Page 1

No passado domingo, dia 7, um homem foi resgatado por helicóptero após uma queda na praia da Amália (Odemira). Felizmente, os seus ferimentos foram ligeiros, contudo, o pessoal do INEM não ganhou para o susto, como nos confidenciou um dos intervenientes no resgate: “Ao princípio o jovem parecia apenas desorientado… Quando lhe perguntámos onde estava, disse que estava na praia da Madalena Iglésias e que gostava muito de apanhar sol na praia da Simone de Oliveira. Mas o que nos preocupou mais nem sequer foi isso, mas sim as alucinações… Então não é que ele afirmou que estava a ver a Amália nas nuvens e que ela tinha uns óculos iguais aos do Bono dos U2! Depois, começou a cantar a ‘Casa da Mariquinhas’, agradeceu-nos em sete idiomas e disse que era uma honra estar a atuar no Olympia. Só quando lhe metemos a máscara de oxigénio é que acalmou”, acrescentou.

31 Diário do Alentejo 12 outubro 2012

odemira atado homem resg mÁlia a na praia da ientado r so e estava tÃo d aia estar na pr que pensava s a iglÉsia da madalen

facebook.com/naoconfirmonemdesminto

Tenho aqui um Rodeia Machado a 5 aérios! Queres?

Inquérito Criminalidade diminui em Beja. Acha que a cidade está mais segura?

RAÚL PÉ DE CABRA, 34 ANOS Empresário do ramo dos croquetes para fora

João Rocha suspende mandato na Câmara de Serpa e diz que quer aproveitar outras coisas da vida fora da política, como a arquitetura da Câmara de Beja, a decoração da Câmara de Beja e a Internet da Câmara de Beja A cerca de um ano das próximas eleições autárquicas, João Rocha, presidente da Câmara de Serpa, decidiu suspender o seu mandato. O homem que cumpriu nove mandatos consecutivos à frente dos destinos daquela autarquia da Margem Esquerda, e que teve como seu primeiro mandatário o Abade Correia da Serra, contou à nossa página o que o levou a tomar esta decisão: “Tive uma vida preenchida em Serpa, mas é tempo de seguir outros caminhos. Ainda me lembro quando mandei construir o Altinho e o Castelo, mas é tempo de mudar de ares”. Quando confrontado com a possibilidade de se candidatar à Câmara de Beja, João Rocha foi prudente: “Há outras coisas na vida para além da política... Gostava de aproveitar os próximos tempos para gozar outras coisas da vida, como a arquitetura da Câmara de Beja, a decoração da Câmara de Beja, a Internet da Câmara de Beja, o buffet da Câmara de Beja, o clima tropical da Câmara de Beja, o parque de diversões da Câmara de Beja, as correntes de ar da Câmara de Beja, etc. Agora, começarem com teorias e conjeturas sobre o meu futuro político e uma alegada candidatura a qualquer câmara parece-me uma leitura abusiva dos senhores jornalistas…”, afirmou João Rocha enquanto acabava de folhear o livro Candidatura à Câmara de Beja para totós!

Pulido Valente apanhado a vender membros da Assembleia Municipal no Mercado Livre As recentes polémicas em redor do PAEL (Plano de Apoio à Economia Local) trouxeram, mais uma vez, ao palco político regional as indisfarçáveis tensões entre a Câmara e a Assembleia Municipal. Recorde-se que Rodeia Machado (CDU) afirmou que a adesão da autarquia a este plano “significaria um retrocesso civilizacional até aos tempos das pragas de gafanhotos”; já Pulido Valente considera que o PAEL é a “melhor invenção da História da Humanidade, a seguir à botija de água quente”. Todavia, o auge da confrontação entre estes dois órgãos registou-se quando Pulido Valente foi apanhado no Mercado Livre (espécie de Feira da Ladra realizada no largo do Museu) a tentar vender elementos da Assembleia Municipal, como nos confirmou o próprio: “Olá a todos e a todas! Portanto, o objetivo era libertar-me de algumas forças de bloqueio e fazer mais algum para os cofres da autarquia. Confirmo que bem tentei vender o Rodeia Machado – até fiz uma promoção em que oferecia uma t-shirt com a mensagem ‘Eu, portanto, voei no aeroporto de Beja’, mas ninguém lhe tocou… Só consegui vender, portanto, uma gravata do Miguel Góis e uma madeixa de cabelo da Tonicha”, acrescentou.

Especialistas elogiam canal do YouTube da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, apesar de ter poucos vídeos de ovelhas a fazer malabarismo A Entidade Regional de Turismo do Alentejo lançou um canal personalizado no YouTube com o objetivo de promover a região. O especialista naquela rede social, e autor da tese “A importância dos vídeos de gordos a dançar fandango na Revolução Industrial”, Dr. Amílcar Coisinho, elaborou um relatório de 3 500 páginas sobre o mesmo com as suas conclusões, no qual referencia, entre outras coisas muito interessantes, pouco interessantes e isto não lembra ao menino Jesus, alguns aspetos a melhorar, nomeadamente: – O canal tem vídeos com imagens espetaculares, mas ganhava bué em incluir umas ovelhas a fazer malabarismo ou uns bebés a tocar bateria; – É importante que se visualize um vídeo publicitário antes do vídeo principal, mas com conta, peso e medida – um vídeo promocional sobre o aeroporto de Beja com 26 minutos é capaz de desmotivar o espetador; – Os vídeos com comida de ótima qualidade são uma mais-valia, mas tinham a ganhar se fossem cozinhados por mulheres voluptuosas em biquíni e cobertas com azeite de Moura extravirgem; – Falta um vídeo inspirador com música da Vanessa Mae, imagens de planícies e frases que oscilem entre o intelectual e o domínio da autoajuda, como: “A vida é como um melão de Figueira dos Cavaleiros: só depois de aberto é que sabemos se comemos, sobrevivemos ou cuspimos pevides para a estrada que é a existência humana!”.

É normal que a cidade esteja mais segura… Com a fome que por aí anda, onde é que um gajo arranja energia para fugir da bófia? Diga-me lá, como é que, ao dividir uma lata de atum com seis pessoas, um tipo fica com pica para fugir com uma aparelhagem às costas? É uma vergonha, os pequenos e médios bandidos não têm apoios nenhuns, pá, só a grande bandidagem é que se governa. Dói ver um jovem que se quer iniciar na bandidagem e nem forças tem para correr com um autorrádio. Pudera, só com meio paposseco no bucho...

EFIGÉNIA ESTICÃO, 112 ANOS Pessoa com as ancas de uma serigaita de 90 anos Nunca me senti tão insegura. Sempre que o Vítor Gaspar fala fecho a porta de casa à chave, empurro o sofá e começo a rezar o terço. É uma violência – até tenho de meter o comprimido debaixo da língua! Ladroagem nem há muita por aí, mas estão-me a ir ao bolso de uma forma tão eficaz que só me dou conta do assalto quando abro a carteira. Oh filho, isto está tão mau que já tenho de pagar a aspirina às prestações.

GRACIANO RADAR DE VELOCIDADE, 41 ANOS Novo membro da GNR no distrito de Beja e bailarino exótico Ainda agora cheguei à região, com uma data de camaradas, mas sei que isto por aqui é muito calminho… Tenho muita vontade de ajudar os meus colegas. Nos últimos anos aprendi a ser um GNR do século XXI: ninguém como eu mete uma impressora a funcionar sem toner nem tinteiro e sou capaz de arranjar um Nissan Patrol com um elástico, um pacote de leite e uma embalagem de manteiga de alho. Também posso trabalhar como vigilante na praia de Quintos – ouvi dizer que os supertubos de lá são tramados!

Ediçao N.º 1590  

Diario do Alentejo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you