Issuu on Google+


Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira Projeto Restaurar - Todos os direitos reservados.

GEASO - Gerência Executiva de Ação Social Alice Carolina Barbosa Cirino

Gerente Executiva de Ação Social

Coordenação do Programa Dentista Cidadão Cristian Dunker

Coordenador Nacional Dentista Cidadão cristian@dentistacidadao.com.br

Dani Alves Paes Relacionamento com Voluntários dani@dentistacidadao.com.br

Elaboração do Projeto Restaurar Cristian Dunker

Contato coordenação Dentista Cidadão falecom@dentistacidadao.com.br www.dentistacidadao.com.br (47) 3035-2323 Rua Felipe Schmidt, 42 / 1, Velha Blumenau - SC - CEP 89036-330


SUMÁRIO

Palavra do diretor............................................................................................................................................................................ 5 Palavra do coordenador................................................................................................................................................................. 5 Apresentação................................................................................................................................................................................... 6 Introdução......................................................................................................................................................................................... 6 Projetos.............................................................................................................................................................................................. 7 Projeto Restaurar............................................................................................................................................................................ 8 Objetivo Geral............................................................................................................................................................................. 8 Objetivos Específicos................................................................................................................................................................. 8 Público alvo.................................................................................................................................................................................. 8 Implantação do Projeto................................................................................................................................................................. 9 Formação da rede de dentistas voluntários........................................................................................................................ 9 Apresentação do Projeto à Igreja........................................................................................................................................... 9 Levantamento de voluntários da igreja................................................................................................................................ 9 Tempo destinado para voluntariado..................................................................................................................................... 9 Cadastro dos voluntários no site Dentista Cidadão.......................................................................................................... 9 Apresentação do Projeto à Comunidade............................................................................................................................10 Relacionamento com Dentista não Cristão.......................................................................................................................10 O Consultório Odontológico..................................................................................................................................................10 Custos do Projeto Restaurar..................................................................................................................................................10 Passo a Passo (Orientações para o líder local):......................................................................................................................11 O Projeto restaurar na prática...................................................................................................................................................13 Funcionamento da Unidade de Saúde................................................................................................................................14 Recursos Humanos..............................................................................................................................................................14 Competências da equipe de trabalho:...........................................................................................................................14 Dentista:...........................................................................................................................................................................14 Auxiliar de Consultório Dentário (ACD):...................................................................................................................14


Evangelista:......................................................................................................................................................................14 Recepcionista..................................................................................................................................................................15 Processos da rotina de atendimento no consultório..................................................................................................15 Rotina esperada de atendimento dos pacientes:........................................................................................................15 Esquema que demonstra a rotina de atendimento no consultório:.......................................................................16 Locais de trabalho, pessoas responsáveis e atribuições............................................................................................17 Pastoreio................................................................................................................................................................................18 Funcionamento das Atividades Educativas na Igreja..........................................................................................................19 Sugestão de atividades para o dia de educação em saúde oral...................................................................................19 Especificação das atividades realizadas............................................................................................................................19 Educação em saúde bucal e projeção de vídeos educativos....................................................................................19 Distribuição de kit’s de higiene oral...............................................................................................................................19 Escovação supervisionada e evidenciação de placa bacteriana.............................................................................19 Tratamento restaurador atraumático............................................................................................................................19 Triagem para atendimento clínico no consultório.....................................................................................................19 Triagem para visitas domiciliares....................................................................................................................................20 Compromissos da Igreja Local..............................................................................................................................................20 Atuação das equipes de apoio...................................................................................................................................................21 Visitas aos familiares dos pacientes do consultório........................................................................................................21 Recursos Materiais.......................................................................................................................................................................22 Recursos materiais para a Unidade de Saúde...................................................................................................................22 Recursos Materiais para Palestras Educativas.................................................................................................................22


Palavra do coordenador

Inicia-se uma nova etapa em Missões Nacionais. E uma nova fase em minha vida! Tudo começou na Trans-Amapá em 2007, um projeto de Missões Nacionais. Participei como dentista da equipe de ação social que trabalhou em todo o norte do Amapá durante aquele mês de julho. Após vivenciar a real situação do povo brasileiro de baixa renda, pensei: Não há como continuar a vida assim, sem olhar para o sofrimento deste povo. Crianças que não sorriem, adolescentes que não conseguem seu primeiro emprego por problemas estéticos, adultos com mau hálito e dificuldade nos relacionamentos, idosos sem qualidade de vida por causa das ausências dentais. Mudei minha forma de agir. Hoje somente penso no que posso fazer para ajudar pessoas, independente se isto é dever do Estado ou de alguma entidade. Resolvi fazer a diferença, transformar vidas. E este é o coração do Dentista Cidadão: transformação de vidas! Não se trata somente de atendimento odontológico gratuito; muito mais que isto, é uma demonstração de amor ao próximo. E este amor contagia! Demos o primeiro passo. Mas tenho plena convicção de que alcançaremos as 5.000 Unidades de Saúde, a serem espalhadas por este país. E quando este dia chegar, terei certeza que este país será diferente. Você também pode ser diferente, você também pode fazer diferença! Não seja um mero espectador, seja aquele com a mão no arado, lançando as sementes no solo! Você é importante nesta obra, seja como dentista, como auxiliar de consultório, na equipe de relacionamento, nas visitas aos lares, aconselhamento ou oração. Não espere que outros façam. Você pode fazer a diferença! Cristian Dunker Coordenador Nacional do Programa Dentista Cidadão  

5


Apresentação O propósito deste manual consiste em oferecer à igreja condições para iniciar uma Unidade de Saúde na comunidade local. As orientações foram definidas de forma a sanar quaisquer dúvidas sobre a abertura do Projeto Restaurar. Espera-se que com o suporte técnico apresentado a seguir, bem como os materiais suplementares, a igreja tenha condições de implantar o Projeto Restaurar em sua localidade.

I

  ntrodução

   No Brasil, quase 27% das crianças de 18 a 36 meses e 60% das crianças de 5 anos de idade apresentam pelo menos um dente decíduo com experiência de cárie. Na dentição permanente, quase 70% das crianças de 12 anos e cerca de 90% dos adolescentes de 15 a 19 anos apresentam pelo menos um dente permanente com experiência de cárie. Entre adultos e idosos a situação é ainda mais grave: a média de dentes atacados pela cárie entre os adultos (35 a 44 anos) é de 20,1 dentes e 27,8 dentes na faixa etária de 65 a 74 anos. A análise destes dados aponta também para perdas dentárias progressivas e precoces: mais de 28% dos adultos e 75% dos idosos não possuem nenhum dente funcional em pelo menos uma arcada (Brasil, 2003, apud Caderno de Atenção Básica n. 17, Ministério da Saúde). A gravidade das principais doenças bucais no Brasil leva à reflexão sobre como a sociedade tem atuado como agente fiscalizador das medidas de promoção de saúde bucal do governo, bem como a abordagem da Odontologia sobre a saúde bucal da população. Tendo por base os alarmantes dados epidemiológicos do Governo brasileiro, o Programa Dentista Cidadão visa conscientizar a sociedade e motivar para o exercício da cidadania, focando especificamente a área odontológica. E a igreja como um importante grupo social deve também buscar esclarecer a sociedade sobre a importância de uma sociedade mais justa. O Programa Dentista Cidadão pretende atuar de diversas formas para mobilizar a sociedade brasileira a pensar e agir em prol da melhoria da qualidade de vida da população carente de acesso à saúde bucal, bem como à mobilização para fazer valer direitos concernentes à saúde bucal dos cidadãos brasileiros. Para agir neste segmento o Programa Dentista Cidadão subdividiu sua atuação nos seguintes projetos:

   

6


7


Projeto Restaurar O Projeto Restaurar consiste na união entre Missões e Ação Social para atuar de forma educativa e preventiva em saúde bucal na sociedade. O projeto subdivide-se conforme a especialização do dentista voluntário: trabalho com crianças, adultos, idosos e trabalho com marginalizados da sociedade.

Objetivo Geral Este Projeto tem por objetivo atuar na saúde da população de forma curativa e preventiva, assim como restaurar vidas, por meio da proclamação do evangelho, do discipulado e aconselhamento das famílias atendidas.

Objetivos Específicos 1. Prestar atendimento odontológico gratuito às pessoas que necessitam de atenção odontológica básica. 2. Educar a comunidade atendida para o auto-cuidado com sua saúde bucal. 3. Prevenir as principais doenças bucais da comunidade atendida. 4. Envolver e integrar a igreja com a comunidade. 5. Evangelizar e discipular as pessoas envolvidas (dentistas não cristãos e famílias das pessoas envolvidas).

Público alvo

O público alvo consiste nas famílias brasileiras sem acesso à saúde oral básica.

Dependendo da especialização do dentista, pode ser segmentado conforme a descrição a seguir: Crianças de 2 a 12 anos de idade; Adolescentes, jovens e adultos; Idosos e marginalizados da sociedade (não abordado neste documento, por possuir metodologia diferenciada).

8


Implantação do Projeto Formação da rede de dentistas voluntários A igreja deve buscar dentistas e estudantes do último ano de odontologia para atuar no projeto Restaurar. Estes dentistas podem ou não ser cristãos. A busca por dentistas pode iniciar na própria igreja. Não havendo dentistas disponíveis, inicia-se a busca na comunidade local. Uma boa fonte de dentistas voluntários são as faculdades de odontologia. Podese apresentar o projeto para o coordenador do curso de odontologia e buscar estudantes do último ano para atuar no consultório. Neste caso deve-se atentar para que haja um responsável técnico para o atendimento odontológico, pois estudantes não podem ser responsabilizados tecnicamente no caso de algum problema com o tratamento de algum paciente. Normalmente a própria Universidade oferece solução para esta questão. Para iniciar o trabalho é necessário apenas um dentista. Porém, quanto maior a quantidade de profissionais, maior a abrangência do projeto. O Programa Dentista Cidadão fornece todo o material necessário para divulgação para este público,. Entre em contato para solicitar material.

Apresentação do Projeto à Igreja Após conhecimento do projeto Restaurar (este documento oferece condições para a compreensão do Projeto, havendo também maiores informações no site www.dentistacidadao.com.br, bem como com a coordenação do Dentista Cidadão), o pastor ou pessoa responsável pode apresentar o projeto à liderança da igreja e posteriormente à igreja. No site do Dentista Cidadão você poderá obter arquivos de Power Point, vídeos e outros documentos para apresentar o Projeto Restaurar à igreja. Pode-se também solicitar à coordenação o envio de material para divulgação do projeto, como folders específicos para a igreja e banner de parede.

Levantamento de voluntários da igreja Para funcionar o projeto, é necessário no mínimo um dentista, uma pessoa para auxiliar o dentista e atuar na área preventiva e uma pessoa para fazer evangelismo e discipulado. As atribuições de cada voluntário estão relacionadas adiante. Desde o início é importante salientar a necessidade de um evangelista com conhecimento em aconselhamento e disposição para participar do projeto. No caso de frente missionária, o missionário local poderá ser o evangelista. Todas as pessoas envolvidas são voluntárias e devem assinar um termo de voluntariado para participar do Projeto Restaurar. No caso de troca de voluntários deve-se avisar a coordenação para os procedimentos legais de troca de voluntários.

Tempo destinado para voluntariado Fica a critério dos voluntários; recomenda-se uma rotina de 2 a 4 horas semanais, podendo também ser quinzenais.

Cadastro dos voluntários no site Dentista Cidadão Após levantar a equipe para o Projeto Restaurar, toda a equipe deve fazer o cadastro em www.dentistacidadao. com.br, na área seja voluntário. Este cadastro é importante para que a equipe tenha acesso ao conteúdo exclusivo para voluntários, como download do software de gerenciamento do consultório e arquivos importantes para o funcionamento da Unidade de Saúde. Este cadastramento é imprescindível para a abertura do Projeto. Após o cadastramento dos voluntários fica mais fácil o contato por parte da coordenação com os voluntários e envio do material promocional do projeto e DVD educacional.

9


Apresentação do Projeto à Comunidade Para iniciar o Projeto, a igreja pode fazer um culto inaugural, chamando toda a comunidade local para comparecer. Pode-se fazer numa tarde de sábado, com brincadeiras, atendimento preventivo e educacional em odontologia e uma breve mensagem do pastor ou missionário. Neste momento o dentista também pode dar uma palestra sobre promoção de saúde bucal. Para chamar a comunidade, a igreja pode distribuir convites por toda a região, falando do evento e de sua importância para a localidade.

Relacionamento com Dentista não Cristão No caso de o dentista voluntário não ser cristão, o pastor ou evangelista pode iniciar o discipulado com o dentista também. O dentista também deve ser alvo do amor da igreja. Normalmente o dentista que pretende atuar em algum projeto social já tem certa inclinação para conversar sobre questões espirituais, facilitando assim a abordagem do evangelista. Porém, a tentativa de auto-justificação do trabalho voluntário deve ser confrontada à luz da bíblia, e o evangelista e pastor devem ter sabedoria de abordar o tema no momento oportuno, orientando o dentista em amor, não na confrontação.

O Consultório Odontológico O atendimento odontológico será feito no consultório do dentista voluntário, na igreja (caso haja local e recursos disponíveis) ou local disponibilizado para tal (associação de moradores, ONG, posto de saúde, etc). O local ideal será considerado conforme a proximidade da comunidade alvo e facilidade de locomoção por parte da equipe de atendimento clínico. Será dada preferência para atendimento no próprio consultório do dentista, caso este se manifestar receptivo para tal. O material de consumo para atendimento do dentista é fornecido pelo próprio profissional, ou em acordo com a igreja. Este custo, que é periódico, é muito baixo, podendo ser arcado pelo profissional ou igreja local. No caso da igreja decidir comprar um consultório para atendimento na própria igreja, poderá entrar em contato com a coordenação do Dentista Cidadão para compra de equipamentos e instrumentais de uso básico a preços abaixo da tabela normal de preços.

Custos do Projeto Restaurar Caso seja optado pelo atendimento odontológico no consultório do dentista, os custos para implantação do projeto serão praticamente nulos, pois toda a estrutura já estará montada. No caso de atendimento na igreja, deverá ser montado o consultório odontológico. Para a compra de materiais, a coordenação do Dentista Cidadão possui o contato de diversas empresas que mostraram-se comprometidas a vender equipamentos e instrumentais a preços com grande desconto sobre o preço normal praticado no mercado, podendo a igreja adquirir estes equipamentos a um custo inferior ao habitual. Toda a lista de materiais também foi formatada para atendimento básico, com bons materiais a um custo ótimo para compra. A Junta de Missões Nacionais não dispõe de recursos financeiros para compra de equipamentos e material de consumo de consultório odontológico.

10


Passo a passo:

Orientações para o líder local

1. Leia detalhadamente este manual de abertura do Projeto Restaurar; 2. Ore sobre a abertura deste projeto evangelístico na sua igreja; 3. Divulgue o Programa Dentista Cidadão na sua igreja. Material de suporte em www.dentistacidadao.com.br, na área de downloads. Você também poderá entrar em contato por telefone ou e-mail para buscar mais informações; 4. Busque um dentista para atuar como voluntário do Projeto Restaurar. Veja o horário disponível do dentista para atuar no projeto; 5. Busque voluntários na igreja que possam trabalhar neste mesmo horário que o dentista. É necessário no mínimo um evangelista e uma pessoa para auxiliar no consultório. O evangelista necessita ter conhecimentos de evangelismo, aconselhamento, discipulado e preferencialmente informática. O auxiliar de consultório não necessita conhecimento sobre o atendimento odontológico para trabalhar, basta ter vontade de ajudar. Caso haja voluntários na igreja, pode-se também ter mais um recepcionista para o consultório, esta pessoa também não necessita ter conhecimentos na área odontológica; 6. Defina onde será o atendimento. Se no consultório do dentista, na igreja ou outro local. É importante que este local seja próximo da comunidade a ser atendida; a. No caso de atendimento na igreja e esta ainda não possuir consultório, deve-se levantar recursos para montagem do mesmo. Entre em contato com a coordenação do Dentista Cidadão para solicitar maiores informações sobre empresas parceiras para aquisição de materiais, equipamentos e instrumentais odontológicos a preços diferenciados; b. No caso de atendimento no consultório do dentista, normalmente não há necessidade de compra de materiais, instrumentais e equipamentos, pois o dentista já possui tudo no seu consultório; c. Caso as opções acima não sejam viáveis, a igreja pode buscar um local para o atendimento odontológico; como um posto de saúde que tenha consultório odontológico e que possua horários sem dentista trabalhando ou uma ONG ou associação de moradores que possua consultório; 7. Oriente os voluntários para que façam o cadastro no site www.dentistacidadao.com.br, na área seja voluntário. Após o cadastro a coordenação do Dentista Cidadão entrará em contato para dar boas vindas e passar orientações; 8. Após cadastro, cada voluntário receberá por e-mail o TERMO DE VOLUNTARIADO. Este termo deverá ser impresso e assinado pelo voluntário e enviado para a coordenação, todas as informações de envio estarão no e-mail; 9. Será enviado neste momento todo o material para início das atividades: DVD educacional, material promocional, material educacional e material de evangelismo e discipulado; 10. Faça o download do software Dentista cidadão no site www.dentistacidadao.com.br, na área restrita a voluntários, subárea downloads. Este software é importante para organizar o atendimento e enviar relatórios automaticamente para a coordenação, que, por sua vez, envia relatórios estatísticos para todo o Brasil sobre o andamento das atividades do Programa Dentista Cidadão. Para treinamento de como funciona o software, os voluntários podem acessar o site www.dentistacidadao.com.br, na área do projeto restaurar; 11. Instale o software gerenciador no computador em que será feito o cadastro dos pacientes, que por sua vez deve ficar no consultório no momento em que ocorre o projeto. Para instalar o software, será necessária uma chave de instalação, que será enviada no e-mail do voluntário que fizer o download do software. Qualquer dúvida sobre esta etapa ou impossibilidade de uso do software entre em contato com a coordenação do Dentista Cidadão; 12. Faça uma reunião com a equipe de voluntários. Apresente o projeto Restaurar na prática (capítulo seguinte), neste momento são apresentadas as atribuições de cada voluntário e a rotina de atendimento. Você poderá baixar um arquivo Power Point para apresentar para a equipe no site www. dentistacidadao.com.br, na área downloads. Se possível, faça esta reunião no próprio local de atendimento, conversando sobre cada área de atuação (consultório, evangelismo e parte educacional). SOFTWARE DE GERENCIAMENTO – existem áreas do software que somente o dentista está capacitado para entender como funciona, portanto, deve-se solicitar ao dentista que ele ajude a equipe mostrando os procedimentos relativos às especialidades.

11


Caso haja alguma dúvida sobre a implantação do projeto, entre em contato com a coordenação do Dentista Cidadão. MATERIAL DE EVANGELISMO – leve o material de evangelismo e apresente-o neste momento. DVD EDUCACIONAL – apresente o DVD Educacional para a pessoa que o apresentará e solicite ao dentista que ajude no treinamento deste voluntário para educação em saúde bucal e como atuar dentro do consultório odontológico (como manusear o instrumental perfuro-cortante, noções de biossegurança, etc);

13. Mobilize a igreja e a comunidade local para fazer o culto inaugural do projeto; 14. Faça o culto inaugural do Projeto Restaurar; 15. Veja a possibilidade de a igreja ajudar financeiramente o Programa Dentista Cidadão, por meio do programa de adoção missionária da Junta de Missões Nacionais – PAM; 16. Busque voluntários para atuar nas visitações e discipulados nos lares dos pacientes; 17. Está tudo pronto para iniciar o projeto na comunidade! Deus os abençoe.

12


O Projeto restaurar na prรกtica

O projeto restaurar funciona em 3 grandes รกreas:

atendimento no consultรณrio atendimento coletivo na igreja visitas domiciliares

13


Funcionamento da Unidade de Saúde (atendimento no consultório)

Recursos Humanos A Unidade de Saúde é composta por no mínimo três pessoas: um (a) dentista, um (a) auxiliar de consultório e um (a) evangelista. Pode-se ter também uma recepcionista para o consultório. Todo trabalho é voluntário.

Competências da equipe de trabalho: Dentista: I - Realizar procedimentos clínicos da Atenção Básica em saúde bucal, incluindo atendimento das urgências. II - Encaminhar e orientar pacientes, quando necessário, a outros profissionais. III - Coordenar e participar de ações coletivas voltadas à promoção da saúde e à prevenção de doenças bucais. IV – Orientar o trabalho da auxiliar de consultório. V - Participar do gerenciamento dos insumos necessários para o adequado funcionamento da Unidade de Saúde e eventos preventivo-educativos. VI— Exercer a responsabilidade técnica sobre os procedimentos executados no Projeto em que trabalha como dentista.

Auxiliar de Consultório Dentário (ACD): I - Realizar ações de promoção e prevenção em saúde bucal para as famílias, grupos e indivíduos. II -Proceder à desinfecção e à esterilização de materiais e instrumentos utilizados. III - Preparar e organizar instrumental e materiais necessários. IV -Instrumentalizar e auxiliar o cirurgião dentista nos procedimentos clínicos. V - Cuidar da manutenção e conservação dos equipamentos odontológicos. VI - Acompanhar, apoiar e desenvolver atividades referentes à saúde bucal com os demais membros da igreja local, buscando aproximar e integrar ações de saúde e relacionamento pessoal. VII - Participar do gerenciamento dos insumos necessários para o adequado funcionamento da Unidade de Saúde e eventos preventivos/educativos. VIII – Demonstrar vídeos educacionais para os pacientes e realizar tarefas educativo-preventivas no consultório, como escovação supervisionada e revelação de placa bacteriana.

Evangelista: I- Fazer cadastro completo dos pacientes no software de gerenciamento. II - Inserir os procedimentos executados pelo profissional no software de gestão. III - Enviar os dados do software de gestão mensalmente, entre os dias 1 e 3 de cada mês.

14


IV – Realizar evangelismo e discipulado com os pacientes.

Recepcionista (opcional a presença deste voluntário) I - Recepcionar os pacientes e pais (no caso de trabalho com crianças). II— Zelar pela organização do ambiente de trabalho. III— Atender ligações telefônicas.

Processos da rotina de atendimento no consultório Cadastro

do paciente: cadastro do paciente no software gerenciador, questionário de saúde bucal (fornecido pelo Dentista Cidadão) e preenchimento do plano de tratamento. Feito na primeira consulta. Atribuição para evangelista. Para saber como trabalhar com o software, assista aos vídeos no site www.dentistacidadao.com.br, na página do projeto Restaurar.

Atendimento

clínico: o atendimento clínico no consultório odontológico visa atuar de forma a remover fatores de retenção de placa bacteriana e proporcionar ao paciente a correta manutenção da saúde oral.

Educação

em saúde oral: utilização de DVD educacional e recursos que facilitem a compreensão do paciente. Explanação sobre técnicas de higiene oral e principais doenças bucais. Trabalho efetuado em todas as consultas, logo após o atendimento clínico. Atribuição para o (a) ACD. Este DVD será enviado após o cadastro dos voluntário no site www.dentistacidadao.com.br, na área seja voluntário.

Escovação supervisionada e evidenciação de placa bacteriana: após elucidação sobre doenças bucais e técnicas de higiene oral com o DVD, é então solicitado ao paciente que faça bochecho com evidenciador de placa bacteriana e escove seus dentes. Durante o ato de escovar os dentes então o ACD reorienta o paciente sobre a escovação e uso do fio dental.

Discipulado

e evangelismo: a partir da segunda consulta se inicia o discipulado. Caso o paciente não se interessar por discipulado ele não poderá ser excluído ou pressionado por nenhum dos voluntários. Trabalho efetuado a partir da segunda consulta, sempre antes do atendimento clínico. Atribuição para evangelista. O material para discipulado disponível em Missões Nacionais é o estudo do “Evangelho de João” e “O que Jesus deseja que você faça”. Para crianças o material oferecido é “O que Jesus deseja que você faça Infantil”. Também estão disponíveis folhetos evangelísticos para ambos os públicos.

Rotina esperada de atendimento dos pacientes: 1. O paciente conhece o Projeto por meio da igreja local, pessoas da comunidade ou a própria equipe do Projeto Restaurar. 2. É agendada uma consulta para este paciente. Este agendamento é feito no software de gerenciamento desenvolvido especialmente para este projeto. Para conhecer melhor o software, acesse o site www.dentistacidadao.com.br. 3. Paciente vai à primeira consulta e se dirige à (ao) evangelista. Ambos dirigem-se ao escritório para a anamnese (questionário de saúde bucal). A duração da anamnese é de cerca de 30 minutos. A anamnese que deve ser seguida se encontra no software Dentista Cidadão. Este questionário é fundamental para a criação do vínculo com o paciente, pois são feitas perguntas pessoais, que normalmente fazem com que a pessoa abra o coração e comente particularidades, que em outra situação não faria. Este momento é crucial. Neste questionário o evangelista conhece as doenças da pessoa e também familiares, podendo, com isto, orar por esta pessoa e seus problemas já na primeira consulta.

15


4. Após término da anamnese, o paciente dirige-se ao atendimento clínico. Neste momento o dentista define o plano de tratamento, quantidade de consultas, tempo das consultas e necessidades de educação em saúde bucal. Todos estes dados são passados para o evangelista, para inclusão no software de gerenciamento. A definição do plano de tratamento também é importante para que o evangelista saiba quantas vezes o paciente voltará ao consultório para o discipulado. 5. Após atendimento clínico o paciente dirige-se à recepção para assistir aos vídeos educacionais sobre os problemas bucais que o dentista considera importantes de serem salientados. Esta tarefa fica sob responsabilidade do auxiliar de consultório. 6. Na consulta seguinte é iniciado o discipulado com o paciente antes do atendimento odontológico, caso este o desejar. O atendimento odontológico é executado conforme o plano de tratamento e a pessoa é educada para manter sua saúde oral. 7. Após o término do atendimento clínico o paciente é remarcado para consultas de rotina, de periodicidade a ser definida pelo cirurgião-dentista, conforme risco da pessoa às doenças bucais.

ATENÇÃO: esta rotina de atendimento foi desenvolvida para auxiliar os voluntários a executar da melhor forma o atendimento, porém, não pretende ser norma de atendimento. Caso não haja voluntários ou salas suficientes para executar a rotina descrita, a equipe pode trabalhar de forma diferenciada sem qualquer problema.

Esquema que demonstra a rotina de atendimento no consultório

16


Locais de trabalho, pessoas responsáveis e atribuições Recepção:

A recepção é o local em que o paciente possui o primeiro contato com o projeto, além de ser o local em que ele é educado para manter sua saúde oral. Na recepção são marcados os horários para os pacientes. Na recepção trabalha um voluntário. Esta pessoa tem a função de iniciar o relacionamento com os pacientes e realizar trabalhos preventivos e educacionais em odontologia, como: executar a revelação de placa e escovação supervisionada, aplicação tópica de flúor e apresentar os vídeos educacionais. Para realizar todas as tarefas colocadas acima, o voluntário receberá breve treinamento do dentista voluntário.

Para o trabalho educacional, são necessários os seguintes recursos materiais: TV e DVD Banheiro com espelho DVD educacional (fornecido pelo Dentista Cidadão) Cadeiras para sala de espera Revelador de placa Escovas dentais Flúor gel acidulado Sala de anamnese e discipulado:

Nesta sala são realizados questionário de saúde bucal e discipulado. A sala deve ser reservada, em local distinto da recepção. Na primeira consulta o voluntário responsável pela anamnese e discipulado inicia o relacionamento com o paciente através da anamnese. Este questionário fornece ao discipulador aberturas para conversar sobre assuntos relacionados à vida emocional e espiritual da pessoa. Nas consultas seguintes à anamnese pode ser então iniciado o discipulado, caso o paciente assim desejar. O discipulado normalmente é feito 30 minutos antes da consulta odontológica. Por padrão Missões Nacionais oferece o livreto do Evangelho de João, com 4 lições acerca de Jesus Cristo e “O que Jesus deseja que você faça”, um discipulado com mais 8 aulas, seguintes ao evangelho de João. Para crianças o material oferecido é “O que Jesus deseja que você faça Infantil”. Caso haja outro material que o discipulador estiver mais habituado a trabalhar, poderá fazê-lo, desde que de pleno acordo com o pastor local.

Material necessário para a anamnese e discipulado:

Software de gerenciamento do projeto (fornecido pelo Dentista Cidadão) Papel e caneta Material escolhido para discipulado Bíblia

Consultório:

No consultório o (a) dentista trabalha auxiliado (a) pela ACD (auxiliar de consultório dentário). Ali são executados todos os procedimentos curativos.

17


Na primeira consulta o (a) dentista define o plano de tratamento e passa para o (a) evangelista para inclusão no software de gerenciamento. Para saber como fazer isto, acesse o site www.dentistacidadao.com.br. Nas demais consultas o tratamento se dá normalmente. O (a) dentista deve delegar para a equipe educacional todos os vídeos a serem demonstrados ao paciente, bem como as atividades preventivas, como aplicação tópica de flúor, revelação de placa e escovação supervisionada.

Materiais mínimos necessários para o atendimento clínico: O material mínimo para funcionamento do tratamento odontológico encontra-se já disponível no consultório do dentista. Caso haja necessidade de abertura de uma Unidade de Saúde na igreja, favor consultar o documento específico para montagem de consultório odontológico.

Educação em Saúde Bucal: A educação em saúde bucal é crucial para o sucesso do tratamento odontológico. Com base nesta afirmação foi desenvolvido um DVD educacional para o Programa Dentista Cidadão. Neste DVD o paciente poderá obter informações sobre as principais doenças bucais e técnicas de higiene oral. A educação em saúde bucal será feita sempre após o trabalho do dentista. Os vídeos a serem assistidos serão definidos pelo dentista e passados um por vez sempre após a consulta. Este trabalho será executado pela recepcionista ou auxiliar do consultório. A visualização dos vídeos será feita na recepção ou sala propícia para tal. Não deverá ser feito na sala de anamnese e discipulado.

Sequência de atendimento no consultório:

Primeira consulta: Recepção do paciente Anamnese (questionário de saúde bucal) Atendimento odontológico Promoção e educação em saúde bucal.

Demais consultas: Recepção do paciente Aconselhamento e discipulado Atendimento odontológico Promoção e educação em saúde bucal.

Pastoreio O acompanhamento pastoral é de fundamental importância para o sucesso do projeto, pois há necessidade de orientação espiritual de um líder local. Sempre que possível, é importante a visita do pastor da comunidade à Unidade de Saúde, trazendo uma palavra de ânimo, conforto e motivação em persistir na obra missionária. O pastor ou missionário pode coordenar o trabalho evangelístico e de discipulado se assim o desejar.

18


Funcionamento das Atividades Educacionais na Igreja Eventos educacionais podem ser promovidos periodicamente na igreja local. A utilização da estrutura da igreja possui duas funções importantes: mostrar à comunidade que a igreja se importa com o bem estar da população, fortalecendo assim o relacionamento da igreja com a comunidade, bem como mobilizar os membros da igreja a trabalhar com missões e ação social. O dia de recreação na igreja será feito preferencialmente com periodicidade inferior a um evento a cada 3 meses.

Sugestão de atividades para o dia de educação em saúde oral Apresentação com palhaços e brincadeiras Teatro / fantoches Lanche (opcional) Distribuição de brindes (kit’s de higiene) Escovação supervisionada Aplicação tópica de flúor Orientação em higiene oral Tratamento restaurador atraumático Distribuição de brinquedos (opcional) Enquanto são feitas brincadeiras com as crianças, deve-se atentar também para os pais, para formar vínculo com os mesmos. Neste dia o dentista atua executando procedimentos restauradores provisórios pela técnica T.R.A. – Tratamento Restaurador Atraumático. A orientação para manutenção da saúde bucal, revelação de placa dental, aplicação de flúor e escovação supervisionada são feitas por pessoal auxiliar. Cabe à igreja promover teatro, teatro de fantoches, palestra ou o que houver de dons disponíveis para a execução das atividades.

Especificação das atividades realizadas O período de tempo do evento e atividades contidas no mesmo dependerá da motivação e dons dos membros da igreja em melhorar a grade de atividades proposta pelo projeto. Deve-se salientar que na proposta apresentada a seguir consta o mínimo necessário para a motivação e educação em saúde bucal da comunidade local.

Educação em saúde bucal e projeção de vídeos educativos: dois voluntários para cada grupo de 10 crianças executam esta tarefa. Pode-se utilizar projeção em multimídia com DVD desenvolvido especialmente para este projeto, fornecido pelo Dentista Cidadão. Caso não haja este recurso, pode-se utilizar macro-modelo e macro-escova e ensinar o público a correta higiene da cavidade oral.

Distribuição

de kit’s de higiene oral: deve-se organizar e contar o público para distribuição dos kit’s. Por padrão o Programa Dentista Cidadão limita a distribuição de 100 kit’s por evento. Caso haja necessidade de mais material, há necessidade de solicitar à coordenação do Programa. Disponibilidade de material relacionada à doação de material pelas empresas da área.

Escovação

supervisionada e evidenciação da placa bacteriana: após a educação em saúde oral e entrega dos kit’s de higiene oral, chegou a vez de o público realizar a evidenciação da placa bacteriana com solução corante e escovação supervisionada. A técnica preconizada para crianças pode ser a de Fones (movimentos circulares na face vestibular – da bochecha) e para adultos pode-se ensinar a técnica de Bass ou Stillmann Modificada (estas técnicas são bem explicadas no DVD fornecido para educação em saúde oral).

Tratamento Restaurador Atraumático: o TRA é uma técnica pouco invasiva que busca o estacionamento da cárie

dental através da remoção do tecido dentinário amolecido, aplicação de flúor gel e restauração com ionômero de vidro. Esta técnica visa o atendimento de diversas pessoas em curto período de tempo e paralisação do processo carioso, para então executar o tratamento definitivo no consultório odontológico.

19


Triagem

para atendimento clínico de consultório: durante o evento o cirurgião-dentista pode fazer triagem para atendimento clínico no consultório, levando em consideração como fator de prioridade a presença de dor e gravidade da condição bucal dos pacientes.

Triagem

para visitas domiciliares: durante o evento a equipe de educação em saúde oral classificará as famílias que gostariam de receber visitas para auxílio na manutenção em saúde oral.

para manter a organização do evento, sugere-se treinamento prévio com equipe que atuará na educação e promoção de saúde bucal. Para tanto pode-se utilizar material preparado para a palestra fornecido pelo Dentista Cidadão. Vale salientar a importância de no mínimo 2 voluntários para cada grupo de 10 crianças. OBSERVAÇÃO:

Compromissos da Igreja Local A igreja local deve prezar pela motivação dos voluntários para a execução do projeto, divulgação junto à comunidade, bem como cuidar do desenvolvimento do evento. Qualquer questão relevante com relação à troca de voluntário dentista, extinção do projeto na comunidade ou problemas associados ao projeto devem ser comunicados pelo líder local do projeto para a coordenação do Dentista Cidadão para tomada das atitudes cabíveis.

20


Atuação das equipes de apoio (visitas domiciliares) É interessante que se trabalhe com equipe de apoio para auxiliar no relacionamento com a comunidade. Esta equipe deve ter preferencialmente um casal de discipuladores, para que não haja constrangimento em situações de discipulado do sexo oposto. Deve-se atentar para o horário da visita (perto do horário do almoço ou tarde da noite são horários ruins para receber visitas).

Visitas aos familiares dos pacientes do consultório Na visita domiciliar, pode-se conhecer melhor a realidade na qual vive a família e auxiliar em outras áreas, caso haja necessidade. A intenção inicial da visita consiste em verificar a situação de saúde da família. Durante a visita pode-se também orar pela família e fazer discipulado com mais pessoas. O que fazer na visita domiciliar: Pode-se visitar a família com a intenção de saber se há alguma necessidade que pode ser atendida pela igreja local, ou simplesmente para saber se todos estão executando corretamente a escovação dental e uso do fio dental. Pode-se procurar direcionar a visita para o discipulado, ou simplesmente buscando a amizade com a família, para então fazer o discipulado em visitas posteriores. Pode-se também dar continuidade ao discipulado iniciado no consultório, finalizando na casa da família. A equipe de discipuladores deve estar atenta para saber se há condições para realizar o discipulado no determinado horário da visita ou se é melhor realizar o discipulado na visita seguinte.

21


Recursos Materiais Todos os recursos materiais serão enviados às igrejas locais, cabendo ao pastor ou líder local distribuir os recursos conforme recomendação da coordenação do projeto.

Recursos materiais para a Unidade de Saúde Tendo em vista o atendimento voluntário do profissional no seu consultório, os equipamentos utilizados são do próprio local de trabalho do dentista. O material de consumo é também fornecido pelo profissional. Em determinados casos a coordenação pode auxiliar com material de consumo, caso haja recursos disponíveis. Material fornecido à igreja no início do trabalho: software de gerenciamento do projeto DVD de educação em saúde bucal

Recursos Materiais para Palestras Educativas

Os recursos materiais disponibilizados para as palestras educativas serão os seguintes:

macro-modelo e macro-escova folderes explicativos sobre doenças bucais flúor gel acidulado cremes dentais escovas dentais fio dental Envio de material sujeito a disponibilidade de recursos financeiros.



Projeto Restaurar - Manual da igreja