Page 1

QUINTA-FEIRA, 12 DE JULHO DE 2018 • EDIÇÃO Nº 5336

DIÁRIO OPERÁRIO E SOCIALISTA DESDE 2003

WWW.PCO.ORG.BR

Com apoio da Globo e do PSOL: Máfia do PMDB abre impeachment contra Crivella

General do Plano B: Tarso trai luta contra o golpe e defende voto em Boulos

ROGÉRIO FAVRETO: DIREITA PERSEGUE ÚNICO DESEMBARGADOR QUE CUMPRE A LEI NO TRF-4

Causa Operária Ediçao 1011

Após o desembargador Rogério Favreto, responsável pela concessão de habeas corpus (HC) a Lula, ter sido revogado pelas manobras golpistas, a imprensa golpista, em especial a Globo, gasta boa parte da cobertura para desqualificar o magistrado.

ADQUIRA JÁ SUA EDIÇÃO Na edição de hoje do DCO, uma matéria sobre o desembargador Rogério Favreto que está sendo perseguido pela direita golpista por ter fornecido corretamente o habeas corpus a Lula. Acompanhe também toda a mobilização e os preparativos para a Conferência Nacional Aberta de Luta contra o golpe.

Conselho Editorial

EDITORIAL COLUNA

Não foi na lei, vai ser na marra

Rui Costa Pimenta também está confirmado para a conferência contra o golpe

Veja, Globo: Imprensa que prendeu Lula ataca posição do PCO sobre a Copa O Partido da Causa Operária e sua imprensa digital online, o Diário Causa Operária, assim como a publicação impressa, o Jornal Causa Operária, semanário socialista que já superou a sua milésima edição, vem dando ampla cobertura à Copa do Mundo da

Por João Silva Os acontecimentos do último domingo envolvendo o ex-presidente Lula e a sua possível soltura demonstraram, mais uma vez que não há nenhum tipo de acordo ou trégua com os golpistas.

Quiz: Estadão ou esquerda golpista? Quem disse isso?

Rússia 2018 com matérias diárias explorando não só a temática do futebol, como também buscando fazer uma análise sobre os acontecimentos políticos que ocorrem como um dos aspectos indissociáveis do maior evento do calendário futebolístico mundial.

“Facebook russo”: imprensa imperialista ataca VK, rede social com menos censura Luiz Fux, que foi um dos principais defensores da prisão de Lula no STF, é

também um dos maiores defensores da “luta” contra as fake news

PIG E JUDICIÁRIO TENTAM JUSTIFICAR O INJUSTIFICÁVEL. NENHUMA CRENÇA NELES, ORGANIZAR A REAÇÃO A imprensa golpista buscou dar maior destaque à “reação” da alam mais reacionária do judiciário golpista que destacou a presidenta do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, para apresentar a “defesa” injustificável do descumprimento pelo juiz fascista Sérgio Moro Leia mais


2 | EDITORIAL EDITORIAL

COLUNA

Não foi na lei, vai ser na marra PIG e judiciário tentam justificar o injustificável. Nenhuma crença neles, organizar a reação O Por João Silva

A

imprensa golpista buscou dar maior destaque à “reação” da alam mais reacionária do judiciário golpista que destacou a presidenta do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, para apresentar a “defesa” injustificável do descumprimento pelo juiz fascista Sérgio Moro, pelo presidente do Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4, Thompson Flores, e pela Polícia Federal, da ordem de soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, expedida no último domingo, em claro cumprimento do que determina a Constituição Federal, pelo desembargador Rogério Favreto, também]em do TRF-4. Com alarde a Globo e demais órgãos do Partido da Imprensa Golpista, anunciaram que a ministra rejeitou no dia na terça-feira (dia 10) um pedido (feito para ser rejeitado) para conceder liberdade ao ex-presidente, sob o argumento de que o desembargador Favreto, que respondia pelo plantão naquela data, era “incopetente”para a apreciar o pedido. Não faltaram destaques para a atitude golpista de Moro de descumprir a ordem judicial, nem à iniciativa de Flores que, mesmo estando em férias, resolveu agir para referendar a ação ilegal da PF golpista, que desconsiderou a decisão judicial, em claro ato de insubordinação. Armou-se uma operação fraudulenta na qual o desembargador que agiu em cumprimento da Lei, pode acabar sendo punido, evidenciando

a fará dos setores golpistas, súditos do imperialismo, dentro do judiciário. Toda essa operação serviu para evidenciar, uma vez mais, para uma ampla parcela dos que lutam contra o golpe e pela liberdade de Lula, que o caminho do judiciário está totalmente “minado”, dominado pela direita golpista e que não será por essa via que será possível libertar a maior liderará popular e garantir a vontade popular de ter Lula como candidato e eleito presidente da República. Diante dessa situação, é preciso ir além da denuncia da ação arbitrária e de perseguição política do judiciário. É preciso esclarecer que a liberdade de Lula e a vitória popular contra o golpe, não virá – como já se comprovou à exaustão – das medidas judiciais e parlamentares, mas da mobilização revolucionária dos explorados e das suas organizações de luta. É preciso sair às ruas. E nesta luta, estar armados de um programa claro que se oponha à política de capitulação e colaboração com os golpistas, defendidas pelos devotos do “plano B”, e que impulsione a única foram capaz de garantir uma vitória contra os golpistas: a mobilização dos trabalhadores e da juventude e das suas organizações de luta. A tarefa do momento é fortalecer as iniciativas que apontam no sentido da mobilização e, destacadamente, a Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe, a se realizar nos próximos dias 21 e 22, em São Paulo.

s acontecimentos do último domingo envolvendo o ex-presidente Lula e a sua possível soltura demonstraram, mais uma vez que não há nenhum tipo de acordo ou trégua com os golpistas. O que existe é uma conspiração contra o ex-presidente Lula. Estão todos mancomunados, juízes, Polícia Federal e imprensa golpista. É um jogo sem regras, onde o juiz “apita” sempre para o lado adversário. Sérgio Moro apareceu expondo de maneira cabal que é um juiz interessado no caso, não tem nada de imparcialidade. Este fato expôs de maneira contundente que o golpe não será derrotado por meio das instituições. A articulação dos setores golpistas para impedir a liberdade de Lula desmascarou o caráter político da prisão do ex-presidente que foi condenado em um processo que não tem nenhuma base jurídica real. Com este acontecimento ficou mais claro para o setor que está confuso com a questão da liberdade de Lula, que tinha a ilusão que por meio da lei, das instituições haveria uma saída. O poder judiciário é muito reacionário. Existe para garantir os interesses dos ricos e poderosos.

ATIVIDADES

Rui Costa Pimenta também está confirmado para a conferência contra o golpe

A

COXÃO E COXINHA, POR JOTA CAMELO

No momento o Brasil é uma ditadura em que aparecem ações de elementos fascistas, como os que ameaçaram fisicamente o desembargador Rogério Favreto. Há uma crise no STF, os ministros estão divididos e esta contradição tem que ser explorada. A esquerda precisa aproveitar a situação e reagir à altura. Não tem que baixar a cabeça contra a direita. É preciso acabar com a ilusão de que por vias legais Lula será solto. Estamos diante de uma ditadura e o Lula preso é símbolo da existência dessa ditadura. Para tirar Lula da cadeia e derrotar o golpe é necessário uma grande manifestação popular. E para organizar esta manifestação é preciso organizar as forças que querem libertar Lula e lutar contra o golpe. É preciso uma alavanca para impulsionar esta luta. Nos dias 21 e 22 de julho acontecerá em São Paulo a Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe que reunirá centenas de ativistas para discutir um plano de ação para enfrentar esta ditadura. Não foi na lei, vai ter que ser na marra.

Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe está a menos de duas semanas de acontecer. A maior atividade de luta do ano, que reunirá ativistas de todo o país para discutir e encaminhar a luta contra o golpe, já tem presença confirmada de várias pessoas, entre elas a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffman, e o presidente nacional do Partido da Causa Operária, Rui Costa Pimenta. Editor-chefe do Jornal Causa Operária e apresentador do programa Análise Política da Semana, Rui Pimenta já se tornou uma referência nacional para a luta contra o golpe. Desde 2013, Pimenta já vinha denunciando de maneira ímpar a ofensiva golpista do imperialismo sobre o governo do PT. Após a reeleição de Dilma Rousseff, enquanto setores da esquerda se dispersavam criticando o ajuste fiscal do governo ou se iludindo por achar que o Brasil vivia uma democracia, Rui Costa Pimenta esclareceu que o momento era de mobilização permanente contra o golpe. Em 2017, Rui Costa Pimenta foi o principal dirigente político a convocar todos os trabalhadores para ocupar Curitiba no dia em que Lula foi depor ao juiz Sérgio Moro. A agitação do PCO e de Rui Pimenta em torno do ato em Curitiba foi tão decisiva que

a direita dedicou especial atenção a isso. Matérias foram feitas tentando ridicularizar o partido e dois pedidos de prisão foram feitos por políticos do DEM e do PSDB contra Rui Costa Pimenta. Durante o ato de primeiro de maio de 2018 em Curitiba, que expressou o enorme potencial de mobilização dos comitês de luta contra o golpe, Rui Costa Pimenta participou da plenária dos comitês e fez a primeira convocação pública para a Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe. Desde então, Rui Pimenta tem tido um papel chave na divulgação da conferência, especialmente através da Análise Política da Semana, assistida por dezenas de milhares de pessoas por semana, e das palestras-debate na Europa. Por participar ativamente da luta contra o golpe, Rui Costa Pimenta estará lançando um livro sobre o golpe de Estado no Brasil sob um ponto de vista militante. O livro será lançado no dia 22 deste mês, durante a própria Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe. Entitulado “O Golpe de Estado no Brasil”, o livro já se encontra em pré-venda. Para mais informações, basta entrar em contato através do telefone (11) 94999-6537.


NACIONAL| 3

ROGÉRIO FAVRETO

Direita persegue único desembargador que cumpre a lei no TRF-4 A

pós o desembargador Rogério Favreto, responsável pela concessão de habeas corpus (HC) a Lula, ter sido revogado pelas manobras golpistas, a imprensa golpista, em especial a Globo, gasta boa parte da cobertura para desqualificar o magistrado. A direita golpista, ou seja, a Globo, o juiz fascista Sérgio Moro e alguns desembargadores do TRF4 dizem que

um juiz de plantão não é juiz. Não pode soltar ou prender, muito menos se esse preso for o primeiro colocado nas pesquisas. As imagens do golpista Sérgio Moro, juiz da 13ª vara de Curitiba, em eventos organizados por lideranças do PSDB em que o juiz aparece em pose para fotos e descontraídas conversas não geraram incômodo ou colocaram sob suspeita as decisões do juiz que afir-

mou categoricamente, em sentença, que não tinha provas contra Lula, mas mesmo assim o condenou a prisão. A direita e a imprensa golpista ten-

tam desqualificar Favretto para esconder perseguição a Lula, que é um preso político, mantido encarceirado pelos ditadores de toga.

QUIZ

Estadão ou esquerda golpista? Quem disse isso? P

rovavelmente o leitor desconhece uma pequena seita que se diz de esquerda chamada Transição Socialista. Era também o nosso caso até chegar à redação do Causa Operária Online uma análise dessa corrente sobre o episódio do habeas corpus concedido pelo desembargador do TRF-4, Rogério Favreto, no último final de semana. A decisão foi solenemente ignorada pela Polícia Federal, e atabalhoadamente atropelada pelo juiz de piso Sérgio Moro e pelos desembargadores da mesma côrte João Gebran e Carlos Eduardo Thompson Flores. Pesquisamos e descobrimos tratar-se de um novo nome da antiga Negação da negação – um grupo universitário que sempre professou ódio às organizações populares – inclusive o Partido dos Trabalhadores –, considerando a si própria a única e verdadeira expressão do socialismo no Brasil. O Diário Causa Operária Online cotejou o texto da Transição socialista com o editorial ultradireitista do Estado de S. Paulo sobre o mesmo tema. As semelhanças foram tantas que trazemos aos nossos leitores um desafio: identificar, nas sentenças abaixo, qual provém do Estadão e qual provém da Transição. 1. Um desembargador petista […] usa de sua monocrática caneta para atropelar a decisão de ao menos um juiz de primeira instância, três de segunda, um de terceira, e a maioria do STF. Alguém acha isso correto? 2. Somente pessoas limitadas podem achar que a maioria da população viu essa trapalhada como algo que favorece o PT. Seja como for, o ato comprovou mais uma vez o DNA oportunista e golpista do PT, que não perde ocasião para desestabilizar a ordem democrática em nome de seu grupo corrupto. 3. O único candidato presidencial que apareceu de forma coerente diante da população nessa escaramuça do desembargador petista foi Bolsonaro. 4. O partido de Lula apequena-se ainda mais ao se vangloriar dos pró-

prios erros. O episódio de domingo não traz nenhuma glória. É simplesmente vergonhoso. 5. Deixá-lo livre, por isso, é suspender de vez qualquer regra minimamente democrática, abrindo caminho para ausência absoluta de lei. […] Dado o caráter dos petistas, alguém duvida que usarão a ausência de lei para interesses populistas privados e autoritários? 6. O PT é uma farsa completa, só defendida por quem, após anos de comodidade sob as asas do PT, desaprendeu a pensar. Vamos aos resultados? 1. Um desembargador petista […] usa de sua monocrática caneta para atropelar a decisão de ao menos um juiz de primeira instância, três de segunda, um de terceira, e a maioria do STF. Alguém acha isso correto? Fonte: Transição Socialista Sim, companheiros. Muita gente acha isso correto. Primeiro porque era prerrogativa do desembargador Favreto como plantonista atender a qualquer demanda em urgência. Segundo porque a sentença de Lula ainda não transitou em julgado, e a prisão do réu com a condenação em segunda instância é inconstitucional e vai cair em breve no próprio STF. Mas, acima de tudo, aqueles que desejam a liberdade para Lula e seu direito a ser candidato a presidente como pontos centrais na luta contra o golpe de estado devem usar e usarão de todos os recursos cabíveis para tirar o ex-presidente do cárcere. Diga-se de passagem que os magistrados “atropelados” seriam justamente os carrascos dos direitos do povo brasileiro: o braço judicial que vem executando a perseguição das lideranças e organizações de esquerda. 2. Somente pessoas limitadas podem achar que a maioria da população viu essa trapalhada como algo que favorece o PT. Seja como for, o ato comprovou mais uma vez

o DNA oportunista e golpista do PT, que não perde ocasião para desestabilizar a ordem democrática em nome de seu grupo corrupto. Fonte: Transição Socialista O grupo que se diz de esquerda subiu nas tamancas para defender não apenas o estado burguês como um todo, mas o estado burguês golpista. Evidentemente, a manobra judicial do final de semana não teria qualquer resultado jurídico, e de um jeito ou de outro seria revogada. Em todo caso, é evidente, a desestabilização das instituições golpistas serve à luta contra o golpe em seu conjunto, e não somente ao PT. É evidente que somente aqueles engajados nessa luta conseguem fazer essa leitura. 3. O único candidato presidencial que apareceu de forma coerente diante da população nessa escaramuça do desembargador petista foi Bolsonaro. Fonte: Transição Socialista Bolsonaro promete entrar com uma ação judicial contra o desembargador Favreto, segundo informou o Estadão. O anúncio foi feito pelo deputado Fernando Franscischini (PSL-PR), que posa para foto com uma camiseta em que se lê “Lula na cadeia”. O Causa Operária Online procurou, mas ainda não encontrou a adesão da Transição Socialista à campanha presidencial de Jair Bolsonaro. Aguardemos. 4. O partido de Lula apequena-se ainda mais ao se vangloriar dos próprios erros. O episódio de domingo não traz nenhuma glória. É simplesmente vergonhoso. Fonte: O Estado de S. Paulo Essa acanhada reprimenda do jornal mais direitista da imprensa golpista praticamente reconhece a ilegalidade processual flagrante dos juízes do TRF-4 e de Sérgio Moro, o Mazzaropi da Odebrecht ao interferir nas decisões do desembargador Favreto ainda durante seu plantão. No fundo, eles estão certos: “É simplesmente vergonhoso”.

5. Deixá-lo livre, por isso, é suspender de vez qualquer regra minimamente democrática, abrindo caminho para ausência absoluta de lei. […] Dado o caráter dos petistas, alguém duvida que usarão a ausência de lei para interesses populistas privados e autoritários? Fonte: Transição Socialista Em mais uma desbragada defesa do estado burguês, o grupo de esquerda faz questão de manter sua fé nas leis, no judiciário golpista e no estado de exceção que a cada dia suprime mais direitos aos trabalhadores: tudo em nome de uma suposta “luta contra a corrupção”. Para a Transição, em todo caso, aqueles que lutam contra o golpe seguramente devem ser populistas autoritários – e não o governo golpista que eles combatem. 6. O PT é uma farsa completa, só defendida por quem, após anos de comodidade sob as asas do PT, desaprendeu a pensar. Fonte: Transição Socialista Evidentemente, o maior partido de massas do país, a Central de Movimentos Populares e a Central Única dos Trabalhadores – com seus milhares de sindicatos – são completas farsas. Afinal, os movimentos de esquerda realmente significativos estão sob o comando de estudantes e professores universitários. Os textos da esquerda golpista chegam a um ponto praticamente burlesco, de atacar as lideranças populares perseguidas pelo golpe com mais virulência que a própria direita. Com o isolamento e a ausência de ação política concreta que lhes dê lastro, grassa nessas seitas uma especie de idealismo antimarxista que acaba por aproximar-se da extrema direita mais conservadora e elitista. Veja no Diário Causa Operária, na íntegra o texto Tentativa de soltar Lula revela caráter golpista do PT, publicado na terça (10) no site da Transição Socialista. Você pode compará-lo com o editorial análogo do Estadão intitulado Simplesmente vergonhoso, mas este vai parecer algo morno e comedido diante da sanha punitiva, moralista e carcerária da Transição.


4| NACIONAL

GLOBO

Imprensa que prendeu Lula ataca posição do PCO sobre a Copa O

Partido da Causa Operária e sua imprensa digital online, o Diário Causa Operária, assim como a publicação impressa, o Jornal Causa Operária, semanário socialista que já superou a sua milésima edição, vem dando ampla cobertura à Copa do Mundo da Rússia 2018 com matérias diárias explorando não só a temática do futebol, como também buscando fazer uma análise sobre os acontecimentos políticos que ocorrem como um dos aspectos indissociáveis do maior evento do calendário futebolístico mundial. Dessa forma, considerando que se trata do mais importante evento esportivo mundial – superior inclusive às Olimpíadas – a Copa do Mundo movimenta vultosas somas, onde são investidos bilhões pelas grandes corporações capitalistas ao redor do mundo. Está mais do que claro que com o volume de dinheiro envolvido, o evento desperta todos os maiores interesses dos grandes grupos e marcas que gravitam em torno ao futebol. O imperialismo mundial – que mercantiliza e domina todas as grandes manifestações e eventos envolvendo as grandes massas – busca, evidentemente, intervir na mais importante competição mundial do futebol, buscando extrair, ao máximo, lucros e dividendos. É mais do que óbvio então que haja uma enorme pressão – vindo de todos os lados e em todos os sentidos – para que no torneio mundial de seleções seja vitorioso e campeão um grande país, que possa ser

o representante mais próximo desses mesmos enormes interesses. Nas páginas da imprensa do PCO, foi retratado durante a Copa a enorme pressão que a seleção brasileira sofreu mesmo antes da sua chegada à Rússia. O Brasil é o único país pentacampeão do mundo, reconhecido como o país do futebol e respeitado senão como a maior força mundial, pelo menos como o maior favorito à conquista do título em todas as edições do mundial de seleções. Nesta vigésima primeira edição da Copa do Mundo, que se realiza na Rússia e que neste momento está em sua fase final e decisiva – o Brasil foi eliminado nas quartas de final pela medíocre seleção da Bélgica, tida pelos “especialistas” como um dos time que vinha “encantando” o mundo com seu futebol “vibrante e eficiente”. Denunciamos não só em nossa imprensa como em nosso programa de comentários e análise pós jogos – Na Zona do Agrião – que o Brasil vinha sendo deliberadamente prejudicado pela arbitragem, tendo isto acontecido desde a partida de estréia em que empatou com a Suíça, onde certamente poderíamos ter saído vitoriosos, não fosse a parcialidade da arbitragem que flagrantemente apitou contra a seleção nacional. Na partida decisiva contra a Bélgica nas quartas de final, novamente a seleção brasileira foi solapada pela arbitragem, que deixou de marcar um pênalti flagrante no atacante Gabriel Jesus, interferindo diretamente no re-

sultado, que acabou determinando a eliminação do Brasil. Denunciamos também de forma muito incisiva em nossos veículos que a imprensa esportiva tupiniquim – liderada pela corrupta Rede Globo – se colocou contra a seleção brasileira, se somando à campanha internacional de ataques ao futebol brasileiro, numa tentativa clara de desmoralizar e desestabilizar a jovem seleção nacional. Em nossa mais contundente denúncia, dissemos de explícita e sem meias palavras que a eliminação do Brasil foi obra de uma conspiração orquestrada pelo imperialismo mundial, que fez todos os esforços para impedir que a seleção brasileira erguesse a taça e voltasse da Rússia com o título de hexa campeão mundial de futebol. De repente, eis que surge nas páginas da imprensa mais suja, podre e corrupta do país, através do colunista Lauro Jardim – um serviçal subornado pela “Famiglia Marinho” para atacar da forma mais vil e abjeta tudo que diga respeito aos interesses nacionais e suas mais legítimas manifestações – um comentário fazendo alusão a uma matéria, dentre outras colocações, que “a seleção sofreu o chamado tratamento de choque desde sempre, mas nos últimos dois campeonatos mundiais, 2018 e 2014 o tratamento foi especialmente brutal. As esquadras verde-amarelas eram de qualidade especial, e seus adversários, mesmo a França de Mbappe, e a Inglaterra de Harry Kane mostram um futebol bem inferior ao

passado. Para conter o Brasil era necessário uma manipulação sem par”. O senhor Lauro “Marinho” Jardim classifica como “delírio” a caracterização do PCO. Nenhuma novidade para os que conhecem bem a trajetória golpista de bons serviços prestados ao imperialismo pelas Organizações Globo, desde os tenebrosos “anos de chumbo”, quando o patriarca da máfia global (Roberto Marinho) andava de braços dados com os generais torturadores e criminosos de 1964. No Brasil de hoje, o trabalho sujo e golpista continua sendo feito pelos mesmos atores globais de 64. Trata-se da mesma horda de criminosos, os mesmos que juntamente com o consórcio golpista organizaram e levaram adiante o golpe de estado de 2016 contra o governo eleito da presidente Dilma Rousseff. Os mesmos que neste momento fazem todos os esforços para manter encarcerado o ex-presidente Lula, maior liderança operária e popular do país e líder disparado nas intenções de voto para ocupar a presidência da república nas eleições que se avizinham. Portanto, não causa qualquer estranheza os ataques ao futebol brasileiro vindos não só do imperialismo, verdugo dos povos oprimidos em todo o mundo, como dos seus representantes em “terras brasilis”. Os golpistas inimigos do futebol, do povo brasileiro e da cultura nacional já estão com seus lugares reservados na lata de lixo da história. Ela é implacável., Não ficará pedra sobre pedra.

“FACEBOOK RUSSO”

Imprensa imperialista ataca VK, rede social com menos censura L

uiz Fux, que foi um dos principais defensores da prisão de Lula no STF, é também um dos maiores defensores da “luta” contra as fake news – isto é, matérias e reportagens supostamente caluniosas. No entanto, os setores que mais reclamam das fake news admitiram que vão pedir ajuda aos maiores caluniadores do mundo – o Google e o Facebook. O Google e o Facebook não têm o menor interesse em colaborar com qualquer combate a boatos e calúnias. Em inúmeros casos, já foi provado que ambos ocultam informações verdadeiras, mas que não é de seu interesse que sejam divulgadas, e impulsionam mentiras descaradas, apenas para atender aos interesses de seus patrões. Em resumo, a “luta” contra as fake news não passa de uma desculpa para a censura de informações que a classe dominante não quer divulgar. Com uma proposta diferente que o Facebook, adotando menos medidas de censura, foi criada a rede social VKontakte (VK). Utilizada majoritariamente na Rússia, a VK já conta com 30 milhões de usuários e vem se tornan-

do cada vez mais conhecida no mundo. Ameaçado de perder seus clientes – uma vez que a fortíssima censura do Facebook pode levar a uma migração rápida para a VK -, a imprensa imperialista já começou a atacar a rede social russa.

Apelando para o mesmo falso moralismo de sempre, o portal Uol, ligado à Folha de S. Paulo, publicou, no último dia 9, uma matéria alegando que a VK “permite ataques de grupos extremistas”. A matéria já começa bastante preconceituosa, colo-

cando que “os russos têm um jeito próprio de ser e se relacionar com as pessoas” – ou seja, que os russos são um povo “diferente”, provavelmente inferior, por não se alinhar com o imperialismo. Além do início ridículo, a matéria ainda se mostra completamente contraditória – afinal, o imperialismo mente tanto que às vezes é difícil contar uma mentira sem em entrar em contradição com a outra. Mesmo afirmando que a VK seria uma rede social muito “livre”, a matéria ressalta que o governo russo é ditatorial e contrário à liberdade de expressão. Como seria possível o governo de Putin ser tão repressor assim se foi justamente já que surgiu a VK? A única coisa que a matéria conseguiu demonstrar foi, na verdade, que os Estados Unidos são os maiores inimigos da liberdade. Afinal, é justamente o imperialismo que permite que o Facebook e outras tantas empresas mintam diariamente para o trabalhador e persegue toda manifestação de qualquer imprensa organizada pelos trabalhadores de maneira independente.


NACIONAL| 5

GENERAL DO PLANO B

Tarso trai luta contra o golpe e defende voto em Boulos M

esmo diante do avanço do estado de exceção no país, que no último domingo, via judiciário, deu uma demonstração cabal de que não tem limites, quando se trata de manter o ex-presidente enjaulado em Curitiba, os “abutres” da candidatura de Lula, fazendo de conta que o país não está sob uma ditadura, continuam a todo vapor promovendo todo tipo de articulação visando garantir um “plano B” para as eleições em substituição ao único candidato que efetivamente representa a luta contra o golpe e a sua derrota. No dia 9 de julho, ou seja, no dia posterior à quebra de todo o ordenamento jurídico do país, com uma articulação que envolveu os poderes executivo, judiciário e os comandantes militares, o candidato do Psol, Guilherme Boulos, participou de uma “roda de conversas” no Instituto Novos Paradigmas em Porto Alegre, que tem como presidente do conselho, o ex-ministro petista Tarso Genro. O que poderia se esperar desse encontro? Discutir a organização da luta contra o golpe? A luta pela liberdade

de Lula? A candidatura Lula como a única expressão nacional que é um entrave para o golpe? Nada disso. Muitíssimo ao contrário. Toda a discussão girou justamente em torno do “plano B”. Qual a candidatura que substituirá Lula diante da sua impugnação pela justiça eleitoral. Além de uma absoluta traição por parte de um dirigente do PT à luta contra o golpe, que entre outros pontos visa distruir a esquerda a começar pelo seu próprio partido, trata-se de uma frente aberta com os golpistas, uma vez que o “Plano B” nada mais significa do que abrir caminho para a consolidação do regime golpista via eleições. O que finalmente se esconde por trás do “plano B” é a defesa de interesses absolutamente alheios à luta contra o golpe. É a busca de setores da esquerda em se viabilizar eleitoralmente no novo quadro do regime político que o golpe quer impor. É o de garantir o emprego de parlamentares que estão atrás de se reeleger e usar o circo do Congresso Nacional

como picadeiro para seus pretensos discursos esquerdistas, ao tempo em que a população brasileira será massacrada pelos planos macabros do imperialismo. É nessa perspectiva que se colocam as candidaturas “abutres” de Ciro, Manuela e Boulos. Manuela e Boulos sequer tem cacife para sair do “traço” nas pesquisas eleitorais. Suas candidaturas nada mais significam do que promover confusão na esquerda, na

tentativa de minar a luta contra o golpe. Com esse propósito, nada melhor do que contar com o apoio de um Tarso Genro, que a essa altura está muito mais para a política da sua filha, Luciana Genro, uma ardorosa defensora da Lava-Jato, do que para a luta em defesa de Lula e do seu próprio Partido. Não foi à toa, que o seu instituto foi batizado com o sugestivo novo “novos paradigmas”. A pergunta que fica é: para quem cara-pálida?

PEDIDO DE IMPEACHMENT

PL DO GATO NA ENERGIA

Com apoio da Globo e do PSOL: Máfia do PMDB abre impeachment contra Crivella

Congresso usa desculpa de furto para aumentar contas de luz

N

O

s vereadores do PMDB e PSOL do município do Rio de Janeiro, entraram no dia 09/07 com pedido de impeachment do prefeito da cidade, Marcelo Crivella. A acusação impetrada pela máfia do PMDB e dos psolistas do Rio contra Crivella têm como base uma matéria jornalistica da golpista Rede Globo de Comunicações. O jornal golpista “O Globo” infiltrou dois de seus funcionários para espionar uma reunião entre o prefeito carioca e representantes das igrejas evangélicas do Rio de Janeiro. Após a reunião, a golpista Globo vazou as falas do prefeito na reunião se comprometendo com as reivindicações dos pastores evangélicos, como o isenção de IPTU e cirurgias de cataratas, varizes e outras demandas da comunidade evangélica. Esse fato renovou a aliança entre a golpista Rede Globo, a máfia do PMDB no Rio de Janeiro e os “cha-

ves de cadeia” do PSOL, liderado por Marcelo Freixo para destituir os votos do atual prefeito, para dar o poder ao presidente da Câmara de Vereadores, o golpista Jorge Felippe do PMDB. Se os planos dos golpistas da Rede Globo, da máfia do PMDB e do PSOL der resultado e conseguirem afastar Crivella do Palácio da Cidade, quem assume a prefeitura é o presidente da Câmara, ou seja, o PMDB. Essa situação só mostra a crise entre os próprios golpistas, que apesar de todos terem apoiado o golpe contra o PT no governo federal, no Rio de Janeiro ainda continua uma disputa entre golpistas imperialistas e golpistas que estão mais relacionados ao capital nacional. O PSOL nessa história entra como terceirizado para ajudar os golpistas imperialistas, como a Rede Globo, para mudar de mão entre os golpistas o controle da cidade do Rio de Janeiro.

a última semana, a Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do projeto de lei que libera a entrega das distribuidoras da Eletrobras ao capital privado. O deputado entreguista e golpista Júlio Lopes (PP-RJ), relator da matéria, apresentou destaques que alteram aspectos do projeto, os destaques estão sendo votados essa semana e vão encarecer o preço da energia elétrica para o consumidor em 2019. Um dos destaques já aprovados, um presente para os capitalistas que se apoderarem das empresas do Norte, é a possibilidade de repassar para a conta de luz “gastos” com os “gatos” desde 2009, o que encarecera a conta de 4% a 5% para todo o país. Esse projeto não trata da possibilidade de vender as distribuidoras da Eletrobras, já autorizado por medida provisória do governo golpista em 2016, mas se dirige a resolver impasses relativos principalmente a empresas que atuam no Norte e Nordeste para serem privatizadas. O leilão das distribuidoras está marcado para 26 de Julho. Esse destaque referido diz respeito principalmente, mas não só, a Eletroacre (Acre) e a Ceron (Rondônia), liberando-as de cumprir uma regra e possibilitando que os custos que tiveram com o “roubou” de energia ou gastos derivado de “gatos” desde 2009 possam ser repassado para o país inteiro pelo novo dono, ou seja pelo capital Internacional. A agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) calcula um índice de fur-

to considerado aceitável, cujos custos são pago pelos próprios clientes da empresa, acima deste índice empresa não pode repassar o custo ao consumidor, devendo arcar com ele. O projeto descaradamente propõem que os capitalistas que se apoderarem das empresas poderão repassar esses custos anteriores ao país inteiro por meio da conta de luz, assim capital privado que receber a empresa já entra ganhando muito às custas do povo. Calcula-se que se estas empresas aplicarem tal regra a conta de luz nacionalmente vai subir entre 4% a 5 %. Cinicamente, justificam essa barbaridade dizendo que toda a população terá de pagar pelos que fazem “gato” numa alusão clara à população pobre, não se trata disso, mesmo por que quem mais faz gato e rouba energia são os capitalistas, Industriais e latifundiários. É um roubo, uma transferência de recursos da população brasileira para os capital Internacional, como se o Brasil fosse uma colônia servindo a metrópole. É inadmissível. Outro absurdo já aprovado é o destaque que autoriza um reajuste no preço do gás fornecido pela Petrobras as termelétricas contratada em 2002, época do apagão. No projeto o reajuste será pago por todos os consumidores brasileiros. O reajuste é da ordem de R$ 2,1 bilhões ao ano. A privatização é um crime de lesa-pátria, pela estatização total do sistema de energia no país.


6 | INTERNACIONAL

OTAN

Trump vai à cúpula da OTAN e demonstra ditadura mundial dos EUA N

este ano a reunião de cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) sai da sua rotina uma vez que as divisões entre seus integrantes estão se mostrando a pleno sol. As contradições dentro da aliança militar já não são mais contornáveis e até mesmo o seu anacronismo foi mencionado pelo Presidente norte-americano, ainda que de maneira enviesada. Nesta quarta-feira Donald Trump reuniu-se em Bruxelas com o Secretário-Geral da OTAN, Jens Stoltenberg. Durante o tenso encontro, que serviu de palco para demonstração do poder dos Estados Unidos e do poder pessoal do seu presidente, foi discutida a redução da participação dos Estados Unidos no orçamento da organização e a consequente elevação da participação

dos outros membros para 2% do PIB. O que se viu durante a parte do encontro aberta à imprensa foi um Trump assertivo que olhava de frente para um Stoltenberg embaraçado que não sabia como e não tinha coragem para contra argumentar seu interlocutor. Promessa na campanha do atual presidente a diminuição dos gastos dos Estados Unidos com a aliança já há muito tempo é assunto na pauta das reuniões de cúpula da OTAN mas nunca nenhum presidente daquele país foi além do discurso. Nisto Trump inovou e naturalmente foi alvo da antipatia tanto da burocracia dentro da organização quanto do establishment dos países membros centrais, estes na iminência de ter que custear eles próprios a defesa de seus interesses imperiais.

BREXIT

Principal potência econômica da Europa e líder no movimento de afastamento do atlanticismo em direção ao bloco euroasiático, a Alemanha foi o principal alvo das críticas de Trump. Segundo ele este

país recebe dinheiro do contribuinte norte-americano para defender-se da Rússia e ao mesmo tempo está mantendo com ela relações que resultarão na sua dependência energética em relação a ela.

MULHERES

Theresa May perde três ministros Mobilização das mulheres obriga em um dia: Brexit balança por um fio o governo argentino a aceitar legalização do aborto

O

governo britânico de Theresa May se encontra em uma profunda crise, está fraco e não consegue sair do poço em que se encontra há alguns meses. Seus ministros Boris Johnson e David Davis, responsáveis pela transição do país para sair da União Européia, demitiram-se. May teve de reconstituir seu gabinete e afirmou que seria preciso reunir as forças, caso contrário o país deve se defrontar com a vitória de Jeremy Corbyn, político progressista de esquerda, do Partido Trabalhista, que vem crescendo em todas as pes-

quisas e obtém apoio dos setores de esquerda e da classe operária. Além desses dois ministros, outros se demitiram ou foram destituídos. A profunda crise da burguesia imperialista se expressa cada vez mais nos países europeus, onde terão de se defrontar ou com a ascensão da extrema-direita fascista ou com a vitória de um político com vínculos com a classe operária como é o caso de Corbyn. Ambas situações evidenciam o agravamento da crise do imperialismo diante da crise histórica do capitalismo.

“O MESTRE DO SUSPENSE”

Alfred Hitchcock em exposição no MIS de São Paulo O

Museu da Imagem e do Som em São Paulo inaugura nessa semana uma exposição dedicada ao mestre do cinema de terror e suspense, Alfred Hitchcock. Nascido em Londres no último ano do século XIX, o diretor marcou o século XX, a história do cinema, com seus filmes nos quais o suspense, o mistério e o terror se tornaram os principais elementos. Dentre estes estão: “Um Corpo que Cai”, “Os pássaros” e “Psicose”. Durante mais de quarenta anos de carreira, foram mais de 53 filmes de autoria de Hitchcock, a mostra busca dar destaque ao processo criativo do diretor, os aspectos técnicos e estéticos de seus filmes. Ao todo, a exposição reúne uma diversidade de materiais, storyboards, croquis, cartazes, em 20 salas diferentes.

A exposição, que começa na próxima sexta-feira, 13 de julho, vai até o dia 21, de terça aos sábados das 10 às 21 horas e aos domingos e feriados das 9 às 19 horas. Para quem quiser apreciar a amostra basta visitar o MIS, que fica na Avenida Europa, 158, bairro Jardim Europa em São Paulo.

O

s debates referentes à legalização do aborto, em diversos países, sofrem influência direta da ala local mais conservadora. Entre aqueles que se intitulam “pró-vida” o discurso, e a prática, são os mesmos: a mulher que engravidou assim deve permanecer, indiferente da sua vontade. Ao nascimento da criança, pouco se importam com suas condições físicas, psicológicas e materiais, quiçá as da mãe. Na Argentina, onde segue em curso o debate referente à legalização do aborto, a ala mais conservadora é expressa na igreja. Nesta segunda, o arcebispo de La Plata, monsenhor Víctor Fernández, na missa de Tedeum pelo Dia da Independência, pediu, junto aos fiéis, ao presidente, Mauricio Macri, que vete o projeto, caso seja aprovado pelo Senado, que votará no dia 8 de agosto. Em reposta, dada nesta terça, 10, o chefe de gabinete, Marcos Peña, destacou as palavras de Macri, afirmando que “o presidente deixou claro que sua convicção sobre a importância de

um debate republicano implica em respeitar o resultado desse acordo e não vetar a lei”. O projeto, que visa à legalização do aborto até a 14ª semana de gestação, foi proposto pelo próprio presidente e já foi aprovado na Câmara de Deputados. Casos semelhantes já aconteceram em outros países, como o Uruguai. Em 2008, o presidente local, Tabaré Vásquez, acabou cedendo a pressão da ala direitista e vetou o projeto. Todavia a pressão popular pelos direitos das mulheres venceu e o aborto se tornou uma prática legal em 2012. A realização de um procedimento abortivo, de foma segura, com assistência médica e psicológica, além de infraestrutura adequada, é um direito que não deveria ser negado a nenhuma mulher. Em países da América Latina, como Cuba, a prática é legal. Já em outros, como El Salvador, a repressão contra as mulheres, nesse sentido, é forte, sendo proibido, indiferente a circunstância. Já no Brasil, pode ser realizado em casos de má formação fetal, risco à mãe ou estupro.

Edição Diário Causa Operária 5336  

Na edição de hoje do DCO, uma matéria sobre o desembargador Rogério Favreto que está sendo perseguido pela direita golpista por ter fornecid...

Edição Diário Causa Operária 5336  

Na edição de hoje do DCO, uma matéria sobre o desembargador Rogério Favreto que está sendo perseguido pela direita golpista por ter fornecid...

Advertisement