022; APONTAMENTO: 32137052; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ARMAZEM DO PRADO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CASSIPORE 311 - EX COLONIA ADALBERTO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30310430; APONTAMENTO: 32137170; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CENTRO DE FORMAÇÃO DE CONDUTORES PALMARES LTD; ENDEREÇO: RUA DECIO SALEMA 67 - BAIRRO DOS PALMARES - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31160-500; APONTAMENTO: 32137174; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): COMERCIAL AGROIZA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE ALVARES CABRAL 381 - SECAO URBANA QUARTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-001; APONTAMENTO: 32137053; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): AGUIA CLENIO IMPLEMENTOS RODOVIARIOS LTDA - E; ENDEREÇO: RUA VINTE E OITO DE OUTUBRO 30 - BAIRRO CALIFORNIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30855-050; APONTAMENTO: 32137175; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JAQUELINE FERREIRA LUZ - ME; ENDEREÇO: RUA SÃO PAULO 409 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-902; APONTAMENTO: 32137058; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): INFORIUM SEERVIÇOS EDUCACIONAIS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE RAJA GABAGLIA 1580 - SECAO SUBURBANA TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30441-194; APONTAMENTO: 32137178; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PET SHOP RL LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA AUGUSTO DOS ANJOS 208 - BAIRRO SANTA MONICA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31520-500; APONTAMENTO: 32137059; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ACADEMIA DYNAMIS DE TENIS S/C LTDA - EPP; ENDEREÇO: RUA SÃO PEDRO DA ALDEIA 1201 - BAIRRO DO PILAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30390-021; APONTAMENTO: 32137182; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): THIAGO BRITO RODRIGUES - ME; ENDEREÇO: RUA UNIVERSO 985 - BAIRRO COPACABANA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31540-550; APONTAMENTO: 32137063; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HOLMINAS FLORES PLANTAS E ACESSORIOS LTDA - E; ENDEREÇO: RUA CALDAS DA RAINHA 2201 - BAIRRO SÃO FRANCISCO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-180; APONTAMENTO: 32137185; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JEQUITAI BIOENERGIA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE BERNARDO DE VASCONCELOS 2350 - BAIRRO IPIRANGA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31160-440; APONTAMENTO: 32137065; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MART MINAS DISTRIBUICAO LTDA; ENDEREÇO: AVE PARANA 470 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120020; APONTAMENTO: 32137186; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): COMERCIAL FERNANDES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA MESTRE CAETANO 165 - BAIRRO NAZARE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31990-330; APONTAMENTO: 32137066; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): POSTO PANORAMA LIMITADA - ME; ENDEREÇO: RUA MARIA HEILBUTH SURETTE 1169 - BAIRRO DOS BURITIS - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30575-100; APONTAMENTO: 32137187; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): EDINALDO DIAS LIMA - ME; ENDEREÇO: RUA ELISIO DE BRITO 113 - BAIRRO BOA VISTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31060-470; APONTAMENTO: 32137067; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CAIXA ESCOLAR DA ESCOLA ESTADUAL ARI DA FRANC; ENDEREÇO: RUA MINISTRO OLIVEIRA SALAZAR 120 - BELO HORIZONTE-MG CEP: 31525-000; APONTAMENTO: 32137195; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): TOTTE & TOTTE COMÉRCIO DE ALIMENTOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA JOÃO SAMAHA 690 - BAIRRO SÃO JOÃO BATI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31515-250; APONTAMENTO: 32137068; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SLM COMÉRCIO DE REFEICOES E RESTAURANTE LTDA; ENDEREÇO: RUA WALDOMIRO LOBO 889 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31814-620; APONTAMENTO: 32137197; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ATLAS; ENDEREÇO: RUA DOS CARIJOS 535 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-064; APONTAMENTO: 32137070; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PAMPULHA CERVEJARIA DA ESQUINA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA SÃO MIGUEL 433 - BAIRRO ITAPOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31710-350; APONTAMENTO: 32137198; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DANIEL PASSOS LANA E COMPANHIA - ME; ENDEREÇO: RUA BERNARDO GUIMARAES 1756 - SECAO URBANA QUARTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-082; APONTAMENTO: 32137075; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PAPELARIA E ARMARINHO JEQUITIBA EIRELI - ME; ENDEREÇO: RUA PARAOQUENA 128 - BAIRRO JARDIM AMERIC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30431-420; APONTAMENTO: 32137199; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RADA MOVEIS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA SÃO PAULO 1631 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-132; APONTAMENTO: 32136879; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ON NOTE ASSISTENCIA TECNICA DE ELETRO ELETRON; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 8000 - SALA 1101 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-932; APONTAMENTO: 32136991; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ODONTOGLORIA S/C LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ITAJUBA 2117 - BAIRRO SAGRADA FAMIL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31035-540; APONTAMENTO: 32136882; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MARIA DAS NEVES GUIMARAES ME; ENDEREÇO: RUA MARIO JOSÉ FRANCISCO 46 - CONJUNTO HABITACIONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30590-180; APONTAMENTO: 32136993; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PADUA AUTOMOVEIS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE SINFRONIO BROCHADO 479 - BAIRRO DO BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30640-000; APONTAMENTO: 32136883; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MENDES E CHAVES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA OLAVO BERNARDES 149 - BAIRRO HAVAI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30570-340; APONTAMENTO: 32136994; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DISTRIBUIDORA E SUPERMERCADO SÃO GONCALO LTDA; ENDEREÇO: RUA DOUTOR BENEDITO XAVIER 2159 - BAIRRO GUARANI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31840-027; APONTAMENTO: 32136887; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): APAG INCENDIO EXTINTORES LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE NELIO CERQUEIRA 1548 BAIRRO DO TIROL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30662-060; APONTAMENTO: 32136999; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ALIANCA SOLUCOES EM TERCEIRIZACAO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS GOITACAZES 43 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-050; APONTAMENTO: 32136888; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DANNIELE FONSECA GOMES - ME; ENDEREÇO: RUA DOS GUAJAJARAS 910 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-106; APONTAMENTO: 32137000; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): FABRICIO CAMPOS REGO - ME; ENDEREÇO: AVE RAJA GABAGLIA 4055 - BAIRRO SANTA LUCIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30350-577; APONTAMENTO: 32136889; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ANTONIO GONÇALVES MOREIRA FILHO - ME; ENDEREÇO: RUA CAMPOS SALES 344 BAIRRO CALAFATE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-470; APONTAMENTO: 32137003; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CRISTIANE MACEDO DE SOUZA PALHARES; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 1298 SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-008; APONTAMENTO: 32136891; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): JORNAL DESTAQUE INDUSTRIAL LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA SÃO MATEUS 550 - VILA SÃO JOÃO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31035-330; APONTAMENTO: 32137004; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ROSANGELA DE MELO SILVA SANTOS - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TIMBIRAS 2249 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-069; APONTAMENTO: 32136896; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): NINATUR LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA LUCIMARA MARQUES 1044 - BAIRRO GOIANIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31950-620; APONTAMENTO: 32137005; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): LEAO E ARAGAO COMÉRCIO DE SUCATAS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS 2988 - VILA CACHOEIRINHA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31130-194; APONTAMENTO: 32137113; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): TELA PLANA OUT-DOOR LTDA; ENDEREÇO: RUA MARCONE SILVA SOARES 34 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30590-070; APONTAMENTO: 32136792; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): R & V CONSULTORIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA MARIO MARTINS 185 - PARQUE CIDADE JARDIM - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30280-450; APONTAMENTO: 32136900; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ESCOLA INFANTIL PLANETA DO APRENDER LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA VALTER DE ABREU 405 - BAIRRO PIRAJA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31930-430; APONTAMENTO: 32137011; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MONITEC MANUTENCOES TECNICAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DAS FRAGATAS 57 - VILA CLORIS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31744-143; APONTAMENTO: 32137120; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): LAMIR HILARIO DE QUEIROZ; ENDEREÇO: RUA MARIA SILVIA 311 - CASA 01 - BAIRRO SINIMBU - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31530-590; APONTAMENTO: 32137250; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HOSPITAL GERAL SÃO PAULO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ALCINDO VIEIRA 149 - BAIRRO DO BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30640-100; APONTAMENTO: 32136797; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HYOKU RESTAURANTE LTDA; ENDEREÇO: AVE LUIZ PAULO FRANCO 673 - BAIRRO BELVEDERE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30320-570; APONTAMENTO: 32136905; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SUPORTE ON LINE INFORMATICA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA AUGUSTO DE LIMA JUNIOR 19 - BAIRRO SANTA BRANCA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31565-030; APONTAMENTO: 32137013; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): OSVALDO LOPES NERES; ENDEREÇO: RUA DOS CAETES 530 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120-908; APONTAMENTO: 32137254; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DUMONT & ALVES REPRESENTAÇÕES LTDA ME; ENDEREÇO: RUA MARIA ATIR PEIXOTO 125 - BAIRRO JONAS VEIGA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-470; APONTAMENTO: 32136808; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MORADA INVESTIMENTOS S/A; ENDEREÇO: RUA DA BAHIA 1261 - EDIFICIO CAPRI SECAO URBANA QUARTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-017; APONTAMENTO: 32136907; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): UBERABA SUPER MOTOS LTDA; ENDEREÇO: AVE DOM PEDRO I 2022 - BAIRRO PLANALTO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31720-000; APONTAMENTO: 32137015; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): INSTITUTO EDUCACIONAL SANTA LUZIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PADRE PEDRO PINTO 1500 - LOJA 218 - ZONA URBANA DE VENDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31615-310; APONTAMENTO: 32137121; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): EMPREITEIRA CANAA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 885 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-005; APONTAMENTO: 32136811; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): COMERCIAL CONFIANCA LTDA; ENDEREÇO: RUA DAS PRINCESAS 118 - A - BAIRRO JARDINOPOLIS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30532-070; APONTAMENTO: 32136908; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): LDA TELECOMUNICACAO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CORREGO DA MATA 400 - EX COLONIA AMERICO W - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31030-030; APONTAMENTO: 32137016; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HIDRO DISTRIBUIDORA COMÉRCIO DE PECAS HIDRAUL; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 2318 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-012; APONTAMENTO: 32136817; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): TELEGAS OLI-REIS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA JOSÉ FELIX MARTINS 1640 - BAIRRO MANTIQUEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31655-700; APONTAMENTO: 32136914; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): GEOMINAS PROJETOS TOPOGRAFICOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CONCEICAO DO PARA 1044 - BAIRRO SANTA INES - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31080-020; APONTAMENTO: 32137017; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PRO - ATIVA SEGURANCA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA EUGENIO SALES 455 - BAIRRO COPACABANA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31550-240; APONTAMENTO: 32136818; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): REPRESENTAÇÕES TECNICAS MULTITEC LTDA; ENDEREÇO: RUA PIRAPORA 69 - EX COLONIA BIAS FORT - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30260-230; APONTAMENTO: 32136917; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RPR CABELEIREIROS LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS CARIJOS 436 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120064; APONTAMENTO: 32136821; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): WM INFORMACOES CADASTRAIS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 314 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-906; APONTAMENTO: 32136923; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): INDUSTRIAS REUNIDAS BARUQUI LTDA.; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 115 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-902; APONTAMENTO: 32136782; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FABIANA ALVES GOMES - ME; ENDEREÇO: RUA DAVID CAMPISTA 100 - APT 3 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-090; APONTAMENTO: 32136783; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): IMPERFLEX CONSTRUCAO E TECNOLOGIA EM IMPERMEA; ENDEREÇO: RUA CONSELHEIRO LAFAIETE 1839 - BAIRRO SAGRADA FAMIL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31035-560; APONTAMENTO: 32136785; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CINE ART VIDEO LOCADORA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA AMAZONITA 195 - PARQUE CIDADE JARDIM - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30280-380; APONTAMENTO: 32136787; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GASMAR LTDA; ENDEREÇO: RUA MARCO AURELIO 48 - BAIRRO NAZARE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31990-240; APONTAMENTO: 32136788; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): PAMPULHA CERVEJARIA DA ESQUINA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA SÃO MIGUEL 433 - BAIRRO ITAPOA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31710-350; APONTAMENTO: 32136789; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MZ PROPAGANDA E PUBLICIDADE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DA BAHIA 2020 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30160-012; APONTAMENTO: 32136790; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MZ PROPAGANDA E PUBLICIDADE LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DA BAHIA 2020 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30160-012; APONTAMENTO: 32136791; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PADARIA ESSENCIA DO TRIGO LTDA; ENDEREÇO: AVE SILVIANO BRANDAO 991 - EX COLONIA AMERICO W - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31030-105; APONTAMENTO: 32137083; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): WILSON BAX JUNIOR; ENDEREÇO: RUA DOS TIMBIRAS 1940 - SALA 603 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-069; APONTAMENTO: 32137086; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): WILSON DE MOURA FERREIRA; ENDEREÇO: AVE PROFESSOR MARIO WERNECK 2900 - BAIRRO DOS BURITIS - BELO HORIZONTE-MG CEP: 30575-180; APONTAMENTO: 32137096; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ASTRO PARTICIPACOES LTDA; ENDEREÇO: RUA IZABEL BUENO 139 - VILA INDAIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31270-055; APONTAMENTO: 32137104; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): A M C MANUTENCAO E SERVIÇO LTDA. - ME; ENDEREÇO: RUA JOSÉ DE ALENCAR 443 - VILA DAS OLIVEIRAS - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-550; APONTAMENTO: 32137108; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FORMULARIOS DO SUDESTE LTDA; ENDEREÇO: AVE PORTUGAL 4180 - JARDIM ATLANTICO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31710-400; APONTAMENTO: 32137109; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ROGERIO LUIZ COUTINHO LOPES; ENDEREÇO: RUA CONTENDAS 432 - BAIRRO CALAFATE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30431-012; APONTAMENTO: 32137112; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): NUCLEO BRASILEIRO DE INFORMATICA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AFONSO PENA 867 - SALA 505 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-905; APONTAMENTO: 32137122; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32137124; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): HB TERRENUS COMÉRCIO E PARTICIPACOES LTDA; ENDEREÇO: AVE RAJA GABAGLIA 3500 - ANDAR 2 - BAIRRO ESTORIL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30494-310; APONTAMENTO: 32137211; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ELIAS MOYSES; ENDEREÇO: ALA DOS OITIS 108 - BAIRRO SÃO LUIZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31270-810; APONTAMENTO: 32137212; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): M & E COMÉRCIO DE MATERIAIS HIDRAULICOS LTDA; ENDEREÇO: RUA MADRE GERTRUDES COMENSOLI 167 - BAIRRO MADRE GERTRUD - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30518-180; APONTAMENTO: 32137215; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CONSTRUTORA LIDER LTDA; ENDEREÇO: RUA BERNARDO GUIMARAES 2272 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-087; APONTAMENTO: 32137216; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): SIV INSPECAO TECNICA VEICULAR LTDA - EPP; ENDEREÇO: RUA DJEZAR LEITE 148 - BAIRRO DA GAMELEIRA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30510-320; APONTAMENTO: 32137227; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARISA CORDEIRO PIMENTEL; ENDEREÇO: RUA ALCOBACA 4 - BAIRRO SÃO FRANCISCO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-210; APONTAMENTO: 32137232; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JULIO RODRIGUES BARBOSA; ENDEREÇO: RUA CHAQUIBE HASSAN SOUKI 11 BAIRRO DO PILAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30390-500; APONTAMENTO: 32137236; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): ANA MARIA GONÇALVES LOPES; ENDEREÇO: RUA FLUORINA 1637 - BAIRRO PARAISO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30270-380; APONTAMENTO: 32137240; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CENTER COR EDITORA E FOTOLITO EIRELI; ENDEREÇO: RUA BUENO BRANDAO 80 SECAO SUBURBANA SETI - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31015-178; APONTAMENTO: 32137258; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARCO ANTONIO DE SOUZA; ENDEREÇO: RUA COROA DE FRADE 328 - BAIRRO JATOBA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30666-230; APONTAMENTO: 32137268; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ELIAS MOYSES; ENDEREÇO: ALA DOS OITIS 108 - BAIRRO SÃO LUIZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31270-810; APONTAMENTO: 32137128; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): RENATO ESTOFADOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PADRE PEDRO PINTO 3008 A BAIRRO LETICIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31660-000; APONTAMENTO: 32137271; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): ROMITEC MONTAGENS DE PAINEIS ELÉTRICOS LTDA -; ENDEREÇO: RUA LUIZ LEMOS PEDROSA 70 - BAIRRO DO TIROL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30662-160; APONTAMENTO: 32137023; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): COMPETE=COMÉRCIO DE PECAS DE TRAT. E EQUIPAME; ENDEREÇO: RUA VIANA DO CASTELO 547 - BAIRRO SÃO FRANCISCO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31255-160; APONTAMENTO: 32137138; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MARIA FLAVIA BAPTISTA ROCHA; ENDEREÇO: RUA DIAS ADORNO 350 - APT 701 SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-100; APONTAMENTO: 32137273; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MARCOS FERNANDES PEREIRA DOS SANTOS - ME; ENDEREÇO: RUA BARAO DO MONTE ALTO 190 - CONJUNTO HABITACIONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30626-480; APONTAMENTO: 32137026; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CONSTRUTORA GERENCIAL LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CELIO DE CASTRO 887 SECAO SUBURBANA SEXT - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110-052; APONTAMENTO: 32137140; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): PAULO CELZIO DE SOUZA PINTO; ENDEREÇO: RUA GERALDO MOREIRA DA SILVA 21 - BAIRRO MIRAMAR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30644-159; APONTAMENTO: 32137274; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

32

FÓRUM  EDITAIS DE NOTIFICAÇÃO

DEVEDOR(A): MARCO AURELIO RODRIGUES COSTA; ENDEREÇO: RUA TAPUIAS 30 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-030; APONTAMENTO: 32137672; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): A CAPITAL DA COZINHA BRASILEIRA RESTAURANTE LTDA; ENDEREÇO: RUA SENADOR CAMPOS VERGUEIRO 208; 31730-490 BELO HORIZONTE PLANALTO MG; PROTOCOLO: 4.3135.101; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

TERCEIRO TABELIONATO

DEVEDOR(A): L&M PROJECOES LTDA; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 1502 - LOJA 17 - SECAO URBANA OITAVA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-003; APONTAMENTO: 32137678; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 3º Tabelionato de Protesto de Títulos de Belo Horizonte DOMINGO PIETRANGELO RITONDO - Tabelião Rua dos Tupis, nº 457 - Loja - CEP 30.190-060 Fone (31)3274-2549 EDITAL DE INTIMAÇÃO Em razão de as pessoas indicadas para aceitar ou pagar os títulos serem desconhecidas, suas localizações incertas ou ignoradas, forem residentes ou domiciliadas fora da competência territorial do Tabelionato, ou, ainda, não se dispuserem a receber a intimação nos endereços fornecidos pelos apresentantes, faço saber aos que o presente EDITAL DE INTIMAÇÃO virem que deram entrada para protesto os seguintes títulos, ficando intimados os respectivos responsáveis a pagar ou dar as razões por escrito por que não o fazem, dentro do prazo legal de 3 (três) dias úteis, após a publicação deste EDITAL. PRAZO FINAL PARA PAGAMENTO: 21/02/2017.

DEVEDOR(A): ER CORREIAS COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA -; ENDEREÇO: RUA DOS TIMBIRAS 2500 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-903; APONTAMENTO: 32137707; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): WANDA DE FATIMA PEREIRA CPF 25390473604; ENDEREÇO: AVE OLEGARIO MACIEL 1348 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-112; APONTAMENTO: 32137799; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): NUCLEO ODONTOLOGICO UNICA LTDA; ENDEREÇO: AVE OLEGARIO MACIEL 1217 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-111; APONTAMENTO: 32137826; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): PAULO VITOR VALE DE OLIVEIRA 07016594670; ENDEREÇO: RUA OESTE 618 - BAIRRO CALAFATE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-312; APONTAMENTO: 32137279; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): CHOCOLATES RAYOL LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 2939 - SECAO SUBURBANA OITA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30110-013; APONTAMENTO: 32137829; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): R & B ALIMENTACAO E EVENTOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA FARMACEUTICO RAUL MACHADO 654 - BAIRRO CANDELARIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31510-100; APONTAMENTO: 32137295; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SERPA SEERVIÇOS CONSULTORIA E INSTALACOES LTDA; ENDEREÇO: AVE FRANCISCO SALES 1420 - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-224; APONTAMENTO: 32137871; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): INVESTE - PROMOTORA DE NEGOCIOS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 491 - SALA 601 - SECAO URBANA TERCEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-907; APONTAMENTO: 32137297; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): AGUINALDO LIMA AZEVEDO SOBRINHO; ENDEREÇO: AVE AFONSO PENA 625 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30130-000; APONTAMENTO: 32137306; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TALENTO OUTDOOR PROPAGANDA LTDA - EPP; ENDEREÇO: AVE ARTUR GUIMARAES 1086 - BAIRRO SANTA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31150-690; APONTAMENTO: 32137308; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARCONI CANDIDO TEIXEIRA; ENDEREÇO: RUA HERCULANO DE FREITAS 1473 - SECAO SUBURBANA TERC - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30431-080; APONTAMENTO: 32137321; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JAIR DO PATROCINIO; ENDEREÇO: RUA TURQUESA 806 - EX COLONIA CARLOS PR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30411-203; APONTAMENTO: 32137322; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): IGREJA EVANGELICA JESUS CRISTO E O SENHOR DO; ENDEREÇO: RUA MARROCOS 64 - BAIRRO CANAA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31749-075; APONTAMENTO: 32137327; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARMORARIA E DISTRIBUIDORA DE MATER; ENDEREÇO: RUA DR ALVARO CAMARGOS 2500 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31565-312; APONTAMENTO: 32137345; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CONFEITARIA & LANCHONETE PALLADIUM LTDA - ME; ENDEREÇO: MG-5, 837, GOIANIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31950-000; APONTAMENTO: 32137349; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): EDINALDO RAMOS P DA SILVA; ENDEREÇO: MARIA ANTONIETA FERREIRA, 20, - INDEPENDENCIA (BARRE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30672-090; APONTAMENTO: 32137351; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): EDNES RIBEIRO NASCENTE; ENDEREÇO: CANDELARIA, 204, - VILA OESTE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30532-080; APONTAMENTO: 32137352; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FEIJOADAS BRUMADINHO LTDA ME; ENDEREÇO: OURO FINO, 452, LOJA 111 /112 - CRUZEIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30310110; APONTAMENTO: 32137355; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): FRIGO FERRAZ LTDA - ME; ENDEREÇO: JOÃO MAGELA LUZ, 333, - CEU AZUL - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31580-050; APONTAMENTO: 32137357; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GABRIELLA CASTRO CORREA GONÇALVES DE PAULA; ENDEREÇO: SALINAS, 2421, - SANTA TEREZA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31010-074; APONTAMENTO: 32137358; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): GAMELEIRAS BAR E RESTAURANTE EIRELI - ME; ENDEREÇO: DOS ASTECAS, 2470, - SANTA MONICA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31530-300; APONTAMENTO: 32137359; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): IDELSON SEBASTIÃO DE MORAES; ENDEREÇO: EGITO, 80, BLOCO A AP 402 - SÃO SALVADOR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30880-130; APONTAMENTO: 32137362; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): JANAINA QUIRINO DA SILVA; ENDEREÇO: DA PAZ, 150, - BONSUCESSO (BARREIRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30622-690; APONTAMENTO: 32137363; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARCIO VINICIO PINTO DE FREITAS 01305802608; ENDEREÇO: DESEMBARGADOR BRAULIO, 815, - VERA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-170; APONTAMENTO: 32137364; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARIA APARECIDA DA CRUZ; ENDEREÇO: FREI LUIZ DE RAVENA, 41, - RIBEIRO DE ABREU - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31870-690; APONTAMENTO: 32137365; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MARIA DA NATIVIDADE DE ALMEIDA FREIRE; ENDEREÇO: NAVARRA, 79, - JARDIM EUROPA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31620-050; APONTAMENTO: 32137366; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): DROGARIA BRASÍLIA LTDA - EPP; ENDEREÇO: AVE BRASIL 723 - SECAO URBANA SEXTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-000; APONTAMENTO: 32137894; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): BOBBURGER LANCHES LTDA; ENDEREÇO: AVE ALVARES CABRAL 1900 - SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-008; APONTAMENTO: 32137931; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): INDÚSTRIA DE PORTAS DE ACO ALVORADA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 1658 - SECAO URBANA OITAVA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-003; APONTAMENTO: 32137986; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): LAN SOLUCOES EM TECNOLOGIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TIMBIRAS 2500 - APT 2133 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-903; APONTAMENTO: 32138106; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): POLITRY - INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS PL; ENDEREÇO: RUA OURISSANGA 126 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-200; APONTAMENTO: 32138165; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SISTEMAS DE ESTACIONAMENTOS E GARAGENS LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS TIMBIRAS 2344 - SECAO URBANA NONA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30140-069; APONTAMENTO: 32138243; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): IMBRA SA; ENDEREÇO: AVE AMAZONAS 1700 - SECAO URBANA OITAVA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-003; APONTAMENTO: 32138570; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): MART MINAS DISTRIBUICAO LTDA; ENDEREÇO: AVE PARANA 470 - SECAO URBANA SEGUNDA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30120020; APONTAMENTO: 32138572; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138613; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138639; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138640; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138652; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138653; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138654; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138661; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138662; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138665; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017 DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138666; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): MARIA DE FATIMA PERTENCE; ENDEREÇO: ITAMARACA, 339, - CONCORDIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110-580; APONTAMENTO: 32137367; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138676; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): MARLENE DIAS MARTINS DE PAIVA; ENDEREÇO: CRISPIM JAQUES, 155, - VISTA ALEGRE - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30514-130; APONTAMENTO: 32137368; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): SDAX COMERCIAL RESTAURANTE LTDA. - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 577 - SECAO URBANA PRIMEIR - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30150-101; APONTAMENTO: 32138677; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): MERCEARIA BOAS NOVAS LTDA; ENDEREÇO: NEY WERNECK, 300, - JARDIM ALVORADA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30810-630; APONTAMENTO: 32137373; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): MARIA FLAVIA BAPTISTA ROCHA; ENDEREÇO: RUA DIAS ADORNO 350 - APT 701 SECAO URBANA DECIMA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30190-100; APONTAMENTO: 32138718; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): MILTON CARDOSO EVANGELISTA; ENDEREÇO: TEBAS, 789, - ALTO VERA CRUZ - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30285-300; APONTAMENTO: 32137378; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017

DEVEDOR(A): AC/ACCESSORIZE BRASIL LTDA.; ENDEREÇO: AVENIDA OLEGARIO MACIEL, 1600, LOJA GD 42 - LOURDES - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-111; APONTAMENTO: 32138836; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

DEVEDOR(A): PAULO CESAR DOS SANTOS; ENDEREÇO: CRISTIANO MACHADO, 388, - COLEGIO BATISTA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31110-230; APONTAMENTO: 32137387; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): RODRIGO CANDIDO ANDRADE DE OSCAR; ENDEREÇO: BELO ORIENTE, 887, - PROVIDENCIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31814-100; APONTAMENTO: 32137389; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TIAGO SILVA DE OLIVEIRA; ENDEREÇO: PROFESSORA GABRIELA VARELA, 373, GOIANIA - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 31742-114; APONTAMENTO: 32137390; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): CHOPERIA VIEIRA E VIEIRA EPP WEST PUB; ENDEREÇO: R BARBARA HELIODORA 131 - LOURDES - MG-MG - CEP: 30180-130; APONTAMENTO: 32137409; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): MEDINA & OLIVEIRA COM DE ROUP E ACESS; ENDEREÇO: RUA RIO DE JANEIRO, 936 - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30160-041; APONTAMENTO: 32137413; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): TAV ENGENHARIA E ARQUITETURA LTDA ME; ENDEREÇO: RUA SANTA CATARINA 1039 CENTRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30170-080; APONTAMENTO: 32137420; DATA DE APRESENTAÇÃO: 13/02/2017 DEVEDOR(A): LEANDRO MENEZES CHAVES; ENDEREÇO: AV OLEGARIO MACIEL 742 - CENTRO - BELO HORIZONTE-MG - CEP: 30180-110; APONTAMENTO: 32137493; DATA DE APRESENTAÇÃO: 14/02/2017

É o presente EDITAL expedido e publicado de acordo com o disposto na Lei nº 9.492, de 10.09.97, no artigo 15, § 1º, e afixado em lugar visível na sede deste 3º Tabelionato de Protesto de Títulos de Belo Horizonte, na mesma data. HORÁRIO DE EXPEDIENTE: 09:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00 horas. Belo Horizonte, 15 de fevereiro de 2017. Cátia Helena da Silva - Escrevente 539 editais.

QUARTO TABELIONATO 4º TABELIONATO DE PROT. DE DOC. DE DÍVIDA DE B. HTE. - AV. ÁLVARES CABRAL, 970 - LOURDES - CEP: 30170-001 - HORÁRIO DE ATENDIMENTO: SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, DAS 09 AS 12 HS E DAS 13 AS 17 HS. OCORRENDO AS HIPÓTESES DO ART. 15, DA LEI 9492, DE 10 DE SETEMBRO DE 1997, FICAM AS PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS ABAIXO RELACIONADAS NOTIFICADAS PARA, NO PRAZO DE 03 (TRÊS) DIAS ÚTEIS, A CONTAR DA DATA DA PÚBLICAÇÃO DESTE, VIREM A ESTE TABELIONATO A FIM DE PAGAR OS DOCUMENTOS QUE SE SEGUEM OU DAR AS RAZÕES POR ESCRITO POR QUE NÃO O FAZEM, FICANDO DESDE JÁ INTIMADAS DE SEU PROTESTO, CASO NÃO O FAÇAM.

DEVEDOR(A): ANTONIO GOMES FILHO; ENDEREÇO: RUA ORQUIDEA 75; 30570-480 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.181; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BAR ENTRECASCAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ESPIRITO SANTO 364; 30160-030 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.202; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): A LIDER CACAMBAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA BOGOTA 780; 31550-160 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.196; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): APOIO JURIDICO COMÉRCIO DE LIVROS LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA PIRAMBO 61; 31150-530 BELO HORIZONTE SANTA CRUZ MG; PROTOCOLO: 4.3135.108; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BAR LANCHONETE E SORVETERIA IRMAOS LAGE LTDA; ENDEREÇO: AV ASSIS CHATEAUBRIAND 990; 30150-101 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.123; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): A NOSSA DENTAL COMÉRCIO ATACADISTA DE MATERIAIS; ENDEREÇO: RUA DOS AIMORES 2578; 30140-076 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.215; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ARAUJO EMPREITEIRO & CIA LTDA; ENDEREÇO: RUA ANTONIO MARMO FERREIRA 265; 31365-010 BELO HORIZONTE CONJ HABITACIONA L MG; PROTOCOLO: 4.3135.159; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BARTEICK LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CONSELHEIRO LAFAIETE 1746; 31035-560 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.952; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): A S M TELECOMUNICACOES LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA LIRIOS DO CAMPO 185; 31746-120 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.056; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ARCMAQ COMPRESSORES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA OLIVIA MARIA DE JESUS 1485; 31742-036 BELO HORIZONTE FLORAMAR MG; PROTOCOLO: 4.3135.013; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): A TITULAR DOS UNIFORMES LTDA; ENDEREÇO: RUA SABINOPOLIS 378; 30710-340 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.979; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): A V M EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO SUL 756; 30170-114 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.222; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AARC ADMINISTRACAO DE BENS LTDA - EPP; ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO SUL 54; 30170-110 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.114; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AARC ADMINISTRACAO DE BENS LTDA - EPP; ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO SUL 54; 30170-110 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.156; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ACADEMIA DE COMÉRCIO LTDA; ENDEREÇO: RUA CURVELO 102; 31015-172 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.195; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ACCESSU BRILLARE COMÉRCIO DE JOIAS ALTERNATIV; ENDEREÇO: RUA BELEM 879; 30285-010 BELO HORIZONTE VERA CRUZ MG; PROTOCOLO: 4.3135.052; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ACJ DROGARIA E PERFUMARIA LTDA; ENDEREÇO: AVE SILVIANO BRANDAO 1286; 31015-254 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.017; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ADELY JOSÉ RUFINO; ENDEREÇO: RUA PADRE PEDRO PINTO 2294; 31615-310 BELO HORIZONTE CANDELARIA MG; PROTOCOLO: 4.3134.516; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ADEMIR FERREIRA PIMENTA; ENDEREÇO: RUA ARTUR DE CASTRO CUNHA 646; 31995-090 BELO HORIZONTE BELMONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.256; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ADIT COMUNICAÇÃO LTDA; ENDEREÇO: RUA EXPEDICIONARIO AGENOR DE SOUZA 172; 31910-610 BELO HORIZONTE AARAO REIS MG; PROTOCOLO: 4.3135.282; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ARMAZEM E CACHACARIA PRO SANTO LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE VILARINHO 1300 - LJ 57 SHOPPING NORTE; 31615-250 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.911; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ARPAS DEMOLICOES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA TAQUARIL 2630 - SALA A; 30285-380 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.959; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ARRUMACAO EMPREENDIMENTOS LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE ASSIS CHATEAUBRIAND 524; 30150-101 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.267; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ARRUMACAR LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA VEREADOR GERALDO PEREIRA 432; 30720-400 BELO HORIZONTE PADRE EUSTAQUIO MG; PROTOCOLO: 4.3134.996; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ARTE E SOM LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA SÃO PAULO 249; 30170-130 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.232; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BRM COMBUSTIVEIS LTDA; ENDEREÇO: RUA ADAUTO LUCIO CARDOSO 99; 30320-290 BELO HORIZONTE BELVEDERE MG; PROTOCOLO: 4.3134.451; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ASSESSORIA E PRESTACAO DE SEERVIÇOS MONTEIRO L; ENDEREÇO: RUA BEBERIBE 283; 31110-730 BELO HORIZONTE CONCORDIA MG; PROTOCOLO: 4.3134.917; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA DO CONJUNTO CELSO MACH; ENDEREÇO: RUA PONTALINA 277; 30882-520 BELO HORIZONTE CONJUNTO HABITACIONA MG; PROTOCOLO: 4.3134.313; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ALCIDES ALVES DA SILVA; ENDEREÇO: RUA ALUISIO LOBAO VERAS 220 - APT 202; 30882-550 BELO HORIZONTE SERRANO MG; PROTOCOLO: 4.3134.162; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ALESSANDRO DE OLIVEIRA DUTRA FARIA E SILVA; ENDEREÇO: AVE PROFESSOR MARIO WERNECK 2191 - APT 101; 30575-180 BELO HORIZONTE BURITIS MG; PROTOCOLO: 4.3135.324; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ALEXANDRE DOS SANTOS MARQUES; ENDEREÇO: RUA TENENTE ANASTACIO DE MOURA 846; 30240-390 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.978; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ALEXIS MERCEARIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA JOSÉ LIMA DE ALMEIDA 72; 31742-238 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.295; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ALFADEC ADMINISTRADORA E CORRETORA DE SEGUROS; ENDEREÇO: RUA DESEMBARGADOR MARIO MATTOS 14; 30220-410 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.997; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ALIANCA COMÉRCIO DE FERRAGENS LTDA; ENDEREÇO: RUA JULIO DE CASTILHO 460; 30570-080 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.051; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ALICE RODRIGUES DE FREITAS; ENDEREÇO: RUA. VILA DA BARRA 88.; 30640-450 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.044; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ALL-LINE LTDA; ENDEREÇO: RUA EMANUEL MARZANO MATIAS 91; 31515-040 BELO HORIZONTE SÃO JOÃO BATISTA MG; PROTOCOLO: 4.3135.205; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA DO CONJUNTO CELSO MACH; ENDEREÇO: RUA JABAQUARA 431; 30882-140 BELO HORIZONTE CONJUNTO HABITACIONA MG; PROTOCOLO: 4.3134.324; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO CRISTA FEMININA DE BELO HORIZONTE; ENDEREÇO: RUA BONANCA 128 BETANIA; 30580-450 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.355; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE FLORICULTURA; ENDEREÇO: RUA SÃO GOTARDO 273; 31010-400 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.548; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE FLORICULTURA; ENDEREÇO: RUA SÃO GOTARDO 273; 31010-400 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.549; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE FLORICULTURA; ENDEREÇO: RUA SÃO GOTARDO 273; 31010-400 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.550; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO SALGADO DE OLIVEIRA DE EDUCACAO E; ENDEREÇO: PCA MARIO WERNECK 1685; 30575-180 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.098; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO SALGADO DE OLIVEIRA DE EDUCACAO E; ENDEREÇO: PCA MARIO WERNECK 1685; 30575-180 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.175; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ASTE APGAUA SEERVIÇOS TECNICOS ESPECIAIS LTDA; ENDEREÇO: AV FRANCISCO SA 345 B; 30411-145 BELO HORIZONTE SECAO SUBURBANA TERC MG; PROTOCOLO: 4.3135.175; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ATLAS JOIAS INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA ROSINHA SIGAUD 1221; 30770-362 BELO HORIZONTE VILA ADELAIDE MG; PROTOCOLO: 4.3135.125; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ATOS CABELEREIRO LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA DOS GOITACAZES 915; 30190-051 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.189; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ATTEMPO ATENDIMENTO TEMPORARIO RECURSOS HUMANOS; ENDEREÇO: RUA CURITIBA 862; 30170-124 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.216; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AUSTEN FERNANDO GONÇALVES BRANCO; ENDEREÇO: RUA FRANSCICO AUGUSTO ROCHA 150; 31720-260 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.371; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ALMERINDA ALVES SERINA; ENDEREÇO: RUA SÃO GERALDO,151; 30512-240 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.054; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AUSTEN FERNANDO GONÇALVES BRANCO; ENDEREÇO: RUA FRANSCICO AUGUSTO ROCHA 150; 31720-260 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.376; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ALTERNATIVA EXPRESS SEERVIÇOS AUXILIARES DE TR; ENDEREÇO: RUA NORALDINO LIMA 495; 31270-650 BELO HORIZONTE LIBERDADE MG; PROTOCOLO: 4.3135.076; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AUTO ELÉTRICA FERREIRA LTDA ME; ENDEREÇO: RUA ARAGUARI 118; 30190-110 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.922; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AMAZ DISTRIBUIDORA DE GAS E AGUA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE ANTONIO ABRAHAO CARAM 1001; 31275-000 BELO HORIZONTE SÃO LUIZ MG; PROTOCOLO: 4.3135.031; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AME CABELEREIROS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CURITIBA 656; 30170-121 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.990; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AN/-EFICAZ COMERCIAL LIMITADA - ME; ENDEREÇO: RUA CANTAGALO 30 - L O J A; 31230-770 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.948; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ANA CECILIA ABREU DE FREITAS; ENDEREÇO: RUA HELIO DE SENNA FIGUEIREDO 440; 30882-600 BELO HORIZONTE SERRANO MG; PROTOCOLO: 4.3135.379; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ANOMALYA CRIACOES LTDA; ENDEREÇO: RUA CAMPOS GERAIS 39; 30710-380 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.177; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): ANTONIO BARBOSA; ENDEREÇO: RUA DJEZZAR LEITE , 373, AP 103; 30510-320 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.407; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

PRAZO FINAL DE PAGAMENTO: 21/02/2017

DEVEDOR(A): ANTONIO EUSTAQUIO DE FARIA; ENDEREÇO: RUA DOS TUPIS 1751; 30190-068 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.298; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): 3 COMUNICAÇÃO INTEGRADA LTDA; ENDEREÇO: RUA PARAIBA 1317; 30130-919 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.507; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ANTONIO GOMES FILHO; ENDEREÇO: RUA ORQUIDEA 75; 30570-480 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.180; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BRASIL PALACE HOTEL S/A; ENDEREÇO: RUA DOS CARIJOS 269; 30120-060 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.193; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ASSESSOR HIGIENIZACAO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PROFESSORA BARTIRA MOURAO 70; 30455-750 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.506; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AGROFORD PECAS E SEERVIÇOS LTDA -ME-; ENDEREÇO: AV PASTEUR 76; 30150-290 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.266; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ALBERTO HILDEBRANDO AMABILE; ENDEREÇO: RUA CASSIA 217 - APT 302; 30411-140 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.388; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BOUGANVILLE PRONTA ENTREGA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CORONEL JOAQUIM TIBURCIO 257; 31741-570 BELO HORIZONTE FLORAMAR MG; PROTOCOLO: 4.3134.909; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BRINCADEIRAS E MAGIAS ANIMACAO E ORGANIZACAO; ENDEREÇO: RUA SABINO BARROSO 50; 30310-200 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.267; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA DO CONJUNTO CELSO MACH; ENDEREÇO: RUA TOCANTIS 17; 30882-260 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.296; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ALAYDE SOARES BAZZONI; ENDEREÇO: RUA CORONEL MARCELINO 210 - APT 7; 31255-690 BELO HORIZONTE SANTA ROSA MG; PROTOCOLO: 4.3134.384; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BONADIR O BARATEIRO MINI HIPERMERCADO LTDA; ENDEREÇO: RUA HERMILO ALVES 31; 31010-070 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.975; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ARTTEROMA SOCIEDADE LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE BARAO HOMEM DE MELO 4490; 30494-270 BELO HORIZONTE ESTORIL MG; PROTOCOLO: 4.3134.366; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AFONSO PEREIRA BATISTA; ENDEREÇO: RUA PROFESSOR GUILHERME LAGE 93; 31812-150 BELO HORIZONTE SÃO GONCALO MG; PROTOCOLO: 4.3134.325; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AL ALALI COMUNICACOES LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA JOÃO CLAPP 16; 30380-250 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.204; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BHME-BELO HORIZONTE MIDIA EXTERIOR LTDA - EPP; ENDEREÇO: RUA SENHORA DA PAZ 666; 31130-020 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.208; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BRASILIMP COMÉRCIO DE PRODUTOS DE LIMPEZA LTD; ENDEREÇO: AVE AMERICO VESPUCIO 1123 - LOJA 01; 31230-240 BELO HORIZONTE APARECIDA MG; PROTOCOLO: 4.3134.947; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AFC BAR E LANCHONETE LTDA; ENDEREÇO: RUA RAFAEL MAGALHAES 185; 30350-110 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.003; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AIRUS REPRESENTAÇÕES LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS TIMBIRAS 3109; 30140-062 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.086; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BHME-BELO HORIZONTE MIDIA EXTERIOR LTDA - EPP; ENDEREÇO: RUA SENHORA DA PAZ 666; 31130-020 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.207; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ARTESANAL JATO DE AREIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA PADRE EUSTAQUIO 51; 30710-580 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.908; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA DO CONJUNTO CELSO MACH; ENDEREÇO: RUA JABAQUARA 431; 30882-140 BELO HORIZONTE CONJUNTO HABITACIONA MG; PROTOCOLO: 4.3134.103; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AGUIA VEÍCULOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CONTRIA 583; 30411-247 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.301; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BAZAR SILHE SOL LTDA ME-; ENDEREÇO: AV RIBEIRO DE PAIVA 704; 30530-170 BELO HORIZONTE JOÃO PINHEIRO MG; PROTOCOLO: 4.3135.140; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): AUTO PECAS ANHANGUERA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA TAQUARI 498; 31130-370 BELO HORIZONTE RENASCENCA MG; PROTOCOLO: 4.3134.985; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AUTO PECAS SAJUTA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA FRANCISCO SOUCASSEAUX 136; 31110-310 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.977; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AUTO POSTO SILVIANO LTDA ME; ENDEREÇO: AVE SILVIANO BRANDAO 662; 31015-434 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.247; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): AUTO SEERVIÇOS ESPECIAIS LTDA; ENDEREÇO: RUA CURIATA 285 A; 31840-130 BELO HORIZONTE GUARANI MG; PROTOCOLO: 4.3135.049; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): B AGAS COMERCIAL LTDA; ENDEREÇO: RUA STELLA HANRIOT 585 - APT 301; 30575120 BELO HORIZONTE BURITIS MG; PROTOCOLO: 4.3134.989; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): BAR CRUZADO LTDA; ENDEREÇO: RUA BELMIRO BRAGA 347; 30770-550 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.167; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BRM COMBUSTIVEIS LTDA; ENDEREÇO: RUA ADAUTO LUCIO CARDOSO 99; 30320-290 BELO HORIZONTE BELVEDERE MG; PROTOCOLO: 4.3134.466; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): BUFFET VIA LAZER LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA RODOLFO DE CARVALHO TROIANO 35; 31370-370 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.213; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): BUTECO DE COMIDA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA UBERLANDIA 588; 30710-230 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.939; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CAFE NACIONAL COMÉRCIO E INDÚSTRIA LIMITADA -; ENDEREÇO: RUA IBIA 80; 31210-560 BELO HORIZONTE SANTO ANDRE MG; PROTOCOLO: 4.3134.132; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CAFE NACIONAL COMÉRCIO E INDÚSTRIA LIMITADA -; ENDEREÇO: RUA IBIA 80; 31210-560 BELO HORIZONTE SANTO ANDRE MG; PROTOCOLO: 4.3134.294; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CAFE NACIONAL COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA; ENDEREÇO: RUA IBIA 80; 31210560 BELO HORIZONTE SANTO ANDRE MG; PROTOCOLO: 4.3135.134; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CALL PHARMA COMÉRCIO - EIRELI; ENDEREÇO: RUA CAETANO PIRRI 606; 30620-070 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.543; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CARLOS ALBERTO MANGABINHA RIBEIRO - ME; ENDEREÇO: RUA JORNALISTA WALDIR LAU 308; 31710-560 BELO HORIZONTE ITAPOA MG; PROTOCOLO: 4.3134.968; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CARLOS ALBERTO TEIXEIRA - ME; ENDEREÇO: AVE BERNARDO DE VASCONCELOS 1217; 31150-000 BELO HORIZONTE SANTA CRUZ MG; PROTOCOLO: 4.3135.037; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CCA CERAMICA CIMENTO AMIANTO LIMITADA - ME; ENDEREÇO: RUA WALDOMIRO LOBO 2020; 31741-440 BELO HORIZONTE HELIOPOLIS MG; PROTOCOLO: 4.3134.415; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CCA CERAMICA CIMENTO AMIANTO LIMITADA - ME; ENDEREÇO: RUA WALDOMIRO LOBO 2020; 31741-440 BELO HORIZONTE HELIOPOLIS MG; PROTOCOLO: 4.3134.423; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CELIO SANTOS FONSECA; ENDEREÇO: RUA GUILHERME DE ALMEIDA 33 - APT 401; 30350-230 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.290; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CENTRO AUTOMOTIVO MULTIMARCAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA COSTA SENNA 1300; 30720-350 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.527; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CENTRO DE FORMAÇÃO DE CONDUTORES REVELACAO LT; ENDEREÇO: RUA CONTAGEM 720; 31060-237 BELO HORIZONTE BOA VISTA MG; PROTOCOLO: 4.3134.504; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CENTRO OTICO COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA; ENDEREÇO: RUA NIQUELINA 50; 30260-100 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.133; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CEPAT CENTRO DE EXAMES PSICOLOGICOS APLICADOS; ENDEREÇO: AVE DO CONTORNO 3861; 30110-021 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.304; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CERAMICA SÃO CRISTOVAO LTDA; ENDEREÇO: AVE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS 759; 31210-010 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.472; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CFR DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA FLOR DE JAMBO 120; 30865-290 BELO HORIZONTE PINDORAMA MG; PROTOCOLO: 4.3134.946; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CHA COM NOZES LTDA; ENDEREÇO: RUA GUAIRA 211; 30770-480 BELO HORIZONTE SANTA TEREZINHA MG; PROTOCOLO: 4.3135.187; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CHOCOLATIER INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE DERIVADOS; ENDEREÇO: AV AUGUSTO DE LIMA 1646; 30190-914 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.223; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CHRISMON MODAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA GENTIL TEODORO 651; 31150-640 BELO HORIZONTE SANTA CRUZ MG; PROTOCOLO: 4.3135.042; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CHUTEBAR LTDA; ENDEREÇO: RUA HENRIQUE GORCEIX 2051; 30750-552 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.198; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CIA TUKI INDUSTRIAL; ENDEREÇO: RUA AZEVEDO JUNIOR 215; 30730-190 BELO HORIZONTE INAS BRASIL MG; PROTOCOLO: 4.3135.231; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CIGHA INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA MARIANA 1400; 31210420 BELO HORIZONTE SANTO ANDRE MG; PROTOCOLO: 4.3135.149; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLARA ZETKIN DE OLIVEIRA DA FRANCA; ENDEREÇO: RUA BARROSO NETO 107; 30570-670 BELO HORIZONTE HAVAI MG; PROTOCOLO: 4.3134.140; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLARICE ANDRADE PEDRA; ENDEREÇO: RUA CONSUL ROBERT LEVY 1000; 30350710 BELO HORIZONTE SANTA LUCIA MG; PROTOCOLO: 4.3134.075; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLARICE ANDRADE PEDRA; ENDEREÇO: RUA CONSUL ROBERT LEVY 1000; 30350710 BELO HORIZONTE SANTA LUCIA MG; PROTOCOLO: 4.3134.327; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLARIDENT CLÍNICA DENTARIA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA SERGIPE 208 - APT 802; 30130-170 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.845; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLAUDIO SAFAR TEIXEIRA PINTO; ENDEREÇO: RUA SENADOR AMARAL 232; 30315180 BELO HORIZONTE COMITECO MG; PROTOCOLO: 4.3134.117; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLEBER ANTONIO TABORDAS; ENDEREÇO: RUA DAS CANARIAS 18; 31560-050 BELO HORIZONTE SANTA BRANCA MG; PROTOCOLO: 4.3135.045; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CARLOS HELENO DA SILVA - ME; ENDEREÇO: AVE DOS ANDRADAS 2271; 30120-016 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.272; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CLEUSA MARIA DE SOUZA LORENZIN; ENDEREÇO: RUA PERPETUO SOCORRO 554; 31160-400 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.545; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CARMO & LOPES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CEARA 589; 30150-312 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.933; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.676; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CAROLLINNE PEREIRA BRANDT; ENDEREÇO: RUA JOSÉ DOS SANTOS LAGE 370 A; 30644-220 BELO HORIZONTE DIAMANTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.308; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.687; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CARRIER SISTEMA DE ENSINO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS CAETES 360; 30120-080 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.878; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CARRIER SISTEMA DE ENSINO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS CAETES 360; 30120-080 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.882; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CARRIER SISTEMA DE ENSINO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS CAETES 360; 30120-080 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.883; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CARRIER SISTEMA DE ENSINO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS CAETES 360; 30120-080 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.884; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CARRIER SISTEMA DE ENSINO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS CAETES 360; 30120-080 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.885; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CARROCERIAS AB LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA CAMILO DE BRITO 36; 30730-540 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.425; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CARTOON VIDEO LTDA; ENDEREÇO: RUA ARISTIDES FERREIRA 27; 31110-390 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.971; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CASA DE CARNES INACIO & FILHO LTDA; ENDEREÇO: RUA VOLTS 276 - A; 31810-000 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.958; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CASA DE CARNES LAS VEGAS LTDA ME-; ENDEREÇO: RUA CEARA 1111; 30150-313 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.186; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CASA DE REFEICOES VIMIEIRO LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS CORRETORES 10 - LETRA - A; 30840-060 BELO HORIZONTE CONJUNTO HABITACIONA MG; PROTOCOLO: 4.3134.944; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CASA DE SAUDE SÃO JOÃO LTDA ME; ENDEREÇO: RUA RIO POMBA 1510; 30720-290 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.093; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CASA DE SAUDE SÃO JOÃO LTDA ME; ENDEREÇO: RUA RIO POMBA 1510; 30720-290 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.130; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CASTELINHO DA SERRA EDUCACAO INFANTIL LTDA. -; ENDEREÇO: RUA ICARAI 545; 30770-584 BELO HORIZONTE SANTA TEREZINHA MG; PROTOCOLO: 4.3134.481; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BAR E RESTAURANTE C.J.A LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA NEPOMUCENO 215; 30411-156 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.920; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CBS CENTRAL BRASILEIRA DE SUCATA LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ESPIRITO SANTO 1757; 30160-037 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.293; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): BAR E RESTAURANTE LAR FELIZ LTDA; ENDEREÇO: RUA LUCIO DOS SANTOS 470; 30640-150 BELO HORIZONTE BARREIRO MG; PROTOCOLO: 4.3134.973; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CCA CERAMICA CIMENTO AMIANTO LIMITADA - ME; ENDEREÇO: RUA WALDOMIRO LOBO 2020; 31741-440 BELO HORIZONTE HELIOPOLIS MG; PROTOCOLO: 4.3134.400; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.695; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.699; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.701; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.718; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.737; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.752; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.761; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.763; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.766; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.767; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.768; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.789; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.790; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.796; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.802; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.803; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017


BELO HORIZONTE, QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2017

33

FÓRUM  EDITAIS DE NOTIFICAÇÃO QUARTO TABELIONATO 4º TABELIONATO DE PROT. DE DOC. DE DÍVIDA DE B. HTE. - AV. ÁLVARES CABRAL, 970 - LOURDES - CEP: 30170-001 - HORÁRIO DE ATENDIMENTO: SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, DAS 09 AS 12 HS E DAS 13 AS 17 HS. OCORRENDO AS HIPÓTESES DO ART. 15, DA LEI 9492, DE 10 DE SETEMBRO DE 1997, FICAM AS PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS ABAIXO RELACIONADAS NOTIFICADAS PARA, NO PRAZO DE 03 (TRÊS) DIAS ÚTEIS, A CONTAR DA DATA DA PÚBLICAÇÃO DESTE, VIREM A ESTE TABELIONATO A FIM DE PAGAR OS DOCUMENTOS QUE SE SEGUEM OU DAR AS RAZÕES POR ESCRITO POR QUE NÃO O FAZEM, FICANDO DESDE JÁ INTIMADAS DE SEU PROTESTO, CASO NÃO O FAÇAM. PRAZO FINAL DE PAGAMENTO: 21/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.808; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.833; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.834; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.836; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA MASTERDENT S/C LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS GUARANIS 457; 30120-045 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.841; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA UNIDENT LTDA; ENDEREÇO: AVE PARANA 191 - LOJA 208; 30120-023 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.715; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA UNIDENT LTDA; ENDEREÇO: AVE PARANA 191 - LOJA 208; 30120-023 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.726; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA UNIDENT LTDA; ENDEREÇO: AVE PARANA 191 - LOJA 208; 30120-023 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.728; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CONTRATACOES FINANCEIRAS DE MINAS LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA ESPIRITO SANTO 588; 30160-031 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.844; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ELETROLIPE MATERIAIS PARA CONSTRUCAO LTDA - M; ENDEREÇO: RUA DAS PERPETUAS 546; 30690-270 BELO HORIZONTE LINDEIA MG; PROTOCOLO: 4.3134.960; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CONVIP SEERVIÇOS GERAIS LTDA; ENDEREÇO: RUA DOS TIMBIRAS 2595; 30140-063 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.238; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ELETROVIA LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE DOM PEDRO II 2680; 30770-162 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.456; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): COMERCIAL SANDERSON LTDA ME; ENDEREÇO: RUA DOS MEDICOS 313; 30840020 BELO HORIZONTE CONJUNTO HABITACIONA MG; PROTOCOLO: 4.3134.912; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): COSTELAS GRILL LTDA; ENDEREÇO: AVE BRIGADEIRO EDUARDO GOMES 1080; 30870100 BELO HORIZONTE INCONFIDENCIA MG; PROTOCOLO: 4.3134.523; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): ELEVADORES NACIONAL LTDA - ME; ENDEREÇO: AVE ALVARES CABRAL 217; 30170-000 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.503; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): COMÉRCIO ARAUJO STROPPA E ABRAHAO LTDA; ENDEREÇO: AVE PROFESSOR ALFREDO BALENA 135; 30130-103 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.039; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CSMME SEERVIÇOS -EIRELI ME-; ENDEREÇO: RUA RIO POMBA 1215; 30720-290 BELO HORIZONTE CARLOS PRATES MG; PROTOCOLO: 4.3135.414; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CONHECER CURSOS PROFISSIONALIZANTES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 159 A; 30120-070 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.775; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CUTTER SINALIZACAO LTDA EPP; ENDEREÇO: RUA DOMINGOS VIEIRA 144; 30150-240 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.513; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): COMERCIAL HIDRO B H LTDA; ENDEREÇO: AVE DOM PEDRO II 1080; 31210-442 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3135.011; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): COMERCIAL HM E AC LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA CONSELHEIRO LAFAIETE 1501; 31035-560 BELO HORIZONTE SAGRADA FAMILIA MG; PROTOCOLO: 4.3135.118; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CONHECER CURSOS PROFISSIONALIZANTES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 159 A; 30120-070 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.799; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONHECER CURSOS PROFISSIONALIZANTES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 159 A; 30120-070 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.859; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONHECER CURSOS PROFISSIONALIZANTES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 159 A; 30120-070 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.861; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONHECER CURSOS PROFISSIONALIZANTES LTDA - ME; ENDEREÇO: RUA DOS TUPINAMBAS 159 A; 30120-070 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.862; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONSTROI CONSTRUÇÕES LTDA -ME-; ENDEREÇO: RUA QUATRO 39; 31810-375 BELO HORIZONTE MINASLANDIA MG; PROTOCOLO: 4.3135.262; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017 DEVEDOR(A): CONSTRUDECK CONSTRUÇÕES E MONTAGENS LTDA; ENDEREÇO: PCA DOMINGOS GATTI 146; 30640-030 BELO HORIZONTE BARREIRO MG; PROTOCOLO: 4.3135.271; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA UNIDENT LTDA; ENDEREÇO: AVE PARANA 191 - LOJA 208; 30120-023 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.729; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CONSTRUTEC ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA; ENDEREÇO: RUA CEARA 1709 PLTIS GARAGE; 30150-314 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.328; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA UNIDENT LTDA; ENDEREÇO: AVE PARANA 191 - LOJA 208; 30120-023 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.735; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CONSTRUTORA ALMEIDA LTDA ME; ENDEREÇO: RUA ORENOCO 30 - APT 801; 30310-060 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.083; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CLÍNICA DENTARIA UNIDENT LTDA; ENDEREÇO: AVE PARANA 191 - LOJA 208; 30120-023 BELO HORIZONTE MG; PROTOCOLO: 4.3134.738; DATA DA APRESENTAÇÃO: 10/02/2017

DEVEDOR(A): CONSTRUTORA CASTRO FILHOS LTDA; ENDEREÇO: RUA MAURA 1083; 31160-260 BELO HORIZONTE IPIRANGA MG; PROTOCOLO: 4.3134.165; DATA