Page 1


Nº 19 – SET OUT NOV 16 (Trimestral) Diretor João Alberto Catalão, 918 799 307 jcatalao@doit.pt Publishers Ana Teresa Penim, 965 657 678 apenim@doit.pt Coordenador Editorial Francisco Toscano, 964 091 260 ftoscano@doit.pt Redação Maria Appleton, 218 963 025 Colaboradores Ana Pinto Coelho, António Marques Vidal, Carla Costa, Carlos Correia, Christian Barbosa, Fernanda Accorsi, Jean Oliveira, José António Rousseau, José Arquadinho, Manon Alves, Massimo Forte, Olga Sánchez Esteban, Susana Mendonça de Ozello, Tiago Torres da Silva Projeto Gráfico e Paginação Design e Forma, geral@designeforma.com Fotografia Fernando Piçarra (www.fernandopicarra. com), Fotolia, Ingram, Vítor Gordo (Syncview) Assistente Comercial e Marketing Eva Baptista, 961 313 639 marketing@doit.pt Assinaturas assinaturas@doit.pt Impressão Eurodois by Impress Direct Rua de St.o António, Nº 30, A-dos-Ralhados 2710-006 Sintra Distribuição VASP, MLP – Media Logistics Park Nº de Registo na ERC: 126225 Nº de Depósito Legal: 343989/12 Tiragem: 15.000 exemplares Periodicidade: Trimestral

Índice 2 Editorial - João Alberto Catalão 4 Open it - Mais & Menos - Flash’s - Dicas - Curiosidades - Frases Inspiradoras - Cartoon - Cara & Coroa - Notícias - Cool 12 Opinião - José António Rousseau 14 Tema de Capa - O Poder das Reuniões e Convenções Comerciais 20 Opinião - Christian Barbosa 22 Espaço Ana Teresa Penim

Propriedade e Edição Active Up, Lda Contatos Av. do Atlântico, nº 16, Edifício Panoramic, Piso 14, Esc. 11 PARQUE DAS NAÇÕES 1990-019 LISBOA PORTUGAL Tel. 218 963 025 , redacao@doit.pt, www.doit.pt

Nenhuma parte desta publicação, incluindo textos e fotografias, pode ser reproduzida, por quaisquer meios, sem prévia autorização.

24 Histórias Inspiracionais - Bell & Ross 27 Opinião - José Arquadinho 28 Especial - Wefood - Fernanda Accorsi 30 Entrevista - Marta Panera

34 Reflexão 13 Segredos das Pessoas Verdadeiramente Persuasivas 36 Opinião - Jean Oliveira 38 Move On - Leituras DOit! - Em Reset - On-line - Tendências - Barómetro - Gadgets & Tech 42 Ferramentas DOit! - Ferramentas para Organizar e Dinamizar Convenções Comerciais Diferenciadoras 48 Zoom - Massimo Forte 50 – Enjoy it - Hotel (Myriad by Sana) - Restaurante (O Novo Molhe) - Automóvel (Peugeot 5008) - Viagem (Valência) - Relógios - Wines&Spirits - Perfumes e Cosmética 61 Keep in Touch - Crónica (Tiago Torres da Silva) - Passatempo DOit! - Parceiros - DOit! Inspirational Board set out nov 16

1


editorial

© Fernando Piçarra

João Alberto Catalão Diretor jcatalao@doit.pt

Parabéns Portugal! Confesso que estou a gostar muito de 2016. Tenho motivos de sobra para este estado de ânimo. Várias empresas com quem tenho contactado mostram um dinamismo e uma forma de estar que me apraz registar. Sinto cada vez menos o ar baforento do queixume permanente, da influência tóxica e corrosiva dos “companheiros da desgraça” e da prevalência da mediocridade. Algo de bom anda no ar. . . Este meu otimismo tem, acima de tudo, a ver com aquilo que considero o mais essencial para existir mudança: a ATITUDE. Recordo, sem saudades tempos muito recentes em que as Organizações falavam de mudança, mas continuavam a fazer exatamente o mesmo. A mudança era uma simples “buzzword”, que dava jeito ao discurso de muitos, mas com benefícios práticos quase nulos. Aquilo a que chamo “a feiura da inércia”, dominava as mentes de muitos decisores, pois estava instalado o medo de agir de forma diferenciada. Muitos achavam melhor defender as suas “quintinhas” fazendo o mesmo, não dando nas vistas e assim salvaguardando a sua zona de conforto. Felizmente, a “coisa” mexeu em muitos setores e hoje temos motivos de sobra para elogiar, aprender e reconhecer talento em muitas empresas e em muitos

2

set out nov 16

gestores que perceberam que a dinâmica do mercado oferece mais possibilidades e mais oportunidades aos audazes, do que aos “instalados”. É verdade que existem setores que ainda não perceberam o significado da palavra “Cliente” mas, para esses, o destino está traçado há muito, pois quem não acompanha os novos tempos, vai com o tempo... Basta acompanhar os índices bolsistas e percebe-se logo quem eles são. Fazem o mesmo ou pior e querem resultados diferentes? Coitados deles, e de nós, pois muitos desses lideram empresas e instituições suportadas pelo dinheiro de todos nós... Falemos dos outros: os que fazem acontecer! Chegou o momento de aplaudir, destacar, apreciar e elogiar quem está a fazer muito e bom! As futuras gerações vão ficar gratas a gente que está a “sair da casca” e a mostrar que com determinação, coragem, conceito, criatividade e inovação, o sucesso torna-se mais fácil. Não quero particularizar, mas olhem à volta, procurem e vão encontrar muitos casos de destacada performance. Todos temos o poder de pensar e de eleger os nossos pensamentos, por isso convido os leitores da DO it! a olharem, a escutarem e a deixarem-se contagiar por todos aqueles que realmente contam... Este é um momento decisivo para olharmos para o futuro com otimismo, para termos tolerância zero com a mediocridade e para FAZER ACONTECER! É por estas e por outras que vos convido a deixarem-se inspirar pelos conteúdos de mais uma edição desta vossa revista, concebida para se assumir como um voz inspiradora e geradora de renovados olhares para a vida e para os negócios. . .


open it

Mais & Menos Marcelo Rebelo Sousa Pelo seu esforço em procurar consensos entre os Partidos. Pelas iniciativas já realizadas em prol do reforço da autoestima dos portugueses e pela iniciativa “Festa do Livro”.

Flash’s Jerónimo Martins na Roménia?

PORDATA Pelo excelente serviço que tem disponibilizado, através da recolha, organização, sistematização e divulgação da informação sobre múltiplas áreas da sociedade, para Portugal, municípios e países europeus. A PORDATA, criada em 2009, é organizada e desenvolvida pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Mais uma fusão nas Seguradoras?

Recuperação de Imóveis Cresce a olhos vistos a recuperação de imóveis, nas principais Cidades portugueses.

É desta que o BPI e o BCP arrepiam caminho?

Dicas

Tributação Automóvel Crédito malparado da Banca O tempo vai passando e tardam as decisões que realmente possam ultrapassar este problema que afecta muitas empresas. ●

Taxa de Desemprego Depois de vários períodos consecutivos de baixa da taxa de desemprego, as estimativas mais recentes, revelam uma tendência negativa, sugerindo crescimento da referida taxa, situando-a nos 11%. ●

4

set out nov 16

OBJEÇÕES: Sempre que enfrentar uma objeção, vai ajudá-lo se recordar esta equação: O = D+I (OBJEÇÃO = DÚVIDAS + INTERESSE). Prometa, não ameaçe! Muitas empresas optam por linguagem negativa nos seus procedimentos comerciais. Exemplos são evidentes nas questões relacionadas com os pagamentos, enunciando penalizações por atrasos, etc. Escolham atitudes e comportamentos positivos, selecionando opções que estimulem o cumprimento de prazos de pagamento, oferendo, por exemplo, descontos para quem realiza pagamentos a pronto ou antecipados. Provoque-se em descobrir que reforços positivos, pode integrar nas suas abordagens e procedimentos comerciais. Negócios por e-mail Recorremos cada vez mais ao uso do e-mail para realizar negócios. Assegure-se de que os seus e-mails não servem como base para negociar com concorrentes.


Curiosidades Sabia que… … a Citroën revelou no o Salão Automóvel de Paris os resultados de um inquérito realizado em colaboração com o Instituto CSA Research, sob o título de «AS NOSSAS VIDAS A BORDO DOS NOSSOS CARROS». Este estudo de âmbito europeu, mas com detalhes de cada um dos 7 países avaliados, incluindo Portugal, revela dados insólitos e surpreendentes acerca da vida dos automobilistas a bordo dos seus veículos. … sabia que, ao longo das suas vidas, os portugueses passam nada menos do que 3 anos e 11 meses no interior de uma viatura? 
 … já as três coisas que os lusos mais fazem num carro são: 
 • cumprimentar alguém (quase 7 000 registos),
o agradecer a amabilidade de outro condutor (mais de 5 500) o e cantar, com 5 491 registos; • mas também são centenas ou milhares as situações que envolvem comidas ou bebidas, por vezes entornadas nos tapetes. 
 • os nossos automóveis foram, também, palco por excelência para beijos e trocas de afetos (mais de 3 600 vezes) e até para se fazer amor (numa média de 5,2 vezes ao longo das vidas dos portugueses inquiridos) 


Frases Inspiradoras Lembre-se, hoje é o amanhã sobre o qual você se preocupou ontem. Dale Carnegie

Use as objeções como pedras no caminho e não como zonas para acampar.

Redação DO it!

Lute com determinação, abraçe a vida com paixão, perca com classe e vença com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante. Charlie Chaplin

A motivação é mais fruto das ações do que das palavras!

Fredjoger

Cartoon

set out nov 16

5


open it

Cara & Coroa

© DR

O valor da Experiência

Carla Costa Consultora de Comunicação e Relações Públicas carla@carlacosta.consulting

No mundo empresarial moderno, existe algo absolutamente determinante para o sucesso da relação entre as empresas em geral, e os seus clientes: a qualidade da experiência. Quando se inicia uma relação com um cliente, o objectivo, à partida, é que esta seja bem sucedida, saudável, e se possível, duradoira. Existem, por isso, dois elementos-chave, que marcam o começo dessa história. Em primeiro lugar, saber receber com cortesia, simpatia e profissionalismo, esta deverá ser uma máxima a respeitar sempre, porque o impacto inicial nunca será esquecido. E em segundo lugar, existe a máxima referente à qualidade e eficácia da comunicação que se estabelece, seja esta verbal ou não-verbal. Os clientes querem sentir-se especiais e importantes, por isso há que estar

atento, saber ouvir e perceber qual é o momento oportuno para intervir de forma verdadeira e convicta. O contacto inicial com um cliente compreende três objectivos: perceber qual é o seu ADN, quais os objectivos que pretende alcançar, e por último, superar ou ir ao encontro das suas expectativas. Tudo se resume à autencidade e intensidade da experiência. Os clientes procuram e valorizam algo simples; querem viver experiências verdadeiras e com significado. Quanto mais real e sincera for a experiência, maior será a ligação emocional e o grau de confiança que se estabelece entre uma empresa e os seus clientes. Este é o segredo do sucesso das relações humanas e, por conseguinte, das relações empresariais.

O nosso posicionamento é o que nos distingue. Os 10 princípios fundamentais que não abdico:

6

1 - RESPEITAR O PRÓXIMO Reflete-se em todas as interações que tenho com os clientes. 2 - OUVIR COM FOCUS E EMPATIA A atitude é fundamental - a energia, o nosso drive e focus. 3 - ALINHAR O TOM É sempre importante conseguir ter este poder de adaptação e um alinhamento que garanta ressonância. 4 - CO-CRIAR SOLUÇÕES Ideias e soluções co-criadas reforçam impacto. 5 - SURPREENDER O CLIENTE Soluções disruptivas, “frescas”. Conset out nov 16

cretizar ideias, sonhos e antecipar necessidades. 6 - CELEBRAR COM O CLIENTE Relações win/win são as relações de futuro. 7 - AVALIAR SEMPRE Fundamental para melhorar, trabalhar e evoluir. 8 - INOVAR SEMPRE Aprender. Estar atento ao contexto. Pesquisar, investigar e ler muito. 9 - ESTABELECER PARCERIAS Trabalhar em rede com parceiros alinhados com os mesmos valores? 10 - MAKE YOU HAPPEN Ser compassivo. As pessoas mais felizes, trabalham mais e melhor e geram melhores relações. Vale a pena pensar nisso…

© DR

NÃO ABDICO!

Ana Pinto Coelho Chief Inspiration Officer ana.pintocoelho@insightout.pt


Notícias

SEAT Mii by COSMOPOLITAN Para os clientes à procura de performance e divertimento, a SEAT e a Cosmopolitan apresentaram o SEAT Mii by COSMOPOLITAN no #FashFest da Cosmo em Londres a 15 de setembro. Resultado de 18 meses de cocriação entre a SEAT e a equipa criativa da Cosmopolitan, composta por editores e leitores do Reino Unido e restante Europa, o SEAT Mii by COSMOPOLITAN é o companheiro perfeito para jovens confiantes, independentes e ativas, que vão aos sítios que interessam.

3M celebra 50 anos de inovação em Portugal “50 anos é um marco muito importante para uma empresa. Sobretudo quando esses anos foram recheados de sucessos e crescimento, como na 3M”, refere Urbano Santiago Neto, Diretor Geral da 3M Portugal e Espanha. Com sede em Lisboa, a 3M Portugal tem atualmente 47 colaboradores e um volume de negócios de cerca de 31 milhões de euros. A nível mundial, a empresa é composta por mais de 90.000 colaboradores e detém operações em 70 países, com vendas na ordem dos 32 milhares de milhões de dólares. Para celebrar estes mais de vinte e seis milhões de minutos de vida, a empresa desenvolveu um logo comemorativo “50 anos em Portugal”, inspirado nos materiais e produtos que compõem as várias soluções 3M existentes no mercado.

SAMSYS, inaugura novas instalações O dia 25 de setembro foi mais uma data a ficar na história da Samsys já que foi a data em que inaugurou as suas novas instalações. No seguimento de vários anos de crescimento sustentado, esta empresa que atua na área da consultoria de Tecnologias de Informação e Comunicação, mudou-se agora para novas instalações, com 700m2 na zona do grande Porto (Av. Eng. Duarte Pacheco 2500B | 4445-416 Ermesinde), localizada numa zona de acessibilidades privilegiadas e que lhe permite responder ainda melhor aos desafios que os seus parceiros lhe colocam.

A Dacia levantou o véu sobre os seus quatro novos modelos No que diz respeito ao design, a dianteira dos quatro modelos foi redesenhada, com o pára-choques, a grelha e os faróis de nevoeiro a realçarem, ainda mais, a reconhecida robustez destes automóveis. Os novos faróis diurnos, de LED, mais modernos, integram quatro blocos retangulares que formam a nova assinatura luminosa da Dacia, enquanto a traseira do Sandero, Sandero Stepway e Logan foi redesenhada no mesmo espírito. Mas também no interior existirão evoluções nos equipamentos, ambientes, bancos, ergonomia e locais de arrumação… Todas estas evoluções foram reveladas no Salão de Paris no dia 29 de setembro. set out nov 16

7


open it

Notícias

POPAI Awards A POPAI, Associação Global de Marketing no Retalho, regressa a Portugal para a 3ª edição do maior e mais antigo concurso da distribuição em todo o mundo – os POPAI Awards. Os POPAI Awards distinguem os mais eficazes e originais materiais de merchandising no ponto de venda e retalho. “A realização bianual dos POPAI Awards em Portugal tem sido um sucesso. Se na estreia em 2012 tivemos 80 candidaturas, em 2014 alcançámos as 94. Todavia, mais do que a quantidade queremos é uma participação ativa e qualitativa de todos os players do mercado. Nas duas edições anteriores ficou claramente demonstrado que somos um país sofisticado e criativo no ponto de venda e retalho, não ficando nada atrás do que de melhor é feito na Europa”, refere Fernando Ribeiro da POPAI Portugal.

8

set out nov 16

Nacional apresenta-se renovada Presente na vida dos portugueses há mais de 160 anos, a Nacional apresenta-se renovada reafirmando o seu estatuto de marca única, nomeadamente na sua diversidade, sabedoria e portugalidade. Uma nova imagem, um logótipo renovado, um posicionamento ajustado, novas embalagens, um estilo de comunicação arrojado e uma grande ambição, refletem a vontade de evoluir e continuar a crescer, acompanhando as tendências, respondendo às exigências do mercado e aproximando-se mais dos seus consumidores. Num processo de continuidade, o renovado logótipo torna-se agora mais moderno, sem sobressaltos, preservando o cariz reconhecido do “N” da Nacional e mantendo o reconhecido claim “O que é Nacional é bom”. Neste processo de renovação, a marca apresenta novas embalagens em toda a sua gama, utilizando a cor azul como um código transversal que identifica nos lineares os produtos das quatro categorias em que a marca está presente – Massas, Farinhas, Cereais e Pequeno-almoço e Bolachas.


Heineken® promoveu experiência inédita no lisb-on

A Grupo IKEA regista mais um ano de crescimento sólido As vendas totais do Grupo IKEA ascenderam a 34,5 mil milhões de euros no ano fiscal de 2016. As vendas totais aumentaram 7,1%, em relação ao ano fiscal de 2015. Tendo em conta as taxas de câmbio, o valor total de vendas aumentou 7,9% e, nas lojas comparáveis, o valor das vendas cresceu 4,8%. “O Grupo IKEA teve mais um ano de bons resultados, em que recebemos cerca de 783 milhões de visitantes nas nossas lojas”, refere Peter Agnefjäll, CEO do Grupo IKEA. A China continua a ser o mercado com o crescimento mais acelerado, a par da Austrália, Canadá e Polónia. A Alemanha, o maior mercado da marca, seguido dos Estados Unidos da América, registou também um crescimento recorde. O plano de expansão do Grupo IKEA mantém-se em andamento e prevê a abertura das primeiras lojas na Índia e Sérvia, já durante o próximo ano. Com o objetivo de se tornar líder mundial no retalho de soluções de mobiliário, nos vários canais de distribuição, o Grupo IKEA tem apostado na integração das suas lojas com o comércio online, por forma a tornar-se ainda mais acessível para mais pessoas.

Com o intuito de tornar a experiência no festival Lisb-On #JardimSonoro memorável, Heineken® apresentou uma ação exclusiva para os festivaleiros: a Heineken Electronic Marching Band. Patrocinador oficial do festival LISB-ON #JardimSonoro pelo 3º ano consecutivo, Heineken® inovou e surpreendeu os seus consumidores durante os três dias de festival, que decorreu entre 9, 10 e 11 de setembro, com a Heineken Electronic Marching Band, que elevou a experiência dos consumidores envolvendo-os realmente com a Música. Assim, nos intervalos dos espetáculos, a Heineken Electronic Marching Band levou música aos festivaleiros, circulando e dançando com os seus instrumentos ao seu redor. Uma experiência que colocou os consumidores a viver a Música e a interagir com esta banda irreverente, que apresentou a particularidade de criar sons eletrónicos através de instrumentos clássicos. Em perfeita comunhão com o conceito #JardimSonoro, que trouxe para o centro da cidade de Lisboa uma onda de Música electrónica num ambiente verde, Heineken® pretendendo reforçar a sua ligação à area, assumindo-se como a cerveja que promove as melhores experiências na Música. Sob a umbrela da campanha #LiveYourMusic, que unifica a imagem e comunicação de Heineken® nas ações de Música a que se associa, a marca continua a incentivar os consumidores a viver a música à sua maneira. set out nov 16

9


open it

Cool Havana Club traz espírito cubano ao Mercado da Ribeira

© DR

A marca Havana Club, conhecida por ser a referência mundial de rum cubano, acaba de inaugurar “La Havanita” um novo espaço no Mercado da Ribeira, em Lisboa, com o objetivo de proporcionar aos consumidores experiências únicas de degustação. A cidade de Havana foi o mote de inspiração para La Havanita, que terá um serviço de excelência prestado por uma equipa de cantineros. Inteiramente pensado para recriar o ambiente cubano, o espaço “La Havanita” estará aberto ao público até ao final de Novembro e quem por lá passar será recebido á boa maneira cubana.

© DR

Perrier-Jouët elege o icónico Four Seasons Hotel Ritz Lisboa para a segunda edição da sua Garden Party

10

set out nov 16

Perrier-Jouët, proveniente de uma das mais exclusivas maisons do mundo e que se distingue por um heritage com mais de dois séculos de história, reuniu no dia 7 de setembro, cerca de 700 distintas personalidades das áreas da arte, moda e cultura, para a Garden Party Perrier-Jouët. O Terraço do Four Seasons Hotel Ritz Lisboa vai testemunhar uma memorável experiência de luxo. A Garden Party Perrier-Jouët pretendeu envolver todos os convidados no distinto universo da marca, contando com uma deslumbrante experiência de degustação, desde Perrier-Jouët Grand Brut até Perrier-Jouët Belle Epoque, contando com Belle Epoque Rosé e Belle Epoque Blanc des Blancs. Nesta segunda edição, Lisboa tem o privilégio de contar com uma das duas peças únicas do Enchanted Tree no Mundo, desenvolvidas pelo designer Tord Boontje. Esta obra de arte está rodeada de elementos do teatro e poesia, dando continuidade à tradição de apoiar e colaborar com artistas e designers, como parte do património artístico de Perrier-Jouët.


Jack Daniel´s – Barrel Hunt em Portugal

© DR

O Barrel Hunt é uma corrida global ao barril que começou em Lynchburg (Tennessee) a 1 de julho, e passará por mais de 50 países em 90 dias. Em Portugal, no passado dia 30 de setembro, apaixonados por Jack Daniel´s correram atrás do seu barril, num local misterioso, só revelado na altura, situado na zona histórica de Lisboa, o qual aliava tradição e novas tendências. A vencedora, Andreia Gomes, brindou aos 150 anos Jack Daniels em grande estilo na histórica Barbearia Oliveira.

A boneca mais famosa do mundo homenageou 12 inspiradoras mulheres, pela sua intervenção em áreas tão distintas como a solidariedade social, o desporto ou a alta-cozinha, que personificam a mensagem da Barbie “Tu podes ser o que quiseres”. No passado dia 29 de setembro, a Barbie homenageou Catarina Furtado, Sara Moreira, Rita Ferro Rodrigues, Iva Domingues, Vera Sacramento, Mariana Duarte Silva, Anna Lins, Joana Barrios, Ângela Ferreira, Vitoria Guerra e as jovens ginastas Joana Moreira e Rita Ferreira, que receberam uma Barbie personalizada à sua semelhança. Com carreiras e percursos que inspiram as crianças, estas mulheres materializam a mensagem “Tu podes ser o que quiseres”. Ao distinguir estas 12 mulheres, a Barbie continuou a homenagear figuras femininas heroicas que inspiram as meninas ao quebrar barreiras e ao expandir as possibilidades das mulheres por todo o mundo.

© DR

Barbie distingue 12 ilustres mulheres e jovens portuguesas

set out nov 16

11


opinião

Admirável mundo novo “verde” Os negócios não têm cor mas são cada vez mais “verdes” e até poderão ser lucrativos e possuir boas margens operacionais, não só por eliminarem drasticamente o desperdício (de energia, água, produtos e oportunidades), que reduz os impactos ambientais e poupa dinheiro, mas também porque conseguem reconhecer, satisfazer e antecipar as expectativas dos consumidores, relativamente a produtos e serviços melhores e mais seguros para todos. Motivados pelas expectativas deste novo mercado “verde”, pelas mudanças climáticas, pelas novas regulamentações legais ou pela admirável intenção de fazer a coisa certa, os negócios “verdes” têm-se deslocado da periferia para o palco central do mundo dos negócios, trazendo consigo a promessa de negócios reais e não hipotéticos, seja qual for a sua dimensão ou sector. Mas ser “verde” não tem apenas relação com o ambiente. Ser “verde” representa uma nova forma de olhar para os negócios e para os desafios que estes representam para atuar quer ao nível da microescala, ou seja, com oportunidades diretas de poupar dinheiro aos acionistas, colaboradores e consumidores, diminuindo gastos supérfluos na utilização excessiva de recursos, quer ao nível da macro escala, isto é, com impacto no emprego, no desenvolvimento económico, na balança de pagamento e na qualidade de vida. Daí o surgimento de movimentos tão interessantes quanto necessários, como por exemplo, o do Capitalismo Consciente ou o da Economia Circular aos quais tantas e tão boas empresas, de várias nacionalidades, têm aderido e tentado conformar as suas práticas com os princípios que estes movimentos defendem e que se podem resumir em tudo aproveitar e nada desperdiçar. Na verdade, as grandes empresas globais como a Walmart ou nacionais como a Sonae já lidam com questões relacionadas com este novo mundo “verde” de forma muito orgânica, não apenas trabalhando os seus processos, como exigindo dos seus fornecedores as mesmas métricas de eficiência que impõem a si próprios e que, até há pouco tempo e em geral, eram ignoradas na gestão das empresas. A distribuição é e será cada vez mais “verde”. Logo, a indústria terá de ser também mais “verde”. A sustentabilidade ou o “verde” dos negócios não é uma moda, é um imperativo categórico de tudo e todos.

12

set out nov 16

José António Rousseau Consultor e Docente Universitário rousseau.jose@gmail.com


tema de capa

14

set out nov 16


set out nov 16

15


tema de capa

As Reuniões e Convenções comerciais geram foco, provocam atitudes, disponibilizam informação, vendem ideias, evidenciam causas, descobrem falhas e oportunidades. Elas podem suprir necessidades materiais, psicológicas e individuais para tornar a equipa, e os parceiros de negócio, cada vez mais mobilizados, eficientes e eficazes.

A

prática de reunir periodicamente a equipa comercial ou os parceiros de negócio, como os representantes, distribuidores ou franquiados para analisar os resultados obtidos, os projetos e objetivos futuros é um aspeto crucial para as empresas que querem fazer acontecer! De facto, a possibilidade de reunir num mesmo local os profissionais que têm contato direto com os clientes e os responsáveis pela definição das estratégias pode proporcionar importantes correções no rumo e nos planos da empresa.

os conhecer, a DOit! convidou profissionais experientes a darem o seu ponto de vista sobre este importante tema para a performance comercial.

Reuniões eficazes com a sua equipa comercial

A prática usual das empresas tem sido realizar convenções anuais mas, com o tipo e velocidade das mudanças no mercado, muitas Organizações optam agora por realizar convenções semestrais ou até trimestrais. Dessa forma, elas conseguem um alinhamento mais sistemático da força de vendas face a novos objetivos ou prioridades. As características dos diferentes negócios também recomendam diferentes épocas do ano para a realização das respetivas convenções. As agendas das reuniões e convenções comerciais também têm sofrido mudanças radicais. De um foco principal na exposição de estratégias por parte da Administração, Direção Comercial ou Marketing, tem-se dado cada vez maior atenção à auscultação da equipa comercial. Por outro lado, as convenções incluem cada vez mais um leque diversificado de áreas e profissionais da empresa, já que há uma consciência crescente de que a empresa é um todo e que o conhecimento, a comunicação e a confiança mútua são elementos preciosos para a eficácia e a eficiência empresarial.

16

A realidade mostra que existem vários aspetos críticos a ter em atenção, para se obter o maior impacto e retorno possíveis destes momentos. Para set out nov 16

Uma reunião comercial bem preparada, agregadora e motivadora é um método importante na prossecução de objetivos comerciais por parte de qualquer responsável comercial de uma empresa competitiva e ambiciosa. Existem boas práticas que permitem que estas reuniões sejam altamente produtivas, e não apenas mais uma reunião!


Existem algumas boas práticas às quais dou primazia no meu dia-a-dia. Deixo-lhe então 10 boas práticas para uma reunião comercial fantástica e cheia de affinidade: 1. A reunião deve ser breve, não ultrapassando mais do que 60 minutos. A capacidade de síntese é muito importante para todos reterem o essencial da atividade comercial da empresa, quer individual e/ou coletivamente. 2. É importante facultar à equipa uma ideia nova semanalmente de forma a dotar os business developers de novas técnicas de trabalho, permitindo-lhes desenvolver novas capacidades de trabalho. Além de se apresentar a atividade semanal, a reunião deverá servir ainda para se passarem conhecimentos novos, recordar as práticas fundamentais e conquistas alcançadas. 3. Proporcionar feedback à equipa comercial sobre os bons comportamentos, bem como os a evitar. Saliento a importância de se abordar o procedimento, ou comportamento que se pretende ver melhorado, sem se focar na pessoa. 4. A reunião deve ser sistemática e programada no mesmo dia, à mesma hora, todo ano. Na AFFINITY esta reunião ocorre à segunda-feira de forma a fechar a atividade da semana anterior, e projetar a semana que se inicia. Ela serve ainda de tónico para a nova semana, que se avizinha cheia de oportunidades e de novos negócios! 5. Convidar, em alguns momentos do ano, um elemento novo (interno ou externo), que possa trazer novas ideias e/ou perspetivas à equipa comercial. Ex.o responsável pelas tecnologias, pelo marketing, e/ou um cliente. 6. Reconhecer publicamente as conquistas da semana anterior. Evitar reprimendas na reunião. Estas devem ser feitas em privado. Um comercial vive muito do reconhecimento dos outros e este momento é muito importante para ele. Devemos ser generosos nos elogios! 7. Envolver todos os membros da equipa comercial na preparação da reunião. Temas específicos devem ser enviados previamente à reunião. A estrutura da reunião deve ser do conhecimento de todos, e manter-se semanalmente. 8. Saber ouvir. Todos devem ter espaço para se expressar, havendo uma duração predefinida para o efeito. Assuntos que possam ou devam ser tratados fora da reunião, não se devem alongar, salvo se muito importantes e de interesse geral. Não se esqueça que dez comerciais numa reunião são 10h de produtividade! 9. Convidar um Business Manager a apresentar semanalmente uma referência, ou caso de sucesso de

um projeto, produto ou solução desenvolvido pela empresa, em frente a toda a equipa. 10. Começar e terminar a horas, com agradecimentos pelo trabalho de todos bem como palavras de motivação para toda a equipa! Recorde a todos que que a atividade comercial é um jogo, mesmo que um jogo muito sério. Temos que saber ganhar, mas também saber perder! As vendas são a profissão mais difícil e simultaneamente mais gratificante que conheço. É, como costumo dizer, um desporto de alta competição, que requer jogadores/atletas de alta competição, para forma uma equipa estrela. Carlos Correia, CEO da AFFINITY

Agenda tipo para Reunião Comercial: 1. Introdução motivadora. 2. Apresentação da atividade da semana, e estado do funil comercial coletivo. 3. Apresentação da atividade individual, funil individual e feedback do responsável comercial. 4. Partilha de ideias, casos de sucesso e desafios, e como foram ultrapassados. 5. Momento pedagógico e formativo. 6. Momento para reconhecer publicamente as conquistas alcançadas ou trabalho excecional. 7. Projetar a equipa para os objetivos de longo prazo e para pequenos objetivos de curto prazo. 8. Concluir com uma nota positiva!

Criar impacto nas suas Reuniões & Convenções As reuniões e convenções são momentos importantes para receber novas informações, trocar ideias e opiniões e conhecer pessoas novas. A forma como nelas atuar dirá muito sobre quem é. Respeitar algumas regras de etiqueta faz a diferença entre ser lembrado como uma pessoa competente ou uma que passa desapercebida. Deixo-lhe algumas dicas de etiqueta que contribuirão para criar um impacto positivo nas reuniões e em outras situações no contexto empresarial. AGENDA Se for o anfitrião da reunião, certifique-se que todos os participantes receberam a agenda com os temas a discutir. Não só ajudará a focar os pontos mais importantes, como reduzirá o risco de prolongar a reunião desnecessariamente com set out nov 16

17


tema de capa

assuntos não agendados. Tome notas ou indique alguém para o fazer, de forma a todos receberem um resumo depois da reunião. Se na reunião foram identificadas pessoas para executar alguma ação, inclua uma lista com as ações a executar, a pessoa responsável e o prazo a cumprir. Quanto mais simples, melhor. ACOLHIMENTO Cumprimente as pessoas presentes na reunião com um aperto de mãos firme. Nada é mais prejudicial para a sua imagem, do que dar um aperto de mão mole. Quando estiver sentado e alguém quer cumprimenta-lo, levante-se. Não só criará mais empatia por conseguir olhar melhor nos olhos, como estarão ao mesmo nível físico e isso é importante para o sentimento de igualdade entre as pessoas. PONTUALIDADE A pontualidade é um dos aspetos da etiqueta fortemente influenciada pela cultura em que estamos. Embora em Portugal na maioria dos casos um atraso de 5 minutos não seja considerado grave, nunca chegue atrasado a uma reunião, especialmente quando for com alguém que não conhece. Há empresas, mesmo em Portugal, onde a pontualidade é extremamente importante e, se chegar atrasado, o seu profissionalismo será posto em causa. Chegar a horas às reuniões diz muito sobre os seus valores pessoais e sobre o seu respeito em relação aos outros. TELEMÓVEL O telemóvel ocupou um lugar central na nossa comunicação interpessoal. Enquanto muitas pessoas que não cresceram com o telemóvel rejeitam esta forma de interação, as gerações mais novas não conseguem imaginar uma outra forma de co-

municar. Seja como for, quando está em reunião, coloque o seu telemóvel em silêncio. Atender o telemóvel ou enviar mensagens é considerado um sinal de falta de respeito. Se está à espera de uma chamada importante que não pode ser adiada, avise as pessoas antes. PARTICIPAÇÃO Há pessoas falam com muita facilidade nas reuniões, mas outras não. Se pertence ao primeiro grupo, tenha cuidado para não fugir dos pontos da agenda, pois nada é mais aborrecido do que uma reunião que se prolonga além do tempo definido. Se for anfitrião da reunião, certifique-se que as pessoas mais caladas também dão a sua opinião. Por não estarem a falar não quer dizer que não tenham nada de importante para acrescentar ou partilhar. Se não se sente à vontade para falar em reuniões, lembre-se que as pessoas irão esquecer-se mais facilmente de si e isso não ajuda a sua carreira. Se tem algo relevante para dizer, diga-o, sem medo de dar a sua opinião. LIGUAGEM CORPORAL Tenha cuidado com a sua linguagem corporal. Uma postura direita mostra interesse e envolvimento e ajuda a marcar a sua presença, ao contrário de uma postura encolhida. Quando fala estabeleça contato visual com as pessoas presentes e use as mãos para reforçar a sua mensagem, sem fazer movimentos demasiado rápidos. VESTUÁRIO Tenha atenção ao vestuário adequado para a reunião pois a sua imagem pessoal tem muita influência na forma como os outros interpretam as suas competências e credibilidade. Certifique-se que respeita o dress code adequado para o tipo de reunião em questão. Veja entre outros se o corte de roupa está adequado para a sua morfologia, se as cores são adequadas (quanto mais formal a reunião, mais contraste é desejável) e tenha cuidado com os acessórios, para passar uma imagem credível. Manon Rosenboom Alves Formadora e Consultora de Personal Branding & Imagem Profissional Colour me Beautiful Portugal

Eventos de sucesso

18

Passei anos a organizar eventos e a colaborar com pessoas e equipas extraordinárias, que integram departamentos de comunicação, de marketing, de relações públicas, criativos, comerciais das mais variadas empresas e marcas. Departamentos onde lhes é exigido, obrigatoriamente, set out nov 16


na cabeça do consumidor/participante. Um evento de sucesso traduz-se numa “experiência única”, alcançando um posicionamento top of mind na mente do participante. Será uma experiência associada a algo sempre positivo e que perdurará no tempo. Susana Mendonça de Ozello Diretora Executiva da Glowedstore

níveis de criatividade muito elevados de forma a atingirem objetivos e resultados de topo, em mercados muito competitivos. Um evento pressupõe atingir sempre um determinado objetivo. Seja um evento para um lançamento de um produto/serviço, seja um evento de ativação de marca, uma reunião/convenção interna ou motivacional para colaboradores, equipas de vendas ou clientes. Seja qual for o objetivo e o target específico, há fatores críticos de sucesso comuns a todos os eventos, que deverão estar sempre presentes. A planificação e organização para um evento de sucesso, deverá contemplar sempre as seguintes variáveis: definição do tipo de evento e tendências nessa área; definição de timings do evento; gestão do projeto; briefing, definição de objetivos e resultados; brainstorming e definição do programa; proposta, apresentação, venda do evento; gestão de fornecedores; gestão de espaço; gestão do budget aprovado; comunicação do evento; gestão de riscos; coordenação técnica, gestão dos dias do evento e gestão pós evento. Para se conseguir organizar um evento de sucesso, é necessário ter a capacidade de gerir as diversas variáveis em simultâneo, muitas vezes com timings muito apertados. A capacidade de resposta rápida é fundamental, para satisfazer o pedido do cliente, bem como contornar e encontrar alternativas inteligentes, face aos vários obstáculos que muitas vezes surgem à última da hora. Um evento de sucesso vive de detalhes e pormenores, da capacidade em surpreender o público-alvo de forma a marcar a diferença, para que seja uma experiência única e inesquecível

E porque muitas empresas recorrem a prestadores de serviços na área da organização de eventos, congressos e convenções, a DOit! auscultou a opinião de António Marques Vidal, Presidente da Direção da APECATE - Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos. Este responsável confirma que nas últimas décadas apareceram fatores determinantes como a área da animação, organização de eventos e congressos, cada um com a sua especificidade. “Se é verdade que ainda existem empresas prestadoras de serviços de organização de eventos, que têm pouca atenção ao fator da qualidade e segurança, preferindo apostar em soluções caseiras e ou pouco profissionais, os últimos anos, apesar da crise, mostram que esta solução tem vindo a ser cada vez menos aplicada, impondo-se fatores como o de saber adequar os serviços aos objetivos do cliente, a segurança, seguros e a qualidade do evento”, afirma António Marques Vidal. Considerando que qualificação tem de ser, não só dos profissionais, mas também das próprias empresas prestadoras de serviços, a APECATE apostou na criação de um Selo de Qualidade para elevar, ainda mais, a credibilidade do setor, a que todas as empresas podem concorrer, associados e não associados. Esta iniciativa está na sua primeira edição, existindo já mais empresas que desejam aderir a esta certificação de qualidade. “Cada vez mais, o cliente procura os indicadores que lhe permitam escolher com algum grau de confiança, que lhe garanta qualidade na resposta. É importante saber distinguir as empresas que se preocupam em conseguir evoluir e criar modelos funcionais que tenham uma preocupação acrescida com a qualidade”, defende o Presidente da APECATE. “Os empresários, diretores de empresa, entre outros decisores que recorrem aos prestadores de serviços na área da organização de eventos devem apostar na credibilidade, garantindo que os mesmos decorrem em conformidade com as suas necessidades e expectativas, contatando empresas legalizadas e que deem mostras de qualidade”, recomenda o Presidente da APECATE. set out nov 16

19


opinião

Pare de inventar desculpas para tudo Todos nós conhecemos pessoas que estão cheias de desculpas e que apresentam poucos resultados. Geralmente, indivíduos com esse hábito têm justificações para tudo, seja no trabalho, na família, no ginásio ou em qualquer situação da vida. Digo sempre que toda a gente tem um lado claro e outro escuro. O claro é aquele que nos faz tomar decisões, é nele que as coisas acontecem. No entanto, no lado escuro, as coisas ficam nebulosas e existe muita insegurança, o que faz com que as pessoas criem desculpas para determinadas situações. Aliás, acredito que toda a gente vai encontrar desculpas num momento ou noutro. Afinal existem momentos em que, naturalmente, surge uma certa preguiça. O problema é quando isso se torna crónico. No ambiente de trabalho, por exemplo, onde as desculpas estão cada vez mais presentes, a questão fica evidente quando um profissional deixa de ter resultados e as justificações passam a imperar. Caso você trabalhe numa empresa ou seja um gestor, uma forma simples de encarar esse problema é pensar que toda a gente tem uma balança, por isso avalie a equipa da seguinte forma: que nível têm de desculpas no dia a dia? É preciso ver se isso não está a interferir no resultado ou, até, a superar os resultados obtidos. É como diz aquela famosa frase: somos contratados pelas nossas habilidades técnicas e demitidos pelas nossas atitudes comportamentais. Ou seja, certamente, o excesso de desculpas pode ser responsável por uma demissão. Vale a pena destacar também que, grande parte das vezes, a raiz de tudo está na expressão “eu não tive tempo”. Essa é a pior das desculpas! É preciso entender que o problema não é a falta de tempo, mas sim você, que não escolheu dar prioridade à tarefa que deveria ser feita. É preciso pensar nisso. Será que você está a dar desculpas demais ou será que está a gerar resultados para a sua empresa, vida, equipa e assim por diante? Pessoas que não geram resultados são profissionais que ficam naquele grupo com o qual ninguém quer trabalhar e que, simplesmente, patinam, em vez de caminhar na direção daquilo que desejam. É preciso ser mais forte que as desculpas. Um exemplo prático é aquele momento do dia em que você fica na dúvida se deve ir para o ginásio ou não. Pense da seguinte forma: se for ao ginásio vou sentir-me bem e ficar mais bem disposto. Ao visualizar a situação, você livra-se da desculpa interna (como a maioria faz). O seu lado escuro começa a ficar mais claro e, com isso, sai do lugar e começa a fazer aquilo que deveria fazer. O mundo está cheio de desculpas. Não seja mais um que fica a inventar justificações para tudo e todos. Em vez disso, crie perguntas para vencer as desculpas e tornar o seu dia muito mais produtivo.

20

set out nov 16

Christian Barbosa Maior especialista do Brasil em gestão do tempo e produtividade. CEO da Triad PS. www.triadps.com.br


PUB


espaço Ana Teresa Penim

É no averiguar que está o ganho! - Decifre o mundo do Cliente para Vender Mais e Melhor Seja nas interações em loja, seja na venda empresarial, a maioria dos comerciais ainda pode investir muito mais na identificação do mundo de cada um dos seus Clientes. Decifrar esse mundo vai além da descoberta das suas necessidades e expetativas. Conhecer o contexto, a realidade e as ambições do cliente é fundamental. No entanto, o processo de averiguação a que me refiro tem ainda a capacidade de consciencializar o Cliente para questões que até aí ele não tinha equacionado, proporcionando-lhe muitas oportunidades de o surpreender, de conseguir fazer up-selling e cross-selling, e de fechar a venda. Com um processo eficaz de questionamento, o comercial consegue estabelecer uma caminhada envolvente de parceria com o Cliente na co-criação de novas possibilidades. Cada Cliente trás consigo um conjunto de realidades objetivas (ex. necessidade ou problema concreto; informações sobre o produto/ serviço; prazo para obter o que pretende; orçamento disponível; etc.), e um conjunto de dimensões subjetivas (ex. emoções geradas por experiências anteriores; valores, ambições, crenças ou estereótipos que condicionam a sua visão e a sua confiança; etc.). Um vendedor que averigua para além daquilo que Cliente lhe pede (ex. “em que contexto vai utilizar as calças pretas?”; “no seu dia-a-dia está mais dentro ou fora de casa?”; etc.), investindo na identificação das suas circunstâncias, é um profissional que não se autolimita e que revela interesse pelo Cliente. Despertar-lhe-á assim confiança, criando espaço para sugerir eventuais alternativas e para agarrar oportunidades de venda complementar.

© DR

A prática mostra-me que alguns vendedores se inibem a fazer perguntas sobre a vida e circunstâncias do Cliente, porque acham que isso é ser “cusco”. Essa é uma crença limitadora fatal! De facto, o Cliente quer ser encarado como pessoa e não como Cliente. Um vendedor que lhe faz perguntas, mostra que se interessa por ele e que isso lhe permitirá encontrar a solução mais adequada à sua situação específica. Pelo contrário, os vendedores que têm um discurso as-

22

set out nov 16

Ana Teresa Penim é retail lover, especialista em vendas e master coach; fundou o INV, Instituto de Negociação e Vendas e a YouUp – The Coaching Company; apenim@inv.pt


sente maioritariamente no produto/serviço, mostram que estão mais interessados em vender o seu produto do que em encontrar a melhor solução para o Cliente. Como averiguar de forma eficaz? • Comece por estabelecer um clima de abertura, positividade e confiança. Isso será indispensável para que o Cliente se sinta confortável perante as suas perguntas; • Faça perguntas do geral para o particular (Técnica do Funil), direcionando-as para a descoberta daquilo que o Cliente conhece, faz, valoriza, sente ou pressente. Pergunte para além do óbvio; • Nunca comece as perguntas de forma negativa e condicional (ex. “Não gostaria de…?”), ou pedindo desculpa (ex. “Desculpe perguntar-lhe se…?”). Isso dará ao Cliente a ideia de que lhe está a perguntar algo que não era suposto…; • Faça perguntas abertas, de forma a que o Cliente responda com informação ampla e interessante, em vez de responder apenas “Sim” ou “Não”; • Poder-lhe-á ser útil fazer algumas perguntas que incluem a resposta (ex. “Sabia que somos a única empresa que…?) • Qualifique cada resposta do Cliente identificando as suas verdadeiras motivações e vá explorando, explorando, explorando, sempre do geral para o particular; • Enquanto explora mantenha a sua mente aberta e desperta para ir fazendo várias conexões não só entre produtos da mesma categoria e família, mas também entre produtos, soluções e serviços complementares; • Construa as perguntas em cima das respostas do Cliente, e nunca como se estivesse a utilizar um questionário pré-definido (ex. “Como me disse que…o que pensa também de…?”); • Quando escuta utilize uma postura e expressão não-verbal, de forma a que o Cliente sinta que está a ser verdadeiramente ouvido. Qualquer desvio do seu olhar será percecionado por ele como falta de atenção ou interesse; • Se necessário peça esclarecimentos; • Registe na sua mente todas as respostas do Cliente. Poderá assim suportar a sua argumentação seguinte naquilo que o Cliente lhe contou, mostrando que a oferta é personalizada e evidenciando estatuto para lhe aconselhar a melhor solução e produtos complementares. Ao averiguar tenha em conta os objetivos que pretende alcançar com as suas perguntas, tais como: • Consciencialização do Cliente e Identificação da sua realidade/problema? • Identificação do orçamento disponível ou nível de investimento desejado? • Determinação do nível de prioridade que o Cliente atribui à questão em causa? • Conhecimento do processo de decisão e de quem decide sobre a compra? • Identificação e remoção de objeções? Nunca se esqueça, são as perguntas poderosas que abrem o caminho à satisfação do Cliente e à venda. Por isso, é no Averiguar que está o ganho! set out nov 16

23


Š DR

histĂłrias inspiracionais

24

set out nov 16


O homem sonha e a obra nasce… A história da Bell & Ross e do seu know how excepcional.

m 1992, Bruno Belamich e Carlos Rosillo, amigos de infância e ávidos colecionadores de relógios, juntaram-se para uma das mais extraordinárias histórias da relojoaria do século XX. Nesse ano, fundaram a Bell & Ross (o nome vem diretamente dos apelidos dos fundadores), cujos relógios obedeceram desde logo a quatro princípios fundamentais: legibilidade, funcionalidade, precisão e resistência à água. A marca lançou o conceito: “a função define a forma”.

E

desenvolverem o Hydromax. O relógio de mergulho mais fiável do mundo, destinado à utilização em grandes profundidades. Este relógio obteve o recorde de resistência à imersão até aos 11.000 metros de profundidade.

Os relógios Bell & Ross começaram por ser produzidos pela Sinn, uma manufatura altamente conceituada. Esta estreita colaboração daria origem aos modelos Space 1 e Hydromax.

Em 1997, obtiveram o recorde de imersão com o relógio de pulso de série Hydro Challenger, um feito devidamente registrado no Guinness Book of Records.

Apesar de se tratar de um mercado altamente competitivo e exigente onde só os mais preparados vingam, os dois amigos decidiram lançar no mercado o Space 1, uma reedição do primeiro cronógrafo automático usado no espaço pelo astronauta alemão Reinhart Furrer durante uma missão em 1983 na já desaparecida Spacelab.

Imparáveis, logo no ano seguinte, apresentaram ao mercado o Space 3. Um cronógrafo que unia a excelência e experiência relojoeira da Bell & Ross. A coroa telescópica aparafusada, batizada de “T-Crown System”, permitia embutir a coroa na sua totalidade dentro do corpo da caixa.

Como quem aponta alto tem mais oportunidades, esta inovação foi imediatamente adotada pela força aérea da NATO, sendo que os relógios Bell & Ross tiveram também uma forte aceitação junto das forças francesas de segurança área de minas e armadilhas. Esta ousadia criativa contribuiu para despertar um forte desejo dos consumidores pelos relógios Bell & Ross. Esse sucesso estimulou os criadores da marca a

Apenas quatro anos após a criação da marca, os amigos Bruno Belamich e Carlos Rosillo lançaram mais uma inovação para o campo militar, apresentando o Bomb Disposal Type, um modelo especificamente encomendado pela brigada de minas e armadilhas do exército francês.

Com a mudança do milénio decidem apresentar um relógio multifunções masculino, combinando o estilo clássico e movimentos modernos, com um mostrador analógico e digital. Em 2002, os dois amigos decidem ir mais longe, estabelecendo uma parceria com o célebre relojoeiro Vincent Calabrese, dando origem ao seu primeiro relógio com horas saltantes e indicação de reserva de marcha: o Vintage 123 Heure Sautante. Mais um sucesso pois, este relógio equipado com um movimento automático, permitia uma leitura simples e original das horas. set out nov 16

25


histórias inspiracionais

Acompanhando a evolução dos tempos e as tendências crescentes da importância do e-commerce e da multicanalidade, em 2009, a Bell & Ross inaugurou a sua e-boutique, onde é hoje possível encontrar grande parte das suas coleções de relógios.

© DR

Sensíveis também às tendências da moda revivalista, em 2010 a marca apresenta a coleção Vintage. Uma homenagem aos primeiros pilotos de aviação que começaram a utilizar o relógio como um importante instrumento nas suas missões.

Ainda em 2002 dá-se uma viragem importante da Bell & Ross. Bruno Belamich e Carlos Rosillo decidem terminar a colaboração com a empresa alemã Sinn, passando a desenvolver e produzir, de forma autónoma, em Chatelain, La Chaux-de-Fonds, na Suíça. Em 2003 nasce o Mistery Diamond. Uma das primeiras abordagens da marca realmente femininas. Este modelo escondia de forma mágica o segredo misterioso da sua leveza: um diamante flutuava sobre o mostrador indicando as horas e a passagem do tempo de forma brilhante!

A crescente tendência de abertura de lojas monomarca de luxo em avenidas de referência em cidades paradigmáticas, motivou Bruno Belamich e Carlos Rosillo a inaugurar, em 2011, a a sua primeira boutique monomarca em Paris e, em 2015, em Londres, no conhecido bairro de Mayfair. Como sempre foi sua tradição, os dois amigos continuaram a lançar novos modelos inspirados na aviação, focando-se em 2016 no mundo automóvel, nomeadamente o AeroGT, o novo concept-car vanguardista da Bell & Ross. Um GT desportivo, dotado de uma carroçaria fuselada, como um avião de caça. Bruno Belamich e Carlos Rosillo acompanham a apresentação deste protótipo único por dois relógios excecionais, com uma personalidade de forte inspiração automóvel: os BR03 AeroGT.

O êxito deste modelo, que se tornou um ícone da relojoaria, permitiu a expansão da Bell & Ross para o mercado internacional. Nos anos seguintes, foram lançadas várias linhas deste modelo, entre propostas simples e complicadas, utilizando sempre materiais inovadores e design arrojado. Motivados por este enorme sucesso os dois amigos decidem desenvolver uma rede de pontos de venda em mais de 50 países, unidos por um logotipo que se tornou uma referência e sinónimo de competência e precisão no segmento.

26

set out nov 16

© DR

Como em qualquer caso de sucesso, Bruno Belamich e Carlos Rosillo, também passaram por relevantes processos de mudança. Em 2005 foi o ano de grandes mudanças. Em exemplo das mesmas foi a apresentação ao mercado do BR 01 Instrument. Um relógio, com um inconfundível formato quadrado, inspirado diretamente no painel de instrumentos do cockpit de um avião.

A marca no mundo Atualmente os relógios Bell & Ross são comercializados em mais de 60 países em todo o mundo, através de mais de 700 pontos de venda selecionados e exclusivos. A marca ainda tem 13 lojas próprias em cidades como Paris, Londres, Viena, Pequim, Melbourne e Penang (Malásia).


opinião

Como sugere o título deste artigo, por vezes a comunicação que as empresas fazem para o mercado não é necessariamente a mesma que comunicam internamente à sua Força de Vendas. E isto gera conflitos, de interesses, comunicacionais e sobretudo de imagem que muitas vezes é incongruente entre aquilo que o mercado reconhece e o que se passa ou quais são os objectivos da organização na realidade. Entenda-se por mercado, os nossos Clientes, os nossos concorrentes e nós mesmos como as três principais valências para onde devemos olhar, escutar e apreender como forma de preparar permanentemente a nossa estratégia comercial. Há uns anos atrás, numa multinacional reconhecida pela estratégia comercial e pela forma como fazia as coisas de forma diferente da concorrência, pensava-se que, quem ditava as leis poderia permanentemente continuar a fazê-lo e toda a concorrência seguiria o modelo. O primeiro grande erro foi ter-se encontrado uma estratégia comunicacional dupla, isto é, comunica-se algo para o mercado e outra coisa internamente. Alguém se esqueceu que os transmissores dessas mensagens são pessoas e como tal têm sentimentos, emoções e sobretudo uma relação com os Clientes que muitas vezes vai para lá da tradicional relação vendedor/ Cliente. Esta estratégia gerou desconfiança na FV numa primeira fase e posteriormente nos próprios Clientes. Ao termos uma FV sem um rumo definido e sem uma mensagem estratégica clara e objectiva não é possível gerar mais negócio a médio/longo prazo. A FV tem que estar sintonizada com a mensagem das chefias e deve ser capaz de interpretar esta mensagem de forma a transmiti-la aos seus Clientes que são no fundo, os Clientes da organização. Quando o Cliente final sente insegurança no vendedor, na mensagem que este passa, ou não ficam bem claros todos os trâmites do negócio, há lugar à desconfiança e insegurança que são prejudiciais às relações, sejam elas de que âmbito forem, pessoais ou profissionais. Este foi provavelmente um dos maiores erros comunicacionais a que assisti, gerando desconfiança na FV, passando essa desconfiança para o Cliente e finalmente, notando-se na respectiva relação comercial e consequentemente…no negócio. O facto de estarmos na linha da frente na forma como fazemos as coisas não significa que fiquemos assim para sempre, a concorrência está sempre atenta e se não dermos o passo seguinte, mais tarde ou mais cedo vamos ser ultrapassados mesmo que hoje os resultados sejam positivos. Importa remarmos todos para o mesmo lado, estarmos de acordo com a estratégia adoptada e sobretudo pensarmos e estruturamos situações a médio/longo prazo e não apenas no imediato. Vender internamente projectos ou ideias é o primeiro factor crítico de sucesso numa organização de âmbito comercial moderna, virada para o Cliente e atenta ao mercado. Só assim os projectos se transformam em verdadeiras parcerias.

© DR

Comunicação Interna vs Comunicação Externa

José Arcadinho Chefe Nacional de Vendas - Azevedos Genéricos arcadinhoj@gmail.com

set out nov 16

27


© DR

Especial

Comida low-cost e desperdício ‘zero’ Por Fernanda Accorsi

U

28

m supermercado que não compra os produtos de seus fornecedores, que não possui uma folha de empregados, que não investe em atividades de comunicação, que tampouco possui conflitos em sua cadeia de abastecimento e de Suplly Chain e que, ainda assim, está sempre cheio e com longas filas em sua porta principal. Esse supermercado sim existe e se chama WeFood – para encontrá-lo basta fazer uma visita à cidade de Copenhagem, Dinamarca. Curioso? Pois não é para menos. Escrito tal qual mais se parece à algum business case utópico de algum professor de marketing visionário. Mas de fato o conto é real e o supermercado, desde de Fevereiro desse ano, abriu suas portas com um conceito totalmente inovador – na realidade, o negócio nasceu não apenas à partir de um conceito novo, mas também com uma ‘causa’ muito nobre. set out nov 16

WeFood é o primero supermercado a ofertar produtos com prazos de validade vencidos, ou por vencer, aproveitando todos os alimentos (e outras categorias de produtos) que são descartados por outras cadeias de retail. Além dos produtos com a data de validade vencida, também são enviados à WeFood produtos com embalagem danificada ou com mal aparência e que, por isso, são rejeitados por grandes cadeias de supermercados que seguem rigorosos padrões de qualidade e que, no fim de dia, acabam por descartar toneladas de alimentos. Somente na Dinamarca são 700.000 toneladas* de comida desperdiçadas/ ano, frente ao número desesperador de pessoas que passam fome pelo mundo – aproximadamente 800 milhões de pessoas. O projeto foi lançado no verão de 2015 a partir de uma campanha de Crowdfounding, iniciada


© DR © DR

por DanChurchAid (DCA), uma ONG global que trabalha no combate à pobreza, à fome e às catástrofes mundiais. Bassel Hmeidan, project manager do negócio, nos comentou que o “projeto levou aproximadamente um ano para se concretizar e que a ideia surgiu num programa de televisão sobre desperdício de comida, inspirada nas cadeias européias de supermercados de grande excedente alimentario”. A fórmula é simples: reaproveitamento, vonluntariado e claro, um bom incentivo ecônomico no bolso dos consumidores. WeFood possui um acordo com a cadeia de supermercados dinamarquesa

Føtex, que fazem a doação de seus excedentes de produtos ‘não-recomendáveis’para as vendas em suas prateleiras. Mr. Hmeidan também nos informou que 80% dos produtos vendidos em WeFood são enviados diretamente pelos seus produtores, agricultores ou mesmo pelas empresas distribuidoras e que a equipa do supermercado está trabalhando para estabelecer parcerias em toda a cadeia de abastecimento. Após negociados, a equipa de voluntários passa pelas lojas do supermercado Føtex para realizar a coleta, já deixada previamente separada pelos funcionarios dessa última. Por fim, os consumidores são brindados com a incrível vantagem de comprar tais produtos com um desconto entre 30-70% sobre o preço de mercado, dependendo do seu estado. Quando questionado sobre o principal target do negócio, Bassel nos diz que o público é bastante diverso: estudantes, pensionistas e famílias que desejam economizar em suas compras, ou mesmo apoiadores da causa ‘contra o desperdício de comida’. Também nos disse que os itens mais procurados são as verduras, produtos de consumo diário e comida congelada – mas que como a oferta depende da doação diária, a loja não possui um portfólio fixo. A boa notícia é que em 8 meses de funcionamento, WeFood já conseguiu salvar mais de 30 toneladas de comida, que apesar de representar ainda 0,005% do total, com certeza é uma cifra importante para seus apenas 8 meses de vida. O projeto dá continuidade ao seu crescimento e em Novembro/2016 abrirá sua segunda unidade, ainda em Copenhagem – o que já demonstra o seu sucesso como inciativa. A cadeia afirma que seus únicos meios de divulgação são sua web www.food.nu e sua Fanpage e que não investem em comunicação, mas sim, em outros trabalhos humanitários. Vemos que a iniciativa funciona e que somos uma comunidade em busca de soluções, principalmente na cadeia de super-produção e super-consumo. A questão agora é nos perguntar se o futuro está em espalhar lojas de WeFood por todo o mundo ou conscientizar para que as próprias cadeias de retail encontrem uma solução justa para seus negócios, priorizando não somente à abertura de novas lojas mas a venda do excedente de produtos que elas comercializam hoje. Quem sabe todos juntos, conseguimos exercer pressão na cadeia produtiva e que essa reduza seus pârametros de produção que geram perdas de Bilhões de euros anuais ou que ao menos colaborem para que o excedente chegue para quem tem que chegar – esse seria um bonito projeto de resposnabilidade social. *Source: United Against Food Waste set out nov 16

29


entrevista

30

set out nov 16


Marta Panera, International PR & Communication Director / Head of Trade Marketing Spain

Trade-Marketing para que te quero... Por João Alberto Catalão, Foto DR

O

Trade-Marketing tem como uma das suas valências, contribuir para aproximar as marcas dos consumidores. Que estratégias/táticas de Trade-Marketing utilizam nas vossas actividades comerciais? A Showroomprive entrou num universo digital ao serviço da moda e fizemos da inovação a força motriz da nossa estratégia para antecipar as necessidades dos nossos clientes e porpor-lhes o melhor serviço em termos de oferta de produtos, de mobilidade, de entrega e modo de pagamento. De momento o nosso target principal é a smart women, uma nova consumidora ativa e multi-conectada. A filosofia de Showroomprive é a de trabalhar ao serviço das marcas de moda internacionais e locais como um verdadeiro sócio que potencie a su imagem de negócio em cada mercado. Por isso, Showroomprive conta com departamentos internos de comunicação, criatividade, produção, marketing e planificação que trabalha por e para mais de 1500 marcas criando estratégias independentes em função dos seus objetivos. A empresa é vista como um canal de visibilidade e negócio para

as melhores marcas europeias e globais, conseguindo um posto permanente nas estratégias de negócio e de marketing e comunicação das mesmas. Através de Showroomprive as marcas potenciam o seu desenvolvimento e interatuam com as Digital Women europeias através de empresa. Uma marca de cada campanha comunica utilizando uma ou várias das seguintes ferramentas: • Newslettes de informação exclusiva sobre campanhas especiais, o catálogo de Showroomprive, conselhos de cuidado de roupas, concursos, colaborações, etc. • Display de imagens promocionais (1.500.000 visitas únicas ao dia obtidas durante 2015). • Campanha de interação, visibilidade e atenção ao cliente através das Redes Sociais. • Blog de marca própria “Kiss by Showroomprive”. • Push através das aplicações para smartphone. Em algumas ocasiões, Showroomprive realiza acordos de colaboração com outras marcas para oferecer vantagens adicionais às Digital Women re-

gistadas na página web. FIAT 500 Venda exclusiva do modelo FIAT 500 “Edition Ron Arad” que junta moda, tendência e automação. MAUBOUSSIN A casa de joalheria parisiense desenhou um anel excluivo para as Digital Women de Showroomprive. O nosso crescimento deve-se em grande parte à utilização do mobile como um canal de distribuição com 70% do trâfego gerado de momento; ao serviço único de entrega express com 12 diferentes métodos de pagamento e aos novos serviços implementados: O Single Cart, uma inovação que dá a possibilidade aos membros de combinar vários itens de artigos de vendas diferentes em apenas um carrinho de compras final; o serviço Infinity, um serviço de subscrição de 20€ por ano para beneficiar da entrega gratuita durante todo o ano, o Shop It um novo serviço de drive-to-store proposto por Showroomprive que possibilita aos membros de beneficiar ofertas exclusivas graças a um sistema de reembolso e set out nov 16

31


entrevista

o Search Engine, oferecendo aos membros um novo serviço no mercado online de vendas privadas, ou seja,um motor de busca que permite aos mesmos de encontrarem mais rapidamente um produto entre as vendas temáticas propostas por Showroomprive.com. Showroomprive.com também fez do seu desenvolvimento internacional um dos motores da sua estratégia, implementando o seu modelo em 9 países europeus (Portugal, França, Itália, Espanha, Polónia, Inglaterra, Holanda, Bélgica e Alemanha). Contamos com um site multi-currency desde outubro de 2014 acessível em 167 países através do site showroomprive. com.

32

Considerando as nossas tendências de consumo, que alterações/evoluções mais significativas prevêem que vão set out nov 16


ocorrer no Trade-Marketing? Somos especialistas em “digital woman” e queremos ter na nossa plataforma tudo o que ela necessita. Por esse motivo a inovação sempre foi o motor do nosso desenvolvimento, especialmente no setor tecnológico, onde as mudanças são muito rápidas. Há sete anos eram as empresas que diziam aos consumidores o que era o comércio eletrónico, hoje são eles que nos dizem a nós o que querem e como querem receber as suas encomendas. Isto obriga-nos a inovar continuamente. Centramo-nos bastante nos dispositivos móveis que representam 70% das visitas e mais de 50% das compras feitas na plataforma. No caso de Portugal, as visitas a partir dos dispositivos móveis foram crescendo à medida que as pessoas passaram a ter smartphones, e foi diretamente proporcional. Face à importância dos dispositivos móveis, desenvolvemos apps para todos os dispositivos e sistemas operativos. Temos aplicações diferenciadas para os utilizadores de Android, Iphone, Windows e para as pessoas que se conectam a partir de um Tablet. Porque a experiência de compra é sempre

distinta. E com a utilização cada vez maior do mobile estamos certos que a experiência de compra será única, rápida e adequada aos gostos de cada um, o que será tão importante para o cliente como para Showroomprive por poder satisfazê-lo. Showroomprive.com decidiu nos seus inícios que a inovação devia de ser o valor insignia da empresa. Esta filosofia supôs que o pensamento inovador foi enraizado em cada uma das estratégias e novos projetos desenvolvidos pela empresa. Estruturada com serviços cada vez mais acessíveis e personalizados, o objetivo de Showroomprive é dar resposta a futuras expectativas das Digital Women antes de que surjam serviços e propostas demolidoras e úteis. Estando a vossa empresa a obter excelente níveis de sucesso, quais são os maiores desafios futuros? Desde que estamos cotados em bolsa tivemos um resultado líquido de 492,8 milhões de euros, este ano prevemos alcançar um resultado líquido entre 525 e 550 milhões de euros e em 2018 planeamos chegar aos

750 milhões líquidos. Queremos continuar a crescer e a nossa prioridade é ser rentáveis. No comércio eletrónico há empresas que crescem muito mas não são rentáveis e não queremos isso para nós. Sugestões para as empresas que desejam implementar ou revigorar estratégias de Trade-Marketing? Antes de mais há que fazer um estudo de mercado uma vez que o consumidor é bombardeado por vários lançamentos de produtos cada vez mais semelhantes. Há que procurar a diferença para atrair os consumidores e destacar a sua marca. Um dos objetivos do trade marketing é aplicar estratégias sempre com o foco no consumidor garantindo a visibilidade da estratégia de marketing da empresa, desenvolvendo o relacionamento com os clientes a longo prazo e controlando os custos. Assim que consideramos importante o destaque pela diferença, ter uma equipa de profissionais com conhecimentos prévios em cada area para surgirem as edeias e logo de seguida a implementação das mesmas. set out nov 16

33


reflexão

13 Segredos das pessoas verdadeiramente persuasivas Seja para conquistar um cliente, levar o seu chefe a apoiar o seu projeto ou convencer o seu filho adolescente a calçar uns sapatos, a persuasão é uma competência que o ajuda a ter sucesso. As pessoas persuasivas têm uma habilidade especial de sintonizar os outros com a sua própria maneira de pensar. A sua principal arma secreta é a simpatia. Eles conseguem fazer-nos gostar deles mesmos e não apenas das suas ideias. Muita gente cai no erro de acreditar que ser alguém de quem se gosta é uma característica natural de personalidade, algo que só alguns têm a sorte de possuir, tais como ter bom aspeto e ser altamente sociável. Na realidade, essa é uma característica que todos podem controlar, porque se trata de uma questão de inteligência emocional. Existe investigação científica que identifica os comportamentos chave das pessoas emocionalmente inteligentes e que as torna persuasivas. Eis alguns dos seus segredos: 1. Ser agradável Saber quando não continuar a avançar. Gostar de dar e fazê-lo constantemente, focando-se naquilo que faz os outros felizes. É no longo prazo que as pessoas se conquistam. É preferível alcançar o que se quer do que ter razão. 2. Não ser insistente Manifestar as ideias de forma assertiva e confiante, sem se ser agressivo ou insistente. Não pedir demasiado e não argumentar veementemente sobre a sua posição, sabendo que as pessoas se conquistam subtilmente. Quando a ideia é realmente boa, os outros reconhecê-lo-ão, se lhes der tempo. 3. Ser convicto Apresentar as ideias sob a forma de perguntas ou como algo que precisa de ser aprovado fará com que pareçam vagas e pouco convincentes. Remova frases como “Eu penso que…” ou “É possível que…”. Faça afirmações interessantes para o outro. 4. Conhecer a audiência Quem persuade conhece bem a sua audiência e utiliza a sua linguagem. 5. Desenhar um quadro As pessoas são mais persuadidas por algo visual que dá vida à ideia. Contar histórias capazes de fazer nascer imagens na mente dos seus destinatários, fáceis de se relacionarem e difíceis de esquecer, também é um caminho. 6. Utilizar a Comunicação não verbal Gestos, expressões e tom de voz positivos, envolvem as pessoas e abrem-nas para os seus argumentos: utilizar um tom de voz entusiástico, não cruzar os braços, manter contacto visual e inclinar-se para a pessoa com quem se está a falar. A forma como se diz algo pode ser mais persuasiva do que o que se diz. 7. Sorrir As pessoas persuasivas sorriem muito porque têm entusiasmo genuíno pelas suas ideias. Isso tem um efeito de contágio em quem as rodeia.

34

set out nov 16


8. Reconhecer o ponto de vista do outro Admitir que o seu argumento não é perfeito mostra que se está de mente aberta e disposto a fazer ajustamentos. Uma pessoa persuasiva faz com que o outro saiba que ela tem os seus interesses em consideração. 9. Fazer boas perguntas A melhor maneira de mostrar que se está a ouvir o outro e de ganhar a sua consideração é fazendo-lhe muitas perguntas. 10. Referir o nome do outro As pessoas sentem-se validadas quando a outra com quem estão a falar utiliza o seu nome. 11. Estabelecer pontos de contacto É mais fácil sermos aceites quando os outros sabem que tipo de pessoa somos e não apenas o que pensamos. 12. Ser genuíno Ser genuíno gera confiança nos outros. Concentrar-se naquilo que o motiva e faz feliz como indivíduo, torná-lo-á muito mais interessante e persuasivo, do que tentando ser o que a outra pessoa quer que você seja. 13. Saber quando dar um passo atrás A urgência é inimiga da persuasão. Se a sua posição for forte não tenha receio de abrandar e de dar tempo ao outro. As boas ideias podem ser difíceis de processar de forma instantânea. Texto adaptado de Travis Bradberry, Ph.D., co-autor de Emotional Intelligence 2.0 e co-fundador da TalentSmart® .

set out nov 16

35


opinião

36

Estava numa loja de colchões com a minha esposa e o meu filho, quando de repente ele me perguntou: -Papai, porque as pessoas quando trabalham não são felizes? Na hora apenas consegui rir com a questão inesperada do meu filho, mas imediatamente percebi que o vendedor demonstrava isso de forma tão “na cara” que até uma criança de 6 anos conseguiu perceber! O que faz um vendedor agir de maneira com que o cliente não se sinta a vontade ao seu lado? Porque esses profissionais não entendem que é realizando desejos, satisfazendo as necessidades de seus clientes e resolvendo os problemas deles que conseguirão resolver os seus? Um grande consultor norte americano escreveu no seu livro que o cliente primeiramente deve ser entendido para depois ser atendido. O cliente deve sentir-se ENCANTADO, só assim conseguiremos elogios e indicações. É isso que garante o sucesso de um profissional de atendimento. Apenas 30% das pessoas que trabalham em atendimento, possui o perfil adequado para esta função! Acredito que no máximo, metade deles estão destinados ao sucesso, possuindo o que define: ATENDIMENTO 3D. São três as atitudes indispensáveis: DECISÃO Se você não faz o que gosta, definitivamente aprenda a gostar do que faz, e rápido! Não se sentir feliz no trabalho gera impaciência, apatia e falta de zelo consigo, com os produtos, com a empresa e consequentemente com os seus clients. Descubra imediatamente algo que lhe dê prazer e potencialize isso. Este é o primeiro passo para realizar um excelente atendimento. DEDICAÇÃO Apenas decisão não gera nenhum resultado, se não houver ação! Tudo faz parte de um mesmo ciclo que envolve o seu compromisso em fazer sempre o melhor, a sua doação à causa do outro, a sua disciplina para estudar e dominar tudo o que diz respeito ao seu negócio. “Quer desvendar os segredos de alguém? Doe-se!” DESEMPENHO Coincidências não existem, o que existe é o inevitável. Tendo a sua Decisão como sendo um Dogma e agindo com Dedicação aliada a Disciplina, o seu Desempenho será consequência natural do seu trabalho. Ao ser 3D está aberto a aceitar Desafios que melhoram ou evidenciam sua performance. Não se dê Desculpas, defina a Direção a seguir, Desenvolva-se continuamente, esteja atento aos Detalhes, seja Dinâmico. Defenda-se como professional. Defenda a sua empresa, o seu produto e o seu cliente. Não Desista. Se o corpo não aguenta vá com a alma. Tudo isso somado fará o seu DIFERENCIAL. Ser 3D, é ser EXCELENTE e a corrida para a excelência não tem linha de chegada… set out nov 16

© DR

Atendimento 3D

Jean Oliveira (Brasil) jean@jeanoliveira.net


I’m DOit!

PUB


move on

Leituras DO it! Manual de relações laborais Sempre que os empresários manifestam o seu desejo de aumentar a produtividade dos seus trabalhadores, reduzir custos fixos e tornar a empresa mais competitiva, entram em rota de colisão com os trabalhadores e seus representantes, já que estes pretendem ampliar os seus direitos, aumentar a remuneração e melhorar as regalias socias. Nesta relação negocial quer de um lado quer do outro da contenda laboral, há um conjunto de táticas e estratégias destinadas a convencer as partes da razoabilidade da proposta apresentada. Este livro dá um importante contributo para o melhoramento das relações entre empregadores e trabalhadores. (LIDEL)

Marketing Digital & E-Commerce O Marketing Digital é a evolução futura do Marketing. Este livro sobre Marketing Digital & E-Commerce pretende ser de alguma abrangência na área e atual. (Psicosoma)

38

O Plano A O PLANO A resulta de uma investigação exaustiva pelos meandros da Ciência em busca de uma fórmula que todos possamos utilizar para atingir o maior dos objetivos da existência humana: viver uma vida mais feliz e mais bem-sucedida. (A Esfera dos Livros)

Como fazer apresentações em 10 etapas Se quer atingir a excelência efetuando uma apresentação de qualidade, que perdure na mente de quem o ouve e se traduza numa avaliação mais positiva de si e do seu trabalho, este livro oferece-lhe as orientações necessárias. (PACTOR)

Propósito: Ideias para Trabalhar Ligado O livro aborda a relevância do trabalho e das missões organizacionais realmente valiosas, chamando a atenção para o risco de a gestão se apropriar da matéria para simplesmente manipular as pessoas e delas extrair esforços - como se extrai «mais leite de vacas contentes». (Editora RH)

A Ilusão da Memória Livro dedicado ao estudo das memórias. Não cometer erros primários com as nossas memórias, ensinando-nos, por exemplo, que as memórias são adaptativas em relação às expectativas sociais, são o mote deste livro. (Temas e Debates)

Falar Bem, Escrever Melhor De que forma podemos exercer impacto com a nossa comunicação? Falar bem. Escrever melhor. E obter mais sucesso na vida. Este livro oferece-nos um conjunto de conselhos úteis e exemplos claros para um uso mais eficaz do Português. (A Esfera dos Livros)

set out nov 16


Em reset Nuno Ribeiro, novo Diretor Industrial da Montiqueijo. Montiqueijo contrata Nuno Ribeiro para Diretor Industrial. Antes de integrar a empresa de queijos liderou o arranque da unidade fabril de Peniche da South Atlantic Capital do Grupo COFACO, tendo também colaborado com a Nobre e a Matutano. n

João Vasques Almeida, assumiu as funções de Supply Chain Manager da Mecwide. Anteriormente colaborou com a Maxmat (Sonae). n

Sandrinha Alves, é a nova Diretora Comercial da Y Young. Anteriormente foi Gerente da Loja Império Bonança (Arreiro) e colaborou com a MonaVie Europe.

On-line Trello n https://trello.com: Um dos aplicativos para empreendedores mais conhecidos por ser bastante intuitivo e funcional. Ele é um organizador de tarefas cujo interface é divido por Boards (painéis), possibilitando a divisão das etapas de um projeto, alocação da equipa em determinadas tarefas de um projeto, adição de comentários e controle dos prazos. Além disso, é possível separar as tarefas pessoais das profissionais e criar painéis privados. O Trello é uma plataforma web, à também podemos ter acesso através de qualquer smartphone com iOS ou Android.

n

Cristina Oliveira, assumiu as funções de Front–End Developer da Bold International. Anteriromente desempenhou as mesmas funções na Bullseye. n

Uma aplicação n CamCard: scanner de cartões de visita. Basta fotografar o cartão e o software reconhece nome, empresa, e-mail e telefones, criando um novo contato automaticamente na agenda do aparelho. Compatível com iPhone e Android.

set out nov 16

39


move on

Tendências See-Now Buy-Now Normalmente, os desfiles de moda revelam as propostas das marcas para a estação seguinte, e chegam às lojas com uma ‘décalage’ de seis meses. See-Now Buy-Now é um novo paradigma, que pode tornar-se na maior revolução que a indústria da moda conheceu em décadas. As peças apresentadas estão imediatamente disponíveis para venda, online e nas lojas em todo o mundo. É o que já se passa, por exemplo, com as coleções da Tommy Hilfiger, da Burberry, da Ralph Lauren e da Tom Ford. Focar o target Senior É um facto! O target dos seniores é o único que continuará a crescer e que se tornará rapidamente maioritário na Europa. Envelhecer é hoje um processo multifacetado. Os seniores têm hoje maior poder de compra, querem estar em forma e na moda, utilizam as tecnologias e têm exigências específicas. As oportunidades abundam para todos os setores de atividade... O qualitativo entra a sério no Discount As cadeias discount estão a reformular os seus conceitos de loja, tornando a sua aparência cada vez mais sofisticada e qualitativa. Iluminação mais quente e dirigida; utilização do preto com letra manuscrita lembrando os quadros de lousa; cuidado na sinalética e comunicação no ponto de venda, estão a contribuir para criar ambientes mais acolhedores e estimulantes. Há uma intenção determinada de proporcionar aos consumidores uma cada vez melhor experiência de compra nas lojas discount.

40

Barómetro Em alta Computadores: Segmento Gaming O segmento de Gaming continua a ganhar expressão, atualmente 8% do total dos equipamentos vendidos (vs 4% no ano passado) estão mais vocacionados para este tipo de utilização, oferecendo uma série de características que maximizam a experiência em jogo. É também notório a aposta feita pelos principais fabricantes que tendem a incrementar o portfólio neste segmento. Livros: O Corpo e a Mente Os Portugueses têm revelado, cada vez mais, uma maior preocupação com o seu corpo, nomeadamente no que diz respeito à prática de uma alimentação saudável. Para além disso, também a busca de alguma inspiração e orientação para a sua vida, fez com que a procura por livros relacionados com a área do Bem-estar e da Auto-ajuda crescesse mais de 20% em valor relativamente ao período homólogo (Janeiro-Agosto 2016 vs Janeiro-Agosto 2015).

Em baixa Pens e Hotspots de acesso à internet Pequenos domésticos: Mais discretos na cozinha Apesar da boa tendência registada nos grandes domésticos, os pequenos eletrodomésticos acabam por ter uma performance menos positiva, revertendo a tendência de crescimento registada nos últimos anos. Apesar dos significativos aumentos nos preços, as vendas de alguns destes produtos, mais ligados ao pequeno-almoço e à preparação de alimentos registam mesmo uma quebra nas suas vendas. Fonte GFK

set out nov 16


Gadgets & Tech

SleepPhones Este gadget é uma faixa que pode tocar a música do seu smartphone e funciona como um rastreador de sono. Com os sensores internos, ele também vai mudando o volume e o tipo de música que você ouve enquanto você dorme. Projetados por um médico de família, SleepPhones® ajuda-nos a adormecer mais rapidamente. SleepPhones® são o primeiros sono fones de ouvido e fones de cama-amigável do mercado. Com qualidade de som superior, integrando eletrónica eco-friendly, isenta de chumbo. Alto-falantes super finos de alta qualidade, dentro de uma faixa macia e aconchegante. SleepPhones® são perfeitos para pessoas que sofrem de ‘zumbido nos ouvidos’ ou pessoas com um parceiro de cama que ressone. Também é ótimo para viajar, ouvir podcasts, audiobooks, sons da natureza, etc. www.sleepphones.com

O drone para quem gosta de ação GoPro mudou a fotografia do desporto de ação. O novo drone GoPro Karma, incorpora a mesma atitude de chegar a qualquer lado como as câmeras tradicionais. Dispõe de descanso e braços que se encaixam perfeitamente numa mochila backpack podendo facilmente viajar com ele para os locais mais remotos. O Karma é mais do que apenas um drone, considerando que o sistema também inclui um estabilizador portátil de 3 eixos, tornado possível fazer deslizar a câmera fora do drone e anexá-lo no estabilizador para shots suaves no chão. Também incluído no pacote está um controlador portátil com uma tela sensível ao toque para controlar o drone, podendo o mesmo ser pilotado através de aplicativo móvel. O drone tem uma distância controlada máxima de 1000 metros e uma velocidade maxima de 35 km/h.

WonderCube – o acessório para smartphones 8 em 1 Trata-se de um dispositivo pequeno, de três polegadas de extensão. Os seus oito diferentes usos incluem um carregador de emergência, uma lanterna, um cabo embutido e outras funções destinadas a otimizar os recursos dos smarphones.

Maior visibilidade, mais segurança na condução O display HUDWAY, ajuda a evitar acidentes causados pos condições atmosféricas adversas, seja a noite, o nevoeiro, achuva ou a neve. O acessório HUDWAY com a ajuda de um aplicação para iPhone, tornam a condição mais segura através de um écran HUB.

set out nov 16

41


ferramentas DO it!

Ferramentas para organizar e dinamizar convenções comerciais diferenciadoras Por João Alberto Catalão e Ana Teresa Penim

Nada mais fantástico do que acabar uma Convenção de Vendas, ou da Empresa, com a sensação de que toda a equipa sai motivada, com espírito de equipa reforçado, objetivos claros e novas ferramentas para enfrentar os desafios no terreno. Para tal, é preciso criar as condições para surpreender todos os anos! Essa capacidade de surpreender a equipa, refletir-se-á na sua motivação para surpreender também o mercado. Ao longo da nossa carreira tivemos a oportunidade de conceber e dinamizar eventos diferenciadores, tanto para as equipas que lideramos, como para as equipas dos nossos clientes, em várias geografias do mundo e com profissionais de vários setores de atividade. Hoje dispomos de um conjunto de Ferramentas críticas para o sucesso, que aqui partilhamos consigo.

# 1. Conceito diferenciador

Encontrar um mote inovador é determinante para dar personalidade à sua Convenção, reforçando o seu impacto e tornando-a memorável para a equipa. Tratando-se de um evento profissional, o conceito refletir-se-á tanto mais na prática diária da equipa, quanto mais ele tiver de alguma forma ligado à mensagem principal que se pretende transmitir, ao momento que a equipa está a viver, ou ao que sabemos que a equipa ambiciona. Um conceito bem trabalhado facilitará a identificação dos recursos necessários para lhe dar corpo (ex. componentes logísticas; articulação da agenda; etc.), dando consistência às várias dimensões e momentos da Convenção. Crie um logotipo e um slogan para lhe darem vida e perenidade. Um conceito diferenciador funcionará como metáfora poderosamente inspiradora para o dia-a-dia profissional no mercado. Se recorrer ao apoio de uma empresa externa, assegure-se de que a mesma tem competências para se alinhar em 100% com o seu paradigma.

42

set out nov 16

# 2. Teaser Na Divulgação

A comunicação interna com a equipa deve ser tão cuidada quanto a comunicação com os clientes. O teaser na divulgação da Convenção tem como objetivo gerar expetativa positiva nos destinatários da mesma. O teaser motiva e provoca a imaginação, deixando-os com vontade de descobrir mais. Esta estratégia de divulgação pode recorrer à utilização de suportes variados como e-cards, ou outros, a enviar ao longo do tempo à equipa com mensagens enigmáticas e bem-humoradas. Prometer novidades, testemunhos e participação, são alguns exemplos de ferramentas motivacionais e mobilizadoras que recomendamos para integrar nos suportes de teaser.


# 3. De espetadores a atores

© DR

Uma equipa comercial moderna não quer apenas ver e ouvir. Os seus profissionais querem participar e intervir! Assim, tem que existir uma dinâmica de integração. Um fio narrativo, onde todos se sintam envolvidos. Crie uma agenda colaborativa em que as diferentes áreas e profissionais possam intervir. A interação e a partilha são o segredo para a criação de valor nas equipas. Elas são também determinantes para a motivação e para que todos se sintam responsáveis pelas conclusões e desafios assumidos. Assegure-se de que cria as condições para que quem deve brilhar brilhe e para que quem pode ainda chegar mais longe tenha vontade de o fazer. Seja exigente com a qualidade dos suportes que apoiam toda e qual intervenção. Promova ensaios prévios. Muitas vezes é preciso coragem para apoiar alguém cuja comunicação está “chata” ou longa de mais, mas é fundamental que todos estejam alinhados. Contemple momentos com características distintas ao longo do dia. A variedade de espaços e de ritmos será determinante para manter o espírito em alta ao longo de toda a Convenção. Favoreça a proximidade entre todos os participantes, dissipando gaps de conhecimento e de confiança entre os diferentes cargos da empresa. Sensibilize os principais responsáveis da empresa para a importância de mostrarem que estão ao lado equipa, ao mesmo tempo que a inspiram e que partilham a sua visão de futuro.

set out nov 16

43


ferramentas DO it!

© DR

# 5. Gaming

# 4. Discurso positivo

© DR

Há muito que está provado que o ambiente positivo é mais motivador e criativo do que o discurso negativo. Isso não significa que se devam ignorar os problemas, nem os constrangimentos. Ter um discurso positivo é ser-se capaz de encontrar oportunidades em todas as circunstâncias, positivas e negativas. Trata-se de uma atitude mobilizadora para a ação, e não para a reação. Esta atitude deve ser acautelada em todos os momentos do evento.

Os jogos têm um impacto determinante no envolvimento dos participantes. A sua componente lúdica e competitiva mobiliza um conjunto alargado de sentidos humanos e de funções cognitivas. Para além disso, promovem interação entre as pessoas. Os jogos são especialmente motivadores para equipas comerciais, as quais se sentem particularmente estimuladas com dinâmicas de competição. Crie jogos adequados às circunstâncias e às características da equipa. Personalize-os à identidade corporativa da sua empresa.

# 6. Convidados especiais

A intervenção de um Speaker deve ter capacidade para se assumir como um ponto alto da Convenção. A sua escolha deve ser muito cuidada, e o seu alinhamento com o conceito da Convenção é indispensável. Evite escolher pessoas que assentam as suas intervenções sempre na transmissão da mesma mensagem. Sempre que for possível, faça o briefing na presença do Speaker. Sinta presencialmente se essa pessoa está alinhada com o conceito e o propósito da Convenção. Se não sentir brilho nos olhos para preparar uma intervenção customizada e impactante, não o contrate. Se recorrer a sugestões de Agências, tenha algum cuidado. Muitas delas só têm sugestões de “mais do mesmo”, ou de Speakers onde obtêm melhores condições comerciais. Muitas vezes os Speakers da “moda”, não têm flexibilidade para se adaptarem à realidade do cliente. Procure alguém que, para além de dinâmico e interativo, seja capaz de customizar a intervenção à realidade da sua equipa. Obtenha referências de outras empresas sobre essa pessoa e observe a sua dinâmica em vídeos no Youtube. Privilegie a irreverência e não o conformismo, a criatividade e não o lugar comum, a capacidade de interagir e não o politicamente correto. Portugal tem profissionais altamente competentes, com provas dadas. Investigue. Convidar colegas de outras áreas ou clientes também pode ser uma boa opção. Analise a situação e prepare-a convenientemente.

44

set out nov 16


# 7. Condições logísticas

Este é um ponto crítico. Assegure-se de que o local é novidade para a maior parte da equipa. A componente surpresa é muito importante. Tenha em atenção de onde vêm as pessoas da equipa, de forma a que o local seja acessível à hora marcada para o início da Convenção. O estacionamento é uma questão importante. Se necessário assegure transporte e alojamento. Garanta que a infraestrutura logística é adequada à época do ano e que dispõe de diferentes tipos de espaços, interiores e exteriores. As salas deverão ter o espaço necessário para uma dinâmica de interação e não apenas para assistência, mas não deverão ser excessivamente grandes para não se tornarem desconfortáveis. As condições de sonorização e de projeção são fundamentais. Tão importante como o local, é a qualidade das refeições. Este é um aspeto fundamental para qualquer português! Tudo pode correr bem, mas se a comida não for boa… está tudo estragado! Atenção à gestão dos coffee breaks. Procure soluções que permitam usufruir de intervalos interessantes, mas que não provoquem atrasos no desenrolar do programa. Se a Convenção tiver mais do que um dia, aproveite o serão para proporcionar alguma atividade lúdica, com efeito de team building. No website http://espacosparaeventos.com.pt poderá encontrar sugestões de locais para os mais variados tipos de eventos.

# 8. Material de apoio

# 9. Premeie a equipa

Encontre um sistema de prémios com categorias diferentes, que lhe permita premiar o maior número possível de profissionais. Essa será uma forma de passar a mensagem de que a empresa considera que todos esses aspetos, quantitativos e qualitativos, são importantes na performance comercial da equipa e não apenas o tradicional volume de vendas. Prémios pecuniários ou em géneros são sempre uma opção, mas o elogio e o reconhecimento público, devidamente registados em fotografia e vídeo, tornam-se inesquecíveis. A Convenção também pode ser o momento ideal para transmitir novas condições ou regalias de que a equipa vai passar a dispor (ex. viaturas novas; upgrade de equipamentos; novo regime de reconhecimento e incentivos; etc.). Tire partido do efeito de novidade e festa.

© DR

Mexa com os sentidos dos vendedores, grave vídeos (sérios ou engraçados), utilize música. Decore o evento com o conceito escolhido e forneça acessórios simbólicos que a equipa possa ter à vista no seu local de trabalho. Material apelativo com componente pedagógica e motivacional é a opção ideal. Abuse da criatividade. Faça a equipa mergulhar num ambiente inesquecível e viver uma experiência única.

set out nov 16

45


ferramentas DO it!

# 10. Efetividade e rapidez

Estruture a Agenda de forma a que as intervenções cumpram os 3C’s: Curtas, Claras e Concisas. Intervenções com 30 a 40 minutos é mais do que suficiente, evitando o efeito jiboia (sonolência). Efetividade é a palavra que deve nortear as apresentações. Evidencie sempre as mensagens chave de cada intervenção.

# 12. Lazer e interação social

As Convenções realizam-se quase sempre em lugares ótimos, hotéis maravilhosos e cheios de atrações. Deixe claro desde o início de que existirá tempo para a equipa poder usufruir dessas condições, caso contrário isso será fonte de distração e de frustração para todos. Aproveite e reitere que a equipa o merece, devido ao empenho que teve ao longo do ano. Os momentos de lazer são também altamente valiosos para reforçar o conhecimento mútuo. Convenções sem momentos de lazer, não são uma boa escolha...

É um facto. Eles existem. São normalmente aqueles que trazem a visão do Cliente nua e crua, sem medo. Ouça-os, envolva-os e valorize a sua contribuição como forma de fazer lembrar a equipa de que é positivo gostar-se de estar fora da zona de conforto. Não aceite contribuições destrutivas, mas não corte, não puna, nem ignore esses profissionais. Anote cada uma das suas contribuições, esclareça cada caso na medida do possível, e trabalhe em separado o que não for para partilhar em grupo.

© DR

# 11. Participantes contestatários

Seja qual for a atividade final, assegure-se de que é positivamente impactante! Encerre de maneira grandiosa e empolgante. Afinal a equipa precisa de sair da Convenção entusiasmada e motivada. Crie um clima propício para que saiam convencidos de que podem e vão fazer o melhor, pois as melhores estratégias, os melhores produtos, as melhores argumentações de vendas, o melhor suporte está ao seu alcance e não da concorrência.

46

set out nov 16

© DR

# 13. Encerre com chave de ouro


zoom

Massimo Forte 48

set out nov 16

Š DR

9 Dicas para conseguir fazer uma palestra de sucesso!!!


Recentemente iniciei o meu Master em PNL, ou seja, em Programação Neurolinguística. Esta formação é dada pelo Mestre José Figueira, especialista reconhecido, com quem se aprende de uma forma rica, tornando a aprendizagem numa experiência única. Por Massimo Forte

N

a última aula tive a oportunidade de pôr em prática a técnica da modelagem no papel de modelador e modelo. Quando se fala em modelagem, fala-se em ganhar a perceção de como assimilamos as competências dos outros e como as incorporamos na nossa forma de agir e fazer coisas. Normalmente fazemos isto de forma intrínseca, desde crianças até ao final da nossa vida, se a modelagem não for sustentada, ou seja, se for natural, será não intencional, quando a modelagem é feita através de um sistema que tem um objetivo final, torna-se intencional. Intencionalmente deixei-me ser modelado por 4 colegas de curso que quiseram modelar a minha competência de palestrante. Após a sua observação da minha pessoa, surgiu uma entrevista em que eu os tinha de ajudar a modelarem-se à forma como preparo e faço uma palestra, e o resultado da minha entrevista foi o seguinte: 1 – Informo-me sobre o meu público-alvo Quando aceito um convite para palestrar, o briefing inicial é o fator crítico de sucesso. Neste briefing deverão fazer várias perguntas sobre o público que vai assistir, e sobre o objetivo concreto que esta palestra terá alcançar. 2 – Tenho um especial cuidado com a escolha do título Tento ser original e criativo na escolha do título. A palestra tem

de cativar logo à partida. Títulos muito óbvios, ou demasiado vulgares, levam a um desinteresse inicial e mesmo se as pessoas enfrentarem o desafio de ir, irão sempre com um pé atrás, o que condiciona a sua mente de forma limitadora e negativa. 3 – Construo e elaboro um guião Quem me conhece bem, sabe que eu não sou muito adepto de guiões, porém, numa determinada fase do processo, os guiões são necessários para definir uma estrutura e mentalizar um determinado texto. Depois de muito treino, o guião não vai servir para nada, até será melhor que não exista, pois deverão entrar em placo e ser apenas vocês mesmos. 4 – A minha imagem também vende Todos sabemos o impacto que tem uma boa imagem. Deverão ser diferenciadores, dentro do vosso estilo e de acordo com a vossa audiência. Verifiquem bem o tipo de audiência que têm e sejam provocadores, as pessoas adoram ser provocadas. 5 – Sou pontual Chego sempre muito antes da hora. Há sempre imprevistos de última hora, por isso testo tudo, observo a sala e quando possível, as pessoas. Vejam, oiçam e acima de tudo sintam, estes serão os vossos últimos momentos de inspiração. 6 – Construo rapport inicial Inicio a minha palestra partilhando a uma história pessoal, faço rapport, ou seja, ligo-me ao

e com o público. Falem de quem são como pessoas, não falem de títulos académicos, se tiverem uma boa história sobre vocês, esta é a altura de a contar. 7 – Gosto de obter feedback do público Se eu fosse uma rock star, seria certamente daqueles que estaria em constante interação com o público! Ao longo da vossa apresentação interajam com a audiência e procurem feedback, se as coisas não estão a correr como planeado, terão sempre a oportunidade de fazer ajustes on time, ou seja, no momento certo, no entanto, devo dizer que é difícil alterar o sentido da palestra, por isso o melhor é sempre um bom arranque. 8 – Gosto de usar humor e confio na magia das metáforas Uma palestra não é uma aula, muito menos uma apresentação de resultados em powerpoint. Para cativarem as pessoas deverão integrar a história, aplicar metáforas e se possível, regar tudo com um boa pitada de humor, mais uma vez, lembrem-se de conhecer a plateia previamente. 9 – Fecho com sentido Tal como no inicio, é também no fecho que consigo ganhar a plateia. Um bom fecho, pode dar-vos o desejado sucesso que começaram a construir no início. Por isso, superem-se e não se esqueçam de ligar o final ao título da palestra, pois no fim, o que conta é as pessoas sintam que tudo fez sentido. set out nov 16

49


enjoy it

Hotel

Hotel Myriad by Sana

Requinte, Luxo e Modernidade Imponente e de arquitetura arrojada, aliou-se à paradigmática Torre Vasco da Gama, assumindo-se com um marco da modernidade de Lisboa Por Redação DO it! Fotos: DR

50

O Myriad by Sana Hotels foi inaugurado em Setembro de 2012, tendo sido o primeiro cinco estrelas da cadeia Sana em Portugal. O seu projeto de arquitetura, da autoria do Arquiteto Nuno Leónidas, inspirou-se nas velas de um navio, tendo como objetivo criar uma metáfora moderna das caravelas no Tejo. A sua construção rondou os 70 milhões de euros. Situado no Parque das Nações com set out nov 16

uma localização privilegiada sobre o rio Tejo, encontra-se a poucos metros da Feira Internacional de Lisboa, do MEO Arena, do Centro Comercial Vasco da Gama e da Gare do Oriente. Com 143m de altura, diversas salas para reuniões, restaurantes, bares, SPA, flutuário, piscina interior e um centro de congressos, o Myriad responde às expetativas dos clientes mais exigentes.

Os quartos e suites possuem decoração cosmopolita e sofisticada, onde predominam os tons de preto e prata e vermelho, desfrutando de amplas vistas sobre o estuário do Tejo. A vista deslumbrante sobre o rio Tejo a partir de todos os quartos é, sem dúvida, um dos aspetos distintivos deste Hotel. Todos os quartos dispõem de tecnologia de ponta, a qual permite personalizar o som ambiente, recorrendo ao ta-


Hotel Myriad by Sana Hotels - Hotel de cinco estrelas - 186 quartos - Restaurante/bar (River Loungue) - Sayanna Wellness SPA - Centro de Congressos com 1.500m2 (Myriad Crystal Center) - Estacionamento - 10mn a pé do MEO Arena, da Gare do Oriente e do Metro - 15mn a pé do Oceanário - Centro de Congressos (Myriad Crystal Center) - 10mn de carro do Aeroporto - Valores de alojamento a começar nos 190€ (categoria deluxe)

blet ou ao smartphone. Com um lobby amplo, moderno e requintado, situado junto ao restaurante/bar River Lounge onde, para além de usufruir de um serviço de qualidade, os Clientes podem apreciar algumas obras de arte e desfrutar de uma panorâmica abrangente, relaxante e muito agradável. Recomendamos a visita à confortável esplanada exterior, toda em deck de madeira. Contacto

Tel.: 211 107 600

set out nov 16

51


enjoy it

Restaurante

Restaurante Novo Molhe Um local ideal para descontrair ao fim de um dia de trabalho e onde se podem juntar à mesma mesa os apreciadores do shushi e os que preferem as tapas. Gostos diferentes unidos numa excelente refeição. Por Redação DO it! Fotos: DR

52

set out nov 16


Restaurante Novo Molhe • 130 lugares sentados no restaurante e 200 na esplanada • Contactos para reservas: 917 531 031 / 220123386 • telmo.lopes@novomolhe.com manuela.pinto@novomolhe.com • Praia do Molhe – Módulo 5 a 10 • GPS: latitude: 41.156343 / Longitude: 8.681249 Horário: Domingo a quinta-feira: 10h00 – 0h00 / Sexta e Sábado: 10h00 – 2h00

Inaugurado no passado dia 24 de setembro, trata-se de um espaço dedicado ao sushi, às tapas e aos gelados artesanais, com uma localização privilegiada. A Praia do Molhe, recebeu um novo restaurante, que congrega três conceitos: sushi, tapas e gelados artesanais. O novo restaurante, pertence ao grupo de restauração Molhe, gerido por Telmo Lopes, uma referência na cidade do Porto. Situado a dois passos da praia do Molhe, o restaurante tira proveito desta localização com a esplanada e as janelas amplas que permitem desfrutar da magnífica vista do areal e do mar para quem está no interior do edifício. Depois da bem sucedida experiência com o Restaurante do Molhe, com uma cozinha tipicamente portugue-

sa e de marisqueira, Telmo Lopes não quis deixar passar as mais recentes tendências culinárias e enveredou pelo sushi, pelas tapas e pelos gelados artesanais. De entre a lista variada do sushi, destacamos o Tataki do Molhe (salmão braseado servido com queijo parmesão e molho especial do sushiman), o Gunkan Especial do Molhe (salmão, camarão e ovas tubico pretas) e o Molhe Hot Roll (bolo quente com salmão e frutos do mar). A apresentação é cuidada e de tal forma apelativa que mesmo quem nunca comeu sushi, fica com vontade de experimentar. Nas tapas, destacamos a fusão da cozinha espanhola com os petiscos portugueses, onde não falta o pão, o presunto, as azeitonas, os paios e os camarões apresentados em formatos inovadores e que despertam o

paladar. Acompanhadas de sangria, Desfeita a ideia de que os gelados só se comem no Verão, Telmo Lopes apostou numa bem conseguida gelataria artesanal e bastante diversificada no que concerne aos sabores. Atento à saúde e bem-estar, Telmo Lopes apostou em gelados de fruta sem adição de açúcar. Uma aposta bem sucedida, porque quem comer um gelado de manga, por exemplo, pensa que está a comer a fruta. Devido à sua arquitetura, o Novo Molhe tanto é propício a um almoço de negócios, como a um jantar em família. A disposição da sala, permite ambos os conceitos. A localização privilegiada faz do Novo Molhe o espaço ideal para uma “happy hour”. A vista do mar ajuda a desligar do trabalho e a retemperar energias antes do regresso a casa. Fazia falta um espaço assim no Porto…

set out nov 16

53


enjoy it

Automóvel

NOVO PEUGEOT 5008

Um SUV numa nova dimensão O nome permanece inalterado, mas o conceito é totalmente inédito: o novo PEUGEOT 5008 ascende a um novo território, reservado aos grandes SUV de sete lugares do segmento C. O novo SUV PEUGEOT 5008 será apresentado ao público durante o próximo Salão Automóvel de Paris, antes do seu lançamento internacional, agendado para a Primavera de 2017. Por Redação DO it! Fotos: Peugeot

54

Esta nova proposta automóvel que vai tão bem com as expetativas da nossa época. A silhueta SUV tornou-se na 3ª mais vendida no continente europeu, englobando todos os segmentos, atrás das berlinas dos segmentos B e C. Verdadeira encarnação da modernidade automóvel, ao mesmo tempo estatutário, tecnológico, gerador de emoções e de prazer pessoal. O conceito do novo SUV PEUGEOT 5008 transporta em si uma tripla ambição: Continuar e concretizar a subida de gama da marca; Ser um veículo mundial e um sucesso internacional; Tornar-se líder do seu segmento, o dos grandes SUV de sete lugares do segmento C. O novo SUV PEUGEOT 5008 é uma completa inovação: o seu conceito – dimensões controladas, espaço set out nov 16

interior generoso, funcionalidade inteligente – continua inédito no segmento. Desde a abertura das portas dianteiras, o olhar assenta de imediato na última evolução do PEUGEOT i-Cockpit®, este conceito inovador, transporta os ocupantes do veículo para um mundo surpreendente, original e marcado por uma enorme qualidade.

Está lá tudo: o belo volante compacto – o mais pequeno do mercado, incluindo todos os segmentos. Um grande touchscreen capacitivo de 8 polegadas colocado como um tablet no painel de instrumentos e o espetacular painel de instrumentos digital de alta resolução de 12,3 polegadas. A experiência a bordo é igualmente apoiada numa riqueza interior que


contribui fortemente para a excelência do nível de qualidade percetível e para a modernidade sentida no habitáculo. Beneficia igualmente de um portão traseiro ”Easy Open”: com um simples gesto do pé sob o para-choques traseiro, pode abrir-se o portão motorizado e depois fechá-lo rapidamente e sem esforço. A nova geração do 5008 apresenta-se como uma viatura de design soberbo, cujas proporções lhe conferem um ar menos maciço e menos elevado que o dos seus concorrentes. Este novo PEUGEOT é um verdadeiro convite à viagem, uma viagem topo de gama servida por um excelente isolamento acústico e numerosos equipamentos de conforto.

DETALHES Peugeot 5008 O novo SUV PEUGEOT 5008 beneficia do espetacular PEUGEOT i-Cockpit® de última geração, da “Efficient Modular Platform” EMP2 e de numerosos dispositivos high-tech de conforto e de segurança. O seu design dinâmico e elegante esconde uma funcionalidade exemplar: com os seus sete lugares individuais, o novo SUV PEUGEOT 5008 é o primeiro SUV a dispor de uma modularidade digna dos melhores monovolumes. Dotado de um conjunto de motorizações sóbrias e performantes e de uma gama diversificada, propondo os dinâmicos acabamentos GT e GT Line. Com o novo SUV PEUGEOT 5008, a marca revela o e-Bike, uma bicicleta dobrável de assistência elétrica, de design muito moderno e com funcionalidades notáveis, nomeadamente na sua dobragem, manuseamento e arrumação. Tal como acontece com o e-Kick, o e-Bike encontra um espaço na sua própria dockstation no porta-bagagens do novo SUV PEUGEOT 5008.

Bancos da frente envolventes e ambos dispondo em opção de um sistema de massagem pneumática de 8 bolsas de ar; Um sistema Hi-Fi Premium FOCAL®, a grande assinatura acústica francesa; um teto de abrir panorâmico de dimensões generosas; Recarga para smartphone sem fios

na consola central. A navegação 3D leva o realismo a propor a representação dos edifícios e dos monumentos tendo em conta a inclinação do terreno. A função Mirror Screen permite duplicar o ecrã do smartphone no touchscreen do veículo para melhor aproveitar as suas aplicações. A conectividade é permanente! set out nov 16

55


enjoy it

Fotos: DR

Viagem

56

set out nov 16


VALÊNCIA - Espanha

Valência – cidade surpreendente “Valência… es la tierra de la flores, de la luz y del amor!...”, como diz a canção popular pasodoble, é uma cidade que surpreende por aliar um valioso património histórico a tradições culturais inéditas e a uma arquitetura atrevida de grande modernidade. Por Ana Teresa Penim e Olga Sánchez Esteban

A cidade reconhecida pelas famosas “Paelhas à Valenciana” surpreende a todos os níveis! Multifacetada e vital, os visitantes que chegam a Valência ficam de imediato impregnados da sua vitalidade e subjugados pela sua beleza e luz dourada. Fundada pelos Romanos em 138 a.c. com o nome de Valentia, chegou a chamar-se Balansiya quando se transformou em cidade islâmica e, mais tarde, em Reino de Taifa. No séc. XV, Valência converteu-se na cidade comercial e no

set out nov 16

57


58

set out nov 16

Foto: DR

porto mais importante do Mediterrâneo ocidental. Com um extenso e valioso património arqueológico e urbanístico, uma vez que ao longo da história, Valência se foi ampliando através de muralhas concêntricas, provenientes das épocas romana, árabe e cristã, passear em Valência é caminhar pela história destas diferentes civilizações. Quando chegar a Valência dirija-se ao centro histórico. Aí encontrará uma das mais belas e paradigmáticas Catedrais do mundo. Com a originalidade de possuir três portas com três distintos estilos arquitetónicos (gótico, românico e barroco), a Catedral de Valência alberga a capela do Santo Cálice - a relíquia reconhecida como o Cálice que Jesus Cristo utilizou na Última Ceia. No centro da cidade descobrirá uma enorme quantidade de igrejas, monumentos, museus, cafetarias, restaurantes e conceitos comerciais que lhe permitirão uma imersão no original espírito valenciano. Sabia que Valência é a cidade com mais arquitetura modernista logo a seguir a Barcelona? As Torres de Serrano, uma das principais portas da cidade, são também um dos monumentos icónicos de Valência, a não perder. Daí poderá aceder ao Jardim do Turia. Um parque urbano com mais de nove quilómetros que atravessa a cidade com zonas lúdicas, desportivas e culturais. Este jardim foi construído em 1986 sobre o antigo leito do rio Turia, após este ter sido desviado para evitar as contínuas inundações que provocava na cidade. Passeando a pé ou de bicicleta ao longo do Jardim do Turia, alcançará a Cidade das Artes e das Ciências. Uma obra icónica do Arqto. Santiago Calatrava, natural de Valência e reconhecido pela sua arquitetura irreverente - presente em Portugal na Estação de Comboios do Oriente. Durante a tarde pare no Mercado de Colón para tomar uma Orchata, acompanhada de um Fartón. Uma bebida típica refrescante muito original preparada a partir de um tubérculo. Se visitar Valência em Março poderá

Foto: DR

enjoy it

assistir às famosas Fallas. Uma festa em honra de São José, o patrono dos carpinteiros. Ao início da manhã os “Falleros” despertam os vizinhos com petardos, que explodem ao chegar ao chão. Sucedem-se vários dias com eventos diversos integrando carros satíricos com figuras da atualidade e fogo-de-artifício, até ao dia do encerramento das festas em que as figuras alegóricas são queimadas na praça pública. Na procissão do Corpo de Cristo, em Junho, poderá também ver as Rocas. Grandes carros com figuras e pinturas alegóricas. No final do séc. XIX, a fim de reter as famílias que fugiam do calor de Valência para as suas quintas, deixando a cidade sem pulso comercial, Valência implantou a Feira de Julho, com corridas de touros, bailes e concertos, concluindo com a Batalha das Flores. Várias toneladas de flores entrecruzam-se pelo ar, numa das mais coloridas e deslumbrantes batalhas entre os participantes do cortejo e o público. Estes e muitos outros motivos fazem de Valência um destino obrigatório! Por isso, meta pés ao caminho!

Roteiro Comercial

Mercado Central: espante-se com a arquitetura e delicie-se com os produtos típicos da Comunidade Valência, como o presunto, os enchidos, a orchata, os torrões, a laranja e uma variedade inédita de vegetais. Calle Colón: aqui encontrará boutiques de autor e grandes cadeias internacionais de retalho. Mercado Colón: um antigo mercado agora reconvertido em zonas de restauração e convívio. Um ponto chic de encontro das elites de Valência. À sua volta encontrará um conjunto de ruas dedicadas a comércio de qualidade. Calle Marquês de Dos Águas: o ponto de encontro de marcas de luxo internacionais. Plaza de la Reina e Plaza de la Virgen: coração histórico e turístico de Valência. O lugar ideal para comprar os seus “recuerdos”. Playa de la Malvarrosa: praia de Valência onde abundam restaurantes de qualidade onde poderá degustar as melhores paelhas, arrozes e peixe. Aproveite para aprender a diferença entre um arroz e uma paelha


Relógios / Wines&Spirits

Capeland Shelby Cobra

Em 2015, a Baume & Mercier e a Carroll Shelby, Inc. uniram-se na criação de uma linha de cronógrafos inspirados nos famosos carros de corrida Shelby Cobra. Este ano, a parceria continua com dois novos modelos de edição limitada que prestam homenagem ao lendário Cobra CSX2128 que subiu ao pódio das 12 Horas de Sebring de 1963. A ligação dos dois novos Capeland Shelby Cobra 1963 ao mítico automóvel é imediatamente visível nas cores empregues: preto e amarelo, as mesmas tonalidades do carro. Nos relógios, estas cores ganham destaque no mostrador preto com riscas horizontais, pontuado por detalhes em amarelo. Outras características de design inspiradas no Shelby Cobra

CSX2128 incluem o layout do mostrador, com os contadores assimétricos do cronógrafo a lembrar o painel de instrumentos do carro; os ponteiros das horas e dos minutos que lembram o volante do Cobra e o logotipo em forma de cabeça de cobra que serve de contrapeso ao ponteiro dos segundos do cronógrafo. Ambos os modelos – disponíveis numa edição limitada a 1963 peças cada, em homenagem ao ano da vitória do Cobra CSX2128 em Sebring – apresentam uma caixa de 44 mm em aço e são movidos por um calibre automático. A grande diferença entre o Capeland Shelby Cobra 1963 e o Capeland Shelby Cobra 1963 Competition reside no acabamento da caixa e no bracelete. O primeiro apresenta-

-se com uma caixa em aço e bracelete em pele de crocodilo preta com laterais amarelas; enquanto o segundo surge com uma caixa em aço revestida a ADLC preto e uma correia de borracha vulcanizada preta com interior amarelo.

Fundação Condessa de Penha Longa lança tinto do Douro comemorativo A Fundação Condessa de Penha Longa, que gere o Colégio da Gandarinha, acaba de lançar uma edição limitada, de apenas 1998 garrafas, de uma colheita de vinho tinto do Douro DOC para iniciar as comemorações dos 140 anos de existência da instituição ao serviço da educação e formação de crianças carenciadas.

O vinho tinto Condessa de Penha Longa de 2014 agora lançado, cuja receita da venda reverterá para a obra da Fundação, é assinado pelo enólogo José Carlos Dias e foi produzido com uvas selecionadas provenientes da região do Douro Superior das castas Tinta Roriz (25%), Tinta Barroca (30%), Touriga Franca (30%) e Touriga Nacional (15%).

set out nov 16

59


enjoy it

Perfumes e Cosmética

Mercedes-Benz Club Fresh Oliver Cresp criou uma fragrância nova, leve e fresca. Abre com acordes cítricos, tem um coração aromático de lavanda, sálvia e flor de laranjeira, fechando com notas amadeiradas. De uma elegância sofisticada e “cool”.

Uma linha para combater os primeiros sinais da idade – secura, rugas, textura irregular – entre os 30 e os 40 anos. Fórmulas que também protegem dos radicais livres. Para o rosto, pescoço e decote, um creme e uma emulsão oil-free.

Mauboussin - Time Out Pour Lui Uma eau de parfum masculina fresca e aromática, com sub-tons marinhos. O coração de lavanda e sálvia termina num rasto de madeira e de patchuli. Tem o perfume de uma escapada à beira-mar.

60

set out nov 16

Eisenberg Secret Premières Rides

Make Up Factory Unlimited Lips Tons intensos, uma incrível paleta de cores, duração perfeita. Dez novos batons Magnetic Lips para uma maquilhagem de lábios sem limites.


keep in touch

Crónica

© Mário Pires

A surpresa de um gesto

Tudo o que faço na minha vida profissional tem que ver com a surpresa. A surpresa de um gesto, de uma frase ouvida na rua ou de uma notícia na televisão, provocam em mim o estado de que necessito para a escrita. Mas, o que mais me motiva é a capacidade que tenho de, eu próprio, me surpreender. De repente, uma palavra que vem não sei de onde, um verso que parece ter sido soprado por uma voz interior, uma frase que me comove ou me enternece... e tenho a certeza de que estou no bom caminho, ou, pelo menos, no meu caminho. Nós não sabemos como é que aquilo que fazemos vai ecoar na alma dos outros. Uma estrofe de uma canção pode salvar ou perder uma pessoa... um livro na hora certa... um espetáculo... pode mudar uma vida e eu, felizmente, tenho assistido a mudanças extraordinárias em pessoas que ouvem ou leem as palavras que escrevo.

E é viver assim, aberto a surpreender e a ser surpreendido, que torna tudo possível. Todos os sonhos. Todas as quimeras. Todas as surpresas. A responsabilidade de ter uma ferramenta capaz de criar tão profundas alterações nos outros faz-me procurar escrever da forma que vivo – em total liberdade e em diálogo constante com o meu coração. Não sei, nunca sei o que posso provocar, por isso, é pela verdade do que faço associada a um carácter que eu busco fortalecer a cada dia que procuro ser surpreendido pela surpresa dos outros. O sucesso é, na minha opinião, uma surpresa constante porque não me levo muito a sério. Não acho que ser o que sou tenha alguma importância, mas acho que tem alguma importância aquilo que faço na medida em que for capaz de surpreender algumas pessoas. E nessa surpresa, potenciar mudanças, atitudes, pensamentos capazes de me surpreender a mim. Eu tenho a melhor vida que poderia ter sonhado. Não me atrevi. Não sonhei. Estava ocupado demais a agradecer o que já tinha. Foi de gratidão em gratidão que construí uma vida que está acima de todos os meus sonhos, de todas as minhas ambições. Continuo grato. Sempre e para sempre. Tiago Torres da Silva

Escritor. Letrista. Encenador

set out nov 16

61


keep in touch

Passatempo DO it!

Mostre a sua

© DR

veia poética

Ganhe uma estadia para duas pessoas na Cidade do Conhecimento. Escreva uma quadra com a palavra “conhecimento” e habilite-se a uma estadia para duas pessoas no Hotel Tryp em Coimbra. Unidade hoteleira, excelentemente localizada para poder apreciar uma Cidade única, recheada de tradições. Aproveite esta oportunidade para visitar uma das mais antigas Universidades do Mundo, o Portugal dos Pequinitos, apreciar uma gastronomia e doçaria ímpares ou simplesmente descansar. Envie a sua quadra para: passatempo@doit.pt

Vencedora do décimo sexto “Passatempo DO it!” O vencedor do décimo sétimo ”Passatempo DO it!”, que irá beneficiar de uma assinatura anual da Revista DO it!, é Andreia Andrés Forte

62

set out nov 16


Curiosidades Parceiros DO it! A DO it! continua a estabelecer parcerias com diversas entidades que assumem o papel de patrocinadores. Trata-se de patrocínios exclusivos em cada área de negócio e que englobam várias edições da revista. O objetivo das parcerias é fazer com que as entidades patrocinadoras tenham a máxima visibilidade e o máximo retorno com o apoio que dão ao projeto.

DO it! Inspirational Board Alexandre Brodheim – Sales Retail Manager, Grupo Brodheim Anabela Fernandes – Commercial Excellence Director para a Península Ibérica, Takeda Farmacêuticos António Paraíso – Consultor de Internacionalização António Sacavém – Criador da Marca Microexpressões Faciais Clara Luxo Correia – Gestora e Especialista em Retalho Carlos Correia – Chief Executive Officer (CEO) da AFFINITY Francisco Coelho – Hot Stuff Advisor, IPAM Hélio Soares – Managing Director, UP Partner Joana Perry Vidal – Responsável da Área de Hotelaria, Serlima Madeira João Andrade – National Account Manager, Sovena João Pimenta de Castro Guimarães – Diretor Executivo, GS1 Portugal/ Codipor José Carlos Metelo – Chefe de Equipa, Portugal Telecom José António Rousseau – Presid. do Fórum do Consumo Portugal Luís Ferreira Pinto – Infant Nutrition Country Business

Manager, Nestlé Portugal Manuela Tavares de Sousa – Administradora/ Chief Executive Ofiicer (CEO), Imperial – Produtos Alimentares Martin de Botton – Empresário, Santini Massimo Forte – Autor, Docente e Formador Nuno Venceslau – Master Regional, RE/MAX (Minas Gerais, Brasil) Nuno Fontes – Diretor de Logística e Membro do Comité Executivo da Parfois Nuno Gomes – Empresário, Remax Prestige Nuno Soares – Diretor de Negociação da CINDIA Paulo Manuel – Diretor Executivo, TZ Viagens (Brasil) Paulo Silva – Oncology Account Manager, Takeda Farmacêuticos Portugal Pedro Caramez, Social Media Manager, MBU Intelligence Susana Dias – National Sales Manager/ Cardio Thrombrosies Divison, Sanofi-Aventis Wilques Erlacher – International Market Consultant, Saphety set out nov 16

63


keep in touch

A Próxima DO it!

Que instrumentos utilizam os campeões de vendas para angariar ou reter clientes? Que estratégias e tácticas são consideradas as mais eficazes no fecho de negociações? Estes temas e muito mais farão parte do próximo número da DO it! Testemunhos de partilha, reflexão, inspiração e até de provocação, terão como missão, apoiar os leitores da DO it! na concretização eficaz dos seus negócios.

© Anatoliy Babiy

Ferramentas que Fazem Acontecer!


DO it! nº 19  

Revista dos Profissionais de Negociação e Vendas http://www.doit.pt

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you