Issuu on Google+

“Não confirmo, nem desminto”/Berlim – Depois de Angela Merkel ter afirmado que a Europa precisava de mais cinco anos de austeridade, as reações não se fizeram esperar. Mais do que os políticos, foi a sociedade civil nacional que se mostrou mais indignada, a começar por algumas empresas exportadoras, como a Herdade do Vale da Rosa. Depois de iniciar a exportação de uvas sem grainhas para a China, a Alemanha também vai receber uvas com características… especiais: a fruta terá o dobro das grainhas habituais numa uva normal, obrigando os alemães a cuspir frequentemente e a frequentar o dentista, já que as grainhas terão a textura de berlindes. As uvas a exportar terão sabores a revista “Bravo” da década de 90, a cerveja preta e a pneu Continental.

31 Diário do Alentejo 9 novembro 2012

rdade vale e h : e d a id r auste om orta uvas c a p x e a s o r a d r grainhas pa o dobro das ha como a aleman retaliaÇÃo

facebook.com/naoconfirmonemdesminto

Merkel visita Portugal: alentejanos preparam queimada de CD dos Modern Talking como forma de protesto É já na próxima segunda-feira que a chanceler alemã e embaixadora do último círculo do inferno de Dante, Angela Merkel, visita Portugal. Por todo o País multiplicar-se-ão formas de protesto, que incluem faixas negras estendidas nas varandas, manifestações e catapultas cheias de iogurte de baunilha do LIDL apontadas para a líder alemã, e o Alentejo não será exceção, estando já preparada uma queimada de CD dos Modern Talking (a maior ofensiva alemã desde a 2.ª Grande Guerra), dos Scorpions e dos Milli Vanilli. Todavia, ao que apurámos, a Quercus está contra esta forma de protesto, como nos revelou fonte da organização ambiental: “Será uma catástrofe ambiental, da qual dificilmente recuperaremos… Esta queimada será responsável pela maior emissão de gases prejudiciais para a atmosfera em solo nacional e, quiçá, talvez no mundo! Nem a cimenteira da Arrábida teria capacidade para queimar resíduos tóxicos desta magnitude… Acham os EUA uma nação sem consciência ambiental por não adotar o protocolo de Quioto? Então preparem-se, porque iremos ultrapassá-los em larga escala…”. Mas estas poderão não ser as únicas formas de mostrar descontentamento com a situação atual – caso a Alemanha não recue na sua demanda pela austeridade, há já milícias portuguesas organizadas com o objetivo de raptar aquela que é grande referência da cultura pop alemã: David Hasselhoff. Depois do rapto, exigir-se-á um resgate de 78 mil milhões de euros.

Câmara de Beja prepara orçamento para 2013 com tinta invisível Uma editora argentina, com o objetivo de estimular a leitura das obras que divulga, decidiu, recentemente, apostar na publicação de livros impressos com tinta invisível que desaparece ao fim de 90 dias. Este conceito inovador de literatura, que reúne um número considerável de fãs, já cruzou o Atlântico e chegou à região. Segundo apurámos, o executivo da Câmara de Beja está a preparar o orçamento para o ano que vem recorrendo a esta técnica. “O objetivo é fazer com que o mesmo só tenha validade jurídica durante 90 dias e abra a possibilidade de fazer outro orçamento a meio do ano, nem que seja num guardanapo cheio de nódoas de caldo verde. Isto tem tudo para dar certo, e acreditamos piamente nisto, até porque o software associado a esta técnica vem com um corretor ortográfico inteligente feito exclusivamente para a autarquia bejense e pré-programado para corrigir determinados conjuntos de palavras automaticamente. Posso adiantar os seguintes: ‘Miguel Ramalho’ para ‘força de bloqueio’, ‘Miguel Góis’ para ‘Michael Góis’, ‘Rodeia Machado’ para ‘o senhor que gostava de se candidatar’ e ‘obras nas Portas de Mértola’ para ‘fim do mundo’. E a impressora também é especial: trata-se do mesmo modelo que imprimiu o diploma de Miguel Relvas, as letras das canções dos Ban e as ideias políticas de António José Seguro”, revelou-nos fonte da autarquia.

Ataca agora, Trovão!

Inquérito Hoje comemora-se o Dia Internacional contra o Fascismo e o Antissemitismo. Como o vai celebrar?

FÁBIO AMARGUINHA, 42 ANOS Pessoa que trabalha no ramo das raspadinhas Um dia dedicado ao antissemitismo é o que a Humanidade precisa: já é tempo de erradicar os somíticos desta vida, pá! A crise não é desculpa para tudo! O meu primo Xavier, por exemplo, é o rei dos somíticos. Apesar de ganhar o ordenado mínimo, e levar aquela vida de fausto típica das pessoas que ganham o ordenado mínimo, não é capaz de pagar uma rodada no bar. Sempre com a mania, “ah, não posso, tenho que dar de comer aos filhos…”.

Extinção da ExpoBeja: ACOS responde com largada de touros nos paços do concelho A Câmara Municipal de Beja decidiu, em reunião, extinguir a ExpoBeja, empresa que gere o Parque de Feiras e Exposições de Beja, e é detida em 60 por cento pela autarquia e em 40 por cento pela ACOS, associação que organiza a Ovibeja naquele espaço. Esta decisão ainda terá que ser aprovada em assembleia municipal (sem porrada), mas a ACOS não vai esperar para afirmar a sua posição, como nos afirmou o próprio presidente da associação, Castro e Brito: “Não aceitamos este tipo de decisão sem sermos consultados. Temos de discutir com a câmara de forma diplomática. Assim, anuncio que vamos fazer uma largada de touros nos paços do concelho, e isto é porque eu tenho muita paciência e estou calmo, apesar do desrespeito de que temos sido alvo. Também estamos a equacionar meter um DJ à porta da câmara a passar a música do Crazy Frog 24 horas por dia caso a decisão não seja revista…”, declarou. Já a câmara não rejeita a possibilidade de a ACOS gerir o espaço desde que a Ovibeja passe a integrar outros eventos, passando a chamar-se “Ovibeja Wine Night Festival de BD Vinipax e Palavras Andarilhas”.

ANNE FRANK Pessoa que não curte nazis É daqueles dias como o Natal, devia ser celebrado todos os dias. A memória não prescreve! Desse tempo só recordo duas coisas boas: a primeira foi ter saído daquele maldito sotão – já não podia com as correntes de ar, andava sempre constipada; a segunda foi ter ido para um sítio mais amplo… Pelo menos já não batia com a cabeça numa viga de madeira quando me levantava da cama...

SANDRO CAXIAS, 75 ANOS Autor do livro de culinária 1001 maneiras antifascistas de cozinhar bacalhau Eu luto para que todos os dias sejam contra o fascismo! Eu lutei contra o fascismo português, mas ao contrário daqueles supostos “antifascistas” que andam por aí a contar histórias da carochinha, eu prejudiquei a PIDE como ninguém: entrei muitas vezes à socapa no quartel deles e até fui menino para riscar os discos do Tony de Matos. Os tipos passavam-se! Mas a minha maior façanha foi quando troquei a manteiga sem sal que comiam ao pequeno-almoço por manteiga com sal: lixei-lhes a tensão arterial durante quase dois dias, pá!!


Ediçao N.º 1594