Page 1

ano 6 | 2012 - 17ªedição

Investimento ANJO

Nova forma de aplicação com retorno a curto prazo

A cara do novo empreendedor brasileiro

A Apis3, dos irmãos Willian e Douglas Hertz, é o exemplo de que os empreendedores estão cada vez mais jovens e ousados.

Tecnologia

Entretenimento na palma da mão

Ergonomia

Cada vez mais as empresas se preocupam com seus colaboradores


corporativa| editorial e expediente

Editorial Novo ano, novas perspectivas. Mais um ano chega ao fim e a INI2 Implantações Imobiliárias não poderia deixar de, através da Revista Corporativa, agradecer todos os seus parceiros por mais um ano de conquistas e realizações, além de desejar um 2013 muito mais motivador e produtivo para todos. Aliás, pensando nisso, é que a empresa está para lançar uma pesquisa que vai auxiliar o mercado a conhecer sua realidade no âmbito corporativo e agregar mais Inteligência Imobiliária para a região de Campinas. Esta é mais uma ação da INI2 que visa o crescimento e a expansão do mercado na região. Nesta edição os leitores também conhecerão a cara do empreendedor brasileiro. Cada vez mais jovens, eles se destacam pela coragem e a ousadia na hora de entrar no mercado com sua empresa própria, caso dos irmãos Willian e Douglas Hertz, que viram no mercado da comunicação digital uma forma de ganhar dinheiro e empreender. Pegando carona neste assunto, a Revista Corporativa preparou uma grande matéria sobre Investimento Anjo e Startups, a grande modalidade consolida no exterior e que está aquecendo o mercado de negócio brasileiro. Com essa matéria será possível ver como anda o setor e tirar dúvidas sobre como captar recursos, além de bons exemplos, como a Movile, que de startup, hoje está com escritório no Vale do Silicio, nos EUA. Não deixaremos de falar das questões de gestão e cuidados com a saúde do trabalhador. Cada vez mais evidente, a gestão de RH tem se tornado uma grande política de fidelização dos funcionários. Campinas tem grandes exemplos de empresas que investem nisso e estão aumentando lucros e ganhando prêmios de incentivo a políticas de pessoas. Também abordaremos a questão de ergonomia, uma forma de cuidar da saúde do trabalhador e consequentemente, da saúde da empresa. Para fechar, falamos com várias personalidades de importantes empresas de Campinas, região e São Paulo, a fim de saber, o que esses gestores pensam para os próximos anos, onde deveremos investir e onde deveremos ficar de olhos abertos. Assim, mais uma vez a Revista Corporativa cumpre a missão de informar e mostrar novos horizontes para seus leitores. Boa leitura e Feliz 2013!! Carlos F. Corsini - Diretor da INI2

R|C

Expediente Conselho Editorial | Carlos F. Corsini, Marília Pafetti e Caio Junqueira Projeto Editorial | Market Media - Soluções Criativas Jornalista Responsável | Fernando Piva - MTB 56213 Reportagens | Fernando Piva Projeto Gráfico e Editoração | Market Media Revisão | Fernando Piva Fotos | Capa: Joene Knaus Denis Cleuder e divulgação Comercial | Hipermeios Priscilla Zimmerman priscila@hipermeios.net Fone.: (19) 3289-1422 Cel.: (19) 7810-9549 | ID.: 55*96*47890 MSC Publicidade Alexandre Catani alexandre.catani@hotmail.com Fone.: (19) 9253-0495 8197-1092 Tiragem| 10 mil exemplares A Revista Corporativa é uma publicação da INI2 Implantações Imobiliárias Ltda.

Rua Dr. Sylvio de Moraes Sales, 95 Cambuí - Campinas | SP - Brasil CEP.: 13025-160 Fone.: (19) 3794-2300 revistacorporativa@ini2.com.br

03


corporativa| sumário

06

12

Sumário 06 Perfil

A cara do novo empreendedor

12 Negócios Investimento-Anjo

16

20

15 Artigo

The University of Cambridge

16 Tecnologia Mobilidade

23

26

20 Mercado Inteligência Imobiliária

23 Carreira Motivação

26 Gestão Perspectivas

28

32

28 Saúde Ergonomia

32 Gestão Gestão de RH

38

38 Artigo Jurídico Advogado do Diabo?


perfil| empreendedores brasileiros

A cara do novo empreendedor brasileiro

o Brasil possui a terceira maior população empreendedora A Apis3, dos irmãos Willian e Douglas Hertz, é o exemplo de que os empreendedores estão cada vez mais jovens e ousados.

Jovem, menos de 30 anos e com espirito inovador. Assim pode ser definido o perfil dos empreendedores que movimentam a economia brasileira. De acordo com estudo feito pelo Sebrae e divulgado em 2012, o Brasil possui a terceira maior população empreendedora em comparação com 54 países, ficando atrás, apenas, de China e Estados Unidos.

Com 27 milhões de empresários no país, mais da metade, 14,4 milhões têm entre 25 e 44 anos e, 3,4 milhões têm até 24 anos. Pertencentes a esse perfil, os irmãos William e Douglas Hertz, sócios proprietários da Agência de Marketing Digital Apis3, são exemplos do que está acontecendo no país. O primeiro, com 26 anos, formou-se na USP e trabalhou no mercado publicitário, enquanto que o segundo, com 28 anos, estudou na Unicamp e foi funcionário do Google.

Jovem, menos de 30 anos e com espirito inovador. 06


perfil| empreendedores brasileiros

foto: Joene Knaus | Willian e Douglas Hertz

Com 27 milhões de empresários, mais da metade, 14,4 milhões têm entre 25 e 44 anos e, 3,4 milhões têm até 24 anos.

12,5% 53,4%

Empresários com até 24 anos

Empresários entre 25 e 44 anos

07


perfil| empreendedores brasileiros

foto: Joene Knaus | Equipe Apis3

O empreendedor tem que ter coragem e boa percepção para fazer do seu negócio algo lucrativo e duradouro.m

Além disso, os irmãos estão engajados no setor de startup, participando ativamente na difusão desta forma de investimento. Em novembro, a Apis3 realizou o evento Polinize, que além de palestras de especialistas, proporcionou o encontro de investidores e empreendedores em São Paulo.

Revelando que o sucesso da empresa foi fruto de muito trabalho e sensibilidade para encontrar um lugar no mercado, William, o mais novo dos irmãos Hertz, concedeu uma entrevista motivadora para a Revista Corporativa, na qual apontou que o empreendedor tem que ter coragem e boa percepção para fazer do seu negócio algo 08

lucrativo e duradouro. Revista Corporativa - Com um ano e meio a Apis3 está consolidada e a demanda por seus projetos não para de crescer, reflexo do bom momento do mercado tecnológico brasileiro e da competência da agência. Mas para atingir esse patamar, vocês tiveram que deixar os empregos em que estavam e começar do zero. O que motivou vocês a criarem a agência? Houve apoio de terceiros? William - O que nos motivou a montar a agência foi uma somatória de questões na verdade. Nós gostamos muito do que fazemos e acreditamos que possamos fazer bem. Existem


perfil| empreendedores brasileiros duas frentes que gostamos muito de atuar, que é a branding, na inovação de marca e negócios e na comunicação digital. Achamos também que é um mercado que ainda enfrenta muita dificuldade, apesar de ter muita gente trabalhando. Por isso acreditamos que podemos oferecer um grande diferencial que é a qualidade do nosso trabalho. Acreditamos nisso. O que nos ajuda e muito é que nós víamos como isso era feito dentro das empresas. Tanto o Douglas, dentro do Google, quanto eu no mercado publicitário, identificamos uma certa carência na execução e, além de adquirir experiência no que diz respeito ao mercado de inovação e comunicação digital, entendemos que poderíamos realizar um trabalho com qualidade. Sobre os investimentos de terceiros, no inicio nós tínhamos outros dois sócios, mas que posteriormente acabamos nos desligando, mas não tivemos investidores, éramos nós e a vontade de trabalhar. Fomos conquistando clientes e assim aconteceu, pois havia e há a necessidade do mercado. RC - Sabemos que são especialistas em branding e que cuidam pessoalmente da marca dos seus clientes. Quais são as novidades deste ramo, o que a Apis3 oferece de diferente para conquistar clientes importantes, como a Google, a Vivo e a Caixa Seguros? William - A empresa é muito jovem para dizer que já deu certo, mas estamos na busca

foto: Joene Knaus | Equipe Apis3

por clientes e estamos conseguindo. Claro que toda empresa nova, assim como qualquer organismo vivo, tem certa instabilidade até se consolidar. A Apis3 é um desses organismos vivos começando a ganhar personalidade, a conquistar seu espaço e com uma base, um DNA muito sólido, desde seu nascimento. Ela nasceu com o princípio de buscar sempre a excelência em seus serviços, e achamos que esse é o nosso diferencial, o que tem gerado bons resultados para nossos clientes, consolidando a empresa. Existem, obviamente, outras empresas que também atingem essa excelência, mas nosso trabalho tem tido grande reconhecimento entre bons clientes e isso certamente tem colaborado para as conquistas de grandes marcas como as citadas. RC - Qual o modelo de gestão de RH que vocês utilizam para

cativar seus funcionários? Existe alguma ligação com o modelo flexível da Google? William - Hoje nós estamos com 17 funcionários, um número expressivo para uma agência tão jovem. São pessoas divididas em duas áreas e com estilos totalmente diferentes. Mas, trabalhamos muito próximo um do outro. Para ter ideia, não existe um RH ainda propriamente dito, é tudo muito novo e estamos formulando isso ainda. Nossa premissa é o bem-estar e bom convívio. Criamos ferramentas internas de administração de trabalhos para acompanhar de perto os projetos, para entender como cada pessoa está trabalhando e para ter um feedback próximo. Tudo isso é para que nossos profissionais possam dedicar mais tempo ao que realmente gostam de fazer, essa é nossa intenção. 09


perfil| empreendedores brasileiros Nós, eu e o Douglas, enquanto gestores, gostamos de estar muito próximo a todos, mesmo porque alguns possuem experiências maiores que a gente em determinadas áreas e isso nós colocamos em pauta, que é para todos colaborarem.

ano foi batida em seis meses, o que comprova mais uma vez a eficiência do trabalho e a visão certeira de negócio. Hoje, a empresa continua batendo as metas antes do tempo estimado?

Hoje nós estamos satisfeitos com nossas conquistas e vemos que a decisão de captar investimento de terceiros foi uma decisão acertada. Porém, isso só foi possível porque sabíamos que o mercado precisava deste tipo de trabalho, voltado para a William - Na verdade, a gente comunicação digital e que havia RC - Neste setor de comunicacontinua crescendo mais do que uma grande necessidade de um ção, a criatividade e a capacida- imagina. Realmente isso acontrabalho bem realizado. Mas, até de desenvolver bons projetos teceu, em seis meses batemos mesmo pela proximidade que são fatores determinantes. O qualquer projeção mais otimista temos com este mercado de que vocês fazem para reter taque poderíamos ter feito. Para startups, acreditamos e incenlentos, quais são os diferenciais a Apis3 isso está sendo muito tivamos essa ideia. Temos, hoje, da empresa no aspecto gestão bom, pois podemos investir em por exemplo, uma ferramenta de pessoas? estrutura, em novos colaboraem desenvolvimento na agência, dores, o que só tende a aumen- e que certamente buscaremos William - Nós sabemos que tem tar ao longo do tempo. investimento de terceiros para bastante gente que procura colocá-la no mercado. nossos colaboradores. Pensando nisso, também, foi que criaSobre startups | RC - A Apis3 realizou recentemos o que chamamos de micromente o Polinize, que se trata políticas no sentido de bônus, RC - As Startups estão em alta de um evento focado para o mas isso certamente não é o no Brasil e no mundo. São emmercado de startup e que visa principal. O que fazemos aqui é presas que demandam pouco aproximar investidores de proporcionar maior tranquilida- investimento e possuem muitas empreendedores. Na opinião de de para o profissional, a fim de ideias inovadoras. Embora vovocês o que um indivíduo que ele desenvolver o seu trabalho cês não tenham sido uma delas, possui uma ideia deve fazer sem entrar na loucura de ficar hoje vocês procuram investipara apresentá-la a um investihoras e horas dentro da agência, dores para ganhar novos merdor? Quais são os pontos chave fato comum nessa área. Quere- cados e/ou desenvolver novas que indiquem se a ideia dará ou mos sempre que nossos colabo- atividades? não frutos no mercado em que radores tenham vida social, pois pretende atuar? acreditamos que assim ele vai William - É interessante você desempenhar bem o seu traba- fazer essa pergunta, porque William - Nós já passamos da lho e o padrão da agência vai se embora não tenhamos nascido fase de ter muita demanda por manter alto. com investimento de terceiros, parte dos investidores. Digaestamos muito próximos deste mos que a fase “gorda” para Acredito que vale destacar tam- mercado de startups. Prestabarganhar financiamento se bém que o nosso foco é que o mos serviços para este novo foi. Quem tem a possibilidade pessoal cresça junto com a em- tipo de mercado e realmente é de investir está trabalhando um presa. Hoje somos em 17, mas algo que está crescendo e muito pouco mais a ideia e as possifuturamente poderemos crescer no Brasil. Nós já tivemos três bilidades. Esse planejamento é e estes que estão conosco hoje propostas de investimentos, fundamental para o investidor, certamente estarão lá na frente antes mesmo de a gente come- pois hoje é necessário mostrar também, acompanhando e cres- çar a empresa, mas a gente não como isso vai gerar dinheiro no cendo junto conosco. tinha interesse no investimento futuro. no momento, pois nosso foco RC - Recentemente vocês deera buscar cliente. Sobre os pontos chave, o emclararam que a meta para um preendedor deve ser apaixonado 10


perfil| empreendedores brasileiros

foto: Joene Knaus | Equipe Apis3

pelo que está fazendo. É fundamental ele estar engajado para o investidor comprar a ideia e entender, pois se a pessoa for dedicada e fiel à sua ideia, o investidor vai ver com outros olhos. Isso é perceptível na hora de mostrar seu projeto. Outra questão importante é mostrar que sua ideia poderá resolver algum problema de muitas pessoas. Tem que ser inovador e útil. E sobre o projeto, o empreendedor tem que apresentar tudo: o produto, a equipe, os riscos, o mercado, o público alvo. Enfim, mostrar a ideia e todas as questões que envolvem o projeto.

fator influenciador na falta, ainda, de maiores investimentos no setor de startup. No Brasil, o assunto é pouco estudado e pouco difundido. Acredito que se os resultados fossem melhores apresentados e houvessem políticas específicas, o país também se tornaria uma potência no que diz respeito a essa forma de investimento. Acredito que isso ainda está muito vinculado a quem já está no meio, então acho que deveria descentralizar mais, principalmente as informações.

RC - Na opinião de vocês, investir em startups se tornou uma alternativa viável paralela ao setor financeiro? Para vocês, isso é bom?

RC - Para vocês, qual o futuro deste mercado de startups? Existe um limite ou é uma bolha que em pouco tempo sairá do gosto do investidor?

William - O investidor que procura o setor financeiro é conservador e conceitual. Já o que procura o setor de startups é um investidor de alto risco, ou seja, são pessoas com características e perspectivas diferentes. Vou falar de outro ponto que talvez seja o maior

Perspectivas |

em que o investidor está muito mais atento para onde será destinado o seu dinheiro. Se eu fosse um investidor eu olharia com muito cuidado para onde vai o dinheiro investido, principalmente no que diz respeito à perspectiva de lucro. Acredito que o que aconteceu com o Facebook na bolsa foi um alarme e fez com que abrisse o olho de muita gente que pretende aplicar dinheiro em negócios de risco, como as startups. RC - Sobre a Apis3, quais as perspectivas para 2013? Estão pensando em atuar em outros mercados? Outras áreas?

William - Nós temos algumas frentes, algumas iniciativas em curso, mas nossa principal meta é aumentar nossa carteira de clientes, aumentar a qualidade William - Pode até parecer do nosso trabalho e consolidar bastante pessimista o que eu a empresa. Em princípio, nós vou falar, mas eu acho que de seguiremos neste setor de cofato existe uma bolha e que isso municação digital, inovação em está para estourar. Vai ter um negócios, estratégias, que é o momento, se continuar sendo que a gente tem focado desde o feito desta forma, em que o joio início da Apis3. vai ser separado do trigo. Acho que já vivemos um momento 11


negócios| investimento-anjo

Investimento Anjo

Nova forma de aplicação para quem pretende obter retorno a curto prazo O empreendedorismo está em alta e já se tornou uma característica marcante do brasileiro.

Com a atual taxa básica de juros fixada pelo Banco Central em 7,25% - a menor da história - o investimento em negócios está aquecido. A poupança, os fundos de investimento e até a bolsa de valores estão deixando de ser as únicas alternativas de aplicação financeira. Muitos investidores estão apostando no setor produtivo. É aí que entram os investidores-anjo, aqueles que colocam recursos em empresas iniciantes com grande potencial de crescimento, as chamadas startups.

Nada menos que 66% dos jovens no Brasil desejam ter seu próprio negócio. 12

Estas novas formas de investimento estão gerando empregos e aquecendo a economia em diversos setores. De acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABS), nos últimos 24 meses os aportes utilizados por esses profissionais somaram R$ 400 milhões. Nos Estados Unidos, a modalidade de investimento é consolidada e famosa por ter dado origem a organizações como a Apple, de Steve Jobs. No Brasil, vem apresentando taxas de crescimento na ordem de 10% ao ano. Com mais de 400 empresas com perfil de startup lançadas somente este ano, estima-se que em 2012, no Brasil, o volume de captação de recursos possa atingir 25% a mais em relação ao ano passado. As expectativas são promissoras. Para a ABS, em dois anos o número de startups no Brasil, que hoje ultrapassa de 1,5 mil, deverá dobrar. O motivo é o


negócios| investimento-anjo recente número de jovens que desejam empreender. Pesquisa recente confirmou o que muitos investidores que atuam no setor de inovação e empreendedorismo já desconfiavam: nada menos que 66% dos jovens no Brasil desejam ter seu próprio negócio. “O modelo startup de desenvolver um negócio é o caminho mais curto para se premiar a vontade desses jovens universitários. Os modelos de criação de negócios ágeis, o Lean Startup, a filosofia do “erre, mas erre rápido”, são os pilares dessa nova geração de empresários, pessoas que além da necessidade tem uma paixão profunda por empreender”, disse o gestor da ABS em são Paulo, Mário Almeida.

lidam em nossa economia”. Além das questões burocráticas, o Brasil conta com a falta de maturidade dos empreendedores, fato que, na opinião de Almeida, seria sanado se o mercado estivesse melhor preparado. “Temos bons projetos, porém, carentes de um plano de negócios forte para suportar uma análise mais rigorosa. Temos empreendedores apaixonados, mas pouco preparados para lidar com as questões financeiras e burocráticas. Em suma, temos grandes oportunidades para foto: Eduardo L´Hotellier | Getninjas investidores e para empreendedores. A liquidez do mercado está favorável, cabe ao mercado Um bom exemplo de que sose preparar para aproveitar tudo mente apresentação não basta isso”, afirmou. é a GETNINJAs, que recentemente foi eleita a melhor starRose Mary Lopes, coordenadora tup brasileira do ano pelo TNW Para Almeida, alguns fatores do curso de Administração da Startup Awards. A empresa, barram um crescimento maior ESPM e especialista em starque atua como uma plataforpara as startups brasileiras, tups, aponta que para o modelo ma online de contratação de como a legislação e a falta de de negócio decolar, os empreprofissionais como eletricistas, apoio governamental. “Não endedores precisam se adequar encanadores, programadores, temos, por exemplo, uma legis- à exigência do mercado, ou seja, designers e professores particulação específica para fomentar dos investidores. “Não basta lares, iniciou sua trajetória sem os recursos em empresas nas- ter uma boa ideia, é necessário investimento de terceiros, pocentes, sobretudo não damos apresentar resultados, ter um rém, lançou a ferramenta web e tratamento tributário diferenmodelo de negócio com difepor lá ficou durante oito meses, ciado a operações de aporte em rencial, além de mostrar toda quando os primeiros investidostartups. A empresa que capta a equipe envolvida, para que o res começaram a procurá-la. “Os via investidor-anjo tem o mesfuturo investidor sinta o enempreendedores tem que enmo tratamento tributário da gajamento no processo. Para tender que precisam de menos que recebe um aporte para uma isso, é preciso conhecer outros PowerPoint e tabelas de excel nova planta industrial de private empreendedores, participar de e sim de mais resultados. É equity internacional. As assiencontros e estudar o setor, e primordial que você mostre que metrias em nossos sistemas se preparar bem em todos os a sua ideia funciona e dá lucro, tributário e jurídico, são os gran- aspectos, para então convencer somente assim é que você terá des riscos com que os empreen- o investidor-anjo”, disse. a confiança deles”, disse Eduardedores e os investidores ainda do L’Hotellier, CEO da empresa. crescimento

aporte de

400 milhões

em

24 MESES

10% em 2012

de novas startups

em 2012

400 empresas

lançadas

com

25% captação de recurso a mais que 2011 13


negócios| investimento-anjo

foto: Eduardo Henrique | Movile

De Campinas para o Vale do zada sempre por pioneirismo e dinamismo, com investimentos Silício Talvez um dos maiores exemplos de que o modelo startup com investimento-anjo funciona é a Movile. Trata-se de uma empresa líder em serviços móveis e de entretenimento no Brasil e na América Latina, reconhecida como grande sucesso do empreendedorismo nacional. Nascida como startup há dez anos por obra de dois estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Fabrício Bloisi e Fábio Póvoa, a companhia se reinventou várias vezes para se manter e marcar presença no mercado dinâmico de tecnologias para celular. Hoje, está presente no Vale do Silício (Califórnia, Estados Unidos), berço das principais inovações tecnológicas lançadas no mundo, e dá novos passos para a conquista da liderança mundial em produtos e serviços para smartphones.

em inovação e tecnologia de ponta. Nos últimos dez anos liderou o lançamento de tecnologias móveis na América Latina. Foi a primeira a levar conteúdo para o celular: desde as primeiras mensagens de texto até a navegação na internet – e agora também com aplicativos. Lançou também, antes dos concorrentes, uma loja de aplicativos com a tecnologia HTML5 e uma Mobile TV para smartphones.

Modelo de startup a ser copiado, Eduardo Henrique, CEO USA, aponta que as startups brasileiras precisam se preparar mais. Seguindo a linha do que já foi abordado neste texto, Eduardo afirma que somente resultados é que farão o empreendedor conquistar o investidor-anjo. “Procurar investidor é muito difícil, muito complicado, pois é aquele velho ditado: dinheiro não nasce em árvore. Para os que hoje estão em busca de A trajetória de sucesso da investidores eu aconselho que empresa, que hoje possui 200 funcionários em nove escritórios antes de apresentar a ideia, em seis países (Brasil, Argentina, seria melhor fazer o projeto funcionar. Desenvolva um modelo, México, Colômbia, Venezuela e apresente para 50 pessoas que Estados Unidos), foi caracteri14

se encaixam no público alvo, tenha um feedback e após fazer isso apresente a ideia para seu possível sócio”, afirmou. A empresa hoje está do outro lado da moeda. “Todo dia a Movile recebe um convite para participar de um projeto e nós já investimos em várias ideias. Temos uma forma de parceria, que vai além de apenas investir dinheiro, mas sim, uma proposta de parcerias com consultoria, que faz com que o projeto passe por todas as etapas até o consumidor final”, disse. Uma questão importante apontada por Eduardo é a falta de um ciclo de investimentos no Brasil. Para ele, os que um dia foram startups e deram certo, precisam voltar a olhar para este mercado e abrir novas frentes, novas oportunidades. “No Vale do Silício nós temos os fundadores do Google, do Facebook etc. que após venderem suas empresas ou abrirem capital na bolsa, estão ganhando dinheiro investindo em startups, fazendo disso um ciclo que movimenta a economia e todo este setor”, afirmou.


Article The University of Cambridge (certificates)

Brazil, ABB – Brazil, Ambev, Deloitte – Brazil, Elektro among others.

Nowadays learning English isn’t an option anymore. English is so widely spoken that it is referred to as a “Universal Language”.

Why are Cambridge certificates important?

The need to create exams in order to assess the level of knowledge was something natural. One of the oldest and leading academic centres in the world, the University of Cambridge, through its assessment department named Cambridge ESOL, offers the most valuable range of English certifications. In the world, there are around 13.000 institutions in the private and governmental sectors which accept Cambridge English as proof of proficiency and knowledge in the English language. But not only other countries accept and recognize Cambridge exams. In Brazil, the number is about 270 national and international organizations such as: Fundação Dom Cabral, Eaton, IBM, Bosch-Brazil, Unicamp, Goodyear –

Testimonial

Sonia Maria de Proença Cury – Centro Britanico’s Director “It´s extremely important for people seeking a position that they prove their knowledge in the English language. Cambridge ESOL offers certification at different levels, from elementary to advanced. The exams test the candidates at four different skills, listening, speaking, reading and writing. I´d like to point out that the main focus is to check the candidates´ ability in communicating and that the Cambridge certificates are recognised by a great variety of companies, not only in Brazil, but in many countries in the world. If you want to study or work abroad, you will need a recognized certification.“

Testimonial

Cristina T. André – Centro Britanico’s Examinations Officer “At Centro Britânico, the search for qualifications has grown 45% from June 2011 to December 2012. This is due to the growing necessity for qualifications in several professional areas.” This growth is very significant but we have a long path in order to achieve better results in terms of English knowledge. In 2012 Brazil stayed amongst the 10th worst positions in a list with 54 countries which evaluates the level of English language proficiency. It’s about time that professional candidates applying for job positions stopped “lying or over valuing” their level of English Proficiency. Companies and institutions are beginning to recognise English proficiency through language certificates such as Cambridge exams eliminating the “Intermediate level” or “Advanced level” without any certificate.

por Rafael Nodari – Diretor do Centro Britânico Campinas

Advocacia Hamilton de Oliveira | tel.: 3231-0511 alexandre@hamiltonoliveira.adv.br | www.hamiltonoliveira.adv.br

15


tecnologia| mobilidade

Entretenimento na palma da mão

Cresce a venda de smartphones no Brasil, e com isso cresce a demanda por divertimento nos celulares

O país ultrapassou a barreira dos 250 milhões de celulares ativos.

Há 12 anos, os telefones celulares serviam somente para fazer e receber ligações e eram bem maiores e mais pesados do que hoje. Felizmente, a tecnologia evoluiu e agora basta um aparelho minúsculo para receber e enviar mensagens de texto, tirar fotos, ouvir música, brincar com jogos eletrônicos e navegar na internet em alta velocidade.

Para ter uma ideia de como a evolução tecnológica impulsionou o mercado de telefonia móvel no Brasil, em 2012 o país ultrapassou a barreira dos 250 milhões de celulares ativos, o que aponta para uma média de 1,3 celular por brasileiro. Em relação ao ano de 2011, a venda de smartphones aumentou em 46,5%, totalizando 169,2 milhões de celulares inteligentes vendidos até novembro, segundo a consultoria Gartner.

Há 12 anos, o telefone celular servia somente para fazer e receber ligações. 16


tecnologia| mobilidade

250 milhões celulares ativos

169,2 milhões

1,3

celular

por brasileiro

Um dos grandes bons exemplos de investidores nesse ramo é o Grupo Verisoft, de Campinas, que nasceu em 2004 com foco principal em mobile, prestando serviço para operadoras e investindo, desde o início, em entretenimento para celulares. Hoje, o grupo é formado por quatro empresas: a IT Games, líder em desenvolvimento de aplicativos como match makers, quizzes e serviços de entretenimento em celulares, com foco na interatividade entre usuários e comunidades; a Mobile Control, que foca a gestão de telecomunicações, através de auditorias e prestação de consultorias em telefonia

VENDIDOS em

NOVEMBRO

móvel e fixa; a OraPois, provedora de conteúdo de humor para Celular e WEB. Com parcerias estratégicas e planos de negócios específicos, se fortalece no mercado com qualidade e excelência; e por fim, a Sells, empresa de soluções corporativas para vendas on-line que orienta e executa todo o modelo de negócio através da internet.

O setor mobile é uma das grandes apostas e o mercado está de olho nesta fatia que tende a crescer nos próximos anos.

Na esteira da revolução tecnológica que acontece no mundo dos celulares, surgiu uma nova atividade, que vem dando bons lucros para quem está no ramo: o desenvolvimento de entretenimento para celulares.

celulares inteligentes

“Com It Games nós vendemos produtos para as operadoras, que cobram do usuário final e repassam uma porcentagem para nós. No que diz respeito

46,5% de

aumento

a humor, o OraPois foi um site que começou de forma amadora, mas cresceu, se tornou uma ferramenta mobile e hoje nós vendemos conteúdo de humor para usuários que recebem piadas através de assinaturas de sms, wap, etc. Hoje nós vendemos piadas nossa, do OraPois, como todas as piadas do Ary Toledo”, explicou Vitor Lisboa, diretor de negócios do grupo. O setor mobile é uma das grandes apostas e o mercado está de olho nesta fatia que tende a crescer nos próximos anos. “Hoje nós temos mais de 5 milhões de canais de assinatura só de SMS. Este é um exemplo, mas temos muito que fazer ainda nesta área. Nós estamos com muitos projetos e logo o mercado poderá conhecer”, disse José Teixeira, diretor corporativo do Grupo Verisoft. 17


tecnologia| mobilidade

Mobilidade,

Uma nova era para o mundo dos negócios Pesquisa mostra que 40% dos brasileiros que possuem smartphone fecham negócios pelo aparelho.

18

Que a mobilidade é um grande negócio no Brasil, isso não é mais dúvida para ninguém. O que espanta, é a velocidade com que esse fator vem ganhando destaque no mundo dos negócios. Pesquisa realizada pela revista americana Time, em parceria com a Qualcomm, e que entrevistou 4,7 mil usuários em oito países - 600 no Brasil - revela que a mobilidade é a grande tendência para o mundo dos negócios. Hoje os smartphones respondem por pouco menos de 20% da base de celulares ativos no país.

Para 91% dos entrevistados a mobilidade faz do país um lugar mais eficiente para realizar negócios, 68% afirmam que a mobilidade tem fortalecido a economia nacional e 40% utilizam dispositivos móveis para fechar negócios. Neste último quesito, quando considerados os entrevistados entre 35 e 44 anos, esse percentual sobe para 52%. Outro dado mostra que os empresários brasileiros estão de olho no uso da tecnologia móvel para crescer: mais de 70% afirmam que o recurso propicia acesso a um grupo maior de potenciais clientes para os seus negócios. O percentual ainda está abaixo dos chineses e indianos (ambos por volta de 85%), mas surpreendentemente acima dos americanos (pouco mais de 50%).


tecnologia| mobilidade De olho nesta grande fatia de mercado, a Buscapé Company lançou recentemente a ferramenta de comparação de preço para smartphones. A Mobile Buscapé, lançada em outubro de 2012, possibilita comparar e comprar no mesmo ambiente. O consumidor tem acesso a recursos diversos, como: leitor de códigos de barras, visualização de ofertas em mapa, filtros de refinamento de busca, detalhes, avaliações de produtos e check-out da compra.

empresários entre 35 e 44 anos

52%

fecham negócios pelo celular

A entrada da Buscapé no mercado mobile não se deu por acaso. De acordo com Guga Stocco, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios, a empresa notou uma diminuição significativa do número de page views nos últimos anos, porém, isso não significa que o acesso à informação contida no site está caindo. “Hoje, 12% dos usuários acessam o site por algum dispositivo móvel, número que tende a crescer em um futuro próximo”, disse.

foto: Guga Stocco | Vice-presidente da Buscapé

Guga afirmou que a empresa investiu cerca de R$ 20 milhões para criar uma nova área de desenvolvimento na companhia, que atualmente conta com 40 funcionários e que pretende desenvolver projetos mobile para todas as empresas que congregam o grupo. Ainda sobre o Buscapé Mobile, Guga acredita que todo o mercado poderá se aprimorar. “Nosso maior objetivo é sempre ajudar o consumidor a realizar a melhor escolha possível em todo o ciclo de compras, desde a comparação de produtos até a finalização do pagamento. Desejamos que o poder esteja cada vez mais nas mãos dos

compradores, o que, por consequência, faz com que todo o mercado se aprimore”, comenta. Após dois meses de lançamento da ferramenta, Guga comemora o sucesso. “Nossa meta era ganhar mercado, ou seja, não pensávamos em lucro de imediato. Porém, após bater mais de um milhão de downloads do aplicativo, o crescimento do uso da ferramenta e o montante financeiro comercializado apontam para um crescimento simultâneo, o que fará com que em menos de um ano já tenhamos arrecadado todo o valor investido”, finalizou.

19


mercado imobiliário|

Inteligência Imobiliária

INI2 lançará pesquisa jamais realizada na região, que pretende ser um divisor de águas para o mercado imobiliário de Campinas INI2 está fazendo um mapeamento do mercado imobiliário na cidade de Campinas com o intuito de mostrar aos empreendedores uma visão completa da atual situação.

A INI2 Implantações Imobiliárias mostra que o pioneirismo está no viés de seu trabalho. Além do modelo de gestão reconhecidamente aprovado pelos seus clientes, a empresa agora irá auxiliar o mercado imobiliário corporativo com uma pesquisa que promete otimizar o processo de decisão e execução de projetos.

Em parceira com a Escola Politécnica da USP (POLI), a INI2 está fazendo um mapeamento do mercado imobiliário na cidade de Campinas com o intuito de mostrar aos empreendedores uma visão completa da atual situação, desde taxa de vacância até o tipo de empreendimento que está sendo mais utilizado. “Queremos apresentar ao nosso público um diferencial na informação, trata-se de uma inteligência imobiliária, algo novo e que certamente vai agregar valores aos projetos, além de auxiliar na tomada de decisões de onde e como investir”, disse Carlos Corsini, sócio-diretor da INI2.

Campinas está entre as regiões mais ricas do país. 20


mercado imobiliário|

foto: divulgação | Parque Empresarial Campinas

A justificativa apresentada pela empresa para realizar a pesquisa, que será divulgada a partir de janeiro de 2013, é fomentar o mercado e trazer novos investidores para a cidade. “Nós nos preocupamos com o mercado e a exigência dele. Passada a fase conturbada na política campineira e com incentivos para novos investidores, certamente a cidade voltará a ser o grande polo imobiliário da região. Por isso, esta pesquisa visa mostrar, através de dados atuais, o quanto a cidade ainda tem para oferecer”, disse Corsini. Atualmente, além das capitais São Paulo e Rio de Janeiro, Campinas está entre as regiões mais ricas do país, responsável por 1% do PIB nacional e cerca de 8% do PIB estadual. Os dados confirmam o potencial e a importância de investimento na região. Além disso, a cidade está próxima a um mundo de facilidades que permite tornar o dia a dia mais simples e completo. Exemplos desse cenário são: Universidades (Unicamp e PUC-Campinas); centros de pesquisas, com destaque para o CPqD, classificada como a maior instituição independente da 22

América Latina; localização privilegiada – há menos de 100 km de São Paulo, com fácil acesso às principais rodovias do país, como Dutra, D. Pedro I, Anhanguera, Bandeirantes, Fernão Dias e Santos Dumont. Além, claro, do maior aeroporto internacional de cargas da América Latina, o Viracopos.

dentro do que hoje é necessário para o mercado campineiro, ou seja, oferece inúmeras oportunidades de espaços, tanto para grandes corporações, quanto para pequenas. De acordo com a assessoria de imprensa da Pratec, o projeto se destaca pela infraestrutura: 22 mil m² de área construída distribuídos em oito prédios dentro de um terreno de Atenta ao mercado 17 mil m²; lajes corporativas de 390 m²; 550 vagas de garagem; Com atividade de trabalho heliponto; salas de reunião comdiferenciada, a Pratec Desenvol- partilhadas; auditório; restauvimento Imobiliário desenvolve rante; caixa eletrônico; sistema e executa projetos de maneira a de segurança com infravermecriar espaços que integram qua- lho; cabeamento estruturado lidade de vida, meio ambiente e com fibra óptica e funcionamentecnologia. No Parque Empresa- to 24 horas. rial Campinas, lançado em 2012 e administrado pela INI2, não Sua localização é um dos granfoi diferente. A parceria com a des diferenciais: o Parque EmEspírito Santo Property Brasil presarial Campinas está no – responsável por importantes entroncamento da Rodovia D. projetos no Brasil e no exterior – Pedro I com a Dr. Adhemar Pegarantiu a excelência na execu- reira de Barros (Campinas-Mogi ção do empreendimento, que Mirim). O empreendimento está hoje atende toda a exigência do próximo de facilidades, que permercado imobiliário corporativo mitem tornar o dia a dia mais de Campinas. simples e completo. Além disso, é flexível a qualquer setor emApesar de ser precedente à pes- presarial: tecnológico, industrial, quisa que está sendo realizada logística, serviços, lazer, clínicas pela INI2, o projeto do Parque médicas, entre outros. Empresarial Campinas está


carreira| motivação

Motivação Como ser um campeão na vida profissional

Não basta ser um bom profissional. As empresas buscam verdadeiros campeões para ocuparem cargos chaves dentro das corporações. Seja um deles!

A economia brasileira segue aquecida, embora em um ritmo menos acelerado. Porém, as empresas não param de investir e fomentar o mercado em busca de melhor qualidade, seja em serviços ou em produtos, e para isso, somente com um bom quadro de profissionais o sucesso será alcançado. É evidente que não há mais espaço no mercado de trabalho para profissionais desqualificados e despreparados para a função a ser exercida.

Mas, como ser esse funcionário? Como ser esse campeão na vida profissional? “Para alcançar o nível mais alto da carreira, é necessário comprometimento, persistência e visão (olhos que enxergam mais além). Além dessas, eu destacaria a ética, o espírito de equipe, a proatividade e arte”, apontou Ton Neumann, consultor organizacional e professor de MBA em entrevista à Revista Corporativa.

Nenhum indivíduo é completo, mas pode ser que uma equipe seja. 23


carreira| motivação especializados e com técnicas inovadoras, é o que as empresas precisam para auxiliar nesta busca”, disse. Aron Felipe, consultor da Michael Page Recrutamento, afirma que não é fácil encontrar profissionais com perfil vencedor, mas que quem estiver atento às necessidades do mercado irá se destacar e consequentemente ser um vencedor.

Neumann explica que não se constrói nada efetivamente duradouro sem ética. “Por mais falhas que tenhamos em nossa organização social e política, a ética é uma pedra fundamental no alicerce da construção de qualquer carreira profissional bem sucedida”. Tem sido algo recorrente, mas é fato que o esporte tem muito a ver com a vida corporativa. Neumann cita o técnico de vôlei Bernardinho para explicar porque é necessário ter espírito de equipe. “Há uma frase dele que acho fantástica: Nenhum indivíduo é completo, mas pode ser que uma equipe seja. É importante que se perceba que a era do gênio acabou. Temos que ser multidisciplinares e nos cercarmos de pessoas assim. E isso, na maioria das vezes, significa, mais do que dividir, permitir que o outro da equipe brilhe mais do que eu. Usando uma metáfora futebolística, eu resumiria dizendo que, mais importante do que ser o goleador do campeonato é ser campeão. E isso não se consegue em nenhuma atividade profissional, nos dias de hoje, senão em uma equipe”. 24

“Este indivíduo precisa ter um mix de conhecimento, habilidaO consultor cita a arte como de e atuação. Precisa estudar e característica de um vencedor. saber muito do que faz, precisa “Artistas não pensam em se ser habilidoso para lidar com aposentar, pois têm sempre um situações e adversidades e tem novo projeto, um novo desafio, que atuar, não pode se esconuma nova criação pela frente. der atrás da equipe para obter Observem profissionais como resultados, tem que ter proatiRoberto Carlos e o Ivo Pitangui. vidade e vivenciar cada minuto Será que é por dinheiro que con- dentro da empresa”, afirma. tinuam trabalhando?

Não se constrói nada efetivamente duradouro sem ética.

foto: Aron Felipe | Michael Page

Certamente não. É porque são artistas na alma. Amam suas profissões e se dedicam a elas com o empenho de um novato. Um dia de trabalho é um dia de realizações, não é um dia em que empurraram com a barriga para que a hora passasse mais rápida”, disse. Recrutamento

Atrelado a estas características, as empresas buscam ajuda de empresas de recrutamento para encontrar pessoas com perfis vencedores. “Não se acha pessoas assim da noite para o dia. Uma boa equipe de recrutamento, com profissionais

Além disso, Aron explica que hoje é comum as empresas formarem seus líderes, e que nesse momento é que os grandes campeões, os grandes gestores, surgem. “O verdadeiro vencedor é aquele que passa o conhecimento adquirido ao longo de sua vivência profissional. Ele não tem medo de perder posto, ele forma profissionais e mais, se torna referência dentro da corporação”, afirmou. Por fim, é possível afirmar que para ser campeão na vida profissional são necessárias algumas características que estão além de formação profissional e sim de experiência de vida. Ética, proatividade, espírito de equipe, conhecimento, habilidade e atuação, são características que todos devem adotar, para assim, crescerem profissionalmente.


carreira| motivação

foto: divulgação | Ton Neumann

Saiba o que um campeão nunca deve fazer. Conheça alguns defeitos que além de prejudicar o ambiente dentro da empresa, caracterizam tais pessoas como maus profissionais: • Falar demais | Recebem uma informação, sequer sabem a veracidade, e passam adiante, acrescentando opiniões e distorcendo o que de fato era para ser dito. Muitas vezes acabam por falar mal das pessoas que lidam o dia todo. • Mau humor | Líderes de “mal com a vida” repelem as outras pessoas de perto delas. Ninguém tem a obrigação de estar sorrindo todos os dias, mas isso não significa que temos o direito de estar sempre de mau humor. Sorrir é um grande aliado na busca pelo comprometimento da equipe. • Falta de respeito | O respeito aos outros é fundamental para o convívio em grupo. Respeite as ideias, as diferenças e as opiniões de cada um. Independente se o posicio-

namento for acrescentar, respeite, pois isso evitará barreiras dentro de sua equipe. • Egoísmo | O egoísmo é algo difundido nas empresas até mesmo porque a competitividade interna é muito Característica do Campeão, por Ton Neumann. grande. Pensar somente em si mesmo o tempo todo não é a melhor alternativa para o profissional. Conheça o acróstico que Neumann apresenta em suas pales• Evitar ser brincalhão demais | tras motivacionais. Brincar é bom, desde que as C - Crença, credibilidade, coerênbrincadeiras sejam saudáveis, cia, compromisso, criatividade, num clima de respeito e equicompetência, cidadania; líbrio. Aqueles que brincam a todo o momento são pessoas A - Autoestima, ação continuaextremamente inconvenienda, administração do tempo; tes e irritam quem está a sua volta. Isso tira a credibilidade do M - Meritocracia, motivação profissional e pode lhe trazer P - Percepção, planejamento, problemas com o ambiente. postura, proatividade, persistência; • Não seja inflexível | É importante que todos tenham E - Empenho, experiência, em mente que não estão certos exemplo, espírito de equipe, ética; o tempo todo e nem tão pouco precisam fazer valer perante os A - Aperfeiçoamento, abnegaoutros as suas próprias ideias a ção, amor pelo que faz, arte; todo o momento. O - Obstinação, enxergam mais além. 25


gestão| perspectivas

Perspectivas

O ano chega ao fim e naturalmente as ideias e os projetos se voltam para o ano que se aproxima. De olho nesta nova fase a Revista Corporativa consultou profissionais de destaque para saber quais as perspectivas e tendências para alguns mercados.

William Hertz, sócio proprietário da Apis 3

Eduardo, fundador da Moville e Head of USA da empresa

Guga Stocco, vice-presidente da Buscapé Company

Dentro de tecnologia, o que eu acho que faz sentido apontar são novas ideias voltadas para B2B, que ainda está muito carente de inovação e infraestrutura.

Mobile é, sem dúvida, a grande oportunidade para o Brasil e se eu pudesse destacar dentro de mobile o que eu acho que vai arrebentar no país e que vai dar muito certo são aplicações para android. Nossa perspectiva é que esse sistema cresça assustadoramente nos próximos dois anos no Brasil. Os smartphones com esse sistema operacional estão caindo nas graças do brasileiro e muitas empresas que estão atentas a isso vão surfar nesta onda. Acredito que todos devam ficar atentos a isso, porque não é uma previsão sem fundamento, é óbvio o que está acontecendo e este mercado vai crescer muito no país.

Evidentemente que quando se fala em perspectivas para os próximos anos, não podemos deixar de falar de mobile. Esta é, sem dúvida, a tecnologia que mais vai crescer no mundo e no Brasil. Espera-se que nos próximos três anos o mobile seja a grande frente de investimento no país, no que diz respeito a tecnologia de massa.

O Brasil está passando por um crescimento, mas precisa trazer isso para a base. O país está prestes a viver, realizar grandes eventos esportivos, e precisa investir pesado em infraestrutura. Acredito que setores como transporte, logística, necessitam de boas tecnologias e isso deve acontecer.

26

Olhando para outros mercados, o Brasil promoverá grandes eventos que deverão deixar um grande legado, ou seja, grandes investimentos em infraestrutura e que vão trazer grandes benefícios para todos. Devemos observar tudo que envolve transporte, aéreo e terrestre, além do turismo que já é uma potência no país.


gestão| perspectivas

Marcelo Altemari, gerente da filial Campinas da CEVA Logistics

Edgar Jabbour, sócio-líder do escritório de Campinas da Deloitte

Arthur Catto, superintendente do Instituto Eldorado

Todos os segmentos estão passando por um bom momento no Brasil em razão da estabilidade econômica, porém, eu destacaria o segmento de tecnologia. Na região de Campinas, devido ao polo tecnológico e a sua localização estratégica, o segmento de Tecnologia certamente terá um crescimento significativo no médio prazo, como já vem acontecendo ao longo dos últimos anos.

O Brasil passa por um processo importante de realinhamento de sua infraestrutura, demandado principalmente pelo crescimento de negócios e tendo como pano de fundo os grandes eventos esportivos (Copa da FIFA 2014 e Olimpíada) e a crescente demanda por commodities produzidas no país. Desta forma vejo como promissores os seguintes setores:

Olhando apenas para o campo de atuação do Instituto Eldorado, a convergência digital, isto é, a conglomeração das indústrias de tecnologia da informação, telecomunicações, eletrônica e entretenimento, aliada à miniaturização e ao baixíssimo consumo, permitirá cada vez mais a presença desses dispositivos em praticamente todos os aspectos de nossas vidas. Isto deverá criar espaço para produtos e serviços inovadores, para empresas de todos os tamanhos e de diferentes segmentos, tais como energia, química, fármacos, agricultura, etc.

Nossa região tem atraído muitas empresas desse segmento, permitindo um desenvolvimento natural: geração de emprego e aquecimento da economia local. Para atender a essa demanda, as empresas do segmento de logística deverão estar atentas e preparadas para suprir e acompanhar todo o desenvolvimento que se espera desse segmento, o que torna a área de logística muito promissora em termos de ideias e soluções tecnológicas.

Logística (transporte terrestre, ferroviário, aéreo, portuário, etc., bem como estruturas de armazenagem). Manufaturas atreladas à produção de equipamentos utilizados nas diversas modalidades de logísticas.

Olhando apenas para o mundo digital, há vários temas que merecem atenção pelas oportunidades que poderão Construção civil pesada (pelos mesmos gerar e pela importância que poderão fatores acima) ter, tanto no mercado local quanto no internacional, e pelo seu impacto direto Serviços de consultoria estratégica, e indireto em nossas vidas. Para citar técnica (engenharia principalmente), alguns: o futuro dos dispositivos mófinanceira e legal. veis e as plataformas predominantes; a computação em nuvem, sua seguCampinas será beneficiada particurança e sua extensão para o ambiente larmente nesses setores pela atuapessoal; a “internet das coisas”, com ção dos polos tecnológico e logístico aparelhos e utensílios do nosso dia a existentes. Por outro lado, pelo fato de dia podendo comunicar-se e serem Campinas contar com uma estrutura controlados a partir da internet; o almuito bem posicionada de formação cance e as aplicações da “realidade aude mão de obra, empresas tenderão mentada” e o aproveitamento efetivo a ampliar ou implantar operações na da “big data”, isto é, a seleção, extração região, incentivando os setores de e interpretação de informações releserviços em geral. vantes dessa fantástica “montanha” de dados que acumulamos exponencialmente, dia após dia.

27


saúde| ergonomia

Ergonomia,

a aliada da saúde do trabalhador Cada vez mais as empresas se preocupam com seus colaboradores

O empregador adapta as condições de trabalho às características psicofisiológicos dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo conforto, segurança e desempenho eficiente.

Você já observou se os móveis e equipamentos que compõem sua estação de trabalho são adequados para o exercício de sua atividades. Ou se eles lhe trazem algum desconforto? Se já, então é hora de sua empresa chamar um especialista em ergonomia para fazer um estudo do ambiente. Dados da Previdência Social mostram que a média de afastamento no trabalho motivado por doenças

ocupacionais é de 20 mil pessoas por ano, destes, mais de 70% são causados por Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort), que inclui doenças da coluna, tendinite, bursite e Lesão por Esforço Repetitivo (LER). Essas doenças são provocadas por atividades que exigem movimentos repetitivos, força excessiva, posturas estáticas (como ficar em pé ou sentado por um longo período) ou inadequadas, digitação por tempo prolongado, entre outras.

É possível trabalhar com maior segurança e conforto adotando algumas medidas simples. 28


saúde| ergonomia

foto: divulgação | Call Center Positon Alarmes

Na verdade, a prática da ergonomia é uma obrigatoriedade da empresa. O Ministério do Trabalho, estabeleceu, por meio da Norma Regulamentadora 17 (NR-17), que o empregador adapte as condições de trabalho às características psicofisiológicos dos trabalhadores, de modo a proporcionar o máximo conforto, segurança e desempenho eficiente.

Além de móveis e equipamentos adequados a cada funcionário, é possível trabalhar com maior segurança e conforto adotando algumas medidas simples, baseadas em exercícios de alongamento e de relaxamento muscular, que ajudam também a diminuir o estresse, a fadiga, corrigir a postura e reduzir as chances de lesões osteomusculares. O ideal é dar uma parada a cada 50 minutos trabalhados, para alongar e respirar.

Acredito que o melhor é quando a empresa incorpora a ergonomia no seu dia a dia.

A boa notícia é que a maioria das empresas está preocupada com a qualidade de vida de seus funcionários, já que é neste ambiente que eles ficam a maior parte do dia. Para a especialista Egly Câmara, muitos são os benefícios que a ergonomia pode trazer para a empresa. “Acredito que o melhor é quando a empresa incorpora a ergonomia no seu dia a dia, ou seja, quando ela passa a fazer parte da filosofia empresarial, pois os ganhos e benefícios serão alcançados se as ações ergonômicas acompanharem o dinamismo da empresa e do mercado em que atua”, disse.

Bons exemplos A Alert Brasil, empresa especializada em outsourcing de Contact Center, há mais de dez anos, norteada pela NR-17, dedica atenção ao clima organizacional. É comum dentro da empresa ações que incentivam atos simples, mas saudáveis,

como a ingestão de água e o consumo de maçã. Todo novo colaborador recebe uma squeeze, por exemplo. Toda semana tem atividade de ginástica laboral. Outro cuidado é a higienização: um frasco de gel é deixado em cada posto de atendimento. Além disso, as pausas para descanso são seguidas rigorosamente, diminuindo o estresse da função. Outro detalhe interessante da empresa é a sala de descompressão. Equipada com boneco de boxe, café, televisão e blu-ray, ela tem o objetivo de aliviar a tensão dos colaboradores. E para aqueles que querem malhar em uma academia, a empresa estabeleceu convênios que garantem bons descontos. “A preocupação com o ambiente de trabalho deve ser uma consciência da empresa, mas também do colaborador, pois o engajamento e adesão a campanhas dependem da participação de cada pessoa”, disse Rogério Domingos, gerente-geral de recursos humanos. 29


saúde| ergonomia

a Outra empresa situada em Campinas e que está atenta à b saúde de seus funcionários é a PST Electronics. Com a participação de colaboradores, profissionais do Setor de Saúde e Segurança do Trabalho e apoio da diretoria, a empresa desenvolve e administra e d ações que visam o conforto e o bom desenvolvimento do trabalho. Entre as atividades realizadas pelo setor estão: avaliação ergonômica dos postos de trabalho, orientação para aquisição de mobiliário adequado e observações do desenvolvimento das f atividades buscando identificar condições que possam ser melhoradas. Confira alguns benefícios da ergonometria Os funcionários podem participar diariamente do Programa • Diminuir o retrabalho; de Ginástica Laboral, orientado • Otimização de recursos; por profissionais especializados • Favorece a produtividade; para garantir a qualidade das • Colabora no controle do abatividades. Também são estisenteísmo; muladas participações em com- • Viabiliza ações direcionadas e petições esportivas, em grupos focadas na prevenção de doende corrida e caminhada, oficinas ças osteomusculares; de alimentação saudável, artes • Colabora na qualidade do climarciais e ginásticas. ma organizacional; De acordo com Rosane Giffoni Monti, gerente de recursos humanos, a preocupação da PST está além de questões físicas. “A empresa considera o clima de trabalho uma de suas competências essenciais. Um ambiente de trabalho propício à criatividade, à inspiração e comunicação são princípios da PST Electronics, motivando os colaboradores a uma relação saudável e simples”, ressalta.

Medidas que podem ajudar ou até sanar o problema: Veja o seu posto de trabalho como um aliado, pois desta forma você se motivará a mantê-lo organizado e corretamente ajustado. Fique atento aos sinais do seu corpo. Frente a algum incomodo observe qual a postura que tem mantido durante a jornada de trabalho e o modo que está fazendo as suas tarefas. Gerencie bem seu tempo de trabalho.

30

Seja curioso! Só assim irá descobrir as possibilidades de ajuste do seu posto de trabalho. Lembre-se, você e a empresa são igualmente responsáveis pela qualidade de vida no c trabalho. A empresa deve fornecer os recursos e você deve utiliza-los. Postura correta para trabalhar na frente do computador: Mantenha os olhos no mesmo nível da parte superior da tela do monitor; a

Mantenha o monitor a uma distância de aproximadamente 50 cm dos seus olhos; b

Mantenha as costas apoiadas no encosto da cadeira; c

d Os cotovelos, próximos ao corpo, devem fazer um ângulo de 90º; os punhos devem permanecer retos e apoiados sobre a mesa de trabalho; e Caso a mesa de trabalho não permita o apoio dos punhos, utilizar cadeira com braços reguláveis, posicionados na mesma altura da mesa de trabalho;

f Mantenha os pés apoiados no chão ou em apoio próprio, um ao lado do outro;

O monitor deve ficar perpendicular às janelas, evitando reflexos na tela ou ofuscamento; g

h Não trabalhe com rotação ou torção do tronco, ficando de frente para o monitor; i Faça pausas de 10 minutos a cada 1 h de digitação contínua.


gestão| gestão de RH

Gestão de RH

aposta para ser uma grande empresa Cada vez mais as empresas investem em políticas que visam o bem-estar no ambiente de trabalho.

Hoje em dia é quase impossível separar a vida pessoal da rotina diária de trabalho. Preocupadas com isso, muitas empresas investem no bem-estar e na saúde de seus colaboradores. Esta premissa fez com que o trabalho deixasse de ser meio de sobrevivência para se transformar em forma de realização e satisfação. A empresa na qual se trabalha passou a representar uma extensão da casa, da família e das aspirações sociais do colaborador. Cuidar do bem-estar do trabalhador é cuidar da saúde da empresa. É a clássica relação entre causa e efeito. Se o empresário lucra mais, pode investir mais, contratar mais e oferecer melhores benefícios.

Na outra ponta, se o empregado é recompensado pelos serviços prestados, ele fica mais estimulado, trabalha mais satisfeito e bate metas com mais facilidade. Há uma ligação óbvia entre produtividade e resultados. A palavra que os conecta é ‘motivação’, que pode brotar de várias formas, tanto na melhora do ambiente de trabalho, quanto nos prêmios, como viagens surpresa e pagamento de bônus. O importante é colher os benefícios ideais para sua equipe. Cada empresa tem que saber o que é mais adequado a sua realidade. Pesquisas realizadas em grandes e médias empresas revelam que 98% delas dispõem de planos de saúde, 93% oferecem benefícios de alimentação e 83% proporcionam algum tipo de assistência em medicamentos.

Sempre dizemos que desenvolvemos pessoas antes de desenvolver softwares. 32


gestão| gestão de RH

A comunicação é uma importante aliada no desenvolvimento e crescimento da empresa.

Mas, nos dias atuais, com o mercado competitivo e a grande oferta em determinadas áreas, as empresas estão buscando novas formas de gerir o RH, para manter e trazer bons profissionais para o quadro de colaboradores. “Sempre dizemos que desenvolvemos pessoas antes de desenvolver softwares, pois acreditamos que, primeiro, vem quem e, depois, o quê. São as pessoas que fazem a diferença internamente, produzindo o que entregamos de valor aos nossos clientes. Para isso, investimos desde o início em uma forte estrutura de gestão de RH e Gestão de Pessoas com foco na carreira: formação, avaliação e desenvolvimento e crescimento. Cada colaborador tem um Mentor de Carreira e um Gerente de Pessoas, e temos as Consultoras de RH dando suporte a todo esse trabalho de orientação, acompanhamento e coaching”, disse Carla Borges, gerente de RH da Ci&T, empresa com foco em TI e que foi eleita uma das melhores empresas para se trabalhar em 2011, em prêmio concedido pela Revista Época em parceria com o Great Place to Work. Situada em Campinas, a Ci&T possui escritórios nos EUA, no Japão e na China, e em todos possui a mesma filosofia de investimento em seus funcio-

foto: divulgação | Carla Borges

nários. “Levamos em consideração a diferença de cultura, mas construímos um modelo de gestão adotado em todos os escritórios. O maior ativo da Ci&T é nosso Plano de Desenvolvimento de Competências. Anualmente, todos os colaboradores passam por uma avaliação 360° e pela Sessão D (Desenvolvimento), quando discutimos o desempenho e as oportunidades para cada um, que resultam na confecção do Plano de Desenvolvimento Individual. A partir disso, o Mentor e o Gerente de Pessoas fazem todo o acompanhamento para garantir a efetividade do desenvolvimento”, afirmou Carla.

MATERA A gestão de pessoas como ferramenta para aumentar a qualidade do trabalho e consequentemente a satisfação do colaborador envolve muitas outras questões. A comunicação é uma importante aliada no desenvolvimento e crescimento da empresa. “Temos um foco muito forte no desenvolvimento de nossos profissionais e o primeiro passo para que isso aconteça é uma comunicação aberta e transparente. Nossa primeira política em relação à Gestão de Pessoas é ouvir atentamente o que nosso profissional tem para nos falar. O que 33


gestão| gestão de RH deseja? Quais são suas expectativas? Motivações? O que imagina como próximos passos? Este canal é fundamental para criarmos práticas e políticas aderentes ao que nossa comunidade espera. É um trabalho constante, que nos permite ser flexíveis em nossas definições de políticas”, explica a Gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional, Luciana Estruque, da MATERA Systems, outra empresa da região de Campinas considerada uma das melhores para se trabalhar, de acordo com a premiação do Great Place to Work em parceria com o Grupo RAC – Rede Anhanguera de Comunicação.

interesse da comunidade, happy hours para celebrar conquistas como premiações, além de comitês estratégicos que tratam de temas relevantes e reúnem participantes de diversas áreas da organização”, disse.

executivo de RH da Elektro.

A Elektro é outro bom exemplo da região de Campinas em novas formas de gestão de RH. Recentemente a empresa foi premiada pela revista Você S/A, com o posto de melhor empresa Líderes para se trabalhar no Brasil. A empresa se preocupa com toDe nada adiantaria investir alto dos e dá chance para que seus para ter um bom ambiente colaboradores se tornem líderes de trabalho se os líderes não dentro da corporação. fossem preparados para isso. “Temos políticas que visam o Os gestores de cada área das crescimento profissional. Destacorporações precisam estar ali- co duas: Recrutamento Interno: nhados com essa nova filosofia, Para todas as vagas abertas a para que o círculo do processo prioridade é o recrutamento inseja completo. “Visando à preterno, que busca colaboradores paração de nossos colaborado- interessados em ocupar a nova res, oferecemos um programa função. Em 2012 foi atingido Luciana explica que além da de desenvolvimento para aque- o índice de 83% de aproveitacomunicação, cuidar do espaço les que apresentam potencial mento de colaboradores; Plano físico também é fundamental para a liderança. Além disso, a de Treinamento e Desenvolvipara ter um bom ambiente de empresa possui um plano de mento: Formato diferenciado trabalho. “Temos um dia a dia sucessão que considera todos de capacitação que inclui alta agradável e informal. Nosso os cargos de gestão e diferentecnologia (simuladores), proambiente, decorado com tema tes tempos de prontidão para gramas de desenvolvimento que ‘Praias Brasileiras’, contribui assumir o cargo (curto, médio englobam tanto carreiras voltapara a integração e o clima ou longo prazo). Há ainda um das à gestão quanto à especiaamistoso. Não há paredes ou programa de desenvolvimento lidade e programa de formação salas fechadas para os profisde novos gestores, com o obje- de Educadores Internos (mulsionais e isso contribui para a tivo de fornecer ferramentas de tiplicadores de conhecimento)”, aproximação. Temos cafés da gestão de pessoas e alinhamen- disse Santos. manhã com a Diretoria Executi- to estratégico sobre o negócio”, va para discutirmos assuntos de afirmou Carlos Alberto Santos,

R|C

Para todas as empresas a Revista Corporativa fez a mesma pergunta: Em uma frase, o que representam os funcionários?

“Pessoas que continuamente usam seu talento para descobrir novas formas de gerar valor, de forma ágil, aos nossos clientes, executando como ninguém antes o fez!” “Nosso profissional é nosso principal bem e a MATERA busca sempre trabalhar e valorizar as relações de longo prazo.” “Para nós, os colaboradores são a Elektro.” 34


Completar 18 anos é uma das conquistas que desejamos dividir e comemorar com você.

www.korum.com.br

NOSSAS DIVISÕES

A empresa mais admirada do mercado.

Líder absoluta em Recolocação, Aconselhamento de Carreira e Coaching Corporativo.

500 m² de escritórios e 25 profissionais contratados, sendo nove diretores especializados com dedicação total a programas de transição de carreira.

A melhor performance do segmento no País – 92% de clientes recolocados.

Evoluindo constantemente em tecnologia com ética, transparência, seriedade e respeito à sociedade, a Korum se orgulha de obter resultados como estes em um dos mercados mais competitivos do País.

KORUM RECOLOCAÇÃO – KORUM COACHING – M1 ALTA GERÊNCIA


corporativa| distribuição

Onde é distribuída

Condomínios onde a Revista Corporativa é distribuída.

Galleria Office Park | Cond. Empresarial

Galleria Corporate | Cond. Empresarial

Galleria Plaza | Cond. Empresarial

Praça Capital | Cond. Comercial e Lojas

Instituto Eldorado | Instituto Tecnológico

Globaltech | Polo Alta Tecnologia

Piazza Affari | Cond. Empresarial

Dahruj Tower | Cond. Empresarial

Alphabusiness | Cond. Comercial e Lojas

Vértice Valinhos | Brapark | Cond. Comercial e Lojas Condomínio Logístico

Flex Buildings | Cond. Empresarial

Veccon Zeta | Loteamento Industrial

Life Town | Cond. Empresarial

MONTPELLIER | Cond. Empresarial

ABP 2 | Sorocaba Condomínio Logístico

Parque Empresarial Campinas Condomínio Empresarial

36

Ômega Office | Salas Comerciais

GR Campinas | Condomínio Logistico


37


Artigo

Advogado do Diabo? por Dr. Alexandre Gindler de Oliveira

foto: Divulgação

Não raras vezes tive a oportunidade de presenciar o entusiasmo de uma negociação se frustrar por conta de um advogado. Não pela inexperiência das partes envolvidas, nem pelas condições do negócio, mas pela mera recomendação jurídica negativa. É claro que tal recomendação, mais do capricho ou vendeta, tem fundamento em fatos, concretos ou potenciais, dos quais podem surgir riscos. Pessimistas, por natureza ou formação, os advogados tendem a ter um ponto de vista peculiar. Enquanto alguns podem enxergar uma excelente oportunidade, os advogados podem enxergar um grande problema. Ainda bem. É que, enquanto está tudo bem, tudo se resolve facilmente. Um cumpre com seus deveres, o outro tem seus direitos satisfeitos. Basta, no entanto, uma dúvida para o bom relacionamento se transformar numa boa, infindável e prejudicial briga.

A recomendação jurídica, negativa ou positiva, conta com um detalhado estudo de todas as frentes envolvidas com o direito, cujo material é preparado por equipes multidisciplinares. Ações de natureza trabalhista, ainda que potenciais, dívidas tributárias, discussões sobre responsabilidade civil que podem gerar o dever de indenizar, organização societária, enfim, tudo isso é levado em conta para se chegar a uma conclusão e a uma aproximada noção dos riscos envolvidos. A decisão final, contudo, cabe ao interessado, (cons)ciente de tantas relevantes informações. Como próximo passo, adequando todos os detalhes encontrados na fase inicial, o advogado que recomendou, ou não, a conclusão do negócio sob o ponto de vista jurídico, deve elaborar um texto que represente a exata vontade das partes em relação ao passado, ao presente e ao futuro: o contrato.

O intuito é, com este instrumento, evitar o conflito, ainda que, por vezes, ele seja inevitável. E a melhor forma de tentar evitá-lo, quer dizer, reduzir, ao menos, a chance de que ocorra, é trabalhá-lo antes que aconteça, o que só é possível quando se tem um profundo conhecimento do que acontece quando o litígio se instaura. Garantias e penalidades não são suficientes se mal utilizadas, da mesma maneira que cláusulas podem ter sua eficácia comprometida se mal formuladas. O trabalho e a responsabilidade, portanto, não são pequenos, independente do vulto do negócio envolvido. Uma compre e venda de imóvel, um aporte de capital em determinada empresa, um investimento qualquer, tudo isso deve ser tratado de forma séria e com importância, tal qual fusão, cisão ou compra de grandes corporações.

Advocacia Hamilton de Oliveira | tel.: 3231-0511 alexandre@hamiltonoliveira.adv.br | www.hamiltonoliveira.adv.br

38


corporativa| business card

Business Card Contato direto com os executivos

39


Revista Corporativa #17  

Revista Corporativa

Advertisement