Page 8

NACIONAL

8

SOROCABA, SEXTA-FEIRA, 17 DE MAIO DE 2019

diariodesorocaba.com.br

VERBAS PARA EDUCAÇÃO

PELO PAÍS E EXTERIOR

‘Querem que eu sofra um processo de impeachment?’, questiona Bolsonaro Agência Brasil

Presidente diz não ser responsável por cortes na Educação

Bolsonaro falou com a imprensa em Dallas, no Texas O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (16) que não é o responsável pelos cortes no setor da Educação e que a medida está sendo tomada para que ele não sofra um processo de impeachment no futuro. “Quem decide corte não sou eu. Ou querem que eu responda por um processo de impeachment no ano que vem por ferir a lei de responsabilidade fiscal, por não ter previsto que a receita, que agora é realidade, que a receita foi menor que a despesa? É a realidade.” A fala do presidente em Dallas, no Texas, deu-se um dia após manifestações em defesa dos recursos para Educação em cidades do País.

Ao admitir que há bloqueio de recursos para a Educação, Bolsonaro ressaltou ser preciso contingenciar em “tudo quanto é área” do governo porque não há dinheiro nos cofres públicos. “Tem de contingenciar, infelizmente, tem de contingenciar tudo quanto é área. Não é só um pouquinho na Educação e um montão na Defesa. Tem de contingenciar, não tem dinheiro”, disse. Ele também aproveitou para desqualificar, mais uma vez, os protestos como uma resposta à decisão do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que reduziu o orçamento das universidades federais e blo-

queou bolsas de pesquisa. Bolsonaro afirmou, ainda, que o setor está comprometido desde os governos do PT e que, por isso, não produz profissionais de qualidade. “Daí fala-se em milhões de desempregados? Tem, até mais do que isso. O IBGE está errado, tem muito mais do que isso. Agora, em parte, essa população não tem como ter emprego porque o mundo evoluiu. Não estão habilitados a enfrentar um novo mercado de trabalho”, comentou questionando dados do IBGE sobre desemprego, que divulgou que 5,2 milhões de desempregados buscam por trabalho há mais de um ano.

Presidente diz que investigação de filho é para atingir governo O presidente Jair Bolsonaro também disse nesta quinta-feira (16), nos Estados Unidos, que as apurações que avançam sobre seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL), são para atingi-lo. De acordo com ele, que colocou seu sigilo bancário à disposição, as investigações estão fazendo um "esculacho" em cima de Flávio para trazer prejuízos ao seu governo. “Façam justiça! Querem atingir-me? Venham para cima de mim! Querem quebrar meu sigilo, eu sei que tem de ter um fato, mas eu abro meu sigilo. Não vão me pegar”, afirmou em Dallas, no Texas.

Conforme o Ministério Público do Rio de Janeiro há indícios de crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa no gabinete de Flávio no período em que ele exercia o mandato de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, de 2017 a 2018. O Grupo de Atuação Especializado no Combate à Corrupção, que está investigando o caso do gabinete do filho de Bolsonaro com características de uma organização criminosa com alto grau de permanência e estabilidade, formada desde o ano de 2017. Segundo os promotores,

os núcleos dividiam-se hierarquicamente em três compartimentos; um nomeava os assessores, outro recolhia e distribuía parte dos salários dos servidores e o terceiro era composto por aqueles que acatavam o compromisso de entregar parte de suas remunerações. Foi com base nesses dados que a Promotoria pediu a quebra dos sigilos bancário e fiscal de 86 pessoas e nove empresas. O senador Flávio Bolsonaro foi um dos atingidos pela medida, deferida pelo juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

PEDIDOS

DESEMPREGO

Desde que a Lei de Acesso à Informação entrou em vigência, em 16 de maio de 2012, o Executivo federal já recebeu mais de 745 mil pedidos de informações sobre essa ferramenta. De acordo com balanço divulgado ontem pela Controladoria-Geral da União, desse total, 93,5% foram respondidas dentro do prazo legal. De acordo com a Controladoria, o Ministério da Economia recebeu a maior número de pedidos.

A taxa de desemprego cresceu em 14 das 27 unidades da Federação no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o último trimestre do ano passado, segundo dados da PNAD-C, divulgada ontem pelo IBGE. Nas outras 13 unidades, a taxa manteve-se estável. Na comparação com o primeiro trimestre de 2018, no entanto, apenas quatro unidades da Federação tiveram aumento da taxa de desemprego.

ENEM

DESEMPREGO 2

Cinco milhões de estudantes inscreveram-se no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de acordo como Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), até as 11h40 de ontem. As inscrições terminam nesta sexta-feira (17), às 23h59, no horário de Brasília, e devem ser feitas pela internet, na Página do Participante. Uma dica, de acordo com o Inep, é não deixar para se inscrever em cima da hora.

Na passagem do último trimestre de 2018 para o primeiro trimestre deste ano, as maiores altas da taxa de desemprego foram observadas no Acre (de 13,1% para 18%), Goiás (de 8,2% para 10,7%) e Mato Grosso do Sul (de 7% para 9,5%). Na comparação com o primeiro trimestre de 2018, os Estados que registraram alta na taxa foram Roraima (de 10,3% para 15%), Acre (de 14,4% para 18%) e Amazonas (de 13,9% para 14,9%).

PRÊMIO

VENEZUELA

O presidente Jair Bolsonaro recebeu ontem, em Dallas, no Texas, o prêmio de Personalidade do Ano da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. O evento deu-se durante almoço oferecido pelo World Affairs Council (Conselho de Assuntos Mundiais, em tradução livre) de Dallas/Fort Worth, e contou com a participação de dezenas de empresários, assim como de ministros do governo brasileiro.

O ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, disse que o país participará de uma missão à Venezuela para encontrar soluções para a crise humanitária. O chanceler uruguaio disse que o país está trabalhando na busca de entendimentos e que a missão pode resultar em novidades nos próximos dias. O vice-ministro, Ariel Bergamino, será o representante uruguaio que levará uma proposta à Venezuela.

PRÊMIO 2

TRUMP

No discurso improvisado de cerca de 13 minutos, Bolsonaro ressaltou a aproximação de seu governo com os Estados Unidos, criticou setores de esquerda e governos anteriores e reafirmou que sua eleição foi resultado de um milagre. "Realmente, aconteceu o que eu chamo de milagre, no Brasil. Ou melhor, dois milagres. Um, eu agradeço a Deus pela minha sobrevivência, e o outro, a missão de estar à frente desse grande País.”

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira (16) esperar que os Estados Unidos não entrem em guerra com o Irã, enquanto preparava-se para se reunir com o presidente da Suíça, Ueli Maurer, cujo país serviu de mediador diplomático entre as duas nações. Indagado se os Estados Unidos entrarão numa guerra contra o Irã, Trump disse que "espera que não", enquanto cumprimentava Maurer na Casa Branca.

EMPENHO

VOOS

O governo do presidente Jair Bolsonaro está empenhado em transformar a América Latina em uma economia de mercado, disse ontem o ministro da Economia, Paulo Guedes. Na cerimônia de homenagem ao presidente, em Dallas, o ministro comentou a boa relação de Bolsonaro com os governos da Argentina e do Paraguai. “O nosso presidente entende-se muito bem com os governos da Argentina e do Paraguai.”

O governo dos Estados Unidos anunciou na quarta-feira (15) a suspensão imediata de todos os voos comerciais e de carga que tenham a Venezuela como origem ou destino, citando como justificativa preocupações com segurança nos aeroportos venezuelanos. O Departamento de Transportes americano informou, em comunicado, que a ordem foi dada em acordo com os departamentos de Estado e de Segurança Interna.

Profile for DIÁRIO DE SOROCABA

Sexta, 17 de maio  

Sexta, 17 de maio  

Advertisement