Page 1


As empresas, instituiçþes e gestores que foram modelo para o mercado


Em sua segunda edição, a festa de premiação do Benchmarking Saúde 2011 reuniu os maiores nomes do trade de saúde da Bahia. Realizada no espaço Unique Eventos, no dia 10 de maio de 2012, em Salvador, a cerimônia contou com a presença de mais de 400 empresários, executivos e autoridades do setor público


Com novo layout, os troféus Benchmarking Saúde nas versões ouro, prata e bronze foram entregues aos três melhores de cada categoria


ARQUITETURA HOSPITALAR pg.10 EMPRESA DE HOME CARE pg.14 EMPRESA DE TI pg.16 EXECUTIVO DO ANO pg.18 HOSPITAL DIA pg.20 HOSPITAL FILANTRÓPICO pg.24 OPERADORA DE AUTOGESTÃO pg.30 MEDICINA DE GRUPO pg.34 SERVIÇO DE OFTALMOLOGIA pg.38 HOSPITAL DE PEQUENO E MÉDIO PORTE pg.42 SERVIÇO DE ONCOLOGIA pg.46 DESTAQUE BRASIL pg.50 SEGURADORA pg.52 SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM pg.54 INDÚSTRIA DE GASES MEDICINAIS pg.58 LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS pg.62 HOSPITAL PRIVADO (INTERIOR DO ESTADO) pg.66 SAÚDE OCUPACIONAL pg.70 SERVIÇO FINANCEIRO pg.74 EMPRESÁRIO DO ANO pg.76

MEMORIAL

pg.79

CONTATOS pg.88

ÍNDICE

APRESENTAÇÃO VENCEDORES pg.10-77


SÁUDE 2011 Bahia

O

Prêmio Benchmarking Saúde chega a sua segunda edição com a responsabilidade de continuar se reinventando. Atributo, aliás, fundamental para uma premiação que conseguiu mobilizar o mercado de saúde baiano e abrir o debate sobre os critérios de qualidade e eficiência no setor. No quesito votação, por exemplo, os jurados tiveram mais facilidade em eleger seus candidatos. O sistema ficou mais inteligente e permitiu que a eleição tivesse parâmetros de escolha mais justos e democráticos. Com quatro votos por categoria, o jurado deixou de atribuir notas – como na edição passada – e passou a escolher apenas o melhor, levando em conta os critérios de Inovação, Credibilidade, Novos Investimentos e Visibilidade de Mercado. Houve avanços também no acesso à informação sobre os participantes da disputa, com a estreia dos cases eletrônicos, dispostos nas próprias páginas de votação. Outra novidade foi a contratação da PwC no processo de auditoria do prêmio, o que permitiu avanços na estrutura de segurança e melhores práticas de gestão de dados. Para além do rito de votação, o prêmio ganhou outro aliado de peso: a participação do próprio mercado na elaboração das regras de premiação. O assunto passa a ser discutido todos os anos, em um evento que denominamos de Encontro com as Assessorias e cuja estreia ocorreu em janeiro de 2012. O Objetivo é ouvir a opinião de todos os atores do processo, jurados, concorrentes e organizadores com um único intuito: fazer o Prêmio Benchmarking Saúde melhor a cada ano.

Apresentação

Prêmio Benchmarking

E é exatamente com o intuito de perpetuar a história dos melhores do trade de saúde baiano que chega às mãos do mercado mais uma edição do book Prêmio Benchmarking Saúde. Dessa vez, com uma coletânea que inclui os três primeiros colocados. Nada mais justo, em se tratando de uma avaliação que inclui um universo de quase dois mil serviços de saúde, em toda a Bahia. Sintam-se todos, presentes nesta obra, vencedores. Como mentores da premiação, sabemos da responsabilidade em conduzir um processo tão delicado de escolha e a complexidade por trás de qualquer pleito. Assumimos o desafio de compartilhar essa história – e, naturalmente, o bônus do sucesso – com todos aqueles que fazem do Saúde uma premiação reconhecida pela seriedade, espírito democrático e transparência. Até a próxima edição!

Reinaldo Braga Publisher

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

9


arquitetura hospitalar | D’Albuquerque Arquitetos Associados

Carolina D’Albuquerque e Ricardo D’Albuquerque, sócios do D’Albuquerque Arquitetos Associados


Dedicação com funcionalidade e sustentabilidade

C

onciliar os desejos e necessidades específicas dos clientes, sem deixar de lado a funcionalidade e eficiência dos projetos arquitetônicos. Esta tem sido a regra adotada há mais de 30 anos pelo escritório D’Albuquerque Arquitetos Associados, troféu ouro na categoria Arquitetura Hospitalar do Benchmarking Saúde Bahia 2011. Referência em todo Brasil na elaboração de projetos de arquitetura e urbanismo, a empresa conquistou a confiança do mercado médico-hospitalar ao longo dos anos. “Um grande marco foi a elaboração do ambulatório e de todo projeto do Hospital São Rafael”, lembra Ricardo D’Albuquerque, sócio-fundador do escritório. “Através dele, abrimos portas e conquistamos novos clientes”. Na Bahia, o escritório foi responsável por obras como a do Hospital da Bahia, dos centros médicos e Day Hospital do Itaigara Memorial, do Centro Médico Linnus Paulling, da sede do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC), do Hospital Teresa de Lisieux e dos planos diretores do Hospital Santa Izabel e do Centro Estadual de Oncologia (Cican), dentre outros importantes centros de saúde. A atuação da empresa, no entanto, ultrapassa as fronteiras baianas, com a elaboração de projetos como o do Higienópolis Medical Center, um dos maiores centros médicos de São Paulo, e o do Baía Sul Medical Center, localizado em Florianópolis (SC). D’Albuquerque destaca que todos esses trabalhos têm o mesmo peso para o escritório, mas cada um deles recebeu atendimento cuidadoso e personalizado dos arquitetos. “Fazemos arquitetura para atender às necessidades do cliente com funcionalidade e sustentabilidade. O cliente tem que estar em primeiro lugar”, defende. A inovação é outra marca dos trabalhos desenvolvidos

pela empresa e um dos grandes desafios da arquitetura hospitalar. “Buscamos sempre incorporar materiais novos e possibilitar a realização de projetos cada vez mais modernos”, afirma Carolina D’Albuquerque, sócia e filha do fundador. A equipe altamente qualificada não deixa de aprimorar os seus conhecimentos constantemente, através de cursos, palestras, fóruns, feiras e congressos voltados para a arquitetura hospitalar. “O crescimento não muda nossa filosofia. Nossa meta será sempre elaborar projetos cada vez mais funcionais, para cumprir com as especificidades das instituições de saúde”, explica Ricardo. “Pensar minuciosamente todas as etapas dos projetos, sempre com dedicação e cuidado, continua sendo um aspecto essencial para nosso trabalho”, completa Carolina. Em 2011, o escritório iniciou o projeto de ampliação do Hospital São Rafael e do setor de internação do Teresa de Lisieux, além da criação do Centro de Oncologia do Hospital Santa Izabel, todos na capital baiana. Também foram concluídas as obras do Hospital Dia e da Clínica Uroday, do Centro Cirúrgico do Hospital Santa Luzia, do Centro de Gastro-Hepatologia do Itaigara Memorial e do Centro de Oncologia Irmã Ludovica Sturado.

Nossa meta será sempre elaborar projetos cada vez mais funcionais para cumprir com as especificidades das instituições de saúde Ricardo D’Albuquerque, sócio-fundador do D’Albuquerque Arquitetos Associados

A dedicação e a determinação já se refletiram em inúmeros reconhecimentos do mercado, como o prêmio do Instituto de Arquitetos da Bahia (IAB), em 2000, e o prêmio ADEMI-BA de Arquitetura em 2001. “Esse sucesso foi coroado com o Benchmarking Saúde Bahia, que fortalece nossa vontade de continuar encarando o desafio de crescer mantendo a excelência”, finaliza Ricardo.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

11


arquitetura hospitalar | cristiane pepe Foto: Chico Diniz

Cristiane Pepe (especialista em arquitetura hospitalar)


Segurança e modernidade caracterizam busca por excelência

D

e áreas administrativas a modernos centros cirúrgicos, a arquiteta Cristiane Pepe atua no setor médico-hospitalar com modernidade e segurança desde 1990, quando executou a ala de Medicina do Trabalho e Bioimagem do Hospital Salvador, na capital baiana. Logo em seguida, a profissional também foi responsável pelos projetos das emergências geral e pediátrica, UTI, centro cirúrgico e parte da hotelaria, além da reforma na maternidade da unidade. Hoje já projeta para outras grandes empresas da capital baiana, como a Diagnoson e o Grupo Delfin. Todos os espaços são pensados de forma completa. “Acompanhar todas as etapas, desde a escolha do espaço até a decoração final, é fundamental para um resultado diferenciado”, declara Cristiane, vencedora do troféu bronze do Benchmarking Saúde Bahia 2011 na categoria Arquitetura Hospitalar. A atuação abrange projetos de reforma, adequação física, ambientação e fiscalização hospitalar. Atualmente, a lista de trabalhos inclui iniciativas como a Clínica Delfin Farmaco, Clínica Delfin da Pituba, Diagnoson na Pituba, UTI do Hospital Santa Helena, Hospital de Ilhéus, Hospital da Bahia e outras instituições em Maceió. Um dos projetos mais audaciosos foi o setor de Medicina Nuclear do Hospital Português, em Salvador. “Foi um projeto de muita coragem e o resultado foi surpreendente”, considera. Com infraestrutura da década de 50, o térreo do hospital passou por uma grande reforma, com separação das áreas como Bioimagem (Ressonância, Radiologia e Ul-

trassonografia), Medicina Nuclear, Quimioterapia e Braquiterapia e novas áreas de recepção, administração e serviços individualizados. “Além da ampliação dos espaços, com a criação de circulações maiores e sem cruzamentos de materiais, foram incluídos novos serviços e equipamentos de ponta. Tudo foi feito com muito profissionalismo pelo Grupo Delfin e Hospital Português”, relata. A determinação em vencer desafios é pautada rigorosamente para atender não apenas às regulamentações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas também às necessidades de cada cliente. “Ouvir cada detalhe descrito pelos médicos é fundamental para executar projetos de excelência”, avalia. Neste sentido, Cristiane se preocupa constantemente com elementos como medidas, vãos, circulações, entrada de equipamentos, medidas de pé direito e áreas mínimas necessárias. “Esse é o grande desafio da arquitetura hospitalar. Além da beleza e da modernidade, é preciso ter um cuidado especial com a funcionalidade e conhecer o funcionamento de cada setor para que os fluxos não se cruzem”, observa.

Acompanhar todas as etapas, desde a escolha do espaço até a decoração final, é fundamental para um resultado diferenciado Cristiane Pepe, especialista em arquitetura hospitalar

Formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (FAU/ UFBA), Cristiane buscou aperfeiçoamento em Arquitetura Hospitalar nas Faculdades Integradas São Camilo, em São Paulo, além da pós-graduação em Engenharia Clínica, na Universidade Católica do Salvador (Ucsal).

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

13


Empresa de Home Care | vitalcare

João Maurício Maltez (diretor médico operacional do Grupo Vitalmed) e Cláudia Dórea (gerente do Vitalcare)


Colaboradores são chave para a excelência no atendimento

V

encedor do troféu ouro da categoria Empresa de Home Care do Benchmarking Saúde Bahia 2011, o Vitalcare, do Grupo Vitalmed, registrou um aumento de 40% na captação de pacientes no último ano e obteve 97% de satisfação geral em pesquisa realizada entre usuários do serviço e seus familiares. Mais do que a solidez de uma empresa que está no mercado há 19 anos e que vem prestando serviço de atendimento domiciliar desde 2003, os números positivos são resultado da estratégia de investimento em qualidade técnica e na formação profissional dos seus colaboradores. “A valorização das equipes é o ingrediente fundamental para um atendimento humanizado e de alto padrão aos pacientes e suas famílias, garantindo a excelência dos nossos serviços”, sintetiza Cláudia Dórea, gerente do Vitalcare. Em 2011, a empresa promoveu um abrangente programa de desenvolvimento e qualificação de todos os colaboradores que atuam no serviço de home care, intitulado Vitalcare Rumo à Liderança, e os resultados foram surpreendentes. Após aplicação de minuciosa pesquisa de clima organizacional, para conhecer a percepção dos funcionários em relação à instituição, o programa promoveu a realização de três seminários multidisciplinares que contemplaram, além da qualificação profissional das equipes, uma série de ações de integração que reforçaram o espírito de grupo. O programa garantiu ainda o permanente acompanhamento das equipes técnica, operacional e administrativa, sua evolução e a tratativa de eventuais oportunidades. “Percebemos um

envolvimento maior dos colaboradores em suas atividades, elevação da autoestima dos funcionários e uma melhora significativa no clima organizacional”, destaca a gerente. O Vitalcare disponibiliza aos seus pacientes a Central de Controle Operacional, 24 horas por dia, que monitora toda a operação médica e os atendimentos presenciais em situações de emergência e urgência médica. Contratantes e pacientes também dispõem de um programa de monitoramento pós-alta e de todos os serviços de sua equipe multidisciplinar, composta por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas e fonoaudiólogos, entre outros. “Realizamos, de forma periódica, uma assistência programada, com horários preestabelecidos em conjunto com a família, elemento essencial para a diminuição do tempo de recuperação e aumento da qualidade de vida do paciente”, garante Cláudia. A preocupação com a humanização do atendimento também é um dos fatores do sucesso do Vitalcare, que tem como base o desejo de oferecer um serviço capaz de atender a todas as necessidades dos seus pacientes. “Fora do ambiente hospitalar, o doente se torna menos vulnerável a determinados riscos, obtém melhora na evolução do seu quadro clínico e do seu estado psicológico, além de otimizar a utilização dos leitos hospitalares. Por isso, nos empenhamos diuturnamente neste trabalho e nos dedicamos a realizar sempre um atendimento completo”, finaliza a gerente.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

A valorização das equipes é o ingrediente fundamental para um atendimento humanizado e de alto padrão aos pacientes e suas famílias, garantindo a excelência dos nossos serviços Cláudia Dórea, gerente do Vitalcare

15


Empresa de TI | medicware

Marcelo Kutter (diretor comercial da MedicWare) e AndrĂŠ Silveira (diretor executivo)


Evolução na construção de uma história

A

primeira empresa brasileira a desenvolver um sistema de gestão de saúde em Windows foi fundada em Salvador. O resultado desse pioneirismo é o sucesso e o respeito conquistados pela MedicWare Sistemas de Informática perante o mercado, com a ampliação dos seus serviços para além das necessidades do campo clínico-hospitalar. Pelo segundo ano consecutivo, a empresa foi vencedora do Benchmarking Saúde Bahia, com troféu ouro na categoria Empresa de TI. “O prêmio chancela a forma como temos trabalhado; é um endosso de que estamos no caminho certo”, celebra Marcelo Kutter, diretor comercial da companhia. A empresa liderou o ranking nos quatro quesitos de avaliação: inovação, credibilidade, visibilidade de mercado e novos investimentos. Ao desenvolver soluções em tecnologia também para laboratórios e consultórios, a empresa rompeu fronteiras e alcançou deficiências específicas de uma enorme gama de profissionais. Com mais de 250 clientes na carteira, a companhia disponibiliza os sistemas SmartHealth, SmartClin, SmartRis, SmartLab, SmartDoctor e SmartLab Express. Em notável expansão, a MedicWare Sistemas, criada em 1994, possui 180 funcionários, mas apenas metade deles está alocada em Salvador. Outros 90 membros estão espalhados em escritórios em Natal, Maceió, Recife, Belo Horizonte, Brasília, Vitória, Rio de Janeiro e São Paulo. Com um eficiente fluxo de informações, os sistemas integrados de gestão para a área de saúde desenvolvidos pela MedicWare estão de acordo com as necessidades cotidianas das instituições. Do prontuário eletrônico ao pedido de reposição de materiais de estoque. Da lavanderia ao Business Intelligence (BI), que avalia a tomada de decisão através de indicadores e monitores de performance. Soluções modernas em gestão estratégica dão a cara dos serviços prestados. A

integração dos sistemas a tablets e smartphones faz parte da metodologia de aprimoramento das estruturas operacionais. “Equipamentos como tomografia, ressonância e raio-x digital integram os resultados com o prontuário eletrônico do paciente. Com isso, a equipe médica não precisa imprimir papel; é só acessar o iPad”, exemplifica Kutter. A conquista da certificação da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) garante a qualidade e segurança dessas informações. Em 2011, a companhia ampliou sua base de clientes em 36%. O crescimento faz parte do planejamento estratégico, que tem como meta um aumento de serviços de 200% até 2014. “Evoluir faz parte da nossa história”, reforça Kutter. A comunicação através das mais recentes ferramentas de tecnologia disponíveis está presente até na marcação de consultas via SMS, passando pela escrita de laudo através da captação de voz de médicos. “A integração de iPad, iPod e SMS foi um dos resultados dessa busca por progresso”. Outros investimentos estão relacionados à complementação de conhecimentos específicos dos funcionários da empresa e à melhoria na estrutura de trabalho. “Estamos investindo bastante na equipe de desenvolvimento, de consultores e de técnicos”, conta André Silveira, diretor executivo da MedicWare. Enquanto o quadro de funcionários foi ampliado em 25%, em 2011, o espaço físico da companhia está passando por uma ampliação que deve chegar a 50% em um curto prazo. A implantação de novas metodologias de formação dos funcionários também é uma meta. “Não existe um formato de curso que ensine o que nós desenvolvemos aqui,” argumenta Kutter. Por isso, o Centro de Formação MedicWare deve ser inaugurado ainda neste ano. “Parar é ficar pra trás”, conclui Silveira. Pelo visto, a companhia tem evoluído tal qual a tecnologia da informação.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

O prêmio é um endosso de que estamos no caminho certo Marcelo Kutter, diretor comercial da MedicWare

17


Executivo do ano | eduardo queiroz

Eduardo Queiroz (superintendente de Sa煤de da Santa Casa de Miseric贸rdia da Bahia)


Persistência e liderança para resultados bem sucedidos

P

ersistência e foco nas prioridades da instituição. Há um ano à frente da Superintendência de Saúde da Santa Casa de Misericórdia da Bahia, este é o lema de Eduardo Queiroz, homenageado na categoria Executivo do Ano do Benchmarking Saúde Bahia 2011. “Com metodologia, qualidade e perseverança, conseguiremos atingir todos os resultados”, garante. Sob sua batuta está o sofisticado complexo assistencial, com 463 anos de história e cerca de 3.700 colaboradores, incluindo o Hospital Santa Izabel, a Maternidade de Referência Professor José Maria de Magalhães Netto, o Centro de Referência de Doenças Cardiovasculares Dr. Adriano Pondé (CRDC) e a Escola Rosa Gattorno. “O desenvolvimento tem sido crescente e os resultados são aparentes”. Pernambucano, natural do Recife, o executivo de 38 anos iniciou carreira no ramo de finanças em uma concessionária de veículos, aos 20 anos, cursando, na época, economia, antes mesmo de entrar na faculdade de Administração de Empresas. A trajetória no segmento hospitalar começou no departamento de custos e, apenas seis meses depois, Queiroz estava à frente da gestão do Hospital Memorial Guararapes, unidade com 120 leitos, no Recife. A vinda para a Bahia aconteceu em 2003, para assumir a diretoria administrativo-financeira do Hospital São Rafael, em Salvador. Em 2011, o executivo foi convidado para gerir a área de saúde da Santa Casa de Misericórdia da Bahia. Ao todo, são 13

anos na área de saúde, com inspiração e atualização rotineiras. Atualmente, Queiroz participa de um programa de qualificação de executivos da Fundação Getúlio Vargas. “O processo de qualificação e aperfeiçoamento do gestor nunca termina”, acredita. A preocupação contínua com a evolução profissional se reflete também nos números da Santa Casa de Misericórdia da Bahia. “O sucesso profissional de um gestor está aliado aos resultados que são alcançados”, opina Queiroz. Com um aporte total de R$ 30 milhões até o final do período, os investimentos para o Hospital Santa Izabel (HSI) preveem a aquisição de PET-CT, gamma câmara, tomógrafo de 128 canais, ecocárdio com funções tridimensionais, entre outros. Recursos estão sendo empregados também em novo centro de abastecimento farmacêutico, Serviço de Gastroenterologia, Instituto de Oncologia com novo espaço para quimioterapia, novos aceleradores lineares, reforma em 36 apartamentos e novo Pré-Internamento.

O processo de qualificação e aperfeiçoamento do gestor nunca termina Eduardo Queiroz, superintendente de Saúde da Santa Casa de Misericórdia da Bahia

Para Queiroz, o executivo também precisa incluir na sua rotina o ato contínuo de envolver as demais lideranças nas realizações institucionais, aliando os interesses individuais aos objetivos da organização como um todo. “Trabalhamos para fortalecer a cultura de prestação de contas e aperfeiçoamento dos processos, visando sempre o binômio qualidade e sustentabilidade”.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

19


Hospital Dia | itaigara memorial

Terêncio Costa (Diretor Administrativo Financeiro), Tânia Chagas (Diretora Operacional), João Bráulio (Diretor Médico) e Fábio Brinço (Diretor Superintendente)


Diferencial e comodidade em múltiplas especialidades

E

mpresa que integra a Brasil Memorial S/A Empreendimentos e Participações, o Itaigara Memorial foi vencedor do troféu ouro do Benchmarking Saúde Bahia 2011 na categoria Hospital Dia. A instituição foi fundada em 1997 e, durante a sua trajetória, conquistou a Bahia com um serviço de ponta, que garante excelência na realização de procedimentos cirúrgicos de baixa e média complexidade, sem exigência de um internamento superior a 12 horas. “Nosso diferencial vem da capacidade de atender a múltiplas especialidades médicas no mesmo centro cirúrgico, com toda infraestrutura e segurança necessárias, dedicando-nos exclusivamente aos procedimentos de baixa e média complexidade”, destaca Fábio Brinço, diretor-superintendente do Itaigara Memorial. Atualmente, são sete salas com equipamentos e instrumentais de última geração, que permitem a realização das mais modernas técnicas cirúrgicas. A estrutura conta ainda com 31 leitos, entre apartamentos e enfermaria, além de Centro de Recuperação Pós-Anestésica (CRPA) e recepção com cyber café. A infraestrutura completa atende a dezenas de especialidades, tais como ginecologia, oftalmologia, cirurgia geral, urologia, angiologia, dermatologia, ortopedia e gastroenterologia. Em 2011, por exemplo, o Serviço de Gastroenterologia, que tem aumentado constantemente sua demanda, especialmente nos exames de endoscopia e colonoscopia, passou por uma ampliação nas suas instalações. Agora com 15 leitos disponíveis, o serviço realiza exames e procedimentos com alto nível de segurança, conforto e tecnologia para os pacientes e médicos. Visando a uma maior comodidade para os pacientes, o hospital passou a atender também durante os finais de semana. “Desta for-

ma, oferecemos ao cliente mais opções de horário adaptáveis ao seu dia-a-dia”, explica Brinço. Em complemento a estas ações, foi realizado um investimento de quase R$ 500 mil em equipamentos de esterilização. A medida buscou atualizar a Central de Material Esterilizado (CME) com o que há de mais moderno no mercado, trazendo, assim, mais agilidade aos processos. Iniciativas voltadas para o estreitamento da relação entre o paciente e o Itaigara Memorial também merecem destaque. A fim de otimizar as ações já realizadas pelo hospital, teve início o Programa de Segurança do Paciente, executado por uma equipe multiprofissional, com médicos, enfermeiros, farmacêutica, administradora da área de atendimento ao cliente e uma acadêmica de enfermagem. Este comitê tem a atribuição de desenvolver, acompanhar e avaliar a efetividade das práticas diárias das metas internacionais de segurança. Outro destaque é a parceria estabelecida com operadoras de planos de saúde, que tem como base o diálogo permanente e a credibilidade já conquistada. Hoje o hospital conta com quase 50 operadoras credenciadas e ressalta fornecedores e parceiros como importantes aliados no reforço da seriedade e credibilidade junto ao mercado. Todos estes aspectos, aliados ao rigoroso controle de qualidade, excelência da equipe técnica, política de humanização do atendimento e busca constante por segurança, compõem o sucesso do Itaigara Memorial. “Nestes 15 anos de funcionamento, mantemos um dos menores índices de infecção hospitalar do Brasil, muito inferior aos dispostos na literatura de referência, o que faz do Itaigara Memorial Hospital Dia um destaque nacional”, ressalta Brinço.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Nosso diferencial vem da capacidade de atender a múltiplas especialidades médicas no mesmo centro cirúrgico, com toda infraestrutura e segurança necessárias Fábio Brinço, diretorsuperintendente do Itaigara Memorial

21


Hospital Dia | hospital jorge valente

Stella Azevedo (gerente de enfermagem) e Eliane Noya (diretora tĂŠcnica)


Estrutura completa garante conforto e segurança em Hospital Dia

R

econhecido no mercado de saúde baiano como um dos melhores do estado, o Hospital Jorge Valente teve mais um case de sucesso destacado no Benchmarking Saúde Bahia 2011. Além de vencer o troféu ouro como Hospital de Pequeno e Médio Porte, a instituição recebeu o troféu bronze na categoria Hospital Dia. O Day Hospital do Jorge Valente, pioneiro no Norte-Nordeste, foi também um dos primeiros centros de cirurgia ambulatorial do país com funcionamento independente da estrutura de um hospital geral. Inaugurada em 1988, a unidade teve como foco a realização de procedimentos cirúrgicos de curta permanência hospitalar. Atualmente, a capacidade do centro de cirurgia ambulatorial do Day Hospital do Hospital Jorge Valente é de 600 procedimentos por mês. A infraestrutura autônoma dispõe de 15 leitos e três salas de cirurgia com CRPA, sala para pequenos procedimentos, acompanhamento pós-cirúrgico através da realização de curativos, além de consultório para avaliação pré-anestésica. A expectativa é continuar desenvolvendo a estrutura. “Ainda em 2012, pretendemos inserir novas tecnologias que permitam ampliar com segurança o rol de procedimentos”, informa a diretora técnica do Hospital Jorge Valente, Eliane Noya. Para os próximos anos, a meta é bus-

car a acreditação do hospital dia e igualar a sua posição de destaque ao reconhecimento alcançado pelo Jorge Valente, único hospital baiano “Acreditado com Excelência” pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). “Concentramos nossos esforços na prestação de um serviço de excelência, garantindo infraestrutura, qualidade e segurança aos médicos e aos nossos pacientes”, destaca. Entre os procedimentos realizados pela instituição estão especialidades cirúrgicas como angiologia, cirurgia geral, cirurgia plástica, ginecologia, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, pediatria, proctologia e urologia. Destaque também para os serviços de diagnóstico do hospital dia, como colonoscopia, histeroscopia, endoscopia digestiva e retossigmoidoscopia. Vale ressaltar a garantia de segurança oferecida pelo vínculo com o Hospital Jorge Valente, que disponibiliza a sua estrutura completa e de excelência também aos pacientes do Day Hospital, caso necessitem de prolongamento do internamento, complementa Stella Azevedo, gerente de Enfermagem do Hospital Jorge Valente. “Possibilitamos um atendimento completo, que se preocupa em acompanhar o paciente durante o pós-cirúrgico, reduzindo os riscos de complicações durante a recuperação do paciente”, assegura Eliane Noya.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Concentramos nossos esforços na prestação de um serviço de excelência, garantindo infraestrutura, qualidade e segurança aos médicos e aos nossos pacientes Eliane Noya, Diretora Técnica do Hospital Jorge Valente

23


Hospital Filantrópico | hospital português

De pé: Fátima Mendes (gerente financeira), Ana Carolina Cavalcanti (gerente de TI), Cileda Azevedo (gerente comercial). Sentados: Flávia Costa Pinto (assessora de marketing e comunicação), Álvaro Nonato (gerente técnico) e Daniela Facchinetti (gerente administrativa)


Progresso a serviço da beneficência e da tradição

F

undado em 1° de janeiro de 1857, o Hospital Português (HP) surgiu para concretizar o sonho da comunidade portuguesa local de assistir seus compatriotas necessitados. Após décadas de atividades prestadas ao povo lusitano, seus cônjuges e descendentes, o HP passou a admitir sócios de outras nacionalidades. A ampliação da assistência para toda a população, incluindo a parcela mais carente, impulsionou a expansão dos serviços da instituição, fazendo do progresso uma das suas principais marcas ao longo de 155 anos de atividade. De acordo com o presidente do hospital, Luiz Alberto Souto de Castro, a filosofia assistencial focada na satisfação dos clientes é um traço permanente na história da entidade filantrópica. “Buscamos ser uma instituição que presta assistência hospitalar integrando qualidade, valorização das pessoas e gestão do conhecimento”, destaca. Tais resultados proporcionaram ao HP a conquista do troféu ouro na categoria Hospital Filantrópico do Benchmarking Saúde Bahia 2011. A sintonia de atuação das equipes mantém a instituição como uma das mais tradicionais do setor de saúde do Nordeste, gerando investimentos na capacitação de recursos humanos, inovações tecnológicas, infraestrutura e conforto para os pacientes. Nos últimos três anos, o HP intensificou o aperfeiçoamento da qualidade assistencial, ofertando serviços em especialidades médicas com alta demanda em Salvador. Além de inaugurar a Maternidade Santamaria em 2009, com um aporte de mais de R$ 25 milhões, a instituição deu início às atividades do novo Serviço de Emergência Ortopédica 24 horas, em dezembro de 2010. Também foram abertos serviços de Otorrinolaringologia e Oftalmologia, com atendimento cirúrgico, clínico e de urgência. A expansão do hospital resultou ainda no aumento do número de leitos de Emergência Geral e de UTI – Unidade de Gastro-Hepatologia, Unidade Coronariana e Unidade de Pós-operatório Cardiovascular. Juntas, a UCO e a UTI do Hospital Português oferecem 48 acomodações para os atendimentos de urgência e emergência médicas. A instituição abriu também a Unidade de Terapia Semi-Intensiva com 20 leitos. Além destes, outros 13 leitos são disponibilizados

na área de cirurgia geral, instalada em um andar inteiro do prédio Marcos José dos Santos, onde funciona a Maternidade Santamaria. O setor de diagnóstico por imagem também está passando por um processo de reaparelhamento e modernização através de parceria com o Grupo Delfin. “É fundamental investir constantemente na atualização e inovação tecnológica, valorizando sempre as necessidades dos pacientes e dos colaboradores que atuam no hospital”, pondera o gerente técnico da instituição, Álvaro Nonato. A fim de assegurar tal direcionamento, as equipes médicas do HP passaram a ser divididas por especialidades, sendo estabelecidas lideranças para atuar no projeto de gestão com foco em resultados. A nova metodologia administrativa possibilita que cada líder de especialidade seja responsável por aspectos assistenciais, econômicos e financeiros, tendo transparência e autonomia no exercício gerencial. O sistema de gestão também tem otimizado o controle de custos e imprimido uma nova cultura assistencial, fortalecendo a aliança entre o saber científico e a expertise administrativa. Entre as estratégias desenvolvidas para alavancar o aprimoramento da assistência estão a criação de comissões hospitalares e protocolos voltados para a segurança do paciente. Hoje, o HP conta com 2 mil médicos, cerca de 2.700 funcionários e cerca de 300 leitos distribuídos entre cinco unidades de Internação, cinco unidades de Cuidados Especiais, uma Unidade de Emergência e a Maternidade Santamaria. De forma inédita, a instituição também estendeu a assistência filantrópica para a população do interior da Bahia, assumindo a gestão do Hospital Padre Paulo Felber, em Miguel Calmon. “Nos últimos anos, vários setores do hospital foram modernizados. Os serviços de Nefrologia, Medicina Nuclear e Medicina Laboratorial são exemplos recentes, que servem de referência para mantermos o ritmo acelerado das obras e inaugurar o novo Serviço de Bioimagem, projetado para ser um dos mais avançados serviços de diagnóstico por imagem do país”, avalia o presidente da instituição.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Buscamos ser uma instituição que presta assistência hospitalar integrando qualidade, valorização das pessoas e gestão do conhecimento Luiz Alberto Souto de Castro, presidente do Hospital Português

25


Hospital Filantrópico | Hospital Santa izabel

Mônica Bezerra (diretora administrativa e de mercado do Hospital Santa Izabel), Eduardo Queiroz (superintendente de saúde da Santa Casa de Misericórdia da Bahia) e Ricardo Madureira (diretor médico do Hospital Santa Izabel)


Reinvenção constante para manter vanguarda

T

erceiro hospital do Brasil em número de cateterismos realizados. Referência regional para atendimento de infarto agudo do miocárdio. Por ano, são realizados 1,4 milhão de exames ambulatoriais, 500 mil consultas ambulatoriais, 220 mil internações, 80 mil consultas de urgência e emergência, 15 mil cirurgias e 4.200 estudos hemodinâmicos. Os números demonstram a relevância do Hospital Santa Izabel (HSI), da Santa Casa de Misericórdia da Bahia (SCMBA), no atendimento de saúde do Nordeste. Atestando sua vocação de assistência, a entidade conquistou o troféu prata do Benchmarking Saúde Bahia 2011, na categoria Hospital Filantrópico. “O reconhecimento veio pela grande gama de serviços disponibilizados”, comenta Eduardo Queiroz, superintendente de Saúde da SCMBA. Atualmente, o Santa Izabel é o único hospital das regiões Norte e Nordeste dotado de ressonância com capacidade para realizar exames diagnósticos de cardiopatia congênita até em recém-nascidos. “Atuamos com um equilíbrio entre qualidade e preço para os compradores dos serviços, oferecendo atendimento integral para que o paciente não precise sair do Santa Izabel para a realização de nenhum outro procedimento”, atesta Queiroz. Com foco na alta complexidade, a instituição busca o fortalecimento das especialidades que se destacam no quadro de atendimentos, como cardiologia, ortopedia, oncologia, urologia, reumatologia e otorrinolaringologia. O HSI é responsável pela maior produção de cirurgias cardiovasculares da Bahia e pelo terceiro maior volume de cirurgias oncológicas do estado. Para acolher tamanha produtividade, o hospital possui 525 leitos de internação, 77 leitos de UTI, 13 salas de cirurgia e três salas de hemodinâmica. Para o primeiro hospital do país a realizar pesquisas para cura de doença de Chagas seguir no caminho da vanguarda, o processo de reinvenção deve estar em constante pauta. “O trabalho denso em educação, credibilidade e fortes investimentos garantem a boa avaliação da Santa Casa”, aposta o

superintendente. Em 2011, aliás, os investimentos foram fundamentais para a melhoria da qualidade e a ampliação da variedade dos serviços oferecidos pela instituição. No total, são 28 projetos, que se subdividem como novos serviços e melhoria de estrutura, incluindo novos leitos de UTI, novo serviço de imagem com a inserção de equipamentos como PET-CT, gamma câmara, tomógrafo de 128 canais, ecocárdio com funções tridimensionais, entre outros. Recursos estão sendo empregados também em novo centro de abastecimento farmacêutico, Serviço de Gastroenterologia, Instituto de Oncologia com novo espaço para quimioterapia, novos aceleradores lineares, reforma em 36 apartamentos e novo Pré-Internamento. Além das obras de reforma e ampliação, o HSI reforçou, em 2011, os investimentos nas parcerias técnico-operacionais, na gestão de atendimento e nos programas de qualidade, gestão de leitos e atendimento. Ano passado, por exemplo, foram firmadas parcerias técnicas com o Laboratório de Anatomia Patológica Silvany Studart e com a Dasa, maior empresa de medicina diagnóstica da América Latina, garantindo uma aliança de excelentes resultados. Contribui para a credibilidade da instituição também o fato de ela ser um dos 93 multiplicadores do Programa Nacional de Humanização do governo federal e integrar a Rede Sentinela–Anvisa.

O trabalho denso em educação, credibilidade e fortes investimentos garantem a boa avaliação da Santa Casa Eduardo Queiroz, superintendente de Saúde da SCMBA

Outro pilar que também não deve ser esquecido é o de ensino e pesquisa. Atualmente, a instituição, que deu origem à primeira faculdade de medicina do país, possui cerca de 250 vagas de estágio e 100 vagas anuais em 16 programas de residência médica, além de internato, em parceria com a Faculdade Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Além disso, são realizadas atividades acadêmicas em enfermagem, fisioterapia, farmácia, psicologia e serviço social. “Exercemos um papel importante na formação de profissionais do estado, e, naturalmente, nosso corpo clínico oxigena conhecimento científico no dia-a-dia”, reflete Queiroz. “Na ótica de quem ensina, também aprendemos”.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

27


Hospital Filantrópico | hospital são rafael

D. Luigi Verzé (fundador da Obra Monte Tabor - Hospital São Rafael)


Referencial de qualidade e preocupação social

A

preocupação com o desenvolvimento social e o ideal de operar mudanças na vida das pessoas foram os objetivos que levaram o professor e sacerdote Luigi Maria Verzé a buscar na medicina um elo entre a ciência e o sagrado. O seu trabalho teve início na Itália, com a criação de centros de assistência que, posteriormente, impulsionaram o surgimento do Monte Tabor Centro Ítalo-Brasileiro de Promoção Sanitária na Bahia. A partir daí, as conquistas foram crescendo cada vez mais até a inauguração em Salvador, em 1990, do Hospital São Rafael (HSR), que se tornou um referencial em ensino, pesquisa e assistência de qualidade no estado. Destaque que conferiu à instituição o troféu bronze no Benchmarking Saúde Bahia 2011, na categoria Hospital Filantrópico. Atualmente com 304 leitos e 84% de taxa de ocupação média anual, o São Rafael realiza mais de 70 mil atendimentos de emergência e atende cerca de 500 mil pacientes em ambulatórios por ano. No hospital também são executadas aproximadamente 13 mil cirurgias anualmente. Nada disso seria possível sem a ajuda dos quase 3 mil colaboradores diretos, que garantem qualidade e humanização aos serviços prestados. ”Sempre investimos em políticas de qualificação dos funcionários, uma vez que também entendemos nosso papel como formadores”, sentencia o diretor-geral do HSR, Alfredo Martini, ressaltando a importância de um processo seletivo bem formulado para o bom desempenho do hospital. “As estratégias de seleção incluem elementos para além de critérios técnicos, pois é importante valorizar as dimensões humanas, comportamentais e éticas”, completa o executivo. Em 2011, a instituição investiu na ampliação dos serviços laboratoriais e de imunização, que tornaram possível o atendimento em vários pontos da cidade. A iniciativa buscou descentralizar e oferecer mais comodidade à comunidade baiana. A aquisição do novo PET-CT e a expansão

do complexo hospitalar, com o início da construção do novo prédio, são outros aspectos que merecem destaque. Além disso, vale ressaltar a implantação do Centro de Biotecnologia e Terapia Celular (CBTC), referência internacional em pesquisa com células-tronco, e a introdução de tecnologias de ponta na saúde, como o Green Laser. A preocupação com a qualidade dos serviços prestados e os investimentos constantes em infraestrutura são assegurados pela Acreditação Plena – Nível II, concedida ao hospital pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). O São Rafael também desempenha programas sociais voltados para a população carente do estado, como a Missão Barra, Creche Amor ao Próximo e o Centro de Oncologia Irmã Ludovica, para atendimento a pacientes oncológicos do SUS. “Além de toda a parte assistencial, as iniciativas de gestão voltadas para o BSC, com uso de softwares, transformaram nosso modelo de gestão, com resultados consideráveis”, garante Martini. Para o futuro, as perspectivas são ainda mais animadoras: até 2013, o hospital contará com um novo prédio de 10 pavimentos, anexo ao atual.  O projeto deverá ser concluído antes do início da próxima Copa do Mundo, que terá Salvador como uma das sedes. A ampliação vai beneficiar áreas como Emergência, Oncologia, Transplante de Medula Óssea (TMO) e outros setores de internação. Desta forma, o Hospital São Rafael ganhará mais de 13 mil m2 de área construída e 105 novos leitos, sendo 88 de internação e 17 de observação. “Buscamos alcançar o Nível III de Acreditação ONA”, revela Martini, enquanto explica a importância dos investimentos da instituição em ensino e pesquisa. “A Universidade Corporativa do São Rafael irá permitir a consolidação da nossa política de educação continuada, promovendo a qualificação dos nossos quadros em todos os segmentos”, avalia o diretor-geral.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Clientes, colaboradores, fornecedores e a comunidade atendida pelo São Rafael compõem, simultaneamente, a motivação e o horizonte de nossas atividades Alfredo Martini, diretor-geral do Hospital São Rafael

29


operadora de autogestão | planserv

Alfredo Grosso (coordenador de Contas Médicas), Robério Prates (coordenador de Relacionamento com Prestadores), Virgínia Araújo (coordenadora de Projetos de Tecnologia), Sônia Carvalho (coordenadora geral), Cristiane Lopes (coordenadora de Saúde) e Hélio Brito (coordenador de Ações Estratégicas)


Gestão pública com resultados positivos

V

encedor do Benchmarking Saúde Bahia 2011 na categoria Operadora de Autogestão pelo segundo ano consecutivo, o Planserv é o segundo maior plano de saúde suplementar das regiões Norte e Nordeste, sendo responsável por um terço do mercado baiano. “O foco no equilíbrio financeiro nos permitiu sair de uma situação de muita fragilidade e, com o passar do tempo, fomos aumentando nossa credibilidade e nos firmamos no mercado”, avalia Sônia Carvalho, coordenadora-geral do Planserv. Também homenageada com o prêmio de Gestora Pública do Benchmarking Saúde Bahia, a economista está à frente de uma série de medidas gerenciais tomadas nos últimos quatro anos, com o objetivo de otimizar o desempenho da operadora. Com isso, o número de atendimentos registrou crescimento de 30%, e a rede de unidades parceiras saltou de 900 para cerca de 1.500. São mais de 300 unidades médicas, entre clínicas, prontos-socorros e hospitais, espalhadas por todo o estado, das quais 52 em Salvador e Região Metropolitana. Outro destaque é que os hospitais Evangélico, Aeroporto e da Bahia passaram a englobar a rede. “Estamos colhendo os resultados do comprometimento e da dedicação de toda a equipe do Planserv”, reconhece Sônia. Além do maior número de prestadores de serviço, também tem aumentado a adesão de funcionários ao plano estadual. De 2009 a 2011, foi atingida a meta de 30 mil novos beneficiários, um acréscimo que resultou em cerca de 470 mil pessoas credenciadas. O crescimento do número de atendimentos também merece atenção: de março a agosto de 2011, o Planserv realizou 157,8 mil atendimentos de urgência e emergência somente em Salvador, uma média de 26,3 mil atendimentos por mês. “São sinais claros da satisfação dos servidores e da qualidade do Planserv, que se firmou como um plano sólido, equilibrado e atrativo”, comemora.

Para garantir esta satisfação, programas como os de Gerenciamento de Endocrinopatias; Diabetes e Obesidade; Saúde Mental; e Pediatria vem sendo implantados. Também foram instalados procedimentos como a Autorização 100% Web, que praticamente eliminou as queixas mensais e acelerou as respostas às solicitações de exames e procedimentos, e a Identificação Biométrica, responsável por oferecer mais segurança aos beneficiários. Uma série de ações também vem sendo desenvolvida nas oito macrorregiões do interior do estado para ampliar a quantidade de estabelecimentos que prestam serviços em sua rede. Em janeiro, o Planserv convocou as unidades de saúde que prestam serviços em ambiente não hospitalar nas regiões Centro-Leste (Feira de Santana e demais municípios), Norte (Juazeiro e demais municípios), Sul (Ilhéus e Itabuna e demais municípios) e Sudoeste (Vitória da Conquista e demais municípios), para assinatura do termo de adesão ao credenciamento, que tornou possível a atuação dessas unidades como rede credenciada. Ainda este ano, a adesão formal deve ser finalizada nas macrorregiões Nordeste (Alagoinhas), Centro-Norte (Paulo Afonso), Oeste (Barreiras) e Extremo Sul (Teixeira de Freitas), abrangendo, assim, todas as localidades do estado.

O Planserv se firmou como um plano sólido, equilibrado e atrativo

Sônia Carvalho, coordenadoraGeral do Planserv

Sem fins lucrativos, o Planserv reverte todos os recursos arrecadados em prestação de serviços e melhor atendimento aos beneficiários, que contam com um diferencial significativo: a mensalidade é calculada com base no salário de cada servidor, sem levar em conta a faixa etária na fixação de valores. “Isso faz com que o servidor não seja sobrecarregado pelo aumento de preços à medida que envelhece. Uma vantagem muito grande em comparação ao sistema que vigora nos planos privados”, destaca Sônia.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

31


operadora de autogestĂŁo | petrobras

Carlos Alberto Ribeiro de Figueiredo (Gerente-Geral da Regional Norte-Nordeste dos Serviços Compartilhados da Petrobras)


Inovação e ousadia atingem mercados estrangeiros

A

tualmente a quinta maior empresa de energia do mundo, a Petrobras está na vanguarda dos processos negociais junto ao mercado de saúde quando o assunto é estratégia de gestão. Por meio da sua Assistência Multidisciplinar de Saúde (AMS), a companhia se baseia em ações que buscam valorizar o desenvolvimento sustentável e a atuação integrada. “A empresa foca no fortalecimento da parceria com os prestadores de serviços de saúde, à medida que preza pela qualidade e os remunera bem, nos prazos acordados”, conta o gerente-geral da Regional Norte-Nordeste dos Serviços Compartilhados, Carlos Alberto Figueiredo. Segundo o gestor, a instituição busca constantemente reforçar a qualidade da rede de saúde credenciada, através de avaliações e sinalizações de oportunidades de melhoria. “Ações que, além de trazerem benefícios para nossa carteira de assistidos, preveem requisitos que elevam os critérios do mercado de saúde”, afirma Figueiredo. Esforços que foram reconhecidos pelo mercado de saúde local durante o Benchmarking Saúde Bahia 2011, prêmio que atribuiu à Petrobras o troféu prata na categoria Operadora de Autogestão. Para a Petrobras, a preocupação em expandir a qualidade dos serviços de saúde é fundamental para o sucesso do seu crescimento, que segue em ritmo acelerado. A operadora de autogestão se faz presente em 27 países e, através do seu Plano de Negócios 2011-2015, prevê investimentos de US$ 224,7 bilhões, contemplando um total de 688 projetos no Brasil e exterior. A multinacional espera se posicionar entre as cinco maiores empresas integradas de energia no mundo, até 2020. É para isso que, desde 1953, investe em recursos capazes de possibilitar a construção de uma trajetória sólida, marcada pela superação de desafios. “O principal deles foi o desenvolvimento de tecnologia para exploração e produção em águas profundas e ultra-

profundas, onde estão mais de 90% das nossas reservas”, informa Figueiredo. O mercado baiano assume posição de destaque nos negócios da companhia. “Na Bahia, surgiu o petróleo. Portanto, esse é um dos mais representativos estados do país para o Sistema Petrobras, uma vez que conta também com a presença da Refinaria Landulpho Alves – Mataripe (RLAM), do terminal da Transpetro, das usinas da Petrobras Biocombustível e do Gasoduto Sudeste-Nordeste (Gasene)”, avalia o gerente-geral. Outro fator que estimula o investimento na região é a presença do Campo de Manati, sistema de produção e escoamento de gás natural e condensado que equivale a, aproximadamente, 40% da reserva de gás do estado, sob gestão da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bahia (UO-BA). “A Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen-BA) também é referencial de excelência nos mercados agropecuário, químico e petroquímico do país”, completa Figueiredo. Atuando nos setores de exploração, produção, refino, comercialização e transporte de óleo e gás natural, além de petroquímica, distribuição de derivados, energia elétrica, biocombustíveis e outras fontes renováveis de energia, a Petrobras possui mais de 100 plataformas de produção, além de 16 refinarias, 30 mil quilômetros em dutos e mais de seis mil postos de combustíveis. “Nossas reservas provadas estão em torno de 14 bilhões de barris de petróleo, mas a perspectiva é de que esse número, no mínimo, dobre nos próximos anos”, garante Figueiredo. A inovação e a ousadia também transformaram a Petrobras na empresa brasileira que mais gera patentes no país e no exterior e a tornaram empresa líder mundial no desenvolvimento tecnológico em águas profundas, sendo a principal operadora nesse tipo de atividade.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

A empresa foca no fortalecimento da parceria com os prestadores de serviços de saúde, à medida que preza pela qualidade e os remunera nos prazos acordados

Carlos Alberto Ribeiro de Figueiredo, Gerente-Geral da Regional Norte-Nordeste dos Serviços Compartilhados

33


medicina de grupo | amil

Jorge Rubens Pfutzenreuter (diretor executivo filial Pernambuco), Paulo Braganรงa (superintendente Norte e Nordeste) e Rosane Brito (gerente em Salvador)


Pioneirismo e inovação sem fronteiras

T

roféu ouro na categoria Medicina de Grupo do Benchmarking Saúde Bahia 2011, a Amil faz parte da holding Amil Participações (Amilpar), maior empresa de saúde do país, atendendo atualmente a mais de 5,9 milhões de beneficiários na Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal. Alinhada com os mais altos padrões de qualidade, a empresa se consagrou como maior rede credenciada do Brasil, abrangendo mais de 3.300 hospitais; 54.900 consultórios e clínicas médicas; e 11.700 laboratórios e centros de diagnóstico de imagens. “Dispomos de um serviço especializado, que pretende viabilizar a uma parte significativa da sociedade uma medicina de alta tecnologia. É assim que buscamos ser a melhor sempre”, destaca Paulo Bragança, superintendente Norte e Nordeste da companhia. Há dois anos atuando de forma direta no Nordeste, “fortalecemos essa missão com investimentos em infraestrutura e qualidade”. O pioneirismo é uma característica marcante ao longo da história da Amil, fundada em 1978, no Rio de Janeiro, por Edson Bueno. A empresa foi a primeira a montar um completo sistema de transporte aeromédico e terrestre, com profissionais de nível internacional e unidades que são verdadeiras UTIs móveis. “É um serviço único, que abrange todo o território nacional e oferece a mais moderna estrutura de remoção de pacientes em estado grave até mesmo em países como Chile e Bolívia”, detalha Bragança. A frota do Resgate Saúde Amil é composta por um jato Phenom 300, dois helicópteros Esquilo, um helicóptero Koala e 17 ambulâncias UTIs. São realizados, em média, 18.500 atendimentos terrestres e 90 transportes aéreos por ano. “A perspectiva é crescer ainda mais para atender aos nossos clientes com ainda mais excelência”, estima. Os centros médicos reúnem todo o apoio logístico necessário para as operações de aten-

dimento terrestre, com tecnologia de ponta em equipamentos de suporte a emergências, raio-X e análises bioquímicas. O Amil Resgate Saúde é a primeira e única empresa de transporte terrestre e aeromédico de pacientes da América Latina a conquistar a Acreditação da Joint Commission International (JCI), mais importante órgão certificador de instituições de saúde no mundo. Para se manter sempre atenta às necessidades de cada paciente, a empresa inovou mais uma vez ao implantar o sistema Gestão de Pacientes de Alto Risco (GPAR), com o objetivo de mapear os beneficiários através do seu histórico clínico e possibilitar a identificação de riscos de desenvolvimento de determinadas doenças. “Isso nos permite gerenciar e até antecipar o tratamento, prevenindo complicações e o avanço da enfermidade”, descreve Bragança. Com cerca de 50 mil beneficiários, o sistema é composto por nove fluxos de acompanhamento clínico: Bem Viver, Cardiovascular, Gestante, Mamografia, Diabetes, Red Flag (pacientes com doenças de alta complexidade e de alto custo), VIP (atendimento personalizado), UCP (pacientes com problemas osteomusculares) e Efetor (pacientes em localidades distantes). Outros quatro, voltados para pacientes oncológicos, já estão em desenvolvimento. A Amil mantém ainda um cuidado constante de valorização dos seus colaboradores. Os funcionários das empresas credenciadas à operadora contam com o conforto e a segurança do Programa Amil Qualidade de Vida (PAQV), iniciativa que atua na identificação de riscos e na prevenção da saúde dos colaboradores. Também está em vigor o Mova-se, com incentivo a equipes de corrida e caminhada, além da prática do pilates corporativo. “Fazer com que os 25 mil colaboradores sonhem junto conosco é um fator crítico para o sucesso, pois são essas pessoas que trazem inovações, sugestões e melhorias para a empresa”, sustenta.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Dispomos de um serviço especializado, que pretende viabilizar a uma parte significativa da sociedade uma medicina de alta tecnologia. É assim que buscamos ser a melhor sempre

Paulo Bragança, superintendente Norte e Nordeste da Amil

35


medicina de grupo | promĂŠdica

Tereza Valente (diretora-presidente do grupo promĂŠdica)


Qualidade e segurança na assistência em rede própria

I

nvestindo sempre no desafio de aliar eficiência e qualidade, a Promédica oferece planos empresariais de acordo com a condição e necessidade de cada cliente. Atualmente, é o único plano de saúde da Bahia que possui ampla rede própria, distribuída estrategicamente na capital: são dois hospitais, um day hospital e vários centros médicos, clínicas especializadas e laboratórios de análises clínicas para atender a todos os pacientes com o conforto, segurança e credibilidade característicos do Grupo Promédica. “Boa parte do atendimento aos beneficiários é realizada na nossa rede própria, o que consolida a qualidade e segurança na assistência, além de reforçar o conceito de solidez econômica na escolha do plano de saúde”, salienta Tereza Valente, diretora-presidente da Promédica. A primeira empresa de medicina de grupo do estado foi homenageada com o troféu prata do Benchmarking Saúde Bahia 2011 em sua categoria.

dicina preventiva e na assistência com qualidade como diferenciais na manutenção da nossa clientela. Este é um diferencial que fideliza os nossos clientes”, defende a diretora-presidente da operadora.

A posição foi conquistada gradativamente, ao longo dos mais de 40 anos de atuação, iniciados com a fundação do Hospital Jorge Valente, em 1976. “Começamos a implantação da nossa filosofia empresarial de sempre investir em estruturas próprias de atendimento. Este é o alicerce da nossa solidez no mercado e o nosso grande diferencial”, lembra. Desde o início, a Promédica investiu continuamente na modernização e ampliação da sua rede e na oferta de uma assistência completa e qualificada. Como resultado, atualmente dispõe de um eficiente sistema integrado de informações que proporciona à equipe de saúde uma avaliação completa e individualizada de cada paciente e uma visão ampla de toda a estrutura do grupo. Outro destaque é a crença no direito à saúde e no atendimento médico de qualidade como fator essencial para promover a saúde, evitando doenças. “Acreditamos na me-

Atualmente, a Promédica conta com mais de mil clientes corporativos, sendo responsável por mais de 100 mil vidas. Os produtos da operadora são comercializados nas modalidades com e sem coparticipação, nas categorias Essencial, Standart, Standart Plus, Especial, Executivo I, Executivo II e VIP. Para Tereza Valente, a expectativa é que os serviços continuem em expansão, e o atendimento se torne cada vez mais eficiente, garantindo a satisfação de pacientes e parceiros da comunidade médica. “Pretendemos continuar crescendo com solidez, inovação e segurança, fornecendo aos nossos clientes serviços cada vez mais personalizados”, projeta. Para isso, pesquisas junto aos clientes são realizadas com frequência, a fim de diagnosticar as necessidades do público e desenvolver produtos e serviços adequados às necessidades de cada cliente Promédica.

As ações de medicina preventiva vêm sendo desenvolvidas desde 1983, quando foram adotados os serviços de planejamento familiar e prevenção de câncer ginecológico, além dos programas de acompanhamento de gravidez de alto risco. Este pioneirismo segue firme na busca por resultados de excelência, sendo o responsável pela implementação de ações como o Programa de Gerenciamento de Doenças Crônicas; o Serviço para o Tratamento de Obesidade (Stop); e, mais recentemente, os programas de Detecção Precoce de Câncer de Mama e de Prevenção e Assistência ao Diabético. “Todas estas realizações refletem a força da nossa expansão”, registra.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Acreditamos na medicina preventiva e na assistência com qualidade como diferenciais na manutenção da nossa clientela

Tereza Valente, diretora-presidente do Grupo Promédica

37


serviรงo de oftalmologia | dayhorc

Ruy Cunha (presidente do DayHORC) e Marigrรกcia Cunha (sรณcia diretora)


Valores humanos formam a base direcionadora

S

er uma instituição completa que atende a todas as subespecialidades da oftalmologia e alcançar o posto de referência nacional no segmento até 2015 são as perspectivas do DayHORC Hospital de Olhos. Tais objetivos podem até parecer ousados, mas já começam a ser vislumbrados pela empresa vencedora do troféu ouro do Benchmarking Saúde Bahia 2011, na categoria Serviço de Oftalmologia, por dois anos consecutivos. Entre consultas, exames e cirurgias, foram realizados cerca de 400 mil procedimentos na instituição apenas no ano passado. Para alcançar este notável dado, um corpo de profissionais formado por mais de 70 médicos e outros 250 colaboradores trabalha guiado por diretrizes com base no respeito aos valores humanos. “O DayHORC é focado no amor, na atenção e no carinho ao cliente”, declara Ruy Cunha, presidente da instituição. Com a busca constante por novas tecnologias de equipamentos e de gestão, o DayHORC é certificado pelas normas ISO 9001 desde 2002. “Esse é o coroamento de um trabalho iniciado há 30 anos”. Inicialmente chamado de Clínica de Olhos Santa Clara, em Itabuna, e depois de Hospital de Olhos Ruy Cunha, a denominação DayHORC veio com a instalação da primeira sede na capital do estado, em 1997. “Desde a implantação, sempre tivemos uma intenção de crescimento, continuidade e expansão”, diz o fundador do DayHORC. Em 1990, outro passo pioneiro foi dado com a criação da primeira residência médica do interior do Norte/Nordeste brasileiro. De lá pra cá, as melhorias foram contínuas na oferta dos serviços e na gestão do empreendimento. O Sistema DayHORC de Gestão é tão bem sucedido que será, em breve, disponibilizado na web para compras e consultas por parceiros da instituição. O método de administração de clínicas, criado em 1992, foi desenvolvido e produzido em manuais de procedimentos direcionados para diferentes setores, abarcando temas como a higienização

da estrutura hospitalar até o relacionamento entre os colaboradores. Atualmente, existem quatro unidades hospitalares do DayHORC na Bahia: duas na capital, uma em Eunápolis e a pioneira, em Itabuna. Como resultado desse desenvolvimento, em 2012, o DayHORC espera um crescimento de 37% da sua receita. São estimados, neste período, 480 mil procedimentos realizados, com destaque para as áreas de catarata e cirurgia refrativa. Para isso, além de fazer um acompanhamento mensal dos índices de desempenho do hospital, por profissional e por equipes, verificando gaps in locu e realinhando de estratégias conforme seja necessário, a empresa projeta investimentos da ordem de R$ 10,4 milhões. Desse montante, R$ 5 milhões serão aplicados nas linhas de equipamentos e instalações hospitalares. Com relação ao treinamento da sua equipe profissional, a previsão é de que o aumento em comparação ao volume de 2011 chegue a 73% nas unidades de Salvador e 70,4% na sede de Itabuna. Em Eunápolis, esta iniciativa está em fase inicial. Os investimentos nessa área são da ordem de R$ 200 mil. A companhia segue em busca da excelência em atenção aos pacientes. Com esse intuito, foi criado o projeto Atendimento Ideal, que reduziu o tempo de espera por atendimento em 20%. Após um pré-check in, o paciente é direcionado logo à consulta. Para isso, a burocracia foi encaminhada para outro setor que não o de atendimento. O modelo logístico foi bem sucedido e merece destaque, segundo Ruy Cunha. “Diminuímos as filas e os procedimentos burocráticos. Deixamos nossos clientes e colaboradores mais livres para bater papo, para esse relacionamento mais próximo,” salienta. A criação da figura do Anjo do Atendimento, uma recepcionista volante preparada para orientar, guiar, ouvir e tranquilizar os pacientes, foi outra estratégia de sucesso do DayHORC, que assim pode personificar o valor do carinho e do calor humano presente na instituição.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Sempre tivemos uma intenção de crescimento, continuidade e expansão

Ruy Cunha, presidente do DayHORC

39


serviço de oftalmologia | oftalmodiagnose

Mônica Melo (diretora médica), Fabíola Mansur (diretora administrativa) e Carlos Eduardo Borges (diretor financeiro)


saúde ocular com acessibilidade e excelência

D

esde a sua fundação, em 1994, a Oftalmodiagnose se firmou no mercado baiano como o primeiro centro de referência em oftalmologia diagnóstica fora do ambiente hospitalar. Atualmente com 170 mil pacientes ativos e sete mil atendimentos por mês, o hospital de olhos desenvolve um trabalho dedicado à promoção da saúde ocular com acessibilidade universal, através de ações de prevenção, recuperação e educação. Por meio dos seus 38 oftalmologistas e 81 colaboradores diretos, a instituição disponibiliza um atendimento de excelência, em uma infraestrutura completa dotada de tecnologia avançada. Adotando um modelo de gestão inovador e um comportamento focado na ética e no trabalho responsável, foi a primeira clínica privada a apostar na manutenção de atendimentos em todos os convênios. O bom desempenho fez com que o segmento médico-hospitalar baiano atribuísse à Oftalmodiagnose o troféu bronze na categoria Serviço de Oftalmologia do Benchmarking Saúde Bahia 2011. Através da análise de uma consultoria especializada e definição de novas estratégias de gestão, a instituição optou, em 2011, pela sua expansão física e institucional. Em um processo de interiorização, a empresa inaugurou filiais nas cidades de Paulo Afonso, Irecê e Porto Seguro. Na capital baiana, foi instalado um centro de referência em Oftalmologia Clínica e Cirúrgica no Hospital Português, reunindo conforto, ampla estrutura e

equipamentos de última geração em um espaço de aproximadamente 200 m². “Trata-se do mais completo serviço de oftalmologia da Bahia, composto por um centro de diagnóstico de ponta e um moderno day hospital com atendimento de urgência 24 horas por dia”, conta Fabíola Mansur, sócia-diretora da Oftalmodiagonose. Outro destaque é a inauguração do Centro Especializado de Atenção ao Paciente com Glaucoma (CEAPG), que realiza, pelo SUS, atendimento integral ao portador da doença e cumpre relevante papel na erradicação da cegueira ocasionada pela patologia. O ano também trouxe outras conquistas importantes, responsáveis por estimular a Oftalmodiagnose a exercer um trabalho de excelência no estado. A instituição foi escolhida pelo governo do estado/Sesab, através de licitação, para participar do Programa Saúde em Movimento-Oftalmologia, iniciativa responsável por realizar 90 mil procedimentos, entre consultas e exames oftalmológicos, e quase 11 mil cirurgias de catarata pelo SUS. “Ser destaque é ver que a luta para superar dificuldades e seguir inovando é vencida diariamente”, declara Fabíola, enquanto reflete sobre as conquistas da empresa. “Não é fácil manter acessível a toda a comunidade um serviço de excelência como o que oferecemos, mas assumimos este desafio e vamos continuar firmes nesta busca, que é a base da Oftalmodiagnose”, completa.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Ser destaque é ver que a luta para superar dificuldades e seguir inovando é vencida diariamente

Fabíola Mansur, sócia-diretora da Oftalmodiagnose

41


Hospital de pequeno e mĂŠdio porte | hospital jorge valente

Eliane Noya (diretora tĂŠcnica do Hospital Jorge Valente)


atendimento seguro e hospitalidade para o paciente

Ú

nico hospital Acreditado com Excelência pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) no estado da Bahia, o Hospital Jorge Valente foi laureado com o troféu ouro do Benchmarking Saúde Bahia 2011, na categoria Hospital de Pequeno e Médio Porte, reconhecimento que reforça a tradição e o pioneirismo da instituição fundada em 1976. “É emocionante perceber que estamos no topo e que continuamos a desenvolver um trabalho de excelência, com modernidade, segurança e atenção ao paciente”, salienta a diretora técnica da instituição, Eliane Noya. Integrante do Grupo Promédica, o Hospital Jorge Valente possui estrutura completa para atendimento de emergência adulto e pediátrica, maternidade, internação em áreas clínicas e cirúrgicas, unidades de Tratamento Intensivo (UTI) adulto, neonatal e pediátrica, além de contar com uma unidade especializada em oncologia. O day hospital, que também foi homenageado em sua categoria com o troféu bronze do Benchmarking Saúde Bahia, possui capacidade para 600 procedimentos por mês, infraestrutura de unidade autônoma, com 15 leitos e três salas de cirurgia com CRPA, sala para pequenos procedimentos, acompanhamento pós-cirúrgico através da realização de curativos, além de consultório para avaliação pré-anestésica. Dotado de moderna estrutura, o Hospital Jorge Valente apresenta um modelo assistencial de referência para outras instituições por proporcionar segurança com maior resolutividade e menor tempo de internação, desenvolvendo a prática de uma medicina hospitalar de excelência com preservação dos direitos e bem-estar do paciente. A vigilância dos resultados assistenciais, validada pelo processo de acreditação da ONA, garante o controle da melhoria contínua da atenção ao paciente, planejada através de iniciativas modernas que visam aprimorar os processos e facilitar a comunicação entre paciente, familiares e equipe multidisciplinar com médico assistente, médico hospitalista, especialistas, enfermeiros e

outros profissionais de saúde. “Desta forma, é possível elevar o nível de satisfação dos nossos pacientes e, ao mesmo tempo, disponibilizar um serviço adequado à medicina moderna”, garante Eliane. Nos últimos anos, o Hospital Jorge Valente vem investindo na segurança do paciente através da implantação de um programa de gerenciamento de riscos e ampliação do seu parque tecnológico. Além da moderna tomografia computadorizada, que realiza, dentre outros, exames nas especialidades cardíaca (tomografia do coração), neurológica (perfusão cerebral) e vascular, foi implantado em 2011 um moderno serviço de ressonância magnética, que também atende a várias especialidades. O Setor de Bioimagem da instituição conta ainda com ultrassonografia, ecocardiograma e doppler vascular. Na área de cardiologia, foi inaugurada, em 2012, uma moderna unidade para hemodinâmica, passando a oferecer um atendimento mais seguro aos pacientes atendidos na emergência com suspeita de infarto agudo do miocárdio, além de possibilitar o tratamento endovascular para doenças circulatórias, com benefícios para o paciente nas áreas cardiológica, neurológica e vascular periférica. Até o final de 2012, a expectativa é ampliar para outras operadoras de plano de saúde o atendimento na área de oncologia, destacando o foco na hospitalidade e seu elevado nível de qualidade e segurança para o paciente. Padrão este que proporcionou ao Serviço de Oncologia do Hospital Jorge Valente ser o primeiro serviço de oncologia ambulatorial do estado da Bahia certificado pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e o único na categoria Plena. “Recebemos Acreditação Plena no Serviço de Oncologia, o que representa garantia de qualidade e segurança na assistência oferecida pela equipe especializada, coordenada pelo oncologista Alessandro Vasconcelos, completa Eliane Noya.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

É emocionante perceber que estamos no topo e que continuamos a desenvolver um trabalho de excelência, com modernidade, segurança e atenção ao paciente

Eliane Noya, Diretora Técnica do Hospital Jorge Valente

43


Hospital de pequeno e médio porte | hospital aeroporto

Débora Andrade (diretora técnica do Hospital Aeroporto) e Clarissa Paiva (diretora financeira)


Profissionalização administrativa impulsiona crescimento

C

om o grande desafio de suprir a demanda por assistência médico-hospitalar das regiões de Salvador, Lauro de Freitas e litoral norte, o Hospital Aeroporto oferece um serviço completo e de alto padrão a baianos e turistas há oito anos, graças à dedicação dos médicos Jaar Andrade, Alcy Paiva e Bráulio Brandão, que idealizaram 6.500 m² de modernas instalações para realizar o sonho de cuidar dos seus pacientes com conforto e qualidade técnica. Hoje, a missão vem sendo assumida por Débora Andrade, Clarissa Paiva e Bráulio Brandão, nova geração administrativa que está promovendo mudanças fundamentais na busca pela excelência. “O Aeroporto sempre foi um hospital familiar. Para impulsionar ainda mais nosso crescimento e atender uma região em crescente expansão, estamos profissionalizando nossa administração e investindo em novos processos de gestão, capazes de otimizar os resultados”, assegura Débora Andrade, diretora técnica da instituição, homenageada com o troféu prata do Benchmarking Saúde Bahia 2011, na categoria Hospital Privado de Pequeno e Médio Porte. Atualmente, o Hospital Aeroporto possui quatro recepções externas (ambulatório, internação, bioimagem e emergência) e uma interna (laboratório Labchecap), 81 leitos, incluindo leitos de UTI, apartamentos, unidade de operação clínica e enfermarias, além de um centro cirúrgico com salas modernas. A Unidade de Internação Cirúrgica também é de alta complexidade, proporcionando um atendimento especializado, contando também com serviços de Fisioterapia; Labora-

tório de Análises Clínicas; Serviço de Transfusão de Sangue (STS); Centro de Anatomia Patológica e Anestesiologia, entre outros. Os equipamentos de ponta também são destaque. Além da ressonância magnética nuclear de 1,5 T e do tomógrafo multislice, o hospital recentemente adquiriu um novo equipamento de hemodinâmica e um sistema de radiologia digital e PACS, modernizando ainda mais o seu Serviço de Diagnóstico por Imagem. Para melhorar cada vez mais o atendimento, estão previstas a ampliação e a reforma da emergência, que passará a contar com mais de 13 leitos de observação e três consultórios. O projeto arquitetônico está sendo elaborado pela Protécnica. “Estamos investindo na melhoria do nosso atendimento de emergência, para dar suporte às famílias que moram na região e também para aqueles que escolhem o litoral norte para passear, aproveitar as férias e descansar”, completa Clarissa Paiva, diretora financeira da instituição. A valorização dos funcionários também é uma das prioridades da instituição, que estabeleceu uma nova parceria com a Faculdade São Camilo para oferecer cursos de qualificação profissional aos colaboradores gratuitamente.

Estamos investindo em novos processos de gestão capazes de otimizar os resultados

Débora Andrade, diretora técnica do Hospital Aeroporto

De acordo com a diretoria, este é mais um incentivo para seguir investindo e ampliando os serviços, de forma a atingir o mais alto padrão de qualidade. “A meta agora é continuar nos destacando no mercado e oferecendo atendimento de excelência e serviços cada vez mais especializados aos nossos clientes”, sintetiza Débora Andrade.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

45


Serviço de Oncologia | núcleo de oncologia da bahia

Eduardo Moraes, Ivana Nascimento, Erico Strapasson, Clarissa Mathias, Maria Lúcia Batista e Gildete Lessa, médicos sócios do NOB


Acolhimento é diferencial no tratamento oncológico

C

ompletando duas décadas de fundação por uma das mais importantes equipes médicas do Brasil, o Núcleo de Oncologia da Bahia (NOB) conquistou o troféu ouro no Benchmarking Saúde Bahia 2011 na categoria Serviço de Oncologia. De forma transdisciplinar, a instituição possui cerca de 8.500 consultas por ano, nas unidades em Ondina e no Hospital da Bahia, ambas na capital baiana, além da unidade em Lauro de Freitas, sendo responsável ainda pelo Setor de Oncologia do Hospital Português, também em Salvador. Consultas, tratamentos quimioterápicos e suporte completo durante e após o tratamento são oferecidos através de um corpo de especialistas nas áreas de oncologia, hematologia, reumatologia, algologia (tratamento da dor), nutrição, psicologia e psiquiatria. O cuidado com o paciente em todos os níveis, não apenas no que diz respeito à saúde física, é uma das diretrizes de destaque da empresa. “Para nós, o aspecto mais importante é o acolhimento do paciente para que ele se sinta cuidado não só do ponto de vista físico, mas mental e espiritual. O indivíduo não é uma parte, afinal, mas o todo”, resume Clarissa Mathias, que, juntamente com as oncologistas Gildete Lessa e Maria Lucia Batista, fundou o NOB em 1992. O que começou com uma estrutura de atendimento de três consultórios, quatro poltronas e três leitos de tratamento, passou a contar com um prédio de quatro andares em 2007, quando a atual sede de Ondina foi inaugurada. Em 2011, outra unidade foi criada em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, para atender à demanda de crescimento da cidade rumo ao litoral norte. “É uma estrutura completa, com um lindo jardim e um conceito específico de proporcionar a integração natureza-indivíduo”, cita Maria Lucia Batista. Atualmente, a instituição possui, ao todo, 17 consultórios, 25 poltronas e 13 leitos. A sociedade também passou a contar com os médicos Eduardo Moraes, Érico Strapasson e Ivana Nascimento. Em todas as unidades do NOB, a segurança dos pacientes e dos funcionários é prioridade nos padrões estabelecidos, seguida por procedimentos

de gestão e de indicadores internos de serviços. “Todo procedimento é padronizado, o que traz segurança e minimiza qualquer chance de falha”, explica Érico Strapasson. O Núcleo de Qualidade e a Comissão para Controle de Infecção Hospitalar foram criados na clínica visando assegurar o cumprimento das regras. A instituição também deu início, em 2011, ao processo de Acreditação Hospitalar, através da metodologia da Organização Nacional de Acreditação (ONA). Destaque no cuidado com pacientes e familiares, o Grupo de Apoio e Ajuda Mútua Bem Viver surgiu para promover o equilíbrio psicossocial dos que passam por tratamento. Temas espirituais e de elevação da autoestima são abordados em palestras e atividades lúdicas desenvolvidas, como oficinas de artes, sessões de musicoterapia, terapia do riso, teatroterapia, pilates, entre outras ações, com a presença de uma psicóloga. “Os clientes se sentem muito mais seguros e confiantes”, evidencia Gildete Lessa. O corpo médico também se envolve nas atividades extraconsultório. “Não há mais como haver distância entre médico e paciente”.

Não há mais como haver distância entre médico e paciente

Gildete Lessa, sócia fundadora do Núcleo de Oncologia da Bahia (NOB)

Investimentos no conhecimento também fazem parte da realidade do NOB. Há 15 anos, a entidade organiza congressos, simpósios, cursos e outros eventos voltados para profissionais e estudantes de saúde externos e internos, o que demanda boa parte das aplicações de capital da empresa. Outro momento de intercâmbio de informações acontece durante reuniões científicas semanais, que visam ao atendimento personalizado a partir da troca de dados entre toda a equipe do núcleo, a fim de encontrar melhores formas de conduzir casos específicos. Através do Centro de Pesquisa Clínica e de convênios com instituições internacionais, o NOB também se envolve em estudos científicos para auxiliar no avanço do tratamento oncológico. Para os sócios da instituição, a tradição e a atuação na fronteira do conhecimento geram visibilidade e reconhecimento à clínica. “O mais importante, entretanto, é crescer com ética e respeito ao paciente”, pondera Eduardo Moraes.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

47


Serviço de Oncologia | clínica onco

Marco Aurélio (coordenador do Serviço de Onco-Hematologia), Ana Verena Mendes (diretora Médica), Claudio Quadros (coordenador da equipe de Cirurgia Oncológica) e Jorge Leal (coordenador do Serviço de Oncologia)


Sinergia e assistência integrada em expansão

A

tradição de qualidade da Clínica Onco e a consistência em gestão e tecnologia do Hospital São Rafael são os pilares do novo modelo institucional da Unidade São Rafael Onco, homenageada com o troféu bronze do Benchmarking Saúde Bahia 2011, na categoria Serviço de Oncologia. Através de um processo bem sucedido de incorporação, realizado em 2011 em sinergia com a expansão do setor de oncologia do São Rafael, a Unidade São Rafael Onco amplia seus serviços na assistência integrada ao paciente com câncer, com uma equipe de alta qualificação e a expertise de uma das mais modernas instituições hospitalares da Região Nordeste. “O conceito de atendimento integrado do paciente oncológico é essencial para o êxito das possibilidades de cura e adequado acompanhamento do tratamento”, pontua Ana Verena Mendes, diretora médica da Unidade São Rafael Onco. A Unidade São Rafael Onco constitui um centro integrado de oncologia clínica e onco-hematologia para adultos e crianças, além de especialidades afins, como cirurgia oncológica e infectologia especializada. “Tudo isto em um ambiente humanizado para os pacientes e seus familiares, garantindo um atendimento personalizado e preservando a privacidade e as peculiaridades clínicas de cada paciente”, ressalta Ana. Ocupando uma área de 700m², a instituição oferece assistência completa na área de oncologia, com serviços de apoio em nutrição, psicologia, odontologia e enfermagem especializadas. Com o investimento de incorporação, a Unidade São Rafael Onco passa a usufruir de toda

estrutura tecnológica do Hospital São Rafael, a exemplo do PET-CT adquirido no último mês de dezembro e um dos mais modernos da América Latina. “É um privilégio para uma clínica oncológica contar com a retaguarda de um hospital de alta complexidade, especialmente se esta instituição tem na oncologia um dos seus focos estratégicos”, comenta Ana Verena. Além da assistência, as atividades de pesquisa do hospital, a exemplo das desenvolvidas pelo Centro de Biotecnologia e Terapia Celular (CBTC), também podem favorecer os pacientes da Unidade São Rafael Onco. Para o biênio 2012-2013, a instituição passará por uma adequação estrutural e oferecerá os principais serviços de suporte para a rotina da terapia oncológica. Ainda em 2012, a unidade também disponibilizará laboratório de análises clínicas, serviço de imunização, unidade transfusional, ultrassonografia, punção de tireoide, punção mamária, além de consultórios especializados em mastologia e urologia, com o mesmo corpo clínico do Hospital São Rafael. Outro aspecto importante será a otimização do fluxo assistencial dos pacientes oncológicos, permitindo que estes tenham acesso facilitado a serviços diagnósticos e hospitalares como radioterapia, inclusive a conformacional, IMRT, braquiterapia de alta dose e radiocirurgia, exames de bioimagem, anatomia patológica e internamento para tratamento do câncer. “Pretendemos transformar a Unidade São Rafael Onco em uma unidade altamente resolutiva em seus aspectos diagnósticos e terapêuticos, inovando através do conceito de interdisciplinaridade em oncologia”, promete Ana Verena.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

O conceito de atendimento integrado do paciente oncológico é essencial para o êxito das possibilidades de cura e adequado acompanhamento do tratamento

Ana Verena Mendes, diretora médica da Unidade São Rafael Onco

49


Destaque Brasil | rede labforte

Antonio Portas (diretor), Eduardo Borges (presidente) e Ari Paranhos (diretor)


União fortalece e estimula melhoria dos serviços

A

união faz a força. Foi partindo deste princípio que, há seis anos, surgiu a Rede Labforte, instituição que se constituiu como o maior conglomerado de análises laboratoriais do Nordeste. Com presença em 92 municípios da Bahia e público potencial de cinco milhões de pessoas, a iniciativa de associativismo é fruto da vontade de estimular e apoiar a melhoria dos serviços prestados em análises clínicas na Bahia. “O ideal de cooperação implantado fez com que os pequenos laboratórios se unissem e, assim, conquistassem resultados, seja em insumos ou em processos de exames bioquímicos. Juntos, conseguimos competitividade no mercado e maior poder de negociação com fornecedores, além de atingir a nossa meta, que é aperfeiçoar o sistema de gestão e governança”, explica Eduardo Borges, presidente da rede. A iniciativa foi tão bem sucedida que a Labforte se tornou modelo de desenvolvimento local e sustentável, graças ao seu potencial de agregar e multiplicar experiências entre os agentes sociais interessados. Uma prova do espaço adquirido no mercado são os prêmios conquistados. Logo no início da sua carreira, a rede teve o seu projeto escolhido, em edital de 2007, pelo Sebrae Nacional, órgão que, além de continuar apoiando a iniciativa, renovou contrato até 2014. Neste sentido, o Destaque Brasil na categoria Prêmio Especial do Benchmarking Saúde Bahia ratifica a permanência do alto padrão dos serviços e traz novo fôlego para que a iniciativa continue se expandindo. “Outro exemplo que estimula é a grande quantidade de convites para eventos, congressos e palestras, a fim de multiplicar a iniciativa, que é pioneira no país”, completa o presidente da Labforte. Este reconhecimento é fruto da união e do

rigoroso controle de qualidade implantado, já que, para se associar, é obrigatória a participação em programas de controle laboratorial, certificações e acreditações, a exemplo do Programa Nacional de Controle de Qualidade (PNCQ); Organização Internacional para Padronização (ISO); Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos (PALC); e Organização Nacional de Acreditação (ONA). Além disso, em seu estatuto e regimento interno constam critérios rígidos de permanência na associação, sobretudo de ordem ética. A chave desse sucesso tem sido o compromisso com a excelência, a troca constante de informação científica e de gestão entre os associados e o investimento na qualificação dos colaboradores e em tecnologia de última geração. A Labforte realiza reuniões virtuais, quase que diárias, e assembleia mensal em Salvador, oportunidade em que são debatidas as ações, de forma democrática e deliberada. Os colaboradores, constantemente, têm acesso a cursos, palestras e consultorias renomadas do país. Hoje, o resultado desta dedicação pode ser comprovado em números: a cada mês, a Labforte realiza 13 milhões de exames laboratoriais, efetua um volume de compras equivalente a R$ 24 milhões e conta com mais de 1.100 colaboradores diretos. Diante desses resultados alcançados, a confiança para oferecer vantagens a clientes e parceiros da área médica se solidificou. Assim, a Rede Labforte segue acreditando na possibilidade de um crescimento ainda maior e na importância de continuar investindo em um novo modelo de gestão na área de saúde, capaz de unir laboratórios do interior e da capital em torno do objetivo comum: garantir a excelência da saúde e do bem-estar dos pacientes.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

A Rede Labforte se destaca por agregar valor a todos os envolvidos no mercado, em especial os pacientes, os parceiros e a sociedade

Eduardo Borges, presidente da Rede Labforte

51


seguradora | bradesco saúde

Mariléa Souza (superintendente de Gestão de Rede BA/SE/AL da Bradesco Saúde)


Liderança e qualificação com padrão internacional

A

tendendo a mais de 3,6 milhões de segurados e com mais de 45 mil profissionais de saúde, hospitais, clínicas, serviços de imagem e análises laboratoriais, a Bradesco Saúde, em parceria com a Mediservice, integra o Grupo Bradesco Seguros, maior conglomerado do setor no Brasil. A empresa é líder do mercado de saúde suplementar em planos e seguros coletivos, tendo conquistado o troféu ouro do Benchmarking Saúde Bahia 2011 na categoria Seguradora, pelo segundo ano consecutivo. “O prêmio consolida nossa posição de destaque em excelência e qualidade em toda Região Nordeste, principalmente na Bahia. Acredito que esta conquista demonstra que estamos no caminho certo, buscando a excelência de produtos e serviços para servir aos nossos segurados”, celebra Mariléa Souza, superintendente de Gestão de Rede BA/SE/AL. Cerca de 44,5 mil empresas no Brasil possuem seguros da Bradesco Saúde e planos da Mediservice, parceria que também atende a 45 dentre as 100 maiores empresas em faturamento do Brasil. Na Bahia, a Bradesco Saúde e a Mediservice possuem atualmente mais de 290 mil segurados, com crescimento de 14,6% em número de vidas de janeiro a março de 2012, em relação ao mesmo período do ano anterior. “A Bahia é um estado de grande relevância no cenário nacional”, assevera a superintendente. Em 2011, a carteira da Bradesco Saúde cresceu 20,9%, com um aumento de 28% na Região Nordeste, principalmente no segmento de seguro-saúde SPG (Seguro para Pequenos Grupos).

Para atender à demanda corporativa e, ao mesmo tempo, disponibilizar um preço competitivo e adequado ao orçamento de pequenas, médias e grandes empresas, foi lançado o Bradesco Saúde Nacional Flex, seguro-saúde com cobertura nacional que oferece grande flexibilidade na contratação. “O grande diferencial deste seguro é combinar uma rede referenciada qualificada, além de bem dimensionada, com a abrangência geográfica, já que ele alcança todos os estados brasileiros”, certifica Mariléa. O segurado também tem à sua disposição os centros de referência, hospitais que oferecem as melhores condições para a realização de procedimentos médicos especializados. “A liderança do mercado e a atuação em âmbito nacional nos conferem ainda maior solidez financeira e credibilidade”. Mesmo estando no topo das empresas do setor, a operadora continua investindo em crescimento e qualificação. A partir de 2012, a meta é seguir inovando no setor e promovendo soluções que favoreçam a boa administração de recursos pelas empresas. “Vamos fortalecer a eficiência e ser referência em processos, produtos e serviços, estando sempre de acordo com os mais elevados padrões internacionais”, determina Mariléa. Para isso, foi iniciado o processo de acreditação, que eleva a qualidade dos serviços e posiciona a seguradora como pioneira nesse tipo de certificação no Brasil. “Estamos permanentemente acompanhando as tendências do mercado para atender integralmente às suas necessidades”, anuncia a superintendente.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Vamos fortalecer a eficiência e ser referência de acordo com os mais elevados padrões internacionais

Mariléa Souza, superintendente de Gestão de Rede BA/SE/AL

53


Serviço de Diagnóstico por Imagem | clínica delfin

Maria Olívia Gonzalez (diretora administrativa da Clínica Delfin)


Novas tecnologias consolidam crescimento

L

istada entre os maiores grupos do seu segmento no Brasil, a Clínica Delfin foi homenageada com o troféu ouro do Benchmarking Saúde Bahia 2011 na categoria Serviço de Diagnóstico por Imagem pelo segundo ano consecutivo. “Nossa missão é ser excelência em atendimento, disponibilizando diagnósticos da mais alta precisão em respeito aos clientes e médicos que depositam em nós a sua confiança”, afirma Maria Olívia Gonzalez, diretora administrativa da Clínica Delfin. Com base nos pilares da transparência, qualificação profissional permanente e tecnologia de ponta, o negócio iniciado pelo médico Delfin Gonzalez com um serviço de ultrassonografia no final da década de 70 atualmente possui cinco unidades em Salvador e duas no interior da Bahia, nos municípios de Santo Antônio de Jesus e Feira de Santana. O Grupo Delfin inaugurou, em abril de 2012, uma nova clínica de diagnóstico por imagem em Natal, no Rio Grande do Norte, com ressonância magnética de alto campo, radiologia intervencionista, radiologia digital, doppler colorido e mamografia digital, além de densitometria óssea, ultrassonografia geral e especializada. O Grupo Delfin também está presente no Natal Hospital Center, maior hospital privado do Rio Grande do Norte. Na Bahia, a clínica foi pioneira ao disponibilizar o serviço de ultrassonografia com doppler convencional em 1990, além de ter sido a primeira do setor no estado a realizar exames de ressonância magnética fora do ambiente hospitalar, em 1995.

“Nossa credibilidade é conhecida em todo o mercado e esperamos seguir investindo em conforto, comodidade e tecnologia”, aponta Maria Olívia. O pioneirismo do Grupo Delfin se mantém com a inauguração da Biofármaco, unidade industrial que possui o primeiro cíclotron privado das regiões Norte e Nordeste, com capacidade de produzir até 350 doses diárias de FDG – principal radiofármaco utilizado nos exames de PET-CT. Com um investimento total de aproximadamente R$ 60 milhões, a Biofármaco atenderá, além da Bahia, à demanda de estados como Pernambuco, Ceará, Sergipe e outros, e do Distrito Federal, servindo como centro de pesquisa para o desenvolvimento de novas moléculas e compostos, a serem aplicados em diferentes patologias. “A meta é que, até o final do ano, sejam distribuídas 30 doses diárias do FDG, o equivalente a três vezes a quantidade comercializada atualmente”, assegura Delfin Gonzalez. O empreendimento compõe o Complexo Médico-Hospitalar de Lauro de Freitas, no qual o Grupo Delfin também terá um centro médico, com serviços de radioterapia, quimioterapia e medicina nuclear. As instalações serão equipadas com dois aceleradores lineares, PET-CT e gamma câmara, além de tomografia, ressonância magnética e densitometria, entre outros aparelhos. O projeto também contará com centro cirúrgico, internação em sistema de day clinic e serviço ambulatorial, com consultórios e quartos.

Nossos clientes podem contar sempre com conforto, acolhimento, equipamentos de última geração e profissionais capacitados em todas as unidades do Grupo Delfin. Este é o nosso compromisso

Maria Olívia Gonzalez, diretora administrativa da Clínica Delfin

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

55


Serviço de Diagnóstico por Imagem | multimagem

josé Antonio Barbosa (presidente do Grupo MEDDI), Claudio Sobral (coordenador médico da Multimagem), Marco Novaes (coordenador médico da Multimagem) e Gileno Portugal (diretor executivo do Grupo MEDDI)


cidades do Interior da Bahia no Foco

E

nquanto nas grandes capitais brasileiras a disputa por clientes no mercado de medicina diagnóstica é acirrada, realizar um exame ainda é um martírio para pacientes em muitas cidades de pequeno e médio porte. Foi justamente com o objetivo de amenizar a distância entre os procedimentos e aumentar o grau de resolutividade nas ocorrências médicas no interior da Bahia que o Grupo Meddi fundou a rede de clínicas Multimagem. Prestes a completar dez anos de atuação no inexplorado mercado interiorano, a Multimagem é homenageada com o Benchmarking Saúde Bahia 2011, conquistando o troféu bronze na categoria Serviço de Diagnóstico por Imagem. “É muito significativo sermos reconhecidos pela própria comunidade médica”, festeja José Antônio Barbosa, diretor-presidente da instituição, que avançou duas posições no ranking desde a última edição do prêmio. “No ano que vem seremos primeiro lugar”, promete. A Multimagem tem 14 unidades espalhadas por nove cidades da Bahia. “Estamos estrategicamente posicionados de norte a sul e de leste a oeste do estado”, expõe o empresário. Em 2011, o grupo investiu mais de R$ 20 milhões entre construções de novas unidades, ampliação das já existentes e aquisição de novos equipamentos. Outros quatro municípios baianos, além de cidades de Sergipe, Alagoas e Pernambuco, estão em fase de análise pelos executivos do grupo visando a planos de expansão até 2014. “Nosso olhar é nas cidades de pequeno e médio porte”, aponta Barbosa. O Grupo Meddi chegou a ser o primeiro a implantar o serviço de ressonância magnética em muitas praças do estado. O Grupo Meddi foi fundado com foco principal em hematologia e hemoterapia e, posteriormente, passou a atuar nas áreas de oncologia, medicina nuclear e laboratorial. A partir da demanda por serviços mais ágeis, precisos e seguros de

diagnóstico de imagem, criou-se a Multimagem. Para Barbosa, o maior diferencial da empresa é o corpo clínico. Como filosofia, cada unidade de atendimento possui um coordenador médico, especialista em radiologia, que também é sócio da empresa. “Vivenciar os serviços 24 horas por dia faz com que esse profissional conheça as necessidades da empresa”, considera. A preocupação com a padronização dos serviços entre todas as unidades, no interior ou na capital, é uma meta estabelecida, assim como investimentos nos colaboradores da companhia através de treinamentos, programas de bonificação por desempenho, além do plano de cargos e salários. Além da boa relação estabelecida entre médicos e pacientes, a busca constante por equipamentos de ponta também faz a empresa ser considerada destaque no segmento. Com investimento de R$ 10 milhões, a Multimagem adquiriu, no final de 2011, novos equipamentos de ressonância magnética, modernizando e ampliando o seu parque tecnológico em Salvador. Entre os exames realizados pela Multimagem estão ressonância magnética, ultrassonografia, tomografia computadorizada multislice, dacriocistografia, radiografia digital, doppler vascular, punções e biópsias. Em 2011, a rede contabilizou cerca de 100 mil exames de ressonância realizados em seus 19 equipamentos espalhados pelas unidades na Bahia, além de cerca de um milhão de exames laboratoriais apenas na cidade de Feira de Santana.

Estamos estrategicamente posicionados de norte a sul e de leste a oeste do estado

José Antônio Barbosa, diretorpresidente do Grupo MEDDI/ Multimagem

A implantação de uma empresa desse porte, com excelência médica, onde antes não havia nada no ramo, influencia a economia da região, transforma a prática médica local e garante mais rapidez na definição de diagnósticos. “Estamos cientes da importância que a empresa tem para o estado,” sintetiza Barbosa.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

57


ind煤stria de gases medicinais | white martins

Ricardo N贸brega (diretor de neg贸cios da White Martins para a regi茫o Nordeste)


Instituição centenária com vigor e competitividade

C

hegar aos 100 anos com vigor para crescer e inovar pode estar nos sonhos de muitas empresas. Para a White Martins é uma realidade. Criada em 1912, hoje é a maior empresa de gases industriais e medicinais da América do Sul e sua presença de quase 40 anos na Bahia foi celebrada com o bicampeonato no Benchmarking Saúde Bahia. Para o diretor de Negócios da White Martins para a Região Nordeste, Ricardo Nóbrega, segurança e confiabilidade são as chaves desse sucesso. “Esse não é o fruto de um trabalho de 12 meses”, comenta Nóbrega, reforçando a posição da empresa sobre a relação com seus consumidores. Atuando em nove países, a White Martins por muito tempo foi a única empresa do segmento na Bahia. O cenário mudou. Nóbrega conta que nos últimos três anos foi observado um movimento mais intenso na concorrência, mas não o suficiente para abalar o reconhecimento da liderança da companhia. “Os clientes perceberam que a White Martins é a mais bem posicionada para atendê-los”, pontua Nóbrega. No entanto, é preciso estar sempre à frente e superando a si mesmo para se manter não apenas no mercado, mas na mente dos clientes. Desafios que se tornam ainda maiores para uma empresa com a história e o porte da White Martins. Por isso, são realizadas ações como o adiantamento da adequação às novas regras da Agência

Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A partir de janeiro de 2013, os gases medicinais serão tratados oficialmente como medicamentos, com obrigações como bula, lote, prazo de validade e acompanhamento de um farmacêutico. “Estamos adequados desde setembro do ano passado”, conta Ricardo Nóbrega. Foram investidos cerca de US$ 20 milhões para alinhar todos os procedimentos. Naquela ocasião, a White Martins lançou a linha Medpure, totalmente adaptada às novas exigências. “Podemos dizer que essas foram nossas grandes realizações em 2011”, comemora o diretor. O crescimento é outro foco de atenção: o diretor revela que os planos de expansão envolvem aumento nas plantas de produção e na frota de carretas. Mas o endosso dos clientes é baseado principalmente em segurança e confiabilidade, palavras que concentram os cuidados da White Martins no fornecimento de seus produtos. Com o sistema de reposição automática, os gestores não precisam se preocupar com o abastecimento de gases. “Essa é uma preocupação da White Martins”, explica Nóbrega. A abrangência da empresa é um dos principais fatores que garantem a continuidade do serviço. Atendendo do Acre ao Rio Grande do Sul, a companhia tem a capilaridade necessária para chegar a todos os estados, da capital ao interior. Na Bahia, por exemplo, são uma filial em Salvador, duas unidades de produção em Camaçari e oito filiais no interior.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Os clientes perceberam que a White Martins é a mais bem posicionada para atendê-los Ricardo Nóbrega, diretor de Negócios da White Martins para a Região Nordeste

59


indústria de gases medicinais | linde

Sua realidade. Nosso modo de viver. Para Linde, tudo relacionado a saúde deve ser tratado de maneira especial. A Linde Healthcare oferece uma ampla gama de soluções para hospitais e em domicílio com um portfólio que inclui terapias, alternativas para infraestrutura hospitalar e programas clínicos diferenciados. Conheça mais sobre as soluções Linde Healthcare em: • Oxigenoterapia domiciliar e terapias para distúrbios do sono • Ventilação para pacientes domiciliares • Anestesia com óxido nitroso • Infraestrutura hospitalar com sistemas de ar medicinal, vácuo clínico e equipamentos secundários. Linde Healthcare faz parte do Grupo Linde, uma organização internacional líder em gases e engenharia com 50.500 colaboradores em mais de 100 países em todo o mundo. Sob a sua ex-marca AGA, Linde Healthcare já estabeleceu uma ampla presença na América do Sul. Nossos produtos e serviços seguem todas as legislações locais em linha com padrões internacionais para gases medicinais.

Linde: Living healthcare.

Linde Gases LTDA. Linde Healthcare Rua da Passagem, 123, 3º andar, Botafogo 22290-030, Rio de Janeiro, Brasil www.linde-healthcare.com.br


Nordeste no foco dos investimentos

U

ma das empresas pioneiras no processo de regulamentação dos gases medicinais no mercado brasileiro, através da adequação das suas plantas e processos aos padrões de qualidade e à legislação vigente, a Linde Healthcare foi homenageada pelo Benchmarking de Saúde Bahia 2011 com o troféu bronze na categoria Indústria de Gases Medicinais. Parte do Grupo Linde, com sede na Alemanha e presente em cerca de 100 países dos cinco continentes, a empresa vem promovendo diversos investimentos para trazer a experiência e a excelência dos seus serviços para o Brasil e, principalmente, para o Nordeste. “Queremos dobrar de tamanho até 2016”, garante André Fernandes, diretor de negócios healthcare da Linde no Brasil. “Para isso, estamos investindo na aquisição de novos negócios e no crescimento orgânico, que prevê a inauguração e a ampliação de sedes em estados como Bahia, Pernambuco, Ceará, Pará e Maranhão”. Cerca de R$ 200 milhões estão sendo aplicados pela Linde Healthcare neste sentido. As iniciativas voltadas para promover inovações nas terapias com gases também são de grande porte. Em 2011, foi lançado o prêmio Real Fund Linde Healthcare, destinado a apoiar e estimular inovações, pesquisas e projetos relativos à utilização de gases medicinais, além de produtos e serviços complementares. Diversos países também já contam com o programa Remeo, que oferece centros de cuidados transitórios para pacientes de doenças respiratórias, concebidos para prestar auxílio de excelência nos momentos de ida para casa. Além disso, a empresa conta ainda com o Lisa, iniciativa voltada para o diagnóstico, acompanhamento e tratamento dos pacientes afetados pela apneia obstrutiva do sono, ofertando apoio personalizado em todas as etapas. “Entendemos que o mercado caminha para uma desospitalização dos pacientes crônicos, que podem ter mais conforto a um custo reduzido”, aposta Fernandes. A Linde Healthcare aposta na

ampliação da oferta de atendimento domiciliar para pacientes com problemas respiratórios, tanto na área de ventilação como de oxigenoterapia, além daqueles que possuem insuficiências no sono. “Esperamos duplicar a área de home care no Brasil em apenas cinco anos”. Através de contribuições decisivas para inovações na medicina e da ampla comercialização de gases, tecnologia de gases, equipamentos e serviços correlatos, a Linde busca obter resultados cada vez mais eficientes e comprometidos com a sustentabilidade. Para isso, segue fiel à sua política de segurança, meio ambiente e qualidade, responsável pela introdução global de um sistema integrado de gerenciamento, em conformidade com as normas ISO. “Dispomos de alta tecnologia e vasta experiência na aplicação dos gases para atender a todas as necessidades do nosso público. Somado a isto, temos um serviço de excelência, no qual qualidade e orientação ao cliente são nossos principais objetivos”, afirma o diretor. A expectativa é continuar ampliando a sua rede e, através da otimização dos seus resultados e do cuidado com o paciente, manter a Linde Healthcare como uma das maiores empresas do seu segmento. “Também queremos crescer na área de medicamentos. Para isso, estamos lançando novos produtos, a exemplo do Livopan® e do hélio líquido CryoFill®”, cita Fernandes. A iniciativa é mais um resultado da nova realidade do mercado de gases medicinais. O produto foi reconhecido como medicamento e, a partir de 2013, será regulado e fiscalizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Reconhecemos a iniciativa como uma forma de garantir a segurança e qualidade dos gases comercializados e vamos ampliar ainda mais os investimentos direcionados à adequação dos produtos às normas legais”, conclui.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Queremos dobrar de tamanho até 2016 e, para isso, estamos investindo na aquisição de novos negócios e no crescimento orgânico

André Fernandes, diretor de negócios healthcare da Linde no Brasil

61


Laboratório de Análises Clínicas | leme

Marla Cruz (diretora médica do Leme) e Thomaz Cruz (fundador)


Expansão planejada assegura confiança e credibilidade

G

arantir a confiabilidade dos serviços prestados em medicina diagnóstica com excelência no atendimento, valorização das pessoas, responsabilidade socioambiental e rentabilidade. Esta é a missão do Leme, troféu ouro na categoria Laboratório de Análises Clínicas do Benchmarking Saúde Bahia 2011. Para o endocrinologista Thomaz Cruz, fundador do laboratório, a conquista é um reconhecimento à confiança e credibilidade adquiridas junto a pacientes e parceiros da área médica. “Disponibilizamos um serviço completo para atender a todas as necessidades dos nossos clientes de forma rápida e confiável. É isso que nos destaca”, comenta. O Leme conta com unidades estrategicamente localizadas nos bairros de Brotas, Canela, Garibaldi, Itapuã, Itaigara, Pituba e Villas do Atlântico para atender aos clientes com conforto e segurança. A primeira unidade foi inaugurada em 1973, na Clínica São Lucas, no bairro do Garcia, com o objetivo de atender à crescente demanda de exames hormonais que existia em Salvador. “Adquirimos a confiança da população e da classe médica ao longo desses anos de atuação”, comemora Cruz. Na década de 80, o Leme iniciou seu plano de expansão, ampliando suas instalações e sua cartela de serviços, que, com o decorrer do tempo, passou a abranger todos os tipos de exames laboratoriais. Nos dias atuais, o laboratório também oferece o serviço de coleta domiciliar, ideal para os clientes que buscam comodidade e praticidade na sua rotina. No total, são mais de 900 exames, que podem ser realizados em qualquer endereço de Salvador, residencial ou comercial. “A meta é expandir nossa estrutura e nossos serviços de forma planejada, mantendo o padrão de qualidade já estabelecido”, ressalta Marla Cruz, diretora

médica e sócia do Leme. Em 2011, a instituição alcançou mais de 20% de crescimento, com redução de 7% nas despesas administrativas e diminuição de custos fixos e variáveis. Entre os melhores laboratórios de análises clínicas do Brasil, o Leme foi o primeiro centro de análises clínicas do Norte e Nordeste, estando entre os dez primeiros do Brasil a receber certificação de qualidade ISO 9001, selo de qualidade que assegura mais organização, produtividade e credibilidade às empresas que adotam as suas normas e requisitos. Outro destaque foi a conquista do certificado do Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos (PALC), conferido pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica (SBPC) em 1999. “A participação em pesquisas médicas científicas nacionais também destaca o laboratório, que acredita no investimento em conhecimento científico e profissionalização para elevar o nível de qualidade dos serviços oferecidos”, explica Marla. Em 2011, foram implantadas novas práticas e controles gerenciais que garantiram excelentes resultados sob as diferentes perspectivas: captação e fidelização de pacientes, retenção e satisfação de colaboradores. Com o objetivo de melhor acompanhar as metas estratégicas e operacionais, o Leme adotou o uso de um sistema gerencial informatizado para desenvolvimento dos diagramas de Ishikawa e 5W2H. Em recursos humanos, foram adotadas ações de valorização dos colaboradores, como o Programa de Gestão por Competências e o Programa de Qualidade de Vida no Trabalho, o LemeVida. “Identificamos resultados significativos e muito importantes, tanto para os colaboradores, como para o Leme”, finaliza Marla.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Disponibilizamos um serviço completo para atender a todas as necessidades dos nossos clientes de forma rápida e confiável. É isso que nos destaca

Thomaz Cruz, fundador do LEME

63


Laboratório de Análises Clínicas | labchecap

Maurício Bernardino (diretor executivo) e Josemar Fonseca Silva (diretor técnico)


Competência e dedicação fortalecem serviços

S

er referência de qualidade no segmento de análises clínicas sempre fez parte da visão do Labchecap, empresa que conquistou o troféu prata na categoria Laboratório de Análises Clínicas do Benchmarking Saúde Bahia 2011. Inaugurada em 1983 pelos biomédicos Ananias Bernardino e Josemar Fonseca, a empresa é um sonho que deu certo. Impulsionada pelos ideais dos fundadores e pela competência e dedicação de sua equipe, em 28 anos de atuação, a instituição expandiu e fortaleceu os seus serviços, tornando-se uma das líderes do segmento na Bahia e se estabelecendo como referência em análises clínicas. Para o diretor executivo do laboratório, Maurício Bernardino, o crescimento é fruto da preocupação constante com a oferta de um atendimento humanizado e especializado, o investimento em novas tecnologias, a busca pelo conhecimento científico e o compromisso estabelecido com o mercado, que está cada vez mais exigente. “Ao escolher o Labchecap, os clientes têm a certeza de receber um atendimento cuidadoso, além de resultados de excelência”, assegura. Nesta perspectiva, em 2011, o Labchecap não economizou esforços para melhorar o conforto da clientela: implantou o serviço de coleta com hora marcada, que permite a escolha do dia, hora e unidade de preferência para a realização dos exames. A rede de laboratórios também inaugurou novas unidades no Rio Vermelho, Costa Azul e Shopping Paralela. “Agora temos mais uma boa opção de serviço para os clientes, além das 15 unidades espalhadas por Salvador, todas com o mesmo padrão de qualidade e igual agilidade no atendimento”, comemora o diretor técnico do Labchecap, Josemar Fonseca. Outra novidade é que a empresa passou a disponibilizar laudos de exame no prontuário médico, serviço de inovação tecnológica responsável por proporcionar o compartilhamento de informações entre o laboratório e clínicas parceiras, criado para atender aos pacientes que precisem de mais agilidade na disponibilização dos exames. “O sucesso das medidas pode ser traduzido na nossa pesquisa de aprimoramento, realizada junto aos pacientes. O índice de satisfação deles chegou a 96% e, das

reclamações recebidas, 100% foram atendidas”, completa Fonseca. Os investimentos e a dedicação em oferecer serviços cada vez melhores foram coroados com mais uma boa notícia. “Fechamos 2011 com saldo extremamente positivo para a instituição, já que ficou constatada a realização de 98% dos procedimentos de análise em estrutura própria. Esta é mais uma conquista que traduz a diminuição da terceirização dos serviços e ratifica a credibilidade conquistada junto ao mercado baiano”, destaca Bernardino. A confiança dispensada por médicos e pacientes tem na visão inovadora e na aquisição de equipamentos modernos a sua base. Como exemplo desta característica está a implantação do Sistema de Automação Total de Análises de Sedimentos Urinários (Urised), mais uma iniciativa inovadora. Além disso, o parque tecnológico do Labchecap foi atualizado com a aquisição de novos equipamentos, a exemplo do analisador imunológico por quimiluminescência (Liason) e do analisador Variant, automatizado com a tecnologia HPCL, que não requer preparação prévia das amostras e exige pouco manuseio por parte do operador. O resultado proporcionado pelos investimentos é acompanhado de perto pela diretoria. A qualidade técnica e de gestão do Labchecap é verificada por controles internos e externos, além de ser reconhecida por órgãos renomados. O laboratório é certificado pela ISO 9001:2008, acreditação concedida pelo Bureau Veritas Certification, possui licença ambiental atribuída pelo Centro de Recursos Ambientais (CRA) e, há mais de 25 anos, recebe o conceito Excelente no Programa Nacional de Controle de Qualidade (PNCQ).

A nossa busca é pela satisfação dos pacientes. Ao escolher o Labchecap, eles têm a certeza de receber um atendimento cuidadoso, além de resultados de excelência

Maurício Bernardino, diretor executivo do Labchecap

Outro destaque é que, anualmente, o Labchecap é auditado pela Ernest Young Terco, uma das mais respeitadas empresas de auditoria externa. “Isso garante maior confiabilidade e transparência nas nossas demonstrações contábeis e práticas gerenciais, além de fortalecer as relações comerciais e de negócios com fornecedores e instituições financeiras”, justifica Bernardino.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

65


Hospital privado (Interior do Estado) | hospital samur

Josué Figueira (diretor administrativo), Josana Andrade (gestora do Sistema de Gestão de Qualidade), Marise Nery (diretora técnica), Cláudio Barreto, Sebastião Castro (presidente do conselho) e Lúcia Dórea (gestora de negócios)


Referência e desenvolvimento conquistam interior

O

ferecendo conforto e qualidade aos pacientes do interior da Bahia há 40 anos, o Hospital Samur foi vencedor do troféu ouro do Benchmarking de Saúde Bahia 2011 na categoria Hospital Privado do Interior do Estado. A conquista é fruto de uma trajetória marcada pelos investimentos em infraestrutura, novos equipamentos e expansão dos serviços, que atendem a mais de 70 municípios do entorno de Vitória da Conquista, além de pacientes trazidos de outras localidades, a exemplo da Chapada Diamantina, Vale do São Francisco, regiões oeste e sul da Bahia e norte de Minas Gerais. “Acompanhando o embalo de Conquista, que é uma das dez cidades que mais crescem no Brasil, expandimos nossa atuação e nos tornamos referência em qualidade”, declara Sebastião Castro, fundador e atual presidente do conselho do Samur. “O Benchmarking Saúde fortalece a posição de referência que ocupamos junto aos clientes e profissionais de saúde de todo o estado”. Atualmente, mais de 400 funcionários e cerca de 150 médicos atuam na estrutura composta por 65 leitos de internação e 10 de pronto-atendimento. A instituição possui ainda mais de 30 consultórios em diversas especialidades e a maior UTI da região sudoeste da Bahia, com seis leitos gerais e seis para pacientes cardíacos. Além disso, duas unidades de UTI móvel prestam assistência no transporte de urgências e emergências. No total, são realizados mensalmente cerca de 10 mil atendimentos ambulatoriais e mais de 120 procedimentos cirúrgicos na instituição. Tudo isso foi construído de forma gradativa, através da determinação dos fundadores, que, desde 1971, se dedicam a atender com excelência os cerca de 2 milhões de habitantes da região em que o Samur está localizado. “Trabalhamos com afinco para criar novos serviços, atendendo à nossa demanda com eficácia e avançando na alta complexidade. É assim que pretendemos garantir mais qualidade para nossa comunidade”, considera Josué Figueira, funda-

dor e diretor administrativo do hospital. Em 2012, o Samur conclui a implantação do serviço de oncologia, em uma nova ala construída para abrigar serviços de diagnóstico por imagem, quimioterapia e radioterapia. “Havia uma grande demanda por esses serviços em nossa região, o que incentivou ainda mais a busca pela modernização do nosso atendimento”, resume Castro. Outro destaque é que a Casa de Saúde São Geraldo, unidade especializada no atendimento materno-infantil da qual o hospital é sócio majoritário, será equipada com uma UTI neonatal. O Hospital Samur também foi pioneiro ao implantar, em 1992, a primeira Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do sudoeste da Bahia, com implantação e controle de guide-lines para todos os setores, como protocolos de detecção de surtos e de isolamento de doenças. Além da definição de rotinas como a realização de culturas para identificação dos agentes infecciosos, de controle da qualidade da água e de higienização, a CCIH realiza campanhas educativas e aulas de atualização direcionadas a todos os colaboradores da instituição. “Solicitamos sempre o empenho de todos os colaboradores para cumprir as rotinas”, reforça Marise Nery, diretora técnica do Samur e coordenadora da CCIH. Com o objetivo de obter a certificação ISO, os processos de gestão e governança do Samur vêm sendo reorganizados. O Sistema de Gestão de Qualidade, implantado em fevereiro de 2010, lidera a padronização de fluxos, a elaboração de protocolos e a definição de rotinas. “Buscamos qualidade em todos os setores, desde a lavanderia até os procedimentos mais complexos. Por isso vamos trabalhar incessantemente para certificar uma média de quatro unidades a cada seis meses”, explica Josana Andrade, gestora do sistema. Para a especialista em gestão e acreditação hospitalar, a estratégia de envolver diretores e funcionários no controle dos processos é fundamental para que a meta de certificar todo o hospital em três anos seja atingida sem atrasos.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Trabalhamos com afinco para criar novos serviços, atendendo nossa demanda com eficácia e avançando na alta complexidade Josué Figueira, fundador e diretor administrativo do SAMUR

67


Hospital privado (Interior do Estado) | emec

Silvio marques (presidente e fundador do emec)


Excelência e modernização garantem reconhecimento

R

eferência em atendimento médico de média e alta complexidade para a população de Feira de Santana e região, a instituição Empreendimentos Médicos Cirúrgicos (Emec) é sinônimo de eficiência e qualidade de gestão, testada e aprovada em seus 49 anos voltados à prestação de serviços de saúde. A confiança que desperta é um dos fatores responsáveis pelos mais de 85 mil atendimentos no ano de 2011, com uma média de 7.180 pacientes atendidos, 524 internações e 544 cirurgias mensais. “A meta principal do nosso hospital é crescer e inovar, mantendo o foco na sustentabilidade, devido à grande instabilidade do mercado de saúde”, pontua Paulo Ricardo Fernandes, gerente de convênios da instituição. Com estrutura de pequeno/médio porte, o Emec oferece suporte como hospital geral de especialidades e Unidade de Urgência/Emergência, com capacidade para internamentos clínicos e cirúrgicos, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e atendimentos ambulatoriais em diversas áreas. Influente e requisitada pela população de Feira de Santana e mais 74 municípios vizinhos, a instituição dispõe atualmente de 67 leitos de internação, sendo seis de UTI, centro cirúrgico completo com cinco salas, arco em C (intensificador de imagem), Unidade de Tomografia Computadorizada, Unidade Cardiológica, Ultrassonografia, Ortopedia e Laboratório 24 horas. O hospital dispõe ainda de 15 salas de consultórios médicos, equipes de assistência compostas por profissionais capaci-

tados e médicos de referência, chegando a um corpo clínico formado por cerca de 150 médicos e aproximadamente 200 colaboradores para atender às mais de 30 operadoras de saúde que compõem a carteira de clientes do hospital. A expectativa dos seus gestores é continuar desenvolvendo a estrutura. Ainda este ano, será inaugurada a nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que somará mais quatro leitos aos seis atuais, e dois novos leitos de terapia semi-intensiva, instalados em um novo anexo dentro do hospital. A nova unidade obedecerá aos modernos conceitos de arquitetura hospitalar e oferecerá funcionalidade e praticidade à equipe assistencial, além de mais conforto aos pacientes. Outra meta de curto prazo do Emec é manter o plano de expansão, que prevê a construção de uma nova unidade para os atendimentos ambulatoriais e ampliação da unidade de urgência/emergência já para o próximo ano. Ao longo dos anos de serviços prestados à comunidade feirense, o hospital cresceu, se modernizou, inovou, enfrentou dificuldades e sobreviveu acumulando vitórias, como o prestígio conquistado junto à comunidade médica, pacientes, operadoras de plano de saúde, fornecedores, parceiros e concorrentes. “Acreditamos que a marca maior da representatividade do Emec foi ter conseguido manter um padrão de excelência na prestação de serviços médico-hospitalares com sustentabilidade e sempre tratando o paciente de forma humanizada”, destaca Paulo Ricardo.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

A meta principal do nosso hospital é crescer e inovar mantendo o foco na sustentabilidade

Paulo Ricardo Fernandes, Gerente de Convênios do EMEC

69


saúde ocupacional | grupo santa helena

Raimundo Pinheiro (diretor médico do Grupo Santa Helena), Vera Lúcia Souza (sócia diretora), Christiane Macedo (diretora de mercado) e Eládio Galdino Vilela (sócio diretor)


Expertise técnica da Bahia para o Brasil

A

gora com identidade própria, o segmento de saúde ocupacional do Grupo Santa Helena vem fortalecendo ainda mais a sua marca nacionalmente, fazendo da SH Brasil uma das empresas mais respeitadas do país no setor em que atua. Com 20 anos de história, a SH Brasil Saúde Empresarial segue expandindo seus serviços em ritmo acelerado e já conta com diversas unidades espalhadas pelo Brasil. “Tudo começou como uma instituição de apoio ao Polo Petroquímico de Camaçari. É a Bahia exportando expertise em saúde ocupacional”, reforça Raimundo Pinheiro, diretor médico da instituição. Em Pernambuco, a SH Brasil tem uma das unidades mais ágeis do país, destinada às atividades do Complexo Portuário de Suape, com cerca de 400 trabalhadores atendidos, em apenas quatro horas, a cada dia. A infraestrutura foi ampliada para atingir a capacidade de 600 a 700 pessoas por dia. Também em 2011, a instituição lançou um produto pioneiro, Gestão da Saúde Empresarial (GSE), que propõe a realização da gestão ocupacional através de um gerenciamento de indicadores empresariais, tais como Fator Acidentário de Prevenção (FAP), turnover e absenteísmo. “O GSE permite que as empresas minimizem as preocupações com exigências técnicas legais e empresariais, mantendo a sua sustentabilidade e se destacando dos concorrentes, com mais produtividade a um custo reduzido”, argumenta Raimundo Pinheiro. Outro destaque foi a aquisição de novos equipamentos, a exemplo do SH-Work Cell Siemens; ADVIA Lab Cell e BC Robo 888, que atribuíram mais agilidade aos processos ocupacionais. A compra de sistemas como o ICP-MS e ULTRAPLC também merece destaque, já que impulsiona um ganho significativo no empenho e confiabilidade, essenciais à diminuição do risco de erro humano na fase pré-analítica.

Os investimentos da SH Brasil também englobam a compra de uma nova unidade em Salvador, onde funcionará a sede corporativa do Grupo Santa Helena, e o início das obras da sede da instituição no Rio de Janeiro, para atuação na construção da nova refinaria e complexo petroquímico da Petrobras. Juntas, as ações de implantação de novas estruturas, lançamentos de produtos, desenvolvimento tecnológico e qualificação profissional somaram um montante de RS 10 milhões em investimentos, apenas em 2011. Foi através desta busca constante e crescente pela excelência que a SH Brasil conquistou o troféu ouro na categoria Medicina Ocupacional do Benchmarking Saúde Bahia 2011, pelo segundo ano consecutivo. “Esta conquista nos garante que continuamos sendo uma empresa de ponta, impulsionada pela expertise técnica em saúde ocupacional e pela força de vontade em fazer o melhor”, comenta Raimundo Pinheiro. Diante das ações de destaque e das melhorias implantadas, a SH Brasil passou por uma requalificação na certificação ISO 9001 2008, que elevou a empresa ao nível máximo. Para o futuro, a expectativa é seguir ampliando a cartela de clientes e valorizando cada vez mais a prática do atendimento humanizado, que tenha o paciente como grande beneficiário. “A responsabilidade social sempre esteve entre uma das nossas maiores preocupações, e isso será mantido sempre”, conclui o diretor médico. A fidelidade da cartela de clientes da SH Brasil, composta por empresas como Odebrecht, Petrobras, Consórcio Camargo Correa, Transpetro, Grupo NeoEnergia, Braskem e outras, é uma das características que atestam esta busca pela oferta de produtos úteis e de alto nível, característica que mantém a empresa no ranking das mais importantes lideranças em saúde ocupacional do Brasil.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Tudo começou como uma instituição de apoio ao Polo Petroquímico de Camaçari. É a Bahia exportando expertise em saúde ocupacional

Raimundo Pinheiro, diretor médico da SH Brasil

71


saúde ocupacional | sol saúde e segurança

Marla Cruz (diretora médica do Leme) e Thomaz Cruz (fundador)


Serviço personalizado amplia cartela de clientes

F

undada em 2005 pelo Grupo LEME, detentor de uma das mais tradicionais redes de laboratórios da capital baiana, a SOL Saúde e Segurança já atende 90 empresas com serviços de Medicina e Segurança do Trabalho. Cerca de 20 mil funcionários atuam de forma criteriosa no cumprimento das normas legislativas existentes no segmento, tendo como maior destaque o atendimento e a avaliação médica cautelosos, priorizando a qualidade na prestação do serviço. “Mais do que os procedimentos tradicionais, prestamos assessoria completa para implantação e desenvolvimento de políticas e programas de saúde”, observa Marla Cruz, diretora médica do Grupo LEME. Com crescimento 40% superior ao longo de 2011, em relação ao ano anterior, a SOL Saúde e Segurança foi homenageada com o troféu prata do Benchmarking Saúde Bahia na categoria Saúde Ocupacional. A unidade passou por uma ampla reformulação estrutural, com aquisição de novos equipamentos, ampliação da recepção e dos consultórios, para oferecer agilidade aos pacientes que precisam passar por exames ou atendimento clínico. Além disso, o quadro de funcionários foi ampliado em mais de 30%, com crescimento do corpo médico. Tudo isso resultou em um aumento de 40% no número de atendimentos realizados. “Outra iniciativa importante foi a participação em congressos, tais como o I Congresso Baiano de Medicina do Trabalho, e em eventos de clientes como Grupo Ondina, Coelba, Correios, M. Dias Branco e ODM. Desta forma, nos aproximos do nosso público e possibilitamos a oferta de um atendimento cada vez mais personalizado”, cita Tomaz Cruz, fundador do Grupo LEME.

Atualmente, a SOL Saúde e Segurança é uma das poucas no segmento a oferecer serviços direcionados para a média e alta gerência das empresas, a exemplo do espaço VIP para realização de check-up de executivos. O ambiente é equipado com mesa de trabalho, poltrona especial, TV, DVD e computadores com acesso à internet, proporcionando mais conforto, privacidade e melhor adequação do tempo durante à realização dos exames periódicos. Além disso, eles também contam com opções de acompanhamento técnico em tempo integral, atendimento com hora marcada e coleta de exames laboratoriais na sede da empresa contratante. As ações internas de valorização dos funcionários também merecem destaque. No final de 2011, a SOL Saúde e Segurança implementou o modelo Gestão por Competências, que seleciona, avalia, reconhece e remunera os colaboradores de acordo com a produtividade, incentivando a busca por um melhor desenvolvimento. Como desdobramentos do tripé desempenho-reconhecimento-remuneração, foram organizados treinamentos, cursos e mecanismos de capacitação indicados pelos próprios gestores para suprir as lacunas técnicas e comportamentais das equipes. “O nosso Programa de Qualidade de Vida no Trabalho é outro modelo de gestão que, além de humanizar a relação com os clientes internos, promoveu significativa melhoria na satisfação dos colaboradores e nos índices de rotatividade e absenteísmo”, ressalta Tomaz. Já no quesito gestão de talentos, a SOL está investindo no reconhecimento aos colaboradores que concluem cursos de pós-graduação em áreas afins às de atuação.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Mais do que os procedimentos tradicionais, prestamos assessoria completa para implantação e desenvolvimento de políticas e programas de saúde

Marla Cruz, diretora médica do Grupo Leme

73


Setor Financeiro | banco do nordeste do brasil

Nilo Meira Filho (superintendente do Banco do Nordeste na Bahia)


desenvolvimento sustentável e foco na expansão

O

Banco do Nordeste do Brasil (BNB), bronze da categoria Setor Financeiro do Prêmio Benchmarking Saúde 2011, atua nos 417 municípios baianos e em todos os estados nordestinos, além do norte de Minas Gerais e Espírito Santo. Com cerca de 800 funcionários e 37 agências, o BNB possui como principal missão apoiar o desenvolvimento sustentável do Nordeste, buscando atender todas as especificidades econômicas, culturais e geográficas de cada região. Com esta estrutura, o BNB responde por 55% de todo o crédito de longo prazo concedido na Bahia e 58,6% do crédito rural. O superintendente do BNB na Bahia, Nilo Meira Filho, explica que o banco é o único a operar o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), um instrumento previsto na Constituição de 1988, formado por 1,8% da arrecadação nacional do Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Com os recursos provenientes deste fundo, cerca de R$ 11,5 bilhões ao ano, o BNB aplica no setor produtivo sob a forma de financiamento nos setores rural, industrial, comércio, serviços – incluído o setor saúde – e turismo. “Este dinheiro pode ser utilizado para implantação, modernização e expansão de empresas, possibilitando a geração de emprego e renda e, consequentemente, uma melhor dinamização da economia da região”, diz. Eleito como um dos campos prioritários na Bahia, o setor saúde possui um plano de ação estruturado há cerca de cinco anos, onde o BNB busca apoiar empresas deste segmento como hospitais, clínicas e laboratórios. “Todos os grandes hospitais e clínicas de Salvador e interior já foram beneficiados com os recursos do FNE”, afirma Nilo. De acordo com o superintendente, a ação

do BNB não é limitada apenas a Salvador e sua Região Metropolitana. “Buscamos atuar dentro de uma política de desenvolvimento territorial com foco na interiorização das ações”, explica. Desta forma, cidades como Feira de Santana, Vitória da Conquista, Alagoinhas, Teixeira de Freitas, Ilhéus, Itabuna, dentre outras – tidas como pólos de saúde no estado – recebem atenção especial do banco e embolsam parcela significativa no conjunto geral das aplicações do banco neste campo. Os investimentos nesse setor são expressivos, sinal de que o mercado da saúde na Bahia está a pleno vapor. As empresas que buscam o fomento do BNB estão situadas nas faixas de pequeno médio e médio portes, cujos faturamentos estão entre R$ 3,6 milhões a R$ 16 milhões, na primeira categoria, e entre R$ 16 milhões a R$ 90 milhões, na segunda. Somente em 2011, o BNB contratou, no segmento saúde, 148 operações no valor de R$ 82,8 milhões, tendo beneficiado clínicas, hospitais e laboratórios. Em 2012, a posição até o mês de julho foi de 53 operações no valor de R$ 8 milhões. “Temos propostas em carteira, no processo de análise, que deverá ultrapassar o valor contratado em 2011”, afirma Nilo Meira Filho. Ele ressalta o plano estratégico do BNB de aumentar sua capilaridade nos municípios baianos. Desta forma, serão inauguradas, ainda em 2012, novas agências em Salvador, Feira de Santana, Lauro de Freitas, Porto Seguro e Seabra. “Para 2013, pretendemos aumentar a nossa rede para cobrir todos os municípios com população superior a 50 mil habitantes”, finaliza.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Buscamos atuar dentro de uma política de desenvolvimento territorial com foco na interiorização das ações

Nilo Meira Filho, superintendente do Bnb

75


Empres谩rio do ano | delfin gonzalez

Delfin Gonzalez (s贸cio-fundador do Grupo Delfin)


Espírito empreendedor transforma sonho em realidade

F

oram necessários oito anos de planejamento para que o empresário Delfin Gonzalez pudesse colocar em funcionamento, na Bahia, o primeiro cíclotron privado das regiões Norte e Nordeste. Com um investimento total de aproximadamente R$ 60 milhões, a Biofármaco, unidade industrial do Grupo Delfin, tem capacidade de produzir até 350 doses diárias de FDG – principal radiofármaco utilizado nos exames de PET-CT. “Vamos atender às necessidades das clínicas e hospitais do Nordeste, consolidando nossa posição em um mercado em franco crescimento”, vislumbra Gonzalez, homenageado pelo segundo ano consecutivo como Empresário do Ano no Benchmarking Saúde Bahia. Além da produção das doses diárias de FDG, a Biofármaco também funcionará como um centro de pesquisa para o desenvolvimento de novas moléculas e compostos, a serem aplicados em diferentes patologias. Todo o empreendimento compõe o Complexo Médico Hospitalar de Lauro de Freitas, onde o Grupo Delfin também terá um centro médico, com serviços de radioterapia, quimioterapia e medicina nuclear. As instalações serão equipadas com dois aceleradores lineares, PET-CT e gama câmara, além de tomografia, ressonância magnética e densitometria, entre outros aparelhos. “Vamos fechar todos os ciclos, desde o diagnóstico até o tratamento, para que o paciente não tenha necessidade de sair das nossas instalações”, antecipa Gonzalez. O projeto contará ainda com centro cirúrgi-

co, internação em sistema de day clinic e serviço ambulatorial, com consultórios e quartos. “A meta é continuar vencendo os obstáculos e trabalhando para unir novas tecnologias, profissionais qualificados e atendimento com foco no cliente”, aposta Delfin. Desta forma, o médico espera continuar expandindo os serviços do Grupo Delfin e manter o alto padrão oferecido. Fundada em 1980, a Clínica Delfin possui atualmente sete unidades distribuídas pela Bahia – cinco na capital e duas no interior – além de duas em Natal, no Rio Grande do Norte, e o crescimento é constante. Entre as parcerias estabelecidas pela clínica estão instituições como Hospital Português, Elekta, Hospital São Rafael, Universidade Federal da Bahia, Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas. “Mesmo tendo talento para os negócios, é preciso cativar o mercado e cultivar amizades. Na minha carreira e na trajetória da clínica, sempre busquei parceiros que compartilhassem dos sonhos e vitórias junto comigo”, pondera Delfin. A trajetória marcada por grandes sonhos e muitas vitórias começou com a aposta na medicina de imagem quando o segmento ainda era desacreditado pelos profissionais de saúde. “Preferi enxergá-la como um campo que se abria”, lembra Delfin. O que começou como um serviço de ultrassonagrafia em um consultório na Avenida Garibaldi, antigo polo da área médica em Salvador, se tornou um dos maiores grupos de diagnóstico por imagem do país. “Vamos estar sempre na vanguarda”, finaliza o empresário.

Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

Projetos de vida não são feitos individualmente. Mesmo tendo talento para os negócios, é preciso cativar o mercado e cultivar amizades

Delfin Gonzalez, sócio-fundador do Grupo Delfin

77


Prêmio Benchmarking Saúde | BAHIA 2011

79


81

81


83


85


Amil Avenida Tancredo Neves, 1189, Centro Empresarial Guimarães Trade, 10º andar, Pituba |CEP: 41820-021 | Salvador - BA Telefone: (71) 2106 1818 Banco do Nordeste Av. Tancredo Neves, 1186 | CEP: 41820-020 | Salvador–Bahia Telefone: (71) 3186-5500 Bradesco Saúde Av. Estados Unidos, 26 - 1º andar – Comércio| Cidade: Salvador CEP:40010-020 Tel: (71) 3327-7318 Cristiane Pepe Arquitetura Av. Manoel Dias da Silva, 486, Ed. Empresarial Manoel Dias, sala 208| CEP: 41830-001 | Pituba - Salvador - BA Telefone: (71) 3240.4342 DayHORC Av. Magalhães Neto, 1541, Centro Médico, 9º andar, Bloco A, Pituba | CEP: 41820-011 | Salvador-BA Telefone: (71) 4002-2010 Delfin Imagem Av. Antônio Carlos Magalhães, 442, Itaigara | CEP: 41.830-000 Salvador-BA Telefone: (71) 3351-8062 Hospital Aeroporto Avenida Santos Dumont, 2028 | CEP: 42.700-000 | Lauro de Freitas-BA Telefone: (71) 3288-8100 Hospital Emec Avenida Getúlio Vargas, 1186, Ponto Central | CEP: 44075-155 | Feira de Santana Telefone: (75) 2102-8000 Hospital Jorge Valente Avenida Anita Garibaldi, 2135 - Ondina Salvador - BA, CEP: 40170-130 Telefone: (71) 3203-4333 Hospital Português Avenida Princesa Isabel, 914, Barra | CEP: 40140-000 | Salvador - BA Telefone: (71) 3203-5601 Hospital Samur Avenida Yolanda Fonseca, 480 | CEP: 45023-030 | Vitória da Conquista – BA Telefone: (77) 3424-8400 Hospital Santa Izabel Praça Conselheiro Almeida Couto, 500, Nazaré | CEP: 40050-410 Salvador-BA Telefone: (71) 2203-8444 Hospital São Rafael Av. São Rafael, 2152, São Marcos | CEP: 41253-190 | Salvador - BA Telefone: (71) 3281-6000

88


Rede Labforte Rua Juracy Magalhães, nº605| Centro, Feira de Santana - BA CEP: 44.001-360 Telefone: (75) 3321-8100

Labchecap Avenida Luís Viana, 2212, Loteamento Rio das Pedras, Imbuí CEP: 41720-200 | Salvador-BA Telefone: (71) 3345 8200

Ricardo D’Albuquerque Arquitetos e Associados Rua Lucaia, 281, terceiro andar, sala 304 - Rio Vermelho Salvador - BA Telefone: (71) 3334-0182

Leme Avenida Araújo Pinho, 490, Canela | CEP: 40110-150 | Salvador - BA Telefone: (71) 3338-8500

Santa Casa de Misericórdia Rua Joana Angélica 79, Nazaré, Salvador - BA, CEP: 40050-001 Telefone: (71) 2203-9666

Linde Via Urbana 570 Região Cia. Sul - Setor Industrial, Simões Filho -BA Telefone: 0800 725 4633

SH Brasil R Doutor José Peroba 349 - 18, sala 1406 - Stiep Salvador, BA | CEP: 41770-235 Telefone: (71) 3622-7555

Medicware Rua Agnelo de Brito, 90, 3ª andar, Ed. Garibaldi Memorial, Federação | CEP: 40210-245 | Salvador-BA Telefone: (71) 3617-1176 Multimagem Av. Manoel Dias da Silva, n° 675 e 677. Pituba | Salvador – Ba Telefone: (71) 2108 9999 Núcleo de Oncologia da Bahia Avenida Adhemar de Barros, 123 – Ondina | Salvador - BA Telefone: (71) 4009-7070 Oftalmodiagnose Avenida Adhemar de Barros, 422 - Ondina | Salvador - BA, CEP: 40170-110 Telefone: (71) 3183-8080

Sol Saúde Ocupacional Rua Frederico Costa, 616, Engenho Velho de Brotas | CEP: 40243045 | Salvador - BA Telefone: (71) 3381-7788

CONTATOS

Itaigara Memorial Rua Altino Serbeto de Barros, 119, Itaigara | CEP: 41830-970 Salvador-BA Telefone: (71) 3453-8500

Vitalmed Avenida Tancredo Neves, 148, Caminho das Árvores | CEP: 41820-020 | Salvador - BA Telefone: (71) 2202-8686 White Martins Rodovia Salvador-Feira de Santana, s/n, Alto Alegre | CEP: 41.310450 | Salvador-BA Telefone: 0800 709 9000

ONCO Avenida Professor Magalhães Neto, 1450, Pituba | CEP: 41810012 | Salvador - BA Telefone: (71) 3343-8000 Petrobras Av. Prof. Magalhães Neto, 1838, Ed. Civil Business, Térreo, Pituba CEP: 41820-011 | Salvador– BA Telefone: (71) 3402-5257 Planserv Av. Antônio Carlos Magalhães, s/n, Centro de Atenção à Saúde Professor. Dr. José Maria de Magalhães Neto, 4º andar, Iguatemi CEP: 40280-000 | Salvador-BA Telefone: (71) 3273 4300 Promédica Av. Tancredo Neves, 450 Ed. Suarez Trade, 27º andar - Caminho das Árvores | Salvador - BA | CEP: 41820-020 Telefone: (71) 3271-9111 Fax: (71) 3271-9100

89


Book Benchmarking Saúde Bahia | 2011 Publisher Reinaldo Braga (MTBa 1798) Diretor Comercial Helbert Luciano Textos Carla Prates Danielle Villela Mara Rocha Rebeca Bastos Fotos e Tratamento de Imagens Roberto Abreu Projeto Gráfico Iuri Nogueira Diagramação Aline Cruz Revisão Calixto Sabatini Impressão Gráfica Vox Editora Ltda Distribuição Map Express Realização

Gestão em Saúde

Criarmed Marketing de Saúde, Av. Centenário - 2411, Ed. Empresarial Centenário, salas 203/204 | Chame-Chame | CEP: 40.155-150 | Salvador-BA Tel: (71) 3183-0360 www.benchmarkingsaude.com.br reservados. Não é permitida a reprodução parcial ou total do conteúdo desta ®Todos os direitospublicação sem a expressa autorização do Grupo Criarmed.


Prêmio Benchmarking Saúde 2011 Bahia  

As empresas, instituições e gestores que foram modelo para o mercado

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you