Deccs Skateboarding Magazine #73 - Revista Skate

Page 1


INSTA: @PREV

LUCASSANTOS

Fotografo: @Sidpicsfotógrafo / Manobra: - B/S Croocked

[02] - DECCS MAGAZINE


DECCS MAGAZINE - [03]


indice Editorial

MATÉRIA

06-07

FOTOGRAFO: @MAGNUSALEXANDRE_

CAPA

FLOW/AM

FLOW/AM

FLOW/AM

pagina

pagina

pagina

pagina

12-19

08

09

10

Agradecimento e Novidades

ANDRE PAIVA

[04] - DECCS MAGAZINE

Salve!! Meu nome é Andre Paiva satisfação total, Chegamos na edição N73, gratidão a todos que estão abraçando a Revista Deccs Magazine de uma maneira incrível e acolhedora, Gratidão por todos que estão na edição N73 e aceitaram o desafio de tão pouco tempo. Gratidão também a todos os Fotógrafos e todos os leitores que estão sempre marcando presença nas edições Semanal.

CAPA IGOR SMITH Esta em nossa Capa - 13/NOV- N73 - Com um BS CROOKED - Acompanhe a entrevista - inédita. Corre lá - Pag: 12-19


indice

Editorial

FLOW/MASTER

24-25

F OTO G RA F O : @ F E RN A ND OGOME E Z _

CHECK

VIDEPARTE

VIDEPARTE

COLUNA

pagina

pagina

pagina

pagina

32

20-21

28-29

22-23

EDITORIAL DIRETOR: ANDRE PAIVA REVISÃO: DECCS MAGAZINE EDIÇÃO: NOV DIA 13 ED: N73 REDAÇÃO: DECCSMAGAZINE CORREÇÃO: DECCS MAGAZINE ANUNCIE: DECCSMAGAZINE@GMAIL.COM ASSINE: WWW.SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR

INDICE

A REVISTA DECCS MAGAZINE É UMA PUBLICAÇÃO SEMANAL DCS

CAPA - IGOR SMITH: ABERTURA REVISTA - LUCAS SANTOS: IND & EDIT MATERIA - MATHEUS ALEXANDRE: FLOW/AM - GUSTAVO PEREIRA: FLOW/AM - HIGOR ALMEIDA: FLOW/AM - MATHEUS SAMPAIO: FLOW/AM - WELLINGTON RODRIGUES:

WWW.SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR 12-19 2-3 4-5 06-07 08 09 10 11

VIDEOPARTE - ROB LIBERATO: CHECK - MARCIO FANTI: COLUNA - MAX RIVERA: FLOW/MASTER - FRED MURIÇOCA: VIDEOPARTE - ANDERSON (TOMMY): CHECK - DHAMERSON DOS SANTOS: CHECK - ALEXANDRE SANCHES: CONTRA CAPA - IGOR SMITH:

20-21 22 23 24-27 28-29 30 31 32

DECCS MAGAZINE - [05]


FLOW materia

MATHEUS ALEXANDRE Eu tenho 4 Anos, 1 de skate, sou skatista Street da cidade de Itajai - (sc) Meu instagram - @matheus.alexandre16

O

lá caros Skateboards! Quero descrever aqui um pouco sobre o Matheus Alexandre. Este skatista de Itajaí/SC com apenas quatro anos de idade, que já vem mostrando seu talento no skate e em outros esportes. Desde cedo vem chamando atenção de amigos, familiares e quem o acaba conhecendo. Apesar da pouca idade já faz movimentos básicos e desafiadores, demonstrando muita habilidade, persistência e muita superação nas pistas, bowl e transições da qual ele anda, como é possível ver em alguns vídeos dele no Instagram e em outras redes sociais. Desde cedo sempre mostrou interesse por práticas "radicais", logo que aprendeu a caminhar já foi possível perceber esse jeito e gosto por aventura e emoção. Sempre ativo no dia a dia a saída foi procurar atividades físicas e claro ficar longe o possível do celular e tv nessa fase inicial da vida. Seu primeiro contato foi com uma bike balance (bicicleta de equilíbrio) e logo em seguida um patinete e skate tudo para ter coordenação motora o equilíbrio, fora o gasto de energia acumulado. Tudo isso entre Um e Três anos de idade, ele já aprendeu a andar em bicicleta, skate. Porém durante a pandemia se tornou um pouco difícil sair em lugares públicos e foi durante esse tempo que o Matheus início seu preparo para se desenvolver com gosto pelo skate. Foi nesse período, já com o tamanho e a desenvoltura ideal que começou mesmo a se ver e perceber o encanto pelo skate, desde os vídeos, como quando montamos seu primeiro skate pessoal ou kids no modo de falar. E é no skate que ele vem se superando e evoluindo a cada dia, aprendendo, caindo, levantando e seguindo o desejo de andar e poder acertar as manobras que ele tanto vê o "brabos" acertarem. O que o leva hoje a participar de eventos e campeonatos, junto com crianças com idade bem superiores a dele o que por fim ajuda no aprendizado. Um dos mais recente foi o Circuito Futuro da Nação de SP que teve diversos participantes do todos Brasil. É super legal ver o Matheus andando por onde passa, acaba por ser um destaque nos eventos e campeonatos e pistas, além do carisma e simpátia, mesmo sendo tímido no primeiro momento. Hoje já buscamos todo material possível e apto para a prática do skate, desde das peças e equipamentos corretos. O que acho importante também são os lugares para o aprendizado de cada etapa no desenvolvimento. Pelo fato de ser muito novo ainda, ele se diverte andando junto com todos independente de qualquer gênero. No momento ainda não tem uma regularidade de treino nem aulas, mas para 2022 já estamos preparando e traçando uns planos para que se possa fazer tudo dentro da capacidade da idade sem pular as etapas e valores nessa fase inicial de uma criança. Enquanto for divertido e satisfatório será sempre um prazer incentivar, pois se vê no olhar e gosto que se tem em andar e praticar. Santa Catarina é um ótimo lugar para o skate e queremos aproveitar desfrutar o máximo do que essa terrinha que chamamos de paraíso tem, e aos poucos outros lugares do Brasil e do mundo, porque isso o skate pode proporcionar de várias formas. Seu lugar preferido é o PG surf e skate de Itajaí, lugar mágico de pura energia, onde recebe total apoio do todos que frequentam o local. E é justamente no PG onde aprende o que é ser um Skateboard em todos os sentidos não só na prática mas em geral. Esperamos que tudo siga naturalmente dentro do skate na vida do Matheus, com o tempo certo para cada período. Que seu desenvolvimento tanto no skate como na vida seja para o bem e para o próximo. Estamos como Pais, atentos e aprendendo junto cada passo na formação de um grande atleta e pessoa, buscando conhecimento e conselhos com gerações passadas e atuais, o que acaba agregando e muito. Vamos deixa nossos agradecimentos a todos amigos e familiares, a Revista deccs magazine pelo espaço, e esperamos fazer novos amigos nessa caminhada, que some junto com o skate podendo até entrar em contato para trocar umas experiências e idéias. [06] - DECCS MAGAZINE


MATHEUS ALEXANDRE

@MAGNUSALEXANDRE_

DECCS MAGAZINE - [07]


FLOW AM

FLOW/AM

GUSTAVO PEREIRA

23 ANOS, 08 ANOS DE SKATE, INDAIATUBA – (SP) / @GUHZTAVOSILVA_ Com surgiu o interesse de ser skatista? Amigos e toda energia que o skate me passou desde a primeira experiência com o carrinho. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação da covid? De início foi difícil, pistas e picos clássicos interditados não pude evitar sair de casa por muito tempo e improvisar obstáculos em quadras vazias e explorar mais a rua. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Nunca fui focado em preparo físico, mas sempre me benefício no meu dia dia...correr, pedalar, alongamentos antes e após as sessões. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Produzindo para algumas participações. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Rio de Janeiro, onde pude estabelecer conexões verdadeiras e claro manobrar em picos clássicos vistos apenas em video parts. Como está sua caminhada para se profissionalizar? sonhamos sim claro. Mas Poder estar sempre em comunhão com os amigos e adiquirir vivências sempre sera gratificante. Como está o trabalho em Competições? Nao tenho participação direta nas competições nos últimos anos mas pude fazer parte de um evento na cidade organizado pela worldskateshop x npnskatecrew. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Ando sem patrocínio porem uma das lojas locais da cidade a @worldskateahop fortaleceu e sempre vem fortalecendo o skate local. Influências no skate? Admiro muitos skatistas e prezo como influência sempre aqueles que estão do meu lado. Mensagem e Agradecimento... Agradeço a dotos envolvidos. Uma frase? Procure a sua Felicidade! [08] - DECCS MAGAZINE

Fotografo: @viine_skt Manobra: Drop nose blunt


FLOW AM

HIGOR ALMEIDA

FLOW/AM

21 ANOS, 06 ANOS DE SKATE, NOVA MUTUM – (MT) / @ALMEIDA_HIGORSKT Com surgiu o interesse de ser skatista? Quando eu assistia na televisão depois comecei ver os parceiros da época andando de skate, sempre tinha vontade de aprender andar de skate, mais n tinha condições p começar. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação da covid? Eu tava a 4 anos parado sem andar de skate antes da pandemia, assim que eu voltei andar começou a pandemia, de lá para cá não parei mais, vou com cuidado seguindo todos os protocolos da pandemia e do skate. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Treino numa pista de skate que tem aqui na cidade onde eu moro e treino nos picos também, sempre um alongamento antes de começar a praticar.

Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Pretendo e muito. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Foi em um campeonato que teve Quando eu andava a 4 anos atrás, eu consegui ficar em primeiro lugar na categoria iniciante numa cidade vizinha daqui da minha cidade, esse dia foi muito da hora. Como está sua caminhada para se profissionalizar? Tou no caminho certo, falta mais incentivo e sair para fora. Como está o trabalho em Competições? Tá indo bem, depois que eu voltei a andar de skate já corri 4 campeonatos, um de vídeo e 3 de linha e jan.

Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Eu não tenho patrocínio ainda , tem vários mano que fortalece. Influências no skate? Influências no skate ajuda muito o rolê da gente, e o amigos também que já andava de skate. Mensagem e Agradecimento... Tou muito feliz, muito obrigado por tudo família skateboard. Uma frase? Você só vence amanhã se não desistir hoje.

FOTOGRAFO: @JX_TIMM MANOBRA: FS TAIL BLUNT DECCS MAGAZINE - [09]


FLOW am

FLOW/AM

MATHEUS SAMPAIO

22 ANOS, 18 ANOS DE SKATE, DIADEMA - (SP) / @_INSTATHEUS Com surgiu o interesse de ser skatista? Desde que nasci sempre tive contato com o skate, meu pai é skatista, então fui vendo que a parada é da hora e tamo aí até hoje... Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação da covid? Foi treta no começo, falta de picos pra andar, policiais e guardas, foda andar de máscara, mas drenei bastante num mini ramp aqui perto de casa. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Às vezes faço uns exercícios funcionais e de fortalecimento, foi difícil começar, por conta de nunca ter tido costume de me exercitar ou alongar, mas minha mina me fez abrir a mente sobre o assunto, me incentiva e ajuda a fazer as paradas do jeito certo. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? No momento não, mas tô na drena. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Pra Santos, na pista do quebra mar, época que eu só andava de street, me machuquei feio tentando dar stall e daquele dia em diante eu falei que queria me vingar das bordas e comecei a andar de transição kk Como está sua caminhada para se profissionalizar? Um grande sonho viver do skate com certeza, porém muito longe de se realizar nesse cenário atual, então mantenho a chama acesa de me divertir sempre com meu carrinho! Como está o trabalho em Competições? Não tenho participado muito, mas o best trick SP Hellgrind foi um evento foda do pessoal da Skate é Possível e do Lucas Feijão. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Eu até que sou bacana kkkkkkkkkk Influências no skate? Meu pai, meus amigos que sempre passam uma energia foda, John Cardiell, Mark Gonzales, Mureta e muitas outras pessoas fodas... Mensagem e Agradecimento... Agradeço primeiramente a minha família que me apoia desde sempre, a minha namorada, ao André Matheus (ratomanual) e a todas as pessoas que fizeram parte da minha caminhada! Uma frase? "Espero que o skate não se transforme um dia naquilo que o papai e a mamãe querem que você faça!" - JAY ADAMS [10] - DECCS MAGAZINE

FOTOGRAFO: @FERNANDO__MENDES MANOBRA: MADONNA


FLOW AM

FLOW/AM

WELLINGTON RODRIGUES 24 ANOS, 13 ANOS DE SKATE, CERQUILHO – (SP) / @WELLINGTONSKT_

Com surgiu o interesse de ser skatista? Meu interesse pelo skate surgiu quando eu era criança, minha irmã me levava todos os domingos na praça da prefeitura ver o amigo dela delica (um dos primeiros skatistas da cidade) andar de skate. Foi aí que minha paixão começou, a única coisa que me passava pela cabeça era que eu queria me tornar um skatista. Alguns anos depois meus pais se separaram e fui morar com minha mãe, mas minha mãe não entendia o meu sonho, ela me disse: “Ou você anda de skate e vai embora de casa, ou você larga o skate e mora comigo.” Então peguei minha bolsa coloquei um par de roupa na mochila e me joguei para o centro de São Paulo, pois o interesse e a gana de conhecer e vivenciar o que eu via nos vídeos de skate falava mais alto do que qualquer coisa na minha vida. Conheci cidades, fiz novas amizades, aprendi sobre novas culturas e opiniões. O skate se tornou uma chave de conexão entre mim e o mundo. Se tornou tudo pra mim, se tornou a minha família quando não tinha ninguém para contar, aonde aprendi a cair e a levantar, e que com muita fé e força de vontade conseguimos concluir objetivos e sonhos impossíveis tornar possíveis, basta acreditar do fundo da alma e se esforçar e fazer acontecer que tudo dá certo! Acredita! Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Eu costumo acordar e fazer alongamentos e um pouco de meditação para que eu consiga me concentrar. Ando de skate quase todos os dias, tiro no máximo um ou dois dias para o corpo descansar das lesões da sessão passada. Costumo tomar bastante líquido e comer bastante verduras e vegetais. Estou em uma fase da minha vida que estou evitando comer carne vermelha pois acredito que dificulta na recuperação do nosso corpo. Estou comendo bastante abacate e tomando muita água e sucos naturais. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? No momento estou gravando para minha futura vídeo parte e estou participando do projeto A RUA CREW do meu amigo Júlio Rodrigues (Gotinha) e também para o projeto do nosso amigo Marcelo Violin no vídeo da 220 Energy Drink. E junto com o Gabriel caldana e nossos amigos de Cerquilho estamos gravando um vídeo sobre a cena do skate da cidade que sairá em breve. Como está sua caminhada para se profissionalizar? Estou no foco para que um dia aconteça, mas no momento não penso nisso. É um sonho, mas sei que ainda tem chão. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? No momento estou sem patrocínio. Mas acredito e tenho fé que com os resultados do meu trabalho, da minha dedicação e do meu esforço as coisas irão acontecer. Influências no skate? Minhas influências são meus amigos Gustavo M. Joel Cini, Lucas Polis, Henrique O. e o Erik A. que sempre estão comigo nas sessões. A Família TATENO que me ensinou muito. E também assisto bastante vídeos do Rodrigo TX, Alexandre Cotinz, Luís Arroiz, Osvaldo Júnior, Alison Kbssa, Júlio Gotinha, Lorran Freitas, Kaue Cossa, João Freitas, Ismael leite, Paulo Piquet, entre outros amigos brasileiros que mantém a chama skateboard. Máximo respeito também as skatista brasileiras!! Mensagem e Agradecimento... Agradeço primeiramente a Deus por me manter firme e forte. E também aos meus pais, meus irmãos, a minha esposa que me acompanha e me ajuda a filmar e me motiva sempre para nunca desistir, e também aos meus amigos e todos que acreditam neste sonho maluco que tenho comigo desde novo!

FOTOGRAFO: @GUSTAVOHANSI NOBRA: FAKIE FS GRIND

Uma frase? Desistir já não dá mais tempos skate é minha vida. -William Truta. DECCS MAGAZINE - [11]


FLOW pro

25 anos de skate de muitos corres de amador e o perrengue do Profissional... 25 anos de skate é uma vida né, nesses anos passei por situações mais complicadas, mais também com experiências e vivências que fizeram com que eu crescesse como skatista e também como pessoa de um modo geral... Já o perrengue do Profissional no Brasil é complicado, sem marcas para fortalecer a cena fica cada vez mais escassa na questão de valorizar os atletas, então o que vejo hoje em dia é a galera andando porque realmente gosta da parada e faz o seu corre próprio com vídeos e também algumas fotos pra se manter na ativa de alguma forma. Eventos Amadores O que era da hora? Nos eventos da Qix, Drop e Paulista. O quê mais marcou em viagens assim, eram as vivências e também o tanto de skatista que se deslocava de outras cidades para estar presente nos eventos. O nível como sempre era bem altíssimo mais o que mais marcou mesmo,eram as zoeiras nos hotéis, durante o evento e também quando organizavam os ônibus pra sair de São Paulo. Tour mais marcante? Para mim, foi a com a Urgh para o Rio Grande do Sul passamos uma semana visitando lojas, demos e tarde de autógrafos pela Serra Gaúcha, no meio de tudo isso, conseguimos fazer uma matéria para a revista, falando da tour com toda equipe. Então rendeu demais. Rolê mais da hora? Um dos roles mais marcantes para o exterior, foi a viagem que fiz de última hora para Barcelona consegui ganhar uns euros em um evento em Portugal, E ai,

IGOR SMITH Eu tenho 31 Anos, 24 de skate, sou skatista PROFISSIONAL da cidade de mogi das cruzes - Brasil Meu instagram - @igorsmith1 [12] - DECCS MAGAZINE


H T I M S R IGO

F OTO G RA F O : @ RO GE RTIL1960 M A N O BRA : B S B OAR D D DECCS MAGAZINE - [13]


FLOW pro acabei se jogando para passar 15 dias na vivência e também produzindo material. Eventos Profissionais, quais que foram os mais da hora? Eventos de profissional que mais marcou foram os Opens na Europa (Am Amsterdam, Mystic na República Tcheca e Pro em Portugal) alto nível de skate e também uma estrutura muito boa para época, já no Brasil os eventos da Matriz são sempre bem organizados e que faço questão de além de estar presente, deixar algumas manobras registradas. Sobre patrocínios, qual a sua opinião? Hoje em dia no Brasil a situação é cada vez mais difícil, Vejo muitos corres independentes, uma galera que se junta e tenta fazer algo, com mais conceito e identidade visual atualmente, não sou tão encanado igual antes, mais se alguma oportunidade surgisse, seria legal fortalecer esse tipo de cena menor e mais independente. Com a pandemia. Qual foi sua atitude em relação a andar de skate? Tudo mudou um pouco na rotina de todos, no skate consegui depois de um ou dois meses de isolamento sair aos poucos para ir soltando as pernas e fazendo as sessões, mais sozinho e também em lugares abertos. Continua No Matrix Pro On line 2021. Qual foi o corre e como se sentiu quando vc e o fotografo Tilskater tinha vencido? Sobre o Matriz 2021 foi tudo muito rápido mais valeu muito a pena ter feito o vídeo e também as fotos em Mogi das Cruzes, os picos eram mais difíceis de andar e também foi um corre por conta do tempo de entrega, já sobre o resultado da melhor foto acho que foi o fruto de dedicação de ambas as partes pra sair com um material fino e que tivesse nossa identidade visual. Hoje depois da Faculdade de Fotografia. Seu skate mudou? E a visão para vídeo e foto de skate? Depois da faculdade acho que tudo muda um pouco, comecei a selecionar melhor o estilo de imagem ou vídeo que queria produzir, qual ângulo escolher, são [14] - DECCS MAGAZINE


F OTO G RA F O : @ RO G E RT I L1960 M A N O BRA : C RO O K E D TO TA I L GR AB

DECCS MAGAZINE - [15]


F OTOGR AFO: @ROGERT IL1 9 6 0 MA NOB RA: S HOVEIT [16] - DECCS MAGAZINE


F OTO G RA F O : @ RO G ERTIL1960 M A N O BRA : F S N O S E S LID E DECCS MAGAZINE - [17]


IGOR pequenos detalhes que no produto final faz a diferença dos demais ter um conceito e uma referência visual por trás muda totalmente o jeito das pessoas absorverem o conteúdo. Para Finalizar O que foi fundamental para estar atuando até hoje? Acho que o fundamental pra estar andando até hoje e tentando se manter atualizado na cena vai além de questões de competição ou outras coisas do tipo, é mais um estilo de vida, manter o corpo e a cabeça ativa, dando as manobras que curto e também manter a questão visual e as referências de pessoas que me influenciam de uma forma geral. Alguma Mensagem... Acho que andar de skate hoje em dia no Brasil é uma forma de resistência e de expressão, tentar evoluir não só em manobras é algo importante também, pois sem uma bagagem de informações e estudo fica um pouco mais difícil as coisas, e também quanto mais vivências e experiências vai se criando sua identidade visual e também a forma de andar de skate.

SMITH

E NT REVIS TA POR - @ R O GERTI L1 9 6 0

[18] - DECCS MAGAZINE


F OTO G RA F O : @ RO G ERTIL1960 M A N O BR A: WALIE

DECCS MAGAZINE - [19]


VIDEO PARTE INSTAGRAM: @ROB_LIBERATO

ROB LIBERATO Onde começou a correria do Video? Então o projeto desse video começou em 2017 filmando algumas manobras sem nada com nada quando foi em 2019 estava em Barcelona filmando rsrs. Qual foi a maior dificuldade no processo de produção do video ? foi a pandemia, pois tava tudo travado onde a gente colava éramos expulsos, e o medo de pegar esse vírus também ajudou um pouco. Destaques do Video? o destaque do video na minha opinião fica por conta do Fs nosegrind no container de lixo, pois o chão e muito zoado a rampa de concreto não tem uma inclinação boa , foi uns 4 dias pra voltar a manobra e foi ai que fiz a capa da edição #26 da deccs. Quanto tempo do inico até a finalização do Video? o processo todo demorou de 2017 até maio desse ano, quase 5 anos filmando e quebrando shapes rsrs. Conte mais sobre o video? então esse video tem um propósito muito grande pra mim, pois estou com 31 anos tem muito sangue nesse video, muitas histórias pra contar kkk, uma delas foi a construção do corrimão amarelo que fiz numa madrugada e no outro dia os guarda foi e rançou daí coloquei outra vez, so pra acertar o 50-50 e varias outras, a falta de makers também sempre quem me ajudava era o tairan natan mais da metade do video foi ele quem filmou. Fale sobre o Lançamento? ja estava querendo lançar ele desde julho, mais estava esperando o momento certo, so tenho a agradecer a deccs magazine por me proporcionar esse momento na minha carreira como skatista amador e a todos os envolvidos no projeto. Nome video Maker : @tairan_natan @gustavopavezzi @rastahblack Instagra: @gustavopavezzi [20] - DECCS MAGAZINE


BS HEEL FLIP DECCS MAGAZINE - [21]


CHECK [22] - DECCS MAGAZINE

MARCIO FANTI

45 anos, 6 de skate Insta: @marcio_fanti Cidade: Jundiaí SP

Patrocínio: Sem Patrocinio Fotógrafo: @sidpicsfotografo Manobra: Ollie to fakie


Mensal Coluna

LOCALS ONLY!!! Quantos de nós já passamos por isso? Chegar em uma pista de skate em outra cidade e se sentir deslocado e até hostilizado por estar andando ali. Estou eu lá, de boas tentando o BS Disaster (que insiste em não sair) quando um “local” da pista entra na mini rampa tesourando todo mundo, manda todas as tricks que sabe e no final ainda manda na minha frente o bendito BS Disaster, e sai da mini resmungando “poser de m#$%@!”. O papo sobre os ditos “posers” vou deixar para uma próxima coluna. Hoje quero falar sobre localismo.

Sim galera… infelizmente existe. Eu já vi acontecer e também já ouvi relatos de muita gente sobre isso em vários picos do país. Não existe coisa mais trouxa que localismo em pista de skate! A pista vai estar ali amanhã. As transições e as caixas não vão mudar. Tu vai poder mandar tua linha tranquilamente, sem precisar rabear ninguém. Então porque não deixar alguém que está na pista pela primeira (e às vezes única) vez se divertir de boas? É muito mais satisfatório passar as bases da pista, mostrar onde tem aquele buraquinho assassino entre a 45 e a pirâmide, pedir pra não velar os copings da mini... Quem sabe ali nasce uma nova amizade? Mas também tem o outro lado, é claro! Lembram do que o Chorão falou em “Não Deixe o Mar Te Engolir”? Pois então: tem que saber chegar, tem que esperar sua vez… Não dá para chegar no pico todo arrogante, desmerecendo quem anda ali, mandando tricks na bota… humildade é (ou deveria ser) uma das bases do skate! Chega conversando com a galera, se apresenta, pede licença, e aí vai ser só diversão! Com certeza você vai sair dali com uma família nova no coração. Então, chega de Haoles x Locals – isso não pertence ao lifestyle do skate. Vamos simplesmente andar e se divertir, afinal de contas, não é essa a essência?

MAX RIVERA SKATISTA OLDSCHOOL E CRIADOR DA LISCO SKATEBOARDING CO. INSTAGRAM: @MAXIRIVERA

SOBRE 4 RODINHAS

Peraí, mas não está todo mundo falando que o skate é um esporte (ou lifestyle, como queiram) extremamente inclusivo, que todos são bem vindos, que skate é família e tudo mais? Como assim localismo? Isso não existe no skate!

Te x t o - M a x R iv era

DECCS MAGAZINE - [23]


FLOW Master

FRED MURIÇOCA Eu tenho 46 Anos, 32 de skate, sou

skatista Master Salvador – (Bahia) da cidade de Salvador – (Bahia) Meu instagram - @fredmurissa

Como foi seu início com o skate? Comecei a andar de skate no ano de 1988. Em Salvador Bahia.. Com um grande amigo meu Adailton Andrade Júnior , logo após tive uma Boa direção de arlei Cerqueira!! Grande skater dessa época.. que me apresentou a pista do piatã skate parque... Você foi um skatista que procurou se profissionalizar ou foi skate for fun? Procurei sim chegar nesse estágio do profissional.. mais antes.. passei por todas as etapas . iniciante , armador.. E suporte também !! Virei profissional em meados de 2003 acho eu com um suporte muito bacana da Moska e outras marcas.... Você que é da geração do skate mais antigo no Brasil, diga-nos como era o skate no ano que você iniciou o skate. O skate já tinha vários praticantes aqui em salvador no final dos anos 80 Tanto na modalidade street como vertical.. Todos grandes skater.. no vertical: primitivo , Paulinho Sidarta , André largatixa , Maurício zoio de bomba..entre outros.. No street : jon jon esse era monstrão!! Pablo, nazareno , Eliezer kino , Igor valverd , Rodrigo lob , Frederico.. entre outros...no início dos anos 90 conheci.. outros nomes da época.. como César tchê , Dinho , Max... Mais a frente um pouco.. meados de 1994 , 1995.. surgiram outros grandes skaters como Fabio galo cego , Leonardo David , Marcos orelha , Anderson sid , Claudio havenga... esses caras foram essenciais para mantermos o skate soteropolitano sólido , e . para darmos continuidade a esse grande desafio, que era ser skater.. e conseguimos isso!!!deu certo! E o skate? Você anda de skate atualmente? Como é o skate na sua vida? Ando sim!! Sou skatista na atividade legal!! Graças a Deus!! Não sou ex skater não!! E hoje em dia... Sigo com o plano da evolução.. De aprender novas tricas..e me mantenho no atividade!! Tenho minha vida pessoal... Família , filha.. Trabalho.. Mais manobrando professor!!! Inclusive o plano futuro..e fazer uma parte tipo pós 47 anos O que você acha do mercado de skate atual? Acredita que tenha a mesma essência? O skate ele sempre foi um esporte de evolução a todo tempo!!! Mais a respeito da essência... A legal!! Isso é de cada pessoa.. Cada um tem uma direção... Interpretação... Sou até hoje adepto da calça folgada!!! Da camisa maior...mais em fim!! O skate é livre!! E vamo nessa!!! A respeito do mercado... Em Salvador por ex: Ja tivemos um mercado muito forte!!!!nos anos 90 ... de grandes empresa como a radical wave Ea jan skates!! Realizadoras dos circuitos Bahianos , realizadoranose eventos profissionais... empresa essas que tinham uma grande equipe de atletas.. em.fim!! Acho que as grandes empresas do mercado do skate , Deveriam ter mais olhos para o Nordeste!* fazer mais investimentos.. e as entidades que representam o skate.. fazerem trabalhos de verdade,em prol do mesmo. Se temos grandes representantes do skate brasileiro no mundo, o que falta para o mercado nacional crescer na mesma proporção? O pensamento é global , mais o investimento e local , todos os atletas que na sua grande minoria tem uma peojeçao mundial , desde do seu início .. Receberam o suporte devido para alcançarem esse estágio ( parq poucos) E para que isso aconteça .. As empresas do mercado atual.. Precisam manter esse trabalho.... Fale de suas participações atuais em campeonatos de skate Master? Então, antes dessa crise sanitária que estamos ainda vivendo!! Fomos convidados para participarmos do stu a etapa de Salvador! Eu , Cláudio havengar , Henderson aires .. Dentre outros atletas de salvador... Participei e fui campeão do circuito edye de skate na categoria master! Fui campeão do evento em Simões filho no ginásio na parte interna.. 02 lugar no oi skate festival!!.. 02 lugar também no evento virtual ja na pandemia.. Desafio skate em casa... Dentre vários outros!!! Como você vê o skate Master? Está Ganhando mais potência atualmente... Nossa a categoria master... É uma novidade nos eventos... E está tendo um leva grande de competidores... Estou achando sensacional!!! E o mais legal.. É ver vários caras de mili anos de skate ali operativo!! Tendeu chefe!! Quais são os patrocinios que fortalecem o seu skate no dia a dia? Ultimamente tenho o apoio da marca 3third floor acessórios de skate marca é de Barcelona!! E da agência de comunicação e áudio visual 02 criativos. Algum assunto que não abordamos que você gostaria de comentar? Fique à vontade. Apenas uma observação: Não acho bacana a ideia de : poxa naquela época era assim era assado.. Nada legal! a época é essa aqui!! O presente... Tendeu!! Mensagem e Agradecimento? Agradeço a meus fiéis e aliados da vida toda do skate , que são: Fábio galo cego meu parceiro forte!! Eliezer kino jogador titular! Leo Davi irmão! Jorge Borba! Cesar tchê.... Não poderia deixar de Adailton Júnior nosso começo.. falar de arlei esse cara me mostrou a cena do skate na época do piatã.. Sempre me levava.. Ele foi muito importante também... Ianeque Rogério! Cláudio havengar , Henderson aires.. Emerson tartaruga , Roberto gringo Marcos zugaib , pablo Leandro , Ricardo pagaio , Thiago Amorim.... E mais uma banca!!* A loja radical wave! Ítalo tittone!! Alex Cardoso , Vitor cebola Luis marola...mauricio Alonso , Jean... Legal!! Tem um livro de pessoas ok!!! posso ter esquecido dw vários... Mas eles sabem que estão aqui!! Uma frase? Para estarmos nesse presente aqui. Ouve um passado solido professor!! [24] - DECCS MAGAZINE

Manobra: nosemanual


Manobra: Onefoot

@FERNANDOGOMEEZ_

! R E T S A M / W FLO DECCS MAGAZINE - [25]


Manobra: mute air

@FERNANDOGOMEEZ_ [26] - DECCS MAGAZINE

Jarbas Neto ( @jahrbless) Fotografo: @a.juneka


DECCS MAGAZINE - [27]


VIDEO PARTE

INS TAGRAM : @TOMM YAN DER SON SK ATEB O AR D

ANDERSON (TOMMY)

Onde começou a correria do Video? Foi tudo meio de improviso na verdade. Em 2020 saí de um emprego promissor em uma multinacional, terminei meu noivado, minha mãe se mudou de São Paulo para o nordeste, entre vários outros acontecimentos que me fizeram tomar decisões difíceis. Eu estava planejando uma nova viagem para o exterior mas como veio a pandemia aproveitei que tinha pego um dinheiro do trabalho anterior e fui explorar o Brasil, ao mesmo tempo também pude rever e conhecer familiares. Muitos chamam a viagem dos sonhos para a Europa de ''Eurotrip'', então tive a ideia do ''Braza Trip'' já que não tinha visto nada parecido antes, quando fiz a primeira foto com o Will (@1illiamw) lá no Pacaembu e troquei ideia com ele sobre uma possível vídeo parte que estava se iniciando com o material que fizemos naquele dia, em 22 de julho de 2020, depois disso só filmei na rua pelos lugares que passei durante o ano de 2020. Muitas imagens foram feitas sozinho com meu celular mesmo em um tripé. Aproveitei que as aulas da faculdade estavam remotas e fui visitar minha família espalhada pelo Brasil, também me ajudaram muito nessa aventura enquanto passei bons momentos com todos eles. Qual foi a maior dificuldade no processo de produção do video ? Vish foram inúmeras, mas tento ver as dificuldades como uma forma de contribuir para a evolução. A maioria dos picos do vídeo nunca tinham sido manobrados antes, então fui expulso por seguranças de alguns deles, outros tive que passar vela durante uma semana até ficar andável, arrumar as imperfeições do chão com massa, esperar até outra semana pra poder andar, depreciação de equipamentos também fez parte do processo de produção, como a câmera do meu celular que depois de vários tombos até hoje só filma no modo ''Slowmotion'' (por isso vários slow no vídeo kkkk), enfim posso listar várias dificuldades mas tive muita sorte de encontrar amigos no caminho que estavam na disposição pra filmar como o Samuel Carvalho @samuel_cvlh de Parnaíba (PI) e o Rafael Benassi @rafael_bnss de Erechim (RS) e alguns familiares como primos e irmãos também ajudaram na produção. Editar foi a parte mais complicada pois estava com a memória do celular cheia e tive que fazer uma seleção minuciosa do que poderia ser apagado pra poder usar um aplicativo bom de edição e ter espaço para exportar o vídeo com qualidade boa. Destaques do Video? Com certeza as vivências, o Brasil é um lugar maravilhoso e fiz de tudo pra mostrar no vídeo a diversidade que temos no nosso país e temos que cuidar dele. Tive o privilégio de ver desde o gelo no inverno do Rio Grande do Sul às dunas do Delta do Parnaíba. Quanto tempo do inico até a finalização do Video? 7 meses viajando e filmando e mais vários meses até conseguir tempo e recursos pra editar. Conte mais sobre o video? Foram muitas lições de vida do início ao fim que espero poder transmitir e sirvam de inspiração para mais pessoas acreditarem no potencial delas, e o mais importante, não deixar pra amanhã oque pode ser feito hoje. Muitas vezes ficamos nos fazendo de vítimas por não ter isso ou aquilo e deixamos de fazer o que temos vontade, isso nos impede de evoluir seja no aspecto pessoal, profissional ou até mesmo mental e espiritual. Também somos bloqueados pelo simples fato de nos preocuparmos muito com o que vão pensar do resultado final dos nossos projetos mas somente nós mesmos somos responsáveis pelo nosso futuro, quando desejamos mudanças e melhorias elas devem começar de dentro pra fora. Então esse vídeo é uma forma de expressar meus sentimentos e visão que o skate proporciona para que possam ser um exemplo positivo na vida de outras pessoas pra que confiem em si e sigam em frente com seus sonhos. Hoje em dia a informação é muito volátil e acabamos nos tornando prisioneiros das nossas próprias vontades, sou de uma geração que pra assistir um vídeo de skate era mó corre, tinha que pegar as fitas K7 emprestadas ou juntar dinheiro pra conseguir comprar uma, então sempre era uma festa quando reunia os amigos pra ver um vídeo e isso era como uma cerimônia sagrada, sabíamos a importância de um vídeo e o trabalho que dava pra produzir, tanto que a maioria dos vídeos antigos são obras de arte, essa essência deve ser mantida de alguma forma e acima de tudo, andar de skate tem que ser algo divertido e leve mesmo que seja um trabalho, a ideia de estar em cima do skate é como uma brincadeira sem regras ou restrições que nos faz sentir feliz e nos traz uma paz e satisfação própria ainda melhor quando compartilhada com pessoas verdadeiras. Fale sobre o Lançamento? Será on-line através do espaço cedido na Deccs Magazine, graças à força que está dando na seção Vídeo Part da revista. Soltei alguns takes mocados nas minhas redes mas pretendo fazer uma exibição do Full Video em um evento logo menos, como fiz com minha primeira video part em 2017, assim que podermos nos juntar novamente entre amigos com mais segurança.

[28] - DECCS MAGAZINE


Nome video Maker : @samuel_cvlh

F OTO G RA F O : @ 1 ILLIAMW M A N O BRA : BA C K S I D E N O S E S LID E

DECCS MAGAZINE - [29]


CHECK [30] - DECCS MAGAZINE

DHAMERSON DOS SANTOS 21 anos, 6 de skate Insta: @dhamerso Cidade: Jundiaí - (SP) Patrocínio: A disposição. Fotógrafo: @sidpicsfotografo Manobra: fackie disaster


46 anos, 30 de Skate Insta: @tiozinhosdocarrinho Cidade: São Caetano do Sul Patrocínio: Sem Patrocinio

Fotógrafo: @sidpicsfotografo

CHECK

ALEXANDRE SANCHES

DECCS MAGAZINE - [31]