Page 1

ESTUDO DO

MERCADO

DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

ANO 2019


Estudo do mercado de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas Estudo realizado por IEMI – Inteligência de Mercado

Este relatório foi elaborado e editado pelo IEMI. Os textos, os dados estatísticos e os correspondentes quadros e gráficos apresentados são de inteira responsabilidade dos consultores envolvidos na coordenação técnica do projeto.

Coordenação técnica Marcelo Villin Prado Adriana Petruci Bezado Marcelo Pinto Ribeiro Amanda da Costa Aparecido

Direitos autorais reservados

Todos os direitos de edição são reservados à ABCasa (Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades Domésticas, Festas e Flores). Nenhum conteúdo, parcial ou total, poderá ser reproduzido, sob qualquer forma ou meio, sem prévia autorização.


A ÚNICA PESQUISA COM DADOS COMPLETOS DO SETOR PARA SUA DECISÃO ESTRATÉGICA

É

com grande alegria e satisfação que a ABCasa realiza pelo segundo ano

Renato Orensztejn Presidente da ABCasa

consecutivo a pesquisa setorial de

Casa, Decoração, Presentes, Festas, Flores

formas de atuação focadas na realidade do

e Utilidades Domésticas e ainda com uma

mercado no país.

grande novidade, a inclusão dos números de Têxteis para Casa, que não estavam incluídos

Cada vez mais a associação busca desenvolver

na nossa primeira edição.

ferramentas que possam impulsionar o setor, gerar empregos e renda e ajudar no desenvol-

Mais uma vez escolhemos o Instituto IEMI para

vimento do nosso país.

realizar o estudo e entregar um mapeamento completo do setor, agora muito mais abrangente.

Temos o compromisso firmado e podem esperar

O Instituto é um parceiro extremamente sério

que a cada dia estaremos mais perto das

e que nos garante, com muita segurança,

empresas para garantir um ambiente melhor

dados que nos ajudarão a gerir melhor nossos

para a realização de negócios.

negócios. Convido a todos a conhecer nossas bandeiras É papel da ABCasa, associação oficial do

de atuação e nossa frente de trabalho, porque

setor no país, ajudar as empresas a fazerem

a associação é do setor e para o setor.

melhores negócios e conhecer seu mercado com detalhes, para poderem evoluir e construir

Juntos somos muito mais fortes!


DOS AUTORES DO ESTUDO

Outro ponto a se destacar, é o grande número de empresas e empregos envolvidos na produção e comercialização destes produtos,

Marcelo Villin Prado Diretor do IEMI

D

onde competem fabricantes, importadores e atacadistas, de todos os portes e regiões do país. Tais características garantem aos consumidores

esign, variedade de produtos e fontes de

brasileiros uma vasta gama de opções em

suprimento, são as maiores vantagens

termos de produtos, para todos os ambientes,

competitivas das marcas do setor, para

ocasiões, perfis e poderes de compra.

encantar seus consumidores. Sem dúvida, a diversidade das fontes de

Pelo segundo ano consecutivo, o IEMI – Inte-

suprimento e a oferta quase ilimitada de

ligência de Mercado, integra-se novamente

produtos e marcas, garantem ao segmento

à ABCasa – Associação Brasileira de Artigos

uma enorme capacidade de competição e uma

para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades

grande atratividade junto a seus consumidores,

Domésticas, Festas e Flores, para desenvolver

o que explica, em parte, o seu bom desempenho

e interpretar os principais indicadores setoriais

diante das dificuldades recentes vividas pelo

e mercadológicos, que traduzem a relevância

mercado brasileiro.

e o desempenho da oferta e demanda desses produtos no Brasil.

Estamos convictos de que as informações constantes nesse relatório poderão ser de

Através dos indicadores expressos neste

grande valia às associadas à ABCasa e demais

relatório é possível verificar que nos últimos

empresas e profissionais deste setor, que

anos, mesmo com o cenário negativo, os

necessitem de indicadores para se posicionar

indicadores mostram evolução positiva para

e identificar novas oportunidades para a

muitas das principais linhas de produto que

expansão dos seus negócios.

compõe esse segmento de mercado, tanto nos canais internos do varejo físico e eletrônico,

A todos os usuários desse relatório, aprovei-

quanto nas exportações.

tamos para desejar uma ótima leitura e bons negócios.


Sumário 15 19 60 84

INTRODUÇÃO E CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

Objetivos; fontes; estatísticas; projeções; análises; apresentação.

MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

Dimensões do setor; consumo; canais de varejo; cadeia de suprimentos.

INDÚSTRIA NACIONAL DE ARTIGOS PARA CASA NO BRASIL

Unidades produtoras por linha de produto, por porte e por região; Emprego direto por linha de produto, por porte e por região; Produção nacional e distribuição por linha de produto.

EMPRESAS ATACADISTAS DE ARTIGOS PARA CASA NO BRASIL

Empresas atacadistas por linha de produto, por porte, por região e unidade federativa; Emprego direto por linha de produto, por porte, por região e unidade federativa.


100 126 140

COMÉRCIO EXTERNO (IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO)

Evolução das importações e das exportações de artigos para casa; Resultados da balança comercial por linha de produto.

CONSUMO APARENTE DE ARTIGOS PARA CASA NO BRASIL

Consumo aparente e participação das exportações e importações por linha e sublinha de produto,

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO PARA O MERCADO INTERNO

Canais de distribuição por fonte de suprimento, canais de distribuição para o mercado interno dos fabricantes de artigos para casa; canais de distribuição para o mercado interno das empresas atacadistas.


ÍNDICE INTRODUÇÃO................................................................................................................................. 15 Considerações preliminares........................................................................................................... 15 1. Objetivos................................................................................................................................ 15 2. Fontes.................................................................................................................................... 15 3. Estatísticas, projeções e análises......................................................................................... 16 4. Apresentação......................................................................................................................... 16 5. Notas importantes................................................................................................................ 17 MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO BRASIL.............................................................................................................. 19 DIMENSÕES DO SETOR DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS............................................................................................................ 20 1. Os grandes números do mercado no Brasil ............................................................................. 20 1.1. Principais indicadores ........................................................................................................ 21 1.2. Principais indicadores sem considerar as roupas de cama, mesa e banho...................... 23 O CONSUMO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO PAÍS.................................................................................................................. 24 2. Breve histórico............................................................................................................................ 24 3. Perfil demográfico...................................................................................................................... 25 3.1. População brasileira residente (em 1.000 habitantes)...................................................... 25 3.2. População brasileira por faixa etária (em 1.000 habitantes)............................................ 25 3.2.1. População masculina por faixa etária (em 1.000 habitantes).................................. 25 3.2.2. População feminina por faixa etária (em 1.000 habitantes).................................... 26 4. Renda per capita......................................................................................................................... 26 4.1. Evolução do número de habitantes e da renda no Brasil.................................................. 27 5. Consumo segundo o poder de compra...................................................................................... 27 5.1. Distribuição da população brasileira e do consumo de artigos para casa por poder de compra no Brasil em 2018........................................................................................ 28 5.1.1 Distribuição da população brasileira e do consumo de artigos para casa por poder de compra no Brasil em 2018............................................................................ 28 6. Consumo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por região e unidade federativa................................................................................................ 29


6.1. Distribuição do consumo de artigos para casa por unidade federativa em 2018............ 31 7. Consumo residencial nas principais cidades brasileiras......................................................... 32 CANAIS DE VENDA DO VAREJO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO BRASIL................................................................ 38 8. Canais de vendas do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (em valores a preços ao consumidor – sell out )..................................... 38 8.1. Canais de venda ao varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas em 2018 (em %).................................................................................... 39 9. Pontos de venda do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas no Brasil.................................................................................................... 40 9.1. Pontos de venda de varejo de artigos para casa, por porte(1) (faixa de funcionários), em 2018............................................................................................................. 41 9.1.1. Concentração dos pontos de venda de varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por unidade federativa em 2018(1).......... 43 9.2. Pontos de venda do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por canal de venda ............................................................................... 44 9.2.1. Pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda em 2018(1).... 45 9.3. Pontos de venda do varejo de artigos para casa por canal de venda – comércio especializado em 2018.............................................................................................. 46 9.4. Pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda – comércio não especializado em 2018....................................................................................... 47 10. Concentração dos pontos de venda por porte de município................................................. 49 11. Mão de obra total empregada nos pontos de venda de varejo ............................................ 50 11.1. Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda em 2018(1).......................................................................................... 52 11.2. Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda – comércio especializado em 2018.................................................. 53 11.3. Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda – comércio não especializado em 2018........................................... 54


CADEIA DE SUPRIMENTO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS............................................................................................................ 56 12. Dinâmica do mercado de artigos para casa no Brasil............................................................ 56 12.1. Visão agregada de todos os elos da cadeia de suprimento............................................ 56 INDÚSTRIA NACIONAL DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS............................................................................................................ 60 13. Unidades produtoras por linha de produto, por porte e região ........................................... 60 13.1. Unidades produtoras por linha de produto (em unidades)............................................. 61 13.2. Unidades produtoras por linha de produto (em %).......................................................... 62 13.2.1. Distribuição de unidades produtoras por linha de produto (em %) em 2018(1)...... 62 13.3. Unidades produtoras por porte de empresa (em unidades)........................................... 63 13.4. Unidades produtoras por porte de empresa (em %)........................................................ 63 13.4.1. Distribuição de unidades produtoras por porte (1) (em %) - 2018........................... 63 13.5. Unidades produtoras por região (em unidades).............................................................. 64 14. Emprego direto nas unidades produtoras por linha de produto, por porte e região.......... 65 14.1. Emprego direto por linha de produto (em número de empregados).............................. 66 14.2. Emprego direto por linha de produto (em %)................................................................... 67 14.2.1. Distribuição do emprego direto por linha de produto (%) - 2018........................... 67 14.3. Emprego direto por porte de empresa (em número de empregados)........................... 68 14.4. Emprego direto por porte de empresa (em %)................................................................. 68 14.4.1. Distribuição do emprego direto por porte de empresa (%) - 2018........................ 69 14.5. Emprego direto por região (em número de empregados)............................................... 69 14.6. Emprego direto por região (em %).................................................................................... 70 15. Unidades produtoras e empregos diretos por região e unidade federativa........................ 70 15.1. Concentração das unidades produtoras de artigos para casa por unidade federativa em 2018 (1)............................................................................................................... 73 15.2. Distribuição dos empregos diretos nas unidades produtoras de artigos para casa por unidade federativa (%) em 2018......................................................................... 74 16. Produção nacional.................................................................................................................... 75 16.1. Evolução do valor da produção de artigos para casa (R$ milhões)................................. 75 16.1.1. Evolução do valor da produção de artigos para casa em valores (em milhões de reais) (1).............................................................................................................. 76 16.2. Distribuição da produção por linha de produto............................................................... 76 16.2.1. Artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas segmentados em linhas e sublinhas de produto................................................................ 77


16.2.2. Evolução do valor da produção de artigos para casa por linha de produto (em milhões de reais)(1).......................................................................................... 78 16.2.2.1. Evolução do valor da produção de artigos para casa por linha de produto (em milhões de reais)(1).................................................................................... 79 16.2.3. Evolução do valor da produção de artigos para casa por linha de produto (em % dos valores de produção)............................................................................ 80 16.2.3.1. Evolução da produção de artigos para casa por linha de produto (em % dos valores de produção) - 2018........................................................................ 81 EMPRESAS ATACADISTAS DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS ........................................................................................................... 84 17. Empresas atacadistas de artigos para casa........................................................................... 84 18. Empresas atacadistas por linha de produto, por porte de empresa e região...................... 84 18.1. Empresas atacadistas por linha de produto (em unidades)............................................ 85 18.2. Empresas atacadistas por linha de produto (em %)......................................................... 86 18.2.1. Distribuição de empresas atacadistas por linha de produto (em %) - 2018.......... 86 18.3. Empresas atacadistas por porte de empresa (em unidades)......................................... 87 18.4. Empresas atacadistas por porte de empresa (em %)...................................................... 87 18.4.1. Distribuição de empresas atacadistas por porte (%) - 2018.................................. 87 18.5. Empresas atacadistas por região (em unidades)............................................................ 88 18.6. Empresas atacadistas por região (em %)......................................................................... 88 19. Emprego direto nas empresas atacadistas de artigos para casa por linha de produto, por porte e região ........................................................................................................... 89 19.1. Emprego direto por linha de produto (em número de empregados).............................. 89 19.2. Emprego direto nas empresas atacadistas por linha de produto (em % do número de empregados)........................................................................................................... 90 19.2.1. Distribuição do emprego direto nas empresas atacadistas por linha de produto (%) - 2018..................................................................................................................... 90 19.3. Emprego direto nas empresas atacadistas por porte de empresa (em número de empregados)........................................................................................................... 91 19.4. Emprego direto nas empresas atacadistas por porte de empresa (em % do número de empregados)........................................................................................................... 91 19.4.1. Distribuição do emprego direto nas empresas atacadistas por porte de empresa (em % do número de empregados) - 2018..................................................... 92 19.5. Emprego direto nas empresas atacadistas por região (em número de empregados).. 92 19.6. Emprego direto nas empresas atacadistas por região (em % do número de empregados).............................................................................................................................. 93


20. Empresas atacadistas e empregos por região e unidade federativa................................... 93 20.1. Concentração das empresas atacadistas de artigos para casa por unidade federativa em 2018................................................................................................................... 96 20.2. Distribuição dos empregos diretos nas empresas atacadistas de artigos para casa por unidade federativa em 2018 (em %)................................................................... 97 COMÉRCIO EXTERNO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS......................................................................................................... 100 21. Importações brasileiras de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.................................................................................................................. 100 21.1. Importações brasileiras de artigos para casa em valores (em US$ milhões FOB(1)).... 100 21.2. Importações brasileiras de artigos para casa em valores (em US$ milhões CIF+II(1)).. 102 21.3. Importações brasileiras de artigos para casa (em % do valor importado).................... 103 21.3.1. Distribuição das importações brasileiras de artigos para casa (em % do valor importado) - 2018.............................................................................................. 104 21.4. Origem das importações de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas ............................................................................................................. 104 21.4.1. Países de origem das importações de artigos para casa (em US$ 1.000 FOB).. 105 21.4.2. Países de origem das importações de artigos para casa (em % sobre valores)... 105 21.4.3. Principais países de origem das importações de artigos para casa (em % do valor importado) – 2018 ................................................................................... 106 21.4.4. Origem das importações de artigos para casa por bloco econômico (em US$ 1.000 FOB).......................................................................................................... 106 21.4.5. Origem das importações de artigos para casa por bloco econômico (em % do valor importado)................................................................................................. 107 21.4.6. Participação das unidades federativas nas importações de artigos para casa (em US$ 1.000 FOB)......................................................................................... 107 21.4.7. Participação das unidades federativas nas importações de artigos para casa (em % do valor importado)................................................................................ 108 21.4.8. Participação das principais unidades federativas nas importações (em % do valor importado) – 2018 ................................................................................... 109 22. Exportações brasileiras de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.................................................................................................................. 109 22.1. Exportações brasileiras de artigos para casa em valores (em US$ milhões FOB)....... 110 22.2. Exportações brasileiras de artigos para casa (em % do valor exportado)..................... 111 22.2.1. Distribuição das exportações brasileiras de artigos para casa (em % do valor exportado) - 2018............................................................................................... 112


22.3. Destino das exportações brasileiras de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas ........................................................................................ 113 22.3.1. Países de destino das exportações de artigos para casa (US$ 1.000 FOB)........ 113 22.3.2. Países de destino das exportações de artigos para casa (em % do valor exportado)................................................................................................................. 114 22.3.3. Principais países de destino das exportações de artigos para casa (em % do valor exportado) - 2018..................................................................................... 115 22.3.4. Destino das exportações de artigos para casa por bloco econômico (em US$ 1.000 FOB).......................................................................................................... 115 22.3.5. Destino das exportações de artigos para casa por bloco econômico (em % sobre valor exportado)............................................................................................ 116 22.3.6. Participação das unidades federativas nas exportações de artigos para casa (em US$ 1.000 FOB)......................................................................................... 116 22.3.7. Participação das unidades federativas nas exportações de artigos para casa (em % do valor exportado)................................................................................. 117 22.3.8. Principais unidades federativas exportadoras (em % do val or exportado) – 2018 ............................................................................................................ 118 23. Resultados da balança comercial de artigos para casa....................................................... 118 23.1. Saldo da balança comercial por linha de produto em valores (em US$ milhões FOB).119 23.1.2. Evolução do saldo da balança comercial em valores (US$ milhões FOB) – artigos de decoração............................................................................................. 120 23.1.3. Evolução do saldo da balança comercial em valores (em US$ milhões FOB) – artigos de uso doméstico e pessoal .................................................................... 120 23.1.4. Evolução do saldo da balança comercial em valores (em US$ milhões FOB) – artigos de presentes, papelaria e tabacaria......................................................... 121 23.2. Resultados da balança comercial do setor de artigos para casa (em US$ milhões FOB)........................................................................................................................... 121 23.2.1. Evolução dos resultados da balança comercial do setor de artigos para casa (em US$ milhões FOB)...................................................................................... 122 CONSUMO APARENTE DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO BRASIL..................................................................................... 126 24. Consumo aparente e participação das exportações e importações................................... 126 24.1. Consumo aparente de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (em US$ milhões)................................................................................................. 126 24.2. Consumo aparente de artigos de decoração................................................................. 127 24.2.1. Consumo aparente de complementos do mobiliário (em US$ milhões)............. 128 24.2.2. Consumo aparente de tapetes e cortinas (em US$ milhões)............................... 128


24.2.3. Consumo aparente de roupas de cama, mesa e banho (em US$ milhões)......... 129 24.2.4. Consumo aparente de luminárias e abajures (em US$ milhões)......................... 129 24.2.5. Consumo aparente de molduras, quadros e estatuetas (em US$ milhões)........ 130 24.2.6. Consumo aparente de artigos para decoração em geral (em US$ milhões)....... 130 24.3. Consumo aparente de artigos de uso doméstico e pessoal................................... 130 24.3.1. Consumo aparente de utensílios de mesa (em US$ milhões)............................. 131 24.3.2. Consumo aparente de panelas (em US$ milhões)............................................... 132 24.3.3. Consumo aparente de artigos de armazenamento (em US$ milhões)................ 132 24.3.4. Consumo aparente de artigos para limpeza (em US$ milhões)........................... 133 24.3.5. Consumo aparente de artigos de higiene e toucador (em US$ milhões)............ 133 24.3.6. Consumo aparente de utilidades domésticas em geral (em US$ milhões)......... 134 24.4. Consumo aparente de artigos de presentes, papelaria e tabacaria............................. 134 24.4.1. Consumo aparente de artigos de presentes, papelaria e tabacaria (em US$ milhões).............................................................................................................. 135 24.4.2. Consumo aparente de artigos para festas (em US$ milhões)............................. 135 24.5. Consumo aparente em valores (em R$ milhões).......................................................... 136 CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO PARA O MERCADO INTERNO....................................................... 140 25. Segmentação dos canais de distribuição por fonte de suprimento................................... 140 25.1. Canais de distribuição da produção local para o mercado interno............................... 140 25.2. Canais de distribuição do atacado para o mercado interno.......................................... 141 26. Segmentação dos canais de distribuição da produção para o mercado interno por linha de produto..................................................................................................................... 142 26.1. Canais de distribuição da produção para o mercado interno por linha de produto – Artigos de Decoração ............................................................................................ 144 26.2. Canais de distribuição da produção para o mercado interno por linha de produto – artigos de uso doméstico e pessoal ..................................................................... 145 26.3. Canais de distribuição da produção no mercado interno por linha de produto – artigos de presentes, papelaria e tabacaria.......................................................... 146


15

INTRODUÇÃO CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES 1. Objetivos Este estudo tem como objetivo principal

produção e importação, cadeia de suprimento

dimensionar a evolução da oferta e demanda

e papel dos principais elos atuantes neste

de artigos para casa, decoração, presentes e

mercado.

utilidades domésticas no Brasil, com detalhes sobre o número de produtores e importadores

O estudo também contempla uma avaliação

atuantes neste mercado, a mão de obra

da concentração da demanda destes produtos

empregada no setor, segmentação e evolução

nas principais regiões, estados e cidades do

da produção e do consumo interno para cada

País, por poder de compra das famílias, dentre

linha de produto, canais de escoamento da

outros indicadores.

2. Fontes Para a elaboração deste trabalho, foram

entrevistas com uma amostra representativa

utilizados dados de pesquisas setoriais de

de empresas do setor, associadas e/ou não

diversas fontes oficiais do governo brasileiro,

associadas à ABCasa.

como o IBGE (PNAD, PIA, PAC, PIM-PF e PMC), Caged/Rais (Ministério da Economia), e Secex

As informações coletadas, nestas entrevistas

(Ministério da Economia) sobre o mercado

(pesquisas primárias), foram fundamentais

de artigos para casa, decoração, presentes e

para determinar os canais de distribuição de

utilidades domésticas.

fabricantes e dos atacadistas/importadores, bem como as dimensões e a forma como é

Para detalhar especificamente as dimensões,

suprido o varejo de artigos para casa, decoração,

evolução e segmentação dos principais elos

presentes e utilidades. Os resultados deste

participantes do mercado de artigos para casa,

levantamento, tratados e inferidos pelos

decoração, presentes e utilidades domésticas

consultores do IEMI, são inéditos e exclusivos.

no Brasil, foi necessária a realização de

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

15


16

3. Estatísticas, projeções e análises A maior parte dos dados estatísticos apresen-

presentes e utilidades para os anos de 2017 e

tados neste relatório e coletados em fontes

2018, com base em estimativas do IEMI para

secundárias (entidades, governos, etc.) retrata a

os valores de produção, orientadas a partir da

evolução do mercado nacional de artigos para

pesquisa primária realizada e de indicadores

casa, decoração, presentes e utilidades nos

setoriais, entre outros.

últimos seis anos, compreendendo o período de 2013 a 2018, de forma a permitir análises

As avaliações e comentários sobre os resultados

sobre o seu desempenho recente, assim como

apresentados estiveram sob o encargo dos

o embasamento de projeções a curto e médio

consultores do IEMI, com larga experiência e

prazos. Foram projetados, também, os dados

especialistas no desenvolvimento de estudos

da produção de artigos para casa, decoração,

setoriais e pesquisas de mercado.

4. Apresentação Todos os resultados projetados por este estudo

pela ABCasa (Associação Brasileira de Artigos

encontram-se compilados neste relatório

para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades

para serem utilizados de maneira exclusiva

Domésticas, Festas e Flores).

16

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


17

5. Notas importantes Este relatório foi preparado com informações de

É importante ressaltar que este estudo difere

acesso público, acrescido de dados exclusivos

daquele elaborado anteriormente, quer pela

dos painéis de pesquisa do IEMI e entrevistas

revisão dos números estimados para números

primárias com uma amostra representativa

fechados, quer em função da inclusão de uma

das empresas de artigos para casa, decoração,

nova linha de produto (roupas de cama, mesa

presentes, utilidades domésticas, festas e flores.

e banho) ou ainda pela reestruturação do

As informações apresentadas foram tratadas de

conjunto de informações.

acordo com os mais rígidos critérios estatísticos e buscam refletir os movimentos do mercado.

Os direitos sobre a distribuição e a divulgação

O usuário deste material assume integralmente

deste documento, incluindo as informações

a responsabilidade pelas consequências da

aqui apresentadas, são reservados a essa

sua utilização e pelas decisões embasadas no

associação. Seu uso requer, entretanto, a citação

conteúdo apresentado neste relatório.

do IEMI como fonte, na legítima condição de autor deste estudo.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

17


MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO BRASIL


20

DIMENSÕES DO SETOR DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS O estudo setorial faz uma análise do setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas no Brasil, apresentando um resumo dos principais resultados do setor entre 2013 e 2018 com detalhes sobre a demanda destes artigos no País, o comércio varejista do setor, e os integrantes deste setor: empresas produtoras e empresas atacadistas e a mão de obra empregada diretamente por elas. É feita também uma análise da produção do setor, do comércio externo, do consumo aparente e da participação dos importados no consumo aparente nacional, dentre outros indicadores econômicos importantes para o acompanhamento deste mercado.

1. Os grandes números do mercado no Brasil Como informado logo no capítulo de introdução desse estudo, nessa segunda edição do estudo foi incluída a análise de uma nova sublinha de produto dento da linha de artigos de decoração, que foram as roupas de cama, mesa e banho, além disso, alguns indicadores, como por exemplo, produção, consumo aparente, participação dos importados sobre o consumo, participação dos exportados tiveram seus dados estimados para 2016 e 2017 revisados e agora os dados para 2016 foram fechados, mas ainda são estimados para 2017 e 2018. O setor brasileiro de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas possui dimensão econômica expressiva, tanto do lado da demanda quanto da oferta do setor, além dos empregos gerados pelo setor. A tabela a seguir apresenta, de forma resumida, os grandes números do setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas no País para o ano de 2018, já considerando a inclusão de roupas de cama, mesa e banho, para que o leitor, possa analisar os mais recentes indicadores do setor.

20

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


21

1.1. Principais indicadores Principais indicadores do setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas Indicadores 2018

Setor de artigos para casa no Brasil

Vendas no varejo

R$ 81,3 bilhões

(1)

Pontos de venda do varejo total

176,5 mil empresas

Varejo especializado

132,2 mil empresas

Varejo não especializado

44,3 mil empresas

Mão de obra total empregada no varejo (2)

2,2 milhões de funcionários

Varejo especializado

1,6 milhões de funcionários

Varejo não especializado

655,1 mil funcionários

Valor da produção local (3)

R$ 37,1 bilhões

Unidades produtoras

21,3 mil empresas

Emprego direto nas unidades produtoras

343,8 mil funcionários

Empresas atacadistas

7,2 mil empresas

Emprego direto nas empresas atacadistas

104,5 mil funcionários

Importações do setor (em US$ FOB) (4)

US$ 1,4 bilhão

Exportações do setor (em US$ FOB)

US$ 990,1 milhões

(4)

Fontes: RAIS, IBGE, SECEX e IEMI. Notas: (1) Valores de varejo – sell out; (2) Inclui todos os empregos diretos dos pontos de venda de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas; (3) Valores de fábrica – sell in; (4) As exportações e importações estão expressas em valores FOB, ou seja, livre dos custos internacionais de transporte e seguro.

O varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas movimentou R$ 81,3 bilhões em 2018 através de 176,5 mil pontos de venda, das quais 132,2 mil são pontos de venda de varejo especializado em artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas e 44,3 mil são pontos de venda de varejo não especializado, entre os quais lojas de departamentos, variedades e home centers. Destaca-se que a mão de obra total empregada pelo varejo, especializado e não especializado, de artigos para casa em 2018 correspondeu a 2,2 milhões de pessoas. A produção local de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas em 2018 correspondeu a R$ 37,1 bilhões, em valores líquidos, sem impostos, através de 21,3 mil unidades produtoras que empregam diretamente 343,8 mil funcionários.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

21


22

As empresas atacadistas integrantes importantes, deste mercado, dado que a oferta interna de artigos para casa é composta pela produção nacional mais as importações do setor, e, em sua grande maioria, essas empresas se suprem de importações e as distribuem no mercado interno. Em 2018 as empresas atacadistas somaram 7,2 mil unidades, responsáveis por empregar diretamente 104,5 mil funcionários. Quanto ao comércio exterior do setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas, US$ 1,4 bilhão, em valores FOB (1), foram importados em 2018. As exportações brasileiras de artigos para casa, em 2018, somaram US$ 990,1 milhões, também em valores FOB (1). As próximas seções aprofundam a análise do setor brasileiro de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas. A tabela a seguir apresenta, de forma resumida, os grandes números do setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas no País para os anos de 2017 e 2018, sem considerar a inclusão de roupas de cama, mesa e banho, para que o leitor, possa assim, fazer comparação e acompanhar sua evolução.

1 Valor livre dos custos internacionais de transporte e seguro.

22

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


23

1.2. Principais indicadores sem considerar as roupas de cama, mesa e banho Principais indicadores do setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (sem a inclusão de roupas de cama, mesa e banho) Indicadores

2017

2018

54,1

62,9

Pontos de venda do varejo total (em mil empresas)

173,5

169,5

Varejo especializado (em mil empresas)

129,6

125,2

Varejo não especializado (em mil empresas)

43,9

44,3

Mão de obra total empregada no varejo (2) (em milhões de funcionários)

2,2

2,2

653,9

624,7

Varejo não especializado (em milhões de funcionários)

1,5

1,6

Valor da produção local (3) (em bilhões de reais)

23,8

25,7

Unidades produtoras (em mil empresas)

20,6

20,0

303,6

300,5

6,9

6,8

107,6

102,2

1,0

1,2

872,2

943,0

Vendas no varejo

(1)

(em bilhões de reais)

Varejo especializado (em mil funcionários)

Emprego direto nas unidades produtoras (em mil funcionários) Empresas atacadistas (em mil empresas) Emprego direto nas empresas atacadistas (em mil funcionários) Importações do setor (em US$ bilhões FOB) (4) Exportações do setor (em US$ milhões FOB)

(4)

Fontes: IBGE, Rais e Secex (Ministério da Economia) e IEMI. Notas: (1) Valores de varejo – sell out (dados estimados); (2) Inclui todos os empregos diretos dos pontos de venda de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas; (3) Valores de fábrica – sell in (dados estimados); (4) As exportações e importações estão expressas em valores FOB, ou seja, livre dos custos internacionais de transporte e seguro.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

23


24

O CONSUMO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO PAÍS Esta seção tem por objetivo dimensionar a demanda brasileira de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas. Assim, é feita primeiramente uma análise demográfica do mercado brasileiro, seguida por uma análise do perfil do consumo das famílias em geral e do consumo de artigos para casa, além de uma estratificação do consumo de artigos para casa no País por poder de consumo, região, unidade federativa e município.

2. Breve histórico O Brasil é um País, com 208,5 milhões de habitantes, dividido de forma extremamente proporcional entre homens (49,0%) e mulheres (51,0%) e com idade média relativamente baixa, em torno de 30 anos, mais precisamente 32,6 anos em 2018. O dado mais recente mostrou que o crescimento populacional tem desacelerado. Alguns motivos levam a essa desaceleração. O principal é a redução da taxa de fecundidade. Além disso, as mulheres estão engravidando mais tarde, e a relação entre idosos e jovens está diminuindo. A maior parte dessa população vive nas cidades, com cerca de 85%, sendo essencialmente urbana, tendo migrado do campo, em massa, durante as décadas de 1960, 1970 e 1980, concentrando fortemente o mercado de consumo nos principais centros urbanos do País (conforme visto no quadro anterior). Outro dado interessante é que mais da metade da população brasileira vive em 6% das suas cidades. Outra forte característica desse mercado é a concentração de renda nas camadas mais ricas da população, o que interfere diretamente no perfil do mercado, em que a maioria dos consumidores detém um baixo poder aquisitivo, posicionando-se como compradores de artigos populares e de baixo custo, enquanto uma parcela menor detém as condições necessárias para a aquisição de artigos de maior valor agregado. Apesar disso, pode-se dizer que o mercado brasileiro é formado por um contingente numeroso e atraente de consumidores, com potencial suficiente para o sucesso comercial de marcas e produtos dos mais diferentes padrões de qualidade e preço. Os quadros a seguir oferecem uma ideia das dimensões, da evolução e da estratificação do mercado consumidor brasileiro.

24

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


25

3. Perfil demográfico Seguindo a tendência de países em desenvolvimento como África do Sul, Índia e Rússia, o Brasil ainda apresenta crescimento populacional relativamente estável, quase 1% ao ano, tendo em vista o comportamento de crescimento de outros países. No período estudado, o Brasil aumentou sua população em 3,7%, com uma média de 0,8% de crescimento anual.

3.1. População brasileira residente (em 1.000 habitantes) Evolução da população nacional Anos

1.000 habitantes

Evolução em %

2013

201.033

100,0%

2014

202.769

100,9%

2015

204.483

101,7%

2016

206.115

102,5%

2017

207.661

103,3%

2018

208.495

103,7%

Fonte: IBGE

3.2. População brasileira por faixa etária (em 1.000 habitantes) A análise da distribuição por gênero, também já comentada anteriormente, mostra que a proporção entre homens e mulheres é muito equilibrada, com pequena preponderância do sexo feminino.

3.2.1. População masculina por faixa etária (em 1.000 habitantes) População masculina por faixa etária (1.000 habitantes) Faixa etária

2013

2014

2015

2016

2017

2018

0-9 anos

16.040

15.818

15.722

15.852

15.183

16.040

10-19 anos

17.443

17.396

18.535

18.684

17.118

18.895

20-29 anos

17.446

17.338

18.361

18.514

17.167

18.741

30-39 anos

16.093

16.425

15.554

15.682

17.064

15.875

40-49 anos

12.786

12.954

12.874

12.976

13.605

13.126 Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

25


26

População masculina por faixa etária (1.000 habitantes) Faixa etária

2013

2014

2015

2016

2017

2018

50-59 anos

9.774

10.065

9.346

9.417

10.837

9.523

60-69 anos

5.795

6.060

5.619

5.659

6.867

5.716

70+ anos

3.960

4.103

4.142

4.170

4.631

4.206

Total

99.337

100.160

100.152

100.955

102.471

102.121

Fonte: IBGE – elaboração IEMI.

3.2.2. População feminina por faixa etária (em 1.000 habitantes) População feminina por faixa etária (1.000 habitantes) Faixa etária

2013

2014

2015

2016

2017

2018

0-9 anos

15.347

15.129

15.167

15.293

14.508

15.473

10-19 anos

16.843

16.785

18.098

18.244

16.480

18.453

20-29 anos

17.177

17.066

18.536

18.690

16.871

18.916

30-39 anos

16.205

16.532

16.260

16.393

17.153

16.593

40-49 anos

13.245

13.409

13.743

13.851

14.045

14.013

50-59 anos

10.556

10.862

10.346

10.423

11.665

10.541

60-69 anos

6.719

7.015

6.489

6.535

7.919

6.601

70+ anos

5.603

5.810

5.692

5.731

6.547

5.784

101.696

102.609

104.331

105.160

105.190

106.373

Total

Fonte: IBGE. Elaboração: IEMI

4. Renda per capita A renda média, per capita, dos brasileiros recuou 1,2% em 2009, período da crise mundial. Superada essa fase houve aumento médio de 3,2% nos 4 anos seguintes, encerrados em 2013. No entanto, a partir de 2014, o País entrou em crise, registrando uma forte desaceleração econômica, com altas taxas de desemprego e inflação, levando este indicador a recuar por três anos seguidos. Em 2017, com o início da retomada econômica, houve uma leve variação positiva, de 0,3%, e em 2018, repetiu a variação positiva de 0,3%. Nos últimos 10 anos houve crescimento médio de 0,3% ao ano, passando de R$ 31.832 em 2008 para R$ 32.747 em 2018, em termos nominais.

26

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


27

4.1. Evolução do número de habitantes e da renda no Brasil Evolução da renda no Brasil (por habitante) Período

Habitantes

Renda/habitante

Em 1.000

Evolução (%)

Em R$/ano (1)

Evolução (%)

2008

191.532

100,00%

31.832

100,00%

2009

193.544

101,05%

31.467

98,85%

2010

195.498

102,07%

33.504

105,25%

2011

197.397

103,06%

34.532

108,48%

2012

199.242

104,03%

34.892

109,61%

2013

201.033

104,96%

35.637

111,95%

2014

202.769

105,87%

35.512

111,56%

2015

204.450

106,74%

33.957

106,68%

2016

206.081

107,60%

32.566

102,31%

2017

207.661

108,42%

32.650

102,57%

2018

208.495

108,86%

32.747

102,88%

Fontes: IBGE e Bacen. Nota: (1) Valores em R$ do último ano

5. Consumo segundo o poder de compra Conforme comentado anteriormente, a concentração de renda nas camadas mais ricas da população brasileira é bastante elevada, com efeitos diretos sobre a composição do seu perfil de consumo. Ao segmentar o mercado de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas pelo seu poder de compra (em classes econômicas), pode-se observar que a classe A, no Brasil, é representada por apenas 2,8% da população, mas respondendo por 14,8% do consumo total de artigos para casa. A classe B, por sua vez, que responde por 21,0% dos habitantes, é responsável por uma fatia equivalente a 40,2% do consumo de artigos para casa, enquanto a classe C representa 47,7% da população e 28,4% do consumo de artigos para casa. Assim, conclui-se que tanto a população brasileira quanto o consumo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas possuem um perfil socioeconômico centrado nas classes B e C, que juntas somam 68,7% dos habitantes e 68,5% da demanda interna de artigos para casa.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

27


28

5.1. Distribuição da população brasileira e do consumo de artigos para casa por poder de compra no Brasil em 2018 Distribuição da população e do consumo de artigos para casa por poder de compra – 2018 Classe(1)/Poder de compra

População (% de habitantes por classe)

Consumo de artigos para casa (% sobre valores consumidos)

A (acima de 20 sm²)

2,8%

14,8%

B1 (de 15 a 20 sm)

4,6%

6,4%

Mercado alto (A-B1)

7,4%

21,1%

B2 (de 5 a 15 sm)

16,4%

33,8%

C1 (de 3 a 5 sm)

21,6%

17,6%

Mercado médio (B2-C1)

38,0%

51,4%

C2 (de 2 a 3 sm)

26,1%

10,8%

D/E (até 2 sm)

28,5%

16,8%

Mercado popular (C2-D/E)

54,6%

27,5%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: IBGE. Elaboração: IEMI. Notas: (1) Critério de classificação por faixa de renda; (2) S alário mínimo; (3) E stimativa amostral do consumo das famílias de acordo com a PNAD do IBGE.

5.1.1 Distribuição da população brasileira e do consumo de artigos para casa por poder de compra no Brasil em 2018

7,4% 21,1% 38,0% 51,4% 54,6% 27,5%

População % sobre habitantes Consumo artigos para casa % sobre valores Fonte: IBGE. Elaboração: IEMI.

28

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


29

6. Consumo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por região e unidade federativa Outra análise interessante refere-se ao comparativo entre a distribuição da população e o consumo por região, que demonstra forte concentração do mercado de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas nas regiões Sudeste (46,2%), Sul (20,8%) e Nordeste (18,7%) do País, conforme nos mostra o quadro, a seguir. Esses resultados são de grande relevância no emprego de verbas publicitárias e na distribuição de metas e representações comerciais ao longo dos diferentes polos de consumo regionais.

Habitantes e consumo de artigos de casa por poder de compra, região e UF – 2018 Região/UF

Habitantes (%)

Consumo de artigos para casa no Brasil (% sobre R$) Geral (1) (%)

A

B1

B2

C1

C2

D/E

Norte

8,7%

6,9%

4,7%

5,0%

5,1%

7,4%

8,7%

11,5%

Acre

0,4%

0,3%

0,2%

0,2%

0,2%

0,4%

0,4%

0,5%

Amazonas

2,0%

1,1%

1,4%

1,1%

0,9%

1,1%

1,3%

1,3%

Amapá

0,4%

0,3%

0,2%

0,3%

0,3%

0,3%

0,3%

0,3%

Pará

4,1%

3,3%

1,5%

1,9%

2,0%

3,6%

4,5%

6,7%

Rondônia

0,8%

1,1%

0,6%

0,7%

0,9%

1,5%

1,4%

1,7%

Roraima

0,3%

0,2%

0,2%

0,3%

0,2%

0,2%

0,2%

0,3%

Tocantins

0,7%

0,5%

0,5%

0,5%

0,5%

0,5%

0,6%

0,7%

Nordeste

27,2%

17,3%

10,4%

9,3%

11,6%

14,9%

22,6%

36,9%

Alagoas

1,6%

1,0%

0,4%

0,6%

0,6%

0,9%

1,4%

2,4%

Bahia

7,1%

4,9%

2,6%

2,1%

3,4%

4,1%

7,0%

10,4%

Ceará

4,4%

2,3%

1,3%

1,1%

1,4%

2,1%

2,9%

5,2%

Maranhão

3,4%

1,2%

0,6%

0,7%

0,8%

0,9%

1,9%

2,6%

Paraíba

1,9%

1,7%

1,1%

1,0%

1,0%

1,4%

2,0%

3,9%

Pernambuco

4,6%

3,6%

2,3%

1,8%

2,3%

3,0%

4,5%

7,8%

Piauí

1,6%

0,7%

0,3%

0,3%

0,5%

0,7%

1,1%

1,5%

Rio Grande do Norte

1,7%

1,0%

1,1%

0,9%

0,7%

0,9%

1,0%

1,7%

Sergipe

1,1%

0,9%

0,8%

0,8%

0,9%

0,7%

0,9%

1,5% Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

29


30

Habitantes e consumo de artigos de casa por poder de compra, região e UF – 2018 Região/UF

Habitantes (%)

Consumo de artigos para casa no Brasil (% sobre R$) Geral (%)

(1)

A

B1

B2

C1

C2

D/E

Sudeste

42,1%

47,6%

57,6%

57,5%

53,0%

45,7%

39,3%

31,4%

Espírito Santo

1,9%

2,0%

2,4%

2,5%

2,4%

1,5%

1,6%

1,4%

Minas Gerais

10,1%

11,6%

14,0%

8,9%

12,2%

10,5%

11,2%

10,6%

Rio de Janeiro

8,2%

6,3%

9,4%

8,5%

6,9%

6,1%

4,8%

2,8%

São Paulo

21,8%

27,7%

31,8%

37,6%

31,5%

27,6%

21,6%

16,5%

Sul

14,3%

20,7%

17,0%

19,5%

22,2%

26,3%

22,4%

14,4%

Paraná

5,4%

6,5%

4,0%

4,4%

6,9%

8,3%

8,6%

5,7%

Rio Grande do Sul

5,4%

8,3%

8,4%

8,8%

8,3%

9,9%

8,4%

6,4%

Santa Catarina

3,4%

5,8%

4,5%

6,3%

7,1%

8,0%

5,4%

2,3%

Centro-Oeste

7,7%

7,6%

10,4%

8,8%

8,2%

5,7%

7,0%

5,8%

Distrito Federal

1,4%

2,6%

6,3%

4,8%

2,8%

1,0%

0,9%

0,8%

Goiás

3,3%

2,4%

2,4%

1,9%

2,7%

2,0%

2,8%

2,5%

Mato Grosso do Sul

1,3%

1,2%

0,8%

0,8%

1,2%

1,3%

1,7%

1,2%

Mato Grosso

1,7%

1,3%

0,9%

1,3%

1,5%

1,4%

1,5%

1,3%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: IBGE Nota: (1) Consumo a preços de varejo

30

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


RR

31

6.1. Distribuição do consumo de artigos para casa por unidade federativa em 2018

AP

AM PA

MA

CE

RN PB

PI

PE AL

AC SE

TO

RO

BA MT DF GO MG

ES

MS SP

RJ

PR

SC

Acima de 10,1% De 1,1% a 10,0%

RS

Até 1,0%

Fonte: IBGE

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

31


32

7. Consumo residencial nas principais cidades brasileiras Considerando-se o consumo a nível dos municípios, observa-se que os dez maiores mercados correspondem às capitais de oito estados do País, além da capital federal, Brasília, sede do governo do Distrito Federal. O quadro seguinte relaciona as 150 maiores cidades brasileiras em consumo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas, organizadas em ordem decrescente de participação.

Consumo residencial de artigos para casa nas principais cidades brasileiras - 2018 UF

Município

Geral

A

B1

B2

C1

C2

D/E

SP

São Paulo

9,49%

17,85%

16,81%

9,89%

6,82%

5,22%

4,11%

RJ

Rio de Janeiro

3,47%

7,12%

5,77%

3,74%

2,50%

1,78%

0,93%

MG

Belo Horizonte

2,73%

6,78%

3,52%

2,92%

1,43%

1,20%

0,81%

DF

Brasília

2,57%

6,29%

4,79%

2,75%

0,99%

0,95%

0,80%

RS

Porto Alegre

1,83%

3,96%

3,41%

1,79%

1,28%

0,93%

0,60%

PR

Curitiba

1,60%

2,05%

2,01%

2,05%

1,51%

1,16%

0,53%

BA

Salvador

1,47%

1,51%

1,15%

1,43%

1,20%

1,69%

1,80%

PE

Recife

1,04%

1,58%

1,12%

0,97%

0,71%

0,87%

1,10%

CE

Fortaleza

1,02%

1,08%

0,90%

0,88%

0,97%

1,05%

1,31%

SP

Campinas

0,93%

1,38%

1,72%

1,12%

0,75%

0,51%

0,32%

PA

Belém

0,90%

0,96%

1,06%

0,78%

0,92%

0,95%

0,99%

AM

Manaus

0,85%

1,23%

0,97%

0,76%

0,80%

0,88%

0,68%

GO

Goiânia

0,81%

1,38%

1,00%

0,99%

0,48%

0,55%

0,38%

SC

Florianópolis

0,69%

1,39%

1,48%

0,76%

0,48%

0,29%

0,10%

SP

Guarulhos

0,63%

0,30%

0,63%

0,76%

0,73%

0,62%

0,55%

SP

São Bernardo do Campo

0,57%

0,51%

0,97%

0,78%

0,51%

0,36%

0,25%

PB

João Pessoa

0,55%

0,70%

0,62%

0,52%

0,46%

0,47%

0,59%

SC

Joinville

0,54%

0,45%

0,65%

0,71%

0,71%

0,40%

0,13%

MG

Uberlândia

0,52%

0,64%

0,49%

0,67%

0,49%

0,41%

0,25%

SP

Santo André

0,52%

0,55%

0,86%

0,70%

0,45%

0,31%

0,21% Continua ▶

32

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


UF

Município

Geral

A

B1

B2

C1

C2

D/E

SP

Ribeirão Preto

0,50%

0,59%

0,77%

0,63%

0,47%

0,32%

0,18%

SP

São José dos Campos

0,49%

0,59%

0,81%

0,61%

0,45%

0,31%

0,19%

SE

Aracaju

0,48%

0,69%

0,64%

0,58%

0,32%

0,29%

0,31%

MS

Campo Grande

0,47%

0,48%

0,41%

0,52%

0,48%

0,56%

0,31%

SP

Osasco

0,46%

0,29%

0,61%

0,60%

0,48%

0,38%

0,30%

AL

Maceió

0,46%

0,35%

0,46%

0,37%

0,42%

0,57%

0,69%

ES

Vitória

0,44%

1,11%

0,94%

0,49%

0,15%

0,12%

0,08%

RS

Caxias do Sul

0,44%

0,43%

0,49%

0,56%

0,55%

0,32%

0,15%

SP

Santos

0,42%

0,59%

0,84%

0,56%

0,30%

0,18%

0,10%

MG

Juiz de Fora

0,42%

0,58%

0,44%

0,50%

0,34%

0,33%

0,24%

SP

Sorocaba

0,41%

0,37%

0,59%

0,53%

0,44%

0,31%

0,20%

RN

Natal

0,41%

0,78%

0,58%

0,32%

0,33%

0,27%

0,35%

MG

Contagem

0,40%

0,21%

0,25%

0,55%

0,45%

0,39%

0,26%

RO

Porto Velho

0,39%

0,33%

0,38%

0,41%

0,48%

0,37%

0,31%

RJ

Niterói

0,38%

0,97%

0,85%

0,40%

0,16%

0,11%

0,05%

PR

Londrina

0,37%

0,28%

0,32%

0,43%

0,45%

0,40%

0,22%

ES

Vila Velha

0,36%

0,61%

0,60%

0,46%

0,21%

0,18%

0,12%

SP

Jundiaí

0,36%

0,43%

0,65%

0,48%

0,30%

0,18%

0,11%

MA

São Luís

0,35%

0,38%

0,41%

0,34%

0,28%

0,42%

0,37%

SC

Blumenau

0,35%

0,30%

0,43%

0,49%

0,46%

0,23%

0,07%

MT

Cuiabá

0,32%

0,38%

0,50%

0,39%

0,27%

0,24%

0,17%

SP

São José do Rio Preto

0,31%

0,30%

0,43%

0,39%

0,33%

0,22%

0,14%

PR

Maringá

0,30%

0,23%

0,27%

0,40%

0,37%

0,27%

0,12%

PE

Jaboatão dos Guararapes

0,29%

0,17%

0,15%

0,21%

0,28%

0,40%

0,58%

PI

Teresina

0,29%

0,27%

0,23%

0,27%

0,30%

0,36%

0,33%

SP

Piracicaba

0,27%

0,24%

0,37%

0,36%

0,28%

0,18%

0,11%

RS

Canoas

0,26%

0,20%

0,29%

0,29%

0,32%

0,26%

0,16%

PA

Ananindeua

0,25%

0,08%

0,14%

0,19%

0,32%

0,37%

0,41%

RJ

São Gonçalo

0,25%

0,05%

0,12%

0,28%

0,39%

0,33%

0,19%

MG

Uberaba

0,24%

0,28%

0,20%

0,30%

0,23%

0,20%

0,14%

33

Consumo residencial de artigos para casa nas principais cidades brasileiras - 2018

Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

33


34

Consumo residencial de artigos para casa nas principais cidades brasileiras - 2018 UF

Município

Geral

A

B1

B2

C1

C2

D/E

BA

Feira de Santana

0,24%

0,11%

0,10%

0,20%

0,25%

0,36%

0,39%

SP

Bauru

0,24%

0,22%

0,32%

0,29%

0,25%

0,18%

0,12%

SP

Mogi das Cruzes

0,23%

0,20%

0,31%

0,28%

0,24%

0,20%

0,16%

SC

São José

0,23%

0,14%

0,29%

0,34%

0,30%

0,17%

0,06%

MG

Betim

0,23%

0,11%

0,12%

0,27%

0,28%

0,28%

0,21%

RS

Santa Maria

0,23%

0,28%

0,34%

0,26%

0,22%

0,19%

0,13%

RS

Pelotas

0,23%

0,20%

0,26%

0,21%

0,26%

0,25%

0,22%

ES

Serra

0,22%

0,10%

0,19%

0,30%

0,23%

0,23%

0,15%

PB

Campina Grande

0,22%

0,15%

0,16%

0,17%

0,22%

0,25%

0,37%

SP

Barueri

0,22%

0,43%

0,28%

0,19%

0,19%

0,16%

0,14%

SC

Itajaí

0,20%

0,14%

0,22%

0,27%

0,28%

0,18%

0,06%

AP

Macapá

0,20%

0,21%

0,28%

0,22%

0,20%

0,17%

0,17%

RJ

Duque de Caxias

0,20%

0,04%

0,08%

0,20%

0,33%

0,30%

0,19%

PR

Cascavel

0,20%

0,12%

0,14%

0,24%

0,26%

0,24%

0,13%

SP

Mauá

0,20%

0,04%

0,10%

0,24%

0,29%

0,23%

0,18%

MG

Montes Claros

0,20%

0,21%

0,15%

0,21%

0,17%

0,19%

0,20%

PR

Ponta Grossa

0,19%

0,12%

0,13%

0,21%

0,25%

0,26%

0,16%

PR

São José dos Pinhais

0,19%

0,06%

0,09%

0,23%

0,30%

0,25%

0,12%

SP

Taubaté

0,19%

0,15%

0,26%

0,25%

0,20%

0,14%

0,09%

AC

Rio Branco

0,19%

0,17%

0,17%

0,15%

0,22%

0,22%

0,23%

RS

Novo Hamburgo

0,19%

0,20%

0,21%

0,18%

0,23%

0,20%

0,13%

SC

Criciúma

0,19%

0,17%

0,20%

0,23%

0,25%

0,17%

0,06%

SC

Chapecó

0,18%

0,13%

0,21%

0,23%

0,25%

0,16%

0,06%

SP

São Caetano do Sul

0,18%

0,32%

0,43%

0,22%

0,10%

0,06%

0,03%

PE

Olinda

0,18%

0,08%

0,11%

0,16%

0,19%

0,23%

0,28%

RR

Boa Vista

0,18%

0,22%

0,26%

0,17%

0,14%

0,16%

0,17%

SP

Franca

0,18%

0,09%

0,16%

0,21%

0,24%

0,19%

0,12%

SP

Diadema

0,17%

0,03%

0,10%

0,20%

0,25%

0,21%

0,18%

SC

Balneário Camboriú

0,17%

0,26%

0,32%

0,22%

0,15%

0,08%

0,03%

RS

Gravataí

0,17%

0,07%

0,10%

0,17%

0,26%

0,21%

0,15% Continua ▶

34

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


UF

Município

Geral

A

B1

B2

C1

C2

D/E

SP

Limeira

0,17%

0,11%

0,17%

0,21%

0,21%

0,15%

0,10%

SP

Americana

0,17%

0,13%

0,22%

0,24%

0,18%

0,10%

0,06%

GO

Aparecida de Goiânia

0,16%

0,08%

0,07%

0,19%

0,18%

0,24%

0,17%

SP

São Vicente

0,16%

0,05%

0,13%

0,21%

0,22%

0,17%

0,13%

RS

São Leopoldo

0,16%

0,13%

0,17%

0,17%

0,21%

0,17%

0,12%

RS

Passo Fundo

0,16%

0,17%

0,19%

0,18%

0,20%

0,15%

0,09%

MG

Ipatinga

0,16%

0,14%

0,13%

0,21%

0,16%

0,15%

0,10%

TO

Palmas

0,16%

0,23%

0,26%

0,18%

0,12%

0,13%

0,10%

SP

Indaiatuba

0,16%

0,14%

0,24%

0,22%

0,17%

0,10%

0,06%

RJ

Nova Iguaçu

0,16%

0,05%

0,09%

0,16%

0,24%

0,23%

0,17%

SP

São Carlos

0,16%

0,14%

0,21%

0,21%

0,18%

0,12%

0,08%

SC

Jaraguá do Sul

0,16%

0,09%

0,16%

0,23%

0,23%

0,10%

0,03%

SP

Carapicuíba

0,16%

0,07%

0,09%

0,17%

0,22%

0,18%

0,14%

PR

Foz do Iguaçu

0,15%

0,08%

0,10%

0,16%

0,18%

0,20%

0,14%

SP

Cotia

0,15%

0,25%

0,22%

0,15%

0,13%

0,10%

0,08%

MG

Divinópolis

0,15%

0,13%

0,11%

0,19%

0,17%

0,14%

0,09%

SP

Araraquara

0,15%

0,11%

0,19%

0,19%

0,16%

0,12%

0,08%

PE

Caruaru

0,15%

0,05%

0,06%

0,10%

0,15%

0,22%

0,30%

ES

Cariacica

0,14%

0,03%

0,08%

0,18%

0,16%

0,17%

0,14%

MG

Governador Valadares

0,14%

0,12%

0,10%

0,16%

0,13%

0,15%

0,14%

SP

Praia Grande

0,14%

0,05%

0,10%

0,16%

0,19%

0,15%

0,12%

GO

Anápolis

0,14%

0,11%

0,10%

0,17%

0,12%

0,16%

0,13%

SP

Presidente Prudente

0,14%

0,14%

0,18%

0,16%

0,15%

0,12%

0,08%

SP

Sumaré

0,14%

0,04%

0,11%

0,18%

0,19%

0,14%

0,10%

RS

Rio Grande

0,14%

0,10%

0,14%

0,14%

0,17%

0,16%

0,13%

MG

Sete Lagoas

0,14%

0,15%

0,11%

0,16%

0,14%

0,13%

0,10%

SP

Santana de Parnaíba

0,14%

0,55%

0,21%

0,06%

0,06%

0,05%

0,04%

BA

Camaçari

0,14%

0,05%

0,05%

0,11%

0,15%

0,23%

0,24%

SP

Guarujá

0,13%

0,07%

0,10%

0,15%

0,17%

0,15%

0,12%

PE

Petrolina

0,13%

0,07%

0,06%

0,10%

0,13%

0,18%

0,25%

35

Consumo residencial de artigos para casa nas principais cidades brasileiras - 2018

Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

35


36

Consumo residencial de artigos para casa nas principais cidades brasileiras - 2018 UF

Município

Geral

A

B1

B2

C1

C2

D/E

SP

Taboão da Serra

0,13%

0,05%

0,13%

0,17%

0,17%

0,13%

0,10%

SP

Marília

0,13%

0,10%

0,16%

0,16%

0,15%

0,12%

0,09%

RJ

Campos dos Goytacazes

0,13%

0,13%

0,15%

0,15%

0,13%

0,12%

0,10%

PE

Paulista

0,13%

0,02%

0,03%

0,10%

0,17%

0,20%

0,24%

RS

Viamão

0,13%

0,06%

0,08%

0,12%

0,20%

0,18%

0,14%

PA

Parauapebas

0,13%

0,05%

0,08%

0,10%

0,18%

0,19%

0,17%

MG

Nova Lima

0,13%

0,53%

0,10%

0,07%

0,05%

0,05%

0,03%

PA

Marabá

0,13%

0,05%

0,07%

0,09%

0,16%

0,18%

0,22%

BA

Vitória da Conquista

0,12%

0,06%

0,05%

0,10%

0,12%

0,19%

0,21%

SP

Rio Claro

0,12%

0,08%

0,14%

0,16%

0,16%

0,10%

0,06%

SP

Jacareí

0,12%

0,07%

0,13%

0,15%

0,15%

0,12%

0,09%

SC

Palhoça

0,12%

0,03%

0,09%

0,16%

0,20%

0,12%

0,04%

SP

Suzano

0,12%

0,04%

0,10%

0,14%

0,15%

0,14%

0,12%

SP

Araçatuba

0,12%

0,11%

0,13%

0,14%

0,13%

0,11%

0,08%

SC

Lages

0,12%

0,08%

0,12%

0,13%

0,15%

0,13%

0,07%

SC

Brusque

0,11%

0,06%

0,11%

0,17%

0,17%

0,08%

0,02%

MG

Poços de Caldas

0,11%

0,12%

0,09%

0,13%

0,12%

0,10%

0,07%

PA

Santarém

0,11%

0,03%

0,05%

0,08%

0,13%

0,16%

0,23%

PR

Colombo

0,11%

0,01%

0,02%

0,11%

0,20%

0,19%

0,09%

SP

Paulínia

0,11%

0,11%

0,20%

0,15%

0,10%

0,06%

0,04%

MS

Dourados

0,11%

0,08%

0,08%

0,12%

0,13%

0,15%

0,08%

RS

Santa Cruz do Sul

0,11%

0,10%

0,12%

0,11%

0,14%

0,11%

0,06%

SP

Itaquaquecetuba

0,11%

0,02%

0,03%

0,09%

0,16%

0,16%

0,17%

BA

Lauro de Freitas

0,11%

0,17%

0,12%

0,10%

0,07%

0,11%

0,11%

RN

Parnamirim

0,11%

0,11%

0,16%

0,12%

0,10%

0,08%

0,09%

MG

Ribeirão das Neves

0,11%

0,01%

0,01%

0,09%

0,15%

0,19%

0,16%

RS

Bento Gonçalves

0,11%

0,08%

0,10%

0,14%

0,16%

0,08%

0,03%

SP

Valinhos

0,11%

0,18%

0,20%

0,13%

0,08%

0,05%

0,03%

RJ

Macaé

0,11%

0,14%

0,15%

0,13%

0,10%

0,08%

0,04%

SP

Itu

0,10%

0,10%

0,13%

0,13%

0,12%

0,08%

0,05% Continua ▶

36

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


37

Consumo residencial de artigos para casa nas principais cidades brasileiras - 2018 UF

Município

Geral

A

B1

B2

C1

C2

D/E

RJ

Petrópolis

0,10%

0,11%

0,12%

0,11%

0,13%

0,10%

0,05%

SP

Santa Bárbara d’Oeste

0,10%

0,03%

0,07%

0,14%

0,15%

0,09%

0,05%

MG

Pouso Alegre

0,10%

0,09%

0,09%

0,13%

0,11%

0,09%

0,05%

RJ

São João de Meriti

0,10%

0,02%

0,03%

0,10%

0,17%

0,15%

0,09%

MT

Rondonópolis

0,10%

0,06%

0,10%

0,12%

0,11%

0,11%

0,08%

SP

Hortolândia

0,10%

0,01%

0,04%

0,12%

0,16%

0,11%

0,08%

SP

Embu

0,10%

0,03%

0,04%

0,09%

0,15%

0,14%

0,12%

MT

Várzea Grande

0,10%

0,03%

0,06%

0,11%

0,13%

0,13%

0,10%

RJ

Volta Redonda

0,10%

0,07%

0,10%

0,13%

0,12%

0,08%

0,04%

PR

Araucária

0,10%

0,02%

0,04%

0,11%

0,16%

0,13%

0,06%

58,91%

81,96%

78,26%

64,53%

52,46%

45,26%

35,47%

41,09%

18,04%

21,74%

35,47%

47,54%

54,74%

64,53%

100,00%

100,00%

100,00%

100,00%

100,00%

100,00%

100,00%

Consumo das 150 principais cidades

(1)

Consumo nas demais 5.420 cidades (2) Total (5.570 cidades no Brasil)

Fonte: IBGE. Elaboração: IEMI. Notas: (1) Considera o consumo residencial das 150 maiores cidades do País em consumo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas; (2) Considera o consumo residencial das outras 5.420 cidades do País.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

37


38

CANAIS DE VENDA DO VAREJO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO BRASIL 8. Canais de vendas do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (em valores a preços ao consumidor – sell out ) Ao analisar a participação dos canais de venda do varejo de artigos para casa, conforme ilustrado no quadro a seguir, verifica-se que o varejo local é o principal canal de venda destes artigos no País, com uma representação de 86,1% dos valores em 2018. A venda ao comércio varejista especializado em decoração (excluídas as lojas próprias), por sua vez, responde por 57,5% dos valores em 2018. As lojas de departamento/home centers vêm em seguida, representando 18,1% das vendas em valores. As vendas nos hipermercados e supermercados representou 4,4% das vendas em valores no ano de 2018. As vendas através de lojas próprias (2) ou franqueadas de varejo representaram 9,1%. A venda através de lojas on-line, o e-commerce (3), representou 4,2% das vendas em valor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas em 2018, sendo 2,7% de e-commerce próprio e 1,5%, via e-commerce/marketplace.

2 O canal de venda lojas próprias, seja de varejo ou de atacado, é o canal de escoamento, exclusivo, dos fabricantes de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas. 3 O canal de venda e-commerce é canal de escoamento, exclusivo, dos fabricantes de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.

38

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Canais de Varejo

2018 R$ milhões

% dos valores

Varejo local

70.463

86,1%

Varejo Especializado

47.066

57,5%

Lojas de Departamento/Home Centers

14.804

18,1%

Hipermercados/Supermercados

3.625

4,4%

Revendedores (porta-a-porta)

2.256

2,8%

Outros canais de varejo (tabacarias, presentes, multicoisas etc.)

2.713

3,3%

Lojas próprias (ou franquias)

7.432

9,1%

E-commerce

3.450

4,2%

E-commerce próprio

2.213

2,7%

E-commerce/Marketplace

1.237

1,5%

Consumidores Finais

81.345

100,0%

8.1. Canais de venda ao varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas em 2018 (em %) 86,1%

Varejo local 57,5%

Varejo especializado Lojas de departamento/home centers Hipermercados/supermercados

18,1% 4,4%

Revendedores/Sacoleiros (comércio porta-a-porta)

2,8%

Outros canais de varejo (tabacarias, presentes)

3,3% 9,1%

Lojas próprias (ou franquias) E-commerce E-commerce próprio E-commerce/Marketplace

4,2% 2,7% 1,5%

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

39

39

Canais de venda do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (em valores a preços ao consumidor – sell out)


40

9. Pontos de venda do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas no Brasil O número de lojas em atividade no Brasil, incluindo as lojas especializadas e não especializadas no segmento, mas que também vendem o produto, como hipermercados, supermercados, lojas de departamento e home centers, é de 169,5 mil pontos de venda em 2018, segundo as estatísticas oficiais. Não se encontram computadas aqui as lojas que em 31 de dezembro de 2017 não contavam com nenhum empregado, pois supõe-se que a grande maioria delas estavam inativas. No quadro seguinte há a distribuição desses pontos por região e porte, no qual é possível verificar a alta concentração destas lojas nos estados do Sudeste (48,5%). A segunda região que concentra mais pontos de venda de varejo de artigos para casa é a região Sul do País (21,2%), seguida pela região Nordeste (18,0%). Quanto ao porte das lojas, nota-se que as que possuem até nove funcionários correspondem a 79,0% do total de pontos de venda de varejo de artigos para casa, enquanto as lojas com mais de 50 funcionários representam apenas 5,4% dos pontos de venda do varejo. A partir destes dados é possível concluir que o varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas é pulverizado através de pequenos estabelecimentos. Ressalta-se que embora os hipermercados, supermercados, lojas de departamento e home centers comercializem inúmeros outros itens além de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas eles foram incluídos na amostra dos pontos de venda do varejo destes artigos por representarem 2,9% da venda de artigos para casa produzidos no Brasil e 4,7% de importados e distribuídos no mercado interno em 2018.

40

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Região/UF

Número de empresas por faixa de funcionários Até 4

5a9

10 a 19

20 a 49

50 a 99

100 ou mais

funcionários Norte

41

9.1. Pontos de venda de varejo de artigos para casa, por porte(1) (faixa de funcionários), em 2018

Total

%

4.024

1.563

943

457

167

215

7.369

4,2%

Rondônia

748

310

201

52

29

34

1.374

0,8%

Acre

194

77

28

9

8

19

335

0,2%

Amazonas

472

220

144

71

36

36

979

0,6%

Roraima

137

38

24

15

12

10

236

0,1%

1.568

620

404

237

48

76

2.953

1,7%

Amapá

161

53

38

20

11

16

299

0,2%

Tocantins

744

245

104

53

23

24

1.193

0,7%

Nordeste

20.145

6.080

3.006

1.722

698

537

32.188

18,2%

Maranhão

1.841

693

388

151

46

52

3.171

1,8%

Piauí

1.158

332

155

70

48

34

1.797

1,0%

Ceará

2.832

853

409

311

150

126

4.681

2,7%

Rio Grande do Norte

1.349

425

193

108

48

51

2.174

1,2%

Paraíba

1.290

376

194

122

35

30

2.047

1,2%

Pernambuco

3.264

985

528

324

153

84

5.338

3,0%

Alagoas

1.032

279

152

93

46

40

1.642

0,9%

Sergipe

818

269

131

70

36

24

1.348

0,8%

Bahia

6.561

1.868

856

473

136

96

9.990

5,7%

Sudeste

51.597

16.046

8.080

4.766

2.276

2.474

85.239

48,3%

Minas Gerais

12.304

3.541

1.834

1.084

615

449

19.827

11,2%

Espírito Santo

1.877

696

367

242

106

89

3.377

1,9%

Rio de Janeiro

6.956

2.579

1126

612

351

468

12.092

6,8%

São Paulo

30.460

9.230

4.753

2.828

1.204

1468

49.943

28,3%

Sul

22.021

7.095

3.823

2.106

948

1.207

37.200

21,1%

Paraná

7.696

2.705

1.381

743

300

330

13.155

7,5%

Santa Catarina

5.758

1.947

960

562

241

255

9.723

5,5%

Pará

Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

41


42

Região/UF

Número de empresas por faixa de funcionários Até 4

5a9

10 a 19

20 a 49

50 a 99

100 ou mais

funcionários

Total

%

Rio Grande do Sul

8.567

2.443

1.482

801

407

622

14.322

8,1%

Centro-Oeste

8.687

3.020

1.486

759

323

269

14.544

8,2%

Mato Grosso do Sul

1392

546

261

174

80

44

2.497

1,4%

Mato Grosso

1.597

631

354

186

53

75

2.896

1,6%

Goiás

4.071

1.239

589

242

110

77

6.328

3,6%

Distrito Federal

1.627

604

282

157

80

73

2.823

1,6%

106.474

33.804

17.338

9.810

4.412

4.702

176.540

100,0%

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de estabelecimentos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

42

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


RR

43

9.1.1. Concentração dos pontos de venda de varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por unidade federativa em 2018(1)

AP

AM PA

MA

CE

RN PB

PI

PE AL

AC SE

TO

RO

BA MT DF GO MG

ES

MS SP

RJ

PR

SC

Acima de 20.000 pontos de venda De 10.001 a 20.000 pontos de venda

RS

De 5.001 a 10.000 pontos de venda De 1.501 a 5.000 pontos de venda Até 1.500 pontos de venda

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de estabelecimentos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

43


44

9.2. Pontos de venda do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por canal de venda Distribuídos segundo o canal de venda, observa-se que o comércio especializado em artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas representa 73,9% dos pontos de venda de varejo destes artigos. As tabacarias, por sua vez, representam 34,1% das lojas especializadas, seguidas pelas lojas especializadas em complementos do mobiliário, representando 20,2% dos pontos de venda especializados. As lojas especializadas em artigos de papelaria são responsáveis por 9,7% das lojas especializadas e os pontos de venda de artigos de uso doméstico e pessoal representam 7,0% do varejo especializado. Os pontos de venda de varejo, não especializados, no segmento, que consistem em hipermercados, supermercados, lojas de departamento e lojas de variedades, representam outros 26,1% dos pontos de venda de varejo, que também comercializam artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas. Entre estes pontos de venda, destacam-se os supermercados, que representam 16,4% das lojas não especializadas. A análise dos pontos de venda do varejo, por canal de venda, reforça a tese de que o varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas é pulverizado em pequenos estabelecimentos.

Pontos de venda do varejo de artigos para casa – canal de venda (2018) (1)

Pontos de venda do varejo

Participação (%)

132.250

74,9%

Tabacaria

57.811

32,7%

Varejo de complementos do mobiliário

34.222

19,4%

Varejo de artigos de papelaria

16.502

9,3%

Varejo de artigos de uso doméstico e pessoal

11.916

6,7%

Varejo de cama, mesa e banho

7.008

4,0%

Varejo de tapetes e cortinas

3.331

1,9%

Pontos de venda do varejo

Participação (%)

1.460

0,8%

Comércio especializado

Comércio especializado Varejo de luminárias e abajures

Continua ▶

44

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Comércio não especializado

44.290

25,1%

Supermercados

27.831

15,8%

Lojas de variedades

7.623

4,3%

Lojas de departamentos ou magazines

5.103

2,9%

Hipermercados

3.069

1,7%

Home Centers

664

0,4%

Total

176.540

100,0%

Total sem varejo de roupas de cama, mesa e banho

169.532

96,0%

45

Pontos de venda do varejo de artigos para casa – canal de venda (2018) (1)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de estabelecimentos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

9.2.1. Pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda em 2018(1) 74,9%

Comércio especializado Tabacaria

32,7%

Varejo de complementos do mobiliário

19,4%

Varejo de artigos de papelaria Varejo de artigos de uso doméstico e pessoal Varejo de cama, mesa e banho

9,3% 6,7% 4,0%

Varejo de tapetes e cortinas

1,9%

Varejo de luminárias e abajures

0,8%

Comércio não especializado Supermercados Lojas de variedades Lojas de departamentos ou magazines Hipermercados Home Centers

25,1% 15,8% 4,3% 2,9% 1,7% 0,4%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota:(1) Número de estabelecimentos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

Os próximos quadros distribuem os pontos de venda do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por região, unidade federativa e canal de venda.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

45


46

9.3. Pontos de venda do varejo de artigos para casa por canal de venda – comércio especializado em 2018 Pontos de venda do varejo de artigos para casa – comércio especializado (2018) (1) Região/UF

Norte

Varejo de Varejo de complementos luminárias do mobiliário e abajures

Varejo Varejo de de tapetes artigos e de cama, cortinas mesa e banho

Varejo de artigos de uso doméstico e pessoal

Varejo de artigos de papelaria

Tabacaria

1.410

31

97

355

358

830

1.732

Rondônia

287

3

32

69

87

145

331

Acre

36

2

7

33

31

42

75

Amazonas

138

11

9

51

58

164

262

Roraima

37

1

6

17

5

46

41

Pará

656

8

28

128

115

295

680

47

0

1

17

12

43

118

Tocantins

209

6

14

40

50

95

225

Nordeste

8.842

172

340

1684

1.910

2.586

8.752

Maranhão

1.079

8

29

142

136

288

668

Piauí

533

7

16

83

93

150

315

Ceará

1.292

39

47

219

291

414

1.305

Rio Grande do Norte

587

13

18

139

127

155

588

Paraíba

593

10

26

129

132

128

536

1.428

23

43

239

238

409

1.751

Alagoas

447

10

18

71

67

166

438

Sergipe

425

12

20

86

91

116

264

Bahia

2.458

50

123

576

735

760

2.887

Sudeste

13.672

867

1.820

3.060

5.973

8.500

31.732

3.613

126

339

1025

1.230

2.042

6.069

Espírito Santo

747

42

46

118

222

438

837

Rio de Janeiro

1.948

145

212

503

754

1.402

4.773

São Paulo

7.364

554

1.223

1.414

3.767

4.618

20.053

Amapá

Pernambuco

Minas Gerais

Continua ▶

46

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Região/UF

Varejo de Varejo de complementos luminárias do mobiliário e abajures

Varejo Varejo de de tapetes artigos e de cama, cortinas mesa e banho

Varejo de artigos de uso doméstico e pessoal

Varejo de artigos de papelaria

Tabacaria

Sul

7.873

300

766

1284

2.611

3.220

11.919

Paraná

3.164

95

290

409

922

1.332

3.710

Santa Catarina

2.163

80

212

364

610

692

2.944

Rio Grande do Sul

2.414

128

216

511

1.115

1.110

4.817

Centro-Oeste

2.557

87

356

625

1.028

1.452

4.124

Mato Grosso do Sul

420

14

44

110

228

167

794

Mato Grosso

528

6

70

111

209

296

655

1.146

40

126

254

367

616

1.819

463

27

116

150

224

373

856

34.222

1.460

3.331

7.008

11.916

16.502

57.811

Goiás Distrito Federal Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de estabelecimentos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

9.4. Pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda – comércio não especializado em 2018 Pontos de venda de varejo de artigos para casa – comércio não especializado (2018) (1) Região/UF

Hipermercados Supermercados

Lojas de departamentos ou magazines

Lojas de variedades

Home Centers

Norte

205

1.731

335

285

0

Rondônia

34

322

15

49

0

Acre

29

66

5

9

0

Amazonas

27

125

52

82

0

Roraima

6

68

3

6

0

Pará

82

670

192

99

0

Amapá

8

33

9

11

0

19

447

59

29

0

Tocantins

Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

47

47

Pontos de venda do varejo de artigos para casa – comércio especializado (2018) (1)


48

Pontos de venda de varejo de artigos para casa – comércio não especializado (2018) (1) Região/UF

Hipermercados Supermercados

Lojas de departamentos ou magazines

Lojas de variedades

Home Centers

Nordeste

1.037

4.244

1.314

1.291

16

Maranhão

86

414

242

79

0

Piauí

95

237

158

110

0

Ceará

229

527

118

197

3

Rio Grande do Norte

77

324

46

98

2

Paraíba

68

215

97

110

3

Pernambuco

132

720

204

151

0

Alagoas

49

213

89

70

4

Sergipe

31

185

46

72

0

270

1.409

314

404

4

1.039

11.907

2.346

4.128

195

Minas Gerais

325

3.808

463

777

10

Espírito Santo

45

697

45

139

1

Rio de Janeiro

148

1.156

301

706

44

São Paulo

521

6.246

1.537

2.506

140

Sul

517

6.535

895

1.508

447

Paraná

189

2.289

323

392

40

Santa Catarina

102

1.806

258

449

43

Rio Grande do Sul

226

2.440

314

667

364

Centro-Oeste

271

3.414

213

411

6

Mato Grosso do Sul

49

534

58

77

2

Mato Grosso

44

888

24

65

0

Goiás

134

1.545

91

189

1

Distrito Federal

44

447

40

80

3

3.069

27.831

5.103

7.623

664

Bahia Sudeste

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de estabelecimentos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

48

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


49

10. Concentração dos pontos de venda por porte de município Outro dado interessante, a ser analisado, refere-se à distribuição do mercado potencial (IPC) (4) e pontos de venda) pelos diferentes portes de município. Conforme o quadro a seguir, podem-se observar que, apesar de existirem 5.570 municípios no Brasil, o mercado de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas concentra-se em não mais do que 12% das cidades (exatas 670), aquelas com população acima de 50 mil habitantes em 2018. Nesses municípios residem 68,6% da população, responsável por 78,1% da demanda potencial de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas. Concentração dos pontos de venda de artigos para casa por município - 2018(1) População

Brasil Cidades

População (em 1.000 habitantes)

IPC (2)

Varejo de Artigos para Casa

Loja/Cidade

Acima de 1 milhão

17

45.748

30,4%

42.749

2.515

500 mil a 1 milhão

29

19.248

10,7%

16.893

583

250 mil a 500 mil

66

22.826

12,3%

20.260

307

150 mil a 250 mil

84

16.486

7,9%

15.040

179

100 mil a 150 mil

121

14.592

6,9%

13.086

108

50 mil a 100 mil

353

24.092

9,9%

21.452

61

Subtotal

670

142.993

78,1%

129.480

193

Até 50 mil

4.900

65.502

21,9%

47.060

10

Total (e média)

5.570

208.495

100,0%

176.540

32

Fontes: IBGE e Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Número de estabelecimentos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017. (2) Índice de potencial de consumo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.

4 Índice Potencial de Consumo indica, por meio de porcentagem, as regiões que apresentam os maiores potenciais de consumo. Por exemplo, quanto maior o valor da porcentagem, maior o potencial de consumo da cidade ou região.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

49


50

11. Mão de obra total empregada nos pontos de venda de varejo Nesta seção é feita a análise da mão de obra total empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas em 2018. Ressalta-se que a mão de obra total corresponde a todos os empregos diretos nos pontos de venda de artigos para casa, independente da função desempenhada dentro do ponto de venda. Novamente foram incluídos hipermercados, supermercados, lojas de departamento e home centers na análise, mesmo que a gama de produtos comercializados por estes pontos de venda seja imensamente maior que os artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas. Em 2018, o setor de artigos para casa empregou 2.185.906 de pessoas, sem a inclusão de empregados em pontos de venda de roupas de cama, mesa e banho, ficando estável em relação ao número de 2017 que foi de 2.185.216. Considerando-se, os empregados em pontos de venda de roupas de cama, mesa e banho, esse número sobe para 2.216.353 empregados em 2018. Diferentemente dos pontos de venda, a mão de obra total empregada nestes pontos de venda está concentrada no comércio varejista de artigos para casa não especializado (70,4%), considerando-se o fato desses estabelecimentos (hipermercados, supermercados, lojas de departamento e home centers) serem de médio e grande porte (acima de 100 funcionários). O comércio varejista especializado, por sua vez, detém 29,6% da mão de obra empregada nos pontos de venda de artigos para casa, com destaque para as tabacarias, que empregam diretamente 12,4% da mão de obra dos pontos de venda do varejo.

50

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Pontos de Venda de Varejo

Participação (%)

Comércio especializado

655.143

29,6%

Tabacaria

275.068

12,4%

Varejo de complementos do mobiliário

193.261

8,7%

Varejo de artigos de papelaria

68.081

3,1%

Varejo de artigos de uso doméstico e pessoal

67.617

3,1%

Varejo de cama, mesa e banho

30.447

1,4%

Varejo de tapetes e cortinas

13.217

0,6%

Varejo de luminárias e abajures

7.452

0,3%

Comércio não especializado

1.561.210

70,4%

Supermercados

1.065.945

48,1%

Hipermercados

214.815

9,7%

Home centers

140.992

6,4%

Lojas de departamentos ou magazines

108.570

4,9%

Lojas de variedades

30.888

1,4%

Total

2.216.353

100,0%

Total sem Varejo de cama, mesa e banho

2.185.906

98,6%

51

Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda (2018) (1)

Fontes: IBGE e Rais (Ministério da Economia), Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

51


52

11.1. Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda em 2018(1) Comércio especializado Tabacaria

28,6% 12,6%

Varejo de complementos do mobiliário

8,8%

Varejo de artigos de papelaria

3,1%

Varejo de artigos de uso doméstico e pessoal

3,1%

Varejo de tapetes e cortinas

0,6%

Varejo de luminárias e abajures

0,3%

Comércio não especializado

71,4%

Supermercados

48,8%

Hipermercados Home Centers Lojas de departamentos ou magazines Lojas de variedades

9,8% 6,5% 5,0% 1,4%

Fontes: IBGE e Rais (Ministério da Economia). Nota: (1) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

Os quadros seguintes apresentam a distribuição da mão de obra empregada nos pontos de venda do varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por região, unidade federativa e canal de venda.

52

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa – comércio especializado - 2018 (1) Região/UF

Varejo de Varejo de complementos luminárias do mobiliário e abajures

Varejo Varejo de Varejo de Varejo de Tabacaria de artigos de artigos artigos tapetes cama, mesa de uso de e e banho doméstico papelaria cortinas e pessoal

Norte

11.241

181

441

1.502

2.287

4.059

10.048

Rondônia

1.790

10

116

356

389

629

1.794

179

5

21

134

139

168

322

1.150

69

85

318

741

1.185

1.980

394

1

24

38

18

187

206

5.868

82

127

436

633

1.317

4.002

814

0

3

60

141

221

650

Tocantins

1.046

14

65

160

226

352

1.094

Nordeste

51.022

725

1.326

6.949

8.893

9.887

42.219

Maranhão

7.095

22

137

744

711

1.009

3.374

Piauí

3.019

33

51

336

416

592

1.122

Ceará

10.467

155

275

820

1.681

1.501

5.805

Rio Grande do Norte

2.939

52

49

510

566

769

2.152

Paraíba

3.653

54

90

418

625

449

2.095

Pernambuco

7.335

119

168

998

1.087

1.594

9.005

Alagoas

2.115

48

57

493

281

744

2.203

Sergipe

2.326

28

87

358

402

413

1007

Bahia

12.073

214

412

2.272

3.124

2.816

15.456

Sudeste

72.775

4.753

7.482

14.714

35.065

36.469

154.704

Minas Gerais

15.847

658

1.147

3.951

6.063

7.549

24.815

Espírito Santo

5.253

240

188

591

1.161

1.618

3.614

Acre Amazonas Roraima Pará Amapá

Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

53

53

11.2. Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda – comércio especializado em 2018


54

Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa – comércio especializado - 2018 (1) Rio de Janeiro

11.420

860

863

3.298

4.628

8.165

25.869

São Paulo

40.255

2.995

5.284

6.874

23.213

19.137

100.406

Sul

44.352

1.360

2.675

4.674

16.084

11.882

49.067

Paraná

16.903

464

1.099

1.570

5.145

5.094

16.640

Santa Catarina

12.968

353

777

1.393

2.893

2.372

12.357

Rio Grande do Sul

14.481

543

799

1.711

8.046

4.416

20.070

Centro-Oeste

13.871

433

1.293

2.608

5.288

5.784

19.030

Mato Grosso do Sul

2.401

60

129

432

1.314

766

3.874

Mato Grosso

3.203

21

270

392

1.065

1.238

3.261

Goiás

5.119

149

417

1.040

1.755

1.998

7.861

Distrito Federal

3.148

203

477

744

1.154

1.782

4.034

193.261

7.452

13.217

30.447

67.617

68.081

275.068

Total

Fontes: IBGE e Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

11.3. Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa por canal de venda – comércio não especializado em 2018 Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa – comércio não especializado - 2018 (1) Região/UF

Norte Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins

Hipermercados

Supermercados

Lojas de departamentos ou magazines

Lojas de variedades

Home Centers

16.772

52.543

7.823

1.192

14.032

1017

10.373

327

220

580

911

3.268

121

39

1.042

2.120

5.459

2.656

405

1.601

310

2.522

110

21

4.591

10.718

22.361

2.822

368

5.031

257

2.580

422

41

1.187

1.439

5.980

1.365

98

0 Continua ▶

54

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Nordeste

41.382

130.316

26.824

4.752

30.073

Maranhão

980

14.868

6.100

316

2.401

Piauí

1.840

6.824

4.236

421

1.077

Ceará

5.945

26.406

2.049

723

3.144

Rio Grande do Norte

4.508

12.224

826

352

2.480

Paraíba

3.077

6.237

1.762

504

809

Pernambuco

7.872

23.278

3.352

573

9.529

Alagoas

2.841

7.289

1.956

300

1.434

Sergipe

3.266

5.217

756

319

3.364

Bahia

11.053

27.973

5.787

1.244

5.835

Sudeste

90.366

588.376

50.632

17.843

63.458

Minas Gerais

15.636

133.372

7.874

2.596

8.052

Espírito Santo

1.510

27.882

796

629

0

Rio de Janeiro

10.093

106.433

7.585

3.547

12.673

São Paulo

63.127

320.689

34.377

11.071

42.733

Sul

51.367

212.183

19.707

5.129

24.590

Paraná

17.606

75.155

6.464

1.361

8.148

Santa Catarina

10.029

62.003

5.645

1.544

9.780

Rio Grande do Sul

23.732

75.025

7.598

2.224

6.662

Centro-Oeste

14.928

82.527

3.584

1.972

8.839

Mato Grosso do Sul

2.607

15.761

1.110

226

1.218

Mato Grosso

3.229

23.721

332

301

1.051

Goiás

5.287

26.485

1.258

786

2.150

Distrito Federal

3.805

16.560

884

659

4.419

214.815

1.065.945

108.570

30.888

140.992

55

Mão de obra empregada nos pontos de venda de varejo de artigos para casa – comércio não especializado - 2018 (1)

Sul

Total

Fontes: IBGE e Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

55


56

CADEIA DE SUPRIMENTO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS Esta seção apresenta e dimensiona cada elo que compõe a cadeia de suprimento do mercado de artigos para casa no Brasil. Primeiramente, na figura 12.1., é exposta a visão agregada de todos os elos da cadeia de suprimentos do setor, elaborada a partir da análise de todos os integrantes do setor, e nas próximas seções é feita a análise desses elos, base da cadeia individualmente: unidades produtoras locais, atacadistas e comércio externo. Ressalte-se que o varejo foi analisado na seção 8.

12. Dinâmica do mercado de artigos para casa no Brasil 12.1. Visão agregada de todos os elos da cadeia de suprimento Cadeia de suprimento do mercado de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas

Exportações R$ 23.620 milhões Produção local R$ 37.146 milhões

Importações R$ 5.263 milhões

Varejo local(2) R$ 70.463 milhões Atacado local(1) R$ 31.943 milhões

Lojas próprias R$ 7.432 milhões

Consumidor final R$ 81.345 milhões

E-commerce/Marketplace R$ 3.450 milhões Sell in - valores de fábrica Sell out - valores de atacado/

Sell out - valores de varejo

Free on board (FOB) - valores sem imposto Notas: (1) Mark-up é uma medida que indica o quanto o preço do produto se situa acima do custo de produção do mesmo. Em outras palavras, significa a diferença entre o custo de produção e o preço de venda. (2) Mark-up médio estimado do atacado de 1,48; (3) Mark-up médio estimado do varejo de 1,56.

56

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


suprimento apresentam uma particularidade, a adição dos impostos correspondentes e do mark-up do atacado e do varejo local. A adição do mark-up traz a noção da proporção do quanto as empresas do elo de atacado e varejo local estão incluindo de margem ao bem que elas estão comercializando para o próximo elo da cadeia, até chegar ao consumidor final. Os dados do mark-up, do atacado, revelam que os preços dos artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas comercializados agregam, na média, um adicional de 48% (1,48 vezes) acima do custo das mercadorias vendidas, já agregadas de fretes e impostos inseridos na sua aquisição, independente da origem da mercadoria. Para os varejistas, os preços finais de venda ao consumidor (sell-out) agregam, na média de todos os canais, um mark-up de 56% (1,56 vezes) sobre o custo da mercadoria vendida pelos varejistas. As próximas seções analisam os produtores locais e as empresas atacadistas, elos fundamentais da cadeia de suprimento de artigos para casa.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

57

57

É importante ressaltar que os valores expostos nesta representação dos elos da cadeia de


58 58

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


59

INDÚSTRIA NACIONAL DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

59


60

INDÚSTRIA NACIONAL DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS 13. Unidades produtoras por linha de produto, por porte e região Os fabricantes de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas são classificadas neste estudo em dois principais quesitos, por linha de produto e porte. Em termos de linha de produto, existem três principais linhas nas quais os produtos deste setor estão distribuídos: artigos de decoração; artigos de uso doméstico e pessoal; e artigos de presentes, papelaria e tabacaria. Em termos do comportamento da quantidade de fabricantes de artigos para casa ao longo do tempo, todos os segmentos do setor apresentaram queda no número de unidades produtoras durante o período analisado. No geral, o número de empresas caiu 10,2% na comparação entre 2013 e 2018. Na leitura entre 2018 sobre 2017, o número de unidades produtoras ainda teve recuo, reflexo do lento movimento de recuperação da indústria após a crise econômica que teve início em 2014. Entre 2017 e 2018 o número de empresas recuou 2,9%. Em 2018, o setor de artigos para casa concentrou 20.000 unidades produtoras, sem a inclusão de unidades produtoras de roupas de cama, mesa e banho, recuando em relação ao número de 2017 que foi de 21.980, queda de 9,0%. Considerando-se, as unidades produtoras de roupas de cama, mesa e banho, esse número sobe para 21.351 unidades produtoras em 2018.

60

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

7.753

7.829

7.940

7.588

7.225

6.996

Complementos do mobiliário

2.470

2.534

2.588

2.476

2.343

2.242

Tapetes e cortinas (1)

3.112

3.215

3.278

3.110

2.942

2.845

Roupas de cama, mesa e banho (2)

1.564

1.490

1.468

1.416

1.370

1.351

607

590

606

586

570

558

Artigos de uso doméstico e pessoal

8.154

8.029

8.010

7.781

7.525

7.419

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

7.873

7.905

7.895

7.592

7.230

6.936

Total (3)

23.780

23.763

23.845

22.961

21.980

21.351

Total sem roupas de cama, mesa e banho

22.216

22.273

22.377

21.545

20.610

20.000

Luminárias e abajures

61

13.1. Unidades produtoras por linha de produto (em unidades)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Número de unidades produtoras em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

As unidades produtoras de artigos de uso doméstico e pessoal apresentam a maior participação no geral, com 34,7%. Os fabricantes de artigos de decoração correspondem a 32,8% do total, e os fabricantes de artigos de presentes, papelaria e tabacaria, participando com 32,5% do total. Ou seja, não existe concentração dos fabricantes em uma linha específica de produto, ou seja, sua distribuição é bem pulverizada entre as linhas.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

61


62

13.2. Unidades produtoras por linha de produto (em %) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

32,6%

32,9%

33,3%

33,0%

32,9%

32,8%

Complementos do mobiliário

10,4%

10,7%

10,9%

10,8%

10,7%

10,5%

Tapetes e cortinas (1)

13,1%

13,5%

13,8%

13,1%

12,4%

12,0%

Roupas de cama, mesa e banho (2)

6,6%

6,3%

6,2%

6,0%

5,8%

5,7%

Luminárias e abajures

2,6%

2,5%

2,5%

2,6%

2,6%

2,6%

Artigos de uso doméstico e pessoal

34,3%

33,8%

33,6%

33,9%

34,2%

34,7%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

33,1%

33,3%

33,1%

33,1%

32,9%

32,5%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

93,4%

93,7%

93,8%

93,8%

93,8%

93,7%

Total (3)

Total sem roupas de cama, mesa e banho

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Número de unidades produtoras em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

13.2.1. Distribuição de unidades produtoras por linha de produto (em %) em 2018(1) 32,8%

Artigos de decoração Complementos do mobiliário Tapetes e cortinas(1) Roupa de cama, mesa e banho

(2)

Luminárias e abajures Artigos de uso doméstico e pessoal Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

10,5% 12,0% 5,7% 2,6% 34,7% 32,5%

A análise das unidades produtoras de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por porte revela uma característica importante do setor de artigos para casa: ele é composto por 85,5% de microempresas (com até 19 funcionários), ficando as pequenas (de 20 a 49 funcionários) com 9,2% e as médias (de 50 a 249 funcionários) com 4,5%, enquanto as grandes (250 ou mais funcionários) são apenas 0,8% das unidades produtoras do setor. Considerando todos os portes, são 21,4 mil unidades produtoras atuantes na produção nacional de artigos para casa. Entre 2013 e 2018 a quantidade de unidades recuou 10,2%, com

62

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


queda de 2,9%. Estas quedas, tanto no acumulado no período, quanto na leitura do último ano são consequências do período de forte retração na atividade na economia brasileira, que afetou a saúde financeira das empresas em geral.

13.3. Unidades produtoras por porte de empresa (em unidades) Porte (1)

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Micro

19.772

19.825

19.956

19.491

18.833

18.247

Pequena

2.569

2.486

2.498

2.242

2.032

1.974

Média

1.220

1.238

1.183

1.050

942

961

Grande

219

214

208

178

173

169

23.780

23.763

23.845

22.961

21.980

21.351

Total (2)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Micro: de 1 a 19 funcionários; Pequena: de 20 a 49 funcionários; Média: de 50 a 249 funcionários; Grande: 250 ou mais funcionários. (2) Número de unidades produtoras em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

13.4. Unidades produtoras por porte de empresa (em %) Porte (1)

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Micro

83,1%

83,4%

83,7%

84,9%

85,7%

85,5%

Pequena

10,8%

10,5%

10,5%

9,8%

9,2%

9,2%

Média

5,1%

5,2%

5,0%

4,6%

4,3%

4,5%

Grande

0,9%

0,9%

0,9%

0,8%

0,8%

0,8%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Micro: de 1 a 19 funcionários; Pequena: de 20 a 49 funcionários; Média: de 50 a 249 funcionários; Grande: 250 ou mais funcionários.

13.4.1. Distribuição de unidades produtoras por porte (1) (em %) - 2018 85,5%

Micro Pequena Média Grande

9,2% 4,5% 0,8%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) microempresas: de 1 a 19 funcionários; pequenas empresas: de 20 a 49 funcionários; médias empresas: de 50 a 249 funcionários; grandes empresas: 250 ou mais funcionários.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

63

63

o fechamento líquido de 2,4 mil unidades. Já em 2018 em comparação com 2017, ocorreu uma


64

Em termos da distribuição das unidades produtoras por região, este segmento segue o padrão da maioria dos setores que envolvem bens de consumo final: proximidade com grandes centros consumidores. Assim, as duas regiões com maior poder de consumo são, o Sudeste e Sul, respectivamente, a primeira e a segunda regiões com o maior número de empresas no País. Juntas, elas detêm 76,7% dos fabricantes nacionais de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.

13.5. Unidades produtoras por região (em unidades) Região

2013

2014

2015

2016

2017

2018

507

519

533

504

477

471

Nordeste

3.392

3.461

3.522

3.401

3.228

3.121

Sudeste

11.344

11.234

11.250

10.777

10.265

9.963

Sul

7.068

7.067

7.018

6.806

6.574

6.410

Centro-Oeste

1.469

1.482

1.522

1.473

1.436

1.386

Total (1)

23.780

23.763

23.845

22.961

21.980

21.351

Norte

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de unidades produtoras em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

Um ponto interessante é o crescimento do número de unidades produtoras da região Nordeste, que mesmo com a queda do número de empresas no acumulado do período como um todo, apresentou aumento na participação no número geral de fabricantes de artigos para casa, passando de 14,3% em 2013 para 14,6% em 2018, e se consolidando como a terceira região em termos de número de unidades produtoras no País.

Região

2013

2014

2015

2016

2017

2018

2,1%

2,2%

2,2%

2,2%

2,2%

2,2%

Nordeste

14,3%

14,6%

14,8%

14,8%

14,7%

14,6%

Sudeste

47,7%

47,3%

47,2%

46,9%

46,7%

46,7%

Sul

29,7%

29,7%

29,4%

29,6%

29,9%

30,0%

Centro-Oeste

6,2%

6,2%

6,4%

6,4%

6,5%

6,5%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Norte

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

64

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


presentes e utilidades domésticas, será realizada a exposição e análise do emprego direto nas unidades produtoras, bem como seu comportamento ao longo do período estudado.

14. Emprego direto nas unidades produtoras por linha de produto, por porte e região Nesta seção respeitaremos a classificação utilizada acima, mantendo a segmentação por linha de produto e porte de empresa como referência para a análise do emprego. O emprego na indústria nacional de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas acaba se concentrando especialmente na linha de artigos de decoração e na de artigos de uso doméstico e pessoal. Ambas as linhas contam com mais de 100 mil pessoas empregadas cada, mais que o dobro de pessoas empregadas diretamente na produção de artigos de presentes, papelaria e tabacaria. A análise do comportamento do emprego em questão, mostra queda de 18% no período acumulado. Na comparação entre 2017 e 2018, recuo foi de apenas 0,2%. Como no caso da retração do número de empresas, o período de instabilidade e queda na atividade interna brasileira afetou profundamente o universo das empresas, em especial o mercado de trabalho. Em 2018, o setor de artigos para casa empregou 300.471 funcionários, sem a inclusão de unidades produtoras de roupas de cama, mesa e banho, recuando em relação ao número de 2017 que foi de 303.645, queda de 1,0%. Considerando-se, as unidades produtoras de roupas de cama, mesa e banho, esse número foi de 343.840 funcionários em 2018 contra 344.674, em 2017.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

65

65

A seguir, após a análise das unidades produtoras do setor de artigos para casa, decoração,


66

14.1. Emprego direto por linha de produto (em número de empregados) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

167.091

166.183

163.923

142.140

134.015

134.037

Complementos do mobiliário

49.383

50.196

49.501

41.286

36.580

34.930

Tapetes e cortinas

55.679

56.763

55.244

48.460

46.724

46.791

Roupas de cama, mesa e banho (2)

49.115

47.034

46.963

42.168

41.029

43.369

Luminárias e abajures

12.914

12.190

12.215

10.226

9.682

8.947

164.559

162.434

161.137

148.191

140.974

141.867

87.610

85.686

82.302

74.399

69.685

67.936

419.260

414.303

407.362

364.730

344.674

343.840

370.145

367.269

360.399

322.562

303.645

300.471

(1)

Artigos de uso doméstico e pessoal Artigos de presentes, papelaria e tabacaria Total

(3)

Total sem roupas de cama, mesa e banho

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

Em termos das distribuições dos empregos diretos, a indústria de artigos de uso doméstico e pessoal corresponde a 41,3% dos empregos diretos, a de artigos de decoração atinge 39,0% e a produção de artigos de presentes, papelaria e tabacaria responde por 19,8%. Entre 2013 e 2018, os empregos na indústria de artigos de uso doméstico e pessoal apresentaram crescimento na participação, passando de 39,2% em 2013 para 41,3% do pessoal empregado no segmento de artigos para casa. As duas outras linhas de produto apresentaram retração, especialmente a dos artigos de decoração, que atingiram 39,0% na participação do emprego em 2018, após alcançar 40,2% em 2015.

66

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

39,9%

40,1%

40,2%

39,0%

38,9%

39,0%

Complementos do mobiliário

11,8%

12,1%

12,2%

11,3%

10,6%

10,2%

Tapetes e cortinas (1)

13,3%

13,7%

13,6%

13,3%

13,6%

13,6%

Roupas de cama, mesa e banho (2)

11,7%

11,4%

11,5%

11,6%

11,9%

12,6%

Luminárias e abajures

3,1%

2,9%

3,0%

2,8%

2,8%

2,6%

Artigos de uso doméstico e pessoal

39,2%

39,2%

39,6%

40,6%

40,9%

41,3%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

20,9%

20,7%

20,2%

20,4%

20,2%

19,8%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

88,3%

88,6%

88,5%

88,4%

88,1%

87,4%

Total

Total sem roupas de cama, mesa e banho

67

14.2. Emprego direto por linha de produto (em %)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza;

14.2.1. Distribuição do emprego direto por linha de produto (%) - 2018 Artigos de decoração Complementos do mobiliário Tapetes e cortinas

(1)

Roupa de cama, mesa e banho(2) Luminárias e abajures

39,0% 10,2% 13,6% 12,6% 2,6%

Artigos de uso doméstico e pessoal Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

41,3% 19,8%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Inclui papel de parede e similares.

Observando a distribuição do emprego por porte das unidades produtoras, a distribuição fica bem diferente do número de fabricantes apresentado anteriormente. A mão de obra empregada encontra-se bem pulverizada entre os três portes, micro, média e grande empresa. A maioria empregada, se situa nas médias empresas, mas com uma diferença de pouco mais de 1.200 trabalhadores para as microempresas. Nos quatro portes houve queda no emprego, refletindo o movimento geral da economia brasileira pós 2014.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

67


68

14.3. Emprego direto por porte de empresa (em número de empregados) Porte (1)

2013

2014

2015

2016

2017

2018

105.621

104.449

102.881

99.143

94.783

91.261

Pequena

78.167

75.747

75.996

67.616

61.212

59.448

Média

117.672

120.047

116.687

102.772

95.138

97.616

Grande

117.800

114.060

111.798

95.199

93.541

95.515

Total (2)

419.260

414.303

407.362

364.730

344.674

343.840

Micro

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) microempresas: de 1 a 19 funcionários; pequenas empresas: de 20 a 49 funcionários; médias empresas: de 50 a 249 funcionários; grandes empresas: 250 funcionários ou mais; (2) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

A análise da distribuição, do emprego por porte, deixa evidente esta pulverização do emprego direto na indústria nacional de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas. As micro, média e grandes empresas apresentam participação em torno de 27,6%, e, em conjunto, correspondem a 82,7% da mão de obra empregada na fabricação de artigos para a casa. Em termos de evolução da distribuição, no período analisado, as microempresas elevaram sua participação no emprego do setor, passando de 25,2% em 2013 para 26,5% em 2018. As pequenas empresas apresentaram movimento inverso, com queda na participação, atingindo 17,3% em 2018.

14.4. Emprego direto por porte de empresa (em %) Porte (1)

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Micro

25,2%

25,2%

25,3%

27,2%

27,5%

26,5%

Pequena

18,6%

18,3%

18,7%

18,5%

17,8%

17,3%

Média

28,1%

29,0%

28,6%

28,2%

27,6%

28,4%

Grande

28,1%

27,5%

27,4%

26,1%

27,1%

27,8%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) microempresas: de 1 a 19 funcionários; pequenas empresas: de 20 a 49 funcionários; médias empresas: de 50 a 249 funcionários; grandes empresas: 250 funcionários ou mais.

68

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


69

14.4.1. Distribuição do emprego direto por porte de empresa (%) - 2018 26,5%

Micro 17,3%

Pequena

28,4%

Média

27,8%

Grande

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) microempresas: de 1 a 19 funcionários; pequenas empresas: de 20 a 49 funcionários; médias empresas: de 50 a 249 funcionários; grandes empresas: 250 funcionários ou mais;

Em termos de região, o emprego concentra-se nas regiões mais relevantes em termos de consumo, onde a maior parte das unidades produtoras está localizada. O Sudeste corresponde a mais de 50% da mão de obra empregada no País voltada para a produção de artigos para casa. A região Sul vem em segundo lugar com 28,6%, e o Nordeste em terceiro lugar, com 11,1%.

14.5. Emprego direto por região (em número de empregados) Região

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Norte

10.419

10.211

9.570

8.384

7.251

6.981

Nordeste

48.438

46.862

45.920

42.769

38.287

38.164

Sudeste

230.666

227.584

223.784

198.655

189.988

189.352

Sul

114.507

114.038

112.687

101.739

97.731

98.437

Centro-Oeste

15.230

15.608

15.401

13.183

11.417

10.906

Total (1)

419.260

414.303

407.362

364.730

344.674

343.840

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

Com a crise na economia brasileira afetando profundamente o mercado de trabalho, todas as regiões apresentaram quedas no nível de emprego. A região Sudeste despencou do patamar de 230,7 mil empregados em 2013 para 189,4 mil em 2018, uma perda de mais de 40 mil empregados, somente nessa região. A região Sul passou por um movimento parecido de recuo, passando de 114,5 mil empregados em 2013 para 98,4 mil empregados (menos 16,1 mil empregados) em um período de cinco anos.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

69


70

14.6. Emprego direto por região (em %) Região

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Norte

2,5%

2,5%

2,3%

2,3%

2,1%

2,0%

Nordeste

11,6%

11,3%

11,3%

11,7%

11,1%

11,1%

Sudeste

55,0%

54,9%

54,9%

54,5%

55,1%

55,1%

Sul

27,3%

27,5%

27,7%

27,9%

28,4%

28,6%

Centro-Oeste

3,6%

3,8%

3,8%

3,6%

3,3%

3,2%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

15. Unidades produtoras e empregos diretos por região e unidade federativa No quadro a seguir, as unidades produtoras e os empregos diretos do setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas são apresentados em conjunto. O Sudeste detém a maioria dos fabricantes e empregos do Brasil, com destaque para São Paulo, com 29,4% das unidades produtoras e 37,7% da mão de obra empregada na indústria nacional de artigos para casa. O segundo estado mais relevante para a região Sudeste é Minas Gerais, com 11,4% das unidades produtoras e 12,0% dos trabalhadores empregados no segmento. Para a região Sul, Rio Grande do Sul detém maior representatividade em termos de unidades produtoras, 11,0% do total, e a segunda mais representativa em termos de mão de obra empregada, 10,3%. No Nordeste os estados com maior participação nos números nacionais são: Bahia, Ceará e Pernambuco, tanto em mão de obra empregada quanto em unidades produtoras.

70

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Regiões/UFs

Unidades produtoras (1)

Participação (%)

Norte

471

2,2%

6.981

2,0%

Rondônia

116

0,5%

829

0,2%

Acre

12

0,1%

53

0,0%

Amazonas

83

0,4%

4.222

1,2%

Roraima

10

0,0%

33

0,0%

Pará

179

0,8%

1.469

0,4%

Amapá

13

0,1%

91

0,0%

Tocantins

58

0,3%

284

0,1%

Nordeste

3.121

Emprego direto

Participação (%)

(2)

14,6%

38.164

11,1%

Maranhão

150

0,7%

1.387

0,4%

Piauí

162

0,8%

1.403

0,4%

Ceará

636

3,0%

8.233

2,4%

Rio Grande do Norte

234

1,1%

2.212

0,6%

Paraíba

308

1,4%

3.360

1,0%

Pernambuco

554

2,6%

9.752

2,8%

Alagoas

103

0,5%

1.434

0,4%

Sergipe

207

1,0%

2.657

0,8%

Bahia

767

3,6%

7.726

2,2%

Sudeste

9.963

46,7%

189.352

55,1%

Minas Gerais

2.425

11,4%

41.290

12,0%

Espírito Santo

305

1,4%

3.742

1,1%

Rio de Janeiro

965

4,5%

14.761

4,3%

São Paulo

6.268

29,4%

129.559

37,7%

Sul

6.410

30,0%

98.437

28,6%

Paraná

2.010

9,4%

23.455

6,8%

Santa Catarina

2.061

9,7%

39.591

11,5%

Rio Grande do Sul

2.339

11,0%

35.391

10,3%

Centro-Oeste

1.386

6,5%

10.906

3,2%

217

1,0%

2.839

0,8%

Mato Grosso do Sul

Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

71

71

Unidades produtoras de artigos para casa e emprego direto em 2018


72

Unidades produtoras de artigos para casa e emprego direto em 2018 Regiões/UFs

Unidades produtoras (1)

Participação (%)

Mato Grosso

283

1,3%

1.726

0,5%

Goiás

699

3,3%

5.471

1,6%

Distrito Federal

187

0,9%

870

0,3%

21.351

100,0%

343.840

100,0%

Brasil

Emprego direto

Participação (%)

(2)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Número de unidades produtoras em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017. (2) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

72

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


RR

AP

AM PA

MA

CE

RN PB

PI

PE AL

AC SE

TO

RO

BA MT DF GO MG

ES

MS SP

RJ

PR

Acima de 1.500 unidades produtoras

SC

De 501 a 1.500 unidades produtoras RS

De 251 0 500 unidades produtoras De 101 a 250 unidades produtoras Até 100 unidades produtoras

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Número de unidades produtoras em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

73

73

15.1. Concentração das unidades produtoras de artigos para casa por unidade federativa em 2018 (1)


74

15.2. Distribuição dos empregos diretos nas unidades produtoras de artigos para casa por unidade federativa (%) em 2018

RR

AP

AM PA

MA

CE

RN PB

PI

PE AL

AC SE

TO

RO

BA MT DF GO MG

ES

MS SP

RJ

PR

SC

RS

Até 1,0% De 1,1 a 10,0% Acima de 10,1%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

74

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


75

A próxima seção apresenta a análise da produção nacional de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas por linhas de produto e o número geral de produção.

16. Produção nacional A indústria nacional de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas apresenta algumas especificidades já mencionadas, como a concentração de empresas nas proximidades de grandes centros urbanos e um outro dado curioso: mesmo com a queda no número de produtores locais, sua produção medida em valores nominais, sem desconsiderar valores, apresenta tendência de crescimento no período analisado por este estudo. O valor da produção atingiu R$ 37,1 bilhões em 2018, com uma oscilação negativa entre os anos de 2014 e 2015 que impediu um crescimento contínuo da produção total de artigos para casa. Ao final de 2018, o valor da produção apresentou crescimento de 18,51% para o período todo, mostrando considerável reação com a retomada do mercado.

16.1. Evolução do valor da produção de artigos para casa (R$ milhões) Evolução do valor da produção de artigos para casa (em milhões de reais) (1) Anos

Valor da produção (em R$ milhões)

Evolução (%)

2013

31.345

100,00%

2014

33.024

105,35%

2015

32.664

104,21%

2016

33.682

107,46%

2017(2)

34.860

111,21%

2018

37.146

118,51%

(2)

Fontes: IBGE e amostra pesquisada (com fabricantes de artigos para casa). Notas: (1) Valores livres de impostos; (2) Dados estimados.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

75


76

16.1.1. Evolução do valor da produção de artigos para casa em valores (em milhões de reais) (1) 37.146

34.860 33.024

33.682 32.664

31.345

2013

2014

2015

2016

2017(2)

2018(2)

Fontes: IBGE; Amostra pesquisada – fabricantes de artigos para casa. Notas: (1) Valores livres de impostos; (2) Dados estimados.

Os dados do valor de produção se mantiveram altos, mesmo com a desaceleração da demanda interna em consequência da crise econômica que teve início em 2014. A seguir será realizada a análise da produção segmentada por linha de produto.

16.2. Distribuição da produção por linha de produto A análise da produção desagregada consiste na mesma classificação (linhas de produto) utilizada nas seções anteriores (artigos de decoração; artigos de uso doméstico e pessoal; e artigos de presentes, papelaria e tabacaria). Porém, a partir desta seção é feita uma desagregação a mais, e as linhas de produto passam a contar com sublinhas de produtos, conforme ilustrado no quadro a seguir.

76

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Linhas e sublinhas de produto de artigos para casa 1. Artigos de decoração 1.1. Complementos do mobiliário 1.2. Tapetes e cortinas (1) 1.3. Roupas de cama, mesa e banho (2) 1.4. Luminárias e abajures 1.5. Molduras, quadros e estatuetas 1.6. Artigos para decoração em geral (3) 2. Artigos de uso doméstico e pessoal 2.1. Utensílios de mesa 2.2. Panelas 2.3. Armazenamento 2.4. Artigos para limpeza 2.5. Artigos de higiene e toucador 2.6. Utilidades domésticas em geral 3. Artigos de presentes, papelaria e tabacaria 3.1. Presentes, papelaria e tabacaria 3.2. Artigos para festas Elaboração: IEMI Notas: (1) Esta sublinha de produto também inclui os produtos: papel de parede e similares; (2) Esta sublinha de produto inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Esta sublinha inclui artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu e material têxtil.

Esta segmentação foi feita de maneira a contemplar a dinâmica dos diferentes produtos que podem estar tanto em uma mesma linha de produto, mas em sublinhas diferentes, para que possam ser analisados em suas especificidades. Nesta seção a produção também é analisada em valor (R$ milhões). Conforme exposto na seção anterior, a produção em valor cresceu durante o período analisado, atingindo o patamar de R$ 37,1 bilhões em 2018. No geral, as linhas de produto também apresentaram crescimento, assim como a maior parte das sublinhas. Dentre os artigos de decoração, as sublinhas complementos do mobiliário e luminárias e abajures apresentaram quedas entre 2013 e 2018, respectivamente, de 9,0% e 55,0%, As demais sublinhas

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

77

77

16.2.1. Artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas segmentados em linhas e sublinhas de produto


78

apresentaram crescimento durante o período (tapetes e cortinas, 12,4%; roupas de cama, mesa e banho, 27,9% e molduras, quadros e estatuetas, 75,0%), sendo que o destaque por conta dos artigos para decoração em geral, que cresceram 140,6% entre 2013 e 2018, beneficiados por uma maior organização deste mercado e avanço maior dessa linha de produtos nos canais de varejo especializados.

16.2.2. Evolução do valor da produção de artigos para casa por linha de produto (em milhões de reais)(1) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017(2)

2018(2)

Artigos de decoração

21.972

23.489

22.340

21.892

23.421

24.698

Complementos do mobiliário

8.213

8.302

6.976

6.242

6.867

7.471

Tapetes e cortinas (3)

2.276

2.497

2.052

2.164

2.355

2.558

Roupas de cama, mesa e banho (4)

8.924

9.786

10.334

10.334

11.036

11.412

Luminárias e abajures

1.390

1.076

898

890

680

626

275

311

242

460

459

481

894

1.517

1.838

1.802

2.024

2.151

Artigos de uso doméstico e pessoal

7.786

8.000

8.386

9.126

9.657

10.524

Utensílios de mesa

1.450

1.555

1.622

1.652

1.678

1.776

Panelas

1.644

1.457

1.908

1.885

2.002

2.187

Armazenamento

2.525

2.975

2.881

3.526

3.788

4.198

Artigos para limpeza

986

834

658

769

820

860

Artigos de higiene e toucador

545

697

787

612

638

709

Utilidades domésticas em geral

637

482

530

683

731

795

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

1.588

1.535

1.938

2.664

1.782

1.924

Presentes, papelaria e tabacaria

1.414

1.309

1.752

2.451

1.547

1.677

174

226

186

213

235

247

31.345

33.024

32.664

33.682

34.860

37.146

Molduras, quadros e estatuetas Artigos para decoração em geral

(5)

Artigos para festas Total Total sem roupas de cama, mesa e banho

22.422

23.238

22.330

23.349

23.824

25.735

Fontes: IBGE e amostra pesquisada com fabricantes de artigos para casa. Notas: (1) Valores livres de impostos; (2) Dados estimados; (3) Inclui papel de parede e similares; (4) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (5) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

78

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


2013

2015

Artigos de Decoração

2016

Artigos de Presentes, Papelaria e Tabacaria

1.924

10.524

24.698 2017(2)

1.782

9.657

23.421 2.664

9.126

1.938

8.386

21.892

23.340 2014

1.535

8.000

1.588

7.786

21.972

23.489

2018(2)

Artigos de Uso Doméstico e Pessoal

Fontes: IBGE e amostra pesquisada com fabricantes de artigos para casa. Notas: (1) Valores livres de impostos; (2) Dados estimados.

A produção da linha de artigos de uso doméstico e pessoal cresceu 35,2% durante o período, com todas as sublinhas, com exceção da sublinha artigos de limpeza, cuja produção caiu 12,8%, crescendo entre 2013 e 2018. Destaca-se o desempenho da produção de armazenamento, que cresceu 66,2%. A produção da linha de artigos de presentes, papelaria e tabacaria, por sua vez, cresceu 21,2% durante o período analisado, com suas duas sublinhas apresentando crescimento (presentes, papelaria e tabacaria, com 18,6%; e artigos para festas, com forte crescimento de 41,9%) entre 2013 e 2018. Em termos de crescimento na participação da produção de artigos de casa, a linha de artigos de decoração sofreu uma queda na sua participação, de 70,1% em 2013 para 66,5%, em 2018, a linha de artigos de uso doméstico e pessoal cresceu de 24,8% em 2013 para 28,3% em 2018. A linha de artigos de presentes, papelaria e tabacaria manteve-se estável passando de 5,1% em 2013 para 5,2% em 2018. O crescimento na participação de artigos de uso doméstico e pessoal na produção do setor deve-se à essencialidade de diversos bens que se encontram nesta linha, que mesmo em tempos de queda na demanda serão demandados.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

79

79

16.2.2.1. Evolução do valor da produção de artigos para casa por linha de produto (em milhões de reais)(1)


80

16.2.3. Evolução do valor da produção de artigos para casa por linha de produto (em % dos valores de produção) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Artigos de decoração

70,1%

71,1%

68,4%

65,0%

67,2%

66,5%

Complementos do mobiliário

26,2%

25,1%

21,4%

18,5%

19,7%

20,1%

7,3%

7,6%

6,3%

6,4%

6,8%

6,9%

28,5%

29,6%

31,6%

30,7%

31,7%

30,7%

Luminárias e abajures

4,4%

3,3%

2,7%

2,6%

2,0%

1,7%

Molduras, quadros e estatuetas

0,9%

0,9%

0,7%

1,4%

1,3%

1,3%

Artigos para decoração em geral (4)

2,9%

4,6%

5,6%

5,4%

5,8%

5,8%

Artigos de uso doméstico e pessoal

24,8%

24,2%

25,7%

27,1%

27,7%

28,3%

Utensílios de mesa

4,6%

4,7%

5,0%

4,9%

4,8%

4,8%

Panelas

5,2%

4,4%

5,8%

5,6%

5,7%

5,9%

Armazenamento

8,1%

9,0%

8,8%

10,5%

10,9%

11,3%

Artigos para limpeza

3,1%

2,5%

2,0%

2,3%

2,4%

2,3%

Artigos de higiene e toucador

1,7%

2,1%

2,4%

1,8%

1,8%

1,9%

Utilidades domésticas em geral

2,0%

1,5%

1,6%

2,0%

2,1%

2,1%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

5,1%

4,6%

5,9%

7,9%

5,1%

5,2%

Presentes, papelaria e tabacaria

4,5%

4,0%

5,4%

7,3%

4,4%

4,5%

Artigos para festas

0,6%

0,7%

0,6%

0,6%

0,7%

0,7%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

71,5%

70,4%

68,4%

69,3%

68,3%

69,3%

Tapetes e cortinas (2) Roupas de cama, mesa e banho

(3)

Total

Total sem roupas de cama, mesa e banho

Fontes: IBGE e amostra pesquisada com fabricantes de artigos para casa. Notas: (1) Dados estimados; (2) Inclui papel de parede e similares; (3) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (4) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

80

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Artigos de decoração

66,5%

Complementos do mobiliário

20,1%

Tapetes e cortinas(1)

6,9% 30,7%

Roupas de cama, mesa e banho(2) Luminárias e abajures

1,7%

Molduras, quadros e estatuetas

1,3%

Artigos para decoração em geral(3)

5,8%

Artigos de uso doméstico e pessoal

28,3%

Utensílios de mesa

4,8%

Panelas Armazenamento

5,9% 11,3%

Artigos para limpeza Artigos de higiene e toucador

2,3% 1,9%

Utilidades domésticas em geral

2,1% 5,2%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

4,5%

Presentes, papelaria e tabacaria Artigos para festas

0,7%

Fontes:IBGE e amostra pesquisada com fabricantes de artigos para casa. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

Na próxima seção serão abordadas as empresas atacadistas, empresas que importam – e compram no mercado interno, artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas e os distribuem no mercado interno.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

81

81

16.2.3.1. Evolução da produção de artigos para casa por linha de produto (em % dos valores de produção) - 2018


83

EMPRESAS ATACADISTAS DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

83


84

EMPRESAS ATACADISTAS DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS 17. Empresas atacadistas de artigos para casa A oferta interna de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas não é exclusividade das empresas que produzem em território nacional, pois neste setor há também muitas empresas atacadistas que importam estes artigos para distribuição no mercado brasileiro. Cerca de 70% dessas empresas se suprem de importações, muitas das quais possuem marca própria, e as distribuem no mercado nacional, mas há também empresas que compram no mercado interno, ou seja, dos produtores locais de artigos para casa. Nesta seção analisaremos os dados referentes a estes integrantes do mercado brasileiro de artigos para casa.

18. Empresas atacadistas por linha de produto, por porte de empresa e região O número de empresas atacadistas permaneceu estável entre 2013 e 2018, atingindo 6,8 mil empresas no território nacional e seu crescimento, nesse período, foi de apenas 0,4%. A análise mostra que somente a linha de artigos de presentes, papelaria e tabacaria não cresceu no período, enquanto as outras duas, ou apresentaram crescimento no número de empresas atacadistas, no caso a linha de artigos para uso doméstico e pessoal, com 8,1% ou permaneceu estável, no caso, a linha de artigos de decoração, que oscilou para cima, 0,1%. Mesmo com a desvalorização cambial após 2015 e a queda na demanda interna no mesmo período, o número de atacadistas continuou crescendo, conforme dito anteriormente, e a principal razão é o aumento na diversidade de tipos de produtos importados, a grande maioria deles diferentes dos encontrados em território nacional e com grande apelo em termos de design, inovação e, por vezes, preço.

84

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

1.468

1.522

1.580

1.547

1.511

1.442

Complementos do mobiliário

660

688

703

678

654

617

Tapetes e cortinas (1)

264

264

272

260

257

250

Roupas de cama, mesa e banho (2)

405

419

430

419

398

378

Luminárias e abajures

139

151

175

190

202

197

Artigos de uso doméstico e pessoal

2.907

3.028

3.113

3.167

3.149

3.160

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

2.821

2.910

2.873

2.760

2.645

2.592

Total (3)

7.196

7.460

7.566

7.474

7.305

7.194

Total sem roupa de cama, mesa e banho

6.791

7.041

7.136

7.055

6.907

6.816

85

18.1. Empresas atacadistas por linha de produto (em unidades)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Número de empresas em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

Ao contrário das unidades produtoras, a distribuição do número de empresas atacadistas por linha é menos pulverizada. Entre as linhas que apresentam o maior número de empresas estão as de artigos de uso doméstico e pessoal e as de artigos de presentes, papelarias e tabacarias. Juntas correspondem a 80,0% das atacadistas do setor de artigos para casa situados no Brasil.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

85


86

18.2. Empresas atacadistas por linha de produto (em %) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

20,4%

20,4%

20,9%

20,7%

20,7%

20,0%

Complementos do mobiliário

9,2%

9,2%

9,3%

9,1%

9,0%

8,6%

Tapetes e cortinas (1)

3,7%

3,5%

3,6%

3,5%

3,5%

3,5%

Roupas de cama, mesa e banho (2)

5,6%

5,6%

5,7%

5,6%

5,4%

5,3%

Luminárias e abajures

1,9%

2,0%

2,3%

2,5%

2,8%

2,7%

Artigos de uso doméstico e pessoal

40,4%

40,6%

41,1%

42,4%

43,1%

43,9%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

39,2%

39,0%

38,0%

36,9%

36,2%

36,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

94,4%

94,4%

94,3%

94,4%

94,6%

94,7%

Total

Total sem roupas de cama, mesa e banho

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares. (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza;

18.2.1. Distribuição de empresas atacadistas por linha de produto (em %) - 2018 20,0%

Artigos de decoração Complementos do mobiliário Tapetes e cortinas

(1)

Roupa de cama, mesa e banho(2) Luminárias e abajures Artigos de uso doméstico e pessoal Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

8,6% 3,5% 5,3% 2,7% 43,9% 36,0%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares. (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza;

Em termos do porte das empresas atacadistas, a distribuição também se distingue do que foi apresentado nas unidades produtoras. As empresas atacadistas estão concentradas nas microempresas, com 87,2% do total neste porte. As grandes empresas são as que apresentam menor participação no total (0,7%).

86

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Porte (1)

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Micro

5.643

5.836

5.988

6.079

6.111

6.013

Pequena

503

520

540

533

509

500

Média

355

371

436

453

374

337

Grande

63

64

77

71

61

57

6.564

6.791

7.041

7.136

7.055

6.907

Total

(2)

87

18.3. Empresas atacadistas por porte de empresa (em unidades)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Micro: de 1 a 19 funcionários; Pequena: de 20 a 49 funcionários; Média: de 50 a 249 funcionários; Grande: acima de 250 funcionários; (2) Número de empresas em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

Outro ponto de relevância é o comportamento do número de empresas ao longo do tempo: somente as microempresas apresentaram crescimento, no período, como um todo (1,8%). As grandes empresas apresentaram retração de 25,0%.

18.4. Empresas atacadistas por porte de empresa (em %) Porte (1)

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Micro

85,9%

85,0%

85,2%

86,6%

87,1%

87,2%

Pequena

7,7%

7,7%

7,5%

7,2%

7,2%

7,3%

Média

5,5%

6,2%

6,3%

5,3%

4,9%

4,8%

Grande

0,9%

1,1%

1,0%

0,9%

0,8%

0,7%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) microempresas: de 1 a 19 funcionários; pequenas empresas: de 20 a 49 funcionários; médias empresas: de 50 a 249 funcionários; grandes empresas: 250 funcionários ou mais.

18.4.1. Distribuição de empresas atacadistas por porte (%) - 2018 87,2%

Micro Pequena Média Grande

7,3% 4,8% 0,7%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Micro: de 1 a 19 funcionários; Pequena: de 20 a 49 funcionários; Média: de 50 a 249 funcionários; Grande: 250 ou mais funcionários.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

87


88

Na análise por região, o resultado não difere muito do comportamento dos fabricantes, com uma forte concentração nas proximidades de grandes centros urbanos, com destaque para o Sudeste e o Sul. Juntas, as regiões, detêm 78,5% das empresas atacadistas do País.

18.5. Empresas atacadistas por região (em unidades) Região

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Norte

222

233

232

223

233

224

Nordeste

954

968

964

929

915

873

Sudeste

3.917

4.139

4.224

4.161

4.056

4.028

Sul

1.344

1.350

1.344

1.350

1.350

1.321

354

351

372

392

353

370

6.791

7.041

7.136

7.055

6.907

6.816

Centro-Oeste Total (1)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de empresas em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

O Nordeste figura estável em terceiro lugar com 12,8%, com o Centro-Oeste alcançando 5,4%, que ainda é baixo, mas que chegou a 5,0% em 2014, ou seja, a única região que apresentou crescimento na participação.

18.6. Empresas atacadistas por região (em %) Região

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Norte

3,3%

3,3%

3,3%

3,2%

3,4%

3,3%

Nordeste

14,0%

13,7%

13,5%

13,2%

13,2%

12,8%

Sudeste

57,7%

58,8%

59,2%

59,0%

58,7%

59,1%

Sul

19,8%

19,2%

18,8%

19,1%

19,5%

19,4%

Centro-Oeste

5,2%

5,0%

5,2%

5,6%

5,1%

5,4%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

A seguir será analisado o emprego das empresas atacadistas em território nacional de artigos para casa.

88

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


89

19. Emprego direto nas empresas atacadistas de artigos para casa por linha de produto, por porte e região O total de pessoas empregadas no mercado de artigos para casa é de 104,5 mil pessoas. No período, como um todo, houve queda no número de pessoas empregadas no setor atacadista (-10,6%). Todas as linhas e sublinhas apresentaram retração no pessoal ocupado.

19.1. Emprego direto por linha de produto (em número de empregados) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

13.054

13.673

13.368

11.819

10.487

10.835

Complementos do mobiliário

5.582

6.306

6.470

5.597

4.785

5.006

Tapetes e cortinas

2.673

2.526

2.423

2.032

1.900

1.723

Roupas de cama, mesa e banho (2)

2555

2344

2607

2453

2100

2280

Luminárias e abajures

2.244

2.497

1.868

1.737

1.702

1.826

Artigos de uso doméstico e pessoal

26.993

27.522

27.506

27.508

25.981

26.314

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

76.767

93.393

94.390

77.794

73.218

67.326

Total (3)

116.814

134.588

135.264

117.121

109.686

104.475

Total sem Roupa de Cama, Mesa e Banho

114.259

132.244

132.657

114.668

107.586

102.195

(1)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

A linha de produto que apresentou maior número de pessoas empregadas foi a de artigos de presentes, papelarias e tabacaria. No total, nesse nicho mais de 67 mil pessoas foram empregadas (64,4% do total). Artigos de decoração é o nicho que menos empregou em comparação com os outros segmentos de atacadistas/importadores. Somente 10,4% da mão de obra do setor está empregada neste segmento.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

89


90

19.2. Emprego direto nas empresas atacadistas por linha de produto (em % do número de empregados) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

11,2%

10,2%

9,9%

10,1%

9,6%

10,4%

Complementos do mobiliário

4,8%

4,7%

4,8%

4,8%

4,4%

4,8%

Tapetes e cortinas

2,3%

1,9%

1,8%

1,7%

1,7%

1,6%

Roupas de cama, mesa e banho (2)

2,2%

1,7%

1,9%

2,1%

1,9%

2,2%

Luminárias e abajures

1,9%

1,9%

1,4%

1,5%

1,6%

1,7%

Artigos de uso doméstico e pessoal

23,1%

20,4%

20,3%

23,5%

23,7%

25,2%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

65,7%

69,4%

69,8%

66,4%

66,8%

64,4%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

97,8%

98,3%

98,1%

97,9%

98,1%

97,8%

(1)

Total

Total sem roupa de cama, mesa e banho

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza.

19.2.1. Distribuição do emprego direto nas empresas atacadistas por linha de produto (%) - 2018 Artigos de decoração Complementos do mobiliário Tapetes e cortinas

(1)

10,4% 4,8% 1,6%

Roupa de cama, mesa e banho(2)

2,2%

Luminárias e abajures

1,7%

Artigos de uso doméstico e pessoal Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

25,2% 64,4%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza.

90

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


empresas de médio porte contêm a maioria da mão de obra empregada (34,6%), as micro empregam 28,5% e as grandes empresas empregam 22,2% do total de empregados das empresas atacadistas/importadoras.

19.3. Emprego direto nas empresas atacadistas por porte de empresa (em número de empregados) Porte (1)

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Micro

29.641

30.718

31.055

30.687

29.774

29.729

Pequena

16.303

16.723

16.736

15.714

15.082

15.442

Média

40.310

48.524

51.205

41.257

36.992

36.140

Grande

30.560

38.623

36.268

29.463

27.838

23.164

Total (2)

116.814

134.588

135.264

117.121

109.686

104.475

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Micro: de 1 a 19 funcionários; Pequena: de 20 a 49 funcionários; Média: de 50 a 249 funcionários; Grande: acima de 250 funcionários. (2) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

As microempresas foram as únicas que apresentaram crescimento no pessoal ocupado e incremento na participação geral de pessoal empregado no nicho de artigos para casa.

19.4. Emprego direto nas empresas atacadistas por porte de empresa (em % do número de empregados) Porte (1)

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Micro

25,4%

22,8%

23,0%

26,2%

27,1%

28,5%

Pequena

14,0%

12,4%

12,4%

13,4%

13,8%

14,8%

Média

34,5%

36,1%

37,9%

35,2%

33,7%

34,6%

Grande

26,2%

28,7%

26,8%

25,2%

25,4%

22,2%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) microempresas: de 1 a 19 funcionários; pequenas empresas: de 20 a 49 funcionários; médias empresas: de 50 a 249 funcionários; grandes empresas: 250 funcionários ou mais.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

91

91

Por porte, a mão de obra empregada encontra-se bem dividida entre os seus tamanhos. As


92

19.4.1. Distribuição do emprego direto nas empresas atacadistas por porte de empresa (em % do número de empregados) - 2018 27,5%

Micro Pequena

14,7% 35,2%

Média Grande

22,7%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) microempresas: de 1 a 19 funcionários; pequenas empresas: de 20 a 49 funcionários; médias empresas: de 50 a 249 funcionários; grandes empresas: 250 funcionários ou mais.

Já em termos de região, o emprego apresenta uma enorme diferença em comparação aos produtores nacionais. O Nordeste é a segunda região com mais mão de obra empregada. O Sudeste corresponde a 55,6% da mão de obra empregada no País para o nicho de artigos para casa, com o Nordeste correspondendo a 20,5% do total. O Nordeste emprega mais de 21 mil pessoas, e o Sudeste emprega mais de 58 mil pessoas.

19.5. Emprego direto nas empresas atacadistas por região (em número de empregados) Distribuição do emprego direto por região Região

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Norte

4.570

5.050

5.910

4.718

5.050

4.770

Nordeste

26.015

31.296

29.720

25.422

24.274

21.395

Sudeste

64.380

74.399

76.447

65.624

59.632

58.063

Sul

15.909

17.570

16.903

15.728

15.175

14.465

Centro-Oeste

5.940

6.273

6.284

5.629

5.555

5.782

116.814

134.588

135.264

117.121

109.686

104.475

Total (1)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de cada ano, com base no fechamento (31/dez) do ano anterior.

92

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Região

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Norte

3,9%

3,8%

4,4%

4,0%

4,6%

4,6%

Nordeste

22,3%

23,3%

22,0%

21,7%

22,1%

20,5%

Sudeste

55,1%

55,3%

56,5%

56,0%

54,4%

55,6%

Sul

13,6%

13,1%

12,5%

13,4%

13,8%

13,8%

5,1%

4,7%

4,6%

4,8%

5,1%

5,5%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Centro-Oeste Total

93

19.6. Emprego direto nas empresas atacadistas por região (em % do número de empregados)

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

Em termos de crescimento ou queda nas participações gerais de emprego, a região Sudeste apresentou leve alta, passando de 55,1% em 2013 para 55,6% em 2018. A região Sul oscilou 0,2% para cima, passando de 13,6 % em 2013 para 13,8% em 2018. As regiões Norte e CentroOeste também oscilaram para mais, com a Norte, indo de 3,9% em 2013 para 4,6% em 2018 e a Centro-Oeste passando de 5,1% em 2013 para 5,5% em 2018. O Nordeste foi a única região que apresentou queda, de 22,3% em 2013 para 20,5% em 2018. Na próxima seção, são apresentados o número de pessoas empregadas e o número de empresas por estado, bem como sua participação no total.

20. Empresas atacadistas e empregos por região e unidade federativa O estado que conta com o maior número de empresas e mão de obra empregada no País, no grupo das empresas atacadistas, é São Paulo, com 40,9% do total das empresas operando no estado e 35,6% da mão de obra direta empregada. O estado sozinho conta com números superiores em mão de obra direta empregada e em número de empresas, em relação a toda a região Nordeste e Sul somadas. Na região Sul é possível destacar o Estado de Santa Catarina, com o maior número de empresas atacadistas e o que mais emprega na região Sul.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

93


94

Empresas atacadistas de artigos para casa e emprego direto por região e UF em 2018 Região/UF

Empresas atacadistas (1)

Participação (%)

Emprego direto (2)

Participação (%)

254

3,5%

4770

4,6%

Rondônia

59

0,8%

380

0,4%

Acre

11

0,2%

284

0,3%

Amazonas

50

0,7%

2.089

2,0%

7

0,1%

259

0,2%

Pará

79

1,1%

922

0,9%

Amapá

23

0,3%

709

0,7%

Tocantins

25

0,3%

127

0,1%

Nordeste

924

12,8%

21.395

20,5%

Maranhão

68

0,9%

5.118

4,9%

Piauí

104

1,4%

3.340

3,2%

Ceará

118

1,6%

1.193

1,1%

Rio Grande do Norte

63

0,9%

1.560

1,5%

Paraíba

74

1,0%

2.170

2,1%

Pernambuco

221

3,1%

2.193

2,1%

Alagoas

60

0,8%

1.456

1,4%

Sergipe

42

0,6%

1.039

1,0%

Bahia

174

2,4%

3.326

3,2%

4.195

58,3%

58.063

55,6%

Minas Gerais

564

7,8%

13.134

12,6%

Espírito Santo

205

2,8%

3.393

3,2%

Rio de Janeiro

483

6,7%

4.369

4,2%

São Paulo

2.943

40,9%

37.167

35,6%

Sul

1.426

19,8%

14.465

13,8%

Paraná

446

6,2%

4.549

4,4%

Santa Catarina

584

8,1%

5.365

5,1%

Rio Grande do Sul

396

5,5%

4.551

4,4%

Centro-Oeste

395

5,5%

5782

5,5%

Mato Grosso do Sul

38

0,5%

561

0,5%

Norte

Roraima

Sudeste

Continua ▶

94

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Região/UF

Empresas atacadistas (1)

Participação (%)

Emprego direto (2)

Participação (%)

Mato Grosso

66

0,9%

447

0,4%

Goiás

202

2,8%

3.673

3,5%

Distrito Federal

89

1,2%

1.101

1,1%

7.194

100,0%

104.475

100,0%

Brasil

95

Empresas atacadistas de artigos para casa e emprego direto por região e UF em 2018

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Número de unidades produtoras em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017. (2) Número de vínculos ativos em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

Na região Nordeste, Maranhão e Bahia são destaques. ambos detendo participações significativas da mão de obra empregada, enquanto Pernambuco e Bahia, se destacam com relação ao número de empresas atacadistas para a região.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

95


96

20.1. Concentração das empresas atacadistas de artigos para casa por unidade federativa em 2018

RR

AP

AM PA

MA

CE

RN PB

PI

PE AL

AC SE

TO

RO

BA MT DF GO MG

ES

MS SP

RJ

PR

Acima 500 empresas atacadistas De 201 a 500 empresas atacadistas

SC

RS

De 101 a 200 empresas atacadistas De 51 a 100 empresas atacadistas De 51 a 100 empresas atacadistas

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Nota: (1) Número de unidades produtoras em 1º de janeiro de 2018, com base no fechamento (31/dez) de 2017.

96

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


RR

AP

AM PA

MA

CE

RN PB

PI

PE AL

AC SE

TO

RO

BA MT DF GO MG

ES

MS SP

RJ

PR

SC

RS

Até 1,0% De 1,1% a 10,0% Acima de 10,1%

Fonte: Rais (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

97

97

20.2. Distribuição dos empregos diretos nas empresas atacadistas de artigos para casa por unidade federativa em 2018 (em %)


98 98

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


99

COMÉRCIO EXTERNO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

99


100

COMÉRCIO EXTERNO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS 21. Importações brasileiras de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas As importações de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas analisadas nesta seção estão expressas primeiramente em valores FOB (Tabela 20.1), ou seja, o valor dos produtos livres dos custos internacionais de transporte e seguro durante o processo de importação, de maneira a facilitar a análise da balança comercial do setor, feita na seção 11, pois as exportações são expressas também em valores FOB. Em 2018, as importações, sem as roupas de cama, mesa e banho foram de US$ 1.215,9 milhões, crescimento em relação a 2017 que foi de US$ 1.010,9 milhões. Com a inclusão das roupas de cama, mesa e banho, os valores foram de US$ 1.439,6 milhões em 2018 com crescimento em relação a 2017 que foi de US$ 1.190,3 milhões

21.1. Importações brasileiras de artigos para casa em valores (em US$ milhões FOB(1)) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

921,3

955,4

805,6

563,7

693,8

807,9

Complementos do mobiliário

211,9

204,5

184,9

127,5

130,0

151,5

Tapetes e cortinas

153,9

171,1

138,7

91,5

115,2

129,0

Roupas de cama, mesa e banho (3)

213,7

238,2

185,3

123,2

179,4

223,6

Luminárias e abajures

165,7

161,5

154,4

132,9

154,6

177,9

Molduras, quadros e estatuetas

53,8

51,3

42,5

28,2

38,4

45,6

Artigos para decoração em geral (4)

122,3

128,8

99,8

60,4

76,2

80,2

Artigos de uso doméstico e pessoal

502,1

496,7

438,2

310,6

405,1

514,1

Utensílios de mesa

173,9

153,2

125,4

89,7

121,2

167,4

(2)

Continua ▶

100

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


2013

2014

2015

2016

2017

2018

Panelas

71,4

73,8

61,1

39,6

56,4

66,9

Armazenamento

70,0

79,2

77,4

50,7

66,4

87,0

Artigos para limpeza

46,6

58,5

47,4

36,6

50,9

66,8

Artigos de higiene e toucador

63,4

51,2

51,7

37,4

47,7

56,7

Utilidades domésticas em geral

76,7

80,9

75,1

56,6

62,3

69,2

132,9

129,9

115,5

69,0

91,5

117,6

Presentes, papelaria e tabacaria

68,7

71,0

62,9

41,6

58,4

73,7

Artigos para festas

64,1

59,0

52,6

27,4

33,0

43,9

Total

1.556,3

1.582,1

1.359,2

943,3

1.190,3

1.439,6

Total sem roupas de cama, mesa e banho

1.342,5

1.343,9

1.173,9

820,1

1.010,9

1.215,9

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Importações expressas em valores FOB (Free on Board ), ou seja, livres dos custos internacionais de transporte e seguro durante o processo de importação; (2) Inclui papel de parede e similares; (3) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza. (4) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

A tabela abaixo expressa as importações em valores CIF (Cost, Insurance and Freight), ou seja, ao valor das importações foram adicionados os custos internacionais com seguro e transporte da mercadoria durante o processo de importação. O Imposto de Importação (II) também foi acrescido ao valor das importações. Expressas dessa maneira (valores CIF + II), as importações e a produção nacional se encontram na mesma base de comparação, pois as importações em valores CIF + II correspondem às importações já incluídas na oferta interna de artigos para casa. Analisando o cenário macroeconômico, nos últimos anos, verificamos uma mudança no ritmo do comércio exterior do setor de artigos para casa. As importações totais que cresceram de 2013 para 2014, tiveram quedas expressivas em 2015 e 2016, devido a crise econômica, mas com forte recuperação em 2017 e 2018. É importante destacar que a taxa média do câmbio em 2016, ano em que as importações atingiram seu menor valor, foi de US$ 3,48 por R$ 1,00, valor 61,2% superior a 2013. As importações totais de artigos para casa, em valores em dólares, tiveram retração de 7,6% em relação a 2013, mas cresceram 20,9%, passando de US$ 1,8 bilhão em 2017 para US$ 2,2 bilhões em 2018.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

101

101

Linha de produto


102

21.2. Importações brasileiras de artigos para casa em valores (em US$ milhões CIF+II(1)) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

1.421,3

1.474,6

1.243,2

870,0

1.070,2

1.245,1

Complementos do mobiliário

325,7

314,4

284,3

196,1

199,9

233,0

Tapetes e cortinas

253,3

281,1

227,4

149,9

188,3

211,7

Roupas de cama, mesa e banho (3)

320,6

357,3

277,9

184,8

269,1

335,5

Luminárias e abajures

254,8

248,5

237,4

204,4

237,7

273,6

82,1

78,3

64,7

43,1

58,8

69,6

Artigos para decoração em geral (4)

184,9

195,1

151,4

91,6

116,5

121,7

Artigos de uso doméstico e pessoal

771,3

761,5

672,2

476,3

621,6

789,0

Utensílios de mesa

268,6

236,1

193,4

138,4

187,0

258,3

Panelas

109,6

113,5

94,1

61,0

86,8

102,9

Armazenamento

107,7

121,7

119,1

77,9

101,9

133,7

Artigos para limpeza

71,0

88,7

72,1

55,7

77,7

101,7

Artigos de higiene e toucador

98,1

79,0

79,8

57,8

73,8

87,6

Utilidades domésticas em geral

116,2

122,5

113,8

85,6

94,4

104,9

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

207,2

202,7

180,3

107,8

142,7

183,4

Presentes, papelaria e tabacaria

107,0

110,6

98,0

64,9

91,0

114,8

Artigos para festas

100,2

92,1

82,3

42,8

51,6

68,6

Total

2.399,8

2.438,8

2.095,6

1.454,1

1.834,5

2.217,6

Total sem roupas de cama, mesa e banho

2.079,2

2.081,5

1.817,7

1.269,3

1.565,4

1.882,1

(2)

Molduras, quadros e estatuetas

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) As importações estão expressas em valor CIF (Cost, Insurance and Freight) acrescido do Imposto de Importação (II). O valor CIF corresponde ao custo da mercadoria acrescido dos custos internacionais com seguro e transporte durante o processo de importação; (2) Inclui papel de parede e similares; (3) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza. (4) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil;

Entre as linhas de produto, a de artigos de decoração é responsável por mais da metade das importações do setor, e em 2018 representou 56,1% das importações, com destaque para as sublinhas: roupas de cama, mesa e banho e luminárias e abajures, que representaram 15,1% e 12,3% das importações do último ano, respectivamente.

102

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


de presentes, papelaria e tabacaria representou 8,3% das importações em valores em dólares em 2018.

21.3. Importações brasileiras de artigos para casa (em % do valor importado) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

59,2%

60,5%

59,3%

59,8%

58,3%

56,1%

Complementos do mobiliário

13,6%

12,9%

13,6%

13,5%

10,9%

10,5%

Tapetes e cortinas (1)

10,6%

11,5%

10,8%

10,3%

10,3%

9,5%

Roupas de cama, mesa e banho (2)

13,4%

14,6%

13,3%

12,7%

14,7%

15,1%

Luminárias e abajures

10,6%

10,2%

11,3%

14,1%

13,0%

12,3%

Molduras, quadros e Estatuetas

3,4%

3,2%

3,1%

3,0%

3,2%

3,1%

Artigos para decoração em geral (3)

7,7%

8,0%

7,2%

6,3%

6,3%

5,5%

Artigos de uso doméstico e pessoal

32,1%

31,2%

32,1%

32,8%

33,9%

35,6%

Utensílios de mesa

11,2%

9,7%

9,2%

9,5%

10,2%

11,6%

Panelas

4,6%

4,7%

4,5%

4,2%

4,7%

4,6%

Armazenamento

4,5%

5,0%

5,7%

5,4%

5,6%

6,0%

Artigos para limpeza

3,0%

3,6%

3,4%

3,8%

4,2%

4,6%

Artigos de higiene e toucador

4,1%

3,2%

3,8%

4,0%

4,0%

4,0%

Utilidades domésticas em geral

4,8%

5,0%

5,4%

5,9%

5,1%

4,7%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

8,6%

8,3%

8,6%

7,4%

7,8%

8,3%

Presentes, papelaria e tabacaria

4,5%

4,5%

4,7%

4,5%

5,0%

5,2%

Artigos para festas

4,2%

3,8%

3,9%

2,9%

2,8%

3,1%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

86,6%

85,4%

86,7%

87,3%

85,3%

84,9%

Total

Total sem roupas de cama, mesa e banho

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza. (3) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil;

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

103

103

A linha de artigos de uso pessoal foi responsável por 35,6% das importações e a linha artigos


104

21.3.1. Distribuição das importações brasileiras de artigos para casa (em % do valor importado) - 2018 Artigos de decoração Complementos do mobiliário Tapetes e cortinas(1) Roupas de cama, mesa e banho

(2)

56,0% 10,5% 9,5% 15,1%

Luminárias e abajures

12,3%

Molduras, quadros e estatuetas

3,1%

Artigos para decoração em geral

(3)

5,5%

Artigos de uso doméstico e pessoal Utensílios de mesa Panelas

35,6% 11,6% 4,6%

Armazenamento

6,0%

Artigos para limpeza

4,6%

Artigos de higiene e toucador

4,0%

Utilidades domésticas em geral Artigos de presentes, papelaria e tabacaria Presentes, papelaria e tabacaria Artigos para festas

4,7% 8,3% 5,2% 3,1%

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza. (3) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil;

21.4. Origem das importações de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas Dentre os principais países de origem das importações brasileiras de artigos para casa, em 2018, destaca-se a China com 67,5% do valor total adquirido pelo Brasil no exterior, seguida do Paraguai, com 6,3% e da Índia, com 3,8%. A China conta com produções expressivas para quase todo o setor de artigos para casa, incluindo-se as exportações para outros países.

104

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Países

2016

2017

2018

594.269

796.235

971.465

2.Paraguai

41.601

71.440

91.305

3.Índia

27.476

43.467

54.092

4.Estados Unidos

38.431

29.270

35.192

5.Hong Kong

14.762

23.516

30.603

6.Itália

20.654

24.969

29.510

7.Turquia

9.310

13.789

19.844

8.Alemanha

16.134

18.835

17.793

9.Portugal

6.072

7.399

15.805

10.França

13.812

13.703

14.276

Subtotal

782.522

1.042.623

1.279.885

Outros

160.760

147.712

159.673

Total

943.282

1.190.334

1.439.558

1.China

105

21.4.1. Países de origem das importações de artigos para casa (em US$ 1.000 FOB)

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

21.4.2. Países de origem das importações de artigos para casa (em % sobre valores) Países

2016

2017

2018

1.China

63,0%

66,9%

67,5%

2.Paraguai

4,4%

6,0%

6,3%

3.Índia

2,9%

3,7%

3,8%

4.Estados Unidos

4,1%

2,5%

2,4%

5.Hong Kong

1,6%

2,0%

2,1%

6.Itália

2,2%

2,1%

2,0%

7.Turquia

1,0%

1,2%

1,4%

8.Alemanha

1,7%

1,6%

1,2%

9.Portugal

0,6%

0,6%

1,1%

10.França

1,5%

1,2%

1,0%

Subtotal

83,0%

87,6%

88,9%

Outros

17,0%

12,4%

11,1%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

105


106

21.4.3. Principais países de origem das importações de artigos para casa (em % do valor importado) – 2018 1. China

67,5%

2. Paraguai 3. Índia

6,3% 3,8%

4. Estados Unidos

2,4%

5. Hong Kong

2,1%

6. Itália

2,0%

7. Turquia

1,4%

8. Alemanha

1,2%

9. Portugal

1,1%

10. França

1,0%

Outros

11,1%

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

21.4.4. Origem das importações de artigos para casa por bloco econômico (em US$ 1.000 FOB) Blocos econômicos

2016

2017

2018

Ásia

686.427

919.206

1.113.272

Europa

144.216

130.601

161.662

União Europeia - UE

132.077

113.332

137.685

América Latina

52.531

90.892

107.127

Mercosul

48.235

76.713

94.348

América do Norte

54.179

40.342

45.107

África

2.110

3.182

5.710

Oriente Médio

1.716

5.428

4.982

70

89

209

941.248

1.189.739

1.438.069

Oceania Total

Fonte: Secex (Ministério da Economia), Elaboração: IEMI.

106

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Blocos econômicos

2016

2017

2018

Ásia

72,9%

77,3%

77,4%

Europa

15,3%

11,0%

11,2%

União Europeia - UE

14,0%

9,5%

9,6%

América Latina

5,6%

7,6%

7,4%

Mercosul

5,1%

6,4%

6,6%

América do Norte

5,8%

3,4%

3,1%

África

0,2%

0,3%

0,4%

Oriente Médio

0,2%

0,5%

0,3%

Oceania

0,0%

0,0%

0,0%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

107

21.4.5. Origem das importações de artigos para casa por bloco econômico (em % do valor importado)

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

21.4.6. Participação das unidades federativas nas importações de artigos para casa (em US$ 1.000 FOB) O Estado de São Paulo é o maior importador, com 38,5% dos valores importados em 2018. Santa Catarina é o segundo maior importador, com 26,1% dos valores, seguida pelo Rio de Janeiro, com 5,0%. Unidade Federativa

2016

2017

2018

1.São Paulo

422.104

466.230

553.740

2.Santa Catarina

193.306

278.107

375.698

3.Rio de Janeiro

50.270

65.057

72.568

4.Mato Grosso do Sul

35.978

51.454

65.649

5.Rio Grande do Sul

44.086

58.593

63.553

6.Rondônia

27.487

52.499

53.347

7.Paraná

36.345

42.536

51.048

8.Minas Gerais

29.937

40.200

47.774

9.Alagoas

24.322

36.615

39.868 Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

107


108

Unidade Federativa

2016

2017

2018

10.Pernambuco

26.509

31.630

35.317

Subtotal

890.344

1.122.921

1.358.562

Outros

52.938

67.413

80.995

Total

943.282

1.190.334

1.439.558

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

21.4.7. Participação das unidades federativas nas importações de artigos para casa (em % do valor importado) Unidade Federativa

2016

2017

2018

1.São Paulo

44,7%

39,2%

38,5%

2.Santa Catarina

20,5%

23,4%

26,1%

3.Rio de Janeiro

5,3%

5,5%

5,0%

4.Mato Grosso do Sul

3,8%

4,3%

4,6%

5.Rio Grande do Sul

4,7%

4,9%

4,4%

6.Rondônia

2,9%

4,4%

3,7%

7.Paraná

3,9%

3,6%

3,5%

8.Minas Gerais

3,2%

3,4%

3,3%

9.Alagoas

2,6%

3,1%

2,8%

10.Pernambuco

2,8%

2,7%

2,5%

Subtotal

94,4%

94,3%

94,4%

Outros

5,6%

5,7%

5,6%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

108

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


1. São Paulo

38,5%

2. Santa Catarina 3. Rio de Janeiro

26,1% 5%

4. Mato Grosso do Sul

4,6%

5. Rio Grande do Sul

4,4%

6. Rondônia

3,7%

7. Paraná

3,5%

8. Minas Gerais

3,3%

9. Alagoas

2,8%

10. Pernambuco

2,5%

Outros

109

21.4.8. Participação das principais unidades federativas nas importações (em % do valor importado) – 2018

5,6%

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

22. Exportações brasileiras de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas As exportações, por sua vez, são consideradas pelos valores FOB, produtos livres dos custos internacionais de transporte e seguro durante o processo de exportação, para uma melhor comparação com o valor da produção local, apresentada na seção 16 deste relatório, e que se encontra em valores líquidos sem impostos. Na outra via do comércio externo, entre 2013 e 2018 as exportações totais de artigos para casa, em valores em dólares, avançaram 8,6%. Entre as linhas de produtos, as exportações de artigos de decoração apresentaram alta de 11,8%, destacando a sublinha de complementos do mobiliário, que foi a única, dessa linha, que teve crescimento no período, com alta de 20,6%. As exportações de artigos de uso doméstico e pessoal cresceram 6,8% durante o período analisado, com destaque para a sublinha panelas, cujas exportações tiveram alta de 29,9%; a linha de artigos de presentes, papelaria e tabacaria viu suas exportações sofrerem forte queda de 44,7% entre 2013 e 2018.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

109


110

As exportações totais de artigos para casa cresceram 6,5% no último ano. Entre 2017 e 2018, as exportações da linha de artigos de decoração cresceram 9,7%, destacando-se a sublinha de complementos do mobiliário com alta de 15,0%. As exportações de artigos de uso doméstico e pessoal apresentaram alta de 2,3%, com destaque para as sublinhas artigos de artigos para limpeza e panelas, cujas exportações cresceram 15,2% e 13,7%, respectivamente. A linha de artigos de presentes, papelaria e tabacaria em suas exportações sofreram queda expressiva de 35,1% entre 2017 e 2018. Em 2018, as exportações com as roupas de cama, mesa e banho cresceram em relação ao anterior e foram de US$ 990,1 milhões, ante US$ 929,9 milhões em 2017. Com a inclusão de roupas de cama, mesa e banho, também cresceram, passando de US$ 872,2 milhões para US$ 943,0 milhões em 2018.

22.1. Exportações brasileiras de artigos para casa em valores (em US$ milhões FOB) Linha de Produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

634,0

651,1

576,0

575,5

645,6

708,5

Complementos do mobiliário

498,2

522,7

464,4

467,3

522,3

600,6

Tapetes e cortinas (1)

19,8

15,3

12,2

14,2

16,5

15,3

Roupas de cama, mesa e banho (2)

60,9

47,4

43,1

47,4

57,7

47,2

Luminárias e abajures

15,9

18,7

14,1

14,6

11,7

11,2

Molduras, quadros e estatuetas

30,5

38,7

35,7

24,7

27,9

25,8

Artigos para decoração em geral (3)

8,7

8,4

6,5

7,3

9,6

8,4

Artigos de uso doméstico e pessoal

248,8

250,4

234,6

235,0

259,7

265,7

Utensílios de mesa

109,9

119,6

104,2

111,5

124,7

113,3

Panelas

16,0

19,7

15,0

16,8

18,3

20,8

Armazenamento

29,5

28,7

24,0

23,7

29,8

33,2

Artigos para limpeza

65,0

53,4

58,1

58,6

57,7

66,4

Artigos de higiene e toucador

19,6

19,6

24,0

17,1

21,4

23,8

8,9

9,5

9,3

7,3

7,8

8,2

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

28,8

28,5

35,1

31,2

24,5

15,9

Presentes, papelaria e tabacaria

28,4

27,9

34,6

30,8

24,1

15,6

Utilidades domésticas em geral

Continua ▶

110

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


2013

2014

2015

2016

2017

2018

0,4

0,6

0,5

0,4

0,4

0,4

Total

911,6

930,0

845,7

841,6

929,9

990,1

Total sem roupas de cama, mesa e banho

850,7

882,7

802,6

794,2

872,2

943,0

Artigos para festas

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

Quanto à representatividade das linhas e sublinhas de produto, o quadro 22.2 indica certa discrepância entre as exportações da sublinha complementos do mobiliário em relação às outras sublinhas. Esta sublinha representou 60,7% das exportações de artigos para casa em 2018. A segunda sublinha mais importante foi a de utensílios de mesa, responsável por 11,4% das exportações. Entre as linhas de produtos, artigos de decoração representaram 71,6% das exportações em 2018, a linha de artigos de uso pessoal, 26,8% e a linha artigos de presentes, papelaria e tabacaria, que teve sua importância na pauta de exportação reduzida para metade no período analisado, foi responsável por apenas 1,6% das exportações em 2018.

22.2. Exportações brasileiras de artigos para casa (em % do valor exportado) Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

69,5%

70,0%

68,1%

68,4%

69,4%

71,6%

Complementos do mobiliário

54,6%

56,2%

54,9%

55,5%

56,2%

60,7%

Tapetes e cortinas (1)

2,2%

1,6%

1,4%

1,7%

1,8%

1,5%

Roupas de cama, mesa e banho (2)

6,7%

5,1%

5,1%

5,6%

6,2%

4,8%

Luminárias e abajures

1,7%

2,0%

1,7%

1,7%

1,3%

1,1%

Artigos para decoração em geral (3)

1,0%

0,9%

0,8%

0,9%

1,0%

0,9%

Artigos de uso doméstico e pessoal

27,3%

26,9%

27,7%

27,9%

27,9%

26,8%

Utensílios de mesa

12,1%

12,9%

12,3%

13,2%

13,4%

11,4%

Panelas

1,8%

2,1%

1,8%

2,0%

2,0%

2,1%

Armazenamento

3,2%

3,1%

2,8%

2,8%

3,2%

3,4%

Artigos para limpeza

7,1%

5,7%

6,9%

7,0%

6,2%

6,7% Continua ▶

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

111

111

Linha de Produto


112

Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de higiene e toucador

2,1%

2,1%

2,8%

2,0%

2,3%

2,4%

Utilidades domésticas em geral

1,0%

1,0%

1,1%

0,9%

0,8%

0,8%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

3,2%

3,1%

4,2%

3,7%

2,6%

1,6%

Presentes, papelaria e tabacaria

3,1%

3,0%

4,1%

3,7%

2,6%

1,6%

Artigos para festas

0,0%

0,1%

0,1%

0,0%

0,0%

0,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

100,0%

93,3%

94,9%

94,9%

94,4%

93,8%

95,2%

Total

Total sem roupas de cama, mesa e banho

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (3) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

22.2.1. Distribuição das exportações brasileiras de artigos para casa (em % do valor exportado) - 2018 Artigos de decoração

71,6%

Complementos do mobiliário Tapetes e cortinas

(1)

Roupas de cama, mesa e banho

(2)

Luminárias e abajures Molduras, quadros e estatuetas Artigos para decoração em geral

(3)

60,7% 1,5% 4,8% 1,1% 2,6% 0,9%

Artigos de uso doméstico e pessoal

26,8%

Utensílios de mesa

11,4%

Panelas

2,1%

Armazenamento

3,4%

Artigos para limpeza Artigos de higiene e toucador

6,7% 2,4%

Utilidades domésticas em geral

0,8%

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

1,6%

Presentes, papelaria e tabacaria

1,6%

Artigos para festas

0,0%

Fonte: SECEX – elaboração IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza. (3) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

112

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

Ar


113

22.3. Destino das exportações brasileiras de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas Quanto às exportações brasileiras, os Estados Unidos e a Argentina foram os principais mercados, absorvendo 28,4% e 8,3%, respectivamente, das vendas externas de 2018. O Paraguai foi o terceiro colocado nesse ranking, com 8,1% do total, seguida pelo Reino Unido, com 7,1%. Como esperado, os mercados mais relevantes para as exportações brasileiras estão localizados na própria América Latina e América do Norte, responsáveis por 78,6% das exportações brasileiras de artigos para a casa.

22.3.1. Países de destino das exportações de artigos para casa (US$ 1.000 FOB) Países

2016

2017

2018

1.Estados Unidos

203.613

228.326

281.103

2.Argentina

74.899

103.190

82.107

3.Paraguai

64.661

80.753

80.489

4.Reino Unido

76.603

71.834

70.323

5.Uruguai

49.748

54.366

60.744

6.Peru

48.285

50.442

55.951

7.Chile

41.093

46.024

48.750

8.Bolívia

44.451

40.257

35.554

9.México

19.683

22.237

22.920

10.Colômbia

14.620

16.159

18.774

Subtotal

637.655

713.588

756.715

Outros

203.971

216.284

233.416

Total

841.626

929.873

990.131

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

113


114

22.3.2. Países de destino das exportações de artigos para casa (em % do valor exportado) Países

2016

2017

2018

1.Estados Unidos

24,2%

24,6%

28,4%

2.Argentina

8,9%

11,1%

8,3%

3.Paraguai

7,7%

8,7%

8,1%

4.Reino Unido

9,1%

7,7%

7,1%

5.Uruguai

5,9%

5,8%

6,1%

6.Peru

5,7%

5,4%

5,7%

7.Chile

4,9%

4,9%

4,9%

8.Bolívia

5,3%

4,3%

3,6%

9.México

2,3%

2,4%

2,3%

10.Colômbia

1,7%

1,7%

1,9%

Subtotal

75,8%

76,7%

76,4%

Outros

24,2%

23,3%

23,6%

100,0%

100,0%

100,0%

Total

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

114

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


1. Estados Unidos

28,4%

2. Argentina

8,3%

3. Paraguai

8,1%

4. Reino Unido

7,1%

5. Uruguai

6,1%

6. Peru

5,7%

7. Chile

4,9%

8. Bolívia

115

22.3.3. Principais países de destino das exportações de artigos para casa (em % do valor exportado) - 2018

3,6%

9. México

2,3%

10. Colômbia

1,9%

Outros

23,6%

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

22.3.4. Destino das exportações de artigos para casa por bloco econômico (em US$ 1.000 FOB) Blocos econômicos

2016

2017

2018

América Latina

397.227

454.013

457.297

Mercosul

189.308

238.309

223.340

América do Norte

233.911

262.154

321.367

Europa

157.239

145.509

149.692

União Europeia - UE

151.267

136.812

140.411

África

21.049

24.747

28.078

Oriente Médio

18.188

20.012

16.373

Ásia

10.956

20.502

14.282

Oceania

3.056

2.931

3.041

Total

841.626

929.867

990.130

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

115


116

22.3.5. Destino das exportações de artigos para casa por bloco econômico (em % sobre valor exportado) Blocos econômicos

2016

2017

2018

América Latina

47,2%

48,8%

46,2%

Mercosul

22,5%

25,6%

22,6%

América do Norte

27,8%

28,2%

32,5%

Europa

18,7%

15,6%

15,1%

União Europeia - UE

18,0%

14,7%

14,2%

África

2,5%

2,7%

2,8%

Oriente Médio

2,2%

2,2%

1,7%

Ásia

1,3%

2,2%

1,4%

Oceania

0,4%

0,3%

0,3%

100,0%

100,0%

100,0%

Total Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

22.3.6. Participação das unidades federativas nas exportações de artigos para casa (em US$ 1.000 FOB) Em 2018, o estado do Rio Grande do Sul foi o maior exportador, participando com 36,2% das exportações. Em segundo lugar ficou Santa Catarina com 33,9% seguido por São Paulo, com 16,1%.

Unidade Federativa

2016

2017

2018

1.Rio Grande do Sul

323.926

340.361

358.027

2.Santa Catarina

256.573

301.648

335.560

3.São Paulo

154.235

153.018

159.757

4.Paraná

65.099

83.784

84.181

5.Minas Gerais

11.572

14.115

13.007

6.Rio de Janeiro

3.979

6.359

12.273

7.Bahia

3.377

6.649

6.453

8.Pernambuco

3.336

4.102

5.477

9.Espírito Santo

4.694

5.706

4.804

776

1.201

1.332

10. Pará

Continua ▶

116

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


2016

2017

2018

Subtotal

827.568

916.943

980.872

Outros

14.058

12.930

9.259

Total

841.626

929.873

990.131

117

Unidade Federativa

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

22.3.7. Participação das unidades federativas nas exportações de artigos para casa (em % do valor exportado) Unidade Federativa

2016

2017

2018

1.Rio Grande do Sul

38,5%

36,6%

36,2%

2.Santa Catarina

30,5%

32,4%

33,9%

3.São Paulo

18,3%

16,5%

16,1%

4.Paraná

7,7%

9,0%

8,5%

5.Minas Gerais

1,4%

1,5%

1,3%

6.Rio de Janeiro

0,5%

0,7%

1,2%

7.Bahia

0,4%

0,7%

0,7%

8.Pernambuco

0,4%

0,4%

0,6%

9.Espírito Santo

0,6%

0,6%

0,5%

10. Pará

0,1%

0,1%

0,1%

Subtotal

98,3%

98,6%

99,1%

Outros

1,7%

1,4%

0,9%

100,0%

100,0%

100,0%

Total Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

117


118

22.3.8. Principais unidades federativas exportadoras (em % do val or exportado) – 2018 1. Rio Grande do Sul

36,2%

2. Santa Catarina 3. São Paulo 4. Paraná

33,9% 16,1% 8,5%

5. Minas Gerais

1,3%

6. Rio de Janeiro

1,2%

7. Bahia

0,7%

8. Pernambuco

0,6%

9. Espírito Santo

0,5%

10. Pará

0,1%

Outros

0,9%

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

23. Resultados da balança comercial de artigos para casa O saldo da balança comercial de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas é o resultado da diferença entre exportações e importações destes artigos, expresso em valores FOB. Conforme podemos observar nos números da balança comercial de artigos para casa, o setor apresenta saldo comercial negativo durante todo o período analisado. Com relação as três linhas de artigos, todas também apresentaram saldo negativo no período. Já com relação às sublinhas, a exceção foi a de complementos do mobiliário, que foi a única que apresentou resultado positivo em sua balança comercial durante todo o período analisado.

118

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Linha de produto

2013

2014

2015

2016

2017

2018

Artigos de decoração

-287,3

-304,3

-229,5

11,8

-48,2

-99,4

Complementos do mobiliário

286,3

318,2

279,5

339,8

392,3

449,0

Tapetes e cortinas

-134,1

-155,8

-126,5

-77,3

-98,7

-113,6

Roupas de cama, mesa e banho (2)

-152,8

-190,8

-142,1

-75,8

-121,7

-176,5

Luminárias e abajures

-149,8

-142,9

-140,4

-118,4

-142,9

-166,8

Molduras, Quadros e Estatuetas

-23,2

-12,6

-6,8

-3,5

-10,5

-19,8

Artigos para decoração em geral (3)

-113,6

-120,4

-93,3

-53,0

-66,6

-71,8

Artigos de uso doméstico e pessoal

-253,3

-246,3

-203,6

-75,6

-145,3

-248,3

Utensílios de mesa

-64,0

-33,7

-21,2

21,8

3,5

-54,1

Panelas

-55,3

-54,1

-46,1

-22,8

-38,1

-46,1

Armazenamento

-40,6

-50,5

-53,5

-27,0

-36,6

-53,8

Artigos para limpeza

18,3

-5,1

10,7

22,0

6,7

-0,4

Artigos de higiene e toucador

-43,9

-31,6

-27,7

-20,3

-26,3

-32,9

Utilidades domésticas em geral

-67,8

-71,4

-65,8

-49,3

-54,5

-61,1

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

-104,0

-101,5

-80,4

-37,9

-66,9

-101,6

Presentes, papelaria e tabacaria

-40,3

-43,1

-28,3

-10,9

-34,3

-58,1

Artigos para festas

-63,7

-58,4

-52,1

-27,0

-32,6

-43,5

Total

-644,6

-652,1

-513,5

-101,7

-260,5

-449,4

Total sem roupas de cama, mesa e banho

-491,8

-461,3

-371,4

-25,9

-138,7

-273,0

(1)

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Inclui papel de parede e similares; (2) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza. (3) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

119

119

23.1. Saldo da balança comercial por linha de produto em valores (em US$ milhões FOB)


120

23.1.2. Evolução do saldo da balança comercial em valores (US$ milhões FOB) – artigos de decoração 955

921

806 651

634

575 564

576

708

646 694

808

12 -48 -287

-304

2013

-99

-230

2014

2015

2016

Exportação

2017

Importação

2018

Saldo

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração IEMI.

23.1.3. Evolução do saldo da balança comercial em valores (em US$ milhões FOB) – artigos de uso doméstico e pessoal 502

514

497

249

438

405 311

250

235

260

235

266

-76 -253 2013

-145

-204

-246 2014

2015

Exportação

-248 2016

Importação

2017

Saldo

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

120

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

2018


130

133

115 35

28

118

91

69 29

31

121

23.1.4. Evolução do saldo da balança comercial em valores (em US$ milhões FOB) – artigos de presentes, papelaria e tabacaria

25

16

-38 -101

-104 2013

-67

-80

2014

2015

Exportação

2016

Importação

-102

2017

2018

Saldo

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

23.2. Resultados da balança comercial do setor de artigos para casa (em US$ milhões FOB) Os resultados negativos da balança comercial do setor de artigos para a casa sofreram redução de 30,3% durante o período analisado, passando de US$ 644,6 milhões negativos em 2013 para US$ 449,4 milhões negativos em 2018, reflexo da crise econômica causada pela redução do consumo interno e pela forte oscilação do dólar, além do próprio crescimento das exportações totais do setor entre 2013 e 2018. Anos

Exportação

Importação

Saldo

2013

911,6

1.556,3

-644,6

2014

930,0

1.582,1

-652,1

2015

845,7

1.359,2

-513,5

2016

841,6

943,3

-101,7

2017

929,9

1.190,3

-260,5

2018

990,1

1.439,6

-449,4

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

121


122

23.2.1. Evolução dos resultados da balança comercial do setor de artigos para casa (em US$ milhões FOB) 1.582

1.556

1.440

1.359 1.190 930

912

943

846

990

930

842

-102 -260 -645 2013

-449

-513

-652 2014

2015

Exportação

2016

Importação

2017

2018

Saldo

Fonte: Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI.

A seguir será apresentada a análise do consumo aparente dos artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.

122

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


124 124

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


125

CONSUMO APARENTE DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO BRASIL

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

125


126

CONSUMO APARENTE DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS NO BRASIL 24. Consumo aparente e participação das exportações e importações Se considerarmos os valores ofertados ao mercado pelos fabricantes locais e pelos atacadistas/ importadores, excluídas as exportações, chegaremos a uma disponibilidade de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas, da ordem de R$ 41,6 bilhões, ou US$ 11,4 bilhões em 2018. Como pode ser observado pelos resultados apresentados a seguir, foram calculados o consumo interno nacional, a participação das importações sobre o consumo interno, além do montante das exportações sobre a produção nacional para todo o setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas e para cada linha e sublinha de produto.

24.1. Consumo aparente de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (em US$ milhões) No período compreendido entre 2013 e 2018, o consumo aparente interno de artigos para casa medido em dólares, sofreu queda de 28,8%. Em reais, houve alta de 20,5%. Essa diferença entre os valores em dólares e em reais ocorre devido à desvalorização sofrida pelo real entre 2013 e 2016, e a valorização ocorrida entre 2016 e 2017 e a nova desvalorização entre 2017 e 2018. Para o cálculo dos valores do consumo em reais foram utilizadas as taxas cambiais médias de cada ano, descritas no quadro 23.9. A representação dos importados sobre o consumo interno passou de 15,0% em 2013 para 19,5% em 2018, participação essa tida como significativa, como será descrita adiante. A participação dos produtos importados sobre o consumo interno para as linhas de produtos de artigos

126

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


exportações brasileiras sobre o valor da produção aumentou de 6,2% para 10,5%, em valores.

Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

14.508

14.025

9.784

9.670

10.919

10.161

Importação

2.399,8

2.438,8

2.095,6

1.454,1

1.834,5

2.217,6

Exportação

911,6

930,0

845,7

841,6

929,9

990,1

15.996,5

15.533,3

11.033,5

10.282,0

11.823,9

11.388,4

Participação dos importados (%) (3)

15,0%

15,7%

19,0%

14,1%

15,5%

19,5%

Participação dos exportados (%) (4)

6,3%

6,6%

8,6%

8,7%

8,5%

9,7%

Consumo aparente (2)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

24.2. Consumo aparente de artigos de decoração Quanto aos artigos de decoração, o consumo interno nacional, medido em dólares, sofreu queda de 33,4% entre 2013 e 2018. A representação dos importados sobre o consumo interno aumentou de 13,0% em 2013 para 17,1% em 2018. Já a representação das exportações brasileiras sobre o valor da produção foi de 6,2% para 10,5%, em valores.

Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

10.169,6

9.975,4

6.691,2

6.284,9

7.336,1

6.756,0

Importação

1.421,3

1.474,6

1.243,2

870,0

1.070,2

1.245,1

Exportação

634,0

651,1

576,0

575,5

645,6

708,5

10.956,9

10.798,9

7.358,4

6.579,4

7.760,7

7.292,6

Participação dos importados (%) (3)

13,0%

13,7%

16,9%

13,2%

13,8%

17,1%

Participação dos exportados (%) (4)

6,2%

6,5%

8,6%

9,2%

8,8%

10,5%

Consumo aparente (2)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

127

127

para a casa, tratadas neste estudo, esteve em torno de 28,1% em 2018. Já a representação das


128

Os quadros, a seguir, detalham o consumo interno nacional, a participação das importações sobre o consumo interno e das exportações sobre a produção nacional para todas as sublinhas de produto pertencentes à linha de artigos de decoração. Quanto à participação das importações no consumo interno das sublinhas de artigos de decoração em 2018, destacam-se duas sublinhas: a de luminárias e abajures e a de molduras, quadros e estatuetas, em que as importações representaram 63,1% e 39,7% do consumo interno de cada uma das sublinhas, respectivamente.

24.2.1. Consumo aparente de complementos do mobiliário (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

3.801

3.526

2.089

1.792

2.151

2.044

Importação

325,7

314,4

284,3

196,1

199,9

233,0

Exportação

498,2

522,7

464,4

467,3

522,3

600,6

3.629,0

3.317,4

1.909,3

1.520,9

1.828,4

1.676,1

Participação dos importados (%) (3)

9,0%

9,5%

14,9%

12,9%

10,9%

13,9%

Participação dos exportados (%)

13,1%

14,8%

22,2%

26,1%

24,3%

29,4%

Consumo aparente (2)

(4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

24.2.2. Consumo aparente de tapetes e cortinas (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

1.053

1.061

615

621

738

700

Importação

253,3

281,1

227,4

149,9

188,3

211,7

Exportação

19,8

15,3

12,2

14,2

16,5

15,3

1.286,9

1.326,3

829,9

756,9

909,4

896,0

Participação dos importados (%) (3)

19,7%

21,2%

27,4%

19,8%

20,7%

23,6%

Participação dos exportados (%)

1,9%

1,4%

2,0%

2,3%

2,2%

2,2%

Consumo aparente (2)

(4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas:(1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional (5) Inclui papel de parede e similares;

128

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

4.130

4.156

3.095

2.967

3.457

3.122

Importação

320,6

357,3

277,9

184,8

269,1

335,5

Exportação

60,9

47,4

43,1

47,4

57,7

47,2

Consumo aparente (2)

4.389,9

4.465,8

3.329,9

3.104,0

3.668,4

3.409,8

(3)

7,3%

8,0%

8,3%

6,0%

7,3%

9,8%

Participação dos exportados (%) (4)

1,5%

1,1%

1,4%

1,6%

1,7%

1,5%

Participação dos importados (%)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional (5) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza.

24.2.4. Consumo aparente de luminárias e abajures (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

698,1

643,4

456,8

269,1

238,4

350,9

Importação

206,5

254,8

248,4

237,5

204,4

237,7

Exportação

19,1

15,9

18,7

14,1

14,6

11,7

885,5

882,3

686,5

492,5

428,2

576,9

23,3%

28,9%

36,2%

48,2%

47,7%

41,2%

2,7%

2,5%

4,1%

5,2%

6,1%

3,3%

Consumo aparente (2) Participação dos importados (%) (3) Participação dos exportados (%)

(4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

129

129

24.2.3. Consumo aparente de roupas de cama, mesa e banho (em US$ milhões)


130

24.2.5. Consumo aparente de molduras, quadros e estatuetas (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

127

132

72

132

144

132

Importação

82,1

78,3

64,7

43,1

58,8

69,6

Exportação

30,5

38,7

35,7

24,7

27,9

25,8

Consumo aparente (2)

178,8

171,6

101,6

150,5

174,5

175,5

(3)

45,9%

45,6%

63,8%

28,6%

33,7%

39,7%

Participação dos exportados (%) (4)

24,0%

29,3%

49,2%

18,7%

19,4%

19,6%

Participação dos importados (%)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

24.2.6. Consumo aparente de artigos para decoração em geral (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

414

644

550

517

634

588

Importação

184,9

195,1

151,4

91,6

116,5

121,7

Exportação

8,7

8,4

6,5

7,3

9,6

8,4

590,0

831,0

695,4

601,8

740,8

701,6

31,3%

23,5%

21,8%

15,2%

15,7%

17,3%

2,1%

1,3%

1,2%

1,4%

1,5%

1,4%

Produção

Consumo aparente (2) Participação dos importados (%)

(3)

Participação dos exportados (%) (4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas:(1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional (5) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu, e material têxtil.

24.3. Consumo aparente de artigos de uso doméstico e pessoal O consumo aparente dos artigos de uso doméstico e pessoal, medido em dólares, sofreu queda de 17,6% durante o período analisado. A representação dos importados sobre o consumo interno foi de 18,7% em 2013 chegando a 23,2% em 2018. A representação das exportações brasileiras sobre o valor da produção passou de 6,9% em 2013 para 9,2% em 2018, em valores.

130

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

3.604

3.397

2.512

2.620

3.025

2.879

Importação

771,3

761,5

672,2

476,3

621,6

789,0

Exportação

248,8

250,4

234,6

235,0

259,7

265,7

Consumo aparente (2)

4.126,1

3.908,3

2.949,5

2.861,2

3.386,8

3.401,9

Participação dos importados (%) (3)

18,7%

19,5%

22,8%

16,6%

18,4%

23,2%

Participação dos exportados (%) (4)

6,9%

7,4%

9,3%

9,0%

8,6%

9,2%

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

Os quadros abaixo detalham o consumo interno nacional, a participação das importações sobre o consumo interno e o montante das exportações sobre a produção nacional para todas as sublinhas de produto contidas na linha artigos de uso pessoal e doméstico. Quanto à participação das importações no consumo aparente das sublinhas em 2018, destacam-se as sublinhas de utensílios de mesa, a de artigos para limpeza, a de artigos de higiene e toucador e a de utilidades domésticas em geral, cujas importações representaram 41,0%, 37,6%, 34,0% e 33,4% do consumo interno de cada uma das sublinhas, respectivamente.

24.3.1. Consumo aparente de utensílios de mesa (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

671

660

486

474

526

486

Importação

268,6

236,1

193,4

138,4

187,0

258,3

Exportação

109,9

119,6

104,2

111,5

124,7

113,3

Consumo aparente (2)

829,7

776,9

575,1

501,2

588,1

630,7

Participação dos importados (%) (3)

32,4%

30,4%

33,6%

27,6%

31,8%

41,0%

Participação dos exportados (%)

16,4%

18,1%

21,4%

23,5%

23,7%

23,3%

Produção

(4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

131

131

Indicador


132

24.3.2. Consumo aparente de panelas (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

761

619

572

541

627

598

Importação

109,6

113,5

94,1

61,0

86,8

102,9

Exportação

19,8

19,7

15,0

16,8

18,3

20,8

850,6

712,6

650,6

585,2

695,5

680,1

12,9%

15,9%

14,5%

10,4%

12,5%

15,1%

2,6%

3,2%

2,6%

3,1%

2,9%

3,5%

Produção

Consumo aparente (2) Participação dos importados (%)

(3)

Participação dos exportados (%) (4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

24.3.3. Consumo aparente de artigos de armazenamento (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

1.169

1.263

863

1.012

1.186

1.148

Importação

107,7

121,7

119,1

77,9

101,9

133,7

Exportação

29,5

28,7

24,0

23,7

29,8

33,2

Consumo aparente (2)

1.247,0

1.356,3

958,0

1.066,5

1.258,6

1.248,7

(3)

8,6%

9,0%

12,4%

7,3%

8,1%

10,7%

Participação dos exportados (%) (4)

2,5%

2,3%

2,8%

2,3%

2,5%

2,9%

Participação dos importados (%)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

132

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

456

354

197

221

257

235

Importação

71,0

88,7

72,1

55,7

77,7

101,7

Exportação

65,0

53,4

58,1

58,6

57,7

66,4

Consumo aparente (2)

462,3

389,6

211,2

217,7

277,0

270,4

(3)

15,3%

22,8%

34,1%

25,6%

28,0%

37,6%

Participação dos exportados (%) (4)

14,2%

15,1%

29,4%

26,6%

22,4%

28,3%

Participação dos importados (%)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

24.3.5. Consumo aparente de artigos de higiene e toucador (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

Produção

252

296

236

176

200

194

Importação

98,1

79,0

79,8

57,8

73,8

87,6

Exportação

19,6

19,6

24,0

17,1

21,4

23,8

330,7

355,4

291,5

216,3

252,1

257,7

29,7%

22,2%

27,4%

26,7%

29,3%

34,0%

7,8%

6,6%

10,2%

9,8%

10,7%

12,3%

Consumo aparente (2) Participação dos importados (%)

(3)

Participação dos exportados (%) (4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

133

133

24.3.4. Consumo aparente de artigos para limpeza (em US$ milhões)


134

24.3.6. Consumo aparente de utilidades domésticas em geral (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

295

205

159

196

229

218

Importação

116,2

122,5

113,8

85,6

94,4

104,9

Exportação

8,9

9,5

9,3

7,3

7,8

8,2

402,0

317,5

263,1

274,3

315,6

314,3

28,9%

38,6%

43,3%

31,2%

29,9%

33,4%

3,0%

4,6%

5,9%

3,7%

3,4%

3,7%

Produção

Consumo aparente (2) Participação dos importados (%)

(3)

Participação dos exportados (%) (4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

24.4. Consumo aparente de artigos de presentes, papelaria e tabacaria O consumo aparente de artigos de presentes, papelaria e tabacaria, medido em dólares, também, sofreu queda de 24,0% entre 2013 e 2018. A representação dos importados sobre o consumo interno foi de 22,7% em 2013 para 26,4% em 2018. A representação das exportações brasileiras sobre o valor da produção teve redução, passando de 3,9% em 2013 para 3,0% em 2018, em valores.

Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

735

652

580

765

558

526

207,2

202,7

180,3

107,8

142,7

183,4

28,8

28,5

35,1

31,2

24,5

15,9

913,4

826,1

725,6

841,4

676,4

693,8

Participação dos importados (%) (3)

22,7%

24,5%

24,8%

12,8%

21,1%

26,4%

Participação dos exportados (%)

3,9%

4,4%

6,0%

4,1%

4,4%

3,0%

Produção Importação Exportação Consumo aparente

(2)

(4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

134

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


sobre o consumo interno e das exportações sobre a produção nacional para todas as sublinhas de produto da linha artigos de presentes, papelaria e tabacaria. Quanto à participação das importações no consumo aparente das sublinhas em 2018, destacam-se a sublinha artigos para festas, cujas importações representaram mais da metade (50,5%) do consumo interno desse tipo de artigos.

24.4.1. Consumo aparente de artigos de presentes, papelaria e tabacaria (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

654

556

525

704

485

459

Importação

107,0

110,6

98,0

64,9

91,0

114,8

Exportação

28,4

27,9

34,6

30,8

24,1

15,6

733,1

638,6

588,1

737,8

551,6

558,1

14,6%

17,3%

16,7%

8,8%

16,5%

20,6%

4,3%

5,0%

6,6%

4,4%

5,0%

3,4%

Produção

Consumo aparente (2) Participação dos importados (%)

(3)

Participação dos exportados (%) (4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

24.4.2. Consumo aparente de artigos para festas (em US$ milhões) Indicador

2013

2014

2015

2016

2017(1)

2018(1)

81

96

56

61

74

68

Importação

100,2

92,1

82,3

42,8

51,6

68,6

Exportação

0,4

0,6

0,5

0,4

0,4

0,4

180,3

187,5

137,5

103,6

124,8

135,8

55,6%

49,1%

59,9%

41,3%

41,4%

50,5%

0,5%

0,6%

0,9%

0,7%

0,5%

0,5%

Produção

Consumo aparente (2) Participação dos importados (%)

(3)

Participação dos exportados (%) (4)

Fontes: IBGE e Secex (Ministério da Economia). Elaboração: IEMI. Notas: (1) Dados estimados (2) Consumo aparente = produção + importação - exportação (3) Participação do importado = importação sobre o consumo aparente (4) Participação do exportado = exportação sobre a produção nacional

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

135

135

Os quadros a seguir detalham o consumo interno nacional, a participação das importações


136

24.5. Consumo aparente em valores (em R$ milhões) Em relação aos valores em reais, o consumo aparente total do setor de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas apresentou crescimento de 20,5% entre 2013 e 2018. Entre as linhas de produto, o consumo aparente da linha de artigos de decoração cresceu 12,6%, com destaque para a sublinha artigos para decoração em geral, cujo consumo aparente medido em reais cresceu 101,2% durante o período; o consumo interno da linha de artigos de uso doméstico e pessoal cresceu 39,5%, e entre suas sublinhas destaca-se a linha armazenamento, cujo consumo aparente cresceu 69,4%. O consumo interno da linha de artigos de presentes, papelaria e tabacaria, por sua vez, apresentou alta de 28,5%, com o consumo da sublinha presentes, papelaria e tabacaria crescendo 28,8%. Em 2018, o consumo aparente foi R$ 29.168 milhões de reais, crescimento em relação a 2017 que foi de R$ 26.037 milhões, sem consideras as roupas de cama, mesa e banho. Considerando-se as roupas de cama, mesa e banho, o consumo passou de R$ 37.748 milhões em 2017 para R$ 41.633 milhões em 2018.

Consumo aparente de artigos para casa (R$ milhões) (1) 2013

2014

2015

2016

2017(2)

2018(2)

Artigos de Decoração

23.673

25.428

24.567

22.918

24.776

26.660

Complementos do mobiliário

7.840

7.812

6.375

5.298

5.837

6.127

Tapetes e cortinas (3)

2.780

3.123

2.771

2.637

2.903

3.275

Roupas de cama, mesa e banho (4)

9.485

10.516

11.118

10.812

11.711

12.465

Luminárias e abajures

1.906

1.617

1.644

1.551

1.402

1.585

386

404

339

524

557

642

1.275

1.957

2.322

2.096

2.365

2.565

Artigos de uso doméstico e pessoal

8.915

9.203

9.847

9.966

10.813

12.437

Utensílios de mesa

1.793

1.829

1.920

1.746

1.877

2.306

Panelas

1.846

1.678

2.172

2.038

2.220

2.486

Armazenamento

2.694

3.194

3.199

3.715

4.018

4.565

Artigos para limpeza

999

917

705

758

884

988

Artigos de higiene e toucador

715

837

973

753

805

942

Molduras, quadros e estatuetas Artigos para decoração em geral

(5)

Continua ▶

136

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


2013

2014

2015

2016

2017(2)

2018(2)

868

748

878

955

1.008

1.149

Artigos de presentes, papelaria e tabacaria

1.973

1.945

2.423

2.931

2.159

2.537

Presentes, papelaria e tabacaria

1.584

1.504

1.964

2.570

1.761

2.040

390

442

459

361

399

496

Total

34.561

36.577

36.837

35.816

37.748

41.633

Taxa de Câmbio (R$/US$) (5)

2,1605

2,3547

3,3387

3,4833

3,1925

3,6558

Total sem roupas de cama, mesa e banho

25.076

26.061

25.720

25.003

26.037

29.168

Utilidades domésticas em geral

Artigos para festas

Fontes: IBGE/Secex (Ministério da Economia)/Bacen. Elaboração: IEMI. Notas: (1) Consumo aparente = produção + importação – exportação; (2) Dados estimados; (3) Inclui papel de parede e similares; (4) Inclui lençóis, fronhas, edredons, almofadas, travesseiros, colchas, cobertores, toalhas de mesa, toalhas decorativas, panos de copa, cozinha e limpeza; (5) Artigos para decoração de vidro, cristal, porcelana, plástico, madeira, vime, bambu e material têxtil.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

137

137

Consumo aparente de artigos para casa (R$ milhões) (1)


138 138

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


139

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO PARA O MERCADO INTERNO

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

139


140

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO PARA O MERCADO INTERNO 25. Segmentação dos canais de distribuição por fonte de suprimento Nesta seção os canais de distribuição estão desagregados por fonte de suprimento. Desta maneira, são analisados os canais de distribuição da produção local e das empresas atacadistas de artigos para a casa individualmente.

25.1. Canais de distribuição da produção local para o mercado interno Canais de distribuição da produção local para o mercado interno: total de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (em valores a preços de fábrica – sell in) Canais de distribuição

2018 R$ milhões

% dos valores

1.559

4,7%

872

2,6%

0

0,0%

Venda a lojas de departamento/home centers

1.355

4,0%

Venda ao comércio varejista especializado em decoração

10.697

31,9%

Venda ao comércio atacadista (excluídas as lojas próprias)

10.234

30,5%

Venda através de lojas de atacado própria (pronta entrega dirigida a pequenos varejistas)

3.884

11,6%

Venda através de lojas de varejo próprias/franqueadas

4.307

12,8%

Venda a hipermercados/supermercados

493

1,5%

Outras

127

0,4%

33.527

100,0%

E-commerce próprio Marketplace/E-commerce Revendedores/sacoleiros (comércio porta a porta)

Total da produção (mercado interno) Fonte: IEMI; Amostra pesquisada com fabricantes de artigos para casa.

140

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


presentes e utilidades domésticas, ofertadas pelos fabricantes nacionais para o mercado interno brasileiro mostra que a venda ao comércio varejista especializado em decoração (excluídas as lojas próprias) é o principal canal de venda dos fabricantes, responsável por 31,9% das vendas em valores em 2018. A venda ao comércio atacadista (excluídas as lojas próprias) vem em segundo lugar, representando 30,5% dos valores vendidos ao mercado interno em 2018. Em terceiro, aparecem as vendas através de lojas de varejo próprias ou franqueadas, responsáveis por 12,8% dos valores vendidos pelos fabricantes em 2018. As vendas através de lojas de atacado, próprias, ocupam o quarto lugar, representando 11,6% das vendas, em valor, realizadas pelos fabricantes locais de artigos para a casa em 2018. O e-commerce próprio representou 4,7% das vendas em valor, e a venda às lojas de departamento vêm em seguida, com 4,0% das vendas em valores. O marketplace (e-commerce) obteve 2,6% das vendas da produção local, à frente das vendas para hipermercados e supermercados que representaram somente 1,5% dos valores vendidos em 2018.

25.2. Canais de distribuição do atacado para o mercado interno Canais de distribuição do atacado para o mercado interno: total de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (em valores a preços de atacado – sell out) Canais de distribuição

2018 R$ milhões

% dos valores

13.703

42,9%

Venda ao comércio varejista especializado em decoração

9.743

30,5%

Venda a lojas de departamento/home centers

4.600

14,4%

Venda a hipermercados/supermercados

1.501

4,7%

Revendedores/sacoleiros (comércio porta-a-porta)

1.150

3,6%

Outros

1.246

3,9%

Total do atacado local (venda para mercado interno)

31.943

100,0%

Venda ao comércio atacadista

Fonte: IEMI; Amostra pesquisada com atacadista de artigos para casa.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

141

141

A análise da participação dos canais de venda na distribuição de artigos para casa, decoração,


142

Quanto aos canais de distribuição, das empresas atacadistas, de artigos para casa, a análise nos mostra que a venda ao comércio atacadista é o principal canal de venda, destas empresas, responsável por 42,9% das vendas em valores em 2018. A venda ao comércio varejista especializado em decoração (excluídas as lojas próprias) representou 30,5% das vendas em valores em 2018, é o segundo canal de venda mais importante dos atacadistas/importadores de artigos para a casa. Em seguida, surgem as vendas para lojas de departamento/home centers, cuja participação nas vendas de 2018 foi de 14,4%. As vendas para os hipermercados e supermercados e para o comércio porta-a-porta (revendedores e sacoleiros), por sua vez, representaram respectivamente, 4,7% e 3,6% das vendas em valor das empresas atacadistas de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas em 2018.

26. Segmentação dos canais de distribuição da produção para o mercado interno por linha de produto Aqui, os canais de distribuição da produção de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas para o mercado interno ofertados pelos fabricantes nacionais e pelas empresas atacadistas estão desagregados por linha de produto, de maneira a analisar as especificidades no escoamento dos artigos para a casa segundo cada linha de produto. Ao analisar-se a participação dos canais de venda no escoamento junto ao mercado interno brasileiro da linha artigos de decoração ofertados pelos fabricantes nacionais, conforme ilustrada no quadro a seguir, têm-se que o comércio varejista especializado em decoração e o comércio atacadista são os dois principais canais de distribuição da produção, desta linha, no País, com uma representação somada de 62,4% dos valores em 2018. A venda ao comércio varejista especializado em decoração (excluídas as lojas próprias), por sua vez, responde sozinha por 31,9% da venda, em valor, de artigos de decoração em 2018 e a venda ao comércio atacadista representou 30,5% da venda da produção para o mercado interno. As vendas através de lojas de varejo própria ou franqueadas vêm em terceiro lugar, responsáveis por 12,8% das vendas realizadas em 2018.

142

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


em 2018. As vendas aos hipermercados e supermercados foram responsáveis por 1,5% e das vendas em valor de artigos para a casa. O e-commerce próprio, por sua vez, representou 4,7% das vendas em valor de artigos para casa, em 2018 e o e-commerce, via marketplace, com 2,6%, totalizando em 7,3% as vendas do comércio eletrônico.

Canais de distribuição da produção para o mercado interno: total de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas (em valores a preços de fábrica – sell in) Canais de distribuição

2018 R$ milhões

% dos valores

Venda ao comércio varejista especializado em decoração

10.697

31,9%

Venda ao comércio atacadista

10.234

30,5%

Venda através de lojas de varejo própria/franqueadas

4.307

12,8%

Venda através de lojas de atacado própria

3.884

11,6%

E-commerce próprio

1.559

4,7%

Venda a lojas de departamento /home centers

1.355

4,0%

Marketplace/e-commerce

872

2,6%

Venda para hipermercados/supermercados

493

1,5%

0

0,0%

127

0,4%

Total da Produção (Mercado Interno)

33.527

100,0%

Total da Produção (Mercado Externo)

3.620

-

Total da Produção

37.146

-

Revendedores/sacoleiros (comércio porta a porta) Outras

Fonte: IEMI; Amostra pesquisada – fabricantes de artigos para casa. Notas: (1) O canal de venda lojas próprias, seja de varejo ou de atacado, é canal de escoamento exclusivo dos fabricantes de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas. (2) O canal de venda e-commerce é canal de escoamento exclusivo dos fabricantes de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.

Nos quadros abaixo são realizadas as análises dos canais de distribuição para o mercado interno segmentada por linha de produto.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

143

143

As vendas através de lojas de atacado, própria, representaram 11,6% das vendas em valores


144

26.1. Canais de distribuição da produção para o mercado interno por linha de produto – Artigos de Decoração A análise dos canais de venda no escoamento no mercado interno brasileiro da linha de artigos de decoração ofertados pelos fabricantes nacionais atacadistas, conforme exposta no quadro a seguir, mostra que a venda ao comércio varejista especializado em decoração (excluídas as lojas próprias) é o principal canal de venda desta linha no Brasil, com uma representação de 31,4% dos valores em 2018. A venda ao comércio atacadista é o segundo canal em importância para os artigos de decoração, responsável por 31,2% das vendas, em valores, em 2018. As lojas de varejo próprias (ou franqueadas) vêm em terceiro lugar, responsáveis por 14,2% das vendas realizadas em 2018. Em quarto lugar, em importância. estão as vendas através de lojas de atacado, próprias, 11,6% em 2018. O e-commerce próprio representou 4,0%, das vendas em valor, em 2018 e o marketplace (e-commerce) participou com 2,7% das vendas, totalizando 6,7% de participação do comércio eletrônico, que tem crescido no Brasil devido a fatores como maior acesso à internet e disseminação dos dispositivos móveis inteligentes.

Canais de distribuição da produção para o mercado interno da linha de artigos de decoração (em valores a preços de fábrica – sell in) Canais de distribuição

2018 R$ milhões

% dos valores

Venda ao comércio varejista especializado em decoração

6.947

31,4%

Venda ao comércio atacadista

6.899

31,2%

Venda através de lojas de varejo própria/franqueadas

3.145

14,2%

Venda através de lojas de atacado própria

2.558

11,6%

E-commerce (1) próprio

887

4,0%

Venda para lojas de departamento/home centers

760

3,4%

Marketplace/E-commerce

601

2,7%

Venda a hipermercados/supermercados

311

1,4%

22.108

100,0%

Total da produção (mercado interno)

Continua ▶

144

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


Canais de distribuição

2018 R$ milhões

% dos valores

Total da produção (mercado externo)

2.590

-

Total da produção

24.698

-

Fonte: IEMI; Amostra pesquisada – fabricantes de artigos para casa. Nota: (1) O canal de venda e-commerce é canal de escoamento exclusivo dos fabricantes de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.

26.2. Canais de distribuição da produção para o mercado interno por linha de produto – artigos de uso doméstico e pessoal A análise, dos canais de venda, no escoamento para o mercado interno brasileiro da linha de artigos de uso doméstico e pessoal ofertados pelos fabricantes nacionais, conforme exposta no quadro a seguir, mostra que o comércio varejista especializado em decoração é o principal canal de venda desta linha no País, com uma representação de 33,6% dos valores em 2018. A venda ao comércio atacadista é o segundo canal em importância para os artigos de uso doméstico e pessoal, responsável por 27,3% da venda, em valor, em 2018. As lojas de atacado própria vêm em terceiro lugar, responsáveis por 11,5% das vendas realizadas em 2018. Em quarto lugar em importância estão as vendas através de lojas de varejo próprias ou franqueadas, com 10,9% em 2018. O e-commerce próprio representou 5,5%, das vendas em valor, em 2018, seguido pelo marketplace com 2,8%, totalizando 8,3% de vendas no comércio eletrônico e por fim, as vendas através de hipermercados e supermercados representaram 1,6% do valor de vendas de artigos de uso pessoal e doméstico em 2017.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

145

145

Canais de distribuição da produção para o mercado interno da linha de artigos de decoração (em valores a preços de fábrica – sell in)


146

Canais de distribuição da produção para o mercado interno de artigos de uso doméstico e pessoal (em valores a preços de fábrica – sell in) Canais de distribuição

2018 R$ milhões

% dos valores

Venda ao comércio varejista especializado em decoração

3.207

33,6%

Venda ao comércio atacadista

2.604

27,3%

Venda através de lojas de atacado própria

1.094

11,5%

Venda através de lojas de varejo própria/franqueadas

1.038

10,9%

Venda para lojas de departamento

538

5,6%

E-commerce próprio

522

5,5%

Marketplace/e-commerce

271

2,8%

Venda hipermercado/supermercado

148

1,6%

Outras

130

1,4%

Total da produção (mercado interno)

9.552

100,0%

Total da produção (mercado externo)

971

-

10.524

-

Total da produção

Fonte: IEMI; amostra pesquisada – fabricantes de artigos para casa. Nota: (1) O canal de venda e-commerce é canal de escoamento exclusivo dos fabricantes de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.

26.3. Canais de distribuição da produção no mercado interno por linha de produto – artigos de presentes, papelaria e tabacaria A análise da participação dos canais de venda no escoamento no mercado interno brasileiro da linha de artigos de presentes, papelaria e tabacaria ofertados pelos fabricantes nacionais, conforme ilustrada no quadro a seguir, indica que o comércio atacadista (excluídas as lojas próprias) é o principal canal de venda desta linha no país, com uma representação de 39,2% dos valores em 2018. A venda ao comércio varejista especializado em decoração (excluídas as lojas próprias), por sua vez responde por 29,6% da venda, em valor, de artigos de presentes, papelaria e tabacaria em 2018. As vendas através das lojas próprias de atacado vêm em terceiro lugar, responsáveis por 12,9% das vendas realizadas em 2018. O e-commerce próprio, por sua vez, representou 8,0% das vendas em valor de artigos de presentes, papelaria e tabacaria, em 2018.

146

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS


para lojas de departamento/home centers representaram 3,4% das vendas em valores em 2018. E por fim, as vendas aos hipermercados e supermercados foram responsáveis por 2,0% das vendas em valor de artigos de presentes, papelaria e tabacaria.

Canais de distribuição da produção para o mercado interno de artigos de presentes, papelaria e tabacaria (em valores a preços de fábrica – sell in) Canais de distribuição

2018 R$ milhões

% dos valores

Venda ao comércio atacadista

731

39,2%

Venda ao comércio varejista especializado em decoração

553

29,6%

Venda através de lojas de atacado própria

240

12,9%

E-commerce próprio

150

8,0%

Venda através lojas varejo própria/franqueadas

94

5,0%

Venda as lojas de departamento/home centers

63

3,4%

Venda aos hipermercados/supermercados

37

2,0%

Total da produção (mercado interno)

1.866

100,0%

Total da produção (mercado externo)

58

-

1.924

-

Total da produção

Fonte: IEMI; amostra pesquisada – fabricantes de artigos para casa. Nota: (1) O canal de venda e-commerce é canal de escoamento exclusivo dos fabricantes de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas.

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS

147

147

As vendas através de lojas próprias ou franqueadas de varejo representaram 5,0% e as vendas


Profile for diagrama editorial

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS - ANO 2019  

Relatório anual para a ABCASA

ESTUDO DO MERCADO DE ARTIGOS PARA CASA, DECORAÇÃO, PRESENTES E UTILIDADES DOMÉSTICAS - ANO 2019  

Relatório anual para a ABCASA

Profile for diagrama
Advertisement