Issuu on Google+


Sonitec Espaço Mulher Para você realizar seus exames com exclusividade Conheça o Espaço Mulher Sonitec, uma área exclusiva na Unidade Nereu Ramos para as mulheres terem todo o conforto e privacidade durante a realização de seus exames e procedimentos, como a densitometria óssea, ultrassonografia, raios-x digital e mamografia digital, realizada com um novo equipamento que traz a tecnologia da mamografia 3D (tomossíntese) e melhora expressivamente o diagnóstico precoce do câncer de mama.

Essa é mais uma ação pensada para deixar a Sonitec cada vez mais perto de você.

Raios-x Digital

Densitometria Óssea

Dra. Marcela Schaefer Diretora Técnica – CRM 2936

Ultrassonografia

Mamografia Digital

Mamografia 3D (Tomossíntese)*

*A tomossíntese não faz parte do rol de procedimentos da ANS. Desta forma, não é coberta pelos planos de saúde.

UNIDADE NEREU RAMOS | Rua Nereu Ramos, 19 | Centro | Florianópolis De segunda a sexta-feira, das 7h às 20h . Sábados, das 7h às 12h Densitometria óssea . Doppler vascular e de órgãos e estruturas . Mamografia digital (DR e CR) . Mamografia 3D (Tomossíntese) . Mamotomia e estereotaxia digital . Punções e biópsias . Raios-x digital . Ultrassonografia . Ultrassonografia obstétrica 4D

UNIDADE BARÃO DE BATOVI | Rua Barão de Batovi, 551 | Centro | Florianópolis De segunda a quinta-feira, das 7h às 22h . Sexta-feira, das 7h às 21h . Sábados, das 8h às 17h Doppler vascular e de órgãos e estruturas . Punções e biópsias . Raios-x digital . Ressonância magnética de extremidades de 1,5 T . Ressonância magnética de 1,5 T . Tomografia computadorizada multislice . Ultrassonografia

48 3029 0099 www.sonitec.com.br


Expediente

A revista Hippo é uma publicação da Editora Sul Publicações Ltda. Comercialização: Editora Sul Publicações Ltda. E-mail: revistanutriresaber@hotmail.com Maria Helena José: (48) 9998 6737

Projeto Gráfico: Larissa Harsteln Revisão de Texto: Cleusa Iracema Pereira Editora Responsável: Maria Helena José Planejamento e Concepção do Projeto: Maria Helena José Impressão: Coan

www.hippo.com.br

www.facebook.com/ hippovocebemaqui

Loja 01: Rua Almirante Alvin, 555 - Centro. Loja 02: Rua Almirante Lamego, 761 - Centro. Fones: (48) 3212 6600 (48) 3225 5121

Editorial Caro leitor, É com imensa satisfação que chegamos a 20ª edição da Revista Hippo. Entre as matérias selecionadas para compor esta edição, apresentamos, Entretenimento, “Portugal e seus encantos à mesa”, escrita por Ana Lúcia Corrêa, que tece um pouco sobre a arte culinária de Portugal, hoje tão estudada pelo fato de este país estar entre os países com maior expectativa de vida do mundo. Na seção Cliente HIPPO, Michelle Moritz Stodieck, uma amante da arte de cozinhar, faz um breve depoimento sobre como descobriu que possui doença celíaca. Ela relata seus primeiros sintomas e as mudanças de hábitos alimentares que teve de efetuar para viver com mais qualidade, sem deixar de lado o prazer de comer bem, e nos presenteia com uma receita de pizza sem glúten. Na seção Chef do Hippo, Vilmar Turnes, elaborou uma matéria sobre chá, na qual apresenta a definição de chá e algumas dicas de quais chás são mais apropriados para determinadas horas do dia. Por fim, a partir desta edição, a Revista Hippo dedicará um espaço especial voltado à apresentação de um tema muito importante para a promoção de uma sociedade mais humanitária: o trabalho voluntariado. Assim, para compor a primeira matéria da seção intitulada “Responsabilidade Social”, escolhemos o trabalho efetuado pela Irmandade do Divino Espírito Santo (IDES), instituição sediada em Florianópolis que atende crianças de zero a 18 anos por meio de creches, atividades esportivas, educativas e profissionalizantes, entres outras. Nessa seção, o leitor conhecerá um pouco sobre algumas voluntárias que trabalham na IDES: Maria Irany Leme, Maria de Fátima Teixeira de Melo, Elisabeth Mussi e Ana Cristina D. Haymussi. Aproveitamos para registrar aqui os mais calorosos agradecimentos a essas e tantas outras pessoas que dedicam um pouco de si para ajudar o próximo e, principalmente, a construir uma sociedade mais justa e solidária, como preceitua a nossa Carta Magma. Desejamos-lhe uma ótima leitura!


Sumário 07. 08. 1 1 . 13. 14. 18. 33. 35. 37. 39. 41. 42. 45. 46. 49. 50.

Novidades HIPPO Clientes HIPPO Chef HIPPO Chef Convidado Receita Cliente HIPPO Matéria de Capa Nutrição HIPPO Momentos HIPPO HIPPO em Movimento Meio Ambiente Saúde e Bem-estar Entretenimento Comportamento Tendência Informações em Destaque Cliente HIPPO Faz


revista HIPPO •

6


Novidades HIPPO

Novidades HIPPO Dora 3

Dora é uma produção muito vendida na Itália. Estes deliciosos croissants são embalados individualmente para melhor serem desfrutados com café ou para um lanche a qualquer hora.

Chá Riston

As colinas do Sri Lanka possuem algumas das melhores plantações de chá do mundo. Produto de qualidade superior que leva até você a tradição do chá.

Pão Folar Português:

Prove um pouco do sabor de Portugal com seus recheios variados e sabor inigualável do azeite.

Pão Semi-Italiano:

Seja puro, no lanche frio ou quente. Ele é irresistível, crocante e saboroso.

Pão de origem AustralianO:

Com sua leveza e suavidade que agrada tanto aos brasileiros, com sutil toque de Mel.

Pão Marroquino:

Quer leveza no seu lanche, prove o Pão Marroquino pronto para te alimentar.

revista HIPPO •

7


Clientes HIPPO

CLIENTES HIPPO Ana Beatriz Vieceli da Silva

Poliana de Alcantara Machado

Stela Rosa Vieira

8 • revista HIPPO


Anita Bittencourt

Marlene Simão

Ângela de Meirelles Orle

revista HIPPO •

9


São três combinações inéditas de ingredientes crocantes e deliciosos, que trazem mais prazer, praticidade e saúde ao dia a dia.

Alimentação saudável e qualidade de vida sempre à mão. Super Nuts Bar

Super Fruit Bar

Super Bar

Castanhas do Pará e Caju, Amendoim e Amêndoas

Cranberry, Açaí, Morango e Amora

Castanha do Pará, Uva Passa e Coco

revista HIPPO •

10


Chef HIPPO

CHEF HIPPO Vilmar Turnes

O

chá invade o mundo e consigo leva uma nuança de aromas e sabores, colhidos manualmente dos pés de camélias dos países da Ásia. Mas o que há por trás dessa preparação, perpetuada por milênios, que a torna perfeita para todos os momentos? Seria a hospitalidade, oferecer o chá antes e depois das refeições é um ato de carinho e bemquerer, ele serve também para, em determinados momentos, estreitar laços e aproximar amigos. Chá é o preparo feito com folhas da camélia que, depois de secas e misturadas com as mais diversas fragrâncias, são submersas na água quase em ponto de fervura, para lhes serem extraídas as propriedades altamente benéficas. As outras preparações que não levam a folha da camélia e que seguem o mesmo rito deveriam ser chamadas de infusão. Há ainda algumas culturas que, em vez de água, utilizam leite quente para o preparo, o qual passa a ser denominado Chai. Sinônimo de elegância, o chá, imortalizado pela realeza britânica, é hoje servido no mundo inteiro com a mesma qualidade: folhas de camélia associadas às mais variadas misturas, desde cascas de bergamotas, hibiscos, frutas vermelhas até as preparações com aromas de tomilho, por exemplo. O Hippo traz da Ásia, com exclusividade, esses e muitos outros sabores perfeitos para dias frios, podendo ser servidos puros ou acompanhados por amanteigados ou galletes.

O chá é aplicado das mais variadas formas, há, por exemplo, chás que auxiliam na digestão, que despertam, que são propícios para serem tomados ao acordar e os que relaxam, mais indicados para serem tomados antes de deitar. Veja algumas dicas de aplicação de chás:

De manhã: escolha um chá energético para começar bem o dia. Ex: chá verde, chá preto, chá mate, infusão de cascas de laranja e canela. Depois do almoço: opte por uma erva digestiva. Ex: chá de hortelã, maçã, erva-cidreira, jasmim, gengibre ou chá verde.

De tarde:

escolha uma erva para manter o ritmo. Ex: chá verde ou chá preto.

Depois do jantar: escolha ervas que ajudem na digestão e a relaxar, preparando-se para um sono gostoso. Ex: camomila, melissa, erva-cidreira, hortelã e erva-doce. Na gastronomia, o chá pode ser usado como base de vários pratos, como sopas, sorvetes, risotos, molhos para carnes brancas, gelatinas, etc. Sobre essas preparações e muitas outras, tire suas dúvidas com o chef do Hippo, escrevendo para vilmar.turnes@hippo.com.br.

revista HIPPO •

11


DÊ UM WHISKY DE PRESENTE NO DIA DOS PAIS.

revista HIPPO •

12


Chef convidado

SONIA JENDIROBA Sonia traz uma deliciosa receita para Clientes Hippo, já comprovada com sua brilhante experiência profissional.

Sonia Regina Jendiroba Fone: (048) 3266-5477 | 9921-9548 E-mail: soniajendiroba@gmail.com

• Delegada da Associação Brasileira da Alta Gastronomia • Secção SC (ABAGA/SC). • Sônia Jendiroba Gastronomia, execução de eventos gastronômicos personalizados. • Planejamento, execução e consultoria gastronômica. • Aulas de gastronomia. • Coordenação e execução de eventos. • Elaboração de cardápios, seleção e treinamento de mão de obra para restaurantes. • Cursos de atualização para restaurantes e similares.

RISOTO DE CAMARÃO Ingredientes

Modo de Fazer

• 1 Kg de camarão-branco • 200 g de lentilha • 250 ml de vinho do Porto • 200 ml de creme de leite fresco • 100 g de parmesão • 400 g de arroz arbóreo • 2 colheres de manteiga • 2 dentes de alho • 1 cebola • 1 L de caldo de camarão • Salsinha a gosto • Pimenta-do-reino a gosto • Manjericão a gosto • Sal a gosto • Ciboulette a gosto

Numa panela, coloque azeite de oliva, alho, cebola e deixe dourar. Acrescente o arroz arbóreo e refogue bem. Depois adicione o vinho e deixe evaporar. Junte o caldo de camarão aos poucos. Deixe o arroz cozinhar por mais ou menos 10 minutos, mexendo delicadamente e com constância. Adicione a nata e a manteiga, corrija a condimentação, coloque o queijo e a ciboulette. Coloque azeite de oliva em uma frigideira e puxe o alho e a cebola até dourar. Junte a lentilha, refogue bem e condimente com sal, pimenta e salsinha. Em outra frigideira, coloque azeite de oliva e puxe o alho e a cebola. Junte o camarão e o manjericão. Arme em aro uma camada de risoto, uma de lentilha, outra de risoto e termine com camarão. revista HIPPO •

13


Receita cliente HIPPO

Michelle Moritz Stodieck

T

udo teve início em novembro de 2006, quando, de repente, comecei a passar mal e a apresentar sintomas como diarreia, dor e inchaço abdominal, muita dor de cabeça, enjoos e aftas. A princípio os sintomas pareciam com os de uma indisposição estomacal, uma intoxicação alimentar ou uma virose, só que o tempo passava e eu não ficava melhor. Depois de algumas semanas assim, percebi que havia perdido peso e estava me sentindo muito

14 • revista HIPPO

fraca. Eu, que sou uma pessoa muito ativa, chegava a passar horas da tarde descansando e não tinha vontade de fazer nada. Cheguei a pensar que pudesse estar com depressão, pois nunca tinha me sentido ou me entregado assim antes. Em meados de dezembro, já muito fraca, fiz uma consulta a um gastro, que me solicitou exames de sangue, ultrassom e uma endoscopia com biópsia de duodeno. Fiz todos os exames e voltei ao médico para saber o diagnóstico, e então ele me falou que tudo indicava ser doença celíaca. Num primeiro momento fiquei contente, pois todos aqueles sintomas não eram por acaso, e conseguimos chegar a um diagnóstico, o que muita vezes não acontece, mas logo “caiu a ficha”, e fiquei triste, pois tinha um pouco de conhecimento da doença e podia imaginar como a minha vida mudaria a partir daquele diagnóstico. Sou uma apreciadora da “boa comida” e gosto muito de cozinhar. Sou daquele tipo de pessoa para a qual não há preguiça ou falta de ingredientes na hora de elaborar uma receita. Eu e meu marido gostamos de comer em bons restaurantes e chegamos a escolher e fazer um “tour gastronômico” em nossas viagens. Tudo isso me passou pela cabeça na hora em que o médico ia me explicando sobre a doença e tudo o que eu não poderia comer mais para sempre! No fim da consulta, o médico me indicou um livro com explicações e receitas sem glúten, que serviria de apoio no início de uma reeducação alimentar, e me pediu que eu voltasse em quatro meses, para repetir os exames e então confirmar o diagnóstico de doença celíaca. Saímos do consultório médico, eu e meu marido, e fomos diretamente a uma livraria para comprar o livro indicado, que seria minha “tábua de salvação” naqueles primeiros dias. Ao chegar à livraria, tivemos a notícia de que o livro precisava ser encomendado e demoraria 15 dias para chegar.


Ao chegar em casa, fui até a despensa para buscar alguma coisa que pudesse fazer para o jantar e que eu pudesse comer, ou seja, que não tivesse glúten. À medida que eu lia os rótulos fui constatando que a grande maioria dos alimentos tinha glúten, seja pela composição ou pela contaminação. Então comecei a ver a dificuldade que eu teria a partir daquele dia. Depois de pensar em algumas alternativas, todas em vão, fritei um ovo e comi! Os dias se passavam, e eu, que nunca tinha tido dificuldade em preparar um lanche ou jantar, estava toda “enrolada” para decidir o que íamos comer diariamente. No início, preparava uma comida especial para mim e outra para meu marido e meus filhos, mas isso tomava muito tempo na cozinha. Comecei então a fazer algumas pesquisas, a ler as receitas que tinham no livro que havia encomendado – ele enfim chegou – e também fui a um curso de culinária sem glúten. No curso pude constatar que a doença celíaca está cada vez mais presente na vida das pessoas. Ouvi muitos relatos e uma grande troca de informações. Aos poucos tudo foi se tornando mais claro e simples. Saí do curso mais feliz! Depois de adaptada à nova rotina, foi preciso investigar se meus filhos tinham a doença, já que ela pode ser hereditária. No caso do meu filho, o exame de sangue já veio positivo e, para a minha filha, o exame deixou dúvidas, um falso negativo. Meu filho apresentava problemas na pele, que não melhoravam nunca, e minha filha, muito inchaço e dor abdominal e dor de cabeça. A doença para ela foi confirmada através da endoscopia com biopsia. No começo foi bem difícil – procurei mostrar a eles que nem tudo estava perdido, precisávamos fazer substituições! Tudo que eles mais gostavam não podiam comer. As festinhas depois da escola eram horríveis, pois na hora da fome não tinha nada para comer – tudo era proibido! Mas com a introdução da dieta sem glúten tudo foi se acalmando, os problemas de pele do meu filho desapareceram e as dores da minha filha também. Além disso, eles tiveram um crescimento acima da média para a idade, como se ele estivesse sendo reprimido pelo glúten.

Viramos uma família celíaca, e meu marido acabou entrando nessa também... glúten na nossa casa nunca mais! A partir daí, procurei adaptar minhas receitas, substituindo a farinha de trigo por uma farinha sem glúten (de arroz, milho, amido de milho, etc.) e também fui atrás de alternativas existentes, a fim de minimizar as perdas com a restrição alimentar. Hoje temos uma vida normal, com algumas restrições, mas que não são impedimentos para nada. Foi preciso apenas organizar a rotina e criar alguns hábitos como, por exemplo, ler o rótulo de todos os alimentos, comer antes de ir a festas, ter sempre um lanchinho à mão, restringir alguns locais para comer, prestar atenção em cardápios, etc. Na hora de viajar, levamos sempre um atestado médico e alguns alimentos sem glúten, para as primeiras necessidades. Mas, nas capitais brasileiras, em cidades como Buenos Aires, Roma, Londres, nos Estados Unidos e em vários outros lugares podemos encontrar produtos sem glúten, numa variedade enorme. Antes de viajar faço sempre uma pesquisa para saber onde encontrar os produtos e, na volta, a mala vem cheia de produtos sem glúten! Brinco sempre que, onde quer que eu esteja, estou sempre empurrando um carrinho de supermercado! O Hippo sempre foi um grande parceiro nosso, elaborando diariamente produtos sem glúten e disponibilizando outros que podem ser feitos por encomenda, além dos produtos industrializados. E também já existem alguns restaurantes, aqui e em várias cidades no mundo, que têm cardápio exclusivo sem glúten. Essa ajuda é fundamental para facilitar a vida dos celíacos. A doença celíaca é uma doença silenciosa, perigosa e, como não há medicação para ela, só a dieta livre de glúten, ainda existe pouca informação. É preciso ficar atento, pois muitas vezes os sintomas passam despercebidos. Passada a fase de adaptação, vejo que, embora os celíacos sejam privados de muitos alimentos, visto que muita coisa tem glúten, podemos ter uma qualidade de vida excelente usando a criatividade e a boa vontade para viver bem melhor, sem os sintomas e as consequências que a doença celíaca pode causar. revista HIPPO •

15


Receita cliente HIPPO

Massa de pizza sem glúten (não tem erro!) Ingredientes

Modo de fazer

1 pacote de massa para pão de queijo sem glúten (Yoki ou Do Valle) 2 ovos ½ xícara de água Um pouco de farinha de arroz para misturar Recheio de sua preferência

Misture todos os ingredientes, coloque um pouco mais de farinha de arroz e estique, numa superfície enfarinhada, para que a massa fique bem fininha ou simplesmente forre uma forma de pizza grande (fica melhor em forma de vidro Marinex). Pré-aqueça o forno e leve a massa para assar um pouco enquanto separa os ingredientes para o recheio. Retire do forno, coloque o molho de tomates e o recheio de sua preferência e asse até o queijo derreter e a massa ficar crocante. Essa receita também fica excelente quando feita em panela elétrica tipo grill. Essa receita foi feita com molho de tomate, muçarela, tomate-cereja, manjericão e queijo gorgonzola ralado.

16 • revista HIPPO


revista HIPPO •

17


Matéria de capa

RESPONSABILIDADE SOCIAL VOLUNTARIADO

O

voluntariado é o conjunto de ações de interesse social, feito sem recebimento de qualquer remuneração ou lucro, em que toda a atividade desempenhada reverte em favor do serviço e do trabalho. É uma atividade de prestígio, visto que o voluntário ajuda quem precisa, contribuindo para um mundo mais justo e mais solidário. O trabalho voluntário tem se tornado um importante fator de crescimento das organizações não governamentais. É graças a esse tipo de trabalho que muitas ações da sociedade organizada têm suprido o fraco investimento governamental em educação, saúde, lazer. Em Florianópolis existem muitas instituições com trabalhos de voluntários que estão atendendo e formando com responsabilidade cidadãos para um mundo de dignidade e amor ao próximo.

Assim, com o intuito de divulgar essa nobre tarefa, exercida com dedicação pelos voluntários, que buscam apoio e gratificam com orgulho toda obra realizada em prol dos mais carentes, a partir desta edição, a REVISTA HIPPO terá um espaço dedicado ao tema Responsabilidade Social. Nesta edição, o trabalho voluntariado apresentado é o realizado pela IDES – Irmandade do Espírito Santo/PROMENOR. Fundada em 1773, a IDES/PROMENOR é uma organização não governamental, de caráter assistencial e sem fins lucrativos, cuja finalidade é atender crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Essa entidade mantém, atualmente, três núcleos de atendimento: o Núcleo da Infância, o Núcleo Arte e Educação e o Núcleo de Formação e Trabalho, os quais atendem crianças e adolescentes de 0 a 18 anos.

Multiplicação dos pães “Trata-se de “nosso” pão, “um” para “muitos , a virtude da partilha que convoca a comunicar e partilhar com amor, para que a abundância de uns venha em socorro das necessidades dos outros .”

18 • revista HIPPO

“A construção da paz começa no coração das pessoas e tem seu fundamento no amor, que tem suas raízes na gestação e na primeira infância e se transforma em fraternidade e responsabilidade social. A paz é uma conquista coletiva. Tem lugar quando encorajamos as pessoas, quando promovemos os valores culturais e éticos, as atitudes e práticas do bem comum”. Dra Zilda Arns


Com objetivo de captar recursos para custear as obras que estão sendo realizadas para ampliação e atendimento da demanda, a IDES organizou a grande Festa do Divino. Festa essa que é uma tradição e tem valor histórico e cultural que enriquece pela beleza de sua organização, proporcionando alegria e reunindo um grande número de pessoas. O cuidado com o futuro fica por conta da renda obtida nas “Barraquinhas do Divino”, que é toda revertida para as obras sociais mantidas pela organização. A tradição da Festa do Divino, iniciada no século XVIII, e desde então realizada pela Irmandade do Divino Espírito Santo, foi retomada anualmente a partir de 1994, na Praça Getúlio Vargas, local em que sempre foi feita. A princípio, o interesse da IDES era reintroduzi-la, com suas barraquinhas e folguedos, nos costumes da comunidade central de Florianópolis, propagando, assim, o culto ao Divino Espírito Santo.

Dada a sua evolução e repercussão, atualmente a IDES/PROMENOR tem, na Festa do Divino, um pilar de sustentação financeira para a manutenção dos programas de atendimento oferecidos a aproximadamente 1.100 crianças e adolescentes da Grande Florianópolis. Outro objetivo da IDES/PROMENOR é manter viva essa tradição através da promoção de ações solidárias e de vivência religiosa. Para que o resultado da festa seja cada vez melhor, ela passa constantemente por notáveis transformações, seguindo critérios de qualidade, beleza e cuidados com os detalhes. Assim, em sua nova versão, o evento obtém receptividade absoluta da comunidade florianopolitana, cujas famílias, relembrando os velhos tempos, se reúnem na praça, em meio aos amigos, para vivenciar e resgatar a expressão cultural açoriana reverenciada na festa. E para receber a coroa, o cetro e a insígnia peitoral, peças de tradição açoriana, símbolos da Festas do Divino, são escolhidos todos os anos os festeiros, que trazem a honra e o respeito como anfitriões de tão homenageada festa. Neste ano, os festeiros convidados foram o Sr. Estevão e a Sra. Maria de Lurdes Saquete, que, ao longo dos anos, vêm contribuindo com doações, atendendo, com carinho e admiração, esta postura tão representativa como figura de pais dessas crianças necessitadas. Foto: Jair Cepa

revista HIPPO •

19


C

om determinação, responsabilidade e solidariedade, Maria Irany abraça a causa social, atuando como voluntária da IDES e do Rotary Clube de Florianópolis – Ilha. Maria Irany possui uma bagagem de conhecimento para servir ao próximo e exemplifica como são ponderadas, as iniciativas em busca de doações: “Um grupo de voluntárias realiza encontros semanais para direcionar os objetivos que irão conduzir todo o trabalho de atendimento, bem como a organização de festas, eventos e campanhas com o intuito de angariar recursos para as instituições.” Ela comenta ainda que “A busca por voluntários é frequente, o importante é ter desprendimento, boa vontade e compreender que amar é servir. Existem várias formas de contribuição e todas são bem-vindas, pois o principal é acrescentar oferecendo apoio e sustentação aos mais carentes. Doações, visitas e até mesmo passar um dia com uma criança que mora no abrigo fazem a diferença. É no sorriso, na segurança e no carinho que os resultados vão aparecendo em cada um. Ser voluntário é ter consciência de que será encontrada nos olhos do menor carente a necessidade de um amparo. A razão de tanta atenção é saber que lidar com a vida humana é uma responsabilidade social, é um resultado que reflete diretamente na sociedade, pois é formando indivíduos que se irá

20 • revista HIPPO

Maria Irany das Neves Leme obter sucesso, é profissionalizando que se abrem portas para o emprego, é educando que se cria ética, forma-se o caráter, implanta-se a moral e, portanto, a dignidade humana.” Quando iniciou o trabalho voluntariado, há 8 anos, Maria Irany contou com seu dom de ajudar o próximo, sua experiência e sua vocação e disponibilizou um período do seu tempo para se dedicar a essa tarefa. “É gratificante, e os resultados vão refletindo a sua importância”, comentou a voluntária. Maria Irany já conquistou investimentos de grande porte através do Rotary Clube Florianópolis e de sua forte relação com os amigos. Ela diz que “A alegria vem dentro de cada contribuição, e enxergar a idade dos que começaram tão cedo no abrigo e hoje alguns já estão até formados dão a certeza de quanto retorno positivo existe em cada ser que se estabelece no mercado de trabalho e na formação familiar.


Q

uando me perguntaram “o que é ser voluntário” pensei nas inúmeras definições que explicam a palavra, mas o conceito que mais me envolve é o que se relaciona ao comprometimento com os menos favorecidos pela vida e com as pessoas em estado de vulnerabilidade social. Abro parênteses para dizer que não gosto da palavra excluído, pois a considero, por si só, preconceituosa. Não acredito que fazer algo pelos outros seja simplesmente um dever do Estado, é também um dever meu, enquanto ser humano, e minha responsabilidade enquanto cidadã. É importante estarmos inseridos dentro desse contexto que nos cerca. Acredito mesmo que o homem nasceu para servir... Servir à humanidade, à natureza, a Deus! Nossa vida perde o sentido se estivermos no mundo a serviço do nada! Tenho certeza e convicção de que a própria comunidade ganha com o trabalho feito pelos voluntários. Sempre imagino onde estariam as cerca de mil crianças que a Irmandade do Divino Espírito Santo atende. Nossas crianças, além te terem sua dignidade resgatada, recebem o melhor que podemos oferecer, para que, com boa formação, possam crescer e enfrentar o mercado de trabalho em igualdade de condições! O requisito mais importante para ser voluntário chama-se VONTADE. Comecei meu primeiro trabalho voluntário aos dezessete anos, ajudando ativamente na construção do Jardim de Infância Monte Serrat, no Morro da Caixa D’Água, e aí não parei mais. Em 1994, comecei minha

Elisabeth Mussi participação na Irmandade do Divino Espírito Santo, como diretora; atualmente, sou viceprovedora (cargo que, em 239 anos, somente foi ocupado por homens). Também, juntamente com meu marido, coordenamos um grupo de jovens do Movimento Emaús, o qual incentivamos e auxiliamos nas ações solidárias. Quanto mais ajudamos, mais queremos ajudar... A vontade cresce sempre mais e mais... E depois vem a deliciosa sensação de missão cumprida, de dever feito, de amor espalhado, de vazio preenchido. Um exemplo de pessoas que começaram a participar desse trabalho de forma tímida é o de Seu Estevão Saquete e Dona Maria de Lurdes, sua esposa, (fundadores do Hippo Supermercados). Eles chegavam de mansinho no Lar São Vicente De Paulo, da nossa Irmandade, e levavam frutas para as crianças. Em pouco tempo, já eram “o Vô e a Vó”, exemplo lindo de solidariedade que muito nos comoveu. Seus nomes ficaram gravados em nossos corações, com certeza. Se você quer participar para a construção de um mundo melhor, ajude a Irmandade que, como muitos pensam, não é do Colégio Coração de Jesus, apenas foi ajudada por essa escola. Doe materiais para a construção de um novo espaço de atendimento a mais crianças. No exemplo de trabalho solidário, existem muitas estrelas... E, nessa constelação, quem sabe a próxima estrela a brilhar possa ser você! Participe também! As frentes de trabalho são muitas; informe-se.

revista HIPPO •

21


A

prendi desde cedo com meus pais o valor da ajuda ao próximo. No ano de 1979, quando cursava a Faculdade de Arquitetura na UFSC, meus pais eram presidentes do Lions Clube Florianópolis Trindade e fundaram o Leo Clube Gaivota (Lions para os jovens). Eu, meu irmão, minha irmã, juntamente com um grande número de amigos, motivados pelo espírito de ajuda fraterna, realizávamos vários trabalhos, dentre eles, destaco as visitas aos domingos ao Centro de Recepção e Triagem da antiga Fucabem, onde fazíamos atividades culturais e esportivas junto com os internos daquele Centro. O auxílio à Irmã Maria Uliano era sempre presente, quem não se lembra daquela figura carismática que andava por toda a cidade pedindo ajuda aos presos da penitenciária de Florianópolis. Por intermédio do Colégio Coração de Jesus, onde estudei e lecionei música por muitos anos, conheci a Irmandade do Divino Espírito Santo (IDES). Quando o Colégio, por ocasião do seu Centenário, foi convidado para ser o Festeiro da Festa do Divino, entrei na equipe que ficou responsável pelo evento. Depois disso, ingressei na Diretoria da Irmandade, apaixonada pelo belo exemplo de trabalho social realizado. Sempre contribuí na organização das festas como responsável pela Comissão de Infraestrutura e Projeto de Layout do espaço. A Festa antes era realizada na Praça dos Bombeiros e, nesses dois

Maria de Fátima Teixeira de Melo últimos anos, a trouxemos para dentro do nosso espaço, tornando-a mais acolhedora e segura. Esse ano eu assumi a Coordenação dos festejos e, juntamente com uma grande equipe, realizamos uma linda Festa do Divino. Agradecimentos: Primeiramente a Deus por me dar o dom da vida e a recuperação da minha saúde (que, em 2002, ficou bastante comprometida, quando tive que retirar um rim). Depois agradeço aos meus pais, que me educaram com valores cristãos e me deram exemplo de retidão de vida; ao meu esposo, que sempre apoia minhas decisões e atividades voluntárias; aos meus filhos, meus grandes motivadores e protetores. Além disso, não poderia de deixar de agradecer aos amigos, grandes amigos que Deus colocou em meu caminho, sem a colaboração de todos nada seria possível. Família Hippo: Nesses últimos anos conheci pessoas realmente especiais, entre eles, o Sr. Estevão, a Sra. Maria de Lourdes e as suas filhas Rosangela, Solange e Daniela, que demonstraram que amor, solidariedade, responsabilidade e comprometimento com causas concretas fazem parte da índole da família Saquete.

revista HIPPO •

23


revista HIPPO •

24


Ana Cristina D. Haymussi SER VOLUNTÁRIO

S

er voluntário, para mim, é ser disponível, é se engajar em trabalhos de ajuda comunitária, é comprometimento, é doação. Ser voluntário não é ir voluntariar quando estamos com vontade, é responsabilidade, é dedicação. Meus pais sempre me ensinaram “o servir”, e, dentro do possível, sempre procurei ajudar a quem precisa. Depois que participei do Movimento Emaús, esse sentimento ficou muito mais forte. Então, sob o comando da Salette Lima, começamos a nos reunir para fazer trabalhos manuais que seriam vendidos para ajudar financeiramente algumas necessidades das crianças da IDES. Assim, foi criado o showroom, uma casa dentro do espaço da Irmandade onde, todas as tardes, de 2ª a 5ª, das 14h às 17h, um grupo com cerca de 35 senhoras se reúne para confeccionar maravilhosos trabalhos que farão parte de bazares durante o ano. O grupo está sempre de braços e portas abertas para receber mais voluntárias. Ana Cristina D. Haymussi (coordenadora)

revista HIPPO •

25


revista HIPPO •

26


A IRMANDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO – IDES

C

om sede e foro na cidade de Florianópolis, a Irmandade do Divino Espírito Santo (IDES) foi fundada em 1773 e, em 1977, incorporou a PROMENOR, que foi fundada em Julho de 1971. A IDES é uma organização não governamental, filantrópica, assistencial e sem fins lucrativos que tem como missão atuar na assistência e formação de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, visando promover a cidadania e o desenvolvimento social. É gerenciada por uma diretoria executiva voluntária, comprometida com fortes princípios cristãos, éticos, solidários e de responsabilidade social. Seu atual provedor, recém eleito para o bi��nio 2012-2014, é o Sr. Ildemar Cassias Pereira, e, pela primeira vez na história da Instituição, foi escolhida uma mulher como vice-provedora, a Sra. Elizabeth Mussi Stefan de Oliveira. Sua atuação baseia-se no atendimento de aproximadamente 1.000 crianças e adolescentes, de 0 a 18 anos, pertencentes a famílias de baixa renda da Grande Florianópolis, por meio de programas denominados Abrigo, Creche, Socioeducativo em Meio Aberto, Qualificação Profissional e Encaminhamento ao Mercado de Trabalho, viabilizando um processo educativo e de formação contínua. Os recursos para custear a manutenção dos trabalhos são provenientes de doações, convênios com o setor público e privado, campanhas, eventos, prestação de serviços e encaminhamento de projetos para o estabelecimento de parcerias. O atendimento prestado pela IDES/PROMENOR no município de Florianópolis é extremamente representativo, tanto em número da demanda diária quanto na diversidade de atuação, pois conta com três Núcleos que atendem desde crianças a adolescentes. Para tanto, esses núcleos de atendimento possuem atividades e programas específicos para cada faixa etária. São eles:

Núcleo da Infância (NUI) Esse núcleo é composto por dois programas de atendimento: Abrigo Lar São Vicente de Paulo Atende ininterruptamente, em regime de abrigo, crianças de zero a seis anos de idade que tiveram seus direitos ameaçados e violados, conforme preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente. Centro de Educação Infantil Girassol (CEIG) - Atende 230 crianças, de dois a seis anos de idade, durante 11 horas por dia, em regime de creche, visando contribuir para a formação pessoal, psicossocial e educativa dessas crianças. Núcleo Formação e Trabalho (NUFT) Objetiva capacitar adolescentes de 14 a 18 anos de idade, inseri-los no mercado de trabalho e acompanhálos, proporcionando um processo de formação contínua e assegurando os seus direitos trabalhistas, previdenciários e o exercício da cidadania, de acordo com o que preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente, a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), a Lei 10.097/2000 e o Decreto 5598/05. Atualmente participam do NUFT 400 adolescentes.

revista HIPPO •

27


revista HIPPO •

28


Núcleo Arte Educação (NAE)

HISTÓRIA DA OBRA DA NOVA SEDE DO CEIG E DO NUFT

Atendimento socioeducativo complementar a 170 crianças e adolescentes, de seis a 14 anos de idade, por meio de ações pedagógicas e recreativas que valorizam a diversidade, a inclusão e o desenvolvimento social. Os objetivos desse núcleo são proporcionar, por meio da arte e do esporte, o desenvolvimento das capacidades humanas; o contínuo reconhecimento e valorização da história e da cultura brasileira; e o acesso mais igualitário à educação de qualidade, que não passa somente pelo estudo, mas também pela formação crítica de seus educandos, em um horizonte de construção de uma sociedade mais igualitária e efetivamente democrática. Esse núcleo realiza atividades de dança, artes cênicas, literatura, artes plásticas, música e coro, esportes, capoeira, xadrez e informática.

No final de 2003, a diretoria da IDES decidiu dar início ao projeto para instalar a nova sede do Centro Infantil Girassol (CEIG) e do Núcleo Formação e Trabalho (NUFT). Com base em um programa de necessidades amplamente discutido por uma equipe técnica, foi dado início ao estudo preliminar. Em outubro de 2003, devido à solicitação de um pedido encaminhado à Secretaria de Patrimônio Histórico, Artístico e Natural (Sephan) de Florianópolis, nos foi concedido um parecer favorável à construção, levando em consideração que o imóvel em questão está parcialmente inserido na Área de Preservação (APC-1) e no conjunto tombado pelo Decreto Municipal nº 270/1986. As exigências desse órgão, bem como as das Secretarias de Obra e de Educação, juntamente com o Corpo de Bombeiros e a Vigilância Sanitária do município, foram norteadoras para o desenvolvimento do projeto. O prédio possui espaço para a instalação de um elevador e se encontra projetado dentro das normas estabelecidas pela NBR 9050. O projeto teve como ponto de partida uma obra iniciada em 1995, que contemplava a instalação de uma lavanderia, sanitários e marcenaria. Em 2006 o projeto foi aprovado pela Secretaria de Obras com o número 54.996 e, em setembro de 2008, foi dado início à construção.

revista HIPPO •

29


O Edifício possui 4.556,33 m2 e contempla cinco pavimentos assim distribuídos: Subsolo: garagem, almoxarifado, depósito de materiais para a Festa do Divino e a permanência da lavanderia e da marcenaria. Térreo: administração do CEIG, berçário, sala de artes, refeitório, sanitários, pátio coberto e playground. 1º Pavimento: apoio pedagógico, sala de professores, nove salas de aula (CEIG), biblioteca, copa e sanitários; 2º Pavimento: nove salas de aula (CEIG), brincadoteca, cozinha experimental, secretaria e coordenação do NUFT, copa e sanitários; 3º Pavimento: nove salas de aula (cursos de formação profissional), auditório com capacidade para 145 pessoas e sanitários. O prédio, ora em construção, encontra-se com toda a estrutura de concreto armado concluída e parte de fechamento de alvenaria.

VALOR DO INVESTIMENTO O valor previsto para a execução da obra é R$ 3.350.000,00. Até fevereiro de 2012, a Irmandade investiu R$ 1.821.635,14 (um milhão oitocentos e vinte e um mil seiscentos e trinta e cinco reais e quatorze centavos) com recursos próprios, advindos de doações, parcerias e, principalmente, das rendas das Festas do Divino realizadas nos últimos anos. POR QUE COLABORAR? As atuais instalações onde se desenvolvem as atividades de creche e inserção do jovem aprendiz no trabalho apresentam problemas crônicos de insalubridade, não dispõem de alvarás de funcionamento, os quais são emitidos pelo Corpo de Bombeiros, e estão com prazo determinado por autoridades competentes para permanecerem nas referidas instalações. COMO E ONDE DOAR Em virtude da relevância do atendimento prestado por essa instituição e da importância da continuidade da obra, estamos iniciando uma campanha de doação de dinheiro e/ou materiais de construção. Se você quiser agendar uma visita e colaborar com essa grande obra, favor entrar em contato com Clênio (Gerente Administrativo) pelo telefone (48) 3224-5008, por e-mail: sec.provedoria@idespromenor.org.br ou através do website: www.idespromenor.org.br. PARTICIPE Você também DA CONSTRUÇÃO desta OBRA!

30 • revista HIPPO


32 • revista HIPPO


Nutrição HIPPO

ALFARROBA UMA EXCELENTE ALTERNATIVA DO CHOCOLATE SEM AÇÚCAR, SEM LACTOSE E SEM GLÚTEN

A

lfarroba, ou carob, em inglês, deriva do vocabulário árabe “al kharoubah”, nome dado ao fruto de uma árvore selvagem, nativa da costa do Mediterrâneo, que em português chamase alfarrobeira. A alfarroba é uma vagem comestível, semelhante ao feijão, de cor marrom e sabor adocicado. Mede em torno de 10 a 20 cm de comprimento e demora cerca de um ano para amadurecer. Dentro dessa vagem, encontramse de 10 a 16 sementes, ou quilates, que na antiguidade eram utilizadas pelos mercadores para avaliar o peso das joias, em razão do seu pouco peso e de sua uniformidade, de onde vêm as palavras “karat’ e “kilat”. A polpa da vagem é torrada e moída para fabricação do pó, que é utilizado em substituição ao cacau devido à semelhança no sabor. Além disso, esse pó possui expressiva diferença em relação ao cacau no conteúdo de açúcar e de gordura.

Enquanto o cacau possui até 23% de gordura e 5% de açúcar, a alfarroba possui 0,7% de gordura e um alto teor de açúcares naturais (sacarose, glucose e frutose) em torno de 38 a 45%. Essas sementes também são utilizadas pela indústria alimentícia na produção de gomas e espessantes. A alfarroba é um alimento saudável e de elevado valor nutritivo. Contém cálcio, magnésio, ferro e vitaminas B1 e B2, bem como um correto balanceamento de potássio e sódio. Não possui qualquer agente alergênico ou estimulante, como a cafeína e a teobromina, e, mesmo apresentando alto teor de açúcares, possui baixo conteúdo calórico, devido a pouca quantidade de lipídeos e a alta quantidade de fibras naturais. Estudos recentes mostraram que a alfarroba não contém glúten, possui propriedades antioxidantes e reduz efetivamente a assimilação da ingestão diária do excesso de colesterol.

revista HIPPO •

33


revista HIPPO •

34


Momentos HIPPO

CHÁ DAS CINCO Acontece no Hippo todas às quintas-feiras o chá das cinco, no qual é servido uma variedades de chás e biscoitos para agraciar os clientes e proporcionar um momento de bate-papo. A degustação é uma maneira de orientar o cliente sobre novos produtos, já que no Hippo sempre há novidades.

HIPPO GOURMET Com a atenção do chef do Hippo, Cristiano Gonçalves da Silva, todas as quartas-feiras às 18h, é realizada degustação de pratos elaborados com produtos do Hippo. Para que os clientes, além de experimentarem a qualidade e os sabores da alta gastronomia, tenham a oportunidade de levar as receitas ali provadas para fazer em casa.

revista HIPPO •

35


revista HIPPO •

36


HIPPO em Movimento

O

Hippo em Movimento nasceu de uma ação de endomarketing implantada no Hippo há quase três anos. Com grande aceitação interna, o projeto prioriza a saúde e o bem-estar da equipe. Diariamente os colaboradores fazem prática corporal e, três vezes por semana, treinam na Avenida Beira-Mar Norte, sempre supervisionados por uma profissional de Educação Física. Com benefícios na vida pessoal e profissional, muitos participantes adotaram o movimento como estilo de vida e passaram a participar, paralelamente, de outras corridas que acontecem em Florianópolis. Para esses colaboradores, a corrida é um esporte profissional, um lazer ou até mesmo uma forma de cuidar da saúde, e os resultados já são vistos por todos: mais saúde e qualidade de vida, aperfeiçoando o desempenho individual e o atendimento aos clientes. O Hippo investe em seus profissionais porque acredita que as atitudes podem transformar nossa sociedade. Qualidade de vida resulta em pessoas mais felizes, sentindo-se, todos os dias, motivadas para fazer o melhor por nossos clientes.

HIPPO EM MOVIMENTO CONTRA O TEMPO

CORRENDO

Corrida Pedra Branca: Foi debaixo de muita chuva que o Hippo em Movimento participou com seus 17 atletas da corrida Pedra Branca, realizada no dia 22 de maio. Foi uma energia contagiante, e o HIPPO EM MOVIMENTO fez bonito e vem, cada vez mais, conquistando adeptos. Hoje contamos com a participação de familiares de colaboradores, clientes e fornecedores.

O Hippo em Movimento oferece aos seus integrantes uma camiseta personalizada da EQUIPE, mantendo uma unidade e espírito de amizade e companheirismo nos eventos em que participam.

As próximas corridas são: 22/07/2012 Audax 200 km Camboriú 05/08/2012 Beto Carrero 25/08/2012 Mountain Do - Praia do Rosa

HIPPO EM MOVIMENTO em Portugal Neste ano, o HIPPO em Movimento esteve em Portugal participando da 1ª Corrida Sport Life Mulher, com uma atleta que conquistou o 36º lugar no meio de aproximadamente 300 mulheres que participaram do evento. Junto, ela levou três familiares: sua tia de 60 anos e suas primas, de 32 e 34 anos, brasileiras residentes em Lisboa que nunca haviam participado de eventos como esse e, a partir dessa corrida, tiveram despertado o gosto para ingressarem neste lazer ativo. A corrida aconteceu no dia 3 de junho, às 9h30, em Caxias, Oeiras. O sol se fez presente, e o exuberante percurso de 5 km na Marginal, sempre junto ao mar, tornou esta primeira edição da Corrida Sport Life Mulher muito especial. Parabéns a todas e continuem a correr!

revista HIPPO •

37


38 • revista HIPPO


Meio ambiente

Sustentabilidade e inclusão social trazem benefícios

O

Hippo foi o primeiro supermercado catarinense a implantar um programa de reaproveitamento total de resíduos orgânicos, recicláveis e gordura saturada. Além de cuidar do ambiente, o lixo também ajuda na inclusão social. O lixo orgânico é separado e encaminhado à Associação Orgânica de Florianópolis, numa parceria com a UFSC, onde é transformado em composto orgânico e doado a creches e outras entidades para a fertilização de hortas. O excedente de frutas e verduras é encaminhado para o programa SESC Mesa Brasil que assim busca o alimento onde sobra e o entrega onde falta. Parte dos resíduos recicláveis, como plásticos e vidros, é recolhido por um representante da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Florianópolis, cuja renda é revertida para seus integrantes, geralmente moradores de áreas carentes do município. A gordura saturada – restos de frituras do restaurante, confeitaria e padaria – é embalada e recolhida pela Fazenda Esperança, uma organização que trabalha a reabilitação de jovens. Entre os valores do HIPPO está a responsabilidade social. A direção da empresa tem consciência de sua responsabilidade no que diz respeito à questão ambiental. Nesse aspecto, o Hippo sentiu a necessidade de aprimorar o seu processo de tratamento dos resíduos sólidos produzidos e implantar um sistema de gerenciamento desses resíduos, permitindo o reaproveitamento dos materiais e destinação correta dos rejeitos.

revista HIPPO •

39


Saúde e bem-estar

H

O descanso fortalece o sistema imunológico e pode adicionar anos à sua vida

oje em dia a vida é rápida, excitante e exaustiva. Poderia ser mais descanso a resposta? Uma noite de sono refrescante e ininterrupto é uma vantagem real, mas a maioria das pessoas trabalha em atividades sedentárias, com datas limite para tarefas e vivendo problemas que drenam emoções. Para estas frequentemente é difícil conciliar o sono e descansar em paz. A fadiga é uma das causas mais comuns que leva a pessoa ao médico. Dormir é essencial para manter uma mente bem equilibrada e saúde do corpo. Dormir permite seu corpo renovar-se a si mesmo e obter melhores condições de cura. O descanso fortalece o sistema imunológico e pode adicionar anos à sua vida. Com um sono inadequado ou insuficiente ocorre uma exigência muito grande do corpo utilizar as fontes de energia de reserva. Se você vive isto habitualmente, pode esperar ter pouca resistência para as doenças e estresse. Quanto sono é suficiente? Usualmente 7 a 8 horas de sono por noite é o melhor para adultos. As primeiras horas de sono antes da meia-noite são as mais restauradoras para o corpo. Se você necessita um cochilo, a melhor ocasião para isto é durante a manhã. O que dizer sobre os medicamentos para induzir o sono caso você não consiga dormir? Durante o sono normal uma pessoa tem períodos alternados de sono leve e profundo. Os sonhos parecem ser um canal natural de alívio e ocorrem durante o sono leve. Medicamentos indutores do sono frequentemente suprimem este estágio do sono e ao acordar você pode não se sentir restaurado apesar do aparente dormir profundamente. Se permanecer usando os medicamentos para dormir, eles poderão causar fadiga crônica.

Os melhores indutores do sono são os meios naturais: • Engaje-se em exercícios ativos diariamente para melhor contra-atacar a fadiga mental e emocional. Caminhe, pratique natação ou trabalhe no jardim ao invés de assistir TV. • Tome um banho morno (não quente) ouvindo alguma música suave ao mesmo tempo em que diminua a luz ambiental para relaxar o corpo e a mente. • Beba uma bebida morna. Mas evite cafeína, mesmo durante o dia. A cafeína é um estimulante que comumente causa insônia. • Mantenha um horário regular para ir deitar à noite e levantar de manhã. • Um estômago vazio promove um sono melhor. Coma sua refeição da noite várias horas antes de ir deitar e faça dela a mais leve do dia. • Tente estes simples exercícios para ajudar a relaxar: Faça um alongamento com rotação do seu pescoço em círculos lentos e largos, sorria e segure o rosto com o sorriso por uns 30 segundos e relaxe em seguida, levante as sobrancelhas, mantenha-as assim por 30 segundos e relaxe depois, inspire e expire profundamente algumas vezes e relaxe. • Evite ficar ruminando seus problemas do dia na hora de dormir. Conte suas bênçãos e encha sua mente com gratidão e agradecimentos. www.portalnatural.com.br

revista HIPPO •

41


Entretenimento

PORTUGAL

E SEUS ENCANTOS À MESA Ana Lúcia Corrêa – Nutricionista CRN10-712

P

ortugal, entre tantas maravilhas do mundo, conquista com sua arte culinária, hoje tão estudada por estar entre os países com maior expectativa de vida, cujo índice de idosos vem aumentando ao longo dos anos. Longevidade é o resultado de hábitos de vida construídos a partir de uma alimentação baseada em peixes, como o bacalhau e a sardinha, azeitonas, azeite de oliva, uva, vinhos e batatas. A dieta atlântica, estudada recentemente por ser capaz de reduzir o colesterol ruim em aproximadamente 30%, faz de Portugal uma das nações com menos problemas cardíacos do mundo, assim como a costa Mediterrânea, tão destacada pela baixa prevalência de doenças cardiovasculares. A presença de ômega 3 nos peixes e no azeite de oliva e o resveratrol da uva no vinho são alguns dos fitoquímicos relacionados aos benefícios para saúde. Caracóis e caracoletas sendo degustados nas esplanadas de Lisboa é cena muito comum de se encontrar em Portugal, ambos são vendidos em restaurantes e marisqueiras como

42 • revista HIPPO

aperitivos. Os meses de verão europeu, popularmente conhecidos como os meses sem a letra R, são os mais propícios para esses crustáceos que são apropriados para consumo. Eles são preparados assados, cozidos ou fritos e na mesa são retirados da casca com palito para serem saboreados. As sapateiras, crustáceos muito semelhante aos siris, porém num tamanho muito maior que os nossos, assim como as ameijoas, que se parecem com o berbigão, também se fazem presentes nos hábitos alimentares dos portugueses. Não podemos deixar de falar no pastel de Belém, iguaria fabricada desde 1837, seguindo uma antiga receita do Convento dos Jerônimos e que continua sendo produzido por processos artesanais, que faz da pastelaria um dos maiores pontos turísticos da região. Essa delícia continua atraindo milhares de pessoas que provam e aprovam, afirmando que seu sabor é inigualável. Há quem diga: “Se for a Lisboa e não conhecer o pastel de Belém não conheceu Lisboa, ora pois”! A cozinheira de mão-cheia, de um renomado restaurante português, Maria Helena de Sá, brasileira radicada em Lisboa há 12 anos, indica o azeite de oliva para realçar o sabor dos pratos e para cozinhar as preparações e o extra-virgem para temperar as saladas e o prato pronto. Sua especialidade são receitas portuguesas, cujo toque


final, afirma ela, é o sentimento que coloca nos afazeres da cozinha, já que para alimentar o outro é necessário um ótimo estado de espírito. Dessa forma, pode-se transmitir ao preparo dos alimentos essa energia que irá enaltecer ainda mais o sabor do prato. Há variadas receitas com bacalhau, as mais conhecidas são: bacalhau ao Brás (cebola, azeite, louro, alho, batata-palha, ovos batidos, azeitonas, coentro); bacalhau à Gomes de Sá (cebola, azeite, louro, alho, batatas, ovos cozidos, azeitonas, coentro); bacalhau com natas (cebola, azeite, louro, alho, coentro, bechamel, batatapalha, nata, parmesão); bacalhau à portuguesa (couve, cenoura, batata, nabo, ovos e postas de bacalhau cozidas na água dos legumes, regado com azeite); bacalhau com broas (cebola, pimentões, alho, postas de bacalhau, vinho branco, broas de milho); bacalhau espiritual (cebola, azeite, louro, alho, bechamel, cenoura ralada, batata-palha, nata, parmesão, coentro); bacalhau com castanhas e molho de manga, o qual pode ser servido com arroz com açafrão ou legumes (cebola, alho, pimentões verde e vermelhos, castanhas, vinagre, postas de bacalhau, azeite e, para o molho de manga: azeite, cebola, alho, açúcar, aceto balsâmico e manga). Maria Helena Sá nos cedeu duas receitas muito apreciadas na região. Experimente, vale a pena!

CAMARÕES SALTEADOS COM NATAS E CAFÉ Ingredientes • ½ kg de camarão graúdo (pode ser substituído por frango, • peru, carne vermelha) • 100 g de cebola • 4 g de alho • Pimenta a gosto • Sal a gosto • 240 g nata • 150 ml de café forte Modo de preparo Coloque o azeite, a cebola e o alho numa frigideira e leve ao fogo até dourar. Acrescente os camarões e deixe até atingir o cozimento. Reserve. Prepare o molho com a natas, o café e sal a gosto. Quando a base for carne, acrescente uvas-passas. Para servir coloque os camarões num refratário adicionando o molho. Sugestão de acompanhamento: arroz branco ou arroz a grega.

POLVO A LA GALEIRO COM BATATAS A MURRO Ingredientes • 1 polvo • 100 g de cebola • 5 g de alho • Pimenta moída a gosto • Coentro • Suco de 1 limão • 500 g de batata pequena Modo de preparo Cozinhe o polvo inteiro com 1 cebola inteira com casca. Dica: quando a cebola estiver cozida, o polvo também estará. Após o cozimento, retire os tentáculos e asse-os na grelha. Reserve. Lave as batatas, coloque-as numa fôrma cobrindo-as com sal grosso e leve ao forno a 200 ºC por 45minutos. Retire o sal. Reserve. Num refratário sobre a chama do fogão, adicione azeite até cobrir as batatas, após amassadas (por isso chama-se a murros), adicione o polvo cortado em cubos e coloque a cebola, o alho, o coentro, a pimenta, o suco de limão. Sirva quente. revista HIPPO •

43


ELE É MAIS QUE UM CÃO. Ele é o Apolo. 3 anos repletos de felicidade. Adora jogar futebol e brincar de casinha.

Ele adora seu Dog Chow Adultos Raças Médias e Grandes, que contém os nutrientes ideais para sua idade, seu porte e estilo de vida, incluindo proteínas de alta qualidade para músculos fortes. Conheça a família de produtos Dog Chow Nutrição + Vida Saudável. Afinal de contas, seu cão merece um alimento tão especial quanto ele. ELE É MAIS QUE UM CÃO, É PARTE DA FAMÍLIA .


Comportamento

O que é o Amor? Como uma criança, você também pode descobrir o verdadeiro amor.

N

uma sala de aula haviam várias crianças. Quando uma delas perguntou à professora: - Professora, o que é o amor? A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera. Como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e que trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor. As crianças saíram apressadas e ao voltarem a professora disse: - Quero que cada um mostre o que trouxe consigo. A primeira criança disse: - Eu trouxe esta flor, não é linda? A segunda criança falou: - Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção. A terceira criança completou: - Eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha? E assim as crianças foram se colocando. Terminada a exposição a professora notou que havia uma criança que tinha ficado quieta o tempo todo. Ela estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido. A professora se dirigiu a ela e perguntou: - Meu bem, porque você nada trouxe? E a criança timidamente respondeu: - Desculpe professora. Vi a flor e senti o seu perfume, pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo. Vi também a borboleta, leve, colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la. Vi também o passarinho caído entre as folhas, mas ao subir na árvore notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho. Portanto professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mãe do passarinho. Como posso mostrar o que trouxe?

A professora agradeceu a criança e lhe deu nota máxima, pois ela foi a única que conseguiu perceber o verdadeiro amor. O amor pode ser expresso por palavras, ações, ou até mesmo por objetos (um presente para quem você ama, por exemplo). Mas o verdadeiro amor é aquele proveniente da Fonte de todo o Amor, que é Jesus. “Deus é amor”. Veja a Natureza, tão perfeita...cada flor com suas cores e seu perfume, belas árvores que formam lindos bosques, lagos e mares tão imensos, tudo está em harmonia, criação de Deus, tudo foi feito para você e para mim. Vejam os pássaros, voam sem se preocupar em armazenar alimentos porque sabem que Deus os sustenta diariamente. Deus é amor, e está ao seu lado sempre. Descanse em Seus braços, aprecie a Natureza, fale com Ele! Ele está pronto para lhe ouvir e lhe trazer a paz. www.portalnatural.com.br

revista HIPPO •

45


Tendência

46 • revista HIPPO


Two Buttons Brasil

Importando As Maravilhas do Mundo

A

Two Buttons surgiu da união apaixonada de dois viajantes e amantes da beleza e da vida. Tão amantes da vida que um sacerdote em Laos afirmou que o casal não precisava nada além de dois botões no bolso para sobreviver neste mundo. Você poderá conhecer melhor essa história de amor entre a americana e escritora Elizabeth Gilbert e o brasileiro José Nunes - que atualmente moram em Frenchtown (EUA), onde administram a loja Two Buttons - assistindo ao filme “Comer, Rezar, Amar” ou lendo a continuação da história no livro “Comprometida”. A Two Buttons Brasil é uma sucursal independente da Two Buttons americana, mas que tem o mesmo objetivo: garimpar, em todos os cantos do mundo, objetos especiais e trazê-los aos consumidores beleza, luxo e exclusividade. Luxo, de acordo com a arquiteta Juliana Pippi, é ter tempo para usufruir a vida, ter conforto e bem-estar; exclusividade, por sua vez, é o que todos buscam, seja no trabalho, em um projeto ou nas relações pessoais. E é nesse contexto que, a Two Buttons Brasil, trabalha. A próxima jornada dos proprietários da Two Buttons Brasil será pela mística Indonésia, de onde virá produtos com formas, aromas, cores e sons que estimularão ainda mais os sentidos. Será disponibilizada aos clientes uma linha de móveis e decoração neste estilo: acolhedor e diferenciado, feitos de madeira de demolição e fibras naturais. A linha de decoração, também inspirada na natureza e com toda a habilidade dos artesões locais, sugere leveza e alegria aos ambientes, podendo compor todo o cômodo ou apenas “conversar” com um ambiente mais formal. Os clientes encontrarão diversas opções de luminárias, molduras para espelhos, telas e esculturas com diferentes materiais, texturas, formas e cores com os quais, com certeza, se encantarão. A loja está localizada na Rua Rafael Bandeira, n. 299, Centro, Florianópolis/SC. Telefone: (48) 3024.9057 Há também a loja virtual: www.twobuttonsbrasil.com.br

revista HIPPO •

47


Informações em destaque

Opções da Vinícola Salton para o inverno 2012

A

vinícola Salton aquece o inverno deste ano com uma série de lançamentos no mercado. Recentemente, a vinícola engarrafou uma nova safra de vinhos brancos da Linha Salton Classic que foi apresentada ao mercado no começo de junho. As uvas foram recebidas ao longo do período de colheita de produtores da Serra Gaúcha. Esta safra contou com uvas excepcionais, que foram beneficiadas pela alta isolação e estiagem. O clima foi propício para o desenvolvimento de ótimos vinhos brancos e a empresa projeta, para a Linha Classic, um crescimento de 15% no ano de 2012. Já para quem está ingressando no mundo dos vinhos e gosta de priorizar um bom tinto, a Salton oferece uma opção acessível e de intenso sabor. Para criar hábito de degustar, uma boa opção são os produtos da Linha Salton Volpi. O Volpi é um vinho com sabor macio e bem pronunciado, bom corpo, e um grande potencial de amadurecimento. Ele faz parte da linha Premium da Vinícola Salton e harmoniza facilmente com carnes vermelhas, carnes de caça, queijos fortes curtidos e patês, ou seja, é ideal para ser consumido no inverno. Entre os outros lançamentos da Salton para este inverno também estão os vinhos Salton Classic Cabernet Franc, Salton Gamay e o espumante especial Salton Gerações Antônio Domênico. Com a intensão de ampliar seu portfólio de vinhos, a Vinícola Salton, lançou o Salton Classic Cabernet Franc, que integra a linha Salton Classic. O produto é elaborado com uvas 100% Cabernet Franc, possui coloração roxo vivo, com aromas que lembram frutas vermelhas

(amora, framboesa, morango e mirtilo), especiarias, ameixas, passas, eucalipto e nozes. Seu sabor é fresco e maduro de média permanência de sabor no paladar, é ideal para ser harmonizado com carnes vermelhas, massa bolonhesa e queijos curtidos. A segunda edição do vinho Salton Gamay também chegou ao mercado em 2012. O produto, que é conhecido como o primeiro vinho da safra, é elaborado para festejar o fim da colheita. Nesta edição, o Gamay conta com um rótulo exclusivo, desenvolvido pelo artista plástico Gustavo Rosa. Disponível inicialmente para compra somente na loja física e virtual da Vinícola Salton (www.salton.com. br/loja) o vinho jovem, leve, altamente aromático e frutado, é um produto para ser apreciado fresco, de preferência no mesmo ano de sua produção. Já o espumante Antônio Domênico Salton faz parte de um amplo projeto coordenado pela vinícola: o Projeto Gerações. Elaborados apenas em anos de safras exclusivamente excepcionais, os vinhos e espumantes desta série terão edição limitada e prestam homenagem aos integrantes da família Salton, que ajudaram na construção da empresa ao longo dos seus primeiros 100 anos de existência. O primeiro produto da linha a ser comercializado, leva o nome do imigrante italiano da região do Vêneto e pai dos fundadores da empresa, Antônio Domênico Salton. O projeto baseia-se no conceito ‘O Melhor da Vida é Passado de Geração para Geração’, e tem como foco a qualidade final dos produtos. Além dos vinhos e espumantes, a Salton também lançou recentemente no mercado o novo suco de uva orgânico da vinícola. Elaborado a partir da variedade Bordô, o produto é proveniente de vinhedos localizados na Serra Gaúcha e auditados por empresa sob o controle do Ministério da Agricultura. Foram produzidos e engarrafados 68 mil litros de suco, resultado da safra excepcional registrada neste ano na região. A partir de agora, o suco orgânico da Salton encontrase à disposição dos consumidores na loja oficial da vinícola, localizada em Bento Gonçalves, e também em pontos de venda especializados em produtos naturais. revista HIPPO •

49


Cliente HIPPO faz

Decoração de interiores

A

decoração de interiores é definida como sendo uma atividade que consiste no planejamento dos espaços, escolhendo e combinando diversos elementos de um ambiente e estabelecendo relações estéticas e funcionais de acordo com seu uso. A área a ser criada ou reformulada é estudada detalhadamente. Projetam-se ambientes, utilizando e combinando cores, materiais, texturas, dispondo móveis e acessórios, e montam-se orçamentos e o cronograma das obras a serem realizadas. A decoradora de interiores Marilene Gomes Caldeira, natural de Florianópolis, tem o dom de encantar os ambientes pelo seu vasto conhecimento e bom gosto. Devido às constantes viagens feitas com intuito de aperfeiçoar-se, descobriu novas culturas e trouxe uma bagagem de tendências, ideias práticas e funcionais, tornando acessível a assessoria dos profissionais de decoração para harmonizar os ambientes. Os traços e elementos por ela utilizados remetem ao lúdico, à contemporaneidade, ao minimalismo e também à releitura de peças comuns que ganham um novo visual. Com sua sensibilidade e criatividade, Marilene capta a essência de cada um de seus clientes, proporcionando-lhes bem-estar e total sintonia e equilíbrio com os ambientes. Uma de suas características é o reaproveitamento de mobiliários e de peças de alto valor afetivo, bem como restaurações, texturas e customizações que proporcionam resultados belíssimos. Marilene diz que procura interagir com seus clientes deixando-os à vontade e incentivando-os a exteriorizarem na íntegra a identidade de cada espaço, objetivando a satisfação no melhor lugar do mundo: “nossa casa”!

50 • revista HIPPO

Marilene Gomes Caldeira - Decoradora Cel: (48) 9167.8987 E-mail: mgcleninha@gmail.com



Revista Hippo