Page 1

%HermesFileInfo:A-1:20100723:

JULIO MESQUITA 1891 - 1927

23 DE JULHO DE 2010 R$ 2,50*

RUY MESQUITA Diretor

ANO 131. Nº 42647

estadão.com.br

EDIÇÃO DE 0H45

SEXTA-FEIRA Divirta-se Vale a dica Profissionais listam o melhor do Anima Mundi

124

lugares onde comer e beber

66

81

peças de teatro

atrações para as crianças

Caderno2 Cinema e poder O Bem Amado, com Marco Nanini, estreia hoje

Chávez rompe com Colômbia e decreta alerta na fronteira Estopim foi acusação, na OEA, de que Venezuela esconde guerrilheiros das Farc; Lula pede negociação FERNANDO LLANO/AP

União cortará crédito para deter desmate no Cerrado O governo prepara medidas para limitar o crédito rural a produtores com imóveisemáreadequase24%doterritório nacional como forma de conter o desmatamento no Cerrado, informou a ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente). O decreto sai em setembro. No Cerrado, o ritmo de corte da vegetação é mais acelerado do que na Amazônia: entre 2002 e 2008, a taxa ficou em 0,69%, ante 0,42%. VIDA / PÁG. A17 ●

Mais pedidos para desmatar

Estados como Minas e Tocantins já detectam o aumento da procura de proprietários por autorizações de desmatamento. O motivo é a possibilidade de alteração do Código Florestal. VIDA / PÁG. A18

Tabelinha. Hugo Chávez recebe o técnico argentino Diego Maradona, momento que aproveitou para anunciar o rompimento com a Colômbia O presidente da Venezuela, Hugo Chávez,anunciou ontemo rompimentodas relações diplomáticas com a Colômbia e decretou “alerta máximo” na fronteira. O anúncio foi feito depois que o representante colombiano na OrganizaçãodosEstadosAmericanos,LuisAlfonso Hoyos, acusou Caracas de esconder guerrilheirosdasForças ArmadasRevo-

lucionárias da Colômbia (Farc) em seu território. Ao lado do treinador argentino Diego Maradona, Chávez disse que tomou a decisão “por dignidade” e acusou o presidente colombiano, Alvaro Uribe, de querer iniciar um conflito com a Venezuela. O governo colombiano disse que a decisão foi um “erro” e lamentou que Chávez não tenha rompi-

do laços com “organizações criminosas”.Atensãoentre osdois paíseséantiga. Em 2009, a Venezuela ameaçou ir à guerra quando Bogotá anunciou um acordomilitarcom os EUA.Opresidente Lula pediu a Chávez uma saída negociada. Ele e sua equipe avaliam que o clima de tensão tem fatores apenas midiáticos. INTERNACIONAL / PÁGS. A13 e A14

VALDIR FRIOLIN/AG.RBS

Tornado no Sul

Varre-Sai

CAÇA AO METEORITO

Destruição em Canela (RS), que teve ventos de 124 km/h; hoje, uma frente fria chega a SP.

A

quedadeum meteoritoem Varre-Sai, a 375 km do Rio, há um mês, atraiu cientistas e especuladores. A prefeitura oferece recompensa por pedaços da rocha. VIDA / PÁG. A20

● Para analistas, a decisão de Chá-

vez é cortina de fumaça para a crise econômica venezuelana, às vésperas das eleições. INTERNACIONAL / PÁG. A14

Palmeiras faz 2 a 0, mas cede empate ao Botafogo ESPORTES / PÁG. E3

Estoques da indústria voltam a crescer ECONOMIA / PÁG. B1

METRÓPOLE/

Dono do ‘FT’ leva parte do grupo de ensino SEB

PÁG. C9

ECONOMIA / PÁG. B10

VISÃO GLOBAL Retorno arriscado Há dúvidas sobre o futuro do cientista iraniano que seria agente duplo, escreve David Sanger.

ROGÉRIO L. F. WERNECK Escalada de contrassensos A súbita fartura de recursos estatais vem distorcendo a formatação dos novos projetos de infraestrutura. E ainda tem a seguradora estatal.

NELSON MOTTA Admirável Brasil novo Aqui se dá a Lula o que é de Deus e a César, talvez, o Senado, porque Lula é a voz do povo e dá a bolsa conforme o eleitor. O príncipe é o sapo.

INTERNACIONAL / PÁG. A15

ECONOMIA / PÁG. B2

NACIONAL / PÁG. A12

7 8 9 10 11 12

O front é interno

Tempo na capital

26˚ Máx. Aumento de nuvens 14˚ Mín. e chuva HOJE: 200 PÁGINAS (4 DE CLASSIFICADOS) * VER TABELA NA PÁGINA A3

ESTADO SOB CENSURA HÁ 357 DIAS. PÁG. A12

Eduardo Jorge quer ter acesso a investigação O vice-presidente do PSDB, Eduardo JorgeCaldasPereira,afirmouqueentrará com um mandado de segurança contra a Receita Federal para ter acesso ao teordainvestigaçãointernasobreaquebra de seu sigilo fiscal. A Receita já sabe que os dados foram acessados somente pela senha da analista tributária Antonia Neves Silva. NACIONAL / PÁG. A4

PT terá direito de resposta em site tucano O Tribunal Superior Eleitoral condenou o PSDB a veicular por 10 dias no site Mobiliza PSDB uma resposta do PT a Índio da Costa. O candidato a vice de José Serra vinculou os petistas ao tráfico de drogas. NACIONAL / PÁG. A7

NOTAS & INFORMAÇÕES

O destempero do ministro Mais uma vez, Guido Mantega partiu para a agressividade para sustentar seus pontos de vista. PÁG. A3


A2 Espaço aberto %HermesFileInfo:A-2:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

PUBLICAÇÃO DA S.A. O ESTADO DE S. PAULO

Fundado em 1875

Av. Eng. Caetano Álvares, 55 - CEP 02598-900 São Paulo - SP Caixa Postal 2439 CEP 01060-970-SP . Tel. 3856-2122 (PABX) Fax Nº (011) 3856-2940

Julio Mesquita (1891-1927) Julio de Mesquita Filho (1927-1969) Francisco Mesquita (1927-1969) Luiz Carlos Mesquita (1952-1970)

José Vieira de Carvalho Mesquita (1959-1988) Julio de Mesquita Neto (1969-1996) Luiz Vieira de Carvalho Mesquita (1959-1997)

Américo de Campos (1875-1884) Nestor Rangel Pestana (1927-1933) Plínio Barreto (1927-1958)

O desafio de preservar o Encontro das Águas

Controle da hepatite B no Brasil – 1999-2009

✽ ●

✽ ●

WASHINGTON NOVAES ue pensariam norte-americanos e canadensesse, apretexto de uma crise energética,seresolvesse desviar aságuasdorioe,comisso,deixassemdeexistirascataratasdoNiagara? Que achariam japoneses se,comadescobertadeumajazidadeummetalprecioso,seresolvesseimplantarumgrandeprojetodemineraçãonosopédoMonte Fuji e de suas neves deslumbrantes? O escritor Ernest Hemingway poderia levantar-se indignado do túmulo se, com igual motivo, se decidisse escavar sob o Monte Kilimanjaro, na África, temade seus escritos. Pois é com indignação que o poeta amazonense Thiago de Mello brada aos ventos contra o projeto de implantaçãodeumterminalportuário ao lado do majestoso Encontro das Águas do Rio Negro com as do Solimões, que dá origem ao RioAmazonas.Jáháumfortemovimento em Manaus para impedirque o projetováemfrente (os defensores da obra argumentam com a “importância econômica” e a geração de empregos). E da oposição participa boa parte da comunidade acadêmica, que tem seus argumentos consolidados pelo professor Ademir Ramos,da UniversidadeFederaldo Amazonas – que lembratambém aimportânciahistóricaecientífica dos sítios paleontológicos identificados na área. O majestoso Encontro das Águas fascina brasileiros e turistas de outros países que vêm conhecê-lo (isso não é “importânciaeconômica”?).OescritorFernandoSabinoescreveu(OEncontro das Águas, Editora Record, 1977): “Tudo aqui parece encerrar um sentido simbólico; os rios, as florestas, os animais e as plantas, os próprios homens. Aqui a natureza nos dá a sensação vertiginosa de que um dia fomos deuses. Aqui a alma se expande até perder-se no vazio onde o espaço e o tempo se confundem, para reencontrar-se numa vidaalémda vida, emquetudo se harmoniza–tempoeespaço,civilizaçãoenatureza,homensedeuses – numa perfeita integração.” Pois é nas proximidades desse fenômeno e em área de propriedade da União que se quer levar adianteumprojetodeR$220milhões,bancado por duas grandes empresas, com forte apoio em áreas políticas locais. A Secretaria do Patrimônio da União, em Brasília, deu parecer contrário, masaGerênciaRegionalnoAmazonas opinou a favor do empreendimento e com isso liberou a regularização de “faixa de

Q

terreno marginal do rio federal” (Amazonas).OMinistérioPúblico Federal conseguiu na Justiça, emManaus, medidaliminar sustando o licenciamento – mas ela foirevogadaemBrasíliapelaJustiça Federal. Agora o Ministério Público estadual tenta reverter o quadro. Segundoapropostaapresentada, o “cais de flutuantes será composto de 4 flutuantes de 65 metros de comprimento, 30 metros de largura (boca) e 4 metros dealtura(pontal)cadaum,perfazendoumaextensãototalde260 metros”,àmargemfrontalaoEncontro das Águas. E tudo isso ocorre num momento em que se afirmauniversalmenteanecessidade de reavaliar enfoques humanos diante de questões como mudanças climáticas, insustentabilidade de padrões de produçãoeconsumonomundo.Opró-

Projeto de implantação de terminal portuário põe em risco esse majestoso fenômeno prio Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) está propondo implantar um novo índice que inclua o valor monetário dos serviços prestadosgratuitamentepelanatureza (fertilidade natural dos solos, regulação do clima e dos recursoshídricos,importânciada biodiversidadepara acriação de fármacos, etc.). E é com visões dessa natureza que precisam ser confrontados projetos que põememriscopatrimôniosnaturais e da biodiversidade. Neste momento mesmo estão no meio de polêmicas vários projetos de portosqueimplicariamessesriscos – em Santarém (PA), no litoral baiano, em Santa Catarina, no litoral norte de São Paulo. Da mesma forma, o projeto considerado ameaçador para o Encontro das Águas que formam o Amazonas. Neste caso, precisa ser considerado também o patrimônio representado pelas visões da cultura popular amazônida – sempre tão desprezada. Segundo o escritor Márcio de Souza, ela só aparece como folclore“edepoisquepassaapolícia”. Mas quem viaja pelos rios da Amazônia vai descobrir de repente – como o autor destas linhas–,noRioNhamundá,noLago da Serra do Espelho da Lua (que nome!), que a lenda das amazonas,paraosmoradoresda região,nãoéumalenda.ÉHistória, com H maiúsculo: elas habitavamaregião,sequestravamhomens para ter relações sexuais e a eles entregavam os recém-nascidos,sefossemdosexomasculino;comaaproximaçãodoscolonizadores europeus, “elas foram fugindo para o norte, até depois da última cachoeira, em Roraima”.Poderádescobrirquea“de-

mocracia do consenso” de que fala o antropólogo Pierre Clastres está em pleno vigor entre os índios maués, à beira dos Rios Andirá e Marau. A eles devemos, entreoutrascoisas,adescoberta das propriedades energéticas do guaraná, reveladas por seu herói criador. E muito mais. É preciso abrir ou ouvidos aos poetas, aos artistas, que conseguem incorporar a importância dessas culturas. Como o próprio Thiago: “Vem ver comigo o rio e suas leis./ Vem aprender a ciência dos rebojos,/ vem escutar os cânticosnoturnos/nomágicosilêncio do igapó /coberto por estrelasdeesmeralda”(OutrosPoemas, Global Editora, 2007). Porque, diz ele, “de caminho de barcos sabe o mar. Os ventos é que sabem dos destinos”. Osventospopulares,comcerteza, desaconselham a rota que põe em risco o Encontro das Águas. Então, convém ouvir de novo Fernando Sabino, ao visitar esse lugar: “Aqueles que se encontramnafasedeindustrializaçãoestãocorrendoconstantemente o risco de empobrecerem e de se desnortearem em vários rumos. Talvez amanhã a riqueza de um povo seja medida pelos seus esforços a favor da conservação da Natureza, do seu ambientenatural,ouseja,pelacapacidade de conseguir preservar a sua própria alma.” E, como sentencia ele, “não se desafia em vão a natureza”. ✽ JORNALISTA E-MAIL: WLRNOVAES@UOL.COM.BR

ALEXANDRE PRECIOSO, EXPEDITO LUNA E ISAIAS RAW hepatite B é uma doença infecciosa causada por um vírus, transmitida pelo sangue e por relações sexuais. Os recém-nascidos de mães portadoras do vírus da hepatite B podem ser infectados durante o parto, pelo sangue materno, e alguns desenvolvem uma hepatite aguda que pode ser fatal. Crianças de 1 a 5 anos e adultos jovens raramentedesenvolvem umahepatite aguda, mas ficam com uma infecção crônica que leva até 30 anos para apresentar cirrose ou câncer do fígado. Sem sintomas, o portador do vírus continua transmitindo a doença. Em 1982 foi desenvolvida uma vacina recombinante, que utiliza uma levedura modificada geneticamente, que induz a formação de anticorpos. Em 1996 o Centro de Biotecnologia do Instituto Butantan desenvolveu uma levedura recombinante que produzia a vacina contra hepatite B. Com recursos do Ministério da Saúde, do governo do Estado de São Paulo e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo(Fapesp),foidesenvolvida uma tecnologia de produção industrial, montada a fábrica e foram treinados os técnicos

A

SINAIS PARTICULARES LOREDANO

Emerson Leão, treinador do Goiás

que cultivam o lêvedo modificado num fermentador de 1.500 litros, quebram as leveduras, isolam e purificam os vírus, usando ultracentrífugas especiais, que desenvolvem uma força 200 mil vezes a da gravidade e enormes colunas de cromatografia. Cada criança ou adulto deve receber três ou quatro doses de vacina. Com mais de 3,5 milhões de nascimentos por ano no Brasil, eram necessários mais de 15 milhões de doses de vacina por ano e progressivamente vacinar, além de todos os profissionais quetêm contatocomsangue,todos os jovens – o que seria inviável comprando uma vacina importada, que custava cerca R$ 100! Com a produção pelo Butantan o Ministério da Saúde recebe a vacina por cerca de R$ 1,20,oque vem permitindovacinar todos os recém-nascidos e

O Butantan pesquisa uma vacina mais eficaz para os grupos mais vulneráveis à infecção iniciar a vacinação dos jovens. Esteano o Butantandobrará sua produção, fornecendo 33 milhões de doses. Não era suficiente desenvolver a vacina que imunizava camundongos. Era necessário demonstrar que a vacina é eficaz, induzindo anticorpos, e segura em seres humanos. A vacina foi testada, a partir de 1995, em alguns voluntários do Butantan, no Centro da Saúde da Universidade Estadual Paulista e com estudantes da Faculdade de Medicina de Londrina. Com enorme pressão contra a autossuficiência nacional, foram exigidos novos ensaios clínicos, que acabaramenvolvendomaisde5milvoluntários, conduzidos pela FundaçãoOswaldoCruz,pelaFaculdadedeCiênciasMédicasdaSanta Casa, pelo Instituto Evandro ChagasepeloInstitutoMaternoInfantil de Pernambuco, os quais demonstraram o que já se esperava: a vacina do Butantan é segura e eficaz, comparada com uma vacina importada. Entre 1999 e 2009, 154 milhõesdedosesdavacinaproduzida no Butantan foram distribuídas pelo Ministério da Saúde para vacinação pelos governos dos Estados e municípios. Em 2008, a Coordenadoria do Programa Nacionalde Imunizações do Ministério da Saúde, analisando os dados, reconheceu que a vacina do Butantan, como as importadas, antes aprovada até 19 anos de idade, poderia ser usada em qualquer idade. A prevenção da infecção dos recém-nascidos exigia testar as mulheres grávidas, para oferecer a vacina aos bebês. Esse era um processo caro e de certa forma fútil. Dizer a uma jovem que

ela era portadora do vírus e que iria anos mais tarde desenvolver cirrose ou câncer, sem oferecer possibilidades de tratamento, era perverso. Mais fácil era vacinar todos os bebês ainda na maternidade.Demonstrou-se quea vacinação dos bebês nas primeiras 24 horas de vida é capaz de impedir a transmissão da mãe portadoraaorecém-nascido.Lamentavelmente, a cobertura vacinal dos recém-nascidos brasileiros com aprimeira dose davacina contra hepatite B na maternidade é de apenas 40%. No sentido de facilitar ainda mais a vacinação na maternidade, o Instituto Butantan desenvolveu uma vacina dupla, com BCG (vacina contra tuberculose, que também é administrada aobebênamaternidade) ehepatite B. Essa vacina foi testada com sucesso pelo Departamento de Pediatria da Unicamp. Era preciso evitar a coqueluche, que é prevenida, somente a partir do quarto mês, pela vacina tríplice bacteriana(DTP). Umanovavacina foi desenvolvida, introduzindo no DNA do BCG um gene da toxina da coqueluche, que protege emcamundongos tanto paratuberculose comocoqueluche. Essa vacina, tríplice – hepatite B, tuberculose, coqueluche – ainda deve ser testada, neste ano, em adultos e bebês e estar disponível em 2012. Pesquisas em andamento, em colaboração com o Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) e o Hospital Alemão OswaldoCruz,indicamqueanovavacina será mais eficaz no tratamento do papiloma da bexiga. Cercade120milhõesde brasileiros com mais de 50 anos não foram vacinados quando crianças ou jovens e não o seriam com a vacina recombinante que está em produção. Essa população, exposta à hepatite B, inclui profissionais de saúde, policiais, bombeiros e outros que possam expor-se a sangue, pacientes aguardado transplantes de órgãos, imunodeprimidos e com doenças que exigem transfusões frequentes. O Butantan está pesquisando vacinas com um DNA viral com mais genes e o uso de um adjuvante que estimula a produção de anticorpos, o que resultará numa vacina mais eficaz para estes grupos mais vulneráveis à infecção pelo vírus da hepatite B. ✽ RESPECTIVAMENTE, DIRETOR DE ENSAIOS CLÍNICOS DA FUNDAÇÃO BUTANTAN E MÉDICO DO INSTITUTO DA CRIANÇA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DA USP (FMUSP); PROFESSOR DO INSTITUTO DE MEDICINA TROPICAL DA USP; E PROFESSOR EMÉRITO DA FMUSP E PRESIDENTE DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO DA FUNDAÇÃO BUTANTAN

Fórum dos Leitores VENEZUELA X COLÔMBIA E o Brasil?

O motivo desse rebuliço – ou, como dizem, uma crise no quintal do Brasil – já era anunciado: a narcoguerrilha. A Colômbia apresentou à OEA indícios de que a Venezuela abriga 1,5 mil guerrilheiros das Farc. Resta saber quando é que o governo brasileiro vai apresentar à organização os nossos indícios, pois indícios de que as Farc atuam aqui não faltam. JOSÉ CARLOS CRUZ cruz.jc02@gmail.com Osasco

Silêncio

O Brasil mete-se no Irã e palpita para todo lado na América Latina, como em Honduras e, agora, na crise entre Colômbia e Venezuela. Mas sobre as Farc, a guerrilha colombiana que sequestra,

mata e faz tráfico de drogas, o presidente Lula e os petistas não abrem a boca. Só dizem que não se metem em país alheio. Ah, é... TIAGO VINÍCIUS MATOS matostv@hotmail.com São Paulo

O PT E AS FARC Afinidade

A relação PT-Farc assemelha-se muito a fatos recentes envolvendo futebolistas que mantiveram amizade com traficantes. Não significa necessariamente que tais jogadores sejam traficantes, nem sequer usuários. Mas que não cai bem, não cai. O mesmo acontece com o PT. Inegavelmente, existe uma afinidade entre este e as Farc, consequência da proximidade ideológica. Assim como as Farc matam, sequestram e praticam o terrorismo, no Brasil, por exemplo, o PT criou, apoia e sustenta o MST, um bando que inva-

de e vandaliza propriedades, faz reféns, entre outros atos ilegais. Na política exterior, o governo petista nutre indisfarçável simpatia por governos totalitários de esquerda e fecha os olhos às atrocidades por eles cometidas. Por essa razão, não há motivo para o PT se considerar ofendido com as declarações de Índio da Costa ou José Serra. Eles simplesmente disseram o que todos aqueles razoavelmente esclarecidos sabem. PAULO BRAUN paulobraun01@gmail.com São Paulo

Questão de honra

Então, o PT processará judicialmente o PSDB, o DEM e Índio da Costa por “desonra”. E eu achava que o PT tivesse a “honra” de ter as Farc como aliadas... Rá, rá, rá! NEY JOSÉ PEREIRA neyjosepereira@yahoo.com.br São Paulo

DIREITOS HUMANOS Guantánamo e Cuba

À observação da candidata Dilma de que os direitos humanos também são desrespeitados em Guantánamo se impõem ressalvas: 1) Em Direito Penal não há compensação de culpas; 2) terroristas não podem ficar em liberdade; 3) os prisioneiros políticos de Cuba são acusados de delitos de opinião e nenhuma alegação ou prova de atos de terrorismo foi contra eles produzida; 4) de fato, os excessos de Guantánamo, no ponto em que não se dá aos acusados o direito de ampla defesa, dentro do devido processo legal, é inadmissível e Obama retarda o cumprimento de suas promessas de campanha a esse propósito; 5) a posição espanhola e da Igreja Católica de erradicar o bloqueio contra Cuba merece apoio, com exigência da correspondente reciprocidade de Hava-

na quanto à plena democratização do país. Nas atuais circunstâncias, nada justifica o companheirismo isolado e aparentemente incondicional entre o governo brasileiro e os ditadores da suposta ilha do socialismo.

CLÉA M. CORRÊA cleacorrea@uol.com.br São Paulo

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA amadeugarridoadv@uol.com.br São Paulo

Nesse caso da violação do sigilo tributário dentro do órgão que o guarda (?), agora a questão se resume à escolha do bicho. Será a analista tributária um boi de piranha ou um bode expiatório?

SIGILO VIOLADO Bode expiatório

Apenas alguns dias após a declaração de Otacílio Cartaxo de que várias pessoas tiveram acesso à Declaração de Renda do vice-presidente do PSDB, surge a versão de que uma funcionária (analista tributária) da Receita Federal em Santo André e São Bernardo do Campo é a única suspeita de violar os dados do Imposto de Renda de Eduardo Jorge Caldas Pereira. Mais um bode expiatório criado pelo Big Brother petista.

Escolha do bicho

PEDRO L. DE CAMPOS VERGUEIRO pedrover@matrix.com.br São Paulo

Mandantes

Vamos ver no que vai dar terem localizado de onde partiu a quebra do sigilo bancário de Eduardo Jorge, já anteriormente vítima dos petistas, na época de FHC. Já se sabe quem é o boi de piranha. Agora vamos ver se acabam apontando os mandantes do crime ou


%HermesFileInfo:A-3:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Conselho de Administração Presidente

Membros

Aurélio de Almeida Prado Cidade

Fernão Lara Mesquita, Francisco Mesquita Neto, Júlio César Mesquita, Patricia Maria Mesquita e Roberto C. Mesquita

Notas e Informações A3

Opinião

Informação

Administração e Negócios

Diretor de Opinião: Ruy Mesquita Editor Responsável: Antonio Carlos Pereira

Diretor de Conteúdo: Ricardo Gandour Editor-Chefe Responsável: Roberto Gazzi

Diretor Presidente: Silvio Genesini Diretor de Mercado Leitor: João Carlos Rosas Diretor Financeiro: Ricardo do Valle Dellape Diretora Jurídica: Mariana Uemura Sampaio

estadão.com.br A versão na Internet de O Estado de S. Paulo

Notas & Informações

O destempero do ministro O ministro da Fazenda, Guido Mantega, mais uma vez partiu para a agressividade para sustentar seus pontos de vista num debate público – e, mais uma vez, mostrou mais vocação para o destempero do que para a argumentação. Ao defender a intervenção do Tesouro nos financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), tentou desqualificar os críticos dessa política, acusando-os de responsáveis pela hiperinflação e pela crise cambial. “Eles quebrariam o País de novo”, disse o ministro numa entrevista ao Estado. Mais que inútil, o esforço foi contraproducente. Ele não conseguiu justificar a transferência de R$ 180 bilhões do Tesouro para o banco nem os subsídios – por ele estimados en-

tre R$ 5,5 bilhões e R$ 6 bilhões – concedidos com dinheiro do contribuinte a empresários escolhidos pelo governo. Também não respondeu à restrição técnica apontada pelos críticos: segundo eles, a relação promíscua do Tesouro com o BNDES é quase uma reprodução da conta movimento entre o Banco Central e o Banco do Brasil, criada no período militar e extinta na segunda metade dos anos 80. A inflação foi a consequência mais notória dessa relação incestuosa e ele deveria conhecer tal fato. Segundo o ministro, o dinheiro transferido ao BNDES, numa fase de escassez de crédito, serviu à política antirrecessiva. Fato número um: o primeiro aporte, de R$ 100 bilhões, ocorreu em 2009, mas a maior parte desse dinheiro, R$ 61 bilhões, foi transferida entre o fim de julho e o fim de agosto, quando a recuperação já havia começado. O total foi desembolsado até março deste ano. Fato nú-

mero dois: o segundo aporte, de R$ 80 bilhões, saiu em 2010, quando a economia crescia aceleradamente e a recessão estava superada. A explicação do ministro confunde fatos e datas da história recentíssima do País. Outro detalhe omitido em sua exposição: quase um terço dos R$ 100 bilhões – R$ 32,8 bilhões – foi destinado a projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a maior parte dessa fatia foi para a Petrobrás, não para empresas privadas em busca de crédito para investir. São dados do próprio BNDES. Em seu destempero, o ministro omitiu ou distorceu outros fatos. Nenhum de seus antecessores foi responsável, sozinho, pela hiperinflação. Esse desastre resultou de erros acumulados em muitos anos, quando predominavam políticas voluntaristas muito parecidas com as defendidas pelo PT e parcialmente ressuscitadas nesta fase final do atual governo.

Recuo no transporte prefeito Gilberto Kassab recuou e transferiu para seu sucessor a tarefa de reorganizar o transporte público na cidade de São Paulo, para acabar com a concorrência danosa que, por falta de fiscalização, voltou a se instalar entre viações de ônibus e cooperativas de perueiros, que disputam passageiros nos principais corredores. Essa reforma era considerada inadiável, tanto pelos especialistas em mobilidade urbana quanto pelos milhões de passageiros que sofrem com o trânsito congestionado, com os itinerários irracionais dos ônibus, com o despreparo dos motoristas e com a frota mal distribuída. As consequências disso são filas quilométricas nos pontos, veículos superlotados e viagens demoradas. De acordo com norma publicada há dias, a licitação para seleção dos permissionários, marcada para este ano, foi adiada em consequência da prorrogação até 2013 dos contratos firmados com 6 mil perueiros. Com essa medida, Kassab agrada à categoria, que está sempre ameaçando parar a cidade, e também alguns vereadores que querem cortejá-la de olho nas eleições e, por essa razão, pretendiam apoiar sua “rebelião” contra as mudanças no sistema de transporte. Com isso, o ordenamento do setor retrocede quase uma década, para o período em que a ex-prefeita Marta Suplicy iniciou a reforma do transporte público da capital, propondo a

O

se vai acabar em pizza, como aconteceu no caso do caseiro Francenildo, até agora, lógico, sem solução. Vivemos numa democracia ou num país onde as leis só existem para os que não fazem parte do seleto grupo no poder e para os mais fracos?! ELIANA FRANÇA LEME efleme@terra.com.br São Paulo

instalação de um sistema integrado, no qual as linhas estruturais, nos grandes corredores, passaram a ser atendidas pelas viações e as linhas locais, nos limites dos bairros, ficaram sob a responsabilidade das cooperativas de perueiros. A categoria, que antes atuava clandestinamente, teria, por força das regras da licitação, de oferecer serviços de qualidade e segurança aos passageiros transportados pelas ruas internas dos bairros ou desses pontos até os terminais de ônibus nos grandes corredores. O projeto de reforma assegurava a distribuição racional da

Difícil saber quando a capital vai implantar um sistema sério e bem estruturado frota e sua renovação, a criação de vias exclusivas para a circulação dos veículos de transporte público, tecnologia de ponta para o controle preciso dos itinerários, velocidade e horários a serem cumpridos pelos ônibus e vans. E integrava, por meio do bilhete único, ônibus, vans, metrô e trens com tarifa mais justa. Esse projeto começou a ser executado em meados do governo Marta Suplicy, que se limitou a construir parte dos primeiros corredores planejados e a implantar o cartão magnético – apenas a parte mais visível e eleitoralmente interessante do seu projeto. Seus sucessores não deram continuidade ao plano e a meta de instalar 325 quilômetros de corredores ex-

Estádio

Governador Goldman e prefeito Kassab, estou com vocês e não abro. Nada de dinheiro para estádio de futebol. Se a Fifa, a CBF e os patrocinadores ganham bilhões com a Copa, eles que se virem. E o sr. Lulla deveria ter muito cuidado com esse assunto.

clusivos de ônibus até 2008 foi completamente frustrada. Do R$ 1,2 bilhão previsto para investimentos entre 2005 e 2008 foram comprometidos apenas R$ 559 milhões, o equivalente a 44%. Com os R$ 715 milhões que deixaram de ser investidos poderiam ter sido construídos 70 quilômetros de corredores ou 27 terminais. Além de manter congelada por anos seguidos a tarifa dos ônibus e não investir na infraestrutura do sistema, o prefeito Gilberto Kassab não conseguiu que fossem respeitadas normas estabelecidas em contrato com donos de viações e perueiros. Viu-seobrigadoadestinarsubsídios monumentais às viações e cooperativas – R$ 1,8 bilhão nos últimos dois anos –, a tolerar a redução da frota de veículos e a flexibilizarasregras defiscalização e de controle da qualidade do serviço. Tudo para reduzir os custos operacionais dos concessionários e permissionários. A fiscalização deficiente permitiu a volta da danosa concorrência entre ônibus e vans. Perueiros ganharam muito, investiram em veículos biarticulados e passaram a concorrer, nos grandescorredores,com osônibus. Os 6 mil permissionários transportaram, em junho, 584 mil passageiros, enquanto nos 14 mil ônibus, no mesmo período, viajaram 839 mil pessoas. A qualidade do serviço caiu tanto que veículos clandestinos voltaram às ruas para transportar os passageiros cansados de esperar nas filas e de se espremer nos veículos. Tudo isso temreflexosnegativosnojápéssimo trânsito da cidade.

“Cuidado, você poderá ser o próximo” VAGNER RICCIARDI / SÃO PAULO, SOBRE A VIOLAÇÃO DE DADOS DO IMPOSTO DE RENDA vbricci@estadao.com.br

JOSÉ C. DE MELO REIS jcelid@uol.com.br São Paulo

Finalmente vai acontecer. Com a nova medida provisória de Lula, que deu um tiro mortal na Lei de Responsabilidade Fiscal, um clube de mais de cem anos vai conseguir um estádio, o Lulo-Timão, que sediará a próxima Copa. Viram como é fácil dar um golpe no dinheiro público “nece” governo?

Aeroportos

SÔNIA MARIA SALZANO GENTIL / DESCALVADO, SOBRE A COPA 2014 soniasalzano@gmail.com

CARLOS E. B. RODRIGUES ceb.rodrigues@hotmail.com São Paulo

SYLVIO GAMA sngama@gmail.com Rio de Janeiro

Sem projetos básicos (227, B1)? O projeto básico de Guarulhos está pronto há 30 anos. Só construíram os dois primeiros terminais dos quatro projetados. A embromação e a ignorância desse fato trouxeram o caos aéreo.

indústria se tornou mais competitiva a partir da abertura do mercado. A agropecuária brasileira, nessa época, já havia completado 20 anos de modernização tecnológica. Entre os críticos da relação promíscua do Tesouro com o BNDES há pessoas com um respeitável currículo, conhecidas pela participação em ações como a extinção da conta movimento e a modernização das políticas monetária e cambial. O ministro Mantega fez coisas boas por haver usado instrumentos e princípios de política forjados por seus antecessores. Ele mesmo nada criou. Agora propõe criar incentivos para a poupança de longo prazo e o investimento. Poderia ter feito algo melhor, se houvesse trabalhado com seriedade pela reforma tributária e pelo aumento da eficiência do governo – um mecanismo emperrado e incapaz de realizar metade dos investimentos previstos em seu orçamento.

As escolhas do BNDES

“Parabéns, governantes de São Paulo, as verbas devem ser liberadas para saneamento básico. Nosso povo não mora em estádios”

COPA 2014 Dinheiro público

O fracasso do Plano Cruzado – iniciativa apoiada até com lágrimas por grandes figuras do petismo – deveuse principalmente à tentativa de eliminar a inflação por meio de controles de preços e de truques, sem atenção à disciplina monetária e fiscal. Erros desse tipo levaram o País à insolvência, mais de uma vez. Mas a crise de 2002 foi uma reação do mercado à tradicional pregação do calote pelo PT, favorável ao famigerado plebiscito da dívida pública. O economista Guido Mantega, vinculado ao partido, defendia a “renegociação”, quando gente escaldada considerava esse termo sinônimo de calote. Os acertos econômicos nos dois mandatos do presidente Lula foram possibilitados por instrumentos criados em governos anteriores. A política monetária foi reabilitada nos anos 90. A disciplina fiscal só se tornou possível depois da renegociação das dívidas de Estados e municípios. A

“Os estádios para a Copa não são para 2014, são para 2013, para a Copa das Confederações. Será?” JACY LORI ÁRTICO MATTÉDI / SÃO PAULO, IDEM jacymattedi@globo.com

ão óbvias as motivações políticas da diretoria do BNDES para mobilizar bilhões de reais com o objetivo de tentar viabilizar projetos e obras de grande interesse eleitoral para o governo, como a Usina de Belo Monte e o trem-bala, assim como vão ficando cada vez mais óbvios os custos fiscais da política de crédito praticada pela instituição. Mas são obscuras, para a maioria dos contribuintes, as razões que levam o BNDES a apoiar, também com bilhões de reais, planos de expansão de empresas privadas previamente escolhidas e que, por seu porte e poder de mercado, podem facilmente obter financiamentos no País e no exterior e, por isso, não necessitam de recursos subsidiados por uma instituição pública. O frigorífico Marfrig, por exemplo, anunciou que o BNDES poderá subscrever integralmente a emissão de debêntures de R$ 2,5 bilhões da empresa, caso o mercado não subscreva os papéis. Com o dinheiro, a empresa poderá assumir o controle da americana Keystone Foods, uma das maiores fornecedoras mundiais da rede McDonald’s, e da norte-irlandesa O’Kane Poultry, produtora de carne de aves. Por que um banco estatal precisa assumir o risco da emissão de debêntures de uma empresa privada que, por sua posição no mercado mundial de carnes, tem todas as condições de concluir a operação apenas com recursos dos investidores privados internacionais?

S

A questão torna-se ainda mais intrigante se se lembrar que esta não será a primeira operação desse gênero de que o BNDES participa no setor de frigoríficos, com a mobilização de bilhões de reais. Em fevereiro, quando o frigorífico JBS Friboi lançou debêntures no total de R$ 3,476 bilhões para concluir a compra da americana Pilgrim’s Pride, não houve comprador privado interessado nos papéis e, para cumprir a garantia dada à operação, o BNDES absorveu nada menos do que 99,92% do total da oferta. Há dois anos, o banco destinou R$ 2,5 bilhões para o frigorífico

Trata-se de criar ‘campeões nacionais’ ou apaniguados muito preferenciais? Bertin, passando a deter 27,5% das ações da empresa, que em 2009 uniu suas operações às da JBS Friboi. O banco é detentor, ainda, de cerca de 14% do capital da Marfrig. A intenção da diretoria do BNDES, não explicitada na política industrial do governo Lula, é criar “campeões nacionais”, isto é, empresas brasileiras com posição de destaque no mercado internacional. No caso das companhias da área de alimentos, extraoficialmente o BNDES admite que seu objetivo é colocar três grupos brasileiros entre as sete ou oito maiores empresas do mundo. A lista é formada pelas empresas já citadas (com as unificações das operações da JBS Friboi e da Bertin) mais a BRF –

Brasil Foods, resultado da fusão da Perdigão e da Sadia. Ao concentrar recursos nessas gigantes – que, repita-se, têm todas as condições de obter financiamentos no mercado internacional e que, em todos os casos citados, aplicam a maior parte do dinheiro no exterior, sem necessariamente gerar empregos no País –, o BNDES acaba deixando de lado empresas de porte menor, mas que, por centralizarem suas operações no Brasil, abririam mais postos de trabalho para os brasileiros. O presidente da Associação Brasileira de Frigoríficos, Péricles Salazar, lembrou ao Estado que, recentemente,umfrigoríficoemdificuldades solicitou empréstimos ao banco, mas foi informado de queosrecursosparaosetorestavamesgotados.“SeoBNDESpode apoiar o Grupo Marfrig, por que não pode apoiar outros que apresentam garantias reais?”, pergunta Salazar. Observe-se,ainda, que,ao privilegiar um setor tradicional, o BNDES deixa de lado o objetivo, citado nas políticas industriais do governo Lula, de fortalecer os setores que utilizam tecnologia de maneira mais intensa. Quanto aos financiamentos para obras de interesse eleitoral do governo, eles serão feitos a juros subsidiados, mas com recursos emprestados ao banco pelo Tesouro. De um lado, o Tesouro capta a um custo médio igual aos juros da Selic e recebe do BNDES aquilo que o banco cobra pelos empréstimos, igual à Taxa de Juros de Longo Prazo, de 6% ao ano. A diferença é paga pelo contribuinte.

Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 55 6º andar, CEP 02598-900 Fax: (11) 3856-2920 E-mail: forum@grupoestado.com.br

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR TEMA DO DIA

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL:

Chávez rompe com a Colômbia e cria tensão

2.003

Brasil pode mediar crise e avalia que posse do novo presidente em Bogotá deve melhorar relações ● “A Colômbia reorganiza a economia e logo terá posição destacada. Chávez torra petrodólares para a expansão bolivariana.” PAULO ANDRADE

● “O Chapolin de Miraflores arranja mais pretexto para iniciar uma guerra contra a Colômbia. Ele tem ajudado as Farc.” FERNANDO AMOEDO

● “O acordo entre EUA e Colômbia: ‘Eu limpo o País (da guerrilha e do narcotráfico) e você trata de enfraquecer Chávez.’” LUÍS ANTÔNIO NUNES

As cartas devem ser enviadas com assinatura, identificação, endereço e telefone do remetente e poderão ser resumidas. O Estado se reserva o direito de selecioná-la para publicação. Correspondência sem identificação completa será desconsiderada. Central de atendimento ao leitor: 3856-5400 – falecom.estado@grupoestado.com.br Central de atendimento ao assinante Capital: 3959-8500 Demais localidades: 0800-014-77-20 www.assinante.estadao.com.br Classificados por telefone: 3855-2001 Vendas de assinaturas: Capital: 3950-9000 Demais localidades: 0800-014-9000 Central de atendimentos às agências de publicidade: 3856-2531 – cia@estado.com.br Preços venda avulsa: SP: R$ 2,50 (segunda a sábado) e R$ 4,00 (domingo). RJ, MG, PR, SC e DF: R$ 3,00 (segunda a sábado) e R$ 5,00 (domingo). ES, RS, GO, MT e MS: R$ 5,00 (segunda a sábado) e R$ 6,50 (domingo). BA, SE, PE, TO e AL: R$ 6,00 (segunda a sábado) e R$ 7,50 (domingo). AM, RR, CE, MA, PI, RN, PA, PB, AC e RO: R$ 6,50 (segunda a sábado) e R$ 8,00 (domingo) Preços assinaturas: De segunda a domingo – SP e Grande São Paulo – R$ 64,90/mês. Demais localidades e condições sob consulta.


A4 %HermesFileInfo:A-4:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Nacional Visita virtual

Eleições

Conheça os comitês que vão abrigar as campanhas do PSDB e do PT em São Paulo (estadao.com.br/e/comites)

estadão.com.br

Sucessão. Vice-presidente do PSDB diz que entrará hoje com mandado de segurança para ter acesso ao teor da sindicância do Fisco sobre a quebra de sigilo e o vazamento de suas declarações de Imposto de Renda; a suspeita é a analista Antonia Aparecida Neves Silva

Eduardo Jorge pede na Justiça acesso à investigação da Receita ANDRE DUSEK/AE – 14/7/2010

Julia Duailibi

O vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, afirmou ontem que seus advogados entrarão hoje com um mandado de segurança contra a Receita Federal para ter acesso ao teor completo da investigação interna sobre a quebra de seu sigilo fiscal. “A Receita falou que eu tinha direito, mas não me deram (acesso aos autos)”, afirmou o dirigente do PSDB, ao dizer que entrará com o pedido na Justiça Federal. No dia 28 de junho, o tucano fez um ofício à corregedoria da Receita para que lhefosse garantido acesso integral aos autos da sindicância aberta para apurar a quebra do sigilo. Três dias antes, a Receita abrira um processo administrativo disciplinar para investigar os responsáveis pelo vazamento de suas declarações de Imposto de Renda. A corregedoria lhe enviou um ofício, no dia 8 de julho, concordando com o pedido de acesso à investigação. Na ocasião, a Receita afirmou que garantir o acesso aocontribuinte significava cumprir o dever de transparência. O órgão, no entanto, acabou não lhe fornecendo as informações, o que levou o tucano a entrar com um novo pedido no último dia 16. Na terça-feira, a Receita Federal indeferiu a solicitação, em ofício assinado pelo corregedor-geral, Antonio Carlos Costa D’Ávila Carvalho, e por Fernando Lopes Pauletti, chefe da Divisão de Análise Correicional.

Loteamento

José Serra vinculou a quebra de sigilo de Eduardo Jorge ao aparelhamento no governo Lula. “A Receita cometeu crime contra a Constituição”, disse em entrevista à TV Brasil. “Isso é partidarismo.”

Bastidores: Malu Delgado

PT molda discurso para blindar Dilma

O

PT unificou um discurso para tentar manter o caso da violação do sigilo fiscal do vice-presidente do PSDB o mais longe possível da campanhade DilmaRousseff.Dirigentes sustentam que o caso não esbarra no partido e que cabe exclusivamente à Receita Federal conduzir a investigação. Petistas no entorno da campanha viram com alívio o fato de a servidora sob investigação não ter nenhuma vinculação com a sigla. Nos bastidores, dirigentes veem com desconfiança a divulgação e exposição do nome de uma servidora que atuaria na região do ABC paulista, tradicional reduto eleitoral petista. “Isso é problema da Receita Federal, do Eduardo Jorge e da polícia. Tem de ver se ela de fato invadiu o sistema e, se o fez, foi a mando de quem?”, indagou o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP). “O fato não merece nossa preocupação”, afirmou o coordenador de comunicação da campanha, o deputado estadual Rui Falcão.

Cobrança. ‘A Receita falou que eu tinha direito, mas não me deram acesso aos autos’, diz tucano O Fisco alegou que o pedido deveria ser feito no fim do processo administrativo, se confirmado o acesso “imovitado” e o vazamento de informações. Silêncio. Procurada pelo Esta-

do, a Receita Federal disse que não iria comentar nenhuma informação sobre a investigação. O jornal Folha de S. Paulo revelou, em junho, que dados fiscais de Eduardo Jorge constavam de um material elaborado pelo cha-

mado “grupo de inteligência” ligado então à pré-campanha da petista Dilma Rousseff. Eduardo Jorge afirmou ainda que o mesmo pedido de acesso aos autos foi feito pela Polícia Federal e negado pela Receita. A PF abriu o Inquérito n.º 839 de 2010, presidido pelo delegado FlávioMaltez Coca, parainvestigar a quebra de sigilo. Ao Estado a PF disse não ter recebido essa informação do Fisco e, caso lhe seja negado o acesso ao pro-

cesso administrativo, recorrerá à Justiça. Anteontem, funcionários da Receita Federal confirmaram que a servidora Antonia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves Silva é investigada pela corregedoria pelo acesso imotivado aos dados fiscais de Eduardo Jorge. “Isso não significa que foi ela quem vazou.Temos de ver direitinho, esgotar todas as possibilidades. Mas mais importante do

que quem fez é saber o caminho para chegar ao comitê ( do PT)”, completou Eduardo Jorge. ‘Boi de piranha’. Questionado sobre a divulgação do nome da funcionária, que foi afastada da chefia da Receita de Mauá, o tucano afirmou “não achar impossível” que a servidora seja apenas “boi de piranha”. Os tucanosnão descartam apossibilidade de alguém ter usado a senha dela ou de a servidora ter feito o

acesso aos dados a pedido de outra pessoa. Ao comentar a quebra de sigilo de Eduardo Jorge, o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), atacou mais uma vez a candidata do PT, para quem os tucanos querem baixar o nível da campanha eleitoral. “Como uma pessoa que trabalha no subterrâneo pode falar em baixar o nível?”, questionou o coordenador da campanha de José Serra.

● No ataque

SÉRGIO GUERRA: “Como uma pessoa que trabalha no subterrâneo fala em baixar o nível?” PRESIDENTE DO PSDB, EM RESPOSTA A CRÍTICA DE DILMA ROUSSEFF LEONARDO SOARES/AE

Dados que vazaram só foram acessados pela senha de Antonia Para Receita, funcionária de Mauá agora é também a principal suspeita pelo vazamento das informações de tucano Vannildo Mendes Renato Andrade BRASÍLIA

A Receita Federal já sabe que os dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, que vazaram só foram acessados pela senha da analista tributária Antonia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves Silva. FontedaReceitadisseaoEstado que os dados de Eduardo Jorge foram acessados por três pessoas no órgão. Uma das consultas foi feita pela própria corregedoriadaReceita,logoapósadivulgação da informação da suspeita deviolaçãodosigilo tributáriodo dirigente tucano. Os outros dois acessosforamfeitosporumaudi-

torfiscal,quecumpriaumaapuração de rotina, e por Antonia. A análise dos documentos não deixou dúvida de que o material vazado confere com o que foi copiadopelaanalistaediferedaquele levantado pelo auditor. Ela foi afastada do cargo após a denúnciadasuspeitadeviolaçãodesigilodotucanoerespondeaprocesso administrativo por ter feito o acesso sem motivo. Agora ela é também a principal suspeita pelo vazamento das informações. De acordo com a investigação, como chefe da agência do Fisco em Mauá (SP), Antonia era a única servidora que teria autorização para ver os dados levantados que acabaram nas mãos do chamado “grupo de inteligência” da equipe de pré-campanha da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. Segundo o PSDB, osdadosfaziam parte de um dossiê destinado a atingir a candidatura de José Serra à Presidência. Cartão. Um detalhe fortalece a

ACESSO AO SISTEMA DA RECEITA l Todo servidor tem uma senha e uma certificação digital. O tipo de

informação que pode ser acessada varia de acordo com o cargo

Senha compartilhada LOGIN

SISTEMA

O QUE PODE TER ACONTECIDO 1ª SENHA

Digitada ao ligar o computador. Dá acesso a programas básicos, como editores de texto e navegador de internet

2ª SENHA

Dá acesso ao sistema da Receita. O tipo de informação que pode ser acessada varia de acordo com o cargo do servidor e o local onde trabalha. O servidor insere um cartão magnético com certificação digital. Essa certificação é a assinatura eletrônica do CPF do servidor

Para que uma outra pessoa possa acessar o sistema em nome de um terceiro ela precisa saber as duas senhas e estar com o cartão do servidor

Descuido

Outra pessoa pode ter usado o computador enquanto o servidor estava fora da mesa e tenha deixado o acesso ao sistema aberto. Contudo, o sistema desconecta automaticamente depois de um período de inatividade INFOGRÁFICO/AE

hipótese de Antonia Rodrigues ser responsável pelo vazamento das informações: o auditor que também consultou os dados de Eduardo Jorge não tinha autorização para ver o tipo de informação que acabou nas mãos dos petistas. Ainda pesa contra Anto● Campo

de ação

Chefes de agências, como Antonia, têm liberdade para consultas mais detalhadas que um analista. Acima deles estão os delegados, depois, superintendentes, coordenadores até chegar ao secretário.

nia o fato de ela não ter apresentadouma justificativaparaaconsulta. A analista, que trabalha na Receita desde 1995, sugeriu a colegas que alguém poderia ter utilizado indevidamente sua senha para acessar os dados. A possibilidade,porém,éremota.Paraentrar, o servidor precisa de senha deacesso aocomputador e outra para o próprio sistema de informações. É preciso ainda inserir um cartão magnético que contémacertificaçãodigital,umaespécie de assinatura eletrônica do CPF do servidor. Portanto, para que alguém

possa ter feito o que sugeriu Antonia, as senhas e o cartão da servidora teriam de estar nas mãos deoutro funcionário. OSindiReceita, sindicato que representa os analistas tributários do Fisco, solicitou à chefia do órgão mais informações sobre o caso. Críticas. Representantes do

sindicato classificaram como “inaceitável” adivulgaçãodo nome de Antonia como única suspeita pelo vazamento dos dados fiscais de Eduardo Jorge. “Defendemos a apuração ampla, completa e a punição dos culpados, mas não podemos aceitar

essa execração pública de uma servidora com base em um único motivo banal”, afirmou Silvia Felismino, integrante da diretoria-executiva nacional do sindicato. Antonia sofre processo administrativo disciplinar porque teria acessado os dados de Eduardo Jorge de maneira “imotivada”. Silvia pondera que o acesso “imotivado” a dados fiscais dos contribuintes é muito mais comum do que a Receita admite. E afirma que esse tipo de procedimentonãoestádiretamenteligado ao vazamento de informações.


%HermesFileInfo:A-5:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Nacional A5


A6 Nacional %HermesFileInfo:A-6:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Eleições

}

Radar Político

Ciro Gomes (PSB-CE)

Lula defende proposta da campanha de Dilma em blog oficial do Planalto (estadao.com.br/e/lulablog)

Após ter sua candidtura rifada, deputado vai virar comentarista político de TV afiliada à Record SERGIO CASTRO/AE

DORA KRAMER ✽ ●

dora.kramer@grupoestado.com.br

Ladeira abaixo

O

PTéassim:batecomogentegrande,masquersertratado com carinhos reservados aos pequenos. Quando apanha, se diz vítima da injustiça, do preconceito, do udenismo,doconservadorismo,domoralismo, dos conspiradores, dos golpistas, das elites e de quem ou do que mais se prestar ao papel de algoz na representação do bem contra o mal, do fraco contra o forte que o partido encena há anos. Sempre no papel de mocinho, evidentemente,emboradesde queassumiu o poder tenha mostrado especial predileção pela parte do roteiro que cabe ao bandido. Luiz Inácio da Silva é mestre nessa arte, exercitada ao longo de quatro

candidaturaspresidenciais emuitoaprimoradanestesquase oitoanos de Presidência da República. Tanto que ao longo desse tempo se consolidouna políticaumalinhadepensamento segundo a qual o contra-ataque significa insidiosa radicalização que só pode render malefícios aos seus autores. Em miúdos: o adversário tem de apanhar calado; se ousar se defender pagará o atrevimento com a condenação geral e consequentemente com a derrota político-eleitoral. Por essa lei a oposição teria de assistir quieta ao presidente usar dois anos de seu mandato como cabo eleitoral, sem “judicializar” a política com ações por campanha eleitoral antecipada. Deveriamtodosouvircaladososdesa-

foros que sua excelência diz contra quem bem entende quando contrariado, o que, na concepção dele, significa afrontado. A Justiça, acionada pelo adversário, deveria atribuir tudo “à guerra eleitoral” e ignorar a existência de leis só porque ao juízo do partido no poder essas leis são retrógradas e atrapalham a mar-

O PT bate a torto e a direito, mas quando apanha reclama da injustiça e do preconceito cha do espetáculo do crescimento da hegemonia política, social, ideológica e até cultural do PT e adjacências. Pela norma referida acima a oposição deveria se comportar com toda a fidal-

guia durante o processo eleitoral, aceitandocomoverdadeiras todasas aleivosias do adversário. Como se já não bastasse o tempo que aoposição deixou que o presidente eleitopara “mudar” se apropriasse detodas as suas obras para governar e ainda as tachassede“herança maldita” paraefeito de se manter sempre na investidura do “bem”. Pois chegou a campanha eleitoral e a oposição resolveu enfrentar Lula. Pagou para ver se é perigoso mesmo dar o troco na mesma moeda: dizer umas meias-verdades por aí, carimbar umas perfídias na testa do adversário, manipular emoções do eleitorado, manejar ideias preconcebidas, despertar instintos adormecidos, jogar duro e, quando necessário, baixo. Como quem tivesse desistido de andar na linha num embate onde o outro lado não preserva escrúpulos. Se será beneficiada ou se isso lhe renderá malefício, é o eleitor quem dirá. Agora, o que não soa verossímil é a versão da candidata Dilma Rousseff de que está “assustada” com as reações do adversárioJoséSerraequepornadanestemundo alguém afará “baixaro nível”. Quanta delicadeza e civilidade. Ao que se sabe Dilma Rousseff não se assusta com nada. Enfrenta a tudo e a

todos, ironiza os “homens meigos” que lhe criticam os modos bruscos no trato cotidiano, reivindica para si a responsabilidade de coordenar todas as ações de governo e leva um susto com palavras mais duras? No quesito “nível” não parece que haja nada mais baixo que um presidente da República que desacata as leis e a Constituição e fala palavrões em público. Evidente que acena do candidato a vice de José Serra provocando o adversário para que “explique” suas ligaçõescomo narcotráfico,o Comando Vermelho e as guerrilhas colombianas não é edificante. Muito melhor que no lugar disso Serra e Dilma estivessem dizendo ao País como é mesmo que pretendem darcombate àbandidagem elevarsegurança ao público. Justiça seja feita ao tucano, começouacampanhatodolhano,atribuindo até ao presidente atributos de divindade acima do bem e do mal. Mas Lula não aceitou a esgrima como forma de luta. Preferiu a força bruta do vale-tudo. Deu o tom, definiu as armas e, portanto, não estão, nem ele nem o PT nem a candidata, na posse de autoridade moral para reclamar.

Sindicato quer saber por que nome de analista vazou Presidente da entidade afirma ter sido precipitada a revelação da identidade da servidora e pediu investigação para punir responsável Fausto Macedo

Hélio Bernardes, presidente do Sindicato Nacional da CarreiraAuditoria da Receita(SindiReceita), requereu ontem investigação para identificar e punir quem, dentro da própria instituição, tornou público o nome da analista tributária Antonia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves Silva. Suspeita de ter violado os dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, a analista integra os quadros da Receita há 15 anos. No dia 8 ela perdeu o cargodetitulardaagênciadoFisco em Mauá, Grande São Paulo. Na avaliação de Bernardes, a analista está sendo “usada como bode expiatório”. Ele classificou deprecipitadaarevelaçãodonome de uma servidora apontada pelos colegas como “exemplar, dedicada” e protocolou dois ofí-

cios, um na Secretaria da Receita, outro na Corregedoria. “Vazou o nome dela com que interesse”?, questiona o presidente do SindiReceita. “Para tumultuar o processo? Para esconderoutrosnomes?Qualamotivação?Poderiam ter feito apuração completa, com tranquilidade e segurança,oferecidaampladefesa. No entanto, expõem a pessoa ainda no curso do processo.” “O próprio (Otacílio) Cartaxo (secretário da Receita), no Senado,senegouainformarosnomes sobinvestigação”,apontaBernardes. “Por isso, estou ingressando com dois expedientes, um ao secretário e outro à Corregedoria da Receita pedindo providências no sentido de se apurar o vazamento do nome de Antonia.” “Éprecisotercuidado,poispodemos estar punindo quem não deve, enquanto o verdadeiro culpado ficará impune”, alertou o

ANDRE LESSA/AE-21/7/2010

presidentedoSindiReceita.“Neste momento qualquer informação sobre a responsabilidade de Antonia é indevida. Estão expondo alguém que pode ser inocente e aí como vão reparar o dano?” Antecipação. Para Bernardes “não pode haver a incriminação antecipada de qualquer servidor antes dos trâmites legais do processo administrativo”. Ele reiterou que considera “estranho” apenas o nome da analista ter sido divulgado. “Tem que haver a investigação sobre todos os que acessaramessesdados.Assimcomo a imprensa publicou que se tratavade umcrimede vários autores porque somente o nome de Antonia vazou?”, indaga. Bernardesdefende a investigação sobre a quebra do sigilo de EduardoJorge,masinsistenasuspeita de que “algo não está cheirandobemnessahistória”.Elesu-

Receita. Sede em Santo André, onde Antonia está lotada gere que a corregedoria “não deixe de lado” nenhum indício ou histórico relativo ao dirigente tucano, alvo em outras ocasiões de violações de seu sigilo fiscal. Colegas de Antonia supõem

que cópias de declarações de bens do tucano podem ter sido extraídas há algum tempo, eventualmente no curso de procedimentos oficiais da Receita a partir de solicitações de outros ór-

3.

Qual tipo de informação pode ser obtida por meio da senha de um analista tributário, cargo da servidora Antonia Aparecida?

gãos, como a Justiça. “Há situaçõesquenãopodemserdesprezadas”, insiste Bernardes. “A senha éoprincipalindício,adigital.Mas tem como identificar qual a máquina usada para acesso imotivado.Ondeestáesse computador?” Ontem, o Sindicato Nacional dosAuditores-Fiscais da Receita (Sindifisco), emitiu nota em que sustentaque ocasoEduardoJorge “confirmou que a Receita é um órgão comprometido com o Estado, que tem preocupação com a preservação das informações fiscais dos contribuintes, rastreando e identificando com precisão eventuais acessos indevidos, além de prevenir falhas de segurança ou invasões”. Para o Sindifisco, “a divulgação de informações desse sistema blindado da Receita só aconteceu porque nenhum sistema é imune à ação de pessoas que tenham acesso a ele”.

QUEBRA DE SIGILO

Perguntas ainda sem respostas

1.

O que garante que o vazamento das informações dos dados fiscais de Eduardo Jorge não partiu de um dos acessos motivados?

2.

Qual precisamente foi a motivação de cada um destes cinco acessos? E quantos acessos motivados realmente foram feitos?

O sistema da Receita identifica automaticamente quem faz acesso imotivado a dados de contribuintes ou isso só é apurado após uma denúncia?

4.

5.

Antonia alega que não acessou os dados e que sua senha pode ter sido roubada ou usada por terceiros. Por que ela não denuncia formalmente o caso?

Receita manda unidade do ABC se calar sobre episódio Delegacia de Santo André bloqueou acesso e emitiu nota afirmando que informações competem apenas à corregedoria Roberto Almeida

Depois de confirmar ao Estado a investigação da Corregedoria do Fisco sobre a analista tributária Antonia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves Silva, a Delegacia da Receita Federal em Santo André, onde a servidora está lotada, emitiria nota sobre o caso anteontem à noite, mas recuou. Funcionários informaram à

reportagem que a corregedoria orientou o órgão a não se pronunciar, em hipótese alguma, sobre a investigação. Mesmo a assessoria de comunicação da delegada Heloísa de Castro, responsável pela jurisdição e chefe de Antonia, esteve inacessível. Jornalistas que tentaram obter informações ontem no prédio da delegacia, no centro de Santo André, tiveram acesso restrito ao saguão de entrada. No balcão de informações, atendentes encaminharam a reportagem à área de seguranças, que forneceram uma nota oficial, com conteúdo neutro. Em texto, a delegacia, orientada pela corregedoria, blo-

queia qualquer pedido de informações sobre a quebra de sigilo do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira. O Fisco não pretendia divulgar o nome de Antonia. “A Delegacia da Receita Federal do Brasil em Santo André/ SP, diante dos últimos acontecimentos veiculados pela imprensa, informa que o assunto está a cargo da CorregedoriaGeral da Receita Federal do Brasil do Ministério da Fazenda”, assinala a nota, subscrita pela delegada Heloísa. O texto continua. “De acordo com o decreto nº 2331/97, (a corregedoria) é competente para promover ações preventivas e repressivas sobre a ética funcional e verificar, com independência, aspectos disciplinares dos seus servidores. Sendo assim, toda e qualquer informação sobre o assunto deverá ser solicitada à Corregedoria-Geral da Receita Federal do Brasil”, completa.


%HermesFileInfo:A-7:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

Eleições

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

}

IPHONE

15 Estados já têm pesquisas eleitorais disponíveis no aplicativo do Estadão (estadao.com.br/e/iphone)

Dilma ganha direito de resposta em site tucano Ministro do TSE impôs ao partido que veicule no Mobiliza PSDB réplica do PT às declarações de Índio da Costa ligando legenda ao narcotráfico ASICS/TSE

Mariângela Gallucci / BRASÍLIA

O ministro Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), condenou o PSDB a veicular por dez dias uma resposta do PT às declarações de Índio da Costa, candidato a vice na chapa de José Serra (PSDB), vinculando o partido ao tráfico de drogas. “Todo mundo sabe que o PT é ligado às Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), ligado ao narcotráfico, ligado ao quehá depior. Não tenho dúvida nenhuma disso”, disse Índio em entrevista no site Mobiliza PSDB, na sexta-feira. “O tom ofensivo é evidente”, afirmou Neves, lembrando que, em 2002, o PSDB já havia ligado o PT ao tráfico. “Passados quase oito anos, o mesmo partido que patrocinou aquela inserção considerada como ofensiva pelo tribunal – não pelas referências às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, mas pela associação à pessoa condenada por tráfico de drogas – retorna ao mesmo expediente”, disse. “A afirmação de ser o PT ligado ao narcotráfico e ‘ao que há de pior’ é,porsi,suficienteparaacaracterização da ofensa e o deferimento do direito de resposta.” A resposta do PT terá de ser divulgada na página de abertura do site Mobiliza PSDB por dez

Decisão. Henrique Neves deu ganho de causa ao PT ● Prazo

10

dias é o tempo que o site do PSDB terá exibir a resposta do PT a Índio

diasininterruptos,segundooministro, que citou três fatores: 1) na eleição de 2002, o TSE já tinha considerado ofensivo um comportamento semelhante do partido; 2) as declarações tiveram grande repercussão diante da divulgação por vários meios decomunicação social;3) asacusações foram graves. Apesar de ter atendido ao pedi-

do do PT, Neves não concordou que houvesse referência à presidenciável petista no texto que o partidopretendiadivulgarparase defender. “Nossa candidata, DilmaRousseff,érecebidacomentusiasmo pelas multidões, numa campanha pautada pelo comportamento republicano”, dizia um dostrechos.Oministrodeuprazo de 24 horas para ajuste do texto. O líder do PSDB e porta-voz da campanha de José Serra à Presidência, deputado João Almeida (BA),afirmouqueopartidovairecorrerdadecisãodeNeves.Otucano disse que a decisão é “no mínimo abusiva”. Para ele, o período deexibiçãodarespostadeveriaser igual ao tempo de veiculação das declarações do candidato a vice. ‘Bobagem’. O presidente Luiz

Inácio Lula da Silva reagiu ontem, em Salvador, às acusações, feitas pela oposição, de que o PT tem relação com as Farc. “É uma irresponsabilidade tratar o PT como tendo qualquer ligação com as Farc, é não conhecer nada da história política do Brasil”, afirmou. “Se as pessoas pensassem antes de falar as bobagens que falam, não falavam tanto.” Lula fez a declaração logo após receber, do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), a Grã-Cruz da Ordem 2 de Julho. / COLABORARAM TIAGO DÉCIMO e ANDREA JUBÉ VIANNA

Nacional A7


A8 Nacional %HermesFileInfo:A-8:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Eleições

}

● Autorretrato

MICHEL TEMER:

“Sou discreto. Sei o papel de um vice”

CANDIDATO A VICE-PRESIDENTE NA CHAPA DE DILMA ROUSSEFF

MARCOS DE PAULA/AE CELSO JUNIOR/AE

Assessor de Lula busca aproximar Dilma de católicos Gilberto Carvalho, ex-seminarista, é destacado para intermediar encontros da candidata petista com representantes da igreja Vera Rosa BRASÍLIA

Anne Warth SÃO PAULO AGÊNCIA ESTADO

Preocupado com a disseminação de rumores que têm criado mal-estar entre religiosos e a candidatado PT, Dilma Rousseff, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva escalou seu chefe de gabinete, Gilberto Carvalho, um ex-seminarista, para aproximar a petista da Igreja Católica. Lula quer evitar que Dilmasejacarimbadacomo defensora do aborto e ganhe a antipatia de bispos e padres. Carvalho já tem acompanhado a ex-ministra da Casa Civil em visitas a igrejas, mas vai reforçar o trabalho, promovendo encontros reservados para ela. Em duas entrevistas concedidas ontem – ao portal R7, da Rede Record, e à rádio Marano, de Garanhuns (PE) –, Dilma destacou que nunca pregou o aborto. Foi uma resposta ao bispo de Guarulhos(SP),domLuizGonzaga Bergonzini, que, em artigo no site da Conferência Nacional dos BisposdoBrasil(CNBB),intitulado “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”, defendeu o boicote à candidatura de Dilmapor considerarqueoPTéa favor da interrupção da gravidez. Critérios. “O aborto é uma vio-

lência contra o corpo da mulher. Agora,tantoeucomoo presidente Lula reconhecemos que é uma questão de saúde pública”, afirmou a candidata do PT à rádiode Garanhuns (PE). “Seguramente, não conheço nenhuma mulher que ache o aborto uma prática que se receite a alguém”, insistiuelamais tarde,ao participar de sabatina na internet. Dilma disse admitir o aborto nos casos previstos em lei, co-

AGENDA ● Dilma Rousseff (PT) A petista cumpre agenda em Garanhuns (PE). Às 19 horas, participa de encontro com prefeitos e lideranças da região no Colégio Monsenhor Ademar da Mota Valença. Às 22 horas, visita o Festival de Inverno, na Esplanada Cultural Guadalajara ● José Serra (PSDB) O candidato tucano vai a Florianópolis (SC), onde participa de palestra, às 11h30, na Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina. Em seguida, visita o Mercado Público Municipal. À tarde, segue para Blumenau (SC), onde faz caminhada pelo centro (Rua XV de Novembro) e se encontra com prefeitos e vice-prefeitos do PSDB no Estado ● Marina Silva (PV) A candidata estará hoje em São Paulo. Ela participa de entrevista ao vivo para o programa 3 a 1 da TV Brasil. O programa vai ao ar a partir das 22h e terá uma hora de duração

moem gravidezresultante de estupro. Destacou, no entanto, que o Estado não pode deixar mulheres com menor poder aquisitivo utilizarem métodos medievais para pôr fim à gestação. Para a candidata do PT, a posição do bispo Bergonzini não reflete a opinião da CNBB. O governo, porém, avalia que é preciso agir rápido para evitar que boatos infundados colem em Dilma. Para Lula, a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy foi prejudicadajustamente por causa de rumores desse tipo.

Candidata avisa: só vai a quatro debates na TV A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, anunciou ontem que participará de apenas quatro debates eleitorais na TV aberta – na Band, Record, RedeTV! e Globo. Cobrada por adversários, por recusar outros convites, alegou problemas de agen-

da.Eladecidiutambémnãocomparecer ao debate digital da próximasegunda-feira,26,organizado por quatro sites da internet – Terra, iG, MSN e Yahoo. Esta sua decisão levou o rival José Serra (PSDB) a anunciar, no início da noite de ontem, que

Na campanha municipal de 2008, disputada por Marta, Carvalho tirou férias para ajudar a petista e organizou reuniões com religiosos, que fizeram um manifesto em defesa da ex-prefeita. Mesmo assim, não adiantou: ela perdeu a eleição. Bispos católicos fluminenses divulgaram recentemente um documento, batizado “Orientações e critérios para as próximas eleições”, no qual rejeitam o voto em candidatos que pregam não apenas o aborto. mas também a união civil entre pessoas do mesmo sexo. Debate. A CNBB vai promover

um debate entre os quatro principais candidatos à Presidência, em setembro. Além de Dilma, foram convidados José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL). Carvalho e a assessoria de Dilma estão tentando marcar o encontro na CNBB entre os dias 13 e 26 de setembro, sob o argumento de que ela já tem outros quatro debates previstos antes dessa data. No artigo publicado no site da CNBB, d. Bergonzini disse não pertencer a nenhum partido, mas insistiu em que, como bispo, tem o dever de denunciar e condenar todas as formas de atentado contra a vida, como o suicídio, o homicídio e o aborto. “Istoposto, recomendamosa todos verdadeiroscristãos everdadeiros católicos que não deem seu voto à senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais ‘liberações’, independentemente do partido a que pertençam”, escreveu ele. Além da Igreja Católica, Dilma também pretende se aproximar dos evangélicos. Amanhã, por exemplo, ela terá reunião com pastores da Assembléia de Deus, em Brasília.

também não irá ao debate digital – e, sem os dois, os sites desistiram.Notada TV1, quecoordenava o evento, informa que “Dilma recusou oficialmente o convite na terça-feira e hoje (ontem), no início da noite, o candidato Serra informou quenão participaria mais por problema de agenda”. Dilma defendeu-se alegando que“queriaumacoisamaisracional, juntar todo mundo, mas eles não chegaram a um acordo”. Ela confirmou, no entanto, que vai participar de sabatina no UOL.

Sabatina. Candidata do PT respondeu ontem a perguntas na TV Record de Brasília

Petista diz que não levaria José Dirceu para o governo A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou ontem que, se eleita, não terá o ex-ministro José Dirceu em seu governo. Em entrevista ao portal R7, da Rede Record, Dilma defendeu Dirceu – acusado pela Procuradoria-Geral da República de chefiar

uma “quadrilha” no coração do Planalto, em 2005 –, mas disse que não tem falado com ele. “Tenho grande respeito por José Dirceu, mas ele não está no cerne do meu governo”, comentou. “Ele terá sempre o seu lugar dentro do PT.” Dilma substituiu Dirceu na Casa civil, que ele deixou no início do escândalo do mensalão, em 2005. Ela diz que houve julgamentos precipitados nesse episódio e que é preciso esperar a decisão da Justiça.

Dirceu reúne-se com frequência com a candidata e com seu pessoal de campanha. Ex-presidente do partido, ele ajuda na montagem dos palanques nos Estados e faz a ligação com o PMDB. A candidata deu alfinetadas no adversário José Serra (PSDB), dizendo duvidar de que ele dobre o Bolsa-Família. “É impossível que ele faça isso”, provocou, afirmando que, quando governador de São Paulo, Serra “não ampliou programas sociais”. / V.R.

Horas antes, a orientação de Dilma foi desafiada pelo coordenador de mídia de sua campanha, Marcelo Branco, que disparoumensagensnoTwitterdefendendo sua presença no debate do dia 26. Informada, a candidataordenouqueBrancotirasseessa sua campanha do ar. Dilma não é a única a reduzir sua participação em debates eventos. Os governadores do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB),edaBahia,JaquesWagner (PT), que lideram as pesqui-

sas em seus Estados, anunciaram decisões semelhantes. “A população nos conhece. Há umaavaliaçãonestaeleiçãoseeste governo merece continuar ou não”, justificou Cabral. Ele disse estar à disposição para entrevistas, “mas em questão de debates (com adversários), em princípio não”. Há três eventos previstos por TVs do Rio. O primeiro na Band, a 12 de agosto. Os outros dois serão em setembro – dia 16 na RedeTV! e dia 28 na Globo. A posição de Cabral foi logo

criticada por seu rival direto, o candidato do PV, Fernando Gabeira. “Isso só vai empobrecer o debate”,afirmouo deputado,segundo colocado na disputa. Em Salvador, o governador Wagner, que lidera as pesquisas, avisou que não irá ao encontro de 11 de agosto, entre candidatos a governador. Seu rival Geddel Vieira Lima (PMDB), terceiro naspesquisas, o acusoude“posicionar-se como um coronel”. /

Lógica do marketing irrita entidades da sociedade civil Decisão de candidatos que lideram as pesquisas de não participar dos debates é vista como antidemocrática Roldão Arruda

Organizações da sociedade civil preocupadas com a melhoria do sistema político e eleitoral do País consideram abominável a decisão de alguns candidatos de não participar de debates em épocadecampanha.Paraeles,essaatitude,determinadaquaseinvariavelmentepelalógicadomarketing, contraria o espírito democrático da eleição. “Esse é um momento fecundo para a troca de ideias e a exposi-

ção de opiniões e propostas”, diz Gilberto Palma, diretor do Instituto Ágora, organização voltada para a educação política e o acompanhamento de parlamentares em assembleias legislativase câmaras municipais. “Ir para o debate é o mínimo que se espera de um candidato. Quando alguém se recusa, deixa de cumprirumserviçoimportantíssimo, que é ajudar o eleitor a votar de maneira responsável.” Para a vice-diretora do Movimento Voto Consciente, Rosângela Giembinsky, a recusa cada vez mais frequentes aos convites para debates confirmam o crescente predomínio dos marqueteiros nas campanhas. “É uma atitude abominável”, diz. Ainda segundo Rosângela, o debate é real e direto e expõe o

● Frente a frente

ROSÂNGELA GIEMBINSKY VICE-DIRETORA DO VOTO CONSCIENTE

“A gente quer que os candidatos se enfrentem e debatam os problemas, para que o cidadão possa julgar. A informação tem que ser a base do voto”

candidato de maneira ampla, com sua história de vida e seu pensamento. “Ele corre riscos, sem dúvidas, mas é o debate que permite ao cidadão avaliar melhor cada um dos pretendentes ao cargo.” Os marqueteiros, porém, preferem outra arena: “Querem os candidatossemprebem maquia-

dos, nos estúdios, com todos os recursos televisivos disponíveis, como se estivessem numa telenovela e sem correr riscos. Se continuar assim, logo vamos ter uma lei obrigando os candidatos a participar de debates.” Outros casos. A estratégia da

recusa é usada sempre por quem está na dianteira nas pesquisas deintençãodevoto,independentemente do partido. A atitude adotadaagorapela petistaDilma Rousseff segue a linha da que foi usada por Fernando Henrique Cardoso em 1998. Os sites de apoio à petista não cansam de lembrar o episódio. Bem situado nas pesquisas, o tucano não foi a nenhum debate. Ignorou as provocações de seus oponentes, Luiz Inácio Lula da

Silva (PT) e Ciro Gomes (PPS). Aparentemente funcionou, porque venceu no primeiro turno. Em1990,nosegundoturnopara as eleições estaduais em São Paulo, o candidato Luiz Antonio Fleury (PMDB) recorreu à mesma tática. Apontado como favorito, fugiu do oponente Paulo Maluf, que era filiado ao PDS, e acabou vencendo. Para o consultor político Ney Figueiredo, que fazia parte do staff de Maluf naquela eleição, é inevitávelo choqueentrea atitude pragmática do marqueteiro, preocupado em esconder e proteger o candidato que vai bem nas pesquisas, e o desejo dos cidadãos de conseguir o máximo de transparência nas eleições. “O maior compromisso do marqueteiro não é com a ideolo-

ANNE WARTH, CLARICE THOMÉ E TIAGO DÉCIMO

gia, mas com a vitória”, diz ele. “Para isso recorre a todas as ferramentas disponíveis.” Mudança. Figueiredo também comenta que não são raros os casos em que a estratégia da recusa éabandonadanomeiodacampanha.Issoocorrequandosepercebe que, em vez de ajudar, ela prejudica o candidato. “Os marqueteiros descobrem isso por meio de pesquisas, que hoje consomem grande parte dos recursos das campanhas. Ao menor sinal de que o candidato está sendoprejudicado, eles mudam. Não são burros. Não querem que o remédio mate o paciente”, diz Figueiredo. Ainda usando o exemplo da eleição paulista de 1990, no primeiro turno era Maluf, líder nas pesquisas, quem fugia olimpicamente dos debates, enquanto Fleury, o lanterna, queria debater tudo a qualquer custo.


%HermesFileInfo:A-9:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

Eleições

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

}

Nacional A9

Blog Radar Político

Vídeo no portal

Campanha de Serra estuda processar o ministro Paulo Bernardo por críticas à Índio da Costa (estadao.com.br/e/processo)

João Bosco Rabello analisa o acirramento da campanha (estadao.com.br/e/boscotv) CACALOS GARRASTAZU/OBRITONEWS

Serra desafia PT a negar vínculo com as Farc A uma rádio gaúcha, tucano também pregou contra o narcotráfico e avisou que, se eleito, pressionará os países exportadores de drogas Elder Ogliari / PORTO ALEGRE

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, provocou a rivalDilmaRousseff eo PTa dizerem explicitamente que não têmvínculos com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), durante entrevista ontem à Rádio Guaíba. Indagado sobre a “derrapagem” que seu vice, Índio da Costa (DEM), teria cometido ao tentar vincularoPTaogrupoguerrilheiro colombiano, Serra saiu em defesa do companheiro de chapa e aproveitou para atacar os adversários.

O tucano considerou que Índio disse uma “banalidade” ao fazer aassociaçãoeafirmouqueháevidências abundantes de que os integrantes das Farc são “sequestradores,cortamacabeçadegente, são terroristas e fazem narcotráfico” para, na sequência, afir●

Nada consta

Em Nova York, Marina Silva (PV) negou que o PT tenha laços com as Farc. “Não faço coro aos que acusam o PT de relações com as Farc. Em todos os meus anos no PT, nunca escutei algo assim.”

Comitê de Tasso é inaugurado sem imagens do presidenciável Carmen Pompeu ESPECIAL PARA O ESTADO FORTALEZA

O senador Tasso Jereissati IPSDB-CE) inaugurou o comitê de

campanha em Fortaleza sem umaimagemsequerdopresidenciável tucano, José Serra. “Fizemos isso às pressas. Não deu tempo. Mas vai ter imagem dele”, disse Tasso anteontem,

mar que eles “vieram ao Brasil e (foram) aqui abrigados” e acusar o governo federal de ter nomeado a mulher de um deles para um cargo público. “O próprio principalassessordaPresidênciaderelações exteriores os trata como não-terroristas,nofundocompanheiros meio equivocados.” Serra ressalvou duas vezes que não estava qualificando os petistasdenarcotraficantes,deixando implícito que as vinculações que vê e não considera explicadas são de outra ordem. “Que os petistas sejam narcotraficantes isso o Índio nunca pensou nem eu”, reiterou,sustentandoqueseuvicedis-

questionado sobre falta de referência à candidatura de Serra. Nacasa,emumdosmaismovimentados cruzamentos da cidade, um banner exibia retratos de Tasso, do candidato ao governo do Ceará, Marcos Cals, e do vice Pedro Fiuza. Apenas um ônibus estacionado ao lado do comitê estampava a imagem de Serra, quesófoicitadonofimdodiscur-

Sem rivalidade. Em Porto Alegre, Serra exibe faixas dos times de futebol Inter e Grêmio seéque“oPTéaliadoaumaforça que pratica narcotráfico”. Depois, passou às cobranças. “Curiosamente ninguém do PT veio (explicar), e estão devendo essa explicação, inclusive a Dilma Rousseff, para dizer que eles não tinham nada com as Farc”, emendou.“Vocêviualgumpetista, inclusive a Dilma, explicando por que o PT é ligado às Farc, ou

so.“Essa eleição paraaPresidência é muito especial: o Serra contra aDilma”, afirmou Tasso.“Me acusam de não me dar bem com Serra. Politicamente, eu me entendo muito bem com ele.” Tassoacusou opresidenteLula de pretender fazer do Brasil uma“ditadurapopulista,chavista,ondevaisecerceandoosespaços de todo mundo”.

negando isso?” Em outra parte da pregação contra o tráfico de drogas, o tucano avisou que, se eleito, vai fazer pressão diplomática sobre países que exportam drogas para o Brasil.Tambémafirmouqueogoverno brasileiro pode citar as obras de infraestrutura que faz naBolíviaparapedir que o governo daquele país deixe de fazer “corpo mole” e tome “maior atitude” no combate ao tráfico. Ao defender Índio, Serra lembrouqueelejávenceuquatroeleições e fez mais votos que o vice de Dilma, Michel Temer (PMDB),aquemconsidera“eleito na repescagem” em 2006. Elogiou o deputado do DEM como “líderimportante” do projeto Ficha Limpa. “Na minha opinião ele é melhor que os outros dois”, ressaltou,referindo-seaTemere também a Guilherme Leal (PV),

que, afirmou, não fez nada na vida pública. “Nosso vice foi escolhido por suas virtudes, não foi por nenhum troca-troca de cargos”, comparou. Caminhada. Além de entrevistas às Rádios Pampa, Guaiba e Gaúcha,Serrafezumcorpoacorpo com eleitores na Rua dos Andradas. Cumprimentou pessoas, tirou fotos, distribuiu e recebeu abraços dentro de uma agência bancária, uma farmácia e uma banca de revistas. Em alguns momentos foi aplaudido e em duas vezes sua comitiva aumentou o volume do coro que fazia gritando o nome de Serra para abafar vaias esparsas e provocações de quem gritava “Dilma”. O último ato foi uma visita à sede da FederaçãodaAgriculturanoRioGrande do Sul, onde criticou o Movimento dos Sem-Terra (MST).


A10 Nacional %HermesFileInfo:A-10:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Eleições

}

“O Aécio Neves (PSDB) vence. O outro senador eleito em Minas é Fernando Pimentel (PT)”

“Faltou o Hélio Costa dizer que para o governo de Minas vai ganhar o Antonio Anastasia”

Hélio Costa (PMDB)

Antonio Anastasia (PSDB)

CANDIDATO A GOVERNADOR E ALIADO DE PIMENTEL

ADVERSÁRIO DE HÉLIO COSTA E ALIADO DE AÉCIO

CELSO JUNIOR/AE

ANDRE DUSEK/AE

Marina defende autonomia do BC Em palestra para investidores e empresários dos EUA, ela diz que política econômica está no caminho certo, mas não comporta acomodação MIGUEL RAJMIL-EFE

Gustavo Chacra Luciana Xavier CORRESPONDENTES /NOVA YORK

Marina Silva, candidata do PV à Presidência da República, defendeu a autonomia operacional do Banco Central em palestra para investidores e empresários dos Estados Unidos ontem em Nova York. Segundo a senadora, a política econômica brasileira está no caminho certo, mas isso não significa que possa haver acomodação. “Sou favorável à autonomia operacional do Banco Central”, disse, ressaltando que, mesmo sem ser institucionalizada, a independência do BC tem dado certo no Brasil. No encontro com os investidores, Marina também defendeu “princípios que deram certo, como a busca demetas de inflação,câmbio flutuante e acumulação de reservas cambiais”. Marina afirmou ainda que o controle da inflação não deve ser feito somente por meio de aperto monetário, mas também atravésde política fiscal. “Temos um processo de controle de inflação pelaelevaçãodosjuros. Nósqueremos controlar também a inflação pela redução do gasto público”, afirmou a candidata, que participoudeencontrocomacomunidadefinanceiranorte-americana, com cerca de 200 pessoas, em evento organizado pela BM&F Bovespa, em Nova York. DilmaRousseff,doPT,já participou de evento similar e José Serra (PSDB) ainda não confirmou quando virá a Nova York. Promissor. Perguntada pelo Es-

tado se pode haver um crescimento de sua candidatura nas pesquisas como o observado por Antanas Mockus, do Partido VerdedaColômbia,quesaiudoquinto lugar para a disputa do segun-

Otimismo verde. Marina discursa para empresários e investidores e afirma que, na comparação com adversários, campanha está em ‘patamar promissor’ do turno na campanha presidencial, Marina respondeu que sim. “SecompararmoscomJoséSerra que está aí há muito tempo, Dilma, que faz quase três anos que vem colocando seu nome como candidata,nósdiríamosqueestamosnumpatamarmuitopromissor”,afirmouMarinaementrevista ao lado de seu vice, Guilherme Leal, que é presidente da Natura, e do economista Eduardo Giannetti da Fonseca. A candidata do PV criticou al-

● Pesquisas

MARINA SILVA CANDIDATA DO PV À PRESIDÊNCIA

“Se compararmos com Serra e Dilma, diríamos que estamos num patamar muito promissor”

guns pontos da política externa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na entrevista coletiva. Segundo Marina, o Brasil não se-

guiu seus princípios em alguns episódios. “Causou estranhamentoaaudiênciadadaaogoverno do Irã. O mesmo vale para os presos políticos cubanos.” Apesar dessas divergências, a senadora elogiou a aproximação do Brasil com regiões antes ignoradas pela diplomacia brasileira e também pelo estabelecimento da liderança brasileira no G-20. Estética. Questionada pela

Agência Estado se tem alguma

preocupaçãoemfazermudanças de ordem estética, como cirurgia plástica ou alteração de guardaroupa, como fez a candidata petista Dilma Rousseff, ou ainda buscar passar uma imagem mais simpática diante dos eleitores, Marina respondeu: “Na questão estética, em relação à cirurgia plástica, eu não tenho nada contra quem faça isso para se sentir melhor. Quanto as preocupaçõesemsemostrarmaissimpáticos, eu e o Guilherme já somos

RENATA JUBRAN/AE – 3/8/2009

naturalmente simpáticos”, disse Marina, bem humorada. Tanto ontem como anteontem Marina vestiublazer, blusae calça. A diferença ficou por contadoscabelos,mantidosnaturalmente grisalhos e longos, e que anteontem estavam em rabo de cavalo e ontem, em coque. Na viagem aos EUA, Marina também se reuniu com eleitores e participou de encontros com o conselho editorial do Wall Street Journal e da Bloomberg.

do depois, para se transformar em metas concretas”, explicou. O texto final deverá ser divulgado apenas em setembro.

Verdes apresentarão nova versão do programa de governo na terça

Críticas. A candidata verde já

trazer detalhamentos técnicos das diretrizes protocoladas, no início do mês, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As alterações foram sugeridas por internautas e especialistas que apoiam sua campanha. “Não mudam os conceitos, não muda eixo nenhum. É um aprimoramento feito a partir das contribuições recebidas tanto de especialistas quanto de pessoas comuns”, explica João Paulo Capobianco, coordenador da campanha. Desdea oficialização da candidatura, as diretrizes do programa ficaram disponíveis para consulta no site de Marina. Os visitantes puderam fazer suges-

criticaraos adversários José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) por “não terem se preparado para o debate” de propostas. “Prepararam-se para o embate, tanto é que um deles já apresentou várias versões e o outro não apresentou nenhuma proposta, colocou apenas os seus discursos como se fosse um plano de governo”, atacou. Dilma já anunciou estar trabalhando numa terceira versão das diretrizes de governo. O documento entregue com o registro de sua candidatura gerou polêmica pelas propostas radicais e foi alterado horas depois. As diretrizes de Serra, por sua vez, constituem-se de dois discursos entregues ao tribunal.

Texto deverá trazer detalhamentos técnicos das diretrizes protocoladas no TSE, no início do mês Lucas de Abreu Maia

Depois de criticar os adversários na corrida presidencial por “não terem se preparado para o debate”,chegou a vez de a candidata do PV, Marina Silva, fazer mudanças nas diretrizes para seu planode governo. A candidata lançará na próxima terça-feira, em São Paulo, nova versão do documento. O texto deverá

Patente de remédio

PV BRIGA POR PATERNIDADE DE GENÉRICOS Em seu blog, Marina defendeu que autor da lei é Eduardo Jorge, contrariando Serra e Dilma Lucas de Abreu Maia

A

implementação dos medicamentosgenéricos no Brasil virou motivo para queda de braço entre os principais candidatos à Presidência. Anteontem, a presidenciável Marina Silva (PV) entrou na briga ao atribuir a paternidade do projeto ao correligio-

nárioEduardo Jorge – hoje na SecretariadoVerdeeMeioAmbiente de São Paulo. UmpostnoblogdeMarinaafirmava: “Eduardo Jorge é o verdadeiro autor da lei dos genéricos” e anunciava o secretário como “colaboradordoprogramadegoverno de Marina Silva”. Horas antes, uma notícia – publicada com destaque no site de José Serra – reafirmou o papel do

tões, compiladas depois pelos responsáveis pelo plano de governo do PV, coordenados pelo economista Paulo Sandrini. Entreos colaboradores do texto estão a socióloga Maria Alice Setubal, que cuida das políticas para a educação, e o ex-secretário nacional de Segurança Pública Luiz Eduardo Soares, responsável pela segurança. As propostas econômicas são chanceladas por Eduardo Giannetti da Fonseca e Amir Cury. Marina tem hesitado em se comprometer com metas e prazos. A candidata disse repetidas vezes que quer “evitar consensos ocos”. Segundo Capobianco, contudo, os novos eixos tetucano na regulamentação dos genéricos. “Até 1999, só havia no mercado os remédios de marca. QuandoSerraassumiuoMinistériodaSaúde,issomudou”,defende o texto Genéricos – uma Vitória. A ampliação no mercado de medicamentos é a principal bandeira da gestão de Serra à frente do ministério. A polêmica em torno da paternidade dos genéricos começou quando,noiníciodasemana,Dilma Rousseff (PT) atribuiu a medida ao ex-ministro da saúde Jamil Haddad. “É importante atribuir a autoria a quem de direito”, afirmou a candidata, ao receber as sugestões de plano de governo do PSB – partido do qual o ex-ministro, morto em 2009, é presidente de honra. Ação conjunta. A criação dos genéricosnoPaíscontoucomcolaboradores ligados atualmente às três candidaturas. Essesmedicamentos foram instituídos pela

Economia. Giannetti coordena a área no programa de Marina rão propostas mais concretas. “Algumas diretrizes estão entrando num nível de detalhamento bastante grande. O que a

gente entende é que você precisa primeiro estabelecer qual é a visão de País, quais são as prioridades. Isso tem de ser decupa-

lei 9.737, de 1999, durante a gestão de José Serra no Ministério da Saúde. De acordo com o site da Câmara, porém, a norma teve origemno projeto de lei 2.022, de 1991, de autoria do então deputado petista Eduardo Jorge. O projeto tramitou por oito anosnaCâmaraeteveváriosrelatores. Chegou a ser arquivado, em 1995. “Na verdade, a iniciativa legal foi do Eduardo Jorge, mas foi José Serra quem tirou o projetodagaveta”,afirmaGonzalo Vecina, presidente do Hospital Sírio-Libanês. Vecina explica que Jamil Haddad–queocupouapastadaSaúde entre 1993 e 1994 – foi responsável por um decreto que obrigou os fabricantes de medicamentos a imprimir, nas embalagens, o princípio ativo com mais destaque que o nome dos remédios. “Mas a medida foi derrubada na Justiça. Não foi o Jamil.” Em nota, Eduardo Jorge – que hoje apoia a candidatura de Ma-

rina – se posicionou sobre o assunto. “Sou o autor da lei aqui no Brasil, embora eu não tenha ‘inventado’, pois outros países já têm políticas semelhantes há muito tempo.” Segundo ele, a lei não foi aprovadaimediatamente porque a oposição era muito forte e não foi possível votar. “Depois, com Jamil no Ministério da Saúde, o procurei parapedirapoio. Eleseentusiasmou”, conta, ressaltando que a tentativa não teve sucesso. “Finalmente, em 1999, comoapoio doministério,negociamos um substitutivo mais moderado do que meu projeto original e tivemos a aprovação da lei”, relembra. “Muitos ajudaram, porém o autor da lei sou eu mesmo”, acrescentou.“Depoisveioatarefa de implantar na prática a política pública e o Ministério da Saúde, do ano 2000 em diante, foi o responsável.”

Registro de 8 dos 9 presidenciáveis tem problemas BRASÍLIA

Oito dos nove presidenciáveis têm até sábado para corrigir erros nos pedidos de registro das candidaturas. Os problemas foram detectados por técnicos do TSE. Apenas o pedido de registro da candidatura de Marina Silva (PV) não tem falhas. Segundo o TSE, os problemas sãoburocráticosepodemsercorrigidos pelos candidatos num prazo de 72 horas contadas a partirdanoitede quarta-feira,quando houve a notificação. Os responsáveis pelos processos de registrodascandidaturasforamintimadosnaquarta-feira pelopresidente do TSE, Ricardo Lewandowski. / MARIÂNGELA GALLUCCI


%HermesFileInfo:A-11:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

Eleições

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

}

ELEITORADO

Valter P. de Oliveira (PMDB)

1,6 milhão

Senador vai coordenar a candidatura da petista Dilma Rousseff em Mato Grosso do Sul

de eleitores estão registrados em Mato Grosso do Sul, segundo o último levantamento do TSE PABLO VALADARES/AE

VALDENIR REZENDE/CORREIO DO ESTADO

Governador de MS dá tapa em eleitor na rua

Eleição polarizada deve ser decidida no primeiro turno ● Candidato à reeleição, o gover-

nador André Puccinelli (PMDB) tem como principal adversário seu antecessor no cargo, Zeca do PT. A disputa deve ser resolvida ainda no primeiro turno, pois só há mais um candidato no páreo – o “nanico” Nei Braga, do PSOL.

Montador de acessórios foi detido por policiais militares e, levado para a delegacia, ainda acabou sendo autuado por ‘injúria real’ João Naves de Oliveira ESPECIAL PARA O ESTADO CAMPO GRANDE

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), agrediu ontem, com um tapa no rosto, um eleitor que o chamou de ladrão. O episódio foi presenciado por dezenas de pessoas no populoso bairro Aerorancho 2, na periferia de Campo Grande. “Quem acabou sendo agredido foi o governador”, argumentou a assessoria de Puccinelli. O tapa foi desferido contra o montadordeacessóriosparaautomóveis Rodrigo de Campo Roque, 23 anos, morador do bairro, que foi dominado por policiais militares e levado para a delegacia. O delegado de plantão, Paulo Henrique Sá, lavrou boletim de ocorrência como sendo “injúria real contra o governador”. “Tive de fazer um acordo”, contou Rodrigo. “O delegado me disse que para eu registrar ocorrência como vítima teria de prestar queixa lá em Goiás. ‘Lá você consegue’, ele disse.” O caso aconteceu por volta de 18h30 de quarta-feira, na Rua Arapoti, onde Puccinelli e comitivarealizavampasseata,compequenas paradas para conversar com os moradores. Em uma dessas pausas, perguntou para Rodrigo:“Vocêlêjornais?Viuquanto eu fiz por Campo Grande?” Rodrigo respondeu: “Vi também que o senhor é ladrão.” “O governador me deu um tapa de mão aberta no rosto e eu

Lessa consegue na Justiça recolher jornal Ricardo Rodrigues / MACEIÓ

Os advogados do candidato RonaldoLessa, quedisputaogoverno do Estado pelo PDT, conseguiramnaJustiçaEleitoralimpedir a circulação da edição desta semana do jornal Extra. Os exemplares foram recolhidos das bancas por determinação judicial. O ex-governador alegou que o semanário teria publicado uma pesquisa de intenção de votos para o governo do Estado sem citar o instituto responsável pelo levantamento e o número de registro da pesquisa na Justiça Eleitoral. Na representação, o candidato do PDT alegou que o jornal teria cometido crime eleitoral e ainda pediu que o semanário pagasse a ele R$ 105 mil de multa indenizatória. Sem citar valores, o diretor do Extra, Fernando Araújo, disse que o jornal teve prejuízo financeiro esta semana após ter seus exemplares recolhidos das bancas de revistas de Maceió. Outra vitória. Os advogados de Lessa conseguiram também ganhar uma ação na Justiça Eleitoral contra a chapa do governador Teotônio Vilela (PSDB). Segundo a decisão, Vilela terá de retirar o banner que cerca a sede do seu comitê no bairro da Jatiúca. Na ação, a coligação de Lessa alega que o banner – com foto, nomeeslogandocandidatotucano – está maior do que padrão exigido pela legislação eleitoral. Osadvogadosde Vileladisseram que iriam recorrer da decisão. Outra ação bem sucedida da coligação de Lessa foi conseguir impedir que o Extra veiculasse notícias sobre a pesquisa em sua página virtual. Um pedido para tirar do ar o Blog do Bob, do site Cadaminuto, no entanto, foi indeferido pelo TRE-AL.

lhe dei um empurrão, para não levar outro tapa. Imediatamente fui dominados pelos PMs e colocadoemumaviaturapolicial.De-

vo ter chegado na delegacia por volta de 20 horas, mas só fui liberado hoje (ontem) às 2 horas da madrugada.”

Nacional A11

Reação. Puccinelli agrediu eleitor que o chamou de ladrão


A12 Nacional %HermesFileInfo:A-12:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

NELSON MOTTA

Admirável Brasil novo

E

stamos vivendo a alvorada de uma nova era no Brasil, com grandes transformações econômicas e sociais, gerando novos significados para velhas expressões. E até novos conceitos filosóficos, como “minto, logo,

existo”, como foi comprovado nos depoimentos das CPIs. Atualmente, os empresários não querem mais ter lucro, eles só trabalham para gerar empregos. Os bancos e grandes empresassópensamemsalvaroplaneta, pela sustentabilidade. As organizações

ED FERREIRA/AE-9/4/2010

não-governamentaissãosustentadaspelo governo. Só falta o almoço grátis. Modernizamos até mesmo provérbios universais consagrados pela sabedoria popular. As apavorantes galerias de fotos de nossas casas legislativas são o desmentido cabal de que as aparên-

ALBUM DE FAMIL

amãe,FranciscaNicolinadeMoraes – que morreu há sete meses –, conheceu Alencar em meados de 1953, quando ambos moravam em Caratinga. Segundo a ação,na épocaele já era um próspero comerciante de tecidos na cidade e os dois iniciaram um relacionamento.

ELEIÇÕES

SÃO PAULO

Fotos de candidatos na urna serão em cores

Ministério Público no Estado terá inspeção

As 187 mil novas urnas eletrônicas a ser usadas nas eleições de outubro terão, pela primeira vez, fotos em cores dos candidatos. Outra inovação é a aposentadoria do disquete, que está saindo de linha em diversas fábricas. Agora, as urnas têm dispositivos com entrada USB semelhantes a pen drives. A inovação tecnológica permite que a capacidade de armazenamento das urnas novas seja 34 vezes maior que as de 12 anos atrás. A velocidade no processamento de dados também melhorou. Segundo o TSE, a troca de urnas é fundamental para garantir a normalidade das votações.

O Conselho Nacional do Ministério Público aprovou por unanimidade realização de inspeção da corregedoria nas unidades do Ministério Público em São Paulo – Estadual, Federal, do Trabalho e Militar. A data ainda será definida, mas a previsão é de que ocorra em setembro. O objetivo é não só detectar eventuais inadequações disciplinares ou administrativas, mas também permitir que o conselho conheça práticas capazes de colaborar para o aprimoramento institucional dos serviços prestados pelo Ministério Público.

Juiz reconhece mulher como filha de Alencar Como vice-presidente se recusou a conceder material genético para exame de DNA, Justiça considerou sua decisão como presunção de paternidade

BELO HORIZONTE

O juiz José Antônio de Oliveira Cordeiro, da Comarca de Caratinga, concedeu à professora aposentada Rosemary de Morais, de 55 anos, o direito de adotar o sobrenome do vice-

presidente da República, José Alencar Gomes da Silva, em ação de investigação de paternidade instaurada em 2001. O pedido feito pela professora foi julgado procedente na última terça-feira. A decisão é em primeira instância e cabe recurso. Na ação, Rosemary alegou que

Durante o processo, a defesa de Alencar pediu a extinção da ação. O vice-presidenteserecusouaconcedermaterial genético para a realização do exame de DNA que poderia comprovar ser ele o pai de Rosemary. O fato foi considerado presunção de paternidade. O processo corre sob sigilo. O advogado Geraldo Jordan de Souza Júnior, que representa a professora, disse queadecisãodeveráser publicada hoje. Certidão. Segundo ele, o juiz determinouainscrição donome de Alencar e de seus pais na certidão de nascimento da professora e outros registros e que ela passe a se chamar Rosemary de Morais Gomes da Silva. “Estou deixando as coisas acontecerem. Como se diz, a minha ficha não caiu ainda, não. Primeiro está na mão de Deus e segundo está na mão da Justiça. O que a Justiça decidir...”,comentou ontem Rosemary, emconversa por telefone com o Estado. A professora diz que foi informada pela mãe de que era filha de Alencar há 14 anos. A história foi confirmada pelo pai de criação. Rosemaryafirma quedesde então se encontrou apenas duas vezes com o vice-presidente. “Nunca tive oportunidade de sentar com ele e conversar”, lamentou. “Ele pode recorrer, então eu só vou ficar tranquila quando tiver tudo terminado mesmo.” AdrianoSilva,chefedegabinete de Alencar, afirmou que ovice-presidentenãohavia sidoinformado oficialmenteda decisão e por isso não iria comentá-la.

Registros. Alencar e Rosemary: professora pode agora usar sobrenome do vice-presidente

Eduardo Kattah

cias enganam. Nas Comissões de Ética, ladrão que julga ladrão dá cem anos de perdão, e é mais fácil o Marcelo Camelo passar pelo buraco de uma agulha do que o STF condenar um parlamentar. Aqui se faz e aqui se apaga. No Brasil, o ladrãofazaocasião,com emendasparlamentares e contribuições de campanha. Porque a liberdade deles começa onde termina a nossa. Neste país, quem dá (dinheiro público)aospobres, emprestaaosseus,naturalmente eleitores. Contra fatos não há argumentos, só bons advogados e lobistas eficientes. Macacos velhos têm suas cumbucas em paraísos fiscais, dinheiro sujo não se lava em casa. São partidos, partidos, negócios à parte – a parte de cada um no negócio. Afinal, tudo vale a pena se a multa é pequena.

947

Como se vê no noticiário político, mentir e coçar é só começar, conversa mole tanto bate até que cola e CPI que é ladra não morde. Quem não mama, chora. Aqui, o barato não sai caro, no Senado sai de graça. O segredo é a lama do negócio. NoBrasil,tristezasnãopagamdívidas de campanha, quando um burro fala os outros aplaudem, os cães ladrame acaravanaéassaltada, equandoumnãoquerdoisnãoroubam,chamam mais gente: os meios justificam os afins. Aqui se dá a Lula o que é de Deus e a César, talvez, o Senado, porque Lula é a voz do povo e dá a bolsa conforme oeleitor.Opríncipe éosapo.Só espero que quem o voto fere, pelo voto seja ferido.

Polícia investiga atentado contra TV em Curitiba Bomba caseira foi jogada em prédio da Rede Paranaense de Comunicação; ANJ manifesta preocupação Evandro Fadel / CURITIBA

A Delegacia de Explosivos, Armas e Munições de Curitiba (Deam) analisa gravações de câmeras de segurança para tentar identificar os responsáveis por um atentado à sede da emissora de televisão da Rede Paranaense de Comunicação (RPC), afiliada à Rede Globo, no Bairro Mercês, em Curitiba, no fim da tarde de terça-feira. Uma pessoa que estava em um Renault Twingo preto tentou jogar uma bomba caseira no pátio da emissora, mas o artefato bateu em um muro e incendiou-se. Ninguém ficou ferido. A Associação Nacional de Jornais (ANJ) divulgou nota em quemanifestapreocupaçãodiante do atentado. “A ANJ deplora a violência cometida contra a Rede Paranaense de Comunicação, a quem se solidariza, e espera queasautoridadespoliciaisidentifiquem seus autores e suas motivações,paraqueaJustiçaos puna nos termos da lei.” A RPC edita o jornal Gazeta do Povo, de Curitiba. De acordo com o levantamento das polícias Militar e Civil, um homemencapuzadoparouo car-

‘Estado’ está sob censura há 357 dias Desde o dia 29 de janeiro, o Estado aguarda uma definição judicial sobre o processo que o impede de divulgar informações a res-

ro em frente a uma das guaritas da emissora de TV, colocou fogo no pavio e arremessou a bomba, queconsistiaem pólvoracolocada dentro de um tubo de PVC. “As imagens são analisadas quadro a quadro”, disse o superintendente da Deam, Rogério Luís Matuella.Comoomodelodecarro usado não é muito comum em Curitiba,otrabalhopodeserfacilitado. Um isqueiro encontrado nolocaltambém estásendo periciado. Segundo Matuella, aparentemente a bomba foi feita por quem não conhece o mecanismo, o que provocou a abertura do invólucro. De qualquer modo,eleacredita queuma possível explosãonãocausaria muitosestragos. “A pólvora usada é uma que só faz fumaça”, disse. Além disso, ela não estava compactada e apresentava fragilidade nas extremidades. “Aparentemente, é coisa de moleque”, ponderou. A pedido da própria polícia, a empresa manteve discrição sobre a ocorrência. Na mesma noite, a presença de um pacote preto na calçada que dá acesso à Redação do jornal Gazeta do Povo, no centro da cidade, fez com que a polícia fosse chamada para verificar se não se tratava de outro atentado. Todos os funcionários saíram do prédioparaqueospoliciaisfizessemumavistoria nolocal eaveriguassem o conteúdo do pacote. Segundoapolícia,tratava-seapenas de lixo.

peitodaOperaçãoBoiBarrica,pela qual a Polícia Federal investigouaatuaçãodoempresário Fernando Sarney. A pedido do empresário, que é filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), o jornal foi proibido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) em 31 de julho do ano passado de noticiar fatos relativos à operação da Polícia Federal. Nodia18dedezembro,Fernando Sarney entrou com pedido de desistênciadaaçãocontraoEstado. Mas o jornal não aceitou o arquivamento do caso. No dia 29 dejaneiro,oadvogadoManuelAlceu Affonso Ferreira apresentou ao TJ-DF manifestação em que sustenta a preferência do jornal peloprosseguimentodaação,para que o mérito seja julgado.

56 MINUTOS DE MÚSICA POR HORA. NENHUMA OUTRA RÁDIO É ASSIM. Sintonize 94,7 FM ou acesse www.antena1.com.br

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

O melhor do mundo no seu rádio

1 1 1


%HermesFileInfo:A-13:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

Internacional ALTA TENSÃO. Acusações e respostas

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

A13

estadão.com.br Diplomacia. Veja o histórico das tensões entre Bogotá e Caracas estadão.com.br/internacional

Crises internas levaram países à disputa. Pág. A14 }

Anúncio foi feito após representante colombiano apresentar na OEA um dossiê contendo vídeos, mapas e fotos que comprovariam que guerrilheiros das Farc estariam escondidos em território venezuelano; diplomatas colombianos têm 72 horas para deixar Caracas

Chávez rompe relações com Colômbia e põe região de fronteira em alerta CARACAS

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou ontem o rompimento das relações diplomáticas com a Colômbia e determinou “alerta máximo” na fronteira. O anúncio foi feito pouco após o representante colombiano na Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Alfonso Hoyos, acusar Caracas de esconder guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em seu território. “Nãonossobraoutraalternativa, por dignidade, além de rompertotalmenteas relaçõesdiplomáticas com a Colômbia”, afirmou Chávez, em um comunicado na TV ao lado do ex-jogador Diego Armando Maradona, que dirigiuaseleçãoargentina naCopa do Mundo e é um simpatizante do chavismo. Chávez acusou o presidente colombiano, Álvaro Uribe, de querer iniciar um conflito armado com a Venezuela. “Uribe é um doente e está cheio de ódio. Eu alerto a comunidade internacional que não aceitaremos nenhum tipo de agressão nem de violaçãoa nossasoberania”,afirmou.“ParaumaguerracomaColômbia iríamos chorando, mas iríamos.” Ele declarou também que espera que Juan Manuel Santos, presidente eleito da Colômbia, que assumirá no dia 7, não tenha nadaaver com a“agressão”. “Esperoque eletome atitudesracionais sobre o tema porque há uma loucura na Casa de Nariño (sede do governo colombiano).” Em visita ao México, Santos não quis confusão. “O presidente da Colômbia é Uribe”, disse. “A melhorcontribuição queposso dar é não me pronunciar.” Acrisecomeçouapósumareunião do Conselho Permanente da OEA, ontem, quando Hoyos apresentou supostas provas da presença das Farc na Venezuela: vídeos, mapas e fotos entregues a Bogotá por guerrilheiros desmobilizados. Para Chávez, a única resposta possível era o rompimento. Imediatamente após o anúncio, o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, deu 72 horas para que os diplomatas colombianos deixem a Venezuela. Tensão. O governo colombianodissequeadecisãoera um“erro” e lamentou que Chávez não tenha rompido laços com “organizações criminosas”, como as Farc. O promotor-geral Guillermo Mendoza anunciou ontem quedenunciaráà CortePenalInternacional os funcionários do governo venezuelano que colaboraram com as Farc. A tensão entre Colômbia e Venezuela intensificou-se em 2004, quando Rodrigo Granda, “chanceler das Farc”, foi sequestradoemCaracaseapareceupreso em Bogotá, dias depois. Em 2008,asituação agravou-seapós oataque colombianoa umacampamento das Farc no Equador que matou Raúl Reyes, número 2 da guerrilha. Em 2009, a Venezuela ameaçou ir à guerra, quandoBogotáanunciouacordo militar com os EUA para instalação de bases na Colômbia. Apesar dos atritos, um rompimento total, como o anunciado ontem, ocorreu apenas em 1906. Críticas dos EUA. Philip Crowley, porta-voz do Departamento deEstadodosEUA, criticouadecisão da Venezuela: “O rompimento não é a forma apropriada para reduzir as tensões entre os dois países.” / REUTERS, AFP e AP


A14 Internacional %HermesFileInfo:A-14:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

ALTA TENSÃO. Relação turbulenta

Crises internas inflam disputa bilateral Na Venezuela, Chávez pode usar tensão para ofuscar recessão; na Colômbia, Uribe tenta limitar mudanças em transição política delicada DAVID FERNÁNDEZ/EFE

Ruth Costas

Nem quando a Colômbia bombardeou um acampamento das Farc no Equador, em 2008, ou capturou o guerrilheiro Rodrigo Granda na Venezuela, em 2005, Caracas e Bogotá haviam chegado ao extremo do rompimento total de relações. Segundo analistas, as fotos de um guerrilheiro tomando cerveja numa praia supostamente venezuelana causaram tamanho estrago na relação bilateral por uma série de questões internas. Do lado venezuelano, o presidente Hugo Chávez aproximase das eleições legislativas de 26 desetembro numa situação delicada. A economia vai mal. O PIB caiu 5,8% no primeiro trimestre e a inflação deve ficar acima dos 30%. Três anos após o início da implementação de seu “socialismo do século 21” os investimentos minguaram e agora nem a recuperação do preço do petróleo parece salvar o país da recessão. “A decisão de romper as relações com a Colômbia lança uma cortina de fumaça sobre todos essesproblemas”,opinaoanalista venezuelano Carlos Romero, especialista em política externa. “Essa pode ser uma tentativa chavista de obter apoio para as eleições, apelando ao sentimento nacionalista da população.” Do lado colombiano, a disputa com Caracas é inflada no bojo de uma transição política delicada. Depoisde oitoanos no poder,Álvaro Uribe, passará o cargo no dia 7 para seu ex-ministro da Defesa Juan Manuel Santos após uma tentativa frustrada de impulsionaruma reformaconstitucionalque lhepermitiria concorrer ao terceiro mandato. Arquiteto do ataque ao acampamento das Farc no Equador em 2008, Santos é considerado o herdeiro político de Uribe, mas não era seu candidato favorito e os dois têm exibido suas diferenças. Nas últimas semanas, o exministrotomoumedidasindicandoquepretendiatrilharumcaminhodiferentenapolíticaexterna. Santos tem prometido dar mais atenção à América Latina e esquecerasdiferenças com Chá-

Artigo

Derrotas eleitorais na região estão isolando o coronel ✽ ●

JOSÉ AUGUSTO GUILHON DE ALBUQUERQUE ESPECIAL PARA ‘O ESTADO’

É

sempremuito difícil prever,quanto ao conteúdo, o próximo passo do coronel Hugo Chávez, mas quanto à forma o mais provável é que seja de recuo. O líder bolivariano tem-se caracterizado por uma alternância entre radicalização e moderação – entre outras coisas porque a realização de seus objetivos grandiosos é simplesmente inviável, num país com uma economiaemfrangalhose umgrau dedissenso altíssimo, mesmo para países latino-americanos.ReunificaraAméricanãoanglo-saxônica sob sua liderança pessoal – ou pelo menos a Nova Granada, reincorporando a Colômbia – derrotar o Ocidente, e particularmente os EUA, implementar o socialismo do século 21, são lemas que servem para ser anunciados ao som das trombetas do Apocalipse. E é só. Chávez é um mestre em fugir para a frente, adotando alvos cada vez mais inalcançáveis e, depois, avançar para a retaguarda, moderando o tom para não perder a face. AvitóriadeJuan ManuelSantos naColômbia coloca o ditador venezuelano diante de mais uma derrota de grande valor simbólico. Votações não são exatamente uma predileção para o coronel. As venezuelanas estão batendo às portas e não serão um passeio, a julgar pela maneira como ele se apressa em afastar os candidatos de oposição e em prender empresários e jornalistas. Eleições vêm minguando a plateia de Chávez no continente. O chileno Sebastián Piñera e Santos representam uma derrota inegável do chavismo, o uruguaio José Mujica é demasiado moderado, os Kirchners, na Argentina, estão por um fio e perder o Brasil poderá ser fatal. Sua derrota em Honduras o deixou isolado na antes promissora América Central. O que o mobiliza contra a Colômbia é a sombra do seu crescente isolamento.

Visitante. Ao lado de Maradona, Chávez anuncia cisão com Bogotá: ‘Estamos juntos até a morte’, diz argentino

PARA ENTENDER

Comércio já foi afetado Desde que o líder venezuelano Hugo Chávez congelou as relações comerciais com Bogotá, em julho de 2009, as exportações colombianas para o país vizinho caíram de US$7 bilhões para US$ 3,5 bilhões. Esse é um dos fatores que está limitando o crescimento do PIB colombiano – este ano o

país deve crescer 2,5%, quando a média esperada para a América Latina é de 4%. Na Venezuela, a redução do comércio com a Colômbia tem causado problemas no abastecimento de alguns produtos – o país era o segundo parceiro comercial dos venezuelanos depois dos EUA. Com o rompimento de relações diplomáticas, os dois países devem apostar com mais afinco na diversificação de parcerias.

vez, retomando o diálogo com a Venezuela. Na semana passada, convidouolídervenezuelanopara assistir à sua posse e escolheu como nova chanceler María Angela Holguín, ex-embaixadora bem vista por Caracas, mas não

por Uribe, desde que se demitiu da missão colombiana na ONU por discordar das “nomeações políticas”. Dias depois, Bogotá anunciousuasintençõesdeapresentar na OEA as fotos e vídeos que mostrariam guerrilheiros

UMA CRISE QUE SE REPETE

na Venezuela. “Santos parece ser o grande perdedor dessa história”, afirma Romero. “Dependendo de como asituação evoluir,serácomplicado para ele insistir no diálogo pragmático com a Venezuela, porque Uribe é bastante popular por aqui e muitos colombianosvãoapoiá-lo”, concordao colombiano Gabriel Murillo, da Universidade de Los Andes. A denúncia da presença das Farc na Venezuela é antiga. Chávez chegou a defender que a guerrilha fosse reconhecida como “força beligerante” em 2008. Uribe, cujo pai foi morto por guerrilheiros, termina seu mandato com aprovação de 80% justamente por restringir as Farc às áreas isoladas e fronteiras. Seu sucessor herdará uma situação confortável no que diz respeito à segurança interna. Mas um tremendo problema externo.

● Insulza

O secretáriogeral da OEA, José Miguel Insulza, pediu à Venezuela e à Colômbia que “acalmem os espíritos” e busquem “um caminho” para superar a crise e a ruptura de suas relações rapidamente.

✽ É PROFESSOR TITULAR DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA USP

2004

2008

2009

2010

Guerrilheiro Rodrigo Granda é sequestrado em Caracas

Força Aérea da Colômbia mata Raúl Reyes no Equador

Anúncio de base dos EUA na Colômbia agrava crise

Denúncia de Uribe faz Chávez cancelar ida à posse de Santos FELIPE ARIZA/EFE

JOSE MIGUEL GOMEZ/REUTERS

Por telefone, Lula pede a Chávez ‘saída’ negociada

verno venezuelano deve impedirapresençadegruposterroristas em seu território, onde não são atacados nem perseguidos como deveriam e de onde lançam ataques contra a Colôm-

bia”, afirmou. “Não existe nenhuma prova. Essas fotos foram tiradas não sei de onde”, rebateu Chaderton, referindo-se às fotos de supostos guerrilheiros – incluindo um líder de frente, conhecido como ‘Pablito’ – tomando cerveja, em uma praia venezuelana. “Tenho dúvidas pela cor da areia. Parece mais com a praia de Santa Marta, na Colômbia. Tenho dúvida também sobre a garrafa de cerveja, que não parece a (venezuelana) Polar, mas uma colombiana”, completou ele. “Se a Venezuela diz que fizemos uma montagem, então não deve temer que possamos ir a esses lugares”, insistiu o colombiano. “Por que não formamos uma delegação com muitos embaixadores para visitar as sete bases militares dos Estados Unidos na Colômbia?”, contra-atacou o venezuelano.

Logo após Hugo Chávez anunciar o rompimento de relações com a Colômbia, o Planalto passou a agir para reduzir a tensão entre os dois países. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem em Salvador que telefonou a Chávez, sem dar detalhes. Mas o Itamaraty informou que Lula sugeriu uma “saída” negociada da crise e ofereceu a ajuda doBrasilnabuscadeumentendimento. Lula tem uma visita programada à Venezuela no dia 6. Lula e sua equipe avaliaram queo climadetensão temfatores midiáticos. O presidente Álvaro Uribe,aduassemanasdedeixaro

cargo, está, na visão do Planalto, à vontade para fazer acusações a Caracas. Chávez, por sua vez, sabe que o presidente eleito da Colômbia,JuanManuelSantos,indicou disposição em negociar. O assessor de Assuntos InternacionaisdoPlanalto,MarcoAurélio Garcia, lamentou a decisão de Chávez de romper relações com a Colômbia. Mas disse ter convicção que a situação vai se “recompor” com a posse de Santos. “Estou convencido de que haverá vontade das duas partes de resolver isso”, disse Garcia, acrescentando que “o Brasil tem procurado em várias ocasiões e, com êxito em alguns momentos, reduzir tensões” na região.

CUBA

HAITI

GRÃ-BRETANHA

IRÃ

EUA

Havana impede blogueira Yoani Sánchez de viajar para estreia de filme no Brasil

FMI cancela dívida de US$ 268 milhões

Guerra do Iraque foi ‘ilegal’, diz vice-premiê

Teerã pressiona mulher a entregar defensores

Juíza decidirá sobre lei de imigração

O Fundo Monetário Internacional informou ontem que cancelou a dívida de US$ 268 milhões do Haiti. O órgão afirmou ainda que emprestará US$ 60 milhões para ajudar na reconstrução do país após o terremoto de janeiro, que deixou cerca de 300 mil mortos.

O líder do Partido Liberal e vicepremiê da Grã-Bretanha, Nick Clegg (foto), disse no Parlamento que a invasão do Iraque – apoiada por Londres – foi “ilegal”. O premiê David Cameron tentou se distanciar das declarações de Clegg.

O Irã está pressionando a mulher sentenciada à morte por apedrejamento para que revele nomes de pessoas envolvidas em uma ampla campanha por sua libertação. O caso de Sakineh Ashtiani, condenada por adultério, causou comoção internacional. Embora sua pena não tenha sido comutada, Teerã diz que ela não será apedrejada.

Uma juíza federal do Arizona, nos EUA, deveria decidir ainda ontem sobre a aplicação da nova lei de imigração no Estado. A medida, criticada pelo presidente Barack Obama, deveria entrar em vigor na próxima semana, mas um tribunal estadual julgará se a adoção da lei será suspensa enquanto o caso é decidido na Justiça.

Na OEA, embaixadores trocam acusações e insultos Representante da Colômbia entrega provas de que guerrilheiros das Farc usariam a Venezuela como esconderijo Denise Chrispim Marin CORRESPONDENTE / WASHINGTON

Numa reunião marcada por insultos mútuos, a Colômbia denunciou na OEA a presença de 1.500 guerrilheiros colombianos emterritóriodaVenezuela. Adenúncia provocou a fúria do embaixadordaVenezuela,RoyChaderton, que as qualificou de “mentirosas”, “parte de uma

A blogueira cubana Yoani Sánchez disse em seu perfil no Twitter que não conseguiu permissão das autoridades cubanas para viajar ao Brasil. Ela pretendia assistir à estreia do documentário Conexão Cuba-Honduras, do brasileiro Dado Galvão, que estreia hoje em Salvador. Ontem, mais três presos políti-

montagem”, “circo para a imprensa” e “fantasias garciamarquianas”. Logo na abertura da sessão extraordinária da OEA, o embaixador da Colômbia, Luís Alfonso Hoyos, apresentou documentos, mapas, fotos e vídeos para justificaradenúnciaepediuaformação de uma comissão de investigação a ser integrada por membros da ONU, da OEA e da imprensa. Segundo Hoyos, os guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e doExércitodeLibertaçãoNacional (ELN) vivem há anos em acampamentos em Zulia, sob proteção da Venezuela. “O go-

cos cubanos chegaram à Espanha como parte do acordo firmado entre os governos cubano e espanhol para libertar 52 dissidentes detidos desde 2003. No total, 15 opositores foram enviados para Madri nas últimas duas semanas. Outros cinco dissidentes cubanos deverão chegar ao país hoje.

REPRODUÇÃO DO SITE EL TIEMPO

‘Pablito’. Rebelde em praia supostamente venezuelana

CARL COURT/AP

Leonencio Nossa / BRASÍLIA


%HermesFileInfo:A-15:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

estadão.com.br

VISÃO GLOBAL

BAPT

O/AE

Cientista afirmou que tinha sido sequestrado pela CIA e Teerã diz que ele era agente duplo, mas há dúvidas sobre seu futuro ✽ ●

DAVID E. SANGER THE NEW YORK TIMES

Q

Websfera

ainda está por aí. E Amiri só pode esperar ter o mesmo destino. Isso porque há um outro tipo de fim para dramas como esse que o cientista iraniano certamente nem deseja pensar. Como foi o caso de Hussein Kamel, genro de Saddam Hussein. Ele fugiu do Iraque para a Jordânia em 1995 e forneceuparaoOcidentedadossobreosprojetos de pesquisa de armas químicas e biológicas iraquianos. Kamel também voltou a seu país, com a promessa de que seria perdoado. Alguns dias depois foi fuzilado. Sobum determinado aspecto, a deci-

O melhor da internet

THE WASHINGTON POST

Lobby do petróleo leva membros do governo Embora a atividade de lobista seja regulamentada nos EUA, suas ligações com o poder despertam críticas. Dos 600 lobistas que trabalham pela indústria petrolífera no Congresso americano, 430 já passaram pe-

Radar Global. Veja no blog os links das notas blogs.estadão.com.br/radar-global

ISTÃ

Um retorno arriscado ao Irã

uando o cientista iraniano Shahram Amiri pegou os agentes da CIA de surpresa, escapando para Teerã, ele apostou sua vida nesse ato. Será que ele acabará como Vitaly Yurchenko, o espião da KGB que há exatamente 25 anos fugiu para Washington, revelou alguns dos maisextremossegredos deum império em colapso e depois escapou dos agentes da CIA num restaurante francês em Georgetown e retornou a Moscou? Por incrível que pareça, Yurchenko

Internacional A15

lo Executivo ou Legislativo. O fenômeno tem mão dupla. Na agência encarregada de gerenciar projetos de energia em altomar, mais de uma dúzia de fun-

sãodeAmiri de voltar aseu país é uma excelente propaganda paraosiranianos.Durantemeses, eles insistiram que o cientista tinha sido sequestrado na Arábia Saudita em junho de 2009 pela CIA, depois drogadoetorturadoparafalar sobre o programa nuclear secreto do Irã. Mas por outro lado, o caso Amiri pode ser bastante desestabilizador para os iranianos.Sevocêacreditarapenasnuma parte da versão americana – segundo a qual o especialista forneceu informações por alguns anos para a CIA, depois desertou e ofereceu ainda mais dados – então os líderes iranianos devem refletir sobre essas revelações sobre

seu programa e o quanto ele ficou comprometido. Como observou Ray Takeyh, especialista do CouncilonForeignRelations, não existe nenhum precedente iraniano quanto ao tratamento de desertores da área nuclear que voltam ao país. “Acho que devem adotar o enfoquesoviético–vãoquerer usá-lo como propaganda”,disseoespecialista. “Creio que ele ainda estará por aí durante mais ou menos um ano. Mas não creio que, depois, as coisas estarão bem para ele. As autoridades precisamdeixarclaroaos potenciaisdesertores que há um custo a ser pago.” Esta semana, o governo iraniano ga-

rantiu que Amiri era um agente duplo, enviado para espalhar desinformações e descobrir quais dados o serviço de inteligência dos EUA tinha sobre o Irã. Agora que Amiri está de volta a Teerã, claro que são os iranianos que devem se preocupar se ele não seria um agente duplo americano. Como disse Takeyh,“quemconfiaráneleosuficiente para permitir seu retorno ao programa?” Basta perguntar a Yurchenko: o ex-espião da KGB foi interrogado durante anos sobre o que sabia e o que relatou aos americanos. Na melhor das hipóteses, o cientista iraniano parece fadado a esse mesmo tipo de interrogatório por muitos anos. Sua esperança, naturalmente, é que consiga viver o tempo necessário para explicar a complicada história de suas misteriosas viagens a seu filho pequeno quando ele for adulto o bastante para compreendê-la, e talvez quando o mundodescobrirseoIrãestavaembuscadabombaouabandonouoseuprojeto. / TRADUÇÃO DE TEREZINHA MARTINO ✽ É COLUNISTA E GANHADOR DO PRÊMIO PULITZER

Rodrigo Cavalheiro

cionários estiveram na indústria do petróleo. As trocas são comuns porque o salário de quem passa pelas máquinas administrativa e empresarial é valorizado. A relação, dúbia porque favorece a obtenção de informação privilegiada, não tem cor partidária. Entre os lobistas, 55% têm ligação com republicanos, mas um grande número trabalha com os democratas.

CNN

BBC

Combatente taleban erra ao armar bomba

CHINESAS

Pedidos congestionam Twitter de Chávez

Irshad Khan, comandante do Taleban, teve um destino trágico ao levar trabalho para casa na cidade de Bajaur, no Paquistão. A bomba que armava explodiu. Morreram ele e seu assistente. Vários membros da família Khan ficaram feridos.

64%

EmtrêsmesesdeTwitter,ovenezuelano Hugo Chávez, recebeu 288 mil pedidos: 19 mil solicitaçõesde emprego,17 milde moradia, 12 mil de empréstimos e 7 mil de auxílio legal. Chegaram ainda 139 mil mensagens de apoio e 66 mil de reprovação.

dos produtos falsos que chegam à Europa têm origem chinesa. A maior participação do país asiático é na pirataria de calçados: 90% são chineses FONTE: AFP


A16 Internacional %HermesFileInfo:A-16:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

estadão.com.br

Galeria

Veja mais fotos KHALIL HAMRA/AP

THONY BELIZAIRE/AFP

JULIAN ABRAM WAINWRIGHT//EFE

Haiti. Vendedor de lanches em Porto Príncipe AFP

Faixa de Gaza. No antigo aeroporto de Rafah, crianças palestinas tentam bater o recorde mundial de lançamentos para o ar de bolas de basquete

Paquistão. Moradores fogem das enchentes

Vietnã. Hillary Clinton manifesta apoio a programa anti-Aids

Corte aceita independência de Kosovo Tribunal internacional da ONU reconhece separação declarada unilateralmente em 2008; Sérvia diz que ‘jamais’ respeitará divisão LAURA BOUSHNAK/AFP

Andrei Netto CORRESPONDENTE / PARIS

Declarada de forma unilateral em 17 de fevereiro de 2008 e reconhecida até agora por 69 países, a independência de Kosovo foi considerada legal pela Corte Internacional de Justiça (CIJ), tribunal ligado à ONUcom sede em Haia. A decisão foi anunciada ontem e significa – além de um marco na história do país – uma derrota para o governo da Sérvia, que esperava ter a antiga parte de seu território restituída pela Corte Internacional. A sentença também abre as portas para o futuro ingresso da bandeira kosovar na ONU. Segundo o parecer do tribunal,adeclaração deindependência “não violou nem o direito internacional, nem a resolução 1244 da ONU”. O texto havia sido adotado em 1999, ao término dos confrontos entre o Exército sérvio e os separatistas albaneses. Desde então, a Província de Kosovotornou-seumprotetoradodasNaçõesUnidaseeraadministrada com autonomia, como formade controlar a crise humanitária decorrente da guerra. Instantes após a divulgação dasentença, oministro das RelaçõesExterioresdaSérvia,VukJeremic, veio a público para reafirmar que não reconhecerá “jamais” a independência da exprovíncia. Ele também garantiu que levará a questão à Assembleia-Geral das Nações Unidas, em setembro. “Dias difíceis virão pela frente. É de importância crucial preservar a paz e a estabilidade em todo o território da província”, afirmouJeremic,emtomdealerta. O chanceler continuou seu apeloaos que se opõem à separação de Kosovo – em sua maioria sérvios: “É crucial que nossos cidadãos não respondam às eventuais provocações. É primordial manteracalma,continuarperseverantes, determinados e unidos na continuação desse combate.” O tribunal tinha sido acionado em outubro de 2008 pela Sérvia para que se posicionasse so-

Festa. Albanesas de Kosovo comemoram na cidade de Mitrovica parecer do tribunal da ONU considerando legal a independência da ex-província sérvia bre a legalidade da independência. A sentença tem caráter apenas consultivo, mas serve como argumento para que outros países reconheçam a existência do Estado kosovar. Bascos e catalães. Mesmo que potências como Estados Unidos, Japão e 22 dos 27 membros da União Europeia já o tenham feito, as resistências ainda são grandes. A Rússia, maior aliado do governo da Sérvia, e a China, ambos membros permanentes

ONDE FICA 0 km

100

HUNGRIA CROÁCIA

ROMÊNIA

Belgrado

BÓSNIA

SÉRVIA

MONTENEGRO

KOSOVO

Pristina

N

ALB.

BUL.

MAC. GRÉCIA INFOGRÁFICO/AE

do Conselho de Segurança da ONU, não aceitam a divisão. Mesmo na Europa Ocidental háumaresistência importante: a da Espanha, país que tenta controlar os próprios movimentos separativas na Catalunha e no PaísBasco.Emdezembro,convidado a participar de um fórum promovido pela Corte de Haia, o governo espanhol afirmou que uma decisão favorável a Kosovo abriria “um precedente perigoso”aseparatistas espalhadospelomundo.VizinhoscomoRomênia, Moldávia, Grécia e Chipre, por razões distintas, também não aceitam a independência. Kosovo é um território de 1,8 milhão de habitantes, dos quais 90% de origem albanesa. Apesar desuaáreamínima,de10,8quilômetros quadrados – cerca de 25% do Estado do Rio de Janeiro –, o país foi pivô de um conflito armado entre as forças sérvias e os independentistas entre 1998 e 1999, em um dos últimos capítulos da implosão da Iugoslávia. O choque deixou cerca de 13 mil mortos e 1,8 mil pessoas estão desaparecidas até hoje.

Arcebispo Desmond Tutu anuncia retirada da vida pública AP

Sul-africano Nobel da Paz diz que não dará mais entrevistas e pretende passar mais tempo com a família CIDADE DO CABO

Oarcebispoanglicanosul-africano Desmond Tutu anunciou ontem que vai se retirar da vida pública no final do ano, quando completará 79 anos. Prêmio Nobel da Paz de 1984 por sua luta contra o apartheid, Tutu disse que “chegou a hora de diminuir o ritmo” e passar mais tempo

Despedida. Tutu na África do Sul: luta contra o apartheid com a família. O ex-arcebispo da Cidade do Cabo disse que após seu aniversário, em 7 de outubro, vai limitarseutemponoescritórioecon-

tinuará trabalhando apenas uma vez por semana com o Grupo dos Sábios – que reúne ex-dirigentes e Prêmios Nobel da Paz, como o ex-presidente dos EUA

Cenário: Simon Tisdall

Aval à separação kosovar estabelece novo precedente

S

eparatistas, secessionistas e divisionistas,desdeTaiwan,XinjiangeSomalilândia até Sri Lanka, Geórgia e West Country receberão com entusiasmo a decisão tomada ontem pela Corte Internacional de Justiça da ONU, que reconheceu a independência unilateral de Kosovo em relação à Sérvia. O caso estabelece novos precedentes para o direito internacional. Numa análise retrospectiva, parece claro que a reunificação da Alemanha, em 1990, contrariou a maré da história moderna. Ela representou uma espécie de último suspiro do velho modelounitáriode Estado-naçãodoséculo19.Desde a queda do Muro de Berlim, por todos os lugares, os países começam a se desmanchar. Vuk Jeremic, chanceler sérvio, que liderou a oposiçãoàdeclaraçãounilateraldeindependência de Kosovo, sugeriu que a fragmentação do paradigma do Estado-nação poderia se espa-

Jimmy Carter e o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan. “Em vez de envelhecer em casa com minha família, lendo, escrevendo, rezando e pensando,muitodo meutempo foi gasto em aeroportos e hotéis”, disse Tutu. “Chegou ahora de diminuir o ritmo, tomar chá com minha amada mulher e meus netos em vez derealizarconferênciaseconvenções em câmpus universitários.” Nas últimas semanas, Tutu apareceu em vários eventos da Copa do Mundo. O Nobel da Paz fez um discurso muito aplaudido na abertura do mundial.Apartirdeagora,Tutu não atenderá mais a pedidosdeentrevistas.“Comodisse Madiba (Nelson Mandela) quando se retirou da vida pública (em 2001): ‘Não me chamem, eu lhes chamarei’”, explicou. / AP e AFP

lhar,comofissurasnumapeça delouça,eprovocargrandesestragos.Emdiscursoantes daseparação de Kosovo, em 2008, ele voltou seu olhar para além dos Bálcãs, na direção de países como o Sudão, que pode ser dividido até o fim do ano. Na África, disse ele, “há cerca de 50 ‘Kosovos’ esperando para ocorrer”. A aceitação internacional da medida unilateral dos kosovares seria um sinal muito perigoso de que não há mais regras.“ASérviaquerjogarpelasregras.Acomunidade internacional não pode decidir agora que tais regras não são mais consideradas válidas”, disse Jeremic. Agora,aSérviaenfrentaacrescenteperspectiva do reconhecimento internacional de Kosovo,da sua possível admissão como membro pleno da ONU e da perda de um território considerado parte de sua história. Ao mesmo tempo, abrem-se para Belgrado os portões da Europa. Trata-se de um remédio amargo. A situação pode causar distúrbios internos. Mas, quando a poeira assentar, o bom senso e os interesses próprios podem ditar a aceitação do resultado. Assim como a Batalha de Kosovo, travada em 1389 e considerada tão central para a identidade sérvia, a luta atual por Kosovo foi perdida. / TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

✽ É ANALISTA DO ‘THE GUARDIAN’

Sanção ‘destrói’ chances de diálogo, diz Pyongyang Coreia do Norte eleva tom com EUA, um dia após Hillary e Gates visitarem Seul e ampliarem cerco ao regime comunista SEUL

A Coreia do Norte alertou ontem os EUA que a imposição de novas sanções e a realização de exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul desestabilizam a região, além de “destruir” a disposição para negociações nucleares. A ofensiva retórica ocorre um dia após os secretários de Estado e Defesa dos EUA,

Hillary Clinton e Robert Gates, visitarem a Coreia do Sul. “Se os EUA realmente estão interessados na desnuclearização da Península Coreana, deveriam conter os exercícios militares e as sanções”, disse Ri Tong, porta-voz do governo norte-coreano. As ações, declarou Ri, são parte de uma “política hostil para a Coreia do Norte”. Hoje, tem início em Hanói a cúpula de segurança dos Países do Sudeste da Ásia (Asean), que deve debater o naufrágio de um navio de guerra sul-coreano, há dois meses. Seul e Washington acusam Pyongyang pela afundamento, mas o governo norte-coreano nega envolvimento. / AP


%HermesFileInfo:A-17:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

Vida

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

A17

estadão.com.br Leia. Calculadora especial faz conversão de espaço em tempo estadão.com.br/ciência

/ AMBIENTE / CIÊNCIA / EDUCAÇÃO / SAÚDE / SOCIEDADE

Ambiente. Decreto do presidente Lula com medidas de combate à devastação no bioma será editado em setembro, afirma a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. Medida semelhante foi adotada em 2008 para deter o ritmo de abate da Floresta Amazônica

Governo vai cortar crédito rural de produtor que derrubar Cerrado Marta Salomon / BRASÍLIA

Ogovernopreparamedidaspara cortaro crédito rural de produtores com imóveis em uma área de quase 24% do território nacional como forma de conter o desmate no Cerrado, informou ao Estado a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. No Cerrado, o ritmo de corte da vegetação é mais acelerado que na Amazônia. Decreto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com medidas de combate à devastação no bioma será editado em setembro, disse a ministra. O Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento no Cerrado também estimulará a proteção por meio de pagamento de serviços ambientais. O corte de crédito aos produtores que desrespeitam a lei ambientalfoiamedidamaispolêmica adotada pelo governo em 2008 para deter o ritmo de abate da Floresta Amazônica. Pressões contra a medida levaram à demissãodaentãoministraMarina Silva. A resolução do Banco Centralcom as restriçõesentrou em vigor em julho de 2008, dois meses após a queda da ministra. Naépoca,oavançodasmotosserrashaviainterrompidoumpe-

VALÉRIA GONÇALVEZ/AE–22/9/2009

ríodo de três anos na queda das taxas de desmate. Com o corte docréditoaos desmatadores,associadoàaçãodos fiscais, aAmazônia deverá exibir, pelo segundo ano consecutivo, a menor taxa de devastação desde que começou a medição, em 1988. Estudo do Ministério do Meio Ambiente divulgado ontem apontou o Cerrado como o mais sensível dos biomas brasileiros. A taxa de desmate entre 2002 e 2008 superou a da floresta, proporcionalmente à extensão do bioma: 0,69% contra 0,42% na Amazônia.Emtamanho,oCerrado só perde para a Amazônia, quedominamaisde49%doterritório nacional. O Cerrado detém quase 24% e abrigou a principal fronteira agrícola do País.

“O desmatamento será o menor do menor neste ano” ● Dados preliminares do desma-

Proteção. Área de preservação de Cerrado foi desmatada em Nova Andradina (MS) Metas. O combate ao desmata-

mento no Cerrado faz parte das metasdo clima. Lei aprovada pelo Congresso pouco antes da Conferência de Copenhague, em dezembro, prevê queda de 40% no ritmo de corte da vegetação no Cerrado até 2020. O combate ao desmate no bioma enfrenta dificuldades adicionais porque aindahá margem para o corte legal da vegetação. O Código Florestal prevê proteção de 20% da área dos imóveis ru-

rais no local, porcentual inferior aos 80% exigidos na Floresta Amazônica e aos 35% impostos às áreas de Cerrado localizadas no Bioma Amazônia. No período de seis anos analisado pelo MMA, o Cerrado perdeu 4,17% de sua vegetação – ou cerca de 85 mil quilômetros quadrados, o que equivale a 57 vezes o tamanho da cidade de São Paulo. O porcentual da Amazônia foi de 2,54% e dos Pampas, 0,2%.

DESFLORESTAMENTO ● Ritmo do desmate no Cerrado foi maior entre 2002 e 2008 Bioma

Taxa anual de desmatamento (%)

Área desmatada no período (km2)

Cerrado

0,69

Pantanal

0,47

4.279

Amazônia

0,42

110.068

Caatinga

0,33

16.576

Pampa

0,20

2.183

FONTE: MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

85.074

tamento na Amazônia nos meses de junho e julho permitem ao governo apostar em um novo recorde em redução do abate da floresta neste ano. “Este ano vai ser o menor do menor”, disse ontem a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. O anúncio da nova taxa está previsto para setembro. A ministra deverá antecipar a meta do Plano Nacional de Mudanças Climáticas de reduzir o desmatamento na Amazônia a 5 mil km2 de 2020 para 2017. Isso equivale a pouco mais de três vezes o tamanho da cidade de São Paulo. No ano passado, o País registrou a menor taxa de desmatamento da Amazônia desde o início da série histórica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 1988. Luciano Evaristo, diretor de Proteção Ambiental do Ibama, garantiu que a fiscalização não relaxou em ano eleitoral. / M.S.


A18 Vida %HermesFileInfo:A-18:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

PLANETA

} DIVULGAÇÃO

Tratamento. Veterinários e Sininho em um tanque tos provocados pelos anzóis nas nadadeiras, boca e língua. Entretanto,deacordocomosveterinários, Sininho morreu de complicações respiratórias, pois se afogou ao ficar presa à rede. Ogolfinho não reagiu aotrata-

dade de alteração do Código Florestal. No início do mês, uma comissão especial da Câmara aprovou propostaelaborada pelodeputado federal Aldo Rebelo (PCdoBSP) para mudar a lei. A votação só deve ocorrer após as eleições. A presidente da Confederação

REUTERS

hoje os laudos oficiais do Ibama sobre a causa da morte dos quase 600 animais, entre golfinhos, tartarugasepinguins, que apareceram mortos nas praias da Baixada Santista no último final de semana. O assunto foi notícia na revista americana Time e no jornal inglês The Guardian.

Nacional da Agricultura (CNA), a senadora Kátia Abreu (DEMTO), havia previsto essa corrida. Isso porque o texto estabelece uma moratória de cinco anos para novos desmatamentos. Hoje é possível desmatar 20% da propriedade na Amazônia e 75% no Cerrado (em Estados da Amazô-

A Estação Qualidade de Vida

Não é porque a temperatura caiu que você tem que ficar aí caidão. A programação que a Rádio Eldorado preparou para você nesse inverno é mesmo quente. Tem shows especiais, entretenimento, atividades esportivas, gravação de programas off studio, jogos, peças, degustação de histórias, ioga e muito mais. Inscreva-se agora mesmo. Acesse o site e confira as datas, a programação completa e aproveite o melhor do inverno.

Inscrições pelo site: www.estacaoferias.com.br

Senadores do Partido Democrata abandonaram os esforços para tentar aprovar a atual proposta de lei do clima nos Estados Unidos, que previa limitar as emissões de gases-estufa. Agora, segundo o jornal The Washington Post, a estratégia dos congressistas será aprovar um texto que propõe aumentar taxas sobre empresas petrolíferas. /ANDREA VIALLI e REJANE LIMA

A hora do polvo Quatro novas espécies de polvo foram descobertas na Antártida. Entre elas, o Adelieledone polymorpha, que terá seu veneno anticongelamento analisado por cientistas. Eles querem descobrir se há usos medicinais.

nia Legal). O secretário estadual do Meio Ambiente de Minas, José Carlos Carvalho, diz que a pasta tem identificado “uma maior pressão para desmatamento neste ano”.Houveumaumento decerca de 20% nas autorizações para intervenção na vegetação. Em 2009 foram 1.710 autorizações. E, até 12 de julho de 2010, 1.046. Para Carvalho, tomando como base o princípio da precaução, deveriam ser suspensas as autorizações para desmate até a lei ambiental ser definida. Denílson Bezerra, diretor de Florestas do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), relata um aumento de cerca de 30% na busca por licenças de desmate.Nosseis primeirosmeses desteanoforam232autorizaçõespa-

Patrocínio:

Apoio no Evento:

Apoio Cultural:

ra desmate, contra 350 de todo o ano passado. “O Tocantins tem forte vocação agropecuária. Temo que, com essa moratória, o desmatamento ilegal volte a aumentar”, diz. De acordo com ele, o Estado tem boa logística e terras baratas, o que atrai os produtores. “Temhavido umaumentoda demanda por desmatamento e estou preocupado com isso.” Segundo Bezerra, alguns proprietários recentemente têm apresentadoseuspedidosdepermissão para desmatar como se estivesse valendo a proposta feita por Aldo Rebelo. “Nesse caso, éclaroqueos pedidossãoindeferidos”, diz. Apesar de ainda não ter notado aumento, o secretário de Meio Ambiente do Pará, Aníbal

Para secretário de MT, falta incentivo para produtor Com a melhoria de infraestrutura prevista, proprietários poderão achar que desmatar é um bom negócio O secretário de Meio Ambiente de Mato Grosso, Alexander Torres Maia, diz não se preocupar tantocomotexto criadopelodeputado Aldo Rebelo para alterar a legislação ambiental, mas com a falta de incentivo no País para manter a floresta em pé. Segundoele,éprecisoinvestiremPagamentos por Serviços Ambientais (PSA). “Só em Rondolândia, um proprietário sozinho tem uma área de 300 mil hectares, maior que Portugal. Sem incentivo, ele podecolocar abaixocerca de 60 mil hectares (quase duas vezes a área de Campinas)”, diz ele. EmMatoGrosso,nesteanoforam 9 autorizações para desmate e 29 para exploração florestal – no ano passado, foram 12 e 61, respectivamente. De acordo com o secretário, osprodutoresestão“descapitali-

Médicos são acusados por infecção no ES Ernesto Batista

Realização:

ESTADOS UNIDOS

Democratas buscam nova lei do clima

Mortes. Devem ser divulgados

Tocantins e de Minas já sentem a pressão causada pela possibilidade de alteração do Código Florestal; outros manifestam preocupação

Vários Estados estão preocupados com a corrida de proprietários por autorizações de desmatamento e alguns, como Tocantins e Minas, notam crescimento da procura. O principal motivo é a possibili-

Leia. Pinguins sujos de óleo são resgatados no Uruguai estadão.com.br/planeta

mentocomantibióticos, mesmo após ter sido acompanhado durante 24 horas pelos veterinários, que o alimentavam via sonda. Mantido pela Fundação Fernando Lee e pela Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp), o Cram-Reviva funciona na Ilha dos Arvoredos, a 1,6 km da Praia de Pernambuco, no Guarujá. Atualmente, cinco pinguins, oito tartarugas, duas fragatas e um atobá encontrados com vida na última semana no litoral paulista são tratados no local.

Crescem pedidos de permissão para desmate Afra Balazina

estadão.com.br

Ativistas da ONG AnimalNaturalis protestaram ontem na Cidade do México contra o vazamento de petróleo no Golfo do México. OMAR TORRES/AFP

Golfinho encontrado em Ilhabela não resiste e morre no Guarujá Um golfinho que estava sendotratadonoCentrode Recuperação de Animais Marinhos (Cram-Reviva),noGuarujá,litoral paulista, não resistiu aos ferimentos e morreu na noite de terça-feira. A jovem fêmea adultadaespéciegolfinho-dedentes-rugosos (Steno bredanensis) foi encontrada no dia 9, na Praia do Sino, em Ilhabela, e por isso foi batizada de Sininho. Com 2,30 metros de comprimento e pesando 230 quilos,Sininhoestavatodaenroscadaem uma redecheiade anzóis no momento que foi resgatada, após ter sido avistada por banhistas e pescadores. O animal estava com ferimen-

‘PETRÓLEO MATA’

ESPECIAL PARA O ESTADO / VITÓRIA

A Polícia Civil do Espírito Santo indiciou ontem seis médicos, dois diretores e uma enfermeira de dois hospitais capixabas por crime contra a saúde pública e lesão corporal grave por causa de um surto de micobactéria de crescimentorápido(MCR)ocorrido entre abril e julho de 2007. Esta é a primeira vez em que pro-

zados”. Mas a situação pode mudar até 2012 e 2013, com a melhoria da infraestrutura no Estado (como asfaltamento de estradas econstruçãodeferrovia) eaconsequente redução do custo de frete. Dessa forma, se não houver até lá incentivos para os produtores manterem as florestas, eles poderão desmatar. Em São Paulo, por exemplo, foi criada uma lei estadual de PSA para pagar proprietários que cuidem de nascentes em suaspropriedades.Dessamaneira, eles garantem a produção de águano Estado.OmodelofoiimplementadocomsucessoemNova York, nos Estados Unidos, há cerca de 20 anos.

Faça a sua parte

Evite guardar pilhas velhas em casa, pois os elementos tóxicos são potencializados quando elas deixam de ser usadas. Leve-as para coleta.

Picanço, também acredita que a procura por licenças possa crescer no Estado. “Para se evitar esse tipo de ‘burla’, o Congresso tem de estabelecer um marco temporal inicial retroativo, a fim de conter qualquer tipo de subterfúgio na obtençãodeautorizaçõesdedesmates autorizados provocados pelo início de eventual moratória”, diz ele. Direito. O deputado Aldo Rebelo não vê problema no aumento de pedidos para desmatar – já que é um direito do produtor pela lei atual. Assuero Veronez, da CNA, afirma não ter percebido um crescimento da busca por permissões de desmate no Acre. Mas também diz se tratar de um direito legítimo do proprietário.

PARA ENTENDER 1. O Código Florestal O novo Código Florestal foi aprovado em comissão especial da Câmara dos Deputados no dia 6 de julho. Para entrar em vigor, tem de ser votado pelo Congresso e sancionado pelo presidente.

2. Preservação permanente O texto diminui de 30 para 15 metros a área de proteção mínima em margens de rios.

3. Reserva legal Propriedades pequenas, com até 4 módulos rurais, não precisam mais manter mata nativa, ou reserva legal.

4. Regularização A proposta para o novo código abre possibilidade de anistia a quem desmatou até julho de 2008 e permite que as reservas sejam recuperadas com espécies não nativas (chamadas de exóticas).

Desmoralização. Roberto Smeraldi, da ONG Amigos da Terra Amazônia Brasileira, abordou o assunto em debate promovido pelo Estado na semana passada. Ele coloca em dúvida se a moratória de cinco anos para novos desmatamentos será respeitada pelos produtores, já que a proposta libera 90% dos proprietários de terra do País da exigência de recuperar vegetação nativa

em parcela dos imóveis. “Quem vai acreditar na moratória se eu desmoralizo a lei, passo uma esponja e esqueço?”, indagou Smeraldi. /A.B.

fissionais de saúde são acusados criminalmente por um surto de infecção hospitalar no País. Os acusados são o diretor-geral,AntonioAlvesBenjamimNeto,e o diretor-clínico, IvanLima; os médicos Gil da Costa Gomes, Isaac Walker de Abreu, Luís Alberto Sobral Vieira Júnior, Adelmo Rezende da Costa, Leandro Correa Leal e Gustavo Peixoto Soares Miguel; e a enfermeira Cláudia Sales Martins do Nascimento.TodostrabalhamnoHospital Meridional. Miguel e Cláudia atuavam ainda em outro hospital particular, o Santa Rita. As acusações constam nas 800 páginas de dois inquéritos que investigavam 106 casos de infecção hospitalar pelo micro-

organismo, todos ocorridos em pacientes submetidos a cirurgiascomvideolaparoscopia.Ainda estão em aberto mais nove inquéritos para investigar 86 casos registrados em outros nove hospitais da região metropolitana de Vitória no mesmo período. Nos inquéritos, os policiais apontaram que a infecção ocorreu por descaso na organização do centro cirúrgicos, que houve falhanoreprocessamentodematerial, excesso de cirurgias em ummesmodia,desinfecçãoinsuficiente e reutilização de materialdescartável.Osinquéritosserão encaminhados hoje para o Ministério Público Estadual, que terá 15 dias para analisar as provas e abrir denúncia.


%HermesFileInfo:A-19:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Vida A19


A20 Vida %HermesFileInfo:A-20:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

MARCOS SÁ CORRÊA ✽ ●

blog: marcossacorrea.com.br

Falta cabeça à conservação

P

arem a motosserras. Vem aí o mapa-múndi das florestas, lembrando que as árvores mais altas da Terra estão espetadasna Costa Oeste dos EUA e no Sudeste Asiático. As da Amazônia mal batem no peito dessas gigantes. Não é bem esse o planeta que o governo brasileiro desenha quando descreve para a opinião pública o estadoda Terra. Nos outros países nem existem mais árvores, não é mesmo? Pena que o mapa seja o tipo da informaçãoquepassa defininhopelonoticiário, enterra-se nos anais acadêmi-

cos e lá desaparece. Aí, ligam-se as motosserras. O que mais poderia fazer com essa informação quem vive num tempo em que a ciência empurra sem parar a natureza para além do senso comum? Onde havia monstros, prodígios e portentos demarcando os limites do mundo conhecido na cartografia medieval, agora há biomas, efeitos antrópicos e aquecimento global disputando espaço com velhas lendas. E não será só com notícia ligeira que se pisa em terra incógnita. Falta muniçãoem portuguêsparadesbravá-la,por-

que os livros nos quais os naturalistas aprenderam a traduzir para leigos os segredos da realidade saem, geralmente, em inglês. E em inglês permanecem. Só em inglês dá para ler de enfiada e com prazer a história da complicação em que se meteu o biólogo Bernd Heinrich, comprando no Estado do Maine, em 1977, para cultivar uma floresta, terras que fazendas antigas e madeireiras recentes haviam deixado no osso. Restaurá-la só com salário de professorera,de cara,umprojeto falido.Heinrich decidiu reflorestar a propriedade com o dinheiro e a técnica da explora-

Cidade no Rio vira alvo de caçador de meteorito Queda de rocha extraterrestre em Varre-Sai há cerca de um mês gera interesse de cientistas e de pessoas que querem lucrar com a descoberta Clarissa Thomé / RIO

A pequena cidade de VarreSai, a 375 quilômetros do Rio, tornou-se destino de um tipo diferente de turistas – os caçadores de meteoritos. Eles estão à procura de fragmentos de um objeto que caiu no município há um mês. Há duas semanas, um casal de bolivianos foi preso, no Aeroporto

Internacional do Rio de Janeiro, com três pedaços do meteorito. O prefeito Everardo Ferreira (PP)oferecebicicletasderecompensa aos estudantes que recuperarem partes da pedra. “Queremos incentivar os alunos para que estudem a região, vivenciem esse achado tão importante para a cidade. Queremos também que o meteorito fique em Varre-Sai”, afirmou Fer-

reira, que pretende criar um museu astronômico como forma de fomentar o turismo na região. Varre-Sai entrou para a rota do comércio de meteoritos na noite de 19 de junho, quando o agricultor Germano da Silva Oliveira, de 62 anos, viu um rastro vermelho no céu e uma explosão. No dia seguinte, ele caminhou até um campo de plantação de mandioca e encontrou

ção comercial de madeira. Tiradas num intervalo de três décadas, fotos aéreas do terreno comprovam que ele acertou a mão. Porque essa mão teve cabeça para fazer em cada metro quadrado de suas colinas um considerável investimento de curiosidade e pesquisa. O trabalholherendeu, fora o prazerdemorar numa clareira onde hoje alces e ursos vêmcomer maçãs,dúzias de livros cotados pela crítica como obras-primas da divulgação científica. E alguns sucessos de livraria. Como autor, Heinrich pode ser tudo, menos sedentário. Costuma zanzar por suas matas a qualquer hora do dia e da noite, como se estivesse em casa. Controla a cada estação a chegada e a partida dospássaros,anfíbios einsetos. Sobe em pinheiros com lápis e papel na mão, para rascunhar, lá do último galho, vistas panorâmicas que acompanham a evolução da paisagem. Aponta, pessoalmente, as árvores condenadas às serrarias, para que outras retomem o território que originalmente lhes cabia. Sua floresta se tornou um modelo vivo de ciência aplicada à conservação. Ele costuma usá-la em aulas de campo. E suas aulas soam convincentes, porque anos atrás um ex-aluno desengana-

uma pedra acinzentada, com 600 gramas e 12 centímetros. Levou para professores de uma escola municipal. Deu sorte. A professora Filomena Ridolphi, cadastrada na Olimpíada Brasileira de Astronomia, reconheceu a relevância do material. O físico Marcelo de Oliveira Souza, professor da Universidade Estadual do Norte FluminenseecoordenadordoClubedeAstronomia Louis Cruls, explica que há poucos registros de quedas de meteoro. “O resgate é mais raro ainda. Osrelatos de Oliveirasão importantíssimos para entendermos a trajetória,comochegouàatmosfera. Cada meteorito pode trazer informações novas sobre a formação do Sistema Solar. Ficoumilhõesde anosvagando pelouniverso”,afirma.Oúltimoregistro de meteoro a cair no Rio com posterior resgate é de 1869.

do lhe pediu para deixar seu corpo apodrecer ao relento na mata (o que Heinrich recusou), acreditando que assim chegaria diretamente à única vida após a morte que se pode conferir molécula por molécula. Não há assunto obscuro e abstrato queHeinrichnãotorneclaroeconcreto em duas ou três páginas. A conversa fiada sobre sequestro de carbono, por exemplo. Ela paira no ar há tanto tempo que parece incapaz de pegar na terra. Heinrich a materializa num galho que cresce diante de sua janela, absorvendo por segundo em cada célula4,6milhõesdemoléculasdedióxido de carbono,possivelmente expelidos por “um tronco em decomposição naAmazônia,um carronas avenidas de Los Angeles, uma usina a carvão no Utah, um pássaro na Indonésia e um babuíno na Tanzânia”. Portanto, “cada célula de madeira em cada árvore” de sua propriedade é um permanente “dá-e-toma com o resto do mundo”. Dito assim, parece simples, não? Pois é o mesmo cálculo queotalmapa-múndidamassaflorestal pretende converter à escala planetária. Para que ninguém mais possa dizerque nãotem nadaaver comisso.

ALEXANDRE VIEIRA AG. O DIA–14/7/2010

Achado. O agricultor Germano Oliveira segura meteorito Souzaeum grupode pesquisadores também vasculharam a região, mas nada encontraram. Estima-se que haja um pedaço gigante, de cerca de 20 quilos. “Há umcomérciomundial demeteo-

MARCOS DE PAULA/AE–14/6/2010

rito. Alguns têm interesses científicos, outros compram apenas para especular”, diz ele. Uma rocha como a que Oliveira encontrou valeria até R$ 18 mil e a rocha de 20 quilos, R$ 1 milhão.

SOCIEDADE

Estados não decidem sobre eutanásia de cães

Estudo. Isabel Teixeira-Santos com duas amostras

Pré-histórico usava planta contra verme Estudo da Fundação Oswaldo Cruz avaliou fezes fossilizadas encontradas no Piauí e no Arizona (EUA) RIO

O ser humano usava plantas medicinaisparacombaterverminoseshá8,5 mil, indica uma pesquisa do Departamento de Paleoparasitologia da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz. O estudo encontrou vestígios de plantas que têm efeito anti-helmíntico em coprólitos – fezes fossilizadas. A pesquisadora Isabel Teixeira-Santos chegou à conclusão ao analisar amostras encontradas no Piauí e no Arizona (EUA). “A gentetentatraçaroperfil paleoepidemiológico de grupos humanos pré-históricos. O ambiente era muito diferente. Tentamos entender que meios tinham para combaterdoenças. Isso é importante para entender a evolução humana”, afirma a bióloga, que analisou o tema em sua tese de mestrado. As amostras eram de períodos diferentes. As do Arizona têm

até 4 mil anos; as do Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, 8,5 mil. Ela encontrou pólen e grânulo de amido de plantas da família das quenopodiáceas e das malváceas, que têm a propriedade de combater verminoses.“Essesgrânulossãoencontrados na raiz das plantas. O pólen está nas flores. Isso demonstra que eles comiam as partes da planta que fazem efeito”, explica a bióloga. “Não posso dizer que faziam isso de forma intencional, porque não há registros. Mas é provável que sim. Eles sentiam os sintomas e procuravam algum tipo de tratamento”, afirma. Nasamostras do Piauí também foram encontradas vestígios de polipodiáceas, família a que pertencem as samambaias. “Eles comiam as folhas. Alguns autores descrevem que essa folha provoca vômito e auxilia na remoção de helmintos (vermes)”, diz Isabel. A pesquisadora também conseguiu identificar a alimentação desses povos. No Arizona, a dieta era predominantemente milho e yuka, uma espécie de inhame. “Eram grupos que já tinham agricultura”, afirma. No Piauí, havia até pinhão na base alimentação. / C.T.

Regras para eutanásia de cães com leishmaniose visceral não podem ser feitas por leis estaduais, diz a Advocacia-Geral da União. A AGU sustenta que Estados podem complementar diretrizes gerais sobre saúde estabelecidas pela União, mas não contrariá-las. O documento foi usado para o governo paulista vetar um projeto de lei que previa a possibilidade de donos de cães com a doença exigirem contraprova custeada pelo governo antes da eutanásia. RIO

Estoque de sangue do Inca está baixo O Instituto Nacional de Câncer enfrenta baixa no estoque de sangue. Para doar, basta comparecer ao banco de sangue do Inca, que funciona de segunda a sexta, de 7h30 às 14h30, e aos sábados, de 8 às 12 horas, na Praça da Cruz Vermelha, 23, 2.º andar, no Rio. RELIGIÃO

Papa expulsa padre que abusou de adolescente O papa Bento XVI expulsou do clero um padre americano que abusou sexualmente de um adolescente nos anos 1970. O padre Thomas Crum, da diocese de Youngstown, em Ohio, reconheceu sua culpa no ano passado, mas não foi processado porque o caso havia prescrevido. / AFP

CORREÇÃO

Diferentemente do que foi publicado na edição de ontem, o medicamento Avastin, da Roche, tem autorização para uso contra o câncer de mama no Brasil. A eficácia da droga, porém, tem sido questionada nos EUA.


O ESTADO DE S. PAULO %HermesFileInfo:X-3:20100723:

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

A21

EXTRA E SEARA,

USE SEU CARTÃO EXTRA E PARTICIPE!

PATROCINADORES OFICIAIS DA SELEÇÃO, DÃO PARA VOCÊ MEIO MILHÃO**, FÉRIAS*** E GLAMOUR DE JOGADOR DE FUTEBOL***. ENVIE O CÓDIGO DO SEU CUPOM NÃO FISCAL POR SMS PARA 49210 OU CADASTRE NO SITE TORCIDAEXTRA.COM.BR E PARTICIPE!****

Período da Promoção: 10/6/2010 a 2/8/2010. Sorteio pela Loteria Federal dia 7/8/2010. Consulte regulamento completo nas lojas participantes e no site www.torcidaextra.com.br. A cada R$ 60,00 em compras, efetivamente pagas com o cartão Extra, e que contenha um produto SEARA, sendo que o produto SEARA a granel participa a partir de embalagem única de 1 kg, o cliente receberá, no cupom não fiscal, um código alfanumérico de 19 posições para participar da promoção. Promoção válida exclusivamente para as lojas físicas EXTRA HIPERMERCADOS, EXTRA SUPERMERCADO E EXTRA FÁCIL. Número para envio do SMS: 49210. ****O SMS é tarifado pela Operadora de Telefonia Celular no importe de R$ 0,31 + imp/ msg. O código alfanumérico também poderá ser cadastrado no hotsite www.torcidaextra.com.br. **Prêmio total no valor de R$ 501.428,56, líquido de Imposto de Renda, vinculado a Título de Capitalização emitido pela Sul América Capitalização S.A. - SulaCap. CNPJ 03.558.096/0001-04. Processo SUSEP 15414.000741/2009-42. A aprovação deste Título pela SUSEP não implica, por parte da Autarquia, em incentivo ou recomendação a sua aquisição, representando, exclusivamente, sua adequação às normas em vigor. O consumidor poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de capitalização, no sítio www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na SUSEP, nome completo, CNPJ ou CPF. ***Os prêmios “Viagem a Punta del Este” e “Reportagem em revista de celebridade” serão oferecidos aos sorteados diretamente pelas empresas responsáveis pela promoção (SEARA e EXTRA), e não estão vinculados à premiação no valor de R$ 501.428,56, referente ao Título de Capitalização. Medicamentos, armas e munições, fogos de artifício ou de estampido, bebidas alcoólicas, fumo e seus derivados, conforme o artigo 17 da Circular SUSEP nº 376/2008, não dão direito a participação nesta Promoção. As Drogarias Extra, Serviços de Recarga de Celular e Garantia Estendida não participam da Promoção Bolada Extra. A quantidade total de prêmios é válida para todas as lojas físicas participantes da promoção Bolada Extra.

CADA R$ 60,00 EM COMPRAS COM CARTÃO EXTRA CONTENDO 1 PRODUTO SEARA* = 1 COMBINAÇÃO PARA SORTEIO. * PRODUTO A GRANEL PARTICIPA A PARTIR DE EMBALAGEM ÚNICA DE 1 KG

GPS NDrive Touch SE 4,3 XL

15x

29,90

iguais

nos cartões Extra (0+15) Total a prazo R$ 448,50 Não são todos os produtos que estão disponíveis nas lojas Extra Hipermercados e Extra Eletro, podendo variar de acordo com o estoque ou sortimento de cada loja. Consulte a loja mais próxima.

A vista

TV LCD 40” Samsung LN40C530F1 Full com conversor digital

18x iguais

TV tela plana 21” a partir de:

18x

214

iguais

,90

A vista

A vista

2.799,90

TV LCD 19” a partir de:

18x

30,90

iguais

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 556,20

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 3.868,20

349,90

45,99

Receptor canais digital Utech Dt2612

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 827,82

399,90

A vista

18x

599,90

22,99

iguais

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 413,82

GRÁTIS: 1 KIT ALTO-FALANTE

A vista

Autorrádio Cyber ANB-3002

18x

299,90

26,90

iguais

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 484,20 A vista

349,90 Home theater Philco PHT660

18x

38,90

iguais

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 700,20 A vista

499,90

Câmera digital Samsung Pl100 prata

18x iguais

53,90

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 970,20 A vista

699,90 cada

Câmera digital Sony DSCW320 black

18x iguais

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 1.114,20 A vista

799,90

Roteador lan wireless com antena fixa TP-Link

3x

32,99

iguais

nos cartões Extra (0+3) Total a prazo R$ 98,97 A vista

79,99

DE: 349,00 Estabilizador Micro Mono Ts 300 M115v TS Shara

39

,99 cada

POR: 299,00

Mouse óptico Bright PS/2 0012 - preto

Webcam Bright

9,99

35,99

Multifuncional HP C4680

18x iguais

DE: 1.899,00 POR: 1.699,00

22,99

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 413,82

299,00

A vista

Impressora Epson T25

10x iguais

23,90

nos cartões Extra (0+10) Total a prazo R$ 239,00

*

Plano válido somente para produtos indicados e pagamento com cartões Extra iniciados pelos números: 527407 e 515740. Consulte condições na loja.

61,90

A vista

169,00

Notebook Dell 1428 PT

Fotos meramente ilustrativas

• Processador Pentium Dual-Core • Memória de 4 GB • HD de 250 GB • DVD-RW (Leitor e gravador de CD e DVD) • Webcam • Windows 7 Basic

18x iguais

130

,90

18x

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 2.356,20 A vista

DE: 1.599,00 POR: 1.399,00 Computador Kennex K980

• Processador Intel Pentium Dual-Core • Memória de 4 GB • HD de 750 GB • Monitor LCD 15” • Windows 7 Basic”

1.699,00

Compre aqui (1)

sem juros

77

,72

nos cartões Extra (0+18) A vista

1.399,00

Monitores a partir de:

18x iguais

22,99

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 413,82 A vista

299,00

(1)

Televendas: 4003-0363

Verifique sempre se a cidade de onde você está falando permite ligações sem o código de operadora, ligando diretamente 4003-0363. Capitais e regiões metropolitanas: 4003-0363 – custo de uma ligação local + impostos. Demais localidades: 0XX11 4003-0363 - custo de uma ligação interurbana para São Paulo (capital) + impostos.


A22 %HermesFileInfo:X-4:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

E NO EXTRA.

*

SÃO PROIBIDAS A VENDA E A ENTREGA DE BEBIDAS ALCOÓLICAS A MENORES DE 18 (DEZOITO) ANOS (art. 81, II do Estatuto da Criança e do Adolescente).

Churrasqueira elétrica Heyn Light Grill

3x iguais

24,90

nos cartões Extra (0+3) Total a prazo R$ 74,70

59,90 cada

A vista

Fogão Esmaltec Caribe Max 4 bocas

Micro-ondas Electrolux MEF28

• Acendimento automático total

18x iguais

Refrigerador dúplex Dako DK380

18x

18x

66,61

sem juros

sem juros

A vista

6x

49

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 322,20

319,00

A vista

259,00

949,00 cada

Panela elétrica de arroz DL 20-2

20,90

iguais

nos cartões Extra (0+6) Total a prazo R$ 125,40

Sanduicheira e mini grill Cadence SAN201

A vista

52,72

17,90

nos cartões Extra (0+18)

nos cartões Extra (0+18) A vista1.199,00 cada

,90

iguais

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 394,20

Refrigerador Electrolux RDE30

• Gaveta multiúso

18x

21,90

*Plano válido somente para produtos indicados e pagamento com cartões Extra iniciados pelos números: 527407 e 515740. Consulte condições na loja.

ELETRO FACIL, FACIL

A vista

99,90

Cafeteira Arno Perfectta

3x iguais

26,90

nos cartões Extra (0+3) Total a prazo R$ 80,70 A vista

Liquidificador Electrolux Cuisine Black

6x

20,90

iguais

nos cartões Extra (0+6) Total a prazo R$ 125,40

64,90

A vista

Batedeira Mondial B-04 Premium

6x

18,90

iguais

nos cartões Extra (0+6) Total a prazo R$ 113,40

99,90

A vista

89,90

Lavadora Latina Safira • 4 níveis de água

18x

18x

63,90

iguais

iguais

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 1.150,20 A vista

Lavadora Mueller Class

40,90

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 736,20

949,00

A vista

599,00

• Dispensador de sabão e amaciante • 6 programas e 2 molhos

18x iguais

23,90

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 430,20 A vista

349,00

Secadora Suggar Master Turbo

18x iguais

20,90

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 376,20 A vista

299,00

Aspirador de pó Consul Leve C7P13B

10x iguais

20,90

nos cartões Extra (0+10) Total a prazo R$ 209,00 A vista

149,90

Os objetos de decoração não fazem parte do preço.

Lavadora de roupas Consul CWL75

Prancha Gama Ceramic Laser íon

10x Fotos meramente ilustrativas.

iguais

24,90

nos cartões Extra (0+10) Total a prazo R$ 249,00 A vista

Secador Taiff Gloss

10x iguais

179,90

16,90

nos cartões Extra (0+10) Total a prazo R$ 169,00 A vista

119,90 cada

Ferro a vapor Black&Decker X560T

39

,90

Ferro a vapor Cadence Prisma

Compre aqui (1)

6x iguais

16,90

nos cartões Extra (0+6) Total a prazo R$ 101,40 A vista

79,90

Aspirador de pó Arno Compacteo 1.600 W

18x iguais

22,99

nos cartões Extra (0+18) Total a prazo R$ 413,82 A vista

299,90

(1)

Televendas: 4003-0363

Verifique sempre se a cidade de onde você está falando permite ligações sem o código de operadora, ligando diretamente 4003-0363. Capitais e regiões metropolitanas: 4003-0363 – custo de uma ligação local + impostos. Demais localidades: 0XX11 4003-0363 - custo de uma ligação interurbana para São Paulo (capital) + impostos.

Ofertas válidas de 23/7/2010 a 25/7/2010 ou enquanto durarem os estoques. Após essa data, os preços voltam ao normal. Verifique a disponibilidade dos produtos na loja mais próxima. Garantimos a quantidade mínima de 5 unidades de cada produto por loja em que ele esteja disponível. Para melhor atender nossos clientes, não vendemos por atacado e reservamo-nos o direito de limitar, por cliente, a quantidade dos produtos anunciados. Planos de pagamento nos cartões de crédito Extra: em 3x (0+3) com encargo mensal de 9,7% e anual de 203,72%, 6x (0+6) com encargo mensal de 5,47% e anual de 89,47%, 10x (0+10) com encargo mensal de 5,86% e anual de 98,05%, 15x (0+15) com encargo mensal de 2,99% e anual de 42,41%, 18x (0+18) sem juros, 18x (0+18) com encargo mensal de 1,99% e anual de 26,68% ou 18x (0+18) com encargo mensal de 3,49% e anual de 50,93% (válidos somente para os produtos anunciados nestes planos), somente nos cartões Extra. As parcelas serão debitadas na data de vencimento do cartão de crédito do cliente. Pagamento a vista pode ser feito em dinheiro, cheque, cartão de débito ou com os cartões de crédito MasterCard, Diners Club, Visa, Redeshop (crédito), American Express, Aura, PoliCard, Total (aceito somente nas lojas de Campinas), Sorocred (aceito somente nas lojas de Araraquara, Campinas, Carapicuíba, Itatiba, Itu, Mauá, Mogi das Cruzes, São Carlos, Sorocaba, Baixada e em todas as lojas Extra Eletro) ou Vale Shop. No site www.extra.com.br, as ofertas e formas de pagamento podem ser diferenciadas. Consulte condições para pagamento com cheque na loja. Fica ressalvada eventual retificação das ofertas aqui veiculadas.

Ofertas válidas para as lojas Extra Hipermercados e Extra Eletro de São Paulo.

Não são todos os produtos que estão disponíveis nas lojas Extra Hipermercados e Extra Eletro, podendo variar de acordo com o estoque e sortimento de cada loja. Consulte a loja mais próxima.


B1 %HermesFileInfo:B-1:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Menor do ano Taxa de desemprego do IBGE ficou em 7% no mês de junho

INDICADORES DÓLAR EURO BOVESPA

Pág.B5

Pág. B8

VAR. (%) 1 1,40 1 0,35 1 1,97

COTAÇÃO R$ 1,7600 R$ 2,2700 65.748.10 pontos

Aquisição na área de educação Pearson, dona do ‘FT’ presidida por Guy Gerlach, compra sistema de ensino da SEB

Pág.B10

DIVULGAÇÃO

Economia & NEGÓCIOS

estadão.com.br

Estoques da indústria refletem desaceleração e já voltam a crescer Acúmulo de produtos foi considerado pelo Copom na decisão sobre alta de juros, mas outros indicadores apontam na direção contrária ANTONIO MILENA/AE–10/12/2008

● Perfil da indústria automobilística

305.000 unidades Dezembro de 2008

171.601 unidades Setembro de 2009

318.839 unidades Junho de 2010

Sinais contraditórios. Estoques de veículos superam até o do auge da crise (foto), quando o mercado parou por falta de crédito, mas emprego e renda continuam alimentando o consumo Cleide Silva Márcia De Chiara Renée Pereira

A economia brasileira exibe hoje sinais contraditórios. A indústria de eletrodomésticos e automóveis começa a acumular estoques. Nas montadoras, o volume de carros nos pátios é o maior dos últimos anos e já supera até o de dezembro de 2008, o auge da crise. Em outros setores, no entanto, o que se vê é exatamente o oposto: em alguns casos existe escassez de produtos e de mão de obra. Sondagem da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que, em junho, pela primeira vez desde o início de 2009, as indústrias de veículos e de eletrodomésticos,setoresqueforam beneficiados pelo corte do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), voltaram a acumular estoquesindesejáveis.Nomêspassado, segundo a pesquisa, 4% das empresas de materiais de transporte estavam nessa condição e 2% das indústrias de linha branca. Essas e outras evidências deram respaldo para que o Banco Central (BC) reduzisse o ritmo dealtadataxabásicadejuros(Selic) por considerar que a atividade econômica está em desacele-

7 8 9 10 11 12

ração. Já na construção civil, por exemplo, a situação é inversa. Empresasimportamcimentopara atender ao ritmo acelerado das edificações. As companhias de transporte rodoviário, por sua vez, têm dificuldade de pôr toda frota para rodar por falta de pneus. Também voltou a ter fila de espera para compra de caminhõeszeroquilômetro. Nosportos, o aumento das importações e o embarque maior de açúcar provoca congestionamento. Dados divulgados ontem sobre o emprego e renda confirmam que existe combustível para sustentação da demanda nos próximos meses. A taxa de desemprego de 7% alcançada em junhofoiamenorparaomêsdes● Consenso

JUAN JENSEN SÓCIO DA TENDÊNCIAS CONSULTORIA INTEGRADA

“A desaceleração (da economia) é pontual.”

JÚLIO GOMES DE ALMEIDA CONSULTOR DO IEDI

“A economia cresce em ritmo menor, mas cresce.”

de o início da série histórica do InstitutoBrasileiro deGeografia e Estatística (IBGE), iniciada em 2002. A massa de rendimento real dos trabalhadores cresceu em junho 0,5% em relação a maio e 6,7%, na comparação com o mesmo mês de 2009. “Houve um freio de acomodaçãonaeconomiabrasileira nosegundo trimestre”, afirma o economista-chefe da MB Associados, Sergio Vale. Essa redução de ritmo aparece no Índice de Atividade Econômica, calculado peloBC,queregistrouestabilidade entre abril e maio. Na análise de Vale, essa acomodação da atividade era previsível por causa da retirada dos incentivos fiscais para compra de carros e eletrodomésticos, o menor número de diastrabalhadosemjunhoemrazão dos jogos da Copa do Mundo e o fato de o primeiro trimestre ter sido muito intenso. Vale acredita que a economia voltará a se acelerar no terceiro trimestre, porém num ritmo inferior ao do primeiro trimestre. Vale projeta crescimento de 7% para o Produto Interno Bruto (PIB)no terceiro trimestre em relação a igual período de 2009 e alta de 1% na comparação com o segundo trimestre. Por isso, ele considera precipitada a decisão doBCdereduziroritmodo aper-

to monetário para 0,50 ponto. “A decisão não foi boa.” Juan Jensen, sócio da Tendências Consultoria Integrada, faz uma análise semelhante à de Vale. “A desaceleração é pontual.” Um dos fatores que o economista considera importante para a manutenção do crescimento é o forte aumento do emprego com carteira assinada. “Isso vai permitir a entrada de novos consumidores ao mercado de crédito nos próximos meses.” Na opinião de Júlio Gomes de Almeida, consultor do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), a desaceleração não é tão forte como se imagina. “A economia cresce em ritmo menor, mas cresce.” “Aeconomia doméstica continuabombando”,afirmaoeconomista-chefe da Sul América, Newton Rosa, que alerta para os riscos inflacionários para o segundosemestre.Entrejulhoedezembro, ocorre o período de entressafradeváriosprodutosagrícolaseacontribuiçãoagora favorável dos alimentos para a inflação poderá ser revertida.

● Otimismo

O Índice de Confiança do Consumidor subiu pelo quinto mês seguido, com alta de 1,1% em julho em relação a junho, para 120 pontos, na série que desconta as influências sazonais.

Análise: Fernando Dantas

Veloz mudança do cenário influenciou decisão do BC

A

economia brasileira, assim como a global, passa por momentos de grande incerteza, o que leva a divergências particularmente agudas nos diagnósticos e nas recomendações dos economistas.Nesseambiente,écompreensível que a última decisão do BC, de subir a Selic em 0,5 ponto porcentual, e não em 0,75, tenha surpreendido boa parte do mercado. Desde a reunião do Copom de 8 e 9 de junho, o cenário econômico mudou. A recuperação americana engasgou, a China desacelerou, e, no Brasil, indicadores de atividade deram freada maior do que a prevista, enquanto a inflação surpreendeu positivamente. O BC interpretou esse movimento como umamelhora dobalançode riscos inflacionários, enquanto parte do mercado acha que ainda é muito cedo para se configurar uma tendência. De qualquer forma, um aumento de 0,5 ponto porcentual não é pequeno, o que mostra que, mesmo para o BC, ainda há riscos para o cumprimento da meta de inflação.

Sem incentivo fiscal, crescem estoques de carro e linha branca

Pág. B3

É JORNALISTA DO ‘ESTADO”


B2 Economia %HermesFileInfo:B-2:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

CELSO MING celso.ming@grupoestado.com.br

Além da privataria

E

spremido por novas urgências e, especialmente, pela agudafalta de recursos, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, está anunciando isenção de Imposto de Renda para aplicações de longo prazo, notadamente debêntures, cujos recursos se destinarem à cobertura de investimentos. O governo Lula precisou chegar ao final de um período de administração de oito anos para só agora sentir a urgênciadeumaatitude.Oíndicedepoupança do brasileiro é quase insignificante, de apenas 16% a 17% do PIB. E o investimento também não passa muito disso aí. E sem poupança e investimentonãoépossíveldarcontadosprojetos de expansão da infraestrutura e nem sequer garantir o aumento de capacidade de produção da indústria de transformação para que haja um avan-

ço sustentado do PIB de 5% ao ano. Não está claro como o ministro dará isenção de Imposto de Renda para títulos queprecisarãoserredescontadoserevendidosnomercado,comotambémacontece com os títulos do Tesouro Nacional. Dois instrumentos de captação a longo prazoisentos de Imposto de Renda destinados à construção civil são as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras Hipotecárias (LH). E, no entanto, seus ativos são insignificantes, mesmo levandose em conta a forte escassez de recursos paraosetorhabitacional.SãotãoinsignificantesquenasestatísticasdoBancoCentral aparecem somados aos depósitos a prazo e às letras de câmbio. Por que, afinal, o que não está dando certo no caso das LCI e das LH pode dar certo no segmento das debêntures de longo prazo? Também não ficou claro comoserá evitado que esses ativos briguem no mercado

CELSO JUNIOR/AE

Mantega. Como arranjar recursos? com os demais títulos de curto prazo e, nessas condições, criem distorções. Mas esse não é o problema mais grave. Também nessa questão, o rombo é maisembaixo.Trata-sedaprofundaaversão do governo aos investimentos privados, especialmente na área de infraestrutura. O discurso prevalecente dentro do governo é o de que qualquer incentivo ao

setorprivadoparaquecanalizesuasenergias para essa área deva ser considerado “privataria”. Esta administração pretende estatizar tudo sem que o Tesouro disponhaderecursosparaisso.Nãotevemunição para capitalizar o Banco do Brasil e não vai ter para capitalizar a Petrobrás. Nemmesmoforam colocadasemmarchaasParceriasPúblico-Privadas(PPPs), proclamadas pelo governo como solução para a falta de capitais para investimento uma vez dispensada a privatização. Afinal, qual a participação nos investimentos tocados hoje pelas PPPs? Elas foram acoimadas de “privataria disfarçada”. Eagoravemessesufocodeumgoverno em final de mandato engolfado por uma imensidão de projetos e que, de repente, se vê sem recursos para o PAC, para as obrasdaCopadoMundo,paraasdaOlimpíada, para o trem-bala, para financiar a expansão da produção para que a economia cresça pelo menos 5% ao ano. É que falta uma política de fôlego que garanta o investimento, que inclua o desenvolvimentorobustodomercadodecapitais. A ideia do lançamentode debêntures isentas do Imposto de Renda não passadecasuísmo,comotantosoutrosneste governo.Nãofazsentidoisentardebêntures da carga de impostos se a compra de máquinasedeequipamentosesetodasas iniciativas de expansão da capacidade de produção continuam sobrecarregadas por montanhas de impostos.

CONFIRA ● Mais

acerto que erro

É leviandade sustentar que o Banco Central esteja sempre errado. Pode, em algum momento, ter errado na dose dos juros, mas não na direção da política adotada. Quando acontece, esse erro de dosagem não é tão irremediável como às vezes apontam alguns analistas. Pode ser corrigido, seja por manutenção por mais tempo do aperto monetário, seja por manutenção por mais tempo da política de afrouxamento. ● Sintonia

fina

As principais críticas sobre a decisão de quarta-feira foram dos que entenderam que teria sido melhor puxar um pouco mais os juros básicos, em 0,75 ponto porcentual e não em 0,50 ponto porcentual. Mas há espaço para uma sintonia fina... ● Mais

baixo, não dá

No mais, os juros básicos são altíssimos no Brasil porque temos essa política fiscal gastadeira, baixo nível de poupança e investimento e uma batelada de juros subsidiados, como os do BNDES, que exigem uma compensação... nos juros básicos.

Transforme custo em investimento. Faça as publicações legais da sua empresa no caderno Economia & Negócios do Estadão.

Editorial econômico

Opinião

A visão otimista do Copom sobre o futuro da inflação

Do enigma de Mantega ao seguro estatal

Na sua reunião dejunho,oComitê dePolíticaMonetária (Copom) avalioumalaevolução da conjuntura econômica brasileira, anunciando uma consolidação da políticamonetáriarestritiva.Nadejulho voltou atrás, limitando em 0,50 ponto porcentual (p.p.) o aumento dataxaSelic,recuoqueumsignificativo número de economistas tinha previsto da divulgação de alguns índices de preços. Essa interpretação quase generalizada da decisão das autoridades monetárias faz esquecer que, de qualquer maneira, o Copom realizou um novoaumentodataxaSelic,recorrendo à tática do “bode na sala”, em homenagem às entidades de classe, apavoradas com um aumento quase certo de 0,75 p.p. da Selic. Já tivemos oportunidade de dizer que, qualquer que fosse o aumento, seria preciso respeitar a decisão do Banco Central. Na ata da reunião de junho podia-se ler que “a demanda doméstica se apresenta robusta em grande parte devido aos efeitos de fatoresde estímulo,comoocrescimento da renda e a expansão de crédito”. No mês de julho não se registrou um forte aumento da renda, embora no mês anterior, segundo os dados divulgados ontem pelo IBGE, a popu-

✽ ●

lação ocupada cresceu e sua massa de rendimento médio real aumentou 0,5%, o que deveria se traduzir por um aumento da demanda. Orecuodainflaçãopodeseratribuído a uma redução das compras nas lojasemrazãodasfériase,maisprovavelmente,dosempréstimosimobiliários,quelevamaumareduçãodacompradeoutrosbens,umavezqueopreço dos imóveis está subindo. O Copom costuma dizer que sua políticavisaaosacontecimentosfuturos, e não apenas à situação presente. A questão é saber se o seu otimismo (medido, já que aumentou menos a Selic) é justificado. Os estímulos à renda acabaram com o fim das isenções fiscais, mas foram substituídos por uma elevação da remuneração do funcionalismo e dos aposentados. O Copom seguramente não se esqueceu dos enormes gastos que o governo está prometendo e que representam um forte aumento da distribuiçãoderenda,amenosqueestejaconsciente de que tais promessas visam apenas a seduzir os eleitores. Ontem a Fundação Getúlio Vargas divulgou a sua sondagem sobre as intenções dos consumidores, nitidamenteotimista,eoÍndiceAntecedentedeVendas (IAV),apuradopeloInstitutoparaDesenvolvimentodoVarejo (IDV), mostra um bom desempenho em julho e considera que as vendas atingirão o pico da alta em setembro. O Copom poderá ainda atuar...

ROGÉRIO L. F. WERNECK

N

o início de 2006 havia no País uma visão quase consensual, da qual compartilhava a própriaequipeeconômicadogoverno.Tendoemcontaadurarealidade do quadro fiscal, o governo não poderia arcar com o esforço de investimento em infraestrutura que o País tinha pela frente. E seria fundamental, portanto, assegurarpráticasregulatóriasbemconcebidas que pudessem atrair capitais privados para a expansão da infraestrutura. Pouco mais de quatro anos se passaram. O quadro fiscal continua o mesmo. Mas o governo agora parece ter recursos para bancar quase tudo. Não há projeto de investimento, por mais dispendioso que seja, que não possa ser financiado com dinheiro público. Qual foi a mágica? Tudo começou quando Antonio Palocci foi substituído por Guido Mantega no Ministério da Fazenda. Numa entrevista ao Financial Times, o recémempossado ministro deixou entrever o que estaria por vir, com uma explicação inesquecível que, por encerrar óbvia contradiçãoemtermos,passouaserconhecidacomooenigmadeMantega:como o governo não contava com recursos para investir, a solução era recorrer ao investimento privado financiado com recursos do governo.

Desse entalo lógico, Mantega logo se livraria, ao ser convencido por Luciano Coutinho, presidente do BNDES, de que o que estava errado era a premissa de que o governo não tinha recursos. Nada impedia que o Tesouro emitisse mais dívida pública. E emprestasse os recursos assim obtidos ao BNDES, a jurossubsidiados. E, se Mantega quisesse evitar que esse aumento de endividamento aparecesse na dívida líquida do governo, poderia recorrer ao artifício contábil de lançar os empréstimos ao BNDEScomoativodoTesouroaocalcular a dívida líquida. Foi essa a mágica que permitiu que o governo possa hoje se dar ao luxo de bancar qualquer tipo deinvestimento.Tudo,claro,àcustade preocupanteaumentodoendividamentobrutodaUniãoedevultosaeindefensável conta de subsídios em aberto. O que se teme é que esse esquema, já de proporções bastante grandes, possa serapenaso planopilotode umaoperação em escala muito maior, a ter lugar nopróximomandatopresidencial.Sem a intermediação de Mantega, direto ao caixa, sob o comando direto do próprio Luciano Coutinho. A súbita fartura de recursos estatais vem distorcendo a formatação dos novosprojetosdeinfraestrutura.Bastaver oqueacabouocorrendocomacomposição do consórcio ganhador de Belo Monte. A Eletrobrás e suas subsidiárias responderão por 49,98% da sociedade formada. Fundos de pensão de empresas estatais – que não são públicos, mas que o governo trata como se fossem – vãodeter27,5%.Aparticipaçãodeinves-

tidores efetivamente privados, incluindo construtoras, ficou restrita a pouco maisde 22,5%.OBNDESdevefinanciar cerca de 80% da obra, diretamente ou atravésdossócios.Tudocomjurospesadamentesubsidiadoseaprazoslonguíssimos.Mas,aindaassim,dadasasdeformaçõesdeBeloMonte,houveinvestidores privados que concluíram que os riscos do projeto eram excessivos. Épreciso entenderque,nãoobstante todo o viés estatal, o governo não pode abrirmãodaparticipaçãodosinvestidores privados. Porque precisa manter a fachada de “consórcio privado”, sem a qual a usina teria de ser construída em estrita observância da Lei de Licitações (n.º 8.666), o que o próprio presidente da Eletrobrás declarou ser missão impossível. Para o governo, portanto, tornou-sefundamentalevitarqueoaltorisco envolvido nos seus projetos de infraestrutura impeça a participação necessária de investidores privados. É isso que explica a última etapa da escalada de contrassensos. Depois de tentarassegurarnamarraamodicidade tarifária, com o festival de subsídios de Belo Monte, o governo constata agora que precisa partir para a “modicidade securitária”. Quer criar uma seguradora estatal para bancar a preços camaradas riscos envolvidos em obras de infraestrutura, transferindo-os, em boa parte,ao contribuinte. Mais do mesmo. ✽ ECONOMISTA, DOUTOR PELA UNIVERSIDADE HARVARD, É PROFESSOR TITULAR DO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DA PUC-RIO

Panorama Econômico PAULO BERNARDO

BEN BERNANKE

CARLOS THADEU DE FREITAS

MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO

PRESIDENTE DO FEDERAL RESERVE

CHEFE DO DEPARTAMENTO ECONÔMICO DA CNI

“A grande preocupação do Copom é a inflação, mas a inflação está sob controle. Não é preciso mais subir juro.”

“Os bancos sentem que os riscos na economia estão restringindo as oportunidades de conceder novos empréstimos.”

“Reuniões mensais (do Copom) seriam mais convenientes para que o BC não fique sentado num juro errado por muito tempo.”

ÍNDICE BIG MAC

REUTERS

Indicador aponta que real está 31% valorizado O Índice Big Mac, que compara o preço do sanduíche em 120 países, mostra que o real está valorizado em 31%, segundo a revista The Economist, que faz o cálculo. No Brasil, o sanduíche custa US$ 4,91, enquanto nos EUA sai por US$ 3,73. Trata-se de um caso raro entre países emergentes, que normalmente têm moeda menos valorizada

ou mesmo desvalorizada. O indicador é importante por permitir aplicar a teoria da paridade de poder de compra, em que se compara, entre vários países, o preço de um mesmo conjunto de bens.

ESTADOS UNIDOS

“A boa notícia é que houve muito progresso na redução da pobreza. A má notícia é que o sucesso (no combate à pobreza) ainda depende muito de China, Índia, México e Brasil.” Robert Zoellick DIRETOR DO BANCO MUNDIAL

Bancos pagaram US$ 1 bi a executivos na crise O responsável pelos pagamentos do Programa de Alívio para Ativos Problemáticos (Tarp), do Departamento do Tesouro dos EUA, Kenneth Feinberg, vai citar 17 instituições financeiras por terem feito mais de US$ 1 bilhão em pagamentos “não recomendados” a seus executivos no auge da crise financeira, segundo fontes citadas pelo Wall

Street Journal. O relatório de Feinberg deve ser divulgado hoje. Entre os bancos que ele deverá citar estão Goldman Sachs, JP Morgan Chase e Citigroup, disseram as fontes. Feinberg não tem autoridade para exigir a devolução desses pagamentos. Várias das 419 instituições que receberam recursos emergenciais do governo federal americano pelo programa Tarp, entre elas Goldman, JPMorgan e Citigroup, já devolveram o dinheiro ao Tesouro.

● Mercado

aquecido

Venda doméstica de materiais de construção sobem forte em julho e no semestre

16,34%

foi o aumento em junho em relação a igual período do ano passado

19,78%

foi o crescimento das vendas no primeiro semestre


%HermesFileInfo:B-3:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Estoques já chegam a 318 mil veículos Número supera o total de agosto de 2008, quando o mercado parou diante da falta de crédito na crise obrigando o governo a reduzir o IPI Cleide Silva Márcia De Chiara

Com o fim do corte do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), as indústrias automobilísticas e de eletrodomésticos começam a acumular estoques indesejáveis. As montadoras têm 318 mil veículos nos pátios das fábricas e das con-

Não é preciso subir Selic, diz Bernardo Eduardo Rodrigues / BRASÍLIA

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou ontem queoComitêdePolíticaMonetária(Copom)nãoprecisamaisaumentar os juros, porque as pressões inflacionárias estariam sob controle. Anteontem, o colegiado decidiu um reajuste de 0,5 ponto porcentual na taxa básica de juros (Selic), para 10,75% ao ano. A decisão indicou desaceleração no ritmo de elevação de juros, após duas altas consecutivas de 0,75 pontos porcentuais. “AgrandepreocupaçãodoCopom é com a inflação, mas em junho ela ficou em zero e na primeirapréviadejulhojáestánegativa”, disse Bernardo. Segundo o ministro, a inflação “voltou ao controle”. Ao comentar o crescimento dos financiamentos imobiliários no País, Bernardo rechaçou a possibilidade de formação de uma bolha, semelhante à que ocorreu nos Estados Unidos no iníciodacrisefinanceirainternacional. Somente no primeiro semestre deste ano, a carteira de crédito habitacional da Caixa Econômica Federal registrou crescimento de 95%. “Osanalistasque falamembolha imobiliária estão falando bobagem.Acarteiradecréditoimobiliário no Brasil é de menos de 3%doPIB,ao contrário dosEstados Unidos, onde chega a 60%”, afirmou. “Temos espaço para crescer até 13% do PUB, sem riscos”, acrescentou. Sobreocrescimentodaeconomia, Paulo Bernardo disse que a expansão pode chegar a 7% em 2010, apesar da previsão de alta do PIB ter sido corrigida para 6,5% no relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas daUniãodivulgadonaúltimaterça-feira.Apesardacauteladaprevisão oficial do governo, o Banco Central, por exemplo, estima um crescimento de 7,3%. Greve. O ministro criticou a

greve dos peritos do INSS, que já dura 30 dias. Para Paulo Bernardo, o movimento que reivindica aumento de salário e melhores condições de trabalho não tem justificativa.Elelamentouadecisãodo STJque proibiu o corte do ponto dos funcionários. “Acho que é uma greve para tirar férias. Estão sem trabalhar e ganhando salário, alguns até trabalhandoemoutroslocaisenquanto isso. Acho um absurdo completo”, disse. De acordo com Bernardo, o governo não irá ceder.“Nãopodemosfazernegociação, estamos de mãos atadas”, completou. CORREÇÃO

A foto do presidente interino da Confederação Nacional da Indústria, Robson Andrade, foi identificada erroneamente na página B7 da edição de ontem como sendo de João Ometto, presidente interino da Fiesp.

cessionárias. Em volume, é o maior dos últimos anos, à frente inclusive do registrado em dezembro de 2008, quando o mercado parou ante a falta de crédito provocada pela crise Naquelemês, oencalhe deveículos somava 305 mil unidades, o equivalente a quase dois meses de vendas. Hoje, apesar de mais volumoso, equivale a 36 dias.

Apesar de não existir dados consolidados disponíveis do setor, a indústria de fogões, geladeiras e máquinas de lavar, acumulaestoquesindesejáveis,mesmo tendo reduzido o ritmo de produção. Depois de crescer entre 30% e 35% as vendas no primeiro trimestre na comparação com igual período de 2009, houve re-

● O outro lado

7%

foi o crescimento das vendas da linha branca no primeiro semestre ante mesmo período de 2009

7% a 8%

é a previsão de avanço para o ano

cuode10%nomêspassadoeneste mês. Há empresas que deram férias aos trabalhadores, mas não cogitam demissões porque acham que vão retomar as vendas nos próximos meses. Segundo fabricantes, além da volta do IPI, a Copa do Mundo, que impulsionou a venda de TVs,prejudicou osnegócios nesta Copa, mais do que em outras.

É que em outras Copas, o gasto era menor, na faixa de R$ 400, para comprar uma TVe não atrapalhava a venda de geladeira. O presidente da Associação NacionaldosFabricantes deVeículos Automotores (Anfavea), CledorvinoBelini,dizqueoestoque atual de carros ainda não é motivo de preocupação. “É necessário ter um estoque reguladorpara atender o fluxodas lojas e a preferência do consumidor.” Mas,para analistas, o normalsão cerca 25 dias. NaopiniãodoeconomistaAyrton Fontes, da consultoria de varejo automotivo MSantos, “houveumabolhadeconsumo principalmente no período em que as vendas eram subsidiadas”. Em todo o ano passado, até março deste ano, os carros novos foram vendidos com redução do IPI. Apesar do elevado estoque,

Economia B3

Fiat,VolkswageneFiatnãoreduziram o ritmo de trabalho e seguem operando com horas extras, segundo informam comissões de fábrica e sindicatos de trabalhadores. Outro indicador de que o mercado automobilístico não está em pane é o das vendas neste mês. Até quinta-feira, foram comercializados 189,1 mil veículos, 12% a mais ante o mesmo período de junho e 4,3% acima de julho de 2009. Na linha branca, as vendas industriais cresceram cerca de 7% no primeiro semestre ante 2009. A expectativa do setor é encerrar o ano com alta de 7% a 8% em relação a 2009. Transportadoras constatam falta de caminhões e de pneus

Pág. B4


B4 Economia %HermesFileInfo:B-4:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Faltam pneus e caminhões para transportadoras Responsáveis por 60% da carga movimentada no País, transportadoras vivem ‘apagão logístico’, com frota insuficiente para atender toda a demanda Renée Pereira

Foram necessários cinco meses para a transportadora Asa Express conseguir receber o primeiro lote de pneus encomendado em janeiro. O volume não era suficiente para equipar os caminhões encostados durante todo esse tempo, mas foi o que estava disponível no mercado local. Na semana passada, mais um carregamento chegou. E, novamente, não foi suficiente para atender a demanda. A transportadora continua com uma carreta parada por falta de pneus e teve de contratar terceirosparanãoperdercontratos.“Compramosoquetinhadisponível e com um custo 30% ● Gargalo

FLAVIO BENATTI PRESIDENTE DA NTC

“Aquilo que sempre falávamos sobre apagão logístico é o que vemos agora, com o problema no fornecimento de insumos”

maior. Esta semana, o ágio já está em 40%”, lamenta Richard Faustino, diretor executivo da Asa Express. Segundo ele, há falta até no mercado de pneus recapeados. A Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) nega que haja problema e diz que a produção aumentou 58% este ano. Com a retomada da economia doméstica no primeiro semestre – apesar do arrefecimento no segundo trimestre –, casos comoo da Asa Express setornaram comuns no setor rodoviário, que já vive um apagão logístico. Responsáveis por 60% de toda carga movimentada no País, as transportadoras chegaram ao extremode nãoterfrotasuficientepara atender toda a demanda. Problema semelhante já havia ocorrido em 2008, antes de explodir a crise financeira mundial. No ano passado, a situação foi maquiada pelo recuo da demanda. Hoje algumas empresas recusam clientes por falta de capacidadede atendimentoeescolhem aqueles mais rentáveis. O problema é agravado pela fragilidade dos portos brasilei-

ERNESTO RODRIGUES/AE

Freio. A Asa Express enfrentou espera de 5 meses e ainda tem carreta parada por falta de pneu ros.Comadificuldadenoembarque e desembarque de mercadorias, os caminhões se tornam armazéns ambulantes à beira do cais. “Não tem produtividade. Eles ficam 12, 14 e até 20 horas esperando para descarregar”, afirma o presidentedo Sindicato

dasEmpresasde TransporteComercial de Carga do Litoral Paulista (Sindisan), Marcelo Marques da Rocha. Ele comenta que um caminhão que poderia fazer três ou quatro viagens, não consegue fazer nem uma. Alémdo aumentodasexporta-

ções de açúcar, desta vez são as importações que estão trazendo à tona o gargalo dos portos. Levantamento da Datamar com o Centro Nacional de Navegação (Centronave) mostra que as importações, transportadas por porta-contêineres, cresceram

Consumo de energia elétrica cresceu 11,1% em junho Kelly Lima / RIO

O consumo total de energia elétrica no Brasil totalizou 34.570 gigawatts-hora (GWh) em junho de 2010, representando alta de 11,1% frente a igual mês de 2009, e crescimento de 5% em taxade12meses,segundooboletim mensal divulgado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). O resultado do semestre

apresentou crescimento de 9,9%, ante o mesmo período no ano passado, reflexo do bom desempenho em todos os segmentos de mercado e da recuperação, especialmente da indústria, se comparado ao primeiro semestre de 2009, no auge da crise econômica mundial. Comcrescimento de 15,1% em relaçãoajunhode2009, oconsumo industrial nacional totalizou

15.658 GWh, mantendo o patamar dos últimos meses e do período pré crise. O resultado semestral indica expansão de 13,8% frente a 2009, o que representa10,8milGwhamaisdeconsumo(valorque equivaleaoconsumo industrial semestral dos Estados da Bahia, Pará e Mato Grosso do Sul juntos). Assim como o verificado nos últimos meses,o destaque do se-

tor ficou por conta da região Sudeste, que expandiu seu consumo em 20% na base de comparação mensal. Espírito Santo e Minas Gerais seguem apresentando expressivas taxas de crescimento (53% e 20%, respectivamente)beneficiadospelamelhora dos setores extrativo e metalúrgico, base econômica desses Estados. Da mesma forma que esses Estados foram os que mais

75% entre janeiro e maio. Nãobastasseafortemovimentação,aburocraciado portotambém reduz a produtividade das empresas. O gestor comercial da Expresso Mirassol, Luiz Carlos de Faria Júnior, reclama da demora na retirada e entrega de contêineres vazios. “Normalmente, retiro o contêiner cheio, entrego para o cliente e depois tenho de devolver. Mas eles só fazem a recepção até às seis horas. Se não chego neste horário, só no dia seguinte.” Segundo ele, isso reduz o número de caminhões disponíveis. “Antes trabalhávamos com 50% defrotaprópriae50%deautônomos. Eles desapareceram com a demanda forte. Tive aumentar a participação da minha frota para 70%”. Em relação à falta de pneus,Júniordiz quetemrecebido menos que o solicitado. “Pedi 100 e recebi 10”. O sócio-diretor da Rapidão 900, André Ferreira, também tem sofrido indiretamente com a escassez do produto. Ele não consegue receber o caminhãocomprado por faltado pneu. “Paguei por uma marca e querem que eu aceite outra.”

● Expansão

9,9%

reduziram o consumo no momento da crise, são os que têm apresentado recuperação mais intensa, puxando o resultado regional. O consumo comercial, assim como o residencial, cresceram menos do que o industrial, porque mantiveram trajetória ascendente de crescimento no período mais agudo da crise financeira em 2009.

foi o quanto cresceu o consumo de energia no 1º semestre do ano

15,1%

foi o quanto cresceu o consumo industrial de energia em junho

13,8%

foi o crescimento do consumo industrial de energia no semestre

Marítima Seguros S.A. CNPJ/MF nº 61.383.493/0001-80 - NIRE nº 353.000.515.21 Edital de Convocação Ficam convocados os senhores acionistas para a realização da Assembléia Geral Extraordinária no dia 05 de Agosto de 2010, às 10 horas, na sede social da Companhia, situada à Rua Cel. Xavier de Toledo, 114 - 9º andar, em São Paulo, no Estado de São Paulo, para apreciar e deliberar sobre a seguinte ordem do dia: 1. Pedido de Renúncia de Membro do Conselho de Administração. 2. Eleição de Conselheiro com fixação de mandato. 3. Demonstrar a nova composição do Conselho de Administração. São Paulo (SP), 21 de julho de 2010. Francisco Caiuby Vidigal - Presidente do Conselho de Administração.

Acha-se aberta no Centro Experimental Central do Instituto Biológico, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, do Governo do Estado de São Paulo, sito à Rodovia Heitor Penteado - Km 3 - Jd. das Palmeiras Campinas - São Paulo/SP, licitação na modalidade Tomada de Preços n.º 01/2010 Processo 14.140/2010, cujo encerramento dar-se-á em Sessão Pública no endereço acima, com início previsto para às 09:00 horas do dia 13/08/2010, do tipo menor preço, objetivando a execução de obra para ampliação do Laboratório de Bacteriologia Vegetal. O Edital na íntegra poderá ser retirado ou consultado no endereço acima mencionado ou ainda subtraído no site www.biologico.sp.gov.br (opção licitações). Maiores informações poderão ser obtidas através dos telefones (19) 3251-8705 ou (11) 5571-0240.

AVISO DE LICITAÇÃO - ORIGEM SEPLAG - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 20100024 OBJETO: Registro de Preços para futuras e eventuais aquisições de materiais de consumo expediente, todos novos e de primeiro uso, visando atender as necessidades dos órgãos e entidades da Administração Pública, conforme especificações contidas no Edital e seus Anexos. RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS VIRTUAIS: No endereço www.comprasnet.gov. br, através do nº 320/2010, até o dia 06.AGO.2010 às 8h 30min (horário de Brasília). OBTENÇÃO DO EDITAL: No endereço eletrônico acima ou no site www.seplag.ce.gov.br. Procuradoria Geral do Estado, em Fortaleza, 20 de Julho de 2010. MARCOS ANTÔNIO FROTA RIBEIRO - PREG0EIRO

Recorte, cole, descubra, desenhe! Em formato gibi, o Estadinho é diversão garantida.

Comissão Pró-Fundação do Sindicato dos Trabalhadores Empregados em Empresas de Vistorias Ambientais, Óticas e Veiculares do Estado de São Paulo

Todo sábado no Estadão.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo-SEBRAE/SP Processo 641/2010 - Pregão Presencial 047/2010 O Pregoeiro e a Comissão Permanente de Licitação do SEBRAE-SP tornam público, a quem possa interessar que se encontra aberto o Pregão Presencial, objetivando o Registro de Preço para

Ministério de Minas e Energia

contratação de empresa especializada no fornecimento de luminárias, lâmpadas fluorescentes e

A Comissão Pró-Fundação do Sindicato dos Trabalhadores Empregados em Empresas de Vistorias Ambientais, Óticas e Veiculares do Estado de São Paulo - CONVOCA todos os trabalhadores membros desta categoria a comparecerem na ASSEMBLÉIA GERAL DE FUNDAÇÃO DO SINDICATO a ser realizada no dia 10 de Agosto de 2010 às 14 horas, em única convocação, na Rua Albion, 160, Lapa, CEP: 05.077-130 na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, para deliberarem sobre a seguinte ORDEM DO DIA: a) criação do sindicato supra mencionado; b) apresentação, discussão e aprovação da Carta de Princípios e do Estatuto Social da Entidade; c) eleição e posse da primeira Diretoria e Conselho Fiscal do Sindicato. São Paulo, SP, 23 de julho de 2010. Welliton Vieira de Souza Responsável pela Comissão Pró-fundação

reatores, sob demanda, para atender os Pontos de Atendimento do SEBRAE-SP. Os envelopes serão recebidos impreterivelmente até as 10:00 horas do dia 09 de agosto de 2010, na Rua Vergueiro, 1.117, Bairro Liberdade - São Paulo-SP, onde será iniciada a sessão pública. O Edital está disponível

Exploração e Produção Sul-Sudeste Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos - UO - BS

somente por meio eletrônico, no endereço www.sebraesp.com.br.

AVISO DE LICITAÇÃO - ORIGEM SEPLAG - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 20100021

EXTRATO DE TERMO ADITIVO AJUSTAMENTO DE CONDUTA PARA REGULARIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO MARÍTIMA, NA BACIA DE SANTOS E PELOTAS E DA PRODUÇÃO E ESCOAMENTO DA PLATAFORMA DE MERLUZA NA BACIA DE SANTOS (SP) Espécie: Aditivo N° 4 ao Termo de Ajustamento de Conduta que entre si celebram o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e Petróleo Brasileiro S/A. Objeto: Introduzir alterações no inciso III da Cláusula Primeira, Cláusula Décima Segunda e na Cláusula Primeira. Vigência: O presente instrumento vigorará a partir de sua assinatura e até 30 de dezembro de 2010. Data e assinaturas: Brasília, 30 de junho de 2010. Pelo IBAMA: Abelardo Bayma Azevedo – Presidente do IBAMA. Pela PETROBRAS: José Jorge de Morais Junior – Diretor em exercício de Exploração e Produção. Publicação para cumprimento da Cláusula Quinta do Aditivo N° 4 do Termo.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de São José do Rio Preto e Região - SP. Convoca todos os trabalhadores e integrantes do grupo da Indústrias da Alimentação das seguintes categorias nas indústrias de Laticínios e Produtos derivados; Panificação e Confeitaria inclusive forneiro, prestador de serviços gerais, salgadeiro, petisqueiro, caixa, balconista, faxineiro; Bebidas em Geral; Frio e Derivados; Carnes e Derivados; Torrefação e Moagem; Suco e Concentrados; Milho, Soja, Arroz, Aveia, outros cereais e seu beneficiamento; Farináceas e seu beneficiamento; Azeite e óleos alimentícios; Cacau e Balas; Café, Café Solúvel, inclusive beneficiamento e rebeneficiamento; Congelados, Supercongelados, Concentrados e Liofilizados; Sorvete; Derivados de Frutas; Vinho, Mate e Água Mineral; Massa Alimentícias e Alimentos Preparados; Biscoitos; Fumo; Produtos Ozonizados e outros; Produtos Sub Animal; Flocos e Condimentos; Imunização e Tratamento; Usina de Açúcar e Engenhos; Refinação de Açúcar; Refinação de Sal; Pesca; Imunização e Tratamento de Frutas; Rações e Rações Balanceadas; Alimentos Preparados ou Semipreparados; com abrangência intermunicipal e base territorial nos municípios de Adolfo, Bady Bassitt, Balsamo, Cedral, Guapiaçu, Ipiguá, Jaci, José Bonifácio, Mendonça, Mirassol, Mirassolândia, Monte Aprazível, Neves Paulista, Nipoã, Nova Aliança, Nova Granada, Onda Verde, Palestina, Poloni, Potirendaba, São José do Rio Preto,Tanabi, Ubarana, União Paulista, Planalto, Paulo de Faria, Buritama, Zacarias, Turiuba, Lourdes, Orindiuva e Macaubal-SP, para comparecerem à Assembléia Geral a ser realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de São José do Rio Preto e Região-SP, estabelecido à Rua João Teixeira, 560, Bairro Bom Jesus em São José do Rio Preto, estado de São Paulo, no dia 05 de Agosto 2010 às 9:00 horas em primeira convocação e não atingido o quorum legal às 10:00 horas em segunda e última convocação, para deliberar a respeito da seguinte ordem do dia: Extensão de base nos municípios paulista de Planalto, Paulo de Faria, Buritama, Zacarias, Turiuba, Lourdes, Orindiuva e Macaubal, CONVOCAMOS também a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado de São Paulo, para manifestar-se em relação à pretendida extensão de base. São José do Rio Preto-SP, 20 de Julho de 2010. Eurides Silva - Presidente do Sindicato.

Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo-SEBRAE/SP Chamada Pública de Credenciamento - Processos 4117/2009 e 4119/2009 O SEBRAE-SP, por intermédio de sua Comissão de Credenciamento, torna público que, tendo em vista a superveniência dos editais nº 002/2010 (processo nº 4117/2009) e nº 003/2010 (processo nº 4119/2009) os quais revogam expressamente os editais nº 001/2005 e nº 001/2006, fica sem efeito o item 12.16.5. da supra mencionada chamada pública. Nestes termos, as entidades candidatas ao credenciamento por meio dos editais nº 001/2005 e nº 001/2006 deverão submeter-se à íntegra das etapas de credenciamento estipuladas pelos editais nº 002/2010 e nº 003/2010, por ocasião de suas eventuais reaberturas.

RESULTADO DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS DE PREÇO SELEÇÃO PÚBLICA ACERP Nº 01/2010

A Comissão de Seleção, no uso de suas atribuições, comunica o resultado do julgamento das propostas de preço das proponentes classificadas na seleção em epígrafe, conforme abaixo: Série - Educação Física: 1) Videografia Criação e Produção LTDA. - Preço: R$706.580,00; índice de preço = 0,754; classificação final 0,951. 2) BSB Serviços Cinevídeo LTDA. - Preço: R$532.567,00; índice de preço = 1,000; classificação final 0,867. 3) Miração Filmes LTDA. - Preço: R$544.942,78; índice de preço = 0,977; classificação final 0,792. 4) Panorâmica Comunicação LTDA. - Preço: R$716.518,00; índice de preço = 0,743; classificação final 0,782. 5) Accorde Filmes LTDA. - Preço: R$709.121,90; índice de preço = 0,751; classificação final 0,729. Série - Língua Portuguesa: 1) Panorâmica Comunicação LTDA. - Preço: R$955.591,00; índice de preço = 0,712; classificação final 0,942. 2) BSB Serviços Cinevídeo LTDA. - Preço: R$679.948,00; índice de preço = 1,000; classificação final 0,921. 3) Fabrika Filmes LTDA. - Preço: R$877.600,00; índice de preço = 0,775; classificação final 0,796. As justificativas se encontram nos autos. Fica aberto o prazo recursal nos termos do Edital, a partir desta publicação. As proponentes desclassificadas no presente certame, cujos envelopes de proposta técnica e/ou preço não foram abertos, podem retirá-los, na ACERP, em até 15 dias da publicação desta ata. Após este prazo, tais envelopes serão descartados. RJ, 22/07/2010. Comissão de Seleção - Telma Monteiro - Prod. Executiva.

Saiba todos os segredos e dicas de como beber e comer bem.

Toda quinta no Estadão.

OBJETO: Registro de Preços para futuras e eventuais aquisições de material de consumo (papel alcalino e reciclado), todos novos e de primeiro uso, visando atender as necessidades dos Órgãos e Entidades da Administração Pública, conforme specificações contidas no Edital e seus Anexos. RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS VIRTUAIS: No endereço www. comprasnet.gov.br, através do nº 322/2010, até o dia 05.AGO.2010 às 8h 30min (horário de Brasília). OBTENÇÃO DO EDITAL: No endereço eletrônico acima ou no site www.seplag. ce.gov.br. Procuradoria Geral do Estado, em Fortaleza, 20 de Julho de 2010. MARCOS ANTÔNIO FROTA RIBEIRO - PREG0EIRO

AVISO DE LICITAÇÃO

PREGÃO PRESENCIAL – S 031/2010 O Serviço Social do Comércio – Administração Regional no Estado de São Paulo, em obediência à Resolução nº 1.102/2006, de 20 de fevereiro de 2006, publicada no Diário Oficial da União em 23 de fevereiro de 2006, seção III, torna pública a abertura da seguinte licitação: 1. Objeto: PP – S 031/2010 – Registro de Preços para fornecimento de mobiliário especial em marcenaria para área de convivência e varandas das diversas unidades do SESC no Estado de São Paulo. 2. Instrumentos Convocatórios: de 2ª a 6ª feira, das 9h30 às 12h45 e das 13h45 às 17h, na avenida Álvaro Ramos nº 991 – São Paulo – Capital – Gerência de Contratações e Logística, ou através da Internet no sítio www.sescsp.org.br 3. Data da entrega dos envelopes de proposta comercial e habilitação: PP – S 031/10 às 10h00 do dia 06 de agosto de 2010.


%HermesFileInfo:B-5:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Economia B5

Junho teve o menor índice de desemprego do ano Taxa de 7% foi a menor registrada para um mês de junho e, segundo o IBGE, refletiu a menor procura por trabalho e não maior abertura de vagas PERFIL DO MERCADO

Arrecadação do FGTS pode fechar o ano com R$ 11 bi

Evolução da taxa do desemprego EM PORCENTAGEM

De junho a junho

Em meses de junho - Série histórica

8,2

13

● O aumento do número de tra-

8,1

8,0

balhadores com carteira assinada no País fez com que a arrecadação líquida do Fundo de Garan-

12

tia do Tempo de Serviço (FGTS) registrasse no primeiro semestre deste ano recorde histórico para o período. A diferença entre a arrecadação bruta e dos saques realizados foi de R$ 5,862 bilhões , o que representa um aumento de cerca de 160% em relação ao mesmo período do ano passado. Com esse resultado, a

expectativa é que a arrecadação líquida do FGTS encerre o ano com um novo recorde de R$ 11 bilhões. Com a maior formalização no mercado de trabalho, 32,470 milhões de pessoas tiveram depósitos em suas contas no mês passado com a contribuição de 2,8 milhões de empresas.

/ EDNA SIMÃO

11,6

7,8

11

10,4

7,6 10 7,4 9

7,2

7,0

7,0 6,8 JUN 2009

JAN 2010

JUN

8

7,0

7 2002

2006

FONTE: IBGE

2010 INFOGRÁFICO/AE

Jacqueline Farid / RIO

O mercado de trabalho registrou queda na desocupação e aumentono rendimento em junho e fechou o primeiro semestre com a menor taxa de desemprego para o período em oito anos. Segundo o IBGE, a taxa apuradanasseisprincipais regiões metropolitanas ficou em 7,0% no mês, o menor patamar para meses de junho da série, iniciada em 2002, e o menor índice mensal apurado este ano. No primeiro semestre, a taxa de desemprego foi de 7,3%, ante 8,6% no primeiro semestre do ano passado. O gerente da pesquisa mensal de emprego, Cimar Azeredo, ressalta que houve queda na desocupação e melhoria da qualidade do trabalho, com crescimento do emprego formal. E o emprego com carteira assinada está crescendo acima da população ocupada. “Isso mostra elevação da qua-

lidade do mercado de trabalho.” Das 731 mil vagas geradas em junho,anteigual mês doano passado, 670 mil foram vagas com carteira. O número de postos de trabalho com carteira assinada aumentou apenas 0,2% em junho ante maio, mas subiu 7,1% ante junho do ano passado. Procura por vaga. Azeredo ex-

plicou que a queda na taxa de desemprego refletiu um adiamento na procura por uma vaga, e não a geração de novos postos. O número de ocupados ficou estável de um mês para o outro, enquanto o total de desocupados (sem trabalho e procurando emprego) caiu 6,6% no período. “Houve um adiamento na procura por trabalho, provavelmente por causa da proximidade das férias. Não há como dizer que as pessoas estão desestimuladas a procurar emprego por falta de oportunidade, os dados da economia não mostram isso”, disse.

O aumento do poder de compra das famílias também pode estar permitindo esse adiamento na busca por emprego, já que há menor necessidade de complementação do rendimento familiar. A realização da Copa do Mundo, de acordo com ele, não teve influência no resultado. Para o analista do Santander, Cristiano Souza, a Copa teve efeito nos dados de junho, já que reduziu o número de dias úteis no mês, por causa das folgas em dias de jogos do Brasil. Para ele, a tendência é que as pessoas voltema procurar empregoe garantam um mercado de trabalho “forte” no segundo semestre. “O desempenho do mercado de trabalho deve continuar muitofavorável. A retomada de crescimento da atividade no segundo semestre deve contribuir para a ampliação da oferta de vagas efazer com que as pessoas continuem buscando emprego”, diz Alessandra Ribeiro, analista da Tendências Consultoria.

Circuito Expo Money 2010 Belo Horizonte 20 e 21 de Outubro

Brasília 11 e 12 de Agosto

Belo Horizonte 20 e 21 de Outubro

Clube de Investimento Educação Financeira Bolsa de Valores Análise Gráfica Previdência

São Paulo 23 à 25 de Setembro

Vitória 26 e 27 de Outubro

Porto Alegre 1e2 de Dezembro

Neste segundo semestre de 2010, a Expo Money levará Educação Financeira e Investimentos para importantes cidades do país. Sempre com a meta de oferecer eventos de qualidade e conteúdo, que continuem fazendo a diferença no planejamento e no futuro de nossos visitantes!

INSCRIÇÕES GRATUITAS Afiliada à Master

Platinum


B6 Economia %HermesFileInfo:B-6:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

CELSO JUNIOR/AE–21/7/2010

Empréstimo ao BNDES eleva dívida interna Com os R$ 80 bilhões concedidos ao banco pelo Tesouro Nacional, a dívida interna em títulos saltou para R$ 1,51 trilhão em junho Adriana Fernandes Fabio Graner / BRASÍLIA

Em apenas seis meses, a dívida interna do governo em títulos subiu R$ 118 bilhões, atingindo R$ 1,51 trilhão em junho de 2010. Foi o maior aumento verificado no primeiro semestre durante os oito anos dos dois mandatos do governo de Luiz Inácio Lulada Silva. O salto no endividamento federal este ano foi puxado pelo empréstimo de R$ 80 bilhões concedido este ano pelo Tesouro Nacional ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O empréstimo foi feito com emissão de títulos do Tesouro e será pago em 40 anos. O crescimento da dívida nos primeiros seis meses do ano já se aproxima ao total do aumento de R$ 134 bilhões verificado ao longo de todo o ano passado, quando o Tesouro também fez

um empréstimo de R$ 100 bilhões ao BNDES. Mas, em 2009, oimpactodoempréstimofoimenor no estoque da dívida porque o Tesouro fez resgate líquido de títulos, ou seja, vendeu um volume menor de papéis do que resgatou. Em 2010, ao contrário, o Tesouro emitiu novos papéis em volume maior do que resgatou. O aumento da dívida interna contribuiu para o crescimento da Dívida Pública Federal (DPF), que inclui a dívida interna e externa. A DPF subiu R$ 115 bilhõesno ano e fechou o ano em R$ 1,61 trilhão. Por outro lado, a dívida pública externa caiu R$ 3 bilhões. Conforme as metas do Tesouro traçadas para este ano, o estoque da DPF poderá chegar em dezembro a um patamar mínimo de R$ 1,6 trilhão e máximo de R$ 1,73 trilhão. Para o coordenador de operações da dívida pública do Tesouro Nacional, José Franco de Morais, o crescimento do estoque

INSS tem rombo de R$ 22,8 bi no semestre Célia Froufe / BRASÍLIA

O déficit da Previdência Social já soma R$ 22,8 bilhões no primeiro semestre de 2010, mas o rombo tende a ser ainda maior na segunda metade do ano. O ministro Carlos Eduardo Gabas prevê necessidade de financiamento

próximo de R$ 47 bilhões em 2010, o que significa um saldo negativo perto de R$ 24 bilhões de julho a dezembro. O maior impacto nas contas a partir de agora é o reajuste aos aposentados. O cálculo inicial era de 6,14%, mas o Congresso aprovou aumento de 7,72% e a

da dívida mobiliária neste ano não é preocupante. Ele reconheceu que a emissão de R$ 80 bilhões para o BNDES teve um impacto na dívida, mas ressaltou que a operação já estava previsto no Plano Anual de Financiamento (PAF), documento que contémaestratégiaemetasdefinanciamento da dívida. Franco considerou que a gestão da dívida no semestre foi em linhacomaestratégiaestabelecida no início do ano, mesmo em umambienteemquehouvealguma instabilidade internacional devido à crise na Europa que deixou o mercado mais tenso e provocou aumento no custo para o Tesouro vender papéis. Apesardeo crescimentoda dívidanoprimeirosemestre,os dados do Tesouro, divulgados ontem, mostraram que a dívida interna em títulos fechou o mês de junho com um perfil melhor do quenofimdoanopassado.Aparcela atrelada a papéis prefixados

diferença (R$ 800 milhões referentes ao retroativo) começará a ser paga em agosto. No total, são R$ 1,6 bilhão a mais nas despesas da Previdência. O ministro salientou que o mercado de trabalho deverá ajudar a sustentar o resultado das contas da Previdência, mas o dado de junho já mostrou uma acomodação na criação de empregos formais. “Certamenteodéficitnãopassará de R$ 50 bilhões”, comentou. “Não vai passar nem dos R$ 47 bilhões se a economia seguir respondendo, apesar do Co-

Tendência. Para Mantega, a trajetória da dívida pública em relação ao PIB é de queda (com taxa definida no momento do leilão) subiu para 35,27% do total da dívida. Estrangeiros. O coordenador

deoperaçõesinformouqueaparticipaçãode estrangeirosnadívida interna voltou a bater recorde eatingiu emjunho9,35%do estoque total. Em maio, essa participação estava em 8,95%. Segundo Franco, o aumento da participação dos estrangeiros reflete a estabilidadeeos fundamentoseconômicos do País, o que, especialmenteemumambientede instabilidade internacional, atrai os investidores externos.

pom”, disse, citando a decisão do Banco Central de elevar os juros anteontem para 10,75% ao ano. Apenas em junho, a Previdência registrou déficit de R$ 2,8 bilhões, resultado de arrecada●

Servidores inativos

Depois das eleições, o governo tentará barrar no Congresso a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que aprova o fim da contribuição previdenciária dos servidores inativos.

Meta cheia de superávit primário não deve ser atingida ● Com o crescimento da arreca-

dação em ritmo menor do que o esperado, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, já dá sinais de que o governo poderá não conseguir fazer a meta cheia de superávit primário das contas do setor publico (de 3,3% do PIB), como já projetam boa parte dos analis-

ção de R$ 16,6 bilhões e de pagamentos de benefícios de R$ 19,4 bilhões.Houve aumento de7,4% em relação a maio (R$ 2,6 bilhões), mas queda de 21,6% ante junho de 2009 (R$ 3,5 bilhões). Todos os valores anteriores a junho de 2010 são corrigidos pela inflação (INPC). Cidade e Campo. O que tem fei-

tocomqueo rombodaPrevidência não seja ainda maior, segundoGabas,éamelhorageneralizada da economia. De janeiro a junho,osaldo daprevidênciaurba-

tas econômicos que acompanham a política fiscal brasileira. Ao longo do ano, Mantega vinha enfatizando que o governo cumpriria a meta cheia, mas em entrevista ao ‘Estado’, já demonstrou uma pequena mudança de discurso. “Neste ano, procuraremos fazer cheio. Agora, se não for cheio, será meio cheio, meio... Isso não importa”, disse. Mantega ponderou, no entanto, que a trajetória da dívida pública do setor público em relação ao PIB é de queda. / A.F. e F.G.

na está negativo em R$ 1,5 bilhão. O volume é 51% menor que o verificado na primeira metade de 2009, (déficit de R$ 3,1 bilhões).“Quando a saúde das empresas está melhor, elas pagam suas contribuições”. No meio rural a situação vem seagravando.Osetor jáapresenta contribuição pífia e o resultado ficou ainda pior desde abril. No primeiro semestre, a arrecadação caiu 4,6% em comparação àprimeirametadede2009,ficando em R$ 2,2 bilhões ante os R$ 2,3 bilhões do ano passado.


O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Economia B7

Remessa pode superar IED pela 1ª vez Projeção negativa para o Brasil neste ano consta do Relatório Mundial de Investimentos apresentado pela Unctad e Sobeet Francisco Carlos de Assis

As perspectivas para o Investimento Estrangeiro Direto (IED) no Brasil nos próximos anos não são das melhores. Segundo o presidente do conselho da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet, Herman Wever, é provável que as remessas de lucros e dividendos superem o ingresso de IED em 2010 pela primeira vez na história brasileira. De acordo com as expectativas da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento(Unctad)edaSobeet, que apresentaram ontem, o Relatório Mundial de Investimentos, as remessas de lucros e dividendosnesteanodeverãosomar entre US$ 32 bilhões e US$ 35 bilhões, e a expectativa de ingresso de IED no País é de US$ 30 bilhões. “Isso deixa um quadrode pioranarelação IED/transações emcontacorrente”, disse Wever. Noano passado,comparativamente a 2008, o Brasil já havia caído da 10.ª para a 14.ª posição entre as 20 economias que mais receberam investimento estrangeiro no mundo. De acordo com o estudo, os motivos que levaram à queda no ingresso de IED em 2009, e que sustentam as expectativas negativas para os próximos anos, são de caráter conjuntural e estrutural. Os dois lados. Do ponto de vis-

ta conjuntural, a diminuição do fluxo de IED no Brasil está relacionada à crise financeira internacional, mas há também o problema com o câmbio e a elevada carga tributária. O real valorizado tem estimulado o aumento de remessas de lucros e dividen-

MANDEL NGAN/AFP

Emergentes já estão na liderança em investimentos ● O relatório mundial de investi-

mentos da Unctad, lançado ontem, mostra que, em termos de origem, as saídas de Investimentos Estrangeiros Diretos das economias em desenvolvimento já respondem por 25% dos fluxos globais. O levantamento para este quesito avalia os movimentos de 1970 a 2009. Só de 2008 para 2009, o IED das economias em desenvolvimento aumentou de 15,8% do total global para 20,8%, o que mostra que as economias emergentes estão investindo mais no resto do mundo. Se for mantida a atual velocidade de desconcentração, esse porcentual será superior a 50% em seis anos. As transnacionais dos emergentes respondem por 10% das exportações e dos ativos das 5 mil maiores transnacionais do mundo, segundo a Sobeet, / F.C.A.

dos das empresas para suas matrizes, o que acaba impactando negativamente na balança de pagamentos e encarecendo os investimentos no País. Do ponto de vista estrutural, entre vários exemplos, a Sobeet cita a ausência do Brasil no conjunto de países que, nos últimos dez anos, assinou tratados de investimento. Nesse período, foram assinados no mundo 1.004 tratados, dos quais o Brasil não assinou nenhum, assim como apenas19dos177paísesdaamostra da Unctad. Para Wever, isso faz muito

Obama consegue estender benefício a desempregados

O presidente americano, Barack Obama, promulgou ontem medida aprovada pela Câmara dos Representantes, prorrogando o pagamento do auxílio-desemprego a

alguns americanos – que já esgotaram o prazo máximo de recebimento do benefício – até novembro. A medida representa mais uma vitória de Obama depois de

mal para a economia porque os tratados de investimento, entre outras funções, protegem os investimentos estrangeiros, tanto deempresasestrangeiras noBrasil quanto de brasileiras no exterior. “O Brasil não só deixou de assinar tratados nos últimos dez anoscomoperdeuumquemantinha com a Alemanha”, afirmou. De acordo com o presidente da Sobeet, Luís Afonso Lima, a entidade tem conversado com o Itamaraty sobre essa questão. A justificativa, ainda que não oficial, é que o Brasil é um recebedor líquido de investimentos, e

que, nesse caso, teria mais que proteger investimentos estrangeiros do que ter seus investimentos protegidos no exterior. Oproblema, segundo Antônio Corrêa de Lacerda, membro do conselho da Sobeet e professor de Departamento de Economia da PUC-SP, é que boa parte dos investimentos brasileiros no exterior são de caráter governamental ou de capital misto, ou seja, trata-sede dinheiropúblico sem proteção no exterior. Ele citou, por exemplo, os problemas enfrentados pela Petrobrás na Bolívia e pela Odebrecht no

Equador. Apesar das perspectivas ruins para o Brasil, pesquisa feita pela Unctad em 2010 mostra que o País saltou da 4.ª para a 3.ª posição no ranking dos países mais citados para a entrada de IED até 2012, atrás de China e Índia, e à frente de Estados Unidos, Rússia e México. No entanto, de acordo com a Sobeet, os dados da pesquisa não devem ser concretizados com facilidade, uma vez que os investidores estrangeiros têm preferido outros destinos para seus recursos, dada a falta de segurança no País.

uma dura luta política com os republicanos. A prorrogação havia sido aprovada na quarta-feira pelo Senado e vai beneficiar 2,5 milhões de trabalhadores.

● Cenário ruim

42,4%

foi o recuo do Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2009 no Brasil em relação a 2008

41,2%

foi o recuo do IED nas economias desenvolvidas em relação a 2008, segundo dados de relatório da Unctad e da Sobeet


B8 Economia %HermesFileInfo:B-8:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

PRODUZIDA PELA:

Mercados ✽

Cenário: Rosangela Dolis

Bovespa tem a 4ª alta seguida e a maior pontuação desde maio Bovespa subiu 1,97% ontem, pelo 4º dia seguido, aos 65.748,10 pontos - maior pontuação desde 4 de maio. O avanço foi amparado pela melhora do cenárioexterno, a queda do desemprego no País em junho e a redução do ritmo de avanço da taxa Selic. Nomercadodejuros, adecisão doComitêdePolítica Monetária (Copom) do Banco Central na quarta-feira à noite de elevar, em votação unânime, a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual,

A

AE Broadcast da Agência Estado: Líder em informação financeira em tempo real. Assine: atende.ae@grupoestado.com.br

para 10,75% ao ano, mesmo que, em boa medida, precificada na curva de juros exigiu ajustes nas taxas futuras ontem. É que havia também posições montadas na aposta de nova alta de 0,75 ponto. Dessa maneira, as taxas curtas recuaram e, sancionada a expectativa de uma política monetária menos severa, os investidores adicionaram prêmios nos vencimentos de longo prazo, cujas taxas avançaram em razão do risco de haver pressões inflacionárias no futuro. No comunicado divulgado após a reunião, o Copom afirmou que desde o último encontro houve um processo de redução de riscos para a inflação, relacionado a fatores internos e externos, e que a decisão contribuirá para intensificar este processo. O texto não foi suficiente para uniformizar as expectativas em relação ao próximo passo da política monetária, o que poderá ficar mais claro na ata da reunião, que sai na próxima 5ª feira. Por ora, as previsões sobre a Selic em 1º de setembro são de nova alta de 0,50 ponto, elevação de 0,25 ponto ou ainda estabilidade em 10,75%. Ontem, o juro para janeiro de 2011 caiu a 10,89% e para janeiro de 2014 subiu a 11,92%. No câmbio, o dólar caiu 1,40% - maior perda desde 10 de junho -, a R$ 1,760 no balcão.

Ações

22.7.2010

CURVA DE JUROS AJUSTA-SE À DECISÃO DO COPOM l Taxas de curto prazo recuam e as de longo prazo sobem EM PORCENTAGEM

DI JANEIRO 2010 (%)

DI JANEIRO 2014 (%)

DI JANEIRO 2011 (%)

1,50

1,0

11,92

0,5

0

10,63

-0,5

-1,0

10,89

-1,5 21 9H JUL ONTEM

18H

No mundo

Resumo das Operações Realizadas Descriminação

Negócios

Nº de Títulos

Part. (%)

Valor (R$)

Part.(%)

316.773

9.853.340.046

73,53

5.857.608.991,00

92,49

Fundos e Certificados

Lote Padrão

1.105

2.416.207.100

18,03

32.063.551,07

0,51

Mercado a Termo

1.014

275.358.357

2,05

103.353.041,64

1,63

Opções de Compra

85.036

330.895.310

2,47

296.693.402,50

4,68

Mercado Fracionário

12.935

2.345.403

0,02

9.936.332,07

0,16

419.427

13.399.647.121

100,00

6.333.020.471,97

100,00

Total Geral

Maiores altas (%)

Ações mais negociadas Valor em R$ mil

Vale Petrobras Brasil Itauunibanco Ogx Petroleo

PNA PN ON PN ON

N1

818.436 374.920 267.799 257.043 221.327

NM N1 NM

B2w Varejo ON Lojas Americ PN Tam S/A PN N2 Lojas Renner ON Fibria ON NM

Maiores baixas (%) 5,0 4,7 4,4 4,2 4,1

Brf Foods ON NM Redecard ON NM Ultrapar PN N1 Ccr Rodovias ON Net PN N2

1,7 0,4 0,2 0,1 0,1

AÇÃO DO DIA

FRASE

Negócio com a Pearson eleva SEB em quase 50%

ROBERTO PADOVANI

Nº de negócios

A unit do Sistema Educacional Brasileiro (SEB) subiu 46,19% e liderou as maiores altas do mercado, reagindo a venda de parte da companhia para a Pearson, grupo que controla o Financial Times, por R$ 613,278 milhões.

“Taxa de desemprego de 7% no País sugere mercado de trabalho bem apertado. Renda do consumidor aquecida e aumento de custos das empresas são fontes de preocupação sobre comportamento da inflação”

Embratel Par Embratel Par Pro Metalurg Qgn Partic Sergen Tectoy Tectoy Telebrás Telebrás

ON PN PNB PN MB PN ON PN ON PN

1 8 11 1 8 49 28 62 1.224

(COTAÇÕES EM R$ LOTE DE MIL)

Quant. de Título

Abert.

Mín.

100.000 6.300.000 11.100.000 2.000.000 2.900.000 1.330.800.000 993.600.000 79.800.000 6.987.900.000

10,79 10,50 0,24 7,00 1,65 0,08 0,07 1,56 1,45

10,79 10,41 0,24 7,00 1,65 0,07 0,07 1,56 1,43

Quant. de Título

Abert.

Mín.

Máx.

Var. Fech. Compra Venda

Méd.

Últim.

10,79 10,50 0,25 7,00 1,66 0,07 0,07 1,58 1,45

10,79 10,50 0,25 7,00 1,68 0,07 0,07 1,57 1,43

Máx.

Méd.

Últim.

Var. Fech. Compra Venda

14,00 15,43 28,50 0,75 18,17 21,22 6,25 11,61 4,40 2,86 15,99 7,95 7,57 0,66 165,70 190,00 15,20 28,99 30,33 5,80 14,95 15,22 0,84 9,04 16,25 480,00 13,89 12,27 8,09 6,90 25,50 12,90 24,67 30,72 35,87 36,20 29,30 16,25 12,39 9,14 10,94 13,39 0,95 25,50 9,00 5,15 2,57 5,91 38,94 34,00 6,50 19,25 25,76 24,88 14,69 55,90 16,00 0,27 0,30 34,20 27,10 27,36 36,05 5,04 29,00 24,19 25,90 35,00 37,65 24,05 18,97 9,80 4,55 40,45 5,39 17,93 8,65 11,09 22,60 17,40 8,60 62,90 11,85 1,26 35,38 1,10 144,33 18,29 0,88 10,08 22,40 26,82 37,64 7,50 10,43 35,13 16,60 21,50 0,89 8,80 6,65 7,95 9,50 0,31 7,59 11,80 27,53 20,69 5,11 15,45 3,99 12,81 8,89 18,80 25,64 25,88 31,04 23,33 6,55 0,94 8,10 4,03 66,40 55,50 13,92 1,17 21,97 2,98 0,39 7,23 34,70 10,94 7,82 4,67 4,95 0,44 3,10 17,80 65,63 41,49 28,51 19,14 60,89 12,38 12,61 29,69 38,16

13,89 15,36 27,39 0,73 18,10 21,17 6,20 11,60 4,33 2,85 15,87 7,78 7,43 0,64 164,95 189,07 14,86 28,69 29,96 5,78 14,60 15,00 0,83 9,01 16,00 477,65 13,78 12,16 8,04 6,56 24,90 12,82 24,50 30,56 35,10 35,89 28,89 15,62 12,25 9,00 10,92 13,25 0,94 25,04 8,79 5,04 2,56 5,85 38,58 33,91 6,50 19,13 25,54 24,65 14,49 55,16 15,80 0,27 0,28 34,17 27,06 27,27 35,93 4,97 28,68 23,52 25,51 34,03 37,30 23,91 18,72 9,80 4,50 40,18 5,34 17,78 8,55 10,87 22,33 17,23 8,60 62,54 11,49 1,25 34,98 1,10 144,01 18,19 0,86 9,94 22,27 26,63 37,12 7,32 10,38 34,99 16,51 21,40 0,86 8,75 6,58 7,90 9,34 0,30 7,53 11,52 27,05 20,03 5,03 15,21 3,95 12,72 8,85 18,64 25,43 25,70 30,79 23,04 6,45 0,91 8,05 4,01 65,97 54,60 13,83 1,16 21,81 2,93 0,38 7,11 34,45 10,79 7,76 4,61 4,89 0,43 3,07 17,65 65,31 41,22 28,45 18,98 60,38 12,21 12,50 29,48 37,96

13,59 15,38 28,50 0,75 18,17 21,22 6,09 11,60 4,20 2,85 15,68 7,50 7,40 0,62 165,50 189,00 14,90 28,50 30,30 5,76 14,95 14,94 0,83 8,99 16,25 480,00 13,89 12,10 8,09 6,70 25,50 12,79 24,40 30,57 35,87 35,51 29,08 15,50 12,15 9,00 10,94 13,25 0,95 24,52 8,92 5,00 2,57 5,89 38,20 33,81 6,50 19,12 25,60 24,73 14,69 53,61 15,65 0,26 0,27 34,20 27,10 27,36 35,60 5,04 28,60 23,79 25,25 34,00 37,30 23,65 18,80 9,80 4,50 40,07 5,39 17,65 8,58 11,01 22,55 17,10 8,60 62,90 11,79 1,26 34,90 1,10 144,33 18,27 0,86 9,95 22,30 26,72 37,60 7,21 10,39 34,99 16,60 21,00 0,85 8,80 6,48 7,92 9,33 0,31 7,49 11,80 27,33 20,19 5,11 15,15 3,99 12,75 8,89 18,60 25,46 25,88 30,76 23,10 6,44 0,90 8,10 4,00 65,96 55,50 13,70 1,15 21,97 2,95 0,39 7,10 34,30 10,94 7,82 4,67 4,90 0,43 3,10 17,80 65,30 41,49 28,51 19,14 60,89 12,33 12,54 29,69 38,10

-2,9 13,56 13,59 +1,3 15,38 15,43 +5,6 27,70 28,50 +2,7 0,73 0,75 +1,5 18,09 18,17 +0,1 21,14 21,22 -3,6 6,10 6,19 +2,2 11,56 11,60 +5,3 3,86 4,44 2,80 2,85 +0,4 15,68 15,70 -4,3 7,31 7,99 +1,4 7,37 7,40 -4,6 0,62 0,63 +2,2 164,27 165,50 +1,4 188,95 189,00 +3,4 14,90 15,00 +3,6 28,50 28,85 +5,0 30,25 30,30 +0,7 5,70 5,76 +3,5 14,54 14,95 +4,3 14,86 14,94 +1,2 0,82 0,83 +0,8 8,99 9,02 -0,3 16,00 16,25 +2,1 450,00 485,00 +2,1 13,75 13,89 +1,1 12,10 12,11 +1,1 7,81 8,05 +5,0 6,70 6,75 +4,1 25,50 25,52 -0,5 12,75 12,79 +1,2 24,40 24,62 +2,9 30,54 30,57 +4,0 35,40 35,88 +1,1 35,50 35,51 +2,9 29,08 29,15 -1,9 15,50 15,60 +0,7 12,15 12,23 +2,0 8,51 9,00 +1,4 10,85 10,94 +2,3 13,25 13,28 +1,1 0,93 0,95 -1,7 24,52 24,71 +6,2 8,92 8,94 5,00 5,16 -0,8 2,57 2,58 +3,0 5,85 5,89 -0,1 38,20 38,28 -1,0 33,81 33,85 -6,5 6,51 7,00 +1,6 19,05 19,12 +2,7 25,56 25,60 +2,8 24,65 24,73 +1,5 14,36 14,69 -1,4 53,61 53,99 +1,0 15,65 15,75 +4,0 0,25 0,27 +12,5 0,27 0,28 -0,7 34,20 34,30 26,92 27,10 +1,5 27,25 27,37 -1,4 35,60 36,14 +3,7 4,96 5,04 +1,5 28,17 29,96 +1,2 23,45 23,79 25,25 25,49 -1,2 34,00 34,80 +0,8 37,25 37,30 23,65 23,74 +1,1 18,80 18,86 +3,2 9,80 9,95 +1,1 4,47 4,55 +0,3 40,00 40,07 +4,1 5,34 5,39 -0,5 17,65 17,89 -0,1 8,58 8,59 +7,9 11,01 11,05 +4,1 22,54 22,55 +0,9 17,00 17,36 +1,2 8,54 8,60 +1,5 61,00 62,80 +2,5 11,41 11,78 -0,8 1,23 1,27 +0,3 34,90 35,00 1,06 1,10 +1,6 144,32 144,95 +3,6 18,20 18,27 +3,6 0,85 0,86 +0,5 9,93 9,95 +1,7 22,27 22,30 +1,6 26,64 26,72 +3,0 37,55 37,60 +0,1 7,21 7,40 +2,4 10,35 10,39 +1,4 34,65 34,99 +1,1 16,51 16,60 +1,2 20,77 21,00 -1,2 0,84 0,85 +1,6 8,75 8,82 -1,8 6,48 6,49 +1,5 7,90 7,92 +0,4 9,32 9,33 +6,9 0,29 0,31 +0,1 7,49 7,52 +5,4 11,50 11,84 +4,1 27,32 27,33 +1,9 20,00 20,19 +0,4 5,01 5,11 15,15 15,20 +2,0 3,88 3,99 +1,8 12,75 12,76 +1,8 8,70 8,89 +3,0 18,60 18,65 +3,0 25,46 25,49 +3,5 25,40 25,88 +2,1 30,76 30,85 +3,8 23,10 23,13 +0,3 6,33 6,44 +1,1 0,90 0,92 +1,4 8,00 8,10 +1,0 3,99 4,00 -0,1 65,25 65,96 +1,8 52,00 55,50 +0,7 13,70 13,88 -0,9 1,15 1,16 +2,9 21,96 21,97 +4,2 2,94 2,95 +5,4 0,38 0,39 -0,1 7,09 7,14 +0,9 34,30 34,56 +1,8 10,74 10,95 +0,3 7,76 7,82 +3,1 4,61 4,69 +2,5 4,89 4,90 0,42 0,43 +3,3 3,07 3,10 +1,1 17,55 17,80 +2,2 65,20 65,30 +2,2 38,50 +0,4 26,50 28,95 +3,2 18,35 +2,5 60,36 60,70 +1,5 12,10 12,34 +2,4 12,50 12,54 +2,9 29,45 29,69 +2,7 38,05 38,10

10,79 10,50 0,26 7,00 1,68 0,08 0,08 1,59 1,47

+4,2 +16,7 +3,1 -12,5 -0,6 -0,7

10,41 10,40 0,25 0,15 1,50 0,07 0,07 1,57 1,43

12,00 10,50 0,26 1,66 0,08 0,08 1,58 1,44

(COTAÇÕES EM R$ POR AÇÃO) Nº de negócios Abc Brasil Abnote Aco Altona Aços Vill Aes Tietê Aes Tietê Alfa Invest Aliansce All Amer Lat All Amer Lat All Amer Lat Alpargatas Alpargatas Amazônia Ambev Ambev Amil Anhanguera B2w Varejo Banestes Banrisul Banrisul Battistella Bematech Bhg Bic Monark Bicbanco Bmfbovespa Bombril Br Brokers Br Malls Par Br Propert Bradesco Bradesco Bradespar Bradespar Brasil Brasil Telec Brasil Telec Brasilagro Bráskem Bráskem Brasmotor Brf Foods Brookfield Cacique Cambuci Cc Des Imob Ccr Rodovias Celesc Cemat Cemig Cemig Cesp Cetip Cia Hering Cielo Cobrasma Cobrasma Coelba Coelce Coelce Comgás Confab Contax Contax Copasa Copel Copel Cosan Cosan Ltd Cosern Coteminas Cpfl Energia Cr2 Cremer Csu Cardsyst Cyre Com-ccp Cyrela Realt Dasa Daycoval Dimed Direcional Doc Imbituba Drogasil Dtcom-direct Dufry Ag Duratex Ecodiesel Ecorodovias Eletrobrás Eletrobrás Eletropaulo Emae Embraer Energias Br Equatorial Estacio Part Estrela Eternit Eucatex Even Eztec Fab C Renaux Fer Heringer Ferbasa Fibria Fleury Forja Taurus Fosfertil Fras-le Gafisa Generalshopp Gerdau Gerdau Gerdau Met Gerdau Met Gol Gp Invest Gpc Part Grendene Guarani Guararapes Guararapes Helbor Hoteis Othon Hypermarcas Ideiasnet Ienergia Igb S/A Iguatemi Inds Romi Indusval Inepar Inepar Inepar Tel Inpar S/A Iochp-maxion Ishares Bova Ishares Brax Ishares Csmo Ishares Mobi Ishares Smal Itausa Itausa Itauunibanco Itauunibanco

PN ON PN ON ON PN PN ON ON PN UNT ON PN ON ON PN ON UNT ON ON PNA PNB PN ON ON ON PN ON PN ON ON ON ON PN ON PN ON ON PN ON ON PNA PN ON ON PN PN ON ON PNB PN ON PN PNB ON ON ON ON PN ON ON PNA PNA PN ON PN ON ON PNB ON DR3 ON PN ON ON ON ON ON ON ON PN ON ON PN ON ON DR3 ON ON ON ON PNB PNB PN ON ON ON ON PN ON PN ON ON PN ON PN ON ON PN PN PN ON ON ON PN ON PN PN DR3 ON ON ON ON PN ON PN ON ON PNA ON ON ON PN ON PN ON ON ON CI CI CI CI CI ON PN ON PN

N2 EJ NM

NM N2 N2 N2 N1 N1

NM N2 NM N1 N1 NM NM N1 NM NM NM NM EB N1 EB N1 N1 N1 NM NM N1 N1 NM NM NM NM N2 N1 N1 N1 NM NM NM

N1 ED ED NM N1 N1 NM

NM NM NM NM NM NM NM N1 NM NM NM NM NM N1 N1 N2 NM NM NM NM NM N1 NM NM NM NM NM N1 NM NM N1 N1 N1 N1 N2 NM NM NM NM NM NM NM N1 INT NM NM

N1 N1 N1 N1

360 36 61 59 162 832 8 44 12 63 4.543 8 34 411 80 1.208 696 305 3.532 37 5 1.743 18 54 26 4 115 8.601 6 658 1.430 29 363 6.278 7 2.600 9.858 212 1.402 9 5 1.771 11 3.960 4.313 6 18 67 1.378 40 4 352 5.019 1.628 162 300 3.182 17 461 4 9 36 18 1.080 5 42 1.246 16 2.144 1.698 95 3 25 1.331 64 96 25 25 6.845 924 9 4 33 8 64 4 6 4.969 2.491 789 1.748 1.912 1.645 23 1.683 702 181 61 38 92 104 677 235 7 163 181 6.395 70 110 1.379 33 4.914 63 847 7.265 8 2.114 3.022 161 123 40 634 70 3 161 15 3.289 287 48 35 216 25 12 65 271 74 510 335 655 9 3 13 21 25 7.081 376 9.961

281.600 60.100 10.700 733.000 129.400 499.800 3.800 280.900 3.200 89.800 2.134.300 7.900 34.600 3.081.000 24.800 332.200 888.600 684.800 1.342.600 20.400 1.500 941.700 100.900 1.113.400 72.400 46 126.800 11.673.000 2.100 4.317.800 711.000 80.400 171.800 5.121.200 2.900 901.600 9.271.200 324.400 725.300 2.800 8.000 883.300 95.000 2.410.000 3.663.100 2.500 20.200 81.700 745.600 19.000 2.500 168.300 2.039.600 484.500 138.500 251.500 3.442.600 320.000 11.060.000 2.300 1.600 16.500 5.600 568.200 500 25.600 371.600 7.100 528.200 1.264.800 39.200 3.600 23.700 546.100 7.400 128.800 341.100 33.700 4.204.800 1.316.300 8.900 400 24.800 21.000 44.600 9.000 1.500 2.045.300 58.175.100 1.437.500 901.800 765.600 662.500 14.100 3.330.600 277.800 133.800 356.400 54.700 159.800 172.200 947.200 274.500 68.000 135.000 190.500 3.950.600 360.300 201.000 503.100 23.900 3.414.700 106.200 732.400 5.460.700 3.300 822.300 1.560.200 291.500 366.200 56.900 755.800 97.100 1.000 57.100 170.000 3.209.100 794.400 469.000 15.600 223.800 22.200 16.300 82.900 483.900 761.900 1.251.200 262.100 419.000 15.000 300 23.900 6.000 12.500 7.812.000 399.900 6.771.000

14,00 15,29 26,60 0,73 18,15 21,18 6,25 11,54 4,20 2,80 15,83 7,84 7,57 0,64 164,98 187,48 14,82 28,50 29,30 5,72 14,45 14,53 0,83 8,97 16,00 477,00 13,55 12,14 8,00 6,50 24,80 12,90 24,14 30,10 35,00 35,80 28,50 16,25 12,21 8,96 10,80 13,07 0,94 25,27 8,49 5,15 2,55 5,83 38,50 34,00 6,50 19,00 25,17 24,38 14,47 54,51 15,61 0,26 0,26 34,00 27,00 27,19 36,00 4,92 28,20 23,98 25,25 35,00 37,58 24,00 18,51 9,80 4,50 40,45 5,33 17,77 8,61 10,20 22,00 17,25 8,60 62,00 11,40 1,26 35,00 1,10 143,00 17,82 0,84 10,05 22,17 26,56 36,60 7,39 10,24 34,99 16,60 20,75 0,86 8,66 6,60 7,85 9,31 0,29 7,55 11,11 26,68 20,05 4,88 15,20 3,93 12,69 8,80 18,17 25,03 25,10 30,40 22,64 6,45 0,89 8,00 3,99 65,00 54,50 13,79 1,17 21,73 2,87 0,37 7,08 33,00 10,80 7,80 4,54 4,82 0,43 3,04 17,55 64,58 40,93 28,40 18,90 60,33 12,14 12,40 29,14 37,48

13,59 15,29 26,55 0,73 18,00 21,05 6,09 11,50 4,20 2,80 15,60 7,50 7,31 0,62 163,32 186,12 14,43 28,04 29,30 5,70 14,45 14,41 0,82 8,97 16,00 477,00 13,55 12,01 7,99 6,47 24,18 12,70 24,13 30,10 34,50 35,48 28,40 15,19 12,15 8,96 10,80 13,03 0,94 24,52 8,49 5,00 2,50 5,75 38,10 33,81 6,50 18,90 25,11 24,34 14,37 53,30 15,56 0,26 0,25 34,00 27,00 27,19 35,60 4,90 28,20 23,30 25,11 34,00 37,06 23,65 18,50 9,80 4,50 39,97 5,25 17,65 8,50 10,20 21,88 16,93 8,59 62,00 11,35 1,24 34,80 1,10 143,00 17,80 0,84 9,81 22,05 26,43 36,60 7,20 10,24 34,80 16,40 20,75 0,85 8,65 6,48 7,83 9,20 0,29 7,46 11,10 26,40 20,00 4,80 15,01 3,88 12,60 8,80 18,17 25,03 25,10 30,40 22,54 6,33 0,89 8,00 3,98 65,00 54,50 13,70 1,15 21,60 2,85 0,36 7,07 33,00 10,70 7,73 4,51 4,82 0,42 3,02 17,01 64,56 40,91 28,40 18,90 60,05 12,01 12,36 29,00 37,33

ÍNDICES

PONTOS

Ibovespa IBRX 50 IBRX 100 ISE – Sustentabilidade ITEL – Telecom IEE – Energia Elétrica INDX – Setor Industrial IGC – Governança ITAG – Tag Along Ibovespa Fut.Jun. (BM&F)

65.748,10 9.026,54 20.649,05 1.946,37 1.397,84 24.284,43 10.207,44 6.846,75 8.909,44 66.290,00

DIA% MÊS% ANO%

1,97 1,97 1,92 1,52 1,15 1,59 1,86 1,89 2,03 2,27

7,90 8,84 8,36 5,21 1,36 0,85 7,29 8,96 10,36 7,91

NEGÓCIOS REALIZADOS Nº de negócios J B Duarte J B Duarte Jbs Jereissati Jhsf Part João Fortes Julio Simoes Karsten Kepler Weber Klabin S/A Kroton Laep Le Lis Blanc Light S/A Lix Da Cunha Lix Da Cunha Llx Log Localiza Log-in Lojas Americ Lojas Americ Lojas Marisa Lojas Renner Lopes Brasil Lupatech M G Poliest M.diasbranco Magnesita Sa Mangels Indl Marambaia Marcopolo Marcopolo Marfrig Marisol Mendes Jr Merc Brasil Merc Invest Metal Iguacu Metal Leve Metalfrio Millennium Mills Minerva Minupar Mmx Miner Mpx Energia Mrv Multiplan Multiplus Mundial Natura Net Odontoprev Ogx Petróleo Ohl Brasil Osx Brasil P.Açúcar-cbd Panamericano Parana Paranapanema Pdg Realt Petrobrás Petrobrás Pettenati Pibb Pine Plascar Part Porto Seguro Portobello Positivo Inf Profarma Pronor Providencia Randon Part Rasip Agro Rasip Agro Recrusul Redecard Renar Renova Rodobensimob Rossi Resid Sabesp Sanepar Santander Br Santander Br Santander Br Santanense Santos Brp Sao Carlos Sao Martinho Saraiva Livr Schulz Seb Sid Nacional Slc Agrícola Sofisa Souza Cruz Springs Sul America Sultepa Suzano Papel Tam S/A Tecnisa Tecnosolo Tecnosolo Tegma Teka Telemar Telemar Telemar N L Telesp Telesp Tempo Part Tim Part S/A Tim Part S/A Tivit Totvs Tractebel Tran Paulist Trisul Triunfo Part Tupy Ultrapar Unipar Unipar Uol Usiminas Usiminas Vale Vale Vivo Vivo Weg Whirlpool Whirlpool Wilson Sons Yara Brasil FONTE: BOVESPA

ON PN ON PN ON ON ON PN ON PN UNT DR3 ON ON ON PN ON ON ON ON PN ON ON ON ON ON ON ON PN ON ON PN ON PN PNB PN PN PN PN ON PNA ON ON ON ON ON ON ON ON PN ON PN ON ON ON ON PNA PN PN ON ON ON PN PN CI PN ON ON ON ON ON PNA ON PN ON PN PN ON ON UNT ON ON ON PN ON PN UNT PN UNT ON ON PN PN UNT ON ON PN ON ON UNT PN PNA PN ON ON PN ON PN ON PN PNA ON PN ON ON PN ON ON ON PN ON ON ON PN ON PNB PN ON PNA ON PNA ON PN ON ON PN DR3 PN

NM NM NM N1 N2 NM NM NM NM NM NM NM NM NM NM NM N1 N2 N2 NM

NM NM NM NM NM NM N2 NM NM N2 NM NM NM NM N1 N1 N1 N1 NM

N1 NM NM NM NM NM N1

NM NM N2 NM NM NM N2 N2 N2 N2 NM NM N2 N2 NM N2 NM N2 N1 N2 NM NM

NM NM NM NM N1 NM NM EG N1 N1 N1 N2 N1 N1 N1 N1 NM

12 17 2.315 44 260 11 32 13 439 1.857 503 1.644 56 1.682 2 38 3.062 765 79 75 4.419 287 2.920 145 406 318 23 538 139 10 31 629 1.483 6 4 3 21 243 14 32 6 67 153 115 4.604 527 3.595 476 30 780 3.523 3.106 219 11.850 136 170 1.316 209 44 1.544 6.411 3.213 13.165 9 105 18 204 269 16 776 20 3 26 644 12 9 20 4.167 205 11 34 3.509 1.124 19 35 59 4.911 11 20 6 144 236 11 189 8.364 138 93 1.328 57 146 16 3.488 2.321 49 80 21 59 128 751 2.157 622 16 406 323 706 2.676 15 71 1.140 722 32 40 6 1.194 15 1.698 40 2.147 6.330 5.726 20.639 15 2.225 520 3 7 21 10

ADRs (US$) MÍN.

MÁX.

ÚLT.

Bolsas internacionais

Petrobrás PN Itaú Unib. PN Vale PN Bradesco PN Gerdau PN

32,28 21,75 24,21 17,78 14,73

31,98 3,03 21,7 4,33 23,88 3,20 17,72 4,05 14,71 4,92

Estrategista-chefe do Banco WestLB

Índices da Bolsa NEGÓCIOS REALIZADOS

As principais bolsas da Europa fecharam em alta, após dados mostrarem que os consumidores da zona do euro ficaram menos pessimistas em julho e que, durante o período, a atividade do setor privado da região cresceu no ritmo mais rápido dos

últimos três meses. A divulgação de resultados financeiros mais fortes que o previsto por empresas como ABB e Roche também ajudou as ações. A Bolsa de Londres subiu 1,90%, a de Paris ganhou 3,05% e a de Frankfurt avançou 2,53%. Em Madri, Atenas e Lisboa, as bolsas fecharam em alta de 2,61%, de 2,66% e de 1,82%, respectivamente.

Indicadores ajudam ações na Europa

-4,14 -5,61 -4,72 -1,30 -10,41 -0,18 1,87 0,99 1,10 9,57

1,97%

IBOVESPA EM PONTOS 66.400 66.000 65.600 65.200 64.800 64.400 64.000 63.600 63.200 62.800 62.400 62.000

65.748

31,52 21,20 23,67 17,34 14,31

FONTE: AE

Commodities

22

15/7

VAR. (%)

Alumínio Chumbo Cobre Estanho Níquel Zinco

ONTEM

DIA ANTERIOR

2.039,00 1.945,00 6.950,00 18.240,00 20.050,00 1.931,00

2.008,00 1.865,00 6.637,00 18.240,00 19.425,00 1.915,00

PONTOS

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

VARIAÇÃO (%) MÊS ANO

DIA

NY-D Jones 10.322,30 1,99 5,61 -1,01 NY-Nasdaq 2.245,89 2,68 6,48 -1,03 NY-SP500 1.093,67 2,25 6,11 -1,92 ADR B Titan 32.465,53 3,09 11,29 -8,16 Londres 5.313,81 1,90 8,07 -1,83 Frankfurt 6.142,15 2,53 2,96 3,10 Paris 3.600,57 3,05 4,58 -8,53 Milão 20.694,26 2,76 7,16 -10,99 Tóquio 9.220,88 -0,62 -1,72 -12,57 Xangai 2.562,41 1,07 6,84 -21,81 Madri 10.302,90 2,61 11,22 -13,71 Hong Kong 20.589,70 0,50 2,29 841,35

(COTAÇÕES EM R$ POR AÇÃO)

Quant. de Título 637.000 253.000 4.071.700 123.000 482.200 11.500 177.800 59.500 13.081.800 1.078.600 1.087.600 31.772.800 28.400 925.900 400 40.900 2.756.400 696.100 48.500 195.400 3.381.700 151.100 1.241.100 204.900 301.200 10.059.000 23.600 903.000 71.000 7.000 34.200 528.200 1.806.300 2.700 400 5.200 115.000 2.852.500 10.800 30.900 600.000 47.300 143.600 1.916.800 4.442.300 1.001.400 3.014.800 354.600 921.400 384.000 2.707.800 2.875.100 121.600 11.940.900 51.100 25.100 459.600 301.000 76.400 1.181.000 6.616.900 2.718.500 13.382.700 11.400 25.900 4.700 5.467.200 394.200 20.600 252.900 23.300 500 152.000 569.700 117.000 77.000 24.800 1.911.900 517.300 8.600 53.600 2.265.500 397.900 75.600 20.697.900 2.782.800 4.568.100 18.700 95.000 2.100 88.300 54.900 3.100 2.134.800 5.727.900 58.700 176.200 367.200 113.900 75.500 41.000 1.383.600 832.100 113.900 388.700 36.800 61.500 804.000 179.900 926.800 159.800 3.600 80.900 1.005.900 707.900 4.552.200 59.900 29.100 457.300 111.100 60.800 91.600 1.100 281.500 68.300 22.288.400 14.700 568.200 2.710.800 2.912.600 19.457.300 2.700 997.400 164.400 300 21.300 29.400 1.200

Abert. 0,08 0,08 8,04 1,32 2,75 12,04 8,45 4,10 0,37 5,05 13,55 0,90 8,80 20,45 4,30 3,61 7,97 23,42 7,40 10,48 13,59 21,60 50,68 24,97 20,95 0,16 40,00 11,56 8,60 0,99 7,60 10,03 17,80 2,90 38,00 13,50 0,45 0,40 29,90 9,89 0,11 14,45 6,85 0,38 11,51 20,18 14,99 32,44 21,00 1,36 40,89 19,15 16,35 18,31 43,01 500,00 62,70 8,85 8,45 5,19 17,79 31,95 27,84 5,69 89,03 10,74 3,45 20,47 1,60 17,96 16,44 2,36 6,05 11,50 0,41 0,37 0,85 26,16 0,89 14,09 13,38 14,91 34,67 2,58 0,23 0,20 22,31 2,65 14,99 16,50 14,40 34,90 32,00 28,73 28,41 14,09 4,04 73,51 4,28 46,28 4,99 15,62 28,10 9,46 1,22 0,90 13,80 0,42 40,08 28,48 49,00 34,33 37,47 3,59 7,13 4,75 18,16 132,99 22,41 46,21 6,10 5,54 14,18 87,41 0,77 0,59 8,75 54,34 52,37 47,56 41,60 89,10 46,10 17,06 3,28 3,53 22,30 25,00

Mín. 0,08 0,08 8,01 1,30 2,75 11,99 8,40 4,10 0,35 5,02 13,55 0,89 8,80 20,35 4,30 3,47 7,91 23,28 7,40 10,36 13,59 21,15 50,60 24,97 20,95 0,16 39,50 11,55 8,59 0,97 7,55 9,99 17,70 2,90 37,50 13,50 0,45 0,38 29,90 9,52 0,11 14,45 6,77 0,37 11,48 19,90 14,83 32,30 20,70 1,32 40,10 18,48 16,06 18,22 43,01 492,01 62,45 8,77 8,40 5,14 17,70 31,75 27,68 5,60 89,03 10,50 3,39 20,47 1,60 17,96 16,44 2,36 6,05 11,50 0,41 0,37 0,83 25,86 0,85 14,09 13,01 14,90 34,28 2,58 0,22 0,19 22,24 2,60 14,91 16,50 14,40 34,20 32,00 28,66 28,41 14,09 4,04 73,34 4,15 45,31 4,90 15,60 27,85 9,39 1,20 0,88 13,71 0,42 40,00 28,11 48,88 34,32 37,07 3,55 7,07 4,71 18,16 132,50 22,35 45,96 6,10 5,50 13,81 86,79 0,74 0,57 8,72 53,01 52,37 47,45 41,55 89,10 45,21 17,06 3,28 3,50 22,30 25,00

Máx.

Méd.

Últim.

Var. Fech. Compra Venda

0,08 0,09 8,23 1,35 2,83 12,04 8,60 4,20 0,37 5,14 14,79 0,93 9,19 20,65 4,30 3,78 8,04 23,98 7,80 10,75 13,98 22,40 52,30 26,00 21,29 0,19 40,50 11,71 9,08 0,99 7,60 10,25 18,08 3,10 38,00 13,73 0,46 0,41 30,50 10,00 0,12 14,94 6,95 0,39 11,82 20,98 15,09 33,20 21,00 1,44 41,27 19,15 16,58 18,75 44,90 524,88 62,88 8,97 8,70 5,34 18,08 32,26 28,28 5,70 90,70 10,80 3,48 20,82 1,67 18,42 17,00 2,49 6,15 11,69 0,42 0,38 0,85 26,65 0,89 14,29 13,42 15,37 34,95 2,70 0,23 0,21 22,64 2,66 15,19 16,63 14,95 35,60 32,28 29,55 29,22 14,90 4,20 75,88 4,30 46,39 5,00 15,98 28,84 9,55 1,24 0,90 14,19 0,46 40,91 29,15 50,40 34,70 38,11 3,74 7,23 4,78 18,19 133,71 23,15 46,71 6,40 5,64 14,18 89,00 0,78 0,63 8,83 55,08 53,17 48,40 42,43 89,99 46,19 17,50 3,28 3,53 23,09 25,01

0,08 0,08 8,14 1,32 2,79 12,01 8,50 4,11 0,36 5,11 14,26 0,91 9,02 20,49 4,30 3,58 7,99 23,66 7,67 10,61 13,85 21,91 51,44 25,34 21,16 0,18 40,01 11,61 8,74 0,98 7,59 10,12 17,82 2,96 37,75 13,50 0,45 0,39 30,21 9,63 0,12 14,72 6,87 0,38 11,65 20,42 14,97 32,93 20,71 1,40 40,82 18,78 16,29 18,54 44,11 508,12 62,75 8,84 8,55 5,25 17,94 31,98 28,02 5,61 90,03 10,77 3,46 20,61 1,61 18,23 16,58 2,39 6,07 11,59 0,42 0,37 0,84 26,24 0,86 14,20 13,13 15,10 34,57 2,64 0,22 0,20 22,39 2,61 15,00 16,55 14,75 35,17 32,13 28,88 28,96 14,49 4,12 74,84 4,26 45,96 4,99 15,82 28,52 9,50 1,21 0,88 13,88 0,44 40,32 28,70 49,91 34,55 37,61 3,64 7,12 4,75 18,17 132,94 22,84 46,37 6,21 5,59 14,06 87,47 0,77 0,60 8,77 54,63 52,81 47,96 42,06 89,84 45,62 17,36 3,28 3,50 22,64 25,00

0,08 0,09 8,17 1,35 2,80 12,04 8,45 4,20 0,35 5,14 14,64 0,91 8,98 20,60 4,30 3,47 7,98 23,85 7,60 10,75 13,98 21,30 52,30 26,00 20,97 0,17 40,50 11,60 8,59 0,98 7,55 10,01 17,99 3,10 37,50 13,73 0,45 0,38 30,50 9,52 0,12 14,93 6,90 0,37 11,64 20,64 15,07 33,20 21,00 1,37 40,20 18,68 16,30 18,40 43,70 503,00 62,49 8,95 8,60 5,19 17,90 31,87 27,98 5,70 90,07 10,78 3,45 20,60 1,67 18,35 16,69 2,49 6,10 11,54 0,41 0,38 0,85 25,90 0,87 14,21 13,30 15,10 34,33 2,68 0,23 0,20 22,25 2,60 15,19 16,51 14,95 35,43 32,28 28,80 28,95 14,35 4,18 73,80 4,20 45,94 4,91 15,86 28,70 9,55 1,20 0,90 13,71 0,43 40,30 28,60 49,89 34,69 37,56 3,58 7,21 4,75 18,17 133,00 23,15 46,71 6,40 5,64 14,10 86,79 0,75 0,58 8,72 54,00 52,50 47,80 41,87 89,99 45,72 17,40 3,28 3,50 22,85 25,00

0,08 0,09 0,08 0,09 +2,9 8,13 8,17 +2,3 1,28 1,35 +2,6 2,79 2,80 +2,0 11,81 12,00 8,45 8,50 +0,2 4,05 4,20 0,35 0,36 +2,6 5,12 5,14 +10,1 14,64 14,70 +2,2 0,91 0,92 +2,2 8,85 8,98 +1,3 20,55 20,60 -4,4 3,60 4,30 -1,1 3,42 3,47 +1,1 7,97 7,98 +3,0 23,85 23,90 +3,3 7,60 7,70 +4,4 10,69 10,75 +4,7 13,96 13,98 -1,3 21,30 21,39 +4,2 52,30 52,31 +4,4 26,00 26,30 +0,8 20,97 21,00 +6,3 0,17 0,18 +2,6 40,00 40,50 +0,9 11,60 11,64 +0,5 8,50 8,59 -1,0 0,97 1,00 +1,2 7,55 7,60 +0,3 10,01 10,04 +1,8 17,90 17,99 +6,9 2,90 3,00 +1,4 37,05 38,49 13,40 13,73 0,45 0,46 -2,6 0,38 0,39 +2,0 30,50 31,41 -2,4 9,52 9,59 0,11 0,12 +3,7 14,60 14,93 +1,5 6,85 6,90 -2,6 0,37 0,38 +2,7 11,63 11,64 +3,2 20,60 20,64 +3,2 15,07 15,09 +3,4 33,15 33,50 20,71 21,00 +0,7 1,37 1,38 +0,5 40,20 40,27 -0,1 18,65 18,68 +1,9 16,30 16,34 +1,9 18,40 18,42 -0,2 43,70 44,50 +2,7 496,00 503,00 +0,9 62,49 62,69 +2,3 8,93 8,95 +1,8 8,54 8,60 +1,6 5,18 5,19 +2,3 17,90 17,91 +1,0 31,85 31,91 +1,7 27,97 27,98 5,56 5,69 +2,1 90,07 90,48 +1,2 10,65 10,78 +0,6 3,44 3,45 +1,1 20,52 20,70 1,65 1,67 +2,7 18,22 18,35 +1,3 16,60 16,69 +6,4 2,32 2,45 +1,2 6,06 6,13 +0,2 11,53 11,54 -2,4 0,41 0,42 0,37 0,38 +1,2 0,84 0,85 -0,4 25,90 25,95 0,86 0,87 +1,5 14,20 14,21 +0,8 13,24 13,30 +3,1 15,10 15,11 +0,5 34,28 34,33 +4,3 2,63 2,68 0,22 0,23 +5,3 0,19 0,20 +0,5 22,25 22,30 -1,9 2,56 2,67 +3,7 14,90 15,20 -0,5 16,55 16,86 +4,5 14,80 14,97 +2,1 34,90 35,43 -1,9 31,00 32,28 +46,2 28,80 28,90 +3,7 28,90 28,97 +2,5 14,35 14,46 +3,7 4,16 4,18 +0,4 73,80 74,46 -0,5 4,17 4,20 +1,3 45,65 45,94 -1,8 4,82 4,98 +2,9 15,86 15,87 +4,4 28,60 28,70 +0,5 9,46 9,55 -0,8 1,20 1,22 +2,3 0,88 0,89 -0,6 13,71 13,99 +4,9 0,42 0,43 +1,2 40,20 40,30 +2,1 28,55 28,60 +3,1 49,81 49,89 +0,8 34,40 34,69 +1,0 37,53 37,56 +1,1 3,58 3,63 +2,7 7,10 7,21 +0,6 4,75 4,76 -0,3 18,17 18,19 - 131,58 133,00 +3,3 23,01 23,20 +1,6 46,71 46,75 +4,1 6,15 6,40 +2,0 5,52 5,64 -0,5 14,00 14,10 -0,2 86,79 86,97 -2,6 0,75 0,77 0,58 0,59 -0,2 8,72 8,75 +0,5 54,00 54,50 +1,3 52,50 52,60 +2,1 47,75 47,80 +1,7 41,86 41,87 +0,1 89,04 89,99 +0,3 45,72 45,80 +1,8 17,40 17,45 -0,6 3,28 3,38 -0,8 3,45 3,52 +3,4 22,30 22,85 - 24,97 25,99

Mercado Futuro Nov10 4.840 Dez10 4.035 Jan11 39.905 Fev11 25 Abr11 5.440 Jun11 900

DI de 1 Dia (contrato = R$100.000,00; cotação = Taxa)

Contr.

Contr.

Aberto

Negoc.

Mín.

Máx.

423.049 84.785 573.730 210.615 1.292.315 312.675 140.115 10.080 3.436.90 788.340 147.437 18.320 687.477 131.955 67.361 2.965 1.285.93 374.915

10,620 10,635 10,750 10,790 10,850 11,050 11,230 11,420 11,450

10,645 10,640 10,780 10,800 10,900 11,080 11,290 11,450 11,600

Vencto.

Ago10 Set10 Out10 Nov10 Jan11 Abr11 Jul11 Out11 Jan12

Preço

Preço

Último Preço

Ajuste

10,644 99.719,78 10,635 98.843,16 10,754 97.994,14 10,790 97.193,84 10,890 95.474,47 11,070 92.974,26 11,270 90.452,22 11,420 87.845,35 11,530 85.406,14

Dólar Comercial

0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000

0,000 0,000 0,000 0,000 0,000 0,000

0,000 1.799,19 0,000 1.811,34 0,000 1.825,42 0,000 1.838,72 0,000 1.864,97 0,000 1.892,37

Ibovespa (contrato = cotação a futuro x R$1,00; cotação = pontos do índice) Contr.

Contr.

Preço

Preço

Vencto.

Aberto

Negoc.

Mín.

Máx.

Preço

Ajuste

71.810 65.500 390 67.080 195 68.200 80 69.800 0 0

66.675 67.405 68.400 72.400 0

66.290 67.400 68.400 72.400 0

66.262 67.077 68.028 71.065 73.239

Ago10 110.701 Out10 9.940 Dez10 10.715 Jun11 505 Out11 80

Último

Ouro (contrato = 250g; cotação = R$/g)

(contrato = US$50.000,00; cotação = R$/US$1.000,00)

Vencto.

0 0 0 0 0 0

Contr.

Contr.

Preço

Preço

Último

Aberto

Negoc.

Mín.

Máx.

Preço

Ajuste

Ago10 536.006 295.355 1.760,0 1.777,0 1.762,0 1.763,00 Set10 98.510 2.715 1.772,0 1.786,0 1.772,0 1.774,97 Out10 18.285 85 1.786,0 1.800,0 1.786,01.787,47

Núm.

Contr.

Preço

Preço

Último

Var.

Negoc.

Negoc.

Mín.

Máx.

Preço

Ptos.

17 71,600 71,600 71,600

0,85

3

Moedas Dólar (em R$)

13/7

1,752

1,753

1,830

1,960

1,750

1,863

14/7 15/7 16/7 19/7 20/7 21/7 22/7

1,763 1,770 1,780 1,785 1,772 1,784 1,758

1,765 1,772 1,782 1,787 1,774 1,785 1,760

1,830 1,860 1,850 1,840 1,830 1,860 1,840

1,970 1,970 1,960 1,960 1,960 1,960 1,960

1,797 1,783 1,793 1,850 1,777 1,760 1,740

1,887 1,900 1,910 1,910 1,887 1,873 1,877

1,40%

DÓLAR

COMERCIAL PARALELO TURISMO DIA Compra Venda Compra Venda Compra Venda 12/7 1,763 1,765 1,860 1,970 1,700 1,870

EM REAIS 1,790 1,785 1,780 1,775 1,770 1,765 1,760 1,755 1,750

1,760 15/7

22

FONTE: AE

Câmbio (R$)

Conversão 1 EURO/ 1 LIBRA/ US$ 1/NY EUROPA LONDRES

Dólar americano 1,000 Dólar australiano 1,1196 Dólar canadense 1,0368 0,7753 Euro Franco suíço 1,0430 87,01 Iene

R$ 1/ BRASIL

1,2898

1,5265

0,5682

1,4440

1,7090

0,6361

1,3373

1,5827

0,5891

1,000 1,3453 112,23

1,1835 1,5921 132,82

0,4405 0,5926 49,44 0,3722

Libra esterlina

0,6551 0,8449

1,000

Peso argentino

3,9310

5,0702

6,0007

2,2335

Peso chileno

519,25

669,73

792,64

295,03

Rublo

30,346 39,140

46,323

17,242

AS MOEDAS NA VERTICAL: VALOR DE COMPRA SOBRE AS DEMAIS

Dólar americano Dólar australiano Dólar canadense Euro Franco suíço Iene Libra esterlina Peso argentino Peso chileno Rublo Yuan

COMPRA

VENDA

1,7621 1,5748 1,6984 2,2721 1,6890 0,0203 2,6918 0,4479 0,0034 0,0580 0,2599

1,7629 1,5757 1,6995 2,2733 1,6901 0,0203 2,6934 0,4486 0,0034 0,0581 0,2600

FONTE: BC

FONTE: BC

Falênciaserecuperaçãojudicial ● São Paulo

cio Ltda. R. Zilda, 537, Sala 1 – 2ª V. Falências.

Falências Athenabanco Fomeno Mercantil Ltda. contra Carrefour Comércio e Indústria Ltda. R. George Eastman, 213 – 1ª V. Falências. Sergio João Bergamin e Maria Isabel de Freitas Gouveia contra Jakef Engenharia e Comér-

Recuperação Judicial Triple Tex Comércio de Tecidos Ltda. R. Marcial, 219 – 2ª V. Falências. JMT Comércio de Tecidos Ltda. R. Paulo Afonso, 198 – 1ª V. Falências.


%HermesFileInfo:B-9:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Mercados

Economia B9

O melhor da

informação financeira online e em tempo real

Agronegócios dólar por libra-peso. Analistas atribuíram o aumento do preço à melhora do humor no mercado financeiro, que desvalorizou o dólar. Com o cenário favorável no dia, investidores estiveram mais dispostos a colocar dinheiro em ativos considerados arriscados, como os mercados futuros de commodities. Na Bolsa de Chicago, o destaque foi o trigo, que fechou comalta de1,4%. Ontem, o Ministério de Agricultura da Rússia informou que a seca destruiu 24 milhões de hectares de lavouras, boa parte delas dedicada ao cereal.

Análise: Ana Conceição

Açúcar dispara 4,75% em Nova York

A

s cotações do açúcar tipo demerara continuaram a subir na Bolsa de Nova York, ontem, por causa dos problemas logísticos no Brasil, maior fornecedormundial,que atrasamoembarquedoproduto. O contrato outubro, mais negociado, disparou 4,75%, para fechar em 18,30 centavos de dólar por libra-peso, melhor preço em quatro meses. A fila de navios que esperam para carregar açúcar nos portos de Santos e Paranaguá subiu de 102 para 113 nesta semana. Cerca de 3,4 milhõesdetoneladasestãoagendadasparaembarque. Enquanto as empresas exportadoras não conseguemtransportaracommodity,ademanda internacionalseguefirme, especialmente na Ásia e no Oriente Médio. O mercado de café arábica também teve um dia positivo em Nova York, onde o contrato setembro subiu 2,8%, para 161,70 centavos de

Mai11

Contr.

Contr.

Preço

Preço

Aberto

Negoc.

Mín.

Máx.

Preço

Ajuste

Jul10 Set10 Dez10 Mar11 .Set11

0 16.283 11.469 1.550 1.141

0 0,00 0,00 2.740 186,10 190,30 366 182,55 187,50 0 0,00 0,00 9 183,65 184,50

0,00 190,15 187,40 0,00 184,50

191,60 189,90 187,20 191,00 188,25

Último

Milho (contrato = 450 sacas; cotação = R$/60kg) Contr.

Preço

Preço

Último

Aberto

Negoc.

Mín.

Máx.

Preço

Ajuste

18,30

18,40 18,20

Set10 Nov10 Jan11 Mar11

13.135 4.118 567 294

610 566 164 35

19,70 20,61 21,90 21,30

20,20 21,18 22,44 21,50

19,77 20,80 21,90 21,46

19,85 20,81 21,90 21,46

18,00 17,80 17,60 17,40

15/7

21,20

84,41 85,00 85,20 86,35 86,60 0,00 0,00

84,80 85,55 85,89 87,00 86,80 0,00 0,00

84,65 85,45 85,72 86,60 86,70 0,00 0,00

84,65 85,44 85,72 86,62 86,80 86,59 84,68

Preço Máx.

Último Preço

Ajuste

0 0,00 65 23,80 0 0,00

0,00 23,90 0,00

0,00 23,90 0,00

23,80 23,75 22,75

Vermelha 18 Frutos ..............Cxt 3,68/4,54 Branca 9 Frutos ....................Cxt 3,88/4,77 Branca 12 Frutos ....................Cxt 3,88/4,77 Branca 15 Frutos ..................Cxt 3,88/4,77 Branca 18 Frutos ...................Cxt 2,27/2,88 Graviola

.................................................Cxt 28,02/33,02 Jabuticaba

....................................................Kg 10,00/11,00 Jaca

.......................................................Kg 0,90/1,00 Kiwi Estrang.

Havaí A Graúdo .........Cem 308,04/328,04 Havaí B Médio ..............Cem 258,13/278,13 Havaí C Miúdo ..............Cem 208,13/228,13 Pérola A Graúdo .........Cem 415,53/435,41 Pérola B Médio .............Cem 363,17/383,17 Pérola C Miúdo ..........Cem 313,87/333,75

Chileno ................................Cxt 30,64/34,41 Nova Zelândia ..................Cxt 45,00/50,00

8/10 Frutos ..........................Cxt 14,75/16,44 12 Frutos ................................Cxt 11,65/12,85 15 Frutos .................................Cxt 9,07/10,23 Ameixa Estrang.

Americana ..............................Kg 9,01/10,50 Espanhola ..................................Kg 6,21/6,67 Banana

Terra ............................................Kg 1,59/1,69 Maçã ............................................Kg 2,10/2,35 Ouro ..............................................Kg 1,77/1,95 Prata Mg ......................................Kg 1,58/1,68 Prata Sp .......................................Kg 1,48/1,58 Nanica Climat. ..........................Kg 0,95/1,05 Cajú

A .................................................Eng 9,98/9,99 B ................................................Eng 7,98/7,99

Ago. Set. Nov. Jan./11

22 69 6

MÍN.

Kiwi Nacional

...................................................Cxt 17,82/19,73

Ago. Set. Out. Dez.

7 19 1 34

MÍN.

MÁX.

38,87 39,00 39,06 39,50

39,18 39,35 39,06 39,97

Maracujá

Azedo A ...............................Cx K 15,31/16,89 Azedo B ...............................Cx K 12,05/13,41 Azedo C ................................Cx K 9,65/10,65 Doce 8 Frutos ........................Cxt 7,66/7,99 Doce 10 Frutos .......................Cxt 7,66/7,99 Doce 12 Frutos .......................Cxt 4,32/4,65 Doce 15 Frutos .........................Cxt 6,01/7,01

Baia A (7/10 Dz) ...............Cx M 28,64/29,85 Baia B (11/13 Dz) .............Cx M 24,92/26,07 Baia C (14/15 Dz) .............Cx M 20,32/21,37 Lima A (10/13 Dz) ............Cx M 27,34/28,58 Lima B (14/15 Dz) .............Cx M 23,31/24,78 Lima C (18/21 Dz) .............Cx M 19,17/20,50 Pêra A (10/13 Dz) .............Cx M 23,05/24,10 Pêra B (14/15 Dz) .............Cx M 19,36/20,36 Pêra C (18/21 Dz) ................Cx M 15,31/16,31 Seleta A (8/10 Dz) .........Cx M 30,00/32,00 Seleta B (11/13 Dz) ..........Cx M 25,00/27,00 Seleta C (18/21 Dz) .........Cx M 20,00/22,00

Amarelo 6/7 Frutos ...........Cx 16,09/17,28 Amarelo 8/9 Frutos ............Cx 15,78/17,14 Amarelo 10/11 Frutos .........Cx 13,68/14,85 Amarelo 12/14 Frutos ...........Cx 11,53/12,53

Limão

Taiti A (21/27 Dz) ............Cx M 36,59/38,59 Taiti B (32/38 Dz) ............Cx M 31,57/33,57 Taiti C (40/45 Dz) ...........Cx M 26,54/28,54

Espanhola .................................Kg 4,27/4,67 Americana ................................Kg 9,51/11,44

Goiaba

Vermelha 9 Frutos ................Cxt 5,61/6,54 Vermelha 12 Frutos ..............Cxt 5,61/6,54 Vermelha 15 Frutos ...............Cxt 5,61/6,54

Hadem 9 Frutos ......................Kg 3,38/3,59 Hadem 12 Frutos ....................Kg 3,35/3,56 Hadem 15 Frutos ....................Kg 2,68/2,92 Hadem 18 Frutos ....................Kg 2,27/2,47 Palmer 9 Frutos ........................Kg 1,92/2,10 Palmer 12 Frutos .....................Kg 1,92/2,10 Palmer 15 Frutos .......................Kg 1,61/1,76

Alcachofra

Graúda ......................................Cb 2,80/3,00 Média ..........................................Cb 2,39/2,59 Miúda ............................................Cb 1,99/2,19

NesPêra

5x5 Frutos .........................Cxt 48,00/50,00 5x6 Frutos ..........................Cxt 38,00/40,00 6x6 Frutos ..........................Cxt 28,00/30,00 7x6 Frutos ..........................Cxt 18,00/20,00 (4 Cumbuca ) ......................Cxt 19,75/22,60

Batata Doce

Amarela Extra Aa ..........Cx K 29,59/33,68 Amarela Extra A ..............Cx K 21,69/25,21 Amarela Extra ...................Cx K 15,67/17,67 Rosada Extra Aa ..............Cx K 22,65/24,81 Rosada Extra A ................Cx K 17,46/19,46 Rosada Extra ......................Cx K 12,18/14,30

Pêra Estrang.

Murcot A (8/10 Dz) ........Cx M 33,88/35,88 Murcot B (11/12 Dz) ...........Cx M 29,21/31,51 Murcot C (13/15 Dz) ........Cx M 23,88/25,88 Poncam A (8/10 Dz) ......Cx M 37,84/39,84 Poncam B (11/12 Dz) .....Cx M 32,93/34,93 Poncam C (13/15 Dz) ....Cx M 27,88/29,88

Manga

Brasileira Extra Aa .........Cx K 19,08/21,59 Brasileira Extra A .............Cx K 13,50/15,24 Brasileira Extra ....................Cx K 9,58/11,11 Italiana Extra Aa .............Cx K 31,92/36,35 Italiana Extra A ...............Cx K 22,34/25,33 Italiana Extra .....................Cx K 16,39/18,94

Nectarina Estr.

Tangerina

Maçã Estrang.

Abobrinha

Comum ......................................Kg 4,83/5,83

Berinjela

Quincam

......................................................Cxt 7,46/9,28 Roma

.................................................Cxt 25,00/30,00

0,5900 0,5795 0,5856 0,6137 0,6093 0,6188 0,6215 0,5804 0,5738 0,5848 0,6128 0,6139 0,6077 0,6399

TR/Poupança Índice

MÊS

ANO

12 MESES

TR (1º/7) Poupança (1º/8)

0,1151 0,6157

0,30 3,87

0,35 6,57

INSS Mês de competência: Julho Trabalhador assalariado e doméstica*

8% 9% 11% 12%

AUTÔNOMO (BASE EM R$)

ALÍQUOTA

De 510,00 a 3.416,54

20%

2.273 2.157 2.136 2.141

-0,57 -0,51 -0,23 0,05

VENCTO. NEGOC.

MÍN.

MÁX.

FECH. AJUSTE VAR.%

Out. 32 78,59 79,35 Dez. 4.419 73,58 74,74 Mar./11 373 73,55 74,70 Mai. 43 74,59 75,22

79,57 79,57 1,02 74,74 74,71 1,10 74,18 74,11 -0,17 74,84 74,84 -0,27

EM CENTS DE US$ POR LIBRA-PESO

18,38 18,19 17,50 17,11

18,37 18,10 17,25 16,85

MÍN.

MÁX.

VENCTO. NEGOC.

18,30 18,02 17,27 16,81

5,15 2,38 0,41 0,42

FECH. AJUSTE VAR.%

559,70 3,23 512,10 1,71 503,80 1,41 487,80 1,10

-

MÍN.

MÁX.

FECH. AJUSTE VAR.%

Set. 5.629 157,60 161,95 161,70 Dez. 1.204 158,35 162,60 162,25 Mar./11 111 159,25 162,30 162,25 Mai. 26 158,80 160,60 161,85

VENCTO. NEGOC.

Set. Nov. Jan./11 Mar.

390 62 4 4

MÍN.

MÁX.

141,00 143,70 145,20 145,20

144,45 145,75 146,75 146,75

Norte do Paraná Passo Fundo (RS) Sudoeste do Paraná Sorriso (MT) Chapecó (SC) Rio Verde (GO) Triângulo Mineiro

MÍN.

1.670 1.671 1.691 1.681

161,70 2,80 162,30 2,66 162,15 2,62 161,85 2,53

MÁX.

FECH. AJUSTE VAR.%

Extra ......................................Cx K 11,12/13,27 Cogumelo

(250 Gramas) ..........................Pct 2,65/2,86 Ervilha

Torta Extra Aa .................Cx K 46,32/51,32 Torta Extra A ...................Cx K 35,66/40,66 Torta Extra ......................Cx K 25,00/30,00 Feijão Corado

Extra ..................................Cx K 36,47/40,00 Especial .............................Cx K 28,00/31,50 Gengibre

................................................Cx K 21,13/25,44 Extra A ..............................Cx K 25,30/28,84 Extra ...................................Cx K 18,24/20,50 Especial ..............................Cx K 13,94/15,58 Jiló

Redondo Extra Aa ..........Cx K 25,94/28,69 Redondo Extra A ..............Cx K 20,13/22,63 Redondo Extra .................Cx K 14,39/16,64 Mandioca

Graúda ................................Cx K 14,00/15,00 Média ....................................Cx K 10,34/11,34 Miúda ......................................Cx K 6,87/7,87 Mandioquinha

Extra Aaa ..................................Kg 3,20/3,53 Extra Aa ......................................Kg 2,51/2,80 Extra A ..........................................Kg 1,88/2,11 Maxixe

.............................................Cx K 40,00/50,00 Pepino

Caipira Extra Aa ...............Cx K 21,40/22,73 Caipira Extra A ..................Cx K 17,29/18,65 Caipira Extra .......................Cx K 13,99/15,11 Comum Extra Aa ............Cx K 13,22/14,89 Comum Extra A ...............Cx K 10,06/11,27 Comum Extra .......................Cx K 7,30/8,30 Japonês Extra Aa ...........Cx K 29,87/33,84 Japonês Extra A .............Cx K 21,20/24,42 Japonês Extra ...................Cx K 15,63/17,88

1,15 1,14 0,95 0,89

143,85 144,95 146,45 146,45

R$/ARROBA, A PRAZO

MÉDIO

MÍN. MÁX.

Araçatuba (SP)

83,00

82,00 84,00

Barretos (SP)

82,75

82,00 84,00

Bauru/Marília (SP)

83,19

82,00 84,00

Campo Grande (MS)

76,40

76,00 77,00

Cuiabá (MT)

78,60

78,00 79,00

Dourados (MS)

78,42

78,00 79,00

Goiânia (GO)

83,33

82,00 84,00

Presidente Prudente (SP)

80,50

80,00 81,00

Noroeste do Paraná (PR)

78,20

78,00 79,00

Triângulo Mineiro

78,63

78,00 80,00

As principais notícias e cotações do agronegócio, análises e tendências de mercado no Brasil e no mundo estão na Agência Estado.

PREÇOS AO PRODUTOR Soja R$/SACA DE 60KG

MÉDIO

MÍN.

MÁX.

Norte do Paraná

34,92 36,72 35,89 32,25 35,13 34,48

34,70 36,00 35,00 32,00 33,30 33,00

35,00 37,50 36,50 32,50 36,50 36,20

Ponta Grossa (PR) Passo Fundo (RS) Rio Verde (GO) Triângulo Mineiro Rondonópolis (MT)

Cerrado (MG) Sul de Minas Gerais Noroeste do Paraná (PR) Zona da Mata (MG) Garça (SP)

MÉDIO

MÍN.

MÁX.

300,00 293,00 278,33 283,00 282,50

300,00 290,00 275,00 280,00 280,00

300,00 300,00 285,00 285,00 285,00

Assine AE Agronegócios, sua melhor safra de informações. Grande São Paulo (11) 3856-3500 Outras localidades 0800 011 3000 atende.ae@grupoestado.com.br www.ae.com.br.

Maduro Extra ...........................Kg 0,61/0,70 Salada Extra Aa .........................Kg 1,09/1,19 Salada Extra A .......................Kg 0,75/0,85 Salada Extra ...........................Kg 0,54/0,64 Caqui Extra Aa .........................Kg 1,94/2,14 Cereja Extra Aa .......................Kg 2,79/3,23

Chicória

Couve

.......................................................Mç 2,07/2,27

Vagem

Alface

Macarrão C Extra Aa .....Cx K 40,09/46,81 Macarrão C Extra A ......Cx K 28,99/33,64 Macarrão Curta Extra .Cx K 20,49/24,36

Extra .......................................Dzmc 8,71/9,71 Especial ................................Dzmc 6,72/7,60 Primeira ..............................Dzmc 4,86/5,74 Bruxelas Extra .........................Pct 2,63/3,13

Verduras

Couve Flor

Extra .................................Dzmc 21,62/25,46 Especial .............................Dzmc 14,37/17,85

Extra ......................................Eng 12,24/13,25 Especial ...................................Eng 10,10/11,10 Primeira ..................................Eng 8,05/9,05

Mercado Atacadista Secretaria do Abastecimento e Ceagesp Preços em R$ Acelga

Extra ..........................................Eng 6,97/7,81 Especial ...................................Eng 5,10/5,89 Primeira ..................................Eng 3,34/4,08 Agrião

Extra ......................................Eng 15,54/16,94 Especial ................................Eng 12,51/13,59 Primeira ................................Eng 9,58/10,66 Alface

Americana Extra ................Eng 11,70/12,71 Americana Especial ...........Eng 9,72/10,57 Americana Primeira ............Eng 7,48/8,30 Crespa Extra ..........................Eng 7,65/8,38 Crespa Especial .....................Eng 6,56/7,21 Crespa Primeira .....................Eng 4,61/5,26 Romana ....................................Eng 6,91/8,43 Lisa Extra ...........................Eng 10,08/10,74 Lisa Especial ...........................Eng 8,56/9,14 Lisa Primeira ..........................Eng 6,57/7,15 Alho Porro

Extra .....................................Dzmc 8,08/9,44 Especial ...............................Dzmc 5,68/6,68 Primeira ..............................Dzmc 4,03/4,70 Almeirão

Extra .....................................Dzmc 11,33/12,41 Especial ...............................Dzmc 8,79/9,73 Primeira ..............................Dzmc 6,34/7,29 Pão De Açúcar Extra .....Dzmc 11,45/12,63 Pão De Açúcar Especial .Dzmc 9,05/10,05 Pão De Açúcar Primeira Dzmc 6,22/7,22

Erva Doce

Cenoura

Quiabo

Extra Aa .......................................Kg 1,16/1,33 Extra A ........................................Kg 0,83/0,92 Extra ..........................................Kg 0,65/0,74

Liso Extra Aa ...................Cx K 41,52/46,52 Liso Extra A ......................Cx K 31,52/36,52 Liso Extra ...........................Cx K 22,26/26,52

Chuchu

Tomate

Extra Aa .............................Cx K 23,71/28,29 Extra A .................................Cx K 15,99/17,85

Maduro Extra Aa .......................Kg 1,09/1,19 Maduro Extra A ......................Kg 0,78/0,88

..............................................Dzmc 10,33/12,60

Escarola

Hidropônica ........................Eng 10,40/11,40

Grande .......................................Kg 3,30/3,50 Média ..........................................Kg 2,30/2,50 Pequena ......................................Kg 1,75/2,00 Anchovas

Atum

Mercado Atacadista Secretaria do Abastecimento e Ceagesp Preços em R$ Alho Estrang.

Grande .......................................Kg 7,50/8,00 Médio .........................................Kg 5,50/6,00

Argentino Tipo 7 ...................Kg 11,84/12,84 Argentino Tipo 6 ...................Kg 9,84/10,84 Argentino Tipo 5 .....................Kg 7,84/8,84 Chines ........................................Kg 8,00/9,00

Bonito

Extra .........................................Eng 8,73/9,52 Especial ....................................Eng 6,89/7,67 Primeira ...................................Eng 5,15/5,83 Espinafre

Extra ...................................Dzmc 11,72/13,27 Especial ..............................Dzmc 9,23/10,23 Primeira ...............................Dzmc 7,14/8,09

Betarra

........................................................Kg 2,30/2,50 ........................................................Kg 2,30/2,50 Cacão

Congelada Grande ................Kg 4,75/5,00

Amendoim

Camarão

Crespa Hidropônica ...........Eng 9,00/10,00

Com Casca ............................Sc 62,19/65,00 S/Casca .................................Sc 96,40/98,62

Gobo

Batata

Ferro Primeira ....................Kg 13,00/14,00 Ferro Segunda ......................Kg 11,00/12,00 Ferro Terceira ........................Kg 9,00/10,00

Extra ..........................................Mc 3,77/4,47

Comum Especial ....................Kg 0,98/1,08 Comum 1a./2a. ........................Kg 0,55/0,65 Comum Especialzinha .........Kg 0,55/0,65 Benef.comum Especial ........Kg 0,90/1,00 Benef.comum 1a./2a. ............Kg 0,55/0,64 Benef.comum Especialzinha ..Kg 0,57/0,67 Benef.lisa Especial ....................Kg 1,10/1,20

Cascote

Canjica

Grande ....................................Kg 11,00/12,00 Médio .........................................Kg 6,00/7,00 Pequeno ....................................Kg 4,00/5,00

Alface

Hortelã

......................................................Mc 2,46/3,00 Louro

......................................................Mc 2,64/3,27 Milho Verde

Extra .........................................Sc 9,08/10,00 Especial ......................................Sc 6,37/7,30 Primeira .....................................Sc 3,95/4,52 ......................................................Pct 2,16/2,44 Mostarda

..............................................Dzmc 10,34/12,51

Orégano

......................................................Mc 2,69/3,03

Rabanete

Extra ..................................Dzmc 15,52/17,20 Especial .............................Dzmc 12,74/13,74 Primeira ............................Dzmc 10,53/11,53 Repolho

Liso Extra ...............................Eng 6,28/7,67 Roxo Extra ..........................Eng 14,64/16,64

Cenoura C/Folha

Rúcula

Extra .......................................Eng 14,15/16,43 Especial ................................Eng 10,67/11,67 Primeira ..................................Eng 8,67/9,67

Salsa

........................................................Kg 1,70/1,80 Cebola

Moiashi

Extra ..........................................Mc 3,99/4,36 Especial ......................................Mc 2,99/3,35 Primeira .....................................Mc 2,09/2,41

Cebolinha

Hidropônico .........................Eng 11,65/12,65

Mercado Atacadista Secretaria do Abastecimento e Ceagesp Preços em R$ Abrotea

Diversos

Extra ....................................Dzmc 10,72/11,95 Especial .............................Dzmc 9,08/10,03 Primeira ..............................Dzmc 6,63/7,57

Extra A ...............................Cx K 23,49/25,78 Extra ...................................Cx K 17,92/20,07

Agrião

...................................................Sc 27,00/28,00

Pescado

Escarola

Pupunha .....................................Pc 8,14/9,14

Niagara Extra A .......................Kg 3,74/4,02 Niagara Extra ...........................Kg 3,20/3,41 Niagara Especial ......................Kg 2,73/2,95 Itália Extra A ............................Kg 4,05/4,35 Itália Extra ................................Kg 3,35/3,66 Itália Especial ...........................Kg 2,75/2,99 Centenial Extra A ...................Kg 5,50/6,00 Centenial Extra ......................Kg 3,50/4,00 Brasil Extra A .............................Kg 4,11/4,31

Crespa Hidropônica .........Eng 10,46/11,65 Lisa Hidropônica ................Eng 10,46/11,65 Mimosa Hidropônica .........Eng 10,46/11,65 Romana Hidropônica ......Eng 11,00/12,00

Grande .......................................Kg 6,50/7,00 Média .........................................Kg 3,50/4,00

.......................................................Mc 6,00/7,00

Catalonha

Pinhão

Hidropônica .......................Eng 15,84/17,44

Palmito

Cará

Manjericão

Rúcula

Aspargo

Extra .........................................Eng 11,01/13,10 Especial ...................................Eng 8,29/9,29 Primeira ..................................Eng 6,29/7,29

Vermelho Extra ..................Cx 48,43/49,43 Vermelho A .........................Cx 46,46/47,46 Vermelho B .........................Cx 43,56/44,56 Codorna .......................................Cx 1,70/1,80

Extra ..................................Dzmc 12,33/14,39 Especial ...............................Dzmc 9,31/10,30 Primeira ...............................Dzmc 7,34/8,21

Nabo

Beterraba C/Fol

Branco/Verde Extra ......Dzmc 17,79/19,31 Branco/Verde Especial Dzmc 13,79/15,44 Branco/Verde Primeira Dzmc 10,13/11,65

Salsão

.................................................Dzmc 9,00/11,11 Coentro

Extra ...................................Dzmc 21,17/23,53 Especial ...........................Dzmc 16,60/18,40 Ninja .......................................Eng 10,15/12,82

Extra Aa ............................Cx K 18,96/20,96 Extra A ................................Cx K 14,47/16,48 Extra ....................................Cx K 10,38/12,00

INPC (IBGE) IGP-M (FGV) IGP-DI (FGV) IPA-DI (FGV) IPC-DI (FGV) IPC (FIPE) IPCA (IBGE) INCC - (FGV) CUB (Sinduscon) ICV - Dieese

NO ANO 12 MESES

-0,11 0,85 0,34 0,43 -0,21 0,04 0,00 1,09 0,17 0,02

3,38 5,68 5,48 6,18 3,64 3,10 3,09 5,62 5,22 3,22

4,76 5,17 5,07 4,89 4,93 4,85 4,84 6,48 5,77 5,58

* NOVA SÉRIE EM MARÇO/2007

A PAGAR (R$)

De 102,00 a 693,48

Vencimento 16/8. O percentual de multa a ser aplicado fica limitado a 20%, mais taxa Selic.

IPC-FIPE

1,0517 1,0507 1,0485

IPCA (IBGE)

1,0484

INPC (IBGE) ICV-DIEESE

1,0476 1,0558

Fatores válidos para contratos cujo último reajuste ocorreu há um ano. Multiplique o valor pelo fator.

Índices VALOR

CDB (32/22) CDI Capital de Giro Hot money

DIA%

MÊS% ANO%

10,64 0,71 10,64 4,93 13,44 -5,75 1,480 0,68

3,20 23,15 5,03 23,43 -0,37 10,34 21,31 -2,63

Fator da TR

Indicadores UNID.

IGP-M (FGV) IGP-DI (FGV)

DATA PERÍODO

UFIR Out./00 R$ 1,0641 UFESP 2010 R$ 16,42 UFM-SP 2010 R$ 96,33 UPC Jul. a Set. R$ 21,86 SAL. MÍN. Julho R$ 510,00 FGTS Julho 0,3056% SELIC* Junho 0,79% * Incide sobre valor nominal do débito. Há, ainda, multa de 0,33% ao dia, limitada a 20% sobre o valor nominal. Para pagto. da 4ª cota e da 1ª, 2ª e 3ª em atraso, até 30/7 os juros da Taxa Selic são de 2,54%.

Salário regional paulista O piso salarial tem três faixas , R$ 560, R$ 570 e R$ 580, de acordo com a atividade profissional (a lista das atividades por faixa está na Lei estadual de nº 13.983/10 em 10 de março de 2010, que vale a partir Abril, para pagamento em Maio/10) e não se aplica a trabalhadores que têm piso definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho nem a servidores públicos, aposentados e pensionistas.

20/7 21/7 22/7 23/7

FATOR

DATA

0,01230547 0,01232913 0,01232497 0,01228589

24/7 25/7 26/7 28/7

FATOR

0,01228943 0,01232777 0,01238411 0,01233140

DI - Over DATA

VALOR

DIA%

MÊS%

ANO%

19/7 20/7 21/7 22/7

10,13 10,14 10,14 10,64

0,0383 0,0383 0,0383 0,0401

0,4994 0,5379 0,5756 0,6168

4,8081 4,8482 4,8884 4,9305

Imposto de Renda na fonte BASE DE CÁLCULO (R$)

Até 1.499,15 De 1.499,16 até 2.246,75 De 2.246,76 até 2.995,70 De 2.995,71 até 3.743,19 Acima de 3.743,19

ALÍQUOTA

PARCELA A DEDUZIR

– 7,5 15 22,5 27,5

Isento 112,43 280,94 505,62 692,78

Deduções: R$ 150,69 por dependente; pensão alimentícia integral; contribuição ao INSS. Aposentado com 65 anos ou mais tem direito a uma dedução extra de R$ 1.499,15 no benefício recebido da previdência.

Maiores por Rentabilidade mês(%) Referenciado DI 3,73 FI Refer Brb Lider 30 Dias DI 1,98 Mb Master Ref DI Lp FIF* 1,88 Mb Super Ref DI Lp FIC* 1,12 FI Banestes Vip DI Refer Lp 0,67 Vic Fg 2 Cred PrIV FI Ref Renda Fixa 9,7 Caixa FI Master III RF* 9,63 Caixa FIC Selecao RF* 8,86 Mb Matic Renda Fixa Lp FIF* 8,71 Mb Especial RF Lp FIC* 3,01 FI R Fixa Brb Executivo Fundos de Curto Prazo 0,62 Federal Curto Prazo FI 0,62 Itaú Curto Prazo FI 0,62 Caixa FI Curto Prazo 0,62 BB Top Cp 2 FI Curto Prazo 0,61 BB Excelencia 29 FIC FI CPo Multim. Multiestratégia 26,14 Infinity Platinum FI Mult* 12,27 FI Multimerc Cred PrIV Mero* 11,72 Sparta Trends FI No Exter. Multim* 9,76 FI Multimerc Conejo Fund* 8,63 Centaurus FI Mult Cred PrIV Inv No Ext* Multim. Juros e Moedas 2,31 FI Rio Bonito Multim Cred. Priv.* 2,2 Ffie FI Mult Cred PrIV* 1,59 Rt Comp 6 FI Multimercado* 1,29 Btg Pactual High Yield Plus FI Multi* 1,15 Opus Macro Srv Master FI Multim* Ações Livre 15,48 FI Ações Proprietário 10* 15,09 Vinci Prioritário FI Ações* 14,76 Profit 180 FI Ações* 13,84 Bergamo Fundo Invest Ações* 13,76 Jpp FIA*

15,35 13,00 16,00 14,10 9,00 15,50 13,00 16,00

144,05 0,31 145,55 0,00 146,60 0,31 146,60 0,31

Brócolos

Pimentão

MÁX.

14,00 12,60 15,00 12,80 7,00 15,00 11,60 15,62

FECH. AJUSTE VAR.%

Beterraba

* Vermelha Extra Aa ......Cx K 26,71/30,18 * Vermelha Extra A .......Cx K 20,53/23,35 Cambuci Extra Aa ..........Cx K 28,80/32,89 Cambuci Extra A .............Cx K 21,22/23,72 Verde Americ Extra Aa .Cx K 21,43/24,18 Verde Americ Extra A ....Cx K 16,53/18,53 Verde Americana Extra .Cx K 11,78/13,65

MÍN.

14,67 12,64 15,50 13,31 7,67 15,18 12,57 15,62

Fonte: AE Broadcast

R$/SACA DE 60KG

1.695 1.669 1.669 1.706 1.691 1.691 1.722 1.707 1.707 1.704 1.696 1.696

MÉDIO

Boi Gordo

Café Arábica

Uva

ALÍQUOTA (%)

Até 1.040,22 De 1.040,23 a 1.733,70 De 1.733,71 a 3.467,40 * Empregador

FECH. AJUSTE VAR.%

Pimenta

Reajuste do aluguel (Julho) Jun.

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO

1,40 1,41 1,44 0,00

Out. 15.745 17,52 Mar./11 5.550 17,69 Mai. 1.070 17,18 Jul. 964 16,75

Verde Extra Aa ...................Cx K 11,28/12,48 Verde Extra A ......................Cx K 8,65/9,72 Verde Extra ...............................Cx K 6,11/7,11 Vermelho Extra Aa ........Cx K 36,54/40,39 Vermelho Extra A ...........Cx K 28,17/32,02 Vermelho Extra ..............Cx K 20,22/23,38 Amarelo Extra Aa .........Cx K 32,66/40,05

Inflação (%) 0,8503 0,7797 0,7958 0,8339 0,8896 0,8391 0,9018 0,8406 0,7739 0,7950 0,8330 0,8942 0,8780 0,8702

MÁX.

2.251 2.300 2.273 2.144 2.180 2.157 2.118 2.151 2.136 2.124 2.150 2.141

Mogiana (SP)

.............................................Dzmc 13,62/16,04 ........................................................Mc 3,91/4,71

Minas Gerais Graúda ..............Kg 1,87/1,97 Minas Gerais Média .................Kg 1,87/1,97 Minas Gerais Miúda .................Kg 1,68/1,77 Roxa Graúda .............................Kg 2,23/2,29 Roxa Média ...............................Kg 2,23/2,29 Roxa Miúda ...............................Kg 1,99/2,09 Cebola Estrang.

Argentina Graúda ...................Kg 1,91/2,00 Argentina Média ......................Kg 1,91/2,00 Argentina Miúda ......................Kg 1,73/1,82 Coco Seco

..................................................Sc 37,66/39,09

.........................................................Kg 1,75/2,00 Corvina

Grande .......................................Kg 3,30/3,50 Média ..........................................Kg 2,75/3,00 Pequena .....................................Kg 2,30/2,50 Linguado

Pescada

Grande .......................................Kg 7,50/8,00 Média .........................................Kg 5,50/6,00 Pequena .....................................Kg 3,75/4,00 Amarela .................................Kg 11,00/12,00 Goete Grande ...........................Kg 3,30/3,50 Goete Média ..............................Kg 2,75/3,00 Goete Pequena ........................Kg 2,30/2,50 Maria Mole Grande ................Kg 3,30/3,50 Maria Mole Média ..................Kg 2,75/3,00 Maria Mole Pequena .............Kg 2,30/2,50 Tortinha ....................................Kg 2,30/2,50

M.pipoca Estran

Porco

..................................................Sc 37,29/40,00

Grande ......................................Kg 4,50/5,00

Milho Pipoca

Robalo

.................................................Sc 42,00/45,00

..................................................Kg 23,00/25,00

Ovos

Sardinha

Branco Extra ........................Cx 46,63/47,63 Branco Grande ....................Cx 44,87/45,87 Branco Grande Embalado ...Bd 3,96/4,38 Branco Médio .....................Cx 42,70/43,70 Branco Pequeno ................Cx 38,63/39,63 Branco Extra Embalado ......Bd 4,68/5,00

Congelada Grande ................Kg 2,70/2,80 Congelada Média ...................Kg 2,30/2,50 Tainha

Grande ......................................Kg 4,50/5,00 Tilápia

.......................................................Kg 3,50/4,00

Fundos

TR/TBF/poupança (%) 0,0896 0,0791 0,0852 0,1131 0,1088 0,1182 0,1209 0,800 0,0734 0,0844 0,1122 0,1133 0,1072 0,1392

MÍN.

Set. 2.145 Dez. 1.610 Mar./11 807 Mai. 299

Conserva Extra ...............Cx K 25,00/30,00 Conserva Especial .........Cx K 18,00/20,00 Conserva Primeira .........Cx K 12,00/15,00 Japonesa Extra ..............Cx K 35,00/40,00 Japonesa Especial .......Cx K 25,00/30,00 Japonesa Primeira .......Cx K 18,00/20,00 Extra Aa ..............................Cx K 12,51/14,24 Extra A ..................................Cx K 9,34/10,48 Extra ........................................Cx K 6,77/7,77

Suas Contas 8/7 a 8/8 9/7 a 9/8 10/7 a 10/8 11/7 a 11/8 12/7 a 12/8 13/7 a 13/8 14/7 a 14/8 15/7 a 15/8 16/7 a 16/8 17/7 a 17/8 18/7 a 18/8 19/7 a 19/8 20/7 a 20/8 21/7 a 21/8

VENCTO. NEGOC.

Suco de Laranja – NY

Inhame

Japonesa ......................................Kg 1,21/1,32 Seca ..............................................Kg 1,27/1,40 Moranga .....................................Kg 0,74/0,82 Paulista ..................................Sc 16,93/18,70

Morango

Formosa A ...................................Kg 1,16/1,28 Formosa B ................................Kg 0,89/0,99 Havaí 12 Frutos .........................Kg 1,56/1,67 Havaí 15 Frutos .........................Kg 1,64/1,76 Havaí 18 Frutos ..........................Kg 1,63/1,76 Havaí 21 Frutos .........................Kg 1,29/1,38 Havaí 24/28 Frutos ..................Kg 1,09/1,18

9/10 Frutos ..........................Cxt 20,20/21,77 12 Frutos ..............................Cxt 19,33/20,89 15 Frutos ...............................Cxt 16,04/17,60 18 Frutos ................................Cxt 12,82/14,32

596,50 627,50 650,00 657,50

FECH. AJUSTE VAR.%

Set. 21 Nov. 1.150 Jan./11 403 Mai. 409

1,67 1,64 1,63 1,66

Mercado Atacadista Secretaria do Abastecimento e Ceagesp Preços em R$ Abóbora

Rio A ......................................Mcx 22,90/24,11 Rio B ......................................Mcx 18,90/19,90 Rio C ......................................Mcx 15,46/16,46

Mamão

Fruta Do Conde

596,50 627,50 650,00 657,50

MÁX.

VENCTO. NEGOC.

38,90 39,08 39,28 39,70

2.916 0,24 2.942 0,24 2.965 0,17 2.985 -0,47

EM CENTS DE US$ POR LIBRA-PESO FECH. AJUSTE VAR.%

MÍN.

FECH. AJUSTE VAR.%

Legumes

Mexerica

Cereja Estrang.

A ..................................................Cxt 6,59/7,49 B .................................................Cxt 4,59/5,49

-0,83 -0,68 -0,72 -0,77

Açúcar – NY

38,90 39,08 39,28 39,70

Crinsson ....................................Kg 6,50/7,50 Moscatel ...................................Kg 3,80/4,00 Red Globe .................................Kg 6,55/6,90

Redon/Comprida Graúda ....Kg 0,89/0,99 Redon/Comprida Média .......Kg 0,69/0,79 Redon/Comprida Miúda ......Kg 0,46/0,53 Melão

Pérsia A (9/10 Dz) ...........Cx M 33,90/35,90 Pérsia B (13/15 Dz) ........Cx M 28,60/30,60 Pérsia C (18/24 Dz) ........Cx M 23,30/25,30

0,07 0,00 0,10 0,05

Uva Estrang.

Melância

Laranja

Lima

FECH. AJUSTE VAR.%

Brasil Extra ..............................Kg 3,70/3,89 Brasil Especial .........................Kg 3,30/3,49 Rubi Extra A .............................Kg 3,73/4,04 Rubi Extra ..................................Kg 3,16/3,37 Rubi Especial ............................Kg 2,77/3,00 Benitaka .....................................Kg 3,85/4,28 Red Globe ................................Kg 4,50/5,00 Thompson .................................Kg 8,87/9,56

Palmer 18 Frutos .....................Kg 1,29/1,45 Tommy Atkins 12 Frutos ........Kg 1,71/1,88 Tommy Atkins 15 Frutos ......Kg 1,37/1,48 Tommy Atkins 18 Frutos .......Kg 1,14/1,23

.....................................................Cxt 7,40/9,04

.............................................Cem 99,78/114,72

609,00 639,00 658,00 -

EM DÓLARES POR TONELADA

Americano ..............................Kg 8,55/10,48 Espanhol ..................................Kg 4,44/4,94

Figo

593,00 626,50 658,00 -

Café – Londres

Pêssego Estran.

Coco Verde

26 18 1 -

MÁX.

EM CENTS DE US$ POR BUSHEL

Fuji 80-150 Frutos ....................Kg 2,71/2,91 Fuji 163-175 Frutos ...................Kg 2,28/2,51 Gala 80-150 Frutos ..................Kg 2,03/2,16 Gala 163-175 Frutos .................Kg 1,65/1,82 Golden 80-150 Frutos ..........Kg 2,60/2,80 Golden 163-175 Frutos .........Kg 2,20/2,40

..................................................Kg 20,01/25,00

Set. Dez. Mar./11 Mai.

Set. 4.328 2.902 2.970 2.942 Dez. 1.342 2.928 2.991 2.967 Mar./11 157 2.953 3.004 2.986 Mai. 9 2.984 3.029 2.985

Algodão – NY

MÍN.

Óleo de Soja – Chicago

Maçã Nacional

Carambola

390,25 403,50 411,50 418,25

EM CENTS DE US$ POR LIBRA PESO

MÁX.

1.014,001.025,501.016,001.016,00 - 990,50 990,50 974,25 991,00 979,50 979,50 986,50 995,00 987,50 987,50

Danjou ................................Cx P 54,06/59,77 Pack's Triumph ................Cx P 53,16/58,16 William's ..........................Cx P 58,23/64,00

Giombo A .................................Kg 5,50/6,00 Giombo B .................................Kg 3,50/4,00 Giombo C ..................................Kg 1,50/2,00 Kyoto A .......................................Kg 3,26/3,55 Kyoto B .......................................Kg 2,62/2,82 Kyoto C .........................................Kg 2,16/2,18

105 388,25 400,00 390,25 20 403,00 412,00 403,50 1 413,25 413,25 411,50 6 418,75 427,00 418,25

Café – NY

EM CENTS DE US$ POR BUSHEL

Red Del 80-163 Frutos ..........Kg 3,15/3,45 Granny Smith 80-162 Frutos .Kg 2,71/3,00

Caqui

Dez. Mar./11 Mai. Jul.

FECH. AJUSTE VAR.%

EM LIBRAS ESTERLINAS POR TONELADA FECH. AJUSTE VAR.%

Out. 1.840 544,20 562,60 559,70 Dez. 957 504,30 514,10 512,10 Mar./11 622 497,00 505,00 503,80 mai. 126 483,00 487,60 487,80

MERCADOS FUTUROS Soja – Chicago

VENCTO. NEGOC.

Preço Mín.

Abacaxi

Atemóia

-0,92 -0,91 -0,95 0,11

R$/SACA DE 60KG

MÁX.

Cacau – Londres

EM CENTS DE US$ POR BUSHEL VENCTO. NEGOC. MÍN. MÁX.

VENCTO. NEGOC.

VENCTO. NEGOC.

271 666 64 2.821 119 0 0

Fresca ...................................Cxt 16,00/18,00

R$ 26,27 a R$ 36,35/Cx/Kg

21,20

2.614 1.695 1.785 21.411 380 74 5

Acerola

Em Alta: Abobrinha Italiana

21,30

Jul10 Ago10 Set10 Out10 Nov10 Dez10 Mai11

Fortuna A .........................Cx K 25,00/27,00 Fuck´s A ...........................Cx K 20,00/25,00 Margarida A ....................Cx K 20,00/25,00 Avocado A ..............................Cxt 17,51/19,22 Quintal A ..........................Cx K 25,00/27,00

R$ 42,28 a R$ 35,90/Cxm

21,01

Ajuste

Mercado Atacadista Secretaria do Abastecimento e Ceagesp Preços em R$ Abacate

290,50 283,00 282,30 281,60

MÍN.

EM DÓLARES POR TONELADA

*Contratos de outubro/2010

Último Preço

Frutas

290,50 283,00 282,30 281,60

VENCTO. NEGOC.

Milho

Açúcar – Londres

22

Preço Máx.

15 518 225

297,10 287,20 286,50 286,00

17,20 17,00

Preço Mín.

Set10 Nov10 Mar11

289,40 283,00 282,10 286,00

Milho – Chicago

VENCTO. NEGOC.

Contr. Negoc.

Vencto.

8 6 21 1

EM CENTS DE US$ POR LIBRA-PESO

Contr. Aberto

Contr. Negoc.

4,75%

EM CENTAVOS DE DÓLAR POR LIBRA-PESO

Vencto.

Contr. Aberto

Set. Out. Dez. jan./11

VENCTO. NEGOC.

COTAÇÕES DO AÇÚCAR EM NY

Soja (contrato = 27 toneladas; cotação = US$/60 Kg)

Contr. Vencto.

Em baixa: Lima Pérsia-

57

E M CENTS DE US$ POR LIBRA-PESO FECH. AJUSTE VAR.%

EM CENTS DE US$ POR BUSHEL

Boi Gordo (contrato = 330@; cotação = R$/@)

Vencto.

CEAGESP

470

Cacau – NY

EM DÓLARES POR TONELADA VENCTO. NEGOC. MÍN. MÁX.

Trigo – Chicago

BM&FBOVESPA

Café Arábica (contrato = 100 sacas; cotação = US$/saca)

Farelo de Soja – Chicago

SK&C

22/7/2010 dia(%) ano(%) PL(R$ mm) Cota(R$) 0,03 0,04 0,03 0,04 0,04

7,66 6,19 5,28 5,21 5,34

44.140,58 23.295,08 4.399,54 247.978,98 24.871,32

11,28 147,82 42,56 8,48 1,09

0,04 0,03 0,03 0,03 0,05

14,31 13,67 12,89 11,49 7,05

30.137,44 30.132,42 4.629,83 3.457,96 25.992,97

2,42 2,21 32,36 65,11 2,68

0,04 0,04 0,04 0,04 0,04

4,93 4,93 4,93 4,94 4,85

2.680.419,06 2.902.881,05 3.941.204,15 8.416.486,34 78.153,49

42,23 31,67 3,12 1,07 1,15

-1,73 -1,06 1,72 -0,18 1,47

12,14 10,34 -20,85 -5,49 6,90

1.719,03 14.048,64 3.568,88 760.058,99 81.243,94

0,90 110,34 0,64 1,11 106,90

-0,37 0,19 -0,27 0,09 0,02

1,14 7,72 7,61 1,82 6,21

55.676,38 17.610.684,54 36.791,99 70.398,74 35.935,82

1,01 1,24 4,33 1,02 106,21

-1,08 1,45 1,32 0,33 -0,66

5,58 19,16 22,78 -40,97 -1,68

17.498,38 105,58 268.577,06 119,16 93.664,25 1,23 8.439,66 287,14 67.002,03 1282977,51

Maiores por Patrimônio Referenciado DI BB Top DI FI Refer DI Lp* Santander FI Refer DI Bram FI Refer DI Rubi Itaú Referenciado DI FI HSBC FI Referenciado DI Lp Renda Fixa Caixa FI Master RF L Prazo* Bram FI RF Caixa FIC Personal RF L Prazo* Caixa FI Master PeRF RF Lp* Caixa FIC Executivo RF L P* Fundos de Curto Prazo BB Cp Administ Supremo FICFI BB Top Cp 2 FI Curto Prazo BB Cp Administrativo Dif FICFI BB Cp Administ Absoluto FICFI BB Cp 50 Mil FICFI Multim. Multiestratégia FIC FI Multim Petros Master* Safra Global FI Mult Cred PrIV* FIC FI Multim Petros Moderado* Select 1 FIC FI Multi. Prev.* Fprf2 Albatroz FI Multim Prev* Multim. Juros e Moedas Ffie FI Mult Cred PrIV* Ogx 63 Multim Credito Privado FI* FI Multim Petros Credito Privado* PeRF Fix Ib Multimerc FI* Capital PeRF Fix Ib Mult FIC* Ações Livre Geração L. Par FIA* Bird Fdo Invest Aç Invest Exteri* Tempo Capital Principal FI Aç* Geração FIA Programado* CsHG Beta 14 FIC FI Ações*

dia(%) mês(%) ano(%) PL(R$ mm) Cota(R$) 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04

0,59 0,64 0,63 0,64 0,61

5,09 20.893.025,57 5,15 18.131.232,62 5,01 15.382.388,62 5,04 14.317.421,15 4,93 8.530.988,25

7,98 66,23 3,80 74,07 12,24

0,04 0,04 0,04 0,04 0,03

0,57 0,65 0,55 0,58 0,52

4,85 20.909.622,35 5,13 11.391.737,79 4,60 10.934.968,58 4,91 8.291.797,71 4,31 8.290.549,19

9,62 10,50 7,23 1,20 8,43

0,02 0,04 0,04 0,03 0,03

0,36 0,62 0,58 0,55 0,55

2,62 4,94 4,63 4,34 4,35

17.959.351,18 8.416.486,34 6.259.938,74 4.545.438,38 4.094.819,88

2,22 1,07 1,89 3,54 2,77

0,05 0,04 0,06 0,27 0,27

0,64 0,59 0,59 0,97 0,96

5,31 4,97 5,25 8,37 8,65

11.097.183,52 8.303.343,97 4.311.693,45 3.935.875,74 3.463.358,61

4843,12 5430,98 3,79 2,97 6,19

0,19 0,04 0,02 0,03 0,03

2,2 0,6 0,72 0,47 0,44

7,72 5,13 5,88 4,93 4,65

17.610.684,54 5.286.009,13 2.798.608,43 2.183.121,07 2.035.936,35

1,24 13,40 3,69 254,92 244,84

0,79 -0,12 -0,06 0,18 0,17

7,36 2,51 4,47 6,57 1,75

-1,18 7,87 -8,63 -6,53 5,41

2.394.622,83 996.179,78 984.361,03 881.074,16 749.052,34

56,71 1048,55 120,55 1,72

19,30


B10 %HermesFileInfo:B-10:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Negócios

estadão.com.br Aviação. Preços das passagens aéreas caem 7,5% em abril economia.estadão.com.br

Educação. Negócio, que chega a quase R$ 900 milhões, inclui os sistemas de ensino COC, Pueri Domus, Dom Bosco e Name, além de uma gráfica e o site Klick Net; é o segundo grande acordo fechado em menos de duas semanas, após a compra do Anglo pela Abril

Pearson, dona do ‘FT’, compra parte da SEB e triplica de tamanho no Brasil CELIO MESSIAS

Naiana Oscar

A Pearson, empresa do segmento editorial e de informação digital que controla o jornal Financial Times, comprou parte do Sistema Educacional Brasileiro (SEB) – grupo com origem em Ribeirão Preto (SP) que controla escolas e oferece sistemas de ensino. O negócio chega a quase R$ 900 milhões. Com isso, a Pearson triplica sua operação no Brasil e passa a ter o País como seu maior mercado na América Latina, à frente do México. Oacordo entreas duasempresas prevê que o grupo britânico passe a ter o controle do sistema de ensino das quatro marcas que pertenciam ao SEB: COC, Pueri Domus, Dom Bosco e Name (esseúltimovoltadoapenasparaescolas públicas). Na prática, o sistema de ensino compreende a elaboração de material didático e serviços de assessoria para as escolas contratantes. É um modelo exclusivamente brasileiro e que vem atraindo o interesse de grandes editoras. “O mercado editorial escolar brasileiro movimenta mais de US$2bilhõesporano. Éum mercado muito positivo e dinâmico, por isso o interesse em fazer parte dele”, disse Juan Romero, presidenteda Pearson paraa AméricaLatina.Ameta,disse,éaumentar o número de alunos no sistema de ensino dos atuais 400 mil para 1 milhão em cinco anos. “E pretendemos mais tarde exportar o modelo brasileiro para outros países”, disse Guy Gerlach, presidente da Pearson no Brasil. Acompra inclui tambémagráfica do SEB e as operações de logística e distribuição, além do siteKlick Net. Até então, a atuação da Pearson no Brasil se restringia à venda de livros universitários e material para ensino de inglês.Presenteem 54países,aempresa britânica teve um faturamento global de £ 5,6 bilhões em 2009. O desempenho do País nos negócios não foi divulgado. O fundador e CEO da companhia brasileira, Chaim Zaher, continua com o controle das escolas, cursos pré-vestibulares e faculdades adquiridas nos últi-

Análise: Ryon Braga

Com escolas públicas, sistemas de ensino avançam

D

Estrutura. Fundado há 46 anos, o SEB fornecia sistemas de ensino para mais de mil escolas no País mos anos pelo SEB e com as operaçõesdoensinoàdistância.Reunido com seus diretores ontem, logo após ter concluído o negócio, Zaher estava exultante: “Tudo foi discutido e fechado em poucos dias”, disse ele ao Estado. “Vendemos o sistema de ensino, as editoras, e permanecemoscom 100% da nossavocação original, as escolas.” As primeiras negociações entre Pearson e SEB começaram em 2007, quando a empresa brasileira abriu capital. Desde então, os donos do Financial Times fizeram uma série de investidas ● Acordo

CHAIM ZAHER FUNDADOR E CEO DO SISTEMA EDUCACIONAL BRASILEIRO (SEB)

“Vendemos o sistema de ensino, as editoras, e permanecemos com 100% da nossa vocação original, as escolas.”

frustradas: nenhuma das partes aceitavaser minoritária. O aquecimento do segmento de sistemasde ensinoacelerouoprocesso. Há duas semanas, o Grupo Abril anunciou a compra do Anglo, passando a ser o segundo maior nesse mercado, atrás do Positivo.A própria Pearsonestavanessa briga, mas perdeu para a proposta da família Civita. Para Ryon Braga, da consultoriaHoper,especializadaemmercado educacional, a corrida de grandes editoras para entrar no segmento de sistema de ensino está ligada, em grande parte, à possibilidade de elas abocanharem nos próximos anos um mercado gigantesco no ensino básico do setor público. Atualmente, estima-se que cerca de 4% das prefeituras deixaram de usar o livro didático para adotar algum sistema de ensino. “Esse mercado verá uma concorrência brutal daqui para frente”, disse Zaher. Ações. O processo de aquisição

da SEB pela Pearson deve levar

emtornode 60 dias para ser concluído. A operação é complexa e exigeacisão dosnegóciosda empresabrasileira.APearsonofereceuR$ 22 por ação da SEB S/A, de capital aberto. Pagou R$ 613 milhões pela participação de 71% da família controladora e pagará outrosR$275milhõesparaossócios minoritários, que detêm 29% das ações. A Oferta Pública de Aquisição será realizada nos próximos dois meses. Com isso, o capital da SEB será fechado. A parte dos negócios que permanece sob o controle de Chaim Zaher integra a empresa SEB PAR, de capital fechado. Como ela é resultante de uma companhia de capital aberto, deve ofereceraosacionistasapossibilidadedemanterasaçõesemcirculação. Os minoritários terão a chance de permanecer como acionistas ou vender os papéis por R$ 9. Isso só será possível se maisde95%dosacionistasquiserem continuar com o investimento. Caso contrário, a empresa também fechará o capital.

DIVULGAÇÃO

MP quer ação para avaliar concentração no setor de cimento Na quarta-feira, Cade aprovou dois negócios com empresas que têm participação da líder do setor, a Votorantim Célia Froufe / BRASÍLIA

O representante do Ministério Público que acompanha as decisões do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Augusto Aras, vai encaminhar ao Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) um pedidodeinstauraçãode açãocivilpública paraavaliar oimpacto negativo da grande concentração do Grupo Votorantim no mercado de cimento e concreto. Ele deve pedir também uma avaliação a respeito da decisão do órgão antitruste sobre o caso. Naquarta-feira,oconselhoaprovouacompradeativos decimenteiras por empresas que têm o

Grupo Votorantim como acionista. “O avanço da Votorantim está muito grande”, disse Aras ao Estado. As empresas de atuação do grupo nesse setor são Engemix, Polimix e Supermix. A insatisfação do MP se explica porque as demais instituições que avaliaram o caso antes de chegar ao Cade recomendaram a aprovação das operações, desde que houvesse restrições. O conselho liberou a compra de ativos da Camargo Corrêa Cimentos localizados em Ubatuba e Tatuí (cidades de São Paulo) pela Polimix. Na avaliação da Secretaria de Acompanha●

Movimento

O relator do caso Supermix, Carlos Ragazzo, disse ser necessário frear a concentração no setor. “Em algumas oportunidades, é importante avaliar o movimento, em vez de focar só na operação.”

Mercado

Existem 30 sistemas de ensino no Brasil, que atuam em 35% das escolas privadas – 90% do mercado é controlado por Positivo, Abril Educação (Anglo), Objetivo, Pearson (com SEB) e Kroton.

urante a última década, mais de 20 empresas de sistemas de ensino vendiam seus produtos (material didático)eserviços(assessoriapedagógica e administrativa) para pouco mais de 35% de todas as escolas, colégios e cursinhos particulares do Brasil, atendendo aproximadamente 2,5 milhões de alunos. O mercado para os sistemas de ensino encontrava-se bem estável e crescendo pouco no setor privado, com as previsões mais otimistas admitindo um crescimento até o limitede42%de penetraçãonasescola.Noentanto, há alguns anos, o cenário mudou. Escolas públicas, através das secretarias municipais de educação, começaram a optar pelos sistemas de ensino em detrimento ao livro didático encaminhado pelo MEC. As vantagens eram inúmeras: apoio pedagógico, assessoria na gestão, congressos, cursos de capacitação de professores, entre outros. O setor público de educação básica, com mais de 54 milhões de alunos (em contraste com o privado, com menos de 7 milhões), tornou-se um novo e atraente mercado para os sistemas de ensino, atraindo a atenção das grandes editoras de livros didáticos nacionais e internacionais, que viam seu mercado de livro texto encolher com o crescimento dos sistemas. Em função desse cenário, era de se esperar que grandes negócios acontecessem. A compra do Anglo pela Abril e dos Sistemas da SEB pela Pearson são reflexos dessa nova realidade, onde as editoras precisavam inovar para continuar existindo. A Abril, dona das editoras Ática e Scipione, precisava de um sistema robusto e com marca forte para abrir espaço entre os grandes grupos (Positivo, Objetivo, Pitágoras, Uno, Etapa, etc). Já a Pearson não poderia ter encontrado melhor porta de entrada no Brasil do que os Sistemas COC, Dom Bosco, Name e Pueri Domus. Com isso, ganha o mercado, consolidando com grandes grupos um mercado altamente significativo. Ganham também as escolas, comaentradadeeditorasconsagradaseautores de referência internacional auxiliando a melhoria da qualidade da educação no País.

✽ DIRETOR DA HOPER CONSULTORIA

Previ mira investimentos em redes de varejo no País Setor é um dos poucos em que o maior fundo de pensão do Brasil, com patrimônio de R$ 140 bilhões, ainda não investe Mônica Ciarelli

Mercado restrito. Avanço da Votorantim preocupa o MP mento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda, a central de dosagem de concreto de Tatuí deveria ser vendida. “Questionamos a definição da Seae”, disse a advogada da Polimix, Gianni Araújo. Para ela, a entrada de concorrentes neste mercado é suficiente para manter a competição na região. Cimpor. O relator do caso, conselheiro César Mattos, aprovou o negócio, mas salientou que poderáalienaras empresasnofuturo para evitar verticalização. Como o setor está sob investigação de cartel na Secretaria de Direito Econômico (SDE), do Ministé-

rio da Justiça, o presidente do Cade, Arthur Badin, chegou a propor que o julgamento aguardasse o fim das avaliações, mas isso não foi aceito. O outro negócio foi o da compradeativosdaportuguesa Cimpor, na região de CapivarideBaixo(SC),pelaSupermix. A Seae constatou que a rivalidade entre as empresas ficaria prejudicada, já que não haverá nenhuma concreteira integradacom cimentode outro grupo capaz de concorrer comaVotorantim.OCadealegou que, isoladamente, os negócios não representavam concentração de mercado.

A Previ, maior fundo de pensão do País, com um patrimônio de aproximadamente R$ 140 bilhões, decidiu mirar as grandes empresas de varejo, setor que cresceu nos últimos anos na esteirado aumento darenda dapopulação brasileira. Segundo o presidente da fundação, Ricardo Flores, a Previ vem mapeando o setor com intenção de comprar uma participação acionária em empresas de varejo, um dos poucos setores onde a fundação ainda não tem investimentos. “Esse é um mercado interessante, pujante e que enxergamos boas oportunidades de ganho”, afirmou. No ano passado, a entidadeganhoumais fôlegopara investimento com a mudança nas regras para os fundos de pensão,

que elevou de 50% para 70% o limite das aplicações em renda variável.Antes,aPreviestava desenquadrada e precisava anualmentevenderparticipaçõesacionárias para tentar cumprir um acordo fechado com a Secretaria de Previdência Complementar (SPC), que previa a redução da fatia em renda variável para 50% até 2014. Alvos. Flores não quis revelar

se a entidade já está em negociações com alguma rede, mas adiantou que o alvo não precisa ser uma companhia de capital aberto. Segundo o executivo, o recente aumento do poder aquisitivo da população, especialmentedasclasses Ce D,vem ampliando a lucratividade das companhias de varejo, que dependem basicamente do comportamento do mercado interno. O presidente da Previ destacou ainda que o crescimento do mercado foi um dos fatores que garantiu aoBrasil uma passagem mais tranquila pelo epicentro da crisefinanceirainternacionaldeflagrada em setembro de 2008.


%HermesFileInfo:B-11:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Renuka quer crescer no Brasil via aquisições

Negócios B11 REPRODUÇÃO

Grupo indiano, dono da Equipav, já virou um dos dez maiores do setor sucroalcooleiro Eduardo Magossi

A gigante indiana do açúcar Shree Renuka Sugars pretende repetir no Brasil o modelo de expansão adotado na Índia. “De nossas sete usinas na Índia, apenas uma foi construída desde o início”, disse Narendra Murkumbi, presidente da empresa, em entrevista à Agência Estado, ressaltando o fato de a Shree Renuka tradicionalmente buscar a expansão por meio de aquisições. “Nós vamos crescer no Brasil a uma taxa sustentável”, disse o executivo. No Brasil, em pouco mais de seis meses e em apenas duas operações, a multinacional indiana já consolidou sua posição entre os dez principais grupos do setor sucroalcooleiro nacional, com uma capacidade instalada de processamento de 13,6 milhõesdetoneladasdecana-deaçúcar. Neste período, a Shree Renuka comprou 100% das duas usinas do grupo paranaense Vale do Ivaí, avaliadas em US$ 240 milhões. “Desse total, nós pagamos US$ 82 milhões e o restante eradívidaquefoirenegociadapara ser paga em oito anos”, explica o presidente da Shree Renuka ● Foco

NARENDRA MURKUMBI PRESIDENTE DA SHREE RENUKA

“Estamos bastante animados com as perspectivas de longo prazo do etanol na Ásia” “Nossa dívida em relação ao capital é muito pequena, o que nos torna bastante competitivos no mercado brasileiro”

Sugars. As duas usinas do Vale do Ivaí têm capacidade de moagem de 3,1 milhões de toneladas de cana. Nofimdejunho,aShreeadquiriu 50,34% das ações do Grupo Equipav, pagando US$ 250 milhões, depois de negociações conturbadas que se arrastaram por quase um semestre. A dívida da empresa, avaliada em torno de R$ 1 bilhão, será paga em 10 anos, com um período de carência de três anos. Atualmente, as duasusinasdaEquipavtêmmoagem de 10,5 milhões de toneladas de cana. Investimentos. De acordo com Murkumbi, investimentos de R$ 218 milhões serão realizados na Equipav para elevar sua capacidade de processamento para 12 milhões de toneladas e aumentarageração deenergia por queima de bagaço de cana em 96 MW, para 295 MW. Os investimentosfeitospelaShreenaEquipav também serão utilizados para financiar as despesas da empresa,pagardívidaseelevar aforça de trabalho. Engenheiro eletrônico de formação, Murkumbi foi um dos fundadores da Shree Renuka, em 1998, e a transformou na maior produtora de açúcar e etanoldaÍndia,ondepossuioitousinas e três destilarias. Com as quatro usinas brasileiras somadas, o processamento global da Renuka atingirá 22 milhões de toneladas de cana no ano que vem, com produção total de 2 milhões de toneladas de açúcar e 400 milhões de litros de etanol. A Shree Renuka também possui uma grande estrutura para refino de açúcar que já serve todo o Sudeste Asiático e o Oriente Médio.

Expansão. Usinas da Equipav vão receber investimento de R$ 218 milhões da Renuka para ampliar capacidade de produção

PARA LEMBRAR

Acordo com Equipav teve de ser renegociado A Shree Renuka Sugars anunciou no final de fevereiro a compra de 50,8% da Equipav Açúcar e Álcool, dona de duas usinas de cana, nas cidades de Promissão e Brejo Alegre, no Estado de São Paulo. O negócio previa uma injeção de recursos de cerca de R$ 600 milhões , com os indianos assu-

mindo uma participação proporcional na dívida da empresa, de mais de R$ 1 bilhão. O negócio, porém, esteve ameaçado de não sair. Antes da assinatura final do acordo, mudanças no mercado mundial de açúcar acabaram levando a uma renegociação do contrato. A Shree Renuka alegava que, em fevereiro, o açúcar estava cotado a 30 cents por libra, enquanto em maio o preço havia caído para 15 cents por libra. No início de junho, um novo acordo estava pronto para ser

assinado. Mas, no último momento, um dos três sócios da Equipav – as famílias Toledo, Vetorazzo e Tarallo – decidiu não assinar. Irritado, o presidente da Shree Renuka, Narendra Murkumbi, que estava no Brasil para finalizar o acordo, voltou para a Índia. No final de junho, um novo acordo foi finalmente acertado. No lugar dos R$ 600 milhões inicialmente anunciados, a Shree Renuka pagou R$ 450 milhões por uma fatia de 50,34% da Equipav.

O executivo se diz otimista em relação aos investimentos da Renuka no Brasil. “Nosso foco principalnestemomentoéoaçúcar, mas estamos bastante animados com as perspectivas de longo prazo do etanol na Ásia”, afirmou. Para Murkumbi, o etanol brasileiro pode complementar a produção doméstica de etanol da Índia. Atualmente, a mistura obrigatória de etanol na gasolina é de

apenas 5%, em função da pouca disponibilidade interna do produto. “Mas a política indiana para energia renovável permite o aumento da mistura para 10%, dependendo da disponibilidade de etanol. A meta é atingir 20% em 2017, o que pode representar um mercado cativo de 3 bilhões de litros de etanol por ano para produtores brasileiros.” Murkumbi afirmou também que a Renuka está preparada pa-

ra entrar em um mercado como o brasileiro, onde a necessidade decapitaléintensiva.“Acapitalização de mercado da Renuka é de US$ 1 bilhão e a nossa dívida em relação ao capital é muito pequena, o que nos torna bastante competitivos no mercado brasileiro”, disse. O executivo afirmou também que, depois de realizar váriaspesquisas e trabalhos no leste e no sul da África nos últimos cinco anos, a Renuka de-

VALÉRIA GONÇALVEZ/AE-25/11/2009

Privilégio a produto do País é legal, diz ministro Medida Provisória apresentada esta semana dá preferência a produtos nacionais em licitações do governo Lígia Formenti / BRASÍLIA

OministrodaCiênciaeTecnologia, Sérgio Rezende, descartou o risco de o Brasil ser questionado na Organização Mundial do Comércio (OMC) por causa das alterações da Lei de Licitação que favorecem produtores brasileiros.A Medida Provisória 495, publicada esta semana, cria preferência para produtos e serviços feitos no País em processos licitatórios.“OBrasil nãoéoprimeiro a usar o poder de compra do Estado para incentivar a indústrianacional”,disse.“Medida comoessa já deveria ter sidoadotada pelo País há mais tempo.” O critério principal para vencer licitação no País era o de menor preço. A regra agora tem exceção: quando estão na disputa produtos brasileiros e importados, os nacionais podem ter preço até 25% maior. “Medidas semelhantes ocorrem também em outros países. Não consigo entender a razão da polêmica.” Mesmosenãohouvesseprecedentes, o Brasil não poderia ser alvo de restrições internacionais,afirmou o diretordo Depar-

tamentoEconômico doMinistério de Relações Exteriores, Carlos Márcio Cozendey. O Acordo Geral para Tarifas e Comércio (GAT),permite que compras governamentaisadotemtratamento diferenciado. “Há um outro acordointernacionalqueestabelece regras de não discriminação mesmo entre compras governamentais. Mas o Brasil não faz parte deste acordo”, disse. A exceção fica por conta de um acordo que está em negociação com países do Mercosul, que não permite regras diferenciadas, mesmo para compras governamentais. A Medida Provisória já determina que, assim que o Brasil ratificar o tratado, produtos de países do Mercosul poderão concorrer em licitações com produtos brasileiros nasmesmascondições,disse Cozendey. A margem de preferência será definida levando em consideração fatores como potencial para geração de emprego e renda, efeito na arrecadação de tributos e desenvolvimento e inovaçãotecnológica. Esseterceiro fator é considerado essencial pelo diretordeOperaçãoda Confederação Nacional da Indústria, Rafael Lucchesi. “A medida representa um grande incentivo para o setor produtivo, mas cria, sobretudo,incentivopara nacionalização da pesquisa.” Discutida há dois anos, a mu-

dança na lei de licitação foi incluídaemuma MP quetratatambém sobre regras para fundações de amparo à pesquisa. “Eram dois assuntos importantes, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu resolver de vez”, disse Rezende.

Alvo. Indústria farmacêutica deve ser uma das beneficiadas

Aprovação. O ministro acreditaque,apesardomovimento inicial de polêmica, a MP será facilmente aprovada no Congresso. “São medidas que representam incentivoà produção, àinovação nacional. Acho muito difícil al-

guém votar contra.” O ministro está convicto de que o setor farmacêutico será um dos primeiros a ser beneficiados com a mudanças nas regras da licitação. “Será o impacto maior. Mas na áreadeequipamentos,naáreadi-

Para governo, nova regra é ‘mudança estrutural’ Para o secretário-adjunto de Política Econômica, Medida Provisória reforça a potência da política fiscal na economia Fabio Graner Adriana Fernandes BRASÍLIA

Anovaregraparacomprasgovernamentais é considerada pela equipe econômica como uma

mudança estrutural que vai ajudar a desenvolver o mercado nacional. O secretário-adjunto de Política Econômica, Dyogo de Oliveira, explicou que essa é uma iniciativa que vários países adotam, incluindo EUA e China. O mecanismo previsto na MP 495,segundoele,reforçaapotência da política fiscal na economia,jáque,semisso,oefeitomultiplicador do gasto público na economia pode acabar sendoexportado. Hoje, existem duas modalida-

gital, os benefícios também serão sentidos”, completou. O presidente do Laboratório Cristália, Ogari Pacheco, considerou a mudança salutar, mas fazumalerta:“É preciso diferenciaroque édefatonacional,prin-

des de licitação, a internacional –emque osfornecedoresestrangeiros podem participar – e a local – em que só empresas sediadas no Brasil podem entrar. O problemaéque,naslicitações locais, a exigência de que a empresa esteja no País não a impede de vender ao governo produtos sem nenhum conteúdo nacional.Eé essabrecha quea MPtentafechar, pois“podecomprometer o efeito multiplicador da renda”. Assim, o fornecedor terá de especificar a origem do seu produto. Restrição. A preferência dada ao produto nacional, no entanto,nãoserágeral.Decretospresidenciaisdefinirão quaisáreas terão licitação com direito de pre-

cidiu focar seus investimentos no refino de açúcar e cogeração de energia na Índia e no plantio de cana e produção de açúcar e etanol no Brasil. Segundo ele, a Renuka também trabalha com reestruturação de usinas deficitárias e que, por problemas legais, não podem ser compradas diretamente. Operação separada. Dentro

do organograma da Shree Renuka, os grupos Vale do Ivaí e Equipav serão subsidiárias da companhia indiana. Segundo o executivo, as duas empresas vão operarseparadamente no Brasil. “Elaspossuemambientesoperacionais diferenciados, estão em lugaresdistintoseaformadeparticipação da Renuka também é diferente”, disse. Murkumbi disse também que os investimentos da Renuka no Brasil foram feitos com capital próprio. “Levantamos capital com nosso investidores institucionais, e os proprietários também fizeram um novo aporte de capital”, disse. O executivo ressaltaqueosinvestimentosdaRenuka foram os maiores feitos por uma companhia indiana no Brasil até hoje.

cipalmente na área de medicamentos.” Ele lembra que muitas empresas importam a substânciaativae,quandooprodutochegaaoBrasil, preparam aapresentação final. “Nesses casos, o porcentual deveria ser diferenciado, menor do que o das empresas que produzem todas as etapas do remédio no País.” O vice-presidente da AssociaçãodeComércioExteriordoBrasil, José Augusto de Castro, também acha muito difícil que País sejaquestionadopelonovocritériode preferência. “Issonão éincomum, sobretudo em países que têm produtos competitivos.” Ele diz, porém, ter estranhado o porcentual estabelecido como limite para preferência de produtos nacionais. “O índice de 25% é . É como se o País reconhecessequeoproduto brasileirotem elevadacargatributária, um custo muito alto.”

ferência e qual o porcentual. O projeto confere flexibilidade para que o governo defina, com base em critérios como geração de emprego e renda, efeito na arrecadaçãoeaagregaçãodetecnologia local como será exercida essa prioridade. O que vai pesar é a relação custo-benefício. Assim,umadeterminadacompra pode não contar com preferência, se o produto nacional já for suficientemente competitivo, ou essa margem pode ser menor do que os 25%. “Vamos supor uma licitação na área de saúde:define-seoporcentualdepreferência em 10%, e se, no leilão, o fornecedor de produto nacional tiver um preço até 10% maior, ele vai ganhar a licitação”, disse Oliveira.


B12 Negócios %HermesFileInfo:B-12:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

FATO RELEVANTE CLAYTON NETZ

Colaboração Denise Ramiro denise.ramiro@grupoestado.com.br Felipe Vanini felipe.vanini@grupoestado.com.br

clayton.netz@grupoestado.com.br

Brasil ganha dos EUA na concentração bancária ortalecidos pelo maciço aporte de fundos públicos e pela política de aquisição de outras instituições em dificuldadesduranteacrisefinanceiraglobal,osgrandesbancosamericanos passaram a concentrar cada vez mais poder de fogo. De acordo com recente reportagem do Wall Street Journal, em conjunto, o Bank of America, o J.P. Morgan Chase e o Wells Fargo passaram a deter 33% do total de depósitos do sistema financeiro dos Estados Unidos. Caso se acrescenteo Citigroup aessalista exclusiva, o resultado é ainda mais impressionante: os quatro gigantes são responsáveispelo dobrodos empréstimos e outros ativos dos 46 maiores bancosrestantesdopaís.Em conjunto, eles detêm sob sua guarda nada menos de US$ 7,7 trilhões. Essa dinheirama equivale a 4,5 vezes o PIB brasileiro de 2009. Inédito para os padrões americanos, esse grau de concentração está longe, muito longe de rivalizar com o vigente no sistema financeiro brasileiro.Como sepodeverificar na tabela, elaborada pela consultoria Austin Rating, de São Paulo, os três maiores bancos nacionais – Banco do Brasil, Itaú Unibanco e Bradesco– detêm 56,3% do R$ 1,26 trilhão de depósitos existente em dezembro de 2009. Em 1994, a participação dos três maiores era de 37,2%. O que também quer dizerqueaconcentraçãobancáriaamericana está 15 anos atrasada em relação à do Brasil no que se refere ao pelotão de frente. Quando se amplia a lista para os cinco maiores do País, com o acréscimo do Santander e da Caixa Econômica Federal, a concentração cresce para 78,9%. Ou seja, R$ 7,8 em cada R$ 10 depositados na rede bancária

ED FERREIRA/AE-25/3/2008

F

VIRADA

Epson quer parar de andar de lado no Brasil A Epson, especializada em equipamentos eletrônicos, vai implementar um plano de expansão com o objetivo de triplicar o seu faturamento no Brasil para cerca de US$ 900 milhões até 2013. A ideia é dobrar a participação da subsidiária brasileira, atualmente em torno de 3% do faturamento mundial, para 6% nos próximos três anos. A estratégia, que foi desenhada pela matriz japonesa no final de 2009, será tocada pelo executivo Paulo Ferraz, contratado no começo deste ano para a presidência da Epson. Ex-vice-presidente da Philips no Brasil, Ferraz diz que a matriz se cansou de andar de lado no Brasil e decidiu adotar uma posição agressiva. Segundo ele, a meta ambiciosa assustou parte dos antigos funcionários: “Alguns decidiram se demitir.” Entre as ações do plano, está o ingresso na área educacional, com a comercialização de um projetor de alto desempenho, que pode ser utilizado como lousa em salas de aula. Além do foco na educação, a Epson pretende aumentar a venda de impressoras para empresas de saúde e financeiras. SUCESSÃO

Sobrevida. Liderados pelo BB, restam apenas 159 bancos em atividade no Brasil nacional está em poder dos grandalhões. Quando se fala dos 20 maiores, esse grau chega 93,6%. Trocando em miúdos, cabe às 139 instituições restantes disputar ferozmente uma minguada fatia de 6,4% dos depósitos totais. A concentração bancária no Brasil não se limita ao volume de dinheiro em poder dos mais fortes. O próprio númerodebancosvemdiminuindoaceleradamente nas últimas décadas. Em 1964, havia336bancosematividadenomercado. Em 1994, esse número já caíra para 232.A partirdaí,comoresultadoda estabilizaçãodamoeda,privatizaçãodebancosestatais,aaberturaaocapitalestrangeiro,entreoutros fatores,o contingente foi se reduzindo até chegar aos 159 bancos contabilizados em dezembro de 2009. Só para comparar: nos Estados Unidos, o número de bancos comer-

ciais está na casa de 8.600. “Nos Estados Unidos, a despeito de todas as falhas regulatórias que vieram à tona recentemente,semprehouveumapreocupação em disciplinar a participação no bolo de depósitos e empréstimos”, afirma Luis Miguel Santacreu, analista da Austin Rating. “Durante muito tempo, os bancos estavam impedidos de abrir agências e captar depósitos fora de seus Estados de origem.” Segundo Santacreu, uma das consequências da concentração elevada, do ponto de vista do consumidor, costuma ser a diminuição da competição no setor, traduzida em taxas menores para suas aplicações financeiras e o pagamento de taxas maiores nos empréstimos tomados. “Graças a isso, os bancos maiores conseguem operar com taxas de spread mais altas”, afirma.

Francês perde terreno na direção do Carrefour A indicação do executivo Luiz Fazzio para a diretoria geral do Carrefour não chegou a ser exatamente uma surpresa nos altos escalões do grupo no Brasil. Com passagens pelo comando de gigantes do varejo como Pão de Açúcar e C&A, Fazzio fora contratado no final

de 2009 para ocupar a diretoria executiva da estratégica divisão de supermercados do Carrefour, que faturou R$ 25 bilhões no País em 2009. Surpresa mesmo foi a saída de seu antecessor, que não apenas deixou seu posto, como se desligou do grupo, eufemisticamente em busca de “novos desafios”. A entrada de Fazzio, o primeiro brasileiro no comando do Carrefour, em 32 anos de atividades da subsidiária, representa uma redução maior da representação francesa na direção. Dos oito membros da diretoria executiva, apenas Eric Reiss, responsável pela área de hipermercados, é expatriado da matriz. BEBIDAS

Energéticos e sucos puxam as vendas da Vonpar A gaúcha Vonpar, dona da franquia da Coca-Cola no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, registrou crescimento de 77,1% nas vendas de suas marcas de energéticos Burn e Gladiator no segundo trimestre do ano sobre igual período de 2009. As vendas dos sucos Del Valle Mais, líder do mercado com 26,5% de market share, também cresceram 78% entre abril e junho. No caso dos sucos, a diversificação de formatos – a empresa lançou a embalagem de 750 ml – é uma das principais razões do aumento das vendas. Com os bons resultados, aos quais se soma o crescimento de 10% das vendas de CocaCola, Augusto Cesar Parada, presidente da Vonpar, estima aumentar em 15% o faturamento da empresa, para R$ 1,75 bilhão este ano.

DINHEIRO CONCENTRADO ● Em 15 anos, a participação dos dez maiores bancos

brasileiros passou de 65,1% para 89,4% do total de depósitos Bancos

Valor dez/1994

Participação no total de depósitos

Valor dez/2009

Participação no total de depósitos

3 maiores

R$ 51,4 bi

37,2%

R$ 709 bi

5 maiores

R$ 66,5 bi

48%

R$ 993,5 bi

56,3% 78,9%

10 maiores

R$ 90,1 bi

65,1%

R$ 1.126 tri

89,4%

FONTE: AUSTIN RATING

Acionista da PT diz que há conversas com a Oi Informação foi confirmada ontem por Ricardo Salgado, presidente do Banco Espírito Santo, maior investidor da operadora portuguesa PAULO VITOR/AE–17/6/2010

Jair Rattner ESPECIAL PARA O ESTADO LISBOA

O presidente do Banco Espírito Santo (BES), Ricardo Salgado, admitiu ontem que a Portugal Telecom (PT) e a administração da Oi estão mantendo contato. Questionado se estão sendo realizadasnegociaçõesparaaentradada PT no capitalda Oi,ele afirmou: “Sobre isso não posso falar. Há conversas, há contatos, mas há outras oportunidades no Brasil.” Atualmente, com 7,99% das ações da PT, o BES é o maior acionista da empresa – depois de a Telefónica ter vendido a maior parte de suas ações. A afirmação foi feita apesar de tanto a PT quanto a Oi terem publicado comunicados ao mercado dizendo que não havia nem acordo nem pré-acordo para a

Processo. Ele considerou que

Aposta. Segundo Salgado, a Oi seria uma das opções da PT venda da participação da empresa brasileira à portuguesa. As declarações do presidente do BES foram dadas num café da manhã organizado pelo Jornal de Negócios, de Portugal.

O caminho, na opinião de Salgado, não é sair do mercado brasileiro.“A PT temtoda oportunidade de, com o valor oferecido pela Telefónica, voltar a crescer no Brasil, em parceria com brasi-

Governo quer mudar regras de telecomunicações e radiodifusão Decreto criou grupo interministerial para elaborar proposta de novo marco legal, tendo como base a Confecom Karla Mendes Rosana de Cássia / BRASÍLIA

O governo deu ontem o primeiropasso parao novomarco regulatório das telecomunicações e da radiodifusão. Foi publicado no Diário Oficial da União decreto que cria uma comissão interministerial para elaborar estudoseapresentarpropostasderevisãodomarcoregulatório,orga-

leiros. E até ir para a África com os brasileiros. É interesse que as negociações recomecem, é melhor do que ir para tribunal. Não tenho dúvida de que os acionistas da Telefónica e da PT acham isso.Podemosperdermuitotempo com isso e oportunidades no Brasil.”

nização e exploração dos serviços de telecomunicações e de radiodifusão. A comissão será integrada por titular ou representante dos ministérios das Comunicações e da Fazenda,daSecretariade Comunicação Social da Presidência e da Advocacia-Geral da União. A Casa Civil da Presidência é quemvai coordenar os trabalhos econvidar representantesde entidades privadas para comparecer às reuniões do grupo. Pelo decreto, não há prazo de trabalho da comissão. As atividades da comissão interministerial serão concluídas com a apresentação ao presidente da República do relatório final.

SegundooministrodasComunicações, José Artur Filardi, ainda não foi marcada a data para entrega do relatório final ao presidente Luiz InácioLula da Silva. Ele garantiu, no entanto, que isso ocorrerá até o fim do ano. O ministro explicou que o relatório terá como base as propostas apresentadas pela sociedade na ● Polêmica

A Confecom ressuscitou a proposta de criação do Conselho Nacional de Jornalismo (CNJ), rechaçada anteriormente por ser vista como uma forma de controle dos meios de comunicação.

a Telefónica, que fez uma oferta de € 7,15 bilhões pela participaçãoda PTnajoint ventureBrasilcel, que controla 60% da Vivo, só perde ao entrar com o processo na Justiça contra a PT, como anunciado nos últimos dias. “A Telefónica está indo para uma área perigosa, que é de agravar o litígio nos tribunais. Mas não é a melhor solução. É preciso acrescentar valor. Se pensarem nisso, eles têm de sentar à mesa.” SegundoSalgado,agoldensha-

1.ª Conferência Nacional de Comunicações (Confecom), realizada no ano passado. Muitas delas, observou Filardi, podem resultarem mudanças na Lei Geral de Telecomunicações (LGT). “O grupo tem de entregar ao presidenteumaminutade projetode leipara ser enviado aoCongresso Nacional, para que o próximogoverno, sejaquem for, implemente as propostas”, disse uma fonte do governo. A Confecom produziu 633 propostas, quepodemserresumidasemcinco temas, segundo essa fonte. Um deles é o marco legal da radiodifusãoedastelecomunicações.Osegundoéaregulamentação do artigo 221 da ConstituiçãoFederal,que estabeleceprincípiosparaaproduçãoeaprogramação de rádio e TV. O terceiro diz respeito à comunicação pública, o quarto aos direitos autorais e o quinto à criação de um marco regulatório da internet.

● Tamanho

21 milhões

eram as linhas fixas em serviço da Oi no fim do primeiro trimestre

36,6 milhões

eram os celulares da Oi ao fim de março

4,2 milhões

eram os clientes de banda larga da empresa

re(açãocom poderdeveto), usadapelo governo dePortugalpara impedir a concretização da oferta da Telefónica, não é obrigatoriamente um dado negativo na negociação. “A administração

da PT foi muito competente. Fala-se que o valor da oferta poderia ter chegado a € 7,5 bilhões. Eu atribuoesseaumentoàintervenção da golden share. Se é assim, o mérito é do primeiro-ministro.” Salgado considera que não há possibilidadedemantera Brasilcel. “A parceria com a Telefónica na Vivo tem de acabar. Isso por culpa da Telefónica. Temos de pensar qual a melhor forma de defender a PT. Temos de compreender a Telefónica. Eles têm aTelespFixae precisamconsolidar com a Vivo.” Segundo cálculos da Telefónica, a empresa teria sinergias de € 2,8 bilhões caso unisse a Vivo à Telesp, concessionária fixa de São Paulo. Na sexta-feira, venceu o prazo da oferta dos espanhóispelaVivo,eaPTnãoconseguiu dar uma resposta a ela. A Telefónica não renovou a oferta.

Teles pedem mais prazo para novo código em SP BRASÍLIA

As 193 sugestões recebidas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) na consulta pública sobre a criação do códigodeárea10naregiãometropolitana de São Paulo trouxeram à tonaasdivergênciasentreasoperadoras de telefonia móvel sobre a proposta da agência para sanar os problemas de escassez de números para habilitação de novas linhas. AOi,últimaoperadoradecelular a ingressar em São Paulo, foi a única prestadora a se manifestar totalmente favorável à proposta da agência. TIM e Claro defendem um prazo maior para que a

mudança seja efetivada. A Vivo, por sua vez, argumenta que, para que a medida passe a valer a partir de 31 de outubro, sua regulamentação teria de ocorrer atéo próximo mês, o que seria praticamente inviável. Isso porque as contribuições têm de ser analisadas pela área técnica antesdoenvio aoConselhoDiretor da Anatel, que decidirá quais alterações serão incorporadas aotexto.Assim,nãohaveria tempo hábil para implementar a mudança até o mês que vem. O objetivo da agência é duplicar o número de linhas disponíveis na capital, já que os números atrelados ao DDD 11 estão se esgotando. / K.M.


C1 %HermesFileInfo:C-1:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Trânsito

Clima

Gastronomia

Panes em trólebus bloqueiam vias de SP sete vezes por dia

Tornado destrói 635 casas na Serra Gaúcha

Receitas tradicionais em pequenas porções viram moda nos restaurantes paulistanos

Pág. C3

Pág. C9

Pág. C10

NILSON DE CASTRO

Metrópole estadão.com.br

EPITACIO PESSOA/AE

TÂNIA GORODNIUK

JOSE PATRICIO/AE

Sem manutenção. Os problemas estão por toda a cidade: fios entre galhos de árvore sem poda no Butantã (à esq.), calçadas quebradas na Av. Sumaré e lixo na Duque de Caxias (à dir.)

Kassab promete mutirão. E verba de serviço cai 42% Apesar da promessa feita há 3 meses ao ‘Estado’ de investir em limpeza, poda e outras obras de zeladoria, investimento diminuiu no 2º trimestre Rodrigo Burgarelli

Em abril, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) havia prometido aumentar investimentos em zeladoria e tornar São Paulo mais bonita. No entanto, a quantidade de recursos empenhados para atividades como poda de árvores, conservação de córregos e melhorias de calçadas diminuiu 42% nos últimos três meses em comparação com o primeiro trimestre. A maior queda foi em limpeza de bocas-de-lobo (60,9%) e varrição de rua (53,9%). A promessa de investir mais na manutenção da cidade foi feitaementrevistapublicadanoEstado em 18 de abril. Na ocasião, o prefeito afirmou que estava retomandoaçõesqueficaramparadas por restrições no Orçamen-

to de 2009, ano de crise. No entanto, nos três meses que se seguiram à entrevista, o investimento em zeladoria foi de R$ 215,1 milhões, ante R$ 367,6 milhões no primeiro trimestre. Além dos itens já mencionados, também tiveram menos atenção da Prefeitura serviços como conservação de galerias e canais(43,9%menosverba),conservação de áreas verdes (43,1%) – que inclui manutenção de parques e praças e poda de árvores –, manutenção de vias públicas (42,8%) e limpeza de córregos (41,1%), entre outros. Para a diretora da Associação Viva Pacaembu, Asunción Blanco, agora não é a hora ideal para diminuir os investimentos nesses serviços. “O cuidado com a cidade tem de existir o ano inteiro. Agora, que é época de estia-

gem, deviam intensificar serviçosquesãodifíceis deseremexecutados no verão, como a poda de árvores e a limpeza de bueiros,quepoderiamevitarenchentes no futuro”, diz. Reflexo. Segundo o secretário municipal de Planejamento, Ru-

bens Chammas, a promessa não deixou de ser cumprida. “As ações de zeladoria estão em curso num patamar forte, mas o reflexo no Orçamento vai ser dado até dezembro”, diz. Ele sugere analisar os números do semestre como um todo, e não cada trimestre separadamente – ou mesmoemrelaçãoaomesmoperíodo de 2009, já que o método de execução orçamentária da Prefeitura mudou neste ano. No cálculo sugerido por Chammas, já foram empenhados R$ 582,7 milhões – cerca de 75% do total reservado para zeladoria em 2009, por causa do alto investimento no primeiro trimestre. JáGilCastelloBranco,secretário-geral da ONG Contas Abertas, acha que a análise trimestral é válida para analisar a evolução dos gastos públicos ao longo do ano.“OOrçamentonãotemexecuçãolinear,masébomacompanhar a autorização de verbas para ter noção do que está sendo priorizado agora”, afirma.

tros serviços. Até ontem, apenas 40 delas haviam sido resolvidas. Um exemplo é a ausência de podadasárvores.Emmaio,aprodutora Telma Galvani reclamou queasraízesdeumaárvoreimpedem que o portão de seu condo-

O empenho de uma verba se refere à quantia que foi separada para pagar um compromisso específico – como a recuperação de uma calçada ou o recapeamento de certas vias, por exemplo.

Análise: Oded Grajew

Promessa. Apesar de ter dimi● O que ele disse

GILBERTO KASSAB PREFEITO DE SÃO PAULO, EM 18/4

“Fizemos a lição de casa direitinho para poder retomar os investimentos na zeladoria e nas grandes obras. Com maior arrecadação, estamos num momento de virada”

nuído o ritmo de investimentos emzeladoriano segundotrimestre, o secretário renovou a promessa de Kassab. “Os números do próximo trimestre serão quase40%maiordoqueosdosegundo”, diz. O dinheiro viria do aumento na arrecadação – já entraram no caixa da Prefeitura neste anoR$ 2 bilhõesamais do queno mesmoperíodode2009,porcausa da recuperação econômica e do aumento no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

De 110 reclamações, apenas 40 resolvidas Nos últimos três meses – período do mutirão prometido pelo prefeito Gilberto Kassab –, a coluna São Paulo Reclama recebeu 110 queixas sobre recapeamento de ruas, poda de árvores, limpeza de praças e bueiros, entre ou-

● Gastos

mínio feche. Por causa disso, havia ocorrido um furto em um apartamento, segundo ela. À coluna, a Subprefeitura de Pinheiros informou que a planta será retiradaapóspublicaçãodaautorização no Diário Oficial da Cida-

de, o que ainda não aconteceu. O síndico do prédio, Wilson Genonadio da Silva, diz que desde novembro pede uma solução à Prefeitura. “No dia 10 de junho funcionários da Prefeitura vieram aqui e prometeram remover

Faltam metas específicas para zeladoria da cidade

O

objetivo de qualquer governo deveria ser aumentar a qualidade de vida da população e, no caso das prefeituras, os serviços de zeladoria são essenciais. Entre os 170 Indicadores de Referência de Bem-Estar do Município (IRBEM)definidospelospaulistanosemconsulta pública feita pelo Movimento Nossa SãoPaulocom40milpessoas, oito estãorelacionados aos cuidados com a cidade. Numa segunda fase, por meio de uma pesquisarealizada emparceria como Ibope, descobrimos que o paulistano se importa com a aparência de São Paulo – o que passa pela conservaçãodos espaçospúblicos,revitalização de parques e praças, melhoria nas calçadas e limpeza das ruas, por exemplo. E todos esses indicadores têm hoje nota abaixo da média, segundo a última medição da satisfação dos munícipes, feita no fim de 2009. Maso maiorproblema éque,dosoito itens, cinco sequer possuem metas estabelecidas pelaPrefeituranaAgenda2012.Comoapopulação elegeu esses indicadores como importantes,écrucialqueaadministração determine objetivos claros para que os trabalhos de zeladoria na cidade fiquem à altura da expectativa da população. Com metas específicas, os serviços seriam executados de maneira mais técnica e com mais credibilidade.

✽ É FUNDADOR DO MOVIMENTO NOSSA SÃO PAULO

a árvore, mas nada foi feito”, diz. Lixo pelas ruas também é uma reclamação recorrente. O entulhoacumuladonaRuaDr.Augusto de Miranda, na Pompeia, foi alvodaqueixadoestudanteMarcosRocha.Oresultadosãoalagamentos na época de chuva: a água já chegou a 1,80 m de altura na via. Ele sugeriu à Prefeitura que instalasse um ecoponto no local, mas a administração res-

pondeu que não havia espaço. Há problemas ainda em locais que passaram por obras, como a Praça Alfredo Issa, no centro. “A Prefeitura fez uma revitalização mal orientada, concretou várias áreas sem sentido, e o que seria a área verde continua como terra nua, sem nenhum cuidado, apenas acumulando lixo”, diz o biólogo Fábio Olmos. / JERUSA PEREIRA E TATIANE MATHEUS

antecipe-se ENTRE SÃO PAULO E CAMPINAS, UM EMPREENDIMENTO

LOTEAMENTO FECHADO, GOLFE E HÍPICA Fotos ilustrativas

ACESSO - ROD. BANDEIRANTES, KM 72,5 SAÍDA OUTLET PREMIUM Incorporação e Construção

Comercialização

INFORMAÇÕES:

11

Foto do local

7 8 9 10 11 12

2198.3100

WWW.FAZENDASERRAZUL.COM.BR

Brasil São Paulo Sotheby’s International Realty - Rua Gomes de Carvalho, 1.036 - 5º andar - Vila Olímpia - CEP.: 04547-005 - São Paulo - S.P. - Tel.: 11 2198 3111 - www.sothebyrealtysp.com.br - Each Office is Independently Owned and Operated Except Offices by NRT Incorporate CRECI/ S.P. nº J - 171. 1º Oficial de Registro de Imóveis da Comarca de Jundiaí/ S.P. R.09 Matrícula nº 88.911 em 31/07/2007.


C2 Cidades/Metrópole %HermesFileInfo:C-2:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

ALÔ, SÃOPAULO

Crescente 18/7 (7h11)

PREVISÃO PARA HOJE EM SÃO PAULO Sol, aumento de nuvens e chuva

26° 14°

2mm

Minguante 3/8 (2h00)

Probabilidade de chuva

80%

MANHÃ

28°/32°

Aracaju Belo Horizonte Brasília Boa Vista Belém Campo Grande Cuiabá Curitiba Florianópolis Fortaleza Goiânia João Pessoa Macapá

24°/27°

Abaixo de 19°

Votuporanga

Franca

18°/28°

23° 12°

2mm

DOM 25/7

26° 8°

0mm

SEG 26/7

25° 9°

0mm

15°/27°

80%

Ribeirão Preto

S. J. do Rio Preto

17°/31°

18°/30°

0%

Araraquara 16°/31°

0%

Presidente Prudente 20°/30°

Bauru

Piracicaba

17°/28°

Sol/chuva Sol Sol Sol/chuva Sol/chuva Sol Sol Chuvoso Chuvoso Sol/chuva Sol Sol/chuva Sol/chuva

Sábado Domingo

27° 17° 23° 15° 25° 15°

NO

Sorocaba

São Paulo 14°/26°

16°/26°

Serra

SO

Guarujá

Itapeva

Santos

15°/24°

23 Sexta

2h 7h08 14h08 20h47

18°/24°

16°/24°

Sarau da Cooperifa: Toda quarta, no bar Zé Batidão (R. Bartolomeu dos Santos, 791, Piraporinha, zona sul)

Um lugar onde todo mundo tem uma poesia na ponta da língua ou na palma da mão. É assim toda semana no Sarau da Cooperifa, lugar adorado pela apresentadora Renata Simões. “É como sair de uma São Paulo ‘babilônica’ para uma que você nem sabia existir”, diz. Acostumada a acom-

Nublado

Parcialmente nublado

Pancadas de chuva

Chuva

25 Domingo

26 Segunda

2h19 7h47 14h30 20h39

2h36 8h26 14h53 21h26

2h53 9h09 15h17 21h26

1,2 0,0 1,3 0,5

LUZES DA CIDADE

Informe-se

As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6˚ andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas

co de ser atropelada.

A resposta da CET à sra. Patrícia é um exemplo da desconsideração com o pedestre. É claro que existem soluções. A companhia deveria fazer um controle rigoroso e punir os motoristas que não respeitam as faixas e o farol de pedestres. Por que a CET não os fotografa quando cometem esse tipo de infração, como faz com quem ultrapassa o sinal vermelho ou usa o carro em horário do rodízio? Por que não faz uma campanha para educá-los? Por que não os multam? Em São Paulo, diferentemente de qualquer outra cidade civilizada, o pedestre é considerado um cidadão de segunda categoria. Tudo é voltado para “sua majestade”, o automóvel. Gosto muito de andar a pé e há trechos dificílimos de se atravessar. Por exemplo, o farol da Avenida Juscelino Kubitschek com a Rua Bandeira Paulista. O sinal é mal planejado e não é possível atravessar a avenida de uma só vez. A segunda metade da travessia oferece um tempo tão curto que uma pessoa idosa ou uma mãe com um carrinho não têm a menor chance de percorrer o trecho sem correr ris-

PEDESTRE NÃO TEM VEZ Travessias perigosas

Posto, com frequência, objetos na agência da Avenida Pacaembu dos Correios, por PAC ou Sedex. Reparei que há cerca de 4 ou 5 meses essa agência não tem caixas para Sedex ou só oferece caixas maiores do que o cliente precisa, encarecendo o valor do frete. Sempre saio com prejuízo de cerca de R$ 7 a R$ 10, porque os Correios me forçam a usar uma caixa maior. Sempre questionei os funcionários, que dão a mesma resposta: “Os Correios não enviam para nós caixas ou enviam apenas as tamanho médio, que são as mais caras.” Pesquisando um pouco sobre as outras agências da minha região, descobri que nas lojas próprias dos Correios não faltam caixas, só nas franqueadas. Achei isso um absurdo e não vejo muitos canais de comunicação que me permitam expor esta situação. HENRIQUE PRESCH / SÃO PAULO A Assessoria de Comunicação da Diretoria Regional de São Paulo Metropolitano informa que a indisponibilidade do produto ocorreu em algumas agências durante o processo licitatório para a aquisição de nova remessa. Esclarece que o estoque foi regularizado e as unidades dos Correios já estão recebendo as novas caixas.

O leitor contesta: Fui novamente no dia 20/7 à agência dos Correios da Avenida Pacaembu e não pude enviar por Sedex uma das minhas encomendas, porque a agência não tinha nenhum envelope ou caixa para isso. Funcionários disseram que os Correios não estão enviando esses produtos para a agência franqueada. Tive de ir a uma agência não franqueada, onde havia todos os tipos de caixa e envelopes. Não entendo essa situação.

No dia 20/7, a coluna São Paulo Reclama publicou a carta da leitora sra. Patrícia Marchesoni Quilici em que ela relata o perigo para se atravessar a Avenida Europa na esquina com a Rua Alemanha e a falta de farol para pedestres. Ao ler a resposta da CET, constata-se que só o fluxo de carros é considerado por essa empresa. Já escrevi sobre as dificuldades que uma pessoa tem para se locomover a pé pela cidade e sempre recebo a mesma resposta, que evidencia o desprezo das autoridades pelos pedestres. É uma aventura tentar atravessar uma rua, mesmo num local próximo ao semáforo. Os motoristas são incentivados a agir com agressividade pelas autoridades de trânsito, que não multam quem não respeita a faixa dos pedestres. Convido a pessoa que respondeu pela CET a passear a pé pelos Jardins – nem estou falando de bairros da periferia ou de marginais e grandes avenidas. MARIA TEREZA MURRAY / SÃO PAULO

Loterias

SONIA KNOPF / SÃO PAULO

IRREGULARIDADES Lixo nas calçadas

As calçadas da Rua Visconde de Porto Seguro, entre as Ruas Vigário João de Pontes e Joaquim José Esteves, no Alto da Boa Vista, Santo Amaro, viraram um verdadeiro depósito de lixo. Espero providências.

MILIONÁRIA Nº 04461 1˚ Prêmio 2˚ Prêmio 3˚ Prêmio 4˚ Prêmio 5˚ Prêmio

83.488 42.773 34.723 57.431 76.637

26/6/10 R$ 1.000.000.00 R$ 32.000.00 R$ 27.000.00 R$ 14.300.00 R$ 12.720,00

QUINA Nº2352

22/7/10

Quina (1)

R$ 425.109,86

LOTOFÁCIL Nº550 22/7/10 Ninguém acertou as 15 dezenas e o prêmio acumulou em R$ 1.807.877,40 01 05 06 07 09

A Assessoria de Imprensa da Subprefeitura Santo Amaro informa que no dia 15/7 uma equipe da Subprefeitura esteve no local citado e realizou os serviços de limpeza. Acrescenta ser necessário que a população contribua com a Prefeitura, descartando lixo de maneira regular e respeitando os horários de coleta. Lembra que o descarte irregular em via pública é crime ambiental passível de multa. A população pode colaborar denunciando esse tipo de irregularidade pelo 156.

A leitora reclama: A informação dada não procede, pois o lixo continua lá.

Quadra (60)

R$ 5.313,87

Terno (4.340)

R$ 104,94

10

11

13

14

16

75

17

18

20

21

22

25

30

32

68

MEGA SENA Nº1198

21/7/10

Sena (Acumulou)

R$ 6.850.881,31

Quina (52)

R$ 26.438,48

Quadra (3.708) 22

29

R$ 529,66 36

41

CORPO DE BOMBEIROS: 193 OU WWW.CCB.POLICIAMILITAR.SP.GOV.BR POLÍCIA MILITAR: 190 OU WWW.POLICIAMILITAR.SP.GOV.BR POLÍCIA CIVIL: 197 OU WWW.POLICIA-CIV.SP.GOV.BR DISQUE-DENÚNCIA: 181 (SP) OU (011) 3272-7373 SPTRANS: 0800-771-0118 (BILHETE ÚNICO E CARTÃO FIDELIDADE) ITINERÁRIOS DE ÔNIBUS: 156 DEFESA CIVIL: 199 PROCON: 151 SABESP: 195 AES ELETROPAULO: 0800-727-2196 COMGÁS: 0800-011-0197 RODÍZIO: NÃO PODEM CIRCULAR NO CENTRO EXPANDIDO, DE 7H ÀS 10H E DE 17H ÀS 20H, CARROS E CAMINHÕES COM PLACAS DE FINAIS

9e0

URSULA HAUPT / SÃO PAULO

ATENÇÃO: O quadro abaixo não deve ser usado para a conferência oficial das loterias. Dependendo do horário dos sorteios e do fechamento de edição, alguns resultados podem estar defasados. Confira os resultados oficiais no site www.caixa.gov.br

21/7/10

1,4 -0,1 1,4 0,4

Fim de tarde na Avenida Tiradentes, na Luz, região central da capital paulista ● PAULO PINTO/AE

Faltam caixas e envelopes

R$ 250.000,00 R$ 22.000,00 R$ 12.000,00 R$ 11.000,00 R$ 10.320,00

1,3 0,0 1,4 0,5

Volume de chuva (mm) Probabilidade de chuva (%)

panhar a ferveção cultural da cidade, Renata ainda se surpreende com as performances inesperadas que vê na “perifa”. “Uma vez, um garoto sacou um livro e recitou Navio Negreiro inteirinho. Caí para trás!”, conta. Anfitrião do encontro, o poeta Sérgio Vaz é o responsável por transformar a periferia em centro cultural. “É emocionante ver a cultura espalhada fora do centro chique, dentro de um boteco. Ah, e o Zé Batidão ainda tem o melhor escondidinho de São Paulo”, garante a apresentadora. / NATALY COSTA

AGÊNCIA DOS CORREIOS

28.583 16.747 43.086 36.874 49.853

24 Sábado

Chuva com trovoadas

1˚ Prêmio 2˚ Prêmio 3˚ Prêmio 4˚ Prêmio 5˚ Prêmio

1,1 0,1 1,2 0,6

10°/18° 23°/36° 16°/23° 16°/22° 14°/20° 4°/11° 16°/25° 26°/32° 14°/17° 14°/18° 8°/18° 15°/22° 17°/30° 9°/19° 12°/28° 19°/35° 14°/16° 25°/30° 8°/10° 24°/32° 18°/25° 14°/20° 22°/31° 4°/8° 11°/13° 23°/31° 25°/28° 16°/22° 21°/36°

Cena da Cidade

São Paulo Reclama

FEDERAL Nº 04468

0,5m

S

19°/25°

Eu amo este sarau!

Renata Simões fala da poesia nas noites de SP

L SE

20°/26°

Iguape

Céu claro

www.estadao.com.br/sms

0 Assunção +6 Atenas +5 Barcelona +5 Berlim +5 Bruxelas Buenos Aires 0 -1,5 Caracas -2 Chicago +5 Estocolmo +5 Genebra Johannesburgo +5 Lima -2 Lisboa +4 Londres +4 Los Angeles -4 Madri +5 México -2 Miami -1 Montevidéu 0 Moscou +7 Nova York -1 Paris +5 Roma +5 Santiago -1 Sydney +13 Tel-Aviv +6 Tóquio +12 Toronto -1 Washington -1

19°/27°

Litoral

Receba por sms a previsão de onde você está

Fuso Mín./Máx.

20°/27° 25°/35° 21°/29° 20°/33° 8°/14° 23°/32° 21°/28° 23°/34° 15°/33° 21°/28° 24°/31° 22°/35° 18°/28°

NE

25nós

O

Ubatuba

Cananeia Interior

Sol/chuva Sol/chuva Sol/chuva Sol Sol Sol Sol/chuva Sol Sol Sol/chuva Sol/chuva Sol Sol

N

18°/24°

22° 10° 19° 8° 20° 7°

Maceió Manaus Natal Palmas Porto Alegre Porto Velho Recife Rio Branco Rio de Janeiro Salvador São Luís Teresina Vitória

23°/28° 14°/27° 14°/27° 26°/34° 25°/33° 16°/27° 19°/35° 12°/16° 12°/17° 21°/31° 15°/32° 21°/27° 26°/32°

Mín./Máx.

TÁBUA DE MARÉS: Porto de Santos

12°/25°

Ourinhos

33° 12° 29° 11° 27° 10°

Hoje

Tempo

11°/20°

16°/28°

S. J. dos Campos

PRÓXIMOS DIAS

Mín./Máx.

C. do Jordão

Campinas

16°/26°

Nova 10/8 (0h08)

Poente 17h41

NOITE

NO MUNDO

Tempo

19°/23°

SÁB 24/7

TARDE

NAS CAPITAIS

Acima de 32°

PRÓXIMOS DIAS EM SP Amanhã, muitas nuvens e chuva nas praias e na capital. A partir de domingo, sol mais forte. Na capital

Cheia 25/7 (22h37)

Nascente 06h46

Volume de chuva

48

58

Há um Século 23 de julho de

1910 (Londres) Nas rodas commerciaes e financeiras têm sido largamente commentado os debates hontem travados acerca da reducção dos direitos aduaneiros concedida pelo governo do Brasil ás importações norte-americanas.

estadão.com.br Blogs. Leia mais notas no blogs.estadao.com.br/cem-anosatras/

SERVIÇO: O Estado publica diariamente as loterias. Fique atento ao número e à data de realização dos sorteios.

DUPLA SENA Nº882

20/7/10

Sena (Acumulou)

12

14

19

R$ 6.433.481,42

21

Sena 2.˚ sorteio (0) Quina (52) Quadra (3.723)

01

10

12

31

45

R$ 0,00 R$ 3.525,06 R$ 46,89

18

24

35

LOTOMANIA Nº1055 20 acertos (Acumulou) 03 05 07

21/7/10 R$ 650.717,33 13 14

16

23

28

36

38

58

63

70

72

85

86

87

96

97

98


%HermesFileInfo:C-3:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Cidades/Metrópole C3 JOSE PATRICIO/AE

Trólebus bloqueiam trânsito sete vezes ao dia Empresa responsável pelos 213 ônibus elétricos diz que o problema está na fiação Bruno Ribeiro / JORNAL DA TARDE

Acima, uma rede elétrica com um remendo a cada 58 metros. Abaixo, buracos, lombadas e valetas. Nesse cenário, os trólebus de São Paulo se transformaram em mais um obstáculo para os motoristas. Esses veículos – sem barulho de motor nem emissão de poluentes – sofrem, em média, sete quedas de energia por dia, bloqueando as faixas de trânsito. Cada paralisação dura cerca de duas horas e meia. As informações fazem parte do inquérito civil 740/2008 da Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da Capital e foram repassadas, na terçafeira, pela própria empresa que opera o sistema na cidade, a Viação Himalaia. Atualmente, a frota de trólebus é de 213 veículos. O contrato com a Himalaia previa troca de 140 deles, mas até hoje só 12, com mais de 30 anos deuso, foram trocados. O inquérito investiga a qualidade do transportepúblicoetodos osdepoimentos são colocados na internet,no site www.onibus.blog. br, pelo promotor que conduz a investigação, Saad Mazloum. Segundo a Himalaia, entre janeiro de 2008 e abril deste ano, foram registradas 6.427 quedas de energia na rede de trólebus. As interrupções não ocorrem na rede toda, mas em pontos isolados do sistema. “Se tenho uma queda na Avenida Rio das Pedras, 70 carros (trólebus) ficam parados.Se a queda é no anel viá-

Em operação. Trólebus que sai do Terminal D. Pedro II e passa pela Avenida Rangel Pestana, na região central da capital

rio, ficam até 130 carros parados. Já se é na Rua Cardoso de Almeida, são dez carros”, diz o diretor da empresa, André Lissiandre. Osmotoristasdizem sentiresse problema. “Teve uma vez em que eu desliguei o motor do carro por 20 minutos esperando o trólebus sair da rua”, disse o analista financeiro Maurício Medeiros, de 37 anos, que trabalha no centro. “Já aconteceu de eu ficar dias inteiros sem trabalhar. Os trólebus ficam parados e bloqueiam a rua toda. Assim, fico sem clientes”, comenta o taxista

Nelson Costa, de 52 anos, que tem um ponto no cruzamento do Viaduto Jacareí com a Rua Santo Antônio. Briga judicial. Ao Ministério

Público, a Himalaia afirmou que o grande problema do sistema é a falta de manutenção da rede elétrica. A manutenção “deveria ser feita pela Eletropaulo, sob controle da SPTrans (empresa responsável pelo gerenciamento do transporte público de São Paulo)”.“Ocorreque háuma briga judicial entre as duas empre-

sas”, diz. “O certo é que, no fim dascontas, nenhumadas empresas está fazendo a manutenção.” O promotor Mazloum confirma a existência do problema jurídico, mas diz que ainda não sabe quemtemrazão.Porisso,convocouospresidentes da Eletropaulo e da SPTrans para prestar depoimento. Ele pode processar as duas empresas – e os presidentes – por danos morais coletivos. A AES Eletropaulo disse, em nota, que “inspeciona e realiza a manutenção nas subestações e rede elétrica que abastecem as

O QUE PROVOCA AS QUEDAS DE ENERGIA Fios rompidos Falta de manutenção e constantes remendos na rede deixam os fios frágeis, que se rompem

Asfalto irregular Buracos, valetas e lombadas criam solavancos. Assim, as hastes do trólebus pressionam a rede elétrica, causando desgaste dos fios

Imperícia dos motoristas É preciso treinamento adequado para dirigir um trólebus. Nas curvas, as hastes podem escapar da rede e danificar os fios

Falha de abastecimento Há 25 subestações para transmitir a energia para a rede. Se uma delas falha, parte do sistema fica sem alimentação de energia

CABO DE ALIMENTAÇÃO

EM NÚMEROS

2 horas e meia é o tempo médio de uma queda de energia

(entre janeiro de 2008 e abril deste ano)

1 milhão de passageiros afetados pelo problema

FONTE: VIAÇÃO HIMALAIA E MOVIMENTO RESPIRA SÃO PAULO

linhas de trólebus do centro da cidade 24 horas por dia”, mas que não tem recebido pagamento pelo serviço. “A distribuidora move uma ação judicial para o recebimento dos valores gastos”. A SPTrans não comentou a falta de pagamento. Por conta dos atrasos, a Himalaia diz pagar R$ 100 mil em multas, em média, por mês, para a SPTrans. O argumento da empresa é que a frota é limitada. Se os trólebus ficam sem energia, eles precisam ser repostos por ônibus comuns. Assim, parte de sua frota é deslocada para socorrer os trólebus que ficam parados. As linhas comuns ficam com menos carros e, consequentemente, os intervalos aumentam, o que leva a multa. Em nota, a SPTrans rebate. Diz que a média em 2009 foi de R$ 63 mil por mês em multas e, neste ano, está em R$ 68 mil. “Se considerarmos apenas as linhas de trólebus, que são as que podem sofrer as interferências em função da rede elétrica, em 2009 a Himalaia foi multada em R$ 95 mil por descumprir partidas. Menos de R$ 8 mil por mês. Em 2010, foram R$ 54 mil em multas, mantendo a média de menos de R$ 8 mil mensais.”

CRONOLOGIA

Primeira linha é de 1949

1949 Inauguração A primeira linha fazia o trajeto Aclimação-Praça João Mendes, que existe até hoje. Os carros foram importados dos Estados Unidos, Alemanha e Inglaterra para substituir os antigos bondes.

Anos 1970 Alternativa Por causa da crise do petróleo, a Prefeitura dobrou a frota de 230 veículos.

Anos 2000 Início da desativação Começa redução no número de veículos. Em 2000, eram 555 trólebus circulando em 25 linhas.

Modelo ideal. Apesar dos problemas, os especialistas defendemostrólebus.Comosãomovidos a energia elétrica, eles não poluem. Já os 14 mil ônibus da cidade jogam, anualmente, 142 mil toneladas de dióxido de carbono na atmosfera.

Hoje Poucos ônibus Atualmente, a frota de 340 veículos circula por 137 quilômetros em 12 linhas.

INFOGRÁFICO: RUBENS PAIVA E EDMILSON SILVA/AE

Estacionar um mês em SP sai em média R$ 260

preços altos de aluguel e IPTU e osencargoscomempregados,seguradora e manutenção, contribuem para elevar o valor do estacionamento.

● Variações

7,2%

foi a queda registrada nos preços paulistanos, em relação aos valores de 2009, conforme a Colliers. Mas um estudo feito pelo IBGE neste mês já indica que os valores dos estacionamentos subiram 7,15% no primeiro semestre.

tacionar na capital paulista é alto por causa do aumento no número de carros em circulação e da diminuição de áreas de estacionamento. “Muitos terrenos onde antes funcionavam estacionamentos foram destinados a empreendimentos imobiliários. Também

houve a reestruturação viária, que provocou a redução devagas gratuitas”, diz Sandra. “Por outro lado, não houve investimento do poder público para construir bolsões de estacionamento, garagens subterrâneas, que precisam ser feitas em áreas de grande movimento.” Segundo Sandra, o preço deve continuaraaumentar.“Os terrenos estão cada vez mais escassos e há cada vez mais carros. A tendência, a não ser que tenha uma reação muito forte do poder público, é que o preço aumente.” SegundolevantamentodoSindicato de Empresas de Garagens e Estacionamentos do Estado de São Paulo (SindePark), divulgadopeloEstado emjunho,amensalidade em Moema, Pinheiros, Itaim-Bibi,Vila Olímpia e centro aumentou até 92% entre 2005 e 2009.Para opresidentedoSindicato dos Empregados em Estacionamentos do Estado (Seeg), Francisco Antônio da Silva, os

MIRACATU (SP)

ADMINISTRAÇÃO

GUARUJÁ

JUSTIÇA

RIBEIRÃO PRETO

Colisão de carretas na Régis Bittencourt deixa oito feridos e trânsito de 24 km

Subprefeitura da Sé quer assumir a Paulista

Colisão entre 2 jet skis mata jovem de 17 anos

Operadora de cartão deve indenizar casal

Prefeitura terá de pagar por queda de idosa

A Subprefeitura da Sé quer ser a única administradora da Avenida Paulista, hoje dividida também pelas Subprefeituras da Vila Mariana e de Pinheiros. A Coordenação das Subprefeituras está estudando uma nova formatação para a administração da via. O subprefeito da Sé, Nevoral Bucheroni, declarou a intenção em reunião ontem na Associação Viva o Centro. “A unificação da administração da Paulista é uma das nossas reivindicações antigas”, diz a superintendente da Associação Paulista Viva, Marly Lemos.

Uma adolescente de 17 anos moradora de São Paulo morreu em uma colisão entre dois jet skis no Guarujá, no litoral paulista, ontem. Segundo o Corpo de Bombeiros do município, a jovem andava de jet ski na Praia da Enseada quando foi atingida, por volta das 14h40, por outro jet ski. Ela chegou a ser socorrida no Pronto-Socorro de Santo Amaro, mas não resistiu aos ferimentos. Oficiais da Marinha fizeram vistoria no local. A Marinha vai instaurar inquérito. De acordo com os bombeiros, os jet skis eram alugados.

A operadora de cartão de crédiA prefeitura de Ribeirão Preto e to Unicard – Banco Múltiplo foi o Condomínio Edifício Jarana condenada pela Justiça de terão de pagar R$ 25 mil Minas a indenizar em para a aposentada MalR$ 16 mil um casal bina Atie Abdullah, pela cobrança indeque tropeçou e queCENTÍMETROS vida de despesa em brou o braço em TEM O DEGRAU motel. A mulher foi um degrau na calçaQUE RESULTOU surpreendida ao ver da em 2001. MalbiNA SENTENÇA na fatura a estada no na, que tem mais de motel e julgou que o 70 anos, teve de fazer marido tivesse uma duas cirurgias. O Tribuamante. Ele afirmou que nal de Justiça de São Paulo nunca esteve no estabelecimen- manteve a decisão em primeira to. A operadora estornou o vainstância sobre o pedido de inlor cobrado, mas o casal pediu denização, mas diminuiu pela indenização por danos morais. metade o valor.

No ranking de custo mais alto com vaga de carro na América Latina, capital paulista ficou em quarto. Preço diário é R$ 23 Ana Bizzotto

A cidade de São Paulo é a quarta mais cara da América Latina para estacionar o carro. Com valor médio de R$ 260 por mês e de R$ 23por dia, acapital paulistaficou em 92º lugar em um ranking de 143 cidades, elaborado anualmentepelaconsultoria imobiliária Colliers International. Na América Latina, o preço do estacionamento foi avaliado em nove cidades. Desse grupo, o Rio éa terceira mais cara, com média mensal de R$ 288 – comparada ao restante do mundo, fica em 78.º lugar. Esse preço é 10% maiorqueocobradoemSãoPaulo. A cidade latina mais cara para

Duas carretas bateram no km 347 da Rodovia Régis Bittencourt, em Miracatu, no Vale do Ribeira, às 5h30 de ontem e interditaram as duas pistas por sete horas. A colisão frontal entre os dois caminhões, que transportavam maçã e madeira, ocorreu às 5h30. Às 11h15, os dois veículos continuavam pegando fogo e as duas pistas seguiam interditadas. Depois da colisão inicial, outros cinco veículos se envolveram em acidentes na mesma região e oito pessoas ficaram

NO MUNDO ● Ranking dos 20 valores mensais de estacionamento

mais altos do mundo, de um total de 143 localidades EM REAIS R$

Londres (centro)

1.661

Copenhagen

Londres (West)

1.555

Viena

920 883

Hong Kong

1.326

Amsterdã

858

Tóquio

1.164

Brisbane (Austrália)

836

Zurique

1.078

Manchester

824

Sidnei

1.052

Calgary (Canadá)

771

Perth, Austrália

1.003

Genebra

768

Birmingham (Reino Unido)

762

Bruxelas

979

Nova York (Midtown)

958

Oslo

758

Nova York (Downtown)

942

Boston

757

estacionar é Lima (R$ 338) e a vice é Buenos Aires (R$ 317). No ranking mundial, Londres lidera: a média mensal é de R$ 1.661. A cidade mais barata é Chennai, na Índia: R$ 1,70 por dia. Segundo a vice-presidente da Colliers International Brasil, Sandra Ralston, o preço para es-

REPRODUÇÃO

feridas. Até o fim da tarde, a pista tinha 24 km de trânsito lento no sentido São Paulo. Mesmo após a liberação, no início da noite, as filas superavam os 20 quilômetros nos dois sentidos da Régis.

Alternativas. A relações-públi-

cas Érica Lemos, de 23 anos, mora na zona norte e trabalha no centro, próximo do metrô São Bento. Ela decidiu deixar o carro num estacionamento ao lado da Estação Carandiru e seguir de metrô até o trabalho para fugir dos preços elevados. “Quandocomeceinessetrabalho, procurei alguns estacionamentos. O mais próximo custa R$ 450 e tem fila de espera. Falta espaço no centro e há muita demanda de quem trabalha ou vai resolveralguma coisa, entãoeles acabamforçandoopreçopara cima”, comenta Érica. “Fiz uma conta simples e vi que não valia a pena. Onde eu paro, pago R$ 110, sem contar o tempo no trânsito, que seria maior, e o desgaste.” Opreçoalto eapouca disponibilidade de vagas motivaram Patricia Petreche, de 35 anos, e seus colegas a transferir o escritório de advocacia da Avenida Paulis-

20%

foi a queda do preço no Rio em relação a 2009

ta para o Itaim-Bibi, há um ano e meio. Ela, que se mudara para a regiãoda Paulista para não ter de iraotrabalhodecarro,setransferiu de novo para continuar a fazer tudo a pé e “facilitar a vida”. “E paraquemprecisaparar ocarro há mais opções com preços um pouco melhores, mas também absurdos”, afirma. O escritório tem quatro vagas no prédio e,por isso,alugadeduas aquatro vagas extras por mês, por cerca de R$ 18o cada. Na Paulista, custava cerca de R$ 220.

3


C4 Cidades/Metrópole %HermesFileInfo:C-4:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Jaçanã tem nova chacina: 3 mortos Para polícia, motivo do crime foi a disputa por pontos de drogas; há quatro feridos. Em maio, seis pessoas foram assassinadas no bairro JB NETO/AE

Leandro Calixto

Três pessoas foram mortas e quatro ficaram feridas em uma chacina na madrugada de ontem no Jaçanã, zona norte de São Paulo. Para a polícia, o crime foi motivado pela disputa por pontos de drogas no bairro. As vítimas estavam em um bar a cerca de 200 metros do 73.º Distrito Policial (Jaçanã). Até ontem à noite, ninguém havia sido preso. Foi a segunda chacina do ano no Jaçanã. Em maio, cinco pessoasforammortas sobumviaduto no km 86 da Rodovia Fernão Dias e a sexta a 500 metros dali. A capital registrou no total quatro chacinas, com 16 mortos. Já na Região Metropolitana foram nove, com 35 mortes. Ontem, três homens que estavam em um veículo preto chegaram ao bar por volta das 2h30.

PARA LEMBRAR

Em maio, seis morreram em ação no bairro Seis pessoas morreram e uma ficou gravemente ferida em uma chacina no Jaçanã, em 11 de maio. Entre as vítimas, estavam cinco moradores de rua. De acordo com testemunhas, quatro homens em duas

motos passaram atirando, por volta da 0h10. Dezesseis tiros, disparados de pistolas calibre 9 mm e 380, acertaram as vítimas que estavam sob um viaduto no km 86 da Rodovia Fernão Dias, limite entre São Paulo e Guarulhos. O local, um ponto de encontro para dependentes de drogas, é circundado por 31 favelas. Moradores dizem que há três bocas de tráfico na região. Bar. Três encapuzados que estavam em um veículo preto atiraram contra sete pessoas

Encapuzados, desceram do carro, caminharam até o estabelecimento, atiraram e fugiram. Apenas a proprietária do bar teria sidopoupada. Outras sete pessoas que estavam no local foram atingidas. Três morreram na hora e

as quatro feridas foram levadas para um hospital da região. A Secretaria da Segurança Pública não informou se as vítimas tinham passagem pela polícia. Foram encontradas mais de 50 cápsulas de munição no chão

do bar, que também fica ao lado de uma unidade do Centro de Educação Unificado (CEU). Duranteodia,poucosmoradores comentaramo crime. “A gente tem medo de dizer qualquer coisa, mas garanto que os donos

do bar são pessoas trabalhadoras.Achoqueoscriminososestavam atrás de alguém que no momento não estava no local”, disse um pintor. A mesma opinião era compartilhada por uma empregadadoméstica, que disseco-

Após ação especial da PF, ladrão J. fala sobre sequestro e de banco soma 14 anos à sua pena Bruno ri ao ser hostilizado RODRIGO DE PAULA/FUTURA PRESS

Gilmar Vilarindo de Moura foi considerado culpado por homicídio ocorrido em 1999; ele já cumpre 97 anos de prisão

ESPECIAL PARA O ESTADO BELO HORIZONTE

Tiago Dantas

Apontado como um dos maiores ladrões de banco do País, Gilmar Vilarindo de Moura, o Alemão, de37 anos, foi condenado ontem a 14 anos de prisão por um assassinato ocorrido em 1999 em Santo André, na Grande São Paulo. A pena será somada aos 97 anos que Alemão cumpre na Penitenciária Federal de Mossoró (Rio Grande do Norte) por um roubo a banco que sitiou a cidade de São Gotardo (MG) em 2007. A chegada de Gilmar ao Fórum de Santo André mobilizou as Polícias Militar e Federal. Um helicóptero da PM pousou a 100 m do fórum, às 12h02. Dez agentes da PF conduziram o réu da aeronaveaté oprédio ondeocorreu o julgamento, que durou sete horas. A maior preocupação

Segurança. Aparato policial cercou chegada de Gilmar da polícia era evitar tentativa de resgate do presidiário. Embora os roubos a bancos dos quais Alemão é acusado tenhamsidocitadosdezenas devezes por acusação e defesa, o crimejulgadoontemfoioassassinato de Marcos Antônio de Jesus, morto com cinco tiros em 5 de setembro de 1999, na frente de um bar na Favela dos Palmares, em Santo André. Alemãoalegouinocência. Afirmou que, após o crime, foi preso, mas“foi obrigado afugir”duran-

Falecimentos Maria Thereza (Maytê) Themudo D’Orey – Aos 81 anos, no Hospital Sírio Libanês, era irmã de Gegé Cunha Bueno, Xinha Espírito Santo e Fritz D'Orey. Deixa as filhas Maria Tereza Serva Soares, Vicky D'Orey Serva e Belinha D'Orey Serva e netos. O corpo será velado na Funeral Home (Rua São Carlos do Pinhal, 376, Cerqueira César), de onde sairá à tarde para o Crematório de Itapecerica da Serra. Lucia Ruffato Viali – Aos 93 anos. Filha de José Ruffato e Maria de Souza Amaral, era viúva de Antonio Viali. Deixa filhos. O enterro foi no Cemitério Parque dos Girassóis. Maria Lenz – Aos 88 anos. Filha de Adolpho Happe e Emília Heppe, era casada com Manni Lenz. O enterro foi no Cemitério Jardim Parque dos Ipês. Maria Aparecida de Oliveira – Aos 84 anos. Filha de Sebastião Bueno de Souza e Maria Bueno de Jesus, era viúva de Cassimiro Archanjo de Oliveira. Deixa filhos. O enterro foi no Cemitério Parque dos Girassóis. Maria Olivia de Moraes – Aos 83 anos, era solteira. Deixa sete filhos. O enterro foi no Cemitério e Crematório Metropolitano Primaveras.

Eliane Souza

te uma rebelião para não ser morto por outros presidiários.Viveuoitoanoscomidentidade falsa no litoral paulista, casou e teve três filhos. No ano passado, Alemão foi presoacusado departicipardeassaltos a carros-forte e banco. Opromotoralegouquequatro testemunhas reconheceram Alemão como autor dos disparos que mataram Marcos. O advogado de defesa, Alexandre de Sá Domingues, pretende recorrer da decisão.

nhado pelo Ministério Público, é válido e “categórico”. Ele disse ainda que o jovem pode ser enquadrado no crime de sequestro, o suficiente para aplicação da pena socioeducativa. Os suspeitos chegaram no juizado por volta das 13h30 de ontem, mas decidiram não responder às perguntas feitas pelo juiz Elias Charbil Abdou Obeid. Em menos de meia hora, Bruno, Bola, e Macarrão voltaram para a Penitenciária Nelson Hungria.

O goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, e Luiz Henrique Romão, o Macarrão, seguiram orientação dos advogados e deixaram o Juizado da Infância e da Juventude, emContagem,regiãometropolitana de Belo Horizonte, sem dizer uma palavra. Ao sair, Bruno sorriu quando um grupo de pessoas gritou “assassino”. Osdepoimentosbuscavamesclareceraparticipaçãodoadoles- Cães. Os dez cães rottweiler cente J. no desaparecimento de retirados da casa de Bola foElizaSamudio,ex-amante dogo- ram levados para o Centro leiro. “Ele não vai repetir pala- de Zoonose de Belo Horizonte, onde passavrasque nãoforam ditas,mascoram por uma análocadas na boca dele. Essa histólise com o rearia de mão jogada para cachorgente luminol paro não existe”, disse o advogara detectar a predo Eliezer Jonatas de Almeida. sença de eventual Opromotor Leonardo Barresangue da vítima na to Moreira Alves, da Vara pelagem. Não há da Infância e da Juvenprazo para a tude, assegurou conclusão que o depoimendo laudo. todeJ.,acompaALEX DE JESUS/O TEMPO-22/7/2010

nhecer os proprietários do estabelecimento. “São pessoas de bem. Acho que por nossa região ser carente os traficantes achavam que o bar havia virado uma boca de drogas, mas não era”, afirmou ela.

Justiça divide prêmio da Mega entre pai e filho Fátima Lessa ESPECIAL PARA O ESTADO CUIABÁ

O empresário Francisco Serafim de Barros e o filho Fábio Cezar Barros Leão concordaram, ontem, na Comarca de Juscimeira, a 157 quilômetros de Cuiabá, em dividirumprêmio da Mega-Sena deR$ 28milhões.Em maio, Serafimfoipresosobacusaçãodeplanejar a morte de Fábio por causa dodinheiro,mas conseguiuliminar e responde em liberdade. Serafim vai devolver a Fazenda Nazaré, comprada com parte dodinheirodo prêmio.Fábio,segundoo advogado Ricardo Monteiro, deu ao pai 1.600 cabeças de gado, um apartamento em Cuiabá e três caminhonetes. Segundo a polícia, a desavença entre eles começou em julho de 2006. Serafim era diretor do Banco da Amazônia quando Fábio ganhou o prêmio. O dinheiro foi depositado na conta do pai, que não concordou em transferir a quantia. A briga foi parar na Justiça, que bloqueou os bens.

Para publicar anúncio fúnebre: Balcão Iguatemi – Shopping Iguatemi 1a - 04, tel. 3815-3523 / fax 3814-0120 – Atendimento de 2ª a sábado, das 10 às 22 horas, e aos domingos, das 14 às 20 horas. Balcão Limão – Av. Prof. Celestino Bourroul, 100, tel. 3856-2139 / 3857-4611 / fax 3856-2852 – Atendimento de 2ª a 6ª das 9 às 19 horas. Só serão publicadas notícias de falecimento/missa encaminhadas pelo e-mail falecimentos@grupoestado.com.br, com nome do remetente, endereço, RG e telefone

Rosa Pagano Wagner – Aos 60 anos. Filha de Antonio Pagano e Maria Nicolo. Deixa os filhos Rogério e Ricardo. O enterro foi no Cemitério Parque dos Pinheiros. Neusa Maria Bergamo Farias – Aos 58 anos, era viúva de Amaro José Faria. O enterro foi no Cemitério e Crematório Metropolitano Primaveras. Antonio Sangiuliano – Aos 94 anos. Filho de João Sangiuliano e Maria Pereira Simões Sangiuliano Deixa os filhos Valdir e Valter. O enterro foi no Cemitério de Vila Mariana. Arthur Dezonne Moraes de Carvalho – Dia 20, aos 80 anos. Filho de Rubens de Moraes Carvalho e Edemea Dezonne Carvalho. Deixa os filhos Renato e Arthur. O enterro foi no Cemitério da Paz. Sydney Rodrigues Sasso – Aos 80 anos. Filho de Antonio Placido Rodrigues e Adalgisa Gennari, era casada com Wilson da Silva Sasso. Deixa filhos. O enterro foi no Cemitério Parque dos Girassóis. Humberto Rodrigues Martins – Dia 21, aos 74 anos. Filho de Gustavo Pereira Martins e Maria Rodrigues Martins, era casado com Cleusa Regina Ribeiro Martins. Deixa os

filhos Rosana Lucia, Humberto e Marcelo. O enterro foi no Cemitério da Paz. Raimundo Jorge Noronha de Morais – Aos 61 anos. Filho de Vitor Modesto de Morais e Orlendina Noronha de Morais. Deixa os filhos Lilian, Katia, Salomão, Cintia Aparecida. O enterro foi no Cemitério Jardim Parque dos Ipês.

A dedicação constante de um ortopedista

Victorino do Patrocínio Fernandes – Dia 19, aos 61 anos. Filho de José Luiz Fernandes e de Ilma Maria Rachel Lisa Fernandes. Deixa esposa, filhos e netos. O enterro foi no Cemitério da Saudade, em Bragança Paulista.

Quando fazia faculdade de Medicina,RicardoDizioli Navarro tinha plantão à noite, mas naparteburocrática, de atendimentoaospacientesdoprontosocorro. Ainda estava na resi-

Odair Stephanto – Aos 60 anos. Filho de Angelo Stephanto e Maria de Lourdes B. Stephanto. Deixa três filhos. O enterro foi no Cemitério Jardim Parque dos Ipês.

Rose Marie Petracco – Amanhã, às 12 horas, na Igreja São Gabriel, na Avenida São Gabriel, 108, Jardim Paulista (7º dia).

Roberto Martins Silveira – Aos 30 anos. Filho de João Martins Silveira e Rita de Cassia Silveira. O enterro foi no Cemitério Jardim Parque dos Ipês.

Maria Helena M. de Oliveira – Amanhã, às 15 horas, no Santuário Nossa Senhora do Rosário de Fátima, na Avenida Dr. Arnaldo, 1.831, Alto do Sumaré (1º aniversário).

MISSAS Maria Cristina de Monlevade – Hoje, às 19 horas, na Capela de Santa Suzana, Rua David Ben Gurion, 777, Morumbi (1º aniversário).

Léa Franceschini Visconti– Amanhã, às 16 horas, na Capela da Imaculada Conceição, na Alameda Itu, 920, Cerqueira César (7º dia).

A família de

LÉA FRANCESCHINI VISCONTI convida para a Missa de 7º dia que será realizada sábado, 24 de julho, às 16h, na Capela da Imaculada Conceição, na Alameda Itú, 920.

Ronaldo de Toledo – Hoje, às 18 horas, na Igreja Nossa Senhora Mãe da Igreja, na Alameda Franca, 889, Jardim Paulista (1º aniversário). Manoel Ferrari – Amanhã, às 10 horas, na Capela do Colégio Sion, na Avenida Higienópolis, 983, Higienópolis (7º dia).

dência em Ortopedia quando a mulher engravidou. Para pagar as despesas do aluguel e do bebê, fazia um plantão de 36 horas, para folgar só 24, por um baixo salário. Foicomessadedicaçãoconstante – até a livre docência – que Navarro se tornou especialista em cirurgias de joelho. Na década de 1990, chefiou o grupo da área na Escola Paulista de Medicinaefoi umdos fundadores da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho. São-paulino, gostava de ir ao Morumbi com os filhos. Morreu dia 10, aos 65 anos. Henrique Aubertie Pamplona – Amanhã, às 12 horas, na Igreja Nossa Senhora do Brasil, na Avenida Brasil, Jardim América (1º aniversário). Dr. Valter Luiz Prado Curvêllo – Amanhã, às 12 horas, na Igreja Nossa Senhora Mãe do Salvador (Cruz Torta), na Avenida Professor Frederico Herrmann Júnior, 105, Alto de Pinheiros. Dionisio Montesanto Berni – Amanhã, às 15 horas, na Igreja São Luís Gonzaga, na Avenida Paulista, 2.378 (7º dia). Waldemir Ramires – Amanhã, às 15 horas, na Igreja Nossa Senhora Mãe do Salvador (Cruz Torta), na Avenida Professor Frederico Herrmann Júnior, 105, Alto de Pinheiros (7º dia). Edson Luis Sugahara – Amanhã, às 17 horas, na Igreja de São

Pedro, na Rua Maria Amália Lopes de Azevedo, 222-A, Tremembé (7º dia). CEMITÉRIO ISRAELITA DO BUTANTÃ Ibrahim Moussa Menashe – Dia 25, às 09h30 - Q 382 - Sep. 109 - S R (Matzeiva). Helena Efraim – Dia 25, às 10h30 - Q 229 - Sep. 14 - S M (Shloshim). Fanny Ilse Strauss – Dia 25, às 11h30 - Q 244 - Sep. 14 - S M (Shloshim). Adolfo Maximo Sharovsky – Dia 25, às 11h30 - Q 143 - Sep. 13 S E (Matzeiva). Lea Gandelman – Dia 25, às 12 horas - Q 379 - Sep. 115 - S R (Matzeiva). Frejda Blinder Schenkman – Dia 25, às 14 horas - Q 342 - Sep. 154 - S O (Matzeiva). CEMITÉRIO ISRAELITA DO EMBU Benjamin Cohen – Dia 25, às 10h30 - Q 20 - Sep. 25 - S B (Shloshim). Moise Isaac Dalva – Dia 25, às 11 horas - Q 13 - Sep. 29 - S B (Shloshim). Abrão Wolf Ajzenberg – Dia 25, às 11 horas - Q 07 - Sep. 27 - S B (Shloshim). Patrícia Grossman – Dia 25, às 11h30 - Q 12 - Sep. 57 - S B (Matzeiva).


%HermesFileInfo:C-5:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

‘Rafael causou acidente’, diz amigo de atropelador Carona no carro que matou filho da atriz Cissa Guimarães, ele afirma que skatistas foram alertados por um grito, mas músico fez manobra brusca Pedro Dantas / RIO

O estudante identificado apenas como André, carona no carro que atropelou e matou Rafael Mascarenhas, de 18 anos, disse ontem à polícia que alguém em seu grupo viu e gritou algo para os skatistas momentos antes do acidente. Apesar da revelação, ele ne-

gou que os carros estivessem praticando racha ou trafegassem em alta velocidade. Afirmou que a vítima fez um movimento brusco na frente do carro e causou o atropelamento. “Ele (André) não sabe quem gritou porque estava ouvindo o iPod”, disse o advogado Paulo Márcio Ennes Klein. Filho da atriz Cissa Guimarães e do saxo-

7 meses após ataque em livraria, designer está em estado grave Em coma, ele é o paciente mais antigo da UTI de Traumas do HC; na 2ª, passou pela quarta cirurgia AYRTON VIGNOLA/AE

Pais. Elifas e Silvania têm esperança que ‘Rique’ se recupere Vitor Hugo Brandalise

Há sete meses, o designer Henrique de Carvalho Pereira, de 22 anos, entrava na Livraria CulturadoConjuntoNacional,nosJardins, zona sul, para fazer uma pesquisa. Agachado, com um livrodeculináriano colo,ele parecia compenetrado, prestes a virar a próxima página – quando foi golpeado na cabeça com um taco de beisebol pelo personal trainer Alessandre Fernando Aleixo, de 38 anos. Hoje, “Rique”,filhodeElifaseSilvaniaPereira, continua em coma, respirando com ajuda de aparelhos, em estado grave. Henriqueéopacientemaisantigo da Unidade de Terapia Intensiva do setor de traumas do Hospital das Clínicas, na zona oeste. Em maio, emocionou familiares ao reagir a estímulos (“Beija a mão da mãe, Rique”, dizia Silvania, se aproximando do jovem, e Rique, em estado de consciência mínima, ensaiava um biquinho). Mas, no início do mês,piorounovamente. Ahidrocefaliavoltara, eosmédicos tiveram de fazer outra cirurgia – a quarta até aqui –, dessa vez para instalar uma válvula de drenagem no lado direito do crânio. Realizadonasegunda, oprocedimento foi bem-sucedido. “Procedimento”, “consciência mínima”, “coma” – palavras agora incorporadas ao vocabulário da família Pereira, que vive em Santo André, num apartamento de classe média. Há 215 dias, pai, mãe e irmão caçula se revezam nas visitas ao jovem. “Estamos esperançosos que ele volte a reagir, já que foi depois de uma cirurgia como essa que ele deu as primeiras respostas aos estímulos”, disse o pai, o administrador Elifas Pereira Filho, de 47 anos. “Ele vivia dizendo: ‘Pai, quero que você me surpreenda’. Agora, não há um dia em que eu não diga a ele: ‘Rique, é a sua vez de nos surpreender’.” No único momento do dia em que é possível vê-lo – das 16 às 17 horas–,afamília tentadar aHenrique um pouco do que lhe foi tirado. “Logo que chego, eu o apalpo, para que ele sinta que está vivo, que estamos ao seu redor. Depois, coloco um pouco de música, principalmente Little Wonders (Pequenos Milagres, de Rob Thomas)”, contou a mãe, que está afastada do emprego desde 21 de dezembro, data da

Agressor está preso e não há prazo para julgamento ● O personal trainer Alessandre

Fernando Aleixo, de 38 anos, que agrediu o designer Henrique de Carvalho Pereira está preso no Centro de Detenção Provisória de Pinheiros. O inquérito policial foi encerrado e encaminhado ao Tribunal de Justiça. A primeira audiência de instrução do processo, para ouvir testemunhas, foi realizada em 3 de março. Uma segunda audiência está marcada para 16 de agosto. Não há prazo para o julgamento – casos assim, segundo o TJ, levam até dois anos para serem julgados. A defesa de Aleixo é realizada pela Defensoria Pública de São Paulo, que não se manifestou. / V.H.B.

agressão. “Às vezes, ele chora.” Afamíliatambémprocuracontar a Henrique os fatos mais importantes da vida que ele não está conseguindo levar. Foi de olhos fechados, deitado no leito de um quarto conjunto do prédiodaUTIdeTraumas,queHenrique ouviu, por exemplo, que aquela sexta-feira era 16 de abril – dia de seu 22.º aniversário. Também ouviu que os primos Heloísa e Léo, seus “xodós”, engatinhavam e começavam a andar.Numatardedemarço,contaramqueelejápoderiaseconsiderar profissional formado – sua turma de Design, na Uniban, havia colado grau. E foi do mesmo leito que Henrique ouviu a decisão do irmão mais novo: Murilo, de 17 anos, decidira fazer Engenharia Mecatrônica no vestibular.“Acordalogo, Henrique”,disse Murilo. “Acorda que eu decidi: você vai inventar, eu vou produzir.” “Nós contamos tudo isso para ele ficar feliz, para saber que tudo o que ele queria está dando certo”, disse o pai. No apartamento da família, os pais guardam, esperançosos, objetos do designer. Numa caixa, estão guardados 300 bonecos de resina – “toy arts”, que o rapaz havia projetado para começar a vender neste ano. “Decidi deixá-los bemguardados,paradosali”,disse o pai. “Estamos esperando o Rique acordar.”

fonista Raul Mascarenhas, Rafael foi atropelado na pista sentido zona sul do Túnel Zuzu Angel, na Gávea (zona sul do Rio), que estava interditada para obras, na madrugada de terça. Ele foi atropelado pelo Siena preto dirigido por Rafael de Souza Bussamra, de 25 anos. O Siena estáregistrado no Detranem nome de Roberto Martins Bussa-

mra e tem quatro multas por excesso de velocidade, em 2009. Momentos antes do acidente, o Siena passou pela pista aolado, junto com um Honda Civic onde estavam Gustavo Miraldes Bulos e Gabriel de Souza Pinheiro, ambos de 19 anos. Klein também negou que os veículos estivessem em alta velocidade. “Meu cliente estava sem cinto de segurança. André teria sido projetado no caso de uma freada.” Em depoimento na tarde de quartafeira, os amigos da vítima reafirmaram que os carros disputavam um racha. Klein atribuiu à carroceria frágil o estado do carro do atropelador, que teve o vidro dianteiro quebrado, capô amassado, lanterna destruída e para-choque pendurado. Pedido de desculpas. A cremação do corpo de Rafael, ontem,

Cidades/Metrópole C5 TASSO MARCELO/AE

Velório. Raul e Cissa (de branco) no Crematório do Caju durou20minutos.RaulMascarenhaschegoudaFrança,ondemora, para participar da cerimônia. Muito abalado, ele criticou a ação dos policiais que liberaram o motorista e não preservaram a cena do crime.

O comandante-geral da Polícia Militar do Rio, coronel Mário Sérgio Duarte, em reunião com os 41 chefes de Batalhões do Rio, pediu desculpas públicas ontem e reconheceu o erro da corporação no caso.


C6 Cidades/Metr贸pole %HermesFileInfo:C-6:20100723:

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

O ESTADO DE S. PAULO


O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Cidades/Metr贸pole C7


C8 Cidades/Metrópole %HermesFileInfo:C-8:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Guarulhos quer árvores em troca de CO² de avião Promotoria abriu inquéritos contra 42 empresas aéreas de Cumbica; Anac estima que aeronaves despejem 14,4 milhões de toneladas do gás por ano Bruno Tavares

As 42 empresas aéreas nacionais e estrangeiras que operaram no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, estão na mira do Ministério Público Estadual (MPE). A pedido da prefeitura de Guarulhos, o promotor do Meio Ambiente Ricardo Manoel de Castro instaurou inquéritos civis para apurar eventuais danos ao meio ambiente provocados pela emissão de dióxido de carbono e outros poluentes atmosféricos pelas aeronaves.

a

Nasemanapassada,Castroencaminhou ofícios às companhias, solicitando informações sobre a taxa média de ocupação dasaeronaves,consumode combustível e índice de atrasos. A partir desses dados, o promotor vai estudar que medidas deve requerer à Justiça. Segundo ele, o relatório das Organizações das Nações Unidas (ONU) sobre mudanças climáticas indica que o transporte aéreo é responsável hojepor 7%doaquecimento global do planeta. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) estima que, só em Cumbica, as aero-

e

autos.

naves despejam 14,4 milhões de toneladas de CO² por ano. Diante da perspectiva de expansão do setor nos próximos anos,atendênciaédequeasituação se agrave. “O combustível de aviação tem alto grau de octanagem (resistência à detonação) e, por isso, polui muito mais do que um carro, por exemplo”, explica o promotor. Além de CO², diz ele, os motores dos aviões emitem mais minerais, que nem sempre são expelidos por outros meios de transporte. “Precisamos fazer alguma coisa”, assinala Castro.

empregos.

A proposta da prefeitura de Guarulhos é criar um fundo de compensação ambiental, que fosse usado para custear o aumento da área verde do município dos atuais 30% para até 45% de seu território. A compensação financeira seria ainda usada na remoção de famílias e favelas erguidas em Áreas de Proteção Permanente, além da recuperação de nascentes, córregos e matas ciliares. “Isso é só uma proposta de trabalho. Em 60 dias, depois que as companhias encaminharemas informaçõessolicitadas, será possível avaliar o que

o

imóveis.

pode ser feito”, diz o promotor do Meio Ambiente. O secretário municipal do Meio Ambiente, Alexandre Kise, autor da representação ao MPE, dizquedesde1997estudaosefeitos da poluição nos habitantes ● Inauguração

Começam a funcionar hoje nos aeroportos de Congonhas, Cumbica, Galeão, Santos Dumont e JK os juizados especiais. Eles atuarão em casos de atrasos, cancelamentos e extravio de bagagens.

de Guarulhos. “Sempre foi difícil definir qual era a contribuição de Cumbica na poluição da cidade. Mas, com os dados da ONU e da Anac, isso ficou mais claro e pudemos ingressar com esse pedido de reparação”, anotou. Pelas contas de Kise, seria necessário plantar 2,9 bilhões de árvores para neutralizar a emissão de CO² gerado pelos aviões de Cumbica. “Ou plantamos árvores ou fechamos o aeroporto.” OSindicatoNacionaldasEmpresas Aeroviárias (Snea) disse que não se pronunciaria por desconhecer o teor dos inquéritos.

oportunidades.

Para anun ciar

Classificados (11) 385

4 DORMITÓRIOS OU MAIS

SÃO PAULO

PANAMBY

Vendem-se APARTAMENTOS

Penthouse com 252m² de Área Útil. Reformado. Projeto Moderno. Acabamento Primoroso. Terraço c/ Piscina e Churrasqueira. Estuda Permuta por Casa em Alphaville. ZM3a Cód.52569 F:3745-6000 Financie até 80% com o Itaú.

Vendem-se

ZONA SUL JD PAULISTA

ZONA OESTE

1 DORMITÓRIO

VL LEOPOLDINA CAMPO BELO

Edifício Moderno com Lazer Total em Localização Privilegiada.Ótimo Apartamento com 49m² Úteis. Dormitório. Terraço. Totalmente Automatizado. Garagem. Confira. ZM-1 Cód. 431504 F:3882-4000. Financie até 80% com o Itaú.

ZONA OESTE

Excelente Investimento. Conjunto Comercial c/43m²AU. Garagem. Empreendimento c/6 Elevadores, Auditório, Café e Estacionamento Rotativo para Visitantes. ZM-3a Cód. 431443. Tel.: 3882-4000. Financie até 60% com o Itaú.

3 DORMITÓRIOS BUTANTÃ

Temporada CAMPOS DO JORDÃO

Férias última semana, feriados, casa fina, acomodação 15 pess, (11)9654-8674/4153-7774

PROPRIEDADES RURAIS CHÁCARAS E SÍTIOS

CONCHAL SP

R$250.000 Linda chácara 2alq, cs sede 170m², 2min. do Centro cidade, mata nativa, rio nos fundos, lazer total c/ pisc., churr., fogão a lenha e cpo futebol, frutas variadas, poço artesiano.  (15)9627-2153/(15)3527-2796 1 ZAP id. CTM7A08R

Oportunidade! No Centro, Sítio com 28ha. Vendo por R$20,00 o m²/ Formado em Eucalipto. Tenho Outro. Direto com Prop.  (11)4799-2635/(11)8129-5040

Alugam-se APARTAMENTOS

SAÚDE

R$280.000 65m² á.ú., 2dorms., 1 suíte, 1 gar., próx. Metrô. Excelente estado. O&M Consult. e Partic. Mogadel  (11)9951-6172/ 7890-4526/ ID 55*93*18322

CASAS

R$450.000 Próximo ao Shopping Jardim Sul. Andar Alto. 113m² AU. 3 Suítes. Ótimos Armários. Living Ampliado. Ambiente Clean. Coz. Planejada. Terraço c/ Churrasq. Lazer. 3 Vagas. Vale Conferir. ZCP-a Cód. 426606 Tel.:3745 - 6000. Financie até 80% com o Itaú.

JD PAULISTA

ZONA SUL

3 DORMITÓRIOS MORUMBI

2 DORMITÓRIOS

BLAZER EXECUTIVE

R$22.000 98/98 azul, completo, autom. ar, dh, vidros. 3819-8327

Pronto para Morar. Apartamento com 75m² Úteis. 2Dormitórios. (Suíte). Living para 2Ambientes. Repleto de Armários. Local Ímpar. ZCl Cód. 433164 F:3888-7147

JD GUEDALA

Excelente Residência c/700m² de Terreno. 4 Dormitórios (2Suítes). Amplo Living com Vista para o Jardim. Sala de Jantar. Escritório. Copa. Cozinha. 6 Vagas Cobertas. ZER-1 Cód. 64360 F:3745-6000. Financie até 80% com o Itaú.

Bens de aptos. decorados. Dia 05/Ago/10 - 09h. Fabio Zukerman - Leiloeiro Oficial - Jucesp 719 Inf www.sold.com.br

MÓVEIS/UTENSÍLIOS

Leilão - Bens de aptos. decorados. Dia 13/Ago/10 - 09h. Fabio Zukerman - Leiloeiro Oficial - Jucesp 719 Inf www.sold.com.br

CLÍNICA TERAPÊUTICA E ESTÉTICA

MASSAGEM 4 MÃOS Suítes aquecidas (11)5083-1486 www.spacomandala.com.br Form senac.5585-2063 Iara

MASSAGEM RELAX TÂNTRICA 4mãos.reg.Tatuapé 3536-2125

MASSAGEM TÂNTRICA Suítes aquecidas (11)5081-2700 www.massagemtantricabrasil.com

MASSAGEM TÂNTRICA TANTRALIGHT

Aqui voce conhecerá a autêntica Massagem Tântrica. Atendemos no Morumbi - SP. Ligue e informe-se. 15% de desconto para os 20 primeiros que ligarem.  (11)30342750/(11)3097-0983

Teclabel Transferência Térmica em Etiqueta Ltda, solicita o comparecimento, no prazo de 1 dia, do Sr. Jair Rodrigo Ledezma Velasco, portador da CTPS:0074782 Série:00271/SP sob pena de caracterização de abandono de emprego, de acordo com o artigo 482 Alínea I da CLT.

ABANDONO DE EMPREGO NEW CIVIC

R$54.000 08/08 Prata, 46mkm, ú.d. aut, compl, couro  (11) 9616-5644/ 5589-4673

Conforme Artigo 482, Letra “i” da CLT, convocamos o Srª Leliane Maria dos Santos, portadora da CTPS 046607, série 350/SP , à retornar ao emprego no prazo de 3 dias a contar de 23/07/2010; caso não compareça será caracterizado Abandono de Emprego. Masak Calçados Ltda

ABONDONO DE EMPREGO

LITORAL

MORUMBI

Vendem-se

Apartamento impecável com 2 dorms. (suíte), living para 2 ambientes com terraço e ótima vista, armários. 2 vagas. Baixo valor de condomínio. Em frente a uma praça. Cód. 415970

CASAS

FINANCIE ATÉ 80%

3745-6000

www.coelhodafonseca.com.br

Creci J-961- ZM-3a

Lazer completo - R$ 280.000

PINHEIROS

Entrega em Out/2010

FINANCIE ATÉ 80%

3882-4000 www.coelhodafonseca.com.br

Creci J-961- ZM-3b

Moderno e arrojado, 3 dormitórios (suíte), amplo living integrado ao terraço gourmet. 2 vagas. Excelente localização, próxima à R. Oscar Freire e Metrô Clínicas. R$ 680.000. Cód. 369218

BELA VISTA

Próximo ao Metrô - R$ 287.000

FINANCIE ATÉ 80%

3169-8000 www.coelhodafonseca.com.br

Creci J-961- ZCP-b

Projeto Oswaldo Bratke. 108m2 de área útil, 3 dormitórios, living para 2 ambientes. Ensolarado e arejado. Reformado. 2 por andar. Garagem. Cód. 417370

JUQUEHY

Casa Condom., vista p/ o mar 5 stes, pisc. priv., churr., solarium, escrit. definitiva(13)9784-4979 (13)7810-2538/ ID96*12568

206 FELINE

R$20.450 03/04 1.6,70.100km 4p. (11)9243-5626/4082-2250

American Apparel do Brasil Comércio de Roupas Ltda CNPJ: 09. 561.666/0001-93 comunica o extravio dos formulários contínuos nº 001 até 0049 autorizados pela AIDF 259690580308 de 30/ 07/2008

Conforme artigo 482, letra I da CLT, convocamos A sra Gislaine Aparecida Fernandes, portadora da CTPS. 08643, série 00328/SP, a comparecer ao trabalho no prazo de 3 dias. O não comparecimento será caracterizado Abandono de emprego. Ferrarezi Cabelereiros Ltda.

RELAX / ACOMPANHANTES ABATA + YUMI + KELY

KEYKO TRAVESTI MESTIÇA

ABNER MULADO DOT. ATIVO

110 BB flat Moema 6620-5295

Universitárias (11)3759-0921

(Personal) loc B.Vista 8756-2764

AC KEIKO LINDA JAPINHA

Tarada ativa/pass.11 6256.1589

LARA ATIVA E PASSIVA 21A. MARI TÃNTRICA 9711-6142

C/Giros Indianos, toques quentes

Sem decepção(11)3112-0024

MARIAH CONVIDA !!!

IMOPLAN H. EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA., torna público que recebeu do SEMASA, a Licença Ambiental de Instalação nº 000063/2010 em renovação a Licença Ambiental de Instalação nº 8/2001, com validade de dois anos, conforme processo administrativo nº 2760/2000.

R$130 Catarinense! 9185-8185

MELISSA “ BELA NEGRA “

LICENÇA CETESB

COMUNICADO SEMASA

A Empresa Dalde do Brasil Ltda CNPJ: 02.458.178/0001-06, torna público que recebeu da CETESB, a licença de operação nº 33004206, válida até 21/07/ 2013, para fabricação de aparelhos médicos hospitalares à Rua Lauzane, 685 CEP: 04782-010 Capela do Socorro - São Paulo - SP

ACACIA M.FOTOGRAFICO

AICHA LOIRA ATIVA C/ACESS.

DETETIVES 1 A A ACTIVA DETETIVES Investigações Conjugais Empresa (11)3259-7758/3259-4826 24h

AGÊNCIA LÍDER DETETIVES

Investigações de alto padrão. At. 24hs. (11)3864-2997 sigilo total.

EMPRESAS E PARTES SOCIAS DEPÓSITO DE MATERIAS P/ CONSTRUÇÃO Vendo, na Vila Formosa. Tratar c/ Sr: Osmar. (11)2211-3841

RESTAURANTE EM JUNDIAÍ VENDO

Ót.localiz., todo montado, pronto p/funcionar. (11)4581-6147 ou

(11)7870-0768 FRANQUIA

LOJA CACAU SHOW

Vendo. Av.Yervant Kissajikian 1705, Vl.Joaniza, SP. (11)5562-3397

MÓVEIS E DECORAÇÃO

novo local 2ª/sáb 3031-2689 Mass sexy e atraente 8795.6826

A BELLA PAULISTA

Linda equipe, ótimas instal., discreto, todos C.C., estac. c/ manob. Próx. Paulista.  (11)3085-4747

A CLINICA 4 VIP 5084-8890

Veja site 4vip...elegância, discrição, a.nível! Equipe Selecionada!

ACOMP.. E MASSAG.. A.NÍVEL

2876-1380/ 9100-8037 Paulista

ADRIANA MASSAGEM

ALAN PASSIVO/MASSAGEM

MILLA INIC

ALINE 6788-9691 $160

NAIRA TRAVESTI PAULISTA

ALLAN MASSAGISTA 20A.

NEGRO GATO 20CM

ANA MASSAG. ANTI STRESS

PALOMA MASSAGEM $70 C/

Terapeutica Tântrica Sensual Relax

ANDRE LINDÍSSIMO

SABRINA - JACK - JADE

Promoção de inverno!!! *Equiperenovada *Lindas garotas *Suítes climatizadas. Av. dos Carinas 439 (11) 5044-2044

Moema c/estac. (11)9657-8822 Mignonzinha pequena gostosa. Flat Jds. c/ site. (11)6457-6688 Local discreto (11)5539 0970 P/eles e casais. (11)6688-2660

ANDRÉ MLK SAFADU C/FOTO ANDREIA 40A. GAÚCHA $50

Sacanag. fera orl (11)5093-8577

ANNY NISSEI (11)2837-6301

Fofa + q gostosa! 8726-1130

(11) 8822-3939 e 3482-1329 C/local. Av. S. João 6526-8993 (OI) Muita sacanagem(11)2275-7668

Trio louca por sacanagem. 69 explicita. an. giratorio, loucura por prazer 5594-6919 loc/hot/mot

SABRINA AFRODITA 23A

11/35321816/73817771Centro

YOKO JAPONESINHA INIC.

18a s/ decepção(11)3105-9065

+1 japonesa linda L/M 38062117

CLEO +BEM PEL. O.C/MEL

Mass. prostatica. m/h. 93389540

CONSOLOS DE BORRACHA

(11) 2879-7776/6590-5058

DALILA MORENA A. PADRÃO

At.seu local $130(11)6409-4950

DEISE MASSAG C/CARINHO Local/domic. (11) 8395-1976

DEPILAÇÃO MASCULINA

C/ relaxamento, discr 3271-0182

DIEGO ATIVO 26 ANOS

**Belo dote**(11)8521-1056

DUPLA LÉSBICAS FOGOSAS!

loira e morena língua quente acess fantasia C/C 5531-0581 Brooklin

FERNANDINHA 19A. LINDA!

Oh.verdes $200 (11)3105-0066

GAROTOS MASTER BOYS 24H Privê! Hotel/Mot(11) 2977-4474

GREYCE COROA MULHERÃO

S.fartos at.Hotéis (11)8439-4408

JULIA MASS. TÂNTRICA

Sensual At.particular 6470-4429

CARIBE CLÍNICA

Nova equipe e novas instalações. Suítes com Ar. (11)3085-4747

CLEIDE 9265-8433 (V.SITE!)

CLÍNICA CARINAS CLÍNICA EM MOEMA

P/ homens de Bom Gosto.A melhor massagem terapêutica e tailandesa de SP(11) 5575-1680

Um Luxo!18a, inic.11.8785-7635

CAREN AFRODITA 6CM

Massagem com algo+ 28014763

YANE MESTIÇA OL. VERDES

BRUNA MULATA *****

Fogo de enlouquecer 3287-2380

BABI UNIVERSITÁRIA TX$100

TATIANA TRAVESTI

BIA NAMORADINHA *****

rainha do anl 9605.7963 Moema

ALINE NINFETA MASSAGISTA

Amb. disc. c/ belas mass. p/Srs exec. Todos cc. Estac. 5531-4499

morena bronzeada, cabelos longos, s. e dot. gde bjo lga. (Augusta) 11/3151-5162, 8655-2380

Elegante e simpática! 19a 24hs.

RELAX / CLÍNICAS

A ABIGFRANCEBEL ESTILO E CLASSE!!

1º Mundo. Tudo em um só lugar... Homens finos se cuidam aqui!! Massagens Anti-stress, Depilação, Limp/pele, Cabel, Drenagem Linf, Reflexologia, Podologia, Hidro,Saunas e Shiatsu c/profissionais qualificadas, além de modernas salas de atend c/várias opções, Galeria/fotos informatizada, “caffeteria”, Cyber,SLTV, Jd Inv, Big estac fech/Coberto c/manobs, lavag.,C.C.,Taxis etc. The best in Brazil! Site francebel. 2ª/6ª 11/22 sab 11/20hs.Campo Belo-Aerop. “ Dia do Noivo com promoções! “

(11)5533-6955

A AERO CONGONHAS

Equipe alto nível, instalações 5*. Discreto, todos C.C, c/manobrista. (11)5533-5030 / 5561-0126

GRAZY 100% MIGNON

Tx.$100 mas. c/finaliz. compl. At. amb.aquec. Mt. Trianon 28014763

IARA 9624-5053 MASSAGEM

Relaxante/terap.corpory/Ayurvétic

MILA S. FARTOS 5* 22 ANOS (Belíss. loira) 7960-6577 Moema

(11)3209-2756

Faço tudo com carinho 28014763

AKEMI JAPONESINHA

Flat(11)3869-3545/8398-0695

Totalmente reformado. A melhor de SP há 38 anos. veja site. após 14h

“ Alternativa com Giros Indianos “

MICHELLY NINFETA! LOIRA + Luisa/Maira S nº48 f 3288-8828

EU E ELAS NEW

R$120 - Santana  6182-8632

Belíssima submissa liberal c/beijo gregr Ac Cart 5531-7327 Brooklin

Mas relax! 8694.3965 Vl.Mariana

MASSAGEM PROFISSIONAL

COMUNICADOS ABANDONO DE EMPREGO

ZONA SUL

Vendem-se

LEILÕES LEILÃO DE MÓVEIS/ELETROS

SALESÓPOLIS - SP

R$535.000 Novo!pronto p/morar,151m²á.ú.,3 suítes,lazer completo.Ref.AP0126 3761-5959. Veja mais detalhes no site!

2 DORMITÓRIOS

COMUNICADO DE EXTRAVIO

COMERCIAIS

Conjuntos comercias de 120 a 318m2. Pronta entrega. Al.Campinas,1077. Inform. F:3052-0353

ZONA SUL

INTERIOR E OUTRAS LOCALIDADES

5-2001

CLÍNICA KAHUNAS

ISATHERAPY 3532-2347 LEILA TERAPEUTA

Prostática-Pamplona 6316-7530

MARCOS “MASSOPERAPIA”

Anti-stress loc/domic 6937-8583

MARIANE MASS. SENSUAL

Tailandesa com algo+ 86550216

MASSAG TÂNTRICA - R$80

4mãos $120.Tatuapé 2093-0194

SOL E EQUIPE

Ativas e passivas. Amb. discreto Brooklin.  (11) 5543-8287

TOQUE TÂNTRICO

Marcia Sexy Relax. 7630-3001

CLÍNICA MAYTREIA

’’ A To p d a s C l í n i c a s ’’ .  (11)2219-2865/(11)2061-2011

CLINICA VIP

A melhor clinica do ABC. Equipe c/26m Confira F:(11)4992-3412

CLÍNICA YANG

Seu prazer em ót.mãos.Sts.clim, cartão, ab.domingos 3836-9972

CLUB DE SWING

Danceteria Shows Reservados Labirinto Cinema, p/Adeptos e Inic. Al. dos Pamaris 160 Moema F:(11) 5531-4067 Consulte nosso site!!

DOUTORA OYAMA “A 1ª DO BRASIL”

Tradição desde 1970! Lindas massagistas. Massagem Relax, Massagem Tântrica e Massagem Tailandesa. A equipe TOP de São Paulo. Magníficas instalações, salas modernas, luxo, elegância e requinte em todos os detalhes. Relax sem igual! Visite nosso site. Vila Mariana, c/ estacionamentos.

(11)5572-7286

G GERENTE DEPTO. COMERCIAL P/ ADMIN. DE CONDOMÍNIO

Tradicional Administradora de Condomínios em constante expansão busca profissional dinâmico que tenha bom relacionamento junto a construtoras / Síndicos / proprietários para captação de empreendimentos novos e de terceiros para administração na cidade de São Paulo, Grande São Paulo e interior. Enviar Currículo p/ R. Domingos de Morais, 1061 Cj.103 - CEP04009-002 - SP/SP

T TÉCN. EM INFORMÁTICA

C/ Auto e CNH. P/ atender Itaim Bibi, Ceagesp e Osasco. Enviar CV para contato@contatoabc.com.br

MESA DE JANTAR

Vende-se em granito verde candeias (11)5622-7545/89890973 granmarnero@yahoo.com.br

SERVIÇOS PROFISSIONAIS SERVIÇOS DE LIMPEZA

Piscinas e terrenos. Fernando

(11)4611-0370

SAHARA

R$4.600 97/97 Motor = 0km (11)6601-0165/5841-6638

YAMAHA FEVER 250

R$6.500 06/06 18mkm orig., de garagem, vermelha met., Ipva Pg, (11)9931-6885 / 4153-6493

AVISO AOS ANUNCIANTES De acordo com a Lei Estadual Nº 13.817, artigo 1º, ficam os anúncios de veículos automotores publicados nos jornais, revistas, periódicos e outros meios de divulgação, obrigados a trazer em seu "corpo" os valores, individualizados, correspondentes aos bens colocados à venda.

ESTADÃO

empregos

Aviso aos anunciantes

" De acordo com o art. 5º da CF/88 c/c art. 373-A da CLT, não é permitido anúncio de emprego no qual haja De cinemas a espetáculos musicais. De teatros a grandes exposições. Caderno 2: sua agenda cultural. De segunda a sexta no Estadão.

referência quanto ao sexo, idade, cor, situação familiar, ou qualquer palavra que possa ser interpretada como fator discriminatório, salvo quando a natureza da atividade, pública e notoriamente, assim o exigir."


%HermesFileInfo:C-9:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Tornado atinge Serra Gaúcha e destrói 635 casas

Cidades/Metrópole C9

TRANSTORNOS FOTOS: VALDIR FRIOLIN/AG RBS

Na cidade de Canela, que decretou emergência, ventos chegaram a 124 km/h; na região, há 11 feridos e 16 mil pessoas prejudicadas Lucas Azevedo ESPECIAL PARA O ESTADO PORTO ALEGRE

O tornado que atingiu a Serra Gaúcha anteontem, com ventos de até 124 km/h, destruiu total ou parcialmente 635 casas, feriu 11 pessoas, desalojou pelo menos outras 200 e prejudicou 16 mil pessoas em Canela, Ibiaçá, Imigrantes e Nonoai. Cerca de 250 árvores foram arrancadas do chão pela força do vento. A cidade mais atingida foi Canela – 407 imóveis danificados e 13 mil fora de casa – que decretou situação de emergência. Árvores no Parque das Sequoias, ponto turístico da cidade,foram derrubadas comosetivessem sido “cortadas por motosserra”nos40segundos deduração do tornado. Os feridos – todos sem gravidade – foram atendidosnoHospitaldeCaridade de Canela e, em seguida, liberados. O vendaval foi causado, segundo meteorologistas, por um ciclone que atingiu o Rio GrandedoSulanteontemeoriginou um tornado – o quinto na região desde 2003. Além de Canela, o vendaval também trouxe destruição às cidades de Gramado, Ibiaçá, Imigrante, Nonoai e Bento Gonçalves – há registros de pelo menos 20 residências destelhadas ou

TRÊS PERGUNTAS PARA...

Giovanni Dolif, METEOROLOGISTA DO INPE

1.

O que aconteceu no Sul foi tornado?

Sim. A característica do estrago, com objetos arremessados e destruição, sugere isso. Havia ventos com variação forte de temperatura, velocidade e umidade. É a atmosfera perfeita para se formarem.

2.

Fenômenos assim podem voltar a ocorrer nos próximos dias?

Dificilmente. Sua causa principal foi o encontro de destruídas em cada cidade. Em Canela, até as 23h de ontem, 700 clientes da RGE continuavam semenergiaelétrica.“Háfioscaídos e árvores arrancadas”, disse um morador. O defeito em uma linhadetransmissãoatingiutam-

São Paulo

Com 28,4˚C, a capital teve a tarde mais quente do inverno e umidade em alerta, aos 30%. As máximas de julho estão 1˚C acima da média, mas hoje uma frente fria deve trazer chuva.

uma frente fria da Argentina e uma massa de ar quente do Norte. Mas a frente fria já está no oceano. Tornados são formados em condições específicas, que logo mudam.

3.

Estragos à vista. A destruição em Canela, a cidade mais atingida no Estado, só pôde ser dimensionada ontem; Defesa Civil aponta que 13 mil pessoas foram atingidas pelo vendaval

O que torna a região propícia a esses fenômenos?

É a região do Brasil mais propícia a tornados por causa desses encontros. Na serra, pela variação de umidade, a probabilidade é ainda maior. bém zonas urbanas e rurais de outros dez municípios. Em Gramado,omautempoderrubouárvores e destelhou casas. Apesar disso, a Defesa Civil Estadual não registrou graves ocorrências na cidade. Os estragos ainda estão sendo contabilizados. Depois dos Estados Unidos, segundo especialistas, a região Sul do Brasil é a zona mais propícia a tornados. Neste fim de semana, a meteorologia prevê ventos fortes no Estado nas fronteiras com o Uruguai e a Argentina. A Serra deve ser poupada. /

Casas destelhadas. Vendaval foi causado por um tornado com rajadas acima de 100 km/h

Frequente. Depois dos EUA, Sul do Brasil é a zona mais propícia a tornados

COLABOROU PRISCILA TRINDADE

Venha assistir, aprender e experimentar o melhor da cozinha brasileira no Grand Hyatt São Paulo, dias 30 e 31/7 e 1º/8. PROGRAMAÇÃO: SÁBADO, DIA 31 Aulas 11h - COZINHA SEM VERGONHA: GALINHA DE CABO A RABO Mara Salles, Neide Rigo e Ana Soares 11h30 - NA ROTA CAIÇARA SULISTA Carla Pernambuco 15h - OLEODIVERSIDADE BRASILEIRA – DO BURITI AO PATAUÁ Roberto Smeraldi, Roberta Sudbrack e José Barattino

17h - O TRATAMENTO DO PEIXE Mara Salles e Geraldo Rodrigues 17h30 - MINAS, DA TRADIÇÃO À TÉCNICA Elza Nunes e Felipe Rameh de Paula 18h30 - TAPEAR À BRASILEIRA Sergio Torres

Degustações 11h - CAFÉ: faça seu próprio blend (a lógica para compor uma “bebida pessoal”) – Ensei Neto 14h30 - VINHO: degustação às cegas de vinhos da Serra Gaúcha, da Campanha, de Santa Catarina e de Pernambuco – Manoel Beato (Fasano) 16h30 - CERVEJA: cerveja em barril – Roberto Fonseca

Palestras

15h30 - O CRU E O CRU Helena Rizzo

15h - A CONSTRUÇÃO DA BRASILIDADE Carlos Alberto Dória

16h30 - BRASPACHO, MOQUECA DE CARNE-SECA E OUTRAS INVENÇÕES Maurizio Remmert

17h - O SERVIÇO À BRASILEIRA David Hertz

18h30 - VINHO: vertical de Pizzatto Merlot – José Luiz Pagliari

Para aulas, palestras e degustações acesse

Realização:

Patrocínio:

www.paladardobrasil.com.br

Para almoços e jantares, ligue (11) 2838-3222. Vagas limitadas.


C10 Cidades/Metrópole %HermesFileInfo:C-10:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

TUTTY HUMOR ✽ ●

sarem nas tampas de metal pelo caminho.

● Azarão da CBF

tutty.vasques@estadão.com.br

Um apagão no fim do túnel

BAPTISTÃO/AE

Entreouvido num papo de gente boa de bola: “O Leão é uma espécie de Felipe Melo dos técnicos de futebol!” Será que tem alguma chance na seleção?

Coisa feia Começou a baixaria na disputa pelo governo de São Paulo. Circula por aí panfleto apócrifo dizendo que “Esse Coca” – referência a Coca Ferraz, candidato a vice na chapa de Aloizio Mercadante – “é Fanta!” Pode? Francamente!

Roda-fria REUTERS

D

á para acreditar que “não se falou em estádio” na conversa que o presidente daCBFmantevenaquartafeira com o governador e o prefeito de São Paulo? Ricardo Teixeira saiu eufórico do encontro no Palácio dos Bandeirantes para dar a notícia de que, de maneira geral, “não se falou nada objetivamente” sobre como não deixar o maior Estado do País fora da festa da Copa do Mundo de 2014. Craque na arte de não dizer nada comoquem diz algo importante, Teixeira classificou o papo como “excelente”. Se depender do cartola que preside a CBF há 21 anos, o torcedor

paulistano pode dormir tranquilo: “Nas próximassemanasacharemosumasolução!” Se Deus quiser! Sedependerdoprefeito GilbertoKassab, está resolvido: “Não vamos botar dinheiro público nisso!” – tem sido sua única fala no script do impasse. Sem nada a acrescentar, o governadorAlbertoGoldmanparecianãoentenderque diabosaquelebatalhãode jornalistas esperava ouvir deles após a reunião. “Será que estamos decidindo aqui o futuro da humanidade?” Graças a Deus, não! Imagine só se, lá dentro, discutissem medidas emergenciais contra o fim do mundo iminente! Ainda bem que falavam de futebol, né?

O Atlético Mineiro voltou a perder no Brasileirão e já tem gente no clube pressionando Vanderlei Luxemburgo a trocar de cadeira de rodas.

● Tratamento de choque

Fim do Mundo News

Tudo indica que, dessa vez, Paris Hilton é mesmo inocente! As fotos em que aparece fumando maconha teriam sido forjadas nas redes sociais por uma campanha para desestimular o vício na juventude. Ninguém faz a cabeça pra ficar igual a ela, né?

O chamado crescimento chinês chegou às nuvens. Está chovendo baldes por lá!

Campanha humanitária Corre na internet uma vaquinha para ajudar Honduras a pagar o salário que Dunga pediu para treinar a seleção de lá. A causa é boa!

Mina pedestre O carioca precisa olhar por onde anda. E não só por causa do cocô dos cachorros, não. Só neste ano, oito bueiros foram pelos ares em explosões no subsolo do Rio! Já tem até mãe em Copacabana recomendando seus filhos a não pi-

estadão.com.br Tutty Vasques escreve todos os dias no portal, de terça a sábado neste caderno e aos domingos no Aliás

LEONARDO SOARES/AE

Miniporções viram prato principal em restaurantes de SP

● Dim Sum

O bolinho de massa fina teve origem no sul da China. No início, era um acompanhamento para o chá servido na hora de descanso dos fazendeiros e em casas especializadas nas estradas.

Casas descoladas incluem no cardápio pratos menores que os tradicionais; conta pode sair cara, mas clientes aprovam diversidade DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Valéria França

Pequenas porções viram prato principal no cardápio de restaurantesdescoladosdacapitalpaulista. Não se trata de petiscos, mas de receitas tradicionais de diferentes regiões do País e do mundo, agora servidas em quantidades muito reduzidas. A ideia fazsucessoentre osclientesecada vez mais casas integram a opção ao menu. O italiano BottaGallo, no Itaim-Bibi, por exemplo, tem nhoque com ricota e cubos de tomate, enquanto o Chakras, nos Jardins, tapas – tudo emporções muito pequenas, que não matam a fome. O cliente pede mais uma porção e, se precisar, outrae outra...e assim vai degustando mais opções do cardápio. “Eu prefiro porções a um prato só”, diz a atriz Josiane Wolski, que costuma ir ao Buddha Bar, na Vila Olímpia, uma das casas adeptas das pequenas porções. Nocardápio,quandoo tempoesfria,osminicremescostumamfazer sucesso. “Mas adoro os rolinhos primavera que estão sempre no menu.” A conta. Dependendo do tama-

nho da fome, a conta pode sair cara. O restaurante chinês Ping Pong, no Itaim-Bibi, é um dos poucos a funcionar só com pequenas porções. A atração da casa é o dim sum, espécie de boli-

Ping Pong. Dumpling de frutos do mar

Chakras. Variedade de tapas, nos Jardins MAURO HOLANDA

Degustação. Josiane prefere as pequenas porções aos pratos tradicionais: mais opções de sabores numa única refeição

BottaGallo. Linguiça de Javali com feijão branco nho de massa fina, com diferentes modos de preparo – frito, cozidoou assado –e recheios variados,muitasvezesexóticos.Escalope com shitake e camarão com vieira são opções para o dumpling, nome do bolinho no vapor, por exemplo. Servidas em duplas ou trios, as porções têm um preço médio

de R$ 13. “Calculo uma média de cinco porções por cliente por refeição”, diz o chef Richard Ricelle. E isso significa um gasto médio individual de R$ 65. “Mas tem uma mulher que vem no almoço e pede 10 porções”, conta o garçom Rodrigo Moura. “A quantidade depende mesmo do tempo de permanência na me-

sa.”Nofim desemana, acasainstituiu o lazy sumdays (assim mesmo, com “m”). O cliente paga o preço único de R$ 65 e come à vontade. “Sempre fui adepto de servir deacordocomotamanhodoapetite do cliente”, diz o chef Rodrigo Oliveira, do Mocotó, restauranteecachaçaria naVila Medei-

ros, zona norte, que tem porções pequenas, médias e grandes. “Se a escolha for a miniporção, indico torresmos perfumados com limãocravo,seguido decarne-seca com jerimum assado e mocofava (um dos ícones do restaurante, cozido de fava com linguiça, carne-seca e bacon). Para arrematar, um minicaldo de mocotó.”

Serviço PING PONG: RUA LOPES NETO, 15, (11) 3078-5808 BOTTAGALLO: R. JESUÍNO ARRUDA, 520, (11) 3078-2858. CHAKRAS: R. MELO ALVES, 294, (11) 3062-8813. BUDDHA BAR: AV. JUSCELINO KUBITSCHEK, 2.041, 3044-6181. MOCOTÓ: AV. Nª SRA. DO LORETO, 1.100, (11) 2951-3056.

Brotas, SP

Programa de Férias (Cidades a até 300 km que valem a visita) JU DE FRANCISCO

POR QUE VALE A PENA?

Para aventureiros e destemidos A natureza em Brotas (SP) é toda multiuso: dá para fazer boiacross, rafting, arvorismo, aquaride, canyoning, cascading, pilotar um quadriciclo ou “voar” de tirolesa. E é bom se familiarizar com esses termos antes de dar de cara com o Rio Jacaré Pepira ou a Cachoeira do Cassorova. Todas as atividades são pagas, de um rapel a R$ 25 até um voo de ultraleve por R$ 100. Ligue para as companhias que organizam os passeios – EcoAção (14-3653-8040), Quadricompany (14-3653-2235), Mata Nativa (14-3653-4642) e Brotas Aventura (14-3653-8000) – e faça suas escolhas.

O QUE COMER?

Cidade tem opções variadas de alimentação

ONDE FICA MG MS

SP

N

Brotas São Paulo

0 km

120

RJ

PR OCEANO ATLÂNTICO

Distância de SP: 245 km Melhores vias: Bandeirantes e Washington Luís Pedágio: R$ 64,80

Atenção: O valor do pedágio é esse mesmo. São muitos (10, somando ida e volta) e todos acima de R$ 6. Como sempre, é bom levar dinheiro trocado e ter paciência na fila.

Para aprender a voar O “Voo do Falcão” tem um circuito com seis tirolesas que sobrevoam as cachoeiras da região. O passeio custa R$ 65 no Eco Parque Alaya (www. alaya.com.br). Para voar, é preciso ter no mínimo 1,45 m de altura.

Para aguentar correr para lá, voar para cá, mergulhar ali é preciso comer bem. A Choperia Cine São José (14-3653-4385) é boa de hambúrgueres e petiscos, enquanto o Malagueta (www.restaurantemalagueta. com.br) investe em comida caseira e massas. Tem também o italiano Vila Del Capo (www.viladelcapo.com.br), que funciona numa espécie de castelo e tem um antiquário. A Pizzaria Supera (www.pizzasupera.com. br) também é uma opção de jantar. Pousadas como a Jacaúna (www.pousadajacauna.com.br) têm restaurantes abertos aos não-hóspedes.

Dicas de hospedagem Passarinhos No Areia que Canta (www. areiaquecanta.com.br) dá para observar pássaros com uma equipe de birdwatching.

Relax A Pousada Frangipani (www. frangipani.com.br) tem piscina aquecida e sala de jogos.

Na internet PREFEITURA WWW.BROTAS.SP.GOV.BR TURISMO WWW.BROTAS.TUR.BR E WWW.POUSADASDEBROTAS.COM.BR


D1 %HermesFileInfo:D-1:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010 ANO XXIV – Nº 8070

Shows

Entrevista

Literatura

Os melhores do fim de semana: Jorge Drexler e Vânia Bastos

O ministro da Cultura Juca Ferreira fala de patrimônio

Amanhã, o novo do mago

Pág. D3

Pág. D5

Pág. D9

Caderno2 estadão.com.br

PLANETA DO BRASIL/DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO

ANA STEWART/DIVULGAÇÃO

DUAS FACES DA

POLÍTICA

O drama italiano Vincere e a comédia nacional O Bem Amado estreiam hoje e mostram visões diversas do poder dos governantes. Os diretores Marco Bellocchio e Guel Arraes falam ao Estado. Págs. D6 e D7

7 8 9 10 11 12


D2 Caderno2 %HermesFileInfo:D-2:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

DIRETO DA FONTE SONIA RACY

Colaboração Débora Bergamasco debora.bergamasco@grupoestado. com. br Gilberto de Almeida gilberto.almeida@grupoestado.com.br Marilia Neustein marilia.neustein@grupoestado. com. br Paula Bonelli paula.bonelli@grupoestado. com. br

estadão.com.br/diretodafonte

Fumacê ENRIQUE BADULESCO

Na frente

POLAROID •••

Corria ontem por Brasília que Antônio Carlos Costa d’Ávila Carvalho, corregedor-geral da RF, teria pedido para ser excluído da lista de auditores que poderiam ser alçados a titulares da RF.

O colorido mexicano pinta a nova campanha da Accessorize. Em meio a maracas e tequilas, Erin Heatherton e Alyssa Miller pousam.

Lula se hospeda hoje no Pestana Convento do Carmo Hotel, em Salvador, com sua comitiva. Reservou 15 quartos.

● O padre Fábio de Melo faz show gratuito, dia 4, em prol da Aliança e de outra instituição. No Teatro Bradesco, convites a R$ 160.

Tudo por causa do vazamento donomedeAntoniaNevesda Silva como principal suspeita de ter quebrado o sigilo fiscal de Eduardo Jorge. Ela é a única analista entre os que tiveram acesso aos dados. O nome dos auditores não vazou.

● Márcia De Luca e Fran Abreu comandam dia 11, o Congresso de Yoga e Ayurveda. No Sesc Pompeia.

Detalhe: é antiga a rixa na RF entre analistas e auditores.

● A partir de hoje, mais de 20 restaurantes da capital entram na dança do Winter Festival Sopas&Vinhos.

Alívio verde Luiz Gonzaga Belluzzo recebeu telefonema inesperado no meio da noite de quarta-feira.

● Foi encontrada ontem a obra de Geraldo de Barros, They Are Kissing (Negative) que Fernanda Lopes estava em busca para levar à 27ª Bienal de São Paulo. Pertence a Adolpho Leirner. Falta agora achar a Cena do Sofá II (Fantasia de Agressiva) para completar o salão do Grupo Rex.

Era Alexandre Kalil, presidente do Atlético, assegurandoqueotimemineironãopretende entrar nas negociações entre Palmeiras e Valdivia.“Acredito nele”, conta o dirigente do alviverde.

Linhas cruzadas Causou estranheza a conversaentreRicardoTeixeira,Alberto Goldman, Kassab e FranciscoLunanãoteravançado na solução sobre o impasse da participação de São Paulo na Copa de 2014. Essaestagnaçãoacabouabrindo espaço, segundo alta fonte do setor, para uma nova ilação: o problema teria migrado para a seara das eleições e se transformando em um cabode-guerra entre Serra e Lula.

Carteirada

1

2

FOTOS DENISE ANDRADE/AE

Murilo Marques Barboza, da Infraero,visitou obradapistaauxiliarem construçãono aeroportodeGuarulhos,durante asemanapassada.Equisiremborarapidamente. Sabendo da pressa de Barboza, o piloto do avião pediu àtorredecontrolepermissão para furar a fila de decolagem. Não foi autorizado.

Manequins

Realidade Ufa! Foi criada formalmente anteontem, em Brasília, a SPE da Norte Energia, vencedora de Belo Monte. O contrato foi assinado por 40 pessoas.

O Ministério das Relações Exteriores vai usar R$ 193.500 do “meu, seu, nosso” para comprar 20 indispensáveis... bustos de bronze e de madeira.

Arqueológico

Burca Chamou a atenção, durante almoço da Câmara Brasil-Estados Unidos, em Nova York, a curiosidade dos empresários presentes em saber o que pensaa candidataMarina Silva sobre a política externa brasileira. Mais precisamente+ sobre o Irã. De maneira tranquila, a candidata verde explicitou que o Brasil tem sim que defender seus interesses comerciais mas sem dar apoio a estados de viés terrorista.

Dívida Póstuma

5

4

3

1. Paula Lima e Calainho na pré-estreia de Gypsy. 2. Totia Meirelles, antes de cantar e dançar no palco do Teatro Alfa. 3. Karla Sarquis esteve lá.

Depois de 22 anos, o Brasil volta a sediar reunião anual do Comitê doPatrimônioMundialdaHumanidade da Unesco, em Brasília. Irão decidir quais sítios se tornarão herança cultural da humanidade. Dos 41 candidatos, só um brasileiro:aPraçadeSãoFrancisco, em São Cristovão, Sergipe.

4. Aniela Jordan, produtora da versão brasileira do espetáculo estrelado na Broadway em 1959. 5. Gigi Monteiro conferiu a peça dirigida pela dupla Charles Möeller e Cláudio Botelho.

Em alta Fabiana Murer, nossa saltadora com vara, treina na Suécia até setembro. A atleta está liderandoaDiamond League,importante competição da modalidade.

Brigadeiro

Não, JoséSaramago nãodescansa em paz. Tribunal espanhol condenouo escritor português a pagar 717 mil euros em impostos, alegando ser em Tias, Espanha, sua residência fiscal. O advogado da família está recorrendo.

OMinistériodaAgriculturacompleta 150 anos dia 28. De manhã, Wagner Rossi corta bolo com os funcionários. À tarde, com Lula, distribuirá medalhas para ex-titulares da pasta. Entre eles, Delfim Netto.

9

Renata Ricci (acima) interpreta a personagem Gypsy durante sua juventude. Gregorio Kramer e Attilio Baschera. Terça-feira.

23/7 SEXTA

15h GINCANA DE FRESCOBOL TRACK & FIELD

de

JULHO

1

A

°de

Seu filho vai escrever AGOSTO 12H ÀS 18H uma redação bem legal NO GAZEBO sobre as férias. D O 3º P I S O

16h PINTURA EM

SAQUINHOS DE BATATA FRITA

16h OFICINA DE NÉCESSAIRE 1+1

LANCHONETE DA CIDADE

17h OFICINA DE PINTURA EM ROSTO MINOU MINOU

25/7 DOMINGO

16h OFICINA LEGO

27/7TERÇA

26/7SEGUNDA

12h OFICINA DE PINTURA

12h OFICINA DE PINTURA FABER-CASTELL

cidadejardimshopping.com.br

24/7 SÁBADO

FABER-CASTELL APOIO


%HermesFileInfo:D-3:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Caderno2 D3

Música. Show

DREXLER, O MILONGUEIRO COOL Uruguaio ganhador de um Oscar lança hoje no Via Funchal seu novo álbum, Amar La Trama ANDREA COMAS/REUTERS

Jotabê Medeiros

Ir por aí/Como em um filme de Eric Rohmer/Semesperarquealgoaconteça/Amar a trama, mais que o desenlace. A poesia limpa e inteligentedas cançõesdocantor uruguaio Jorge Drexler desembarca hoje no Via Funchal, às 22 horas. Amar la Trama (WEA), o novo álbum do autor (que ganhou um Oscar em 2005), é o núcleo do show, e está pleno dessas pequenas surpresas líricas – seja na poesia ou na musicalidade. “Tem gente que é de um lugar/Não é meu caso/Eu estou aqui/De passagem”, avisa o cantor, cujo estilo às vezes pode sugerir um híbrido de Caetano Veloso e Leonard Cohen (de quem, por sinal, ele gravou Dance Me to The End of Love). Não tem problema: ele ama ambos (e Chico, e Bethânia). Na musicalidade do disco, entremilongasebaladas,éimpossível não se encantar com o metatango Toque de Queda (que, no estúdio, ele gravou com a mulher, Leonor Watling, do grupo Marlango): “Uma língua estranha murmura seu preço/E outra língua paga, moeda a moeda/Cada trapezista solta seu trapézio/Na solidão do toque da queda”. Muitos metais (trompetes, trombones, saxofones) emolduramosomdeDrexler,eeleadiantaqueessearsenalseráusadonas cerca de duas horas do show de hoje–alémdemarimbas,umtheremin e percussão a granel. Tudo isso,noentanto,nãoconduzDrexler para o território dionisíaco de um, digamos assim, Manu Chao.Eleéooposto disso,detradição mais introspectiva e derramada, cujo extremo dramático se manifesta na canção Telón, quase doloresduranianamente

JORGE DREXLER Via Funchal (3.075 lugares). Rua Funchal, 65, Vila Olímpia, telefone: 2144-5444. Hoje, às 22 horas. Ingressos: R$ 70/ R$ 200.

encharcada de dor de cotovelo. Drexler (que é formado em Medicina) se define como um “péssimo vendedor de discos”, como colegas ilustres seus, mas o impacto dos seus discos é sempre muito grande. Até Amar la Trama, vinha flertando com a música eletrônica. Subitamente, voltou ao ponto de origem, abrindo mão do sistema de “corta e cola” da música eletrônica, fazendo tudo de novo de forma orgânica e testando as canções em jam sessions, com públicos distintos, em sessões abertas em Madri, onde vive há 16 anos.

O compositor e cantor Jorge Drexler. “O populismo personalista fracassou no mundo”

LOBO NA BOCA DE VÂNIA, A ‘VOZ VESTIDA DE LUZ’ Cantora lança CD com canções de Edu Lobo no Ibirapuera Lauro Lisboa Garcia

Fale com ela

Leonor Watling, atriz de Fale com Ela, de Almodóvar, é atualmente casada com Drexler, com quem teve Luca no ano passado (ele é ainda pai de Pablo, de 9 anos, do primeiro casamento). Ela é cantora do grupo Marlango, pop rock à moda de Lou Reed, Tom Waits, Radiohead.

RITA BASTOS / DIVULGAÇÃO

VÂNIA BASTOS E Entre tantas obras-primas e neBANDA nhum tema menos do que bom, Auditório Ibiraé difícil escolher um repertório puera. Avenida de 12 canções de Edu Lobo para Pedro Álvares um CD. Vânia Bastos chegou a Cabral, s/nº, um consenso casando vontade portão 2 do Parprópria o com sugestões do proque do Ibirapuedutor Thiago Marques Luiz e o ra, telefone violonista e arranjador Ronaldo 3629-1014. HoRayol.Hoje eamanhãelafazshoje e amanhã, às ws de lançamento com parte dos 21 horas. Inmúsicos que a acompanham no gressos: R$ 30 CD e algumas substituições. No e R$ 15. roteiro do show, além de todas as faixas do disco, ela canta os Diversidade. Ela canta valsa, frevo, afro, missa clássicos Arrastão, Lero-Lero, Reza e Ponteio (esta com participa- e tudo, com aquele som do Bra- no que até ficar pronto, ele deve ção de Passoca tocando viola). sil. Quando Thiago me sugeriu estudar muito cada acorde, cada Três canções de Nabocadolobo fazerumdiscocantandosómúsi- detalhe. Por isso que quando a (LuaMusic) saíramde MissaBre- cas dele, alguma coisa daquele gente foi fazer o disco, foi muito ve, que Edu lançou em 1972: Gló- disco eu tinha de gravar.” legaleuteressesuperbraçodireiria e os clássicos Vento Bravo e Por falar em erudição, Vânia to,Ronaldo,queéumgrandevioViola Fora de Moda, parcerias também acertou em cheio ao in- lonista e fez arranjos lindos. A comPauloCesarPinheiroeCapi- cluirnorepertórioatocante Can- cada dia ele me surpreendia, e é nan, respectivamente. Duas são ção do Amanhecer (de Edu e Vini- completamente intuitivo.” parcerias com Chico Buarque de ciusdeMoraes),umavalsarebusTrabalhando com instrumentrilhas de teatro e dança – Meia- cada que reverbera em composi- tação mínima, os arranjos de Noite (de O Corsário do Rei) e Cir- çõesdeArrigoBarnabécomoLen- Rayol valorizam tanto a voz polico Místico (de O da, gravada linda- da da cantora, como a beleza das Grande Circo Mísmente por Vânia. melodias e a força das letras. tico, do Ballet Ela reconhece “ÉumacoisadelicadaeaomesO HOMENAGEADO Guaíra). Outras que pode haver motempo como máximorespeiDIVIDE OS VOCAIS duas vieram de uma relação esté- toaos acordes deEdu e com criaTempo Presente tica entre ambas. tividade própria em cima.” Upa, COM ELA EM (1980): a faixa-tí“Tem tudo a ver. Neguinho (letra de GianfrancesGINGADO DOBRADO tulo, parceria Arrigo gosta mui- co Guarnieri), por exemplo, gacom Joyce, e Ginto de Edu, não sei nhou um acento mais afro, que gado Dobrado, com letrade Caca- se ele fala nisso com muita clare- afasta qualquer comparação so, que o homenageado canta za, mas deve ter influência de com o original de Elis Regina. com Vânia. Edu nisso”, diz. Também intuitivamente, Vâ“Fazia pouco tempo que eu tiValelembrarque Vânia,noiní- nia dá uma panorâmica na divernhamemudado deOurinhos pa- cio da carreira, foi vocalista da sidade sonora de Edu Lobo, em ra São Paulo quando Edu lançou banda de Arrigo. Agora, ele assi- que não podia faltar a influência Missa Breve e eu amava esse dis- na o texto de apresentação do pernambucana do frevo no Corco. Eu já tinha um pouco de co- CD, em que diz: “Diante de um dão da Saideira. Ela – que gravou nhecimento de música erudita repertórioadequado parasua in- álbunsdedicadosaCaetanoVeloporque tinha feito um curso na teligência vocal, revela-se a can- so,TomJobim,oClubedaEsquiECA, em que tomei contato com tora: voz vestida de luz.” na e compositoras brasileiras – já essa história das missas de Bach, Vânia demonstra, na sofistica- disse que não quer ficar marcada de Mozart”, lembra a cantora. ção da interpretação e dos arran- como cantora de discos temáti“Edu fez uma missa como os jos, o mesmo cuidado com que cos. Mas que se dá muito bem grandes fizeram, usando o latim Edulapida suas canções. “Imagi- nesses projetos não há dúvida.

Recorte, cole, descubra, desenhe! Em formato gibi, o Estadinho é diversão garantida.

Todo sábado no Estadão.

Copa do Mundo. Longamente influenciadoeamigodeprotagonistas da MPB, ele dedica uma música, Aquiles, Por Su Talón és Aquiles, a Paulinho Moska. Para Drexler, não faz mais sentido no mundo atual a postura olímpica de alguns artistas, dissociada da realidade,alienada,fora domundo. O futebol, segundo ele, foi um retrato dessa mudança na Copado Mundo da África do Sul. “Vejo tudo isso como um sinal dos tempos: os que jogam pela beleza, pelo jogo de equipe, que estão de fora do populismo personalista, esses times ganharam. Triunfaram os que fizeram o seu trabalho em silêncio, cen-

trado na estratégia, baseado na humildade e na razão”, afirmou. “O futebolrock star morreu nesse mundial, todos os gigantescostimescom seusmegapatrocinadores falharam”. O álbum novo de Drexler, base do seu concerto, é construído em torno da ideia da viagem, da travessia, seja ela feita através de fronteiras ou internamente. Esse invólucro já começa na faixa de abertura, Tres Mil Millones de Latidos – que trata do número de batidas de coração de um ser humano que viva até a idade média de 80 anos. Ele já fez 25 shows desse disco. “Estou feliz com o resultado, é um show muito movimentado, muito mais alegre do que de costume”, afirmou. Ao levar o Oscar de melhor canção em 2005 (por Al Otro Lado del Río, tema de Diários de Motocicleta, de Walter Salles), Jorge Drexler quase foi cogitado de ser “limado” da festa em Hollywood (Banderas cantaria sua música). Mas o ator Gael García Bernal disse que não iria se não o levassem e ele foi escalado. Também foi o autor da recente versão em espanhol de Waka Waka, o hit de Shakira, a convite da colombiana (com quem o compositor frequentemente colabora). “Shakira é uma grande estrela pop e tambémumagrandetrabalhadora, muito consciente”, conta. A parceria com Shakira é só uma faceta da versatilidade desse “milongueiro cool”: seus temas já foram cantados por artistas como Omara Portuondo, Pablo Milanés, Ana Belén, Miguel Ríos e Ana Torroja, entre outros. Seu primeiro disco saiu em 1992. Ao lançar o segundo, Radar, em 1994, mudou-se para a Espanha, onde ganhou maior projeção.

estadão.com.br Áudio. Ouça trechos de Tres Mil Millones de Latidos estadão.com.br/e/d3


D4 Caderno2 %HermesFileInfo:D-4:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Astral

GÊMEOS 21-5 a 20-6

AQUÁRIO 21-1 a 19-2

É muito fácil confundir verdadeiras oportunidades com aquelas que a ilusão promove. É fácil confundir-se, porém, também é fácil esclarecer-se. É só você ter sempre em mente os sonhos que fazem arder seu coração.

VIRGEM 23-8 a 22-9

Você não precisa fazer nada agora a não ser que assuma total responsabilidade pelas decisões ou atitudes que tome. Porém, é propício não fazer nada e observar com calma o resultado do que já foi posto em andamento.

SAGITÁRIO 22-11 a 21-12

A vida segue seu curso original, que foi posto em marcha muito antes de você existir e que seguirá em movimento depois de você desaparecer. Preencha as lacunas de sua mente com a sensação de infinito.

PEIXES 20-2 a 20-3

As pessoas serão eternamente gratas a você a todo momento em que cumprir suas responsabilidades sem tentar justificar-se pelas abstenções nem tampouco culpar elas por ter desatendido suas obrigações.

Restringir os voos subjetivos que sua alma tanto aprecia será uma necessidade agora, já que será importante tomar atitudes pragmáticas e eficientes. Faça isso em nome de ter mais tempo livre no futuro.

Passatempos Sudoku

4 6 8

1 6 4 9 2 6 1 1 5 9 3 8 1 6 9 1 5

6

5 1 9

8

7

Solução

3

1 8 9 5 7 4 2 3 6

7 1 4

Para jogar: Preencha com números de 1 a 9 os quadrados pequenos, as linhas verticais e horizontais. Não repita. 6002451

Nível Fácil

4 6 5 3 8 2 7 9 1

Faça amizade com a solidão, porque dessa forma você não criará laços com pessoas carentes que só ocupariam lugar e tempo, tornandose obstáculos para você reconhecer aqueles relacionamentos que devem ser valorizados.

ESCORPIÃO 23-10 a 21-11

Tome uma atitude infantil, no melhor sentido da palavra. Enfrente todos os assuntos da vida, os bons e os adversos, com espírito de brincadeira, como se tudo fosse novo e requeresse vontade de conhecer.

2 3 7 1 9 6 4 8 5

Lourenço Mutarelli

LEÃO 22-7 a 22-8

8 9 4 6 3 1 5 2 7

Quadrinhos

Responsabilidade não deve ser algo pesado, difícil de resolver. Responsabilidade deve ser algo que sirva ao bem-estar da maior quantidade possível de pessoas, algo que você faça em nome de melhorar o mundo.

Coração e mente não são opostos, você não seria capaz de pensar racionalmente se não tivesse coração nem tampouco se emocionaria se mentalmente não fosse capaz de reconhecer a realidade. Coração e mente são irmãos.

3 2 6 7 5 9 1 4 8

Saber como se executa um ato e fazê-lo, mas não desejá-lo, isso não é agir com perfeição. Desejar a execução de um ato e a seguir realizálo, mas não conhecer os meios de fazê-lo, isso não é agir com perfeição. Conhecer os meios, desejar a execução, mas não realizar o ato, isso não é agir com perfeição. Só quando se sincronizam a mente, o coração e o próprio ato acontece a perfeição. Nossa humanidade é absolutamente capacitada para isso, sendo este o seu melhor destino, o que produz liberdade e abre a visão de tesouros antes nem sequer imaginados. Que a falta de sincronia tenha se tornado tão habitual que pareça insuperável não legitima a preguiça. Conheça suas tarefas, deseje suas tarefas e realize suas tarefas.

TOURO 21-4 a 20-5

CAPRICÓRNIO 22-12 a 20-1

5 7 1 2 4 8 9 6 3

Suas tarefas Sol e Urano em trígono, Júpiter inicia retrogradação; Lua cresce em Capricórnio.

Deixe ir embora tudo que está por um fio. Em vez de continuar investindo recursos emocionais, por exemplo, para preservar um relacionamento, deixe ir embora e confira racionalmente o resultado disso.

6 5 2 9 1 3 8 7 4

astro@0-quiroga.com

LIBRA 23-9 a 22-10

O progresso disponível pode ser obstaculizado por questões tão fúteis quanto as fofocas. As pessoas não se detêm para pensar no quanto criam adversidades e obstáculos para si mesmas envolvendo-se em fofocas.

7 4 3 8 2 5 6 1 9

✽ ●

Ouvir opiniões diferentes das suas é um exercício sábio. Porém, se essas opiniões não agregarem nada de bom ao seu caminho, seria ainda mais sábio descartá-las. Este é um exercício que deve processar-se continuamente.

9 1 8 4 6 7 3 5 2

QUIROGA

CÂNCER 21-6 a 21-7

ÁRIES 21-3 a 20-4

9 3 1

Palavras Cruzadas Diretas

Minduim Charles M. Schulz

© Revistas COQUETEL — www.coquetel.com.br

Frank & Ernest Bob Thaves Desertas; solitárias Beirute (Geog.)

Elogios; Produto apologias (fig.) cerâmico descoberto na China

Prece; oração

Domínio do camponês feudal

Sumir Ciro Gomes, político

Relação; lista

Cantor como Pavarotti

"(?) Sun", tabloide inglês Apelido de Tatiana Aqui

A parte de trás do pé (pl.)

Está (aférese)

Penelope (?) Miller, atriz dos EUA

Um quarto de dúzia Desmond Tutu, religioso sulafricano

Império arrasado por Pizarro

Ã

Ulceração da boca

Aparelho para aquecimento de casas Cumprimento informal

O

Mensagem no teleprompter (jorn.)

Ânimo Milho torrado (bras.) Morder a (?): deixar-se seduzir

(?) Jatene, ministro que criou a CPMF

Vendedor ambulante (bras.) (pl.)

Série norte-americana do canal CBS

Pedro Cardoso, ator

Parte do corpo onde fica o fêmur

Tipo de autopeça (pl.)

Titânio (símbolo)

E

3/set — the. 4/adib — afta — nick. 6/alento. 10/calorífero.

BANCO

Deus do Egito Antigo (Mit.) Adoçante apícola

Pena; lástima

Recruta Zero Mort Walker

Rosto Dispositivo com balas de borracha usado pela polícia (pl.)

Maior bacia hidrográfica do mundo Cacheados (os fios de cabelo)

Autêntico Órgão de classe de advogados

O melhor de Calvin Bill Watterson

Apelido do usuário de sites (internet)

Deficiência de glóbulos vermelhos

SOLUÇÃO

O O C D

E N C A R A C O L A D O S

L E P O R A M S A S G L C E A B A L A A D I O P A C

C A P I T A L D O L I B A N O

R E L A N Z O N I A R E C M K A T I N H A R E A T A R I F E E N T O S C A A S M C O E U S L E I R

T E X T O T E N O R F A C E

A R M A S N Ã O L E T A I S

Turma da Mônica Mauricio de Sousa

● Bem pensado

“Estou convencido de que uma estratégia para a segurança pode e deve ser guiada pela defesa do império da lei e o respeito aos direitos humanos.” Sérgio Vieira de Mello


%HermesFileInfo:D-5:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Caderno2 D5

Política. Cultural DIDA SAMPAIO/AE

‘SEU’ JUCA, O ZELADOR Ministro da Cultura fala da importância de se ampliar cada vez

mais o conceito de patrimônio

que ainda temos na área de patrimônio imaterial, que é outra convenção, mas também dentro do âmbito (natural e cultural), a gente pode vir a se tornar um dos países com reconhecimento mais sólido e denso. Não podemos criar uma visão muito concentrada em algumas regiões do mundo, um eurocentrismo. Temos de abrir essa convenção para o reconhecimento da complexidade da humanidade. Tem áreas que não tem o reconhecimento devido. ● Enquanto se desenrola a 34ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco, um outro importante assunto segue sendo discutido – a questão dos direitos autorais. Como avalia o debate?

No centro do poder. “Brasília é o primeiro sítio moderno que é reconhecido como patrimônio e isso abriu todo um processo de discussão”, declara o ministro Rafael Moraes Moura BRASÍLIA

No ano em que comemora 50 anos de existência, Brasília sedia a 34ª Sessão do Comitê do PatrimônioMundialdaUnesco,evento que vai reunir na cidade 800 representantes de 187 Estados partes. A capital de Lucio Costa e Oscar Niemeyer é um dos 19 patrimôniosmundiaisdoBrasil,encabeçando uma lista que inclui o centro histórico de Diamantina (MG),oParqueNacionaldoIguaçu (PR) e as Reservas da Mata Atlântica (SP e PR). Nesta edição do evento, 41 pedidos de inclusão à lista de patrimônio mundial devem ser examinados por uma comissão comanda pelo atualpresidentedocomitê–oministro da Cultura, Juca Ferreira. ● O que um lugar precisa para ser considerado patrimônio mundial? O que o torna especial?

Ele precisa ser reconhecido pela comunidade internacional, particularmente pela Unesco, como um sítio relevante, no caso dessa convenção. Tem de ter uma relevância cultural, histórica e natural.Esse conceito de patrimônio está se desenvolvendo. O Rio, por exemplo, está numa categoria que nunca teve candidato, que é paisagem cultural urbana. Os países, para terem sítios considerados patrimônios, passam a zelar por seu patrimônio e a ter um olhar para ele, a ter planos de manejo. A ONU contribui para o desenvolvimento de políticas públicas.

● Ser considerado patrimônio contribui como para a preservação?

Há ganho de notoriedade e prestígio, o que gera fluxos de visitação. É orgulho para o país e deixa de ser um problema de preservação só local. No caso brasileiro, o Parque Nacional do Iguaçu tem toda uma economia gerada com o fluxo de visitação internacional. No ano passado foram mais de 1 milhão de pessoas. ● O Brasil está cumprindo o de-

ver de preservar patrimônios?

O Brasil está sendo prestigiado, há um interesse internacional sobre o Brasil, que reflete esse crescimento econômico, essa presença política do País nos fóruns internacionais, sempre com a imagem de conciliador. Estamos fortalecendo o Iphan, por exemplo. Além do mais, Brasília é o primeiro patrimônio mundial que não é de outros séculos, que é moderno. ● Em 2001, um relatório feito por especialistas ligados à Unesco criticou as “intervenções indesejáveis” em Brasília, como o excesso de carros nas regiões centrais e a construção de conjuntos residenciais à beira do Lago Paranoá. Seguimos com engarrafamentos, construções irregulares e invasão de área pública. Não existe risco de Brasília ser incluída no grupo de patrimônio ameaçado?

Me parece que não. Uma cidade planejada, na medida em que os anos vão passando, os moradores vão se apropriando dela. Segundo, o planejamento inicial

JOGO RÁPIDO COM O MINISTRO 1. Televisão: melhor ligada ou desligada? Ligo televisão para acordar, dormir, (servir como) ruído de fundo, assistir a algumas séries, tudo isso de forma aleatória, porque não tenho tempo. Há muitas coisas boas e muitas porqueiras. Às vezes assisto a esses programas de auditório, que funcionam como um exercício de sociologia.

2. Internet: democratização da cultura ou recanto da pirataria? As duas coisas, mas democratização da cultura acima de tudo.

to básico, saúde, moradia e acesso pleno à cultura.

4. Cinema brasileiro ou cinema argentino? O cinema argentino, de uns 10 anos pra cá, tem um volume maior de obras de qualidade.

5. Um país que não sabe valorizar a sua cultura... ... pode até ser um país rico, mas será povoado de boçais. Twitter ou discurso? Estou tentando entrar no Twitter, mas não consigo incorporálo plenamente.

Meia entrada para estudantes ou inteira para todo mundo? Meia entrada para estudante. É importante conquistar novas gerações. Cota para a produção nacional na TV a cabo: é necessária? Fundamental.

10.

Investir em cultura ou saneamento básico? Qualidade de vida é saneamen-

7.

está razoavelmente respeitado. Existem algumas transgressões, mas nada que aponte no sentido de inviabilizar o compromisso com o projeto do Lucio Costa. É o conflito normal de uma cidade que vai se desenvolvendo, teve um crescimento populacional acima do planejado.

qualidade de vida para as pessoas. O que mais me choca é a diferença de padrão entre o Plano Piloto e as cidades satélites, porque aí o desnível é grande. Dentro da cidade, gosto das superquadras, da arborização, do planejamento como foi dividido as zonas. A especulação imobiliária deve ser contida, não se pode transgredir com essa pressão, quem mora aqui dificilmente vai se adaptar a uma cidade com uma desordem urbana maior.

Gosto de Brasília, acho que o projeto da cidade garante uma

8.

9. 6.

3.

● Qual a avaliação que o sr. faz hoje de Brasília? Bem cuidada?

A economia da cultura, para se realizar plenamente, precisa de quem consuma e também precisa do autor. São duas pontas de um sistema que tem de estar articulado.

Direitos do autor ou do consumidor?

Jabá, dá para combater? A nova lei do direito autoral criminaliza o jabá. ● Dos cerca de 890 bens na Lista

do Patrimônio Mundial, o Brasil possui 19. Não é um número pequeno, para um País de dimensões continentais?

Ao contrário, o Brasil é um dos países em desenvolvimento que tem o maior número, só perde para o México. Inauguramos algumas categorias. Brasília é o primeiro sítio moderno que é reconhecido como patrimônio, abriu todo um processo de discussão. Se considerar o

Quando botamos para consulta pública, o Ecad já reagiu mal, quis sufocar a discussão e usaram os recursos que tinham. Alguns artistas proeminentes que são razoavelmente bem atendidos, mas são casos isolados, saíram tentando impedir a discussão, dizendo que era o ministério contra os artistas. Agora tem um volume grande de artistas que estão apoiando. Um deles, a Ivete Sangalo, representada pelo seu irmão, apoiou integralmente. Artistas vieram para o debate, que já está instalado. ● Como conciliar os interesses?

Como os outros países fizeram. Nesses oito anos de gestão, fizemos mais de 80 reuniões setoriais, reuniões com todos os setores, fizemos sete seminários nacionais, consultorias internacionais, estudamos a legislação de 40 países, nos concentramos nos 20 países de maior mercado. ● Houve então desentendimento, críticas precipitadas?

Total, mas agora isso está sendo superado. Hoje as observações já são pontuais, há um apoio grande da área dos músicos e nas novas áreas que estão tendo seus direitos de autor reconhecidos. Precisamos de uma nova redação para os casos excepcionais de flexibilização de uso, há uma convergência de que precisamos avançar na legislação sobre os herdeiros e há uma quase unanimidade no sentido que é preciso criar transparência para dar segurança aos autores que estão recebendo pagamento. Quando se trata da intervenção do governo nos casos de licença não autorizada, temos de restringir isso ao máximo possível. Apesar de ser otimista, estou surpreso com a adesão nas últimas semanas. Estou sendo procurado pela área de cinema, que quer consolidar e ampliar as conquistas. Além disso, a grande maioria dos músicos desejam transparência no sistema do Ecad.


D6 Caderno2 %HermesFileInfo:D-6:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Cinema e Poder. Duas estreias FOTOS DIVULGAÇÃO

BELLOCCHIO E A MULHER ESQUECIDADE

VINCERE Direção: Marco Bellocchio. Gênero: Drama (ItáliaFrança/2009, 128 minutos). Censura: 16 anos. Local: Cinesesc.

MUSSOLINI Cineasta conta como descobriu Ida Dalser, cuja história narra em Vincere Luiz Carlos Merten

Existem os filmes, seus autores e as peculiaridades do mercado. Marco Bellocchio e Guel Arraes são dois autores que não têm nada a ver, um na Itália, outro no Brasil. Bellocchio, desde o primeiro longa – De Punhos Cerrados –, transforma a contestação em arte cinematográfica, como diz Jean Tulard em seu Dicionário de Cinema. Guel interessa-se mais pela linguagem, mesmo consciente de que todo filme é sempre político – e a política faz parte de sua formação (seu pai, o ex-governador Miguel Arraes, de Pernambuco, foi cassado pelo regime militar, nos anos 1960). A política volta nos novos filmes de Bellocchio e Arraes. Os dois, e aí entra o mercado, estreiam hoje, juntos. Um transforma a política em tragédia, e seu filme é melhor, deixemos logo claro – Vincere, de Bellocchio. O outro, a trata como farsa e que também fique claro que não se trata do horror que você vai encontrar nas avaliação de muitos críticos – O Bem Amado, de Guel. Ambos conversaram com a reportagem do Estado. Bellocchio, pelo telefone. Guel ao vivo, em São Paulo, no lançamento do

filme, segunda-feira. A entrevista de Guel está na página seguinte. ● Fascismo e família são temas recorrentes em seus filmes, mas como surgiu o interesse pela mulher esquecida de Mussolini?

A historiografia oficial fez o possível e até o impossível para esquecer Ida Dalser e apagá-la da história, mas é uma trama tão expressiva do que ocorreu na Itália, sob o fascismo que seu fantasma voltou para nos assombrar. Leio muito sobre a época, mas só recentemente tomei conhecimento da existência de Ida, assistindo a um documentário de TV. Interessei-me por ela e pesquisei por conta própria. Descobri dois ou três livros e, quanto mais lia, me dava conta da complexidade de Ida e que como sua história é cinematográfica. Me decidi pelo filme, fui à região em que nasceu, ao hospital em que esteve confinada. O filme nasceu um pouco empurrado pela personagem, mas também pelo clima dos lugares e pelo estranhamento que a simples menção dessa história provocava nas pessoas. ● Ida é obsessiva. De que maneira isso foi um atrativo a mais?

Complô. Pier Giorgio Bellocchio, filho do diretor, com Filippo Timi e Vittoria Mezzogiorno, que fazem o Duce e a mulher desprezada

estadão.com.br Trailer. Assista a trechos de Vincere estadão.com.br/e/d6

Mas esse era todo o atrativo. De um lado, temos a máquina fascista que destrói o indivíduo. De outro, uma mulher que resiste bravamente. Ida era obcecada pelo casamento. O Duce (Mussolini) foi um grande sedutor. O sucesso com as mulheres fazia parte de sua mística pessoal, e ele a cultivava. Suas amantes, quando as largava, eram intocáveis. Embora o regime fascista fosse baseado em princípios como legitimidade

do casamento e da família, as ex-amantes mantinham seu status. Ida poderia ter feito esse jogo, mas o que ela reivindicava era o reconhecimento como esposa, a legítima perante Deus. Ida nunca foi razoável, transigindo com sua consciência. Foi o que a perdeu, e a seu filho, para o qual pedia reconhecimento, mas justamente a obsessão faz dela uma figura trágica. ● Tem algo de Antígona, não?

Por mais que me tenha documentado, e sobre um assunto no qual a documentação é vaga, o filme é uma obra de ficção. Não tenho registro de como Ida falava, só o de Mussolini. Mas a própria personagem foi-se impondo. Antígona,

sim, mas também Medeia. ● Vittoria Mezzogiorno nunca es-

teve melhor e Filippo Timi é uma revelação. Quem é ele?

Vittoria, como você diz, vestiu a personagem de Ida, mas ele é realmente um grande achado. Timi consegue ser autoritário, assustador, sedutor, vigoroso. Ao contrário dela, tínhamos um extenso material de arquivo sobre o Duce, e isso me permitiu incorporar esse material à narração. Existem diferenças físicas entre ele e Mussolini, mas o temperamento é tão forte que o espectador aceita a passagem do Mussolini real para o ficcional, e vice-versa.

ce de Berlusconi?

O fascismo é muito forte na Itália, sob Berlusconi. Há um retorno, mas não nos mesmos termos. Temos uma democracia autoritária, mas não mais os crimes políticos, a violência, as restrições às liberdades individuais. Mas não pensava nessa associação. O espectador é que é livre para fazê-la. ● Seu cinema é sempre operístico e Vincere não foge à regra.

● Sua ideia era aproximar o Du-

Verdi, Puccini, a ópera é nossa cultura, está no sangue. Agora mesmo estou em Mântua, fazendo um telefilme sobre o Rigoletto. É a primeira vez que Plácido Domingo faz o papel. Está sendo uma experiência extraordinária.

Ela lhe dá dinheiro para construir um jornal. Só que Mussolini muda. Passa a apoiar a guerra. Torna-se fascista. Tudo isso é história, assim como é história o que ocorreu com Ida. O problema é que esta segunda parte – o próprio filme se divide em duas partes – não é tão conhecida. Mussolini casou-se,

construiu outra vida na qual não cabiam mais nem Ida nem o filho que tiveram. Ela nunca desistiu de se proclamar a esposa legítima perante Deus (haviam se casado no religioso). Mussolini e seus asseclas reagiram. Ida Dalser foi tratada como louca, o filho criado em internatos. Bellocchio faz com que o mesmo ator, Filippo Timi, interprete Mussolini e o filho renegado. Numa cena, o garoto recria, para colegas, o que havia de bufão no Duce. O filme é exemplar como ficcionalização de um episódio histórico envolto em brumas. / L.C.M.

PARA ENTENDER

Um episódio que os italianos apagaram Logo no começo de Vincere, Benito Mussolini (foto) e Ida Dalser se conhecem no instituto de beleza que ela possui. O diálogo é fictício, mas o espírito da cena não poderia ser mais real. O jovem Benito é um militante socialista sem um vintém. Participa de uma manifestação contra a guerra. Sedutor e viril, ele conquista a mulher com seu magnetismo. Tornam-se amantes.

Crítica: Luiz Carlos Merten ✪✪✪✪ ÓTIMO

A política como tragédia, na visão de um grande autor

H

áummomentoextraordináriodeVincere em que um filme – A Paixão de Cristo – é projetado no teto da ala de umhospital,paraqueosdoentespossam assisti-lo. Lembra o monumental afresco de Michelangelo na Capela Sistina. Mas por que recorrer ao Cristo da compaixão num filme sobreadesumanizaçãodeumsistema, o fascismo, que avilta a pessoa humana? Marco Bellocchio será o maior cineasta italiano da sua geração? Ele estreou em meados dos anos 1960, precedido de pouco por Bernardo BertolucciePierPaoloPasolini. Oprimeiro, herdeiro de Roberto Rossellini, fez dialogarem o cinema estetizantedeLuchino Viscontie a nouvelle vague de Jean-Luc Godard. O segundo, na passagem da literatura para o cinema, criou o neo-neorrealismo com Mama Roma. Bellocchio, desde o começo, com De Punhos Cerrados, foi operístico. E ele filmou a família para transformar sua contestação em grande arte. Nos anos e décadas seguintes, nunca se desviou da política, que tem sido o farol do seu cinema. O mundo muda, os grandes mestres italianos morreram, a Itália reverte ao fascismo com Silvio Berlusconi. Bellocchio, viscontiana-

mente, muda para permanecer o mesmo. Homem de cultura, Bellocchio foi atraído pelo que há de trágico em Ida Dalser, a personagem interpretada por Vittoria Mezzogiorno em Vincere. Jovem, ela se ligou a Benito Mussolini, quando ele ainda era um militante socialista. Deu-lhe dinheiro para construir um jornal. Casaram-se na Igreja. Quando ele virou a casaca e se tornou fascista, resolveu varrer Ida de sua vida. Casou-se com outra, Ela nunca desistiu de ganhar reconhecimento para seu filho (e casamento). Conheceu o inferno por isso. Na entrevista, Bellocchio relaciona Vincere à tragédia grega e diz que sua personagem tem algo de Antígona, ou de Medeia, mais do que da Mãe Coragem de Brecht, embora Ida tenha lutado até o fim por sua cria. Bellocchio é que não cultiva os procedimentos brechtianos de distanciamento crítico. Vincere segue outras fontes. Visconti e a ópera, com certeza. O futurismo de Marinetti, que foi simpatizante fascista, a despeito de suas ideias estéticas avançadas (como as políticas do jovem Benito também eram, antes de ele virar o Duce). E a psicanálise está sempre presente. Numa fase polêmica de sua carreira, os anos 1980, Bellocchio ligou-se ao psicanalista Massimo Fragioli e ambos chegaram a codirigir. Alguns críticos até consideraram o cineasta um caso perdido. Respondendo à pergunta formulada antes, sim, talvez ele seja o maior (autor de sua geração). Bertoluccio segue talentoso, mas um tanto ziguezagueante. Bellocchio não abre mãoda política. Ele usa ferramentas da psicanálise para entender o autoritarismo que se reflete na repressão sexual (e a fortalece). E não que compareMussolini a Berlusconi, mas em Vincere o passado permite entender o presente.


O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

GUEL ARRAES FAZ RIR DE QUEM SE

Crítica: Luiz Carlos Merten ✪✪ REGULAR

LEVA A SÉRIO

A farsa que a direção constrói por meio dos atores

Diretor de O Bem Amado diz que políticos se refletem em Odorico Paraguaçu Filho do ex-governador Miguel Arraes,Guelacompanhouafamília no exílio, quando seu pai foi cassado pelo regime militar, nos anos 1960. A política faz parte do seu universo desde garoto, mas, como diretor, Guel gosta de encará-la por linhas tortas, mesmo sabendo que todo filme é sempre político. É um diretor que os críticosamamodiar,porqueocupa um espaço, o da produção comercial bem-feita, prosseguindonocinema aspesquisasde linguagem de seus programas na TV. Muitos projetos – O Auto da Compadecida,Lisbela eoPrisioneiro – foram feitos para TV e cinema e a acusação em geral é esta – seus filmes são ‘televisivos’. Guel faz agora seu filme mais assumidamente político.

F

O BEM AMADO Direção: Guel Arraes. Gênero: Comédia (110 minutos). Censura: 12 anos.

● Por que adaptar O Bem Amado

em 2010?

A política é como o futebol no Brasil. Todo mundo escala a seleção, todo mundo avalia os políticos, mas as regras quase nunca são as mesmas. Tenho para mim que os lugares que se levam a sério são os melhores para se fazer comédia. Com exceções – Romance é outra coisa, o meu Tristão e Isolda –, o que me atrai é o humor. Até por ter convivido internamente com esse mundo da política, sempre fui atraído pela peça de Dias Gomes que deu origem à novela e à série. Odorico Paraguaçu virou o emblema do político brasileiro. Existem muitos Odoricos por aí e eles acham o personagem divertido, são os primeiros a rir. Mas nenhum assume que Odorico é o retrato deles, daí meu desejo de fazer o filme. ● O País mudou muito entre a

peça do Dias, a novela e o filme. Como trabalhou isso?

Era o desafio e, ao mesmo tempo, o bacana desse projeto. Muita gente avalia meu trabalho pelas inovações de linguagem. Podem até não gostar, mas desde Armação Ilimitada sei que tenho uma marca. Quando comecei a fazer TV, era tudo muito parado, o humor, de chanchada. Acho que contribuí para uma sofisticação da linguagem

‘Nos considerandos’. Marco Nanini e Matheus Nachtergaele: “Há muitos Odoricos por aí” ● Seu estilo é muito baseado nos

estadão.com.br Trailer. Veja trechos de O Bem Amado estadão.com.br/e/d7

de TV e alguns críticos vão dizer que refaço minha TV no cinema. Não vou polemizar se é ou não verdade. Não concordo, mas a crítica é livre. Só que aqui não queria centrar o filme na linguagem. Era o personagem que me interessava, o retrato que ele fornecia do Brasil. O País mudou. O Odorico da ditadura não podia ser o mesmo da democracia. E com ele mudou tudo. A sátira política virou uma farsa. As Cajazeiras, que tinham um perfil, agora têm outro. São mais peruas. Gosto dessas mudanças.

detalhes, e é algo que já vem do trabalho na TV.

Sempre fui atento, na vida, a detalhes, a tudo. Levei isso para a televisão, com certeza, e agora trago para o cinema. O próprio processo do filme espelha o que digo. Quando propus a (Marco) Nanini que refizéssemos o Odorico, ele se assustou um pouco, porque é um personagem com muitos donos. O Dias (Gomes), o Paulo (Gracindo), que criou o papel na TV. Nanini descobriu que os direitos da peça estavam livres e resolveu encená-la. Fiz uma adaptação, a montagem não era a peça, algumas cenas vieram para o cinema. Nanini testou o personagem no palco e, depois, antes de filmar, tivemos algumas semanas de ensaios, não muitas. Sempre tivemos claro, por

ARQUIVO/AE

NOVELA COM PAULO GRACINDO MARCOU ÉPOCA Lauro Lisboa Garcia

As novelas de Alfredo Dias Gomes (1922-1999), como a ousada Verão Vermelho (1970) e Bandeira 2(1971/72), eram o que demelhor atelevisãobrasileiraexibianaquela década. O autor amarrava com maestria suas tramas repletas de humor, safadeza, sátira política, intensidade dramática e elemen-

tos da cultura popular nordestina,comoorealismofantásticoda literaturadecordel(comoemSaramandaia,de1976), da qualpouco se conhecia abaixo da Bahia. OBemAmado,adaptaçãodapeça teatral de 1962, que depois virou seriado, foi a melhor e fez enormesucesso em 1973.Na pele do ardiloso prefeito Odorico Paraguaçu,personagememblemáti-

Emblemático. Gracindo na pele de Odorico Paraguaçu co da teledramaturgia brasileira, o inigualável Paulo Gracindo popularizou expressões que se incorporaram ao linguajar nacio-

exemplo, que ele interpretava um ator. Todos os políticos são atores, e o Odorico não foge à regra. Levamos essa coisa até o limite da farsa, o que é difícil, mas o Nanini é muito bom de trabalhar no fio da navalha. (O ator, que se integrou à entrevista, realizada num hotel de São Paulo, dá seu depoimento. “Guel é ótimo diretor. Ele sabe o universo que quer criar, porque trabalha muito no roteiro e na decupagem, antes de filmar. E ele tem essa facilidade. Ele envolve o ator, compreende a gente, nos seduz. Como trabalhamos juntos há muito tempo, conheço seu método, onde ele vai posicionar a câmera, essas coisas. E, como trabalho no limite, já sei identificar suas pequenas indicações, sem que ele precise realmente falar, ou explicar.”) / L.C.M.

nal e estão aí até hoje – como “vamos direto aos finalmentes”. Escolhido a dedo, o elenco crioutiposmemoráveiscomoZecaDiabo(LimaDuarte),asimpagáveis irmãs Cajazeiras (Ida Gomes, Dirce Migliaccio e Dorinha Duval), Dirceu Borboleta (EmilianoQueiroz)etantosmais.Outropontoafavoreraatrilhasonora, composta por Toquinho e Vinicius de Moraes, com destaque para Meu Pai Oxalá, Cotidiano n.º 2 e No Colo da Serra. Além de tudo,foiaprimeiranovelaproduzida em cores na tevê brasileira. Um fenômeno e tanto.

Caderno2 D7

● Zeca Diabo

José Wilker faz o antagonista de Odorico na versão para cinema. Na televisão, Zeca Diabo foi interpretado por Lima Duarte. O Zeca do filme é vigoroso, mas contido, como uma máscara

oi em 1962 que Dias Gomes escreveu sua peça Odorico, o Bem-Amado ou Os Mistérios do Amor e da Morte, contando a história de um político corrupto, hipócrita e mulherengo, mas cheio de carisma e com um discurso que seduzia as pessoas, especialmente as mulheres, pela confiança e eloquência. Em 1964, ocorreu o golpe militar e Dias Gomes, em 1973, retomouseupersonagem,colocandoOdoricoParaguaçu no centro de uma novela – O Bem Amado – que fez história na Globo. Paulo Gracindo criou o personagem de um jeito que virou não apenas a cara de Odorico, mas tambémarepresentação do político– ou deum certopolítico– noimagináriodopúblico brasileiro. O sucesso foi tão grande que Odorico voltou numa série, na própria Globo, entre 1980 e 1984. O filme de Guel Arraes termina justamente no mesmo ano do final da série, quando o Brasil, cansado da ditadura, foi para as ruas clamando por ‘diretas já’. Na entrevista ao lado, Guel Arraes admite que a inovação de linguagem não é o forte de seu novo longa. O que ele buscou em O Bem Amado foi a eficiência da farsa – mais até do que da sátira – política. Ele tem consciência dequeo Brasileomundo mudaram.Oautoritarismo, a violência física e a violação das liberdadesindividuais ficaram no passado– e é interessante assistir a Vincere, de Marco Bellocchio, na página ao lado, para ver como agem os regimes totalitários. Os problemas agora são outros. Abuso de poder, corrupção, tudo dentro de uma aparência de legalidade. O filme, mais do que qualquer outro de Guel Arraes, busca sua linguagem de farsa nos próprios atores. Na França, nos anos 1960, o crítico Michel Mourlet dizia que, no cinema, ‘tout est dans la mise-en-scène’. O ato de direção é tudo e ele acrescentava que o cinemaseconstrói, dilataeelabora naepiderme dos atores. Guel impõe uma marcação a Marco Nanini, que encara o desafio de recriar Odorico. Posto que todo político é um ator, representando para seu público – um fingidor, na velha concepção de Fernando Pessoa, Nanini atua no limite, como um ator consumado. Inversamente, José Wilker, que se opõe a ele, como anjo vingador, parece uma máscara de contenção. A graça do filme vem desse jogo e da transformação das Cajazeiras–personagens tãoemblemáticasquanto Odorico Paraguaçu – de carolas em peruas. Andrea Beltrão, Zezé Polessa e Drica Moraes deitam e rolam. Como na série, a inauguração do cemitério fornece o mote principal da trama. Quem viu a novela e a série vai comparar, e talvez gostar menos. Guel Arraes diz que não fez seu filme com nostalgia do Odorico antigo. Interessa-lhe mais o ridículo dos Odoricos atuais, mesmo sabendo, como diz na entrevista, que eles jamais admitirão que o retrato do filme é real.

CAETANO LIDERA TRILHA Como em Lisbela e o Prisioneiro, Guel Arraes volta a trabalhar com sua turma na parte musical. A trilha sonora de O Bem Amado tem os mesmos Caetano Veloso, Jorge Mautner, Kassin e Zé Ramalho do outro filme. Autor de duasfaixas inéditas,umaemparceria com José Almino, Caetano abreo CD cantandoEsta Terra. A outra dele, o bolerão A Vida É Ruim, tem uma versão instrumental e outra com Zélia Dun-

O BEM AMADO Gravadora: Natasha/Universal Preço: R$ 24,90

can. Outros bons momentos do CDsão Carcará(JoãodoVale/JoséCândido) com Zé Ramalho e A Bandeira do Meu Partido, de e com Mautner. / L.L.G.


D8 Caderno2 %HermesFileInfo:D-8:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

SEM INTERVALO KEILA JIMENEZ ✽ ●

Dividindo espaço com o futebol na RedeTV!, Brothers, dos irmãos Suplicy, não vai sair do ar de vez. A emissora garante que o programa apenas se revezará aos sábados com os jogos.

45 metros

quadrados tem o ônibus do reality Busão do Brasil, que estreia dia 30 na Band, com 12 participantes confinados dentro dele

keila.jimenez@grupoestado.com.br

A Globo promete ainda para este

MARCIO NUNES/DIVULGAÇÃO

● ‘Não,

o Selton Mello não tem Twitter. E pelo que o conheço nunca terá.’ Bruno Mazzeo, em res-

Record abandona Troca de Família

posta a pedidos no Twitter sobre o endereço do microblog do amigo

Paulo Zulu, integrante da atual edi-

E

scalado para reforçar em ibope o Tudo É Possível, de AnaHickmann,TrocadeFamília acabou abandonado pelaRecord.Aatração,quevirou quadro no dominical, está fora do ar há maisdeummês,comediçõesdeestoque gravadas e sem previsão deexibição. Troca de Família, que como programa chegava a registrar 14 pontos, viu seu ibope cair para a casa dos 6 pontos encaixotado em outra atração. Uma prova do abandono é o desmanche da produção. Parte da equipe foi dispensada e outra parte, realocada em Ídolos. Via assessoria de imprensa, a Record, informa que o desmanche da produção é normal e que, apesar de ter oito edições gravadas, não há previsão de exibição.

ção do Dança dos Famosos, do Faustão, está no elenco em Corações Feridos, próxima novela do SBT.

No folhetim de Iris Abravanel, Zulu vai morrer rapidinho, ou melhor, suicidar-se a bordo de um jipe. Mesmo assim, seguirá aparecendo na trama em flashbacks. A novela também apostará em uma cara nova como protagonista: a modelo e atriz Patrícia Barros.

Mais uma série estrelada vem por Fantasma em crise Daniel (Jayme Matarazzo) começa a ficar incomodado com a constatação de Viviane (Nathália Dill) de que Ricardo (Humberto Martins) gosta dela de verdade. No ar hoje, em Escrito nas Estrelas, da Globo.

Guia. TV CULTURA (2) 5h00 Novo Telecurso Prof. 5h10 Novo Telecurso - Ensino Fundamental 5h30 Novo Telecurso - Ensino Médio 5h45 Telecurso Tec 6h00 Tecendo O Saber 6h30 Telecurso Tec 6h45 Novo Telecurso - Ensino Fundamental 7h00 Novo Telecurso - Ensino Médio 7h15 Novo Telecurso Prof. 7h30 Repórter Eco (2ª Exibição) 8h00 O Pequeno Urso/ Pingu 8h30 Vila Sésamo 9h00 Tchibum Tv 9h15 Baú De Histórias 9h45 Super Fofos 10h00 Cantigas De Roda/ Dora, A Aventureira/ Pequeno Bosque Ilustrado 10h30 Escola Pra Cachorro 10h45 As Aventuras De Piggley Winks 11h15 Cocoricó Na Cidade 11h30 Princesas Do Mar 12h00 Arthur 12h30 Doug 13h00 Zoboomafoo 13h30 O Mundo Secreto Dos Jardins Anuros 14h00 Pequeno Bosque Ilustrado/ Minúsculos / Shaun, O Carneiro 14h15 Dora, A Aventureira 14h45 Vila Sésamo 15h15 Super Fofos 15h30 Cocoricó Na Cidade 15h45 Escola Pra Cachorro 16h00 Camundongos Aventureiros 16h30 Arthur 16h45 Minúsculos/ Bandeiras Do Mundo/ Shaun, O Carneiro/ Um Minuto No Museu 17h00 Castelo Rá-Tim-Bum 17h30 Doug 18h00 Confissões De Adolescente 18h30 Arquivo Zack 19h00 Login 20h00 Contos De Fada - A Roupa Nova Do Imperador 21h00 Jornal Da Cultura (av) 21h35 Metrópolis 22h00 Provocações 22h30 Doctv Iv - Periferia.Com 23h30 Cine Brasil - Hércules 56 1h00 Zoom (2ª Exibição) 2h00 Login (2ª Exibição) 3h00 Univesp Tv

SBT (4) 6h00 7h00 9h00 12h45 13h15 13h45 14h15 15h00 16h00 17h00 18h00 19h05 19h30 20h15 21h15 22h15 22h20 23h10 1h00 1h45 2h30 3h30 5h00

Jornal Do Sbt - Manhã Carrossel Animado Bom Dia & Cia Série - Chaves Série - Arnold Série - Eu, A Patroa E As Crianças Novela - Pérola Negra Novela - Esmeralda Novela - As Tontas Não Vão Ao Céu Casos De Família Programa Do Ratinho Boletim De Ocorrências Sbt Brasil Novela - Uma Rosa Com Amor Aventura Selvagem Boletim De Ocorrências A História De Ana Raio E Zé Trovão Tela De Sucessos - Spot - Um Cão da Pesada Jornal Do Sbt - Noite Série - Dois Homens E Meio/ Two And A Half Men Tele Seriados I Série: Divisão Criminal/ The Closer Tele Seriados II Série: A Paranormal/Medium Tele Seriados III Série: Família Soprano/The Sopranos

GLOBO (5) 5h00 Telecurso Educação Básica Tecendo o Saber 5h15 Telecurso Profissionalizante 5h35 Telecurso Ensino Médio 5h50 Telecurso Ensino Fundamental 6h05 Sagrado 6h07 Globo Rural 6h25 Bom Dia SP 7h15 Bom Dia Brasil 8h08 Radar 8h13 Mais Você 9h40 Globo Notícia I 9h44 TV Globinho

aí na HBO: Luck. A produção de Michael Mann foi aprovada pelo canal e terá como protagonista Dustin Hoffman. A série começa a ser gravada em novembro.

semestre, no Fantástico, a exibição da premiada série Vida, do Discovery.

Nem sinal da produção do longa-metragem de A Lei e o Crime, de Marcílio Moraes, na Record. Para este ano, o assunto está praticamente enterrado na emissora. Márcia Goldschmidt sairá em breve da grade diária na Band para ganhar um programa aos sábados, A novidade promete resgatar o programa Márcia de antigamente. O Discovery Kids anuncia que fechou o primeiro semestre de 2010 com a liderança em ibope na TV por assinatura no período. Uma nova Sônia Braga. Essa será a pegada de Suzana Pires – pelo menos a tentativa – em Araguaia, próxima novela das 6 da Globo. A atriz viverá uma morena brejeira, viúva, dona de um bar e que cuida do filho sozinha.

Cultura: 2182-3000; SBT: 3236-0111; Globo: 3131-2500; Record: 2184-4000; Rede TV!: 3306-1000; Gazeta: 3170-5757; Band: 3131-1313; ; Rede Vida: (17)3355-8432. Esta programação e

informações são de responsabilidade exclusiva dos canais e podem ser alteradas à última hora.

12h00 12h45 13h15 13h45 14h35 15h45 17h33 17h36 18h05 18h55 19h15 20h15 20h55 22h05 23h05 23h40 0h15 1h45 3h30

SPTV - 1ª Edição Globo Esporte Jornal Hoje Vídeo Show Vale a Pena Ver de Novo Sinhá Moça Sessão da Tarde - O Inferno de Dante Globo Notícia II Malhação ID Escrito Nas Estrelas SPTV - 2ª Edição Ti-ti-ti Jornal Nacional Passione Globo Repórter Separação?! Jornal da Globo Programa do Jô Intercine - O Lutador/Notas Sobre Um Escândalo Corujão

RECORD (7) 6h30 7h20 8h30 9h30 12h00 14h30 16h30 18h15 19h00 20h10 21h15 22h15 23h15 0h15

Direto Da Redação São Paulo No Ar * Fala Brasil Hoje Em Dia Record Notícias Tudo A Ver Todo Mundo Odeia O Chris Série Os Mutantes Sp Record * Jornal Da Record Csi Investigação Criminal- Série Ribeirão Do Tempo Câmera Record Monk - Série

REDETV! (9) 5h00 Igreja Mundial da Graça de Deus 8h30 Leitura Dinâmica - 1ª Edição 9h00 Manhã Maior 11h15 RedeTVEsporte 12h00 TV Kids - TWF "Luta Livre de Polegares"/ Super Onze/ Ilha dos Desafios 12h57 Imbra 13h00 Igreja Universal do Graça de Deus 14h00 Imbra 14h03 Interligado 15h00 A Tarde é Sua 17h07 Imbra 17h10 Igreja da Graça, Nosso Prog. 18h10 TV Kids - Pokémon/ Super Onze/ Pokémon/ Luzes, Drama, Ação! 19h45 TV Fama 21h00 RedeTVNews 22h00 Pânico na TV - reprise 0h00 Leitura Dinâmica 0h30 Programa Amaury Jr. 2h00 Super Papo 3h00 Igreja da Graça , Nosso Lar 5h00 Super Papo

GAZETA (11) 6h00 Igreja Universal do Reino de Deus 8h00 Bestshop TV 8h20 Gazeta Shopping 8h40 Gazeta Imóveis 9h00 Manhã Gazeta 13h10 TV Culinária 14h00 Mulheres 17h50 Gazeta News 18h00 Gazeta Esportiva 19h00 Jornal da Gazeta 20h00 Igreja Universal do Reino de Deus 22h00 Super Esporte 22h15 Bestshop TV 23h45 Gazeta Imóveis 0h05 Gazeta Shopping 0h15 Bestshop TV

BANDEIRANTES (13) 7h00 Primeiro Jornal 7h30 Band Kids / Sp 8h00 Band Kids - As Aventuras De Jimmy Neutron / Os Cavaleiros Do Zodíaco / Os Castores Pirados / Ei Arnold! 9h15 Quase Anjos 10h00 Dia Dia 11h15 Jogo Aberto 12h30 Jogo Aberto / SP 13h00 SP Acontece 14h15 Os Cavaleiros Do Zodíaco 15h00 Lassie 15h20 Popcorn TV 16h30 Márcia

17h30 18h50 19h20 20h25 20h50 22h15 23h15 0h15 1h00 2h15

Brasil Urgente Brasil Urgente / Sp Jornal Da Band Show Da Fé Vídeonews Tribunal Na Tv Família Soprano Jornal Da Noite A Noite É Uma Criança Espaço Vida Vitoriosa

16h00 16h30 17h00 17h30 18h00

CONTROLE NA MÃO

18h30 19h00 21h30 22h00 22h30 23h00

MTV (32) 8h00 8h30 9h15 10h00 11h00 11h30 12h30 12h45 13h00 14h00 15h00 15h30 16h00 17h00 17h30 18h00 19h00 20h00 21h00 21h05 21h45 22h00 22h30 23h30 0h00 0h15 0h35

Mtv Lab Bandas - Queen Mtv Lab Now Mtv Lab Radio Mtv Lab Especial - Slash Andy M. Show Top 10 Notícias Mtv 15 Minutos Acesso Mtv Comédia Mtv Furo Mtv Mtv Lab Playlist True Life - Sou Um Torcedor Fanático Scrap Mtv Andy M. Show Top 10 Acesso Mtv Show Mtv - Foo Fighters Drops Colírios Mtv Lab Sap 15 Minutos Furo Mtv Programa A 2 Peak Season Noticias Entrevista Badalhoca 16 And Pregnant

REDE VIDA (34) 8h00 8h25 8h30 9h00 10h00 10h30 11h00 11h30 11h55 12h00 12h20 12h30 13h00 14h00 14h30 15h00 17h00 17h30 17h50 18h00 18h20 18h30 19h00 19h10 20h00 20h30 21h00 21h30 22h15

Páginas Difíceis da Bíblia O Santo do Dia Novena do Perpétuo Socorro Missa de Aparecida (av) Filhos do Pai Eterno Mãe dos Aflitos Hora de Brincar Este é o meu Brasil Terço Bizantino O Terço Doloroso O Pão Nosso Jornal da Vida Caminhos da Comunidade Novena do Perpétuo Socorro Hora de Brincar Medalhão Persa (av) Filhos do Pai Eterno Encontro com Cristo Terço Bizantino O Terço Doloroso O Pão Nosso JCTV (av) Momentos de Reflexões Missa no Santuário da Vida (av) Filhos do Pai Eterno Brasil, é Isso Frente a Frente Dom Antônio Jornal da Vida (av) Tribuna Independente (av) SJRP/SP 23h45 Terço Bizantino 23h50 Medalhão Persa (av)

TV SÉCULO 21 6h00 6h05 6h35 7h05 7h20 7h30 7h45 8h30 9h00 9h05 11h30 11h40 11h55 12h00 12h30 13h00 14h00 14h30 16h30 16h40 17h00 17h30 17h45 17h55 18h00 19h00 19h15 20h00 21h00

Hora da Consagração O Terço Semeando Vida Meu Senhor e Meu Deus Palavras Que Não Passam Diário de Oração Santa Missa Coração de Criança Hora da Consagração Você Pode Ser Feliz A Associação Precisa deVocê Disk Shop Por Um Brasil Mais Cristão Século News Disk Shop Século 21 Esporte Disk Shop Mulher.Com A Associação Precisa de Você Disk Shop Ateliê na TV Oração da Tarde Meu Senhor e Meu Deus Hora da Consagração Caminhos da Fé Disk Shop Sócios na Fé Mix 21 Igreja no Brasil

De Cara Limpa Dr. Drew: Sexo Papai e Mamãe Rock Estrada Intercâmbio Experimente: Dead Lovers e Supercordas 20 ou 40 ? TVZ Extremos Vai Pra Onde? Bastidores Ser Humano

NATIONAL GEOGRAPHIC

World Stage: Foo Fighters

Aventura Selvagem

Charles Gavin e Sidney Magal

MTV/ 20 h

SBT/ 21h15

C. Brasil/ 21h30

21h30 22h00 22h30 23h30

Deus Abençoe Sobriedade Sim Arquivo 21 Madrugada de Bênçãos

TV PAGA ANIMAL PLANET 12h00 Histórias do Yellowstone: Verão 13h00 Whale Wars - Defensores de Baleias: Caos sobre as Ondas 14h00 Animal Planet Ao Extremo 15h00 Desperate Wild Wives 16h00 Pesadelo Animal: Presa Perfeita 17h00 Animal Planet Ao Extremo 18h00 Whale Wars - Defensores de Baleias: Manobra de Alt o Risco 19h00 Noite: Leões 19h30 60 Encontros Mortais 20h00 Vídeos Divertidos do Animal Planet 21h00 O Encantador de Cães 22h00 Noite: Leopardos 22h30 60 Encontros Mortais 23h00 Criaturas Titânicas: Amphicyon Ingens

AXN 12h00 14h30 15h00 16h00 17h00 18h00 19h00 20h00 21h00 22h00 23h00

Orgulho e Preconceito AXN Flix NCIS Friday Night Lights Criminal Minds Las Vegas Law & Order: Criminal Intent C.S.I. Miami NCIS Friday Night Lights De-Lovely - Vida e Amores de Cole Porter

CANAL BRASIL 12h00 13h30 14h30 15h30 16h00 16h30 18h30 19h45 20h30 21h00 21h30 22h00

A Dança da Vida O Pontal do Paranapanema Clipe Brasil Curta na Tela Zoombido Sessão Santander: O Homem Que Desafiou o Diabo Gregório de Mattos Memórias de uma Mulher Impossível Curta na Tela Pelas Tabelas O Som do Vinil Sessão Interativa

DISCOVERY 12h00 Sem Corte e Sem Censura: Ataque de Elefante 13h00 Mythbusters: Os Caçadores de Mitos 14h00 O Segredo das Coisas 14h30 Grandes Destruições 15h00 Anatomia de um Dinossauro: Gerações 16h00 A Grande Vencedora 17h00 À Prova de Tudo: Selva 18h00 Mythbusters: Os Caçadores de Mitos 19h00 Sem Corte e Sem Censura 20h00 O Segredo das Coisas

20h30 21h00 22h00 23h00

Grandes Destruições S.O.S. Construção Guerra de Mecânicos Assombrações: Feitiço

ESPN BRASIL 9h00 Mitsubishi Motorsport: Blumenau / SC 9h07 Limite, O Melhor Da Velocidade 10h00 Pontapé Inicial - (av) 11h30 Sportscenter - (av) 12h30 Bate-Bola : 1ª Edição - (av) 14h00 Campeonato Metropolitano De Futsal : 1ª Jogo da Final Palmeiras x Corinthians 15h30 Prévia Do Campeonato Inglês 16h00 Planeta Expn: Moto Trial Outdoor - 4ª Etapa em Fort William 17h00 Planeta Expn: Amazônia Sustentável - Partes 1 E 2 18h00 Prévia do Campeonato Inglês 18h30 Bate-Bola : 2ª Edição - (av) 20h00 Futebol No Mundo 21h00 Prévia do Campeonato Inglês 21h30 Vamos Correr! 22h00 Futebol no Mundo 23h00 Sportscenter - (av) 0h00 Pontapé Inicial

FILM & ART 13h00 Mulheres da Música Veronique Gens / Vivica Genaux 13h30 Destination Art Israel 14h00 Um Amor no Inverno, de Richard Jobson 16h00 Traição 18h00 Mediterranea 20h00 Direto do Actors Studio Danny DeVito 21h00 Lost In Austen Episódio 4 22h00 That Mitchell and Webb Look 2ª Temp. Eps. 1 22h30 That Mitchell and Webb Look 2ª Temp. Eps. 2 23h00 The Sessions Sina

FOX 12h00 13h00 14h00 16h00 18h00 18h30 19h00 20h00 20h30 21h00 22h00

One Tree Hill Glee Foi Só um Beijo Doze é Demais Os Simpsons Os Simpsons Bones Os Simpsons Os Simpsons Glee Shrek Terceiro

GNT 12h00 Doutoras da Dieta 13h00 Happy Hour 14h00 Superbonita Transforma: Sobrancelhas 14h30 GNT Fashion 15h00 The Oprah Winfrey Show: Um Segredo de Família Revelado 16h00 A Vida Secreta da Segunda Esposa 17h30 Interprograma 18h00 Os Detetives da Comida 18h30 Romance em Hollywood

19h00 Happy Hour 20h00 The Oprah Winfrey Show: As Pessoas Mais Felizes do Mundo 21h00 Aborto: Uma Questão de Escolha 22h00 Superbonita Transforma: Cabelo Sempre Preso 22h30 Tamanho Único 23h00 Fashion Television 23h30 Vai e Vem: Trabalho

HBO 12h00 14h45 16h40 18h45 20h30 21h00 23h35

Harry Potter e a Pedra Filosofal A Terra Vista de Cima O Peso da Água Os Falsários Festival de Cine de Cannes Sex and the City - O Filme Zohan - O Agente Bom de Corte

LIV 12h00 13h00 14h00 14h30 15h00 16h00 17h00 18h00 19h00 20h00 21h00 23h00

Miami Ink Los Angeles Ink Superstars Rumo ao Estrelato Charmed Dawson's Creek Los Angeles Ink Extreme Makeover: Reconstru ção Total: Família Vitale Charmed Dawson's Creek: Dança Em Busca do Prazer Irresistível Paixão

MAX 11h20 13h25 15h30 18h20 20h00 22h00 23h35

Shine a Light Disgrace Sangue Negro Ponto de Vista A Onda Uma Chamada Perdida Os Donos da Noite

MAX PRIME 12h25 Os Irmãos Solomon 14h15 Aspen: Dinheiro, Sedução e Perigo 16h30 Em Terreno Selvagem 18h15 Spawn - O Soldado do Inferno 20h00 Agente 86 22h00 Cyborg Cop 3: Resgate Espetacular 23h45 A Hora do Rush 2

MGM 12h50 Bridget Jones: No Limite da Razão 14h50 Hooligans 16h55 Be Cool - O Outro Nome do Jogo 19h10 Gladiador 22h00 O Tango e o Assassino

MULTISHOW 12h30 13h00 13h30 14h00 14h30 15h00 15h30

Lugar Incomum Urbano Kaiak Extremos Geléia do Rock Reclame Viagem Sem Fim

12h00 Planeta Inexplorado: Israel 13h00 Desvendando as Linhas de Nazca 14h00 NatGeo Wow! 15h00 O Universo: Forças Explosivas 16h00 Impacto Asteróide 17h00 Malbec 17h30 Malbec 18h00 Entre Picadas e Mordidas: nos Estados Unidos 19h00 Obras Incríveis: O Partenon 20h00 NatGeo Wow! 21h00 NatGeo Hits: Expedição Antártica 22h00 Caçadores de Nazistas na América 23h00 Obras Incríveis: Caminhão de Carga

SONY 12h00 13h00 14h00 15h00 16h00 17h00 18h00 18h30 19h00 19h30 20h00 21h00 22h00 23h00 23h30

America's Next Top Model The Real Housewives of Atlanta Ghost Whisperer Medium Beverly Hills 90210 Felicity Will & Grace Everybody Loves Raymond Seinfeld According to Jim Ghost Whisperer Ghost Whisperer Medium 30 Rock Scrubs

SPORTV 8h00 Sportv News (av) 9h00 Treino Da Fórmula 1 - Gp Da Alemanha - 2ª Treino (av) 10h30 Redação Sportv (av) 11h45 É Gol!!! (av) 14h00 Arena Sportv (av) 17h30 Liga Mundial De Vôlei - Cuba x Itália (av) 19h30 Sportv Tá Na Área (av) 20h50 Pré-Jogo (av) 21h00 Campeonato Brasileiro - Série B - Ponte Preta x Ipatinga (Rede)/ América-RN x Bragantino (Campinas) - (av) 23h00 Sportv News (av) 6h00 Treino Livre Da Fórmula 1 GP Da Alemanha (av)

TCM 12h00 13h00 14h00 15h40 17h15 19h00 19h20 19h40 20h00 21h00 22h00 23h45

Bonanza Os Pioneiros Um Dia em Nova York Gatilho Relâmpago Mil Séculos Antes de Cristo Os Três Patetas Os Três Patetas Os Três Patetas Os Viajantes do Tempo Bonanza Feitiço do Tempo Carrie: A Estranha

TELECINE ACTION 12h20 Punhos de Sangue 14h10 Aeon Flux 15h50 Rios Vermelhos 2 - Anjos do Apocalipse 17h35 Tempos de Violência 19h40 Revelação 22h00 Supercross - O Filme 23h30 1408

TELECINE CULT 12h45 14h20 16h15 18h05 19h55 22h00

Sierra Jogando com a Vida Região de Ódio Manhattan O Tigre e a Neve O Poderoso Chefão 2

TELECINE LIGHT 12h50 Kung Fu Panda: Os Segredos dos Cinco Furiosos 13h25 Kung Fu Panda

15h05 16h45 18h40 20h25 22h00 23h40

Grande Albert Meu Amigo, O Astronauta Nota 10 em Confusão Adolescentes Malvadas Regras do Amor O Terminal

TELECINE PIPOCA 12h10 14h05 15h35 17h30

Benji - Um Amigo Especial Idéias Geniais Nerds nem tanto Do que os Homens Gostam Eu, Meu Irmão e Nossa Namorada 19h20 Inimigos Públicos 22h00 Miss Março: A Garota da Capa 23h50 Frost/Nixon

TELECINE PREMIUM 13h00 14h50 16h25 18h30 20h20 22h00 23h40

Se Eu Fosse Você 2 Prazo Mortal Atraídos pela Fama Educação às Avessas Madagascar 2 Pequenos Invasores Arraste-me para o Inferno

TNT 12h15 14h30 17h00 19h30 22h00

A Feiticeira A Fortuna de Cookie Eu, Eu Mesmo e Irene Quem vai ficar com Mary? Eu, Meu Irmão e Nossa Namorada

UNIVERSAL CHANNEL 11h00 13h00 14h00 15h00 16h00 16h30 17h00 19h00 20h00 21h00 23h00 23h30

O Homem da Casa House Law & Order: SVU Law & Order Medical Detectives Medical Detectives O Homem da Casa Law & Order: SVU House As Branquelas Greek Ep. 302

WARNER 12h00 12h30 13h00 13h30 14h00 15h00 17h00 17h30 18h00 18h30 19h00 19h30 20h00 20h30 21h00

DISNEY CHANNEL 12h00 12h30 13h00 13h30 14h00 14h30 15h00 15h30 16h00 16h30 17h00 17h30 18h00 18h30 19h00 19h30 20h00 22h00

Zack & Cody: Gêmeos a Bordo Hannah Montana Os Feiticeiros de Waverly Place Sunny Entre Estrelas Zack & Cody: Gêmeos em Ação A Nova Escola do Imperador Phineas & Ferb Os Substitutos George, O Rei da Floresta Jake Long da Disney, O Dragão Ocidental Jake & Blake Zapping Zone Hannah Montana Sunny Entre Estrelas Jonas Phineas & Ferb Super Escola de Heróis Twitches: As Bruxinhas Gêmeas 2

DISNEY XD 12h00 12h30 13h00 15h00 17h00 17h30 18h00 18h30 19h00 19h30 20h00 20h30 21h00 22h00

Kid vs. Kat Os Padrinhos Mágicos Vira-Lata A Casa Monstro Kid vs. Kat Phineas e Ferb Phineas e Ferb Liga dos Supermalvados Pucca Mistureba Os Padrinhos Mágicos Zeke e Luther Merlin A Casa Monstro

NICKELODEON

Two and a Half Men Two and a Half Men Friends Friends Third Watch O Guru do Sexo The Big Bang Theory The Big Bang Theory Friends Friends Two and a Half Men Two and a Half Men Two and a Half Men The Big Bang Theory O Senhor dos Anéis: As Duas Torres

INFANTO-JUVENIL CARTOON 12h00 12h30 13h00 13h30 14h00 15h00 16h00 17h00 20h00 23h30

20h30 Mecanimais: O Quebra-Cabeça dos Tubarões Cortadores / Ilha dos Sinos 21h00 Toot & Puddle: O Velho e o Novo / Aventuras nas Il has Galápagos 21h30 Willa e os Animais 22h00 Backyardigans: A Competição 22h30 Lazytown: Quem É Sportacus? 23h00 Garota Supersábia 23h30 Martha Fala

Programação Cartoon Bakugan Ben 10 Ben 10: Força Alienígena Twisted Whiskers Star Wars: A Guerra dos Clones Zeke's Pad Programação Cartoon Harry Potter e o Cálice de Fogo Shorts!

DISCOVERY KIDS 12h00 Dinotrem 12h30 Toot & Puddle: Luzes de Uma Noite de Verão / Longe de Casa 13h00 Hi-5 Austrália 13h30 Mister Maker 14h00 Franklin 14h30 Martha Fala: O Bolo da Martha 15h00 Sid, O Pequeno Cientista 15h30 Garota Supersábia: Um Parceiro na Garganta 16h00 Milly e Molly 16h30 Lazytown: Amigos para Sempre 17h00 Hi-5 Austrália 17h30 Backyardigans: Controle de Pragas 18h00 Princesas do Mar: Uma Ajudinha / A Grande Bagunça 18h30 Angelina Ballerina 19h00 Will e Dewitt: A Aposta /Café na Cama 19h30 Peixonauta: O Caso Do Presente Da Marina 20h00 Mister Maker

12h00 12h30 13h00 13h30 14h00 14h30 15h00 15h30 16h00 16h30 17h00 17h30 18h00 18h30

Ei Arnold! Um Maluco No Pedaço Um Maluco No Pedaço Alf, O Eteimoso Alf, O Eteimoso Jeannie E Um Gênio Kenan & Kel Castores Pirados Ei Arnold! Jeannie E Um Gênio Alf, O Eteimoso Um Maluco No Pedaço Super Fofos O Pequeno Reino de Ben e Holly

TV RÁ TIM BUM 12h00 12h15 12h30 12h40 12h50 13h00 13h15 13h30 13h40 13h55 14h10 14h20 14h30 14h45 15h00 15h10 15h40 16h10 16h45 17h15 17h45 18h15 18h30 19h00 19h10 19h20 19h30 19h45 20h00 20h05 20h15 20h30 21h00 21h30 22h00 22h28 22h30 22h55 23h00

1, 2, 3, Agora é Sua Vez X-Tudo Os Caça Livros Os Reciclados Anabel Carrinhos Escola de Princesinhas Kiara e os Luminitos Os Ecoturistinhas Simão e Bartolomeu Show do DJ Cão De Onde Vem? Pequenos Cientistas Tchibum TV Passeio Animal Glub Glub Qual é, Bicho? Rá Tim Bum Castelo Rá Tim Bum Ilha Rá Tim Bum Baú de Histórias Cocoricó Vila Sésamo Os Caça Livros Os Reciclados Kiara e os Luminitos Carrinhos Escola de Princesinhas Brasil Futebol Clube Show do DJ Cão Cocoricó na Cidade Mundo da Lua Castelo Rá Tim Bum Ilha Rá Tim Bum Cambalhota Gravidez e Maternidade Rá Tim Bum Gravidez e Maternidade Bambalalão

Filmes na TV

Western com a marca do grande Mann Luiz Carlos Merten O Inferno de Dante 15H45 NA GLOBO (Dante’ s Peak). EUA, 1997. Direção de Roger Donaldson, com Pierce Brosnan, Linda Hamilton, Jamie Renée Smith, Jeremy Foley, Elizabeth Hoffman, Charles Hallahan, Grant Heslov.

No mesmo ano, Hollywood resolveu ressuscitar os velhos disaster movies, por meio da história de dois vulcões em erupção. O melhor – menos ruim? – é este, com Pierce Brosnan como cientista que pesquisa a possibilidade de um vulcão entrar em erupção em Washington, levando ao colapso a cidade construída sobre sua encosta. No processo, o herói se envolve com a prefeita, Linda Hamilton, ex-sra. James Ca-

meron. Efeitos razoáveis, personagens que produzem certa empatia, o filme deixa-se ver. É mais do que se pode dizer do outro filme catástrofe de 1997, Volcano – A Fúria, com Tommy Lee Jones. Vale destacar que, no começo da tendência, nos anos 1970, os disaster movies refletiam a crise dos EUA durante o escândalo de Watergate e expressavam a necessidade de lei e ordem (e instituições, principalmente o sistema repressivo, fortes). Hoje, o mundo em perigo serve a outro propósito – exaltar os benefícios propiciados pelo desenvolvimento tecnológico. Reprise, colorido, 109 min.

Spot – Um Cão da Pesada 23H10 NO SBT (See Spot Run). EUA, 2001. Direção de John Whitesell, com David Arquette, Anthony Anderson, Michael Clarke Duncan, Leslie Bibb, Joe Viterelli.

A ideia deste filme, de tão absurda, chega a ser interessante. Cão treinado pelo FBI fica na

mira de criminosos e entra para o programa de proteção a testemunhas. Despachado incógnito para uma cidade de interior, fica aos cuidados de carteiro atrapalhado, mas adivinhe se o local não é invadido pelos bandidos, atrás do supertotó. Por tolo que seja, o programa diverte. Reprise, colorido, 100 min.

ção (com raras e honrosas distinções). Ele entrevista os personagens da época, utiliza extenso material de arquivo – garimpado no exterior – e discute a opção pela luta armada no País. Vale ver. Reprise, colorido, 99 min.

Intercine 1H45 NA GLOBO

Hércules 56 23H30 NA CULTURA Brasil, 2006. Direção de Sílvio Da-Rin.

O Que É Isso, Companheiro? em versão documentária. O filme reconstitui o sequestro do embaixador norte-americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, em 1969. Em troca do diplomata, a guerrilha exigiu a divulgação de um manifesto revolucionário e a libertação de 15 presos políticos, que embarcaram para o exílio num avião da FAB, o Hércules 56 do título. Da-Rin, ex-secretário do Audiovisual, admite que fez o cartaz da Cultura em reação ao incômodo que lhe causava o retrato de guerrilheiros em obras de fic-

A emissora exibe o preferido do público entre – O Lutador, de Isaac Florentine, sequência de O Imbatível, com Michael Jai White substituindo Ving Rhames como pugilista que vai à Rússia gravar um comercial e é vítima de armação para forçá-lo a participar de uma grande luta; e Notas Sobre um Escândalo, de Richard Eyre, com Cate Blanchett e Judi Dench, baseado na peça de Patrick Marber sobre professora que resiste às investidas de colega homossexual e a outra se vinga denunciando-a, quando se envolve com aluno, o que coloca em risco sua carreira (e o próprio casamento).

TV Paga Região de Ódio 16H15 NO TELECINE CULT (The Far Country). EUA, 1955. Direção de Anthony Mann, com James Stewart, Ruth Roman, Corinne Calvet, Walter Brennan, Jay C. Flippen.

James Stewart leva seu gado ao Alasca e encontra todo tipo de problema na região distante do título. Os críticos Bertrand Tavernier e Jean-Pierre Coursodon não erraram ao definir os westerns que o diretor Mann fez com o astro James Stewart como o que de melhor e mais puro foi produzido pelo gênero. Personagens sólidos e aspereza da paisagem se combinam e o clima é de tragédia (grega). Reprise, colorido, 97 min. Carrie, a Estranha 23H45 NO TCM (Carrie). EUA, 1976. Direção de Brian De Palma, com Sissy Spacek, Piper Laurie, William Katt, John Travolta, Amy Irving, Nancy Allen.

O jovem De Palma ainda era um

aplicado discípulo (copiador?) de Hitchcock – portanto, buscava um estilo – quando fez esta fantasia de terror adaptada de Stephen King, sobre garota tratada como freak por seus colegas de escola. Mas ela tem poderes especiais e vai usá-los contra eles, numa memorável cena de destruição. Tanto a sequência (de 1999) quanto o remake para TV (de 2002) são medíocres. Só a versão de De Palma se sustenta. E o twist final é assustador, como você poderá constatar. Reprise, colorido, 97 min. Cinema, Aspirinas e Urubus 1 H NO CANAL BRASIL Brasil, 2005. Direção de Marcelo Gomes, com João Miguel, Peter Ketnath, Hermila Guedes.

Um dos grandes – o melhor? – filme da Retomada. Alemão foge da 2ª Guerra e se instala no Nordeste, vendendo aspirinas. E se liga a sertanejo. No visual e nos temas, Marcelo Gomes simplesmente reinventou o Cinema Novo. Reprise, colorido, 104 min.


%HermesFileInfo:D-9:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Caderno2 D9

Literatura. Lançamento “Uma fé que se cristaliza perde seu sentido e se transforma em fanatismo” PAULO COELHO

O ALEPH Autor: Paulo Coelho. Editora: Sextante (253 páginas). Preço: R$ 24,90.

}

Primeira obra de Paulo Coelho editada pela Sextante, O Aleph chega às livrarias com uma tiragem inicial de 200 mil exemplares. PLANETA DO BRASIL/DIVULGAÇÃO

PAULO COELHO, DE VOLTA À MAGIA

conecta a Rússia europeia com as províncias do Extremo Oriente russo, Mongólia, China e Mar do Japão), o escritor descreve o esforço de se despir de seu ego e orgulho para se abrir a sentimentos mais nobres como amor e perdão.

Chega às livrarias amanhã O Aleph, primeiro livro do autor pela Sextante e que marca seu retorno à não-ficção

Trágica paixão. Um dos momentos mais interessantes da narrativa é o surgimento de uma jovem leitora, Hilal, que aparece durante a travessia da Rússia e que acredita ter recebido um chamado para ajudá-lo. Mais que uma fã, ela está determinada a conquistá-lo movida por uma trágica paixão que os uniu em uma vida passada. Coelho, que é casado há 30 anos com Christina, trata a situação com cavalheirismo (“Tenho certeza de que é uma questão de tempo até que ela encontre a pessoa que Deus colocou em sua vida”, diz, na entrevista realizada pela Sextante) e aproveita para tratar de um tema delicado, a reencarnação. O Aleph, portanto, marca a volta de Paulo Coelho às origens, especialmente em obras como O Diário de Um Mago e O Alquimista, que revelam seu fascínio pela busca espiritual. Aos detratores, porém, o novo título é uma tentativa de resgatar tempos gloriosos, ameaçados pelos últimos livros de ficção que não venderam tanto como de costume. Seja qual for o ponto de vista, Coelho continua atraindo muitos leitores, computando mais de 135 milhões de exemplares vendidos em toda sua carreira. Detalhe que não escapa à Sextante, que antecipou a venda de O Aleph para os fãs do escritor, além de rodar 200 mil cópias como tiragem inicial.

Ubiratan Brasil

Aleph é a primeira letra de diversos sistemas de escrita e normalmente simboliza o início de algo. É ainda o título de uma das principais obras do escritor argentino Jorge Luis Borges, provavelmente o ponto mais alto de sua narrativa ficcional. E, a partir de amanhã, quando chegar às livrarias brasileiras, O Aleph surge também como o mais recente livro de Paulo Coelho, que marca sua estreia em nova editora, a Sextante. Na verdade, marca também sua volta à não-ficção ao relatar, em primeira pessoa, a sucessão de dúvidas sobre sua fé que o atormentou em 2006. Não foi algo passageiro ou fugaz – Coelho mostra que, para se reaproximar de Deus, era preciso reavivar experiências, como viajar e buscar novas formas de conexão com as pessoas. Assim, comungando com a observação de Borges (“O que a eternidade é para o tempo, o Aleph é para o espaço”), o escritor empreendeu, entre março e julho daquele ano, uma grande peregrinação pela Europa, Ásia e África a

fim de decifrar os mistérios que incomodavam seu íntimo. A motivação veio de J., seu mestre espiritual: “Está na hora de sair daqui, reconquistar seu reino.” “A fé não é algo estático, mas uma dinâmica constante”, diz Coelho em uma entrevista divulgada pela Sextante – o escritor ainda não conversou com a imprensa por estar em mais uma peregrinação por Santiago de Compostela. “Portanto, eu não chamaria isso de crise, mas de um comportamento normal, com altos e baixos. Uma fé que se cristaliza perde seu sentido e se transforma em fanatismo. A fé cresce quando é alimentada pela dúvida e pelos questionamentos interiores.” Logo no início do livro, Coelho revela sua preocupação em tratar de um questionamento espiritual justamente no momento em que o planeta é assolado por sérios problemas materiais, como fome, desemprego, guerras. “Todos querendo resultados imediatos para resolver pelo menos alguns dos problemas do mundo ou de sua vida pessoal (...) e eu aqui, querendo seguir adiante em uma tradição espiritual cujas raízes se encontram em um passado remoto, longe de to-

TRECHO

“O

chão está molhado, imagino que meus tênis tão meticulosamente lavados...

...dois dias antes estarão de novo cheios de lama em mais alguns passos. A minha busca por sabedoria, paz de espírito e consciência das realidades visível e invisível já se transformou em rotina e não dá mais resultado. Quando tinha 22 anos, comecei a me dedicar ao aprendizado da magia. Passei por diversos caminhos, andei à beira do abismo durante anos importantes, escorreguei e caí, desisti e voltei. Imaginava que, quando chegasse aos 59 anos, estaria perto do paraíso e da tranquilidade absoluta...” Imortal. Desfiando um rosário de dúvidas sobre sentido da fé dos os desafios do momento presente?”, indaga-se. A decisão se justifica, acredita ele, graças ao raciocínio de que a ordem mundial só poderá ser conquistada a partir do momento em que existir pri-

meiro a ordem pessoal. “A viagem não foi para encontrar a resposta que estava faltando na minha vida, mas para voltar a ser rei do meu mundo. Estou de novo conectado comigo e com meu universo mágico à mi-

nha volta. É isso que faz a vida interessante: acreditar em tesouros e milagres”, escreve. Durante a peregrinação, realizada principalmente pela Transiberiana (rede ferroviária com mais de 9 mil quilômetros que


D10 Caderno2 %HermesFileInfo:D-10:20100723:

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

O ESTADO DE S. PAULO

Arte, Cultura e Lazer JULHO

Shows e Espetáculos de Arte MÚSICA NO MCB Apresentações musicais gratuitas de qualidade num cenário encantador: o terraço do Museu da Casa Brasileira, defronte a seu jardim de 6.600 metros quadrados.

Domingos, às 11h

Av. Brig. Faria Lima, 2705 Jd. Paulistano - Fone: 3032-3727

Domingos, às 11h Gratuito

JULHO

Visitas orientadas: 3032-2564 Site www.mcb.org.br

“LASAR SEGALL RETROSPECTIVA” A mostra apresenta pinturas, desenhos, gravuras, esculturas, desde os mais antigos, de cerca de 1909, até sua produção da década de 50.

Exposição de longa-duração R. Berta, 111 - Vila Mariana, Tel.: 5574 7322 Site: www.museusegall.org.br De terça a sábado e feriados das 14h00 às 19h00, domingo até às 18h00 ENTRADA GRATUITA

JULHO

mam ECOLÓGICA Curadoria de Felipe Chaimovich inspirada em conceitos do intelectual austro-francês André Gorz exibe 22 obras nacionais e internacionais na Grande Sala do MAM-SP

02/07 a 19/09 Parque do Ibirapuera, Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - Portão 3 Terça a domingo e feriados. Bilheteria das 10h às 17h30. Visitação das 10h às 18h Entrada franca até o dia 10 de fevereiro. Ingresso: R$ 5,50 Sócios do MAM, crianças até 10 anos e adultos com mais de 65 anos não pagam entrada. Site: www.mam.org.br

JULHO

Saiba todos os segredos e dicas de como beber e comer bem.

JOSÉ MANUEL BALLESTER FERVOR DA METRÓPOLE FOTOGRAFIAS

Toda quinta no Estadão.

Mostra com 30 fotografias coloridas que retratam os principais elementos da arquitetura da cidade de São Paulo. As imagens foram realizadas entre 2007 e 2009, por José Emanuel Ballester, um dos fotógrafos da Espanha

26/06 a 22/08

Praça da Luz. 02 - Centro. Fone 3324 1000. De terça a domingo, das 10h às 18h. www.pinacoteca.org.br


%HermesFileInfo:D-11:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Caderno2 D11

Shows e Espetáculos de Arte

Todos aqueles supérfluos absolutamente indispensáveis.

Automóveis, imóveis, obras de arte, antiguidades, aviões, helicópteros, barcos e até animais fazem do Ultra um guia de compras diferente de tudo que você já viu.

(11)

Ligue e anuncie:

3855-2001 ou

0800 55 2001 (interior e outras localidades)

Novos Classificados do Estadão. A melhor opção para quem quer comprar ou vender.

0800-118220 Para a programação completa visite www.sescsp.org.br

Informações sobre estas e outras atividades no MÚSICA

ESTREIA HOJE

TEATRO gente novA no pedAço

mArcelo pretto Dia 23, 20h sãO CAEtAnO

FlÁvio guimArães

Musiktheater in drei Teilen

A mazônia

Apresenta seu novo trabalho The Blues Follows Me. Dia 24, 20h

Music theatre in three parts

IPIrAngA

Teatro música em três partes

cAndeiA - luz dA inspirAção

mostrA de teAtro monte Azul 2010

Homenagem ao sambista Antonio Candeia Filho. Com Leci Brandão, Marcos Sacramento e Graça Braga. Dia 24, 21h e dia 25, 18h

pessoAs Que pAssAm A pAsso de pÉs

PInhEIrOs

FestivAl de inverno de pArAnApiAcAbA

Com a Cia. Bastarda. Dia 24, 21h

As FolHAs do cedro Texto e direção Samir Yazbek. Com Helio Cicero e Companhia Teatral Arnesto nos Convidou Sex. e sáb., 21h. Dom., 18h VIlA MArIAnA

sAntO AMArO

o FAntÁstico repArAdor de FeridAs

EXPOSIÇÕES

Texto Brian Friel. Tradução e direção Domingos Nunez. Com Walter Breda, Mariana Muniz, Fernando Paz. Dias 24 e 25, 20h

Nô Stopa – Dia 24, 14h Virginia Rosa – Dia 24, 18h30 Irmandade do Blues – Dia 25, 18h30 Projetonave – Dia 25, 14h

sAntO André

sAntO André

60 fotos pertencentes ao acervo da coleção National Geographic, especializada em fotografia de meio ambiente, paisagem e sustentabilidade. Curadoria Eder Chiodetto. Ter. a dom. PInhEIrOs

CINEMA

ESTREIA HOJE

vincere (ITA, FRA, 2009) De Marco Bellochio. Consulte dias e horários das sessões

Texto e direção Marcio Abreu. Com Companhia Brasileira de Teatro. Sex. e sáb., 21h. Dom., 19h30

ESPORTES

DANÇA

Árvore dA vidA

esporte sustentÁvel Recreações baseada nos 3 Rs: Recriar novos meios para a prática esportiva, reeducar o movimento e respeitar o limite do corpo. Sex., 11h, 14h e 16h. Sáb., 11h e dom., 13h

desAFios de mesA Jogos com problemas desafiadores. Dia 24, 10h30. Inscrição antecipada. sãO CAEtAnO

sAntAnA

INFANTIL

repertórios coreogrÁFicos

lA vie en rose??? Com a Companhia de dança de Diadema. Dia 23, 21h IPIrAngA

tic tAc As pAlAvrAs e o mundo Exposição interativa que, por meio de instalações artísticas, traquitanas e adereços apresenta brincadeiras com os sons, sentidos, significados e usos das palavras. Ter. a dom.

CInEsEsC

Livre para todos os públicos

POMPEIA

PInhEIrOs

vidA ForA dA ordem: FotogrAFiAs dA nAtionAl geogrApHic

Uma visão sobre a Amazônia e suas múltiplas visões e personagens, contrapondo a tecnologia ocidental e o xamanismo Yanomami. Espetáculo multimídia produzido em parceria com o Instituto Goethe, Bienal de Munique (ALE), ZKM | Centro de Arte e Mídia de Karlsruhe (ALE), Teatro Nacional São Carlos de Lisboa (POR) e Hutukara Associação Yanomami. Até dia 25. Sex. a dom.

Não recomendado para menores de 10 anos.

POMPEIA

Não recomendado para menores de 12 anos.

Direção Jacqueline Obrigon. Com Cia. A Hora da História. Dom.,16h tertúliA – encontros dA literAturA

IPIrAngA

HistóriAs e tÉcnicAs AnimAdAs

pArQue lúdico

HildA Hilst, por clÁudio Willer

bicHos do mundo

Orquestra Mágica, Bichos da Mata e Espaço de Aventuras. Qua. a dom.

Direção Albert Kinke Dia 20, 15h

Com a Banda Strombólica. Dia 24, 15h sãO CAEtAnO

Não recomendado para menores de 14 anos

Não recomendado para menores de 16 anos

ItAquErA

Não recomendado para menores de 18 anos.

Peça para sua TV por Assinatura incluir o SESCTV em sua programação.

Artes visuAis • cinemA • culturA digitAl • dAnçA • esporte • literAturA • meio Ambiente • músicA • teAtro • lAzer • educAção em 32 unidAdes no estAdo de são pAulo.


D12 Caderno2 %HermesFileInfo:D-12:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Teatro. Estreia

YAZBEK EM BUSCA DE SUAS

AS FOLHAS DO CEDRO Sesc Vila Mariana. Teatro (608 lugares). Rua Pelotas, 141, 5080-3000. 6ª e sábado, às 21 horas; domingo, às 18 horas. R$ 20. Até 22/8.

RAÍZES E

ORIGENS Em As Folhas do Cedro, autor mostra mulher que revisita seu passado

O teatro de Samir Yazbek é um teatro do encontro. Ou de busca pelo encontro. As histórias mudam. Os enredos parecem completamente distintos. Mas podem quase sempre ser lidos como jornadas de autoconhecimento. Tal traço já se delineava em O Fingidor, peça que lhe rendeu notoriedade em 1999, na qual esquadrinhava a figura de um Fernando Pessoa defrontado com a morte próxima e a angústia. Continuou a despontar em alguns de seus textos recentes, como A Noite do Barqueiro (2009). E pode ser novamente encontradoemAsFolhasdoCedro,montagem que vem a público hoje, no Sesc Vila Mariana. Na peça, Yazbek evidencia uma mulher de meia idade, filha de um casal deimigranteslibaneses, quetenta reinterpretar a própria história familiar. À mão, a personagem não tem novos fatos ou informações, mas apenas o desejo de compreender a figura do pai, que a abandonou na infância. “Dentrodemim,estouescrevendo essa história há muitos anos”, observa o dramaturgo. Muitos elementos pessoais de Yazbek–quetambém temascendência libanesa – entraram em

jogona composição da obra, mas ele tentou livrar-se do cunho autobiográfico do texto ao construir um espaço cênico onde intercala aquilo que seria a realidade aos planos da memória e da imaginação. Uma distinção que não contamina apenas o texto, masquetambémsobressainacenografia e no desenho de luz. “Sempre compactuei com a visão do Tolstói, de que falar da As Folhas do Cedro. Habitual parceiro do dramaturgo, o ator Helio Cicero encarna um pai que abandona a família nos anos 70 própria aldeia é um jeito de falar do mundo, mas não queria se vê colocada em um espaço de gem do pai é o ator Helio Cicero, JOÃO QUESADO/DIVULGAÇÃO fazer uma peça histórica ou rea- fronteira entre o tempo em que parceiro constante de Yazbek lista”, comenta Yazbek, que as- vive e o de seus pais, a caminhar desde O Fingidor e membro da sina texto e direção. “Então, pa- no limite entre o Ocidente e o companhia do dramaturgo, Arra criar uma tensão, coloquei a Oriente, o moderno e o arcaico, nesto Nos Convidou. Na trama, história sob o ponto de vista des- o sagrado e o profano. ele larga a família em São Paulo, sa filha, porque duranteosanos70,epartepara o Arquétipos . O Norte do País, onde participa da achei que instauconflito desses construção da Transamazônica. rar o olhar dela EM BUSCA DE SI, mundos opostos era uma maneira “A filha sempre teve uma viPERSONAGEM FAZ está materializa- são estereotipada, parcial desse de conseguir se comunicar com ACERTO DE CONTAS do nos persona- pai. A peça capta o momento em o público, e que é gens do pai e da que ela está relativizando essa fiCOM O PAI aí que caberia mãe. Sem nomes gura e consegue olhar para ela. também colocar próprios, como Durante muito tempo ela tomou as contradições do mundo con- seencarnassemfigurasquase ar- o partido da mãe. Mas, aos poutemporâneo.” quetípicas, eles demarcam uni- cos, descobre em si própria um Pode parecer pouco plausível versos distintos: à matriarca, ca- impulso de vida muito parecido essa presença de questões con- be a defesa da tradição e da segu- com o dele”, observa Gabriela Beth Coelho lança nova companhia temporâneas em um enredo que rança. Já o homem, surge como Flores, que constrói uma persosecolocacomoumacertodecon- um representante do gosto pelo nagem que oscila entre o passa- Beth Coelho lança sua nova cia., BR 116, com o monólogo O Terceiro tascomo passado.Ointento,po- desconhecido, pela aventura, e do e o presente, conduzindo o Sinal, escrito pelo jornalista e dramaturgo Otavio Frias Filho. A peça, sorém,flui comcerta naturalidade. ecoa mitos como o do Ulisses, espectador a observar, como bre a incursão de Frias como ator do Oficina, terá três apresentações: Narradora da própria história, em sua longa Odisseia. cúmplice, as filigranas de sua hoje e sáb., às 21 h, e dom., às 19 h, no Eva Herz (Av. Paulista, 1.073) a protagonista (Gabriela Flores) Quem dá vida a esse persona- perspectiva dos fatos. FERNANDO STANKUNS/DIVULGAÇÃO

Maria Eugênia de Menezes

Dança. Contemporânea

CORPOS QUASE JUNTOS – E O SUBLIME SE FAZ ✽ Crítica: Helena Katz ✪✪✪✪ ÓTIMO

uas pessoas, seis cubos pretos de tamanhos variados, e 24 rodinhas. Com esses poucosingredientes, a vida lá fora invade o palco. De repente, nos deparamos com fluxossemelhantesaosdasmetrópoles: uns estancam, outros seguem em direções as mais variadas. Cadeira de Rosas, nova produçãodoGrupoMusicanoar,formado por Helena Bastos e Raul Rachou,com um material muito claro e apenasaparentemente muito simples, produz metáforas poderosassobreosmodosdeviverjunto que temos desenvolvido. A dupla de ‘dançarinantes’ – as-

D ● Milton

simosnomeia aficha técnica– organiza um jogo de tensões com os seis cubos que vai se intensificando ao longo da obra. Experimentam modos diferentes defazer cadaumdelessedeslocare,aospoucos, passam a realizar duas operaçõessimultâneas:adebuscarajustes entre seus corpos e os cubos, e a de riscar o espaço com os deslocamentos que vão inventando. Em Cadeira de Rosas, o corpo se distende, ampliado pelas experiênciascomoscubos.Nemocorpo, nem o espaço estão prontos antes de a dança acontecer. É a dança, apoiada pela iluminação sensível de Maria Druck, que vai desenhando o tamanho e o contorno de cada situação. É uma referência ao que cada um de nós faz, na sua vida na cidade. Assim como cada qual produz um mapa particularda‘sua’cidade,deacordo com os hábitos de circulação

INES CORREA/DIVULGAÇÃO

Cadeira de Rosas. Destaque na produção recente de dança que pratica, cada escolha de cubo, de percurso e do que acontece nessa combinação de ambos com o corpo, faz nascer um certo tipo de espaço e de corpo. Uma proliferação de encontros e afas-

Hatoum. O colunista, que escreve quinzenalmente às sextas neste espaço, está em férias

tamentos materializa os “quases”quenosregem:quasenostocamos quando nos aproximamos, quase ficamos juntos quando estamos no mesmo ambiente. Cadeira de Rosas traz ar fresco

para a cena da dança contemporânea brasileira. Enquanto a maior parte das obras trabalha a articulação entre corpo e chão, Helena eRaul, depoisde sua última produção (Vapor, 2009), coreografia na qual os corpos mal se separavam, em exercícios de manipulação que testavam os limites do controle e da dominação, agora não mais se tocam. Se em Vapor o corpo de um se continuava no do outro, através dos acordos que estabeleciam, agora cada qual parece ocupado com uma tarefa só sua com os cubos. E o corpo do outro se faz presente todo o tempo como um demarcador/estimuladordosdeslocamentos que são realizados, atadopor umolharque enlaçaum ao outro sem que se toquem. Do escuro, eles vão sendo trazidospara aluze, aomesmo tempo, parece que são eles que revelam a luzquecomeça,aospoucos,asurgir.Associando-seàslinhasqueos deslocamentosriscamnastrêsdimensões da cena, ela também vai

dando forma ao espaço que colabora para fazer nascer. A luz ignoraasmedidasdolugardaapresentação,nãootratacomoumatotalidade habitada pelos dois corpos. Éumaluztátil,queencostanocorpo como quem precisa reconhecer primeiro os seus contornos. Um outro tipo de luz vem da dança de Raul Rachou. A dose certade intensidadede cadagesto tonaliza a precisão do seu desempenho, revelando-o como um dos mais consistentes intérpretes da cena atual. Com poucos elementos e um foco claro no que escolheu tratar, Cadeira de Rosas se destaca da maior parte da produção recente, açodada pela superficialidade dos modos de lidar com o que põe no palco. Com rigor e uma secura que intensificam a qualidade das trocas entre os dois “dançarinantes” e a de cada um deles com os cubos, esta nova produção sugereterapenasdelineadoum caminho rico que, possivelmente, continuará a ser expandido.


FIAT 1 O ESTADO DE S.PAULO ● SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010


%HermesFileInfo:FIAT-2:20100723:

2 FIAT SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010 ● O ESTADO DE S.PAULO


FIAT 3 O ESTADO DE S.PAULO ● SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010


4 FIAT SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010 ● O ESTADO DE S.PAULO


E1 %HermesFileInfo:E-1:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Vacilo verde

Dunga na mira tricolor

Orgulho do mestre

Palmeiras abre 2 a 0, mas deixa Botafogo empatar. Flu é o líder

São Paulo dá última chance ao técnico Ricardo Gomes

Na Alemanha, Schumacher correrá ao lado de 5 compatriotas e pupilos

Pág. E3

Pág. E2

Pág. E6

VALDRIN XHEMAJ/EFE

Esportes estadão.com.br

Seleção brasileira EPITACIO PESSOA/AE–9/7/2010

Expectativa. Mano Menezes dirigiu treino do Corinthians ontem

TEIXEIRA CORRE PARA ANUNCIAR HOJE O

TÉCNICO Eduardo Maluf Sílvio Barsetti

Luiz Felipe Scolari tem o perfil que Ricardo Teixeira considera ideal para reformular a seleção brasileira e montar um time fortepara a Copa de 2014. A CBF, no entanto, julga que Felipão não deu nenhuma grande demonstração de desejo de voltar a comandar a equipe. Por isso, tirou seu nome da lista. Sem o palmeirense,surgiramdúvidas na cabeça do presidente da entidade. Teixeira passou boa parte da tarde e da noite de ontem em seu gabinete reunido com pessoas próximas, com as quais analisou os três “finalistas” ao cargo: o favorito Mano Menezes, Muricy RamalhoeVanderlei Luxemburgo. O convite será feito hoje e o objetivo da CBF é divulgar o eleito até o fim da tarde. O dirigente passará o início da manhã de hoje estudando todos, revendo a carreira dos três, os bons e os maus momentos de cada um antes de telefonar para o escolhido.Mano seguiacomo favorito, mas ameaçado pelos treinadores de Fluminense e Atlético-MG. A expectativa da cúpula corintiana, porém, é de que vá manter essa vantagem até o fim dacorridaeseráotécnicodoBrasil. Por isso, já fez até contato com Adilson Batista, ex-Cruzeiro, atualmente desempregado. Fato é que o futebol brasileiro, com exceção de Felipão, não tem, no momento, um treinador inquestionável, com grande apoio popular e que venha ganhandovariadostítulos. Luxemburgo já viveu fases espetacula7 8 9 10 11 12

res, mas anda em baixa. Muricy teve três ótimas temporadas pelo São Paulo, mas, desde 2009, não tem brilhado tanto. E Mano, emborafaçabomtrabalhonoCorinthians, ainda não tem conquistascomoBrasileiroouLibertadores – recentemente viu seu timeser eliminado precocemente da competição continental.

A avaliação da CBF. Mano, o mais jovem (48 anos), está na frenteporque, além deser considerado maduro e relativamente experiente pela CBF, é de fácil convívio,lidabemcomaimpren-

MUDANÇAS

“ A seleção precisa de renovação para a Copa de 2014” “ Temos de apostar em quem tem hoje 18, 19 anos” RICARDO TEIXEIRA Presidente da CBF

sa e mostrou capacidade no Grêmioe, principalmente,no Corinthians. Perde para os concorrentes no quesito títulos. Vanderlei Luxemburgo, o mais velho (58 anos), tem currículoinquestionável e não seabala com pressão – já foi testado váriasvezes.Mas “caiu deprodução” recentemente, não foi bem em sua passagem pela seleção, de1998a2000, etem“personalidade forte”. Às vezes, fica incomodado com reportagens na imprensa e não aceita críticas. Muricy Ramalho, de 55 anos, tornou-se técnico top depois do tricampeonato brasileiro com o São Paulo. Também tem grande vivência no futebol e passou por situações difíceis sem mostrar abatimento. Não costuma, porém, ser simpático com a mídia.

Renovação do elenco. Em co-

mum,na visão deRicardoTeixeira, todos trabalham bem com jogadores jovens, algo fundamental no início do ciclo até o Mundial de 2014, no Brasil. Depois da derrota na África do Sul, o presidente da CBF declarou, em entrevista ao canal SporTV, que a prioridade a partir de agora será a renovação do grupo. Na Copa, o time eliminado nas quartas de final pela Holanda tinha a média de idade mais alta entre os 32 participantes. O novo técnico convocará na segunda-feira os atletas para o amistoso contra os Estados Unidos, no dia 10 de agosto, em New Jersey. Terá, assim, apenas o fim de semana para elaborar a lista que só contará com nomes que atuam no Brasil.

Presidente da CBF passou a noite analisando três nomes e planeja acertar a contratação até o fim da tarde. Mano é o favorito, mas Muricy e Luxemburgo também têm chance

EVELSON DE FREITAS / AE–8/11/2009

RAIO X ●

Lista inicial com 6 nomes

A CBF trabalhava com seis nomes antes de indicar os finalistas Mano Menezes, Muricy Ramalho e Vanderlei Luxemburgo. Os outros eram Luiz Felipe Scolari, Ricardo Gomes e Leonardo.

Perfil do técnico

Tem de ser experiente, trabalhar bem com jovens e saber suportar pressão, perfil em que os três se encaixam na visão da CBF. ● Prós e contras de cada um

Luxemburgo. Quietinho, técnico do Atlético-MG entrou na lista WILTON JUNIOR/AE

MANO MENEZES: Mostrou competência no Grêmio e, sobretudo, no Corinthians, e sabe lidar bem com a imprensa, mas não tem os títulos de expressão de seus concorrentes. MURICY RAMALHO: Tornou-se um dos técnicos top do País ao conquistar o tricampeonato brasileiro com o São Paulo, em 2006, 2007 e 2008. Não costuma, no entanto, ser tão simpático com a imprensa. VANDERLEI LUXEMBURGO: É experiente, tem currículo notável, não tem medo de ousar e enfrentar pressão. Mas seus trabalhos não deram grandes resultados nos últimos anos e seu temperamento é considerado difícil. Já teve passagem pela seleção brasileira, entre 1998 e 2000, sem sucesso.

Vitória. Muricy Ramalho virou líder do Brasileiro com o Flu ontem


E2 Esportes %HermesFileInfo:E-2:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

AnteroGreco

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

da não foi embora, mas quase: nas vezes em que entrou em campo fez figuração. Em seguida, despontou o Chelsea no horizonte de Neymar. O clube inglês costuma gastar dinheiro a rodo, vislumbrou oportunidade de investir numa promessa e fez sua proposta. Os milhões de euros mexeram com a cabeça do jovem e de seus representantes. Bagunçou o desempenho dele também: tem parecido um zumbi em campo. Sei que o dinheiro movimenta o esporte e seria ingênuo achar que existe amor à camisa. Coisa antiga, reservada para exceções de praxe. Porém, se os que cuidam da carreira do Neymar botam fé em evolução, deveriam esperar mais um pouco. Amadurecimento e novas conquistas só farão valorizá-lo. Ou acham que é melhor não arriscar e aproveitar a maré favorável? Pois é, vai que o diamante não passe de vidro colorido... Depois, se falou que Wesley também estava na mira dos gringos. O mesmo Wesley se desentendeu com Robinho pornãogostardeumabrincadeira.Robinho está com a cabeça e os pés fora de lugar, desde a derrota para a Holanda em Port Elizabeth. E Dorival não esconde irritação com a perspectiva de ver desfeito o mais belo projeto de time que

Urubus à espreita

R

antero.greco@grupoestado.com.br

eluto a entrar na onda de dizer queageração3dosMeninosda Vila acabou. Não quero aderir à corrente dos derrotistas de plantãoeafirmarqueoSantosdoprimeiro semestre foi enganação. Não foi. Afirmaçõesnegativasdeixoparasantistairritado com resultados recentes ou para rivais que veem oportunidade de curar dor de cotovelo. Prefiro apostar em reação de Dorival Júnior e sua rapaziada, se não perderem o trem da história. Mas é inegável que há coisa errada no Santos, que desandou com a parada forçada do Mundial. Nesse período, o ambiente na Vila deixou de ser descontraído,otimeabandonouoencantoemalgumaesquinaeseviuacuadoporassombração chamada mercado europeu. Na primeira investida, cedeu André para o intrépido futebol da Ucrânia. O rapaz ain-

surgiu nos últimos anos no Brasil. Acrescentem-se a ausência de Ganso, o maestro da equipe, distribuição de máscaras no elenco e está pronto o clima par entornar o caldo. A volta por cima é possível – e está aí a final da Copa do Brasil. Tomara que ressurja o futebol bonito e eficiente do Santos. Para alegria de quemgosta do esporte. Para tristeza dos abutres da vida. Sobrevida. O São Paulo cozinha em fogo brando o cargo de Ricardo Gomes, maisem baixano Morumbi doqueburaco de metrô. Mas, por falta de opção no momento, a cartolagem tricolor deci-

Oportunismoeestupidezsãouniversais e atemporais. Superstição não sai de moda. Esse polvo seria ingrediente suculento para uma paella. Mas cairia bem fritinho ou à doré. Descontrole e covardia. Leão deveria estar mais do que maduro para parar com brigas de adolescentes. Mas parece que não aprende. O destempero dele, depois do empate com o Vitória, contagiou os jogadores do Goiás. Não é de estranhar a reação infantil e covarde de Rafael Moura, que bateu em repórter pelas costas e depois fugiu. Ué, se era tão macho por que saiu correndo em seguida?

Tem gente a torcer por mais Pinóquio à solta. Felipão fica bravo tropeços do Santos para cravar ao falar de seleção e garante que nino fim dos Meninos da Vila-3 guém da CBF o procurou sequer para diu não mexer na comissão técnica. Afinal, daqui a poucos dias haverá duelos com o Inter pela Libertadores. De quebra, mostra que é difereeeen-tche, como alardeia. Diferente, pero no mucho. Santa ignorância. Prefeito de um vila-

rejo na Espanha inaugura escultura do polvo Paul, talismã do título mundial.

insinuarconvite parasubstituirDunga. Negativas também fazem parte do discurso de Mano Menezes e Muricy Ramalho. Parto do princípio de que os três dizem a verdade, pois é feio chamar alguém de mentiroso até prova em contrário. Mas tem gato na tuba, porque a CBF promete anunciar já o nome do eleito. Quem está a blefar com a opinião pública?

Turbulência no Morumbi SERGIO NEVES/AE

Sobrevida. Só classificação contra o Inter garante R. Gomes

OS PECADOS DO TREINADOR NO MORUMBI

1

Demorou para definir um esquema tático e a formação ideal no início da temporada. O time só atuou bem diante do Cruzeiro

2

O treinador faz apostas erradas. Insiste em Richarlyson, Jean e Junior Cesar, mesmo quando os jogadores são muito criticados pela torcida

Dunga entra na pauta da diretoria do São Paulo

Campeonato Brasileiro. A última chance que Ricardo Gomes deverá ter de permanecer à frente do São Paulo é eliminaroInter,emboraháquemqueira tirá-lo antes. Se cair diante dos gaúchos, será demitido logo na sequência. “Seria injusto o clube demiti-lo agora. Foi o Ricardo quem credenciou o time à Libertadores no Brasileiro do ano passado, assim como foi ele quem levouaequipeàsemifinalagora”, explicouosuperintendentedefutebol, Marco Aurélio Cunha.

mifinaldaTaçaLibertadorescontraoInternacional,adiretoriatricolor resolveu manter Ricardo Gomes. Mas o técnico está com os dias contados após três partidas de futebol ruim e resultados inexpressivos na retomada do

Dunga ganha força. O nome preferido do presidente Juvenal Juvêncio para substituí-lo é o de Dunga. A Rádio Jovem Pan noticiou ontem que o ex-comandante da seleção brasileira já teria acertadocomoclubeeseapresentarianasegunda-feira.Osdirigen-

Dirigentes mantêm Ricardo Gomes, por enquanto, mas já estudam convite ao ex-técnico da seleção

Giuliander Carpes

Balançou, mas não caiu. Ainda. Na impossibilidade de causar grande mudança de rumo antes dequarta-feira,quandooSãoPaulo disputa o primeiro jogo da se-

tes do São Paulo negaram o fato. O técnico goza da admiração de Juvenal,que gostoude suapostura nos quatro anos à frente da equipe do Brasil. “Ele manteve a firmeza mesmo nos momentos mais difíceis”, teria dito a interlocutores em reunião após o empate com o Grêmio Prudente (1 a 1), anteontem, no Morumbi – o São Paulo ainda perdeu para Avaí (2 a 1) e Vitória (3 a 2). Dunga disse ao Estado, há duas semanas, que gostaria de tirar pelo menos um mês para descansar e ficar mais próximo da família – seu pai tem problemas desaúde–para depoispensarem novos desafios profissionais. Fontes de Porto Alegre garantiram que ele não pensa em assumir o São Paulo agora. Depois das férias, porém, pode mudar de ideia. Essa é a aposta dos diri-

Corinthians

ENTREVISTA Thierry Henry,

3

Inexplicavelmente, não conseguiu que a equipe mantivesse o embalo após a pausa para a Copa. Time joga sob desconfiança

atacante francês

‘Pretendo pendurar as chuteiras nos EUA’ Paulo Favero

Ídolo francês, campeão mundial em 1998 e jogador do Barcelona nos últimos anos. O atacante Thierry Henry decidiu deixar a Europa e foi buscar novos ares nos Estados Unidos. Contratado pelo New York Red Bull, o jogador de 32 anos precisava fugir do olho do furacão, principalmente após o fracasso da França na Copa do Mundo. Ele esteve envolvido na maior polêmica das eliminatórias, quando usou a mão para carregar a bola no gol que eliminou a Irlanda. Depois, teve participação apagada na África do Sul, em meio a confusões no elenco. Nesta entrevista exclusiva, feita

por e-mail, o craque explicou como projeta sua carreira.

gum tempo e meu pensamento não vai mudar.

● Este é seu último contrato?

● Como avalia o que ocorreu na

Com certeza. Estarei aqui pelos próximos quatro anos e meio e pretendo pendurar as minhas chuteiras com as cores do New York Red Bull.

África do Sul?

● Já pensou em jogar no Brasil?

Como estava na Europa, nunca surgiu a oportunidade. Mas, sempre admirei bastante a técnica dos brasileiros.

Não jogamos bem. ● Como era a sua

relação com Raymond Domenech e com os jogadores?

● Sua decisão de não

O Domenech era o chefe e você precisa ter respeito ao chefe o tempo inteiro. Sobre os companheiros, sempre tive ótimo relacionamento, alguns se tornaram grandes amigos por muito tempo e com quem converso até hoje. ● Como foi a sua conversa com o presidente Nicolas Sarkozy?

Foi algo diferente e inesperado. Acho que foi muito bom, mas o conteúdo permanece apenas entre nós dois. ● O que estará fazendo em

atuar mais pela seleção é definitiva?

2014, ano da Copa no Brasil?

No futebol é complicado planejar onde se estará amanhã, o que dirá em quatro anos!

Sim. Foi uma decisão que tomei há alDAVID CLERIHEW

Danilo pode perder vaga para Tcheco Mano Menezes não escondeu suairritaçãocomomeia Danilo na derrota por 3 a 1 para o lanternaAtlético-GO. Nolance do segundo gol, o técnico pediu ao meia que jogasse a bola para fora para que Bruno César fosse atendido. Ele não cumpriu, chutou-a no juiz e viu o lance terminar em gol. Irritado,otreinador tirouojogador, gritou bastante com ele e pode substituí-lo por TchecodiantedoGuarani,domingo, no Pacaembu. Danilo vinha em baixa antesdaCopaechegouaserafastado para melhorar o físico. Voltou, mas ainda não agradou aos torcedores, que o vaiam a cada jogo e está perto de perder a vaga novamente.

gentes são-paulinos. Gomes “caiu e levantou”. Durante o dia, houve rumores de que Ricardo Gomes havia sido demitido. Além de Dunga, os nomes de Vanderlei Luxemburgo, técnico do Atlético-MG, e Adílson Batista, que estaria acertado com o Corinthians caso Mano Menezes vá para a seleção brasileira, teriam sido sondados. Mas nenhum deles teria aceitado a oferta são-paulina. Mesmo após o vice-presidenteCarlosAugusto deBarros eSilva, o Leco, declarar que não poderia garantir Ricardo Gomes no cargo, o técnico orientou um treino normalmente durante a tarde de ontem no Centro de Treinamento do clube, na Barra Funda. Ganhou duas semanas de sobrevida.

Melhor na tv ● FUTEBOL CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE B Ponte Preta x Ipatinga

21h / SPORTV (rede) América-RN x Bragantino

21h / SPORTV (só Campinas) América-MG x Icasa

21h / PAY-PER-VIEW ●

VÔLEI

LIGA MUNDIAL Cuba x Itália

17h30 / SPORTV Argentina x Sérvia

21h / SPORTV2 ●

AUTOMOBILISMO – F-1

Treinos do GP da Alemanha

6h e 9h / SPORTV ●

CICLISMO

TOUR DA FRANÇA 18ª volta

10h30 / ESPN


Esportes E3

%HermesFileInfo:E-3:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Campeonato Brasileiro SÉRGIO NEVES/AE

O ataque funcionou. Kléber (E) marcou um belo gol, o segundo do Palmeiras no Pacaembu, mas não evitou o tropeço em casa. ‘Fizemos os gols, mas precisamos segurar mais lá atrás’ SERGIO NEVES/AE

Decepção no 2º jogo do Palmeiras com Felipão Equipe vencia o Botafogo por 2 a 0, ontem, mas vacilou na defesa, sofreu dois gols de cabeça e cedeu a igualdade Bruno Deiro

Não foi desta vez que o Palmeiras de Felipão engrenou. Ontem, no Pacaembu, abriu dois de vantagem sobre o Botafogo na etapa final e permitiu o empate por 2 a 2, em gols de cabeça. Com uma defesa improvisada, o Alviverde não soube segurar a vantagem e segue sem vencer na volta do festejado treinador ao clube. A exemplo da derrota por 4 a 2 para o Avaí, na rodada anterior,

em que teve um jogador a mais durante todo o segundo tempo, o Palmeiras desperdiçou ontem boa chance de sair com a vitória. “Fizemos os gols de que precisávamos,masnãoconseguimossegurar a vitória”, lamentou Kléber, autor de belo gol. “Os gols estãosaindo,masprecisamossegurar lá atrás. A gente teve de improvisar um volante e a falta de jogadores prejudica um pouco.” Em um jogo que empolgou apenas na etapa final, o Palmeiras saiu à frente após o intervalo com gol de falta de Marcos Assunção e ampliou com Kléber. Mas diminuiu o ritmo, perdeu possedebolaechamouoBotafogo para o ataque. Na bola aérea, os cariocas esfriaram a festa no Pacaembu, que teve público modesto (pouco mais de 12 mil). Início sob pressão. O Palmei-

PALMEIRAS BOTAFOGO

2 2

Gols: Marcos Assunção aos 2, Kléber aos 12, Jobson aos 25 e Antônio Carlos aos 33 minutos do segundo tempo. PALMEIRAS (4-4-2): Marcos; Vítor, Maurício Ramos, Edinho e Armero; Márcio Araújo, Pierre, Marcos Assunção e Lincoln (Tadeu); Ewerthon (Patrik) e Kléber. Técnico: Luiz Felipe Scolari. BOTAFOGO (4-4-2): Jefferson; Antônio Carlos, Fahel (Edno), Fábio Ferreira e Alessandro; Leandro Guerreiro, Lúcio Flávio (Renato Cajá), Somália e Marcelo Cordeiro; Jobson e Caio (Túlio Souza). Técnico: Joel Santana. Juiz: Alicio Pena Júnior (MG) Cartões Amarelos: Pierre, Fábio Ferreira, Edinho e Caio. Vermelho: Jobson e Marcos Assunção. Renda: R$ 431.981,00 (12.107 pagantes). Local: Pacaembu.

ras começou o jogo acuado e sem saída de bola. Marcado no campo de defesa, o time de Felipão era atacado pelos dois lados e se segurou como pôde. Em 15 minutos, Edinho e Pierre já haviam levado cartão amarelo. Mas o ataque do Botafogo, puxado em boa parte pelo veloz Jobson, foi perdendo o fôlego e, aos poucos, Lincoln e Kléber conseguiram armarjogadas deataque. O primeiro tempo terminou com o placar inalterado e sem grandes oportunidades para os dois lados. Com poucas jogadas de Vítor e Armero pelas alas, o Palmeiras não correspondeu à empolgação da torcida alviverde nas arquibancadas até o interva-

CLASSIFICAÇÃO J

V

E

D

1˚ Fluminense 22 10

PG

7

1

2

8

2˚ Corinthians

21 10 6

3

1

6

3˚ Ceará

19 10

5 4

1

5

4˚ Internacional 16 10

5

1 4

SG

3

5˚ Flamengo

16 10 4 4

2

3

6˚ Avaí

15 10 4

3

3

2

7˚ Cruzeiro

15 10 4

3

3

2

8˚ Guarani

14 10

5

2

-2

9˚ Vitória

3

13 10

3 4

3

0

10˚ Palmeiras

13 10

3 4

3

0

11˚ Grêmio

13 10

3 4

3

-1

12˚ Santos

12 10

3

3 4

1

13˚ São Paulo

12 10

3

3 4

1

14˚ Goiás

12 10

3

3 4

-2

15˚ Botafogo

11 10

2

5

3

1

16˚ Atlético-PR

10 10

3

1 6

-7

17˚ G. Prudente

10 10

2 4 4

-3

18˚ Vasco

10 10

2 4 4

-5

19˚ Atlético-MG

9 10

3 0

7

-7

20˚ Atlético-GO

7 10

2

7

-5

1

■ Vaga na Libertadores ■ Sul-Americana ■ Rebaixamento

Sem vitória. Em dois jogos no comando do Palmeiras, Felipão somou apenas um ponto

lo. “Começamos mal, mas depois equilibramos”, disse Marcos. “Em casa, temos de conseguir resultado melhor.” Apartida monótonadaprimeira etapa deu lugar a duelo emocionante na parte final. Logo após o intervalo, um forte chute de Marcos Assunção fez a festa dos palmeirenses. Em cobrança de falta aos 2 minutos, acertou o ângulo esquerdo e marcou seu primeiro gol pelo Palmeiras. A vantagem deu confiança ao Alviverde e o segundo não demorou a chegar. Aos 12, Kléber recebeu na marca do pênalti, cortou o za-

gueiro e marcou lindo gol, o segundo no retorno ao clube. Aos 24, o baixinho Jobson, de cabeça, diminuiu para os botafoguenses. Aos33, emoutra bolaaérea, surgiu o empate, com Antônio Carlos. Sem Lincoln e Ewerthon, substituídos, o Palmeiras perdeu força ofensiva e não conseguiu reagir. No fim, Jobson e Marcos Assunção trocaram empurrões e foram corretamente expulsos.

11ª RODADA Amanhã 18h30

Avaí x Atlético-MG

18h30

Vasco x Atlético-GO

18h30

Prudente x Vitória

Domingo 16h00 16h00 16h00

Santos x São Paulo Cruzeiro x Grêmio Internacional x Flamengo

16h00

Goiás x Atlético-PR

18h30

Ceará x Palmeiras

18h30 18h30

Corinthians x Guarani Botafogo x Fluminense

“Devagar, ele (Felipão) vai armar o time como quer” Marcos, que após 8 anos voltou a ser treinado pelo técnico JOSE PATRICIO/AE

Técnico se irrita com crítica de Kléber e decreta lei do silêncio Na primeira resposta à imprensa após o jogo de ontem, Luiz Felipe Scolari decretou a lei do silênciono Palmeiras.O técnicomos-

trou irritação com uma declaração de Kléber, que havia dito minutosantesqueadefesanãoestava fazendo a sua parte. “O que a

gente tem de falar, fala lá dentro (do vestiário). Mas não vai afetar em nada. Em vez de falar com vocês, que passem reto, vai ser uma ordem minha”, disse Felipão. “A partir do próximo jogo, se alguém se manifestar a algum repórter, vamos fazer caixinha de 5 mil, 10 mil, e pronto.”

Volta do carrasco. Em sua voltaapós afastamento de 7 meses e meio por conta de doping, Jobson voltou a marcar gol contra o Palmeiras. Mas arrumou bronca com os palmeirenses, que o acusaram de “rebolar” em frente à torcida. “É jovem, tem muito a aprender”, disse Marcos. / B.D.

Fluminense é o novo líder O Fluminense não desperdiçou sua segunda chance de ser líder do Brasileiro – na semana passada apenas empatou com o Grê-

mio Prudente e não ultrapassou o Corinthians. Ontem, um dia após completar 108 anos, a equipe ganhou do Cruzeiro, por 1 a 0 (gol de Leandro Euzébio), no Maracanã, e se isolou na ponta. O Ceará, que também brigava pelo topo, só empatou com o Guarani, por 1 a 1, em Campinas.


E4 Esportes %HermesFileInfo:E-4:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Campeonato Brasileiro

Santos, em busca do encanto perdido Sanches Filho ESPECIAL PARA O ESTADO SANTOS

O Santos atual não lembra nem de longe o time da moda, das goleadas e das dancinhas, que conquistou o Campeonato Paulista com sobras, há dois meses e meio, e se classificou para decidir a Copa do Brasil. Nos 40 jogos do primeiro semestre, a terceirageração dosMeninos da Vila bateu recordes de artilharia, com 124 gols marcados. Na volta ao Brasileiro, após a parada da CopadoMundo,amáquina arrasadoraemperrou. Jásãotrês derrotasseguidas,comamédiaanterior de 3,1 gols por jogo caindo para 0,33, em partidas oficiais. A seis dias de disputar o jogo mais importante do ano, Dorival Júnior só tem dúvidas. De uma hora para outra, o treinador não sabe como resolver os problemas das laterais e do comando de ataque. De todas as incertezas de Dorival Júnior, a principal é se deve escalar titulares ou reservas para enfrentar o São Paulo, domingo, na Vila Belmiro.Seperderoclássico dosdesesperadoscomosreservas,oclima, que já é ruim, piora para o primeiro confronto da decisão da Copa do Brasil, quarta-feira, na Vila Belmiro. E, se optar pela força máxima e perder, com que moral vai encarar o Vitória, três dias depois? O Santos vai precisar fazer uma boa vantagem na Vila porque na semana seguinte o confronto será em Salvador. “O Santos sempre errou em momentosoportunos.Derepente, esses três jogos serviram de alerta e espero que já no próxi-

Até parceiro força a venda de Neymar

SEM DESESPERO

‘As três derrotas serviram de alerta para que, no próximo jogo, o time volte a trilhar o caminho das vitórias’

Daniel Batista

Está cada vez mais difícil segurar Neymar na Vila Belmiro. Wagner Ribeiro, empresário do jogador, e Neymar da Silva Santos, seu pai, já deixaram claro que entendem ser esse o momento ideal para o atacante tentar brilhar na Europa. Quem também entrou na discussão para pressionar o presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira, a aceitar a milionária oferta do Chelsea é o grupo Sondas, dono de 40% do contrato do jogador. Um representante do grupo confidenciou ao Estado que a empresa estaria disposta a receber menos de sua parte para ter a negociação feita. O Chelsea ofereceu € 20 milhões (R$ 45,9 milhões). O Santos disse “não” e afirmou que Neymar só será negociado pelo valor integral da multa rescisória: €35 milhões (R$ 80,4 milhões). Oficialmente, se alguém pagar a multa, o Sondas recebe €14 milhões (R$ 32,1 milhões). “Mas por uns dez € 10 milhões (R$ 22,6 miNeymar.Agente lhões), a gente faz negócio”, dise família querem se o representante da empresa, a negociação abrindo mão de quase um terço do que tem direito. O Chelsea teria de subir sua oferta em mais €11 milhões (R$ 25,2 milhões). Isso se o Santos não abrir mão de nada. Representantes do Sondas acreditam ser pouco provável que uma proposta maior apareça.

DORIVAL JÚNIOR Técnico do Santos

mo o time volte a trilhar o caminho das vitórias”, disse Dorival. “Com todos esses problemas após a Copa, ainda se encontra numa posição que, embora não seja confortável, também não é desesperadora.” Se no Brasileiro ainda restam 28 rodadas e há tempo para recuperação, para a decisão da Copa do Brasil a situação é bem diferente. Os experientes Léo e Edu Dracena vão cumprir suspensão no jogo da Vila, e jogadores fundamentais caíram de produção. André prometeu que marcaria seis gols antes de se apresentar ao Dínamo de Kiev, mas deixou de finalizar. Com a aproximação do retorno ao Manchester City, Robinho vem sendo apenas um jogador esforçado e Neymar parece estar mais preocupado com a fortuna que poderá ganhar nos próximos dias, na provável saída para o Chelsea, da Inglaterra.

RODOLFO BUHRER/LA IMAGEM–21/7/2010

Meninos da Vila fizeram um primeiro semestre impecável, com show de bola e belos gols. Agora, vivem o lado das derrotas

Atletismo CLAUDE PARIS/AP

Em alta, Fabiana vence em Mônaco e lidera competição Brasileira salta 4,80 m em Mônaco e segue em 1º na Liga Diamante; objetivo é chegar a 4,90 m já na próxima disputa MÔNACO

Fabiana Murer deu mais uma mostradeseuexcelentemomento no salto com vara. Ontem, conquistou a etapa de Mônaco e segue na liderança da Liga Diamante. Com a marca de 4,80 m, a brasileira – que neste ano já havia conquistado o Mundial Indoor, além do ouro nas etapas de Roma e Eugène–, abriu boa van-

tagememrelaçãoàsegundacolocada da competição, a alemã Silke Spiegelburg. Sem a presença da adversária russa Yelena Isinbayeva (fora das competições para recuperar a forma física), Fabiana dominou a disputa – quando foi para os4,80m,não haviamaiscompetidoras. A segunda colocada foi a russa Svetlana Feofanova, que marcou 4,70 m, e a americana Lacy Janson ficou com o bronze, ao saltar4,60 m. Elogios. Apesar de não conse-

PRINCIPAIS TÍTULOS 2010 Fabiana conquistou o Grand Prix Indoor de Birmingham, na Inglaterra, em fevereiro. Em março, a saltadora levou o Mundial de Doha. Na Liga Diamante, foi ouro em Roma, Eugene e Mônaco e ficou em 2º em Gateshead.

NA OLIMPÍADA Depois de ser ouro no Pan-Americano, em 2007, Fabiana chegou à final dos Jogos Olímpicos, em Pequim, onde ficou em 10º.

Mais um. Fabiana Murer venceu sua terceira etapa da Liga Diamante, com a marca de 4,80 m que tínhamos de fazer. Nós estávamos mesmo esperando um bom resultado depois que a Fabianativesseachancededescansar e se recuperar do fuso horário da viagem de ida e volta a Eugene”, comentou.

guir superar seu próprio recorde sul-americano, de 4,85m, Fabianarecebeu elogiosdo técnicoElson Miranda. “Fizemos tudo o

Próximo desafio. Fabiana volta a competir no dia 6 de agosto,

FUTEBOL

QUE LUCRO!

em Estocolmo, Suécia, na próxima etapa da Liga Diamante. Graças aos bons desempenhos, a expectativa é de outra vitória. Ainda mais porque as adversárias não terão tempo para descansar, enquanto Fabiana volta para Itália, onde realizará sua preparação. “As atletas daqui vão disputar o Campeonato Europeu (de

27/7 a 1º/8)”, observou Miranda. O técnico aposta que a sua pupila pode bater a marca pessoal de 4,90 m já na disputa seguinte. “Eu gostaria que a Fabiana superasse os 4,90 m ainda neste ano, e acho que ela tem condições para isso. Quem sabe não é em Estocolmo?” Depois de Estocolmo, Fabia-

na saltará em Zurique, na Suíça, nodia19deagosto.Antes,abrasileira participará do GP de Londres, dia 13. Depois, a saltadora disputa a Copa Continental Split, na Croácia. A última competiçãodatemporadaseráemsetembro, quando ela vai defender o Clube de Atletismo BM&FBovespa no Troféu Brasil.

Jogo Rápido SÉRIE B

PIYAL ADHIKARY/EFE

Luta contra zona de risco agita jogos de hoje Três duelos envolvendo equipes na zona de rebaixamento ou perto dela movimentam hoje o Brasileiro da Série B. A Ponte Preta, um dos paulistas em ação, vem animada por uma vitória e um empate após a paralisação da Copa do Mundo, e precisa vencer o Ipatinga, em Campinas, para melhorar sua posição (está na 15.ª colocação, com 10 pontos). No outro duelo contra o descenso, o América-RN busca a reabilitação contra o Bragantino, em Natal. Já o América-MG recebe o Icasa, em Sete Lagoas, no interior mineiro, sonhando até com a chance de chegar ao G-4.

VOLTA DA FRANÇA

522 Romário visita crianças especiais na Índia O tetracampeão mundial Romário visitou ontem um grupo de crianças especiais, em Calcutá, na Índia. No local, o craque conversou com as crianças e divertiu a turma fazendo algumas exibições com a bola. O Baixinho solidário abraça mais a causa depois do nascimento de sua filha, Ivy, que tem síndrome de Down.

MERCADO BERNARD PAPON/AFP

milhões de reais foi quanto a Adidas lucrou no primeiro semestre do ano, por causa da Copa do Mundo. O valor é 23 vezes superior à quantia obtida no mesmo período do ano passado.

AGRESSÃO

Leão e jogadores do Goiás são indiciados O técnico Leão e os jogadores Marcão, Rafael Moura e Romerito foram indiciados e serão julgados por terem agredido o radialista Roque Santos, de Salvador, após o jogo contra o Vitória, na quarta.

Torcida inusitada Ontem, os ciclistas ficaram em segundo plano diante dos torcedores animados, que se vestiram como o personagem do filme “Borat”. A 17ª etapa foi vencida por Andy Schleck , de Luxemburgo.

Prudente aceita vender time para Ronaldo Os interessados em comprar um time de futebol podem procurar os dirigentes do Grêmio Prudente. Até agora, surgiram dois nomes de peso: Ronaldo Fenômeno e o ex-zagueiro Antônio Carlos Zago. “Não descarto vender o time”, afirmou Walter Sanches, presidente do Conselho Deliberativo. “Já apareceram três propostas”, confirmou, sem, no entanto, revelar o preço. “É segredo profissional e financeiro”, disse, garantindo que até agora não foi procurado por Ronaldo e por Zago. “Ninguém nos procurou, mas estamos buscando parceiros que queiram ficar com 50% do clube ou comprá-lo totalmente.”


%HermesFileInfo:E-5:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Esportes E5

Liga Mundial de Vôlei MARCOS BRINDICCI/REUTERS

Brasil vence outra no tie break e vai à semi Seleção tem mais uma partida sofrida, mas mostra força e amanhã pega o ganhador de Itália e Cuba, que jogam hoje Guilherme Conte

A Sérvia entrou em quadra para a partida contra o Brasil, pela Liga Mundial de Vôlei, sedenta por uma revanche. Em 26 de julho de 2009, os brasileiros fizeram 3 a 2 sobre os sérvios e levantaram o oitavo título da competição. O jogo de ontem, em Córdoba, na Argentina, foi tão disputado quanto o anterior e o placar, o mesmo: Brasil 3 a 2 (21-25, 25-22, 18-25, 25-20, 16-14). Garantida a vaga para as semifinais. E parecia que as pretensões sérvias se concretizariam. Com muitos erros da defesa brasileira, chegaram a estar à frente em sets por duas vezes. Mas o Brasil, apoiado pelo bom desempenho de seu ataque, chegou ao empate porduas vezes e venceu apartida em um disputado tie break – o quarto entre as partidas da fase final da Liga até agora. O primeiro set foi disputado ponto a ponto. Com um empate por 15 a 15, a Sérvia abriu vantagemapósosegundotempotécnico. Explorando bem o bloqueio brasileiro, os sérvios fecharam.

SUPERAÇÃO MURILO Atacante da seleção brasileira

“Não está fácil dentro de quadra, a gente tem que fazer muita força. A seleção toda não está jogando bem. Mas a gente está se superando, ultrapassando alguns limites” Bloqueio. Vissotto e Sidão sobem para barrar o ataque sérvio. Defesa vai bem e define o tie break contra seleção adversária O Brasil voltou para a quadra no segundo set com Sidão e Giba – atendendo aos gritos da torcida – no lugar de Lucas e Dante. Com 6 a 6, Murilo fez dois pontos e levou o Brasil a se impor no jogo. Com um bloqueio mais eficiente, a seleção viu a Sérvia tentar se aproximar, sem sucesso. Em um erro do ataque adversário, vitória brasileira. O terceiro set começou com umavantagembrasileira,maslogo o time começou a errar muito, irritando o técnico Bernardinho. A Sérvia virou e chegou a abrir seis pontos de vantagem. O

Brasil engrossou o jogo, mas seguidos erros de saque complicam a reação. Sem grandes dificuldades, os sérvios fecham com 25 a 18 – 8 destes marcados por Murilo. Novamente em desvantagem no placar, Bernardinho conversou muito com o grupo antes da voltaparaoquartoset.Comviradas para ambos os lados, o Brasil acerta a mão no ataque e cresce no jogo. Com dois belos e fortes saques de Marlon, erros sérvios e set brasileiro. A vitória parece ter dado motivação extra para a seleção brasi-

leira entrar no tie break. Após um começo disputado, o ataque do Brasil – destaque para Dante e Vissotto – garantiu vantagem durante o set. O Brasil chegou a abrir 11 a 8, mas os sérvios chegaram ao empate. Os erros de ataque, no entanto, foram fatais. Sidão fez 15 a 14 em um belo ataque, e logo depois apareceu no bloqueio para garantir o Brasil nas semifinais. Comavagaconquistada,oBrasil agora aguarda o adversário, o segundo colocado do Grupo F. Itália e Cuba se enfrentam hoje às 17h30 para decidir quem pas-

sa para a próxima fase. Rússia avança. Em partida

muito disputada, na cidade de Córdoba, a Rússia bateu Cuba por 3 sets a 2 e conquistou a primeira vaga nas semifinais, como líder do Grupo F. O destaque foi Maxim Mikhaylov, que marcou 21 pontos. Os russos avançaram com parciais de 23/25, 25/14, 25/20, 22/25 e 15/13. Os russos agora esperam o adversário, segundo colocado do Grupo E. Argentina e Sérvia se enfrentam hoje, às 21 horas. Quem vencer vai às semifinais.

EQUILÍBRIO

4

jogos da fase final da Liga Mundial foram para o tie break

20

pontos o oposto brasileiro Leandro Vissotto fez diante da Sérvia ontem – foi o maior pontuador da partida

Um caderno tão qualificado que conseguiu uma vaga nos nossos classificados.

Tudo que o leitor precisa saber para administrar a sua própria carreira. • Dicas de formação profissional. • Novas seções, como: Nem Tudo é Salário, Hora do Cafezinho, entre outras. • As melhores ofertas de emprego. • Mais serviços e informações para quem quer preencher ou oferecer uma vaga de emprego. •

É aqui que você vai encontrar seu próximo emprego.

(11)

Ligue e anuncie:

3855-2001 ou

Novos Classificados do Estadão. A melhor opção para quem quer comprar ou vender.

0800 55 2001 (interior e outras localidades)


E6 Esportes %HermesFileInfo:E-6:20100723:

O ESTADO DE S. PAULO

SEXTA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2010

Grand Prix REGINALDO LEME

A valente esquadra alemã

O

torcedor alemão, acostumado ao sucesso da era Schumacher,nãotinhaencontrado, nesses três anosdeaposentadoria dogrande ídolo, razões para manter acesa a chama da paixão pela Fórmula 1. Nem Ralf Schumacher, nem Nick Heidfeld, que já não estão mais no grid, nem os maisjovensNico Rosberg,AdrianSutil, Timo Glock e o estreante Nico

Hulkenbergtrouxeram combustívelsuficiente para reacender a chama. E, ironicamente, no momento em que a volta de Schumacher poderia significar a realizaçãodossonhosimpossíveisdotorcedor, o foco principal já mudou de direção– Sebastian Vettelé aapostadehoje. Michael está sendo recebido com muito carinho. Certamente, mais do que o dedicado a Nico Rosberg, de quemele vem perdendo desde a primei-

ra corrida do ano. Este fim de semana marca a reapresentação do velho ídolo diante da uma torcida que o apoiou tanto, mesmo correndo pelo inimigo. Agora, ele é 100% alemão, defendendo a Mercedes-Benz. Mas o que ele plantou é definitivo. Mesmo depois de anunciar sua aposentadoria, os autódromos de Hockenheim e Nurburgring nunca estiveram menos cheios. O resultado da geração Schumacher está aí. Rosberg, Hulkenberg, Sutil, Glock e Vettel, ao lado do velho ídolo deles todos, garantem à Alemanha o maior contingentedaF-1 nosúltimosanos–6pilotos. O equivalente a 25% do grid. NemaInglaterra,berço doautomobilismo, nem a Itália, onde a paixão pelo automóvel se mede em cavalos de potência e performance, nem a França, que teve uma geração de ouro criada pelo investimento da Elf nos anos 80, chegaram a contar com um exército tão competente. O estreante Nico Hulkenberg tem 22 anos, está em seu 11.º GP e faz um ano normal de estreia. Adrian Sutil tem 27 anos e muito talento, mas até agora só defendeu equipes pequenas. Vai disputar seu 63.º GP e

ocupa a 10.ª colocação no Mundial, com 35 pontos marcados pela modesta Force India. Timo Glock, 28 anos, já visitou o pódio três vezes enquanto defendia equipes melhores do que a fraca Virgin, pela qual disputa domingo seu 46.º GP. Nico Rosberg, 25 anos, não havia demonstrado, no seu tempo de Williams, ser um piloto tão forte a ponto de superar Schumacher com regularidade. Não tem vitória, mas já chegou perto de vencer. Vai correr pela 81.ª vez na F-1 e acumula cinco pódios na carreira.

Com seis pilotos, 25% do grid, Alemanha tem Schumacher e a geração que ele criou Sebastian Vettel, que acaba de completar 23 anos, é o nome do momento. Talentoso ao extremo, tem errado muito por acreditar que é capaz de qualquer manobra, exatamente como vi acontecer no início da carreira de Ayrton Senna, Michael Schumacher, Gilles Villeneuve e outros superdotados. Vettel já venceu 7 vezes, com 13 pódios e soma 246 pontos em apenas 54 GPs.

Michael Schumacher, aos 41 anos, parte para seu 259.º GP tentando encontraraquiloqueeleconsiderava facilmente ao alcance de seu talento e sua história nesta volta. Depois de 91 vitórias, 40 a mais do que o segundo maior vencedor (Alain Prost, 51) e 154pódios, Schumacher voltou a correr por um misto de paixão e gratidão.DefenderaMercedes,queotrouxe para a F-1 dezenove anos atrás e voltar a fazer aquilo que satisfaz o seu espírito irrequieto foram as razões que interromperam uma aposentadoria tantas vezes sonhada, mas que, na real, nunca chegou a deixá-lofeliz comoimaginava. Nocomeço ele curtiu as longas viagens de moto com os amigos e chegava a ligar para o Rubinho dizendo que ele estava saboreando um bom charuto e um bom vinho enquanto via Rubinho se matar para fazer um carro ruim chegar em 10.º. Depois, foi perdendo o entusiasmo. A última que eu soube, de amigos dele, é que ele estaria se separando da mulher, Corina. Pode ser mais uma fofoca da F-1, mas até como fofoca, já surpreende.

Fórmula 1 CARMEN JASPERSEN/EFE

SENSAÇÕES

“Eu sou culpado (pela nova geração) e sinto orgulho” “Essa meninada parecia estar me esperando” “Me vencer lhes dá um prazer especial”

OS DISCÍPULOS DE

SCHUMACHER Em casa. Bem à vontade, o piloto da Michael Schumacher, da Mercedes, percorre o circuito de Hockenheim, na Alemanha, onde será disputado o GP de domingo

Além do heptacampeão, cinco alemães também formam no grid deste ano, reflexo das conquistas anteriores Livio Oricchio ENVIADO ESPECIAL HOCKENHEIM

O bom público esperado para o GP da Alemanha, já a partir dos treinos livres de hoje no circuito de Hockenheim, terá muitas opções de pilotos para torcer. Mas seotorcedorforalemão,essa dúvida tende a ser atroz: o país tem, hoje, nada menos de seis representantes na Fórmula 1. “Podese dizer, sim, que sou o culpado.

E me sinto orgulhoso disso”, diz o patriarca dessa geração, Michael Schumacher, da Mercedes, do alto de seus 41 anos. A nação da Mercedes, BMW, Porsche, Volkswagen, Opel, Audi, alguns dos principais fabricantes de automóveis do mundo,tem naFórmula 1jovens pilotos de grande talento. Optaram pela carreira estimulados pelo sucesso de Schumacher, sete vezes campeão do mundo, recorde absoluto na competição. Sebastian Vettel, 23 anos, da Red Bull, Nico Rosberg, 25, Mercedes, Nico Hulkenberg, 22, Williams, Adrian Sutil, 27, Force India, e TimoGlock,27,Virginsãounânimes em afirmar que começaram a correr de kart para seguir os passos de seu ídolo.

“Eu o via correr na TV”, lembra Vettel, considerado o mais talentoso do grupo. “Eu tinha a foto dele no meu quarto. Tudo bem que depois cresci e a substituípordemulherpelada,masMichael foi quem me inspirou para ser piloto”, conta “Só as vitórias de Schumacher não explicariam essa geração de pilotos alemães. Junto delas vieramempresasquepassaramainvestir de modo geral no automobilismo, criaram programas de formação de pilotos”, explica Rosberg, companheiro de Schumacher. Mas há quem julgue não serinteressanteesseboomdepilotos. “Para você obter espaço na mídia é muito mais difícil, pois tem de dividir a atenção da imprensa com todos”, comenta

Hulkenberg. Para quem está começando a carreira, como ele, é umprocessoaté perigoso,em especial se o piloto depende de levar patrocinador para a equipe. Sem retorno importante de imagem, por causa da concorrência, é difícil encontrar investidores. Mas e o patriarca, além de se sentirculpado,oquetemaacrescentar? “Quando eu coloquei o pé na Fórmula 1 de novo, neste ano, compreendi que essa meninada toda parecia estar me esperando”, fala, rindo. “Se eu no começo os estimulei para me seguir, agora mais do que nunca me vencer na pista parece lhes dar um prazer especial, o que é compreensível.” Schumacher faz uma confissão: “Uma vez eu fui assistir a uma corrida de kart

porque havia um piloto que eu dizia, a mim mesmo, ser especial. Fiquei no meio da pista para versuamaneiradepilotar,entender de onde vinha aquela velocidade impressionante”, conta. “Não posso dizer que era meu ídolo,maseucertamenteoadmirava. Seu nome é Ayrton Senna.” A presença de seis alemães no grid não é recorde na Fórmula 1. Em 1981 e 1982, por exemplo, a Itália teve oito inscritos nas provas. O recorde pertence ao alemães, sim, mas na edição de 1953 da corrida, no circuito de Nurburgring,comseus22,7quilômetros de extensão. Largaram 34 carros, sendo 13 deles pilotados por alemães. Mas quem venceu foi o italiano Giuseppe Farina, com Ferrari.

Nico Rosberg Mercedes

Nico Hulkenberg Williams

Adrian Sutil Force India

Timo Glock Virgin

“Não era meu ídolo, mas admirava Ayrton” MICHAEL SCHUMACHER Piloto da Mercedes

SEGUIDORES DO CAMPEÃO

‘Eu tinha a foto dele no quarto. Ele me inspirou a ser piloto’

‘Schumi já influencia uma nova geração, posterior à nossa’

Tênis

Bellucci ganha e segue firme rumo ao top 20 HAMBURGO

Thomaz Bellucci mostrou ontem toda sua capacidade para se tornarumdos20melhorestenistas do mundo. Jogando com

agressividade, o paulista venceu pela primeira vez na carreira o alemão Philipp Kohlschreiber (7/5e6/4), 35º doranking,eavançou às quartas de final do Torneio de Hamburgo.

‘Poucos países contaram com tanto investimento como nós’

Consistente, o brasileiro teve poucosmomentosdeadversidade no jogo, apesar de ter ficado três semanas sem disputar uma partida oficial antes de chegar à Alemanha. Titubeou apenas no fim do primeiro set, quando cometeu duas duplas faltas no game em que tinha o saque para fechar a parcial. Mesmo assim, mostrou equilíbrio emocional incomum e não deixou que as

‘As conquistas dele permitiu a procura de novos Schumachers’

2 a 0. Bellucci passa às quartas BENOIT TESSIER/REUTERS

Sebastian Vettel Red Bull

‘Sou o líbero dessa geração, o mais velho depois de Schumi’

chances desperdiçadasafetassemseudomínio da partida. “Joguei mais confiante e administrei bem os momentos importantes da partida", disse o paulista. Com mais duas vitórias na Alemanha, o jogador ingressa no top 20. A tarefa não está tão difícil. Hoje, por

volta das 7h30 (de Brasília, com SporTV2 e BandSports), o brasileiro,22º do ranking mundial,terá pela frente Andreas Seppi, que figura apenas na 70ª posição na lista. Os dois nunca se enfrentaram, mas o italiano não é habitual frequentador das quartas de final de competições deste porte.

O Estado de SP em PDF - Sexta 23072010  

Retorno arriscado Há dúvidas sobre o futuro do cientista iraniano que seria agente duplo, escreve David Sanger. 23 DE JULHO DE 2010 R$ 2,50*...