Page 1

Reportagem

A R E V I S TA D O C O M I T É O L Í M P I C O D E P O R T U G A L

Nº 131, Junho de 2012 Publicação mensal

TRAJES OLÍMPICOS Comité Olímpico de Portugal apresenta equipamentos para os Jogos de Londres Entrevista Manuel Brito, Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Lisboa, “desvenda” a revolução desportiva para Lisboa.

Reportagem Um dia com Francis Obikwelu, velocista olímpico especializado nos 100 metros.

Roteiro As nossas sugestões para o que não deve perder em Londres no mês de Junho.

24 . Olimpo . Janeiro 2012

01Capa.indd 1

12/06/15 10:50


Imprensa 205x260.indd 1 PUB.indd 12

6/5/12 5:38 PM 12/06/14 15:07


Sumário 10 TEMA DE CAPA

Os Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa foi palco para o evento de apresentação dos trajes olímpicos que irão vestir a Missão Portuguesa aos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

14 ENTREVISTA

MANUEL BRITO

O Vereador da Câmara Municipal de Lisboa (CML) fala da “revolução” desportiva em curso para a cidade de Lisboa. A CML é a mais recente parceira do COP.

18 REPORTAGEM FRANCIS OBIKWELU

A Olimpo foi acompanhar um dia do Velocista Olímpico Especializado nos 100 Metros Rasos que se dividiu entre uma sessão fotográfica para ao anúncio publicitário dos HPP e os Treinos no Centro Desportivo do Jamor.

Ficha Técnica 4. EDITORIAL 6. BREVES 10. TEMA DE CAPA Trajes Olímpicos Crianças sentem Espírito Olímpico 14. ENTREVISTA Manuel Brito, Vereador do Desporto da Câmara de Lisboa 18. REPORTAGEM Francis Obikwelu, Velocista Olímpico Especializado nos 100 Metros 20. PUBLIREPORTAGEM Millennium bcp 21. ROTEIRO LONDRES 22. OPINIÃO José Luís Ferreira, Vogal da Comissão Executiva do COP e Membro da Comissão Delegada do Programa de Preparação Olímpica

Propriedade e Edição Comité Olímpico de Portugal, Travessa da Memória, 36 1300-403 LisboaTel.: 21 361 72 60 Fax: 21 363 69 67 Director José Vicente Moura Director Executivo João Malha Textos Cunha Vaz & Associados Fotos Fernando Piçarra, Audiomais e Arquivo COP Projecto Gráfico e Paginação Cunha Vaz & Associados Impressão Sig, Sociedade IndustrialGráfica, Lda. Rua Pêro Escobar, 21, 2680-574 Camarate Lisboa Tiragem 2.500 exemplares Periodicidade Mensal Numero de Registo ICS 102203 Depósito Legal 9083/95 Distribuição gratuita

Junho 2012 . Olimpo . 3

03 Sumario.indd 3

12/06/15 10:50


Editorial

JOSÉ VICENTE MOURA Presidente do Comité Olímpico de Portugal

A CAMINHO DE LONDRES

“Não fiz o melhor, mas fiz tudo para que o melhor fosse feito.” Martin Luther King

S JOGOS OLÍMPICOS ESTÃO EMINENTES. A tónica das nossas preocupações prende-se agora com uma representação repleta de dignidade e estoicismo, que prestigie o País e orgulhe os nossos concidadãos, inspire a juventude, faça vibrar a diáspora espalhada pelas quatro partidas do mundo. Embora recorrentes, não são conjecturas e prognósticos de resultados — sempre aleatórios em desporto — que nesta recta final de quatro anos, pautados por um criterioso trabalho de todos os envolvidos no esforço de preparação para este desafio universal, nos vão desviar das metas traçadas. Lançando um olhar retrospectivo, é iniludível que tudo foi feito para atingirmos os melhores resultados possíveis, depois de nos termos erguido sobre novas bases e consensos em 2005. Os problemas estruturais e as variáveis

concretas estão identificados. Apesar das adversidades que afectam Portugal estamos convictos que delineando um Programa Integrado de Desenvolvimento Desportivo a implementação de um sistema nacional de detecção de talentos funcionará, o desporto escolar e universitário serão uma realidade, a concepção de um novo modelo que privilegie os desportos colectivos verá a luz do dia, um sistema de apoio público e avaliação à alta competição, sustentado em indicadores estatísticos fiáveis, impermeáveis a propósitos políticos de circunstância,

constituirá uma prioridade no respeito pela meritocracia. O caminho é sinuoso mas a vontade inquebrantável, e anima-nos a convicção de que, apesar do clima de incerteza que o desporto atravessa, os agentes e as estruturas que compõem o sistema estão hoje apetrechados como nunca, com um capital de conhecimento, preparação e sobretudo vontade suscetível de impulsionar um futuro condizente com o índice de desenvolvimento humano que lográmos atingir sob a liberdade no Estado de Direito democrático. Cumpre-nos acreditar, sem vacilar, na capacidade e na vontade de superação dos nossos atletas, na qualidade dos nossos treinadores, no mérito das federações e dos clubes que os enquadram e formam, pois é para eles e por eles que queremos valorizar o nosso trabalho.

4 . Olimpo . Junho 2012

04 Editorial.indd 4

12/06/14 15:11


PUB.indd 10

12/06/14 15:08


Breves

ENCONTRO XIV CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO PANIBÉRICA DE ACADEMIAS OLÍMPICAS O Presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), Comandante Vicente Moura, participou dia 2 de Junho, no XIV Congresso da Associação Panibérica de Academias Olímpicas, que decorreu na Casa del Tratado em Tordesilhas. Durante o Congresso decorreram várias intervenções de outros presidentes de comités olímpicos e de associações olímpicas. Os presentes tiveram ainda oportunidade de assistir a uma encenação histórica da assinatura do Tratado de Tordesilhas, assinado por Portugal e Espanha, em 1494, que dividia as terras “descobertas e por descobrir” pelos dois Reinos.

Joana Ramos (-52kg), Telma Monteiro (-57kg), Yahima Ramirez (-78kg) e João Pina (-73kg)

Este projecto tem como missão a promoção dos valores da “excelência”, “amizade” e “respeito” associados ao olimpismo, através da prática desportiva, bem como estimular a criatividade artística através da iconografia associada ao olimpismo. A Escola Olímpica tem por base três actividades: o ‘Quizz’ Olímpico, o concurso do Logótipo Olímpico e a comemoração do Dia Olímpico, em todas as 35 escolas inscritas, localizadas por todo o país. A turma que apresentar a melhor proposta de Logótipo Olímpico e as dez escolas vencedoras da denominação de “Escola Olímpica” receberão prémios. Para este projecto foi criada uma página de Facebook (facebook.com/escolaolimpica2012) onde estão publicadas todas as informações sobre o projecto, bem como os vídeos feitos por todas as escolas participantes.

João Pina e Telma Monteiro partem para os terceiros Jogos Olímpicos consecutivos, depois das participações em Pequim 2008 e em Atenas 2004. João Pina conseguiu um 13.º e um 7.º lugar em Pequim 2008 e Atenas 2004, respectivamente, já Telma Monteiro conquistou um 9.º em Pequim 2008 e um 12.º lugar em Atenas 2004. As atletas Joana Ramos e Yahima Ramirez farão a sua estreia em Jogos Olímpicos. A atleta Yahima Ramirez, judoca de origem cubana, garantiu presença em Londres através da quota continental da União Europeia de Judo (UEJ). Além dos atletas que se apuraram directamente, a Europa dispõe de 25 vagas para o torneio olímpico, atribuídas aos melhor classificados em todas as categorias e géneros.

// Comandante Vicente de Moura com o Administrador da Modalfa, Miguel Seixas,

e com o Administrador da Sportzone, Paulo Simões, minutos antes da cerimónia que teve lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa

PATROCÍNIO

MODALFA E SPORTZONE PATROCINAM COMITÉ OLÍMPICO DE PORTUGAL

A

Modalfa e a Sportzone assinaram, à margem do evento de apresentação dos Trajes Olímpicos para Londres 2012, que decorreu dia 22 de Maio, o protocolo de patrocínio ao Comité Olímpico de Portugal. Esta parceria irá materializar-se na produção de todos os uniformes

LEGISLAÇÃO

IPDJ e COP firmam contrato

Realizou-se dia 21 de Maio a cerimónia de assinatura do contrato-programa entre o Instituto Português do Desporto e Juventude, IP, e o Comité Olímpico de Portugal, cujo objectivo é apoiar a Missão Olímpica a Londres 2012. A Cerimónia decorreu no Auditório do Centro de Medicina Desportiva de Lisboa, no Estádio Universitário de Lisboa, e contou com a presença do Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Alexandre Mestre, do Presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude, Augusto Baganha e do Chefe da Missão Olímpica a Londres 2012, Mário Santos.

// Yahima Ramirez fará a sua estreia em Jogos Olímpicos

JUDO

Está a decorrer o projecto Escola Olímpica 2012, no âmbito do protocolo assinado entre o Comité Olímpico de Portugal e a Direcção Geral de Educação, cujo objectivo é a comemoração do Dia Olímpico e dos 100 Anos da participação portuguesa nos Jogos Olímpicos.

QUATRO JUDOCAS PORTUGUESES APURDOS PARA LONDRES 2012

APURAMENTO

PROTOCOLO ESCOLA OLÍMPICA 2012 PREMEIA CRIATIVIDADE

6 . Olimpo . Junho 2012

06-08 Breves.indd 6

12/06/14 15:12


que a comitiva portuguesa irá vestir ao longo dos Jogos Olímpicos Londres 2012, a decorrer na capital britânica, de 27 de Julho a 12 de Agosto. O protocolo foi assinado pelo Presidente do Comité Olímpico de Portugal, Comandante Vicente de Moura, pelo Administrador da Modalfa, Miguel Seixas, e pelo Administrador da Sportzone, Paulo Simões, minutos antes da cerimónia que teve lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa. A Modalfa foi responsável pelo desenho e produção dos trajes formais e de passeio, enquanto a SportZone desenvolveu toda a linha desportiva que os atletas irão usar durante os próximos Jogos Olímpicos. Os trajes denotam uma forte simbologia, dada a clara identificação com as cores e o orgulho nacional. Alguns dos acessórios revelam também essa ligação ao que é português, como são o caso do lenço que as atletas femininas usarão nas Cerimónias de Abertura e Encerramento dos Jogos Olímpicos, claramente a fazer lembrar o Minho, e para a cortiça portuguesa, matéria-prima utilizada nos cintos e malas que todos os atletas usarão como acessórios.

CELEBRAÇÃO

CHAMA OLÍMPICA JÁ CHEGOU AO REINO UNIDO A CHAMA OLÍMPICA, um dos maiores símbolos dos Jogos Olímpicos, foi acesa a 10 de Maio em Olímpia, na Grécia, local onde se realizaram os primeiros Jogos da Antiguidade, e chegou dia 18 de Maio ao Reino Unido, à casa oficial da embaixadora britânica em Portugal. A embaixadora britânica em Portugal, Jill Gallard, foi a anfitriã de um evento de celebração, dia 21 de Maio, acolhendo na sua residência personalidades de relevo do mundo desportivo e do movimento olímpico

e paralímpico em Portugal, bem como deputados portugueses com uma ligação especial ao desporto e ao Reino Unido. Entre os presentes, estiveram o Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Alexandre Mestre, o Presidente do Comité Olímpico de Portugal, Comandante Vicente Moura, o Adjunto do Chefe de Missão a Londres 2012, Nuno Delgado, o Presidente da Comissão de Atletas Olímpicos, Nuno Barreto, a Campeã Olímpica, Rosa Mota, entre outras individualidades.

// Jill Gallard, Alexandre Mestre, Rosa Mota e Vicente Moura

4,35 metros

No dia 31 de Maio, no Meeting Elite de Marselha, Maria Eleonor Tavares venceu a prova de salto feminino com vara ao transpor a fasquia a 4,35 metros de altura.

PROGRAMA DE BOLSAS

Centro de Estudos Olímpicos lança concurso O CENTRO de Estudos Olímpicos do Comité

Olímpico Internacional lançou o Concurso para 2013 do Programa de Bolsas para Investigadores Pós-Graduados. O Programa destina-se a investigadores que se dedicam ao estudo do Movimento Olímpico em diversos domínios. As candidaturas para 2013 deverão ser apresentadas ao Centro de Estudos Olímpicos até 28 de Setembro de 2012. Para obtenção de descrição detalhada do Programa, bem como dos formulários poderá consultar a página na Internet do Centro de Estudos Olímpicos em www.olympic.org/etudes . Junho 2012 . Olimpo . 7

06-08 Breves.indd 7

12/06/14 15:12


Breves

APURAMENTO

Canoagem

FERNANDO PIMENTA E EMANUEL SILVA QUALIFICADOS PARA LONDRES 2012 Os canoístas portugueses Fernando Pimenta e Emanuel Silva garantiram a qualificação para os Jogos Olímpicos de Londres 2012, ao vencerem a prova de K2 1000 metros, no Torneio Europeu de Qualificação Olímpica, que se está a realizar em Poznan, Polónia. Para Emanuel Silva será a terceira participação nos Jogos Olímpicos, depois de um 7.º lugar na prova de K1 1000 metros e 21.º em K1 500 metros em Atenas; e um 10.º lugar em K1 1000 metros e 15.º em K1 500 metros, em Pequim. Já Fernando Pimenta irá estrear-se nos Jogos Olímpicos, ao ter carimbado o seu passaporte para Londres.

A lançadora portuguesa, Irina Rodrigues, apurou-se para os Jogos Olímpicos de Londres 2012, ao conseguir lançar o disco a 62,91 metros, logo no primeiro ensaio. A atleta portuguesa, superou o seu recorde pessoal em mais de quatro metros e meio. O seu anterior recorde era de 58,35 metros, conseguido em 2011. Irina fará a sua estreia na maior competição multidesportiva do mundo, tendo a modalidade de atletismo aumentado o seu número de atletas para 24.

62,91 metros

LANÇAMENTO DO DISCO

A Presidência da República também não faltou ao chamamento olímpico. Aproveitando o Dia Mundial da Criança, o passado 1 de Junho, os jardins e pátios do Palácio de Belém, residência oficial do Presidente da República, acolheram centenas de crianças e jovens que contactaram em directo com os ensinamentos básicos de modalidades olímpicas como atletismo, ciclismo, ginástica, hipismo, judo e remo. A iniciativa conjunta do Comité Olímpico de Portugal e do Museu da Presidência inseriu-se no Projecto de Animação denominado “Portugueses Olímpicos – Londres 2012”.

IRINA RODRIGUES NOS JOGOS OLÍMPICOS

APURAMENTO

CERIMÓNIA FESTA DO OLIMPISMO NO PALÁCIO DE BELÉM

ROCK IN RIO HOMENAGEIA ATLETAS OLÍMPICOS DE PORTUGAL

O

maior festival de música do mundo, Rock In Rio, homenageou os atletas que irão representar Portugal em Londres nos Jogos Olímpicos. Mais de 20 atletas já qualificados para Londres subiram ao palco durante o concerto dos “Expensive Soul”, para serem aplaudidos pelos milhares de pessoas que assistiam ao concerto. A campeã olímpica Rosa Mota e o medalhado olímpico e Chefe Adjunto da Missão a Londres 2012, o ex-judoca Nuno Delgado, juntaram-se ao grupo e foram também homenageados. Os atletas presentes foram: André Cardoso (Ciclismo), Carolina Borges (Vela), Diogo Carvalho (Natação), Edi Maia (Atletismo), Gonçalo Carvalho (Equestre), Gustavo Lima (Vela), Irina Rodrigues (Atletismo), João Ferreira (Atletismo), João Pedro Monteiro (Ténis de Mesa), João Silva (Triatlo), Marco Fortes (Atletismo), Marcos Freitas (Ténis de Mesa),

APURAMENTO PORTUGAL APURA DOIS ATLETAS NO TRIATLO A ACTUAL NONA posição de Portugal no Ranking Mundial de Apuramento Olímpico permite ao nosso país apurar oficialmente dois atletas para os Jogos Olímpicos de Londres 2012 na modalidade de Triatlo, prova masculina. Em Pequim, nos últimos Jogos Olímpicos, a participação portuguesa do Triatlo foi composta por três atletas: Vanessa Fernandes, Bruno Pais e Duarte Marques, tendo Vanessa Fernandes ganho a medalha de prata. No ‘ranking’ mundial masculino de Apuramento Olímpico, Portugal conta com três atletas no Top-50: João Silva, Bruno Pais e João Pereira. Em termos totais, a Missão Olímpica para os Jogos de Londres tem 69 atletas qualificados, aos quais se poderão juntar três atletas com mínimos B na Natação, que estão pendentes de confirmação.

8 . Olimpo . Junho 2012

06-08 Breves.indd 8

12/06/14 15:12


CANDIDATURA

ISTAMBUL, MADRID E TÓQUIO SÃO AS CIDADES CANDIDATAS AOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2020

//Em cima: Atletas qualificados para Londres subiram ao palco dos “Expensive Soul” Ao lado: Rosa Mota homenageada e aplaudida por milhares de pessoas

O COMITÉ OLÍMPICO INTERNACIONAL (COI) já divulgou as três cidades candidatas a anfitriãs dos Jogos Olímpicos de 2020: Istambul (Turquia), Madrid (Espanha) e Tóquio (Japão). Estas três cidades foram escolhidas pelo COI entre um grupo de cinco que também incluía Baku (Azerbaijão) e Doha (Qatar). As três cidades candidatas serão agora convidadas a elaborar o seu Plano de Candidatura, com uma descrição detalhada de seu projecto olímpico. Também deverão preparar-se para a visita da Comissão de Avaliação do COI, que fará uma avaliação técnica detalhada de cada candidatura e publicará um relatório até Julho de 2013. A eleição da cidade organizadora será feita no dia 7 de Setembro de 2013, na 125ª Sessão do COI, em Buenos Aires.

L Nélson Oliveira (Ciclismo), Patrícia Mamona (Atletismo), Sara Carmo (Vela), Sara Oliveira (Natação), Tiago Apolónia (Ténis de Mesa), Vânia Silva (Atletismo), que assim representaram a Missão Nacional que já tem 70 atletas com mínimos para Londres, para além de mais alguns que estão a tentar a sua qualificação. Foi num ambiente de festa e emoção que todos subiram ao palco, naquele que foi o seu

primeiro banho de multidão em Portugal antes da partida para Londres, fundamental para o ânimo de todos eles a menos de dois meses do maior evento multidesportivo do mundo. O convite foi feito pela organização do Rock In Rio, que manifestou o seu interesse em mais uma vez (já tinha acontecido antes da partida para Pequim), homenagear a Missão Olímpica que representará Portugal.

1912|2012 Ténis de Mesa

APURAMENTO

O Presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), Comandante Vicente Moura, participou nas comemorações do Centenário dos Jogos Olímpicos de Estocolmo, onde Portugal marcou presença pela primeira vez no maior evento multidesportivo do mundo. As comemorações contaram com a presença dos Reis da Suécia, bem como do Presidente do Comité Olímpico Internacional, Jacques Rogge, e tiveram lugar na Câmara Municipal de Estocolmo.

LEI MENDES E TIAGO APOLÓNIA CARIMBAM OS SEUS PASSAPORTES PARA LONDRES OS MESATENISTAS Lei Mendes e Tiago Apolónia aumentam para quatro o número de apurados na modalidade de Ténis de Mesa. Destaque para o facto de a qualificação de Lei Mendes determinar a estreia de Portugal nesta modalidade no quadro feminino em Jogos Olímpicos. Lei Mendes, mesatenista de origem chinesa de 29 anos, que ocupa o 159.º lugar do ‘ranking’ mundial, estreia-se assim em Jogos Olímpicos, graças ao 8.º lugar alcançado no Torneio de Qualificação Olímpica. Já Tiago Apolónia, de 25 anos, venceu o Torneio de Qualificação Olímpica e participará pela segunda vez no maior evento multidesportivo do mundo, depois do 33.º lugar alcançado em Pequim 2008. Junho 2012 . Olimpo . 9

06-08 Breves.indd 9

12/06/14 15:12


Tema de Capa

TRAJES OLÍMPICOS

ATLETAS VESTIDOS PELA MODALFA E PELA SPORTZONE Decorreu no dia 21 de Maio, nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa, o evento de apresentação dos trajes olímpicos que irão vestir a Missão Portuguesa aos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

O

s trajes formais, os trajes de passeio e a roupa desportiva, desenhados e criados pela Modalfa e SportZone, foram apresentados pelos atletas olímpicos juntamente com alguns modelos profissionais, num desfile que decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, perante o olhar atento de mais de 100 convidados e um batalhão de jornalistas, que quiseram conhecer em primeira mão as roupas que utilizarão em Londres. Foram dez os atletas a desfilar: Jéssica Augusto, Susana Feitor (Atletismo), Telma Santos (Badminton), Gonçalo Carvalho (Equestre), Ana Rente (Ginástica), Joana Ramos (Judo), João Silva (Triatlo), Álvaro Marinho, Mariana Lobato e Rita Gonçalves (Vela). Os traços portugueses, desde as cores aos materiais, são transversais a todo o vestuário concebido pelas empresas portuguesas Modalfa, encarregada do traje mais formal, e SportZone, responsável pelas roupas mais 10 . Olimpo . Junho 2012

10-11Tema de capa.indd 10

12/06/14 15:13


// Atletas e modelos desfilam nos Paços do concelho da Câmara Municipal de Lisboa

desportivas. Destacam-se o lenço que as atletas femininas usarão nas cerimónias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos, a fazer lembrar o Minho, bem como os cintos e as malas feitas em cortiça portuguesa. Todas as peças foram pensadas para servir o propósito dos Jogos Olímpicos: conforto, bem-estar e elegância. Antes do desfile realizou-se uma sessão fotográfica para a Modalfa, na Sala do Arquivo da Câmara Municipal de Lisboa, que será utilizada nas lojas da marca, com a equipa olímpica. Neste evento estiveram presentes o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa; o Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Alexandre Mestre; o Presidente do Comité Olímpico de Portugal, Comandante Vicente Moura; o Chefe da Missão Olímpica a Londres 2012, Mário Santos; o Adjunto do Chefe de Missão, Nuno Delgado; o Presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude, António Baganha; bem

como administradores da Modalfa e SportZone, Miguel Seixas e Paulo Simões, entre outras personalidades. Vicente Moura teve oportunidade de agradecer a António Costa o apoio prestado não só para este desfile mas também para “o Dia Olímpico, onde estiveram presentes cerca de 4 000 jovens numa festa que decorreu no dia 6 de Junho, no Parque das Conchas”. O Presidente do COP salientou ainda “a colaboração prestada pela Modalfa e pela SportZone no que respeita ao fornecimento dos equipamentos para a comitiva” e afirmou que “pela primeira vez na história da representação portuguesa aos Jogos, cerca de 45% são mulheres” e que “a comitiva deverá integrar mais atletas do que em 2008 mas em menos modalidades”. Já António Costa, o anfitrião, reforçou o “empolgamento de todos nós quando se trata da presença de portugueses em competições como os Jogos Olímpicos, pelo que é nosso dever prestar o apoio que for possível”. Junho 2012 . Olimpo . 11

10-11Tema de capa.indd 11

12/06/14 15:13


Tema de Capa

COMEMORAÇÕES

MILHARES DE CRIANÇAS SENTEM O ESPÍRITO OLÍMPICO

Dez mil crianças praticaram modalidades nas comemorações do Dia Olímpico e durante a Semana Olímpica. O convívio com atletas e o treino básico das modalidades poderão ser a semente que ajude à descoberta de futuros talentos olímpicos.

O

rdeiramente, uma dúzia de crianças corre, aos ziguezagues entre pinos, com uma bola de râguebi na mão. Para dificultar a tarefa – e treinar destreza e concentração – têm que passar a bola por entre as pernas e repetir o movimento até final do percurso. Num desses instantes, aproxima-se da estação de râguebi a atleta olímpica Rosa Mota. O monitor chama-as para a fotografia de família. As bolas ficam quedas na relva do Parque da Quinta das Conchas, em Lisboa. O monitor pergunta se “sabem quem é esta senhora?”. As bocas hesitam,

em rostos surpresos pela pergunta com resposta óbvia: “Não”, respondem a medo. “Sou a Rosa Mota e corro maratonas”, dispara a própria, despedindo-se. A mulher franzina que veio da Foz do Porto e conquistou a medalha de ouro a correr a maratona – a prova rainha das olimpíadas – em Seul, em 1988, sabe perfeitamente que crianças de 6 ou 8 anos não sabem quem ela é. “Eles pedem-me autógrafos, mas são para os pais ou para os avós”, remata sorridente. Tão sorridente quanto minutos antes estava, ao ser literalmente abalroada por uma

trintena de miúdos que lhe pediam para autografar os bonés vermelhos do Millennium/ bcp, um dos patrocinadores do Comité Olímpico de Portugal. Os apertos do bando ao alvo Rosa Mota só aligeiraram quando um rapaz gritou eufórico: “Olha, está ali o Obikwelu. Vou-lhe pedir um autógrafo”. O velocista medalhado com prata em Atenas em 2004 aceitou fazer os rabiscos, mas só lhes pediu uns minutos para poder afiançar aos jornalistas ser “muito importante que os pais deixem as crianças praticar desporto” e, logo depois, tirar uma fotografia com Pa-

12 . Olimpo . Junho 2012

12-13Tema CRIANÇAS.indd 12

12/06/14 15:37


// As comemorações do Dia Mundial da Criança estenderam-se por todo o mês de Junho com diversos eventos, todos eles com um denominador comum: Os Jogos Olímpicos de Londres 2012

trícia Mamona, a nossa recordista do triplo salto, já apurada para Londres 2012. Findo o registo para posteridade do encontro entre os dois atletas e amigos, logo a turba rodeou Obikwelu. Os que estavam distantes do velocista, não se fizeram rogados com a demora e “atacaram” Patrícia Mamona: “Assinas-me aqui?”, perguntou-lhe uma trigueirota de 8 anos. “Assino pois”, respondeu-lhe a campeã nacional do triplo salto, questionando de rajada: “Quem faz desporto?”. Todos faziam. Estava aberta a caça ao autógrafo dos atletas mais novos, para alívio da veterana Rosa Mota, que assim podia respirar e ir com o Comandante Vicente Moura, o médico Gentil Martins e o vereador do Desporto de Lisboa, Manuel Brito, espreitar os miúdos a fingirem saber fazer ruidosos “golpes” de judo; a esmifrarem-se nos simuladores de remo para ver quem era mais veloz; a delirarem com os truques sobre a prancha numa pista de ‘snowboard’; ou de máscara protectora e jaqueta envergada a aprenderem as regras básicas da esgrima. Durante quase seis horas de um chuvoso

6 Junho, estas mais de 4.200 crianças de escolas básicas da capital – além de terem festejado o encerramento do seu ano lectivo, mostrando as “chamas olímpicas” que construíram nas suas escolas – tiveram a oportunidade de viver um Dia Olímpico. Semana Olímpica sempre a abrir Durante nove dias a Chama Olímpica ardeu no Complexo Desportivo do Jamor, em Oeiras. No primeiro, o campeão olímpico Nélson Évora não precisou de correr uma maratona, de remar numa piroga, nadar de baixo de água ou montar num camelo para acender a simbólica Pira Olímpica em Portugal. A chama da tocha foi acesa no local e passou veloz pelas mãos dos atletas Susana Feitor, Nuno Delgado e Mário Aníbal, sob o olhar atento do presidente do Comité Olímpico Português, dos monitores e de centenas de crianças. Estávamos a 26 de Maio. Início da Semana Olímpica. A quarta edição em Portugal. Nos dias seguintes, perto de seis mil crianças e jovens tiveram a oportunidade única de

experimentar os princípios básicos de Andebol, Atletismo, Basquetebol, Boxe, Canoagem, Ciclismo, Esgrima, Ginástica, Golfe, Hóquei em Campo, Judo, Lutas Amadoras, Natação, Pentatlo Moderno, Râguebi, Remo, Taekwondo, Ténis, Ténis de Mesa, Tiro com Arco, Vela e Voleibol. Os atletas olímpicos já qualificados para Londres 2012 confraternizaram com os “atletas” de palmo e meio e neles tentaram estimular o gosto e incutir o desejo da prática das suas modalidades. Dia 3 de Junho. A Chama continuava acesa no Jamor, mas as actividades desportivas oficiais estavam prestes a terminar. Milhares de graúdos e crianças que aderiram à iniciativa “Mexa-se na Marginal”, da Câmara Municipal de Oeiras, deram um saltinho ao Jamor, experimentaram os exercícios das modalidades olímpicas, visitaram a mostra sobre a história das modalidades e admiraram os trajes oficiais da Missão Olímpica. Conversaram com atletas apurados para os Jogos de Londres e desejaram-lhes boa sorte. A Chama de fogo apagou-se. O desejo de vitória perdura. Junho 2012 . Olimpo . 13

12-13Tema CRIANÇAS.indd 13

12/06/14 15:37


Entrevista

MANUEL BRITO,

VEREADOR DO DESPORTO DA CÂMARA DE LISBOA

“O Olimpismo é um conceito de vida e uma atitude ética cujos valores não podem ser descurados” A Câmara Municipal de Lisboa é a mais recente parceira do COP. Graças a um protocolo, os atletas desfilaram com o traje olímpico no Salão Nobre da edilidade e mais de 4 mil crianças testaram modalidades olímpicas. Descubra ainda a “revolução” desportiva em curso do olimpista convicto Manuel Brito para a cidade de Lisboa. A Câmara de Lisboa assinou um protocolo com o Comité Olímpico de Portugal (COP). Quer explicar como surgiu a ideia e quais serão as iniciativas? Eu sou um olimpista e preocupo-me com a ideia de que se deve fazer um desporto com sentido e que contemple os valores olímpicos. Esta parceria com o COP representa justamente a aplicação desses valores. Foi com muito agrado que apoiámos o desfile no Salão Nobre da Câmara de Lisboa do Traje Olímpico que os elementos da Missão Londres 2012 vão envergar. Com a apresentação neste espaço quisemos dar dignidade ao acto e elevação àquilo que é uma representação olímpica. Correu bem aquela mistura entre modelos profissionais e atletas olímpicos. Depois tivemos a grande festa com as crianças no Parque das Conchas que, mais do que a festa de encerramento do ano escolar, celebra o tema do desporto e os Jogos Olímpicos em particular. Acha que estas experiências desportivas podem despertar futuros talentos olímpicos? Com estas iniciativas temos duas intenções: primeira que as crianças voltem a este parque magnífico numa zona da cidade que está reabilitada. Que convidem e desafiem os pais a virem até aqui. Não tenho a mais pequena dúvida de que voltarão. Outro aspecto fundamental é que as crianças experimentem, sintam curiosidade e digam: “Olha, a esgrima foi tão giro”. “Olha, a escalada foi tão engraçada”. E pensem: “Onde é que há um clube de escalada?”. “Onde é que eu posso fazer esgrima?”. “Eu já vi um filme do D’Artagnan com a espada”. Tentamos que após esta experiência – que não faz parte normal das suas aprendizagens – e este ambiente de alegria e de festa as crianças sintam interesse em aprofundar as experiências e comecem a praticar uma modalidade com regularidade.

Praticar uma modalidade é um passo positivo no sentido de uma vida mais saudável e mais equilibrada, mas isso não é garantia de pessoas mais equilibradas? Fui professor do Comité Olímpico Internacional durante seis anos. Vejo o olimpismo como um conceito de vida, como uma atitude ética. E essa postura é importante numa altura em que o desporto atingiu uma dimensão económica muito forte e global e os valores olímpicos não podem ser descurados. Não pode ser descurado o espírito desportivo. Não pode ser descurado o combate ao ‘dopping’ e à violência. Esses são valores olímpicos fundamentais. Em que medida as escolas tuteladas pela CML conseguem oferecer às crianças orientação para as modalidades olímpicas, permitindo-lhes poderem fazer escolhas? Nós temos uma política interna na autarquia consubstanciada nesta frase: a Câmara não faz desporto. A Câmara organiza actividades desportivas em situações excepcionais. A natação é a natação curricular e portanto as crianças no tempo de aula cumprem o currículo. Como o Ministério da Educação tem dificuldade em fazer cumprir os currículos e nós temos piscinas, professores e autocarros, somos nós que organizamos a natação. Temos 11 mil crianças a nadar que fazem um curso de natação em quatro anos de escolaridade. Temos também o programa “O Desporto Mexe Comigo”, destinado a combater situações problemáticas de crianças e jovens em risco. Só na Alta do Lumiar e na Musgueira temos 4 mil crianças a fazer judo e em dois anos já temos dois campeões nacionais. São programas com uma vertente sócio desportiva pensados para crianças em situações delicadas, algumas próximas da marginalidade e da delinquência e o sucesso tem sido enorme. As alterações de comportamento das crianças têm sido evidentes. Os professores em alguns casos não reconhecem aquelas crianças porque dei-

14 . Olimpo . Junho 2012

14-16Entrevista.indd 14

12/06/14 15:37


Fotos Fernando Piรงarra

Maio 2012 . Olimpo . 15

14-16Entrevista.indd 15

12/06/14 15:37


Entrevista

“Reduzir desporto escolar é uma visão suicidária de saúde pública” Tem formação em psicologia, foi fundador da Sociedade Portuguesa de Psicologia Desportiva. Pergunto-lhe: o que falta fazer num país conhecido por não ter uma cultura desportiva enraizada? Como ganhar terreno ao absentismo desportivo, sabendo que o desporto é fundamental para o equilíbrio físico e psíquico das pessoas? A chave de tudo isto é a escola. Qualquer outro caminho é um mero equívoco. A aquisição de hábitos para uma vida saudável ocorre na escola. Estou assustado com o que tenho ouvido sobre a possibilidade de redução das horas destinadas à prática de desporto. Num país marcado pela obesidade e pela diabetes. Temos as mais altas taxas de obesidade entre crianças. Esta é uma visão completamente suicidária em termos de saúde pública. Reduzir horas ou diminuir a qualidade da educação física nas escolas é uma atitude profundamente errada. É uma atitude com objectivos meramente económicos. Mas para isso também tenho resposta. Há estudos publicados que comprovam que um euro investido em desporto corresponde a uma poupança de quase três euros em despesas de saúde. Até nesse campo é bom fazermos contas. É preciso investir na prevenção. Hoje combate-se a doença e não a sua prevenção.

xaram os comportamentos desviantes. O judo e o râguebi têm sido fundamentais para estas alterações de comportamentos. Temos a natação e o judo assegurados pela autarquia, e que mais? Temos dado um grande apoio ao judo. O judo é muito importante. Até pela natureza da modalidade. O respeito ao adversário. O respeito ao mestre. Para certo tipo de crianças o judo é fundamental para a construção da sua personalidade. E é inevitável que entre estas centenas de crianças algumas se destacarão. A Câmara não faz o desporto, mas apoia quem o faz? Claro, há a vertente dos clubes. Neste momento temos de apoio aos clubes 1,6 milhões de euros. A Câmara não faz desporto e portanto todo o nosso esforço é orientado para os clubes, mas esse apoio tem uma orientação estratégica. Por exemplo, se um clube faz uma proposta de subsídio e apenas tem futsal para seniores, não leva apoio. Mas se tiver uma equipa feminina, de terceira idade e dos escalões infanto-juvenis tem apoio. Nós damos apoio orientado. Por exemplo, em três anos tivemos um aumento do desporto feminino federado na ordem dos 500 por cento. Além disso a CML apoia grandes competições em organização. Aliás posso-lhe revelar, é a primeira vez que o vou dizer, que estamos a preparar a Grande Maratona de Lisboa, que ocorrerá em Outubro de 2013. É esperada a vinda de milhares de atletas estrangeiros. Como tem sido nos últimos anos a manutenção de alguns equipamentos e a construção de novos na cidade de Lisboa? Tem havido alguns problemas. Nós temos 200 recintos polidesportivos descobertos e em alguns casos a sua manutenção é muito

complexa. Não são usados e por isso em Lisboa existem dezenas e dezenas de campos sem uso. Além disso tínhamos três grandes equipamentos, três grandes piscinas que estavam degradadas e encerradas há já muitos anos. Estamos a tentar requalificá-las. Abrimos um concurso público internacional para as piscinas dos Olivais, para o Areeiro e para o Campo Grande. Isso está a andar bem, mas eu próprio só descansarei quando mergulhar nelas no dia das inaugurações. Foram duas empresas espanholas que ganharam. Uma ganhou os Olivais e o Campo Grande, a outra ganhou o Areeiro. São empresas que estão em Espanha e no México e farão a recuperação e a gestão dos espaços segundo regras municipais. É um modelo que eles estão a desenvolver que oferece muita qualidade a preços baixos, jogando com o uso massivo do equipamento. Durante toda a sua vida esteve ligado ao desporto. Não só à prática, mas também ao estudo e ao planeamento, nomeadamente às cartas desportivas. Foi fácil de elaborar a Carta Desportiva de Lisboa? A Carta desportiva de Lisboa tem uma característica distinta de todo o país. O instrumento central do município chama-se PDM (Plano Director Municipal) e nós agregámos ao PDM, como elemento de planeamento, as cartas desportiva, educativa e cultural. Isso é uma novidade em termos de planeamento. O PDM está a garantir os espaços existentes para travar a gula da especulação imobiliária, pois já houve tentativas desagradáveis. Primeiro, segurar o que temos. Segundo, prever em termos de expansão de urbanizações aquilo que se pode fazer em relação a áreas destinadas à cultura, ao desporto e à educação. Espaços que durante anos não foram salvaguardados. A integração das cartas no PDM é um passo que direi ser revolucionário.

16 . Olimpo . Junho 2012

14-16Entrevista.indd 16

12/06/14 15:37


PUB.indd 11

12/05/03 10:42


Reportagem

UM DIA COM... FRANCIS OBIKWELU,

VELOCISTA OLÍMPICO ESPECIALIZADO NOS 100 METROS

“A toda a velocidade”

CURRÍCULO DESPORTIVO // 2011 – Campeonato de Pista Coberta, Paris (França) |1.º | 60m |6,53’’| // 2010 – Prova 150m Manchester (Inglaterra) | 2.º | 150m| 15,34’’| // 2009 – Jogos de Lusofonia 2009, Lisboa (Portugal) |1.º |100m |10,10’’| // 2009 - Campeonato da Europa de Equipas |100 m |2.º | 10,20’’| // 2007 – World Athletics Final, Estugarda (Alemanha) | 100m | 4.º | 10, 17’’| // 2007 - Campeonato do Mundo de Osaka (Japão) | 200m |5.º |20, 40’’| //2006 – Taça do Mundo, Atenas (Grécia) | 100m |2.º | 10,17’’| // 2006 – Final GP IAAF, Estugarda (Alemanha) | 100m |4.º |10,02’’| //2006 – Meeting Rieti, (Italia) | 200m|1.º| 20, 20’’| //2006 – Campeonato da Europa, Gotemburgo (Suécia) |100m|1.º|9,99’’| //2006 - Campeonato da Europa, Gotemburgo (Suécia) |200m |1.º|20,01’’| //2005 – Campeonato do Mundo, Helsínquia (Finlândia) |100m |4.º|10,07’’| Recordes pessoais (como português) 100 metros: 9,86 (Atenas - 2004) (Recorde nacional e recorde da Europa) 200 metros: 20,01 (Gotemburgo - 2006) (Recorde nacional) (*) 4 x 100 metros: 38,88 (Barcelona - 2010) (Recorde nacional) (*) Nos 200 metros tem de recorde pessoal a marca de 19,84’’ feita em Sevilha em 1999 como nigeriano.

18 . Olimpo . Junho 2012

18-19UmDiaCom.indd 18

12/06/15 10:52


Fotos Fernando Piçarra

N

// O dia de Francis Obikwelu dividiu-se entre a sessão fotográfica para o anúncio publicitário dos HPP e os treinos no Centro Desportivo Nacional do Jamor

os Jogos Olímpicos Atenas’2004 Francis Obikwelu arrecadou a medalha de prata na prova dos 100 metros, prepara-se agora para enfrentar um novo desafio olímpico em Londres. A menos de dois meses do início da competição, a Olimpo foi acompanhar um dia na agenda do atleta. Fomos ao seu encontro, de manhã, na produção de uma sessão fotográfica para um anúncio publicitário dos Hospitais Privados de Portugal (HPP - Saúde). O aparato estava montado: luzes, equipa de publicitários (da Ivity) e fotógrafos. Em estúdio, Obikwelu equipou-se com o equipamento nacional, foi maquilhado, e teve início a produção: posição de partida, músculos em tensão, foco do olhar na câmara, alguns ajustes e, após um par de horas, chegou-se à fotografia ideal. Pausa para almoço e voltámos a estar com Obikwelu, pelas 15h30, no Centro Desportivo Nacional do Jamor. O treino teve início na pista coberta do Centro de Alto Rendimento. Aqui, numa pista de 60 metros, o velocista fez o aquecimento e treinou as partidas de blocos e barreiras, com a distância de 2,50 metros. Na pista exterior o atleta realizou as várias séries: “há dias em que o Francis faz séries de 150, 200, 300 e 400 metros, varia consoante o objectivo e o momento da época”, explica o seu treinador João Ganço. “Neste período, o Francis Obikwelu treina mais partidas de blocos, sendo um tipo de treino mais intensivo e com menos volume, ou seja, mais quantidade de treino a nível genérico e um trabalho mais específico focado na velocidade e nas execuções rápidas”, acrescenta. Na competição olímpica, os grandes adversários do velocista português serão os atletas dos Estados Unidos da América e da Jamaica. Francis confessa que ainda não está a pensar nos Jogos Olímpicos, “cada coisa a seu tempo, quero preparar primeiro o Campeonato

Europeu”, explica referindo-se ao Campeonato Europeu de Atletismo que decorre entre 19 e 29 de Junho na Holanda. Apesar das lesões no joelho direito e no tendão calcâneo (“tendão de Aquiles”) o afinco com que Obikuwelu treina é admirável. O velocista treina diariamente três horas, às quais se seguem sessões de fisioterapia para minimizar as suas lesões. Um dos momentos de maior concentração nos treinos de Francis são as partidas. Nestes momentos o treinador desliga a música e pede silêncio aos restantes atletas federados que se encontram a treinar. “Preparar..”, grita o treinador, ouve-se um bater de uma palma e num ápice vemos Obikwelu já longe, a metade da pista. O atleta ouve atentamente algumas orientações de João Ganço: “Saída espectacular, reacção menos boa”; “tudo depende do primeiro apoio”, acrescenta ainda o treinador. Após umas massagens de relaxamento dos músculos, Francis regressa ao treino das partidas, seguidas de ‘sprints’ progressivos de 20 e 50 metros. No segundo momento do treino, realizado no exterior, Francis troca de ténis de atletismo para outros com mais aderência que lhe permite correr percursos maiores de 200, 250 e até 300 metros. Na opinião de João Ganso as características que fazem de Francis um atleta olímpico é “a simplicidade, pontualidade, entrega ao treino e a amizade”. O treinador refere ainda que “tem pena de não ter começado a treinar há mais tempo o Francis”, o velocista treinou durante cinco anos em Madrid com Manuel Pascua e María José Martínez. Independentemente dos resultados alcançados nos Jogos Olímpicos, para o próximo ano, Francis Obikuwelu pretende concluir a sua carreira de velocista, “ser treinador, pode vir a ser uma hipótese para o futuro”. Recorde-se que o atleta já tem 32 anos. Junho 2012 . Olimpo . 19

18-19UmDiaCom.indd 19

12/06/15 10:52


R L

Publireportagem

PROTOCOLO

MILLENNIUM BCP É O BANCO OFICIAL DO COMITÉ OLÍMPICO DE PORTUGAL

O contrato de patrocínio contempla a ‘sponsorização’ do COP e da Equipa Olímpica Portuguesa, no âmbito dos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

O

Millennium bcp é o Banco Oficial do Comité Olímpico de Portugal designando-se como Patrocinador Oficial do COP e da Equipa Olímpica Portuguesa, em regime de exclusividade, no seu setor de atividade económica. Este contrato de patrocínio contempla a ‘sponsorização’ do COP e da Equipa Olímpica Portuguesa, no âmbito dos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Nuno Amado, Presidente da Comissão Executiva do Millennium bcp, afirma: “É uma satisfação ser ‘sponsor’ da Equipa Olímpica de Portugal nos Jogos Olímpicos, este que é o maior acontecimento desportivo à escala global. Tal como o Millennium, estes atletas olímpicos corporizam os valores de trabalho, paixão, espírito de vitória e ambição. Esta iniciativa tem como objetivo elevar o nome de Portugal em todo o Mundo. É com muita honra e empenho que nos associamos e afirmamos como Banco Oficial”. Para Vicente Moura, Presidente do Comité Olímpico de Portugal, “a associação do Millennium bcp à nossa instituição confere ainda maior notoriedade ao trabalho que temos vindo a desenvolver. Trata-se de um importante apoio para a preparação da Missão Olímpica aos Jogos de Londres 2012, sendo

// Nuno Amado e Vicente Moura na assinatura do protocolo

simultaneamente o reconhecimento de que tudo temos feito para promover o desporto nacional e os atletas portugueses que irão na capital inglesa lutar pela melhor classificação possível em cada modalidade”. Ao apoiar a Equipa Olímpica Portuguesa, o Millennium bcp dá continuidade à sua aposta em projetos de dimensão internacional, que possibilitam uma maior exposição e protagonismo de Portugal em todo o Mundo. Os principais pilares da linha estratégica do Millennium bcp na definição da sua

lógica de patrocínios assentam essencialmente em duas grandes áreas: o Desporto e a Cultura/Música, associando a Marca a eventos de grande dimensão. Na área da cultura/música destacamos o Rock in Rio, o maior espetáculo de música do mundo, e na área do Desporto, o Millennium bcp apoia a Instituição responsável pela representação de Portugal nos Jogos Olímpicos, o maior evento desportivo do Mundo. Os valores da Marca estão sempre presentes na seleção destes apoios. *texto escrito segundo o novo acordo ortográfico.

20 . Olimpo . Junho 2012

20-21Patroc+Roteiro.indd 20

12/06/14 15:38


ROTEIRO LONDRES // Hora do almoço

a HARRODS e tal fazer um ndrinos, qu lo ISELLE NO e O és ec az M er E m of D ar e Harrods GALVIN estigiados lle? Fica no dos mais pr menu

// De manhã

num Demoise pção. O as compras rado Galvin rviço de exce sinatura com Depois de um oçar no recém inaugu ilar e um se as m fa de te os en at bi m al binando pr , num am pausa para alidade, com nha francesa zi qu co ta al da r de o melho sazonais DA RAINHA ISABEL II ingredientes Galvin Demoiselle. EXPOSIÇÃO DE RETRATOS Rainha aposta em o a d ra o pa d a as iv in clus de re s criações ex s 60 anos luindo o mundo da o ra o ds m e ro ar c , Local: H d que se com cil Beaton enagem, in mpton Roa No ano em s lhe prestam hom em trabalhos de Ce z, 87-135 Bro it v o ib o o e d c L to ti , ie ís n II ge rt l n id a e A br b to ts l, Isa en Knigh arho h00 reconhecim i, Andy W 1X 7XL 11h00 - 20 ter. Londres, SW a-feira a Sábado das artes. Um ing, Pietro Annigon h ic R rd a gund ild erh Horário: Se Dorothy W , Thomas Struth e G 0 - 18h00 idge d u go das 11h3 re in ro Knightsbr F om ry n D ia lle c a G Lu ção de met it ta ra rt Es o : P ar l a eg n ch o o ti a m N Co Local: ndres bro ’s Place, Lo St. Martin e Maio a 21 de Outu 0h00 - 18h00 7d as 1 Patente: 1 do a Quarta-feira d // à tarde ába - 21h00 ter Horário: S ta-feira das 10h00 ros), Leices ex et S e m a 0 ta it 3 in tu (2 u Q ross a gra LONDON EYE es: Entrad de metro Charing C ros) Informaçõ 0 met ações 9 st (4 E t r: a en eg km n a b m E Como ch e 95 metros) Square (1

10h00

12h00

14h00

18h00

RADIO 1’S HACKNEY W EEKEND Inserido n o Lond

on 2012 celebrações culturais d Festival e nas evento de os Jogos O dois dias, límpicos, u 23 e 24 d seis palco e Junho, co m s e 80 artis m tas, entre Entre os a bandas e rtistas con djs. firmados d Florence+ es The Mach ine, Leona tacam-se White, Da Lewis, Jack vid Maccabee Guetta, The Ting T ings, The s e Rihann a . Localizaçã o: Hackney Marshes, Lee Valley Pa Informaçõ rk Hackney, Londre s es: Entrad a livre Horário: D as 13h00 - 23h00 (S 22h30 (D ábados) o omingos) u

Também ch am mais popula ada roda do milénio é uma das at res racções cada uma de da cidade. Composta // Ao jantar por 32 cabi las pode tran nas, pode apreci sportar até ar umas da 25 pessoas. s vistas aére A cidade. as mais boni qui tas da Bilhetes: 23 ,4 euros (adu ltos); 12,2 eu 4 e 15 anos ); 71,3 euro ros (criança s (2 adultos s entre Horário: 10 COTIDIE EM MAR + 2 crianças h00 - 21h0 YLEBONE ) 0 (Abril a Ju Acabado de 10h00 - 21 nho) inaugurar, C h30 (1 Julh o e 26 Julho) otidie, que “quotidiano 10h00 - 12 significa ” em latim, h00 (27 Julh é o restaura oa Barbieri, ‘c 10h00 - 21 nte de Bruno hef’ italiano h30 (13 a 31 12 Agosto) premiado co Michelin e Agosto) Local: EDF m estrelas pres Energy Lond on Eye Itália. O rest ença assídua no Maste Riverside B aurante ofer uilding rChef ece pratos com ingred County Hal elaborados ientes britâ l nicos acompanhad Westminster os com vinh e italianos e sempre Bridge Roa os italianos. d Localização Londres SE : 1 7PB 50 Maryleb one High St Londres, W Como cheg reet, 1 ar: Estações de metro W Tel.: +44 (0 Embankmen aterloo, )20 7258 98 t, Charing C 78 ross e Westm Horário: Se gunda a Se inster xta-feira: 12 18h30-23h3 h00-15h30, 0 Sábado: 11 h00 - 15h3 0, 18h30 - 23 Domingo: 11 h30 h00 - 16h0 0, 18h30 Como cheg 23h00 ar: Estações de metro B minutos a pé aker Street ) e Regent’ (6 s Park (8 m Preço: 18,6 inutos a pé - 35,9 euro ) s (pratos pr incipais)

22h00

Junho 2012 . Maio . 21

20-21Patroc+Roteiro.indd 21

12/06/14 15:38


Opinião

JOSÉ LUÍS FERREIRA

Vogal da Comissão Executiva do COP e Membro da Comissão Delegada do Programa de Preparação Olímpica

PROJETO OLÍMPICO

OLIMPISMO CONTEMPORÂNEO ATINGIU uma dimensão transcendente no domínio da competição de excelência. O nível desportivo exigido para a vitória não se compagina com o amadorismo romântico de outrora. Em cada atleta encontramos um homem ou uma mulher, que vive e trabalha árdua e apaixonadamente, dia a dia, para alcançar o direito a participar no maior e mais importante acontecimento desportivo do Mundo. Contudo, se a participação nos Jogos encerra, por si mesma, uma vida de amor e dedicação extrema, a vitória nesse palco, só está ao alcance dos excecionalmente dotados, a quem, cumulativamente, lhes foram proporcionadas condições, meios e processos de trabalho de vanguarda. Não há lugar ao improviso e empirismo. A criação das melhores condições de preparação, nas vertentes das infraestruturas desportivas, e da valorização do atleta e da pessoa constituíram, num ambiente de gran-

des constrangimentos que o País atravessa, um esforço hercúleo das estruturas de apoio e de suporte responsáveis pela operacionalização do treino, com especial destaque para os Clubes e Federações Desportivas. O sucesso Olímpico só será atingido na sua plenitude se por trás de uma medalha, de um diploma, de uma classificação honrosa estiver um percurso de solidariedade, de trabalho, de superação, de prática dos valores humanistas, da ética, de amizade para com companheiros e de respeito pelos adversários. O nível de exigência desportiva, materializado nos critérios de integração do Projeto Olímpico Londres 2012, sofreu um considerável incremento com o objetivo de fazer face aos ambiciosos objetivos desportivos definidos contratualmente, dos quais se destacam: - Melhoria qualitativa global dos resultados desportivo; - Aumento Global do número de representantes nacionais, com especial incidência no género feminino. A gestão do processo de preparação Olímpica Londres 2012, conheceu um conjunto de inovações que visaram primordialmente agilizar e aprofundar o conhecimento específico de cada uma das modalidades para, desta forma, melhorar o processo de decisão. A Comissão Delegada, sucessora da DAPO no ciclo Olímpico anterior, constitui-se como Direção do Programa Olímpico, atuando sob a supervisão e coordenação da Comissão Executiva do COP.

A ligação e a necessária cooperação entre a Administração Central e o COP foram estabelecidas pela participação efetiva nos trabalhos da Comissão Delegada, pelo representante do IDP, Dr. Augusto Baganha, atual Presidente do IPDJ. Ao longo de 64 reuniões, fazendo jus a critérios de justiça, de igualdade de oportunidades e equidade, entre as diferentes modalidades, foram definidas as grelhas de integração no Programa para cada uma das Federações Desportivas e analisadas mais de duas centenas de propostas individuais de integração, apresentadas por estas. A menos de dois meses dos Jogos Olímpicos e quando se aproxima rapidamente o fim do processo de seleção e analisada a aplicação do Programa, à luz dos objetivos desportivos previamente definidos, verifica-se que estão, à data, 69 atletas qualificados, de 13 modalidades Individuais. No total, foram integrados no Programa de Preparação 150 atletas, dos quais 14 de uma única modalidade coletiva. Dos atletas já qualificados existem 6 que não conseguiram atingir os resultados previstos nas grelhas. Dos 150 atletas integrados no Programas, 49 são mulheres, das quais 31 já estão qualificadas. Comparativamente com as duas últimas olimpíadas, Atenas e Pequim, à data, temos menos 13 e 8 atletas apurados respetivamente. O mesmo se verifica relativamente ao número de modalidades: menos 4 relativamente a Pequim e 3 em relação a Atenas. Assim, analisada a eficiência do Programa, à luz do número de atletas apoiados e qualificados, quando ainda não se encontra fechado o processo de qualificação, verifica-se uma interessante percentagem de eficiência que se cifra em 48%, bem acima dos 39 % verificados em Pequim e dos 33% de Atenas. Por outro lado, assistiremos em Londres à maior participação feminina de sempre, 31 mulheres, que corresponde 45% da Delegação Olímpica, muito acima dos 14% de Atenas e dos 33% de Pequim. • texto escrito segundo o novo acordo ortográfico.

22 . Olimpo . Junho 2012

22 Opinião.indd 22

12/06/14 15:39


23.pdf

1

12/05/03

12:39

Cunha Vaz & Associados Consultores em Comunicação, S.A.

S

P

O

R

T

S

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

REINO UNIDO

PORTUGAL ESPANHA

member of worldcom

the world’s leading partnership of public relations firms 112 partners operating in 93 cities on 5 continents

COLÔMBIA

ANGOLA BRASIL

MOÇAMBIQUE

www.cunhavaz.com SEDE: av. duque de loulé, 123 - 7.º 1050-089, lisboa - telf.: 21 012 06 00 - fax: 21 012 06 63 delegação: palácio da bolsa, rua ferreira borges 4050-253, porto - telf.: 22 013 12 16

escritórios: bogotá|londres|luanda|madrid|maputo|s.paulo


4762_PT_205x260_COP.pdf

PUB.indd 11

1

5/7/12

11:16 AM

12/06/14 15:07

Olimpo#131  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you