Page 1

Ano XXI - Edição 122 0GGTFUTQBSBFNCBMBHFNt$PNRVFQJTPFVWPV QPS"MFYBOESF,FFTFt/PWJEBEFTEP*O%FTJHO$4QPS7JUPS7JDFOUJOJ

DEMANDA DO SEGMENTO

Ano XXI - Edição 122 - R$ 12,90

Revista Desktop

NOVA GERAĂ‡ĂƒO DE MĂ QUINAS ATENDEM

COM A PALAVRA

PHOTOSHOP

Bruno MĂźller, da MĂźller Martini, fala sobre as perspectivas para Brasil e AmĂŠrica Latina

Alexandre Keese ensina como criar diversos ambientes de maneira rĂĄpida e simples

INDESIGN CS5.5 VinĂ­cius Amaral compara o novo recurso Articles com o XML


EDITORIAL

Paulo Stucchi

Editor da Revista Desktop

GRANDES CONTEÚDOS EM GRANDES EMBALAGENS Esqueça aquele conhecido ditado de que os melhores conteúdos (para ser mais preciso, perfumes) estão nos pequenos frascos (entenda-se, embalagens). Como você verá nesta edição da Revista Desktop, que traz uma matéria super completa sobre offsets para embalagem, o momento é, sim, de investir em novas e avançadas formas de se produzir embalagens com alto valor agregado. Afinal, em meio à profusão de produtos nas gôndolas, uma bela embalagem ou um rótulo chamativo ajudam, e muito, no apelo de compra. Na matéria, especialistas de empresas fabricantes de offset dão suas opiniões, e, na sequência, conheça as recentes tecnologias de equipamentos disponíveis para esse tipo de aplicação. Mas tem mais. Se você é usuário do InDesign e quer trabalhar com eBooks e revistas digitais, não pode perder as matérias de Vitor Vicentini, Vinícius Amaral e Jean Pluvinage. E, se sua área é Photoshop, Alexandre Keese e Marcio Negherbon mostram como usar o aplicativo para criar imagens realistas usando fotos. E, para encerrar, vale destacar que a Revista Desktop completa 21 anos de mercado. São mais de duas décadas levando a melhor informação gráfica a você, leitor, com o lastro do pioneirismo daquela que foi a primeira revista da América do Sul a abordar exclusivamente o tema DTP - desktop publishing. Boa leitura!

TUTORIAIS: a Desktop apresenta para você os ícones que ilustram a revista e facilitam sua leitura. Conheça mais sobre eles ao lado. Divirta-se e boa leitura.

Ícones de Download, Tempo de execução dos tutoriais e Matérias que vão para web, respectivamente. Dificuldade de execução dos tutoriais: fácil, médio e difícil, respectivamente.


EXPEDIENTE / Ă?NDICE DESKTOP PUBLISHING EDITORIAL LTDA. Rua Madre Maria BasĂ­lia, 237 - 13300-003 - Itu - SP Tel.: 11 4013-7979 - Fax: 11 4013-7977 E-mail dtp@dtp.com.br - www.dtp.com.br

DIRETOR Ismael Guarnelli - dtp@revistadesktop.com.br

EDITOR CHEFE Paulo Stucchi - MTB 029182 - paulo@dtp.com.br

CONSELHO EDITORIAL Anderson Goes, Bruno Schrappe, Carlos Pinheiro JĂşnior, Carlos Samila, Claudio Gaeta, Eduardo Pereira, Fernando Maia, Ismar Miranda, Jorge Gasula Mir, Luiz Seman, MĂĄrcio Ribeiro, Nazareth Darakdjian, Osvaldo Cristo, Paulo Amaral, Salvador Sindona, Rafael Sanchez, Wilson Vieira.

PROJETO GRĂ FICO Zeh.Design

DIAGRAMAĂ‡ĂƒO E ARTE

08

COM A PALAVRA

12

FIQUE DE OLHO

18

MERCADO

22

GERENCIAMENTO DE CORES t.BSDFMP$PQFUUJSFWFMBTPMVĂŽĂœFTQBSBBTHSĂˆĂśDBT adquirirem menor tempo de acerto.

26

Jean-FrĂŠdĂŠric Pluvinage - jean@revistadesktop.com.br

TRATAMENTO DE IMAGEM Felipe Zacharias - felipe@photopro.com.br

ILUSTRADOR Getulino Pacheco - getpac@revistadesktop.com.br

WEB Guilherme Keese - guikeese@dtp.com.br

28

38

AndrĂŠ Lopes, Bruno Cialone, Bruno Mortara, Clovis Castanho, DemĂłsthenes GalvĂŁo, Fernando Mayer, Fabio Mortara, FlĂĄvio de Andrade Costa, Irineu Jr., JosĂŠ Donizete de Melo, LuĂ­z Seman, Marcelo Copetti, Marcelo Lopes, Marcos AraĂşjo, Mario Navarro, Pedro Bueno, Ricardo Minoru, Ricardo Polito, Tonie R. V. Pereira, Rolf Hinrichs, Vitor Vicentini, Wilson Caldana.

Jack Davis - USA Helder Generoso - AustrĂĄlia

DIRETOR COMERCIAL Ismael Guarnelli - dtp@revistadesktop.com.br

CURSOS E EVENTOS ClĂĄudia Menezes - claudia@revistadesktop.com.br

ASSINATURAS Mariana Camargo - (11) 4013-7979 assinatura@revistadesktop.com.br

MARKETING

OPINIĂƒO CRIATIVO

t&YQPSUBĂŽĂ?PEFMJWSPTEJHJUBJTOPGPSNBUPF1VC por Vitor Vicentini.

t"EPCF%JHJUBM1VCMJTIJOH4VJUFOP*O%FTJHO$4  por Jean-FrĂŠdĂŠric Pluvinage.

56

DIGITAL t%JHJUBM*NBHF1SJOU4PVUI"NFSJDB sucesso de pĂşblico, negĂłcios e crĂ­tica.

68

NO PAPEL t&TQFDJBM0òTFUTQBSBFNCBMBHFN/PWBHFSBÎ�PEF måquinas atendem demanda do segmento.

Vivian Stipp - vivian@revistadesktop.com.br

Sandra Keese - sankeese@revistadesktop.com.br

t.BSDFMP-PQFTBQSFTFOUBBSUJHPEF'FSOBOEB Messias sobre como produtos competitivos podem e devem surgir com o uso do design.

t"JOGPSNBĂŽĂ?POBOVWFN $MPVE$PNQVUJOH por Irineu De Carli Jr.

DIRETORA FINANCEIRA COORDENAĂ‡ĂƒO DE EVENTOS

DESIGN

t*O%FTJHO$4"SUJDMFTWT9.-  por VinĂ­cius Amaral.

COLABORADORES

INTERNACIONAIS

t#SVOP.Ă MMFS $&0EB.Ă MMFS.BSUJOJ

76 87

DICAS & TRUQUES t)VNNN#BUBUJOIBTQPS(FUVMJOP1BDIFDP

PHOTOSHOP PRO t$PNRVFQJTPFVWPV QPS"MFYBOESF,FFTF t"NPUPGBOUBTNBQPS.BSDJP/FHIFSCPO

marketing@revistadesktop.com.br

IMPRESSĂƒO E TIRAGEM IGIL 11 4813-8696 21.000 exemplares

PERIODICIDADE BIMESTRAL Edição nº 122, junho/julho - Ano XXI - ISSN 1806-6240

IMAGENS As imagens utilizadas em tutoriais sĂŁo de total responsabilidade de seus autores

A PARTIR DESTA EDIĂ‡ĂƒO A REVISTA DESKTOP É UMA DRUPA MEDIA PARTNER E TRARĂ ARTIGOS TÉCNICOS DA FEIRA EM SUAS PĂ GINAS.


COLABORADORES ALEXANDRE KEESE

JEAN PLUVINAGE

Um dos principais especialistas em Photoshop na América Latina, é consultor, criador do Grupo PhotoPro, organizador do Photoshop Conference.

Diagramador da Revista Desktop. Auxilia a APS 'FJSBT&WFOUPTOBEJBHSBNBÎÍPEFSFWJTUBT como a Expoprint Report, voltadas aos visitantes e expositores da maior feira gráfica da América Latina.

AC ESPILOTRO

KAUÊ LUZ

Formado em Comunicação Visual pelo Mackenzie, Espilotro especializou-se no uso criativo do Photoshop. Atualmente, trabalha na área de Design e Criação e é um dos diretores da A2 Publicidade.

Formado em Publicidade, Kauê é especialista em tratamento de imagens e pós-produção com o Photoshop. Dirige o Estúdio Luz e, também, sua empresa, a Estúdio de Imagem.

BRUNO MORTARA

LEONARDO LUZ

Reconhecidamente um dos maiores técnicos e conhecedores de processos gráficos do Brasil. Também é diretor da empresa Prata da Casa.

Fotógrafo consagrado no Brasil, com prêmios nacionais e internacionais. Está à frente do Estúdio Luz, um dos maiores do interior de São Paulo.

DIEGO NAVARRO

MARCIO NEGHERBON

Especialista em edição de vídeo e áudio, foi um dos responsáveis pela tradução para português do livro How to Wow Photoshop para Fotógrafos, de Jack Davis e Ben Willmore. Ministrou apresentações pelo Grupo PhotoPro, Desktop e Adobe Systems Brasil.

Vencedor do Adrenalina Pura em 2007, Marcio trabalha no birô de imagens Meca, da gráfica Impresul de Porto Alegre (RS).

FABIO MORTARA

MARCELO COPETTI

Presidente do Sindigraf São Paulo, Abigraf Nacional e da PaperExpress, uma das empresas pioneiras em Impressão Digital no Brasil.

Diretor da Easycolor e colaborador da Desktop. Especializou-se em fluxos de controle de cores e calibração de dispositivos em ambiente gráfico.

FELIPE ZACHARIAS

MARCELO LOPES

Editor Assistente da Photoshop Pro. Felipe Especializou-se em tratamento e manipulação de imagens com o Photoshop. Atualmente, também é responsável pelos tutoriais de Conceito da Revista Photoshop Pro.

Designer premiado nacional e internacionalmente, é diretor da empresa Merchan-design e atual diretor de projetos da ADP- Associação dos Designers de Produto.

GETULINO PACHECO

RICARDO MINORU

Ilustrador que iniciou seu trabalho usando técnicas de pintura tradicionais, especializou-se em arte vetorial e, hoje, ministra cursos de Illustrator e também é ilustrador da Revista Desktop.

Conhecido especialista em aplicativos gráficos, Ricardo Minoru realiza consultorias em gráficas e editoras. É autor de diversos livros sobre softwares gráficos.

HAMILTON TERNI

VINÍCIUS AMARAL

$POTVMUPSHSÈöDPIÈNBJTEFBOPTFEJSFUPSEB AN – Agência de Negócios. É criador, coordenador técnico e professor de Gestão Estratégica do curso de Pós-Graduação Gestão Inovadora da Empresa Gráfica na Escola Senai Theobaldo De Nigris.

Formado pelo Senai em Artes Gráficas e especialista em Pré-impressão, Sistemas Web e pós-graduado em Gerenciamento de Projetos pela FGV. É autor do %7%*O%FTJHO9.-FDPOTVMUPSFEFTFOWPMWFEPS de projetos de diagramação automatizada.

IRINEU DE CARLI JR

VITOR VICENTINI

Consultor Profissional Apple Macintosh, trabalha com a plataforma há mais de 20 anos, atendendo empresas e particulares em todo Brasil.

Consultor e especialista em softwares de préimpressão. Vitor é autor de livros na área e consultor da Adobe em InDesign. Escreve periodicamente para a Revista Desktop com dicas sobre InDesign.


Adobe Certified Expert; Consultor Adobe Systems Brasil; Diretor do Grupo PhotoPro; Autor do livro Tratamento & Edição Profissional de Imagens, do DVD 100% Photoshop CS5, Máscaras e Seleções e coautor do DVD Photoshop & Fotografia: A Arte da Imagem Conceitual, com Brasilio Wille.

Tel.: (11) 4013-7979 cursos@photopro.com.br www.photopro.com.br

TREINAMENTOS DE PHOTOSHOP AVANÇADO COM ALEXANDRE KEESE PHOTOPRO TV - O Podcast do Alexandre Keese

Photoshop, informação, tecnologia e muito conhecimento.

www.photopro.com.br

LOJA.PHOTOPRO.COM.BR


COM A PALAVRA

O FUTURO BRUNO MÜLLER, CEO DA MÜLLER MARTINI, VISITOU O BRASIL E CONVERSOU COM A REVISTA DESKTOP SOBRE SUA VISÃO DOS MERCADOS DO BRIC E SOBRE AS TENDÊNCIAS LOCAIS PARA APLICAÇÕES EM BAIXAS TIRAGENS E IMPRESSÃO DIGITAL.

AS TIRAGENS ESTÃO CADA VEZ MENORES E OS PREÇOS DOS MATERIAIS IMPRESSOS ESTÃO SOB CONTÍNUA PRESSÃO. NOSSO FOCO ESTÁ NAS MÁQUINAS COM TROCAS RÁPIDAS E ALTO NÍVEL DE AUTOMAÇÃO 2VBMTFSÈPGVUVSPEBJOEÞTUSJBHSÈöDB 2VBJTDBNJOIPTFMBUPNBSÈ &TUBTOÍPTÍPQFSHVOUBTEFSFTQPTUBT simples, mas, se dependermos dos estudos recentes sobre tendências de mercado, certamente o futuro se direciona para os emergentes do BRIC - Brasil, China, Índia e Rússia. Mesmo que esses mercados tenham características distintas, é certo que o crescimento da indústria gráfica passará por eles - já que há algum tempo os mercados dos EUA, Japão e Europa ocidental caminham para a estagnação. Foi sobre como vislumbrar oportunidades nesses novos NFSDBEPTRVF#SVOP.àMMFS $&0EB.àMMFS.BSUJOJ 

conversou com jornalistas em sua visita ao Brasil. Em pauta, o crescimento da impressão digital e a tendência pelas baixas tiragens, que exigirão uma nova postura dos fabricantes de soluções. “As tiragens estão cada vez menores e os preços dos materiais impressos estão sob contínua pressão. Nosso foco está nas máquinas com trocas rápidas e alto nível de automação, permitindo produção eficiente tanto para pequenas como para grandes velocidades”, disse Bruno. A seguir, confira a entrevista na íntegra com o executivo suíço que falou sobre Brasil, China, adaptações tecOPMØHJDBTF DMBSP TPCSFBTOPWJEBEFTEB.àMMFS.BSUJOJ para o mercado.


Revista DESKTOP

NO IN�CIO, AS EMPRESAS FOCARAM EM EQUIPAMENTOS DE BAIXO CUSTO. COM O TEMPO, ISSO FOI MUDANDO BASTANTE. MUITOS CLIENTES TÊM FOCO NA ALTA QUALIDADE, E NO QUE Hà DE MAIS MODERNO EM EQUIPAMENTOS Desktop – Quais são os principais focos da Mßller Martini no mercado gråfico atual? Bruno - Em diversas regiþes do mundo, o mercado de impressão estå estagnado. As tiragens estão cada vez menores e os preços dos materiais impressos estão sob contínua pressão. Nosso foco estå nas måquinas com trocas råpidas, alto nível de automação permitindo produção eficiente tanto para pequenas como para grandes velocidades. Desktop – Em sua opinião, no futuro, quais serão as tecnologias principais que farão das gråficas de diferentes setores mais competitivas? Bruno - As tecnologias de impressão digital têm alto potencial. Elas oferecem uma infinidade de novas maneiras de produção e novos tipos de produtos. Oferecem, tambÊm, maior consciência ambiental, reduzindo o excesso de produção ou reduzindo o transporte a locais remotos de produção. Em geral, nossas novas måquinas oferecem tempo de preparo muito råpido enquanto asseguram alta qualidade nos produtos finais desde o início da produção. Desktop – Como o senhor enxerga o crescimento da impressão digital? Como a Mßller Martini e suas soluçþes para acabamento estão preparadas para dar suporte a esse novo mercado? Bruno – Para nossa linha para produção digital de livros, foi lançada a SigmaLine na Drupa2004. Desde então, nós acumulamos muita experiência nesse segmento. No momento, todas as nossas linhas de produto, como alceadeiras-grampeadeiras e encadernadoras em capa dura e flexível, estão prontas para o processo digital e podem ser utilizadas individualmente ou como parte da

SigmaLine. Esse mercado ĂŠ muito importante para nĂłs. &OUSFUBOUP B.Ă MMFS.BSUJOJDPOUJOVBSĂˆPGFSFDFOEPOPWBT soluçþes para o mercado de impressĂŁo offset tradicional. Desktop – No Ăşltimo ano, China e Brasil foram os grandes mercados em termos de crescimento dentro do cenĂĄrio grĂĄfico mundial. Por favor, analise esses dois mercados em termos de oportunidades e desafios. Bruno - Ambos os mercados sĂŁo fascinantes, particularmente em tempos quando fica difĂ­cil encontrar mercados em crescimento. Vemos bom potencial no Brasil, assim como na China. No inĂ­cio, as empresas focaram em equipamentos de baixo custo. Com o tempo, isso foi mudando bastante. Muitos clientes tĂŞm foco na alta qualidade, e no que hĂĄ de mais moderno em equipamentos, que ofereçam confiabilidade, mesmo nas velociEBEFTNBJTBMUBT".Ă MMFS.BSUJOJPGFSFDFUPEPTVQPSUF necessĂĄrio atravĂŠs de seus escritĂłrios locais. Desktop – Quais sĂŁo as maiores oportunidades que o mercado brasileiro oferece para a MĂźller Martini? Bruno - Vemos bom potencial em todas as nossas categorias de equipamentos para acabamento. Produção de material didĂĄtico ĂŠ um bom segmento de mercado. Desktop – Para finalizar, deixe uma mensagem da MĂźller Martini para o mercado brasileiro. Bruno - Quero agradecer aos clientes brasileiros pela DPOĂśBOĂŽBFQBSDFSJBBPMPOHPEPTBOPT".Ă MMFS Martini oferecerĂĄ suporte com soluçþes que possibilitem utilizar a tecnologia em favor do sucesso de seu negĂłcio e para o sucesso da impressĂŁo nesse ambiente de constantes mudanças.

www.mullermartini.com.br


FIQUE DE OLHO

EFI PREMIA ALPHAPRINT A Alphaprint, representante de soluçþes de impressão EFI Vutek e EFI Rastek no Brasil, foi premiada pela EFI durante a ISA 2011, que aconteceu em Las Vegas (EUA) em abril. A premiação ocorreu em virtude do desempenho de vendas na AmÊrica Latina obtido pela Alphaprint. O prêmio foi entregue por Javier Rodrigues, diretor de vendas para a AmÊrica Latina da EFI.

www.alphaprint.com.br

EFI LANÇA NOVA IMPRESSORA COM TECNOLOGIA DE CURA LED A EFI anunciou o lançamento de mais um modelo para TVBGBNÓMJBEFJNQSFTTPSBT67&'*7VUFL"(4-9 UV foi anunciada no final de abril e traz como grande diferencial a nova tecnologia de cura UV por meio de sistema LED que, por si, aumenta a velocidade do processo como um todo sem emissão de qualquer elemento volåtil e com menos perda de consumíveis. E, se a tendência Ê o apelo ecológico das novas soluçþes EFJNQSFTT�P B(4-967PGFSFDFNFOPSDPOTVNP de energia (típico dos sistemas LED) e tambÊm menos necessidade de manutenção. 0VUSBOPWJEBEFJOUSPEV[JEBQPSNFJPEB(4-967 Ê a ampliação do número de mídias que podem ser usadas para diferenciação nos trabalhos. Por exemplo, segundo a EFI, agora podem ser usados alguns materiais policarbonados e corrugados atravÊs da total eliminação de calor infravermelho associado com a emissão de mercúrio típica dos processos de cura. "M�NEJTTP B(4-967UBNC�NJOUSPEV[OPWB tecnologia de tinta para råpida adesão, o que, segundo a

EFI, resulta numa economia de tinta no final do processo. Outras especificaçþes tÊcnicas divulgadas incluem, ainda, velocidade de 1.2x2.4 metros/hora.

www.efi.com

RAYFILM LANÇA NO BRASIL SUA LINHA DE PAPÉIS FOTOGRĂ FICOS PARA IMPRESSĂƒO DIGITAL Em paralelo ao tradicional mercado de impressĂŁo offset para catĂĄlogos, folders, livros, entre outros, a impressĂŁo digital ganha cada vez mais espaço. Por ser uma tecnologia mais rĂĄpida e eficiente, com Ăłtima qualidade final, este mercado necessita de insumos para atender a crescente demanda. Com foco nessa necessidade, a Rayfilm chega ao Brasil com uma linha de papĂŠis fotogrĂĄficos para impressĂŁo a laser de mesa ou de alta produtividade. Diferentes dos papĂŠis comuns, essa linha de papĂŠis fotogrĂĄficos da Rayfilm recebe um revestimento especial, desenvolvido para a perfeita ancoragem do toner. O resultado ĂŠ uma impressĂŁo com cores vivas, mais contraste, uniformidade de tons, maior gama cromĂĄtica e mais durĂĄvel. Os papĂŠis fotogrĂĄficos para impressĂŁo a laser da 3BZĂśMNTĂ?PQSPEV[JEPTFNHSBNBUVSBTEFBH  nos tamanhos A4, A3 e A3+ (super A3), com acabamento mate ou brilhante, podendo ser impressos nas duas faces. EstĂŁo disponĂ­veis em pequenos pacotes DPNGPMIBTPVFNFNCBMBHFOTJOEVTUSJBJTDPN ou 1.000 folhas.

www.rayfilm.com.br


HEIDELBERG PRODUZ O 4.000º CTP SUPRASETTER A Heidelberg anunciou a produção do 4.000º modelo do CtP Suprasetter. O modelo - Suprasetter 162 – está configurado com unidade automática de carregamento de chapas de todos os formatos e será entregue à gráfica Smurfit Kappa, da Bélgica. Incluindo os modelos antecessores, Trendsetter, Prosetter e Topsetter, a Heidelberg já possui mais de 10.000 equipamentos de CtP instalados em todo o mundo desde 1997.

www.br.heidelberg.com

DIGITAL IMAGE 2011 SORTEIA PRÊMIOS ""14'FJSBT&WFOUPT PSHBOJ[BEPSBEB%JHJUBM*NBHF1SJOU4PVUI"NFSJDB 2011, divulgou os dois vencedores dos sorteios realizados durante o evento, que ocorreu de 27 a 30 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo. Fábio da Silva Sampaio, da Sua Gráfica de São Paulo, ganhou um monitor Eizo FlexScan S2242W-H de 22” (foto ilustrativa); Diorante Peres Alves, da Criatec de Rio Verde (GO), ganhou um calibrador de monitores X-Rite Eye-One. Ambos os prêmios foram cortesias da Eizo e da Revista Desktop, respectivamente.

www.digitalimaging.com.br

Fábio Sampaio (E) recebe monitor de Leandro Causo (D), Gerente de Marketing da APS


14

Revista DESKTOP

KODAK BRASIL REALIZA 2º CONGRESSO DE TECNOLOGIA GRÁFICA EM SC A Kodak Brasileira realizou o 2º Congresso de Tecnologia Gráfica nos dias 1º, 2 e 3 de maio, na cidade de Florianópolis (SC). O evento contou com a presença de especialistas no ramo gráfico de várias partes do mundo que atuam na Kodak, em seus clientes e empresas parceiras. Na plateia, mais de 100 gráficos de diversas partes do Brasil e do Mercosul. Foram abordados temas tecnológicos, desde a eficiência em operações de pré-impressão até novos produtos e diferenciadores para as empresas gráficas. A abertura do congresso teve a palestra do convidado Anselmo Ramos, vice-presidente de Criação da Ogilvy do Brasil, que falou sobre “criação” e apresentou aos gráficos o cotidiano de uma agência e como surgem as ideias criativas. O Congresso de Tecnologia Gráfica também abriu espaço para palestras dos gráficos sobre suas experências. Nesta edição, Elymarcos de Tulio, da PROL Indústria Gráfica, e Carlos Pertierra, da Lantin Gráfica Argentina, falaram sobre implementação de novos workflows e portais de aprovação remota.

www.kodak.com.br

Ao todo, foram oito troféus faturados pela tecnologia de impressão digital NexPress (quatro premiações ouro, três prata e uma bronze), com destaque ao prêmio recebido pela tecnologia da quinta unidade de imagem e suas aplicações, que incluem impressão texturizada e relevo, bem como aplicações de efeitos como uso de vermelho fluorescente (com tinta reativa à luz UV), impressão transparente fosca ou de alto brilho para proteção ou enriquecimento de impressos.

www.kodak.com.br

NOVA CONSULTORIA EM PRÉIMPRESSÃO EM LONDRINA (PR) A região de Londrina (PR) ganha uma nova empresa de consultoria na área de pré-impressão. A Otimize, dirigida por Giuvan Rosendo, é especializada na área de assessoria gráfica em pré-impressão, e assessorias para agências de propaganda, treinamentos e cursos de aplicativos gráficos e calibração de monitores. A proposta é oferecer suporte a estratégias de planejamento e produção para empresas atuantes na área de pré-impressão gráfica, desde a criação até o gerenciamento e fechamento de arquivos. Atuante no mercado gráfico desde 1984, Giuvan possui larga experiência no mercado de artes gráficas, com passagem pela Midiograf, entre outras empresas do estado do Paraná.

www.otimize.ind.br

KODAK NEXPRESS GANHA PRÊMIO A plataforma de impressão digital da Kodak NexPress foi premiada pelo IAPHC (International Association of Printing House Craftsmen) em seu prêmio Galeria de Impressão de Excelência.


Revista DESKTOP

ARJOWIGGINS LANÇA COLEÇÃO WOOD TYPE METAL COLOR A Arjowiggins Security lançou em seu Paper Point a coleção de pôsteres Wood Type Metal Color, criada pelos designers e tipógrafos Cláudio Rocha e Marcos Mello. Neste projeto, de tiragem limitada, os designers exploram as peculiaridades dos tipos de madeira em composições que valorizam o contraste de cores e o efeito metalizado dos papéis da linha Metal Color da Arjowiggins. Toda a coleção foi criada em formato A2, usando tipos históricos da coleção da Oficina Tipográfica São Paulo.

“Foi um orgulho, um prazer e, ao mesmo tempo, um desafio levar esse tipo de conteúdo aos associados do Dscoop, em especial aos norte-americanos, mas, pelo feedback recebido, creio que conseguimos cumprir bem essa missão”, disse Hamilton Terni Costa, diretor da ANConsulting. “Adorei os comentários do Hamilton durante o webinar e vou passá-los para frente. É sempre um orgulho ver um brasileiro ‘ensinando’ algo ao mundo”, disse Alessandra Jobb, gerente de produtos HP Indigo da Comprint, e uma das web-assistentes do webinar.

www.arjowiggins.com.br

www.anconsulting.com.br

AKAD É PREMIADA PELA CONTEX MAIS UMA VEZ A Akad foi premiada mais uma vez pela sua parceira Contex, da qual distribui soluções de impressão no Brasil. A premiação foi concedida pelo excelente desempenho nas vendas obtido em 2010, o que valeu à Akad o troféu de Outstanding Sales in the Latin American Region. “O reconhecimento de nosso fornecedor é fruto do trabalho em conjunto de nossas equipes de vendas diretas e de revendas, buscando a fidelização e a satisfação total dos nossos clientes por meio de nossos produtos e serviços”, diz Rogério Tuvetto, gerente de Produtos de Grandes Formatos da Akad.

www.akad.com.br

ANCONSULTING FAZ WORKSHOP DURANTE O DSCOOP DA HP A ANConsulting organizou um workshop durante o Dscoop (Associação dos Usuários de Equipamentos HP) realizado em março em Orlando (EUA). Esta foi a primeira vez que uma consultoria gráfica brasileira com foco na tecnologia digital é convidada por uma organização norte-americana para realizar um workshop de vendas na área digital depois de um webinar para todos os associados. O workshop foi apresentado em inglês - com tradução para português e espanhol, e teve como tema “Como Vender Digital”. Cerca de 300 pessoas assistiram à apresentação, que durou duas horas.

IMPRESSORA GOSS M600 COM SISTEMA DE CONTROLE DE QUALIDADE QIPC A Q.I. Press Controls anunciou que, a partir de agora, todas as impressoras Goss M600 Folia são acompanhadas por seu sistema de controle de qualidade. Para imprimir em quadricromia de alta qualidade, a Goss Folia possui basicamente quatro unidades de impressão rotativa M600 de blanqueta a blanqueta, aliada a uma laminadora Vits que entrega o impresso em formato “folha” e um Porta Bobina Goss-Contiweb para alimentação do papel. A Folia imprime cerca de duas páginas A4 de largura e duas A4 em torno da placa de cilindros e é otimizada para 30 mil folhas/hora.

www.qipc.com

15


MERCADO

GRAFILME INVESTE EM RYOBI 750 A grĂĄfica gaĂşcha Grafilme de Caxias do Sul investiu em VNB3ZPCJ"OFDFTTJEBEFEPJOWFTUJNFOUPTVSHJV devido Ă flexibilidade que o formato do equipamento oferece, permitindo a diversificação dos trabalhos. “TĂ­nhamos uma necessidade imediata de melhorar a qualidade e a produtividade em nossos impressos, bem como de diminuir os custos com setup e manutenção. Estamos vivendo um momento de forte aquecimento do mercado brasileiro e tambĂŠm de crescimento da empresaâ€?, disse Alex Giasson, diretor da Grafilme. Ele mencionou o formato de impressĂŁo diferenciado, a aplicação de verniz em linha, o CIP 4 e o prĂŠ-registro de chapas como algumas das caracterĂ­sticas que jĂĄ FTUĂ?PGB[FOEPBEJGFSFOĂŽBOBFNQSFTBi"3ZPCJUFWF um impacto extremamente positivo na capacidade de produção da empresa. Aliada aos investimentos na ĂĄrea de acabamentos, como a coladeira de lombada PUR Horizon BQ 470, proporciona a possibilidade de fazer trabalhos antes inimaginĂĄveis, seja por questĂŁo de custo, de prazo ou de qualidade. Por isso, estimamos um crescimento de 30% em nosso faturamento para o ano de 2011â€?, afirma.

www.grafilme.com.br

SULGRAFICA INVESTE EM IMPRESSORA KBA RAPIDA 105 A Sulgrafica, sediada em Cachoeirinha (RS), anunciou o JOWFTUJNFOUPFNVNNPEFMP,#"3BQJEB DPOĂśHVSBda com seis cores, mais torre de verniz. /PNFSDBEPEFTEF BHSĂˆĂśDBHBĂžDIBPQUPVQFMPJOvestimento para atender ao aumento de produção prospectado para os prĂłximos anos. JĂĄ a opção pela Rapida

 TFHVOEPBFNQSFTB EFVTFQFMBDSFEJCJMJEBEFRVF a marca KBA tem no mercado, bem como pelo custo/ benefício altamente competitivo que o equipamento oferece para produção de embalagens. O negócio foi fechado com a Deltagraf, representante da KBA no Brasil, e com a Biscaino Automação, representante local em Porto Alegre (RS). Atualmente, a Sulgrafica atua na produção de embalagens de produtos alimentícios, cosmÊticos, perfumaria, higiene pessoal e limpeza com clientes em todo sul e sudeste do país.

www.deltragraf.com.br

SANTIAGO TRANSFERS INOVA COM RYOBI 684 EM CARUARU (PE) Fundada em 2001, a Santiago Transfers iniciou suas atividades em Caruaru (PE) como uma pequena distribuidora de trânsferes e, logo, se firmou no mercado. Hoje, estĂĄ consolidada como uma referĂŞncia no segmento na regiĂŁo Nordeste. Atuante no segmento de trânsfer, a empresa buscou inovação em um equipamento que oferecesse qualidade de cores – procurando, com isso, diferenciar-se em seus serviços. Dessa necessidade nasceu o investimento em um modelo Ryobi 684 em versĂŁo totalmente automĂĄtica e integrada ao sistema CIP 4. Tendo como clientes empresas de brinquedos, de materiais promocionais e festivos, no Brasil e no exterior (a empresa possui clientes nos EUA), Robson Santiago ClĂ­maco, diretor da Santiago, destaca a importância do investimento. “Por conta dessa demanda diferenciada e para a qual a qualidade ĂŠ fundamental, a empresa buscou, no segmento grĂĄfico, uma mĂĄquina que atendesse suas necessidades de automação para realizar um tipo especĂ­fico de trânsfer: o trânsfer litogrĂĄfico, que pode ser utilizado em uma extensa gama de produtos, incluindo a maioria dos tecidos. A solução encontrada foi a Ryobi 684. A maioria das empresas que trabalha com trânsfer faz apenas o trânsfer sublimĂĄtico, um processo similar, mas que imprime apenas em poliĂŠster, enquanto o trânsfer litogrĂĄfico ĂŠ mais versĂĄtilâ€?, explica Robson. “A mĂĄquina nos proporcionou esse ganho graças, inclusive, ao controle pelo sistema CIP 4.â€?

www.santiagotransfer.com.br


Revista DESKTOP

GRĂ FICA PERNAMBUCANA INSTALA 1ÂŞ RYOBI 1050 COM VERNIZ DO NORDESTE A grĂĄfica Unipauta FormulĂĄrios, de Olinda (PE), foi a primeira grĂĄfica do nordeste brasileiro a instalar uma JNQSFTTPSB3ZPCJDPNTJTUFNBEFWFSOJ[ AlĂŠm do sistema de verniz, grande diferencial da mĂĄquina em funcionamento na grĂĄfica pernambucana, destaca-se ainda o sistema de cilindros de transferĂŞncia – que sĂŁo mĂłveis, tornando-se funcionais tanto para o mercado promocional como para o editorial e de embalagens. A mĂĄquina possui o sistema duplo/duplo, uma tecnologia que permite tanto a impressĂŁo em papĂŠis menos espessos como em papĂŠis mais espessos. Segundo SebastiĂŁo FigueirĂ´a, a experiĂŞncia positiva com as outras Ryobi’s - a grĂĄfica possui quatro mĂĄquinas da marca - justificou o novo investimento. “Na verdade, confiamos na fabricante e na Ferrostaal e sabemos que o formato nos darĂĄ condiçþes de atuar fortemente no mercado de embalagensâ€?, afirma FiguerĂ´a.

(81) 3429-4656

DVZ INVESTE EM IMPRESSORA RICOH C901 A DvZ do Rio de Janeiro anunciou a aquisição de uma impressora digital para altos volumes Ricoh C901. A empresa, que nasceu como a divisão de gråfica digital da Davanzzo Soluçþes Gråficas, optou pelo investimento seguindo uma tendência e uma necessidade apontada pelo mercado. AlÊm da C901, a DvZ conta ainda com impressoras Xerox %PDV$PMPSF VNB0D�"SJ[POB(5FVNB impressora digital Ricoh Pro 907 EX para impressão de MJWSPTFBQPTUJMBT1#

www.davanzzo.com.br

DO SUL DO BRASIL, PREPRESS EXPANDE NEGĂ“CIOS PARA OUTRAS REGIĂ•ES Sediada na cidade de Porto Alegre (RS), a PrePress estĂĄ expandindo seus negĂłcios para outras regiĂľes do paĂ­s. Parte dessa nova estrutura foi observada durante a %JHJUBM*NBHF1SJOU4PVUI"NFSJDB EFBCSJM 

quando a empresa demonstrou o amplo portifĂłlio da Xerox para artes grĂĄficas, juntamente com outras soluçþes de representadas como X-Rite, GMG, Agfa e outras. Segundo seu diretor AndrĂŠ Tulini, a empresa jĂĄ possui parceiros nos estados de SĂŁo Paulo (Starlaser), Minas Gerais e Rio de Janeiro (Electronic), alĂŠm de uma filial na cidade de SĂŁo JosĂŠ, na grande Porto Alegre. Tulini destacou a parceria com a Xerox, que dura dois anos, e estĂĄ abrindo vĂĄrias fronteiras para a PrePress. “Hoje somos um dos principais parceiros da Xerox no segmento de artes grĂĄficas“, destaca Tulini. “Vendemos NBJTEFNĂˆRVJOBTOFTTFTEPJTBOPT FBQBSUJDJQBĂŽĂ?P na Digital Image coroou essa parceria, jĂĄ que, na feira, vendemos todas as mĂĄquinas que expusemos e ainda temos vĂĄrios negĂłcios para serem fechados depois do evento. AlĂŠm disso, a sintonia entre PrePress e Xerox foi potencializada pelo nosso conhecimento na ĂĄrea de gerenciamento de coresâ€?, afirma. Estrela – Como estrela do portifĂłlio Xerox, Tulini, que QPTTVJNBJTEFBOPTEFBUVBĂŽĂ?POPTFHNFOUPHSĂˆĂśDP  EFTUBDBB$PMPS1SFTT NPEFMPRVFTVCTUJUVJB%$ e que traz os mesmos recursos da Color Press 700, sendo considerada uma mĂĄquina de entrada para usuĂĄrios que necessitam de produtividade. Tem velocidade de 60 pĂĄginas/minuto (A4), suporta gramatura de atĂŠ 300 g/m2, capacidade para imprimir frente e verso, permite uso (opcional) de soluçþes para acabamento em linha, e usa tecnologia de toner EA desenvolvida pela Xerox que emprega partĂ­culas redondas de toner para gerar uma melhor formação dos pontos – otimizando a qualidade de imagem.

www.prepress.com.br

19


MERCADO - ESPECIAL ALPHAPRINT 25 ANOS

ALPHAPRINT CELEBRA 25 ANOS DE OLHO NAS NOVAS TENDĂŠNCIAS DO MERCADO GRĂ FICO

Diretores da Alphaprint durante coletiva de imprensa De olho nas novas oportunidades oferecidas pelo merDBEPHSĂˆĂśDP B"MQIBQSJOUDIFHBBPTBOPTFN reunindo, entre suas representadas, algumas das princiQBJTNBSDBTEPNFSDBEPHSĂˆĂśDPNVOEJBMi'PSBNBOPT de muitos desafios, os quais, felizmente, superamosâ€?, disse Antonio Pacheco, presidente da Alphaprint. E Pacheco estĂĄ certo. AlĂŠm dos tradicionais problemas de infraestrutura e gargalos que emperram a ação de qualquer empresa em âmbito nacional – como impostos elevados, falta de infraestrutura de transportes, portos, burocracia etc – o Brasil tambĂŠm ĂŠ mundialmente conhecido pelas altas taxas de juros e pelo renomado “custo Brasilâ€?. “A instabilidade econĂ´mica faz com que ser empresĂĄrio no Brasil se torne um desafioâ€?, disse Pacheco. “Por isso, DPNQMFUBSBOPTĂ?VNNPUJWPEFPSHVMIPBJOEBNBJPS Superamos fatos como o Plano Collor, a crise no sudeste asiĂĄtico, a crise mundial em 2009. Nesta Ăşltima, tĂ­nhamos vĂĄrios negĂłcios assinados que foram adiados. Tivemos que renegociar com bancos, jĂĄ que o dĂłlar subiu e os equipamentos dobraram, triplicaram de valor. Mas, felizmente, conseguimos atender da melhor forma nossos clientes e aqui estamosâ€?, destaca Pacheco. Complementando, Hadriano Dominguez, diretor da Alphaprint que se uniu ao grupo em 2001, salienta a postura mercadolĂłgica da companhia como um dos QSJODJQBJTUSVOGPTQBSBPTVDFTTPRVFEVSBBOPT “O lema ĂŠ parceria. NĂŁo enxergamos nossos clientes como pessoas que compram mĂĄquinas, mas sim como parceiros. E eles devem nos enxergar da mesma formaâ€?, salienta.

Para Hadriano, tradicionalmente, a Alphaprint atende a clientes que precisam de soluçþes completas para dar um passo a mais e inovar, ampliando o leque de produtos e ofertas no mercado. “Investir ĂŠ uma necessidade para quem quer competir no mercado atual. As tecnologias mudam, o mercado evolui. E queremos estar ao lado de nossos clientes, auxiliando, orientando, prestando consultoria no momento em que eles desejam investir. Isso ĂŠ parceriaâ€?, disse. Alberto Freitas, tambĂŠm diretor da Alphaprint, ratifica o que afirma Hadriano. “Vender equipamentos vĂĄrias empresas vendem. E, nesse sentindo, temos vĂĄrios concorrentes que fazem isso tĂŁo bem quanto nĂłs. Contudo, nosso diferencial, sem dĂşvidas, ĂŠ a postura de estarmos ao lado de nossos clientes desde o momento em que eles pensam em investir atĂŠ na escolha pela melhor forma de financiar o equipamento, instalação, super pĂłs-vendaâ€?, salienta. Futuro – O mercado muda. E cada vez mais rĂĄpido. E DPNPQFSNBOFDFSDPNQFUJUJWPQPSNBJT PV BOPT i$POIFDFSFBOBMJTBSPNFSDBEP4BCFSQBSBPOEF vai, para onde as tecnologias apontamâ€?, disse Pacheco. Hadriano concorda. “Quando decidimos, por exemplo, fazer uma parceria com a Creo (nome, na ĂŠpoca, da marca adquirida pela Kodak) essa marca estava desgastada no mercado nacional. Hoje, temos uma das maiores bases instaladas de CtP no Brasilâ€?, disse. “Isso ĂŠ visĂŁo de mercado. Analisamos parceiras de ponta, analisamos como elas investem em tecnologias, as tecnologias que sĂŁo realmente viĂĄveis para o futuro prĂłximo. AtĂŠ agora, fomos muito bem-sucedidosâ€?, disse Hadriano. “Foi assim tambĂŠm com a impressĂŁo digital. Os primeiros modelos que vieram para o Brasil na dĂŠcada de 90 e inĂ­cio dos anos 2000 tiveram problemas de suporte e isso desgastou algumas marcas. Quando optamos por investir nessa ĂĄrea, muitos foram contra, mas, hoje, nosso sucesso estĂĄ comprovadoâ€?, falou Alberto. “Me chamaram de loucoâ€?, brinca Pacheco. “Mas, hoje, somos um dos principais representantes de HP Indigo da AmĂŠrica Latina.â€? “Manter visĂŁo de futuro, com olhos na realidade presente do mercado. Assim, a Alphaprint vai pavimentando seu caminho para mais dĂŠcadas de sucesso Ă frente“, disse Hadriano.

www.alphaprint.com.br


Maioridade conquistada com credibilidade Assine a REVISTA DESKTOP por 1 ano* e ganhe um DVD com podcast de Alexandre Keese e Getulino Pacheco com dicas de Photoshop e Illustrator. *Publicação bimestral. Assinando por 1 ano, você recebe 6 edições.

www.revistadesktop.com.br revista@revistadesktop.com.br Tel.: (11) 4013-7979


CRIATIVO

Jean-FrĂŠdĂŠric Pluvinage

ADOBE DIGITAL PUBLISHING SUITE NO INDESIGN CS 5.5

A NOVA VERSĂƒO DO INDESIGN VEM COM RECURSOS PARA A PUBLICAĂ‡ĂƒO DE REVISTAS DIGITAIS NOS TABLETS, PERMITINDO A CRIAĂ‡ĂƒO DE CONTEĂšDO INTERATIVO SEM A NECESSIDADE DE CONHECER CĂ“DIGOS DE PROGRAMAĂ‡ĂƒO

DIGITAL PUBLISHING NO INDESIGN Após um período de betateste, a Adobe agora disponibiliza as ferramentas para criação de revistas interativas por NFJPEP*O%FTJHO$44�PGFSSBNFOUBTRVFTFJOUFgram com a Adobe Digital Publishing Suite, um conjunto de serviços online que transforma seus arquivos em publicaçþes interativas, permite a venda avulsa ou por assinatura dessas publicaçþes e ainda fornece informaçþes e anålises de marketing baseados na popularidade de cada artigo e anúncio lido pelos seus leitores. O Adobe Digital Publishing Suite Ê uma solução paga, por isso, Ê preciso comprar uma edição Enterprise ou Professional (mais informaçþes em IUUQHPPHMJ'$) para que o servidor web da Adobe disponibilize os serviços de venda e distribuição de revistas digitais.

Mesmo assim, com a edição Creative, que Ê gratuita, jå Ê possível experimentar e criar sua própria revista digital, que pode ser visualizada e, claro, interagida, no seu computador ou tablet. Claro que você estarå limitado na questão de venda e distribuição, mas ter em mãos essas ferramentas na versão gratuita jå permite criar portifólios, apresentaçþes, trabalhos acadêmicos e profissionais que chamam muito a atenção. Para isso, você terå que criar arquivos interativos no InDesign com o novo painel Overlay Creator e exportar esses arquivos para o servidor CS Live por meio do painel Folio Builder. Depois, você poderå instalar em seu tablet o aplicativo Content Viewer para visualizar, testar e apresentar sua revista.


Revista DESKTOP

REQUISITOS Para a criação de uma revista digital, vocĂŞ irĂĄ precisar do *O%FTJHO$4FGB[FSVNBBUVBMJ[BĂŽĂ?PEBTGFSSBNFOUBT de produção, chamadas de Folio Producer Tools. A atualização pode ser feita diretamente no site da Adobe (Win: IUUQHPPHM,FG| Mac: http://goo.gl/tc99L). 4FWPDĂ?UJWFSBWFSTĂ?PBOUFSJPSEP*O%FTJHO$4 BJOEB ĂŠ possĂ­vel criar uma publicação digital. Para isso, faça o download do plug-in necessĂĄrio (Win: http://goo.gl/ FjRkG |Mac: http://goo.gl/cLuAi). NĂŁo ĂŠ possĂ­vel ter acesso a essas ferramentas com o InDesign CS4 e outras versĂľes anteriores, pois nĂŁo hĂĄ compatibilidade. ORGANIZAĂ‡ĂƒO DOS ARQUIVOS Conforme expliquei na 3FWJTUB%&4,501, uma revista digital pode ter duas orientaçþes, uma horizontal e uma vertical. Quando vocĂŞ muda a posição do seu tablet, a revista se ajusta com sua respectiva orientação. Lembre-se: ao criar sua publicação, crie uma pasta e divida-a em subpastas, uma para cada artigo ou anĂşncio. Cada uma destas pastas deve ter um arquivo do InDesign (se for uma revista de orientação Ăşnica) ou dois arquivos (se tiver orientação dupla). E todo arquivo INDD deve sempre ser nomeado conforme sua orientação, ou seja, use o sufixo “_vâ€? para arquivos na vertical e o sufixo “_hâ€? para arquivos na horizontal.

Exemplo de organização e nomeação de arquivos para publicação digital OVERLAY CREATOR Ao criar os arquivos que irão compor a sua publicação, serå preciso incluir opçþes de interatividade. Pois uma revista digital não Ê somente um PDF visto em um dispositivo móvel. Os leitores desejam realmente explorar e mexer em sua revista, descobrir vídeos, åudios, botþes. Isso Ê feito com o painel Overlay Creator. Ele vem com sete opçþes de interatividade: Hyperlinks, Slideshow, Image Sequence, Audio & Video, Panorama, Web Content, Pan & Zoom.

FOLIO BUILDER Ao montar sua revista interativa, você poderå exportar todos os seus arquivos para o servidor da Adobe. Para isso, Ê preciso ir no site Acrobat.com e criar uma conta (chamada de Adobe ID) para usar os serviços do CS Live. Depois, abra o novo painel Folio Builder. O painel permite importar todos os artigos da sua revista para o servidor. No painel tambÊm Ê possível reordenar, apagar e acrescentar artigos na sua revista a qualquer momento.

Painel Folio Builder com os artigos de uma publicação CRIANDO E TESTANDO Você poderå, a qualquer momento, testar como a sua revista interativa irå se comportar em um tablet ao clicar em Preview, que fica no canto inferior esquerdo tanto do painel Overlay Creator como no painel Folio Builder. Dessa forma, o aplicativo Content Viewer para desktop irå se abrir. Ele simula a navegação de uma revista no tablet. Mas cuidado, nem todas as opçþes de interatividade funcionam ainda neste aplicativo. O teste final deve ser sempre realizado no tablet. O aplicativo Content Viewer para tablet, por enquanto disponível para iPad na App Store, poderå fazer o download desse arquivo que você inseiriu no seu servidor, caso você faça o login com sua Adobe ID. A revista digital, por ser uma nova mídia, marca tambÊm uma nova era editorial. Ela possui uma narrativa rica e imersiva, basta sabermos explorar sua linguagem!

jean@revistadesktop.com.br

55


CRIATIVO

STORE VISUALIZER, DA ESKOARTWORK EM PARCERIA COM A VTALES GRAPHICS, ESKOARTWORK LANÇA NOVO APLICATIVO PARA SIMULAÇÃO 3D DE LAYOUTS DE EMBALAGENS COM APLICAÇÃO EM AMBIENTES REAIS DE CONSUMO

A EskoArtwork anunciou o lançamento do novo módulo de sua solução para criação e impressão de embalagens. O Store Visualizer, desenvolvido em parceria com a VTales Graphics, literalmente “coloca” o usuário no ambiente em que os produtos (e, entenda-se, suas embalagens) serão vendidos, ou seja, na gôndola de estabelecimentos comerciais. Por trás de tudo está uma avançada tecnologia 3D que lembra, e muito, a usada em jogos virtuais. Segundo Kris Van Bael, responsável pelo departamento de 3D da EskoArtwork, posicionar o produto e sua embalagem no ambiente de compra e possibilitar o designer e seu cliente visualizarem o produto final em seu devido lugar é fundamental para o sucesso da criação. “A maioria das pessoas decide o que comprará quando está nas lojas. Daí a importância de poder avaliar as embalagens, rótulos e displays nesses ambientes de compra, observando como ficarão, quando finalizados, num ambiente real de uma loja”, disse.

COMO FUNCIONA O Store Visualizer permite a criação de maquetes virtuais das embalagens e seu posicionamento em ambientes reais de venda. Toda a criação é feita através dos softwares de design ArtiosCAD e Studio, ambos da Esko. Finalizados os arquivos, estes são abertos no Store Visualizer e, mexendo com o mouse, pode-se posicionar corretamente o produto na respectiva prateleira. Tudo num ambiente virtual. Isto é, não é mais necessário criar maquetes (que custam caro!) para simulação das embalagens em ambientes reais de compra. Ao todo, cinco layouts preconfigurados de ambientes (prateleiras e gôndolas) estão disponíveis. Estes podem ser editados e ajustados à realidade na qual a nova embalagem será inserida. Podem ser feitas várias duplicações dos objetos (embalagens, rótulos etc), bem como criação de diferentes versões de um mesmo produto (por exemplo, diferentes sabores de sopa cujas embalagens tenham o mesmo layout), e arrumar o melhor posicionamento para eles nas gôndolas. O tamanho, rotação e aparência dos produtos também podem ser editados pelos designers para se obter o máximo de realismo possível. O Store Visualizer é ideal para agências de design de embalagens e rótulos.

Quem desejar assistir a um videotutorial do produto, pode acessar http://goo.gl/BFIOF

www.esko.com


O MELHOR CONTEÚDO A UM CLIQUE! ATUALIZE-SE COM OS MELHORES! CONFIRA NOSSOS PRODUTOS EM NOSSA LOJA VIRTUAL

LOJA.PHOTOPRO.COM.BR


DIGITAL

DIGITAL IMAGE & PRINT SOUTH AMERICA 2011 SUCESSO DE PÚBLICO, NEGÓCIOS E CRÍTICA FEIRA DE IMPRESSÃO DIGITAL PARA DADOS VARIÁVEIS, GRANDES FORMATOS E COMUNICAÇÃO VISUAL OCORREU DE 27 A 30 DE ABRIL NO EXPO CENTER NORTE, EM SÃO PAULO, COM PÚBLICO RECORDE E, MELHOR: INTERESSADO EM FECHAR NEGÓCIOS E INVESTIR EM TECNOLOGIA.


Revista DESKTOP

70% DA à REA DO EVENTO EM 2013 Jà FOI RESERVADA PELOS EXPOSITORES VENDAS O que motiva uma empresa, seja ela fabricante de tecnologia, representante de uma marca mundialmente famosa ou distribuidora de soluçþes, a expor em uma GFJSB 0TBSHVNFOUPTEFOFHPDJBÎ�PQPEFNTFSNVJtos, mas o real motivo Ê um só: ter contato direto com clientes de interesse e fechar negócios. Ou seja, no frigir dos ovos, todos querem vender. E, para as organizadoras de eventos, o sucesso de uma feira Ê o sucesso de seus clientes – isto Ê, dos expositores. De 27 a 30 de abril ocorreu, no Expo Center Norte, em 4�P1BVMP NBJTVNBFEJÎ�PEB%JHJUBM*NBHF1SJOU South America, maior feira do ano na årea de impressão digital para dados variåveis, grandes formatos, marketing direto, comunicação dirigida e comunicação visual. E, no encerramento do último dia de feira, no såbado, 30, o que se viu foi justamente o citado no parågrafo anterior: expositores satisfeitos, público focado e tÊcnico, fechando negócios e investindo em tecnologia. Tanto que, como prova, 70% da årea do evento em 2013 jå foi reservada por vårios dos expositores – isso, durante a feira!

NĂšMEROS QUE FALAM POR SI Mais do que um argumento de marketing, o sucesso da %JHJUBM*NBHF1SJOUĂ?DPNQSPWBEPQPSOĂžNFSPT Ao final do evento, foram computabilizados 10.172 visitantes reais que circularam o pavilhĂŁo nos quatro dias de evento – lembrando que a medição de pĂşblico foi feita com base na entrada do evento, ou seja, cada visitante foi cadastrado uma Ăşnica vez, mesmo que este tenha retornado outros dias. 0VUSPTOĂžNFSPTEB%JHJUBM*NBHF1SJOUBUFTUBNPĂśDJBMmente o fechamento de R$ 80 milhĂľes em negĂłcios soNFOUFOPTEJBTEFGFJSB DPNQSPKFĂŽĂ?PEFRVF3NJlhĂľes sejam fechados nos prĂłximos 180 dias pĂłs-evento. “O mercado vive um momento de aquecimento e, concomitantemente, a impressĂŁo digital estĂĄ crescendo. Quando se tem esse cenĂĄrio, e se junta a realização de um evento com pĂşblico focado, interessado em investir, o resultado ĂŠ esse: muitos negĂłcios realizados e, felizmente, expositores muito satisfeitos. Tivemos um feedback muito QPTJUJWPw EJTTF4BOESB,FFTF EJSFUPSBEB"14'FJSBT &WFOUPT PSHBOJ[BEPSBEB%JHJUBM*NBHF1SJOU

57


58

Revista DESKTOP

DOS VISITANTES DA DIGITAL IMAGE, 70% SÃO UM PÚBLICO SELECIONADO, E O NÚMERO DE VISITANTES É CONSTANTE, NÃO HOUVE DIA FRACO EM NOSSO STAND SATISFAÇÃO A satisfação dos expositores estende-se à organização do evento. Um exemplo emblemático foi o da carioca +FU4PVM RVFGFDIPVTVBQBSUJDJQBÎÍPOB%JHJUBM*NBHF Print um dia antes de sua abertura e, durante os quatro dias, vendeu 23 máquinas somente na feira – excetuando, ainda, negócios a serem concluídos posteriormente. “Foi um evento muito bom. Cem por cento. Viemos para aparecer no mercado e posicionar nossa marca, e acabamos saindo daqui com sucesso de vendas. E já fechamos nossa presença em 2013”, disse Rogério Lisboa, representante comercial da JetSoul. Existem vários outros exemplos de satisfação. “Tivemos boas vendas continuadas, por parte de nossos clientes, mas também já começamos a adquirir novos clientes. Vemos que o mercado de impressão digital é o segmento que mais cresce na área das artes gráficas, especialmente a área de comunicação, na qual ainda há expectativas de crescimento maior com os eventos que estão por vir, como a Copa, a Olimpíada e o próprio crescimento do Brasil”, disse Clovis Castanho, diretor geral da Marabu. “Dos visitantes da Digital Image, 70% são um público selecionado, e o número de visitantes é constante, não houve dia fraco em nosso stand”, disse Paulo Forno, diretor da Dubuit. “A Digital Image tem um público focado na área de impressão digital. Aqui, fechamos muitos negócios, sendo mais de 20 em apenas três dias de feira”, comemorou Deise Sandrin, gerente nacional de vendas da Konica Minolta. “Tivemos uma recepção surpreendente. Este foi o maior stand que a PrePress já teve num evento, vendemos acima de nossas expectativas. Eu já sabia que a Digital Image seria um bom evento porque é o único evento


Revista DESKTOP

grĂĄfico do ano. Isso, num momento de aquecimento econĂ´mico como o que estamos vivendoâ€?, disse AndrĂŠ Tulini, diretor da PrePress (RS). Do exterior, Chris Lynn, vice-presidente da Xaar AmĂŠricas, foi um dos executivos internacionais que passou QFMB%JHJUBM*NBHF1SJOU&HPTUPVEPRVFWJVi²VNB feira onde realmente vemos negĂłcios acontecendo. Confesso que, quando foi sugerido que patrocinĂĄssemos o evento, fiquei receoso, porque pensei que o foco maior seria em ferramentas de prĂŠ-impressĂŁo. Contudo, fiquei positivamente surpreso com o que vi e ĂŠ certa nossa participação na prĂłxima ediçãoâ€?, disse. “A Digital Image tem como principal mĂŠrito o pĂşblico altamente qualificado. Estou positivamente surpreendido com o eventoâ€?, disse Florian KlĂśssler, diretor de vendas da Durst AmĂŠrica Latina. “O movimento da feira nos surpreendeu. Depois do primeiro dia, tivemos atĂŠ que deslocar mais pessoal para cĂĄ, porque nĂŁo estĂĄvamos conseguindo dar conta de atender a todos os clientesâ€?, falou JoĂŁo Ricardo Lezan, da Graphimport. â€œĂ‰ uma feira, assim como tambĂŠm ĂŠ a ExpoPrint, que atrai um tipo de pĂşblico muito qualificado, tĂŠcnico. Chama a atenção o tipo de visitante que circula pela feira, jĂĄ que sĂŁo diretores, gerentes e profissionais com poder real de decisĂŁo dentro das empresasâ€?, disse Hadriano Dominguez, diretor da Alphaprint.

www.digitalimaging.com.br

59


NO PAPEL

NÃO É SÓ CASCA!

Isso mesmo. Para quem pensa que embalagem é só um invólucro dentro do qual se encontra a essência (o produto), está muito, mas muito enganado mesmo! Além de ser decisiva no momento da venda/compra, a embalagem tem sido foco constante dos novos desenvolvimentos das impressoras offsets. 0PCKFUJWP *NQSJNJSNFMIPS DPNNBJTSFDVSTPTEFFOPCSFDJmento, cores mais fiéis e imagens mais nítidas.


Revista DESKTOP

NĂŁo ĂŠ segredo para ninguĂŠm que o mercado de embala-

e diversidade�, disse Argemiro Quio Junior, gerente de produto

gens passou por uma verdadeira revolução nas últimas duas

para soluçþes planas formato 70x100 da Heidelberg.

dĂŠcadas. Se vocĂŞ tem menos de 20 anos talvez nĂŁo se lembre,

“As embalagens utilizam papĂŠis e perifĂŠricos caros, como

mas, caso contrĂĄrio, certamente deve guardar na memĂłria a

alguns sistemas hologrĂĄficos. Por esse motivo, ĂŠ fundamental

Êpoca em que as opçþes nos supermercados, farmåcias, lojas

que o grĂĄfico nĂŁo perca nem tempo e muito menos material

de perfumes (as que existiam, e eram poucas) eram escassas.

de impressĂŁo com acertos. TambĂŠm ĂŠ fundamental que a mĂĄ-

Na verdade, o apelo visual dos produtos era mĂ­nimo e o que

quina escolhida e o fornecedor sejam de confiança, gerando

contava mesmo era a opção por esta ou aquela marca.

apenas assistĂŞncia tĂŠcnica programada. Outro fator impor-

Obviamente, a mudança foi nítida. Mais do que nunca, emba-

tante ĂŠ que a impressora trabalhe com papĂŠis de diferentes

lagens vendem! Ou, pelo menos, criam o desejo pela compra.

espessuras, dando versatilidade para a gråfica�, conceitua Mario

SĂŁo inĂşmeros os recursos usados: papĂŠis diferenciados que

Barcelos, presidente da Ferrostaal do Brasil.

vinculam sensaçþes ao produto impresso, efeitos especiais aplicados às marcas, uso de cores especiais que fazem imagens

DESAFIOS

de alimentos, cosmĂŠticos, bebidas, joias e outros produtos

Talvez um dos maiores desafios dos fabricantes de offset para

saltarem aos olhos etc.

embalagens seja adequar suas tecnologias com as demandas

Agora, puxe pela memĂłria: alguma vez vocĂŞ segurou um

do mercado – que não param de evoluir e mudar. Em linhas

desses produtos entre as mĂŁos e se perguntou como ele foi

gerais, qualidade ĂŠ um item que nĂŁo ĂŠ mais questionado; a

QSPEV[JEP & NBJTRVBMBDPNQMFYJEBEFEPQSPDFTTPFYJHJEP

questĂŁo ĂŠ como produzir impressos (embalagens) diferencia-

QBSBRVFFTTBMJOEBFNCBMBHFNTFUPSOBTTFSFBMJEBEF

dos e entregĂĄ-los nos (cada vez menores) prazos.

Talvez o consumidor comum nĂŁo tenha a resposta, mas, se

AlÊm disso, são necessårias algumas adaptaçþes tecnológicas

esse consumidor for um grĂĄfico, certamente logo virĂĄ Ă sua ca-

que permitam, ao mesmo tempo, atender Ă s demandas e ca-

beça uma måquina de impressão e um sistema de acabamen-

racterĂ­sticas das embalagens modernas, e ser ecologicamente

to ou enobrecimento integrado. Quero dizer, com isso, que

e ambientalmente responsĂĄveis.

se o requinte das embalagens modernas aumentou, do outro

“Mercadologicamente, o segmento de embalagem deve

lado, tambĂŠm aumentou o nĂ­vel tecnolĂłgico e de recursos das

desenvolver embalagens que atendam Ă s necessidades dos

impressoras usadas para dar saĂ­da a esses produtos.

seus clientes, pois, cada vez mais, as empresas estĂŁo em busca

Entre essas impressoras estå toda uma nova geração de offsets

de produtos ecologicamente corretos. Isso quer dizer que o

que, entre outras caracterĂ­sticas, foram adaptadas para aboca-

processo de produção cada vez mais ficarå restrito com relação

nhar esse nicho: o de impressĂŁo de embalagens.

ao uso de materiais, como quĂ­micos ou processos que com-

“Tradicionalmente, impressoras offset para o segmento de

prometam a reciclagem como, por exemplo, o uso de proteção

embalagens aliam conceitos tecnolĂłgicos e flexibilidade

com vernizes ultravioleta. Esse processo cria uma camada na

para imprimir os mais diferentes tipos de trabalhos. Dentro

embalagem que impede sua reciclagem, alĂŠm de, durante sua

desse conceito, a automação torna-se um dos pontos mais

produção, gerar ozônio inståvel, que Ê prejudicial à camada de

importantes, pois as empresas de embalagem trabalham com

ozĂ´nio. Por fim, esse tipo de secagem gera um alto consumo

processos de produção e esperam do equipamento que a

de energia�, disse Klaus Tiedemann.

troca entre trabalhos ocorra de forma råpida e eståvel�, disse

“O segmento de embalagens tem mostrado uma forte

Klaus Tiedemann, presidente da Gutenberg, que representa os

demanda nos Ăşltimos anos e o mercado tem expectativas de

equipamentos Komori no Brasil.

manter esse segmento em alta por mais algum tempo. PorĂŠm,

“Para a impressĂŁo de embalagens, ĂŠ importante que as impres-

atualmente, as tiragens sĂŁo menores e os prazos de entre-

soras sejam configuradas com uma unidade de verniz em linha

ga estĂŁo cada vez mais apertados, exigindo mais trocas de

e atendam possíveis aplicaçþes de cores especiais. No setor de

trabalhos diariamente. Para o mercado, hoje, ĂŠ importante que

embalagens, ĂŠ muito comum encontrar impressoras com cinco,

os equipamentos de impressĂŁo offset sejam configurados com

seis ou atĂŠ sete cores, mais verniz em linha. No Brasil, este seg-

acessĂłrios que possibilitem um melhor controle do processo

mento jĂĄ estĂĄ consolidado e a maior parte das grĂĄficas jĂĄ segue

produtivo, como cor e registro, bem como auxiliem na agilida-

essa tendĂŞncia e produz embalagens com excelente qualidade

de de impressão�, disse Quio.

69


70

Revista DESKTOP

Para Diego Hellmuthhauser, gerente de vendas de impresso-

lenticulares ou holográficos – tudo aplicado em linha. “Uma

ras planas KBA da Deltagraf, que distribui as soluções KBA no

solução eficaz para as gráficas de embalagens pode ser manter

Brasil, para se trabalhar com impressão de embalagens, uma

uma impressora offset mais genérica para a impressão propria-

offset deve contar com, no mínimo, cinco cores (ou até sete,

mente dita e outra duas cores para a aplicação, de verniz e do

mais unidades de verniz). “Além disso, contam itens como

casting, otimizando esse processo de acabamento e dando

robustez e durabilidade, bem como capacidade de imprimir

mais flexibilidade à gráfica”, aconselha.

em altas gramaturas sem que haja perda de qualidade, nem

“Para o segmento alimentício, estamos analisando uma forte

velocidade”, destacou.

diferenciação com formatos iguais ou maiores que 70x100,

Segundo Diego, essa produtividade e velocidade têm, como

controle de processos em linha e máquinas customizadas,

condições-chave, um rápido tempo de acerto e recursos

especificamente com máquinas com duplo verniz, mercado

automatizados que incluem troca de chapas, limpeza e outras

em que somos líderes. Para tanto, quando falamos nesse tipo

funcionalidades.

de investimento, temos configurações que podem, em uma

“Quando falamos de embalagens, temos que dividir em três

só passada, aplicar tinta no verso, vernizes, efetuar a reversão e

principais mercados: farmacêutico, cosmético e alimentício.

imprimir a quantidade desejada de cores aplicando vernizes de

A manroland vem analisando nos dois últimos anos que o

duplo efeito”, disse Lincoln Lopes.

mercado de embalagens está passando por dois caminhos: o

“Por fim, uma realidade já muito aplicada na Europa para o

primeiro de trazer valor agregado aos impressos e o segundo

segmento farmacêutico também são as máquinas de duplo

é melhorar a eficácia produtiva”, analisou Lincoln Lopes, diretor

verniz, o que possibilitará à empresa efetuar aplicações de

comercial de máquinas planas da manroland Brasil.

vernizes especiais à embalagem. Nesse mercado, um dos

O gerente da Deltagraf concorda. “A produção em massa de

grandes desafios é trabalhar em cima de redução de tempo

impressos para embalagens envolve altas tiragens e o uso de

de acerto, principalmente quando falamos sobre lavagens”,

máquinas de grandes formatos, tanto devido à tiragem, quanto

completa Lincoln.

para acomodar o formato das embalagens. Já o segundo caso, o do valor agregado, envolve tiragens menores e implica em

PRODUTOS

impressos de alta qualidade, uso de efeitos especiais aplicados

Grandes fabricantes mundiais de offset também configuram

em linha e dispositivos de segurança contra falsificação”, disse.

entre os principais players no segmento de impressão de em-

Já para Mario Barcelos, as tendências do mercado de emba-

balagens. Abaixo, as tecnologias que cada um desses players

lagens são semelhantes às tendências desenhadas para o

oferece – com seus respectivos diferenciais.

mercado de produtos comerciais: as tiragens estão diminuindo para que se possa ter uma variação maior das embalagens. “O

HEIDELBERG

fabricante, para ganhar mercado, faz cartonagens diferentes,

Da Heidelberg, o mercado dispõe do modelo Speedmaster CX

customizadas. Devido a isso, outra tendência mostra que al-

102, versão mais moderna das máquinas da série Speedmaster

guns clientes entraram no formato ½ folha plus, o que faz com

que suportam processos de impressão de embalagens devido

que o gráfico aproveite melhor o formato da máquina, geran-

à acomodação de formato e recursos extras.

do lucro”, afirma. “O desafio do gráfico é o de sempre: vender

A Speedmaster CX 102 possui alguns componentes do modelo

por um preço competitivo, com a maior qualidade possível. Por

9- DPNP QPSFYFNQMP BUFDOPMPHJB1SFTFU1MVT'FFEFS 

isso, a melhor estratégia para conseguir vencer esse desafio é

e está configurada para operar em alta velocidade, segundo

escolher as soluções corretas para a produção, buscando sair

especificações da fabricante.

do ‘arroz com feijão’ e oferecendo diferenciais que qualifiquem

Um dos destaques do equipamento é o espectrofotômetro

a embalagem, a ponto de seduzir o cliente. É uma maneira de

inline para controle de cor e registro, bem como para monito-

educar a demanda que, depois de ter embalagens enobreci-

ramento constante e em tempo real para assegurar constância

das, dificilmente voltará ao mercado tradicional.”

no padrão de cores da impressão. Outros itens que otimizam a

Para se destacar, Mario sugere o uso, em escala crescente,

produção é o sensor para detecção de folhas pregadas umas às

de adicionais que possam dar algum tipo de diferenciação

outras (o que ocorre quando duas folhas são “puxadas” para a en-

ou enobrecimento ao impresso, como cold stamp, efeitos

trada da máquina), o sistema de entrada contínua de folha para


72

Revista DESKTOP

fluxos de trabalho ininterruptos, sistema Color Fast para resposta

se usar dupla unidade de verniz, bem como unidade de verniz

mais rĂĄpida dos tinteiros, e unidade de controle de temperatura

antes da impressĂŁo (entrada nas unidades de tinta), secagem UV

do tinteiro por meio do sistema CombiStar. É configurada com

interdeck e de saĂ­da, possibilidade de se trabalhar com unidade

seis castelos de impressĂŁo. A velocidade estimada para o equi-

de corte e vinco em linha e alimentação por bobina.

QBNFOUPĂ?EFGPMIBTIPSB

Para o segmento de embalagens, oferecem, ainda, possibi-

Duo – A Speedmaster CX 102 pode, ainda, ser configurada

lidade de impressĂŁo em substratos nĂŁo absorventes, como

para a versĂŁo Speedmaster CX 102 Duo, operando, assim, com

plĂĄsticos, PVC e papel metalizado.

sistema de duplo revestimento para aplicaçþes de acabamento

Um dos diferenciais fica por conta do sistema chamado de

especiais em embalagens, como, por exemplo, uso de tintas

FAPC que realiza a troca simultânea de chapas – cujo resul-

especiais prata e dourada, bem como revestimento UV.

tado mais direto Ê o ganho de produtividade – ao lado do

No caso, depois de impresso, ĂŠ aplicada a primeira camada de

sistema SPC instalado da Rapida 106 e que tambĂŠm realiza

revestimento e, depois, numa segunda unidade, um novo reves-

troca simultânea de chapa em menos de um minuto, segun-

timento, desta vez, ultravioleta.

do especificaçþes da fabricante, independente do número

Suporta tambÊm aplicaçþes com a solução cold foil FoilStar,

de unidades e cores; e o sistema SIS, que tambĂŠm equipa a

que permite acabamento em linha para produção de em-

Rapida 106 e que consiste numa tecnologia de esquadro late-

balagens, rĂłtulos, etiquetas etc, por meio de uso de efeitos

ral sem puxador mecânico – no caso, o esquadro Ê realizado

metĂĄlicos. Se houver necessidade de trocas rĂĄpidas de tipos

atravĂŠs de um sensor Ăłptico.

de revestimento entre trabalhos ou mesmo aplicaçþes de

Ainda no que se refere ao modelo Rapida 106, a KBA imple-

revestimentos de maior qualidade, a Heidelberg disponibiliza o

mentou a tecnologia Cleantronic para lavagem automĂĄtica

sistema Coating Star (e a versĂŁo CoatingStar Compact).

e simultânea de rolaria, cilindro de blanqueta e cilindro de

www.br.heidelberg.com

contrapressão. Quanto aos modelos Rapida 142/162, o grande diferencial fica por conta do aproveitamento do papel-cartão tanto para embalagens de maior formato, como para redução de custo de impressão para embalagens menores, jå que ocasiona a redução de atÊ duas vezes menos o uso de cartuchos, mantendo o tempo de acerto. www.deltagraf.com.br

Speedmaster CX 102 da Heidelberg KBA A KBA, outro player alemão que disputa a liderança internacional no segmento offset, dispþe, para o segmento de offsets para FNCBMBHFOT PTNPEFMPT,#"3BQJEBF3BQJEB FB sÊrie Rapida 142 e Rapida 162, ambas voltadas a aplicaçþes que

Rapida 106 da KBA

exigem formatos maiores. Em linhas gerais, os modelos oferecem velocidades que variam EFNJMBUĂ?NJMGPMIBTIPSB USBCBMIBOEPDPNFTQFTTVSBT

KOMORI

de atĂŠ 1,6 milĂ­metro.

Como exemplo måximo de offset para produção de em-

Todos os modelos estĂŁo disponĂ­veis em versĂľes com ou sem re-

balagem, a Komori oferece a Lithrone GL-640+C, um novo

versĂŁo, sistema de logĂ­stica de entrada e saĂ­da, possibilidade de

modelo capaz de produzir a uma velocidade estimada de


Revista DESKTOP

GPMIBTIPSBFNTVCTUSBUPTDPNFTQFTTVSBEFBUĂ? 

O pacote de tecnologias que compĂľe o sistema Roland 700

milĂ­metro (sem ajuste, atĂŠ 0,6 mm). Possui sistema de alimen-

HiPrint permite que se trabalhe com substratos cujas espessuras

tação e saída que segue os moldes da sÊrie LSX-40, braça-

variam de 0,04 milĂ­metro atĂŠ um milĂ­metro, tal como PVC . AlĂŠm

deira plana, sem dobra, e incorpora, como padrĂŁo, o sistema

disso, segundo a manroland, hå 3 mil possíveis variaçþes do

inteligente KHS-AI, que permite adaptação automåtica do

sistema que podem ser adaptadas de acordo com as demandas

equipamento para trocas mais rĂĄpidas entre trabalhos. Ainda

e características do ambiente de produção. Uma dessas configu-

quanto ao KHS-AI, vale destacar que se trata de um sistema

SBĂŽĂœFT CBUJ[BEBEF6MUJNB QFSNJUFVOJSBUĂ?NĂ˜EVMPT FOUSF

inteligente que se autoalimenta de dados de impressão – ou

unidades de impressĂŁo, verniz e secagem, cobrindo praticamen-

seja, durante o processo, parâmetros são armazenados e

te todas as demandas para o segmento de embalagens.

inteligentemente usados de acordo com as caracterĂ­sticas

Outras caracterĂ­sticas incluem rolaria otimizada para melhor

do material impresso. Por exemplo, as cores do impresso

distribuição de tinta, transporte de mídia mais suave por meio

sĂŁo automaticamente analisadas e compensadas (quando

de cilindros de impressão de duplo-diâmetro e dois cilindros

necessårio) respeitando as características e configuraçþes do

de transferĂŞncia para substratos de atĂŠ um milĂ­metro, possibi-

equipamento. AlĂŠm disso, vĂĄrios padrĂľes de impressĂŁo, como

lidade de se trabalhar com uma ou duas unidades de revesti-

registro, gramatura do papel, formato e ponto, por exemplo,

mento inline, e, ainda, opção de usar o sistema InlineInspector

sĂŁo automaticamente ajustados por meio do sistema.

 VNTJTUFNBEFWFSJĂśDBĂŽĂ?PFBOĂˆMJTFEFJNQSFTTPTEJTQPTUP

Entre os itens que proporcionam um diferencial ao equipa-

em linha composto por uma câmera que monitora a produção,

mento estĂĄ o sistema PDC-SX Spectral Print Density Control,

detectando pequenos erros mesmo a altas velocidades.

acompanhado pelo sistema PQA-S Print Quality, voltados

Merece destaque, por fim, o sistema QuickChange (e suas

para o monitoramento da densidade de tinta e sua res-

aplicaçþes) para råpida troca de trabalhos, promovendo ajustes

pectiva influĂŞncia na qualidade do impresso final. Pode ser

automåticos na måquina para adaptação ao tipo e formato de

equipada, ainda, com o novo sistema de secagem H-UV, que

papel usado, bem como Ă s caracterĂ­sticas do produto impresso.

resulta num menor consumo de energia, ideal para tintas de

Por sua vez, a configuração Roland 700 Direct Drive suporta

alta sensibilidade e que permite que se trabalhe de forma

tiragens de atÊ 16 mil exemplares e composição com seis a atÊ

ambientalmente mais responsåvel – jå que diminui a emissão

dez castelos (onze ou doze para o caso de uso de verniz).

de partĂ­culas nocivas.

Para otimização dos processos de produção de embalagens, a

A Lithrone GL-40+C pode ser configurada com desde quatro

manroland ainda oferece o sistema InLineFoiler, que consiste

atÊ oito unidades de impressão, mais unidades de aplicação de

na aplicação de cold stamping em linha, incluindo efeitos me-

verniz H-UV ou base ĂĄgua, e interdeck UV.

talizados – película prata sobre a qual Ê impressa a imagem.

www.gutenberg.com.br

www.manroland.com

Lithrone GL-640+C da Komori

Configuração Ultima da manroland

MANROLAND

MITSUBISHI

Entre seu amplo portifĂłlio de produtos, a manroland oferece o

O maior exemplo entre as impressoras da japonesa Mitsubishi

sistema Roland 700 Direct Drive, Roland 700 HiPrint e o sistema

para o segmento de embalagens ĂŠ a Diamond V3000LX, mo-

Inline Foil como acessĂłrio (que pode equipar os modelos

delo de grande formato com opção de uso de verniz em linha

3PMBOE F 

para enobrecimento de impressos.

73


74

Revista DESKTOP

O REQUINTE DAS EMBALAGENS MODERNAS AUMENTOU, ASSIM COMO O NĂ?VEL TECNOLĂ“GICO E DE RECURSOS DAS IMPRESSORAS USADAS A velocidade estĂĄ entre o padrĂŁo para esse tipo de equipa-

EstĂĄ configurada com o cilindro de transferĂŞncia tipo Skeleton,

mento – 16.200 folhas/hora – e o formato måximo acomodado

desenvolvido pela Ryobi e que conta ainda com colchĂŁo de ar,

Ă?EFYNN"FTQFTTVSBEBGPMIBĂ?EFBUĂ?VNNJMĂ“NF-

puxador pneumåtico, sistema de alimentação preparado para

tro. Pode operar com atĂŠ seis castelos.

trabalhar com substratos mais pesados, suportando substratos

Outras variaçþes da sÊrie incluem a Diamond V3000 LS, cuja

de atĂŠ 0,8 mm. Suporta, tambĂŠm, o uso de diversos opcionais

diferença estå apenas na espessura da folha, que cobre o må-

inline, entre eles, o Casting, com o qual se pode aplicar efeitos de

ximo de 0,6 mm, e a Diamond V3000 TP, um equipamento que

cold stamping ou mesmo efeitos hologrĂĄficos e lenticulares Ă s

pode ser configurado de oito atĂŠ doze castelos, tem recursos

FNCBMBHFOT"WFMPDJEBEFFTUĂˆFTUJNBEBFNNJMGPMIBTIPSB

para impressĂŁo frente e verso, ajuste automĂĄtico de formato,

Ryobi 1050 – Primeiro modelo folha inteira da Ryobi, a Ryobi

desde a entrada atĂŠ a saĂ­da da folha, troca automĂĄtica de

TVQPSUBGPSNBUPEFQBQFMEFBUĂ? DFOUĂ“NFUSPT

chapa simultânea, registro lateral, circunferencial e diagonal au-

Possui arquitetura inovadora dos cilindros de transferĂŞncia, que

tomĂĄticos, lavagem automĂĄtica da rolaria de tinta comandada

sĂŁo mĂłveis e adaptados para trabalhar com impressos de varia-

por um console central, alimentador e saĂ­da de funcionamento

das caracterĂ­sticas, sejam eles para o segmento promocional

ininterrupto e possibilidade de conexĂŁo com qualquer sistema

embalagens ou mesmo editorial.

de prĂŠ-impressĂŁo.

TambĂŠm possui um sistema Ăşnico de prĂŠ-ajuste fino ga-

www.alphaprint.com.br

rantindo a primeira folha 100% registrada, o que representa economia e rapidez durante os processos. Seu programa inteligente de entintagem mantÊm a rolaria com o mínimo de tinta permitindo uma troca råpida de serviços. A automação tambÊm Ê garantida na colocação das chapas e em seu sistema de pressão de rolaria, papel e rolos oscilantes. "3ZPCJQPEFTFSDPOÜHVSBEBQBSBUSBCBMIBSDPNBU� seis cores, mais verniz infravermelho ou UV. Outro detalhe importante Ê o sistema de leitura e identificação de erros de

Diamond V3000LX da Mitsubishi

impressĂŁo, que realiza anĂĄlise e os ajustes folha a folha durante todo o processo. EstĂĄ programada para operar com velocidade

RYOBI

de atĂŠ 16 mil folhas/hora.

Comercializada no Brasil pela Ferrostaal, a marca japonesa Ryo-

(11) 5522-5999

bi possui dois modelos voltados ao segmento de embalagens. "3ZPCJ(Ă?VNBPòTFUGPSNBUPÂŁEFQĂˆHJOBRVFBUFOEFĂ‹T necessidades de vĂĄrios nichos do mercado grĂĄfico – incluindo o de embalagens, graças a um de seus maiores diferenciais: sua ĂĄrea de impressĂŁo acima do padrĂŁo do mercado, que cobre o GPSNBUPYNJMĂ“NFUSPT Outra caracterĂ­stica importante, quando o assunto ĂŠ produção de embalagens, ĂŠ o setup veloz com menos perda de material – o que ĂŠ um diferencial quando se pensa em impressĂŁo de embalagens, jĂĄ que nesse tipo de aplicação hĂĄ grande desperdĂ­cio de papel.

Ryobi 1050, primeiro modelo de folha inteira

Preview - Revista Desktop 122  

Neste preview: Com a palavra: Bruno Müller, Fique de Olho, Mercado, Adobe Digital Publishing no InDesign CS5.5 por Jean-Frédéric Pluvinage,...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you