Page 1

Um juiz de Portalegre decidiu que a entrega de uma casa ao banco liquida a dívida, decisão que provocou grande alarido e deu esperança à Câmara Municipal de Beja. Segundo apurámos, esta já pondera entregar o edifício onde se situa o Museu Regional se isso permitir livrar-se das dívidas junto da banca. Contudo, para que tal aconteça, tem de se seguir uma série de requisitos estabelecidos na lei. Nessa medida, a autarquia bejense já propôs ao Governo que a lei abranja edifícios onde freiras tenham tido romances com membros do exército napoleónico e localidades com um aeroporto que só funcione uma vez por semana.

31 Diário do Alentejo 11 maio 2012

eja cÂmara de b egar tr pondera en ional museu reg ignificar isso s ao banco se e de dÍvidas livrar-s

facebook.com/naoconfirmonemdesminto

Espólio do Museu Regional de Beja vê com bons olhos transferência para a Vidigueira porque lhe permite dar o salto para um “grande museu da Europa” A última reunião da Assembleia Distrital de Beja ficou marcada por mais um acontecimento. Não, Pulido Valente e José Soeiro não voltaram a protagonizar um momento ao estilo de um dos filmes de Van Damme: Manuel Narra, presidente da Câmara da Vidigueira, apresentou uma proposta que visava a transferência do espólio do Museu Regional de Beja para o município a que preside. Quem ficou contente com esta possibilidade foi o próprio espólio, como nos confidenciou: “Acho que era uma grande oportunidade para a minha carreira. Já é tempo de mudar de ares. Pode ser a rampa de lançamento para outros grandes museus como o Rainha Sofia, o Louvre ou o Museu da Carris… Mas não me quero alongar muito. Só posso dizer que o futuro a Deus pertence, são 11 museus de cada lado e tudo pode acontecer, e o meu empresário está a tratar disso”. Por outro lado, fonte ligada ao processo garantiu-nos que Manuel Narra prometeu ao espólio um passe InterRail para percorrer a Europa, caso abandone Beja.

Estátua de touro com três mil anos: arqueólogos deram-se conta da idade do artefacto quando o cortaram ao meio e contaram os anéis A figura do touro milenar exposta na EDIA tem feito as delícias dos historiadores e do clube de fãs da Ganadaria Brito Paes. O artefacto representa um touro em descanso (prova evidente de que era alentejano) e a olhar para uma vaca escultural (facto que permite assegurar que o animal ainda não tinha sido capado). Quanto à idade do artefacto, apurámos que os arqueólogos seguiram o mesmo método que permite saber a idade das árvores: cortaram a peça em dois e contaram os anéis, sendo que cada anel representa um ano. Nas 1 300 intervenções arqueológicas realizadas pela EDIA foram descobertas outras peças surpreendentes como um touro em cerâmica a olhar para o mar, um touro em cerâmica a olhar para a refinaria de Sines e um touro em cerâmica a preencher um boletim do Totobola. Relegada para segundo plano ficou a estátua em cerâmica do primeiro touro metrossexual

Inquérito É católico/a?

MARIA CALDO DE GALINHA, 73 ANOS Dona de casa e pessoa que levou um colete à prova de bala ao Pingo Doce no 1.º de Maio Passos convoca os espíritos – só assim é possível ajudar agricultores!

Passos Coelho garante que “as obras da barragem do Alqueva estarão concluídas em 2015. Ou 2016. Ou 2017, mas às mijinhas. Pronto, em 2018. De certeza em 2034. Tão certo como o Miguel Relvas ser de outra espécie...” Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro de Portugal e o mais africano dos políticos portugueses, esteve na última edição da Ovibeja, onde falou sobre a conclusão das obras do Alqueva. “O Governo fará tudo para que o empreendimento do Alqueva esteja concluído em 2015. Ou 2016. Ou 2017. Enfim, posso assegurar que será neste século. O mais tardar no próximo. Não, neste século, quase de certeza. Provavelmente coincidirá com o momento em que o País regressa aos mercados… Ou seja, algures entre hoje e um dia no futuro. Um projeto desta envergadura não pode ficar sem avançar por dá cá aquela palha. Será terminado em breve. Na mesma altura em que o Governo restituir os subsídios de férias e de Natal, o que coincidirá com a construção do primeiro T0 nos anéis de Saturno, portanto, mais depressa do que se julga”, foi o que nos disse um atrapalhado primeiro-ministro enquanto recebia choques elétricos à distância, por parte de Miguel Relvas, por cada resposta evasiva que dava. Quem também esteve presente no certame foi Assunção Cristas, a ministra da Agricultura, Ambiente, Mar e Ordenamento do Território, dos acepipes salgados, dos acepipes doces e das gomas de pêssego, que foi interpelada por agricultores. Estes pediram-lhe que parasse de rezar pois já tinha chovido o suficiente – há casos de campos que já estão alagados com quase um dedo de altura de água. A ministra tomou nota das preocupações dos agricultores, prometendo que vai deixar de rezar por chuva e vai passar a solicitar o aparecimento do sol fazendo uso exclusivo da força da sua mente.

Não, a minha religião é outra. Sou seguidora da IAG (Igreja dos Amigos do Goucha). Todos os dias acompanho as emissões do “Você na TV” e a minha Bíblia é o livro Doces de Café sem Açúcar. Pense bem, ele é um exemplo para todos nós: só alguém que usa um blazer que noutra vida foi um sofá é que percebe o verdadeiro significado da reciclagem e da importância que se deve dar ao espiritual e não ao material. Além disso, você tem ideia da quantidade de gente que o Goucha tem de salvar da surdez por causa da Cristina Ferreira? Ela é uma catástrofe humanitária! Os agudos dela provocam tsunamis no Pacífico e a extinção definitiva de algumas espécies do mundo animal.

BENTO TRAPATTONI ERIKSSON, 39 ANOS Adepto do Benfica e apreciador de sandes de ananás em calda Sou católico, mas só nos dias úteis. Nas quartas-feiras europeias e aos fins de semana a minha religião é o glorioso SLB!! O Barbas é uma espécie de Moisés da Costa da Caparica com jeito para fazer cataplanas. Toda a gente sabe que os apóstolos eram do Benfica! Como diria o nosso treinador, “não acardita”? Eu digo-lhe, veja pelos nomes: Pedro, André, Filipe, Mateus, Bartolomeu, Mantorras, Shéu, Coluna, Germano, Aimar, Eusébio e Maxi Pereira… Se Cristo voltasse à Terra, a primeira coisa que fazia era fulminar com um raio todos os árbitros que prejudicaram o Glorioso, pá! Já agora, acha que o facto de o Messias e o nosso treinador partilharem o mesmo nome é apenas uma coincidência?

LÚCIFER LUTERO ISCARIOTES, 36 ANOS Pessoa que é católica mas não gosta de algumas coisas da Igreja como Deus, Jesus, a Bíblia e o frei Hermano da Câmara Sou, mas não vou à missa. Sou um católico de esquerda! Acredito em Deus, mas acho revoltante o que se passa nas celebrações: é uma indecência que haja hóstias normais, e não haja hóstias de seitan ou soja para os católicos como eu. Não percebo aquela obsessão com o incenso quando se podia usar outras substâncias como a marijuana que ajudassem a “estimular” o ambiente e a curar o glaucoma de muitos fiéis! Não era algo que Jesus gostaria? Além disso, não gosto muito dos três reis Magos – ouro e incenso ainda percebo, agora mirra? Na antiguidade oferecer mirra era o equivalente a oferecer, nos dias de hoje, meias das raquetes e cuecas dos 300.

Ediçao N.º 1568  

Diario do Alentejo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you