Page 1

E D I Ç Ã O 5 6 | R $ 1 4 ,9 5

WINDOWS

7 truques para formatar o HD sem traumas LINUX

Deixe o pingüim com a sua cara MAC OS

Saiba como rodar programas Windows nos micros da Apple NOVA GERAÇÃO

9 771807 924004

0 0 0 5 6>

O que esperar do Windows 7 e do Snow Leopard

WINDOWS, W INDOWS, LLINUX INUX O OU UM MAC AC O OS? S? D DESCUBRA ESCUBRA O QUE CADA PROGRAMA TEM DE MELHOR E VEJA COMO GANHAR PRODUTIVIDADE

DUAL BOOT | VIRTUALIZAÇÃO | WEB OS capa_Dicas56.indd 3

7/29/08 7:31:56 PM


w

conteúdo

SISTEMAS OPERACIONAIS WINDOWS

06 08 12 16 18

Janelas por toda parte Sistema novo em folha Dê um gás no sistema Ubuntu e Vista juntos 7 recursos do Windows 7

20

Windows Server marca um gol

22

Comandados pelo Windows

28

Espaço para os PCs de mesa

30

Bate-papo pela janela

LINUX

32 34 40 48

O pingüim manda bem Linux para as massas Força para o Ubuntu O PC antigo vira firewall

50 54 57 59 61

Backup no Ubuntu

67

O salto do Snow Leopard

68

Windows no Macintosh

70

VIRTUALIZAÇÃO

A força e o charme do iMac

74

Minilinux sob medida O Eee PC vai de 3G Linux no desktop Um Linux profissional

MAC OS

63

O magnetismo da maçã

65

Um Mac OS ainda melhor

© FOTO DIVULGAÇÃO

Conteudo.indd 3

71 72

77 78

A jóia da Apple iPhone na era 3G

O VMware multiplica o PC Aplicativos virtuais Windows e Linux em paz

INTERNET

81

Seu desktop está na web D I C AS I NFO I

3

7/29/08 6:35:38 PM


recado da redação

VAI DE WINDOWS, LINUX OU MAC OS? T empos atrás, Windows era o sistema operacional da massa, Linux, coisa de entendido. E Mac OS... Bem, o sistema produzido nos domínios de Steve Jobs era opção de designers e publicitários, um grupo pra lá de restrito. Hoje não é bem assim. Apesar de a Microsoft continuar mandando no jogo, com o produto da sua marca instalado em boa parte dos desktops, notebooks e smartphones na ativa, as várias distribuições do Linux e o Mac OS mudaram de status. Tem gente comprando Mac para usar no dia-a-dia de casa. As razões são óbvias. O sistema da Apple está cada vez melhor e agora as máquinas da grife e os bolsos da maioria dos mortais estão mais em harmonia. Outras pessoas têm computador com pingüim e estão felizes, graças ao avanço da interface gráfica e à descomplicação de algumas distribuições, principalmente do Ubuntu. A Dicas INFO deste mês reflete esse estágio em que os sistemas operacionais não apresentam diferenças tão gritantes e que é possível até mesmo manter mais de um deles no mesmo micro. Quem não decidiu qual usar encontrará aqui os principais pontos fortes de cada sistema para embasar a escolha. Aqueles que já elegeram o programa para comandar o PC poderão explorar as dicas e os tutoriais que preparamos para ganhar eficiência e aumentar a produtividade. MARIA ISABEL MOREIRA EDITORA DA DICAS INFO

DICAS INFO Uma publicação mensal da Editora Abril Para contatar a redação: atleitorinfo@abril.com.br Para assinar a Coleção: (11) 3347-2121 — Grande São Paulo 0800-701-2828 — Demais localidades abril.assinaturas@abril.com.br

4

I DI C AS IN FO

Recado.indd 4

EQUIPE

EDIÇÃO: Maria Isabel Moreira EDITOR DE ARTE: Maurício Medeiros CAPA: Crystian Cruz COLABORADORES: Bruno Ferrari, Carlos Machado, Eric Costa, Juliano Barreto, Kátia Arima, Luiz Cruz, Marco Aurélio Zanni, Maurício Grego, Rosa Sposito, Silvia Balieiro (textos) Ulysses Borges de Lima (revisão)

NOTAS 10,0

IMPECÁVEL

9,0 a 9,9

ÓTIMO

8,0 a 8,9

MUITO BOM

7,0 a 7,9

BOM

6,0 a 6,9

MÉDIO

5,0 a 5,9

REGULAR

4,0 a 4,9

FRACO

3,0 a 3,9

MUITO FRACO

2,0 a 2,9

RUIM

1,0 a 1,9

BOMBA

0,0 a 0,9

LIXO

Veja os critérios de avaliação da INFO em detalhes na web em www.info.abril.com. br/sobre/infolab.shl. A lista das lojas onde os produtos testados podem ser encontrados está em www.info.abril.com. br/arquivo/onde.shl.

© FOTO MARCELO KURA

7/29/08 6:36:00 PM


VICTOR CIVITA (1907-1990) Presidente e Editor: Roberto Civita Vice-Presidente Executivo: Jairo Mendes Leal Conselho Editorial: Roberto Civita (Presidente), Thomaz Souto Corrêa (Vice-Presidente) e Jose Roberto Guzzo Diretor de Assinaturas: Fernando Costa Diretora-Geral de Publicidade: Thais Chede Soares Diretor-Geral de Publicidade Adjunto: Rogerio Gabriel Comprido Diretor de RH e Administração: Dimas Mietto Diretora de Mídia Digital: Fabiana Zanni Diretor de Planejamento e Controle: Auro Luís de Iasi Fundador:

Diretor Superintendente: Alexandre Caldini Diretora de Núcleo: Sandra Carvalho

Diretora de Redação: Débora Fortes Redator-chefe: Maurício Grego Diretor de Arte: Crystian Cruz Editor Sênior: Carlos Machado Editores: Airton Lopes, Juliano Barreto, Kátia Arima, Maria Isabel Moreira, Max Alberto Gonzales e Silvia Balieiro Estagiários: Bruno Ferrari e Marco Aurélio Zanni Editor de Arte: Jefferson Barbato Designers: Catia Herreiro e Wagner Rodrigues Colaboradores: Dagomir Marquezi e John C. Dvorak Infolab: Luiz Cruz (consultor de sistemas), Max Neto e Vinícius Davanzo (estagiários) Gestor de Comunidades: Virgilio Sousa Info Online: Felipe Zmoginski (editor-assistente), Renata Verdasca e Renato Del Rio (webmasters) e Rodrigo Fonseca (estagiário) www.info.abril.com.br Apoio Editorial: Bia Mendes e Carlos Grassetti Depto. de Documentação e Abril Press: Grace de Souza

PUBLICIDADE CENTRALIZADA Diretores: Marcos Peregrina Gomez, Mariane Ortiz, Robson Monte, Sandra Sampaio Diretor de Publicidade Regional: Jacques Baisi Ricardo Diretor de Publicidade Rio de Janeiro: Paulo Renato Simões Executivos de Negócios: Ana Paula Teixeira, Daniela Serafim, Eliane Pinho, Emiliano Hansenn, Karine Thomaz, Luciano Almeida, Marcelo Cavalheiro, Marcelo Pezzato,

Marcio Bezerra, Maria Lucia Strotbek, Pedro Bonaldi, Renata Mioli, Rodrigo Toledo, Selma Costa, Sueli Fender, Susana Vieira PUBLICIDADE NÚCLEO TECNOLOGIA Gerente: Heraldo Evans Neto Executivas de Negócio: Andrea Balsi, Débora Manzano, Lea Moreira Coordenadora: Christina Pessoa (RJ) PLANEJAMENTO, CONTROLE E OPERAÇÕES Gerente: Victor Zockun Consultora: Adriana Rossi Processos: Agnaldo Gama, Clélio Antonio, Wagner Cardoso MARKETING E CIRCULAÇÃO Gerente de Publicações: Silvana Reid Gerente de Marketing de Projetos Especiais: Antônia Costa Gerentes de Eventos: Regina Bernardi e Shirley Nakasone Coordenadora de Eventos: Carol Fioresi Defesa de Mídia: Maria Elena Nitschke Comunicação com o Mercado: Rafael Vívolo Gerente de Circulação - Avulsas: Simone Carreira Gerente de Circulação - Assinaturas: Viviane Ahrens ASSINATURAS Diretor de Atendimento e Relacionamento com o Cliente: Fabian S. Magalhães Operações de Atendimento ao Consumidor: Malvina Galatovic Em São Paulo: Redação e Correspondência: Av. das Nações Unidas, 7221, 17º andar, Pinheiros, CEP 05425-902, tel. (11) 3037-2000, fax (11) 3037-2355 Publicidade São Paulo www.publiabril.com.br Classificados tel. 0800-7012066, Grande São Paulo tel. 3037-2700 ESCRITÓRIOS E REPRESENTANTES DE PUBLICIDADE NO BRASIL Central-SP. tel. (11) 3037-2302 Bauru Gnottos Mídia Representações Comerciais, tel. (14) 3227-0378, e-mail: gnottos@gnottosmidia.com.br Belém Xingu Consult. e Serv. de Comunic., tel. (91) 3222-2303, email: rose.midiasolution@veloxmail.com.br Belo Horizonte Escritório tel. (31) 3282-0630, fax (31) 3282-0632 Representante Triângulo Mineiro: F&C Campos Consultoria e Assessoria Ltda. tel/fax: (16) 3620-2702, cel. (16) 8111-8159, e-mail: fmc.rep@netsite.com.br Blumenau M. Marchi Representações, tel. (47) 3329-3820, fax (47) 3329-6191, e-mail: mauro@mmarchiabril.com.br Brasília Escritório: tels. (61) 3315-7554/55/56/57, fax (61) 3315-7558; Representante: Carvalhaw Marketing Ltda., tels. (61) 3426-7342/3223-0736/3225-2946/3223-7778, fax (61) 3321-1943, e-mail: starmkt@uol.com.br Campinas CZ Press Com. e Representações, telefax (19) 3251-2007, e-mail: czpress@czpress.com.br Campo Grande Josimar Promoções Artísticas Ltda., tel. (67) 3382-2139, email: josimarpromocoes@uol. com.br Cuiabá Agronegócios Comunic. Ltda., tels. (65) 9235-7446/9602-3419, e-mail: lucianooliveir@uol.com.br Curitiba Escritório: tel. (41) 3250-8000/8030/8040/8050/8080, fax (41) 3252-7110; Representante: Via Mídia Projetos Editoriais Mkt. e Repres. Ltda., telefax (41) 3234-1224, e-mail: viamidia@viamidiapr.com.br Florianópolis Interação Publicidade Ltda., tel. (48) 3232-1617, fax (48) 3232-1782, e-mail: fgorgonio@interacaoabril.com.br Fortaleza Midiasolution Repres. e Negoc. em Meios de Comunicação, telefax (85) 3264-3939, e-mail: simone.midiasolution@veloxmail.com.br Goiânia Middle West Representações Ltda., tels. (62) 3215-5158, fax (62) 3215-9007, e-mail: publicidade@middlewest.com.br Manaus Paper Comunicações, telefax (92) 3656-7588, e-mail: paper@internext.com.br Maringá Atitude de Comunicação e Representação, telefax (44) 3028-6969, e-mail: marlene@ atituderep.com.br Porto Alegre Escritório: tel. (51) 3327-2850, fax (51) 3327-2855; Representante: Print Sul Veículos de Comunicação Ltda., telefax (51) 3328-1344/3823/4954, e-mail: ricardo@printsul.com.br; Multimeios Representações Comerciais, tel. (51) 3328-1271, e-mail: multimeiosrepco@uol.com.br Recife MultiRevistas Publicidade Ltda., telefax (81) 3327-1597, e-mail: multirevistas@uol.com.br Ribeirão Preto Gnottos Mídia Representações Comerciais, tel (16) 3911-3025, e-mail: gnottos@gnottosmidia.com.br Rio de Janeiro pabx: (21) 2546-8282, fax (21) 2546-8253 Salvador AGMN Consultoria Public. e Representação, tel. (71) 3341-4992/1765/9824/9827, fax: (71) 3341-4996, e-mail: abrilagm@uol.com.br Vitória ZMR — Zambra Marketing Representações, tel. (27) 3315-6952, e-mail: samuel@zambramkt.com

PUBLICAÇÕES DA EDITORA ABRIL Veja: Veja, Veja São Paulo, Veja Rio, Vejas Regionais Núcleo Negócios: Exame, Exame PME, Você S/A Núcleo Tecnologia: Info, Info Corporate Núcleo Informação: Revista da Semana Núcleo Bem-Estar: Boa Forma, Bons Fluidos, Saúde!, Vida Simples Núcleo Comportamento: Claudia, Gloss, Nova Núcleo Jovem: Almanaque Abril, Aventuras na História, Bizz, Capricho, Guia do Estudante, Loveteen, Mundo Estranho, Superinteressante Núcleo Moda: Elle, Estilo, Manequim, Manequim Noiva, Revista A Núcleo Semanais: Ana Maria, Minha Novela, Sou Mais Eu!, Tititi, Viva Mais! Núcleo Casa e Construção: Arquitetura e Construção, Casa Claudia Núcleo Celebridades: Bravo!, Contigo! Núcleo Homem: Men’s Health, Playboy, Vip Núcleo Infantil: Atividades, Disney, Recreio Núcleo Motor Esportes: Frota S/A, Placar, Quatro Rodas Núcleo Turismo: Guias Quatro Rodas, National Geographic, Viagem e Turismo Fundação Victor Civita: Nova Escola INTERNATIONAL ADVERTISING SALES REPRESENTATIVES Coordinator for International Advertising: Global Advertising, Inc., 218 Olive Hill Lane, Woodside, California 94062. UNITED STATES: CMP Worldwide Media Networks, 2800 Campus Drive, San Mateo, California 94403, tel. (650) 513-4200, fax (650) 513-4482. EUROPE: HZI International, Africa House, 64-78 Kingsway, London WC2B 6AH, tel. (20) 7242-6346, fax (20) 7404-4376. JAPAN: IMI Corporation, Matsuoka Bldg. 303, 18-25, Naka 1- chome, Kunitachi, Tokyo 186-0004, tel. (03) 3225-6866, fax (03) 3225-6877. TAIWAN: Lewis Int’l Media Services Co. Ltd., Floor 11-14 no 46, Sec 2, Tun Hua South Road, Taipei, tel. (02) 707-5519, fax (02) 709-8348 DICAS INFO SISTEMAS OPERACIONAIS, edição 56, (ISSN 18079245) é uma publicação da Editora Abril S.A. Distribuída em todo o país pela Dinap S.A.

Distribuidora Nacional de Publicações, São Paulo IMPRESSA NA DIVISÃO GRÁFICA DA EDITORA ABRIL S.A.

Av. Otaviano Alves de Lima, 4400, Freguesia do Ó, CEP 02909-900, São Paulo, SP

Vice-Presidentes:

Presidente do Conselho de Administração: Roberto Civita Presidente Executivo: Giancarlo Civita Arnaldo Tibyriçá, Douglas Duran, Márcio Ogliara, Mauro Calliari e Sidnei Basile www.abril.com.br

Expediente-05-2008.indd 3

7/29/08 6:37:19 PM


windows I pontos fortes

JANELAS POR TODA PARTE 10 motivos para manter o sistema operacional da Microsoft em seu PC

A

popularidade de outros sistemas operacionais melhorou nos últimos tempos, mas o Windows continua isolado na liderança. Segundo a Net Applications, a plataforma da Microsoft está presente em 91% dos computadores. A versão mais recente do Windows, o Vista, tem interface renovada, segurança reforçada e novos programas integrados. Fora isso, as máquinas com Vista podem ser incrementadas facilmente com novos equipamentos e programas. Veja, a seguir, uma lista de dez razões para deixar o Windows instalado em seu micro.

1

Vista: i o antigo antigo i Alt + Tab ganhou ef efeito feito i tri tridimensional idimensi i ional

FACILIDADE É TUDO

Quer fazer cálculos financeiros? Precisa de um software para desenhar mapa astral? Vai criar um projeto de engenharia? Pretende simular fenômenos meteorológicos? Não importa qual seja a necessidade, as chances de que o programa que você procura tenha sido desenvolvido para Windows são grandes. Em Mac OS e Linux a oferta é bem mais reduzida.

NÃO FALTAM EQUIPAMENTOS Pense num equipamento que você gostaria de plugar em seu computador para se divertir ou realizar melhor seu trabalho. Dificilmente esse equipamento não será compatível com o Windows. Nesse quesito, o sistema operacional da Microsoft deixa seus rivais anos-luz atrás.

REDE SEM COMPLICAÇÃO

Mais esperto, o Windows Vista configura automaticamente o acesso à internet e à rede local durante sua instalação. O Centro de Rede e Compartilhamento também reúne um conjunto de assistentes que simplificam a realização de outras tarefas, algumas delas novas. Um desses assistentes, por exemplo, ajuda a configurar redes sem fio ponto a ponto entre diferentes equipamentos com Vista.

6

I DI C AS IN FO

Windows-Pontos-Mat04.indd 6-7

6 7 8 9 10

BOM EM JOGOS

Para quem gosta de jogar, o Windows é a melhor alternativa. Além de o sistema operacional da Microsoft ser o mais bem servido em títulos, o Vista traz o DirectX 10, que confere maior qualidade visual aos gráficos 3D. As placas de vídeo compatíveis com esse conjunto de APIs vão se tornar cada vez mais comuns — e somente os usuários do Vista aproveitam seus benefícios.

NO CENTRO DA DIVERSÃO

VÍDEOS E FOTOS

PROGRAMAS PARA TUDO

3 4

Até a versão XP, procurar arquivos num computador depois de vários anos de trabalho era tarefa difícil. No Vista, o sistema de busca presente no Windows Explorer e no menu Iniciar torna essa rotina muito mais simples. É preciso apenas digitar parte do nome de um arquivo para que o sistema operacional varra o disco e apresente uma lista com os itens que correspondam ao parâmetro digitado. As pesquisas podem ser salvas em pastas virtuais para consultas posteriores e são atualizadas automaticamente.

O Windows Media Center, presente nas versões Home Premium e Ultimate do Vista, é uma opção interessante para quem tem o PC como central de entretenimento. Com ele, é prático gravar programas de TV, assistir a filmes e ouvir músicas. Mas para tirar todo o proveito possível do Media Center é preciso ter micro com controle remoto e placa de TV.

Os usuários do Windows não têm de compilar código-fonte ou editar arquivos de configuração. Tudo o que precisam fazer para instalar um aplicativo é dar um duplo clique no arquivo de instalação e seguir as instruções na tela. A instalação de periféricos, acessórios e placas compatíveis também é automática. E documentos e arquivos de multimídia são facilmente localizados.

2

5

BUSCAS EFICIENTES

O Windows Movie Maker e o Criador de DVD não contam com todas as funções disponíveis em programas profissionais de vídeo, mas não oferecem nenhuma dificuldade de uso e funcionam bem. Esses recursos oferecidos nas edições Home, Premium e Ultimate do Vista permitem transformar material em vídeo, áudio e foto num DVD com menu. A Galeria de Fotos, por sua vez, é muito útil para manter a coleção de imagens em ordem.

A ESCOLHA DAS EMPRESAS O Linux avançou em alguns escritórios, mas o Windows ainda tem o domínio esmagador dos desktops corporativos. Quem planeja usar o micro de casa para se conectar à rede da empresa não encontrará dificuldades se optar pelo programa da Microsoft.

HARDWARE À ESCOLHA Mac é produzido apenas pela Apple, enquanto computadores com Windows têm diversos fornecedores. O resultado é que PCs com Windows têm suprimentos em abundância e preços muito mais atraentes do que configurações similares de micros da linha Apple.

180 milhões de licenças do Windows Vista foram vendidas desde o lançamento, em janeiro de 2007 FONTE: MICROSOFT

DIC A S INFO I

7

7/29/08 6:41:11 PM


windows I pontos fortes

JANELAS POR TODA PARTE 10 motivos para manter o sistema operacional da Microsoft em seu PC

A

popularidade de outros sistemas operacionais melhorou nos últimos tempos, mas o Windows continua isolado na liderança. Segundo a Net Applications, a plataforma da Microsoft está presente em 91% dos computadores. A versão mais recente do Windows, o Vista, tem interface renovada, segurança reforçada e novos programas integrados. Fora isso, as máquinas com Vista podem ser incrementadas facilmente com novos equipamentos e programas. Veja, a seguir, uma lista de dez razões para deixar o Windows instalado em seu micro.

1

Vista: i o antigo antigo i Alt + Tab ganhou ef efeito feito i tri tridimensional idimensi i ional

FACILIDADE É TUDO

Quer fazer cálculos financeiros? Precisa de um software para desenhar mapa astral? Vai criar um projeto de engenharia? Pretende simular fenômenos meteorológicos? Não importa qual seja a necessidade, as chances de que o programa que você procura tenha sido desenvolvido para Windows são grandes. Em Mac OS e Linux a oferta é bem mais reduzida.

NÃO FALTAM EQUIPAMENTOS Pense num equipamento que você gostaria de plugar em seu computador para se divertir ou realizar melhor seu trabalho. Dificilmente esse equipamento não será compatível com o Windows. Nesse quesito, o sistema operacional da Microsoft deixa seus rivais anos-luz atrás.

REDE SEM COMPLICAÇÃO

Mais esperto, o Windows Vista configura automaticamente o acesso à internet e à rede local durante sua instalação. O Centro de Rede e Compartilhamento também reúne um conjunto de assistentes que simplificam a realização de outras tarefas, algumas delas novas. Um desses assistentes, por exemplo, ajuda a configurar redes sem fio ponto a ponto entre diferentes equipamentos com Vista.

6

I DI C AS IN FO

Windows-Pontos-Mat04.indd 6-7

6 7 8 9 10

BOM EM JOGOS

Para quem gosta de jogar, o Windows é a melhor alternativa. Além de o sistema operacional da Microsoft ser o mais bem servido em títulos, o Vista traz o DirectX 10, que confere maior qualidade visual aos gráficos 3D. As placas de vídeo compatíveis com esse conjunto de APIs vão se tornar cada vez mais comuns — e somente os usuários do Vista aproveitam seus benefícios.

NO CENTRO DA DIVERSÃO

VÍDEOS E FOTOS

PROGRAMAS PARA TUDO

3 4

Até a versão XP, procurar arquivos num computador depois de vários anos de trabalho era tarefa difícil. No Vista, o sistema de busca presente no Windows Explorer e no menu Iniciar torna essa rotina muito mais simples. É preciso apenas digitar parte do nome de um arquivo para que o sistema operacional varra o disco e apresente uma lista com os itens que correspondam ao parâmetro digitado. As pesquisas podem ser salvas em pastas virtuais para consultas posteriores e são atualizadas automaticamente.

O Windows Media Center, presente nas versões Home Premium e Ultimate do Vista, é uma opção interessante para quem tem o PC como central de entretenimento. Com ele, é prático gravar programas de TV, assistir a filmes e ouvir músicas. Mas para tirar todo o proveito possível do Media Center é preciso ter micro com controle remoto e placa de TV.

Os usuários do Windows não têm de compilar código-fonte ou editar arquivos de configuração. Tudo o que precisam fazer para instalar um aplicativo é dar um duplo clique no arquivo de instalação e seguir as instruções na tela. A instalação de periféricos, acessórios e placas compatíveis também é automática. E documentos e arquivos de multimídia são facilmente localizados.

2

5

BUSCAS EFICIENTES

O Windows Movie Maker e o Criador de DVD não contam com todas as funções disponíveis em programas profissionais de vídeo, mas não oferecem nenhuma dificuldade de uso e funcionam bem. Esses recursos oferecidos nas edições Home, Premium e Ultimate do Vista permitem transformar material em vídeo, áudio e foto num DVD com menu. A Galeria de Fotos, por sua vez, é muito útil para manter a coleção de imagens em ordem.

A ESCOLHA DAS EMPRESAS O Linux avançou em alguns escritórios, mas o Windows ainda tem o domínio esmagador dos desktops corporativos. Quem planeja usar o micro de casa para se conectar à rede da empresa não encontrará dificuldades se optar pelo programa da Microsoft.

HARDWARE À ESCOLHA Mac é produzido apenas pela Apple, enquanto computadores com Windows têm diversos fornecedores. O resultado é que PCs com Windows têm suprimentos em abundância e preços muito mais atraentes do que configurações similares de micros da linha Apple.

180 milhões de licenças do Windows Vista foram vendidas desde o lançamento, em janeiro de 2007 FONTE: MICROSOFT

DIC A S INFO I

7

7/29/08 6:41:11 PM


windows I manutenção

SISTEMA NOVO EM FOLHA M 7 dicas para facilitar a reinstalação do sistema operacional

esmo usando o PC com cuidado ao instalar aplicativos, chega um momento em que é preciso fazer uma faxina geral, o que significa formatar o HD e reinstalar o sistema operacional. Mas a temida formatação

POR ERIC COSTA

não precisa ser um trabalho doloroso ou demorado se forem seguidas algumas precauções simples. Confira, a seguir, sete truques para evitar a dor de cabeça na hora de formatar o disco rígido do seu computador.

DISCO PERSONALIZADO 3

Uma alternativa prática ao reinstalar o sistema é usar um disco de instalação personalizado, que já inclui o número de série e os ajustes básicos. Existem vários programas para fazer esse disco personalizado. Para o Windows XP e Vista, há o nLite (www.info.abril.com.br/download/3929. shtml) e o vLite (www.info.abril.com.br/download/4895. shtml), que são do mesmo fabricante e criam discos que podem incluir programas e atualizações. Já para o mundo Linux, uma opção é o Remastersys (www.info.abril.com.br/download/5129.shtml).

SEMPRE JUNTO 4 NaDRIVERS hora de reinstalar o sistema do zero, ter os drivers do hardware à mão é imprescindível. Mantenha os discos originais sempre por perto ou, melhor ainda, baixe os drivers atualizados dos sites dos fabricantes dos componentes e periféricos antes da formatação. Uma boa prática é manter um disco com as últimas versões dos drivers — e atualizar esse disco periodicamente. Não sabe os detalhes sobre algum item de hardware de sua máquina? Use o Sandra Lite (www.info.abril.com.br/download/764.shtml) para detectar tudo.

PARTIÇÕES 1 MAIS Conhecida pela maioria dos bons micreiros, a dica mais simples e eficaz para facilitar as reinstalações é ter mais de um drive no computador. Com isso, os arquivos pessoais podem ser movidos para o segundo drive, deixando-os longe do sistema e imunes à formatação. É possível ter um segundo drive dentro de um mesmo HD (ou seja, uma partição) ou um novo disco rígido. Para criar uma partição, é possível usar o freeware Partition Logic (www.info.abril.com.br/download/5128. shtml), que permite a redução da partição principal para a criação de uma nova.

NO LUGAR 2 DOCUMENTOS Muitos programas salvam arquivos na pasta Documentos (Meus Documentos, no XP). Então, é interessante mover essa pasta para o HD ou a partição de dados. Por sorte, o Windows conta com um recurso feito justamente para isso. Clique na pasta Documentos, selecione Propriedades, abra a aba Local, clique no botão Mover e escolha a pasta no outro disco ou partição. No XP, clique com o botão direito em Meus Documentos > Propriedades > Destino e, por fim, no botão Mover para selecionar o novo destino para pasta.

8

I DI C AS IN FO

Windows-Manutencao-Mat05.indd 8-9

À MÃO 3 PATCHES Logo depois de instalado o sistema operacional e os drivers, é importante manter o micro seguro, instalando os patches existentes até o momento. Para evitar a chatice de baixar centenas de megabytes (no caso do Windows XP) usando o sistema de atualização, pode ser interessante criar um CD de patches. Para isso, existe o programa Offline Update (www.info.abril.com.br/download/5130. shtml). Rode-o, escolha a versão e o idioma do sistema operacional e clique em Start. Ele baixa todas as correções e gera uma imagem de CD com tudo prontinho.

DIC A S INFO I

9

7/29/08 9:21:50 PM


windows I manutenção

SISTEMA NOVO EM FOLHA M 7 dicas para facilitar a reinstalação do sistema operacional

esmo usando o PC com cuidado ao instalar aplicativos, chega um momento em que é preciso fazer uma faxina geral, o que significa formatar o HD e reinstalar o sistema operacional. Mas a temida formatação

POR ERIC COSTA

não precisa ser um trabalho doloroso ou demorado se forem seguidas algumas precauções simples. Confira, a seguir, sete truques para evitar a dor de cabeça na hora de formatar o disco rígido do seu computador.

DISCO PERSONALIZADO 3

Uma alternativa prática ao reinstalar o sistema é usar um disco de instalação personalizado, que já inclui o número de série e os ajustes básicos. Existem vários programas para fazer esse disco personalizado. Para o Windows XP e Vista, há o nLite (www.info.abril.com.br/download/3929. shtml) e o vLite (www.info.abril.com.br/download/4895. shtml), que são do mesmo fabricante e criam discos que podem incluir programas e atualizações. Já para o mundo Linux, uma opção é o Remastersys (www.info.abril.com.br/download/5129.shtml).

SEMPRE JUNTO 4 NaDRIVERS hora de reinstalar o sistema do zero, ter os drivers do hardware à mão é imprescindível. Mantenha os discos originais sempre por perto ou, melhor ainda, baixe os drivers atualizados dos sites dos fabricantes dos componentes e periféricos antes da formatação. Uma boa prática é manter um disco com as últimas versões dos drivers — e atualizar esse disco periodicamente. Não sabe os detalhes sobre algum item de hardware de sua máquina? Use o Sandra Lite (www.info.abril.com.br/download/764.shtml) para detectar tudo.

PARTIÇÕES 1 MAIS Conhecida pela maioria dos bons micreiros, a dica mais simples e eficaz para facilitar as reinstalações é ter mais de um drive no computador. Com isso, os arquivos pessoais podem ser movidos para o segundo drive, deixando-os longe do sistema e imunes à formatação. É possível ter um segundo drive dentro de um mesmo HD (ou seja, uma partição) ou um novo disco rígido. Para criar uma partição, é possível usar o freeware Partition Logic (www.info.abril.com.br/download/5128. shtml), que permite a redução da partição principal para a criação de uma nova.

NO LUGAR 2 DOCUMENTOS Muitos programas salvam arquivos na pasta Documentos (Meus Documentos, no XP). Então, é interessante mover essa pasta para o HD ou a partição de dados. Por sorte, o Windows conta com um recurso feito justamente para isso. Clique na pasta Documentos, selecione Propriedades, abra a aba Local, clique no botão Mover e escolha a pasta no outro disco ou partição. No XP, clique com o botão direito em Meus Documentos > Propriedades > Destino e, por fim, no botão Mover para selecionar o novo destino para pasta.

8

I DI C AS IN FO

Windows-Manutencao-Mat05.indd 8-9

À MÃO 3 PATCHES Logo depois de instalado o sistema operacional e os drivers, é importante manter o micro seguro, instalando os patches existentes até o momento. Para evitar a chatice de baixar centenas de megabytes (no caso do Windows XP) usando o sistema de atualização, pode ser interessante criar um CD de patches. Para isso, existe o programa Offline Update (www.info.abril.com.br/download/5130. shtml). Rode-o, escolha a versão e o idioma do sistema operacional e clique em Start. Ele baixa todas as correções e gera uma imagem de CD com tudo prontinho.

DIC A S INFO I

9

7/29/08 9:21:50 PM


INSTALAÇÃO AUTOMÁTICA 6 Para quem usa sempre o mesmo pacote de programas, há algumas soluções para facilitar o download e a instalação deles. Um deles é o freeware AppSnap (www.info.abril.com.br/download/5131.shtml), que conta com 206 opções de programas para instalação automática, incluindo aplicativos, utilitários, codecs e muito mais. Outra opção é simplesmente manter os downloads dos programas mais usados numa pasta (na partição ou no disco de dados), dispensando a tarefa de baixá-los caso não existam versões novas deles.

SOFTWARE ENCAIXOTADO Quer evitar poluir o sistema ao testar programas, retardando assim uma nova formatação? O Sandboxie (www.info.abril.com.br/ download/4909.shtml) grava todas as modificações efetuadas por um programa e desfaz tudo depois de ser fechado.

FOTO DO HD 7 Criar imagens de HD é uma das dicas mais antigas do mundo do suporte de TI para facilitar reinstalações do sistema. Também pode ser usada em micros domésticos com bons resultados. A imagem de disco é útil quando o usuário deseja os mesmos programas e versões de drivers instalados. Essa imagem deve ser criada após uma nova instalação, com drivers prontinhos. Com isso pronto, use um programa como o freeware DriveImageXML (www.info.abril.com.br/ download/4390.shtml) ou o shareware Acronis True Image (www.info.abril.com.br/download/3263.shtml).

10 I DIC DI C AS IIN NFO FO

Windows-Manutencao-Mat05.indd 10

7/29/08 6:42:40 PM


windows I dicas

DÊ UM GÁS NO SISTEMA

APT-GET PARA WINDOWS Uma das melhores iniciativas no mundo do Linux é a instalação automatizada de aplicativos, usando diversos programas, sendo o mais famoso deles o apt-get. O programador Ryan Proctor criou o Win-Get (www.info.abril.com.br/download/4961.shtml), uma versão do software para o Windows. O Win-Get é uma solução nova, mas já conta com mais de 200 programas para instalação automática. O mais legal é que o site do produto permite criar um login, associado a uma lista de programas. Assim, é possível instalar todos esses aplicativos e utilitários de uma só tacada, usando o login como argumento do Win-Get.

Menu ampliado

Truques para tornar o Windows mais rápido, prático e eficiente

POR ERIC COSTA E MARIA ISABEL MOREIRA

O

Windows tem muitos segredos e seus usuários não se cansam de procurar novas maneiras de transformá-lo em um sistema operacional mais prático ou descobrir um jeito diferente de executar as mesmas tarefas mais rapidamente. As onze dicas a seguir podem deixar o sistema da Microsoft mais de acordo com sua forma de trabalhar.

WINDOWS COM DESKTOP 3D Quem usa Windows e tem amigos que são antenados nas últimas mudanças do Linux certamente já deve ter visto os efeitos 3D criados por programas como o Compiz Fusion. É possível ter um visual semelhante no Windows usando o software DeskSpace (www.info. abril.com.br/download/4828.shtml). Ele cria desktops virtuais, que são visualizados como faces de um cubo tridimensional. Até o atalho de teclas-padrão é copiado do Linux: basta segurar Ctrl e Shift, usando o mouse para alternar entre os desktops. O programa permite o uso de imagens de fundo diferentes para cada desktop.

ATALHOS DE BUSCA NO VISTA Ao navegar pelas pastas no Windows Vista, é possível usar palavraschave para tornar as buscas mais rápidas. Por exemplo, para restringir os arquivos mostrados por data, basta teclar na área de busca o texto data:20/1/2008..20/2/2008, substituindo, claro, as datas pelas desejadas (e, sim, são apenas dois pontos mesmo). A palavra-chave tipo também pode ser usada para restringir os tipos de arquivos. Por exemplo, o texto tipo:video mostra apenas os arquivos de vídeo. É possível ainda usar tipo com os parâmetros email, docs, folders, programs, links, entre outros.

Quem usa muito o menu de contexto pode ampliar suas opções com um truque bem simples quando estiver lidando com arquivos. Simplesmente aperte a tecla Shift e a mantenha pressionada enquanto clica com o botão direito do mouse sobre um arquivo. Entre as opções que surgem — e que não aparecem no menu de contexto convencional — estão Fixar no Menu Iniciar, Adicionar ao Início Rápido e Copiar como Caminho.

VISTA MAIS VELOZ Tem um memory key dando sopa? Que tal usá-lo para acelerar o Vista. O recurso ReadyBoost exige um memory key com 256 MB ou mais de espaço, além de mais de 236 MB livres. Em geral, ao plugar o dispositivo no micro, o Vista já oferece a opção de usá-lo para o ReadyBoost. Mas se a execução automática foi desligada, é possível ligar o ReadyBoost clicando com o botão direito do mouse no item relativo ao memory key e escolhendo Propriedades. Em termos de desempenho bruto, o ReadyBoost só gerou um aumento de 7% na pontuação do PCMark06 (usando um notebook Acer Aspire 5672Wlmi). Já para carga de aplicativos, o aumento de velocidade é perceptível, com o tempo para abrir o Word 2007 caindo de cinco para dois segundos.

12 I DI C AS IN FO

Windows-Dicas-Mat06.indd 12-13

DIC A S INFO I 13

7/29/08 9:41:28 PM


windows I dicas

DÊ UM GÁS NO SISTEMA

APT-GET PARA WINDOWS Uma das melhores iniciativas no mundo do Linux é a instalação automatizada de aplicativos, usando diversos programas, sendo o mais famoso deles o apt-get. O programador Ryan Proctor criou o Win-Get (www.info.abril.com.br/download/4961.shtml), uma versão do software para o Windows. O Win-Get é uma solução nova, mas já conta com mais de 200 programas para instalação automática. O mais legal é que o site do produto permite criar um login, associado a uma lista de programas. Assim, é possível instalar todos esses aplicativos e utilitários de uma só tacada, usando o login como argumento do Win-Get.

Menu ampliado

Truques para tornar o Windows mais rápido, prático e eficiente

POR ERIC COSTA E MARIA ISABEL MOREIRA

O

Windows tem muitos segredos e seus usuários não se cansam de procurar novas maneiras de transformá-lo em um sistema operacional mais prático ou descobrir um jeito diferente de executar as mesmas tarefas mais rapidamente. As onze dicas a seguir podem deixar o sistema da Microsoft mais de acordo com sua forma de trabalhar.

WINDOWS COM DESKTOP 3D Quem usa Windows e tem amigos que são antenados nas últimas mudanças do Linux certamente já deve ter visto os efeitos 3D criados por programas como o Compiz Fusion. É possível ter um visual semelhante no Windows usando o software DeskSpace (www.info. abril.com.br/download/4828.shtml). Ele cria desktops virtuais, que são visualizados como faces de um cubo tridimensional. Até o atalho de teclas-padrão é copiado do Linux: basta segurar Ctrl e Shift, usando o mouse para alternar entre os desktops. O programa permite o uso de imagens de fundo diferentes para cada desktop.

ATALHOS DE BUSCA NO VISTA Ao navegar pelas pastas no Windows Vista, é possível usar palavraschave para tornar as buscas mais rápidas. Por exemplo, para restringir os arquivos mostrados por data, basta teclar na área de busca o texto data:20/1/2008..20/2/2008, substituindo, claro, as datas pelas desejadas (e, sim, são apenas dois pontos mesmo). A palavra-chave tipo também pode ser usada para restringir os tipos de arquivos. Por exemplo, o texto tipo:video mostra apenas os arquivos de vídeo. É possível ainda usar tipo com os parâmetros email, docs, folders, programs, links, entre outros.

Quem usa muito o menu de contexto pode ampliar suas opções com um truque bem simples quando estiver lidando com arquivos. Simplesmente aperte a tecla Shift e a mantenha pressionada enquanto clica com o botão direito do mouse sobre um arquivo. Entre as opções que surgem — e que não aparecem no menu de contexto convencional — estão Fixar no Menu Iniciar, Adicionar ao Início Rápido e Copiar como Caminho.

VISTA MAIS VELOZ Tem um memory key dando sopa? Que tal usá-lo para acelerar o Vista. O recurso ReadyBoost exige um memory key com 256 MB ou mais de espaço, além de mais de 236 MB livres. Em geral, ao plugar o dispositivo no micro, o Vista já oferece a opção de usá-lo para o ReadyBoost. Mas se a execução automática foi desligada, é possível ligar o ReadyBoost clicando com o botão direito do mouse no item relativo ao memory key e escolhendo Propriedades. Em termos de desempenho bruto, o ReadyBoost só gerou um aumento de 7% na pontuação do PCMark06 (usando um notebook Acer Aspire 5672Wlmi). Já para carga de aplicativos, o aumento de velocidade é perceptível, com o tempo para abrir o Word 2007 caindo de cinco para dois segundos.

12 I DI C AS IN FO

Windows-Dicas-Mat06.indd 12-13

DIC A S INFO I 13

7/29/08 9:41:28 PM


OUÇA O CAPS LOCK Se você precisa da tecla Caps Lock e quer apenas ser avisado quando ela for acionada, o Windows conta com uma opção para isso. Acesse o Painel de Controle e clique duas vezes em Opções de Acessibilidade. Na janela que aparece, marque o item Usar Teclas de Alternância. Com isso, ao pressionar o Caps Lock será ouvido um bipe, com um tom ligeiramente diferente na segunda vez que for pressionada a tecla.

INÍCIO MAIS QUE RÁPIDO CPU BEM DIVIDIDA Alguns programas são malcomportados, tomando 100% da CPU e deixando a máquina lenta ou até impossível de ser usada. Alguns comandos ou um programinha podem resolver isso. Para mexer manualmente no uso da CPU por um programa, tecle Ctrl + Alt + Del e, na janela que surge, acesse a aba Processos. Clique com o botão direito do mouse no processo malcomportado e escolha Definir Prioridade > Baixa. Outra opção é usar o Process Lasso (www.info.abril.com.br/download/5125.shtml), que permite até definir qual processador (em máquinas com CPU dual ou quad-core) deve executar um programa determinado.

DESLIGUE O CAPS LOCK Guardadas algumas exceções, quase ninguém precisa da tecla Caps Lock, que normalmente só é alvo de xingamentos quando é acionada sem querer. Fazendo algumas alterações no Registro do Windows, é possível desabilitar o Caps Lock. Para isso, crie dois arquivos com o Bloco de Notas. Para o primeiro, que receberá o nome desliga_capslock.reg, tecle o texto:

[HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\ Keyboard Layout] “Scancode Map”=hex:00,00,00,00,00,00,00,00,02,00,00,00,00,0 0,3a,00,00,00,00,00

PARA O NÍVEL SUPERIOR No Windows XP, era fácil ir para um nível anterior durante a navegação na árvore de discos e pastas. Bastava clicar no botão Acima. No Vista, esse botão desapareceu. O recurso, no entanto, não sumiu. Você pode clicar em cada item do caminho percorrido na barra de endereços para voltar a ele, usar o botão Voltar. Outra opção ainda é usar atalhos do teclado. Teclando Alt + Seta de direção para cima você tem exatamente a mesma função do botão Acima. Quer voltar ao nível que estava? Use Alt + Seta de direção para a direita.

Se você abre sempre os mesmos programas, ganhe tempo colocando-os na Barra de Início Rápido. No Vista, o recurso ficou ainda melhor, já que a abertura dos programas alojados nessa barra podem ser feitos com uma combinação de teclas. Para incluir qualquer item na barra, localize-o e arraste-o até ela — outra opção é clicar sobre ele com o botão direito do mouse e selecionar a opção correspondente. Depois, simplesmente pressione a tecla Windows enquanto digita o número correspondente ao programa desejado, de 1 a 10, contando da esquerda para a direita.

SEM LOGIN E SENHA Quer ficar livre de ter de digitar login e senha toda vez que reinicia o Vista? É fácil. Abra o menu Iniciar e digite netplwiz no campo de pesquisa. Esse comando abre a janela Contas de Usuário. Nessa janela, na aba Usuários, desmarque o item Os Usuários Devem Digitar Um Nome de Usuário e Uma Senha Para Usar Este Computador. Mas se você usa o micro no escritório, o login e a senha garantem a segurança e a privacidade dos seus dados.

Já para o segundo, com nome restaura_capslock.reg, tecle:

[HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\ Keyboard Layout] “Scancode Map”=Com isso, basta clicar duas vezes no primeiro arquivo para desligar o funcionamento do Caps Lock. Se precisar usá-lo por alguma razão, clique duas vezes no segundo arquivo.

14 I DI C AS IN FO

Windows-Dicas-Mat06.indd 14-15

DIC A S INFO I 15

7/29/08 9:42:02 PM


OUÇA O CAPS LOCK Se você precisa da tecla Caps Lock e quer apenas ser avisado quando ela for acionada, o Windows conta com uma opção para isso. Acesse o Painel de Controle e clique duas vezes em Opções de Acessibilidade. Na janela que aparece, marque o item Usar Teclas de Alternância. Com isso, ao pressionar o Caps Lock será ouvido um bipe, com um tom ligeiramente diferente na segunda vez que for pressionada a tecla.

INÍCIO MAIS QUE RÁPIDO CPU BEM DIVIDIDA Alguns programas são malcomportados, tomando 100% da CPU e deixando a máquina lenta ou até impossível de ser usada. Alguns comandos ou um programinha podem resolver isso. Para mexer manualmente no uso da CPU por um programa, tecle Ctrl + Alt + Del e, na janela que surge, acesse a aba Processos. Clique com o botão direito do mouse no processo malcomportado e escolha Definir Prioridade > Baixa. Outra opção é usar o Process Lasso (www.info.abril.com.br/download/5125.shtml), que permite até definir qual processador (em máquinas com CPU dual ou quad-core) deve executar um programa determinado.

DESLIGUE O CAPS LOCK Guardadas algumas exceções, quase ninguém precisa da tecla Caps Lock, que normalmente só é alvo de xingamentos quando é acionada sem querer. Fazendo algumas alterações no Registro do Windows, é possível desabilitar o Caps Lock. Para isso, crie dois arquivos com o Bloco de Notas. Para o primeiro, que receberá o nome desliga_capslock.reg, tecle o texto:

[HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\ Keyboard Layout] “Scancode Map”=hex:00,00,00,00,00,00,00,00,02,00,00,00,00,0 0,3a,00,00,00,00,00

PARA O NÍVEL SUPERIOR No Windows XP, era fácil ir para um nível anterior durante a navegação na árvore de discos e pastas. Bastava clicar no botão Acima. No Vista, esse botão desapareceu. O recurso, no entanto, não sumiu. Você pode clicar em cada item do caminho percorrido na barra de endereços para voltar a ele, usar o botão Voltar. Outra opção ainda é usar atalhos do teclado. Teclando Alt + Seta de direção para cima você tem exatamente a mesma função do botão Acima. Quer voltar ao nível que estava? Use Alt + Seta de direção para a direita.

Se você abre sempre os mesmos programas, ganhe tempo colocando-os na Barra de Início Rápido. No Vista, o recurso ficou ainda melhor, já que a abertura dos programas alojados nessa barra podem ser feitos com uma combinação de teclas. Para incluir qualquer item na barra, localize-o e arraste-o até ela — outra opção é clicar sobre ele com o botão direito do mouse e selecionar a opção correspondente. Depois, simplesmente pressione a tecla Windows enquanto digita o número correspondente ao programa desejado, de 1 a 10, contando da esquerda para a direita.

SEM LOGIN E SENHA Quer ficar livre de ter de digitar login e senha toda vez que reinicia o Vista? É fácil. Abra o menu Iniciar e digite netplwiz no campo de pesquisa. Esse comando abre a janela Contas de Usuário. Nessa janela, na aba Usuários, desmarque o item Os Usuários Devem Digitar Um Nome de Usuário e Uma Senha Para Usar Este Computador. Mas se você usa o micro no escritório, o login e a senha garantem a segurança e a privacidade dos seus dados.

Já para o segundo, com nome restaura_capslock.reg, tecle:

[HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\ Keyboard Layout] “Scancode Map”=Com isso, basta clicar duas vezes no primeiro arquivo para desligar o funcionamento do Caps Lock. Se precisar usá-lo por alguma razão, clique duas vezes no segundo arquivo.

14 I DI C AS IN FO

Windows-Dicas-Mat06.indd 14-15

DIC A S INFO I 15

7/29/08 9:42:02 PM


windows I dual boot

UBUNTU E VISTA JUNTOS

DUPLO 4 BOOT Nessa instalação, o Ubuntu

A distribuição do pingüim e a versão do Windows convivem sem problemas em um computador com boot duplo

DO UBUNTU 2 INSTALAÇÃO Reiniciamos o computador com o CD do Ubuntu no drive.

POR LUIZ CRUZ E MARIA ISABEL MOREIRA

Se o BIOS do seu sistema não estiver configurado para dar boot pelo drive, será necessário mexer nisso. Quando seu sistema iniciar, pressione a tecla de acesso ao BIOS antes que o Vista seja carregado. Essa tecla varia de acordo com o fornecedor, mas normalmente é F2, Delete ou Esc. Quando entrar no BIOS, localize a opção relacionada à seqüência do boot (o nome dessa opção também é variável), navegando com as setas de direção do teclado e teclando Enter para confirmar suas escolhas. Quando iniciar a instalação do Ubuntu, selecione o idioma e tecle Enter. Em seguida, selecione Instalar o Ubuntu e tecle Enter novamente. Na seqüência, você terá de definir o layout do teclado (se seu teclado for ABNT2, selecione Brazil) e clique em Avançar.

E

m algumas situações, ter apenas o Windows no computador não basta. Se você precisa do Linux por algum motivo e também não pode dar adeus ao sistema operacional da Microsoft, uma saída é montar um micro com sistema de partida dupla. Dificuldade? Quase nenhuma. Os únicos cuidados necessários é reservar espaço em disco para criar uma nova partição para acomodar o Ubuntu e ter à mão o disco com esse sistema operacional. No tutorial a seguir, mostramos como configurar o sistema de dual boot com o Vista e o Ubuntu 8.04.

assume o controle da partida porque instala um gerenciador de boot. Sempre que se liga a máquina, é preciso usar as setas de direção para selecionar o sistema operacional que será usado e teclar Enter. Na instalação do INFOLAB, o Ubuntu reconheceu a placa de rede e habilitou-a por padrão a pegar o endereço IP via DHCP, oferecendo conexão à internet instantaneamente. Também reconheceu a placa de vídeo da ATI instalada e se ofereceu para ajudar a baixar e instalar o drive proprietário. Para executar arquivos MP3 e DVDs, no entanto, é preciso configurar o sistema operacional para aceitar pacotes de repositórios alternativos. Isso é feito por meio da interface gráfica. Depois, é preciso usar o gerenciador de pacotes Synaptic ou comandos de terminal para localizar os codecs necessários e instalá-los (leia mais sobre essa operação em Força para o Ubuntu, na página 40).

AOS DADOS 5 ACESSO O Ubuntu reconhece por padrão partições NTFS criadas pelo Vista, mas o inverso não é verdadeiro. Se você quiser usar seus arquivos em ambos os sistemas operacionais precisa salvá-los numa unidade NTFS quando estiver usando o Ubuntu e mapeá-la. Para fazer o mapeamento, abra o menu Locais, selecione o disco desejado e forneça sua senha de usuário quando solicitado. O Ubuntu executa a rotina e coloca um ícone para a unidade na área de trabalho.

3 PARTICIONAR Depois da definição do teclado, o programa de instalação

EM DISCO 1 ESPAÇO Nos testes do INFOLAB, instalamos o Ubuntu em um computador que já tinha o Windows Vista. Para começar, encolhemos o espaço usado por uma partição primária para uma área contígua no mesmo disco, liberando espaço nãoalocado que o Ubuntu pudesse usar posteriormente para criar sua partição. Para isso, abrimos o menu Iniciar e, com o botão direito do mouse, clicamos em Computador e selecionamos Gerenciar. Na tela seguinte, clicamos em Gerenciamento de Disco e, depois, com o botão direito do mouse, clicamos no volume que queremos usar e selecionamos Diminuir Volume.

16 I DI C AS IN FO

Windows-Dual_Boot-Mat07.indd 16-17

© FOTO MARCELO KURA

do Ubuntu abrirá o particionador. Na janela Preparar Espaço em Disco, você encontrará quatro opções de particionamento: Guiado; Assistido — Usar Disco Inteiro; Assistido — Usar Maior Espaço Livre Contínuo; e Manual. Selecionamos a opção Assistido – Usar Maior Espaço Livre Contínuo. Em seguida, fornecemos um nome de usuário, uma senha e um nome de computador e clicamos em Avançar para continuar a instalação. Se alguma versão do Linux estiver instalada, o assistente oferecerá ajuda para importar esses dados. Não era o nosso caso. Em seguida, será apresentado um resumo das configurações selecionadas. Conferimos esse resumo e clicamos em Instalar. Depois que a instalação foi concluída, clicamos em Reiniciar Agora e removemos o CD do Ubuntu do drive.

DIC A S INFO I 17

7/29/08 7:46:32 PM


windows I dual boot

UBUNTU E VISTA JUNTOS

DUPLO 4 BOOT Nessa instalação, o Ubuntu

A distribuição do pingüim e a versão do Windows convivem sem problemas em um computador com boot duplo

DO UBUNTU 2 INSTALAÇÃO Reiniciamos o computador com o CD do Ubuntu no drive.

POR LUIZ CRUZ E MARIA ISABEL MOREIRA

Se o BIOS do seu sistema não estiver configurado para dar boot pelo drive, será necessário mexer nisso. Quando seu sistema iniciar, pressione a tecla de acesso ao BIOS antes que o Vista seja carregado. Essa tecla varia de acordo com o fornecedor, mas normalmente é F2, Delete ou Esc. Quando entrar no BIOS, localize a opção relacionada à seqüência do boot (o nome dessa opção também é variável), navegando com as setas de direção do teclado e teclando Enter para confirmar suas escolhas. Quando iniciar a instalação do Ubuntu, selecione o idioma e tecle Enter. Em seguida, selecione Instalar o Ubuntu e tecle Enter novamente. Na seqüência, você terá de definir o layout do teclado (se seu teclado for ABNT2, selecione Brazil) e clique em Avançar.

E

m algumas situações, ter apenas o Windows no computador não basta. Se você precisa do Linux por algum motivo e também não pode dar adeus ao sistema operacional da Microsoft, uma saída é montar um micro com sistema de partida dupla. Dificuldade? Quase nenhuma. Os únicos cuidados necessários é reservar espaço em disco para criar uma nova partição para acomodar o Ubuntu e ter à mão o disco com esse sistema operacional. No tutorial a seguir, mostramos como configurar o sistema de dual boot com o Vista e o Ubuntu 8.04.

assume o controle da partida porque instala um gerenciador de boot. Sempre que se liga a máquina, é preciso usar as setas de direção para selecionar o sistema operacional que será usado e teclar Enter. Na instalação do INFOLAB, o Ubuntu reconheceu a placa de rede e habilitou-a por padrão a pegar o endereço IP via DHCP, oferecendo conexão à internet instantaneamente. Também reconheceu a placa de vídeo da ATI instalada e se ofereceu para ajudar a baixar e instalar o drive proprietário. Para executar arquivos MP3 e DVDs, no entanto, é preciso configurar o sistema operacional para aceitar pacotes de repositórios alternativos. Isso é feito por meio da interface gráfica. Depois, é preciso usar o gerenciador de pacotes Synaptic ou comandos de terminal para localizar os codecs necessários e instalá-los (leia mais sobre essa operação em Força para o Ubuntu, na página 40).

AOS DADOS 5 ACESSO O Ubuntu reconhece por padrão partições NTFS criadas pelo Vista, mas o inverso não é verdadeiro. Se você quiser usar seus arquivos em ambos os sistemas operacionais precisa salvá-los numa unidade NTFS quando estiver usando o Ubuntu e mapeá-la. Para fazer o mapeamento, abra o menu Locais, selecione o disco desejado e forneça sua senha de usuário quando solicitado. O Ubuntu executa a rotina e coloca um ícone para a unidade na área de trabalho.

3 PARTICIONAR Depois da definição do teclado, o programa de instalação

EM DISCO 1 ESPAÇO Nos testes do INFOLAB, instalamos o Ubuntu em um computador que já tinha o Windows Vista. Para começar, encolhemos o espaço usado por uma partição primária para uma área contígua no mesmo disco, liberando espaço nãoalocado que o Ubuntu pudesse usar posteriormente para criar sua partição. Para isso, abrimos o menu Iniciar e, com o botão direito do mouse, clicamos em Computador e selecionamos Gerenciar. Na tela seguinte, clicamos em Gerenciamento de Disco e, depois, com o botão direito do mouse, clicamos no volume que queremos usar e selecionamos Diminuir Volume.

16 I DI C AS IN FO

Windows-Dual_Boot-Mat07.indd 16-17

© FOTO MARCELO KURA

do Ubuntu abrirá o particionador. Na janela Preparar Espaço em Disco, você encontrará quatro opções de particionamento: Guiado; Assistido — Usar Disco Inteiro; Assistido — Usar Maior Espaço Livre Contínuo; e Manual. Selecionamos a opção Assistido – Usar Maior Espaço Livre Contínuo. Em seguida, fornecemos um nome de usuário, uma senha e um nome de computador e clicamos em Avançar para continuar a instalação. Se alguma versão do Linux estiver instalada, o assistente oferecerá ajuda para importar esses dados. Não era o nosso caso. Em seguida, será apresentado um resumo das configurações selecionadas. Conferimos esse resumo e clicamos em Instalar. Depois que a instalação foi concluída, clicamos em Reiniciar Agora e removemos o CD do Ubuntu do drive.

DIC A S INFO I 17

7/29/08 7:46:32 PM


windows I próxima geração

7 RECURSOS DO WINDOWS 7 Decepcionado com o Vista? Então veja o que esperar do Windows 7

A

Microsoft planeja começar a vender o Windows 7 em janeiro de 2010. Quem diz isso é Bill Veghte, vice-presidente sênior, numa carta publicada no site da companhia. Pouco se sabe sobre como será o sucessor do Windows Vista, mas já se aposta que ele deverá trazer uma interface gráfica no estilo do iPhone, da Apple. Considerando as muitas vezes em que a Microsoft adiou lançamentos de produtos, é melhor não apostar muito na data anunciada. Windows 7: poucas mudanças na interface até o momento

1 2

INTEGRAÇÃO PC E WEB

A nova versão do Windows será muito mais integrada aos serviços do site Windows Live. Entre as possibilidades que essa complementação abre está o armazenamento das configurações do Internet Explorer numa conta do serviço online.

TELAS MULTITOQUES

Em tablet PCs, o Windows suportará interfaces multitoques. Na D6 Conference, que aconteceu em Carlsbad, Califórnia, no fim de maio, a Microsoft demonstrou o recurso com uma versão sensível ao toque do Paint, um programa de mapas e rotas, um piano virtual e um visualizador de fotos.

3

GADGETS SEM BARRA

Os gadgets serão integrados ao Windows Explorer e ao menu de contexto da Área de Trabalho. Com isso, some a barra lateral que estreou no Windows Vista. Um gadget para o Windows Media Center estava disponível no primeiro build da futura versão do sistema operacional.

4

UPGRADE NAS APLICAÇÕES

5 6 7

NOVO KERNEL

Aplicações integradas ao Windows que não mudavam há anos devem passar por um redesenho. O Paint, o Bloco de Notas e a Calculadora devem receber atualização. A calculadora, por exemplo, deverá integrar modos de estatística, programação e conversão de medidas.

O sucessor do Vista terá estrutura modular, baseada no kernel MinWin, que ocupa menos de 25 MB de disco e usa 40 GB de memória.

HARDWARE O sistema rodará em computadores com múltiplas placas de vídeo de diferentes fabricantes.

VIRTUALIZAÇÃO A tecnologia de virtualização da empresa Calista, adquirida pela Microsoft em janeiro, poderá estar presente no novo Windows.

18 I DI C AS IN FO

Windows-Prox_Geracao-Mat08.indd 18

7/29/08 6:44:50 PM


windows I servidores

WINDOWS SERVER MARCA UM GOL Servidor da Microsoft responde ao Linux com instalação modular e virtualização POR ERIC COSTA E LUIZ CRUZ

Q

uem acha que o Windows Server é um paquiderme em comparação com distribuições mais leves do Linux e do Unix vai se surpreender com a versão 2008 do servidor da Microsoft. Uma nova estrutura modular permite instalar apenas os componentes necessários, evitando desperdício de recursos do computador. A versão também marca a estréia do sistema de virtualização Hyper-V. Para avaliar o Windows Server em diferentes cenários, instalamos o sistema em duas máquinas. A primeira é um servidor básico com Core 2 Duo E6750 e 2 GB de RAM. A segunda é um computador parrudo, o PowerEdge R900, da Dell, com quatro chips Xeon com quatro núcleos cada e 128 GB de RAM. Leia o que o INFOLAB observou de mais importante no sistema operacional.

INSTALAÇÃO MODULAR

possível deixar o Windows Server 2008 com cara de Vista. Mas, para isso, é preciso explicitamente instalar a interface gráfica.

GERENCIAMENTO ÚNICO Um dos poucos aplicativos que fazem parte da instalação básica é o Server Manager. Ele é uma mistura de gerenciador de serviços em execução com instalador de novos recursos. É nele que a máquina com o Server Core recebe suas atribuições na rede, como servidor web, de arquivos, de impressão etc. Ao escolher uma atribuição, os pacotes necessários ao seu funcionamento são instalados. Em termos práticos, o Server Manager é uma ótima adição para facilitar o gerenciamento de uma ou mais máquinas com Windows Server 2008, permitindo verificar mensagens de erro e avisos sobre os serviços, além de desligá-los ou reiniciá-los se necessário. Um ponto forte do Windows 2008 é que ele dá

Ao instalar o Windows Server 2008 as primeiras surpresas são a interface espartana, com visual que lembra o Windows 2000, e os pouquíssimos recursos embutidos. O objetivo é permitir a instalação dos serviços essenciais sem usar muito tempo de CPU ou memória. Uma máquina que vai funcionar somente como servidor web, por exemplo, não precisa ter visual bonito nas janelas. A instalação inicial não inclui sequer o .Net Framework e o Internet Explorer. Essa nova forma de instalação é denominada Server Core. Como o nome indica, ela abrange apenas o núcleo básico. Todas as funções desejadas para o servidor devem ser adicionadas depois, o que permite a criação de máquinas mais velozes, deServer Manager: controle completo para o servidor dicadas a uma ou a algumas tarefas. É

20 I DI C AS IN FO

Windows-Servidores-Mat09.indd 20-21

avisos de segurança quando se tenta adicionar atribuições pouco recomendadas em conjunto. Por exemplo, ele não aconselha instalar o servidor de Active Directory e o de DNS na mesma máquina, pois uma brecha no DNS poderia dar acesso às contas dos usuários da rede local.

CARDÁPIO DE RECURSOS Além das atribuições, o servidor pode receber recursos, também instalados pelo Server Manager. Os recursos são adendos que não estão necessariamente ligados a uma atribuição. Por exemplo, é possível instalar o .Net Framework mesmo sem usar um servidor ASP.NET, caso um software a ser instalado exija esse componente.

O IIS FICA MAIS LEVE O Internet Information Services, solução que detém 35% do mercado de servidores web, ficando atrás apenas do Apache, que responde por 49% do mercado, também ganhou alterações na instalação semelhantes às do Windows Server 2008. Sua instalação inicial cria uma configuração enxuta, sem nenhum plug-in ou recurso extra. Ligando o IIS sozinho, praticamente só é possível servir páginas web em HTML puro. Todo o resto é instalado separadamente, incluindo sistemas de segurança, compressão de dados e hospedagem de conteúdo multimídia. De novidades em recursos, há o suporte ao sistema de login Passport, da própria Microsoft, além do padrão PICS (Platform for Internet Content Selection) para controle de conteúdo para crianças.

Recursos: pacotes não associados a uma atribuição

de virtualização no Windows Server é chamado Hyper-V e, nos testes, teve desempenho fraco. Num servidor R900, da Dell, uma máquina virtual rodando Vista ficou bastante lenta, demorando até para abrir os menus do sistema operacional. Outra chatice é que a virtualização só roda na versão de 64 bits do Windows Server 2008. O Hyper-V que saiu com o Windows Server 2008 e que foi testado pelo INFOLAB ainda estava em fase beta, mas a Microsoft já oferece a atualização para a versão final em seu site. Se o desempenho foi melhorado, como era esperado, esse recurso pode se tornar um ponto muito positivo do novo Windows Server.

WINDOWS SERVER 2008 FABRICANTE O QUE É

Microsoft Sistema operacional para servidores

PRÓ

Instalação modular e ótimos recursos de gerenciamento

ESTRÉIA O HYPER-V

CONTRA

O sistema de virtualização é lento

A novidade mais importante do Windows Server 2008 é a atribuição de virtualização. Seguindo a tendência atual de popularização das máquinas virtuais, é uma idéia interessante incluir o recurso para dar melhor desempenho aos PCs virtuais, que teriam integração direta com o núcleo do sistema. Essa integração é denominada Type 1 Hypervisor. Ela também ocorre no VMWare ESX Server, por exemplo. Os sistemas de virtualização que não têm integração direta com a máquina ou com o sistema, como o do Virtual PC, da Microsoft, são chamados Type 2 Hypervisor. O recurso

RECURSOS

7,7 Funções para criação de clusters, particionamento e virtualização trazem versatilidade

GERENCIAMENTO

8,0 O módulo Server Manager tem excelentes recursos para gerenciamento de serviços

INSTALAÇÃO

7,5 A instalação é um pouco lenta e só inclui os itens básicos 1 440

PREÇO (R$)(1)(2)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(3) CUSTO/BENEFÍCIO

8,0 7,5

(1) PREÇO DA LICENÇA STANDARD PARA CINCO USUÁRIOS. (2) PREÇO CONVERTIDO A 1,60 REAL POR DÓLAR (3) MÉDIA PONDERADA, CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: RECURSOS (45%), GERENCIAMENTO (45%) E INSTALAÇÃO (10%). O WINDOWS SERVER 2008 RECEBEU ACRÉSCIMO DE 0,2 PONTO NA AVALIAÇÃO TÉCNICA PELO BOM DESEMPENHO DA MICROSOFT NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2007

DIC A S INFO I 21

7/29/08 6:45:26 PM


windows I servidores

WINDOWS SERVER MARCA UM GOL Servidor da Microsoft responde ao Linux com instalação modular e virtualização POR ERIC COSTA E LUIZ CRUZ

Q

uem acha que o Windows Server é um paquiderme em comparação com distribuições mais leves do Linux e do Unix vai se surpreender com a versão 2008 do servidor da Microsoft. Uma nova estrutura modular permite instalar apenas os componentes necessários, evitando desperdício de recursos do computador. A versão também marca a estréia do sistema de virtualização Hyper-V. Para avaliar o Windows Server em diferentes cenários, instalamos o sistema em duas máquinas. A primeira é um servidor básico com Core 2 Duo E6750 e 2 GB de RAM. A segunda é um computador parrudo, o PowerEdge R900, da Dell, com quatro chips Xeon com quatro núcleos cada e 128 GB de RAM. Leia o que o INFOLAB observou de mais importante no sistema operacional.

INSTALAÇÃO MODULAR

possível deixar o Windows Server 2008 com cara de Vista. Mas, para isso, é preciso explicitamente instalar a interface gráfica.

GERENCIAMENTO ÚNICO Um dos poucos aplicativos que fazem parte da instalação básica é o Server Manager. Ele é uma mistura de gerenciador de serviços em execução com instalador de novos recursos. É nele que a máquina com o Server Core recebe suas atribuições na rede, como servidor web, de arquivos, de impressão etc. Ao escolher uma atribuição, os pacotes necessários ao seu funcionamento são instalados. Em termos práticos, o Server Manager é uma ótima adição para facilitar o gerenciamento de uma ou mais máquinas com Windows Server 2008, permitindo verificar mensagens de erro e avisos sobre os serviços, além de desligá-los ou reiniciá-los se necessário. Um ponto forte do Windows 2008 é que ele dá

Ao instalar o Windows Server 2008 as primeiras surpresas são a interface espartana, com visual que lembra o Windows 2000, e os pouquíssimos recursos embutidos. O objetivo é permitir a instalação dos serviços essenciais sem usar muito tempo de CPU ou memória. Uma máquina que vai funcionar somente como servidor web, por exemplo, não precisa ter visual bonito nas janelas. A instalação inicial não inclui sequer o .Net Framework e o Internet Explorer. Essa nova forma de instalação é denominada Server Core. Como o nome indica, ela abrange apenas o núcleo básico. Todas as funções desejadas para o servidor devem ser adicionadas depois, o que permite a criação de máquinas mais velozes, deServer Manager: controle completo para o servidor dicadas a uma ou a algumas tarefas. É

20 I DI C AS IN FO

Windows-Servidores-Mat09.indd 20-21

avisos de segurança quando se tenta adicionar atribuições pouco recomendadas em conjunto. Por exemplo, ele não aconselha instalar o servidor de Active Directory e o de DNS na mesma máquina, pois uma brecha no DNS poderia dar acesso às contas dos usuários da rede local.

CARDÁPIO DE RECURSOS Além das atribuições, o servidor pode receber recursos, também instalados pelo Server Manager. Os recursos são adendos que não estão necessariamente ligados a uma atribuição. Por exemplo, é possível instalar o .Net Framework mesmo sem usar um servidor ASP.NET, caso um software a ser instalado exija esse componente.

O IIS FICA MAIS LEVE O Internet Information Services, solução que detém 35% do mercado de servidores web, ficando atrás apenas do Apache, que responde por 49% do mercado, também ganhou alterações na instalação semelhantes às do Windows Server 2008. Sua instalação inicial cria uma configuração enxuta, sem nenhum plug-in ou recurso extra. Ligando o IIS sozinho, praticamente só é possível servir páginas web em HTML puro. Todo o resto é instalado separadamente, incluindo sistemas de segurança, compressão de dados e hospedagem de conteúdo multimídia. De novidades em recursos, há o suporte ao sistema de login Passport, da própria Microsoft, além do padrão PICS (Platform for Internet Content Selection) para controle de conteúdo para crianças.

Recursos: pacotes não associados a uma atribuição

de virtualização no Windows Server é chamado Hyper-V e, nos testes, teve desempenho fraco. Num servidor R900, da Dell, uma máquina virtual rodando Vista ficou bastante lenta, demorando até para abrir os menus do sistema operacional. Outra chatice é que a virtualização só roda na versão de 64 bits do Windows Server 2008. O Hyper-V que saiu com o Windows Server 2008 e que foi testado pelo INFOLAB ainda estava em fase beta, mas a Microsoft já oferece a atualização para a versão final em seu site. Se o desempenho foi melhorado, como era esperado, esse recurso pode se tornar um ponto muito positivo do novo Windows Server.

WINDOWS SERVER 2008 FABRICANTE O QUE É

Microsoft Sistema operacional para servidores

PRÓ

Instalação modular e ótimos recursos de gerenciamento

ESTRÉIA O HYPER-V

CONTRA

O sistema de virtualização é lento

A novidade mais importante do Windows Server 2008 é a atribuição de virtualização. Seguindo a tendência atual de popularização das máquinas virtuais, é uma idéia interessante incluir o recurso para dar melhor desempenho aos PCs virtuais, que teriam integração direta com o núcleo do sistema. Essa integração é denominada Type 1 Hypervisor. Ela também ocorre no VMWare ESX Server, por exemplo. Os sistemas de virtualização que não têm integração direta com a máquina ou com o sistema, como o do Virtual PC, da Microsoft, são chamados Type 2 Hypervisor. O recurso

RECURSOS

7,7 Funções para criação de clusters, particionamento e virtualização trazem versatilidade

GERENCIAMENTO

8,0 O módulo Server Manager tem excelentes recursos para gerenciamento de serviços

INSTALAÇÃO

7,5 A instalação é um pouco lenta e só inclui os itens básicos 1 440

PREÇO (R$)(1)(2)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(3) CUSTO/BENEFÍCIO

8,0 7,5

(1) PREÇO DA LICENÇA STANDARD PARA CINCO USUÁRIOS. (2) PREÇO CONVERTIDO A 1,60 REAL POR DÓLAR (3) MÉDIA PONDERADA, CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: RECURSOS (45%), GERENCIAMENTO (45%) E INSTALAÇÃO (10%). O WINDOWS SERVER 2008 RECEBEU ACRÉSCIMO DE 0,2 PONTO NA AVALIAÇÃO TÉCNICA PELO BOM DESEMPENHO DA MICROSOFT NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2007

DIC A S INFO I 21

7/29/08 6:45:26 PM


VÍ 15, sa ACA além fosc opç

windows I notebooks

COMANDADOS PELO WINDOWS

Inspiron 1525: telona, cores variadas e controles multimídia sensíveis ao toque

6 notebooks com diferentes opções do sistema operacional da Microsoft

POR AIRTON LOPES, KATIA ARIMA E MARCO AURÉLIO ZANNI

B

usiness, Home Premium ou Ultimate? Qualquer que seja a versão do Vista com a qual você gostaria de trabalhar há um notebook pronto para atendê-lo. Só não caia na arapuca de comprar qualquer pechincha e depois descobrir que o portátil baratinho não tem a configuração necessária para a execução das tarefas importantes para o seu dia-a-dia. O INFOLAB avaliou seis modelos de 2 999 reais a 5 500 reais que dão conta do recado. Confira os detalhes de teste e faça sua escolha. Compaq 6710b: conectividade 3G, Wi-Fi e Bluetooth são os destaques

COMPAQ 6710B HP

FABRICANTE

Dell

CONFIGURAÇÃO

7,8

CONFIGURAÇÃO

8,0

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS) VÍDEO

PRONTO PARA A REDE 3G

22 I DI C AS IN FO

Windows-Notebooks-Mat10.indd 22-23

NOTEBOOK INSPIRADO

15,4 Onboard 540 11 109

SOM

7,8

CONECTIVIDADE

9,1 HSDPA, Wi-Fi g, Bluetooth, 4 USB 2.0, 1 FireWire, Gigabit Ethernet, PC Card, D-Sub

DESIGN

6,9

B L X A X P (CM) B PESO (KG)

35,7 x 4,4 x 26,3 2,82

BATERIA

6,8

B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

88 7,0 Leitor biométrico

PREÇO (R$)

3 699

AVALIAÇÃO TÉCNICA CUSTO/BENEFÍCIO

(1)

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS)

Core 2 Duo T5470 (1,60 GHz) 2/120 Gravador de DVD Windows Vista Business 3,4 3 377 7,0

B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

Conectividade é o ponto forte do Compaq 6710b. O portátil da HP já vem com modem 3G embutido. O cartão SIM da TIM está incluído no preço e o uso da rede 3G é gratuito por 90 dias. Depois disso, o serviço custa 99,90 reais mensais para uso ilimitado. A rede 3G da TIM está disponível em 20 cidades. Fora delas, é possível navegar pela rede GPRS/EDGE. Pena que o chip 3G esteja mal localizado, sob a bateria. O notebook tem Bluetooth, Wi-Fi (padrões a/g), Gigabit Ethernet e faxmodem. Para ficar melhor ainda, poderia ser compatível com redes 802.11n. Com tela de 15,4 polegadas e 2,8 quilos, não é fácil de ser transportado. Seu teclado é confortável, mas o touchpad poderia ser melhor. A configuração com Core 2 Duo T5470, de 1,6 GHz, 2 GB de RAM, HD de 120 GB e gravador de DVD serve para aplicações multimídia básicas, mas não serve para jogos nem para atividades pesadas como edição gráfica.

INSPIRON 1525

FABRICANTE

7,8 7,3

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (5%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (20%) E BATERIA (20%). O LAPTOP DA HP GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

© FOTOS MARCELO KURA

Não é preciso gastar uma fortuna para ter um notebook com configuração forte, telona para trabalhar com várias janelas abertas ao mesmo tempo e visual diferenciado. Por 3 759 reais, o Inspiron 1525, da Dell, reúne todos esses ingredientes com uma relação entre custo e benefício muito boa para quem não abre mão de um display generoso. O do Inspiron 1525 tem 15,4 polegadas e resolução de 1 440 por 900 pixels. Além disso, o modelo oferece saída HDMI para levar as imagens do laptop para telas ainda maiores. Pena o Inspiron 1525 não ter uma placa de vídeo dedicada, o que acaba limitando o desempenho da máquina com aplicativos gráficos. Usando até 358 MB de memória para vídeo, o Inspiron 1525 marcou 12 616 pontos no AquaMark3 durante os testes do INFOLAB, um índice modesto. Outra ausência sentida é a da interface Bluetooth. Além da versão com tampa em amarelo fosco, a empresa oferece mais de dez opções de pintura. Acima do belo teclado prateado existem controles de reprodução de mídia sensíveis ao toque.

VÍDEO B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

Core 2 Duo T7250 (2,0 GHz) 2/120 Gravador de DVD Windows Vista Ultimate 3,4 4 309 6,5 15,4 Onboard 546 12 616

SOM

7,8

CONECTIVIDADE

7,5 Wi-Fi g, 4 USB 2.0, 1 FireWire, Fast Ethernet, Express Card, HDMI, S-Video, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (KG) BATERIA B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

7,8 35,8 x 4,2 x 25,5 2,74 6,5 71 6,0 Webcam

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

3 759

7,6 7,8

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%), BATERIA (15%) E EXTRAS (5%). O LAPTOP DA DELL GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

DIC A S INFO I 23

7/29/08 9:22:29 PM


VÍ 15, sa ACA além fosc opç

windows I notebooks

COMANDADOS PELO WINDOWS

Inspiron 1525: telona, cores variadas e controles multimídia sensíveis ao toque

6 notebooks com diferentes opções do sistema operacional da Microsoft

POR AIRTON LOPES, KATIA ARIMA E MARCO AURÉLIO ZANNI

B

usiness, Home Premium ou Ultimate? Qualquer que seja a versão do Vista com a qual você gostaria de trabalhar há um notebook pronto para atendê-lo. Só não caia na arapuca de comprar qualquer pechincha e depois descobrir que o portátil baratinho não tem a configuração necessária para a execução das tarefas importantes para o seu dia-a-dia. O INFOLAB avaliou seis modelos de 2 999 reais a 5 500 reais que dão conta do recado. Confira os detalhes de teste e faça sua escolha. Compaq 6710b: conectividade 3G, Wi-Fi e Bluetooth são os destaques

COMPAQ 6710B HP

FABRICANTE

Dell

CONFIGURAÇÃO

7,8

CONFIGURAÇÃO

8,0

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS) VÍDEO

PRONTO PARA A REDE 3G

22 I DI C AS IN FO

Windows-Notebooks-Mat10.indd 22-23

NOTEBOOK INSPIRADO

15,4 Onboard 540 11 109

SOM

7,8

CONECTIVIDADE

9,1 HSDPA, Wi-Fi g, Bluetooth, 4 USB 2.0, 1 FireWire, Gigabit Ethernet, PC Card, D-Sub

DESIGN

6,9

B L X A X P (CM) B PESO (KG)

35,7 x 4,4 x 26,3 2,82

BATERIA

6,8

B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

88 7,0 Leitor biométrico

PREÇO (R$)

3 699

AVALIAÇÃO TÉCNICA CUSTO/BENEFÍCIO

(1)

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS)

Core 2 Duo T5470 (1,60 GHz) 2/120 Gravador de DVD Windows Vista Business 3,4 3 377 7,0

B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

Conectividade é o ponto forte do Compaq 6710b. O portátil da HP já vem com modem 3G embutido. O cartão SIM da TIM está incluído no preço e o uso da rede 3G é gratuito por 90 dias. Depois disso, o serviço custa 99,90 reais mensais para uso ilimitado. A rede 3G da TIM está disponível em 20 cidades. Fora delas, é possível navegar pela rede GPRS/EDGE. Pena que o chip 3G esteja mal localizado, sob a bateria. O notebook tem Bluetooth, Wi-Fi (padrões a/g), Gigabit Ethernet e faxmodem. Para ficar melhor ainda, poderia ser compatível com redes 802.11n. Com tela de 15,4 polegadas e 2,8 quilos, não é fácil de ser transportado. Seu teclado é confortável, mas o touchpad poderia ser melhor. A configuração com Core 2 Duo T5470, de 1,6 GHz, 2 GB de RAM, HD de 120 GB e gravador de DVD serve para aplicações multimídia básicas, mas não serve para jogos nem para atividades pesadas como edição gráfica.

INSPIRON 1525

FABRICANTE

7,8 7,3

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (5%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (20%) E BATERIA (20%). O LAPTOP DA HP GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

© FOTOS MARCELO KURA

Não é preciso gastar uma fortuna para ter um notebook com configuração forte, telona para trabalhar com várias janelas abertas ao mesmo tempo e visual diferenciado. Por 3 759 reais, o Inspiron 1525, da Dell, reúne todos esses ingredientes com uma relação entre custo e benefício muito boa para quem não abre mão de um display generoso. O do Inspiron 1525 tem 15,4 polegadas e resolução de 1 440 por 900 pixels. Além disso, o modelo oferece saída HDMI para levar as imagens do laptop para telas ainda maiores. Pena o Inspiron 1525 não ter uma placa de vídeo dedicada, o que acaba limitando o desempenho da máquina com aplicativos gráficos. Usando até 358 MB de memória para vídeo, o Inspiron 1525 marcou 12 616 pontos no AquaMark3 durante os testes do INFOLAB, um índice modesto. Outra ausência sentida é a da interface Bluetooth. Além da versão com tampa em amarelo fosco, a empresa oferece mais de dez opções de pintura. Acima do belo teclado prateado existem controles de reprodução de mídia sensíveis ao toque.

VÍDEO B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

Core 2 Duo T7250 (2,0 GHz) 2/120 Gravador de DVD Windows Vista Ultimate 3,4 4 309 6,5 15,4 Onboard 546 12 616

SOM

7,8

CONECTIVIDADE

7,5 Wi-Fi g, 4 USB 2.0, 1 FireWire, Fast Ethernet, Express Card, HDMI, S-Video, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (KG) BATERIA B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

7,8 35,8 x 4,2 x 25,5 2,74 6,5 71 6,0 Webcam

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

3 759

7,6 7,8

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%), BATERIA (15%) E EXTRAS (5%). O LAPTOP DA DELL GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

DIC A S INFO I 23

7/29/08 9:22:29 PM


R405 High: bom desempenho gráfico e teclado confortável

Pavilion dv2760BR: gravador de DVD LightScribe e som de boa qualidade

a D e m g

PAVILION DV2760BR SPECIAL EDITION (CHOCOLATE) R405 (HIGH)

VÍDEO ACELERADO Não importa se o notebook tem tela de 12,1 polegadas ou de 17,1 polegadas. Todos os portáteis da LG que passaram pelo INFOLAB sempre apresentaram uma mesma virtude: o teclado confortável. Não é diferente com o R405 High. O teclado do modelo com tela de 14,1 polegadas é confortável, bonito e não exige malabarismos para digitar caracteres como o ponto de interrogação e a barra. Entre os componentes, quem se destaca é a placa de vídeo Radeon Xpress 1250 de 256 MB. Como o sistema é capaz de emprestar outros 639 MB, no final das contas o R405 High pode contar com até 895 MB de memória para o processamento de gráficos. Assim, consegue um rendimento melhor do que laptops do mesmo porte, mas limitados pelo vídeo onboard. No índice do Vista, o modelo crava 3,8 pontos. No benchmark de vídeo AquaMark3, 22 571 pontos. Por outro lado, o R405 High economiza em recursos de conectividade. O Wi-Fi é padrão 802.11g e não há Bluetooth. Ele também fica devendo uma porta FireWire e saída de vídeo HDMI. Mas ruim mesmo é a vida curta da bateria. Nos testes do INFOLAB, durou somente 53 minutos.

24 I DI C AS IN FO

Windows-Notebooks-Mat10.indd 24-25

FABRICANTE

LG

CONFIGURAÇÃO

7,7

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS) VÍDEO B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

Core 2 Duo T5500 (1,66 GHz) 2/160 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 3,8 3 672 8,2 14,1 Radeon Xpress 1250 (256 MB) 557 22 571

SOM

7,8

CONECTIVIDADE

7,1 Wi-Fi g, 3 USB 2.0, Fast Ethernet, Express Card, S-Video, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (KG) BATERIA B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

7,8 33,5 x 4,1 x 23,7 2,33 5,7 53 6,0 Webcam

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

3 299

7,3 7,6

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%), BATERIA (15%) E EXTRAS (5%)

FABRICANTE

HP

CONFIGURAÇÃO

7,7

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS)

LAPTOP CHOCOLATE O Pavilion dv2760BR Special Edition (Chocolate), da HP, é um notebook capaz de encarar a dupla jornada numa boa. Para o uso no trabalho, além do visual que impressiona qualquer platéia numa sala de reuniões, ele apresenta uma configuração decente, que inclui Wi-Fi no padrão 802.11n e um leitor de impressões digitais para restringir o acesso ao sistema. Outro recurso que pode ajudar a cativar a clientela é o gravador de DVD com tecnologia LightScribe. Com ele, é possível gravar os discos com rótulos personalizados, desde que sejam usadas mídias compatíveis, é claro. Para as horas de lazer, como outros laptops da família Pavilion, o dv2760BR vem com controle remoto e o QuickPlay, um aplicativo de media center. O desempenho de vídeo do modelo é apenas regular, culpa da controladora onboard, mas o som é de muito boa qualidade. Assim como o design, digno de aplausos pelas linhas arredondadas, teclado confortável, controles de volume e reprodução sensíveis ao toque e pelo acabamento brilhante na cor marrom, com um grafismo bacana.

VÍDEO

Core 2 Duo T5450 (1,66 GHz) 2/160 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 3,5 3 507 7,0

B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

14,1 Onboard 564 9 919

SOM

8,5

CONECTIVIDADE

8,3 Wi-Fi n, Bluetooth, 3 USB 2.0, 1 FireWire, Fast Ethernet, Express Card, S-Video, D-Sub

DESIGN

8,4

B L X A X P (CM) B PESO (KG)

33,5 x 3,5 x 42 2,43

BATERIA

6,8

B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

67 8,5 Webcam, leitor biométrico, controle remoto

PREÇO (R$)

3 399

AVALIAÇÃO TÉCNICA CUSTO/BENEFÍCIO

(1)

8,0 7,9

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%), BATERIA (15%) E EXTRAS (5%). O LAPTOP DA HP GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

DIC A S INFO I 25

7/29/08 6:47:19 PM


R405 High: bom desempenho gráfico e teclado confortável

Pavilion dv2760BR: gravador de DVD LightScribe e som de boa qualidade

a D e m g

PAVILION DV2760BR SPECIAL EDITION (CHOCOLATE) R405 (HIGH)

VÍDEO ACELERADO Não importa se o notebook tem tela de 12,1 polegadas ou de 17,1 polegadas. Todos os portáteis da LG que passaram pelo INFOLAB sempre apresentaram uma mesma virtude: o teclado confortável. Não é diferente com o R405 High. O teclado do modelo com tela de 14,1 polegadas é confortável, bonito e não exige malabarismos para digitar caracteres como o ponto de interrogação e a barra. Entre os componentes, quem se destaca é a placa de vídeo Radeon Xpress 1250 de 256 MB. Como o sistema é capaz de emprestar outros 639 MB, no final das contas o R405 High pode contar com até 895 MB de memória para o processamento de gráficos. Assim, consegue um rendimento melhor do que laptops do mesmo porte, mas limitados pelo vídeo onboard. No índice do Vista, o modelo crava 3,8 pontos. No benchmark de vídeo AquaMark3, 22 571 pontos. Por outro lado, o R405 High economiza em recursos de conectividade. O Wi-Fi é padrão 802.11g e não há Bluetooth. Ele também fica devendo uma porta FireWire e saída de vídeo HDMI. Mas ruim mesmo é a vida curta da bateria. Nos testes do INFOLAB, durou somente 53 minutos.

24 I DI C AS IN FO

Windows-Notebooks-Mat10.indd 24-25

FABRICANTE

LG

CONFIGURAÇÃO

7,7

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS) VÍDEO B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

Core 2 Duo T5500 (1,66 GHz) 2/160 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 3,8 3 672 8,2 14,1 Radeon Xpress 1250 (256 MB) 557 22 571

SOM

7,8

CONECTIVIDADE

7,1 Wi-Fi g, 3 USB 2.0, Fast Ethernet, Express Card, S-Video, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (KG) BATERIA B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

7,8 33,5 x 4,1 x 23,7 2,33 5,7 53 6,0 Webcam

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

3 299

7,3 7,6

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%), BATERIA (15%) E EXTRAS (5%)

FABRICANTE

HP

CONFIGURAÇÃO

7,7

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS)

LAPTOP CHOCOLATE O Pavilion dv2760BR Special Edition (Chocolate), da HP, é um notebook capaz de encarar a dupla jornada numa boa. Para o uso no trabalho, além do visual que impressiona qualquer platéia numa sala de reuniões, ele apresenta uma configuração decente, que inclui Wi-Fi no padrão 802.11n e um leitor de impressões digitais para restringir o acesso ao sistema. Outro recurso que pode ajudar a cativar a clientela é o gravador de DVD com tecnologia LightScribe. Com ele, é possível gravar os discos com rótulos personalizados, desde que sejam usadas mídias compatíveis, é claro. Para as horas de lazer, como outros laptops da família Pavilion, o dv2760BR vem com controle remoto e o QuickPlay, um aplicativo de media center. O desempenho de vídeo do modelo é apenas regular, culpa da controladora onboard, mas o som é de muito boa qualidade. Assim como o design, digno de aplausos pelas linhas arredondadas, teclado confortável, controles de volume e reprodução sensíveis ao toque e pelo acabamento brilhante na cor marrom, com um grafismo bacana.

VÍDEO

Core 2 Duo T5450 (1,66 GHz) 2/160 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 3,5 3 507 7,0

B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

14,1 Onboard 564 9 919

SOM

8,5

CONECTIVIDADE

8,3 Wi-Fi n, Bluetooth, 3 USB 2.0, 1 FireWire, Fast Ethernet, Express Card, S-Video, D-Sub

DESIGN

8,4

B L X A X P (CM) B PESO (KG)

33,5 x 3,5 x 42 2,43

BATERIA

6,8

B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

67 8,5 Webcam, leitor biométrico, controle remoto

PREÇO (R$)

3 399

AVALIAÇÃO TÉCNICA CUSTO/BENEFÍCIO

(1)

8,0 7,9

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%), BATERIA (15%) E EXTRAS (5%). O LAPTOP DA HP GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

DIC A S INFO I 25

7/29/08 6:47:19 PM


Vaio VGN-NR250AE: elegante, discreto e ideal para tarefas básicas

Vaio VGNCR360A: design elegante, configuração reforçada e bateria duradoura

VAIO VGN-CR360A

UPGRADE NOS COLORIDOS Com o Vaio VGN-CR360A, os lindíssimos notebooks coloridos da Sony ganharam configurações mais parrudas, para fisgar quem exige poder de fogo mesmo de um portátil com design apurado. Os pontos altos do Vaio VGNCR360A são o processador Core 2 Duo T8100 de 2,1 GHz, o disco rígido de 200 GB e o Wi-Fi no padrão n. O pecado é o mesmo da maioria dos laptops: ele não conta com uma placa de vídeo dedicada. Com esse conjunto trabalhando em ritmo puxado, o modelo conseguiu uma boa autonomia longe da tomada durante os testes do INFOLAB. A bateria manteve o Vaio VGN-CR360A ativo por 83 minutos. O design é belíssimo e existem várias opções de cor para a tampa. No modelo vermelho testado pelo INFOLAB, a parte interna do notebook é preta, com as extremidades cromadas. Na frente, existem botões de controle de reprodução. Infelizmente, o teclado, apesar de bacana, com teclas quadradinhas e bem espaçadas, não segue o padrão ABNT-2. Caracteres como barra e ponto de interrogação exigem a combinação de teclas com Alt Gr para serem digitadas.

26 I DI C AS IN FO

Windows-Notebooks-Mat10.indd 26-27

VAIO VGN-NR250AE

FABRICANTE

Sony

CONFIGURAÇÃO

8,5

FABRICANTE

Sony

Core 2 Duo T8100 (2,10 GHz) 2/200 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 3,1 4 121

CONFIGURAÇÃO

7,6

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS) VÍDEO

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS)

7,2

B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.) SOM

8,0

CONECTIVIDADE

8,3 Wi-Fi n, Bluetooth, 3 USB 2.0, 1 FireWire, Fast Ethernet, Express Card, S-Video, D-Sub

DESIGN

8,4

B L X A X P (CM) B PESO (KG)

33,5 x 4 x 25 2,38

BATERIA

8,1

B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

83 6,0 Webcam

PREÇO (R$)

5 499

AVALIAÇÃO TÉCNICA CUSTO/BENEFÍCIO

(1)

VÍDEO

14,1 Onboard 477 11 720

8,3 7,1

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%), BATERIA (15%) E EXTRAS (5%). O LAPTOP DA SONY GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

O BÁSICO DA SONY O Vaio VGN-NR250AE, da Sony, se destaca pelo ótimo acabamento em metal texturizado. Além de ser elegante e discreto, ele tem um teclado confortável, firme e com botões grandes. O único inconveniente é ter de segurar a tecla Alt Gr para digitar caracteres como o ponto de interrogação e a barra. A configuração do modelo de 15,4 polegadas é suficiente para as tarefas mais comuns, como navegar na web e usar um editor de imagens. Só não é possível jogar games pesadões. Mas dá para guardar muitos arquivos no HD de 160 GB. Nos testes do INFOLAB, o produto foi muito bem na reprodução de áudio e a bateria teve duração acima da média — 113 minutos. Só fica devendo o Bluetooth.

Core 2 Duo T5450 (1,67 GHz) 1/160 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 3,4 3 421 7,0 15,4 Onboard 519 11 318

SOM

7,8

CONECTIVIDADE

7,1 Wi-Fi g, 4 USB 2.0, 1 FireWire, Fast Ethernet, Express Card, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (KG) BATERIA B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN)

8,1 36 x 3,5 x 27 2,83 7,5 113

EXTRAS

0

PREÇO (R$)

2 999

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

7,7 7,5

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (5%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (20%) E BATERIA (20%). O LAPTOP DA SONY GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

DIC A S INFO I 27

7/29/08 6:48:15 PM


Vaio VGN-NR250AE: elegante, discreto e ideal para tarefas básicas

Vaio VGNCR360A: design elegante, configuração reforçada e bateria duradoura

VAIO VGN-CR360A

UPGRADE NOS COLORIDOS Com o Vaio VGN-CR360A, os lindíssimos notebooks coloridos da Sony ganharam configurações mais parrudas, para fisgar quem exige poder de fogo mesmo de um portátil com design apurado. Os pontos altos do Vaio VGNCR360A são o processador Core 2 Duo T8100 de 2,1 GHz, o disco rígido de 200 GB e o Wi-Fi no padrão n. O pecado é o mesmo da maioria dos laptops: ele não conta com uma placa de vídeo dedicada. Com esse conjunto trabalhando em ritmo puxado, o modelo conseguiu uma boa autonomia longe da tomada durante os testes do INFOLAB. A bateria manteve o Vaio VGN-CR360A ativo por 83 minutos. O design é belíssimo e existem várias opções de cor para a tampa. No modelo vermelho testado pelo INFOLAB, a parte interna do notebook é preta, com as extremidades cromadas. Na frente, existem botões de controle de reprodução. Infelizmente, o teclado, apesar de bacana, com teclas quadradinhas e bem espaçadas, não segue o padrão ABNT-2. Caracteres como barra e ponto de interrogação exigem a combinação de teclas com Alt Gr para serem digitadas.

26 I DI C AS IN FO

Windows-Notebooks-Mat10.indd 26-27

VAIO VGN-NR250AE

FABRICANTE

Sony

CONFIGURAÇÃO

8,5

FABRICANTE

Sony

Core 2 Duo T8100 (2,10 GHz) 2/200 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 3,1 4 121

CONFIGURAÇÃO

7,6

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS) VÍDEO

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA B PCMARK05 (PONTOS)

7,2

B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.) SOM

8,0

CONECTIVIDADE

8,3 Wi-Fi n, Bluetooth, 3 USB 2.0, 1 FireWire, Fast Ethernet, Express Card, S-Video, D-Sub

DESIGN

8,4

B L X A X P (CM) B PESO (KG)

33,5 x 4 x 25 2,38

BATERIA

8,1

B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN) EXTRAS

83 6,0 Webcam

PREÇO (R$)

5 499

AVALIAÇÃO TÉCNICA CUSTO/BENEFÍCIO

(1)

VÍDEO

14,1 Onboard 477 11 720

8,3 7,1

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%), BATERIA (15%) E EXTRAS (5%). O LAPTOP DA SONY GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

B TELA (POL.) B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.)

O BÁSICO DA SONY O Vaio VGN-NR250AE, da Sony, se destaca pelo ótimo acabamento em metal texturizado. Além de ser elegante e discreto, ele tem um teclado confortável, firme e com botões grandes. O único inconveniente é ter de segurar a tecla Alt Gr para digitar caracteres como o ponto de interrogação e a barra. A configuração do modelo de 15,4 polegadas é suficiente para as tarefas mais comuns, como navegar na web e usar um editor de imagens. Só não é possível jogar games pesadões. Mas dá para guardar muitos arquivos no HD de 160 GB. Nos testes do INFOLAB, o produto foi muito bem na reprodução de áudio e a bateria teve duração acima da média — 113 minutos. Só fica devendo o Bluetooth.

Core 2 Duo T5450 (1,67 GHz) 1/160 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 3,4 3 421 7,0 15,4 Onboard 519 11 318

SOM

7,8

CONECTIVIDADE

7,1 Wi-Fi g, 4 USB 2.0, 1 FireWire, Fast Ethernet, Express Card, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (KG) BATERIA B DURAÇÃO SOB STRESS (MIN)

8,1 36 x 3,5 x 27 2,83 7,5 113

EXTRAS

0

PREÇO (R$)

2 999

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

7,7 7,5

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (25%), VÍDEO (10%), SOM (5%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (20%) E BATERIA (20%). O LAPTOP DA SONY GANHA 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

DIC A S INFO I 27

7/29/08 6:48:15 PM


windows I desktops

ESPAÇO PARA OS PCS DE MESA Com o avanço dos notebooks, os desktops ficaram melhores e mais baratos POR BRUNO FERRARI E JULIANO BARRETO

BLACK EDITION FABRICANTE

Microboard

CONFIGURAÇÃO B PROCESSADOR

7,8 Athlon 64 X2 Black Edition (2,6 GHz) 2/250 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 4 197 3,0 6,9 Onboard (256 MB) 263 8 249 6,5

B MEMÓRIA (GB)/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B PCMARK05 (PONTOS) B ÍNDICE DO VISTA VÍDEO B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.) ÁUDIO

C

om os notebooks cada vez mais populares, os desktops precisaram se reinventar. Como armas, os novos micros de mesa investem no design diferenciado, em recursos como discos mais espaçosos, processadores potentes e no preço bem mais em conta. Confira o que oferecem três equipamentos dessa categoria.

CONECTIVIDADE

7,1 Fast Ethernet, 6 USB 2.0, modem, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) EXTRAS

7,2 18,2 x 47,5 x 48,0

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

PAVILION SLIMLINE S3320BR FABRICANTE

HP

CONFIGURAÇÃO B PROCESSADOR

7,5 Dual Core E2140 (1,6 GHz) 1/320 Gravador de DVD Windows Vista Home Basic 3 670 3,0

B MEMÓRIA (GB)/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B PCMARK05 (PTS.) B ÍNDICE DO VISTA VÍDEO B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.) ÁUDIO CONECTIVIDADE

DESIGN B L X A X P (CM) EXTRAS

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

8,0 Onboard (128 MB) 471 15 456 6,5 7,2 Fast Ethernet, 6 USB 2.0, 1 FireWire, leitor de cartões, D-Sub 8,2 10,3 x 33,5 x 27 7,0 Teclado e mouse óptico 1 599

7,7 8,6

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (35%), VÍDEO (15%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%)

28 I DI C AS IN FO

Windows-Desktops-Mat11.indd 28-29

QUAD CORE ECONÔMICO Para quem quer um PC com uma configuração de respeito sem gastar muito, o Megahome Slim Core 2 Quad, da Megaware, é uma boa opção. Além do processador de quatro núcleos, ele vem com Windows Vista Home Premium e 2 GB de memória RAM. O gabinete é elegante e compacto. Mas não tem espaço para grandes upgrades. Um óbvio ponto fraco desse micro é seu circuito de vídeo integrado à placa-mãe. No INFOLAB, o PC atingiu apenas 14 824 pontos no teste AquaMark 3. É o suficiente para aplicações de escritório, mas muito pouco para quem quer jogar seriamente.

7,2 Teclado multimídia e mouse óptico 1 699

7,3 7,9

MEGAHOME SLIM QUAD

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (35%), VÍDEO (15%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%). O PC DA MICROBOARD PERDE 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

CARA DE MAC PRO? O Black Edition, da Microboard, traz no interior de um gabinete, inspirados nos poderosos Mac Pro, da Apple, uma configuração decente para um micro de 1 700 reais, com direito a placa de captura de TV da Encore. Pena que não tenha uma placa de vídeo dedicada para ir além dos 8 249 pontos no AquaMark3, registrados durante os testes do INFOLAB. Apesar de chamar a atenção, o gabinete não oferece muito espaço interno para adicionar novos componentes e tem acabamento muito menos nobre do que o do Mac Pro original.

BAIXINHO INVOCADO DA HP Com cerca de um terço do tamanho de uma torre ATX convencional, o Pavilion Slimline S330BR, da HP, é uma boa opção para quem tem pouco espaço no escritório. Além de poupar centímetros em cima da mesa, o modelo atrai pelo equilíbrio no conjunto de configurações, acabamento e preço. O acabamento refinado guarda em seu interior um HD de 320 GB, leitor de cartões de memória e uma baia livre para receber o HD externo portátil da fabricante. Outro diferencial é a placa de vídeo integrada GeForce 7100, com 128 MB. Mas, apesar da grife da nVidia, a placa onboard não obteve um desempenho muito superior ao dos rivais com placas da Intel. Nos testes do INFOLAB, o Slimline S330BR marcou 15 456 pontos no AquaMark3. Outra máquina equipada com placa Intel de 128 MB cravou 14 840 pontos. Apesar da pontuação baixa, o micro se mostrou competente nas operações com o Office.

© FOTOS MARCELO KURA

FABRICANTE

Megaware

CONFIGURAÇÃO B PROCESSADOR

8,2 Core 2 Quad Q6600 (2,4 GHz) 2/250 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 5 310 1,0

B MEMÓRIA (GB)/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B PCMARK05 (PTS.) B ÍNDICE DO VISTA VÍDEO B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.) ÁUDIO

7,8 Onboard (320 MB) 293 14 824 7,0

CONECTIVIDADE

7,4 Gigabit Ethernet, 6 USB 2.0, 1 FireWire, leitor de cartões, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) EXTRAS

7,7 9 x 32,5 x 42,5 7,0 Teclado e mouse óptico

PREÇO (R$)

2 399

AVALIAÇÃO TÉCNICA CUSTO/BENEFÍCIO

(1)

7,5 7,2

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (35%), VÍDEO (15%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%). O PC DA MEGAWARE PERDE 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

DIC A S INFO I 29

7/29/08 6:50:40 PM


windows I desktops

ESPAÇO PARA OS PCS DE MESA Com o avanço dos notebooks, os desktops ficaram melhores e mais baratos POR BRUNO FERRARI E JULIANO BARRETO

BLACK EDITION FABRICANTE

Microboard

CONFIGURAÇÃO B PROCESSADOR

7,8 Athlon 64 X2 Black Edition (2,6 GHz) 2/250 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 4 197 3,0 6,9 Onboard (256 MB) 263 8 249 6,5

B MEMÓRIA (GB)/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B PCMARK05 (PONTOS) B ÍNDICE DO VISTA VÍDEO B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.) ÁUDIO

C

om os notebooks cada vez mais populares, os desktops precisaram se reinventar. Como armas, os novos micros de mesa investem no design diferenciado, em recursos como discos mais espaçosos, processadores potentes e no preço bem mais em conta. Confira o que oferecem três equipamentos dessa categoria.

CONECTIVIDADE

7,1 Fast Ethernet, 6 USB 2.0, modem, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) EXTRAS

7,2 18,2 x 47,5 x 48,0

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

PAVILION SLIMLINE S3320BR FABRICANTE

HP

CONFIGURAÇÃO B PROCESSADOR

7,5 Dual Core E2140 (1,6 GHz) 1/320 Gravador de DVD Windows Vista Home Basic 3 670 3,0

B MEMÓRIA (GB)/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B PCMARK05 (PTS.) B ÍNDICE DO VISTA VÍDEO B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.) ÁUDIO CONECTIVIDADE

DESIGN B L X A X P (CM) EXTRAS

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

8,0 Onboard (128 MB) 471 15 456 6,5 7,2 Fast Ethernet, 6 USB 2.0, 1 FireWire, leitor de cartões, D-Sub 8,2 10,3 x 33,5 x 27 7,0 Teclado e mouse óptico 1 599

7,7 8,6

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (35%), VÍDEO (15%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%)

28 I DI C AS IN FO

Windows-Desktops-Mat11.indd 28-29

QUAD CORE ECONÔMICO Para quem quer um PC com uma configuração de respeito sem gastar muito, o Megahome Slim Core 2 Quad, da Megaware, é uma boa opção. Além do processador de quatro núcleos, ele vem com Windows Vista Home Premium e 2 GB de memória RAM. O gabinete é elegante e compacto. Mas não tem espaço para grandes upgrades. Um óbvio ponto fraco desse micro é seu circuito de vídeo integrado à placa-mãe. No INFOLAB, o PC atingiu apenas 14 824 pontos no teste AquaMark 3. É o suficiente para aplicações de escritório, mas muito pouco para quem quer jogar seriamente.

7,2 Teclado multimídia e mouse óptico 1 699

7,3 7,9

MEGAHOME SLIM QUAD

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (35%), VÍDEO (15%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%). O PC DA MICROBOARD PERDE 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

CARA DE MAC PRO? O Black Edition, da Microboard, traz no interior de um gabinete, inspirados nos poderosos Mac Pro, da Apple, uma configuração decente para um micro de 1 700 reais, com direito a placa de captura de TV da Encore. Pena que não tenha uma placa de vídeo dedicada para ir além dos 8 249 pontos no AquaMark3, registrados durante os testes do INFOLAB. Apesar de chamar a atenção, o gabinete não oferece muito espaço interno para adicionar novos componentes e tem acabamento muito menos nobre do que o do Mac Pro original.

BAIXINHO INVOCADO DA HP Com cerca de um terço do tamanho de uma torre ATX convencional, o Pavilion Slimline S330BR, da HP, é uma boa opção para quem tem pouco espaço no escritório. Além de poupar centímetros em cima da mesa, o modelo atrai pelo equilíbrio no conjunto de configurações, acabamento e preço. O acabamento refinado guarda em seu interior um HD de 320 GB, leitor de cartões de memória e uma baia livre para receber o HD externo portátil da fabricante. Outro diferencial é a placa de vídeo integrada GeForce 7100, com 128 MB. Mas, apesar da grife da nVidia, a placa onboard não obteve um desempenho muito superior ao dos rivais com placas da Intel. Nos testes do INFOLAB, o Slimline S330BR marcou 15 456 pontos no AquaMark3. Outra máquina equipada com placa Intel de 128 MB cravou 14 840 pontos. Apesar da pontuação baixa, o micro se mostrou competente nas operações com o Office.

© FOTOS MARCELO KURA

FABRICANTE

Megaware

CONFIGURAÇÃO B PROCESSADOR

8,2 Core 2 Quad Q6600 (2,4 GHz) 2/250 Gravador de DVD Windows Vista Home Premium 5 310 1,0

B MEMÓRIA (GB)/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B PCMARK05 (PTS.) B ÍNDICE DO VISTA VÍDEO B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PTS.) ÁUDIO

7,8 Onboard (320 MB) 293 14 824 7,0

CONECTIVIDADE

7,4 Gigabit Ethernet, 6 USB 2.0, 1 FireWire, leitor de cartões, D-Sub

DESIGN B L X A X P (CM) EXTRAS

7,7 9 x 32,5 x 42,5 7,0 Teclado e mouse óptico

PREÇO (R$)

2 399

AVALIAÇÃO TÉCNICA CUSTO/BENEFÍCIO

(1)

7,5 7,2

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (35%), VÍDEO (15%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%). O PC DA MEGAWARE PERDE 0,2 PONTO NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

DIC A S INFO I 29

7/29/08 6:50:40 PM


windows I smartphones

BATE-PAPO PELA JANELA

O CONFORTO DO QWERTY Para quem precisa editar documentos e mensagens mais longas, não tem conversa, o teclado tem de ser o QWERTY. É por isso que o Treo 750, da Palm, continua tendo um público cativo no mundo corporativo. Entre outros atrativos para profissionais, como a conectividade 3G e a edição de arquivos do Office, o modelo ainda oferece a comodidade da tela touch screen, com direito a tecladinho virtual e reconhecimento de escrita.

Smartphones para quem é fiel ao Windows até na hora de telefonar POR AIRTON LOPES

TREO 750

3

G, Wi-Fi, GPS, teclado QWERTY... Se você é exigente na hora de eleger um smartphone pode considerar esses três modelos com diferentes opções de Windows Mobile, a versão do sistema operacional da Microsoft para dispositivos portáteis.

TyTN II: Wi-Fi, 3G, Bluetooth e ainda função de GPS

TOUCH DUAL FABRICANTE TECNOLOGIA B REDES GSM/UMTS B REDES 3G CONFIGURAÇÃO B SISTEMA OPERACIONAL B PROCESSADOR B MEMÓRIA (MB) B TELA (RESOLUÇÃO/CORES) B TELA (POLEGADAS) CONECTIVIDADE B CONEXÕES PRODUTIVIDADE B ARQUIVOS DO OFFICE BATERIA B TEMPO DE USO (MIN) DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (G) EXTRAS PREÇO (R$)

HTC 8,2 900/1800/1900/2100 Sim, com HSDPA 8,7 Windows Mobile 6 Pro Qualcomm MSM 7200 (400 MHz) 256 + microSD 240 x 320/65 mil 2,6 (touch screen) 7,1 Bluetooth (com A2DP) 7,8 Edição de texto e planilha e exibição de apresentação 6,9 349 7,7 5,5 x 10,7 x 1,6 120 7,2 Câmeras de 2 MP e CIF (352 x 288 pixels) 1 879

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) 7,7 CUSTO/BENEFÍCIO 6,8 (1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: TECNOLOGIA (10%), CONFIGURAÇÃO (20%), CONECTIVIDADE (15%), PRODUTIVIDADE (10%), BATERIA (20%), DESIGN (20%) E EXTRAS (5%)

TOUCH SCREEN COM TECLADO

Touch Dual: teclado diferenciado e conexão 3G

30 I DI C AS IN FO

Windows-Smartphones-Mat12.indd 30-31

Lembra do Touch, da HTC? Ele ganhou um irmão mais completo, o Touch Dual. O que mais chama a atenção no novo modelo é o design inusitado. Fechado, ele tem o mesmo jeitão do Touch, mas basta deslizar para cima a tela sensível ao toque de 2,6 polegadas para surgir um teclado de 20 teclas. Apesar de apresentar a mesma disposição do padrão QWERTY, as teclas do Touch Dual trazem duas letras. Na prática, o benefício dessa solução é discutível, pois a digitação não é feita com a mesma agilidade e ela ainda pode confundir. O bom é que, no final, com o teclado ganha-se mais uma opção para manusear o aparelho. Para funções básicas como discagem, usar a tela sensível ao toque ainda é a melhor forma. Com uma única mão, dá para recorrer ao teclado físico para digitar URLs e compor mensagens curtas. Se a intenção for escrever textos mais longos, o jeito é sacar a canetinha para digitar no teclado virtual. A configuração parruda e o 3G são outros pontos fortes. Pena não ter Wi-Fi nem GPS.

© FOTOS MARCELO KURA

TYTN II FABRICANTE TECNOLOGIA B REDES GSM/UMTS B REDES 3G CONFIGURAÇÃO B SISTEMA OPERACIONAL B PROCESSADOR B MEMÓRIA (MB) B TELA (RESOLUÇÃO/CORES) B TELA (POLEGADAS) CONECTIVIDADE B CONEXÕES PRODUTIVIDADE B ARQUIVOS DO OFFICE BATERIA B TEMPO DE USO (MIN) DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (G) EXTRAS PREÇO (R$)

HTC 8,5 850/900/1800/1900/2100 Sim, com HSDPA 8,5 Windows Mobile 6 Qualcomm MSM7200 (400 MHz) 256 + 1024 (microSD) 240 x 320/65 mil 2,8 (touch screen) 8,9 Wi-Fi (802.11 b/g), Bluetooth (com A2DP), GPS 9,0 Edição de texto, planilha e apresentação 6,0 370 7,2 5,9 x 11,2 x 1,9 190 7,8 Câmeras de 3 MP e 0,3 MP (VGA) 1 899

FABRICANTE TECNOLOGIA B REDES GSM/UMTS B REDES 3G CONFIGURAÇÃO B SISTEMA OPERACIONAL B PROCESSADOR B MEMÓRIA (MB) B TELA (RESOLUÇÃO/CORES) B TELA (POLEGADAS) CONECTIVIDADE B CONEXÕES PRODUTIVIDADE B ARQUIVOS DO OFFICE BATERIA B TEMPO DE USO (MIN) DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (G) EXTRAS PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

Palm 8,2 850/900/1800/1900 Sim, com HSDPA 8,0 Windows Mobile 5 Samsung ARM (300 MHz) 128 + microSD 240 x 240/65 mil 2,6 (touch screen) 7,0 Bluetooth (sem A2DP), infravermelho 8,8 Edição de texto e planilha. Exibição de apresentação 7,0 365 6,8 5,9 x 11,3 x 2,1 154 6,5 Câmera de 1,3 MP 1 499

7,7 7,1

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: TECNOLOGIA (10%), CONFIGURAÇÃO (20%), CONECTIVIDADE (15%), PRODUTIVIDADE (25%), BATERIA (10%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) 8,2 CUSTO/BENEFÍCIO 6,6 (1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: TECNOLOGIA (10%), CONFIGURAÇÃO (20%), CONECTIVIDADE (15%), PRODUTIVIDADE (25%), BATERIA (10%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%)

TYTN II NAVEGA EM PÉ OU DEITADO Poucos smartphones dão tantas opções ao usuário como o TyTN II, da HTC. A começar pela conexão com a web, que pode ser feita por Wi-Fi ou usando as velozes redes 3G com HSDPA. Com o aparelho conectado, é a vez de escolher como será feita a visualização das páginas. Com o TyTN II em posição vertical, a digitação de endereços é feita em um teclado virtual na tela touch screen. Na hora de escrever textos mais longos, o melhor é deslizar a tela e colocar em ação um teclado QWERTY completo. Automaticamente, o conteúdo é exibido no display em modo paisagem. O Wi-Fi e a conectividade 3G do TyTN II também podem ser explorados para baixar mapas durante o uso do GPS embutido.

Treo 750: teclado QWERTY e reconhecimento de escrita

DIC A S INFO I 31

7/29/08 6:51:28 PM


windows I smartphones

BATE-PAPO PELA JANELA

O CONFORTO DO QWERTY Para quem precisa editar documentos e mensagens mais longas, não tem conversa, o teclado tem de ser o QWERTY. É por isso que o Treo 750, da Palm, continua tendo um público cativo no mundo corporativo. Entre outros atrativos para profissionais, como a conectividade 3G e a edição de arquivos do Office, o modelo ainda oferece a comodidade da tela touch screen, com direito a tecladinho virtual e reconhecimento de escrita.

Smartphones para quem é fiel ao Windows até na hora de telefonar POR AIRTON LOPES

TREO 750

3

G, Wi-Fi, GPS, teclado QWERTY... Se você é exigente na hora de eleger um smartphone pode considerar esses três modelos com diferentes opções de Windows Mobile, a versão do sistema operacional da Microsoft para dispositivos portáteis.

TyTN II: Wi-Fi, 3G, Bluetooth e ainda função de GPS

TOUCH DUAL FABRICANTE TECNOLOGIA B REDES GSM/UMTS B REDES 3G CONFIGURAÇÃO B SISTEMA OPERACIONAL B PROCESSADOR B MEMÓRIA (MB) B TELA (RESOLUÇÃO/CORES) B TELA (POLEGADAS) CONECTIVIDADE B CONEXÕES PRODUTIVIDADE B ARQUIVOS DO OFFICE BATERIA B TEMPO DE USO (MIN) DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (G) EXTRAS PREÇO (R$)

HTC 8,2 900/1800/1900/2100 Sim, com HSDPA 8,7 Windows Mobile 6 Pro Qualcomm MSM 7200 (400 MHz) 256 + microSD 240 x 320/65 mil 2,6 (touch screen) 7,1 Bluetooth (com A2DP) 7,8 Edição de texto e planilha e exibição de apresentação 6,9 349 7,7 5,5 x 10,7 x 1,6 120 7,2 Câmeras de 2 MP e CIF (352 x 288 pixels) 1 879

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) 7,7 CUSTO/BENEFÍCIO 6,8 (1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: TECNOLOGIA (10%), CONFIGURAÇÃO (20%), CONECTIVIDADE (15%), PRODUTIVIDADE (10%), BATERIA (20%), DESIGN (20%) E EXTRAS (5%)

TOUCH SCREEN COM TECLADO

Touch Dual: teclado diferenciado e conexão 3G

30 I DI C AS IN FO

Windows-Smartphones-Mat12.indd 30-31

Lembra do Touch, da HTC? Ele ganhou um irmão mais completo, o Touch Dual. O que mais chama a atenção no novo modelo é o design inusitado. Fechado, ele tem o mesmo jeitão do Touch, mas basta deslizar para cima a tela sensível ao toque de 2,6 polegadas para surgir um teclado de 20 teclas. Apesar de apresentar a mesma disposição do padrão QWERTY, as teclas do Touch Dual trazem duas letras. Na prática, o benefício dessa solução é discutível, pois a digitação não é feita com a mesma agilidade e ela ainda pode confundir. O bom é que, no final, com o teclado ganha-se mais uma opção para manusear o aparelho. Para funções básicas como discagem, usar a tela sensível ao toque ainda é a melhor forma. Com uma única mão, dá para recorrer ao teclado físico para digitar URLs e compor mensagens curtas. Se a intenção for escrever textos mais longos, o jeito é sacar a canetinha para digitar no teclado virtual. A configuração parruda e o 3G são outros pontos fortes. Pena não ter Wi-Fi nem GPS.

© FOTOS MARCELO KURA

TYTN II FABRICANTE TECNOLOGIA B REDES GSM/UMTS B REDES 3G CONFIGURAÇÃO B SISTEMA OPERACIONAL B PROCESSADOR B MEMÓRIA (MB) B TELA (RESOLUÇÃO/CORES) B TELA (POLEGADAS) CONECTIVIDADE B CONEXÕES PRODUTIVIDADE B ARQUIVOS DO OFFICE BATERIA B TEMPO DE USO (MIN) DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (G) EXTRAS PREÇO (R$)

HTC 8,5 850/900/1800/1900/2100 Sim, com HSDPA 8,5 Windows Mobile 6 Qualcomm MSM7200 (400 MHz) 256 + 1024 (microSD) 240 x 320/65 mil 2,8 (touch screen) 8,9 Wi-Fi (802.11 b/g), Bluetooth (com A2DP), GPS 9,0 Edição de texto, planilha e apresentação 6,0 370 7,2 5,9 x 11,2 x 1,9 190 7,8 Câmeras de 3 MP e 0,3 MP (VGA) 1 899

FABRICANTE TECNOLOGIA B REDES GSM/UMTS B REDES 3G CONFIGURAÇÃO B SISTEMA OPERACIONAL B PROCESSADOR B MEMÓRIA (MB) B TELA (RESOLUÇÃO/CORES) B TELA (POLEGADAS) CONECTIVIDADE B CONEXÕES PRODUTIVIDADE B ARQUIVOS DO OFFICE BATERIA B TEMPO DE USO (MIN) DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (G) EXTRAS PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

Palm 8,2 850/900/1800/1900 Sim, com HSDPA 8,0 Windows Mobile 5 Samsung ARM (300 MHz) 128 + microSD 240 x 240/65 mil 2,6 (touch screen) 7,0 Bluetooth (sem A2DP), infravermelho 8,8 Edição de texto e planilha. Exibição de apresentação 7,0 365 6,8 5,9 x 11,3 x 2,1 154 6,5 Câmera de 1,3 MP 1 499

7,7 7,1

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: TECNOLOGIA (10%), CONFIGURAÇÃO (20%), CONECTIVIDADE (15%), PRODUTIVIDADE (25%), BATERIA (10%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) 8,2 CUSTO/BENEFÍCIO 6,6 (1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: TECNOLOGIA (10%), CONFIGURAÇÃO (20%), CONECTIVIDADE (15%), PRODUTIVIDADE (25%), BATERIA (10%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%)

TYTN II NAVEGA EM PÉ OU DEITADO Poucos smartphones dão tantas opções ao usuário como o TyTN II, da HTC. A começar pela conexão com a web, que pode ser feita por Wi-Fi ou usando as velozes redes 3G com HSDPA. Com o aparelho conectado, é a vez de escolher como será feita a visualização das páginas. Com o TyTN II em posição vertical, a digitação de endereços é feita em um teclado virtual na tela touch screen. Na hora de escrever textos mais longos, o melhor é deslizar a tela e colocar em ação um teclado QWERTY completo. Automaticamente, o conteúdo é exibido no display em modo paisagem. O Wi-Fi e a conectividade 3G do TyTN II também podem ser explorados para baixar mapas durante o uso do GPS embutido.

Treo 750: teclado QWERTY e reconhecimento de escrita

DIC A S INFO I 31

7/29/08 6:51:28 PM


linux I pontos fortes

O PINGÜIM MANDA BEM 10 razões para instalar uma distribuição Linux no micro

POR MAURÍCIO GREGO

A

estrela mais brilhante do mundo do software livre não é só uma plataforma sólida para servidores — manda muito bem nos micros. As versões mais recentes do Linux incluem até interface gráfica com transparências e efeitos 3D, com visual que não fica devendo ao Windows Vista ou ao Mac OS X. A seguir, dez motivos para usar o Linux no PC.

1

VEM COM MUITOS APLICATIVOS

Quem instala Linux não precisa se preocupar com aplicativos. Os que vêm com o sistema já atendem às necessidades de um usuário típico e são muito superiores aos programinhas incluídos no Windows. Não dá para comparar, por exemplo, o BrOffice.org, um pacote completo para escritórios, com programas como o WordPad e o Paint do Windows.

2

É MAIS SEGURO

Pingüinistas não se preocupam com vírus e outros programas nocivos. O Linux é muito menos visado pela turma dos cricris e crackers que o Windows. Além disso, o sistema de contas de usuários do Linux — imitado pela Microsoft no Windows Vista — provê uma camada extra de segurança ao computador.

3 32 I DI C AS IN FO

Linux-Pontos-Mat13.indd 32-33

DRM NÃO ENTRA No Linux, é você quem decide o que fazer com seus arquivos de áudio e vídeo. Sistemas de controle de direitos autorais não têm espaço no mundo do pingüim, embora o Linus Torvalds esteja dando uma mãozinha ao DRM.

4 5 6 7 8 9 10

É MAIS SEGURO

O Linux tem uma comunidade de usuários muito ativa, onde é fácil conseguir informações e ajuda. Há uma infinidade de fóruns e listas de discussão na internet que tratam do pingüim. E, claro, empresas também podem contratar um serviço de suporte profissional se preferirem. Há centenas de empresas que trabalham nessa área no Brasil.

VOCÊ SEMPRE TEM OPÇÕES

No Linux, o usuário não fica preso às decisões de um único fabricante. Há sempre mais de uma opção para cada componente do sistema. Se você não gostou do visual da interface gráfica, por exemplo, há muitas outras para escolher. Algumas, como Beryl e Compiz, já empregavam transparências e gráficos 3D muito antes do Windows Vista.

A CRIPTOGRAFIA VEM JUNTO

Criptografia de arquivos é um dos recursos que a Microsoft oferece apenas nas edições mais caras do Windows Vista. No Linux, você tem isso de graça. Desde a versão 2.6.0 do kernel, faz parte dele a CryptoAPI, interface de programação com funções de criptografia. Essa API é usada por módulos do Linux como o dm-crypt para cifrar o conteúdo dos discos.

É ÓTIMO PARA PROGRAMAR Diferentemente do Windows, o Linux já vem com um conjunto básico de compiladores — começando pelo venerado GCC, do projeto GNU — e outras ferramentas de desenvolvimento. É uma ótima opção para quem quer aprender ou praticar programação.

É UM SISTEMA ABERTO Quem quer aprender a fundo como funciona um sistema operacional tem sua chance no Linux. Basta examinar o código-fonte para mergulhar nas entranhas do pingüim. Não há plataforma melhor para esse tipo de aprendizado. E isso vale também para a maioria dos aplicativos.

LINUXISTAS SABEM MAIS

Uma conseqüência da natureza aberta do Linux e da troca de informações nas comunidades do pingüim é que os linuxistas adquirem muito mais conhecimento técnico que os usuários de outras plataformas. Compilar programas e editar arquivos de configuração, por exemplo, são tarefas que raros usuários de Windows ou Mac se atrevem a encarar, mas que a turma do Linux tira de letra.

É GRÁTIS

A economia não se resume ao sistema operacional, já que também os aplicativos são gratuitos. Se considerarmos apenas os preços do Windows Vista Home Premium, o Office 2007 Home & Student e um editor de imagens intermediário como o Paint Shop Pro Photo X2 já teremos uma despesa de cerca 839 reais — mesmo com o sistema operacional e o pacote de escritório da Microsoft terem seus preços reduzidos em 34% e 50%, respectivamente. Quem usa Linux não paga essa conta.

US$ 2,4 bilhões foi o total movimentado pelo mercado de software e serviços Linux em 2007 FONTE: OVUM

DIC A S INFO I 33

7/29/08 7:51:04 PM


linux I pontos fortes

O PINGÜIM MANDA BEM 10 razões para instalar uma distribuição Linux no micro

POR MAURÍCIO GREGO

A

estrela mais brilhante do mundo do software livre não é só uma plataforma sólida para servidores — manda muito bem nos micros. As versões mais recentes do Linux incluem até interface gráfica com transparências e efeitos 3D, com visual que não fica devendo ao Windows Vista ou ao Mac OS X. A seguir, dez motivos para usar o Linux no PC.

1

VEM COM MUITOS APLICATIVOS

Quem instala Linux não precisa se preocupar com aplicativos. Os que vêm com o sistema já atendem às necessidades de um usuário típico e são muito superiores aos programinhas incluídos no Windows. Não dá para comparar, por exemplo, o BrOffice.org, um pacote completo para escritórios, com programas como o WordPad e o Paint do Windows.

2

É MAIS SEGURO

Pingüinistas não se preocupam com vírus e outros programas nocivos. O Linux é muito menos visado pela turma dos cricris e crackers que o Windows. Além disso, o sistema de contas de usuários do Linux — imitado pela Microsoft no Windows Vista — provê uma camada extra de segurança ao computador.

3 32 I DI C AS IN FO

Linux-Pontos-Mat13.indd 32-33

DRM NÃO ENTRA No Linux, é você quem decide o que fazer com seus arquivos de áudio e vídeo. Sistemas de controle de direitos autorais não têm espaço no mundo do pingüim, embora o Linus Torvalds esteja dando uma mãozinha ao DRM.

4 5 6 7 8 9 10

É MAIS SEGURO

O Linux tem uma comunidade de usuários muito ativa, onde é fácil conseguir informações e ajuda. Há uma infinidade de fóruns e listas de discussão na internet que tratam do pingüim. E, claro, empresas também podem contratar um serviço de suporte profissional se preferirem. Há centenas de empresas que trabalham nessa área no Brasil.

VOCÊ SEMPRE TEM OPÇÕES

No Linux, o usuário não fica preso às decisões de um único fabricante. Há sempre mais de uma opção para cada componente do sistema. Se você não gostou do visual da interface gráfica, por exemplo, há muitas outras para escolher. Algumas, como Beryl e Compiz, já empregavam transparências e gráficos 3D muito antes do Windows Vista.

A CRIPTOGRAFIA VEM JUNTO

Criptografia de arquivos é um dos recursos que a Microsoft oferece apenas nas edições mais caras do Windows Vista. No Linux, você tem isso de graça. Desde a versão 2.6.0 do kernel, faz parte dele a CryptoAPI, interface de programação com funções de criptografia. Essa API é usada por módulos do Linux como o dm-crypt para cifrar o conteúdo dos discos.

É ÓTIMO PARA PROGRAMAR Diferentemente do Windows, o Linux já vem com um conjunto básico de compiladores — começando pelo venerado GCC, do projeto GNU — e outras ferramentas de desenvolvimento. É uma ótima opção para quem quer aprender ou praticar programação.

É UM SISTEMA ABERTO Quem quer aprender a fundo como funciona um sistema operacional tem sua chance no Linux. Basta examinar o código-fonte para mergulhar nas entranhas do pingüim. Não há plataforma melhor para esse tipo de aprendizado. E isso vale também para a maioria dos aplicativos.

LINUXISTAS SABEM MAIS

Uma conseqüência da natureza aberta do Linux e da troca de informações nas comunidades do pingüim é que os linuxistas adquirem muito mais conhecimento técnico que os usuários de outras plataformas. Compilar programas e editar arquivos de configuração, por exemplo, são tarefas que raros usuários de Windows ou Mac se atrevem a encarar, mas que a turma do Linux tira de letra.

É GRÁTIS

A economia não se resume ao sistema operacional, já que também os aplicativos são gratuitos. Se considerarmos apenas os preços do Windows Vista Home Premium, o Office 2007 Home & Student e um editor de imagens intermediário como o Paint Shop Pro Photo X2 já teremos uma despesa de cerca 839 reais — mesmo com o sistema operacional e o pacote de escritório da Microsoft terem seus preços reduzidos em 34% e 50%, respectivamente. Quem usa Linux não paga essa conta.

US$ 2,4 bilhões foi o total movimentado pelo mercado de software e serviços Linux em 2007 FONTE: OVUM

DIC A S INFO I 33

7/29/08 7:51:04 PM


linux I sistema embarcado

LINUX PARA AS MASSAS Explode o número de equipamentos que rodam o sistema operacional do pingüim POR SILVIA BALIEIRO

©1

34 I DI C

Linux-Tendencias-Mat14.indd 34

7/29/08 6:55:19 PM


V

ocê não conhece um único comando de Linux, jamais se sentou diante de um micro rodando uma distribuição do pingüim e o máximo que sabe sobre less, more e cat é que são palavras em inglês? Mesmo que a sua resposta para as três perguntas acima seja sim, provavelmente você é um usuário de Linux. Disfarçado dentro de um celular, encapsulado num roteador Wi-Fi ou mesmo num conversor de TV digital, o programa criado por Linus Torvalds tem se destacado como plataforma para desenvolvimento de sistemas embarcados. A presença invisível do software livre dentro de dispositivos eletrônicos não é novidade nenhuma — e sim a variedade de produtos e a velocidade com que se espalha hoje. Há um bom tempo é possível encontrar thin clients, caixas de supermercados, roteadores e appliances de segurança rodando Linux. A diferença é que agora esse tipo de desenvolvimento chegou a outros equipamentos, como smartphones e celulares, utilizados diretamente por usuários domésticos. Para quem ainda relaciona o uso do Linux a comandos complicados e interface gráfica pobre, a estréia do pingüim nos aparelhos móveis pode parecer uma surpresa. Mas não é. A facilidade de uso dos equipamentos com o programa embarcado não perde em nada para telefones de outras plataformas. Também é algo totalmente transparente. Você jamais precisará saber, por exemplo, que less, more e cat são comandos do Linux que servem para visualizar o conteúdo de arquivos.

SMARTPHONE 100% ABERTO Quando algum grande fabricante decide criar um equipamento com Linux embarcado, parte do código de desenvolvimento é aberto, mas sempre há algum segredo estratégico que se mantém fechado a sete chaves. É assim com os celulares da Motorola e com os internet tablet da Nokia. Mas há quem prefira ficar na contramão. A fabricante japonesa Open Moko colocou nas prateleiras o Neo 1973. Esse é o primeiro aparelho baseado em GNU/Linux que possui uma licença 100% GPL. Seu código-fonte pode ser visualizado e modificado por quem bem entender.

PINGÜIM PELO AR Diante de tanta receptividade, a tendência é que o Linux aumente sua presença entre os aparelhos móveis. Uma pesquisa da empresa americana ABI Research constatou que 8,1 milhões de dispositivos móveis com Linux embarcado foram vendidos em 2007. Segundo esse estudo, a previsão é de que o número chegue a 127 milhões em 2012. Esse crescimento deve diminuir a vantagem do Symbian, que até 2006 detinha 73% do mercado de sistemas operacionais para smartphones. De acordo com a ABI Research, até 2012 essa participação cairá para 46%.

© 1 ILUSTRAÇÃO CRYSTIAN CRUZ 2 FOTO DIVULGAÇÃO

Linux-Tendencias-Mat14.indd 35

©2

D I C AS I NFO I 35

7/29/08 7:20:28 PM


Oliveira, da Canonical: trabalho remoto para desenvolver Linux embarcado ©1

À frente desse expressivo crescimento estão fabricantes como a Nokia, a Motorola, a Asus e a Positivo, que têm estimulado pesquisas na área e investido no lançamento de produtos que rodam em plataformas abertas. “Estamos chegando ao ponto máximo do entendimento de que o Linux é uma boa solução e concorre de igual para igual com outras do mercado”, diz Sandro Alves, diretor do Instituto Nokia de Tecnologia (INdT), em Recife. Foi de lá que saiu parte do desenvolvimento do n770, do n800 e do n810, os chamados internet tablets, da Nokia, equipamentos que permitem o acesso à internet e ligações telefônicas via Skype. Não é simplesmente por amor à causa livre, é claro, que nomões do mundo da tecnologia têm se dedicado ao desenvolvimento com Linux. Do próprio ponto de vista do negócio, o software livre tem se apresentado como uma opção vantajosa, principalmente pela rapidez e facilidade de desenvolvimento. “Como tem uma força de trabalho maior, os telefones feitos nessa plataforma acabam indo mais rapidamente para o mercado”, diz Renato Citrini, gerente de produtos da Motorola. A empresa ameri36 I DI C AS INFO IN FO

Linux-Tendencias-Mat14.indd 36-37

23% do mercado de smartphones em 2013 será Linux FONTE: ABI RESEARCH

cana anunciou em 2005 o A1200, seu primeiro meiro smartphone Linux, sucedido pelo A1200i e hoje pelo A1200e. O primeiro celular com pingüim ngüim embarcado, o V8, chegou às prateleiras as em setembro. “Optamos por começar pelo smartphone, pela própria característica do Linux, que já é um programa multitarefa”, diz Citrini. Também pesa a favor do programa o custo das licenças. “Usando Linux, podemos ter er um produto com preço mais competitivo”, dizz Erlei Guimarães, diretor de conectividade da Positivo Informática, que anunciou seus doiss conversores para TV digital, o DigiTV e o DigiTV HD, com Linux embarcado. Além dos fabricantes, as distribuições es do mundo do pingüim investem pesado no desenvolvimento de sistemas embarcados. Dentro tro da Red Hat há programadores pagos para desenvolver o Linux embarcado que roda no XO, o computador da OLPC (One Laptop per Children), dren), o antes chamado notebook de 100 dólares. s. Para se adaptar às configurações e às condições ões de uso do equipamento, o sistema operacional cional teve de ser totalmente adaptado. “Os comandos do teclado foram modificados, a inicialização precisou ser acelerada (até 4 segundos) e o gerenciamento de energia foi cuidadosamente criado para evitar que a máquina precisasse ser recarregada com freqüência”, diz Rodrigo Missiaggia, solutions architect da Red Hat. Na Canonical, empresa criadora do Ubuntu, um grupo de desenvolvedores trabalha no Ubuntu Mobile and Embedded, o UME. Tocado em parceria com a Intel, esse projeto tem o objetivo de criar um sistema operacional baseado no Ubuntu para dispositivos móveis de acesso à internet. A versão 1.0 deve ficar pronta em outubro. O engenheiro de software Adilson Oliveira, que há dez anos trabalha com Linux embarcado, é o único brasileiro do grupo. “Com o UME, quem quiser criar sistemas embarcados vai encontrar componentes prontos e uma base estável para o desenvolvimento”, diz Oliveira.

©2

O ANDROID V VEM EM A AÍÍ A estratégia do Google para os sistemas embarcados leva o nome de Android. É uma plataforma, baseada em Linux, para desenvolvimento de aplicações para celulares e smartphones. Os desenvolvedores podem baixar um kit básico e escrever programas para o Android no site http:// code.google.com/android/.

SISTEMAS PROPRIETÁRIOS? O uso do Linux impõe aos fabricantes o respeito às licenças de uso do mundo livre. Mas como preservar os segredos estratégicos e manter

© FOTOS 1 FELIPE CHRIST 2 MARCELO KURA

DIC A S INFO I 37

7/29/08 6:56:17 PM


Oliveira, da Canonical: trabalho remoto para desenvolver Linux embarcado ©1

À frente desse expressivo crescimento estão fabricantes como a Nokia, a Motorola, a Asus e a Positivo, que têm estimulado pesquisas na área e investido no lançamento de produtos que rodam em plataformas abertas. “Estamos chegando ao ponto máximo do entendimento de que o Linux é uma boa solução e concorre de igual para igual com outras do mercado”, diz Sandro Alves, diretor do Instituto Nokia de Tecnologia (INdT), em Recife. Foi de lá que saiu parte do desenvolvimento do n770, do n800 e do n810, os chamados internet tablets, da Nokia, equipamentos que permitem o acesso à internet e ligações telefônicas via Skype. Não é simplesmente por amor à causa livre, é claro, que nomões do mundo da tecnologia têm se dedicado ao desenvolvimento com Linux. Do próprio ponto de vista do negócio, o software livre tem se apresentado como uma opção vantajosa, principalmente pela rapidez e facilidade de desenvolvimento. “Como tem uma força de trabalho maior, os telefones feitos nessa plataforma acabam indo mais rapidamente para o mercado”, diz Renato Citrini, gerente de produtos da Motorola. A empresa ameri36 I DI C AS INFO IN FO

Linux-Tendencias-Mat14.indd 36-37

23% do mercado de smartphones em 2013 será Linux FONTE: ABI RESEARCH

cana anunciou em 2005 o A1200, seu primeiro meiro smartphone Linux, sucedido pelo A1200i e hoje pelo A1200e. O primeiro celular com pingüim ngüim embarcado, o V8, chegou às prateleiras as em setembro. “Optamos por começar pelo smartphone, pela própria característica do Linux, que já é um programa multitarefa”, diz Citrini. Também pesa a favor do programa o custo das licenças. “Usando Linux, podemos ter er um produto com preço mais competitivo”, dizz Erlei Guimarães, diretor de conectividade da Positivo Informática, que anunciou seus doiss conversores para TV digital, o DigiTV e o DigiTV HD, com Linux embarcado. Além dos fabricantes, as distribuições es do mundo do pingüim investem pesado no desenvolvimento de sistemas embarcados. Dentro tro da Red Hat há programadores pagos para desenvolver o Linux embarcado que roda no XO, o computador da OLPC (One Laptop per Children), dren), o antes chamado notebook de 100 dólares. s. Para se adaptar às configurações e às condições ões de uso do equipamento, o sistema operacional cional teve de ser totalmente adaptado. “Os comandos do teclado foram modificados, a inicialização precisou ser acelerada (até 4 segundos) e o gerenciamento de energia foi cuidadosamente criado para evitar que a máquina precisasse ser recarregada com freqüência”, diz Rodrigo Missiaggia, solutions architect da Red Hat. Na Canonical, empresa criadora do Ubuntu, um grupo de desenvolvedores trabalha no Ubuntu Mobile and Embedded, o UME. Tocado em parceria com a Intel, esse projeto tem o objetivo de criar um sistema operacional baseado no Ubuntu para dispositivos móveis de acesso à internet. A versão 1.0 deve ficar pronta em outubro. O engenheiro de software Adilson Oliveira, que há dez anos trabalha com Linux embarcado, é o único brasileiro do grupo. “Com o UME, quem quiser criar sistemas embarcados vai encontrar componentes prontos e uma base estável para o desenvolvimento”, diz Oliveira.

©2

O ANDROID V VEM EM A AÍÍ A estratégia do Google para os sistemas embarcados leva o nome de Android. É uma plataforma, baseada em Linux, para desenvolvimento de aplicações para celulares e smartphones. Os desenvolvedores podem baixar um kit básico e escrever programas para o Android no site http:// code.google.com/android/.

SISTEMAS PROPRIETÁRIOS? O uso do Linux impõe aos fabricantes o respeito às licenças de uso do mundo livre. Mas como preservar os segredos estratégicos e manter

© FOTOS 1 FELIPE CHRIST 2 MARCELO KURA

DIC A S INFO I 37

7/29/08 6:56:17 PM


INdT, da Nokia: tecnologia brasileira exportada

LINUX ENTRE OS FAMOSOS Veja alguns produtos que têm Linux inside

U9 Celular da Motorola

TIVO DVR da TiVo

a competitividade da empresa se até as entranhas dos produtos ficarem abertas? Para essa pergunta, as empresas ainda não conseguiram uma resposta... E também não precisaram. Nos produtos que rodam Linux embarcado, nem todo o código é aberto para os usuários. As empresas têm a possibilidade de desenvolver sistemas proprietários com base no Linux, basta criar modelos do zero. “Dentro da Nokia todo o desenvolvimento é submetido a uma avaliação jurídica para não ferir as licenças e não abrir os segredos industriais”, diz Alves, do INdT. A prática, é claro, levanta polêmicas entre os evangelistas do software livre. “Legalmente esses fabricantes podem fazer isso, mas moralmente, não. Isso fere as 38 I DI C AS IN FO

Linux-Tendencias-Mat14.indd 38-39

liberdades fundamentais do software livre”, diz Alexandre Oliva, conselheiro da Fundação Software Livre América Latina, a FSFLA. Polêmicas à parte, os desafios para as empresas adeptas do Linux embarcado vão muito além da adequação às licenças. “Falta ainda um modelo de negócio sustentável que as empresas possam adotar”, diz Álvaro Martins, country manager da Mandriva. Para tentar resolver isso, a Mandriva tem ajudado as empresas a desenvolver soluções proprietárias em plataformas embarcadas. Para a Nokia, o desafio não é o desenvolvimento, mas o que vem depois dele. “Precisamos nos esforçar para manter o interesse dos desenvolvedores, mesmo depois de o produto ter

© FOTOS DIVULGAÇÃO

sido lançado, para não prejudicar os compromissos com o mercado”, diz Alves, do INdT. Já para os programadores interessados em desenvolver sistemas embarcados o mais difícil é dar o primeiro passo. A criação de sistemas embarcados exige não só conhecimento da plataforma embarcada, mas também domínio das bibliotecas, das ferramentas de compilação e do processador usado. “Para quem está começando é um degrau alto a subir. Mas depois o desenvolvimento fica mais fácil, porque a reutilização é grande”, diz Marcelo Barros de Almeida, engenheiro de desenvolvimento que mantém o Linux a Bordo (www.linuxabordo.com.br), um site dedicado à divulgação do Linux embarcado.

DWL-G730AP Roteador da D-Link

DIGITV HD Conversor de TV digital da Positivo

DIC A S INFO I 39

7/29/08 6:56:46 PM


INdT, da Nokia: tecnologia brasileira exportada

LINUX ENTRE OS FAMOSOS Veja alguns produtos que têm Linux inside

U9 Celular da Motorola

TIVO DVR da TiVo

a competitividade da empresa se até as entranhas dos produtos ficarem abertas? Para essa pergunta, as empresas ainda não conseguiram uma resposta... E também não precisaram. Nos produtos que rodam Linux embarcado, nem todo o código é aberto para os usuários. As empresas têm a possibilidade de desenvolver sistemas proprietários com base no Linux, basta criar modelos do zero. “Dentro da Nokia todo o desenvolvimento é submetido a uma avaliação jurídica para não ferir as licenças e não abrir os segredos industriais”, diz Alves, do INdT. A prática, é claro, levanta polêmicas entre os evangelistas do software livre. “Legalmente esses fabricantes podem fazer isso, mas moralmente, não. Isso fere as 38 I DI C AS IN FO

Linux-Tendencias-Mat14.indd 38-39

liberdades fundamentais do software livre”, diz Alexandre Oliva, conselheiro da Fundação Software Livre América Latina, a FSFLA. Polêmicas à parte, os desafios para as empresas adeptas do Linux embarcado vão muito além da adequação às licenças. “Falta ainda um modelo de negócio sustentável que as empresas possam adotar”, diz Álvaro Martins, country manager da Mandriva. Para tentar resolver isso, a Mandriva tem ajudado as empresas a desenvolver soluções proprietárias em plataformas embarcadas. Para a Nokia, o desafio não é o desenvolvimento, mas o que vem depois dele. “Precisamos nos esforçar para manter o interesse dos desenvolvedores, mesmo depois de o produto ter

© FOTOS DIVULGAÇÃO

sido lançado, para não prejudicar os compromissos com o mercado”, diz Alves, do INdT. Já para os programadores interessados em desenvolver sistemas embarcados o mais difícil é dar o primeiro passo. A criação de sistemas embarcados exige não só conhecimento da plataforma embarcada, mas também domínio das bibliotecas, das ferramentas de compilação e do processador usado. “Para quem está começando é um degrau alto a subir. Mas depois o desenvolvimento fica mais fácil, porque a reutilização é grande”, diz Marcelo Barros de Almeida, engenheiro de desenvolvimento que mantém o Linux a Bordo (www.linuxabordo.com.br), um site dedicado à divulgação do Linux embarcado.

DWL-G730AP Roteador da D-Link

DIGITV HD Conversor de TV digital da Positivo

DIC A S INFO I 39

7/29/08 6:56:46 PM


linux I dicas

FORÇA PARA O UBUNTU

AJUSTE NOS EFEITOS O que não falta no Ubuntu 8.04 são opções de ajustes no visual do sistema. No entanto, mexer nelas exige um programinha. Primeiro, verifique se ele está instalado, teclando o comando ccsm. Caso o software não seja encontrado, instale o utilitário de configuração usando o comando apt-get install compizconfig-settings-manager. Depois de rodar o utilitário, navegue pelas opções existentes. Em quase todas, o ícone associado dá uma idéia do que será modificado. Para visualizar alguns efeitos, será necessário reiniciar o sistema de janelas. A maneira mais direta de fazer isso é reiniciar o próprio PC. A mais rápida é teclar Ctrl + Alt + Backspace.

18 dicas para deixar o Ubuntu mais completo e funcional POR ERIC COSTA

O

Ubuntu vem ganhando espaço como uma distribuição Linux pronta para desktop, seja de micreiros experientes ou de neófitos. Com recursos como atualização automática (que lembra o Windows Update), instalação rápida de aplicativos e configuração fácil, o Ubuntu é uma distribuição perfeita para quem quer usar o Linux dispensando horas de configuração. Mas quem quer um sistema mais azeitado pode utilizar alguns programas e dicas para deixar o Ubuntu pronto para qualquer uso e, claro, mais rápido. Confira a seguir 18 truques para incrementar o sistema. Todos eles foram testados no Ubuntu 8.04 (Hardy Heron).

GEOMETRIA NO DESKTOP

Ubuntu: b recursos como o d desktop esktop k 3D tornam o sistema i mais mais i atraente

PACOTÃO DE CODECS Versões mais recentes facilitaram a instalação de pacotes de codecs de vídeo. Agora, eles podem ser instalados da forma usual no Ubuntu, usando os utilitários incluídos no sistema. Utilize o seguinte comando num terminal:

sudo apt-get install gstreamer0.10plugins-ugly-multiverse gstreamer0.10-plugins-badmultiverse gstreamer0.10-pluginsbad gstreamer0.10-plugins-ugly gstreamer0.10-ffmpeg libxine1-ffmpeg libdvdread3 Feito isso, forneça a senha. Se preferir, use o comando sudo apt-get install seguido de cada um dos itens posteriores a ele.

40 I DI C AS IN FO

Linux-Dicas-Mat15.indd 40-41

© FOTOS MARCELO KURA

Os efeitos 3D na área de trabalho, incluídos no pacote Compiz Fusion, que vêm com o Ubuntu 8.04, têm vários efeitos interessantes. Um deles está nos desktops virtuais, que podem ser visualizados ao mesmo tempo, em uma forma geométrica. A mais comum é o cubo, mas para obter efeitos interessantes é necessário mudar outros parâmetros. Habilite, por exemplo, Desktop Cube e, em Appearance, clique em Skydome Image, selecione uma imagem e marque a opção Skydome. Para exibir todas as faces do cubo, incluindo o topo e a base, use Ctrl + Alt + botão esquerdo do mouse.

MAIS APLICATIVOS Uma das maneiras de acrescentar novos programas é adicionar novos repositórios. Comece acessando o menu Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Então, acesse Configurações > Repositórios. Acesse a aba Programas de Terceiros e clique em Adicionar. No campo Linha do Apt, tecle deb http://packages. medibuntu.org/ gutsy free non-free. Depois, tecle Alt + F2 e, na seqüência, marque Executar Em Um Terminal, clique em Executar e digite wget -q http://packages.

medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add –. Clique, então, em Recarregar. DIC A S INFO I 41

7/29/08 6:57:44 PM


linux I dicas

FORÇA PARA O UBUNTU

AJUSTE NOS EFEITOS O que não falta no Ubuntu 8.04 são opções de ajustes no visual do sistema. No entanto, mexer nelas exige um programinha. Primeiro, verifique se ele está instalado, teclando o comando ccsm. Caso o software não seja encontrado, instale o utilitário de configuração usando o comando apt-get install compizconfig-settings-manager. Depois de rodar o utilitário, navegue pelas opções existentes. Em quase todas, o ícone associado dá uma idéia do que será modificado. Para visualizar alguns efeitos, será necessário reiniciar o sistema de janelas. A maneira mais direta de fazer isso é reiniciar o próprio PC. A mais rápida é teclar Ctrl + Alt + Backspace.

18 dicas para deixar o Ubuntu mais completo e funcional POR ERIC COSTA

O

Ubuntu vem ganhando espaço como uma distribuição Linux pronta para desktop, seja de micreiros experientes ou de neófitos. Com recursos como atualização automática (que lembra o Windows Update), instalação rápida de aplicativos e configuração fácil, o Ubuntu é uma distribuição perfeita para quem quer usar o Linux dispensando horas de configuração. Mas quem quer um sistema mais azeitado pode utilizar alguns programas e dicas para deixar o Ubuntu pronto para qualquer uso e, claro, mais rápido. Confira a seguir 18 truques para incrementar o sistema. Todos eles foram testados no Ubuntu 8.04 (Hardy Heron).

GEOMETRIA NO DESKTOP

Ubuntu: b recursos como o d desktop esktop k 3D tornam o sistema i mais mais i atraente

PACOTÃO DE CODECS Versões mais recentes facilitaram a instalação de pacotes de codecs de vídeo. Agora, eles podem ser instalados da forma usual no Ubuntu, usando os utilitários incluídos no sistema. Utilize o seguinte comando num terminal:

sudo apt-get install gstreamer0.10plugins-ugly-multiverse gstreamer0.10-plugins-badmultiverse gstreamer0.10-pluginsbad gstreamer0.10-plugins-ugly gstreamer0.10-ffmpeg libxine1-ffmpeg libdvdread3 Feito isso, forneça a senha. Se preferir, use o comando sudo apt-get install seguido de cada um dos itens posteriores a ele.

40 I DI C AS IN FO

Linux-Dicas-Mat15.indd 40-41

© FOTOS MARCELO KURA

Os efeitos 3D na área de trabalho, incluídos no pacote Compiz Fusion, que vêm com o Ubuntu 8.04, têm vários efeitos interessantes. Um deles está nos desktops virtuais, que podem ser visualizados ao mesmo tempo, em uma forma geométrica. A mais comum é o cubo, mas para obter efeitos interessantes é necessário mudar outros parâmetros. Habilite, por exemplo, Desktop Cube e, em Appearance, clique em Skydome Image, selecione uma imagem e marque a opção Skydome. Para exibir todas as faces do cubo, incluindo o topo e a base, use Ctrl + Alt + botão esquerdo do mouse.

MAIS APLICATIVOS Uma das maneiras de acrescentar novos programas é adicionar novos repositórios. Comece acessando o menu Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Então, acesse Configurações > Repositórios. Acesse a aba Programas de Terceiros e clique em Adicionar. No campo Linha do Apt, tecle deb http://packages. medibuntu.org/ gutsy free non-free. Depois, tecle Alt + F2 e, na seqüência, marque Executar Em Um Terminal, clique em Executar e digite wget -q http://packages.

medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add –. Clique, então, em Recarregar. DIC A S INFO I 41

7/29/08 6:57:44 PM


MAIS MULTIMÍDIA

LOGIN AUTOMÁTICO

Uma das providências iniciais é adicionar repositórios novos de programas. Primeiro, acesse o menu Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Depois, entre em Configurações > Repositórios. Na aba Programas do Ubuntu, marque todos os itens, exceto Código-Fonte. Depois, tecle o comando wget -q http://

Se somente uma pessoa tem acesso à máquina, pode ser prático habilitar o login automático no Ubuntu, evitando a chatice de ter de digitar sempre uma senha. Fazer isso é bem simples. Acesse o menu Sistema > Administração > Janela de Início de Sessão. Na janela que surge, passe à aba Segurança. Marque, então, a opção Habilitar Início Automático de Sessão e escolha o usuário que será usado no login automático. Clique em Fechar e pronto!

WIDGETS NO PAINEL Um recurso pouco utilizado no Ubuntu é o painel que fica junto ao relógio. Ele pode receber vários miniaplicativos interessantes. Para adicionar um programa, clique com o botão direito do mouse no painel e escolha Adicionar ao Painel. Há várias opções legais disponíveis, indo desde um programinha de anotações até informações meteorológicas. Há outras opções de widgets, disponíveis no site www.gnomefiles.org/subcategory.php?sub_cat_id=154, além das incluídas no Ubuntu.

packages.medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add -. A seguir, tecle sudo wget http://www. medibuntu.org/sources.list.d/hardy.list - O /etc/apt/ sources.list.d/medibuntu.list.

CODECS EM ORDEM Para quem assiste a filmes no computador, é uma boa instalar um pacote de codecs básicos para os principais tipos de vídeo e áudio. O repositório Medibuntu tem um pacote que cobre o necessário para os vídeos mais comuns na internet, com suporte a DivX, XviD e muitos outros formatos, além de som em MP3 e AC3. Trata-se do pacote W32codecs. Para instalá-lo, abra um terminal e tecle sudo apt-get install w32codecs. Espere o final do download e da instalação e pronto! O PC está preparado para os vídeos.

CARGA ANTECIPADA Um recurso presente em alguns sistemas operacionais (como os Windows XP e Vista) é o carregamento prévio de bibliotecas e partes de programas para tornar mais rápido o início posterior de aplicativos. É possível usar a mesma técnica no Ubuntu com o programa Preload. Para instalá-lo, acesse Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Clique em Procurar e tecle preload. Clique no item do Preload com o botão direito do mouse e escolha Marcar para Instalação. Pressione o botão Aplicar e depois Aplicar novamente.

UBUNTU MODIFICADO

TRUQUES DE TECLADO O Ubuntu é cheio de recursos bacanas para configurar o funcionamento do teclado. Para acessá-los, vá ao menu Sistema > Preferências > Teclado. Na aba Disposições, clique no botão Opções de Disposição, que, infelizmente, não tem suas opções traduzidas para o português. É possível, por exemplo, mexer no funcionamento da tecla Windows, abrindo os itens em Alt/Win key Behavior. Essa tecla pode ser usada somente como um clone da Alt, ou como a tecla Meta, usada para comandos em aplicativos do Linux.

42 I DI C AS IN FO

Linux-Dicas-Mat15.indd 42-43

Para quem vai reinstalar ou costuma colocar o Ubuntu em várias máquinas, o Reconstructor (www.info.abril.com.br/download/4887.shtml) é uma boa opção. Ele cria um novo CD de instalação do Ubuntu, com configuração personalizada. É possível, por exemplo, remover ou adicionar aplicativos específicos. O Reconstructor permite até a mudança do visual do desktop, o que pode ser interessante para padronizar os sistemas operacionais de uma rede. O programa roda dentro do próprio Ubuntu. Talvez você tenha de instalar uma série de pacotes relacionados.

DIC A S INFO I 43

7/29/08 6:58:00 PM


MAIS MULTIMÍDIA

LOGIN AUTOMÁTICO

Uma das providências iniciais é adicionar repositórios novos de programas. Primeiro, acesse o menu Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Depois, entre em Configurações > Repositórios. Na aba Programas do Ubuntu, marque todos os itens, exceto Código-Fonte. Depois, tecle o comando wget -q http://

Se somente uma pessoa tem acesso à máquina, pode ser prático habilitar o login automático no Ubuntu, evitando a chatice de ter de digitar sempre uma senha. Fazer isso é bem simples. Acesse o menu Sistema > Administração > Janela de Início de Sessão. Na janela que surge, passe à aba Segurança. Marque, então, a opção Habilitar Início Automático de Sessão e escolha o usuário que será usado no login automático. Clique em Fechar e pronto!

WIDGETS NO PAINEL Um recurso pouco utilizado no Ubuntu é o painel que fica junto ao relógio. Ele pode receber vários miniaplicativos interessantes. Para adicionar um programa, clique com o botão direito do mouse no painel e escolha Adicionar ao Painel. Há várias opções legais disponíveis, indo desde um programinha de anotações até informações meteorológicas. Há outras opções de widgets, disponíveis no site www.gnomefiles.org/subcategory.php?sub_cat_id=154, além das incluídas no Ubuntu.

packages.medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add -. A seguir, tecle sudo wget http://www. medibuntu.org/sources.list.d/hardy.list - O /etc/apt/ sources.list.d/medibuntu.list.

CODECS EM ORDEM Para quem assiste a filmes no computador, é uma boa instalar um pacote de codecs básicos para os principais tipos de vídeo e áudio. O repositório Medibuntu tem um pacote que cobre o necessário para os vídeos mais comuns na internet, com suporte a DivX, XviD e muitos outros formatos, além de som em MP3 e AC3. Trata-se do pacote W32codecs. Para instalá-lo, abra um terminal e tecle sudo apt-get install w32codecs. Espere o final do download e da instalação e pronto! O PC está preparado para os vídeos.

CARGA ANTECIPADA Um recurso presente em alguns sistemas operacionais (como os Windows XP e Vista) é o carregamento prévio de bibliotecas e partes de programas para tornar mais rápido o início posterior de aplicativos. É possível usar a mesma técnica no Ubuntu com o programa Preload. Para instalá-lo, acesse Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Clique em Procurar e tecle preload. Clique no item do Preload com o botão direito do mouse e escolha Marcar para Instalação. Pressione o botão Aplicar e depois Aplicar novamente.

UBUNTU MODIFICADO

TRUQUES DE TECLADO O Ubuntu é cheio de recursos bacanas para configurar o funcionamento do teclado. Para acessá-los, vá ao menu Sistema > Preferências > Teclado. Na aba Disposições, clique no botão Opções de Disposição, que, infelizmente, não tem suas opções traduzidas para o português. É possível, por exemplo, mexer no funcionamento da tecla Windows, abrindo os itens em Alt/Win key Behavior. Essa tecla pode ser usada somente como um clone da Alt, ou como a tecla Meta, usada para comandos em aplicativos do Linux.

42 I DI C AS IN FO

Linux-Dicas-Mat15.indd 42-43

Para quem vai reinstalar ou costuma colocar o Ubuntu em várias máquinas, o Reconstructor (www.info.abril.com.br/download/4887.shtml) é uma boa opção. Ele cria um novo CD de instalação do Ubuntu, com configuração personalizada. É possível, por exemplo, remover ou adicionar aplicativos específicos. O Reconstructor permite até a mudança do visual do desktop, o que pode ser interessante para padronizar os sistemas operacionais de uma rede. O programa roda dentro do próprio Ubuntu. Talvez você tenha de instalar uma série de pacotes relacionados.

DIC A S INFO I 43

7/29/08 6:58:00 PM


BUSCA RÁPIDA

MEXENDO NO SISTEMA MENUS PRÁTICOS O Nautilus, gerenciador de arquivos do Ubuntu, pode ganhar menus para operações comuns, o que ajuda a ganhar tempo na operação do sistema. Há três pacotes para esse fim. Para instalá-los, acesse o menu Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Pressione o botão Procurar e tecle nautilus. Clique com o botão direito em nautilusimage-converter e nautilus-open-terminal, escolhendo a opção Marcar para Instalação. Clique em Aplicar duas vezes.

Não é só a família Windows que conta com utilitários para tunar o sistema. Há opções para o Ubuntu também, como o Ubuntu Tweak (www.info. abril.com.br/download/5036.shtml). Baixe o arquivo e rode o seguinte comando para instalá-lo: sudo dpkg -i nome_arquivo, onde nome_arquivo é o nome do pacote do Ubuntu Tweak baixado. Também é possível instalar o programa automaticamente escolhendo a opção Abrir (Open With) do Firefox, que oferece o instalador do Ubuntu como software associado. Acesse, então, o Ubuntu Tweak no menu Aplicações > Ferramentas do Sistema. É possível alterar opções de boot e login, adicionar recursos de gravação ao gerenciador de arquivos Nautilus (como o uso de overburn), entre outras.

Apesar de ser possível instalar o Google Desktop no Linux, o Beagle é uma opção mais interessante. O programa pode ser instalado diretamente do Ubuntu, acessando Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Clique em Procurar e tecle beagle. Clique nos itens Beagle e Beagle-backendevolution com o botão direito do mouse, escolhendo a opção Marcar para Instalação. Pressione o botão Aplicar e depois clique em Aplicar novamente. Depois da instalação, abra um terminal e tecle beagled.

CARGA EM PARALELO Durante a inicialização do sistema, a carga dos aplicativos é feita de forma seqüencial. Com um ajuste, é possível ganhar alguns segundos fazendo com que vários aplicativos sejam carregados em paralelo. Para isso, tecle o comando sudo gedit / etc/init.d/rc. Localize o texto CONCURRENCY = none, e troque none por shell. Verifique se não há erros na digitação, pois um problema nesse arquivo pode impedir o início normal do sistema. Salve tudo e reinicie o micro.

BLOQUEIO NO UBUNTU SWAP MAIS RÁPIDO Para quem tem boa quantidade de memória (512 MB ou mais), é possível ajustar as configurações de cache do Ubuntu para que ele use mais a RAM e menos o disco rígido. Para isso, abra uma janela de terminal e tecle o comando sudo gedit /etc/sysctl. conf. Localize o texto vm.swappiness=60 e modifique o valor para 10. Caso não exista esse texto, simplesmente tecle uma nova linha contendo vm.swappiness=10. Clique em Salvar e reinicie o computador.

44 I DI C AS IN FO

Linux-Dicas-Mat15.indd 44-45

Em redes ou micros domésticos, pode ser interessante barrar o acesso à internet de um usuário específico. Fazer isso no Ubuntu é fácil, exigindo apenas alguns comandos, que devem ser digitados numa janela de terminal. Comece rodando o comando sudo gedit / etc/network/interfaces. Localize a seção auto wlan ou auto eth0 e adicione a linha

pre-up iptables -A OUTPUT -p tcp -m owner --uid-owner usuario -j DROP, substituindo usuário pelo nome do usuário que ficará sem internet. Grave tudo e, depois, para testar, rode o comando sudo iptables -A OUTPUT -p tcp -m owner --uid-owner usuario -j DROP. Alterne para o usuário que foi bloqueado e tente acessar a internet.

DIC A S INFO I 45

7/29/08 7:00:33 PM


BUSCA RÁPIDA

MEXENDO NO SISTEMA MENUS PRÁTICOS O Nautilus, gerenciador de arquivos do Ubuntu, pode ganhar menus para operações comuns, o que ajuda a ganhar tempo na operação do sistema. Há três pacotes para esse fim. Para instalá-los, acesse o menu Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Pressione o botão Procurar e tecle nautilus. Clique com o botão direito em nautilusimage-converter e nautilus-open-terminal, escolhendo a opção Marcar para Instalação. Clique em Aplicar duas vezes.

Não é só a família Windows que conta com utilitários para tunar o sistema. Há opções para o Ubuntu também, como o Ubuntu Tweak (www.info. abril.com.br/download/5036.shtml). Baixe o arquivo e rode o seguinte comando para instalá-lo: sudo dpkg -i nome_arquivo, onde nome_arquivo é o nome do pacote do Ubuntu Tweak baixado. Também é possível instalar o programa automaticamente escolhendo a opção Abrir (Open With) do Firefox, que oferece o instalador do Ubuntu como software associado. Acesse, então, o Ubuntu Tweak no menu Aplicações > Ferramentas do Sistema. É possível alterar opções de boot e login, adicionar recursos de gravação ao gerenciador de arquivos Nautilus (como o uso de overburn), entre outras.

Apesar de ser possível instalar o Google Desktop no Linux, o Beagle é uma opção mais interessante. O programa pode ser instalado diretamente do Ubuntu, acessando Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Clique em Procurar e tecle beagle. Clique nos itens Beagle e Beagle-backendevolution com o botão direito do mouse, escolhendo a opção Marcar para Instalação. Pressione o botão Aplicar e depois clique em Aplicar novamente. Depois da instalação, abra um terminal e tecle beagled.

CARGA EM PARALELO Durante a inicialização do sistema, a carga dos aplicativos é feita de forma seqüencial. Com um ajuste, é possível ganhar alguns segundos fazendo com que vários aplicativos sejam carregados em paralelo. Para isso, tecle o comando sudo gedit / etc/init.d/rc. Localize o texto CONCURRENCY = none, e troque none por shell. Verifique se não há erros na digitação, pois um problema nesse arquivo pode impedir o início normal do sistema. Salve tudo e reinicie o micro.

BLOQUEIO NO UBUNTU SWAP MAIS RÁPIDO Para quem tem boa quantidade de memória (512 MB ou mais), é possível ajustar as configurações de cache do Ubuntu para que ele use mais a RAM e menos o disco rígido. Para isso, abra uma janela de terminal e tecle o comando sudo gedit /etc/sysctl. conf. Localize o texto vm.swappiness=60 e modifique o valor para 10. Caso não exista esse texto, simplesmente tecle uma nova linha contendo vm.swappiness=10. Clique em Salvar e reinicie o computador.

44 I DI C AS IN FO

Linux-Dicas-Mat15.indd 44-45

Em redes ou micros domésticos, pode ser interessante barrar o acesso à internet de um usuário específico. Fazer isso no Ubuntu é fácil, exigindo apenas alguns comandos, que devem ser digitados numa janela de terminal. Comece rodando o comando sudo gedit / etc/network/interfaces. Localize a seção auto wlan ou auto eth0 e adicione a linha

pre-up iptables -A OUTPUT -p tcp -m owner --uid-owner usuario -j DROP, substituindo usuário pelo nome do usuário que ficará sem internet. Grave tudo e, depois, para testar, rode o comando sudo iptables -A OUTPUT -p tcp -m owner --uid-owner usuario -j DROP. Alterne para o usuário que foi bloqueado e tente acessar a internet.

DIC A S INFO I 45

7/29/08 7:00:33 PM


WI-FI SEM SENHA No Ubuntu, quem usa uma rede Wi-Fi precisa entrar duas senhas durante o boot do sistema: a do próprio Ubuntu e a do gerenciador de chaves de redes sem fio. Existe uma maneira de evitar essa chatice se você usa a mesma senha para o sistema e para o gerenciador. Primeiro, abra um terminal e tecle o comando sudo apt-get install libpamkeyring. Depois, digite sudo gedit /etc/pam.d/gdm. Na janela que surge, adicione ao final do arquivo a linha @ include common-pamkeyring. Salve o arquivo e feche o editor. Caso não seja usada a mesma senha para o Ubuntu e para o gerenciador, use o comando rm $HOME/.gnome2/keyrings/default.keyring e crie novamente a conexão Wi-Fi, usando agora a mesma senha do login do sistema.

FEDORA NO PEN DRIVE Instalar Linux? Nem precisa. Algumas distribuições podem rodar diretamente de pen drives. Uma das soluções mais interessantes é oferecida pela Fedora. Faça o download do Fedora Live USB Creator em www.info.abril. com.br/download/5358.shtml e rode o programa. Em Download Fedora, escolha a versão que deseja incluir no pen drive. É possível escolher o Fedora 8 ou 9, com Gnome ou KDE, em versões para 32 bits ou 64 bits. Em Target Device, selecione o pen drive que receberá o sistema. Em Persistent Storage, defina o volume que o programa usará para preservar arquivos e configurações mesmo depois que o sistema for encerrado. Definidos esses parâmetros, o Fedora Live USB Creator baixa a versão e a instala na unidade. Esse processo pode ser bastante lento, dependendo da sua conexão. Se você já tiver a imagen ISO do sistema operacional, em vez de selecionar a versão do

sistema, clique em Browser e localize a imagem gravada. A instalação do Fedora exige um pen drive de pelo menos 1 GB. O interessante do Fedora Live USB Creator é que ele faz instalação não-destrutiva — ou seja, desde que você reserve 1 GB para o sistema operacional, outros dados podem ser mantidos na unidade.

46 I DI C AS IN FO

Linux-Dicas-Mat15.indd 46

7/29/08 7:00:54 PM


linux I segurança

O PC ANTIGO VIRA UM FIREWALL É fácil transformar um PC num firewall com recursos avançados de segurança POR ERIC COSTA

E

mbora quase todos os roteadores para pequenas redes incluam firewall, contar com um dispositivo separado para essa função pode trazer vantagens. Um firewall autônomo pode incluir recursos de monitoramento de tráfego interno e externo. Com uma distribuição do Linux especializada, é possível montar um excelente firewall, aproveitando algum computador já um pouco antigo, ou seja, sem gastar nada. Neste tutorial, faremos isso com o software Untangle. Para redes com até 50 micros, o fabricante recomenda um PC com processador de 800 MHz, no mínimo 512 MB de memória e um HD de 20 GB. Também é preciso ter duas placas de rede, é claro (uma para a internet e a outra para a rede local). Confira o procedimento para instalar e configurar o firewall.

PELO CD 1 BOOT Baixe o Untangle (www.info.abril.com.br/download/5106.shtml), que vem em formato de imagem ISO. Para transformar essa imagem num CD, é possível usar qualquer programa de gravação, como o Nero ou o ImgBurn (www.info.abril.com.br/download/4607.shtml). Com o disco pronto, remova qualquer arquivo importante que ainda esteja no micro, pois seu disco será apagado. Coloque o CD no drive e reinicie o PC, certificando-se de que o BIOS esteja ajustado para que o primeiro dispositivo de boot seja o drive de CD/DVD. O Untangle deve ser carregado, o que pode demorar alguns minutos. Espere até o final, quando aparecerá a janela Platform Install Wizard.

AJUSTES INICIAIS 2

As primeiras configurações a ser feitas referem-se à detecção de hardware. Comece clicando em Next duas vezes. Escolha o HD no qual o Untangle será instalado (se houver mais de um) e clique em Next. Será feita uma detecção do hardware em seguida. Se nenhum item estiver com barra vermelha, clique em Next para continuar. Para terminar esse ajuste inicial, clique em Finish e confirme com Continue. A formatação do HD e a cópia dos arquivos do Untangle serão efetuadas.

OUTROS FIREWALLS 4 CONEXÃO Nesse momento, devemos escolher qual placa de rede ficará com o acesso à internet e qual compartilhará a conexão na rede local. Caso você não saiba os nomes das placas, basta desconectar o cabo de rede de cada uma para que seja mostrado o status da conexão na hora. Depois de escolher corretamente as conexões de rede, clique em Next. Tecle, então, o nome do servidor na rede local (que pode ser somente um nome ou um endereço completo, como servidor.dominio.com.br). Selecione também se o Untangle funcionará como servidor DHCP da rede e se a conexão à internet usa PPPoE (protocolo usado em serviços ADSL). Clique em Next.

IPCop www.info.abril.com.br/ download/5105.shtml Firewall modular, com vários plug-ins, como servidor de arquivos e gerador de relatórios. O gerenciamento é feito pelo browser.

FINAIS 5 TAREFAS Para testar a conexão à internet, clique em Conectivity Test. Depois, pressione Next. Caso o Untangle funcione como servidor DHCP, é interessante colocá-lo em modo Router agora. Para isso, tecle o endereço IP 192.168.1.1 para ele e a máscara 255.255.255.0 (esses ajustes funcionarão para uma rede pequena). Caso contrário, use o ajuste Bridge. Clique em Next e preencha um endereço de e-mail originário das mensagens de aviso do Untangle. Clique em Next, pressione Finish e pronto! A instalação foi concluída. Apesar de o servidor básico de firewall e DHCP (se você escolheu essa opção) estar configurado, o Untangle conta com muitos outros recursos, que podem ser instalados automaticamente. Entre eles estão filtro de acesso a sites da web; bloqueio de spam, spyware e vírus; e VPN. Vale a pena explorá-los.

M0n0wall www.info.abril.com.br/ download/5104.shtml Baseado em FreeBSD, é bastante leve e roda até em máquinas sem HD. Não tem muitos recursos extras.

3 CONFIGURAÇÃO Após o término da cópia dos dados, o CD do Untangle deve ser removido do drive para boot diretamente do disco rígido. Iniciado o Untangle, deve surgir a tela de configuração do servidor. Clique em Next duas vezes e preencha os dados pessoais do administrador da máquina, além de indicar o número de máquinas da rede que acessarão o Untangle. Clique em Next e forneça a senha do administrador, além do fuso horário local. Clique em Next para continuar.

48 I DI C AS IN FO

Linux-Seguranca-Mat17.indd 48-49

DIC A S INFO I 49

7/29/08 7:01:44 PM


linux I segurança

O PC ANTIGO VIRA UM FIREWALL É fácil transformar um PC num firewall com recursos avançados de segurança POR ERIC COSTA

E

mbora quase todos os roteadores para pequenas redes incluam firewall, contar com um dispositivo separado para essa função pode trazer vantagens. Um firewall autônomo pode incluir recursos de monitoramento de tráfego interno e externo. Com uma distribuição do Linux especializada, é possível montar um excelente firewall, aproveitando algum computador já um pouco antigo, ou seja, sem gastar nada. Neste tutorial, faremos isso com o software Untangle. Para redes com até 50 micros, o fabricante recomenda um PC com processador de 800 MHz, no mínimo 512 MB de memória e um HD de 20 GB. Também é preciso ter duas placas de rede, é claro (uma para a internet e a outra para a rede local). Confira o procedimento para instalar e configurar o firewall.

PELO CD 1 BOOT Baixe o Untangle (www.info.abril.com.br/download/5106.shtml), que vem em formato de imagem ISO. Para transformar essa imagem num CD, é possível usar qualquer programa de gravação, como o Nero ou o ImgBurn (www.info.abril.com.br/download/4607.shtml). Com o disco pronto, remova qualquer arquivo importante que ainda esteja no micro, pois seu disco será apagado. Coloque o CD no drive e reinicie o PC, certificando-se de que o BIOS esteja ajustado para que o primeiro dispositivo de boot seja o drive de CD/DVD. O Untangle deve ser carregado, o que pode demorar alguns minutos. Espere até o final, quando aparecerá a janela Platform Install Wizard.

AJUSTES INICIAIS 2

As primeiras configurações a ser feitas referem-se à detecção de hardware. Comece clicando em Next duas vezes. Escolha o HD no qual o Untangle será instalado (se houver mais de um) e clique em Next. Será feita uma detecção do hardware em seguida. Se nenhum item estiver com barra vermelha, clique em Next para continuar. Para terminar esse ajuste inicial, clique em Finish e confirme com Continue. A formatação do HD e a cópia dos arquivos do Untangle serão efetuadas.

OUTROS FIREWALLS 4 CONEXÃO Nesse momento, devemos escolher qual placa de rede ficará com o acesso à internet e qual compartilhará a conexão na rede local. Caso você não saiba os nomes das placas, basta desconectar o cabo de rede de cada uma para que seja mostrado o status da conexão na hora. Depois de escolher corretamente as conexões de rede, clique em Next. Tecle, então, o nome do servidor na rede local (que pode ser somente um nome ou um endereço completo, como servidor.dominio.com.br). Selecione também se o Untangle funcionará como servidor DHCP da rede e se a conexão à internet usa PPPoE (protocolo usado em serviços ADSL). Clique em Next.

IPCop www.info.abril.com.br/ download/5105.shtml Firewall modular, com vários plug-ins, como servidor de arquivos e gerador de relatórios. O gerenciamento é feito pelo browser.

FINAIS 5 TAREFAS Para testar a conexão à internet, clique em Conectivity Test. Depois, pressione Next. Caso o Untangle funcione como servidor DHCP, é interessante colocá-lo em modo Router agora. Para isso, tecle o endereço IP 192.168.1.1 para ele e a máscara 255.255.255.0 (esses ajustes funcionarão para uma rede pequena). Caso contrário, use o ajuste Bridge. Clique em Next e preencha um endereço de e-mail originário das mensagens de aviso do Untangle. Clique em Next, pressione Finish e pronto! A instalação foi concluída. Apesar de o servidor básico de firewall e DHCP (se você escolheu essa opção) estar configurado, o Untangle conta com muitos outros recursos, que podem ser instalados automaticamente. Entre eles estão filtro de acesso a sites da web; bloqueio de spam, spyware e vírus; e VPN. Vale a pena explorá-los.

M0n0wall www.info.abril.com.br/ download/5104.shtml Baseado em FreeBSD, é bastante leve e roda até em máquinas sem HD. Não tem muitos recursos extras.

3 CONFIGURAÇÃO Após o término da cópia dos dados, o CD do Untangle deve ser removido do drive para boot diretamente do disco rígido. Iniciado o Untangle, deve surgir a tela de configuração do servidor. Clique em Next duas vezes e preencha os dados pessoais do administrador da máquina, além de indicar o número de máquinas da rede que acessarão o Untangle. Clique em Next e forneça a senha do administrador, além do fuso horário local. Clique em Next para continuar.

48 I DI C AS IN FO

Linux-Seguranca-Mat17.indd 48-49

DIC A S INFO I 49

7/29/08 7:01:44 PM


linux I cópia de segurança

BACKUP NO UBUNTU Mantenha automaticamente versões antigas de arquivos com o TimeVault

DOWNLOAD 2

É hora de baixar o TimeVault. Para isso, acesse www.info.abril.com.br/download/5266.shtml. No site oficial do produto, há apenas downloads com extensão .DEB. Baixe o TimeVault e grave-o numa pasta. Coloque o CD de instalação do Ubuntu no drive, pois ele tem alguns dos pacotes que serão usados e já o definimos como fonte de software. Depois, abra o terminal em Aplicações > Acessórios > Console e tecle o comando dpkg –i arquivo. deb, substituindo arquivo.deb pelo nome do arquivo baixado. Clique em Instalar para baixar os pacotes que forem necessários e concluir a instalação. Reinicie o PC.

POR ERIC COSTA

AUTOMÁTICO 3 INÍCIO O próximo passo é facilitar o uso e acesso ao TimeVault, carregando o programa no boot do Ubuntu. Para isso, acesse Sistema > Preferências > Sessões. Na janela que surge, acesse a aba Programas Iniciais e pressione o botão Adicionar. Tecle uma descrição no campo Nome (como TimeVault) e, em Comando, digite /usr/bin/ timevault-notifier. Pressione OK e, depois, Fechar. Reinicie a máquina novamente e verifique se o ícone do TimeVault aparece na área de notificação do Ubuntu.

TimeVault: arquivos protegidos contra perdas

F

azer backup é como economizar dinheiro. Todos sabem que é preciso, mas muita gente só se lembra disso na hora dos problemas. Um recurso que vem sendo embutido nos sistemas operacionais para evitar esses esquecimentos é o backup automático, que fica de olho nas principais pastas — em especial as de documentos —, mantendo cópias e versões antigas dos arquivos criados e modificados. O Mac OS X é um dos melhores nesse quesito, trazendo o ótimo software Time Machine. Para quem usa Linux, há uma versão do programa para Mac, denominado TimeVault. Neste tutorial, vamos mostrar como instalá-lo e configurá-lo no Ubuntu 7.10 e 8.04. Confira o passo-a-passo a seguir.

1 REPOSITÓRIOS Antes de baixar e instalar o TimeVault, é preciso ligar os repositórios do Ubuntu, pois muitos pacotes necessários ao TimeVault não estão incluídos nos locais normais que vêm configurados na instalação-padrão do sistema. Para isso, acesse Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Depois, clique em Configurações > Repositórios. Na janela que surge, acesse a aba Programas do Ubuntu e marque todas as opções de repositório, incluindo a do CD do Ubuntu. Passe à aba Programas de Terceiros e faça o mesmo. Clique em Fechar e, depois, em Recarregar, para baixar as listas de pacotes.

50 I DI C AS IN FO

Linux-Backup-Mat18.indd 50-51

PASTA DE BACKUPS 4

Devemos, agora, definir uma pasta onde ficarão os backups. O ideal é criá-la em outro drive, que não seja o do próprio sistema operacional. Use o comando mkdir para isso, lembrando-se ou anotando o local da pasta, pois configuraremos o TimeVault para usar esse diretório a seguir. Também é imprescindível que o usuário do Ubuntu tenha permissão para gravar nessa pasta (caso ela seja de rede, por exemplo). Assim, se quiser testar, tente mandar um arquivo para ela.

DO TIMEVAULT 5 AJUSTES Clique com o botão direito do mouse no ícone do TimeVault, na área de notificação do Ubuntu, e escolha Preferences. Na janela que aparece, acesse a aba General e marque a opção Enable Automated Snapshots. Abra as opções na seção Storage e escolha Outra. Localize a pasta criada para os backups e clique em Abrir. Clique na seta ao lado de Advanced e marque a opção Enable Nautilus Integration. Não feche, ainda, a janela de ajustes do TimeVault.

DIC A S INFO I 51

7/29/08 7:02:25 PM


linux I cópia de segurança

BACKUP NO UBUNTU Mantenha automaticamente versões antigas de arquivos com o TimeVault

DOWNLOAD 2

É hora de baixar o TimeVault. Para isso, acesse www.info.abril.com.br/download/5266.shtml. No site oficial do produto, há apenas downloads com extensão .DEB. Baixe o TimeVault e grave-o numa pasta. Coloque o CD de instalação do Ubuntu no drive, pois ele tem alguns dos pacotes que serão usados e já o definimos como fonte de software. Depois, abra o terminal em Aplicações > Acessórios > Console e tecle o comando dpkg –i arquivo. deb, substituindo arquivo.deb pelo nome do arquivo baixado. Clique em Instalar para baixar os pacotes que forem necessários e concluir a instalação. Reinicie o PC.

POR ERIC COSTA

AUTOMÁTICO 3 INÍCIO O próximo passo é facilitar o uso e acesso ao TimeVault, carregando o programa no boot do Ubuntu. Para isso, acesse Sistema > Preferências > Sessões. Na janela que surge, acesse a aba Programas Iniciais e pressione o botão Adicionar. Tecle uma descrição no campo Nome (como TimeVault) e, em Comando, digite /usr/bin/ timevault-notifier. Pressione OK e, depois, Fechar. Reinicie a máquina novamente e verifique se o ícone do TimeVault aparece na área de notificação do Ubuntu.

TimeVault: arquivos protegidos contra perdas

F

azer backup é como economizar dinheiro. Todos sabem que é preciso, mas muita gente só se lembra disso na hora dos problemas. Um recurso que vem sendo embutido nos sistemas operacionais para evitar esses esquecimentos é o backup automático, que fica de olho nas principais pastas — em especial as de documentos —, mantendo cópias e versões antigas dos arquivos criados e modificados. O Mac OS X é um dos melhores nesse quesito, trazendo o ótimo software Time Machine. Para quem usa Linux, há uma versão do programa para Mac, denominado TimeVault. Neste tutorial, vamos mostrar como instalá-lo e configurá-lo no Ubuntu 7.10 e 8.04. Confira o passo-a-passo a seguir.

1 REPOSITÓRIOS Antes de baixar e instalar o TimeVault, é preciso ligar os repositórios do Ubuntu, pois muitos pacotes necessários ao TimeVault não estão incluídos nos locais normais que vêm configurados na instalação-padrão do sistema. Para isso, acesse Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic. Depois, clique em Configurações > Repositórios. Na janela que surge, acesse a aba Programas do Ubuntu e marque todas as opções de repositório, incluindo a do CD do Ubuntu. Passe à aba Programas de Terceiros e faça o mesmo. Clique em Fechar e, depois, em Recarregar, para baixar as listas de pacotes.

50 I DI C AS IN FO

Linux-Backup-Mat18.indd 50-51

PASTA DE BACKUPS 4

Devemos, agora, definir uma pasta onde ficarão os backups. O ideal é criá-la em outro drive, que não seja o do próprio sistema operacional. Use o comando mkdir para isso, lembrando-se ou anotando o local da pasta, pois configuraremos o TimeVault para usar esse diretório a seguir. Também é imprescindível que o usuário do Ubuntu tenha permissão para gravar nessa pasta (caso ela seja de rede, por exemplo). Assim, se quiser testar, tente mandar um arquivo para ela.

DO TIMEVAULT 5 AJUSTES Clique com o botão direito do mouse no ícone do TimeVault, na área de notificação do Ubuntu, e escolha Preferences. Na janela que aparece, acesse a aba General e marque a opção Enable Automated Snapshots. Abra as opções na seção Storage e escolha Outra. Localize a pasta criada para os backups e clique em Abrir. Clique na seta ao lado de Advanced e marque a opção Enable Nautilus Integration. Não feche, ainda, a janela de ajustes do TimeVault.

DIC A S INFO I 51

7/29/08 7:02:25 PM


BACKUP NO LINUX Mais opções para proteger dados

KONSERVE O Konserve tem estilo de programa de backup para Windows, com diversos perfis de usuário e configuração por assistente. www.info.abril.com.br/download/3378.shtml

ESCOLHIDOS 6 DIRETÓRIOS Em seguida, devemos escolher as pastas que serão monitoradas pelo TimeVault, com backup de tudo o que for criado ou modificado lá. Para isso, passe à aba Include. Para adicionar uma nova pasta, clique em Add e localize o diretório desejado. Um item importante a ser incluído é a pasta pessoal, que normalmente fica em /home/login_usuário, onde login_usuário é o nome de login usado para entrar no Ubuntu. Com isso, os documentos entrarão nos backups do TimeVault automaticamente. Se quiser excluir uma pasta ou subpasta dos backups, use os comandos da aba Exclude.

ARECA BACKUP Programa de backup feito em Java, com ótimas opções de personalização e agendamento. www.info.abril.com.br/ download/4997.shtml

DA INTERFACE 7 TESTE Para concluir, vamos ver agora como visualizar os backups efetuados e restaurar uma versão antiga de um arquivo. Para isso, clique com o botão direito do mouse no ícone do TimeVault e escolha Snapshot Browser as Root. Será mostrada uma janela com um gráfico que indica o número de arquivos gravados a cada momento. É possível buscar um arquivo por nome ou simplesmente clicar num horário para visualizar todos os arquivos gravados naquele momento. Para restaurar um arquivo, clique em seu nome e, depois, em Reverter.

52 I DI C AS IN FO

Linux-Backup-Mat18.indd 52

7/29/08 7:02:42 PM


linux I personalização

MINILINUX SOB MEDIDA Personalize a distribuição Slax escolhendo seus aplicativos e drivers POR ERIC COSTA

ISO E APLICATIVOS 3

Rode o MySlax Creator e clique em Next. No campo Source Type, clique em ISO-Default. Pressione o botão com desenho de pasta à direita do campo Select na SLAX ISO Image e localize a imagem ISO do Slax que foi baixada. Clique em Next para continuar. É hora de adicionar os pacotes extras que foram baixados. Para isso, navegue na parte esquerda da janela até a pasta onde eles foram salvos. Clique em cada um deles e, depois, no botão Add. Depois de adicionar todos os pacotes, pressione o botão Next duas vezes.

U

ma distribuição pequena e azeitada de Linux pode ter mil e uma utilidades quando o assunto é a manutenção de um micro ou o reaproveitamento de PCs antigos. Das várias opções existentes no mercado, o Slax, derivado do tradicional Slackware Linux, é um dos melhores por contar com bons recursos de personalização. Neste tutorial, vamos montar uma versão personalizada do Slax, o que permite adicionar aplicativos e mexer no visual do sistema.

DO SISTEMA 4 AJUSTES O MySlax Creator permite fazer alguns ajustes visuais e de funcionamento do sistema, como evitar o uso do disco rígido e carregar todo o sistema na RAM, além de mudar a tela de fundo do sistema. Cada opção conta com uma descrição detalhada ao passar o mouse sobre ela. Aqui, vamos apenas mudar a tela de fundo, clicando no botão com desenho de pasta na seção Custom KDE/XFCE Wallpaper e escolhendo a imagem desejada. Depois de fazer esse ajuste, pressione Next.

Slax: sistema operacional completo em menos de 200 MB

PINGÜINS DE BOLSO Confira duas outras opções de miniLinux

COMEÇAR 1 PARA O primeiro passo é baixar o MySlax Creator (www.info.abril.com.br/ download/5151.shtml). Depois, baixe o Slax (www.info.abril.com.br/download/5150. shtml), na versão 5.1.8.1, já que a ferramenta MySlax Creator ainda não mexe na recente versão 6 do sistema operacional. Mantenha a imagem ISO do Slax, que foi baixada em uma pasta fácil de lembrar, pois ela será a base da personalização do sistema. Instale o MySlax Creator em uma máquina com Windows (ou use o Wine no Linux para rodá-lo), com as opções normais durante o processo de instalação.

DAMN SMALL LINUX Distribuição tradicional, que roda mesmo em máquinas antigas, com até 16 MB de RAM. É uma boa opção para a caixa de ferramentas de um profissional de TI. www.info.abril.com.br/download/5162.shtml

PACOTES DE SOFTWARE 2 Agora, devemos escolher os pacotes que personalizarão nosso Linux. Para isso, acesse o site http://merlin.fit.vutbr.cz/mirrors/ slax/SLAX-5-modules/. Escolha e baixe os itens desejados dentro das seções desse site. Para nossa distribuição, usamos os pacotes do KDE e do OpenOffice em português, além dos drivers para placas de vídeo nVidia. Veremos como fazer isso adiante. Depois de baixar tudo, mova os arquivos para a mesma pasta da imagem ISO do Slax para facilitar a localização dos itens.

54 I DI C AS IN FO

Linux-Personaliz-Mat19.indd 54-55

PUPPY LINUX Opção com um perfil flexível, que pode receber aplicativos extras e conta com versões dedicadas, como o GrafPup, com programas de desenho e foto. www.info.abril.com.br/download/5161.shtml

DIC A S INFO I 55

7/29/08 7:03:20 PM


linux I personalização

MINILINUX SOB MEDIDA Personalize a distribuição Slax escolhendo seus aplicativos e drivers POR ERIC COSTA

ISO E APLICATIVOS 3

Rode o MySlax Creator e clique em Next. No campo Source Type, clique em ISO-Default. Pressione o botão com desenho de pasta à direita do campo Select na SLAX ISO Image e localize a imagem ISO do Slax que foi baixada. Clique em Next para continuar. É hora de adicionar os pacotes extras que foram baixados. Para isso, navegue na parte esquerda da janela até a pasta onde eles foram salvos. Clique em cada um deles e, depois, no botão Add. Depois de adicionar todos os pacotes, pressione o botão Next duas vezes.

U

ma distribuição pequena e azeitada de Linux pode ter mil e uma utilidades quando o assunto é a manutenção de um micro ou o reaproveitamento de PCs antigos. Das várias opções existentes no mercado, o Slax, derivado do tradicional Slackware Linux, é um dos melhores por contar com bons recursos de personalização. Neste tutorial, vamos montar uma versão personalizada do Slax, o que permite adicionar aplicativos e mexer no visual do sistema.

DO SISTEMA 4 AJUSTES O MySlax Creator permite fazer alguns ajustes visuais e de funcionamento do sistema, como evitar o uso do disco rígido e carregar todo o sistema na RAM, além de mudar a tela de fundo do sistema. Cada opção conta com uma descrição detalhada ao passar o mouse sobre ela. Aqui, vamos apenas mudar a tela de fundo, clicando no botão com desenho de pasta na seção Custom KDE/XFCE Wallpaper e escolhendo a imagem desejada. Depois de fazer esse ajuste, pressione Next.

Slax: sistema operacional completo em menos de 200 MB

PINGÜINS DE BOLSO Confira duas outras opções de miniLinux

COMEÇAR 1 PARA O primeiro passo é baixar o MySlax Creator (www.info.abril.com.br/ download/5151.shtml). Depois, baixe o Slax (www.info.abril.com.br/download/5150. shtml), na versão 5.1.8.1, já que a ferramenta MySlax Creator ainda não mexe na recente versão 6 do sistema operacional. Mantenha a imagem ISO do Slax, que foi baixada em uma pasta fácil de lembrar, pois ela será a base da personalização do sistema. Instale o MySlax Creator em uma máquina com Windows (ou use o Wine no Linux para rodá-lo), com as opções normais durante o processo de instalação.

DAMN SMALL LINUX Distribuição tradicional, que roda mesmo em máquinas antigas, com até 16 MB de RAM. É uma boa opção para a caixa de ferramentas de um profissional de TI. www.info.abril.com.br/download/5162.shtml

PACOTES DE SOFTWARE 2 Agora, devemos escolher os pacotes que personalizarão nosso Linux. Para isso, acesse o site http://merlin.fit.vutbr.cz/mirrors/ slax/SLAX-5-modules/. Escolha e baixe os itens desejados dentro das seções desse site. Para nossa distribuição, usamos os pacotes do KDE e do OpenOffice em português, além dos drivers para placas de vídeo nVidia. Veremos como fazer isso adiante. Depois de baixar tudo, mova os arquivos para a mesma pasta da imagem ISO do Slax para facilitar a localização dos itens.

54 I DI C AS IN FO

Linux-Personaliz-Mat19.indd 54-55

PUPPY LINUX Opção com um perfil flexível, que pode receber aplicativos extras e conta com versões dedicadas, como o GrafPup, com programas de desenho e foto. www.info.abril.com.br/download/5161.shtml

DIC A S INFO I 55

7/29/08 7:03:20 PM


DO DISCO 5 CRIAÇÃO A seguir, é preciso criar a imagem ISO do Slax personalizado e gravá-la em uma mídia. Para isso, clique no botão com o símbolo de reticências na seção Select na ISO Name. Escolha uma pasta e use o nome-padrão fornecido pelo MySlax Creator, clicando em Abrir. Depois, pressione o botão Create ISO e espere o final da operação. Clique, então, em Next. Caso você queira já gravar um CD da distribuição, escolha o drive de gravação em Recorder, coloque nele uma mídia de CD virgem e pressione Burn ISO. Se preferir gerar um memory key com o sistema operacional antes, clique em Next.

NO MEMORY KEY 6 SLAX A criação de um memory key com o Slax personalizado é bem simples. Encaixe o memory key em uma porta USB e selecione o drive apropriado na seção Select USB Drive. Clique então em Create USB Stick para copiar o sistema. Vale um aviso: todo o conteúdo do memory key será apagado. Depois de copiar tudo, clique em Next e em Finish, para reiniciar o computador e carregar o Slax.

NO SISTEMA 7 BOOT Para entrar no Slax, será preciso configurar o BIOS do computador para fazer o boot pelo CD ou memory key. Há várias maneiras de fazer isso, o que normalmente envolve uma consulta ao manual da placa-mãe. Outra forma de descobrir é ficar de olho nas mensagens que aparecem ao ligar o computador. Normalmente, há uma tecla (como F12,) que permite escolher o dispositivo de boot sem nem precisar sequer entrar no BIOS. No primeiro boot, aproveite para verificar se todos os pacotes foram instalados corretamente.

56 I DI C AS IN FO

Linux-Personaliz-Mat19.indd 56

7/29/08 7:03:35 PM


linux I internet rápida

O EEE PC VAI DE 3G

Veja como o ultraportátil com Linux acessa a rede com um modem celular POR LUIZ CRUZ E JULIANO BARRETO

D

á para apostar sem medo de errar que dois lançamentos na área de mobilidade estarão entre os mais importantes de 2008: o subnotebook Eee PC, da Asus, e os modems para rede 3G. Fazer essas duas coisas trabalharem juntas é uma ótima idéia, é claro. O INFOLAB montou um tutorial que ensina como fazer o pequenino notebook comandado por Linux conectar-se à internet por meio da rede celular 3G. Foram usados um modem HSPDA Huawei E226 com chip SIM da Claro e um Eee PC modelo 701. Os passos a seguir funcionarão apenas com esse hardware.

1 INTERFACE LIBERADA Para começar, é preciso driblar as limitações do Linux do Eee PC, que não permite a instalação de novos programas ou a alteração da área de trabalho. Crie uma pasta oculta em /home/user/.icewm e copie os arquivos de modelo disponíveis no diretório /etc/X11/icewm. Em seguida, edite o arquivo preferences. Altere o valor da propriedade TaskBarShowStartMenu de 0 para 1. Assim, as opções da interface gráfica IceWM aparecerão, permitindo que se acesse o terminal xterm.

DO DISCADOR 2 INSTALAÇÃO O caminho mais rápido para obter o discador é usar o utilitário apt-get, que baixará e instalará o wvdial e suas dependências de um repositório online. Clique em Start e depois em xterm. Agora, edite o arquivo sources. list com este comando:

sudo /etc/apt/sources.list No arquivo sources.list, inclua a linha:

deb http://ftp.us.debian.org/debian/ etch main contrib Depois, rode os comandos:

sudo apt-get update sudo apt-get install wvdial Para testar se a instalação foi concluída com sucesso, execute o comando:

wvdial –help D I C AS I NFO I 57

Linux-Internet-Mat32.indd 57

7/29/08 7:04:32 PM


DE CONEXÃO 3 ARQUIVO Para criar o arquivo de conexão, abra o arquivo /etc/wvdial.conf com o editor de texto em modo administrador, apague o texto original e copie o conteúdo abaixo:

[Dialer Defaults] Carrier Check = off Init1 = ATZ Init2 = ATQ V1 E1 S0=0 &C1 &D2 +FCLASS=0 Password = claro Ask Password = 0 Check Def Route = 1 Phone = *99***1# Idle Seconds = 0 Modem Type = Analog Modem Stupid Mode = 1 Compuserve = 0 Baud = 4608000 Auto DNS = off Dial Command = ATDT Modem = /dev/ttyUSB0 ISDN = 0 Username = claro [Dialer claro3g] Stupid Mode = on Password = claro Auto Reconnect = off Username = claro Phone = *99***1#

6 USANDO O 3G Conecte o modem ao Eee PC e aguarde até a luz azul piscar (identificação do dispositivo e identificação da rede). Em seguida, dê um duplo clique no ícone que criamos e espere a luz azul se tornar constante. Pronto, você está conectado.

SCRIPT DE

4 AUTOMAÇÃO É preciso criar um script simples em bash para rodar o wvdial e acertar o DNS. Usando o terminal, digite:

sudo kwrite /home/user/claro_dns Depois, inclua as informações:

nameserver 200.255.121.39 nameserver 200.169.117.14 O próximo passo é incluir o código do script. Execute o comando: sudo kwrite /usr/bin/ conecta e digite:

#!/bin/bash /usr/bin/wvdial –C /etc/wvdial.conf cp –rv /home/user/claro_dns /etc/resolv.conf Após salvar o arquivo, dê permissão de execução com o comando:

sudo chmod +x /usr/bin/conecta

5 CRIANDO O ÍCONE Vamos criar um ícone para acionar o discador. Para isso, será preciso alterar as configurações da interface. Antes de começar, convém fazer um backup das informações. Use este comando:

cp /opt/xandros/share/AsusLauncher/ simpleui.rc /home/user/simpleui.rc.old Em seguida, crie um diretório oculto no home do usuário e copie o arquivo para lá, usando os seguintes comandos:

mkdir /home/user/.AsusLauncher/ cp /opt/xandros/share/AsusLauncher/ simpleui.rc /home/user/.AsusLauncher/ simpleui.rc Feito isso, você pode editar o arquivo com segurança, executando o comando:

sudo kwrite /home/user/.AsusLauncher/ simpleui.rc Inclua o conteúdo abaixo depois da tag parcel que define o ícone “Web”. Em seguida, reinicie o Eee PC e o ícone aparecerá na tela.

<parcel simplecat=”Internet” extraargs=”/ usr/bin/sudo /usr/bin/conecta” icon=”asus_norm.png” selected_icon=”asus_hi.png” > <name lang=”en”>Claro 3G</name> </parcel>

58 I DI C AS IIN NFO FO

Linux-Internet-Mat32.indd 58

7/29/08 7:04:48 PM


linux I aplicativos

LINUX NO DESKTOP A

6 opções para complementar os aplicativos embutidos nos diferentes sabores do pingüim POR CARLOS MACHADO

s distribuições Linux mais populares, quase sem exceção, já vêm com uma boa coleção de programas instalados. A suíte de escritório OpenOffice, por exemplo, está em todas elas. Mas, naturalmente, há sempre algo que falta. Ou então a opção oferecida não agrada o usuário. Veja a seguir uma lista de seis aplicativos testados pela INFO que podem representar opções para usuários do Linux no desktop.

ÁUDIO GARANTIDO O Amarok 1.4.9.1 é um excelente player e organizador de músicas e podcasts. Um dos destaques é sua capacidade de criar as chamadas listas musicais. Elas classificam o acervo em divisões como as mais tocadas, as mais novas, as que nunca foram tocadas etc. Ele ainda mostra as canções por gênero e listas dinâmicas, que organizam as faixas aleatoriamente. Também são muito interessantes os streams, que oferecem rádios digitais do mundo inteiro. O Amarok pode ser baixado no site para as distribuições Kubuntu, openSUSE, Fedora, Debian, Mandriva e outras. LIVRE

12,1 MB

EM PORTUGUÊS E INGLÊS

www.info.abril.com.br/download/4495.shtml AVALIAÇÃO TÉCNICA

8,0

CUSTO/BENEFÍCIO

NA HORA DE BAIXAR Escrito em Java, o compartilhador de arquivos Vuze 3.1.1.0, conhecido anteriormente como Azureus, é um dos melhores para a rede BitTorrent. Ele gerencia as velocidades de download e upload e tem tradução para diversas línguas, incluindo o português. A janela principal tem um sistema de abas configuráveis que oferecem diferentes formas de acompanhar os downloads. Um destaque é o suporte a plug-ins. LIVRE 8,6 MB EM PORTUGUÊS www.info.abril.com.br/download/4132.shtml AVALIAÇÃO TÉCNICA

8,0

CUSTO/BENEFÍCIO

DE LUPA NA MÃO Não consegue encontrar um arquivo em seu Linux? Chame o Beagle 0.3.8. Com nome de raça de cão farejador, esse software localiza tudo no desktop. O utilitário indexa os arquivos desde o momento em que são criados e os reindexa quando são alterados. O Beagle cobre todo tipo de arquivo, incluindo e-mails, mensagens instantâneas gravadas e até páginas web. O programa já foi adotado por várias distribuições Linux, tanto na interface Gnome como na KDE. Antes de baixar o Beagle, verifique se sua distribuição não o inclui. LIVRE

2,4 MB

EM PORTUGUÊS

www.info.abril.com.br/download/5003.shtml AVALIAÇÃO TÉCNICA

7,6

CUSTO/BENEFÍCIO

D I C AS I NFO I 59

Linux-Aplicativos-Mat20.indd 59

7/29/08 9:23:07 PM


COMUNICADOR MULTIPROTOCOLO Embora se auto-intitule “o mensageiro instantâneo do KDE”, o Kopete também funciona — e bem — no Gnome. Tanto que tem versão específica para o Ubuntu, que trabalha com essa interface. O Kopete é um multiprotocolo — atua com AIM, ICQ, MSN, Yahoo! e outros. Com esse programa, o usuário não fica restrito a bater-papo somente com pessoas que usam o mesmo programa: ele pode cadastrar contatos de todos os outros. O Kopete tem sistema de notificação (“Ocupado”, “Ausente” etc.), criptografia e gravação das conversas. Para brasileiros, o único senão é não ter versão em português. LIVRE

7,5 MB

EM INGLÊS

www.info.abril.com.br/download/5002.shtml AVALIAÇÃO TÉCNICA

7,5

CUSTO/BENEFÍCIO

DIVERSÃO CERTA CONVERSA GERAL Mensagens instantâneas? O Pidgin 2.2.1, ex-Gaim, é uma opção para usuários de Linux e Unix. Suporta AIM, ICQ, Jabber/ XMPP, MSN, Yahoo! e outros protocolos. É um software simples e não inclui alguns dos recursos encontrados em outros programas do gênero. Além das mensagens, ele é capaz de enviar arquivos, porém não mais que isso. Mesmo assim, é um recurso para batepapo bastante eficiente. O nome Gaim vinha, originalmente, de GTK+AOL Instant Messenger (GTK é uma linguagem de programação). Depois, a AOL passou a usar a sigla AIM para seu cliente de mensagens e a equipe do Gaim, sem mais vínculos com a AOL, rebatizou o produto para Pidgin. O novo software tem interface mais rica que a do Gaim. No Linux, o programa se integra bem tanto com a interface Gnome como com a KDE. LIVRE

12,3 MB

O VLC Media Player 0.8.6, da Videolan, é um programa multiplataforma compatível com numerosos formatos de áudio e vídeo: MPEG-1, MPEG-2 e MPEG-4, DivX, XviD, Windows Media, mp3, ogg e muitos outros. Além disso, toca DVDs, VCDs e diversos protocolos de streaming. Ao se instalar, o programa traz codecs próprios. Entre as funções de vídeo, o VLC Media Player oferece controle para ajustes de imagem (tonalidade, contraste, brilho etc.) e também permite a aplicação de filtros. Na parte de áudio, oferece equalizador manual e equalizações predefinidas conforme o tipo de música. A interface aceita skins e trabalha com diferentes visualizações. O VLC Media Player tem versões para várias distribuições Linux, entre as quais Debian, Mandriva, SUSE e Red Hat. LIVRE

6 MB

EM PORTUGUÊS E INGLÊS

www.info.abril.com.br/download/3605.shtml AVALIAÇÃO TÉCNICA

7,0

CUSTO/BENEFÍCIO

EM PORTUGUÊS

www.info.abril.com.br/download/4426.shtml AVALIAÇÃO TÉCNICA

8,5

CUSTO/BENEFÍCIO

60 I DI C AS IN FO

Linux-Aplicativos-Mat20.indd 60

7/29/08 7:05:35 PM


linux I openSUSE

UM LINUX PROFISSIONAL O openSUSE 11 traz o KDE 4 e inclui um pacote completo de programas de código aberto POR ERIC COSTA

A

lém de ser uma das distribuições mais populares do Linux, especialmente nos servidores das empresas, o SUSE vem ganhando espaço como pacote amigável também para uso em micros. Na versão 11, o openSUSE, vertente aberta do sistema, vem sendo apelidado de “Ubuntu killer” (matador de Ubuntu) por causa da facilidade de instalação e de uso. O INFOLAB testou essa versão da distribuição e verificou que, além de fácil de usar, ela é completa e profissional. Confira os detalhes a seguir.

openSUSE 11: facilidade comparável à da distribuição Ubuntu

INSTALAÇÃO Um ponto forte do novo openSUSE está na instalação, que mistura processos empregados no Vista e no Ubuntu. Usamos a distribuição baixada em DVD, que traz todas as opções possíveis de programas e ambientes (há também versões em CD, cada uma com um ambiente, KDE ou Gnome). Durante a instalação, além de ser possível particionar o disco e criar contas de usuários, pode-se escolher qual ambiente será usado — KDE 3, KDE 4 ou Gnome. O sistema de particionamento reconhece áreas no disco já preparadas para Linux e sugere sua utilização para o openSUSE. Isso é interessante para quem quer trocar de distribuição ou atualizar a versão do sistema sem ter de reparticionar o disco ou reconfigurar pontos de montagem de diretórios do openSUSE. O processo de instalação é tão simples quanto o do Ubuntu (em alguns pontos é ainda mais amigável), mas com o visual mais bonito e opções extras de programas e ambientes.

D I C AS I NFO I 61

Linux-OpenSUSE-Mat33.indd 61

7/29/08 7:06:05 PM


KDE 4 Entre as distribuições de Linux de grande popularidade, o openSUSE é a primeira a oferecer o KDE 4, já na versão final, como opção de instalação. O ambiente oferece boa estabilidade e não chega a ser uma preocupação instalá-lo. Nos testes do INFOLAB, não foi observado nenhum bug ou falha grave durante a operação. O visual do novo KDE traz algumas alterações. Uma delas está no menu de acesso aos programas, que ficou um pouco parecido com o do Windows Vista, abrindo novas pastas de atalhos dentro do seu próprio painel. Mas uma diferença marcante é que essa versão do KDE conta com abas que podem ser usadas para separar categorias de programas e inclui atalhos para desligar e reiniciar o computador.

WIDGETS O KDE 4 também pode adicionar widgets (que rodam sobre o programa Plasma) ao desktop, usando um atalho no canto superior direito da tela. Widgets para as versões anteriores do KDE também podem ser usados no Plasma. Esse sistema também gerencia temas para o desktop, incluindo os anteriormente usados pelo software SuperKaramba. Apesar das vantagens, nem todos os aplicativos do KDE foram incluídos na versão 4 que vai no openSUSE 11. O pacote de gerenciamento de informações pessoais, com agenda, leitor de e-mail e de canais RSS, entre outros aplicativos, não está presente. A razão é simples: ele ainda não tinha sido, até o fechamento dessa edição, finalizado por seus desenvolvedores para o KDE 4. A data prevista até então era de 29 de julho. O openSUSE 11 deve baixar e instalar esses programas automaticamente quando forem lançados.

PODER OCULTO Muitos dos aspectos novos do KDE 4 ficam ocultos, como novas interfaces de programação para multimídia e acesso ao hardware. Esses recursos facilitam o desenvolvimento de software para o ambiente KDE, de forma semelhante ao DirectX para Windows. Também há a biblioteca Telepathy, que unifica o recebimento e envio de mensagens. Isso permite, por exemplo, que programas sejam rapidamente modificados para enviar e-mail e mensagens instantâneas. Já a biblioteca Akonadi une os objetos relativos ao gerenciamento de informações pessoais, facilitando a integração de programas com a agenda de contatos e compromissos do usuário. Todos esses recursos só ficarão mais visíveis quando forem lançados aplicativos que usem as novas bibliotecas, mas quem usar o KDE 4 no openSuSE 11 estará preparado.

YaST: configurações de hardware em um único ponto

GNOME Para quem usa o Gnome, há versões atualizadas dos programas nativos, como a agenda Evolution, que agora sincroniza com o Google Calendar. Também está presente a biblioteca PulseAudio, que melhora o suporte a áudio nos aplicativos. Uma curiosidade entre os programas que vêm com o openSUSE é o Tasque, um software prático para listas de tarefas. Ele tem o útil recurso de sincronia com o serviço Remember The Milk (www.info.abril.com.br/web20/111.shtml).

UBUNTU KILLER? O openSUSE sempre foi uma das distribuições mais fáceis de usar e instalar. O ponto forte do openSUSE está, como sempre, no YaST, que centraliza as configurações de hardware e do sistema operacional. O programa resolve os problemas do openSUSE 11 e, paradoxalmente, também é fonte de possíveis confusões. Certos recursos, como a configuração de redes sem fio, acabam mostrando mais opções de ajustes do que seria necessário para a maioria dos usuários. Essa característica contrasta com a forma quase automática como o Ubuntu e o Windows resolvem o problema. Isso não significa que o openSUSE seja complicado, mas que usuários neófitos não terão a mesma desenvoltura nesse sistema que teriam no Ubuntu. Em compensação, quem manja um pouco mais de hardware e sistemas operacionais ficará à vontade com os recursos do openSUSE.

openSUSE 11 FABRICANTE

openSUSE Project

PRÓ

Instalação fácil, conjunto forte de aplicativos, opções variadas de configuração

CONTRA

Apesar da facilidade de uso, ainda não é um “Ubuntu killer” nesse quesito

INSTALAÇÃO

8,8 Reúne algumas das boas características do Ubuntu e do Windows

RECURSOS

APLICATIVOS Um dos pontos fortes do openSUSE sempre foi seu pacote completo de aplicativos, muitos deles próprios da distribuição. O gerenciamento dos aplicativos instalados fica a cargo do YaST, que conta com uma nova versão da biblioteca de administração de pacotes de instalação ZYpp. Um ponto forte dela é a facilidade para inclusão de novos repositórios e acesso a imagens ISO como fonte de pacotes a ser instalados. Na versão 11, o conjunto de aplicativos continua forte, incluindo o Firefox 3. O navegador é instalado inicialmente na versão beta 5, mas é atualizado na primeira vez que o openSUSE é carregado. Há também o OpenOffice, com pacotes para importação de arquivos do Office 2007, e o Banshee 1.0, versão atualizada do bom player multimídia, entre outras opções.

8,5 Pacote completo com aplicativos atualizados e muitas opções de configuração

FACILIDADE DE USO

8,0 Interface simples, com ferramentas para configuração centralizada do sistema e dos programas

PREÇO (R$)

Livre

ONDE ENCONTRAR

www.info.abril.com.br/download/4667.shtml

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

8,4

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: INSTALAÇÃO (30%), RECURSOS (40%) E FACILIDADE DE USO (30%)

62 I DI C AS IN FO

Linux-OpenSUSE-Mat33.indd 62

7/29/08 7:06:15 PM


mac os I pontos fortes

O MAGNETISMO DA MAÇÃ A

10 razões para aderir a um computador da Apple POR MAURÍCIO GREGO

migável, elegante e poderoso em multimídia, o Macintosh talvez seja o computador ideal para quem quer mais diversão e menos problemas. Incompatibilidades, vírus e instalações complicadas não fazem parte do dia-a-dia da turma da maçã. Além disso, os preços desses micros já estão bastante mais camaradas do que alguns anos atrás. Veja, a seguir, dez razões pelas quais o Mac é uma opção a ser levada a sério na aquisição de um novo micro.

Mac OS X: gráficos matadores e um bom pacote de programas básicos

1

FUNCIONA SEM ENCRENCAS

No Mac, hardware e software são feitos um para o outro, integrados e testados pela Apple. Em vez de perder tempo caçando drivers na web, basta apertar o botão liga/desliga e começar a mandar ver. Não estamos dizendo que o Mac nunca dá problema — aqui estamos falando apenas de compatibilidade de hardware e software aprovados pela Apple.

2

TEM AS MELHORES IMAGENS

Não é por acaso que muitos profissionais de cinema e fotografia preferem o Mac. O micro da Apple é conhecido por oferecer ajustes precisos de cores e curvas de luminosidade calibradas com exatidão. Como resultado, há grandes chances de a imagem conservar a mesma aparência da câmera à impressora, sem distorções enganadoras.

3

O DESIGN É MATADOR

Do minúsculo Mac Mini ao prático iMac, quando o assunto é design, a Apple ganha fácil dos outros fabricantes. O capricho no projeto chega a detalhes como o conector magnético de energia usado nos portáteis MacBook. Se o usuário tropeçar no cabo, o conector vai se soltar em vez de arrastar o notebook para o chão. Da embalagem ao monitor, tudo é classe AAA.

D I C AS I NFO I 63

MacOS-Pontos-Mat21.indd 63

7/29/08 7:06:51 PM


4 5 6 7 8 9 10

MULTIMÍDIA PROFISSA O pacote de aplicativos multimídia da Apple traz programas versáteis e amigáveis. O iPhoto organiza as imagens e faz ajustes que melhoram a qualidade delas. O iMovie, com o iDVD, forma um estúdio pessoal para a produção de vídeo. E o GarageBand torna fácil a gravação de músicas e podcasts.

É MAIS SEGURO

Há centenas de milhares de programas nocivos que atacam PCs, mas são mais raros os que conseguem causar problemas no Mac. Em resumo, preocupações com vírus ainda não fazem parte da rotina da turma da maçã, apesar de o número de vulnerabilidades ter aumentado. Segundo a Secunia, o Tiger e o Leopard somaram 243 em 2007, sendo 234 críticas — no Vista e no XP as vulnerabilidades chegaram a 54 no período.

TRAZ MÍDIA CENTER COM CONTROLE REMOTO

O Mac vem pronto para ser colocado na sala, ao lado do televisor, e funcionar como central multimídia. O programa Front Row, incluído no Mac OS X, possibilita acionar as funções de áudio e vídeo por meio do controle remoto. Assim, o usuário pode navegar nas bibliotecas de músicas, fotos e filmes e ativar os aplicativos QuickTime, DVD Player, iTunes e iPhoto.

OS APLICATIVOS SÃO PODEROSOS

Programas profissionais como Aperture, Final Cut e Logic fazem do Mac uma plataforma de respeito para profissionais de fotografia, cinema e áudio. Usados em estúdios do mundo inteiro, esses programas só rodam no Mac. Além disso, as tecnologias em que eles se baseiam também são empregadas em programas de uso pessoal da Apple.

JÁ NASCE ONLINE

O Mac OS já vem preparado para trabalhar com os serviços online MobileMe. O usuário pode enxergar um disco virtual iDisc no seu micro como se fosse uma unidade local de armazenamento. Contatos, compromissos, mensagens, favoritos da web e outros dados podem ser replicados na internet com uma simples operação de sincronização.

O MAC OS X VEM COM TUDO

Quem comprar um micro com o Windows Vista Home Basic, por exemplo, vai se decepcionar ao constatar que faltam, nele, vários dos recursos presentes nas edições mais completas do sistema. No Mac é diferente. Ele já traz todos os programas e não requer nenhum upgrade adicional para que o usuário possa usá-los.

O HARDWARE É COMPLETO

O hardware do Mac é geralmente mais completo que o de um PC de mesma categoria. Poucos PCs já saem da fábrica com controle remoto, porta FireWire e interfaces sem fio Bluetooth e Wi-Fi, por exemplo. Mas os micros iMac e Mac Mini saem. Os portáteis MacBook têm tudo isso e ainda uma câmera embutida.

24 ANOS DE ESTRADA O primeiro Mac começou a ser vendido em 1984. Tinha processador de 8 MHz, 128 KB de memória, tela monocromática e drive de disquete. Não tinha disco rígido.

64 I DI C AS IN FO

MacOS-Pontos-Mat21.indd 64

7/29/08 7:07:07 PM


mac os I dicas

UM MAC OS AINDA MELHOR O

Truques para extrair ainda mais do sistema operacional da Apple

s usuários de Mac não se cansam de dizer que o Mac OS é fácil e intuitivo. E eles têm toda razão. Mas sempre é possível aprender um pequeno truque ou outro para executar uma tarefa mais rapidamente do que do jeito habitual. As seis dicas que apresentamos foram testadas com o Mac OS X 10.5 (Leopard), mas podem ser testadas também em versões anteriores.

PROCURAR POR ETIQUETA O Mac OS permite que arquivos e pastas sejam identificados por etiquetas de cor. Assim, fica fácil separá-los por categoria ou por status. Pode-se, por exemplo, marcar como azuis os trabalhos concluídos e como verdes aqueles que ainda precisam de revisão. Além dessa identificação visual, é possível localizar os arquivos e pastas tendo por critério essa marcação. Suponhamos que você queira olhar todos os arquivos que precisa examinar. Dê Command + F para ativar a janela de busca, abra o menu Tipo, clique em Outro e, na lista, selecione a opção Etiqueta do Arquivo (se quiser que essa opção apareça sempre no menu Tipo, marque o quadradinho ao lado dela) e clique em OK. Em seguida, clique na cor da etiqueta desejada. Pronto! Todos os arquivos que precisam ser revisados aparecem.

DE VOLTA AO COMEÇO Como em todo browser, você pode retroceder ou avançar na navegação pelo Safari usando os botões para mostrar a página anterior ou a página seguinte. Mas pode ser necessário clicar várias vezes até chegar ao lugar certo. Se quiser voltar rapidamente à página pela qual iniciou a navegação em um site, por exemplo, o melhor caminho é outro: com a tecla Command pressionada, clique na Barra de Título, que fica posicionada logo acima da barra de endereço. O Safari exibe a lista das páginas que foram anteriormente visitadas. Basta clicar na página desejada para ir diretamente a ela.

D I C AS I NFO I 65

MacOS-Dicas-Mat22.indd 65

7/29/08 7:07:47 PM


SENTE FALTA DO SHELL Neófitos em Mac OS originários do mundo Unix possivelmente devem sentir falta de um terminal. Mas não por muito tempo. No Finder, clique em Ir > Utilitários e dê um duplo clique em Terminal. Para ter acesso rápido ao programa, arraste seu ícone para a dock.

SEM SOMBRA E SEM LENTIDÃO O iPhoto pode trabalhar mais rápido na exibição das fotos se você tirar a sombra projetada sobre as imagens. Elas dão um efeito bonito na visualização das fotos, mas tornam a rolagem mais lenta. Para desativar esse recurso que vem configurado por padrão, selecione iPhoto > Preferences > Appearance e desmarque o item Drop Shadow.

NOMES COMPLETOS Se você costuma dar nomes longos aos arquivos já percebeu que, dependendo de como está dimensionada a janela, não é possível ler os nomes completos. Ou você a redimensiona ou coloca o mouse sobre o nome do arquivo que deseja conferir e espera alguns segundos para que surja um pequeno pop-up com o nome completo. Acha esses segundos de espera exasperantes? Clique no botão Option e o mantenha pressionado enquanto passa o mouse sobre o nome do arquivo. A etiqueta com o nome completo surge instantaneamente.

NAVEGAÇÃO SEM MOUSE Quem usa muito o computador sabe que o jeito mais rápido de executar alguns comandos é usar atalhos de teclado em vez do mouse. Na hora de gerenciar pastas, por exemplo, tecle Command + N no Finder para abrir uma nova janela. Command + 1 permite a visualização das pastas na forma de ícones. Para mudar a visualização para lista, tecle Command + 2. Com Command + 3 a estrutura passa a ser de colunas. Nesses dois últimos modos de visualização, ao escolher uma pasta que contenha várias subpastas, abra-a usando a seta de direção para a direita. Com as setas para cima ou para baixo é possível movimentar-se entre as pastas e documentos. Achou o que queria? Clique Command + O para abrir. Na maioria das aplicações para Mac OS, o atalho Command + W fecha o arquivo.

66 I DI C AS IN FO

MacOS-Dicas-Mat22.indd 66

7/29/08 7:08:05 PM


mac os I próxima geração

O SALTO DO SNOW LEOPARD Apple mira desempenho, em vez de recursos, na versão 10.6 do Mac OS X POR MARIA ISABEL MOREIRA

S

e os planos da Apple forem confirmados, em junho de 2009 a empresa entregará um sistema operacional mais estável, mais enxuto e de desempenho superior com seus Macs. O Mac OS X 10.6, que tem o codinome Snow Leopard, não trará uma infinidade de novos recursos, mas, segundo a Apple, exigirá menos memória, será mais eficiente e liberará mais espaço em disco. Especula-se também que o novo sistema rodará exclusivamente em computadores com processador Intel. Confira o que a empresa comandada por Steve Jobs já abriu sobre o Snow Leopard.

Snow Leopard: promessa de poucos recursos novos, mas desempenho superior

MEMÓRIA Em teoria, o Snow Leopard suportará até 16 TB (terabytes) de RAM. Na prática, ainda não existe hardware para isso. Com mais RAM disponível, os programas poderão rodar mais rapidamente, já que mais dados ficarão disponíveis na memória em vez de permanecerem armazenados no disco rígido, que tem velocidade de acesso inferior.

CPUS MULTICORE A ampliação do suporte à tecnologia de múltiplos núcleos é outra arma para melhorar o desempenho do sistema operacional. Denominado Grand Central, a tecnologia de processamento paralelo do Snow Leopard deve garantir que o sistema distribua melhor as tarefas entre os vários núcleos ou processadores do micro.

EXCHANGE De olho no uso mais comercial de suas máquinas, a Agenda, o Mail e o iCal permitirão acesso a servidores Microsoft Exchange 2007.

MULTIMÍDIA O Snow Leopard vai apresentar também o QuickTime X, a versão aprimorada da plataforma multimídia da Apple. A promessa é que a nova geração trará suporte aprimorado aos codecs mais modernos e reproduzirá mídias de modo mais eficiente.

OPENCL Outra novidade é a tecnologia OpenCL (Open Computing Language), um sistema de programação aberto que possibilitará aos desenvolvedores criar códigos que usem o poder de processamento das placas gráficas para outros objetivos além do trabalho com gráficos.

© FOTO WIKIMEDIA COMMONS

MacOS-Proxima-Mat23.indd 67

D I C AS I NFO I 67

7/29/08 7:08:46 PM


mac os I dual boot

WINDOWS NO MACINTOSH Configure seu Mac para trabalhar também sob o comando do Windows Vista POR LUIZ CRUZ E MARIA ISABEL MOREIRA

O

Mac OS é excepcional, mas o Windows tem algumas vantagens inegáveis sobre o sistema operacional da Apple. A oferta de aplicativos infinitamente superior é uma de suas maiores armas. Por esse motivo, é comum que usuários do Mac queiram instalar o Windows em seus computadores. Para simplificar, a Apple tratou de incluir o Boot Camp no Mac OS 10.5 — antes, ele era um programa à parte. O Boot Camp é compatível com XP e Vista. Confira a seguir o tutorial de instalação do Vista Ultimate em um notebook MacBook Air.

DE INSTALAÇÃO 3 TIPO Cumpridas essas etapas, você terá de selecionar um dos tipos de instalação. Se está instalando o Windows pela primeira vez, só terá a opção Personalizada (Avançado), que instala cópia limpa do Windows. Se estiver fazendo a reinstalação, estará habilitada também a opção Atualização, que mantém os arquivos, as configurações e os programas e atualiza o Windows. Nesse caso, é recomendado que se faça backup dos arquivos antes. No nosso teste, a única opção era a instalação personalizada.

DA PARTIÇÃO 4 SELEÇÃO Em seguida, selecione a partição criada pelo Boot Camp e clique em Formatar. Depois, clique em Avançar. A instalação do Windows tem início e pode levar vários minutos. Em algum momento desse processo, o sistema é reiniciado e o computador entra na tela de instalação novamente. Não faça nada. Automaticamente, o programa de instalação do Windows é retomado para que a tarefa seja concluída. Nessa fase final, você terá de digitar uma senha, dar um nome ao computador, definir as configurações de segurança (há três opções: Usar Configurações Recomendadas, Instalar Somente Atualizações Importantes e Perguntar Depois) e as configurações de data e hora. Clique sempre em Avançar até que o procedimento chegue ao fim e o Windows entre em operação.

DRIVE EXTERNO Como o MacBook Air usado nos testes não tem drive óptico, a instalação do Vista exige o uso de um adaptador USB-IDE ou USB-SATA e de um leitor de DVD externo com interface no mesmo padrão do adaptador. Um produto que cumpre essa função é o TU2-IDSA, da TrendNET. O produto pode ser encontrado em lojas especializadas e custa, em média, 237 reais.

PARTIÇÃO 1 NOVA O primeiro passo é executar o Assistente do Boot Camp. No Finder, abra o menu Ir e selecione Utilitários > Assistente do Boot Camp. Originalmente, os computadores com Mac OS têm uma única partição. Então será preciso criar uma nova para o Windows. Depois da apresentação, o Boot Camp vai questionar sobre o tamanho da nova partição. É possível clicar nos botões Dividir Igualmente ou Utilizar 32 GB. Um terceiro método é clicar sobre a bolinha posicionada entre as divisórias na tela e definir o tamanho manualmente, arrastando-a para a direita ou para a esquerda. Quando o tamanho estiver definido, clique em Particionar.

APROPRIADOS 5 DRIVERS Depois que o Windows está instalado, é preciso instalar os drivers para o Vista. Esses drivers já acompanham o DVD do Mac OS X Leopard. Insira o disco na unidade e faça a instalação normalmente no Windows.

DA INSTALAÇÃO 2 INÍCIO Quando conclui a criação da partição, o Boot Camp está pronto para iniciar a instalação

DUPLO 6 BOOT O Mac OS continua no comando do computador. Quando você

do Vista. Coloque o DVD do sistema operacional da Microsoft no drive e clique em Iniciar a Instalação. Primeiro, o assistente copia os arquivos e depois entra na instalação normal do Vista. Você terá de selecionar idioma e layout do teclado e clicar em Instalar Agora. Em seguida, forneça todos os dados solicitados — chave do produto, versão adquirida — e aceite os termos da licença, clicando sempre em Avançar.

liga o equipamento, o sistema operacional da Apple entra em ação. Quando quiser dar a partida no Vista, assim que o sistema é iniciado, mantenha pressionada a tecla Option. O computador exibirá uma tela na qual aparecem os dois sistemas instalados. Clique em Windows para abrir o Vista.

68 I DI C AS IN FO

MacOS-Dual_Boot-Mat24.indd 68-69

© FOTO MARCELO KURA

DIC A S INFO I 69

7/29/08 7:09:20 PM


mac os I dual boot

WINDOWS NO MACINTOSH Configure seu Mac para trabalhar também sob o comando do Windows Vista POR LUIZ CRUZ E MARIA ISABEL MOREIRA

O

Mac OS é excepcional, mas o Windows tem algumas vantagens inegáveis sobre o sistema operacional da Apple. A oferta de aplicativos infinitamente superior é uma de suas maiores armas. Por esse motivo, é comum que usuários do Mac queiram instalar o Windows em seus computadores. Para simplificar, a Apple tratou de incluir o Boot Camp no Mac OS 10.5 — antes, ele era um programa à parte. O Boot Camp é compatível com XP e Vista. Confira a seguir o tutorial de instalação do Vista Ultimate em um notebook MacBook Air.

DE INSTALAÇÃO 3 TIPO Cumpridas essas etapas, você terá de selecionar um dos tipos de instalação. Se está instalando o Windows pela primeira vez, só terá a opção Personalizada (Avançado), que instala cópia limpa do Windows. Se estiver fazendo a reinstalação, estará habilitada também a opção Atualização, que mantém os arquivos, as configurações e os programas e atualiza o Windows. Nesse caso, é recomendado que se faça backup dos arquivos antes. No nosso teste, a única opção era a instalação personalizada.

DA PARTIÇÃO 4 SELEÇÃO Em seguida, selecione a partição criada pelo Boot Camp e clique em Formatar. Depois, clique em Avançar. A instalação do Windows tem início e pode levar vários minutos. Em algum momento desse processo, o sistema é reiniciado e o computador entra na tela de instalação novamente. Não faça nada. Automaticamente, o programa de instalação do Windows é retomado para que a tarefa seja concluída. Nessa fase final, você terá de digitar uma senha, dar um nome ao computador, definir as configurações de segurança (há três opções: Usar Configurações Recomendadas, Instalar Somente Atualizações Importantes e Perguntar Depois) e as configurações de data e hora. Clique sempre em Avançar até que o procedimento chegue ao fim e o Windows entre em operação.

DRIVE EXTERNO Como o MacBook Air usado nos testes não tem drive óptico, a instalação do Vista exige o uso de um adaptador USB-IDE ou USB-SATA e de um leitor de DVD externo com interface no mesmo padrão do adaptador. Um produto que cumpre essa função é o TU2-IDSA, da TrendNET. O produto pode ser encontrado em lojas especializadas e custa, em média, 237 reais.

PARTIÇÃO 1 NOVA O primeiro passo é executar o Assistente do Boot Camp. No Finder, abra o menu Ir e selecione Utilitários > Assistente do Boot Camp. Originalmente, os computadores com Mac OS têm uma única partição. Então será preciso criar uma nova para o Windows. Depois da apresentação, o Boot Camp vai questionar sobre o tamanho da nova partição. É possível clicar nos botões Dividir Igualmente ou Utilizar 32 GB. Um terceiro método é clicar sobre a bolinha posicionada entre as divisórias na tela e definir o tamanho manualmente, arrastando-a para a direita ou para a esquerda. Quando o tamanho estiver definido, clique em Particionar.

APROPRIADOS 5 DRIVERS Depois que o Windows está instalado, é preciso instalar os drivers para o Vista. Esses drivers já acompanham o DVD do Mac OS X Leopard. Insira o disco na unidade e faça a instalação normalmente no Windows.

DA INSTALAÇÃO 2 INÍCIO Quando conclui a criação da partição, o Boot Camp está pronto para iniciar a instalação

DUPLO 6 BOOT O Mac OS continua no comando do computador. Quando você

do Vista. Coloque o DVD do sistema operacional da Microsoft no drive e clique em Iniciar a Instalação. Primeiro, o assistente copia os arquivos e depois entra na instalação normal do Vista. Você terá de selecionar idioma e layout do teclado e clicar em Instalar Agora. Em seguida, forneça todos os dados solicitados — chave do produto, versão adquirida — e aceite os termos da licença, clicando sempre em Avançar.

liga o equipamento, o sistema operacional da Apple entra em ação. Quando quiser dar a partida no Vista, assim que o sistema é iniciado, mantenha pressionada a tecla Option. O computador exibirá uma tela na qual aparecem os dois sistemas instalados. Clique em Windows para abrir o Vista.

68 I DI C AS IN FO

MacOS-Dual_Boot-Mat24.indd 68-69

© FOTO MARCELO KURA

DIC A S INFO I 69

7/29/08 7:09:20 PM


mac os I desktop

A FORÇA E O CHARME DO iMAC Com CPU integrada no LCD, o iMac nem parece um computador de mesa POR AIRTON LOPES

A

Apple é mestre em produzir computadores poderosos e com design irresistível, como o iMac com tela de 20 polegadas. É fácil confundi-lo com um simples monitor de LCD, afinal, a CPU do computador está instalada na traseira da tela. E olha que se trata de uma configuração de respeito, com chip Core 2 Duo, placa de vídeo dedicada e ótimas opções de conectividade. Além de três portas USB 2.0 (fora as duas do teclado, que funcionam como hub), uma FireWire 400 e uma FireWire 800, vem com interfaces Wi-Fi no padrão 802.11n e Bluetooth. A entrada

do gravador de DVDs é do tipo fenda, na lateral direita do monitor. O teclado fininho também é elegantíssimo e muito confortável, com teclas quadradas e com uma boa distância entre elas. A única coisa ruim é que ele segue o padrão americano. Ou seja, não tem ç. Quem não quiser ficar trabalhando apenas com o Mac OS X pode instalar o Windows no iMac. Nos testes do INFOLAB com o Mac OS X, o computador levou 4 minutos e 51 segundos para converter um arquivo de 174 MB com vídeo em 1 080p para DivX. Rodando o Windows XP, precisou de 5 minutos e 36 segundos.

iMAC FABRICANTE

Apple

CONFIGURAÇÃO

7,8

B PROCESSADOR B MEMÓRIA (GB)/HD (GB) B SISTEMA OPERACIONAL B DRIVE ÓPTICO B PCMARK05 (PONTOS) B ÍNDICE DO VISTA VÍDEO B CONTROLADORA B 3DMARK06 (PONTOS) B AQUAMARK3 (PONTOS)

Core 2 Duo T7200 (2 GHz) 1/250 Mac OS X Leopard Gravador de DVD Não rodou Testado com o Windows XP 7,9 ATI Radeon HD 2400XT (128 MB dedicados) 1 540 Não rodou

SOM

7,0

CONECTIVIDADE

8,8 Wi-Fi n, Bluetooth, Gigabit Ethernet, 3 USB 2.0, 2 USB 1.1, 1 FireWire, 1 FireWire 800, miniDVI

DESIGN B L X A X P (CM) EXTRAS

9,0 48,5 x 47 x 18,5 9,0 LCD de 20”, teclado, mouse óptico, webcam embutida

PREÇO (R$)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO

3 399

8,4 8,1

(1) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (30%), VÍDEO (20%), SOM (10%), CONECTIVIDADE (20%), DESIGN (15%) E EXTRAS (5%). O iMAC RECEBE 0,2 PONTO A MAIS NA NOTA FINAL PELO DESEMPENHO DA APPLE NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008

70 I DI C AS IN FO

MacOS-Desktop-Mat26.indd 70

iMac: CPU integrada atrás da tela garante a elegância

© FOTO MARCELO KURA

7/29/08 7:10:13 PM


mac os I notebook

A JÓIA DA APPLE

O MacBook Air conquista pelo design e pela espessura mínima POR AIRTON LOPES

O

irresistível MacBook Air, da Apple, valoriza o estilo e a leveza sem comprometer o conforto, tanto na hora de transportar como também na de usar a máquina, pelo menos para as tarefas básicas. Vários itens foram sacrificados para o MacBook Air atingir suas medidas de top model, mas tela e teclado foram poupados. Tanto o LCD de 13,3 polegadas como o teclado (no padrão americano, o que é sempre uma chatice para os brasileiros) são semelhantes aos de laptops bem mais gordinhos, como o MacBook de 13,3 polegadas e 2,2 quilos. Outro ponto positivo é o touchpad grande com tecnologia multitoque, a mesma usada no iPhone e no iPod tou-

ch. A grande vítima do processo de emagrecimento do MacBook Air foi a conectividade. Além de não possuir drive óptico ou porta de rede, ele traz só uma entrada USB 2.0. Ao priorizar a mobilidade, o desempenho do portátil foi afetado. Assim, apesar de toda praticidade e beleza conferidas pelo design revolucionário, não dá para um usuário avançado adotá-lo como máquina principal. Por isso, o MacBook Air é mais indicado como segundo PC. Enquanto um desktop ou mesmo um notebook parrudo fica responsável pelo trabalho pesado, fora do escritório o usuário encontra caminho livre para usar e abusar do que o MacBook Air tem de melhor. E, é claro, para desfilar por aí com ele.

MACBOOK AIR FABRICANTE

Apple

CONFIGURAÇÃO

7,3

B PROCESSADOR B MEMÓRIA/HD (GB) B DRIVE ÓPTICO B SISTEMA OPERACIONAL B ÍNDICE DO VISTA VÍDEO B TELA (POL.) B AQUAMARK3 (PTS.)

Core 2 Duo P7500 (1,6 GHz) 2/80 Não Mac OS X Leopard 3,5 7,4 13,3 9 226

SOM

7,5

CONECTIVIDADE

6,5 802.11n, Bluetooth, 1 USB, micro-DVI (com adaptadores para DVI e D-Sub)

DESIGN B L X A X P (CM) B PESO (KG) BATERIA B DURAÇÃO (MIN) EXTRAS

6,5 32,5 x 1,9 x 22,7 1,4 6,5 92 6,5 Webcam de 0,3 MP

PR PREÇO (R$)

AV AVALIAÇÃO TÉCNICA(1) CUSTO/BENEFÍCIO CU MacBook Air: teclado e monitor confortáveis e espessura de 1,9 cm

© FOTOS MARCELO KURA RA

MacOS-Notebook-Mat25.indd 71

5 599

7,9 7,4

(1) MÉDIA M PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: CONFIGURAÇÃO (20%), VÍDEO (10%), SOM (5%), CONECTIVIDADE (15%), DESIGN (25%), BATERIA CON (20%) E EXTRAS (5%). OS LAPTOPS DA APPLE RECEBEM 0,2 PONTO A MAIS NA NOTA FINAL EM (20% VIRTUDE DO BOM DESEMPENHO DA EMPRESA NA PESQUISA INFO DE MARCAS 2008 VIRT

D I C AS I NFO I 71

7/29/08 7:10:59 PM


mac os I smartphone

iPHONE NA ERA 3G

Confira dez upgrades que tornam o novo smartphone da Apple ainda melhor POR AIRTON LOPES

A

uma boa experiência no velho EDGE, com maior velocidade será ainda mais difícil tirar os dedos do aparelho. A nova versão opera nas bandas de 850, 1 900 e 2 100 MHz em redes GSM/UMTS com HSDPA, protocolo que permite uma velocidade teórica de até 14,4 Mbps. Na prática, a navegação nas redes de terceira geração testadas pelo INFOLAB em São Paulo foi feita em média a 200 Kbps. Nas áreas onde não há cobertura 3G, a conexão de dados é feita pelo EDGE. Segundo a Apple, dá para navegar na web e fazer downloads ao mesmo tempo em que se conversa pelo telefone.

USE O GPS 2 PERDIDO? O iPhone original até quebra o galho de quem está perdido e precisa encontrar um endereço, mas funciona precariamente na localização do usuário com base na triangulação de torres de celular. Com a incorporação do GPS assistido,

72 I DI C AS IN FO

MacOS-iPhone-Mat27.indd 72-73

VENHAM OS APLICATIVOS 5 QUE O software iPhone 2.0 vai permitir a instalação de programas de desenvolvedores independentes distribuídos pela App Store. Até agora, a Apple tentava de todas as formas dificultar o desenvolvimento e impedir a livre instalação de aplicativos. Como o esforço mostrou-se inútil, a empresa liberou o kit de desenvolvimento de aplicações do iPhone e tomou parte na distribuição (e nos lucros, é claro) dos programinhas.

s redes 3G são o recurso mais esperado no novo iPhone, que começou a ser vendido em julho em 22 países (mas não no Brasil...). Só que os upgrades não ficam só nisso. Confira, a seguir, dez razões que tornam o celular mais desejado de todos os tempos ainda mais irresistível e dez coisas que a Apple ainda ficou devendo no modelo que deverá ser vendido por aqui até o fim do ano. Nos Estados Unidos, a versão de 8 GB custa 199 dólares e a de 16 GB fica em 299 dólares. Ambos os preços estão atrelados a contratos de dois anos com a AT&T. Claro, TIM, Vivo e Apple ainda não deram pistas sobre os preços no Brasil.

O 3G! 1 ENFIM, Se navegar pela incomparável tela do iPhone já era

Mac OS e Windows. Qualquer mudança feita em um dos dispositivos é reconhecida pelo servidor do MobileMe, que se encarrega de aplicá-la automaticamente nos outros equipamentos sincronizados. O MobileMe tem ainda uma galeria para compartilhar fotos e um HD virtual, o iDisk. Para usar o serviço é necessário fazer uma assinatura anual de 99 dólares, com direito a 20 GB de espaço de armazenamento.

SEM PRECONCEITOS 6 HEADFONE As dimensões do iPhone (6,2 por 12,3 por 1,2 centímetros) são praticamente as mesmas, assim como o peso (133 gramas). A principal mudança está no acabamento. A traseira de alumínio prateado foi substituída por peças de plástico preto ou branco. Além disso, a área ao redor do conector do fone de ouvido foi redesenhada, permitindo agora o uso de qualquer headphone com plugue no padrão P2 (3,5 mm).

O CONTATO? 7 CADÊ Antes era preciso percorrer a lista de contatos para encontrar um nome, já que não existia uma ferramenta de busca. No iPhone 3G, basta digitar o nome para que o aparelho localize exatamente o contato desejado. a atualização de posição do iPhone 3G é feita com exatidão, e o download dos mapas do Google Maps passa a ser mais rápido. Porém, para se tornar um GPS de verdade, com sugestão de rotas em tempo real, o iPhone depende de mapas de terceiros.

NUM BLACKBERRY 3 COMO A integração com servidores Microsoft Exchange ActiveSync para a sincronia de e-mails, contatos e calendário era o recurso mais aguardado pelos usuários corporativos. O acesso remoto às informações das empresas pode ser feito de forma segura por meio da solução Cisco IPsec VPN. Com isso, o iPhone 3G se torna um competidor poderoso em um mercado até então dominado pelos BlackBerrys.

DEZ RECURSOS QUE FAZEM FALTA Ok, o ser humano é mesmo insaciável... Então não custa pedir a Steve Jobs e aos engenheiros e designers da Apple uma listinha de recursos para a próxima encarnação do iPhone:

MMS — O recurso de compartilhamento de fotografias mais popular do mercado é ignorado pela Apple. BLUETOOTH — Não conseguiu enviar fotos por MMS? Sorry. Também não vai dar via Bluetooth. RÁDIO FM — Será que jamais conseguiremos sintonizar rádio num aparelho da Apple? SEGUNDA CÂMERA — Para videochamadas, é um item básico até mesmo nos celulares 3G mais simples. DISCAGEM POR VOZ — É um recurso prático e que ajudaria a deixar a tela menos marcada. SUPORTE A FLASH — É uma das poucas deficiências do Safari. BLUETOOTH ESTÉREO — Não é possível ficar livre dos fios para ouvir música com fones wireless estéreo. COPIAR E COLAR — Por que ter de digitar em vez de simplesmente copiar e colar textos, Mr. Jobs? UPGRADE NA CÂMERA — Além de maior resolução, flash de xenônio e gravação de vídeo seriam bem-vindos. SLOT PARA CARTÃO — Seria uma boa para a troca rápida de arquivos e a realização de backup de dados.

iPHONE TAMBÉM SALVA... 8 OAs imagens recebidas como anexo em mensagens de e-mail poderão ser salvas diretamente para a biblioteca de fotos do aparelho. Também dá para copiar para o iPhone 3G imagens publicadas em páginas da web.

TUDO DELETADO 9 TÁ Os donos de iPhone não precisarão mais apagar item por item de uma lista de arquivos. Agora, basta selecionar múltiplos itens e realizar a operação numa tacada só.

O QUE FICA NA MESMA Memória interna de 8 GB ou 16 GB Tela de 3,5 polegadas com tecnologia multitoque Wi-Fi compatível com redes 802.11g/b Funções de player de música e vídeo Câmera com resolução de 2 MP Não edita, só exibe arquivos do Office Depende de métodos não-oficiais de desbloqueio para funcionar com chips de qualquer operadora

MENSAGEM PRA VOCÊ 10 TEM O correio de voz visual será uma novidade apenas para os brasileiros. Como o serviço só é oferecido por operadoras parceiras da Apple, os donos de iPhones desbloqueados ficam alijados do recurso. Com ele, é possível selecionar a mensagem desejada em uma caixa de entrada similar à de e-mail e SMS em vez de ouvir uma por uma.

SINCRONIZADO 4 DADO A Apple também anunciou o MobileMe, um serviço online que fará sincronização de informações entre iPhone, iPod touch, computadores com

© FOTOS DIVULGAÇÃO

DIC A S INFO I 73

7/29/08 7:16:11 PM


mac os I smartphone

iPHONE NA ERA 3G

Confira dez upgrades que tornam o novo smartphone da Apple ainda melhor POR AIRTON LOPES

A

uma boa experiência no velho EDGE, com maior velocidade será ainda mais difícil tirar os dedos do aparelho. A nova versão opera nas bandas de 850, 1 900 e 2 100 MHz em redes GSM/UMTS com HSDPA, protocolo que permite uma velocidade teórica de até 14,4 Mbps. Na prática, a navegação nas redes de terceira geração testadas pelo INFOLAB em São Paulo foi feita em média a 200 Kbps. Nas áreas onde não há cobertura 3G, a conexão de dados é feita pelo EDGE. Segundo a Apple, dá para navegar na web e fazer downloads ao mesmo tempo em que se conversa pelo telefone.

USE O GPS 2 PERDIDO? O iPhone original até quebra o galho de quem está perdido e precisa encontrar um endereço, mas funciona precariamente na localização do usuário com base na triangulação de torres de celular. Com a incorporação do GPS assistido,

72 I DI C AS IN FO

MacOS-iPhone-Mat27.indd 72-73

VENHAM OS APLICATIVOS 5 QUE O software iPhone 2.0 vai permitir a instalação de programas de desenvolvedores independentes distribuídos pela App Store. Até agora, a Apple tentava de todas as formas dificultar o desenvolvimento e impedir a livre instalação de aplicativos. Como o esforço mostrou-se inútil, a empresa liberou o kit de desenvolvimento de aplicações do iPhone e tomou parte na distribuição (e nos lucros, é claro) dos programinhas.

s redes 3G são o recurso mais esperado no novo iPhone, que começou a ser vendido em julho em 22 países (mas não no Brasil...). Só que os upgrades não ficam só nisso. Confira, a seguir, dez razões que tornam o celular mais desejado de todos os tempos ainda mais irresistível e dez coisas que a Apple ainda ficou devendo no modelo que deverá ser vendido por aqui até o fim do ano. Nos Estados Unidos, a versão de 8 GB custa 199 dólares e a de 16 GB fica em 299 dólares. Ambos os preços estão atrelados a contratos de dois anos com a AT&T. Claro, TIM, Vivo e Apple ainda não deram pistas sobre os preços no Brasil.

O 3G! 1 ENFIM, Se navegar pela incomparável tela do iPhone já era

Mac OS e Windows. Qualquer mudança feita em um dos dispositivos é reconhecida pelo servidor do MobileMe, que se encarrega de aplicá-la automaticamente nos outros equipamentos sincronizados. O MobileMe tem ainda uma galeria para compartilhar fotos e um HD virtual, o iDisk. Para usar o serviço é necessário fazer uma assinatura anual de 99 dólares, com direito a 20 GB de espaço de armazenamento.

SEM PRECONCEITOS 6 HEADFONE As dimensões do iPhone (6,2 por 12,3 por 1,2 centímetros) são praticamente as mesmas, assim como o peso (133 gramas). A principal mudança está no acabamento. A traseira de alumínio prateado foi substituída por peças de plástico preto ou branco. Além disso, a área ao redor do conector do fone de ouvido foi redesenhada, permitindo agora o uso de qualquer headphone com plugue no padrão P2 (3,5 mm).

O CONTATO? 7 CADÊ Antes era preciso percorrer a lista de contatos para encontrar um nome, já que não existia uma ferramenta de busca. No iPhone 3G, basta digitar o nome para que o aparelho localize exatamente o contato desejado. a atualização de posição do iPhone 3G é feita com exatidão, e o download dos mapas do Google Maps passa a ser mais rápido. Porém, para se tornar um GPS de verdade, com sugestão de rotas em tempo real, o iPhone depende de mapas de terceiros.

NUM BLACKBERRY 3 COMO A integração com servidores Microsoft Exchange ActiveSync para a sincronia de e-mails, contatos e calendário era o recurso mais aguardado pelos usuários corporativos. O acesso remoto às informações das empresas pode ser feito de forma segura por meio da solução Cisco IPsec VPN. Com isso, o iPhone 3G se torna um competidor poderoso em um mercado até então dominado pelos BlackBerrys.

DEZ RECURSOS QUE FAZEM FALTA Ok, o ser humano é mesmo insaciável... Então não custa pedir a Steve Jobs e aos engenheiros e designers da Apple uma listinha de recursos para a próxima encarnação do iPhone:

MMS — O recurso de compartilhamento de fotografias mais popular do mercado é ignorado pela Apple. BLUETOOTH — Não conseguiu enviar fotos por MMS? Sorry. Também não vai dar via Bluetooth. RÁDIO FM — Será que jamais conseguiremos sintonizar rádio num aparelho da Apple? SEGUNDA CÂMERA — Para videochamadas, é um item básico até mesmo nos celulares 3G mais simples. DISCAGEM POR VOZ — É um recurso prático e que ajudaria a deixar a tela menos marcada. SUPORTE A FLASH — É uma das poucas deficiências do Safari. BLUETOOTH ESTÉREO — Não é possível ficar livre dos fios para ouvir música com fones wireless estéreo. COPIAR E COLAR — Por que ter de digitar em vez de simplesmente copiar e colar textos, Mr. Jobs? UPGRADE NA CÂMERA — Além de maior resolução, flash de xenônio e gravação de vídeo seriam bem-vindos. SLOT PARA CARTÃO — Seria uma boa para a troca rápida de arquivos e a realização de backup de dados.

iPHONE TAMBÉM SALVA... 8 OAs imagens recebidas como anexo em mensagens de e-mail poderão ser salvas diretamente para a biblioteca de fotos do aparelho. Também dá para copiar para o iPhone 3G imagens publicadas em páginas da web.

TUDO DELETADO 9 TÁ Os donos de iPhone não precisarão mais apagar item por item de uma lista de arquivos. Agora, basta selecionar múltiplos itens e realizar a operação numa tacada só.

O QUE FICA NA MESMA Memória interna de 8 GB ou 16 GB Tela de 3,5 polegadas com tecnologia multitoque Wi-Fi compatível com redes 802.11g/b Funções de player de música e vídeo Câmera com resolução de 2 MP Não edita, só exibe arquivos do Office Depende de métodos não-oficiais de desbloqueio para funcionar com chips de qualquer operadora

MENSAGEM PRA VOCÊ 10 TEM O correio de voz visual será uma novidade apenas para os brasileiros. Como o serviço só é oferecido por operadoras parceiras da Apple, os donos de iPhones desbloqueados ficam alijados do recurso. Com ele, é possível selecionar a mensagem desejada em uma caixa de entrada similar à de e-mail e SMS em vez de ouvir uma por uma.

SINCRONIZADO 4 DADO A Apple também anunciou o MobileMe, um serviço online que fará sincronização de informações entre iPhone, iPod touch, computadores com

© FOTOS DIVULGAÇÃO

DIC A S INFO I 73

7/29/08 7:16:11 PM


virtualização I VMware workstation

O VMWARE MULTIPLICA O PC

COM WINDOWS VISTA O VMware Workstation, que já era um respeitado programa para virtualização no desktop, traz uma série de novidades que o tornam ainda mais poderoso na versão 6.0. A primeira mudança é o suporte ao Windows Vista, seja como sistema hospedeiro, seja como sistema virtual. Também é nova a possibilidade de usar múltiplos monitores, um em cada MV. Agora também é possível usar um recurso muito prático: copiar e colar (ou arrastar e soltar) arquivos e pastas de uma MV para o sistema real, ou vice-versa. Para isso, é preciso, depois de instalar o sistema-hóspede, instalar neste as ferramentas chamadas VMware Tools, que fazem parte do programa.

A versão 6.0 do virtualizador cria até máquinas para levar no pen drive POR CARLOS MACHADO

LIMITE DE MEMÓRIA O VMware 6.0 ampliou o limite de memória para cada máquina virtual de 4 GB para 8 GB. O tamanho da RAM pode ser configurado nas propriedades de cada MV. Cada porção de memória cedida ao sistema-hóspede é subtraída da memória real do PC. INFO testou o VMware no Windows Vista com um Pentium 4 de 3,01 GHz e 2 GB de memória. Nele rodamos simultaneamente duas máquinas Linux com 512 MB de memória.

VMware Workstation 6.0: compatível com o Windows Vista, cria redes e dispositivos virtuais

V

ocê está desenvolvendo um site e precisa testar se ele roda bem nos browsers com Windows 2000, XP e Vista, e ainda em algumas distribuições do Linux. Nesse caso, há duas alternativas: ter várias máquinas, cada qual rodando um dos sistemas, ou criar partições num PC, uma para cada sistema. Haja trabalho. Mas, se você faz esse tipo de tarefa com freqüência, o VMware Workstation 6.0 oferece uma solução

74 I DI C AS IN FO

Virtualiz-VMWare-Mat28.indd 74-75

mais simples. Com ele num PC, basta criar máquinas virtuais, nas quais os sistemas e aplicativos podem ser instalados e configurados. Então, é só fazer os testes, sem dores de cabeça. As máquinas virtuais (MVs) fazem o milagre da multiplicação do PC. Na prática, não passam de espaços em disco e na memória, que podem ser apagados quando você quiser. INFO testou o VMware Workstation 6.0 e mostra os resultados a seguir.

DIC A S INFO I 75

7/29/08 7:14:03 PM


virtualização I VMware workstation

O VMWARE MULTIPLICA O PC

COM WINDOWS VISTA O VMware Workstation, que já era um respeitado programa para virtualização no desktop, traz uma série de novidades que o tornam ainda mais poderoso na versão 6.0. A primeira mudança é o suporte ao Windows Vista, seja como sistema hospedeiro, seja como sistema virtual. Também é nova a possibilidade de usar múltiplos monitores, um em cada MV. Agora também é possível usar um recurso muito prático: copiar e colar (ou arrastar e soltar) arquivos e pastas de uma MV para o sistema real, ou vice-versa. Para isso, é preciso, depois de instalar o sistema-hóspede, instalar neste as ferramentas chamadas VMware Tools, que fazem parte do programa.

A versão 6.0 do virtualizador cria até máquinas para levar no pen drive POR CARLOS MACHADO

LIMITE DE MEMÓRIA O VMware 6.0 ampliou o limite de memória para cada máquina virtual de 4 GB para 8 GB. O tamanho da RAM pode ser configurado nas propriedades de cada MV. Cada porção de memória cedida ao sistema-hóspede é subtraída da memória real do PC. INFO testou o VMware no Windows Vista com um Pentium 4 de 3,01 GHz e 2 GB de memória. Nele rodamos simultaneamente duas máquinas Linux com 512 MB de memória.

VMware Workstation 6.0: compatível com o Windows Vista, cria redes e dispositivos virtuais

V

ocê está desenvolvendo um site e precisa testar se ele roda bem nos browsers com Windows 2000, XP e Vista, e ainda em algumas distribuições do Linux. Nesse caso, há duas alternativas: ter várias máquinas, cada qual rodando um dos sistemas, ou criar partições num PC, uma para cada sistema. Haja trabalho. Mas, se você faz esse tipo de tarefa com freqüência, o VMware Workstation 6.0 oferece uma solução

74 I DI C AS IN FO

Virtualiz-VMWare-Mat28.indd 74-75

mais simples. Com ele num PC, basta criar máquinas virtuais, nas quais os sistemas e aplicativos podem ser instalados e configurados. Então, é só fazer os testes, sem dores de cabeça. As máquinas virtuais (MVs) fazem o milagre da multiplicação do PC. Na prática, não passam de espaços em disco e na memória, que podem ser apagados quando você quiser. INFO testou o VMware Workstation 6.0 e mostra os resultados a seguir.

DIC A S INFO I 75

7/29/08 7:14:03 PM


REDES VIRTUAIS Destaca-se no VMware 6.0 a facilidade de uso proporcionada pelos assistentes. Eles conduzem o usuário, passo a passo, na criação de máquinas virtuais. Há também um assistente que ajuda a montar clones de MVs. Em vez de repetir a tarefa de criar e configurar uma MV, basta clonar outra já existente. Também é possível criar, de uma só vez, grupos de máquinas virtuais e colocá-las em rede, usando placas de rede virtuais. Também é possível criar drives virtuais como discos de rede.

MÁQUINA NO PEN DRIVE O VMware Workstation 6.0 tem um novo produto adicional chamado ACE Option Pack, que cria máquinas virtuais portáteis, chamadas ACEs. Com esse upgrade, pode-se transferir a MV para um disco rígido externo, ou um pen drive. Essas máquinas virtuais móveis podem ser levadas para outros PCs e executadas diretamente nesses dispositivos. O VMware Workstation também bate um bolão no item compatibilidade. Ele trabalha com todas as versões do Windows, desde a 95, além de várias distribuições do Linux, Solaris e FreeBSD. Com tantos recursos, é fácil perceber que o exemplo de aplicação com que iniciamos esta reportagem é apenas um caso entre os mais simples em que o produto pode ser usado. O VMware Workstation 6.0 tem uma versão de avaliação, válida por 30 dias. Download: www.info.abril.com.br/download/1021.shtml.

VMWARE WORKSTATION 6.0 FOR WINDOWS FABRICANTE O QUE É PRÓ

VMware Software de virtualização no desktop Suporte ao Windows Vista

CONTRA

Bugs, como a não exibição de partições em MVs no Vista INTERFACE 8,6 Aceita arrastar e soltar entre os sistemas RECURSOS 8,8 A clonagem de MVs permite copiar MVs já configuradas COMPATIBILIDADE 8,0 Windows Vista, XP, 2000, 98, Me, FreeBSD, Mandriva, Red Hat, Solaris, SUSE, Ubuntu DOCUMENTAÇÃO 8,0 A ajuda e os manuais, em inglês, são claros PREÇO (R$)(1) 303

AVALIAÇÃO TÉCNICA(2) CUSTO/BENEFÍCIO

VIRTUAL, MAS SÓ PARA WINDOWS A Microsoft oferece uma alternativa gratuita para o VMware Workstation. Trata-se do Virtual PC, um produto somente para Windows. Ele suporta 98, NT, 2000 e Vista. Além disso, aceita os servidores NT, 2000 e 2003. O Virtual PC é muito simples e não tem nem um décimo dos recursos do VMware.

8,6 7,2

(1) PREÇO CONVERTIDO A 1,60 REAL POR DÓLAR. (2) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: INTERFACE (30%), RECURSOS (40%), COMPATIBILIDADE (20%) E DOCUMENTAÇÃO (10%)

76 I DI C AS IN FO

Virtualiz-VMWare-Mat28.indd 76

7/29/08 7:15:26 PM


virtualização I access essentials

APLICATIVOS VIRTUAIS A

O Citrix Access Essentials distribui os aplicativos para PCs e até smartphones POR ROSA SPOSITO

cesso a aplicativos do Windows em PCs com Linux? Pois essa é uma das vantagens do Access Essentials 2.0, da Citrix, software de virtualização de aplicações para empresas de pequeno e médio porte. O conceito é o mesmo de outras soluções desse tipo usadas por grandes corporações. Os aplicativos instalados num servidor podem ser acessados de máquinas clientes. Testado pelo INFOLAB, o software mostrou-se bastante eficaz.

WINDOWS E LINUX As principais diferenças entre o Access Essentials e produtos similares estão na instalação e no gerenciamento mais simples. O software da Citrix exige um servidor com Windows Server 2003. No INFOLAB, ele foi instalado num computador PowerEdge 860, da Dell, com processador Intel Xeon Quad-Core e 4 GB de memória, que deu conta de cinco clientes com folga. Os micros dos usuários não precisam ser poderosos nem ter sistema Windows para acessar os aplicativos do servidor. Nos testes do INFOLAB, um PC com Linux Ubuntu rodou perfeitamente os aplicativos do pacote Microsoft Office.

INSTALAÇÃO SIMPLES A instalação é descomplicada. O software funciona integrado ao Internet Information Server (IIS) do Windows e dispõe de assistentes que facilitam o trabalho do administrador. Pelo servidor, ele ativa as licenças, define os aplicativos que ficarão disponíveis e faz as configurações necessárias.

MICROS CLIENTES Nos micros dos usuários é preciso instalar um módulo cliente. Ele estabelece a comunicação com o servidor, por meio do protocolo proprietário ICA. O ICA é compatível com as principais plataformas, o que permite acessar as aplicações praticamente de qualquer computador — e até de dispositivos como smartphones com Windows PocketPC ou Symbian. No INFOLAB, foram usados como clientes PCs com XP, Vista e Ubuntu. Um recurso interessante — e que facilita o suporte — é o de shadowing, que permite visualizar e controlar a distância o micro do usuário.

Acesso no Ubuntu

A instalação do módulo cliente do Access Essentials em PCs com Linux não é propriamente complicada, mas requer conhecimentos do sistema. No INFOLAB, foi preciso instalar uma biblioteca adicional, chamada libmotif3, para que o micro com Linux Ubuntu pudesse acessar as aplicações do servidor.

ACCESS ESSENTIALS 2.0 FABRICANTE O QUE É PRÓ

CONTRA COMPATIBILIDADE B SERVIDOR B CLIENTES INSTALAÇÃO

FACILIDADE DE USO

GERENCIAMENTO

PREÇO (R$)(1)(2)

AVALIAÇÃO TÉCNICA(3) CUSTO/BENEFÍCIO

Citrix Software de virtualização para acesso remoto Permite o acesso a aplicativos do Windows em outras plataformas Só roda em servidor Windows 7,8 Windows Server 2003 Windows, Macintosh, Java, Symbian OS, Linux, Unix 8,0 Assistentes facilitam a configuração inicial 8,0 O acesso do cliente é feito por meio do browser 9,5 Administração via web, com bons recursos para suporte a distância 2 480

8,4 7,4

(1) PREÇO CONVERTIDO A 1,60 REAL POR DÓLAR. (2) PREÇO PARA CINCO LICENÇAS (3) MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E RESPECTIVOS PESOS: COMPATIBILIDADE (20%), INSTALAÇÃO (30%), FACILIDADE DE USO (20%) E GERENCIAMENTO (30%)

D I C AS I NFO I 77

Virtualiz-Access-Mat29.indd 77

7/29/08 7:17:16 PM


virtualização I tutorial

WINDOWS E LINUX EM PAZ

Os sistemas rodam ao mesmo tempo com um aplicativo de virtualização POR ANDRÉ CARDOSO

M

uitos sistemas em um só servidor. Essa é a principal vantagem da virtualização, fenômeno que vem ganhando corpo em empresas de todos os portes. Felizmente, não é necessário muito investimento em software para lidar com a tecnologia. A VMware, um dos nomes mais respeitados na área de virtualização, oferece de graça o VMware Server (www.info.abril.com.br/download/4702.shtml). Esse produto é uma boa ferramenta para quem quer experi-

1 INSTALAÇÃO Depois de baixar a versão gratuita mentar os benefícios da virtualização. Neste tutorial, usamos o VMware Server em um servidor com Windows Server 2003 Enterprise Edition. Na máquina virtual do VMware Server instalamos o Ubuntu 6.1 para desktop. Dessa forma, temos Windows e Linux rodando simultaneamente em um mesmo computador. O hardware usado pelo INFOLAB foi um servidor Dell Poweredge 800 com processador Pentium 4 de 2,8 GHz, 1 GB de RAM e HD SATA de 80 GB.

do VMware Server para Windows, execute o aplicativo. A instalação segue o procedimentopadrão utilizado em programas comuns. O único cuidado necessário é desabilitar o Autorun do CD na janela correspondente. O recurso de inicialização automática pode interferir no funcionamento da máquina virtual, por isso é melhor desativá-lo.

DA MÁQUINA 2 CRIAÇÃO Com a instalação encerrada, inicie o programa. Em seguida, vamos criar a máquina virtual para instalar o Ubuntu. Clique no botão New Virtual Machine. O assistente para criação de máquinas virtuais é iniciado. Na primeira tela, escolha a opção Typical. Ela contém as opções-padrão para a criação da máquina virtual e funciona bem para a maioria dos casos. Clique em Next para passar para a tela seguinte.

DO SISTEMA 3 ESCOLHA Na janela seguinte, o VMware pede que o usuário informe o sistema operacional que será instalado na máquina virtual (Guest System). Observe que este não é o sistema em que o VMware está instalado (Host System), mas sim o que rodará dentro da máquina virtual. Em nosso caso, o sistema é o Ubuntu 6.1. Mas você pode instalar outros sistemas de desktop ou servidor.

COM NOME 4 MÁQUINA Feito isso, é hora de dar um nome à máquina virtual. Nesse ponto, você pode escolher qualquer palavra, mas é bom evitar acentos e caracteres pouco comuns. O VMware usa o nome digitado para criar um diretório onde ficarão os arquivos da máquina virtual.

SETUP DE REDE 5

VWware Server: Windows e Linux rodando ao mesmo tempo

78 I DI C AS IN FO

Virtualiz-Tutorial-Mat30.indd 78-79

A janela seguinte contém as configurações de rede. Há quatro opões. Use a primeira se o sistema da máquina virtual tiver seu próprio número IP na rede. A segunda opção é adequada quando o sistema virtual acessa a rede por meio do sistema nativo. A terceira opção cria uma rede privada entre os dois sistemas. Caso não vá usar rede, ative a quarta opção.

DIC A S INFO I 79

7/29/08 7:17:47 PM


virtualização I tutorial

WINDOWS E LINUX EM PAZ

Os sistemas rodam ao mesmo tempo com um aplicativo de virtualização POR ANDRÉ CARDOSO

M

uitos sistemas em um só servidor. Essa é a principal vantagem da virtualização, fenômeno que vem ganhando corpo em empresas de todos os portes. Felizmente, não é necessário muito investimento em software para lidar com a tecnologia. A VMware, um dos nomes mais respeitados na área de virtualização, oferece de graça o VMware Server (www.info.abril.com.br/download/4702.shtml). Esse produto é uma boa ferramenta para quem quer experi-

1 INSTALAÇÃO Depois de baixar a versão gratuita mentar os benefícios da virtualização. Neste tutorial, usamos o VMware Server em um servidor com Windows Server 2003 Enterprise Edition. Na máquina virtual do VMware Server instalamos o Ubuntu 6.1 para desktop. Dessa forma, temos Windows e Linux rodando simultaneamente em um mesmo computador. O hardware usado pelo INFOLAB foi um servidor Dell Poweredge 800 com processador Pentium 4 de 2,8 GHz, 1 GB de RAM e HD SATA de 80 GB.

do VMware Server para Windows, execute o aplicativo. A instalação segue o procedimentopadrão utilizado em programas comuns. O único cuidado necessário é desabilitar o Autorun do CD na janela correspondente. O recurso de inicialização automática pode interferir no funcionamento da máquina virtual, por isso é melhor desativá-lo.

DA MÁQUINA 2 CRIAÇÃO Com a instalação encerrada, inicie o programa. Em seguida, vamos criar a máquina virtual para instalar o Ubuntu. Clique no botão New Virtual Machine. O assistente para criação de máquinas virtuais é iniciado. Na primeira tela, escolha a opção Typical. Ela contém as opções-padrão para a criação da máquina virtual e funciona bem para a maioria dos casos. Clique em Next para passar para a tela seguinte.

DO SISTEMA 3 ESCOLHA Na janela seguinte, o VMware pede que o usuário informe o sistema operacional que será instalado na máquina virtual (Guest System). Observe que este não é o sistema em que o VMware está instalado (Host System), mas sim o que rodará dentro da máquina virtual. Em nosso caso, o sistema é o Ubuntu 6.1. Mas você pode instalar outros sistemas de desktop ou servidor.

COM NOME 4 MÁQUINA Feito isso, é hora de dar um nome à máquina virtual. Nesse ponto, você pode escolher qualquer palavra, mas é bom evitar acentos e caracteres pouco comuns. O VMware usa o nome digitado para criar um diretório onde ficarão os arquivos da máquina virtual.

SETUP DE REDE 5

VWware Server: Windows e Linux rodando ao mesmo tempo

78 I DI C AS IN FO

Virtualiz-Tutorial-Mat30.indd 78-79

A janela seguinte contém as configurações de rede. Há quatro opões. Use a primeira se o sistema da máquina virtual tiver seu próprio número IP na rede. A segunda opção é adequada quando o sistema virtual acessa a rede por meio do sistema nativo. A terceira opção cria uma rede privada entre os dois sistemas. Caso não vá usar rede, ative a quarta opção.

DIC A S INFO I 79

7/29/08 7:17:47 PM


EM HD 6 ESPAÇO Na última janela de configuração da máquina, definimos o espaço em HD que ela ocupará. Esse valor vai depender do espaço disponível em seu HD e do número de máquinas virtuais instaladas. No nosso caso, escolhemos um valor de 8 GB, suficiente para que o Ubuntu funcione com tranqüilidade.

INSTALADA 7 MÁQUINA A máquina virtual está criada e já aparece na janela principal do VMware Server. O próximo passo é instalar o sistema operacional. Em nosso caso, utilizamos o Ubuntu. Mas você pode optar por outro sistema de desktop ou até mesmo um servidor. Clique no botão Start This Virtual Machine.

BOOT 8 PELO CD O VMware Server abre uma janela para a máquina virtual e a inicia. Logo de cara, ela faz o boot pelo CD. A partir daí, fazemos a instalação do Ubuntu. No instante em que a máquina virtual é iniciada, o mouse e o teclado funcionam apenas dentro da sua janela. Para usar o mouse e o teclado no sistema nativo, é necessário acionar a combinação Ctrl + Alt. Para voltar à janela da máquina virtual, basta clicar dentro dela.

9 PARTIÇÃO FORMATADA Durante a instalação do sistema, será necessário formatar a partição. É importante notar que ela ocupa apenas o espaço determinado na criação da máquina virtual, abordado no passo 6. Essa formatação não afeta em nada o funcionamento do sistema nativo. Ao final da instalação, a máquina virtual é reiniciada e carrega o Ubuntu. Pronto! Temos Windows e Linux no mesmo PC, rodando simultaneamente.

80 I DI C AS IN FO

Virtualiz-Tutorial-Mat30.indd 80

7/29/08 7:18:12 PM


internet I web os

SEU DESKTOP ESTÁ NA WEB Os sistemas operacionais online evoluem e viram uma alternativa para trabalhar em qualquer lugar POR ERIC COSTA E MARIA ISABEL MOREIRA

A

pesar de terem surgido inicialmente em 1999, com o serviço MyWebOS, que não existe mais, os sistemas operacionais da web ganharam força com a web 2.0. Apareceram vários concorrentes. A idéia principal é manter um sistema completo online, de modo que seja possível trabalhar em qualquer lugar — o micro funciona como um mero thin client. Assim, você tem um desktop online, com aplicativos próprios, armazenamento de arquivos e outros recursos típicos dos PCs. Apesar de existirem diversas opções de web OS, poucas passam de meras provas de conceito e ainda não existem nomões com esse tipo de serviço. Mas já dá para fazer muitas coisas legais com alternativas existentes, que evoluíram bastante em relação às primeiras versões.

VARIEDADE E ESTABILIDADE

CADÊ A PLANILHA? Com bom acabamento, o Glide OS, da TransMedia, também se destaca por ser um dos mais pesados — eleva bastante o uso de memória pelo browser. Entre seus aplicativos estão leitor de e-mail, editor de textos e de código HTML, gerenciador de apresentações, editor de imagens e agenda. O editor de textos integrado tem alguns recursos bacaninhas e exporta textos no formato Word, PDF e RTF. Ainda está faltando uma planilha. O software Glide Sync, que roda no PC, sincroniza documentos com o web OS. O Glide Free garante 10 GB de espaço de armazenamento e inclui até cinco usuários. A versão Premium sai por 49,95 dólares por ano (ou 4,95 dólares por mês), mas oferece 20 GB de espaço e inclui até 25 usuários. GRATUITO EM INGLÊS

Apesar de ainda estar em fase alfa, o G.ho.st, é bem mais maduro e estável do que muitos de seus concorrentes. E a curva de aprendizado é mínima, já que esse sistema operacional online é muito parecido com o Windows. Os vários serviços e programas abertos são oferecidos pela própria Ghost ou aproveitados de terceiros. Para criar ou editar planilhas e documentos, por exemplo, o G.ho.st usa as aplicações Zoho — mas também permite que se use o Google Docs. Há ainda cliente de e-mail, mensageiros instantâneos, browser player de música, calculadora, relógio, bloco de anotações, recados e jogos. Seria muito bom se incluísse também agenda de endereços e contatos e um visualizador de imagens. Uma ferramenta cuida para que os arquivos fiquem sincronizados no desktop e no disco virtual. O G.ho.st oferece 3 GB para e-mail e 5 GB para arquivos. GRATUITO EM INGLÊS http://g.ho.st AVALIAÇÃO TÉCNICA

7,8

CUSTO/BENEFÍCIO

www.glidedigital.com AVALIAÇÃO TÉCNICA

7,5

CUSTO/BENEFÍCIO

D I C AS I NFO I 81

Internet-WebOS-Mat31.indd 81

7/29/08 7:19:01 PM


APLICAÇÕES DE RENOME

NA WEB OU NA REDE O EyeOS, da eyeOS Project, pode ser utilizado em seu próprio site ou baixado para instalação em rede local. Tem aplicativos como um editor de textos simples, planilha, visualizador de apresentações, leitor de RSS, agenda, calculadora, e-mail, cliente de FTP e, por incrível que pareça, browser. O código-fonte é aberto. Assim, quem for utilizá-lo numa rede pode desenvolver novos aplicativos. A interface é básica, mas bonita, com uma barra no topo da tela para selecionar os aplicativos. As janelas funcionam de forma semelhante às de um sistema operacional normal e podem ser movidas ou minimizadas. Entre os idiomas disponíveis está o português. GRATUITO EM PORTUGUÊS www.eyeos.org AVALIAÇÃO TÉCNICA

7,2

CUSTO/BENEFÍCIO

Outra opção para quem quer trabalhar de qualquer lugar, o Ulteo reúne um conjunto de ferramentas de renome para o trabalho na web. O processador de textos, a planilha, o gerador de apresentações e o gerenciador de banco de dados são as versões online dos programas do pacote OpenOffice.org. Para escrever e ler e-mails conta-se com o Thunderbird. Na hora de navegar, há o Firefox. Quer manter conversas via mensagens instantâneas? O Kopete está à mão. Edição de imagens? É só abrir o GIMP, entre outras aplicações disponíveis. Um utilitário cuida da sincronização dos arquivos entre a web e o PC. Apesar de oferecer bons recursos, o Ulteo contém bugs. Nos testes, por exemplo, não conseguimos salvar uma planilha criada no Calc, do OpenOffice.org. O serviço tem outra limitação: quem usa a versão gratuita tem um tempo limitado de uso por sessão. GRATUITO

EM INGLÊS

www.ulteo.com AVALIAÇÃO TÉCNICA

7,4

CUSTO/BENEFÍCIO

TAL QUAL O WINDOWS Quem está bem familiarizado com o Windows não sentirá muita dificuldade com o AjaxWindows. A interface é praticamente a mesma do sistema operacional. Uma opção similar ao menu Iniciar está lá, assim como a barra de ferramentas de acesso rápido, a barra de tarefas e a área de notificação. Com esse ambiente pode-se escrever e editar textos, planilhas e apresentações, usando as aplicações da própria Ajax13. O AjaxWindows também oferece links para diversos outros serviços da web para essas e outras necessidades, mas as aplicações de terceiros são abertas em novas janelas, dificultando seu uso. Os bugs também incomodam bastante. GRATUITO EM INGLÊS www.ajaxwindows.com AVALIAÇÃO TÉCNICA

7,0

CUSTO/BENEFÍCIO

82 I DI C AS IN FO

Internet-WebOS-Mat31.indd 82

7/29/08 7:19:22 PM

56_sistemas_operacionais  

7 truques para formatar o HD sem traumas Deixe o pingüim com a sua cara WINDOWS MAC OS NOVA GERAÇÃO LINUX WWWIIINNNDDOOOWWSSS, LLLIIINNNUUUX...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you