Issuu on Google+

Oficina de Trabalho EstratĂŠgia de Monitoramento da Biodiversidade BrasĂ­lia, 23 a 25 de agosto de 2010


A meta acordada entre os lideres mundiais em 2002, de “reduzir significativamente as taxas de perda da biodiversidade até 2010”, não foi alcançada. Ao contrário, existem indicações de contínuo declínio da biodiversidade em todos os três dos seus principais componentes: genes, espécies e ecossistemas. Entretanto, a existência desta meta contribuiu para estimular ações importantes para preservação da biodiversidade. Políticas bem direcionadas, com enfoque em áreas críticas, espécies e serviços ecossistêmicos, podem contribuir para evitar impactos mais severos, reduzir a perda da biodiversidade e, em alguns casos, até mesmo reverter o quadro de degradação.


Um  planejamento  estratégico  do  uso  da  terra,  águas   interiores  e  recursos  marinhos,  é  essencial  para  conciliar  o   desenvolvimento  com  a  conservação  da  biodiversidade.     Para  isto  necessitamos  de  melhores  informações  sobre   nossa  biodiversidade:  distribuição  atual  das  espécies,   áreas  de  endemismo,  impactos  sobre  a  biodiversidade,   cenários  de  uso  da  terra  e  águas  e  de  mudanças  do  clima,   dentre  outras  –  para  que  possamos  idenBficar  onde  as   ações  de  conservação,  manejo  e  fiscalização  devem  ser   priorizadas.  


A   melhor   disponibilização   das   informações   de   forma   integrada   e   espacializada   permite   a   adoção   de   melhores   estratégias   para   a   conservação  e  uso  da  biodiversidade  quanto  aos  processos  de:      licenciamento  ambiental;    criação  de  unidades  de  conservação;      elaboração  de  zoneamento  ambiental  e;      planejamento  do  desenvolvimento.     Além   disso,   devemos   ser   capazes   de   monitorar   a   nossa   biodiversidade   e   avaliar   se   as   medidas   que   estão   sendo   tomadas   para   reduzir   a   sua   perda   têm   sido   efeBvas.   Neste   senBdo,   a   definição   e   uBlização   de   uma   variedade   de   indicadores   é   essencial   para   fornecer   uma   avaliação   da   evolução   do   estado   de   conservação  da  biodiversidade  e  da  sustentabilidade  de  seu  uso.


Em outubro de 2010, o MMA organizou o “Seminário de Informação em Biodiversidade”, que teve   como   objeBvo  

realizar   um   diagnósBco   dos   sistemas   e   bancos   de   dados   existentes  no  âmbito  do  MMA  e  insBtuições  vinculadas   e  iniciar  uma  discussão  sobre  a  integração  de  sistemas   de  informação  em  biodiversidade.   Contou   com   a   parBcipação   das   Secretarias   deste   Ministério,  InsBtuto  Brasileiro  do  Meio  Ambiente  e  dos   Recursos   Naturais   Renováveis   -­‐   IBAMA,   do   InsBtuto   Chico   Mendes   de   Conservação   da   Biodiversidade   -­‐   ICMBio,  do  Jardim  Botânico  do  Rio  de  Janeiro  -­‐  JBRJ,  do   Serviço  Florestal  Brasileiro  -­‐  SFB  e  da  Agência  Nacional   de  Águas  -­‐  ANA,  bem  como  do  Ministério  da  Ciência  e   Tecnologia  -­‐  MCT.


ID   Título  

Vigente  ou   previsto   1   Lista  de  Espécies   Vigente   da  Flora  do  Brasil   2   CNCFlora  

Grupo   Taxonômico   Flora  

Coordenação  do   Organizações   Sistema   envolvidas   JBRJ   CRIA,  Inst   Pesquisa  

Em   Flora   elaboração   Vigente   Flora  

JBRJ  

4   Jabot  -­‐  Banco  de   Dados  da  Flora   Brasileira   5   Monit  recifes  de   Coral  Brasileiros  

Implantado   Flora   parcialmente  

JBRJ  

Vigente  

Peixes  

Instituto  Recifes   MMA,  ICMBio,   Costeiros  –  UFPE   Inst  de  Pesquisa  

5   Monit  recifes  de   Coral  Brasileiros  

Vigente  

Invertebrados   Instituto  Recifes   MMA,  ICMBio,   marinhos   Costeiros  –  UFPE   Inst  de  Pesquisa  

5   Monit  recifes  de   Coral  Brasileiros  

Vigente  

Substrato,  tipo   Instituto  Recifes   MMA,  ICMBio,   de  coral/espécie  Costeiros  -­‐  UFPE   Inst  de  Pesquisa  

3   Documento  de   Origem  Florestal  -­‐   DOF  

IBAMA  


ID   Título  

Vigente  ou   previsto   6   Projeto  Meros  do  Brasil   Vigente  

Grupo  Taxonômico   Peixes  

Coordenação  do   Sistema   Projeto  Meros  do   Brasil/UFPE  

7   MEEL  –  Lista  de  Espécies   Em  elaboração   Fauna   Ameaçadas  de  Extinção  

CPB/ICMBIO  

8   SIS  Primatas        

Primatas  

CPB/ICMBIO  

Todos  os  grupos  

ICMBio  

AVES  

ICMBio  

9    Sisbio  

Implantado   parcialmente   Implantado   parcialmente  

10  SNA.Net  –  Anilhamento     Vigente   Aves  Silvestres   11  SITAMAR  -­‐  Tartarugas   Marinhas   12  DOP  -­‐  Documento  de   Origem  de  Pescado   (nome  provisório)  

Vigente  

Tartarugas  marinhas   Projeto  TAMAR-­‐ ICMBio   Em  elaboração   Pesca   IBAMA  


Neste   Seminário   foi   idenBficada   a   necessidade   de   se   revisar   experiências   e   colher   sugestões   para   a   integração   e   comparBlhamento   das   informações   em   biodiversidade,   além   da   organização   das   informações   dispersas.     Alguns  temas  selecionados  para  melhor  discussão:     • políBca  de  dados;     • passivo  de  entrada  de  dados;   • metadados;   • sustentabilidade  financeira;   • compilação  de  dados  pretéritos;     • padronização  dos  dados  futuros;   • fortalecimento  dos  grupos  já  existentes.  


Nesta   Oficina   que   se   inicia,   priorizaremos   os   temas   relaBvos  à:   -­‐  indicadores  de  biodiversidade,   -­‐  redes  de  monitoramento  da  biodiversidade  e,   -­‐  sistemas  integrados  de  informação  em  biodiversidade.     Experiências   bem   sucedidas   dentro   e   fora   do   Brasil   serão   apresentadas   hoje   e   amanhã,   com   o   objeBvo   de   subsidiar  as  discussões  nos  grupos  de  trabalho.   Os  GTs  deverão  propor  um  conjunto  de  recomendações     que   permitam   uma   melhor   avaliação   do   estado   de   conservação  e  de  uso  da  biodiversidade  e  suas  pressões   de   forma   comparaBva,   ao   longo   do   tempo   e   entre   diferentes  regiões.  


Os   parBcipantes   desta   Oficina   serão   divididos   em     grupos  de  trabalho,  relaBvos  aos  temas:   Tema  I.  Espécies/grupos  taxonômicos   Tema  II.  Paisagem/biomas  e  habitats   Tema  III.  Sistemas  Integrados  de  informação   Tema  IV.  Redes  de  monitoramento  


Dia  24    -­‐  tarde:   Tema  1  será  discuBdo  pelos  Grupos  A1  e  A2     Tema  2  será  discuBdo  pelos  Grupos  B1  e  B2   Dia  25    -­‐  manhã:   Tema  3  será  discuBdo  pelos  Grupos  A1  e  A2   Tema  4  será  discuBdos  pelos  Grupos  B1  e  B2   Dia  25  –  tarde  (14  às  16  h)  consolidação  dos  relatórios   dos  grupos:   Grupos  A1  e  A2  –  consolidação  temas  1  e  3   Grupos  B1  e  B2  –    consolidação  temas  2  e  4     Dia  25  –  tarde  (16  às  18  h):  apresentação  em  plenária  


0930 Introdução MMA Braulio