Issuu on Google+

2

ATRIBUNA VITÓRIA, ES, QUARTA-FEIRA, 05 DE JUNHO DE 2013

Reportagem Especial REFORÇO NO POLICIAMENTO

PM cria tropa 24 horas em bairros Policiais vão atuar para combater crimes contra o patrimônio. Jardim Camburi, em Vitória, e Laranjeiras, na Serra, terão reforço Eliane Proscholdt Victor Muniz om a ordem de reduzir roubos e assaltos em estabelecimentos comerciais e nas ruas, policiais militares irão atuar exclusivamente em bairros da Grande Vitória. O policiamento será de segunda a segunda-feira, durante 24 horas, sendo intensificado nos horários de maior fluxo de pessoas e de acordo com o perfil do bairro. O diferencial é que, atentos a qualquer atitude suspeita, esses policias irão percorrer os bairros em radiopatrulhas e motocicletas numa velocidade máxima de 40 quilômetros por hora, na tentativa de prender bandidos, para combater os crimes contra o patrimônio. “Já atuamos de forma ostensiva para coibir homicídios e tráfico, mas também há a necessidade de intensificar as ações para combater os crimes contra o patrimônio. Esses policiais vão complementar o policiamento existente nesses bairros”, afirmou o comandante-geral da Po-

C

lícia Militar, coronel Edmilson dos Santos. Ele esclareceu que a orientação é de que esses PMs só sejam acionados pelo Ciodes para atender outras ocorrências em último caso. Inicialmente, 20 bairros – entre nobres e comerciais que enfrentam esse tipo de problema – serão contemplados pelo novo programa de segurança, que será implantado em até dois meses. O anúncio foi feito ontem pelo comandantegeral da PM. A tropa será composta por 160 policiais, o que representa uma média de oito PMs por bairro. À medida que a corporação ganhar novos policiais, o efetivo será ampliado, assim como a quantidade de bairros atendidos. Mas o comandante frisou que o sucesso desse trabalho também depende da parceria da comunidade, que poderá denunciar anominamente as investidas de bandidos e até suas características ou identificação. Nesse trabalho, serão usados dados estatísticos e investigações feitas por PMs, até mesmo à paisana. BAIRROS Mesmo já tendo definido todos os bairros, o comandante preferiu revelar apenas quatro. São eles: Jardim Camburi, em Vitória; Laranjeiras, na Serra; Glória, em Vila Velha; e Campo Grande, em Cariacica. Os demais serão divulgados posteriormente.

JULIA TERAYAMA - 13/05/13

Mensalmente tanto a Polícia Militar quanto a comunidade irão avaliar o trabalho dos policiais que foram designados para combater os crimes contra o patrimônio

Edmilson dos Santos, comandante-geral da PM

Reforço na Polícia Civil O enfrentamento aos crimes contra o patrimônio também será intensificado pela Polícia Civil. É o que garantiu o secretário de Estado da Segurança Pública, André Garcia, ao falar sobre o trabalho integrado das polícias Civil e Militar. “O policiamento da Divisão Patrimonial será reforçado no segundo semestre, fazendo um trabalho investigativo, como a identificação dessas quadrilhas que atacam nos bairros”, disse. Ele frisou que essas ações são complementares ao trabalho que já vem sendo realizado pelas polícias. “Como os dados que temos já apontam para uma redução dos homicídios, estamos lançando esse plano para também haver uma maior eficiência no enfrentamento no dia a dia nos crimes contra o patrimônio.” E completou: “Essas medidas fazem parte do processo que está em curso no programa de Segurança

MEDO EM CAMPO GRANDE ADEMIR RIBEIRO/AT

“Após 25 assaltos, decidi fechar a loja” A grande quantidade de assaltos e a falta de segurança cansaram o comerciante Célio Magnago, de 50 anos. Ele tem uma joalheria na avenida Expedito Garcia, em Campo Grande, Cariacica, há 25 anos. O comerciante disse que vai fe-

Bairros > DE INÍCIO, 20 bairros da Grande Vi-

tória que lideram em crimes contra o patrimônio terão policiamento exclusivo. Entre os quais: Jardim Camburi (Vitória); Laranjeiras (Serra); Glória (Vila Velha) e Campo Grande (Cariacica). Os demais serão divulgados posteriormente. A implantação será no máximo em dois meses.

Efetivo > A TROPA será composta de 160 policiais

militares que irão atuar de segunda a segunda-feira, durante 24 horas, sendo intensificado o policiamento nos horários de maior fluxo de pessoas. > ASSIM, cada bairro irá receber uma média de oito policiais por dia, divi-

Pública que, em função do aumento do efetivo, está sendo implantado.” Dados da Sesp mostram que no primeiro trimestre de 2012 foram registrados 815 furtos a pessoa em via pública, enquanto no mesmo período deste ano foram 735. Garcia disse que os indicadores da polícia serão monitorados diariamente e, se a criminalidade migrar, os policiais também serão deslocados para outros bairros.

Célio acredita que a implantação de um policiamento fixo na região de Campo Grande é uma boa ideia. “Vai melhorar muito a segurança. Acredito que a comunicação vai ser boa para os policiais, no trabalho deles, e para nós. Vai ser bom”, disse.

AS MUDANÇAS

FERNANDO RIBEIRO - 18/04/13

ANDRÉ Garcia: policiais integrados

char o negócio, no ano que vem, por causa da violência. “Já sofri mais de 25 assaltos nesses anos todos, fora os furtos. Resolvi fechar a loja ano que vem. Estou cansado. Muito por causa desses roubos. Não quero mais saber de loja”, contou.

mo características e a forma como eles agem, poderão ser passadas por moradores e comerciantes. > ALÉM DISSO, a tropa destinada para essa missão será abastecida de informações captadas pelos PMs, inclusive aqueles que atuam à paisana, e dados estatísticos, com base nas ocorrências registradas.

pela PM, por equipamentos eletrônicos — a metodologia será anunciada posteriormente — que vão observar as ruas que eles estão percorrendo, se porventura estão parados por muito tempo em determinado ponto. > A ORIENTAÇÃO é de que eles percorram os bairros a uma velocidade máxima de 40 quilômetros por hora. > A COMUNIDADE também irá monitorá-los e poderá denunciar eventuais falhas, em reuniões mensais com os comandantes dos Batalhões e das Companhias.

Monitoramento

Ciodes

> ESSES POLICIAIS, que estarão em ra-

> OS PMS só serão acionados pelo Cio-

diopatrulhas e motocicletas fazendo o patrulhamento, serão monitorados

des para atender outras ocorrências em casos de extrema necessidade.

A presença de mais policiais, com certeza, inibe os bandidos. O policiamento precisa mesmo melhorar nos bairros

Trabalho em uma loja que fica aberta até tarde. Me sinto muito insegura. Mais policiamento, com certeza, seria muito bom

didos em escalas. Essa carga horária também está sendo definida.

Parceria > INFORMAÇÕES sobre criminosos, co-

FALA, LEITOR! À noite, sempre fica perigoso em qualquer lugar. Acho que será bom e deve, sim, ter um aumento no número de policiais

ROBERTA DE MENEZES, 23, estudante

AMARILDO LORENCETTE, 52, téc. de edificações

RAIELLY DIAS, 18, auxiliar de vendas


Reportagem especial jornal a tribuna