Page 1

REDE DE BIBLIOTECAS ESCOLARES

Práticas e Modelos de Auto Avaliação das Bibliotecas Escolares – DRELVT-T1

Acção de Formação Práticas e Modelos de Auto Avaliação das Bibliotecas Escolares

3ª Sessão O Modelo de Auto- Avaliação. Problemáticas e conceitos implicados

Tarefa Seleccionada: 1 – 1ª Parte Planeie um Workshop formativo de apresentação do Modelo de Auto-Avaliação dirigido à sua escola/ agrupamento. As temáticas a abordar deverão ser, entre outras, as seguintes: - Pertinência da existência de um Modelo de Avaliação para as bibliotecas escolares. - O Modelo enquanto instrumento pedagógico e de melhoria de melhoria. Conceitos implicados. - Organização estrutural e funcional. - Integração/ Aplicação à realidade da escola/ biblioteca escolar. Oportunidades e constrangimentos. - Gestão participada das mudanças que a sua aplicação impõe. Níveis de participação da escola. (Recorra, quando julgar oportuno, à informação disponibilizada, citando-a. Indique os instrumentos a criar para a realização do workshop. Nota: Não é necessário apresentar os instrumentos – apresentações PowerPoint ou outros. Basta fazer referência aos que considera necessários).

Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


Planificação do Workshop Formativo “ Apresentação do Modelo de Auto-Avaliação” Tema O Modelo de Auto-Avaliação das BE e o envolvimento da Escola na sua implementação

Título O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Faz-de-Conta

Público-alvo Membros do Conselho de Docentes da Escola

Local Biblioteca Escolar

Duração 1 dia

Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


Responsável/ Dinamizador Professor Bibliotecário

Objectivos - Desmistificar o Termo Avaliação; - Consciencializar a Comunidade Escolar do papel fulcral da Biblioteca Escolar; - Sensibilizar para a importância de avaliar o desempenho e o impacto da BE na aprendizagem dos alunos; - Dar a conhecer o Modelo de Auto-avaliação das BE, proposto pela RBE; - Motivar para o envolvimento de Professores, Alunos, Encarregados de Educação no processo de avaliação da BE; - Percepcionar áreas fortes e fracas da BE e definir estratégias e políticas de intervenção; - Elaborar um Plano de Acção conjunto e diversificado.

Recursos - Texto “O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Faz-de-Conta”; - Sala equipada com projector e computador; - Fotocópia dos Instrumentos “Simplificados para o 1º Ciclo” de Recolha de dados do Modelo de Auto Avaliação das BE; - Alguns conjuntos de Fotocópia do Modelo de Auto-avaliação; - PowerPoint (conceitos-chave do modelo, domínios de intervenção, diagnóstico da BE da escola, acções a implementar, …) Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


- Modelo de Auto-Avaliação, Modelo dos Instrumentos de Recolha de dados do Modelo, Modelo de Relatório de Auto-Avaliação, Informação RBE sobre a Missão da BE para todos os participantes em suporte digital (Biblioteca Verde – Choque Tecnológico da Biblioteca Escolar); - Folhas de Papel, lápis e canetas.

Avaliação Inquérito aos participantes

Fundamentação da Proposta do Workshop A proposta de planificação a seguir apresentada surge no contexto da experiência pessoal acumulada, nos últimos três anos, na gestão e articulação pedagógica da biblioteca escolar onde exerço as funções de Professor Bibliotecário. Dada a especificidade da escola, com três horários distintos, o Workshop desenvolver-se-á durante um dia, dividido em três sessões distintas. Uma primeira sessão, no turno da manhã, para os docentes que leccionam no turno da tarde, uma segunda sessão, no turno da tarde, para os docentes que leccionam no turno da manhã e uma terceira sessão, no final do dia para os docentes que leccionam no turno normal. Posteriormente haverá necessidade de efectuar uma sessão para alunos, encarregados de Educação e demais utilizadores da biblioteca no sentido de valorizar o seu envolvimento neste processo conjunto de avaliação da Biblioteca Escolar. A sobrecarga de trabalhos e responsabilidades a que os docentes estão sujeitos, bem como a carga negativa que a palavra “Avaliação” actualmente detém, são um factor de insucesso garantido, neste tipo de acções, junto do corpo de docentes da escola onde lecciono. Por muito pró-activo que um professor seja, e que se deseja, as resistências actuais por parte do corpo docente são quase intransponíveis. Apesar do corpo docente apreciar o trabalho desenvolvido pela e com a Biblioteca Escolar, quando é solicitado trabalho “burocrático”, mas necessário, as solicitações obtêm uma resposta quase nula. Por experiência própria tentarei fazer uma abordagem inovadora, que me caracteriza, apoiada na motivação e originalidade. Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


No meu ponto de vista, esta e qualquer outra sessão de informação e ou formação só atingirá os pressupostos pretendidos quando for de carácter obrigatório. Deste modo, julgo haver necessidade de sensibilizar o Conselho Pedagógico por aí se encontrarem representadas as estruturas de orientação educativa, os pais e encarregados de educação, os auxiliares de acção educativa, os apoios educativos e o coordenador do Plano Tecnológico, para além da direcção do agrupamento no sentido de promover a obrigatoriedade, nestas sessões formativas, por parte do corpo docente. Pretende-se desta forma construir uma visão estratégica e uma política de intervenção e interacção proactiva e colaborativa. Na planificação deste workshop terei por base a literatura recomendada sobre avaliação das bibliotecas escolares e o próprio Modelo de Avaliação da RBE. No entanto esta abordagem mais formal será de todo evitável. Tentarei conciliar uma abordagem mais informal e cativante, com apoio pontual à abordagem formal que habitualmente é feita nestas sessões. A estrutura/ Metodologia adoptada é similar em todas as sessões previstas. Os temas serão explorados e abordados, intercalando a história criada para este Workshop e a consulta dos documentos oficiais. Desta forma procurarei proporcionar um momento lúdico-formativo. No final da formação será oferecido um lanche com bolinhos e chá a todos os participantes (Tradição da Biblioteca e da Escola em ocasiões deste tipo).

Proposta de Planificação Estrutura

Apresentação do Modelo de AutoAvaliação das Bibliotecas Escolares

Análise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares

Metodologia

Conteúdos

Recursos

- Leitura da História “O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Fazde-Conta”; - Apresentação temática com apoio de um PowerPoint; - Diálogo com os participantes; - Consulta pontual de alguns documentos: IFLA/UNESCO e outros.

- Visão construtivista da educação e a missão da BE; - Pertinência da avaliação do seu impacto da BE; - Conceitos subjacentes ao Modelo de Auto-avaliação; - Organização do Modelo.

- Texto “O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Faz-de-Conta”; - Computador e projector; - PowerPoint; - Alguns conjuntos de Fotocópia do

- Leitura da História “O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Fazde-Conta”; - Apresentação temática com apoio de um PowerPoint;

- Aplicação do Modelo à realidade da Escola: oportunidades e constrangimentos

Tempo

45’

Modelo de Auto-avaliação.

- Texto “O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Faz-de-Conta”; - Computador e Projector; - PowerPoint; - Fotocópia dos Instrumentos

Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com

60’


- Diálogo com os participantes; - Trabalho em grupo.

“Simplificados para o 1º Ciclo” de Recolha de dados do Modelo de Auto Avaliação das BE; - Alguns conjuntos de Fotocópia do Modelo de Auto-avaliação;

Implementação participada

- Leitura da História “O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Fazde-Conta”; - Apresentação temática com apoio de um PowerPoint; - Diálogo com os participantes; - Trabalho em grupo. - Listagem das acções a implementar - Síntese do trabalho

- Importância de uma implementação participada do modelo

- Folhas de Papel, lápis e canetas. - Texto “O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Faz-de-Conta”; - Computador e Projector; - PowerPoint;

45’

- Alguns conjuntos de Fotocópia do Modelo de Auto-avaliação; - Folhas de Papel, lápis e canetas; - Computador e projector. 20’

Conclusões/Lanche Convívio

Após o Workshop, o Professor Bibliotecário elabora um Plano de Acção da BE, depois da análise efectuada a todas as propostas dos diferentes intervenientes do processo avaliativo da BE.

História Produzida para a Formação O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Faz-de-Conta Era uma vez um planeta chamado Planeta B. Este planeta era maior do que os outros, era belíssimo, com muitas pessoas e era muito colorido, excepto à noite que não era tão colorido como de dia. Mas à noite apareciam muitas luas no céu, todas com a chave de um mistério. Neste planeta existia um reino chamado Terra do Faz-de-Conta, onde viviam Duendes dos sonhos, feiticeiras, princesas, fadas, guizinhos, narizes redondos e bicudos, Marias Amor e até o próprio Pai Natal. A Rainha deste planeta ficou conhecida por ser muito bondosa e inteligente também. Os habitantes do Planeta B chamavam-lhe Rainha Bué Especial (RBE). Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


Apesar da sua juventude, era muito responsável e andava sempre acompanhada com os seus inseparáveis livros, CD’S, Jogos, DVD’s e também o seu pequeno Magalhães. Preocupada com o sucesso educativo dos habitantes do seu reino decidiu mandar construir Bibliotecas Escolares por todo o reino. As bibliotecas eram lindas e eram sítios verdadeiramente mágicos. Eram locais onde as crianças podiam ser uma princesa corajosa ou um dinossauro assustador, podiam ser confidentes do Batman e sair com a Margarida, voar com a fada Jasmin, rir com as maluquices do Pluto e ajudar a descobrir um grande enigma. Eram sítios onde se podia exercitar o raciocínio e a imaginação que serviam para ajudar a escrever e interpretar melhor. Todas as crianças, até aos 100 anos ou mais, podiam descobrir coisas maravilhosas sobre pessoas e locais e, assim, entendiam melhor o mundo. Podiam aprender a fazer uma pizza, podiam viajar para países diferentes, podiam encontrar vários ambientes com histórias e animações, podiam assistir a filmes, ouvir músicas e realizar actividades super divertidas para soltar a imaginação. Dentro das bibliotecas a diversão não tinha fim. A tomar conta das bibliotecas, a Rainha Bué Especial (RBE) colocou os seus fiéis súbditos, Professores Bibliotecários. Eram umas pessoas, também elas, muito especiais, pois tinham de ter muitas qualidades para ocuparem estes cargos tão importantes no Reino. A Rainha chamava-os de Camaleões, talvez por assumirem muitas funções dentro das bibliotecas, assim como os camaleões mudam de cor. Um dia a Rainha enviou um e-mail aos seus Camaleões: De: Sua Majestade Rainha Bué Especial <rbe@rbe.min-edu.pt> Para: Professores Bibliotecários <camaleoes@gmail.com> Data: 4 de Novembro de 2009 12:44 Assunto: Bicho Avaliação Aos meus Ilustres Professores Bibliotecários, fiéis guardiões das bibliotecas do meu reino, informo que, por minha ordem, irá comparecer nas bibliotecas que sois responsáveis, um Bicho Avaliação. Para o bem-estar de todos os habitantes do Planeta B, deverão aplicar o modelo com que o mesmo se faz acompanhar. (Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares). Muito me orgulho pelo trabalho que tendes vindo a realizar junto dos utilizadores das Bibliotecas do Reino. Assinado: Rainha Bué Especial (RBE) Os Professores Bibliotecários ficaram assustadíssimos. O que teria passado pela cabeça da Rainha? Os dias corriam felizes nas bibliotecas do reino, qual era a necessidade da rainha enviar um Bicho Avaliação para estes maravilhosos espaços? Estas eram as dúvidas que não saíam da cabeça dos Camaleões. Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


Quando a notícia se espalhou, os utilizadores das bibliotecas ficaram com medo e receio do que poderia acontecer. Sempre ouviram dizer que o Bicho Avaliação era mau, pior até que o seu primo Bicho Papão. Os dias que antecederam a chegada do Bicho Avaliação foram de ansiedade. Até mesmo as Bruxas, Monstros e Dragões que frequentavam a biblioteca estavam assustados. Toda a gente falava no tal modelo que o bicho trazia. Alguns questionavam se a rainha tinha autorizado a instalação de uma grande superfície no reino. Teria a rainha casado com o Rei do Planeta Cifrão? (Belmiro de Azevedo) E eis que chegou o tão esperado dia. Os corações dos Professores Bibliotecários sentiam estremecer alguma coisa dentro de si. O primeiro contacto com o Bicho Avaliação, foi estranho pois ele tinha por hábito fazer perguntas e mais perguntas e mais perguntas sobre a biblioteca e os seus utilizadores. - Como é que é feito o Apoio ao Desenvolvimento Curricular? E a leitura e a literacia? Existem projectos, parcerias e Actividades Livres de Abertura à Comunidade? E como é feita a gestão da Biblioteca Escolar?... Ainda não lhe tinham respondido à primeira questão e já ele estava a fazer outra e outra e outra. O Bicho Avaliação trazia também consigo um conjunto de questionários para os alunos, para os professores, para os pais e para os demais utilizadores da biblioteca. Os Professores Bibliotecários ficaram atarantados com tantas coisa e apesar de estarem a tempo inteiro nas bibliotecas, sentiram que realmente não sabiam responder a algumas das questões que o Bicho Avaliação lhes fazia. Passado algum tempo à conversa com o Bicho, os Camaleões chegaram à conclusão que afinal o Bicho não era tão mau como parecia crer. A Rainha Bué Especial apenas queria ajudar e melhorar a qualidade do trabalho, dos recursos e da utilização das bibliotecas do Reino. Afinal o Bicho Avaliação era um apoio para os Professores Bibliotecários, e o modelo que ele trazia consigo, era um instrumento de ajuda às bibliotecas do Reino. Se as Bibliotecas Escolares identificarem quais os pontos fortes e as limitações que têm podem melhorar os seus serviços e assim ficariam cada vez melhores. Os Professores Bibliotecários ficaram convencidos com a utilidade do modelo e decidiram convocar todos os utilizadores das respectivas bibliotecas, para apresentar o Bicho Avaliação e o seu modelo:

Convocatória Convocam-se todos os utilizadores da Biblioteca Escolar do 1º Ciclo do Reino Terra do Terra do Faz-de-Conta para um workshop formativo de Apresentação do Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca a realizar no próximo dia 14 de Novembro de 2009, pelas 9h00m na sala 3, com a seguinte ordem de trabalhos: 1. Pertinência da existência de um Modelo de Avaliação para as Bibliotecas Escolares. 2. O Modelo enquanto instrumento pedagógico e de melhoria. 3. Conceitos implicados. 4. Organização estrutural e funcional. 5. Integração/ Aplicação à realidade da escola/ Biblioteca Escolar. Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


6. Oportunidades e constrangimentos. 7. Gestão participada das mudanças que a sua aplicação impõe. 8. Níveis de participação da escola.

Biblioteca Escolar, 9 de Novembro de 2009

O Professor Bibliotecário

Os habitantes do Reino compareceram em peso aos workshops preparados pelos Camaleões do Reino. As dúvidas e os receios que pairavam sobre o Bicho Avaliação desapareceram. Todos os utilizadores das Bibliotecas Escolares verificaram que o Bicho afinal não era mau e que estava ali para ajudar a melhorar as Bibliotecas do Reino. A partir desse momento, todos passaram a colaborar mais com os Professores Bibliotecários. Hoje escolhem e identificam recursos, desenvolvem actividades conjuntas orientadas para o sucesso dos alunos, a acessibilidade e a qualidade dos serviços prestados melhorou, a colecção e os recursos tecnológicos estão mais adequados. Depois de todas as bibliotecas visitar, o Bicho Avaliação enviou um relatório real a sua alteza Rainha Bué Especial:

Senhora, Posto que o Bicho Avaliação deste vosso reino, e assim os outros Professores Bibliotecários escrevem a Vossa Alteza as notícias da Auto-Avaliação das vossas reais Bibliotecas Escolares, que se agora terminou.

Auto – Avaliação das Bibliotecas Escolares do Reino da Terra do Faz-de-Conta O Rainha decidiu avaliar Todos os súbditos habitantes Para, com isso, determinar Se eram cultos ou ignorantes. Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


Mandou, entretanto, fazer Questionários de avaliação Com opções múltiplas para escolher A resposta certa a cada ocasião Os Camaleões do seu reino, Já com perguntas pensadas, Tinham estudos, tinham treino, Em matérias variadas. Os fiéis utilizadores De suas Bibliotecas reais Mostraram ser conhecedores De tecnologias e muito mais Conhecem mnemónicas, Detergentes e sabões, As ligações holonómicas, Sistemas e equações. Em álgebra são notáveis Como os casos da matemática São deveras versáteis Em semântica e gramática Sabem de geografia, De Informática e de história. Dominam geometria... Mas que excelente memória! O burro é letrado, O cão sabe miar, O lobo é tão esperto Que até Inglês sabe falar. Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


A vaca que falar não queria, E que muge como uma estouvada Depois de navegar na Net Aprendeu como se faz marmelada. A bruxa queixa-se Com ares de preocupada Por não conseguir assimilar Tanta informação disponibilizada. A avozinha é sabedora Pois sabe como poucos, É perita, é doutora A versar a vida dos outros. O mocho é que brilha, Sabe tudo de cor E o pardal se se engana, Corrige logo com o corrector. Depois de tão árdua avaliação, Os resultados aqui estão Neste relatório descritivo Boas notícias pois então. A estupidez que outrora havia Fora banida do reinado E aquele que nada sabia É inteligente, e bem letrado.

Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


Os estudos feitos, demonstram ainda que o trabalho das e com as Bibliotecas Escolares contribui positivamente para o ensino e aprendizagem dos seus utilizadores, bem como nos resultados escolares que estes conseguem. Estes resultados demonstram que a decisão de Sua Alteza Real, Rainha Bué Especial, foi acertada. Sua Alteza Real, depois dos resultados saber, proclamou em edital um investimento a nível das escolas, autárquico e central. Dizem que os habitantes do Reino da Terra Faz-de-Conta são, hoje em dia, crianças e adultos bem preparados para o Mundo em que vivemos. Quando adultos viajam para o Planeta Terra onde mostram ser dos mais letrados, mas as saudades do Planeta B apertam, e é comum vê-los de volta às Bibliotecas Escolares do Reino da Rainha Bué Especial. FIM Professor Bibliotecário: Sílvio Maltez

BIBLIOGRAFIA Texto: Transitions for preferred futures of school libraries…. Todd (2001). Disponível em: http://www.iasl-online.org/events/conf/virtualpaper2001.html. [Acedido a 13 de Outubro de 2009]. Texto: Reframing the Library Media Specialist as a Learning Specialist. Zmuda A. Harada V. (2008). Disponível em: http://www.schoollibrarymedia.com/articles/Zmuda&Harada2008v24nn8p42.html [Acedido a 13 de Outubro de 2009]. Texto: El profesional de la información en los contextos educativos de la sociedad del aprendizaje: espacios y competencias, Tarragó, Nancy Sánchez (2005). Disponível em: http://mail.udgvirtual.udg.mx/biblioteca/html/123456789/433/aci02_05.htm. [Acedido a 13 de Outubro de 2009]. Texto: Where Does Your Authority Come From? Empowering the Library Media Specialist as a True Partner in Student Achievement. ZMUDA (2006). Disponível em: http://www.schoollibrarymedia.com/articles/Zmuda2006v23n1p19.html. [Acedido a 13 de Outubro de 2009]. Texto: Impact as a 21st-Century Library Media Specialist. CREIGHTON. (2008). Disponível em: http://www.schoollibrarymedia.com/articles/Creighton2008v24n7.html. [Acedido a 13 de Outubro de 2009]. Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com


Eisenberg, Michael & Miller, Danielle (2002) “This Man Wants to Change Your JobLibrary Journal. 9/1/2002 <http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA240047.html>[13/10/2009]. Todd, Ross (2002) “School librarian as teachers: learning outcomes and evidence-based practice”. 68th IFLA Council and General Conference August. <http://www.ifla.org/IV/ifla68/papers/084-119e.pdf> [13/10/2009]. Todd, Ross (2008) “The Evidence-Based Manifesto for School Librarians”. School Library Journal. 4/1/2008. < http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA6545434.html> [13/10/2009].

Professor Bibliotecário: Sílvio Aurélio Chicharro Maltez - Escola: E.B.1 n.º2 de Mem Martins Email: sdgidgi@gmail.com - Blog: portfolio-silvio-pmaabe-drelvt-t1.blogspot.com

3ª Sessão - O Modelo de Auto- Avaliação - Problemáticas e Conceitos Implicados – 1ª Parte  

Práticas e Modelos de Auto Avaliação das Bibliotecas Escolares 3ª Sessão Planeie um Workshop formativo de apresentação do Modelo de Auto-Ava...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you