Page 1


Editoria: Site – Passei Aki Assunto: Aades lança processo seletivo para projeto da Fapeam

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Aades lança processo seletivo para projeto da Fapeam Extraído de: emtempo.dia.dia 12 horas atrás A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (Aades) lançou nesta quinta-feira (8), as inscrições do processo seletivo para contratação de profissionais que vão atuar no projeto de implantação dos sistemas de monitoramento e avaliação das linhas de ação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Serão 35 vagas para contratação sendo 21 para analistas técnicos e 14 vagas para assistente administrativo. A carga horária é de 8 horas diárias, totalizando 40 horas semanais, e o salário é de R$ 1.400 a R$ 2.500. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 14 a 16 de agosto no site da Aades (www.aades.am.gov.br). Segundo o edital, o processo seletivo simplificado terá validade de 2 anos, podendo ser prorrogado pelo mesmo período, a contar da data de publicação. Share Autor: Escrito por Paula Castro http://www.passeiaki.com/noticias/aades-lanca-processo-seletivo-para-projeto-fapeam


Editoria: Site – Pro Casa Assunto: Aades lança processo seletivo para projeto da Fapeam

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Aades lança processo seletivo para projeto da Fapeam A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (Aades) lançou nesta quinta-feira (8), o edital para as inscrições do processo seletivo simplificado para contratação de profissionais que vão atuar no projeto de implantação dos sistemas de monitoramento e avaliação das linhas de ação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Serão 35 vagas para contratação sendo 21 para analistas técnicos e 14 vagas para assistente administrativo. A carga horária é de 8 horas diárias, totalizando 40 horas semanais, e o salário é de R$ 1.400 a R$ 2.500. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 14 a 16 de agosto no site da Aades (www.aades.am.gov.br). Segundo o edital, o processo seletivo simplificado terá validade de 2 anos, podendo ser prorrogado pelo mesmo período, a contar da data de publicação. http://www.emtempo.com.br/editorias/dia-a-dia/8069-aades-lan%C3%A7a-processo-seletivo-paraprojeto-da-fapeam.html 08/08/2013 http://www.procasa.com.br/ver.noticia.php?ID=16643


Editoria: Pag: Site – D24Am Assunto: Prevenção à pneumonia hospitalar é desafio nas unidades de saúde

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Prevenção à pneumonia hospitalar é desafio nas unidades de saúde Publicado Quinta-feira, 8 Agosto, 2013 . 15:45 hs Comente! Por Daniel Xavier Um método preventivo para evitar que pacientes com câncer desenvolvam pneumonia associada à ventilação mecânica, uma infecção pulmonar grave que pode se desenvolver em pacientes que estão respirando com a ajuda de aparelhos, será tema de minha próxima pesquisa desenvolvida na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado (FCecon). A pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) representa, aproximadamente, 60% das infecções hospitalares, sendo considerada um problema de saúde pública, com taxas de mortes significativas. A prevenção pode reduzir o número de pacientes acometidos por esta infecção e com isso reduzir o uso de antibióticos, o tempo de permanência destes pacientes no hospital e mortes associadas a esta complicação infecciosa. A pesquisa “Implementação da mensuração infra-cuff como rotina na unidade de tratamento intensivo oncológica como método preventivo do desenvolvimento da pneumonia associada à ventilação mecânica”, será feita por meio do Programa de Apoio a Iniciação Científica (PAIC) da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). A idéia original é mostrar através de ensaio clinico, a fisioterapia baseada em evidencias como


adjuvante a equipe interdiciplinar na UTI. A proposta é incluir determinadas medidas e implementar protocolos na UTI do FCecon como a medida da pressão Intra-Cuff como forma de melhorar o serviço intensivista como todo. Colaborando dessa forma para uma melhor prestação de serviço em saúde e colaborando com a taxa de sobrevida desses pacientes criticamente enfermos. Atualmente, a fisioterapia respiratória também faz parte do tratamento deve ser realizada diariamente, assim como as aspirações das vias aéreas e o correto posicionamento no leito. Se o indivíduo permanecer internado para o tratamento da pneumonia ele deverá realizar cerca de 2 sessões diárias de fisioterapia respiratória até a alta hospitalar. A fisioterapia poderá ser realizada com a prática de exercícios respiratórios e manobras respiratórias realizadas pelo fisioterapeuta. Se o indivíduo estiver respirando com a ajuda de aparelhos o fisioterapeuta poderá alterar momentaneamente alguns parâmetros do aparelho para alcançar os mesmos objetivos que seriam alcançados ao realizar os exercícios respiratórios. Essa pesquisa irá suprimir parte da carência de estudos relevantes que contemplem a fisioterapia intensiva oncológica no Amazonas e no Brasil e poderá nos trazer grandes benefícios para os pacientes com câncer internados na Unidade de Terapia Intensiva através de procedimentos e rotinas estabelecidas. http://blogs.d24am.com/artigos/2013/08/08/prevencao-a-pneumonia-hospitalar-e-desafio-nasunidades-de-saude/


Editoria: Pag: Site – Clip Tv News Assunto: Projeto do Inpa realizado com estudantes resulta em livro que aborda

Veículo:

importância de recursos hídricos Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Projeto do Inpa realizado com estudantes resulta em livro que aborda importância de recursos hídricos A publicação aborda temas relacionados aos recursos hídricos e é voltada para professores e estudantes dos ensinos médio e fundamental 08 de Agosto de 2013 A interação entre pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) e estudantes dos ensinos fundamental e médio durante a realização de projetos desenvolvidos na comunidade Nossa Senhora de Fátima, bacia do Tarumã-Mirim, na área rural de Manaus (AM), resultaram na publicação do livro "Tópicos em Recursos Hídricos: uma abordagem para professores dos ensinos fundamental e médio na Amazônia". O projeto realizado por pesquisadores da Coordenação de Dinâmica Ambiental (CDAM) do Inpa, Domitila Pascoaloto, Márcio Luiz da Silva e Sebastião Átila Miranda, além de pesquisadorescolaboradores da CDAM e da Coordenação de Biodiversidade (CBIO), com bolsistas de Iniciação Científica que cursavam o ensino médio na bacia do Tarumã-Açu, durante 24 meses, teve como objetivo capacitar professores e alunos a agirem como disseminadores da importância do uso racional da água na bacia do Tarumã-Mirim. "No projeto abordávamos vários temas sobre os Recursos Hídricos, em formas de palestras e oficinas. Na primeira fase, eram os pesquisadores e os bolsistas que davam palestras. Na segunda, foram os alunos que repetiam as oficinas e desenvolveram outras atividades voltadas para ciência na escola. Foi voltado para a Educação Ambiental propriamente dita", afirma Domitila Pascoaloto.


De acordo com a pesquisadora, o livro aborda temas sobre os Recursos Hídricos em linguagem simples. A primeira parte faz a abordagem geral sobre os Recursos Hídricos; a segunda aborda temas sobre Recursos Hídricos com professores dos ensinos fundamental e médio e público afim; e a terceira apresenta a produção artística dos estudantes durante o projeto. Cartilha Heroínas do PAP Como um dos produtos artísticos do projeto, a cartilha Heroínas do PAP (Papel, Alumínio e Plástico), foi criada pelas estagiárias do Inpa/CPCR, Juliana Lins, Eliana Takano e Vanessa Lins, em orientação da pesquisadora Pascoaloto. A história tem como objetivo contribuir com a conscientização da preservação e conservação dos igarapés, servindo de aprendizagem para os leitores. "A cartilha foi baseada na sensibilização que as meninas tiveram quanto ao igarapé perto da casa delas. Então se elaborou uma história integrando o que elas vivenciaram durante o estágio científico, tanto em campo quanto laboratório e oficinas, com o que aprenderam no curso de Reciclagem da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SeMMAs). A história é de um grupo de heroínas que se juntam para salvar o lago da escola", explica Pascoaloto. A cartilha ambiental conta com ilustrações criadas pelo pai de uma das bolsistas de acordo com a história criada por elas, além de outros jogos educativos sobre o conteúdo do livro. A publicação foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e em breve estará disponível on-line. Por enquanto, os exemplares estão sendo distribuídos aos interessados pela própria pesquisadora Domitila Pascoaloto, no campus I do Inpa, podendo ser encontrada no telefone (92)3643-3167 ou pelo e-mail domitila@inpa.gov.br, ou ainda com o pesquisador Sebastião Átila no telefone (92)3643-3168. (Assessoria de Comunicação do Inpa) http://www.cliptvnews.com.br/mma/intranet/amplia.php?id_noticia=19924


Editoria: Pag: Site – Ifam Assunto: Campus Presidente Figueiredo realiza evento sobre recursos pesqueiros

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Campus Presidente Figueiredo realiza evento sobre recursos pesqueiros 08/08/2013 - Com a proposta de despertar o interesse de alunos e comunidade em geral sobre a importância da criação de peixes em cativeiro e do manejo sustentável dos recursos aquáticos existentes na região amazônica, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), Campus Presidente Figueiredo (CPRF), a 117 km de Manaus, realizará a II Semana de Recursos Pesqueiros. O evento terá como tema Desafios e oportunidades do setor pesqueiro e aquícola na região de Presidente Figueiredo, e acontecerá nos dias 27 a 30 de agosto, no auditório do Campus e nas comunidades rurais do município que possuam piscicultores e/ou pescadores artesanais. Por meio de palestras, minicursos, oficinas e exposição de trabalhos científicos na forma de banner, a Semana também tem por objetivo entrelaçar ensino, pesquisa e extensão, além de expor as oportunidades que o setor oferece e capacitação na área, a fim de dar subsídios para que o mercado seja abastecido com profissionais qualificados. Segundo a organizadora do evento, professora Suelen Santos, a realização de eventos de abrangência regional são raros no interior do Estado. “A II Semana de Recursos Pesqueiros em Presidente Figueiredo é de suma importância para alavancar a atividade na região. Espera-se atrair cerca de 120 pessoas que terão acesso gratuito às atividades acadêmicas”, ressalta. Seguridade social dos pescadores


O evento ocorrerá de forma multidisciplinar, nos turnos da manhã, tarde e noite e terá em sua segunda versão, a palestra A seguridade social aplicada aos pescadores no Brasil, direcionada aos piscicultores e pescadores artesanais. A ideia é expandir o conhecimento restrito à academia e dar espaço à discussão e capacitação dos produtores em aquicultura e promover o intercâmbio de conhecimento em recurso pesqueiro dentro do município. A palestra será ministrada pelo servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Manaus, João Modesto Filho, no período da manhã, no segundo dia de evento, sobre assuntos de aposentadoria e licenças para produção em pesca. A importância da piscicultura na região A produção de peixes do Estado do Amazonas é uma das maiores de água doce do país. Uma das propostas do Governo é a criação de um projeto de piscicultura que irá beneficiar o município de Presidente Figueiredo com 300 hectares de lamina d'água, na Vila de Balbina, no Centro de Tecnologia, Treinamento e Produção em Aquicultura (CTTPA) nas instalações da Eletrobrás Amazonas Energia. A apresentação desse projeto faz parte da programação do evento de piscicultura promovido pelo Campus Presidente Figueiredo. Inscrições As inscrições estarão abertas até o primeiro dia do evento, 27 de agosto. Os interessados devem enviar e-mail para suelen.santos@ifam.edu.br, organizadora do evento, para solicitar participação até o dia do evento. A professora encaminhará a ficha de inscrição em que o participante deverá reencaminhar para confirmação de inscrição. O resultado dos aceites de trabalhos submetidos pelos alunos do Campus Presidente Figueiredo (CPRF) deve ser divulgado na data do dia 22 de agosto, no próprio site do Campus. Confira a programação preliminar. A programação oficial estará disponível até a data limite de 20 de agosto. Instituições parceiras A II Semana de Recursos Pesqueiros recebeu apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa no Amazonas (Fapeam), por meio do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev). O evento tem apoio da Prefeitura do município de Presidente Figueiredo e da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI). Sobre o Parev O Parev é um programa da Fapeam de apoio financeiro à realização de eventos locais, regionais, nacionais e internacionais sediados no Estado do Amazonas, relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação, como congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico. É aberto anualmente e prevê quatro chamadas de aprovação de eventos. Para este ano de 2013, está aberto o edital N. 017/2013 para fins de realização de eventos de cunho científico e tecnológico ocorrentes no período de janeiro de 2014 a dezembro de 2014. Foto: João Bosco/SDS-AM http://www.ifam.edu.br/portal/component/content/article/51-destaques/1839-campus-presidentefigueiredo-realiza-evento-sobre-recursos-pesqueiros-


Editoria: Pag: Site – Jornal da Ciência Assunto:11. Projeto do Inpa realizado com estudantes resulta em livro que aborda

Veículo:

importância de recursos hídricos Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

11. Projeto do Inpa realizado com estudantes resulta em livro que aborda importância de recursos hídricos A publicação aborda temas relacionados aos recursos hídricos e é voltada para professores e estudantes dos ensinos médio e fundamental A interação entre pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) e estudantes dos ensinos fundamental e médio durante a realização de projetos desenvolvidos na comunidade Nossa Senhora de Fátima, bacia do Tarumã-Mirim, na área rural de Manaus (AM), resultaram na publicação do livro "Tópicos em Recursos Hídricos: uma abordagem para professores dos ensinos fundamental e médio na Amazônia". O projeto realizado por pesquisadores da Coordenação de Dinâmica Ambiental (CDAM) do Inpa, Domitila Pascoaloto, Márcio Luiz da Silva e Sebastião Átila Miranda, além de pesquisadorescolaboradores da CDAM e da Coordenação de Biodiversidade (CBIO), com bolsistas de Iniciação Científica que cursavam o ensino médio na bacia do Tarumã-Açu, durante 24 meses, teve como objetivo capacitar professores e alunos a agirem como disseminadores da importância do uso racional da água na bacia do Tarumã-Mirim. "No projeto abordávamos vários temas sobre os recursos hídricos, em formas de palestras e oficinas. Na primeira fase, eram os pesquisadores e os bolsistas que davam palestras. Na segunda, foram os alunos que repetiam as oficinas e desenvolveram outras atividades voltadas para ciência na escola. Foi voltado para a educação ambiental propriamente dita", afirma Domitila Pascoaloto.


De acordo com a pesquisadora, o livro aborda temas sobre os recursos hídricos em linguagem simples. A primeira parte faz a abordagem geral sobre os recursos hídricos; a segunda aborda temas sobre recursos hídricos com professores dos ensinos fundamental e médio e público afim; e a terceira apresenta a produção artística dos estudantes durante o projeto. Cartilha Heroínas do PAP Como um dos produtos artísticos do projeto, a cartilha Heroínas do PAP (Papel, Alumínio e Plástico), foi criada pelas estagiárias do Inpa/CPCR, Juliana Lins, Eliana Takano e Vanessa Lins, em orientação da pesquisadora Pascoaloto. A história tem como objetivo contribuir com a conscientização da preservação e conservação dos igarapés, servindo de aprendizagem para os leitores. "A cartilha foi baseada na sensibilização que as meninas tiveram quanto ao igarapé perto da casa delas. Então se elaborou uma história integrando o que elas vivenciaram durante o estágio científico, tanto em campo quanto laboratório e oficinas, com o que aprenderam no curso de reciclagem da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). A história é de um grupo de heroínas que se juntam para salvar o lago da escola", explica Pascoaloto. A cartilha ambiental conta com ilustrações criadas pelo pai de uma das bolsistas de acordo com a história criada por elas, além de outros jogos educativos sobre o conteúdo do livro. A publicação foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e em breve estará disponível on-line. Por enquanto, os exemplares estão sendo distribuídos aos interessados pela própria pesquisadora Domitila Pascoaloto, no campus I do Inpa, podendo ser encontrada no telefone (92)3643-3167 ou pelo e-mail domitila@inpa.gov.br, ou ainda com o pesquisador Sebastião Átila no telefone (92)3643-3168. (Assessoria de Comunicação do Inpa) http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=88609


Site – Grupo de Trabalho do Planejamento Estratégico do Amazonas 2030 Veículo:

Assunto:SEPLAN

Editoria:

Pag:

APRESENTA OPORTUNIDADES DE NEGOCIOS NO SIMPOSIO

NACIONAL DE EMPREENDEDORISMO Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

SEPLAN APRESENTA OPORTUNIDADES DE NEGOCIOS NO SIMPOSIO NACIONAL DE EMPREENDEDORISMO A Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico – SEPLAN apresentara nesta sexta feira, dia 09, no Clube do Trabalhador, durante programação do Simpósio Nacional de Empreendedorismo, as principais oportunidades de negócios do Amazonas em curto, médio e longo prazo. O estudo á ser apresentado, faz parte do desenvolvimento do projeto Plano Estratégico do Amazonas 2012-2030, coordenado pela SEPLAN, apontando as regiões com potencial de desenvolvimento sustentável para projetos de bioindústria, mineração, industrial naval, serviços logísticos, comercio em geral, agricultura de alto rendimento, mercado da cultura e economia criativa. Executado por um grupo de pesquisadores patrocinados pela SEPLAN e com as parcerias da CIAMA| e FAPEAM, e contando ainda, com 94 instituições que compõem o universo preliminar das consultas às instituições públicas e privadas e sociedade organizada, formulando as principais orientações e recomendações de investimentos, e de superação de gargalos que vem comprometendo a competividade do Estado. . No estudo, em referência, o Amazonas esta sendo apresentado no contexto internacional, nacional e regional tendo Manaus como um dos pontos centrais da conexão entre os oceanos Pacifico e Atlântico e o sul e nordeste brasileiro, incluindo ainda a região centro oeste, em uma integração logística que vai fortalecer a competividade industrial, de serviços, de demais cadeias produtivas em segmentos estratégicos como a navegação hidroviária e rodoviária, com redução de custos de cargas


e transporte de pessoas. Entre as conclusões que estão aparecendo no desenho do Plano, segundo o coordenador do GTPE 2030, professor Luiz Almir Fonseca, o Amazonas vive um boom de oportunidades com necessidade de tomar decisões urgentes. O Estado segundo ele, pode perder negócios significativos em nível internacional pela imobilidade enraizada na burocracia da maquina estatal, grupos contrários ao desenvolvimento amazonense, internos e externos, por gargalos que comprometem a competividade local. Fonseca destaca, no entanto, que a SEPLAN esta fazendo o estudo para subsidiar as politicas governamentais, abrindo o horizonte da visão, para que as decisões a ser executadas, sejam as mais acertadas considerando o horizonte temporal até o ano 2030. MAIS INFORMACOES GTPE: 2126 1247 Email: gtpe.2030.seplan@gmail.com Postado por Plano Estrategico do Amazonas 2030 às 10:47 http://gtpe2030.blogspot.com.br/2013/08/seplan-apresenta-oportunidades-de.html


Editoria: Site – Em Tempo Assunto:Aades lança processo seletivo para projeto da Fapeam

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Aades lança processo seletivo para projeto da Fapeam Publicado em Quinta, 08 Agosto 2013 19:22 A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (Aades) lançou nesta quinta-feira (8), o edital para as inscrições do processo seletivo simplificado para contratação de profissionais que vão atuar no projeto de implantação dos sistemas de monitoramento e avaliação das linhas de ação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Serão 35 vagas para contratação sendo 21 para analistas técnicos e 14 vagas para assistente administrativo. A carga horária é de 8 horas diárias, totalizando 40 horas semanais, e o salário é de R$ 1.400 a R$ 2.500. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 14 a 16 de agosto no site da Aades (www.aades.am.gov.br). Segundo o edital, o processo seletivo simplificado terá validade de 2 anos, podendo ser prorrogado pelo mesmo período, a contar da data de publicação. http://www.emtempo.com.br/editorias/dia-a-dia/8069-aades-lan%C3%A7a-processo-seletivo-paraprojeto-da-fapeam.html


Editoria: Site – O outro lado da moeda Assunto:Processo seletivo simplificado para Fapeam com 35 vagas

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não

Programa:

Data: 09/08/2013

Processo seletivo simplificado para Fapeam com 35 vagas A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social – AADES publicou hoje, 08 de agosto, no Diário Oficial do Estado o edital do Processo Seletivo Simplificado para contratação de profissionais para atuar no Projeto de Implantação dos Sistemas de Monitoramento e Avaliação das linhas de Ação da FAPEAM na cidade de Manaus, que será executado em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas. O edital está disponível no endereço eletrônico www.aades.am.gov.br . O projeto pretende contribuir para o desenvolvimento científico-tecnológico no Estado do Amazonas por meio da implantação de ferramentas de gestão, com a estruturação e aperfeiçoamento de 05(cinco) linhas de ação, respectivamente: Fomento à Formação e Capacitação de Recursos Humanos para C,T&I; Fomento à Pesquisa, Tecnologia e Inovação; Apoio à Infraestrutura e Organização Institucional para C,T&I; Fomento à Popularização e Difusão da Ciência, Tecnologia e Inovação e Apoio ao Intercâmbio e Cooperação Interinstitucional, Nacional e Internacional impactando positivamente para o desenvolvimento econômico e social da região. A Presidente da AADES, Dra. Ana Paula Aguiar, ressaltou que o fortalecimento dos programas governamentais, por meio de políticas públicas sólidas e consistentes, reflete todo esforço do poder público em tornar a política de C,T&I em eixo estruturante do desenvolvimento nacional e do Estado do Amazonas, aproximando a ciência da sociedade, frisou. Com a Execução do projeto, serão fornecidas informações que contribuirão para o planejamento da real necessidade do fomento para pesquisa científica, onde a convergência do desenvolvimento e das peculiaridades locais promova o bem estar social em bases sustentáveis, explicou a Diretora Técnica Márcia Souza. As inscrições são gratuitas e válidas para candidatos de todo o território brasileiro. Veja o edital completo no link: Edital Nº009/2013 http://ooutroladodamoeda.com.br/2013/08/processo-seletivo-simplificado-para-fapeam-com-35vagas/


Editoria: Pag: Site – G1.Globo Assunto:Pesquisadores treinam cachorros para 'diagnosticar' câncer de ovário

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Pesquisadores treinam cachorros para 'diagnosticar' câncer de ovário Olfato apurado dos cães pode ajudar a isolar odor característico de doença. Ideia é criar sensor eletrônico para identificar mesmo componente químico. Pesquisadores que estão tentando desenvolver uma nova ferramenta para diagnosticar o câncer de ovário têm a esperança de que o olfato apurado dos cães possa levá-los a uma solução possível. Um mecanismo de detecção precoce que combina o olfato dos cães, análises químicas e tecnologias modernas poderia levar a melhores taxas de sobrevivência para a doença, que é particularmente fatal porque só costuma ser detectada em fases mais avançadas. Com sangue e amostras de tecido doadas por pacientes, o Centro de Treinamento de Cães da Universidade da Pensilvânia começou a treinar três cachorros para cheirar e reconhecer o componente que indica a presença do câncer de ovário. Se os animais puderem isolar o marcador da doença, os cientistas do Monell Chemical Senses Center passarão a trabalhar em um sensor eletrônico para identificar o mesmo odor. “Porque se os cachorros podem fazê-lo, então a questão é: nossa instrumentação analítica também pode? Achamos que sim”, disse o químico George Preti, do Centro Monell. Os pesquisadores trabalham com dados anteriores que mostram que estágios precoces do câncer de ovário alteram componentes de odor no corpo. Outro estudo de 2004 demonstrou que cachorros são


capazes de identificar câncer de bexiga ao cheirar a urina do paciente. “Se conseguirmos descobrir quais são esses químicos, qual é a ‘impressão digital’ do câncer de ovário no sangue, ou talvez até na urina ou algo assim, então poderemos conseguir um teste automático que seria mais barato e muito eficiente em rastreamentos”, diz Cindy Otto, diretor do Centro de Treinamento de Cães. http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/08/pesquisadores-treinam-cachorros-para-diagnosticarcancer-de-ovario.html


Editoria: Pag: Site – G1.Globo Assunto:Testes de vacina contra malária têm resultados promissores, diz pesquisa

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Testes de vacina contra malária têm resultados promissores, diz pesquisa 09/08/2013 05h00 - Atualizado em 09/08/2013 05h00 Cientistas atenuaram formas do protozoário 'Plasmodium' para vacina. Mais estudos para determinar duração da proteção são necessários. Cientistas americanos afirmam ter obtido resultados promissores com testes de uma vacina contra a malária. A pesquisa, publicada nesta quinta-feira (8) no site da renomada revista "Science", diz que eles conseguiram atenuar e depurar versões do protozoário Plasmodium falciparum, os chamados esporozoítas, responsáveis por causar a doença. Essas "formas ativas" do protozoário (na verdade os esporozoítas são uma de suas fases, segundo o site da Fiocruz) são normalmente encontradas na saliva do mosquito Anopheles quando ele está infectado. A vacina foi segura e tolerada quando administrada em média de quatro a cinco vezes por via intravenosa, dizem os pesquisadores. A primeira fase dos testes clínicos envolveu mais de 50 adultos. Voluntários receberam a vacina por um ano. Um grupo recebia quatro doses periodicamente, equanto outro recebia cinco. No primeiro grupo, cerca de um terço desenvolveu malária, enquanto o segundo não teve nenhum doente. "Os dados indicam que há um limite imunológico para a aplicação das doses que estabelece um alto nível de proteção contra a malária, e pode ser atingido pela administração da vacina de forma segura e com padrões regulares", diz o estudo. saiba mais


Nova vacina contra malária reduz 72% das infecções, diz estudo Quanto mais doses ministradas - até um certo ponto - maior o número de anticorpos contra esporozoítas observados no sangue dos voluntários, afirmam os cientistas. Eles ponderam que o imunizante precisa ser aplicado por via intravenosa - o mais comum é a aplicação intramuscular, intradermal e outros tipos, segundo a pesquisa. Novos estudos são necessários para determinar a duração da proteção da vacina, assim como para saber o quão efetiva é a imunização contra as demais cepas de Plasmodium falciparum. Os cientistas também consideram ser importante pensar em outras maneiras de aplicação da vacina, já que pela pela via intravenosa pode ser complicado em uma grande população. http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/08/testes-de-vacina-contra-malaria-tem-resultadospromissores-diz-pesquisa.html


Site – Ciência em Pauta Assunto:FCecon amplia pesquisas em oncologia Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Editoria:

Pag:

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

FCecon amplia pesquisas em oncologia Postado em 08/08/2013 A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) aumentou em 74% o número de bolsistas com pesquisas em desenvolvimento na área de oncologia na instituição entre 2011 e 2013, quando o Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic) foi implantado. O Paic-FCecon começou de forma tímida, há dois anos, no hospital que hoje é considerado referência no tratamento do câncer em toda a Amazônia Ocidental, com a adesão, à época, de 23 acadêmicos das diversas áreas da saúde. Nesta quarta-feira, 7 de agosto, durante a abertura da II Jornada Científica Paic-FCecon, foram apresentados aos 40 novos bolsistas que farão parte da nova etapa do programa denominada 2013/2014 as regras e propósitos do programa. Segundo a diretora de Ensino e Pesquisa da instituição, Kátia Luz Torres, o aumento do número de interessados neste tipo de trabalho é fruto de uma ação conjunta entre o hospital e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) para alavancar a área científica no Estado. “Podemos dizer que a FCecon é um terreno fértil. A iniciação científica tem como propósito plantar uma semente e é isso que estamos fazendo aqui na Fundação”, disse. Os novos pesquisadores terão o prazo de um ano para desenvolverem os trabalhos, todos eles voltados para a área da oncologia, os quais no futuro poderão influenciar na melhoria da assistência ao paciente com câncer não só no Brasil, mas também em outros países. ENCERRAMENTO DO PAIC 2012/2013 A II Jornada Científica Paic-FCecon, que ocorre até o próximo dia 9 (sexta-feira), terá na sua


programação a apresentação e defesa dos resultados das 36 pesquisas desenvolvidos nos últimos 12 meses (Paic 2012/2013) para uma banca de doutores convidados pela instituição. Em seguida, eles deverão ser publicados em revistas científicas ou apresentados em outros eventos da área. Já os 40 universitários que iniciaram a nova etapa do programa (Paic 2013/2014) nesta quarta-feira terão até setembro para apresentarem os primeiros artigos individuais e até julho do próximo ano para concluírem as pesquisas. Os trabalhos dos dois grupos de acadêmicos serão expostos no II Congresso Pan Amazônico de Oncologia, que acontecerá em Manaus, entre os dias 27 e 30 de novembro, no Manaus Plaza Shopping – avenida Djalma Batista – e cujas inscrições estão abertas e podem ser feitas no site http://www.panamazonicodeoncologia.com.br. O evento será promovido pela FCecon, por meio da Diretoria de Ensino e Pesquisa. CNPq De acordo com a diretora de Ensino e Pesquisa Kátia Torres, a FCecon tem se fortalecido ao impulsionar a área científica no Estado. Ela destaca que, hoje, o hospital possui inscritos no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) quatro grupos de pesquisas: Oncologia Clínica, Cirurgia Oncológica, Tratamento Multimodal do Câncer e Bases Biológicas e Moleculares das Neoplasias. Três deles estão enquadrados na categoria de Ciências da Saúde e um na de Ciências Biológicas. Fazem parte desses grupos 34 pesquisadores cadastrados, dos quais 11 são doutores e são 16 mestres. Os demais são mestrandos e doutorandos. Eles participam do Paic-FCecon como orientadores das pesquisas em andamento, repassando aos estudantes todo o conhecimento de quem já faz parte da comunidade científica. A ideia, de acordo com Kátia Torres, é que este número seja cada vez mais ampliado, já que o ingresso no Paic-FCecon pode ser o início de uma carreira científica promissora para esses acadêmicos. Fonte: Fcecon http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/08/fcecon-amplia-pesquisas-em-oncologia/


Editoria: Site – Ciência em Pauta Assunto:Ifam realiza evento sobre recursos pesqueiros

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Ifam realiza evento sobre recursos pesqueiros Postado em 08/08/2013 Com a proposta de despertar o interesse de alunos e comunidade em geral sobre a importância da criação de peixes em cativeiro e do manejo sustentável dos recursos aquáticos existentes na região amazônica, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), Campus Presidente Figueiredo (CPRF), a 117 km de Manaus, realizará a II Semana de Recursos Pesqueiros. O evento terá como tema Desafios e Oportunidades do setor pesqueiro e aquícola na Região de Presidente Figueiredo, e acontecerá nos dias 27 a 30 de agosto, no auditório do Campus e nas comunidades rurais do município que possuam piscicultores e/ou pescadores artesanais. Por meio de palestras, minicursos, oficinas e exposição de trabalhos científicos na forma de banner, a Semana também tem por objetivo entrelaçar ensino, pesquisa e extensão, além de expor as oportunidades que o setor oferece e capacitação na área, a fim de dar subsídios para que o mercado seja abastecido com profissionais qualificados. Segundo a organizadora do evento, professora Suelen Santos, a realização de eventos de abrangência regional são raros no interior do Estado. “A II Semana de Recursos Pesqueiros em Presidente Figueiredo é de suma importância para alavancar a atividade na região. Espera-se atrair cerca de 120 pessoas que terão acesso gratuito às atividades acadêmicas”, ressalta. SEGURIDADE SOCIAL DOS PESCADORES O evento ocorrerá de forma multidisciplinar, nos turnos da manhã, tarde e noite e terá em sua segunda versão, a palestra A seguridade social aplicada aos pescadores no Brasil, direcionada aos


piscicultores e pescadores artesanais. A ideia é expandir o conhecimento restrito à academia e dar espaço à discussão e capacitação dos produtores em aquicultura e promover o intercâmbio de conhecimento em recurso pesqueiro dentro do município. A palestra será ministrada pelo servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Manaus, João Modesto Filho, no período da manhã, no segundo dia de evento, sobre assuntos de aposentadoria e licenças para produção em pesca. A IMPORTÂNCIA DA PISCICULTURA NA REGIÃO A produção de peixes do Estado do Amazonas é uma das maiores de água doce do país. Uma das propostas do Governo é a criação de um projeto de piscicultura que irá beneficiar o município de Presidente Figueiredo com 300 hectares de lamina d’água, na Vila de Balbina, no Centro de Tecnologia, Treinamento e Produção em Aquicultura (CTTPA) nas instalações da Eletrobrás Amazonas Energia. A apresentação desse projeto faz parte da programação do evento de piscicultura promovido pelo Campus Presidente Figueiredo. INSCRIÇÕES As inscrições estarão abertas até o primeiro dia do evento, 27 de agosto. Os interessados devem enviar e-mail para suelen.santos@ifam.edu.br, organizadora do evento, para solicitar participação até o dia do evento. A professora encaminhará a ficha de inscrição em que o participante deverá reencaminhar para confirmação de inscrição. O resultado dos aceites de trabalhos submetidos pelos alunos do Campus Presidente Figueiredo (CPRF) deve ser divulgado na data do dia 22 de agosto, no próprio site do Campus. Confira a programação preliminar. A programação oficial estará disponível até a data limite de 20 de agosto. INSTITUIÇÕES PARCEIRAS A II Semana de Recursos Pesqueiros recebeu apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa no Amazonas (Fapeam), por meio do edital 007/2012 do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev). O evento tem apoio da Prefeitura do município de Presidente Figueiredo e da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI). SOBRE O PAREV O Parev é um programa da Fapeam de apoio financeiro à realização de eventos locais, regionais, nacionais e internacionais sediados no Estado do Amazonas, relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação, como congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico. É aberto anualmente e prevê quatro chamadas de aprovação de eventos. Para este ano de 2013, está aberto o edital N. 017/2013 para fins de realização de eventos de cunho científico e tecnológico ocorrentes no período de janeiro de 2014 a dezembro de 2014. Fonte: Ascom Ifam http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/08/ifam-realiza-evento-sobre-recursos-pesqueiros/


Editoria: Pag: Site – Ciência em Pauta Assunto:Pós-graduação do Amazonas receberá investimentos de R$ 5,5 milhões

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Pós-graduação do Amazonas receberá investimentos de R$ 5,5 milhões Postado em 08/08/2013 Serão investidos pelo Governo do Amazonas R$ 5,5 milhões por meio dos três editais. Foto: Denison Silvan/Agência Fapeam Serão investidos pelo Governo do Amazonas R$ 5,5 milhões por meio dos três editais. Foto: Denison Silvan/Agência Fapeam O fortalecimento da pós-graduação no Amazonas, com o apoio à publicação de artigos científicos e à excelência acadêmica, terá um incentivo a mais com o lançamento de três Editais de Excelência da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Os Editais visam estimular e aumentar o qualitativo e o quantitativo de produção científica, tecnológica e de inovação. Ao todo, serão investidos pelo Governo do Amazonas R$ 5,5 milhões. Siga a FAPEAM no Twitter e acompanhe também no Facebook O lançamento ocorreu, nesta quarta-feira (07/08), no auditório da Reitoria da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Os Editais têm como objetivo atender necessidades de programas de pós-graduação stricto sensu, reconhecidos pela Coordenação de Pessoal de Nível Superior (Capes), sediados no Amazonas. A diretora-presidenta da Fapeam, Maria Olívia Simão, explicou que a intenção é ampliar as chances dos cientistas do Amazonas de publicarem os resultados de suas pesquisas em periódicos e/ou revistas científicas classificadas como A1, A2 e B1 no Qualis Capes (que serve como indicador


de qualidade das revistas científicas nacionais). “Quando temos uma pós-graduação com índices de excelência, a formação de recursos humanos também será de excelência. Ao mesmo tempo em que trabalhamos a pós-graduação, estamos fortalecendo os grupos de pesquisa do Estado, no sentido de perenizar as ações. Dessa forma, damos a oportunidade a diversas pessoas de terem uma formação de qualidade”, pontuou. Para o reitor da UEA, Cleinaldo de Almeida Costa, a pós-graduação no Amazonas apresenta, atualmente, um crescimento positivo e os Programas lançados ajudarão a fortalecer e reconhecer as produções feitas por grupos de pesquisa do Estado. “É possível que as publicações locais atinjam um patamar mais elevado em áreas de impacto nacionalmente”, ressaltou Costa.

CONFIRA OS EDITAIS O primeiro Edital (018/2013) refere-se ao Programa de Apoio à Excelência Acadêmica (PróExcelência) e visa contribuir com o fortalecimento e a consolidação dos programas de pósgraduação stricto sensu recomendados pela Capes. O aporte financeiro é de R$ 1 milhão. O segundo Edital (019/2013), referente ao Programa Estratégico de Ciência, Tecnologia & Inovação nos Programas de Pós-Graduação do Estado do Amazonas (Pecti/AM-PG), visa fortalecer e consolidar os cursos de pós-graduação stricto sensu das Instituições de Pesquisa e/ou de Ensino Superior (Ipes), que tenham caráter público ou privado, sem fins lucrativos. Os recursos para este Programa são de R$ 2,8 milhões. Para ajudar a fortalecer a publicação de artigos científicos, a FAPEAM lançou o Programa de Apoio à Publicação de Artigos Científicos (Papac), referente ao Edital 020/2013. A iniciativa terá a missão de ampliar a produção científica, tecnológica e de inovação de pesquisadores vinculados às Ipes. O aporte financeiro é de R$ 1,7 milhão. Estiveram presentes no evento reitores, pró-reitores, coordenadores de cursos de pós-graduação, representantes de instituições de ensino e membros da Câmara de Pesquisa do Amazonas. Também esteve na solenidade a secretária executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Ana Alcídia de Araújo Moraes. Fonte: Agência Fapeam, por Isiane Chaves http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/08/pos-graduacao-do-amazonas-receberainvestimentos-de-r-55-milhoes/


Editoria: Site – Ciência em Pauta Assunto:Editais do CNPq contemplam áreas de pesquisa em CT&I

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Editais do CNPq contemplam áreas de pesquisa em CT&I Postado em 08/08/2013 Os interessados em concorrer aos Programas devem encaminhar as propostas contendo os projetos ao CNPq, exclusivamente pela internet, por meio do formulário de propostas online. Foto: Reprodução Os interessados em concorrer aos Programas devem encaminhar as propostas contendo os projetos ao CNPq, exclusivamente pela internet, por meio do formulário de propostas online. Foto: Reprodução Interessados em concorrer aos programas que estão com editais abertos pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) já podem conferir as modalidades oferecidas e se informar sobre os procedimentos que devem ser seguidos para inscrição dos projetos. Entre os programas estão o Programa de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Biotecnologia para solução de problemas ambientais (Biotec). Outra iniciativa concede bolsas de mestrado e doutorado para pesquisas ligadas à área de Microeletrônica. Os interessados em concorrer aos Programas devem encaminhar as propostas contendo os projetos ao CNPq, exclusivamente pela internet, por meio do formulário de propostas online. O documento está disponível na Plataforma Carlos Chagas. Todas as propostas devem ser enviadas ao CNPq até às 23h59 (horário de Brasília), conforme a data limite de submissão de cada Programa, que varia entre os editais. O proponente poderá apresentar apenas um projeto por chamada. BIOTEC O Biotec (Chamada Nº 30/2013 MCTI/CNPq/CT) tem como objetivo apoiar projetos de pesquisa


científica e tecnológica que visem ao desenvolvimento de produtos e processos biotecnológicos para minimizar e/ou solucionar problemas ambientais causados pelo homem. As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor total de R$ 8.100 milhões. As submissões das propostas podem ser feitas até o dia 10 de setembro. Na mesma área, mas com enfoque diferente, há também o ‘Biotec Agregação de Valores à Agrobiodiversidade Vegetal (agrobiodiversidade nativa negligenciada) por rota biotecnológica’, referente à chamada Nº 29/2013 MCTI/CNPq/CT. O Edital tem como objetivo apoiar projetos de pesquisa científica e tecnológica na área de biotecnologia para, entre outras finalidades, desenvolver novos produtos de alimentação, cosmético, fármacos ou outras aplicações industriais. O foco são espécies como caju (Anacardium occidentale); guaraná (Paullinia cupana); açaí e juçara (Euterpe oleracea e E. edilus, respectivamente), entre outros. As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor estimado de R$ 8 milhões. O período de submissão de propostas para essa chamada encerra no dia 10 de setembro. Por sua vez, o principal objetivo do edital ‘Biotec – Pesquisa, desenvolvimento e inovação na produção de vacinas recombinantes para promoção da saúde animal’ (Chamada Nº 27/2013 MCTI/CNPq/CT) é apoiar propostas de pesquisa, desenvolvimento e inovação de bioprodutos e/ou bioprocessos aplicados à produção de vacinas recombinantes para prevenção de zoonoses em animais – preferencialmente propostas que contemplem o desenvolvimento de vacinas para raiva, leishmaniose, brucelose, leptospirose e toxoplasmose. As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor global estimado de R$ 4.500 milhões. O período de submissão de propostas para essa chamada encerra, também, no dia 10 de setembro. Além destes, ainda estão abertos os editais para os programas Start-up Brasil que pretende apoiar projetos de empresas emergentes de software, de serviços de tecnologias da inovação ou ainda outras empresas sempre que se proponham a utilizar software ou serviços de TI como elementos do seu esforço de inovação, com até três anos de constituição, e Pesquisador Visitante especial , modalidade oferecida dentro do edital referente ao Programa Ciências sem Fronteiras. Fonte: Acritica.com http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/08/cnpq-esta-com-editais-abertos-nas-areas-depesquisa-cientifica-tecnologica-e-inovacao/


Editoria: Pag: Site – Ciência em Pauta Assunto:Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação será discutido hoje na

Veículo:

ALE-AM Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação será discutido hoje na ALE-AM CIÊNCIAemPAUTA, por Marlúcia Seixas Postado em 08/08/2013 A audiência pública para discutir o Projeto de Lei (PL) N º. 2.177/2011 acontece nesta quinta-feira (08), às 14h30, no miniplenário Cônego Azevedo da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), localizado na avenida Mário Ypiranga Monteiro, nº 3.950 (antiga Recife), bairro Parque Dez. O PL 2.177/2011 institui o Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) e tramita na Câmara Federal. O Amazonas é o quinto Estado a realizar audiência pública para discutir o Código. Reuniões sobre o assunto foram feitas em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Acre. A audiência é propositura do presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Informática e Comunicação da ALE-AM, deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) e é realizada em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI-AM). O encontro conta com a presença do relator do PL, deputado federal Sibá Machado (PT-AC). A expectativa é de que o Código Nacional de CT&I ofereça melhorias para a Lei da Inovação (Lei N


º. 10.973/2004) e Lei do Bem (Lei N º. 11.196/2005). O evento é aberto ao público e deve contar principalmente com a participação de empresários, gestores de instituições de CT&I, pesquisadores e estudantes. CIÊNCIAemPAUTA, por Marlúcia Seixas http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/08/codigo-nacional-de-ciencia-tecnologia-e-inovacaosera-discutido-hoje-na-ale-am/


Editoria: Site – Ciência em Pauta Assunto:Cientistas planejam modificar vírus da gripe aviária

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não

Programa:

Data: 09/08/2013

Cientistas planejam modificar vírus da gripe aviária Postado em 08/08/2013 Pesquisadores pretendem modificar o vírus H7N9 em laboratório e criar versões que sejam mais transmissíveis e poderosas contra mamíferos. A iniciativa tem como objetivo medir a resistência e a virulência de possíveis mutações do micro-organismo e evitar uma possível pandemia da gripe aviária. Os termos para os experimentos foram definidos por um consórcio de 22 cientistas de todo o mundo, que publicaram as regras simultaneamente nas revistas científicas Science e Nature. No documento, o grupo aponta que pretende interferir nos genes do vírus para compreender o verdadeiro potencial da doença, além de desenvolver vacinas e tratamentos mais eficientes contra possíveis mudanças genéticas. O Departamento de Saúde norte-americano (HHS) também anunciou um novo processo de aprovação para esse tipo de experimento. A cepa H7N9 da gripe aviária passou a preocupar a comunidade científica em março, quando infectou um homem de 87 anos. Até então, esse subtipo só havia sido encontrado em aves. Desde que passou a atingir humanos, mais de 130 pessoas foram diagnosticadas com o micro-organismo, e 43 morreram com a doença. O número de casos tem diminuído rapidamente nos últimos meses, mas especialistas temem que a gripe possa ganhar força depois de se adaptar ao organismo humano ou adquirir resistência aos remédios mais usados. Na última terça-feira, foi divulgado o possível primeiro caso de transmissão do vírus em humanos. Uma mulher de 32 anos teria adoecido depois de cuidar do pai infectado em março deste ano. O homem visitou um mercado com aves vivas antes de contrair a doença, a filha, não. Os cientistas propõem que o processo de evolução do vírus seja reproduzido em laboratório, onde seria possível observar que tipo de mutações o tornariam mais forte, além de induzir uma resposta imune mais eficiente contra ele. Outros aspectos na mira dos pesquisadores são o potencial de resistência a drogas, o risco pandêmico e os mecanismos que tornam o vírus mais patogênico (veja


infográfico). “O risco de uma pandemia causada pela influenza aviária existe na natureza”, assegura o documento publicado hoje. “Como membros da comunidade de pesquisa da influenza, acreditamos que o surto do vírus H7N9 requer pesquisa focada e conduzida por investigadores responsáveis, com instalações apropriadas e planos de diminuição de riscos.” REAÇÕES Existe, no entanto, o temor de que esses vírus mutantes provoquem justamente a pandemia que os cientistas tentam combater. Até o momento, a gripe aviária ainda é transmitida pelo contato direto com aves contaminadas, um cenário que pode ser controlado com mudanças de hábitos, como o fechamento dos mercados de animais vivos e o cozimento apropriado da carne. Mas, se a doença for transmitida com facilidade entre humanos, como uma gripe comum, ela poderia se espalhar pelo mundo rapidamente. Outros pesquisadores chineses já mostraram como um subtipo da doença pode ser transmitido entre furões. “Experimentos com o vírus H7N9 devem ser direcionados para responder a questões bem direcionadas”, alerta John McCauley, do Centro de Referência e Pesquisa em influenza, da Organização Mundial da Saúde (OMS). A maioria dos especialistas se posicionou a favor da iniciativa dos pesquisadores de interferir na evolução natural do vírus. Para alguns deles, esses estudos podem mudar a forma como entendemos a transmissibilidade dos vírus influenza. “Na verdade, esses estudos podem ajudar a entender por que os vírus H5N1, H7N7 e H7N9 não se tornaram pandêmicos, enquanto outros, como o H1N1 de 2009, se tornou”, acredita Peter Horby, pesquisador da Unidade de Pesquisa do Vietnã da Universidade de Oxford. A especialista em influenza Wendy Barclay é assertiva: “Experimentos com indução de funções são uma extensão natural do trabalho que já mostrou transmissão limitada dos tipos naturais do vírus. Seria absurdo não fazê-los”, enfatiza a professora da Imperial College London. A revista Nature também se posicionou em um editorial, em que diz que “cientistas que impulsionam esse tipo de pesquisa deveriam ter cautela ao exagerar os benefícios para a saúde pública, ao menos no curto prazo, para justificar os riscos tomados”. De acordo com o artigo de opinião, “cientistas não podem prever pandemias” ao criar mutações que tornem o vírus mais transmissível. O processo natural poderia muito bem resultar em outros tipos de combinações, imunes aos novos tratamentos desenvolvidos. Cada experimento deve passar pelo crivo de comitês de biossegurança institucionais, formados por especialistas em doenças infecciosas e em saúde pública. O Departamento de Saúde dos Estados Unidos também deve reforçar a avaliação de estudos que usem os fundos da divisão para criar um vírus H7N9 com maior transmissibilidade entre mamíferos. A avaliação deve levar em conta “a aceitabilidade desses experimentos, considerando os benefícios científicos e de saúde pública, assim como riscos de biossegurança”. O departamento garante que a abordagem vai assegurar os interesses de segurança, além de permitir que as pesquisas sejam conduzidas rapidamente. DIRETRIZES CRIADAS A proposta de determinar regras mais claras para experiências genéticas com o vírus influenza surgiu de uma controvérsia causada por uma pesquisa que resultou em um tipo de supervírus H5N1 capaz de ser transmitido entre mamíferos por um simples espirro. A cepa mutante foi criada em laboratório em 2011 por um grupo liderado pelos pesquisadores Yoshihiro Kawaoka, da Universidade de Tóquio, e o holandês Ron Fouchier, do Centro Médico Erasmus, na Holanda. Os mesmos cientistas são os que publicaram hoje a carta com os termos para os novos experimentos com o H7N9. Na época, o Painel Consultivo sobre Biossegurança dos Estados Unidos (NSABB) pediu que as revistas científicas “omitissem os detalhes sobre a metodologia e as mutações específicas dos vírus


no estudo”, adiando a publicação dos resultados. A organização temia que a metodologia aplicada na pesquisa fosse usada na criação de uma arma biológica eficiente contra humanos. Os trabalhos foram publicados em maio e junho do ano passado, e as pesquisas, retomadas em janeiro deste ano. Para Kawaoka e Fouchier, a discussão levantada pelos experimentos com o H5N1 tiveram um efeito positivo para a biossegurança científica. A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou diretrizes para pesquisas sobre a transmissão da gripe aviária e novas políticas foram propostas e colocadas em prática nos Estados Unidos. Alguns periódicos até passaram a encorajar pesquisadores a incluir medidas de biossegurança em seus artigos Fonte: Estado de Minas http://www.cienciaempauta.am.gov.br/2013/08/cientistas-planejam-modificar-virus-da-gripeaviaria/


Editoria: Site – Amazonas Notícias Assunto:Ifam realiza evento sobre recursos pesqueiros

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Ifam realiza evento sobre recursos pesqueiros Publicado: Quinta, 08 Agosto 2013 19:07 Com a proposta de despertar o interesse de alunos e comunidade em geral sobre a importância da criação de peixes em cativeiro e do manejo sustentável dos recursos aquáticos existentes na região amazônica, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), Campus Presidente Figueiredo (CPRF), a 117 km de Manaus, realizará a II Semana de Recursos Pesqueiros. O evento terá como tema Desafios e Oportunidades do setor pesqueiro e aquícola na Região de Presidente Figueiredo, e acontecerá nos dias 27 a 30 de agosto, no auditório do Campus e nas comunidades rurais do município que possuam piscicultores e/ou pescadores artesanais. Por meio de palestras, minicursos, oficinas e exposição de trabalhos científicos na forma de banner, a Semana também tem por objetivo entrelaçar ensino, pesquisa e extensão, além de expor as oportunidades que o setor oferece e capacitação na área, a fim de dar subsídios para que o mercado seja abastecido com profissionais qualificados. Segundo a organizadora do evento, professora Suelen Santos, a realização de eventos de abrangência regional são raros no interior do Estado. “A II Semana de Recursos Pesqueiros em Presidente Figueiredo é de suma importância para alavancar a atividade na região. Espera-se atrair cerca de 120 pessoas que terão acesso gratuito às atividades acadêmicas”, ressalta. Seguridade social dos pescadores O evento ocorrerá de forma multidisciplinar, nos turnos da manhã, tarde e noite e terá em sua segunda versão, a palestra A seguridade social aplicada aos pescadores no Brasil, direcionada aos


piscicultores e pescadores artesanais. A ideia é expandir o conhecimento restrito à academia e dar espaço à discussão e capacitação dos produtores em aquicultura e promover o intercâmbio de conhecimento em recurso pesqueiro dentro do município. A palestra será ministrada pelo servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Manaus, João Modesto Filho, no período da manhã, no segundo dia de evento, sobre assuntos de aposentadoria e licenças para produção em pesca. A importância da piscicultura na região A produção de peixes do Estado do Amazonas é uma das maiores de água doce do país. Uma das propostas do Governo é a criação de um projeto de piscicultura que irá beneficiar o município de Presidente Figueiredo com 300 hectares de lamina d'água, na Vila de Balbina, no Centro de Tecnologia, Treinamento e Produção em Aquicultura (CTTPA) nas instalações da Eletrobrás Amazonas Energia. A apresentação desse projeto faz parte da programação do evento de piscicultura promovido pelo Campus Presidente Figueiredo. Inscrições As inscrições estarão abertas até o primeiro dia do evento, 27 de agosto. Os interessados devem enviar e-mail para suelen.santos@ifam.edu.br, organizadora do evento, para solicitar participação até o dia do evento. A professora encaminhará a ficha de inscrição em que o participante deverá reencaminhar para confirmação de inscrição. O resultado dos aceites de trabalhos submetidos pelos alunos do Campus Presidente Figueiredo (CPRF) deve ser divulgado na data do dia 22 de agosto, no próprio site do Campus. Confira a programação preliminar. A programação oficial estará disponível até a data limite de 20 de agosto. Instituições parceiras A II Semana de Recursos Pesqueiros recebeu apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa no Amazonas (Fapeam), por meio do edital 007/2012 do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev). O evento tem apoio da Prefeitura do município de Presidente Figueiredo e da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI). Sobre o Parev O Parev é um programa da Fapeam de apoio financeiro à realização de eventos locais, regionais, nacionais e internacionais sediados no Estado do Amazonas, relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação, como congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico. É aberto anualmente e prevê quatro chamadas de aprovação de eventos. Para este ano de 2013, está aberto o edital N. 017/2013 para fins de realização de eventos de cunho científico e tecnológico ocorrentes no período de janeiro de 2014 a dezembro de 2014. http://www.amazonasnoticias.com.br/not%C3%ADcias/1966-ifam-realiza-evento-sobre-recursospesqueiros.html


Editoria: Pag: Site – Amazonas Notícias Assunto:Gestores e cientistas amazonenses propõem sugestões ao novo Código da

Veículo:

Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil em Audiência Pública na Aleam Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Gestores e cientistas amazonenses propõem sugestões ao novo Código da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil em Audiência Pública na Aleam Publicado: Quinta, 08 Agosto 2013 17:53 A Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) abriu espaço, na tarde desta quinta-feira (8), para discutir em Audiência Pública o novo Código da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil. O debate teve como autor o deputado José Ricardo Wendling (PT), presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Informática da Aleam, em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Secti), e contou com a presença do deputado federal Sibá Machado (PT/AC), relator do projeto na Câmara dos Deputados. Esse é o quinto debate realizado nos estados brasileiros (já houve discussão em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Acre), onde especialistas de órgãos e instituições científicas contribuem com propostas para a melhoria do novo Código da Ciência, que abrange cinco projetos de lei e com previsão de ser votado até o final do ano. Os cientistas amazonenses já propuseram hoje, dentre outras sugestões: interligação das políticas de comércio, da indústria e da ciência e tecnologia para que o Código Nacional não seja mais uma peça de museu; definir o que fazer para liberar recursos financeiros na área, principalmente, das instituições públicas; rompimento das disparidades regionais; manutenção das características científicas básica, de desenvolvimento e aplicada; propiciar infraestrutura às instituições de inovação tecnológica, para que tenham mais autonomia administrativa e de recursos financeiros e,


principalmente, humanos, a fim de fixar os pesquisadores na região Amazônica. Mas novas sugestões ainda podem ser encaminhadas à Comissão de C&T da Aleam, a fim de compor a lista de propostas estaduais a ser apresentada ao Código. “Para o Amazonas, o debate do novo Código tem fundamental importância, no momento em que se buscam novas alternativas econômicas para a região, em especial, focadas na biodiversidade. Nessa discussão, também tivemos a oportunidade de colocar em pauta a visão da Amazônia sobre as definições e os alinhamentos necessários ao êxito do Projeto, enquanto política pública”, destacou José Ricardo, ressaltando a necessidade do Código garantir a desconcentração dos investimentos em pesquisas e o incentivo aos estudos sobre a biodiversidade da Amazônia que beneficiem a população. Para o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Sect), Odenildo Sena, há muitos anos, surgiram as primeiras discussões para enfrentar o desafio de construir o novo marco legal da ciência brasileira. “Uma legislação moderna e avançada, para contribuir com a área científica. Porque a legislação em vigor tem sido um obstáculo para a ciência”, explicou ele, informando que o Brasil conta com uma razoável soma de recursos para investimentos na área, porém, se não avançou mais, foi por conta dos entraves das atuais legislações. Avanços na C&T O deputado federal Sibá Machado (PT/AC), relator do projeto que foi protocolado tanto no Senado Federal quanto na Câmara dos Deputados, quer receber contribuições de todo o País. “Queremos avançar na área de C&T. O País já avançou muito no setor agropecuário, mas ainda precisa melhorar na área industrial. Dividimos o Código em cinco projetos de lei (duas PECs, Lei no 2.177/2011 - altera Lei da Inovação, Regime Diferenciado de Contratação Pública – RDC - e Lei de Acesso à Biodiversidade), para avançar na legislação nacional, a fim de que a pesquisa científica e tecnológica tenha tratamento prioritário”, esclareceu o relator, enfatizando que todas as propostas serão estudadas e analisadas para compor o Código Nacional. Já a diretora-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Maria Olívia Serrão, afirmou que a temática sempre causou angústia para os gestores de C&T. “Um desafio extremamente necessário, já que lidamos constantemente com autorizações e marcos legais”. Os debates têm caráter estratégico para a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), que trouxe representação técnica da Fundação do Rio de Janeiro, por meio da assistente Sandra Soares. “A Fiocruz vem participando ativamente dessas discussões, com sugestões específicas para as instituições científicas, como legislação para as empresas públicas que atuam no exterior”, revelou.

Representante do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), economista José Alberto Machado, informou que a instituição enviou previamente as suas sugestões e com surpresa e alegria verificou hoje as mudanças sendo contempladas nas PECs. “Questões que tratavam da ciência


básica e do mercado interno e patrimônio regional, deixando apenas para o final do artigo o quesito da autonomia tecnológica para o País. Isso criava um conflito para progredir. Mas estamos felizes que houve revisão a tempo”. E o professor José Seráfico, representante da Fundação de Defesa da Biosfera (FDB), questionou: “por que buscamos fundamentos para elaborar as leis em países que infringem os direitos humanos, como a China e a Coréia, em vez de buscar nos países nórdicos? Queremos criar C&T pela C&T ou queremos ser um instrumento transformador da sociedade?”, indagou o especialista, esperando que essa lei não seja apenas mais uma legislação, mas que mude o cenário nacional na forma de fazer ciência e tecnologia. Entenda o Código Nacional O Projeto de Lei nº 2.177/2011, que institui o Código Nacional e de autoria de dez deputados federais, moderniza a legislação na área da CT&I, dá celeridade aos processos e fortalece as pesquisas no Brasil. O objetivo da proposta é alcançar a autonomia tecnológica e o desenvolvimento industrial brasileiro, além de promover a capacitação profissional para a área, sendo um documento bacilar ao desenvolvimento científico do Brasil. Com a aprovação do Projeto de Lei, subordinam-se ao regime previsto os órgãos e as entidades da administração direta e indireta da União, Estados, Distrito Federal e Municípios Integrantes do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e demais pessoas físicas e jurídicas usuárias do sistema. O PL altera as Leis 6.185/1980; 11.540/2007 e 12.309/2010 e prevê ainda que sejam revogadas as Leis 10.973/2004 e 8.010/1990. Participaram da Audiência Pública, dentre outros órgãos e entidades: Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), Serviço Nacional da Indústria (Senai), Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi), Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae), Agência de Fomentos do Estado do Amazonas (Afeam), Fundação de Defesa da Biosfera (FDB) e Associação de Fabricantes Industriais (Aficam). http://www.amazonasnoticias.com.br/not%C3%ADcias/1921-gestores-e-cientistas-amazonensesprop%C3%B5em-sugest%C3%B5es-ao-novo-c%C3%B3digo-da-ci%C3%AAncia,-tecnologia-einova%C3%A7%C3%A3o-do-brasil-em-audi%C3%AAncia-p%C3%BAblica-na-aleam.html


Editoria: Pag: Site – Confap Assunto:Protocolada PEC 290/2013 que atualiza o tratamento das atividades de CT&I

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Protocolada PEC 290/2013 que atualiza o tratamento das atividades de CT&I Foi protocolada ontem (7), em reunião na Câmara dos Deputados, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 290/2013 que altera e adiciona dispositivos na Constituição Federal para atualizar o tratamento das atividades de ciência, tecnologia e inovação. A iniciativa, do deputado Sibá Machado (PT-AC), contou com as assinaturas de apoio de 204 parlamentares, coletadas nos últimos dois dias. Como ficou previamente acertado na reunião da Comissão Especial do dia 16 de julho, a autoria principal da PEC foi atribuída à deputada Margarida Salomão (PT-MG) e a relatoria ao deputado Izalci (PSDB-DF). Segundo Machado, será realizado, até o dia 14 de agosto, votação da admissibilidade da PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ);e na próxima quinta-feira (15) ocorrerá a designação pelo presidente da Câmara, da Comissão Especial do PL 2177/2011 para atuar também como Comissão Especial da PEC 290/2013 e designação do deputado Izalci para relator. http://www.confap.org.br/protocolada-pec-2902013-que-atualiza-o-tratamento-das-atividades-decti/


Editoria: Site – Confap Assunto:Plataforma da USP ensina a escrever artigo científico

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Plataforma da USP ensina a escrever artigo científico portal novo valendo Para melhorar o nível de qualidade na elaboração de artigos científicos por pesquisadores brasileiros, a Universidade de São Paulo – líder em produção científica no país -, lançou o curso de Escrita Científica: produção de artigos de alto impacto. Formatado para a web e oferecido gratuitamente, o curso tem como objetivo auxiliar pesquisadores e estudantes de pós-graduação na elaboração de artigos de maior relevância acadêmica. A redação de trabalhos científicos, elaborados para serem publicados em revistas de alto impacto (como a Science, Nature e a Clinics) é um dos gargalos para o crescimento da produção científica das universidades, incluindo a própria USP, afirmou o pró-reitor de pesquisa da instituição Marco Antonio Zago, em reunião recente com dirigentes da universidade. “A técnica não é dominada amplamente, em especial pelos pesquisadores principiantes e alunos de pós-graduação”, disse Zago. É por isso que o curso on-line de escrita científica foi pensado de forma didática e intuitiva. Desenvolvido pelo professor Valtencir Zucolotto, do Instituto de Física de São Carlos, o curso é dividido em oito módulos e conta com videoaulas que explicam, passo a passo, cada uma das partes que compõem o paper (títulos, introdução, resultados, conclusões). Há um tópico especial sobre a elaboração de textos científicos em inglês. Além das videoaulas – que podem ser consultadas a qualquer momento -, os interessados ainda contam com apostilas explicativas e materiais didáticos extras, que trazem indicações de obras de referência recomendadas por Zucolotto. Todos os materiais podem ser baixados livremente. O curso, no entanto, não disponibiliza a emissão de certificados.


Inovação O baixo índice de repercussão internacional de parte da pesquisa produzida nacionalmente é um dos principais problemas que impactam diretamente na inovação do Brasil. No ranking do Índice Global de Inovação 2013 produzido pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual, por exemplo, o país ficou em 64ª lugar entre 142 países. A análise de problemas na qualidade dos artigos científicos foi um dos destaque nas reuniões do último encontro realizado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Recife, no final de julho. Na ocasião, representantes de agências de fomento apontaram a necessidade de estimular a qualidade dos trabalhos publicados por cientistas brasileiros, especialmente quando os artigos são feitos em inglês. Offline E para quem preferir o curso presencial, a Associação Brasileira de Pesquisadores de Comunicação Organizacional e Relações Públicas (Abrapcorp) promove, dia 17 de agosto, das 8h30 às 17h30, o curso avançado Como elaborar artigos científicos para eventos e revistas. O curso será ministrado por Gilson Volpato, professor do Instituto de Biociências da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Botucatu. Mais informações: (11) 3091-2949 Fonte: Portal Porvir | Por: Davi Lira http://www.confap.org.br/plataforma-da-usp-ensina-a-escrever-artigo-cientifico/


Editoria: Pag: Site – Confap Assunto:Debate sobre Código da Ciência apresenta novas propostas com foco em

Veículo:

inovação Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Debate sobre Código da Ciência apresenta novas propostas com foco em inovação Os órgãos de controle não têm o real entendimento do que é Ciência & Tecnologia e, por isso, não conseguem julgar como deveriam o setor. Um das soluções é realizar workshops para mostrarem aos órgãos reguladores o que realmente é C&I. A afirmação é da procuradora assessora da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Maria Cristina Ribeiro da Silva Leftel, durante mesa-redonda cujo tema foi “Debate-Inovação e Marcos Regulatórios: Código de C&T e transferência de tecnologia”, durante a 65ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). A deputada federal Luciana Santos (PCdoB/PE) e a presidente da SBPC, Helena Nader, também participaram da mesa. Na opinião de Maria Cristina, é preciso criar soluções para melhorar e facilitar a vida do pesquisador. Um dos problemas enfrentados pelo pesquisador é o trabalho de prestação de contas, com licitação e a fiscalização. “Quanto à relação de prestação de contas, uma das soluções seria a organização de escritórios de apoio nas universidades”, disse. “Esse pessoal seria treinado e passaria a gerir essas contas/projetos de pesquisa, substituindo esse papel que hoje é feito pelo pesquisador”, disse. A deputada Luciana apresentou a proposta de desmembramento do Projeto de Lei 2.177/11, que institui o Código Nacional de Ciência e Tecnologia. Ela disse que a Relatoria da Comissão Especial propôs desmembrar o texto em cerca de cinco subtemas tratados na proposta, para que sejam trabalhados adequadamente.


Com o desmembramento do texto deverá ser elaborada uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC); um Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC); uma legislação específica de Acesso à Biodiversidade; e um projeto de lei que incorpore itens do PL 2.177/11, Lei de Inovações e outras similares. “Estamos lutando para não deixarmos margem à interpretação”, disse. Helena Nader ressaltou que é preciso que haja uma legislação clara. Ela disse que a Lei de Licitações (8.666/93) causa problemas para o desenvolvimento da pesquisa. Segundo ela, a ocorrência frequente de judicializações das licitações tem resultado, muitas vezes, na devolução dos recursos por parte das instituições de pesquisa. “Dessa forma, fica difícil fazer ciência no Brasil”, queixou-se. “É necessária a revisão da legislação para garantir segurança jurídica, propôs. Para a presidente da SBPC, o RDC vai resolver parte do problema. “A RDC tem sido uma bandeira da SBPC. Sei que só ela não vai ser suficiente porque existem particularidades que não vão ser cobertas”, ressaltou. Outro problema citado pela pesquisadora é a necessidade de realizar no mínimo três orçamentos, de fornecedores diferentes, para compras com recursos públicos. Segundo a presidente da SBPC, esse modelo atrapalha a vida dos pesquisadores. “Nós queremos ser fiscalizados, mas tem que ter mudanças”, disse. Para ela, a lei diz que tudo é pregão. “Não vou julgar, mas posso garantir que na ciência não existe pregão porque cada área tem suas particularidades”, disse. Helena lembrou ainda da última audiência pública. Ela revelou que, na ocasião, ficou muito preocupada com a declaração da professora associada da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) e assessora jurídica da Agência USP de Inovação, Maria Paula Dallari, de que o pregão, “gostem ou não”, veio para ficar. Fonte: Jornal da Ciência http://www.confap.org.br/debate-sobre-codigo-da-ciencia-apresenta-novas-propostas-com-foco-eminovacao/


Editoria: Site – Consecti Assunto:Força Aérea dos EUA convoca jovens cientistas

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Força Aérea dos EUA convoca jovens cientistas A Força Aérea dos EUA está convocando jovens estudantes a partir dos 13 anos com habilidade em ciências, tecnologia, engenharia e matemática – campo do conhecimento chamado, em inglês, de Stem – para contribuir com soluções para três projetos reais nos quais os militares estão trabalhando e, sozinhos, ainda não chegaram a uma solução que considerem satisfatória. Para participar, basta que o estudante crie um perfil na plataforma Collaboratory, um espaço virtual que funciona como uma espécie de fórum. Nele, alunos e militares discutem juntos desafios e possíveis soluções para os problemas. É a primeira vez que a Força Aérea dos EUA se abre a esse tipo de colaboração. “Desde que fomos criados [a Air Force], somos considerados uma das organizações mais avançadas, tecnológicas e inovadoras do mundo. Pela primeira vez, estamos abrindo três projetos não secretos para colaboração. São desafios do mundo real que precisamos resolver”, afirma o major Fernando Carreon no vídeo de apresentação da Collaboratory, que entrou no ar nesta semana. A convocação geral a participar na busca por respostas tem a intenção também de encontrar as mentes jovens mais brilhantes que podem contribuir com a Aeronáutica dos EUA. “Vamos atrás dos melhores, rapazes ou moças, que gostem de disciplinas relacionadas a engenharia, ciência, tecnologia e matemática. Não importa se estejam no ensino médio ou já na faculdade”, afirmou ao The New York Times o coronel Marcus Johnson, responsável pela divisão de marketing do setor de recrutamento. Por enquanto, apenas o projeto 001, chamado “Serch and Rescue 2.0”, ou Busca e Salvamento 2.0, está aberto à participação. Nele, os estudantes deverão propor novos aparelhos que ajudem a reconhecer e salvar vidas em estruturas em colapso, como em desabamentos. De acordo com a Força Aérea, entre as soluções possíveis estão o desenvolvimento de nanorobôs ou uma nova tecnologia para raios-X e scanners. “Não há respostas erradas. A sua ideia pode salvar vidas”, diz


um dos militares no vídeo de apresentação. Ao criar um perfil na plataforma e escolher o projeto, o estudante tem acesso a algumas informações que vão ajudá-lo a desenvolver suas próprias ideias. Os usuários podem inserir textos, desenhos e vídeos sobre suas ideias e protótipos. Como uma espécie de rede social, os participantes podem ganhar badges por suas contribuições e comparar a sua performance com a de outros membros. Os militares procurarão dar feedbaks aos posts dos alunos. A plataforma está aberta para qualquer um, mas o material está todo em inglês. As discussões do projeto 001 já estão a pleno vapor. Os outros dois projetos serão abertos à interação em breve. O 002, Mind of a Quadrotor, ou Mente de um Quadrotor (aeronave, pequena ou grande, movida por quatro motores) pede que os estudantes ajudem a Força Aérea a construir um sistema que permita que quadrotores voem com o mínimo possível de controle humano. O aparelhinho, no futuro, poderá ser usado no monitoramento de áreas remotas e em operações de resgate. Já o 003, The Lauch of GPS IIF, ou o Lançamento do GPS IIF, desafia os alunos a sugerirem as coordenadas geográficas específicas onde o próximo satélite deverá ser lançado. “O propósito desse projeto é saber o ponto exato do espaço onde deveremos lançar a próxima geração de satélite de GPS. É um satélite de US$ 250 mil que vai prover a navegação precisa a bilhões de usuários no mundo”, disse um dos militares envolvidos com o projeto no vídeo de lançamento. Fonte: Porvir http://www.consecti.org.br/destaques/forca-aerea-dos-eua-convoca-jovens-cientistas/


Site – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Veículo:

Assunto:Artefato Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Pag:

pré-histórico é encontrado por pesquisadores do Museu Goeldi Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Editoria:

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Artefato pré-histórico é encontrado por pesquisadores do Museu Goeldi 08/08/2013 - 14:23 Uma equipe de pesquisadores do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCTI) encontrou uma ponta de projétil pré-histórica em escavação recente na área de implantação do Projeto Serra Sul (S11 D), da empresa Vale, no sudeste do Pará. O artefato, provavelmente uma ponta de flecha, foi encontrado no sítio Boa Esperança, na região de Carajás. Segundo o arqueólogo Marcos Magalhães, que lidera a equipe do MPEG, o achado de julho evidencia a ocupação realizada por antigos caçadores-coletores na área e reforça a importância arqueológica do sítio Boa Esperança. “A peça é um achado ainda mais raro que o sítio. Diferentemente dos sítios cerâmicos, nos quais é possível encontrar fragmentos, o sítio de caçadores-coletores apresenta raras evidências ou indícios materiais da existência dessas populações”, afirma. Para Magalhães, aquele sítio arqueológico é de grande importância científica por suas raras características. “Os sítios de caçadores-coletores a céu aberto são muito raros, pois são muito antigos e de difícil localização em virtude das transformações ambientais que sofreram”, explica. “O Boa Esperança é um sítio típico de caçadores-coletores e possivelmente milenar”, destaca o arqueólogo. “A ocupação de caçadores-coletores mais antiga da região de Carajás, por exemplo, tem 9 mil anos [na Gruta do Pequiá]. Posteriormente, cerca de 3 mil anos atrás, povos agricultores que produziam cerâmica ocuparam a região em larga escala. No Boa Esperança, a última ocupação, a de agricultores, que é comum na Amazônia, apresenta restos materiais representados, principalmente, por fragmentos cerâmicos.”


Com a descoberta, a equipe de trabalho em campo começará a projetar as áreas em que houve ocupação humana. “Não fizemos a descoberta por acaso. Havia evidências físicas como altitude, hidrografia, entre outras, e mais especialmente, a existência de um leito de rio abandonado, identificados pela metodologia aplicada e que apontavam aquele lugar como área provável para a existência de um sítio de caçadores-coletores”, diz o autor da descoberta. Além da ponta de projétil, foram encontradas lascas de quartzo, de sílex e de hematita e instrumentos feitos destas mesmas matérias-primas. Pesquisa em Carajás O Programa de Estudos Arqueológicos na Área do Projeto Ferro Carajás S11D, do Museu Goeldi, realiza, desde o início do ano, escavações, sondagens e análises do solo na área de implantação do Projeto Serra Sul. O objetivo é encontrar indícios da ocupação humana na área e preservar a história dessa colonização. O S11D se situa nos limites dos municípios de Canaã dos Carajás e Parauapebas. Leia mais.

Texto: Pedro Santos – Agência Museu Goeldi http://www.mcti.gov.br/index.php/content/view/348765/Artefato_pre_historico_e_encontrado_por_ pesquisadores_do_Museu_Goeldi.html


Editoria: Pag: Site – Agência Gestão CT&I Assunto:Supercomputador da Unicamp pode ser usado por pesquisadores

Veículo:

interessados Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não

Programa:

Data: 09/08/2013

Supercomputador da Unicamp pode ser usado por pesquisadores interessados Qui, 08 de Agosto de 2013 16:14 Pesquisadores interessados podem solicitar o uso do segundo supercomputador mais rápido da América Latina, localizado no Centro Nacional de Processamento de Alto Desempenho em São Paulo (Cenapad-SP), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O equipamento tem capacidade de processamento de 33 teraflops (trilhões de operações de ponto flutuante por segundo), o equivalente a cinco mil computadores trabalhando simultaneamente. Para ter acesso, os pesquisadores podem solicitar uma conta temporária ou submeter um projeto científico para pleitear uma conta permanente. O passo a passo está disponível neste link. “Se aprovado pelos assessores do centro, o usuário ganha tempo de uso e espaço em disco para os cálculos de que necessita”, explica o professor do Departamento de Física da Matéria Condensada do Instituto de Física Gleb Wataghin da Unicamp e coordenador do Cenapad, Edison Zacarias da Silva. O acesso ao supercomputador ocorre de maneira remota e segue um sistema de filas, organizadas de acordo com as diferentes demandas dos projetos. “Apesar da boa infraestrutura pessoal e material, existe fila de espera para acessar o sistema computacional. Os pesquisadores estão sempre demandando mais capacidade de processamento e o centro segue em busca da ampliação dessa capacidade”, afirmou o coordenador do centro. De acordo com ele, a contrapartida exigida pelo uso é um relatório anual com os resultados obtidos.


Há ainda a possibilidade de os pesquisadores participarem de treinamentos para aprender técnicas sobre o processamento de alto desempenho. Ranking latino A edição mais recente do ranking LARTop50, que lista os 50 supercomputadores mais potentes na América Latina, classificou a máquina da Unicamp como a segunda mair rápida do continente sulamericano. O supercomputador viabiliza a realização de cálculos complexos para 122 estudos vinculados a 45 instituições no Brasil, além de uma na Colômbia, nas áreas de física, química, engenharia, computação, estatística, zootecnia, biologia, matemática e astronomia. Mais de 360 pesquisadores são beneficiados. (Agência Gestão CT&I com informações da Fapesp) http://www.agenciacti.com.br/index.php? option=com_content&view=article&id=4334:supercomputador-da-unicamp-pode-ser-usado-porpesquisadores-interessados&catid=1:latest-news


Editoria: Pag: Site – Jornal da Ciência Assunto:16. Evento da comunidade europeia no Brasil convida pesquisadores a

Veículo:

inscreverem artigos Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

- Negativo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Não Data: 09/08/2013

16. Evento da comunidade europeia no Brasil convida pesquisadores a inscreverem artigos Os melhores candidatos serão convidados para apresentar sua pesquisa ao vivo de forma criativa durante o evento que acontecerá em 24 de setembro no Rio de Janeiro O evento EURAXESS Science Slam Brazil 2013 oferecerá a jovens pesquisadores a chance de mostrar seu trabalho, bem como o seu talento oral e criatividade, a membros da comunidade científica e empresarial e ao grande público, em um clima alegre e descontraído. O concurso é aberto aos jovens pesquisadores (doutorado ou pós-doutorado em curso ou completado há menos de 2 anos) ativos no Brasil, de todas as nacionalidades e todos os campos de pesquisa. O vencedor ganhará uma viagem à Bruxelas para participar da conferência "EURAXESS Voice of the Researchers", organizada pela Comissão Europeia em 21 e 22 de novembro de 2013. O prêmio inclui passagem de avião de ida e volta e hospedagem no local. Para se inscrever, basta enviar um vídeo de três minutos descrevendo a performance que será realizada ao vivo no evento do Rio de Janeiro para brazil@euraxess.net antes de 1o de setembro. Os autores dos 6 melhores vídeos serão convidados (passagem e hospedagem pagas) para participar das finais do EURAXESS Science Slam Brazil 2013, em 24 de setembro, no Rio de Janeiro. No evento, cada pesquisador fará sua apresentação em inglês, em até 10 minutos. Os participantes


terão a liberdade de escolher o estilo da sua apresentação (dança, canto, desenho etc) e as ferramentas usadas. Poderão fazer uso de material de áudio e de vídeo, slides PowerPoint ou quaisquer outro meios disponíveis, bem como de equipamentos científicos. O único requisito é ser criativo! O EURAXESS é uma iniciativa da Comissão Europeia para promover a mobilidade dos pesquisadores. Para informação adicional, veja o vídeo de divulgação (http://bit.ly/18aZXVD) e consulte o site do evento: http://scienceslambrazil.euraxess.org. (EURAXESS Links Brazil) http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=88614


Editoria: Site – CNPq Assunto:Euraxess Links Brazil convida pesquisadores para evento

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

Euraxess Links Brazil convida pesquisadores para evento 08 Ago 2013 10:47:00 -0300 O Euraxess Science Slam Brazil 2013 está com inscrições abertas até 1º de setembro. O evento oferecerá a jovens pesquisadores ativos no Brasil a chance de mostrar seu trabalho, bem como o seu talento oral e criatividade, na frente de membros da comunidade científica e empresarial e do grande público, em um clima descontraído. Cada pesquisador fará sua apresentação em inglês, em até 10 minutos. Os participantes terão a liberdade de escolher o estilo da apresentação (dança, canto, desenho etc.) e as ferramentas usadas. O evento, marcado para 24 de setembro no Rio de Janeiro, é aberto a todas as nacionalidades e a todos os campos de pesquisa. É organizado pela Euraxess Links Brazil, braço brasileiro da rede Euraxess – Pesquisadores em Movimento, iniciativa da Comissão Europeia voltada a mobilidade internacional. O vencedor do concurso ganhará uma viagem a Bruxelas para participar da conferência Euraxess Voice of the Researchers, organizada pela Comissão Europeia, em novembro. Acesse a página do evento. Texto: Ascom da Euraxess Links Brazil http://www.cnpq.br/web/guest/noticiasviews/-/journal_content/56_INSTANCE_a6MO/10157/1169 207


Editoria: Site – Jornal Brasil Assunto:Pesquisadores mapeiam sistema de inovação brasileiro

Pag:

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

- Negativo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Não Data: 09/08/2013

Pesquisadores mapeiam sistema de inovação brasileiro 09/08/2013 Sexta-Feira, Dia 09 de Agosto de 2013 as 9 Atualizada dia: 09/08/2013 Precursor na área de Engenharia Biomédica e professor da UnB visitaram mais de 20 estabelecimentos nas regiões Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste e Sul. Convidados pelo Ministério da Saúde (MS), os pesquisadores John Webster, da Universidade de Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos, e Ícaro dos Santos, da Faculdade de Tecnologia da UnB, realizam análise do sistema de inovação tecnológica do país na área médica. Nas duas últimas semanas, os professores visitaram centros de pesquisa e indústrias brasileiras. Agora, os dois engenheiros devem finalizar o relatório e encaminhá-lo para a Secretaria de Ciência,Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do MS. “A gente quer ver como iniciativas financiadas pelo Ministério da Saúde se inserem no contexto dessa avaliação”, conta Eduardo Jorge Valadares, diretor do Departamento do Complexo Industrial e Inovação em Saúde (Deciis) da SCTIE. Valadares explicou que a iniciativa do ministério pode indicar novos caminhos de atuação aos órgãos do governo e destacou a relevância do trabalho do pesquisador norte-americano na produção do relatório. “O projeto será feito à luz de todo o conhecimento que ele tem na área de Engenharia Biomédica e da capilaridade de seus trabalhos”, completa o diretor. O brasileiro Ícaro dos Santos também contribuiu com a pesquisa do Ministério do Saúde com conhecimentos sobre a realidade nacional. Ícaro possui vasta experiência no desenvolvimento de


estudos em Engenharia Biomédica no Brasil. “As competências foram complementares”, define o professor da UnB. O conteúdo da pesquisa ainda é sigiloso. A passagem de Webster pelo Brasil foi concluída com a palestra realizada naúltima sexta-feira (2), no Centro de Desenvolvimento Tecnológico (CDT) da UnB. O professor apresentou para uma plateia lotada, predominantemente de engenheiros, os projetos biomédicos que deram a ele lugar de destaque no mundo da inovação tecnológica. “O que eu vi foi suficiente para adquirir novos pontos de vista”, afirma Pedro Henrique Aguiar, 19, aluno do 3ºsemestre de Engenharia Mecatrônica. O jovem pretende utilizar as informações passadas pelo palestrante na elaboração de trabalhos mais aprofundados. “Na área de pesquisa, se você tem variados pontos de vista, é mais fácil acrescentar algo nos seus trabalhos”, conclui o estudante. Fonte: Secretaria de Comunicação da UnB http://www.jornalbrasil.com.br/index.php?pg=desc-noticias&id=98320&nome=Pesquisadores %20mapeiam%20sistema%20de%20inova%E7%E3o%20brasileiro


Editoria: Pag: Site – Agência Fapesp Assunto:A.C. Camargo abre inscrições para programa de iniciação científica

Veículo:

Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

A.C. Camargo abre inscrições para programa de iniciação científica 09/08/2013 Agência FAPESP – O Conselho de Pós-Graduação do A.C. Camargo Cancer Center está com inscrições abertas, até dia 23 de agosto, para o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic). Com o objetivo de introduzir o aluno de graduação ao mundo da pesquisa científica, o programa tem duração de 12 meses e conta com o apoio da FAPESP e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Para participar do programa, os estudantes devem ter concluído os dois primeiros semestres do curso de graduação. Os interessados também terão o currículo e o histórico escolar avaliados e passarão por uma entrevista com a Comissão de Iniciação Científica. Neste segundo semestre, o programa oferecerá vagas em seis linhas de pesquisa em desenvolvimento no A. C. Camargo. A equipe de orientadores dos projetos é formada por pesquisadores com título de doutor que, entre outras atribuições, pretendem estimular o aumento da produção científica envolvendo novos orientadores. “O foco é despertar a vocação científica e incentivar talentos potenciais mediante suas participações em projetos de pesquisa, introduzindo o jovem universitário no domínio do método científico e preparando-o para a pós-graduação”, disse Gláucia Hajj, coordenadora do programa.


O A.C. Camargo Cancer Center é referência na prevenção, diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. Tem seu corpo médico formado por mais de 500 especialistas e é responsável por 74% de toda a produção científica de alto impacto sobre câncer no Brasil. O edital completo e a documentação necessária para inscrição podem ser conferidos em www.accamargo.org.br/sobre-o-programa. http://agencia.fapesp.br/17686


Veículo: Jornal – Jornal do Commercio Assunto:Pesquisa mineral ganha mercado Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Editoria: Economia

Pag: A3 Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não Data: 09/08/2013


Veículo: Jornal – Jornal do Commercio Assunto:Desafios e oportunidades em pauta Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Editoria: Negócios

Pag: B7 Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não Data: 09/08/2013


Veículo: Jornal – A Crítica Assunto:Am: Inúmeras oportunidades Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Editoria: Economia

Pag: A9 Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria ✘

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não Data: 09/08/2013

CLIPPING FAPEAM - 09.08.2013  

Clipping de notícias selecionadas com assuntos sobre CT&I no Estado do Amazonas.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you