Page 1

Diálogo Metropolitano

RIO DE JANEIRO

Entrevista com Júlio Lopes, Secretário Estadual dos Transportes PAG 8

» SÁBADO, 11 DE MAIO DE 2013 | ANO 1 | NÚMERO 6 | ALPHA PRIME: 60 ANOS DE JORNALISMO

O que é um preço justo? PAG 3

Rio Harp Festival até 31 de maio PAG 5

Lesões pulmonares por inalação PAG 7

Magé recebeu mais uma edição da Caravana da Cidadania Magé, cidade da baixada fluminense fundada em 1565, possui hoje 227.322 habitantes, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O município conta com cinco distritos, sendo Magé, Guia de Pacobaíba, Inhomirim, Santo Aleixo e Suruí. Como muitas cidades do país, Magé tem carência de investimentos em setores como educação, segurança, transporte público, entre outros. E foi reivindicando investimentos em áreas deficientes da cidade que a população mageense participou da Caravana da Cidadania, realizada em Magé entre os dias 26 e 27 de abril. A Caravana da Cidadania, liderada pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ), foi inspirada nas Caravanas feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entre os anos de 1993 e 1996. Na ocasião, Lula visitou 359 cidades de 26 estados com o objetivo de aprofundar o conhecimento sobre a realidade brasileira e ouvir comunidades esquecidas, articulando assim propostas viáveis de desenvolvimento para essas áreas. Lindbergh Farias pretende fazer o mesmo no estado do Rio de Janeiro. PAG 4

ESPORTE

ECONOMIA

Campeonato Brasileiro 2013: em breve, a bola Restituição do Imposto de Renda: bom negócio vai rolar nas séries A e B ou fonte de problemas? O mês de maio reserva o início de fortes emoções para torcedores de todo o País. As primeiras das 38 rodadas do Campeonato Brasileiro das Séries A e B começam no dia 25. Para quem está na elite do futebol nacional, os objetivos se dividem entre aqueles que são candidatos ao título, os que vão lutar por vagas na Copa Libertadores de 2014. PAG 6

NOSSOS COLUNISTAS

O Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) não é sinônimo apenas de uma pesada despesa anual, a famosa “mordida do Leão”. Pode, em alguns casos, gerar um importante alívio no orçamento para muitos brasileiros que convivem com dificuldades para quitar pendências como o cartão de crédito e o cheque especial. PAG 3

RIO TOTAL

Uma questão de prioridade

Abordando a questão carcerária no Brasil

Ética e sustentabilidade são inevitáveis

DÉBORAH FONSECA PAG 2

JOSÉ CARLOS BLAT PAG 3

DANIELLE DENNY PAG 4

Conheça a Sala de Cultura Leila Diniz

RockGol Campeonato de volta na MTV

Steven Soderbergh: cinema de risco

RENATA PALMIER PAG 4

thell de castro PAG 5

HAMILTON ROSA JÚNIOR PAG 5

O novo contrato de patrocínio do Flamengo

Porque não levar seu filho ao PS

Beltrame sondado por vários partidos

JOSÉ CARLOS CICARELLI PAG 6

DRA. LÍVIA GENNARI PAG 7

REINALDO COSTA PAG 8

Rio Total A atriz Alinne Moraes está na capa da revista Tpm de maio, edição especial sobre a nova mulher prendada. PAG 8

» ESTA EDIÇÃO 8 PÁGINAS | CONFIRA A EDIÇÃO DIGITAL NO SITE www.dialogometropolitano.com.br OU NOS NOSSOS APLICATIVOS


2

Diálogo Metropolitano

» SÁBADO, 11 DE MAIO DE 2013

RIO DE JANEIRO

DIÁLOGOS

JÚLIO LOPES, SECRETÁRIO ESTADUAL DE TRANSPORTES

Transporte público: conheça projetos e melhorias na infraestrutura RAUL RAMOS

Formado em administração de Empresas e pósgraduado em Administração Escolar e Marketing, Júlio Lopes hoje comanda a pasta da Secretaria de Transportes do Estado do Rio de Janeiro. Flamenguista e portelense de coração, Júlio elegeu-se Deputado Federal em 2002, 2006 e 2010. Um de seus principais trabalhos nesse período foi na elaboração da Lei do Sanemento Nacional, que institui o novo conjunto de regras e leis do setor e da qual Júlio foi nomeado relator. Outro marco importante aconteceu em 2006, quando o carioca foi escolhido um dos 100 Deputados Federais mais atuantes no Congresso e um dos 10 mais dedicados e transparentes do Estado do Rio de Janeiro pelo DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). Como secretário, levou o metrô a Ipanema e, ao lado do Governador Sérgio Cabral, idealizou e entregou o Elevador do Cantagalo, que liga as comunidades do Cantagalo, Pavão e Pavãozinho à estação do metrô General Osório/Ipanema. Para explicar um pouco mais suas ideias e obras na vida pública, Júlio conversou com o Diálogo Metropolitano. Confira a entrevista.

Júlio Lopes

REFLEXÕES

Júlio, nós estamos em um momento muito especial para a cidade do Rio. Quais são os principais investimentos que a Secretaria Estadual de Transportes tem feito para isso? São inúmeros os investimentos na qualificação da mobilidade pública pra os grandes eventos que a cidade vai receber, mas, fundamentalmente, estamos pensando também num espaço melhor para o cidadão carioca viver e conviver.

Déborah Fonseca | Jornalista Uma questão de prioridade

Nem todas as facilidades tecnológicas são capazes de amenizar o corre-corre que se instaurou em nossa rotina. A impressão é que quanto maior o aparato, menos tempo temos para desfrutar de suas vantagens. Mas, no final, ficamos presos a um emaranhado de cabos, carregadores e os problemas, pelos menos os reais, continuam lá, aguardando por uma solução. Na era do virtual, as relações são superficiais, efêmeras. Encantados pelo tecnológico, deixamos para trás a oportunidade de compartilhar momentos, emoções, a não ser, é claro,

que estejam congelados no instantâneo de uma foto. E a vida, claro, caprichosa que só, vez por outra nos convoca para a realidade. Quando isso acontece, é momento de deixar o aparato de lado e desfrutar do convite, lembrando que nem sempre o cenário é de festa. Tal qual meu inseparável notebook, que, após dois anos de serviços prestados com muita competência e presteza, começou a dar sinais de cansaço, que foram prontamente observados, minha mãe, em seus 74 anos, de repente, apresentou sintomas assustadores em seu HD. Provavelmente, as falhas deram sinais, muito an-

tes, mas, na correria, ninguém percebeu. Hoje seu cérebro já não processa mais as informações como antes, os eventos se embaralharam, estão criptografados. Talvez ainda possam ser recuperados, garantem os médicos. E aqui chegamos ao ponto. Somente forçados por um problema como esse a família conseguiu conciliar as agendas, superar interesses individuais e se focar numa questão onde a solução está além da medicina. Está na solidariedade, no carinho, na presença física. O problema nos trouxe uma lição, um alerta.

Estamos fazendo a linha 4 do metrô, que amplia em 16 km a rede metroviária da cidade. Um outro investimento é a supervia. Nós já compramos US$ 700 milhões em novos trens e estamos trocando todo o sistema de trilhos, sinalização e eletrificação. As barcas também estão nos nossos planos, pela primeira vez adquirimos sete embarcações de 2.000 lugares e duas embarcações de 500 lugares, que vão dar uma outra mobilidade ao sistema hidroviário. Estamos também instalando pontos de espera com ar-condicionado e cadeiras. Vamos tirar todos os passageiros do relento e dar o conforto necessário. Enfim, estamos seguindo num bom ritmo aqui na Secretaria. Quais as preparações para a Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olímpiadas? Preparamos a estação Maracanã para as Olimpíadas, testamos os transportes do Rio para esses grandes eventos e, assim, podemos garantir uma mobilidade pública de melhor qualidade, conforto e segurança. O nosso foco é o cidadão. E para o morador do Rio? Para o cidadão carioca iremos implantar o Bilhete Único, que é o primeiro programa intermunicipal do país a subsidiar a viagem do trabalhador. Isso representou uma redução do custo do vale transporte de até 25% para as empresas, e gerou um benefício para o trabalhador, porque ele não vai mais onerar o empresário por morar mais longe, o Estado paga por essa viagem. Outro programa é o Vale Social, que favorece os portadores de doenças crônicas, aqueles que têm necessidades especiais e dificuldade em se locomover. Nesse patamar nós hoje atendemos 125

mil usuários em um sistema totalmente informatizado, onde as prefeituras custeiam o intramunicipal e nós, o intermunicipal. Existe algum projeto para melhorar a segurança no transporte público? Estamos construindo um sistema de monitoramento em que vamos conseguir visualizar internamente o metrô, o trem e as barcas, e dar em tempo real a informação para o centro de controle. Com isso, nós poderemos fazer uma ação dupla, que é uma ação de cidadania na segurança dos transportes e uma ação na segurança do cidadão. Então é uma segurança ampla em toda a mobilidade, oferecendo um monitoramento que garante um serviço eficiente, inclusive na fiscalização dos horários. Muitas pessoas reclamam que os ônibus não estão passando dentro da frequência determinada na grade de horário, porém nós não temos como cobrir 100% todos os pontos em todos os horários. Com esse novo sistema, nós poderemos dizer ao cidadão em tempo real os horários dos ônibus, metrôs, trens e barcas. O transporte de cargas também é prioridade para o governo? Claro. Fechamos um convênio com o governo do Espírito Santo para fazermos a nova rodovia de carga que ligará o porto do Rio de Janeiro ao porto do Espírtio Santo. Essa ferrovia será licitada agora e terminada em setembro. Assinamos também com a MRS o primeiro terminal de carga containerizada do Rio, onde nós vamos containerizar a carga e fazer com que 500 caminhões passem pela região metropolitana do Rio e, por último, estamos duplicando a estrada de Macaé, após anos e anos de espera.

Diálogo Metropolitano Publicado pela Alpha Prime Editora e Jornalismo Ltda. Alpha Prime: 60 anos de jornalismo

Diretora Mônika Santos Ferreira Diretora de Redação Déborah Fonseca Jornalista Responsável

colunistas Danielle Denny, Déborah Fonseca, Hamilton Rosa Jr., Hamilton Vasconcellos, José Carlos Blat, José Carlos Cicarelli, Liliane Ventura, Lívia Gennari, Reinaldo Costa, Renata Palmier e Thell de Castro.

Editor Chefe Jônatas Mesquita | MTb 63370 jonatas@dialogometropolitano.com.br

Projeto gráfico e editorial News Prime Comunicação & Web www.newsprime.com.br contato@newsprime.com.br

Redação Jonas Gonçalves Raul Ramos contato@dialogometropolitano.com.br

Redação Avenida das Américas, 3.500 Bloco 05 | Sala 313 | Rio de Janeiro | RJ

Revisão Bianca Montagnana Diagramação Roberta Furukawa Bartholomeu

Impressão Gráfica Lance Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não refletindo, necessariamente, a opinião do jornal


Diálogo Metropolitano

» SÁBADO, 11 DE MAIO DE 2013

RIO DE JANEIRO

3

ECONOMIA

Restituição do IR: bom negócio ou fonte de problemas? Se para alguns o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) é sinônimo de uma pesada despesa anual, a famosa “mordida do Leão”, para outros pode, gerar um importante alívio no orçamento. A restituição do IR, que será liberada pela Receita Federal em sete diferentes lotes no período de junho a dezembro, é utilizada por muitos brasileiros para quitar pendências, como o cartão de crédito e o cheque especial. O motivo é a restituição do IR, que será liberada pela Receita Federal em sete diferentes lotes no período de junho a dezembro. A fim de oferecer crédito, os bancos apresentam como alternativa a antecipação do valor por meio de empréstimo, levando em conta o período de liberação. Quanto mais cedo o dinheiro for disponibilizado pela Receita, menor será o juro a ser cobrado pela instituição financeira. Por este e outros fatores, os especialistas recomendam cautela antes de utilizar essa opção para levantar recursos. Em entrevista à Agência Brasil, o professor de economia da Universidade de Brasília (UnB), Newton Marques, defendeu que a antecipação só vale a pena para quitar dívidas com juros muito altos. Ele lembra que a restituição é corrigida pela taxa básica de juros, a Selic, que está em 7,5% ao ano.

“Cada pessoa tem que avaliar sua situação financeira. A atualização pela Selic é o melhor negócio do mundo, nenhuma outra aplicação rende esse valor. Por isso é preciso avaliar com calma, não se deve pegar o empréstimo para fazer outras dívidas, mas sim para quitar dívidas com juros mais altos”, aconselhou. O especialista destacou ainda a possibilidade de a declaração cair na malha fina, o que impede a liberação do valor na data inicialmente esperada. Mesmo nessa condição, o banco irá cobrar o empréstimo, em parcela única e no prazo estabelecido previamente, seja na data da restituição ou não. De acordo com informações da Agência Brasil, no Banco do Brasil as condições do empréstimo variam de acordo com o perfil do cliente. Os juros cobrados são de, no mínimo, 1,59% ao mês. Os clientes podem antecipar até 100% do valor do crédito a ser restituído, limitado a R$ 20 mil. Segundo a instituição financeira, em 2012 o desembolso nas linhas de antecipação de IRPF foi R$ 426 milhões. Para este ano, a expectativa é que esse tipo de empréstimo chegue a R$ 500 milhões. Na Caixa Econômica Federal, o empréstimo pode variar de R$ 610 a R$ 20 mil, com juros de 1,88% ao mês.

Para clientes que têm contasalário, o valor máximo de antecipação pode chegar a R$ 30 mil, a juros de 1,57% ao mês. A expectativa da instituição financeira é que, em 2013, cerca de R$ 80 milhões sejam emprestados com garantia na antecipação. O pagamento do crédito é feito em parcela única, debitado em conta corrente na data do crédito da restituição pela Receita Federal ou no último dia útil de fevereiro de 2014, o que ocorrer primeiro. Segundo o professor de finanças da Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap), Marcos Crivelaro, os clientes devem avaliar com cuidado se realmente precisam pegar dinheiro emprestado e quais são as condições da oferta de crédito. “O cliente deve analisar o que está sendo ofertado. Se tiver conta em mais de um banco, deve verificar qual oferece melhor vantagem. Ele deve fazer as contas, simulações. E só pegar crédito se realmente precisar. Não se pega crédito para gastar de maneira pulverizada ou para supérfluos, como comprar roupa, por exemplo”, enfatiza Crivelaro. Malha fina Os contribuintes pessoas físicas terão que esperar até junho para saber se caí-

Marcos Santos/USP Imagens

JONAS GONÇALVES

ram na malha fina da Receita Federal, informou o subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Caio Marcos Cândido. “Normalmente, a partir de junho, a Receita Federal libera o extrato da declaração do contribuinte. É possível ver se está tudo bem ou se caiu na malha por um determinado parâmetro. A melhor maneira de resolver o problema é acessar o e-CAC

(Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte) e, se entender que é um erro efetivo, corrigi-lo”, explicou. Em 2012, aproximadamente 570 mil contribuintes pessoas físicas caíram na malha fina. Para utilizar o e-CAC é necessário usar o código de acesso gerado na própria página da Receita (www. receita.fazenda.gov.br) ou o certificado digital emitido

por autoridade habilitada. Para gerar o código, o contribuinte precisará informar o número do recibo de entrega das declarações de Imposto de Renda dos dois últimos exercícios. Caso encontre algum erro, a autorregularização poderá também ser feita por meio do e-CAC. Neste ano, o Fisco espera receber mais de 26 milhões de declarações, ante as 25.244.122 do ano passado.

PAPO SÉRIO

TURISMO EM AÇÃO

José Carlos Blat | Promotor de Justiça A questão carcerária no Brasil

Hamilton Vasconcellos | Advogado O que é um preço justo?

Na nossa coluna de hoje vamos abordar a questão carcerária no Brasil. O Supremo Tribunal Federal, caros leitores, vai julgar um recurso que possibilitará a 30 mil presos que foram condenados em regime prisional semiaberto e que atualmente estão em regime mais severo – o fechado- por falta de vagas, a aguardar em liberdade o surgimento de referidas vagas no sistema penitenciário brasileiro. A tese desse recurso é razoável por sustentar que o condenado não pode arcar com a ineficiência do Estado. Ademais, essa ineficiên-

cia do Estado vem se arrastando desde o início do século XX até os dias atuais, uma vez que a construção de cadeias não repercute positivamente aos políticos, por imposição da própria sociedade, que enxerga de forma míope ao interpretar que dar recursos para o sistema prisional significa jogar dinheiro pelo ralo. Pensando dessa forma, a sociedade esquece que as finalidades da pena são a punição, a prevenção e a tão sonhada e pouco alcançada ressocialização do criminoso. É, caro leitor, esse tema incomoda e tentamos o tempo todo tapar o sol com a peneira, ou melhor, com algumas grades e portas da impunidade escancaradas. O Código Penal perdeu sua efetividade, pois as condenações impostas por juízes criminais não podem ser cumpridas porque o Estado não tem vagas suficientes no sistema prisional. De outro lado, a sociedade exige leis mais rigorosas com penas mais severas. E a pergunta que não quer calar: onde os criminosos cumprirão suas condenações? A reforma não pode se

restringir ao sistema de segurança pública e tampouco ao sistema judiciário, mas também ao sistema penitenciário. Já começaram a surgir iniciativas de privatização dos presídios em parcerias público-privadas, nas denominadas PPP’s em Minas Gerais, Bahia e Ceará, como uma forma de substituir a Administração Pública na construção e administração dos presídios. Todavia, a fiscalização da execução das penas é intransferível e compete exclusivamente ao Estado. Indelegável também é o direito de punir do Estado. O modelo ideal do sistema prisional está longe de ser alcançado, mas precisamos, caros leitores, clamar pelo debate, que não pode estar concentrado em meia dúzia de juristas notáveis convocados pelas autoridades para resolver os problemas da sociedade brasileira com um punhado de leis e continuar tampando o sol com a maldita peneira... ou com grades serradas e portas escancaradas!

A resposta parece fácil: é o valor correto do produto comercializado ou do serviço prestado. Mas será que é simples assim praticá-lo? Claro que não. No turismo, menos ainda. A diária de um hotel na orla do Rio de Janeiro deve ser a mesma que a de um hotel de mesma categoria localizado no centro de Cuiabá? É justo que os valores se equivalham? Esta questão vem motivando o Ministério do Turismo e a Embratur a realizar pesquisas de pre-

Alfredo Lopes

ços nas principais cidades do Brasil. Estas pesquisas, realizadas nos 10 principais destinos do país – dentre estes a cidade sede da Copa do Mundo de 2016 –, demonstram que a tarifa hoteleira está 70% acima da tarifa cobrada na final da Copa do Mundo de 2006 na Alemanha. No final do mês de abril, a ABIH-RJ e a Fecomércio divulgaram pesquisa de preços da rede hoteleira carioca. Em relação a 2012, as tarifas hoteleiras subiram em média 37%. Em janeiro de 2012, a tarifa hoteleira

média era de R$ 357,49 e em dezembro de 2012 era de R$ 491,32. O cenário nos hotéis cinco estrelas do Rio de Janeiro é ainda mais impressionante. A tarifa de janeiro era de R$ 456,52 e em dezembro passou para R$ 788,63! Essa tarifa é justa? Segundo o presidente da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, o preço é justo. A Embratur questiona. O Governo Federal criou a Pesquisa Internacional de Preços da Hotelaria (PPH), visando ao monitoramento das tarifas. Será este o caminho? O consumidor é o maior pesquisador. É ele quem busca o destino que cabe dentro do seu bolso. Ele entende que vir ao Rio de Janeiro no inverno é mais barato que curtir o Carnaval na Cidade Maravilhosa. Nós também sabemos. Aliás, quem não sabe? Esta discussão é importante. Entretanto, mais importante é organizar e planejar o país para receber os turistas que, com certeza, virão ao Rio de Janeiro.


4

DIálogo Metropolitano

» SÁBADO, 11 DE MAIO DE 2013

RIo DE JANEIRo

BRASIL E MUNDO

senador lindbergh participou da Caravana da Cidadania em Magé Magé, cidade da baixada fluminense fundada em 1565, possui hoje 227.322 habitantes, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O município conta com cinco distritos, sendo Magé, Guia de Pacobaíba, Inhomirim, Santo Aleixo e Suruí. Como muitas cidades do país, Magé tem carência de investimentos em setores como educação, segurança, transporte público, entre outros. E foi reivindicando investimentos em áreas deficientes da cidade que a população mageense participou da Caravana da Cidadania, realizada em Magé entre os dias 26 e 27 de abril.

A Caravana da Cidadania, liderada pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ), foi inspirada nas Caravanas feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entre os anos de 1993 e 1996. Na ocasião, Lula visitou 359 cidades de 26 estados com o objetivo de aprofundar o conhecimento sobre a realidade brasileira e ouvir comunidades esquecidas, articulando assim propostas viáveis de desenvolvimento para essas áreas. Lindbergh Farias pretende fazer o mesmo no estado do Rio de Janeiro. Para o senador, a Caravana da Cidadania é o caminho que deveria ser feito por

Lindbergh Farias

todo político para escutar as reclamações e ver os problemas da população de perto. “A gente sabe que relatórios e pesquisas são importantes, mas é completamente diferente a gente ver a realidade”, diz. Para a Deputada Federal Benedita da Silva (PT) - que participou da Caravana juntamente com o também Deputado Federal Alexandre Bittar (PT) e outros líderes políticos da região - o principal objetivo da Caravana da Cidadania é a escuta. “A Caravana tem o objetivo de ouvir as pessoas, falar com elas para que a gente possa ter a possibilidade de criar um projeto, um programa, uma política pública que esteja realmente voltada para o desenvolvimento, para a inclusão dessas pessoas” afirma.

A Caravana da Cidadania do senador Lindbergh - que já passou pelas cidades de Japeri, Duque de Caxias e Guapimirim - chegou até Magé na sexta-feira dia 26, às 18h30, em evento realizado na quadra do Clube Mageense. No sábado, dia 27, no bairro de Piabetá, localizado em um distrito de Magé (Inhomirim), foi realizado um café da manhã na Casa de Festas 4 Estações. Lideranças religiosas, comerciantes, advogados e a população civil estiveram presentes no evento. Na ocasião, os cidadãos mageenses trouxeram para debate questões como falta de água em diversos pontos da cidade, falta de segurança, de investimentos em educação e transporte público deficiente. No mesmo local, houve uma reunião com as mulheres de Magé,

onde elas também puderam manifestar suas reclamações e reivindicações. Na reunião foi explicitado que Magé, assim como outras cidades da Baixada Fluminense, necessita que indústrias se instalem em seus domínios para gerarem empregos. Mas, para que a cidade tenha cidadãos qualificados, é preciso que investimentos sejam feitos na educação. Atendimento qualificado em saúde também foi uma reivindicação forte dos mageenses presentes. Para o Senador Lindbergh, os principais problemas na região da baixada são a falta de água e de saneamento básico. “Aqui na

baixada fluminense os problemas eram para ter sido resolvidos no início do século passado: água e esgoto”, afirma Lindbergh. “Quando você não tem água, você não tem saúde. Esse é o maior problema dessa região”, completa. Ao final do dia, para os cidadãos mageenses ficou a sensação de esperança recuperada. Esperança que, nos próximos anos, não importa quem seja eleito para a prefeitura da cidade e o governo do estado, a cidade passe por melhorias estruturais, que recuperem a qualidade de vida e aumentem as oportunidades de crescimento do cidadão mageense.

Benedita da silva

ECoNoMIA vERDE

NossA CulTuRA

Danielle Denny | Advogada Ética e sustentabilidade são inevitáveis

Renata Palmier | Relações Públicas sala de Cultura leila Diniz

A importância da ética tem crescido constantemente em virtude do “efeito iceberg”, comum na contabilidade empresarial a partir do século XX, em que aspectos tangíveis são contabilizados e o que é realmente valioso não é calculado no balanço patrimonial nem na demonstração dos resultados. Contudo, são os que mais agregam valor aos bens ou serviços oferecidos e decorrem direta ou indiretamente, em pequena ou grande medida, das atitudes éticas adotadas pelas empresas. São esses valores intangíveis: goodwill, marca, reputação, qualidade da governança, qualidade da gestão, histórico de respeito aos direitos humanos, aspectos sociais e trabalhistas e a consideração dos ecossistemas na comunidade onde a empresa opera, entre muitos outros. Assim, não se pode mais planejar, estrategicamente, sem levar em conta os temas éticos e, principalmente, de sustentabilidade. Claro que ser ético não é

ser uma instituição de caridade. A empresa tem de dar lucro, mas da forma certa, socioambientalmente responsável, sem discursos dissonantes da prática e sem uso de morais universais para justificar interesses privados. Os temas ligados à sustentabilidade, por exemplo, geram impactos econômicos, tanto positivos como negativos. Além disso, impactam ecossistemas e a comunidade de tal sorte que pode ser inviabilizada a perpetuação daquele negócio no médio e longo prazo. É nesse sentido que, afirma Mervyn E. King, Presidente do Conselho de Administração da GRI- Global Reporting Initiative: “As

pessoas, o planeta e os lucros não podem mais estar separados”. No Brasil, o desafio é ainda maior, pois o tecido social está impregnado pela corrupção, mas cabe aos jovens de hoje não comungar com essa bandalheira, de que tudo é na base do “jeitinho”. É preciso romper com o conformismo de que as coisas maléficas são imutáveis. Um pouco de coragem, é disso que precisamos. O ilícito não pode ser parte integrante do dia a dia. Quando os profissionais chegam a ter vergonha de ser honestos, os maus gestores públicos e privados se propagam. Cabe a todos nós fazermos a nossa parte, e cabe às organizações fazerem a parte delas. O discurso de que “no Brasil não é bem assim, aqui, na prática, a teoria é outra”, só nos leva para um caminho pior. No contexto presente, em que tudo é tão exposto, uma organização não esconde mais os danos causados à sociedade. Ou ela é responsável, ou ela não consegue discursar que o é.

A Sala de Cultura Leila Diniz, inaugurada no dia 1º de julho de 2011 em comemoração aos 80 anos do Diário Oficial, é a nova Casa da Cultura fluminense. O moderno espaço é capaz de abrigar diferentes tipos de manifestações artísticas sem custo para o expositor. A exposição de abertura contemplou o próprio Diário Oficial, nas suas diversas fases, e as artes, tecnologias e equipamentos gráficos utilizados desde a primeira edição, em 1º de julho de

1931. O espaço foi batizado em homenagem à atriz Leila Diniz. Nascida em Niterói, a atriz quebrou tabus, servindo de inspiração para o momento atual, em que as mulheres conquistaram sua autonomia e espaço. Desde a sua inauguração, a Sala de Cultura já recebeu aproximadamente 30 eventos, entre exposições, lançamentos de livros, palestras, seminários etc. A Sala de Cultura Leila Diniz promove todo segundo sábado do mês o Projeto Giro Cultural, trazendo teatro infantil para a criançada às 12h. Toda última quarta-feira

do mês o público assiste às apresentações do Projeto Jovem Aprendiz Música na Escola às 12:30h. Todos os eventos na Sala de Cultura Leila Diniz são gratuitos. Atualmente a exposição em cartaz é “Tom e Contra-Tom” uma exposição que tem o objetivo de propor um debate sobre a conservação da fauna e da flora, a manutenção da biodiversidade e o papel do homem no equilíbrio ambiental do planeta. A exposição “Tom e ContraTom” reúne fotografias, desenhos e modelagens feitas por alunos e professores da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e estará em cartaz até o dia 31 de maio. A sala está aberta para o público de segunda à sexta das 10h às 14h e aos sábados das 14h às 17h. A entrada é gratuita. Rua Heitor Carrilho, 81 – Centro – Niterói. Os interessados em expor seus trabalhos, devem enviar seus projetos para avaliação pelo e-mail: saladecultura@imprensaoficial.rj.gov.br.


» SÁBADO, 11 DE MAIO DE 2013

Diálogo Metropolitano

RIO DE JANEIRO

5

CULTURA

Festival propõe mistura de harpa, música clássica e rock Raul Ramos Para quem não conhece pode parecer um pouco inusitado, mas o Rio de Janeiro organiza um festival de harpistas. O Rio Harp Festival chega à sua oitava edição integrando o projeto Música no Museu, e é considerado um dos maiores festivais de harpa em todo o mundo. Com programação até o dia 31 de maio, as harpas poderão ser ouvidas nos principais cartões postais da capital fluminense, como a Ilha Fiscal, o Corcovado, Jóquei Clube, Biblioteca Nacional, CCBB, Real Gabinete Português de Leitura, Forte de Copacabana, Igrejas e

Sinagoga, além dos espaços normais de Música no Museu. “A ideia é privilegiar a música de boa qualidade, sem distinção de procedência, escola ou época, da música medieval aos clássicos europeus, dos românticos aos impressionistas, dos modernos aos contemporâneos brasileiros”, afirma o diretor e idealizador do festival, Sérgio da Costa e Silva. E a intenção de Sérgio foi bem captada, pois os mais de 26 harpistas de vários países, entre eles Canadá, EUA, Holanda, Bulgária, Suíça, Portugal, Rússia, Ja-

pão e França, tocarão obras clássicas de músicos consagrados como Bach, Ravel, Wagner e Villa-Lobos, sem deixar de lado as músicas mais conhecidas do pop e rock. Entre os destaques estão os brasileiros da Burning Symphony, que (acredite) tocam Led Zeppelin, Pink Floyd e Metallica com suas harpas no lugar dos riffs e acordes das famosas guitarras dessas bandas. A harpa é um dos instrumentos mais antigos da história da humanidade e cada uma tem sua característica, como a harpa de concerto,

de orquestra, céltica, paraguaia e llhanera, cada uma com sua sonoridade específica. O Rio Harp Festival teve sua abertura no dia 1º de maio, no Palácio Guanabara, com a Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais, sendo solista o harpista Andrés Izmaylov (Estônia). O encerramento está marcado para o dia 4 de junho, na Comunidade do Alemão, com o harpista argentino Daniel Garcia. As atrações e a programação podem ser conferidas no site oficial do evento: http:// www.rioharpfestival.com/.

Daniel Garcia

Matérias especiais sobre a Alemanha na Globo News Em homenagem ao ano da Alemanha no Brasil, que começa a ser comemorado oficialmente em maio, a Globo News prepara uma série de mais de dez programas especiais sobre o tema. Os quatro primeiros vão ao ar em maio, no ‘Mundo S/A’, ‘Jornal das Dez’, ‘Globo News Especial’ e ‘Almanaque’. Na semana seguinte, de 14 a 17 de maio, é a vez do ‘Jornal das Dez’ embarcar para a Alemanha para trazer reportagens especiais sobre o país. Em ‘Olhar de Frankfurt’, a equipe mostra que a famosa cidade vai muito além da bolsa de valores e do Banco Central Europeu. No dia seguinte, o telespectador conhece a história de Ulrike Meinhof, a filha da líder do Complexo Bader-Meinhof (ou Rote Armee Fraktion), grupo terrorista da antiga Alemanha Ocidental. Aos sete anos de idade, ela – que hoje é uma jornalista respeitada, dona de opiniões polêmicas – foi levada com a irmã gêmea pelo grupo, à revelia do pai, que tinha a guarda das filhas. E como está a Alemanha depois da Copa do Mundo? Na quarta-feira, o ‘Jornal das Dez’ conversa com um especialista alemão sobre o uso

que os estádios e as instalações construídas para a Copa tiveram depois que o mundial terminou. Para encerrar a série, a equipe de reportagem visita o Estúdio Digital da Filarmônica de Berlim e mostra os bastidores desse templo da música, onde a pioneira orquestra faz transmissões ao vivo de seus concertos. No domingo, dia 19 de maio, o ‘Globo News Especial’ mostra a diversidade cultural e étnica da Alemanha. Apesar dos entraves com imigrantes turcos no passado mais recente e, antes disso, do genocídio provocado pelo Holocausto, a Alemanha de hoje é cosmopolita e, sobretudo em Berlim, existe uma rica convivência entre pessoas de origens étnicas, religiosas e geográficas diferentes. Para mostrar essa diversidade, o programa vai ao bairro que é o epicentro dessa troca, Kreuzberg, e entrevista os jovens que ora consomem kebab ora o salsichão com curry tipicamente alemão. O que eles acham dessa coexistência? Uma pesquisadora de linguística da Universidade de Potsdam analisa o chamado Kiezdeutsch, um dialeto urbano que mistura o alemão com palavras turcas e árabes. O programa traz ainda o depoimento de al-

THELL VÊ TV

NA TELONA Hamilton Rosa Júnior | Jornalista e Crítico de Cinema Steven Soderbergh e o cinema do risco

Thell de Castro | Jornalista

“Terapia de Risco” (Side Effects, 2013) foi anunciando por Steven Soderbergh, o diretor de “Sexo, Mentiras e Videotape”, “Traffic” e da série “Onze Homens e um Segredo”, como sua possível despedida da indústria de cinema de Hollywood. Ele alega que o sistema de produção americano praticamente virou refém de adaptações de HQs e de comédias infantiloides, e que não há mais diálogo com os chefes de estúdio. Ele » A MTV Brasil volta com o Rockgol Campeonato no próximo dia 14 de maio. Neste ano, a competição volta a São Paulo com 30 bandas dispostas em seis times e uma nova trinca de narrador e comentaristas. » O novo VJ Daniel Furlan assume a narração com comentários de Paulinho Serra e Juliano Enrico. Paulinho já contribuiu com a última edição do certame, enquanto a dupla capixaba debuta nos gramados.

» Skank, CPM 22, Forfun, Cidade Negra, Fresno e NxZero se enfrentam em duas chaves que levarão ao grande campeão na 15ª edição do campeonato. » Na estreia, o Cidade Negra enfrenta o time da Fresno. Na quinta, a disputa será entre Forfun e Skank. » A banda mineira, aliás, entra em campo para defender o título de campeão da última edição, além da possibilidade de ser tetra. ConeCrewDiretoria estreia no campeonato e o Japinha,

guns brasileiros que foram atraídos por esse cosmopolitismo do país. Participam deste debate a DJ Grace Kelly – brasileira do interior da Bahia que hoje é sucesso na noite da capital alemã, cuja música é capaz de misturar o som nordestino às melodias dos Bálcãs ou do Oriente Médio – e um grupo de jovens empreendedores paulistanos que tocam um espaço multifuncional em que profissionais de várias nacionalidades convivem e trocam experiências. Ainda em maio, a Globo News traz um ‘Almanaque’ especial no sábado, dia 25, com uma entrevista exclusiva com Daniel Brühl, um dos atores alemães mais requisitados do cinema internacional. Ele foi o protagonista de “Adeus, Lênin” e fez dezenas de outros filmes, como “Bastardos Inglórios”, “Edukators”, “Ultimato Bourne” e “E se vivêssemos todos juntos”. A entrevista foi gravada no El Raval, seu bar em estilo catalão. Durante a entrevista, Daniel fala da vida em vários idiomas, já que tem mãe espanhola e nasceu em Barcelona, do amor pela Espanha e por Berlim, dos principais trabalhos, dos próximos projetos no cinema e do seu contato com o Brasil.

do CPM 22, pode assumir a artilharia isolada de todas as edições. » Fora dos gramados, a disputa continua com Lucas e Deco aquecendo os ânimos com o “Rockgol no Intervalo”, onde músicos e integrantes da plateia passam por provas de alto risco. » Os números do RockGol 2013: 6 times, 9 jogos, 31 gols e apenas 1 contra ao longo da disputa.

teve sérios problemas para conseguir verba para seus últimos filmes, inclusive os mais festejados, como Contágio, que tinha Matt Damon, Kate Winslet, Gwyneth Paltrow, ou esse Terapia de Risco, que traz Jude Law, Catherine Zeta Jones, Rooney Mara e Chaning Tatum. “Deposito minhas esperanças nos novos meios de comunicação. Eles estão mudando tanto o cenário que me permitem arriscar outras aventuras, como nos canais independentes de TV ou na web, que se abrem a conteúdos alternativos”, diz. De fato, Soderbergh já está finalizando para a HBO uma cinebiografia de Liberace, Behind of Candelabra, estrelada por Michael Douglas. Mas se Terapia de Risco, que estreia essa semana no circuito, é realmente o canto de cisne do diretor, ele fecha o ciclo com um thriller de primeira. Aqui temos Emily (Rooney Mara, a punk Lisbeth Salander do filme Millenium) como a garota que perde o chão depois que Marty, o marido (Chaning Tatum), vai para a prisão. Passam-se os anos,

Marty é solto, mas isso não ajuda a mulher a sair da crise de depressão, ao contrário, só aprofunda o fosso. Parece não haver outra alternativa senão o tratamento médico, e é aí que, ironicamente, as coisas se complicam. A mocinha começa a tomar um medicamento novo para reduzir a ansiedade. O remédio, que a princípio parece ajudar, logo demonstra efeitos colaterais. Mesmo assim, os médicos insistem para que ela continue a tomar. Uma bela noite, a moça comete um crime. Soderbergh não se contenta apenas em colocar a questão do assassinato no tribunal, Terapia de Risco discute em pormenores os abusos e as falhas que afetam a indústria farmacêutica, o tratamento da saúde mental e os escrúpulos de certos médicos na forma com que adotam os remédios. Aliás, preparese para surpresas, pois Terapia de Risco reserva pelo menos duas reviravoltas espetaculares para o espectador.


6

Diálogo Metropolitano

» SÁBADO, 11 DE MAIO DE 2013

RIO DE JANEIRO

ESPORTES

Brasileirão 2013: em breve, a bola vai rolar nas séries A e B JONAS GONÇALVES O mês de maio reserva o início de fortes emoções para torcedores de todo o País. As primeiras das 38 rodadas do Campeonato Brasileiro das Séries A e B começam no dia 25. Para quem está na elite do futebol nacional, os objetivos se dividem entre aqueles que são candidatos ao título, os que vão lutar por vagas na Copa Libertadores de 2014 e os que tentarão evitar o temido descenso, do qual o Palmeiras foi uma das vítimas no ano passado. Atual campeão da Série A, o Fluminense começa a busca pelo quarto título nacional em casa, contra o Atlético Paranaense, de volta depois do terceiro lugar na Série B de 2012, conquistada pelo Goiás. Outro a estrear no Rio de Janeiro, o Vasco irá enfrentar a Portuguesa em um “duelo lusitano”. Já Flamengo e Botafogo iniciam a caminhada no Brasileirão em solo paulista: enquanto o Rubro-Negro pega o Santos na Vila Belmiro, o clube da “Estrela Solitária” encara ninguém menos que o atual campeão da Libertadores e do Mundial, o Corinthians. Dos times cariocas, apenas o Fluminense é considerado um dos favoritos, ao lado de Corinthians, São Paulo, Grêmio, Internacional e Atlético Mineiro. Além de Atlético Paranaense e Goiás (que pega o Cruzeiro na estreia, em Belo Horizonte), Criciúma e Vi-

dente da Comissão Nacional de Médicos de Futebol (CNMF), José Luiz Runco: a implantação do padrão de atendimento médico FIFA, que prevê a presença nos campos, junto à mesa do quarto árbitro, de um médico de emergência e mais três paramédicos. “Vamos definir ainda os estádios e os estados em que essa metodologia será usada nos jogos do Brasileiro. O fundamental é que, com essa metodologia, o jogador terá um atendimento de maneira mais rápida, adequada e de qualidade”, salientou Runco, que também é o médico da Seleção Brasileira. O Botafogo de Seedorf, campeão carioca de 2013, chega embalado

tória da Bahia são os que subiram em 2012. Ambos jogam em casa na primeira rodada, contra Bahia e Inter de Porto Alegre, respectivamente. A segunda rodada também terá alguns confrontos interessantes: Botafogo x Santos, São Paulo x Vasco e Atlético Mineiro x Grêmio são apenas algumas das partidas que já servirão para saber como os times, especialmente aqueles que são considerados favoritos, irão se comportar tendo, em alguns casos, outras competições em disputa, como a Libertadores. O Brasileirão deste ano

Série B

terá algumas novidades: além da parada prevista para o período da Copa das Confederações (15 a 30 de junho), não serão mais disputados clássicos regionais na última rodada dos dois turnos e todos os jogos serão no mesmo horário somente no encerramento do campeonato, diferentemente dos últimos anos, quando as partidas das duas últimas rodadas foram disputadas desta forma. As mudanças foram aprovadas pela maioria dos 20 clubes da Série A em reunião com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). No entanto, o fim dos

clássicos no final de cada turno não agradou a todos. Para o comentarista Diogo Olivier, da RBS TV, a medida é ruim para a competição, pois as polêmicas sobre a escalação de equipes reservas nas rodadas finais do torneio deverão voltar. “Ainda procuro uma explicação. Quando se instituíram os clássicos na ultima rodada, o objetivo era evitar times desinteressados na última rodada e isso acaba. Isso é a ponta mais suave, sem desconfiar de ‘entrega’. Os clássicos entraram para acabar com isso. Quando é retirado, passa para o torcedor uma

perda de credibilidade. Era uma sinalização de que a CBF se preocupava com a lisura do campeonato”, declarou ao programa “Redação SporTV”. Diogo Olivier lembrou que, em 2009 e em 2010, os campeões Flamengo e Fluminense tiveram seus caminhos “facilitados” porque outras equipes, que não lutavam pelo título ou contra o rebaixamento, escalaram jogadores reservas nas rodadas decisivas. Atendimento Outra nova determinação foi anunciada pelo presi-

A Série B deste ano terá como principal destaque o Palmeiras, que teve a companhia de Atlético Goianiense (contra quem estreia), Figueirense e Sport na queda em 2012. O Verdão espera repetir 2003, quando se sagrou campeão, e estar novamente na elite no ano do seu centenário e da inauguração do novo estádio. Ao mesmo tempo, o time de Santa Catarina iniciará a busca pelo retorno à elite contra o América de Natal, enquanto o Leão da Ilha pernambucano enfrenta fora de seus domínios o cearense Icasa, em um confronto da região Nordeste.

Presidentes de confederações se reúnem no auditório do Rio 2016

PASSA A BOLA... José Carlos Cicarelli | Cronista esportivo » Parece que, depois da inauguração parcial do Maracanã, o que mais importa para o Governo do Rio são lojas, restaurantes e outras perfumarias. Tudo isso para que o estádio seja economicamente viável. Segundo o projeto inicial, de 1947, o que se pretendia era fazer do famoso “Maraca” um verdadeiro parque olímpico, finalidade que foi totalmente desvirtuada. Agora a ideia é bem diferente, pois procuraram construir um estádio moderno, é verdade, mas muito caro. Só a cobertura da obra custou mais de 200 milhões de reais. O que não é pouco, concordam? » No Flamengo, finalmente, acabou a polêmica para definição do novo patrocinador do clube no futebol. Será mesmo

a Caixa Econômica Federal, que pagará R$ 25 milhões anuais para colocar sua marca no peito dos jogadores rubro-negros, usando o espaço nobre das camisas. A parte de trás do uniforme do time de maior torcida do Brasil já está ocupada com a logomarca da Peugeot, que gastará R$ 10 milhões por ano de contrato. » Como dizia o antigo locutor esportivo de São Paulo, Fiori Gigliotti, “agora não adianta chorar”. O custo final da reforma do Maracanã foi de R$ 1,2 bilhão. É mole? Vamos então torcer para que o estádio seja aprovado em definitivo, sediando sua primeira partida oficial no dia 2 de junho, com o amistoso Brasil x Inglaterra. Só para lembrar, até agora o estádio recebeu apenas um jogo-teste, a disputa entre amigos de Ronaldo e Bebeto, sem abertura de

portões para o público. O jogo contra os ingleses, apesar de amistoso, terá certamente repercussão internacional. » Há alguns dias, fui entrevistado pelo programa “Passa a Bola”, da TV Êxito, e um dos internautas me pediu que opinasse sobre qual o time, entre Botafogo e Fluminense, tem mais chance no Campeonato Brasileiro. Respondi que, apesar do Botafogo ter sido campeão no Rio, vencendo o jogo final contra o próprio Flu, acreditava mais no time tricolor. Isso pela simples razão de entender que o time de Laranjeiras tem um elenco de mais qualidade, e isso é básico numa competição longa como o Brasileirão. Mas, o futebol tem suas surpresas, acrescentei na oportunidade.

Representantes de 27 das 30 confederações olímpicas brasileiras se reuniram na manhã da última terça-feira, dia 7, na nova sede do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, na Cidade Nova. O encontro mensal, que normalmente é realizado no Comitê Olímpico Brasileiro (COB), na Barra, aconteceu pela primeira vez no Rio 2016 e serviu ainda para inaugurar o novo auditório. O diretor executivo de Esportes, Agberto Guimarães, apresentou detalhes do projeto olímpico a todos os presentes. Temas como: legado, contratação dos líderes de competição, eventos-teste, arbitragem e voluntários especializados em cada esporte foram al-

guns dos mais relevantes. Ele respondeu alguns questionamentos e lembrou que cada esporte tem uma necessidade diferente. “Faltam três anos para o início dos Jogos. Ideias para valorizar o esporte e o atleta serão avaliadas e ainda podem ser utilizadas”, afirmou. Presidente da Confederação Brasileira de Badminton, Francisco Ferraz, considerou a reunião proveitosa. “Esse é o momento para tirar dúvidas e enriquecer o conhecimento em torno do projeto dos Jogos Olímpicos. A expectativa de legado, a parte de infraestrutura, informações sobre arbitragem. Foi uma reunião importante”, afirmou Ferraz. Antes de começar a reu-

nião, os presidentes e representantes das confederações conheceram o novo quartel-general do Comitê. O presidente do COB Carlos Arthur Nuzman e o diretor de Instalações, Luiz Henrique Ferreira, acompanharam a visita pelos três andares do prédio. A maioria dos presidentes de confederações compareceu ao evento, com raras exceções, como o medalhista olímpico em Moscou 1980, Djan Madruga, que representou a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), e o atleta olímpico Roberto Leitão, que representou a Confederação Brasileira de Lutas Associadas (CBLA). Todos os diretores e gerentes gerais do COB também participaram da reunião.


Diálogo Metropolitano

» SÁBADO, 11 DE MAIO DE 2013

RIO DE JANEIRO

7

SAÚDE

O perigo das lesões pulmonares por inalação Incêndios como o que ocorreu na boate Kiss, em Santa Maria (RS), já mataram centenas de pessoas em todo o mundo. Dentre eles, podemos citar os que ocorreram nas boates República Cromagnon, em Buenos Aires (2004), ou Station, em Rhode Island, nos Estados Unidos (2003). Estes incêndios têm em comum a principal causa de morte: exposição à fumaça em ambientes fechados. Na tragédia de Santa Maria, o poliuretano, material utilizado para revestimento acústico da boate, foi apontado como o motivo para a rápida propagação do fogo. Pior que isso, sem o tratamento adequado, este material, quando queimado, libera cianeto e monóxido de carbono.

“Uma vez inalado, o monóxido de carbono, por se ligar à hemoglobina com maior afinidade, dificulta o transporte de oxigênio necessário à respiração celular. Esse fator, agregado à redução de oxigênio no ar (devido ao seu consumo pelo incêndio e pelo ambiente ser fechado) e ao bloqueio do uso de oxigênio na célula (ocasionado pelo cianeto) é a principal causa de óbitos em eventos como os ocorridos nas referidas boates, explica o Dr. Ubiratan de Paula Santos, médico da divisão de pneumologia do Incor e coordenador da Comissão de Doenças Respiratórias Ambientais e Ocupacionais da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT). O processo todo aconte-

ce muito rápido. Cerca de um minuto e meio foram suficientes na boate Kiss para tornar a fumaça completamente enegrecida, dificultando às pessoas que se orientassem espacialmente. Por isso, é importante que esses estabelecimentos tenham muita atenção às saídas de emergência. As lesões A queima de produtos e a geração de gases tóxicos, provenientes da tinta e do estofamento da boate, são os causadores das irritações da mucosa e dos pulmões. A partir daí seguem dificuldade para respirar, bloqueio de secreção, inflamações que vão desde o nariz (pelas vias aéreas superiores) até traqueia,

brônquios, bronquíolos e, em alguns casos, chegam à região alveolar, levando à insuficiência respiratória. Também pode ocorrer a síndrome de disfunção reativa das vias aéreas (RADS), caracterizada pelo quadro de asma que surge horas depois de inalado o agente nocivo. Não só a fumaça pode causar essa asma, como também a exposição a substâncias químicas, geralmente em ambiente de trabalho industrial. Há ainda lesões por inalação de fumaça que se manifestam após 36 a 48 horas. Por isso, em caso de exposição à fumaça em ambientes fechados, é imprescindível consultar um médico o mais rápido possível. “Monitorar a pressão arterial, aumentar a oferta de oxigênio, ofertar antídoto para cianeto (hidróxido de cobalamina) se houver suspeita de queima de poliuretano ou sinais de instabilidade hemodinâmica e dificuldade de reversão do quadro respiratório e, se necessário, realizar broncoscopia são algumas das providências indicadas para apuração das consequências da intoxicação”, sugere o Dr. Ubiratan. Poliuretano por toda parte Se engana quem pensa que o poliuretano é raro de ser encontrado. Ele está

Incêndio na boate Kiss

A VIDA É FRÁGIL. VIVA COM SAÚDE Dra. Lívia Maria Gennari | Médica

Porque não levar seu filho ao PS Nas últimas semanas, com a chegada do outono e seu ar seco e frio, temos visto na mídia notícias sobre as filas intermináveis de até 6 horas nos serviços de pronto atendimento infantil. Como as gripes e resfriados do inverno não escolhem classe social, tanto os serviços do SUS quanto os hospitais particulares apresentam as salas de espera lotadas.

Sabemos que as crianças sofrem mais com os sintomas das doenças respiratórias virais e com suas possíveis complicações bacterianas, como pneumonias, amigdalites e sinusites. Combinados ao desespero, insegurança e falta de informações dos pais, temos o caos instaurado. Mas será que correr para o PS mais próximo aos primeiros sinais de febre ou de nariz escorrendo é a solução? Muitas vezes, ao examinar uma criança com sintomas

há menos de 24 horas, o pediatra não encontra sinais que justifiquem o quadro e acaba por dizer aquela famosa frase: “mãezinha, é uma virose”. Os pais saem do consultório insatisfeitos por terem passado horas esperando por uma consulta e voltar pra casa sem saber ao certo o que aquela febre significa. Mas, pior do que a falta de respostas, são os riscos a que são submetidas as crianças que permanecem por longos períodos em uma sala de espera contaminada por vários tipos de microrganismos. O resultado: quem não estava assim tão doente volta pra casa com, no mínimo, uma diarreia viral. Então, antes de tirar seu filho de casa, observe os sintomas por pelo menos 24 horas. Siga os conselhos do pediatra que acompanha a criança, dando medicação para febre, e saiba que essas 24 horas podem ser a diferença entre uma solução encontrada no PS ou uma dor de cabeça maior.

Dr. Ubiratan de Paula Santos

presente em nossos travesseiros, colchas, sofás e até mesmo nos bancos dos carros. Os fabricantes proveem tratamento para que o poliuretano queime mais devagar, mas todo cuidado é pouco. Fica o alerta de antemão: cuidado com cigarros, chapinhas e incen-

sos perto da cama. Caso o esquecimento de uma chapinha ligada sobre o colchão resulte em um incêndio dentro de casa, sair o quanto antes do ambiente é a melhor providência possível. Tentar sanar a situação apagando o fogo pode lhe custar a própria vida.

Gestantes adolescentes atendimento especial Gestantes adolescentes da Baixada Fluminense recebem atendimento especial no Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita. Uma vez por semana, as futuras mães se reúnem com profissionais de Saúde para discutir temas relacionados à gravidez, no Centro de Estudos e Atendimento da Mulher Adolescente, projeto inaugurado este mês na unidade. O foco em oferecer um cuidado diferenciado tem motivo: vinte por cento das pacientes do hospital são menores de idade. Para participar do projeto, a gestante precisa ter

menos de 19 anos e fazer o pré-natal na unidade estadual. Nos encontros, as jovens frequentam debates sobre assuntos como planejamento familiar, aleitamento materno, importância da continuidade dos estudos, contracepção e cuidados com o bebê. A ideia é realizar a troca de experiências entre as participantes. Cerca de 15 gestantes são atendidas a cada encontro, que dura cerca de uma hora e é comandado por uma assistente social e uma psicóloga do hospital. Usando uma linguagem simples e didática, as pro-

recebem

fissionais abordam os temas propostos e estimulam a participação das futuras mães. “É uma oportunidade de passar informações de forma mais consistente e sensata, já que a maioria dessas jovens vai raramente a médicos e, por isso, sabem pouco sobre prevenção de gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. Grande parte das informações chega de forma equivocada e inadequada a essas meninas. Os temas são pouco discutidos”, explicou o diretor do Hospital Estadual da Mãe, Sérgio Teixeira.


8

DIálogo Metropolitano

» SÁBADO, 11 DE MAIO DE 2013

RIo DE JANEIRo

RIO TOTAL

EDIÇÃO: THELL DE CASTRO

AgENDA

O Palácio Guanabara será o primeiro destino do Papa Francisco no Brasil. A agenda do Pontífice para a Jornada Mundial da Juventude foi divulgada pelo Vaticano. O Santo Padre chega ao Rio no dia 22 de julho, no Galeão, onde será recebido pela presidenta Dilma Rousseff, pelo governador Sérgio Cabral, pelo prefeito Eduardo Paes e pelo arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta.

AgENDA II

O Papa deixará o aeroporto de papamóvel em direção ao Palácio Guanabara, sede oficial do Governo do Estado, onde será realizada a cerimônia de boasvindas. Após o encontro, Francisco vai ao Sumaré, onde será a sua residência durante a permanência no Rio de Janeiro.

ENCoNTRo

O Rio de Janeiro vai receber, de 8 a 10 de dezembro, o primeiro encontro latino-americano da Clinton Global Initiative (CGI), uma ação da Fundação Clinton que cria e discute soluções inovadoras para os principais problemas mundiais. O evento, que será no Copacabana Palace, vai reunir líderes regionais e globais de diversos setores da sociedade, com o objetivo de formar parcerias, compartilhar ideias inovadoras e propor soluções efetivas diante das mudanças climáticas.

REfoRço

A indústria automobilística fluminense ganhou um importante reforço. As empresas Meritor e Suspensys inauguraram, em Resende, suas unidades fabris. Elas produzirão componentes para os veículos da MAN Latin America. O investimento nas unidades chegou a R$ 90 milhões e serão gerados cerca de 800 empregos diretos.

floREs

radores e empresários de diversos bairros da cidade. Mesmo diante de toda produção no estado, o segundo maior mercado da América Latina tinha apenas um ponto de venda de flores: a loja do floricultor Sergio Roma.

vAssouRAs

O município de Vassouras, no Centro-Sul, ganhou um totem de informações turísticas. A cidade das famosas construções coloniais pode contar com um novo serviço de utilidade pública, implantado pelo Proderj e a Secretaria de Turismo. Através do site Cidades Maravilhosas, serão apresentados os pontos turísticos, dicas de passeio e serviços, além de curiosidades de outros locais do estado.

ÔNIBus

A Prefeitura do Rio publicou no Diário Oficial decreto que aumenta o controle sobre motoristas e empresas de ônibus da cidade. A medida define o novo sistema de controle da pontuação dos motoristas infratores com aplicação de punições que podem ir desde a obrigatoriedade de frequentar cursos extras de reciclagem até demissão. Além disso, todos os 18 mil motoristas que atuam no sistema de ônibus da cidade deverão passar por um programa de treinamento e reciclagem, em até um ano.

ÔNIBus II

Os consórcios têm até 30 dias para apresentar o planejamento, que será submetido à aprovação da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR). A determinação também estabelece a disponibilização de 100 guardas municipais para atuar na SMTR. Os guardas passarão por treinamento específico e serão designados para auxiliar na fiscalização dos coletivos.

JuRos

A presidenta Dilma Rousseff anunciou que a taxa de juros para microempreendedores vai cair de 8% para 5% ao ano. A mudança no Programa de Microcrédito Produtivo e Orientado, o Crescer, está prevista para o fim deste mês.

CENTENáRIo

Em comemoração aos 100 anos de Marechal Hermes, comemorados no dia 1º de maio, o prefeito Eduardo Paes publicou decreto que cria a Área de Proteção do Ambiente Cultural (APAC) do bairro. Com 480 mil metros quadrados, a APAC de Marechal Hermes, a primeira grande APAC da Zona Norte, preserva culturalmente o conjunto urbano de um dos bairros históricos mais representativos da cidade.

Rosas, orquídeas, gérberas, tulipas e lírios estão entre as mais de 30 espécies de flores de cortes e plantas ornamentais do novo mercado de flores do Rio de Janeiro, inaugurado no último dia 04 de maio. Cerca de 50 produtores participaram da inauguração do espaço que vai funcionar no pavilhão do produtor rural, também conhecido como Pavilhão 30 da Ceasa-RJ, em Irajá.

floREs II

Produzidas por agricultores de Bom Jardim, Nova Friburgo, Guapimirim, Petrópolis, Teresópolis, Itaboraí e Campo Grande, as plantas vão atrair varejistas, deco-

CAPACITAção

Duzentos e vinte alunos qualificados no Curso de Capacitação de Operadores em Segurança de Grandes Eventos e Segurança Turística (Cogest), coordenado pela Acadepol (Academia de Polícia Civil Sylvio Terra), receberam no dia 7 de maio as insígnias de formatura, em evento realizado no Palácio Guanabara.

A atriz Alinne Moraes está na capa da revista Tpm de maio, edição especial sobre a nova mulher prendada. Nunca tire uma vassoura da mão dela. Por trás da atriz, há uma dona de casa caprichosa. Aos 30 anos, Alinne Moraes fala do luxo de ter empregada e das férias da TV batendo bolo na mão. As fotos são de Murillo Meirelles.

PoR DENTRo DA NoTÍCIA Reinaldo Costa | Jornalista O secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, vem se tornando o novo sonho de consumo dos partidos políticos no Estado do Rio de Janeiro. Segundo notícias publicadas nos jornais cariocas, Beltrame tem sido sondado por vários partidos políticos para disputar o governo do Estado do Rio de Janeiro na próxima eleição. O PSB (Partido Socialista Brasileiro), através do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, fez um convite especial ao secretário para que ele aceitasse o desafio de ser candidato a governador do Estado do Rio de Janeiro em 2014. Segundo as notícias veiculadas, o secretário Beltrame tem se calado a este respeito, inclusive não manifestou publicamente a intenção de ser candidato a vicegovernador na chapa encabeçada por Pezão, candidato oficial do governador Sérgio Cabral. Nada indica que Beltrame tenha sido picado pela mosca azul, pois ele continua mantendo a postura

que sempre teve à frente da Secretaria de Segurança, longe das questões políticas e conduzindo os trabalhos na Secretaria com discrição e competência. Será uma tarefa difícil para os políticos de plantão convencer o secretário Beltrame a sair da sua condição de melhor secretário de segurança dos últimos anos no Estado para ser candidato a cargo eletivo como este de governador ou vice-governador. O secretário tem declarado em entrevistas que as questões sociais não serão resolvidas apenas com a instalação de UPPs (Unidades de Polícia Pacificadoras), porque na verdade a polícia cria apenas um ambiente favorável para que os serviços pú-

blicos possam chegar às comunidades carentes, antes ocupadas pelo tráfico de drogas, mas, se as questões sociais não forem resolvidas, as UPPs ficarão desgastadas ao longo dos anos, pois os moradores destas comunidades pacificadas costumam identificar a polícia como responsável por questões que não lhe dizem respeito, como os serviços de recolhimento de lixo ou o fornecimento de água e luz. Diante de todas as declarações equilibradas do secretário Beltrame, só nos resta esperar para ver. O prazo para as filiações partidárias se aproxima e os candidatos já estão em campanha.

Diálogo Metropolitano – Edição 6 – 11/05/2013  

Edição 06 do jornal Diálogo Metropolitano – Rio de Janeiro

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you