Page 1

O Centro Infantil Coronel Sousa Tavares alterou as regras de inscrição de crianças naquela instituição, tornando o processo muito menos burocrático e até mais interessante. Ao que apurámos, os pais já não têm de acampar à porta do centro em novembro para inscrever os filhos em março. Todavia, têm de suplantar várias etapas para inscreverem os filhos: levantar uma senha no balcão da Segurança Social, na loja do cidadão em Serpa, de olhos vendados e, em seguida, dar uma volta na ciclovia em redor da cidade ao pé-coxinho. Por outro lado, os filhos deverão superar um de dois desafios: ser capazes de reproduzir em plasticina a estátua de Gonçalo Mendes da Maia enquanto recitam o poema “Castelo de Beja” de Mário Beirão em dinamarquês ou fazer um porco doce do Luiz da Rocha com meia dúzia de ovos e uma curgete. Os vencedores terão direito a inscrever-se.

31 Diário do Alentejo 23 março 2012

nÃo tÊm beja: pais jÁ novembro em de acampar ver os filhos para inscrerio em marÇo no infantÁ

31

facebook.com/naoconfirmonemdesminto

Inquérito Este fim de semana vai a alguma feira ou festival?

Unesco e o Cante: Não confirmo, nem desminto apresenta um excerto exclusivo da carta de candidatura

ADALBERTO ABLETE, 64 ANOS, Pessoa que quando morrer quer ser cremada e ter as cinzas despejadas no Fluviário de Mora Vou ao Festival do Peixe do Rio no Pomarão, se bem que a minha Maria é que aprecia aquele tipo de comida. No ano passado comi uma caldeirada de carpa e passei o tempo todo a cuspir espinhas e escamas para o lado espanhol. Só aprecio peixe de mar como os douradinhos, os rissóis de peixe e os filetes de pescada, tudo peixes que não dão muito trabalho a comer. Até estamos a pensar em fazer criação de medalhões de pescada no aquário lá de casa.

É já no final deste mês que será entregue, em Paris, a candidatura do cante a Património Cultural Imaterial da Humanidade. Apesar da polémica à volta da mesma, em especial pelas críticas dirigidas à Câmara de Serpa por esta se assumir como líder do processo, apresentamos este excerto para demonstrar que tal não corresponde à realidade e que a candidatura está bem e recomenda-se. A carta até foi em edição bilingue (português/francês), graças à ajuda do tradutor do Google, a pior invenção da história da humanidade a seguir ao programa de domingo à noite na TVI em que celebridades imitam outras celebridades porque era isso ou trabalhar no call-center.

FLORBELA CHISPE, 43 ANOS Pessoa que come que nem uma alarve e que afirma não ser gorda mas sim larga de ossos Vou à Feira do Porco Alentejano, em Ourique. Sempre será mais abrangente do que a Feira do Toucinho a que fui há uns anos. Foi um fim de semana em que comi sushi de toucinho, toucinho à Brás, toucinho de escabeche e toucinho gratinado numa cama de rúcula com redução de medronho. Mas o que me caiu mal foi o tiramisú de toucinho... Comecei a transpirar e fiquei mal disposta, mas gostei muito. Até o meu colesterol batia palmas... VIRIATO BROA DE MILHO, 59 ANOS Embalsamador de pirilampos

inho para o Bejensáriocons truído no jardim público da cidade. Borboletário abre camproj eto de um borb olet ário a ser

A câm ara beje nse apre sent ou o o emp reen dime nto: ser a ram pa de lanç ame nto para um outr ete prom eto proj este s, ámo apur ndo Segu se sobr e essa form a de cado a borb olet as, o segu ndo debr uçao Beje nsár io. Enqu anto o prim eiro é dedi lhes do Beje nsár io: deta ns a conf iden ciou à noss a pági na algu v que é o beje nse. Font e da auta rqui vida mos tra a evol uque o a evol ução do hom em, vam os ter um outr ““Tal com o exis te um gráf ico que mos tra que vai às com nse beje anos – na prim eira imag em vem os um çção do beje nse ao long o dos últim os 50 eira , a faze r terc iva; na um beje nse a faze r com pras na Coop erat ppras às port as de Mér tola ; na segu nda, ; e na últim a imag em ta, a com prar coisa s nas lojas dos chin eses c pras nas gran des supe rfíci es; na quar com vam os ter uma títo fiel do beje nse da atua lidad e. Tam bém retra , mão na as calç de em hom um os vvem os fora steir os veja m o, em exib ição 24 hora s por dia, para que vidr de ma redo a num nse beje ília fam ppica éstic a: a fam ília vai sio espe tácu lo notu rno de violê ncia dom ccom o vive mos . Dest aque para o mag nífic mais novo cheg ou bê‘o ue er deix ou quei mar as miga s’ ou porq mula r cena s de violê ncia , porq ue ‘a mulh dos visit ante s”. ias ‘Arra ial de porr ada nigh t’ e fará as delíc bado da Ovib eja’. O even to cham ar-se -á

MEMÓRIA ANTIFASCISTA

CD lança vinho “Memórias antifascistas” CDU pa para concorrer com o vinho “Memórias de Salazar” A CCâmara de Santa Comba Dão registou a marca “Salazar” e pretende comercializar produtos regionais com essa designação – destaque para o vinho “Memórias de Salazar” a ser lançado reg em breve, facto que muito indignou a esquerda portuguesa. A CDU no Alentejo já reagiu e vai lançar um vinho alentejano para combater a marca “Salazar”. Uma investigação conjunta Não lan confirmo, nem desminto/Revista Jeropiga Weekly/Adegas de Ervidel conseguiu aceder a duas con

Vou ao Festival Gastronómico A Pão e Laranjas, na Vidigueira, como faço todos os anos. É a única possibilidade que tenho de comer laranjas de qualidade, enquanto as laranjas que estão no Governo nos comem o resto do tempo. Eh, eh, estou a brincar... Como pode ver, passei ao lado de uma grande carreira no humor como o Nilton ou o José Lello. Gosto muito de pão e de todo o tipo de fruta fresca, como pêssegos em calda, ananás em calda, cerejas em calda, fruta cristalizada...

garrafas dos vinhos em questão e faz aqui uma crítica enológica: O vinho “Memórias de Salazar” liberta um certo aroma a bafio, fruto de 48 anos em barril. Trata-se de um vinho encorpado, com sabor a flor de Cerejeira e a brilhantina do António Ferro. Vê-se que as uvas foram criadas na ilha do Tarrafal e pisadas por agentes da PIDE; já o “Memórias antifascistas” tem um certo travo a Avante impresso em folha de bíblia, com laivos de suor dos camponeses que trabalharam sob o jugo opressor de grandes latifundiários. As uvas foram claramente cortadas com uma tesoura que pertencia a uma cooperativa agrícola e pisadas por ex-presidiários do Aljube e de Caxias. Trata-se de um vinho leve, que acompanha bem nacos de carne e liberdade, atingindo a temperatura ideal quando ouve qualquer poema de Ary dos Santos.

Ediçao N.º 1561  

Diario do Alentejo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you