Page 1

Ano 5 | nº 21 | Agosto . Setembro 2013

JOINVILLE

Pai Herói Super pais existem Balada Teen Proibida a entrada para maiores de 18 anos Duo Cultura Cena cultural Joinvilense Duo Noivas Eu amo Paris Duo Moda Do básico ao chique em Londres

PARCEIROS | MODA | TENDÊNCIAS | CULTURA | BELEZA | SAÚDE | SOCIAL


SHOPPING MUELLER JOINVILLE GARTEN SHOPPING


Foto Still - Gris Fotografia


C4


Editorial

EXPEDIENTE

Tão per to e tão longe Agradecimento Tina Caricaturas

Como essa analogia pode explicar tanto, não é? Tantas coisas por perto e ao mesmo tempo tão longe... Tantas coisas que não imaginávamos ter e caíram do céu... Tantas coisas que temos nas mãos, mas não conseguimos explicar o porquê de como grãos de areia escorrem por entre os dedos. Sempre

por

perto

temos:

injustiça,

insegurança, riscos, medos e obstáculos que podemos, SIM, usar como trampolim, desde que nosso ponto de vista seja positivo. Sempre tão longe temos sonhos que

Capa

Fotografia Alex Miranda Tratamento de Imagem Cinthia Mirando Fotografia Locação Londres Modelo Carolina Vargas Veste

galgamos dia após dia para torná-los mais próximos. Era tão longe pensar em fazer editoriais

R. Orestes Guimarães (Parco Perini) 3029-1130

de moda fora do Brasil. Nesta edição,

Diagramação

apresentaremos a segunda revista com moda internacional. Era tão longe pensar em ter um jornalismo embasado na cidade, em pessoas reais, pessoas que esbarramos nas ruas diariamente e temos a curiosidade de conhecer melhor. Era tão longe pensar em ter uma revista conhecida em Joinville, em ter clientes fiéis e satisfeitos, em ter orgulho de dizer que a Duo é nossa... Com trabalho e dedicação, tudo isso se tornou viável e tão perto. Por isso, sempre enfatizo que na Duo, tudo é possível. Pode parecer longe, mas está mais perto do que imaginamos. Feliz com o retorno do fotógrafo Tiago Cazaniga, que era pérola da casa e volta com tudo. Feliz com a agência Monograma, cada vez mais alinhada e cuidadosa com a nossa Duo. Feliz com a qualidade dos editoriais de moda e do jornalismo e feliz com as novas parcerias. Resumindo: tão feliz que o ser completo profissionalmente, antes tão longe, já está mais perto. Essa edição está mais eclética do que nunca: pais com matérias especiais, criançada tendo vez, mulheres com todos os toques e dicas de beleza, saúde, noivas, social, casa e decoração, gastronomia... Ufa, divirta-se! Leia a Duo e continue dividindo suas opiniões conosco. Queremos ouvir sugestões construtivas e, com certeza, crescer com isso. Adoro Joinville e vou continuar batendo na tecla que temos, sim, condições de fazer um material de ponta com profissionais e artistas locais. Nos vemos pela cidade. Boa leitura!

Toni Furtado,

Editor da revista DUO Agradecimentos Up Club Hortville Comercio de Frutas

47 3043 2150 Anúncios Denivaldo da Silva design@revistaduo.com.br Idee: Lizie lizie_c@terra.com.br Tiragem 5.000 exemplares Gráfica Impressul Jornalista Responsável: Mariana Woj (MTB 3580/SC) Fotografia Eberson Theodoro Revisão de Texto Bruno Arins Financeiro Marcelo Kuhnen Colaboradores Camila D’amato Marinaldo de Silva e Silva Leandro Camargo Drag Conchita Marcos Thomas Osny Martins Leandro Schmitz Windson Prado Rose de Farias Aldo Cadorin Manoella Hoffmann Eliezer B. Júnior Rozane Campos Andrea Berté Danielle Santos Kacio Lira Juliana Pamplona Iêda Camargo Pricilla Back Junior Borges Claudia Petry Matilde Melo Alexandre Perger Nivia Miranda Fabiola Bernardes Casal Fashion Antônio Pinto Distribuição JLC Distribuidora

Anuncie em nossa revista! Departamento Comercial Toni Furtado

A Revista DUO não se responsabiliza por materiais publicados nos anúncios.

8423.3934 toni@revistaduo.com.br


Índice

15

Casa e Decoração

29

Especial Dia dos Pais

Decoração Navy

Balada Teen A noite é uma criança

Duo Moda

Super Pais Existem

Pai Herói

editorial_ELO&MANU.indd 2

94

Duo Cultura Joinville Cultural

Duo Viagens Paris é...

Eu amo Paris

134

39 25/07/2013 10:33:58

Duo Noivas

Social

21

114 118


DUO Casa e Decoração

Decoração NAVY

leve o mar para dentro de casa

Tanto na casa de praia quanto na cidade, a decoração Navy é uma ótima opção para dar um clima de férias e descontração ao ambiente. Inspiradas no vestuário naval, as listras e tons de azul, branco e vermelho representam bem este estilo. Por Danielle Santos Fotos: Divulgação

Agradecimentos: IBDI Instituto Brasileiro de Design de Interiores

DUO

15


A

decoração Navy ganha novas releituras a cada temporada, e por nunca sair de moda, já é considerada tradicional. Ela é versátil, por isso é possível optar pelos clássicos listrados em azul marinho, ou investir em peças e estampas mais explícitas, como os nós de marinheiro. O importante é saber moldar o tema náutico no estilo do ambiente, sempre mantendo o equilíbrio para não enjoar. Esta decoração, se empregada na medida certa, pode trazer um ar super arrojado ao lugar. O Navy é a combinação de cores e formas que lembram o fundo do mar, os tons da água, barcos e outros objetos do mundo marítimo. Esta decoração conhecida por ser descontraída, também ganha elegância devido ao contraste entre o azul escuro e o branco, ou bege. Apesar das fortes cores que caracterizam este estilo, pode-se usar diversos tons desta paleta de cores que dão charme ao interior. As diferentes tonalidades de azul proporcionam uma sensação de relax e bem estar. Já pequenos detalhes em vermelho, e outras cores fortes, podem ser usados para dar vida ao ambiente. Caso não queira deixar o espaço

todo em Navy pode-se investir em itens, como tapetes, que trazem toda a sofisticação e riqueza deste estilo. Para uma decoração versátil e que pode ser facilmente trocada quando desejado, pode-se focar no Navy em capas de almofadas, mantas de sofá e colchas para as camas. Como as listras, os nós navais são quase um ícone do estilo marinheiro. Além de inspirar as estampas, são comuns também em quadros disponíveis nos mais diversos tamanhos. Dentre os modelos, há os que são apenas decorativos e os que podem ter, acoplados, instrumentos como relógio, bússola ou barômetro. Também para as paredes, pode-se optar por artigos com figuras de peixes. Há, ainda, os quadros que ilustram situações marítimas, que vão desde barcos navegando a piratas com tapa-olho, passando por marinheiros à beira do mar. Os lemes e boias salva-vidas entram na lista dos objetos tradicionais do estilo Navy. Como nos quadros de nós, podem ser apenas decorativos ou ter adaptações funcionais, como um relógio ao centro ou espaço para fotos.

Danielle Santos é Arquiteta e Urbanista e também, professora do IBDI – Instituto Brasileiro Design de Interiores.


Mundo Teen

Adolescente é

mais ou menos igual! Só muda de endereço. A fase, que inicia aos 12 anos e termina aos 19, é marcada por descobertas, aventuras, liberdade e alguns dramas naturais da idade. Percorra a cidade com a gente e descubra onde essa tribo passa suas horas.

O surgimento de fortes relações de amizade é uma das características mais importantes da adolescência. Segundo pesquisas, é muito comum nesta fase os jovens se afastarem dos pais para formarem o seu círculo social. Afinal, esse é o momento de cometer

erros e aprender com cada um deles, de sair com os amigos, se apaixonar. Nada mais natural querer vivenciar tudo isso ao lado de quem está passando por essa mesma fase. Aos pais, cabe apenas acompanhar e aconselhar quando julgar necessário. Para te deixar

mais tranquilo, conversamos com alguns jovens, que revelaram quais os locais que eles mais frequentam quando estão com a sua turma.

Por Mariana Woj Fotos: Divulgação


Cinema

Barzinhos

Online

Na maioria dos casos, o cinema passa a ser a primeira opção para os pais começarem a ir soltando a corda dos filhos. Nos sábados e domingos à tarde, as salas são invadidas por essa galerinha. Para os pais, o local oferece segurança e para os jovens é um ótimo espaço para vivenciar histórias românticas e o frio na barriga que o escurinho do cinema pode proporcionar.

Outro lugar em que é possível encontrar essa geração é nos bares da cidade. Com o rigor da lei de proibição de venda de bebida alcoólica para menores, os jovens ficam distantes da tentação de experimentar e assim podem aproveitar os diversos lugares que a cidade oferece sem deixar seus pais preocupados. Taynara Neitzel, 18 anos, está em uma fase mais agitada, pois além de estudar, ela trabalha, mas mesmo assim não deixa de se reunir com os amigos e garante que existem várias opções em Joinville.

A Internet é, atualmente, o meio de comunicação preferido dos adolescentes. As páginas mais acessadas por eles são as rede sociais e os sites de jogos online. O psicólogo e escritor David Elkind introduziu o conceito de “audiência imaginária” como sendo uma preocupação dos adolescentes resultante do egocentrismo natural nesta fase de desenvolvimento. Segundo ele, o adolescente supervaloriza os olhares e avaliações dos outros e, obviamente, na internet, o espaço e o tamanho dessa “audiência” são ilimitados. O controle que se consegue obter sobre a apresentação pessoal é maior do que, por exemplo, na escola. Além disso, o ambiente é propício para fugir do sentimento de solidão tão presente nesse período.

Shopping Center

Casa de amigos

Dormindo

Os shoppings são considerados pelos adolescentes como um local de convivência social, formação de identidade e, muitas vezes, frequentam com o intuito de fuga da sua realidade e dos diversos problemas existentes nessa faixa etária. Além disso, é um local de fácil acesso, aceitação dos pais e com forte influência da mídia.

O tempo pode até passar, porém algumas coisas não mudam. Antigamente era muito comum organizar festinhas em que meninas levavam as comidas e, os meninos as bebidas. Hoje em dia, os encontros na casa dos amigos continua sendo o programa preferido. Para Lucas Cardozo, 17 anos, o que mais favorece esse tipo de programa é a liberdade e a diversão.

Como eles precisam de mais horas de sono, algo em torno de dez horas, por questões biológicas é muito normal que estejam dormindo sempre que você perceber que ele sumiu do seu olhar. Além disso, as alterações fisiológicas provocam uma alteração no ritmo biológico e fazem com que ele, mesmo dormindo o suficiente, continue sonolento durante a manhã.

Se mesmo assim você continua achando seu filho estranho, confira essa lista com as transformações naturais pelas quais ele está passando nesta fase. Emocional

Sexual

Cognitivo

Moral

• Aumenta a habilidade de ter ideias. • Rede de amigos e conhecidos se expandeeasamizadessãoaindamais valorizadas. • Convívio com os pais cai. • Passa a se preocupar com o futuro próximo. • Valoriza um objetivo de vida e passa a ter aspirações e ambições. • Comportamento de risco aumenta ainda mais.

• Sente amor e paixão de maneira intensa. • Passa a ter relações sérias. • O senso de identidade sexual se torna mais sólido. • Melhoram o raciocínio e o entendimento moral. • Aumenta o interesse em questões sociais, morais e familiares. • Cresce a autoestima.


DUO Perfil

Por Leandro Schmitz leandro.eros83@gmail.com

Fabi e seu

amor por Joinville Olá, pessoas queridas que, assim como eu, adoram a Revista Duo! Sentiram minha falta desde a última edição? Não respondam! Brincadeirinha (hehe). Estamos em pleno inverno e no mês onde se comemora o Dia dos Pais. Para quem ainda tem seu pai por perto, por favor, agasalhe-o bem e o leve para passear, nem que seja para ir até uma banca de jornal! Ai, gente, quando falo desta relação entre pai e filho até me emociono! Amo meu paizinho e sempre reservo um dia da semana para ficar uma tarde inteira com meus pais. Claro que metade deste tempo eles usam para pegar no meu pé, falando coisas do tipo: “Fabi, pare um pouco de sair na noite”, “Fabi, por que você não fica com um namorado fixo?”, entre outras chamadas de atenção que podem até ter razão de existirem, mas não me importo. Sei que eles querem o melhor para mim e eu sempre acabo dizendo a eles que o melhor deles sou eu mesma! Convencida, não? A propósito, não posso esquecer de dar meus pitacos para sair da rotina e levar o amado papai para comemorar seu dia especial em Joinville. Mas primeiro é preciso observar qual o estilo do seu velho. Se ele for do tipo caseiro, não insista muito para ir a um restaurante, porque é

bem provável que ele decline o convite. Ao invés de tirar ele de casa, que tal você fazer um delicioso almoço e, de bandeja, economizar o trabalho de sua mãe na cozinha? Se não souber cozinhar, ok, não precisa inventar moda e ainda terminar o dia chamando os Bombeiros para resolver uma “caca” que você fez na cozinha dos seus pais. Peça um almoço e receba no conforto do lar, pois já existem empresas na cidade prestando este serviço, sabia? O cardápio é bem variado e é possível adaptar ao gosto do paizão.

“FABI, POR QUE VOCÊ NÃO FICA COM UM NAMORADO FIXO?” Caso ele seja do tipo pescador de fim de semana, é bom sondar sua mãe para confirmar se ele está precisando trocar algum equipamento de pesca. Arrase no presente oferecendo algo que ele de fato vai usar. O mesmo digo aos filhos de pais que tem uma relação estreita com religiões. Eu não tenho nenhuma, mas respeito quem tenha e por isso mesmo, opções de presentes religiosos não faltam na cidade. Procure dar algo que ele ainda não tenha, por isso preste bem atenção e inove! Por falar em inovação,

estão surgindo em Joinville alguns movimentos culturais bem bacanas que vão desde o MAJ Sounds até produções independentes. Esses dias fui a um evento chamado “Abayomi”, onde tinha música, exposição e diversão para as crianças. Existem ainda eventos fixos como o “Sábado na Estação”, que reúne Mercado de Pulgas, shows e exposições de carros antigos na Estação da Memória, além de peças teatrais gratuitas no Sesc. Então, se o seu pai curte literatura, música e intervenções culturais estas são algumas opções para o dia dele. Mas se seu pai gosta de dançar, que tal levar ele para conhecer as casas countries da cidade? Aproveite e carregue sua mãe também e deixe os dois desfrutarem um balanço a dois! Quem sabe até mesmo você não arranje uma boa companhia, não? Aproveite, pois a vida passa muito rápido! Gente querida, vou ficando por aqui, mas deixo um abraço especial ao meu pai que, embora não concorde com meu estilo louco de vida, respeita e eu respeito as opiniões dele. Acho que o respeito e tolerância são os melhores presentes, né? Super beijo a todos e nos vemos na próxima edição, quando vou falar sobre o incrível mundo dos pimpolhos – as crianças! Bye!


Moda Teen

DUO

21


ONDE ENCONTRAR Fotografia e tratamento de Imagem: Tiago Cazaniga ( www.tiagocazaniga.com.br) modelos: Marcela, Patricia, Giovana, Pedro (Clientes Kliner Kinder) Beleza: Dani ( junior borges cabelo e corpo- 3801 2601) Agradecimentos: Infinity joias e Brecho da Betinha Produção de Moda: Rose de Faria

WWW.KLEINEKINDER.COM.BR


DUO Direito

Por Eliezer José Bonan Júnior - Advogado eliezer@bonanmartins.adv.br

Os direitos de pai: Alguns benefícios jurídicos assegurados ao homem O Dia dos Pais parece muitas vezes preterido. Da mesma forma, o direito dos pais. Quando pensamos na família, fato é que esta é a base da sociedade. É o que diz a Constituição Federal, que também consagra a paternidade responsável, atribuindo ao homem o exercício dos direitos e deveres referentes à sociedade conjugal e assegurada, juntamente com o cônjuge, à liberdade de decidir sobre seus próprios filhos. As questões relativas à filiação, no entanto, são tidas como algo que só diz respeito à mulher. Por exemplo, a procriação é vista como um direito feminino, e a livre decisão sobre a manutenção ou não da gestação é uma bandeira que atualmente leva às últimas reivindicações da emancipação feminina. Para Maria Berenice Dias, uma das juristas mais importantes no âmbito do Direito de Família, é necessário lembrar que, pelo menos de acordo com o atual entendimento jurídico, decidindo a mulher levar adiante a gravidez, nenhuma relevância tem a vontade do genitor. Se ele não aceitar a gestação, qualquer tentativa sua de persuadir a mulher a interrompê-la é tida como gesto hediondo e desumano. Mesmo que não se trate de um filho desejado

pelo pai, a paternidade será obrigatória. Assim, além de ser imposta a paternidade, também será a obrigação de manutenção do filho, inclusive sob pena de prisão. Assim, somente após o nascimento do filho, os direitos de pai começam a existir. Nos primeiro dias, o pai que mantenha relação de trabalho terá direito à Licença Paternidade nos termos do art. 7º, inciso XIX da Constituição Federal, tendo direito a um período de cinco dias de afastamento, no mínimo. A concessão dessa licença representou uma enorme inovação na Constituição de 1988, já que antes, nenhuma Constituição Brasileira tratava sobre o tema. A Licença Paternidade possibilita ao trabalhador ausentar-se do serviço para auxiliar a mãe de seu filho, que não precisa ser necessariamente sua esposa, no período que se segue ao parto e também para registrar a criança. Nesse período, não poderá haver desconto do seu salário, não sofrendo qualquer prejuízo econômico. Percebe-se que este direito é diferente da Licença Maternidade, hoje de 120 dias para a maior parte das trabalhadoras. Todavia, em razão de um maior reconhecimento do direito

dos pais e da ampliação do conceito de família, a Justiça Brasileira já tem concedido a licença de 120 dias para os homens. Por exemplo, é possível um homem conseguir na Justiça o direito de ter uma licença de 120 dias após adotar uma criança. O benefício, na prática, funciona nos mesmos moldes do que é concedido às mulheres. A justificativa para este entendimento é de que a licença tem como objetivo resguardar não apenas as necessidades biológicas da criança, mas garantir que o pai possa dar os cuidados necessários e ambientá-la no novo local de vida. E, neste caso, na ausência da mãe, é o pai o responsável por estes deveres. Não se pode esquecer a importância do papel da mulher/mãe, e nem deixar de lado seus importantes direitos já garantidos. Mas vivendo na era dos direitos humanos que crescem amplamente e se desdobram como verdadeiros ícones da igualdade e da liberdade, não há como deixar de se atentar para o fato de que existem não só deveres e obrigações do pai, como também os direitos de pai, o direito de ser pai.


Matéria Principal

Muitos acreditam que super-herói é apenas coisa da ficção e pensam ainda que aquele negócio de sacrificar a própria vida ou bem-estar em favor dos outros não existe de verdade. Porém, sete histórias de heroísmo contadas para a Revista Duo provam que esses fantásticos seres existem e um até está te protegendo incondicionalmente mais próximo do que você imagina. Por Mariana Woj Fotos: Vanderlei Kupicki e Eberson Theodoro DUO

29


Ao Infinito e Além Moacir Pinheiro possui um currículo invejável de superpoderes. Aos 60 anos, é empresário, toca violão, compõe - já gravou um CD onde compôs uma música para cada filho e neto -, é piloto de monomotor, paraquedista, conselheiro e parceiro de festa. Considerado pelos filhos, Letícia, 38 anos, Carolina, 35 anos, Rafael, 30 anos, e Francine, 29 anos, como um espelho para ser seguido, eles destacam que se seu pai fosse realmente um super-herói como das histórias, seu símbolo seria um coração vermelho radiante. “O maior aprendizado que temos com ele não é pelo que ele fala, mas especialmente através de suas atitudes, ou seja, ele não fala o que devemos fazer, ele age como devemos agir e é através dessas ações que recebemos as maiores lições de vida”, orgulham-se.

Agradecimento: De Marseille


Mais Rápido que uma Bala Ricardo Souza Silva, 28 anos, é o herói do Pedro Henrique, 10 anos, mas também de todos os torcedores do Joinville Esporte Club (JEC). Além de ser jogador de futebol profissional há 11 anos, segundo o filho, é também um cara legal, divertido, baixinho, humilde, inteligente e que respeita todo mundo. “Ele é uma pessoa bastante exigente, que me incentiva e ao mesmo tempo linha dura quando precisa”, conta o filho único do meio campo, Ricardinho, como é conhecido. Os dois têm uma ligação muito especial, e mesmo o pai passando muito tempo longe, o filho conta que compreende e revela ainda que, quando estão juntos, a brincadeira preferida é luta. Com essa admiração toda pelo pai, imaginem o que o Pedro Henrique quer ser quando crescer? Lógico, jogador de futebol!


Defensor de Qualquer Mal Empresário e economista, Jackson Reinaldo Paul, 35 anos, é um pai que procura usar seu poder de proteção para que os filhos, Patrick, 8 anos, e Yohan, 2 anos, não se machuquem. Como os dois são pequenos, estão sempre sob o olhar atendo do pai. Diante de dois meninos, resta ao pai proporcionar a diversão para eles. Yohan conta que gosta muito de ver o desenho animado da Peppa Pig com o papai. Já Patrick revela que suas atividades preferidas na companhia dele são jogar bola, videogame, pescar e ir a jogos de futebol. Para o mais velho, o pai é uma pessoa legal, não tem muito cabelo, às vezes é brabo e também muito brincalhão.


Repassando os Superpoderes José Manoel Ramos, ou apenas “Zeca”, 57 anos, é o exemplo de profissional e pessoa que os filhos André, 30 anos, e Paulo, 25 anos, citam quando questionados. “Nosso pai é muito correto, amigo, temente a Deus e, mesmo casado há tantos anos, vive com nossa mãe como namorado. São ações que na nossa sociedade atual estão praticamente extintas e que nele é muito natural”, comentam. Neste momento, a família vive uma fase de transição, pois o pai está preparando os dois para assumirem definitivamente o comando das três lojas que possuem na cidade. Mesmo convivendo juntos muito mais tempo atualmente, os filhos revelam que as discussões existem, mas eles conseguem se entender. “Ele não tolera muitos erros e espera isso de nós também”, revelam.


Visão Além do Alcance Vanderlei Kupicki, 40 anos, através do seu olhar consegue capturar momentos únicos que ficarão guardados na memória por anos. Parceiro dos filhos Gabriel, 15 anos, e Stefany Gabriele, 12 anos, sempre os incentiva a correr atrás do que almejam e isso gera muito orgulho por parte deles. “Ele é muito guerreiro. Começou do zero e chegou onde está. Além disso, prefere encarar a vida fazendo os outros rirem”, falam. O principal ponto em comum dos três é a paixão por duas rodas. “Sempre pedimos pra ele dar uma volta pela cidade com a gente na garupa da moto ou andamos todos juntos de bicicleta”, lembram. Para Gabriel, a visão além do alcance do pai salvou sua vida. Após cair de uma rede, o menino teve traumatismo craniano e o pai percebeu a seriedade do acidente no momento exato para levá-lo ao hospital e evitar o pior.


Unidos Somos mais Fortes José Alves de Oliveira, 37 anos, é proprietário

de

três

restaurantes,

cursa MBA em Gestão Empresarial, membro da Associação de Lojistas do Shopping Mueller e é Presidente da Associação de Amigos da Casa da Cultura Fausto Rocha. Mesmo com a agenda cheia, Ana Gabrielle, 13 anos, e Alisson Vinícius, 12 anos, garantem que o pai faz questão de ser muito presente na vida deles. “Entendemos que ele não pode estar sempre do nosso lado, porém quando consegue brinca muito, nos ouve e nos apoia”. Buscando a interação maior entre eles, a família optou por estudar inglês em casa duas vezes por semana. “Além de aprendermos, as aulas acabam sendo um momento de terapia para a família e são muito divertidas”, brincam. Segundo eles, o maior ensinamento aprendido com o pai é da importância de ter atividades e de dar valor para a oportunidade que têm, pois muitas pessoas não possuem essa mesma chance.


Avante Família Edílson Kammradt, 51 anos, também conhecido como Mani, é, ao lado dos filhos Ramon, 19 anos, e Yuri, 16 anos, um aventureiro assumido. Adepto de esportes radicais proporciona aos filhos a oportunidade de conhecer novas culturas, vivenciar outras experiências e fidelizar ainda mais a amizade entre eles. “Até hoje conhecemos em família aproximadamente dez países diferentes e em cada viagem nos permitimos experimentar o que cada cultura oferece. Já praticamos rafting, bungee jump, andamos em cavernas e acabamos fazendo um pouco de tudo. Além disso, esses momentos colaboram para o nosso crescimento, união, autoestima e responsabilidade”, destacam. Fora o incentivo para viajarem, os filhos revelam que o pai não faz pressão quanto às escolhas feitas por eles. “Pelo contrário, ele apoia todas as nossas decisões e isso mostra a confiança que tem na gente”.


Coisas DUO Amor

Por Marinaldo de Silva e Silva mdesilvaesilva@hotmail.com

O pai antes

de ser pai.

- Pai, conta uma história pra mim? – Pediu Willy, tirando a atenção da mãe que assistia à TV. - Tudo bem. Faz tempo que não conto histórias. Lembra, amor? A gente se conhecendo numa biblioteca? – Willy olhou tentando entender o que diziam. – Você se amarrou em mim na mesma hora, né? – Ela levantou os olhos e riu. Em 1999 e ele com a mesma cara de 14 anos atrás. Fui um dia no Museu dos Brinquedos, lá em Belo Horizonte. Pensem em sonhos feitos de madeira: trenzinhos, focas, baús, cadeiras, rodas d’água, xadrez, soldados, cavalinho de balanço, carrossel, fonte da juventude, tudo isso tem lá. Naquele tempo ainda não sabia a sensação de ser pai. Narrava emoções que não tinha e fiquei imaginando você, Willy, quando era ainda apenas uma pluminha dentro da minha imaginação.

Imaginei abrindo a porta para você entrar. Escondi-me dentro de uma casa de brinquedo, lembrei com saudade de suas mãos crescendo com o tempo, abrindo caminhos enquanto eu o observava da janela daquele sonho. Você era bem maior que eu com a mesma idade! Pensei o quanto as crianças parecem maiores hoje do que as de antigamente, e sorri. Na minha imaginação você tinha essa idade de agora: 5 anos, e tão indefeso, muito me ensinava. Olhava as peças de madeira, os quadros, os esquadros, os brinquedos com sinais sonoros diferentes dos ruídos digitais que a gente tem contato agora. O pai que não era imaginava o filho que tinha ainda só no coração. Você brincava com meus sonhos, mostrava os pés que já usaram sapatinhos de crochê que a minha mãe aprendeu a fazer apenas para vesti-lo, e repetia as músicas infantis da minha

infância para recompor um pouco da minha história. Depois corria, eu brigava, pedia silêncio, você dizia que nasceu para o barulho. Quando via alguma coisa fabulosa, olhava e gritava: Pai! Eu olhava orgulhoso, você todo uma oração materializada, razão de todas as promessas, tranquilizante que molda minhas palavras para que eu o cerque apenas com aquelas que rimam com poesia. Eu, você, mamãe e uma eternidade de alegria! - Pai, você tá chorando? - Sim, meu filho – interferiu a mãe -, seu pai está mostrando que, às vezes, o amor é líquido.


DUO

39


Onde Encontrar:


DUO Bebidas

Por Aldo Cadorin aldocadorin@demarseille.com.br

As bebidas

de meu PAI

L

embro-me de quando era criança, nas refeições, por mais frugais que fossem, o vinho era indispensável, sobretudo no inverno. Nestas épocas, as sopas quentes sempre antecediam o prato principal. Meu pai colocava sempre um pouco do vinho tinto seco na sopa. Depois, ele e os adultos tomavam uma taça de vinho para acompanhar a refeição. Vez por outra, nós crianças podíamos tomar um gole, geralmente com açúcar. Na época, o vinho era feito na região, com uvas comuns de mesa que eram mais fáceis de cultivar. As videiras de uvas especiais trazidas pelos imigrantes italianos não progrediram e foram se extinguindo com as doenças daqui. Comprava o vinho em barricas de madeira de 100 ou 120 litros, o transferia para garrafas, colocava a rolha e cobria com cera para vedar. As garrafas seguiam para o porão através de um alçapão no assoalho. Comercializava o vinho também em garrafa ou copo em nosso estabelecimento comercial, junto com os secos e molhados. Hoje, vivemos um panorama de belos vinhos finos catarinenses e brasileiros e nosso país é um dos lugares onde a diversidade de vinhos do mundo é muito ampla, para nossa sorte. Pena que ele não é tratado como alimento como em muitos países, pagando assim impostos exorbitantes como bebida alcoólica.

Ontem e hoje, o vinho continua sendo o par perfeito para completar uma refeição. No dia e mêsdospais,sugirohomenageálos com um belo tinto encorpado. Quem sabe o Innominable catrinense da Villaggio Grando ou o Gaucho Storia da Casa Valduga. Da Argentina, da Viña Alicia ou a linha Gala do Luigi Bosca. Do Chile, da De Martino ou El Principal. Pra esquentar Já nas manhãs bem mais frias de inverno, o bule de barro de café recémpassado estava cedinho no fogão de lenha. Permanecia assim e reabastecido o dia inteiro, capricho da minha nona Tereza, imigrante do Veneto, Itália. Meu pai colocava o café preto na xícara e completava religiosamente com cachaça para espantar o frio. Era um ritual seguido depois pela minha mãe e demais adultos (o café da manhã propriamente dito vinha depois). O hábito tinha sido transmitido pelo nono Giovanni, também oriundo. Na Itália, originalmente colocava-se a grappa, a aguardente do vinho. Na falta desta, adaptaram a cachaça. No dia 13 de setembro comemoramos o dia nacional da cachaça. Pura ou na caipirinha, é brasileiríssima da gema. Nasceu nos alambiques de cana e originalmente tomada por escravos e gente humilde. Produto da destilação do caldo de cana, distinta do rum da América Central que é destilado do melaço de cana.

Conhecimento e tecnologia no plantio, na destilação e no armazenamento em barris de carvalho permitiram termos hoje um produto de alto padrão. O reconhecimento internacional alçou a cachaça de qualidade a um status de chique e requintada. Todo bar que se preze pelo planeta ostenta pelo menos um tipo de nossa cachaça. Ou chame-a por um dos cerca de 2.000 sinônimos que ela tem no Brasil! Na próxima feijoada, faça um aperitivo antes e ao final com uma cachaça de boa cepa. Durante, tome uma caipirinha. A legítima, de cachaça. Aprecio a joinvillense Velho Condeixa, a catarinense Refazenda e a gaúcha Weber Haus. No Brasil, das artesanais Minas se destaca. Você pode ir ao topo com uma Havana-Anisio de Santiago de Salinas (MG) ou pode escolher uma das cerca de 5.000 marcas artesanais. Quando falamos de tomar um aperitivo de cachaça, sempre pensamos do beber consciente e moderado, do compartilhamento social com amigos. Quem não puder ter este controle, melhor ficar longe dela, pois ali para a amizade e entra a intriga. Ao bebêla, só não se esqueça de antes dar um gole pro santo, como manda a tradição, numa homenagem ao Pai Preto .Ele vai devolver em saúde, fartura e felicidade. Num ato generoso, jogue um gole a mais para nosso país, para menos corrupção e mais educação, segurança e saúde. Afinal, ela é nossa e ninguém tasca!


DUO Moda e Comportamento Homem

Por Casal Fashion www.casalfashion.com

Nunca foi tão divertido ser homem Olá! Como esta é a nossa primeira coluna na DUO, vamos nos apresentar: sou o Henrique Puccini, do blog de moda Casal Fashion e, com a Patrícia Aquino, também blogueira do CF, manterei aqui uma coluna com dicas de moda e comportamento para homens.

“Um homem bem vestido é aquele que está seguro e sabe onde quer chegar. Um ótimo perfume, acompanhado de um jeans color, camisa básica e um mocassim pode conquistar uma mulher em uma festa, por exemplo.” Patrícia Aquino

Cores, listras, sapato sem meia, tênis colorido, calça curta, pulseiras em couro e relógios de madeira. Não, isso não é um armário juvenil, são os itens de moda e vestuário que já estão no nosso

dia a dia para trabalhar ou sair com os amigos e mulheres, sem erro ou medo de ser feliz. Nunca antes, nós, homens, pudemos ousar tanto e tivemos tantas opções. Esqueçam os complicados códigos de moda e usem as roupas para completarem o seu estilo de ser. Afinal, o que usamos sempre diz um pouco do que pensamos e somos. Enfim, hoje, sem dúvida, ficar somente no básico é porque você tem preguiça. Quer um exemplo? Capriche na escolha de uma camisa, um jeans e um tênis ou sapato bacana. E, depois, incremente com cinto ou qualquer outro acessório, um anel ou aquele relógio bacana. Pronto. E garanto...Eu indico que antes de se vestir você sempre pense em quatro itens e daí monte o seu estilo com base na personalidade, ocasião, clima e biotipo. Uma dica que vale sempre: roupa íntima surrada e meia branca com social preto é um erro. Sempre. A dica que separamos para essa edição é a calça colorida. Uma peça atual que pode mudar todo um visual

e é tendência para os homens. A peça entra de vez no guarda-roupa e você pode ficar elegante sem parecer feminino ou um adolescente. Chegou a hora de quebrar essa barreira, não? Várias marcas apostaram em calças coloridas que são fáceis do usar no dia a dia, como os tons de verde (indico o militar, cai muito bem), até os tons azuis mais intensos. Mas a cor da estação é o “burgundy” (roxo ou vinho) que, para muitos, é o novo preto. É a minha favorita! Se você quer outras opções: amarelo, laranja, assim como os terrosos mais claros, completam as opções para sair das cores tradicionais, que podem ser usadas no verão, que já está chegando.

Dica do Casal Fashion: saber se vestir é o cartão de visitas da primeira impressão em qualquer ocasião. Fotos: Tiago Cazaniga.


DUO Gastronomia

SaboreanDUO Verrine de Salmão

com molhoTzatziki Entrada para um jantar, servida em taça ou copo baixo (uísque).

Ingredientes: 200g de salmão Sal (a gosto) Pimenta (a gosto) 180g de iogurte natural 1 pepino caipira 1 dente de alho 1 colher (sopa) de suco de limão Hortelã fresca

Convidado da edição: Omar Amin Ghanem Filho Diretor do Grupo Ghanem

Modo de preparo do salmão: Tempere o salmão com sal e pimenta, cubra a forma com papel alumínio e asse por 20 minutos com o forno na potência média. Quando estiver pronto, coloque na geladeira para esfriar. Depois de frio, desfie com as mãos ou com dois garfos. Modo de preparo do molho tzatziki: Coloque o iogurte natural em um filtro de café para drenar o soro e deixar com textura de iogurte grego. Deixe drenando na geladeira por 15 a 20 minutos. Em seguida, descasque o pepino e faça fitas com o próprio descascador. Em vez de fazer fitas, também pode ser ralado grosso. Quando chegar na parte das sementes do pepino, descarte. Coloque as fitas com sal em uma peneira para drenar também por 15 a 20 minutos. Tire o broto e amasse um dente de alho com sal. Adicione o suco de limão e reserve. Com o iogurte e o pepino drenados, misture os dois e acrescente o tempero de alho, sal e limão. Para ficar mais refrescante, pique umas folhinhas de hortelã. Está pronto o tzatziki. Montagem da verrine: Em uma taça ou em um copo baixo, coloque o salmão desfiado por baixo, o molho tzatziki em cima e decore com uma folhinha de hortelã. Sirva gelado. Coloque a taça ou o copo em cima de um pratinho. Certamente, um prato que impressionará pelo sabor e aparência. Receita leve e refrescante.


DUO Música @Jupamplona

Com Vocês:

Felipe Abel Nesta edição voltamos um pouco para a música eletrônica e produção musical. O cara da vez é um mega profissional, que tive o prazer de trabalhar na Jovem Pan de Joinville.

Como começou a sua ligação com a música eletrônica? Desde pequeno fui apaixonado por música, muitas vezes quando meus amigos saíam para correr na rua ou brincar de bola, eu ficava em frente ao aparelho ouvindo umas fitas K7 que eu mesmo gravava das rádios ou copiava dos amigos. Nessa época mesmo já era apaixonado também por dance music, Culture Beat, Haddaway, mas o gosto por música eletrônica aumentou muito quando comecei frequentar alguns clubes, na maioria em companhia do meu primo também DJ e produtor Fernando, o Nando Scheffer. Ele foi também grande responsável por esse meu amor à música eletrônica. Qual a dica para ser um bom produtor? A dica é ficar antenado! Sou ligado demais no que acontece no Brasil e no mundo, vivo buscando informações sobre festas, músicas novas, novos produtores e, principalmente, referências e técnicas para produção que são o principal foco.

Confesso que, em muitos casos, sou mais ligado ao que acontece fora do que dentro do Brasil. Quais os desafios de ser produtor da Jovem Pan Joinville? A Jovem Pan está sendo a cada dia um novo desafio para mim. Conciliar produção musical com produção publicitária, por mais que você possa usar os mesmos softwares e recursos, às vezes é um pouco difícil devido ao tempo e claro, ao desgaste que os dois trabalhos proporcionam. Também ao fato de a Jovem Pan ser minha referência em rádio desde pequeno, sonhava em um dia conhecer a rádio, conhecer o pessoal do Pânico, e olha só, hoje faço parte da equipe Jovem Pan no Brasil. É um honra! Você tem trabalhos fora do Brasil. Como é isso? Sim, já lancei trabalhos nos Estados Unidos, Itália, Espanha e Áustria, mas hoje principalmente estou ainda mais focado nos trabalhos para fora do Brasil, em parceria com um cantor brasileiro, que

participou inclusive do The Voice Brasil e também uma cantora americana de Seattle. Estou preparando novos singles que contará com remixes de alguns DJs produtores bacanas e conhecidos do pessoal. Quais seus planos como DJ e como produtor? Continuar na busca pelo meu espaço. São milhares e milhares de novos DJs e produtores no mercado a cada ano e se destacar em meio a todos eles não é uma missão fácil, não. Pretendo, ainda nesse ano de 2013, lançar os novos singles e estar com esses trabalhos tocando novamente nas rádios do Brasil e fora. Tenho algumas metas audaciosas para os próximos anos, é segredo, claro (risos), mas posso garantir que para essas metas se realizarem vou ter de trabalhar muito, continuar buscando as melhores referências e formando grupos de parcerias cada vez maiores.


DUO Novidade

Dois meses depois do Dia dos Namorados, chega agora a vez dos descompromissados. No dia 15 de agosto é comemorado o Dia do Solteiro e nada melhor que se jogar na noite para celebrar. Esse ano, a comemoração cai em plena quinta-feira, o que faz com que os solteirões de plantão possam emendar a comemoração com o final de semana.

Por Mariana Woj Fotos: Divulgação


Vida boa de solteiro O estado civil de solteiro é amado ou odiado, afinal, existem pessoas que vivem na solteirice por convicção ou por obrigação. Desta forma, alguns indivíduos acreditam que estar livre de relacionamentos é uma maneira de aproveitar melhor a vida e os momentos, enquanto outros só estão solteiros porque não apareceu uma oportunidade para namorar e continuam na procura da cara metade. O número de solteiros no mundo está crescendo, de acordo com dados estatísticos. Em 2012, o IBGE descobriu que existem cerca de 74 milhões de solteiros com mais de 18 anos no Brasil, isto é, 30% da população total. Lembrando que este levantamento não considerou os viúvos e divorciados, que juntos somam 11 milhões. Vantagens

hobbies que realmente gosta. A ausência da obrigação de “pensar a dois” faz com que o solteiro desfrute da vida com mais individualidade. Ele decide os seus próprios caminhos de acordo com aquilo que gosta e acredita, sem enfrentar as queixas do companheiro (a). O solteiro, que já teve a experiência de um relacionamento catastrófico, se sente aliviado com o fato de não se preocupar mais com traições ou em dar satisfações sobre horários, lugares que frequenta e amigos do Facebook. Ele também não sofre mais com um amor decadente, exceto pela falta de alguém para compartilhar momentos íntimos. TER UMA CAMA SÓ PRA VOCÊ. VALE DORMIR NA DIAGONAL PARA APROVEITAR O ESPAÇO

Embora o solteiro não tenha um relacionamento firme e duradouro, ele não apresenta necessariamente um coração isento de sentimentos. Ele pode compensar o vazio sentimental com uma grande quantidade de amigos e amor pelos seus familiares. A vida de solteiro oferece inúmeras vantagens para quem a desfruta. Pelo fato de estar livre e descomprometida, a pessoa pode fazer viagens, paquerar sem peso na consciência, sair com os amigos, dedicar mais tempo à construção da carreira e realizar os

A solteirice oferece seus prazeres, mas também costuma ser amarga em algumas situações. Haverá momentos em que a amizade e toda a badalação não serão capazes de preencher o vazio no coração do solteiro. Com isso, ele pode sentir a solidão com mais facilidade e, até mesmo, apresentar baixa autoestima por não encontrar a pessoa certa para se relacionar. Neste caso, é importante pensar nos aspectos positivos e buscar soluções para o problema.

Brinde a vida Se mesmo depois de ler esse texto não conseguiu encontrar muitos motivos para comemorar, preparamos uma lista de vantagens que pode te animar para olhar o lado positivo da situação: - Ter uma cama só pra você. Vale dormir na diagonal para aproveitar o espaço. - Gastos com telefone e celular muito menores. - Não ter que lidar com uma discussão de relação no meio do domingo – ou em qualquer outro horário. - Poder flertar sem culpa na academia. - Dormir muito, pouco e sempre bem sem conciliar suas horas de sono com a de outra pessoa. - Virar a noite bebendo com os amigos sem ter que enfrentar uma crise de ciúmes. - O controle remoto é seu e de mais ninguém. - Nos dias de TPM, se trancar no quarto e não falar com ninguém. - Nunca vai ter a surpresa de encontrar toalhas em cima da cama e louça suja em cima da pia. - Solteiros economizam com presentes de Natal, aniversário e Dia dos Namorados. Com esse dinheiro dá para comprar várias coisas para você! - Ter liberdade para ir a qualquer lugar. - Não tem sogra.

Dicas de Filmes e Livros

Filmes: Se beber não case 1,2 ou 3 | Passe Livre Livros: Guia do solteiro – Como fazer da sua casa um confortável chiqueiro Como ser Solteira Como Conquistar as Pessoas – Dicas para Você Ampliar Suas Relações e Criar Laços Mais Gratificantes


Por Iêda Camargo iedacamargo@hotmail.com

Diário de Uma Solteira

Viva a

Solteirice! D

ia 15 de agosto é o Dia do Solteiro. Ebaaa, vim aqui avisar vocês que estou morando em Porto Alegre, mas podem mandar meus presentes pelo Correio! BemmaislegalqueoDiadosNamorados, apesar de ser pouco divulgado e ainda não ter sido descoberto pelas agências de marketing das lojas, pois as opções para se presentear são infinitas. Neste caso, ser popular e receber de muitas pessoas não “fura o olho” de ninguém. Pelo contrário, é até simpático e se não retribuir também não fica feio! O melhor mesmo é que nem precisa pedir para a irmã boa de redação escrever no cartão. Nem precisa de cartão. Meus presentes podem mandar anônimos. Aceitarei todos sem ter que fazer cara de sem graça com a frase: é só uma lembrancinha... Adoooro lembranças, não se preocupem. Eu mereço porque não é qualquer pessoa

que consegue ser solteira convicta! ter que negociar as alergias e afinidades. Definitivamente somente as fortes, mas Você não faz nada disso? No fundo do muito fortes mesmo, sobrevivem. Eu já seu coraçãozinho aflito, você enxerga em vi umas tantas dissimuladas tentando todo bonitão um marido em potencial? se passar por bem resolvidas e quando Sai do armário, nega, a solteirice não te ninguém está vendo entra naquele pertence! chat, ou cutuca no face 250 vezes o E não me liga. Acabou a bateria do meu cara que conheceu no elevador aquela celular ou eu não escutei o telefone da manhã. empresa tocando na bolsa. Ufa, sou As casamenteiras enrustidas acham solteira, as amigas não deixam recados moderninho dizer que são solteiras por irritados por causa disso, então a gente opção, mas à noite em suas camas King conversa depois! Size, mesmo estando Já eu, absoluta de mim, sozinhas, se encolhem na tirarei outro ano sabático ponta direita deixando VOCÊ ENXERGA EM da minha vida de amores todo o resto vazio, como TODO BONITÃO fixos. Continuarei solitária se Príncipe Willians fosse se UM MARIDO EM assim até achar alguém que deitar. Esquece! Convicta mereça fazer com que eu POTENCIAL? dorme mesmo é na desista disso, neh Fábio? transversal. Claro que estou falando do As originais assistem à Assunção gente! televisão fazendo a unha e deixam a máscara de tratamento agir nos cabelos em pleno domingo depois do meio dia! Escolhem o recheio das duas metades da pizza. Compram um cachorro, adotam um gato ou criam uma tartaruga sem


DUO Estrelas

Por Marcos Thomas contato@marcosthomas.com

Carla Diaz Ela cresceu e se prepara para novos desafios.


Carla Diaz começou sua carreira aos notáveis papéis que se transformou dois anos de idade fazendo filmes até em boneca. Em janeiro de 2000, foi publicitários. Talentosa, passou a ser contratada pela TV Globo, ganhando frequentemente convidada para muitos destaque em novelas de sucesso como outros comerciais, totalizando nada “Laços de Família”, de Manuel Carlos, menos do que 180. A loirinha chamou como Raquel, e em “O Clone”, de Glória tanto a atenção que foi chamada para Perez, onde fez a inesquecível Khadija, fazer seu primeiro papel na televisão: a filha de Jade (Giovanna Antonelli), seu novela “Éramos Seis”, transmitida pelo papel de maior destaque na TV. Além disso, a jovem atriz SBT, na qual vivia Eliana, filha da personagem de Flávia JÁ RECEBI CONVITE também atuou na Monteiro. Ainda na mesma PARA POSAR NUA minissérie “A Casa das Sete Mulheres”, emissora, fez outras novelas, como “Colégio Brasil” e a E A RESPOSTA FOI “Xuxa no Mundo da Imaginação”, “Sítio do infantil “Chiquititas”, como NÃO! Pica-Pau Amarelo” e “A Maria, um dos seus mais

Grande Família”, entre outros programas e novelas de destaque nacional. Com um currículo invejável, recentemente Carla participou da novela “Rebeldes” da Rede Record, e atualmente se dedica à TV, Cinema e Teatro com a peça infantil “Um chorinho para dona Baratinha”. Com 22 anos de idade e 20 de carreira, Carla entra para os entrevistados na Revista Duo mostrando que a menina cresceu e se tornou uma mulher linda e com atitude para enfrentar os novos desafios profissionais.


Revista Duo (RD): Conte-nos um pouco sobre seu início de carreira. Carla Diaz (CD): Minha família diz que sempre fui um bebê carismático, que falava muito e ia com todo mundo. De tanto minha tia Luzia insistir, minha mãe me levou numa agência, onde fiz um book fotográfico. A partir daí, surgiram testes para fazer comerciais, eu fui pegando e fazendo. Ao todo foram mais de 150 e tudo começou quando tinha apenas dois anos de idade. RD: Como surgiu o convite para a novela “Éramos Seis”, seu primeiro papel na TV? CD: O convite para Éramos Seis surgiu por causa das propagandas que eu fazia, então a diretoria do SBT ligou fazendo o convite para a novela. RD: Chiquititas foi um grande sucesso, tanto que a sua personagem virou até boneca. Como você lidou com isso, sendo tão jovem na época? CD: Chiquititas foi minha quarta novela, mas apesar de já estar no meio, foi uma experiência completamente diferente, começando pela mudança que minha mãe e eu fizemos para a Argentina por causa das gravações e ficamos por lá durante dois anos e meio. A novela durou bastante tempo e foi um sucesso grandioso, o qual me mostrou para o Brasil. Até hoje tenho fãs da época de Chiquititas. Mas mesmo com tanto sucesso, fazendo shows, tendo cinco modelos de boneca, que é o sonho de toda menina, nunca me deslumbrei, pois sempre tive meus pais ao meu lado, me orientando e me mostrando o melhor caminho para lidar com aquilo tudo, que era uma coisa passageira e que eu sempre lembraria com muito carinho. RD: Khadija foi um personagem que marcou sua carreira, tanto que até hoje você é lembrada por essa personagem. Como você vê isso? CD: Realmente a Khadija foi outra personagem marcante na minha vida. O universo abordado, o mundo árabe foi uma grande novidade para todos, tanto para o público quanto para nós que fazíamos a novela. Ou seja, pela primeira vez, tive que estudar bastante para compor uma personagem, o famoso “laboratório”. Aprendi um pouco do árabe, os costumes marroquinos, a dança do ventre e também tive que pintar meus cabelos de preto. Foi e ainda é uma novela de grande sucesso, pois ainda é vendida para o mundo afora. Lembro que um


ano depois do término da novela, viajei para os Estados Unidos e fui reconhecida por americanos! Achei muito louco isso, ser reconhecida fora do meu país, com idioma diferente; mas fiquei muito feliz também, pois se ainda sou lembrada por essa personagem é porque foi marcante para mim e para a pessoa que vem falar comigo. RD: Você encararia apresentar um programa? Qual seria o estilo? CD: Uau, adoro desafios, por que não, né? Um programa sobre viagens ou algo para os jovens acho que seria interessante. RD: Da menina à mulher. Como você tem lidado com o assédio masculino? CD: Quando o assédio é de uma forma educada, gentil e, às vezes, engraçada, eu levo numa boa. RD: Você posaria nua? CD: Já recebi convite e disse não. Não significa que um dia não venha a fazer, mas hoje a resposta é “não”. RD: Você ousaria interpretar um papel mais quente na TV para mostrar o seu lado mulher? CD: Claro, todo papel é um novo desafio e muito bem-vindo, sempre quero fazer coisas novas e agora também estou com 22 anos, é natural que surjam personagens diferentes com mais conflitos. RD: Como você imagina a sua vida daqui 30 anos? CD: Nunca pensei tão longe assim hahaha... Mas espero estar bem de saúde, com uma família constituída, mais realizada na minha profissão e tendo sempre a oportunidade de fazer personagens desafiadores. RD: Você ainda é muito jovem e tem muito a realizar. Quais seus projetos futuros? CD: Estou me reciclando, estudando para aprender mais, ser uma atriz completa, que canta, dança e representa. Além disso, quero fazer cinema, que é uma grande paixão. No teatro quero produzir e atuar mais, por isso já estou lendo alguns textos. E na TV estou aguardando um chamado da Rede Record para uma próxima novela, pois não vejo a hora de voltar. RD: Se não fosse atriz, seria? CD: Sempre quis ser atriz. RD: Na sua opinião, o que falta na tv? CD: Acho que falta mais programas para jovens. RD: Qual sua opinião com relação a tantas polêmicas envolvendo gays e religião?

Fotos: Vinicius Mochizuki

CD: Acho que cada um tem sua opinião sobre qualquer assunto e cabe ao próximo saber respeitar. Todos somos diferentes e assim pensamos diferentes também. RD: Qual sua opinião com relação à política brasileira? CD: Sem comentários. RD: Existe um homem perfeito, e o que ele precisa fazer para conquistar Carla Diaz? CD: Homens perfeitos não existem. Mas aprecio muito a sinceridade, inteligência, o bom humor, um certo romantismo e claro, ser surpreendida. RD: Um personagem dos sonhos?

CD: Fazer gêmeas. RD: Um arrependimento? CD: Algo que eu não tenha feito. RD: Uma mania de Carla Diaz? CD: De enrolar o cabelo, mexer nele quando estou ansiosa ou nervosa. RD: Carla não fica sem? CD: Não fico sem fazer as unhas. RD: Uma frase para a vida toda. CD: Não desista daquilo que te faz sorrir. RD: Um recado para os leitores da Duo. CD: Quero deixar um grande beijo para os leitores da Duo e que não deixem de correr atrás dos seus sonhos!


DUO Saúde Por Mariana Woj

Um pequeno gesto

Por: Divulgação

que pode salvar vidas

Dúvidas ainda impedem muitas pessoas de doar sangue!

Apesar de ser um ato simples e rápido, no Brasil muitas pessoas ainda não doam sangue por acreditarem em alguns mitos. Um ato que pode salvar até quatro vidas por doação, de acordo com a Fundação Pró-Sangue. Portanto, para incentivar as pessoas a serem voluntárias e a doarem sangue, conversamos com alguns profissionais para esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto.

Fotos: Divulgação


Revista Duo (RD): Quem está se recuperando de algum acidente grave pode doar sangue? Dra. Marina Gaulke, fisioterapeuta - Depende da cirurgia que foi realizada, da medicação em uso e se houve traumatismo craniano. Mas normalmente após seis meses a um ano já é possível doar sangue. RD: Pessoas que possuem tatuagens ou piercings podem doar? Dra. Vanessa Cristina Soares, dermatologista - Pacientes que fizeram tatuagem ou colocação de piercing há menos de 12 meses, não. Apenas após um ano a doação pode ser feita. RD: Quem está realizando tratamento para acne pode doar? Dra. Vanessa - Pacientes que estão utilizando isotretinoína oral para tratar de acne não podem doar sangue durante o tratamento. É recomendado que esperem um mês após o término do tratamento para doar. RD: Quem pratica exercícios regularmente pode doar sangue? Carlos Eduardo Gonçalves, personal trainner - Não existe nenhuma contraindicação a quem pratica atividades físicas regularmente. A única dica é treinar mais leve no dia que for doar, ou aproveitar para doar no seu dia de descanso.

RD: Como pessoas com traumas de agulha e sangue podem superar o medo e se tornarem doadores? Dra. Adriana Cândido da Silva, psicóloga clínica – É importante que, por meio de um trabalho psicoterapêutico, a pessoa fale sobre seu trauma para que assim possam ser identificados possíveis significados/sentidos que estão por trás desse medo e, a partir disso, dar novos significados/sentidos à história atrelada ao trauma. Isto permite ao futuro doador de sangue reelaborar sua história e possibilita um novo olhar a respeito de seu medo. RD: Quem toma algum tipo de suplemento pode doar? Dra. Graziela Alessandra Klein de Sousa, nutricionista - É bom deixar claro que a suplementação deve ser realizada por um profissional, porque muitos fazem uso de suplementação indiscriminadamente. De qualquer maneira, é importante que o candidato à doação de sangue relate tudo o que está ingerindo para ter a certeza de que está apto à doação.

QUEM PODE DOAR SANGUE: • Qualquer pessoa com boa saúde; • Idade entre 16 e 67 anos; • Mais de 50 kg.

Procure o Hemocentro Regional de Joinville (HEMOSC) e seja um doador também!


Publieditorial

O ADULTO

CADA VEZ MAIS PREOCUPADO COM O SEU SORRISO A quantidade de pacientes adultos que tem procurado os consultórios de Ortodontia está cada vez maior. Diversos são os motivos para justificar este aumento, porém o número destes pacientes ainda é pequeno, comparado a necessidade odontológica gerada com o passar da idade. Conversamos com a Dra. Larissa Clementino da Rocha Ruas, que nos passou mais informações sobre o tratamento ortodôntico em pacientes adultos.


Revista Duo (DUO): O Tratamento Ortodôntico para pacientes adultos têm objetivos diferentes de crianças e adolescentes. Quais as principais diferenças? Dra. Larissa: Os jovens e adolescentes possuem o fator crescimento permitindo realizar um tratamento com objetivos direcionados a atingir as chaves de oclusao ideal, associado ao ganho estético do sorriso. Já os adultos são menos capazes de se adaptar as alterações da terapia ortodôntica, portanto recomenda-se um tratamento mais conservador em que o planejamento se direcione a queixa principal do paciente e uma adaptação de equilíbrio da função e qualidade estética. DUO: Quais os motivos que justificam a procura do tratamento ortodôntico por um paciente adulto? Dra. Larissa: Vários são os motivos que fazem um paciente adulto a buscar um tratamento ortodôntico, porém o principal é o desejo de melhorar a sua aparência e não podemos deixar de mencionar o ganho funcional que os pacientes podem ter. Além disto, este perfil de paciente deve ter uma individualização do seu planejamento, em que a abordagem do

tratamento ortodôntico não necessita alcançar todas as chaves e princípios ortodônticos de oclusao ideal. O importante é associar uma qualidade estética e funcional algumas vezes juntamente com outros profissionais da área odontológica (periodontistas, protesistas e implantodontista) para buscar resolver a necessidade e queixa principal do paciente. DUO: Quais os benefícios que uma dentição mais comprometida pelo fator da idade pode ter com o uso de aparelho ortodôntico? Dra. Larissa: O fundamental é que o Ortodontista tenha o acompanhamento do caso clínico pelo periodontista ou outro profissional da área odontológica para ter mais sucesso e atingir ganhos e benéficos com a mecânica ortodôntica, como por exemplo, melhorar a qualidade periodontal, recuperação de espaços para uso de próteses e implantes, melhorar apinhamentos e estética, etc. DUO: Como a evolução dos aparelhos ortodônticos motivou os pacientes adultos a procurar um tratamento? Dra. Larissa: Os aparelhos ortodônticos sofreram grandes melhorias, como redução de tamanhos, aparelhos

estéticos, aparelhos linguais “invisíveis” e os aparelhos de alta tecnologia que são os aparelhos autoligaveis fornecendo um ganho biológico, conforto e redução no tempo de tratamento. DUO: Alguns fatores como o tempo de tratamento, extrações e a aparência de alguns acessórios são fatores de desmotivação do uso de aparelho por pacientes adultos. Como pode ser resolvido este problema ? Dra. Larissa: Pacientes adultos podem optar pelo uso de aparelhos autoligaveis que podem oferecer uma diminuição significativa do tempo de tratamento, menos visitas ao consultório, eliminar o uso de vários acessórios além de diminuir o número de extrações dentárias. Este tipo de aparelho além de reduzir o tempo de tratamento favorece resultados biológicos e qualidade óssea, é mais confortável, sem falar que “expande” o sorriso possibilitando maior suporte muscular e com isto tornando as linhas de expressão do rosto mais suaves. DUO: Quais os fatores que devem ser analisados por um adulto quando optar por colocar um aparelho Autoligavel? Dra. Larissa: Existem vários fatores vantajosos para a utilização da técnica de aparelhos autoligaveis, porém é de extrema importância que o paciente procure por ortodontistas pósgraduados na técnica de autoligavel para poder fazer o uso correto deste aparelho e beneficiar os pacientes com todas as vantagens que ele pode oferecer.

Dra. Larissa Clementino da Rocha Ruas - CRO/SC – 8805 Responsável Técnica da Clínica Orto&Odonto. Graduação e Especialização pela Faculdade Estadual de Odontologia do Campos de Araraquara - SP UNESP. Credenciada Damon System, pela Ormco, para uso da Técnica de Ortodontia Autoligavel Damon System. R. Alexandre Dohler, 66 - Joinville/SC 3026-1500 - www.ortoedontocom.br

Dr. Larissa Clementino da Rocha Ruas.

Acompanhe-nos no facebook facebook.com.br/ortoeodonto


Lado DUO Algumas pessoas tem dois lados! Convidada da edição: Gabriella Nunes

Da passarela

AO CAMPO

Gabriella Nunes concilia sua carreira de árbitra assistente com a de modelo nas horas de folga e prova que beleza e vaidade também estão presentes nos gramados. Por Pricilla Back

As mulheres estão invadindo os estádios de futebol, seja torcendo, jogando ou apitando jogos. É isso mesmo. É cada vez maior o número de árbitras no Brasil. A joinvilense Gabriella Nunes Hille, de 17 anos, se prepara para fazer parte deste seleto grupo. Ela afirma que a paixão pelo futebol vem desde a infância. “Fui ao estádio pela primeira vez com três anos de idade, com meu pai. Fui ver um jogo do JEC no Ernestão”. Mas se engana quem pensa que foi o pai da garota o grande motivador desta escolha. “Na verdade meus pais não gostam de futebol. Eu criei gosto pelo esporte assistindo pela TV e porque tenho um primo que é jogador”. Ela conta que sempre assistia aos jogos pela televisão e até já fez parte de uma torcida organizada da cidade. Tudo isso para ficar mais perto da grande paixão: o futebol. O clube pelo qual o coração bate mais forte é segredo. Ela apenas deixa transparecer uma simpatia pelo Juventus, da Itália – país em que morou durante algum tempo.

Fotos: Arquivo pessoal


Ordem no campo O início na arbitragem veio aos 16 anos, por convite de um vizinho também árbitro. Primeiro foi um livro com as regras do jogo, logo chegou a hora de dar as primeiras bandeiradas. O primeiro contato foi em um jogo do Viracopos Esporte Clube. “No primeiro tempo fiquei só observando uma menina que estava bandeirando. No segundo ele falou que eu tinha que ir. Fiquei muito nervosa, mas fui”. Mas, quem pensa que vida de árbitro é apenas entender regras, está muito enganado. A profissão exige preparo físico. Durante uma partida, a arbitragem corre mais de 10 km. Haja fôlego e pernas, por isso Gabriella “pega pesado” na malhação. Ela treina todos os dias cerca de duas horas. “Nosso treino é igual ao do jogador, porque temos que correr igual ou mais que eles. A gente precisa “chegar em todos os lances”. E ainda é preciso muito controle emocional para conviver com as adversidades do jogo: xingamentos da torcida, cobrança dos jogadores e comissão técnica e o medo de errar em uma jogada importante. “Hoje eu consigo lidar bem com isso, quando escuto alguma coisa eu olho e dou uma risadinha”, revela a árbitra. Árbitra assistente há pouco mais de um ano, Gabriella conta que já pensou em desistir da carreira. “Ano passado eu sofri uma lesão no tornozelo e quando me recuperei os campeonatos já tinham acabado”. O apoio dos amigos foi fundamental para que ela não abandonasse o sonho. A bandeirinha atua pela Liga Joinvilense de Futebol e também nos jogos do Viracopos. Hoje ela fala com propriedade sobre a função de assistente. “Para ser árbitro, tem que ter muita coragem porque você é autoridade em campo, quando você marca alguma coisa tem que ‘bater no peito’ e encarar”. Mas há coisas que ainda a incomodam. “Além disso, tem muito jogador que vem com gracinhas. Mas nunca fui desrespeitada, levo na esportiva”, diz Gabriella. Apesar de todas as conquistas da jovem nos gramados, ela ainda não conseguiu convencer o pai a assistir aos jogos em que trabalha. “Até hoje o meu pai não viu nenhum jogo. Imagina, é difícil pra ele ver a filha ser ‘xingada’ pela torcida”, conta.

Beleza reconhecida Porém, se engana quem pensa que a beleza dela fica restrita aos estádios de futebol. A loira também desfila. Isso mesmo, Gabriella ainda divide seu tempo entre os jogos e alguns desfiles de moda. “Comecei a desfilar com 14 anos. A mãe de uma amiga tinha uma loja de vestidos de noiva e me chamou para ser modelo. Participei de feiras, workshops”, conta. A bela passou em diversos testes para trabalhar fora de Joinville, mas recusou todos os convites. “Eu não estava certa de que era aquilo que eu queria. Quando chegava às últimas etapas, eu desistia”, afirma Gabriella. Ela confessa que a mãe sempre gostou de a ver desfilando, mas os pais nunca influenciaram na escolha

Planos para o futuro Além de conciliar duas profissões tão diferentes, Gabriella ainda estuda e joga uma bolinha. “Gosto de jogar como lateral direito, porque já estou acostumada a correr bastante”, revela. Se lá atrás ela tinha dúvidas sobre o caminho a seguir, hoje ela está convicta do que quer para o futuro. “Hoje eu falo pra todo mundo que eu me sinto realizada quando estou dentro do campo”. O próximo objetivo da garota é entrar para a Federação Catarinense de Futebol, passo que deve ser dado em 2014. Mas claro que o sonho de qualquer árbitro é chegar à FIFA. Para isso, Gabriella se inspira na catarinense

da carreira. Hoje, ela ainda participa de alguns desfiles, mas confessa que a carreira de modelo está ‘perdendo espaço’ para a vida nos gramados.

Nadine Schram, que já chegou lá. Mas o que faz os olhos da jovem brilharem mesmo é a possibilidade de fazer um trabalho com crianças carentes. Decidida a cursar Educação Física, Gabriella sonha formar uma escolinha de futebol para meninas e quer atuar nos bairros mais carentes de Joinville. E ela já está começando os frutos da sua dedicação ao esporte. Em junho, ela participou de seu primeiro jogo oficial – um amistoso entre JEC e Metropolitano. Compensação para quem tem a árdua tarefa de aliar a vaidade feminina à firmeza para conter atletas, torcedores e dirigentes.


DUO Make Por Camilla D’Amato

Planeta Mulherzinha Cuidados com os

Pincéis de Maquiagem Sabão de côco, shampoo neutro de bebê, condicionador, desengordurante, líquidos preparados pelas empresas de cosméticos etc, etc, etc. Tudo isso é válido, sim. Mas será que a higiene dos seus pincéis está em ordem??? Seguindo a dica do maquiador britânico Wayne Goss, resolvi fazer o teste, e o resultado foi INCRÍVEL!!! Serve para todos os tipos de pincéis, cerdas naturais, sintéticas ou mistas . Rápido, quase mágico e extremamente eficaz.

ÁLCOOL ABSOLUTO (ou álcool 99 graus) O álcool é um potente solvente orgânico, que dissolve e carrega toda sujidade, seja ela em pó, líquida ou cremosa. Ao contrário da água, que funciona apenas como diluente, o álcool se liga à matéria orgânica com mais facilidade, removendo totalmente esta matéria. Pela pouca presença de água, os pincéis secam rapidamente: os menores levam de 3 a 5 minutos e os maiores, como os pincéis de base e pó, chegam aos 10 ou 15 minutos. COMO FAZER Mergulhe as cerdas do seu pincel no álcool absoluto e aguarde uns 10 segundos. Use uma toalha velha para retirar a sujeira e o excesso de umidade do pincel. Deixe secar em repouso em

cima de uma toalha seca. Se houver sol, exponha-os ao por alguns minutos. Tome apenas alguns cuidados para o manuseio. Use preferencialmente luvas, pois o álcool absoluto desidrata toda a gordura e matéria orgânica que se encontra nas mãos, evitando assim seu ressecamento. Não inale diretamente do frasco, mantenha este e qualquer outro produto de limpeza longe de crianças e animais de estimação, evitando assim qualquer acidente doméstico!!! No mais, a gente se vê por aí... “Existem duas coisas nas quais eu realmente gasto meu dinheiro: uma boa base e bons pincéis. Você pode fazer mais com bons pincéis e uma maquiagem nem tanto do que uma boa maquiagem e pincéis nem tanto assim.” – Wayne Goss


SHIU!

DUO Comportamento

Por Mariana Woj Fotos: Arquivo pessoal

Todo mundo tem uma história de algum vizinho barulhento para contar, não é mesmo? Uma regra de convivência como a do silêncio, a exemplo de outras, é bem energética e pode pesar no bolso de quem a descumpre se morar em condomínio. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a poluição sonora é a terceira maior poluição do ambiente, menos apenas que a do ar e da água. Quem mora na casa ao lado ou no apartamento de baixo questiona: qual barulho se enquadra no limite aceitável?

Fique atento No Código Civil, no que diz respeito aos direitos da vizinhança, a regra é clara: quem se sente prejudicado pode fazer cessar aquilo que perturba o sossego dos moradores. O código tem apenas uma lacuna: não diz qual volume é capaz de irritar o vizinho. A fiscalização baseia-se em 40 decibéis. Há locais abertos, fechados, zonas residenciais e industriais, e para cada tipo de lugar existem normas técnicas que estabelecem o padrão aceitável de decibéis, unidade de medida de som que permite identificar a intensidade do barulho. Além disso, há a questão dos horários.


Um elefante incomoda muita gente, um vizinho barulhento incomoda muito mais Andar de salto alto – 38 decibéis Latida de cães – 105 decibéis Móveis sendo arrastados – 70 decibéis Música alta – 95 decibéis Discussão – 84 decibéis

Solução

Parede isolante

Quem incomoda vizinhos com qualquer tipo de som alto está sujeito ao que dispõe o Artigo 42 da Lei das Contravenções Penais. O enunciado deste artigo elenca as seguintes transgressões: perturbar alguém, o trabalho ou o sossego alheios com gritaria ou algazarra; exercendo profissão incômoda ou ruidosa, em desacordo com as prescrições legais; abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos; provocando ou não procurando impedir barulho produzido por animal de que tem a guarda. Para quem provoca tais incômodos, é de um ano de prisão a pena prevista na Lei das Contravenções. Teor semelhante consta no Código Ambiental Brasileiro. Pelas leis federais, para a denúncia ser acatada é necessário que o incômodo atinja mais do que uma única pessoa ou família. Pela grande maioria das leis municipais, a denúncia é acatada também quando encaminhada por um único indivíduo. Onde reclamar: iniciar pela Delegacia de Polícia do bairro, com boletim de ocorrência; se não resolver, procurar o Ministério Público. Porém, segundo o advogado Cristiano Steffen, da Steffen Advogados, um processo como este é comum que demore três anos para ser resolvido.

Existe uma crença de que os imóveis mais novos têm menos isolamento acústico do que os antigos. Com o passar do tempo, as lajes e estruturas estão mais finas, portanto as paredes também estão mais finas. Para quem está pensando em comprar um apartamento novo ou na planta, vale a dica: verifique a planta e veja os cômodos que fazem parede com vizinhos. Caso contrário pode ter que dormir ouvindo o liquidificador do vizinho. Além disso, no mercado, há diversos materiais que ajudam a absorver o som, como a lã de vidro e o gesso cartonado (drywall). A parede de drywall oferece desempenho acústico e é muito superior, funcionando como um isolante, com a vantagem da fácil limpeza, baixíssima geração de resíduos, os quais são 100% recicláveis. Combater a poluição sonora, seja do trânsito, seja do vizinho é um fator que melhora a qualidade de vida de todo mundo. Bom senso também é fundamental para ambas as partes.

Au au O excesso de barulho representa uma média de 50% das multas de condomínios. Madonna, uma cocker, já causou um prejuízo de mais de R$ 800 em multas. “Minha alternativa foi procurar uma clínica pet. Ela faz acupuntura toda semana e está latindo menos”, conta a dona da cadelinha.


Publieditorial

Pare de sentir dores

sem cirurgias Clinica Fisiothera disponibiliza estrutura diferenciada, metodologia exclusiva e atendimento personalizado.

Por Mariana Woj Fotos Eberson Theodoro

Há quem diga que o mundo esta dividido entre quem sofre de dor na coluna e de quem ainda irá sofrer. Vários são os fatores que proporcionam o aparecimento dos problemas, mais sem dúvida a má postura é maior responsável e pode desencadear várias doenças na coluna vertebral como: Artrose, Hérnia de Disco, Escoliose, Cifose (corcunda), Lombalgias (dor lombar), Cervicalgias (dor cervical), Espondilites, Listeses, Osteoporose, Fraturas, entre outras. Há 18 anos o fisioterapeuta Johny William Jablonski, proprietário da Fisiothera oferece em Joinville o que existe de mais moderno em tratamento de coluna e postura desde a recuperação até o fitness e a manutenção física. “Utilizamos uma

metodologia única, que interage com as pessoas, prioriza a educação e conscientiza as mudanças de comportamentos e hábitos diante aos elementos básicos da vida que influenciam diretamente na qualidade de viver mais e melhor”. Nesta edição, conversamos com o Dr. Johny em busca de esclarecer algumas dúvidas sobre este tema que limita e incomoda tantas pessoas. Quais são os fatores mais comuns que causam os problemas de coluna? São muitos, entre os mais comuns temos: stress, sedentarismo, excesso de atividades, posturas erradas, má alimentação, envelhecimento, hiper estimulação cerebral e os fatores genéticos

que tem sua parcela porém infinitamente menor do que desejamos, pois somos nos que agravamos a situação. Para o corpo existe diferença entre as atividades que fazemos? Sim, geralmente confundimos conceitos que não tem nada em comum e que acabamos acreditando que são tudos iguais. Eu os classifico em atividades funcionais, desportivas e físicas. As Funcionais competem a todo o correcorre que fazemos como a rotina de trabalho que nem necessariamente o corpo está preparado para tais esforços. Desportivas que podem ser coletivas ou individuais que sempre farão mais bem a cabeça do que ao corpo, visto que atletas sempre estão diretamente em risco e


se não tiver uma preparação adequada problemas virão. E a Atividade Física é o que convencionamos nas academias de forma global como musculação, pilates, hidroginástica, natação, entre outros. Portanto deveriam complementar-se para que tenhamos uma boa função físico-funcional do corpo. Por que existem pessoas que mesmo fazendo exercícios físicos nunca estão bem? Muitas vezes a intenção é boa, porem a indicação não é apropriada. Vejo muitas pessoas buscando nas academias e ou na atividade física a recuperação para muitos dos problemas de saúde, porém não fazem o processo inicial e muito menos o respeitam. Por exemplo existe um processo de estudo continuo até chegar na faculdade, imagine pegar um estudante do ensino fundamental e jogálo na universidade. Qual o melhor exercício ou atividade física que existe? Bem, de forma geral e erroniamente a sociedade e muitos profissionais de saúde elegem algumas como sendo a ou as melhores. Porém Não existe a melhor atividade ou o melhor exercício físico, existem atividades que incorporam muitos benefícios. Portanto priorize atividades físicas prescritas e orientadas por fisioterapeutas e educadores físicos que respondem por tais. O que é Artrose e Hérnia de Disco? São alterações distintas. A Artrose é uma doença degenerativa que destrói as cartilagens protetoras dos ossos que se articulam entre si, deformando o relevo dos ossos e ocasionam os Osteófitos chamados de “Bicos de Papagaio”. E as Hérnias de Discos são alterações que comprometem os amortecedores

da coluna que somam mais de 20, formados por vários anéis fibrosos e cartilaginosos que se rompem e o núcleo discal ultrapassa os limites das vertebras comprimindo a raiz nervosa de forma a causarem as dores irradiadas, se forem cervicais vão para os braços e as lombares para as pernas e quanto mais longe da coluna pior é o estado. Qual a idade mais casual para aparecerem esses tipos de alterações? Essa é uma boa pergunta, pois está relacionada ao estilo de vida que estamos levando hoje. A tecnologia, o sedentarismo e o stress associados à industrialização dos alimentos juntos estão nos deixando cada vez mais suscetíveis à degeneração e obviamente as doenças cada vez mais rápido nos acometem, ou seja, a cada geração ficamos imunologicamente mais frágeis. Por que você acredita que as pessoas não cuidam do seu corpo? Por crenças que nos influenciam e também por valores deturpados. Crenças como o corpo é auto-suficiente fazem com que acreditemos piamente que o corpo tem que dar conta de nós e não o contrário e a ausência de dor é cura, ou seja, não tenho dor estou curado. Vivemos no mundo das aparências, onde valores materiais são mais importantes do que a saúde em si. A cirurgia de Hérnia de Disco é a solução? A cirurgia é uma das formas de retirar a compressão discal, porém NÃO é a solução. 99% das hérnias são por desidratação e alterações mecânicas, sendo assim, a cirurgia não ajustará o alinhamento e sem o amortecedor será como um automóvel sem um dos pneus. Visto que você não encontrará alguém

que esteja funcionalmente 100% bem após submeter-se a cirurgia. Na área da saúde qual é a função de cada profissional? Se levarmos em consideração a ética o Médico trata as doenças através de remédios e cirurgia. Tudo o que foge a isto é de competência do Fisioterapeuta que organiza e alinha o corpo e o Educador Físico faz a manutenção física para o resto da vida. Dr. a Fisiothera atende apenas paciente com problemas de coluna? Não, porém somos especializados em coluna vertebral sendo as hérnias de discos nossas referências através do Sistema ITC Vertebral com mais de 60 unidades no país e no exterior. Grandes articulações, com problemas ortopédicos e reumatológicos também fazem parte dos nossos atendimentos entre outros serviços.

Serviços Oferecidos: • ITC Vertebral • Terapia Craniossacral • Fisioterapia Integrativa • Naturopatia • Pilates Clinica Fisiothera/ITC Vertebral Joinville Rua Caçador, 111 a - Atiradores (47) 3029-3037 | 9668-4881 E-mail: clinicafisiothera@gmail.com joinville@itcvertebral.com.br www.herniadedisco.com.br


DUO Sexo

Por Claudia Petry contato@sussurra.com.br

A HIPOCRISIA

da mulher puritana

e a moral sexual da sociedade. Nas minhas andanças virtuais, recebi um link da psicanalista e escritora Regina N. Lins que faz uma análise sucinta sobre a hipocrisia da moral sexual de algumas mulheres e o papel das prostitutas na sociedade. Enfim, vamos ao que, de fato, interessa. Nós (digo nós, porque também não estou alheia às ideias que aqui porei, até mesmo pela educação e moral cristã na qual fui criada), mulheres, temos um conceito de prostituição muito torpe. Falo isto com propriedade, pelos motivos que já explicitei em linhas anteriores. Vemos a prostituição como um ato impuro cometido sempre pela outra e não como uma ação mercante e rodeada de interesses, como esta sempre foi posta. Pode nos parecer incrédulo, até como já disse, pela visão que com o passar dos anos instituímos à prostituição, e pelos aspectos morais que lhe foram atribuídos. O que não admitimos, de fato, é que as prostitutas não são meras comerciantes, que utilizam do seu próprio corpo – o que é uma vantagem, visto que elas têm matéria-prima própria, comercialmente falando – para usufruírem de seu próprio negócio. Mas não se constitui uma relação simplesmente capitalista. Neste bojo podemos agregar os aspectos antropológicos, políticos e, sobretudo, sociológicos que circundam esta atividade. Deve-se atentar para o fato de que a prostituição, apesar de mal vista e condenada publicamente, foi importantíssima para a preservação da moral cristã ao longo do tempo. Eram as prostitutas que salvaguardavam a “honra” das moças de família ao atender às demandas sexuais reprimidas dos homens. Pois se as mulheres tinham de casar virgens, os homens só podiam casar após terem comprovado

publicamente o seu poder de macho – e o atestado de macheza era expedido pelas prostitutas. Modalidades sexuais consideradas “coisas de mulher que não se respeita”, que tanto as mulheres não se imaginavam fazendo com os seus maridos e estes nem sonhavam que as suas esposas sonhavam em fazer com eles, eram praticadas pelas prostitutas (isso não mudou, é assim até hoje). Acreditava-se que a prostituição acabaria quando houvesse mais liberalidade sexual. Entretanto, o que se verifica hoje é que isso não aconteceu. Pelo contrário, a prostituição vem crescendo e se sofisticando cada vez mais. Isso acontece porque a maior liberalização do sexo levou as mulheres a exigir dos homens algo que eles nunca se preocuparam em oferecer, que é o prazer sexual às mulheres (não é por acaso que o número de separações só aumenta no Brasil). Como proporcionar prazer à mulher não é simples (mas também não é um bicho-de-setecabeças) e o homem não quer perder tempo com isso, basta contratar uma prostituta, pagar em dinheiro e pronto. Não é necessário ficar pensando se ela gostou, se ela se satisfez… Já está pago, o que ela quer mais? O que questiono, na verdade é o que muitas mulheres, a fim de garantirem seu futuro próspero, fazem quando ofertam seu corpo e o ato sexual em si. E estas mesmas mulheres condenam as prostitutas. Meu questionamento parte desta hipocrisia em manter as prostitutas na vala da sociedade, enquanto que muitas mulheres, inclusive casadas, se submetem a ficar com um homem em troca do carro, do dinheiro na conta, da conta paga no motel mais caro da cidade, do jantar no restaurante mais bem frequentado,

enfim. O que há de diferente entre a prostituta e a mulher, casada ou não, que quer garantir uma vida próspera e confortável? Não vejo nenhum aspecto antagônico entre si, pelo contrário, vejo muitas similaridades. O que de fato as diferencia é que a prostituta sabe o preço e o tempo que seu contrato irá durar pela objetividade da relação com seu cliente. Já as mulheres “de família” pagam um preço muito alto para obterem conforto e bem-estar, porque seu tempo de contrato as leva por quase uma vida. E a mulher, por não conversar abertamente (por várias razões) com o homem sobre sexo, também mantém esse relacionamento sexualmente hipócrita. Se falso orgasmo valesse prêmio, a maioria das mulheres teria ganhado alguns Kikitos, Palmas de Ouro e até um Oscar! (Não entram nesse comentário as mulheres que têm algum problema psicológico e/ou fisiológico. Se você tem problemas dessa natureza, procure um médico e um psicólogo). Os homens têm medo do poder sensual das mulheres (e viva o estrogênio). Sentem-se muitas vezes acuados diante da ousadia da sensualidade de suas parceiras e aí, ou eles castram a sensualidade de suas mulheres ou vivem assombrados pelo fantasma do medo e da culpa, ou aprendem que sensualidade mais sexualidade, estrogênio e testosterona rolando juntos fazem o que há de mais bonito no sexo, a cumplicidade. Claudia Petry é apaixonada pela vida e, inconformada com a hipocrisia com o qual o sexo era discutido, resolveu, então, falar abertamente do tema sem tabus e preconceitos.


DUO Sensualidade

Por Andreia Berté andreiaberte@andreiaberte.com.br

“PULSAR DA FELICIDADE

SEXUAL DA MULHER”

Viver plenamente uma sexualidade feliz e satisfatória envolve “detalhes tão pequenos de vocês dois”, mas que na hora da entrega, do vamos ver, do rala e rola deixam de ser pequenos e fazem uma enorme diferença. Na base de tudo, certamente está o desejo. Se não existe atração, não há solução. Aquela deliciosa vontade de se entregar, de curtir, de explorar o corpo do outro e as possibilidades de múltiplas sensações que juntos podem experimentar é a propulsão que capacita seu corpo ao prazer e ao tão bem-vindo orgasmo.


“Amo meu parceiro, sinto desejo e prazer, mas tenho dificuldade de chegar ao orgasmo!” Esse é um relato cada vez mais frequente que ouço das alunas em minhas palestras ou no consultório durante minhas consultorias sensuais personalizadas. Mulheres de todas as idades, em diferentes estágios do relacionamento, muitas vezes apaixonadíssimas, porém vivendo relações sexuais altamente insatisfatórias pela ausência do ápice do prazer, da conclusão do ciclo de excitação que se faz através do orgasmo. Ao contrário do que se imagina, a fisiologia do prazer também tem seus mistérios. Um deles é a descoberta de que o clitóris não é o responsável pelo orgasmo feminino, mas sim a lindinha superpoderosa: sua vagina! O clitóris é a chave do prazer e da excitação, pois é através da sua estimulação que uma série de reações serão desencadeadas no organismo, as quais irão intensificar ainda mais as sensações prazerosas e levar corpo, mente, alma, espírito ao estágio pré-orgástico. Porém, somente a adequada reação da musculatura vaginal é que irá garantir orgasmos de tirar o fôlego. Veja o que acontece nos recôncavos do prazer durante a excitação de forma involuntária e nem sempre consciente: • As paredes vaginais se distendem, preparando-se para receber o pênis; • Os lábios vaginas ficam mais avermelhados e volumosos devido ao aumento da irrigação sanguínea; • A lubrificação se intensifica; • Os músculos vaginais passam a realizar movimentos rítmicos de contração e relaxamento em toda sua extensão; • A partir desse PULSAR que passa a ocorrer na vagina, o cérebro “entende” que o organismo está pronto para o orgasmo e desencadeia uma série de reações químicas, hormonais, físicas para que o êxtase ocorra. A conclusão é que uma musculatura vaginal bem tonificada responde adequadamente aos estímulos e realiza esse PULSAR em uma intensidade capaz de despertar os efeitos adequados ao orgasmo. Da mesma forma, excluindose questões psicológicas e físicas graves, a grande maioria dos casos de dificuldade de se chegar ao orgasmo está diretamente relacionada à flacidez da musculatura vaginal. Esta situação é agravada pelo sedentarismo, variações

constantes ou bruscas de peso, idade, alimentação desregrada e diminuição da frequência e tempo das relações sexuais. Sim, amiga, assim como qualquer músculo em nosso corpo, quanto mais usa e exercita... Mais tonificado fica. Que tal turbinar seu prazer, intensificar seu orgasmo e ainda melhorar sua saúde íntima? Isso é possível através da Ginástica Íntima Sexual, também conhecida pelos ocidentais como Exercícios Kegel e pela cultura oriental como Musculação da Yoni (vagina) ou Pompoarismo (que significa Pulsar). Emmeuscursoseconsultoriasindividuais, ensino uma completa série de exercícios de Pompoar, com e sem acessórios, que visam tonificar a musculatura pubococcígea (canal vaginal) e torná-la capaz de realizar inusitados movimentos ultraestimulantes e surpreendentes durante o ato sexual. Isso pode potencializar o orgasmo feminino e intensificar muito o prazer do homem, pois sua vagina simula uma “boca gulosa” com movimentos de contrair, sugar, relaxar, expulsar, chupitar, revirginar, massagear, excitar, entre outros. Além disso, a prática regular do Pompoarismo trata e previne uma série de problemas cada vez mais comuns às mulheres (e mulheres cada vez mais novas) como, por exemplo, a anorgasmia, vaginismo, queda da bexiga e do útero, incontinência fecal e urinária, desequilíbrio hormonal, cólica e tensão pré-menstrual.

abandonar o controle remoto, subir escadas (e não as rolantes), amar, dançar, curtir, viver mais e mais, transformando essa energia gerada em uma fantástica saúde e verdadeira e intensa felicidade. Viu? Pequenos gestos e atitudes podem mudar a sua vida através de um pulsar de energia e felicidade que vão transbordar na forma do mais absoluto, intenso e verdadeiro prazer. Aproveite sem moderação! Beijocas e até a próxima edição.

Animada? Então seguem alguns exercícios básicos para você começar a praticar desde já: • Fique na posição de cócoras o maior tempo possível durante o dia. Ela fortalece as pernas e glúteos, além da musculatura perineal e vaginal como um todo. Mínimo de 10 minutos por dia. • Sentada com a coluna ereta, puxe profundamente o ar pelo nariz enquanto contrai a musculatura vaginal (como se quisesse segurar a vontade de urinar). Puxe o ar, contraia por 3 segundos e relaxe. Realize 3 séries de 10 contrações. • Em pé, contraia e relaxe rapidamente a musculatura vaginal enquanto movimenta os quadris para frente e para trás, em 3 séries de 10 contrações. • Adote o movimento na sua vida, passando a andar mais, dançar mais,

Andreia Berté Palestrante motivacional, Educadora sexual, especialista em criatividade sensual e outras iDeias sobre o universo dos relacionamento da mulher: com ela mesma, com seu trabalho, com sua família, com seu amado, com o mundo. www.andreiaberte.com.br


DUO Especial

Feira livre

Foto: André Kopsch

Miscelânea de aromas, cores e sabores levados do interior direto para sua mesa!

Por Mariana Woj

A

feira reúne um misto de cor, cheiro e sabor, atraindo pessoas que mantém a tradição de comprar suas mercadorias neste local rico em diversidades culturais e gastronômicas. Para o cliente que frequenta assiduamente, a amizade firmada com o comerciante, o encontro com os amigos e o tempero daquela iguaria encontrada somente lá são peculiaridades determinantes para que a feira seja seu lugar favorito na hora das compras. Mesmo ao longo dos anos, o comércio se modernizando, trazendo os grandes supermercados e as vantagens que eles oferecem, como amplos estacionamentos, comodidade de pagamento, ambiente climatizado, segurança, entrega em domicílio, a tradição das feiras de rua no Brasil ainda não se perdeu, e há quem abra mão dos grandes supermercados por elas. A proximidade com o vendedor,

a possibilidade de barganha e a certeza de estar levando um produto de boa qualidade para casa são algumas das vantagens de frequentar as chamadas feiras livres. Ao contrário do que se pode pensar à primeira vista, a feira está longe de ser um mero lugar de comercialização de frutas, verduras e outros tipos de mercadorias: é também um ponto de encontro e interação para conversar com os demais clientes entre uma banca de queijo e outra de doce. Dedicação e comprometimento O dia do feirante é comemorado em 25 de agosto, data que marcou a realização da primeira feira livre no país, no Largo General Osório, em São Paulo, no ano de 1914. A ideia surgiu dos próprios produtores, uma vez que após fazerem as vendas de seus produtos para donos de

restaurantes e mercearias, não sabiam o que fazer com as mercadorias que restavam. Assim, tentavam vendê-las a preços mais baixos, diretamente para a população. Na feira livre, de tudo se encontra: são barracas de pastéis e caldo de cana, de defumados como linguiças e carnes, queijos, doces, salgadinhos, farinhas, goma, além de outras coisas, que também são vendidos no local, como roupas, DVDs, antiguidades, consertos de panela, etc. Os vendedores das barracas geralmente são pessoas de uma mesma família, pais e filhos, que lutam para o próprio sustento.

Fotos: Divulgação


Sábado

Sexta-feira

Quinta-feira

Quarta-feira

Terça-feira

Para quem gosta de uma feira, anote na agenda as datas e horários que elas acontecem, de terça a sábado, em diversos bairros de Joinville.

Boa Vista

Anexo à Associação de Moradores - Rua Witmarsum, 1800.

7h às 12h

Bom Retiro

Pátio da Igreja Santo Antônio.

7h às 12h

Centro

Praça da Bandeira (ao lado do terminal).

7h às 18h

Itaum

Ao lado do Terminal Urbano da rua Monsenhor Gercino.

13h às 18h

Iririú

Em frente à Capela Mortuária.

7h às 17h

Centro

Shopping Mueller - Em frente à Cassol.

8h às 22h

Centro

Shopping Cidade das Flores.

10h às 18h

Floresta

Pátio da Igreja Cristo Ressuscitado.

13h às 18h

Bom Retiro

Igreja Santo Antônio.

5h às 11h

Centro

Praça da Bandeira (lado do terminal).

7h às 18h

Centro

Shopping Mueller - Em frente à Cassol.

8h às 22h

Costa e Silva

Ao lado Igreja Católica.

7h às 12h

Itaum

Em frente à Igreja São Judas Tadeu.

7h às 12h

Aventureiro

Rua Emílio Landmann (em frente ao Material de Construção Prado).

7h às 12h

Iririú

Em frente à Sociedade Alvorada.

13h às 18h

Boa Vista

Rua Ponte Serrada (em frente ao Posto de Saúde.

7h às 12h

Anita Garibaldi

Estação Ferroviária.

7h às 12h

Fátima

Cohab Agulhas Negras (em frente à Associação dos Moradores.

7h às 12h

Aventureiro

Esquina das ruas Cegonha com Tuiuti.

7h às 12h

Petrópolis

Associação dos Moradores do Petrópolis.

5h às 11h

América

Em frente ao Ginásio Ivan Rodrigues.

7h às 14h


Momentos para

serem compartilhados

Carteirinha da Biblioteca Pública de Joinville

Organizando caixas do passado, achei a carteirinha da biblioteca pública de Joinville. Frequentei desde a infância ate o início da vida adulta. Esta foi minha última carteirinha (só não me recordo o livro, adoraria ver os registros).

Adoro as garças da Av. Beira Rio

Esta foto fiz na Avenida Hermann Augusto Lepper onde todos os dias repousam garças imaculadamente brancas em meio às margens poluídas do Cachoeira... Lembro-me do Mangual das Garças de Belém do Pará, aqui as autoridades ambientalistas também deveriam dar uma atenção para este espaço.

Especialista em estética e em maquiagem, Alexandre Simas é referência na cidade e para não perder esse título, está sempre correndo atrásdasnovidadespelomundoeaproveitando para registrar tudo no Instagram.

Evento incrível em Fortaleza

Maior evento feminino do Brasil que aconteceu em Fortaleza. Viajei a convite da Bayer para uma palestra incrível com mulheres para falar de Bepantol. Foi uma experiência maravilhosa de muitos fatos e casos.

Cake Boss Café na Time Square

Inauguração da famosa padaria Cake Boss Café, na Times Square, em Nova York . Estava com amigos queridos e foi incrível conhecer o trabalho em família dos boleiros. Sem falar que os doces são deliciosos.

Novidades...

Produtos de maquiagem, lançamentos de verão, estes trazidos de NY, em maio deste ano, da feira THE MAKEUP SHOW.

Cuidados faciais rejuvenescestes

Sou muito cuidadoso com o que utilizo para os clientes, neste momento estou experimentando um lançamento de rejuvenescimento que amei.... Minha pele parecia ter feito preenchimento (risos).


Jornalista por uma edição

Por Danielle Santos danielle@magnifique-nautica.co

Uma joinvilense na China Em março de 2011, Danielle Santos, com até então 24 anos, recebeu uma proposta diferente: a de trabalhar em um escritório de arquitetura em Xangai, na China. Apesar do choque cultural, a arquiteta aceitou o desafio e conta um pouco como foi morar por quatro meses em um país com hábitos completamente diferentes dos nossos.

Enquanto eu estava na faculdade, sempre tive vontade de trabalhar no exterior, mas não queria trancar o curso para ter esta experiência. Foi quando finalmente me formei em Arquitetura e Urbanismo que resolvi ir atrás desse objetivo. Pesquisei sobre vários escritórios na Europa, Estados Unidos, Canadá, Austrália, mas nunca tinha pensado em ir para China. Eu queria trabalhar em uma companhia

internacional, em que eu pudesse ter contato com projetos de grande escala. Foi quando um escritório de arquitetura canadense, com matriz em Vancouver, entrou em contato comigo interessado nas experiências que eu já tive no exterior e me propôs um desafio: trabalhar na filial de Xangai. De início foi um susto, afinal eu nunca tinha pensando em morar na China. Lembro que na mesma época surgiu

outra proposta de emprego nos EUA e isso me deixou um pouco confusa. Mas parando para pensar melhor, cheguei à conclusão de que aquela seria uma ótima oportunidade profissional e de desenvolvimento pessoal. Afinal, não é sempre que se é convidado para trabalhar do outro lado do mundo, além de poder vivenciar uma cultura pela qual eu nunca tinha passado.


Xangai Meu primeiro contato com a China foi Xangai. Quando cheguei, a impressão que eu tinha era a de que eu estava dentro de um formigueiro, pois era muita gente por todos os lados. Xangai é a cidade mais populosa da China, com mais de 20 milhões de habitantes. Logo, a mais populosa do mundo! Assumo que de início tive um grande choque cultural. Mesmo já tendo viajado muito, a China me surpreendeu em todos os sentidos, bons e ruins. Eu fiquei impressionada com a grandiosidade das cidades e seus prédios de tecnologia, mas ao mesmo tempo, com tanta pobreza. São extremos nítidos de desigualdade social. Por sorte, Xangai é a maior cidade da China e tem características muito semelhantes a São Paulo, pois como qualquer grande metrópole, você encontra várias opções de comida, lazer, turismo... Tudo para todos os gostos.

Dificuldades A comunicação e a alimentação foram os dois aspectos mais difíceis na minha adaptação. É muito difícil você encontrar pessoas que falam

inglês nas ruas, a não ser que você esteja em ambientes “internacionais”, como hotéis, restaurantes ocidentais ou empresas multinacionais, como a minha. O mandarim é a língua usada pelos chineses, além dos vários dialetos, e é extremamente difícil para nós estrangeiros pronunciarmos, pois cada entonação dá um novo significado a palavra. Pegar o táxi para ir ao trabalho era uma batalha diária, quase nunca eles entendiam a minha entonação, e por isso eu sempre andava prevenida com um papel na bolsa escrito o endereço do escritório (e o de casa) em caracteres chineses. Eu diria que a comida foi a minha maior dificuldade. Quando falamos de restaurantes orientais no Brasil é uma delícia, mas lá a verdadeira comida oriental é muito diferente da que nós comemos aqui, pois aqui tudo é adaptado ao nosso paladar. Eu emagreci 5 kg no primeiro mês, pois não conseguia me acostumar com as refeições deles. No café da manhã, por exemplo, eles normalmente comem um prato de sopa de macarrão, algo que para mim era muito pesado de manhã cedo. Encontrar pão, bolo e comidas convencionais para nós parecia uma tarefa impossível no início. Com o tempo e o contato com outros estrangeiros que sofriam do mesmo problema, descobri os supermercados internacionais que vendem comida do mundo todo, principalmente western food.

Curiosidade Uma coisa que me chamou muito a atenção é a fascinação que os chineses têm por nós, western people. Mesmo em uma cidade multicultural como Xangai, os estrangeiros são muito visados, seja pela beleza física, forma de se vestir ou jeito de falar, tudo o que nós fazemos chama muito a atenção deles. Lembro de andar nas ruas, ou mesmo no metrô, e eles ficarem me olhando e tirarem fotos pelo celular. No começo isso me assustava, mas depois percebi que era apenas curiosidade da parte deles. As meninas acham lindo o formato dos nossos olhos, a cor do nosso cabelo, pois o físico delas é muito semelhante entre elas mesmas. Em algumas situações, vinham nos pedir para tirar fotos com eles, como se fossemos celebridades mesmo. Os pais traziam as crianças para perto, os casais de namorados também pediam para tirar fotos com eles, eram situações muito engraçadas! Com certeza todas essas experiências, tanto as boas como as ruins, agregaram demais para o meu crescimento pessoal. Hoje posso dizer que sou uma cidadã do mundo, já consigo me adaptar com facilidade em culturas muito diferentes da minha. E tudo isso eu devo a experiências de viagens como essa. Muito melhor do que aprender sobre uma nova cultura é poder vivenciá-la.


DUO Esporte rozane.campos@yahoo.com.br

Fotos: Arquivo Pessoal

Paraquedismo Uma experiência verdadeiramente radical O paraquedismo iniciou no Brasil em 1931, no Aeroclube de São Paulo, com Charles Astor. Naquele momento, ele atuava sozinho formando alunos por todo o país e foi o maior incentivador desta prática no Brasil. A UBP (União Brasileira de Paraquedismo) só foi criada em 1963 com o intuito de definir objetivos da nova entidade, sua estrutura e sua filiação aos órgãos máximos do esporte nacional e internacional. Os clubes eram filiados diretamente à UBP, que funcionava como órgão gestor nacional. O primeiro campeonato brasileiro de paraquedismo reconhecido pela UBP aconteceu em 1964, na cidade de Campina Grande (PB). Embora o paraquedismo seja considerado um esporte perigoso, existe uma série de cuidados e detalhes que o torna seguro, desde que seja feito com uma equipe séria e profissional. No curso, aprendemos tudo sobre cada equipamento que vamos usar, funções e mecanismos. Os equipamentos precisam ser cuidadosamente checados antes do salto, e o mais importante nesse processo é a dobradura do paraquedas. Existem pessoas treinadas e especializadas em fazer apenas isso. Geralmente são

contratadas para executar essa função nos campos de pouso. Mesmo com todos os cuidados necessários, algumas panes podem ocorrer. Por isso, é fundamental que o aluno esteja devidamente preparado para o salto. Como jornalista e esportista, tive a oportunidade de conhecer vários esportes radicais. Mas para os apaixonados por adrenalina, o paraquedismo é sem dúvida um dos esportes mais indicados, pois só quem teve essa experiência sabe como é sentir uma sensação indescritível de liberdade e realização. O meu primeiro salto foi solo. Foram oito horas de aula teórica antes do salto e o estudo de duas apostilas com todas as instruções. O instrutor simulou várias situações durante o treinamento. Eu precisava estar preparada para saber lidar com todas as possíveis panes durante o salto. Ao entender como tudo funciona, fiquei um pouco mais tranquila e achei tudo muito seguro. Depois de ter assinado um termo de responsabilidade pela minha vida, entendi que o risco é inteiramente meu, o que aumentou ainda mais a adrenalina. A sensação de voar é algo único, um silêncio e uma paz inexplicável. Não

consegui conter a emoção durante o voo. A adrenalina foi tanta que, ao me distrair, passei do alvo de pouso e aterrissei 600 metros depois. Deixei toda a equipe um pouco preocupada, mas tudo ocorreu bem e o meu pouso foi perfeito. E por fim posso afirmar que esse dia foi verdadeiramente radical!


DUO Liderança

Por Matilde Melo matildemelo@matildemelo.com.br

O que é ser um Líder Coach

nas organizações Ser líder não é tarefa fácil, e ser um líder coach é um desafio ainda maior. Porém, como afirma meu mestre Rhandy Di Stéfano, “coaching é sinônimo de liderança e todo líder deve ser um coach, aquele que não for não vai conseguir expandir-se profissionalmente”. Ele ainda coloca que “criar uma organização onde o líder tenha hábitos de líder coach, aquele que gera aprendizado e desenvolvimento, não é uma tarefa fácil e suave; mas se a sua organização não está gerando outros líderes, qual o futuro que se pode esperar”? Se observando sua empresa você percebe que os projetos não são concluídos no prazo, as ações não dão os resultados esperados e as pessoas não possuem energia de realização, pode ter certeza: não há liderança. Os líderes são fracos ou despreparados. Váriaspesquisasrealizadasmundialmente e em nosso país comprovam a falta de líderes preparados para enfrentar novos tempos, suprir as necessidades dos negócios e buscar os resultados desejados para a organização. A construção de equipes eficazes só acontece quando existe uma cultura de liderança legítima. Tudo começa pela mudança de paradigma, pois grandes líderes veem as pessoas como um todo, com corpo, coração, mente e espírito. Entendem que nesse mundo atual de grande complexidade, rapidez e incertezas não há como exercer controle total, então todos devem estar preparados e motivados para agir. É nesse contexto que o líder coach se enquadra, pois seu principal papel é entender e valorizar a importância do capital humano, buscando o melhor de cada um da equipe, possibilitando que desempenhem suas funções de forma assertiva e focada nos resultados e expectativas que a organização necessita. O papel do líder coach dentro de uma organização não é o perfil que costumamos encontrar em muitas lideranças ainda hoje, que controlam, comandam e condenam seus liderados.

É o perfil do líder que avalia o que está faltando para que a sua equipe consiga atingir os seus resultados. Ele cria situações de aprendizado e sabe que os projetos só serão concluídos de maneira eficiente se ele gerenciar as pessoas. Ele é um gestor de competências, aumentando a base de habilidades de seus liderados. Ajuda a sua equipe a sair do lugar comum e a deixar de ser vítima de crenças limitantes para tornar o impossível possível. Assim, ele forma não apenas um grupo de liderados, mas uma força criadora, cujos potenciais são utilizados em favor de metas em comum que se alinham com a visão da própria equipe do futuro que gostaria para si e para a organização que atua. A longo prazo, os benefícios de se desenvolver uma liderança coach dentro das organizações são imensuráveis. Porém, já está comprovado que iniciando o processo de conscientização do valor humano e colocando em prática algumas ferramentas simples adquiridas na visão líder coach, é possível nos primeiros momentos mensurar a eficácia do processo, observando ganhos objetivos e práticos para os colaboradores e para a empresa. Hoje, a grande maioria dos colaboradores, antes das questões salariais, se sente mais satisfeita em uma empresa que a respeita e a desafia a dar o melhor de si, sabendo que será reconhecida e receberá apoio para realizar o que necessita. Este apoio é manifestado quando o líder coach faz com que sua equipe sinta-se parte fundamental dentro da organização, deixando claro que cada um faz a diferença na obtenção dos resultados e que sem eles nada seria possível. Esse reconhecimento pode vir por meio de elogios e agradecimentos quando uma meta é alcançada. Atitudes como estas são essenciais, pois é este tipo de valorização que todo funcionário tem buscado atualmente, e não a que diz respeito apenas a questões financeiras. Sentir-se importante é uma das maiores necessidades para o bem-estar psicológico do ser humano. O líder que

gera desenvolvimento e crescimento está oferecendo a sua equipe este senso de importância, e este naturalmente retribui na mesma moeda. Ser um líder coach dentro das organizações é proporcionar aos seus liderados um espaço para que o aprendizado aconteça de forma mais rápida do que normalmente aconteceria, criando um ambiente propício à colaboração mútua, onde todos terão interesse genuíno em ajudar uns aos outros. A partir do momento em que os efeitos desse novo estilo de liderança começam a surgir, poderemos perceber que ele passará a ter maior admiração, tanto por parte de seus superiores como de sua equipe. À medida que os colaboradores já tiveram essa cultura incorporada em sua rotina de trabalho, apresentarão como retorno o resultado de um tempo ainda mais acelerado e assertivo. O sentimento de gratidão para com o líder será significativo, pois este apoiará o liderado no seu crescimento, tanto pessoal quanto profissional. Isto é essencial para que o líder coach consiga influenciar positivamente sua equipe, conduzindo-os no caminho que leva aos resultados extraordinários. Você já desenvolve a liderança coach com sua equipe? Infelizmente não basta apenas querer ser um líder coach, é preciso alguns requisitos, que abordaremos em nosso próximo encontro. Até lá.


DUO Cultura

JOINVILLE CULTURAL Por Alexandre Perger

Agosto é o mês das artes e a Revista Duo constatou que Joinville não é mais a mesma. Cidade passa por um processo de amadurecimento da cena cultural e expande as opções para a população. Fotos: Divulgação

94

DUO


M

diretamente o contemplado. Na outra, o Mecenato, na qual há o patrocínio da iniciativa privada e o abatimento desse uitas vezes, ouvimos por aí valor no imposto. Por lei, a Prefeitura a afirmação de que em Joinville não de Joinville pode destinar até 3% da há nada para fazer, não tem opção arrecadação do IPTU (Imposto Predial e cultural. No entanto, isso mudou. Territorial Urbano) e ISS (Imposto Sobre A cada movimento novo, peça de Serviços). Para este ano, a porcentagem teatro, exposição, show ou qualquer diminuiu em relação a 2012 e passou outra atração artística, essa frase vem de 2,3% para de 2%. No total, o valor perdendo sentido e caindo em desuso. investido em 2013 será de pouco mais A maior cidade do Estado vive nos de R$ 3,6 milhões. Esse montante é últimos anos uma efervescência cultural divido em R$ 1,104 milhão para o edital e um processo de amadurecimento e R$ 1,841 para o mecenato. praticamente em todos os setores da O professor e diretor de teatro Silvestre arte. Ferreira presidiu a Fundação Cultural Ainda há muito para crescer e aprimorar, de Joinville de 2009 a 2012 e corrobora muito público para conquistar, mas é com a importância do sistema de inegável que hoje, são raras as semanas fomento na vida cultural da Joinville. “O em que a agenda cultural joinvilense nascimento do Simdec foi um divisor de não está cheia de eventos pipocando águas, o movimento cultural começou pela cidade, levando públicos cada vez a brigar por política pública na área de maiores e cativos. Isso tudo espalhado cultura”, constata Silvestre. Para ele, esse por diferentes espaços, como os foi um momento importante até do teatros da Ajote (Associação Joinvilense ponto de vista da autoestima, porque de Teatro), Juarez os artistas passaram Machado, SESC, museus, a perceber que JOINVILLE AINDA PASSA praças, associações de tinham direito a moradores e bares. Em POR UM PROCESSO DE participar da vida grande parte, esse boom social da cidade. AMADURECIMENTO. foi impulsionado por “Eu acho que tudo algo que nasceu em isso passa pela 2005 e foi colocado em cidadania cultural prática pela primeira vez em 2006: e quando se fala em cidadania não é só o Simdec (Sistema Municipal de o direito ao acesso, a ver, mas o direito a Desenvolvimento pela Cultura). Em fazer”, argumenta. sete anos, esse mecanismo já financiou No entanto, Silvestre acredita Joinville centenas de iniciativas culturais, como ainda passa por um processo de festas populares, publicações de livros, amadurecimento. “Eu acho que gravação de CDs, produção de shows nós ainda estamos numa fase de e peças de teatro, restauração do potencialidades, não de realidades patrimônio histórico e outros. plenas”, defende. Há, segundo o diretor, O Simdec funciona em duas frentes. a necessidade de mais investimentos Em uma delas, o edital, que financia na cadeia produtiva e criar novas

linhas de apoio, “para que as coisas saiam do limite do âmbito da aldeia e saiam para fora da cidade.” Outro alerta que Silvestre faz é no sentido de que o dinheiro público seja usado para incentivar a continuidade e não gerar dependência. Para que no futuro a cena cultural de Joinville continue na crescente, uma das receitas deve ser o investimento na formação, avalia Silvestre. “A cidade precisa dar espaço de formação para esses artistas que estão nascendo nesse processo, para que não precisemos todos ir para fora da cidade, a exemplo de alguns atores de teatro”, defende. Outro passo, que vai no mesmo sentido, é começar a pensar a cidade como centro de economia criativa. Com isso, abre a possibilidade de que o jovem possa ver a atividade artística como alternativa de carreira, vivendo da cultura integralmente ou parcialmente.

Simdec Precisa ser Constantemente Aprimorado O produtor cultural Gabriel Chati realizou recentemente, como tese de mestrado em Patrimônio Cultural, uma análise sobre a implantação do Simdec em Joinville. Ele considera que o sistema foi além do papel de instrumento de fomento à produção artística e cultural em Joinville, contribuiu para a continuidade da discussão sobre a política cultural. “O Simdec, ao resolver mesmo que parcialmente às necessidades de financiamento dos projetos locais, ajuda a manter acesa a discussão sobre a gestão da política pública de cultura”, comenta. O Simdec, na visão do produtor, contribui para aflorar a diversidade de ações, projetos e agentes culturais presentes na cidade. “A gama de projetos que podem ser encaminhados ao Simdec é enorme e a produção artística e cultural do município vem crescendo bastante a partir da sua existência”, afirma, destacando que Joinville é uma das únicas cidades do país que estabelece parâmetro mínimo de investimento no setor. Por isso, ele defende que o sistema seja sempre aperfeiçoado, até por se tratar de dinheiro público.


Crescimento Também no Audiovisual Joinville também faz cinema. Ao passo que os outros setores se desenvolveram, o audiovisual também deu um salto no volume de produção. Parte dessa produção sai da cabeça do fotojornalista e cineasta Fabrício Porto, que, sozinho ou junto com o irmão Fábio Porto, realizou algumas obras, como o recente longa-metragem “Infância de Monique” e outros curtas.

Esse crescimento da produção joinvilense, audiovisual tenha se desenvolvido, Fabrício segundo Fabrício, se deve principalmente a ressaltaqueacidadesofreualgumasperdas dois fatores. Um deles é o Simdec e outros no setor. Entre elas, o fim da sala do ciclo editais de incentivo à cultura. O segundo e de cinema da Cidadela Cultural Antarctica. principal é o acesso às tecnologias, cada vez Para suprir a necessidade de local para mais facilitado. “As câmeras digitais, a ilha exibição, o setor já discutiu a possibilidade de viabilizar uma sala de edição relativamente barata, hoje em dia dá para “PRECISAMOS DE UM de cinema pública. “A ter uma ilha de edição em LOCAL PARA EXIBIR, gente precisa de um local para exibir, não casa a um custo razoável. ADIANTA A adianta a gente fazer Por isso, dá para fazer NÃO produções melhores e GENTE FAZER E NÃO e não ter onde exibir”, frisa. em maior quantidade”, TER ONDE EXIBIR” constata. No entanto, por mais que

Cena do filme Infância de Monique, dirigido pelos irmãos Porto)

Novos Espaços Rodrigo Coelho está há seis meses no cargo de presidente da Fundação Cultural de Joinville e também reconhece a importância do sistema de fomento. “Joinville mudou muito com a chegada do Simdec, os artistas estão conseguindo financiamento para conseguir produzir mais na cena da cidade”, reconhece. Mas, o presidente acredita que ainda há muito para crescer. Para ele, os artistas de Joinville conseguirão se devolver a partir de uma combinação de esforços. O público precisa prestigiar mais, os empresários teriam de dar mais apoio e o poder público fazer sua parte, oferecendo estrutura. “É um tripé que precisa funcionar”, ressalta. Exemplo do que a Prefeitura pode fazer, segundo Rodrigo, é a construção de um grande teatro, que está previsto para ser erguido ao lado da Expoville. “A cidade precisa muito disso.”

“UM GRANDE TEATRO, QUE ESTÁ PREVISTO PARA SER ERGUIDO AO LADO DA EXPOVILLE”

Sobre o período que está na gestão, Rodrigo avalia como positivo, apesar de reconhecer que há pouco dinheiro para investir. “Avançamos muito, tem muitos projetos na cidade”, diz. Até o fim do ano, a expectativa é abrir todos os espaços de cultura que estão fechados, como a Casa da Cultura, Museus Fritz Alt, Museu de Imigração e Museu de Arte. “Não adianta falar em cultura e ter esses espaços fechados.”

Conferência Municipal de Cultura Nos dias 29 e 30 de junho, vários artistas, produtores e outros profissionais ligados ao setor se reuniram para a Conferência Municipal de Cultura. Durante o encontro, foram revisadas as metas do Plano Municipal de Cultura, documento que define as diretrizes para a área nos próximos dez anos. Mas, além disso, outras demandas surgiram e foram incorporadas ao debate, adaptando o que já existe. Na dança, foi levantada a necessidade de um espaço para os grupos se apresentarem e a criação de um curso de graduação, com o objetivo de investir na formação no setor. A Anacã (Associação de Grupos de Dança) entregou nas mãos do diretor da Fundação Cultural de Joinville, Joel Gehlen, um abaixo-assinado com mais de mil assinaturas corroborando as reivindicações. No setor do audiovisual, também solicitado um espaço de exibição para próprio para a produção joinvilense.


Espetáculo Cantando com a fada sol Cia Studio em Cena

A União Entre os Artistas Há pouco mais de uma década, o movimento teatral de Joinville percebeu que precisava se unir para conquistar um fortalecimento. Nesse momento surgiu a Ajote (Associação Joinvilense de Teatro). O atual presidente da

Espetáculo “É Batata” Cia Studio em Cena

entidade, Luciano Cavichiolli, afirma que esse vem sendo um bom momento para as artes cênicas na cidade. “Os grupos antigos estão se fortalecendo, e estão surgindo novos”, comemora. Enquanto os grupos se fortalecem, o público vai, aos poucos, descobrindo o teatro joinvilense. “Mesmo com o tempo que o Galpão ficou fechado, novas opções apareceram, O SESC se fortaleceu, a Casa Iririú, o espaço Ava

Ramin”, salienta. Mas Luciano ressalta que o processo é realmente lento, de conquista a cada novo espetáculo. A experiência da Ajote acabou inspirando o surgimento de outras associações, como dos músicos, da dança e do cinema. “A Ajote mostrou que o trabalho coletivo pode dar resultado, os artistas perceberam que podem caminhar juntos sem perder a sua individualidade.”

buscar os melhores profissionais e mais renomados especialistas para compartilhar toda essa bagagem”, conta.

culturais pela distância e pelas condições financeiras. O reconhecimento pelo importante trabalho não tardou muito. Em 2009, a Amorabi foi considerada pelo Ministério da Cultura como Ponto de Cultura e dois anos depois recebeu do Estado a Medalha Cruz e Sousa de Honra ao Mérito Cultural. Entre os exemplos de projetos que levaram a associação ao ponto de destaque, Cristóvão destaca o “Alternativas.” Há 13 anos, uma vez por mês o espaço recebe atrações culturais gratuitas realizadas por artistas convidados, que, após cada apresentação, promove um bate papo com a comunidade. Mais de 14mil pessoas já participaram do projeto. Mais de 200 alunos entre crianças, jovens e adultos tiveram acesso à cursos no Itinga e quatro mostras teatrais foram realizadas.

Bairro Fazendo Arte

Festival de Dança Nos últimos 31 anos, a cena cultural joinvilense ganha um reforço de peso. O Festival de Dança de Joinville, maior do mundo em número de participantes, coloca a cidade no roteiro da mídia nacional, transformando a rotina durante 11 dias. Umas das principais características do evento, segundo o presidente do Instituto Festival de Dança, Ely Diniz, é a grande diversidade de estilos: danças urbanas, balé clássico, balé clássico de repertório, danças populares, jazz, dança contemporânea e sapateado. “É o único entre os grandes festivais mundiais a reunir tamanha diversidade”, salienta Ely. Além disso, o festival ajuda, por meio de oficinas, cursos e seminários, na formação técnica de bailarinos. “Todos os anos a curadoria artística se empenha em

Descentralizar a arte, permitir o acesso, dar a estrutura para que ela seja feita no bairro. É isso que vem sendo feito na Amorabi (Associação de Moradores e Amigos do Bairro Itinga), onde já foi formado grupo de teatro, são realizados show de talentos e diversas oficinas e cursos gratuitos para toda a comunidade. O produtor cultural, ator e diretor de teatro Cristóvão Petry é morador do Itinga e ajuda a tocar os projetos culturais da associação. Ele relata que há exemplos de várias pessoas que participam assiduamente das atividades culturais no bairro. “A arte transforma as pessoas. É nítida a mudança desde o comportamento numa apresentação cultural até nas discussões acerca da arte e da cultura”, comemora. Em Joinville, a Amorabi é pioneira entre outras associações de moradores no trabalho de manter atividades culturais, independente do apoio do poder público. “É prova concreta que a arte pode acontecer em qualquer lugar”, defende Cristóvão. Segundo ele, antes dos anos 2000, as pessoas apontavam a dificuldade de participar de atividades


Novas Iniciativas Ganham Espaço Desde abril do ano passado, o Museu de Arte de Joinville tem recebido uma atividade cultural diferente, que vem conquistando um público cada vez maior. O Maj Sounds já passou da décima edição e se consolidou na cena cultural joinvilense. Apesar de não ter uma periodicidade definida, o evento é realizado a cada 40 dias, sempre nos finais de semana. Com uma premissa de ser multicultural, o Maj Sounds oferece diversas manifestações artísticas, entre música, dança, poesia, pintura, contação de história, fotografia, malabares e outras

que vão surgindo com o tempo. Os responsáveis por colocar esse projeto em prática são os DJ’s Leandro Mendes Vigas e Roger Thiago. A ideia surgiu em uma conversa entre os dois durante o carnaval de 2012. “Sentimos a necessidade de ter um espaço para mostrar o talento dos artistas locais”, conta Roger. A intenção era criar algo gratuito e sem fins lucrativos. “Duas cabeças e um só pensamento”. Esse é o lema da dupla. Apesar de a população de Joinville não estar acostumada com esse tipo de evento, Roger garante que o Maj Sounds é um sucesso de público - chegando a reunir mais de duas mil pessoas - e que se mostra diversificado e empolgado com a iniciativa.

Idealizado por Leandro Mendes Vigas e Roger Thiago, o Maj Sounds já se consolidou na cena cultural.

Necessidade de Produção Com esse crescimento da cena joinvilense, aumenta a demanda de produção de eventos. Percebendo essa carência em Joinville, a dupla, Letícia de Souza e Cássio Corrêa, resolveu montar a Essaé Produção e Casting. A produtora funciona desde maio e já atende artistas de diversas áreas de Joinville e outras cidades. A produtora nasceu a partir de uma companhia de teatro e dança. “Vimos uma demanda e uma carência de outros artistas que estão querendo fazer projetos. Pensamos em montar a produtora para acolher esse pessoal”, explica Letícia. Pela experiência, os dois perceberam o quanto é difícil ser artista e produzir ao mesmo tempo. Mas Letícia sugere que ainda falta apoio da iniciativa privada e poder público. Ela argumenta que não dá para viver apenas de editais de incentivo à cultura, como o Simdec. “É muito incerto, às vezes tem a verba, mas ainda assim é muito pouco”, comenta. Porém, sua expectativa é muito positiva quanto a cena cultural local.

Os atores Letícia e Cássio no espetáculo Werther: Tempestade e impero


DUO Variedades

Por Manoela Hoffmann manoelah@gmail.com

Curta as dicas para não passar frio sonhando com os dias de sol

Para junto do edredom Nesses dias de chuva e frio que a gente fica bem entocada em casa, vale a pena dedicar um pouquinho do tempo para uma leitura. Para quem não sabe o que ler, mas adoraria dar uma voltinha pelo universo da moda em Paris, uma boa pedida é Coco Chanel – a Vida e a Lenda, da jornalista Justine Picardie. As descrições dos ambientes são bem intensas, ela fala de como surgiram as criações desse ícone fashion e, na minha opinião, o melhor de tudo: você circula pelo tempo, torna-se cúmplice da diva e aprecia sem moderação a vida dela!

Bola de cristal Aos poucos começo a ver pelas vitrines uma das grandes apostas da minha irmã para o verão brasileiro (já falando de 2014). Como verdadeira fashion maníaca ou esponja de moda, ela anteviu em sua ‘bola de cristal’ que o acrílico voltaria nos modelos de sapatos. E voltaram! Quando eu me dei por conta, a ‘miserável’ já tinha comprado duas sapatilhas com essa tendência, dizendo: “Anota aí: vai bombar no verão!”. E vai! Aposte nas sandálias, sapatos e sapatilhas com essa tendência. Os detalhes ‘transparentes’ darão charme aos seus pezinhos.

Seu estilo Customizar. Acho que nada detalha mais a questão do estilo do que esta palavra. Eu boto muita fé na onda das tachas, dos detalhes em pedraria, das miçangas, do destroyer nos jeans, tudo feito no jeitinho de cada um. Acho, inclusive, que não há nada mais super mega blaster do que vestir algo que ninguém tem. E se for na sua casa, então, vai por mim: fica divertido demais! Dá uma olhada no que eu fiz com um tecido de caveiras Döhler (ainda em alta e baratíssimo) e um pouco de paciência. Deu um toque a mais na minha mesa né?

LIQUIDA

O Liquida deRN inverno INVE DE O inverno nem começou direito e as liquidações já estão nas vitrines. Isso quer dizer: oremos! Não está nada fácil resistir aos modelitos com até 50% de desconto... Mas vai aí uma lista dos 10 itens que valem a pena investir, pois continuarão habitando as ruas mesmo quando o calor estiver por perto. 1. Camisa branca: ela nunca falha e pode compor looks de norte a sul. 2. Shorts: são o máximo até com meia calça, então vale mesmo a pena ter muitos no armário e eles estarão muito em alta no verão. 3. Blazer branco: é uma peça praticamente em extinção nas lojas, se você achar um, pegue, esconda e vá direto para o caixa! Se for modelo boy, então, agradeça a sorte. 4. Calça ou saia de couro ecológico: na pechincha, manda bala! 5. T-shirt: sempre pode apostar! 6. Sapatilhas animal print: deixam o look estiloso e cabem para o verão também. 7. Retrô: se você achar modelitos inspirados nos anos 60, compre e guarde, logo mais eles farão muito sentido. 8. Bolsa envelope e clutchs: simples e estilosas. 9. Sapatos: se der de cara com um colorido irresistível, compre, você vai usar! 10. Paetês: as aplicações em tecido continuam e são o luxo para compor looks variados.


DUO Moda


Modelos: Carolina Vargas e Milene Gil Fotografia: Alex Miranda Tratamento de Imagem: Cinthia Miranda Fotografia Loca莽茫o: Londres Acess贸rios: brech贸 da betinha

47 3804 6888 WWW.VIZZADO.COM.BR


DUO Humor Por Drag Conchita

Porque o Brasil me representa..

Marcha soldado, cabeça de papel, quem não marchar direito vai com a Conchita pro cantinho escuro no quartel! Ai que medo, ai que perigo, ai que delícia! Ai se te pego, ai, ai, se te pego! Aloka achando que é a Michelle Trololó, perturbada!

Tah meu bem! Cá estou novamente, meu amor, no clima de patriotismo. Afinal de contas, setembro e a nossa Semana da Pátria já estão aí, né! Temos que entrar no clima, ferver, se jogar e aproveitar, não é verdade? Fazia tempo que esta história de patriotismo, de levantar uma bandeira pela nação, não estava tão em alta. Seja nas paradas e passeatas, que em junho e julho tomaram conta das ruas do País, seja na torcida da Copa das Confederações, ou na bandeirinha bordada na sunga de crochê do boy magia da sauna gay. A moda é elevar o amor que temos pelo nosso Brasil varonil! Porque sou bagaceira, ops brasileira, com orgulho! Cá pra nós, desde pequena - e olha que um dia eu fui - fico vidrada nesta história de levantar a nossa bandeira. Aham! Não sei se vocês sabem, mas já fui bandeirante, escoteira, líder de torcida e até sinhazinha. Sim, cheguei até a me arriscar no karatê e futsal só para ter o prazer de levantar a bandeira de nossa terra amada. Confesso que neste meio tempo, o muito que consegui foi levantar um pau da barraca e fazer um bofinho no vestiário do ginásio, ou levantar uma bandeira branca, após apanhar do sansei. Bobagem, meu

amor! Bobagem! Quando completei 18 aninhos, queria muito servir a todos do exército. Por isso, peguei meu melhor vestido, um camuflado, catei o cap de papai e fui bonita e na coragem me alistar. Aí gente, você não acreditam do que aqueles meliquinhos são capazes... Tem cada um... Branco, moreno, ruivinho, pé 41, 42, e até 44, oh meu, ajuda, ajuda este corpo. Blupt! Mas apesar da minha profunda vontade, os generais não me quiseram por lá. Eles pediram mil desculpas. Alegaram apenas que o País estaria em risco comigo lá. Isso porque eu poderia tirar a concentração da tropa, se é que vocês me entendem... Condições, meu amor! Fui dispensada, mas feliz por ter o direito de jurar a bandeira. Até hoje quando passo na frente do batalhão, lembro dos amigos... E eles sempre se lembram de mim... Sempre ouço um “delícia”! Aí eu grito né, delícia não, que eu não sou marca de margarina, meu amor! Aí eles já corrigem e soltam: “ui que potranca!” Isso que naquela época nem podia mostrar o cavalinho de oito que aprendi! Mas um dia ainda eu mostro... Oh, se mostro. Como eu ia dizendo, é muito bonito ver as pessoas nas ruas, levantando

suas bandeiras, dizendo o que é melhor para a nossa nação. É muito bonito ver que o povo acordou e não tem medo de dizer do que gosta e do que quer para o seu país. “Tamo junto”, Brasil, para o que der e vier! Se precisar, pode contar com a titia, viu... P.S.: Se o projeto da Cura Gay voltar à pauta, quero dizer que eu aprovo! Vou me candidatar a curar todos os bonitinhos do bairro. Então já sabe, é só um telefonema, meu amor... Beijo, beijo, beijo e vá pra rua dá bandeira você também!

Drag Conchita é jornalista, escritora, radialista, apresentadora e produtora cultural. Atriz performática que trabalha com shows em boates, festas, telegramas animados, casamentos e eventos em geral. Contatos: E-mail: dragconchita@gmail.com Skype: dragconchita Twitter: @dragconchita Concha’s fone: 47 8415-3472


Tri Legal

Diferente do que acreditavam Marx, Freud e Nietzsche, mesmo passando por vários momentos durante a modernidade, Deus não morreu, a religião não acabou e nem a igreja fechou em definitivo suas portas. Muito pelo contrário, está cada vez mais viva. Nesta edição convidamos três respeitados teólogos que apresentaram suas ideias e mostram como as igrejas são fundamentais para a formação de cidadãos mais solidários, humildes e humanos.

Por Mariana Woj Fotos: Arquivos pessoais


ADORAÇÃO, AMOR E UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL Apolo Streicher Abrascio, 39 anos, pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia é Mestre em Teologia e também em Liderança pela UNASP (Centro Universitário Adventista de São Paulo). Optou pela Teologia observando seu pai, que por 25 anos conduziu um ministério que disponibilizava gratuitamente atendimento farmacêutico, odontológico e espiritual no sul de Minas Gerais. Segundo ele, desta forma conseguiu entender que o homem só se torna verdadeiramente são quando, além do corpo, tem sua espiritualidade restaurada. Revista Duo (RD): Fale um pouco de sua igreja. Apolo Streicher Abrascio (Pastor Apolo): A Igreja Adventista do Sétimo Dia é uma igreja jovem, mas que prega doutrinas milenares, estabelecidas por Deus desde a criação da humanidade. A família adventista conta com 17.214.683 de fiéis espalhados por 209 países. Entendemos que a mensagem bíblica deve transformar o ser humano por completo. Por isso, mantemos uma rede educacional que conta com 7.806 escolas em todo o mundo, 20 indústrias de alimentos e 173 instituições médicas. Nossa irmandade é motivada a desenvolver comunhão com Deus e relacionamentos construtivos com as pessoas, pois cremos que assim cumprimos a missão de Cristo. RD: Qual a importância da religião na sociedade atual? Pastor Apolo: Os valores bíblicocristãos fortalecem os vínculos familiares, estimulam o amor, o perdão, a verdade, a justiça e a liberdade. Não podemos nos esquecer de que o cristianismo foi decisivo para libertar sociedades não cristãs de práticas brutais como sacrifício humano, infanticídio, canibalismo, escravidão e poligamia. O cristianismo é importante hoje para manter e ampliar estas conquistas, produzindo uma sociedade pacífica e justa. RD: É possível acreditar na humanidade ainda? Pastor Apolo: Sim. Ontologicamente, o homem foi feito à imagem de Deus (Gênesis 1:26). Esta origem, mesmo que desgastada pelo pecado e hábitos impróprios, ainda está preservada e cremos que será plenamente restaurada naqueles que manterem a fé (1 Coríntios 15:51-55).

RD: Quem é Deus em sua opinião? Pastor Apolo: Um ser pessoal, cuja essência é amor (1 João 4:8). Criador de todas as coisas e mantenedor do Universo. Ele é também o redentor da humanidade e em quem encontramos perdão e salvação. RD: Qual o recado que deixa para as pessoas mais jovens? Pastor Apolo: Cito o texto bíblico de Eclesiastes 11:9-10 e 12:1 (Versão Bíblia Viva). Como é maravilhoso ser jovem! Aproveite a sua mocidade, mas aproveite mesmo! Faça tudo o que tiver vontade de fazer e conhecer. Experimente tudo, mas lembre de uma coisa: você vai ter de dar conta a Deus de tudo o que fez. Deixe de lado a dor e a tristeza, mas lembre de que o jovem, com toda a vida pela frente, comete muitos erros graves. Não deixe o entusiasmo da mocidade fazer com que você esqueça o seu Criador. Honre a Deus enquanto você é jovem, antes que os dias maus cheguem, quando você não vai mais ter alegria de viver.


A IGREJA NÃO É UM CLUBE, MAS UMA FAMÍLIA Filipe Falcão, ou Pastor Lipão como é conhecido entre seus fiéis da igreja Onda Dura da Comunidade Cristã Siloé, tem 24 anos. É casado, pai de dois filhos, Técnico em Automobilística, com bacharelado em Teologia e atualmente cursa Sociologia. Após passar por uma adolescência conturbada, o jovem optou por mudar de vida e pregar a palavra do Senhor aos quatro cantos. Revista Duo (RD): Fale um pouco da sua igreja. Filipe Falcão (Pastor Lipão): A igreja não é minha e nem de outra pessoa individualmente, mas sim um bem comum de todos que participam. Trabalhamos na nossa igreja com várias frentes de trabalho, com projetos sociais no bairro Jardim Paraíso, na internação de usuários de drogas e também com moradores de rua. Porém,nossoprincipal objetivo é apresentar Jesus, que realmente pode transformar as pessoas, como temos visto ao longo de nossa história. Pessoas com diversas dificuldades, desde vícios até doenças psicológicas, sendo curadas e recebendo esperança para vida. A Onda Dura trabalha com a geração Y, ou seja, as pessoas que nasceram pós anos 80 até o ano de 1997 são nossa responsabilidade. Usamos muita expressão de arte e criatividade em nossas reuniões, que hoje reúnem cerca de 1.000 pessoas por sábado. Mas o nosso carro chefe é aquilo que chamamos de GP (Grupos Pequenos, que se reúnem em casas pra estudar a Bíblia e ajudar um ao outro). Hoje já são 150 espalhados por Joinville em diversos dias e horários. Além do mais, temos também implantações de Igrejas em outras 7 cidades.

Pastor Lipão: Você não deve escolher algo que tente aplacar a ira de Deus, através de rituais ou boas obras, isso é um placebo para alma. Creio que qualquer esforço humano é incapaz de fazer isso. Creio em Jesus como único Caminho, Verdade e Vida. Nele habita toda plenitude de Deus. Ele é o próprio Deus. Você deve escolher no que crerá! Mas tenha certeza, todos cremos em algo, a partir do entendimento que não sabemos de todas as coisas. A salvação é um presente de Deus, comprado por Jesus na cruz para todo aquele que quer ter um relacionamento com Ele possa ter. Na minha opinião, você deve escolher no que crerá a partir de testemunhos práticos de transformação, principalmente pautados no amor. Como ver isso? Simples! As pessoas que creem naquilo conseguem viver em uma comunidade de amor de uns para com os outros.

RD: O que o levou a ser um religioso? Pastor Lipão: Não me considero religioso, já que esta é uma expressão grega que significa a tentativa do homem de chegar até a Deus, ou seja, impossível para o homem. Quando ele tentou (em Babel), Deus abominou sua tentativa. Eu fui alcançado por Jesus como em pentecostes. Tive uma adolescência muito conturbada, me envolvi com muitas coisas erradas. Aos 17 anos tive uma experiência com Deus, Deus que eu nem mais cria na sua existência. E a partir dali fui transformado, passei de um adolescente revoltado com tudo e todos para alguém que decidiu entregar a vida para o próximo na tentativa de mostrar aos outros o Deus que eu conheço. Não o Deus de rituais e que a religião deturpou, mas aquele que realmente nos ama e quer ter um relacionamento conosco.

RD: É possível acreditar na humanidade? Pastor Lipão: Se Deus ainda acredita, quem sou eu para não acreditar.

RD: Como uma pessoa pode escolher uma religião?

RD: Qual a importância da religião na sociedade atual? Pastor Lipão: A religião sempre foi a pioneira nas artes, na filosofia, na ciência, na ação social e creio que sempre será. Ninguém fez tanto pelo mundo do que Jesus e os seus seguidores. E atualmente essa verdade ainda é predominante.

RD: Como é sua rotina? Pastor Lipão: Frenética, acho que é melhor palavra para expressá-la. Entendo que entregar a vida para Jesus é entregar a vida para o próximo. Então estou constantemente ocupado em atendimentos, discipulados, viagens, casamentos, visitas, etc. Mas faço questão em toda essa correria ter meu tempo de qualidade com a minha família. RD: Qual o recado que deixa para as pessoas mais jovens? Pastor Lipão: Você tem duas escolhas e uma delas é Jesus. Não confie no fato de você ser jovem, achando que tem muito tempo para escolher. A vida passa, e rápido demais. Por isso, não perca tempo. Outra coisa, existe o Jesus falsificado e o Jesus verdadeiro. Qual você conhece?


AMOR, FÉ E ESPERANÇA NA VIDA ETERNA Ivanor Moisés Macieski atua como padre na Paróquia Universitária São Francisco de Assis, no Saguaçu. Em quase 20 anos de ordenação, conta que muitas coisas aconteceram, porém nunca se arrependeu de ter optado por esse futuro. Segundo ele, cada missa que celebra o faz tomar consciência da sua fragilidade enquanto ser humano e, ao mesmo tempo, da grandeza de Deus que lhe confiou tamanha e nobre missão. Revista Duo (RD): Fale um pouco da sua Igreja. Ivanor Moisés Macieski (Padre Ivanor): Trabalho como pároco em uma paróquia relativamente pequena em comparação com as outras existentes na diocese. Tenho também como padre outras funções junto à diocese, de modo especial como assessor diocesano de comunicação. RD: O que o levou a ser um religioso? Padre Ivanor: Acredito que toda a vocação é um chamado de Deus, uma escolha que Ele faz e a nós cabe apenas dar a resposta. Contudo, creio que o ambiente de dificuldade existente na família, devido ao fato da minha mãe ser cega, despertou em mim um desejo maior de ajudar aos outros e dedicar minha vida pelo bem e à felicidade das pessoas. RD: Como uma pessoa pode escolher uma religião? Padre Ivanor: Acho que esta escolha, na maioria das vezes, passa pela família. É ela que escolhe a religião e criada neste ou aquele ambiente a pessoa vai se convencendo das verdades e a seguindo. Contudo, creio também que, dotada de inteligência e livre arbítrio, cada pessoa deve questionar-se e fazer seu caminho de busca pessoal pela verdade e pelo sentido da vida em Deus. RD: É possível acreditar na humanidade ainda? Padre Ivanor: Com certeza, o ser humano, apesar de estar confuso neste mundo materialista, é por excelência obra do criador e na sua essência está dotado da capacidade de amar, de se doar, de fazer o bem. E apesar de todo o mal que nos cerca, creio que o bem é muito maior e a humanidade encontrará sua paz e

plena felicidade em Deus. RD: Como é sua rotina? Padre Ivanor: Normalmente acordo as 6h40. Após a higiene pessoal faço minhas orações e, às 8h, o café da manhã. Após o café, procuro ler as notícias, tomar conhecimento dos e-mails e dos recados nas redes sociais. Das 9h às 12h, estou a serviço, seja na comunicação, na paróquia ou em outras reuniões e atendimentos. Às 12h, almoço e na parte da tarde a rotina se divide entre o atendimento às pessoas, as reuniões, a escrever artigos, a leituras necessárias, etc. Normalmente, às 19h30 tenho celebração e à noite reuniões com as lideranças, aulas ou tarefas pessoais em casa. Normalmente vou dormir por volta da meia-noite. RD: Quem é Deus em sua opinião? Padre Ivanor: Para mim, Deus é meu tudo, aquele que me deu a vida e é o sentido dela. Dele vim e para Ele desejo retornar. É a inspiração da minha vida, o sentido maior da minha existência, a razão da minha alegria. RD: Qual o recado que deixa para as pessoas mais jovens? Padre Ivanor: Aos jovens, hoje tão preocupados com o que ser no futuro, com a questão do conforto material tão necessário, diria para não descuidarem dos valores da fé. Pois a vida sem Deus e sem valores espirituais perde totalmente seu sentido.


DUO Viagem Por Osni Martins

PARIS é

Romantismo, Cultura, Beleza, Encantamento.. O turismo em sua plenitude!

N

ove em cada 10 turistas de primeira viagem tendem a citar Paris como um de seus sonhos de viagem. E não é à toa. A capital francesa é o sonho de consumo dos mais variados tipos de viajantes. Se a Torre Eiffell se destaca mundialmente como um dos pontos turísticos mais visitados e admirados do planeta, Paris vai muito mais além. Também há que se ressaltar que talvez nenhum outro lugar do mundo seja tão especial e retrate tão fielmente aquilo tudo que se imagina do destino como Paris. Pois bem, então não hesite. Opte por Paris e divirta-se, com certeza vai querer voltar o mais rapidamente possível. É que Paris oferece uma série de situações que podem transformá-lo em vários tipos de turista. Depende também com quem você vai à capital francesa. Se com um amigo, uma namorada, a família, grupo de amigos, viagem de negócios, tour pela Europa. Mas não se assuste, em quaisquer destas situações, sabendo adaptar seu roteiro ao grupo, vai amar Paris da mesma forma.

E se está indo a Paris pela segunda, terceira, quarta ou vigésima vez, também não importa. Pois se souber convenientemente adaptar seu roteiro, sentirá estar visitando a cidade pela primeira vez. Há muito que ver, visitar, admirar, fotografar e, claro, revisitar. Paris é glamourosa, romântica, bela, encantada, cosmopolita, intimista, cultural, gastronômica, misteriosa e tantos outros adjetivos quanto se lembrar de mencionar. Talvez o que melhor detalhe retrate a cidade seja o de ser uma cidade mágica, como Woody Allen tão bem contou em seu último filme “Meia-Noite em Paris”. É assim mesmo. Uma viagem dentro da viagem. Não há limites em Paris, não há fórmulas, não há certo e errado, a não ser a máxima de exercitar o seu lado turista em sua plenitude. É a essência mais nítida de como ser turista, como fazer turismo. Você tanto pode ir com os amigos pela enésima vez ao Louvre, afinal sempre há muito que ver e percorrer por suas galerias – principalmente depois que você leu “O Código da Vinci” -, como você pode escolher deixá-los para trás e sair sozinho e a pé pelas ruas parisienses e se encantar e poder

admirar quanto tempo quiser uma paisagem, uma ponte, uma esquina, um bistrô ou seja lá o que mais lhe interessar. Paris não pode ter preconceitos. Faça o que tem vontade. Turista na capital francesa não tem que explicar nada, apenas curtir. Por mais que os franceses insistam em mostrar seu lado conservador nos últimos tempos, com polêmicas e radicais manifestações de rua contra o casamento gay. Fuja de aglomerações deste tipo, pois costumam ser recheadas de ocorrências e com presença truculenta da polícia. No mais, curta e curta muito. Você está em Paris... Simples assim! Manjados passeios são joia rara em Paris Pra quem não abre mão do óbvio, não tem importância. Se você não ligar em percorrer ruas e alamedas tradicionais em busca de endereços pra lá de conhecidos, Paris será igualmente uma festa. Pra começar saiba que não é a Torre Eiffel o suprassumo parisiense, por mais que se remeta a ela quando se imagina a capital francesa. Mais visitada que a imponente torre de 124 anos


e 318 metros de altura, monumento mais lembrado do mundo, é a catedral Notre Dame. Em diversos anos, a igreja em que a história do Corcunda de Notre Dame foi ambientada recebe mais turistas que a portentosa torre de pouco mais de 10 mil toneladas. Quando a visitar, vá preparado para enfrentar extensas filas e subir muitos degraus. Sim, nada justifica ir até Notre Dame e não subir em suas torres mediante módica taxa cobrada de turistas do mundo inteiro, que se aventuram nos seus 422 degraus e sacam fotos maravilhosas ao lado de gárgulas fantasmagóricas. Para assistir a uma missa aos domingos neste autêntico museu gótico, anote aí: às 10h e às 17h30. Fila também não falta na torre. Mas é claro que tudo isso vale a pena. Na primeira parada, o restaurante Julio Verne pode ser uma roubada. A comida apenas normal e a vista já amplamente favorável podem dispensar uma refeição ali. Você vai economizar muitos euros. Fuja igualmente dos restaurantes nos arredores, como de todas as vizinhanças dos pontos turísticos. Na sequência, coloque na sua agenda os museus tradicionais. Além do Louvre, que dispensa apresentações, não pode perder o Museu d’Orsay. Vai se surpreender. O mesmo vale para um museu antológico nos arredores de Paris, o Château de Versailles, a menos de uma hora de carro. Combine com o taxista o passeio ou ainda busque condução via ônibus ou trem. É fácil e um passeio de beleza e riqueza que vão marcar sua vida cultural. Aproveite e, se sair bem cedo de Paris, no retorno, conheça também os jardins de Monet. Aqueles mesmos que você admira nos quadros. Fica a 70 km, na cidade de Giverny, onde o artista nasceu e onde está seu museu até hoje. Abre das 9h30 às 18h e é fechado no inverno. Ledo engano imaginar que numa ida a Paris, por mais tempo que permaneça por lá, vai conseguir conhecer o mínimo necessário. O máximo que conseguirá é despertar o interesse em

bike. Numa antiga fábrica de carros da Citroën, hoje há um belo espaço para um parque futurista, à beira do Rio Sena. O Parc André-Citroën possui uma linda fonte, seis jardins e lindo gramado, onde se pode sair num voo de balão. Até 150 metros, até crianças podem ir. Aos fins de semana, tarifas a 12 euros, já nos dias de semana apenas 10 euros. Crianças de 3 a 11 anos pagam, respectivamente, 6 e 5 euros. Ótimos passeios também são pelas pontes. Lindas, autênticas obras de arte. E as galerias sobre elas, junto ao Sena também são um primor – seja com arquitetura ímpar, seja com vistas Endereços pouco conhecidos são os geniais para fotos. Repare como há artistas – e dos bons – em todo canto, mais atraentes músicos de qualidade em cada esquina, em cada estação de metrô. Há uma Principalmente pra quem já está francesa esguia andando apressada cansado de visitar Paris (se é que um com a imensa baguete quentinha na ser humano pode um dia se cansar mão e não raro um arranjozinho com de visitar esta pérola europeia), ou duas ou três flores na outra. para quem costuma fugir do óbvio E todos muito educados com o e tradicional, encontrará na capital saquinho na mão ao passear com o francesa um rol de oportunidades cachorrinho pelas calçadas de vitrines maravilhosas pra se aventurar em de grife. Paris é assim, linda, romântica opções que virarão roteiro obrigatório e exuberante. Em cada ponto, na direção dos pontos cardinais, paisagens daqui pra frente. Saia a bel-prazer, sem destino pré- merecedoras de lindas fotos. Em determinado que não seja o de passear nenhum outro lugar do mundo terá a por Paris. De preferência a pé, mas pode oportunidade de percorrer tão extensa ser de bicicleta também – como bom área com a oportunidade de se deparar com tantas paisagens, joinvilense. Em 2007, por todos os lados, em a cidade “descobriu” o prazer de pedalar EM CADA PONTO, NA todas as direções. pelos jardins, praças, DIREÇÃO DOS PONTOS Seja ao saborear um parques e ruas de CARDINAIS, PAISAGENS croissant num bistrô de uma ruela tipicamente uma forma toda parisiense, ou brindar especial, valorizando MERECEDORAS com uma taça de vinho o lazer urbano em DE LINDAS FOTOS. tinto, percorrer galerias toda sua extensão. de arte, visitar o museu Mas preste atenção! de Dalí, comprar as Em Paris não se pode pedalar a esmo pelas calçadas, é bugigangas da Rue de Rivoli ou esnobar proibido. Apenas pelas ciclovias e ruas, glamour pelas Galerias Laffayette, o mas tome cuidado com os estressados que vale é que você está em Paris. E, motoristas franceses. A primeira meia que me desculpem as cidades feias, hora é grátis e a partir daí, um euro por mas Paris é Paris. dia ou 5 euros por semana. São mais de 10 mil bicicletas num projeto da prefeitura muito elogiado. Vá até um dos pontos do “Valib” e alugue a sua voltar... Voltar muitas vezes. É como a revista Duo... Um editorial somente em Paris é pouco. Tem que ser anual, ou, melhor ainda, inverno e verão, ensaios múltiplos. Só pra você suspirar, faltou falar do passeio com jantar no Bateau Mouche. Mas há a opção em passeios de uma hora pelo Sena, passando por monumentos diversos. Faltou falar ainda da Sacré-Coeur, tumba de Napoleão, Champs Elysées, Museu Rodin, Lês Invalides, Place de La Concorde, Madeleine, Opera Bastille, Jardim de Luxemburgue, Arco do Triunfo...


Você sonha chegar linda ao altar. Nós ajudamos a realizar. Toda noiva deseja estar maravilhosa no dia do seu casamento. O Marcio Vargas Cabeleireiros se inspirou nesse momento único para criar um espaço dedicado exclusivamente a elas: o Spa das Noivas. Tudo é organizado com o objetivo de encantá-las e tornar esse momento ainda mais inesquecível. Tr atamentos exclusivos Profissionais especializados Serviços e pacotes especiais Atendimento a madrinhas e damas de honr a

MATRIZ

FILIAL

R. Ministro Calógeras 645 • Centro •

R. Benjamin Constant, 212 • América •

47

3433.8722

47

3025.7722

www.marciovargas.com.br contato@marciovargas.com.br

Noivas Casa bem com você.


118

DUO

editorial_MASON.indd 1

25/07/2013 10:31:04


ONDE ENCONTRAR

RUA 9 DE MARÇO, 798 CENTRO - JOINVILLE 47 3422.7555

Créditos: Fotografia: Alex Miranda Tratamento de Imagem: Cinthia Miranda Modelo:

Modelos: Luciana Di Stefano Dalhia Cheremetieff


DUO Tendências para Noivas

Por Nivia Miranda maisoncenternoivas@maisoncenternoivas.com.br

A escolha do tecido do seu vestido de noiva Mundo dos Sonhos, é assim que descrevo minha profissão. Aos 13 anos fiz meu primeiro vestido, cresci no ateliê de minha mãe, e vivo até hoje no mundo da moda. Trabalhamos para transformar em realidade, os sonhos, e desejos desde nossa infância. Qual menina não brincou com bonecas de noivas ou as embalou como filhinhas? Embora seja dito que o casamento é uma instituição falida, eu como profissional e mulher de Deus, afirmo que não. E digo mais, o casamento é, e será sempre um plano divino em nossas vidas (sonhos). Todas as noivas nos perguntam quais as regras? Qual melhor vestido? O que devo usar? Preocupam-se com o melhor modelo para seu corpo. Não é difícil imaginar o porquê das noivas ficarem ansiosas. Essa é uma das datas mais especiais na vida de uma mulher,

sonhado por tantos anos e preparada por muitos meses. Mas calma, responderei a cada pergunta de forma que você possa realmente se inspirar e se realizar neste tão sonhado dia. Nesta edição irei falar sobre os tecidos. Vamos começar no alicerce de seus sonhos, pois, dependemos da escolha deles para começarmos. E a cada edição irei trazer o passo a passo de como realizar seu sonho.

Entre os tecidos mais utilizados para noivas encontramos:

Tecidos para noiva

A Seda: Tecido fino fluído e com caída suave ao toque. É de bom uso às noivas que não querem nada armado.

A forma, o movimento e o volume do vestido dependerão, em grande medida, do tecido eleito para o mesmo. Desde o cetim, ao tafetá passando pelo crepe e pelas rendas, as opções são tão variadas como os estilos, gostos e necessidades de cada uma das noivas. Devemos respeitar sim cada corpo, e horário das cerimônias. Não é somente a forma que determina a beleza de um vestido, também o tecido em que está elaborado tem muito a dizer no que a ela se refere. O tecido, estrutura a peça, o movimento, assim como traz toques de sofisticação ou de sensualidade aos modelos.

O Cetim: Encorpado ou suave, brilhante ou fosco, é de forma definida. O tafetá: Tecido espesso de fio fino em seda ou algodão e crepitante ao toque. O Gazar: Seda natural grossa com textura ligeiramente seca.

A Renda: Desde que as princesas começaram a usar, por exemplo, Kate Middleton, a renda virou tendência, e não para na coleção 2013/ 2014. No mesmo modelo, é normal combinar vários tecidos, um para o vestido propriamente dito e outro para os pequenos detalhes. Entre estes tecidos podemos citar o tule, as rendas francesa ou espanhola, dentre muitas outras. Sobre o acabamento nos tecidos, as pedrarias e outros ricos detalhes, falarei na próxima edição. Um grande beijo.

Fotos: Divulgação


DUO Noivas

Flores

de cada estação

Ao decidir a decoração e as flores do casamento, não esqueça de levar em conta um fator muito importante: a época do ano em que a festa vai acontecer. Para te ajudar nessa escolha, fizemos uma relação das flores de cada estação para decorar seu dia especial. Confira!

Cada época tem suas flores próprias e idealizar a decoração com as flores da estação do ano é vantajoso por dois motivos. Primeiro, porque, por serem as flores da estação, elas estarão mais abundantes e, consequentemente, mais baratas. Segundo, porque é mais garantido que essas flores estejam mais

bonitas e resistentes no dia de sua festa. As flores mais comuns no inverno são as tulipas; no mês de outono, são os copos-de-leite. Já as flores das estações mais quentes, primavera e verão, são também as mais nobres, como as rosas e os lírios. Não é obrigação de ninguém entender tudo isso, mas saber o básico

te ajuda até a decidir qual o melhor mês para casar, caso você faça questão de ter uma flor específica ou definir com sua decoradora o que esperar dos arranjos florais. Para te ajudar nessa escolha, elaboramos uma relação das flores de cada estação para decorar seu casamento.

Por Mariana Woj Fotos: Divulgação


SEM ÉPOCA ESPECÍFICA Vale destacar que algumas flores são encontradas o ano inteiro: Gérbera, alstroemeria, flores tropicais, lírio, antúrio, cravo, lisianto, orquídeas e crisântemo, por exemplo. Mas o preço pode variar ao longo do ano dependendo de maior ou menor oferta.

Outono

Inverno

Verão

Angélicas, boca de leão, urucum, jartrofa, ligustro, orquídeas como cymbidium e catleya, gardênia, protea, dedinho, margarida.

Tulipas, saboneteira, umê, sementes de nandina, flor de lótus, flor de alcachofra, flor de cerejeira, orquídea chuva de ouro, boca de leão, pessegueiro, delphino, lupino, azaleias, amor perfeito.

Lisiantos, camélias, agapantos, alecrim, asclépsia, brassaia, santa bárbara, alstromélias, rosas, cravos, lírios, angélicas, boca de leão, gérberas, copo de leite, curcuma, orquídea Phalaenopsis, flores do campo e dálias.

Dicas especiais A dica deste período é para abusar de folhagens e plantados. A boa notícia é que, em meados de agosto, as flores da primavera já começam a aparecer no mercado!

Dicas Especiais Cuidado apenas com flores delicadas em locais com temperatura acima de 30 graus. Como é uma época mais quente, os aromas de algumas flores costumam enjoar, principalmente se ficam em ambientes fechados. Os lírios, por exemplo, antes de serem manuseados, precisam que o pólen seja retirado para não manchar as próprias pétalas nem as roupas. As hortênsias também são flores que florescem no início do verão, porém é uma flor que tem pouca resistência e murcha muito rápido.

20 de março a 20 de junho

Dicas especiais Para dar um ar outonal nos arranjos, as sementes ou flores secas também são ótimas opções. Além disso, o algodão, as pinhas e algumas sementes como urucum, ligustro maduro (roxo) e aroeira podem dar um tom amadeirado e sofisticado aos arranjos. Abuse também dos galhos secos neste período! Caso queira um casamento com muitas flores e preço razoável, melhor pensar em outros meses além de maio e junho, pois devido ao Dia das Mães e dos Namorados, nesses dois meses são vendidas as flores mais caras do ano.

21 de junho a 21 de setembro

Primavera

22 de setembro a 20 de dezembro

Callas, gérbera, rosas, gypsos, alstromélias, cravos, lisiantos, ligustro, santa bárbara, gloriosa, narciso, fresia, ranúnculo, boca de leão, ervilha de cheiro. Dicas especiais A dica é geral: aproveite a melhor estação do ano no quesito flores!

21 de dezembro a 19 de março


DUO Aplauzzo Por Leandro Camargo

Merecedora de Aplauzzos

CARLA

ADRIANA VIEIRA É

com muito orgulho que hoje apresento a vocês nesta edição da minha, da sua, da nossa consagrada Revista Duo, a bela rebelde Carla Adriana Vieira, make up artist e idealizadora do Studio Bela Rebelde. Profissional de total atitude, alegria e honrado perfil. Até aqui, sua trajetória não foi nada fácil. Foi superar-se a cada dia, foi lutar contra seus próprios medos, foi acreditar em um sonho – o de brilhar no segmento de beleza e poder fazer a beleza de cada pessoa que atendia desabrochar do interior para o exterior de maneira homogênea. E nesta busca profissional, neste magnífico universo da beleza, investiu seu tempo, seu dinheiro, testou produtos, expandiu técnicas, foi além... Conheceu pessoas que

valeram a pena, outras que teve que deixar pelo caminho, mas seguiu e segue em frente, mantendo sua elegante integridade, o seu ser mulher digna, às vezes humilde demais, às vezes simples demais, capaz do mais nobre gesto, mesmo quando a situação pede para que ela seja ríspida com quem merece. Carla Adriana é uma mulher real – que sorri, que chora, que aprende e que ensina, que a todos conquista com seu empreendedorismo, com o seu positivismo e com a sua crença na verdadeira beleza do ser humano. Então, com vocês, o meu forte aplauso para Carla Adriana Vieira, nascida em 24 de abril de 1983, regida pelo signo de Touro, a filha da hoje aposentada Bernadete Vieira e do comunicador Santino Vitor Vieira. Esposa do analista Mozart Borba e mãe de Maria Rafaela (10), João Vitor (08) e Marco Antônio (05).

Leandro Camargo (LC): Para você, o que família representa? Carla Adriana Vieira (CAV): A parte mais importante de minha vida, o meu porto seguro. LC: Casamento é... CAV: Dividir sem perder sua própria intimidade. Algo que vai além do apenas “amor”. LC: Fale de sua formação. CAV: Sou Maquiadora Profissional formada pelo Studio Moda Catarina (Florianópolis/SC). Também realizei aperfeiçoamento em Maquiagem Profissional Avançada – Studio Moda Catarina (Florianópolis). Ainda sou qualificada em Maquiagem Profissional pelo Centro Internacional da Beleza Keune (Curitiba/PR). Investi também em Maquiagem Avançada no Centro Internacional da Beleza Keune (Curitiba), Cores para Maquiadores em Nana Machado Consultoria de Imagem (Florianópolis), Consultoria


de Imagem novamente com Nana Machado (Florianópolis) e participei do Congresso de Aperfeiçoamento para Maquiadores, realizado durante a Hair Brasil (São Paulo/SP). LC: Faça um resumo de sua trajetória profissional... Iniciei no segmento de maquiagem e beleza com a expectativa de ser um trabalho extra e que pudesse conciliar trabalho e filhos. Ao sentir a satisfação da clientela para com o meu trabalho, vieram os estudos e os aperfeiçoamentos. No meu caso específico, com três filhos em pleno processo de crescimento e educação, tudo se tornou um pouco mais difícil. Mas, como sempre tive a qualidade de não abandonar projetos sem completá-los, resolvi aceitar o desafio, contando com o incentivo de meu marido, que sempre está ao meu lado. E o sonho de um dia poder palestrar e ajudar mulheres, que muitas vezes por problemas pessoais acabam abandonando a si mesmas, se fazia mais presente em mim. O que parecia tão impossível, até pela nossa então condição financeira, tornou-se realidade. Hoje faço palestras, ministro cursos individuais e para grupos de mulheres e sempre tenho um retorno maravilhoso, além de clientes e alunas, cativei amigas. LC: Se pudesse escolher ser outra pessoa, quem gostaria de ser? CAV: Natalie Portman, pois muito além da beleza física, sua beleza intelectual (o que no meu ver é o mais importante) é completa. LC: Fale de uma peculiaridade a

seu respeito... CAV: A determinação. LC: Qual é a característica mais importante em uma pessoa? CAV: A humildade. LC: Adora? CAV: Chocolate. LC: Indica? CAV: Sorrir sempre. LC: Detesta? CAV: Falso moralismo. LC: Mania? Defeito? CAV: Sou perfeccionista e teimosa. LC: Qualidade? CAV: Compreensiva. O que muitas vezes em demasia se torna defeito. LC: Felicidade? CAV: O sorriso de meus filhos. LC: Perdão? CAV: Se for de verdade, eleva a alma e acalma o coração. LC: Nota mil para? CAV: Deus. LC: Nota zero para? CAV: Pessoas oportunistas. LC: Sucesso? CAV: Amar o que se faz, colher frutos de algo que foi conquistado pedacinho por pedacinho e ser uma pessoa reconhecida por isto. LC: Fracasso? CAV: Desistir no primeiro obstáculo. LC: Preferências... Amenidades... CAV: Estar com amigos e família, dar boas risadas. LC: Quando não está trabalhando? CAV: Estou curtindo meus filhos. LC: Atividade favorita? CAV: Ler. LC: Dotes culinários e pratos que aprecia? CAV: Hum... Amo cozinhar, amo

massas e um bom vinho. LC: Quando acorda pensa em... CAV: Tudo, mil coisas. É sempre difícil desligar, mas normalmente são planos, idéias, novidades. LC: Personalidade que admira? CAV: Jô Soares, com bom humor ele exala inteligência. LC: O que gosta em seus amigos? CAV: Da sinceridade. LC: Atriz preferida? CAV: Audrey Hepburn. Mesmo não sendo atual, amo a rebeldia que a tornou ícone da moda. LC: Lazer? CAV: Pouca folga, mas nos intervalos, um tempinho para amigos, filhos e família sempre sobra. E estando com os melhores, tudo se torna divertido. LC: Viagem preferida? CAV: Mesmo com tantos lugares lindos, a “Ilha da Magia” ainda é a que mais me encanta. Amo Florianópolis. LC: Música? CAV: Suspicious Minds, de Elvis Presley. LC: TV? CAV: Adoro os telejornais. Meu pai e eu sempre conversamos muito sobre política, futebol e assuntos atuais. Adoro estar atualizada e por dentro de tudo que acontece no Brasil e no mundo. LC: Esporte? CAV: Ginástica rítmica, acho lindo demais. LC: Moda, beleza e afins... CAV: Sempre defendia a ideia da mulher e sua beleza verdadeira, sem máscaras e sem ser escrava da moda. Mas em uma opinião mais fundamentada, “menos é mais”, já dizia Coco Chanel. LC: Perfume? CAV: Ainda citando Chanel, há uma frase que sempre lembro: “a mulher que não usa perfume não tem futuro”. Meu segredo? Minha maior paixão são os perfumes. Tenho muitos e sempre quero mais. Experimento novas fragrâncias, misturo notas e crio novos aromas. Gosto de adequá-los ao meu estado de espírito. LC: Cor e flor favoritas? CAV: As cores quentes me encantam. Elas são fortes, demonstram riqueza em suas nuances e deixam tudo mais feliz.


Não que as frias não tenham seu valor, mas paixão mesmo é pelo vermelho. Quanto às flores, orquídeas. E as eternas rosas, se vermelhas então... Me ganham. LC: Moda? CAV: Nada de exageros, gosto das marcas que têm um toque clássico e ligeiramente moderno. Prefiro cores mais discretas e fujo um pouco das estampas coloridas. LC: Calçados, bolsas e acessórios? CAV: Nada de “it bolsa”, gosto do tradicional no estilo e cores. Elas são mais usuais e combinam com tudo. Calçados, amo conforto e marcas que se preocupam com isso. Acessórios, amo uma linda joia, as pedras me encantam e acredito que deixam uma mulher linda sem precisar exagerar no look. LC: Cabeleireiro? CAV: Mudanças sempre, gosto daqueles que me deixam ser quem eu quero. LC: Vaidade? CAV: Cremes, óleos e tudo o que for preciso para dar estrutura à beleza de verdade. LC: Juventude? CAV: Não sou muito ligada com o decorrer dos anos. A idade está na mente de cada um. Acho que serei criança até quando tiver cem anos. LC: Velhice? CAV: Um mestrado que pretendo alcançar e repassar minha sabedoria aos jovens de idade e mente. LC: Cirurgia plástica? CAV: Não sou adepta, mas acho que cada um deve seguir o que gosta e tem vontade. E se essa for a opção, apoio totalmente, desde que feita com profissionais habilitados e reconhecidos. LC: Segredo de beleza? CAV: Um segredinho só meu é o óleo multifuncional Carita Paris. Uso para minha pele (que entre tão poucas, também é seca), para meus cabelos (algumas gotinhas no shampoo) e no corpo após o banho. É um mix de óleos vegetais: de urucum, uva, sésamo,

hibisco, milho, avelã, argan, entre outros. Além disso, também traz um coquetel de vitaminas como A, E e F, que protegem contra o ressecamento. Ele é maravilhoso, não vivo sem. LC: Maquiagem? CAV: Gosto muito de agregar custo benefício, sem abrir mão da qualidade. Uso as mais diferenciadas marcas, até porque gosto de testar e conhecer novas tecnologias. Mas gosto muito da marca MAC. LC: Sonho de consumo? CAV: Realizar um curso de moda em Paris, na França, o que já está em meus planos. Determinação foco e fé. LC: Dinheiro? CAV: Necessário, mas não prioridade. LC: Eventos... CAV: Gosto muito de participar e de organizá-los. Quanto mais, melhor. LC: E para encerrar, um momento especial (no âmbito pessoal e no profissional)? Pessoal: O nascimento de meu terceiro filho (não que os outros não tenham sido). Mas ele foi considerado morto ainda no início de minha gestação. Os médicos diziam que ele possuía apenas 1% de chance. E eu, muito feliz, pois 99 não é 100 e para Deus nada nunca foi impossível. E seu nascimento foi aos nove meses, quatro quilos de pura gostosura e com toda saúde do mundo. Ele veio ao mundo lindo e rebelde. Profissional: Minha primeira palestra em uma das universidades mais conceituadas da nossa cidade. Para mim, um sonho que planejei com todo carinho, o que para muitos parecia utopia. LC: Política? CAV: O Brasil está vivendo um momento muito importante, mas é preciso ter cautela, para que assim o povo não perca a razão diante de lutas contrárias e algumas sem

um fundamento real. É preciso ter foco, reivindicar de forma correta e cobrar resultados. Precisamos de um governo menos corrupto e mais inteligente, que crie projetos reais e práticos, pois doentes nos hospitais não podem esperar, nem crianças no banco da escola. LC: Trabalho voluntário? CAV: Sempre apoiei e trabalhei em função de levar o meu conhecimento para fazer a diferença na vida das pessoas. Acredito que o que levamos de verdade dessa vida é o quanto nos doamos ao próximo que necessita. Em todos esses trabalhos, trouxe um pouco de cada um e deixei um pouquinho de mim. Uma troca maravilhosa e grandiosa. LC: Arrependimento? CAV: Desistir sem tentar. Este sempre será o maior dos arrependimentos. Disso eu não sofro... LC: Ter perfil é? CAV: Ter caráter e assumir que, mesmo sem ser perfeito, se pode ser muito melhor do que as pessoas nos julgam. Ter coragem de ser verdadeiro, de falar o que pensa, e com isso conquistar e merecer o respeito de todos que estão à sua volta. LC: De que se orgulha? CAV: De meus pais. Meus maiores exemplos e orgulho. LC: Aplauzzo com Leandro Camargo... CAV: Uma homenagem à mulher, pois ganhamos tanto espaço em todos os segmentos, mas ainda assim muitas vezes não somos reconhecidas. Aplauzzo apresenta isso às mulheres! Ele encanta, agrega glamour, sofisticação e elegância na medida certa. E nos transforma em deusas, divas. Um programa com perfil de quem respeita, aplaude e reconhece a mulher e sua verdade. LC: Futuro? CAV: Continuar aprendendo para continuar ensinando.


DUO Social

134

DUO


Fotos: Renan Bueno


DUO Fabíola Bernardes

E-mail: fabiolacolunista@terra.com.br Site: www.fabiolabernardes.com.br Siga no twitter - @FabiolaBernardes Facebook - Fabiola Bernardes III

01

Digsom inaugura nova sede Digsom recebeu convidados para inaugurar a nova sede da Clínica de Reabilitação auditiva em alto estilo. As instalações ficaram maravilhosas e a equipe está pronta para receber os pacientes com toda a tecnologia e atendimento especial. Nildo Manoel Duarte e Dina Lima Duarte ficaram felizes com o prestígio dos convidados. 01 | Eduardo, Dina, Carolina, Karina e Nildo Duarte

02

Helbor lança o Dual Offices and Corporate O evento de lançamento do 7º empreendimento da Helbor em Joinville foi um sucesso e já começaram com 40% do prédio vendido. É o local certo para quem quer ter um escritório charmoso e atender ao público em uma localização excelente e com diferenciais incríveis. Conheça mais através das imobiliárias Loocau e Anagê. 02 | Rafael Botelho com Marco e Fernanda Camilotti - Foto Fabíola Bernardes

03

Férias O Casal Geraldo e Liani curtindo férias. Na foto o passeio no Castelo Marienburg na Alemanha 03 | Geraldo Melo e Liani Wust Stein

04

70 anos de Ivete Appel da Silveira A comemoração do aniversário de 70 anos da nossa eterna primeira dama, Sra. Ivete Appel da Silveira, foi uma festa surpresa preparada com todo carinho pela amiga de muitos anos Sarah Mello. O salão ficou repleto de amigas e convidadas que fizeram questão de abraçá-la. O impressionante foi perceber que todas falavam dos mesmos assuntos: a solidariedade e a dedicação que foram as marcas deixadas pela aniversariante e que se Deus quiser, ainda deixará muito mais! A filha Márcia Mell entrou no salão cantando de braços dados com a mãe e logo depois nosso Senador Luis Henrique da Silveira chegou para encantar ainda mais as convidadas! 04 | Sarah Mello e Tererzinha Ernst - Foto Fabiola Bernardes

05

05 | Marcia Mell e Ivete Appel da SilveiraFoto Fabiola Bernardes


DUO Fabíola Bernardes

Grupo Estrutura na Expogestão 2013 Super prestigiado o Stand do Grupo Estrutura na Expogestão 2013. O empresário Marconi e sua equipe apresentaram vários lançamentos que atendem desde os jovens até a melhor idade, com diferenciais exclusivos que vale você conferir diretamente no Grupo Estrutura. O coquetel muito bem elaborado, tornou a noite ainda mais agradável. 06 | Alberto Mauro Bartholi e Marconi Bartholi - Foto Fabíola Bernardes

06

07

A nova Expoville Joinville inaugurou a nova Expoville com presença de inúmeros políticos, empresários e organizadores de eventos. A partir de agora, a cidade passa a competir de igual para igual com os grandes centros na captação de importantes eventos. 07 | Luciano Coradi, Ana Luiza Wetzel e Manuel Carlos de Oliveira - Foto Fabíola Bernardes. 08

08 | Raimundo Colombo, Fernando Yamada, Udo Döhler, Nilson Gonçalves e Carlos Miranda - Foto Fabíola Bernardes Carmen Day em França Fizemos um passeio muito diferente e muito bacana com mais 35 mulheres fiéis à marca que é sonho de consumo de todas que possuem bom gosto... à Carmen Steffens! A grife conta hoje com mais de 15 lojas no exterior e inúmeras espalhadas por todo Brasil, tornando-se sinônimo de sofisticação e elegância. Franciane Pereira, a franqueada de Joinville, não mediu esforços para proporcionar um dia inesquecível às suas clientes que foram recebidas na fábrica pelo Diretor Presidente Mário Spaniol que fez questão de explicar todo processo desde o curtume até a exposição na loja. Foi o máximo... E vêm novidades por aí!

09

09 | Gabriel Oliveira, Fabiola Bernardes, Franciane Pereira, Mario Spaniol e Fabio Vinicius - Foto Divulgação 10 | Clarice Moda e seu staff parabenizam a colaboradora Márcia da Silva, “Marcinha”, pelos 10 anos de empenho à marca Clarice Moda.

10

11

Maestro Mello & Band agita Joinville O show do tributo ao conhecido cantor Emílio Santiago elaborado pela banda do Maestro Mello foi realmente imperdível! A plateia cantou, dançou e se emocionou com as músicas maravilhosas cantadas na voz de grandes cantores da cidade... Paulo, Osvaldo e Rafaela. 11 | Luiz Henrique da Silveira e Alvaro Gayoso - Foto Fabíola Bernardes 12 | Staff Show - Foto Fabíola Bernardes

12


DUO Fabíola Bernardes

Construtora Correia patrocina a 3ª etapa do Ranking de Hipismo A Incorporadora e Construtora Correia patrocinou o evento que aconteceu no Joinville Country Club num dia lindo de sol! Esta etapa será de extrema importância para o resultado final do campeonato que termina em dezembro. Muita gente circulou no clube para conferir também nossa Escola de Hipismo com jovens que almejam montar como esporte, mas também como uma meta profissional. 13

13| Marcelo Monteiro, Nivan Correia e João Carlos Gonçalves - Foto Fabíola Bernardes Mutirão do Amor comemora 30 anos Um delicioso jantar marcou os 30 anos de fundação da entidade que trabalha na confecção dos enxovais para bebês menos favorecidos que é o Mutirão do Amor. Mery Paul, a fundadora, recebeu junto com suas voluntárias cerca de 300 pessoas para comemorar a data. Parabéns a todas e quem quiser colaborar, pode doar tecidos e novelos de lã que serão muito bem vindos, principalmente neste inverno.

14

14 | Margot Kumlehn e Mery Paul - Foto Fabíola Bernardes Formatura Instituto de Parapsicologia de Joinville O evento foi coroado de sucesso e muita emoção como sempre! Enir Beckhauser e sua equipe estavam felizes com o resultado da turma de formandos que vieram de diversas partes do Estado de Santa Catarina. Novas turmas estão sendo abertas para o mês de agosto. Adorei ter estado presente nesta noite de tanta alegria!

15

15 | Professores e Formandos - Foto Fabíola Bernardes 16 | Enir Beckhauser - Foto Fabíola Bernardes Ted Hair Kids Um lugar incrível, diferente com aquele astral! Evelin e sua mãe Jane propõe um espaço para cuidar dos pequenos com diversão e carinho... um salão de beleza só para crianças com muitos diferenciais. Adorei o lugar ! 17 | Evelin Oliveira e Jane Belotti - Foto Ana Aguiar

16

17


DUO Fabíola Bernardes

29ª Edição da FESTA Estrelas com Champanhe para ajudar na Campanha “EU ABRAÇO O SÃO JOSÉ” Com uma história de mais de 100 anos, o Hospital Municipal São José é uma das instituições que mais atende pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). A campanha “Eu abraço o São José” tem como objetivo arrecadar fundos para adquirir novos equipamentos e melhorar a estrutura física da instituição, a fim de restabelecer o conforto de pacientes e servidores, assegurando atendimento de qualidade à comunidade joinvilense. Parabéns as mulheres joinvilenses que mostraram seu amor ao Hospital São José participando do evento conosco.

01

01 | Léa Döhler e amigas - Foto Aurea 02 | Luana João e amigas- Foto Aurea 02

03 | Larissa dos Reis e Maria Salete dos Reis - Foto Aurea 04 | Larissa Agne e Patricia Koentopp Foto Gi Cerutti 05 | Carol Massari e amigas - Foto Aurea 06 | Eloisa Boehm, Taisa Niemeyer e Andréa Huzjan Monteiro - Foto Aurea 07 | Eliete Oliveira e amigas - Foto Aurea

03

04

08 | Gabriela Schiewe, Viviane Feijó, Fabiola Bernardes e Carol Carstens - Foto Aurea 09 | Mônica Lorens, Sueli Ritzmann, Fernanda Ritzmann Vieira, Eoda Steglich e Dietlein Reimer - Foto Aurea

05

06

07

08

09


DUO Fabíola Bernardes

10 | Sandra Martins Garcia e amigas Foto Aurea 11 | Vanessa Soares, Mareane Figueiredo e Lucia Carstens- Foto Aurea 12 | Gisele Caetano e Gi Cerutti - Foto Aurea 10

11

13 | DJ Formiggari - Foto Gi Cerutti 14 | Mirian Anversi e Lia Schuetzler com amigas- Foto Gi Cerutti 15 | Vanisa Ruwer Miss, Fabiola Bernardes e Maria Fernanda Cassou Birckholz - Foto Gi Cerutti 16 | Fernanda Ourique, Déborah Machado e Malu C. Fölich- Foto Gi Cerutti

12

13

14

17 | Mari Parisi e amigas- Foto Gi Cerutti 18 | Mara Luz, Eliete Kormann, Carmen Schmalz, Sônia Vieira e Iara Meyer Abrantes - Foto Gi Cerutti 19 | Dinorá Allage- foto Gi Cerutti 20 | Liliam D’Mira - Foto Gi Cerutti 21 | Regina Rizzolo, Vivian Cassou e Fabiola Bernardes - Foto Gi Cerutti

15

16

22 | Marcia Souza, Vanda Silva, Consuelo Astrudillo, Fabiane Fukuti e Ana Vasques - Foto Gi Cerutti 23 | Vivian Cassou e amigas - Foto Gi Cerutti

17

18

19

20

21

22

23


DUO Fabíola Bernardes

24 | Turma Animada - Foto Gi Cerutti 25 | Médicas que participaram do Desfile - Foto Gi Cerutti 26 | Mayza Moreira, Daniela Campestrini, Manola Hoffmann, Maristela Döhler e Elisabeth Döhler - Foto Gi Cerutti 27 | Ana Luiza Bencz e Fabíola Bernardes - Foto Aurea

24

28 | Raquel Steglich - Foto Gi Cerutti 29 | Marilza e Liani Stein com Claudia Früstick e Rozana Barros - Foto Gi Cerutti 30 | Lene Freitas Machado e Cinara Fernandes. - Foto Gi Cerutti 31 | Sahra Suzana dos Santos, Rosi Vargas e Débora Scharf - Foto Gi Cerutti

25

32 | Lisa Zambom, Graça Cezarotto, Ilma Socha e Angela Ferreira - Foto Gi Cerutti 33 | Mosara Vendramini e Regina Reis Foto Gi Cerutti 34 | Barbara Duvoisin e Lilian GuimarãesFoto Gi Cerutti 35 | Franciane Pereira e amigas - Foto Gi Cerutti

27

33

26

28

29

30

31

32

34

35


DUO Fabíola Bernardes

Camarote Programa Fabiola Bernardes 31º Festival De Dança De Joinville

01

02

03

Recebemos clientes para conferir o Festival de Dança de Joinville num camarote especial com jantar regado a bom vinho e muito frio!!! As matérias contaram com oferecimento de CLÍNICA ULTRAMATER e FGM PRODUTOS ODONTOLÓGICOS. Vale ressaltar nossa admiração por empresas que praticam a responsabilidade cultural principalmente num evento de tanta importância para nossa cidade. Tivemos premiações significativas para Joinville. A escola Governador Pedro Ivo Campos ganhou primeiro lugar e o novo grupo de Liliana Vieira levou a segunda colocação na categoria Júnior em Danças Populares com coreografias lindíssimas. 01 | Priscila Bendo e Gladson Maragno Foto Nilson Balcanelli 02 | Pâmela Rossi, Fabíola Bernardes e Adriane Borges - Foto Nilson Balcanelli 03 | Eduardo Barreto, Magali Tomé Soares, Fabiola Bernardes e Suzana Schafranski - Foto Nilson Balcanelli 04 | Ride Luiz Junior com a esposa Jéssica - Foto Nilson Balcanelli

04

05

05 | Margarida e Ingo Muller - Foto Nilson Balcanelli 06 | Luciana Grudtner com Regina e Geovani do Amaral e Fabíola Bernardes Foto Nilson Balcanelli 07 | Ricardo e Séfora Schubert com Liani Stein e Geraldo Melo - Foto Nilson Balcanelli

06

08 | Décio Correia e Mariela Linzmeyer com Janaina e Jerber Cavasolla - Foto Nilson Balcanelli 09 | Maria Claudia Coutinho Rocha com Edson Araujo - Foto Nilson Balcanelli

07

08

09


Produção: José Gomes | 9108 6664


DUO Crônica

Por Antônio Pinto antonio.delivery@gmail.com

Um ser, pai N

unca esqueço o dia em que minha esposa disse: tenho uma coisa pra te contar. Antes dela falar eu já sabia: Tá grávida! Com aquela prudência que só as mulheres sabem ter, veio um: não tenho certeza, não comenta. Com a irresponsabilidade dos “não pais”, em minutos umas 300 pessoas tinham recebido um SMS. Na gravidez, eu fui parceiro, engordei 12 quilos e quando ela dizia “não entro mais nessa calça”, eu respondia “sei bem o que tu tá sentindo”. Não basta ser pai, tem que participar. Mas ser pai é como ganhar na loteria, pular na cachoeira do Piraí, beijar na boca; eu posso ficar uma semana descrevendo que não vai chegar nem perto do que realmente é. Quando a gente vira pai, aprende até a ser filho. Fica mais paciente, tolerante, pensa mais no futuro. Aprende até a ser marido. Eu desenvolvi a teoria de que todo homem deveria ter

uma filha antes de ter uma esposa. Este é o maior desafio. É você que constrói Você descobre que aquilo que jurava a realidade deles. Você é a referência. É ser para te incomodar, na verdade incrível olhar para os meus filhos e ver eles nasceu com ela. Com meu casal de dia a dia mais parecidos com meu jeito filhos descobri que os meninos são de ser. Empolga e apavora. Pai não vem uma retroescavadeira, com toda com bula. Então, vamos desbravando. sua simplicidade. Pra frente/trás, Um pé na tradição, outro na aventura. esquerda/direita. Já as meninas, ahhh, E pelos sorrisos, pela segurança, pelo as meninas, um painel de avião, cheio carinho acho que ando acertando mais de luzinhas e botõezinhos que tú nunca do que errando. Isso faz valer a pena: cada abraço, cada cheiro, cada sabe por que piscam soninho ou noite em claro, nem onde apertar. QUANDO A GENTE corrida atrás da bola ou pro Mas tú aprende com a melhor professora do VIRA PAI, APRENDE plantão médico, cada risada e cada choro. Tudo escreve mundo: tua filha. ATÉ A SER FILHO! essa história maravilhosa que Quem tem filhos não eu me orgulho de participar. precisa de esportes Mesmo nos dias em que ela radicais,épuraadrenalina, primeiro passo, primeiro susto; não tem é falada umas mil vezes, pai, ohh pai, aí pai, problema de autoestima, você é sempre pai vem aqui, pai vem me limpar, pai me o mais lindo, o mais forte, o que mais dá banho, pai, pai, pai, ainda é a palavra sabe. Um dia, vendo uma propaganda que eu mais gosto de ouvir. do Incrível Hulk quebrando tudo, meu filho larga: Pai, se esse tio aparece por aqui tú coloca ele de castigo. Sentiu a credibilidade? E é com ela que vem a responsabilidade de não decepcionar.


Revista Duo 21 | Agosto - Setembro 2013