Page 1

31 Diário do Alentejo 10 maio 2013

Avião civil que fez manutenção no aeroporto de Beja já foi “kitado” com jantes de 22 polegadas e subwoofer JBL de 1 000W. Preços dos combustíveis levam adeptos do Benfica a festejar passagem à final da Liga Europa em meia rotunda. facebook.com/naoconfirmonemdesminto

A “Não confirmo, nem desminto” revela as perguntas da edição alentejana do exame de matemática do 4.º ano

Inquérito Acha bem que os pastores tenham de passar recibo por cada transação comercial efetuada?

Realiza-se, no dia de hoje, o exame de matemática do 4.º ano. A “Não confirmo, nem desminto” reproduz em exclusivo mundial algumas das questões do exame a que teve acesso, nomeadamente na sua versão alentejana: 1. João Rocha esteve 34 anos à frente da Câmara de Serpa, a cumprir mandatos de quatro anos. Quantos mandatos completou à frente da autarquia serpense? 2. Um autarca no ano eleitoral começa a fazer as obras que não fez durante o resto do mandato. Se lançar duas obras por mês, com quantas obras novas acabará esse ano? (Não te esqueças que as rotundas contam como obras). 3. Uma família vai para a praia da Zambujeira. O pai está no desemprego e a mãe faz uns biscates. Eles só têm seis euros para gastar nas férias em comida. Se um papo-seco custa 17 cêntimos e uma lata de atum custa 79, quantas sandes ranhosas é que eles vão poder comer durante as férias?

JORGE MOLEJA, 43 ANOS Pastor e pessoa que prevê o futuro a ler caganitas de ovelha Cá para mim não é problema, já tenho quem me trate desses assuntos… A Lanzuda lida com a parte da contabilidade organizada; a Malhadinha trata da burocracia e das idas às finanças; a Lucy, que é a mais aguerrida e mestre em Krav Maga, já está preparada para lidar com os senhores da ASAE; e ao Sansão, o meu cão, está entregue todo o trabalho de escritório... Como vê, todos ajudam, menos a Kika, a ovelha mais nova. Essa está sempre agarrada aos livros de Física Quântica, a magana…

Alunos do 4.º ano obrigados a assinar com o próprio sangue um termo de responsabilidade em como não usariam telemóvel Esta semana ficou marcada pela realização das provas do quarto ano de escolaridade e por histórias interessantes que vieram a público relacionadas com as mesmas, como a do termo de responsabilidade assinado pelos alunos em que estes se comprometiam a não usar o seu telemóvel. Contudo, uma investigação “Não confirmo, nem desminto”/Fenprof/Pastilhas Gorila revelou que este termo não foi o único que teve de ser assinado pelas crianças. Na realidade, os jovens foram, de facto, obrigados a assinar com o próprio sangue, ou com o sangue de um hipogrifo de Santo Amador, perante um notário e advogados do Ministério da Educação, um contrato com 125 cláusulas em que se comprometiam, durante o prazo de um ano, e entre outras coisas, a não utilizar leitores de música (incluindo grafonolas) e computadores; não furar os pneus do carro do professor de Educação Física por os obrigar a correr durante 12 minutos consecutivos; não puxar fogo aos auxiliares de ação educativa; não atirar cadeiras e/ou mesas pelas janelas; ou não usar o retroprojetor da sala para ver o filme para adultos “Tavares, o arquiteto quebra bilhas”.

ALBERTO CAEIRO, 124 ANOS Poeta que curte a natureza e que está inscrito nas Finanças como heterónimo de Fernando Pessoa

Disputa por noiva provoca rixa entre duas comunidades ciganas: TVI já comprou os direitos desta história para a próxima telenovela O impensável aconteceu no Bairro das Pedreiras: durante um casamento cigano, duas comunidades daquela etnia envolveram-se em confrontos por causa da noiva. Ao que parece, a altercação envolveu trocas de tiros, lançamentos de pedras, vandalismo de carroças, rockets, engenhos nucleares, armas químicas, lutas de cães, lutas de tartarugas e duas fisgas. A TVI, ao ver o potencial desta história, decidiu comprar os seus direitos para produzir uma novela sobre a mesma e já a entregou aos seus guionistas, que só sabem escrever cenas em que as personagens estão sentadas no sofá. A novela chamar-se-á “Bamboleo de Paixão”, será a história de amor entre uma mulher de uma família cigana pobre e um homem de uma família cigana rica, e terá como banda sonora todo o repertório dos Gipsy Kings. Os responsáveis da estação de Queluz estão entusiasmados com esta ideia que permitirá fazer o product placement de marcas tão conceituadas a “Lacorte”, a “Adidos”, a “Armandi” e a “Çamçung”. Destaque, no primeiro episódio, para uma sensacional perseguição automóvel envolvendo uma Ford Transit azul de 1983 e uma Iveco verde de 1985.

Pastor é a profissão mais pura,/ portadora de dignidade,/ de quem caminha e não soçobra/ a este tipo de fiscalidade… / Capaz de meter o país nos eixos,. / é pessoa consciente do seu lugar/ Era menino para encontrar o Gaspar/ e dar-lhe com um cajado nos queixos.

MARQUES MENDES, 55 ANOS Micro pessoa que sabe das coisas antes de toda a gente Posso avançar, em primeira mão, que os pastores não são caso único e que o Governo irá obrigar outras pessoas a declarar rendimentos: as crianças irão ter de passar recibo por cada troca de cromos de Gormiti que façam no recreio e os idosos irão ter de declarar às Finanças quantos telefonemas fazem para o programa do Goucha… E posso garantir que esta medida revoltou o Presidente da República, que até já convocou um Conselho de Estado com a presença de pastores de cabras, pastores de ovelhas, pastores da IURD e daquele pastor que está à entrada da Ovibeja. Esse, então, ainda hoje está petrificado!

Ediçao N.º 1620  

Diario do Alentejo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you