Issuu on Google+

Informativo semanal do site www.diariocatolico.com (em construção) Nº 010

NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR

SEU PADRE, NINGUÉM MAIS CATÓLICO DO QUE EU NESTA COMUNIDADE!

Deus quer que todos sejam santos

Em memória dos santos e santas de Deus, renova-se para nós a Palavra de Jesus: “Sejam perfeitos como é perfeito o Pai de vocês que está no céu” (Mt 5, 48). Na Oração Eucarística, nós reconhecemos: “Na verdade, ó Pai, vós sois santo e fonte de toda santidade”. A vontade de Deus é que todos sejamos santos (cf. 1Ts 4, 3). Os primeiros cristãos eram chamados simplesmente de “santos” (cf. Rm 12, 13); santos por seu comportamento (cf. 1Pd 1, 15). Na Páscoa de Jesus, temos a certeza de que a vida vence a morte e de que somos santificados pela ação do Espírito que habita em nós. Na celebração eucarística rendemos graças ao Senhor, Deus santo, que nos chama a viver em santidade de vida. Participando do memorial da Páscoa de Jesus, alimentamos a certeza de que a vida vence as forças do mal e de que somos santificados pela ação do Espírito que habita em nós.


Página 2

Edição 010

CATEQUESE MISSIONÁRIA

A santidade não se reduz a a

A celebração de Todos os Santos, num certo sentido, é a festa da santidade anônima. Da santidade entendida, em primeiro lugar, como dom de Deus e resposta fiel da parte humana. O calendário da Igreja está pontilhado pelos grandes nomes dos mestres da santidade. Todavia, torna-se impossível enumerar todos os santos, tidos como sinais da manifestação maravilhosa da ação de Deus. A santidade poderia ser comparada a um grande mosaico que reflete a grandeza da única santidade: Deus. Cada santo ou santa é um exemplar único e exclusivo. Não podemos pensar santidade como um produto em série. A comemoração de Todos os Santos nos abre à imprevisibilidade do Espírito Santo. A multiplicidade de santos faz deles um modelo perfeito para a vivência dos carismas pessoais e para a diversidade de opções no seguimento de Jesus Cristo e no serviço à Igreja e à sociedade. ESTILO DE VIDA A santidade não consiste na simples observância de normas e

leis; não se reduz a algumas práticas de caridade. É um estilo de vida... é viver a vida, o cotidiano, segundo o projeto do Evangelho de Jesus Cristo, explicitado nas bemaventuranças. Para quem quer ser santo, Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida, isto é, caminho para a santidade. A santidade é buscada e construída a partir de nossa situação concreta de homem, mulher, criança, jovem, adulto, casado, religioso, sacerdote, empregado, profissional, desempregado... Ser santo é dom gratuito, é graça de Deus, mas também tarefa de nossa parte. É apelo à conversão: “Esforcem-se para que Deus os encontre sem mancha, sem culpa (2Pd 3, 14)). Ser santo não é luxo, nem é para “quem tem tempo”. É algo normal para todo cristão. Para um batizado ou para uma comunidade de fé, o anormal seria não ser santo. “Que o justo continue praticando a justiça e o santo santifique-se ainda mais” (Ap 22, 10-11).

– Órgão Oficial da Associação dos Benfeitores de São Vicente de Paulo, editado pelo Grupo Dom Geraldo Fernandes da Catedral Metropolitana de Londrina. Jornalista responsável: Wanderley J. Marlier. E-mail: abenvip@pop.com.br - Fone: 3336-5035


30/10 a 5/11/2006

Página 3

algumas práticas de caridade Muitas vezes, quando veneramos ou falamos de um(a) santo(a) de nossa devoção, somos tentados a contemplá-lo(a) como “um super-humano”. Alguém que a graça de Deus supriu todas as fraquezas.” A santidade não é ausência do pecado (cf. Jo 8, 7.11). Não! Os santos, antes de tudo, foram pessoas normais. Eles fizeram sua caminhada de vida pautada no seguimento de Cristo. Como tal, participaram da realidade do povo santo e pecador, contudo, destacaram-se na vivência radical do ideal proposto pelas bem-aventuranças. Foram pessoas que, por seu modo de viver a Boa-Nova de Jesus, marcaram significativamente a sociedade de seu tempo e se transformaram em atualizados referenciais para a história. A santidade é a realização plena do sentido autêntico da vida, é alcançar a plenitude da vida. AUTENTICIDADE Surge a questão: como ser santo no mundo marcado pela desigualdade, pela violência, pela desonestidade e pela corrupção? Hoje se vive a santidade nas encruzilhadas da história, no engajamento concreto e corajoso.

Não pode haver uma santidade ingênua, fora do mundo. Santidade não é “ficar em cima do muro” (neutralidade). Ela exige tomada de posição nas contradições e nos conflitos sociais. A santidade passa pelos caminhos de uma existência humana autêntica. O culto da Igreja a um determinado(a) santo(a) proclama o mistério pascal na pessoa que sofreu com Cristo e com Ele é glorificada. Ao mesmo tempo, propõe aos fiéis o(s) seu(s) exemplo(s) e implora, por seus merecimentos, os benefícios de Deus. O convite evangélico à santidade é proposto a todos. Não é uma realidade impossível de alcançar. Tudo depende do vigor com que se vive o ideal das bemaventuranças na relação com Cristo e nos compromissos inerentes à vida. Eu e você podemos ser santos. Não importa se somos pessoas de muitas qualidades ou não. O que conta é que sejamos pessoas extraordinárias pela vivência do projeto de Jesus resumido nas bem-aventuranças. (Fonte: CNBB - Projeto Nacional de Evangelização “Queremos Ver Jesus, Caminho, Verdade e Vida)


CAMPANHA PERMANENTE CONTRA A MASSIFICAÇÃO

ANTES DE LIGAR A TV SINTONIZE DEUS A Palavra de Deus em 1º lugar LEITURAS DA SEMANA

SEGUNDA-FEIRA (30/10/2006): Dia do Comerciário e início da Semana de Prevenção contra Doenças do Coração. Primeira Leitura: Efésios 4,32-5,8; Salmo Responsorial: 1; Evangelho: Lucas 13, 10-17. TERÇA-FEIRA (31/10/2006): Dia de santo Afonso de Palma e santo Antônio de Milão. Primeira Leitura: Efésios 5, 21-33. Salmo Responsorial: 127; Evangelho: Lucas 13, 18-21. QUARTA-FEIRA (1/11/2006): Dia de Todos os Santos (comemoração litúrgica no domingo). Primeira Leitura: Efésios 6, 1-9; Salmo Responsorial: 144; Evangelho: Lucas 13, 22-30. QUINTA-FEIRA (2/10/2006): Dia de Finados. Santos: Tobias, Pápias e Tomás de Walen. Primeira Leitura: Isaías 25, 6a.7-9; Salmo Responsorial: 24; Segunda Leitura: Romanos 8, 14-23; Evangelho: Mateus 25, 31-46. SEXTA-FEIRA (3/10/2006): Dia de são Martinho de Lima e dia do Cabeleireiro. Primeira Leitura: Filipenses 1, 1-11; Salmo Responsorial: 110; Evangelho: Lucas 14, 1-6. SÁBADO (4/10/2006): Dia de são Carlos Borromeu e dia do Inventor. Primeira Leitura: Filipenses 1, 18b-26; Salmo Responsorial: 41; Evangelho: Lucas 14, 1.7-11. DOMINGO (5/10/2006): Dia de Todos os Santos, destacando: Isabel, Zacarias, Galácio e Bem-Aventurado Guido Maria Conforti. Dia Nacional da Cultura, dia do Cinema Brasileiro, do Radioamador e do Técnico Agrícola. Primeira Leitura: Apocalipse 7, 2-4.9-14; Salmo Responsorial: 23. Segunda Leitura: IJoão 3, 1-3; Evangelho: Mateus 5, 1-12a. REGRAS PARA OBTER PROSPERIDADE 1 – Dar o primeiro lugar à Palavra de Deus; 2 – Meditar a Palavra de Deus; 3 – Praticar a Palavra de Deus e 4 – Obedecer a VOZ DO ESPÍRITO. Porque “O espírito do homem é a lâmpada do Senhor...” (Provérbios 20, 27) “Não cesses de falar deste livro da lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo a tudo quanto nele está escrito; então farás prosperar o teu caminho e serás bem sucedido”. (Josué 1,8)

INICIATIVA:

AB E N VI P

Associação dos Benfeitores de São Vicente de Paulo Grupo Dom Geraldo Fernandes

Travessa Pe. Eugênio Herter, 33 – Fone (43) 3324-5255 – CEP 86010-120 – Londrina.


Diário Católico