Page 6

p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Tudo que for com nome francês, com nome inglês, com nome russo, vai sair, vai ficar só coisa com nome em português. Cid Gomes (PSB), governador do Ceará

olítica

Ó RBITA Carlos Humberto SCO/STF

CRISE SUPERADA

A

crise entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, e seu colega, ministro Ricardo Lewandowski, "está superada", disse o ministro Luiz Fux, ontem. Ele contou que a discussão entre os dois membros da mais alta Corte da Justiça brasileira sobre a data correta para a aplicação de uma lei já foi discutida e o caso foi considerado superado. O ministro não crê que haverá mudança no julgamento do Mensalão devido ao episódio. Fux disse que o julgamento do Mensalão será retomado normalmente amanhã, como estava previsto, e que até "o dia 7 de setembro, no máximo", as penas dos réus serão conhecidas. O ministro participou ontem, como palestrante

contratado, do XXXIII Congresso Internacional da Propriedade Intelectual, promovido pela Associação Brasileira de Propriedade Intelectual. Ele explicou que com a entrada em vigor de um novo código civil, em 2014, as respostas da Justiça serão mais rápidas, pois serão feitas em prazo "razoável, o que vai ajudar no caso das ações de propriedade intelectual". Antonio Cruz/ ABr

NOVA CHANCE

O

senador José Sarney (PMDB-AP), internado desde o início do mês no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, fará hoje um cateterismo coronário devido a uma alteração de contratilidade da parede inferior do coração diagnosticada durante exame de ecodoppler na última sexta-feira, 16. Segundo o último boletim médico, divulgado naquela sexta-feira, Sarney está curado do processo infeccioso de dengue e pneumonia bacteriana. As doenças haviam sido detectadas no dia 7 de agosto, em São Paulo. O imortal está sendo atendido pelas equipes dos doutores David Uip, Roberto Kalil Filho e Carlos Gama. Ainda não há previsão de alta.

Governador do Ceará quer menu em português Cid Gomes avisa que vai retirar pratos com nomes estrangeiros de bufê do governo após denúncia de gastos

I SUS ELETRÔNICO

O

Governo do Estado lançou ontem um sistema que permite acessar de imediato o histórico de atendimentos dos pacientes no SUS paulista, de qualquer unidade estadual de saúde. O prontuário eletrônico unificado é inédito no País.

rritado com a repercussão da denúncia do deputado estadual Heitor Férrer (PDT) de ter gasto R$ 3,44 milhões anuais com a renovação do bufê que fornece comida para o Palácio da Abolição (sede do Governo), o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), afirmou ontem que vai mandar retirar os nomes estrangeiros do cardápio. Constam do menu escargot, lagosta e caviar. "Se querem demagogia, vou mandar retirar todas as coisas exóticas desse cardápio. Tudo que for com nome francês, com nome inglês,

com nome russo, vai sair, vai ficar só coisa com nome em português." Cid disse que mesmo tirando "tudo que é exótico do cardápio", isso não reduziria o custo do contrato. "Seria só uma demagogia a mais, uma demagogia em cima de uma demagogia. Podia ser uma manchete de jornal", afirmou o governador. Após a declaração, ele disse que havia resolvido adotar a ideia. Cid contou que nunca comeu "esse negócio de caviar" e que o bufê deve atender o público com "arroz, feijão, carne, frango e peixe".

"O poder público é demandado para fazer eventos. Para isso, tem que ter um fornecimento (de bufê)", explicou. Para Cid, é preciso fazer uma comparação com os outros governos que, segundo ele, também têm esse tipo de despesa de bufês. "Se a questão é nacional peguem aí no Brasil inteiro, vamos ver todos os governos. Fica sério se o negócio for feito assim, mas dizer que só o Ceará tem isso é muito esquisito." O contrato do bufê foi questionado na semana passada pela oposição ao governador.

Segundo a assessoria do governo, os valores serão pagos conforme a demanda, e incluem decoração, cadeiras, mesas, garçons e transporte. Embora o contrato tenha vigência de doze meses, a previsão, de acordo com o governo do Ceará, é que os valores sejam gastos em quatro anos. A denúncia de Férrer é chamada de "farra do caviar". Redes sociais estão organizando, para sábado, manifestação em frente ao Palácio da Abolição, batizada de "Cadê meu Caviar. Buchada no Palácio". (Agências)

Brasil investe R$ 450 milhões para estimular a nanotecnologia Ministério lança programa que destina verba para agilizar ligação entre universidades e empresas privadas

O

Ministério da Ciência, nologia (IBN). Dos recursos já Tecnologia e Inovação empenhados no programa, (MCTI) lançou ontem R$ 150 milhões são para o ano um programa que prevê o in- fiscal de 2013, e outros R$ 300 vestimento de R$ 450 milhões milhões para o de 2014. Dos em dois anos para estimular a recursos deste ano, R$ 38,7 ligação entre universidade e milhões serão distribuídos paempresa na área da nanotec- ra o Sistema Nacional de Labonologia. A ideia é permitir que ratórios em Nanotecnologia empresas desenvolvam pro- (SisNano), que reúne 26 cendutos com estruturas comple- tros de pesquisa no País. xas da ordem A Finep (Fide milionésinanciadora mos de milíde Estudos e metro – a esProjetos) recala dos átoceberá mais mos e moléR $ 3 0 m iculas. lhões e o resmilhões de reais são O programa tante será para o ano fiscal de prevê ações distribuído s im ul tâ ne as entre entida2013 e outros R$ 300 por parte de des diversas. milhões para 2014. várias entidaEm 2014, a des federais e Empresa BraDos recursos deste um de seus sileira para ano, R$ 38,7 milhões objetivos é Pesquisa e irão para o SisNano. o f e r e c e r i nInovação Infr aest rutu ra dustrial (Emde vários labrapil) deve boratórios estatais a empresas. receber R$ 30 milhões. A ideia é permitir que a iniciatiO dinheiro do programa terá va privada realize pesquisa uso distinto, dependendo da aplicada para investir pesado entidade que o recebe. "Nos em equipamentos científicos. projetos de desenvolvimento "Muitas empresas acessam que nós vamos financiar pela os laboratórios, têm uma rela- Embrapii as empresas terão ção quase pessoal com os diri- que entrar com um terço do digentes, mas agora vai ser uma nheiro. No SisNano, será uma coisa institucional", disse o negociação direta do laboraministro Marco Antonio Raupp tório com a empresa." ontem, no lançamento da IniAs áreas prioritárias para a ciativa Brasileira de Nanotec- aplicação do dinheiro são in-

150

dústria aeronáutica/aeroespacial, agricultura/alimentação, energia, perfumaria/cosméticos e meio ambiente. O Ministério da Ciência levou ao lançamento do IBN empresários que apresentaram casos de sucesso de investimentos em inovação na área de nanotecnologia. A Nanum, de Belo Horizonte, nasceu há 10 anos de uma ideia de alunos da UFMG para formar uma empresa de consultoria. Os funcionários eram pagos basicamente com bolsas de pesquisa, envolvendo

muita burocracia acadêmica, e baixo faturamento. Após obter investimento privado, a empresa desenvolveu um tipo inovador de tinta magnética, usada em impressoras de documentos, e hoje tem um contrato com a HP que lhe garante a maior parte de um faturamento anual de R$ 10 milhões. Raupp reagiu à reclamações de burocracia para estabelecer parcerias. Explicou que o problema será resolvido por meio de nova lei que rege o status das fundações universitárias. (Folhapress)

Diário do Comércio - 20/08/2013  

Ano 90 - Nº 23.939 - Terça-feira, 20 de agosto de 2013

Diário do Comércio - 20/08/2013  

Ano 90 - Nº 23.939 - Terça-feira, 20 de agosto de 2013

Advertisement