Issuu on Google+

Diário

de Petrópolis 56 anos

E-mail: redacao@diariodepetropolis.com.br

Site: www.diariodepetropolis.com.br

Preço do exemplar: R$ 1,20

Nº 15.749 - Sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 Marino Azevedo

No Palácio Guanabara, Mustrangi conversa com Nelson Jobim, Dilma, Cabral, Jorge Mário e Alexandre Padilha sobre as ações após a tragédia

Helicóptero alugado para resgate no Vale

Mustrangi se reúne com Dilma e Cabral, e pede ajuda O prefeito participou ontem da reunião no Rio com autoridades estaduais e federais para discutir as ações para as áreas afetadas pelas chu-

vas de quarta-feira. Ele solicitou ao governador Sérgio Cabral e à presidente Dilma apoio na limpeza da região atingida e na área social. (Página 8)

Fotos: Alan Alonso

Em alguns lugares do Vale do Cuiabá, as pessoas só podem sair de casa usando barcos, pois as pontes caíram

Alguns voluntários tentam acessar o local onde a família foi resgatada para levar alimentos para desabrigados

Uma das vítimas de um desabamento em um condomínio de luxo no Vale do Cuiabá, Frederico Villar Franco, sua mulher e sua filha tiveram a casa

Rua do Imperador, 904 Centro - Petrópolis - RJ Tel.: (24) 2231-0910 Assine o Diário de Petrópolis e ganhe um almoço do Las Delicias

destruída por uma avalanche. Moradores socorreram a família, que precisou alugar um helicóptero particular para sair do local. (Página 5)

39 mortos e 40 desaparecidos Pelo menos 40 pessoas ainda estão soterradas ou no rio Santo Antônio, então o número de mortos deverá aumentar. Ao todo, 12 locais estavam

inacessíveis até a tarde de ontem. Mais de 1,5 mil residências foram destruídas pelas chuvas, e cerca de 6,5 mil pessoas estão desalojadas. (Página 3)

Pelo menos 200 pessoas passaram pelas capelas mortuárias de Itaipava Os velórios foram marcados pela dor e comoção. Familiares de outros mortos estão tendo que

ter paciência na liberação dos corpos no IML. Alguns tiveram que esperar por quatro horas. (Página 5)

PAC 2 trará R$ 1,1 mi para Petrópolis conter encostas O gabinete da Presidência da República divulgou ontem que o município será con-

templado com R$ 1,1 milhão até 2014 para a contenção de encostas. (Página 8)

Primeira-dama coordena campanha de arrecadação Marileine Mustrangi ficou impressionada com a solidariedade da população. Ela disse que todo

tipo de doação é bem vinda, mas pede em especial água, colchonetes e cobertores. (Página 5)

Centro comercial de Areal é inundado pelas chuvas de terça-feira, que fizeram o rio Piabanha transbordar

Areal também é atingida pela chuva

Depois da enchente em dezembro, Areal voltou a sofrer com a chuva da última terça-feira. Alagamentos e desabamentos levaram pânico à população. Mais de 700

famílias estão desabrigadas. A prefeitura vai providenciar vacinas, kit limpeza, alimentação, roupas e outros itens necessários para socorrer as vítimas. (Página 10 )


2

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

Ponto e Contraponto Antônio Cláudio Gomes

SOLIDARIEDADE conversa predominante em todas as esquinas de Petrópolis é sobre a tragédia que afetou notadamente o Vale do Cuiabá em Itaipava. As redes sociais também dão ênfase ao assunto, principalmente em relação a localização de postos de doação e formas de ajudar. Nesta hora, podemos, felizmente, mais uma vez, comprovar a solidariedade do povo brasileiro. Tenho recebido vários endereços de postos que estão atendendo recebendo doações. No Museu Imperial, por exemplo, os visitantes poderão pagar a entrada através de alimentos não perecíveis (mínimo de 1,5 k). O Centro de Defesa dos Direitos Humanos, localizado na Rua Monsenhor Bacelar, é outro local.

A

AS RESPOSTAS Agora é o momento de buscar soluções para amenizar os flagelos das enchentes que atingiram a Região Serrana. Belo gesto dos médicos, em Petrópolis, que suspenderam a greve para prestar socorro às vítimas da tragédia. Também vale destacar a vinda do secretário estadual de Habitação, Leonardo Picciani, que visitou as localidades mais castigadas pelas chuvas, acompanhado do deputado Bernardo Rossi e do presidente da Câmara Municipal, Paulo Igor, como noticiou a grande cobertura da imprensa petropolitana, em especial a do Diário de Petrópolis. Na ocasião, Leonardo anunciou os projetos habitacionais do Alto Independência, do Quarteirão Brasileiro e da Estrada da Saudade. A Prefeitura de Petrópolis, por sua vez, está incentivando a participação no Programa Minha Casa, Minha Vida, da Caixa Econômica Federal. O prefeito Paulo Mustrangi e sua equipe mostraram-se presente. O secretário estadual de Meio Ambiente, Carlos Minc, também veio ver de perto e trazer o apoio do governo do estado, inclusive através do programa Morar Seguro. A questão da oferta de moradias é essencial para a retirada das moradias em áreas de risco. Estima-se que cerca de 5 mil famílias devam ser removidas na Região Serrana. TURISMO PREJUDICADO Outro setor atingido em cheio foi o turismo. O presidente do Convention & Visitors Bureau, Flávio Câmara, em declaração ao Diário de Petrópolis, disse acreditar que Petrópolis vai precisar de pelo menos um mês para que o turismo volte ao normal. SOBREVÔO Ontem pela manhã já era possível ouvir o som de mais helicópteros, de autoridades, sobrevoando Petrópolis para auxílio à região de Itaipava, principalmente do Vale do Cuiabá, onde se concentraram os maiores estragos. A presidenta Dilma Roussef era esperada com grande expectativa e anunciava-se sua vinda acompanhada do governador Sérgio Cabral. MINISTRO AUTORIZA SAQUE NO FGTS O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, afirmou que vítimas das chuvas poderão sacar até R$ 4.650 do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), ou seja, o equivalente a dez salários mínimos por pessoa do saldo de cada conta. TERRA SANTA Os interessados na visita do padre Marcelo Rossi, nos próximos dias 19 e 29, ao Centro Educacional Terra Santa, devem retirar senhas com antecedência no local, onde também se pode adquirir o livro que vai ser autografado pelo autor durante o evento. Lá também é possível adquirir um ingresso para o jantar beneficente. O padre Marcelo Rossi foi o meu entrevistado domingo retrasado, aqui no Diário de Petrópolis. NA TELONA O diretor Paul Greengrass vai filmar os últimos dias do reverendo Martin Luther King Jr., o homem que lutou pelos direitos civis dos americanos.

ASPAS “Fracassei em tudo que tentei na vida. Tentei salvar os índios, não consegui. Tentei alfabetizar as crianças, não consegui. Tentei fazer uma universidade séria, não consegui. Mas meus fracassos são minhas vitórias. Detestaria estar no lugar de quem venceu”. (Darcy Ribeiro) Contatos com a coluna: antoniocgomes@hotmail.com e no Twitter: @AntonioClaudio7

SEXTA-FEIRA, 14 DE JANEIRO DE 2011

Por que não matá-los?  Raul Jungmann

E

m quatro anos a população carcerária presa por drogas saltou de 60 para 100 mil, sendo que hoje temos no país um total de 460 mil privados de liberdade. Os números foram dados por Pedro Abramovay, novo Secretário Nacional de Combate às Drogas, em entrevista ontem ao jornal O Globo. Abramovay relaciona os números à explosão de pequenos traficantes no sistema penitenciário, a partir da lei nº 11.343, de 2006, sobre drogas. E, afirma, corretamente, que estamos pagando para que esse pessoal, na cadeia, venha a ser cooptado pelo crime organizado, ao qual virá a obedecer, dentro e fora da prisão. Na seqüência, propõe penas alternativas em lugar do regime fechado, o que faz sentido. Ele, entretanto, não dá pistas do porque do crescimento dos pequenos traficantes, que ele diz “traficarem para sustentar o próprio vício”. A razão reside no fato que a lei de 2006 delegou

aos juízes decidir se alguém preso com drogas é usuário ou traficante, sem especificar um quantum a partir do qual ele seria enquadrado em uma ou outra categoria. O resultado é que 80% dos que estão nas prisões foram detidos com uma pequena quantidade de psicotrópicos, não portavam armas, nem tinham passado criminal ou pertenciam a quadrilhas. Eles são, também, esmagadoramente, pretos ou mulatos, pobres e tem reduzida escolaridade... Ou seja, pela nova lei, usuários de drogas não deveriam cumprir pena de perda de liberdade, o que é um primeiro passo para serem tratados como um caso de saúde e assistência social e para que possamos disputar esses jovens com o crime organizado e seus exércitos. Porém, com base na falta de parâmetros claros e num viés discriminatório, cultural e de classe, eles estão indo parar na prisão. Mas os problemas não param por aí. Penas alternativas demandam juizados específicos, centrais de acompanhamento e, no caso das drogas, um sistema especializado de saúde e assis-

tência social aos drogados, que estamos a léguas de dispor. Sobre isso, nem uma palavra. Idem, sobre a necessidade de reeducar e reformar as polícias para não criminalizar jovens usuários, e também impedir que estes sejam utilizados por sua banda podre. O que talvez, espera-se, venha a propor soluções mais adiante. Se não se tomarem medidas na direção proposta, ex-ante da decisão de descriminalizar os pequenos traficantes - terminologia da qual não gosto, pois se trata de usuários de drogas - o desastre será inevitável e condenará toda uma nova e necessária política de drogas, quando a que aí está é um fracasso inconteste. Ao trazer de volta, na mesma entrevista, a proposta dos “Gabinetes Integrados de Segurança”, lançada em 2003 e periodicamente relançada, com baixíssima efetividade, pois requer a adesão voluntária dos estados sem contrapartida efetiva do governo federal, Abramovay dá uma pista do que devemos esperar. Ou seja, mais do mesmo: uma miríade de programas com desenho pontual, mais ou menos bem sucedidos, mas nada que se aproxime de uma efetiva política na-

cional de segurança e de drogas. Jovens entre 15 e 24 anos, das nossas periferias, morrem e matam epidemicamente, e são o epicentro da nossa violência cotidiana. Lançados na tragédia que é o nosso sistema penitenciário, de lá sairão com tal estigma que os afastará, em definitivo, do retorno às salas de aula e de potenciais empregos. E voltarão para famílias desestruturadas, crescentemente chefiadas por mulheres jovens. Então, a sociedade, violentada e insegura, dará mais uma volta no torniquete que nos amarra ao problema e não a soluções, exigindo leis mais duras e novas unidades prisionais, quando não a eliminação pura e simples dos marginais em atos de fé. Sem atentar para as causas do que a aflige. Nesse ritmo, de mais 10 mil ao ano nas prisões, e de lá para a liberdade de não ter para onde ir e cometer novos crimes, chegará o momento, se nada for feito, em que alguém lançará o impensável, inaceitável, desumano e bárbaro lema: por que não matá-los antes que nos matem? 

Deputado federal,PPS/PE

Battisti vale 7 bilhões de euros?  Demóstenes Torres

E

m vida, integridade física e psicológica, tranquilidade e patrimônio, os criminosos custam caro para o povo. Além de não combatê-los e de os afagar com amolecimentos penais, o governo até paga literalmente caro para ficar com bandidos. Ricardo Noblat conclui aqui no blog que o escândalo Battisti apresenta “sabor de pizza”, pois “a Itália assinou um acordo de sete bilhões de euros para construir navios destinados à Marinha brasileira”. Inclusive quando se travestem de garantidoras da segurança nacional as equipes atual e pretérita do Itamaraty demonstram o de-

sejo de transformar o Brasil num bastião da forma mais retrógrada de comunismo. A própria esquerda italiana abomina os crimes de Battisti, enquanto a brasileira tenta transformá-lo em herói. Se embarcações militares tiverem alguma serventia para Cesare Battisti, que seja para transportá-lo de volta para o país palco de seus delitos: violência sexual, roubo, assassinato. Não alcançou o comando da Itália com as atrocidades que cometeu, mas chegou ao poder no Brasil juntamente com os amigos que conquistou. A renovação das frotas é fundamental para as Forças Armadas e devem ser usadas para combater o terrorismo e o crime organizado, não para os incentivar.

Neste começo de ano, em viagem pela Itália, notei clima diferente do que planejam patrocinar os partidários do banditismo. Os conterrâneos de Battisti o querem cumprindo a pena de prisão perpétua a que foi condenado por matar quatro pessoas. Ele ri das vítimas, esnoba o Poder Judiciário de onde se estabelece e, para o despiste popular, encarrega seus neocomparsas. No Brasil, a tarefa coube a integrantes do governo anterior, alguns deles aproveitados pela nova presidente. O bandido continua em pauta exclusivamente por frouxidão das autoridades brasileiras. O Judiciário perdeu a chance de devolvê-lo e o passou ao então presidente da República, que não desperdiçou a oportu-

nidade de coroar a leniência de seus dois mandatos com o crime e beneficiou mais um marginal. A participação do STF ainda não está encerrada. Pode reparar o vacilo e julgar Battisti pelo que ele realmente é, um criminoso hediondo que desdenhou do Judiciário nos dois países. Por isso, parece inacreditável que para ter Battisti em solo nacional o governo tenha se indisposto com uma nação amiga, envergonhado sua gente e se disponha a gastar um século de Mega-Sena da Virada. As Forças Armadas precisam de investimento, mas o povo brasileiro não merece passar por mais essa. 

Procurador de Justiça e senador, DEM-GO

Evitando prejuízos  Agostinho Guerreiro

O

ser humano é altamente adaptável. A ocupação maciça do planeta nos últimos dois milênios pode ter nos dado a impressão de que temos pleno domínio sobre a natureza. Ledo engano. Quanto mais a ação do homem interfere nos ciclos naturais do ecossistema, mais sofremos as consequências. E uma demonstração clara desta situação é a tragédia na Região Serrana do Rio de Janeiro. Desabamentos, enchentes, pessoas soterradas,

desabrigadas, perdas materiais e de vidas. Toda esta tragédia poderia ter sido evitada, ou ao menos amenizada, caso as autoridades competentes dessem mais atenção a medidas preventivas, evitando o desgaste de atuar apenas em obras emergenciais, quando o estrago já está feito. Em períodos de estiagem e tempo bom, o assunto perde força nos noticiários, porém não podemos deixá-lo de lado. No caso do nosso estado, cuja geografia é repleta de baixadas, morros e montanhas, o monitoramento constante das encostas é dever de casa. Aos fatores climáticos e problemas ambientais

Diretor-Presidente: Paulo Antônio Carneiro Dias Editor: Carlos Marques (interino) Sub-editora: Gabriela Haubrich

D

sempre se somam questões problemáticas que surgem com a falta de planejamento urbano, como a ocupação desordenada de áreas sensíveis como as de preservação ambiental ou áreas inseguras. É preciso que este planejamento seja executado levando em consideração as condições geológicas da cidade e do estado. Estas ações, realizadas em conjunto com uma consistente política habitacional, pode ajudar milhares de famílias a saírem de áreas de risco. Estabelecer uma cultura preventiva significa não apenas trabalhar antes para evitar tragédias futuras, mas exige também uma articu-

IÁRIO DE PETRÓPOLIS 56 anos

Uma publicação da PJ Editora e Gráfica e Jornalística Ltda

Preço do Exemplar 3ª a sábado R$ 1,20 Domingo R$ 1,80 Atrasado R$ 2,50

Assinatura Trimestral Petrópolis R$ 80,00 Rio e outros R$ 160,00

Assinatura Mensal Petrópolis R$ 28,00 Rio e outros R$ 56,00

Assinatura Semestral Petrópolis R$ 152,00 Rio e outros R$ 304,00

lação dos diversos níveis de governo que são responsáveis pelo bem-estar da população. Assim, uma política séria relacionada à proteção das encostas só terá prosseguimento caso haja vontade política e um esforço em conjunto. E ela pode começar, por exemplo, pelo maior investimento em obras de contenção das encostas e na contratação de pessoal especializado para realizar tal tarefa, fortalecendo e ampliando organizações como a GeoRio.  Presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ)

Site: www.diariodepetropolis.com.br E-mail: redacao@diariodepetropolis.com.br

Diretoria 2246-3807 Assinatura 2246-3807 Publicidade 2237-7849 Classificado 2246-3807 Redação 2235-7165

Rua Joaquim Moreira 106 Centro - Petrópolis - RJ Cep 25.600-000 CNPJ 02.424.864/0001-66

ABRAJORI - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS JORNAIS DO INTERIOR

As opiniões emitidas em artigos assinados não representam, necessariamente, o pensamento do jornal e são de inteira responsabilidade de seus autores. Da mesma forma, as informações e opiniões nas colunas são de responsabilidade de seus titulares.


DORA KRAMER A regra do jogo

A

presidente Dilma Rousseff faz hoje sua primeira reunião ministerial e, como tudo neste início de governo é naturalmente visto sob a ótica do cotejo com a administração anterior, poderá marcar (ou não) mais uma diferença de estilo. Ela dirá quais são as regras do seu jogo. Na primeira metade do primeiro mandato de Lula, ainda sob o comando de José Dirceu, houve várias reuniões ministeriais que eram caracterizadas como grandes eventos onde se estabeleciam metas que eram manchete de jornal. Na reunião seguinte, de novo falava-se em metas sem a cobrança nem o resultado das anteriores. Logo ficou claro que

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

SEXTA-FEIRA, 14 DE JANEIRO DE 2011

tais encontros tinham o único objetivo de ocupar espaço nos meios de comunicação. Tanto é que, quando começaram os escândalos, cessaram as reuniões periódicas. Se Dilma reunirá ministros à brinca ou à vera é algo que se confere em pouco tempo. Um bom parâmetro será o Conselho de Gestão e Competitividade. Pode atuar para valer ou pode ter o destino do Conselho de Desenvolvimento Social e Econômico. Recebido como uma grande novidade, digna de cobertura nobre pelos meios de comunicação, o que se viu na realidade é que o chamado “conselhão” não serviu para coisa alguma e perdeu importância. A antecipação, ontem (13),

de pontos a ser abordados por ela na abertura da reunião de hoje (14) e, sobretudo, a reserva que se impôs desde a posse trazem boas notícias. Consta que Dilma será bem objetiva: determinará corte de gastos com custeio a toda a administração; informará que nas agências reguladoras não serão aceitas indicações políticas para os cargos vagos e para a substituição dos mandatos a serem concluídos. Anunciará que os cargos de segundo escalão poderão ser preenchidos pelos partidos, mas avisará que cada um ficará responsável pelo desempenho do respectivo indicado e mais uma vez afirmará seu compromisso com a ética. Não obstante óbvio diante

dos desmandos em vigor até 31 de dezembro último, o rol das providências é bom. O cardápio, porém, deixa à vista uma evidência: se for mesmo para valer, significa que Dilma Rousseff não teve a influência no governo anterior apregoada durante a campanha eleitoral, já que faz tudo diferente. Falava-se dela como se fosse a verdadeira alma do governo, a inspiradora de todas as decisões. Vê-se agora que isso não era verdade. Ou, então, essas primeiras decisões têm peso relativo na perspectiva daquilo que realmente será posto em prática. Uma terceira hipótese: discordava dos gastos a rodo, da opção preferencial pelo aprofundamento do fisiologismo e do menosprezo ao mérito e à ética, mas calou para não desagradar ao chefe. Liturgia - Um acerto a ida de Dilma ao Rio, sua presença ao lado do governador Sérgio Cabral na entrevista sobre a tragédia das chuvas e a breve mensagem de solidariedade às vítimas. Prova de que pode se sair muito melhor o governante obe-

3

diente ao regulamento que o que não ouve ninguém a não ser o próprio instinto. Titularidade - É uma idiossincrasia vã essa exigência de Dilma de ser chamada de “presidenta”. Isso se for mesmo exigência dela e não invenção de marqueteiro. Não foi por implicância que a imprensa decidiu tratá-la por “presidente”: é o originalmente correto - o termo “presidenta” foi incorporado ao idioma por dicionaristas -, soa muito melhor e segue a regra de substantivos usados para os dois gêneros. Mesmo auxiliares da presidente têm alguma dificuldade de se referir a ela segundo a nova norma. Sem contar que é constrangedor ver gente adulta tentando se adaptar só para agradar ao poder. No lugar de tentar impor a regra, mais adequado seria o governo se adequar à prática idiomática comum no País. Inclusive porque não é isso o que fará a afirmação feminina, muito menos determinará o sucesso ou fracasso da primeira mulher presidente do Brasil. Bom senso é como caldo de galinha: mal não faz.

CIDADE

Famílias continuam ilhadas no Vale do Cuiabá Roberta Müller robertamuller@diariodepetropolis. com.br

Subiu para 39 o número de mortos nas áreas mais afetadas pelas chuvas em Petrópolis. Mas muitos desaparecidos ainda são contabilizados, a estimativa é que, pelo menos 40 pessoas ainda estejam soterradas ou dentro do rio Santo Antônio. Segundo o Corpo de Bombeiros, as equipes não conseguem chegar a alguns pontos onde há informações de corpos, como na Estrada do Brejal, no ponto final do Vale do Cuiabá e na localidade conhecida como Cantagalo. Ao todo, 12 locais estavam inacessíveis até a tarde de ontem. Não se sabe o número exato de feridos, mas alguns ainda não receberam resgate. De acordo com levantamentos feitos pela prefeitura, mais de 1,5 mil residências foram parcial ou totalmente destruídas pelas chuvas e cerca de 6,5 mil pessoas estão desalojadas ou desabrigadas. Cento e cinco ho-

mens, do Corpo de Bombeiros, Guardas Parque do Inea, Cruz Vermelha, 32º Batalhão de Infantaria Motorizada, Petrópolis Resgate, Comando da Paz, além de policiais da Civil e Militar trabalhavam para resgatar as famílias ilhadas e corpos desaparecidos, levar alimentos e água aos desabrigados e organizar as doações. Moradores disseram que na Vila Maria Cabral, que fica no ponto final do Vale do Cuiabá é uma das regiões mais afetadas. Nenhuma viatura conseguiu chegar até o local e as famílias que ainda insistem em permanecer nos escombros das casas não têm água, alimentação e energia elétrica. A empregada doméstica Cláudia Maria Reis Cunha contou que sua mãe morava em uma destas casas que foram destruídas. A idosa, que tem 72 anos, morava com a irmã (tia de Cláudia). “As duas estavam sozinhas quando a chuva começou. Minha mãe conseguiu subir no braço do sofá e meu irmão conseguiu salvá-la. Já

minha tia não conseguiu, ela foi arrastada para o banheiro e a porta travou. Ela morreu afogada”, explicou ela. Na mesma vila, a família dela acredita que ainda estejam 12 pessoas mortas embaixo dos escombros, já que muitas casas desapareceram na enxurrada. Lá, cinco famílias ainda estão ilhadas. Apenas os tratores conseguiam se aproximar, mas não chegavam ao local. As retroescavadeiras levavam água e comida às pessoas. Já no Cantagalo há informações de nove corpos, sendo cinco deles de uma mesma família, além de quatro pessoas ilhadas. Moradores disseram que 21 pessoas que estavam em uma casa também estão desaparecidas. Na localidade conhecida como Santa Rita a suspeita é que ainda existam sete pessoas soterradas e no Condomínio Vale da Mata mais três corpos. No Criatório de Papagaio, outras duas pessoas também estariam ilhadas. Na tarde de ontem, bombeiros tentavam chegar ao local utilizando uma helicóptero.

Vinte corpos já foram identificados No Centro de Cidadania de Itaipava foi aberto um Posto de Desaparecidos, onde parentes das vítimas devem comunicar o desaparecimento para agilizar os trabalhos dos socorristas. Ao todo, 21 corpos já estão reconhecidos no Corpo de Bombeiros. São eles: as 10 pessoas de uma mesma família: Yuri Erthal Bernardes Pereira, 10, Andréa Erthal Bernardes Pereira, 47, Ecila Gomes Erthal, 70, João Gabriel Connolly França, 2, Daniela Connolly de Carvalho, 39, Nina Erthal de Carvalho,

5, Igor Erthal de Carvalho, 7, Cristine Eleine Connolly de Carvalho, 66, Armando Erick de Carvalho, 68, e Kitty Carvalho. Além de Arino José da Rocha, 55, Adão, 5 a 9 anos, Suely Silva de Oliveira, 25, Jacy Gomes, 94, Florinda da Ponte Rabello Carreiro, 84, Dario Jacintho Carreiro, 89. Arlene Castello Branco, 43, Sonia Regina de Paula, 50, César Julio Vieira, 31, Eva Maria Figueira, 38, e João Miguel Terra Portugal, 5 a 9. Os corpos das vítimas

estão sendo encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML), no Hospital Alcides Carneiro (Rua Vigário Geral, 1345 – bairro Corrêas). Foi montado um sistema emergencial pelo poder judiciário no local para dar agilidade no reconhecimento e liberação dos corpos. As pessoas que necessitam informar ou buscar informações sobre o desaparecimento de parentes, amigos ou conhecidos deve se dirigir ao Centro de Cidadania – Rua União e Indústria, 11.860.

Famílias usam barco para sair de suas casas Cerca de cinco famílias que estão ilhadas na Rua José Francisco de Melo, no Vale do Cuiabá, ficaram ilhadas após que a ponte, que dava acesso ao local, foi carregada com a força das águas do rio Santo Antônio. Sem comida e água, eles improvisaram. Amarraram cordas a um pequeno barco e nas árvores nas duas margens do rio, assim eles conseguiam passar de um extremidade a outra. O morador Paulo Machado, que teve a casa destruída, contou que saiu com a família logo que a chuva começou. Ele se abrigou na

residência de um vizinho e assistiu os cômodos de sua casa desabarem de “camarote”. Da sacada, ele também ouviu gritos por socorro de

Sem comida e água, são obrigados a improvisar pessoas que estavam sendo carregadas pelas águas dos rios. “Muita gente passou boiando e gritando, mas não podíamos fazer nada, não conseguíamos ver ninguém porque estava muito escu-

ro, mas conseguíamos ouvir tudo”, explicou. Todas as famílias estão sem energia elétrica e pedem que a Ampla restabeleça o fornecimento. Ao todo, de acordo com a prefeitura, cerca de oito pontes foram destruídas ou arrastadas pelas águas. Mais de cem carros foram arrastados, jogados no rio ou destruídos pela força da chuva. O levantamento das perdas materiais ainda não foi mensurado pelo governo municipal. As equipes técnicas da Secretaria de Obras já fazem um levantamento dos valores.

Alan Alonso

Moradores e desabrigados são obrigados a caminhar por quilômetros para sair do Vale do Cuiabá

Homens percorrem a pé as áreas afetadas De acordo com a prefeitura, foram contratados mais de 100 pessoas para trabalharem na Frente Emergencial, todos moradores das localidades que foram assoladas pelas chuvas. Alguns trabalhadores fazem o percurso a pé, por dentro da mata, para prestarem assistência às famílias

que não conseguem sair de seus imóveis por conta do grau de destruição. Alguns caminhos demoram cerca de três horas para serem percorridos. As localidades conhecidas como Alto do Cantagalo e Santa Rita (no Vale do Cuiabá) são as que proporcionam o maior grau de dificuldade para as equi-

pes. Uma base da Rede de Operações de Emergência de Rádio Amadores (ROER) está acoplada no Centro de Cidadania da Prefeitura e mantém contato direto com as equipes que trabalham nos locais atingidos, já que os telefones celulares não funcionam, principalmente no Vale do Cuiabá.

Pontos de arrecadações de donativos foram montados na cidade Diversos pontos de arrecadação de donativos foram montados por toda a cidade. Os desabrigados e desalojados precisam, urgentemente, de alimentos, água mineral, roupas, roupas de cama e banho, material de limpeza e de higiene, fraldas descartáveis e colchonetes. A prefeitura concentrou as doações Centro de Cidadania de Itaipava (Estrada União e Indústria, 11.860) e na sede da Setrac (Secretaria de Trabalho, Assistencia Social e Cidadania), que fica na Rua Aureliano Coutinho, 81, Centro (Fundos do prédio da Ampla). Outras entidades também montaram seus postos de arrecadação, como as unidades do Sesc Rio e Senac Rio e a sede do Sistema Fecomércio-RJ. As unidades receberão as doações de terça a domingo, das 9h às 17h. O Sesc Quitandinha fica na Avenida Joaquim Rolla, 2 – Quitandinha. O Sesi na Av. Barão do Rio Branco, 2.564 – Centro, e o Senai na Rua Bingen, 130 – Bingen. A Polícia Rodoviária Federal também recebe doações nos seus 25 postos ao longo de 1.400 km de rodovias fe-

derais fluminenses. Quem quiser colaborar pode ligar para o telefone 191 da PRF, que funciona 24h, e saber onde fica o ponto mais próximo de sua casa. Os donativos serão repassados à Cruz Vermelha. Os donativos podem ser entregues ainda na Igreja Wesleyana, no Vale do Cuiabá e na Igreja de Santa Luzia, na Estrada das Arcas. Ou no Museu Imperial, que montou um posto de coleta de donativos. Além disso, os visitantes podem optar por pagar a entrada com uma doação diretamente na bilheteria. Água potável pode ser trocada pelo ingresso com uma doação de, no mínimo, 1,5 litro. Todos os batalhões da PM do Rio de Janeiro começaram a receber doações desde ontem. Os comandantes dos batalhões recomendam a doação de água mineral, alimentos não perecíveis e material de higiene pessoal. Na Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis (Acep), as doações estão sendo recolhidas de segunda a sexta-feira, de 9h30 às 18h.

(Rua Irmãos D’ângelo, 48, no 7º andar). Segundo Lédio Ferreira, secretário executivo, todas as associações do Rio de Janeiro “estão mobilizadas nesta campanha e recolhendo donativos para as vítimas de Petrópolis, Friburgo e Teresópolis”. Até agora, já foram recolhidos aproximadamente 1 mil colchonetes, 15 toneladas de alimentos não perecíveis, 5 mil litros de água, 10 toneladas de roupa, além de 3 mil rodos e 3 mil vassouras. Produtos de limpeza e higiene pessoal foram totalizados mais de 10 mil itens recebidos. Mais de mil cestas básicas também foram doadas. O Governo do Estado, Prefeitura de Petrópolis, igrejas, instituições e empresariado fizeram as doações. Durante todo o dia de ontem, doações não paravam de chegar. Muitos carros chegaram com quentinhas para o almoço dos desabrigados, entre eles o carro cedido pela boate Nix Club e Louge, que também foi afetada pela enchente. O próprio dono da boate, Marcelo Nascimento, levou, pessoalmente, os donativos à comunidade.


4

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

SEXTA-FEIRA, 14 DE JANEIRO DE 2010

Alexandre Machado

Missa

alexandrediario@yahoo.com.br

Curtas  Aniversariando hoje, Jorge Luiz Martins Machado, associado do Rotary Petrópolis-Itaipava e do Elos Clube Petrópolis. Amanhã, ele recebe familiares para um jantar em sua residência, no condomínio ASCB.  Hugo Carneiro, fotógrafo e proprietário da loja Caricatura, vai se casar com a professora Maria Cristina Vieira. A cerimônia acontece no dia 12 de outubro.  A paisagista Niza Neves Cherotto está vivendo uma nova e intensa paixão. Ela merece!

Laércio de Freitas Martins (na foto com o neto Mateus), pai do radialista Laércio Junior e da professora Tatiana Martins, completa 70 anos de vida nesta sexta-feira. Parabéns!

 Gabriela e Carlos Henrique Santinon passam temporada em Cabo Frio com as filhas Olívia e Melissa.

Solidariedade I O Aldeia Shopping, em parceria com o Elos Clube Petrópolis e os Rotarys Tijuca e Petrópolis-Itaipava, reservou três lojas para a arrecadação de alimentos, roupas e produtos de higiene pessoal e limpeza, que serão distribuídos entre os desabrigados da cidade. Qualquer ajuda será de grande importância. O endereço é Rua Dr. Paulo Hervê, 1.400.

A coluna não poderia deixar de enviar um abraço ao ilustre médico José Loureiro, que aniversariou no dia 12. 

 Na tarde de terça-feira, Sílvia Messa recebeu amigas em sua bela casa para um chá, em comemoração ao aniversário da empresária Mona Magamez.  Célio Barbosa, advogado do escritório Costa & Barbosa e músico dos mais talentosos, completa mais um ano de vida no dia 17. Ao amigo de todas as horas, os nossos parabéns!  Foi sepultado ontem, no Rio, o empresário Liston Valle, ex-diretor da Nepel.

Solidariedade II

O advogado Célio Barbosa comemora aniversário no próximo domingo

O Rotary Petrópolis-Itaipava e a Associação Filantrópica Célia Lobo Paulo se uniram em prol dos desabrigados das chuvas na região de Araras, Posse e Itaipava. Ontem, o presidente da associação, comandante Arnaldo Paulo distribuiu cerca de 400 quilos de alimentos a várias famílias. O local de arrecadação é na Capela Santa Clara, no Valparaíso. O espaço foi gentilmente cedido pelo frei Antônio Moser.

40 anos do Elos O Elos Clube de Petrópolis estará festejando 40 anos de fundação no dia 22 de abril. No decorrer do ano haverá uma extensa programação cultural e social. Todos os associados estão convidados para uma reunião em sua sede, à Rua Alencar Lima, 38 - sala 505, na próxima segunda-feira, às 17h, quando serão tratados os assuntos referentes ao aniversário. O convite é extensivo aos interessados na filosofia elista.

A Academia Petropolitana de Letras, acadêmico Fernando Costa, maestro Marco Aurélio Xavier, coral das Meninas Cantoras de Petrópolis, amigos, admiradores, demais instituições culturais e beneficentes da cidade de Petrópolis, convidam para a solene missa em sufrágio da alma da querida Sra. Lilly Marinho, dia 16, às 11h30, na Catedral São Pedro de Alcântara.

Dia D Tome nota "Está se sentindo vazio? Preencha esse espaço com solidariedade. Saia desse buraco. Há muita gente precisando de você." (Gabriel Chalita)

Pão francês - R$ 5,99kg (somente no balcão) Entrega em domicílios

Rua Epitácio Pessoa, 100 (atrás dos Correios) Centro - Petrópolis - RJ Tel. 2231-2160

Anuncie no Diário de Petrópolis Tel.: 2246-3807

Direitos Autorais Registro de Músicas Livros Eventos Culturais Agente: Domingos Capistrano Operando no Mercado a 32 anos

Tels.: (24) 2237-3210 (24) 9832-0327 Petrópolis - RJ (22) 9907-4947 Cabo Frio - RJ

Casam-se amanhã, às 19h30, na Maison Magamez, Tatiana Braga Jermann e Marco Aurélio Heringer da Silva. O bufê será de Renato Fragoso, decoração de Anderson Barcellos, cerimonial da ProMolter, doces de Lúcia Sattler e bolo de Tânia Sabaia. As fotos serão de Giovani Garcia (leia-se Em Foco).


SEXTA-FEIRA, 14 DE JANEIRO DE 2011

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

5

CIDADE

Vítimas tiveram que ser resgatadas por helicóptero Jaqueline Gomes jaquelinegomes@diariodepetropolis.com.br Durante o dia de ontem, doações, como mantimentos, foram recebidas

Marileine Mustrangi coordena doações aos desalojados A primeira-dama de Petrópolis, Marileine Mustrangi, está coordenando pessoalmente a campanha para arrecadação de alimentos e material de limpeza e higiene pessoal para as vítimas da tromba d’água que caiu sobre a região de Itaipava e Vale do Cuiabá. “Estou impressionada com a solidariedade do povo”, desabafou. No entanto, a esposa do prefeito Paulo Mustrangi lembrou que as pessoas ainda podem doar água, colchonetes, cobertores e material de higiene pessoal. “Toda doação é importante, mas neste momento precisamos mais destes materiais”, argumentou Marileine. Marileine lembrou ainda que redes de supermercados, empresários e a população em geral abraçaram a campanha. “O amor se sobrepõe à dor. Esta tragédia foi uma fatalidade, mas estamos conseguindo muitas doações”, disse a esposa do prefeito. Classificando o que viu no Vale do Cuiabá como ‘cenas de

tsunami”, Marileine Mustrangi declarou que a natureza foi furiosa com a região de Itaipava. “Isso é um alerta ao ser humano. Temos que mudar nossos pensamentos”, contou. Ontem à tarde, uma cervejaria de Petrópolis doou uma carreta carregada com água mineral, e uma rede de supermercados está providenciando a doação de mantimentos. “Agora temos que dar dignidade às famílias que perderam tudo”, finalizou a primeira-dama. Em um dos pontos de arrecadação, no Colégio Estadual Cândido Portinari, em Itaipava, estão trabalhando, entre funcionários da prefeitura e voluntários, cerca de mil pessoas, e durante a tarde de ontem, enquanto a equipe do Diário estava no local, a movimentação era intensa, onde a todo momento chegavam carros lotados de mantimentos. A todo momento, Marileine Mustrangi atendia a telefonemas de pessoas interessadas em ajudar os petropolitanos.

Número recorde de doadores em Banco de Sangue Jaqueline Gomes

O Banco de Sangue Santa Teresa, que é referência na região, recebeu ontem um número recorde de doadores. A solidariedade com as vítimas da tragédia ocorrida na Região Serrana, na noite da última terça-feira, quando uma enxurrada devastou vários municípios, incluindo regiões de Petrópolis, fez com que 160 pessoas lotassem as dependências do Banco durante todo o dia. “O nosso número máximo de doadores era 102, mas foi em uma data festiva em comemoração ao Dia Nacional do Doador, que teve campanha e divulgação. Desta vez fomos surpreendidos com este número tão grande de doações espontâneas”, comemorou Bruno Fernandes, supervisor administrativo do local. De acordo com a coordenadora técnica do Banco de Sangue, Patrícia Perez Paula, alguns doadores tiveram que esperar até 5h para serem atendidos. “Mas isso não fez com que desistissem, o que demonstra que a população petropolitana é muito solidária”. Ainda segundo ela, o sangue recolhido passa por uma série de exames antes de ser liberado. “Em 24h ele já estará disponível para transfusão. A procura ainda não está sendo grande, mas muitas pessoas ainda estão sendo resgatadas, o que pode aumentar a demanda. Nós também podemos enviar este material para hospitais dos outros municípios atingidos, caso eles solicitem”, explicou Patrícia. O pintor industrial Juarez Ribeiro da Cruz já é um doador assíduo, mas ficou comovido com o drama das vítimas da enxurrada. “Eu vim fazer o meu papel, que é de ajudar o próximo. Essa situação me comoveu, até porque tenho colegas de trabalho que moram na Posse e ainda não tenho notícias deles”, lamentou. O mesmo espírito solidário levou os seminaristas Eduardo Pessanha e Jones Bernardes Machado a procurarem o Banco de Sangue. “Sempre doei, mas diante desta tragédia acho que temos que nos mobilizar pelos que sofrem”, disse Eduardo.

“Fiquei muito triste com essa tragédia toda e quis ajudar as vítimas”, contou Jones. O desejo de ajudar fez com que o motorista José Adilson Rodrigues doasse sangue pela primeira vez. “Vi na televisão todo esse drama e também perdi parentes que moravam no Vale do Cuiabá. Isso é o mínimo que eu posso fazer para ajudar todas estas pessoas”, declarou. A comerciária Maria Gorete disse estar sempre disponível para doar. “Ano passado eu doei sangue duas vezes e vou continuar doando sempre, acho que temos que ajudar a quem precisa”. Este mesmo pensamento é compartilhado pelo repositor Wellington Barros dos Santos. “Eu sempre doo, mas desta vez vim pela tragédia. Não tenho nenhum parente nem conhecido nesta situação, mas isso não importa, eu quero ajudar sem saber a quem”, considerou. A coordenadora estima que o movimento forte continue amanhã. “Temos uma equipe preparada para receber os doadores. A demora que ocorreu hoje (ontem) foi em função da estrutura física do local, pois são atendidas seis pessoas por vez, mas todo mundo que veio até aqui conseguiu fazer sua doação”, informou Patrícia. Requisitos para ser um doador: • Estar em boas condições de saúde; • Ter entre 18 e 65 anos de idade; • Ter mais de 50 quilos: • Não estar tomando medicamentos que possam afetar o sangue; • Não ter contraído hepatite após os dez anos de idade; • Não ter feito cirurgia recentemente; • Não estar gripado ou ser portador de doenças infectocontagiosas; • Não estar exposto a situações de risco como ter praticado sexo sem proteção ou ser usuário de drogas; • Ter feito tatuagem há menos de um ano. O Banco de Sangue Santa Teresa fica na Rua Paulino Afonso, 477 – Centro – Petrópolis. O telefone é (24) 2245-2324.

O relato de Frederico Villar Franco, uma das vítimas da tragédia no Vale do Cuiabá, poderia ter sido tirado do roteiro de um filme de horror. Por volta de 3h, da madrugada da última quarta-feira, ele, sua mulher e sua filha foram acordados por um forte estrondo. Os três conseguiram sair da casa pouco antes do desmoronamento da casa, que ficava no condomínio Alpes do Cuiabá, na Estrada do Cantagalo, Vale do Cuiabá. De acordo com ele, várias outras casas foram destruídas e muitas pessoas morreram, entre elas as que estavam hospedadas na casa do presidente da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, que ficava na entrada do condomínio. Frederico também disse que o resgate dos sobreviventes está precário e que teve que alugar

um helicóptero particular para sair do local, que está com o acesso por terra impedido. Ao ouvir o barulho, Frederico pensou que uma árvore tivesse caído sobre a casa. “Na mesma hora eu falei para sairmos. Depois que elas já estavam do lado de fora, resolvi voltar para ver o que tinha acontecido. Quando entrei tudo começou a desmoronar, as paredes da casa caíam como se fossem peças de dominó. Eu saí correndo, mas os escombros soterraram minha mulher e minha filha. Com custo resgatei minha mulher, mas um verdadeiro rio se formou e me arrastou por uns oitenta metros até que consegui me agarrar em uma árvore”, contou, emocionado. Eles foram socorridos por outros moradores do local e tiveram que passar duas noites na casa de uma família de caseiros, enquanto esperavam o resgate. “Esta família que nos acolheu com tanto carinho ainda está ilhada, com pouca água e pouco alimento. A De-

fesa Civil tem que dar um jeito de resgatá-los”, pediu. Frederico e a família estão internados em observação no SMH (Sociedade Médica Hospitalar). “Não tivemos nenhuma fratura, apenas escoriações, mas o corpo todo dói”, contou. Segundo ele, a trágica experiência não sairá de sua mente. “Eu nunca vou esquecer dos momentos terríveis que vivi. Ficar agarrado em uma árvore, com hipotermia, sem saber se minha família estava salva, foi muito difícil”. Ele reclamou também do descaso do poder público. “Os políticos não fazem nada por aqui porque não têm voto nesta região, que é mais de veranistas. Não se tratava de ocupação irregular, mas o que fez minha casa desmoronar foi a falta de manilhas na rua de cima, que fez com que o solo ficasse encharcado e o morro descesse sobre a minha casa”, concluiu. Outras vítimas permanecem internadas no Hospital Santa Teresa e Alcides Car-

neiro Seis vítimas da tragédia permanecem internadas no Hospital Santa Teresa. Apenas uma, Maria José Vieira da Silva, que teve fratura cervical lombar, está na UTI. Ana Paula Vieira da Silva, Luiz Miguel da Silva, Maria Aparecida da Silva, Gisele Maria Lupi Tersinato e Marcio Antonio Periene estão em observação. Caroline Machado Vieira ficou em observação, mas já foi liberada. Já no Alcides Carneiro, somente uma mulher de 49 anos, que foi soterrada, está internada no CTI e seu estado é estável. De acordo com a diretora médica do Hospital, Ana Lúcia Teixeira Pinto, a procura maior é por atendimentos de urgência. “Mesmo assim não são muitos pacientes, acho que foram encaminhados para outros hospitais. A maioria que chega é com escoriações. Pessoas emocionalmente abaladas também têm nos procurado”, informou a médica.

Parentes de vítimas garantem que 60 pessoas estão desaparecidas Edson Cunha

O número de vítimas em Petrópolis pode ser ainda maior. Pelo menos é o que garantem os parentes das pessoas já identificadas e sepultadas. Acredita-se que só sob os escombros no Vale do Cuiabá estejam 60 pessoas.

Pelo menos é o que garante Fabiano Botelho da Cunha, de 31 anos, técnico em informática que ajudou a procurar parentes durante a tragédia do Vale do Cuiabá. Ele garante que são 60 desaparecidos até o momento, já que muitas famílias estão à procura dessas pessoas.

Fabiano, que ajudou a resgatar 13 pessoas na última terça-feira lembrou que chegou ao local da tragédia de moto, mas mesmo assim precisou andar um bom trecho a pé. “Acho que o número divulgado pelas autoridades não está correto. Foram vistos corpos em Barra Mansa e na

Laginha”, afirmou. Para chegar do Centro de Corrêas até o local do deslizamento, Fabiano levou cerca de uma hora e meia, trecho que pode ser feito em apenas 20 minutos. “Não tenho palavras para definir o que eu vi no Vale do Cuiabá”.

Longa espera para liberação de corpos de parentes Quem perdeu um parente durante a tromba d’água da última terça-feira, precisou ter paciência para que o corpo fosse liberado do Instituto Médico Legal – IML. Um pedreiro de 47 anos, que perdeu a esposa, precisou esperar quase 4 horas. Mesmo com a presença de um juiz de Direito para ajudar na liberação dos documentos, Ismael Aquino de Paula, de 47

anos, esperou pacientemente na sede do IML, que fica em Corrêas. Ainda com o rosto entristecido pela perda da mulher Catia Maria de Castro Paula, Ismael lembrou que ajudou a retirar cinco parentes que estavam na casa, que ficou completamente destruída pela enxurrada. Além dele e da mulher, estavam na casa seus filhos Jardel de Castro Paulo, de 28

Fotos: Vagner Batista

Ismael Aquino

anos; Rafael, de 23; Michel, de 21; e Jéssica, de 7; além de uma neta de apenas 2 anos. “Foi um terror. Agora tenho que recomeçar a vida”, disse, desolado. Já o jardineiro Luiz Fernando Teixeira, de 49 anos, que também compareceu ao IML para liberar o corpo de sete pessoas de sua família, definiu a tragédia em apenas uma frase: “Foi uma catástrofe!”.

Dor e comoção no velório das vítimas da enxurrada O velório de algumas vítimas da tragédia que se abateu sobre o Vale do Cuiabá foi marcado por dor e comoção. Ontem à tarde praticamente todas as capelas funerárias de Itaipava estavam lotadas. Por todo lado o que se via eram parentes chorando pelas mortes de seus familiares.

Parte dos sepultamentos aconteceram na parte da manhã, mas a grande maioria aconteceu à tarde. Pelo menos 200 pessoas se revezavam em visitas às capelas. Em algumas delas haviam dois caixões, todos parentes. Nos velórios, representantes das famílias Botelho,

Raposo, Cabral e Melo velavam seus mortos. Lágrimas eram vistas nos rostos das crianças e de mulheres deixando o ambiente ainda mais triste. Muitos que estavam ali perderam pai, mãe, irmãos, enfim, todo tipo de parente. A tragédia que se abateu sobre

o Vale do Cuiabá vai ficar na memória daquelas pessoas, que por mais que tentavam não conseguiam entender o que realmente aconteceu em Petrópolis. Até as 3 horas da tarde de ontem, 10 sepultamentos foram realizados no Cemitério de Itaipava.

Vice-prefeito garante que Itaipava vai voltar à normalidade em breve “A região de Itaipava vai voltar à normalidade em breve”. Quem garante é o viceprefeito Oswaldo Costa Frias, que ontem à tarde percorreu as áreas atingidas pela tromba d’água. Segundo Oswaldinho, o trabalho de recuperação nos locais devastados pela enxurrada está em ritmo acelerado. E o que o vice-prefeito comentou na entrevista pode ser visto próximo ao Terminal de Transbordo e por praticamente todo o trecho de Itaipava e Vale do Cuiabá. Vários homens de diversas secretarias da

prefeitura trabalhavam intensamente nos locais atingidos na tragédia. “Nossas equipes trabalham sob controle, com isso daremos as condições ideais para as regiões voltarem à normalidade”, explicou. O vice-prefeito lembrou ainda que não foram levantados o valor de recursos que Petrópolis vai precisar para reconstruir das áreas atingidas. “Hoje (ontem) o prefeito Paulo Mustrangi esteve em reunião no Rio de Janeiro com a presidente Dilma Rousseff e com o

governador Sergio Cabral. No encontro todos os problemas da cidade serão repassados”, garantiu Oswaldinho. Considerando a tragédia como ‘fatalidade’, Oswaldo Costa Frias lembrou que a chuva foi localizada. “As outras partes de Petrópolis não foram atingidas”, disse, acrescentando que a prefeitura vem investindo em ações para evitar a ocupação desordenada. “É difícil uma fiscalização em todos os locais da cidade, mas estamos trabalhando para amenizar a situação”, garantiu.

O vice-prefeito disse também que a prefeitura está realizando o levantamento de áreas críticas. Limpeza Durante todo o dia de ontem os comerciantes de Itaipava ainda limpavam seus estabelecimentos, tomados por lama e outros tipos de detritos que foram carregados pela enxurrada. O estacionamento de um supermercado não funcionou, já que foi invadido por uma grande quantidade de água.

Guarda Municipal aumenta efetivo nas regiões atingidas Para evitar saques e controlar o trânsito em Itaipava e na região de Cuiabá, a Guarda Municipal aumentou o número de homens nas áreas atingidas pela tromba d’água que caiu sobre Petrópolis na madrugada da última terça-feira. Segundo o comandante da Guarda Municipal, Eliel Silveira, foram deslocados, para o Vale do Cuiabá, 27 homens do Grupamento de Proteção

Ambiental – GPA; outros 26 estão cuidando do trânsito, que atuam desde o Trevo de Bonsucesso até Cuiabá e um grupo age na segurança. “Estamos realizando ronda no Vale do Cuiabá dia e noite. Já ocorreram saques na região e duas pessoas foram presas”, explicou o comandante. Eliel pediu ainda que as pessoas denunciem tais tipos de ocorrência pelo telefone 153 da GM.

O comandante, que não explicou dados técnicos da operação para coibir os saques nos escombros das casas e pousadas destruídas no Vale do Cuiabá, disse que os GMs estão sendo orientados a permanecerem quase que 24 horas nos locais da tragédia. Ainda de acordo com Eliel Silveira, alguns guardas municipais do setor de inteligência estão trabalhando à

paisana (sem farda), para que a operação seja ainda mais eficiente. “A determinação do prefeito Paulo Mustrangi é que nossa equipe fique na região de Itaipava até que a situação volte ao normal”, assegurou. Homens do Batalhão Turístico e da Ronda Escolar também foram deslocados para Itaipava, a fim de darem suporte à operação desencadeada pela Guarda Municipal.


6

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Agenda Cultural INSTITUTO OMAR CARDOSO

HORÓSCOPO Áries - (21/03 a 20/04) Mercúrio e Vênus trarão uma diminuição na autoconfiança e alguns conflitos na vida amorosa. Tendência a se afastar um pouco das pessoas para poder refletir melhor a respeito de si mesmo e daquilo que necessita ser aperfeiçoado.

Touro - (21/04 a 20/05) Mudanças na vida cotidiana, podendo alterar horários, modos de agir e de se comunicar com o ambiente e as pessoas. Época favorável para o início de atividades intelectuais que aperfeiçoem sua mente.

Gêmeos - (21/05 a 20/06) Vigor físico, agressividade e impulsividade no seu modo de agir são qualidades que estarão reforçadas em seu caráter. A vida amorosa fará com que tenha impulsos apaixonados, que podem criar situações tensas. A impulsividade será negativa para a carreira profissional.

Câncer - (21/06 a 22/07) Total renovação das oportunidades e de suas motivações. Recuperação da vitalidade física e da autoconfiança. Maior poder de atuar e de tomar decisões. Época favorável para iniciar novas atividades.

Leão - (23/07 a 22/08) Mudanças profundas na maneira de pensar, devido às pressões circunstanciais e fora de seu controle. Maior desejo de recolhimento para refletir sobre o seu mundo interior. Apesar disso, as amizades continuam favorecidas. Trabalho moderadamente beneficiado.

Virgem - (23/08 a 22/09) Conte agora com a poderosa proteção das pessoas amigas. Boas influências para revelar planos para o futuro, fazer amigos, obter resultados positivos e práticos. Concentre-se mais nos seus afazeres, aproveitando a sua vitalidade física atual. Problemas familiares.

Libra - (23/09 a 22/10)

As influências benéficas atingirão você neste período, quando então, receberá surpresas agradáveis, ouvirá boas notícias e até confissões que poderão ajudá-lo no futuro. Saúde favorecida. Amor correspondido.

 Escorpião - (23/10 a 21/11) Será improdutivo preocuparse com o que os outros possam fazer ou dizer a seu respeito. Ninguém é perfeito. Mais vale uma orientação do que uma crítica amarga. Seu impulso criativo estará influenciado. Você sentirá a necessidade de se expressar publicamente, exibindo sua criatividade.

Sagitário - (22/11 a 21/12)

Durante o período, você poderá receber correspondência do seu interesse. Saiba incentivar o seu otimismo. Deixe de lado o seu ciúme, o seu espírito de vingança. Haja de maneira prática e alcançará maior sucesso.

 Capricórnio - (22/12 a 20/01) Notícias e novidades de maior interesse podem surgir no final deste período. Ao tratar de negócios com outras pessoas, saiba avaliar suas possibilidades e as dos outros. Até depois de amanhã, algo poderá dar certo financeiramente.

Aquário - (21/01 a 19/02)

Reveja suas disponibilidades financeiras e faça algum investimento se puder. Êxito no campo profissional, social e nos negócios comerciais que realizar. Muito bom ao amor e loteria. Será também um bom momento para relacionamentos sociais.

 Peixes - (20/02 a 20/03) Disposição tranqüila e excelente estado mental para entabular novas coisas, visando sua melhora geral. A elevação da personalidade será o ponto máximo de seu sucesso. Melhora da saúde, mas não descuide.

Aposentado Pensionista

INSS

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO TAXAS SUPER ESPECIAIS!

SEM SAIR DE CASA, SEM BUROCRACIA

NÃO TEM CONSULTA SPC E SERASA

Ligue já!

(11) 3504-8484 Crédito somente para aposentados e pensionistas do INSS. Com juros de 2,34% ao mês em até 60meses. Crédito sujeito a margem disponível.

marciosalerno@diariodepetropolis.com.br

Nas telas

Um Gulliver modernizado é o destaque dos lançamentos hoje Alguns lançamentos nas telas de cinema da cidade a partir de hoje. O mais interessante é uma nova versão, cômica, do clássico “As Viagens de Gulliver”, um original do escritor satírico irlandês Jonathan Swift que já rendeu um bocado de adaptações. O livro, em si, é bastante satírico e cheio de um humor negro que pode fazer rir ou, então, causar preocupação ao leitor. Este novo filme traz Lemuel Gulliver, um indivíduo que trabalha como entregador de correspondência de um jornal de Nova York, mas sonha grande. Daí, ele resolve dizer que é jornalista e a editora do jornal, por quem Gulliver tem paixão oculta, lhe dá uma chance de fazer uma matéria sobre

Divulgação

Gulliver na terra dos pequeninos, onde quem tem altura é rei

o Triângulo das Bermudas. E lá vai ele, cheio de gás, até se ver no meio de uma tempestade, que afunda o navio onde está. Ele vai parar em Liliput, um mundo fantástico onde todos são pequeninos.

Como em terra de anões quem tem altura é rei (ou assim ele pensa), Gulliver começa a inventar várias mentiras. Mas ainda há outras surpresas em seu caminho, inclusive uma terra de gigantes.

Multimídia

Livro que virou peça teatral será lançado no Raul de Leoni Hoje, às 19h, será lançado o livro “Eu Preciso de um Hulk”, da escritora, professora e teatróloga Valéria Guerra Reiter, na Biblioteca Gabriela Mistral do Centro de Cultura Raul de Leoni. O trabalho mistura poemas, crônicas bem-humoradas, artigos lúdicos e contos interessantes para todas as idades. O livro teve seu lançamento oficial na Bienal de São Paulo, em agosto do ano passado. No dia 28, às 19h30, o grupo teatral Os Atemporais, que tem coordenação da própria Valéria, apresenta a peça homônima no Teatro Afonso Arinos do Centro de Cultura, censura livre, ingressos a R$ 20. Se você precisa sorrir, não deixe de assistir ao es-

CRONICAS DE NARNIA 3 - A VIAGEM DO PEREGRINO DA ALVORADA – Censura livre – com Georgie Henley - Horários: 15h todos os dias, exceto segunda-feira Neste novo capítulo, os irmãos Pevensie, Edmundo e Lúcia, retornam à Nárnia acompanhados pelo primo Eustáquio Mísero e lá encontram o príncipe Caspian, agora Rei, que os convoca para a importante missão de encontrar os Sete Lordes Desaparecidos de Telmar. A bordo do imponente navio O Peregrino da Alvorada, os heróis de Nárnia se confrontarão com dragões, anões, tritões e um grupo de guerreiros perdidos. TRON O LEGADO – Censura 12 anos – com Jeff Bridges – Horários: 17h20 todos os dias, exceto segunda-feira – Sessão extra sexta e sábado, 22h Sam Flynn é um viciado em tecnologia que investiga o desaparecimento do pai Kevin. Ele acaba descobrindo e entrando no mesmo mundo virtual em que o pai está preso há 25 anos, e a dupla vai ter que passar por uma série de desafios para conseguir escapar dessa armadilha. Sequência do cult da ficção científica “Tron - Uma Odisséia Eletrônica”. 72 HORAS – Censura 14 anos – com Russell Crowe – Horários: 19h40 todos os dias, exceto segunda-feira Casal vê sua vida virar de cabeça para baixo quando a esposa é levada pela polícia acusada de assassinato. Sua sentença é de 20 anos de prisão. O marido, convencido da inocência dela, decide agir por conta propria e age de forma inteligente e determinada. Refilmagem da produção francesa “Pour Elle”. Ingressos: terças e quartas ingresso promocional a R$ 6 para todos (exceto feriados). Preço de ingressos as quintas e sextas - inteira R$ 14 e meia R$ 7. Preço de ingressos aos sábados e domingos - inteira R$ 16 e meia R$ 8. CINE BAUHAUS R. Dr. Nelson de Sá Earp, 89 Shopping Center Bauhaus Centro SALA 1 MUITA CALMA NESSA HORA – Censura 14 anos – com Debora Lamm – Horários: 15h e 19h

O Hulk é necessário, segundo livro e peça teatral de Valéria

petáculo teatral e poético: “Eu Preciso de um Hulk”, que lhe garante um encontro marcado com Pés Grandes, Neandertais, índios, chez,

hominídeos, Noel Rosa, Chopin, caveiras, cascavéis... e, é claro, o incrível Hulk, e isso tudo com muita poesia e bom humor.

“reggae” para quem é fã deste ritmo, com o banda Folha Seca, a partir de 19h. Mulheres pagam R$

3, homens, R$ 5. Na Praça da Liberdade, próximo ao prédio da UCP do Relógio das Flores

ACONTECE HOJE • Abre hoje a exposição “Stefan Zweig Vive!” na Galeria Djanira do Centro de Cultura Raul de Leoni. Um dos mais importantes escritores de língua alemã do século 20, Zweig escolheu Petrópolis como refúgio da perseguição nazista. A exposição mostrará a trajetória e os diferentes estágios na vida do escritor, a recepção de sua obra literária em nosso país e, especialmente, o período petropolitano, quando escreveu a novela “Xadrez”. • Perversion Ladies Night no DC10, Av. Alberto Lavinas, 523, centro, Três Rios. DJs Help Reis e Alex Fernandes se apresentam. • O restaurante Recreio do Bacalhau apresenta, entre 19h e 22h, um show de voz e violão, destacando músicos de Petrópolis. O endereço é Rua 13 de Maio, 243. • O Yayunne Bistrô & Chopperia apresenta música ao vivo, com artistas da cidade, a partir de 20h. No Shopping Vila Katharina, próximo à Travessa Vereador Prudente Aguiar, Centro da cidade. • O Pub 113 apresenta o melhor dos anos 70, 80 e 90, a partir de 22h. Rua Bernardo Proença, 113, Cascatinha. • O Liberty Garden oferece sua “Reggae Nights” que, como o próprio nome indica, tem muito

CINE ITAIPAVA Est. União & Indústria, 11.000 Itaipava

SALA 2 AMOR POR CONTRATO – Censura 14 anos – com Demi Moore – Horários: 17h e 21h Os Jones formam uma família aparentemente perfeita. Tanto Steve e sua esposa Kate, quanto seus filhos Mick e Jenn são bonitos, populares e confiantes. Além disto a casa dos Jones é luxuosa e repleta de aparelhos de ponta. A situação provoca a inveja dos vizinhos, especialmente em Larry e Summer Symonds. Só que este é exatamente o desejo que os Jones querem causar. Eles não formam uma família de fato e são, na verdade, funcionários da empresa LifeImage. Os Jones são a mais nova estratégia de marketing da empresa, que resolveu inserir famílias em mercados de luxo de forma a dar vida aos seus produtos. AS CRÔNICAS DE NÁRNIA - A Viagem do Peregrino da Alvorada – Censura 10 anos – Horários: 14h30 e 16h30 A REDE SOCIAL – Censura 14 anos – com Jessie Eisenberg - Horários: 18h30 e 20h30 Preços: Segunda é dia de cinema. Ingressos a R$ 3 em todas as sessões. Terça a quinta (exceto feriados): Sessões iniciadas até 15h59min Inteira: R$ 10 (meia: R$ 5). Após 16h inteira: R$ 12 (meia: R$ 6). Sexta a domingo e feriados: Sessões iniciadas até 15h59min inteira: R$ 12 (meia R$ 6) Após 16h inteira: R$ 14 (meia R$ 7). Lembrando que estamos com uma promoção de terça a domingo: todas as pessoas pagam meia entrada. TOP CINE HIPERSHOPPING ABC Rua Teresa, 1415 / 2º piso Alto da Serra – Petrópolis Cine Fone: (24) 2249-9900 www.cinemaxx.com.br SALA 1

ENROLADOS – Censura livre – Horários: 14h30, 16h30, 18h30 e 20h30 Flynn Ryder é o bandido mais procurado e sedutor do reino. Um dia, em plena fuga, ele se esconde em uma torre. Lá conhece Rapunzel, uma jovem prestes a completar 18 anos que tem um enorme cabelo dourado, de 21 metros de comprimento. Rapunzel deseja deixar seu confinamento na torre para ver as luzes que sempre surgem no dia de seu aniversário. Para tanto, faz um acordo com Flynn. Ele a ajuda a fugir e ela lhe devolve a valiosa tiara que tinha roubado. Só que a mamãe Gothel, que manteve Rapunzel na torre durante toda a sua vida, não quer que ela deixe o local de jeito nenhum. SALA 2 MEGAMENTE – Censura livre – Horários: 15h Megamente é o mais brilhante vilão que o mundo já conheceu. Só que também é o mais fracassado, visto que seus planos sempre são frustrados por Metro Man, o herói de Metro City. Após muitos anos de tentativas e fracassos, um dia ele consegue o inimaginável: matar Metro Man durante a execução de um de seus planos diabólicos. DE PERNAS PRO AR – Censura 14 anos – com Ingrid Guimarães – Horários: 17h, 19h e 21h Alice já passou dos 30, é casada com João, tem um filho e é uma executiva bem sucedida. Na verdade, ela é uma típica workaholic, que tenta se equilibrar entre a rotina de trabalho e a família, mas perde o emprego e o marido no mesmo dia. É quando ela passa a contar com a ajuda da vizinha Marcela para mostrar que é possível ser uma profissional de sucesso sem deixar os prazeres da vida de lado. Para isso, Alice vira sócia da nova amiga em um sex shop falido, enquanto Marcela ajuda ela a descobrir os prazeres dos sex toys. TOP CINE HIPERSHOPPING MERCADO ESTAÇÃO Rua Paulo Barbosa, 310 / 1º piso Centro - Petrópolis Cine Fone: (24) 2249-9900 www.cinemaxx.com.br SALA 1 AS CRÔNICAS DE NARNIA 3: a viagem do peregrino da alvorada – Censura livre – Horários: 15h ENTRANDO NUMA FRIA MAIOR AINDA COM A FAMILIA – Censura 12 anos – com Robert de Niro – Horários: 17h10, 19h10 e 21h10 Desta vez, Greg e sua esposa irão adicionar à família os irmãos Henry e Ashley Focker, gêmeos de cinco anos do casal. O garoto será gentil e bastante sensível, enquanto a garota será travessa e se interessará por atividades mais masculinas, como carros. Jessica Alba será uma sexy e manipuladora representante da indústria farmaceutica que sofre assédio de todo o elenco masculino. Laura Dern vai viver a diretora da escola primária em que os gêmeos Focker vão estudar. SALA 2 AS VIAGENS GULLIVER – Censura livre – com Jack Black – Horários: 14h50, 16h50, 18h50 e 20h50 Lemuel Gulliver trabalha como entregador de correspondência de um jornal de Nova York, mas seu sonho é fazer algo maior. Para isso, resolveu tirar uma onda de jornalista e acabou recebendo da editora por quem é apaixonado, a chance de fazer uma matéria sobre o Triângulo das Bermudas. Disposto a cumprir a tarefa, Gulliver embarca na aventura em alto mar e acaba indo parar numa terra desconhecida. Liliput é um mundo fantástico onde todos são pequeninos e Gulliver, enfim, descobre que pode ser alguém grande não só no tamanho e começa a inventar um monte de histórias. SALA 3 A MORTE E VIDA DE CHARLIE – Censura 12 anos – com Zack Efron – Horários: 15h10, 17h e 19h Os irmãos Charlie e Sam eram muito apegados, mas um trágico acidente os separou. Apesar disso, Charlie continuou mantendo contato com ele após sua morte, ficando conhecido como um cara estranho. Até o dia em que se apaixonou por uma jovem e precisa decidir entre manter a promessa que fez ao irmão ou seguir o desejo de seu próprio coração. 72 HORAS – Censura 14 anos – com Russell Crowe – Horários: 21h

Filmes na TV OS DEUSES DEVEM ESTAR LOUCOS 2 – SBT – 17H30 – COM LENA FARUGIA - Os dois filhos de um nativo africano caem dentro de um caminhão-tanque cheio de água, que pertence a caçadores ilegais de elefantes. sem saber o paradeiro dos filhos, o pai vai procurá-los e acaba encontrando uma advogada de N.Y e um zoólogo, perdidos depois de uma pane no pequeno avião. Em meio às trapalhadas do casal para sobreviver, encontram dois soldados, mais malucos ainda, que lutam o tempo todo para capturar um ao outro. PREMONIÇÃO 3 – SBT – 23H15 – COM RYAN MERRIMAN - Wendy e seus amigos comemoram a formatura num parque de diversões. Ela tem uma premonição de um grave acidente matando todos que estavam na montanha-russa! Desesperada, tenta avisar todo mundo! Sob as vaias dos outros jovens, apenas ela e outras seis pessoas que deixaram o brinquedo se salvam! Pouco depois, Wendy encontra pistas de que os sobreviventes do acidente estão com os dias contados... e agora? mais uma vez teria como enganar a morte?


SEXTA-FEIRA, 14 DE JANEIRO DE 2011

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

Cidade Aberta Paulo Roberto

cidadeabertadp@gmail.com

SOLIDARIEDADE Tristeza A coluna se solidariza com todas as vítimas das enchentes de Petrópolis e se coloca à disposição para ajudar no que for necessário. Tudo muito triste!

AFCLP A Associação Filantrópica Célia Lobo Paulo doou aos desabrigados de Itaipava uma grande quantidade de água mineral, leite em pó e cestas básicas. Comandante Arnaldo Paulo,

Lily Marinho O falecimento de Lily Monique de Carvalho Marinho, viúva de Roberto Marinho, deixou o Brasil entristecido pela figura solidária que representava. O casal mantinha um sítio em Corrêas, no Bonfim, onde recebia amigos e parentes. Lily Marinho participou de diversos eventos em Petrópolis, como o da foto, em 1984, quando recebeu flores de Fernando Costa (presidente da Academia Petropolitana de Letras na data) em solenidade na Catedral São Pedro de Alcântara.

Padre Marcelo Rossi Crianças que fazem parte do grupo de dança do Centro Educacional Terra Santa vão se apresentar para padre Marcelo Rossi e para os convidados dos dois jantares beneficentes que serão realizados após a sessão de autógrafos nos dias 19 e 20 de janeiro. A coluna foi

informada com exclusividade que as crianças vão estar vestidas como São Francisco e Santa Clara. Um show que só poderá ser visto pelas pessoas que adquirirem o convite do jantar na sede do Terra Santa, que fica localizado à Rua Monsenhor Bacelar, 590 – Valparaíso.

Salada Musical Vem aí a segunda edição da “Salada Musical” do Clube Petropolitano, que acontecerá em abril. A primeira edição alcançou um público de mais de 1.200 pessoas. Trata-se de um tipo de “Jam Session” que agrada a todos.

Finalmente! Finalmente será instalada uma passarela no km 63 da BR-040,

em Itaipava, facilitando o acesso à Feirinha de Itaipava.

presidente da Associação, realizou a entrega em pessoa e está muito sensibilizado com toda a calamidade. Coloca-se à disposição do governo para qualquer tipo de ajuda.

Dom Filippo A Assessoria de Comunicação da Diocese de Petrópolis informa que através do bispo diocesano, Dom Filippo Santoro, a Diocese se solidariza com as vítimas, com os desabrigados e desalojados e coloca à disposição os ambientes das paróquias para os primeiros socorros às vitimas da enchente. Dom Filippo Santoro convoca toda comunidade católica a ser plenamente solidária nesta dramática situação, colaborando com as forças governamentais – Estado e Prefeitura.

Casamento Casam-se amanhã (15), William Campos (secretário de Educação de Petrópolis) e Maysa Souza. A cerimônia será realizada às 19h30, na Igreja Nossa Senhora da Luz, no Alto da Boa Vista. Após o enlace religioso, os noivos recepcionarão na Mansão Rosa, no mesmo bairro. O casamento tem como uma das madrinhas a deputada federal Eliane Rolim e contará com a presença do prefeito Paulo Mustrangi. Parabéns aos noivos! A coluna lhes deseja muitas felicidades!

Primeira-dama Por solicitação da primeira-dama do município, Marileine Mustrangi, a SETRAC montou dois postos para doações de água, colchões e materiais de limpeza e higiene pessoal na região

Camisa 10 Segundo o site do Flamengo, as camisas do time com o número 10 e o nome de Ronaldinho Gaúcho nas costas, vendidas a R$ 159,90, esgotaram na loja do clube, na Gávea. Na terça-feira (11), mais de 350 mil torcedores invadiram o site, que chegou a ficar fora do ar devido a tantos acessos.

Stefan Zweig O Centro de Cultura Raul de Leoni estará realizando a exposição “Stefan Zweig vive!”, que mostrará a trajetória e os diferentes estágios na vida do escritor, como suas vindas ao Brasil, a recepção de sua obra em nosso país e o período em que viveu em Petrópolis. A partir da próxima sexta-feira (14), de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h; sábados das 13h às 17h; e domingo das 12h às 16h. A entrada é franca.

TRANQÜILIDADE PARA A SUA EMPRESA

Contabilidade de última geração, sistema avançado de informática Escrita Fiscal – Rotinas Trabalhistas e Folha de Pagamento Sistemática Departamento Jurídico – Direito Cível – Direito Trabalhista Projetos Econômicos – Análise de viabilidade e capacidade de sua empresa – Administração de Bens e Serviços – Corretagem e Administração de Imóveis – Equipe com treinamento especializado Direção Técnica: Márcio Tesch Economista – Corecon 10582 Advogado – OAB/RJ 59.566 Tec. Contab. – CRC/RJ 25.384-0

Rua do Imperador, 772 – Gr 105/106 – Centro Petrópolis – RJ. Tel/Fax: (024) 2231-6212 / 2231-3322

Jovens Solidários Nem tudo está perdido, ainda existem jovens de caráter solidário. • Marcelus Fassano (Tchelo) do Tamboatá escapou de um perigoso acidente na estrada de Teresópolis a caminho de casa, quando ficou ilhado e a correnteza arrastou o carro em que estava. O Tamboatá também ficou inundado, porém, Tchelo e os demais proprietários estão mais preocupados em ajudar os desabrigados que perderam tudo, alguns até a vida. • A DJ e professora de educação física, Carol Sutter, está supersensibilizada com a tragédia em Itaipava e está recolhendo doações para os desabrigados. Começou na malharia de sua mãe juntando tudo o que puderam doar. • Nossas jornalistas do Diário de Petrópolis, Roberta Müller e Gabriela Haubrich, assim como nosso fotógrafo Alan Alonso, estão ajudando no que podem com seus contatos e no Facebook.

LIGUE JÁ ÁGUA MINERAL

Leia e

ENTREGAS EM

assine o

Rua Fonseca Ramos, 150 (24) 2231-0587 2237-1235

DOMICÍLIO E EMPRESAS QUALIDADE E RAPIDEZ

R E S TA U R A N T E

Self-Service

Requinte em Buffet a Quilo

LAS DELICIAS

de Itaipava. Os postos se encontram na Igreja Wesleyana, no Vale do Cuiabá e na Igreja de Santa Luzia, na Estrada das Arcas e na sede da SETRAC (Rua Aureliano Coutinho, número 81).

Diário de Petrópolis

7


8

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

geral

Mustrangi participa de reunião com Dilma O prefeito Paulo Mustrangi participou na tarde de ontem da reunião com a presidente da República, Dilma Rousseff, e o governador Sérgio Cabral, no Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro. O encontro aconteceu após a presidente e o governador sobrevoarem as cidades da Região Serrana destruídas pelas chuvas. Durante o encontro, o prefeito pôde relatar as ações que estão sendo realizadas pela Prefeitura de Petrópolis desde a madrugada de quarta-feira (12) nas regiões mais atingidas de Itaipava, como Vale do Cuiabá, Madame Machado, Gentil, entre outras. Com um relato emocionado, Mustrangi solicitou aos governos federal e estadual máquinas e equipamentos para que os locais sejam limpos o mais rápido possível, além de apoio na área social. A presidente e o governador anunciaram medidas imediatas para socorro às vítimas e alocação dos desabrigados. “Falo aqui em meu nome e em nome de todos os prefeitos de cidades atingidas pelas chuvas. Sabemos a dor e o sofrimento das famílias atingidas, que perderam familiares, suas casas. Precisamos de apoio operacional, maquinário, equipamentos, e também de apoio na área social. Como a liberação de aluguel social, FGTS para os que perderam tudo, o Bolsa Família etc. Estamos contabilizando cerca de 1.500 casas destruídas total ou parcialmente. A estimativa é de que estamos com cerca

Marino Azevedo

Prefeito Paulo Mustrangi, presidente Dilma Roussef e governador Sérgio Cabral

de 6.500 pessoas desalojadas ou desabrigadas no município. Sabemos da ação conjunta dos governos estadual e federal no auxílio à região e solicitamos a liberação imediata de recursos e equipamentos”, explicou o prefeito Paulo Mustrangi. Também durante a reunião, o prefeito pôde falar com a presidente e o governador sobre as ações emergenciais na cidade e o trabalho de destruição de 168 casas em áreas de risco nos dois últimos anos. “Concordo com o governador nesta questão da necessidade de remoção de famílias em áreas de risco, mas precisamos de uma política habitacional

forte para que tanto o estado como os municípios possam implementar ações mais contundentes nesta questão da retirada das famílias”, frisou o prefeito.

da forma mais rápida possível. “Aqui no Rio viemos fazer três coisas: socorrer, continuar nosso projeto conjunto - como o que fizemos na Rocinha e com o saneamento na Baixada Fluminense – e, também, relacionar todos os programas que possam de uma forma coibir o efeito de tragédias como essas”, afirmou. A presidente falou também sobre o planejamento para alocar os cerca de cinco mil desabrigados das cidades de Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo: “Uma das medidas será o Aluguel Social, a outra é que estamos antecipando o Bolsa-Família e o Benefí-

Presidente e governador falam sobre ações na região Durante coletiva, a presidente Dilma afirmou que a primeira fase dos trabalhos é marcada pelo resgate das vítimas e o próximo momento será o de reconstrução. De acordo com a presidente, o governo federal vai cooperar para que a reconstrução venha juntamente com obras de prevenção e afirmou que os recursos para as áreas atingidas serão liberados

MANUTENÇÃO E MELHORIA NA REDE COM INTERRUPÇÃO NO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA

O governo federal anunciou ontem que enviará R$ 1,1 milhão para a contenção de encostas em Petrópolis. A verba faz parte da segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), que, de 2011 a 2014, destinará R$ 137 milhões para a contenção de encostas em todo o estado. Serão R$ 13,2 milhões para Teresópolis, e R$ 8,8 milhões para Nova Friburgo, cidades também atingidas pela forte chuva de quarta-feira.

Visando prestar um serviço de melhor qualidade, a AMPLA comunica a seus clientes que interromperá o fornecimento de energia elétrica, para possibilitar a execução de obras e melhoramentos da rede, nos municípios de Petrópolis e São José do Vale do Rio Preto nas seguintes localidades: ‡ 17/01/2011, das 08:30h às 16:30h, Petrópolis - Alto da Serra: Vila Manoel Correa e adjacências. Das 08:30h às 12:30h, Retiro: Próximo da Rua H. Dias nº 486 e adjacências., Das 15:30h às 16:30h, Araras: Próximo da Rua Antonio Pereira de Sá, das Peróbas e adjacências. Das 09:30h às 13:30h, São José do Vale do Rio Preto - São José: Próximo da Estrada Gilberto S. Soares, Ruas Gilbert Souza Filho, Maria Tereza M. de Oliveira, Altair Morelli Silveira da Motta e adjacências. Cliente Especial: Alexandre Vellasco Pereira. Das 14:30h às 16:30h, Íris: Próximo da Rua Íris e adjacências. O restabelecimento de energia poderá voltar antes do horário previsto.

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Petrópolis, Teresópolis e Guapimirim. CNPJ: 31.169.519/0001-21 EDITAL

Cartório de 3º Ofício de Petropolis

14/01/2011

Terceiro Ofício - Petropolis - RJ

De acordo com o disposto no Artigo 41 parágrafo 1º do Estatuto do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Petrópolis, Teresópolis e Guapimirim, faço saber que no dia 04/01/2011 foi registrada a seguinte chapa para concorrer às eleições que serão realizada neste Sindicato dia 15 de março de 2011 composta dos seguintes elementos: Diretoria – Efetiva: Jorge Luiz Mussel, Izabel Geralda da Silva, Marilza Guimarães, Maria Jandira Andrade, Elisângela Maria da Silva Cardim; Suplentes: Elenir Angela Luiz da Siva, Idelcy Melo Ferreira, Sueli Gualberto, Roméria Aparecida Damasceno, Maria da Conceição Natalice Chaves; Conselho Fiscal Efetivo: Vera Lucia Lima, Catharina Martins de Almeida, Regina de Pinho Câmara; Suplentes: Josiane Lúcia Firmiano Teixeira, Luciane Cristina Klim; Representantes – Efetivos: Josiane Lúcia Firmiano Teixeira, Idelcy Melo Ferreira; Suplentes: Izabel Geralda da Silva, Maria Jandira Andrade. Fica aberto o prazo de 05 (cinco) dias para impugnação de candidatos. Petrópolis, 12 de janeiro de 2011.

Relação do Edital dia 14/01/2011 Acham-se afixados neste cartório, conforme a lei 9492/97, art. 15 $1 - Processo 89.877/99 CGJ/RJ, para serem protestados os títulos de responsabilidade de: Protestar em 17/01/2011 CALCANDO BEM COM. DE CAL. E ASS LTDA

Emissão:22/09/2010

Vencto: 04/01/2011

Custas

120,27 Total

Protestar em 17/01/2011 IGHOR R DA MOTTA COM DE ROUPAS

Emissão:10/12/2010

Vencto: 30/12/2010

Custas

91,14 Total

Em sua edição número 2.197, de 14 de janeiro de 1981, uma quartafeira, o DIÁRIO publicava os seguintes destaques: - Plano – A Fundrem de Petrópolis prepara um novo plano diretor do município, segundo seu coordenador de Desenvolvimento Urbano, José Ghivelder. O novo código urbanístico seria um dos mais modernos do país. - Titular – O prefeito Bianor Martins Esteves, em ato assinado na data anterior, nomeou Miguel Trisuzzi para o cargo de secretário de Serviços Públicos. A nomeação causou surpresa no meio político, que acreditava em outro nome, o de Marcelo Iliescu. - Obras – A Prefeitura pretendia dar início a obras em todas as pontes de madeira da cidade já em janeiro daquele ano. Várias obras em pontes já estavam passando por processo de licitação.

PRODUPANI PRODUTOS P/ PANIFICACAO LTD

Valor:

Custas

120,27 Total

Protestar em 17/01/2011 VALERIA DE BARROS JORGE PERES ME

Vencto: 03/01/2011 Cheque Administrativo

Emissão:19/11/2010 106,39 Total

Protocolo 000663

J F C TRANSPORTES DISTRIBUIÇAO LTDA

12/01/2011

91,14 Cpmf

0,00 Tarifa

14,03 Total

305,17

Portador/ Cedente / Sacador

Protocolo

001 - BANCO DO BRASIL SA

651

H.E. IND. E COM. DE LATICINIOS LTDA.

12/01/2011

H.E. IND. E COM. DE L CGC 82197690000185

2166,31

2.286,58 ou Dinheiro Custas

120,27 Cpmf

0,00 Tarifa

14,03 Total

2.300,61

Portador/ Cedente / Sacador

CNPJ / CPF 011516238000190

Valor:

2.581,40

Portador/ Cedente / Sacador

CNPJ / CPF 005219318000181

Número: 00000205/1

Custas

14,03 Total

200,00

RUA 16 DE MARCO 80 LJ.08 DUPLICATA MERCANTIL

0,00 Tarifa

CAIXA ECONOMICA FEDERAL

291,14 ou Dinheiro Custas

Valor:

120,27 Cpmf

J F C TRANSPORTES DISTRIBUIÇAO LTDA

Número: 18159-11 Emissão:11/11/2010

Vencto: 05/01/2011 Cheque Administrativo

12/01/2011

CNPJ / CPF 009091491000106

R. MADRE FRANCISCA PIA, 492 DUPLICATA MERCANTIL

COOP ECON CRED MUTUO FAB CALC NOVA SERRA

2.567,37 ou Dinheiro Custas

Número: RJ/8160

DUPLICATA MERCANTIL

653

2447,10

RUA TERESA 876

Protestar em 17/01/2011

Há 30 anos o Diário publicava

Valor:

Protocolo

001 - BANCO DO BRASIL SA IND.CALC.ADONE LTDA CGC 09367478000129

Número: 48

DUPLICATA MERCANTIL

Portador/ Cedente / Sacador

CNPJ / CPF 011257100000114

PRACA MARECHAL CARMONA, 31

Cheque Administrativo

8184

Pag: 1

R. do Imperador, 1021 - Centro

Cheque Administrativo

pelo programa Minha Casa Minha Vida ou pela compra assistida, para estabelecer uma polícia habitacional junto com os municípios���, detalhou. Parceria para soluções de problemas A parceria entre o governo federal, estadual e os municípios também foi ressaltada pelos governantes na solução de problemas relacionados à ocupação do solo. Dilma citou a importância de programas habitacionais e de saneamento, drenagem e prevenção de deslizamento em encostas. “Agora no PAC 2 nós destinamos R$ 11 bilhões para tratar não mais só de saneamento. Vamos utilizar especificamente para drenagem e prevenção de deslizamento de encostas. Prevenção não é uma questão da Defesa Civil apenas. É uma questão de saneamento, drenagem, política habitacional”, disse. Os ministros Nelson Jobim (Defesa), Alexandre Padilha (Saúde), José Eduardo Cardozo (Justiça), Helena Chagas (Comunicação e Luiz Sérgio (Relações Institucionais) também participaram das reuniões de trabalho no Rio, assim como os prefeitos de Teresópolis, José Mário e os secretários estaduais do Ambiente, Carlos Minc, Assistência Social e Direitos Humanos, Rodrigo Neves, e o presidente do DER, Henrique Ribeiro. O vice-governador Luiz Fernando Pezão está desde ontem em Friburgo, de onde acompanha de perto as ações na cidade.

Petrópolis receberá R$ 1,1 mi do PAC 2 para obras

AVISOS E EDITAIS

JORGE LUIZ MUSSEL PRESIDENTE

cio da Prestação Continuada (BPC). É importante ressaltar que a última vez que tivemos uma política habitacional para o país foi na época do BNH e agora, recentemente, na época do presidente Lula tivemos o programa Minha Casa, Minha Vida. Continuarei isso ainda através do Minha Casa, Minha Vida 2. Não há como resolver o problema da retirada das pessoas sem oferecer habitação”, afirmou. O governador Sérgio Cabral aproveitou para fazer um apelo a pessoas que moram em locais de risco, como beiras de rio, encostas ou vales, para que deixem suas casas e tentem ficar, pelo menos temporariamente, na casa de parentes ou amigos, já que há risco de novos deslizamentos. “A previsão pluviométrica para os próximos dias nesses locais não é tranquilizadora. Estamos com toda a nossa estrutura, como Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil, Forças Armadas, mas ninguém tem onipresença. Há áreas ainda em risco”, disse. O governador afirmou, ainda, que em breve o Governo do Estado deverá receber um financiamento de R$ 1 bilhão do Banco Mundial ou do governo federal para implementação do projeto Morar Seguro, que já está em estudo há alguns meses. “Esse projeto vai ser implementado ou com Banco Mundial ou com o governo federal. Ele retira pessoas de áreas de risco, ou

Protocolo

001 - BANCO DO BRASIL SA

595

NOVATON INDUSTRIA E COMERCIO DE CONFECCO

12/01/2011

NOVATON INDUSTRIA E COMERCIO DE CONFECCO

290,00

396,39 ou Dinheiro Custas

106,39 Cpmf

0,00 Tarifa

14,03 Total

410,42

Intimo-os a pagarem ( através de cheque administrativo ou dinheiro com guia de pagamento a ser retirada neste tabelionato ), ou no caso da falta de aceite, comparecer para aceita-lo, ou dar-me as razões por que não o faz. Ficando assim já intimado do respectivo protesto no prazo estipulado na forma da lei. Petropolis, 14/01/2011 João Correia Lima Neto - Escrevente

Leia o Diário na internet: www.diariodepetropolis.com.br

Investimentos federais no Rio de Janeiro para combater danos das chuvas Segundo a Presidência da República, o estado do Rio de Janeiro está, desde o início do PAC, recebendo investimentos federais para drenagem e contenção de encostas que somarão R$ 1,77 bilhão até o final de 2014. Desde junho de 2009, os recursos para prevenir os danos causados pelas chuvas fazem parte do PAC, ficando sob a coordenação dos ministérios da Integração Nacional e das Cidades. A maior parte do dinheiro a ser recebido pelo Rio de Janeiro é do Ministério das Cidades. Na primeira etapa do PAC, encerrada em 2010, foram selecionados projetos no valor de R$ 1,032 bilhão no estado. Deste total, R$ 975 milhões já estão contratados para execução. Já no PAC 2, que vai de 2011 a 2014, houve a seleção de propostas (drenagem e contenção de encostas) que somam R$ 642 milhões. O montante de R$ 1,77 bilhão para o Rio de Janeiro representa cerca de 18% do volume destinado para ações de drenagem e contenção de encostas em todo o Brasil. A primeira etapa do PAC Drenagem definiu R$ 5,475 bilhões em projetos, sendo R$ 4,474 bilhões já contratados. O Ministério das Cidades selecionou propostas que atingem R$ 4,09 bilhões para o PAC 2. A parcela menor de recursos é do Ministério da Integração Nacional, que direcionou R$ 97,5 milhões para obras de drenagem no Rio de Janeiro. Este valor equivale a 19,8% do dinheiro aplicado em drenagem, em todo o país, pela pasta. Entre 2009 e 2010, o estado recebeu R$ 67,9 milhões (89% destes recursos foram liquidados). A partir de 2011, existe a previsão de investimento de mais R$ 29,6 milhões.


RETIRO

A paróquia de São Tomás de Aquino, no Bairro Retiro, tem expediente de 2ª a 6ª feira, de 13h até 18h e aos sábados de 8h até 12h. Ela atende as capelas de Nossa Senhora das Vitórias (Comunidade do Neylor), Santa Teresinha (Cocada), Nossa Senhora Aparecida (Alemão), entre outras.

D

iário nos

Reunidos num estabelecimento comercial do Alto da Serra eles pediram a atenção das autoridades municipais. Jésus de Oliveira Sobrinho, Samuel Nunes e Lenir da Costa dos Santos, todos motoristas de caminhão foram unânimes em afirmar que são muitas as dificuldades para fazer a curva, tanto descendo quando subindo a estrada.

Usuários reclamam de poças em frente aos abrigos As chuvas que castigaram a cidade na madrugada de anteontem, geraram reclamações pela manhã de usuários do transporte coletivo com respeito a poças d`água nos abrigos de pontos de ônibus. Na Rua General Rondon, em frente à Companhia de Trânsito e Transportes – COMDEP – o aposentado Henrique Moreira Garcia foi taxativo: - Não é só aqui, mas em outros pontos também existem poças.

Observadas, as pessoas que aguardavam a condução se esquivavam quando os coletivos encostavam. Em outro ponto também na manhã de anteontem na Rua Coronel Veiga, em frente à garagem da Petro Ita a estudante Luiza Guedes Valentino também reclamou de uma poça d`água. E exagerou: - Petrópolis inteira está precisando de serviço de tapaburacos.

Retenção no trânsito motiva queixas dos condutores Apesar das placas de proibido estacionar ao lado esquerdo da Rua Dom Pedro, no centro da cidade, motoristas continuam desrespeitando a proibição e causando congestionamento na via. No final da tarde de anteontem, dois motoristas – Waldo da Silva Oliveira e Antenor Marinho – reclamaram de ficarem retidos descendo no sentido Bosque do Imperador.

B

airros Ailson Souza

diarionosbairros@diariodepetropolis.com.br

Buraco aumenta na Serra e motoristas pedem apoio Virou “uma cratera” a abertura nos paralelepípedos na curva de 90º a quinhentos metros depois da comunidade São Francisco da Horta, na Estrada da Serra Velha da Estrela. Motoristas de ônibus e até de carros menores continuam tendo dificuldades de manobras no local e novamente reclamaram na noite de anteontem.

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

- Tá faltando lá é um guarda para multar os infratores – opinaram, ao elogiar que em todos os postes tem placas, inclusive, com o alerta “sujeito a reboque”. Os dois disseram que perderam minutos esperando o fluxo de carros que estavam subindo e com uma Belina Vinho estacionada, não puderam dar sequência ao roteiro.

9

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS Hoje 19h: Grupo 27 de Maio, Rua Bingen, 261 Amor e Atração, Avenida Leopoldina, 596, Nogueira. 19h30: 28 de Janeiro, Rua Paulo Barbosa, 180, Centro; Estrela de Araras, Escola Estadual de Araras; Morin, Igreja de Nossa Senhora da Glória; e Petropolitano Rua Santos Dumont, 100, Centro.

Ônibus trafega na contramão Lixo acumulado na curva da rua na Comunidade Vitória deixa moradores apreensivos com acidentes. Eles pedem ajuda da COMDEP Os moradores da Rua Doutor Artur Cruz, na Comunidade Vitória, na Duarte da Silveira, estão temendo acontecer um acidente a qualquer momento na curva próximo ao número 315. O motivo é que no local existe um monte de lixo verde que ocupa o espaço e obriga inclusive o ônibus que serve à localidade a trafegar na

contramão. O presidente Alcebíades Hang, da Associação de Moradores da Comunidade Vitória, lamentou a situação e afirmou que também está apreensivo com a situação. - Está muito perigoso – afirmou. – Realmente as pessoas estão temerosas até quando passam a pé pelo local porque outros veículos

trafegam pelo lugar encostados no lixo. Alcebíades lembrou que o lixo está amontoado no lugar desde o dia 27 de dezembro. Recordou que a Companhia do Desenvolvimento de Petrópolis – COMDEP – enviou um caminhão e uma equipe de trabalho, porém, só removeu a metade.

Ao concluir, o líder comunitário pediu que a COMDEP desse atenção para concluir o serviço de recolhimento do lixo verde, reforçando que acidentes podem acontecer a qualquer momento se isto não acontecer. Até o final da tarde de ontem galhos e folhagens ainda estavam amontoados na Rua Doutor Artur Cruz.

Continua impasse com horários de ônibus no Bairro Morin Continua o impasse sobre o ajuste dos horários de ônibus que servem a comunidade do Alto Pedro Ivo, no Morin. Reunidos na sextafeira da semana passada, os moradores não chegaram à conclusão sobre o atendimento à Rua Pedro Ivo, ao Alto Pedro Ivo e, principalmente aos usuários da Rua Eugênio Werneck. O presidente João Mário Britto, o Ferreti, da Associação de Moradores do Bairro Morin – AMORIN – informou ontem que no encontro de sextafeira os ânimos chegaram

a ficar acirrados entre as pessoas que estavam presentes, que não chegaram a um acordo. O encontro foi realizado à noite na Casa de Oração São Francisco de Assis. Ferreti antecipou que vai convidar quatro representantes de cada localidade para um encontro com o diretor-presidente Orlindo Possato, da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes – CPTrans – ainda este mês. Por sua vez, o impasse sobre a solução dos horários de ônibus no Morin persiste desde novembro passado.

Ferreti vai marcar reunião na CPTrans para resolver horários

cidade

Enchentes trazem doenças além de destruição

Leia o Diário Digital na internet - www.diariodepetropolis.com.br

As chuvas que destruíram municípios da Região Serrana, trazendo dor, sofrimento e desolação para milhares de pessoas, trazem consigo também um outro problema, igualmente grave. É justamente nessas épocas de enchente que a incidência de diversas doenças parasitárias, especialmente as transmitidas pela água, como hepatite A e leptospirose, mais aumenta. Para evitar esses problemas, especialistas recomendam a observação de alguns cuidados simples, que contribuem para atenuar os problemas e salvar vidas. A principal preocupação nas áreas atingidas pelas enchentes deve ser com a água que se bebe. Ela deve ser filtrada ou fervida, ou, em último caso, tratada com hipoclorito de sódio, utilizando duas gotas da solução para cada litro de água. Depois de descansar por 15 minutos sob efeito do produto, a água está própria para o consumo humano. É importante também manter a caixa d’água limpa e desinfetada. Deve-se esvaziála e limpar seu interior com panos, esponjas e escovas, mas sem utilizar sabão, detergente, ou outros produtos de limpeza. Feito isso, deve-se deixar a água entrar, adicionar hipoclorito de sódio (um litro para cada mil litros de água) ou água sanitária e deixar agir por duas horas. Atenção: essa água com hipoclorito de sódio não deve ser ingerida! Por fim, é só esvaziar e encher a caixa novamente. É importante também que se tome cuidado com os alimentos. A contaminação acontece por conta do contato com a água infectada, e por isso, qualquer alimento que tenha tido contato direto com a inundação deve ser descartado.


10

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

SEXTA-FEIRA, 14 DE JANEIRO DE 2011

GERAL

Areal também sofreu com a chuva de terça-feira Fotos: Marcelo Hilário

Marcelo Hilário

A forte chuva que atingiu a Região Serrana, desde terçafeira (11), provocou uma situação jamais vista na cidade de Areal. A quarta- feira (12) foi marcada por alagamentos, desabamentos e pânico. Dois dos principais rios da Região Serrana passam em Areal, o rio Preto, que vem de Teresópolis e São José do Vale do Rio Preto, e o rio Piabanha, que vem de Petrópolis. O ponto de encontro deles é exatamente em Areal e, como ambos estavam muito cheios, o choque dos dois provocou a situação caótica. Em areal está a Represa do Morro Grande, uma das principais geradoras de energia elétrica da região. Aos poucos a barragem tinha que ser aberta para receber a grande quantidade de água que vinha de São José do Vale do Rio Preto e de Teresópolis. A água na Rua Afonsina chegou a alcançar, em alguns pontos, mais de três metros de altura e com muita violência. Muitas casas desabaram. Muita gente perdeu toda a mobília e também o imóvel. Funcionários do Colégio Mariano Procópio, que fica em um ponto um pouco mais alto e não foi atingido, começaram a receber os moradores desesperados que carregavam o que conseguiam tirar de dentro de casa. O Bairro Amazonas é um dos mais populosos de Areal e abriga pessoas de vários níveis sociais. A Rua Amazonas tem cerca três quilômetros e foi uma das mais atingidas. O desespero tomou conta da população. O funcionário público Delicélio Andrade abrigou vários vizinhos em sua casa. “Foi horrível. A dona

Prefeitura divulga número de desabrigados Vinícius Moraes - ASCOM/ Areal

A chuva inundou Areal: a água chegou a mais de três metros de altura em alguns pontos do município

Teresa não queria sair da casa dela. Estava querendo tirar as coisas. Eu falei para ela: deixa tudo aí e vem para cá. Mas ela insistia, então eu tive que segurar, falar com mais força e quase tive que puxá-la. Agora, graças a Deus ela está aqui em minha casa e está salva”, declarou. Dona Lenir, moradora de uma das casas atingidas, estava nervosa e chorava muito. “Eu não sei nem por onde começar. Está tudo destruído”, lamentava pela rua. Um automóvel Fiat Uno foi carregado pela correnteza, na Rua Amazonas, por mais de 200 metros e invadiu a casa de dona Lenir e do senhor José Félix, mais conhecido por “Zé Bodega”. “Rapaz, foi tudo muito rápido. Esse carro veio parar aqui na minha casa e eu nem sabia de quem ele era. Você precisava ver a

velocidade com que ele veio e entrou aqui no meu quintal. Se não fosse uma coluna segurar ele ia parar no rio”, declarou. Dona Elizabete Andrade estava desesperada. Ela e a vizinha Joana perderam tudo. “Eu ainda estou pagando as prestações dos móveis e a água foi até na laje da minha casa. Perdi tudo”, desabafou, mas deu graças a Deus porque nenhuma vida se perdeu. Os rios carregavam geladeiras, sofás, camas, botijões de gás, enfim, muitos móveis que foram arrastados das residências. A água começou a baixar por volta das 22h, quando um prédio de dois andares desabou na Rua Afonsina. No térreo tinha uma oficina de carros e o segundo piso era residencial. Todos que estavam em casa

se salvaram. Já depois da meia-noite, na Rua Amazonas, na altura do número 305, duas casas caíram dentro do rio. Pânico na Multidão Com o Centro da cidade totalmente alagado, e a água ainda subindo, de repente surgiram gritos de que a barragem teria arrebentado, gerando pânico na multidão. Muita gente correndo para partes altas da cidade, carros na contramão e até se esbarrando. A gritaria e o desespero tomaram conta. Os bairros mais altos ficaram lotados de carros e pedestres desesperados. Mas, tudo não passou de boato. Agora, a cidade, em estado de alerta, tenta calcular o prejuízo e reconstruir o que restou. Não houve nenhuma morte no município.

Ao todo são mais de 700 famílias desabrigadas entre os bairros do Amazonas, Afonsina e Centro. São pessoas que perderam tudo e terão que recomeçar do zero. Durante todo o dia, sofás, geladeiras, freezer, botijas de gás, brinquedos, árvores passavam diante dos moradores, que não podiam fazer nada, a não ser lamentar. Preocupada com a saúde da população, a Prefeitura de Areal se encarregará de providenciar as vacinas necessárias, kit limpeza, alimentação, roupas e outros itens necessários. As famílias serão cadastradas e receberão ajuda do município. Ontem, equipes da Secretaria Municipal de Saúde e Corpo de Bombeiros estavam no local, aguardando a liberação das ruas para iniciar os atendimentos e orientando moradores, que estavam transtornados com as perdas.

A população também ficou sem energia elétrica e telefone durante a inundação. Os serviços só foram religados ontem pela manhã. Ainda não há vacinação disponível para atender aos moradores, mas já está sendo providenciada. Uma campanha deve ser colocada nas ruas nos próximos dias e, assim, evitar que a cidade sofra mais um golpe, com um surto de alguma doença ocasionada pelas águas da chuva. O prefeito de Areal, Laerte Calil de Freitas, diz que é importante esta imunização porque muitos moradores têm contato com a água da chuva. Disse também que está trabalhando incessantemente para tentar minimizar os danos. O prefeito acredita que a campanha irá imunizar o maior número de pessoas possível e que está preocupado com a situação da cidade, afirmou que visitará os bairros e famílias afetadas, assim que o nível do rio baixar.

Mais de 700 famílias perderam tudo com as enchentes em Areal

Rossi e Neskau integram comissão especial da Alerj sobre as chuvas Será publicada hoje no Diário Oficial do Estado a instalação de uma comissão especial da Assembleia Legislativa para acompanhar as catástrofes das chuvas na Região Serrana fazendo um levantamento sobre ocupações desordenadas, áreas de risco e para propor medidas preventivas. A comissão tem dois representantes de Petrópolis: Bernardo Rossi (PMDB) e Marcus Vinícius Neskau (PTB). Para Bernardo, a representatividade de Petrópolis, na Alerj, com dois deputados, vai mostrar que é possível trazer benefícios para a cidade e em curto prazo. “Independente de

questões partidárias essa sintonia é fundamental para o crescimento de Petrópolis e de outros municípios da Região Serrana que defendemos”, pontua Bernardo. Deputados estaduais diplomados, eles só tomam posse em fevereiro, mas o início dos trabalhos é imediato. Além do estudo de prevenção, a comissão já articula ações pontuais para atender os desalojados na Região Serrana. “Os ônibus da Alerj, que desenvolvem serviços como o de defesa do consumidor serão direcionados para ações imediatas como de emissão de documentos e orientação para obtenção de benefícios aos quais os desalojados tenham

direito”, afirma Marcus Vinicius Neskau. O deputado do PTB adianta que, ao mesmo tempo, será confeccionado o estudo que vai possibilitar que municípios, estado e governo federal atuem em conjunto na prevenção de ocupação de áreas de risco. “É um instrumento para que os parlamentares, efetivamente, possam cobrar o cumprimento da legislação já existente para impedir tragédias como essa, além de dar sustentação para a proposta de leis complementares que tornem mais responsável a ocupação do solo”, completa o deputado estadual. “A partir desse trabalho

pode ser montado um programa efetivo para convergir as ações de todas as esferas. Os recursos são melhor aproveitados dessa forma e não se perdem em ações isoladas de pouca eficiência”, pondera Bernardo Rossi. Além de Marcus Vinicius Neskau e Bernardo Rossi, ambos de Petrópolis, a comissão vai ser composta por deputados estaduais com representatividade na Região Serrana como Olney Botelho e Rogério Cabral (Friburgo) e Nilton Salomão (Teresópolis). A comissão, presidida pelo deputado Sabino, vai ter sua primeira reunião realizada já neste sábado (15.01).

Câmara dos Deputados promete votar auxílio a vítimas das chuvas O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, enviou ontem notas de solidariedade aos governadores do Rio, Sérgio Cabral; de Minas, Antonio Anastasia; e de São Paulo, Geraldo Alckmin, em razão das enchentes e desabamentos provocados pelas chuvas. A mensagem também foi enviada aos prefeitos de Nova Friburgo, Petrópolis, Teresópolis, Atibaia, Franco da Rocha e São Paulo. Na nota, Maia afirma que a Câmara dos Deputados está preparada para votar emergencialmente medidas que ajudem a diminuir o sofrimento dos moradores

da região. Ele ressaltou que os deputados se solidarizam e estão à disposição dos governos e das prefeituras das cidades atingidas para ajudálos no que for possível. "ACâmara dos Deputados, como representante do povo brasileiro, está empenhada na mobilização da sociedade nacional para o socorro e apoio às vítimas", informou a nota. Na quarta-feira, o governo federal enviou ao Congresso a Medida P r o v i s ó r i a 5 2 2 / 11 , q u e libera R$ 780 milhões em créditos extraordinários para atender estados e municípios atingidos pelas chuvas na região Sudeste.

Marco Maia enviou notas de solidariedade a governadores e prefeitos


sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

11

56 anos

OS ANIVERSARIANTES

Aniversariantes (semana de 14 a 21) Plantando mais um ipezinho no jardim de sua existência, os companheiros e consorciados POUPEX:15 - Manoel Ribeiro Filho; 16 - Ana Silveira Afonso, Maria Lúcia Ribeiro de Oliveira e Vera Lúcia de Pinho Fernandes; 18 - Albertina Eckardt; 19 - Aline Lefêvre Shimitz e Maria José Azevedo Ramos; 20 - Augusto Xavier da Silva; 21 - Iracema de Almeida Silva. A todos, votos de felicidade do seu plano POUPEX na aquisição da casa ou do carro no próximo sorteio. Porque poupar ganhando é só com POUPEX, o melhor Plano de economia !

J. Teixeira Netto

ACONTECENDO

DESPEDIDAS & RECEPÇÃO Só na próxima coluna falaremos da cerimônia oficial da passagem de comando no 32º BI Mtz, acontecida no último dia 11. Hoje estaremos comentando apenas as despedidas do T C DAVID e sua esposa Cristine e boasvindas ao T C DO VAL e Cristiane (as esposas têm nomes quase idênticos) em jantarzinho informal, no Restaurante Imperador, organizado pelo tenente Roberval – AVANB/AMIRP- no dia 8. Carioquíssimo, DO VAL e a bonita esposa Cristiane foram muito participativos, demonstrando disposição de darem continuidade ao já tradicional relacionamento do Nosso Batalhão com a Sociedade petropolitana, razão da popularidade da Unidade em todos os seus aspectos cívico/militar presentes a partir da incorporação da juventude petropolitana, passando por seus Sargentos, Oficiais e familiares ano após ano, querendo ou não deixar claro que se trata de um vínculo diferente, daí o seu nome (escolhido pela nossa Imprensa) de “O NOSSO BATALHÃO”. E com tão importante veiculação, sempre temos a boa impressão que os chefes militares cuidam com prioridade nas nomeações, a cada período, de Comandantes não só experientes profissionalmente, mas, também, condicionados a sustentar o papel da Histórica Unidade como Relações Públicas entre o Exército e a Sociedade Civil, o que vem sendo feito há muitos anos entre ambas as partes. No elenco de fotos clicadas para VM pelo nosso Cel Júlio AVANB/AMIRP, flagrantes do delicioso evento em torno da bacalhoada que só o Bragança sabe servir.

No jantar do Hotel Bragança, a partir da esquerda: Sras. Conceição Lopes, Cristine, Cristiane (esposa do novo Comandante) Vila Sarmento e Neyde Kraus.

Dr. Juarez Nassif, Capitão Sarmento e o Cap Gilberto Kraus.

Sarmento, Vilma Neyde, Kraus e Conceição.

Cristiane (esposa do T Cel DAVID) entre o casal Roberval e Yvone

T Cel DO VAL (Cmt), Coronel Julio e o T Cel DAVID.

Juarez Nassif, Kraus, Sarmento, Julio e Roberval.

Paulo (Presidente da AMIRP) Cel Julio e Juarez Nassif.

Conceição Silva Lopes, oferece flores á Sra Cristiene, tendo ao lado o esposo T Cel DO VAL.

Exército brasileiro – Braço Forte, Mão Amiga!!!

cidade

Chuvas na região não afetam produção da Cerveja Itaipava O Grupo Petrópolis, fabricante da cerveja Itaipava, divulgou nota ontem informando que suas fábricas em Petrópolis e em Teresópolis não foram atingidas pelas chuvas da última quarta-feira. No entanto, a empresa declarou que “suas unidades fabris sofreram também as consequências das chuvas, porém todas elas sendo sanadas graças ao esforço de seus colaboradores”. A unidade petropolitana é em Pedro do Rio, na Rua Trajano de Paula Filho. Entre as consequências apontadas estão as dificuldades de transporte de carga e, no caso da unidade de Teresópolis, de acesso dos funcionários. A nota frisa que as áreas de produção não foram atingidas e que os problemas relacionados ao transporte de carga serão solucionados “sem prejuízo para os canais de comercialização”. O Grupo Petrópolis explicou ainda que “os colaboradores da unidade de Teresópolis que tiveram dificuldades de trânsito para suas residências

foram abrigados na unidade e, neste momento, transportes fornecidos pela empresa já estão fazendo o traslado de funcionários”. A empresa ainda informou que, “em apoio às comunidades, prefeituras e Defesa Civil o grupo está doando gêneros de primeira necessidade para estas ocasiões, como colchões e cestas básicas”, pois “a preocupação no momento está voltada para minimizar os efeitos sobre as comunidades e também, sobre seus colaboradores e familiares”. A empresa frisou que quer se solidarizar a atuar em apoio às comunidades locais de Petrópolis e Teresópolis onde duas de suas unidades de produção estão instaladas. “O Grupo Petrópolis reafirma seu compromisso com as comunidades atingidas e seu apoio à Defesa Civil, prefeituras e demais envolvidos em minimizar o ocorrido. Aproveita também para agradecer o trabalho incansável de seus colaboradores na busca das melhores soluções”, completou a nota.

Centro de Cidadania de Itaipava abre Posto de Desaparecidos A prefeitura está concentrando as doações no Centro de Cidadania de Itaipava (Estrada União e Indústria, 11.860) e na sede da Setrac (Secretaria de Trabalho, Assistencia Social e Cidadania), que fica na Rua Aureliano Coutinho, 81, Centro (Fundos do prédio da Ampla). As pessoas podem fazer doações de

alimentos, água mineral, roupas, roupas de cama e banho, material de limpeza e de higiene, fraldas descartáveis e colchonetes. No Centro de Cidadania de Itaipava foi aberto um Posto de Desaparecidos, onde parentes das vítimas devem comunicar o desaparecimento para agilizar os trabalhos dos socorristas.

Tragédia tem impacto de R$ 32 milhões no turismo

Divulgação

O secretário estadual de Turismo, Ronald Ázaro, conversa com o ministro Pedro Novais sobre o impacto das chuvas no turismo da Região

O impacto econômico na área de turismo para os próximos trinta dias na Região Serrana – Petrópolis, Teresópolis e Friburgo – é bastante elevado, considerando uma ocupação de 85% neste período. Segundo o secretário de estado de Turismo, Ronald Ázaro, este impacto totaliza R$ 32.569.875,00, equivalentes a aproximadamente US$ 18.000.000,00, levando-se em conta que a diária média da região é de R$ 325,00 neste período de alta estação. A Região Serrana flumi-

nense possui uma rede de hotéis e pousadas considerada uma das principais do estado, sendo que Petrópolis tem 79 com 1.146 apartamentos; Nova Friburgo, 134 com 1943 apartamentos e Teresópolis, com 58 com 841 acomodações, totalizando 271 hotéis e pousadas com 3930 apartamentos. A região turística Serra Verde Imperial é considerada uma das seis regiões prioritárias pelo governo do Estado e pelo Ministério do Turismo, constituída pelos municípios de Petrópolis, Teresópolis,

Nova Friburgo, Cachoeira de Macacu e Guapimirim. Esta região é o berço do montanhismo nacional, com o Parque Nacional da Serra dos Orgãos (Petrópolis e Teresópolis) e o Parque Estadual dos três Picos (Nova Friburgo e Cachoeira de Macacu), além das cachoeiras e trilhas exuberantes. O secretário Ronald Ázaro esteve na quarta-feira (12) em Brasília, com o ministro do Turismo, Pedro Novais Lima, a quem solicitou recursos para recuperar o trade turístico da região. Ontem, voltaram a se

falar pelo telefone para traçar ações imediatas, já que as reservas nos meios de hospedagem para o período de carnaval já começam a sofrer cancelamentos em torno de 50%. A Secretaria de Estado de Turismo iniciou ontem uma campanha de doações para as vítimas da tragédia que se abateu na Região Serrana. Roupas, agasalhos, cobertores, água mineral, remédios e alimentos não perecíveis podem ser entregues na Rua México 125, Centro do Rio, onde o órgão possui uma loja.


12

56 anos

DIÁRIO DE PETRÓPOLIS

ESPORTES

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

E-mail: gustavosoares@diariodepetropolis.com.br

Brasil Máquinas vai patrocinar Tuka Rocha LPD

Definida data das eleições para presidente A Assembleia Geral Eleitoral, que vai eleger o novo presidente da Liga Petropolitana de Desportos vai acontecer na sexta-feira, 28 de janeiro. Ainda serão eleitos o vice-presidente administrativo e o vicepresidente de desportos. Até agora único candidato confirmado no pleito é Flávio Fiúza, ex-presidente do Magnólia. O Serrano estuda lançar Eduardo Dunley para a disputa, mas nada foi oficializado ainda. A eleição também vai decidir os membros do Conselho Fiscal da liga e homologar as indicações para membros efetivos e suplentes do Tri-

bunal de Justiça Desportiva. Uma reunião hoje, entre o atual presidente da LPD, Alcir Fagundes e o presidente do Conselho Fiscal, Délio Kronemberger, na sede da liga, para que os editais de convocação da assembleia eleitoral e também para a Assembleia Geral Fiscal, que vai acontecer no próximo dia 21, às 19h. Na assembleia fiscal será analisado o relatório anual das atividades administrativas e financeiras apresentadas pela entidade. Também será analisada a Gestão econômico-financeira, mediante o parecer do Conselho Fiscal. Será referendada a proposta

orçamentária para este ano, além de conhecido o relatório anual do Tribunal de Justiça Desportiva. Délio explicou que ainda esta faltando a apresentação do movimento financeiro de dezembro de 2010, para que o conselho possa analisar as contas e emitir o seu parecer para julgamento pelos clubes na (AGEF). Os presidentes da liga e do conselho vão se reunir novamente neste fim de semana para apresentar a documentação financeira que esta faltando para o conselho dar o seu parecer final.

A Brasil Máquinas, empresa especializada no mercado de máquinas e equipamentos, pela primeira vez vai patrocinar um piloto da Stock Car. O escolhido foi Christiano Rocha, o Tuka Rocha, nome promissor para a temporada deste ano e que defende a equipe petropolitana Vogel. O piloto está de volta ao Brasil após morar sete anos na Europa e com passagem por categorias como a World Series, F-3000 Italiana e Europeia, A1 GP e F-Superliga. “Minhas expectativas são as melhores, será um ano de grande aprendizado. É um carro totalmente diferente de todos os outros com que já corri, mas com a ajuda da nova equipe e desse grande patrocinador, acredito que será um ótimo campeonato. Estou feliz de voltar ao País para competir na principal categoria do automobilismo brasileiro”, diz Tuka. Como só conhecerá seu carro poucos dias antes da primeira corrida, em março, o piloto já iniciou a preparação física e pretende disputar algumas corridas de kart profissional. Para a Brasil Máquinas, este é o começo de uma nova

Tuka Rocha foi piloto do Fla na Superliga

etapa para consolidar ainda mais a imagem da empresa. “Temos grandes planos para este ano, que vão dar mais força à indústria brasileira e atender a alta demanda esperada no setor de máquinas e equipamentos. Com isso, investiremos forte também nestas ações de marketing para nos aproximarmos do público. Acreditamos no potencial do Tuka e esta é uma oportunidade de incentivarmos os talentos brasileiros”, destaca Felipe Cavalieri, CEO da BMC. Sobre a Brasil

Máquinas A Brasil Maquinas foi fundada em 2007 com objetivo de trazer ao mercado brasileiro equipamentos de construção e movimentação de carga inovadores, com alta qualidade, tecnologia avançada e ampla rede de atendimento. Para tanto, a empresa representa no Brasil gigantes internacionais do setor da construção, como a Hyundai Construction Equipment (Divisão de Equipamentos de Construção da Hyundai Heavy Industries), XCMG, Zoomlion e Daemo.

Washington anuncia aposentadoria aos 35 anos O atacante Washington anunciou ontem sua aposentadoria aos 35 anos, em Mangaratiba, onde o Fluminense faz sua pré-temporada. Muito emocionado, o jogador, que estava acompanhado de seus familiares, revelou que a decisão partiu dele.

“A coisa foi um pouco antecipada na quarta-feira. Quero comunicar a todos que estou deixando o futebol. É preciso ter a humildade de pensar e parar. Não foi outro motivo. A decisão é particular de deixar o futebol. Não deixo o futebol

por problemas de saúde. Fiz exames com o doutor Constatino Constantini e estou liberado. Tenho problemas que são administrados. A decisão da parada foi nossa. Acho que está bom. Tenho outros projetos. Tenho duas filhas para criar”, declarou.


Diario de Petrópolis