Issuu on Google+

ALIMENTAÇÃO:

Vegetariana com muita saúde

PÁGINA 7

Jornal de Fato Domingo, 26 de fevereiro de 2012 www.defato.com telefone (0xx84) 3315-2308

A vez das Plus Size Mulheres gordinhas ressaltam sua autoestima e mudam o mercado que já passa a produzir pensando nesse segmento

Essa valorização da beleza das fofinhas tem gerado também um estímulo à autoestima de mulheres que se consideravam excluídas do mundo da moda IZAÍRA THALITA Da Redação

Capas de revistas, desfiles, ensaios fotográficos e uma agenda repleta de compromissos fazem parte da rotina de uma modelo profissional que coloca a sua beleza em prol de um produto, marca, objeto. De imediato, ao se falar das modelos, vem a ideia de uma garota magra, alta e com medidas que facilmente se adéquam a diferentes peças de vestuário. No entanto, essa é a rotina de uma modelo considerada como uma das mais pagas do mercado brasileiro, a gaúcha Mayara Russi, que se assume gordinha, uma mostra de que o mercado da moda começa a dar espaço para outras formas, outro tipo de beleza, a "Plus Size". O termo Plus Size começou a ser utilizado nos Estados Unidos para modelos de roupas acima do padrão convencional usado nas lojas, ou seja, Plus Size = Tamanho Maior, acima do tamanho 44 de manequim. As empresas começaram a perceber a insatisfação de muitas clientes que não se sentiam representadas no mundo da moda por estarem acima do peso e que não se percebiam vestindo as peças expostas por modelos magérrimas. Aos poucos, as modelos GG ou GGG passaram a fazer campanhas e a se inserir em um mercado que cresce também no Brasil. Essa valorização da beleza das fofinhas tem gerado também um estímulo à autoestima de mulheres que se consideravam excluídas do mundo da moda. Aos poucos, a própria mídia está dando espaço para que a Plus Size mostre que é preciso ampliar o conceito de beleza.

Padrão de beleza muda conforme cada época

Kakau Silveira

BELEZA REGISTRADA Uma consultoria levou o fotógrafo mossoroense Cláudio Silveira (Kakau) a passar um período no Paraná e lá ele pôde perceber um mercado que se expande no sul do país, o de books fotográficos de garotas com o perfil Plus Size. Ao voltar ao solo mossoroense e disposto a começar o seu estúdio, Kakau acredita que esse será um diferencial que merece suas apostas: "Ainda se percebe um certo preconceito que inibe muitas mulheres que estão 'fora do padrão de beleza' a buscarem fazer seu ensaio fotográfico. No Sul, Paraná e Santa Catarina, isso já está bem diferente e é essa experiência que quero trazer pra cá. Mostrar que quando a mulher tem autoestima, gosta de expressar a sua felicidade, uma boa foto é consequência", ressalta o fotógrafo. A servidora municipal Juliana Araújo, 27 anos, é uma das garotas com esse perfil que foi fotografada por Kakau. "Eu me sinto bem como sou e sempre quis fazer um ensaio profissional, mas ainda não tinha tido aquele incentivo", explica. Juliana conta que é uma das centenas de mulheres que se frustra quando sai em busca de roupas que valorizem seu corpo e seu estilo moderno. "Ainda é comum não encontrar as peças que eu gosto com meu número e quando encontro está em sessão de roupas para senhoras. É preciso mudar isso porque sou uma mulher jovem e quero usar o que corresponde a minha idade. Percebo que aos poucos é que as grifes e lojas começam a pensar em roupas adequadas para mulheres jovens que estão gordinhas. Espero que isso cresça", explica Juliana. Outra cliente do fotógrafo, a consultora de vendas Halysandra Duarte, 22 anos, conta que já viu alguns ensaios de modelos Plus Size e as acha tão bonitas ou até mais do que muitas modelos magérrimas. "São belezas diferentes, mas é importante mostrar que tanto a magra quanto à fofinha são bonitas", ressalta ela.

Juliana Araújo fez ensaio fotográfico para ressaltar sua beleza: "Me sinto bem do que jeito que sou"

Halysandra Duarte: "Somos belas mesmo fora dos 'padrões'

DITADURA DA MAGREZA Não que a obesidade seja algo bom, mas já há muitos estudos que mostram que a partir de uma certa idade as mulheres têm grande dificul-

Campanhas da Duloren e capas de revista ressaltam as Plus Size

dade para emagrecer. Enquanto isso, do lado oposto há uma ditadura da beleza magra, impondo para as mulheres como deve ser o corpo delas e assim surgem logo cedo a rejeição com o próprio corpo: "O ideal de corpo perfeito preconizado pela nossa sociedade e veiculado pela mídia leva as mulheres, sobretudo na faixa adolescente, a uma insatisfação crônica com seus corpos ora se odiando por alguns quilos a mais, ora adotando dietas altamente restritivas e exercícios físicos extenuantes como forma de compensar as calorias ingeridas a mais, na tentativa de corresponder ao modelo cultural vigente", explica a pesquisadora Camila Camacho Bohm, autora do livro "Um peso, uma medida: O padrão de beleza feminina apresentado pelas revistas brasileiras". O mercado crescente das Plus Size vem fazer uma negativa desse padrão que aos poucos vai sendo revisto.

Cedida

O que é o belo? E o que é o feio? Estas questões foram tratadas historicamente sob diferentes perspectivas, através da filosofia, das artes em geral como a pintura e a escultura que serviam como forma de disseminação dos padrões de beleza de cada época. As mulheres e suas formas foram a principal fonte de inspiração para os artistas como musas retratadas em telas e em esculturas para que através da arte pudessem despertar nos observadores das obras sentimentos como inquietação, admiração. A verdade é que o padrão de beleza nunca foi algo permanente, mas sim assumiu diversas faces conforme cada época. Só pra lembrar que o padrão de beleza mudou muito, na Grécia antiga as mulheres mais bonitas eram aquelas que apresentavam certa simetria nas formas, enquanto que na Renascença as mulheres mais bonitas eram as mais gordinhas, muitas delas retratadas em

peças e pinturas. Com a abertura de espaços para modelos Plus Size, já se permite uma discussão mais frequente sobre os padrões de beleza vigente. Ano passado várias revistas de moda conceituadas como Elle, Vogue e Beautiful trouxeram "mulheres de verdade", nas capas, totalmente fora dos padrões de beleza a que se está acostumado ver. Agora, a empresa de lingerie Duloren, que havia inovado lançando campanhas publicitárias para as mulheres brasileiras gordinhas ou fofinhas no final do ano passado, pretende manter de forma fixa o segmento de produtos para Plus Size e já anunciou em seu site e redes sociais uma campanha para a escolha de sua garota GGG que deve entrar em várias campanhas da empresa. É ou não uma mudança pra valorizar as fofinhas? Afinal a beleza não precisa ser uma fôrma. O importante é como cada mulher se sente em relação ao seu próprio corpo.

Dicas para quem quer se tornar uma modelo Plus Size 1º passo

Procure uma pessoa séria do ramo para ver se você tem o perfil. Não basta só ser bonita e gordinha.

2º passo

Faça um material bacana antes de se apresentar para as lojas.

3º passo

A maioria dos contatos no mundo Plus Size é feita por meio do Facebook. Se é pra ter um Facebook para fazer contato, mantenha suas fotos atualizadas e não coloque as fotos pessoais.

4º passo

Profissionalismo em 1º lugar. Seja pontual e não misture trabalho com vida pessoal.

5º passo

Diferente dos desfiles de modelos magrinhas, no mundo Plus Size tudo depende muito dos seus contatos, do carão e da desenvoltura que você tem que ter para dar as caras nas lojas e deixar seu portfólio (além de montar um bom perfil nas redes sociais).

Fotógrafo Kakau Silveira aposta nesse segmento na cidade

Fonte: Dicas da modelo Mayara Russi para ser uma Plus Size, extraída da entrevista concedida à Juliana Romano


2

sua vida mulher

Jornal de Fato 6 de Domingo, 26 defevereiro1de fevereiro de 2010 2012

CUIDADOS As dicas que seguem não estimulam a automedicação, ao contrário, são confirmadas pelo médico Paulo Alfredo, que é professor da disciplina "Medicina Preventiva" no curso de Medicina, na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). É importante ter à mão e em casa uma farmacinha básica com medicamentos que não exigem receita. Segundo Paulo Alfredo, existem classes de medicamentos que podem ser comprados para resolver casos simples como dores de cabeça, náuseas, febres, quedas. Com uma consulta ao médico que receitará os tipos de remédios diante de cada caso, a família pode se precaver. Na consulta, o médico informará os horários e as quantidades a serem tomadas em caso de necessidade.

"Nenhum medicamento deve ser comprado nem usado sem prescrição médica. Algumas pessoas podem ter complicações até mesmo com substâncias utilizadas por crianças. Outro cuidado importante é não tomar por conta própria um medicamento prescrito em algum episódio anterior. Nem reaproveitar um medicamento com prazo de validade vencido", ressalta Paulo Alfredo. Em caso de uso dos remédios, é importante ainda estar atento aos sintomas. Por mais que as férias sejam importantes para a família, é preciso interromper a diversão para buscar atendimento médico se os sintomas persistirem. "Se a pessoa perceber que os sintomas persistem, ela deve procurar um médico em qualquer caso. Mas, contar com algum medicamento é impor-

tante nestes casos em que se sai de férias, para praias, sítios, por exemplo", ressalta o médico. CLASSES Há pelo menos seis classes de medicamentos que podem compor a farmacinha básica em casa e também para ser levada em caso de viagens com a família: analgésicos e antitérmicos, anti-inflamatórios, antivertiginosos, anti-herméticos, anti-espasmódicos. Em geral, são medicamentos para dores, febre, náuseas e cólicas. A estes podem se unir, em casos específicos e sob prescrição médica, os antiácidos e antialérgicos. "Se a pessoa já possui uma alergia é importante que antes de viajar procure o médico para saber se pode estar mais suscetível e com isso comprar a medicação e seguir as orienta-

ções para cada caso. Do contrário, se a pessoa tomar sem necessidade poderá ter problemas. Os antiácidos, se ingeridos por pessoas que tenham gastrite, podem piorar o quadro da doença", ressalta Paulo Alfredo. QUEDAS As quedas especialmente das crianças, pegam muitos pais desprevenidos. Para isso, é válido adquirir um anti-séptico para evitar infecções, pomadas e bandagem adesiva para casos mais leves quando não há fraturas e dores maiores. Do contrário, o ideal é buscar ajuda médica no hospital mais pró-

FARMACINHA BÁSICA Veja quais medicamentos são mais importantes para se preparar diante de algum contratempo ANALGÉSICOS E ANTITÉRMICOS

A Dipirona (genérico) e o Paracetamol (genérico) são exemplos desta classe de medicamentos usada para reduzir a dor de qualquer origem (inclusive dor de cabeça) e a febre. O Tylenol® é um exemplo de medicação que reúne estas propriedades.

ANTI-INFLAMATÓRIOS

A Nimesulida (genérico) é um exemplo dessa ampla classe de medicamentos usados também para alívio das dores em geral, muito usada em contusões musculares e torções.

ANTIALÉRGICOS

"Só devem ser usados por pessoas que já apresentam um quadro alérgico e estão realizando tratamento acompanhado por médico. Estes medicamentos são usados para quadros alérgicos como rinites, coceiras e alergias de pele", explica dr. Paulo Alfredo.

ANTIVERTIGINOSOS

Quem sofre de tontura com vertigem e náusea costuma usar o Cloridrato de Piridoxina (Dramin®). Mas há o efeito colateral de sonolência. Por isso, não deve ser tomado por quem vai dirigir, por exemplo.

5. ANTI-HERMÉTICOS

A Metoclopramida (genérico), mais conhecido como Plasil®, e a Ondansetrona (genérico) são exemplos dessa classe usada para tratar náuseas e vômitos.

6. ANTIESPASMÓDICOS

O Buscopan® e a Dimeticona (genérico) são exemplos dessa classe. São indicados em caso de cólicas de origem no trato gastrintestinal ou uterina.

7. ANTI-SÉPTICO

Muito útil em quedas e ferimentos leves das crianças. No mercado produtos como Merthiolate® apresentam nova fórmula sem provocar ardor.

8. KIT SOCORRO

Bandagem adesiva (Band-aid), esparadrapo, ataduras, pomada para queimaduras do sol.

Saiba que medicamentos são importantes ter em casa e especialmente em viagens com a família ximo. Abaixo confira mais informações sobre os medicamentos que podem ajudar a resolver pequenos inconvenientes no dia-a-dia e em viagens com a família.


sua vida mulher

Jornal de Fato Domingo, 26 de fevereiro de 2012

Detalhes nas embalagens

devem ser lidos

Levar para casa produtos perecíveis e comida fora de validade são riscos à saúde que podem ser evitados com um pouco mais de atenção e menos pressa

Nem sempre na hora das compras a consumidora fica atenta à situação em que os alimentos estão sendo vendidos. Essa desatenção pode trazer danos à saúde da família, caso os produtos estejam, por exemplo, perecendo, com data de validade vencida ou sem informações adequadas no rótulo. Segundo o Programa de Defesa do Consumidor do Município (PROCON), o consumidor precisa estar atento a questões, como o rótulo dos alimentos. Eles precisam conter informações, como nome do produto, endereço do fabricante, lista de ingredientes, conteúdo líquido, identificação da origem, lote e data de validade. Em alguns casos, é preciso que haja mais informações, como, por exemplo, as instruções de preparo e cuidados na conservação. A coordenação do Programa orienta que é muito importante fazer a denúncia quando há suspeita de ter adquirido um produto deteriorado não só ao Procon, mas também à Saúde Municipal, no setor de Vigilância Sanitária Municipal, que encaminha o produto para análise laboratorial, e caso seja confirmada a suspeita, tanto o estabelecimento comercial que vende o produto quanto o fabricante podem sofrer punições. No caso de supermercados, conforme o artigo 13 do Código de Defesa do Consumidor, estes respondem, independentemente da existência de culpa, pela reparação de danos causados aos

O que é importante observar nos rótulos dos produtos

Nome do produto

Identificação da origem

Endereço do fabricante

Data de validade

Lista de ingredientes

Atenção: ao notar que o alimento que comprou está estragado ou com validade vencida, exija a troca do produto.

Conteúdo líquido

consumidores pelos defeitos nos produtos que vendem, somente se o produto for fornecido sem identificação clara do fabricante,

quando não conservar adequadamente os produtos perecíveis. Por isso, toda a atenção nas compras precisa mesmo

Volta ao parto humanizado Em Fortaleza, Luciana, passou por uma situação semelhante. Apesar de ter deixado bem claro desde o início do prénatal que gostaria de ter parto normal, no oitavo mês de gestação o obstetra propôs marcar a data da cesárea, sem nenhuma justificativa clínica. Por sorte, uma amiga lhe falou da existência das doulas, parteiras especializadas, e estas a puseram em contato com uma das raras obstetras da cidade comprometidas com parto normal. A cunhada de Luciana vive na Espanha e lá está se preparando para o parto também com a ajuda das "matronas", enfermeirasparteiras do sistema de saúde espanhol. Tal como em outros países europeus, no Canadá, e Estados Unidos, na Espanha, além das visitas regulares ao obstetra, as grávidas são acompanhadas por essas profissionais que as orientam e preparam para o parto e para a lactação, acompanham o nascimento e ensinam como cuidar do

BALADA DO

IMPOSTOR José de Paiva Rebouças • jottapaiva@gmail.com

O preço e a liberdade Ela disse que não tinha nada de errado em cobrar e ficou chateada ao perceber que ele ficara chateado. Depois, trancou-se por imaginar que ele tivesse preconceito. Não era bem preconceito, ele estava indignado. Tudo que ele queria era ficar com ela porque os dois combinavam. Jovens e bonitos poderiam ficar juntos. Ele aguentaria, mesmo sabendo que, por algumas vezes, ela cobrou. Ela não. Cobrar, para ela, não era sobrevivência, mas uma forma de liberdade e isso ele não entenderia e ela não poderia aguentar a cobrança dele. Não estava em suas intenções voltar-se ao convencionalismo, não suportaria a dedicação exclusiva porque queria a liberdade dos homens. Amar quantos quisesse e largá-los do mesmo jeito. Queria ser como o pai que sempre teve várias mulheres, incluindo sua mãe. O pai era o que ela queria ser: forte e intocável como todo homem de várias mulheres. Admirava-o assim mesmo, ainda que isso custasse a tristeza dos olhos da mãe. Não tinha pena porque a mãe aguentava de graça, como um martírio. A mãe brigara com a família para ficar com ele já sabendo de sua indisposição à monogamia. Mas ela gostava porque, por mais que ele fosse ausente, era um pai carinhoso e um excelente amante. Era um amante de novela da televisão. Ela queria a magia do pai, forte e desejoso. Queria ter qualquer homem a seus pés e, para isso, gostava de cobrar caro para ver os sacrifícios. Gostava de flores caras para jogá-las no vaso sanitário sob a agonia dos homens que pagavam por elas. Sentia prazer ao maltratá-los, principalmente os casados que trocavam a dedicação das esposas pelo sofrimento de seus atos. Por isso não podia ficar com ele. Não porque não pudesse pagá-la, mas porque ele era terno e apaixonado. Formariam um par perfeito, mas ela seria incompleta como o pai e ele triste como os olhos de sua mãe.

Lote

SAÚDE

Narinha mora no Rio, está no quarto mês de gestação do primeiro filho e quer fazer parto normal. Ela ficou entusiasmada com a experiência da cunhada que mora no Canadá e teve o bebê em casa, com a ajuda de uma enfermeira parteira e do marido. Lá é assim, meses de acompanhamento, preparo e orientação da gestante para o parto natural, sem interferência médica; a institucionalização só ocorre em situações de risco ou por preferência da mulher. As enfermeiras-parteiras é que fazem o grosso desse trabalho. Tudo pelo sistema único de saúde canadense. No Rio, Narinha, munida de um bom plano de saúde privado, penou, mas acabou encontrando um obstetra que concordasse com a sua priorização de parto normal. Tudo parecia ir bem, mas no quarto mês da gravidez, a médica começou a mudar de conversa e Narinha está novamente em busca de obstetra.

3

recém-nascido. Se a mulher preferir e não houver contra-indicação, o parto pode ser feito em casa, por um serviço privado. O que está havendo no Brasil, o campeão mundial em partos cesárea e com uma taxa de mortalidade materna incompatível com a riqueza do país, 65 mortes maternas a cada 100.000 nascidos vivos, enquanto nos países mais desenvolvidos fica em torno de 9 por 100.000 e no Chile em torno de 30 por 100.000? ...Quais as sequelas físicas e emocionais/psicológicas para as parturientes agora transformadas em pacientes e os bebês retirados do útero materno, ao invés de passarem pelo processo natural do nascimento? Sabe-se que o parto natural é um processo com começo, meio e fim, com uma fisiologia que se completa na mulher e no bebê, deixando a ambos inteiros e prontos para a nova fase da vida do neonato, fortalecendo a mulher e o vínculo

ser do consumidor, tendo a certeza de que vai estar consumindo um alimento sem risco à sua saúde e à de sua família. afetivo mãe e filho. Como explicar então tantas cesáreas? Até 30 anos atrás, as mulheres brasileiras tinham seus filhos de parto normal e consideravam cesárea um evento raro e indesejado. Agora, elas se sentem inseguras de sua capacidade biológica de parir e de amamentar, hábitos tão arraigados na cultura de sua ancestralidade indígena e africana. O medo, a desinformação, a vaidade, o comodismo são estimulados nas mulheres jovens por uma visão médica obtusa, que as leva a cr-

er que o parto cesáreo é a melhor solução para si mesmas e para seus filhos. Caminhando no sentido contrário das recomendações da Organização Mundial de Saúde, a medicalização do parto transforma uma experiência de vida única e plena de significado, não só para a mulher, mas também para seu parceiro e o conjunto da família, em um evento cirúrgico padrão, sem nenhuma intimidade e com recuperação dolorosa para a mulher e quem sabe para o bebê. O pior é que no Brasil de

hoje, mesmo as mulheres que desejam fazer parto natural não encontram apoio para isso ou são convencidas de sua incapacidade com frases padrão do tipo "cesárea é mais segura que parto normal", "você aguenta bem sentir dor?", "você não tem passagem", "o bebê não está descendo", "está laçado", "não quero correr esse risco", etc... Desistem à base do medo de serem abandonadas no meio do caminho. Seria bom que se explicasse à população brasileira como é que são feitos os partos nos países mais desenvolvidos e quais são os resultados estatísticos dessas práticas. É claro que um parto normal é um processo muito mais lento do que uma cesárea, o que traz inconvenientes aos médicos obstetras e também exige uma maior participação da mulher. Nesse sentido, o trabalho de enfermeiras especializadas em cuidados maternos seria de grande ajuda para que se pudesse recuperar no Brasil o respeito pela magia do ato de dar a luz, bem como pela marcante experiência humana do nascimento. (Helena Lutéscia Luna Coelho - Professora da UFC).


4

Jornal de Fato Domingo, 26 de fevereiro de 2012

sua vida mulher

CONTEXTO

Sérgio Chaves • sergiochav@terra.com.br e sergiodefato@gmail.com

Bom dia! Mudanças que não fazemos no momento certo, se transformam em dolorosas provas. São situações que nós mesmos criamos, com o medo de assumir aquilo que já sabemos, de terminar o que já acabou, de enterrar quem já morreu, de encerrar ciclos... Para piorar, por vezes, somos terroristas de nós mesmos, fazendo cada "tempestade em copo d'água" que dá medo. Nós nos boicotamos, fazemos papel de coitadinhos e, se houver oportunidade, seremos as vítimas perfeitas. Quem não gosta de ser consolado,

confortado, receber "paparicos"? Só tem um problema: a vida não olha para os nossos problemas, nem se compadece de nossas dores. A vida simplesmente segue sua trajetória, vai movimentando forças e atropelando indecisões. Ainda bem que é assim, pois quando percebemos, lá estamos nós resolvendo aqueles velhos problemas, e por fim percebemos que ele nem era tão grande assim. Vai! Se a vida te cobra uma mudança, comece pelo início. Um pensamento certo, um pequeno gesto, uma atitude... Por vezes é isso que falta em nossa

vida. A estrada parece longa, mas quando iniciamos a caminhada, percebemos que ela vai ficando cada vez mais curta, mais conhecida, afinal de contas é a sua estrada de vida que estará cada vez mais cheia de flores e alegrias, ainda que vez ou outra os espinhos e as pedras apareçam. Continue firme! Eles só chegam para nos alertar que nem tudo são flores, perfeição... Mas tudo pode ter cor, sabor e muito, muito amor. Mude. Recomece. Reinvente. A hora é essa! (A.D) Um domingo de reflexão e uma semana de muita paz para todos!

O SUCESSO DA TROÇA BATENDO O CENTRO - PARTE II O comentário é geral: a Troça Batendo o Centro foi um grande sucesso. Em sua sexta edição e já consolidada, a Troça reuniu cerca de 5 mil pessoas durante seu percurso, que teve início na Praça Cícero Dias, antes de percorrer as principais ruas do Centro da cidade. As fotos são de Cláudio Roberto.

Vicente Neto/Jaqueline e Jeanine Amaral

Walace e Priscila Rodrigues

Francisco Carlos, Gustavo Rosado e Joatan Saraiva

Melina e João Paulo Marques

Jair Nogueira

Marlene e Márcia Rejane Maia Fernandes

Laura, Socorro e Ana Mônica Amorim

Vera Cidley e Ericson Castro

Festa Semana inteira de festa para os aniversariantes: o professor Ângelo Gurgel e Clarissa Soares Fernandes Pinheiro (hoje). O bacana Francisco Brasil Leite, o deputado estadual Walter Alves e Kelly Freitas (27). A banqueteira Lizete Andrade, a colunista da TN Hilneth Correia, o empresário Wesley Vieira Diniz, Maria Emília Lopes Pereira,

Abelírio de Vasconcelos Rocha, Sadira Garcia, Karla Carmo Araújo e o gente fina Flávio Vasconcelos (28). Luara Rosado Fernandes, a advogada Ana Cristina da Silveira Fernandes, o jornalista Geraldo Gurgel, o advogado André Luís Oliveira e o dr. Juarez de Freitas Vale (1º). A colunista da TN Liége Barbalho, Jussara Chaves Costa, a empresá-

ria fashion Tereza Tinôco, o coiffeur Tony Glamour, Fernanda Bessa e Tatty Barroso (02). A prefeita Fafá Rosado e sua irmã Conceição Rosado, o escritor Antônio Clauder Arcanjo, a sra. Vânia Câmara Batista, o advogado Paulo de Tarso e o dr. Nilton Firmino de Souza (03). Para vocês paz, saúde, amor e alegrias. Parabéns!

Circulando A dra. Carla Portela Araújo, sempre elegante, agradece à coluna o registro de seu aniversário. Sempre às ordens dra.! Wilson Galdino Júnior retornou recentemente da Europa. Em Berlim, na Alemanha, participou da Feira Internacional de Fruticultura Irrigada, representando a sua WG Fruticultura. Verinha Bezerra não quer saber de descanso após a aposentadoria. A bacana arregaçou as mangas e colocou em funcionamento a Cheirosa, uma lavanderia de primeira linha, localizada no Alto da Conceição. A coluna recomenda. Nosso abraço de solidariedade à família do jornalista Esaú Andrade, que faleceu na semana passada em Natal, em decorrência de um grave acidente ocorrido na Reta Tabajara no

começo do mês.

Henrique.

E o Carnaval no Rio de Janeiro na companhia do mano Marcelo Chaves e do amigo Aluísio Barros foi melhor, muito melhor do que podíamos imaginar. Lá o prazer da companhia dos amigos José Ricardo Menezes, que seguiu na sexta para temporada em Nova York, e Domingo Neto, fez toda a diferença.

Na sexta (17), encontramos muitos no tradicional Baile do Bola Preta, que aconteceu no Scala, com a Orquestra do Bola Preta e Luisinho do Estácio. No sábado e na terça, tempo para a tradicional Banda de Ipanema que levou uma multidão às ruas do bairro. Também o burburinho da Lapa, com destaque para o Rio Cenarium e o Lapa 40º., sempre movimentados.

Surpresa mesmo foi encontrar tantos mossoroenses curtindo a folia de momo na Cidade Maravilhosa. Estavam no Rio Élder Heronildes/Zélia Macedo com Disraele e a esposa, Frank Felisardo/Mara, Felipe Caetano/Socorro, Emanuel Braz/Anadja, Paulinho e Otília Silva, Silvinha e Iara Linhares, Aninha Carvalho, Jozeíldo Rodrigues, Alípio Neto, Márcio Custódio, Alexandre Capistrano, Ilnara Gurgel e João

O Rio de Janeiro conseguiu, em definitivo, revitalizar o carnaval de rua. São mais de 400 bandas que ganham as ruas da Cidade Maravilhosa a partir das 9h se estendendo até à noite. As Carmelitas em Santa Tereza e o Cordão do Bola Preta, no Centro da cidade, merecem destaque. Ainda o Carnaval do Rio Antigo, que movimentou a Cinelândia com bailes diários.

Mas nada se compara ao desfile da Sapucaí. É algo indescritível. Estivemos lá. Ao final do desfile, a vitória da Unidos da Tijuca era unanimidade. Perfeita a viagem de Paulo Barros homenageando Luiz Gonzaga. Mas emoção mesmo foi o desfile da Mangueira com a Sapucaí inteira cantando o samba da verde e rosa. Mesmo no Rio, não perdemos contato com a terrinha e soubemos do grandioso sucesso que foi o Carnaval de Tibau, revitalizado pela iniciativa da KN Eventos e da Gondim & Garcia Produções. Show de bola! As troças, com destaque para a Batendo o Centro, com concentração diária na rua do Tubarão, no Centro, foi a grande pedida para muitos. E o novo prédio da Juxta Legen

também será entregue em março. Bem localizado no Costa e Silva, o novo escritório da Araújo, Soares, Barreto & Abreu Advogados tem produção assinada pela Personal Marketing. Hoje, às 8h, acontece o lançamento oficial da Campanha da Fraternidade 2012, na Catedral de Santa Luzia, com missa celebrada pelo bispo diocesano dom Mariano Manzana. A CF deste ano tem como tema "Fraternidade e Saúde Pública" e como lema: "Que a saúde se difunda sobre a terra". No sábado (3), o colunista Cesimar de Oliveira recebe convidados na Churrascaria Roda Viva em Umarizal, para mais uma edição da sua "Noite do Guerreiro", quando comemora mais um aniversário. A coluna deseja sucesso!

Aberto diarioamente a partir das 18hs Garbos Trade Hotel (84) 3064 1000


sua vida mulher

Jornal de Fato Domingo, 26 de fevereiro de 2012

A Festa de Carol Próximo dia 7, a colunista de O Mossoroense Carol Fernandes reúne convidados no Josué Buffet para comemorar mais um aniversário. "O Mundo Encan-

tado de Carol", com produção da Master Eventos e assessoria da Personal Marketing, terá animação de André Luvir. Retorno.

5

Iasmin Os pais Joeilton Ribeiro Marques e Ivana Conceição Porto Moraes convidam para as comemorações pelos 15 anos da filha Iasmin, que teve início ontem (25), com missa em ação de graças

na Capela de Mãe Rainha, às 18h. No sábado (10), acontece a recepção no Requinte Buffet, a partir das 22h, com produção assinada pela Master Eventos. Confirmamos!

O SUCESSO DO CARNAVAL DE TIBAU A Gondim & Garcia Produções e a KN Eventos comemoram o sucesso que foi o Carnaval de Tibau. Das troças no fim de tarde na rua do Tubarão ao Arena Show, passando pela Arena Elétrica, tudo foi alegria e diversão. Confira as fotos do trafegando.com e SOStibau.

Karume Nascimento e Tácio Garcia comemoram

Herval Sampaio e Cheina

Lucineide e Jair Queiroz

Jurandy Filho, Valéria, Morgana, Monalisa e Gustavo

Soraya e José Vieira

Laíre/deputada Sandra Rosado e deputada Larissa Rosado/Paulo Sidney

Eveline e Ednê Soares com Soraya Cordeiro

Eduardo Falcão e Danísia Freitas

Luana/Milton Neto e Luara/Érico Fernandes. Luara com idade nova na quinta (1º), recebe os vivas da coluna

Leopoldo Medeiros e Luana

Sérgio Chaves Celebration É isso! Sérgio Chaves agora é Celebration. A nossa festa anual acontece no próximo dia 5 de maio e já começamos os contatos com nossos parceiros cativos visando à produção da noite, que tem assessoria da Personal Marketing de Jozeíldo Rodrigues. Agende!

Renata faz festa para a mammy Lizete Andrade, folhinha da terça (28).

Luzia e Chico Leite em recente evento. Ele recebe os parabéns pela idade nova amanhã

Mima Adour faz festa para o maridão Flávio Vasconcelos, com idade nova na terça (28)

Vaninha e o filhão festejam Juarez Vale, com nova idade na quinta (01). Parabéns!

Casal Elzo Fernandes/Maria José em recente evento

Advogado André Luís e Patrícia, comemorando a nova data dele na quinta (01). A coluna festeja

Em Natal, festa para a colunista Liége Barbalho na sexta (02). Hoje seguem os parabéns da coluna

No sábado (03), festa para a prefeita Fafá Rosado e sua irmã Conceição Rosado. A coluna antecipa os votos de saúde e paz!

REBOUÇAS 20 ANOS O empresário José Júnior Maia Rebouças recebe a imprensa mossoroense hoje, a partir das 10h, no Hotel Casa do Mar em Tremenbé (CE), para o almoço em comemoração aos 20 anos dos Supermercados Rebouças. A Master Produções assina a produção do domingo festivo. Agradecemos o convite e desejamos sucesso!

Andrea Estevam comanda as comemorações hoje no Hotel Casa do Mar


6

sua vida mulher

Jornal de Fato Domingo, 19 de fevereiro de 2012

Cabelos: é possível recuperar os cachos? Depois de alisamentos e progressivas, para retomar os cachos é preciso cuidados intensivos e hidratação Mudar faz parte da alma feminina e muitas mulheres que tinham cabelo cacheado, aderiram às técnicas de redução de volume e alisamento e deixaram as madeixas lisinhas. Mas, a necessidade de mudar pode fazer com que o desejo de retomar os cachos pareça uma alternativa mais difícil. Se você decidiu voltar às origens e quer apresentar os cabelos cacheados, tudo irá depender do produto usado na progressiva e da intensidade com que foi feita. Se foram realizadas muitas progressivas e já tiver repetido o processo diversas vezes, pode ser que demore mais para os fios voltarem ao normal. O ideal é passar um tempo sem o uso de produtos químicos no cabelo e se necessário fazer apenas a escova. Desse modo, quando quiser os cachos de volta, basta lavar os fios. Outra forma de retomar os cachos é passar mousse ou ativador de cachos e secá-los com difusor. Além disso, mar, piscina e xampu de limpeza profunda (antiresíduos) também eliminam o efeito mais rapidamente. LAVE DO JEITO CERTO O ideal é lavar os cachos somente duas ou três vezes por semana. A gente explica por que: como a oleosidade da raiz demora a atingir o comprimento e as pontas, é melhor ficar um período maior sem passar produtos detergentes para não retirar o sebo. Escolha um xampu para crespos, secos ou danificados, que geralmente carregam uma quantidade maior de ativos emolientes. Despeje o equivalente a uma ou duas moedas de um real na mão, dependendo do comprimento, e aplique com movimentos circulares. Depois enxágue com água e espalhe a mesma quantidade de condicionador só na extensão. ABAIXE O VOLUME Para evitar uma juba enorme, deixe o cabelo sempre comprido porque, com o peso, ele costuma murchar um pouco. Também há uma infinidade de leave-ins no mercado para essa finalidade. Aplique sempre nos fios molhados, pois a absorção é melhor. HIDRATAÇÃO MÁXIMA Por serem naturalmente mais secos, os crespos pedem muita hidratação. Por isso, pelo menos uma vez por semana, utilize uma máscara em casa. Nesse dia dê folga ao condicionador e, após o xampu, aplique o cosmético em mechas de cerca de 20 cm. Deslize o creme várias vezes no mesmo tufo. Repita a operação no cabelo todo, aguarde cinco minutos no calor do chuveiro e enxágue. Também vale a pena investir nas hidratações power de salão uma vez por mês.

Dicas práticas MÃOS ENVELHECEM Assim como o rosto, as mãos estão expostas aos fatores determinantes do envelhecimento. Como não poderia deixar de ser, é obrigatório o uso de protetor solar diário. Uma dica de ouro que deve ser sempre seguida: ao lidar com produtos de limpeza ou efetuar tarefas na água, utilize luvas de proteção específicas. Os cremes à base de uréia, lactato de amônia e silicone também servem para hidratar.

EVITE CRAVOS Mantenha a pele sempre limpa. Mas não se engane, lavar o rosto toda hora não resolve. Opte por lavar pela manhã e antes de deitar com um sabonete apropriado para este tipo de limpeza. A alimentação é fundamental para cuidar da pele. Beba muita água, consuma verduras e frutas frescas e alimentos com fibras. O bom funcionamento interno do organismo irá refletir diretamente na sua aparência.

ESCOVA CERTA De metal, de madeira ou de plástico. Quem acha que a função das escovas de cabelo é simplesmente pentear, está muito enganada. Existe uma para cada tipo de cabelo. Acertar na escolha não é fácil, mas o resultado pode surpreender. Há uma regra básica na hora de escolher a escova de cabelos: quanto mais grosso o fio, maior deverá ser o espaçamento entre as cerdas; e quanto mais comprido, maior deverá ser a escova.

PÉS DE PRINCESA O primeiro passo é manter as unhas curtas. Afinal, não existe nada mais deselegante do que uma mulher com as unhas dos pés compridas. E lembre-se: nunca corte os cantos. Deixe as unhas sempre quadradinhas para não encravar. Em seguida, lixe-as. Jamais lixe os calcanhares. Na hora ele fica lisinho, mas depois... estraga. Abuse de cremes hidratantes e esfoliantes na área do calcanhar. Com o tempo, o seu pé vai ficar super macio.

MÁSCARA DE MAÇÃ Corte uma maçã em pedaços com a casca e coloque em um recipiente que possa levar ao fogo. Adicione um copo de leite, deixe ferver por alguns minutos e tire do fogo. Adicione uma colher de mel e mexa até dissolver, amassando junto a maçã e deixe esfriar. Lave bem o rosto com água fria e aplique a máscara fazendo leves movimentos em todo o rosto. Deixe por 20 minutos e em seguida lave com água filtrada e gelada. Sua pele vai ficar como um veludo.

BANHO RELAXANTE Uma cura caseira para o estresse consiste em acrescentar óleos essenciais de banho. O calor da água dilata os vasos capilares e o óleo é melhor absorvido - embora a água não deve estar muito quente, para a essência não evaporar. Relaxe por 20 minutos e sairá da água como novo!

Sugestões, críticas e informações redacao@defato.com

Edição e Textos – Izaíra Thalita Design – Ramon Ribeiro Infográficos – Neto Silva

Revisão – Gilcileno Amorim e Stela Sâmia Fotos – Carlos Costa, Marcos Garcia e Fred Veras


sua vida mulher

Jornal de Fato Domingo, 26 de fevereiro de 2012

Vegetariana com muita saúde Só no Brasil, o movimento cresce 5% ao ano e hoje, segundo pesquisa publicada pelo Ibope, 9% dos brasileiros se dizem vegetarianos

Primeiro vem a rejeição, depois, a decisão. Abrir mão de determinados alimentos é incorporar ao seu estilo de vida uma experiência diferente que nem sempre significa sofrimento. Para algumas mulheres, deixar de comer carne, por exemplo, faz parte de um estilo de vida. Desde o início do século 21, o número de pessoas adeptas ao vegetarianismo, regime alimentar que exclui da dieta todos os tipos de carne, está aumentando consideravelmente. Segundo estudos recentes, atualmente são mais de 500 milhões de vegetarianos espalhados pelo mundo. Só no Brasil, o movimento cresce 5% ao ano e hoje, segundo pesquisa publicada pelo Ibope, 9% dos brasileiros se dizem vegetarianos. Há quem credite esse crescimento da cultura vegetariana à difusão de informações sobre o tema e, também, às campanhas que incentivam o consumo de produtos naturais e orgânicos. A professora universitária, poetisa e escritora Nina Rizzi conta que tornou-se vegetariana ou "vegana" aos poucos, mas decidiu por mudar a alimentação há quatro anos. Para ela, o vegetarianismo pode ser tratado como um estilo de vida. "Cresci em uma fazenda onde meus pais criavam vários animais para abate e eu não gostava. Não sei se tem alguma relação psicológica, mas quando comia carne me sentia mal. Mas convivendo com a família, ficava difícil resistir e até mesmo ter autonomia suficiente para dizer não. Assim, desde que passei a viver sozinha, depois de entrar na universidade, vi que não precisava comer algo que não me fazia bem, passei a ser vegetariana, visando uma vida mais saudável", explica. FORA DE CASA Mesmo com a abertura de um grande mercado, potencializado pelo interesse do público consumidor, a maioria das principais cidades brasileiras sofrem com o déficit de empreendimentos gastronômicos que ofereçam opções diferenciadas para os vegetarianos. Em Mossoró, as opções são ainda menores. Nina Rizzi, que reside em Fortaleza, sabe bem o que é ter poucas opções de comer fora de casa. Ela conta que são pouquíssimos os restau-

rantes que trabalham com pratos vegetarianos no cardápio. Para piorar, muitos dos empreendimentos que trabalham com essa opção acabam oferecendo pratos comuns e sem atrativos, desmotivando os clientes. "É impressionante como tudo o que se encontra nos restaurantes leva carne. Ser vegetariano tem seu preço e são poucos os estabelecimentos que se propõem a atender só este público - geralmente há restaurantes indianos que acabam sendo mais procurados, e são menos ainda os que conferem um preço justo, mesmo tratando-se de um público diferenciado", explica Nina. Ela mesma conta que prefere cozinhar e fazer as refeições que leva para o trabalho, substituindo a carne principalmente pela soja. "Descobri fazendo os pratos e variações pro meu cardápio que são deliciosas", explica. HORTA EM CASA, MAIS SAÚDE A gastronomia vegetariana exige cuidados especiais e ainda é um grande desafio para quem decide incorporar essa forma de alimentação, pois engloba diversos fatores. Quem decide se alimentar apenas de vegetais precisa fazer a escolha correta dos produtos e ainda ter a criatividade para criar algo gostoso na elaboração dos pratos. A utilização de produtos orgânicos, ou seja, produtos

7

A opção por uma alimentação livre de carnes faz parte de um estilo de vida; a escritora Nina Rizzi conta sua experiência como vegana

Cedida

RECEITA VEGETARIANA (DICA DA NINA RIZZI)

Purê de batatas com molho de tomate e soja Ingredientes: 4 batatas 1 copo e meio de leite de soja suco de 1 limão 1 prato cheio de queijo ralado (ou tofu) 10 tomates sem sementes e sem pele 2 copos de proteína de soja texturizada 1 colher de margarina ou manteiga 1 colher de óleo de girassol (na falta serve o de soja) 1 cebola média picada miudinha 2 dentes de alho picados folhas de manjericão fresco 1 colher de chá de açúcar sal a gosto

Modo de preparo • Em uma panela com água pela metade, coloque o suco de 1 limão e a soja, quando ferver, escorra e enxágue bem. Aperte com as duas mãos até que saia o excesso de água. Reserve por no mínimo 15 minutos. • Ferva três litros de água em panelas separadas, uma para as batatas e outra para os tomates, ambos com casca; as batatas na água fria, os tomates são colocados na água só quando levantar fervura. Cozinhe até soltar a pele. Escorra as batatas e espere esfriar. Escorra os tomates, retire a pele e as sementes, corte em pedaços e bata no liquidificador até formar uma pasta.

Professora e escritora Nina Rizzi conta sua experiência como vegana há quatro anos

• Em uma panela coloque uma colher de óleo, o alho e meia cebola picada. Quando estiver dourado, acrescente a soja e mexa um pouco. Acrescente a pasta de tomate e sal a gosto. Deixe ferver até engrossar. Quando estiver quase pronto coloque as folhas de manjericão.

isentos de agrotóxicos, exigem uma atenção pela falta de selos próprios, de uma dificuldade de se saber a origem. Para resolver esse problema, o cultivo de horta em casa acaba sendo uma opção para muitos veganos. Mas, Nina conta que a opção pelo vegetarianismo tem muitas compensações. Ela conta que desde que deixou de comer carne tem uma saú-

• Enquanto isso, retire a pele das batatas e amasse com um garfo, ou passe no espremedor de batatas. Em uma panela coloque a colher de manteiga e meia cebola, quando dourar acrescente as batatas amassadas e mexa sem parar adicionando 1 copo de leite aos poucos, acrescente meio prato de queijo ralado e o restante do leite. Mexa até adquirir a consistência de purê: não muito duro, nem mole, despregando do fundo da panela. Desligue e despeje sobre um, refratário retangular. Cubra o purê com o molho de tomate com soja e por cima o restante do queijo ralado. Decore com folhas de manjericão e leve ao forno para gratinar. Sirva com arroz integral e salada de rúcula.

de muito melhor, mais flexibilidade e disposição, deixou de ter problemas típicos das mulheres como prisão de ventre e cólicas menstruais. "A gente acaba redescobrindo uma gastronomia muito mais prazerosa, um outro paladar, possibilitando um contato direto com a natureza e a descoberta de novos sabores", afirma Rizzi.


8

sua vida mulher

Jornal de Fato Domingo, 26 de fevereiro de 2012

Style

A D O M R A U G I T PO

georgiano@defato.com

Durante os dias de Senac Rio Fashion Business, no Jockey Club do Rio de Janeiro, a moda potiguar ganhou destaque com o projeto "Natal Pensando Moda", do SEBRAE/RN, e foi o maior sucesso com o estande expondo as marcas: Avohai, Anna Marcolina, LOR, S.Design, Florbella, Nova Bossa e Wagner Kellieno, conquistando clientes de vários lugares do Brasil e até outros países. É claro que a Maison Tráfego fez suas aquisições do outono-inverno 2012 da LOR e Wagner Kallieno. Olha só o que vem por aí...

Lorena Ciarlini, que por muito tempo foi responsável pelo estilo da Lore, no Pernambuco, resolveu seguir carreia solo e criou uma nova marca, LOR, e vem aí com uma coleção madura e adulta sem deixar de lado a essência romântica, moderna e jovem da marca. É tanto que a proposta LOR para esta temporada é um mix do étnico com o romântico, destacando muitas roupas com franjas, penas e plumas.

Vencedor do Rio Moda Hype Verão 2010, a marca vem conquistando o território nacional, talvez por vestir mulheres sexy e arrojadas, com uma linguagem que traduz novos recortes mostrando uma nova estética da moda. Couro, rendas e franjados é o grande lance desta temporada.

WAGNER KALLIENO S.DESIGN

LOR

Georgiano Azevedo

A moda étnica é a grande inspiração de Sheila Morais para o outono-inverno 2012 da S.Design, que vem com braceletes franjados, max colares, e muitos acessórios incríveis que vão fazer a cabeça das mulheres de bom gosto. Em Mossoró, a S.Design é representada pelas irmãs Helena e Eloah Belmont, parceiras da Maison Tráfego.

FICHA - TÉCNICA Fotos: Luis Morais Modelos: Mariana Santin para LOR, Ana Clara Oliveira para Wagner Kellieno e Valéria Bohn para S.Design. (Todas do cast Tráfego Models/Natal).

18 19

14


Sua Vida Mulher